Page 1

SISTEMA FIEB 4.0 CONECTANDO A INDÚSTRIA AO FUTURO


​SISTEMA FIEB 4.0


Sumário INTRODUÇÃO 7 A BAHIA E OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA 4.0

8

SISTEMA FIEB 4.0 – ORGANIZAÇÃO INOVADORA INOVAÇÃO GOVERNANÇA MERCADO EFICIÊNCIA

14 16 18 20 22

SISTEMA FIEB 4.0 – CONECTADO AO FUTURO EDUCAÇÃO SAÚDE E SEGURANÇA NA INDÚSTRIA SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO DEFESA DE INTERESSES GESTÃO

26 28 34 36 41 42

PALAVRAS FINAIS

44


7 6

Introdução

D

ados do Fórum Econômico Mundial revelam que o Brasil vem perdendo posições no ranking global da competitividade. Em 2013, ocupava a 48ª posição entre 144 países analisados; em 2017, caiu para o 80º lugar entre 137 países. É possível reverter essa tendência? Sim, desde que atuando simultaneamente, e com firmeza, em duas direções: combatendo problemas sistêmicos que afetam a produtividade, a exemplos do oneroso e kafkiano sistema tributário e da educação de má qualidade; e criando competências que estimulem a capacidade de inovação da indústria, sua inserção na realidade 4.0 e a busca da sustentabilidade. No desafio da competitividade, tanto o setor público quanto a iniciativa privada têm papéis a desempenhar. Cabe ao primeiro destravar as reformas estruturais, equilibrar suas contas, qualificar serviços, desburocratizar processos e investir em infraestrutura. Enfim, criar um ambiente favorável aos negócios. À iniciativa privada, cabe investir em inovação e em qualificação de mão de obra. Nesse aspecto, ela pode contar com a expertise do Sistema FIEB – composto pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Serviço Social da Indústria (SESI), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e Centro das Indústrias do Estado da Bahia (CIEB) –, conforme veremos a seguir.


A BAHIA E OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA 4.0


A

redução sistemática da competitividade da Indústria de Transformação é a principal causa da perda de substância do segmento no Produto Interno Bruto nacional.

Reverter o fenômeno da desindustrialização e, ao mesmo tempo, construir um ambiente convergen­ te com um modelo de desenvolvimento disruptivo, alicerçado na plataforma tecnológica da Indústria 4.0, é um enorme desafio. Na Bahia, o movimento de redução relativa da indústria tem sido ainda mais intenso. A concen­ tração em poucos segmentos, a maioria de bens intermediários, convive com uma fragmentação produtiva em setores tradicionais, em um quadro no qual poucos se destacam e a competitividade vem sendo abalada.


A BAHIA E OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA 4.0


11 10

BASES DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO

A BAHIA E OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA BAHIA - Participação do Setor Industrial no Valor Adicionado

42,3%

1985 1990

38,0%

1995

25,7%

2000

28,9%

2005

26,7%

2010

27,1%

As bases para o desenvolvimento sustentado ultrapassam o plano estadual e incluem a construção de um projeto nacional, que eleve substancialmente o nível educacional do país e promova a estabilidade econômica, política e social.

22,1%

2015 0,0%

5,0%

10,0%

15,0%

20,0%

25,0%

30,0%

35,0%

40,0%

FONTE: IBGE. ELABORAÇÃO FIEB/SDI/GET. *METODOLOGIAS ANTERIORES DE CÁLCULO DAS CONTAS NACIONAIS/REGIONAIS.

45,0%

O Brasil precisa de reformas estruturais que desonerem a produção e melhorem o ambiente de negócios: »» Reforma Fiscal – Para promover a eficiência da máquina administrativa e interromper o crescimento dos gastos de custeio; »» Reforma da Previdência – Para adequar o sistema à nova realidade demográfica e reduzir os desequilíbrios entre os regimes público e privado; »» Reforma Tributária – Para simplificar a legislação e reduzir a carga tributária; »» Reforma Política – Para aperfeiçoar o sistema eleitoral. Com um Estado equilibrado, do ponto de vista fiscal, haverá a liberação de recursos (mais baratos), via sistema financeiro, para o setor produtivo. A melhoria do ambiente de negócios é condição necessária para a superação dos gargalos que impactam a competitividade do setor industrial. Nesse sentido, o Estado precisa reforçar a segurança jurídica, de forma a assegurar o cumprimento dos contratos, e aperfeiçoar a gestão pública, por meio da desburocratização, controle dos gastos, aumento da transparência e combate à corrupção.


A BAHIA E OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA 4.0

INVESTIMENTO QUE DÁ RETORNO Na Bahia, há muito a fazer para alterar a realidade de sua economia e criar as bases para um ciclo virtuoso, indutor do desenvolvimento. É necessário investir fortemente em educação, em todos os níveis, incentivando a complementaridade de ações entre as diversas esferas de governo e a iniciativa privada. É preciso, também, dispor de infraestrutura compatível com padrões internacionais. No contexto de crise econômica e de dificuldade fiscal, é preciso construir parcerias entre os setores público e privado para modernizar as áreas de:

Energia (disponibilidade, diversificação de fontes e qualidade);

Telecomunicações (com ênfase em banda larga);

Saneamento (universalização como base para a saúde pública);

Infraestrutura Logística Integra­ da (aeroportos, portos, ro­do­vias e ferrovias, com ênfase na integração modal).

AMBIENTE FAVORÁVEL À INOVAÇÃO Utilizar as políticas públicas para criar um ambiente favorável à inovação, em parceria com instituições que atuam no setor, é importante para constituir uma estrutura robusta e capaz de fortalecer o parque produtivo aqui instalado. É necessário diversificar a matriz industrial. Apenas cinco segmentos representam mais de 70% do VTI (Valor de Transformação Industrial) da Indústria de Transformação da Bahia. O refino de petróleo, sozinho, contribui com 29% do total. É necessário, também, que as indústrias invistam em melhorias de processos produtivos e de produtos, priorizando, no seu planejamento estratégico, não somente questões econômicas, como também ambientais e sociais, em alinhamento com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – ODS para 2030.


13 12

DESAFIOS DA INDÚSTRIA 4.0 Atuando em defesa dos interesses do setor industrial e com a oferta de serviços, ante um cenário competitivo, inovador, digitalizado e ágil, o Sistema FIEB (FIEB, SESI, SENAI, IEL e CIEB) compreende o momento estratégico do setor e a necessidade de mudança de paradigma industrial/tecnológico em direção à plataforma 4.0. Organização que prioriza a ética, indutora de boas práticas, responsável e focada no mercado, o Sistema FIEB possui características que o capacitam a prover produtos e serviços em educação, segurança e saúde, apoio à gestão, soluções tecnológicas e inovadoras. Sempre incorporando novos elementos portadores de futuro.


SISTEMA FIEB 4.0 ORGANIZAÇÃO INOVADORA INOVAÇÃO 16 GOVERNANÇA 18 MERCADO 20 EFICIÊNCIA 22


SISTEMA FIEB 4.0 - ORGANIZAÇÃO INOVADORA

INOVAÇÃO

GOVERNANÇA

INOVAÇÃO A inovação é fruto da capacidade empreende­ dora de transformar ideias em valor. O Sistema FIEB apoia o protagonismo inovador do empresário, por meio de infraestruturas modernas, metodologias inovadoras e equipes de alta performance. Atua atendendo a iniciativa empresarial, como também induzindo inovações, sejam elas novas tecnologias de processo e produto ou novos modelos de gestão e de negócios.

MERCADO

EFICIÊNCIA


17 16

LÍDERES

CONSELHOS

AUTONOMIA

Temos o compromisso com o crescimento das pessoas e o desenvolvimento de equipes, para obter resultados exponenciais. Pessoas que sejam líderes das suas funções e responsabilidades, atuando com motivação.

No Sistema FIEB, os Conselhos têm como princípios o debate de conteúdos e a divulgação de suas deliberações (transparência); o respeito às normas e às boas práticas empresariais (compliance) e a prestação de contas, fundamentada nos ordenamentos contábeis de excelência e responsabilidade com a ética (accountability).

O Sistema FIEB acredita que a característica fundamental de uma organização inovadora é a sua capacidade empreendedora. Estimular o empreendedorismo, promover liberdade para criação, estabelecer relação de confiança e respeitar as novas ideias, tudo isto faz parte da nossa cultura.

Liderança como proposta de gestão para uma era 4.0, que aponta para um mercado completamente novo, o Mundo Vuca – Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo.

Não se limitam, pois, às funções básicas de monitoramento e aconselhamento sobre as rotinas administrativas. Dos Conselhos emanam estratégias de médio e longo prazos, fundamentais para a consolidação da cultura de inovação no Sistema FIEB.

INDUÇÃO É nossa atribuição impulsionar o empreendedorismo e o potencial competitivo da indústria baiana, para encurtar a distância entre a fronteira do conhecimento técnico– científico e as estratégias empresariais. Novas formas de gestão, inovação tecnológica de ponta, modelos de negócio conectados com a realidade exponencial estão em nosso radar para alavancar o desenvolvimento industrial, fortalecendo o ecossistema de inovação local e nacional.

Somos uma organização movida pela inovação.

REDES DE COLABORAÇÃO Organização indutora da inovação, o Sistema FIEB transforma e dissemina o conhecimento por meio da interação entre pessoas; equipes multidisciplinares, flexíveis e autodesenhadas; staff on demand (equipe sob demanda); em conexão com outras organizações de conhecimento referenciadas; e com soluções desenhadas com as empresas em coprodução.


SISTEMA FIEB 4.0 - ORGANIZAÇÃO INOVADORA

POSTURA CORPORATIVA

EMPENHO

OTIMISMO

INOVAÇÃO

DISPOSIÇÃO

AUTODESENVOLVIMENTO

ENGAJAMENTO Temos uma equipe comprometida, empenhada e alinhada com nossas diretrizes, visando alcançar metas, desde as mais simples às mais desafiadoras, criando uma conexão entre os propósitos pessoal e organizacional. Temos objetivos claros e tornamos o ambiente agradável, onde os colaboradores se sentem motivados e com plenas condições de exercer suas funções, sendo reconhecidos e recompensados pelo alcance dos resultados. Fortalecemos a cultura organizacional encorajando a autonomia, a descentralização das decisões, o empreendedorismo interno e o trabalho em times. Oferecemos oportunidades, ambiente com tolerância ao erro, desafios, autonomia, capacitação e aprendizagem como reconhecimento da importância do vínculo afetivo, do envolvimento pessoal, da criação de laços profissionais e de uma equipe identificada com os valores e propósitos positivos.

EXPERIMENTAÇÃO Somos laboratório e extensão de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) das indústrias na geração de soluções de gestão, tecnológicas e de modelos de negócios, induzidas ou motivadas pelo mercado. Desta forma, contribuímos com a indústria na totalidade do processo inovativo: busca, ideação, desenvolvimento, prototipagem, testes pilotos e pré-venda.

GOVERNANÇA

MERCADO

EFICIÊNCIA

GOVERNANÇA Na gestão, atuamos com um conjunto de boas práticas pelas quais os recursos são dirigidos e monitorados, aumentando a con­ fiança e o relacionamento entre dirigentes, conselhos regionais e de representantes, órgãos de fiscalização e controle, e demais partes interessadas (stakeholders), visando à sustentabilidade e longevidade dos negócios. Disseminamos a cultura de integridade, transparência e conduta ética, estimulando o corpo diretivo e a força de trabalho à obser­ vância e cumprimento das normas e políticas institucionais (compliance).


19 18

TRANSPARÊNCIA Disponibilizamos às partes interessadas as informações que sejam de seu interesse, e não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos, ampliando a transparência, garantindo a integridade dos processos e das informações. Tendo a comunicação como aliada, a meta é fortalecer sempre o alcance de accountability (prestação de contas e responsabilidade ética), desempenhando papel fundamental na proteção dos ativos físicos e intangíveis e na garantia de confiança nas demonstrações financeiras.

CONFORMIDADE (COMPLIANCE) Asseguramos conduta ética, zelamos pela conformidade com as normas e políticas institucionais, permeando todos os níveis da empresa, prevenindo riscos à imagem e reputação, elevando a percepção de valor dos clientes. Implementamos a gestão de riscos e controles internos, conferindo maior segurança aos seus ativos e perseguindo melhores resultados de forma integrada, buscando maior efetividade no plano estratégico, tático e operacional, assegurando aos sindicatos, indústrias, diretorias e conselhos a identificação e minimização de riscos. Estruturamos os processos de forma inovadora, garantindo a confiabilidade, rastreabilidade e a integridade dos dados e das demais informações.


SISTEMA FIEB 4.0 - ORGANIZAÇÃO INOVADORA

INOVAÇÃO

GOVERNANÇA

MERCADO

MERCADO Nossa visão de mercado combina solu­ ções inovadoras para as necessidades das empresas e atendimentos em escala. O uso de inteligência artificial, algoritmos desenhados sob medida e tecnologias de conectividade são algumas das soluções empregadas para diminuir as distân­ cias e o tempo de entrega dos produtos e projetos. Tudo isso para dar apoio ao crescimento da indústria.

EFICIÊNCIA


21 20

ESCALA Nossa infraestrutura física está distribuída em todo o estado. Estamos aptos a fornecer soluções tecnológicas inovadoras, que viabilizam ganhos de escala, entregando atendimento flexível para indústrias de todos os portes e segmentos.

CUSTOMIZAÇÃO Utilizamos a equipe certa, com o recurso tecnológico adequado, transformando o desafio no melhor projeto para a empresa. Construímos com nosso cliente soluções sob medida. Partimos do entendimento dos requisitos até a construção da solução final.

ALGORITMOS Aplicamos inteligência artificial, big data e outras tecnologias, combinadas com a percepção do nosso time, para compreender as necessidades do cliente e propor as melhores soluções.

CONECTIVIDADE A busca de soluções, em tempo real, sustentada por conectividade multicanal e aplicações de Internet das Coisas, é fundamental para apoiar nosso cliente. Estamos ao lado da empresa para apoiá-la na resolução de problemas.


SISTEMA FIEB 4.0 - ORGANIZAÇÃO INOVADORA

INOVAÇÃO

GOVERNANÇA

MERCADO

EFICIÊNCIA

EFICIÊNCIA Buscamos a eficiência a partir da implan­ tação das melhores práticas de gestão, transformando e automatizando proces­ sos, modernizando os sistemas de traba­ lho, buscando o engajamento das pessoas e objetivando maximizar os resultados por meio do uso racional e sustentável dos re­ cursos organizacionais. Para garantir entregas no tempo certo, com o menor custo e menos recursos envolvidos.

REDES SOCIAIS Em um mundo onde a informação cabe na palma da mão, a comunicação deve ser ágil, dinâmica e visual. O Sistema FIEB intensifica sua presença nas redes sociais para alavancar sua performance e o engajamento dos seus públicos, ampliando a percepção positiva de sua imagem e fomentando negócios. Somos orientados pelos princípios de credibilidade, transparência, interação e qualidade de conteúdo.


23 22

AUTOMAÇÃO A quarta revolução industrial, em curso, decorre da digitalização generalizada das atividades e dos processos das organizações. O Sistema FIEB 4.0 irá envolver a integração técnica de seus processos e o uso da Internet das Coisas (IoT) e da Internet dos Serviços (IoS) para agregar valor à Organização, mantenedores e clientes. Sistema FIEB 4.0: novos processos, novas tecnologias, novos modelos de negócios, novas maneiras de criar produtos e serviços.


SISTEMA FIEB 4.0 - ORGANIZAÇÃO INOVADORA

SUSTENTABILIDADE Buscamos o incremento dos resultados financeiros, com o aumento de receitas e a otimização dos custos, reduzindo desperdícios, obtendo ganhos de escala, monitorando indicadores e estabelecendo boas práticas.

PROCESSOS AUTOMATIZADOS E FLEXÍVEIS Simplificamos os processos e o sistema normativo, privilegiando a autonomia e a capacidade de decisão dos gestores para responder com agilidade às situações do dia a dia. Implantamos Lean Office e, sempre que viável, automatizamos os processos por meio de ferramentas BPMS (Business Process Management System) e sistemas especialistas, de sorte a assegurar a qualidade, confiabilidade, produtividade e controle efetivo dos processos. Na automatização, os procedimentos e regras de negócio são incorporados aos sistemas de execução, permitindo que as orientações estejam disponíveis no momento necessário e na própria interface de execução dos processos.

INOVAÇÃO

GOVERNANÇA

MERCADO

EFICIÊNCIA


25 24

DESCENTRALIZAÇÃO Em uma Organização complexa como o Sistema FIEB, mitigamos problemas relacionados a processos de decisão, promovendo a difusão do conhecimento e o compartilhamento de resultados.


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO


A

Indústria 4.0 é a nova fronteira da produção industrial e tornará a forma como se produz hoje obsoleta. Neste modelo, tecnologias ganham maior integração e há uma fusão entre os mundos físico e virtual, criando sistemas chamados ciberfísicos. A principal diferença em relação às demais revoluções industriais está na velocidade das transformações produzidas pela digitalização. Nesse processo, estão envolvidas tecnologias co­ mo Internet das Coisas, Robótica Avançada, Im­ pressão 3D, Manufatura Híbrida, Big Data, Com­ putação em Nuvem, Inteligência Artificial e Sis­ temas de Simulação Virtual. A convergência e combinação entre as tecnologias abre um leque inédito de possibilidades, novos negócios e solu­ ção de antigos problemas, como acesso remoto à saúde, cidades inteligentes, mobilidade urbana, geração de energia a partir de novas fontes, en­ tre outros.

EDUCAÇÃO 28 SAÚDE E SEGURANÇA NA INDÚSTRIA 34 SOLUÇOES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO 36 DEFESA DE INTERESSES 41 GESTÃO 42


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

EDUCAÇÃO Referências nacionais em Educação, o SENAI Bahia e o SESI Bahia lançam mão de iniciativas pioneiras, muitas das quais são reproduzidas no Sistema Indústria. A seguir, alguns exemplos:

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


29 DEFESA DE INTERESSES

GESTÃO

28

SESI Bahia - Ensino Médio e de Jovens e Adultos »» O Ensino Médio é referência nacional, com ênfase nos três itinerários relacionados com a indústria 4.0: Ciências da Natureza, Matemática e Educação Profissional, este priorizado. Forma alunos protagonistas e preparados para as mudanças sociais e o mundo do trabalho. »» A Educação de Jovens e Adultos a Distância utiliza a metodologia de Reconhecimento de Saberes e diversos formatos de certificação. »» Utiliza métodos inovadores e intensivos em tecnologia para a Educação Básica Regular e de Jovens e Adultos, com potencial de transferência em larga escala para a rede pública. »» Aplica metodologias ativas voltadas à Educação Corporativa, com foco no desenvolvimento de competências para a indústria 4.0 (capacidade analítica, cruzamento de dados, pensamento ágil, tomada de decisão) e na formação de gestores de Saúde e Segurança no Trabalho. »» O programa SESI Conexão Cri­a­­tiva desenvolverá nos jovens competências relacionadas às capacidades Steam (Science, Technology, Engineering, Arts e Mathematics) para adaptação ao mundo cada vez mais tecnológico. »» Implantará a Escola SESI de Formação Docente Disruptiva, voltada para os profissionais da Rede SESI e do mercado que vão desenvolver competências nos futuros trabalhadores da indústria 4.0.


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

SENAI Bahia Educação Profissional »» O SENAI está implantando laboratórios para o desenvolvimento de professores (TEDLab), com o uso intensivo de tecnologias educacionais inovadoras, como Realidade Aumentada e Virtual, Gamifi­ cação e laboratórios virtuais; »» O Núcleo de Tecnologias Educacionais (ITED) é pioneiro na implementação de cursos técnicos a distância e está desenvolvendo soluções de Estudo Adaptativo, o futuro da formação profissional, considerando o desempenho individual dos alunos; »» A metodologia Theoprax foi implantada no SENAI Bahia há 11 anos, em parceria com o Instituto Fraunhofer. Representa hoje nosso diferencial na execução de projetos pelos alunos, aplicados na indústria. Ampliaremos a escala e as áreas de atuação para apoio à indústria 4.0; »» O futuro da educação profissional combinará aulas presencias, a distância e mediadas por tecnologia. Chamamos es­te modelo híbrido de EPITEC e avaliamos que ele crescerá rapidamente nos próximos

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


31 DEFESA DE INTERESSES

30

GESTÃO

anos. O SENAI Bahia será protagonista nesta transformação; »» Usaremos inteligência artificial no desenvolvimento de tutores inteligentes (robôs) para apoio ao processo de aprendizagem; »» Em parceria com universidades internacionais, o SENAI Bahia está trabalhando no desenvolvimento de laboratórios e

mundos virtuais, que permitem aos alunos realizar práticas com apoio de agentes inteligentes; »» Apostamos na Visão computacional, com a utilização dos recursos de reconhecimento facial e de objetos para aplicações em práticas de educação profissional. É o SENAI Bahia aplicando a realidade aumentada para se conectar à indústria 4.0.


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

SENAI Cimatec - Ensino Superior EXCELÊNCIA

PARCERIAS INTERNACIONAIS

Nossa meta é manter o nível de excelência do Centro Universitário SENAI Cimatec, reconhecido como melhor instituição de ensino superior em engenharia do Norte e Nordeste, conforme últimas seis avaliações do IGC MEC, considerando faculdades, centros universitários e universidades públicas e privadas.

Os alunos, tanto em nível de graduação, como de mestrado e doutorado, são preparados para atuar sem fronteiras, com oportunidade de realização de intercâmbio acadêmico nas melhores universidades do mundo, como Universität Bremen e RWTH Aachen University, na Alemanha; University of Virginia, nos Estados Unidos; Université de Lyon, Université d’Orléans, Université de Montpellier e Polytech Annecy-Chambéry, na França e Delft University of Technology, na Holanda.

DA INDÚSTRIA BAIANA PARA O MUNDO Os alunos são formados de acordo com as demandas das indústrias locais. Participam de projetos que envolvem problemas reais das empresas e são preparados para tendências tecnológicas de todo o mundo. Pela proximidade institucional com a indústria, os cursos são concebidos e planejados, antecipando necessidades e preparando profissionais para a indústria 4.0.

INFRAESTRUTURA AVANÇADA Ofertamos educação com infraestrutura de ponta, utilizando tecnologia avançada e equipamentos modernos, como os laboratórios de Manufatura Avançada, Dinamômetro de Motores, Compatibilidade Eletromagnética, Mecânica de Precisão, Centro de Referência em Logística, Planta Piloto de Montagem de Placas Eletrônicas, entre outros. Trabalhamos de forma sinérgica a formação de alunos, tornando-os cada vez mais capacitados para a indústria 4.0.

PROFUNDIDADE CIENTÍFICO-ACADÊMICA Os cursos de pós-graduação stricto sensu interdisciplinares formam profissionais capazes de promover mudanças em processos e produtos no meio empresarial, por meio da inovação e desenvolvimento científico e tecnológico. São mestrados e doutorados que contribuem decisivamente na formação avançada de pesquisadores e profissionais para a promoção do desenvolvimento industrial. O Centro Universitário oferta também cursos de pós-graduação lato sensu (especialização, MBA e MBI) sintonizados com as principais exigências de inovação e de gestão empresarial das indústrias.

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


33 DEFESA DE INTERESSES

32

GESTÃO

IEL Bahia O IEL está desenvolvendo soluções tecnológicas para, em formato online, ajudar os profissionais na jornada do autoconhecimento e do planejamento da vida e carreira. Assim, apoiará o jovem a se preparar para os desafios que o mundo do trabalho moderno apresenta, principalmente em relação à extinção de certas carreiras e ao surgimento de outras. Neste contexto, o assessoramento profissional (coaching e mentoring) envolve o desenvolvimento de novas atitudes e perfil inovador, à luz das mudanças tecnológicas e dos diversos modelos de negócios. Para as empresas identificarem os talentos mais adequados às suas necessidades, o IEL utilizará plataforma com inteligência artificial, que possibilitará a identificação do perfil profissional mais adequado aos desafios empresariais, ligando propósito, talento, identidade e engajamento ao mundo organizacional.

VALORES

EDUCAÇÃO

METAS

VISÃO

CARREIRA

HABILIDADES

INTERESSES


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

SAÚDE E SEGURANÇA NA INDÚSTRIA Com atuação consistente em Segurança e Saúde no Trabalho, o SESI Bahia vai robustecer o Centro de Referência em Saúde e Segurança na Indústria. Nele, serão desenvolvidas tecnologias inova­ doras para a promoção de ambientes seguros, trabalhadores saudáveis e pro­ dutivos, visando à competitividade da indústria baiana, no cenário de revolução industrial 4.0. O SESI está apto a fornecer análise de dados por inteligência artificial e possui profissionais de saúde capazes de forne­ cer diagnósticos precisos e personaliza­ dos, a partir do conhecimento do histó­ rico de cada indivíduo, além de permitir que doenças sejam diagnosticadas em estágios precoces. Possui também equipamentos interligados às bases de dados para acom­panhamento do estado de saúde dos usuários por lon­ gos períodos de tempo, contemplando per­fis individuais e epidemiológicos das empresas.

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


35 DEFESA DE INTERESSES

GESTÃO

34


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO

SOLUÇOES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


37 DEFESA DE INTERESSES

GESTÃO

SESI Bahia - Prevenção para reduzir custos O Centro de Inovação SESI em Prevenção da Incapacidade terá sua atuação fortalecida. Trata-se de uma orientação estratégica da entidade frente aos desafios da indústria brasileira, tendo como propósitos: »» Desenvolver soluções em prevenção de incapacidades para reduzir custos com afastamentos e transferir conhecimentos para a Rede SESI Nacional poder implementar na indústria; »» Combater a baixa produtividade e os custos elevados com afastamentos, por meio da redução de novos casos e recidivas; »» Posicionar o SESI no mercado e aumentar sua sustentabilidade, com o seguinte portfólio de soluções: • Gestão de afastamentos com epidemiologia aplicada à prevenção da incapacidade; • Gestão de Nexos Previdenciários e do Fator Acidentário de Prevenção (FAP); • Capacitação e assessoria para implementar o Modelo de Prevenção de Incapacidades; • Detecção e prevenção precoce da incapacidade para o trabalho; • Gestão do retorno ao trabalho. Além disso, o Serviço Social da Indústria desenvolve o SESI Viva+, uma solução inovadora para atendimento ao trabalhador e à indústria, em larga escala e, ao mesmo tempo, com a possibilidade de customização, a depender das necessidades do cliente. Esta solução inclui o Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) e Promoção da Saúde; Cartão de Benefício do Trabalhador; e o Portal/APP, funcionando como canal de relacionamento entre o SESI, indústria, trabalhador/dependentes e fornecedores.

36


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

IEL Bahia Gestão da inovação Considerado referência no apoio ao processo de gestão da inovação, o IEL Bahia será o indutor da inovação nas empresas. Por meio da sua rede empresarial de apoio à inovação, possibilitará o acesso das empresas a informações e ferramentas que vão ajudá-las a se adaptar mais rapidamente às mudanças, transformando o seu modelo de negócio. Dessa forma, contribuirá para o aumento da maturidade empresarial em inovação na Bahia.

SENAI Cimatec Para tornar a indústria cada vez mais competitiva, desenvolve serviços de engenharia, consultorias, serviços técnicos especializados, pesquisas aplicadas e projetos de inovação tecnológica que proporcionam o aumento contínuo do padrão de qualidade e produtividade das empresas. Nesse contexto, destacamos os marcos estratégicos que suportarão a transformação das indústrias para as demandas futuras: »» Micro e Pequenas Empresas (MPE): Soluções especialmente elaboradas para as MPE, através de um ecossistema de inovação e tecnologia, composto pela integração de competências de todos os segmentos empresariais; »» Robótica, Inteligência Artificial, IoT, Manu­ fatura Avançada e soluções para Indústria 4.0, com oferta de serviços para automação,

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


39 DEFESA DE INTERESSES

GESTÃO

38

integração e inteligência de sistemas industriais, dinamização e monitoramento dos processos produtivos das empresas. Um case de sucesso na fronteira tecnológica é o FlatFish, robô autônomo subaquático desenvolvido para otimizar a exploração de petróleo e gás natural em camadas do pré-sal; »» Realidade virtual e aumentada: Soluções para a indústria desenvolver aplicação de tecnologias avançadas destinadas a melhorar ações básicas do dia a dia, bem como para reduzir a complexidade e aumentar a segurança de processos industriais; »» Internet das Coisas: soluções tecnológicas que explorem o estado da arte da Internet of Things e aplicação de conceitos da manufatura avançada, resultando em operações com máquinas ainda mais inteligentes e autônomas; »» Supercomputação e Big Data: o CS2I – Centro de Supercomputação para Inovação Industrial – abriga dois supercomputadores, oferecendo serviços de processamento de alto desempenho e grande volume de dados para PD&I; »» Cidades inteligentes envolvem a integração sinérgica entre as áreas Automotiva, Logística, Construção Civil, Equipamentos Móveis Industriais, Tecnologia Portuária e Aeronáutica. No Cimatec são desenvolvidas soluções que ofertam maior simplicidade e qualidade de vida com o uso inteligente do espaço urbano e a redução de tempo de deslocamento, proporcionando crescente qualidade de vida.


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

Novas expansões: »» CIMATEC INDUSTRIAL – Expandirá o horizonte da tecnologia e inovação. Atuará em três grandes vertentes: Suporte para fabricação de grandes protótipos e plantas piloto; Infraestrutura industrial para testes e validações de processos em escala natural; e Infraestrutura de PD&I em operações de alto risco. »» ITS – O Instituto de Tecnologia da Saúde foi criado para apoiar o complexo industrial e econômico da saúde no desenvolvimento de fármacos, medicamentos, equipamentos e materiais de uso em saúde que sejam estratégicos para o SUS, com a realização de pesquisa, desenvolvimento, inovação, regulação e gerenciamento de dados econômicos e assistenciais. O ITS desenvolve tecnologias de ponta, como nanotecnologia e fármacos inteligentes, que apoiarão a evolução do sistema de saúde.

SEGURANÇA E SAÚDE

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


41 DEFESA DE INTERESSES

40

GESTÃO

DEFESA DE INTERESSES FIEB no universo 4.0 »» Integração com bancos de dados exter­ nos para gerar conteúdos customiza­ dos de forma mais rápida e assertiva. »» Mapeamento contínuo do Perfil Com­ por­­ ta­ mental do Poder Público para definir estratégias de articulação e relacionamento. »» Compartilhamento sistemático e em tempo real das ações de defesa de in­ teresse com os sindicatos e empresas associadas.

A FIEB E A DEFESA DE INTERESSES NECESSIDADE Demandas industriais Econômica Produtiva Ambiental Tributária

BIG DATA Conteúdos customizados Pareceres assertivos Integração de informações Perfil comportamental do poder público

INFORMAÇÃO Conexão com bancos de dados Dados econômicos Mapeamento de interlocutores

Indústria

FIEB 4.0

Poder público/ sociedade

Cultura de conectividade e inovação Serviços em nuvem Conteúdos e serviços customizados Compartilhamento de informações

RECONHECIMENTO Melhoria da imagem da indústria

ENGAJAMENTO Melhoria do ambiente de negócios Fortalecimento do relacionamento dos sindicatos da indústria

+ Foco + Engajamento + Produtividade


SISTEMA FIEB 4.0 CONECTADO AO FUTURO

EDUCAÇÃO

SEGURANÇA E SAÚDE

GESTÃO Novo modelo de gestão sindical A reforma trabalhista, aprovada em 2017, pautou a necessidade de mudança estraté­ gica dos sindicatos empresariais, de modo a privilegiar ações voltadas para a compe­ titividade e a produtividade do setor. A modernização da gestão, a introdução de ferramentas eficazes de comunicação e a ampliação dos serviços oferecidos às indústrias são condições necessárias ao fortalecimento da base sindical. Os desafios da FIEB e dos sindicatos em­ presariais para a promoção do desenvolvi­ mento associativo passam por: »» Reposicionamento dos sindicatos, de forma que passem a ser efetivamen­ te espaços de participação e do engaja­ mento empresarial; »» Atuação integrada entre sindicatos e FIEB na defesa dos interesses setoriais locais e regionais; »» Oferta de serviços, em parceria com o Sistema FIEB, que atendam às reais ne­ cessidades das empresas, contribuindo para o aumento de sua competitividade;

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


43 DEFESA DE INTERESSES

42

GESTÃO

»» Aprimoramento da gestão sindical e das competências de seus presidentes, dirigentes e executivos; »» Melhoria do relacionamento e da comunicação do sindicato com as empresas representadas, tendo em vista a promoção de serviços e produtos e a divulgação e exploração de temas de interesse do setor.

Gestão nos negócios O SESI Bahia vai aprimorar, nos próximos anos, a gestão nos negócios. Para tanto, irá implementar as seguintes ações: »» Escola de Gestão em Saúde e Segurança no Trabalho, em parceria com instituições internacionais; »» Gestão da cadeia de terceiros em Saúde e Segurança na Indústria.

Apoio ao desenvolvimento da indústria O IEL Bahia vai estimular a conexão entre empresas para a realização de negócios. Neste trabalho, serão utilizadas tecnologias de apoio, como plataformas digitais, análises de tendências, benchmarking do setor, radar empresarial, dentre outros aspectos. As tendências locais e mundiais serão captadas e transformadas em informações essenciais para contribuir para o aumento da competitividade das empresas. Além disso, o IEL estimulará a transferência de tecnologia, envolvendo fornecedores de ponta. Esse acesso a novos fornecedores e a novas tecnologias permitirá uma dinamização do mercado baiano, tornando o IEL um dos principais agentes indutores do desenvolvimento regional.


PALAVRAS FINAIS

Transparência Compliance Accountability Stakeholders

Os desafios do mundo 4.0 são muitos. Para permanecer relevante, competitiva, a indústria baiana precisa estar atenta a esta nova realidade e a seus desdobramentos.

A ÉTIC

INOVA ÇÃO

Líderes Conselhos Indução Autonomia Redes de Colaboração Engajamento Experimentação

NÇA A N VER GO INDU TOR

Independentemente do porte da empresa, a indústria tem no Sistema FIEB 4.0 (ver quadro ao lado) um aliado para transformar desafios em realidade e para cumprir seu relevante papel social na criação de emprego e na formação de renda.

SISTEMA

EDUCAÇÃO SEGURANÇA E SAÚDE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS E INOVAÇÃO


45 44

Escala Aderência Algoritmos Redes Sociais Customização Conectividade

FOCO

MERC ADO

ADE BILID NSA SPO RE

IA IÊNC EFIC

FIEB 4.0

GESTÃO DEFESA DE INTERESSES

Automação Sustentabilidade Processos Automatizados e Flexíveis Descentralização


DIRETORIA DA FIEB Período 2018-2022 PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban VICE-PRESIDENTES Alexi Pelagio Gonçalves Portela Júnior Angelo Calmon de Sa Jr. Carlos Henrique de Oliveira Passos Eduardo Catharino Gordilho João Baptista Ferreira Josair Santos Bastos Juan Jose Rosario Lorenzo Sérgio Pedreira de Oliveira Souza DIRETORES TITULARES Ana Claudia Basilio Lima das Mercês Cláudio Murilo Micheli Xavier Edison Virginio Nogueira Correia Jaime Lorenzo Piñeiro Jamilton Nunes da Silva João Augusto Tararan João Schaun Schnitman José Carlos Telles Soares Julio César Melo de Farias Luiz Antonio de Oliveira Luiz Fernando Kunrath Luiz Garcia Hermida Paula Cristina Cánovas Amorin Renata Lomanto Carneiro Muller Rogério Lopes de Faria Vicente Mário Visco Mattos Waldomiro Vidal de Araújo Filho Wilson Galvão Andrade DIRETORES SUPLENTES Antonio Roberto Rodrigues Almeida Arlene Aparecida Vilpert Carlos Alberto Barduke Christian Villela Dunce Dirceu Alves da Cruz Marcos Regis Andrade Mauricio Toledo de Freitas Paulo Guimarães Misk Ricardo de Agostini Lagoeiro

Roberto Fiamenghi Sergio Aloys Heeger Tiago Motta da Costa

SENAI DIRETOR REGIONAL Luis Alberto Breda Mascarenhas

CONSELHO FISCAL EFETIVOS Benedito Almeida Carneiro Filho Jefferson Noya Costa Lima Manuel Ventin Ventin SUPLENTES Antonio Geraldo Moraes Pires Carlos Antonio Borges Cohim Silva Maria Eunice de Souza Habibe

DIRETOR DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Leone Peter Correia da Silva

DELEGADOS JUNTO AO CONSELHO DA CNI EFETIVOS Antonio Ricardo Alvarez Alban Marcelo de Oliveira Cerqueira SUPLENTES José Henrique Nunes Barreto Carlos Roberto França Resende

EXECUTIVOS DO SISTEMA FIEB FIEB DIRETOR EXECUTIVO Vladson Bahia Menezes SUPERINTENDENTE DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Marcus Emerson Verhine SUPERINTENDENTE EXECUTIVO DE SERVIÇOS CORPORATIVOS Cid Carvalho Vianna SUPERINTENDENTE DE OPERAÇÕES Manoel Torrezilhas Aranda SUPERINTENDENTE DE ENGENHARIA Rodrigo Vasconcelos Alves

SESI SUPERINTENDENTE Armando Alberto da Costa Neto IEL SUPERINTENDENTE Evandro Mazo

DIRETORIA DO CIEB

Cleber Guimarães Bastos Gustavo Brandino Secco Heitor Morais Lima José Carlos de Almeida Paula Cristina Cánovas Amorin Paulo Cesar Correia de Andrade Renata Lomanto Carneiro Muller Sudário Martins da Costa Wesley Kelly Felix Carvalho CONSELHO FISCAL EFETIVOS Felipe Porto dos Anjos Nilton Teixeira Sampaio Filho Roberto Ibrahim Uehbe SUPLENTES Lucas Lamego Flores de Oliveira Luiz da Costa Neto Marcia Cristina Ferreira Gomes

PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban VICE-PRESIDENTES 1º - Hilton Morais Lima 2º - Marcondes Antônio Tavares de Farias 3º - Benedito Almeida Carneiro Filho DIRETORES EFETIVOS Antonio Silva Novaes Arlene Aparecida Vilpert Benedito Rosa Ribeiro Eduardo de Sá Martins da Costa Fagner Ramos Ferreira Givaldo Alves Sobrinho Jorge Robledo de Oliveira Chiacchio Luis Fernando Galvão de Almeida Mauricio Lassmann Rafael Cardoso Valente Ronaldo Livingstone Bulhões Ferreira DIRETORES SUPLENTES Carlos Antonio Unterberger Cerentini

CONSELHO REGIONAL DO SESI PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban REPRESENTANTES DA INDÚSTRIA TITULARES Carlos Antonio Borges Cohim Silva Carlos Henrique de Oliveira Passos Edison Virgínio Nogueira Correia Victor Fernando Ollero Ventin SUPLENTES João Schaun Schnitman Maria Eunice de Souza Habibe Maurício Toledo de Freitas William de Araújo REPRESENTANTE DO GOVERNO DO ESTADO Djalma Ferreira Pessoa REPRESENTANTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO TITULAR Gerta Angélica Schultz Cortes Fahel


SUPLENTE Flávio de Oliveira Nunes

SUPLENTE Flávio de Oliveira Nunes

SUPLENTE Carolina de Andrade Spínola

REPRESENTANTES DA ÁREA DE COMUNICAÇÃO TITULAR Jair Jairo Joris SUPLENTE Artur Edgard Farias Silveira

REPRESENTANTES DOS SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES TITULAR José Ailton de Lira

ASSOCIADOS CONTRIBUINTES TITULARES Cleber Guimarães Bastos Vicente Mário Visco Mattos SUPLENTES Carlos Alberto Lopes de Araújo Gladston José Dantas Campelo

REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA TITULAR André Felipe Pereira

CONSELHO REGIONAL DO SENAI PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban REPRESENTANTES DA INDÚSTRIA TITULARES Wilson Galvão Andrade João Augusto Tararan Sérgio Pedreira de Oliveira Souza Raul Costa de Menezes SUPLENTES Manuel Ventin Ventin Luiz Garcia Hermida Élio Luiz Regis de Sousa Alberto Cánovas Ruiz REPRESENTANTES DOS TRABALHADORES NA INDÚSTRIA Leonicio Maciel dos Santos Filho REPRESENTANTES DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO TITULAR Geovane Barbosa do Nascimento SUPLENTE Renato da Anunciação Filho REPRESENTANTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO E PREVIDÊNCIA SOCIAL TITULAR Gerta Angélica Schultz Cortes Fahel

CONSELHO REGIONAL DO IEL PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban ASSOCIADOS INSTITUIDORES E MANTENEDORES REPRESENTANTES DA FIEB TITULARES Luiz Garcia Hermida Fernando Jorge Azevedo Carneiro SUPLENTES Jaime Lorenzo Piñeiro Ana Cláudia Basílio L das Mercês REPRESENTANTES DO SESI TITULAR Armando Neto SUPLENTE Amélio Miranda Jr. REPRESENTANTES DO SENAI TITULAR Luis Alberto Breda Mascarenhas SUPLENTE Patrícia Pereira de Abreu Evangelista ASSOCIADOS COOPERADORES REPRESENTANTES DA UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA TITULAR Luis Edmundo Prado de Campos SUPLENTE Dirceu Martins REPRESENTANTES DA UNIFACS UNIVERSIDADE SALVADOR TITULAR Manoel Joaquim Fernandes de Barros Sobrinho

PRESIDENTES DE SINDICATOS E REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB SINDICATO DA INDÚSTRIA DO AÇÚCAR E DO ÁLCOOL NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Luiz Carlos B de Queiroga Cavalcanti REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Angelo Calmon de Sa Jr Luiz Garcia Hermida SUPLENTES Guilherme Bastos Colaço Dias Guilherme Bastos Colaço Dias Filho SINDICATO DA INDÚSTRIA DE FIAÇÃO E TECELAGEM NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Eduardo Catharino Gordilho REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Eduardo Catharino Gordilho Rogério Luis Albuquerque Santana SUPLENTES Luiz Carlos Franca Duarte Antonio Gomes Martins SINDICATO DA INDÚSTRIA DO CURTIMENTO DE COUROS E PELES NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Sergio Aloys Heeger

REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Claudio Murilo Micheli Xavier Angelo Calmon de Sa Jr SUPLENTES Sergio Aloys Heeger Gladston Jose Dantas Campelo SINDICATO DA INDÚSTRIA DO TABACO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Ana Claudia Basilio L das Mercês REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Odacir Tonelli Strada Jose Henrique Nunes Barreto SUPLENTES Renato Humberto Madeiro Fernando Alberto Fraga SINDICATO DA INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO DE SALVADOR, LAURO DE FREITAS, SIMÕES FILHO, CAN­ DEIAS, CAMAÇARI, DIAS D´ÁVILA E SANTO AMARO PRESIDENTE Waldomiro Vidal de Araújo Filho REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Maria Eunice de Souza Habibe Waldomiro Vidal de Araújo Filho SUPLENTES Hari Hartmann Andre Luiz Fonseca Ferreira Sales SINDICATO DAS INDÚSTRIAS GRÁFICAS DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Josair Santos Bastos REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Josair Santos Bastos Cleber Guimarães Bastos SUPLENTES Andre Luiz de Almeida Lemos Clodomiro Alves de Souza


SINDICATO DA INDÚSTRIA DA EXTRAÇÃO DE ÓLEOS VEGETAIS E ANIMAIS E DE PRODUTOS DE CACAU E DE BALAS NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Ricardo de Agostini Lagoeiro REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Ricardo de Agostini Lagoeiro Hilton Moraes Lima SUPLENTES Adalberto de Souza Coelho Elicio Oliveira Amado SINDICATO DA INDÚSTRIA DA CERVEJA E BEBIDAS EM GERAL NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Cleonyr Galvão Xavier Filho REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Cleonyr Galvão Xavier Filho Jefferson Noya Costa Lima SUPLENTES Emiliana Inês Albanaz Gabriel Santana Santos SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DO PAPEL, CELULOSE, PAPELÃO, PASTA DE MADEIRA PARA PAPEL E ARTEFATOS DE PAPEL E PAPELÃO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Jorge Emanuel Reis Cajazeira REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Jorge Emanuel Reis Cajazeira Antonio Sergio Alípio SUPLENTES Sabrina de Branco Armano Antonio de Amorim SINDICATO DA INDÚSTRIA DO TRIGO, MILHO, MANDIOCA, MASSAS ALIMENTÍCIAS E DE BISCOITOS NO ESTADO DA BAHIA

PRESIDENTE Antonio Ricardo Alvarez Alban REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Antonio Ricardo Alvarez Alban Jose Carlos Feijoo Falcon SUPLENTES Antonio Geraldo Moraes Pires Manuel Feijoo Falcon SINDICATO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Carlos Henrique de Oliveira Passos REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Carlos Henrique de Oliveira Passos Carlos Alberto Matos Vieira Lima SUPLENTES Vicente Mario Visco Mattos Marcos Galindo Pereira Lopes SINDICATO DA INDÚSTRIA DE CALÇADOS, SEUS COMPONENTES E ARTEFATOS NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Roberto Enzweiler REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Roberto Enzweiler Antônio Lopes da Silva Junior SUPLENTES Paulo Vicente Bender João Batista da Silva SINDICATO DAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Alberto Cánovas Ruiz REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Alberto Cánovas Ruiz Bruno Goes Menezes

SUPLENTES Sandra Papaiz João Aderito da Silva B Valente SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CERÂMICA PARA CONSTRUÇÃO E OLARIA DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Jamilton Nunes da Silva REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Jamilton Nunes Da Silva Sérgio Oliveira Calmon de Passos SUPLENTES Manuel Ventin Ventin José Guilhardo Borja Martins SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE SABÕES, DETERGENTES E PRO­ DUTOS DE LIMPEZA EM GERAL E VELAS NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Juan Jose Rosario Lorenzo REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Juan Jose Rosario Lorenzo Max Rodriguez Muniz SUPLENTES Ronaldo Livingstone Bulhões Ferreira José de Carvalho Damaso Junior SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE SERRARIAS, CARPINTARIAS, TANOARIAS E MARCENARIAS DE SALVADOR, SIMÕES FILHO, LAURO DE FREITAS, CAMAÇARI, DIAS D´Á­ VILA, SANTO ANTÔNIO DE JESUS PRESIDENTE Jaime Lorenzo Piñeiro REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Jaime Lorenzo Piñeiro Raul Boullosa y Baqueiro SUPLENTES José Luiz Cervino Rozas Alberto Cervino Cardoso

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE FIBRAS VEGETAIS NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Wilson Galvão Andrade REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Wilson Galvão Andrade Adalberto de Souza Coelho SUPLENTES Guilherme de Castro Lino Bonfim Misael Ferreira de Oliveira SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MINERAÇÃO DE PEDRA BRITADA DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Fernando Jorge de Azevedo Carneiro REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Sérgio Pedreira de Oliveira Souza Fernando Jorge de Azevedo Carneiro SUPLENTES Paulo Odebrecht de Queiroz Renata Lomanto Carneiro Muller SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MATERIAL PLÁSTICO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Luiz Antônio de Oliveira REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Luiz Antônio de Oliveira SUPLENTES Ivan Freire do Bomfim SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PRODUTOS DE CIMENTO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE José Carlos Telles Soares REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Carlos Henrique Jorge Gantois


Benedito Almeida Carneiro Filho SUPLENTES José Carlos Telles Soares Rubens Barbosa SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE PRODUTOS QUÍMICOS PARA FINS INDUSTRIAIS E DE PRO­ DUTOS FARMACÊUTICOS DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE João Augusto Tararan REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS João Augusto Tararan Arlene Aparecida Vilpert SUPLENTES Licia Maria Andrade Lemos André Ricardo Cavalcanti de Miranda SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MÁRMORES GRANITOS E SIMI­ LARES DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Carlos Alberto Lopes De Araújo REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS André Régis Andrade Carlos Alberto Lopes de Araújo SUPLENTES Marcos Regis Andrade Reinaldo Dantas Sampaio SINDICATO DA INDÚSTRIA ALI­ MENTAR DE CONGELADOS, SORVETES, SUCOS CONCEN­ TRADOS E LIOFILIZADOS DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Luiz Garcia Hermida REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Luiz Garcia Hermida Fernando Ballalai Alves Neto SUPLENTES Igor Freire Silva Santos Moisés Silva Azevedo

SINDICATO DA INDÚSTRIA DE CARNES E DERIVADOS DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Julio Cesar Melo de Farias REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Julio Cesar Melo de Farias Manoel Mairton de Sousa SUPLENTES Alber Ferreira Rezende Marcondes Antônio Tavares de Farias SINDICATO DA INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO DE FEIRA DE SAN­ TANA E REGIÃO PRESIDENTE Edison Virginio Nogueira Correia REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Edison Virginio Nogueira Correia SUPLENTES Dilma Portugal Brito SINDICATO DA INDÚSTRIA DO MOBILIÁRIO DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE João Schaun Schnitman REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS João Schaun Schnitman Fernando Andrade Barreto SUPLENTES Marcus Cerqueira Ferreira SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Rogério Lopes de Faria REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Rogério Lopes De Faria Carlos Antônio Borges Cohim Silva

SUPLENTES Francisco Redondo Filho André Luis Dias Fontes SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CAFÉ DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Antônio Roberto Rodrigues Almeida REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Antônio Roberto Rodrigues Almeida Ângelo Mário Coronel A Martins SUPLENTES Carlos Eduardo dos Santos e Silva Pavel Monteiro Cardoso SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE APARELHOS ELÉTRICOS, ELE­ TRÔNICOS, COMPUTADORES, INFORMÁTICA E SIMILARES DE ILHÉUS E ITABUNA PRESIDENTE Silvio Luis Comin REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Carlos Alberto Valadares Silva Christian Villela Dunce SUPLENTES Paulo Sérgio Simões Franco SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CONSTRUÇÃO DE SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Alexi Pelagio Gonçalves Portela Jr REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Alexi Pelagio Gonçalves Portela Jr Rodrigo Cavalcanti Portela SUPLENTES Jorge José Ferreira Da Silva Rodrigo Macedo SINDICATO DAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE

MATERIAL ELÉTRICO DE AMÉLIA RODRIGUES, FEIRA DE SANTANA E SÃO GONÇALO DOS CAMPOS PRESIDENTE Luiz Fernando Kunrath REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Luiz Fernando Kunrath Antônio Luiz Sampaio Gomes SUPLENTES Ginaldo Souza de Matos Mário José Sampaio Santana SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE PRODUTOS QUÍMICOS PARA FINS INDUSTRIAIS, PETROQUÍMICAS E DE RESINAS SINTÉTICAS DE CAMAÇARI, CANDEIAS E DIAS D´ÁVILA PRESIDENTE Roberto Fiamenghi REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS José de Freitas Mascarenhas Roberto Garcia de Souza SUPLENTES José Luís Gonçalves de Almeida Carlos de Freitas Alfano Neto SINDICATO DA INDÚSTRIA DA REPARAÇÃO DE VEÍCULOS E ACESSÓRIOS DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Mauricio Toledo de Freitas REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Reginaldo Rossi Mauricio Toledo de Freitas SUPLENTES Roberto Mário Dantas de Farias Helder Toledo de Freitas SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MINERAÇÃO DE CALCÁRIO, CAL E GESSO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Sérgio Pedreira de Oliveira Souza


REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Sérgio Pedreira de Oliveira Souza Almir Mendes de Carvalho Neto SUPLENTES Flávia Veiga Pedreira de Souza Marcos de Meirelles Fonseca SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE LATICÍNIOS E PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Lutz Viana Rodrigues Junior REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Paulo José Cintra Santos Lutz Viana Rodrigues Junior SUPLENTES Robson Matos Liger Rafael Bruno Santos Teixeira SINDICATO NACIONAL DA INDÚS­ TRIA DE COMPONENTES PARA VEÍCULOS AUTOMOTORES PRESIDENTE Dan Ioschpe REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Dan Ioschpe Carlos Roberto Franca Rezende SUPLENTES Marcelo Sena da Silva Renato Rossi SINDICATO DA INDÚSTRIA DE COS­ MÉTICOS E DE PERFUMARIA DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Raul Costa de Menezes REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Raul Costa de Menezes Gece Macedo de Oliveira SUPLENTES Carlos Alberto Barduke

SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE ARTEFATOS DE PLÁSTICOS, BOR­ RACHAS TÊXTEIS PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES ODON­ TOLÓGICOS VETERINÁRIOS LINHA MONTAGEM PROD AFINS DE FEIRA DE SANTANA PRESIDENTE Luiz da Costa Neto REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Luiz da Costa Neto Alberto de Souza Monteiro SUPLENTES Tarcísio Lordello de Aguiar Jr Tiago Motta da Costa SINDICATO PATRONAL DAS INDÚSTRIAS DE CERÂMICAS VERMELHAS E BRANCAS PARA CONSTRUÇÃO E OLARIAS DA REGIÃO SUDOESTE E OESTE DA BAHIA PRESIDENTE Dirceu Alves da Cruz REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Dirceu Alves da Cruz Fernando Lemos Neves SUPLENTES Saul Marques Malheiro Arilton Guerra de Miranda SINDICATO DA INDÚSTRIA DE ADUBOS E CORRETIVOS AGRÍ­ COLAS DO NORDESTE PRESIDENTE Thomas Jean Michel Bernard REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Thomas Jean Michel Bernard Tiago de Paula Ribeiro SUPLENTES Valter Senna Junior Lúcia Malheiros Lacerda

SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E REPARAÇÃO NAVAL E OFFSHORE PRESIDENTE Ariovaldo Santana da Rocha REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Fernando Sampaio Barbosa Humberto Campos Rangel SUPLENTES Marcio Mendonça Cruz Ricardo Castro Lyra SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Cosme Fred Rios Santana REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS Cosme Fred Rios Santana João Baptista Ferreira SUPLENTES Victor Oliveira da Silva Júlio Cesar Martins da Silva SINDICATO DAS INDÚSTRIAS EXTRATIVAS DE MINERAIS METÁLICOS, METAIS NOBRES E PRECIOSOS, PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS E MAGNESITA NO ESTADO DA BAHIA PRESIDENTE Paulo Guimarães Misk REPRESENTANTES NO CONSELHO DA FIEB EFETIVOS José Ronaldo Sobrinho Manoel Valério de Brito SUPLENTES Rafael Machado Tibo Paulo Guimarães Misk


PUBLICAÇÃO PRODUZIDA PELO SISTEMA FIEB Formato 25 cm x 25 cm. Capa papel couchê fosco 300 g/m², 4x4 cores, laminação fosca e verniz localizado; miolo papel couchê fosco 150 g/m², 4x4 cores. Tiragem 1.200 Exemplares. PROJETO GRÁFICO/EDITORAÇÃO: BAMBOO IMPRESSÃO: GRASB


SistemaFIEB

FIEB

@SistemaFIEB

SistemaFIEB

Fieb Indústria 4.0  

Fieb Indústria 4.0

Fieb Indústria 4.0  

Fieb Indústria 4.0

Advertisement