Page 1

QUEER HORROR


As histórias aqui contadas são reais, pessoas trans* existem mesmo que pareçam invisíveis.


#1 SOFIA teve uma idade na infância em que eu era menino

ai cresci...

...percebi que ser menino ou menina são definições babacas

e eu não sou nenhum dos dois

não sabia se tava enlouquecendo ou se era invenção de moda

to descobrindo que posso ser um amor também

descobri que tem outras pessoas que sentem o mesmo que eu e elas são uns amores

eu tenho privilégios cisgêneros, mas justamente por não ter minha identidade reconhecida não ter representatividade é uma merda mas enfim, sou uma pessoa não binária e gatíssima


#2 HARU minha mãe me vestia com roupas de menino e me tratava com pronomes masculinos

e as outras pessoas com femininos isso era muito confuso

eu cresci só entre mulheres e amigas

então eu queria ser como elas e usar as roupas que elas usavam

todas as experiências com homens foram horríveis e traumáticas


cresci e percebi que não preciso ser mulher pra não ser homem

mas meu corpo é extremamente feminino e eu sempre sofri muito com assédio as vezes saio de casa com roupas masculinas me sentindo super bem comigo

gostosa ô lá em casa isso acaba com meu dia eu não sou mulher mas me lêem como uma e sofro todas as opressões ligadas ao gênero que me foi assignado


#3 RAFF comentários transfóbicos sempre me feriram bastante, numa aula de sociologia a professora disse tudo bem ser gay, mas ser um travesti é o fim do poço fiquei mal por um bom tempo e me perguntando se eu não tava exagerando e me vitimizando no lugar dos outros

tailor avisa que o correto é UMA travesti

me reconhecem como cis quase sempre

mas eu não consigo me ver dentro de nenhum gênero

e sempre que tento explicar as pessoas se recusam a entender


me vêem como carrie a estranha

acham que sou attention whore

tailor também avisa: att whore é um termo babaca

é foda quando você acha que pode desabafar com alguém que você gosta

e a pessoa diz que é coisa da sua cabeça que você sempre foi normal


#4 DAN fiquei semanas me perguntando se era uma boa ideia comprar um binder

eu queria experimentar antes e apesar de saber que não devo satisfação pra estranhos, achava complicado ir numa loja e experimentar um modelador masculino

fiquei pensando em desculpas pra dar e acabei indo

disse que era atriz e precisava pra usar numa peça


Nunca provei uma roupa t達o apertada na vida e olha que como plus size j叩 usei muita roupa apertada

quando finalmente consegui ajeitar...

entendi todas as coisas que vi, li e ouvi sobre binders pareceu certo pareceu t達o certo entendi porque alguns caras se prestam a usar algo t達o apertado num calor escaldante


#5 MARCOS quando eu me assumi trans várias pessoas se afastaram de mim, mas eu nunca voltei atrás e sempre soube que o marcos existia dentro de mim

tenho dificuldade em relacionamentos, mas isso não tem me importado o que importa agora é ser o marcos e me realizar que se dane a sociedade, eu quero ser quem eu sou

amanhã vou tomar minha 3ª dose de t e tô muito ansioso

eu tenho vergonha de algumas coisas femininas no meu corpo que vão demorar um pouco pra mudar mas eu tenho parado de chorar e finalmente botei na minha cabeça que sou homem e foda-se o que acham

minha voz hora tá grossa e hora fina tenho vergonha dela ainda eu quero ser barbudo logo


#6 ALEXANDRE faz pouco tempo que me assumi completamente mesmo em pouco tempo eu jรก passei por muita coisa quando comecei a ir para a escola sendo abertamente trans* Senti como se tivesse levado um tapa na cara comecei a sentir vergonha de mim a cada pequena agressรฃo

me corrigem quando falo no masculino, me chamam por pronomes femininos e meu nome de registro, discutem sobre mim escondido com direito a transfobia e homofobia e me mandam mensagens de รณdio

me chame de alexandre para com isso, menina

sinto como se eu estivesse me despedaรงando e perdendo


ainda sinto certa vergonha, mas tenho pessoas que me amam e ajudam no processo eu achava que seria difícil e que perderia algumas pessoas mesmo assim pensava que não as merecia que eu estava errado pelo menos sou aceito por boa parte da minha família e isso já é um privilégio

com o tempo eu tô começando a perceber que essas pessoas que estão erradas e eu mereço muito mais que isso


#7 ED eu comecei a usar saia e outras coisas fora de casa faz algum tempo

sempre tive vontade de me apresentar de maneira menos masculina, mas não sentia segurança o suficiente

compartilhei isso com a pessoa que eu namoro e ela me incentivou a tentar

foi como se eu pudesse carregar uma máscara a menos

isso veio com olhares bem chatos

minha mãe entendeu isso como um ataque pessoal e se ofereceu pra me pagar terapia

mas me surpreendi com a quantidade de pessoas que continuaram me tratando decentemente


#8 DANIELA fui ensinada a ser e a me comportar como menino por conta do genital com o qual nasci mas nunca me reconheci como tal, não gostava dos brinquedos e brincadeiras deles invejava minha irmã por poder brincar de boneca e com meninas porque quando eu fazia apanhava dos meus pais e de vizinhos fui crescendo e me tornando sozinha já que se compartilhasse meus sentimentos com alguém seria agredida

sofri estupros e não podia falar sobre

AGUENTEI MUITA VIOLÊNCIA POR NÃO ME ENQUADRAR NO PAPEL DE HOMEM achava que só podia esperar a morte e como eu queria que chegasse...

me viam como pecaminosa me fizeram acreditar que era minha culpa

apesar de tudo nunca parei de estudar e os livros se tornaram um modo de entrar em outras realidades e esquecer a minha

quando comecei a trabalhar, ainda no ensino médio, descobri a internet e com ela que não era a única a ter aqueles sentimentos

continuei sem saber o que era ser transexual, sempre me disseram que o nome pro que eu era seria ‘gay’até tentei me enquadrar entre eles, mas não me encaixava


foi uma grande frustração, diziam que eu não era mulher por não ter vagina, mas eu sabia que não era gay

até que conheci uma mulher trans já resignada ela me contou toda a sua vida e como se encontrou parecia que eu tava ouvindo a minha história por outra boca finalmente entendi que genital não define gênero, era possível ser mulher com a minha anatomia comecei a externalizar minha identidade feminina, mas não em todos os lugares pois havia um certo medo

um dia depois de uma briga enorme com meus pais decidi que não podia continuar sendo tão agredida

fui órfã de pais vivo e fui morar sozinha

fiquei um tempo aproveitando a paz que nunca tive, ganhando autonomia e autoestima agora eu não tinha mais a ilusão de que havia alguém do meu lado

passei a me hormonizar estava decidida a seguir todos os passos do protocolo transexualizador pra conseguir as autorizações pra chegar na mesa de cirurgia


comecei a viver integralmente como mulher, apresentando-me em todos os lugares como daniela

já tinha curso superior e muita bagagem profissional, mas vi minha vida virar de cabeça pra baixo

o mercado é transfóbico e machista, acha que mulher trans* só serve pra prostituição e salão de beleza independente da formação ser trans é pedir "por favor" o tempo todo por favor, me trate como mulher por favor, me chame de daniela por favor, me trate como ser humano por favor, me dê uma oportunidade de trabalho por favor, preciso de um laudo que ateste que sou trans por favor, não me trate como doente por favor, não faça piadas comigo nem me resuma a um genital

POR FAVOR POR FAVOR POR FAVOR

PRA AMENIZAR ISSO RESOLVI ENTRAR COM UMA AÇÃO PRA MUDAR MEUS DOCUMENTOS DEPOIS DE INÚMERAS E ABSURDAS REQUISIÇÕES JUDICIÁRIAS JÁ QUE AQUI NÃO EXISTE LEI DE IDENTIDADE DE GÊNERO EU FINALMENTE CONSEGUI QUE TODOS OS MEUS DOCUMENTOS CONSTASSEM A MINHA VERDADEIRA IDENTIDADE


#9 BRU muitas vezes eu tenho passabilidade, mas sou muito orgulhosa e faço questão de dizer que sou trans nem parece, parece mulher

ser trans não é vergonha e eu não pareço mulher, eu sou

sempre vem esses falsos elogios

?

?

e apesar do orgulho, às vezes é uma merda ser trans nesse cistema

essas pessoas acham que tudo em mim é falso

as pessoas me acham bonita e fofa

?

mas eu sou só a mascote da turma, a atração

no final ninguém se atreve a ficar comigo e eu fico me sentindo indesejada minha autoestima vai pro lixo até mesmo quem se diz meu amigo se mostra transfóbico se eu me envolvesse com alguém da sua família você apoiaria?

você é muito legal, mas com meu irmão não é aquela história de todo mundo me adora, mas ninguém me quer como nora


Glóssário e coisas que você deveria saber agênero - pessoas que se identificam como não tendo nenhum gênero cis - quem se identifica com o gênero assignado no nascimento cissexismo - definir gênero por genital, ver as pessoas trans* como doentes e inferiores as cis gênero binário - ser exclusivamente mulher ou homem gênero fluido - pessoas cujo gênero flui e se move entre diferentes gêneros gênero não-binário - quem foge da normatividade de ser exclusivamente homem ou mulher gênero queer - inclui diversas identidades não-binárias privilégios cis - pessoas cis tem sua identidade reconhecida e não sofrem violências simplesmente por serem cis trans* - quem não está em conformidade ao gênero designado no nascimento. o asterisco serve pra incluir todas as identidades trans*, incluindo travestis e pessoas não-binárias transfobia - discriminação e invalidação das identidades trans* transmisoginia - junção de transfobia com misoginia, mulheres trans* sofrem de ambas as opressões homens trans são homens mulheres trans são mulheres travestis têm identidade feminina gênero não é definido por genital gênero não pode ser definido tão facilmente as definições de gênero aqui citadas são muito superficiais e não definem como cada um se identifica com ele, só quero situar quem está perdido. existem diversos gêneros aqui não citados e todos são válidos independente de sua identificação e expressão.


tailorgrrrl.tumblr.com facebook.com/tailorgrrrl


tailor

Queer Horror  

Uma zine com relatos de pessoas trans* pra mostrar que elas não são invisíveis.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you