Page 1

Reposição Florestal da BR-448 ultrapassa as 50 mil mudas

Páginas 4

Página xx

BOLETIM 43 março/abril 2014 Cuidado ambiental é apresentado para Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa

Fauna Ave encontrada ferida é reabilitada e devolvida à natureza Página 3

Educação Ambiental Dia Mundial da Água e Hora do Conto com versões ambientais de clássicos infanto-juvenis marcaram ações de educação Página 7

Exposições Membros da Comissão conheceram o trabalho de Gestão Ambiental da BR-448 Página 5

No mês de maio, as cidades de Esteio e Porto Alegre abrigam as Mostras da BR-448 Página 8


GER -

EDITORIAL Investimentos federais no Bioma Pampa Nos dias 23 e 24/04, durante o Seminário Internacional Bioma Pampa, promovido pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) e pela Fundação Zoobotânica (FZB) do RS, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira fez o anúncio de investimento no valor de US$ 33 milhões que serão distribuídos a fundo perdido entre os Biomas Pampa, Caatinga e o Pantanal. O recurso está previsto para ser liberado a partir de outubro desse ano, quando deverá ser assinado um decreto que, após conclusão de um estudo de monitoramento, iniciado em 2011, irá analisar as áreas prioritárias para a criação de Unidades de Conservação. A estratégia de composição e planejamento envolverá não apenas o Estado, mas os países do Uruguai, Paraguai e a Argentina. Conforme a ministra, a meta brasileira é ter 10% de área ambiental conservada, conciliando o fator econômico com as exigências de um novo mercado internacional, sendo que a equação deve seguir a relação de convivência sustentável com as formas tradicionais de vivência em cada ambiente. “Os novos desafios passam pela governança, que incluem, além de estratégias de conservação, a análise econômica e os conflitos gerados em torno dessa questão. A legislação ambiental não existe para acirrar conflitos, mas para proteger de forma articulada o meio ambiente, valendo-se do real engajamento de todos os atores envolvidos”, enfatizou. O grande desafio é a criação de área de conversação ambiental sem conflitos para evitar uma política de dupla exclusão: a social e a ambiental. “Há a necessidade de se buscar políticas inovadoras, de construção de uma política ambiental que realmente priorize a qualidade de vida”, ressaltou a ministra.

EXPEDIENTE Realização: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) Execução: STE - Serviços Técnicos de Engenharia S.A. Conselho Editorial: Carlos Türck, Chaiana Teixeira e Letícia Frantz Jornalista Responsável: Andrea Weschenfelder MTB 10594 Fotografias: Divulgação STE S.A. Projeto Gráfico: FT Design

2

SOBRE Neste bimestre o Boletim da Rodovia do Parque traz informações sobre fauna, flora e educação ambiental no trabalho de execução dos Programas Ambientais. Entre os destaques, a notícia sobre a reposição florestal que vem sendo realizada e a reabilitação de uma ave encontrada ferida e, após passar por um período de reabilitação, retornou ao meio ambiente. Nas ações de comunicação, estão os eventos agendados para o próximo mês e a apresentação da Gestão Ambiental para a Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do RS. Confira e Boa leitura!

Contate-nos educombr448@stesa.com.br

Visite nosso site rodoviadoparque.com.br

Curta nossas fanpages fb.com/gestaoambiental.rodoviadoparque fb.com/QueArvoreVoceQuerParaOFuturo fb.com/EnderecarBR448

Um Novo Caminho. Uma Nova Vida


FAUNA Depois de reabilitada, ave é devolvida à natureza

Ação bem sucedida da Equipe de Gestão da Rodovia do Parque devolve à natureza mais uma ave, que após sete meses de reabilitação no Centro de Triagem do Zoo de Sapucaia do Sul (CETAS), retorna ao ambiente A iniciativa do DNIT, por meio da Gestão Ambiental de resgate, recuperação e reintrodução de uma espécie animal em seu habitat pode ser comemorada.

