Page 1

16

VALORES PRÓPRIOS

NOVEMBRO/DEZEMBRO NOVEMBER/DECEMBER 2016

MATH@IST

PATRÍCIA GONÇALVES

YASSER OMAR

Uma pedra basilar na formação dos alunos A cornerstone in the students’ education

Bolsa do Conselho Europeu de Investigação European Research Council Grant

Aprender mais sobre Informação Quântica Learning more about Quantum Information

P. 12

P. 16

P. 24


VALORES PRÓPRIOS

Direção Editorial / Editorial Direction: Arlindo Limede de Oliveira, Luís Caldas de Oliveira, Luís Miguel Silveira, Palmira Ferreira da Silva Editores / Editors: André Pires, Sarah Saint-Maxent Direção de Arte / Art Direction: Tiago Machado Designers: Patrícia Guerreiro, Telma Baptista Distribuição e Publicidade / Distribution and Advertising: GCRP gcrp@tecnico.ulisboa.pt Editora / Publisher: Instituto Superior Técnico Av. Rovisco Pais, 1 1049-001 Lisboa Tel: (+351) 218 417 000 Fax: (+351) 218 499 242 Impressão / Printing: Jorge Fernandes, Lda Rua Q.ta Conde de Mascarenhas N9 Vale Fetal 2825-259 Charneca da Caparica Tel.: 212 548 320 Fax: 212 548 329 Edição / Edition: 16 Novembro/Dezembro 2016 November/December 2016 Periodicidade / Periodicity: Bimestral/ Bimonthly Tiragem / Circulation: 5.000


EDITORIAL/EDITORIAL

ARLINDO LIMEDE DE OLIVEIRA PRESIDENTE/PRESIDENT

EN From its very beginning, in 1911, Técnico has always been known as a school where the education in engineering included a very strong component of basic sciences: mathematics, physics, and chemistry. With time, the number of fields that need to be mastered by professionals in engineering have increased significantly, but this has not decreased the need for a strong background in basic sciences. A number of changes in the curricula have changed the composition and the length of the different curricula. The last one happened in 2006, when IST adopted the Bologna declaration. However, throughout all these changes, proficiency in mathematics has remained a hallmark of every graduate of Técnico. Interestingly enough, this option to keep a strong emphasis on basic sciences has revealed itself as the correct one, even as technological changes have enlarged our body of knowledge and changed society in many ways. Today, a good understanding of mathematics is probably more important than ever, as data and computation (which is applied math) are everywhere, and permeate every specialty of engineering and science. This edition focuses on a number of projects and initiatives in the area of mathematics, an area where IST is the keeper of a century old tradition and remains the stronger and most visible institution in Portugal, ever more able to attract talent at all levels, from incoming freshmen to full professors.

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Desde a sua criação, em 1911, o Técnico tem sido sempre conhecido como uma escola onde a educação em engenharia inclui, necessariamente, uma forte componente de ciências básicas: Matemática, Física e Química. Com o passar dos anos, o número de áreas que estão incluídas no ensino da engenharia aumentou significativamente, mas isso não diminuiu a necessidade de uma forte formação em ciências básicas. Embora os curricula tenham sido alterados diversas vezes, assim como a duração dos cursos, um elevado nível de competência em matemática tem-se mantido como uma característica de todos os graduados do IST. Mesmo a declaração de Bolonha, adoptada pelo Técnico em 2006, manteve uma fortíssima formação nesta área, apesar da redução que foi imposta na duração dos ciclos de estudo. Esta opção, de manter uma forte componente de formação em matemática, revelou-se correta, mesmo quando as transformações tecnológicas fizeram aumentar imensamente as áreas do conhecimento, implicando profundas mudanças na nossa sociedade. Hoje, um bom conhecimento de Matemática é, talvez, mais importante que nunca, sendo os dados e a computação (que não é mais que Matemática aplicada) cada vez mais centrais a todas as especialidades da engenharia e ciência. Esta edição foca-se em projetos e iniciativas na área da Matemática, uma área onde o Técnico é o herdeiro de uma tradição centenária, continuando a ser a instituição nacional com a maior concentração de competências. Tal como há cem anos, continuamos a atrair os melhores talentos, a todos os níveis, desde alunos do primeiro ano até professores catedráticos que decidem fazer do Técnico a sua casa.

P—3

O Técnico e a Matemática Técnico and Mathematics


DESTAQUES/HIGHLIGHTS 2016

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

PRÉMIO/PRIZE

EVENTO/EVENT

P—4

“Portugal seria radicalmente diferente se não tivesse havido INESC” “Portugal would be radically different if INESC didn’t exist”

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Decorreu, a 11 de outubro, a cerimónia de Lançamento do Livro Comemorativo dos 35 anos do INESC – Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, no Salão Nobre do Técnico. O professor Arlindo Oliveira, presidente do Técnico, abriu e encerrou a sessão, aproveitando para falar da sua experiência pessoal junto da instituição, a que se juntou durante o curso. “Para nós foi uma oportunidade enorme”, afirmou. “Esta instituição mudou muito o país – acredito que Portugal seria radicalmente diferente se não tivesse havido INESC”, garantiu. O professor José Tribolet, fundador e atual presidente do INESC, também deixou algumas palavras sobre a história da instituição e a importância que a existência de Instituições Particulares Sem Fins Lucrativos tem para o país. No final, deixou um recado: “Aos colegas do INESC: vocês não são hóspedes, vocês são os proprietários. Tomem conta da casa”. Como coordenador da obra apresentada e diretor da instituição, o professor Pedro Guedes de Oliveira também esteve presente, fazendo uma breve apresentação do conteúdo do livro e agradecendo os contributos que chegaram de vários locais e organizações.

EN The ceremonial launch of the book commemorating the Institute for Systems Engineering and Computers’ (INESC) 35th anniversary was held on October 11th at Técnico’s Salão Nobre. Professor Arlindo Oliveira, Técnico’s president, opened and closed the session, taking the opportunity to talk about his personal experience in the institute, which he joined while getting his degree. “For us it was a huge opportunity,” he said. “This institute has changed the country greatly I believe Portugal would be radically different if INESC didn’t exist,” he guaranteed. Professor José Tribolet, founder and current president of INESC, also spoke about the history of the institute and the importance of the existence of private non-profit institutes for the country. In the end, he left a message: “To my INESC colleagues: You are not guests, you are the owners. Take care of the house.” As coordinator of the work presented, and the director of the institute, professor Pedro Guedes de Oliveira was also present, making a brief presentation about the book’s content, and thanking for the contributions that came from various locations and organizations.

Docente do Técnico vence IAPR Pierre Devijver Award Técnico professor wins the IAPR Pierre Devijver Award PT Mário Figueiredo, docente do Instituto Superior Técnico e investigador do Instituto de Telecomunicações, venceu o IAPR Pierre Devijver Award, prémio concedido anualmente a um cientista notável que tenha contribuído significativamente para o domínio do reconhecimento de padrões estatísticos. O professor, fellow do IEEE e do IAPR, integrou pela terceira vez consecutiva a lista Thomson Reuters de “Highly Cited Researchers”, onde estão incluídos os cientistas cujos artigos são mais citados em publicações a nível mundial. Nos últimos anos, tem sido distinguido com vários prémios, como o “2011 IEEE Signal Processing Society Best Paper Award” e o “2014 IEEE W. R. G. Baker Award”, entre outros, pelo trabalho desenvolvido ao longo da sua carreira. EN ��������������������������������������� Mário Figueiredo, professor at Instituto Superior Técnico and researcher at the Institute of Telecommunications, won the IAPR Pierre Devijver Award, a prize awarded annually to an outstanding scientist who has contributed significantly to the field of statistical pattern recognition. The professor, an IEEE and IAPR fellow, joined for the third consecutive time the Thomson Reuters list of “Highly Cited Researchers”, which includes scientists whose articles are among the most cited publications worldwide. In recent years, he has been honoured with several awards, such as the “2011 IEEE Signal Processing Society Best Paper Award” and the “IEEE 2014 W. R. G. Baker Award”, among others, for his work throughout his career.


Técnico congratula António Guterres pela sua eleição para secretário-geral da ONU Técnico congratulates António Guterres for his election as UN Secretary-General

Primeira IST Distinguished Lecture First IST Distinguished Lecture

EN António Guterres, alumnus and former faculty at Técnico, was elected UN Secretary-General in October, taking office on January 1, 2017. Técnico congratulates the engineer Antonio Guterres on his election to the presidency of this institution; it crowns his entire exemplary path on behalf of public causes. The engineer joined Técnico in 1965, in the electrical engineering department, bringing with him the national award for best student of the year. He graduated in 1971 with a final grade point average of 19 (out of 20). That same year he joined Técnico’s faculty, where he remained until the beginning of his political career in 1975. Between 2003 and 2009, he was also a full visiting professor at Técnico. In a speech made at the dinner of the Alumni Association of Técnico , he said the training he received at the school was very important throughout his journey: “We live in a confused world where unpredictability has become a key feature. We must have great accuracy and analysis capabilities. Therefore, the mental discipline I acquired at Técnico is the most important thing I have”.

