SGS Global 38

Page 1

SGS GLOBAL

SGS GLOBAL REVISTA DO GRUPO SGS PORTUGAL | N.º 38 ABRIL 2022

EDIÇÃO ESPECIAL CENTENÁRIO SPECIAL CENTENARY EDITION

EDIÇÃO ESPECIAL CENTENÁRIO Special Centenary Edition

WWW.SGS.PT


Verificação e avaliação de carros usados

Os serviços de verificação e avaliação de usados da SGS Portugal permitem apoiá-lo na decisão de colocar à venda o seu carro usado, com a consciência e tranquilidade de que está a vender uma viatura segura e confiável.

+

VANTAGENS

Profissionais experientes e dedicados na verificação e avaliação de usados Utilização de critérios e procedimentos de verificação padronizados em todos os países Relatórios eletrónicos normalizados e disponíveis numa plataforma digital da SGS, que o vão ajudar a aproximar de novos clientes, garantindo-lhe os argumentos de que precisa para negociar um preço justo.

PORQUÊ A SGS? Os especialistas da SGS ajudam-no a identificar as falhas existentes (potencialmente caras ou em risco iminente), permitindo que negoceie a venda do seu carro usado com total confiança, seja no contacto presencial, pelas plataformas online ou através de serviços de leilão.

JORGE LOURENÇO Product Manager automotive.portugal@sgs.com jorge.lourenco@sgs.com 911 060 913

VISITE-NOS

WWW.SGS.PT

SEM SURPRESAS! Nunca mais passará por situações em que o potencial comprador identifica um problema que o vendedor desconhecia.


VISÃO João Marques Managing Director SGS Portugal

|

Trabalhamos para preparar um futuro melhor We work for a better future EN Proud. That is how I feel when writing this editorial. Since its foundation, SGS Portugal has undergone an evolutionary process, being today a reference in testing, inspection, certification and training. We have many new services with a major focus on laboratories and sustainability as our mainstay. This journey has been undertaken thanks to the human talent that has given sustenance to SGS since day one and that, I can assure you, is even better today. My heartfelt gratitude to all those who have made it possible, but especially to those who work daily for the success of this great family. Confidence. This is what brings us to this double milestone – our 100th anniversary and the opening of our new headquarters. A turning point for the world and for Portugal in particular, where SGS is leading this movement. How is that possible? It is simple! With the best scientific, technical and management capabilities and above all because we have our eyes set on our community and our clients. Curiosity. It’s what allows us to do more and better day after day. The combination of years of expertise, the right people, a unique work environment and international investment in R&D teams can only lead to a bright future! We have stayed faithful to the core values that have always inspired us: passion, integrity, entrepreneurship and innovation. We will continue to be a driver of transformation and quality in Portuguese society. I invite you to join us on our journey and discover this new edition, which comes with a restyled image in every sense. In other words, we want to show you how we can make the world a better, safer and more interconnected place.

Abril 2022 | SGS GLOBAL

3 |

PT Orgulho. É o que sinto ao escrever este editorial. Desde a sua fundação, a SGS Portugal passou por um processo evolutivo, sendo hoje uma referência em testes, inspeção, certificação e formação. Temos inúmeros serviços novos, uma grande aposta laboratorial e a sustentabilidade como pilar transversal. Este caminho foi feito devido ao talento humano que sustentou a SGS desde o primeiro dia e que hoje, garanto na primeira pessoa, é ainda mais e melhor. A todos os que tornaram possível, mas principalmente aqueles que trabalham diariamente para o sucesso desta grande família, o meu muito obrigado. Confiança. É o que nos traz este duplo marco – o centenário e a inauguração do novo edifício-sede. Um momento de viragem para o mundo e para Portugal em particular, no qual a SGS está cá para encabeçar este movimento. Como? É simples! Através da melhor capacidade científica, técnica, de gestão e, principalmente, porque temos os olhos postos no propósito da nossa comunidade e dos nossos clientes. Curiosidade. É o que nos permite fazer mais e melhor, dia após dia. Aliando a experiência de anos às pessoas certas, em instalações únicas e com o investimento internacional em equipas de I&D, só consigo prever um futuro brilhante! Fiéis aos valores que nos norteiam desde sempre: a paixão, a integridade, o empreendedorismo e o espírito inovador, continuaremos a ser um motor de transformação e qualidade na sociedade portuguesa. Agora, convido-vos a conhecerem esta nova edição, que surge com uma cara nova em todos os sentidos, com o ímpeto de mostrar como podemos tornar o mundo melhor, mais seguro e interconectado.


ÍNDICE

FICHA TÉCNICA Propriedade da SGS Portugal, S.A. Pólo Tecnológico do Lumiar Rua Cesina Adães Bermudes, Lt.11 1600-604 Lisboa Portugal Contactos Endereço de correio eletrónico: pt.info@sgs.com Tel.: 808 200 747 sgs.pt

COORDENAÇÃO

32

OPINIÃO

Turismo certificado

|

Por Frankie Ng

|

06 INOVAR EM SUSTENTABILIDADE

Como uma certificação pioneira da SGS Portugal ajudou a contribuir para a redução do impacto da pandemia de Covid-19 no turismo da Madeira

Por Toby Reeks

07 INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Por Siddi Wouters

08 CENTRO GLOBAL DE BIOCIÊNCIAS Por Alim Saidov

09 SAÚDE E NUTRIÇÃO Por Olivier Coppey

10 “A NOSSA REGIÃO PRECISA DE LIDERAR PELO EXEMPLO” A visão do COO Africa and Western Europe Region da SGS, Fabrice Egloff

24 LABORATÓRIOS SGS SGS Portugal reforça a aposta na sua capacidade de I&D e na qualidade dos seus processos

CASE STUDY O papel da SGS na transição energética da EDP

38 SONAE SIERRA A necessidade de otimizar a qualidade do ar interior dos edifícios

REDAÇÃO Rua Calvet de Magalhães, 242 2770-022 Paço de Arcos Portugal Comunicação Corporativa da SGS Portugal, SGS Image Bank e agência Getty Images

18 DIGITAL & INNOVATION A nova área de inovação digital da SGS Portugal

Editor Luís Inácio Designer Rui Guerra Gestor de Projeto Luís Correia Produtor gráfico João Paulo Font Revisão Palmira Simões

FOTOGRAFIA

ÁREA DE NEGÓCIO

28 EDP

SGS GLOBAL | Abril 2022

PUBLISHER

MADEIRA

05 EVOLUÇÃO DA ESTRATÉGIA

4

Sandra Figueiredo e João Calado

42 CATRAPORT A Metodologia Lean na indústria automóvel com o apoio da SGS

MUNDO SGS 46 ANA MACHADO 48 ABÍLIO SILVA 50 ADRIANA MOURA 52 BREVES 54 AGENDA

ISSN 1647-7375

IMPRESSÃO Jorge Fernandes, Lda. Rua Quinta do Conde de Mascarenhas, 9 2820-652 Charneca da Caparica Portugal

DEPÓSITO LEGAL 498602/22

TIRAGEM 5000 exemplares

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Reprodução interdita sem o devido consentimento


OPINIÃO

Evolução da estratégia

A nossa evolução é apoiada por um investimento significativo nas nossas pessoas e plataforma Our evolution is supported by our significant investment in our people and platform

Strategy evolution PT Em 2021, lançámos externamente a próxima evolução da nossa estratégia de Grupo, com um alinhamento ainda maior entre as nossas operações, aquilo que os nossos clientes procuram e as cinco principais megatendências das TIC de Conetividade, Nutrição, Saúde e Bem-Estar, Sustentabilidade e Clima, Infraestruturas e Capacitação do Consumidor. Uma evolução que faz uma melhor integração dos nossos objetivos não financeiros e financeiros, colocando os financeiros e de sustentabilidade lado a lado, e é sustentada pelo investimento significativo que fizemos nas nossas pessoas e plataforma, que irão garantir a nossa liderança do mercado e acelerar a nossa inovação e transformação digital. Combinado com as nossas metas ambiciosas de sustentabilidade, estamos prontos para satisfazer as necessidades dos clientes e, juntos, estamos a construir um futuro promissor para a SGS. São muitos os exemplos do nosso desenvolvimento estratégico local em Portugal, entre os quais se destacam a abertura recente do Multilab para ensaios químicos e microbiológicos, do centro de competência em biologia molecular, do centro global de biociências e do centro de competência em tecnologia emergente, todos sediados em Lisboa. Este investimento permite-nos apoiar as necessidades atuais e futuras dos nossos clientes numa ampla variedade de sectores. A nossa chave para o sucesso é e continuará a ser a dedicação e o dinamismo dos nossos colegas. É através do seu trabalho árduo e empenho em apoiar os nossos clientes que a SGS Portugal pode celebrar este importante marco. Feliz 100.º aniversário à SGS Portugal e estamos ansiosos por comemorar o 200.º aniversário.

EN In 2021, we externally launched the next evolution of our Group strategy, which further aligns our operations to our customers’ demand and to the five key TIC megatrends of Connectivity, Nutrition, Health & Wellness, Sustainability & Climate, Infrastructure and Consumer Empowerment. It also further integrates our non-financial and financial objectives, placing our financial and sustainability objectives alongside each other. Our evolution is supported by our significant investment in our people and platform, which will ensure our market leadership and accelerate our digital innovation and transformation. Combined with our ambitious sustainability targets we are ready to meet customer demand and together we are building a thriving future for SGS. There are many examples of our local strategic development in Portugal, some notable ones includes the recent opening of our: Multilab for chemical and microbiological testing, competence center for molecular biology, global biosciences center and emerging technology competence center, all based in Lisbon. This investment enables us to support our customers’ current and future needs across a wide range of industries. Our key to success remains and will always remain the dedication and dynamism of our colleagues. It is through their hard work and commitment to supporting our customers that SGS Portugal can celebrate this important milestone. Feliz 100.º aniversário à SGS Portugal e estamos ansiosos por comemorar o 200.º aniversário.

Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

Chief Executive Officer

5 |

Frankie Ng


OPINIÃO

Inovar em sustentabilidade Toby Reeks

|

SVP, Corporate Communications, Sustainability & Investor Relations

|

6

A sustentabilidade é parte integrante da nossa estratégia e tornou-se fundamental para todos os nossos stakeholders Sustainability is integral to our strategy and has become critical to all our stakeholders

SGS GLOBAL | Abril 2022

Innovate in sustainability PT A sustentabilidade é parte integrante da nossa estratégia e tornou-se fundamental para todos os nossos stakeholders. Na SGS, assumimos o compromisso de acrescentar Valor à Sociedade através das nossas próprias operações e dos serviços que prestamos aos nossos clientes de forma a tornar possível um mundo melhor, mais seguro e mais interligado.Isto é impulsionado pela nossa cultura de sustentabilidade, que orienta a maneira como fazemos negócio – desde a forma responsável como obtemos recursos, criamos soluções sustentáveis inovadoras para os nossos clientes e integramos métricas de sustentabilidade em todos os nossos sistemas, processos e estruturas, para garantir a responsabilização. Os novos Objetivos de Sustentabilidade corporativos para 2023 e 2030 elevam o padrão de sustentabilidade no nosso sector e para além dele. Estas metas serão alcançadas pelos nossos colegas, tendo sempre em mente a sustentabilidade quando se relacionam com todas as partes interessadas.Também estamos a aproveitar o nosso alcance global e experiência para apoiar os nossos clientes nas suas próprias jornadas de sustentabilidade. Para ajudar a atingir esse objetivo, criámos a nossa Estrutura de Soluções de Sustentabilidade, que alinha a nossa vasta gama de serviços inovadores novos e existentes com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Também elevámos os critérios de sustentabilidade nas nossas decisões de alocação de capital e nos incentivos à gestão. O compromisso da SGS Portugal com a sustentabilidade está refletido em muitas ações concretas, incluindo a abertura, no Dia da Terra, da nova sede da SGS Portugal em Lisboa, um edifício inteligente concebido a pensar na sustentabilidade. Conduzidos pelo nosso compromisso com as energias renováveis, já estamos a procurar modernizar este edifício com painéis solares.

EN Sustainability is integral to our strategy and has become critical to all our stakeholders. At SGS, we are committed to adding Value to Society through our own operations and the services we provide to our customers to enable a better, safer and more interconnected world. This is driven by our culture of sustainability, which guides the way we do business – from how we source responsibly, devise innovative sustainability solutions for our customers and weave sustainability metrics into all our systems, processes and structures, to ensure accountability. Our new corporate Sustainability Ambitions 2023 and 2030 raise the bar for sustainability in our industry and beyond. These targets will be achieved by our colleagues thinking sustainably when engaging with all stakeholders. We are also leveraging our global reach and expertise to support our customers on their own sustainability journeys. To help achieve this goal we introduced our Sustainability Solutions Framework, which aligns our comprehensive range of existing and new innovative services with the UN Sustainable Development Goals. We have also elevated sustainability criteria in our capital allocation decisions and management incentivization. SGS Portugal’s commitment to sustainability is reflected in many tangible actions including the opening, on Earth Day, of our new SGS Portugal headquarters in Lisbon, a smart building designed with sustainability in mind. Led by our commitment to renewable energy, we are already looking to upgrade this building with solar panels.


Inteligência artificial

Apoiando a introdução da tecnologia de IA para negócios globais Supporting the introduction of AI technology for global business

Artificial intelligence PT A Internet das Coisas (IdC) criou oportunidades para a indústria melhorar os produtos, serviços e processos. Os avanços na capacidade de computação e na conectividade tornam prático recolher e processar os biliões de dados gerados pelos dispositivos conectados que usam Inteligência Artificial (IA). Mas há problemas associados à confiança e à possibilidade de a tecnologia de IA fornecer soluções que não são seguras ou éticas. Como a IA evolui constantemente, é impossível usar métodos tradicionais de avaliação de conformidade mas, com o surgimento de regulamentos, como a Lei sobre IA da UE, isso irá tornar-se um requisito. O nosso Centro de Competência em Tecnologia Emergente, em Lisboa, está a explorar uma variedade de tecnologias avançadas, incluindo IA, Automação Inteligente, Gémeos Digitais e Blockchain, para otimizar as operações existentes e permitir a criação de novos modelos de negócio e serviços. Trabalhando em equipa e usando tecnologias ágeis, estamos a apoiar a transformação digital em todos os sectores, ao mesmo tempo que exploramos novas maneiras de realizar avaliações da tecnologia para os nossos clientes. Usando esta abordagem, conseguimos incorporar a IA em sistemas de conformidade de encomendas para operações alfandegárias, testar a sua validade e entregar um protótipo centrado no utilizador. Para encontrar soluções eficazes, estamos a colaborar com líderes globais do sector, a Microsoft, incluindo o Know-Center da Universidade Tecnológica de Graz (Áustria), para explorar casos de uso em relação a dados e IA.

EN The Internet of Things (IoT) has created opportunities for industry to improve products, services and processes. Advances in computing power and connectivity make it practical to collect and process the billions of data points generated by connected devices using Artificial Intelligence (AI). But there are problems associated with trust and the possibility that AI technology will deliver unsafe or unethical solutions. Since AI constantly evolves, it is impossible to use traditional conformity assessment methods but, with the rise of regulations such as the EU AI Act, this will become a requirement. Our Emerging Technology Competence Center in Lisbon is exploring a variety of advanced technologies, including AI, Intelligent Automation, Digital Twins and Blockchain, to optimize existing operations and enable the creation of new business models and services. Working in squads and using agile technologies, we are supporting digital transformation in all industries while exploring new ways to conduct technology assessments for our clients. Using this approach we have been able to incorporate AI into parcel compliance systems for a customs operation, test its validity and deliver a user-centric prototype. To find effective solutions, we are collaborating with global industry leaders, Microsoft, including the Know-Center at the Technical Univserity of Graz (Austria), to explore use cases around data and AI.

Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

SVP, Digital & Innovation

7 |

Siddi Wouters


OPINIÃO

Centro global de biociências Alim Saidov

|

EVP, Industries & Environment

|

8

Serviços baseados em ciência microbiana e biologia molecular que protegem o nosso meio ambiente Microbial and molecular biology science enabled services protecting our environment

SGS GLOBAL | Abril 2022

Global biosciences center PT O ambiente em que vivemos e os recursos que usamos precisam de ser geridos e protegidos de uma forma sustentável. É por isso que a divisão Indústrias & Ambiente da SGS assumiu o compromisso de fornecer tecnologias e técnicas modernas para criar novas oportunidades de as indústrias minimizarem os seus impactos ambientais. A industrialização impulsionou inovações significativas e trouxe enormes benefícios. Hoje, as empresas e os consumidores estão a evoluir para formas de vida e de funcionamento mais ecológicas e sustentáveis, e o nosso Centro Global de Biociências (CGB) de última geração, em Lisboa, está na vanguarda dessa mudança. O CGB desenvolve e orienta a implantação de serviços integrados para uma vasta gama de sectores – desde a mineração e energia até à construção e indústria. Um dos conjuntos de serviços concentra-se na colheita e análise do ADN que os organismos libertam para o ambiente, denominado ADN ambiental (eADN). Fragmentos de eADN são sequenciados e comparados com bancos de dados para inferir as espécies presentes numa dada área. Os dados de eADN gerados são usados em pesquisas de biodiversidade marinha e aquática, pesquisas e monitorização da biodiversidade terrestre, monitorização de pragas e espécies invasoras e estudos da interação planta-polinizador, para apoiar indústrias novas e as existentes a criarem operações mais seguras para o meio ambiente. O desenvolvimento do CGB Portugal não foi aleatório. A SGS Portugal é uma organização madura com uma gestão e equipa fortes e enérgicas. A SGS também conseguiu ter acesso a um grupo de pessoas muito qualificadas e talentosas que agora fazem parte da equipa do CGB.

EN The environment we live in and the resources we use, need to be sustainably managed and protected. That’s why the SGS Industries & Environment division is committed to delivering modern technologies and techniques to create new opportunities for industries to minimize their environmental impacts. Industrialization has driven significant innovation and brought tremendous benefits. Today, businesses and consumers are moving towards greener, more sustainable ways of living and operating, and our state-of-the-art Global Biosciences Center (GBC) in Lisbon is at the forefront of this change. GBC develops and guides the deployment of integrated services for an extensive range of sectors – from mining and energy to construction and manufacturing. One of the service suites focuses on the collection and analysis of the DNA that organisms shed to their surroundings, called environmental DNA (eDNA). Snippets of eDNA are sequenced and compared to databases to infer the species present in an area. The generated eDNA data is used in marine and aquatic biodiversity surveys, terrestrial biodiversity surveys and monitoring, pest and invasive species monitoring and plant-pollinator relationship studies, to support new and existing industries in creating safer operations for the environment. The development of the GBC Portugal was not random. SGS Portugal is a mature organisation with a strong, energetic management and team. SGS was also able to tap into a pool of very skilled and talented people that are now part of the GBC team.


Saúde e nutrição

Serviço de testes para se manter competitivo e satisfazer a procura do consumidor Testing services to stay competitive and meet consumer demand

Health & nutrition PT Os consumidores de hoje procuram produtos de saúde e nutrição que correspondam a uma série de expectativas, desde a autenticidade e transparência até à rastreabilidade. As empresas precisam de corresponder a essas exigências de uma forma sustentável, segura e eficiente. Quer se trate de um suplemento de saúde ou de um cosmético, a conformidade com os regulamentos locais e internacionais é essencial. A SGS Portugal ajuda os fabricantes a garantir a segurança e a eficiência dos produtos. Os nossos especialistas oferecem serviços de testes abrangentes: desde os microbiológicos aos químicos, passando pela rotulagem e o apoio regulamentar através da nossa plataforma SGS Digicomply. Em Lisboa, os cientistas do nosso Centro Global de Excelência desenvolvem métodos de diagnóstico e identificação através de testes de ADN para alimentos e rações de forma a apoiar os nossos clientes e a nossa rede. Os clientes podem agora realizar os seus próprios testes, usando um kit, e continuar a beneficiar da nossa experiência. Fornecemos dados que podem ser transformados em conhecimento valioso – permitindo que o desenvolvimento e a produção dos produtos sejam otimizados e tornando mais fácil a conformidade com os regulamentos. A gestão de riscos na cadeia de fornecimento é fundamental para garantir a integridade da reputação. Os atrasos podem destruir um produto. Num mundo em rápida mudança, as empresas precisam de adaptar os produtos aos novos regulamentos, às novas expectativas dos consumidores. Com os recursos e a experiência de um interveniente global, operando com conhecimento local, ajudamos as empresas a garantir a qualidade, a segurança e a confiança, que são essenciais para produtos de saúde e nutrição bem-sucedidos.

EN Today’s consumers look for health and nutrition products that fulfill an array of expectations, from authenticity and transparency to traceability. Businesses need to meet these demands sustainably, safely and efficiently. Whether it’s a health supplement or a cosmetic, compliance to local and international regulations is essential. SGS Portugal helps manufacturers to ensure product safety and efficiency. Our experts deliver comprehensive testing services: from microbiology to chemistry testing, through labeling to regulatory support via our SGS Digicomply platform. In Lisbon, scientists at our Global Center of Excellence develop DNA-testing diagnostics and identification methods for food and feed products to support our clients and network. Using a kit, clients can now perform their own testing and still benefit from our expertise. We provide data that can be transformed into valuable knowledge – enabling product development and manufacturing to be optimized, making regulatory compliance easier. Risk management in the supply chain is key to ensuring reputational integrity, and delays can make or break a product. In a fast-changing world, companies need to adapt products to new regulations, new consumer expectations. With the resources and experience of a global player, operating with local knowledge, we help businesses to ensure quality, safety and trust that’s essential for successful health and nutrition products. Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

EVP, Health & Nutrition

9 |

Olivier Coppey


ESTRATÉGIA | |

A visão do COO

ENTREVISTA

10


FABRICE EGLOFF

“A nossa região precisa de liderar pelo exemplo” |

Our region needs to lead by example Structuring projects aimed at leveraging the resources and skills of SGS in the Iberian Peninsula are in place

FABRICE EGLOFF Chief Operating Officer, Africa and Western Europe Region Diretor de Operações desde 2017, é responsável pela região de África e Europa Ocidental desde 2019. Depois de ter entrado na SGS em 1995, desempenhou diversos cargos de gestão na empresa. Chief Operating Officer since 2017, he has been responsible for the Africa and Western Europe region since 2019. After joining SGS in 1995, he has held several management positions within the company.

11 |

Estão em curso projetos estruturantes destinados a potencializar os recursos e as competências da SGS na Península Ibérica


ENTREVISTA

|

A visão do COO

PT Fabrice Egloff, chief Operating Officer (COO) para África e Europa Ocidental da SGS, diz que a colaboração entre o Norte e o Sul, na região que gere, é feita com base numa vasta experiência, assente em relacionamentos eficazes, estabelecidos em todos os níveis, da produção à comercialização, e contribui para acrescentar valor positivo para a empresa e o negócio dos seus clientes.

ESTRATÉGIA |

12

Durão Barroso, o presidente do Fórum Euro-África, defendeu, no final do ano passado, que a relação entre ambos os continentes é crucial para os desafios globais. Quais são os principais fatores económicos e sociais que unem e separam os dois continentes e, em particular, a Europa Ocidental e África? Com base na visão da SGS, consigo identificar mais fatores que unem os dois continentes do que o contrário. Para além da distância física entre ambos os territórios, as barreiras que existem são sobretudo geográficas. Estamos em tantos e tão variados mercados, com equipas experientes e diversificadas, que colaboram entre si de forma fácil, fluida e eficiente, que as ocasiões para encontrar soluções e desenvolver novas oportunidades de negócio são ilimitadas. A colaboração entre o Norte e o Sul, na nossa grande e diversificada região de África e Europa Ocidental, é feita com base numa vasta experiência, assente em relacionamentos eficazes, estabelecidos em todos os níveis, da produção à comercialização, e contribui para acrescentar valor positivo para a empresa e o negócio dos nossos clientes. Na SGS, falamos a mesma língua, partilhamos os mesmos princípios e valores e usamos isso para lhes oferecer os melhores serviços. O mundo, em particular a Europa Ocidental, está em transição para uma economia mais verde e digital. Que é que se está a passar nesta região? A transição energética para um mundo mais verde e a digitalização da economia fazem parte de uma jornada global que não está limitada por fronteiras nem por especificidades locais. O desafio é o mesmo. Depende, como é óbvio, do estado de desenvolvimento económico, da pegada ecológica e da moldura legal dos países, que evoluirão, por isso, com SGS GLOBAL | Abril 2022

A colaboração entre o Norte e o Sul, na região da SGS que engloba África e a Europa Ocidental, está assente em relacionamentos estabelecidos a todos os níveis The collaboration between the North and the South in the SGS region that encompasses Africa and Western Europe is based on relationships established at all levels.

EN Fabrice Egloff, Chief Operating Officer (COO) for Africa and Western Europe at SGS, says that the collaboration between the North and the South in the region he manages relies on the vast experience based on effective relationships, established at all levels, from production to marketing, and contributes to adding positive value to the company and its customers’ business. At the end of last year, Durão Barroso, the president of the EU-Africa Forum, defended that the relationship between both continents is crucial for global challenges. What are the main economic and social factors that unite and separate the two continents and, in particular, Western Europe and Africa? Based on SGS’s vision, I can identify more factors that unite the two continents than the other way around.


PT

In your opinion, what are the principles of good management of a company acting in such a vast and disparate territory in social and cultural terms, such as Western Europe and Africa? As a global company and single brand, Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

The collaboration between teams is easy, fluid and efficient

The world, in particular Western Europe, is transitioning to a greener and more digital economy. What is happening in this region? The energy transition to a greener world and the digitization of the economy are part of a global journey that is not limited by borders or local specificities. The challenge is the same. It obviously depends on the state of economic development, the ecological footprint and the legal framework of the countries, which will therefore evolve with different focuses and rhythms. But everyone has the same goals and needs to achieve the same targets to protect the planet for generations to come. Bearing in mind the future needs of the continent, due to the growth of its population, the development of its cities and the increase in its mobility, Africa will play an essential role in this change. And it could even be at the forefront of the transition, jumping directly into new technologies, as it has successfully done with the phone network or mobile payment. As an example of what could further happen, it is worth mentioning that a country like Morocco is already investing in solar energy.

13 |

A colaboração entre as equipas é fácil, fluida e eficiente

EN In addition to the physical distance between the two territories, the barriers that exist are mainly geographical. We are in so many and so varied markets, with experienced and diverse teams, who collaborate in an easy, fluid and efficient way, that the chances of finding solutions and developing new business opportunities are limitless. Collaboration between the North and the South, in our large and diverse region of Africa and Western Europe, relies on the vast experience based on effective relationships, established at all levels, from production to marketing, and contributes to adding positive value to the company and its customers’ business. At SGS we speak the same language, we share the same principles and values and we use this to offer them the best services.


ENTREVISTA

|

A visão do COO

PT focos e a ritmos diferentes. Mas todos têm os mesmos objetivos e precisam de alcançar as mesmas metas para proteger o planeta para as próximas gerações. Tendo em conta as necessidades futuras do continente, devido ao crescimento da sua população, desenvolvimento das suas cidades e aumento da sua mobilidade, África terá um papel essencial nessa mudança. E poderá estar mesmo na vanguarda da transição, saltando diretamente para as novas tecnologias, como fez, com sucesso, com a rede de telefone ou o pagamento móvel. Saliento, como exemplo do que poderá acontecer ainda mais, que um país como Marrocos já está a investir em energia solar.

ESTRATÉGIA |

14

Quais são, na sua perspetiva, os princípios de boa gestão de uma empresa ativa num território tão vasto e díspar em termos sociais e culturais, como a Europa Ocidental e África? Como empresa global e marca única, aplicamos os mesmos princípios e regras em toda a rede, sem exceção. É por isso que, por exemplo, compartilhamos os mesmos princípios de negócios, políticas e procedimentos corporativos. No que diz respeito à estratégia e planeamento de negócios, comunicamos e alinhamos a nossa visão e plano, para

A Região de África e Europa Ocidental deve liderar pelo exemplo e pela sua capacidade de gerar inovação e crescer de forma contínua The Africa and Western Europe Region must lead by example and through its ability to generate innovation and grow steadily SGS GLOBAL | Abril 2022

EMPRESA GLOBAL PRINCÍPIOS IGUAIS Como empresa global e marca única, a SGS aplica e compartilha as mesmas regras e princípios de negócios, políticas e procedimentos corporativos, sem exceção, e implementa a sua estratégia e planeamento de negócios para que todos trabalhem juntos e na mesma direção.

COMPANY SAME PRINCIPLES As a global company and a single brand, SGS applies and shares the same business rules and principles, corporate policies and procedures, without exception, and implements its business strategy and planning so that everyone works together and pull in the same direction.


PT que todos trabalhemos juntos na mesma direção e compartilhemos o sucesso. Os clientes da SGS esperam sempre o mesmo nível de qualidade e experiência, independentemente do serviço prestado. Qual a importância, influência e o impacto da região que gere na empresa em termos globais e para o negócio da SGS? A nossa região, que é vasta e é, historicamente, o berço da empresa, precisa de liderar pelo exemplo e pela sua capacidade de gerar inovação e de crescer de forma contínua. O valor dos nossos serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para a sociedade é

A nossa visão e plano é trabalhar juntos na mesma direção e compartilhar o sucesso Our vision and plan is working together pulling in the same direction and share the success

How important is communication for the company’s business? How do the company’s branches communicate and collaborate? Communication is, today, an important factor to develop business, strengthen relations with customer and operate internally. Our communication is multi-channel and multi-level, and uses different systems, applications and styles. It is very open, but you have to follow some rules regarding confidentiality, privacy and data security. How is the cooperation within the company between the two countries of the Iberian Peninsula developing? What were the most recent successes of this teamwork? In my experience, cooperation is always good and constructive. In addition to day-to-day collaboration and communication, some more structuring projects are currently underway aimed Abril 2022 | SGS GLOBAL

15 |

What are the importance, influence and impact of the region you manage for the company, in global terms and for the SGS business? Our region, which is vast and is historically the birthplace of the company, needs to lead by example and by its ability to generate innovation and continuously grow. The value of our Information and Communication Technologies (ICT) services to society is unanimously recognized, both in the Africa and the Western Europe region and across the SGS network. Most of our services are essential and even critical for supply chains and for the protection of end users, which was clearly demonstrated during the period of confinement resulting from the pandemic caused by Covid-19.

|

EN we apply the same principles and rules across our entire network, without exception. That’s why, for example, we share the same corporate business principles, policies and procedures. When it comes to business strategy and planning, we communicate and align our vision and plan so that we all work together pulling in the same direction and share in the success. SGS’ customers always expect the same level of quality and experience, regardless of the service provided.


ENTREVISTA

|

A visão do COO

PT unanimemente reconhecido, tanto na região de África e Europa Ocidental, como em toda a rede SGS. A maioria dos nossos serviços são essenciais e até mesmo críticos para as cadeias de fornecimento e para proteção dos utilizadores finais, o que foi demonstrado, de forma clara, durante o período de confinamento resultante da pandemia causada pela Covid-19.

Como se tem desenvolvido, na empresa, a cooperação entre os dois

POTENCIAL ILIMITADO Como as bases de crescimento do sector de TIC são fortes, o negócio deverá evoluir positivamente em Portugal, à medida que surjam novas oportunidades ao nível da conectividade, mobilidade, saúde e energia verde, alguns dos principais fatores de crescimento para o futuro.

EN at taking advantage of and leveraging our resources and skills in the Iberian Peninsula. An example of this is what is happening at the level of food tests. Given that SGS has a new food laboratory with available capacity in Lisbon and there is a large market in Spain, almost untouched by us, we are implementing a sales strategy to market food testing services in some regions of Spain which will be carried out at the Lisbon laboratory. What is the company’s business potential in Portugal and in the territory where it operates? In Portugal, as in other territories, the potential of a business that is constantly evolving has no limits. As the growth bases of our TIC sector are strong, the business should evolve positively as new opportunities arise within megatrends such as connectivity, mobility, health and green energy, which are already integrated in our long-term strategy. These are some of the main growth factors for the future.

ESTRATÉGIA |

16

Qual a importância da comunicação para o negócio da empresa? De que forma é que as suas filiais comunicam e colaboram? A comunicação é, hoje, um fator importante para desenvolver negócios, fortalecer o relacionamento com os clientes e operar internamente. A nossa é multicanal, multinível e utiliza diferentes sistemas, aplicações e estilos. É muito aberta, mas tem de seguir algumas regras no que diz respeito a confidencialidade, privacidade e segurança dos dados.

EVOLUÇÃO CONSTANTE

CONSTANT EVOLUTION UNLIMITED POTENTIAL Since the growth bases of the TIC sector are strong, business should evolve positively in Portugal, as new opportunities arise in terms of connectivity, mobility, health and green energy, some of the main growth factors for the future.

SGS GLOBAL | Fevereiro 2022


Que significam, para si, 100 anos de SGS em Portugal? A SGS Portugal é inovadora e faz parte da grande família SGS. Poucas empresas têm o privilégio de chegar a esta idade, pelo que a data tem grande significado para a SGS Portugal. Representa uma longa e bem-sucedida história de contributo contínuo para o Grupo SGS, sólida liderança e espírito de equipa, confiança e valor acrescentado para os clientes e, em última análise, valor para a sociedade portuguesa. Desejo, também em nome da equipa de gestão, as maiores felicidades para o próximo século à SGS Portugal, e que continue a possibilitar a existência de um mundo melhor, mais seguro e mais interligado.

100 years of SGS in Portugal represent a long and successful history of continuous contribuition to the SGS Group

EN What does 100 years of SGS in Portugal mean to you? SGS Portugal is innovative and is part of the great SGS family. Few companies have the privilege of reaching this age, so the date has great significance for SGS Portugal. It represents a long and successful history of continuous contribution to the SGS Group, solid leadership and team spirit, trust and added value for customers and, ultimately, value for the Portuguese society. I wish, also on behalf of the management team, the best of luck to SGS Portugal for the next century, and that it continues to work towards a better, safer and more interconnected world.

Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

Qual o potencial do negócio da empresa em Portugal e no território onde está inserida? Em Portugal, tal como noutros territórios, o potencial de um negócio que está a evoluir constantemente não tem limites. Como as bases de crescimento do nosso sector de TIC são fortes, o negócio deverá evoluir positivamente à medida que surjam novas oportunidades no seio de megatendências como a conectividade, mobilidade, saúde e energia verde, que já estão integradas na nossa estratégia de longo prazo. São alguns dos principais fatores de crescimento para o futuro.

100 anos de SGS em Portugal representam uma longa e bem-sucedida história de contributo contínuo para o Grupo SGS

17 |

PT países da Península Ibérica? Quais os sucessos mais recentes desse trabalho em equipa? Pela minha experiência, a cooperação é sempre boa e construtiva. Além da colaboração e comunicação do dia-a-dia, estão atualmente em curso alguns projetos mais estruturantes, destinados a aproveitar e a potencializar os nossos recursos e competências da Península Ibérica. Exemplo disso é o que acontece ao nível dos testes alimentares. Dado que a SGS tem um novo laboratório alimentar com capacidade disponível em Lisboa, e existe um grande mercado em Espanha quase intocado por nós, estamos a implementar uma estratégia de vendas para comercializar serviços de testes alimentares em algumas regiões espanholas que serão realizados no laboratório português.


ÁREA DE NEGÓCIO

DIGITAL & INNOVATION

|

Inovação digital

Dados serão motor de transformação

CIBERSEGURANÇA |

18

Tomar mais e melhores decisões, antecipar tendências ou resolver problemas são algumas das tarefas que os dados ajudam a concretizar com maior eficiência e rapidez. Mas há um muito mais vasto potencial para esta matéria-prima que ainda não está a ser explorado. Na SGS, a nova área de inovação digital quer ajudar as empresas a tirar maior partido deste mundo que se multiplica a cada segundo

SGS GLOBAL | Abril 2022


| |

19

Abril 2022 | SGS GLOBAL


ÁREA DE NEGÓCIO

“Somos a única entidade que trabalha a proteção dos dados, a cibersegurança e a certificação em simultâneo.” SÉRGIO FERREIRA

|

Inovação digital

Coordenador da área Digital da unidade Digital & Innovation da SGS Portugal

CIBERSEGUANÇA |

20

Em 2021, a cada minuto foram carregadas 500 horas de conteúdos de vídeo no YouTube, enviadas mais de 70 milhões de mensagens através do WhatsApp e do Messenger do Facebook, compartilhadas quase 700 mil histórias no Instagram e gastos cerca de 1,5 milhões de euros em compras online. Números do Statista que demonstram a velocidade a que os dados são gerados nas redes informáticas de todo o mundo, e que confirmam o crescimento de 530% entre 2018 e 2021, apontado pela União Europeia (UE). Há quatro anos, eram produzidos 33 zetabytes de dados por ano, enquanto em 2021 foram gerados 175 zetabytes. Este aumento exponencial espelha a transformação digital dos últimos anos, acelerada ainda mais pela pandemia e pela necessidade de trabalhar e de fazer negócios à distância. Contudo, esta evolução coloca também um conjunto de novos desafios às sociedades em geral e às organizações em particular. Como lidar com tantos dados? Como retirar-lhes informação verdadeiramente útil? Questões cuja resposta não é simples e que exigirá a definição de estratégias que enfrentam um longo caminho. Na SGS, este caminho em busca de soluções começou há cerca de um ano, com a criação de a nova área de Digital Innovation, integrada no negócio global, com serviços focados nos dados e na transformação digital das organizações, tornando-as data driven. SGS GLOBAL | Abril 2022

DADOS NO DIA A DIA

730 MILHÕES DE HORAS Poupança de tempo com a utilização de sistemas de navegação com dados em tempo real, o que representa uma redução de custos laborais em 20 mil milhões de euros

