Page 1

Informativo Bimestral do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região Edição 5 Abril / 2017. Foto: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Mudança de Ministério: Secretaria da Pesca deixa o MAPA e vai para o Ministério da Indústria


2

Palavra do Presidente

Caros Associados O ano de 2017 nha tudo para ser o nosso ano, armadores e empresários das indústrias deram início a uma nova fase de construção dentro do contexto histórico da pesca. Uma construção que deveria ser baseada em inves mentos, planejamento, estratégias e visão, caracterís cas da nossa nova casa, caracterís cas do Ministério da Agricultura, que até o mês de fevereiro abrigou a pesca. Eu, assim como outros tantos sobreviventes desta a vidade, defendo que o Ministério da Agricultura é o lugar certo para a pesca, afinal de contas, somos produtores rurais e, é nesta pasta que deveríamos permanecer para que ao longo dos anos pudéssemos de alguma forma, recuperar o tempo perdido e proporcionar aos envolvidos no setor uma oportunidade de fortalecer um setor que ainda não descobriu a sua força. Mas, da noite para o dia, fomos surpreendidos com uma publicação que simplesmente sugou a pesca do Ministério da Agricultura e sem muitas explicações, mas muitas especulações, colocou o nosso setor no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDIC. Muitos boatos circulam de norte a sul do país, entre eles é de que a mudança de ministério nada mais é, que o resultado de interesses polí cos. Uma decisão que não levou em conta os impactos que a pesca industrial pode sofrer. Uma mudança que preservou apenas os interesses de uma ala e de um certo par do. Aqui, não cabe ques onar as verdades ou inverdades de tais boatos, pois as nossas ar culações não passam de suspiros em meio a gritaria e o poder das ar culações polí cas. Creio que os úl mos acontecimentos referentes a pesca devem servir sim de alerta para os que fazem a pesca em Santa Catarina e no Brasil. Aqui, me remeto ao nosso Estado, a nossa região, onde contamos com um potencial que muitas vezes não é valorizado pelo próprio armador e empresário da indústria. Estamos tão preocupados em cuidar do nosso, que esquecemos do cole vo, esquecemos de fortalecer a nossa categoria e percebemos que somos frágeis. Uma fragilidade que nos úl mos anos têm nos levado ao caos, tem nos levado a mendigar, tem levado o setor a um dos piores momentos da história. O Brasil já retrocedeu mais de 100 anos, com esse descaso do Governo em não proteger nossas indústrias, nossos empresários. O governo está vendendo nossos aeroportos que foram pagos com dinheiro público; acabando com a Petrobrás para desvalorizar a venda para outros países, acabando com o pré-sal, com a pesca e vai entregar nossas 200 milhas para os outros países para virem pescar de tudo em nossas águas sem descarte e levarem tudo para serem industrializados e mais tarde nos venderem por preços altos. O Governo Federal nos úl mos anos entregou nossas estradas e rodovias para exploradores de pedágios, que cobram impostos caríssimos todo ano. Tem ainda um projeto para vender nossas terras para países estrangeiros. É isso que vamos con nuar querendo? É desta forma que vamos tentar manter viva a nossa a vidade? É desta forma que vamos con nuar nos comportando? O Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI, não caminha sozinho, ele não se faz apenas nos momentos de incertezas e instabilidade. Repito, como outras tantas vezes repe , o sindicato é feito de várias peças que precisam estar juntas. Uma minoria não consegue construir sozinha uma nova história para a pesca. Jorge Neves - Presidente do SINDIPI

Expediente

Diretoria do SINDIPI: Presidente:

Conselho fiscal:

José Jorge Neves Filho

Neury Antônio Caldeira

Vice Presidente:

Suplente de conselho fiscal:

Maria Elena Vitali

Fábio Isleb dos Santos

Secretário:

Suplente de conselho fiscal:

Manoel Silvestre Marques

Marcos Augusto Onishi

Tesoureiro:

Suplente de conselho fiscal:

José Fonseca

Gizelle Perão

Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI Rua Lauro Muller, 386 l CEP 88301-400 l Itajaí SC Fone: +55 (47) 3247 6700 sindipi@sindipi.com.br www.sindipi.com.br

Suplente de secretário:

Delegado:

Beatriz da Costa Neves

José Jorge Neves Filho

Textos

Suplente de tesoureiro:

Delegado:

