Page 1

Foto: Carlos Grevi

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 12 A 18 DE MAIO DE 2019

Nas bancas por R$ 1,50

NÚMERO 134

Campos tem número alarmante de inadimplentes e desempregados Com mais de 30 mil campistas negativos no SPC e baixo índice de empregos formais, economia do município sofre

PÁGINA 03

Foto: Silvana Rust

Foto: Silvana Rust

Terceira Via conquista leitores em São Fidélis

Aos poucos, o jornal que tem a maior tiragem da região, expande para outros municípios. Comerciantes e moradores da Cidade Poema se entusismaram com a notícia e correram para os estabelecimentos para adquirir um exemplar da edição 132.

PÁGINA 09

Missionário

Paulo Brito Paulo Brito Vieira, hoje com 43 anos, é missionário há 23 e já passou por nada menos que 37 países, como Guiana Francesa, Venezuela, Bolívia, Peru, Colômbia, Guiné Bissau, República da Indonésia, Timor Leste, China. Em oito anos ele ajudou a fundar 234 igrejas na Tanzânia.

Maio Amarelo é um sinal de alerta para o trânsito

Especial Dia das Mães

A campanha Maio Amarelo, chega para chamar atenção das pessoas, reforçando a importância de um trânsito seguro e consciente. Para 2019, a camPÁGINA 07 panha tem com o tema “No trânsito, o sentido é a vida”.

PÁGINA 05

CAPA

Irene Lannes Oliveira e sua gatinha Antonella e Karla Carvalho Juncá com o lindão do Lorenzzo.

PÁGINA 16

Especial Dia das Mães

PÁGINA 03


@blpropaganda

SEMPRE

Financiamentos

Parceiros para to da a vida.

Hyundai Driving Experienc e

Visite www.meuhyundai.com.br e saiba mais.

/HyundaiBR Agende on-line seu test drive. Acesse: www.hyundai.com.br

/HyundaiBR @HyundaiBR

Rua Rocha Leão, 97 - Parque Leopoldina Tel.: (22) 2739 6262 - www.taimotors.com.br

No trânsito, a vida vem primeiro.

Creta Attitude 2019. Preço exclusivo para PCD (pessoa com deficiência), com desconto de IPI e ICMS, por R$ 54.662,00. O preço pode ser alterado sem aviso prévio. Garantia Hyundai 5 anos. Uso particular: garantia de 5 anos, sem limite de quilometragem. Uso comercial: garantia de 5 anos ou 100.000 km, o que ocorrer primeiro. Os termos e condições da Garantia Hyundai estão estabelecidos no Manual de Garantia do veículo, assim como no Manual do Proprietário. A linha Hyundai HB20 está em conformidade com o Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores – PROCONVE. A imagem do veículo é meramente ilustrativa.


PÁGINA

03

Especial

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Campos tem 32 mil negativados Cadastro no SPC restringe acesso a crédito e afeta o comércio, que ainda sofre com a crise que o município enfrenta desde 2014

Fotos: Carlos Grevi

Marcos Curvello Cerca de 32 mil campistas estão com o CPF negativado e encontram restrição na hora de comprar. O número é da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campos e representa 10% da população adulta e idosa do município, que, segundo dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é composta por aproximadamente 316 mil pessoas com idades a partir de 20 anos. Zaqueu Santos, de 64 anos é uma delas. O empresário teve o nome incluído na lista do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) pela TIM. Ele afirma que a negativação aconteceu por causa de uma conta telefônica que nunca chegou e contesta na Justiça a decisão. “Como tenho empresa e preciso estar sempre falando com fornecedores e clientes, uso o celular o tempo todo. Durante muitos anos, fui cliente da Vivo, mas comecei a ter problemas com as ligações, que passaram a cair com frequência”, diz. Era fevereiro de 2018 quando ele decidiu trocar de operadora. “Fiz portabilidade para a TIM. Ao migrar, porém, não fui informado da necessidade de mudar o código da operadora. Liguei como normalmente fazia, usando os números que já tinha registrado na agenda. Paguei uma primeira conta de aproximadamente R$ 400. Depois, vieram outras. No total, tive quase R$ 2 mil de prejuízo e acabei negativado em razão de uma fatura, que nunca chegou. Disseram que seria enviada por e-mail, só que não foi. Nem pelos Correios”, conta. O empresário, contudo, recebeu uma carta: era um comunicado de negativação. A situação causou indignação. “Tenho 64 anos e nunca tive o nome sujo na vida”. Como não houve entendimento com a loja onde o plano foi feito, a solução foi recorrer à Justiça. Efeitos da negativação Entre janeiro de 2018 e maio deste ano, 33 pessoas buscaram a superintendência do Procon/Campos a fim de recorrer administrativamente com relação a nome negativado indevidamente nos serviços de proteção ao crédito. Gerente executivo da CDL Campos, Nilton Miranda afirma que o número de pessoas inscritas no SPC se altera diariamente, mas a média é constante. “Todo dia sai gente, mas também entra. Então temos esse número consoli-

Número de negativações corresponde a 10% da população de adultos e idosos, que, segundo o Censo 2010, é composta por cerca de 316 mil pessoas com idades a partir de 20 anos Foto: Silvana Rust

Com renda comprometida, famílias endividadas podem engrossar número de negativações no SPC Foto: Silvana Rust

Efeito da falta de crédito e de emprego é "devastador", diz Delvaux

dado de pouco mais de 30 mil indivíduos negativados, o que impacta diretamente no comércio, já que, graças a isso, eles têm restrição na hora de obter crédito. E quem só pode comprar à vista acaba consumindo menos do que poderia”, resume.

Crise e desemprego A maior causa de inscrição de consumidores no SPC, todavia, ainda é a inadimplência. Um fenômeno que, segundo especialistas, é parte de um problema mais grave, que afeta não só a capacidade das famílias honrarem seus com-

promissos financeiros, mas todo o setor terciário, que é a estagnação da economia. Com mais de 13 milhões de desempregados, o Brasil ainda luta contra os efeitos de uma crise financeira iniciada em 2014. O estado do Rio e os municípios produtores de petróleo, incluindo Campos, foram duplamente afetados devido ao declínio paralelo do preço do barril no mercado internacional, que caiu de US$ 140 em em setembro de 2008 para menos de US$ 50 em novembro de 2018 — no momento de fechamento desta reportagem, circulava em torno de US$ 70. A desvalorização atingiu em cheio a cadeia produtiva de óleo e gás, causando fechamento de vagas direta e indiretamente ligadas ao setor. O emagrecimento das verbas

Cadastro positivo recompensa adimplência com juros mais baixos Recentemente, o CEO da Sesultar em juros mais baixos. rasa Experian e da Serasa ExCom a sanção, em abril, de perian América Latina, José uma lei que muda o Cadastro Luiz Rossi, afirmou, em enPositivo, a inscrição, que antes trevista ao UOL, que, em sua deveria ser requisitada, passa avaliação, "o brasileiro não é a ser automática. A partir de caloteiro, e a inadimplência outubro, bancos e outras insacontece, independentementituições financeiras poderão te de ser rico ou pobre, porque incluir o nome de consumidohá descontrole financeiro". O res nessa lista sem consulta cadastro positivo foi criado prévia. em 2013 como uma forma de "No longo prazo, em socieajudar a recuperar o poder dades nas quais o cadastro de compra dos consumidores positivo está implementado, que saíram do cadastro das CEO da Serasa Experian, José Luiz Rossi vê ganhos em longo prazo há uma redução do custo do empresas especializadas em dinheiro e um aumento do análise de crédito e a recomcrédito. Acreditamos que o pensar a adimplência. crédito no Brasil, que hoje está em 45% do PIB, possa chegar Trata-se de uma espécie de contraponto à negativação, um banco a 67% do PIB com o advento do cadastro positivo. Melhorande dados formado por pessoas com bom histórico de pagamen- do essa situação em que o custo do dinheiro é muito alto", tos. A iniciativa vem estimular a concessão de crédito e pode re- finaliza Rossi.

Zaqueu Santos foi à Justiça após negativação por fatura não recebida

de royalties e participações especiais fez a Prefeitura paralisar obras e romper contratos, o que afetou principalmente a construção civil — isso depois de já ter demitido, em 2013, 2,4 mil terceirizados. O resultado foi sentido principalmente pelo comércio, que viu o dinheiro em circulação diminuir. “Trata-se de um circunstância conjuntural. O desemprego mina o rendimento da população, que passa a não poder arcar com suas contas ou não consumir. Com isso, as inscrições no SPC aumentam e as empresas não conseguem dar vazão aos estoques, que permanecem elevados. A saída é demitir, o que alimenta o ciclo”, explica o economista Alexandre Delvaux. Vagas em baixa Entre março de 2018 e março deste ano, foram admitidos no município 25.088 trabalhadores. No mesmo período, porém, foram 24.265 desligamentos. Com isso, o saldo foi de somente 823 vagas abertas em um período de 12 meses. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mantido pela secretaria de Trabalho, do Ministério da economia, Campos registrava, em janeiro de 2019, 68.366 vagas formais de emprego. Isso representa 14% da população de Campos, estimada pelo IBGE em 503.424. “É um índice muito baixo em relação à capital, que tem média de 40%, e até cidades da região, como São João da Barra, que chega a 26%. É mais baixo, também, que a média do estado, que é de 28%”, compara Delvaux. Endividamento O número de pessoas com o

nome negativado, porém, pode aumentar. De acordo com economista, “mais da metade das famílias estão endividadas e são candidatas a serem negativadas no futuro”, diz. O resultado seria a ampliação da crise. “Quem está com dívidas, mesmo que consiga honrá-las, tem seu poder de compra reduzido. Deixando de comprar, ele alimenta este quadro que estamos descrevendo”, garante Delvaux. O economista afirma que o endividamento é resultado de uma política de “crédito indiscriminado”. “Estamos vindo de um período em que os governos estimularam a economia a partir do consumo, alimentado pela concessão de crédito indiscriminado. Isso comprometeu os orçamentos das famílias com parcelas de financiamentos”, defende. Bola de neve Os efeitos gerados pelo desemprego e o endividamento na economia local são “devastadores”, avalia Delvaux. “É uma daquelas situações em que se pensa pensa que o mercado vai resolver, reduzindo o preço dos produtos e serviços diante da queda na procura, mas não é o que acontece. O mercado não vai resolver isso”. A solução deve ser fruto de planejamento e de políticas públicas. “É um problema difícil, que só se resolve com reversão da expectativa ou com a recuperação do crédito das famílias, o que leva tempo. É necessário que as autoridades, o setor produtivo, as cabeças pensantes se sentem juntos e tracem um plano de ação para debelar essa crise”.


AloysioBalbi Feijoada das Pretas As mulheres negras do Instituto de Desenvolvimento Afro do Norte e Noroeste (Idannf) estão promovendo a 1ª Feijoada das Pretas. A grande festa acontece a partir das 11h do dia 25 de maio. A feijoada será servida a partir das 15, no Tênis Clube de Campos. Nove artistas locais vão se apresentar no evento, além da bateria da Escola de Samba União da EspeLucimara Muniz, uma das coordenadoras rança. Elas merecem!! Defensoria na água A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro decidiu entrar firme nesta questão da tarifa de Águas do Paraíba. O defensor público Thiago Abud está trabalhando nisso, mas em um primeiro momento é apenas uma ação de análise de documentos que permitem a concessionária a cobrar as taxas atuais tão salgadas quanto a água do mar. O levantamento estaria apenas no começo. Hub de gás Conforme essa coluna adiantou na semana passada o Estado do Rio de Janeiro, que tenta se recuperar da recessão e da crise fiscal, tem previsão de receber R$ 162,3 bilhões em investimentos. A previsão vem de um estudo da Firjan, mostrando que 82% do potencial virão do setor de petróleo e gás natural. Segundo o presidente da Firjan regional, Fernando Aguiar, 10% destes investimentos serão feitos em Campos. O hub de gás do Porto do Açu, no Norte Fluminense, por exemplo, já é para 2021. Operação cultura A 61ª fase da Lava Jato recebeu o nome de "Disfarces de Mamom", nome que faz referência a uma passagem bíblica no Evangelho de Mateus: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. São extremamente criativos os nomes dados às Operações da Polícia Federal, mostrando que nome de operação também é cultura e criatividade. Pitaya em Atafona A primeira grande plantação de pitaya - a fruta da hora como se diz na gíria - na região está em um sítio no bairro do Jacuí, na praia de Atafona. Originária do México, a pitaya parece ter desembarcado de vez no Brasil. É, na verdade, uma febre. Existem duas versões do fruto: o de casca rosa com polpa avermelhada e o de casca rosa com a polpa branca. O tipo que está sendo plantado em Atafona é o de casca rosa, que é o mais raro.

Opinião

Acordo selado Está celebrado e sacramentado o acordo político feito entre o prefeito Rafael Diniz com o deputado estadual João Peixoto. Não se trata de uma inconfidência, pois o acordo é claro. João Peixoto vai ter espaço no governo e estaria de olho na Agricultura. No mais, paramos por aqui, porque ainda não está nada resolvido. Até provar o contrário, Nildo Cardoso continua firme e forte no cargo. Perigo Os aplicativos para transporte de passageiros sempre se vangloriaram por oferecer uma grande proteção ao usuário por meio de um cadastro rigoroso para ingresso do motorista nas plataformas. Isso caiu por terra, na semana passada, quando um motorista foi preso em flagrante por roubo e porte ilegal de arma, no Parque Leopoldina. Embora não estivesse mais cadastrado no aplicativo Uber, a polícia confirmou que ele tinha antecedentes criminais por roubo, furto e violência doméstica (Lei Maria da Penha) e mesmo assim conseguiu fazer o cadastro. Onde está a segurança ao consumidor? Dia das Mães No fim da semana passada houve festa no Centro de Campos para lembrar o Dia das Mães, com a CDL homenageando mulheres mães, inclusive esposas de lojistas. Aconteceu no Calçadão ao som da Oficina de Música do 8º BPM. Foram homenageadas as Mães Lojistas Fabiana Almeida e Angela Maria Paes. A Oficina de Música é um trabalho social do 8º BPM com crianças e jovens de áreas de risco e tem apoio dos empresários. Orçamento 2020 A Câmara Municipal de Campos já marcou a data para a 1ª audiência pública para discutir o orçamento municipal já de 2020, próximo ano eleitoral. Será às 10h do dia 23 de maio, no plenário da casa de leis. Além dos vereadores, membros do Ministério Público em Campos serão convidados e toda população poderá participar da discussão e apresentar propostas orçamentárias para 2010, basta se inscrever. Mas tem que correr porque o prazo termina no dia 21 de maio. Vacância na Carjopa Luis Carlos Chicre que assumiu uma função no governo municipal, por força do estatuto, teve que abdicar da presidência da Carjopa. Por esse mesmo estatuto, quem assume é o secretário Jackson Jamil Mussa. Em tese, o ex-presidente João Waked, poderia assumir a função, mas declinou, alegando motivos pessoais. Não se sabe se Jackson vai encarar essa ou convocará nova eleição para a simpática entidade. Com Girlane Rodrigues

O desemprego e a inadimplência

O

número de pessoas negativadas nas instituições que se dedicam ao controle de crédito como SPC e Serasa viralizou como se diz nas redes sociais. A reportagem Especial desta semana mostra que mais de 30 mil pessoas economicamente ativas estão inadimplentes, ou seja, com o nome sujo na praça e, desta forma, afastadas do crediário convencional. No Brasil são mais de 70 milhões de pessoas na mesma situação. Isso tem inibido as vendas e o assunto chegou a ser tema da última campanha presidencial, colocado como forma de alcançar bons resultados econômicos, caso essas pessoas afastadas do crediário pudessem voltar ao consumo. Existe um esforço das instituições de crédito e também das empresas para facilitar os inadimplentes renegociando suas dívidas e, desta forma, retornando ao consumo. Isso, mais do que nunca, voltou a ser necessário porque uma expressiva parte destes deve-

dores deve porque ficou desempregada. Por outro lado, existem os que devem porque compram o que não precisam, por impulso. Quem compra de forma constante o que não precisa logo estará vendendo o que precisa. Então é igualmente necessário que esses consumidores passem por um processo de reeducação financeira. A educação financeira para muitos deveria ser matéria de grade escolar alcançando a pessoa antes dela vir a consumir. Este debate está apenas começando no Brasil. O que não pode acontecer é banalizar o fato de ser devedor, daí o uso da expressão “nome sujo” como forma de fazer com que a pessoa evite ao máximo entrar para essa lista. Ao mesmo tempo torna-se premente a necessidade de reabrir os postos de trabalho fechados pela crise. As pessoas negativadas hoje, antes de voltar ao consumo, precisam voltar a ser economicamente ativas, caso contrário jamais saírão deste círculo vicioso.

A

s palavras são espelhos que refletem o que pensamos, dissemos e escrevemos por meio das trocas e interações humanas. É importante aprendermos, cada vez mais, a utilizar as palavras, pois quanto mais aguçada essa habilidade, maior será nossa compreensão e comunicação com o outro. Além disso, elas têm o poder de preservar o conhecimento, as descobertas científicas e as obras literárias por séculos e séculos. Imaginem se não existisse a possibilidade do registro, quanta riqueza se perderia! E, certamente, não saberíamos como se daria a evolução humana. Ao mesmo tempo que a palavra retém, aprisiona o saber preservando-o para as futuras gerações, ela o liberta para o mundo e para as interfaces. Assim, a palavra voa, voa e se entrelaça com outras, formando novos saberes até encontrar um menino que com ela faça um verso. “Eu faço versos como os saltimbancos Desconjuntam os ossos doloridos A entrada é livre para os conhecidos... Sentai, Amadas, nos primeiros bancos! ( Mário Quintana- Antologia Poética- p.18) Nós somos a morada das palavras. Corações e mentes são os seus habitats. Depois, elas vão habitar os livros, os dicionários, as revistas, os jornais, os cartazes, os e-mails, os blogs, os diálogos, até as camisetas. Leitura/escrita, duas faces da mesma moeda, são a porta de entrada e de saída das palavras, o ponto de encontro, de interlocução, de humanização. Mas quando e onde as palavras surgiram? Conhecer a história das palavras é bastante interessante. Muitas delas apresentam origem bem curiosa. Para isso, recorremos ao dicionário etimológico, um livro especial que nos explica o surgimento das palavras. Por exemplo: por que os livros que contem mapas e informações geográficas se chama atlas? Na mitologia, Atlas era um gigante grego que ousou desafiar os deuses. Como castigo, ele foi condenado a carregar os céus nos seus ombros. Quando os primeiros livros de mapas e de informações sobre a Terra foram publicados, na Europa, traziam, na capa, a figura de Atlas segurando o globo terrestre. Desse modo, esse tipo de livro passou a se chamar atlas. E, nesse segundo domingo de maio, lembremos de uma das primeiras palavras que logo aprendemos a falar quando bebês: MÃE, aquela que acolhe, protege, ama os seus incondicionalmente. Porém, a coluna Ágora abraça com carinho a todos e a todas que dispensam um amor maternal, independente de serem ou não mães biológicas. O amor não se prende a rótulos A palavra MÃE é inclusiva!

A chatice do politicamente correto Paulo Cassiano Júnior - Articulista - cassiano.pcbcj@gmail.com

M

enos de uma semana após vencer a última edição do “Big Brother Brasil”, a mineira Paula von Sperling Viana deixou de lado o glamour das celebridades descartáveis para virar notícia nas páginas policiais. Com o prêmio de R$ 1,5 milhão na conta e um sorriso de constrangimento nos lábios, ela entrou na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância para ser indiciada por injúria por preconceito religioso. Seu crime: quando ainda estava no jogo, em diálogo com outros participantes, Paula disse ter medo de Rodrigo, seu colega de programa, por ele “mexer com esses trecos de oxuns”, e que o seu Deus “era maior”. O episódio vivido pela estudante remete a um imbróglio de natureza semelhante protagonizado pelo padre Fábio de Melo, no ano passado. Durante a homilia de uma missa que celebrava na Canção Nova, o sacerdote afirmou: “Com todo respeito a quem faz macumba, pode fazer, pode deixar na porta da minha casa que, se estiver fresco, a gente come”. Não foi importunado pela polícia, mas sofreu tanta pressão que foi obrigado a se desculpar publicamente. Casos como esses incendeiam o debate sobre os limites entre a liberdade de expressão e o que se convencionou chamar de politicamente correto. O sentido etimológico do termo aponta para uma convivência comunitária respeitosa: cidadãos na “polis” (cidade) relacionando-se “corretamente”. Por trás do conceito, reside a ideia de se associar empaticamente ao outro, prevenindo que este seja ofendido ou estigmatizado. Comportar-se de maneira politicamente correta compreende cautela no emprego das palavras, de modo que a construção do discurso evite ideias discriminatórias. Assim, “favela” vira “comunidade”; “negro”, “afrodescendente”; “cego”, “deficiente visual”.

www.jornalterceiravia.com.br

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

O mundo das palavras

Neste artigo, Paulo Cassiano Jr. aborda a liberdade de expressão e o politicamente correto

Apesar da nobreza desse propósito, nos últimos anos parece ter havido um certo exagero na aplicação prática do conceito, já que o politicamente correto se converteu num permanente patrulhamento sobre a comunicação alheia. Esse controle gera um constante receio de que as pessoas se expressem de maneira socialmente “inadequada” e sejam responsabilizadas por isso, (afinal, vivemos num tempo em que todo mundo se melindra por qualquer coisa). Como consequência desse medo, formam-se grupos sociais constituídos por fortes afinidades ideológicas internas, as quais impedem a interação com outros grupos sociais com posições divergentes. O resultado final desse processo de segmentação é a restrição à liberdade de manifestação de pensamento e a atrofia do debate público, ou seja, exatamente o oposto à pretendida convivência na “polis”. Como sacerdote católico, Fábio de Melo tem a responsabilidade de educar seus fiéis na doutrina cristã, a qual prega o respeito incondicional ao outro. Portanto, não parecem apropriadas referências públicas a religiões de matriz africana de modo tão zombeteiro, pois, vinda de um líder, essa postura irreverente pode ser compreendida como estímulo ao ultraje à fé alheia. Entretanto, é preciso defender a prerrogativa do padre, da ex-BBB ou de qualquer pessoa de se posicionarem sobre as suas próprias crenças, ainda que isso confronte os postulados de outras religiões. Ninguém é obrigado a crer em Deus, mas quem crê tem o direito de sentir medo da prática espiritual diversa, tanto quanto de considerar o seu Deus maior do que o dos outros. Que problema há nisso? Como em tudo na vida, é necessário equilíbrio. Fora de medida, o politicamente correto torna o convívio social uma tremenda chatice. Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Direção Executiva Martha Henriques - Diretor Geral Fábio Paes Diretor de Jornalismo Aloysio Balbi Chefes de Reportagem Girlane Rodrigues e Roberta Barcelos - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Elton Nunes - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ Impressão: Parque Gráfico do Jornal O Globo. Tel: (21) 2534-9579/ comercialpg@infoglobo.com.br


PÁGINAS

05

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Missionário

Paulo Brito

Um verdadeiro apóstolo Com 23 anos rodando o mundo como missionário e há 8 na Tanzânia, ele já abriu 234 igrejas nesse país Thiago Gomes Ele tinha uma vida tranquila, em sua cidade natal — Manga, no Norte de Minhas Gerais. Trabalhava em serviços gerais, com pintura e ajudante de pedreiro. Em 1994, em meio a uma decepção amorosa, ficou mais íntimo da palavra de Deus, virou missionário e descobriu sua verdadeira vocação. Paulo Brito Vieira, hoje com 43 anos, é missionário há 23 e já passou por nada menos que 37 países, como Guiana Francesa, Venezuela, Bolívia, Peru, Colômbia, Guiné Bissau, República da Indonésia, Timor Leste, China... Há dez anos o missionário está no continente africano. Há oito se dedica a melhorar a vida de moradores de vilas afastadas da Tanzânia, onde já participou da fundação de 234 igrejas. E também contraiu malária 11 vezes. Segundo Paulo, a falta de perspectiva de vida dos aldeões da Tanzânia Quando veio a vontade de ser missionário? Isso veio muito firme no meu coração, um encorajamento através de um pastor chamado Luiz Carlos. Isso foi em 1994, quando tive o primeiro encontro com esse pastor. Fui à igreja dele, uma Igreja Batista, ele saiu do Pará, foi morar no norte de Minas e me encorajou muito, falando sobre missões e suas experiências em comunidades ribeirinhas do Pará. Pastor Luiz Carlos percebeu em mim esse chamado missionário e me apresentou a missão Jocum, da qual participo de forma integral desde 1997.   A qual projeto o Sr. tem se dedicado atualmente? Minha família e eu estamos morando na Tanzânia há 8 anos. Fomos, inicialmente, com o propósito de começar a trabalhar com pastores locais, igrejas cristãs locais, e começamos a implantar várias igrejas lá. Depois começamos a desenvolver projetos com a comunidade dessas igrejas. Elas foram se multiplicando e hoje são 234 igrejas. As comunidades onde entramos são muito carentes. Percebemos que essas comunidades estavam entre as mais pobres da Tanzânia. Eles não tinham água, não tinham tratamento médico, comida escassa, não tinham emprego e não podíamos fechar os olhos para essas necessidades. Esses projetos que nos dedicamos nós os chamamos de desenvolvimento comunitário.   Como surgiu a ideia de levar água para essas comunidades carentes na Tanzânia? Me lembro que, em determinado dia, eu estava lá no meio de uma mata, e tinha esquecido de levar uma garrafa de água para beber. O sol estava quente, três horas da tarde, quarenta graus, no meio do mato, não havia nenhuma brisa, nenhum vento, um calor insuportável, e aí, um amigo africano que estava comigo falou: “Paulo, aqui na África, onde tem água tem vida”. Foi quando surgiu a ideia de levar água para as vilas. Na primeira vila beneficiada, conseguimos levar água de um poço que estava a cinco quilômetros de distância. Depois começamos a construir poços artesianos em algumas aldeias.   Como as pessoas interessadas podem ajudar? Elas podem entrar em contato conosco pelo site www.aguaparatodos.com.br e lá estão todos os nossos contatos. Atualmente, com os poços que nós abrimos, conseguimos beneficiar, no mínimo, 15 mil pessoas. Elas recebem água diariamente em suas vilas. Não é um trabalho fácil, pois alguns poços precisam de perfuração muito profunda. No último que abrimos, há duas semanas, conseguimos encontrar água a 150 metros de profundidade. Em algumas regiões, em 40 metros de profundidade a gente consegue encontrar água, porém, não em quantidade suficiente para abastecer uma comunidade de três, quatro mil pessoas. Um poço com a profundidade necessária custa de R$ 50 mil a R$ 60 mil.   Há outros projetos em desenvolvimento nestas comunidades? Há outros, sim. Além dos poços artesianos, nós começamos agora um projeto piloto na área de agricultura, na vila Mtakuja (na língua suaíli significa “ele virá”). Esse projeto é da Embrapa e se chama Mandala. São hortas em círculos. No centro da mandala existe um galinheiro que vai gerar adubo para manter a própria horta, além de fornecer ovos para a alimentação. No primeiro círculo, o menor, ficam as hortaliças que vão produzir sementes, então ninguém come. No segundo círculo ficam os produtos para a alimentação e, no terceiro e último, ficam as verduras e legumes

chamou sua atenção e fez despertar em si uma necessidade de fazer algo para mudar a realidade do país africano onde mais de 23 milhões de pessoas não têm acesso à água potável. Um de seus projetos é continuar a abrir poços para matar a sede dos tanzanianos. Além da satisfação em fazer o bem, as missões de que participou lhe deram outro presente: sua família. Durante uma ação da Jocum (Jovens com Uma Missão), o missionário, com nome de apóstolo, conheceu sua esposa. Da união nasceram duas filhas, atualmente com 16 e 11 anos. Na última semana Paulo Brito esteve em Campos dos Goytacazes pela terceira vez, para visitar amigos que conheceu durante as missões, e conversou com o Jornal Terceira Via. Foto: Silvana Rust

Eu não podia fechar os olhos para as necessidades dessas pessoas. destinados à venda. O próximo passo é implantar esse projeto em todas as comunidades onde há poços artesianos. De todos os locais por onde o Sr. passou, por que escolheu a Tanzânia para morar? Uma das coisas que me chamou a atenção na Tanzânia foi justamente essa falta de perspectiva de vida. Por isso, começamos a pensar em alguma coisa que levasse desenvolvimento àquele povo. Como entramos nessas vilas por meio da implantação de igrejas, nós percebemos que precisávamos legar o que chamamos de evangelho integral, que é beneficiar o povo não apenas em seu espírito, mas também no seu corpo. É o evangelho que a gente leva a palavra e também o pão.   Nessas comunidades isoladas com as quais o Sr. trabalha, a saúde geralmente é de difícil acesso. Como a missão ajuda neste sentido? Nós começamos a perceber que nas vilas a necessidade de tratamento de saúde era muito grande. Eles não têm acesso a médicos, remé-

dios. A maioria das famílias vive com o equivalente a US$ 1 por dia. Estou falando de uma família de seis, sete, oito pessoas. Ou seja, é situação de extrema pobreza. Por isso, lançamos um projeto chamado Mutirão da Saúde. Nós contratamos quatro médicos locais e pagamos a diária de trabalho deles. Recentemente, algo muito interessante aconteceu.  Por meio de um post no Facebook, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte tomou conhecimento sobre nosso trabalho e ofereceu material para treinar agentes de saúde comunitários. A universidade está preparando esse material na língua suaíli.   A missão enfrentou alguma resistência por conta do Cristianismo? Por meio das igrejas que implantamos, atualmente são 234 vilas que temos acesso. Na Tanzânia, na área onde o Islamismo é predominante, que é na região costeira, tem muita perseguição religiosa. Não é tão aberto, o próprio governo tenta abafar os casos, mas a gente sabe por causa do contato com os moradores, pastores, cristãos no dia a dia. Em algumas regiões há radicalismo e opressão em cima dos cristãos.   Qual o objetivo de sua visita ao Brasil? Cheguei dia 28 de abril e volto em 27 de maio. Minha esposa e filhas ficaram na Tanzânia. Esse tempo no Brasil, um mês agora, estou passando pelas igrejas e divulgando nosso trabalho, fazendo relacionamento para no futuro levantar novos mantenedores, doadores.

Fotos: Rede Social

Em sua opinião, qual o grande desafio de um missionário? Temos vários desafios, mas eu acho que, hoje em dia, talvez um dos grandes desafios seja a falta de entendimento da própria igreja sobre o que é uma missão e como praticá-la. Muitas igrejas não sabem o que é uma missão na prática, ali no dia a dia. De um modo geral, a igreja, que deveria ser um dos principais agentes de transformação da vida das pessoas, não sabe, na prática, o que é uma missão e sua necessidade. Como foi sua adaptação à Tanzânia? A gente ainda está em processo de adaptação, você nunca se adapta 100%. Porque não é a sua cultura, não é a sua língua, não sãos os costumes que você aprendeu desde cedo. Mas eu posso dizer que já estou 90% adaptado. Esses 10% que faltam representam aquela vontade que a gente acorda de comer um pão francês, ir a uma churrascaria, mas a gente supera.   O Sr. já pensou em desistir? Já pensei em desistir várias vezes, principalmente em algumas situações de conflito, por falta de alguma coisa. Os momentos em que mais pensei em desistir foram aqueles em que me senti solitário. Mesmo com a minha esposa ali, com as minhas filhas, mas como um bom brasileiro, um bom mineiro, eu queria que tivesse um outro brasileiro lá, um amigo meu para falarmos, por exemplo, do Atlético Mineiro, que é o maior time do Brasil (risos), colocar uma garrafa de café na mesa e comer uma cestinha de pão de queijo.


PÁGINAS

07

Campos

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Um sinal de alerta no trânsito

Campanha Maio Amarelo chama atenção para a necessidade de mais civilidade em ruas, avenidas e estradas Taysa Assis Sábado, 09 de maio de 2004, véspera de Dia das Mães. Tudo estava preparado para que o domingo fosse especial, comemoração entre família e amigos para mais uma data festiva. Fernanda tinha apenas 24 anos, quando resolveu sair com alguns amigos e entregou sua vida nas mãos de um motorista alcoolizado. Logo nos primeiros minutos de estrada, ela e mais três pessoas, que estavam no veículo, sofreram um acidente provocado pelo consumo de álcool. Três saíram ilesos, Fernanda não conseguia mexer as pernas. Foi socorrida pelo corpo de bombeiros e, hoje, depois de 15 anos, vive uma outra realidade. Está em uma cadeira de rodas, com uma lesão grave na coluna que a deixou paraplégica. Essa é uma das milhares de histórias que acontecem todos os dias nas rodovias do país e do mundo. A campanha Maio Amarelo, chega para chamar atenção das pessoas, reforçando a importância de um trânsito seguro e consciente. Para 2019, a campanha tem com o tema “No trânsito, o sentido é a vida”.  Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2013 foram registrados cerca de 1 milhão e 200 mil mortes por acidentes de trânsito no mundo. Caso não haja uma mudança no comportamento mais seguro e mais responsável da sociedade, este número pode chegar em 2019 a 1milhão e 900 mil mortes. E a perspectiva é ainda maior

Fernanda foi vítima de acidente de trânsito e atua como agente da Lei Seca

para  2030 chegando a mais de 2 milhões e  400 mil mortes por acidentes de trânsito. Em Campos, o município aderiu à campanha, assim como o Complexo Portuário do Açu, que apóia mais uma edição do movimento amarelo.   Engajados com a mobilização, o Porto do Açu está promovendo durante todo o mês de maio uma série de atividades e ações educativas, incluindo palestras,

panfletagem e blitz educativa. Mais de quinze mil veículos trafegam nos arredores do Complexo, e por esse motivo há uma necessidade de fazer ações para conscientizar os motoristas. A primeira aconteceu no dia 03 de maio. Agentes portadores de deficiência que trabalham na Operação Lei Seca e o próprio chefe da equipe, fizeram a primeira palestra e  compartilharam suas

histórias com os colaboradores do  Complexo Portuário do Açu.   Em Campos, o Instituto Municipal de Trânsito e Transporte criou o projeto “Agentes Educadores de Trânsito”. São jovens com perfil de vulnerabilidade social, que passaram pelo projeto “Guarda Mirim”, da Fundação Municipal da Infância e da Juventude (FMIJ), e ajudam a educar a população na busca por um trânsito mais humanizado. Os jovens atuam em dupla, ao lado de guardas civis municipais, em pontos mais movimentados e áreas próximas a escolas, na orientação de pedestres e também condutores de veículos sobre o respeito às regras de trânsito. Há nove meses os agentes trabalham em diversos pontos e vias do município. Lançando a Campanha do Mês Amarelo na cidade, eles fizeram panfletagem, e auxiliaram os motoristas com dicas de segurança. Circulam no trânsito de Campos, mais de  250 mil veículos e infrações como o uso do celular e a falta do cinco de segurança são as mais cometidas na cidade. Somente de janeiro do ano

Fotos: Silvana Rust

IMTT faz campanha em pontos estratégicos na cidade alertando motoristas

passado até janeiro de 2019, mais de 6 mil pessoas deram entrada na emergência do Hospital Ferreira Machado vítimas de algum tipo de acidente de trânsito. De acordo com Felipe Quintanilha, presidente do IMTT, os motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres devem respeitar o espaço do próximo e as leis de trânsito, para que assim os índices de acidentes e mortes sejam reduzidos. “Infelizmente, o trânsito mata mais que qualquer outra doença que a gente tem histórico. Maio marca o Maio Amarelo, porém,

a campanha é o ano inteiro. As pessoas precisam entender que quando a gente faz as intervenções, quando tem uma informação, placas, sinalizações, é para respeitar a sua integridade física, para que não corra riscos. Infelizmente, Campos, por ser polo, tem um número muito alto de acidentes. Os agentes educadores de trânsito estão para orientar, então eles devem ser respeitados, assim como as leis de trânsito. Eles estão lá para reforçar o que motoristas, motociclistas entre outros deveriam saber”, declarou Felipe Quintanilha.

Operação Lei Seca A lei Seca foi criada com o objetivo claro: salvar vidas nas ruas e estradas do Brasil. O Governo do Rio adotou o projeto em 2009, criando a Operação lei Seca, preocupado com a segurança dos cidadãos. A Lei Seca agora é 24h e tem o tema: “Agora, o dia todo, em todo estado”. Hoje, o trabalho dos agentes é referência para todo o país. Segundo dados, mais de 2 milhões

e 800 mil motoristas foram fiscalizados e foi constatada uma redução de  45% de motoristas flagrados sob o efeito de álcool e ainda uma redução em 28% da taxa de óbitos no trânsito a cada 100 mil habitantes. Para as autoridades, com prudência redobrada e pequenas ações de conscientização, acidentes podem ser sempre evitados.


PÁGINAS

09

Campos

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Amor de mãe além da imagem

Exposição fotográfica na Clínica Excelência exibe intimidade entre mães e filhos e pode ser visitada até o dia 31 de maio

Fotos: Silvana Rust

Marcos Curvello A Clínica Excelência Diagnóstico, em Campos, promoveu na quinta-feira (9), um coffee break que marcou a abertura da mostra fotográfica "Além da imagem: amor de mães e filhos". A exposição é uma homenagem ao Dia das Mães e poderá ser vista até o próximo dia 31. Quem entra na clínica, que fica localizada no Parque Tamandaré, se depara com as fotos de dez mulheres acompanhadas de seus filhos e filhas. São médicas, colaboradoras e pacientes, escolhidas para representar todas as mães. Feitos em preto e branco, ao longo do mês de abril, os cliques da fotógrafa Marcelle Lima capturam momentos íntimos de família. A cardiologista infantil Francine Peixoto prestigiou o lançamento. Escolhida para compor a mostra, ela qualificou a experiência como "maravilhosa". "São fotos lindas, que fizemos com nossa família, em casa, para comemorar o dia das Mães. Foi uma experiência muito boa!", diz Francine, que posou com as duas filhas. Para a colaboradora Rafaela Toledo, que comemora seu primeiro Dia das Mães, a participar do ensaio foi "incrível". "Nos divertimos bastante e a fotógrafa conseguiu retratar exatamente todo amor que existe na relação mãe e filho", diz. Para Marcelle, fotografar as mães é uma "emoção tremenda". "Consegui-

As mães que passaram pela clínica se admiraram com a exposição dedicada a elas com momentos de intimidade entre mãe e filhos

mos capturar momentos muito especiais em cada uma dessas imagens", avalia. Quem quiser participar, ainda há tempo. A partir das 15h, haverá um novo coffee break para homenageados e mães que frenquentam a Clínica Excelência Diagnóstico, que pertence ao grupo IMNE.

Outros eventos A programação pelo Dia das Mães do Grupo IMNE não parou por aí. Na quarta-feira (8), uma equipe multidisciplinar do Oncobeda promoveu um encontro com as pacientes em tratamento na unidade. Foi ministrada uma palestra sobre autoestima e sexualidade durante e

após o tratamento de câncer para pacientes. O encontro reuniu cerca de 30 mulheres para discutir o assunto. A paciente oncológica e também fisioterapeuta, Manuela Félix, levou informações às pacientes. “A autoestima e autoimagem são muito desconstruídas com o câncer. Por isso é importante recons-

truir isso na vida delas. É um passo muito importante por quem passa pela doença”, falou. A palestra sobre sexualidade após o câncer e durante o tratamento de quimioterapia foi muito elogiada pelos participantes. “É muito válido tudo isso porque realmente quando sabemos da doença perdemos a autoestima. Mas com ajuda desses profissionais somos ajudadas a recuperar nossa autoestima. Com isso nos valorizarmos como mulher e não nos sentirmos como um pano de chão, somos mulheres e guerreiras”, disse a professora Maria de Fátima, que faz tratamento contra o câncer. Além da palestra, o evento teve muito lazer e sorteio de brindes. “Aqui é minha família, me sinto bem. Essa equipe é maravilhosa”, comemorou a paciente Maria Heloísa.

Jornal Terceira Via circula em São Fidélis A “Cidade Poema” recebeu com entusiasmo a edição impressa que foi sucesso entre moradores e comerciantes locais Da Redação O Jornal impresso Terceira Via, que circula semanalmente em Campos, com tiragem de 10 mil exemplares, agora também passa a circular em São Fidélis, município vizinho. A edição de nº 132, passou pela “Cidade Poema” e deixou sua marca em vários estabelecimentos comerciais como: pousadas,farmácias, cabeleireiros, empresas de telefonia, restaurantes e vários outros pontos comerciais do município que tem mais de 35 mil habitantes. Este ano, a versão impressa completa 3 anos de imparcialidade, visão, conteúdo relevante, bons profissionais, pautas interessantes e diagramação moderna. Esses são alguns dos atributos que colaboram para o sucesso do jornal e fazem dele o impresso de Os exemplares podem ser encontrados nos principais pontos comerciais maior circulação da região. Impresso no parque gráfico de O Globo, o maior e mais em uma área especial eletrôni- do os moradores da cidade. Mais um passo a ser comemomoderno da América Latina, ca do Terceira Via Online. o Jornal Terceira Via também “Fico feliz de saber que o nosso rado”, afirmou Fábio Paes, dipode ter todas as suas páginas conteúdo tenha chegado a São retor geral do Sistema de Cofolheadas no ambiente digital Fidélis e que está conquistan- municação Terceira Via.

INSTITUTO MUNICIPAL DE TRANSITO E TRANSPORTE - IMTT AVISO DE LEILÃO PTN05/2019 O Instituto Municipal de Transito Transporte (IMTT), sediado na Rua Barão da Lagoa Dourada nº 197, Centro – Campos dos Goytacazes, através de seu Presidente, no exercício de suas atribuições legais, a empresa MHA DOS SANTOS PARQUEAMENTO E REMOÇÕES DE VEÍCULOS LTDA – PÁTIO NORTE, tendo seu escritório central localizado na Av. Gilberto Cardozo nº 242, Pq. Turf Club (22)27233245, escritório do setor de leilões localizado na Av. 28 de Março nº 13 loja 27 (Shopping Turf Centro), Pq. Fazendinha (22)27259602, e pátio centralizado localizado na Rodovia BR-101 Km 78, Ururaí, todos localizados no município de Campos dos Goytacazes; e o Leiloeiro Público Marco Aurélio Cândido, matriculado na JUCERJA sob o nº 158, levam ao conhecimento dos interessados que, na forma da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e alterações posteriores, da Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 e suas alterações posteriores, da Resolução CONTRAN nº 623, de 06 de setembro de 2016, e da Lei Estadual nº 6.657, de 26 de dezembro de 2013, realizarão o LEILÃO DE VEÍCULOS CONSERVADOS (destinados a circulação) E SUCATAS INSERVÍVEIS (destinados a prensa e reciclagem), cuja venda será igual ou superior à avaliação, a ser conduzido pelo referido Leiloeiro, dos veículos automotores listados no EDITAL DE LEILÃO que está disponível na sede do IMTT e nos escritórios do PÁTIO NORTE, bem como de forma digital no portal da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes (http://www.campos.rj.gov.br) e site do PÁTIO NORTE (www.pationorte.com.br). O Leilão será realizado, simultaneamente, sob a forma Presencial e Online no dia 30 de maio de 2019, a partir das 10 horas, o pregão presencial acontecerá no auditório do CDLCÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, Av. Sete de Setembro 274/280, Centro – Campos dos Goytacazes/RJ, e o virtual através do sítio eletrônico: www. brbid.com no mesmo horário. JOSÉ FELIPE QUINTANILHA FRANÇA PRESIDENTE


Saúde A autoestima valorizada nos cabelos PÁGINA

11

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Fotos: Divulgação

Projeto 'Fios Solidários' do Oncobeda fecha parceria com Instituto Sawanna para confecção de perucas Letícia Nunes Quando o assunto são os cabelos algumas são mais desapegadas, outras, nem tanto. Mas, a verdade é que por mais que muitas mulheres não liguem em cortar os fios, diante de uma situação delicada que é o diagnóstico do câncer, a realidade muda completamente. Com os procedimentos durante o tratamento, como a quimioterapia, um dos reflexos mais marcantes é a queda das mechas, já que a terapêutica age em diferentes locais das células cancerígenas. A falta dos fios no couro cabeludo mexe com a autoestima feminina. Pensando nisso, o Oncobeda, do grupo IMNE, possui um projeto pioneiro na cidade de Campos dos Goytacazes, que tem como principal objetivo devolver a alegria para essas pacientes, diante de um momento tão delicado. O grupo IMNE é referência no tratamento do câncer na região e possui em seu complexo, estabelecimentos de saúde habilitados como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), que funciona no Hospital Dr. Beda; unidade II, com atendimento pelo Sistema Único de Saúde; além do Oncobeda, que reúne o que há de mais moderno em equipamentos com alta tecnologia. Atualmente, mais de 200 pacientes estão em processo de quimioterapia. A iniciativa “Fios solidários” nasce com a ideia de criar uma rede de solidariedade na sociedade e consequentemente recuperar a autoestima dessas mulheres que lutam diariamente contra a doença. Segundo a assistente social, Laís Leal, exis-

A assistente social do Oncobeda, Laís Leal, e a presidente do instituto, Lena Souza

tia uma vontade de fazer com os que os cabelos doados na unidade se transformassem em perucas para as pacientes. Nos últimos dias, o projeto fechou uma parceria com o Instituto Sawanna para a confecção dos modelos. “A Lena Souza, que administra o Instituto Sawanna, é uma pessoa extremamente engajada em obras sociais e quando fiz o contato para começarmos essa parceria ela adorou e nos recebeu muito bem. Nós iremos receber doações de cabelos e iremos enviar ao instituto. Quando a paciente perder os cabelos na quimioterapia e desejar utilizar peruca, nós vamos encaminhá-la para escolher a que mais se identificar, experimentar e utilizar enquanto precisar de forma gratuita. Uma peruca hoje tem um alto custo e muitos pacientes não teriam condições de comprar. Nessa relação de doação, o principal é a solidariedade!”, conta. A primeira paciente esteve no Instituto Sawanna

fazer um grande movimento na região e, assim, aumentar o número de perucas confeccionadas. “O próximo passo é justamente fazer parceria com salões de beleza para corte e também doação de cabelos. Estabelecimentos que quiserem ofertar, por exemplo, um corte gratuito no mês e doar esse cabelo pra nós ou até mesmo repassar os fios cortados na semana. Qualquer interessado pode entrar em contato conosco, inclusive. Outro objetivo é realmente realizar um trabalho ainda mais humanizado no setor de oncologia, do grupo IMNE. Queremos que nossos pacientes saibam que nos preocupamos com seu bem-estar e a sua autoestima. A perda do cabelo é algo que atinge demais as mulheres, e os homens que desejarem uma peruca também serão atendidos. Poder oferecer esse recurso vai aliviar nem que seja um pouco toda dor e angústia que um tratamento oncológico traz. Se conseguirmos melhor a qualidade de vida delas nem que Elizabeth 1ª paciente que recebeu a peruca seja 10% já será uma vitória”, afirma Laís.

na última quarta-feira e foi recebida pessoalmente pela Lena Souza, que entregou a nova peruca. O resultado da satisfação dela está estampado na fotografia que ilustra essa reportagem. “Essa parceria é muito importante para nosso instituto, pois dependemos diretamente das doações de cabelos para confeccionarmos as perucas, para assim podermos aumentar a autoestima das pessoas que sofrem com a perda de cabelo, decorrente da quimioterapia, principalmente as crianças”, frisa Lena. Próximos passos A expectativa daqui para frente no projeto “Fios Solidários” é a melhor possível para conseguir

Doação de cabelos Para doar é necessário que o cabelo seja cortado seco e preso. O tamanho ideal é de no mínimo 15 cm, mas de acordo com a Laís Leal, é possível aproveitar os tamanhos menores pra fazer o tampão da peruca. Com o cabelo cortado corretamente, o doador pode se dirigir ao serviço social do Hospital Dr. Beda Unidade II, de segunda à sexta de 7h às 18h, na rua Saldanha Marinho, 387 - Centro (próximo ao Vip’s Center Shopping).


PÁGINA

12

12 A 18 DE MAIO DE 2019

VIAsaúde

Riscos de quedas na terceira idade: Saiba como prevenir Pessoas de todas as idades apresentam riscos de quedas ao longo da vida, porém na população idosa ela é bastante relevante, pois podem levá-la a incapacidade. O envelhecimento natural determina alterações musculoesquelética, causando impacto social, impondo limitações na vida cotidiana, comprometendo a qualidade de vida do idoso. A perda da massa óssea, da força muscular, do equilíbrio corporal e a osteoartrose são alguns dos fatores importantes que causam limitações das atividades diárias, tornando o idoso mais frágil e dependente, como por exemplo levantar da cadeira, subir e descer escada e manter o equilíbrio para desviar de obstáculos. As consequências da queda nos pacientes idosos podem variar deste um trauma menor, como as contusões e ferimentos superficiais da pele. Outros traumas maiores, podem ocorrer como por exemplo as fraturas ósseas. Dentre elas a fratura do fêmur proximal é apontada como a mais comum, grave e temida. Dentre as fraturas decorrente da queda estão as fraturas do punho (rádio distal), arcos costais e coluna vertebral. Algumas dicas são importantes para prevenção de quedas:

Especialista em Joelho

 Elimine tudo aquilo que possa ser obstáculo ou provocar escorregões dentro da residência como fios, tapetes e outros objetos.  Instale suporte de corrimões e outros assessórios de segurança no banheiro, e em outros cômodos, como sala, quarto e corredores.

Use sapato com solado antiderrapante, não use somente meias pela casa. Evite sapatos frouxos ou deformados pelo desgaste. 

 Instale uma iluminação suficiente para auxiliar a locomoção, principalmente no acesso para o banheiro. Evite ambientes muito escuro.  Os armários devem ter portas leves e maçanetas grandes, visando facilidade na abertura. As roupas mais usadas devem ser colocadas em fácil acesso.  Evite consumo de bebidas alcoólicas.  Evite ambientes muito escuro.

gustavoribeiro.ortopedia@gmail.com

 Evite utilização de cadeiras baixas, pois dificulta na hora de levantar.

gustavoribeiro.ortopedia

 Evite colchas e lençóis com materiais escorregadios.

Como especialista em Ortopedia e Traumatologia sinalizo a importância de um atendimento rápido e eficaz após um evento de queda, sinalizando para a importância da prevenção e do tratamento das patologias ortopédicas na terceira idade.

99996-4137 22 99930-4042 22

Rua Saldanha Marinho, 458 sala 208 | Edifício Connect Campos dos Goytacazes


PÁGINA

13

12 A 18 DE MAIO DE 2019

@nataliamuniznutri

nataliamuniznutri@gmail.com

Alimentos super

anti-inflamatórios C

omo falo com frequência em consulta, a inflamação crônica (contínua e muitas vezes silenciosa ) é uma das maiores responsáveis pelo aparecimento de doenças como artrite, doenças do coração, diabetes, obesidade, problemas neurológicos e até câncer. Mas além disso, a inflamação crônica é também responsável por outros desequilíbrios no corpo como celulite, dor de cabeça e problemas intestinais - afinal, tudo começa numa inflamação!

Assim, devemos e podemos buscar na alimentação substâncias que diminuem esse processo inflamatório indesejado. Se você tem muitas queixas em saúde provavelmente está inflamado. E desinflamar o paciente é um dos primeiros passos e um dos mais importantes na conduta nutricional. Em relação às escolhas alimentares, procure incluir com frequência os seguintes alimentos:

▶️ Abacate

olha ele sempre citado pelas nutris. Rico em gorduras da melhor qualidade, cheio de antioxidantes e baixo em açúcar - uma combinação perfeita. Faça mousse de abacate, coloque na salada.

▶️ Couve

▶️ Azeite de oliva rico em oleocanthal, que inibe a atividade de enzimas envolvidas em inflamações da mesma maneira que outros antiinflamatórios atuam. Coloque 1 colher de sopa na salada com limão e orégano, fica sensacional!

▶️ Cogumelos

excelente para o sistema imune e antiinflamatório. Refogue na manteiga ghee, ou consuma em forma de extratos e suplementos;

rica em nutrientes e ajuda na saúde do nosso fígado. Utilize no suco verde (mas não diariamente) ou refogada com alho;

▶️ Gengibre

um dos alimentos mais estudados no combate à inflamação. Adicione gengibre fresco ou em pó no suco verde, chás e até em molhos para salada para um sabor refrescante;

▶️ Cúrcuma ou açafrão da terra

rica em curcumina, essa especiaria é um dos mais potentes anti-inflamatórios presentes na natureza. Adicione no arroz, chás, sucos, ou até mesmo no leite de castanhas quentinho. Coloque uma pitada de pimenta preta para aumentar a absorção.

▶️ Salmão selvagem

esse peixe de água fria é uma das melhores fontes de ômega 3 e ajuda também na saúde do nosso cérebro. No sushi, grelhado ou assado no forno, não tem erro!


PÁGINA

14

12 A 18 DE MAIO DE 2019

VIAsaúde


ESPECIAL PÁGINA

15 12 A 18 DE MAIO DE 2019 Cobertura Fotográfica: Gilles Coutinho e equipe

A

3 anos de sucesso!

lmejando fornecer um serviço diferenciado e até então pouco explorado, há 03 anos o Dom Garcia Empório vem alimentando sonhos e acumulando conquistas, celebradas na última sexta, dia 03 de Maio. O mundo de produtos naturais, hoje em constante exploração, se tornou o menino dos olhos de Eder Garcia, que junto com sua esposa Magda Garcia e seu filho Luís Felipe Garcia, trouxeram algo que a nossa cidade não esperava: um Empório completo, variado e acessível a todos os públicos. Em destaque estão produtos até então um tanto quanto ausentes na alimentação de uma população cada vez mais necessitada e interessada em cuidar da saúde. Buscando a excelência, seu diferencial pela qualidade dos produtos, pelo ótimo atendimento e os melhores preços foram ingredientes primordiais da receita que levou ao sucesso na região. Hoje, o Dom Garcia conta com duas unidades, sendo sua matriz situada na Rua Voluntários da Pátria, número 568 (ao lado da academia DroneCrossfit), Pelinca( Tel. (22) 3025-8888). Por outro lado, a filial se encontra no coração do Centro de Campos, ao cruzamento das ruas João Pessoa e Carlos de Lacerda(Tel.(22) 3056-2189). No dia 02/05, foi atingida a marca de 03 anos de mercado, comemorada no dia 03/05 na Excess Club com a presença de parceiros, amigos e familiares e com os belíssimos shows de PC Aquino e Banda e O Salto Music Session. O Dom Garcia Empório agradece imensamente a todos os clientes por serem principais responsáveis por essa linda trajetória, que ainda tende a se perpetuar! Em nossa página especial de hoje, trago uma coluna muito bacana com a cobertura fotográfica do agito que rolou no evento. Meu agradecimento de coração, à família @domgarciaemprorio pela sólida e fiel parceria. Abraços, mais sucesso e que Deus abençoe sempre este empreendimento que faz toda diferença em Campos dos Goytacazes e Região.

Fábio Abud

Os anfitriões da noite: Magda Helena, Eder e Luis Felipe Garcia e sua namorada Marina Bechara. Evento nota mil!


Fotos/produção/make up: Binho Dutra

Feliz Dia das Mães

A

quela que conhece cada pedacinho do meu corpo, que percebe todos os meus sentimentos, mesmo que eu negue todos eles. Aquela que sabe o que é melhor para mim, mesmo que eu não acredite. Você será para sempre minha melhor companhia e jamais perderá o posto de melhor amiga. Mesmo não sendo mais uma criança indefesa, sinto o mesmo cuidado e afeto em todas as palavras ditas e em todos os gestos compartilhados. Serei agradecido eternamente por todas as noites mal dormidas, a paciência com meus erros e todo carinho doado para passar mais rápido as dores da minha alma. Você é a luz da minha vida, meu exemplo. Mas como não podemos esquecer algumas dificuldades, saiba que todos os momentos de tristeza foram compensados pela nossa cumplicidade. Espero poder lhe dar ainda muitos beijos e muitos abraços, tenho certeza que ninguém tem mais motivos para amar você como eu. Que todo o esforço e empenho investidos em mim possam ser devidamente compensados, e de preferência com um futuro repleto de muita felicidade ao seu lado. Dedico esta página de hoje especialmente a MINHA mãe Claudete, te amo eternamente. Desejo um dia repleto de boas energias, amor e muita saúde para todas as mães: leitoras do espaço, amigas, minhas parceiras de TV e colegas de trabalho. Meu beijo carinhoso em todas vocês. Representando a mães que representam a coluna, aqui estão duas queridas mães de primeira viagem que curtem este dia recebendo mais amor e carinho de seus filhos. Minhas lindas Paparazzi, Irene Lannes Oliveira e sua gatinha Antonella e Karla Carvalho Juncá com o lindão do Lorenzzo. Feliz Dias das Mães e que Deus ilumine o caminho e a vida de todas. Fiquem com Deus, tenham uma semana abençoada, cheia de realizações e com boas energias. Que Nosso Senhor Jesus Cristo abençoe nosso início de semana. Até domingo que vem. Fui! @fabioabudoficial www.fabioabud.com.br


PÁGINA

01

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Fotos: Cândida Vasconcellos

“Amo ser mãe! A maternidade me desafia, me acalma e me transforma todos os dias.” (Juliana Ribeiro)

“Ser mãe é uma dádiva de Deus! Um amor que não se explica. Maior que o próprio coração. Ser mãe é se doar por inteiro, sem nada esperar em troca. Sou privilegiada por ter recebido um presente tão perfeito, que é o Hugo!” (Tia Gê)

“A vida me reservou muitos momentos especiais. Ser a mãe de Gabriel e Mariana foi o maior e melhor de todos eles. Amo de Paixão.” (Viviane Amaral Beyruth)

“Ser mãe é comungar com Deus pela felicidade do filho. É quando a felicidade do filho é a sua felicidade. É se apaixonar todo dia pelo mesmo sorriso.” (Hermínia Sepúlveda)

Roberta Barcelos

“Ser mãe é deixar o coração bater fora do peito e correr pelo mundo. Ser mãe, é cuidado dobrado. É AMOR sem limites. É pedir para o tempo parar um pouquinho, só para aproveitar cada fase dos nossos filhos. “(Priscyla Bezerra)

“Vai voltar como?”, “Pegou o casaco?”, “Você não é todo mundo”, “Não fez mais que a obrigação”. Sim, certamente você já ouviu uma dessas frases, ou todas elas. São frases de Mães! Elas que se dedicam aos filhos

“Ser mãe é sentir sua vida mudar a partir das duas listrinhas do teste positivo de gravidez! É passar longos minutos olhando aquele ser indefeso dormir, é abdicar de tudo por um sorriso de felicidade! Ser mãe do meu pretinho é maravilhoso! Miguel, mamãe te ama além do infinito” (Roberta Barcelos) “Ser mãe é despir-se da solidão. É ter orgulho e preocupação na mesma proporção. É um nascer e renascer todos os dias. É ser forte até quando é você que precisa de colo” (Mariane Pessanha)

e ainda conseguem desempenhar com maestria inúmeras outras funções. Cada uma delas com um jeitinho especial de ser. Para comemorar o Dia das Mães, o Jornal Terceira Via resolveu homenagear as “Mamães Terceira Via”. Jornalistas, colunistas, apresentado-

ras e todas as colaboradoras do Sistema de Comunicação Terceira Via, participaram de um ensaio super bacana no estúdio fotográfico Cândida Vasconcelos com lindos registros. Elas também resumiram em uma frase o significado de ser mãe. Confira:

“Ser mãe transformou minha vida com um amor inexplicável e que me ensina diariamente a ser a melhor versão de mim.” (Cris Sales)

“Ser mãe do Fernando foi um presente de Deus na minha vida! Aprendo todos os dias com ele a exercer a compaixão e a dedicação ao próximo. Amo do tamanho do céu." (Natália Muniz)

“De todos os amores, o mais bonito. É por ele que quero ser a cada dia melhor. Gratidão por viver tudo isso, e principalmente por Deus ter me escolhido para ser a mãe da Laura.” (Ingrid Coutinho)

“Um amor além do entendimento humano. Amo ser sua mãe, Aluízio Perrout.” (Fátima Perrout)

“Mãe é aquela que enfrenta todos os obstáculos da vida. Muitas vezes acumula também a função de pai. Para os filhos, mãe é chata, é a que nunca sabe de nada. Porém, quando o filho está em apuros, é a primeira palavra a ser dita: MÃE!” (Laila Póvoa)

“Ser mãe é nunca se sentir sozinha. É desconhecer a fragilidade, as incertezas. É experimentar o mais puro e imenso amor.” (Nílvia Coutinho)

“Melhor que amar um filho é amar dois!” (Silvana Rust)


@crisales_

@luizadinizcg | Av. Pelinca, 168 | 22 3015.8853

Especial Dia das Mães

C

ertas datas realmente são muito especiais e por isso merecem momentos que possam ser eternizadas. E o dia das Mães é mais que especial, é puro amor. Pensando nisso, Luiza Diniz acertou em cheio ao reunir as mamães mais lindas da cidade numa deliciosa tarde regada a um coquetel pra lá de maravilhoso para uma sessão de fotos em homenagem às mães, que estavam lindas e que ficou um arraso total! Sou suspeita para falar, mas o astral que ela proporcionou estava estampado

em cada mulher ali presente. Luiza Diniz, como sempre, consegue transmitir moda, bom gosto, estilo e poder em cada peça de sua loja, e eu amo!! A loja estava lindaaa, as roupas e calçados então... Não deu outra, pirei real oficial e a cada look que vestia me apaixonava por completo. E posso falar? Tenho certeza que as mamães também amaram tudo. Porque mãe pode ser guerreira, educadora, cuidadora e amorosa ao mesmo tempo, mas no salto alto, linda and feliz é bemmam melhor. Né mores?!

Carla Emmanuel e Malu Faria

Duda e Michelle Kropf

Jane e Luiza Diniz

Claudia Eleonora e Jamile

Cristiane Freitas e Reni

CRM:52530660

Denise, Maria, Laura, Lívia e Luiz Felipe

Soraya, Enilda e Karina

Juliana, Renata e Manuela Junquilho

Patrícia, Helena e Fabiana

Dra. Ana Maria Pellegrini

HIDRATAÇÃO INJETÁVEL – SKINBOOSTERS

Trata-se de uma hidratação de dentro para fora, com produtos a base de ácido hialurônico chamados Skinboosters, especialmente desenvolvidos para uma hidratação profunda. São diferentes do ácido hialurônico presente nos preenchedores, uma vez que os Skinboosters não aumentam o volume e nem preenchem sulcos.

Adriana Peixoto

Izadora Abreu e Mel

Lucylla Chagas e Melissa

Denise e Kíssila Maciel

INDICAÇÃO É indicado para peles mais maduras, desidratadas e que precisam de uma hidratação mais eficaz. O objetivo é devolver o brilho, a maciez, hidratação, além de consequentemente suavizar as linhas finas em um processo não invasivo. TRATAMENTO É um procedimento médico, realizado em consultório, feito através de pequenas injeções de ácido hialurônico abaixo da pele. Pode ser feito ao redor dos olhos, face, pescoço, colo e em outras partes do corpo. O tratamento é praticamente indolor e não retira o paciente de suas atividades normais.

Dra. Ana atende no edifício Medical Center, Rua 13 de Maio nº 286/512 Sala 12 Tel: 2733 4211.

Selma

Andréia

Maria

Jane Mere Anselmet


04 12 A 18 DE MAIO DE 2019

A fazendinha de Bernardo

CANDINHO VASCONCELLOS

candinhovasconcellos@gmail.com

PÁGINA

O tema “Fazendinha” foi escolhido pelo próprio aniversariante. Ele ama bichos! Fernanda e Ricardo de Almeida Pereira, pais de Bê, não mediram esforços para realizarem o seu sonho. A dinda Paula Pizelli arquitetou um dia na fazenda. Como cenário, a centenária fazenda Santa Francisca, em Quissamã, de propriedade da família Almeida Pereira, com as bênçãos de Nossa Senhora do Bom Socorro, padroeira da fazenda. Fernanda preparou mesa com café da manhã, sabendo que os primeiros convidados começariam a chegar a partir das 10 horas. Todos encantados com os bichos, o celeiro criado especialmente para a festa, brincadeiras, enfim, diversão não faltava. Várias atividades foram preparadas para as crianças: banho de piscina, pintura, visita a mini fazendinha com vários bichos, passeio de charrete, brinquedos infláveis, plantação de horta (com direito a cada criança levar uma muda para casa) e finalmente plantarem uma árvore na mata preservada e fincarem plaquinhas com os seus nomes. No cardápio do almoço, comida de fazenda: porco, carneiro e galinhada, sem esquecer do arroz, feijão, farofa, batatas fritas e saladas. Estava dos Deuses! Só elogios. Ainda teve lanche da tarde seguido do ‘parabéns pra você’. Bernardo e seus amiguinhos se esbaldaram. Uma festa rica em amor, descontração, diversão e muita alegria. Valeu tudo!

Fernanda e Ricardo de Almeida Pereira na “Fazendinha” do Bernardo

Marta Henriques com a neta Maria

Ana Luiza Aguiar e Rodrigo Muniz com a filha Anna Izabel

Tiana Caetano com a filha Júlia Pizelli Heloísa

Diego Dieguez e João Abreu

Dayse Siqueira com os filhos Aluizinho, Carolina e Thaís é Daniel Peçanha Simone e Alexandre Soares com o filho Alexandre

Karla e Carlos André Barbosa com a equipe que comandou a festa dos 15 anos de Anna Luiza: Carol Sampaio que produziu toda a festa, aliás, Carol produz o camarote do Rock no Rio, Lollapalooza e as festas top do eixo Rio e São Paulo, Marco Salomão e Michel Diamant. Entre malucos e cachaceiros A que nível desceu o debate político. O Brasil não se envolve mais em discussões sobre plataformas, soluções, caminhos a seguir. Nada construtivo. Prefere o xingamento entre facções distintas nesse embate polarizado, à direita e à esquerda. Seus proeminentes líderes atiçam e participam ativamente do bate-boca. Eles próprios estabeleceram assim o nível rastaquera, invariavelmente rude e ignorante da luta ideológica. Lula, o comandante condenado dos petistas, o escroque das finanças públicas que não perde, jamais, a verve um tanto quanto tosca com pitadas de blague, disse que o País não pode ser governado por esse “bando de maluco”. Bolsonaro, que deveria ter ficado calado, preservando o rito cerimonioso do posto que ocupa, tascou de lá a resposta no estilo apoquentado que já o marcou:”pelo menos não é um bando de cachaceiros”. Ficamos assim então, entre malucos e cachaceiros. Cada um falando para a sua claque. Ambos mostrando o misto de despreparo e condutas equivocadas que trouxeram o Brasil até o atual e lastimável estágio de indigência de ideias. ‘Vou festejar’ A genialidade da cantora Beth Carvalho foi reconhecida em 2013 quando foi tema da Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé, de São Paulo, que levou sua história para o Sambódromo do carnaval paulista. De 2018 para cá, mal conseguia parar em pé e neste ano fez um show com o conjunto Fundo de Quintal deitada em um sofá. Aos 72 anos, no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, zona Sul do Rio de Janeiro, onde estava internada desde o início deste ano. A coisinha tão bonitinha do pai foi morar no céu.

Ana Lúcia Sales e Leila de Almeida Pereira

Lourençinho e Frederico de Almeida Pereira, Dayana Pereira, Aline e Duda Pereira

Lugares marcados Ana e Jorge Luciano Jacyntho abriram a bonita casa para receberem amigos para jantar com lugares marcados. Noite agradável, de conversa boa com pessoas muito queridas. Por lá: Susana e Humbertinho Fernandes, Renata e Paulo César Freitas, Maria Lúcia e Marcelinho Fernandes, Glayce e Ricardo Carneiro, Dulcinha e Waltinho Godoy, Lia Mirian Aquino Cruz, Ana Sá. Tenho dito O ministro da Justiça, Sergio Moro, está temeroso de que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) volte para a pasta da Economia. Para Moro, a decisão do presidente Bolsonaro de colocar o órgão no seu ministério foi um avanço no combate ao crime. Mas, como há parlamentares que desejam que ele volte para a área de Paulo Guedes, Moro propôs, no Twitter, uma discussão mais ampla sobre o assunto. “Respeitosamente, (a volta para a Economia) não é o melhor”. Falta humanidade É surpreendente a evolução científica no campo da oncologia. Pelo mundo todo são anunciadas novas terapias quase que semanalmente. Descobertas que aumentam a sobrevida e a qualidade de vida daqueles que batalham contra os mais variados tipos de câncer. Os brasileiros, porém, estão distantes dessa evolução. Milhares de pessoas que passaram anos e anos pagando um plano de saúde, quando precisam dessas drogas, se vêem abandonadas. Sim, são remédios caríssimos! Mas, para boa parte da população também foram caríssimas as mensalidades dos convênios. E só quando estão fragilizadas física e emocionalmente é que vão perceber que além do plano de saúde precisam contratar advogados para obter a medicação por via judicial.

Roberta Bensi e Laura Burla

Cláudio Andrade e Rossini Peralva Neto

Larissa e Luiz Felipe de Sales

Casamento Regina Célia Ribeiro Rangel Venâncio e Nedyval Vilaça Venâncio (in memoriam) e Vera Ribeiro Gomes de Miranda Assed Estefan e Paulo Assed Estefan casaram os filhos, Millena e Tarcisio, na noite de ontem. Cerimônia religiosa na igreja São Francisco seguida de recepção no Espaço Versailles. Como rege a tradição da família Assed Estefan, Millena usou o mesmo vestido de noiva usado pela avó dele, Salma Assed Estefan. Na próxima edição trarei os detalhes.


Foto: Cândida Vasconcellos

SER MÃE É... SENTIR UMA "AVALANCHE" DE AMOR IMENSURÁVEL

INSTAGRAM

MÃES QUE BRILHAM E EU SUPER CURTO

Thais Sibely Romano Bezerra - Minha Mãe Gata

Livia Faria e sua Maria

Elisabete Yussef e sua Maria

Andrea Araújo entre seus meninos (pedindo para o tempo parar, não é mesmo ?!)

BELEZA

LIMPEZA DE PELE: PORQUE FAZER?! A limpeza de pele é um procedimento que traz uma série de benefícios para o rosto: ajuda a diminuir espinhas e cravos, amenizar a aparência dos poros abertos e controlar a oleosidade. Mas por trás dessa técnica, existem muitas dúvidas sobre cuidados, o que pode ou não ser feito depois do tratamento e como a pele costuma ficar após o ritual. Por ser um procedimento que manipula bastante a pele e lida diretamente com lesões de cravos e espinhas, a limpeza precisa ser feita no consultório com um profissional especializado. Com ajuda de um profissional, o tratamento se torna mais seguro, com maiores chances de sucesso e menos riscos de desenvolver infecções, cicatrizes Paula Marsicano e manchas. A frequência do procedimento varia de paciente para paciente. Para aqueles que Dermatologia Integrada possuem a pele mais oleosa, com tendência à formação de cravos e espinhas, é importante Rua Voluntários da Pátria 500 sala 108 fazer uma vez ao mês. Em outros casos, os intervalos costumam ser de 45 a 60 dias. Ed. Platinum | Tel: 22 3026-1819 @paulamarsicano

CRM 52-815861


PÁGINA

06

herminiasepulveda@yahoo.com.br

12 A 18 DE MAIO DE 2019

“Eu nunca soube quanto amor poderia caber no meu coração até que um dia alguém me chamou de avó.”

MULHERES MARAVILHOSAS COM LINDOS LOOKS BY RENATA MACHADO

A antenadíssima Renata Machado

Beatriz Corrêa Mansur

Cecília Barcelos

Viviane Barcelos

Leila Khayat

Mônica Saramago

Débora Rosa

Ângela Motta

Laila Faes e Elba Castro

Malu Castro

Ivanir Ayçar

Renata Britto Brant Gabry

Marlen Miguel

Noélia Cristina Alves

Rose da Matta

Martha Rangel

Carla Figueiredo

Mônica Manhães

Renata Fernandes Matos

Viviane Daher

Lucimere de Azevedo Estevão

Simone Salomão

Tereza Apolinário Ana Márcia Alves

Fabrícia Martins Sales

Genilça Fernandes

Ana Paula Chalita

Cintia Marques

Helen Oliveira do Espírito Santo Vanessa Ribeiro

Lis Campos

Ana Amorin e a linda Betina Aguiar que está grávida de gêmeos.

VISITA AO GOVERNADOR DO RJ

Para homenagear o Dia das Mães escolhi a elegantíssima Sra. Glycia Salles Pereira Pinto que é uma mulher admirável e acabou de completar 90 anos.

O Ministro de estado do Comércio Exterior do Líbano, Sr. Hassan Abdul Rahim Mourad, acompanhado pelo Cônsul Geral do Líbano no Rio de Janeiro, Dr. Alejandro Bitar e pelo Presidente da Câmara de Comércio Líbano-Brasileira do Rio de Janeiro, Palácio Guanabara: Adel Abourjeili, Bassam J. Haddad, Governador Wilson Witzel, Sr. Adel Abourejeili foram receMinistro Hassan Mourad, Cônsul Alejandro Bitar. bidos pelo Governador do Rio de Janeiro, Dr. Wilson Witzel, no Palácio Guanabara. E por ocasião da instalação da Câmara Metropolitana, o Governador Witzel sugeriu que alguém da comunidade empresarial libanesa fosse conselheiro. Ato contínuo, o Ministro Mourad indicou o Sr. Adel Abourjeili para ser membro do Conselho Consultivo dessa Câmara. Parabéns!

O Pequeno Príncipe: Karla e Betinho Abdu Neme Maciel com Heitor no seu 1º Aniversário

Encontro maravilhoso da família Kury em Cancun: Fabrício (que mora em NY), Mirza, Paolo com Bia e Wady

Festa da Sereia: Karine Marinho e Dudu Pessanha e o pequeno Pedro Henrique comemorando 1 aninho de Duda

O lindo Casamento de Luciana Peres e Pedro Henrique Borges em Cancun

Almoço anual da ACLIG: Alguns membros ilustres da colônia libanesa de Campos


Maio Amarelo

contra acidentes no trânsito

B

oa semana, é possível ver nas redes uma campanha “maio amarelo” mas você sabe do que se trata? Hoje falaremos um pouco sobre

O MOVIMENTO O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.   O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas OBJETIVO Colocar em pauta, para a sociedade, o tema trânsito. Estimular a participação da população, empresas, governos e entidades

Suelen Morais

POR QUE MAIO? Em 11 de maio de 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo inteiro realiza. POR QUE AMARELO? O amarelo simboliza atenção e também a sinalização e advertência no trânsito.

Mariah Knifis

SOBRE A DÉCADA DE AÇÃO PARA SEGURANÇA NO TRÂNSITO A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas. São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país. Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020. Fonte: maioamarelo.com Então todo cuidado é pouco, não esqueça que sua vida não tem preço. Fiquem com Deus Diego Motta

Tassiana Oliveira

Miguel Oliveira

Dyana Ribeiro

Carlos Rapadura e Ayron Reis


GENTE BACANA que é sempre bom encontrar por aí ALLINE & LUCAS

O

casamento de Alline Silva Neto e Lucas Magalhães Oliveira foi tão bonito quanto emocionante e de uma riqueza em detalhes, que já se imagina que o casal investiu tempo e criatividade para cuidar das duas cerimônias. Os filhos de Janice e Helio Souza Neto e Denise Magalhães Oliveira e Nilson Ribeiro disseram o tradicional "sim" na igreja São Benedito com o templo lotado de família e amigos e saida triunfal com padrinhos formando túnel de bolas transparentes e leds acesos que encataram a todos. A festança tomou conta do salão e da área externa da Chácara da Lagoa, onde foi montada estrutura arrojada e bem decorada, tinha de mesas e espaços lounges, open bar e creperie, pista de dança e palco para show, onde vários famosos artistas da cidade deram sua canja para alegria de todos. Lucas é um dos bem sucedidos empresários da cidade, sócio de empresa que comanda os melhores e maiores shows e eventos da região, além de empresariar músicos que se tornam bem sucedidos com trabalho bem executado. O show principal ficou por conta do grupo Copo Cheio, que anima sem fazer esforço. A festa varou a madrugada e viu o sol raiar da forma mais animada possivel, com o buffet da Juliana Lisboa, rufando de fartura e delícias, até o fim. Lua de Mel em Cancún, no México.

Os noivos: Alline e Lucas

MÃE E FILHA: A mulher da moda Kellen Ranhol com a filha linda Laura, neste clima de amor incondicional do mês das Mães. As duas combinando o look, numa cumplicidade com o estilo e charme.

OLÉ!

PANTONE

D

I

ayse e Nathália Souza Cruz felizes com o convite da plataforma Eduk, empresa para conhecimento e estudos de várias áreas, com cursos on line que existe desde o ano de 2013, nas mãos do ex tecnico Bernardinho, do voley. Agora vão passar seus ensinamentos a profissionais e interessados na area de gastronomia de doces finos de luxo.

mpressionantes as cores quentes, texturas suaves e cartela de ouro que podemos esperar em todas as áreas do design. Essas tendências de outono/inverno estarão em ambientes e vão inspirar o mundo da decoração. Tons de fortalecimento que refletem o desejo de encarar o futuro com confiança. Inspirado no Relatório de Tendências de Cores da Pantone, o guia de design de interiores da Jetclass se vê o caramelo, azul galáxia, verde florestal, cinza gélido em pontos altos.

BATE BOLA

O A linda Nathália Paloma embelezando a página desta semana

Padrinhos e noivo seguram Alinne no colo, em momento descontraido para o álbum de fotos.

promoter número 1 do RJ, Carol Sampaio, confidenciou a coluna que guarda boas lembranças de suas vindas à Campos, com seus 17 verdes anos, como atleta de futebol. Carol foi craque do Flamengo e jogou bola de 1995 a 1998 no clube carioca.

ARRASTÃO

R

epresentantes da Federação do Estado do Rio de Janeiro, Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos, Associação Comercial e Industrial de Campos e demais entidades, junto ao presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro, Marcelo Mérida, promovendo atos públicos, indignados com a situação de segurança na Rodovia Campos Rio, para chamar a atenção das autoridades sobre os arrastões e assaltos que estão acontecendo, principalmente, no trecho Niterói x Manilha. O movimento é um esforço conjunto dos representantes das instituições para chamar a atenção dos políticos que possam buscar soluções junto ao Governo Federal.

POR CÁ As mesas decoradas e floridas Alline com Janice e Helio Neto e a irmã Alice

Denise e Lucas Oliveira e Nilton Ribeiro

A

campista Valéria Carvalho Araceli, que mora há anos em Boston, está pela cidade em tempo de cuidar com carinho da mãe que se encontra em momento delicado de saúde. Está hóspede da amiga Maria Lúcia Salles, que conta também com o apoio de Valéria neste momento de dor de luto, pela irmã Lúcia Maria que faleceu na semana que passou.

PORTUGA

S Suwany e Rodrigo Tavares

Daniele e Márcio Ady

Dudu Azevedo e Bia Assed

Léo Arantes e Mariana

Aline e Fred Otoni

Cassiano Corrêa e Dadá Ruan Barros Tripari

Jo e Rodrigo (Brinkinho) Barreto

Irene, Antonella e Junior Oliveira

abrina e Edinho Siqueira, atualmente morando em Aveiro, Portugal, comemorando nesse final de semana os 8 anos da filha Nina, com direito a presença dos avós Maurício Peralva e Edilse Siqueira in loco.

VIVA!

TERÇO

B

A

inho Dutra ganhou festa surpresa por conta do niver. É um querido pela própria natureza, além de profissional nota mil da foto e maquiagem.

capela mariana da Aliança Eterna, festeja na segunda-feira a mãe de Jesus que dá nome a casa santa, Nossa Senhora de Fátima, com missa e terço.

Mãe e filha: Beth Landim e Carol, posando para Paula Brum

TRIO CAMPEÃO

T

rio da nova gerãção da juventude dourada da cidade, Pedro Henrique, Bernardo e Rafael, festejaram juntos nesse sábado, a chegada dos 13 anos, com direito a muito futebol, only for boys. Eles são filhos amados de Paloma e Nelson Henrique Oliveira, Paula e Gugu Oliveira, Isabel e Sandro Coutinho.


PÁGINA

10

12 A 18 DE MAIO DE 2019

Juliana Ribeiro @ju_ribeiros

Jorge Luciano e Ana Kury Jacyntho sempre queridos!

Laurinha Lubanco e Pietro Sardenberg, sempre ótimo ver vocês!

Casal lindo Isabela Taveira e Pedro Henrique Neves

Isabela Fernandes e Arlindo Júnior, curtem os últimos dias como noivos

Marcela Rodriguez é uma boneca.

Dupla ótima: Rogério Venâncio e Bárbara Caroline

No final da semana passada quem ligou para a blitz do Detran em Campos? Quem foi ver o super show da inoxidável Fernandinha Abreu, não deu a mínima, porque a Blitz boa foi a dela. A moça do Rio 40 Graus provou que como o Rio de Janeiro continua linda e sendo, para ninguém colocar defeito.

Profile for terceiravia

Jornal Terceira Via ed 134  

Jornal Terceira Via ed 134  

Advertisement