__MAIN_TEXT__

Page 1

Órgão Oficial de Divulgação da Brascombustíveis EDIÇÃO NO 379

VENCEDORES

2019


Índice

14

20

34

Especial

4

Destaque

8

Mercado

14

Capa

20

Notícias Regionais

30

Tira Dúvidas

30

Meio Ambiente

34

E X P E D I E N T E

EDIÇÃO N O 379

Revista Posto de Observação Orgão Oficial de Divulgação da Brascombustíveis Diretor Responsável José Alberto Paiva Gouveia Jornalista Responsável Cristiane Colich Sampaio (Mtb. 14225) Editoras Denise de Almeida e Márcia Alves Publicidade Anadir Zoccal Assinaturas Maristela Freitas Marketing Cybele Belini Edição de Arte e Projeto Gráfico Paula Correa Clemente Crédito foto capa Divulgação Impressão e Acabamento HAWAII Gráfica & Editora. Distribuição nacional - Redação e Publicidade Rua Atibaia, 282 - Perdizes - São Paulo - SP 01235-010 - Tel.: (11) 2109-0600 informa@postonet.com.br | www. postodeobservacao.com.br Apoio:

Associação Brasileira do Comércio Varejista de Combustíveis Automotivos e de Lubrificantes Presidente: José Alberto Paiva Gouveia Diretor Financeiro: Genaro Maresca Diretor Administrativo: Carlos Henrique Mello Cruz

3


Especial

O futuro da revenda está nas mãos do revendedor O SINCOPETRO SE UNIU A UMA DAS MAIS CONCEITUADAS ESCOLAS DE NEGÓCIOS PARA OFERECER AOS ASSOCIADOS INSTRUMENTOS ESSENCIAIS PARA SEU DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL. A PRIMEIRA TURMA SE INICIA ESTE ANO.

4

O mercado de combustíveis está em acelerada transformação no Brasil, mas a revenda não está acompanhando o ritmo dessas mudanças. É hora de arregaçar as mangas, profissionalizar a atividade e, como categoria, lutar por


FOTOS: LICO FOTOGRAFIAS

Por CRISTIANE COLLICH SAMPAIO

O palestrante Luís Artur Nogueira enfatizou que hoje cabe aos revendedores o papel de protagonistas de seus negócios.

regras adequadas e por um mercado idôneo. As perspectivas para os próximos anos são de maior crescimento da economia brasileira e internacional. Tais afirmações resumem o teor do evento realizado pelo Sincopetro em dezembro, no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo (SP). Os revendedores participaram da palestra interativa do economista e jornalista Luís Artur Nogueira, editor da revista Isto é Dinheiro. Para

o conferencista, desde que afastada a perspectiva de agravamento dos conflitos internacionais, a economia mundial poderá ter crescimento bastante moderado em 2020. Com influência sobre o Brasil. OTIMISMO COM RESSALVAS Enquete eletrônica realizada durante a palestra mostrou que quase 73% dos presentes estavam otimistas quanto à economia brasileira. Luís Nogueira avaliou que indícios já apontam para a recuperação do país que, no entanto será lenta. Ele projeta crescimento anual do PIB entre 2% e 3% até o encerramento do atual mandato e, somente a partir de 2022, a redução do desemprego para algo na casa dos 10%. O palestrante citou algumas características do cenário brasileiro que podem influenciar positivamente o setor de combustíveis a partir da retomada do crescimento, como a demanda reprimida da classe C, projetos de infraestrutura, estímulo ao empreendedorismo e produtividade do agronegócio. Novas enquetes mostraram que o excesso de fraudes continua sendo a principal preocupação dos revendedores (47%), junto com margens baixas (18%) e carga tributária elevada (20%), mas que, apesar disso, veem o próximo ano com otimismo, acreditando que seus negócios estarão melhores do que hoje (71% dos presentes). Nogueira estimulou os revendedores a investirem em inovação, mesmo que com pequenas mudanças nos procedimentos cotidianos, que podem fazer toda a diferença. Também lembrou que o posto pode ser um shopping, que um app pode abrir inúmeras possibilidades de fidelização, que informações consistentes, atendimento simpático e um brinde podem manter clientes cativos. Encerrou sua palestra destacando que cabe aos empresários o papel de protagonistas de seus negócios. 5


Especial

O Programa de Desenvolvimento Empresarial de Varejistas Sincopetro, produto da parceria da entidade com a Fundação Dom Cabral (FDC), foi apresentado aos participantes.

RESERVE SUA VAGA! Na oportunidade, o presidente do Sincopetro, José Alberto (Zeca) Paiva Gouveia, enfatizou que, no momento presente, a profissionalização pode determinar o sucesso ou o fracasso de empresas de revenda diante dos grandes desafios impostos pelo mercado e apresentou proposta nesse campo. Os participantes puderam conhecer, em primeira-mão, o Programa de Desenvolvimento Empresarial de Varejistas Sincopetro. Trata-se de uma parceria do Sincopetro com a Fundação Dom Cabral (FDC), conceituada escola de negócios, com 43 anos de atuação e 10ª colocada no ranking mundial elaborado pelo Financial Times Journal.

6

O programa, de 136 horas/aula, consiste em importante instrumento de gestão empresarial. Ao longo de seus oito meses de duração, o programa abordará Gestão de Negócio, Liderança & Pessoas e Governança em Empresas Familiares, com enfoque especialmente voltado às necessidades do segmento de revenda de combustíveis. A primeira turma, com um máximo de 45 participantes, deverá ter início ainda em 2020. Os associados do Sincopetro terão condição especial: investimento de R$ 19.800,00 (o valor integral é de R$ 20.900,00), com 10% no ato da inscrição e o restante dividido em 10 parcelas mensais. Conheça o programa em detalhes no site do Sincopetro: www.sincopetro.org.br


7


Destaque

Por DENISE DE ALMEIDA

Fiscais do Procon-SP vão orientar revendedores sobre práticas saudáveis de mercado

Dando continuidade às tratativas de uma parceria com a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP), o Sincopetro se reuniu com o diretor executivo da entidade, Fernando Capez, para traçar as bases do acordo que vai orientar revendedores sobre práticas saudáveis de mercado. A parceria prevê, entre outras atividades, um calendário de palestras que deve acontecer em todas as regiões do estado, além de estudo e sugestão para adoção de melhores práticas de comercialização, de modo a proteger o consumidor de possíveis fraudes e/ou propagandas enganosas. As palestras serão ministradas por especialistas em defesa do consumidor que informarão sobre como atender às exigências da legislação, orientando sobre comunicação adequada de preços, validade de produtos, publicidade indevida por uso da marca e, ainda, verificação da qualidade dos combustíveis, entre outras. Como o Procon é uma entidade que pode realizar ações de fiscalização, o acordo pode auxiliar na diminuição de ações prejudiciais aos consumidores especialmente no tocante à apresentação de promoções nos postos, já que é comum os preços receberem bastante destaque, em letras grandes, ao passo que as condições de compra, aparecem em letras minúsculas, impossíveis de se ver a partir da rua. Na opinião do Sincopetro, esta prática, além de induzir o consumidor a erro, ainda acarreta concorrência desleal, já que o consumidor deixa de abastecer em postos que não adotam esse tipo de propaganda enganosa. 8

FOTO: DIVULGAÇÃO

A INICIATIVA É RESULTADO DE UMA PARCERIA COM O SINCOPETRO E DEVE ACONTECER EM TODAS AS REGIÕES DO ESTADO.

Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, recebe o presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouveia.

A sugestão do Sincopetro nesse sentido é a de que, nas faixas e painéis eletrônicos visíveis da rua, seja permitida a exposição somente do preço cheio constante nas bombas. Caso o posto opere com preços em condições especiais, os avisos poderão ser afixados apenas na parte interna do posto, ou seja, sem comunicação visual com a via externa. Durante a reunião com Fernando Capez, o presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouveia, disponibilizou todo suporte e conhecimento do sindicato para o trabalho de orientação do órgão, e destacou a importância da parceria, tanto para o bom atendimento ao consumidor quanto para o revendedor com boas práticas. O Procon, por sua, vez, afirmou que, após a etapa de orientação, promoverá ações de fiscalização. As palestras de orientação do Procon devem acontecer em calendário que será divulgado previamente aos revendedores.


Destaque

Por DENISE DE ALMEIDA

Mercado irregular dos combustíveis em franca expansão ANP AFIRMA QUE APENAS 2% DOS POSTOS FISCALIZADOS EM TODO O PAÍS SE ENCONTRAM FORA DE CONFORMIDADE. MAS O MERCADO APONTA OUTRA REALIDADE.

De acordo com o Boletim de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis, publicado mensalmente pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), das 7.357 amostras coletadas e analisadas no mês de outubro, 7.208 estavam conformes, o que representa 98% de conformidade nos postos de combustíveis de todo o país. Esse cenário, segundo a Agência, indica “manutenção da tendência de equilíbrio das conformidades dos combustíveis em percentuais elevados, nas regiões analisadas”. Contudo, notícias e dados de outros órgãos fiscalizadores cada vez menos confirmam os números encontrados pela ANP. “Desde a liberação dos preços, vimos a guerra fiscal só crescer”, lembra José Alberto Paiva Gouveia, presidente do Sincopetro. Ele ressalta que, no início, as batalhas de preços aconteciam, em geral, por conta de sonegação fiscal por diferenças nas alíquotas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) apenas entre alguns estados do Sudeste do país, entre eles, São Paulo. “Com o passar dos anos e como forma de enfrentar a concorrência, outros tipos de concorrência foram surgindo no mercado, inclusive com adulteração de álcool e gasolina, e, mais recentemente, violação das medidas volumétricas nas bombas de abastecimento”, diz. Problemas de qualidade e quantidade dos combustíveis vendidos nos postos estão, hoje, entre as maiores fraudes cometidas contra o consumidor. E, para a classe de revendedores que preza pelo negócio honesto e a concorrência sadia, a situação tem se tornado cada vez mais insustentável, e, na opinião de entidades como o Sincopetro, faltam leis, controle e fiscalização mais rígidos. Aliás, a luta por punições mais severas e legislações mais rigorosas é constante nas entidades representativas do setor. “Em São Paulo, tivemos grandes vitórias nos últimos anos, com a aprovação de leis estadual e municipal, que garantem cassação das licenças de estabelecimentos flagrados por adulteração”, destaca Zeca. Ainda assim, uma recente pesquisa realizada pela As10

sociação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) em 100 postos de combustíveis da capital paulista constatou que 55 deles apresentaram algum tipo de problema – metrológico e/ou de qualidade. De acordo com a entidade, no quesito verificação metrológica, foram encontrados problemas em 53 postos, com 18 deles apresentando irregularidade em ambos os combustíveis. 23 bombas de combustíveis apresentaram erros acima de 3% com volume medido menor do que o indicado na bomba. Na avaliação da qualidade dos combustíveis, o principal problema foi o teor de etanol na gasolina acima do que permite a legislação. Foram 12 postos nesta situação. No caso da gasolina, só foi realizado o teste de teor de metanol em combustíveis com quantidade de etanol acima do permitido. Entre os 12 postos em que problemas foram identificados, em um deles, na gasolina, o teor de etanol era de 71% – quantidade bem acima do limite. Os resultados apontados pela pesquisa da Proteste, apesar de representarem um universo infinitamente menor em relação à pesquisa realizada pela ANP, denotam, sem dúvida, os graves problemas enfrentados hoje pelo setor. Pois, considerando que São Paulo é um dos estados com melhores leis de combate às fraudes, ainda assim, se apresentam elevadíssimos índices de não conformidade dos combustíveis, considerando aí somente a qualidade dos produtos. “Falta fiscalização, sem dúvida”, aponta Zeca. Além de maior rigor na fiscalização, como um dos representantes oficiais dos revendedores no estado de São Paulo, o Sincopetro tem proposto a criação de uma comissão interdisciplinar, nacional e permanente, com pontos em todos os estados do país, reunindo órgãos reguladores da área econômica, fiscal, jurídica, ambiental, além de agentes econômicos da cadeia do abastecimento. Para o presidente do Sincopetro, somente estudos de longo prazo que avaliem o comportamento sistemático dos fraudadores é que serão capazes de gerar legislações e fiscalização mais consistentes.


Destaque

Por MÁRCIA ALVES

Venda direta precisa de readequação tributária

PARA REPRESENTANTES DO SETOR DE COMBUSTÍVEIS, VENDA DIRETA DEVE SER PRECEDIDA POR SIMPLIFICAÇÃO DE IMPOSTOS E GARANTIA DA QUALIDADE DOS PRODUTOS.

Embora não seja contra a venda direta de etanol das usinas aos postos, o setor de combustíveis considera que tal medida depende de reforma na estrutura de tributação. Além da unificação dos impostos, inclusive do ICMS, que hoje varia de estado para estado, o setor, representado pela revenda, distribuição e produtores de etanol vinculados à Unica, teme a ação de eventuais atravessadores e o aumento da sonegação, que hoje já é R$ 4,8 bilhões, segundo a FGV. Em junho do ano passado, o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) publicou a Resolução 12/2019, com as diretrizes para a venda direta, prevendo a monofasia tributária federal sobre os combustíveis em geral. Desde então, o Ministério da Economia não se pronunciou, mas o presidente da República veio a público, recentemente, defendendo a venda direta. O fato culminou com a renúncia do diretor geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Decio Oddone, que se mostrava contrário à venda direta. A adulteração é uma das questões que preocupa os representantes do setor de combustíveis. Ainda não está claro se as usinas serão responsáveis pela qualidade dos produtos, bem como se serão fiscalizadas pela ANP. Daí porque a Plural, entidade repre12

sentante das distribuidoras, propõe que as usinas criem sua própria distribuidora para viabilizar o recolhimento de impostos e a fiscalização. No Congresso Nacional, deu mais um passo o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 978/18, do senador Otto Alencar (PSD-BA), que prevê a anulação do artigo da Resolução 43/09 da ANP que proíbe a venda direta. A proposta foi aprovada na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, em novembro, e chegou à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) para ser analisada. Antecipando-se à lei, o Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina ajuizou ação civil pública na Justiça Federal de Joaçaba (SC) para que os produtores de etanol possam vender diretamente aos postos. O argumento do MPF é que ANP não está garantindo os princípios da livre iniciativa ao “obrigar” os postos a adquirirem o combustível somente de distribuidoras autorizadas. No estado, outros municípios prometeram entrar com ações semelhantes. O temor do Sincopetro é a concorrência desigual. “Não somos contra a abertura do mercado, que favorece o consumidor, mas ela precisa ser feita com muito cuidado e controle ou, então, quem trabalha na legalidade estará fora”, alerta o presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouveia.


Mercado

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Seguro sob medida para os postos de combustíveis

Por MÁRCIA ALVES

ESPECIALIZADA NA REVENDA DE COMBUSTÍVEIS, CORRETORA DE SEGUROS TECNICAX CONSOLIDA ATUAÇÃO COM A OFERTA DE COBERTURAS COMPLETAS E PREÇOS ESPECIAIS.

ele, alguns revendedores se equivocarem na contratação do seguro, por falta de orientação. “O revendedor pensa que o posto está protegido, mas quando ocorre o sinistro descobre que não tinha cobertura ou que terá de assumir o prejuízo, pois o valor da franquia é muito alto”, diz. De acordo com Rosana, um dos destaques no porÀ frente: Danilo Rodrigues e Anderson Costa. No centro: Rosana Redona. Ao fundo: os colaboradores da Tecnicax tfólio da Tecnicax é o seguro empresarial em parceria com Contratar um seguro completo, com coberturas para a Alfa Seguradora. “É o mais completo do mercado, riscos específicos de postos de combustíveis, algumas pois conta com cerca de 20 coberturas e o preço tamdelas até sem franquia, e por valores competitivos no bém é atrativo, faz cinco anos que não aumenta”, diz. mercado é um privilégio apenas dos clientes da Tecnicax O sócio Anderson Costa destaca as coberturas Corretora de Seguros. Sob o comando de Rosana Alcobas para bombas de combustíveis (caso algum cliente arRedona, corretora de seguros com mais de 28 anos de ranque com seu veículo enquanto a mangueira ainda experiência no atendimento ao segmento da revenda de estiver conectada), danos decorrentes do abastecicombustíveis, a Tecnicax completou 20 anos de existência. mento do veículo (combustível incorreto) e danos Nascida dentro do Sincopetro, com o qual manaos veículos em serviço no posto (incêndio, roubo e tém parceria permanente, a Tecnicax hoje tem o seu colisão, sem a exigência de manobrista), como difeescritório próprio na região da Bela Vista, onde trarenciais dessa parceria, além da cobertura de roubo balham nove profissionais. Rosana divide a gestão no transporte de valores ou no interior do posto. com outros dois sócios, o filho Danilo Rafael RodriDanilo Rodrigues acrescenta, ainda, as cobertugues e Anderson Rocha Costa. Segundo eles, além da ras para impacto de veículos e a exclusiva para Pit especialização, um dos grandes diferenciais da TecniStop (loja de bebidas) existentes nos postos. Seguncax é a venda consultiva de seguros e o atendimento do ele, toda a estrutura do posto e o seu conteúdo personalizado, inclusive em caso de sinistro. estão cobertos, inclusive os danos provocados, por “Não fazemos apenas a venda de seguros, ofereceexemplo, por roubo com explosão de caixa eletrônimos a consultoria. Conhecemos a rotina dos postos e inco, sem a cobrança de franquia. “As demais seguradicamos as coberturas que o revendedor realmente nedoras excluem essa cobertura ou aplicam uma francessita”, diz Danilo Rodrigues. Não é incomum, segundo quia de até R$ 25 mil”, diz.

14


Mercado

Por MÁRCIA ALVES

Alfa Seguradora inova com seguros exclusivos para postos SEGURADORA CRIA LINHA DE PRODUTOS INÉDITOS COM AMPLAS COBERTURAS E EM CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA A REVENDA DE COMBUSTÍVEIS.

A atividade da revenda de comSegundo levantamento do bustíveis está sujeita a inúmeros risInpe, a média anual de raios no cos. Uma chuva forte com vendaval, país dos últimos seis anos foi de por exemplo, pode danificar de uma 77,8 milhões. “Dez anos atrás, só vez as bombas e a cobertura do a cobertura de danos elétricos posto, sem contar os veículos estanão era tão importante para o cionados. Daí porque ter um seguposto, mas hoje é. Se um raio ro com coberturas adequadas para cair no entorno do posto e dacada risco é uma preocupação do nificar as bombas, que hoje são dono de posto que deseja tranquilieletrônicas e até inteligentes, dade para trabalhar no dia a dia. os prejuízos serão enormes. A O revendedor pode até não saAlfa tem acompanhado essas Fábio Luciano, gerente geral ber, mas os riscos de sua atividade mudanças para oferecer o seda Alfa Seguradora são estudados e previstos por uma guro mais adequado”, diz. seguradora que se especializou no setor, a Alfa Seguradora, empresa do PRODUTOS COMPLETOS conglomerado Alfa, reconhecida pela qualidade e Os danos elétricos são apenas uma das 20 inovação de seus produtos, serviços e atendimencoberturas do seguro empresarial que a Alfa Seto. Parceira da corretora de seguros Tecnicax, a guradora oferece aos postos. As demais incluem Alfa tem desenvolvido, ao longo dos últimos cinco desde incêndio, raio e explosão até erro de abasanos, produtos com coberturas completas e em tecimento, transporte de valores e responsabilicondições exclusivas para a revenda. dade civil garagista (para os veículos estacionaO gerente geral da Alfa Seguradora, Fábio dos ou em abastecimento). Luciano, que acumula mais de vinte anos expe“Ao longo desta parceria, desenvolvemos riência em seguros para o setor, conta que os condições não apenas para agregar mais coprodutos são desenvolvidos para atender berturas, como também oferecer limites, as necessidades do revendedor. Para a custos e franquias adequadas para a reoferta da cobertura de danos elétricos, venda”, diz. Ele garante que em caso por exemplo, que faz parte do seguro de sinistro coberto, a liquidação é empresarial, a seguradora tem esrápida e o pagamento da indenitudos sobre as regiões com maior zação também. “Entendemos as incidência de queda de raios e, necessidades dos empresários ainda, o cronograma de manuda revenda e estamos distenção dos fornecedores de postos a oferecer a melhor energia elétrica. proteção”, diz.

15


Mercado

Por CRISTIANE COLLICH SAMPAIO

Mais agilidade = mais vendas O PRIME PAY, DA GILBARCO VEEDER ROOT, INTEGRA VENDA DE COMBUSTÍVEIS, PRODUTOS DE PISTA E LOJA, GARANTINDO MAIS RAPIDEZ NOS PAGAMENTOS E MAIOR PRODUTIVIDADE AO POSTO.

Com a chegada do Pay Prime ao mercado tornou-se possível concentrar em um único dispositivo móvel vendas de combustíveis, de produtos de pista e da loja de conveniência, trazendo mais rapidez e praticidade para os pagamentos no posto. Trata-se de uma solução, desenvolvida pela Gilbarco Veeder-Root, que busca aumentar a velocidade dessas transações e, assim, permitir venda de produtos de maior valor agregado juntamente com o combustível, possibilitando ganho de produtividade significativo para o negócio, além de levar comodidade e segurança ao cliente. O Prime Pay consiste em um conjunto de recursos de automação de ponto de venda em um único dispositivo smart POS com display colorido de alta definição, impressora térmica, sistema operacional Android, conectividade 3G/WiFi e SIGposto Prime Embbeded (software/app de gestão integrada do posto, totalmente independente de computadores convencionais). Mas o conjunto de recursos disponíveis ainda possibilita integrações on-line (via API) com outros sistemas, inclusive com outras retaguardas do mercado. O novo dispositivo também adiciona mobilidade à área de vendas, já que é possível levar o POS – que emite o comprovante de pagamento e o documento fiscal – diretamente até o cliente, de forma a concluir a operação de forma ágil. O Prime Pay aceita pagamentos com cartões de tarja, chip e aproximação, além de outras formas de pagamentos, como à vista e por meio de notas a cobrar. 16

SEGURANÇA E EFICIÊNCIA A solução é integrada com o sistema Prime Automation, de automação de bicos, e também pode ser interligada com o sistema de arranjo de pagamentos da empresa ou de outros adquirentes do mercado. Segurança é um benefício adicional oferecido pelo sistema, garantida por meio de assinatura eletrônica e certificado do fabricante do POS; evita fraudes e preenche lacuna existente até agora nesse campo. Para Ricardo Peçanha, sócio do Posto Gas One, em Piracaia (SP), que há mais de 20 anos optou por trabalhar com produtos da Gilbarco Veeder-Root, de bombas a sistema de gestão, o Prime Pay “veio a complementar essa gama de soluções existentes, mostrando-se como um grande diferencial”. Segundo ele, a empresa tem acompanhado a evolução do mercado da revenda, oferecendo tudo o que é necessário aos empresários do ramo para realizar a gestão do seu negócio com eficiência. O Gas One figura entre os semifinalistas do Concurso O Posto Mais Bonito do Brasil 2019. (Veja mais nesta edição.)


FILTROS PRENSA

Qualidade e entrega garantida!

O melhor custo benefício.

Junior II R.A

Além de todas as vantagens técnicas, você conta com Assistência Técnica estendida e com o suporte de técnicos altamente qualificados e com a confiança de uma empresa pioneira no mercado de filtros para diesel. sac@dieselimpo.com.br (11) 97394 0442 www.dieselimpo.com.br Dieselimpo @filtrosdieselimpo

Tel.: (11) 3227 8688

Standard Ilha


Mercado

Por MÁRCIA ALVES

Plumas Contábil constrói trajetória de sucesso no setor de combustíveis ESPECIALIZAÇÃO E ATENDIMENTO PERSONALIZADO SÃO DIFERENCIAIS DA EMPRESA QUE HOJE ATUA EM 17 ESTADOS.

Com matriz na capital paulista e filiais em Goiás e no Rio de Janeiro, a Plumas Contábil está presente, atualmente, em 17 estados e sua meta é expandir atuação para todo o território nacional. Especializada na revenda de combustíveis, a empresa construiu uma sólida trajetória de sucesso investindo no atendimento personalizado aos donos de postos. Empresário bem-sucedido, Luiz Rinaldo Lopes de Almeida se recorda do início da atividade, quando, em 1985, fundou o seu primeiro escritório de contabilidade no centro da capital paulista. Visionário, ele já sabia que precisava de um diferencial para conquistar clientes. Foi, então, que decidiu investir na especialização no segmento de combustíveis. “A legislação passa por constantes mudanças em nosso país. Por isso, considerei que ao manter o foco em um único ramo de atividade teria mais condições de atender os clientes satisfatoriamente. Assim, surgiu a ideia do atendimento especializado em postos de combustíveis”, diz. No atendimento aos postos da capital e Grande São Paulo, Luiz Rinaldo observou que alguns tinham um problema em comum: estavam pagando mais impostos do que deveriam. “Muitos optavam pela tributação sobre o lucro presumido, que provoca maior incidência de impostos, mas o ideal seria pelo lucro real”, diz. Ele destaca que o regime de tributação pelo lucro real reduz em mais da metade do valor dos impostos. Mas, contabilidade não é o foco da revenda. “O negócio dos donos de postos é vender combustíveis, e não ficar pensando no que é ou não despesa dedutível para enviar à contabilidade”, diz. A partir dessa certeza, Luiz Rinaldo percebeu que para ajudar seus clientes a se manterem no negócio de combustíveis seria necessário mais do que cobrar malotes de documentos. Seria preciso investir também no atendimento personalizado. “Passamos a enviar consultores aos postos para o atendimento presencial, com o objetivo de orientar 18

Luiz Rinaldo Lopes de Almeida, da Plumas

os revendedores e identificar todas as despesas legais possíveis de serem lançadas na contabilidade para reduzir ao máximo a carga tributária e também realizar ao acompanhamento de todas as exigências do fisco”, diz. O atendimento personalizado se tornou um dos grandes diferenciais da Plumas Contábil, com eficiência reconhecida por muitos clientes. Um deles é Flávio, da Rede Gas One, de Piracaia (SP), cliente da Plumas há cinco anos e um dos finalistas da edição 2019 do Concurso o Posto mais Bonito do Brasil. “Estamos bastante satisfeitos com o atendimento da Plumas, que, além de especializada no ramo de combustíveis, tem como diferencial o consultor que nos ajuda a identificar o que está errado e a acertar”, diz Flávio. EVOLUÇÃO A Plumas Contábil expandiu sua atuação por meio de parcerias com os sindicatos representantes da revenda nos estados: Sincopetro (SP), Sindiposto (GO), Resan (Santos-SP), Sindiposto (TO), Minaspetro (MG), Sindcomb (RJ), Sindestado (RJ), Sindicombustiveis (PA), Sindipostos (ES), Sindpetroleo (MT) Hoje, a empresa possui sede própria na zona leste de São Paulo e filiais em Goiás e Rio de Janeiro. “A Plumas Contábil sente-se honrada em colocar seus conhecimentos à disposição dos sindicatos patronais para orientar a categoria a atender todas as exigências do fisco e evitar penalizações”, diz Luiz Rinaldo.


Capa

Por CRISTIANE COLLICH SAMPAIO

Show de entusiasmo e otimismo na 20ª festa de premiação Mesmo diante do caótico cenário atual do setor e do dilúvio que se abateu sobre a cidade naquela noite, a alegria transbordava das dependências do Buffet Colonial, em São Paulo (SP). A festa de premiação do 20º Concurso O Posto Mais Bonito do Brasil, que ocorreu em 5 de novembro, novamente reuniu numa noite de congraçamento companhias, fornecedores do segmento, sindicalistas e os finalistas do concurso, com seus familiares. A despeito de reveses, juntos naquele espaço estavam os que acreditam na atividade da revenda e não poupam esforços para sua evolução. Inovação, criatividade, respeito às leis e regras de mercado, atenção ao consumidor, ao meio ambiente e à equipe de colaboradores, limpeza e qualidade de produtos, de serviços e de gestão foram quesitos que, mais uma vez, fizeram a diferença na seleção dos classificados. E, como salientou o presidente do Sincopetro, José Alberto (Zeca) Paiva Gouveia, “o fato de estar aqui, entre os finalistas, já é uma vitória”. Na edição 2019, esse tradicional concurso, promovido conjuntamente, a cada dois anos, pelo Sincopetro, pela Brascombustíveis e pela revista Posto de Observação, concedeu ao Auto Posto Quinta do Marquês, de São Roque (SP), de bandeira Ipiranga, cujo proprietário é Albino Nunes, o troféu Hour Concours 2019, pois vem se classificando na categoria Posto de Rodovia desde 2013. 20

Também a BR Distribuidora merece cumprimentos especiais, por sua destacada presença no segmento de postos rodoviários; em 2019 sua bandeira era ostentada pelos três finalistas da categoria Posto de Rodovia. Os realizadores agradecem por terem podido contar com o importante patrocínio das seguintes empresas parceiras na realização do evento: Alpha Seguradora; BTflex Indústria e Comércio; Cloudged Soluções Inteligentes; Companytec Automação e Controle; FS Arquitetura, Engenharia e O Auto Posto Quinta do Marquês, de São Roque (SP), de bandeira Ipiranga, recebeu o troféu Hour Concours 2019.


PRÊMIO ALÍSIO VAZ

FOTOS: LICO FOTOGRAFIAS

Ainda vale assinalar a premiação da Raízen, que recebeu o Troféu Alísio Vaz, concedido à bandeira do posto que obteve a primeira colocação na categoria Posto Urbano, o Auto Posto Central, de Cerquilho (SP). Para o diretor da Raízen (detentora da marca Shell), André Brossel, receber as premiações pelos postos e a loja de conveniência classificados e o troféu “são uma honra e nos trazem grande satisfação e prestígio, pois premia nosso empenho e o de nossos revendedores nessa indústria tão competitiva”.

Coube ao presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda Soares, a entrega do troféu à Raízen. Na foto, posa com diretores e revendedores da companhia. No detalhe, o presidente do Sincopetro entrega o troféu ao proprietário do Posto Urbano, primeiro colocado

Meio Ambiente; Gilbarco Veeder-Root do Brasil; Leone Equipamentos e Serviços; NN Administração e Corretagem de Seguros; Plumas Assessoria Contábil; Rohely do Brasil; Supply Química Industrial; Tecnicax Corretora de Seguros e Consultoria; Xpert Empreendimentos Eletrônicos e Zeppini Indústria e Comércio. A seguir, conheça os finalistas de cada uma das três categorias:

21


1º AUTO POSTO CENTRAL – SHELL Cerquilho (SP) Proprietário: Leandro Augusto Dias Prêmio: Scooter Elétrica Drafra Citycom 300

POSTO VIA NORTE – BR DISTRIBUIDORA Macaé (RJ) Proprietário: Evaldo Costa Júnior Prêmio: iPhone XR

22

POSTO FLÓRIDA – SHELL Curitiba (PR) Proprietário: Márcio Belon Prêmio: Smart TV 65”

FOTOS: DIVULGAÇÃO

POSTO URBANO

Capa


POSTO DE RODOVIA

1º POSTO AMIGÃO CIDADE ALTA – BR DISTRIBUIDORA Capinzal (SC) Proprietário: Laércio Bordignon Prêmio: iPhone XR