5 MIL MILHÕES DE EUROS Redução de custos com os cuidados de saúde no tratamento da malária, ao nível mundial, através de uma mais eficaz alocação de recursos

829 MIL MILHÕES DE EUROS Valor da economia dos dados na UE em 2025. Em 2018, este valor era de 301 mil milhões de euros (2,4% do PIB Europeu)

10,9 MILHÕES Número dos profissionais do sector dos dados na UE em 2025. Em 2018, eram metade


| |

21

Para apoiar o desenvolvimento de serviços de inovação orientados para os dados, a SGS integra e lidera também o consórcio DataCoLAB, reconhecido como Laboratório Colaborativo pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) por um período de cinco anos, renovável. O consórcio, que integra ainda a FI Group (especialista na Gestão de Inovação), a Smartwatt (especialista em inteligência artificial, engenharia e sistemas de monitorização para otimização dos recursos energéticos), o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a Universidade do Minho, a Universidade do Porto e a Universidade

Nova de Lisboa. Em conjunto, estas entidades pretendem criar um ecossistema de inovação intersetorial, com stakeholders multidisciplinares, que irá utilizar dados para redefinir a forma como produzimos, consumimos e vivemos, desde a geração e estandardização de dados até à sua análise e desenvolvimento de ferramentas de apoio à tomada de decisão, garantindo a integridade e segurança dos dados ao longo de toda a cadeia de valor. O objetivo deste espaço de colaboração passa ainda por desenvolver conhecimentos específicos e tangíveis

Para apoiar o desenvolvimento de serviços de inovação orientados para os dados, a SGS integra e lidera o consórcio DataCoLAB

Abril 2022 | SGS GLOBAL


|

Inovação digital

ÁREA DE NEGÓCIO

CIBERSEGURANÇA |

22

que serão transferidos para o mercado “a fim de manter e aumentar a competitividade das empresas e também para aumentar a sensibilização para a necessidade de adaptar estas empresas à realidade emergente da inovação impulsionada pelos dados”, reforça Sérgio Ferreira. O coordenador da área Digital da unidade Digital & Innovation da SGS Portugal recorda que a utilização dos dados pode ser aplicada não só no meio empresarial, mas também para solucionar problemas do dia a dia, dos engarrafamentos de trânsito à resposta a desastres naturais, entre muitas outras situações. A criação de um Mercado Único de Dados na União Europeia, um projeto que já começa a dar os primeiros passos, e para o qual o DataCoLAB poderá contribuir, visa ajudar a capacitar organizações, empresas e cidadãos para tomarem melhores decisões, garantindo um acesso universal a dados fiáveis no espaço europeu. Desta forma, reforça Sérgio Ferreira, “a UE será mais competitiva e inovadora no desenvolvimento de processos, produtos e serviços”.

CIBERSEGURANÇA DOS DADOS DEPENDE DE PESSOAS Inserida nesta área, a cibersegurança é uma das vertentes em que a SGS pretende manter o foco. Em Portugal, o laboratório de cibersegurança, onde será possível efetuar testes, inspeção e certificação, já está a funcionar. “Fazemos testes a produtos, redes e à segurança física das organizações, mas também a certificação”, explica Sérgio Ferreira. Aliás, reforça, “somos a única entidade que trabalha a proteção

O novo laboratório de cibersegurança da SGS, sediado nos escritórios da SGS na Maia, Porto SGS GLOBAL | Abril 2022

dos dados, a cibersegurança e a certificação em simultâneo, e a primeira em Portugal a receber a certificação em cibersegurança”. Adicionalmente, a SGS garante ainda a formação nestas temáticas, através da SGS Academy. O crescimento do trabalho remoto durante a pandemia obrigou as empresas a repensar a sua presença digital, mas abriu as portas a novas vulnerabilidades que fomentaram o aumento de ciberataques. De acordo com o Gabinete Cibercrime, durante o ano de 2021 foram recebidas 1160 denúncias de cibercrime, contra as 544 de 2020 e

as 193 de 2019, com os períodos de confinamento a apresentar ainda mais queixas. Números que refletem a falta de preparação das organizações, por um lado, mas também a sofisticação crescente dos cibercriminosos. O que exige um trabalho de avaliação da maturidade digital das empresas e dos seus colaboradores, para uma posterior implementação de boas práticas. Fazemos uma abordagem à cibersegurança focada nas pessoas e na sua formação, uma vez que quase 90% dos ataques informáticos acontecem por descuido ou desconhecimento das


Abril 2022 | SGS GLOBAL

23 |

pessoas”, diz Sérgio Ferreira. Depois de avaliada a maturidade digital da organização, a SGS trabalha o vetor humano, através da formação e de social engeneering. A empresa disponibiliza também a testagem dos processos nas organizações e a posterior atribuição dos Selos de Maturidade Digital, criado em fevereiro de 2021 por iniciativa da Presidência Portuguesa da União Europeia, e cuja implementação teve início em dezembro passado. O objetivo destes selos passa por fomentar o incremento de maturidade digital nas organizações portuguesas em quatro pilares fundamentais: Cibersegurança, Acessibilidade Digital, Privacidade e Proteção de Dados e Sustentabilidade. Esta iniciativa é gerida pela Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM) e tem como objetivo a criação de especificações técnicas que permitam a certificação das organizações nos respetivos pilares, em cujo desenvolvimento e definição de requisitos a SGS participou, através dos grupos de trabalho criados pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ). “Face ao desafio de transformação digital que as organizações enfrentam, esta é uma excelente oportunidade para impulsionar um desenvolvimento digital sustentado em práticas robustas e adequadas às organizações portuguesas, potenciando, através da certificação, a sua competitividade e presença num mercado cada vez mais globalizado”, conclui Sérgio Ferreira.

|

De acordo com o Gabinete Cibercrime, só durante o ano de 2021 foram recebidas 1160 denúncias de cibercrime, com os períodos de confinamento a apresentar ainda mais queixas


|

Serviços de laboratório

ÁREA DE NEGÓCIO

INVESTIGAÇÃO |

24

LABORATÓRIOS SGS

Inovação suporta qualidade e excelência Um novo edifício, com uma das maiores estruturas laboratoriais da Península Ibérica, reforça a aposta da SGS na sua capacidade de I&D e na qualidade dos seus processos. São mais de 2000 metros quadrados que abrem a possibilidade de realizar mais de meio milhão de ensaios anuais


hora e reduzir os tempos de resposta em, pelo menos, 24 horas. “Muitas metodologias de referência têm vários dias, mas aqui conseguimos reduzir o tempo”, explica o responsável, destacando o investimento feito na automação. Na área de ensaios moleculares, um dos exemplos de inovação é o sequenciador de DNA para serviços de autenticidade. “Este equipamento possibilita processar 280 amostras de produtos em apenas dois dias”, salienta João Anes. Outro exemplo, o PCR Digital (que faz parte da terceira geração deste tipo de equipamentos) garante análises mais

Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

A robotização de processos, análises e testes permite processar milhares de amostras por hora e reduzir os tempos de resposta

25 |

Dois centros de investigação e um centro de excelência complementam um conjunto de novos laboratórios que reforçam o DNA inovador da SGS. Inaugurados há cerca de um ano, estes mais de 2000 metros quadrados onde se antecipam tendências e se garantem a qualidade e a conformidade em áreas como a alimentar, agrícola ou química, estão prontos para dar uma resposta rápida e precisa a uma enorme variedade de análises, testes, ensaios e certificações. Um conjunto de procedimentos que estão por detrás de grande parte dos produtos e serviços que chegam ao mercado e que asseguram ao consumidor a sua qualidade. Nos novos laboratórios, a área alimentar é a que tem maior expressão. Análises e ensaios de química clássica, química analítica, microbiologia ou moleculares afiançam que os alimentos que chegam ao prato dos portugueses estão livres de toxinas e que cumprem todas as exigências da União Europeia. Mas, como explica João Anes, responsável pelo desenvolvimento dos laboratórios na SGS, além da qualidade dos processos, a nova estrutura laboratorial distingue-se também pela tecnologia que incorpora. A robotização de muitos destes processos, análises e testes permite processar milhares de amostras por


|

Serviços de laboratório

ÁREA DE NEGÓCIO

INVESTIGAÇÃO |

26 rápidas e precisas. “É muito usado no sector alimentar para detetar organismos geneticamente modificados e vírus, por exemplo, no leite em pó para bebés”, reforça. Ainda dentro da mesma área, os testes realizados nos laboratórios da SGS permitem identificar espécies – batatas, arroz, entre outros –, com vista a evitar as fraudes alimentares, mas também detetar vírus em plantas, um mercado que, segundo João Anes, cresceu muito desde 2021.

DO PRADO AO PRATO Num mundo em que a tendência para uma produção de alimentos cada vez mais intensiva – de modo a alimentar uma população mundial que não para de crescer – está a provocar uma forte pressão nos ecossistemas naturais, coexiste uma exigência de mercado que apela ao biológico e ao natural. Uma dualidade que requer respostas que olhem para o futuro e procurem soluções que garantam o equilíbrio ambiental, reduzindo a pegada de carbono. Numa perspetiva de futuro, SGS GLOBAL | Abril 2022

explica o responsável pelos laboratórios da SGS, “estamos a investigar e a desenvolver novos alimentos a partir de fontes alternativas”. É o caso dos insetos e das algas que servem de base a um conjunto de produtos já disponíveis no mercado e de outros que ainda não saíram dos tubos de ensaio. Na área de

I&D, acrescenta, “procuramos trabalhar o conceito ‘do prado para o prato’, antecipando a alimentação do futuro”. Mas a sustentabilidade na SGS não se reflete apenas nas soluções que oferece ao mercado. “A mudança começou internamente já há muito tempo”, diz João Anes. Reduzir a pegada


SGS EM NÚMEROS

2000 m2 de laboratórios em território nacional

180.000 Análises laboratoriais previstas para 2022

12.000 Auditorias/certificações (dias)

200+ Auditores

14.000 Inspeções (dias) |

380.000

|

27

Análises alimentares

ecológica dos processos, que são agora mais clean e menos complexos, ou diminuir a utilização de consumíveis nos laboratórios, foram os primeiros passos que permitem agora uma maior eficiência em todo o negócio. Em paralelo, a digitalização gradual de toda a atividade permitiu dar resposta às necessidades de clientes cada vez mais exigentes, com análises cada vez mais rápidas. “Os tempos de resposta são um fator de diferenciação em que apostamos”, garante o responsável da SGS. Na perspetiva do cliente, a digitalização possibilita, igualmente, uma maior transparência em todos os

“A nossa investigação permite ter um pipeline para o futuro.” JOÃO ANES Lab Business Development Manager

processos, uma vez que, através da tecnologia, é possível acompanhar, em tempo real, o desenrolar de qualquer procedimento de teste ou análise. Adicionalmente, reforça João Anes, a miniaturização dos equipamentos garante maior flexibilidade no serviço ao cliente. Por exemplo, com equipamentos portáteis, mais eficazes e precisos, a SGS pode deslocar a sua capacidade analítica para as instalações do cliente, agilizando processos e evitando a deslocação de amostras. No fundo, “trata-se de trazer mais valor ao cliente e ao mercado, com a mesma garantia de qualidade que nos distingue”, conclui. Abril 2022 | SGS GLOBAL


CASE STUDY

|

Desenvolvimento sustentável

EDP

A transição energética é imparável A EDP está cada vez mais empenhada em reforçar as suas iniciativas com impacto na sociedade e em envolver todos na transição energética e na construção de um futuro mais sustentável. A SGS tem tido um papel essencial no processo

ENERGIA |

28

A transição energética é um processo urgente e imparável, com impacto na vida das empresas, comunidades e cidadãos. É essencial acelerar este processo, não apenas para combater os efeitos das alterações climáticas e assegurar um futuro mais sustentável para todos, mas também para garantir estabilidade de preços e segurança do mercado energético. “A estratégia tem de passar pela descarbonização e pela aposta nas energias renováveis, um caminho que a EDP antecipou há muito com o objetivo de ser neutra em carbono e totalmente renovável até 2030”, explica uma fonte oficial da energética. No seu mais recente Plano Estratégico, o grupo assumiu os compromissos de eliminar a produção a carvão até 2025 e ser 100% verde até ao final da década atual. Estes objetivos implicam que cerca de 19 mil milhões de euros de um investimento global de 24 mil milhões de euros, previsto até 2025, estejam destinados às energias renováveis. No SGS GLOBAL | Abril 2022

final de 2021, 75% da produção da EDP já teve origem em energia “verde”. Hoje, o grupo mantém-se comprometido com o investimento em tecnologias inovadoras e mais limpas.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Este tema do desenvolvimento sustentável não é novo para a EDP e tem sido, aliás, um dos eixos centrais da sua estratégia e da expansão do negócio. Através de investimentos e de uma abordagem de responsabilidade social aprofundada, a empresa tem contribuído para nove dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda das Nações Unidas para 2030, ao mesmo tempo que tem desenvolvido alguns projetos inovadores para cumprir os seus objetivos de descarbonização. Exemplo disso é o Windfloat Atlantic, um parque eólico flutuante instalado na costa portuguesa, ao largo de Viana do Castelo. No primeiro ano de operação,

O Windfloat Atlantic é um parque eólico flutuante instalado na costa portuguesa, ao largo de Viana do Castelo


| |

29

É essencial acelerar a transição energética para combater os efeitos das alterações climáticas e assegurar um futuro mais sustentável

completado no verão do ano passado, o projeto atingiu a meta de produzir 75 gigawatt-hora (GWh) de energia. O segmento eólico offshore é estratégico para a o Grupo EDP. Está a ser desenvolvido através da joint-venture Ocean Winds, detida em partes iguais pela EDP Renováveis e pela ENGIE Portugal. Tem, em carteira, projetos de

eólicas offshore na Europa, Reino Unido, Estados Unidos e Coreia do Sul. A EDP realizou, também no setor das renováveis, um projeto-piloto solar flutuante na albufeira da barragem do Alto Rabagão, na região norte do país. Depois de terem sido comprovadas as suas vantagens económicas e ambientais, iniciou-se a construção de Abril 2022 | SGS GLOBAL


CASE STUDY

um projeto comercial de cinco megawatt (MW) no Alqueva, que está em fase final de instalação. Mais recentemente, a empresa conquistou a maior capacidade disponível no leilão de solar flutuante em Portugal, num total de 70 MW, que possibilitará o desenvolvimento, também no Alqueva, de um projeto híbrido que combinará a vertente solar e eólica.

|

Desenvolvimento sustentável

DEMOCRATIZAR O ACESSO À ENERGIA SOLAR

ENERGIA |

30

“Para que a transição aconteça ao ritmo necessário, é fundamental que as famílias e empresas também façam parte deste movimento”, defende a EDP. “Uma das vias mais importantes para que isso aconteça é a instalação de painéis solares nos telhados e coberturas de casas e empresas, de forma a democratizar o acesso à energia solar e garantir uma independência crescente da energia da rede e dos preços do mercado”, acrescenta, defendendo que “o solar distribuído é um dos eixos de crescimento do plano de negócios da EDP até 2025”. Tem como objetivo a instalação de dois GW de energia solar em clientes residenciais e empresas. No primeiro ano deste plano de estratégico, a EDP duplicou a capacidade solar instalada face a tudo o que já tinha feito antes, para 500 MW, em projetos em Portugal, Espanha, Itália, Polónia, Brasil e Estados Unidos. Recentemente, a EDP Renováveis adquiriu o Grupo Sunseap, que possui atualmente dois GW de projetos solares em Singapura e mais oito países do sudeste asiático, o que vai permitir à empresa expandir o seu negócio naquela região do planeta. Uma das preocupações da EDP é garantir o alinhamento entre o negócio e a sustentabilidade. Particularmente na vertente financeira, a companhia tem estado empenhada na emissão de obrigações verdes, que implicam que o encaixe seja utilizado para financiar ou refinanciar investimentos em projetos renováveis, promovendo, assim, a transição para uma economia de baixo carbono. “A emissão de obrigações verdes atrai uma maior procura, possibilitando o acesso a um conjunto mais diversificado de investidores, em particular àqueles focados em temas de sustentabilidade”, explica a fonte da empresa. SGS GLOBAL | Abril 2022

A SGS NA EDP PRINCIPAIS PROJETOS DESENVOLVIDOS PELA SGS PARA A EDP • Renovação 14001 + 45001 com extensão de âmbito. • Avaliação da Qualidade do Ar Interior (QAI) no âmbito da Portaria 353-A/2013. • Auditorias Energéticas em IPSS – Medida de eficiência energética. • Certificação do Sistema de Garantia de Qualidade. • Formação em diversas áreas, como, por exemplo, sobre o Sistema de Gestão de Conhecimento Tecnológico (SGCT) da EDP Distribuição, que foi certificado através do processo “Desenvolver Normas Técnicas e Conformidade”, segundo a norma ISO 9001:2015. • Soluções de gestão de dados, parte importante de qualquer projeto ambiental.

“Graças a esta estratégia, o número de investidores socialmente responsáveis na estrutura de capital acionista da EDP está a crescer”, acrescenta.

COM IMPACTO NA SOCIEDADE Na vertente social, a EDP está cada vez mais empenhada em reforçar as suas iniciativas com impacto na sociedade e em envolver todos na transição energética e na construção de um futuro mais sustentável. Para além da presença histórica perto dos clientes e comunidades onde estamos presentes com diversas iniciativas, essa ambição levou-nos a criar uma área exclusivamente dedicada ao impacto social, o Social

Uma das preocupações da EDP é garantir o alinhamento entre o negócio e a sustentabilidade


| |

31 Projeto de solar flutuante na albufeira da barragem do Alto Rabagão

TODOS PELA TRANSIÇÃO FAMÍLIAS E EMPRESAS

Impact Coordination Office, que reúne todas as ações e projetos sociais iniciados nos últimos anos e aqueles que a empresa ainda pretende promover. Entre os principais eixos de atuação desta área social, destaca-se o combate à pobreza energética, a promoção do empreendedorismo verde, o apoio a projetos de energia limpa em comunidades desfavorecidas ou programas solidários, entre outras iniciativas alinhadas com os princípios de investimento responsável em termos Ambientais, Sociais e de Governança Corporativa (ESG) e a estratégia da companhia. São objetivos que se concretizam através de voluntariado e parcerias com instituições que partilham os mesmos princípios da EDP, como

a Just a Change, instituição nacional que reabilita casas com a ajuda de voluntários, e investimentos diretos, entre outros, como o fundo A2E, que apoia projetos de energia limpa em comunidades remotas e desfavorecidas no continente africano. “A SGS tem sido um parceiro importante neste movimento que a EDP tem feito em prol de um planeta mais sustentável para todos, ao contribuir com uma indiscutível competência técnica para o sucesso do grupo”, diz a EDP, explicando que “os serviços prestados pela SGS na gestão de quantidades e qualidade dão um apoio fundamental à EDP para assegurar um controlo eficaz das suas preocupações com a sustentabilidade em toda a cadeia de valor”.

Para que a transição energética decorra ao ritmo necessário, é fundamental que as famílias e empresas também façam parte do movimento.

GARANTIR A INDEPENDÊNCIA Uma das formas mais importantes para garantir que isso aconteça é a instalação de painéis solares nos telhados e coberturas de casas e edifícios de empresas.

Abril 2022 | SGS GLOBAL


TURISMO | |

Gestão de riscos biológicos

CASE STUDY

32

SGS GLOBAL | Abril 2022


MADEIRA

Turismo certificado Certificação pioneira na Madeira reduz o impacto da Covid-19 no turismo

Abril 2022 | SGS GLOBAL


|

Gestão de riscos biológicos

CASE STUDY

TURISMO |

34

No momento em que a pandemia se instalou em território nacional, em março de 2020, tornou-se evidente para o Governo Regional da Madeira que era preciso desenvolver uma estratégia de comunicação uniforme no sector do turismo que minimizasse as consequências do SARS-CoV-2 na economia regional. Inicialmente, passou pela construção de um manual de boas práticas, que incluía contributos diferentes e complementares dos diversos intervenientes do sector, desde os grandes grupos hoteleiros às empresas de rent-a-car, restaurantes ou agentes de viagens, coordenado pela tutela do turismo. “Ainda antes dos portos e aeroportos estarem adaptados, nós já tínhamos o Guia da Retoma das Atividades Turísticas”, explica Eduardo Jesus, secretário regional de Turismo e Cultura e também presidente da Direção da Associação de Promoção da Madeira. No entanto, mesmo sofrendo sucessivas alterações de acordo com as novas orientações internacionais, mostrou-se desde logo insuficiente para passar a mensagem pretendida. Era preciso que esta estratégia de boas práticas na gestão dos riscos biológicos, além de ser consistente no setor, tivesse uma base credível e projeção internacional. Isso passava, sem dúvida, pela certificação da SGS. “Pela credibilidade que nos pode emprestar ao processo, por ser altamente reconhecida pelo rigor que coloca nos processos de avaliação e certificação, a SGS, por si só, na sua própria rede, já garante essa comunicação mundial”, reconhece Eduardo Jesus.

O SELO GP BIORISKS Embora já existissem diversas certificações de natureza sanitária, nenhuma estava preparada para lidar com este novo vírus que assolou o mundo. Não se tratava de desenvolver uma certificação que atestasse que os estabelecimentos eram “covid-free”, pois rapidamente, pela experiência que era partilhada internacionalmente, se demonstrou que isso era impraticável. Luísa Rodrigues, da delegação da Madeira da SGS Portugal, está, desde o início, ligada a este projeto, que classifica de vanguardista. “Tendo como base o Guia da Retoma das Atividades Turísticas, assim como outras SGS GLOBAL | Abril 2022

DISTRIBUIÇÃO DAS EMPRESAS CERTIFICADAS NO SECTOR DO TURISMO ÁREA DE ATIVIDADE

UNIDADES CERTIFICADAS

Agência de viagens

5

Alojamento local

4

Animação turística

8

Postos de turismo

7

Atividades culturais (museus)

8

Atividades desportivas

3

Transporte de passageiros (atividades turísticas)

1

Escritórios ou outros estabelecimentos oficiais de turismo

1

Empreendimentos turísticos

14

Infraestruturas portuárias

2

Infraestruturas aeroportuárias

2

Rent-a-car

2

Restauração

2

Serviços de lavandaria

1

Serviços de limpeza

3

Total

orientações da Organização Mundial de Saúde, da Direção-Geral de Saúde ou mesmo das entidades de saúde regionais, a SGS desenvolveu uma especificação técnica com critérios gerais e específicos direcionados a cada uma das atividades do sector”, esclarece. Estas normas, passíveis de certificação, já tinham provas dadas dos seus efeitos na mitigação da propagação do vírus SARS-Cov-2, contribuindo para a redução dos riscos de transmissão e infeção deste vírus e, paralelamente, de outros vírus e bactérias que não são tão falados nos dias de hoje, mas que continuam a representar risco biológico acrescido para a saúde pública, como a Legionella. No fundo, a certificação de Serviço de Boas Práticas na Gestão de Riscos Biológicos veio regulamentar, por exemplo, “quais os produtos mais adequados, a periodicidade da limpeza

63

Com uma base credível e projeção internacional, a nova certificação da SGS respondeu a uma necessidade criada pela pandemia de SARS-CoV-2


| |

35

A certificação da SGS permitiu ao Governo Regional da Madeira reduzir o impacto da pandemia na economia regional

dos principais locais de contacto físico frequente ou orientações de sinalética que pudessem garantir o distanciamento social”, explica Luísa Rodrigues. O processo de certificação começou por ser implementado nas unidades de alojamento, quer fossem de cadeias hoteleiras ou de alojamento local, passando pela área da restauração e bebidas, agências de viagens, escritórios e postos oficiais de turismo, animação, transportes turísticos e rent-a-car, portos e aeroporto. No entanto, a SGS cedo se apercebeu de que muitas destas empresas tinham confiado os serviços de limpeza dos seus estabelecimentos a outras entidades, por isso, tornou-se necessário englobar as empresas de prestação de serviços de lavandaria e limpeza e ainda, por necessidade do mercado, as empresas de atividades culturais, como

CERTIFICAÇÕES NA MADEIRA os museus, e de atividades desportivas. Chegar ao aeroporto internacional Cristiano Ronaldo e, por exemplo, deparar-se com informações claras e precisas, com sinalética adequada para a circulação; verificar que a limpeza e desinfeção dos espaços era periódica e rigorosa; que os postos de testagem para a Covid-19 nas chegadas também cumpriam as normas de higiene e segurança que a pandemia exigia e que tudo era inspecionado periodicamente por uma empresa independente, líder mundial na certificação, transmitia a mensagem certa.

726 94 82 63 19

Unidades interessadas Unidades inscritas Unidades auditadas Unidades certificadas Certificações em curso

Dados apurados em março de 2022

O DUPLO PAPEL DA CERTIFICAÇÃO Esta certificação, a par com todas as estratégias de controlo da pandemia implementadas localmente, funcionou Abril 2022 | SGS GLOBAL


|

Gestão de riscos biológicos

CASE STUDY

TURISMO |

36

como motor impulsionador das viagens para a Madeira. O viajante sentia-se mais seguro ao saber que o sector estava certificado por uma empresa de reputação internacional, e também mais confiante porque tinha informação disponível sobre o que aconteceria em caso de agravamento da situação epidemiológica: se seria repatriado, por exemplo, caso as fronteiras fechassem, como seria tratado no destino Madeira se estivesse, porventura, infetado. “As primeiras reuniões que tivemos com o mercado inglês e alemão, no início da pandemia, foram muito duras”, recorda Eduardo Jesus, responsável pela pasta do turismo na Madeira. “Havia muita incerteza. Ninguém sabia quais as medidas mais acertadas. A nossa estratégia, numa primeira fase, não foi bem entendida, mas com a lógica da certificação do destino, com a aposta em procedimentos que garantissem a confiança, foram os próprios operadores turísticos a apontar-nos como referência”. Do outro lado, contribuiu para que os próprios trabalhadores do sector do turismo, ou ligados ao mesmo, perdessem o receio de regressar ao trabalho, uma vez que iam voltar a lidar com vários turistas, que podiam estar contaminados ou passíveis de contaminar. Sentiam um alívio na pressão pois as normas implementadas, nas quais eles próprios estavam envolvidos, garantiam que o risco de transmissão do vírus era o mais reduzido possível. Eleita, consecutivamente, nos últimos sete anos, como o melhor destino insular do mundo, a Madeira só conseguiu manter o seu desempenho durante a pandemia sobretudo porque esta mensagem vingou: a estratégia de certificação e o controlo da entrada e proliferação do vírus. Eduardo Jesus admite mesmo que a performance da Madeira “não é igualada por nenhuma região portuguesa, nem sequer pelos concorrentes internacionais, com registos impensáveis durante o período pandémico, porque vingou esta mensagem do destino seguro”, mesmo em alturas em que as políticas internas da Alemanha, França ou Inglaterra procuravam redirecionar o fluxo do turismo para o interior do seu próprio país, como impulsionador da economia. SGS GLOBAL | Abril 2022

EM PROL DA NOTORIEDADE

O destino Madeira conseguiu manter um bom desempenho durante a pandemia graças à estratégia de certificação e ao controlo da entrada e proliferação do vírus

Não existem dados que possam demonstrar o resultado efetivo desta estratégia de certificação do destino, até porque quaisquer números que refletissem a ocupação durante o período pandémico estariam sempre aquém do seu real impacto mundial. “Certificar portos, aeroportos, rent-acar, recintos desportivos, equipamentos culturais, hotéis, restaurantes... transmite uma ideia de conjunto, que foi muito importante para o sector: ser visto como um sector certificado”, constata Eduardo Jesus. O ganho está, a longo prazo, na notoriedade do destino e nas boas práticas sanitárias que foram bem incorporadas pelas empresas, sendo elas


As festividades de Ano Novo na Madeira são um dos pontos altos para o turismo da região

O PAPEL PEDAGÓGICO DA SGS No início, algumas empresas mostravam alguma insegurança em aderir ao projeto. “Uma das dificuldades das empresas, sobretudo das mais pequenas, era saber quais os procedimentos a tomar”, conta Luísa Rodrigues. Isso foi facilmente ultrapassado com o apoio da SGS, que disponibilizou conhecimentos e garantiu formação a todos aqueles que

SGS NA MADEIRA DELEGAÇÃO MADEIRENSE LIDEROU NOVA CERTIFICAÇÃO A delegação da Madeira da SGS Portugal nasceu em 1998. Conta com uma equipa permanente de cerca de 10 colaboradores. Foi responsável pelo desenvolvimento integral da certificação de Boas Práticas na Gestão dos Riscos Biológicos, implementado única e exclusivamente na Região Autónoma da Madeira. Desde o final de 2021, o projeto está também presente nos Açores onde, neste momento, já decorre a certificação das primeiras unidades.

Veja aqui o vídeo sobre Certificação de Boas Práticas na Gestão de Riscos Biológicos da SGS

Abril 2022 | SGS GLOBAL

|

procuravam a sua orientação nesta certificação. A SGS também foi confrontada com a necessidade de aconselhar estas empresas para a utilização de outros produtos de desinfeção, pois os existentes revelaram-se inadequados em relação às superfícies a limpar ou porque na prática não garantiam a eficácia pretendida, embora na ficha técnica do produto, na teoria, fossem destinados àquele propósito, esclarece Luísa Rodrigues. As equipas estavam sempre presentes aquando da realização dos testes ATP de verificação da limpeza das superfícies de toque frequente, como mesas de cabeceira e maçanetas das portas. Como explicou Luísa Rodrigues, ao verificarem que a zaragatoa acusava presença de bactérias tomavam consciência de que o facto da superfície se mostrar aparentemente limpa, não estaria necessariamente desinfetada. Ao verificar a existência de uma substância não permitida, segundo a check-list da certificação, e que isso pode apresentar riscos para a saúde do próprio ou de terceiros, a equipa vai procurar desenvolver, mesmo inconscientemente, um maior rigor de trabalho nesta área. “Esta tomada de consciência é extremamente importante para manter as boas práticas de higiene e segurança que agora estão a ser implementadas”, conclui Luísa Rodrigues.

37 |

novas, complementares ou o resultado do aprimoramento das anteriores. “Este upgrade, alargando o âmbito aos riscos biológicos, veio tornar mais robusta a certificação anterior”, garante Eduardo Jesus. Estando em contacto direto com os diversos empresários neste processo de certificação, Luísa Rodrigues, da SGS Madeira, recorda que, em dezembro de 2020, se deparou com uma situação que consolidou aquilo que sempre acreditou: o caminho era a certificação. Nessa altura, uma pequena empresa de alojamento local que gere cinco unidades partilhou consigo que as reservas dispararam assim que comunicaram nas suas plataformas sociais que estavam certificadas pela SGS. Nesse Natal, conta Luísa Rodrigues, esta empresa já tinha duas propriedades certificadas e com imensas reservas para o ano seguinte. As outras três, que ainda estavam no processo de certificação, só tinham meia dúzia de reservas.


|

A indústria que movimenta

CASE STUDY

AMBIENTE |

38

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) diz que a qualidade do ar interior é uma questão de segurança essencial para o sector

SGS GLOBAL | Abril 2022


SONAE

A qualidade do ar interior dos edifícios é essencial |

Os sistemas e equipamentos instalados nos edifícios sob a responsabilidade da Sonae Sierra contribuem para reduzir o potencial de contaminação e evitar a ocorrência de problemas

|

39 A procura da sustentabilidade, sobretudo a ambiental e social, é cada vez mais uma necessidade para assegurar o futuro do nosso planeta e sempre foi, segundo Sérgio Carvalho, head of Maintenance, Property Management da Sonae Sierra, “parte integrante da estratégia da empresa”. Segundo este responsável, inclui uma abordagem que abrange o ciclo de vida dos edifícios e permite cobrir todas as mudanças e desafios que possam ocorrer ao nível global.

MITIGAÇÃO DOS RISCOS “As nossas soluções incluem a avaliação e mitigação dos riscos que possam ocorrer, desde a conceção até à implementação e gestão de edifícios, de acordo com as necessidades do presente e mudanças futuras”, explica. Um desses riscos resulta de problemas que possam existir na qualidade do ar interior dos edifícios, que se tornaram mais evidentes desde que a pandemia causada pela Covid-19 assolou o mundo no início de 2020. Dois anos volvidos, cerca de 480 milhões de casos relatados e mais

de seis milhões de mortes, números conhecidos por serem “subestimados”, Tedros Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), defendeu que “o mundo deve aceitar que o vírus e as suas variantes irão estar connosco durante mais tempo, mesmo que a fase aguda da pandemia possa terminar até ao final de 2022”. Por isso, é natural que o uso de máscaras ainda seja uma obrigação e se deva manter como uma necessidade nos espaços interiores em Portugal, até porque, segundo a OMS, a má qualidade do ar interior está diretamente relacionada com uma série de doenças, incluindo asma, pneumonia, cancro dos pulmões, doença crónica pulmonar obstrutiva ou até doença cardiovascular. Para além do fator humano, os principais problemas detetados habitualmente no interior dos edifícios, incluindo aqueles onde se concentram, por vezes, milhares de pessoas, como os centros comerciais ou as salas de espetáculos, têm origem na deficiente qualidade do ar exterior. “As principais fontes de contaminação biológica, química e física do ar no interior são provenientes sobretudo do Abril 2022 | SGS GLOBAL


CASE STUDY

ABORDAGEM INTEGRADA

|

A indústria que movimenta

ESPAÇOS COMERCIAIS, PÚBLICOS E RESIDENCIAIS

“As nossas soluções incluem a avaliação e mitigação dos riscos que possam ocorrer.”

140 MILHÕES EM INVESTIMENTOS

SÉRGIO CARVALHO

A aposta na promoção imobiliária é um dos quatro eixos estratégicos que a empresa definiu para o futuro. A nova estratégia, que começou a ser delineada em 2019 e foi aprovada no final do ano passado, assenta em mais três pilares: expansão do negócio de gestão de fundos de investimento, reforço da área dos serviços imobiliários e preparação dos centros comerciais para as mudanças que se avizinham no futuro. Para já, a Sonae Sierra arranca este ano com a construção da terceira torre do centro comercial Colombo, orçada em 100 milhões de euros, e irá avançar com a expansão do shopping, que representa um investimento de 40 milhões de euros. Em carteira, há mais cinco projetos, a desenvolver entre Lisboa e Porto.

Head of Maintenance, Property Management da Sonae Sierra

AMBIENTE |

40

A Sonae Sierra é uma empresa que trabalha o negócio imobiliário com uma abordagem integrada, procurando estabelecer plataformas sólidas que lhe permitam gerar retornos dos investimentos que faz em pontos distintos do mundo, que vão desde espaços comerciais a espaços públicos e residenciais, da gestão de projetos a projetos chave-na-mão. A empresa regressou ao negócio da promoção imobiliária em 2022 e deverá realizar investimentos na ordem dos 1000 milhões de euros nos próximos cinco anos. São projetos com um total de 300 mil metros quadrados de área de construção, que reúnem habitação, comércio e escritórios, como anunciou a empresa numa reunião com jornalistas no final do ano passado. O modelo do investimento assentará em parcerias, como a Sonae Sierra sempre fez para o desenvolvimento dos seus negócios.

ar exterior”, explica Sérgio Carvalho. No entanto, como “os edifícios são projetados e operados considerando a sua tipologia, a utilização prevista e as expetativas de tráfego, os sistemas, equipamentos e procedimentos já têm em conta a concentração e o número de pessoas que venham a usufruir e/ou a trabalhar no seu interior”, acrescenta.

HIGIENE E LIMPEZA Como salienta a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC), a qualidade do ar interior é uma questão de segurança essencial para o sector e, por isso, “a qualidade dos sistemas utilizados, a implementação de uma monitorização permanente e o recurso a


PORTEFÓLIO DA SONAE SIERRA

27 A empresa é proprietária de 27 centros comerciais em Portugal, Espanha, Roménia, Itália, Colômbia e no Brasil, com uma Área Bruta Locável (ABL) total de 1,25 milhões m2 e um valor no mercado livre de cerca de sete mil milhões de euros

124 É responsável por 124 ativos imobiliários detidos, geridos e/ ou comercializados em quatro continentes: Europa, África, América e Ásia

12 Faz a gestão de 12 veículos de investimento

procedimentos rigorosos são alguns dos elementos fundamentais onde o sector aplica uma política de tolerância zero”. A Sonae Sierra procura resolver os problemas potenciais de falta de qualidade do ar ainda em sede de projeto, para incluir formas de os acautelar no desenho dos edifícios. “Os sistemas e equipamentos instalados nos edifícios, tal como os ajustes finos de melhoria contínua que vão sendo realizados, contribuem, decisiva e positivamente, para reduzir o potencial de contaminação e evitar a ocorrência de problemas, se forem bem mantidos e operados”, explica o responsável. Acrescenta, também, que as metodologias e procedimentos

As principais fontes de contaminação biológicas, químicas e físicas do ar no interior dos edifícios têm origem no exterior

implementados com o apoio da SGS, através do programa Desinfection Monitoring, suportam os processos e procedimentos de melhoria contínua e os ajustes finos, que estão sobretudo relacionados com as vertentes de limpeza e higiene dos edifícios. “O apoio da SGS reforça a resposta positiva e a qualidade dos trabalhos realizados em benefício dos edifícios e dos seus utilizadores e/ou visitantes”, diz Sérgio Carvalho. Segundo a APCC, “foi este mesmo nível de exigência, profissionalismo e preparação que manteve estes espaços abertos durante a pandemia e transformou os centros comerciais num verdadeiro caso de estudo e de boas práticas de segurança sanitária durante a crise da Covid-19”.

