Page 1

grElhadOs sObrE carvãO

brAS Iro 8261 BOUL. ST-LAURENT Prop.: Elvis Soares

A Voz de Portugal Le plus ancien journal de langue portugaise au Canada - depuis 1961

514-389-0606

grelhados sobre carvão

1851 Ontario E. Mtl, h2k 1t6

514.563.1211 | aquinta.ca

ANnéeS 57 | éDItion #3 | mercredi 10 MAIO, 2017 | président: eduíno martins | directeur: manuel de sequeira rodrigues | www.avozdeportugal.com

A História de Fátima e o seus 100 anos

10-15

Globex Portuguese add.pdf

C

CM

MY

CY

CMY

K

8/17/2016

1:54:19 PM

CASA DE CÂMBIO

M

Y

1

* * * * * *

Converter antes de partir…

Westmount Succursale Principale Montréal Centre-ville Montréal Quartier Des Spectacles Ville St. Laurent Galeries Saint-Laurent Laval Galeries Laval Longueuil Place Désormeaux

www.globex2000.ca

1336 Ave. Greene H3Z 2B1 2090 Ave. Union H3A 2C2 455 St. Catherine O H3B 1B1 2089 Bl. Marcel-Laurin H4R 1K4 1545 Boul. le Corbusier H7S 2K6 2877 Chemin Chambly J4L 1M8 514 933 2555

inho

álise do seu v

Servico de an

46

$

Cada

tinto e branCo

O CLASSCaIC MOSTneO bernet, , Merlot, ruby

Atenção: se não tem selo da Mosti Mondiale é porque não é Mosti Mondiale

Carrigna is grenaChe e Ma

42 variedades de mosto à sua escolha

44$

Cada

5187 Jean-Talon Est, St-Léonard Para mais informações, contactar MARCO 514.728.6831

Mosti Mondiale 2000


Para quando uma Europa social? António Pedro Costa acosta@avozdeportugal.com Estamos a celebrar o Dia da Europa ou Dia da União Europeia, uma data comemorativa festejada anualmente na Europa no dia 9 de

Maio. Há seis décadas, foram lançadas as bases daquilo que é hoje a União Europeia, sem dúvida um dos projetos de maior sucesso para a paz, democracia, liberdade. Todavia a esta Europa da igualdade e da prosperidade falta-lhe um elemento fundamental que é a solidariedade. Esta Europa que celebramos vive dias agitados num mundo a mudar profundamente e sem conseguirmos descortinar para onde vamos. Os movimentos nacionalistas estão aí, com as tensões populistas a emergirem no mundo ocidental. Estamos hoje a celebrar o Dia da Europa mas corremos o sério risco de nos desmembrarmo-nos à semelhança do caminho já traçado pelos ingleses e a UE é incapaz de fazer face aos atuais desafios e as bases fundadoras da grande Comunidade Europeia estão a ser postas em causa. A Europa está a recuar visivelmente nos seus valores fundacionais, pois cada vez é menos social e menos justa, faltando promover entre os europeus uma verdadeira convergência social com justiça social. O Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lançou o Livro Branco que constitui como que um grito de alerta para o caminho que esta Europa deve seguir, se não quiser desparecer nos próximos anos. O debate está a ser feito nestes 60 anos do Tratado de Roma, assinado a 25 de março e que lançou as bases do que é hoje a UE e está cingido a cinco cenários, a saber: a) Assegurar a continuidade do trabalho feito até aqui; b) A UE passa a restringir-se ao mercado único; c) Os Estados-membros que querem fazer mais, avançam mais depressa; d) A UE irá fazer menos, mas com maior eficiência; e) A UE faz muito mais e em conjunto, num modelo federalista. A Comissão Europeia quer envolver os governos e os cidadãos dos 27 países no debate, ao longo dos próximos meses, devendo apresentar conclusões no discurso do Estado da União, em setembro. Os cenários são todos positivos, excluindo qualquer recuo em relação ao status quo, mas apresentando vários níveis de ambição, que terminam na ideia, hoje bastante improvável, de uma Europa federal. Devem também incluir a possibilidade de uma União com várias velocidades, aproximando-se da proposta, de contornos ainda muito vagos, do eixo Paris-Berlim-Roma-Madrid no mesmo sentido, ideia esta que não está a ser bem recebida. Muitas são as interrogações que se levantam, por isso, neste debate em que o Presidente Juncker chama de avenidas alternativas para o futuro da Europa. Mas há quem considere que esta recuperação das várias velocidades visa, em primeiro lugar, castigar os países de Leste, como a Polónia ou a Hungria, onde governam partidos nacionalistas e que violam os princípios básicos do respeito pela democracia e pelo Estado de Direito. Por outro lado, os países do Sul, como Portugal manifestam uma objeção de outra natureza, aceitando maior integração, por exemplo, na defesa, desde que se considere que o núcleo político central são os 19 países do euro. Além disso, o Governo português considera que uma Declaração de Roma que seja consequente não pode deixar de lado a conclusão da reforma da união monetária, da qual a chanceler alemã não quer ouvir falar. De que serviu até agora a Plataforma Europeia contra a Pobreza e a Exclusão Social, como uma das iniciativas emblemáticas da estratégia Europa 2020 para um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, cuja finalidade era ajudar os países da UE a atingir o objetivo prioritário de retirar da pobreza e da exclusão social 20 milhões de pessoas. No entanto, o número de pessoas à beira da pobreza e exclusão social na União Europeia aumentou relativamente a 2010, estimando-se em quase 23 milhões o número de crianças pobres. Que haja bom senso nesta Europa, sob pena de recuarmos civilizacionalmente.

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 2

Palavra do Diretor

A VOZ DE PORTUGAL Fondateurs | Fundadores Elísio de Oliveira José Simões Silvestre Hebdomadaire | Semanário 25 avril 1961 | 25 de abril de 1961 ADDRESSE | ENDEREÇO 4231-B, Boul. St-Laurent, Mtl Québec, Canada, H2W 1Z4 Tél.: 514.284.1813 Sans frais: 1-866-684-1813 Fax: 514.284.6150

admin@avozdeportugal.com avozdeportugal.com ADMINISTRAÇÃO Président | presidente Eduino Martins

Manuel de Sequeira Rodrigues diretor do jornal a voz de portugal mrodrigues@avozdeportugal.com

Éditrice | editorA Nancy Martins Directeur administratif diretor administrativo Sylvio Martins

É

do lado da primavera que apetece estar agora

Directeur | Diretor Manuel de Sequeira Rodrigues Rédacteur en chef cHEfE de redação Mário Carvalho adjoint | adjunto Antero Branco Collaborateurs colaboradores António Pedro Costa Augusto Machado Daniel Loureiro Elisa Rodrigues Elizabeth Martins Carreiro Francisca Reis Hélder Dias Humberto Cabral João Arruda José da Conceição José de Sousa Jorge Correia Jorge Matos Leandro Mendonça Manuel Neves Maria Helena Martins Miguel Félix Ricardo Araújo Pereira Telmo Barbosa Tony Saragoça Vitor Gonçalves graphique | design gráfico Sylvio Martins Distribution | distribuição Nelson Couto PUBLICITÉ | publicidade Canada: RPM IMTV Ethnic Comm. Ethnique Média. Portugal: PortMundo Ldª. Tous droits réservés. Toute reproduction totale ou partielle est strictement interdite sans notre autorisation écrite. Les auteurs d’articles, photos et illustrations prennent la responsabilité de leurs écrits. Todos os direitos reservados. Os textos (e ilustrações) de Opinião publicados nesta edição são da inteira responsabilidade dos seus autores, não vinculando, directa ou indirectamente, o cariz editorial e informativo deste jornal.

Membre officiel

Dépôts legaux à la Bibliothèque nationale du Québec et à la Bibliothèque nationale du Canada.

H

oje é dia de ficar longe da confusão séria e logo aí começa a ganhar pontos ao largar o relógio, desacelerar o ritmo e acertar o tempo com a paragem para visitas turísticas, invadir restaurantes, percorendo o verde no espaço natural, do património cultural e do reconforto com uma noite de hotel, antes de voltar a casa e esquecer os buracos e as ruas escavadas da cidade de Montreal. De volta à tradição caseira está tudo mais fresco para a próxima aventura. Como sucede em todas as capitais, há coisas obrigatórias para fazer. Mas fazer tudo ao mesmo tempo é incompatível com a vida dos cidadãos e dos comércios. O presidente da câmara de Montreal Denis Coderre, parece viver de luz artificial, vidraças sobre a zona do rio Saint-Laurent e mousse de chocolate quando desce à cidade. Uma boa lista de prioridades deixava à vista o trabalho sério e menos hipóteses para escolher um creme de santola ou ravioli de lagostins, que alimenta o imaginário do trabalho mal feito que tem acontecido e parece ter continuidade nesta máquina contra o tempo... Mas todas as urgências podem esperar, porque a cidade não vai fechar depois de comemorar os seus 350 anos a custo milionário e o que vai ficar na memória são os impostos altos a pagar todos os anos para os cidadãos. Neste verão em Montreal só temos as montanhas para gozar quando o tempo estiver mais quente. Imagino que os passeios até aos festivais de verão são mais fáceis de helicóptero. Em certos aspetos esta politica é muito tosca. Talvez por isso as obras ficam desatualizadas em pouco tempo. Seguimos a ideia do esbanjamento até ficarem todos engasgados. Eu fui abençoado por uma mãe que trata os bichos, as flores e os tachos da mesma forma. E não me venham com ingredientes da imensidão da cidade que guarda segredos difíceis de controlar e depois comissões para os desvendar e conhecer os homens fortes dispostos a fazer história e com mãos generosas que amansam a população. Nesta cidade cabe tudo o que de pequeno e secreto há no espelho, enquanto outros são esmagados pelas coisas que castigam a partir da diferença do olhar sobre as perspetivas das coisas mais úteis para as pessoas e dos preços sem sentido. Voltando ao turismo de verão! Em histórias, em sabores, em paisagens, em sol e praia há um país que se chama Portugal à nossa espera. E sem desesperar se encontra um sorriso caloroso que faz parte da viagem intensa, por cidades e aldeias, num ambiente descontraído entre familiares e amigos. Tantas coisas para escolher, onde as praças se transformam em áreas de espetáculos musicais. Motivos não faltam. Boas evasões!


As

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 3

novas esperanças

as populações, encontrando-se cada vez mais encurraladas mostram-se dispostas a tudo, mesmo a escolhas políticas extremistas que no passado se revelaram desastrosas. Um dos princípios fundamentais do ser humano é que quando ensemelhança das equipas curralado e sem nada a perder, pode ser capaz de de futebol, quando uma tudo, mesmo das mais ferozes atrocidades congeração encontra-se já na tra o seu próximo. E assim chegados vemos não sua fase descendente, começam os apoiantes uma luta de esquerda e direitas, mas uma luta a virar para as novas gerações, para os novos entre extremos e moderados, entre o status quo e talentos emergentes. A sucessão de indivíduos a mudança radical. que se notabilizam em áreas da sociedade A vitória de Macron nas presidenciais francesas ocorre de uma forma natural, e à parte algu- é mais um capítulo deste romance, que pode ter mas variações, as gerações sucedem-se umas um fim trágico se o chamado centro, os modeàs outras, umas vezes trazendo melhorias, ou- rados, não souberem reinventar o que o centro tras vezes trazendo grandes convulsões. político significa. As convulsões também são necessárias, são Se assim não for, as novas esperanças como como a reconstrução que introduz melhorias no Macron e outros equivalentes cedo ou tarde, edifício societário, sendo por isso ocorrência mais década menos década, perderão relevância natural e necessária à evolução do ser humano para os extremismos, que uma vez instalados no enquanto indivíduo e enquanto sociedade. Acon- poder, irão ser o agente de mudança necessário, tece que essas convulsões por vezes se revestem talvez com retrocesso civilizacional, de certeza de um carácter injusto, violento, muitas vezes com muito sofrimento. sangrento e por isso assustador. Na realidade, trata-se de desinstalar certos grupos de interesse substituindo-os por outros, e assim sucessivamente, partindo do princípio que com essa tendência, as sociedades vão evoluindo porque os novos grupos trazem ideias mais equitativas e mais justas. Tem saudades de um bom cozido à portuguesa? Atualmente, contudo, vemos vários fenómenos Antes que venha o bom tempo, venha matar interessantes fruto da conjetura. Os extremos, o seu desejo na APC que sempre se tocaram e na realidade já tinham muito em comum, descobrem a nova faceta de Sexta-feira, 12 de Maio se unirem contra o chamado “centro”, os modeEmenta: Sopa do cozido, rados, que na ânsia de manterem a estabilidade e Cozido À portuguesa o equilíbrio vêem-se forçados desde há muito a e haverá bifanas compromissos, muitos deles de carácter duvidoReserve o seu lugar J. Fernandes: 514 501-1278; C. Rosário: 514 so, para manterem o equilíbrio e, deve-se dizer, 255-4849; ou por facebook os grupos de interesse que os suportam satisfeiA direção agredece ao Marché Sá e Filhos e à tos. padaria Notre Maison, toda a ajuda e Chegámos então a uma encruzilhada, em que amabilidade que deram à nossa Marcha. Obrigado jorge correia jcorreia@avozdeportugal.com

À

Sr. Kandji

Vidente

médium competente

muito sério no seu domínio. Retorno do seu amado, amor, problema familiares, sucesso social, património e negócios, empresarial, exame e bom senso nos jogos, desenfeitiçar. Resultados efetivos em 3 dias, discrição assegurada.

Tel.: 514.294.4309

CLÍNICA DE OPTOMETRIA LUSO

Alain Côté O.D. Optometrista

Exames da vista - Óculos - Lentes de contacto

Tel.: 514 849-9966

4242, Boul. St-Laurent, suite 204 Montréal, Qué., H2W 1Z3

aStrólogo – graNde MÉdiuM videNte

ProfeSSor aidara

Não há sofrimento sem solução… Não viva mais no negativo, a chave do sucesso está ao seu alcance. com 35 anos de experiência. Especialista de todos os trabalhos Ocultos, ajuda a resolver os problemas por mais difíceis que sejam: Amor, Negócios, Má Sorte, Invejas, Maus-Olhados; Bruxaria; Desvios, Amarrações, impotência Sexual, Mau vício, etc. Resultados positivos com honestidade e sigilo absoluto. Não perca mais tempo, um só telefonema pode mudar a sua Vida.

514-374-2395 Falo Português

Dia

das

Mães

Agenda comunitária

O Clube Oriental celebra, no sábado, dia 13 de maio de 2017 pelas 19h, o dia da mãe com meia-lagosta e salada russa e prato principal, medalhões com arroz à moda do chefe silva, sobremesa e café, animação musical com Júlio Lourenço. 514-342-4373.

Resultado

do sorteio

Resultado do sorteio da Peça de Teatro, “O culto do Senhor Santo Cristo” com “A vida de Madre Teresa da Anunciada”. A Casa dos Açores do Quebeque informa a comunidade que o resultado da venda de bilhetes deu o seguinte resultado: 1º prémio–Viagem aos Açores da Azores Airlines, bilhete nº 666. 2º prémio–Conjunto de malas de viagem, Voyages Vasco Chomedey, bilhete nº 539. 3º prémio–Pintura de Cândida Martins, bilhete nº 649. A todas as pessoas que queiram e estão interessados a levar o andor do Santo Cristo podem telefonar à secretaria e deixar o seu nome antes da sexta-feira, dia 12 de maio de 2017. Informamos também que já podem ir à secretaria da Missão Santa Cruz buscar os Sires. 514-844-1011.

celebração de

Fátima

Durante o mês de maio a recitação do terço tem lugar, todos os dias da semana pelas 17h45. Sexta-feira dia 12 de maio, missa solene às 18h30, seguindo-se a procissão das velas. Após a oração continuará durante toda a noite com adoração. São todos convidados a participar. Sábado, dia 13 de maio, às 10h00, missa e benção dos doentes com o Santíssimo. Às 18h30, a celebração solene. Sexta-feira dia 2 de junho, espetáculo de encerramento com Zé Perdigão e fadistas da comunidade. Contacte a secretaria da Missão para mais detalhes, pelo telefone (514) 844-1011.

Participação das motas no Sr. Santo Cristo dos Milagres

Informamos os amantes de motas que queiram participar nas grandiosas festas do Santo Cristo de Montreal, a hora e a forma que o Sr. Padre José Maria Cardoso, reponsável das festas, me informou afim de que tudo possa correr da melhor maneira. Vamos nos encontrar na igreja de Nossa Senhora de Fátima em Laval para a benção das motas no sábado dia 20 de maio às 11h30. E depois aproximar-mos-emos da Igreja às 16h. Todos os “motards” devem estar vestidos em cores Neutras para respeitar o Sr. Santo Cristo e todos são bem-vindos.


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 4

O Carpinteiro Da Vida

4ª-feira 10 de maio 1:30 Bom Dia Portugal 5:00 O Outro Lado 5:52 Sociedade Civil 7:28 Manchetes 3 8:00 Jornal da Tarde 9:09 Christophe Fonseca Filhos da Nação 9:41 O Sábio 10:22 A Praça 12:13 A Minha Mãe Cozinha Melhor Que a Tua - Diários 13:00 Portugal em Direto 14:05 Fátima e o Mundo 15:00 Telejornal 16:02 Literatura Aqui 16:31 Brainstorm 17:15 Agora Nós 19:00 24 Horas 20:00 Manchetes 3 20:32 Hora dos Portugueses 20:45 Palavra aos Diretores 21:16 Brainstorm 22:00 Notícias do Atlântico 23:00 O Sábio 23:46 Janela Indiscreta 0:15 Carlos Moedas Grande Entrevista 1:09 Tech 3 1:16 Hora dos Portugueses 5ª-feira 11 de maio 1:30 Bom Dia Portugal 5:00 Grande Entrevista 5:55 Sociedade Civil 6:45 Zig Zag 7:28 Manchetes 3 8:00 Jornal da Tarde 9:11 Palavra aos Diretores 9:30 O Sábio 10:17 A Praça 12:12 A Minha Mãe Cozinha Melhor Que a Tua 13:00 Portugal em Direto 13:50 ABC Direito 14:07 O Preço Certo 14:59 Telejornal 16:00 Fátima Povo Que Reza 16:45 Brainstorm 17:00 Festival Eurovisão da Canção 2017 19:00 24 Horas 20:00 Manchetes 3 20:30 Hora dos Portugueses 20:45 Sim, Chef 21:15 Literatura Aqui 21:45 Fatura da Sorte 22:00 Notícias do Atlântico 23:02 O Sábio 23:45 Ideias & Companhias 0:00 Grande Área 1:00 Tech 3 1:15 Hora dos Portugueses 6ª-feira 12 de maio 1:30 Bom Dia Portugal 5:00 Direto de Fátima RTP Mais Perto

8:00 Jornal da Tarde 9:17 Francisco em Fátima 13:45 ABC Direito 14:00 O Preço Certo 14:59 Telejornal 16:10 Procissão das Velas 17:15 Fátima e o Mundo 18:15 Janela Indiscreta 19:00 24 Horas 20:00 Hora dos Portugueses 22:00 Notícias do Atlântico 23:02 O Sábio 23:45 Todas as Palavras 0:15 Uma História de Autonomia 1:00 Tech 3 1:15 Hora dos Portugueses Sábado 13 de maio 1:30 Tudo É Economia 2:15 Literatura Aqui 2:45 A Essência 3:00 Bom Dia Portugal 4:00 Francisco em Fátima 5:00 Cerimónias de Fátima 7:00 Francisco em Fátima 8:00 Jornal da Tarde 9:11 Francisco em Fátima 10:30 Salvaterra de Magos Aqui Portugal 14:00 Telejornal 15:00 Festival Eurovisão da Canção 2017 18:15 Feirense x Sporting Liga NOS 2016/2017 20:30 Network Negócios 2017 21:00 Cinemax Curtas 22:00 Notícias do Atlântico 23:00 Danças do Mundo 23:45 Cá Por Casa com Herman José 1:00 Estou nas Tintas domingo 14 de maio 1:30 O Princípio da Incerteza 2:30 Janela Indiscreta 3:00 Bom Dia Portugal 5:30 Madeira Eucaristia Dominical 6:30 Estou nas Tintas 7:00 Paraíso 7:30 Zig Zag 8:00 Jornal da Tarde 9:12 O Leão da Estrela 11:30 Visita Guiada 11:59 Diga Doutor 12:44 Atlântida - Madeira 2017 14:15 Hora dos Portugueses 14:59 Telejornal 16:15 Sociedade Recreativa 17:00 Trio d´Ataque 19:00 24 Horas 20:00 Manchetes 3 20:30 Decisão Nacional 21:00 Voz do Cidadão 21:15 Hora dos Portugueses 22:00 Notícias do Atlântico 23:00 Got Talent Portugal 0:42 Especial Professores

JOSÉ DA CONCEIÇÃO jconceicao@avozdeportugal.com

C

om as suas mãos, entalhava madeira e, com as suas palavras lapidava a emoção humana. Ele também foi contra a lógica política. Mudou completamente a maneira como o homem deveria encarar o poder. Demonstrava possuir uma força que homem algum jamais teve, mas não gostava de ostentá-la. Fazia milagres surpreendentes, capaz de deixar pasmada a medicina moderna, mas espantosamente rogava às pessoas que ajudava que não contassem para ninguém o que havia feito. Sua ética confrontava com os nossos paradigmas. Nós gostamos de alardear nossos feitos, ele gostava de ocultá-los. Os poderosos sempre quiseram ser Deus, mas o único que foi considerado Deus insistia em ser reconhecido como “filho do homem”. O mestre da emoção amava passar despercebido, apreciava ter amigos e não admiradores que o aplaudissem. Aliviou a dor de todos que passavam pelo seu caminho, à exceção de si mesmo. A grandeza deste mestre não estava no seu poder, mas na desnecessidade de usá-lo em proveito próprio. Era de se esperar que um homem tão forte pressionasse as pessoas a segui-lo. Mas contrariando a lógica do poder, nunca controlava ninguém. Nunca impunha as suas

A

vagina de

ideias, apenas as expunha. Naqueles ares ouvia-se um convite eloquente: “aprendei de mim”... , “vinde a mim”. Se alguém quisesse segui-lo tinha de aceitar o seu convite e amá-lo espontaneamente. Somente alguém tão grande e consciente do seu valor é capaz de dar o direito às pessoas de amá-lo ou rejeitá-lo. O mestre da emoção viveu e ensinou as lições mais sublimes da liberdade. Todas as universidades usam milhares de ideias filosóficas, psicológicas e sociológicas para ensinar a solidariedade, a tolerância e o respeito incondicional pelos direitos humanos a seus alunos e nem sempre têm êxito. Mas o mestre dos mestres, usando o fenómeno do silêncio, treinou a emoção dos seus discípulos para que eles aprendessem o que raramente as palavras conseguem ensinar. Poderia fazer como todos os imperadores romanos que os homens se prostrassem aos seus pés. Mas, para nossa surpresa, ele se dobrou aos pés dos homens. Pegou uma toalha, uma bacia de água e começou a lavar silenciosamente os pés dos seus incultos e rígidos discípulos. Seu gesto ímpar refletia muito mais do que um comportamento humilde: expressava o mais excelente treino da emoção. Ele economizou milhares de aulas com um único procedimento. Nunca alguém teve tanta habilidade para penetrar no âmago da alma humana e transformar as rotas da emoção. Sob os seus cuidados, homens sem qualquer qualificação tornaram-se poetas da vida.

Marine Le Pen

Ricardo Araújo Pereira

T

rump e Le Pen são fenómenos muito semelhantes, e por isso somos forçados a reconhecer que se trata de um problema, digamos, supravaginal. Pessoas que não perceberam nada das eleições americanas (como a subtil analista política Madonna) disseram, na altura, que Hillary Clinton tinha perdido por ser mulher. Essa opinião vinha sobretudo de gente que tinha votado em Clinton por ela ser mulher – uma péssima razão para se votar em alguém. A frase “votar com a vagina” ganhou alguma proeminência, naqueles dias – e, sabendo como é importante desenhar a cruzinha corretamente no boletim de voto, sem extravasar os limites do quadradinho, esperemos que aquele estribilho não tenha sido responsável por uma boa quantidade de votos nulos. De acordo com Jonathan Allen e Amie Parnes, que acompanharam a campanha democrata e escreveram um livro sobre ela, a própria Hillary Clinton – que, apesar de ter sido uma péssima candidata, talvez saiba um pouco mais de política do que a maior parte das estrelas da pop – atribuiu a sua derrota a três factores: o FBI, o KGB e o KKK. Já os autores do livro, por seu lado, também acreditam que Hillary perdeu por três motivos: fraca capacidade de se relacionar com o eleitor comum, excesso de confiança e incompetência. O facto de a candidata possuir um aparelho reprodutor femini-

no, curiosamente, não é referido por ninguém. Do mesmo modo, a vagina de Marine Le Pen tem sido – julgo que para alívio de todos – pouco mencionada ao longo do processo eleitoral francês. Assim como nos Estados Unidos apareceram imigrantes mexicanos a prometer votar em Trump para que ele acabasse com o excesso de imigração, também em França vimos imigrantes portugueses a declarar apoio a Marine Le Pen com o mesmo objetivo. Assim como nos Estados Unidos certas zonas tradicionalmente à esquerda votaram Trump, também em França muitos operários e desempregados estão a votar em Le Pen. Parecem ser fenómenos bastante semelhantes (tão semelhantes que Le Pen recebeu, inclusivamente, o apoio de Trump), e por isso somos forçados a reconhecer que se trata de um problema, digamos, supravaginal: estes eleitores, por desespero, protesto ou convicção, estão dispostos a votar num candidato extremista, independentemente do facto de ele ou o seu adversário possuírem uma vagina. As pessoas civilizadas (enfim, umas mais do que outras), que há uns meses pediram, aflitas, a uma mulher que as livrasse de um homem grotesco, esperam agora, com a mesma aflição, que um homem as salve de uma mulher grotesca. Para um feminista como eu, que acredita que as mulheres e os homens são, na essência, iguais (somos poucos mas bons), está tudo certo: umas vezes o homem é o diabo e a mulher a salvadora, outras vezes é o contrário. Obrigado, mundo.

Varina Aluminium inc. Ao seu lado e ao seu dispor

Para tudo quanto diga respeito à indústria de alumínio que está ligada à renovação exterior ● ● ● ●

Fábrica e sala de exposição:

Grades de alumínio ● Coberturas com fibra de vidro e policarbonato Escadas em caracol e diagonal ● Degraus em alumínio Fibras de vidro para o chão das varandas e degraus Grades com vidro ● Portas, janelas, fachadas comerciais, etc.

6327 Clark, Montreal Tel.: 514-362-1300 Fax: 514-362-8882

A V P 8 3 3 4 7

Visite o nosso site web:

www.aluminiumvarina.com


Espírito Santo antero branco

O

Domingo do Espírito Santo, na Associação Portuguesa do Espírito Santo, coincidiu este ano, com o dia do Bom Pastor. O Padre Phong presidiu à missa e coroação, na igreja Notre Dame des Victoires, que contou com a participação de vários organismos da comunidade e do cônsul geral de Portugal em Montreal, Dr. José

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 5

em

Hochelaga

o seu orgulho pela participação de suas filhas na coroação. No cortejo de regresso à associação, abrilhantada pela Filarmónica Portuguesa de Montreal, o frio não desencorajou os devotos de desfilarem, nesta manifestação de fé, pelas ruas daquela localidade. As rainhas da associação, de Nossa Senhora dos Milagres e até mesmo a das crianças de Santa Cruz, comportaram-se como verdadeiras princesas. Marcaram também a sua presença, o Centro Comunitário de Anjou, a comissão da festa de Santa Teresa, Nossa Senhora do Monte, o mor-

Guedes de Sousa. Dois dos fundadores desta agremiação, participaram na cerimónia religiosa, Eduíno Martins, leu a primeira leitura e Francisco Rocha coroou. O Grupo coral Santo Cristo, liderado por Filomena Amorim, animou a Santa missa, com o profissionalismo de

domo de Santa Cruz 2016, Eduíno Martins e os deste ano, José da Costa e Manuel da Ponte, a Associação Portuguesa de LaSalle e conselho de administração da Missão Santa Cruz. Ao chegarmos à associação, foram servidas as tradicionais sopas e co-

sempre. Surpreendeu-me não terem coroado crianças. Quando chegou ao momento do Paulo Jorge coroar, sua esposa, Lúcia Galego-Couto, não conseguiu conter a emoção nem as lágrimas, porque seu pai, recentemente falecido, era um fervoroso devoto do Divino Espírito Santo e grande amigo de Hochelaga. António Gomes, manisfestava

zido do Espírito Santo, que estavam uma delícia. Souberam melhor do que nunca. Com o frio que esteve, até nos aqueceram o coração. Mas a parte festiva teve inicio na sexta-feira com a carne guisada, que algumas das freguesias da ilha Terceira lhe chamam de “molho de bofes”. Contaram com a animação dos músicos da casa e do grande Jú-

lio Lourenço. Sábado, dia de folia, o DJ Entre Nós, o grupo de teatro de Hochelaga fizeram uma demonstração do seu vasto talento e os irmãos João e Fernando Marques com a sua estreia em Montreal, impressionando quem não os conheciam. Para os amadores da festa taurina e cultural, a família Marques organiza na Quinta Olé Toiro, em Welington North (Ontario), touradas à corda

embelezaram o encerramento desta tradição, iniciada pela rainha Santa Isabel e que os nosso imigrantes trouxeram, nas suas malas, para

à moda da ilha Terceira e outros acontecimentos culturais açorianos. No Domingo, para finalizar estes festejos, em louvor do Divino, todos os artistas voltaram a atuar e

este vasto Canadá. Muitos parabéns à Filomena Coelho e toda a sua equipa pelo excelente trabalho e brilho que deram à festa.


