Page 1

SOCIEDADE EDUCACIONAL DO VALE DO TAPAJÓS-SERT FACULDADE DO TAPAJÓS – FAT

RESOLUÇÃO Nº 14/2013

REGULAMENTA O PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA – PIC EM SUBSTITUIÇÃO A RESOLUÇÃO Nº 07/2006. O Superintendente da Faculdade do Tapajós , no uso das suas atribuições regimentais e após deliberação plenária do colegiado, baixa a seguinte: RESOLUÇÃO Art.1°-O Programa de Iniciação Científica - PIC, da Faculdade do Tapajós, destinado a alunos regularmente matriculados em seus cursos de graduação, obedecerá às normas estabelecidas na presente Resolução. Art.2°-O Programa de Iniciação Científica - PIC, considerando a excelência do rendimento nos estudos e o potencial de talento investigativo dos alunos que a ele se candidatarem, viabilizará a participação daqueles cujos Projetos de Pesquisa do Programa de Iniciação Científica forem aprovados por um Comitê de Avalição. Parágrafo Único - Para os fins de que trata o caput do presente Artigo, o número de bolsas-auxílio destinadas ao Programa de Iniciação Cientifica será definido anualmente pela Câmara de Ensino e Conselho Superior. Art.3°-São objetivos do Programa de Iniciação Científica: I- em relação à Instituição: a)contribuir para a sistematização e para a institucionalização da pesquisa de iniciação científica, no âmbito da FAT ; b)propiciar condições institucionais de incentivo para o atendimento aos projetos de pesquisa e investigação científica;


c) tornar as ações institucionais mais proativas e competitivas na construção do saber; d) possibilitar uma maior integração entre a graduação e a pós-graduação; e)qualificar

alunos, com vistas à continuidade da respectiva formação

acadêmica, encaminhando-os para programas de pós-graduação. II- em relação aos alunos: a)despertar sua vocação científica e incentivar talentos potenciais, pela sua participação efetiva em projetos de pesquisa e investigação científica; b)proporcionar-lhes o domínio da metodologia científica, assim como estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade; c)despertar neles uma nova mentalidade em relação às atividades de pesquisa; d)prepará-los, através da participação no Programa de Iniciação Científica, para o acesso à pós-graduação; III- em relação aos docentes: a)estimular professores e pesquisadores a engajarem no processo acadêmico, alunos de destacado desempenho, otimizando a capacidade de orientação à pesquisa na FAT ; b)estimular o aumento da produção científica dos docentes; c)incentivar o envolvimento de docentes em atividades de pesquisa e de orientação discente; d)melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem. Art.4°-O Programa de Iniciação Científica será permanentemente acompanhado por

um

Comitê

de

Avaliação,

constituído

por

professores,

devendo,

necessariamente trazer entre seus membros dois doutores e/ou mestres, indicados pelos Coordenadores de Curso. Parágrafo Único - Os professores mencionados no caput deverão pertencer ao quadro docente da FAT. Art.5°-Compete ao Comitê de Avaliação do Programa de Iniciação Científica: I- acompanhar e avaliar o Programa de Iniciação Científica, inclusive com a participação de consultores externos, com vistas ao cumprimento das diretrizes e dos objetivos fixados, assim como à verificação do desempenho de docentes e alunos;


II- preparar e supervisionar a realização do Encontro Anual de Pesquisa de Iniciação Científica, visando a apresentação de resultados dos trabalhos e a exposição de relatórios de alunos e professores; III- apreciar e manifestar-se sobre os trabalhos produzidos pelos alunos, com vistas à publicação; IV- manifestar-se sobre a continuidade dos alunos no Programa, mediante indicação dos professores orientadores; V- definir os critérios para seleção dos alunos. VI- definir o número de bolsas-auxílio destinadas ao Programa de Iniciação Cientifica Art.6°- Deve o aluno participante do Programa de Iniciação Científica, junto ao Professor Orientador: I- participar da elaboração de instrumentos de coleta de dados; II- realizar coleta de dados, organizar banco de dados e sistematizar informações coletadas, participando do processo de análise; III- realizar visitas técnicas e viagens de estudo relacionadas ao projeto de investigação e de iniciação científica, por indicação do Professor Orientador do Projeto; IV- participar da organização do acervo bibliográfico e documental do projeto de pesquisa; V- participar de eventos científicos relacionados com a temática do projeto do qual participa, auxiliando, quando for o caso, na organização dos mesmos; VI-redigir textos, resenhas e artigos, sob a direção do professor orientador; VII- auxiliar na realização de testes e experimentos; VIII- auxiliar na elaboração de diagnósticos e análises situacionais, assim como na redação dos relatórios específicos de atividades desenvolvidas no projeto; IX- elaborar resumos mensais das atividades desenvolvidas e relatório final de sua participação no projeto, com vistas à avaliação pelo professor orientador. X- elaborar relatório escrito, contendo os resultados do trabalho desenvolvido, para apresentação, através de exposições orais e/ou painéis, no Encontro Anual de Pesquisa de Iniciação Científica.


§1°-Os resumos mensais de atividades, após parecer do professor orientador, serão encaminhados ao Comitê de Avaliação do Programa de Iniciação Científica, para o devido acompanhamento. §2°-A apresentação de trabalhos, resultantes de atividades desenvolvidas pelo aluno em projetos de pesquisa ou de investigação científica e em reuniões científicas, dependerá da prévia manifestação favorável do Comitê de Avaliação do Programa. Art.7°-Na vigência da bolsa-auxílio do Programa de Iniciação Científica, o aluno ficará vinculado ao projeto de pesquisa para o qual tenha sido classificado, sendo suas atividades exercidas sob a direção do professor orientador do respectivo projeto e, indiretamente, da Coordenação Geral do Ensino. Art.8°- Compete ao professor orientador: I- elaborar o plano de atividades a serem desenvolvidas pelo aluno; II- responsabilizar-se pela aferição da freqüência e pelo cumprimento da carga horária semanal do aluno; III- orientar o aluno nas distintas fases do trabalho a ser desenvolvido, no âmbito do respectivo projeto, incluindo a elaboração de relatórios parciais e final, assim como de instrumentos para apresentação em seminários, congressos e demais reuniões acadêmico-científicas; IV- nas publicações e trabalhos apresentados, indicar, nominalmente os alunos participantes do projeto; V- comunicar ao Comitê de Avaliação qualquer fato, sugestão ou irregularidade, relacionados às atividades dos alunos participantes do Programa de Iniciação Científica; VI- manifestar-se sobre o rendimento do aluno por ele orientado, na hipótese de desligamento ou de renovação da indicação, conforme disposições desta Resolução; VII- acompanhar as exposições dos relatórios técnicos parciais e final dos alunos, por ocasião do Encontro Anual de Pesquisa de Iniciação Científica. Art.9°-São requisitos para que o aluno se inscreva para a Bolsa do Programa de Iniciação Científica: I- ter concluído os dois primeiros semestres do curso de graduação no qual esteja matriculado e não estar cursando o último semestre do mesmo curso;


II - não ter sido reprovado em qualquer disciplina do Curso que realiza e ter obtido média global mínima igual ou superior a sete vírgula cinco (7,5); III- comprovar disponibilidade para dedicação ao projeto de pesquisa, com jornada de pelo menos 08(oito) horas semanais, em turno diferente daquele em que esteja matriculado. Art.10-O concurso interno, para concessão das bolsas-auxílio do Programa de Iniciação Científica, utilizará os seguintes instrumentos de avaliação: I-análise curricular, de caráter classificatório, compreendendo a avaliação do histórico escolar e do curriculum-vitae do candidato; II- prova escrita de cunho temático, com caráter eliminatório, com conteúdo básico relacionado ao projeto de pesquisa para o qual o aluno se candidate, na forma e de acordo com os temas indicados nas disposições do Edital III- entrevista, de caráter eliminatório, que avaliará a postura crítica e a potencialidade investigativa do candidato, assim como sua capacidade de argumentação e reflexão. Art.11-O concurso a que se refere o artigo anterior será promovido por uma Comissão Organizadora, constituída pelos Coordenadores dos Cursos e pela Câmara de Ensino. Parágrafo Único - A responsabilidade executiva do concurso, em todas as suas fases, será exercida pelas coordenações de curso G competindo-lhe: I- elaborar o edital do concurso e publicá-lo, dando-lhe máxima divulgação; II- prestar o apoio logístico necessário ao bom andamento do concurso; III- elaborar o Relatório Final. Art.12-Do edital do concurso deverá constar: I-número de bolsas-auxílio a serem concedidas no período considerado; II- período e local de inscrição dos candidatos; III- datas e horários de realização da prova e entrevista; Art.13-Os instrumentos de avaliação, compostos de análise curricular, prova e entrevista, serão aplicados por Banca Examinadora, constituída por três (03) professores vinculados à FAT . Art.14-Na análise curricular, a Banca Examinadora considerará os seguintes critérios para atribuição de notas:


I - o desempenho do candidato no decorrer do curso de graduação em que esteja matriculado; II - a participação em cursos, seminários, palestras, congressos, jornadas ou encontros que tenham relação com a área temática do projeto de pesquisa para o qual se candidata ou de seu interesse. Art.15-A avaliação do desempenho dos candidatos será expressa: I - na análise curricular e na prova escrita, por notas de zero (0,0) a dez (10,0); II - na entrevista, por julgamento, traduzido em parecer emitido pela Banca Examinadora, considerando o candidato apto ou não apto. §1°- Será considerado eliminado o candidato que não obtiver, na prova escrita, nota mínima igual ou superior a seis (6,0). §2°- Só será submetido à entrevista o candidato não eliminado na prova escrita. Art.16-As notas e conceitos a que se refere o artigo anterior, serão lançados pela Banca Examinadora, em boletins próprios, os quais serão encaminhados, no prazo de vinte e quatro (24) horas após a sua realização, à Comissão Organizadora do Concurso. Art.17-A classificação dos candidatos, considerados aptos na entrevista, será atribuída considerando a nota obtida na prova escrita. §1°- Na hipótese de empate, entre dois ou mais candidatos inscritos para o mesmo Projeto ou área de interesse, terá prioridade à classificação superior o candidato que tiver obtido maior nota na análise curricular. §2°- Persistindo o empate, a prioridade será para o candidato que apresentar melhor rendimento acadêmico no conjunto das disciplinas cursadas no período letivo anterior à realização do concurso. Art.18- A Comissão Organizadora do Concurso, no prazo de oito (8) dias após o encerramento do processo seletivo, com base nas atas da Banca Examinadora, organizará a classificação dos candidatos julgados aptos na entrevista e aprovados na prova escrita, encaminhando à Coordenação Geral de Ensino, o Relatório Final, acompanhado de: I-parecer do Comitê de Avaliação do Programa de Iniciação Científica; II- atas das Bancas Examinadoras; III- mapa demonstrativo dos resultados obtidos pelos candidatos;


IV- relação dos candidatos inscritos, relação dos candidatos eliminados, em razão das condições restritivas previstas nesta Resolução, relação dos candidatos aprovados e dos candidatos indicados para a concessão da bolsa-auxílio, considerada a classificação obtida. Art.19-Enquanto participante do Programa de Iniciação Científica, ao aluno será concedida bolsa-auxílio, em valor e na forma que for definida pela Sociedade Educacional do Vale do Rio Tapajós entidade mantenedora da Faculdade do Tapajós - FAT , nos termos de um contrato específico. §1°-A concessão da bolsa-auxílio referida no caput não implicará em qualquer vinculação de caráter empregatício com a FAT . §2°-Não haverá, em qualquer hipótese, acumulação de bolsas-auxílio, parcial ou total, concedidas pela FAT ou por qualquer outra fonte. §3°-O candidato classificado no Concurso, que seja beneficiário de qualquer tipo de bolsa de estudos, poderá: I.

renunciar à bolsa que possua, optando pela bolsa-auxílio do Programa de Iniciação Científica-PIC;

II.

manter a bolsa que possua, exercendo, de forma voluntária, suas atividades no projeto de pesquisa para o qual foi classificado, cumprindo todas as obrigações previstas nesta Resolução.

Art.20 - O aluno vinculado ao Programa de Iniciação Científica cumprirá, em horário não conflitante com o de suas aulas, a carga horária semanal mínima de oito (08) horas, durante o período de concessão para atuar no projeto de pesquisa para o qual tenha sido selecionado. Art.21 - O aluno participante do Programa de Iniciação Científica poderá ser desligado de sua função, a qualquer tempo, por ato da Câmara de Ensino, nos seguintes casos: I- quando vier a sofrer pena disciplinar; II- por proposta do Coordenador do Curso, mediante manifestação do professororientador. III - por solicitação do próprio aluno. Art.22 - Concluído o Projeto de Pesquisa e apresentado o Relatório Final de atividades do aluno, o professor orientador emitirá parecer sobre o mesmo,


remetendo-o

ao

Comitê

de

Avaliação

do

Programa,

para

análise

e

encaminhamento ao Coordenador do Curso para as devidas providências. Art.23 - Ao final do trabalho, será expedido certificado que comprove o cumprimento efetivo, pelo aluno, de suas funções. Itaituba, 27 de agosto 2013

Prof. Jussara Whitaker Diretora Superintendente da Faculdade do Tapajós


SOCIEDADE EDUCACIONAL DO VALE DO RIO TAPAJÓS – SERT FACULDADE DO TAPAJÓS - FAT

Projeto de Iniciação Científica

(Título do Projeto)

<Nome do Aluno de Iniciação Científica> <Nome do Coordenador>

<Data> <Local>

INFORMAÇÕES GERAIS


Nome do Projeto Orientador: Telefone: E-mail: Endereço no Lattes: Aluno de Iniciação Científica: Telefone: E-mail: Endereço no Lattes: Local de Execução: Financiamento: Bolsa (número): Valor: Agente financiador:: Período de Execução: Início: Término: CORPO DO PROJETO

1 RESUMO (Máximo de 15 linhas)

2 CARACTERIZAÇÃO E JUSTIFICATIVA (Marco teórico e conceitual Diagnóstico institucional Quais as circunstâncias que favorecem a execução das ações/atividades proposta Outros aspectos que julgar pertinente mencionar) 3 OBJETIVOS (Expostos de maneira clara e sucinta, expressar os resultados que se pretende atingir)


3.1 OBJETIVO GERAL 3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS 3.3 PÚBLICO ALVO 4 METODOLOGIA ( Explicitação dos procedimentos metodológicos Caráter multi e interdisciplinar Pertinência, qualidade e diversificação das ações constante na proposta Relação com a sociedade pela interação de conhecimento e experiências acumuladas na academia com o saber popular e articulação com organizações da sociedade, com vistas ao desenvolvimento de sistemas de parcerias)

5 RESULTADOS ESPERADOS (descrição dos resultados esperados pelo projeto Geração de produtos ou processos como publicações, monografias, artigos, abertura de novas linhas de extensão, ensino e pesquisa.) (Impacto social, pela ação transformadora sobre problemas sociais, contribuição à inclusão de grupos sociais, inovação, transferência de conchecimentos,, ampliação de oportunidades educacionais,, mais acesso ao processo de formação e qualificação) (Contribuição na formulação e implementação e acompanhamento das politicas prioritárias ao desenvolvimento regional e nacional).

6 ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO ( para cada item da meta, descrever os indicadores e a forma de aferição dos mesmos).

7 ATIVIDADES E CRONOGRAMA Atividades

Meses

Atividade 1

Jan Fev x

Atividade 2

x

Mar

Abr

Mai

Jun


Atividade 3

x

Atividade 4

x x

x

8 ORÇAMENTO E CRONOGRAMA FÌSICO-FINANCEIRO (Explicite quais recursos materiais e financeiros estão disponíveis ou necessários para a realização do trabalho) 9 INFRAESTRUTURA (Detalhamento da infraestrutura existente par a execução da proposta E o envolvimento institucional com o desenvolvimento do projeto) 10 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AGENDA DE TRABALHO – FAT


PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA – PIC

Atividades Reunião do Conselho Superior Câmara de Ensino Criação da Resolução

Meses e Agosto

Agosto

Criação do Comitê de Avaliação – Setembro Portaria Divulgar o PIC entre professores

Setembro

Divulgar o PIC entre alunos

Outubro

Abrir período de inscrição de professor- Outubro/Novembro orientador Edital do Concurso Interno concessão de bolsa-auxílio

para Novembro/Dezembro

Abrir período de inscrição para alunos

Novembro/Dezembro

Nomear Comissão Organizadora do Novembro/Dezembro Concurso Interno Nomear Banca Examinadora

Novembro/Dezembro

Procurar parceiros institucionais para Janeiro de 2014 melhorar a bolsa auxílio Iniciar os projetos

Fevereiro de 2014


Profile for Toni Sky

Programa de iniciação científica  

Programa de iniciação científica  

Profile for tonico
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded