BSP 2018 - Dimensionamento de sistemas conforme regulamentação brasileira

Page 1

DIMENSIONAMENTO DE SISTEMAS CONFORME REGULAMENTAÇÃO BRASILEIRA Minicurso durante a Brasil Solar Power 2018 Hans Rauschmayer © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


A Solarize

• Energia Solar e Sustentabilidade – – – –

Energia Fotovoltaica Energia Eólica Aquecimento Solar Integração com arquitetura

• Capacitação, Consultoria e Projetos • Alto Reconhecimento – Convites para congressos e seminários – Referência para TV, rádio e jornais

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

2


Plano de Capacitação Solarize

Referência e inovação desde 2008 • Nosso produto é o conhecimento • Não fazemos revenda • Conteúdo focado na aplicação prática • Cursos completos com preços justos • Descontos para estudantes • Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba ...

3

Software PV*SOL -25%

www.pvsol.com.br

Treinamento e suporte oficial

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Novo: Laboratório na Universidade Veiga de Almeida Laboratório didático • No campus Tijuca da Universidade Veiga de Almeida • Instalações completas no esquema desmonta – monta • Materiais e telhados variados • Equipado com material líder de mercado

 Antecipe as dificuldades reais num ambiente controlado

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

4


O Projeto de um Sistema de Energia Solar Ligado à Rede 1. Análise Áreas disponíveis

2. Projeto técnico Tipo do telhado

Estrutura de base

Sombreamento

Projeto físico

5

3. Custo e Benefício Mão de obra

Custo

Dados climáticos Módulos

Projeto elétrico c.c.

Inversores

Projeto elétrico c.a.

Potência

Consumo e Demanda

Geração ideal

Norma da concessionária

Financiamento

Geração de energia Retorno de investimento

Tarifa © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Fluxo da Energia com Geração Distribuída

Geração

Inversor

Injeção Autoconsumo

Consumo total

Quadro

Medidor bidirecional

Consumo líquido da rede Consumo bruto da rede

= consumo bruto - injeção

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

A pagar

6


Compensação de Energia

• •

A REN 482 permite COMPENSAÇÃO da energia, não venda O sistema ideal é dimensionado de tal forma que gere a ENERGIA CONSUMIDA

Parte da energia gerada é consumida na mesma hora e não passa pelo medidor – AUTOCONSUMO O excedente é injetado à rede da concessionária, sob título de empréstimo O excedente do dia é devolvido à noite ou em outros dias O excedente do mês

• • •

– gera crédito para os próximos meses (vale 5 anos) ou – pode ser transferida para outra unidade do mesmo proprietário ou – pode ser distribuído entre unidades de um condomínio ou consórcio

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

7


Sistema Tarifário: classe de consumidor

• No sistema tarifário brasileiro há duas classes de consumidores que precisam ser tratados diferentemente: – Classe B: residencial e comercial de baixo consumo – Classe A: grande consumidor

• Vamos analisar as classes por parte, começando com a classe B

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

8


Faturamento do Consumidor Classe B

Em unidades de consumo da classe B (residencial e pequeno comercial) é cobrada uma taxa mínima, chamada de CUSTO DE DISPONIBILIDADE (CDD) – 100 kWh para ligação trifásica – 50 kWh para bifásica – 30 kWh para monofásica

Esta taxa vale para todos os consumidores, com geração própria ou não

Como funcionam as regras na realidade? Vamos ver exemplos ...

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

9


Faturamento – Mês 1 Cálculo Simples

Geração

300 Autoconsumo

180 Consumo total

500

Inversor

10

120 Injeção

Quadro

Medidor bidirecional

Consumo líquido da rede Consumo bruto da rede

320

= consumo bruto - injeção

200

A pagar

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Faturamento – Mês 2 Consumo líquido quase zerou

Geração

300 Autoconsumo

180 Consumo total

310

Inversor

11

120 Injeção

Quadro

Medidor bidirecional

Consumo líquido da rede • Consumo bruto da rede

= consumo bruto - injeção

10

130

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

Menor que custo de disponibilidade • A pagar: 100 kWh (exemplo: trifásico) • Não ganhou crédito • Prejuízo: 90 kWh


Faturamento – Mês 3 Geração maior do que Consumo

Geração

300 Autoconsumo

180 Consumo total

260

Inversor

12

120 Injeção

Quadro

Medidor bidirecional

Consumo bruto da rede

• A pagar: 100 kWh Consumo líquido da rede = consumo bruto - injeção (custo de disponibilidade) - 40

80

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

• Crédito: 40 kWh para meses subsequentes ou outras unidades • Prejuízo: 100 kWh


A Curva de consumo informa a meta da futura geração solar 1000 900 800 700 600 500 400 300 200 100 0

13

Média mensal = 800 Menor consumo mensal = 650

Custo de disponibilidade Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez

Opção 1: dimensionar pela média mensal – 800 kWh • Vantagem

Opção 2: dimensionar pelos meses com menor consumo – 650 kWh • Vantagens

– conta mais baixa durante o verão

– evita prejuízos – melhora o retorno financeiro

• Desvantagens – prejuízo pelo custo por disponibilidade durante o inverno – pior retorno financeiro

Desvantagem – conta mais alta durante o verão pode deixar o cliente insatisfeito

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Método para determinar a potência ideal para um cliente - grátis Site PVWatts:

Áreas disponíveis

simular sistema de 1 kW

Local Orientação Inclinação (do telhado onde será instalado o sistema)

Dados climáticos Geração para sistema de 1 kW

Planilha Solarize Consumo Retorno energético

Tarifa Retorno financeiro

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

Potência

1. Estimar potência 2. Verificar resultado ... até encontrar o melhor resultado

14


1. Início

Site pvwatts.nrel.gov Clique aqui Informe o nome da cidade

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

15


2. My Location – Meu local

16

Clique aqui para mudar o local Neste campo aparece • o nome de uma estação meteorológica • ou as coordenadas do local, para qual dados são gerados

Clique aqui para avançar

Verifique no mapa se o site encontrou o lugar correto, senão, corrija ... © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


3. System Info – Informações do Sistema Potência: 1 kWp

Tipo de módulos :“Standard” Suporte de telhado: “Fixed (roof mount)” Perdas: se quiser, verifique os valores Inclinação do telhado do cliente Orientação do telhado do cliente

Sem importância Sem importância © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

17 Avançar


4. Resultados

18

Resultado anual

Copie estes valores para a planilha, coluna “Geração simulada”

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Planilha de dimensionamento Cadastro 1. Cadastre aqui os parâmetros da simulação no PVWatts para conferência posterior 4. Preenche os parâmetros financeiros 2. Copie para esta coluna o resultado da simulação no PVWatts

3. Insira nesta coluna o consumo do cliente (conforme consta na conta dele)

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

19


Planilha de dimensionamento Chegar aos resultados

D. Verifique em paralelo os parâmetros financeiros

A. Informe a potência do sistema proposto

B. Verifique os resultados

C. Modifique a potência proposta até chegar a um resultado satisfatório

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

20


Planilha fluxo de caixa

A planilha do fluxo de caixa serve de apoio. Verifique os dados sem modificar nada aqui.

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

21


Resultados para sua proposta

• Resultados energéticos • Resultados financeiros – Retorno de investimento – TIR – VPL

• Curvas de consumo, geração e conta • Gráfico do fluxo de caixa  Planilhas disponíveis no site

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

22


Sistema Tarifário: classe de consumidor

• No sistema tarifário brasileiro há duas classes de consumidores que precisam ser tratados diferentemente: – Classe B: residencial e comercial de baixo consumo – Classe A: grande consumidor

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

23


Faturamento do Consumidor Classe A

• A conta de um consumidor classe A tem as seguintes posições: Posição

Medida em

Demanda fora ponta

kW

Valor fixo mensal

Demanda ponta

kW

Valor fixo mensal

Consumo fora ponta

kWh

Consumo durante dia e à noite

Consumo ponta

kWh

Consumo durante final da tarde (aprox. 17:30 a 21:30 hs)

Demanda / Energia reativa

kvarh

• Somente o consumo fora de ponta pode ser reduzida com a energia solar! • A demanda contratada limita a potência permitida da planta solar (regulamentação Aneel)

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

24


Exemplo: conta classe A Demanda contratada  Potência máxima da planta fotovoltaica CONSUMO FORA PONTA é aquele que pode ser reduzido: 124.504 kWh

Use esta tarifa para calcular o retorno financeiro e pergunte o cliente se ele paga os impostos sobre a tarifa

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

25


Cálculo classe A

26

Algoritmo

Exemplo

1. Consumo médio mensal 2. Geração média mensal no local, conforme simulação no PVWatts

143 kWh / kWp (exemplo: Natal – RN)

3. Dividir consumo pela geração Resultado: potência do sistema solar ideal

124.500 / 143 = 870 kWp

4. Demanda contratada deste cliente

300 kW

5. Potência máxima do sistema instalado

300 kWp

6. Energia gerada com este sistema 7. Corresponde a qual parte do consumo •

124.500 kWh / mês

300 kWp * 143 kWh/kWp = 42.900 kWh aprox. 34% do consumo

Para consumidores classe A é normal que a demanda contratada que define a potência do sistema solar. Razão: o consumo do cliente é alto por muitas horas de pouco ou nenhum sol. © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br


Dimensionamento por software • O software PV*SOL permite dimensionamento com cálculo muito mais detalhado – Modelagem 3D a partir de maquete, imagens de drone ou software arquitetônico – Otimização do arranjo conforme sombreamento

• Simulação com dados climáticos detalhados e produtos do mercado

© Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

27


Dimensionamento por software

• Avaliação usando – – – – –

Consumo mensal Geração conforme modelagem em 3D Tarifa com faixas de ICMS Custo de disponibilidade Crédito do excedente de energia

• Classe A: – Tarifa horo-sazonal – Horário de verão

• Retorno financeiro – – – –

Prazo do retorno de investimento Taxa Interna de Retorno Fluxo de caixa Gráficos convincentes

• Informações e tutoriais em www.pvsol.com.br © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br

28


Obrigado pela atenção! Contato • contato@solarize.com.br • www.solarize.com.br • facebook solarizerio • Newsletter no site

Próximas Turmas Projeto de sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on grid)

Cidade Rio de Janeiro

Data 04 a 06/07 14 a 16/08

Rio de Janeiro

01 e 02/08

Curitiba

04 e 05/08

Rio de Janeiro

25 a 27/06

São Paulo

25 a 27/10

Sistemas isolados (off grid), autônomos e híbridos

Rio de Janeiro

13 e 14/09

Proteção contra raios e surtos em sistemas eólicos e fotovoltaicos

Rio de Janeiro

14/06

Carregador de carro elétrico carregadores e infraestrutura

São Paulo

12/07

Carregador de carro elétrico - Instalador

São Paulo

13/07

Usinas fotovoltaicas de minigeração e grande porte

Rio de Janeiro

Em breve

Projeto e instalação de energia eólica e hídrelétrica de pequeno porte

Rio de Janeiro

09 a 11/08

Instalador de sistemas fotovoltaicos PV*SOL© - Software de simulação de sistemas fotovoltaicos

Nesta quinta-feira!

29

... confira a programação completa no site © Solarize Treinamentos Profissionais Ltda – www.solarize.com.br