__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Nas bancas por R$ 1,50

NÚMERO 239 Fotos: Divulgação

Fernando Baltazar | Na espera

por um rim e pâncreas

Pacientes na fila do transplante numa corrida contra o tempo

Terceira Via retrata o trabalho das equipes envolvidas na doação, captação e transporte de órgãos Foto: Silvana Rust

PÁGINA 03

Parque Santo Amaro perde sua tranquilidade

Foto: Silvana Rust

Moradores do tradicional bairro residencial reclamam de barulho, sujeira e drogas

escolheram esperar Casais que

PÁGINA 06

Jovens têm se baseado na religião para praticar relações sexuais somente após o casamento CAPA

Casa Horizonte completa um ano Espaço do Grupo IMNE para acolhimento a pacientes oncológicos COLUNA DO BALBI

Terreno da Formosa, que foi vendido, será um complexo de lojas

ENTREVISTA

PÁGINA 06

Foto: Divulgação

O projeto, que será comercial, está em fase de tratamento final de arquitetura. Podemos adiantar que o prédio terá dois níveis de estaPÁGINA 04 cionamentos.

SILVIA BRAZ NA COLUNA DE PRISCYLA BEZERRA PÁGINA 03

SILVIA BRAZ | divando nas Maldivas. Belíssima!

GUILHERME BELIDO ESCREVE

Desde 2014... “Lá vem o Brasil descendo a ladeira”

“Crise dos 7 Anos” com pandemia no meio do caminho marca a trajetória da política brasileira desde 2014 até os dias atuais. PÁGINA 05

Líder do governo na Câmara

Álvaro Oliveira

Nesta entrevista, ele fala sobre a polêmica votação do pacote de austeridade enviado à Câmara pelo prefeito, sobre reavaliação das contas de 2016 de Rosinha, que já haviam sido rejeitadas pela Casa, e do papel da Câmara. PÁGINA 07


PÁGINA

03

Especial

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Doação de órgãos: esperança de vida Terceira Via acompanhou a rotina de profissionais e pacientes na longa espera pelo transplante Fotos: Divulgação

Girlane Rodrigues Duas dores que se encontram e se transformam em esperança. De um lado, a agonia de estar em uma fila, à espera de um órgão humano que possa salvar a vida. Do outro, a dor da perda, o luto e uma busca incansável de uma equipe médica, que corre contra o tempo para preservar córneas, coração, pulmões, fígado e outros organismos de quem não resistiu e só respira por meio de aparelhos. Esta é a rotina de quem lida de perto com a morte, mas que, através dela, salva. O Programa Estadual de Transplante (PET) nunca esteve tão atuante quanto em 2020, em plena pandemia do coronavírus. E embora tenha dado uma freada em 2021, não faltam histórias para contar. Em Campos, um braço do PET funciona no Hospital Ferreira Machado. É o Norte Fluminense Transplante (NF-Transplante), que ocupou o terceiro lugar, até o ano passado, em número de doações de órgãos em todo o Estado do Rio de Janeiro. Tamanho sucesso vem de uma equipe que trabalha junto há mais de 20 anos e, apesar da idade — alguns com mais de 60 anos — comemora o comprometimento e a dedicação, além dos investimentos públicos. Desde 2019, o Governo do Estado do Rio de Janeiro prioriza o PET. Isso se reflete em aumento de pessoal, equipamentos, conhecimentos, logística e transporte com o objetivo de salvar vidas e reduzir a fila estadual de transplantes. Pelas estradas ou pelo céu, os órgãos captados aqui viajam em segurança até a capital fluminense ou para outras partes do país onde são feitos os transplantes. Mas para a presidente da Associação Amigos do Rim, Greice Vasconcelos, esta distância geográfica torna-se um entrave que afasta ainda mais as chances de um paciente de Campos ser contemplado por um órgão. Longa espera Segundo Greice, recentemente, um integrante da fila que esperava por um rim foi contatado de madrugada pela central de transplantes e não teve condições financeiras para viajar para a capital do Rio de Janeiro para ser transplantado. Ela cita, ainda, outras dificuldades. “Os pacientes nunca sabem quando vão receber a ligação e eles precisam chegar rápido ao Rio de Janeiro. Muitas vezes não têm recurso financeiro em mãos para viajar na hora, sem contar, também, que há a distância de mais de 300 quilômetros e o órgão tem vida curta. Outro problema é que, às vezes, o paciente que está na fila pode não ser compatível com o doador ou não ter condições físicas e clínicas para ser transplantado. Isso faz com que os pacientes fiquem muito tempo na fila”, afirma. Mas, a dificuldade de locomoção do potencial receptor do órgão até a capital fluminense pode estar próxima do fim. O assessor da superintendência de operações aéreas da Secretaria Estadual de Saúde, Carlos Chaves, informou com exclusividade ao Jornal Terceira Via que vai in-

Amigos do RIm | Fernando Baltazar (à direita) espera por um rim e pâncreas

Luta pela vida Captação | Órgãos são levados do Hospital Ferreira Machado para o RIo

cluir na rotina de trabalho mais esta atribuição. “Transportamos órgãos e as equipes especializadas na captação de órgãos por todo o estado e podemos, com certeza, incluir nesta rotina o transporte de pacientes a serem transplantados também”, disse. Até junho de 2020, havia 2.969 pessoas na fila de espera por um transplante de órgãos no estado do Rio de Janeiro, sendo 1.562 esperando por uma córnea, 1.341 por um rim, 49 por fígado,14 por coração e três pacientes esperavam por um pâncreas. Greice, presidente da Amigos do Rim, explica também que há muitos doentes vinculados à associação que não almejam

transplante e preferem fazer hemodiálise. Para este tratamento, também existe uma fila de espera, pois o município de Campos possui 450 máquinas de hemodiálise em dois hospitais. “Como é um tratamento muito longo, as máquinas só são desocupadas quando um paciente morre ou quando é transplantado. Por isso, a fila de espera não para de crescer”, conta. Gleice acrescenta que o paciente renal com doença crônica ou aguda que não consegue fazer hemodiálise, controla a doença com acompanhamento médico nefrológico e dieta restritiva com nutricionistas especializados no tratamento.

Em Campos, segundo Greice, há cerca de 50 pacientes renais ocupando lugares na fila estadual. Um deles é o músico Fernando Baltazar, de apenas 25 anos. Fernando, que morava, trabalhava e estudava no Espírito Santo, descobriu que seus dois rins pararam de funcionar. “Por causa da quarentena, no início da pandemia, eu voltei para Campos para ficar com minha família. Foi quando passei muito mal. Passei por vários hospitais e fiz exames que concluíram a paralisação dos rins. Optei por um tratamento domiciliar, a diálise peritoneal, até porque, pessoas esperavam por entre 6 e 7 meses por uma hemodiálise. A diálise é um tratamento que me permite viver. Sem ele, teria apenas poucas semanas de vida. É um tratamento muito delicado, já tive duas infecções, mas dá para levar a vida bem enquanto espero pelo transplante duplo”, disse. Por causa da obesidade, Fernando perdeu o pâncreas aos 8 anos de idade e adquiriu diabetes por causa disso. Segundo ele, por ter negligenciado o tratamento, não conseguiu controlar a doença que evoluiu para o comprometimento dos rins. Fernando conseguiu na Justiça que seu plano de saúde cobrisse as despesas do transplante, que deve acontecer no Rio de Janeiro, assim que chegar sua vez na fila e ele encontrar um doador.

Há esperança A equipe do NF Transplantes entra em cena quando há um possível doador de órgãos, internado em algum hospital de Campos e diagnosticado com morte cerebral. O psicólogo Luiz Antônio Cosmelli é um dos responsáveis pela abordagem familiar. Ele explica os desafios que cercam este momento. “Nunca é muito fácil esta abordagem. É um ponto fora da curva, porque, quando nós chegamos para entrevista, é a última etapa e a mais complexa para a doação acontecer, já que envolve história e relacionamento familiar, as emoções, os laços afetivos e também o histórico de atendimento do paciente no hospital e o enfrentamento da morte. É bom destacar que neste momento, o paciente está respirando, o coração batendo e os órgãos funcionando. Só o cérebro não funciona. Na verdade, Luiz Cosmelli | Psicólogo atua na abordagem familiar de possíveis doadores está em atividade por meio de

aparelhos. E, para a família entender isso, é muito difícil. É preciso ter muita paciência, calma, respeito e assertividade porque o nosso objetivo é salvar vidas”, afirma Cosmelli. Números Em 2020, o NF Transplantes captou 38 órgãos de 18 doadores. Foram dois corações, quatro córneas, 12 fígados e 20 rins enviados à central de transplantes, no Rio de Janeiro para obedecer a lista única estadual. Foi o ano em que o Hospital Ferreira Machado ocupou o terceiro lugar em número de captação de órgãos em todo o estado. Em 2021, até o início de junho, foram autorizadas apenas duas captações. A primeira resultou na doação de duas córneas, dois rins e um fígado. Já na segunda, não foi possível a doação, pois o doador testou positivo para Covid-19.

Doação de órgãos e Covid-19 De acordo com Cosmelli, o potencial doador é submetido a uma série de exames laboratoriais para detecção de possíveis doenças, como HIV, diabetes, hepatites e também a Covid-19. “Não é permitida a doação nestes caso, pois influenciaria negativamente a saúde, desempenho e qualidade de vida do receptor”. Sobre a queda brusca no número de doações de órgãos em 2021, em relação ao ano de 2020, Cosmelli explica que estão sendo feitos estudos para identificar o motivo. “Estamos tentando avaliar o que está interferindo nesta baixa. Se são menos acidentes, se as pessoas estão se cuidando mais por causa da Covid-19 ou tratando outras doenças como diabetes e hipertensão para evitar uma possível gravidade no quadro caso contraia a Covid-19”, disse.

Apoio pelo ar A Superintendência de Operações Aéreas da Saúde do Governo do Estado do Rio de Janeiro atua em apoio também ao Programa Estadual de Transplantes (PET). O assessor Carlos Chaves conta que o governo utiliza uma base aérea onde ficam situadas aeronaves do Departamento de Operações Aéreas (DOA), da Saúde, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e também a de uso do governador do estado. Além de apoio ao PET, a superintendência atua no resgate de vítimas em regiões de difícil acesso ou com o estado de saúde debilitado, que necessite de emergência. Como foi o caso de uma criança de um ano, resgatada no final do mês de maio, em Natividade, no Noroeste do Estado, com 40% do corpo queimado, vítima de um acidente doméstico. A equipe de resgate aéreo levou a criança em poucos minutos para hospital de referência em tratamento de queimados na capital e a vítima já recebeu alta. A mesma equipe faz o transporte de vacinas contra a Covid-19 para todo o interior do estado, inclusive Campos, coordenados pelo superintendente major Rodrigo Medina. “Estamos onde a população fluminense mais precisa”, finaliza Chagas.

Operações Aéreas | Superintendência conta com major Medina, comandante Carlos Chaves, coronel Neiva


PÁGINA

04

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

AloysioBalbi Com Girlane Rodrigues

Terreno da Formosa, que foi vendido, será um complexo de lojas

Não tem aquele terreno onde funciona um estacionamento na rua Tenente-Coronel Cardoso com Barão do Amazonas que foi vendido em uma transação de muitos dígitos? A coluna entrou em contato com o grupo proprietário que é formado por empresários do Rio de Janeiro. O projeto, que será comercial, está em fase de tratamento final de arquitetura. Podemos adiantar que o prédio terá dois níveis de estacionamentos.

Empresários compram a Pedreira Ponta Entrega

A Pedreira Ponta Entrega, em Ibitioca, que pertencia ao Deputado Federal Alair Ferreira e depois de sua morte passou para as mãos do filho Alair Ferreira Filho também falecido, foi comprada por dois fortes empresários de Campos, um que atualmente reside nos Estados Unidos e outro que é dono de uma construtora aqui. Os herdeiros - viúva e filhos - preservaram a fazenda que é uma das mais belas de Campos. Sabe-se que foi uma transação de porte.

Edvar Freitas Chagas Júnior esteve no Rio, na semana passada para, orgulhosamente, participar das comemorações do Centenário da Fundação Osório, o mais tradicional Colégio Militar do país. Seu filho, Gabriel de Souza Freitas, é médico e tenente da Fundação. É a família Freitas Chagas tendo motivos de sobra para comemorar e se orgulhar.

Na semana passada, perdi uma “sobrinha do coração” de CO-

CDL foi fundada pela Câmara Júnior

Esse projeto de Campos é de extrema importância para a Italac, pelo potencial de consumo do estado do Rio. Estamos ansiosos para iniciar as atividades. Será uma conquista para a empresa” Felipe Freiria, diretor de Novos Negócios da Italac

Na semana passada, esta coluna anunciou que um forte investidor goiano estaria em Campos para comprar uma área. Se configurou. Um jovem de menos de 40 anos. Chegou rápido e fechou o negócio. Na área negociada será construída até o final do primeiro trimestre de 2020 uma faculdade de medicina veterinária, como também já havíamos anunciado anteriormente.

