Microgeração, minigeração e usinas: Os desafios de projetos de energia solar de diferentes portes.

Page 1

MICROGERAÇÃO, MINIGERAÇÃO E USINAS: DIFERENÇAS NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS V Semana da Engenharia Elétrica, Universidade Veiga de Almeida Hans Rauschmayer  Baixe a Apresentação no site www.solarize.com.br © Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


2

A Solarize

• Energia Solar e Sustentabilidade – – – –

Energia Fotovoltaica Energia Eólica Aquecimento Solar Integração com arquitetura

• Capacitação, Consultoria e Projetos • Alto Reconhecimento – Convites para congressos e seminários – Referência para TV, rádio e jornais

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


3

Plano de Capacitação Solarize

Referência e inovação desde 2008 • Nosso produto é o conhecimento • Não fazemos revenda nem representação • Conteúdo focado na aplicação prática • Cursos completos com preços justos • Descontos para estudantes • Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife, Bahia, Foz do Iguaçu ... © Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

Novo Curso Aerogeradores de pequeno porte


4

Agenda

• A maioria das empresas começa com instalações de pequeno porte e enfrenta desafios no caminho do crescimento • Quais são os desafios em projetos maiores? • Quais itens devem ser observados neste caminho de crescimento para garantir um serviço de qualidade e evitar riscos? 1. Residencial

2. Prédio comercial

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

3. Usina em solo


5

1. Sistema Residencial Características

• Estética é primordial, porque o cliente se identifica com sua casa • O valor é alto para o cliente, mas a margem é baixa para a instaladora • A taxa de conversão é baixa

Sistema Solarize, 4 kWp

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


6

1. Residencial Projeto Físico

• Avaliação simplificada da estrutura do telhado, sem laudo • Projeto físico simplificado • Material de suporte padrão, cortado na obra

Domasolar

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


1. Residencial Projeto Elétrico

• Desafio: Local para o inversor – – – –

Cabos expostos + caixas Dutos expostos Estética? Ventilação e proteção contra tempo

• Acesso a um quadro de distribuição • O projeto elétrico é simplificado • Material padronizado (dutos, cabos), medidos e colocados durante a instalação

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

7


1. Residencial Venda e Ferramentas

• O processo de venda precisa ser eficiente, mas individualizado – – – –

Entender o perfil do cliente e da família dele Emitir a proposta preliminar de forma rápida, ainda sem visita Atender de forma individualizada as questões pessoais Dar uma previsão sólida de retorno de investimento para passar confiança

• Software eficiente – Desenhar a residência de forma reconhecível com pouco esforço – Projeto fotovoltaico adequado a partir de um banco de dados – Cálculo do retorno de forma rápida, com tarifas brasileiras, para otimizar o dimensionamento

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

8


9

2. Prédio comercial Características e Projeto Físico Fonte: Brasil.gov.br

• A cobertura – – – –

Apresenta obstáculos para o layout Tem áreas sombreadas É sensível a infiltração e carga Possíveis conflitos com o SPDA (para-raios)

• Layout físico precisa ser otimizado – Maior potência significa aceitar mais sombra – Melhor retorno financeiro significa evitar sombra e reduzir a potência – Quem decide é o cliente

• O projeto físico precisa ser detalhado

Sistema no Ministério de Minas e Energia, 50 kWp

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


2. Prédio comercial Projeto elétrico

• Várias opções de layout elétrico – Diferentes modelos de inversores (potência, fases, ...) – O número de módulos pode variar em cada string – Otimização do layout físico em paralelo ao elétrico

• Minigeração ou rede reticulada (centros urbanos): exigências adicionais para conexão à rede – Diversos estudos – Proteção – Custos

Fonte: Solar Energy

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

10


2. Prédio comercial Venda

• O retorno de investimento é fundamental – – – –

Calcular com precisão Otimizar layout elétrico conforme sombreamento Otimizar cabeamento Dados climáticos detalhados (TMY = ano meteorológico típico)

• Testar diferentes modalidades de financiamento – Retorno sobre capital próprio

• Contrato de operação e manutenção, com monitoramento remoto

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

11


12

2. Prédio comercial Ferramentas • Software que permite projetar de forma iterativa – Iniciar com uma proposta simples – Testar variantes de layout dos módulos em conjunto com a configuração dos inversores – Verificar a eficiência energética de cada variante

• CAD – Para projetos físico e elétrico detalhados

• Cálculo de financiamento – Dentro do software – Em planilha separada

• Conhecimento adicional – Proteção contra raios e surtos – Conexão à rede em média tensão

Inversor 3 MPPT1: 2 x 22 MPPT2: 3 x16

Inversor 2 Cada MPPT: 2 strings x 22 módulos Instalação comercial 270 módulos a 265 Wp 71,6 kWp

Ex.: Software PV*SOL premium Inversor 1 MPPT 1: 3 strings x 15 módulos

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

MPPT 2: 3 x 15


3. Usina em Solo Características

• A usina é um investimento financeiro • O cálculo financeiro é primordial e exige dados confiáveis a partir da simulação da geração de energia • Várias questões fora do próprio sistema solar podem ter impacto significativo, e até inviabilizar o sistema – – – – – –

Qualidade do solo e terraplanagem Acesso à subestação com custos de transmissão e melhorias Operação e manutenção devem ser planejadas desde o início Limpeza dos módulos em regiões secas (falta de água) Serviços por terceiros (comissionamento, certificação de dados) No caso do leilão: custos processuais

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

13


3. Usina em Solo Projeto Físico

• Usina de porte médio: suporte fixo dos módulos • O projeto físico é modular 1. 2. 3. 4. 5. 6.

Selecione o inversor Defina o número de módulos por string Defina a mesa de suporte Defina a quantidade de mesas por inversor Divida a área disponível Cubra cada subárea com mesas

www.popularmechanics.com

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

14

Canadian Solar

Curso Projetista de Usinas


3. Usina em Solo Projeto Físico

• Usinas de grande porte, no Brasil, usam suporte móvel com rastreamento (tracking) • A mesa é maior do que em estruturas fixas e reduz o aproveitamento do terreno • A distância entre as mesas determina o sombreamento – Maior distância  melhor rendimento energético – Menor distância  melhor aproveitamento do espaço

Simulação de tracking no software PVSYST © Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

15


3. Usina em Solo Projeto Elétrico

• Inversores e proteções são fornecidos em eletro centros, prontos para colocação • O cabeamento é padronizado • A malha de aterramento e proteção contra raios e surtos exigem projetos específicos • Conexão à rede: – Distância até a subestação e obra necessária – Capacidade na subestação e melhorias – Proteções

• Tendência: tensão c.c. de 1.500V – Exige componentes específicos e cuidados adicionais

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

16


3. Usina em Solo Venda

• O cálculo do retorno de investimento costuma ser executado pela equipe financeira • Ela exige uma projeção confiável da geração energética • Para leilão: os dados climáticos precisam ser certificados – Medição no local durante um ano – Comparação desta medição com dados fornecidos por empresas especializadas – Modificação dos dados conforme medição • Para empresas eletro intensivas, a garantia Evolução dos custos com energia sem / com sistema solar (PV*SOL) do preço da energia fotovoltaica pode ser mais interessante do que o retorno de investimento

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

17


3. Usina em Solo Ferramentas

• Software reconhecido para simular usinas – Dados climáticos confiáveis, em formato TMY; para leilão: importação de dados certificados – Detalhes técnicos (cabos, inversores, módulos) – Perdas, como sujeira e degradação – Usinas de grande porte: sombreamento com tracking

• Planilhas financeiras • CAD para o detalhamento técnico

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br

18


19

Resumo

• Cada tipo de instalação tem seus desafios Residencial

Prédio Comercial

Usina em Solo

Estética e atendimento personalizado

Adequação do projeto aos objetivos do cliente e ao prédio

Muitos parâmetros para calcular a viabilidade

Processo de venda eficiente

Viabilidade financeira

Muitos detalhes técnicos

Processo de instalação eficiente

Experiência

Experiência

• O que eles têm em comum – Dimensionamento técnico entre módulos e inversores – Dimensionamento do cabeamento para minimizar perdas

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


20

Como Obter Sucesso • Foco no negócio – Tipologia da instalação e segmento atendido – Parcerias para atender outros segmentos

• Ferramentas específicas – – – –

Software fotovoltaico eficiente para o negócio principal (palestra Solarize) Modelos de projetos e documentos para adaptação ágil CAD e planilhas adicionais Sistemas CRM (relacionamento com o consumidor)

• Conhecimento amplo – Especializar-se no conteúdo do negócio primário – Ampliar o horizonte para evitar ciladas e procurar parceiros

• Ofertas Solarize – Maior leque de cursos no mercado – Informações adicionais no site, na newsletter (cadastre-se!) e no facebook © Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br


21

Obrigado pela atenção!

Próximas turmas no Rio de Janeiro

Cidade

Data

Projeto de sistemas fotovoltaicos conectados à rede + visita técnica

Rio de Janeiro

7 a 9/11

PV*SOL© - Software de simulação de sistemas fotovoltaicos

Rio de Janeiro

22 a 24/11

ENERGIA EÓLICA - Projeto e instalação de aerogeradores de pequeno porte

Rio de Janeiro

23 a 25/11

Projeto de usinas fotovoltaicas de minigeração e grande porte

Rio de Janeiro

Início de 2018

 Outras turmas e cidades no site www.solarize.com.br  Acesse a Apresentação na Coletânea em www.solarize.com.br

© Solarize Serviços em Tecnologia Ambiental Ltda – www.solarize.com.br