LUSO,

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 6

o

Novo Restaurante

sylvio martins fotos de humberto cabral

em

St-Leonard

nova jóia da comunidade, na zona restaurantes tal como o Restaurante de St-Leonard. É interessante que Solmar, Chez Doval, Braseiro, Uni-

A

o longo da história da comunidade portuguesa pudemos ver e apreciar o desenvolvimento económico da comunidade portuguesa. Em primeiro lugar foram as associações, cafés, agências de viagens, estebelecimentos financeiros, construção e restauração. Nos últimos dez anos tivemos uma grandiosa expansão na restauração, a todos os níveis. Na parte de altagastronomia tal como o Ferreira, Helena e Portus 360. Também pudemos notar que o churrasco à

moda portuguesa é rei em Montreal, tal como Romados, P3P, Cantinho, Poule Mouillée, Piri Piri, Taberna, e muito mais. Neste artigo quero apresentar a

a zona este de Montreal é sempre esquecida. Mas, tenho uma boa notícia para todos os que moram em Anjou e St-Leonard, temos um novo restaurante que chama-se LUSO. A equipa LUSO é chefiada por 4 pessoas bastante conhecidas através da restauração portuguesa em Montreal. O primeiro é José Domingues versidade McGill. Manuel Esteves que foi um grande chefe em vários foi um trabalhando no Restaurante Estrela do Oceano, Paradis du Poulet, Roi du Plateau, Kiri Piri. E, as simpáticas senhoras, Natalia Freitas e Carina Toledo que vão trabalhar muito forte para fazer deste restaurante um grande sucesso. Decidiram, agora, de juntarem-se todos para abrir o restaurante Luso.

No restaurante Luso não fazem só galinha, este dois grandes cozinheiros vão também oferecer pratos especiais e que vão vos surpreender. Tal como o especial da semana, uma saborosa carne porco alentejana, bacalhau à Brás, ou outras delícias que vão realçar a ementa deste novo restaurante. Através da ementa podemos notar uma grande variedade de pratos, há frango, sardinhas, salmão, lulas, bacalhau, camarão, bitoque, chouriço, febras, costeletas de porco, ribsteak, codornizes, arroz de marisco, terra e mar, bifanas, sandes, petiscos, e muito mais. Sem esquecer a saborosa “Poutine à por-

tuguesa”. Há um grande especial este mês, nos sábados há o especial buffet, com frango, chouriço, batata frita e salada por um preço sensacional. Para as pessoas que gostam apreciar boa comida, lindo ambiente à moda portuguesa com um toque da gentileza da senhora Natalia. Venham que vão gostar.

Parabéns

O batismo de uma criança é uma ocasião festiva e uma altura propícia de reunião familiar, à volta do sacramento da iniciação cristã. Por isso Isabel Rodrigues-Therrien, a saudosa avó da Alicia, lá do alto, esteve certamente radiante, com este importante acontecimento, que teve lugar, no passado Domingo 23 de Abril, na Missão Santa Cruz. Os pais da Alicia, Jéssica e Pascal, assim como os padrinhos Maria do Carmo e Alexandre, seu avô François Therrien, sua bisavó Fátima Rodrigues, seus avôs paternos Óscar e Lise Gouthier, seus tios, tias, restantes familiares e amigos, sorriram de felicidade, quando o padre Júlio a ungiu em nome do Pai, Filho e Espírito Santo. Após a cerimónia religiosa, os numerosos convidados foram até à Casa Minhota, o restaurante preferido da bisavó Fátima, saborear uma refeição bem à portuguesa. Muitos parabéns a toda a família Rodrigues-Therien-Gouthier, pelo Batizado da Alicia.


Coisas

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 7

do corisco

josé de sousa jsousa@avozdeportugal.com

C

aros leitores hoje vou vos falar de duas pessoas da comunidade que sempre me surpreenderem, todas as vezes que tenho o prazer de lhes encontrar, o Padre José Maria Cardoso e o Luís Duarte. Vou começar com o padre, não por ser muito chegado a ele, mas sim pela maneira que ele sempre me fez sentir todas as poucas vezes que falei com ele, como um amigo. Eu sou católico mas não praticante, eu sou um motard na alma e p’ra mim o padre José Maria, mesmo se nunca o vi numa mota foi o adepto, número um, na participação das motas nas grandiosas festas do Santo Cristo dos Milagres em Montreal. “O padre José Maria é motard mas não praticante”. O nosso querido Padre José Maria vai deixar a paróquia de Santa Cruz durante um ano sábatico, disse “querido” porque sei que é a opinião de muitos leitores destas minhas coriscadas. Eu vou sentir saudades daquele sinal que o Padre me mandava p’ra fazer barulho com as motas, logo depois das filarmónicas... Talvez muita gente não sabe mas a primeira vez que escrevi no jornal que ia haver motas nas festas do Santo Cristo, houve quem escreveu p’ró jornal p’ra contestar, chegaram a telefonar p’ra mim p’ra saber se o Santo Cristo ia olhar p’ras motas. Da minha parte só desejo tudo do melhor ao Senhor Padre José Maria Cardoso. As motas e o senhor padre ficarão p’ra sempre ligadas. Bem haja. Quanto ao amigo Luís Duarte, outro que não sou muito chegado, mas o Luís Duarte sempre que nos cruzamos ele tem sempre uma palavra amiga, um comentário sobre o meu artigo, e mais, e como muitos poucos o Luís é uma enciclopédia do fado. Mas além de ser um ótimo fadista e um asseadíssimo tocador de viola, o Luís me faz rir com as suas experiências artísticas. Quando ele diz que, já moço se juntava aos velhos toca-

dores p’ra aprender a tocar, desde que viam que o puto estava a prender de mais ao gosto deles, viravam-lhe as costas p’ra não poder seguir os dedos na escala da viola. Mas melhor é o fado vadio, das ruelas e das tascas mal afamadas dos arredores de Lisboa, onde se tocava e cantava o fado a sério. O fado do “ENCHARCADO”, que talvez a maioria de vocês nunca ouviram, ou talvez aqui se ouve, lá de vez em quando. E, o Luís Duarte que me contou esta semana no Estrela do Oceano, o fado mora lá também, dizia eu que o Luís me falou do fado encharcado, que acontecia nas tascas mal afamadas, havia os guitarristas profissionais e os fadistas amadores, uns com talento outros nem tão pouco, era aqui que entrava o encharcado, desde que o chico esperto que

queria cantar um fadinho porque sabia que a noiva ou a pretendida estava ouvindo, mas falhava a nota, o taberneiro lhe enviava nas ventas com a rodilha que tinha servido a limpar o balcão do vinho que era servido aos copos e que a maioria das vezes derramava fora. Por isso é que se chamava o “encharcado”. E tem mais, mas o Luís não me conta tudo...ele sabe que iria p’ró jornal. P.S. Já confessei para o jornal o Luís e o senhor padre José Maria Cardoso, podem ir aos arquivos do jornal no www.avozdeportugal.com. “Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito”, Machado Assis.

Sábado, dia 20 de Maio

17h20: Organização do cortejo da Mudança (a direção da Associação Saudades da Terra Quebequente bate à “Porta da igreja” (para receber a imagem do Senhor Santo Cristo). O coro do Senhor Santo Cristo dos Milagres vai homenagear com o e TE DEUM. 17h30: Mudança da Imagem da capela para o adro da igreja, dando a volta pelo parque da Missão de Santa Cruz levada pelo grupo de motociclistas, prestando uma homenagem, com o ruido dos motores das motos e acompanhada pela “Filarmónica do Divino Espírito Santo de Laval”. 18h00: Entrada da Imagem na igreja, onde ficará exposta aos fiéis durante as festas, seguido da missa presidida pelo pároco da missão. Depois da missa início da Solene Vigília de Adoração pelos fiéis. Arraial com DJ Moreira. 19h00: Abertura do Bazar do Santo Cristo dos Milagres. 19h30: Arraial e concerto da Filarmónica de Laval. 20h30: Espetáculo do grande artista Jorge Ferreira e a sua Banda. 23h00: Continuação do arraial no Salão grande da Missão Santa Cruz com Júlio Lourenço.

Domingo, dia 21 de Maio

Produtora:

Rosa Velosa

Linha aberta: 514 790.0251 Contacto publicitário: 514 366.2888

Domingo das 16h às 18h 5877 Papineau, Montreal, Qc

14h00: Solene Concelebração Eucarística, na igreja Santa Cruz, com a presença da Imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, presidida, pelo reverendo Padre Carlos José Dias, e acompanhada pelo coro do Senhor Santo Cristo dos Milagres 16h00: Saída do Guião da Procissão que percorrerá o trajeto habitual, Rachel, Clark, Villeneuve e depois desce a Saint-Urbain até a igreja Santa Cruz. 16h30: Saída da Imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, acompanhada pelas filarmónicas de Montreal e de Laval. Depois da Procissão recolhida Animação musical DJ Moreira. 18h30: Arraial com a atuação no adro da igreja, do Grupo Folclórico Estrelas do Atlântico de Laval e o Grupo Folclórico Barcelos de Toronto. 19h30: Arraial e concerto pela Filarmónica Portuguesa de Montreal. 20h30: Espetáculo com o Humorista “Tia Maria do Nordeste”, pela primeira vez em Montreal, vindo diretamente da Ilha de São Miguel, Açores. 22h00: Continuação do arraial no Salão grande da Missão de Santa Cruz (Júlio Lourenço). 24h00: Adeus ao Senhor Santo Cristo dos Milagres aos fieis.


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 8

Emmanuel Macron, Milhares de pessoas retiradas do leste do Canadá devido a inundações Presidente eleito de pessoas foram ou estão pre- citadas a fazê-lo é em nome da segurança”, disse, de França sentemente a ser retiradas do leste do no sábado, o primeiro-ministro do Quebec, PhiliMilhares

O

presidente eleito de França, Emmanuel Canadá devido à subida em espiral das águas, Macron, prometeu “não ceder ao medo” tendo o exército triplicado o número de milinem “à divisão”, ao discursar na Esplanada do tares para ajudar as vítimas. Louvre, em Paris, perante milhares de apoiantes reunidos para celebrar a sua vitória. “Esta noite, a Europa, o mundo, olham-nos. Esperam que defendamos em todo o lado o espírito das Luzes”, disse Macron, ao lado da mulher, Brigitte, ovacionado por milhares de pessoas.Temos a força

e a energia. Não vamos ceder ao medo, à divisão, às mentiras, ao amor pelo declínio e pela derrota. Sei que o devo a vós, aos meus companheiros, à minha família e aos meus amigos”, afirmou. Presidente eleito frisou que França enfrenta a “imensa tarefa” de reconstruir a unidade europeia, de reparar a economia e de garantir a segurança. Uma tarefa que “começa amanhã” e “exige o empenho de todos” e “a coragem da verdade”. “Obrigado, obrigado, obrigado!”, disse ao subir ao palco, ao som do hino da União Europeia, o “Hino à Alegria”.

A rutura de três pequenos diques provisórios em Pierrefonds, a oeste de Montreal, há uma semana, provocou um aumento de 10 centímetros no nível das águas em zonas já inundadas, o que obrigou à retirada de mais pessoas. Das margens do lago Ontário (centro) e em Toronto, até 500 quilómetros a jusante do rio Saint-Laurent, o nível das águas continua a subir, tendo atingindo na segunda-feira um pico no Quebec, segundo o Ministério da Segurança Pública. Mais de mil pessoas foram já retiradas no Quebec, sobretudo em Gâtineau, perto de Otava, indicou a célula de urgência do Ministério provincial. Perto de 2000 casas encontram-se inundadas nos 126 municípios afetados na província e as autoridades estão a pedir às pessoas para abandonarem as casas.”Percebo que as pessoas estejam relutantes em deixar as suas casas, mas se são soli-

ppe Couillard. Por seu turno, o presidente da Câmara de Montreal, Denis Coderre, disse que a retirada das pessoas pode tornar-se obrigatória, caso seja declarado o estado de emergência em certas regiões. Em Rigaud, a 50 quilómetros de Montreal, o presidente da Câmara Hans Gruenwald anunciou ter emitido um decreto a obrigar à evacuação de uma centena de residências. “Depois de três semanas de inundações, as pessoas já não têm capacidade física nem moral para o fazer e eu tomei a iniciativa de as retirar”, disse o autarca à imprensa. O exército, que já tinha mobilizado 400 soldados

no sábado, previa triplicar o número de homens. Os soldados estão, sobretudo, a transportar sacos de areia para construírem diques para proteger as casas. Cerca de 400 estradas estão cortadas, incluindo a estrada 50 em Gatineau, que liga o centro ao Quebec.


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 9


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 10

A História de Fátima e o seus 100 anos O

Observador publica um excerto do livro que procura contar “Uma história portuguesa de Deus”. Neste capítulo, Alexandre Borges escreve sobre “Fátima, que se impôs a Portugal, ao mundo e à Igreja”. Na introdução deste livro, o autor confessa que não o escreveu para religiosos nem para descrentes: “Se tudo tiver corrido bem, este livro é para todos. Todos os que se interessem pelo fenómeno da fé e pela forma fascinante como contribuiu para fazer Portugal”. Santos e Milagres: uma história portuguesa de Deus, de Alexandre Borges (colaborador do Observador) procura mostrar como a religião foi importante na construção do país e quais as figuras ou momentos que mais contribuíram para

esse processo. Santo António e a Rainha Santa Isabel, São Torpes, São Vicente ou Santa Senhorinha. E, inevitavelmente, Nossa Senhora de Fátima, as aparições e os pastorinhos. Episódio incontornável na história recente de Portugal, entre políticas e peregrinos, das orações ao inquestionável valor turístico — ainda mais em ano de centenário. O excerto do livro que o Observador publica recorda os acontecimentos de 1917, as consequências imediatas e os efeitos a longo prazo. “Francisco e Jacinta veriam muito pouco do que se passaria depois da última aparição. Na antevéspera do Natal de 1918, os irmãos adoecem, vítimas da gripe espanhola que assolou a Europa na sequência da guerra. Francisco vem a morrer a 4 de Abril, em casa; Jacinta resiste, mas nunca recupera. Em Julho, é internada no hospital de Ourém; em Fevereiro, já em estado grave, levam-na para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa. É lá, cerca de duas semanas depois, que vem a falecer. Calcula-se que os prolongados jejuns e sacrifícios físicos auto-infligidos pelas crianças tenham contribuído decisivamente para o estado debilitado em que se encontravam à época da epidemia. Lúcia ficava sozinha como única testemunha directa dos acontecimentos – de resto confirmando outra das profecias que atribuía à aparição. No entanto, o fenómeno de Fátima já não dependia dela ou da questão dos videntes em geral; tinha entrado, rápida e definitivamente, na devoção popular.

Durante os primeiros 20 anos, o povo não saberá mais sobre Fátima do que isto: Nossa Senhora apareceu e pediu que se rezasse o terço. Quanto muito: pediu que se rezasse o terço pela paz e para remissão dos pecadores. E, no entanto, isso bastará para que uma tremenda adesão popular se estabeleça desde o princípio… O fenómeno das peregrinações nunca foi determinado pela instituição oficial Igreja; foram as pessoas que, simplesmente, desde o início, decidiram caminhar até Fátima, peregrinar, adoptá-la como uma nova Santiago de Compostela ou Jerusalém. Em nenhuma das Memórias Lúcia refere que a senhora tivesse pedido peregrinações. Nunca falou em cumprimento de promessas, nunca exigiu pessoas de joelhos nem oferendas, romarias anuais ou sequer uma vez na vida. E, todavia, elas estabeleceram-se desde o princípio. Espontaneamente. Nas duas últimas aparições, já não havia sequer azinheira. Tinha desaparecido, levada, folha a folha, ramo a ramo, pelos peregrinos. No local, é construída, logo em 1919, a Capelinha das Aparições original. É feita pela mão de um humilde pedreiro de nome Joaquim Barbeiro e financiada com os donativos populares que Lúcia referiu, certa vez, à aparição, à margem de qualquer autorização municipal. A primeira imagem da Virgem de Fátima, um elemento decisivo para todo o culto mariano posterior, é uma pequena estátua de 1,10 metros, de cedro do Brasil, oferecida por um devoto de Braga, em 1920; e a primeira missa realizada no local sucede em 1921 – tudo antes, muito antes, do reconhecimento oficial da Igreja do que ali algum dia se tivesse passado. Nesse mesmo ano de 1921, as peregrinações e ajuntamentos populares tinham adquirido já dimensão tal que levam o Governo central a pronunciar-se e, pela voz do ministro do Interior, António

plosivos detonaram, contribuindo ainda mais, no entendimento do povo, para a ideia de que alguém ou algo de sobrenatural protegia aquele lugar. Em pouco tempo, a capela estava completamente reconstruída – e, mais uma vez, devido a iniciativa popular exclusiva – e o culto ainda mais reforçado. A 13 de Outubro de 1922, Fátima já tinha o seu órgão de informação próprio: o jornal Voz de Fátima, que se publica ininterruptamente desde então e que chegou a ter tiragens de 300 000 exemplares, ao nível dos maiores jornais nacionais da época. Na segunda metade da década de 20, as peregrinações de 13 de Maio e 13 de Outubro já reuniam, anualmente, multidões de 100 a 200 000 peregrinos. E a 13 de Maio de 1928, ainda sem o reconhecimento oficial da hierarquia católica, já o arcebispo de Évora benzia a primeira pedra da futura basílica. Entretanto, desde 1918 que tinha sido restabelecida a diocese de Leiria, entregue, a partir de 1920, ao bispo Dom José Alves Correia da Silva. Dom José, que se manteria naquelas funções até à morte, em Dezembro de 1957, desempenharia um papel fundamental no modo como a mensagem de Fátima se haveria de materializar. É ele quem manda comprar os terrenos para salvaguardar a futura construção de um recinto e tratá-lo como algo sagrado e não o espaço de uma mera romaria popular. Em 1922, é também ele quem abre o processo canónico destinado a averiguar da validade das aparições; em 1927, preside pela primeira vez a uma cerimónia oficial na Cova da Iria; e, em 1930, pela carta pastoral A Divina Providência, autoriza finalmente o culto a Nossa Senhora de Fátima, dando as aparições como «dignas de crédito» e assumindo que o povo católico há muito havia «confirmado» a veracidade das mesmas. Para o ditador, Fátima foi um instrumento útil à propaganda fascista da unidade nacional transcon-

Maria da Silva, a proibir toda e qualquer manifestação religiosa em Fátima. Só que, uma vez mais, a tentativa de condenação surtiu precisamente o efeito oposto ao pretendido: desencadeou uma reacção de resistência ainda mais evidente, com jornais católicos como O Dia a apelarem à desobediência civil – «Vamos lutar contra o Governo», escreve abertamente. O ponto mais quente e, ao mesmo tempo, mais simbólico para o triunfo do culto popular acontece em 1922. A 6 de Março, um atentado bombista destrói parcialmente a Capelinha das Aparições. Os terroristas tinham colocado uma bomba em cada canto da pequena ermida, claramente com a intenção de a reduzir a pó, mas nem todos os ex-

tinental – tal como qualquer outro dos «efes» da trilogia. Ao que se sabe, Salazar pouco ia à missa, detestava fado e nunca se lhe deu por qualquer espécie de simpatia futebolística, mas, ao contrário de Afonso Costa, conhecia o país que governava. O reconhecimento oficial tinha demorado 13 anos a chegar. Mais do triplo das aparições de Lourdes. Em 1931, o Episcopado Português consagra Portugal ao Imaculado Coração de Maria, no seguimento da mensagem de Fátima. Em 1932, os bispos portugueses reúnem-se, pela primeira vez, na Cova da Iria. Como um dia dirá o cardeal Cerejeira: «Não foi a Igreja que impôs Fátima, mas foi Fátima que se impôs à Igreja.» À Igreja, a Portugal, ao mundo. Continuação na página 12


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 11


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 12

A História de Fátima e o seus 100 anos (cont.) A partir da Segunda República, a convivência entre o poder político e Fátima foi consideravelmente mais pacífica do que até então – mas não da forma simplista como se possa pensar. A oposição católica revelou-se fundamental para a mudança de regime; todavia, Salazar nunca foi, propriamente, um fiel devoto dos pastorinhos… Para o ditador, Fátima foi um instrumento útil à propaganda fascista da unidade nacional transcontinental – tal como qualquer outro dos «efes» da trilogia. Ao que se sabe, Salazar pouco ia à missa, detestava fado e nunca se lhe deu por qualquer espécie de simpatia futebolística, mas, ao contrário de Afonso Costa, conhecia o país que governava (e neste aparente detalhe está,

sobretudo se tivermos presente que governou em ditadura e Costa em democracia, toda uma lição sobre política. Não será este, no entanto, o local para a aprofundar). Em 1949, no Porto, dizia assim, na sessão inaugural da II Conferência da União Nacional: Portugal nasceu à sombra da Igreja e a religião católica foi desde o começo elemento formativo da alma da Nação e traço dominante do carácter do povo português. Nas suas andanças pelo Mundo – a descobrir, a mercadejar, a propagar a fé – impôs-se sem hesitações a conclusão: português, logo católico. Nem «Fado, Futebol e Fátima» nem «Deus, Pátria e Família» diziam o que quer que fosse acerca das paixões pessoais do chefe de Governo; eram simplesmente sintoma da sua terrível inteligência. «A propaganda encontra-se na base de toda a actividade política», disse, em Outubro de 1933, na tomada de posse de António Ferro como director do Secretariado de Propaganda Nacional. «Politicamente, só existe o que se sabe que existe; politicamente, o que parece, é.» É o que dirá, de modo mais subtil, no célebre discurso comemorativo do décimo aniversário do Estado Novo: Às almas dilaceradas pela dúvida procurámos restituir o conforto das grandes certezas. Não discutimos Deus e a virtude; não discutimos a Pátria e a sua História; não discutimos a Autoridade e o seu prestígio; não discutimos a Família e a sua moral; não discutimos a glória do Trabalho e o seu dever. Temos necessidade do absoluto. Oficialmente, o regime tolera Fátima, mas demora a aproximar-se. Em 1929, o Presidente Carmona desloca-se à Cova da Iria, todavia, faz questão de deixar claro que está ali na condição de visitante, não na de peregrino. Salazar prefere procurar resposta às suas ansiedades nas cartomantes que con-

sulta, semanalmente, por telefone. E o próprio cardeal Cerejeira só se há de converter a um fenómeno que, até ali, desprezou depois de Roma se começar a interessar por ele… Pio XII, que há-de dar a canonização a João de Brito e recusá-la a Nuno Álvares Pereira, é o primeiro Papa a referir-se explicitamente a Fátima. Fá-lo no último dia de Outubro de 1942, de viva voz e em português, aos microfones da Rádio Vaticano. Não era um ano qualquer, mas o quarto da Segunda Guerra Mundial, um que havia amanhecido «mais sombrio ainda». Através da Emissora Nacional, os Portugueses ouvem o líder da Igreja Católica consagrar o mundo ao Imaculado Coração de Maria, tal como teria pedido a Lúcia, expressamente, Nossa Senhora de Fátima. Reportando-se à peregrinação do 13 de Maio daquele ano, a grande concentração em que se tinham assinalado os 25 anos das aparições, louva a «jornada heróica de sacrifício que, por frios e chuvas e enormes distâncias percorridas a pé, concentrou em Fátima, a orar, a agradecer, a desagravar, centenas de milhares de peregrinos». A Pio XII impressiona, sobretudo, a presença dos jovens. E deixa uma referência implícita à Rússia que, mais tarde, se compreenderá estar no eixo daquela que era a mensagem de Fátima: Aos povos pelo erro ou pela discórdia separados, nomeadamente àqueles que Vos professam singular devoção, onde não havia casa que não ostentasse o vosso venerando ícone (hoje talvez escondido e reservado para melhores dias), dai-lhes a paz e

Nem assim, porém, se derreteu o coração de Oliveira Salazar. A 13 de Maio de 1946, o primeiro ano depois da guerra, o cardeal Benedetto Masella volta a Portugal para, em representação do Papa, coroar a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Era o momento mais solene da história do culto até então. A coroa, que completaria a imagem tal como hoje a conhecemos, pesava 1,20 quilos e tinha 313 pérolas e 2679 pedras preciosas. Fora feita com os donativos das mulheres portuguesas em agradecimento pelo facto de Portugal não ter entrado na Segunda Guerra Mundial, reforçando o carisma de Nossa Senhora de Fátima como símbolo da paz. Todavia, não deixava de ser também a referência directa a algo que, até prova em contrário, dependera apenas e só de uma decisão do chefe do Governo português. A 8 de Maio, dias antes da grande ocasião, Cerejeira escreve ao amigo: «António, imploro-te que vás como peregrino a Fátima» (bem se vê como o cardeal se tinha, final e arrebatadamente rendido ao mistério dos pastorinhos…). E acrescentava, tentando tocar no ponto fraco do antigo colega de Coimbra: «O milagre de Fátima está à vista. Tu estás ligado a ele: estavas no pensamento de Deus quando a Virgem Santíssima preparava a nossa salvação.» Porém, nem a vaidade chegou para dobrar a teimosia do Presidente do Conselho. Permaneceria, como sabia fazer melhor do que ninguém, orgulhosamente só… A partir de 1947, a imagem de Nossa Senhora de Fátima começa a peregrinar pelo mundo; a 13 de

reconduzi-os ao único redil de Cristo, sob o único e verdadeiro Pastor. Pio XII abraçou Fátima e o seu carácter político como a mensagem da Igreja ao mundo para o trágico tempo da Segunda Guerra. Contudo, há, para além disso, um laço pessoal. O Sumo Pontífice sente que algo o liga a Fátima desde o princípio. Por coincidência, foi ordenado bispo precisamente no dia da primeira aparição da Cova da Iria: 13 de Maio de 1917. Muitos anos mais tarde, relatará ter assistido ele próprio a um «milagre do Sol», a 30 de Outubro de 1950, a partir dos jardins do Vaticano, e à repetição do fenómeno nos dois dias seguintes e ainda uma última vez uma semana mais tarde – e que, segundo ele, esta seria a confirmação enviada por Deus do dogma da Assunção do corpo e da alma de Maria ao céu. Ainda antes, a 8 de Maio desse mesmo ano, sentenciara claramente: «Já passou o tempo em que se podia duvidar de Fátima.» O Estado português e a Igreja Católica tinham nesta altura, já o sabemos, restabelecido as boas relações. Em 1940, foi assinada a Concordata e, em Outubro desse mesmo ano, por ocasião da entrega das credenciais de Carneiro Pacheco como novo embaixador português junto da Santa Sé, o próprio Pio XII afirmara: «O Senhor deu à nação portuguesa um chefe de Governo que tem sabido conquistar não só o amor do seu povo, mas também o respeito e estima do mundo.»

Maio, inicia uma viagem pelos países europeus destruídos pela guerra. Cotinelli Telmo desenha a praça do santuário com um sentido evidente de grandiosidade e deixando um dos lados aberto ao infinito e, portanto, ao mundo. Fátima, que, quando começara, parecia apenas a fantasia de três crianças analfabetas, já não era sequer de Portugal; era de toda a humanidade. Depois de Pio XII, nenhum Papa deixaria a pequena Cova da Iria de fora dos seus itinerários pelo globo. Em 1956, o cardeal Roncalli, patriarca de Veneza e futuro Papa João XXIII, vem a Fátima, presidindo à peregrinação internacional. Em 1967, e já depois de ter confiado a humanidade ao Imaculado Coração de Maria e concedido a Rosa de Ouro ao santuário, Paulo VI torna-se o primeiro Papa a visitar Fátima. O primeiro a visitar Portugal. Os Portugueses nunca esquecerão esse 13 de Maio… Ainda que apenas por breves horas, o líder mundial dos católicos pisava solo nacional. Quantos séculos tinham passado para que se cumprisse, finalmente, esse destino. Quantos santos, quantos mártires, quantas preces, promessas, terços, sacrifícios e orações. Quantos momentos dramáticos da História – e só agora, por causa das visões da pastorinha sobre a azinheira, o herdeiro do trono de Pedro vinha caminhar entre os Portugueses. Era o quinquagésimo aniversário das aparições. Parecia mentira. Tinha passado já meio século. O


que fora preciso para aqui chegar… Pela televisão, que existe há dez anos, o povo vê o Papa e vê, muito dele pela primeira vez, a célebre Lúcia. A vidente Lúcia. A pequena Lúcia que é então uma mulher de 60 anos, de quem tanto se fala e falou e que esteve desaparecida, em clausura, quase todo este tempo… Porque é ela quem está no palanque das cerimónias. Não é Salazar. Onde estaria Salazar? Diz Paulo VI na homília, perante uma impressionante multidão de um milhão de pessoas: Tão grande é o nosso desejo de honrar a Santíssima Virgem Maria, Mãe de Cristo e, por isso, Mãe de Deus e Mãe nossa, tão grande é a nossa confiança na sua benevolência para com a Santa Igreja e para com a nossa missão apostólica, tão grande é a nossa necessidade da sua intercessão junto de Cristo, seu divino Filho, que viemos, peregrino humilde e confiante, a este santuário bendito. O Papa, este Papa, é persona non grata para Salazar, que o considera «anti-português» desde que se deu à indelicadeza de visitar Bombaim, em 1964, e atribuir ao Presidente indiano a mais alta condecoração da Santa Sé a não-cristãos. Isto apenas três anos volvidos sobre o ataque às colónias de Goa, Damão e Diu que fizera colapsar o Estado Português da Índia. Pela sua vontade, não perderia um minuto com a vinda de Paulo VI, que é tudo menos uma visita de Estado. O convite não partiu do Governo nem do Presidente, mas do bispo de Leiria – e o próprio Paulo VI fez questão de não parar sequer em Lisboa. Aterrou em Monte Real, seguiu directamente para Fátima e regressa a Roma no mesmo dia. Lúcia é a grande narradora da história de Fátima; alguns dirão mesmo: a única. E, no entanto, é por demais notório como essa história ganhou vida própria e a dispensou imediatamente após a última aparição. Não precisou dela durante aqueles 50 anos, de Outubro de 1917 a Maio de 1967, data da primeira visita papal. Não fora o embaixador Leite de Faria e o ministro dos Negócios Estrangeiros Alberto Franco Nogueira, fazendo ver ao Presidente do Conselho que tinha muito a perder se ignorasse a primeira visita de um Papa a Portugal, e nessa tarde, certamente, Salazar teria sido um daqueles poucos pacatos cidadãos que, por pouco, não deixaram deserta Lisboa. Ainda assim, ao chegar à Cova da Iria e avistar, ao longe, a pequena silhueta de Lúcia ao lado da magnética presença papal, ainda voltou a entrar no carro e a bater com a porta. Mais uma vez, porém, valeu o tacto dos dois diplomatas… A bem da nação, o ditador acedeu à conveniência da ideia de um encontro de não mais de dez minutos com Paulo VI. No final da cimeira (que, na verdade, se prolongou por 50 minutos), para surpresa de Leite de Faria e Franco Nogueira, vinha sorridente… O Papa tinha arriscado que um homem inteligente como Salazar não resistiria à fineza de uma ironia – e acertou em cheio. O ditador dirigira-se ao Sumo Pontífice tratando-o por «Sua Santidade» e Paulo VI retorquira chamando-lhe «Sua Eternidade»… E foi essa a história da única vez que Salazar foi a Fátima. Mal sabia Paulo VI que o velho governante, então há 39 anos no poder, só resistiria mais um… Em 1968, uma queda inesperada deixá-lo-ia incapacitado para governar; em 1970, vem a morte. Entre uma coisa e outra, nova ironia: uma multidão de 10 000 pessoas vai reunir-se em Fátima para rezar-lhe pelas melhoras… Tinha razão, Salazar, mesmo contra vontade: Fátima já se tinha tornado no que nunca mais deixaria de ser: o coração religioso de Portugal. Lúcia é a grande narradora da história de Fátima; alguns dirão mesmo: a única. E, no entanto, é por demais notório como essa história ganhou

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 13

vida própria e a dispensou imediatamente após a última aparição. Não precisou dela durante aqueles 50 anos, de Outubro de 1917 a Maio de 1967, data da primeira visita papal. Dos terrenos lamacentos do dia do «milagre do Sol» ao rico santuário, com um milhão de pessoas em festa, à espera de Paulo VI. Quão estranho deve ter sido para Lúcia estar ali naquele palanque, olhando o que fora outrora a paupérrima Cova da Iria, terra de seus pais? E, no entanto, quem reveja hoje essas imagens notará: Lúcia não parece minimamente surpreendida. Onde esteve ela durante aqueles 50 anos? Que lhe aconteceu? Lúcia, para uns uma personagem delirante, para outros a escolhida por Deus para Sua intermediária na transmissão da grande mensagem do céu aos homens do século xx, viveu toda a sua longa vida em função desses seis cruciantes meses de 1917. Nos primeiros anos após as aparições, foi protegida pelo bispo de Leiria, Dom José, numa sua propriedade. Porém, o constante assédio dos peregrinos, que queriam ver, falar ou, simplesmente, tocar a vidente, tornava impossível à jovem continuar a viver no século. Em Junho de 1921, entrou para o Colégio das Irmãs Doroteias de Vilar, no Porto. Rumores antigos dizem que causava distúrbios, que a madre superiora a chamava de bicho-do-mato e que acabou, fatalmente, mandada embora. Verdadeiros ou falsos, quatro anos depois Lúcia parte para Tui, Espanha. Em Outubro, entra para a Casa da Congregação de Santa Doroteia, em Pontevedra. Pouco depois, começa uma nova série de aparições. A 10 de Dezembro de 1925, Nossa Senhora ter-lhe-á aparecido na cela para pedir a devoção dos cinco primeiros sábados. A 12 de Fevereiro de 1926 e a 17 de Dezembro de 1927, duas novas aparições, estas do Menino Jesus, apenas para reiterar o mesmo pedido. A 13 de Junho de 1929, já depois de ter professado votos temporários, em Tui, e tomado o hábito com o nome de Maria Lúcia das Dores, tem a visão da Santíssima Trindade e do Imaculado Coração de Maria cercado de Espinhos, a que o Papa, de acordo com todos os bispos do mundo, deveria consagrar a Rússia. Por extraordinário que pareça, nesta altura ainda ninguém sabia que mais teria dito Nossa Senhora nas seis aparições de Fátima, além de pedir que se rezasse pela paz – aquela que, aparentemente, chegara no ano seguinte com o fim da Primeira Guerra. Já iam todos os anos centenas de milhares de peregrinos a Fátima – e, no entanto, nenhum sabia mais nada do que isto. Em Setembro daquele ano, os restos mortais de Jacinta foram trasladados do cemitério de Ourém para o de Fátima. Quando o caixão foi aberto, constatou-se, em espanto, que o rosto da pequena pastorinha permanecia incorrupto. Era mais um elemento para juntar ao enorme misticismo que já rodeava tudo quanto a Fátima dizia respeito, mas não o mais

importante. O mais importante foi que, na ocasião, o bispo de Leiria entendeu que Lúcia gostaria de tomar conhecimento do fenómeno e tratou de lhe remeter pelo correio algumas fotografias. Na resposta, Lúcia escreve a Dom José agradecida e saudosa, deixando algumas linhas onde recorda pormenores da maneira de ser de Jacinta e da vivência

com ela. Apercebendo-se do interesse histórico da questão, Dom José pediu-lhe então que escrevesse tudo quanto recordava acerca da prima, antes que o tempo levasse todas as memórias. Lúcia acedeu e, em Dezembro, estava concluído o texto que ficaria conhecido como Primeira Memória da Irmã Lúcia e do qual constavam factos até então totalmente desconhecidos, como os relatos das visões da guerra e aparições particulares que só Jacinta teria tido. A questão estava definitivamente levantada dentro da consciência de Dom José: a mensagem de Fátima, a original, pelo menos, permanecia desconhecida. Sabíamos todos quase nada acerca do que se passara. Era fundamental que a única testemunha sobrevivente dos acontecimentos os registasse. O bispo faz então novo pedido a Lúcia, um pedido simples, mas ambicioso: que escrevesse toda a história da sua vida e das aparições. No silêncio da cela, em Espanha, Lúcia redige, assim, pela primeira vez, um relato na primeira pessoa dos acontecimentos que tinham ocorrido em Fátima havia já 20

anos… Datado de 7 a 21 de Novembro de 1937, chega então à mão de Dom José o manuscrito, que ficaria conhecido como Segunda Memória da Irmã Lúcia. É aqui, por exemplo, que a religiosa revela pela primeira vez que, antes das aparições de Nossa Senhora, teriam acontecido já três outras entre a Primavera e o Outono de 1916: as do Anjo de Portugal. Em Leiria, Dom José é completamente surpreendido com a revelação destas visões. Percebendo que há pontas soltas entre o que já foi contado e, provavelmente, ainda muito mais por contar, insta Lúcia a escrever, por fim e de uma vez por todas, com todo o pormenor, tudo o que aconteceu nas aparições de Nossa Senhora, nas do anjo e ainda tudo quanto sabe sobre Jacinta e Francisco. Em carta datada de 26 de Julho de 1941, Dom José explica a Lúcia que está a ser preparado um livro acerca de Jacinta, da autoria do doutor Galamba de Oliveira, e que seria interessante se ela pudesse fazer o exercício de pensar se haveria alguma recordação importante da prima que ainda não tivesse partilhado e que se pudesse incluir na obra. Por razões que só ela poderia explicar, Lúcia vê nesta circunstância o momento adequado para começar a desvendar, por fim, o segredo que Nossa Senhora teria revelado na aparição-chave, a terceira. Em documento datado de 31 de Agosto de 1941 e que viria a ser publicado como Terceira Memória da Irmã Lúcia, a vidente conta então, pela primeira vez, o que ela, Francisco e Jacinta viram acontecer depois daquele momento em que Nossa Senhora teria aberto as mãos, em Julho de 1917: O reflexo de luz que delas expedia pareceu pene-


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 14

A História de Fátima e o seus 100 anos (cont.) trar a terra e mostrou-nos um grande mar de fogo que parecia estar debaixo da terra. Mergulhados neste fogo os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras ou bronzeadas com forma humana, que flutuavam no incêndio levadas pelas chamas que delas mesmas saíam, juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em os grandes incêndios, sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero, que horrorizavam e faziam estremecer de pavor. Os demónios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes e negros. Esta vista foi um momento e graças à nossa boa Mãe do Céu, que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu! Se assim não fosse, creio que teríamos morrido de susto e pavor. No documento, Lúcia deixa bem explícito que o segredo tem três partes e que revelaria apenas duas. Esta era a primeira: a visão do Inferno. A segunda foi revelada logo a seguir: o Imaculado Coração de Maria. Em seguida, levantámos os olhos para Nossa Senhora que nos disse com bondade e tristeza: «Vistes o Inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu disser, salvar-se- -ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar, mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora dos primeiros sábados. Se atenderem aos meus pedidos, a Rússia irá converter-se e terão paz; senão, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Como escreverá, muitos anos mais tarde, Joseph Ratzinger, o segredo de Fátima deveria ser interpretado de acordo com uma «visão profética». Instado a pronunciar-se sobre o tema pelo Papa João Paulo II, o futuro Bento XVI, então na qualidade de prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, dirá que essa visão era «comparável às da Sagrada Escritura». Numa linguagem encriptada, típica dos místicos, a primeira parte apresentava uma visão do Inferno; a segunda, uma hipótese de perdão, de remissão dos pecados das almas condenadas – mas cheia de alertas. Podendo ser lidas como as duas metades de uma mensagem intemporal, tinham demasiadas referências a ancorá-las ao momento que o mundo então vivia para serem ignoradas. As almas que ardem no fogo da primeira parte parecem vir da Primeira Guerra; os erros que não fossem emendados a tempo conduzir-nos-iam a outra, ainda pior, que encontra correspondência óbvia na Segunda Guerra. Num mundo que deixou de acreditar, a Rússia servia de metáfora para todos os regimes que não admitiam sequer a existência de Deus. Em esclarecimentos posteriores, Lúcia defenderia ainda o acerto da profecia que apontava o começo da guerra para o pontificado de Pio XI, considerando a anexação da Áustria, a 12 de Março de 1938, como o verdadeiro início do conflito. A «noite alumiada», que serviria de prenúncio ao

início do castigo divino, Lúcia identifica-a com a grande aurora boreal que se observou, na Europa, na noite de 25 para 26 de Janeiro desse mesmo ano de 38. Em criança, Lúcia não tinha como compreender muita desta informação. À época, viria a confessar, não sabia sequer o que era a Rússia – julgava tratar-se de uma senhora que estivesse doente. Mas, depois, porque esperou tanto? Teria medo das consequências de uma mensagem que se revelava carregada de implicações políticas? Porque foi que Lúcia esperou até depois dos acontecimentos para revelar os segredos que os previam? E porque seria preciso esperar ainda muito mais pela revelação da terceira e última parte? A 3 de Janeiro de 1944, depois de muita insistência de Dom José, Lúcia transcreve, por fim, o «terceiro segredo». Deixando bem claro que o faz apenas por vontade do bispo de Leiria, escreve o texto em papel de carta, que coloca no interior de um envelope lacrado, que, por sua vez, põe dentro de outro envelope lacrado. Num terceiro envelope, de transporte, que deixa aberto, escreve: «Ler apenas depois de 1960.» Ao recebê-lo, Dom José não teve coragem de contrariar a ordem, redigida na inconfundível caligrafia da vidente. Durante os 13 anos seguintes, o segredo assim permaneceria – secreto – na cabeça de Lúcia e em papel, em parte incerta de Leiria, guardado com a vida de Dom José. A 17 de Maio de 1946, Lúcia regressa a Portugal,

mas poucos terão o contacto com ela. Aparece em público algumas vezes, como na circunstância em que efectua o reconhecimento dos locais das aparições do anjo, mas prepara-se para desaparecer novamente – e, desta vez, de modo ainda mais drástico. A 25 de Março de 1948, entra para a clausura do Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra; a 31 de Maio do ano seguinte, professa como carmelita, tomando o nome de Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado. Tinha apenas 31 anos e viveria até aos 97 – mas, dali até ao final da vida, muito poucas seriam as aparições públicas e criteriosamente seleccionados aqueles que aceitava na sua presença. Em 1981, precisamente a 13 de Maio, João Paulo II é vítima de um atentado em plena Praça de São Pedro. Duas balas disparadas à queima-roupa pelo terrorista turco Ali Agca deixam o Papa entre a vida e a morte: uma destrói-lhe parte do intestino, a outra passa a milímetros da aorta. Operado de urgência, o líder católico há-de recuperar – dir-se-á – por milagre: um milagre que o próprio suspeita ter de ser atribuído a Nossa Senhora de Fátima… Ainda internado, renova a consagração do mundo ao Imaculado Coração de Maria. Assim que recupera e regressa à Basílica de São Pedro, pede para ler o manuscrito de Lúcia. A 18 de Julho, o cardeal Franjo Seper, então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, entrega-lhe dois envelopes: um branco, que contém o texto original de Lúcia, e um

laranja, com a tradução em italiano. Dizem os mais próximos que a leitura afecta muitíssimo o Sumo Pontífice. Entendendo ainda não ser chegado o momento de o revelar ao mundo, João Paulo II vai, no

entanto, deixando pistas sobre o segredo e atribuindo à intervenção da «mão materna» da Senhora de Fátima a razão da sua salvação. No primeiro aniversário do atentado, o Papa vem a Fátima em agradecimento. Será só a primeira das três visitas oficiais que há-de fazer ao longo do pontificado e o início de uma relação de grande proximidade com o lugar, a mensagem e os intervenientes de Fátima – Lúcia, em particular. Na ocasião, a vidente entrega uma carta onde oferece ao Papa uma orientação pessoal para a interpretação da terceira parte da profecia. A 25 de Março de 1984, em cumprimento do pedido que, segundo Lúcia, Nossa Senhora teria feito, consagra o mundo ao Imaculado Coração de Maria, em união com os bispos de todo o mundo e diante da imagem número um de Nossa Senhora de Fátima, que mandou vir especialmente ao Vaticano. Na circunstância, entrega ao bispo de Leiria-Fátima, Alberto Cosme do Amaral, uma das balas do atentado de 1981 retiradas do seu corpo. Em 1989, o projéctil é colocado na coroa da imagem de Nossa Senhora de Fátima, depois de os responsáveis pelo santuário terem descoberto nela um orifício precisamente do mesmo diâmetro e encontrando nisso novo sinal divino. Em 1991, décimo aniversário do atentado, João Paulo II vem pela segunda vez a Fátima. A seu pedido, Lúcia desloca-se também ali e encontram-se durante 12 breves minutos. Antes do final do ano, Mikhail Gorbachev anuncia o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Dois anos antes, já o Muro de Berlim caíra, colocando um ponto final na Guerra Fria e na esquizofrenia que dividiu o mundo entre o Ocidente de matriz liberal e capitalista e o Leste comunista. Em Outubro de 1992, aconteceria assim o que durante décadas parecera impensável: a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima chega a Moscovo e é exposta para culto dos fiéis em plena Praça Vermelha. A 13 de Maio, João Paulo II, já muito debilitado, vem pela terceira e última vez a Fátima para beatificar os pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. Jacinta, que morrera com apenas nove anos, tornava-se assim na beata não-mártir mais jovem da história. Porém, havia algo mais guardado para aquele dia: a revelação da terceira parte do segredo… É curioso notar como Lúcia, essa mulher de baixa estatura que viveu a maior parte da vida em silêncio e retiro, uma humilde irmã carmelita, foi, na verdade, uma figura tão poderosa… Durante décadas, falou directamente a bispos, cardeais e papas. Escrevia-lhes, dizia-lhes que era preciso consagrar


o mundo a Maria, ou levar a imagem de Fátima para Roma, ou manter secreto o segredo – e todos respeitaram a sua vontade, os seus tempos, a sua ordem. E uma vez mais, mesmo neste momento final, João Paulo II não avançou sem lhe dar conhecimento… Numa carta pessoal, datada de 19 de Abril daquele ano de 2000, o Papa pede a Lúcia um encontro com um seu enviado especial para discutirem o segredo. Nove dias depois, o cardeal Tarcisio Bertone e Serafim de Sousa Ferreira e Silva, então respectivamente secretário da Congregação para a Doutrina da Fé e bispo de Leiria-Fátima, reúnem-se com Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa, para ouvirem, da boca da própria, a interpretação que faz da terceira parte. A vidente subscreve a leitura de João Paulo II: também para Lúcia, é ele o «bispo vestido de branco» referido por Nossa Senhora. Ao contrário do que se dissera durante 43 anos, desde o dia em que chegara ao Vaticano o envelope, com três outros envelopes dentro enviado pelo bispo Dom José, até àquele, o segredo de Fátima não anunciava o fim do mundo nem uma guerra nuclear nem usurpações na Basílica de São Pedro. Parecia antes descrever o atentado de que o Papa João Paulo II fora alvo, o ataque ao líder máximo dos católicos, no contexto de uma mensagem global, a de Fátima, que alertava para o sofrimento das vítimas da fé, perseguidas pelos regimes políticos ateus. Fátima, com a sua enorme carga de religiosidade popular, impôs-se a Portugal, ao mundo e à própria Igreja oficial. Independentemente do que cada um possa pensar acerca dos acontecimentos originais, o fenómeno é indiscutível. À entrada do terceiro milénio e talvez tendo em conta que já não lhe restaria a ele ou a Lúcia muito tempo de vida, João Paulo II, ele próprio uma figura-chave na queda do bloco comunista e na criação de um diálogo entre as religiões, entendeu que tinha chegado a hora de partilhar o que sabiam com toda a humanidade. Perante nova multidão a perder de vista e no local onde tudo começara 83 anos antes, o cardeal Angelo Sodano, secretário de Estado do Vaticano, revelou, então, ao mundo o «terceiro segredo de Fátima»: Então vimos ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fogo na mão esquerda; ao centilar, despedia chamas que parecia iam incendiar o mundo; mas apagavam-se com o contacto do brilho que da mão direita expedia Nossa Senhora ao seu encontro. O Anjo apontando com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência! E vimos n’uma luz imensa que é Deus: «algo semelhante a como se vêem as pessoas num espelho quando lhe passam por diante» um Bispo vestido de Branco «tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre». Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas Carneiro: Carta da Semana: 9 de Paus, que significa Força na Adversidade. Amor: O seu erotismo e criatividade vão fazer milagres na sua relação, o seu par gostará da surpresa. Saúde: Período sem problemas. Dinheiro: Nada o preocupará a este nível. Números da Sorte: 1, 18, 22, 40, 44, 49 Touro: Carta da Semana: A Imperatriz, que significa Realização. Amor: O ciúme não é um bom conselheiro, aprenda a saber ultrapassá-lo. Saúde: Poderá sofrer de algumas dores de cabeça fortes, que indicam que precisam de repousar mais. Dinheiro: Graças ao seu bom desempenho poderá ganhar algum dinheiro extra. Números da Sorte: 3, 11, 19, 25, 29, 30 Gémeos: Carta da Semana: Cavaleiro de Ouros, que significa Pessoa Útil, Maturidade. Amor: Converse com o seu par, só ganhará com isso. Aprenda a aceitar-se na sua globalidade, afinal você não tem que ser um Super-Homem! Saúde: Descanse quando o seu corpo pedir. Dinheiro: Cuidado, seja mais amável no local de trabalho. Números da Sorte: 19, 26, 30, 32, 36, 39 Caranguejo: Carta da Semana: 8 de Ouros, que significa Esforço Pessoal. Amor: Pense mais com o coração do que com a razão. Que a luz da sua alma ilumine todos os que você ama! Saúde: Cuide melhor da sua saúde espiritual procurando ter pensamentos mais positivos. Dinheiro: As suas economias poderão sofrer uma quebra inesperada. Números da Sorte: 5, 9, 17, 33, 42, 47

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 15

subiram uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fora de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos Sacerdotes, religiosos e religiosas e várias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de várias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, neles recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de Deus. A irmã Lúcia morreu a 13 de Fevereiro de 2005, no Carmelo de Santa Teresa, aos 97 anos. Doente, João Paulo II far-se-ia representar no funeral pelo cardeal Tarcisio Bertone. A 2 de Abril, cerca de mês e meio depois, veio a hora do Papa: passados muitos anos de sofrimento, João Paulo II «voltou», disse então Joaquín Navarro-Valls, director da sala de imprensa da Santa Sé, «para a casa do pai». Em 2008, o cardeal Dom José Saraiva Martins, prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, revelou que o Papa Bento XVI autorizara a abreviação do prazo canónico para a abertura do processo de beatificação de Lúcia. Em 2013, num processo também excepcionalmente rápido, o Papa Francisco declarou santo João Paulo II. Fátima, com a sua enorme carga de religiosidade popular, impôs-se a Portugal, ao mundo e à própria Igreja oficial. Independentemente do que cada um possa pensar acerca dos acontecimentos originais, o

de Fátima estava terminada. Fátima não é dogma de fé. Muitos católicos não acreditam em Fátima – e muitos não católicos acreditam em Fátima. Actualmente, 12 imagens de Nossa Senhora peregrinam pelo mundo, chegando a fazer 85 000 quilómetros

de viagens por ano. Visitam o santuário todos os anos cinco milhões de peregrinos, oriundos de toda a parte. Católicos e de outras confissões. Crentes e ateus. Só cada um deles sabe o que o traz ali. Que verdade é essa que cada um estabelece com aquele lugar, com aquela imagem e com os significados que deles se desprendem. Foi, na verdade, sempre assim. Mais importante do que o segredo e os pormenores da mensagem que Lúcia só começaria a revelar, e pouco a pouco, muitos anos depois, Fátima viveu e cresceu das pessoas. Daquilo que elas ali encontravam, muito mais do que do que lá acontecera. Mais do que as aparições, Fátima são os crentes. Mais do que os pastorinhos, Fátima são os peregrinos. O apoio, o conforto, a segurança, a força, a fé, a esperança que ali encontram. Por isso, sobreviveu à perseguição da Primeira República, à tentativa de instrumentalização do Estado Novo, aos excessos revolucionários de 1974-75 e até ao lento processo de laicização da sociedade. Fátima é o fim da História, o fechar do círculo. A resistência do povo contra as elites políticas. fenómeno é indiscutível. Descrita como a grande Aquilo em que se acredita a determinar aquimensagem católica para o século xx, senão mesmo lo que se é. A fé, independentemente de tudo – como o maior texto ditado pelo céu desde os Evan- até da razão. O que somos, independentemente gelhos, o impacto de Fátima não terminou, visivel- do que nos dizem para ser. A súmula, enfim, de mente, com a chegada do século xxi nem com a muitas coisas que os Portugueses são desde o revelação da totalidade do segredo. Foi, aliás, o que tempo em que ainda nem havia Portugal.” disse Bento XVI em 2010, em visita ao santuário: que se iludia quem pensasse que a missão profética

Horóscopo

Maria Helena Martins

Leão: Carta da Semana: 6 de Espadas, que significa Viagem Inesperada. Amor: Procure encontrar mais tempo na sua vida para estar com as pessoas que realmente ama. Saúde: Não cometa excessos alimentares. Dinheiro: As suas finanças poderão sofrer uma quebra substancial. Não se deixe manipular pelos seus próprios pensamentos! Números da Sorte: 8, 9, 22, 31, 44, 49

Sagitário: Carta da Semana: O Papa, que significa Sabedoria. Amor: Os seus amigos poderão vir a estranhar a sua ausência, não se afaste deles. Que o Amor e a Amizade sejam uma constante na sua vida! Saúde: Procure não fazer muitos esforços físicos, respeite o seu corpo. Dinheiro: O seu poder económico terá um aumento significativo. Números da Sorte: 3, 24, 29, 33, 38, 40

Virgem: Carta da Semana: Cavaleiro de Copas, que significa Proposta Vantajosa. Amor: Os momentos de confraternização familiar estão favorecidos. Não perca o contacto com as coisas mais simples da vida. Saúde: Procure fazer uma alimentação mais equilibrada. Dinheiro: Nada de marcante acontecerá, o que não significa que se pode deixar levar pelos impulsos consumistas. Números da Sorte: 2, 8, 11, 28, 40, 42

Capricórnio: Carta da Semana: Valete de Ouros, que significa Reflexão, Novidades. Amor: Poderá ter de enfrentar uma forte discussão com um dos elementos da sua família. Seja verdadeiro, a verdade é eterna e a mentira dura apenas algum tempo. Saúde: O cansaço irá invadi-lo, tente relaxar. Dinheiro: A sua conta bancária anda um pouco em baixo, seja prudente nos gastos. Números da Sorte: 4, 11, 17, 19, 25, 29

Balança: Carta da Semana: A Rainha de Copas, que significa Amiga Sincera. Amor: Os seus familiares precisam de maior atenção da sua parte. Seja carinhoso. Que o amor esteja sempre no seu coração! Saúde: Cuidado com possíveis dores de cabeça. Dinheiro: Pode fazer aquele negócio que tanto deseja. Números da Sorte: 7, 19, 23, 42, 43, 48

Aquário: Carta da Semana: Valete de Copas, que significa Lealdade, Reflexão. Amor: Não pense que as pessoas são todas iguais, não descarregue na pessoa que tem a seu lado o que outras lhe fizeram que o deixou magoado. Saúde: Procure com maior frequência o seu médico de família. Dinheiro: Tudo correrá dentro da normalidade. Números da Sorte: 5, 17, 22, 33, 45, 49

Escorpião: Carta da Semana: 4 de Espadas, que significa Inquietação, Agitação. Amor: Não descarregue nas pessoas de quem mais gosta a má disposição. Saúde: Procure fazer um regime alimentar, só terá a ganhar com isso. Dinheiro: Período pouco favorável para contrair empréstimos. Números da Sorte: 2, 4, 22, 36, 47, 48

Peixes: Carta da Semana: 5 de Espadas, que significa Avareza. Amor: A harmonia está neste momento presente no seu ambiente familiar. Saúde: Cuidado com o sistema nervoso, pois está neste momento com tendência para as depressões. Dinheiro: Não terá problemas de maior nesta área da sua vida. Números da Sorte: 2, 8, 11, 25, 29, 33


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 16

SERVIÇOS consulares Embaixada de Portugal em Otava

T.: 1 613 7290883 F.: 1 613 729 4236 embportugal@ottawa.dgaccp.pt Cons. Geral de Portugal em Montreal 2020, boul. Robert-Bourassa, # 2425 | T.: 514.499.0359

ASSOCIAÇÕES E CLUBES

Câmbio do dólar canadiano 9 de maio de 2017 1 euro = cad 1,506810 4245 Boul. St-Laurent Tel.: 514.281.0702 AGÊNCIAS DE VIAGENS

eletricidade

padaria

restaurantes

8351, Boul. St-Michel Tel.: 514.376.4124

969, Rachel E. Mtl, Qc. www.mapoulemouillee.ca

renovações

111 St-Paul Este. T.: 514.861.4562

agência

Algarve 681 Jarry Est, Montreal Tel.: 514.273.9638

www.solmar-montreal.com

225 Gounod Tel.: 514.385.1484 Tel.: 514.385.3541 importadores

2615 Place Chassé Tel.: 514.845.0164 www.ferma.ca

Miguel: 514-835-8405 Fernando: 514-944-5102 info@beiranova.ca

4031 De Bullion, Mtl, Qc T.: 514-849-3808

ANTÓNIO RODRIGUES Cel.: 514.918.1848 NATÁLIA SOUSA Cel.: 514.918.1841 Tel. Geral: 514.727.2847 www.magnuspoirier.com

4701 St-Urbain Tel.: 514.842.3373

contabilista

monumentos

Construção de monumentos

4242 Boul. St-Laurent Escritório 201 Tel.: 514.842.2443

1735 des Laurentides 450.669.7467 www.granitelacroix.com notários

dentista

4242 St-Laurent, #203 Tel.: 514.843.5626

4270 St-Laurent Tel.: 514.499.1624 #209

Gilberto

especialista em Renovações ligeiras

Cimento, cerâmica, casas de banho, cozinha ao completo, chão de madeira (bois franc), problemas de canalização e esgotos, e muito mais...

T.: 514.668.6281

5938 St-Hubert (Rosemont) Tel.: 514.272.9797 serviços financeiroS

assure-toi.ca

Seguros

- Doença Grave - Invalidez - Vida

assure-toi.ca

Plano Poupança - Reforma Paulo F. Gonçalves

INFORMAÇÃO PaRA QUEM LÊ. RESULTADO PaRA QUEM ANUNCIA.

aluga-se

4270 St-Laurent #200 Tel.: 514.985.2411

aluga-se Aluga-se 41/2 no 8786 Boul. St-Michel. Todo renovado interior e exterior 775$ por mês. 514-577-8595 Aluga-se 31/2 perto do metro Jarry todo equipado e com estacionamento para 1 carro. 775$ por mês. 514-563-1211

vende-se

4244 Boul. St-Laurent Tel.: 514.842.8077 Fax: 514.842.7930 www.acaixa.ca

Aluga-se CASA EM val de brise, LAVAL 101/2, com 3 casas de banho, 2 salões, 4 quartos, 1 quarto de jantar. 1750$ por mês. 514-563-1211

GRANITE LACROIX INC. JOEM CONTABILISTAS

rENOVAÇÃO RESIDeNCIAL

MERCEARIAS

A mercearia das famílias portuguesas

sempre mais perto de si

rlA RÉNOVATION

Tel.: 514-575-9605

Produtos do mar EDUÍNO MARTINS Cel.: 514.862.2319 Bruno COSTA Cel.: 514.885.4724 Danny Pena Cel.: 514.688.4576 Pedro Alves Cel.: 514.898.1152 www.memoria.ca

Tony Tel.: 514.593.6649 Cel.: 514.668.0656

INTERIOR E EXTERIOR rUI mIGUEL rODRIGUES rlarenovation@outlook.com

4057 Boul. St-Laurent Tel.: 514.987.7666 agências funerárias

514.522.5175

Associação dos Pais 333 de Castelneau, Montreal T.:514.495.3284 Ass. mulher port. do canadá T.:514.983-7837 ASS. PORTUGUESA N.S.F. DE LAVAL 1815 Favreau, Laval, T.:450.681.0612 Ass. Portuguesa do Canadá 4170 St-Urbain, Montreal T.:514.844.2269 Ass. Portuguesa do Espírito Santo 6024 Hochelaga, Montreal T.:514.251.9791 Ass. Portuguesa de Lasalle 2136A Pigeon, Montreal T.:514.366.6305 Ass. Portuguesa de Ste-Thérèse 103B Turgeon, Ste-Thérèse T.:514.435.0301 Ass. DA Terra Quebequente T.:514.237.3994 Casa dos Açores do Quebeque 229 Fleury O., Montreal T.:514.388.4129 Centro Com. do Divino Espírito Santo 8672 Forbin Jason, Montreal T.: 514.353.1550 CÍrculo de Rabo de Peixe T.: 514.843.8982 Clube Oriental de Montreal 4000 Coutrai, H3S 1C2 T.:5 14.342.4373 Clube Portugal de Montreal 4397 St-Laurent, H2W 1Z8 T.:514.844.1406 festival Portugal em mtl T.: 514.923.7174 Liga dos combatentes T.: 514.844.1406 Sport Montreal e Benfica 100 Bernard O., H2T 2K1 T.: 514.273.4389

Aluga-se apartamento renovado com 2 qts fechados, cozinha em cerâmica, e quartos em madeira, aquecimento elétrico, entradas para máquina de lavar e secar. Ideal para casal ou pessoa só. Referências, deve ser respeitosa e tranquila. 514-354-6568

Vende-se móvel de salão fabricado em Portugal com muita arrumação. 514-512-2465

VENDE-SE VIVENDA

serviços Vende-se o aparelho “android”, Roku e Click Mega pode ver os canais portugueses, brasileiros, e outros mais, canais desportivos de todos os países, filmes, séries, possibilidades ilimitadas. Desloco-me para instalação.

Cansado de pagar tanto para a televisão telefona já:

514-267-8766

Controle o seu peso. Sinta-se no seu melhor. Resultados garantidos. Pacote de experiência, 3 dias. Carlos Palma: 514-961-0770 Linhas da mão e cartas. Vidente com dons naturais. Resolve os seus problemas sem voodoo. Rosa: 514-278-3956

Qualidade Superior em Marinha Grande, Portugal. Perto das praias da Nazaré, São Pedro de Moel, e vieira de leiria. Contactos:

514-425-9181 germeniola@gmail.com


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 17

EMPREGOS

EMPREGOS Está a ganhar o que merece? Trabalhe a partir de casa. Part-time: 500-1500$ possíveis. Full-time: 2500-4000$ possíveis. Compatível com outras atividades ou emprego. 514-961-0770 Restaurante português procura um(a) cozinheiro(a) e um/a assistente de gerente com experiência para trabalhar a tempo inteiro ou parcial. 514-816-8022 Precisa-se de uma “nanny”, governante energética para cuidar de 2 crianças, jovem e que cozinhe. Segundas e sextas-feiras perto do Metro Namur. Por favor, ligue (514) 816-1215 ou (514) 261-0003 PRECISA-SE DE HOMEm PARA INSTALAção DE ALUMíNIO COM OU SEM EXPERIÊNCIA TEL.:514-362-1300 JARDINS DES BEAUX-RÊVES Companhia paisagista procura homens para trabalhar nos jardins. Com um mínimo de dois anos de experiência. Bom salário 514-554-0213 ou 450-641-7389 Deli du Marché 440 Precisa-se de um cozinheiro para Fast Food a tempo inteiro (40h/por semana). 514-299-4911 ou apresentar-se no 3535 autoroute 440 Oeste, Laval, H7P5G9 Precisa-se de uma equipa com experiência em limpeza e manutenção de edifícios e escritórios a tempo inteiro ou a tempo parcial. Deve ter um carro. Homens e mulheres podem se inscrever. Experiência em colocação e polimento de piso em cerâmica, com máquinas de lavar carpetes, uma mais valia. Por favor, envie seu CV por fax para 450-9751977 ou ligue para 450-975-2303 9h00-17h00. Somos uma família que fala inglês em Montreal e estamos à procura de uma governanta/ Gerente de Casa responsável, enérgica, inteligente, trabalhadora e com experiência a tempo inteiro (40h/s | 575$/semana). Tarefas domésticas gerais. Com carta de condução válida. Por favor, envie as suas informações juntamente com o seu número de telefone para lilasara2015@gmail.com e será contactada com mais detalhes.

Magnífico condomínio de 1500pc. 3 qts Belo condomínio com 2 qts fechados. fechados. Const. 2004. Chão em madeira. 900pc. Chão em madeira. 2 terraços, lareiInsonorização superior. 2 balcões. ra ao gás. Estacionamento incluído. Elevador. Garagem. $459,000 $329,000 negocíavel

Condomínio, cheio de “charme!” 2 qts. Chão em madeira. Lareira ao gás. Balcão. Paredes interiores em tíjolos. Disponivel imediatamente. $289,000 negociavel

5plex (convertido a 4 apartamentos). Muito bem situado.Quintal com estacionamento. Renovado. Interessante para proprietário ocupante ou investimento. $574,000

Elegante casa em ‘’Victoria Village’’ com 4 qts. Casas de banho renovadas. Telhado alto. Quintal. MUITO bem situado ao pé do novo Hospital. 2 estacionamentos. $989,000 negociavel

Precisa-se de uma pessoa para trabalhos gerais tal como pequenas reparações e manutenção de edifícios. Deve ter a sua ferramenta e ter experiência neste ramo. Carlos: 514-601-8798 Precisa-se de um trabalhador em “Pavé Unis” com experiência. Podem nos contactar para o 514 325-7729 ou enviar o vosso CV para josbucaro@bucaro.ca Terrassement Sicurella et fils inc. Precisa-se de chefe de equipa e bons trabalhadores para trabalhar em pavimento na margem sul, Montreal e seus arredores. Tipo de trabalho: dominando as técnicas variadas em colocação de pedras, muros, escadas, calçadas, turfa etc. Confortável na condução de material de construção (escavadora/camião). Com 2 anos de experiência e carta de condução. 40h por semana. Excelente salário segundo a experiência. Peter au 450-465-2969 ou info@sicurellaetfils.com PAVÉ BOISBRIAND A melhor equipa de “pavé-uni” no Quebeque, procura pessoa com experiência para a colocação de “pavé-uni”. Bom trabalhador. Nora: 450-628-5472 Precisa-se de empregado preferencialmente com experiência para instalar, montar e trabalho geral para rampas em alumínio ou metal com experiência. Apresentar-se no 8910 Pascal Gagnon, St-Leonard ou contatar Enza: 514327-2200 ou por email info@mondialuminium.com precisa-se de uma senhora para fazer limpeza de uma casa em Outremont a tempo inteiro de preferência ou a tempo parcial. 514-274-4185 Companhia em paisagismo está à procura de homens com ou sem experiência com carta de condução. 514-242-7649 Você está procurando um novo desafio ou simplesmente uma nova oportunidade? BAIN MAGIQUE está a procura de novos empregados Várias posições disponíveis na nossa fábrica e sede em Saint-Eustache! Esperamos sua aplicação carrieres@bathfitter.com

Maria Germana Da Silva 1934-2017

Faleceu em Montréal, no dia 2 de maio de 2017, com 89 anos de idade, senhora Maria Germana Da Silva esposa do já falecido senhor Eduardo Manuel Pereira Cabral, natural de Fenais Da Luz, São Miguel, Açores, Portugal. Deixa na dor suas filhas Goretti (João Pereira), Cidália (José Carlos Medeiros), seu filho James (Ana Macedo), sua neta Tracy (Sab), seu neto Christopher (Christina), seus bisnetos Jacob e Ryan, seu irmão Jaime (Isaura Rego), sobrinhos (as), familíares e amigos. Os serviços fúnebres estiveram a cargo de : Alfred Dallaire | Memoria 1120, Jean-Talon E., Montréal www.memoria.ca, 514-277-7778 Pedro Alves O Velório teve lugar sexta-feira 5 de maio de 2017. O funeral foi celebrado sábado 6 de maio de 2017 na igreja Santa Cruz e foi sepultada no cemiterio Repos St-Francois D’Assise. Renovam com profunda saudade a missa de sétimo dia foi celebrada terça-feira 9 de maio de 2017 às 18h30. A família vem por este meio agradecer a todas a pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres ou que de qualquer forma, se lhes associaram na dor. Bem Hajam.

Fernando Mateus Ferreira † Faleceu em Montreal no dia 6 de

maio de 2017, com 82 anos de idade, o Sr. Fernando Mateus Ferreira, natural de Alvados, Porto-de-Mós, Portugal. Deixa na dor a sua esposa Adélia Conceição, suas filhas Ana Maria (Jimmy), Ema (Myles), suas netas Melina, Juliana, Maya, seu neto Liam, familiares e amigos. Os serviços fúnebres estão a cargo de: Alfred Dallaire | Memoria 1120, Jean-Talon E., Montréal www.memoria.ca, 514-277-7778 Danny Pena O velório será na sexta-feira dia 12 de maio de 2017 das 18h às 22h. A missa de corpo presente será no sábado dia 13 de maio de 2017 às 11h na igreja Santa Cruz, e será sepultado no cemitério Repos St-Francois d’Assise. A família vem por este meio agradecer a todas a pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres ou que de qualquer forma, se lhes associaram na dor. Bem Hajam.


Benfica Tetra:

Sexta Será

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 18

O

Sporting é o primeiro tetracampeão de sempre, em 1953-54. Segue-se o FC Porto, em 1997-98, na irrepetível campanha rumo ao penta. Só mais um caso, novamente do FC Porto, em 2008-09. E o Benfica? Não, a equipa mais vezes campeã nunca ganha quatro títulos seguidos. É preciso um divã? Analisemos então o caso. Os casos. Ao todo, cinco tentativas. Da treta. Será que é desta? O FC Porto continua ali à espreita.

1- 1938-39: GOLO MAL ANULADO? A última época do técnico húngaro Lippo Hertzka não traz qualquer alegria: 3º no campeonato nacional e final perdida da Taça de Portugal, vs. Académica. De positivo, só a contratação de Francisco Ferreira, futuro capitão e símbolo da equipa. No que à I Divisão diz respeito, o Benfica decide o título como FC Porto na última jornada. No campo da Constituição, o jogo está 3-3 quando o Benfica marca um golo a um minuto do fim, anulado pelo árbitro Henrique Rosa, de Setúbal. De nada valem os protestos benfiquistas, recebidos dignamente no regresso a casa, com direito a banquete e tudo.

à

por uma multidão enraivecida, motivada pelas expulsões de Torres e Malta da Silva, está o caldo entornado. No rescaldo dos acontecimentos, Torres é punido com seis jogos, Malta da Silva com cinco e o Estádio da Luz é interditado por oito jogos. O Jamor passa então a ser a nova casa do Benfica.

4- 1973-74: PERDER PARA OS LEÕES Numa época tristemente assinalada com a morte de Pavão (no minuto 13 da 13ª jornada do FC Porto-Vitória de Setúbal, nas Antas), o Benfica não ganha nada, o que acontece pela primeira vez desde 1966. Num ano conturbado, Jimmy Hagan

2- 1965-66: ÉPOCA SEM TROFÉUS Pela primeira vez desde 1958, o Benfica acaba uma época sem troféus. E tudo isto é obra de Bela Guttmann, de regresso à Luz. O campeonato não lhe corre de feição e isso é notório a partir da 6ª jornada, com quatro golos de Lourenço na Luz (Sporting, 4-2). A resposta em Alvalade é contundente (2-0). O Sporting treme e perde a liderança na ronda seguinte, com empate no Restelo (1-1) mais vitória benfiquista sobre o Leixões (2-0). Na semana seguinte, a derrota em Guimarães (3-2) é fatal para um Benfica que apenas conquista o título de melhor marcador por Eusébio (25 golos), eleito o melhor jogador da Europa para a revista francesa France Football.

perde os torneios de Columbino (Derby County, 2-1; Dínamo Tbilisi, 1-3) e Madrid (Milan, 0-1; Atlético Madrid, 1-2) antes de bater com a porta naquele célebre 25 de Setembro em que proíbe Toni, Humberto Coelho e Nelinho de jogarem na festa de homenagem a Eusébio e é desautorizado pelo presidente Borges Coutinho. O sucessor de Hagan é o português Fernando Cabrita, autor de um 2º lugar no campeonato (a dois pontos do 3- 1969-70: SÓ SE SALVA EUSÉBIO Sporting) e de um outro vice na Taça de Portugal Eusébio, melhor marcador do campeonato pela (2-1 do Sporting, após prolongamento). 6ª vez. É, mais uma vez, o melhor que se consegue face ao domínio avassalador do Sporting, 5- 1977-78: EM 2.º E SEM DERROTAS líder desde a 3ª jornada. Se a isto acrescentar- Na segunda etapa do inglês John Mortimore, o mos a bronca de 25 de Janeiro de 1970, quando Benfica não ganha nenhum título. O campeonato o dérbi com o Belenenses na Luz é interrompido voa para o FC Porto de Pedroto, com a inacre-

de

Vez?

ditável particularidade de o Benfica não ter perdido um único jogo. Ao iniciar a segunda volta, o Benfica leva dois pontos de vantagem sobre o FC Porto e ganha ao Sporting num jogo marcado pela lesão grave de Jordão (fratura da tíbia) provocada por Alberto e pela perda do brinco de Vítor Baptista, nos festejos de um golo sensacional. Dois empates fora, com Belenenses e Varzim, permitem a ultrapassagem dos portistas, com melhor diferença de golos. Segue-se o empate caseiro como Braga e, aí, o FC Porto aumenta a vantagem para um ponto. Na antepenúltima jornada, o jogo do título nas Antas. Simões marca na própria baliza, Ademir estabelece o empate

e a diferença pontual mantém-se. Até final do campeonato, o FC Porto ainda empata, mas continua à frente, impulsionado pela irresístivel dupla atacante Gomes-Oliveira, responsável por 44 golos. Com uma maior diferença de golos (15), é São João antecipado no Porto. 6- 2016-17: TETRA À VISTA? O Benfica tem três pontos de vantagem sobre o FC Porto, a três jornadas do fim. Vai ao terreno do Rio Ave e do Boavista e defronta o Vit. de Guimarães na Luz. Já os portistas, deslocam-se aos campos de Marítimo e Moreirense e recebem o Paços de Ferreira. Será desta que o Benfica consegue o desejado tetra? Faça as suas apostas.

Campeonatos Europeus - Classificação Espanha Liga BBVA P J V 1-Barcelona 84 36 26 2-Real Madrid 84 35 26 3-Atlético Madrid 74 36 22 4-Sevilla 69 36 20 5-Villarreal 63 36 18 6-Athletic 62 36 19 7-Real Sociedad 62 36 19 8-Eibar 54 36 15 9-Espanyol 53 36 14 10-Alavés 51 36 13 11-Málaga 45 36 12 12-Celta de Vigo 44 35 13 13-Valencia 43 36 12 14-Las Palmas 39 36 10 15-Real Betis 37 36 10 16-Leganés 33 36 8 17-Deportivo 32 36 7 18-Sporting Gijón 27 36 6 19-Granada 20 36 4 20-Osasuna 19 36 3

Inglaterra Premier League E D 6 4 6 3 8 6 9 7 9 9 5 12 5 12 9 12 11 11 12 11 9 15 5 17 7 17 9 17 7 19 9 19 11 18 9 21 8 24 10 23

P J V 1-Chelsea 84 35 27 2-Tottenham 77 35 23 3-Liverpool 70 36 20 4-Manchester City 69 35 20 5-Man. United 65 35 17 6-Arsenal 63 34 19 7-Everton 58 36 16 8-West Bromwich 45 35 12 9-Leicester City 43 35 12 10-Southampton 42 34 11 11-Bournemouth 42 36 11 12-West Ham 42 36 11 13-Stoke City 41 36 10 14-Burnley 40 36 11 15-Watford 40 35 11 16-Crystal Palace 38 36 11 17-Swansea City 35 36 10 18-Hull City 34 36 9 19-Middlesbrough 28 36 5 20-Sunderland 24 35 6

Itália Serie A E D 3 5 8 4 10 6 9 6 14 4 6 9 10 10 9 14 7 16 9 14 9 16 9 16 11 15 7 18 7 17 5 20 5 21 7 20 13 18 6 23

1-Juventus 2-Roma 3-Napoli 4-Lazio 5-Atalanta 6-Milan 7-Internazionale 8-Fiorentina 9-Torino 10-Sampdoria 11-Udinese 12-Chievo 13-Cagliari 14-Sassuolo 15-Bologna 16-Genoa 17-Empoli 18-Crotone 19-Palermo 20-Pescara

P J V 85 35 27 78 35 25 77 35 23 70 35 21 65 35 19 59 35 17 56 35 17 56 35 15 50 35 12 46 35 12 44 35 12 42 35 12 41 35 12 40 35 11 38 35 10 33 35 8 32 35 8 28 35 7 20 35 4 14 35 2

Alemanha Bundesliga

França Ligue 1 E D 4 4 3 7 8 4 7 7 8 8 8 10 5 13 11 9 14 9 10 13 8 15 6 17 5 18 7 17 8 17 9 18 8 19 7 21 8 23 8 25

P J V 1-Monaco 86 35 27 2-Paris SG 83 36 26 3-Nice 77 36 22 4-Lyon 63 36 20 5-Marseille 58 36 16 6-Bordeaux 57 36 15 7-Saint-Étienne 50 35 12 8-Nantes 48 36 13 9-Guingamp 47 36 13 10-Rennes 47 36 11 11-Lille 43 36 12 12-Toulouse 42 36 10 13-Angers 40 36 11 14-Metz 40 36 11 15-Montpellier 39 36 10 16-Caen 36 36 10 17-Lorient 35 36 10 18-Dijon 33 36 7 19-Nancy 32 36 8 20-Bastia 31 36 7

E D 5 3 5 5 11 3 3 13 10 10 12 9 14 9 9 14 8 15 14 11 7 17 12 14 7 18 9 16 9 17 6 20 5 21 12 17 8 20 10 19

P J V 1-B. München 76 32 23 2-RB Leipzig 66 32 20 3-B. Dortmund 60 32 17 4-Hoffenheim 58 32 15 5-SC Freiburg 47 32 14 6-Hertha BSC 46 32 14 7-FC Köln 45 32 11 8-Werder Bremen 45 32 13 9-B. M´gladbach 43 32 12 10-Schalke 04 41 32 11 11-E. Frankfurt 41 32 11 12-B. Leverkusen 37 32 10 13-FC Augsburg 36 32 9 14-Wolfsburg 36 32 10 15-Mainz 34 32 9 16-Hamburger SV 34 32 9 17-FC Ingolstadt 30 32 8 18-Darmstadt 98 24 32 7

E D 7 2 6 6 9 6 13 4 5 13 4 14 12 9 6 13 7 13 8 13 8 13 7 15 9 14 6 16 7 16 7 16 6 18 3 22


Nacional

A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 19

desceu, V. Guimarães garantiu o quarto e o Benfica a dois pontos do título

A

jornada 32 da Liga trouxe três decisões definitivas para a tabela final e estendeu o tapete ao líder Benfica para o inédito «tetra». A ronda abriu em Moreira de Cónegos e foi desse jogo que saíram logo duas decisões. O Moreirense entrou em campo frente ao Sp. Braga e sabia que se vencesse ditaria a descida do Nacional e garantia o quarto lugar ao «vizinho» Vitória de Guimarães (algo que acontecia mesmo com um empate). Uma vitória bracarense deixava tudo em aberto. Ricardo Horta deu vantagem ao Sp. Braga e o cenário de triunfo manteve-se até aos

minutos finais, quando a equipa de Petit conseguiu a reviravolta e somou três pontos que «empurraram» o Nacional para a II Liga e ajudaram os vitorianos, que garantiram o quarto lugar e o acesso direito à fase de grupos da Liga Europa. No sábado não houve decisão, mas houve um momento-chave para o campeonato. O FC Porto tropeçou na Madeira e desperdiçou a vantagem de pressionar o Benfica, dando a possibilidade, que se confirmou, aos encarnados de aumentarem a vantagem para cinco pontos, com seis por disputar. Assim, as águias podem festejar já na próxima jornada se vencerem em casa o Vitória de Guimarães, que agora já sabe que

não deixa o quarto lugar. Os minhotos, que ganharam ao Arouca, podem é olhar para o terceiro, posto que ocupa o Sporting. A distância é de cinco pontos, um cenário muito complicado. Já os leões, que perderam em casa com o Belenenses, deixaram de poder ser campeões e estão a seis pontos do segundo lugar.. Nacional desceu, Tondela respira «por uma palhinha». O Tondela tinha que pontuar para não descer e venceu em casa o Vitória de Setúbal, fugindo para já à despromoção. A equipa de Pepa venceu por 2-1 e o treinador disse que agora continua a respirar «por uma palhinha». São três pontos de diferença para o Moreirense, com seis por jogar e sem vantagem no confronto direto. A outra vaga de descida já está garantida, é do Nacional da Madeira que regressa à II Liga 15 anos depois. Entrou em campo já despromovido e empatou no Bessa a duas bolas. Os «tranquilos» Já sem objetivos de manutenção, o Feirense foi à Mata Real enfrentar um Paços de Ferreira em bom momento e conseguiu levar a melhor, com um golo de Ícaro. Os homens de Nuno Manta chegaram 42 pontos (31 só com este treinador) e estão a apenas três pontos do sétimo, Rio Ave, e seis do sexto. Marítimo. A Europa já está fora do horizonte porque apenas pode chegar aos 48 pontos e em caso de igualdade com os insulares ou num campeonato a três com Marítimo e Rio Ave, os fogaceiros saem sempre a perder. Já o Belenenses, com o triunfo em Alvalade, chegou aos 35 pontos e igualou o Paços de Ferreira e o Vitória de Setúbal, que perdeu em Tondela. A jornada fechou na Amoreira, com o Estoril...

Inglaterra: Chelsea a uma vitória do título, Middlesbrough desce

O

Chelsea recebeu e venceu o Middlesbrough por 3-0 e está a um triunfo de ser campeão inglês. Já o Boro confirmou a descida de divisão.

Em Stamford Bridge, as duas equipas jogavam por objetivos distintos, com os visitantes a entrarem em campo com a corda no pescoço, enquanto os Blues estavam menos pressionados, já que o Tottenham

perdeu nesta jornada. Devido a esse resultado dos Spurs, a equipa de Conte sabia que em quatro jogos que restavam precisava de vencer dois e não desperdiçou a primeira oportunidade para o fazer. Logo no primeiro minuto, Marcos Alonso mostrou as intenções dos pupilos de Antonio Conte, mas só aos 23 minutos é que conseguiram traduzir o caudal ofensivo em golos. Diego Costa inaugurou o marcador e o lateral esquerdo espanhol aumentou a contagem aos 34’. No segundo tempo, Matic fez o 3-0 e sentenciou o jogo e a esperança do Boro ficar na Premier League. É o regresso do Middlesbrough ao Championship, um ano depois da subida. Esta é a segunda vaga de descida assegurada, já que o Sunderland também já tem a sua sentença oficializada. Já o Chelsea pode ser campeão inglês na sexta-feira, caso vença o West Bromwich, fora de casa.

P J V E D GM GS 2 65 16 1 66 15 5 63 33 6 50 33 9 47 34 10 33 31 13 37 37 14 28 44 11 30 34 11 32 36 13 31 41 15 28 37 15 26 42 16 31 39 18 30 51 17 29 46 18 25 51 19 21 52

1-Benfica 2-FC Porto 3-Sporting 4-V. Guimarães 5-Braga 6-Marítimo 7-Rio Ave 8-Feirense 9-Boavista 10-Chaves 11-Paços Ferreira 12-V. Setúbal 13-Belenenses 14-Estoril Praia 15-Arouca 16-Moreirense 17-Tondela 18-Nacional

78 32 24 6 73 32 21 10 67 32 20 7 62 32 18 8 51 32 14 9 48 32 13 9 45 32 13 6 42 32 12 6 39 32 9 12 37 32 8 13 35 32 8 11 35 32 9 8 35 32 9 8 34 32 9 7 32 32 9 5 29 32 7 8 26 32 6 8 21 32 4 9

RESULTADOS

pRÓXIMA JORNADA

12/05 Belenenses 15h30 Moreirense 13/05 Arouca 11h00 Tondela Benfica 13h15 V. Guimarães Feirense 15h30 Sporting 14/05 Chaves 11h00 Rio Ave Marítimo 11h00 Estoril Praia FC Porto 13h00 Paços Ferreira Braga 15h15 Nacional 15/05 V. Setúbal 15h00 Boavista

05/05 Moreirense 2-1 Braga 06/05 Boavista 2-2 Nacional P. Ferreira 0-1 Feirense Marítimo 1-1 FC Porto 07/05 Sporting 1-3 Belenenses Tondela 2-1 V. Setúbal V. Guimarães 1-0 Arouca Rio Ave 0-1 Benfica 08/05 Estoril Praia 2-1 Chaves

P J V E D GM GS

1-Portimonense 2-Desp. Aves 3-Benfica B 4-Penafiel 5-Varzim 6-Santa Clara 7-Braga B 8-Sp. Covilhã 9-U. Madeira 10-V. Guimarães B 11-FC Porto B 12-Gil Vicente 13-Académica 14-Sporting B 15-Cova da Piedade 16-Ac. Viseu 17-Famalicão 18-Leixões 19-Fafe 20-Vizela 21-Freamunde 22-Olhanense

77 40 23 8 9 65 36 75 40 21 12 7 57 37 63 40 18 9 13 53 51 62 40 18 8 14 55 52 61 40 17 10 13 44 43 59 40 16 11 13 42 39 58 40 15 13 12 59 48 58 40 14 16 10 49 40 58 40 15 13 12 45 42 57 40 17 6 17 51 47 57 40 15 12 13 50 47 56 40 13 17 10 46 42 56 40 15 11 14 38 33 54 40 15 9 16 62 59 52 40 14 10 16 42 55 51 40 13 12 15 46 50 47 40 12 11 17 43 49 45 40 10 15 15 44 46 42 40 10 12 18 50 61 42 40 8 18 14 35 48 39 40 9 12 19 38 50 25 40 6 7 27 40 79

RESULTADOS 05/05 06/05 07/05

pRÓXIMA JORNADA 13/05 Cova da Piedade 6h15 D. Aves FC Porto B 10h00 Guimarães B 14/05 Portimonense 6h15 Olhanense Sp. Covilhã 10h00 Santa Clara Famalicão 11h00 Ac. Viseu Fafe 11h00 Varzim Vizela 11h00 Freamunde U. Madeira 11h00 Gil Vicente Penafiel 11h00 Leixões Benfica B 11h00 Braga B Sporting B 11h00 Académica

Sporting B 2-2 Benfica B Académica 1-0 V. Guimarães B Freamunde 1-2 Portimonense Braga B 2-3 FC Porto B Desp. Aves 2-1 Penafiel Ac. Viseu 1-2 U. Madeira Leixões 1-3 Sp. Covilhã Gil Vicente1-3Fafe Varzim 1-0 Famalicão Vizela 2-3 Cova da Piedade Santa Clara 3-0 Olhanense

Taça de portugal

2017/05/28

Benfica 12h00 V. Guimarães

Real Madrid - Atlético Madrid Monaco - Juventus

1ª Mão 3-0 0-2

Ajax-Lyon Celta de Vigo-Manchester United

1ª Mão 2ª Mão 4-1 11/05 15:05 0-1 11/05 15:05

MLS

GRUPO East J P

1-Toronto FC 2-Orlando City 3-New York City FC 4-Columbus Crew 5-NY Red Bulls 6-Chicago Fire 7-Atlanta United FC 8-DC United 9-NE Revolution 10-Impact Montréal 11-Philadelphia Union

10 9 9 10 11 9 9 9 10 9 9

19 18 16 16 16 12 11 11 10 10 7

GRUPO West

2ª Mão 10/05 14:45 09/05 14:45

1-FC Dallas 2-Sporting KC 3-Portland Timbers 4-Houston Dynamo 5-SJ Earthquakes 6-Vancouver Whitecaps 7-Minnesota United 8-Seattle Sounders 9-LA Galaxy 10-Real Salt Lake 11-Colorado Rapids

J P

8 10 10 9 10 9 10 9 9 10 8

18 18 17 16 15 13 11 10 8 8 4


A Voz de Portugal | 10 DE MAIO de 2017 | P. 20

A capacidade do José para melhorar as relações fracassadas foi-me provada quando a minha esposa se foi embora e eu não sabia sequer onde ela estava. A minha infidelidade afastou-a de mim, mas os trabalhos do José devolveram-me. Graças a Deus pelo José e obrigado por a minha esposa me amar. Norman tello

Os negócios que corriam bem estavam a vir por água abaixo sem razão aparente. Visitei um bruxo africano que me disse que eu era vítima de bruxaria. Paguei-lhe porque acreditei nele, mas nunca vi resultados. Enganado, procurei ajuda com o José recomendado pela minha mãe e ele limpou a bruxaria que assombrava o meu negócio e mostrou-me a cara do inimigo, um empregado que também era o meu primo. Jorge e Kayla

Por momentos pensei que Deus não existia pois a saúde da minha mãe piorava e nada se podia fazer. Os comprimidos e as longas e dolorosas hospitalizações de nada serviam. Levei uma fotografia dela quando pensávamos que ia morrer, e o José tirou-a da cama e ela melhorou. Vomitou a bruxaria que tinha durante anos e está de perfeita saúde. Icsel e Ana Maria

Profile for sylvio martins

2017-05-10 - Jornal A Voz de Portugal  

Jornal A Voz de Portugal, edição do 10 de maio de 2017

2017-05-10 - Jornal A Voz de Portugal  

Jornal A Voz de Portugal, edição do 10 de maio de 2017

Profile for sylvio999
Advertisement