Filha de José do Patrocínio no Asilo do Carmo no final da vida

Pesquisadores de Campos estão tentando resgatar a história de Noêmia do Patrocínio, filha de José do Patrocínio, que nos anos 50 foi acolhida no Asilo do Carmo em Campos. Em seus poucos pertences pessoais, estariam apontamentos em espécie de diário do pai, o Tigre da Abolição. Só que em 1990, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional- IPHAN – levou todo o acervo documental do asilo para o Rio de Janeiro. Deixou pouca coisa, como o escarrador que fora usado por Dom Pedro.

aos quarenta e poucos anos. Minhas filhas e eu ficamos muito

Campista coloca a venda casa em Rio das Ostras por R$ 3 milhões

lação à proteção dos brasileiros. Se ele tivesse comprado as

tristes e indignadas com a partida dela. Minha sobrinha era obesa e, por pouquíssimos dias, estaria vacinada com a primeira dose. Mas o vírus chegou primeiro. Costumo repetir sempre que cada minuto que o imunizante atrasa, é mais uma pessoa infectada. A morte dessa jovem é um exemplo claro de como o governo chegou tarde em resetenta milhões de doses oferecidas pela Pfizer, em agosto

Um rico empresário campista colocou à venda um dos maiores imóveis de Rio das Ostras, na cara do gol na Costa Azul, de frente para o mar. Se você for contar o número de janelas perde a conta. Os interessados devem começar a coçar o bolso, pois o valor do imóvel é de nada mais nada menos que R$ 3 milhões.

de 2020, já teríamos doses disponíveis em dezembro do ano passado. Houve ofertas nos meses seguintes, mas o contrato só foi fechado em março de 2021. Se não houvesse esse erro de gestão, a vacinação estaria adiantada e minha sobrinha não teria morrido. Não seria só ela. Muitas outras vidas seriam poupadas. Essa é a minha indignação. Inadmissível! Não po-

O Educandário São José Operário está fazendo uma vaquinha virtual para instalar sistema de energia solar. A instituição precisa arrecadar R$ 95 mil para a compra de equipamentos. A instalação será feita gratuitamente por um voluntário. Uma boa causa e se todos colaborarem vai se concretizar.

deria estar acontecendo.

Paraíso volta a moer em 2022

pacidade de me arrepiar, de protestar e sonhar

Felizmente tenho essa capacidade de me indignar com fatos, ideias, posições que afrontam a razão e a sensibilidade humanas. Não banalizo o mal. Não nego evidências. Não perdi a ca-

Como mostra reportagem desta edição, a safra em Campos começou e com força, devendo faturar R$ 650 milhões. Para o próximo ano, a usina Paraíso, na Baixada, voltará a moer, sendo um braço do vitorioso projeto Coagro/Sapucaia, o que mostra que o agronegócio aqui vai ganhando cada vez mais força.

Muitas são as dores que sofremos nos dias atuais. É uma dor

O maior criador de cavalos da América Latina

diária de mil oitocentas e tantas mortes. Quando irá terminar

O maior criador de cavalos de raça da América Latina é um campista. Andaram por um tempo dizendo por aí que criar cavalos não era um bom negócio. Para ele é. Seus leilões são alguns dos mais disputados do país, e tendem a crescer com mais investimentos.

Empatia pela vida

Em tempo de milhares de mortes no atacado por conta da pandemia, a reportagem especial desta edição fala da luta pela vida a partir de transplantes de órgãos, o que infelizmente no Brasil ainda é uma solução no varejo. Mas os resultados no estado do Rio são positivos.Talvez essa tragédia aumente a empatia sobre a vida, e o número de doadores de órgãos cresça. Vamos mostrar que o Programa Estadual de Transplante (PET) nunca esteve tão atuante quanto em 2020, em plena pandemia do coronavírus. E embora tenha dado uma freada em 2021, não faltam histórias para contar. Relembrar que em Campos, um braço do PET funciona no Hospital Ferreira Machado. É o Norte Fluminense Transplante (NF-Transplante), que ocupou o terceiro lugar, até o ano passado,

VID19. Jovem, alegre, carinhosa e trabalhadeira nos deixou

Na semana passada a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL- completou 58 anos. O Terceira Via publicou uma ampla reportagem sobre o tema mas pecou em uma omissão. Esqueceu de citar que a CDL foi fundada pela então Câmara Júnior de Campos, hoje JCI. A diretoria na época era formada por Andral Tavares, Célio Brito, Geraldo Hissa, Jairo Pontes, José Carlos Maciel, Lindolpho Resende, Paulo Peralva e Vilmar Rangel.

São José Operário faz vaquinha virtual

Campos vai ganhar um novo curso de veterinária

Opinião

A capacidade e a incapacidade de se indignar

Médico campista conquista patente de tenente do Exército

não só individual como também coletiva. Parece um pesadelo sem fim numa noite interminável. São quatrocentas e sessenta e sete mil, setecentas e seis vítimas desse vírus com média tudo isso? O que precisa ser feito para que o país realmente enfrente essa pandemia com a seriedade que ela exige? O que pensa quem promove festas, enche bares e restaurantes, não usa máscaras, boicota a vacina, recomenda remédios ineficazes, autoriza torneios de futebol com seleções de outros países facilitando o surgimento de novas variantes?

em número de doações de órgãos em todo o Estado do Rio de Janeiro. É preciso nestes tempos em que percebemos que a vida nunca valeu tanto, e ao mesmo tempo perdemos tantas delas, intensificar a cultura das doações de órgãos, um trabalho de conscientização não só de quem pretende doar, mas também de suas famílias, de quem geralmente vem a palavra final. Doar é, antes de tudo, um ato de amor e tem muita gente e entidade se dedicando a isso como a Associação Amigos do Rim em Campos. É um momento fértil para uma reflexão sobre isso. Estamos nos corroendo com as filas para ter acesso a uma UTI nestes tempos de pandemia, lembrando que existe uma outra grande fila à espera de doação de órgão.

Eu realmente não sei. Não consigo entender e, muito menos, justificar. Até leio explicações que algumas pessoas, na tentativa de fazer valer seu voto, dão. É pior. Minha indignação cresce. Não acredito em “terra plana” e em argumentos sem fundamentação lógica, científica em se tratando de saúde. Minha sobrinha não vai voltar para o nosso convívio. As vítimas não estão mais entre os seus. E a vida continua assim, como se tudo isso fosse normal? Não para mim. Quem quiser que feche os olhos! Eu não. Os meus estão abertos e indignados. Para mim, BASTA!

Emenda à Constituição em favor dos municípios Pryscila Marins - Advogada

Vem sendo articulada na Câmara Federal, com iniciativa e apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para um novo parcelamento das dívidas previdenciárias. De autoria do deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), a iniciativa propõe um parcelamento especial em 240 parcelas - valendo para dívidas vencidas até 31 de dezembro de 2020 tanto com os Regimes Próprios quanto com o Regime Geral de Previdência Social. A medida é exclusiva para Municípios e, excepcionalmente, para o ano de 2021. Para os municípios com Regime Geral de Previdência Social (RGPS), o texto propõe que a parcela estará limitada a 2% da média mensal da recente corrente líquida e que a correção da soma total de débitos ocorrerá somente pela Taxa de Longo Prazo (TLP). Além disso, haverá redução de 80% nos juros, 60% nas multas e encargos e 50% dos honorários advocatícios. No caso dos municípios com Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), para parcelar os débitos, também em 240 parcelas, será necessária autorização em lei municipal específica e de observar os parâmetros estabelecidos na legislação federal aplicáveis aos Regimes Próprios. Para estarem aptas ao parcelamento especial, as gestões municipais com RPPS terão de comprovar ter adotado regras de elegibilidade, cálculo e reajustamento dos benefícios equivalentes, no

www.jornalterceiravia.com.br

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

mínimo, às aplicadas aos servidores públicos da União, e adequado a alíquota de contribuição devida pelos servidores, nos termos do § 4º do artigo 9º da Emenda Constitucional 103/2019. Alguns argumentos apresentados a favor da proposta são: a crise sanitária provocada pela pandemia, sendo necessário reforçar ações de enfrentamento à Covid-19 com recursos próprios; e a constatação de que muitas cidades do Brasil não estão conseguindo pagar a sua Previdência, sendo fundamental ajudar os municípios a buscarem um fôlego fiscal por meio desse reparcelamento. Em tese, com isso, vão sobrar mais recursos para a gestão municipal poder investir melhor em saúde, educação, assistência social, infraestrutura e, sobretudo, melhorar a qualidade de vida das pessoas. A situação previdenciária é, com certeza, um dos principais problemas fiscais dos municípios neste momento. Enquanto enfrentam significativa queda em suas arrecadações, esses entes precisam direcionar maior volume de recursos próprios para reforçar as ações de prevenção e tratamento do coronavírus. Os critérios atuais de parcelamento se demonstram incapazes de equacionar o volume de débitos com a previdência que enfrentam, ao passo que um novo parcelamento especial vai trazer fôlego para os municípios neste momento de dificuldade.

Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Diretor Geral Fábio Paes Chefes de Reportagem Thiago Gomes e Marcos Curvello - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Elton Nunes - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ Impressão: Parque Gráfico do Jornal O Globo.


PÁGINA

05

06 12DE DE JUNHO 2021 06 AA12 JUNHO DE 2021

Desde 2014... “Lá vem o Brasil descendo a ladeira”

U

“Crise dos 7 Anos” com pandemia no meio do caminho

m clássico da MPB, o samba “Lá vem o Brasil descendo a ladeira”, lançado em 1979 por Moraes Moreira em parceria com Pepeu Gomes, nada tem a ver com os meandros e escorregadios caminhos

da política. Segundo estudiosos da música brasileira, a letra é uma homenagem ao gingado da mulher brasileira – “Na sola, no salto... No equilíbrio da lata não é brincadeira...” –, bem como ao morro, ao samba e ao carnaval. Versos que misturam o suingue carioca com o folclore baiano, de acordo com o jornalista e crítico musical Mauro Ferreira, “reza a lenda” que João Gilberto, ao ver uma mulata descendo a rua, com toda ginga, vigor e beleza, teria dito: “Lá vem o Brasil descendo a ladeira”. Da

Posse de Temer

frase Moraes Moreira tirou inspiração para uma das canções de maior sucesso de sua carreira. De certo não é de bom tom usar o belo título que remete a dois gênios da música nacional – ambos nascidos no interior da Bahia e recentemente falecidos: João, em 2019; Moraes, em 2020 – para ilustrar tema tão desagradável. Contudo, reflete a dura realidade que vem marcando o Brasil dos últimos anos, em ininterrupta crise político-institucional que começou em 2014, no pós-reeleição de Dilma Rousseff, e chega aos conflituosos dias de hoje. Nesse período, o País tem vivido sob incessante turbulência: afastamento e impeachment de Dilma, Petrolão, queda dos índices econômicos, Operação Lava Jato, prisões por atacado, chegada de Michel Temer em meio a gritos de “golpista”, protestos que eclodiram

Cunha é preso

Brasil afora, Congresso desgastado por escândalos, a campanha de 2018 que dividiu o Brasil, até chegar ao governo Bolsonaro – marcado com declarações, provocações, embates e comportamentos incompatíveis com a liturgia do cargo de presidente. E, no meio disso tudo, tinha uma pandemia no caminho. O começo do infortúnio – A narrativa da desventura, que neste 2021 pode ser definida como a “Crise dos 7 Anos”, começa quando vem à tona as ‘pedaladas fiscais’ do governo Dilma, seguidas de denúncias de que a presidente maquiou a realidade econômica do Brasil para favorecer sua reeleição. Na disputa mais acirrada desde a redemocratização, a vitória apertada da petista sobre o tucano Aécio Neves deu margem para que o

PSDB entrasse com uma série de pedidos junto ao TSE questionando o resultado do pleito de 2014 e pedindo a cassação de Dilma. O Tribunal não acatou e um ano depois, em auditoria custeada pelo próprio PSDB, nenhum indício de fraude eleitoral foi encontrado. Contudo, os desdobramentos do Petrolão e denúncias de ilegalidades se avolumando e rondando o Planalto minaram o governo da petista. Independente das churumelas e da falta de consistência nos pedidos do PSDB, a instabilidade que marcou o segundo mandato de Dilma e lançou o Brasil em grave recessão econômica teve causa nas próprias transgressões do PT-governo, de fato no centro do esquema de propina montado na Petrobras. Pelo ‘conjunto da obra’, a crise se instalara em definitivo, juntamente com pedidos de impeachment.

Bolsonaro aclamado

Saída de Dilma, Aécio Neves desmascarado, Eduardo Cunha preso, áudio de Temer e onda de protestos Num período de pouco mais de dois anos, o Brasil foi sacudido por um conjunto de fatores definidos, à época, como tempestade perfeita. Catatônica, Dilma perdeu a governabilidade e, na busca de apoios, transformou o Planalto num circo. Sem conseguir nomear Lula para ‘salvar o mandato’, o impeachment foi inevitável. Mesmo combalido, o PT tentava se manter vivo com as revelações que tiraram a máscara de Aécio Neves e mostraram que também o tucano frequentara os pântanos da corrupção em irrefutáveis denúncias. Mas pouco ou nada conseguiu diante da forte pressão antipetista. Eduardo Cunha – o presidente da Câmara que abrira o impeachment – também era desmascarado e acabara preso. Michel Temer, já então pre-

sidente, mesmo arrefecendo a crise econômica, não conseguia melhorar seu índice de popularidade e, a partir dos ‘famosos’ áudios nos porões do Palácio Jaburu, perdeu qualquer credibilidade e foi denunciado pela PGR juntamente com assessores mais próximos. Num cenário que mostrava que todos ‘tinham culpa no cartório’, as manifestações populares e protestos – alguns agressivos – tomavam conta das avenidas das principais cidades brasileiras, em particular Rio e São Paulo, gerando instabilidade, insegurança e deixando o País à beira de risco institucional. A sucessão presidencial de 2018 No ano da eleição a tensão foi ainda mais la-

tente. Em abril Lula da Silva é preso e Bolsonaro se credencia como o candidato anticorrupção. Numa campanha odiosa, marcada por duros ataques de lado a lado, o pleito fica polarizado entre Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. O Brasil se vê novamente dividido. Bolsonaro é eleito com 55,13% dos votos, contra 44,87% do petista, diferença superior a 10 milhões de votos. Terminada a eleição e proclamado o resultado, o País ficaria menos tensionado – parecia cansado de tantos conflitos – e viveria meses de relativa calmaria. Em 2019, a reforma da Previdência virou o centro das atenções, mas as declarações polêmicas de Bolsonaro – uma atrás da outra e ainda frescas na memória de todos – indicavam que a crise po-

lítica se mantinha em pé. O presidente usava o twitter como se fosse o canal oficial da Presidência da República. Nas redes sociais lançava ataques indiscriminados, declarações assombrosas e desprovidas de um mínimo de conexão com a liturgia do cargo. Chegou a pandemia e 2020 foi o ano dos atropelos, dos erros e das confusões. Da elevação do tom, de novas declarações inoportunas, de enfrentamentos desnecessários e, no geral, de uma postura claramente belicosa, quando deveria ser conciliatória. Enfim, essa tem sido tônica e a trajetória do Brasil desde 2014 e que, até aqui – já em meados de 2021 – vai se confirmando como “A Crise dos 7 Anos”.


PÁGINA

06

Campos

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Drogas, som alto, armas e medo Foto: Silvana Rust

Moradores do entorno da pracinha do bairro Santo Amaro relatam rotina de transtornos Priscilla Alves

Som alto até de madrugada, tráfico e consumo de drogas, brigas, aglomeração, forte odor de urina, pessoas exibindo armas, ameaças e medo. Segundo moradores do Parque Santo Amaro, em Campos, embora a região seja pacata, quem reside no entorno da pracinha do bairro precisa conviver com esses e outros problemas todos os finais de semana. Recentemente, um quiosque que funciona na pracinha foi interditado pela subsecretaria municipal de Posturas por desrespeitar as imposições do decreto municipal que traz medidas para tentar conter a pandemia do coronavírus. De acordo com os moradores, após o fechamento do estabelecimento, os problemas diminuíram, mas ainda persistem. Na última quarta-feira (2), já após a interdição do bar, imagens feitas no entorno da praça mostram os rastros da desordem: pinos que parecem ser de cocaína, pontas de cigarro que aparentam ser de

Pino de cocaína | Polícia atende chamados, mas problema segue

Aglomerações | Quiosque foi interditado pela secretaria de Postura por desrespeitar decretos sanitários

maconha e garrafas de bebidas ainda estavam espalhados pelo local. Os problemas são antigos, mas vieram à tona por causa de vídeos que circulam na internet e mostram flagrantes de grande aglomeração de pessoas na área, mesmo em tempos de pandemia e restrições. O Jornal Terceira Via conversou com moradores da área sobre o problema. Todos pediram para não ser identificados por medo de represálias e serão tratados aqui somente pelas iniciais de seus nomes. "Traficantes de outras áreas estão indo lá vender drogas e as pessoas da sociedade estão

comprando sem o menor pudor. Perderam a noção por completo. Nosso bairro é tipicamente residencial e temos muitos moradores idosos, mas quem está vindo de outros locais pra cá não respeita nada. Usam drogas de maneira descarada. E não são duas, três, dez pessoas não... Estou falando de dezenas. É uma festa de vândalos", desabafou A. Outra pessoa que conversou com a reportagem e mora no bairro também elencou os problemas. "Nós, moradores, estamos todos nos sentindo extremamente acuados porque muitas pessoas que estão frequentando aqui são agressivas e perigosas, andam armadas".

O que tem acontecido praticamente todos os dias é algo tipo um encontro de som. Os dias mais intensos são os finais de semana e nestes encontros, em que a música alta vai até quase o amanhecer, acontece de tudo, incluindo uso escancarado de todo tipo de droga e pessoas armadas. Alguns moradores de perto da pracinha já estão até colocando os imóveis à venda para fugir do problema", relatou L. Tráfico no local Além dos problemas já apontados, os moradores da área suspeitam ainda que o tráfico se instalou de maneira fixa no entorno da pracinha.

"Todos aqui já perceberam que há um grupo de umas cinco pessoas que todos os dias ficam paradas na pracinha aparentando comercializar drogas. Já observamos que são as mesmas pessoas e que há um tipo de escala por turnos em que eles se revezam. É tudo muito organizado. Quando eles percebem a aproximação da polícia, eles se afastam, Às vezes saem até correndo. É comum a gente passar pela praça e encontrar pinos pelo chão", contou. O que a Polícia Militar diz Ainda segundo as reclamações, é comum os moradores fazerem denúncias à Polícia Militar pelo número 190. Geralmente, de acordo com eles, uma viatura é enviada ao local, tudo se acalma por uns minutos, mas assim que os policiais saem, os problemas recomeçam. "Sempre que a gente chama, a polícia vem. Em relação a isso, não temos do que reclamar. Só

Moradores de Lagoa de Cima em documentários no YouTube

que não é o suficiente para resolver. Um morador idoso foi até o batalhão pedir uma viatura fixa, mas falaram que era pra ele fazer um abaixo-assinado... Ele está com medo de tomar a frente da situação", informou outro morador. Procurada pela reportagem, a Polícia Militar de Campos informou apenas que emprega ações de ostensividade de forma dinâmica e alinhada com os dados da mancha criminal. "O batalhão seguirá atuando com base na análise da mancha criminal, em denúncias e dados do Setor de Inteligência. Em relação às situações de aglomeração, a Corporação segue atuando em apoio aos órgãos municipais e fiscalizadores em suas respectivas atribuições quanto às medidas de combate ao coronavírus. A Polícia Militar tem desenvolvido um amplo trabalho de conscientização desde o início da pandemia e que, muito mais do que uma questão de segurança pública, esta é uma questão de respeito ao próximo". A reportagem também procurou a Prefeitura de Campos. Em nota, a secretaria municipal de Posturas informou que está "atenta e vem fiscalizando, no entanto a população insiste em descumprir as medidas de prevenção a Covid e continuam se aglomeração. O órgão alerta que a pandemia não acabou, e as aglomerações, falta de uso de máscara e de conscientização podem afetar diretamente no aumento de casos da Covid". Foto: Silvana Rust

Produzida por Carolina Cássia e Alexandre Ferreira, a série retrata um dos locais mais bonitos de Campos

Foto: Carolina Cássia

Ocinei Trindade Cenário paradisíaco de Campos dos Goytacazes, a Lagoa de Cima ganhou um novo foco retratado pelos documentaristas Carolina Cássia e Alexandre Ferreira. Em quatro episódios, eles mostram belas paisagens e relatos de 13 dos moradores mais antigos da localidade. O primeiro episódio "Raízes" da série "Lagoa de Cima" já está disponível no YouTube. Outros três episódios serão disponibilizados na Internet ainda este ano, segundos os idealizadores. "É um material riquíssimo que possui a história e a narrativa de pessoas comuns, que trabalharam duro nas lavouras da região de Campos de Goytacazes e adjacências. Trata-se de um resgate da memória de nossos 'griôs'. Através deles temos a cultura da região sendo narrada de forma simples, mas cheia de emoção. É uma material que pode ser muito utilizado por historiadores, professores e diretores de escolas, cineclubes, na promoção de rodas de conversa", explica Alexandre. Carolina Cássia conta que o filme nasceu quando viu o senhor Fidélis, com 93 anos de idade, atravessando a Barra da Lagoa de Cima com canoa a remo. "Era fim de tarde e a primeira vez que eu chegava naquele local. Antes que ele descesse, fui conversando e descobri que ele faz a travessia duas vezes por dia para realizar suas refeições.

Casa Horizonte completa um ano de atendimento humanizado Personagens | Dona Iolanda, senhor Carlito e senhor Fidélis

No dia seguinte, antes do sol nascer acordei com a imagem da Pedra da Lavadeira, lugar que fui uma única vez, nascente do rio Ururaí, próximo à Barra da Lagoa. Tomei um copo d’água e fui revisitar aquele lugar bucólico com a intenção de buscar a gente dali e suas histórias", diz. A pesquisadora e documentarista Carolina deixou-se correr como o rio e saiu perguntando pelos moradores mais velhos. Logo conheceu dona Iolanda que lavava louça na beira do rio. Ela aceitou contar suas histórias. Jongueira das boas, cantou os pontos de jongo e sambas do carnaval, além de muito trabalho nas roças. “Era uma vida muito sofrida, com 8 anos eu já trabalhava nas roças”, relatou. Ao 94 anos, senhor Carlito é outro personagem da série. “Aqui o que não faltava era assombração", diz o morador de Morro Grande. Para Carolina, tem gente com raiz

fincada nas comunidades no entorno da Lagoa. Ela descobriu lugares como Margarida, Barro Branco, Morro Grande, Vao, Pedra da Lavadeira, Barra da Lagoa, Cajueiro, Água Fria, Penha, Muzanza e Ponta da Palha, onde residiam os índios (povos pioneiros como diz Soffiati), em suas ocas. "Entrevistei 13 moradores mais velhos, rezadeira, campeiro, cortadores de cana, costureira, professoras, pescadores. A maioria camponeses que, apesar de trabalhar desde a tenra idade, não conseguiram se aposentar, recorrendo à política de assistência social para sobreviver". A série "Lagoa de Cima" conta histórias de vida e ancestralidade marcada pela escravidão e resistência que atravessa a cultura negra e indígena cantada e proseada no fado negro. “Tenho muito verso na cabeça, quando eu morrer não quero choro nem vela, quero uma fita amarela gravada com o nome dela”, canta a moradora Maricota.

Criada pelo Grupo IMNE, a unidade foi inaugurada para acolhimento a pacientes com câncer Ocinei Trindade Fez um ano que a Casa Horizonte se tornou referência para pacientes com câncer em Campos dos Goytacazes. Trata-se de um apoio oferecido pelo Grupo IMNE por meio do OncoBeda, responsável pelo atendimento oncológico. Desde 1 de junho de 2020, os usuários contam gratuitamente com hospedagem, alimentação, e todo suporte necessário para que eles façam seu tratamento de forma segura e confortável. O acolhimento é destinado a pacientes que vivem em outras cidades e que não têm onde ficar em Campos. A assistente social Simone Xavier reforça o compromisso da Casa Horizonte que é de acomodar bem os pacientes que preci-

Elizabeth Uhl| "Total diferença"

sam de um suporte ainda maior, devido ao tratamento delicado contra a doença. "O prazo que eles têm aqui pode ser longo. Então, eles precisam ficar da melhor maneira possível. Eles podem ficar em quarto individual ou com acompanhante. Oferecemos ainda cesta básica, material de limpeza. Fico com o olhar atento e acompanho o tratamento deles". Um dos hóspedes da unidade é o paciente Natanael José da Silva, morador da cidade de Macaé. Semanalmente, ele precisa vir a Campos para ser medicado e acompanhado pela equipe multiprofissional do Oncobeda. Há quase dois meses é acomodado na Horizonte. "Eu me sinto como estivesse em casa. Nesse espaço, destaco a forma como somos tratados.

Isto ajuda muito a ultrapassar as barreiras da doença. A convivência é super harmoniosa. Fico muito satisfeito pelo tratamento que nos é dado. Temos televisão, internet e um jardim. Acho que ninguém gostaria de estar pelas condições da doença, mas nos sentimos muito bem com a ajuda e apoio”, diz. A médica oncologista Elizabeth Uhl observa que o cuidado com os pacientes é uma preocupação do Grupo IMNE. "O suporte que a casa oferece é menos uma preocupação para o paciente. Muitos vêm de fora e não têm onde ficar ou pagar por hotel. E isto , sem dúvidas, faz total diferença. É muito importante a gente perceber a evolução dos assistidos em um tratamento sério feito pela equipe interdisciplinar. A Casa Horizonte é um grande diferencial da direção da instituição para conferir aos pacientes toda a integralidade do cuidado”, comenta. Diagnosticado com câncer de próstata, Natanael José está confiante na cura da doença. "É uma doença silenciosa e séria. Confio em Deus e nos profissionais. A palavra de ânimo e apoio que recebo da equipe nos eleva mais e mais", conclui.


PÁGINA

07

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Líder do governo na Câmara

Álvaro Oliveira

De líder da oposição a Rafael, à linha de frente de Wladmir no Legislativo Vereador repassa seis meses de mandato e comenta polêmicas Marcos Curvello Em sua segunda passagem pela Câmara Municipal de Campos, o vereador Álvaro Oliveira (PSD), chegou à Casa de Leis em 2018, como suplente de Miguelito (PSL), afastado por suspeita de participação em um esquema de compra de votos envolvendo o Cheque Cidadão nas eleições de 2016. Voltou ao Legislativo em janeiro deste ano, como suplente do vereador Fred Rangel (PSD), nomeado secretário municipal de Serviços Público. Ex-chefe de Gabinete da então prefeita Rosinha Garotinho (PROS), em cujo mandato também exerceu o cargo de presiVocê é primo de Anthony Garotinho e vem caminhando ao lado do ex-governador ao longo da última década. Participou do governo de Rosinha como chefe de Gabinete e presidente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT). Na Câmara, foi líder do bloco de oposição ao prefeito Rafael Diniz, na legislatura passada, e agora lidera a bancada governista. Sua afinidade com o grupo político é sanguínea ou você compartilha da visão da família para Campos? Claro que minha afinidade é sanguínea e os laços sanguíneos são muito fortes. Mas, não deixo de me posicionar quando divergimos. Tenho minha forma de pensar e os outros têm as suas. Nos respeitamos mutuamente. Como essas posições de liderança na Câmara se diferem? É mais difícil ser governo do que ser oposição? Não existe ser mais fácil ser governo ou oposição. Tem que seguir uma linha de pensamento e ser coerente com ela. Quando estava na oposição, sempre me posicionei a favor de Campos e contra ações de governo e não contra pessoas. Agora, como líder da situação, me posiciono também para o bem comum, a favor da população. Às vezes, tenho que compatibilizar interesses que são antagônicos. Mas, o mais importante é que o interesse da população venha em primeiro lugar. Como foi a articulação para a votação de parte do pacote de austeridade encaminhado pelo prefeito Wladimir Garotinho à Casa de Leis no último dia 25? Para mim, foram leis austeras, mas para benefício da coletividade. E houve quem entendesse que estávamos votando um pacote de leis que é benéfico para um todo e não para determinados segmentos nesse momento. Como disse no Plenário, nada é imutável. Hoje, a situação é de austeridade. Melhorando, as coisas podem retornar e outras podem acontecer. Então, tudo é feito no momento que precisa. De um total de 13 projetos levados a plenário naquela sessão, 12 foram aprovados, alguns em versão mais amena do que o originalmente previsto. Retirado de pauta, o último alterava o Código Tributário do Município e era tratado pelo governo como prioritário diante do Tribunal de Contas do Estado (TCE) de que os gastos do Município com pessoal pode ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Foi uma vitória ou derrota? Não enxergo como derrota quando um projeto deixa de ser aprovado ou é

dente do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), o advogado de 57 anos foi líder da oposição ao governo Rafael Diniz (CDN), em seu último ano de mandato, e agora lidera a bancada governista na gestão de Wladimir Garotinho (PSD). Nesta entrevista, ele fala sobre a polêmica votação do pacote de austeridade enviado à Câmara pelo prefeito, sobre reavaliação das contas de 2016 de Rosinha, que já haviam sido rejeitadas pela Casa, e do papel da Câmara no desenvolvimento de uma gestão socialmente mais inclusiva. verdade. E meia verdade, geralmente, é mentira.

