Page 1

Ano XI - Edição 134 - Catalão/GO - Novembro/1- 2015

Metalúrgicos comemoram vitória em ação coletiva Pág.

6

Luta do SIMECAT garante benefícios para os demitidos da Mitsubishi Pág.

Expediente/Editorial SIMECAT promove curso de Formação Sindical para trabalhadores Carlos Albino é homenageado pelo Sindmetal-GO Trabalhadores concluem curso de soldador Em rodada de negociação, MMC não apresenta proposta e alega dificuldades SIMECAT realiza “Assembleia da Maizena” Secretaria de Saúde do Sindicato participa da SPAT, em Goiânia Departamento jurídico do Sindicato participa de Congresso SIMECAT promove curso de capacitação para demitidos da MMC PLR da RCM é reprovado José Pereira integra comissão que discute o desenvolvimento da cidade SIMECAT e METABASE realizam Copa de Futebol Society Diretor do SIMECAT participa de curso de formação de liderança Campanha salarial da MMC é lançada Thiago Cândido prestigia solenidade em homenagem ao DIEESE SIMECAT participa de Encontro Internacional de Montadoras Diretoria do SindTransporte é empossada para próxima gestão Saúde em Foco

5

Pág. 02 Pág. 02 Pág. 02 Pág. 02 Pág. 03 Pág. 03 Pág. 03 Pág. 04 Pág. 04 Pág. 04 Pág. 04 Pág. 05 Pág. 05 Pág. 05 Pág. 06 Pág. 06 Pág. 06 Pág. 06


2

Editorial

Companheiros, em primeiro lugar quero agradecer por todo o apoio recebido nos últimos meses, tanto de vocês metalúrgicos, quanto da sociedade em geral. Estamos enfrentando um momento muito delicado, e se não fosse a parceria de vocês, com certeza seria pior ainda. É difícil ter que aceitar as demissões ocorridas, mas como eu mesmo já disse, o Sindicato não tem o poder de fazer tudo o que quer. Se fosse assim seria ótimo, mas infelizmente temos que encarar a crise que assola o setor das montadoras. Mas o diferencial é que enfrentamos com otimismo, garra e muita luta. Isso nos consola, pois estamos fazendo o nosso melhor com muita energia. Não estamos sozinhos nesta batalha, para reforçar o time contamos com o forte apoio de grandes dirigentes sindicais de todo o País, que solidarizaram com a nossa causa e estão sempre à postos. Enfim, a vida segue e estamos em plena campanha salarial. Não é porque a situação está difícil que temos que abaixar a cabeça. Vamos lutar para garantir os empregos, reajuste salarial e melhoria nos benefícios. Mudando de assunto, em meio a tantos problemas, temos um excelente motivo para comemorar: a vitória na ação coletiva de periculosidade da John Deere. Demorou, mas vencemos. Serão cerca de 14 milhões de reais que vão entrar no bolso dos trabalhadores. Conquista histórica!

Trabalhadores concluem curso de Soldador

Através da parceria firmada entre SIMECAT e SENAI, mais duas turmas formadas por sócios e dependentes do Sindicato concluíram o curso de Soldador a Arco Elétrico. No dia 28 de setembro os alunos encerraram o curso na modalidade Eletrodo Revestido. Já no dia 16 de outubro aconteceu o encerramento da modalidade Mig Mag. Ambos tiveram a duração de 160 horas e foram ministrados pelo professor Antônio. O responsável pela organização das turmas para qualificação profissional é o secretário de Educação e Cultura Urismar GonzaSolda Eletrodo Revestido ga.

Albino é homenageado

Formação Sindical O SIMECAT ministrou no dia 31 de outubro o curso de Formação Sindical Nível 1. O objetivo é mostrar para os metalúrgicos como funciona o trabalho de um sindicato. A ideia é que os trabalhadores sejam multiplicadores dentro da fábrica. Quem comandou a ação foi o secretário geral Thiago Cândido. Na abertura, participaram o presidente do SIMECAT Carlos Albino e o presidente da Força Sindical - GO Rodrigo Carvelo.

Durante a solenidade que marcou os 43 anos de fundação do SindMetal-GO, 43 pessoas que prestaram serviços relevantes na construção da estrutura e da imagem da entidade receberam um diploma expedido pela Câmara Municipal de Goiânia. Entre eles, o presidente do SIMECAT Carlos Albino, que foi representado pelo secretário geral Thiago Cândido. A Sessão foi proposta pela vereadora Célia Valadão e aconteceu no dia 18 de setembro, em Goiânia.


