Page 1


EDITORIAL

Um mundo de Arquivo Unimed Natal

oportunidades e sensações

Dr. Antonio Francisco de Araújo, presidente da Unimed Natal

A medicina é um sacerdócio. Isso nós ouvimos e aprendemos antes mesmo de ingressar na faculdade. Com o tempo, passamos a entender bem o motivo dessa afirmação e a vivenciá-la integralmente. Ser médico é algo que nos leva a abdicar de situações pessoais em detrimento às escolhas profissionais. Mas isso é sanado com o tempo. Após anos de faculdade, residência, especializações, mestrados e doutorados, voltamos aos poucos a nos reintegrar nos hábitos cotidianos, principalmente de lazer e bem-estar ao lado das pessoas que nos cercam. A Revista Clube do Cooperado foi editada justamente para mostrar aos nossos médicos cooperados um mundo de novas oportunidades e sensações em ebulição. Nesta edição tratamos de assuntos leves e amenos, mas não menos sérios, que buscam a satisfação nas coisas boas que a vida pode nos proporcionar. As matérias editadas aqui abordarão temas como carros, viagens, gastronomia, cultura, esporte e claro, saúde. A saúde é algo muito mais amplo do que simplesmente a ausência de alguma patologia. Bemestar é sinal de saúde e podemos encontrá-la em coisas que estão ao nosso redor. Seja numa viagem dos sonhos ou numa degustação de um prato especial acompanhado por um vinho maravilhoso. Ter um veíSaúde a todos nós e uma boa leitura.

8

revista clube do cooperado UNIMED Natal

culo que te dê segurança ou se aprimorar um esporte que lhe proporcione enorme satisfação. Saúde também é isso. E de saúde nós entendemos, não é verdade? Estar bem e criar condições para que haja uma cultura de responsabilidade sócioambiental também é um dos valores da Unimed Natal. Por meio de suas ações de sustentabilidade, a nossa cooperativa se consolida como grande parceira de projetos sociais, culturais e esportivos em nossa cidade. Nesta edição você terá a oportunidade de conhecer a ONG Atitude Cooperação, braço social da nossa Singular e que está completando 10 anos em 2016. A revista também conta com uma matéria especial feita com o presidente da Unimed do Brasil, Dr. Eudes de Freitas Aquino. Nascido no Alto Oeste potiguar se tornou uma das pessoas mais influentes do Brasil. Espero que este material possa auxiliá-los em novas empreitadas no mundo além da medicina. O start foi dado. Que cada cooperado possa entender que há um mundo repleto de novas oportunidades e sensações. O Clube do Cooperado também é dedicado a todos os participantes da 46ª Convenção Nacional do Sistema Unimed. É um imenso prazer recebê-los em nossa cidade. Aproveitem sobremaneira toda a programação e, claro, todos os encantos da bela Natal.


SUMÁRIO

24 36 46 cultura

saúde

Veja o circuito histórico com os

Paratletas da natação potiguar

lugares mais significativos da

recebem patrocínio da

cultura de

Natal

esporte

Unimed Natal

Em

busca de saúde e qualidade

de vida, correr e pedalar são a pedida certa

54 58 88 viagens

Destinos

de viagens nacionais e

enogastronomia

A

harmonização

perfeita

do

carros

Qualidade,

conforto e seguran-

internacionais mais

mundo dos vinhos com a nossa

ça são requisitos procurados por

procurados pelos potiguares

culinária regional

quem escolhe um carro de luxo

Editor Ocimar Damá­sio ocimardamasio@terra.com.br Coordenação Editorial Suyenne Lettieri suyenneldamasio@terra.com.br

Proj. e Diagramação Terceirize Editora www.terceirize.com JORNALISTAS Salvina Miranda – DRT/RN 0001815 Fernanda Souza – Drt/Rn 01079 Fotografia Augusto Ratis

Comercial 55 84 3206-2255 55 84 99903-5699 PRODUÇÃO

Esta é uma publicação da O. S. Comunicação Editora, Eventos e Marketing Promocional, com distribuição gratuita. Os anúncios publicitários contidos na revista são de responsabilidade de seus anunciantes. Os conceitos emitidos em matérias e artigos são de exclusiva responsabilidade de seus autores.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

9


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

uma história

de trabalhos e conquistas

Eudes de Freitas Aquino nasceu em 19 de junho de 1948, em Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte. Formou-se em medicina na Universidade Federal do Rio Grande

10

do Norte, em 1975, e se mudou para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, onde cursou mestrado e doutorado em Clínica Médica, especialidade Nefrologia, na Universidade de

revista clube do cooperado UNIMED Natal

São Paulo (USP) Paralelamente ao doutorado, foi professor convidado da Universidade de Campinas (Unicamp) e recebeu um convite para montar um serviço


Foto Unimed do Brasil

homens que sabem o que querem

"

Em 2009, Eudes chegou à presidência da Unimed do Brasil, Confederação que, há 40 anos, é responsável institucionalmente pelo Sistema Unimed

de Nefrologia em Piracicaba, tornando-se o primeiro nefrologista da cidade. Iniciou sua trajetória cooperativista na mesma cidade, quando, em 1982, foi chamado a se cooperar à Unimed local. Pouco tempo depois, tornou-se vice-presidente da Singular, por duas gestões, tempo suficiente para que fizesse uma reforma estatutária na cooperativa. A partir de então, Eudes começou a se envolver cada vez mais na gestão cooperativista. Foi um dos fundadores da Federação Intrafederativa das Unimeds do Centro Paulista, em Limeira e presidente por dois mandatos. Depois, foi convidado para integrar a então Confederação das Unimeds do Estado de São Paulo (Confesp), na qual atuou como diretor de Programas Educativos e Assistenciais, pois demonstrava uma capacidade ampla em lidar com temas envolvendo todos os princípios cooperativistas. Em 2005, assumiu a presidência da Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp), com uma visão mais moderna de cooperativismo, de modo a transformar a instituição em uma cooperativa de segundo grau que fomentasse este modelo de negócio, desenvolvesse suas potencialidades no Estado e, ainda, fosse um agente político. Nos quatro anos em que esteve à frente da Fesp, o número de clientes da cooperativa saltou de 100 mil para 300 mil. Buscou conhecimentos técnicos em administração cursando pós-graduação em Gestão Empresarial Avançada em Saúde e

"

MBA em Gestão de Serviços de Saúde, ambos pela Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo. Em 2009, Eudes chegou à presidência da Unimed do Brasil, Confederação que, há 40 anos, é responsável institucionalmente pelo Sistema Unimed – a maior cooperativa de saúde do mundo, líder no mercado de planos de saúde no Brasil, com 114 mil médicos cooperados e mais de 19 milhões de clientes. Foi reeleito para a gestão 2013 – 2017. A Confederação representa as cooperativas médicas perante órgãos reguladores e o governo, além de zelar pela marca Unimed, ajudar a manter a sustentabilidade econômico-financeira do Sistema e fornecer orientação e consultoria às Unimeds, desde a gestão até assuntos relativos a finanças, sustentabilidade, tecnologia da informação, comunicação, marketing, atenção à saúde, questões jurídicas, regulação em saúde, entre outros importantes temas que compõem as organizações. É nesse momento que a Unimed do Brasil passa a elaborar instrumentos estratégicos para uma gestão mais profissional do Sistema Unimed, com a divulgação do relatório Perfis Econômicos, Demográficos e Estratégicos do Sistema Unimed e de indicadores de RH e o lançamento do Manual de Governança Cooperativa do Sistema Unimed, com o objetivo de adaptar as regras da governança ao cooperativismo, sem o verniz mercantil, de modo que todas as cooperativas tenham o mesmo modelo de gestão.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

11


homens que sabem o que querem

Um de seus diferenciais, o Intercâmbio, ganhou mais dinamismo sob olhares atentos de Eudes. Baseado no princípio da intercooperação, o Intercâmbio auxilia o cliente a ser atendido em todo o país, mesmo sendo cliente de uma única cooperativa, mediante condições contratuais. Atento à qualidade dos serviços oferecidos pelas cooperativas do Sistema, Eudes institucionalizou a área de Recursos Próprios, a fim de aumentar o índice de acreditação dos hospitais próprios e desenvolver a gestão de custos hospitalares. Sob a gestão de Eudes, a Unimed do Brasil ainda fundou

o Instituto Unimed, implementou o modelo de Gestão de Pessoas por Competências e criou a área Acompanhamento Econômico-Financeiro. Por fim, Eudes está liderando uma mudança no modelo assistencial brasileiro, para que a atenção integral à saúde seja amplamente exercida pelas cooperativas do Sistema Unimed, por meio das diretrizes do Comitê de Atenção Integral à Saúde (CAS). Para Eudes, a intercooperação, presente no Sistema Unimed por meio de mecanismo amplamente utilizado, é uma das principais ferramentas para o fortale-

cimento do cooperativismo. Em um exemplo da própria Unimed, o ideal seria que todas as Unimeds comprassem insumos de cooperativas e que cooperativas tivessem planos de saúde da Unimed. Além disso, o princípio que prega educação, formação e informação está sendo amplamente colocado em prática por meio da Fundação Unimed, cuja finalidade é promover treinamento, qualificação e educação coletiva em várias áreas de interesse da prática médica, e do Programa Qualifica Unimed, que visa atender às necessidades de certificações e acreditações no setor de saúde.

Representação cooperativista Ao assumir a presidência da Unimed do Brasil, Eudes se tornou vice-presidente do International Health Cooperative Organization (IHCO), órgão de cooperativismo de saúde ligado à Aliança Cooperativa Internacional (ACI). Em 2015, foi eleito primeiro vice-presidente da Cooperativa das Américas, depois de ter feito parte da entidade como membro do Conselho Administrativo desde 2010. Em 2013, assumiu o cargo de membro do Conselho Administrativo da ACI. Em ambas as instituições, sempre busca trocar experiências com representantes de todos os ramos do cooperativismo, de modo a implementar bons exemplos em sua realidade na Unimed.

12

No Brasil, é membro do Conselho Administrativo do Sescoop/ SP, da Seguros Unimed, da Unimed Odonto e do Conselho Administrativo Técnico e Operacional da Central Nacional Unimed, além de ser consultor da Comissão Cooperativista da Ordem dos Advogados do Brasil no Estado de São Paulo, desde 2013. Foi representante estadual do Ramo Saúde junto à Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp) e representante nacional deste mesmo ramo na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). É membro colaborador da Comissão de Cooperativismo da seção de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Eudes foi eleito uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil pela Revista Forbes, apareceu duas vezes na lista dos 100 Mais Influentes da Saúde 2015 da Healthcare Management, e foi nomeado cidadão paulistano por sua contribuição para a medicina e o cooperativismo. Neste mesmo ano, Eudes passou a integrar o Conselho de Administração do Instituto Coalizão Saúde (Icos), entidade que visa congregar e articular os principais integrantes da cadeia produtiva privada da saúde brasileira, com o intuito de promover a discussão e a busca de soluções inovadoras para o setor, contribuindo para o fortalecimento e a sustentabilidade do sistema de saúde brasileiro.


Invista em sua

saúde emocional por Augusto Cury

Caros amigos, Também sou médico, com especialidade em psiquiatria, mas hoje me dedico aos meus livros e minhas pesquisas. Mas posso dizer que depois de mais de 15 mil sessões de psicoterapia e cerca de 30 anos trabalhando no desenvolvimento da Teoria da Inteligência Multifocal, o trabalho diário do profissional de saúde não é para qualquer um, pois cuidar da enfermidade do outro requer antes um cuidado especial consigo mesmo.

14

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Vivemos em um mundo em que a maioria das pessoas está doente ou então contrairá algum tipo de doença psicossomática nos próximos anos. Para se ter uma ideia, uma pesquisa que realizei sobre a qualidade de vida na população da cidade de São Paulo mostrou números impressionantes, e não representam apenas a cidade mas, também, se torna um reflexo de como anda a saúde das pessoas pelo Brasil e pelo mundo: 37,8% das pessoas estão ansiosas, 37,4% apresentam déficit de memória ou esquecimento e 29,1% têm dor


Foto cedida

O Dr. Augusto Cury é médico, psiquiatra e o escritor brasileiro mais lido da década. Possui mais de 40 obras publicadas e seus livros estão presentes em 70 países. É autor da Teoria da Inteligência Multifocal, que é a base do método aplicado em programas educacionais como a escola Menthes e Escola da Inteligência

artigo

de cabeça. Mais de dois milhões de pessoas (22%) estão com péssima qualidade de vida. Isso é muito grave. Todos nós devemos melhorar nossa qualidade de vida para sermos melhores pais, mães, amigos, profissionais e, consequentemente, sermos mais felizes. Costumamos achar que nosso maior desafio é conquistar territórios, liderar nações, mas na verdade o nosso maior desafio é liderar nosso próprio Eu. Você precisa conquistar aquilo que o dinheiro não compra. Caso contrário, será um miserável, ainda que seja um milionário. Para atender o outro, ouvir, medicar, é preciso estar em paz consigo mesmo. Alcançar a genuína felicidade por meio da gestão das emoções, afinal, ser feliz é mais simples do que parece. Ser feliz não é ter uma vida isenta de perdas e frustrações. É ser alegre, mesmo se vier a chorar. É viver intensamente, mesmo no leito de um hospital. É nunca deixar de sonhar, mesmo se tiver pesadelos. É dialogar consigo mesmo, ainda que a solidão o cerque. É extrair das pequenas coisas grandes emoções. É encontrar todos os dias motivos para sorrir, mesmo se não existirem grandes fatos. É rir de suas próprias tolices. Chegar a esse estágio de controle e gerenciamento das emoções não é uma tarefa fácil. Às vezes as pessoas adoecem sem se darem conta, pois vivem em um sistema contínuo de estresse,

como se o fato de manter-se estressado fosse o comum e o estar bem fosse o incomum. É preciso reverter esse quadro. Principalmente quem lida com a saúde no dia a dia, é primordial que esses profissionais estejam em plenas condições de prestar o atendimento às pessoas que estão em seu momento mais fragilizado quando buscam auxílio médico, pois estão com seu corpo e sua alma abalados pela enfermidade, seja ela qual for. Se ele não encontrar um profissional centrado, com foco, que esteja pleno em suas condições mentais e emocionais, não se sentirá seguro em procurar ajuda médica. Para gerir as emoções é preciso lançar mão de uma gama de habilidades socioemocionais como autocontrole, foco, autoestima, empatia, entre outras. O caminho não é fácil, mas hoje existem recursos que podem auxiliar na descoberta e gestão do próprio Eu. Em Natal, existe uma escola em que as pessoas aprendem como desenvolver habilidades socioemocionais para melhorar a sua qualidade de vida. A escola Menthes oferece cursos com a metodologia desenvolvida com base na Teoria da Inteligência Multifocal, a qual eu estudei ao longo de quase 30 anos. Eu tenho certeza que algum dos cursos oferecidos na escola Menthes se encaixará perfeitamente em sua rotina. Afinal, investir na saúde emocional é investir na sua felicidade.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

15


Foto Brunno Martins

ações sociais

transformando sonhos em realidade há 10 anos ONG criada pela Unimed Natal desenvolve trabalhos sociais na zona Oeste de Natal