Não deixo de me posicionar quando (eu e meu grupo político) divergimos. Tenho minha forma de pensar. adiado para melhores discussões. Como também não acho que possamos chamar a aprovação de 12 projetos de vitória. Foi o que precisava ser feito. Temos que seguir a Lei de Responsabilidade Fiscal e atender às determinações do Tribunal de Contas do Estado. Temos que ser austeros, sim, em um momento atípico de pandemia, com as diversas dificuldades por que a cidade passa. Então, não podemos dizer tão simplesmente vitória ou derrota. Tudo foi feito como deveria. Os que foram aprovados tinham possibilidade de sê-lo naquele momento. E o que precisava de uma melhor discussão foi retirado. O próprio Governo tomou essa atitude. O prefeito entendeu que precisava discutir o projeto com a sociedade antes de levá-lo novamente a votação na Câmara. Vereadores que votaram contra medidas que afetassem servidores públicos e aumentasse impostos se queixaram que receberam os projetos a poucas horas do início da sessão e que não houve tempo de apreciar devidamente os textos. O presidente da Casa de Leis, vereador Fábio Ribeiro, chegou a se desculpar pela forma como a votação foi conduzida. Houve atropelo? Qual é a urgência das medidas? Entendo que as medidas são urgentes. Tanto é que, para que o Município faça um Termo de Ajustamento de Gestão com o Tribunal de Contas do Estado tem que, logo no primeiro quadrimestre, reduzir um terço do que excede os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. No segundo quadrimestre, essas medidas já devem estar em pleno exercício e devem ter sido sanadas todas as divergências. Por isso, nesse momento, as leis foram votadas de maneira que não é usual — o que já foi dito pelo presidente (da Câmara, vereador Fábio Ribeiro) que não acontecerá mais. Mas, todos nós estávamos preocupados com Campos, com a urgência das medidas. A maneira pode não ter sido a ideal, mas tivemos que votar e assim foi feito. Quanto a dizer que não leram, que me perdoem, mas divirjo dessa opinião, uma vez que as leis foram debatidas. Todo mundo dizia que não leu, mas falava artigo por artigo de todas as leis. Então, isso é uma meia

A votação do pacote de austeridade é vista como um termômetro para a nova apreciação das contas de Rosinha. A ex-prefeita alegou que não teve direito a ampla defesa e pediu a revisão da reprovação do relatório financeiro de 2016. No final de fevereiro, a Câmara anulou a decisão da Legislatura passada. Há um parecer do TCE que recomenda a rejeição, mas a comissão de Finanças e Orçamento da Casa de Leis emitiu parecer favorável. Entre versões diametralmente opostas para os mesmos fatos, o que a atual Legislatura encontrou? Essas medidas de ajuste que vieram para a Câmara é para que a gente passe a cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. E temos até o segundo quadrimestre, que se finda em agosto, que mostrar que estamos controlando bem as nossas finanças, que estamos ajustando as contas, que estamos apertando os cintos. Então, vejo que isso é para o bem comum. Não vejo essas questões interligadas. Quanto à votação das contas da prefeita Rosinha, não foi posta em discussão hora nenhuma. E é uma questão de justiça. Temos que respeitar a nossa Constituição, que garante direito a ampla defesa, independente de quem quer que seja. Outro projeto apresentado pelo Governo Municipal que dividiu opiniões foi o que cria estacionamento rotativo no Centro. Como ex-presidente do IMTT, como você vê o projeto? Não analisei ainda o projeto a fundo, mas sei que o presidente do IMTT (Nelson Godá) já teve reuniões com membros da sociedade civil organizada, se não me engano com Carjopa (Associação Comerciantes e Amigos da Rua João Pessoa e Adjacências), não lembro bem se com CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), mas foi amplamente noticiado, e todos estão vendo o projeto com bons olhos. Mas, isso é um projeto. Não foi posto em prática ainda e está sendo discutido com a sociedade. Com certeza os 25 vereadores estarão discutindo também o projeto, tentando afiná-lo e refiná-lo, para que toda a sociedade saia ganhando. Você é relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura suspeitas de irregularidades em contratos firmados pela Prefeitura na área de Saúde entre os anos de 2017 e 2020. Pode adiantar o que já foi levantado? As CPIs são internas até que esteja tudo relatado e divulgado no Plenário da Câmara. Mas, posso adiantar que estamos solicitando vários expedientes relativos à administração passada e contratos, principalmente aqueles feitos com dis-

pensa de licitação, contratos milionários com determinadas empresas que durante quatro anos ganharam licitações no Município, por exemplo. Vamos começar, dentro em breve, a fase de depoimentos. Mas, infelizmente, não posso falar em que pé está. Você também é membro das Comissões de Obras e Serviços Públicos, dos Serviços Concedidos e de Fiscalização, bem como do Conselho de Ética. Como esses órgãos estão funcionando durante a pandemia do novo coronavírus? Nesse momento de pandemia, que é atípico tanto em âmbito municipal quanto mundial, todos estamos trabalhando muito dentro das possibilidades e das regras impostas. Quanto ao Conselho de Ética, até o momento, felizmente, não foi demandado.

Estamos solicitando vários expedientes relativos à administração passada e contratos, principalmente aqueles feitos com dispensa de licitação Wladimir foi reeleito com a promessa de "recolocar os pobres no Orçamento". Nesses primeiros seis meses de governo, o prefeito reabriu o Restaurante Popular, rebatizado como Restaurante do Povo. O plano de governo apresentado durante a eleição, porém, prevê outras medidas, como a identificação e inserção de famílias de baixa renda em programas federais. É possível equilibrar as contas do governo e manter essa agenda social? Qual o papel da Câmara nesse processo? O papel da Câmara nesse momento é ser coerente. Se nós queremos trazer aqueles que mais precisam para dentro do Orçamento, temos que lembrar que existem em nosso Município 45 mil famílias em situação de vulnerabilidade social. E vale lembrar que várias pessoas que estão hoje na Câmara estavam alinhadas com o governo passado e extinguiram todos os programas sociais deste Município, inclusive, retirando o Cheque Cidadão de R$ 200 para mais de 20 mil famílias que não tinham sequer como comprar alimento. Então, as medidas de controle tomadas são exatamente para que a gente consiga devolver aquele que mais precisa para dentro do Orçamento. O que não foi feito e foi esquecido pelo Governo passado.

Nós, agora, não. Temos que trabalhar para todos, mas principalmente para aqueles que mais precisam. Você é um dos proponentes da lei que proíbe a cobrança de taxas de desligamento, religação e restabelecimento de água e esgoto. Como você vê o impacto das contas de consumo sobre o orçamento de famílias das classes D e E, especialmente nestes tempos de pandemia? Pretende fiscalizar também outros serviços concedidos? Quais? Foi um ganho para a sociedade a aprovação, pela Câmara Municipal, dessa lei que proíbe a taxa de desligamento e religação de água e esgoto em Campos e foi sancionada com muita alegria pelo prefeito Wladimir Garotinho. Os impactos foram extremamente positivos. Pois quando a pessoa tem a água cortada, é porque não tem dinheiro para pagar. Quando juntar o dinheiro para pagar a conta, ainda tem que pagar mais de R$ 500, além da conta, para que a rede de água e esgoto seja religada. Um absurdo, sacrificando sempre quem mais precisa. Quanto a outros serviços concedidos, que no caso é o transporte, já que a luz é de competência do Estado, há a CPI dos Transportes, que está correndo e andando a todo vapor. Fale sobre os primeiros seis meses do seu mandato e sobre como pretende conduzi-lo no futuro próximo. Como não houve transição entre governos e pegamos uma casa completamente desajustada, esses primeiros meses foram de detectar problemas e ajudar o Governo nesse contexto tão difícil e caótico recebido do governo passado. Mas, é bom que se diga que essas medidas de ajuste e controle que estão sendo tomadas vão fazer com que nossa capacidade de investimento retorne. Tenho certeza que ainda este ano o Município voltará a investir. E digo mais: essas medidas também estão propiciando, além dos recursos externos que o prefeito Wladimir Garotinho tem conseguido, fazer a volta das obras do Camelódromo, do Mercado Municipal, tapa buraco, iluminação pública, coleta de lixo, e o Restaurante Popular de Guarus, que, no tempo certo e em parceria com o Estado, vamos conseguir. Sem esquecer que, mesmo com toda a dificuldade, já fizemos o programa Estradas do produtor, que vai colocar em dia mais de 3 mil quilômetros de estradas abandonadas pelo governo passado e começamos os trabalhos de limpeza dos nossos canais, tão importantes para nossos produtores rurais. Com o prefeito Wladimir Garotinho e com os vereadores agindo de forma responsável, Campos vai voltar a sorrir.


PÁGINA

08

06 A 12 DE JUNHO DE 2021


PÁGINA

09

Economia

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Safra começa e vai render R$ 650 milhões

Coagro/Sapucaia e Canabrava vão gerar cinco mil empregos diretos e outros 1,5 mil indiretos na moagem deste ano Foto: Silvana Rust

Aloysio Balbi Na safra passada, o setor sucroalcooleiro de Campos movimentou meio bilhão de reais. Na deste ano, que acaba de começar, as usinas Coagro/Sapucaia e Nova Cana Brava devem ampliar essa monetização, faturando R$ 650 milhões, o que ilustra bem a força que esse segmento representa para a economia do Município. A estimativa de R$ 650 milhões foi feita pelo diretor-presidente da Coagro/Sapucaia, Frederico Paes. Segundo ele, isso se deve a uma maior oferta de matéria-prima, a cana-de-açúcar, consequência do bom período de chuvas e da expansão da lavoura. Este ano, deverão ser esmagados 2 milhões e 200 toneladas de cana. A título de comparação, o orçamento da prefeitura de Campos para este ano é de R$ 1,5 bilhão, o que mostra o bom desempenho do centro do agronegócio municipal, que deve receber um investimento bem mais expressivo este ano por parte da Prefeitura, por meio de emendas parlamentares. No último ano, o Município havia investido tímidos R$ 200 mil na agricultura. Agora, o investimento no agronegócio poderá passar de R$ 10 milhões. Safra focada no etanol Frederico Paes afirmou que, a exemplo do ano passado, a safra deste ano deverá ser predominantemente de etanol,

Coagro | Vai produzir 80% de etanol e 20% de açúcar, números próximos dos de 2020

pelo bom preço do produto no mercado interno. A Coagro deverá ter sua produção de 80% de etanol e 20% de açúcar. A usina Nova Canabrava só produz etanol. O presidente do Sindicato das Usinas do Rio de Janeiro e também presidente da Coagro, Frederico Paes, disse que, no ano passado, foi esmagado 1,7 milhão de tonelada de cana-de-açúcar. Porém, cerca de 300 mil toneladas produzidas no norte do município e também em São Francisco de Itabapoana foram para o Estado do Espírito Santo, por questões de logística. Isso

significa que, na safra passada, foram produzidos dois milhões de toneladas de cana-de-açúcar. Perto dos 50 mil hectares Um recorte importante da safra passada, destacada por Frederico Paes, se refere à inversão da tradicional safra açucareira para etanol, ou seja, que as duas usinas — Coagro e Canabrava — produziram mais etanol em consequência do valor atrativo. Na verdade, a Coagro destinou 90% de sua safra para a produção de etanol e 10% para o açúcar, enquanto a Canabrava produziu somente etanol.

Foto: Carlos Grevi

Canabrava | Já está recebendo mais cana-de-açúcar para produzir etanol que está em alta

“Estamos muito perto de termos 50 mil hectares de cana-de-açúcar plantados, o que é animador. Estimo que em cinco anos a produção da matéria-prima, a cana, pode chegar a três milhões de toneladas, e assim sairemos, como já estamos saindo, da chamada capacidade ociosa do parque fabril”, disse Frederico Paes. Safra gera 6,5 mil empregos O setor também vai aquecer o mercado de trabalho em plena crise da pandemia, no seu segundo ano consecutivo. Somente a Coagro deve gerar, no curso da safra, três mil empregos dire-

tos, embora parte disso tenha sido terceirizada. A Canabrava irá gerar dois mil postos de trabalho. Outros 1,5 mil empregos indiretos estão previstos, computando serviços como os de mecânicos, eletricistas, borracheiros e outros. “Sem dúvida, o setor está entre os dois ou três maiores geradores de empregos do município. É certo que parte deles são de períodos de safra. Mas estamos pensando em médio prazo para os próximos cinco anos, quando esperamos ter mais cana e, quem sabe, poder dilatar o período de safra”, disse Frederico.

Segunda safra da pandemia A pandemia também alterou a rotina das usinas, assim como aconteceu com todos os setores. De acordo com Paulo Bastos, a Coagro precisou investir em protocolos de segurança com orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir a saúde dos trabalhadores. Ele lembra que houve custo para implantar tais protocolos de saúde e que todos os cuidados são necessários para que a empresa não pare, o nmesmo tempo em que protege as pessoas.

Obesidade e COVID-19

O Fran Petersan

lá meus amigos, a obesidade não é só questão estética, é questão de saúde, várias doenças tem um pior prognóstico quando o paciente está acima do peso e o COVID-19 é uma delas.

Quais as causas da obesidade?