Veterinária do Zoo, Raquel Von Hohendorff informando a recuperação e entrega da ave. Logo após, a equipe realocou o animal do viveiro para soltura em área de mata nativa no entorno da rodovia.

Chamado popularmente de caracará ou carcará, a ave Caracara plancus, é um falconídeo e foi encontrado ferido, na fria madrugada do dia 25/07/2013, por um colaborador do Lote 1 (Consórcio Sultepa – Toniolo, Busnello) que para salvar a ave, trocou o abrigo da guarita pela cabine de uma máquina. “Estava fazendo a vigilância e caminhando próximo do mato quando percebi um gavião acocado. Cheguei mais perto e ele não tentou fugir. Peguei então o celular e filmei o animal, pois nunca havia visto um. Senti uma alegria em ver de tão perto. Ele tentou voar e não conseguiu, então chamei o ronda que me ajudou no resgate. Pegamos um pedaço de cerca daquelas laranjas (cerquite) cobrimos ele e levamos para dentro da guarita. Foi quando nos informaram que a equipe de Gestão Ambiental poderia fazer o resgate. Naquela noite tive que me abrigar dentro de uma máquina para deixar o carcará na guarita”, lembra o jovem Esleim da Silva Greff, 20 anos, de Novo Hamburgo. Machucada, a ave foi levada ao Centro de Triagem do Zoo de Sapucaia do Sul (CETAS).

A iniciativa da Gestão, segundo Paulo Wolf, 55 anos, Chefe dos tratadores do Hospital Veterinário do Zoo, é louvável. “Geralmente as pessoas largam o animal aqui e não se interessam em saber como ele está. Acabamos soltando os mesmos depois de recuperados”. Sob a vigilância da Veterinária, Raquel, a habilidade de Paulo no manejo da ave impressiona a equipe. “São 22 anos na função”, observa. Veterinária há mais de 15 anos, Raquel explica que a responsabilidade nestes casos é solidária. E quando dá certo todos ficam com a sensação de dever cumprido. Nos sentimos recompensados, pois muitas vezes eles vem com machucados impossíveis de se reverter. Ele teve uma fratura no neuro posterior e está perfeito. Estou muito feliz com o retorno dele ao ambiente”, comemora.

O animal chegou sem condições de voar e sem conseguir se apoiar. Após a avaliação, foi constatada uma fratura exposta do dedo médio e passados sete meses em estágio de recuperação e readaptação no viveiro do zoo a ave foi liberada. Em constante contato com a equipe do CETAS, no dia 05/02/2014 a Gestão Ambiental recebeu ligação da Médica

Boletim março/abril 2014

Quanto ao trabalho, a médica ressalta: “Pra gente é maravilhoso. Tudo na BR-448 é bom, desafogou o trânsito e o retorno da Gestão com relação a ave foi muito legal, não estão cumprindo apenas o escrito. Estamos todos contentes”, destaca. “O sentimento de dever cumprido não é só da Gestão Ambiental, mas também de toda a equipe do CETAS que se dedicou à reabilitação do carcará e proporcionou o seu retorno à natureza”, finaliza o Coordenador do Setor de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da STE S.A., Adriano Panazzolo.

3


FLORA Mais de 50 mil mudas de árvores estão sendo plantadas na BR-448

Mudas nativas podem ser vistas em todo o trajeto da rodovia Executados pelos consórcios construtores dos três lotes, em decorrência da supressão de vegetação para implantação da rodovia, a iniciativa de plantio de mais de 56 mil mudas de árvores de espécies nativas em áreas livres, entre a estrada lateral da rodovia e a cerca que delimita a faixa de domínio, atende uma exigência legal e cumpre importante função ambiental, como explica a Engenheira Florestal da Gestão, Sílvia Aurélio. “O plantio é obrigatório para empreendimentos que possuem licença para supressão de vegetação como na BR-448. Para cada árvore retirada da área da rodovia, 15 mudas de espécies nativas devem ser plantadas. No caso de espécies protegidas o número de mudas pode ser maior em função da sua importância para a biodiversidade ou beleza cênica”. De posse da autorização do DEFAP (Departamento de Florestas e Áreas Protegidas) da SEMA (Secretaria Estadual de Meio Ambiente), as empresas construtoras iniciaram as atividades de plantio no mês de dezembro de 2013. As ações são justificadas pelo Programa de Reposição Florestal que tem por objetivo principal recompor e revegetar áreas relevantes para a flora e fauna e para a qualidade dos recursos hídricos principalmente na área de influência do empreendimento”, observa Sílvia.