16

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Com o objetivo de identificar e viabilizar novas alternativas socioeconômicas e culturais para comunidades em situação de vulnerabilidade social, a Unimed Natal fundou a ONG Atitude Cooperação, organização que, há dez anos, promove ações nas áreas da saúde, educação, lazer e cidadania a milhares de famílias da zona Oeste da capital potiguar. A principal proposta é fazer com que as crianças e jovens atendidos pela instituição gerem hábitos saudáveis voltados para a leitu-


ações sociais

ra, a prática esportiva, a profissionalização, a valorização cultural e a preservação do meio ambiente. Um dos exemplos é o projeto Celeiro, o primeiro criado pela ONG. A atividade fomenta a prática de modalidades esportivas como vôlei, judô e futebol nas escolas municipal Francisca Ferreira e Professor Zuza e estadual Jean Mermoz. O Tocando a Vida com D’Amore é outra ação de sucesso e este, por sua vez, busca a inclusão social através da música. Neste projeto, são realizadas aulas teóricas e práticas sobre música clássica, além de formação de orquestras de cordas. “Plantamos essa pequena semente em 2006 e nos responsabilizamos por regá-la incessantemente. Hoje, sem dúvida alguma, ela dá frutos maravilhosos”, destaca o presidente da Unimed Natal, o médico Antonio Francisco de Araújo. A presidente da Atitude Cooperação, a médica Edailna Maria de Melo Dantas, ressalta que iniciativas como essas contribuem com o desenvolvimento socioeducativo daqueles que são atendidos direta e indiretamente pela ONG. “Nesses dez anos, nosso intuito foi sempre expandir ainda mais nossos trabalhos. Mas, acima de tudo, queremos inspirar outras instituições a fazerem o mesmo em tantas outras comunidades de nossa cidade”, diz Edailna. Outros projetos considerados imprescindíveis para a educação dos jovens atendidos são o Livro sem Fronteiras – sua proposta é

fomentar o hábito da leitura através da disponibilização de livros para empréstimo gratuito na biblioteca localizada na sede da organização – e o Encena, que busca aproximar os participantes da conscientização corporal e postural, por meio do exercício teatral. Além dos citados, a Atitude Cooperação desenvolve outros cinco projetos: Tecendo Arte no Fio (artesanato), De Olho no Futuro (alunos com alterações na

acuidade visual), Coletivo (capacitação profissional), Horta (cultivo) e Informática Cidadã (inclusão digital). Para conseguir executar muitas dessas ações e aproximar ainda mais a comunidade da zona Oeste, a organização construiu uma sede no bairro de Felipe Camarão. Iniciada em setembro de 2012, a construção do espaço só foi possível devido à realização de diversos eventos para captação de recursos.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

17


terceira idade

Os passos

da vida

Como uma rotina ativa e cuidados fundamentais ajudam na socialização de pessoas da terceira idade

Nascida na Itália e naturalizada brasileira, dona Cecília Ughetto, socióloga e que já mora no Brasil desde 1964, é só disposição. Aos 79 anos de idade é um exemplo de longevidade, independência e determinação. Ela faz parte dos 26,1 milhões de idosos do Brasil, que segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2013, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e

20

Estatística (IBGE), já representam 13% da população. Pensando nesse número crescente, e como o envelhecimento da população se constitui como um dos maiores triunfos da humanidade e uma realidade em vários países, a ressocialização das pessoas na terceira idade já é destaque em Natal. Como por exemplo, o Paço das Palmeiras Residence Hotel, serviço de hotelaria geriátrica as-

revista clube do cooperado UNIMED Natal

sistida. No local, os idosos podem residir permanentemente ou eventualmente, e manter assim, uma vida ativa com cuidados especializados e interação social. Dona Cecília é residente permanente do espaço e conta que lá se sente em casa, decorou todo seu quarto, deixando-o assim “com a sua cara”. Com muitas histórias pra contar e um currículo invejável de viagens pelo mundo e formações


terceira idade

acadêmicas, ela chegou ao Paço das Palmeiras em abril deste ano. Foi uma forma de não se sentir sozinha, já que tinha acabado de ficar viúva, mas queria manter sua independência e os contatos interpessoais. “Ficar sozinha é o caminho para a depressão. Embora a famí-

lia do meu marido seja de Natal e se ofereceu para morar comigo, decidi vir pra cá. Eu não estou sozinha. É bom poder escolher minhas atividades, e no Paço cada um decide o que vai fazer, escolhi por fisioterapias e terapia ocupacional, mas quem quiser tem outras opções também. Eu não entreguei os pontos ainda, até quando puder vou continuar andando na rua, saindo, tendo mobilidade. Eu tenho que resolver minhas coisas, como não tive filhos, eu mesma resolvo, o que não é nada mal”, conta sorrindo dona Cecília.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

21


terceira idade Atividades que contribuem para interação e longevidade são constantemente inseridas na rotina de dona Cecília, pois além dos fatores genéticos, é levado em consideração que o estilo de vida, os fatores ambientais e o avanço nos fatores tecnológicos de assistência à saúde, influenciam diretamente no aumento do tempo de vida e bem-estar dos idosos. Tudo isso associado a uma alimentação saudável e equilibrada, à prática regular de exercícios físicos, entretenimento e lazer, constituem os requisitos básicos para um envelhecer com qualidade. "Um dos nossos maiores desafios é conseguir contribuir para que, apesar das progressivas limitações que fazem parte do processo de envelhecimento, os idosos possam redescobrir possibilidades de viver sua própria vida com a máxima qualidade possível”, explica a Dra. Lênia Lucena, geriatra e responsável técnica do Paço das Palmeiras. Entre as atividades semanais que podem ser inseridas e que ajudam a trabalhar a socialização e qualidade de vida das pessoas da terceira idade estão: terapia ocupacional, fisioterapia preventiva, arteterapia e canto. Por isso, além de contribuir para a constante interação social, um importante papel do Paço das Palmeiras é, ainda, evitar a exposição das pessoas que moram sozinhas a situações de risco em seus domicílios, como acidentes e principalmente a solidão. "É preciso proporcionar sentido à vida dos idosos, que ao mesmo tempo que estão sendo sub-

22

metidos a tratamentos, também prolonguem a sua autonomia e retardem os sintomas progressivos em um quadro inicial de Alzheimer e outras doenças”, exemplifica Dra. Lênia Lucena, acrescentando que a presença da família junto ao seu ente querido, em associação com o trabalho desenvolvido pelo hotel é de fundamental importância. "Trabalhamos de mãos dadas em prol desse idoso". Oferecer um equipamento social alternativo a pessoas lúcidas, mesmo com dependência física, exigiu um planejamento de ações dinâmicas e ecléticas, através de uma equipe multiprofissional, comprometida com o cuidar dos idosos, valorizando o contato com pessoas de outras

revista clube do cooperado UNIMED Natal

faixas etárias, estimulando, assim, as relações intergeracionais. O Paço das Palmeiras Residence Hotel é uma opção de serviço em hotelaria geriátrica assistida de Natal, com um espaço moderno e acolhedor, que alia o conforto de uma residência à comodidade de um hotel, com ambientes aprazíveis, acessíveis e amplo jardim, capaz de propiciar atendimento diferenciado tanto aos gerontinos (pessoas a partir dos 45 anos de idade), quanto aos próprios gerontes (pessoas a partir dos 60 anos). Dona Cecília Ughetto enumera que o hotel assistido lhe traz privacidade e proteção física. “Eu escolhi viver aqui, não imagino um lugar tão completo e com tudo que eu preciso”.


UM CONCEITO DIFERENTE EM HOTELARIA GERIÁTRICA Venham nos conhecer, agendem uma visita! Aqui o idoso é respeitado e valorizado! Encantar e surpreender em um espaço totalmente projetado para atender as necessidades dos hóspedes, idosos com autonomia e independência, que querem o conforto de um hotel, sem abrir mão do aconchego, atenção, segurança e cuidados especiais. Essa é a nossa missão, proporcionar uma hotelaria assistida de qualidade, totalmente voltada para a terceira idade!

A harmonia perfeita em um projeto moderno, bem localizado, com total acessibilidade, ampla área verde, espaços claros e ventilados, biblioteca, sala de multiterapias, restaurante com serviço tipo buffet, assistência por técnicas de enfermagem 24h, salas de convivência e de TV, além de atividades voltadas para trabalhar a socialização do idoso e oferecer uma melhor qualidade de vida, nesse período tão delicado, que é a terceira idade!

(84) 3234-1593 99909-5451 Rua Graciliano Ramos, 2904, Capim Macio - Natal-RN - Cep 59080-070 (1ª Rua à Esquerda, pela Ayrton Senna, por trás do Shopping Cidade Jardim)


circuito histórico

Roteiro

cultural Visitar Natal é sinônimo de desbravar riquezas guardadas no interior de museus e teatros. É ser protagonista de peças importantes. É se aventurar pelas leituras de outrora. Num passeio onde o saber é quem comanda os passos visitantes, conheça os lugares mais significativos da cultura potiguar.

Memorial Câmara Cascudo

Teatro Alberto Maranhão

Teatro Riachuelo

Para quem busca um passeio cultural, este é um destino que não pode faltar no roteiro. Câmara Cascudo é considerado o maior historiador e folclorista do RN e o memorial tem como finalidade preservar e divulgar sua vida e obra. Na biblioteca do Memorial, considerada rara por possuir cerca de 10 mil volumes, entre edições do início do século passado e livros em diversos idiomas, assuntos como folclore, religião, história, biografias e romances podem ser desfrutados.

O Teatro foi inaugurado em 1904 e está localizado no bairro da Ribeira, considerado o mais histórico e peculiar de Natal. Com beleza singular e traços que remetem ao luxo de sua época, no estilo neoclássico francês, o teatro faz parte do patrimônio histórico e artístico do RN. Tanta imponência não deixou que o tempo apagasse o encanto do prédio e, até os dias atuais, o TAM é palco de peças e shows importantes na capital.

Com arquitetura moderna e infraestrutura de primeiro mundo, o Teatro Riachuelo, localizado no Midway Mall, foi inaugurado em dezembro de 2010. Em pouco tempo, tornou-se o principal palco para peças e shows na capital potiguar, com a presença de artistas de renome nacional e internacional. O local abriga até 2.495 pessoas e é dividido em setores, como plateia, camarotes, frisas e balcão nobre. Considerado o maior espaço cultural do Nordeste, o teatro foi projetado com uma visão grandiosa e a meta de se tornar referência em todo o país.

24

revista clube do cooperado UNIMED Natal


Fotos divulgação

Igreja do Galo

Solar Bela Vista

Igreja Matriz Nossa Senhora da Apresentação

Coluna Capitolina

Capitania das Artes

Praça André de Albuquerque

Casa da Ribeira

Pinacoteca

Foi em um casarão, erguido em 1911, no bairro da Ribeira, que um grupo de artistas e amantes da cultura criaram um espaço voltado paras manifestações culturais, em 2001. A Casa da Ribeira é referência para o teatro, dança e música contemporânea da cidade. O teatro tem capacidade para 160 lugares e foi o palco de um dos principais grupos teatrais do RN, os Clowns de Shakespeare. A estrutura do local também abriga uma Sala de Exposições, um Laboratório de Ideias - LABi, um Acervo Literário, com mais de 1.400 títulos, e um Café Cultural. Cerca de 2.200 espetáculos diferentes foram apresentados a um público desde a sua inauguração e mais de 180 mil pessoas já circularam pelo local.

O prédio que entre 1902 e 1995 foi sede do Governo Estadual, hoje abriga a Pinacoteca do Rio Grande do Norte. Lá fica a maior parte do acervo de Artes Visuais pertencentes ao Estado e exposições são realizadas com regularidade. Lazer e cultura caminham juntos nas salas e corredores do prédio, que abriga ainda uma escultura do Budda do Laos, uma raridade do final do século 12, procedente do Laos, na Ásia. O mobiliário original dos tempos de Palácio, que ainda pertencem à pinacoteca, oferecem aos visitantes uma viagem à historia.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

25


Aprendizado

Os benefícios da formação de um

cérebro bilíngue

vão muito além da aquisição de um segundo idioma Todos os serem humanos trazem competências inatas para o desenvolvimento de qualquer idioma, o qual está vinculado ao estímulo que a criança é exposta Os estudos nas áreas da neurociência e da linguística comprovam que a formação de um cérebro bilíngue na infância contribui significativamente para o desenvolvimento de habilidades metacognitivas e uma maior flexibilidade cognitiva nas crianças. Indivíduos bilíngues são mais hábeis para discriminar informações relevantes das irrelevantes. O cérebro exercita constantemente a habilidade de mudar de um padrão de linguagem para o outro, então são mais capazes de acessar rapidamente diferentes estruturas de pensamento e trabalhar múltiplos projetos ao mesmo tempo. Finaliza o mito que a educação bilíngue pode comprometer o aprendizado. O cérebro da criança tem a capacidade de acomodar todos os conhecimentos sem prejudicar um para garantir o outro. Com a excelência de 20 anos no ensino de inglês para crianças aliada aos 25 anos de experiência da educadora Luciana Rocha, o grupo Open Doors lança em 2017 sua Escola de Educação Infantil Bilíngue. O modelo de imersão na língua inglesa, aliado a um projeto pedagógico pautado nos Referenciais Curriculares Nacionais garante a construção de um cérebro bilíngue e uma percepção cultural ampliada. “A criança possui uma interação entre os hemisfé-

26

revista clube do cooperado UNIMED Natal


Aprendizado Fotos cedidas

Com a excelência de 20 anos no ensino de inglês para crianças o grupo Open Doors lança em 2017 sua Escola de Educação Infantil Bilíngue rios cerebrais, uma maior plasticidade e uma acuidade auditiva diferenciada. Portanto, é importante estimular essa criança nas suas múltiplas possibilidades de expressão”, aponta a diretora pedagógica da Open School, Luciana Rocha. A professora Marianna Jácome, mãe do pequeno Léo (2 anos), é um exemplo de quem optou pela formação bilíngue para o filho. Ela conta que estimula Leo desde o nascimento e ele frequenta a escola de inglês desde um ano e seis meses e, agora, os avanços já são vistos. Mesmo utilizando o inglês na comunicação com o filho, para ela, a escola é o melhor ambiente para tornar o filho bilíngue. “Uma aula ministrada totalmente em inglês e uma atmosfera que estimula o uso do idioma, sugere Leo dizer um good morning, falar um hello ou bye para a teacher. Essa é uma forma de imersão que se torna comum com o passar do tempo. Leo ainda não

forma frases em inglês, ele repete algumas ditas por mim. Mas, em meio a uma conversa ele menciona palavras em inglês, o que é normal, mostra que o segundo idioma foi fixado”, relata. “O cérebro escolhe sempre o caminho mais fácil e eficiente para realizar a tarefa que precisa. Se uma criança brasileira que está aprendendo inglês quer falar uma palavra e aquela palavra (em inglês) foi realmente aprendida e internalizada pela criança, o cérebro pode acessar a palavra em inglês de forma mais rápida que a palavra em português. Isso é parte do processo natural de aprendizado. Com o tempo, o aluno aprende a usar cada idioma separadamente”, acrescenta Larissa Rabelo, diretora pedagógica da Open Doors. A especialista explica que a partir de um ano e dois meses as crianças já podem ser matriculadas na Open School, nessa idade a imersão na língua estrangeira é

total e a língua mãe é inserida no contexto escolar quando é iniciado o processo de letramento. A escola atende crianças da Educação Infantil ao Year One, 1º ano do Ensino Fundamental com o propósito de garantir o fechamento do ciclo inicial da alfabetização. O maior estímulo nos anos iniciais é essencial como explica a educadora Luciana Rocha: “Sabese também que a lateralização do cérebro ocorre gradativamente até a puberdade. Ou seja, no cérebro de uma criança os dois hemisférios estão mais interligados do que no cérebro de um adulto, correspondendo esta interligação ao período de aprendizado máximo. A assimilação da língua ocorreria via hemisfério direito para ser sedimentada no hemisfério esquerdo como habilidade permanente. Portanto, o desempenho superior das crianças estaria relacionado à maior interação entre os dois hemisférios cerebrais”.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

27


mundo da água

Água

alcalina e seus benefícios MÉDICO ONCOLOGISTA, LEONARDO DA FONSECA QUEIROZ (CRM: 14802), DE FEIRA de SANTANA – BAHIA, fala SOBRE UM DOS TEMAS ATUAIS EM SAÚDE E ALIMENTAÇÃO: ALCALINIDADE DE ALIMENTOS E BEBIDAS O que define se um alimento ou bebida vai alcalinizar ou acidificar o organismo?

Não é o pH dos alimentos ou bebidas que define se irá alcalinizar ou acidificar o sangue. Um grande exemplo é o limão. Ele tem um pH ácido e, no entanto, ele é um alimento alcalinizante quando ingerido. Fala-se muito de PRAL (Potencial Renal de Carga Ácida). O que é?

O PRAL é uma medida utilizada para definir se um alimento ou bebida tem o poder de alcalinizar o nosso sangue, nossos tecidos ou acidificá-los. Geralmente, os alimentos e bebidas ricos em magnésio, em potássio e em cálcio, tem o PRAL negativo, ou seja, ideal porque são alimentos ou bebidas que irão alcalinizar nossos tecidos. E alimentos que são ricos em fósforo e enxofre, como carne, por exemplo, têm o PRAL positivo, ou seja, eles têm o poder de acidificar os nossos tecidos. 30

revista clube do cooperado UNIMED Natal


mundo da água Foto cedida

O Brasil possui uma empresa que transforma água da torneira em água alcalina, a Acqualive. O que diferencia essa das outras águas?

O mais importante da água produzida pelos processadores da Acqualive é que ela tem o PRAL negativo, ou seja, ela de fato é um alcalinizante do metabolismo. Atinge o objetivo de alcalinizar o nosso organismo e em organismo alcalino, geralmente câncer e outras doenças crônicas degenerativas, não progridem. Mas, ingerir água alcalina por si só não garante que ela seja alcalinizante. Recentemente li o estudo realizado pela Acqualive,

publicado na Revista argentina San, comprovando que sim, ela é alcalinizante por oferecer minerais na água processada. Ela então produz saúde. O que acontece dentro das pessoas quando bebem água alcalina?

Água com pH 9, alcalina, portanto, quando ingerida, o estômago (o estômago obrigatoriamente possui um pH abaixo de 4) é alcalinizado e na sequência é provocado um feedback negativo nas células parietais, que são as células localizadas no fundo do estômago e responsáveis pela produção do HCL (Ácido clorídrico) e também de outras enzimas digestivas. Assim, quan-

do você alcaliniza a mucosa do estômago, induz essa célula parietal a produzir muito Ácido clorídrico (e célula parietal faz isso, produz ácido clorídrico em grande quantidade), e para se produzir Ácido clorídrico para o lume do estômago, obrigatoriamente essas células parietais tem que produzir bicarbonato para dentro do sangue, outro mecanismo de alcalinização. Outro dado interessante é que quando um indivíduo atinge 40 anos, as células parietais começam a funcionar menos e às vezes achamos que há excesso de ácido, mas é o contrário. Esse é um momento de escassez e o estímulo da água alcalina torna-se “uma academia” para as células parietais, estimulando-as a funcionar todo o tempo. Portanto, além de alcalinizar o sangue, o indivíduo consegue manter as suas células parietais funcionando, trabalhando melhor e garantindo que o estômago tenha a quantidade de Ácido clorídrico necessária para a digestão. Então água alcalina prioritariamente, para alcalinizar de fato o organismo, precisa oferecer também os minerais?

Sim. E é bom beber muita água alcalina, enriquecida com minerais, que ajuda todo o corpo a trabalhar melhor. Lembrando que qualquer água, inclusive alcalina, não deve ser ingerida próximo ao momento da alimentação.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

31


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Participar de trilhas envolve emoção, velocidade e desafio

4x4 Mundo

Escolha pelos carros 4x4 para prática de trilhas revela o cenário diversificado do RN 34

revista clube do cooperado UNIMED Natal

O termo do vocabulário inglês off-road não poderia ter caído tão bem dentro da tradução para o português: fora da estrada. Para quem gosta de desafiar trilhas nas dunas, na lama ou em meio a vegetação, a palavra não é nenhuma novidade, ela simplesmente traduz a realidade de quem é fã dos carros 4X4. O carro mais comum entre os trilheiros é o Jeep, e o Rio Grande do Norte é pioneiro em relação a esse assunto. Segundo o jornalista Aldemar de Almeida, um dos fundadores do Jeep Club do RN, o nosso estado tem um forte potencial para as trilhas, isso porque os obstáculos geográficos têm um alto grau de dificuldade e são diversificados. “Quem coloca o carro na lama, nas dunas ou nas serras procura um encontro com a natureza e enfrentar obstáculos, sem falar na adrenalina, que está sempre a mil. Então, o RN oferece tudo isso, não à toa já recebemos várias edições do Rally dos Sertões”, explica.


Fotos cedidas

Fotos André Fonseca

Rally

“Se não sujou, não fez trilha”, diz Celso Suricato, jipeiro de carteirinha Aldemar acrescenta que o ambiente natural do jipeiro são as dunas, a lama, os pequenos rios e as serras. Mas, existem outros circuitos que podem ser seguidos, até mesmo o indoor, onde são realizadas competições de velocidade em espaços físicos delimitados. Celso Suricato, jipeiro de carteirinha, considera que não há prazer maior que colocar o carro na lama. “Se não sujou, não fez trilha, tem que voltar com o carro todo sujo mesmo. E mais, só o fato de estar na trilha traz muita satisfação. Você é desafiado a testar suas habilidades e a gente se sente bem com isso”, diz. Celso conta que não existe uma trilha preferida, mas para aproveitar o vasto litoral potiguar as dunas são sempre uma boa opção. “Mas também temos erosões, mata e lama,

que apesar de depender da chuva, as regiões de Ceará-Mirim, São José de Mipibu e Nísia Floresta são boas para essa categoria”, aponta. Além da emoção, velocidade e desafio, os circuitos de trilhas precisam contar com a habilidade técnica dos motoristas. Para o carro se sair bem na areia, Aldemar explica que é preciso “baixar a calibragem dos pneus, pois com o pneu muito cheio o carro atola. Já na lama, o indicado são os pneus lameiros, que vão ‘cortar a lama’ e impedir que a máquina atole”, esclarece. Praticante do esporte off-road há mais de 30 anos, o empresário Luzardo Flor considera que o espírito aventureiro prevalece no mundo dos carros 4X4. Descobrir lugares que ninguém nunca foi e unir a trilha com o turismo são o que o motivam. “Eu sempre tive carro

4X4, é uma paixão desde os anos 70. Mas a minha categoria preferida são as dunas”, relata. Aldemar de Almeida destaca que equipamentos de segurança são de extrema importância. “Guincho, cabo de aço e cinta de reboque são equipamentos que o jipeiro deve ter sempre no carro. Não só para você, mas também para ajudar algum colega que está com problema. O jornalista ainda lembra que a relação do Rio Grande do Norte com o mundo das trilhas é muito antiga, e por isso a paixão dos potiguares pelos circuitos 4X4. “Em fevereiro de 1984 foi fundado o Jeep Clube do Rio Grande do Norte, idealizado por mim e Roberto Guedes. De lá para cá muita coisa mudou, menos a filosofia de vida dos jipeiros, participar de trilhas é muito apaixonante.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

35


SUPERAÇÃO

Adriano Lima: mais de mil medalhas no currículo

Unimed Natal investe no

esporte

paralímpico e consolida suas ações sociais

36

revista clube do cooperado UNIMED Natal


O amor pelo esporte transformou a vida dos paratletas Adriano Lima e Ana Raquel Lins. O primeiro iniciou sua carreira na natação durante um processo de reabilitação em função de acidente de trabalho que o deixou paraplégico aos 17 anos. Já Ana Raquel iniciou sua carreira na natação a partir de uma indicação médica para fisioterapia quando ainda era bebê. Há apenas um ano ela passou a praticar o paratriatlo. Os dois atletas são patrocinados pela Unimed Natal, que tem, cada vez mais, investido na valorização ao esporte potiguar e, assim, consolidado os princípios do cooperativismo e a construção de uma sociedade mais justa e sustentável. Com uma carreira vitoriosa, Adriano acumula em seu currículo mais de mil medalhas, seis participações em Paralimpíadas, cinco Parapan-Americanos, e seis Campeonatos Mundiais. Junto à Unimed Natal, Adriano fala da importância do patrocínio para a sua carreira. “Diferentemente de algumas empresas que patrocinam atletas atendendo apenas à política interna de responsabilidade social, a Unimed aposta no meu desempenho de atleta como uma valorização ao esporte”, destaca o nadador. A outra paratleta patrocinada pela cooperativa é Ana Raquel, que iniciou sua carreira no triatlo há pouco mais de um ano e, desde então, já acumula vitórias importantes. Atual campeã brasileira na categoria PT-4, que inclui atletas com comprometimentos e deficiências nos mem-

Fotos cedidas

SUPERAÇÃO

Ana Raquel Lins, superação e dedicação ao esporte

bros, a jovem se tornou a primeira representante potiguar na modalidade a ser convocada para as Paralimpíadas, que este ano aconteceu no Rio de Janeiro. O presidente da Unimed Natal, o médico Antonio Francisco de Araújo, destaca a função da cooperativa no fomento ao esporte e ao paradesporto. “Entendemos que o

apoio à educação, à cultura e ao esporte são essenciais para a promoção da qualidade de vida e, por consequência, da inclusão social”, destaca Antonio Araújo. “O que queremos é amplificar nosso papel social por um mundo sustentável, dando oportunidade para esses exemplos de garra, força de vontade e superação”, acrescenta.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

37


Cosmopolita

O chique de morar

em

Petrópolis As ruas do bairro contam uma história que remete ao atual com glamour e bom gosto

38

Um lugar para morar, fazer compras, sair com os amigos e tudo mais que se possa imaginar. Charmoso, cheio de vida e com um quê a mais em todos os sentidos, o bairro de Petrópolis, zona

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Leste de Natal, é sinônimo de glamour e bom gosto. Uma mistura de espaço residencial e comercial. Mas, também pode ser lembrado para encontrar os amigos ou fazer uma caminhada.


Cosmopolita Foto cedida

Empresário do mercado imobiliário, Luis Dias de Macedo

Popularmente conhecido como Plano Palumbo, embora sejam apontadas divergências em relação ao idealizador do projeto que deu origem ao bairro, alguns traços são bem peculiares a Petrópolis. Suas ruas largas e arborizadas envolvidas por prédios luxosos ou o largo do Atheneu contam uma história que remete ao atual com atributos que tornam Petrópolis um lugar diferenciado para se viver. Por essas e outras razões o bairro é um dos mais cobiçados de Natal. De acordo com o empresário do ramo imobiliário, Luís Dias de

Macedo, o charme e a infraestrutura completa levam Petrópolis a ser uma região sempre “em alta”, com um dos metros quadrados mais valorizados da capital, em torno de R$ 4.500 e R$ 10 mil o metro quadrado para apartamentos. “Lá existem também os pontos marcantes que funcionam como marca registrada. Por exemplo, as avenidas Afonso Pena, Campos Sales e Getúlio Vargas, a última de frente para o mar. Essa identidade também atrai moradores”, diz. Na visão do empresário, Petrópolis é um bairro consolidado, tem mercado sempre de olho e os projetos desenvolvidos no local são bem sucedidos e vencedores em vendas. Muitos restaurantes da alta gastronomia potiguar estão instalados entre as principais ruas de Petrópolis. Há diversidade entre sanduicherias, quiosques no Mercado e restaurantes que contam com a assinatura de grandes chefes de cozinha. Sem contar nas suas famosas boutiques. Os anos passam, mas o estilo e o luxo estão registrados na

Virgínia Coelli é moradora do bairro há 20 anos Afonso Pena. A jornalista Virgínia Coelli é moradora do bairro há 20 anos. Ela conta que já morou em duas ruas diferentes e que o clima que o local proporciona é especial. “ Os dias de semana são mais intensos. No final de semana surge outro cenário. Petrópolis tem essa característica, tem um charme totalmente diferente quando a noite chega. Hoje o bairro também dispõe de espaços para a prática esportiva e a feira de orgânicos na Praça das Flores, todas as sextas-feiras, que é outro local que frequento e adoro”, pontua. O empresário Luís Dias de Macedo ainda aponta que “um bairro antigo traz com ele muitas peculiaridades. Morar em Petrópolis dá aos seus moradores uma sensação de que não falta nada dentro das necessidades do dia a dia. Lá tem tudo. Além da estrutura de saneamento, drenagem e pavimentação, temos clínicas, restaurantes, bancos, supermercados e muito mais”, conclui.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

39


empresa especializada em construção de alto padrão

nossa maior obra é construir os seus

sonhos

Av Lima e Silva, 1271, salas 311 e 412, Edf. Manoel Novaes, Lagoa Nova, Natal RN E-mail: enconengenharia@yahoo.com.br | (84)

@encon

99974.0714/ (84) 3025.3828


Clube do Cooperado

Cerveja e comida

Foto cedida

A gourmertização da cerveja e a popularização de cervejas especiais e importadas no mercado nacional, criou a necessidade de harmonizar essa estimada bebida com pratos, que pode ser uma simples comida de rua, um prato gourmet ou uma sobremesa francesa. Surge, então, a figura do Beer Sommelier, que indica qual a melhor combinação

Corre na veia de Dário Collins, a paixão pela cerveja

42 revista clube do cooperado UNIMED

boa

da cerveja com um prato. A diversidade da bebida é enorme suas receitas são provenientes de quatro Escolas: Alemã, com seu estilo mais tradicional; Belga, com estilo inovador e criações irreverentes; Inglesa com a bebida de sabor mais equilibrado; Americana, que possui receitas mais modernas e amargor mais acentuado.


degustação

O Administrador Dário Collins, descendente de irlandês, apaixonado por cerveja, inaugurou, no início de abril, um empreendimento inovador, com cara, coração e alma de pub irlandês: o Paddy´s Emporium, onde podem ser encontradas diversas marcas, contabilizando mais de 100 rótulos de cerveja, entre elas, a Weihenstephaner, a cerveja mais antiga do mundo, produzida por Frades desde 1040. Esse ano, pela primeira vez em Natal, o irlandês Dário celebrou a principal data da Irlanda o St. Patrick’s Day em um ambiente descontraído com muito Verde, alegria, música e claro cervejas de todos os tipos, gostos e cores, comemorando da maneira mais tradicional. A casa junto com seus parceiros colocou esse e outros festivais mundiais no Calendário da cidade, agora em outubro vamos celebrar o popularizado festival alemão a Oktoberfest.

cervejas Weihenstephaner É uma cerveja de trigo alemã, produzida na Bavária desde 1040, e é considerada o padrão do estilo. Apresenta aroma e paladar de banana e cravo, líquido turvo e é muito refrescante. É a cerveja mais antiga fabricada no mundo, feita da mesma maneira há quase mil anos!

Perro Libre A Perro Libre é uma IPA encorpada, produzida com os lúpulos Simcoe, Ahtanum, Chinook, Amarillo e Citra. Apresenta coloração âmbar, espuma de boa formação e aromas intensos de lúpulo cítrico e herbal.

Delirium Tremens

Com um rótulo bem criativo que até parece imitar os efeitos da alucinação, a Delirium Tremens é uma cerveja belga incrível, dourada e brilhante, com uma riqueza de aromas frutados, alcoólicos, e sabores que mais parecem frutas cítricas, com leve toque de damasco e caramelo.

Founders Fundada por dois jovens sonhadores do Arizona, essa cervejaria carrega os mesmos propósitos deles. Se você for viver a vida, que viva com intensidade, sem arrependimentos. E é exatamente essa a sensação que as cervejas Founders vão transmitir a você. É sensacional.

Chimay

Mais claras, um pouco mais amargas, apesar da sensação levemente frutada. Foram criadas no Mosteiro Trapista de Westmalle em 1934 e é referência em diversas cervejarias pelo mundo.

Schornstein Premiadíssima, já foi eleita a Melhor IPA do Brasil pelos maiores especialistas em cerveja! É uma autêntica representante do estilo original da Inglaterra, em uma versão que apresenta coloração âmbar clara e aroma que combina notas cítricas com delicioso caramelo tostado.