Lígia e Gustavo Carvalho

A obesidade é uma doença crônica, que se pauta pela acumulação excessiva de massa gorda corporal, com latente impacto negativo na saúde, tendo implicações no aparecimento e desenvolvimento de diferentes patologias como por exemplo: diabetes, doença cardiovascular e muitas outras. Resulta do excesso de ingestão de calorias. Ao consumir mais do que aquilo que necessita, ou seja, ao consumir mais energia do que aquela que dispende/gasta, a gordura acumula-se no organismo. As necessidades energéticas necessárias variam conforme a pessoa, dependendo da idade, do sexo, do nível de atividade física e da taxa metabólica. Uma  vida sedentária  e a  ingestão de calorias acima das necessidades energéticas individuais são o combustível perfeito para a obesidade.

Como avaliar se faço parte do grupo de risco? Peso de forma isolada não é um marcador tão preciso,por isso precisamos buscar orientação profissional, mas em alguns casos podemos avaliar a obesidade pode ser avaliada com recurso ao valor do Índice de Massa Corporal (IMC)  que permite obter a razão entre o peso e o quadrado da estatura, ou seja, permite saber se o peso de adequa à altura.

Jorge Luciano Jacyntho

Classificação / IMC (kg/m2) Baixo peso <18,5

Peso normal 18,5 – 24,9 Excesso de peso >= 25 Pré-obesidade 25 – 29,9 Obesidade >= 30 Classe 1:  30 – 34,9 Classe 2:  35 – 39,9 Classe 3: >= 40

Porém, o risco metabólico indica o risco de vir a desenvolver doenças associadas à obesidade. Mede-se com recurso ao Índice de Massa Corporal (IMC) e à avaliação do perímetro abdominal.

Se alimente de maneira correta e pratique atividades físicas.

Um dos “tratamentos” do COVID é a pratica de atividades físicas devido a produção de um hormônio chamado IRISINA que segundos estudos pode combater o vírus, adoção de um estilo de vida saudável, pautado por uma alimentação equilibrada e adequada, e atividade física/exercício físico, bem como, a perda ponderal de peso quando necessário, que podem ser fatores diferenciais num quadro de COVID-19 em ser ultrapassável ou fatal.

Repercussões na função pulmo- Dicas para controlar o peso: nar dos obesos Organizar a ida ao supermercado, ela- Karla Bairral A infeção pela COVID-19 tem um impacto desproporcional nos doentes com obesidade. Os dados disponíveis até ao momento permitem concluir que, a obesidade aumenta a suscetibilidade individual à infeção por SARS-CoV-2, assim como o risco de complicações graves e morte por COVID-19. A obesidade apresenta repercussões na função pulmonar, visto que o doente obeso apresenta propensão para maior resistência nas vias aéreas, um menor volume de reserva expiratório, menor capacidade funcional, músculos respiratórios mais enfraquecidos e complacência do sistema respiratório, fatores críticos na defesa contra a COVID-19. Ser obeso aumenta o risco de infeção e das suas complicações a nível individual. Recentemente, alguns trabalhos colocam a hipótese de a obesidade poder aumentar o grau de contágio das infeções respiratórias virais. Além do mais a obesidade é inflamatória, fato esse que pode agravar as doenças inflamatórias.

borando uma lista de compras, dando prioridade a hortofrutícolas e evitando adquirir alimentos/snacks com alto teor de açúcar, sal e gordura; Manter os horários das refeições e ter em atenção as porções servidas; intercalares. Porém, podem adicionar canela/hortelã e especiarias. Utilize-a e sirva-a em diferentes formas (espetadas, etc.); Incluir leguminosas (grão, feijão, ervilhas) em pelo menos algumas das principais refeições; Iniciar a refeição pela sopa, por forma a aumentar o consumo de hortícolas. A sopa para além de acrescentar valor nutricional à refeição regula o apetite; Água – incentivar o consumo de água e evitar as bebidas artificiais como refrigerante. Procure sempre orientação profissional, sua vida e saúde dependem de suas escolhas. Fonte: Sociedade Brasileira de Endrocrinologia, Ministério da Saúde, Saúde e Bem Estar, Sociedade Brasileira de Fabio Abud Cardiologia.


PÁGINA

11

Saúde

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Como lidar com o luto na pandemia Foto: Carlos Grevi

Psicólogo fala sobre o luto e como esse sentimento tem perdurado nas pessoas na pandemia

Foto: Divulgação

Millena Soares A pandemia causada pelo novo coronavírus tem deixado consequências importantes nas vidas das pessoas. Adaptações de rotina incluindo escola e trabalho, distanciamento social, insegurança financeira e maiores preocupações com a saúde física e mental. Em meio à mudança de vida que foi imposta, também é preciso lidar com algo bastante delicado: as perdas. O psicólogo Renato Chagas destaca que o luto é muito associado à perda de um ente querido, mas não é apenas isso. “O luto não é só quando você perde alguém de fato, mas também quando perdemos algo significativo para nós. Nessa pandemia, perdemos empregos, casas, pessoas, oportunidades, coisas que são importantes. Estamos imersos nessa realidade e precisamos, todos os dias, tentar ressignificar esses processos de luto. Nunca foi tão es-

Angústia | Crise sanitária trouxe perdas: de empregos a pessoas queridas

lado. “Sinto que essa geração é muito preocupada com estética, corpo, aparência. Pessoas com o corpo fitness, mas com a mente obesa, isso mostra que cuidar da saúde mental é de estrema importância para lidar com os desafios da vida” completa

cada pessoa o vivencia à sua própria maneira. O psicólogo diz que as reações são variadas. “Trabalho sempre com meus pacientes fazendo com que eles entendam que a nossa vida é uma relação de sentidos, e quanto mais significativa é a perda, maior vai ser o tempo que vou levar para ressignificar as coisas e dar novo sentido à vida. O luto não é algo a ser superado. É um processo que necessita de tempo para a pessoa se adaptar. Não é uma vivência em linha reta, ou seja, não existem fases pré-estabelecidas, pois se trata de uma nova forma de viver para aquele que perdeu algo ou alguém significativo”, diz.

Lidando com o luto Diante das diferentes perdas, o luto surge como uma reação normal e esperada. Porém,

Faça a sua parte O luto coletivo, como é chamado quando vivenciado por muitas pessoas ao mesmo tempo,

Psicólogo| Renato Chagas afirma que o luto é natural e precisa de tempo para ser processado corretamente

sencial cuidar da saúde mental como nesse momento”, diz Desafio dos profissionais de saúde mental O especialista explica que existe uma demanda muito grande de pessoas procurando atendimento psicológico, principalmente na rede pública. “É um desafio e um trabalho angustiante, existe uma demanda grande de atendimentos psicológicos e tenho feito uma triagem para saber quais pacientes

precisam de atenção com mais frequência. Para quem não faz sessões semanais, ofereço meu telefone para dar uma assistência. Mas, para isso, nossas emoções precisam estar equilibradas para lidar com os pacientes sem que o nosso lado emocional fale mais alto”, explica. Renato diz ainda que percebe a preocupação das pessoas com o corpo, bem estar físico, estética e que muitas vezes a saúde emocional é deixada de

deve ser reconhecido e legitimado. No entanto, não se deve deixar invisíveis as perdas individuais, afirma o especialista, já que todos estão vivenciando diferentes tipos de luto: perdas causadas por outras doenças, pelo adiamento de comemorações, como formaturas, casamentos e festas de 15 anos, assim como mudanças no trabalho e nos estudos. “Sinto que há uma impotência, um sentimento de culpa, de voltar para casa e transmitir o vírus. São muitos sentimentos que permeiam a vivência durante a pandemia. Precisamos fazer nossa parte. Há cada vez mais insegurança em relação ao futuro e, se começarmos a olhar para o outro como alguém importante, tenho certeza que a vida fica melhor e a saúde mental também” completa Renato.


PÁGINA

12

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

@oculos.inbox www.oculosinbox.com

www.boulevardcampos.com.br @boulevardcampos

Fotos: Binho Dutra

Vocês sabiam?

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) celebrou a aprovação, por parte da Câmara dos Deputados, do novo texto da Medida Provisória 1.024/2020, que prorroga o período de medidas emergenciais do setor aéreo por conta da pandemia da Covid-19. O prazo para solicitação de reembolso e crédito aos consumidores com algum imprevisto em voos marcados, que compreendia voos realizados até 31 de outubro deste ano, foi estendido agora para 31 de dezembro de 2021.

Novidades de junho

A Netflix divulgou sua lista de novidades para o mês de junho, incluindo várias novidades entre as produções originais. Entre elas está Sweet Tooth, série inspirada nos quadrinhos de Jeff Lemire com produção de Susan Downey e Robert Downey Jr. Além da série, Lupin terá sua Parte 2 lançada em 11 de junho, mostrando o que aconteceu com Assane, interpretado por Omar Sy. Na semana seguinte há também a estreia da 4ª temporada de Elite, com a chegada de novos alunos. #ficaadicadacoluna

Kids Happy vem aí!

Paparazzi

Hoje é dia de apresentar a vocês o mais novo representante do espaço, nosso atual Paparazzi, Jefferson Azevedo. Ele foi lançado por este que vos escreve em 07 de junho de 2007, como Gato Manda Ver, da extinta coluna Manda Ver com 16 anos. Hoje, com 31, esse sagitariano retorna para a família de forma diferenciada. Empresário muito bem sucedido e estudante de Educação Física. " Nunca saí da "família" só que retornar 14 anos depois, na melhor da da coluna é simplesmente sensacional. Estou muito feliz, pelo convite do amigo Fábio e na boa, o trabalho do Paparazzi é espetacular. Algo grandioso e de extremo profissionalismo de toda equipe. Top demais!" Acrescenta Jeff a um breve bate papo virtual nosso. Como de praxe, que assina toda produção e clicks é o Binho Dutra que sempre "Manda Ver" literalmente em todos os sentidos. O ensaio completo do Jefferson, pode ser conferido em minha página no Facebook (@fabioabudoficial). Parabenizo a todos pela excelência em mais um trabalho de sucesso. Bem-vindo novamente, meu camarada.

Imaginem um espaço infantil com diversas com atividades, entre eles estão, apoio: pedagógico, Atividades Aquáticas, gastronomia infantil, Psicologia , hospedagem e muito mais. Todas as atividades são personalizadas, como forma de atender as necessidades individuas dos pequenos e suas famílias. Próximo dia 10, abre suas portas o Espaço Kids Happy, com atendimento 24h, prontos para lhes receber com total Segurança, Proteção, Carinho, Cuidado e Amor. O Espaço kids Happy está localizado a Av. Nilo Pessanha n. 27, Parque Santo Amaro, Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro.

Óculos in Box vem aí!

Transparência e ética refletem o nosso compromisso com excelência em todo nosso trabalho e produtos, valorizando as pessoas e suas necessidades dentro e fora da empresa. A Óculos in Box surgiu através da vontade de empreender das sócias Letícia Rosa e Andressa da Costa, com a proposta de dar uma nova perspectiva ao ramo de ótica, trazendo um DNA único e altamente moderno, com personalidade, visando sempre um produto de alta qualidade com um atendimento personalizado e de excelência. A Óculos in Box trás as melhores marcas mundiais em óculos e também a nossa marca própria "Monkey", que veio cheia de estilo e muita personalidade. Além disso, a Óculos in Box tem parceria com os laboratórios mais avançados, com equipamentos de última geração, oferecendo aos nossos clientes um serviços de qualidade. Na Óculos in Box você encontra o óculos que você precisa, com atendimento de excelência e preços acessíveis, além de ótimas condições de pagamento. Na próxima semana o empreendimento será inaugurado, no Centro da cidade.

Botoclinic em ação

Que tal essa combinação perfeita para o Dia dos Namorados? Um BEIJO e um PREENCHIMENTO! E se esse Amor for na forma que preenche, acompanhada do seu amor, melhor ainda. Na compra de qualquer procedimento, GANHE 50% de desconto em outro procedimento de igual ou de menor valor para o seu AMOR. Marque seu horário também pelo app, gratuitamente em todas as plataformas digitais. @botoclinic_boulevardcamposrj

Bilionária sim

Que Larissa de Macedo Machado, a Anitta, é poderosa, todo mundo já sabe. A cantora, de 28 anos de idade, também esbanja poder quando o assunto é sua vida financeira. Segundo a revista Forbes México, o valor atual da fortuna da artista é de US$ 100 milhões, que equivale meio bilhão de reais. #poderosamesmo

Ela está chegando com tudo

A HBO confirmou na semana que passou, que a plataforma de streaming HBO Max chegará ao Brasil e à América Latina no dia 29 de junho reunindo filmes, séries e produções da HBO, DC, Warner Bros. e Cartoon Network, além de esportes ao vivo. O plano básico de assinatura (que oferece acesso ao catálogo de conteúdo somente em smartphones e tablets) custará R$ 19,97 por mês. Um pouco mais barato que os R$ 21,90 cobrados pela Netflix para o plano de apenas uma tela, seja ela de smartphone ou desktop. Serão dois planos: o Multitelas com 5 perfis, 3 streamings simultâneos, download de conteúdo e resolução 4K em todos os dispositivos. E o plano Mobile voltado para um único usuário que queira consumir todo o mesmo conteúdo da HBO Max, mas com resolução inferior e conectividade apenas em smartphones e tablets. A HBO permitirá 7 dias de teste em todos os planos.O preço do plano Multitelas será R$ 28,00. A HBO também vai permitir a assinatura de 3 meses (R$ 55 no plano Mobile e R$ 75 no plano Multitelas) e 12 meses (R$ 170 no plano Mobile e R$ 240 no plano Multitelas). O aplicativo do serviço estará disponível em televisões, computador, videogames e, claro, smartphones e tablets. Usuários da HBO Go hoje terão assinatura atualizada para a HBO Max. Assinantes poderão assistir em vários dispositivos ao mesmo tempo com até 5 perfis diferentes para a mesma família. Outros diferenciais do HBO Max fica para as estreias da Warner Bros. nos cinemas, os principais lançamentos do estúdio ficarão disponíveis no Brasil após 35 dias da exibição. E para os amantes do futebol, a UEFA Champions League também será transmitida ao vivo no aplicativo da HBO Max, permitindo que todo assinante brasileiro possa aproveitar uma das maiores competições do futebol mundial. Achei o máximo!