atividades de plantio, condução e estabelecimento das mudas de espécies nativas em local apropriado. Conforme a Gestão, no mês de março de 2013 foi realizado o mapeamento e o levantamento das áreas livres para plantio e após elaborado um projeto de reposição florestal aprovado pelo DNIT e pelo DEFAP. De acordo com os dados apresentados no projeto, até o mês de fevereiro de 2014, o Lote 01 (Consórcio Sultepa Toniolo Busnello) que dispõe de uma área de 21 hectares, contabiliza o plantio de 14.200 mudas nativas; o Lote 02 (Consórcio Construcap Ferreira Guedes) com aproximadamente 18 ha, registra o plantio de 18.935 mudas e o Lote 03 (Consórcio Queiroz Galvão, OAS, Brasília-Guaíba) com cerca de 16.850 mudas plantadas, possui uma área de 13,5 ha. O monitoramento das mudas para a verificação de pega, desenvolvimento e estado fitossanitário (saúde da planta) deverá ser executado durante o período de quatro anos. Gestão acompanha o plantio e o desenvolvimento da planta

A execução da Reposição Florestal obrigatória tem o acompanhamento da Equipe de Supervisão Ambiental, visando garantir o correto desenvolvimento das

4

Um Novo Caminho. Uma Nova Vida


FAUNA

DESTAQUE

Deputados enaltecem trabalho socioambiental da BR-448 tratamento dos resíduos e as mostras “Que árvore você quer para o futuro? Não faça do lixo a semente” e “Endereçar”, que já passaram pela casa legislativa gaúcha foram destaque na explanação e motivo de elogios para os deputados representantes da Comissão, como a do vice-presidente, Pedro Pereira (PSDB). “Quando há serviço e capacidade para conciliar meio ambiente e desenvolvimento temos este resultado”.

Os deputados Pedro Pereira e Jurandir Maciel com a Engenheira Letícia Frantz Em nova oportunidade, o DNIT por meio da Gestão Ambiental apresentou no dia 19/03, para a Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do RS, o trabalho socioambiental desenvolvido na Rodovia do Parque. Com o foco nos resultados alcançados, a Engenheira e Coordenadora Setorial da Gestão, Letícia Coradini Frantz apresentou os Programas Ambientais que durante mais de três anos vêm sendo executados em paralelo à construção do empreendimento. Os Programas de Reassentamento Populacional, de monitoramento da fauna, flora, recursos hídricos, de

O deputado Pedro Westphalen (PP) agradeceu o convite e ressaltou a primazia do trabalho. “Os avanços mostrados e a superioridade técnica promoveram o desenvolvimento da sustentabilidade”. Para Jurandir Maciel (PTB), que na ocasião se despedia do mandato, a Gestão Ambiental da BR-448 é um case de sucesso e deveria ser exemplo para todas obras. “Elogio o trabalho da STE. Sou morador da região de Canoas, a BR-448 não é só uma grande obra de estrutura de concreto e ferro, mas a obra que ela representa para a sociedade, neste caso, me refiro a intervenção promovida na comunidade do Dique. Ela mudou a vida de milhares de pessoas e desmistifica o conceito maior de como se relacionar para preservar. Quero agradecer como morador que nasceu e cresceu numa daquelas favelas. Devemos trazer bons exemplos para a mídia e que estes modelos motivem os jovens. Um dos melhores modelos, uma série de ações do ponto de vista de estrutura ambiental, de sociedade e de família. Um grande case”. Após, a Engenheira concedeu entrevista para a rádio e TV da Assembléia.

Gestão Ambiental monitora emissão de poeiras e gases Com o objetivo de minimizar possíveis impactos pela emissão de material particulado (poeiras e gases) na atmosfera devido às atividades de construção na BR-448, o DNIT, por meio da Gestão Ambiental desenvolve campanhas mensais previstas no Programa Ambiental de Controle e Monitoramento de Particulados. O trabalho envolve a inspeção quanto ao nível de emissões dos particulados em 100% dos equipamentos, monitoramento visual diário de controle de poeiras e da opacidade (controle da emissão de poluentes) de veículos a diesel. Entre as medidas de controle estão a lavagem periódica dos equipamentos e veículos, reduzindo a quantidade de sedimentos transportados para as vias e a proteção das caçambas de transporte de terra e brita com lonas e umidificação das vias de acesso às obras com caminhão pipa. Após a inauguração do empreendimento, ocorrida em dezembro de 2013, os monitoramentos ocorrem nos pontos sobre o eixo principal da ro-

Boletim março/abril 2014

dovia e os acessos dos viadutos ainda em construção, registrando no mês de fevereiro, a 48ª edição da Campanha.

Densidade da poeira na atmosfera é medida com a Escala Ringelmann

5


EDUCAÇÃO DNIT promove ação educativa com escolas no Dia Mundial da Água

Educação Ambiental com alunos reforça uso consciente sobre a água Com o tema “Água e Energia”, países, estados e municípios alunos do 5º ano, das escolas Luterana Comunitária São refletiram e dialogaram no dia 22 de março numa ação Mateus, Escola Municipal Ensino Fundamental Trindade e a mundial em favor do bem mais precioso do planeta, ou seja, Otaviano Silveira situadas no entorno da rodovia. Foram a água. confeccionados, o Livros das Águas, numa dinâmica que compreende a produção coletiva com a temática dos usos Ela é condição básica para a sobrevivência das espécies múltiplos da água, a fim de promover a reflexão sobre a e garante o equilíbrio do clima e dos ambientes naturais, importância dos recursos hídricos pela visão de cada um mas para que o poderoso recurso natural não esgote, ações dos alunos. O trabalho envolveu mais de 200 crianças, dispara combater uma escassez foram promovidas em todo o tribuídas em sete turmas. mundo a fim de reforçar a consciência das comunidades. Em Canoas RS, o DNIT, por meio da Gestão Ambiental Na oportunidade, foram também doados banners educatirealizou três atividades nos dias 21, 24 e 25/03, com vos alertando sobre preservação e uso consciente da água.

Mais de 120 crianças conhecem versões ambientais da BR-448 para os clássicos da literatura infantil Uma menina com a consciência ecológica apurada, que cai num bueiro e vai parar às margens do Rio dos Sinos e ao ser acordada por um coelho falante está na Cidade das Maravilhas. Este trecho traduz parte da história “Alice: da cidade da poluição para a cidade das maravilhas”, uma versão ecológica do clássico infanto juvenil, “Alice no País das Maravilhas”, recontada pelo DNIT, por meio da equipe de Gestão Ambiental. O texto contempla as atividades da Hora do Conto, promovidas pelo Programa de Educação Ambiental, para os alunos das escolas do entorno da rodovia. Nos dias 09 e Infantil, João Ferreira, em contação, que

10/04, as Escolas Municipais de Educação Paulo II, em Porto Alegre e Carmem Canoas receberam a equipe para a envolveu a participação de 127 crianças. Pequeninos da João Paulo II e da Carmem Ferreira

6

Um Novo Caminho. Uma Nova Vida


O FOTÓGRAFO É VOCÊ

(Fonte: “Dicionário de Ecologia” e “Glossário Ambiental”)

Imagem da estrada lateral à rodovia BR-448 na cidade de Canoas com o viaduto ao fundo (Crédito: Andrea Weschenfelder) Envie sua foto para o e-mail educombr448@stesa.com.br e participe da coluna O Fotógrafo é Você.