Mul mídia Assessoria de Imprensa Projeto e Comercialização TVN Informa vos & Comunicação 47 | 3366-5897 8433-6680 tvn@redel.com.br

Dulcemar Anastacio Costa

Dario Luiz Vitali

Conselho fiscal:

Suplente de delegado:

Luiz Machado

Edemilson Miguel de Jesus

Conselho fiscal:

Suplente de delegado:

Luzaldo Pscheidt

Valmir Fabricio Peron


3

Rea vado Conselho Municipal de Pesca de Itajaí Foto: Prefeitura Municipal de Itajaí

O Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI está entre os 10 membros que integram o Conselho Municipal de Pesca de Itajaí, rea vado no começo deste ano pela Secretaria de Pesca do município. O conselho foi criado no ano de 2006, por meio de uma lei municipal, mas nos úl mos anos não foi registrada nenhuma a vidade. A primeira reunião desta nova fase do Conselho foi realizada em fevereiro deste ano e, contou com a par cipação de segmentos ligados a pesca, como sindicatos patronais e laborais e representantes do IBAMA, CEPSUL e poder público municipal, representado pelas secretarias da pesca e da agricultura. A intenção desta nova fase do conselho é trabalhar no desenvolvimento de polícas públicas e planejamento da pesca para os próximos anos. A união destes órgãos vai auxiliar na elaboração de uma proposta de orientação e fiscalização em prol dos pescadores e empresários do ramo da pesca. “Não tem como você falar em pesca hoje e não envolver sindicatos, órgãos fiscalizadores e empresários. A pesca não é só o pescador ir lá e buscar o peixe, existe toda uma cadeia produ va. Têm as indústrias, os comércios e todos precisam estar envolvidos”, destaca o Secretário de Pesca, Valmir Vitorino Jr. Até agora duas reuniões foram promovidas pelo Conselho, a úl ma foi realizada no úl mo dia 20 de fevereiro e contou com a par cipação da equipe da CEPSUL, onde regulamentação do Ibama e descarte de peixe. A eleição para a foram discu dos assuntos referentes a composição do conselho ficou para a próxima reunião.


4

Foto – Gabinete Vereador O o da Farmácia

Vereadores do Par do Republicano Brasileiro – PRB visitam o SINDIPI

Vereador Marquinhos oferece apoio ao setor pesqueiro

No mês de março o Presidente do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região, Jorge Neves recebeu a visita de dois vereadores. Os parlamentares, um de Itajaí e outro de Porto Belo, es veram na en dade para debater as questões relacionadas a pesca, principalmente as dificuldades enfrentadas pelo setor após o anúncio do Ministério da Agricultura – MAPA, para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços– MDIC. O vereador de Itajaí O o Luiz Quin no Junior, conhecido como O o da Farmácia do PRB, esteve na en dade e durante a permanência no sindicato ouviu do presidente como funciona a burocracia e os processos de fiscalização dentro do setor pesqueiro. Jorge Neves apresentou ao parlamentar a realidade da pesca no Brasil, principalmente quando o assunto é a fiscalização e as multas. Atualmente a maior preocupação dos armadores é referente a portaria 445 do Ministério do Meio Ambiente que proíbe a captura e comercialização de uma série de espécies. De acordo com o presidente o pescado vem junto na rede, já que o peixe não anda separado, é o que chamamos de fauna acompanhante. Para evitar as multas, os pescadores fazem o descarte, devolvendo ao mar peixes mortos.

Além do vereador de Itajaí, outro parlamentar do PRB que esteve na en dade no mês de março foi o vereador de Porto Belo Marcos Venicius Marques, o Marquinhos. Durante o encontro com o presidente o vereador se colocou à disposição do setor para auxiliar nas demandas da pesca em Brasília. A intenção de Marquinho que tem envolvimento com a a vidade, já que é filho de armador é estar mais presente, e usar a influência que tem dentro do par do para ajudar a pesca de Santa Catarina.