Foto: Silvana Rust

Jovens tem se baseado na religião para praticar relações sexuais somente após o casamento Bernardo Rust No próximo dia 12 de junho, é comemorado o Dia dos Namorados. O namoro é o início de um relacionamento, um momento em que o casal tem a oportunidade de se conhecer de forma mais pessoal, mas que, no passado, esteve envolvido em uma série de tabus, principalmente quando o assunto é sexo. Nos últimos anos, a sociedade passou por um lento, mas progressivo, processo de liberação. As rígidas convenções sociais que pautavam as relações amorosas décadas atrás deram lugar a valores compartilhados, que passaram a orientar a convivência a dois. Um tempo em que afinidades se sobrepuseram às expectativas. Porém, existem casais que ainda decidem viver segundo um modelo que parte da sociedade talvez até considere ultrapassado, mas que, para eles, é repleto de sentido e propósito, especialmente no que diz respeito ao papel — e o momento — do sexo na relação. É o caso do estudante Alessandro Silva e da secretária Carolina Gomes. Os dois se conheceram na igreja e se aproximaram por meio de amigos em comum. Há três anos, se casaram. Para eles, a decisão de esperar de esperar o casamento para ter relações sexuais não deve ser encarada como antiquada, mas como uma valorização de si mesmo. “Acreditamos ter ido na contramão de tudo o que a sociedade atual diz e mostra como certo. Para nós, prevalece aquilo que acreditamos ser o correto. Nos orgulhamos muito de termos essa postura perante ao mundo atual. Através da nossa fé e do que o casamento simboliza para nós”, dizem Alessandro e Carolina. O técnico de informática Frederico

escolheram esperar Casais que

Frederico e Mariana | se conheceram na faculdade e seguem casados Paulo Roberto e Pillar | Casal esperou seis anos até o casamento

Alessandro e Carolina | não se vergonham de terem esperado Sardinha e a bióloga Mariana Manhães se conheceram na faculdade. “Tínhamos um círculo de amizade comum, então, a aproximação foi um processo natural. Nos tornamos amigos e, quando percebemos, vimos que existia cumplicidade e companheirismo", conta o casal. "Acabamos nos apaixonando e decidimos começar a namorar, sempre pedindo a Deus que direcionasse o nosso relacionamento de acordo com a sua vontade”.

Paulo Ricardo e Ellen | casal diz que se pauta na Bíblia para manter decisão

Sobre esperar o casamento para terem relações íntimas, o casal diz que foi uma decisão conjunta, pautada na fé e no respeito mútuo. “Quando começamos a namorar, decidimos que iríamos esperar até o nosso casamento para que pudéssemos ter relações, entendendo que foi Deus quem instituiu o casamento e que a união é uma aliança a três entre Deus, mulher e homem. Não foi fácil, mas nos mantivemos firmes e convictos do que

queríamos. Isso nos ajudou a enfrentar momentos de dúvida. Além disso, nosso respeito um pelo outro, o limite que estabelecemos dentro do nosso namoro, também nos ajudou muito a manter esse pensamento durante todo nosso relacionamento. É uma construção diária, mas que, no fim, é gratificante demais”, afirmam Frederico e Mariana. O técnico de enfermagem Paulo Roberto Júnior e a farmacêutica Pillar

Martins são outro casal que decidiu por um namoro sem sexo. “Nos conhecemos na igreja que frequentávamos na época e começamos a namorar no ano de 2009. Nos casamos no mês de maio do ano de 2015, totalizando seis anos de namoro. Conseguimos manter os princípios cristãos durante todo o nosso tempo de namoro e de noivado”, relata o casal. “Acho que o legal de um namoro é poder conhecer o parceiro, saber e entender o que cada um gosta e o que não gosta. Quando a gente sabe aproveitar esse lado do relacionamento, a gente acaba deixando certas situações de lado. Mas, acho que a principal motivação de nos mantermos fiéis aos princípios bíblicos vem do nosso amor a Deus. Aprendemos que precisamos amar a Deus antes de amar o nosso parceiro, porque Ele nos amou primeiro. Então, quando um casal entra com esse pensamento no início do namoro, consegue chegar ao casamento da maneira que sempre desejaram”, acrescenta. Paulo Ricardo Júnior e Ellen Assed dizem que o primeiro passo para o sucesso da decisão é que o casal tenha o mesmo pensamento. ”Não é fácil para nós e com certeza não é fácil para ninguém que segue o mesmo caminho. Mas, acho que o que pode tornar um pouco mais fácil é não tratar como um tabu, nem como uma simples proibição, mas enxergar o fundamento de tal escolha com base na Bíblia, que é a regra de fé para tudo na vida cristã, principalmente os relacionamentos”, opina o casal. Independente da espera, os casais garantem que o companheirismo e o amor são essenciais para manter a união e o propósito firmado no início do relacionamento. “O que podemos dizer aos casais é, primeiramente, se relacionarem com Deus, individualmente e juntos também. Namorar é muito bom, mas não se resume a beijos e abraços. Fundamentem o relacionamento de vocês na amizade, no respeito, no diálogo e principalmente, no amor a Deus. Se vocês colocarem Ele em primeiro lugar no relacionamento de vocês, tudo dará certo”, concluem Frederico e Mariana.


PÁGINA

02

06 A 12 DE JUNHO DE 2021


PÁGINA

03

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

@priscylabezerra

MODA

POR AÍ

ELA GANHOU O MUNDO

LOOK DOMINGUEIRA

SILVIA BRAZ | divando nas Maldivas. Belíssima!

SÉRIE, PIPOCA E CHOCOLATE

VISTA ELEGÂNCIA | DRESS OFF WHITE DEUSO

CRM 52-815861

A série acompanha três amigas que vivem em Nova York – o que é a receita mais clichê para o sucesso. Embora não deixe de lado os clássicos que fazem das comédias românticas tão atrativas para os fãs do gênero. Se você busca uma série para maratonar com tranquilidade, dar boas risadas e se apaixonar por personagens envolventes, The Bold Type pode ser exatamente o que você estava THE BOLD TYPE | dá super para maratonar. Amei! procurando.

BELEZA

BLACK PEEL E SEUS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS O Black Peeling é um tratamento que visa a renovação celular, removendo as células mortas e atenuando os efeitos do envelhecimento, promovendo a uniformização da pele do rosto ao reduzir os poros dilatados, manchas e marcas que possam existir. Garante ainda uma redução da oleosidade do rosto, uma pele mais luminosa e bonita. Este tratamento pode ser realizado em todos os tipos de pele e em qualquer época do ano, desde que haja uma proteção solar adequada após o procedimento. É um procedimento indolor e a pele não fica vermelha nem descama posteriormente ao tratamento, como acontece nos peelings químicos. O fato de ser um procedimento que não promove efeitos secundários, permite com Paula Marsicano que o cliente possa retomar a sua rotina diária imediatamente após o procedimento de Black Peeling. No inicío do pro- Dermatologia Integrada cedimento é aplicada uma máscara de carvão sobre a pele do paciente. O laser ao incidir sobre a máscara de carvão é absorvido, fragmentando as partículas da máscara, gerando consequentemente liberação de calor na pele, o que Rua Voluntários da Pátria 500 sala 108 Ed. Platinum Tel: 22 3026-1819 induz a produção de colagéneo e elastina e a diminuição do tamanho dos poros. Após a sessão os resultados são imediatos. O procedimento promove um efeito porcelana instantâneo, com uma me- @paulamarsicano lhoria da textura da pele.

INSTAGRAM

@f.a.b.i.l.o.p.e.s

MUSAS INSPIRADORAS DO BRANDING

@dayrodrigues.oficial

@nilmaquariguasi

@natashaokada


PÁGINA

05

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Reviver...Reviver... Há quem diga que somente no Ensino Superior se conhecem amizades longevas. Entretanto, existem pessoas que quebram esses paradigmas. É o caso do nosso Personas, Cláudio César Soares. O colégio Salesiano proporcionou esses encontros marcantes que mantêm laços de amizade até hoje. Em sua memória guarda as melhores lembranças da sua vida. Conservar amigos íntimos ao longo de muitos anos não é uma tarefa fácil, mas, felizmente, há quem se esforce para isso. Cláudio César possui essa forte característica. Faz parte da sua rotina mensal estar sentado contando histórias ao lado de: Chiquinho Vasconcellos, Guilherme Aguiar, Francisco Miguel Viana..., permanecendo vivos os bons momentos também vividos ao lado do saudoso Nilson Maria.

Em família: Cláudio César e Ana com os filhos Bernardo e Rafael

Cláudio César emoldurado por Ilsan Viana, Ângela Barroso e Etevaldo Pessanha

Fotos: Vilson Corrêa

Entre um drink e outro: Edvar Chagas, Paulo César Freitas, Etevaldo Pessanha, Guilherme Aguiar e Carlos Alberto Faria Gomes

Bruno Frederico Aguiar, Claudinho Vasconcelos, Cristiano Aguiar, Cláudio César Soares, Guilherme Aguiar, PC Aquino, Paulo Celso Arêas, Edvar Jr. e Roberto Pecly

Com o amigo Rogério Venâncio

“Eu não sei se Cláudio César é meu amigo ou irmão mais velho? Ou seja, amigo nos bons momentos e nas horas difíceis, e irão e cúmplice de longa data. Cesário já nasceu sendo “Jornal, Rádio, TV, Rede Social, Network e Startups” sempre muito bem informado e compilado com inteligência. Ora sério, objetivo e direto; mas sempre sagaz e com a picardia certa na hora certa. Marca de quem goza da amizade “Cesariana”. Edvar Jr. – Empresário

candinhovasconcellos@gmail.com

Cesário com Helinho Delbons e Paulo César Aquino

Aí está ele revivendo a época que foi coroado como o 1º DJ de Campos. Sua vida foi pautada em desafios No Colégio Eucarístico foi colega de classe do ator Tonico Pereira, da colunista Ângela Barroso, Rosane Sampaio, Rosely Marins Xavier e Chico Aguiar, este, o acompanhou até o Clássico no Liceu. Mudou-se para Itajubá a fim de cursar Engenharia Eletrônica e Eletrotécnica, mas logo sentiu que não era a sua praia. Fez vestibular para cursar Direito na FDC. Na faculdade conheceu Valéria Sampaio Peres, Willian Fagundes, Bete Oliveira... Cursando Direito, articulou a vinda a Campos dos compositores Vinicius de Moraes e Toquinho. Durante a apresentação, Toquinho se encantou por uma moça na plateia. Após o show, Jaime Landim recebeu os artistas para jantar. Toquinho logo procurou saber quem era a moça que lhe chamou a atenção. Assim que foi revelado o nome, ele demonstrou desejo de fazer uma serenata para ela. Cláudio César ajudou a realizá-la. Seguiram em direção ao endereço da “bela”. Toquinho, visivelmente emocionado, começou a cantar e dedilhar seu violão acreditando que a homenageada abriria a janela. O que não veio a acontecer. Entristecido revelou: “Pela primeira vez em minha vida uma janela não é aberta para compartilhar deste momento sonhador.” Cláudio César caminha. Dessa vez para ocupar o cargo de presidente da Light. Na condição que se encontrava na empresa, teve a oportunidade de promover o 1º Festival de Música Campista Estudantil. Moacir Fonseca, Severino Veloso (Presidente da Câmara na época), Zezé Barbosa (Prefeito) se uniram para a realização do evento. Arthur Max Freire Bruno e Danilo Nagib foram os ganhadores com a música “Tristeza de Samba”. O prêmio foi se apresentar no programa Flávio Cavalcanti, na década de 70. E a ditadura corria solta. A Light também patrocinou a vinda dos artistas: Ivan Lins, Cesar Costa Filho e Ruy Maurity. As manifestações estudantis foram reprimidas e a saída era praticar esporte e compor “música”. Trabalhou no jornal de Hervé Salgado Rodrigues, A Notícia. Ao lado do jornalista Celso Cordeiro Filho, assinaram a coluna From Rio. Paralelamente, começou a respirar teatro. Com Hervé e Churchill montaram a peça “Augusta”, texto de Hervé, ficando semanas em cartaz no Teatro de Bolso. Uma explosão de sucesso! Em seguida, ele e Churchill montaram o monólogo “Corpo a Corpo” de Vianninha. Um texto emblemático, aplaudidíssimo pela plateia. Nessa peça, um fato curioso. Churchill contracenava com um telefone. A produção brincava dizendo que tinha medo de Ângela Bastos atender ao telefone. Na verdade, Ângela não podia ouvir um telefone tocar, corria para atender na frente de todos. Produziu ainda ao lado de Churchill o musical “Ângela Confidencial”. A jornalista cantava e falava textos. Apresentou a obra do compositor Sebastião Mota, no Ginasinho do Automóvel Clube Fluminense. O homenageado se emocionou com o capricho do musical. Ao lado de Solano Braga produziu a peça “Esquina Perigosa”. No elenco: Moema Magalhães, Lia Mirian Aquino Cruz, José Luiz Sodré, Maria Amélia Silva Pinto, com direção de Kapi. Outro evento muito concorrido e inédito na época foi o Concerto para Violoncelo no Teatro de Bolso. No palco, nada menos que o premiado violoncelista Peter Schubk, integrante da Orquestra Sinfônica de Estocolmo. Mais uma produção inédita de Cláudio César, Churchill e Solano Braga. Surge a era das discotecas. Cláudio César e José Luiz Sodré foram os primeiros discotecários da cidade. Animaram, durante anos, a pista da Cave. Inesquecível! A publicidade entra na sua vida através do “Encontro Nacional do Açúcar”. Dr. Evaldo Inojosa, Geraldo Coutinho e Humberto Fernandes solicitaram a Cláudio César que abrisse uma empresa de publicidade, a fim de atender a demanda do evento. Assim nasceu a Agência Moenda. E, através da publicidade, as portas dos veículos de comunicação se abriram. Ocupou os cargos de Diretor Comercial da TV Norte Fluminense, Diretor (por 35 anos) do jornal Folha da Manhã e Diretor da Inter TV, até chegar a sua aposentadoria.