PT A primeira IST Distinguished Lecture decorreu no dia 7 de outubro, no Salão Nobre do Técnico, tendo como convidado o professor José Carlos Príncipe. Numa palestra subordinada ao tema “Toward Cognitive Integration of Prosthetic Devices”, a questão das interações cérebro-máquinas assumiu o lugar de destaque. Depois de uma primeira introdução histórica ao tema, o docente partiu para uma análise sobre o seu trabalho abordando temas como a neuroengenharia, a dinâmica não-linear e a aprendizagem automática, destacando ainda algumas das áreas onde este tipo de trabalho tem implicações: a biocompatibilidade, a miniaturização de elétrodos e sistemas eletrónicos ou ainda o machine learning. Como principal desafio para esta área o professor falou sobre a largura de banda entre o cérebro e as próteses, afirmando que a maior questão “é como aumentar esta largura de banda”, do ponto de vista da engenharia.

TÉCNICO

PT António Guterres, alumnus e antigo docente do Técnico, foi eleito secretário-geral da ONU no mês de outubro, tomando posse no cargo a 1 de janeiro de 2017. O Técnico congratula o engenheiro António Guterres pela sua eleição para a presidência da instituição que coroa todo o seu percurso exemplar em prol da causa pública. O engenheiro ingressou no Técnico em 1965, no curso de Engenharia Eletrotécnica, trazendo na bagagem o prémio nacional de melhor aluno do ano. Licenciou-se em 1971 com a classificação final de 19 valores. Ingressou em 1971 no corpo docente do Técnico, onde permaneceu até ao início do seu percurso político, em 1975. Foi também, entre 2003 e 2009, professor catedrático convidado do Técnico. Num discurso proferido num jantar da Associação de Antigos Alunos do IST, referiu que a formação adquirida na escola foi muito importante ao longo de todo o seu percurso: “Estamos num mundo confuso, em que a imprevisibilidade passou a ser a característica fundamental. Temos que ter grande rigor e capacidade de análise. Por isso, a disciplina mental que adquiri no Técnico é a coisa mais importante que tenho”.

EN The first IST Distinguished Lecture was held on October 7th at Técnico’s Salão Nobre and had professor José Carlos Príncipe as guest speaker. In a lecture titled “Toward Cognitive Integration of Prosthetic Devices”, the issue of brain-machine interactions were the main highlight. After a first historical introduction to the subject, the professor went on to analyse his work on topics such as neuroengineering, non-linear dynamics and automatic learning, also emphasizing some areas where this type of work has implications: biocompatibility, miniaturization of electrodes and electronic systems or machine learning. As a main challenge for this area the professor talked about the bandwidth between the brain and the prosthesis, saying that the biggest question “is how to increase this bandwidth”, from an engineering point of view.

P—5

EVENTO/EVENT

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

RECONHECIMENTO/RECOGNITION


DESTAQUES/HIGHLIGHTS 2016

COMPETIÇÃO/COMPETITION

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

1.ª edição do BreakingDev 1st edition of BreakingDev

EVENTO/EVENT

P—6

“Este tipo de avanço faz-nos pensar como encaramos a própria tecnologia” “This kind of progress makes us think how we view the technology itself”

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT No âmbito do programa American Corners Portugal, decorreu no dia 6 de outubro, no Salão Nobre do Técnico, a palestra “Smart Home Trends”, por Dan Costa (PCMag Editor in Chief). O orador começou por lembrar que, atualmente, a tecnologia “inteligente” está presente em praticamente todos os aspetos da vida quotidiana. Do telemóvel aos frigoríficos inteligentes, é impossível as pessoas não estarem “em rede”. Os avanços na tecnologia de reconhecimento de voz são, na opinião do jornalista, uma das coisas que mais tem contribuído para a disseminação das casas inteligentes, afirmando mesmo que “este tipo de avanço faz-nos pensar como encaramos a própria tecnologia”. De acordo com Costa, uma das áreas que mais tem estado em destaque nos Estados Unidos é a tecnologia inteligente para a agricultura e jardinagem, com progressivos avanços no campo da rega automática ou iluminação. Outra área que o jornalista considera estar em franco desenvolvimento é a tecnologia destinada a idosos que possibilita não apenas uma clara melhoria na qualidade de vida como permite também reduzir custos com lares ou acompanhamento.

EN As part of the American Corners Portugal program, the lecture “Smart Home Trends” by Dan Costa (PCMag editor in chief) took place on October 6th, in Técnico’s Salão Nobre. The speaker began by noting that, nowadays, “smart” technology is present in virtually all aspects of everyday life. From phones to smart refrigerators, it is impossible for people not to be “online.” Advances in speech recognition technology are, in the opinion of the journalist, one of the things that has most contributed to the spread of smart homes, claiming even that “this kind of progress makes us think how we view the technology itself”. According to Costa, one of the areas that has been most prominent in the United States is smart technology for agriculture and gardening, with progressive advances in automatic watering and lighting. One other area the journalist considers to be in full development is technology for the elderly that provides not only a clear improvement in their quality of life, but also allows reducing costs in retirement homes and of monitoring. 

PT A primeira edição do BreakingDev, uma competição de programação organizada pelo NEETI-IST – Núcleo de Estudantes de Engenharia de Telecomunicações e Informática do Técnico, decorreu em outubro, no campus Taguspark. Ao longo de 48 horas, as equipas presentes puderam desenvolver um projeto com total liberdade, inserido numa de duas categorias (Web ou Jogos), num ambiente informal e com muita diversão. No final, um júri composto por representantes de empresas decidiu quatro dos cinco prémios a concurso: o Crowd Award foi decidido numa votação dos próprios participantes. O projeto “Snack Overflow” foi o vencedor da categoria Web e ainda do Innovation Award; a equipa “Mara Studios” venceu na categoria de Jogos; o prémio A+ Challenge, que distinguiu o projeto mais recompensador para a comunidade académica, foi atribuído à equipa “Radom”; finalmente, o Crowd Award foi atribuído à equipa “Santiagus”. EN The first edition of BreakingDev, a programming competition organized by NEETI-IST – Técnico’s student group for Telecommunications and Informatics Engineering, was held in October at the Taguspark Campus. Over 48 hours, the teams present were able to freely develop a project within one of two categories (Web or Games), in an informal atmosphere and having lots of fun. In the end, a jury composed of company representatives made a decision about four of the five awards in the competition: the Crowd Award was decided by a vote of the participants themselves. The project named “Snack Overflow” was the winner of the Web category and also of the Innovation Award; the “Mara Studios” team won in the category of Games; the A + Challenge Award, which distinguished the most rewarding project for the academic community, was awarded to the team “Radom”; and, finally, the Crowd Award was awarded to the “Santiagus” team.


“A forma como as empresas procuram talento mudou muito” “The way companies look for talent has changed a lot”

“Pode uma máquina fazer arte?” “Can a machine make art?”

EN The Técnico Career Sessions, an initiative of Técnico’s Technology Transfer Office, took place in September and October, addressing graduate students in the second cycle. The program aims to sensitize students to the process of recruitment and to the planning of their professional future. Professor Luis Caldas de Oliveira, vice president of the Entrepreneurship and Corporate Partnerships department at Técnico, was responsible for the sessions. “Here, we want to give you information to present to companies and to let you know about the resources we have available to assist you in this process,” he said. “The way companies search for talent and the way people manage their careers has changed a lot in recent years. At Técnico, we know it is important to adapt to this new reality, so we decided to create a series of initiatives to help you through this transition from student to engineer.” Ultimately, he guaranteed, “the goal is to ensure that you find job opportunities with the greatest potential for the future of your careers.” “It is not the better paid job, it is what has more value.”

PT Decorreu, no final de setembro, no campus Taguspark, a palestra “From Birthing the Apocalypse to BIG FAT FAIL: (Net) Art as Software Research”, com Benjamin Grosser, no âmbito da iniciativa American Corners. Durante cerca de uma hora, o artista e professor universitário (University of Illinois at Urbana-Champaign, Estados Unidos) falou sobre a sua experiência artística, cultural e social e sobre os diversos projetos, em que alia arte e software, que tem desenvolvido. “Eu trabalho em software, com programação, mas sou um artista”, começou por dizer, antes de falar sobre projetos como Touching Software, ScareMail, Facebook Demetricator ou Tracing You. “Pode uma máquina fazer arte? Pode apreciá-la?” são algumas das questões a que Grosser tem tentado responder. “Eu não quero que [as máquinas ou robôs] façam arte como nós, quero que façam arte como eles querem fazer.”

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

PT Decorreram, em setembro e outubro, as Técnico Career Sessions, uma iniciativa da Área de Transferência de Tecnologia do Técnico, dirigida aos alunos de segundo ciclo, que tem como objetivo sensibilizar os estudantes para o processo de recrutamento e planeamento do seu futuro profissional. O professor Luís Caldas de Oliveira, vice-presidente do Técnico para o Empreendedorismo e as Ligações Empresariais, foi o responsável pelas sessões. “Queremos, aqui, dar-vos informação para se apresentarem às empresas e para conhecerem os recursos que temos disponíveis para vos ajudar nesse processo”, afirmou. “A forma como as empresas procuram talento e a forma como as pessoas gerem as suas carreiras mudou muito nos últimos anos. No Técnico, sabemos que é importante adaptar-nos a esta nova realidade, por isso decidimos criar uma série de iniciativas que vos ajudam no processo de transição de aluno para engenheiro.” Em última análise, garantiu, “o objetivo é garantir que encontram o emprego com maior potencial para o futuro da vossa carreira”. “Não é o emprego mais bem pago, é o que tem mais valor.”

EN As part of the American Corners initiative, Benjamin Grosser held the lecture “From Birthing the Apocalypse to BIG FAT FAIL: (Net) Art of Software Research,” at the end of September at the Taguspark campus. For about an hour, the artist and university professor (University of Illinois at Urbana-Champaign, United States) talked about his artistic, cultural and social experience, and about the various projects, which combine art and software that he has developed. “I work in software, with programming, but I’m an artist,” he began by saying, before talking about projects like Touching Software, ScareMail, Facebook Demetricator or Tracing You. “Can a machine make art? Can a machine enjoy art?” are some of the questions that Grosser has been trying to answer. “I don’t want them [the machines or robots] to make art as we do, I want them to do art as they want to do.” 

P—7

EVENTO/EVENT

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

ALUNOS/STUDENTS


DESTAQUES/HIGHLIGHTS 2016

ESCOLA/SCHOOL

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

Técnico com melhores médias de entrada Students entering Técnico have the best grade averages

ALUNOS/STUDENTS

P—8

Dezenas participam no 5.º Encontro do Fórum dos Núcleos de Estudantes Dozens participate in the 5th Meeting of the Forum of Student Groups

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Decorreu, no dia 20 de setembro, o 5.º Encontro do Fórum dos Núcleos de Estudantes do Técnico, que contou com a presença do professor Luís Caldas de Oliveira, vice-presidente do Técnico para o Empreendedorismo e Ligações Empresariais, da professora Raquel Aires-Barros, presidente do Conselho Pedagógico, de Nuno Guerreiro, membro aluno do Conselho Pedagógico e Carla Patrocínio, coordenadora da Área de Transferência de Tecnologia (TT@IST). Lembrando que os núcleos são uma das melhores formas de transferir tecnologia para a sociedade, o professor Luís Caldas de Oliveira apresentou o programa Career Discovery@Técnico, criado no sentido de desenvolver processos que ajudem a integrar alunos na vida profissional. A missão dos núcleos, neste contexto, passa por ajudar os seus associados tanto na integração da vida académica como na vida profissional, criando oportunidades de aprendizagem de novas competências e divulgando atividades da escola. “Não consigo imaginar o Técnico sem núcleos de estudantes. Os núcleos são uma parte fulcral na vida dos estudantes”, afirmou Nuno Guerreiro, que acumula também o cargo de presidente do Fórum Mecânica.

EN The 5th meeting of Técnico’s Forum of Students Groups was held on the 20th of September and was attended by professor Luis Caldas de Oliveira, vice president of the Entrepreneurship and Corporate Partnerships department at Técnico, professor Raquel Aires-Barros, president of the Pedagogical Council, Nuno Guerreiro, student member of the Pedagogical Board and Carla Patrocínio, coordinator of the Transfer Technology Office (TT@IST). Recalling that student groups are one of the best ways to transfer technology to society, professor Luís Caldas de Oliveira presented the Career Discovery@Técnico program created to develop processes that help integrate students into professional life. The mission of the groups in this context is to help their members both in the integration into academic life and into professional life, creating opportunities for learning new skills and publicizing school activities. “I cannot imagine Técnico without student groups. They play a central part in the lives of students”, said Nuno Guerreiro, who is also president of the Mechanics Forum. 

PT Na 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior Público, escolheram o Instituto Superior Técnico 4338 candidatos para as 1489 vagas a concurso. Dois cursos do Instituto Superior Técnico – Engenharia Aeroespacial e Engenharia Física Tecnológica – tiveram as mais altas classificações dos últimos colocados a nível nacional, com uma média de 18.53 valores (em 20). Além destes, outros dois cursos ficaram no top-10 nacional: Matemática Aplicada e Computação (18.05) e Engenharia Biomédica (17.95). O Técnico preencheu 99% das vagas a concurso na primeira fase de acesso: só o curso de Engenharia Civil não preencheu a totalidade das vagas, facto que preocupa a Ordem dos Engenheiros que em comunicado referiu que “a médio prazo, a oferta de engenheiros civis em Portugal será insuficiente face às necessidades do País, bem como para as necessidades de atividade internacional das empresas”. EN In the 1st phase of the National Competition for Access to Higher Public Education, the Instituto Superior Técnico was chosen by 4338 candidates, but there were only 1489 vacancies. Two programs at the Instituto Superior Técnico - aerospace engineering and engineering physics - had the highest ratings of the last places nationally, with an average of 18.53 (out of 20). In addition, two programs were in the national top 10: applied Mathematics and computation (18.05) and biomedical engineering (17.95). Técnico filled 99% of the seats of the contest in the first access phase (only the civil engineering program has not filled all the vacancies, a fact that worries the Order of Engineers, which in a statement said that “in the medium-term, the supply of civil engineers in Portugal will be insufficient given the country’s needs as well as the international business needs of enterprises”.


Duas centenas de alunos no maior Pitch Bootcamp de sempre Two hundred students in the biggest Pitch Bootcamp ever

Spin-offs do Técnico no Web Summit Técnico spin-offs at the Web Summit

EN The biggest edition of the Pitch Bootcamp, a Spark Agency program aimed at college students that wants to teach thinking about the labour market, was held in late September on Alameda Campus, giving the opportunity to more than two hundred students from Técnico to value themselves as a “product” of the market. For two days, participants had the opportunity to get to know themselves and think about their career; the highlight of the program was a pitch presentation made on the second day, to several company representatives. Daniel, an industrial engineering and management student, was one of the first to be put to test. “I was very nervous before the pitch; I stayed up late to train my speech in the mirror, but when I arrived and saw the people before me I was immediately calmer. It turned out to be fine.” Many of the companies’ representatives present were students of Técnico. José Pascoal, from NOS, admits that curiosity brought him to the Pitch Bootcamp, but that was not all. “It was also for the feeling of being able to contribute with something and help someone because I’ve been here and I’ve gone through this.” 

PT O Road 2 Web Summit, uma iniciativa que antecipou o maior evento de empreendedorismo tecnológico do mundo, que se realiza em Lisboa em novembro, decorreu no final de setembro. Num dia dedicado ao ecossistema empreendedor do país, decorreu igualmente o concurso nacional com o mesmo nome, organizado com o apoio da Portugal Ventures, para escolher que startups portuguesas irão representar Portugal no Web Summit. No final, quatro membros da comunidade IST Spin-Off (e uma spin-off de um dos membros) do Técnico foram escolhidos como vencedores. Entre 237 inscrições, foram aprovadas 170 candidaturas de startups que, durante o dia, fizeram pequenas apresentações de três minutos. No final, entre as 66 escolhidas, contam-se a GetSocial, HeartGenetics, Magnomics e PETsys Eletronics, todas membros da comunidade IST Spin-Off, e ainda a LusoVU, spin-off da Lusospace, empresa que, também ela, faz parte da comunidade.

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

PT A maior edição do Pitch Bootcamp, um programa da Spark Agency destinado a estudantes universitários que pretende ensinar a pensar sobre o mercado de trabalho, decorreu no final de setembro no campus Alameda, dando a oportunidade a mais de duas centenas de alunos do Técnico de se valorizarem como “produto” para o mercado. Durante dois dias, os participantes tiveram a oportunidade de se conhecerem a si próprios e pensarem na sua carreira, tendo como ponto alto o pitch de apresentação que fizeram, no segundo dia, a vários representantes de empresas. Daniel, aluno de Engenharia e Gestão Industrial, foi dos primeiros a ser posto à prova. “Estava muito nervoso antes do pitch, estive até às tantas a treinar o meu discurso ao espelho, mas quando cheguei e vi as pessoas que tinha à frente fiquei logo mais calmo. Acabou por correr bem.” Muitos dos representantes de empresas presentes foram alunos do Técnico. José Pascoal, da NOS, confessa que a curiosidade o trouxe até ao Pitch Bootcamp, mas não foi só isso. “Foi também aquele sentido de poder vir contribuir com alguma coisa e ajudar alguém, porque já cá estive e passei por isto.”

EN The Road 2 Web Summit, an initiative that anticipated the greatest technological entrepreneurship event in the world, to be held in Lisbon in November, took place in late September. During the day dedicated to the country’s entrepreneurial ecosystem, a national competition of the same name was also held, organized with the support of Portugal Ventures, to choose which Portuguese start-ups will represent Portugal at the Web Summit. In the end, four members of the IST Spin-Off community (and a spin-off of one of the members) of Técnico were chosen as winners. From the 237 applications, 170 start-ups were approved, and throughout the day they each made short presentations of three minutes. In the end, among the 66 chosen, were GetSocial, HeartGenetics, Magnomics and PETsys Electronics, all members of the IST Spin-off community, and also LusoVU, a spin-off of Lusospace, a company that is also part of the community.

P—9

EMPREENDEDORISMO/ENTREPRENEURSHIP

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

ALUNOS/STUDENTS


MOOC Técnico Lisboa Cursos abertos online Open online courses Os cursos MOOC do Técnico são desenhados para oferecer a melhor formação online, com conteúdos relevantes e atuais. São cursos gratuitos e certificados, com creditação no Técnico Lisboa. Qualquer pessoa se pode inscrever e participar, sob o lema aprender onde e quando se quiser.

Formação numa transversalidade de áreas científicas Education in a wide range of scientific areas

Anyone can register and participate, under the motto “learn wherever and whenever you want”

Em todos os dispositivos, em qualquer lado Anywhere, anytime and on any device

O Técnico já era grande. Agora ficou maior. Técnico was great. Now it is greater.

mooc.tecnico.ulisboa.pt

The MOOC courses of Técnico Lisboa are open online courses designed to offer the best online education with relevant and cutting-edge contents. They are free, granting certificates.

De curta duração e maioritariamente em língua portuguesa

Com conteúdos multimédia e práticas de aprendizagem colaborativa

Short courses mostly in Portuguese language

With multimedia contents and collaborative learning practices


DESTAQUES/HIGHLIGHTS

Matemática: uma pedra basilar na formação do Técnico Mathematics: A cornerstone in Técnico’s education

Falámos com dois professores do Departamento de Matemática para saber a importância que a disciplina tem na formação oferecida aos alunos do Técnico We spoke with two professors from the Mathematics department to know more about the subject’s importance in the education offered to Técnico’s students

PT A formação básica em Matemática (bem como da Física) dos alunos do Técnico foi, ao longo da sua história, uma marca distintiva que colocou a escola entre as melhores. Hoje, qualquer aluno que ingresse no Técnico saberá que tem pela sua frente longas horas de estudo destas Ciências Básicas. Qual a sua importância? Para Carlos Rocha, Professor Catedrático do Departamento de Matemática (DM), “é indispensável garantir aos futuros engenheiros uma formação Matemática adequada que lhes permita entender os mais variados desenvolvimentos tecnológicos, muitos dos quais em permanente inovação, de que a sociedade se tornou dependente, bem como ter a preparação necessária para criar inovação neste contexto”. Já Miguel Abreu, também Professor Catedrático do DM, lembra que o Técnico “é uma escola de engenharia, tecnologia e ciência em geral”. “A linguagem em que todas estas áreas de conhecimento se expressam, de um ponto de vista mais técnico e mais preciso, é a Matemática.” Além dessa finalidade utilitária, o docente refere ainda a importância de passar aos alunos um “património cultural” associado à

“Queremos que os nossos alunos sejam cidadãos e homens de Ciência do mundo, no sentido mais amplo possível” ~ “We want our students to be citizens and people of Science in the world, in the broadest possible sense”

EN The basic education in Mathematics (as well as physics) of Técnico’s students was, throughout its history, a distinctive brand that placed the university among the best. Today, any student who enrols at Técnico knows he/she will have long hours of studying these basic sciences ahead of them. What is their importance? For Carlos Rocha, a full professor in the Mathematics department, “it is essential to provide future engineers with an adequate Mathematics training that helps them understand the various technological developments, many of them in continuous innovation, on which society has become dependent, as well as have the necessary preparation to create innovation within this context.” Miguel Abreu, also a full professor in the Mathematics department, explains that Técnico “is a school of engineering, technology and science in general.” “The language in which all these areas of knowledge are expressed, in a more technical and accurate perspective, is Mathematics.” In addition to this utilitarian purpose, the professor also notes the importance of passing on to students a “cultural


DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO


P — 14 VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Matemática, que é também “uma linguagem com vida própria”. “Queremos que os nossos alunos sejam cidadãos e homens de Ciência do mundo, no sentido mais amplo possível, e que portanto conheçam esse património cultural existente nesta área. Tentamos transmitir a beleza e as coisas que se podem fazer com Matemática, que podem não ter aplicação prática no imediato mas poderão vir a ter no futuro.” Os dois professores reconhecem que esta formação contribui para a “caracterização da escola” e é “um traço característico e distintivo dos seus alunos”, como diz o professor Carlos Rocha. Além disso, está ao nível das escolas de referência internacional. “A comparação deve ser feita com as escolas do CLUSTER, que constitui o grupo de referência e pressão sobre as políticas de Ensino Superior à escala europeia e não só”, afirma. “Creio que a formação básica em Matemática se compara favoravelmente com a das escolas do CLUSTER. O Técnico é considerado exigente pelos alunos estrangeiros, e os nossos estudantes lá fora não aparentam ter dificuldades.” O mercado de trabalho também reconhece este esforço por parte dos alunos e da escola. “Uma das coisas que as empresas valorizam imenso é que os alunos tenham uma aprendizagem mais aprofundada da Matemática, bem como a capacidade que isso lhes dá de pensar um pouco fora da caixa e modelar os problemas nas suas componentes fundamentais”, explica o professor Miguel Abreu, que também acredita que “não é só a Matemática que caracteriza os alunos do Técnico”. “A Matemática ajuda, como certamente a Física, a Química e outras aprendizagens que vão tendo.” Os docentes, claro, são um dos fatores para o sucesso desta formação: “É óbvia a necessidade de se recorrer a especialistas da área científica apropriada para prestar uma formação adequada”, afirma Carlos Rocha. “Quem ensina deve possuir uma visão alargada da sua área científica, e não apenas uma perspetiva utilitária dos tópicos que ensina.” Por isso mesmo, o docente defende que é fundamental que os professores sejam profissionais da área, “com bons conhecimentos das aplicações e envolvidos em atividades de investigação”. E como reagem os alunos a este contexto? Segundo o professor, “os alunos que desejam ingressar em cursos de índole científica como os do Técnico estão certamente mais motivados para a área da Matemática, e a reação expectável à formação

nesta área é positiva”. Miguel Abreu, que durante muitos anos deu cadeiras básicas desta área a alunos de Matemática, Física e Engenharia Biomédica, confirma: “A experiência que eu tenho é muitíssimo positiva. Ou melhor, a perceção que tenho da experiência que eles têm é muito positiva. Penso que são alunos que têm predisposição para aprender, não é algo que os intimide”. Mas é claro que, acrescenta, “mesmo os muito bons alunos, e os alunos excecionais, vão ter de trabalhar muito para ter sucesso”. Mas são raros os casos de alunos que, em cursos de Engenharia, veem a Matemática como algo que não lhes servirá no futuro. “Os coordenadores de curso também os sensibilizam para a importância que estas cadeiras vão ter no futuro. Isso, vindo de um coordenador de curso, que é um engenheiro da área em que vão estar a trabalhar, também ressoa de forma diferente do que se for um matemático a dizer.” •

“Mesmo os muito bons alunos, e os alunos excecionais, vão ter de trabalhar muito para ter sucesso” ~ “Even very good and exceptional students will have to work hard to succeed”


The labour market also recognizes this effort by the students and the school. “One of the things that companies value a lot is that students have a more in-depth knowledge of Mathematics, as well as the ability it provides them to think a little outside the box and to model problems in their fundamental components”, explains professor Miguel Abreu, who also believes that “it is not only Mathematics that characterizes Técnico’s students.” “Mathematics helps, as well as physics, chemistry and other subjects that they will have.” Professors, of course, are one of the factors for the success of this training: “The need to resort to experts of the appropriate scientific field to provide adequate training is obvious”, says Carlos Rocha. “Those who teach must have a broad overview of their field, not just a utilitarian perspective of the topics they teach.” Therefore, the professor argues that it is crucial that professors work in the area “with a deep understanding of its applications, and an involvement in research activities”. And how do students react in this context? According to the professor, “students who want to take scientific cours-

es like the ones at Técnico are certainly more motivated to study the field of Mathematics, and the expected reaction to an education in this area is positive.” Miguel Abreu, who for many years has taught basic disciplines in this area to students in the Mathematics, physics and biomedical engineering fields, confirms: “The experience I have is extremely positive. Or rather, the perception I have of the experience they have is very positive. I think they are students who are predisposed to learn, it is not something that intimidates them. “ But of course, he adds, “even very good and exceptional students will have to work hard to succeed.” But rare are the cases of students that, in engineering courses, see Mathematics as something that will not serve them in the future. “The program coordinators also raise awareness of the importance that these subjects will have in the future. This, coming from a program coordinator, who is an engineer in the area in which they will be working, also resonates differently than if it was a mathematician saying it.” •

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

P — 15

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

EN heritage” associated with Mathematics, which is also “a language with its own life.” “We want our students to be citizens and people of Science in the world, in the broadest possible sense; and therefore that they know the existing cultural heritage in this area. We try to convey the beauty and the things you can do with Mathematics, which may not have a practical application right now, but are likely to have it in the future. “ The two professors recognize that this education contributes to the “character of the school” and is a “characteristic and distinctive trait of their students”, says professor Carlos Rocha. Moreover, it is at the level of the international schools of reference. “The comparison should be made with the CLUSTER schools, which is the reference and pressure group on higher education policies at the European level and beyond”, he says. “I think the basic training in Mathematics compares favourably with the CLUSTER schools. Técnico is considered demanding by foreign students, and our students outside do not appear to have difficulties.”


BOLSA/GRANT

“ O Técnico é o melhor lugar para fazer Matemática em Portugal” “ Técnico is the best place to work in Mathematics in Portugal”

P — 16

A primeira bolsa em Matemática do Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuída em Portugal foi para uma docente do Técnico, a professora Patrícia Gonçalves The first grant in Mathematics of the European Research Council (ERC) to be awarded in Portugal was for Técnico’s professor Patrícia Gonçalves

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Quando escolheu a área de investigação para o seu Doutoramento, a professora Patrícia Gonçalves sabia que ia estar sozinha no país. “Sabia que não havia ninguém a trabalhar naquela área de investigação, os sistemas de partículas em interação em Portugal. Existe em todas as coisas e pensei que, mesmo não havendo em Portugal uma equipa para me aconselhar e receber, por que não esta área?” A aposta teve sucesso e este ano venceu uma das bolsas individuais para cientistas em início de carreira do Conselho Europeu de Investigação (ERC Starting Grants), que têm como objetivo permitir que jovens investigadores formem equipas de trabalho e desenvolvam trabalho inovador. “A parte boa do projeto é poder criar uma equipa”, conta a professora, que nos últimos anos se habituou a trabalhar sozinha, sem ninguém ao lado com quem falar, excetuando os colaboradores que mantém em países como Brasil, França e Japão. “Era muito melhor chegar ao Departamento e ter um colega com quem falar. É esse o propósito desta bolsa. Queria criar uma equipa para trabalhar comigo em Portugal nesta área, porque não existe.”

“Com esta bolsa, não terei problemas the financiamento durante cinco anos (...). Uma bolsa destas permite fazer tudo” ~ “With this grant, I will not have funding problems for five years (...). A grant like this lets you do everything”

EN When she chose the field for her PhD, professor Patrícia Gonçalves knew she was going to be alone in the country. “I knew there was no one working in this research field - interactive particle systems - in Portugal. It is there in all things and I thought, even though there isn’t a team in Portugal to advise me and take me in, why not this field?” Her gamble paid off and this year she won one of the individual grants for early career scientists from the European Research Council (ERC Starting Grants), whose purpose is to allow young researchers to form work teams and develop innovative work. “The good part of the project is that I am able to form a team”, the professor says, who in recent years became used to wor-king alone, with no one at hand to talk to, except for her collaborators in countries like Brazil, France and Japan. “It would be much better to arrive at the department and have a colleague to talk to. That is the purpose of this grant. I wanted to make a team to work with me in Portugal in this area because there is no one.”


VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

P — 17

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO


P — 18 VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Com a bolsa de quase 1,2 milhões de euros, a professora Patrícia Gonçalves vai agora criar uma equipa no Técnico, no Departamento de Matemática. A maior parte da verba permitirá contar com três pós-doutoramentos (dois anos cada), dois doutoramentos (quatro anos) e dois mestrados. “E tenho verba para fazer duas conferências ao longo dos cinco anos, o que é bom, para mostrar o que fazemos. Convém convidar pessoas de fora e também permite ao Departamento mostrar o que se faz nesta área e que ligações tem com outras áreas.” É esse um dos objetivos que a professora Patrícia Gonçalves mantém em mente: “Divulgar a área. Não só criar a equipa, mas divulgar o tipo de investigação que fazemos aqui”. O projeto com que venceu a bolsa, “Hydrodynamic Limits and Equilibrium Fluctuations: universality from stochastic systems”, pretende analisar e caracterizar a universalidade do comportamento macroscópico de certos sistemas físicos, usando processos estocásticos microscópicos subjacentes, os chamados sistemas de partículas. O objetivo do projeto consiste em obter leis macroscópicas, nomeadamente equações diferenciais parciais (estocásticas), que governam a evolução espaço-tempo das quantidades termodinâmicas desses sistemas. “Imagine uma situação em que cai granizo. Está dentro do carro, e vai observando como é que as partículas do granizo se depositam em cima do vidro do carro. Elas começam a fazer uma geometria, um padrão de crescimento, e o padrão vai crescendo”, diz a docente. “Esse padrão que vemos é um padrão que existe noutras coisas da Natureza que à partida não têm nada que ver com partículas de gelo.” Outros exemplos? “Quando pegamos num isqueiro e começamos a queimar uma folha de papel, quem está a olhar de cima vê, à medida que o fogo avança, esse padrão de crescimento. No crescimento de um tumor, em bactérias, quando transbordamos um copo de café e fica uma borra na mesma… o contorno é o mesmo”, explica. A pergunta que está por detrás deste fenómeno é a universalidade deste tipo de padrões na Natureza, muito questionada pelos físicos. “O que o projeto tenta fazer, do ponto de vista matemático, é não só descrever esta classe de universalidade (há vários tipos, este é um deles), mas também caracterizar outras classes, relacioná-las entre si e mostrar a universalidade delas nos tais sistemas microscópicos”, resume Patrícia Gonçalves. A docente assume que, desde o início, pensou que a criação de uma equipa nova era um ponto forte para a candidatura à

bolsa. Mas, além disso, era fundamental mostrar que tinha capacidade para levar o projeto a cabo. “Tentei mostrar que tenho um projeto bom, uma ideia muito boa, mas sabia que também tinha que demonstrar que tinha capacidade. Se não, é como querer ir à lua e não saber pilotar um foguetão.” Quando soube do resultado ficou, garante, “muito feliz”. “Em Portugal, o financiamento para a Ciência é muito reduzido. Com esta bolsa, não terei problemas de financiamento durante cinco anos, e isso é muito bom. Uma bolsa destas permite fazer tudo.” O Departamento de Matemática será a sua casa: “O Técnico é o melhor lugar para fazer Matemática em Portugal”. Em dezembro, Patrícia Gonçalves começará a formar a sua equipa. Entretanto, já começou a dar aulas, e tem a certeza que vai dar frutos. “É a melhor forma de conhecerem o que eu faço, quem eu sou, e acho que é esse o objetivo.” •

“Queria criar uma equipa para trabalhar comigo em Portugal nesta área, porque não existe” ~ “I wanted to make a team to work with me in Portugal in this area because there is no one”


evolution of the thermodynamic quantities of those systems. “Imagine a situation where hail is falling. You’re inside the car, and you observe how the particles of hail become deposited on top of the car window. They start to make a geometry, a pattern of growth, and the pattern is growing”, the professor says. “This pattern we see is a pattern that exists in other things of nature that, at first view, have nothing to do with ice particles.” Other examples? “When we take a lighter and start to burn a piece of paper, those who are looking from above see, as the fire progresses, this pattern of growth. In the growth of a tumour, in bacteria, when we spill a cup of coffee and the grinds stays in the cup... the outline is the same”, she explains. The question that lies behind this phenomenon is the universality of these kinds of patterns in nature, questioned frequently by physicists. “What the project attempts to do, from a mathematical point of view, is not only to describe this universality class (there are several types, this is one of them), but also characterize other classes, relate them to each other and show the

universality of them in such microscopic systems”, Patrícia Gonçalves sums up. The professor admits that, from the very beginning, she thought that the creation of a new team was a strong point for the application for the grant. But, beyond that, it was essential to show that she had the capacity to carry the project through. “I tried to show that I have a good project, a very good idea, but I knew I also had to show that I had the ability. This is not like wanting to go to the moon and not knowing how to fly a rocket ship.” When she found out about receiving the grant, she felt “very happy.” “In Portugal, funding for science is very low. With this grant, I will not have funding problems for five years, and this is very good. A grant like this lets you do everything.” The department of Mathematics will be her home: “Técnico is the best place to work in Mathematics in Portugal.” In December, Patrícia Gonçalves will begin to form her team. Meanwhile, she has already begun to teach classes, and is sure that it will bear fruit. “It’s the best way for people to know what I do, who I am, and I think that’s the goal.” •

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

P — 19

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

EN With a grant of nearly 1.2 million euros, professor Patrícia Gonçalves will now create a team at Técnico, in the department of Mathematics. Most of the money will allow for three post-docs (two years each), two PhD students (four years each) and two master’s students. “And I have money to do two conferences over the five years, which is good, so we can show what we do. We can invite people from outside and it also allows for the department to show what is being done in this field and what connections it has with other areas. “ This is one of the goals that professor Patrícia Gonçalves keeps in mind: “Publicize the field. Not only create the team, but promote the type of research we do here.” The project that won the grant, “Hydrodynamic Limits and Equilibrium Fluctuations: Universality from Stochastic Systems”, aims to analyse and characterize the universality of the macroscopic behaviour of certain physical systems, using underlying microscopic stochastic processes, the so-called particle systems. The project’s goal is to obtain macroscopic laws, namely partial differential equations (stochastic), which rule the space-time


“ O Departamento de

P — 20

Matemática conta com alguns investigadores de topo nas suas áreas” ~ “ The Mathematics department has some top researchers in their fields”

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

O professor Rui Loja Fernandes, antigo docente do Técnico, faz a comparação entre o Técnico e as melhores escolas internacionais Rui Loja Fernandes, a former professor at Técnico, makes the comparison between Instituto Superior Técnico and the best international schools

DMITRY MORGAN / SHUTTERSTOCK

INTERNACIONAL/INTERNATIONAL


EN Despite having done his doctorate at the University of Minnesota, between 1989 and 1994, and having started teaching in this period, Rui Loja Fernandes knew that his aim was to return to Técnico. “When I went to study in the United States, I was certain about wanting to return to Portugal and contribute to the growth of science and, in particular, Mathematics. Science in Portugal was in a phase of great growth (...) and Técnico, with a project to build a school of science and engineering of excellence, was booming, with more students, more bachelor’s degrees, new master’s and doctoral programs, new facilities... “ For the professor, who was the coordinator of the bachelor’s degree in Applied Mathematics and Computer Science, coordinator of the master’s in

Applied Mathematics, a member of the group that reorganized the horizontal classes that are part of the fundamentals in Mathematics, and who also chaired the department of Mathematics, this early period “was very exciting for the country’s science.” “Unfortunately, the economic crisis brought science in Portugal to a halt”, and this, combined with a set of other factors, eventually led the professor back to the US - this time to the University of Illinois at Urbana-Champaign. Today, he is in a unique position to compare Técnico’s students with others of the best schools internationally, in the area of Mathematics. “Among the bachelor’s and master’s students at Técnico there are some comparable to the best students from other leading schools”, he says. “Unfortunately for Técnico, since being mobile is becoming easier and easier, many of these students decide to pursue studies in top schools in other countries.” According to Rui Loja Fernandes, the quality of teaching and research at Técnico is also at the level of the best schools out there. “Teaching and researching in Mathematics at Técnico is at a good international level, and the department of Mathematics has some top researchers in their fields. Despite recent difficulties, the Mathematics department has been able to maintain a considerable research activity level, to provide a strong education in many relevant areas, and even to hire excellent new staff: a young professor [Patrícia Gonçalves, whom we talk about in this issue of Valores Próprios] received a very prestigious grant from the European Research Council (ERC).” •

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

“O ensino e investigação em Matemática no Técnico é de bom nível internacional” ~ “Teaching and researching in Mathematics at Técnico are at a good international level”

P — 21

UGL MEDIA COMMONS

PT Apesar de ter feito o doutoramento na Universidade do Minesota, entre 1989 e 1994, e de ter começado a dar aulas nesse período, Rui Loja Fernandes sabia que o objetivo era voltar ao Técnico. “Quando fui estudar para os Estados Unidos, ia com a certeza de querer regressar a Portugal e contribuir para o crescimento da Ciência e, em particular, da Matemática. A Ciência em Portugal estava numa fase de forte crescimento (…) e o Técnico, com um projeto de construir uma escola de Ciência e Engenharia de excelência, estava em forte expansão, com mais alunos, mais graus de licenciatura, novos programas de mestrado e doutoramento, novas instalações…” Para o professor, que foi coordenador da licenciatura em Matemática Aplicada e Computação e do mestrado em Matemática Aplicada, fez parte do grupo que reorganizou as cadeiras horizontais de formação básica em Matemática e ainda presidiu ao Departamento de Matemática, esse período inicial “foi muito excitante para a Ciência do país”. “Infelizmente, a crise económica trouxe uma grande estagnação à Ciência em Portugal”, e isso, aliado a um conjunto de outros fatores, acabou por levar o professor de volta aos EUA – desta vez, para a Universidade do Ilinóis em Urbana-Champaign. Hoje, está numa posição privilegiada para comparar os alunos do Técnico com os de algumas das melhores escolas a nível internacional, na área da Matemática. “Entre os alunos de licenciatura e mestrado do Técnico, podem encontrar-se alunos comparáveis aos melhores alunos de outras escolas de referência”, garante. “Infelizmente para o Técnico, como é cada vez mais fácil a mobilidade, muitos desses alunos decidem prosseguir estudos em escolas de topo de outros países.” Segundo Rui Loja Fernandes, a qualidade do ensino e investigação na escola também está ao nível do que de melhor se faz lá fora. “O ensino e investigação em Matemática no Técnico é de bom nível internacional, e o Departamento de Matemática (DM) conta com alguns investigadores de topo nas suas áreas. Apesar das dificuldades recentes, o DM conseguir manter um nível de atividades de investigação apreciável, uma oferta forte de ensino em muitas áreas relevantes, e até fazer algumas novas contratações excelentes: uma jovem docente contratada recentemente [Patrícia Gonçalves, de que falamos nesta edição da Valores Próprios] recebeu uma muito prestigiante bolsa do Conselho Europeu de Investigação (ERC).” •


TÉCNICO LEARNING CENTER: UM ESPAÇO DE APRENDIZAGEM ATIVA E DE LIGAÇÃO ENTRE OS ESTUDANTES E A CIDADE. LEARNINGCENTER.TECNICO.ULISBOA.PT

FOTOGRAFIA © IST_LEARNING_CENTER

TÉCNICO LEARNING CENTER RECONVERSÃO DA GARE DO ARCO DO CEGO


TECNICO.ULISBOA.PT


INVESTIGAÇÃO/RESEARCH

Computação Quântica – uma revolução anunciada Quantum computing an announced revolution

P — 24

Os computadores quânticos ainda não vencem corridas contra os supercomputadores clássicos, mas tudo poderá mudar em breve. “É um game changer.” Quantum computers still do not win races against classical supercomputers, but things might change soon. “It’s a game changer.”

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT Quando o professor Yasser Omar decidiu começar a trabalhar na área da Teoria da Informação Quântica, disseram-lhe que eram “ideias malucas que não tinham futuro”. Hoje, Google, Microsoft, IBM e Intel são apenas algumas das empresas que reconhecem que é esse o rumo a seguir. A própria Comissão Europeia está a apostar na área, tendo lançado uma iniciativa que pretende investir, nos próximos dez anos, mil milhões de euros em Tecnologias Quânticas. “Há muito poucas áreas de investigação que sejam consideradas estratégicas e que tenham investimentos deste volume e extensão temporal”, explica o professor. “Isto significa que o programa europeu em Tecnologias Quânticas vai ultrapassar o atual Programa-Quadro, o Horizonte 2020. É uma prioridade a longo prazo.” Para o docente, “no dia em que os processadores funcionarem com muitos bits quânticos, o computador quântico muda os desafios da computação”. “É um novo paradigma. O ganho de tempo pode chegar a ser exponencial. É um game changer, digamos assim.”

“Penso que é claro que os alunos veem isto como uma área com muito futuro” ~ “I think it is clear that students see this as an area with a great future”

EN When professor Yasser Omar decided to start working in the field of Quantum Information, they told him these were “crazy ideas that had no future.” Today, Google, Microsoft, IBM and Intel are just some of the companies that recognize that this is the way forward. The European Commission itself is betting in this area and launched an initiative to invest a billion euros in Quantum Technologies, over the next ten years. “There are very few areas of research that are considered strategic and have investments of this volume and temporal extent”, explains the professor. “This means that the European program for Quantum Technologies will exceed the current framework program, Horizon 2020. It is a long-term priority.” According to the professor, “the day that processors work with many quantum bits, the quantum computer will change the challenges of computation.” “It’s a new paradigm. The gain in time can be exponential. It’s a game changer.” Quantum computing is based on the principles of Quantum Physics, namelly in the superposition principle, according


VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

P — 25

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO DAXIAO PRODUCTIONS / SHUTTERSTOCK


P — 26 VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT A computação quântica é baseada nos princípios da Física Quântica e, principalmente, no da sobreposição, em que um sistema físico com vários estados possíveis pode também estar numa sobreposição desses estados. A computação clássica usa o alfabeto binário, em que cada bit corresponde a 0 ou 1 – na computação quântica, a unidade fundamental é mais rica. “Não só contém a informação clássica, isto é o 0 ou o 1, como tem o 0 e o 1 em simultâneo. Ainda por cima permite diferentes combinações de 0 e 1, com diferentes pesos para cada um: pode ser 50/50, pode ser 10/90, pode ser 1/99. Temos uma infinidade de combinações”, diz. “É o bit quântico, a unidade fundamental deste novo tipo de informação, que nos permite, explorando o princípio da sobreposição, fazer computação de forma muito mais rápida.” O professor Yasser Omar afirma que a Física Quântica oferece “uma forma natural de fazer computação paralela com apenas um processador”, que poderá permitir, no futuro, substituir os supercomputadores e o trabalho de milhares de processadores clássicos em simultâneo. Um futuro que poderá não estar longe. “O líder do Laboratório de Inteligência Artificial Quântica da Google anunciou recentemente, num colóquio aqui no Técnico, que num máximo de dois anos espera ter um processador com 49 bits quânticos que ultrapassará a performance de um supercomputador clássico.” Os dois tipos de computadores já “competem” em laboratório e, até hoje, nenhum protótipo de processador quântico conseguiu ganhar a corrida. No entanto, o docente salienta que o custo de funcionamento de um supercomputador clássico é altíssimo. “Mesmo que estes processadores quânticos não ultrapassassem a performance do supercomputador, a prazo, a eficiência energética poderá revelar-se ser muito melhor.” “Um processador quântico já sabemos que conseguimos construir, a questão é saber quantos bits quânticos conseguimos pôr na tal sobreposição.” Os estados de sobreposição quântica são frágeis, e o desafio é encontrar forma de os manter suficientemente isolados ou protegidos para não perderem a coerência quântica, mas ao mesmo tempo estarem suficientemente acessíveis para os conseguirmos ler e escrever, explica Yasser Omar. “Isto é algo que está intimamente ligado à Física, é preciso compreender Física Quântica para o fazer (…). É uma área fascinante por isto, estamos a fazer Física do mais fundamental que há e, ao mesmo tempo, estas descobertas e esta nova compreensão da Mecânica Quântica estão a dar-nos aplicações revolucionárias.”