Fuller´s A Índia Pale Ale da Fuller’s é um clássico no universo cervejeiro. O aroma inicial dela é floral com um leve toque de lúpulos picantes, terminando num tom frutado. Apesar de ser uma cerveja de alto amargor o retrogosto não é agressivo, mas agradavelmente refrescante, deixando uma sensação de quero mais no paladar! revista clube do cooperado UNIMED Natal

43


lançamento

7

Novo

iPhone

iPhone 1st Generation

44

iPhone 3G

iPhone 3GS

iPhone 4

iPhone 4S

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Setembro chegou e mais uma vez a Apple coloca a venda seu mais novo smartphone, não tão novo assim para algumas pessoas, mas como sempre, revolucionário. Desde 2007 quando o então CEO e Guru da Apple apresentou ao mundo o iPhone, tudo mudou, hoje estamos sendo apresentados ao 14º modelo do aparelho que realmente mudou o mundo. Para que lembremos, já tivemos:

iPhone 5

iPhone 5C

iPhone 5S

iPhone 6

iPhone 6 Plus


Foto cedida

José Alves de A. Filho Consultor, empresário e palestrante da DJL Consultoria, apaixonado por tecnologia com mais de 200 itens catalogados No último dia 16 de setembro tiveram início as vendas dos novos modelos de iPhone, iPhone 7 e iPhone 7 plus. Apesar de a grande maioria já estar consciente das principais mudanças devido aos rumores que foram publicados, os modelos ainda causaram surpresa por algumas novidades amadas por alguns e odiadas por outros, vamos a elas. O novo iPhone 7 e 7 plus teve seu desenho alterado em detalhes, apesar de estarem com as mesmas dimensões dos modelos anteriores a antena que antes ficava aparente na parte de trás do aparelho, agora é mais discreta. O Principal foco dos iPhones 7 e 7 plus realmente são as novas câmeras, duas câmeras na parte de trás do iphone 7 Plus e uma grande no caso do iPhone 7, agora os dois modelos contam com estabilização optica de imagem, recurso antes apenas presente no modelo Plus. Fora o grande upgrade das câmeras tanto frontal, agora de 7 megapixel, e também da câmera principal, temos finalmente a certificação IP67, que traduzindo torna os novos iPhones resistentes a água, é válido lembrar que resistente a água não quer dizer a prova d'água, os novos iPhones agora aguentam uma queda acidental em uma pis-

cina ou ainda que possamos falar sob chuva sem problemas ao aparelho. A polêmica ficou pelo fato da Apple ter retirado dos novos iPhones a entrada de 3,5mm que se destinava aos fones de ouvido, agora só existe o conector lightning, os novos fones fornecidos com o iPhone 7 e 7 plus, são com esse conector, ou seja, só funcionam com iphones, iPads e iPods que tenham esse conector. Além disso a Apple colocou na caixa dos iPhones 7 e 7 plus um adaptador Lightning para 3,5mm para que possamos utilizar os nossos fones antigos. Fora isso apenas novas cores, destaque para o preto brilhoso (JetBlack), e o fato de que agora os novos iPhones têm som estéreo, novo processador (A10 Fusion) e o iPhone 7 Plus agora conta com 3Gb de Memória Ram. A partir do lançamento dos novos iPhones, a Apple mudou a capacidade de armazenamento inicial, agora o de menor capacidade tem 32Gb, seguido pelo de 128Gb e de 256Gb. Na experiência prática a grande percepção de mudança além das cores é exclusivamente a melhora incontestável da câmera. revista clube do cooperado UNIMED Natal

45


eu atleta

Ciclismo e corrida

ganham destaque entre os potiguares

Apaixonados pelas corridas de rua e pedaladas vivem a prรกtica esportiva como um prazer em busca de melhor qualidade de vida

46

revista clube do cooperado UNIMED Natal


eu atleta

A prática de corrida e pedalada já virou rotina no cotidiano dos natalenses, que veem no ato de correr e pedalar um estilo de vida com qualidade. Como é o caso de alguns potiguares, que após a realização de cirurgia bariátrica, seguiram a ten-

dência tão a sério que se tornaram participantes ativos de corridas de menor distância (a partir dos 5 km), meias-maratonas (21 km), maratonas (42 km) e trilhas ciclísticas. Pacientes que são indicados para realização da cirurgia bariá-

trica geralmente sofrem comorbidades como apnéia do sono, hipertensão arterial, diabetes, aumento de gorduras no sangue, possuem índice de massa corporal superior a 35 IMC (Índice de Massa Corporal), entre outros.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

47


eu atleta

Para eles, o procedimento cirúrgico é, muitas vezes, o início de toda rotina esportiva, como é o caso do gerente da Caixa Econômica Federal, Souto Júnior. Hoje, aos 49 anos, ele relembra que em 2010 chegou a pesar 149 kg e, naquele ano, foi submetido a uma cirurgia de redução de estômago. "O que era uma forma de me exercitar sem tédio, pois correr na rua é sempre diferente a cada dia, passou a ficar cada vez mais sério. Já na minha nova fase, 50 kg a menos, participei da minha primeira corrida de rua oficial. Terminei os 5 km em quase 35 minutos, mas feliz da vida. A partir de então tomei gosto e não parei mais. Hoje faço os mesmos 5 km em 24 minutos". A corrida de rua levou Souto Júnior a participar de 51 competições oficiais, sendo uma maratona, sete meias-maratonas, entre outras corridas de 10 km. Em 2015, o primeiro grande desafio da vida dele foi participar da maratona de Frankfurt (Alemanha). Foram cerca de seis meses de treinos e a prova concluída em pouco mais de cinco horas. Hoje, ele se prepara para sua segunda maratona, dessa vez em Amsterdã, e para a corrida de São Silvestre, onde comemorará seus 50 anos. "Para 2017 planejo correr a maratona de Santiago (Chile) e do Rio de Janeiro. A corrida de rua para mim é muito mais que um exercício físico. É um meio de encontrar amigos, ajudar pessoas, conhecer lugares, liberar tensões, enfim, de viver uma vida feliz e saudável”.

48

Fotos cedidas

Maratonas mundo afora

Souto Júnior se prepara para a maratona de Amsterdã e para a corrida de São Silvestre

Renato Gomes contabiliza participações em meias-maratonas, maratonas e Corrida de São Silvestre

revista clube do cooperado UNIMED Natal


eu atleta

Outro exemplo de apaixonado por corrida é o diretor da Procuradoria de Imóveis, Renato Gomes. Com 47 anos ele conta que sua relação com a corrida de rua também começou devido a saúde. Após pesar 125 kg ele decidiu que era hora de mudar e iniciar um novo ciclo. Mas, o que ele não imaginava era que a busca por saúde viesse a se tornar uma satisfação. "Com a corrida a gente supera os nossos limites físicos e mentais, nos tornamos determinados com muito foco e fé", diz. Hoje, as viagens se misturam com os momentos de competições. Ao todo, já foram 42 corridas sendo seis meias maratonas, duas maratonas, uma Corrida de São Silvestre, entre outras. Além de viajar pelo Brasil, Renato também já competiu em Berlim (Alemanha), Chicago (EUA) e Mendonza (Argentina). "Eu lembro que tudo começou com a caminhada. Depois você vai subindo o nível e começa a correr. Competir vem em seguida, com corridas de 5 km, 10 km e por aí vai. Quem está começando agora pode ter certeza que a corrida traz prazer", aconselha. O diretor também relembra a importância do acompanhamento profissional ao ingressar a corrida na rotina de vida. "É importante se consultar com o cardiologista, ortopedista e ter acompanhamento do profissional de educação física. Também faço acompanhamento nutricional, por que na corrida a gente gasta muita energia e precisa repor os nutrientes", concluiu.

Marcelo Antunes faz percursos que variam de 40 km a 70 km

Sobre duas rodas Outra prática que também se destaca entre os potiguares é a pedalada. Andar de bicicleta não é só coisa de criança ou meio de transporte, é qualidade de vida e saúde. Os benefícios, assim como na corrida, são inúmeros: ajuda a prevenir doenças crônicas como obesidade, colesterol alto , hipertensão, entre outros. O designer gráfico Marcelo Antunes é um dos adeptos do ciclismo. O excesso de peso e os problemas de saúde levaram Marcelo a praticar atividade física diariamente. Atualmente, pedalando entre três e quatro vezes por semana, seus percursos variam de 40 km a 70 km, além de exercícios físicos diários. “Faço isso porque decidi unir o útil ao agradável. Saí dos 135 kg, quando fui submetido a uma cirurgia bariátrica, para os 85 kg, aliando uma alimentação saudável ao ciclismo. Diminui 50 quilos em poucos meses e vi minha vida mudar, ganhei qualidade, condicionamento e uma nova rotina". Para o designer pedalar traz várias alegrias, e não é só uma questão de perder peso, é um prazer que agora faz parte de seu dia a dia. “Pedalar pra mim é uma terapia que se desenvolve dia após dia. A gente se envolve com o percurso, com as metas e também com os equipamentos, cada novidade que aparece os ciclistas têm que se antenar, por que também a nossa segurança é fundamental”, explica. revista clube do cooperado UNIMED Natal

49


Fotos: Canindé Soares

eventos

festivo Calendário

movimenta Natal o ano inteiro Programação natalina e Carnatal são os pontos altos dos eventos turísticos da capital potiguar, atraindo público diversificado Além de sol, mar, dunas e saborosa gastronomia regional, a bela Natal também oferece aos seus visitantes um calendário festivo, que atrai turistas de todo o país e do mundo inteiro. Os destaques da programação oficial da Prefeitura do Natal começam com o ciclo carnavalesco. Entre as opções do período momesco estão os shows com atrações locais e nacionais em diversos pontos da cidade e na orla urbana; o tradicional Baile de Máscaras, realizado em frente à

52

Confeitaria Atheneu, no bairro de Petrópolis; os Antigos Carnavais, cortejo festivo puxado por uma banda de frevo pelas ruas históricas da cidade; a escolha do Rei Momo e Rainha do Carnaval; o divertido Baile das Kengas, na Cidade Alta e o aguardado desfile das Escolas de Samba e Tribos de Índios, no bairro da Ribeira. A Cidade também oferece o Ciclo Junino com festival de quadrilhas e arraiás pela cidade, mas o período natalino, o mais esperado do ano, já começa a ganhar forma

revista clube do cooperado UNIMED Natal

a partir do mês de novembro, quando começa a ser instalada a decoração natalina, considerada uma das mais bonitas do Brasil. Nesta época, Natal se veste de luz e milhares de nativos e turistas visitam a tradicional Árvore de Mirassol, a maior do país, com uma estrutura que atinge mais de 100 metros de altura. No entorno da Praça da Árvore de Mirassol também são oferecidas diversas atrações culturais, comidas regionais e o melhor do artesanato potiguar.


eventos

O “Natal em Natal” começa oficialmente no início de novembro e segue até o final de dezembro, reunindo música, dança, teatro, literatura e artes. A primeira atração é o Festival de Violeiros e Repentistas e o Festival de Literatura de Natal (FLIN) realizados na Praça Augusto Severo, na Ribeira, com nomes de peso da música, literatura e cultura popular.

Já o Ballet Municipal de Natal também prepara uma programação especial para celebrar o "Natal em Natal" através da apresentação de espetáculos com participações de renomados bailarinos. Outra atração bastante esperada é o Festival de Música, um verdadeiro show de estilos musicais a cargo de artistas locais e nacionais. As apresentações movimentam a

cidade de norte a sul. O teatro também tem lugar especial na programação natalina através de peças com grande qualidade artística e que promovem um importante intercâmbio entre a classe teatral, novos grupos e artistas nacionais. O "Natal em Natal" também oferece ao público mostras audiovisuais em parceria com produtoras locais.

Beleza da decoração natalina e a tradicional Árvore de Mirassol encantam natalenses e turistas

CARNATAL

O ponto alto do calendário turístico é um evento mais que consolidado, a melhor micareta do país. O Carnatal acontece desde 1991 e é um verdadeiro case de sucesso. A mistura de música, dança e alegria conquistas milhares de foliões do Brasil e do mundo, que durante quatro dias do início de dezembro transformam a capital potiguar numa verdadeira explosão de alegria e muita diversão. revista clube do cooperado UNIMED Natal

53


roteiros turísticos

Viajar

é preciso

Conheça os destino mais procurados pelos natalenses

Como disse Mário Quintana, viajar é trocar a roupa da alma. Muitos amantes das viagens dizem que conhecer lugares e culturas diferentes traz uma nova bagagem, autoconhecimento e um diferente olhar sobre o universo. Entre os brasileiros, alguns destinos são considerados os 'queridinhos'. Até 2014, pesquisas apontam Orlando, Nova York e Miami como as cidades que mais receberam brasileiros naquele ano. Já entre os potiguares, segundo a diretora administrativa da Athenas Turismo, Ohana Fernandes, "nossa predileção está na Europa, Lisboa e Roma são os mais procurados, Em seguida Orlando, Nova York e Miami, que voltaram a ser procurados pelos clientes, apesar da crise", explica. Nacionalmente, Gramado (Rio

54

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Grande do Sul) é o campeão no recebimento de turistas potiguares. "O ano inteiro, não somente no Natal Luz, tem gente procurando conhecer as belezas de Gramado”. O bancário e poeta Marcos Campos é um viajante do mundo. Com 65 anos já visitou 106 países espalhados por todos os continentes, sem contar as passagens por estados brasileiros. Para ele viajar é um estilo de vida. "Viajar muda a nossa visão do cotidiano, a gente se acostuma com determinado padrão e de uma hora pra outra percebe que aquele padrão não é o único". Ele relembra que seu interesses por viagens começou devido a paixão nacional: o futebol. "Tudo teve início em 1978, na Copa do Mundo da Argentina, minha primeira viagem internacional".


roteiros turísticos

Diretora administrativa, Ohana Fernandes, fala sobre os destinos mais procurados pelos potiguares Fotos cedidas

Para Marcos, os atrativos de sair pelo mundo são muitos. "Eu gosto de bater perna. Sair pelas ruas caminhando sem roteiro, horário, descobrindo lugares, conhecendo a rotina e o dia a dia do povo", conta. Entre os lugares que mais marcaram o bancário e poeta "o México se destaca pelo calor humano; já pelas belezas, a Itália e Turquia; e pelo erotismo, Camboja e Tailândia". A diretora administrativa Ohana Fernandes explica que, ultimamente, os países nórdicos e África do Sul são destinos que ganharam a atenção de quem procura lugares exóticos, ricos em cultura e diversidade. Já em total ascensão, os cruzeiros são as melhores escolhas com mobilidade e comodidade. “É uma área que estamos investindo e que tem muito a oferecer. Escolher pelo cruzeiro, além de todas as opções que existem dentro dele, é muito prático pois você viaja por 11 noites, por exemplo, e não precisa se preocupar com carregar ou desfazer malas. Nós temos cruzeiros saindo da região da Escandinávia e do Porto de Veneza, que oferecem muitos atrativos”, destaca. Em 2016 o mundo também se deparou com a ascensão do turismo religioso. É cada dia mais visível o crescimento de pacotes com oportunidades de visitas a santuários e cidades ligados à religião. Ohana Fernandes explica que 2017 será um ano ímpar nas visitas ao exterior neste segmento. “É o ano em que será celebrado o centenário da aparição de Nossa Senhora de Fátima (Portugal), a procura foi tão grande que abrimos um pacote

Marcos Campos é um viajante do mundo. Ele já visitou 106 países espalhados por todos os continentes exclusivo para ele”. Por outro lado, o processo de viajar exige um planejamento antecipado. Para a diretora administrativa da Athenas Turismo, o ideal é se programar com antecedência, mesmo que seja uma viagem curta ou para uma cidade mais próxima. “Tendo a data de partida, para os destinos mais longos, o ideal é se planejar com seis meses de antecedência. Não

deixar para comprar tão perto do dia do embarque, pois é bom já ir com tudo pago e ter tempo de trocar a moeda, se for o caso. Também contamos com a Athenas Exchange, casa de câmbio da Athenas Turismo que oferece todas as moedas estrangeiras”, explica. Outra dica é sempre ter um roteiro em mãos, detalhar cidades, pontos turísticos, restaurantes ou eventos que queira conhecer.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