3

Em rodada de negociação, Mitsubishi não apresenta proposta e alega dificuldades

No dia 11 de novembro, em São Paulo, o presidente Carlos Albino, o vice-presidente José Pereira e o secretário geral Thiago Cândido se reuniram com os representantes da Mitsubishi para discutir sobre a Campanha Salarial. Fortaleram a mesa de negociação os companheiros Eufrozino Pereira e Carlos Augusto (Carlão), do Sindicato dos Metalurgicos de São Paulo. A montadora afirmou

que não tem proposta e enfrenta muitos problemas devido à queda nas vendas. Durante a rodada de negociação, além de não apresentar proposta de reajuste de salário, a montadora ressaltou que algumas medidas precisam ser tomadas nos próximos meses para enfrentar a crise e solicitou ao SIMECAT que apresentasse soluções. De acordo com eles, as vendas caíram de 5 mil para

2 mil carros/mês. Sem nem mesmo discutir o aumento de salário dos trabalhadores, a montadora ainda apresentou algumas medidas que devem ser adotadas, como férias coletivas de pelo menos 60 dias (previsão de 14/12/2015 até 14/02/2016) e no retorno ter uma produção intercalada (trabalha uma semana e para a outra). Para Albino, a MMC tem culpa sim pelos trabalhadores terem perdido o emprego. “Ela não inovou e não melhorou nos anos que se passaram e agora fica jogando a culpa e a responsabilidade da crise como se fosse nossa”, explica. “Somos parceiros para discutir o que for preciso, mas nos culpar pelo que está acontecendo não é justo. A tarefa de descobrir uma

Assembleia da Maizena Em assembleia no dia 27 de outubro, o presidente Carlos Albino chamou a atenção da Mitsubishi para um detalhe importante. Como fugir da crise? INOVANDO. Ele ressaltou que a montadora precisa investir em modelos novos e não deve fazer como a MAIZENA, que há mais de 120 anos é daquele mesmo jeitinho, com a caixinha amarela, sem muitas mudanças. “A Mitsubishi precisa avançar, lançar novos produtos e chegar com tudo para desbancar a concorrência que todos os dias se aproxima e ameaça”, destaca. A assembleia de mobilização faz parte das ações da campanha salarial e durou cerca de duas horas. Dirigentes sindicais de diversas partes do País estiveram na cidade para apoiar o movimento. Além de lutar por aumento real de salário e melhoria dos benefícios, a tentativa é de impedir que novas demissões aconteçam na montadora.

solução para o problema não é só do Sindicato e dos trabalhadores. A empresa tem que se responsabilizar por isso também”, enfatiza. Uma nova reunião está prevista para o dia 19 de novembro. TUDO ISTO SERÁ LEVADO PARA A ASSEMBLEIA DE SEGUNDA-FEIRA (16) NA PORTA DA FÁBRICA. O SINDICATO QUER OUVIR AS SUGESTÕES, QUE SERÃO LEVADAS PARA DISCUSSÃO NA PRÓXIMA REUNIÃO. PARTICIPE DA ASSEMBLEIA!

SIMECAT na SPAT de Goiânia

O secretário de Saúde André Felício (Andrezão) e o Secretário Geral Thiago Cândido participaram da 31ª Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho na Área Metalúrgica (SPAT) promovida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Goiânia (Sindmetal-GO). O evento aconteceu entre os dias 14 e 18 de setembro e teve como slogan “Prevenção é a luz que preserva a vida”. Durante os cinco dias de SPAT, diversas palestras foram ministradas. Temas como uso de álcool no trabalho, terceirização e trabalho escravo contemporâneo foram abordados.


4

SIMECAT promove curso de capacitação para demitidos da Mitsubishi Agora é hora de olhar para frente e se preparar”, ressalta o presidente do SIMECAT Carlos Albino. No Workshop serão abordados temas como processo de mudança, finanças pessoais, processo seletivo e entrevista, construção de currículo e mercado de trabalho. A instrutora Solange Branco é de São Paulo e vai ministrar palestra e fazer atendimento individualizado. Os interessados devem fazer a inscrição na sede do SIMECAT, de 8 às 18 horas. No ato da inscrição é necessário deixar um currículo. Mais informações pelo telefone 3442-4296.