Com o ex-prefeito Rafael Diniz

Com Paulinho Machado, Jô Ribeiro de Castro e Maria Ester Balbi

Cláudio César, Chicão Oliveira, Waltinho Godoy, Roberto Santos, Geraldo Venân- Kid Soares, Luiz Armando Barbosa, Jefferson Mancini e Cláudio César cio e Álvaro Oliveira “Pensa numa pessoa “trabalhada” no humor, que faz a gente rir, tem a capacidade de tornar qualquer encontro num acontecimento especial, é mestre em conquistar amigos e celebrar a vida. Este é Cláudio César Soares, Cesário para os íntimos. Suas memórias caberiam, no mínimo, em três volumes, já que o nosso “Persona” foi testemunha e também protagonista de muitas histórias, “causos”, tendo como pano de fundo a noite campista, o show business, a comunicação, e, principalmente, a sua convivência com pessoas de várias tribos que ajudaram a dar cor & vida aos bastidores da nossa intrépida Campos dos Goytacazes. Ave César! Silvia Salgado - Jornalista

Com Zezé Mota e Pery Ribeiro

Com o ex-prefeito de Quissamã Armando Carneiro

Pura alegria: Cesário e Jorge Luciano Jacyntho

Ana e Cláudio César com Cacau Godoy

Paulo André Chaves, Cláudio César, Cacau Godoy e Guilherme Aguiar

Ana e Cláudio César com Tânia Braga, Helô Sá e Denise Aquino

Ana e Cláudio César dividindo boas prosas com Cesário com Sid Freiras, Laura Gilberto Monteiro Cruz, Waltinho Godoy, Carlos e Chicão Oliveira Alberto Faria Gomes e Humbertinho Fernandes

Com Ivo Rangel e Ralph Lima

Abraço com Tina Coutinho

Ana e Cláudio César com Ângela Barroso, Kátia Vasconcelos e Rose Janino

No ramo político também soube agregar amigos. Compartilhou experiências agradáveis ao lado de Paulo Feijó, Chagas Freitas, Arnaldo Matoso, César Maia, Sergio Cabral, Garotinho e Rosinha.

mas Cláudio César nunca escondeu sua paixão por Atafona e nunca abriu mão de passar por lá seus carnavais. Cesário, como é chamado pelos amigos íntimos, sempre levou uma vida alegre, divertida.

É casado com Ana Maria Oliveira há 42 anos. Foram apresentados pelas amigas em comum, Ângela, Cristina e Luíza Bastos, na casa de Antônio Carlos Cabral de Melo. Da vida a dois, nasceram Bernardo, Fernanda e Rafael que vieram somar na felicidade já existente. Começaram a frequentar Búzios há 25 anos, balneário escolhido por Ana. Sempre alugaram casa em Manguinhos para passarem as férias,

“Conheço as histórias de belos exemplos de amizades que surgiram no Colégio Salesiano e são levadas para minha vida. Vale a pena viver. A vida é bela! Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.”


PÁGINA

06

06 A 12 DE JUNHO DE 2021


PÁGINA

07

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

“Muito se engana quem pensa que bens materiais e posição social atraem inveja. O que incomoda o invejoso é a luz que só as pessoas boas têm.”

NOVO NORMAL Será que as pessoas conseguiriam não soprar mais as velas nos bolos de aniversário nas festas, já que logo após todos irão comer? Minha opinião: acho uma falta de higiene. Novos tempos! A solução: soprar a vela num bolo fake e não no de corte ou também pode soprar num cupcake se for uma festa mais íntima. Mesma coisa é a pessoa ferver o leite na leiteira e soprar a nata, para colocar na xícara. É nojento! RAPIDINHAS l Narcísia Cordeiro foi nomeada Coordenadora de Agricultura do Estado do Rio pelo Governador Cláudio Castro. l Carla e João Sobral estiveram curtindo o RJ no último fim de semana. l Mary e Maron El Kik curtindo Búzios neste feriadão. l Ariana Valadares e Marcus Jalles estiveram pela CASACOR Rio de Janeiro no último fim de semana e aproveitaram para almoçar no.chiquérrimo restaurante do Jockey Club. l Cicinha Chagas e seu filho Edvar Júnior estiveram rapidamente por Atafona e levaram a amiga Marilda Lobo para comer um polvo num dos restaurantes de lá. l Cristiane Nascimento com os filhos Bruno e Malu estão neste feriadão por Búzios. l Juliana Lenz, uma influenciadora digital, chega a ganhar 140 mil reais por postagem em redes sociais. É um mercado que cresce cada dia mais e rapidamente estes profissionais fazem fortuna e prestígio no mundo internacional da moda. l Lucíola Duarte esteve curtindo o Festival de Búzios no fim de semana passado. l Sílvia Tinoco Ribeiro Gomes curtindo uma temporada pelos ares de Grussaí. l Fernanda Marins passando uma temporada pelo Rio arejando a cabeça nesta pandemia. l Silvana e Ricardo Naked pelos ares da serra em um sítio de Friburgo. l Valéria Carvalho Araceli, vindo de Boston, já está na terrinha. Mas será vapt vupt. NIVER Os parabéns de hoje vão para Khédila Barbosa, Margarida Maciel Cardoso, Gabriela Ferreira, Lia Teixeira Lopes, Raissa Dias, Denise Gondim, Dayse Bacelar, Andral Nunes Tavares Filho, Afonso Carvalho e Danielle Nabor. Amanhã para Bruna Brum, Cláudio França, Nandinha Dutra, João Lizandro, Rosi Santos, Simone Suisso e Rodolfo Motta Scantimburgo Coelho. Terça-feira para Elba Motta, Antônio Wagner, Sônia Andrade e Andreza Rangel. Quarta-feira para Ilsan Vianna, Gilse Velasco, Aline Silva França, Gustavo Araújo, Natália Patrão Boeschenstein, Rodrigo Risso, Sucena Alexandre, André Tavares, Patrícia Linhares, Nanda Souza e Junior Lucena. Quinta-feira para Marlene Nogueira, Zezé Aguiar, Gabriel Beshara Velasco, Bruna Tinoco, Pedro Henrique Neves, Eleonora Câncio, Júnior Paixão, Soraya Nunes, Cláudia Pessanha, Jaqueline Roseira, Rosânia Tavares e Célio Mendes. Sexta-feira para Fredynho Beshara, Karla Lima, Adriane Lírio Ribeiro Gomes, Viviane Daher, Elisa Carvalho, Lívian Barreto, Josiane Silva, Jhonatan Guimarães, Evellyn Luan. Sábado para Rafael Guimarães, Greice Vasconcelos, Fernanda Rangel, Roberta Maria Pinto, Gustavo Lima e Alline Ribeiro. Da coluna os votos de muita saúde e felicidades para todos.

Beleza de Julyana Valentim na Grécia

Ana e Jorge Luciano Jacyntho amaram a CASACOR Rio de Janeiro

Isabel Petrucci Barcelos e Thiago Pereira felizes na chegada da princesinha Marina ao mundo Foto Erika Cabral Fellipe Sepulveda nas fotos para a sua Formatura em Medicina Marina Siqueira comemorando seus belos 34 aninhos

Ilsan Vianna e Etevaldo Pessanha no cantinho deles

4º Aniversário: Daniela Freitas Lemos com seu filho lindo Vicente

Denise e João Lobato comemorando os 28 anos de casados


PÁGINA

09

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

A

mo brasileiros que voam e amo mais ainda os campistas que se jogam em busca dos seu sonhos. Um velho conhecido, cantor e compositor aqui da nossa cidade, resolveu lagar tudo e ir para Portugal com apenas 200 euros. Um ano e meio desde a sua chegada, em busca dos seus sonhos Breno, deixou o Brasil e passou por alguns perrengues. Tudo pela arte, né, meu amigo!? O Breno @bghostart, que hoje adotou o nome artístico de B Ghost, está participando do Got Talent Portugal e foi classificado para a próxima fase da atração, com uma canção de sua autoria intitulada “Aurora”. O Got Talent é um programa de talentos que faz um grande sucesso na Europa.

Moda & Beleza Angelica Duque e a mágica da colorimetria

Cultura

Dimitri Vianna se destaca no mercado de beleza feminina

Sesc Quitandinha, tradicional ponto turístico e centro cultural de Petrópolis, reabriu no último dia 1º de junho. Com rigoroso protocolo de segurança, Palácio e entorno do Lago Quitandinha voltaram a receber visitas após quase 1 ano e 3 meses fechados por conta da pandemia. Palácio inaugurado em 1944 para ser um hotel-cassino já foi considerado o maior centro internacional de turismo do Brasil. Uma excelente oportunidade para os casais apaixonados que querem curtir o frio da serra no próximo fim de semana do Dia dos Namorados!

Luiza Diniz

Aline Martins


PÁGINA

10

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

Ofertas especiais para presentear quem você ama. MODA FEMININA E MASCULINA:

Dona Branca Donna Flor Innamorata LH083 Lot Papoula Urbana Chic Urubu Rei Via Paris Vibe Visual Mix

MODA INFANTIL:

Brand Rio

Estrelinha Mágica Gato Mia

Nana Neném Sonhos e Encantos Kids

MODA ÍNTIMA:

PRESENTES:

ACESSÓRIOS:

GAMES:

Madê Lingerie Donaatela Ouse+ Tati Biju

BOLSAS E CALÇADOS:

Mary Presentes Will Games

ÓTICA:

Óticas Precisão

Candy Espaço Mix Havaianas

BARBER SHOP:

BELEZA:

Açaí Supremo Café Vip Restaurante Vips Gourmet

Adcos Check Out Natura Tribus Nova Cosméticos O Boticário PAPELARIA:

Papelaria Vip

FARMÁCIA:

Legítima Campos

Rey Barber Shop

ALIMENTAÇÃO:

SERVIÇOS:

Caixa Eletrônico Banco 24hrs

Estacionamento Privado Feira de Livros Universo do Saber


PÁGINA

11

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

GENTE BACANA QUE É BOM VER POR AÍ

ALIANÇAS

O advogado Tiago Lisboa e a capixaba Linelly Morelatto resolveram se casar daquela forma que, no palavreado popular, chamamos de "no papel passado". A cerimônia foi super íntima, como pede o momento, diante de 6 presenças somente e sem maiores alaridos. Tiago é um dos dedicados diretores dentro da Secretaria de Desenvolvimento e Turismo no governo Wladmir Garotinho. Ele e Linelly já moram há 3 anos sob o mesmo teto com os filhos Arthur e Murilo deste enlace e o Marco Antônio, filho do primeiro casamento dele.

BEBÊ À BORDO

Olha o Max, herdeiro dos Pretyman e dos Paíste, que tem meses de nascimento e é o príncipe dos pais Kadi e Arthur Pretyman e também dos avós Luiza e Willian Pretyman. Max já vestiu a camisa do Fluminense FC e já é da torcida baby do time do papai, ama a natureza arrojada em terras da Usina Santa Cruz, como mostra a foto sob os cuidados amorosos da mamãe e também do fiel cão da casa. A jovem família fica entre o Rio e Campos, pois aqui o Arthur comanda os negócios da holding Agropecuária Santa Olga e curte dias numa das casas mais bonitas da região, com vista para o Paraíba do Sul e para um pôr do sol que é um caso à parte. Só vendo pra crer! Agora só falta o bebê respirar o ar da Estônia, terra natal da Kadi, que fica do outro lado do Atlântico.

PAREDE

Na próxima quarta, dia 9, estará aberta a exposição “Consciência e Energia em Dança”, a individual da artista Marina Chebabe, com curadoria de Flávia Dalla Bernardina. A abertura da exposição da filha de Xily Chebabe e Murilo Andrade, será uma vivência cinestésica em apresentação única e para evitar aglomerações, a galeria sugere agendamento da visita.

VENTO SUL

Querida Silvana Siqueira na chamada Rosa dos Ventos, em Marataíses, que podia dizer que era em Bali, pela produção que a gente vê na foto. Sil entra fácil na lista de uma das mulheres mais interessantes que a coluna conhece. Tem uma cabeça incrível e uma forma diferenciada de viver e ver a vida. Super mãe e avó moderna, formada em Propaganda e Marketing e Letras pela extinta Faculdade de Filosofia e também em História da Arte pelo Sesc e pelo curso ministrado pela sábia Vera Pletitsch. Isso só para se ter a noção de quem a coluna está falando. O que muitos já sabem.

A sempre elegante, no ser e estar, Alcinea Lima, querida da coluna e festeJanine Mattos na doce espera de Bernardo, jada por muitos, principalmente nesta que está prestes a chegar para alegria tam- semana que passou, que foi seu aniversário. Beijos carinho. bém do papai Gustavo Xavier.

PALAVRAS DE ORDEM

A jornada de relacionamento Rio de Mãos Dadas pelo Interior, promovida pelos sindicatos filiados à Fecomércio RJ, o Senac RJ e o Sebrae Rio terá sua primeira edição em Itaperuna no dia 9 de junho, às 17h. Liderada pelo Sincomércio Itaperuna, a iniciativa terá como tema o setor de Varejo e irá oferecer palestra e mentorias individualizadas para pequenos e médios empresários. O evento faz parte do projeto Rio de Mãos Dadas, série de ações que visa incentivar a retomada da confiança da população fluminense e o envolvimento das pessoas em um clima de positividade que permeia este novo ano e ajude a superar o difícil 2020. Hair style Leandro Cardoso, que cuida de embelezar muitas cabeças coroadas da cidade, aniversariante da semana.

Na vizinha Itaperuna, o tema abordado será “Convivendo ainda com a pandemia: o que fazer para sobreviver a 2021”. A iniciativa contará com palestra do Embaixador de Varejo do Senac RJ, Luiz Antonio Secco, sócio diretor da Azov Consultoria e Educação.