GLOSSÁRIO

NOTÍCIAS CURTAS

Biocenose - Conjunto de animais e vegetais que se condicionam mutuamente e se mantém num estado de equilíbrio, sem transformações fundamentais do sistema no decorrer do tempo. O ecossistema é o conjunto geral (matéria viva e elementos químicos e físicos), enquanto a biocenose é a relação do equilíbrio entre os componentes vivos deste ecossistema.

COMUNICAÇÃO SOCIAL - No dia 28/02, na Estação Rodoviária de Porto Alegre, a Ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, participou do evento de lançamento da campanha “Proteja Brasil” - para proteção das crianças e adolescentes contra todos os tipos de violência. Na oportunidade, visitou a Mostra fotográfica “Endereçar”.

Capital natural - Conceito que altera teorias econômicas tradicionais, onde a natureza era considerada dádiva infindável. Por exemplo: uma floresta nativa derrubada para venda da madeira era contabilizada como renda no cálculo do PIB - Produto Interno Bruto, sem levar em conta a depreciação do meio ambiente, ou o custo da recomposição, como se faz em relação às máquinas. Para formar o tripé - capital natural, capital e trabalho inclusive em avaliações custo/benefício - a dificuldade é: como calcular a depreciação? Ou seja, no exemplo acima: como dar um preço à destruição/ reconstituição do ecossistema, causada pela derrubada de árvores?

EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Na noite de 11/03, na sede do Centro Universitário Univates em Lajeado, mais de 350 estudantes e diplomados em Direito, Ciências Biológicas, Engenharia Ambiental e Civil, participaram da palestra do Engenheiro, Adriano Panazzolo.

Ecótono - Região de transição entre dois ecossistemas diferentes ou entre duas comunidades.

Boletim março/abril 2014

AGENDA DE EVENTOS 1º Seminário Nacional de Desapropriação e Reassentamento - 12 a 16/05 - Auditório DNIT -Brasília Seminário de Gestão Urbana Sustentável - 03/06 - Plenarinho (3º andar do Palácio Farroupilha) – Assembleia (Porto Alegre) Palestra Gestão Ambiental BR-448 - 04/06 IFRS Feliz (Rua Princesa Isabel, 60 | Bairro Vila Rica)

7


BOLETIM 43 março/abril 2014

Univates e Ulbra recebem exposições da BR-448

No trabalho de sensibilização para a problemática do descarte irregular de resíduos em estradas e para o processo de conquista da cidadania através do direito a moradia, o DNIT, com a Gestão Ambiental da BR-448 leva de forma itinerante para a comunidade gaúcha as Mostras “Que árvore você quer para o futuro? Não faça do lixo a semente? e “Endereçar”. A primeira propõe uma reflexão sobre o lixo rejeitado em locais clandestinos e suas consequências ao ambiente, a segunda por sua vez, apresenta o processo de reassentamento da BR-448 destacando os ambientes vivenciados pelas 599 famílias que residiam em área irregular e de risco e com a construção da rodovia conquistaram a moradia própria. Ambas as exposições já percorreram juntas mais de 45 locais totalizando a circulação de mais de sete milhões de pessoas. No mês de março, a “Endereçar” esteve na Estação Rodoviária de Porto Alegre e logo após na Ulbra Canoas, a instalação das árvores de resíduos ocupou de 06 a 29 de março o Espaço Arte da Univates, na cidade de Lajeado/RS.

Exposição - “Endereçar” Local - Mercado Público - Centro Histórico, Porto Alegre Horário de visitação - De segunda a sexta, das 7h30min as 19h30min e nos sábados das 7h30min às 18h30min Período da exposição - 12 a 17 de maio

Exposição - “Que árvore você quer para o futuro? Não Faça do Lixo a semente” Local - Câmara Municipal de Esteio RS - Rua 24 de Agosto, 535, Centro Horário de visitação - De segunda a sexta, das 9h às 18h30min Período da exposição - 06 a 21 de maio

Boletim 43 BR-448 março/abril 2014  

Boletim Gestão Ambiental 43 BR-448 Rodovia do Parque março/abril de 2014

Advertisement