Reunião da Força GO

O Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) está ofertando um Workshop de Orientação Profissional para os trabalhadores desligados da Mitsubishi. O curso é gratuito e foi conquistado através de negociação do Sindicato com os representantes da montadora logo após o anúncio das demissões. O Workshop tem

o objetivo de orientar os metalúrgicos para sua recolocação no mercado de trabalho. A segunda etapa está marcada para os dias 24, 25, 26 e 27 de novembro, de 8 às 17 horas (incluso almoço). Por dia, o limite de participação é de 30 pessoas. Porém, todos os mais de 500 metalúrgicos demitidos terão a opor-

PLR RCM

A proposta de PLR da RCM foi reprovada pelos trabalhadores no dia 5 de novembro. A proposta foi novamente colocada em votação, após ter dado empate em apreciação anterior. O valor oferecido pela empresa é bem abaixo do valor conquistado no ano passado. O presidente Carlos Albino explicou a importância de não se aceitar uma proposta com retrocesso. “Perder um direito já adquirido é uma porta de entrada para outras perdas, tanto nos salários, quanto em benefícios. Não podemos de forma alguma aceitar”, afirmou. “O SIMECAT já está preparado para continuar lutando pelo PLR digno da RCM”, ressaltou.

tunidade de participar. A primeira etapa já foi realizada nos dias 27, 28, 29 e 30 de outubro. Outras etapas serão marcadas ao longo do restante do ano. “É de extrema importância que o trabalhador agarre esta oportunidade. A instrutora tem competência para orientá-los e os capacitarem para o retorno ao mercado de trabalho.

Comissão de desenvolvimento

O vice-presidente do SIMECAT José Pereira Borges integra a comissão que debate os caminhos para fortalecer o desenvolvimento econômico da cidade. As reuniões estão acontecendo semanalmente e contam com a participação de representantes do poder público, dirigentes sindicais, empresas de recursos humanos e treinamento e entidades educacionais. Ações que visam combater o desemprego em todos os setores e também ofertar treinamento para que os desempregados possam voltar ao mercado de trabalho estão sendo planejadas pelo grupo.

No dia 4 de novembro a Força Sindical Goiás realizou mais uma reunião itinerante com a diretoria estadual. A reunião aconteceu na sede do SIMECAT, em Catalão, e foi comandada pelo presidente da Central Rodrigo Alves Carvelo.

Direito Sindical O SIMECAT esteve presente no III Congresso Nacional de Direito Sindical, em Belo Horizonte. O evento aconteceu nos dias 10 e 11 de setembro e foi promovido pela OAB Federal (Ordem dos Advogados do Brasil). A assessora jurídica Marina Rafhaela e o diretor André Felício, que também tem formação em direito, representaram o SIMECAT. O Congresso contou com a presença de mais de dois mil participantes e reuniu Ministros das Cortes Superiores, Desembargadores, Juízes, Procuradores, Promotores, Advogados, Líderes Políticos e Sindicais, Professores, Pesquisadores e Estudantes.


5 Luta do SIMECAT garante benefícios para os demitidos da Mitsubishi

Após intensas discussões, o Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) conseguiu fechar um acordo com a Mitsubishi. Antes de ser levada para a negociação, a proposta foi sugerida e aprovada pelos trabalhadores. Uma intervenção foi solicitada ao Ministério Público do Trabalho (MPT) após a montadora demitir mais de 500 trabalhadores no dia 02 de outubro. Segundo o presidente do SIMECAT, Carlos Albino, a empresa não notificou o Sindicato sobre a demissão em massa, nem mesmo quis discutir outras alternativas que pudessem evitar os desligamentos. “O que é pior, ela atropelou um acordo que fizemos na Justiça do Trabalho que garantia a manutenção dos postos de trabalho até o dia 31 de outubro”, completa. Para Albino, a atitude foi consi-

derada totalmente desrespeitosa com a entidade e descomprometida com os trabalhadores. Diante da situação, protestos foram feitos na BR-050 e na porta da fábrica, com apoio dos trabalhadores demitidos e ativos e também de dirigentes sindicais de diversas partes do País. Uma audiência para negociação junto ao poder público também foi requerida pelo Sindicato. A negociação aconteceu no prédio da Vara do Trabalho de Catalão e foi mediada pelo Procurador do Ministério Público do Trabalho, Dr. Raimundo Paulo dos Santos Neto, com acompanhamento do Juiz do Trabalho, Dr. Rafael Tanner Fabri. Resultados Apesar de não conseguir a reintegração total de trabalhadores, o acordo firmado garantiu alguns benefícios extras

