Page 1

BOLETIM

RODOVIA DO PARQUE

Fevereiro/2013| nº 31 www.rodoviadoparque.com.br www.facebook.com/gestaoambiental.rodorodoviadoparque www.facebook.com/quearvorevocequerparaofuturo

EDITORIAL O DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, através da STE - Serviços Técnicos de Engenharia S.A., apresenta a 31ª edição do Bolem da Rodovia do Parque, para informar a comunidade o passo a passo da Gestão e Supervisão Ambiental da BR-448.

570 trabalhadores dos lotes 2 e 3 recebem orientações da Gestão Ambiental O DNIT, por meio da Gestão Ambiental, intensifica as avidades de educação ambiental com os colaboradores dos lotes de obra. Através de palestras sobre higiene pessoal, conduta dentro e fora do ambiente de trabalho, prevenção de acidentes e em especial, ações de preservação ambiental. Nos meses de janeiro e fevereiro a equipe atendeu 571 colaboradores dos lotes 2 e 3 em 12 encontros.

Mesmo antes da operação, passagens de fauna da BR-448 são u#lizadas por mamíferos Antes mesmo da finalização da Rodovia do Parque, o DNIT, por meio da Gestão Ambiental registra através de monitoramento o uso dos mecanismos de proteção à fauna construídos na rodovia. São três passagens de fauna secas e duas em arroios que irão permir a travessia segura dos animais quando da operação da estrada de rodagem. Mas na Rodovia do Parque, estes mecanismos já vem sendo ulizados e revelam, através de marcas, a eficácia do disposivo além de reforçar a necessidade dos programas de monitoramento da fauna, empreendidos pelo DNIT. Com o auxílio de Manuais de Rastros e Pegadas, a Bióloga da Gestão Ambiental, Suzielle Modkowski, idenfica os pos de ves!gios encontrados e explica sobre a importância do registro e do programa para a fauna. “O monitoramento das passagens de fauna tem como objevo principal verificar a eficiência das estruturas

REGISTRO DA PEGADA DE FURÃO "GALACTIS CUJA

durante a implantação da rodovia, assim como verificar quais as espécies de mamíferos silvestres fazem uso do disposivo. Os resultados, além de contribuírem para a riqueza da lista de espécies locais, também podem trazer subsídios para melhorias dos mecanismos, a fim de evitar futuros atropelamentos na BR-448”, explica. No trabalho de monitoramento foram contabilizados o uso das passagens de fauna por cinco espécies de mamíferos. São elas: Procyon cancrivorus (mãopelada); Galic!s cuja (furão); Dasypus sp. (tatu) e Cerdocyon thous (graxaimdo-mato).

Armadilhas fotográficas revelam fauna da região metropolitana

COLABORADORES DOS LOTES 2 E 3 RECEBEM ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAS AMBIENTAIS E CÓDIGO DE CONDUTAS

EXPEDIENTE Conselho Editorial: Carlos Türck , Chaiana Teixeira e Le!cia Frantz Jornalista Responsável e diagramação: Andrea Weschenfelder (MTB 10594) Projeto Gráfico: Aline Ocaña Fale conosco: educombr448@stesa.com.br Imagens: Arquivo/STE

IMAGEM NOTURNA DA CAPIVARA É CAPTURADA PELA CÂMERA

Ulizadas na BR-448 para amostragem de mamíferos de médio e grande porte, as armadilhas fotográficas instaladas em áreas de florestas

atravessadas pela Rodovia do Parque revelam também outras espécies de diferentes grupos. Foram detectados animais como um gambá-de-orelha-branca (Didelphis albiventris) e uma capivara (Hydrochoerus hydrochaeris). De répteis, apenas um lagarto-do-papoamarelo (Salvator merianae) foi registrado. As fotos contribuem para compor a lista de espécies e possibilita a idenficação das espécies que possam ser mais impactadas pelo empreendimento, durante a fase de operação.


Em estágio inicial de regeneração, a área de bota-fora ulizada por cerca de 1 ano e meio pelo Lote 2 para disposição de material proveniente das obras da BR-448, contendo solo, restos de galhos, podas e demais materiais vem sendo recuperada. O DNIT, por meio da Gestão Ambiental acompanha o processo de restabelecimento do local, situada no Bairro Mathias Velho, em Canoas. Após o plano de gramíneas navas no local, o Lote 2 (Construcap Ferreira Guedes) realizou o plano de 100 mudas navas sendo elas:

aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius), aroeira-piriquita (Schinus molle), aroeira-bugre (Lithraea brasiliensis), canela (Cinnamomum zeylanicum) e araçá (Psidium ca!heianum), dentro do processo de compensação e reposição florestal. De acordo com a Engenheira Florestal da Gestão Ambiental, Silvia Aurélio, o local deverá ser monitorado conforme determinado na Licença de Operação emida pelo órgão ambiental responsável (FEPAM).

Dicas

por João - de - Barro

Arquivo/STE

Gestão Ambiental acompanha recuperação de área de bota-fora

Ação Vila Limpa da Gestão Ambiental fomenta transformação da comunidade Os moradores da Vila de Passagem em Canoas e beneficiados pelo Programa de Reassentamento Populacional da BR-448 vivem, depois de mais ÁREA RECEBEU NO MÊS DE JANEIRO VISTORIA DA FEPAM. MUDAS APRESENTAM um ano residindo no loteamento, uma nova BOM DESENVOLVIMENTO realidade frente aos recursos de infraestrutura e os socioambientais disponibilizados às famílias com o objevo de uma melhora na qualidade de vida. O trabalho de sensibilização para a mudança Loteamento Canoas Minha Terra II. Na de hábitos assumido pelo DNIT/RS, por meio da Mais um grupo de 52 famílias Gestão Ambiental e a parceria da Prefeitura de cerimônia esteve o Superintendente da Vila do Dique, em Canoas, é Canoas entra na fase decisiva com a mudança dos Substuto do DNIT/RS - Delmar beneficiado com o Programa de primeiros moradores para as moradias definivas, Pelegrini, Prefeito de Canoas - Jairo Reassentamento Populacional iniciada em dezembro/2012. O processo adotado e Jorge, Vice Prefeita - Beth Colombo, implementado pelo DNIT, em parceria com a Prefeitura de Canoas, Superintendente da Caixa Econômica chamado de Ação Vila Limpa consiste em fomentar a práca de hábitos saudáveis no uso da moradia, da Federal - Mauro Bohn, secretários a retomada da transferência das racionalização de água, de luz e do descarte correto municipais, Coordenador de Meio famílias que ocupam a faixa de de lixo, além da promoção da boa vizinhança, já Ambiente da STE S. A. - Adriano domínio da rodovia iniciou no dia que a comunidade viveu por décadas sem acesso a 19/02. No dia 20/02, foram entregues Panazzolo, comunidade e demais infraestrutura e saneamento na Vila do Dique. autoridades. três novas quadras de moradias do

DNIT entrega novas moradias para reassentados da BR-448

Supervisão Ambiental da BR-448 recebe capacitação para campanha de ruídos Durante todo o dia 20/02, as Equipes de Supervisão Ambiental das BR’s 448, 392 e 116 receberam capacitação do técnico, Francisco Feiten, (BR-392) que no mês de janeiro, em São Paulo, realizou o Curso Aplicação da Norma ABNT NBR 10151: 2000 ao Controle do Ruído no Meio Ambiente – Conceitos, procedimentos e uso de instrumentos de medição. A avidade aconteceu em Canoas na sede da empresa e contou com a parcipação das equipes que implementam o Programa Ambiental de Monitoramento e Controle de Ruídos comum aos Planos Básicos

Ambientais dos empreendimentos. Francisco orientou as equipes para as campanhas de poluição sonora realizadas nas áreas diretamente afetadas pelas rodovias, e, se necessário, estabelecerem prácas e medidas para a minimização de impactos ambientais gerados pelos ruídos, conforme explica o técnico: “A capacitação dos funcionários da STE é importante para omizar o monitoramento realizado no trecho e a execução dos relatórios enviados aos órgãos fiscalizadores”, explica. Para os técnicos da BR-448, as instruções recebidas elucidaram a

norma da ABNT NBR 10151: 2000 – que atenta para a avaliação do ruído em áreas habitadas visando o conforto da comunidade – e será úl nas campanhas semestrais realizadas na rodovia.

EQUIPES DE GESTÃO AMBIENTAL REUNIDAS PARA RECEBER AS ORIENTAÇÕES

Profile for STE S.A.

Boletim 31 BR-448/RS  

Boletim 31 BR-448/RS  

Advertisement