2º ECORODO BR 040 – BR DISTRIBUIDORA Petrópolis (RJ) Proprietário: Marcelo Ambar Naya

3º POSTO PLAZA – BR DISTRIBUIDORA Águas de Santa Bárbara (SP) Proprietário: Rubens Meneguetti

24

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Capa


LOJA DE CONVENIÊNCIA

1º LOJA DO POSTO DE SERVIÇOS ILHA BELA – IPIRANGA Florianópolis (SC) Proprietário: Enilton Erides Oliveira Prêmio: iPhone XR

LOJA DO POSTO AMIGÃO CIDADE ALTA – LOJA PRÓPRIA Capinzal (SC) Proprietário: Laércio Bordignon

26

LOJA DO POSTO FLÓRIDA Curitiba (PR) Proprietário: Márcio Belon

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Capa


dpnmarketing.com.br

ESTEJA PREPARADO PARA A FISCALIZAÇÃO NÃO SEJA INTERDITADO POR FALTA DE DOCUMENTAÇÃO!

OBTENHA SEU ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO Somos Especializados em Postos de Combustíveis A FS Consultoria presta todas as orientações necessárias relacionadas às exigências da legislação ambiental vigente (Federal, Estadual e Municipal). Também realiza o levantamento, a elaboração e o gerenciamento de todos os serviços técnicos necessários ao pleno funcionamento do estabelecimento; providenciando a documentação exigida e o quadro de revalidação, contribuímos para a gestão do seu negócio. Esclareça suas dúvidas em relação às exigências: Documentação e Treinamento (NR20 - Líquidos Combustíveis e Inflamáveis e ANEXO2-NR9-BENZENO).

VENHA PROVIDENCIAR A SUA DOCUMENTAÇÃO NAS APROVAÇÕES JUNTO AOS ORGÃOS PÚBLICOS • PREFEITURAS • SEGUR • CETESB • MTE-LAUDOS NRS E TREINAMENTOS • CORPO DE BOMBEIROS • COMAER • DECONT • DESATIVAÇÕES E MUDANÇA DE USO

3666.2430 / 3663.6569 Celular 11 9 9405.2967 Treinamento 11 94522.4147 +55 11

Parceria

fsconsultoria@terra.com.br www.fsconsultoria.eng.br


Capa

HOMENAGENS Além dos três finalistas de cada uma das categorias, outros seis concorrentes foram homenageados com uma placa oferecida pelos promotores do concurso. São eles:

FOTOS: DIVULGAÇÃO

POSTO URBANO:

Posto Fiuzza Auto Service (Ipiranga), de Ribeirão Preto (SP)

Gas One (Ipiranga), de Piracaia (SP)

Auto Posto e Transp. Garcia Mais (Ipiranga), de Pilar do Sul (SP)

Auto Posto Atlântico I (Boxter), São Paulo (SP)

POSTO DE RODOVIA:

LOJA DE CONVENIÊNCIA:

Posto Clube dos 500 (Ipiranga), de Guaratinguetá (SP)

BR Mania do Posto Jubarte, de Armação de Búzios (RJ)

Veja a cobertura fotográfica da festa e muito mais, acessando: http://www.postonet.com.br/pmbb2019/ 28


Notícias Regionais

Por CRISTIANE COLLICH SAMPAIO

Seguros diferenciados agora também no interior Somente quem conhece bem a revenda de combustíveis pode oferecer produtos que se encaixam perfeitamente às necessidades da atividade. E é assim com a NN Seguros, empresa parceira do Sincopetro, que há anos atende os associados da Região Metropolitana de São Paulo e que agora está expandindo sua operação para o restante do estado. Atuando há mais de 30 anos no mercado de seguros, a NN Seguros se especializou no desenvolvimento de opções adequadas ao segmento, nos diferentes campos, conforme declara Azael Lobo, diretor da empresa. Seguro de Vida em Grupo (apólice coletiva vigente em nome da Sincopetro, que atende à obrigação constante da convenção coletiva dos funcionários dos postos), Seguro Empresarial (apólice única que abrange diversos postos de uma rede), Seguro de Transporte de Combustíveis, Seguro Ambiental para Transporte e apólice específica de Responsabilidade Civil (cobrindo até mesmo erro profissional, como a troca de combustíveis) são os produtos per-

sonalizados, desenvolvidos para os associados do Sincopetro, que contam com preços e condições diferenciados. Além desses, essa corretora, que representa as mais conceituadas seguradoras do país, também possui grande variedade de produtos, tanto individuais quanto empresariais, em outros ramos, como seguro saúde e odontológico, seguro viagem, de vida e previdência privada, entre outros, que, como os demais, dispõem de retaguarda sólida e competente. Em virtude de sua estrutura operacional, tradição e experiência, a NN Seguros garante a redução de riscos e a redução de possíveis perdas, assegurando a tranquilidade de seus clientes. Para obter mais informações ligue para o Sincopetro: 11 2109-0600 (capital e região metropolitana) e 0800 798 0000 (interior do estado).

Tira Dúvidas

O que é FISPQ e para que serve? O revendedor é obrigado a mantê-la no posto? A Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico (FISPQ) é um documento responsável por normatizar informações que obrigatoriamente devem aparecer nas embalagens de qualquer produto que contenha química, de modo que o consumidor tenha conhecimento a respeito de todos os riscos envolvidos em sua utilização. No caso dos combustíveis automotivos, a FISPQ deve ser fornecida pela distribuidora no

momento da comercialização de cada produto, e deve ser mantida em poder do revendedor nas instalações do posto. Importante ressaltar que a FISPQ faz parte dos documentos obrigatórios que podem ser solicitados pelos órgãos fiscalizadores no momento da visita, e que sua não apresentação pode acarretar em autuações para o revendedor. Em caso de dúvidas, consulte o Sincopetro pelo telefone (11) 2109-0600.

A Revista PO mantém essa coluna para que você possa esclarecer quaisquer dúvidas referentes ao seu negócio. Escreva para gente ou mande um e-mail. O nosso endereço eletrônico é revista@postonet.com.br 30


Meio Ambiente

Por DENISE DE ALMEIDA

Como gerenciar as áreas contaminadas do posto O PROCEDIMENTO EXIGIDO PELA CETESB É EXTREMAMENTE TÉCNICO E REQUER A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA A REALIZAÇÃO DO SERVIÇO.

Nos últimos anos, o mercado ambiental para atendimento e cumprimento das normas de gerenciamento de áreas contaminadas em postos de combustíveis vem sofrendo constantes transformações e exigindo, com isso, atualização e qualidade nos serviços prestados pelas empresas. Por isso, no início de 2017, a Cetesb, órgão ambiental do estado de São Paulo, optou por estabelecer um procedimento único para o gerenciamento de áreas contaminadas. Os consultores Sandra Huertas, da FS Consultoria, que presta serviços para o departamento de meio ambiente do Sincopetro, e Alexandre Maximiano, da Monterey Tecnologia Ambiental, destacam que o Gerenciamento de Áreas Contaminadas (GAC) pode ser dividido em duas etapas – a de identificação das áreas contaminadas e a de reabilitação destas áreas –, ambas bastante complexas, tanto na análise e investigação, quanto no monitoramento e remediação. Segundo explicam, o procedimento exigido hoje pela Cetesb é extremamente detalhado e técnico. “O processo do GAC é longo, custoso e demanda interfa-

32

ce contínua com a Cetesb. Sem um acompanhamento especializado e um trabalho de qualidade por parte da prestadora de serviço contratada, é bem possível que o empresário se perca nos prazos e nas obrigações, sob pena de sofrer multas e ter de arcar com custos imprevistos”, alertam.


A

SOLUÇÃO

A T E L P M CO seu Posto! para o

Tecnologia para Abastecimento

Sistema de Medição e Monitoramento Ambiental

Gestão e Automação de Postos

TLS 450 PLUS

SIGposto

Prime Pay

Sistema de Medição e Monitoramento Ambiental

Solução completa para gestão do seu negócio

Uma nova experiência de pagamento para o seu negócio

A Gilbarco Veeder-Root se preocupa com todos os equipamentos e soluções para fazer a gestão completa do posto. Ricardo Peçanha - Rede Gas One

SEJA UM CLIENTE GILBARCO VEEDER-ROOT

(11) 3879-6600

(11) 98898-9127 | www.gilbarco.com


Meio Ambiente

CUIDADOS NO PROCESSO DE CONTRATAÇÃO Os consultores ressaltam que a empresa contratada executará coleta de amostras de solo, água subterrânea, instalação de poços de monitoramento e realização de sondagens ambientais, atividades que requerem profissionais especialistas e treinados. Por isso, eles enumeram alguns pontos a serem observados pelo revendedor na hora da contratação da empresa que vai realizar o serviço:

• Exigir cópia atualizada da certidão do CREA da empresa, verificar a experiência técnica da empresa solicitando comprovação do Acervo Técnico de projetos já realizados, solicitar a Anotação de Capacidade Técnica (ACT) de três projetos, assinadas pelos clientes que já contrataram os serviços; • Avaliar a capacidade e currículo da equipe técnica contratada, solicitando uma cópia do CAT emitido pelo CREA do profissional que será responsável pelo projeto; • Criar histórico da situação do posto, arquivando laudos, solicitações, advertências, autuações enviadas pelo órgão ambiental e até os Avisos de Recebimento (AR) do correio que comprovem as datas de atendimento aos prazos; • Exigir assinatura de contrato entre o posto e a empresa.

DIVULGAÇÃO

Por fim, o revendedor deve ter claro que os protocolos de cada relatório técnico de GAC junto à Cetesb são de sua responsabilidade. Sendo assim, é fundamental que a empresa contratada o oriente e preencha toda a documentação exigida pelo órgão. Em caso de dúvida, o revendedor pode contatar o departamento de meio ambiente do Sincopetro, que mantém plantão de atendimento sobre este e outros procedimentos ambientais. Ligue para (11) 2109-0600 e agende seu horário.

34


EXCELÊNCIA EM EQUIPAMENTOS PARA POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

www.btflex.com.br | (11) 4139-8220

Venha viver a Experiência BTFlex !


Profile for SINCOPETRO OFICIAL

REVISTA POSTO DE OBSERVAÇÃO 379  

É uma publicação da Brascombustíveis - Associação Brasileira do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes, com o apoio do Sincopetr...

REVISTA POSTO DE OBSERVAÇÃO 379  

É uma publicação da Brascombustíveis - Associação Brasileira do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes, com o apoio do Sincopetr...