55


tradição

In

vino veritas

Os prazeres da harmonização no mundo dos vinhos

58

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Apreciar bons vinhos traz diversas peculiaridades, desde a leitura dos seus rótulos até a enogastronomia, arte de combinar vinho e comida Milhares de tipos, texturas, sabores e possibilidades. Os vinhos impressionam não apenas pela variada carta de opções, mas por nuances que movem pessoas de todo o mundo a decifrar os segredos contidos em cada garrafa. Por trás de cada rótulo, uma história; seguido de cada gole, uma sensação única, possível graças a uma combinação que envolve equilíbrio e uma pitada de alquimia. No entanto, o consenso em relação à devoção à bebida não é o mesmo quando se trata do controverso surgimento. Alguns apontam Dionísio (deus grego, e conhecido como Baco na cultura romana) como o criador; alguns creditam aos chineses, mas ainda há relatos de que os persas ou etruscos seriam os responsáveis pela criação, ou ainda na Geórgia, por volta de 7000 a.c. e 5000 a.C, local onde foram encontradas as mais antigas vinhas de que se tem registro. Mesmo com as divergências, existe uma unanimidade que a própria história remete: o vinho é a bebida mais antiga do mundo, e isso leva os enófilos, os amantes dos vinhos, a caracterizá-la como "envolvente além dos sabores", agregando um contexto histórico e cultural. Pela variedade de sabores, o vinho não pode ser considerado uma bebida comum. Isso porque o tipo de uva e, até a espécie de carvalho escolhidos, são determinan-


tradição

tes para um produto de alta qualidade, seja ele tinto, de sobremesa, rosé, entre outros. São essas diferenças que exigem a escolha correta do vinho para certas ocasiões. Nesse ponto, a harmonização é fundamental para "casar" a bebida ideal com um prato respectivo, a enogastronomia (arte de combinar vinho e comida). De assunto distante, o ponto se tornou comum entre pessoas de todas as idades, que descobriram na bebida uma forma de agregar e realçar sabores. Os pilares da harmonização são a similaridade e o contraste, que representa se a harmonização está correta. O pneumologista Elmano Marques, além de médico é um profundo conhecedor e estudioso sobre vinhos. Ele destaca que nada é imutável, mas que existem harmonizações clássicas que se sobrepõem. “Coisas que o tempo se encarregou de consolidar”, diz. As harmonizações são muito próprias e cabe a quem gosta de vinho fazer suas comparações. Para o médico é importante ter abertura e não se limitar, já que

em um universo de inúmeros prazeres e possibilidades não pode ser perdido por essas barreiras. Como exemplo, Dr Elmano Marques cita a combinação de peixes e crustáceos com vinhos brancos. “Bacalhau é um tipo de peixe que pode se degustar com o tinto”, exemplifica. Entre as harmonizações clássicas, o destaque fica para a ostra com champanhe, espumante e vinhos brancos. "Podemos citar diversas combinações como carne vermelha com vinho tinto, paella com o rosé, salada normalmente com vinho branco e chocolates com vinho do porto", pontua. Dentro do universo dos queijos o mais comum é o acompanhamento do vinho tinto, mas os queijos muçarela, muçarela de búfala, minas frescal, ricota e brie combinam sim com vinhos brancos, suaves e levemente aromáticos; já os queijos parmigiano, provolone e pecorino como aperitivos podem ser seguidos de espumantes secos; o gorgonzola, roquefort e stilton também podem ser acompanhados com vinhos brancos aromáticos. Seguindo as tradições da culinária regional, Dr Elmano destaca que no Nordeste deveria ser priorizado o consumo do vinho branco, principalmente devido ao clima quente. "A gente tem tudo, costa extensa e produção de frutos do mar muito vasta, nós deveríamos degustar mais vinhos brancos e espumantes, que caem bem com camarão, sururu e caranguejo, por exemplo. Por outro lado, existe um certo preconceito das pessoas em achar que vinho branco não é vinho", esclarece.

Ainda dentro das tradições potiguares, a culinária seridoense também entra no cenário da harmonização. "Se a gente se deslocar para a culinária do Seridó teríamos maior consumo de vinho tinto. Carne de sol e galinha cabidela harmonizam bem com a maioria dos tintos, alguns mais encorpados outros mais elegantes. Ou seja, harmonização é um casamento", Diante de tanta bagagem o mundo dos vinhos traz com ele diversas peculiaridades, desde a leitura dos seus rótulos até a enogastronomia. Elmano Marques caracteriza o vinho como uma bebida única. “Nós podemos dizer que o vinho é uma bebida viva. Ela nasce, cresce, tem seu apogeu e morte. E durante todo o processo de degustação você terá sempre novas experiências, pois o vinho que se toma hoje não é o mesmo de cinco ou 10 anos atrás”, conclui.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

59


Odontologia Integrada

PENSANDO SAÚDE E

ESTÉTICA EM CONJUNTO Soluções integradas para saúde e estética bucal agradam cada vez mais aos pacientes 60

revista clube do cooperado UNIMED Natal

A Odontologia tem incorporado, a cada dia, mais conceitos no atendimento aos pacientes, tais como soluções integradas, autoestima, satisfação pessoal e qualidade de vida. Saúde bucal não é mais apenas curativos, reparações e limpeza, porque as pessoas querem mais. Elas querem recuperar o sorriso, resgatar a autoestima, redefinir sua identidade e até a beleza. A Odontologia Integrada, com suas técnicas avançadas, incluídas a implantodontia e a reabilitação oral, consegue suprir os dois campos de desejo dos pacientes: a saúde e a estética, trazendo uma melhoria considerável para o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas. E tudo tem início com uma ampla e segura avaliação de cada caso.


Odontologia Integrada

TUDO COMEÇA COM UM BOM DIAGNÓSTICO Um tratamento de Odontologia Integrada, na maioria das vezes, reflete os anseios de toda uma história de vida. Aspectos psicológicos relacionado a traumas, inseguranças e decepções são, geralmente, os gatilhos que disparam a procura de um tratamento. Os anseios e necessidades do paciente e suas expectativas futuras são determinantes para entender o que será feito, qual a melhor solução para o caso. Ao receber o paciente, a equipe tem como primeira tarefa obrigatória traçar um perfil médico e pessoal completo de cada um. "Procurar entender e compreender os nossos pacientes, dentro desse contexto mais amplo, é fator de maximização de resultados e otimização de processos de tratamento". E todas essas informações são obtidas em etapas prévias, com o auxílio de uma boa anamnese,

exames de imagem, modelos, fotografias, filmagens e simulações, traçando o que denominamos de planejamento reverso, "que nada mais é do que a forma de mostrarmos aos nossos pacientes como será o resultado final da sua reabilitação oral, antes de iniciarmos as etapas de execução, compartilhando com eles as possibilidades e alternativas de tratamento". "Estética dentária sempre deve ser feita com responsabilidade. Algumas vezes, o paciente pede determinado serviço achando que aquilo será o melhor pra ele, mas, muitas vezes, mostramos que nem sempre o que ele procurava como tratamento é o necessário. É nesse momento que eles acabam conhecendo nosso conceito de trabalho e dão importância ao passo a passo do tratamento. É muito gratificante”, conclui o Dr. Rodrigo Sousa, especialista em reabilitação oral da Clínica Vicente de Paula.

TECNOLOGIA EM AUXÍLIO DO TRATAMENTO As tecnologias mais modernas, como a tomografia computadorizada em 3D, ganham destaque no diagnóstico e planejamento dos procedimentos odontológicos, uma vez que suas imagens não apresentam distorções ou ampliações, trazendo, assim, dimensões reais da face e da arcada dentária do paciente. As novas tecnologias têm sido fundamentais também na busca por estética e função com menor custo biológico para

o paciente, com menos desgastes e extrações dentárias. “O diagnóstico é o nosso diferencial, pois é nele que consiste o passo mais importante do tratamento. É nesse momento que planejamos a melhor estratégia de execução. Trabalhamos com radiografias 3D, que garantem mais precisão através da tomografia computadorizada”, esclarece Dr. Raniere Sousa, especialista em ortodontia da Clínica Vicente de Paula.

Ieda Cortez

RESULTADO QUE TRAZ O BEM-ESTAR DESejado O Dr. Ricardo Sousa, especialista em periodontia e implantodontia da Clínica Vicente de Paula, cita especificamente como exemplo os implantes dentários, alternativas seguras para devolver aos pacientes a capacidade mastigatória e estética. "Na clínica odontológica, diariamente, os pacientes da terceira idade buscam essas alternativas para uma melhor qualidade de vida. A longevidade dos brasileiros é cada vez mais crescente e as pessoas tendem a buscar em tratamentos assim conquistas pessoais”, disse Sousa. A paciente Ieda Cortez foi submetida a várias etapas no seu tratamento de implante dentário. Ela conta que esteve com pelo menos três profissionais ao longo de todo o procedimento e que cada um deles teve real importância no resultado final. “Foi uma experiência nova pra mim. Tirar, recolocar, reestruturar e finalizar cada coisa na sua etapa e ao mesmo tempo em conjunto. Hoje vejo como o resultado me trouxe uma estética satisfatória e funcional”, disse Ieda, reafirmando que após o tratamento sua qualidade de vida teve melhorias.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

61


A M2R é resultado da combinação de três consultorias. As diferentes experiências foram profundamente analisadas e o resultado foi aplicado nessa nova empresa. Idealizada para atender ao segmento PME, mas devido a experiência e capacidade de realização de seus sócios, traz em sua carteira de clientes algumas empresas do segmento Middle Market e algumas Startups em que acredita no crescimento acelerado da operação. Como diferencial agregamos aos nossos clientes várias competências como: Inteligência de Mercado, Planejamento para Cumprimento de Orçamento, bem como reavaliamos e estruturamos de forma adequada o seu Plano de Negócios dentro da realidade atual da empresa e definimos junto com os empresários o Valuation das empresas, tornando cada novo cliente um desafio e uma nova oportunidade de realização e de sucesso.

Controller Estratégico

Introdução à Governança

Valuation

M&A e Captação Estruturada Reestruturação de Empresas

Natal - Rio Grande do Norte Fone: 84 99121-0730 / 84 98727-8815 / 84 99412-8000 / 84 98818-8843 email: contato@m2rca.com


T E C N O L O G IA

Vendas de aparelhos, acessórios e assistência técnica especializada em Iphone

(84) 3206-5944 |

(84) 99901-3640

@ResetTecnologia Reset Tecnologia Rua São José, 2002 - Shopping Lagoa Nova - Natal/RN


ENCANTO POTIGUAR

“gostoso ” O lugar onde tudo é

Paraíso natural a 110 km da capital do RN, São Miguel do Gostoso reúne praias de águas mornas e atmosfera paradisíaca

Não causa surpresa o Rio Grande do Norte ser um dos estados brasileiros que mais possuem belezas naturais, com destaque para praias paradisíacas. E na lista das mais belas praias potiguares, se sobressaem as praias de São Miguel do Gostoso. O município do litoral norte, distante 110 km de Natal, é conhecido como a "esquina do

64

continente" e está localizado exatamente na ponta oeste do continente sul-americano. Um dos principais atrativos de Gostoso são as praias limpas e quase desertas, sem a presença de barracas, quiosques e restaurantes próximos ao mar. De olho nesta atmosfera paradisíaca, empreendedores locais e estrangeiros vêm transformando o charmoso lugar

revista clube do cooperado UNIMED Natal

em um importante centro turístico. O sugestivo lema “Aqui se faz gostoso” é seguido à risca por moradores e empresários, que capricham na arte de bem receber os visitantes. Pousadas charmosas, restaurantes que valorizam a culinária da região, com pratos à base de peixe, lagosta e carne de sol, e passeios originais através de bicicleta, bugre ou jegue por toda a


Fotos: Ney Douglas

ENCANTO POTIGUAR

cidade são alguns dos atrativos da bucólica São Miguel. A natureza exuberante, aliada ao sossego do lugar, faz de Gostoso o cenário perfeito tanto para quem deseja apenas descansar e fugir do estresse urbano, como para os apreciadores do turismo de lazer. Devido aos seus ventos intensos, o lugar reúne as condições perfeitas para a prática de esportes de vela, como o kitesurfe e windsurfe. As praias de São Miguel do Gostoso têm características peculiares, mas todas com águas mornas, torneadas por dunas, falésias e coqueiros.

A Ponta do Santo Cristo é considerada a melhor praia do Brasil para esportes de vela, como kite e windsurf. Já a Praia do Cardeiro é mais tranquila, com águas calmas e esverdeadas e possui um lago pequeno formado por águas de chuva. A Praia da Xepa é a mais central de todas, paralela à rua principal (Avenida dos Arrecifes), que é o local de maior movimento. Mas também não perde o encanto de ser quase deserta, cercada de coqueiros ao longo da faixa de areia. A Praia do Maceió é a mais deserta e reúne pequenas

embarcações ancoradas no mar. A Praia de Tourinhos, uma das mais procuradas pelos turistas, é conhecida por águas claras e mornas e por um morro com cerca de oito metros de altura, formado por rochas fossilizadas, que proporcionam uma vista deslumbrante. Os apreciadores de aspectos históricos e religiosos não devem deixar de visitar a Paróquia de São Miguel do Arcanjo, que surgiu a partir de uma capela erguida por um comerciante da região no início do século 19, em agradecimento ao seu santo de devoção.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

65


Curso de medicina

Preparação, vida acadêmica e

carreira médica Para muitos, o sonho de ser médico começa na infância, e a partir desse momento a palavra-chave é planejamento

Os desafios para o ingresso na carreira médica começam cedo, muitas vezes na infância. Tornar-se médico é uma tarefa longa, cheia de alegrias e desafios que leva tempo, dedicação, escolhas precisas e renúncias. Mas o que ninguém pode negar é que o prazer de salvar vidas e fazer parte do cotidiano das pessoas são satisfações diárias que motivam milhares de jovens a entrar no curso de medicina. O estudante do primeiro ano de medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Lucas Bezerril de Lima Galvão, 17 anos, viu esse sonho surgir quando era criança. Ele conta que o desejo antigo e a dedicação “me levaram a ser aprovado no primeiro Exame Nacional do Ensino Médio

66

revista clube do cooperado UNIMED Natal

(Enem)”. E agora, recém iniciado o curso, pensa que deve se especializar em neurologia ou cardiologia. O diretor do Over Colégio e Curso, professor Carlos André, explica que para ser aprovado em medicina o ideal é começar o quanto antes a preparação. “Já no 5º ano do Fundamental nós iniciamos a aplicação de simulados para os alunos, claro que não no mesmo nível do Exame Nacional, mas a gente entende que essa é uma rotina que precisa ser inserida na vida de quem tem esse objetivo. Com o passar das séries o nível e a frequência dos simulados vão aumentando, até chegar no nível do Enem”, relata. Ele também aconselha que o ideal é estudar de 6h a 8h por dia, além dos finais de semana. “O Enem é uma ma-


Carlos André aconselha começar a preparação o quanto antes Fotos cedidas

ratona exaustiva e eles precisam se preparar. Na primeira semana de aula a gente entrega uma planilha de horários de estudos que eles devem seguir. Na planilha há uma indicação de quantas horas por dia deve-se estudar baseada nas aulas da escola”. O médico gastroenterologistas Oberdan Damásio explica que os estudos acadêmicos são constantes e é preciso se manter focado nas atualizações que a medicina exige. “Todos os anos é preciso fazer cursos, participar de congressos, se especializar mais. Eu sempre digo que ninguém sabe tudo, e apesar de estudar muito, sabe pouco”. Na corrida inicial pela aprovação é preciso planejamento, junto ao acompanhamento psicológico e familiar. "Toda a minha família sempre me prestou todo o apoio. Um aluno em preparação para o vestibular deve ter suporte para crescer. Muitas vezes nos sentimos desmotivados e frustrados, porém devemos ter foco em nossas metas e pensar em como será depois que esse sonho se realizar”, diz Lucas Bezerril. O Over Colégio e Curso se destaca nesse sentido, pois os alunos são acompanhados por uma equipe pedagógica, com psicólogos que orientam e monitoram o nível do estresse dos alunos. “Nós oferecemos palestras motivacionais, trazemos alunos que já foram aprovados em medicina e mostramos que tudo é possível”, esclarece o professor Carlos André. Outra dica que Carlos André sugere é: “se o aluno tem uma deficiência

Estúdio 473

Curso de medicina

O médico gastroenterologista Oberdan Damásio em determinada matéria é sempre bom se antecipar ao problema. Se nos simulados aparecem notas baixas em matemática, por exemplo, vamos levar esse aluno para a monitoria, curso isolado, vamos resolver mais exercícios, entre outros. Aí na hora da prova não existirão surpresas”. Hoje, já aprovado, o estudante de medicina Lucas Bezerril enfatiza que "estar no curso é maravilhoso. Espero poder extrair o máximo da minha graduação e conseguir uma base sólida para

Lucas Bezerril, aprovado no 1º vestibular para medicina fazer uma pós-graduação no exterior”, revela. Para os futuros médicos, Dr. Oberdan aconselha que dentro da vida profissional é sempre preciso “ter humildade e saber ouvir. Quando tiver dúvida com casos mais difíceis pedir a opinião dos colegas experientes, isso aumenta as chances de acerto no diagnóstico”, diz. E, por fim, para o gastroenterologista outro ponto é a formação clínica, que traz uma visão global, humanizada e sistematizada do paciente, auxiliando no diagnóstico.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

67


Foto cedida

Dica da chef Marina Pantoja Nutricionista, proprietária de bistrô especializado em gastronomia saudável

Alimentação saudável como qualidade de vida

A gastronomia equilibrada tem como objetivo oferecer pratos bem elaborados, saborosos, bonitos e criativos A globalização, a entrada da mulher no mercado de trabalho e o inchaço urbano trouxeram mudanças expressivas nos hábitos e ritmo de vida das pessoas. No que diz respeito à alimentação, a falta de tempo trouxe aumento na demanda pela alimentação rápida e, então, fast foods, congelados e industrializados dominaram o mercado. Muitos desses produtos são fabricados por grandes indústrias estrategicamente localizadas para redução dos custos de produção e comercializados a milhares de quilômetros. Para que “sobrevivam” ao tempo de transporte e de prateleira sem perecer, as indústrias de alimentos lançam mão dos aditivos químicos, como conservantes, do açúcar e do sal. O resultado destas mudanças é evidente: epidemia de doenças crônicas não-transmissíveis – obesidade, hipertensão, diabetes, dislipidemias, etc. Sem falar nos processos alérgicos e inflamatórios crônicos

68

revista clube do cooperado UNIMED Natal

que só recentemente começaram a ser relacionados com a qualidade da alimentação.Diante destes problemas de saúde e do apelo estético midiático por corpos "sarados”, iniciou-se um movimento de retorno a hábitos mais saudáveis e consumo de alimentos naturais. Neste contexto, surgiu a gastronomia saudável, com o objetivo de oferecer pratos bem elaborados, saborosos, bonitos e criativos, preparados com ingredientes saudáveis. Outra grande meta da gastronomia saudável foi desmistificar o conceito de que comida saudável não tem sabor, traduzido na famosa expressão “comida de hospital”. Ainda nos primeiros momentos desse movimento no Brasil eu me formei como cozinheira profissional e nutricionista, e meu caminho nesta vertente foi natural. Com uma vida inteira dedicada à prática de vários esportes e sempre em contato com a natureza, cozinhar de forma


Dica da chef

mais saudável foi consequência do meu estilo de vida e do que gostaria de oferecer aos meus clientes. Por acreditar que a comensalidade é um dos hábitos/prazeres mais antigos nas sociedades, procuro trabalhar com o equilíbrio, tentando respeitar os costumes do cliente, mas propondo uma melhora na sua alimentação usual. Ao criar um prato, penso no equilíbrio dos ingredientes, de forma que as características negativas de um devem sempre ser atenuadas com outro que possua ação antagônica. Se vou utilizar carne bovina, excelente fonte de ferro e de proteína, porém rica em colesterol, utilizo fontes de fibra e óleos vegetais, fontes de ácidos graxos poli-insaturados. Acredito que esta seja uma forma de equilibrar a alimentação de forma acessível a todos os tipos de pessoas, sem abrir mão do prazer de comer. Nesta linha, criei, há quase 6 anos, o restaurante Flor de Sálvia, com o objetivo maior de mostrar para os clientes que se alimentar de forma saudável deve ser um processo natural, prazeroso e compatível com o ritmo de vida moderno. Para atender a esta demanda, oferecemos diversos serviços e soluções aos nossos clientes, desde pratos individuais com elaboração rápida; refeições naturais congeladas, com a possibilidade de personalização de acordo com a dieta prescrita pelo nutricionista do cliente; opções de petiscos e sobremesas para refeições mais longas e/ou em família; serviço de catering e coquetéis numa linha leve e saudável; recebemos encomendas de tortas, molhos, etc... Enfim, oferecemos soluções para quem se preocupa com a saúde e gosta de comer bem.

Receita

TILÁPIA AO MOLHO DE MARACUJÁ Rendimento: 4 porções Molho: Polpa de 2 maracujás ½ und cebola branca pequena 1 fio de azeite 1 c. (chá) açúcar ou frutose em pó 1 c. (chá) de suco de limão 100ml de leite de coco (de preferência natural) Sal a gosto - Em uma frigideira, aquecer o azeite e refogar a cebola, de preferência ralada. Acrescentar a polpa do maracujá, cuidando para que não vá junto pedaços grandes da fibra. Acrescentar o limão, o sal e o açúcar/adoçante, e deixar apurar o sabor. Por último, acrescentar o leite de coco, corrigir o tempero e deixar reduzir em fogo bem baixo até que atinja a textura desejada. Tilápia: 4 filés de tilápia 20g de amido de milho Sal e pimenta do reino a gosto 1 fio de azeite - Deixar a tilápia descongelar, secar com a ajuda de um papel toalha, temperar com sal e pimenta e passar no amidos de milho para que a superfície fique bem sequinha. Numa frigideira antiaderente, aquecer o azeite e levar as tilápias, uma por vez, ao fogo, até que fiquem douradinhas dos dois lados. - Servir os filés com o molho por cima e acompanhados de arroz 7 cereais e salada crua ou de legumes no vapor. revista clube do cooperado UNIMED Natal

69


aRTIGO Foto cedida

Ana Loise Araújo Graduação em Fonoaudiologia. Especialista em Audiologia Clínica e Mestre em Biotecnologia. Atualmente é docente do departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Zumbido: conceito, causas e gerenciamento do sintoma O zumbido (Tinnitus ou Acúfenos) é definido como a percepção consciente de um som, não produzido intencionalmente, portanto involuntário, que se origina nos ouvidos ou na cabeça do indivíduo, sem a presença de uma fonte externa geradora deste som (Katz, 2015). Alguns o comparam ao som de apitos, cigarra, cachoeira ou chiados que podem aparecer de forma constante, intermitente ou pulsátil. A Organização Mundial de Saúde, faz referência a cerca de 278 milhões de pessoas no mundo com zumbido. No Brasil aproximadamente 28 milhões de brasileiros fazem parte deste grupo. O que representa um número elevado de pessoas que sofrem as consequências do desconforto, da interferência no desempenho profissional, social e nas relações familiares, em virtude da presença de zumbido. O zumbido não é uma doença, mas um sintoma. Como sintoma pode estar associado a mais de 200 causas ou etiologias distintas. Em 90% dos casos a origem é auditiva (perdas auditivas, infecções de ouvido, acúmulo de cerúmen nos ouvidos, exposição a ruídos e ototóxicos), porém, pode ter origem metabólica (distúrbios de açúcares - hipoglicemia, intolerância à glicose, diabetes; de gorduras - colesterol ou dos triglicerídeos), farma-

70

cológica (aspirina, certos antibióticos, antimaláricos, anticonvulsivantes, medicamentos contra o câncer, diuréticos e antidepressivos), hormonal, cardiovascular, muscular, articular (distúrbios da articulação mandibular), neurológica ou psiquiátrica, fatores como estresse, ansiedade, depressão e pânico, são exemplos do que pode causar ou piorar o zumbido. Quase todo mundo já teve o zumbido por um curto período de tempo, dependendo do tempo de exposição e intensidades do estímulo sonoro, seja laboral ou em atividades de lazer a presença dele indica a possibilidade de um prejuízo auditivo permanente, funcionando como uma função de alerta natural do corpo para o uso danoso de nossa audição. No caso de pessoas com perda auditiva, o zumbido assemelha-se à “síndrome do membro fantasma”, que atinge pessoas amputadas, quando o cérebro age como se a parte perdida continuasse presente e funcionando. As células sensoriais da audição ou no nervo auditivo, enviam estímulos equivocados para o cérebro, que os interpreta como sons, originando o zumbido. Para isso, a abordagem multiprofissional e abrangente é indispensável para que se obtenha sucesso. Não existe tratamento único que

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Quase todo mundo já teve o zumbido por um curto período, dependendo do tempo de exposição e intensidades do estímulo sonoro


seja eficaz para todos os tipos de zumbidos. Além de tratar problemas associados (tais como depressão ou insônia), existem várias estratégias que podem ajudar a tornar o zumbido menos incômodo, por exemplo, a saúde geral pode afetar a gravidade e o impacto do zumbido, por isso, é importante equilibrar a dieta, atividade física, sono e nível de estresse - e tomar medidas para melhorá-los ou o zumbido que ocorrer por acúmulo de cera nos ouvidos ou por infecções de ouvido, tem solução simples, a remoção da cera ou o tratamento

da infecção resolvem o problema. O gerenciamento do zumbido se faz necessário nos casos crônicos. Para estabelecer o tipo clínico do zumbido o fonoaudiólogo realiza avaliação psicoacústica (acufenometria e nível mínimo de resposta do zumbido frente a ruído mascarante) e verifica seu impacto aplicando protocolos como o Tinnitus Handicap Inventory (THI), Tinnitus Functional Index (TFI) e Tinnitus and Hearing Survey (THS). Partindo destas informações, o tratamento utiliza estratégias comportamentais e dispositivos geradores de

som (música ou ruído mascarante), muitas vezes utilizados em combinação (ver tabela de Estratégias terapêuticas). O principal objetivo para todas as opções de tratamento do zumbido atualmente disponíveis é diminuir a sobrecarga percebida do zumbido, permitindo ao paciente viver mais confortavelmente e sem restrições, desempenhando a Fonoaudiologia um papel decisivo na instrumentação correta para gerenciar o zumbido e beneficiar o paciente, portanto, na presença do sintoma zumbido, não hesite em buscar este profissional.

Tratamentos Comportamentais mais utilizados Tinnitus Retraining Therapy (Terapia de Habituação do Zumbido) O objetivo é o de habituar o sistema auditivo para os sinais de zumbido, o que os torna menos perceptível ou menos incômodos. Os principais componentes do TRT são aconselhamento individual (para explicar o sistema auditivo, como o zumbido desenvolve, e como TRT pode ajudar)

Mascaramento

e terapia de som. Um dispositivo é inserido na orelha para gerar ruído e sons ambientais de baixa intensidade que correspondem a freqüência, intensidade e a qualidade do zumbido do paciente. Dependendo da gravidade do sintoma, o tratamento pode durar um a dois anos.

Utiliza dispositivos de mascaramento, como por exemplo, aparelhos auditivos, geram baixo nível de ruído branco que podem reduzir a percepção do zumbido e, por vezes, também produzem inibição residual. Um dispositivo especializado nem sempre é necessário para mascarar; muitas vezes, a reprodução de música ou de sons diversos,em segundo plano é suficiente.

A terapia comportamental cognitiva (TCC) Utiliza técnicas como a reestruturação cognitiva e relaxamento para mudar a forma como os paciente pensam e respondem ao

zumbido. Os pacientes geralmente mantêm um diário e realizam "trabalhos de casa" para ajudar a construir suas habilidades de

enfrentamento. A terapia é geralmente de curto prazo - por exemplo, sessões de duas semanas a seis meses.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

71


Fotos cedidas

acessibilidade

Orto Rio na Praia acontece uma vez por mês em Ponta Negra

Inclusão esportes e desenvolvimento social a partir da prática de

adaptados

Deficientes físicos encontram na prática esportiva um caminho para socialização 72

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Com quase um século de existência, o esporte adaptado é um trunfo quando se trata de inclusão. Com todo esse tempo, o mundo se deu conta de como o esporte adaptado é primordial para qualidade de vida e desenvolvimento social. Hoje, o Rio Grande do Norte teve 11 atletas que representaram o Brasil nas Paralimpíadas, e o número tende a crescer, pois incentivo é a palavra de ordem, pelo menos para Leonardo Vasconcelos, diretor técnico da Orto Rio. Leonardo é um convicto apoiador do esporte adaptado. Ele conta que seu objetivo é plantar sementes positivas, e daí os bons frutos virão. “Quando você trabalha com reabilitação e acessibilidade o incentivo é fundamental, e tudo isso representa o nosso desejo em apoiar o esporte adaptado, para que o atleta seja reabilitado, tenha acesso e seja incluso”, explica.


acessibilidade

melhorANDO

Leonardo Vasconcelos, diretor técnico da Orto Rio Nessa perspectiva, a participação da Orto Rio como apoiadora aos paratletas potiguares surgiu na natação, com atletas como Gledson Soares e Rilene Fonseca. “Minha inspiração surgiu com Zeca Vilar, pioneiro do paradesporto no RN e fundador da Sadef”, conta Leonardo Vasconcelos. Já na década de 90, outra iniciativa levou a criação do projeto Rolando a Bola. O projeto cresceu e passou a ser chamado Basquete sobre Rodas e, em seguida, com recrutamento e interesse de atletas surgiu o American Tigres, clube de basquete paralímpico do RN. "A gente inicia o processo, como o potencial é grande eles se desenvolvem e são incluídos não só no esporte, mas em todo ciclo do dia a dia, como no trânsito, ambiente de trabalho e etc”. Assim é a vida de prestador de serviços em informática Pablo Gustavo, atleta de corridas inclusivas e paratleta com hand-bike (bicicleta adequada pedalada com as mãos). Treinando todos os dias na academia, ele tira os finais de sema-

na para participar de corridas inclusivas e trilhas. Para ele, tudo começou quando recebeu o apoio da Orto Rio com a hand-bike. “O que eu gosto de mostrar com a prática de esporte é o exemplo. Já conheci pessoas que não são paratletas que voltaram a treinar por se espelharem em mim. É com o esporte que eu socializo, conheço pessoas e tenho qualidade de vida”, diz. Para Leonardo Vasconcelos, a inclusão de pessoas com deficiência pode ser enquadrada em diversas perspectivas. Uma vez por mês, aos sábados, é realizado o evento Orto Rio na Praia, com práticas de iniciação esportiva para categorias como vôlei e futebol. Na ocasião, profissionais e voluntários proporcionam um momento de lazer, de integração e de descontração. O evento acontece na praia de Ponta Negra e disponibiliza equipamentos de acessibilidade como rampa de acesso a areia, cadeiras de rodas anfíbias (cadeira de praia para pessoas com mobilidade reduzida), pranchas de surf adaptadas e rede de vôlei.

Dentro da inclusão através do esporte, a Orto Rio também é parceira do clube MelhorANDO, projeto que visa melhorar a qualidade de vida dos portadores de necessidades especiais (amputados) no RN. O esporte escolhido para os paratletas foi o futebol, paixão nacional que promove a inclusão social e desenvolve potenciais já existentes nos competidores. O time também já participou do Campeonato Brasileiro de Amputados em São Paulo e demais competições pelo Brasil. Treinando aos sábado no Aeroclube, o paratleta Rochinha, como gosta de ser chamado, aos 58 anos é um dos integrantes do time. Ele conta que o esporte mudou sua vida após sofrer uma amputação em 1994. “Quem me viu antes e hoje não me reconhece. O esporte foi um forte influenciador pra mim, quando decidi me dedicar minha saúde, bem estar e qualidade de vida melhoraram. O esporte mostra que não existem barreiras nas nossas vidas”, conta. Rochinha atualmente se dedica ao futebol para amputados, mas sua história como atleta já passou pela natação, halterofilismo, tiro com arco e tênis de mesa.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

73


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Comportamentalista Renato Costa chama atenção para cuidados com seu pet

Mundo animal

cuidados, comportamento e bem-estar do seu cãozinho Acompanhar as mudanças do mundo moderno e ter um animal exige dedicação, carinho, educação e responsabilidade O comportamento canino já virou tema de artigos jornalísticos, livros, filmes, entre outros. Os temas são os mais variados, desde o brincalhão Marley, do best-seller Marley & Eu; até o companheiro Hachi, cãozinho do filme Sempre ao seu Lado. Mas uma coisa que todos eles têm em comum é: a relação afetuosa entre os humanos e seus cachorros. Por isso, ao se tornar tutor de

76

um cãozinho muitas coisas devem ser levadas em consideração. Primeiro de tudo é o comprometimento. No mundo moderno é cada dia mais comum os tutores de cães não terem tempo para acompanhar a rotina diária de um animal, e no caso do cachorro, a energia armazenada é grande. O comportamentalista Renato Costa chama atenção, por exemplo, que após passar o dia sozinho

revista clube do cooperado UNIMED Natal

em casa o animal ainda tem muita disposição para brincar à noite, enquanto os tutores, que chegam após um longo dia de trabalho, já estão cansados. "Quando isso acontece o cão fica ocioso e pode desencadear uma série de problemas, é preciso compensar essa falta. Se você sair para caminhar ou correr e levar o cão ele vai gastar energia e será uma boa iniciativa para promover maior qualidade de vida e saúde”.


pets

No espaço o cãozinho é submetido a estímulos físicos, sensoriais e gustativos

Para evitar esse tipo de ociosidade, a Petlovers trouxe para Natal o serviço de Day Care para animais. Lá, além de banho, tosa, hospedagem, consultoria comportamental, loja pet, consultas veterinárias e adestramento, os cãezinhos também podem passar o dia brincando, gastando energia e se socializando. Com várias possibilidades de horário, o pet é submetido a estímulos físicos, sensoriais e gustativos, interação com outros cachorros e demais rotinas que estimulem o animal fisicamente e mentalmente. O empresário Henrique Gava, do Pet Lovers, explica que “com a estadia no Day Care o cachorro participa de um programa completo de atividades que estimulam o seu enriquecimento cognitivo e neuropsicomotor. Num espaço adequadamente projetado e com a correta

supervisão ele poderá explorar os seus comportamentos naturais com segurança”. O especialista em comportamento canino, Renato Costa, chama atenção para mais um detalhe: a humanização em excesso. Ele lembra que na maioria das vezes os tutores não sabem que estão se comportando de forma inadequada, como por exemplo, ficar com o animal por muito tempo no colo não é uma prática aconselhável, o cão não gosta, pois não faz parte do comportamento natural dele. “O processo de domesticação se realizado com humanização exagerada pode propiciar que o cão desenvolva comportamentos indesejados por seus tutores, tais como: latidos excessivos, pular no colo das visitas, ansiedade por separação, uivados, dentre outros. Como consequência, é comum que os tutores, sem saber como contra condicionar corretamente tais comportamentos, acabem isolando os cães do convívio familiar e social", explica.

Para proporcionar bem-estar e uma excelente convivência do seu cãozinho com a família, o empresário Henrique Gava sugere que é fundamental buscar conhecimento e auxílio de um profissional, garantindo que o ambiente e a forma de condicionamento comportamental do animal sejam eficazes. Dessa forma, sob o comando dos tutores, o cão poderá usufruir e participar de todos os momentos familiares. Outra dica importante é organizar o ambiente em que o animal vive, determinando locais específicos para alimentação, xixi e cocô, brincadeiras e descanso. Além disso, utilizar os equipamentos corretos para exercícios e passeios é fundamental. Na dimensão da saúde, manter ambientes devidamente higienizados, realizar o correto programa de alimentação e promover atividades físicas, associados a uma verificação preventiva periódica junto a um médico veterinário, podem garantir uma vida saudável e prolongada ao seu bichinho.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

77


Foto: Ney Douglas

badalação

Pipa agitada

festivais incluem RN na rota dos grandes eventos culturais e gastronômicos do Brasil

78

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Fotos divulgação


Fotos divulgação

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A mais famosa praia do Rio Grande do Norte e a mais cosmopolita do Brasil também se transformou em palco de festivais culturais e gastronômicos, incluindo o Rio Grande do Norte no circuito dos grandes festivais do país. O lugar que reúne uma natureza de beleza ímpar, com praias de águas limpas, piscinas naturais, pequenas baías com golfinhos e tartarugas marinhas, misturadas à cena noturna e à ferveção dos bares, restaurantes e boates, é coroado anualmente com os tradicionais Flipipa – Festival Literário da Pipa; Festival Cultural e Gastronômico da Pipa e o Fest Bossa & Jazz. A cada ano, estes festivais têm sido sucesso de público e crítica e oferecem entrada gratuita ao público. O Festival Literário de Pipa entra, neste ano de 2016, em sua sétima edição e recebe grandes nomes da literatura contemporânea para debater sobre livros, ideias e narrativas.

Toda a estrutura é montada no espaço Pipa Open Air, entrada principal da Avenida Baía dos Golfinhos. O Flipipa é marcado por muita agitação cultural, com destaque para as encenações teatrais, tenda dos autores, performances, contações de histórias, oficinas, sarau, caminhada literária, exposições e mesas de debates. O evento integra nativos, turistas e os apaixonados por literatura e pela cultura popular, que ainda podem usufruir do cenário paradisíaco e da requintada gastronomia local. Durante o Festival, realizado em meados de agosto, diversos restaurantes preparam pratos exclusivos em homenagem aos autores e participantes. Também no mês de agosto, a musicalidade invade a Pipa através do Fest Bossa & Jazz, que já se tornou uma referência regional. O principal objetivo é promover o intercâmbio entre nomes consagrados e novos expoentes da música

e também fortalecer o trabalho de artistas da música instrumental. O evento é realizado na Praça do Pescador, no Centro de Pipa, onde são oferecidas, durante o período da manhã, uma série de palestras, workshops, mostras de filmes e feira de artesanato. À noite, todas as atenções são voltadas para as atrações musicais deste festival, que traz grandes nomes nacionais e internacionais do Jazz, Blues e Bossa. Já no mês de setembro, aporta na paradisíaca praia potiguar o Festival Cultural e Gastronômico da Pipa, evento que abre a alta temporada e atrai um grande número de turistas e gourmets. O Festival tem estrutura montada na Praça do Pescador e oferece ao público oficinas gastronômicas, cursos, palestras, shows de música e dança, Mostra de Cachaça e o Concurso Gastronômico, que visa aprimorar as técnicas gastronômicas dos competidores.

revista clube do cooperado UNIMED

79


doenças cardiovasculares

vida em

risco Estresse, alimentação inadequada e sedentarismo são apontados como grandes vilões da saúde do coração

80

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Quem já não ouviu a expressão: “Estou estressado!” Não é nada difícil escutar de um amigo, familiar ou colega de trabalho queixas de estresse devido à correria da vida moderna, que impõe um ritmo frenético no dia a dia. O estresse é uma reação do organismo com respostas físicas, mentais e emocionais quando surge a necessidade de uma adaptação a um evento ou situação de importância. Entretanto, o grande causador de males à saúde é o estresse excessivo, que acaba fazendo o organismo ultrapassar os seus limites e esgotar sua capacidade de adaptação.


doenças cardiovasculares

Na área da cardiologia, o estresse é considerado um grande vilão e apontado como um dos fatores de risco para doenças cardiovasculares, como a hipertensão arterial, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. De acordo com a cardiologista Carla Karini Rocha de Andrade Costa, as doenças cardiovasculares são as principais causas de mortalidade em todo o mundo. A doença coronariana, por exemplo, ocupou o primeiro lugar no ranking de doenças que mais mataram no ano de 2013, embora se comparado com 60 anos atrás foi registrada uma redução de sua letalidade na população mundial. A médica também explica que quando o estresse atinge um nível elevado, há uma resposta exagerada do organismo às tensões cotidianas com descargas frequentes de substâncias tipo adrenalina,

noradrenalina e cortisol. O problema é que estas substâncias na corrente sanguínea em quantidades elevadas podem elevar os batimentos e aumentar o trabalho cardíaco, levando também a picos hipertensivos e até ao infarto do miocárdio. Esta doença grave pode ser fatal se não diagnosticada precocemente ou tratada adequadamente e acontece por obstrução ao fluxo sanguíneo dentro das artérias coronarianas que levam o sangue para o miocárdio, músculo cardíaco responsável pelo bombeamento de sangue para o nosso organismo. Dra. Carla alerta que a população deve estar atenta a sintomas como dores no peito, principalmente provocadas por esforço físico, muitas vezes acompanha-

das por náuseas, palidez cutânea e sudorese fria. Esta dor pode ficar só no peito, como também irradiar-se para a mandíbula e braço esquerdo. Ainda segundo a cardiologista, quanto mais rápido o diagnóstico do infarto do miocárdio, mais rápido o tratamento, maior probabilidade de não haver perda muscular cardíaca e menos sequelas, como disfunção ventricular, insuficiência cardíaca e até a morte. A médica também chama a atenção sobre os fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, que são divididos em não modificáveis e potencialmente modificáveis. Entre os não modificáveis estão o gênero, idade e hereditariedade. Quanto maior for a idade, maior o risco, considerando a idade acima de 55 anos nas mulheres e acima de 45 anos para os homens.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

81


doenças cardiovasculares

Estudos também apontam que o estilo de vida da mulher moderna está diretamente associado às ameaças que antes eram mais comuns aos homens, como a incidência das doenças cardiovasculares, cada vez mais frequentes em pacientes do sexo feminino. “Nos tempos atuais, a mulher ocupa lugar importante na base financeira da família, o que traz grandes responsabilidades. As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade entre as mulheres com mais de 50 anos, podendo apresentar inclusive pior evolução quando comparadas com os homens”, alertou a médica. Já os fatores de risco potencialmente modificáveis são o tabagismo, hábitos alimentares, dislipidemias, hipertensão arterial, diabetes mellitus, sedentarismo, obesidade e o estresse.

Apesar do estresse ser uma "epidemia" dos tempos modernos e bastante prejudicial à saúde do coração há dicas preciosas elencadas pela cardiologista Carla Karini para evitar doenças cardiovasculares. As orientações iniciais são manter uma alimentação saudável, abolir o tabagismo, praticar exercícios físicos regulares e controlar doenças como diabetes, hipertensão arterial e obesidade. “A atividade física e o treinamento aeróbico estão relacionados com a redução do risco cardiovascular. O exercício físico regular provoca um condicionamento cardíaco,

82

Foto cedida

DICAS fazendo com que o coração bata mais devagar, porém com maior eficiência e sem sobrecarga”, diz Carla Karini. Ela complementa que o recomendado são exercícios de 40 minutos a 1 hora por dia e, no mínimo, três vezes por semana. Já o estímulo à prática de exercícios deve acontecer desde a infância para que se torne rotina na vida adulta. A cardiologista enfatiza que os hábitos alimentares também influenciam o risco cardiovascular de uma forma extremamente importante, interferindo no controle do colesterol, pressão arterial,

revista clube do cooperado UNIMED Natal

Cardiologista Carla Karini peso corpóreo ou diabetes. Uma alimentação saudável, sem frituras e gorduras, sem excesso de açúcar e sal, é de grande importância no controle de doenças como a dislipidemia, hipertensão arterial, diabetes e o infarto do miocárdio.


aRTIGO Cipriano Medeiros Consultor de Negócios e TI em Saúde

A importância da gestão da informação para clínicas e hospitais Estamos na era da informação, aonde tudo chega as nossas mãos numa velocidade tão alta que, às vezes, nem mesmo lembramos o que foi lido há minutos atrás, devido o seu alto volume. Aplicativos de mensagens eletrônicas, redes sociais, e portais de notícias, um mundo de informação, aquilo que só chegava até nós aos finais de semana nas revistas de notícias, agora chega em minutos e até segundos após o ocorrido através desses canais. "Na atualidade, utilizamos diversos tipos de aplicativos, tanto na nossa vida social, familiar, esportiva, ou profissional, cada aplicativo tem informações preciosas sobre os indivíduos que os utiliza. Nossos gostos culturais, tipos de esportes, até assuntos que normalmente conversamos, postamos ou curtimos nas redes sociais, ficam armazenados nos chamados Big Datas. Por isso, diversas empresas vêm sendo vendidas a valores milionários unicamente pelo tipo de informação que elas podem apresentar aos seus clientes, para aproximar cada vez mais os usuários de seus clientes ou vice versa". Na área clínico-hospitalar a informação é algo muito importante, mas não é só aquela registrada ao paciente pelo profissional de saúde. É preciso conhecer o que existe dentro dos

84

Sistemas de Informações das unidades de saúde. Quais os resultados que podem ser extraídos para uma gestão eficiente e justa? Como tratar e tomar decisões com base nos valores apresentados? Conhecendo essas soluções e suas informações, as unidades de saúde poderão garantir aos pacientes, colaboradores e acionistas, os melhores resultados desde o acolhimento do paciente até o Ebitda. Hoje é possível extrair diversos tipos de dados dos sistemas de informações por meio dos sistemas de inteligência, chamados BI - Business Intelligence, do português Inteligência nos Negócios. Com a estruturação desses sistemas, as unidades de saúde serão capazes de entender de forma clara todos os pontos fortes e a melhorar, de acordo com parâmetros e métricas estabelecidas em seu planejamento estratégico, auxiliando nas avaliações para tomadas de decisões. O preceito base do BI é de interagir entre os setores das unidades por meio dos seus módulos, traçando caminhos para a excelência na gestão. Podemos identificar alguns indicadores importantes para o desenvolvimento e sucesso das empresas de saúde, podendo diversificar por clínicas e hospitais, e até mesmo por tipos de procedimentos realizados na organização.

revista clube do cooperado UNIMED Natal


“Quais os resultados que podem ser extraído para uma gestão eficiente...?” Permanência do paciente: de forma simples pode-se traçar metas de tempo de atendimento ao paciente, desde a sua chegada até sua alta, passando por cada setor. Com esse indicador, a empresa poderá identificar pontos de melhoria para que possa diminuir o tempo de permanência e/ou hospedagem do paciente, sem prejudicar o seu atendimento, e melhorar a receita/lucro, aumentando a sua capacidade de atendimento.

n

Perfil de consumo por especialidade: pode-se relacionar o tipo de demanda gerada por cada especialidade, garantindo a integridade do paciente e a máxima precisão nos diagnósticos, a fim de identificar quais especialidades demandam procedimentos que geram maior retorno à empresa e ao diagnóstico do paciente, possibilitando a empresa estabelecer parâmetros de procedimentos que atendam com maior precisão às necessidades dos pacientes.

n

n Demanda Ociosa: esse parâme-

tro depende de uma ação de organização dos setores das unidades de saúde, é preciso inicialmente conhecer qual a capacidade de

atendimento de cada setor da empresa. Uma vez identificada essa demanda, é possível fazer um relacionamento dos atendimentos gerados em cada setor ou unidade. Para esse indicador, quanto mais próximo de 0 melhor. Qualidade no atendimento: é possível identificar por meio de pesquisa de satisfação com os pacientes quais os pontos críticos de atendimento ao mesmo, desde o agendamento, tempo de espera, atendimento, instalações, ou seja, todos os pontos que podem ser observados pelos pacientes e os próprios colaboradores da empresa para assim, traçar metas de melhoria nos pontos críticos e manutenção nos pontos positivos.

n

Custo por Centro de Custos: com esse indicador identifica-se qual o tipo e volume de custo utilizado em cada centro de custo da empresa, ou seja, através dele pode-se perceber o quanto se está gastando de pessoal, terceirizadas, materiais de expediente e uso, materiais e medicamentos, entre outros custos, em cada setor da empresa.

n

Lucratividade de procedimento/atendimento: a lucratividade de cada procedimento ou atendimento é gerada a partir de uma série de controle de custos utilizados para cada tipo de procedimento, como honorários médicos, materiais e medicamentos, e impostos. A soma desses valores será subtraída pela receita de procedimento, demandando uma análise complexa de lucratividade. Esses indicadores dão apoio ao direcionamento estratégico das unidades de saúde, eles auxiliam na orientação de como a empresa se encontra com relação aos objetivos que foram estabelecidos anteriormente. Eles indicam e fornecem um comparativo de como está o cenário atual da empresa com relação ao que deveria ser, fazendo com que o planejamento estratégico seja realizado de forma a atender toda demanda existente, e entender quais os melhores caminhos a seguir para uma gestão de excelência, gerando menor custo possível, ocupando o máximo da capacidade de atendimento, garantindo um melhor resultado operacional e financeiro.

n

revista clube do cooperado UNIMED Natal

85


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Mundo pet

Viver bem, morar bem Em meio a obra, escolher uma empresa responsável que trabalha com qualidade, acabamento impecável e pontualidade na entrega faz a diferença Privacidade, segurança, comodidade e espaço são alguns dos pontos que estão levando famílias de vários perfis a optar por casas em condomínios fechados. Os espaços internos também estão se tornando cada vez mais amplos e interativos com possibilidade de spa´s, academias e varandas gourmet equipadas, diferenciais que convidam os moradores a aproveitarem mais suas casas e a fazer delas um lugar agradável para curtir com a família e amigos. A Encon Engenharia atua no mercado norte-rio-grandense há 18 anos e é uma empresa de cons-