Campanha salarial da Mitsubishi é lançada E foi dada a largada para a campanha salarial 2015/2016 dos Metalúrgicos de Catalão. Na manhã do dia 30 de setembro, trabalhadores e dirigentes sindicais de diversas partes do País se reuniram para uma grandiosa assembleia na Mitsubishi. Já no final da tarde, em frente à sede do Sindicato, aconteceu o lançamento oficial da campanha salarial com a presença de grandes guerreiros Com o slogan ‘Trabalhador Unido, braço forte!’, a luta será por manutenção das conquistas, valorização do emprego e reajuste salarial. Os metalúrgicos aprovaram uma pauta que reivindica 12% de aumento de salário, R$ 4 mil de abono e R$ 350 de vale-alimentação. A campanha vai defender o acordo coletivo de trabalho das empresas MMC, SVB, BW&P, PRC e RCM.

aos demitidos, além das verbas rescisórias. Para compensar o descumprimento do acordo de estabilidade, eles receberam R$ 3 mil de abono indenizatório e dois meses de vale card. Outra conquista firmada no acordo é o pagamento integral da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), independentemente de faltas, sendo que o adiantamento de R$ 4 mil ficou previsto para o dia 13 novembro e a segunda parcela para 18 de março de 2016. Além disso, o Sindicato conseguiu a reintegração de alguns casos especiais, cerca de 20 pessoas. No acordo também está garantido que a empresa deve dar prioridade de contratação aos demitidos, quando surgirem vagas. Mesmo com a finalização das negociações, Carlos Albino ainda lamentou a situação. “Fechamos um acordo bom, mas ainda não é totalmente satisfatório. É muito triste ver centenas de pais de família na rua”, esclarece. De acordo com ele, o mercado automotivo não está correspondendo, por isso a dificuldade em manter os empregos. “Infelizmente, mesmo com muita luta, o Sindicato não tem o poder de conseguir tudo. Os trabalhadores preferiram ter estas garantias financeiras. Somos somente representantes deles, então acatamos”, afirma. Na mesma audiência, a

empresa se comprometeu a não demitir em massa nos próximos seis meses. A montadora não poderá desligar mais de 30 pessoas por mês, número médio da rotatividade normal. O metalúrgico Leonildo Pinto Machado foi demitido após cinco anos de serviço. Com três crianças em casa, apesar de não retornar ao trabalho, comemorou a conquista. “O Sindicato não ficou para trás nesta situação, pelejamos de todas as formas. Pelo menos teremos o dinheiro extra que já vai ajudar nas despesas dos próximos meses”, ressalta. Esta é a segunda demissão em massa de trabalhadores em pouco mais de três meses. No final de junho, a Mitsubishi desligou 180 funcionários. Na época, o Sindicato protestou contra as demissões e também conquistou benefícios para os demitidos. Através de parcerias, foram proporcionadas aos metalúrgicos palestras sobre como administrar o dinheiro de forma consciente; abertura do negócio próprio e como voltar ao mercado de trabalho. Cursos de formação e qualificação profissional foram ofertados gratuitamente, através de parceria com o SENAI e MPT. Agora, novas parcerias devem ser firmadas para atender os mais de 500 metalúrgicos que foram desligados recentemente.

Copa União de Futebol Formação de liderança

Através da parceria entre SIMECAT e Sindicato METABASE, está sendo realizada a 1ª Copa União de Futebol Society. Desde o dia 14 de outubro, trabalhadores metalúrgicos e de mineradoras disputam as partidas no Clube da Fosfertil. São 15 times em busca do título. Os três primeiros colocados receberão troféus e dinheiro como premiação.

O diretor do SIMECAT Jeancarlo Duarte participou do curso de formação de liderança promovido pela Força Sindical. O curso aconteceu entre os dias 14 e 18 de setembro, em Campo Grande-MS, e debateu temas como política, economia e sindicalismo. Cerca de 35 dirigentes sindicais de toda a região Centro-Oeste e do estado do Tocantins também estiveram presentes.


6

Metalúrgicos comemoram vitória em ação coletiva Aconteceu no dia 29 de setembro, na Câmara Municipal de Catalão, uma assembleia com funcionários e ex-funcionários da John Deere que participam da ação judicial coletiva sobre o adicional de periculosidade. A proposta de acordo feita pela empresa foi colocada em votação e aprovada. Serão contemplados os trabalhadores que estavam ativos entre 20/07/2005 e o ano de 2014. No total, os mais de 1.500 metalúrgicos envolvidos no processo receberão cerca de 14 milhões de reais. A ação coletiva foi ajuizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) para assegurar os direitos dos trabalhadores. Pela

lei, o adicional de periculosidade (30%) deve ser pago quando o funcionário fica em contato permanente com objetos que oferecem risco acentuado. No caso da John Deere, existiam tambores de abastecimento (líquido inflamável) em galpão fechado, onde os metalúrgicos realizavam suas atividades diárias, mas eles não receberam o adicional no período em que estiveram ativos. Segundo o advogado de defesa dos metalúrgicos, Dr. Fabrício Rocha Abrão, todas as ações tomadas foram dentro da legalidade e amparadas pela Justiça do Trabalho. Segundo ele, o processo está tramitando há mais de 6 anos e a aprovação do acordo foi justa, pois

SIMECAT participa de Encontro Internacional de Montadoras

Entre os dias 14 e 16 de outubro, aconteceu em Gravataí-RS o 2º Encontro Internacional de Trabalhadores do Setor de Montadoras. O presidente Carlos Albino e os diretores Thiago, Anicésio e Jeancarlo, do SIMECAT, participaram das atividades que abordaram sobre capital e trabalho. O objetivo é de promover um debate global permanente sobre o mundo do trabalho. Entre as principais discussões, temas como o futuro do emprego nas montadoras de veículos, ações criativas para superar a crise atual do setor automotivo e os desafios a serem vencidos. Participaram dos debates o presidente da Anfavea Luiz Moan, o presidente da CNTM e Força Sindical Miguel Torres, o presidente da UAW Richard Bensinger, o DIEESE, dirigentes sindicais de diversas regiões, inclusive dos Estados Unidos, entre outros.

Ação em Brasília

é um acordo bastante satisfatório. “O trabalhador teve autonomia para decidir os rumos do processo, mas o Sindicato também tem o dever de alertar. Se o processo continuasse na justiça, provavelmente teríamos um resultado somente de 5 a 10 anos, pois existia uma pendência de um julgamento em recurso que a empresa interpôs”, esclarece. Para o presidente do SIMECAT, Carlos Albino, a conquista é histórica para o Sindicato e os trabalhadores. “O papel do Sindicato é este, defender o trabalhador, fiscalizar se ele não está sendo lesado pelo patrão. Muitos desacreditaram, mas hoje está aí a prova de que nosso Sindicato é sério e de luta”, afirma.

“Todos vão sair ganhando, o Sindicato por somar mais uma grande vitória, os trabalhadores por receberem o dinheiro depois de tantos anos esperando e a cidade por ter milhões de reais injetados em sua economia”, lembra.

Dieese 60 anos

Posse no Sindtransporte

O secretário geral do SIMECAT Thiago Cândido participou no dia 29 de setembro, em Goiânia, na Assembleia Legislativa de Goiás, da sessão especial em comemoração aos 60 anos do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Thiago já foi coordenador geral do Dieese Goiás na gestão do ano de 2012.

No dia 20 de outubro, a diretoria do Sindtransporte foi empossada para a gestão 2015/2020. O companheiro Jovaldo dos Reis foi reconduzido à presidência. O presidente do SIMECAT Carlos Albino e os diretores José Geraldo e Jeancarlo prestigiaram a cerimônia de posse e levaram os votos de sucesso à diretoria que representa e defende os trabalhadores em transportes de Catalão.

Todos os envolvidos na ação devem comparecer no SIMECAT a partir do dia 18 de novembro para assinar o termo de quitação. É necessário levar a cópia da carteira de trabalho da página onde consta o contrato de trabalho com a John Deere.

NOVEMBRO AZUL MÊS DE COMBATE AO CÂNCER DE PRÓSTATA No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. O câncer de próstata pode ser diagnosticado por meio de exame físico (toque retal) e laboratorial (dosagem do PSA). Prevenção

Os diretores Jorginho, Jeancarlo, Geraldo e Renilson participaram no dia 21 de outubro, em Brasília, da audiência pública que discutiu o Projeto de Resolução do Senado (PRS) nº1 de 2013 que estabelece alíquotas do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) nas operações e prestações interestaduais. O fim dos incentivos fiscais para Goiás será um retrocesso e, a médio e a longo prazo, pode acarretar em demissões em massa. Outros representantes da Força Sindical Goiás também acompanharam a audiência.

* Homens sem risco maior de desenvolver câncer de próstata devem começar a fazer os exames preventivos aos 50 anos; * Descendentes de negros e pessoas com familiares portadores de câncer de próstata diagnosticado antes dos 65 anos apresentam risco muito alto de desenvolver a doença; por isso, devem começar o acompanhamento médico e laboratorial aos 40 anos; * Optar por uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos regularmente são recomendações importantes para prevenir a doença. Fonte: Sites INCA e Dr. Dráuzio Varella

Jornal O Ferramenta - Novembro 2015/1  

Publicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão/GO

Advertisement