41 |

Tem cinco projetos em desenvolvimento

|

5


CASE STUDY

Uma mudança positiva Investimento numa boa comunicação e na Metodologia Lean permite à Catraport aumentar o rendimento das suas equipas e chegar aos lucros

|

Melhoria contínua na indústria

CATRAPORT

LEAN |

42

Quem entra na zona industrial da Catraport com a ideia preconcebida de que vai ingressar num espaço cheio de ruído e confusão, poderá ter uma desilusão. Preenchido por quatro enormes prensas, que trabalham continuamente, o ambiente interior desta unidade é calmo, apenas cortado pelo ruído compassado das máquinas. Quando se olha ao redor veem-se pessoas a trabalhar de forma serena, mas também atenta e empenhada em relação a cada máquina, ao transporte de materiais ou ao embalamento de encomendas mais específicas, entre outras tarefas. É difícil imaginar que saem dali centenas de peças metálicas todos os dias, componentes essenciais dos tubos de escape de algumas das principais marcas automóveis. Umberto Pellegri, diretor-geral da empresa, é engenheiro eletrónico e trabalha desde sempre no sector automóvel. Depois de ter estudado no Politécnico de Milão, já lá vão mais de 20 anos, começou por ser investigador da Fiat no SGS GLOBAL | Abril 2022

sector de baterias, primeiro em Itália, depois no Reino Unido e, mais tarde, de novo no seu país de origem.

GERIR E RESTRUTURAR Após 14 anos ligado à marca italiana, mudou-se para a Parker Hannifin, multinacional centenária de engenharia de origem norte-americana. O desafio seguinte foi a gestão da transferência de uma unidade industrial de Itália para a Lituânia, que realizou com sucesso. Esta experiência “deu origem à oportunidade para gerir e restruturar a Catraport em Portugal, que estava a produzir sem gerar lucros desde o seu início”, refere Umberto Pellegri. O problema principal da empresa, quando chegou, era a forma autocrática como era gerida. “Não acredito neste método de trabalho, sobretudo no sector automóvel, onde é preciso ser muito flexível”, explica o gestor, contando que sentiu, desde logo, que os colaboradores tinham vontade de mudar. Mas havia pouca comunicação, falta de

A introdução da filosofia de trabalho em grupo foi um dos aspetos mais positivos do trabalho realizado pela SGS

O interior da Catraport é dominado por quatro enormes prensas, que trabalham continuamente para moldar peças metálicas


| |

43

orientação e o trabalho em equipa não estava implementado. Foi, por isso, que pensou, desde o início, em introduzir a Metodologia Lean, que já conhecia das experiências anteriores. “Comecei por colocar pequenas sementes, para depois implementar o sistema de produção Lean com a ajuda da SGS”, conta Umberto Pellegri, explicando que o processo não passa apenas por aplicar a ferramenta, mas sim pela adoção de um sistema que contribui para gerar ganhos no processo produtivo. “O princípio base da Metodologia Lean é a inexistência de desperdícios, incluindo, é claro, o tempo que se perde para fazer algo”. A fábrica começou a ser construída em 2015 e a laborar em 2017. Desde essa data até ao final de 2019, momento em Abril 2022 | SGS GLOBAL


CASE STUDY

que Umberto Pellegri assumiu as rédeas da empresa, teve sempre resultados negativos. Mas, no ano seguinte, passou aos lucros e, em 2021, o EBITDA chegou quase aos 11%. Outro dos ganhos foi o crescimento de 15 a 20% da produtividade da equipa.

O TRABALHO EM EQUIPA É FUNDAMENTAL “As mudanças não são fáceis, mas com a implementação sistemática das ferramentas, feita com o apoio da consultora da SGS que trabalhou lado a lado com os colaboradores, e a

construção de uma boa comunicação no seio da equipa, essencial para a resolução de problemas, conseguimos alcançar estes resultados”, explica Umberto Pellegri. Para este responsável, “a parte mais positiva do trabalho realizado pela SGS, que ajudou não só a gestão como toda a equipa, foi a introdução da filosofia de trabalho em grupo”. Em paralelo, “como se estava perante uma equipa habituada a trabalhar em compartimentos estanques, que dificultam a mudança”, decorreu a implementação de um sistema de comunicação de dois sentidos com

CADA VEZ MAIS SUSTENTÁVEL

A Catraport está a instalar painéis fotovoltaicos que irão assegurar o fornecimento de 70% das suas necessidades energéticas. Está, também, a procurar substituir os motores mecânicos por elétricos, porque estes consomem menos e podem contribuir, de forma significativa, para a diminuição do seu gasto energético.

LIGAS SERÃO MAIS LEVES

|

Melhoria contínua na indústria

Umberto Pellegri acredita que o futuro do sector automóvel passará pelo uso crescente de alumínio e outras ligas mais leves do que o aço, o que conduzirá a ganhos energéticos e à diminuição de emissões de gases com efeito de estufa.

LEAN |

44

A implantação da unidade industrial Catraport em Portugal deveu-se sobretudo à qualidade dos engenheiros nacionais SGS GLOBAL | Abril 2022


de falar, de conseguir que escutassem as suas ideias”, o que passou a ser feito. Como se sentem satisfeitas, trabalham motivadas e mostram-se mais envolvidas naquilo que fazem.

o apoio de uma startup do Instituto Politécnico de Bragança. A iniciativa era essencial, “porque, na empresa, é importante que a informação não flua apenas de cima para baixo, mas também de baixo para cima, para assegurar que todas as ideias são transmitidas”. A idade do profissional responsável pela implementação do sistema de comunicação, próxima da média dos colaboradores da Catraport, ajudou ao sucesso do trabalho efetuado. “Tudo isso foi muito bom, porque estabelecemos um plano de ideias e uma caixa de melhorias, bem integrados na Metodologia Lean”, explica o gestor, acrescentando que “o resultado do processo foi muito positivo”, sobretudo “porque as pessoas tinham necessidade

“Com a implementação sistemática das ferramentas, feita com o apoio da consultora da SGS, e uma boa comunicação no seio da equipa, conseguimos resultados.” UMBERTO PELLEGRI Diretor-geral da Catraport

NOVA FÁBRICA EM BRAGANÇA A vizinhança com a fábrica francesa de tubos de escape Faurecia, uma das grandes multinacionais de componentes do sector automóvel também presente no nosso país, foi a principal razão da implantação da Catraport na região de Bragança, apesar desta unidade fabril fornecer, igualmente, a fábrica de outra multinacional, a Purem by Eberspächer, localizada em Tondela. Para o futuro, “o nosso grupo já decidiu construir uma nova fábrica nos arredores de Bragança, com três vezes mais capacidade do que esta”, diz Umberto Pellegri, explicando que reunirá toda a parte de logística, packaging e assemblagem e disponibilizará mais espaço para estampagem. É que o espaço físico disponível da Catraport aproxima-se já do limite. Abril 2022 | SGS GLOBAL

45 |

A Catraport é uma unidade industrial do grupo multinacional italiano P&C Automotive, que produz peças para escapes. Especializada na moldagem a frio de peças metálicas para a indústria automóvel, a companhia italiana tem fábricas no país de origem, Alemanha, Bulgária, Roménia e Portugal, onde produz peças metálicas que fornece a vários grupos internacionais, incluindo a Fiat, a Lancia, a Volkswagen e a Maserati, para além de diversos fabricantes de componentes. Segundo Umberto Pellegri, a decisão de implantar esta unidade industrial em Portugal deveu-se, sobretudo, à qualidade dos nossos engenheiros, que estão disponíveis a um custo relativamente mais barato do que no resto da Europa. “Também é muito interessante a proximidade de Portugal aos continentes africano e norte-americano”, acrescenta o gestor, defendendo que é natural que haja, nos próximos anos, mais investimentos do sector automóvel no nosso país, apesar de o cerne da indústria se situar no centro da Europa.

|

PROFISSIONAIS PORTUGUESES DE QUALIDADE


MUNDO SGS

ANA MACHADO

Certificar alimentos

|

A responsável técnica pelas certificações alimentares e Product Manager da área Knowledge é engenheira biotecnológica, com mestrado em Qualidade. Garantir a qualidade dos alimentos que consumimos é uma luta diária para a equipa de Ana Machado, que é composta só por mulheres

|

46

Todos os dias são dias diferentes para quem tem por missão certificar a qualidade dos alimentos que se destinam ao consumo. “Agora, com a guerra na Europa, com a dificuldade em obter algumas matérias-primas, é preciso ir para novos mercados, com novos produtos e tudo tem de ser certificado de acordo com as normas europeias para que possamos continuar a consumir produtos seguros”, afirma Ana Machado. A fileira alimentar é uma das que está mais sujeita a variações causadas por fatores como as mudanças climáticas, as doenças (a Covid-19, por exemplo) e os conflitos armados. “A equipa

tem de estudar muito e estar sempre atenta porque a realidade dos produtos alimentares está em constante mudança e temos de estar sempre atualizadas”, explica. Com consumidores cada vez mais exigentes sobre a origem e a qualidade dos alimentos, cabe aos técnicos de certificação alimentar dar as garantias necessárias e assegurar aos consumidores que podem ter confiança na qualidade dos alimentos. “A fileira alimentar nunca para. Não parou durante os confinamentos nem pode parar porque tem sempre de haver alimentos de qualidade disponíveis”, conclui.

“A equipa tem de estudar muito e estar sempre atenta porque a realidade dos produtos alimentares está em constante mudança.”

A UNIÃO FAZ A FORÇA A equipa tem de estar disponível para trabalhar em conjunto, assumindo os projetos como um todo. Só desta forma, diz Ana Machado, é possível o sucesso.

SGS GLOBAL | Abril 2022


RADIOGRAFIA DA MICROBIOLOGIA À CERTIFICAÇÃO Entrou na empresa em janeiro de 2001 como responsável técnica de microbiologia. Fez o mestrado em Qualidade e, em 2017, passou para a área de Certificação.

FORMAÇÃO CONSTANTE Leitura, estudo e formação são a forma de estar sempre atualizada sobre novos produtos e nova legislação referente aos alimentos na União Europeia.

SEMPRE A NATUREZA As caminhadas na natureza, as praias de Cascais (onde vive) e os passeios à beira-mar são a forma escolhida para passar os tempos livres.

EXPLICADORA DE BIOLOGIA Com dois filhos de 17 e 18 anos, é a mãe que faz questão de os preparar para os exames. Agora está a dar explicações de Biologia ao filho mais velho.


MUNDO SGS

ABÍLIO SILVA

Contas certas

|

O objetivo do Invoicing and Collections coordinator é, até ao final de 2022, ter todos os serviços de faturação, de cobrança e de contencioso da empresa centralizados num só local. Com calma e perseverança, para Abílio Silva não há impossíveis

|

48

Quando, há 22 anos, entrou na empresa para trabalhar como técnico de contabilidade, não imaginava que a vida profissional ia dar tantas voltas. Sempre ligado às contas e às cobranças, o trabalho relacionado com as questões ligadas ao contencioso foram um dos fatores que o levaram a fazer, aos 38 anos, uma licenciatura em Direito. “Trabalhei sempre na mesma área, mas procurei e procuro constantemente novas ferramentas que me permitam trabalhar melhor e alcançar novas metas”, diz Abílio Silva. A licenciatura deu-lhe mais bagagem e uma maior proximidade com a filha. “Recomecei

a estudar na mesma altura em que ela entrou na escola primária. Foi uma experiência muito boa para os dois”, recorda. Na forja está um doutoramento numa área que ainda não está decidida mas que será, com certeza, uma mais-valia para as suas funções. Com 70% da faturação nacional nas mãos de uma equipa composta por oito pessoas, a centralização total dos serviços está para breve. “O objetivo é ter um grupo dedicado apenas às questões relacionadas com a faturação, sem ter de se preocupar, por exemplo, com tarefas de secretariado ou trabalho administrativo”, refere.

“Procurei e procuro constantemente novas ferramentas que me permitam trabalhar melhor e alcançar novas metas.”

“O MONGE QUE VENDEU O SEU FERRARI” Robin Sharma, o escritor canadiano conhecido pelos seus livros motivacionais, é o ídolo de Abílio Silva. Já leu todas as suas obras, mas o livro O Monge que Vendeu o Seu Ferrari marcou-o para sempre.

SGS GLOBAL | Abril 2022


RADIOGRAFIA ENTRE A CIDADE E O CAMPO Nasceu em Campo de Ourique, mas é em Sobral de Monte Agraço que se sente bem. Com o tio, tem uma horta onde cultiva legumes para consumo.

DA PESCA PARA O JARDIM

|

Nos últimos anos, trocou a calma da pesca pela paciência dos bonsais. Tem figueiras e oliveiras e está a preparar outras árvores para que possa continuar com a milenar arte japonesa das plantas.

|

49

ACORDAR CEDO Todos os dias acorda às 05h30. Faz alongamentos, meditação, lê e depois está preparado para começar o dia de trabalho.

MANTER O FOCO Uma equipa focada e com espírito de entreajuda é a fórmula para o sucesso.

Abril 2022 | SGS GLOBAL


MUNDO SGS

ADRIANA MOURA

O desafio de encontrar soluções

|

Licenciada em Medicina Veterinária, grávida do segundo filho, Adriana Moura é product manager da área Connectivity & Products na empresa onde está há cerca de 10 anos. Trocou os animais pela segurança dos bens de consumo não alimentar e adora o que faz

|

50

Inspeções, ensaios e auditorias técnicas marcam a agenda da coordenadora da área dos bens de consumo não alimentar. A certificação de produtos é tão diversificada que, no mesmo dia, pode passar por áreas distintas como empresas de mobiliário, têxteis e de calçado. “Trabalhamos com todo o tipo de empresas que se deparam com questões como a redução de produção e, por exemplo, o aumento do preço da energia e a nossa função é sempre a de

SGS GLOBAL | Abril 2022

ajudar a encontrar soluções”, explica Adriana Moura. Durante a pandemia, surgiram novos desafios, como a certificação de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e máscaras para uso social. Muitas empresas mudaram de negócio e coube à SGS Portugal auxiliar e acompanhar a mudança. “Em poucos dias, tivemos de saber tudo sobre esses equipamentos, os materiais e a legislação em vigor para poder responder às empresas e fizemo-lo com sucesso”, destaca.

FORMAÇÃO E MAIS FORMAÇÃO As constantes ações de formação, internas e externas, fazem parte do dia a dia dos colaboradores da SGS e permitem uma permanente atualização de procedimentos e legislação.


RADIOGRAFIA DINAMISMO E HUMILDADE São as capacidades que mais aprecia nas pessoas: que sejam dinâmicas na ação e, ao mesmo tempo, humildes para aprender cada vez mais.

MOTIVAÇÃO EM ALTA

|

Na equipa de trabalho, não pode faltar proatividade e motivação. São elas o motor da ação e do sucesso.

|

51

VIANA DO CASTELO É onde o coração bate mais forte. Depois de viver uns anos no Porto, voltou a Viana, onde vive com a família e onde o filho de quatro anos é feliz.

DESPORTO E PRAIA Férias é sinónimo de praia, mas, seja em férias ou em trabalho, o desporto nunca pode faltar. Uma das caminhadas de que mais gosta é subir o escadório de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

Abril 2022 | SGS GLOBAL


MUNDO SGS

Centenário

|

30 ANOS SGS ACADEMY

|

52

A SGS ACADEMY está a assinalar 30 anos de atividade em mais de 100 países. Desde 1992, foram realizadas formações a inúmeros clientes, uma aprendizagem conjunta que permitiu, também, planear melhor e expandir a oferta. A academia da SGS passou, assim, a disponibilizar uma maior variedade de formações e levou os seus cursos até clientes de grande dimensão, partilhando o seu conhecimento técnico aqui e além fronteiras. Trinta anos depois, continua a contribuir para a formação profissional de mais de 200 mil alunos por ano e não pretende parar por aqui. O mundo está em constante mudança e a SGS procura adaptar-se às suas necessidades, permitindo que as empresas e os colaboradores se mantenham atualizados, com programas de formação pré-definidos e soluções de aprendizagem robustas, feitas à medida de cada organização e indústria.

A SGS Portugal comemora, este ano, o seu 100.º aniversário. Este marco representa uma importante fase para a empresa, bem como um ponto de viragem para a sua atuação no futuro. Um futuro que se antecipa como sendo de crescimento acelerado devido à expansão do portefólio de serviços e produtos, a par do investimento em diferentes equipas de investigação, laboratoriais e colaborativas, para pesquisa e desenvolvimento de novos serviços para o mercado nacional e internacional.

SGS LEADERSHIP CONFERENCE É a pensar no planeamento estratégico global que o Grupo SGS vai reunir todos os seus os líderes e representantes mundiais. Entre 15 e 20 de junho, Lisboa vai ser o palco da cimeira SGS Leadership Conference, que terá por objetivo a discussão da estratégia para 2023 e os anos seguintes. Este evento contará com a participação de 150 gestores de topo da organização dispostos a refletir, definir e criar um futuro melhor, mais seguro e interconectado para toda a comunidade..

SGS RENOVA COMPROMISSO DE SUSTENTABILIDADE A SGS assumiu, pelo quinto ano consecutivo, o seu compromisso com práticas sustentáveis, ao integrar o FTSE4Good Index, um conjunto de índices que medem a performance das empresas que demonstrem práticas fortes ao nível ambiental, social e da governação. Os índices, elaborados pela FTSE Russell, são utilizados para criar e avaliar fundos de investimento responsáveis e outros produtos. Esta renovação reflete a importância da sustentabilidade para a SGS que, assim, volta a mostrar o seu empenho e a dar um passo importante na sua estratégia corporativa, que passa pelas Ambições de Sustentabilidade 2030. SGS GLOBAL | Abril 2022

SGS PORTUGAL EM DESTAQUE NA PERFORMANCE DIGITAL A SGS Portugal tem registado uma boa performance digital no panorama da Europa Ocidental e África. Os principais destaques vão para a estratégia de conteúdos, e-mail marketing e webinares. Houve ainda uma aposta nos canais de atendimento automatizado, como o chatbot.


CURTAS FABRICE EGLOFF VISITA NOVAS INSTALAÇÕES Fabrice Egloff, COO de Africa & Western Europe, visitou o novo edifício da SGS Portugal, com o objetivo de conhecer as valências laboratoriais disponíveis no nosso país. O COO conheceu ainda as equipas e as áreas de negócio portuguesas e internacionais que tiveram a oportunidade de apresentar as suas propostas estratégicas e os seus projetos.

INÍCIO DA UNIDADE DE NEGÓCIO DE SUSTENTABILIDADE Gonçalo Faria assumiu, no passado mês de fevereiro, o cargo de Sustainability Business Development manager da SGS Portugal, passando a ser responsável pelo desenvolvimento da área de serviços de sustentabilidade da empresa. João Marques, managing director da SGS Portugal, refere que “a entrada do Gonçalo Faria na estrutura da SGS Portugal é uma mais-valia para todos nós. Não só pela vasta experiência profissional que possui, mas também pela capacidade de identificar eixos cruciais na atuação da SGS na área da inovação e da sustentabilidade”.

SGS PORTUGAL RECEBE EMBAIXADOR DA SUÍÇA Markus-Alexander Antonietti, embaixador suíço em Portugal, foi recebido nas novas instalações da SGS Portugal. Nesta visita, que contou também com a presença de Gregor Zemp, secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria da Suíça em Portugal, procuraram-se sinergias e identificaram-se oportunidades de colaboração entre os dois países. Esta visita deu início a um conjunto de iniciativas e convites que vão ter continuidade ao longo do ano.

SGS NO MECANIST 2022 A SGS Portugal marcou presença no MecanIST 2022, um evento de engenharia mecânica organizado pelo Instituto Superior Técnico. Com um workshop realizado pela área do Industries & Environment, pretendeu-se abordar a temática da marcação CE, avaliando como se pode ir mais longe em questões de conceito, sistemas e ferramentas, e mercados.

Abril 2022 | SGS GLOBAL

53 |

O mercado evolui e a SGS é o player que está sempre preparado para os maiores desafios. Este foi um dos principais motivos pelo qual foi construído um edifício com uma capacidade superior a 2000 m2 em laboratórios, capaz de albergar equipas nacionais e internacionais para que trabalhem em conjunto de forma ágil e interativa. Todo este processo decorreu durante o período pandémico, mas a resiliência característica da SGS permitiu concluir o projeto a tempo e horas. No dia do centenário da SGS Portugal, a 22 de abril, foi cortada a fita, um marco assinalado com um grande evento que contou com a participação da comunidade interna e externa da empresa.

|

INAUGURAÇÃO DO NOVO EDIFÍCIO


MUNDO SGS

2022 SGS ACADEMY As soluções em formação da SGS Academy são desenvolvidas por profissionais especializados para ajudar as organizações a melhorar competências que permitirão apoiar o desenvolvimento sustentável dos negócios, trazendo vantagem competitiva. Conheça a agenda de formação em learning.sgs.com/pt

Leia este QR Code para aceder ao catálogo completo dos cursos deste ano

JUNHO

OUTUBRO

07 WORLD FOOD SAFETY DAY

11 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE – NP EN ISO 9001:2015

Webinar |

15 A 20 SGS LEADERSHIP CONFERENCE 2022

54 |

Lisboa

22 ISO 22000 E FSSC 22000

Webinar

13 SISTEMA DE GESTÃO DA INOVAÇÃO – NP 4457:2021 VS. ISO 56001:202X Webinar

ABRIL

Webinar

22 INAUGURAÇÃO DO NOVO EDIFÍCIO SGS E CELEBRAÇÃO DO CENTENÁRIO

JULHO

17 SEMINÁRIO DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO 2022

06 COSMÉTICA SUSTENTÁVEL (BIO, VEGAN, CRUELTY-FREE, NATURAL)

26 PRAIAS MAIS SUSTENTÁVEIS – CERTIFICAÇÃO ISO 13009

Lisboa

26 COMO COLOCAR UM BIOCIDA NO MERCADO EUROPEU

Webinar

Webinar

Webinar

Webinar

SETEMBRO

NOVEMBRO

28 NORMAS FSC E PEFC – CADEIA DE CUSTÓDIA NA FLORESTA

22 SISTEMAS DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO – ISO 27001

15 ISCC: CERTIFICAÇÃO DE BIOMASSA E BIOENERGIA

Webinar

Webinar

Webinar

27 RESPONSABILIDADE SOCIAL – EMPRESAS SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS

17 ECOLABEL

MAIO 24 COMO APLICAR A METODOLOGIA LEAN EM AMBIENTE ADMINISTRATIVO Webinar

25 CERTIFICAÇÃO TEXTILE EXCHANGE Webinar

26 A INDÚSTRIA EM CONFORMIDADE Webinar SGS GLOBAL | Abril 2022

Webinar

29 O FUTURO DOS MODELOS DAS RESPOSTAS SOCIAIS – NOVOS DESAFIOS

Webinar

22 FOOD DEFENSE E FOOD FRAUD Webinar

Webinar Leia este QR Code para aceder diretamente à agenda de eventos


Certificação IFS FOOD As auditorias internacionais de segurança alimentar da SGS garantem a conformidade com o IFS Food, regulamento International Featured Standard, que se aplica a todos os produtores da área alimentar, desde o processo de produção ao embalamento. A certificação IFS pode melhorar a eficiência operacional e a qualidade dos produtos alimentares, garantindo poupança e redução ao nível dos riscos de responsabilidade. As nossas auditorias IFS, assim como outras auditorias de segurança alimentar, ajudam a manter a salvo os produtos alimentares e, consequentemente, os consumidores. Utilizamos a norma IFS Food na auditoria a fornecedores de produtos de marcas retalhistas e comércio de atacado (tais como empresas de processamento de alimentos ou empresas que embalam produtos alimentares a granel).

GARANTA UMA VANTAGEM COMPETITIVA ATRAVÉS DA CONFORMIDADE REGULAMENTAR. Para mais informações contacte-nos:

808 200 747

WWW.SGS.PT

PT.INFO@SGS.COM

Certificação em sistemas de gestão SGS A SGS disponibiliza uma ampla gama de serviços de Auditoria e de Certificação de Sistemas de Gestão, para ajudar a sua empresa a melhorar o desempenho dos seus processos e sistemas, bem como para ajudar a comprovar a conformidade em toda a sua cadeia de valor. Como fornecedor líder mundial em serviços de gestão de sistemas de certificação, oferecemos experiência, competência e recursos inigualáveis, garantindo a conformidade da sua organização com os requisitos regulatórios - onde quer que a sua empresa opere. Podemos ajudá-lo a obter a Certificação em Sistemas de Gestão e a Certificação de Conformidade, alinhadas a uma ampla gama de normas de sistemas de gestão, entre as quais:

• QUALIDADE: ISO 9001 • AMBIENTE: ISO 14001 • SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO: ISO 45001 • SEGURANÇA ALIMENTAR: HACCP, ISO 22000 • SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ISO 27001

808 200 747 WWW.SGS.PT VISITE-NOS PT.INFO@SGS.COM


Crie valor através da formação ONLINE

PRESENCIAL

E-LEARNING

B-LEARNING

A sua empresa precisa:

FORMAÇÃO CUSTOMIZADA PROGRAMAS TEÓRICO/PRÁTICOS CERTIFICAÇÃO DE EXCELÊNCIA

Para mais informações, contacte-nos:

LINKEDIN

FACEBOOK

808 200 747 PT.INFO@SGS.COM LEARNING.SGS.COM/PT