86

revista clube do cooperado UNIMED Natal


Construções de luxo

Empresária Leila Matos trução civil especializada em execução de casas em condomínios fechados. Os sócios e empresários Leila Matos e Ransuely Câmara destacam que cada obra é única. “Nós temos um estreito relacionamento com nossos clientes e projetistas, nos preocupamos em estar com eles no começo, meio e fim da obra, ou seja, no pós-entrega. Quando você trabalha com a construção dos sonhos das famílias, pois erguer uma casa é um sonho, é imprescindível atuar com responsabilidade de forma a concretizar esse sonho e atender às expectativas existentes”, diz Ransuely Câmara. Dentro do processo de execução de um projeto, alguns pontos devem ser levados em consideração. E quando se trata de casas de alto padrão em condomínios de luxo, o andamento da obra exige planejamento e acompanhamento técnico minucioso por parte da construtora. De acordo com os empresários Leila e Ransuely, estar alinhados

Empresário Ransuely Câmara com o cliente, arquitetos e projetistas é um dos pontos principais. Para a rede de parcerias, existe ainda o excelente relacionamento com fornecedores, o que traz como resultado um alto nível do acabamento e qualidade com custo reduzido. Outro diferencial da Encon é o acompanhamento direto de seu diretor técnico em cada obra. “A nossa mão de obra é treinada há anos para esse tipo de execução. O que não nos faz relaxar no acompanhamento de cada etapa. Disso não abrimos mão”, explica Ransuely. A busca pela tranquilidade no processo da obra levou o casal Paulo Melo e Aline Melo a escolher a empresa Encon pela experiência positiva vivida por um casal amigo que tinha acabado de receber a casa construída pela empresa. O casal reside no Condomínio Bosque dos Poetas e avalia que “construir uma casa, aos ouvidos de qualquer um, soa como sinônimo de muita dor de cabeça. Com esse espírito começamos a construção, porém ao concluí-

-la, para nossa grata surpresa, todo o processo foi mais tranquilo do que imaginávamos, não que os problemas não apareceram, apesar de um planejamento detalhado e criterioso, éramos surpreendidos por situações inesperadas”, analisa Paulo Melo. E foram nessas situações que eles perceberam o diferencial de uma empresa especializada no assunto. O empresário Ransuely Câmara alerta que “nós não queremos que a obra seja sinônimo de transtorno para os clientes. Ele pode construir sua casa de forma tranquila e sabendo que temos a técnica e responsabilidade para lidar com diversas situações que por ventura apareçam no decorrer da obra. No final ele terá uma casa de alto padrão, com base e acabamento impecável. Hoje nós temos clientes que aguardam para iniciar a construção com a gente. Pois, pensando na excelência e qualidade, nós também temos um número limite de trabalhos em execução”, conclui Ransuely Câmara.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

87


Automotivos

Mercado premium exclusividade e luxo para um público exigente O cenário que permeia a aquisição de carros de luxo ainda passa pelo quesito dos adicionais Qualidade, conforto e segurança são os principais requisitos procurados por um cliente que escolhe comprar um carro de luxo em Natal. E se engana quem pensa que a recessão atrapalhou os planos do mercado premium, voltado para um seleto grupo que não abre mão de dirigir um veículo pensado nos mínimos detalhes para atender necessidades exclusivas. Prova disso foi dada pelo gerente comercial da Neo Volvo no Rio Grande do Norte, Ítalo Andrade. Ele explica que o cliente do mercado de luxo é exigente e está procurando um carro com excelência e que ofereça uma experiência única na

88

condução. Ele cita como exemplo o XC 60, modelo que mais vende na capital potiguar. "Antes de design, os clientes buscam por segurança. Hoje, a Volvo é uma das marcas que têm mais itens de segurança no mercado. Foi ela quem criou o cinto de três pontas e não patenteou para que os outros pudessem usar", ressalta. Analisando o mercado de carros de luxo na capital, o gerente traçou um perfil dos principais clientes neste setor . “Os médicos são, em termos percentuais de 85%, os nossos principais clientes, complementado por promotores, juízes e empresários. Todos esses têm uma coisa em comum: eles viajam constantemente e

revista clube do cooperado UNIMED Natal

precisam de muita estabilidade e segurança. E o Volvo é todo preparado para esse tipo de situação”, analisa. Além disso, o segmento premium no RN conta com algumas características específicas, a principal delas é a preferência por carros 4x4 com motor diesel. Mas existem também os modelos de luxo pensados para cada segmento, como por exemplo, um modelo para família de até cinco pessoas. Nesse caso, a sugestão de Ítalo Andrade é o XC 60. Para até sete pessoas, de uma forma bem confortável, o XC 90. Para casais jovens e sem filhos, a linha Kinetic e Momentum; e para os solteiros a linha R-Design é o ideal.


automotivos

Já em relação ao fator de escolha, alguns tópicos são primordiais para a compra do carro de luxo. E a experiência de poder fazer um teste prévio com o veículo desejado é um deles. "Hoje o fator decisivo para a escolha de um Volvo é o test drive. O atendimento personalizado é outro ponto. Se o cliente não pode vir até a loja, nós vamos até ele. Se necessário, deixamos o carro à disposição para um teste durante o final de semana", conclui.

Foto cedida

Ítalo Andrade, gerente comercial da Neo Volvo

BLINDAGEM VEICULAR GANHA DESTAQUE em CARRO DE LUXO O cenário que permeia a aquisição de carros de luxo ainda passa pelo quesito dos adicionais. E nesse campo um item se tornou constante entre os adeptos da linha premium: a blindagem veicular. Neste sentido, a demanda em Natal tem aumentado bastante. São investidores, profissionais liberais e empresários com elevado poder de compra que movimentam o segmento em busca de segurança . “O mercado de luxo atende a um público altamente qualificado, que procura diferencial. Então para ter um produto final top de linha, que atenda suas expectativas, transformando todas as necessidades individuais em soluções, ele agrega o carro de luxo com a segurança”, relata Paulo Gustavo Mariz, diretor comercial da Elite Blindados tecnologia Inbrablindados. A expectativa de crescimento do diretor comercial para o setor é de que a produção dobre em 2017 na capital potiguar.

Paulo Gustavo Mariz, diretor comercial da Elite Blindados Os produtos de implantação de blindagem automotiva são normatizados pelo Exército do Brasil, órgão fiscalizador do mercado. Paulo Gustavo Mariz explica que a Elite Blindados utiliza materiais balísticos de alta tecnologia fabricados pelo Grupo Inbra. Seus produtos são projetados e cortados a laser sob medida para cada carro. “A possibilidade de erro ou reajuste é muito pequena, uma vez que cada projeto terá um kit específico, fazendo assim com que após a instalação sejam respeitados todos os itens de originalidade do veículo e aca-

bamento. O nível de blindagem da Inbra é o NIIIA, o mais seguro, com quadro balístico amplo e máximo permitido, que vai de arma de pequeno calibre até grosso calibre”, detalha. Para o diretor comercial é importante frisar sobre a importância da blindagem total, “não existe proteção parcial”. Veículos acima de 120 cv de potência são aptos a receber o produto, "não existe uma manutenção prévia determinada para os automóveis blindados, apenas com substituições de peças por desgaste natural”, enfatiza.

revista clube do cooperado UNIMED Natal

89


alimentação

Pão Muito mais que

Potiguares renovam os hábitos e passam a realizar refeições diárias nas padarias

A correria diária tem naturalmente mudado os hábitos dos natalenses. Hoje em dia, diferente do que acontecia anos atrás, não é mais tão simples circular pela cidade com rapidez, manter uma rotina semanal de idas ao supermercado ou ficar horas na cozinha preparando refeições. Rápido, prático e com uma variedade maior, o potiguar viu no ato de se alimentar diariamente em padarias como uma alternativa para ganhar tempo e, até mesmo, economizar dinheiro. Segundo o empresário do segmento da pa-

90

revista clube do cooperado UNIMED Natal

nificação, Bruno Freire Cunha Lima, mesmo com a situação financeira do Brasil, 2016 está sendo um ano em que as pessoas em Natal têm buscado lugares para tomar café, almoçar e jantar fora de casa. Ele relata que até 2015 o crescimento deste público girava em torno de 10% a 12% ao ano. “Hoje é comum encontrar pessoas que fazem todas as refeições na padaria. Mesmo 2016 sendo um ano diferente para o comércio, a praticidade fala mais alto. Sem contar na economia de tempo e dinheiro.


alimentação

Atualmente, o deslocamento não é algo simples, então almoçar na padaria é bem mais rápido do que ir e voltar em casa. Sem falar no consumo com gasolina, feira e quando o casal trabalha ainda é preciso acrescentar a despesa com funcionário, que está em casa fazendo comida. Quando você coloca na ponta do lápis a relação do custo/benefício é boa”, explica. O hábito que está levando os natalenses às padarias diariamente também tem relação com o baixo índice de desperdício de comida, quando comparado com as refeições feitas nas residências. “Em casa o desperdício de alimentos é maior, muita coisa acaba sobrando, nem que seja um pouco, e no final não será consumido. Na padaria dificilmente isso acontece, já que na maioria dos casos o cliente só coloca no prato o que vai realmente consumir”, relata o empresário Bruno Freire Cunha Lima. Há 13 anos o empresário Eugênio Ribeiro Neto toma café, almoça e janta fora todos os dias. Entre os fatores que levaram o empresário a tal prática está a otimização do tempo e

Eugênio Ribeiro Neto, empresário, tem o hábito de comer fora diariamente

praticidade. Eugênio diz que a ampla variedade de produtos também ajuda, até mesmo quando está de dieta. “No café da manhã na padaria você tem muitas opções de frutas, por exemplo. Também pode comer uma tapioca ou cuscuz. Já no almoço a variedade de saladas e proteínas também é maior do que você teria se estivesse em casa. Então a palavra-chave é planejamento, no qual se ganha tempo e qualidade alimentar”, aponta. A nutricionista Aline Oliveira explica que montar um cardápio com qualidade e que contemple todas os nutrientes necessários para o corpo exige estudo e avaliação. “É importante conhecer o comportamento das pessoas e a partir disso montar um cardápio inovador, completo em nutrientes e que atenda as demandas de todos. Nele contemplamos as três principais refeições diárias mais os lanches, de forma rica em macro e micro nutrientes. Isso tudo pensando em oferecer opções com baixo teor de calorias, com substituição de ingredientes ditos maléficos por benéficos ao organismo, como

revista clube doclube cooperado UNIMEDUNIMED Natal 91 revista do cooperado 91


alimentação

Bruno Freire Cunha Lima, empresário do segmento da panificação substituição de gorduras saturadas e trans por gorduras insaturadas e inserção de alimentos funcionais nas preparações". Ela explica que dentro desse novo cenário comportamental de alimentação as opções práticas também ganham destaque, tendo o cliente no local onde for realizar a refeição a possibilidade de levar um lanche saboroso e saudável. "Existem as opções de saladas compostas de vegetais crus com pequena porção de proteína, saladas de frutas adicionadas ou não de grãos e/ou cereais e sanduíches naturais, por exemplo”. Para café, almoço e jantar, outro tópico apontado pela nutricionista é sobre a diversidade alimentar

92

oferecida em cada refeição. “No café da manhã é possível escolher muitas opções de frutas, pães, bolos, tapiocas com ou sem recheios, omeletes entre outros. No almoço o cliente tem ao seu dispor um mix de saladas e proteínas nas versões grelhadas, cozidas ou adicionadas de molhos. E à noite, opções de sopas que agradam qualquer paladar e nutritivas versões produzidas com ingredientes somente orgânicos, outra somente com vegetais e as opções clássicas adicionadas de cereais como arroz e/ou macarrão e proteínas, além das preparações regionais muito procuradas como cuscuz, arroz de leite, paçoca, entre outros". Outro ponto a ser destacado dentro dos novos hábitos alimen-

revista clube do cooperado UNIMED Natal

tares dos natalenses é que a padaria não é mais só um lugar para tomar o café da manhã. O empresário Bruno Cunha Lima acrescenta que, atualmente, o maior fluxo de clientes está no almoço e no jantar. “Com um público mais adulto a padaria se tornou um lugar onde se pode fazer de tudo. Além das refeições, eles podem comprar vários produtos no mesmo lugar. O cliente faz a refeição e já leva um lanche como bolo, pão ou sucos. Nós fazemos pesquisas periodicamente para saber o perfil das pessoas, saber seus hábitos e o que elas estão procurando. Com esse perfil em mãos montamos o cardápio em cima do que o cliente pede e precisa”, pontuou.


QUEM SOMOS

A Cril Soluções Ambientais tem como missão atender com qualidade, responsabilidade e credibilidade os serviços, transportes, armazenamento, incineração e destinação final de resíduos perigosos e não perigosos prezando sempre por satisfazer os objetivos dos clientes, com resultados sólidos, que promovam o crescimento sustentável da empresa e da sociedade onde atuamos.

SERVIÇOS

- Gerenciamento de Resíduos - Coleta - Transporte licenciado - Incineração - Aterro Industrial - Trituração - Co-processamento e blindagem - Locação de equipamentos


SAÚDE Somos especializados na coleta, transporte e destinação final dos resíduos dos serviços de saúde dos grupos A (Resíduos Infectantes), B (Destruição de Medicamentos) e E (Resíduos Perfurocortantes). Atendemos hospitais, laboratórios, clínicas médicas, dentárias, clínicas veterinárias, farmácias e todas as empresas que geram resíduos desta categoria. O nosso transporte é realizado por motoristas treinados, uniformizados e com todos os equipamentos de proteção individual apropriados para manipulação e trânsito de resíduos. O processo de incineração é utilizado para destruição total dos resíduos, realizado em altas temperaturas, que variam de 900°C. Todo o processo é realizado de acordo com as normas ambientais e de segurança do trabalho. Fornecemos certificado de destinação final reconhecido pelos principais órgãos ambientais do Estado da Paraíba.


Raio X

do turismo

brasileiro O Brasil subiu 23 posições no ranking de competitividade mundial do turismo segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial 2015, passando da 51ª posição para a 28ª no período de dois anos. Atualmente, 60 milhões de cidadãos consomem turismo no Brasil. Estudos econômicos indicam que existem outros 70 milhões de brasileiros que têm condições de serem inseridos no mercado de viagens. Investidores interessados no Brasil têm um leque de opções para fazer negócios.

96

revista clube do cooperado UNIMED Natal

O país é o terceiro no mundo em aviação comercial e águas interiores navegáveis, dispõe de um litoral com mais de 7 mil quilômetros a serem explorados e possui a maior bacia hidrográfica do mundo – a bacia Amazônica. Além de ser o maior país da América Latina e o principal destino para o investimento estrangeiro direto na América do Sul, o Brasil faz fronteira com a Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, tornando-se uma grande porta de entrada para o turismo regional.


Economia

TURISMO NO MUNDO O setor de Turismo cresce com vigor nos últimos anos. Segundo a Organização Mundial de Turismo (UNWTO), a chegada de turistas internacionais alcançou o recorde de 1,18 bilhão em 2015, o que representou 50 milhões a mais de turistas internacionais. No aspecto econômico, o Conselho

Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) estima que o setor contribua com 10% do PIB mundial, perfazendo um total de US$ 7 trilhões de dólares. Estimativas apontam que a indústria de turismo cresce 4% ao ano e gere 266 milhões de empregos diretos e indiretos no mundo. Isso significa que a cada 11 empregos no planeta um é do turismo.

SEGMENTOS POTENCIAIS Hotelaria

Parques Temáticos

58 redes hoteleiras no Brasil 43 brasileiras e 15 internacionais De 2011 a 2016, foram inaugurados 441 hotéis, com investimento de US$ 4,7 bilhões 400 mil empregos diretos e 1,5 milhão de ocupações indiretas

23 parques 19 milhões de visitantes por ano Faturamento: R$ 1 bilhão Crescimento dos parques temáticos no mundo: 4,5%

549 mil passageiros Impacto econômico total de R$ 2,14 bilhões 32.722 postos de trabalho

ér

ranking

1º 3,7% 10º

Cruzeiros Marítimos

Lugar em recursos naturais

(Fórum Econômico Mundial, 2015)

mercado doméstico de aviação comercial do mundo (ICAO)

Corresponde a 3,7% do Produto Interno Bruto (PIB) e a 9,6% do PIB, quando considerada a economia direta e indireta

Economia turística

do mundo (Fórum Econômico Mundial, 2015)

te:

n Fo

M

st ini

io

d

ur oT

o

ism


Clube do cooperado unimed web  

Revista Clube do Cooperado - Unimed Natal OS Comunicação

Advertisement