PÁGINA

12

06 A 12 DE JUNHO DE 2021


PÁGINA

13

20 A 26 DE DEZEMBRO DE 2020

DOM RODRIGO

CLEÓPATRA

IMPÉRIO

DOM MARCELO

E

m forma de pergaminho e com título particular de imperadores e reis, o casal Milena Dodde e Rodrigo Barbosa, através de kit contendo: o conceito de uma marca e itens personalizados, convidou e anunciou a chegada da Império Hamburgueria e Açaiteria, localizada à Av Pelinca, 345, no coração do Parque Tamandaré. A dupla tem como objetivo fazer com que seus clientes sintam-se verdadeiros Reis e Rainhas. Para isso pensaram bem nos detalhe: sabor, apresentação, qualidade, conforto tanto no ambiente externo quanto o interno climatizado, segurança e um cardápio digno da realeza para todos. Os sanduiches são nomeados com nomes que fazem parte da história, como: Cleópatra, Napoleão, Dom Pedro, Nero, Rei Arthur, Hércules e seus Impérios. E para homenagear os “reinos particulares” , e claro, ajudar meus leitores na escolha do menu para o dia dos namorados, convidei 4 casais de amigos para fazerem suas escolhas na Império Hamburgueria e Açaiteria. São eles:

IMPÉRIO HAMBURGUERIA MAJESTADES: Milena Dodde e Rodrigo Barbosa, optaram pelo COMENDADOR Pão Prime, duplo smash 90g, fatias de bacon, queijo cheddar e molho barbecue com whisky.

Em forma de pergaminho e com título particular de imperadores e reis, o casal Milena Dodde e Rodrigo Barbosa, através de kit contendo: o conceito de uma marca e itens personalizados, convidou e anunciou a chegada da Império Hamburgueria e Açaiteria, localizada à Av Pelinca, 345, no coração do Parque Tamandaré. A dupla tem como objetivo fazer com que seus clientes sintam-se verdadeiros Reis e Rainhas. Para isso pensaram bem nos detalhe: sabor, apresentação, qualidade, conforto tanto no ambiente externo quanto o interno climatizado, segurança e um cardápio digno da realeza para todos. Os sanduiches são nomeados com nomes que fazem parte da história, como: Cleópatra, Napoleão, Dom Pedro, Nero, Rei Arthur, Hércules e seus Impérios. Atendendo todos os dias das 19h às 24h, presencial e delivery pelos telefones: (22) 2131-0605 ou (22)99600-8899. E para homenagear os “reinos particulares” , e claro, ajudar meus leitores na escolha do menu para o dia dos namorados, convidei 4 casais de amigos para fazerem suas escolhas na Império Hamburgueria e Açaiteria. São eles: MAJESTADES: Milena Dodde e Rodrigo Barbosa, optaram pelo COMENDADOR - Pão Prime , duplo smash 90gr, fatias de bacon, queijo cheddar e molho barbecue com whisky. MAJESTADES: Suelen Lemos e Rafael Guimarães, optaram por menus diferentes. Ele de Império - pão prime, 3 Blends 160g, queijo prato, MAJESTADES: Sandro Moura e Amanda Zaccaro, escolheram cheddar, provolone, salada de alface, tomate, cebola roxa, 6 fatias de bacon e molho barbecue e ela de Napoleão - pão prime, smash o DOM MARCELO - Pão Prime, Blend 180g, creme cheddar com 90gr, queijo cheddar cremoso, cebola caramelizada e farofa de bacon. Bacon, farofa de Bacon e cebola caramelizada. MAJESTADES: Sandro Moura e Amanda Zaccaro, escolheram o Dom Marcelo - Pão Prime, Blend 180g, creme cheddar com Bacon, farofa de Bacon e cebola caramelizada. MAJESTADES: Suelen Lemos e Rafael Guimarães, optaram por menus90g, diferentes. Ele decebola IMPÉRIO - pão picles prime,de 3 Blends MAJESTADES: Rayssa Peixoto e Ronaldo Tripari foram de Cleópatra - Pão Prime , smash queijo prato, picada, pepi- 160gr, queijo prato, cheddar, provolone, salada de alface, tomate, cebola no, Ketchup e mostarda. roxa, 6 fatias de bacon e molho barbecue. Ela escolheu NAPOLEÃO - pão prime, smash 90gr, queijo cheddar cremoso, cebola caramelizada e farofa de bacon.

Atendemos todos os dias, das 19h às 24h, presencial e delivery pelos telefones:

(22) 2131-0605 / (22) 99600-8899 Av. Pelinca, 345 - Campos dos Goytacazes/RJ MAJESTADES: Rayssa Peixoto e Ronaldo Tripari foram de CLEÓPATRA - Pão Prime, smash 90g, queijo prato, cebola picada, picles de pepino, Ketchup e mostarda.

@imperiohamburgueriaeacaiteria


PÁGINA

14

06 A 12 DE JUNHO DE 2021

@rodrigovianarodrigoviana

Mercedes-Benz Challenge Tudo Pronto Para o Início da Temporada 2021

Por Rodrigo Viana A Mercedes-Benz Challenge – única categoria monomarca da Mercedes-Benz no mundo e presente somente no Brasil – está pronta para o início da temporada 2021. Esta será a 11ª temporada consecutiva da categoria, que no ano passado deixou de ser nacional para se integrar à programação do Campeonato Paulista de Automobilismo, promovido pela FASP - Federação de Automobilismo de São Paulo -. A estratégia foi diminuir o custo de logística devido às distâncias enormes entre os autódromos do país, já que o Brasil tem dimensões continentais, barateando assim a categoria para as equipes e pilotos, principalmente num período muito complicado financeiramente devido à pandemia da Covid-19. O intuito é que a maioria das provas seja realizada no Autódromo de Interlagos, na capital paulista, considerado o templo do automobilismo brasileiro. “A temporada 2021 da Mercedes-Benz Challenge será composta por 8 etapas e 16 provas, ou seja, 2 corridas por final de semana de evento. O início desta temporada, devido à grande proliferação do contágio pelo Coronavírus, foi remanejado para o último mês do primeiro semestre deste ano, previamente confirmado para o dia 06 de junho, no Autódromo de Interlagos. Também estão previstas as datas do segundo evento para 18 de julho e do evento final, a etapa de encerramento, para 19 de dezembro. Com relação às cinco datas restantes, todas estarão sendo distribuídas no período compreendido entre agosto e dezembro. Entretanto, para a confirmação das datas e posterior anúncio, a organização da categoria está aguardando um posicionamento dos promotores do ‘GP São Paulo de Fórmula 1’, que ainda não decidiram a realização do mesmo no Brasil. Importante destacar que esse fato impacta diretamente em

Roberto Santos, o Gestor da Mercedes-Benz Challenge

Transmissão pela TV Cultura

nosso calendário, pois a base dos nossos eventos é o Autódromo de Interlagos” – enfatiza Roberto Santos, gestor da Mercedes-Benz Challenge. No grid de largada, as duas divisões – denominadas de classes –, continuarão e também correrão juntas, a CLA45 AMG Cup e a C300 Cup, esta última é a evolução da C250 Cup, que iniciou a categoria

em 2011 e foi até 2019. A CLA45 AMG Cup teve início em 2014. A CLA45 AMG Cup oferece motores com 360 cv de potência. Já a C300 Cup oferece propulsores com 240 cv de potência. A Mercedes-Benz Challenge conta com os apoios de marcas como: Pirelli, Motul, Ipiranga, Fras-le, Fremax, Viemar Automotive e Real Radiadores.

A Mercedes-Benz Challenge disponibiliza o seu site para uma maior interação do público com a categoria: www.mbchallenge. com.br Domingo, dia 06 de junho, às 11h. e 30 min., ao vivo pela Rede Família e TV Cultura, direto do Autódromo de Interlagos, será dada a largada da primeira corrida do ano da categoria.

O Corinthians está presente no Mercedes-Benz Challenge O clube paulista, por meio da sua plataforma “Timão Racing”, tem participação garantida tanto no automobilismo real quanto no virtual da Mercedes-Benz Challenge. O Sport Clube Corinthians Paulista  – um dos principais clubes de futebol do planeta, possuidor de uma enorme torcida com mais de 30 milhões de apaixonados, e detentor dos mais diversos títulos:   Mundiais, Libertadores da América, Brasileiros, Copas do Brasil, Paulistas, entre muitos outros – é o único clube brasileiro que apoia o automobilismo, incentivando-o tanto no ambiente real como no virtual, através da plataforma “Timão Racing”, como é mais conhecida nos meios digitais. Atento ao movimento e desenvolvimento da Mercedes-Benz Challenge, o Corinthians decidiu ampliar o alcance do seu nome na temporada 2021, e desta maneira escolheu o piloto Edson Coelho Jr, que já fazia parte do time de automobilismo virtual na “e-Mercedes-Benz Challenge”, como seu piloto oficial também nas pistas do automobilismo real. “A entrada do Corin-

Fotos: Divulgação

O carro que representa o Corinthians thians na Mercedes-Benz Challenge é um marco para o automobilismo nacional e visa unir duas marcas legendárias, em um projeto inusitado, migrando um piloto do automobilismo virtual para o profissional. Tenho certeza de que o Edinho fará um grande trabalho em 2021 na ‘MB Challenge’, como já vem fazendo nos simuladores.”– comenta Rodrigo König, diretor de competi-

ções do Corinthians no automobilismo. “A união das duas marcas tem a missão de atrair mais fãs ao automobilismo, já que o clube tem uma das maiores torcidas do país. Desta forma, estão previstas diversas ações promocionais com a ‘Fiel Torcida’ e com amantes do automobilismo em geral, assim que os protocolos da Covid-19 permitirem a presença do público. As

ações contemplam a distribuição de ingressos e brindes, a exposição do carro na Neo Química Arena,  e até mesmo  a criação de projetos de experiência local, nos quais os torcedores poderão conhecer o piloto e o carro do Timão, e passar o dia de competição no box da equipe”, ressalta Rodrigo. Sem perda de tempo, o piloto Edson Coelho Jr. revela ter um grande orgulho ao representar o

A Mercedes-Benz Challenge divulga uma grande novidade para a temporada 2021. Foi efetivado um acordo com a TV Cultura – emissora pública pertencente à Fundação Padre Anchieta, de propriedade do governo do estado de São Paulo, com sede na capital – que transmitirá ao vivo para todo o Brasil todas as etapas da Mercedes-Benz Challenge, por intermédio de canais abertos, de canais por assinatura e também através de suas plataformas digitais, além de algumas inserções no programa da emissora, a Revista do Esporte. A categoria passa então a integrar o núcleo de automobilismo da emissora paulista, ao lado da Fórmula E e da Fórmula Indy. Assim, a cobertura da TV Cultura – em conjunto com os canais já existentes – promete alcançar elevados níveis de visibilidade para pilotos, patrocinadores e também para os aficionados pela marca, principalmente em uma temporada que no início terá pouca participação do público nos autódromos em função da pandemia do Coronavírus. "Num momento em que a TV Cultura tem feito grandes esforços para atrair o público que acompanha automobilismo com transmissões internacionais, poder contar também com um evento como o Mercedes-Benz Challenge – que reúne pilotos de várias partes do país e tem construído uma grande trajetória no cenário nacional – é motivo de grande satisfação", destaca Vladir Lemos, diretor de Esportes da TV Cultura. “Para nós do WTT Group Mídia – agência representante oficial da Mercedes-Benz Cars & Vans Brasil e responsável pela gestão da Mercedes-Benz Challenge – chegar a um acordo com a TV Cultura tem um valor expressivo, representado não só pela abrangência da emissora na TV aberta e multiplaformas digitais, mas também pela soma de tudo o que desenvolvemos na temporada passada, agregando imensurável valor ao trabalho de todos os envolvidos na categoria”, analisa Roberto Santos, diretor geral da agência que esteve à frente das negociações. O contrato entre a TV Cultura e a Mercedes-Benz Challenge foi consolidado no último dia 10 de maio. Agora, aos entusiastas da categoria resta somente esperar o início desta temporada. As duas primeiras provas já estão confirmadas, assim como a transmissão, para o domingo, dia 6 de junho, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. A previsão é de ter, no mínimo, 35 carros no grid de largada. Corinthians no automobilismo: “Minha CLA AMG 45 será movida pela força dos mais de 30 milhões de torcedores da Fiel. Isso me dá muita motivação para competir, podem ter certeza de que vamos buscar o título com muita raça. Também contamos com um time bem experiente e vencedor nos bastidores, a WCR Team, comandada pelo Willian Vasconcelos, equipe campeã da categoria em temporadas passadas e que com certeza me proporcionará um carro à altura”, ressalta o piloto, que possui uma grande bagagem e também um vínculo com a marca Mercedes-Benz, pois foi o piloto mais novo a ganhar uma corrida da categoria na Classe C250, agora C300 Cup, e também o vencedor da primeira corrida realizada com o modelo CLA45 AMG, em 2014. Para Roberto Santos, diretor da WTT Group Mídia – agência detentora do “Naming Rights”, direitos comerciais  e representante legal da Mercedes-Benz Cars e Vans Brasil para os assuntos relacionados à Mercedes-Benz Challenge –, “a inserção da plataforma ‘Timão Racing’ na categoria, que por fim contempla a exposição da mar-

ca Corinthians de forma oficial através do piloto Edson Coelho Jr., é muito positiva em diversos aspectos, não só pelo fato da representatividade das marcas Mercedes-Benz Challenge e Corinthians, mas por tudo que o projeto contempla, pois prevê uma série de ativações que com certeza trarão benefícios para todos os envolvidos. Outro aspecto positivo que vejo nesse projeto foi a escolha do Edson Coelho, pois para quem acompanha o automobilismo de perto, sabe do potencial deste jovem piloto” – destaca o dirigente. Assim, tão logo as competições esportivas estejam liberadas, os entusiastas poderão acompanhar as corridas, que contarão com transmissão televisiva para todo o país e também por meio dos canais digitais oficiais da categoria. O Corinthians também desenvolverá um conteúdo exclusivo, direto dos bastidores, no @timaoracing do Facebook e Instagram. O  Timão Racing,  equipe oficial do Sport Clube Corinthians Paulista, conta com os apoios da Internexa, Viemar Automotive e Raio Rastreadores, porém outras parcerias estão em negociação para este ano.

Profile for terceiravia

Jornal Terceira Via 239  

Jornal Terceira Via 239  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded