Page 1

gest達o Ambiental da BR-448/RS


Roteiro Abio Design Lab Studio Gestão Ambiental da BR-448/RS

Editorial Abio Design Lab Studio

Ilustrações Abio Design Lab Studio

Direção de Criação A bio Design Lab Studio

Realização Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) www.dnit.gov.br STE – Serviços Técnicos de Engenharia S.A. www.stesa.com.br Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

B823c Brasil. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

Um novo caminho: uma nova vida / Brasil. Departamento Nacional de

Infraestrutura de Transportes; il. Abio Design Lab Studio.– Canoas, RS : STE – Serviços Técnicos de Engenharia S.A., 2014.

46 p. : il.

ISBN: 978-85-67309-02-6

1. Literatura Infantil. I. Brasil. Departamento Nacional de

Infraestrutura de Transportes. II. Título.

CDU. : 82-93

Índice para o catálogo sistemático: 1. Literatura Infantil Catalogação na fonte elaborada pela bibliotecária Carolina Meirelles Meroni – CRB 10/ 2187

82


Um novo caminho.

Uma nova vida gest達o Ambiental da BR-448/RS


era uma vez três amigos que estavam sempre juntos. o

04

Dodô , a Luíza e o Dico .


eles moravam na Vila do dique de Canoas/Rs e apesar de toda alegria, muita coisa triste acontecia e muitos sonhavam que um dia dali se mudariam. 05


As crianças brincavam o tempo todo, só paravam quando escutavam a mãe do

Dodô chamar:

Dodô, é hora de se arrumar, o caminho é longo, vamos logo para a escola!

Ande menino, para não se atrasar.

06


Luíza e Dico escutavam tudo aquilo ficavam bem tristes vendo o amigo se afastar. A tristeza era maior, pois além de não brincar mais com o

Dodô , eles estudavam

em escolas diferentes e tinham que se separar.

07


Passavam parte do dia estudando e a outra brincando pelas ruas, atĂŠ o sol nĂŁo mais brilhar.

08


na hora de voltar pra casa, o

Dico nĂŁo gostava,

pois era tanta gente que lugar para dormir atĂŠ faltava. 09


10


A

Luíza, por sua vez, até queria voltar para casa, mas ela sempre falava para sua mãe:

Que saudade do papai... A mamãe da

Luíza dizia:

“Se acalma minha filha, o seu pai foi procurar trabalho, vai voltar com comida e dinheiro e um dia numa casa bonita ainda vamos morar.” 11


12


o

Dodô que só chegava em casa de noite contava para os irmãos que na escola tinha acabado de lanchar. sua mãe ficava feliz com isso tudo, pois as crianças estavam alimentadas e um outro dia há de passar.

13


no dia seguinte, as crianças corriam para rua, para dar início às brincadeiras. e as mães em coro diziam:

Cuidado criançada ao brincar nessa sujeirada, para não pisar em nada e não se machucar.

14


mas a

LuĂ­za tinha medo mesmo era de bicho,

uma vez um susto tomou, quando um rato em seu pĂŠ pulou! e ela saiu gritando:

Se loe cq uoe rro r me p e g a r!

15


16


era muita sujeira, lixo por toda parte, que deixava as crianças doentes, sem vontade atÊ de brincar.

17


e quando chovia muito, todo mundo corria para sua casa salvar. tudo alagava e todo mundo pensava:

18


19


Um dia enquanto todos brincavam, viram de longe, umas pessoas de

20

Coletes Azuis se aproximando...


...e para as crianças eles foram perguntar:

Onde é a casa do seu Juarez? Dodô , o moleque franzino levantou o braço dizendo:

Fica na rua três, ao lado do bar da Inês!

21


! i r u g , o d a g i r Obu m e l e m b ra r vo d e ti !

22


Q uem s達 o e les ?

E u n達 o s e i.

S達o os Coletes Azuis, que v達o ajudar a gente a ir para outro lugar.

23


Os Coletes Azuis e o Jo達o-de-barro* contaram na escola que aqui vai passar uma estrada, uma tal de Rodovia do Parque, a BR-448, e v達o sair todas as casas daqui. 24

*mascote da gest達o Ambiental


LuĂ­za preocupada perguntou:

E onde vamos morar?

25


o que as crianças não sabiam é que para evitar a confusão, numa reunião, os

Coletes Azuis ,

explicaram para a população, como seria a situação até o dia de se mudar. 26


Alguns entĂŁo iriam para uma vila temporĂĄria esperar as casas novas terminar. nas casas prontas, cheirosas e pintadas, todos iriam morar.

27


no dia marcado os

Coletes Azuis

e levaram para a Vila de Passagem todos os 28


chegaram com os operários e o caminhão

móveis: a cama, a geladeira, o sofá e até o fogão. 29


Quando chegaram, viram um monte de casas, uma do lado da outra.

30


em um condomĂ­nio eles iriam morar!

31


tinha lugar para os cachorros, para os cavalos, mas o mais legal de tudo, tinha um lugar s贸 para brincar.

32


os

Coletes Azuis e o Jo達o-de-barro brincavam com todos e ensinavam ao povo, como cuidar do novo lugar.

33


na brinquedoteca tinha um monte de livros, jogos e outras coisas legais que a moรงa de Colete Azul ensinava a montar.

34


Luíza , Dico e Dodô não precisavam mais brincar na lama, agora tinham um lugar só para as brincadeiras, sem ratos ou su jeiras.

As ruas eram limpinhas e não tinha mais bichos para se assustar, dava para correr, sem se machucar. 35


Aprenderam que era preciso sempre as mĂŁos lavar.

Para ter saĂşde, se divertir e feliz sempre ficar. 36


os

Coletes Azuis ensinaram a tomar banho de chuveiro,

pois onde as crianças moravam antes, o banho era de bacia, porque não tinha banheiro. 37


eles tambĂŠm nĂŁo se separavam mais, e para escola iam cantando, ainda mais que agora todos juntos estudavam.

E S CO L A

38


na V ila d e Passagem tin ha atĂŠ Cinemin ha e Hora d o Conto q ue os

Coletes Azuis convidavam a tur ma para

partic ipar e mui ta co isa apren d er. 39


mas não eram só as crianças que aprendiam, os adultos faziam cursos para um bom trabalho ter.

A

Luíza estava feliz, pois seu pai havia voltado, ele agora

trabalhava perto de casa, no galpão de Reciclagem da Vila de Passagem. A família estava reunida e se encontrava no café da manhã, no almoço e no jantar. 40


A mãe do

Dodô e a do Dico arrumaram emprego,

aprenderam num curso como as roupas costurar.

A Vila de Passagem era um lugar legal para viver. tinham festas juninas, dia das Crianças e natal. o amigo dos

João-de-barro ,

Coletes Azuis , estava sempre por lá. 41


numa palestra na escola as crianças aprenderam que os

Coletes Azuis faziam parte da equipe da gestĂŁo

Ambiental da estrada que passaria bem naquele lugar.

42


era a bR-448, uma estrada toda novinha que ajudaria as pessoas a viverem melhor.

transportaria produtos, comida e pessoas. e no crescimento do Rio grande sul e do brasil iria muito contribuir. 43


Passou um tempo e os Coletes

44

Azuis a todos vieram lembrar:


outro caminhĂŁo levou todas as coisas e agora era nessas casas onde para sempre todos iriam ficar. A estrada estĂĄ pronta e as casas ficaram bonitas. o novo Caminho trouxe para todos uma nova Vida.

45


46


Eo

Dico , o Dod么 e a Lu铆za que sempre estavam

juntos, agora para sempre tinham

um lar .


os Coletes Azuis e o João-de-barro brincavam e ensinavam aos moradores como viver bem no novo lugar.

o Programa de Reassentamento Populacional da bR-448 é uma parceria do dnit e da Prefeitura municipal de Canoas. www.rodoviadoparque.com.br

Realização:

48

Livro infantil reassentamento numerado compressed  

O livro propõe uma reflexão lúdica sobre a transformação social da comunidade da Viala do Dique/Canoas RS, sob o olhar de três crianças, des...

Advertisement