“Isto é algo que está intimamente ligado à Física, é preciso compreender Física Quântica para o fazer” ~ “This is something that is closely related to Physics, you need to understand Quantum Physics to do it”

No Técnico, a investigação nesta área passa pelo Physics of Information and Quantum Technologies Group, coordenado pelo professor, e que integra o IT – Instituto de Telecomunicações. “A investigação que se faz no grupo é essencialmente teórica, embora tenhamos algumas colaborações com experimentalistas. Trabalhamos com simulação e computação quântica, mas também com aspetos da dissipação e termodinâmica quântica, ligações entre a teoria da informação quântica e a gravitação…” E, também, sobre a presença de efeitos quânticos em sistemas biológicos. “É uma área nova. A primeira conferência sobre o tema foi feita aqui no Técnico, em 2009. É também uma área em que tentamos entender as coisas ao nível mais fundamental, mas que pode trazer aplicações interessantes.” O interesse pela Informação Quântica tem crescido. Prova disso mesmo é que no Programa Doutoral de Física e Matemática da Informação do Técnico, iniciado em 2014, muitos escolhem explorar esta área. “Temos alunos a desenvolver projetos muito interessantes na parte da Lógica clássica, da Segurança de Informação clássica, Machine Learning clássico, mas é verdade que a maioria dos alunos procura trabalhar na área da Informação Quântica”, assume Yasser Omar. “Penso que é claro que os alunos – de Física, Matemática, mas também de Engenharia Informática, Eletrotécnica, Biomédica e até Química – veem isto como uma área com muito futuro.” •


P — 27

enough so they don’t lose their quantum coherence, but at the same time make sure they are sufficiently accessible so that we can write and read them, explains Yasser Omar. “This is something that is closely related to Physics, you need to understand Quantum Physics to do it (...). It is a fascinating area. We are working on very fundamental Physics and, at the same time, these findings and this new understanding of Quantum Mechanics are giving us revolutionary applications.” At Técnico, a lot of the research in this area takes place at the Physics of Information and Quantum Technologies Group, coordinated by the professor, at IT – Instituto de Telecomunicações. “The research developed in our group is mainly theoretical, although we have some collaborations with experimentalists. We work on quantum computation and quantum simulation, as well as on dissipation and quantum thermodynamics, on the connections between quantum information theory and gravitation... “ And also on the presence of quantum effects in biological systems. “It’s a new area. The first conference on the subject was held here, at Técnico, in 2009. It is also an area where we try to understand things at the most fundamental level, but might yield interesting applications.” Interest in Quantum Information has grown. Proof of this is that in the IST’s Doctoral Program of Physics and Mathematics of Information, started in 2014, many choose to explore this area. “We have students developing very interesting projects in classical Logic, in classical Information Security, and in classical Machine Learning, but it is true that most students want to work in the field of Quantum Information”, states Yasser Omar. “I think it is clear that students in Physics and Mathematics, but also in Computer Science, in Electrical and in Biomedical, and even in Chemistry - see this as an area with a great future.” •

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

EN to which a physical system with several alternative possible states may also be in a superposition of those states. The classical computer uses a binary alphabet, where each bit corresponds to 0 or 1 - in quantum computing, the fundamental unit is richer. “Not only it contains the classic information, i.e. the 0 or the 1, it can also have the 0 and the 1 simultaneously. Furthermore, it allows different superpositions of 0 and 1, with different weights for each one: we can have 50/50, or 10/90, or even 1/99, etc. We have an infinity of combinations”, he says. “It is the quantum bit, the fundamental unit of this new type of information, which allows us, by exploring the principle of superposition, to make computing much faster.” Professor Yasser Omar states that Quantum Physics offers “a natural form of doing parallel computation with only one processor”, which could, in the future, replace supercomputers and the work of thousands of classic processors in parallel. A future that may not be that far. “Google’s Quantum Artificial Intelligence Lab leader recently announced, in a colloquium here at IST, that, in two years at the most, he expects to have a processor with 49 quantum bits that will exceed the performance of a classic supercomputer.” The two types of computers already “compete” in the laboratory and, to date, no quantum processor was able to win the race. However, the professor points out that the cost of running a classic supercomputer is very high. “Even if these quantum processors will not exceed the performance of a supercomputer, in the long-term, their energy efficiency could turn out to be much better.” “We already know we can build a quantum processor; the question is how many quantum bits can we put in superposition.” Quantum superposition states are fragile, and the challenge is to find a way to keep them isolated or protected


NMATH, onde quem manda são os alunos ~ NMATH, where the students are in charge P — 28 VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

Fomos conhecer o Núcleo de Estudantes de Matemática do Técnico, que organiza diversas atividades durante o ano com um único propósito: “ajudar os alunos do curso”. We meet the Mathematics student group of Técnico, which organizes various activities during the year with a single purpose: “to help the students in the program.”

DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

ALUNOS/STUDENTS


Ano da criação do Núcleo de Estudantes Year of the students’ group foundation

EN Created in late 2012, the Mathematics student group (NMATH) of the Instituto Superior Técnico aims to “help students in the program”, explains Marta Correia, vice president of the group. “To create more activities for the program, to generate greater awareness in our students about what is out there and, the other way around, make who’s out there to know who our students are.” One of the difficulties to which priority has been given, says the third-year student of applied Mathematics and computation, is to make companies realize the place that the students of this area of expertise can occupy in the labour market. “We are from Técnico, but we are not an engineering program. We are mathematicians, but we are not quite like other mathematicians...” “Técnico is proud to say that we are «the most physical of all Mathematics programs»”, jests the student. “The truth is that we are a little more prepared for

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

2012

some engineering things than in other Mathematics degrees, and we have computation as one of the main branches (...). Our rationale is prepared to be put before a problem and to look at it in a different way.” During the year, members of NMATH divide their attention between four main areas: Recreation, which deals with the usual tournaments and barbecues; Communications, which contacts not only companies, but also high schools; Marketing, which deals with all visual parts and advertising; and, finally, Education, which organizes workshops and other enrichment activities for students - open to all students of Técnico. One of the most-well received initiatives has been «Conversations&Futures», in which former students return to Técnico to talk about their career, what the program has given them and how current students can make the most of their opportunities. “When we go to a «Conversations &Futures» session, we meet someone who went through the same as us, and who is now in the working world, who speaks to us and gives us advice. We learn that we are valued out there. And then of course, we have a better idea about the jobs we can have once we leave”, Marta Correia explains. The work in all these areas naturally culminates in the organization of the Mathematics Days: the third edition will take place on the 6th and 7th of April, 2017. During these two days, the group’s students work to organize lectures, workshops and an exhibit, which this year will have the theme “Art and Mathematics” and will take place in the Pavilhão Central at Técnico. “It’s a lot of work, but it’s very important in order to showcase what’s in our area of expertise.” •

P — 29

DR

PT Criado no final de 2012, o Núcleo de Estudantes de Matemática do Instituto Superior Técnico (NMATH) tem como objetivo “ajudar os alunos do curso”, explica Marta Correia, vice-presidente do núcleo. “Criar mais atividades com o curso, gerar um maior conhecimento dos nossos alunos sobre o que há lá fora e, em sentido inverso, fazer com que quem está lá fora saiba quem são os nossos alunos.” Uma das dificuldades a que têm dado prioridade, explica a aluna do terceiro ano de Matemática Aplicada e Computação, é fazer com que as empresas percebam o lugar que os estudantes desta área podem ocupar no mercado de trabalho. “Nós somos do Técnico, mas não somos de Engenharia, somos de Matemática mas não somos bem iguais às outras Matemáticas…” “O Técnico tem muito orgulho em dizer que somos «a Matemática mais Física do país»”, brinca a estudante. “A verdade é que somos um bocadinho mais preparados para algumas coisas da Engenharia do que noutros cursos de Matemática, e temos como um dos grandes ramos a Computação (…). O nosso raciocínio é preparado para estarmos perante um problema e olharmos para ele de forma diferente.” Durante o ano, os membros do NMATH dividem as suas atenções entre quatro áreas principais: a Recreativa, que trata dos habituais torneios e churrascos, a Comunicação, que aborda as empresas, mas também as escolas secundárias, o Marketing, que trata de toda a parte visual e de publicidade, e finalmente a Educação, que organiza workshops e outras atividades de enriquecimento para os alunos – abertos a todos os estudantes do Técnico. Uma das iniciativas mais bem recebidas tem sido a “Conversas&Futuros”, em que alumni voltam ao Técnico para falar sobre a sua carreira, o que o curso lhes deu e como é que os atuais alunos podem aproveitar ao máximo as suas oportunidades. “Quando vamos a uma Conversas &Futuros, encontramos alguém que passou pelo mesmo que nós, que está agora no mundo do trabalho, que fala connosco e nos dá conselhos. Ficamos a saber que somos valorizados lá fora. E depois, claro, temos uma ideia um bocadinho melhor dos empregos que podemos ter quando sairmos daqui”, explica Marta Correia. O trabalho de todas as áreas, claro, culmina na organização das Jornadas de Matemática: a terceira edição decorrerá a 6 e 7 de abril de 2017. Durante os dois dias, os estudantes do núcleo trabalham para organizar palestras, workshops e uma exposição, que este ano decorrerá no Pavilhão Central, subordinada ao tema “A Arte e a Matemática”. “Dá muito trabalho, mas é muito importante para mostrarmos o que há na nossa área.” •


COMUNICAÇÃO/COMMUNICATION

Seminário Diagonal: mostrar o lado B da Matemática Diagonal Seminar: Showing the B side of Mathematics

O professor João Pedro Boavida, docente do Departamento de Matemática e um dos primeiros organizadores do seminário, falou sobre a importância de divulgar a área Professor João Pedro Boavida, a teacher in the Mathematics Department and one of the first organizers of the seminar, spoke about the importance of disseminating the field

PT “Para qualquer assunto, a divulgação é importante por duas razões: para a sociedade em geral conseguir perceber a natureza do assunto (tanto pelo seu valor cultural, como pelo valor utilitário) e para recrutar futuros praticantes (tanto para não se perder esse património, como para continuar a haver alguém que consiga usar o assunto na prática.” Foi este o princípio posto em prática pelos organizadores do Seminário Diagonal, que começou em 2000 e do qual o professor João Pedro Boavida foi um dos primeiros membros, em relação à divulgação da Matemática. O Seminário Diagonal, de acordo com o professor, “sempre tentou ser relevante para todos os alunos interessados em falar, ou ouvir falar, de Matemática, focando-se no que normalmente não se vê nas aulas”. A prioridade foi procurar oradores “que não só percebessem aquilo de que falavam, mas que conseguissem comunicá-lo”. Saber e conseguir explicar as várias áreas da Matemática que gerassem interesse por parte de cada orador era uma pedra basilar no projeto, pelo que se

“Os autores tinham de poder fazer Matemática, e não simplesmente falar de Matemática” ~ “The authors had to be able to do Mathematics, and not just talk about Mathematics”

EN “For any issue, dissemination is important for two reasons: for society as a whole to be able to understand the nature of the issue (both for its cultural and utilitarian values) and for the recruitment of future practitioners (to not lose that heritage as well as to continue to have someone who can use it in practice).” This was the principle set forth by the organizers of Diagonal Seminar, which started in 2000 and of which professor João Pedro Boavida was one of the first members, in regard to the dissemination of Mathematics. The Diagonal Seminar, according to the professor, “always tried to be relevant to all students interested in talking, or listening to talks, about Mathematics, focusing on what is not normally seen in class.” The priority was to look for speakers “who not only knew what they were talking about, but could communicate it.” Knowing and being able to explain the various fields of Mathematics, an interest in which is generated through each speaker, was a cornerstone of the project; and so it has become a habit “to do


MATEJ KASTELIC / SHUTTERSTOCK


P — 32 VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

PT tornou um hábito “fazer ensaios e ajudar os oradores a tornaram-se melhores”. Quanto melhor se conseguisse explicar cada tema e cativar a audiência, mais eficaz seria o seminário. O professor considera que “o ensino nada mais é do que uma vertente da divulgação” e que, no caso da Matemática, existe a “necessidade adicional de desfazer o mito de que não é acessível para os comuns mortais”. Além disso, é também um assunto “extremamente plástico”, na medida em que “as mesmas ideias estão subjacentes a aplicações que parecem nada ter em comum”, pelo que se constitui como uma ferramenta extremamente poderosa para resolver problemas. Por ocasião da décima edição do Seminário Diagonal, vários membros e organizadores do evento, decidiram lançar um livro que permitisse envolver todos os antigos oradores e que refletisse as ambições do seminário. “Os autores tinham de poder fazer Matemática, e não simplesmente falar de Matemática. O livro tinha de ir mais longe do que o que se vê nas aulas, tinha de ser acessível para alunos de licenciaturas em Matemática, Engenharia e outras áreas próximas, e simultaneamente tinha de ser comercialmente viável”, lembra o professor João Pedro Boavida. A estrutura e composição do livro foi um dos passos mais difíceis, uma vez que era complicado impor um fio condutor a 34 artigos. A solução passou por dividir a obra em três partes, que acabaram por dar o nome final: “Números, Cirurgias e Nós de Gravata”. “Números inclui vários artigos sobre tópicos ligados a números, ou Álgebra, ou contas, Cirurgias inclui os artigos mais virados para Geometria, colagens, ou aplicações médicas, e Nós de Gravata inclui basicamente tudo e mais alguma coisa”, explica. O desafio que cada orador tinha era fazer “uma aplicação de Matemática que fosse inesperada e/ou interessante para alunos como os do Técnico e que gostem de Matemática”, com o objetivo de que cada artigo progredisse gradualmente “para que, mesmo sem perceber tudo, o leitor pudesse pelo menos apanhar a ideia geral”. Parte da mensagem pretendida era que “a Matemática tem variadíssimas aplicações”, mas também servir de elemento de divulgação da área. “Vários dos autores e editores vieram parar à Matemática em parte porque em algum momento puderam comprar, ou alguém lhes pôde oferecer, livros de divulgação, por isso era importante para nós que as pessoas pudessem ter acesso ao livro.”

Em última análise, o professor considera que “para a sociedade em geral, é importante as pessoas terem a oportunidade de viver um pouco o assunto para poderem apreciar o valor que tem; para os futuros praticantes, é importante viver o assunto para ganhar hábitos, perceber o enquadramento e ir ganhando consciência do âmbito de aplicação”. A divulgação dos tópicos do livro serviu como um complemento ao ensino de João Pedro Boavida: uma das motivações para o Seminário sempre passou pela consciência de que alguns dos artigos podiam ser interessantes para as suas turmas. “De há uns anos para cá tenho feito um esforço para criar espaço nas aulas para mostrar horizontes mais amplos no que toca a aplicações menos óbvias.” •

“Era importante para nós que as pessoas pudessem ter acesso ao livro” ~ “It was important that people could have acess to the book”


proximate fields, and at the same time it had to be commercially viable”, professor João Pedro Boavida stated. The book’s structure and its composition was one of the most difficult steps, since it was difficult to impose the same train of thought onto 34 articles. The solution was to divide the work into three parts, which eventually gave it its final name: “Numbers, Surgeries and Neckties”. “Numbers includes several articles on topics related to numbers, or Algebra, or calculations; Surgeries include the articles most connected to Geometry, collages, or medical applications; and Neckties basically includes everything else”, he explains. The challenge that each speaker had was to create “an unexpected and/or interesting math application for students, such as those from Técnico, and for people who like Mathematics”; the goal was for each article to progress gradually “so that, even without understanding it all, the reader could at least get the general idea.” Part of the intended message was that “Mathematics has a wide range of ap-

plications”, but that it also serves as an element for the dissemination of the field. “Several of the authors and publishers arrived to Mathematics in part because at some point they managed to buy, or someone offered them, dissemination books; so it was important for us that people could have access to the book.” Ultimately, the professor believes that “for society as a whole, it is important that people have the opportunity to live the issue a little in order to be able to appreciate its value; for future practitioners it is important to live the issue to gain habits, understand the framework and start developing an awareness of the scope of applications.” The dissemination of the book’s topics has served as an accompaniment to the teaching of João Pedro Boavida: one of the motivations for the seminar always was his awareness that some of the articles could be interesting for the classroom. “In these last few years, I have made an effort to allow room in class to show broader horizons when it comes to less obvious applications.” •

VALORES PRÓPRIOS 16 — 2016

P — 33

DR

EN rehearsals and help speakers become better.” The better the speakers could explain each topic and captivate the audience, the more effective the seminar would be. The professor believes that “teaching is nothing more than an aspect of dissemination” and that in the case of Mathematics, there is an “additional need to dispel the myth that it is not accessible to ordinary people”. Moreover, it is also an “extremely plastic” matter, in that “the same ideas underlie applications that seem to have nothing in common”, so it is an extremely powerful tool to solve problems. On the occasion of the tenth edition of the Diagonal Seminar, several members and organizers of the event decided to release a book that would involve all former speakers and reflect the ambitions of the seminar. “The authors had to be able to do Mathematics, and not just talk about Mathematics. The book had to go further than what is seen in class, it had to be accessible to undergraduate students in Mathematics, Engineering and other ap-


LOJA/STORE

01 02

01 Gravata/Tie 15 euros. 02 Pin de Metal/Metal Pin Badge 1,5 euros. Lista completa dos artigos de merchandising / Full list of merchandising products gcrp.tecnico.ulisboa.pt/relacoes-publicas


DÉBORA RODRIGUES / TÉCNICO

VALORES PRÓPRIOS REVISTA DO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO MAGAZINE NOVEMBRO/DEZEMBRO NOVEMBER/DECEMBER 2016

Profile for Técnico Lisboa

Valores Próprios 2016-016  

Revista do Instituto Superior Técnico. Edição de nov/dez de 2016.

Valores Próprios 2016-016  

Revista do Instituto Superior Técnico. Edição de nov/dez de 2016.

Advertisement