Vereador O o durante conversa com presidente Jorge Neves


Liberação para entrada de camarão do Equador no Brasil preocupa produtores brasileiros

O documento de protesto elaborado pela Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC) traz as jus fica vas e mostra os riscos sanitários, e os possíveis impactos econômicos que a entrada do camarão do Equador no Brasil, pode gerar. O relatório já está na mesa do Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC, Marcos Pereira que se comprometeu em criar uma comissão interna para analisar a demanda. Além da comissão o MDIC vai solicitar ao Ministério da Agricultura informações sobre a importação e posteriormente vai ouvir os produtores e representantes de sindicatos e associações. A no cia sobre a entrada do Camarão do Equador em território brasileiro par u do Ministério da Agricultura que se comprometeu em avaliar e aprovar a medida. A intenção do ministério é importar o produto exclusivamente para o consumo

- Redes - Mul filamentos - Panagens em Nylon - Mul filamentos sem nó para pesca profissional amadora e psicultura.

www.testilsauter.com.br Fone (11)

4823-9890

9943-1075

R. Zenki Fukui, 160 - Ouro Fino - Ribeirão Pires / SP

direto. Para o presidente do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região, a entrada do camarão do equador no mercado nacional vai gerar impactos econômicos nas regiões que tem como carro chefe a comercialização, criação e captura do crustáceo. “O Brasil não pode aceitar qualquer produto pronto, se o governo quer importar camarão ou outro pescado que ele chegue aqui "in natura" para ser processado pelas nossas empresas e gerar emprego aqui nas nossas indústrias. E outro detalhe que as pessoas ignoram são os impostos, aqui a gente paga impostos e os produtos que chegam de outros países não contam com a mesma cobrança. E aí, como nós vamos compe r com os importados. Isso é um absurdo, não existe a valorização do produto nacional”, finaliza o presidente do SINDIPI.

Informa vo do

5


Informa vo do

6

Mudança de Ministério: Saída da Secretaria da Pesca do Ministério da Agricultura gera insegurança no setor pesqueiro A sensação dos armadores e empresários das indústrias pesqueiras de Santa Catarina é de insegurança. Quase um mês depois da decisão de transferir a Secretaria da Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC, existem inúmeras incertezas de como a pesca vai funcionar dentro do novo ministério. Para o presidente do Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região, Jorge Neves, este é um momento de cautela para o setor, já que as lideranças pesqueiras não conseguem construir um desenho de como a a vidade vai ser organizada dentro do Ministério da Indústria. “Nos primeiros meses dentro do Ministério da Agricultura nós construímos uma relação com a

superintendência da Agricultura em Florianópolis, que até a decisão do presidente Michel Temer estava auxiliando a pesca catarinense. Em pouco tempo, conseguimos resolver algumas demandas importantes, entre elas a mudança no prazo da validade das licenças de pesca que agora é de 3 anos; abrimos o debate sobre a u lização do PREPS - Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações e; recebemos do Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a promessa de um trabalho de desburocra zação dos procedimentos ligados a a vidade pesqueira. Conquistas que eu espero que sejam man das”, destaca o presidente Jorge Neves. Um desejo que é do presidente e de todo o quadro de associados do SINDIPI que acompanha este momento de transição. Foto: Ministério da Indústria, Comércio e Serviço Exterior

Transição entre Ministérios De acordo com o decreto nº 9.004, de 13 de março de 2017, a Secretaria de Aquicultura e Pesca será a responsável pela polí ca nacional pesqueira e aquícola dentro do MDIC. Entre outras atribuições da secretaria, estão: o fomento da produção pesqueira; implantação de infraestrutura de apoio à produção, beneficiamento e a comercialização do pescado. O decreto determina também que até a conclusão da transição entre ministérios, a a vidade pesqueira deve contar com o apoio necessário do MAPA e da Secretaria de Governo da Presidência da República. Logo após a publicação do decreto, que pegou todo o setor pesqueiro do Brasil de surpresa, o SINDIPI protocolou junto a Presidência da República um o cio relatando a perplexidade da en dade frente a decisão do Presidente Michel Temer e reforçando a necessidade da pesca em contar com polí cas públicas obje vas que a coloquem no patamar do agronegócio brasileiro. O documento com o posicionamento do sindicato integrou um protocolo, que contou ainda com outras manifestações elaboradas pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Pesca de SC – SITRAPESCA, Governo do Estado de Santa Catarina e Fórum Parlamentar Catarinense.


7

Bancada catarinense apresenta projeto para suspender decretoque transferiu a Secretaria da Pesca para o Ministério da Indústria Senadores e Deputados catarinenses tentam reverter a decisão do Presidente Michel Temer que transferiu a Secretaria da Pesca do Ministério da Agricultura – MAPA para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC. O pedido consta no Projeto de Decreto Legisla vo do Senado Federal de nº 33 de 2017. O decreto aguarda designação do relator da Comissão de Cons tuição, Jus ça e Cidadania do Senado. O argumento dos representantes da bancada catarinense é que a transferência de Ministério vai prejudicar a a vidade pesqueira que tem todos os pré-requisitos para se manter no Ministério da Agricultura que hoje conta com uma estrutura para atender as necessidades do setor. De acordo com o documento a decisão do Governo

Federal causa um entrave em tomada de decisões e procedimentos que estavam em andamento, como por exemplo, Registro Geral dos Pescadores Profissionais que contará com o lançamento do novo sistema de Registro Geral da A vidade Pesqueira u lizando a plataforma de sistemas da CONAB, empresa pública vinculada ao MAPA, lançamento do sistema online para preenchimento e entrega de mapas de bordo, cuja finalidade é o controle e esta s ca pesqueira. Enquanto o projeto aguarda análise do relator, o senado promove uma consulta pública sobre a matéria que tramita no senado. Você opinar, acessando o site: h p://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomater ia?id=128338

Transferência da Secretaria da Pesca para o Ministério da Indústria repercute na Assembleia Legisla va de SC Para debater essa nova mudança no setor pesqueiro, a Comissão de Pesca e Aquicultura da Assembleia Legisla va convocou representantes de várias en dades ligadas ao setor pesqueiro do estado. O Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI esteve representado pelo oceanógrafo e coordenador técnico do sindicato, Marco Aurélio Bailon. Durante a audiência realizada no úl mo dia 28 de março, no Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright da Assembleia Legisla va, todos os segmentos reivindicaram a permanência da Secretaria de Aquicultura e

Pesca no Ministério da Agricultura. Um consenso que vai pautar uma moção à bancada catarinense na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, em apoio às medidas para derrubar o decreto do Presidente Michel Temer, que autorizou a transferência da pesca para o MDIC. Na opinião de Bailon, o que está acontecendo com a a vidade pesqueira decorre da falta de comprome mento dos governos com a a vidade. “Hoje estamos reduzidos a uma secretaria com 45 pessoas, quando nhamos um ministério com mais de 450 pessoas trabalhando efe vamente”, destacou Bailon.

Estamos com vocês!

www.oliani.com.br Fábrica de gelo 3367-3874


Informa vo do

8

Ministério da Agricultura vai cumprir prazo para liberação das licenças de tainha Esta é a informação que foi repassada ao Presidente do SINDIPI, Jorge Neves, durante uma visita ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA, no úl mo dia 27 de março. De acordo com o presidente da en dade de Itajaí, o MAPA deve publicar nas próximas semanas o decreto com as regras para a temporada deste ano. Nos bas dores do ministério, a

intenção é garan r a liberação de 32 embarcações da região sudeste/sul. O processo de escolha deve ser via sorteio. A ideia é que os armadores interessados em atuar na safra deste ano façam um cadastro online. A data de início da captura para a frota industrial deve ser o dia 1º de junho.

En dades se unem para discu r o futuro da pesca no Ministério da Indústria O futuro da pesca dentro do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC foi o responsável por uma reunião em Brasília, que deveria ter contato com a presença do então Secretário da Pesca e Aquicultura no Ministério da Agricultura, Dayvson Franklin de Souza e o Dep. Federal Cleber Verde (PRB-MA), porém, por mo vos de agenda não compareceram. No encontro realizado na sede da ONG Oceana, estavam presentes os integrantes do Cole vo Nacional da Pesca e Aquicultura – CONEPE, Univali e da própria organização não governamental, que listaram alguns pontos que precisam de uma atenção especial do governo independente do ministério onde esteja operando a pesca. A intenção do CONEPE e de seus integrantes em par cipar do encontro foi para entender a proposta da Oceana referente às atribuições da a vidade pesqueira. De acordo com a ONG, a intenção é que o Ministério da Agricultura e Ministério da Indústria compar lhem as

competências e obrigações de gestão e implementação de polí cas de pesca no Brasil. Informações e pensamentos de gestão que estão em um documento elaborado durante o encontro em Brasília e que deve ser usado nos próximos debates entre as en dades e o Governo Federal. A reunião com a Oceana foi realizada no dia 27 de março e contou com a par cipação do presidente do SINDIPI, Jorge Neves que integra a diretoria do CONEPE. De acordo com o presidente, a expecta va estava na presença do Secretário Dayvson para que as dúvidas referentes a esta transição fossem sanadas. Desde o anúncio da transferência de ministério o setor vem tentando promover um encontro entre o secretário e as lideranças representa vas do setor, mas por causa de agenda e imprevistos, eles não acontecem, o que mantém a expecta va e a sensação de falta de respostas de armadores e empresários da pesca.

CRISMAR COMERCIAL Material Para Embarcação Ferramentas em Geral Cris ano Bianchini EPP Fone: (47) 3348-2468 | Fax 3348-6070 e-mail: crismarcomercial@terra.com.br

47 3348-1127

R. Francisco Czarneski,221 Bairro São João E-mail: lheusi@gmail.com


9

Par cipação do Brasil em feira de pescados nos EUA gera expecta va de negócios O Brasil teve este ano sua melhor par cipação na Seafood Expo North America, em Boston (EUA). A avaliação é das 26 empresas e três en dades do setor brasileiro de pescados que es verem presentes na principal feira de promoção e comercialização de produtos de pesca e aquicultura do con nente americano. Segundo eles, a expecta va de negócios para o país decorrentes do evento é de cerca de US$ 12 milhões. A par cipação da cadeia de pescados e aquicultura na 37ª edição da Seafood teve o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que montou o Pavilhão Brasil, em parceria com o Ministério das

Relações Exteriores (MRE). Durante o evento, o Brasil fez a promoção comercial de 19 espécies de pesca extra va (ariaco, atum, camarão rosa, cavalinha, cioba, corvina, gordinho, gurijuba, lagosta, lagos m, meca, ostra, pargo, peixe espada, peixe sapo, pescada amarela, pescada branca, polvo e sardinha) e cinco espécies da aquicultura (pacu, pintado, pirarucu, tambaqui e lápia). No ano passado, o Brasil exportou US$ 236 milhões, cerca de 39,6 mil toneladas de pescado. Os EUA foram o principal des no do pescado brasileiro, com US$ 99,1 milhões em valor (41,98%) e 12,7 mil toneladas em volume (32,03%). Fonte: Ministério da Agricultura – MAPA

Armadores do SINDIPI avaliam pedidos de trabalhadores da pesca para convenção cole va No dia 24 de março foi realizada no auditório do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região - SINDIPI uma assembleia para debater a convenção cole va deste ano. Entre os pedidos realizados pelo sindicato laboral estão: o reajuste anual e o pagamento do seguro de vida para os trabalhadores. Todos os itens foram avaliados e deba dos pelos armadores que levantaram ques onamentos sobre as exigências apresentadas pelo sindicato laboral. Para o presidente do SINDIPI, Jorge Neves o debate sobre os pedidos é sadio e importante, pois promove uma reflexão sobre a ro na de trabalho e a postura do empresário. Além disso, o presidente destaca a relação entre as duas en dades para o bom andamento e sobrevivência da a vidade pesqueira. Em qualquer negociação é importante atender os dois lados e é isso que estamos tentando fazer. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Pesca de Santa Catarina (Sitrapesca), Henrique Pereira elogiou a postura do presidente do SINDIPI e defende uma relação de harmonia entre os sindicatos. Henrique destaca que qualquer negociação é desgastante, mas que ao contrário de outras convenções o processo começou cedo e de maneira tranquila.


10

Registro SINDIPI O editor da Revista Seafood Brasil, Ricardo Torres, esteve em Itajaí no mês de fevereiro para uma entrevista especial com o presidente do SINDIPI, Jorge Neves. A reportagem é para a edição do mês de abril. A revista é referência para o setor e entre os temas da entrevista estão assuntos como: a saída da pesca do Ministério da Agricultura e a representa vidade do sindicato no cenário do país.

As demandas da pesca, a ar culação junto ao governo e as dificuldades que acompanham o setor pesqueiro catarinense ao longo dos anos foram temas das entrevistas concedidas pelo presidente do SINDIPI aos veículos de comunicação da região nos primeiros meses de 2017.

Assembleia Ordinária do CONEPE no Rio Grande do Norte No mês de março, o presidente do SINDIPI, Jorge Neves, par cipou em Natal no Rio Grande do Norte da Assembleia Ordinária do Cole vo Nacional da Pesca e Aquicultura – CONEPE. O encontro serviu para a aprovação e análise de procedimentos internos do cole vo. Durante a reunião dos representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços patronais da pesca foram avaliados ainda os impactos da transferência da Secretaria da Pesca para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. O produto certo e com qualidade para o seu negócio.

Panagens Monofilamento Nylon Longline - Rede Polie leno (Arrasto) Rede Traineira (Mul filamento sem nós) Rede de Proteção - Fios Torcidos - Linhas de Nylon

(47)

3319-2744

www.bktpesca.com.br Rua Blumenau, 2071 Bairro Barra do Rio Itajaí / SC

PESCADOS

Escolhidos novos Coordenadores das Câmaras Setoriais do SINDIPI No decorrer do mês de fevereiro, os associados do SINDIPI par ciparam das reuniões que definiram a nova composição das Câmaras Setoriais do sindicato. Na Câmara da Linha Vara/Isca Viva, o novo coordenador é José Carlos Ferreira representando a Femepe. Já na Câmara de Espinhel de Super cie, o coordenador é Fabio Isleb dos Santos. Na coordenadoria da Câmara Setorial do Arrasto de Peixe está Kleber de Oliveira Alves; no Emalhe, Ismael Domingos dos Santos, na Câmara Setorial do Arrasto de Camarão Rosa, assumiu André Luiz Dutra Ma os. Já na Câmara Setorial do Cerco, permeneceu como coordenador Agnaldo Hilton dos Santos e na Câmara Setorial da Indústria, Luzaldo Pscheidt da empresa Costa Sul.


11

12º Caldo de Peixe conta com o apoio do SINDIPI O evento realizado duas vezes por ano, contou com a parcipação de dezenas de pessoas. O tradicional almoço promovido pela associação dos Pescadores e Armadores aconteceu no dia 26 de março no Centro de Eventos do Araçá em Porto Belo. O Caldo de Peixe conta com o apoio do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI. Confira alguns momentos desta edição:

Bombas - Motores - Pistões - Vedações e Correias


12

Informa vo do

Aniversariantes de Março e Abril Parabéns aos associados do SINDIPI! Saúde, paz e felicidades!!! Março 02/03 Marcelo Derungs Euzébio 03/03 Aldir Suel de Melo 05/03 Ryuji Fukui 06/03 Antonio José dos Santos 06/03 Lizete Ferreira 09/03 Manoel Silvestre Marques (Secretário) 10/03 Fabiano Érico Ceccato 11/03 Apoliano Oliveira do Nascimento 14/03 José Domingos Bento 18/03 Cristovam Antônio Caldeira 21/03 José Fonseca (Tesoureiro) 22/03 Carlos Roberto da Silva Despachante ME 22/03 Taiana Roziana Marques 24/03 Gabriel Vaz Pires 25/03 Luciano Ferreira 26/03 Luciano Paulo dos Santos 26/03 Mário Sérgio Duarte 27/03 Débora da Silva Cordeiro 28/03 Ricardo Valese 29/03 Floripa Caldeira Cipriano 29/03 Josué Lote Amorim 31/03 Claudionor Carlos Pinheiro Abril 01/04 Antônio Tarcilio Pinheiro 04/04 Francisco Ernesto Emílio

04/04 Schneider Teixeira 05/04 Marlon Marques de Sousa 05/04 Clair Caldeira de Souza 05/04 Paulo Luiz Carvalho 06/04 Jaqueline Doralice Caldeira Lima 07/04 Carlos Max Weiss 09/04 José Carlos Marcelino 13/04 Apoliano Oliveira do Nascimento Júnior 14/04 André Luiz Dutra Ma os 15/04 Alcinésio Irineu Bi encourt 15/04 Vânio Miguel Santos 16/04 Joaquim Felipe Anacleto 16/04 Valério Setembrino de Oliveira 17/04 Margareth Menezes 17/04 Maria Lili de Souza – SINDIPI 19/04 Osmar dos Santos Filho 19/04 Nadir Gonçalves Lourenço 22/04 Marcos Antônio Peixoto da Fonseca 22/04 Miguel de Jesus 23/04 Paula Capozza Tebaldi Gerhardinger – SINDIPI 24/04 José Silvestre Marques 25/04 Regina Carvalho de Oliveira de Lima 26/04 Agnaldo Hilton dos Santos 27/04 Tânia Catarina Ponciano Cordeiro 28/04 Daniela Luz Ramos - SINDIPI 28/04 SINDIPI

Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região

Informativo SINDIPI 05 | 2017  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you