__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RIO DE JANEIRO • 18 A 24 DE JULHO DE 2021

Nas bancas por R$ 1,50

NÚMERO 245 Foto: Carlos Grevi

Empresas de ônibus de Campos perto do colapso Sistema de transporte público em crise deixa a população desassistida

PÁGINA 03

Priscyla Bezerra PÁGINA 03

Mais um desafio para a

Mãe Moderna

Juliana Ribeiro

PÁGINA 12

Clélia Serrano é destaque na Personas

Apresentadora Millena Soares vai assinar uma coluna no Jornal Terceira Via a partir CAPA do próximo domingo, dia 25

PÁGINA 05

Foto: Carlos Grevi

ENTREVISTA

Volta às aulas nas universidades Prefeitura de Campos libera retorno presencial de alunos universitários, mas com uma série de ressalvas.

Foto: Divulgação

PÁGINA 06

Julho Verde de combate ao câncer de cabeça e pescoço

Apesar de o problema ser grave, o cirurgião Raphael Sepulcri garante que as chances de cura são bem altas. No Brasil, 80% dos diagnósticos de tumores de cabeça e pescoço são feitos nos estágios três e quatro da doença, os mais avançados. PÁGINA 11

Campos pode ganhar um novo parque municipal

PÁGINA 08

Terceira Via e Educativa FM em parceria no jornalismo O Terceira Via e a Rádio Educativa FM se uniram em uma parceria para levar ainda mais informações aos ouvintes da rádio. De segunda a sexta-feira, das 7h às 8h30, o jornalismo da rádio passa a contar com o reforço da equipe do Jornal Terceira Via. PÁGINA 09

Vereador de Campos dos Goytacazes

Dr. Edson Batista Júlio Tinoco | No comando

do programa Página Aberta

Médico hábil e político experiente, Batista, de 74 anos, concilia as duas áreas não é de hoje. Em 1996, elegeu-se para o primeiro mandato de vereador de Campos pelo (PTB). Edson Batista presidiu a Casa de Leis por duas legislaturas e agora segue para seu sexto mandato. PÁGINA 07


PÁGINA

03

Especial

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Transporte público em crise Usuários do sistema em Campos reclamam da longa espera nos posntos, enquanto empresários se queixam de prejuízos

Fotos: Silvana Rust

Ocinei Trindade e Yuri Ramos O transporte público em Campos dos Goytacazes em 2021 continua com uma série de insatisfações. Usuários e empresários de linhas de ônibus se queixam da atual situação. Algumas empresas afirmam estar à beira da falência. O setor ensaiou uma recuperação na gestão passada com o sistema de integração de vans e ônibus, mas o projeto não agradou à população e, já no início da gestão Wladimir Garotinho, o serviço foi desativado. Também deixou de funcionar o aplicativo Mobi Campos que informava horário e localização dos veículos. O governo municipal diz que investe em melhorias no transporte, apesar da reclamação generalizada. O principal interessado em um serviço de transporte público de qualidade é o usuário. Entretanto, a falta de ônibus tem sido criticada por passageiros de diferentes bairros e localidades de Campos dos Goytacazes. A estudante Thalia Florence, moradora do Novo Jóquei, diz que há poucos horários durante a semana. “Em feriados e nos fins de semana a situação piora. Muitos param às 22h. As pessoas ficam reféns de carros de aplicativos. Esse dinheiro faz falta para pagar contas de água ou luz”, diz. Para Denisângela Nascimento, 39 anos, moradora da Codin, o transporte público é péssimo. “Utilizo todos os dias para ir para o trabalho. Tem que haver mais ônibus nos horários de pico, pois há superlotação”, conta. Segundo Yasmim Lima, moradora do IPS, muitas vezes ela desiste de esperar pelo ônibus. “Fico muito tempo no ponto, cerca de uma hora. Aí desisto e pego um Uber”. A moradora do bairro Santa Rosa, em Guarus, Tauana Marques, diz que na pandemia a situação piorou. “Os ônibus ficam todos cheios, está horrível. Hoje, a única opção para mim é o ônibus”. Empresas em decadência Os empresários Rosemary Reis, José Maria Mathias e Gilson Menezes atuam no setor de transporte público há várias décadas. Eles reconhecem a insatisfação dos usuários, mas alegam que dependem de regulamentação e cumprimento de contrato de concessão feito com a Prefeitura de Campos. Desde 2014, foram criados consórcios com empresas de ônibus para atuarem em todo o município. O aumento do transporte pirata e a participação de vans têm afetado o segmento, segundo eles. Responsável pelo Consórcio União, a dona da empresa Turisguá, Rosemary Reis, diz que até dezembro de 2020 havia 16 ônibus em atividade. Atualmente, apenas cinco circulam na Penha e em Donana. “Fazíamos o fluxo de integração com as vans no terminal que foi desmontado em janeiro. Acabou a bilhetagem. O número de passageiros é o mesmo, mas as vans tomaram conta. Minha empresa está falida. Os funcionários estão sem receber há dois meses. Muitos já procuraram o Ministério do Trabalho. Estou indignada. Entrei na Justiça pelo fim do consórcio. Há brigas e disputas dentro do próprio consórcio”, alega. O empresário José Maria Matias diz que o setor é muito prejudicado há sete anos. “Neste momento a situação está péssima. As empresas estão fechando. As lotadas voltaram, as vans foram trazidas para o Centro. O contrato de 2014 não prevê uso de vans, somente ônibus para transportar passageiros. O transporte irregular é um problema sério. São mais de sete anos sem corrigir a tarifa. Um litro de óleo diesel custava R$2,50, atualmente está a R$4,40. Aumento em torno de 100%. Tivemos aumento de tributos, insumos, mas não tivemos correção nenhuma. A de-

Thalia Florence | “Em feriados e nos fins de semana a situação piora. As pessoas ficam reféns de carros de aplicativos."

Problema |Segundo passageiros, a falta de ônibus é

diária, mas se agrava nos fins de semana e feriados

Em apuros| Rosemary Reis, da Turisguá, diz que empresa está em processo de falência

fasagem da tarifa é de pelo menos 50%. A pandemia fez com que nosso público caísse 70%. O número de passageiros diminuiu drasticamente”, avalia o dono da Viação São João, que faz parte do Consórcio Planície, composto ainda pela Jacarandá. José Maria informou que houve redução da frota em 50%. “Atualmente, 30 veículos circulam. Até o início de 2020, antes da pandemia, eram 65 ônibus em atividade. A passagem que custa R$2,75 deveria valer no mínimo R$4,50. O cálculo da planilha se baseia no número de passageiros transportados e gastos com insumos, combustível e manutenção. É preciso repressão ao transporte irregular, ajuste de tarifa ou a Prefeitura subsidiar as passagens dos usuários, mas falta atitude do IMTT”, considera. Para o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Setranspas), Gilson Menezes, há falta de diálogo com o governo municipal para solucionar os problemas do serviço de ônibus. “Tem sido dificultado pelo prefeito Wladimir, que, aliás, anda fugindo dos empresários de ônibus. O sindicato já reivindicou e protocolou documentos solicitando reunião, mas ele foge. Existem poucas conversas com membros do IMTT, mas apenas para dar desculpas. Na verdade, com o prefeito não há dialogo”, afirma. Gilson Menezes atribui o aumento autorizado pelo governo da participação de vans um agravante para a crise. “As empresas se limitam a transportar poucos passageiros pagantes, uma grande

parte de gratuidade (idosos, deficientes físicos), e uma tarifa achatada, congelada desde 2013. A situação das empresas é de extrema dificuldade e não tem uma solução em vista. Eles dão muita atenção e prioridade às vans. Inverteram os papéis. Às vezes, duas ou três vans disputam com um ônibus em trânsito”, critica. Sem Mobi Campos A moradora do Carvão Franciele Medeiros era usuária do aplicativo Mobi Campos, que informava horários e localização de ônibus e vans. Com o fim do sistema de integração, o aplicativo também foi desativado pela gestão atual. “Eu utilizava o Mobi Campos e fun-

Memória do Transporte

cionava direitinho. A gente tinha uma noção onde o ônibus estava, e hoje em dia, sem ele, a gente não tem noção”, diz Franciele. A técnica em enfermagem Angélica Martins é moradora da Pecuária. Ela se queixa da falta de ônibus e do descumprimento de horários no bairro. Ela também reclama do fim do aplicativo Mobi. “No fim de semana nós não temos transporte público. A minha nota é zero. Por diversas vezes usei o aplicativo. Faz muita falta, porque a gente não sabe o horário certo dos ônibus”, conta. Para o especialista em trânsito e instrutor do Sest/Senat, Eduardo Lugão, todo aplicativo utilizado no transporte urbano visa atender melhor a população. “Essa tecnologia é usada em grandes cidades. O município precisa providenciar tudo o que for necessário para atender melhor o usuário do transporte público, que é contribuinte. Todo transporte irregular deve ser combatido pelo poder público. A população precisa ter consciência em optar por serviço regular, caso contrário, isso contribui para manter a situação deficitária. É um ciclo vicioso: cabe à Prefeitura oferecer, cabe ao empresário prestar um serviço de qualidade, mas também cabe à população privilegiar o transporte regulamentado”, explica. Prefeitura e IMTT se posicionam O governo considera que o avanço das vans na região central do município passou a ser imperioso "como forma de tratar o cidadão campista com o devido respeito, pois a administração anterior não arcou com a construção dos terminais de integração necessários à implantação de um sistema alimenta-

O professor e pesquisador Leonardo Vasconcelos integra o Centro de Memória Fotográfica de Campos e o site Acervos da Memória Iconográfica de Campos (amicampos.com). Ele reuniu algumas imagens curiosas sobre o transporte utilizado na cidade ao longo dos séculos. “Essas fotos foram escaneadas, tratadas e identificadas, e só existem graças ao esforço dos pesquisadores", diz Leonardo. Para o memorialista, a situação do transporte urbano em Campos ainda precisa evoluir. “Durante muitos anos me desloquei de ônibus, mas a falta de veículos em quantidade suficiente e a pouca pontualidade são um transtorno para quem se utiliza do transporte público. A adoção dos VLTs [Veículo Leve Sobre Trilhos] como alternativa de transporte em Campos, certamente, me estimularia a utilizá-los para me deslocar”, cogita.

Denisângela Nascimento |“Utilizo todos os dias para ir para o trabalho. Tem que haver mais ônibus nos horários de pico, pois há superlotação”

Tauana Marques |“Os ônibus ficam todos cheios, está horrível. Hoje, a única opção para mim é o ônibus”.

dor”, disse em nota. Para a Prefeitura, com o avanço da vacinação, a tendência é de que aumente a circulação de pessoas e diminuam os impactos da Covid-19. Uma Comissão de Avaliação do Sistema de Transportes vai tratar de soluções para os diferentes aspectos do transporte municipal. “O IMTT considera essencial que a saúde financeira dos consórcios/empresas esteja em boas condições para que possam cumprir com os custos necessários à operação do sistema concedido”, citou. Segundo o IMTT, o MobiCampos gerava custos à administração pública e não garantia a fidelidade das informações para o usuário. “O IMTT estabeleceu novos parâmetros para que uma nova plataforma seja desenvolvida em conjunto com as instituições superiores de ensino e com transparência. A fiscalização de transportes atua contra as lotadas e o transporte pirata desde janeiro, tendo apreendido mais de 50 veículos nessa situação. O IMTT está investindo na renovação da frota e tecnologia para ampliar a cobertura e o número de operações”. Coleção Wellington Paes – c. 1960

Tempos áureos | Bonde elétrico circulou na Beira-Rio nos anos de 1960


PÁGINA

04

18 A 24 DE JULHO DE 2021

AloysioBalbi Com Girlane Rodrigues

Uma cena constrangedora

Porto do Açu vai gerar mais 2 mil empregos com ampliação Fecomércio trás para Campos Projeto Rio de Mãos Dadas do parque de estocagem em obra de R$2,5 bilhões Depois de percorrer diversos

A Açu Petróleo já tem previsão para início das obras de expansão do terminal de óleo no Porto Açu. Será para o começo de 2022. A ampliação inclui a construção de 45 km de oleodutos e um Parque de Tancagem com capacidade para 5,7 milhões de barris de petróleo, podendo ser ampliado para 11 milhões, volume fundamental para absorver a produção do pré-sal estimada para os próximos anos. O investimento previsto é de até R$ 2,5 bilhões. As obras para implantação devem gerar até dois mil empregos no Norte Fluminense.

bairros e pontos turísticos da capital e de mais 7 municípios da Região Metropolitana, as esculturas das Mãos Gigantes estão chegando a mais 10 cidades fluminenses, entre elas Campos. As obras fazem parte da campanha Rio de Mãos Dadas, do Sistema Fecomercio RJ (Sesc e Senac RJ), série de ações que visa envolver as pessoas em um clima de positividade em 2021. Em Campos, a escultura está montada no Shopping Plaza de Guarus, e um grande evento de incentivo ao setor produtivo será realizado em agosto no local, conforme entendimento entre a Fecomercio e o empresário Joilson Barcelos.

Usinas que fecharam em Campos prestes a receber mais Multinacionais vão investir R$ 13,2 bi na Bacia de Campos Municípios produtores de petróleo e gás da Bacia de Campos pode R$ 20 bi Onze usinas que operavam em Campos na década de 70 estão para receber algo em torno de R$ 20 bilhões do governo federal. As ações foram iniciadas pelo escritório da advogada Maria Inove e já ultrapassaram várias instâncias. Usinas de São Paulo e do Nordeste já colocaram a mão na grana. A expectativa é de que em 2022 os proprietários das usinas que operavam aqui comecem a receber o dinheiro fato.

Ator Mário Gomes, ex-galã, é ambulante legalizado no Rio

O ator Mário Gomes, 68 anos, conhecido por suas interpretações de galã de telenovelas na boa década de 70 acaba de se tornar uma das 5.300 pessoas que já receberam o crachá do programa Ambulante Legal, da Prefeitura do Rio. Ele possui um trailer, em formato de trenzinho. O negócio, chamado de X do Gomes, começou como uma barraca e depois foi sendo ampliado para o formato atual, no qual o ator vende sanduíches, sucos e açaí.

derão ser beneficiados com novos investimentos de empresas que adquiriram poços anteriormente explorados pela Petrobras. Estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) aponta que as empresas vão investir pelo menos R$ 13,2 bilhões no desenvolvimento da produção. A multinacional Tridenty Energy, arrematou 10 campos de petróleo, com previsão de R$ 5,6 bilhões em investimentos. A franco-britânica Perenco assumiu 3 campos, onde prevê investimentos de R$ 1,1 bilhão. A empresa pretende instalar uma nova plataforma flutuante de armazenamento e transbordo, no segundo semestre do ano que vem.

Italac já escolhe área da fábrica em Campos que vai gerar 300 empregos

A Italac está escolhendo de forma cirúrgica a área onde vai montar sua fábrica em Campos. A empresa, que é uma das gigantes brasileiras de laticínios, como já anunciado na coluna, pretende fazer um investimento de R$ 90 milhões nesta unidade e a expectativa é de que sejam gerados 300 empregos. Também vem agregando uma estratégia para incentivar a pecuária leiteira da região.

Homenagem aos lojistas que morreram de Covid

Pela passagem do Dia do Comerciante, na última sexta-feira, a Câ-

Empresa Belga vai construir fábrica de locomotivas em mara de Dirigentes Lojistas – CDL- vai prestar uma homenagem póstuma aos comerciantes de Campos que morreram no curso desta Macaé A empresa belga John Cockerill confirmou, para janeiro de 2022, o início das obras da fábrica de locomotivas, em Macaé. Na fase de construção, serão gerados cerca de 100 empregos diretos, 90% na própria cidade. O objetivo inicial da empresa é trabalhar na produção de 12 locomotivas de manobra 700 HP, movidas a diesel e eletricidade, encomendadas no início deste ano pela Gerdau para escoar sua produção da usina de Ouro Branco (MG). O projeto deve levar 5 anos para ser totalmente entregue. A John Cockerill também está de olho no mercado externo e em novas encomendas no Brasil.

Opinião

pandemia de Covid, como Noêmia Viana, Paulo Nascimento, Luiz Alberto Siqueira, Sérgio Cipó, entre outros. Uma homenagem triste mas necessária.

Parque Tamandaré vai ter restaurante Tailandês

Vem aí o primeiro restaurante asiático de Campos com foco na Tailândia, uma das culinárias mais apreciadas no mundo. O novo restaurante será inaugurado ainda este ano no Parque Tamandaré, próximo ao Salesiano.

Transporte público não anda bem

A reportagem especial desta edição, assinada pelo jornalista Ocinei Trindade e pelo estagiário Yuri Ramos, mostra que transporte público anda meio que pelas tabelas e que a insatisfação aferida na administração passada não saiu do lugar. As reclamações continuam. Algumas empresas concessionárias afirmam que estão no caminho da falência. A tentativa de transportar para Campos projetos que incluem até aplicativos de celulares para tentar resolver o problema, que deram certo em outros lugares, aqui não funcionou. O serviço de transporte público em Campos para se reestruturar

precisa de organização, tarifa dentro da realidade e um pouco de criatividade. O usuário é a parte mais fraca desta corda esticada e há muito tempo se sente a pé. Ônibus de qualidade, com horários definidos, abrigo de passageiros decentes e, dentro do possível, uma passagem com o preço real, mas com uma margem menor de lucro, são observações pertinentes. O esforço do atual governo é reconhecido, mas parece que ainda calibra soluções. A mobilidade urbana em uma cidade de meio milhão de habitantes tem que ser prioridade. Fato: o transporte público precisa de um freio de arrumação.

A

ntes da pandemia, em 2019, estava em uma fila de banco lendo o livro de crônicas, quando presenciei uma cena constrangedora que envolvia um casal. O marido que chegou a pouco se dirige à esposa: - Mulher, ainda não recebeu? Anda logo com isso. Esse dinheirinho de professora é uma merreca e ainda custa para sair. - Não depende de mim. Tenha calma! O homem continuou: - Pague logo as contas de água e de luz. O resto você já sabe... - Sei – Respondeu a mulher visivelmente contrariada. A fila andou. Dirigi-me a um caixa e o casal para o caixa ao lado. Continuei prestando atenção neles de modo discreto. Terminado o atendimento, a professora conferia o dinheiro, quando o homem praticamente arrancou-o das mãos dela. Em seguida, ele enfiou as notas no bolso. A mulher constrangida se dirigiu a ele: - Olha, não gaste tudo. A geladeira está vazia e... Não ouvi o restante da conversa. Cada um de nós seguiu seu caminho carregando seus próprios problemas e suas possíveis soluções. Mas não deixei de ficar pensando na cena a que assisti. Uma cena constrangedora! Por razões históricas-sociais, por muito tempo e até os dias atuais vemos os resquícios, à mulher sempre coube um papel doméstico, privado e ao homem, um papel público. Explicando melhor: mesmo que o homem por diferentes razões, não trabalhe fora, não exerce esse papel público, ele finge exercer, ter o poder de mando, de gerir o pró-labore que não lhe cabe. Desse modo, ainda há machistas que pensam que dinheiro não é para estar nas mãos de mulheres. Se o casamento civil ou a união estável é um contrato de relacionamento, de adesão, entre homem e mulher, mulher e mulher, homem e homem é necessário que haja respeito pela pessoa humana e combinados financeiros. Verdadeiros combinados de vida. Atualmente, as pautas femininas têm sido necessariamente debatidas: todos os tipos de violência doméstica, aborto, paridade de remuneração entre homens e mulheres em funções iguais, saúde das mulheres etc. Porém, com muito pesar, ainda assistimos a cenas como a descrita. Queridas companheiras, vamos, cada vez mais, nos valorizarmos, preservando nossa sensibilidade, espírito de luta e de trabalho e nosso sentimento de maternidade natural. Não nos intimidemos com os machistas de plantão! Eles são muitos!

Sou pai de menina e menino! Cláudio Andrade - Cronista, advogado e professor universitário

Assisti aos vídeos em que esse DJ da foto espancava a sua companheira e me veio à mente a necessidade de escrever sobre esse absurdo. Quando escolhemos alguém para dividirmos alegrias e tristezas, não fazemos isso por obrigação, fardo ou necessidade social. A opção por parceria conjugal é facultativa e requer, além de centenas de atitudes, RESPEITO! Quando uma mulher é agredida, todas as pessoas de bem precisam se levantar e gritar, em um só coro, a indignação. O agressor é sempre um ser que não trata as perdas e obstáculos como algo natural da vida. Seu sentimento é de posse e a esposa, companheira ou namorada, um OBJETO. Tenho um filho e uma filha e, quando assisto atrocidades como essas, ativo meu sinal educativo e lembro da minha necessidade de continuar a dar minha cota-parte de exemplos edificantes aos meus filhos.

www.jornalterceiravia.com.br

\ jornalterceiravia

Sistema de Comunicação Terceira Via CNPJ 15.205.202/0001-47

Quais seriam esses exemplos? HOMEM NÃO BATE EM MULHER E MULHER NÃO PODE ACEITAR SER AGREDIDA POR HOMEM. O problema é que não podemos errar nesses exemplos. Quantos pais aceitam, fazem cara de paisagem, relevam ou buscam respostas para uma agressão sofrida por uma mulher? Mulher não é uma peça a ser destruída ou mantida em estado de alerta, pois divide o mesmo teto com um covarde. Não podemos criar filhos MONSTROS, nem filhas OBJETOS. Nossa participação nessa ação educativa é crucial. A porta é a serventia da casa! Relacionamento acabou? Fora! Que Deus abençoe todas as mulheres que neste momento estão lendo esse texto e infelizmente passam por esse inferno. Não se calem! Deus é maior e há muitos que estarão ao lado de vocês para que haja a possibilidade de, juntos, conseguirmos quebrar essas correntes malditas impostas por homens patifes e sem qualquer vergonha no meio da cara.

Expediente: Fundador Herbert Sidney Neves - Diretor Geral Fábio Paes Chefes de Reportagem Thiago Gomes e Marcos Curvello - Projeto Gráfico Estúdio Ideia Diagramação Elton Nunes - Departamento Comercial (22) 2738-2700 Rua Gov. Theotonio Ferreira de Araújo, 36 - Centro - Campos dos Goytacazes - RJ Impressão: Parque Gráfico do Jornal O Globo.


PÁGINA PÁGINA

A DE 17 JULHO DE JULHO DE 2021 A 24 DE 2021 05051811

50%

Ninguém nem fala

Em 7 anos, a força-tarefa da Lava Jato conseguiu quase 300 condenações. Foram cerca de 1.450 mandados de busca e apreensão, 500 acusações, 160 prisões temporárias e mais de R$ 4 bilhões recuperados para os cofres públicos. Numa “morte anunciada” foi, no modelo de força-tarefa, extinta em fevereiro. Curioso que a operação que desbaratou o maior escândalo de corrupção do mundo e chegou a ser orgulho nacional – não obstante alguns excessos de procuradores e tropeços de Sérgio Moro – não seja sequer lembrada. Mas, como a atuação independente do MPF incomodava sobremaneira políticos e setores do governo, faz sentido.

QUATRO DÉCADAS

SEM A TUPI

A data de hoje, 18 de julho, marca o última transmissão da Tv. Tupi. Fundada pelo jornalista Assis Chateaubriand, foi inaugurada em 1950, em São Paulo, sendo a primeira emissora de televisão do Brasil e da América do Sul. Com sérias dificuldades financeiras, não teve a concessão renovada e saiu do ar após 30 anos, em 1980.

SJB já vacinou mais de 70% da população adulta com 1ª dose Merece enfáticos registros informação divulgada no portal da Prefeitura Municipal de SJB de que no final da semana passada mais de 70% da população adulta havia sido vacinada com a 1ª dose contra a Covid. Com 2ª dose, cerca de 30%. Não obstante a população do município seja de 37 mil habitantes – o que não é muito – de toda sorte o programa de imunização está funcionando. Detalhe: a boa notícia interessa também aos campistas, cuja frequência tem sido tanto mais frequente quanto numerosa, particularmente face aos que passaram a morar nas praias de Grussaí, Chapéu de Sol e Atafona.

Em acontecimento social, Chaquib Estefan e dona Salma

Lacuna

— (...) Eu gosto de vir com você, porque você é assim incisivo, direto. Foi o que disse, sorrindo – e tentando esconder uma risada ainda mais aberta – Chaquib Estefan, diante da observação que fiz em tom pouco cortês à profissional da fisioterapia: — A senhora (falara eu) não está seguindo a intensidade do exercício prescrito pelo médico... Se for para fazer fora do protocolo, a gente não precisava ir ao ortopedista. De fato, minha observação era pertinente, porque menos, ou mais, significava, respectivamente, favorecer à atrofia ou à inflamação. Só que poderia ter dito a mesma coisa de forma suave, em tom delicado e gentil. Chaquib ria não por concordar, mas, talvez, por achar engraçado o meu jeito, visto que ele jamais falaria de tal forma. Na sua maneira singular de ser, com silêncio mostrava descontentamento. E em caso de repreensão, o olhar era mais que suficiente. Agora explico: há coisa de 15-16 anos frequentei, com certa regularidade, seu escritório da 7 de Setembro, que à época cuidara de assuntos de meu interesse. Conversa vai, conversa vem, fiquei sabendo que o ombro o estava incomodando, e que junto à família discutia a hipótese de uma prótese. Vendo que a alternativa não lhe agradara em nada, logo ofereci leva-lo a Francisco Lacerda – amigo próximo e ortopedista conceituado – para que estudasse o caso com carinho. Dias depois fomos a seu consultório. Desaconselhou cirurgia e recomendou fisioterapia intensiva. Não sem antes sugerir que fôssemos ao não menos conceituado reumatologista Luís Clóvis Bittencourt para colher sua opinião. Dr. Clóvis foi na mesma direção, acrescentando um remédio. O remédio, Chaquib nunca tomou. Detestava. Mas a fisioterapia levou a sério. Como o horário me era favorável e gostava muito de conversar (aprender) com ele, disse que iria acompanha-lo às sessões até porque tinha “a prática” de ter quebrado o pé duas vezes. De início tive que convencê-lo, porque receava estar dando trabalho... que dona Salma o levaria, etc. Mas bati pé e assim foi, se tanto, por uns dois anos. Duas/três vezes na semana o apanhava no escritório por volta das 16h, o acompanhava à clínica e depois o deixava em casa. Chaquib Estefan era um dileto amigo de meu pai. O conheci calça curta, ainda criança, algumas vezes em suas visitas ao jornal A Cidade, outras em seu escritório. Almoços no Planície também eram

frequentes. Logo, foi uma das amizades (poucas, diga-se) que herdei do jornalista Vivaldo Belido de Almeida. Também criança encontrávamos na Usina Cambaíba, início dos anos 70, visto que ambos estavam no governo Rockefeller de Lima e faziam visitas frequentes a Heli Ribeiro Gomes para convencê-lo a disputar a prefeitura de Campos. Enquanto um grupo grande jogava sinuca, eu me divertia com aquilo tudo, seguindo tendência de me aproximar de pessoas mais velhas. Tenho pouco a acrescentar ao que já escrevi no jornal online. Chaquib foi um exemplo de vida. Num período de muita proximidade, pude desfrutar de sua amizade sincera e consideração. Se nos verões de Cabo Frio, onde levava toda a família, não conseguiu me ensinar a jogar pôquer, ensinou-me, naturalmente, lições de grande valor. Nos verões, 3 a 4 vezes por semana, passava em sua casa para longas conversas na varanda e alguns almoços. Ele, em número bem menor, na minha. Dona Salma, com quem foi casado por 65 anos, um capítulo à parte. Afetuosidade, fina educação e uma consideração por mim e minha mulher que muito nos honravam. Não posso encerrar sem duas lembranças. Num dezembro desses, perguntou: você vai passar o Natal onde? Respondi que na casa de minha sogra, ou de algum amigo – como sempre faço – visto que de família pequena. Respondeu: falei como Salma, venha passar, ao menos um tempo, conosco. O detalhe que enfatizo é que o Natal – sabia eu – era reunião privativa para sua numerosa família e nunca soube de qualquer amigo, por mais próximo que fosse, que tivesse sido convidado. Então, observei o nível de consideração, porque o convite foi sincero. Quase fui. Mas, consciente da longa tradição, fiquei sem graça. Depois ele disse: você hein, não foi com a “doutora” – que é como chamava minha mulher – Salma sentiu sua falta. Logo após a morte de dona Salma, uma de suas netas engravidou. Lembro ter sugerido, num jantar no Rio, que colocasse o nome de Salma. A família acatou a sugestão, o que, sem exagero, muito me honrou. Por fim, não me lembro onde, mas no meio de uma conversa, disse-se Chaquib: “Você é como um filho pra mim”. Claro, é uma força de expressão. Mas senti toda sinceridade no tom das palavras. Chaquib Estefan é uma lacuna que se abre nos mais diferentes segmentos da sociedade – o que é de todos conhecido. Era meu amigo.

Campos tem recebido sucessivas remessas de vacinas contra a Covid, o que permite que amplie e acelere o programa de imunização. Numa boa iniciativa, a Secretaria de Saúde vem aumentando o número de postos de vacinação, o que é excelente. Deve, todavia, apertar o combate às aglomerações – ponto fraco – bem como intensificar a fiscalização ao uso de máscara e outras medidas restritivas.

INFO O GLOBO

LAVA JATO

O prefeito Wladimir começou o mandato com boa avaliação nos primeiros meses. Mas a partir de maio, justamente na reabertura do Restaurante Popular, passou a sofrer críticas por ter exagerado no ato político e gerado aglomerações. Depois, mais desgastes com o anúncio do aumento dos impostos e outras medidas impopulares. Mas, ‘devagarinho’, vem trocando a posição de peças no governo, anunciou antecipação de 50% do 13º para outubro e retomou as obras do Shopping Popular. Vamos ver...

Brasil está conseguindo vacinar mais Ainda longe do ideal, o Brasil nos últimos 45 dias tem conseguido ampliar o número de vacinados, o que é um alento em relação aos primeiros e confusos dias. Até o dia 16, quando a edição foi fechada, mais de 15% da população estava totalmente imunizada com duas doses ou dose única, o que corresponde a 33 milhões de habitantes. Já os vacinados que recebam a primeira dose equivalem a 42% da população (87 milhões). Em números absolutos, o Brasil aplicou 120 milhões de vacinas. Enfim, a situação ainda é crítica, mas são claros os sinais de aceleração no programa de imunização.

Falta de unidade tem sido uma pedra no sapato Sem entrar no mérito do que Bolsonaro fez ou deixou de fazer em termos da pandemia, bem como da sequência de erros que à luz da justiça deve ser dividida por todos, já é hora, 16 meses depois, de se estabelecer unidade no combate à Covid. O anúncio da Prefeitura do Rio sobre aplicação de terceira dose pode e talvez seja certa. Mas é inaceitável que tal decisão seja tomada ao arrepio do Programa Nacional. O Brasil é um só... por favor!


PÁGINA

06

Campos

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Aula presencial liberada nas universidades

Fotos: Carlos Grevi

Apesar do aval, Uenf só receberá estudantes no ano que vem Girlane Rodrigues

A Prefeitura de Campos autorizou, por meio de decreto, o retorno das atividades presenciais nas instituições de Ensino Superior de Campos com a ressalva de 50% da capacidade máxima e 21 dias após a vacinação dos professores de cada universidade. Também defendendo o retorno de aulas presenciais no ensino superior, o Ministério Público Federal (MPF) move uma ação civil pública exigindo o retorno presencial das aulas nas universidades federais até o dia 18 de outubro sob pena de multa diária de R$ 30 mil. O processo gerou nota de repúdio das Instituições de Ensino e Pesquisa do Rio de Janeiro. Apesar da permissão do Município e recomendação do MPF, as aulas presenciais não devem começar agora. A maior universidade da Região Norte Fluminense, por exemplo, a Uenf, deve abrir as portas para os alunos somente em 2022. O motivo, explicado pelo reitor Raul Palacio, é que grande parte dos estudantes mora em regiões remotas do Brasil em que a vacinação ainda não está em estágio avançado. Além disso, Palacio lembra que a faixa etária da maioria dos alunos – de 18 a 21 anos – não começou a ser vacinada nem em Campos. “A previsão é de que o retorno presencial aconteça

IFF| Aulas presenciais na instituição federal devem começar em outubro deste ano

paulatinamente, a partir do início do ano que vem, pois não podemos colocar nossos alunos em risco, já que a maioria deles ainda não se vacinou. Nossos professores, porém, estão quase todos imunizados, visto que a maioria tomou a vacina de dose única. Outra parte dos professores e funcionários receberá a segunda dose do imunizante nos próximos meses”, completou. Palacio afirma, no entanto, que a decisão da Prefeitura de Campos em autorizar o retorno do Ensino Superior por meio de decreto foi uma boa iniciativa. “Isto demonstra avanço no controle da Covid-19 em nossa cidade. É uma boa notícia, mas a Uenf, em particular, tem este impedimento de ter alunos de várias partes do país onde a vacina ainda não chegou”. Ele relembra que as aulas práticas em laboratórios estão acontecendo e que o Hospital Veterinário deve reabrir para atendimento nas próximas semanas.

A Uenf, porém, se uniu a outras universidades públicas, principalmente federais, para manifestar preocupação sobre a ação civil pública proposta pelo MPF. As Instituições de Ensino e Pesquisa do Rio de Janeiro (IEPRJ) afirmam que a pretensão do MPF é “arbitrária e violadora da autonomia universitária nas dimensões administrativa, financeira e didático-científica”. A ação do MPF vale para as universidades federais situadas no Estado do Rio de Janeiro. IFF As aulas presenciais para estudantes do Instituto Federal Fluminense (IFF) devem começar em outubro deste ano, de acordo com o reitor Jefferson Azevedo. Segundo ele, o instituto já vinha se preparando para o retorno das atividades presenciais para este segundo semestre. “Há uma grande possibilidade de que em outubro comecem as atividades práticas

Uenf| Já a universidade estadual não terá retorno das aulas presenciais ainda em 2021

com estudantes, com toda segurança, como determina a comissão de biossegurança do IFF. Em setembro, possivelmente, teremos atividades presenciais só com os servidores, preparando a instituição e as atividades para os alunos". UFF A Universidade Federal Fluminense (UFF/Campos) ainda não tem previsão de retorno presencial das aulas, segundo informou o diretor Roberto Rosendo. “Com o avanço da vacinação no Estado do Rio de Janeiro, a UFF Campos entra na fase de discussão e planejamento do retorno presencial com segurança de algumas de suas atividades e setores”. A administração central da UFF criou um grupo de especialistas composto por pesquisadores ligados à área de saúde, que auxilia no planejamento e na definição de protocolos para o retorno gradual e com segurança às atividades presenciais em suas

diferentes unidades de ensino, incluindo a UFF Campos. FMC A Faculdade de Medicina de Campos informou que o retorno pleno das atividades práticas será no dia 2 de agosto de 2021, com obediência às restrições do decreto municipal e cumprindo os protocolos de biossegurança com as normas recomendadas. Candido Mendes Por meio de nota, a Universidade Candido Mendes informou que os protocolos de segurança para retorno das aulas estão prontos. “Faremos mais uma rodada de pesquisa com alunos para entender a disposição para o retorno e poder realizar o melhor planejamento possível para que isso aconteça de forma tranquila”. Universo A Universo Campos informou que haverá agendamento de aulas

práticas laboratoriais após o retorno do ano letivo, já que a instituição está em férias. “Os estudantes da instituição estão de férias até o dia 2 de Agosto. A partir desta data, a princípio, iremos manter as aulas teóricas de forma remota, para garantir a segurança e comodidade dos alunos. As aulas práticas laboratoriais serão agendadas pelos professores, respeitando o limite de 50% de capacidade, e observando as normas de afastamento, além do uso de máscara e álcool 70%. Quaisquer outras mudanças serão informadas aos alunos ao longo do semestre". Isecensa A instituição está em recesso e não vai se pronunciar sobre o retorno presencial das aulas neste momento, segundo assessoria de imprensa. Uniflu Segundo a instituição, aulas retornam dia 2 de agosto.

Acesso à ponte fechado em 'jogo de empurra'

Rua Lindolfo Fraga interditada e mão dupla na Ponte General Dutra seriam medidas provisórias que ainda perduram Fotos: Carlos Grevi

Ulli Marques Muitos não sabem por que o trânsito na Ponte General Dutra (próximo ao Hospital Ferreira Machado) tem operado em mão dupla, causando retenção e acidentes. Antes, apenas veículos que seguiam pela BR-101, em direção a Guarus, passavam por ali. A mudança aconteceu há sete meses, quando foram iniciadas obras de reconstrução de rede de drenagem na Rua Lindolfo Fraga, que faz o acesso da BR 101 à Ponte Alair Ferreira, a fim de conter os constantes alagamentos no local. Contudo, essas obras foram concluídas em dezembro de 2020 e, ainda assim, a via continua alagando e o tráfego de veículo nas duas pontes não foi normalizado. O motivo: moradores fecharam a referida rua para impedir que a passagem de veículos de grande porte continue a deteriorar a pista e a causar novos problemas. Recentemente, a concessionária que administra a BR-101, Arteris Fluminense, e a Prefeitura de Campos ajustaram a sinalização na descida e subida da Ponte General Dutra. Isso aconteceu após acidentes serem registrados no local, embora nenhum tenha sido grave. Mas no horário de pico, no início da manhã e final da tarde, ainda é comum haver congestionamento, principalmente em dias de chuva. O assistente administrativo Maicon Santos passa pela ponte diariamente. Ele mora em Travessão e trabalha no Centro. Segundo ele, o tráfego em mão dupla na General Dutra é um empecilho perigoso. “A melhoria na sinalização ajudou, mas não resolveu. Para que haja fluidez no trânsito, as duas pontes precisam voltar com o fluxo em

Morador| Wellington Soares

Interditada| Fluxo de veículos na Rua Lindolfo Fraga foi suspenso no ano passado para obras de drenagem

Ponte| Motoristas criticam tráfego em mão dupla

mão única”, afirmou. Pendência Para entender o que está ocorrendo, é necessário voltar no tempo. Há aproximadamente 10 anos, os moradores da Rua Lindolfo Fraga, no bairro Fundão, viviam tranquilamente. Segundo eles, tudo mudou em 2012, quando a Prefeitura de Campos decidiu que o fluxo da Ponte Alair Ferreira deveria funcionar em mão única e receber o tráfego da BR-101, no sentido Vitória/ Rio. Para que isso acontecesse de forma adequada, o ideal seria que os veículos passassem pela Avenida Estilac Leal, no Parque Santa Helena, mas um “ferro-velho” situado no local impediria a passagem de caminhões de grande porte. Foi

Impasse| Av. Estilac Leal não tem acesso à BR-101

solicitada, então, a desapropriação desse terreno na Justiça e, provisoriamente, a Avenida Souza Motta e a Rua Lindolfo Fraga foram utilizadas como alternativa para os veículos terem acesso à ponte. Assim teve fim a tranquilidade da população dessas duas vias. Sem estrutura para receber os veículos que trafegam pela BR-101, o calçamento e a rede de drenagem da Rua Lindolfo Fraga foram destruídos, causando alagamentos. Os moradores denunciam que o constante tráfego de caminhões também ocasionou rachaduras nos muros das casas, muita poeira, além de acidentes de trânsito. “A nossa qualidade de vida acabou”, disse o policial militar reformado Wellington Soares, que passou

toda a sua vida morando nessas imediações. Rua fechada Foi Wellington Soares quem, em dezembro, após o fim das últimas obras, colocou barricadas para impedir a passagem de carros e caminhões na Rua Lindolfo Fraga. Então a Ponte General Dutra continuou a fluir em mão dupla e a Ponte Alair Ferreira ficou subutilizada. “Como diz a música, ‘não sou contra o progresso, mas apelo pro bom senso’. Dizem que manter a Ponte General Dutra em mão dupla é um retrocesso, mas não buscam entender àqueles que são diretamente atingidos. Perdemos nosso direito ao sossego, à propriedade e à segurança”, afirmou o policial,

que já acionou o Ministério Público Estadual e Federal. Segundo ele, o que falta é “governo”. “Por que a desapropriação do ferro-velho da Rua Estilac Leal ainda não foi feita? Está embargada? Qual o motivo? É por essa rua que deveriam passar os caminhões da BR-101. Ela, sim, tem estrutura para isso. A passagem pela Avenida Souza Motta e pela Rua Lindolfo Fraga deveria ter sido temporária, mas isso já faz quase 10 anos. Antes, não sofríamos com alagamento. Agora, mais uma obra foi concluída, mas sabemos que basta o tráfego retornar para que os problemas também retornem”, declarou. Em relação aos alagamentos, Wellington explicou que, mesmo após a restauração da rede de drenagem, a rua ainda enche, mas essa água é escoada em poucas horas, o que não acontecia antes da intervenção concluída no fim do mandato de Rafael Diniz. Nota-se, ainda, que, mesmo sem a passagem de caminhões, o calçamento recém refeito já apresenta alguns danos. Respostas A reportagem do Jornal Terceira Via buscou, junto à Prefeitura, respostas para os moradores e também para aqueles que trafegam

pela Ponte General Dutra. Quanto aos alagamentos na Rua Lindolfo Fraga, a Subsecretaria de Mobilidade esclareceu que foi feito um novo ramal de drenagem em direção ao cisternão do Parque Santa Helena, que, ocasionalmente, apresenta deficiência no sistema de bombeamento para o Rio Paraíba do Sul, mas que outra rede alternativa já está sendo estudada. A reportagem também questionou a respeito do restabelecimento do fluxo em mão única na General Dutra e sobre o antigo projeto de passagem dos veículos pela Rua Estilac Leal. No entanto, a Subsecretaria informou apenas que, para restabelecer o trânsito na ponte, a Concessionária Arteris Fluminense teria de assegurar a manutenção da Rua Lindolfo Fraga, e que o desvio do tráfego é responsabilidade do Governo Federal: “Cabe à Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) tomar as medidas necessárias no trecho, em conjunto com a concessionária que administra a rodovia”. A concessionária, por sua vez, afirmou que “realizou as melhorias na sinalização na cabeceira sul da Ponte General Dutra, km 63 da BR101, que faz parte do traçado original da rodovia, visando melhor ordenação do tráfego” em comum acordo com a Prefeitura. Em relação à manutenção da Rua Lindolfo Fraga, a Arteris declarou que “a gestão e manutenção do acesso à Ponte Alair Ferreira está fora da faixa de domínio do trecho sob concessão da BR-101 e não faz parte do escopo de obras da Arteris Fluminense” e que “demandas locais que exijam a alteração do contrato de concessão podem ser encaminhadas para a ANTT”.


PÁGINA

07

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Vereador de Campos dos Goytacazes

Dr. Edson Batista

Governo ganha força com veterano Vereador chega para cumprir seu sexto mandato e garantir governabilidade ao prefeito Wladimir Garotinho

Da Redação Não é exagero comparar a política a um tabuleiro de xadrez, no qual peças se movem com um objetivo específico. Em um desses movimentos, realizado recentemente pelo prefeito Wladimir Garotinho (PROS), o médico Edson Batista (PROS) voltou à Câmara Municipal, após a saída de Juninho Virgílio (PROS), que foi escalado para assumir a Secretaria Municipal de Governo. E a missão do veterano não é das mais fáceis: garantir governabilidade ao prefeito, que precisa aprovar projetos pouco palatáveis, como a Reforma Tributária. Médico hábil e político experiente, Batista, de 74 anos, concilia as duas áreas não é de hoje. Formou-se

em 1971 na Faculdade Nacional de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e fez residência no Hospital de Ipanema, também no Rio. Em 1996, elegeu-se para o primeiro mandato de vereador de Campos pelo (PTB). Edson Batista presidiu a Casa de Leis por duas legislaturas e agora segue para seu sexto mandato. Com uma proximidade de mais de quatro décadas com o clã Garotinho, desde a época do Movimento Muda Campos, ainda sob a sigla pedetista, Batista foi da base de governo do então prefeito Anthony Garotinho, teve passagem pelo governo Rosinha, e agora goza da confiança do filho do casal. Foto: Divulgação

O senhor volta à Câmara de Vereadores de Campos, a qual presidiu, e agora em um momento delicado com projetos polêmicos como o novo Código Tributário. Pela sua experiência, o senhor acha que as matérias do Executivo serão aprovadas sem grandes problemas? A reforma tributária é necessária. A receita própria atual da Prefeitura corresponde a 12,5% do orçamento municipal. A Prefeitura precisa aumentar a arrecadação de uma forma mais justa para preparar o município para o futuro. Há diálogo do governo com o setor produtivo, estão interagindo, debatendo. O governo também tem dialogado com o Legislativo sobre este assunto e já houve um avanço significativo em questões pontuais. Quanto à aprovação de projetos do Executivo, os debates fazem parte das atribuições dos vereadores. E os projetos que o governo do prefeito Wladimir Garotinho enviar para a Câmara serão com certeza para o desenvolvimento do nosso município e para o bem da nossa população. Por isto, vamos trabalhar a aprovação dos projetos com a participação de todos os vereadores. Sua volta à Câmara, com a saída de um vereador para ocupar cargo do Governo, e o senhor o substituindo nas condições de suplente foi uma necessidade vista pelo Executivo para dar uma voz de experiência na Casa? Sim. Tenho experiência. Tenho seis mandatos. Fui presidente da Câmara por duas legislaturas. Tenho condições de ajudar o prefeito a ter governabilidade. O senhor é um pedetista histórico de Campos, e pode-se afirmar ser um dos mais fiéis seguidores do movimento Muda Campos, que elegeu Garotinho como prefeito pela primeira vez. Como anda sua relação com o ex-governador? Tenho uma relação excelente com o ex-governador Anthony Garotinho. Participei do Movimento Muda Campos. Fui secretário de Saúde de Garotinho, conseguimos muitas realizações, como os Centros de Qualidade de Vida (CQVs), o primeiro Clube da Terceira Idade do Brasil, tiramos crianças, adolescentes e mulheres grávidas do corte de cana por meio da criação da Fundação do Menor, atual Fundação Municipal da Infância e Juventude, construímos dezenas de creches, escolas e postos de saúde, colocamos o Hospital Ferreira Machado como referência no atendimento de emergência na região Norte e Noroeste Fluminense, criamos o Hemocentro Regional do Hospital Ferreira Machado e muitas outras realizações. E como descreve a sensação de primeiro conviver com Garotinho politicamente, depois com a esposa igualmente ex-governadora e

O governo de Wladimir tem foco na camada popular com a qual eu sempre me identifiquei Sempre se soube que o senhor nos bastidores é bem próximo ao patriarca do clã Garotinho, ou seja, ao ex-governador. Procede a informação de que vocês se reúnem pelo menos uma vez por mês? Além de Garotinho ser uma liderança política do nosso grupo, somos amigos há quase 40 anos, sempre que podemos trocamos ideias sobre assuntos em geral e, claro, sobre a política nacional, estadual e municipal.

ex-prefeita e agora ser da base aliada do filho deles na Câmara? Temos uma relação de amizade e fidelidade, que perpassa os apoios políticos. Além desta questão pessoal, tanto o governo de Garotinho, quanto o governo da Rosinha e, agora, o governo de Wladimir têm foco na camada popular com a qual eu sempre me identifiquei.

Eu não troquei a Medicina pela política. Sempre exerci a Medicina em concomitância com a política Existe uma unanimidade de que o senhor, quando exercia a Medicina, era um dos cirurgiões mais talentosos de Campos e com uma carreira brilhante pela frente. Por que trocou a Medicina pela política? Eu não troquei a Medicina pela política. Sempre exerci a Medicina em concomitância com a política. Sou o único médico cirurgião de Campos membro emérito do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, professor da Faculdade de Medicina de Campos, chefe de cirurgia do Hospital Álvaro Alvim, diretor clínico do Hospital Plantadores de Cana e sempre atendi os pacientes nos hospi-

tais Plantadores de Cana e Álvaro Alvim sempre pelo SUS. Quem o conhece mais de perto sabe que o senhor é um político hábil, quase que um diplomata. Faz, sem nenhum trocadilho, intervenções cirúrgicas para resolver um problema. Essa é a sua nova missão? Em primeiro lugar, quero dizer da minha satisfação de estar no meu sexto mandato legislativo. Agradeço ao prefeito Wladimir Garotinho por ter articulado a minha volta à Câmara. Poucos alcançaram esta marca e o reconhecimento da população. Isto demonstra alguns legados que deixei como vereador e, em especial, como presidente por duas legislaturas. Posso citar, por exemplo, a Lei de criação do Arquivo Público Municipal. Como presidente da Câmara, na área da Cultura, criamos o Corredor Histórico e Cultural com bustos e estátuas de vultos históricos de Campos, onde estudantes visitavam o espaço e aprendiam sobre a nossa história. Criamos a TV Câmara Campos e a colocamos em sinal de TV aberta, conseguimos a aprovação do projeto da Rádio Câmara Campos. Criamos a Escola Municipal de Gestão do Legislativo (Emugle) para qualificação profissional dos servidores municipais. Criamos o Parlamento Mirim, que foi premiado na Câmara dos Deputados em Brasília entre 600 Câmaras de todo o Brasil. Criamos o Parlamento Regional para desenvolvimento da região e outros importantes projetos. Entre as novas missões, junto com o prefeito Wladimir Garotinho, estamos pensando em transformar o Arquivo Público Municipal em uma fundação para que possa

receber investimentos federal e estadual, além do municipal e, junto com o presidente da Câmara, Fábio Ribeiro, construir uma base de sustentação para proporcionar governabilidade ao prefeito Wladimir para que ele possa entregar uma cidade melhor do que ele recebeu.

O senhor foi Secretário Municipal como já dito em pergunta anterior e já presidiu a Câmara. Hoje essa Câmara é presidida por Fábio Ribeiro que também já foi secretário municipal. Isso é bom para a musculatura do grupo político? Sim. Fortalece o grupo político, já que, enquanto secretário municipal, o agente político conhece e se identifica com a forma de governar do nosso grupo, que é de base popular. Além de trazer experiência de gestão para a Câmara.

Respeito os vereadores que se posicionaram contrários à Reforma Tributária. Considero importante o diálogo com os setores

Antes de assumir a cadeira na Câmara o senhor recebeu alguma missão específica do prefeito Wladimir Garotinho? O prefeito Wladimir me convidou para participar da administração municipal na condição de subsecretário de Governo, onde uma das atribuições é aproximar o governo do Legislativo. Agora, no exercício do mandato de vereador, esta atribuição ficou mais viável.

O senhor foi secretário de Saúde de Campos. Como avalia a atual equipe da Saúde do governo Wladimir nesta pandemia da Covid? A Saúde é uma área complexa e o prefeito e a equipe da Saúde têm trabalhado para melhorar a situação em meio à pandemia, a maior crise sanitária em 100 anos. Campos está acima da média nacional no sistema de vacinação. Esta semana já vacinamos pessoas na faixa dos 30 anos. O governo Wladimir está reformando e reabrindo as Unidades Básicas de Saúde (UBS), em parceria com a iniciativa privada, inclusive a UBS Jamil Ábido, no bairro Nova Brasília, está com obras em fase final com apoio do Grupo IMNE.

Para terminar. O senhor acha que os vereadores que mostraram um certo distanciamento do governo neste caso do Código Tributário vão se realinhar? O senhor vai trabalhar para isso? Respeito os vereadores que se posicionaram contrários à Reforma Tributária. Considero importante o diálogo com os setores produtivos do município. E, de acordo com o que o prefeito Wladimir Garotinho defende, sou a favor da união para o bem da nossa cidade. E vou, sim, trabalhar para que possamos conseguir a maioria dos vereadores para aprovar medidas que se fazem necessárias para contribuir no desenvolvimento de Campos.


PÁGINA

08

Destaque

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Fotos: Silvana Rust

Revitalização | Projeto foi concluído no governo de Rosinha Garotinho

Lagoa do Vigário| Área desvalorizada por falta de cuidados

Campos carente de área verde para lazer Enquanto algumas áreas estão abandonadas, outras nem saíram do papel

Da Redação Com seus mais de 4 mil km², Campos dos Goytacazes é o maior município em extensão territorial de todo o Estado do Rio de Janeiro, mas, apesar do tamanho, a cidade é carente de áreas verdes preservadas como opção de prática de esportes, contemplação da natureza e lazer. Atualmente, alguns locais poderiam cumprir esta função: o Parque Municipal da Lagoa do Vigário – que apesar de já ter estrutura para oferecer à população, está com aspecto de abandono; o Parque Natural Municipal do Taquaruçu, que mesmo com sua rica flora com remanescentes da Mata Atlântica, não emplacou desde 2004; e o Parque Ecológico Municipal, localizado na Arthur Bernardes e que também ainda não saiu do papel. Junto a estes, um quarto espaço a ser disponibilizado aos campistas é o antigo pátio da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que pode ser cedido ao município e deve ter uma parte transformada em uma grande área de lazer. Parque Municipal da Lagoa do Vigário Dentre os quatro locais citados, o Parque Municipal da Lagoa do Vigário é o único já apto a receber visitantes. Localizado no Jardim Carioca, em Guarus, o espaço foi inaugurado em 2016 pela então prefeita Rosinha Garotinho com pista para caminhada, academia ao ar livre, parque infantil, banheiros e espaços para pescaria. Porém, no local atualmente há lixo, banheiros sujos e até cavalos pastando entre fezes. “Aqui está pouco cuidado. As pessoas jogam lixo, bicho morto. Já há anos presenciamos esse abandono. Há alguns dias, meu filho limpou, colocou o lixo no carro dele e levou no lixão. Aqui, se fosse bem cuidado, a gente aproveitaria muito”, desabafou a doméstica Helena Moço. A aposentada Penha Fidélis estava pescando na lagoa com a neta e também falou sobre a falta de cuidado. “Eu gosto de vir pescar. Pra mim, é uma terapia. É claro que se o local estivesse mais cuidado, seria melhor. Sempre que eu venho aqui, vejo alguma sujeira”, comentou. Em nota, a Prefeitura informou

Parque Municipal do Taquaruçu | Local tem resquícios de Mata Atlântica e poderia ser melhor aproveitado peranças não estão perdidas, já que o parque consta como objeto de interesse do Plano Diretor Municipal de 2020 de Campos. “A área protege remanescente de floresta da Mata Atlântica, que foi praticamente dizimada na nossa região”. Sobre o espaço, a Prefeitura de Campos informou que, de acordo com a Subsecretaria de Ambiente, o Parque Natural Municipal do Taquaruçu foi criado em uma área de assentamento e Localização | Taquaruçu fica próximo à Terra Prometida, em Guarus há um conflito com o Incra que deve ser resolvido antes da Preque a Secretaria de Obras e In- ecológico funcionasse como é o feitura poder investir na área. fraestrutura está estudando Itaóca hoje, cuidado pelo poder formas de recuperar o espaço e público e com acesso para visi- Parque público no pátio da anque a equipe da Subsecretaria tantes. Ali, é possível a prática tiga Rede Ferroviária Federal de Limpeza Pública tem atua- de contemplação da natureza, (RFFSA) do para isso. “A pasta pede o arvorismo, trilhas e ainda práti- A área que compreende o pátio apoio da população, evitando ca de atividades radicais. Há uns da antiga Rede Ferroviária Fedeo descarte de lixo em locais ina- dez anos, chegaram a fazer uma ral (RFFSA) tem 104 mil m² e fica dequados. A Guarda Municipal portaria lá e eu até já visitei o na margem da Avenida 28 de também voltará a atuar no espa- espaço com alguns alunos para Março, no bairro Parque São Caço”, informou. pesquisas. Depois, o parque foi etano. O espaço pode ser transabandonado de vez”, explicou formado em um grande parque Parque Natural Municipal do o arquiteto e urbanista Renato público verde aberto para visiTaquaruçu Siqueira, que também integra o tação e lazer da população no O Parque Natural Municipal do Grupo de Pesquisa Interinstitu- que depender das negociações Taquaruçu foi criado em 2004 cional de Desenvolvimento Mu- entre a Secretaria do Patrimônio da União (SPU), técnicos pelo ex-prefeito Arnaldo Vianna nicipal e Regional (GPIDMR). e fica na mata de Bom Jesus, a Ainda segundo Renato, as es- do Departamento Nacional de cerca de 15 minutos da Ponte da Lapa, em Guarus. Com 65 hectares, o objetivo do espaço era “assegurar a preservação do remanescente florestal da Mata Atlântica, estimular o turismo ecológico, além de preservar espécies nativas da região”, segundo publicação no site oficial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental de Campos. Porém, na prática, o espaço resume-se a uma área verde de mata fechada sem qualquer tipo de estrutura. “A ideia era que esse parque Para o futuro | Pátio da RFFSA pode virar área voltada para o lazer

Abandono | Atualmente, margem da Lagoa do Vigário tem lixo e entulho

Infraestrutura de Trânsito (Dnit) – atualmente gestores do local –, a deputada federal Clarissa Garotinho e o prefeito Wladimir Garotinho. O município pede a cessão patrimonial do terreno e dos imóveis sob gestão desses órgãos federais para, além da criação do parque, instalar no local o Centro Administrativo da Prefeitura, levando para lá sedes de várias secretarias. “Visitei esse espaço, que está praticamente abandonado. É uma área que pode ser bem usada pela Prefeitura e pela população com a criação de uma área de lazer e a instalação de órgãos públicos importantes. A Prefeitura de Campos arcaria com a manutenção, e só isso já traria um grande ganho”, disse a deputada Clarissa Garotinho. O subsecretário de Planejamento Urbano, Mobilidade e Meio Ambiente, Sérgio Mansur, está confiante de que a Prefeitura vai conseguir a autorização para cuidar do espaço. “Nós queremos implantar áreas de lazer para a população, mas é difícil falar em previsão, porque a gente ainda não sabe como vai ser esse processo de cessão. O que posso garantir é que há uma grande boa vontade de todos os lados. Quando tivermos a posse, a nossa secretaria de Planejamento irá implementar os projetos em toda a área de lazer”, adiantou. A Prefeitura de Campos informou que a forma como o espaço será aproveitado está em fase de estudos. “O espaço da RFSSA, que está sendo negociado com o apoio da deputada Clarissa Garotinho, é de interesse do prefeito. A deputada sugere o uso da área aberta para a criação de um parque público para estimular o turismo”. Parque Ecológico Municipal, na Arthur Bernardes Em uma das margens da Arthur Bernardes, entre a rotatória da BR-101 e a Avenida José Alves de Azevedo (Beira-Valão), o Parque Ecológico Municipal foi instituído pelo ex-prefeito Rafael Diniz. O espaço tem 320 mil m² e o início da primeira etapa da construção foi publicado no Diário Oficial em 21 de maio de 2019 e orçado em R$ 214.267,44. Apesar disso, de já ter um projeto

pronto e da área ter sido marcada e cercada, nada mais foi feito. O autor do projeto, o arquiteto Aristides Marques, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo do Isecensa e que doou o projeto para a instituição, deu detalhes de como seria o parque. “A criação desse espaço foi uma ideia da falecida Irmã Suraya, que me pediu que fizesse o projeto. Ele engloba a construção de um lago com 100 m², duas grandes ruas laterais para não congestionar a Avenida Arthur Bernardes, espaço para eventos ao ar livre, centro de convenções, restaurante e ainda a recuperação da mata. Enfim, seria uma grande área verde de lazer perto do centro urbano”, explicou Aristides. Segundo o arquiteto, embora o projeto não tenha saído do papel, o fato dele ter sido incluído no Plano Diretor Municipal garante sua instalação, ainda que não haja um prazo determinado. Além disso, ele afirmou que o governo municipal atual já demonstrou interesse em dar continuidade ao projeto. “Foi um ganho muito grande para a população. Lá ainda vai ser esse parque, a gente só não sabe quando, mas vai ser. Tivemos evoluções com o novo governo, que nos informou estar buscando recursos para colocá-lo em prática”, explicou. Segundo o secretário de Planejamento Urbano, Mobilidade e Meio Ambiente, Cláudio Valadares, atualmente a implantação do parque está em fase de estudo preliminar. “Temos uma parceria nossa com o curso de Arquitetura do Isecensa no que tange um estudo conceitual e preliminar apresentado por eles e aceito por nós como proposta inicial. Esse estudo contempla um terço do espaço de Mata Atlântica e ainda outras áreas de lazer para a população. Ou seja, um espaço que proporcionará mais qualidade de vida para população”, explicou. Além do secretário, a Subsecretaria de Comunicação Social também foi questionada sobre outros detalhes a respeito deste parque – assim como nos outros citados – mas o órgão não enviou resposta até o fechamento desta reportagem.

Av. Arthur Bernardes | Área foi demarcada, mas ainda não saiu do papel


Geral Parceria Rádio Educativa e Terceira Via PÁGINA

09

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Os dois veículos de comunicação se uniram para levar ainda mais informações aos ouvintes da rádio Foto: Silvana Rust

Foto: Carlos Grevi

Da Redação O Sistema de Comunicação Terceira Via e a Rádio Educativa FM se uniram em uma parceria para levar ainda mais informações aos ouvintes da rádio. A jornalista Roberta Barcelos, apresentadora do Radar Regional, da Terceira Via TV, começou no dia 14 de julho, sua participação diária na Educativa 107,5 FM. Ela leva as notícias direto da redação para os ouvintes durante o programa Página Aberta, a partir das 8h, todos os dias. “Depois de um ano e meio, retornamos a parceria com o Programa Página Aberta. Durante muito tempo, informamos as principais notícias, as que estão em destaque no Jornal Terceira Via, e essa parceria foi muito bacana porque os ouvintes gostavam de receber essas notícias da redação. E retornar é gratificante! Aliás, fiquei sabendo que os ouvintes já elogiaram o retorno de nossa entrada ao vivo. Eu estou feliz, porque gosto muito do rádio”, comentou Roberta Barcelos. Para o jornalista Júlio Tinoco, coordenador da Educativa FM, a parceria vem para proporcionar ainda mais informações para os ouvintes. “A gente consegue fazer uma convergência de mídias atendendo a um público extremamente exigente, que é o público que a gente tem no Terceira Via, que acompanha matérias completas, bem produzidas. E esse público também está co-

Direto da redação | Roberta Barcelos dá as notícias ao vivo na rádio

De segunda a sexta| Júlio Tinoco, coordenador da Rádio Educativa FM, apresenta o programa Página Aberta

nosco aqui, no programa Página Aberta, promovendo denúncias, participando efetivamente, comentando as matérias do Terceira Via e outros assuntos. Então essa parceria vem para somar ações de dois grupos diferentes, mas que têm também uma grande afinidade na forma de trabalhar e com seu público”, destacou o jornalista. Além do conteúdo jornalístico de qualidade, Tinoco explicou ainda que a inclusão de uma voz feminina na rádio já era um pedido do público. “O ouvinte da Educativa exigia uma voz feminina participando do programa Página Aberta. E aí, com a entrada da Roberta, hoje a gente recebeu um feedback muito positivo

dos nossos ouvintes parabenizando a parceria com o Terceira Via e a entrada da voz feminina que eles tanto pediam aqui, no programa”, comemorou. Compromisso de informar A credibilidade do jornalismo do Sistema de Comunicação Terceira Via foi a motivadora da parceria, segundo Júlio Tinoco. “O que eu entendo que seja primordial no processo da informação é que se busque conteúdo em um veículo de credibilidade, seja um site, uma rádio, enfim, em veículos de comunicação que já tenham uma história para contar e uma história correta. O Terceira Via tem essa preocupação na construção de uma ma-

téria muito bem apurada e sem a pressa de colocar a primeira informação, que muitas vezes, acaba sendo desmentida alguns minutos depois. Isso é responsabilidade, é ética e isso é um trabalho profissional de jornalismo ”, concluiu Tinoco. A possibilidade de colher informações fresquinhas da rua, direto com o repórter, e levar para os ouvintes, animou o coordenador da Educativa FM. “A ideia é trazer da equipe da reportagem que está na rua com a informação, e se a rádio sentir essa necessidade em levar para sua programação, a equipe vai repassar a notícia. É uma parceria que só tem a dar certo ”, finalizou a jornalista.

Jornalismo Terceira Via| Equipe de olho nos acontecimentos da região

Foto: Silvana Rust

Parceiros| Júlio e Max Weber, elenco de peso da Rádio Educativa FM


PÁGINA

11

Saúde

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Alerta para o câncer de orofaringe Foto: Divugação

Mensagem é parte da campanha Julho Verde de combate aos tumores de cabeça e pescoço

Letícia Nunes Julho é o mês da Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço. Colorida de verde, a iniciativa chega à quinta edição, trazendo como mensagem um alerta para estes tipos de tumores que acometem regiões delicadas do corpo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), são esperados 1,5 milhão de novos casos anualmente, com cerca de 460 mil mortes. O câncer de boca, por exemplo, é o quinto tipo mais comum em homens. Nas mulheres, os tumores de cabeça e pescoço mais prevalentes estão ligados à glândula tireóide. Porém, existe um deles que vem crescendo no mundo todo: o câncer de orofaringe. Em Campos, somente o Grupo IMNE trata pacientes de câncer de cabeça e pescoço pelo SUS. O cirurgião Dr. Raphael Sepulcri

Dr. Raphael Sepulcri |Câncer de orofaringe atinge amígdalas e língua

explica que, diferentemente de outras doenças, o câncer de cabeça e pescoço é, na verdade, um conjunto. “Quando se fala em câncer de mama, já se sabe a região exata, assim como o de estômago ou o de pulmão. Mas, o câncer de cabeça e pescoço pode estar na boca, na faringe, na laringe, na glândula tireóide,

nas glândulas salivares e nos seios da face. É um grupo. Julho é um mês importante para nós, pois dá ênfase no combate e na conscientização da doença”, revela. Câncer de orofaringe Segundo o especialista, a doença na orofaringe acomete

as amígdalas e base da língua. Uma das causas do problema é o HPV. Somente nos Estados Unidos, 70% dos diagnósticos estão relacionados ao vírus. “É uma doença que vem crescendo muito. Quando se fala em HPV, relacionamos à promiscuidade. Acredita-se que quem teve mais de dez parceiros durante a vida possui maior risco de desenvolver qualquer câncer relacionado ao HPV, o de colo de útero, o de pênis, o de canal anal e o de orofaringe também. E é uma doença bem diferente”, comenta. O médico esclarece que, normalmente, nos outros tipos de câncer de cabeça e pescoço, o diagnóstico é feito em pacientes que estão na quinta ou sexta década, já que o principal gatilho é tempo excessivo do uso de cigarro e de álcool. Porém, o tumor de orofaringe atinge principalmente a população jovem na faixa etária de trinta e quarenta anos. “É uma doença que geralmente se apresenta muito avançada, um tumor grande com metástase cervical, mas tem um prognóstico bom, com altas chances de cura, porque está relacionada a um vírus. Sabemos da existência da vacina contra o HPV e é importante falar dela, porque é uma forma de prevenção”, acrescenta. Sinais e diagnóstico Dr. Raphael afirma que os pri-

meiros sintomas são feridas que surgem nas amígdalas ou na base da língua, geralmente que provocam dor ao engolir. Em alguns casos, podem aparecer caroços no pescoço indolores ou nódulos que são palpáveis. Mas, na maioria dos casos, é uma ferida com sangramento, que dói e não cicatriza por pelo menos três a quatro semanas. “O exame clínico é muito importante, pois, ao olhar a ferida ou nódulo, já há suspeita. No entanto, o que confirma o câncer é a biópsia. O tipo mais comum é o Carcinoma de Células Escamosas. Nestes casos, temos que encaminhar o paciente para fazer um exame específico de pesquisa do HPV, até para definir o tratamento. Hoje, existem estudos que analisam se esse paciente, como não tem a

influência do cigarro, se não podemos fazer um tratamento com uma dose menor de rádio ou de quimioterapia”, pontua. Chances de cura Apesar de o problema ser grave, o cirurgião garante que as chances de cura do câncer de orofaringe são bem altas. No Brasil, 80% dos diagnósticos de tumores de cabeça e pescoço são feitos nos estágios três e quatro da doença, os mais avançados. “Não é diferente no de orofaringe. Isso acontece por vários motivos: a questão da nossa assistência básica ruim, o paciente esconder os sintomas ou achar que é uma ferida e a escassez de profissionais que tratem a doença. Aqui na cidade de Campos, somente o Grupo IMNE trata pa-

Prevenção Acredita-se que as chances de prevenção do câncer de cabeça e pescoço cheguem a 40%, porque os principais fatores de risco são o tabagismo e o alcoolismo. A união dos dois potencializa as chances de surgir um tumor em dez vezes. Para o especialista, o ideal é abandonar estes hábitos e ter uma higiene bucal adequada. No caso do câncer de orofaringe, a prevenção está relacionada à questão da promiscuidade. É preciso utilizar métodos preventivos. “Por isso, é muito importante a consulta com um especialista, para além de saber o diagnóstico, ver a localização do tumor e entender quais são as opções de tratamento. Nesta hora, é preciso ser franco, pois em alguns casos, o paciente poderá ter sequelas fisiológicas para voltar a deglutir ou falar, vai ficar um tempo se alimentando por sonda etc. É importante também ter uma equipe multidisciplinar, com apoio de psicólogo, fonoaudiólogo, dentista, nutricionista, enfermeiros e médicos de outras especialidades. Além de tudo isso, é fundamental ter a cura como foco”, completa Dr. Raphael Sepulcri.


PÁGINA

12

18 A 24 DE JULHO DE 2021

@oculos.inbox www.oculosinbox.com

www.boulevardcampos.com.br @boulevardcampos

Fotos: Arquivos do colunista

Talento reconhecido

André Pinto inscreveu seu livro 'O Casamento na Restinga' para concorrer ao Prêmio Jabuti 2021, referência entre os prêmios literários do país. Há anos ele amplia os feitos da indústria editorial e o alcance da cultura literária nacional. O morador de São João da Barra relatou que a sua obra está passando pelo 'pente fino' da comissão de gabaritados escritores e editores do Prêmio Jabuti. As inscrições já foram encerradas. A divulgação dos finalistas será feita em duas etapas, em novembro, e a cerimônia acontecerá de forma virtual também no mês de novembro. Serão 20 categorias e o vencedor da categoria principal 'Livro do Ano' levará um prêmio de R$ 100 mil.

Energia solar A hora do pedal é sagrada pra você não é amiga Anelis Brum?

Ana Luiza e Tiago Abud festejando mais um aninho do nosso príncipe Théo e o irmão Yan

Curtindo as vinícolas pelo Sul do Brasil, meus queridos Marcella Suisso e Luciano Pereira

A geração própria de energia solar em telhados e pequenos terrenos é hoje uma importante ferramenta para reduzir a demanda por eletricidade no país, sobretudo nos horários de pico, entre 11h e 18h. A tecnologia é estratégica no atual cenário de crise hídrica enfrentada pelo Brasil. O aumento do risco de racionamento levou o Governo Federal a acionar todas as termelétricas fósseis disponíveis no país que, além de poluentes têm elevado a conta de luz dos brasileiros com a bandeira vermelha. Tem mais, o Brasil ficou mais dependente dos países vizinhos, pois passou a importar energia elétrica não apenas do Paraguai, mas também da Argentina e do Uruguai, pagando caro pela energia gerada fora do território nacional. Tá esperando o que para aliviar o seu bolso? Entre em contato com o Pedro Vasconcellos, empresário e engenheiro responsável pela @uniqsolar e faça seu orçamento!

Boulevard solidário

Niver da semana, nosso diagramador querido Elton Nunes

Uma gata de responsa: Kíssila Mello #paparazzi

Foi aberto no Boulevard Shopping Campos o Espaço de Economia Solidária, que visa fomentar a economia na cidade, promover e valorizar os trabalhos artesanais. No espaço, 80 artesãos de Campos e Região mostram e negociam seus produtos, que variam de R$ 7,00 à R$ 250,00. O espaço é praticamente meu vizinho e funciona todos os dias, no horário das lojas do shopping. Parabéns a todos os envolvidos! Ação de primeira linha!!!

Cashback

Os procedimentos estéticos no inverno ajudam a preservar a saúde e a beleza da pele. Durante este período, a incidência da radiação solar é menor, o que não dispensa o uso do protetor solar. Tudo isso faz com que técnicas que exigem cicatrização tenham menos riscos. Aproveite para renovar a sua pele. Olha essas duas promoções da Botoclinic Campos: Botox 3 regiões 12 x R$99,90 e GANHE R$ 1.000,00 de cashback, para usar em: Peelings; Microagulhamento; Tratamento de Melasma; Skinbooster. Faça qualquer preenchimento 12 x 108,25 e GANHE R$ 1.000 de cashback, para usar em: Peelings; Microagulhamento; Tratamento de Melasma; Skinbooster. Agende sua avaliação gratuita, na unidade situada no Boulevard Shopping e saiba muito mais!

#programafabioabud : Gegê e Thiago Cantarino, Alex Ferraz e Kelly Desidério

Dinda do coração e muito querida: Patrícia Abdu

Cara bacana: Valdinei Filho

Dupla comemoração de nívers, semana passada Max Oliveira e na sexta que passou Carlinhos Nogueira #errejota

Top essa cara! Rick Paes

Nosso vereador mais novo e muito atuante: Bruninho Vianna

Querido Ricardo Peixoto, niver da semana com seu dengo, neto Bernardo

Minha eterna Gata Manda Ver, a querida Íris Lysandro

Da Manda Ver para a vida! Tainá Hissa #amigosparasempre

"Irmão" que a vida me deu! Iago Duarte

Cozinhando com você - Receitas de família

Logo mais, às 14h, tem mais um #programafabioabud inédito na telinha da Terceira Via TV. O segundo lugar do reality "Coisas de Boteco", Alex Ferraz, vai pra cozinha comigo e prepara delícias com o aval da Boutique Gourmet de carnes, Corte Noble, junto com o amigo e proprietário da casa, Thiago Cantarino, e nossa chef Kelly Desidério. Ah, a melhor notícia! Vamos lançar o novo reality "Cozinhando com você - Receitas de Família com o dia das inscrições, dia 20 deste mês. Atenção cozinheiros!!!! Vejam as normas no programa logo mais. Na TV em Campos, Regiões: Norte Noroeste, Lagos, Serrana, Espírito Santo, Minhas Gerais, online pelos nossos sites( TV e Jornal), também em tempo real em nosso App gratuitamente e em meu canal no YouTube. Partiu?

Bombando

O Marvel Studios está com tudo em sua volta ao cinema, depois de um ano sem novos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) nas telonas. Em seu final de semana de estreia, Viúva Negra somou US$80 milhões em bilheterias nos Estados Unidos, alcançando impressionantes US$158,800 milhões no mundo todo e tomando o topo dos rankings domésticos e internacionais de arrecadação. Quem tem o serviço de streaming Disney + tem acesso ao longa no acesso premier. Eu assisti em casa e é top das galáxias.

Novo endereço

Festejando novo tempo, nossa #paparazzi Ingrid Jacinto

Queridaço: Felipe Tamy

#programafabioabud: eterna Garota de Ipanema, Patrícia Caetano #paparazzi

A franquia Okslen, dos meus queridos amigos Suellen e Rafael Guimarães, vai mudar de local no final deste mês. Antes localizada no Shopping Av 28, partiu para o coração da Avenida Pelinca, onde antes era a loja de calçados Itapuã. em frente ao banco Itaú. Uma loja ampla, moderna, climatizada, que não deixa nada a desejar às franquias da marca nos grandes centros. Desejo muito sucesso a vocês, amigos. #tamojunto #brasiliansoul #osklencampos


Mais um desafio para a

Mãe Moderna Apresentadora Millena Soares vai assinar uma coluna no Jornal Terceira Via a partir do próximo domingo, dia 25

Foto: Carlos Grevi

Mariane Pessanha Apresentadora, repórter, produtora, digital influencer, dona de casa e mãe de Bento, de 2 anos e meio. Essas são apenas algumas das funções da jornalista Millena Soares que, a partir do próximo domingo, dia 25, vai ganhar mais um item. Ela passa a assinar uma coluna semanal, que leva o nome dela, no Jornal Terceira Via. Para a moça inquieta de apenas 22 anos, esse é mais um desafio que vai encarar em sete meses de trabalho no Sistema de Comunicação Terceira Via. Millena entrou para o Sistema de Comunicação Terceira Via em dezembro do ano passado para apresentar o “Mãe Moderna” e produzir o programa “Viny Soares”, mas a curiosidade e a vontade de aprender mais acabaram levando-a para outros caminhos. Ela começou a participar ativamente do Jornal Terceira Via, apresentado por Letícia Nu-

da novidade. Millena ressalta que está ansiosa e em busca de informações para a coluna e, para isso, conta com a participação dos leitores com sugestões sobre temas que possam ser abordados em seus textos. “Quero trazer para a 'Millena Soares' a integração e a conexão que tenho com os telespectadores do 'Mãe Moderna'", conta.

nes, fazendo entradas ao vivo, e ainda acompanha o jornalista Aloysio Balbi nas gravações do “Programa do Balbi”. Agora, ela se concentra para encantar os leitores do jornal impresso. A coluna vai abordar assuntos que foram destaques no programa “Mãe Moderna” e também vai dar dicas de séries, livros, maternidade e falar sobre

assuntos do cotidiano, como roupas e estilos diferentes de se vestir. “Não vou falar sobre moda porque não sigo tendências e uso o que acho mais confortável para mim e que melhor se adequa ao meu estilo de mulher, profissional e mãe jovem. Quero mostrar às pessoas que elas são livres para decidir sobre a forma como se vestem. A colu-

na vai ser um espaço descontraído, de troca de ideias, leve, com muitas fotos e vai representar um outro canal para me comunicar com as pessoas que assistem ao “Mãe Moderna” e me seguem nas redes sociais”, explica. A jornalista diz que o frio na barriga é inevitável, mas a vontade de estrear um novo trabalho é ainda maior que o medo

“Mãe Moderna” A estreia de Millena nas telinhas veio através do programa “Mãe Moderna” que começou a ser exibido em dezembro do ano passado com uma nova versão. A apresentadora conta que um dos momentos mais importantes, no programa, foi a série “Mães na Pandemia”, que mostrou o medo e as dúvidas das mulheres que tiveram os filhos nesse momento tão conturbado. “Foi muito interessante porque durante os episódios eu pude ver que cada mulher

exerce seu maternar de forma diferente, no entanto, os medos são inerentes a todas nós,” resume Millena. Novidade E quem pensa que essa geminiana vai sossegar com a chegada da coluna no jornal impresso, se engana. Ela já pensa em começar um novo projeto dentro do “Mãe Moderna”. Em breve, uma nova série que planeja produzir, desta vez, falando sobre os pais. “A gente sempre pensa na mãe, na mulher, e não costumamos lembrar do universo dos homens. Como se sentem quando se tornam pais? Assim como as mães, também têm medo, sentem angústias e isso é pouco falado. Quero ouvir esses pais e dar voz a eles que também, em alguma situações, desempenham o papel de mães”, explica. E o encontro com “Millena Soares” está marcado, no próximo dia 25, nas páginas do Jornal Terceira Via.


PÁGINA

03

18 A 24 DE JULHO DE 2021

@priscylabezerra

MODA

PRETO&BRANCO LOOK DOMINGUEIRA

CRM 52-815861

EU USO| @slywear

BELEZA

SKIN SAVER: O QUE É E O QUE ELE FAZ? Skin saver é uma marca de produtos para drug delivery. Drug delivery é a técnica de fazer com que medicamentos e ativos penetrem na pele de uma forma muito mais eficaz. Facilitamos a penetração deles através do microagulhamento com rolinhos ou com o microagulhamento robótico, que fazem furinhos bem pequenos na pele. Pode-se fazer um laser fracionado que também faz pequenos pertuitos na pele para que o produto Paula Marsicano penetre. Então, é um produto para que você coloque dentro da pele, sem que precise necessariamente injetar com agulha. Dermatologia Integrada E existem skin savers com diferentes funções. Rua Voluntários da Pátria 500 sala 108 Quem quer clarear mancha de melasma, por exemplo, se faz microagulhamento, radiofrequência microagulhada ou Ed. Platinum Tel: 22 3026-1819 laser, e depois o skin saver clareador, para ir somando resultado. Outros tratamentos com skin saver são para "queda @paulamarsicano de cabelo", rejuvenescimento e acne.

INSTAGRAM

@jadepicon

BONECAS QUE EU CURTO

@beatrizsangali

@dudakropf

@antoniabbraz


PÁGINA

04

18 A 24 DE JULHO DE 2021

VOCÊ MERECE O MENOR

ULTRA COMPACTO

APARELHO

AUDITIVO

ADAPTAÇÃO IMEDIATA

DO MUNDO

Tecnologia de ponta e tamanho compacto, o Silk X é a melhor solução para você que leva a discrição ao extremo. Ele já vem pronto para usar e logo nos primeiros minutos você percebe sua qualidade superior e uma clareza absurda na compreensão da fala.

APARELHO IMPERCEPTÍVEL

NINGUÉM VAI PERCEBER!

AGENDE UM TESTE GRÁTIS AGORA

99823-8481

22

SILK X ?

PORQUE VOCÊ PRECISA TANTO DO Ultra-compacto

Chamadas telefônicas

Pronto para uso

Aplicativos de música

Clareza vocal

Suporte remoto

MIL 91,74 +REAIS PARCELAS DE

DE DESCONTO*

por unidade

Seu Silk X com garantia de 2 anos; pelo crédito acessibilidade do Banco do Brasil com parcelas que seu bolso nem vai sentir! Se você já for cliente do Centro Auditivo Sine, ainda leva um descontão de R$ 1.000 para você sair de Silk X novinho! Oferta válida até 31 de agosto de 2021. *nas tecnologias 5 e 7

VENDA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA

99823-8481

22

casine.com.br


PÁGINA

05

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Reviver...Reviver... Todo passo de dança é uma poesia, é uma arte, é uma inspiração. Convido vocês a se deixarem levar pela história que representa a vida de Clélia Serrano. Quando manipulei seu acervo, observei que, na sua dança, há movimento, há graça e há leveza. Há em seus passos uma beleza, que constrói o mundo em harmonia e em canção. Sua vida passou enquanto ela criava mundos inteiros no pequeno espaço de um palco, pois há na dança uma força intensa e uma magia, uma pureza que a natureza envia na sensualidade do corpo em agitação. A dança é a arte que transforma, é a evolução mais delicada das formas, que faz do mundo um momento único de paixão. Assim ela sonhou, viveu o sonho e realizou-se na profissão.

Clélia com Tamara Toumanova

Madeleine Rosay, Galina Ulanova é Clélia Serrano

candinhovasconcellos@gmail.com

Antenor Novaes (jornalista do Diário da Noite), anula Nogueira de Carvalho, Clélia Serrano, Tamara Toumanova e seu empresário

Clélia Serrano em toda sua carreira sempre buscou a perfeição no Balé Clássico “Lembro bem que um dia, como eu trabalhava em TV, e fazia shows, tinha muito sono. Naquela época os filhos eram pequenos, dormia pouco. O professor William Dóllar, me viu bocejar e me colocou para fora da aula. Fiquei triste, mas vi que ele tinha razão. Outra vez, como sempre muito calma, o professor Harold Lander, quando eu subia as escadas para o ensaio, vinha atrás de mim e de repente me deu um susto. Eu pulei e dei um grito. Ele virou-se para mim e disse: Isso! É assim que quero vê-la. Ação! E o mais curioso, foi quando William Dóllar falou: - Você está comendo muito arroz. Estava grávida de 6 meses do meu segundo filho e ninguém sabia, nem minha mãe. Se soubessem da gravidez, não permitiriam que eu realizasse a prova para efetivação.

Grupo de bailarinas da academia Madeleine Rosay

A família de Clélia Serrano

Tonico de Pirata

Eliana Ramim, Bebel Pereira Pinto, Marta Oliveira, Claudia Peres, Beatriz Póvoa, Dóris Beatriz, Marilisa Ramalho, Angela Arêas, Priscila Andretti, Betina Muylaert e Luciana Neves

Com o marido Marcos Zani

Clélia Serrano no dia do seu casamento

Passei! Só revelei depois da publicação no diário oficial. Dancei o Can Can grávida de 6 meses.”

Com o diretor da Globo Maurício Sherman

Clélia Nogueira de Carvalho. Nome Artístico Clélia Serrano. Nascida em 11 de fevereiro de 1943, em Fortaleza, Ceará. Iniciou seus estudos de ballet aos 5 anos com a professora e bailarina do Theatro Municipal, Madeleine Rosay. Aos 6 anos, ficou como agregada na Escola de Dança do Theatro Municipal, por não ter idade. Sua formação profissional foi na Escola de Danças do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (atual Maria Olenewa) com a eterna mestra (como ela a chamava) Madeleine Rosay. Foi aluna de Luiza Carbonell, Yara Marilia, Gertrudes Wolff, Edith Vasconcelos, Renné Wells. Realizou cursos no Brasil com vários professores nacionais e estrangeiros - Tatiana Leskova. Eugênia Feodorova, Nina Verchinina, Mercedes Batista, Angelita Granado, Maria Makarova, Vaslav Veltchek, Desmond Doyle, para citar apenas alguns.

Clélia com Betina e Claudia Muylaert

Renato Peres, Mariah e Lara

Entrou para o Corpo de Baile em 1958. “Minha mãe estava certa quando disse que eu seria bailarina.” Ganhou uma bolsa de estudos na academia de dança da professora Madeleine Rosay, iniciando uma vida repleta de vitórias e conquistas sempre em nome da Dança, em especial do Balé Clássico.

Clélia Serrano emoldurada pelos bailarinos Carlos Louzada e José Resende na apresentação de Dom Quixote em 1981

Sendo homenageada na Remonta pelo coronel do Exército Gabriel e Ana Paula Fernandes (filha do coração)

Em 1955, foi 1º lugar “Menores Melhores”, promovido pela TV Rio. Dançou com vários grupos de dança, como o “Clube da Imprensa”, formados por bailarinos do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro por várias cidades e estados do Brasil. Participou de todos os espetáculos de dança e óperas do Theatro Municipal até 1960. Montou “Les Sylfides” para a festa de fim de ano da Escola do Theatro. Recebeu Menção Honrosa, Troféu Nijinski, promovido pelo Jornal O Globo, Melhor Revelação pela Associação Brasileira de Críticos Teatrais. Foi contratada como bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e participou do 1º Concurso Internacional de Balé no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Trabalhou como bailarina na TV Excelsior, TV Rio, TV Tupi, TV Globo. Se apresentou em vários shows no Copacabana Palace, Boite 1800, Teatro de Revista no Teatro República, dirigida pelos diretores Carlos Manga e Maurício Sherman. Viagem de estudos por várias cidades da Europa: Paris, Londres, Berlim Oriental, Berlim Ocidental, Varsóvia, Viena, Zurique, Leningrado, Moscou.

Bruno, Thiago, Raquel e Felipe Peres

Claudia Peres, Maria Eduarda e Ricardo

Em 1973 se mudou para Campos e fundou a primeira academia de dança da cidade. Hoje, essa escola se chama Centro de Artes Madeleine Rosay, única da região que mantém uma Escola Técnica de Dança certificada pelo MEC.

Levou de volta aos palcos “Danças Históricas, Coppélia" com bailarinos (homens) cedidos pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa, sob direção de Maria Luisa Noronha, para o espetáculo de fim de ano do Centro de Artes Madeleine Rosay.

Ainda com o sonho de ver triunfar um Corpo de Baile em sua cidade, no ano de 2001, criou a OSCIP CESDA-Clélia Serrano Dança e Arte e, nesse mesmo ano, assinou contrato com a Prefeitura de Campos para a criação e manutenção do tão sonhado Corpo de Baile, que é um instrumento de promoção da educação, da cultura e da cidadania.

Remonta o balé “La Fille Mal Gardée” e “Som na Caixa... o Resto é com a Gen-te!” coreografia de Claudia Peres. Produziu o ballet “O Pássaro Azul”, calcado na história de Maurice Maeterlinck.

A dança é persistência, disciplina... O trabalho diário é fundamental. “Talvez, por isso, eu tenha conseguido ter uma carreira tão longa. Penso que o atleta bailarino precisa de um comando, um professor

Clélia Serrano com o sobrinho Jonathan Cavalheira

ou ensaiador, um olhar de fora.” A cultura tem papel fundamental nessa pluralidade de manifestações do povo. “Enquanto artista, gostaria de dizer que a arte, cultura e educação são pilares importantíssimos para o desenvolvimento e a manutenção da nossa nação.” A maioria dos fundamentos do balé é baseada nos ensinamentos de Carlo Blasis, o primeiro bailarino a codificar os passos da dança, considerado um das mais elegantes do mundo. Dançar é transmitir as emoções através de personagens. A dança dá força, alegria, trabalho. Muitos são os desafios. E são os desafios que fazem a vida dos bailarinos ser mais emocionante.


PÁGINA

07

18 A 24 DE JULHO DE 2021

“Se o homem julgasse a si mesmo ele jamais seria condenado.”

CAMPISTA NO CANTA COMIGO TEEN 2 A segunda temporada da competição musical está chegando, onde crianças e adolescentes de todo o país encaram um painel de 100 jurados sob o comando de Rodrigo Faro. E temos uma campista concorrendo, a Bebela Bechara, filha de Rodrigo Godoy e Carolina Bechara. Ela está muito feliz porque finalmente poderá cantar para todo mundo ouvir. Vamos formar uma torcida para a nossa linda e talentosa representante. Brevemente na Record e Netflix. #teambebela NIVER Os parabéns de hoje vão para Clodomir Crespo, Pericles Emmanuel, Rebecca Terra Ferreira, Alexandre Martins, Luiz Antônio Gomes Viana, Maria Amélia Lopes e João Barcelos Martins. Amanhã para Pamella Cardoso, Aland Ferreira Lima Filho, Charles Velasco, Cynthia Corrêa, Rosali Khenayfis e Vânia Carvalho. Terça-feira para Rômulo Bernard, Bruna Wanziler, Soraya Machado e Roberta Peixoto. Quarta-feira para Joélzia Bragança, Cláudia Morais, Manoel Viana, Denilce Gomes Barreto, Talita Maderi, Bruna Carvalho e Ana Paula Vilela Zago. Quinta-feira para Júlia Balbi Reis, Jéssica Pereira, Eros Volúsia Seixas, Rodolfo Lins, Adélia Siqueira, Gladys Soares, Hellen Vianna, Mariza Oliveira, Lionel Lobo, Laura Viana e Solange Santos. Sexta-feira para Robson Almeida, Paulo Romero, Suely Valladares, Ligia Maria Neves e Camilla Conde Neves. Sábado para Apollo Ramidam, Ricardo Naked, Lívia Enes Barreto, Ricardo Carneiro, Sara Karin Chedid, Dayse de Miranda, Gina Dumas, Fernandinho Siqueira, Ralph Pessanha, Lívia Chagas e Ana Cláudia Manhães Pinto de Oliveira. Da coluna os votos de muita saúde e felicidades para todos. RAPIDINHAS l Suelen e Rafael Guimarães felizes porque Rafael Filho teve uma ótima classificação no Campeonato Brasileiro de Escolas no Clube Hípico de Santo Amaro. l O aniversariante de hoje Pericles Emmanuel, conhecido nos EUA onde mora como The brazilian jazz Singer, aproveitou esta semana o sol do verão americano na piscina do hotel resort and casino Green Valley Ranch. l Cicinha Chagas avisando para as amigas que vai comemorar seu aniversário este ano na marcante data de 7 de setembro. l Marluce Sardenberg feliz com a chegada da filha Paola, vinda de São Paulo, e também ansiosa com a vinda no final do mês da outra filha, Pillar, com a família toda, que mora em Amsterdã. É só festa ter os filhos todos reunidos. l Jacqueline e Carlos Augusto Zulchner curtiram a Serra Petropolitana e seus encantos no último fim de semana. l Tidoca Sence Ramos reuniu um grupo de amigas em Grussaí para matarem as saudades. l Suzana Ferreira Paes curtiu Domingos Martins no último fim de semana. l Gayle Mendes recebeu toda a família no último fim de semana no Vale das Videiras em Itaipava. l Carlota Delbons reunindo sempre a família em sua casa atafonense. l Silvana e Ricardo Naked, no próximo final de semana, irão até Salvador, na Bahia, para o casamento de parentes dele.

Felicidade de Cândido Coutinho nas fotos da formatura em Medicina do seu filho Fellipe Sepulveda no RJ A querida Carlota Delbons em recente viagem com a São Paulo: Suelen e Rafael Guimarães com os filhos Rafael família Filho e Rafaela

Os casais amigos Thiago Noriega e Cecília Arantes, Bodas de Coral: Eliete Bragança e João nos 35 anos de casados Tetê Póvoa e Lukas Cavalcanti curtindo o friozinho de Pedra Azul

A elegante Narcísia Cordeiro em Domingos Martins

Beth Henriques Alves sempre bonita

Angélica de La Riva no 2º Aniversário da filha Sofia Fernanda

Mara e Bruno Robaina esbaldaram-se nos lindos cenários O aniversariante da semana Elton Nunes e sua amada dos Lençóis Maranhenses Kamilla Medeiros

Carla e Wheber Boroto aproveitando a natureza

Antônio Carlos de Miranda Jr. e sua Dayse que é a aniversariante do próximo sábado

Iracy Quintanilha aumentando a Vitamina D em Búzios

Bebela Bechara que tem uma voz maravilhosa


PÁGINA

08

18 A 24 DE JULHO DE 2021


PÁGINA

09

18 A 24 DE JULHO DE 2021

GENTE BACANA QUE É BOM VER POR AÍ

TEMPO BOM Lu Santana e Heloisa Sá, duas mulheres de astral lá nas alturas.

Glaucia Almeida Torres aportou por Búzios no final de semana passado e escolheu para esses dias de bel prazer, com sol de dia e um frio danado à noite, a mansão da Ferradura que pertence à carioca Cristina Giraud e ao francês Francis Pauly, que têm vários amigos aqui da terra campista. O astral da turma era dos melhores.

EXTRAVASANDO

RELAX

Karina Marilyn Bichara Boeschenstein Ferreira, a feliz aniversariante da semana que passou.

Valéria Sampaio Péres foi recarregar energias na casa de Búzios. Como tem feito dias lindos de sol, o lugar é perfeito para o relax, cercada de um bom gosto por todos os cantos e uma energia das melhores que é absorvida imediatamente por qualquer um que cruzar a porta de entrada. O imóvel da Praia de Geribá passa por detalhes de manutenção e ganha novo tom, de terracota, que ficou por anos para o verde musgo.

MERECIDO

O ex-vereador Jonas Gomes de Oliveira foi homenageado pela Câmara dos Vereadores de São João da Barra com a honrosa Medalha Barão de Barcelos. Jonas nasceu no dia 14 de outubro de 1963, na localidade de Palacete e, até ocupar uma cadeira no Legislativo sanjoanense, fez de tudo um pouco na vida: cortou cana, fez esteira de taboa, pegou firme na enxada, virou eletricista, empresário da construção civil e por todo o amor e trabalho dedicados ao município, foi homenageado de forma justa.

ALIANÇAS

Denise e Luiz Carlos Ribeiro comemoraram em meio a esse turbilhão de emoções em que estamos vivendo os 30 anos de casados. O tempo de união e de bonita convivência tem como exemplo os pais dela, Sônia e Sergio Tinoco, que têm uma história de vida de 56 anos de uma carinhosa e companheira união com mais 9 anos de namoro.

Para festejar Claúdia Delbons, por mais um ciclo de vida, chega juntinho o carinho de Denise Aquino e do filho PC com total afeto e felicidade.

Já Larissa e Nelson Chaban emplacaram os 22 anos de feliz união e dois filhos lindos dessa relação. Yan e Enzo são dois lindos. Com certeza acharam parceiros para a vida inteira, num mundo de sentimentos muito voláteis, pode-se dizer que ganharam na loteria.

AO TRABALHO

ETERNO

O vereador Leon Gomes anda fazendo bonito em seu mandato de 6 meses como parlamentar. Já apresentou 8 projetos, sendo 4 aprovados e sancionados como a Lei 9.035, que estabelece a prioridade da vacinação contra a Covid-19 das Pessoas Com Deficiência, e a Lei 9.049, que instituiu a política de proteção municipal dos direitos da pessoa com Transtorno do Espectro Autista, o TEA. É um bom pastor!

VIRTUAL LEGAL

Um novo estudo mostra o que motiva crianças, pré-adolescentes e adolescentes hoje em dia e também destaca como os jovens da Geração Z e Geração Alfa se tornam um grande grupo de compradores digitais comprometidos com a forte crença de que as marcas devem ser éticas. Foram analisados os comportamentos e crenças de mais de 15.000 crianças e jovens de diversos países, com idades entre os 8 e 15 anos. Tem preferências por redes sociais de conteúdo, incluindo mensagens e posts engraçados, e muitas exigem de empresas para consumir que elas tenham compromissos com sustentabilidade, tenham atitudes e comportamentos pró-ambientais e disseram que cuidar do planeta é importante para eles.

O perfume Chanel Nº5 celebra em 2021 o seu centésimo aniversário e, para assinalar a data, a Chanel desenvolveu a Factory 5 Collection, uma coleção efêmera de 17 produtos de beleza com o aroma do seu icónico perfume. Ninguém esquece da frase eternizada pela atriz Marilyn Monroe em resposta provocante a um jornalista que quis saber o que ela usava para dormir, em 1955. “Apenas duas gotas de Chanel nº5, atrás de cada orelha e nada mais".

Ane Silva, colorindo as tardes de inverno, com dias lindos e temperatura amena.

SERINGA

Um sonho realizado 33 anos depois, da partida precoce, da professora, poetisa e artista campista Vidência Campos, foi realizado pelos filhos Paloma Campos, Mário Cruz e Sabrina Campos. Cheios de orgulho eles apresentam e lançam o livro de poesias EXTRAVASANDO. AMOR em forma de versos, traduzindo a Vicência que todos amavam. O livro é uma edição pré vendida, mas com alguns exemplares para venda avulsa. Basta procurar com um dos filhos pelo valor de 35 reais.

Com o avanço da imunização contra a Covid-19 em Campos, a vacinação dos motoboys, uma das categorias que não paralisaram os trabalhos desde o início da pandemia do novo coronavírus, está em ação. Serão vacinados os motoboys maiores de 18 anos, que tiverem os nomes na listagem da associação e, também, do aplicativo IFood.


PÁGINA

10

18 A 24 DE JULHO DE 2021

@rodrigovianarodrigoviana

Entrevista com o uruguaio Jhonny Bonilla Um dos maiores especialistas em autódromos da América do Sul

Fotos: Arquivo pessoal

J

honny Javier Bonilla Perrone tem 53 anos, é casado, tem um casal de filhos, nasceu em Montevidéu, capital do Uruguai, mas mora há 40 anos no Brasil, na cidade de Canoas-RS, vizinha à Porto Alegre. Estudou um pouco no Uruguai e, depois, no Brasil, aonde cursou Administração de Empresas. Mas o automobilismo lhe chamou antes e Jhonny Bonilla não finalizou o curso. Hoje, ele tem várias atividades relacionadas ao esporte a motor: tem uma empresa de importação de pneus de competição; faz parte do grupo de comissários da Federação Gaúcha de Automobilismo; faz a Gestão Esportiva do Autódromo Eduardo P. Cabrera, em Rivera, no Uruguai, há também alguns anos que se dedica a levar experiências a circuitos por alguns países da América do Sul, como: Chile, Uruguai e Brasil, o último nos trabalhos mais recentes. Encontramo-nos no autódromo Plan Speed Park, em Campos dos Goytacazes/RJ, durante a Taça Rio de Marcas e Pilotos, onde Jhonny Bonilla me concedeu esta entrevista.

Como foi o início do seu interesse pelo automobilismo? Comecei cedo no automobilismo, meu pai era do ramo, piloto de rally e de pista. Quando morávamos no Uruguai, com 5 anos de idade, eu já tinha o meu kart e andava a mais de 80 km/h em várias pistas de lá. Ainda muito pequeno, sempre estava no meio dos carros de corrida onde, na época, após a hora de trabalho na empresa do meu pai, juntavam-se muitos amigos e apoiadores para trabalhar no carro de corrida, eu ficava ali até dormir, com aquela turma de entusiastas, aí foi minando a criança (rs), não teve jeito, acabei viciando. Como foi a sua carreira como piloto? Correu em quais categorias? Em 1978, quando viemos morar no Brasil, meu pai já tinha parado de correr e, após algum tempo, com 15 anos aproximadamente, recomecei no kart. Os primeiros passos foram no Kartódromo de Tarumã. Corri de kart lá por alguns anos, onde ganhei algumas corridas e torneios. Em 1989, vi uma oportunidade de correr de Fórmula Ford, consegui um patrocínio para correr a última etapa do campeonato gaúcho daquele ano e, o mais incrível, foi que venci na minha estreia. Naquele mesmo ano, corri as famosas 12 horas de Tarumã com carro de turismo. Foi nesse mesmo ano que tomei uma decisão importante, percebi naquele momento que, para um piloto se sobressair e ir em frente, teria que ter muitos investimentos e, em 1990, o Plano Collor acabou com as possibilidades de captar patrocínios, pois as empresas estavam muito mal. Foi aí que virei o jogo, sem deixar a paixão! Quais foram as suas principais conquistas no automobilismo? Depois de deixar as pistas como piloto, montei uma equipe profissional de kart, procurei colocar a experiência que adquiri, para atender novos pilotos. A BS Racing foi um marco no Rio Grande do Sul, formando dezenas de pilotos. Participamos de mundiais de kart na Europa, fomos campeões Pan-americanos de kart na Venezuela em 1995. Foram muitos anos ganhando inúmeros títulos a nível Gaúcho, Sul-brasileiro e muitas participações Importantes com vários pilotos em Campeonatos Brasileiros de Kart. Como começou a sua carreira como construtor de autódromos? Era 1997, eu era o chefe da equipe BS Racing de kart. Um dia,

estávamos treinando no Kartódromo de Tarumã e eu tinha um piloto na equipe que era filho de um grande empresário do Rio Grande do Sul, nós começamos a trocar algumas ideias e uma delas foi tentar assumir a administração do Kartódromo de Tarumã, pois a estrutura do local estava muito degradada e necessitava de umas obras de reestruturação, assumimos um compromisso com o Automóvel Clube do Rio Grande do Sul, proprietário do Tarumã, e realizamos um arrendamento de 10 anos do kartódromo. Foi aí que comecei a, digamos, mexer com obras. Antes de começar, estive em alguns kartódromos da Europa, fui ao Mundial de Kart na Itália em 1998 para trazer ideias e aplicar no kartódromo aqui. Foi realmente uma experiência fascinante para mim, refazer toda a estrutura, a pista, mudar traçados, o kartódromo ficou espetacular, onde também realizamos Campeonatos Pan-americanos, Copa Brasil e inúmeras competições a nível Brasil e Mercosul. Quais autódromos você construiu ou fez adequações? O Kartódromo de Tarumã posso dizer que foi o grande motivador desse meu lado construtor e projetista de circuitos, pois logo que o nosso contrato de arrendamento foi finalizando, em paralelo, nós fomos dando um passo gigantesco, começamos a projetar o Complexo Velopark, o maior parque temático de automobilismo da América do Sul. Para este projeto foi necessário ter uma grande equipe com arquitetos, engenheiros de asfalto, engenheiros elétricos, especialistas em terraplanagem, ou seja, uma obra gigantesca começando de um terreno que era uma lavoura de arroz. Imagina a responsabilidade. Para esta obra, realizamos um trabalho de pesquisa muito grande, viajando pela Europa e Estados Unidos, conhecendo pistas importantes e homologadas, aprendendo a gestão de circuitos, ou seja, um trabalho muito profundo de experiências. Mas, o que mais percebi, foi que os arquitetos e engenheiros necessitavam da expertise e vivência de alguém do automobilismo. Só nós que realmente vivenciamos isso, sabemos as necessidades. Um autódromo não começa pela pista, e sim, pelas áreas de serviço, estacionamentos, fluxos das áreas de boxes, ou seja, são muitos detalhamentos que a expertise leva para uma mesa de reuniões, dessa forma, as obras custam mais baratas e um projeto mais acelerado nas suas soluções, e isso, sem dúvida, le-

Nas obras de aperfeiçoamento do Autódromo Plan Speed Park, em Campos dos Goytacazes-RJ, único do Estado do RJ

O uruguaio Jhonny Bonilla

O início de tudo. Aos 5 anos de idade no seu primeiro kart

Construção do Autódromo Potenza, na cidade de Lima Duarte-MG

No autódromo de Rivera, no Uruguai novo Autódromo Potenza, em Minas Gerais, na localidade de Lima Duarte, pertinho de Juiz de Fora. Este projeto foi um tanto desafiador, desenvolver um circuito no meio das montanhas. Com certeza, o autódromo estará sendo conhecido a partir de setembro, com a inauguração com a Copa Truck e a Sprint Race, mais um marco da minha equipe de trabalho.

Na obra de construção do Autódromo Potenza, em Minas Gerais vou-me a expandir meus conhecimentos em novos empreendimentos do esporte a motor. Em 2011, eu saí da empresa e assumi na CBA - Confederação Brasileira de Automobilismo -, durante a gestão do Cleyton Pinteiro, a Presidência da Comissão de Circuitos, isso, sem dúvidas, abriu-me mais os horizontes, pois fiz um trabalho de campo, autódromo por autódromo de todo o país, levantamentos e necessidades. Posso destacar na minha gestão, a reforma completa do Autódromo de Goiânia; a reforma completa do Autódromo de Cascavel; obras de segurança no Autódromo de Londrina; obras de segurança no Autódromo de Santa Cruz do Sul, como áreas de escape e barreiras de pneus; obras de segurança no Autódromo de Guaporé; homologação do Circuito do Velo Città; vistorias de homologação no Circuito de Curitiba; visitas técnicas aos circuitos do Nordeste, ou seja, muitas coisas foram feitas em pouco tempo, isso foi realmente marcante, pois trabalhava direto com grandes promotores, como Carlos Col e Maurício Slaviero, onde muitas vezes, trocávamos ideias e informações para a segurança maior dos pilotos. Na época, o Rubens Barrichello e o Beto Monteiro formavam a equipe de consultores e trocávamos

muitas ideias de segurança com a visão do piloto. Realmente foram anos de muito aprendizado. Com toda esta bagagem acumulada, surgiram mais oportunidades para desenvolver esta função. Em 2012, fui convidado pelo Governo de Rivera, no Uruguai, para realizar um trabalho para ressurgir um velho autódromo que estava fechado há quase 20 anos, foi aí que voltei ao meu país para levar um pouco das experiências que tinha na bagagem, desta forma, foi um orgulho para mim, participar do ressurgimento do Autódromo Eduardo P. Cabrera, um autódromo de muitas histórias antigas que tinham desaparecidas e voltou com um novo ânimo, outro perfil, onde hoje se tornou um marco da velocidade na região do Mercosul, inclusive, após as obras, fui convidado a gerenciar o autódromo onde estou até hoje. Este ano teremos duas grandes provas lá, a TCR South América e a Gold Classic do Brasil. É uma honra para nós, poder levar os brasileiros para correr lá, a Copa Truck já foi duas vezes e os eventos foram maravilhosos. Também no Uruguai, realizei o projeto de remodelação do Autódromo de Salto, que está com obras em andamento do Clube SAC. Em 2016 surgiu mais um projeto fantástico para o curriculum, o

Como você ver a qualidade dos autódromos brasileiros? No Brasil hoje, nós temos poucos autódromos, um país continental como este, podemos contar apenas uns 16 ou 17 autódromos. Para que tenha uma ideia, a Argentina tem mais de 40 autódromos e, nós aqui no Brasil, temos menos da metade. No Brasil, de primeira linha, posso colocar alguns: como Velopark, Curitiba, Velo Città, Interlagos e Goiânia. Estes autódromos estão no patamar superior, são autódromos com manutenção e grandes investimentos. Logo a seguir, podemos colocar Cascavel, com boa estrutura. Depois temos no Rio Grande do Sul, o Autódromo de Santa Cruz do Sul, com boa estrutura, mas com falta de uma gestão proativa, realmente uma pista muito legal e pouco explorada; temos ícones, como os Autódromos de Tarumã e Guaporé, grandes pistas brasileiras que necessitam de poucas reformas para entrar forte no circuito, no quesito segurança nas suas áreas de escape. O Potenza, logo que inaugurado, vai entrar no rol dos melhores, pois está sendo feito um grande trabalho técnico e um investimento alto na nova pista. Qual é o autódromo brasileiro mais seguro? Hoje o Autódromo de Goiânia é o qual considero o mais completo com relação à segurança, tem

uma pista que comporta motociclismo e automobilismo com grandes áreas de escape e uma ótima estrutura de boxes e para o público. Sem dúvidas, um belo autódromo. Quais foram as suas principais vivência fora do Brasil e Uruguai? O automobilismo já me levou a buscar conhecimentos e fazer coisas que eu nunca havia imaginado, como ter participado de um pacote de consultoria da Nascar americana, onde fui conhecer vários circuitos americanos com visitas técnicas às obras, para ver detalhamentos técnicos de segurança de circuito e gestão de corridas, inclusive participando ativamente em todas as áreas de serviço de um evento Nascar, desde os estacionamentos até o trabalho do pit line, realmente algo fantástico. Uma grande loucura que fiz, foi realizar um curso de dragster americano com motor V8 de 1000 cavalos, quis aprender a pilotar para ver a sensação e as necessidades de segurança da pista. Para ganhar a habilitação, tive que acelerar a 175 milhas/h em 402 metros, quase 300 km/h. Mas, a mais emocionante experiência, foi pilotar um Nascar no oval de Daytona, foi inesquecível! Além dos EUA, fiz algumas incursões na Europa, porém mais relacionadas ao kart. Na Argentina, tive experiências e fui colher muitas informações nos seus autódromos, este segmento é muito diversificado e temos que estar sempre atentos aos acontecimentos, sou muito estudioso em relação aos acidentes que acontecem nas pistas, pois cada acontecimento é um aprendizado e o autódromo está sempre em movimento, temos que estar sempre melhorando, pois um autódromo nunca estará definitivamente pronto.


PÁGINA

11

18 A 24 DE JULHO DE 2021

Cultura O

Conselho Municipal de Cultura de Campos dos Goytacazes (Comcultura), órgão paritário, regido pela Lei Municipal nº 8.697/2016, responsável por propor e fiscalizar políticas de cultura, sendo constituído em sua metade por representantes do poder público e representantes da sociedade civil, está com vaga aberta para a cadeira de suplente de Instituições de Ensino Superior (IES). Quem tem vínculo com alguma IES pode ser indicado pelo reitor/diretor. Maiores informações podem ser obtidas pelo e-mail comculturacampos@gmail.com.

Nova safra está surgindo e vem chegando com tudo. Cotianelly e Pedrinho Damásio são os nomes

Herusa Dias aniversariante da semana, fez fotos lindissímas com a fotógrafa Luanna Pacheco e, é claro, que eu não poderia deixar de registrar aqui

Educação A

Marcio Ady, Rodrigo Brinquinho e Lucas Oliveira foram conferir de perto a gravação do novo trabalho do Grupo Menos É Mais. Esse trio é também responsável pelos grandes eventos que acontecem aqui na planície. Estamos ansiosos pela nova temporada de show, é claro que com segurança!

Prefeitura de Quissamã publicou, nessa quinta-feira (15), no Diário Oficial do Município, o Plano de Retorno às Atividades Presenciais das Escolas Públicas Municipais. O documento foi elaborado por meio de um processo de escuta de uma comissão com pais e servidores da Educação e tem como base pesquisas e recomendações de várias instituições como a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). O Plano traz orientações gerais nos campos da biossegurança, pedagógico, socioemocionais e vai servir de norte para que as escolas, tanto as municipais quanto as particulares, estaduais e federais possam se orientar sobre os protocolos essenciais.

Polliana Prudencio para as lentes do fotógrafo e web designer Gabriel Mothé

CineCarioca

No dia 15 de julho, quinta-feira, o CineCarioca Méier, instalado no Centro Cultural João Nogueira – Imperator, será reaberto, depois de mais de um ano fechado em razão da pandemia. As três salas do complexo vão receber o público com a adoção de protocolos de segurança contra a Covid-19 e inicialmente funcionarão com 40% da capacidade para a prevenção contra a doença.

Walterzinho Sepulveda em sua melhor fase


Foto: Ígor Gomes

Adorei conhecer de perto A nova aquisição do nutriciosta Guilherme Vidal trata-se de um ultrassom de alta precisão para ver a qualidade da sua composição corporal, tipo uma bioimpedância, mas com 99,4% de precisão. Ideal pra quem busca uma evolução precisa. É a tecnologia encurtando os caminhos! Assim fica muito mais fácil obter resultados a partir de um plano alimentar desenvolvido de forma personalizada.

Curtindo o sol Trancoso. Foto Gabriel Trindade.

Agende já sua consulta através do número 22 99975-9056. @nutricionistaguilhermevidal

Ludimila Rocha, linda e talentosa demais!

E quem aguenta esse querido casal caipira? Luís Vieira e Dani Lannes são perfeitos juntos!

Amo o estilo e a ideia do querido, Pietro Mesquita

Chris Almeida e Rodrigo Maia, casalzão querido e que sabe aproveitar a vida.

Tive o prazer de registrar esse encontro especial que celebra uma amizade da vida inteira... Fernanda Siqueira, Maria Fernanda Abre Belloni, Laura Ferreira Ribeiro, Elza Brum e Erika Erthal são grandes amigas. Adorei receber um pouco dessa energia!

Adoro retratar amigos, e esse registro é mais que especial! Alexandre Carneiro (que veio de SP para visitar a família), seu pequeno Antônio e amiga, Lara Moussalllem.

Cool: todo o estilo do fotógrafo Luan Almeida

Profile for terceiravia

Jornal Terceira Via 245  

Jornal Terceira Via 245  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded