Issuu on Google+

Típica Ano V • Edição 21 • Julho de 2012 Sumaré • Hortolândia • Nova Odessa www.revistatipica.com.br

Em Alta Veja como nossa região foi representada na Rio +20.

Minha Casa Os Loft´s são uma das mais novas atrações no setor imobiliário.

Turismo Direto de Goiás, Caldas Novas é a antiga e eterna opção de descanso para todas as idades.

Eduardo Sterblitch

é, de coração, um filho de Sumaré. Com a fama de grande revelação do humor nacional, em breve estreia o 1º filme da carreira em “Os Penetras”.

O CE

DO O H L I V L SAR PO


2

TĂ­pica | Julho de 2012


3

TĂ­pica | Julho de 2012


4

TĂ­pica | Julho de 2012


A Revista Típica é uma publicação bimestral da Editora Seta Regional. Circula nas cidades de Sumaré, Hortolândia e Nova Odessa no estado de São Paulo, com tiragem de 15 mil exemplares. Mais informações sobre a publicação podem ser encontradas no site www.revistatipica.com.br Edição, Administração e Publicidade: Editora Seta Regional Rua Joaquim de Paula Souza, 05 Jd. Yolanda Costa e Silva - Sumaré/SP Cep: 13172-210 Tel.: (19) 3873.1745 setaregional@setaregional.com.br Site: www.setaregional.com.br Diretoria Executiva Andressa Pirschner Assunção andressa@setaregional.com.br Leandro Perez Ribeiro leandro@setaregional.com.br Editora Chefe Andréia Dorta, MTb: 52.196 andreia@setaregional.com.br Jornalistas Assistentes Cleyton A. Jacintho, MTb: 51.959 cleyton@setaregional.com.br Marcelo Pendezza, MTb: 37.209 marcelo@setaregional.com.br Edição de Arte/Diagramação Edinelson Cristiano Prazer edinelson@setaregional.com.br

Existem coisas na vida da gente que basta um olhar diferenciado para ver como é possível ser feliz com pequenas coisas. Por isso ao refletir o que é felicidade, a resposta é bem relativa. Cada um terá um argumento para defender sua tese de que a sua felicidade é a mais correta, entretanto, isso não está certo. O correto é que precisamos ser felizes todos os dias, da hora que levantamos a hora de dormir. Nem sempre é possível, mas se existem os obstáculos são para serem superados e, felizes, a pedra se torna de isopor. Então, busque a felicidade e seja um motivo de felicidade na vida de alguém. E se a felicidade é relativa, nossa equipe tem motivos de sobra para comemorar a tal felicidade: a 21ª edição da Revista Típica está concluída. Com ela, mais um passo foi dado para que você leitor sinta-se em casa ao ler cada matéria desenvolvida com profissionalismo, carinho e dedicação. De cara, entrevistamos ao vivo e a cores Eduardo Sterblitch, o filho do nosso amigo e parceiro Carioca. Conhecido por alguns personagens bem cômicos, como Freddie Mercury Prateado, César Prateado, Ursinho Gente Fina, todos eles interpretados no Programa Pânico, Eduardo já é considerado grande revelação do humor brasileiro. Em entrevista exclusiva, revela que Sumaré é um lugar que remete boas lembranças e momentos de paz em sua vida. Na seção Em Alta, a Rio+20 teve representação da nossa região. Confira os projetos que ajudarão e muito no quesito preservação do meio ambiente. Quando o assunto é saúde, avalie o tipo de dor que sente no corpo, principalmente na coluna. A dor é um sinal de algo errado. Procure um especialista para solucionar a causa e não viva mais com dor. Mais um projeto inovador em Nova Odessa encabeça novos rumos e preocupação com o Meio Ambiente. Conheça os detalhes do projeto “Bosque do Futuro” e ajude você também a estimular cada criança nascida a plantar a própria árvore. Nesta edição, Minha Casa trás para você um novo tipo de investimento no mercado imobiliário: os Loft´s. Veja as novidades e a origem do imóvel. Por fim, para quem precisa de alguma dica sobre férias, dê um pulinho em Goiás e conheça a cidade de Caldas Novas, um paraíso em solo brasileiro. Ficamos por aqui e boa leitura a todos.

Leonardo Gonçalves Neves leonardo@setaregional.com.br Tatiana Santos tatiana@setaregional.com.br Atendimento/Comercial Ana Paula Silva anapaula@setaregional.com.br

SOCIAL Quem? Quando? Onde? Nas cidades da região.

Cecília Sousa Teixeira cecilia@setaregional.com.br

SAÚDE

Leandro Perez Ribeiro leandro@setaregional.com.br Administrativo/Financeiro Andressa Pirschner Assunção financeiro@setaregional.com.br Sinara Souza sinara@setaregional.com.br

Dor na coluna ou em qualquer parte do corpo não é natural. Procure a causa do problema.

MINHA CASA Os Loft´s são os mais novos investimentos do mercado imobiliário.

Fotos, Capa e Matéria de Capa EBPZ Empreendimentos Artísticos Ben Hur Fotografia

TURISMO Conheça as maravilhas de um paraíso: Caldas Novas.

Impressão Gráfica Mundo Digital Assessoria Contábil Exato Contabilidade Importante As informações contidas nesta revista são para fins educacionais e informativos. A Revista Típica não se responsabiliza pela utilização inadequada das informações aqui veiculadas, nem pelas opiniões de nossos colaboradores e anunciantes.

EM ALTA Rio +20 vem com tudo em metas e projetos de sustentabilidade em nossa região.

CAPA Eduardo Sterblitch assume que Sumaré relembra momentos de paz em sua vida.

“Tudo posso naquele que me fortalece” Filipenses 4: 13

www.revistatipica.com.br

CIDADES O projeto “Bosque do Futuro” já colhe os primeiros frutos em Nova Odessa.

EM FOCO Ben Hur e a ótica do profissional do futuro.


SOCIAL

Associação Comercial de Nova Odessa (ACE), 35 anos de história

N

o domingo 01 de julho foi realizada no salão social da empresa Canal, na

cidade de Nova Odessa, uma feijoada em comemoração aos 35 anos da Associação Comercial (ACE). O evento que já é tradicional foi prestigiado pelos associados, parceiros e membros da diretoria, que mais uma vez parabenizaram a entidade pelo trabalho e organização, além de partilharem de projetos da ACE. Ambiente aconchegante e bem decorado,

Típica | Julho de 2012

alegria não faltou para brindar a data. Para

6

as crianças foram montados brinquedos no local e o TIP, mascote da Revista Típica, também marcou presença na comemoração. Confiram as fotos.


7

TĂ­pica | Julho de 2012


Festiva de Posse Rotary Club Sumaré Norte

O

Rotary Club Sumaré Norte realizou no dia 29 de julho o célebre evento de posse do mais novo presidente Christian J. O. Ma-

cedo, assim como a formação do novo conselho diretor para o ano rotário 2012/2013. A solenidade reuniu sócios, familiares, convidados e amigos. O evento também marcou a oficial entrada de novos

Típica | Julho de 2012

membros ao clube.

8

Editora Seta recebe visita de Intercambistas americanos através do Rotary

O

Rotary é hoje a organização que mais promove intercâmbios em todo mundo através do chamado IGE, Internacional Grupo de Estudos, que

trazem intercambistas rotarianos de outros países a conhecer nossa cultura, assim como leva brasileiros a visitar Rotary de outros países no intuito de promover estudo, a paz e a compreensão entre os povos. No mês de Maio, a Editora Seta Regional, foi visitada por intercambistas do grupo de estudos Rotary Distrito 5190 Califórnia/Nevada – USA. A visita aconteceu dentro de uma programação para o grupo no intuito de conhecerem iniciativas de empresas brasileiras ligadas à comunicação na apresentação da Revista Típica e seus objetivos. Da mesma forma o Clube Rotary Sumaré Norte enviou intercambistas de nossa região no mesmo período. Saiba mais em www.rotarysumarenorte.org.br


Espaço Carioca Lanchonete Gostinho de “Quero Mais”

“E

u faço o que gosto e ainda ganho com isso”. Estas são as palavras do empresário Luiz Henrique Páschoa, entretanto conhecidíssimo

como Carioca, que ao lado da sócia Cristiane Gonçalvez de Andrade, oferecem um atendimento diferencial no Espaço Carioca Lanchonete, na Ivo Trevisan, 950 – Jd. João Paulo II. “Não escolhemos Sumaré, foi ela que nos escolheu” e com orgulho declara seu amor por esta cidade. Tudo começou quando resolveu, a convite do pai e do irmão, abrir um restaurante em Sumaré, o Carioca Lanches, próximo a rodoviária. Desde então nunca mais deixou a cidade. Em meados de 1990 mudou para o bairro João Paulo II, onde começou atender na garagem de sua residência fazendo lanches. O sucesso foi tão grande que cada vez mais conhecia pessoas e foi ficando bem popular no bairro e redondezas. Carioca sempre acreditou que o esporte pode salvar vidas, e desenvolvendo por conta um projeto junto aos adolescentes e jovens dessa região, criou um relacionamento positivo com todos.

Recentemente inauguram uma nova filial na Av. Sete de Setembro, 1242, na Vila Menuzzo e a atração do momento é o X Virado, além é claro dos mais diversos tipos de lanches com o tempero carioca. Carioca revela que um dos motivos que levou onde está hoje é devido a um velho conselho da avó Dona Alzira, que nos contou a seguinte história: “Meu filho, quanto tempo demora pra fazer um lanche ruim? Eu respondi com uma certa dúvida: sei lá, uns 5 minutos, porque?! Minha avó sábia como uma anciã e perguntou de novo: e um lanche bom como este aí? Então eu disse: o mesmo tempo vó, por quê? Minha avó respondeu: então sempre faça o seu melhor, pois você mesmo disse que leva o mesmo tempo”. Dê um pulinho em qualquer uma das filiais em Sumaré e tenha mais informações via e-mail carioca_lh@hotmail.com.br ou pelos telefones (19) 3308-9763 e 3308-9181.

Típica | Julho de 2012

Eduardo Sterblitch Luiz Henrique Páschoa ( Carioca )

9


Contec Contabilidade Somando sempre

L

ocalizada na Rua Máximo Biondo, 492, no centro de Sumaré, a Contec Contabilidade presta excelentes

serviços por ser uma assessoria contábil e tributária renomada em nossa região. Fundada em 1971, construiu ao longo desses anos uma relação sólida com seus clientes conforme a necessidade de cada um, oferecendo o que há de melhor no setor. Sua missão é assessorar todos os clientes dentro dos princípios éticos e legais, prestando serviços que primem pela excelência e satisfação total. A visão da Contec é ser referência no setor, reconhecida como uma empresa que agrega valor aos resultados dos seus clientes, bem

Típica | Julho de 2012

como ser comprometida com a satisfação de seus cola-

10

boradores, através do trabalho e da busca contínua pela excelência. Um dos principais certificados da Contec é a qualidade atestada pelo selo PQEC (Programa de Qualidade de Em-

À direita, Andresa Hoffman, à esquerda, Francinette Miranda, e, ao centro, Isaura Miranda.

presas Contábeis) e também a parceria com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Para conhecer melhor a Contec, agende uma visita e conheça pessoalmente os serviços que ela pode oferecer a você ou a sua empresa. O telefone para contato é 3873-1115 ou envie um e-mail para contec@contabilcontec.com.br. Mais informações pelo site www.contabilcontec.com.br.


Inusittá Eventos O lugar ideal para suas comemorações

S

eja um casamento, uma festa de aniversário, bodas, eventos empresariais, festa de 15 anos, enfim, a comemoração que for, a Inusittá

Eventos trabalha com a melhor qualidade de serviço do setor na região. Desde 2009 em Sumaré, na Rua Antonio Catozzi, 192, no Parque João de Vasconcellos, a Inusittá é uma empresa familiar, oferecendo um espaço novo e moderno na região. “Existem detalhes que nenhum de nossos concorrentes possui e temos a certeza que iremos surpreender quem visitar o nosso espaço”, revelam os sócios e também irmãos Andreza Fernanda Oliveira Bueno, com o esposo Francis Bueno, e Wagner Henrique Oliveira, com a esposa Michele Barbosa Oliveira, e Ariane Marcela Oliveira. A Inusittá surgiu da visão empreendora da Andreza Bueno, que sempre gostou de organização de eventos sociais e corporativos e o Espaço Inusittá veio de encontro para oferecer a cidade de Sumaré, um espaço que não existe dentro dos padrões modernos de festas e eventos. Uma das noviTípica | Julho de 2012

dades é que está ocorrendo uma promoção de inauguração, no qual os primeiros 20 contratos terão um desconto super especial no fechamento. A Inusittá oferece um espaço totalmente climatizado, conforto acústico, bem como um salão com possui acomodações para até 200 convidados. As mesas são de tampo de MDF no tamanho de 1,40m de diâmetro com oito cadeiras de ferro brancas cada uma. Mais informações pelo

11

site www.inusittaeventos.com.br ou pelo e-mail atendimento@inusittaeventos.com.br. Agende sua visita também pelo telefone 3027-2096.

Andreza Bueno, Michele Oliveira e Wagner Oliveira


RODEIO SOCIAL II

em Hortolândia U

m das maiores festas de rodeio do interior paulista foi realizado no mês de Maio na cidade de Hortolândia. A 8ª Festa do Peão

de Hortolândia deu início no dia 16 com o show de Gustavo Lima e encerrou no dia 20 com Humberto e Ronaldo. O rodeio também contou com a apresentação das duplas Jorge e Matheus, Fernando e Sorocaba

Típica | Julho de 2012

e o agito do cantor Luan Santana que mais uma vez atingiu o número

12

recorde de público no evento. Com participação especial, o TIP, mascote da Revista Típica, também esteve presente com todo seu carisma e empolgação onde brincou, dançou, agitou e tirou fotos com a galera. Confiram!


O

utro grande evento reali-

zado na região foi o Su-

maré Rodeo Festival, com 04 noites de festa em novo recinto o evento foi realizado de 06 a 09 de julho integrando o calendário de festas em comemoração ao aniversário da cidade. Inovação foi a palavra mais usada pelos presentes que durante as 04 noites puderam conferir de perto várias mudanças feitas na estrutura da festa pela comissão organizadora, e se agitaram com os shows de Zé Henrique e Gabriel, Chitãozinho e Xororó, Munhoz e Mariano e João Bosco e Vinicius. Confiram as fotos!

Típica | Julho de 2012

RODEIO em Sumaré

13


SAÚDE

90°

Dor na coluna

Procure sentar-se sempre alinhado com a cadeira, como se a coluna seguisse um ângulo de 90 graus.

Um mal que atinge grande parte da população texto | Dra. Isabela Menegazzo, fisioterapeuta graduada pela Universidade Paulisa, especialista em RPG, Pilates e Terapia Manual Conceito Mulligan, pós graduando em Osteopatia.

50 cm

Típica | Julho de 2012

Ajustar a distância entre seus olhos e o monitor do computador, ajuda a melhorar a postura de sentar.

go do tempo causar sérias dores. O corpo precisa estar alinhado para não haver compressão nas articulações, ter espaço entre um osso e outro para que possamos nos movimentar livremente. Os desalinhamentos na postura estão principalmente relacionados a atividade que mais executamos no dia-a-dia. Adotamos posturas viciosas, por exemplo, usar mais um braço do que outro, ficar por muito

Punho deve estar em direção neutra, isto é, sem dobrar.

14

tempo sentado, inclinar demais a cabeça em direção ao monitor do computador, etc. Observe os bebês: sentam de maneira correta com a coluna ereta, ao levantar do chão dobram os joelhos que é o correto para não sobrecarregar a coluna lombar. Porém ninguém nunca os ensinou, então nascemos “sabendo” fazer o correto e é com os hábitos de vida, que vamos alterando nossa postura, co-

Ombros e quadris devem estar alinhados

V

meçando já nos primeiros anos escolares que a criança passa muito tempo sentado, faz uso de mochilas pesadas.

ivemos atualmente sempre corren-

da Saúde (OMS), estima que cerca de 80%

do: tantos afazeres, tantas respon-

dos adultos terão pelo menos um episódio

A má postura encurta alguns

sabilidades, que chega ao final do

de dor lombar durante a sua vida, e 90%

músculos, enfraquece outros gerando

dia e temos a sensação de que deixamos

destes, apresentarão mais de um episódio e

compressões articulares que causam do-

inúmeras coisas para trás. Fazendo sempre

por ser tão comum as vezes não é dada a

res nas mesmas e/ou em tecidos do nos-

o que é urgente e não sobrando tempo para

devida atenção que merece. A dor é sempre

so corpo como músculos.

se programar e fazer as tarefas do dia a dia

um sinal fisiológico de que algo não está bem

com calma e muito menos para cuidarmos de nós mesmos, nos esquecemos do mais importante: nos cuidar.

por isso não devemos ignorá-la. O que deixamos de lado também e que é fundamental é a boa postura.

A Reeducação Postural Global (RPG), técnica utilizada desde dos anos 80, desenvolvida por Phillipe Souchard na França, se baseia em posturas onde o paciente

Aliás, só vamos nos dar conta de

A postura está diretamente re-

vai se manter por alguns minutos, visando

que também precisamos de cuidado quan-

lacionada ao bem estar físico. Uma má

alongamento de músculos retraídos e for-

do surgem as dores e, mesmo assim, por ve-

postura como ombros muito elevados, pi-

talecimento de musculaturas profundas do

zes a ignoramos, achando que é passageira

sadas tortas, desvios na coluna vertebral,

nosso corpo, responsáveis pela boa postura,

ou que é normal ter uma dor ou outra.

são exemplos de que a postura por algum

a partir de uma avaliação minuciosa para

Uma das mais comuns dores, a dor

motivo está inadequada. Além de não ser

descobrir a causa e não apenas tratar a dor.

de coluna, segundo a Organização Mundial

esteticamente bem vistos, podem ao lon-

Algumas patologias comuns asso-


CONFIRA ALGUMAS DICAS PARA MELHORAR SUA POSTURA DURANTE AS ATIVIDADES DIÁRIAS:

ciadas à má postura e tratadas com sucesso pela RPG são: hérnia de disco, escoliose, hiperlordose, espondilolistese, protusões dis-

Certo

DIRIGIR

Certo

cais, dores no pescoço.

TROCAR FRALDAS

A hérnia de disco, por exemplo, em estudo recente, publicado na revista da Academia Americana de Cirurgiões Or-

Errado

Errado

topédicos mostra que 90% delas têm sucesso com terapias conservadoras como RPG, evitando assim a cirurgia. Outra técnica muito pesquisada e com resultados comprovados em relação a dor na coluna, tanto lombar como cervical

TRANSPORTAR MALAS

Certo

é a terapia manual, que basea-se na utili-

NO TRABALHO

zação das mãos do fisioterapeuta, desde a avaliação até o tratamento, entre algumas ações libera musculaturas tensas, manipula

Errado

Errado

estruturas como articulações e tecidos em disfunção onde podem estar causando dor. Precisamos estar bem para cuidar e se dedicar à vida pessoal e profissional. O que parece perda de tempo agora é ganhar tempo no futuro.

Típica | Julho de 2012

Certo

15


MINHA CASA

De Nova York para o Brasil Lofts, moradias típicas do subúrbio nova-iorquino, se tornam chiques e vem ganhando adeptos no Brasil

Típica | Julho de 2012

texto | Marcelo Pendezza

16

P

www.assimeugosto.com/tag/loft é-direito alto. Ausência de pa-

Você sabia que os primeiros

ços como moradia e lugar de trabalho.

redes com divisões internas.

lofts foram construídos em regiões in-

Ateliê, quarto, sala, banheiro e cozinha

Ambientes conjugados, prefe-

dustriais decadentes de Nova York?

se confundiam em um mesmo salão.

rencialmente, em apenas um nível. Colu-

Antigas fábricas e frigoríficos da região

Os lofts, durante a segunda metade do

nas de sustentação aparentes, tijolos e

de Soho, que estavam abandonados

século XX, eram uma opção barata de

tubulações à vista. Ausência de forro e

durante os anos de 1960, chamaram a

moradia. Nos anos 70, com a revitaliza-

piso. Uso de materiais frios, como cerâ-

atenção de artistas plásticos. Eles fica-

ção de seu entorno pela prefeitura de

mica. Iluminação natural garantida por

ram fascinados, em especial, por conta

Nova York, viraram moda e encarece-

grandes janelas. Essas são as caracte-

do pé-direito alto e vãos livres. Esses

ram. Em Manhattan, os menores lofts

rísticas tradicionais de um loft.

artistas passaram a utilizar esses espa-

de West Village (que vão de 55 a 78


de dólares. De acordo com a designer de interiores, Juliane Albuquerque, esse conceito de moradia nova-iorquina recebeu adaptações no Brasil, resultando em construções com pé-direito duplo e integração da área social com a cozinha. “Nos projetos, o rústico se faz presente, com a colocação de plantas naturais escolhidas para decorar o ambiente e em revestimento de bancada da cozinha, desenvolvido em madeira. O pé direito duplo permite a criação de mezanino, que serve de quarto e escritório, com um banheiro para atender os espaços”, comentou. que cada espaço pode ser criado sob medida, deixando cada metro quadrado com a personalidade do proprietário. “Hoje em dia, cada projeto respeita a personalidade do proprietário e cada espaço é projetado para que a pessoa tenha maior praticidade, respeitando suas características e o seu modo de vida. Com esses ingredientes, o Loft passará a encarar uma personalidade única e totalmente original”, comentou Juliane.

Típica | Julho de 2012

Outra característica dos Lofts brasileiros é

17

www.plushblush.updateordie.com/2011/06/28/decoracao-o-loft-de-erin-fetherston

metros quadrados) custam no mínimo U$ 1 milhão


TURISMO

CALDAS NOVAS – GO Águas quentes, história e gastronomia de qualidade. texto | Renato Saes Melhado, Pós Graduado Docência Superior, Guia Turismo Nacional e América do Sul e Vice Conselheiro do COMTUR de Sumaré

S

ituada na região centro-oeste

Típica | Julho de 2012

e sudeste do estado de Goiás,

18

a cerca de 170 km da capital,

conhecida

como

sertão

Goiano,

a

cidade de Caldas Novas hoje é um dos destinos mais procurados por todo turista brasileiro, sobretudo o público da 3º idade: jovens senhoras e senhores que viajam a este destino maravilhoso atrás de suas águas famosas, muita diversão e alegria. Caldas Novas, para quem vai no conforto do avião, leva menos de duas horas saindo do aeroporto de Viracopos em Campinas, chegando no aeroporto Nelson Rodrigues Guimarães, ou a outra opção seria de carro saindo de Sumaré passando pela Rodovia Anhanguera até passar a divisa do Estado de SP sentido Uberaba e depois Uberlândia pela BR – 050. Vá até a cidade de Araguari na Rodovia MG – 413 e depois entre na GO – 139 até a cidade de Caldas Novas. O turismo é a maior fonte de renda desta

Divulgação site: http://gelsdorfturismo.blogspot.com.br

cidade em virtude de suas águas termais, com poderes medicinais que auxiliam no

terapêuticas de altíssimo valor. Requereu

por pessoas que ali passam, tendo ao seu

tratamento de diversos males. Hospitaleira

Sesmaria e seus precursores deram

redor inúmeros bares e restaurantes.

e com inúmeros pontos turísticos, oferece

continuidade

dela,

Tendo um clima tropical quente

diversas opções de hospedagem e lazer,

construindo a primeira Igreja (Nossa

e úmido, durante todo ano o clima é

artesanato variada e saborosa culinária

Senhora do Desterro), que logo em

agradável, com muito calor no verão e

típica.

seguida quando se tornou cidade foi

pouco frio no inverno.

no

crescimento

Descoberto por um Bandeirante

elegida outra padroeira (Nossa Senhora

O artesanato goiano é conhecido

chamado Bartolomeu Bueno da Silva

das Dores de Caldas Novas), situada na

por sua inspiração na natureza, utilizando

(1722), percebeu a riqueza do lugar e

praça Mestre Orlando, região central. É um

matéria prima como fibras, raízes, folhas e

identificou na água da região propriedades

dos pontos turísticos mais frequentados

frutos e também pela representação das


belezas do serrado em pinturas e esculturas. A culinária é saudável e variada: mistura de peixes e aves com frutos do serrado, como o pequi, usado em pratos típicos como arroz com pequi e a tradicional galinhada, porém o quitute mais apreciado é o empadão goiano (recheado com frango, linguiça, guariroba, queijo minas, azeitonas, etc). No centro da cidade é realizada a Feira do Luar, aos sábados, domingos e segundas-feiras a partir das 18:00hs, com mais de 100 barraquinhas, para quem quer conhecer o artesanato e provar a gastronomia local. Divulgação site:http://gelsdorfturismo.blogspot.com.br

Um dos pontos turísticos mais visitados é o Jardim Japonês que foi inspirado nos jardins dos templos budistas. Ele é guardado por dragões e tudo tem um significado: as tamareiras representam os amigos, os cactos representam os inimigos, a ponte representa a paz, etc. Um lugar repleto de misticismo e livre do estresse cotidiano. Outro lugar interessante é o Lago de Corumbá, tendo 100 km de Pirapitinga, Piracanjuba, Peixe e São Bartolomeu e serve também para realização de esportes aquáticos nos finais de semana. Um dos mais interessantes é o Monumento das Águas que foi inaugurado pelo Hotel diRoma. É uma homenagem ao principal atrativo turístico da região, as águas termais. Possuem magníficas esculturas, cascatas artificiais e jardins, a melhor lembrança fotográfica para ser levado para casa. Indiscutivelmente, esse destino é muito convidativo a qualquer época do ano. Bom Planejamento e até a

Divulgação site: http://www.wallpapergate.com

próxima dica de Viagem!

Típica | Julho de 2012

extensão e 65 km² de área, o lago abriga uma hidrelétrica e é formado pelos rios

19


EM ALTA

Região discute recursos hídricos na Representantes do Consórcio dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) destacaram a união de municípios e o despertar para uma atitude ambiental consciente texto | Marcelo Pendezza

E

ntre os dias 13 e 22 de junho os olhos do mundo estiveram voltados para o Brasil, mas especificamente para o Rio

de Janeiro, que recebeu a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. A atividade marcou os 20 anos de realização da Conferência das Nações Uni-

Típica | Julho de 2012

dades sobre Meio Ambiente e Desenvolvimen-

20

to, a Eco 92. Durante os 10 dias do Rio+20, foi discutida uma nova agenda voltada ao desenvolvimento sustentável das nações para as próximas décadas. O objetivo também foi pautado em relação a renovação do compromisso político para a garantia de melhores condições de vida as próximas gerações. As cidades da região foram representadas na Conferência Rio+20, com a participação do Consórcio dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). O presidente do Consórcio PCJ e prefeito de Hortolândia, Angelo Perugini, destacou a importância dos municípios se organizarem por meio de consórcios intermunicipais e, também, o despertar dos governantes para uma atitude ambiental consciente. Esta problemática foi debatida durante os trabalhos da mesa de discussões “Sustentabilidade Ambiental: O Papel dos Municípios e Instâncias Regionais”, que aconteceu no dia 20 junho, no Pavilhão do Governo do Estado de São Paulo, no Parque dos Atletas, na Rio+20. Durante a sua fala, Perugini abordou os avanços ambientais de Hortolândia, e os expressivos resultados do Consórcio PCJ durante seus 22 anos de atuação. “Somos uma agência de fomento e sensibilização supranacional”, comentou Perugini, atentando que no Consórcio as decisões são construídas de forma a encontrar o consenso, por meio de um pacto. O presidente do Consórcio PCJ co-

Créditos: Sala de Imprensa Rio+20 mentou, de forma breve, o texto final da

Programa de Aceleração do Crescimento

Rio+20, muito criticado por ambientalistas e

(PAC). “As soluções que encontramos passam

imprensa por seu teor mais acanhado que o

pela estruturação de um bom banco de proje-

esperado, com metas mais especificadas para

tos, capacitação sobre fontes de financiamen-

a questão ambiental.

tos e elaboração de projetos”, disse.

“Sou presidente de um consórcio

O prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi,

com 43 municípios e sei das dificuldades de

diante do debate em torno da água, aprovei-

se construir um consenso. Agora imagine 190

tou para comentar sobre a importância dos

países, com diferentes graus de desenvolvi-

recursos hídricos nas discussões ambientais

mento e cultura, estabelecer um consenso

para o desenvolvimento nos próximos anos.

para um tema tão complexo e que envolve

“Trabalhamos com níveis muito perigosos de

grandes interesses. Acho que o importante é

disponibilidade de água. Temos de ter cuidado,

que essas nações, aqui presentes na confe-

pois, as cidades estão crescendo e com isso a

rência, demonstraram que tem interesse de

demanda por ela também”, externou ele.

estabelecer o debate para a construção desse

O trabalho na esfera regional e local,

consenso e isso é um grande avanço”, disse

também foi levantada pelo secretário Geral da

Perugini.

Organização das Nações Unidas (ONU), Ban O secretário executivo do Consórcio

Ki-moon, durante a conferência da Rio+20.

PCJ, Francisco Lahóz, contribuiu para o deba-

Segundo ele, “um país é constituído por muni-

te, explicando que a entidade tem auxiliado

cípios, eu acredito que a mudança da postura

vários municípios na elaboração de projetos,

ambiental começa pelo local”, pontuou Moon.

por meio de apoio com termos de referência, que nos últimos anos alavancaram recursos

Alguns compromissos assumidos na

de várias fontes de financiamento, como o

rio+20


CAPA

O talento e a irreverência de

Eduardo Sterblitch Interpretando grandes personagens, é uma das grandes revelações do humorismo brasileiro texto | Andréia Dorta

E

Típica | Julho de 2012

le chegou de mansinho interpretando alguns personagens no Programa Pânico, atualmente exibido aos Domingos na TV Bandeiran-

tes. Aos poucos foi ganhando destaque e hoje, com apenas 25 anos é considerado pelos amigos e profissionais como uma das mais recentes revelações

21

do humor nacional. Os elogios e méritos ganhados até o momento é a consequência de um longo e prazeroso trabalho da vida do jovem, irreverente e talentoso Eduardo Sterblitch (ou ainda Dudu ou Edu, apelidos carinhosos dos amigos e familiares). Com previsão de lançamento para Outubro deste ano, Eduardo fará estreia do 1º filme da carreira. Com o título “Os Penetras” (e devido ao personagem a atual cabeleira loira), o artista vai interpretar um dos protagonistas da comédia, ao lado de Marcelo Adnet e grande elenco como Mariana Ximenes, Andrea Beltrão e Suzana Vieira. Nascido no Rio de Janeiro em 1987, desde o berço foi incentivado à vida artística. Filho de Jacqueline e Luiz Henrique Páscoa (popularmente conhecido como Carioca em Sumaré) e influenciado pela tia-avó, uma das fundadoras do Teatro “O Tablado”, no Rio, ao lado da escritora e dramaturga brasileira Maria Clara Machado, Eduardo gostava de apresentar peças infantis em casa e na escola. “Minha tia deu aulas no Tablado por muitos anos e eu ia assistir as peças. Foi lá que decidi ser ator”, afirma Eduardo. Já encarou algumas peças, sendo uma das últimas “Minhas Sinceras Desculpas”, em turnê nacional. O espetáculo trata de uma cômica tragédia moderna, que envolvia dramaturgia, cinema e músicos de altíssima qualidade, como o mestre das Créditos: Ben Hur Fotografia


FREEDIE MERCURY PRATEADO

Típica | Julho de 2012

guitarras Marcinho Eiras, Dom

22

ilho césar polv

Paulinho Lima e Luiz Cláudio Faria. Diante da aptidão ao humor, reconhecimento profissional, e com a ajuda do

ardo mantêm diante das inesperadas ati-

No Camarim, foi extremamente

pai Carioca, morador de Sumaré há mais

tudes do público, pois até o final da peça

hospitaleiro, despojado e mesmo cansado

de 15 anos, fomos até São Paulo para co-

achamos que tudo foi ensaiado com essa

(e passando muito mal de verdade) foi

nhecer pessoalmente um pouco do Eduar-

“adorável” senhora, mas que durante a

solícito as perguntas. Antes da peça, havia

do Sterblitch, popularmente conhecido por

entrevista, descobrimos que ele teve que

acabado de gravar o programa do Jô, que

alguns personagens como Freddie Mercury

contornar a situação, pois a senhora re-

foi ao ar no último dia 22 de Junho. Desde

Prateado, Melhor do Melhor do Mundo, Cé-

almente não estava gostando de ter sido

o início daquele dia (entrevistamos o Edu-

sar Polvilho, Professor Tititica, Ursinho Gen-

envolvida na peça involuntariamente. Edu-

ardo no dia 18/06), ele já dava indícios de

te Fina, entre outros.

ardo nesse momento confessou que cada

não estar muito bem, mas o profissionalis-

A entrevista ocorreu no camarim

pessoa do público tem uma reação quan-

mo e a responsabilidade foram maiores, o

de Edu logo após apresentação do mo-

do as envolve, entretanto dessa senhora

que permitiu uma carga horária de traba-

nólogo “A Velha”, com texto e atuação

foi negativa e ele teve que improvisar

lho das 6 da manhã a quase meia noite da-

do próprio Eduardo. A peça gira em torno

para contornar a situação. O importante

quele dia em que o show não podia parar.

dos humores e as histórias de uma velha

é que deu certo, pois até nós acreditamos

narcoléptica de 180 anos. A personagem

que tudo fazia parte do show.

Acompanhe agora algumas partes da entrevista exclusiva a Revista Típica.

oscila entre a graça e a alucinação, misturando passado e presente numa série de depoimentos inusitados. Junto à velha, uma porca gigante perambula pelo espaço. O animal é de verdade e se torna atração durante alguns minutos, inclusive pelo cheiroso odor da porquinha. Nossa equipe pôde acompanhar de perto toda a apresentação e ser prova de um novo talento no ramo artístico

urSINHO GENTE FINA

brasileiro. Com algumas improvisações envolvendo a plateia, piadas, muitas gargalhadas e a participação especial de uma senhora da 1ª fila, que não gostou do show, vimos o jogo de cintura que Edu-

OR DO MELH R O H L E OM

O DO MUND


Créditos: Ben Hur Fotografia

ENTREVISTA À JORNALISTA ANDRÉIA DORTA, NO CAMARIM DE EDUARDO, TEATRO ABRIL, MONÓLGO “A VELHA”. Típica: Como você se sente ao interpretar Eduardo: Eu me sinto numa linha cruzada de guerra. Entre a minha expectativa e a do público, eu fico ali no meio. Eu gosto, é bacana, é um aprendizado legal toda essa experiência. É um risco, porque a gente não sabe a reação das pessoas. A gente tem que se virar com essa ou aquela reação, tudo naquele momento. Vocês hoje presenciaram uma situação de risco, porque aquela senhora estava incomodada, e eu tive que contornar a situação, fazendo daquilo uma piada, como se fosse algo combinado e fizesse parte da peça. Hoje eu consegui fazer o ruim ficar bom, mas como disse é uma situação de risco, porque a situação pode ficar constrangedora para o artista. Típica: Como fica o psicológico entre a ficção e a realidade? Eduardo: Para ser bem franco eu não me lembro de muitas coisas que eu fiz durante a peça. Hoje foi bem complicado porque não to legal desde quando acordei. Acabei de sair da gravação do Jô, depois a peça, mas como já aconteceu esse mal estar na estreia, então me acostumei a interpretar

Típica | Julho de 2012

os personagens?

23


Créditos: Ben Hur Fotografia

eventos e eu via meu pai fazendo algumas coisas de palhaço, organizando os palhaços, os mágicos. Eu ia lá assistir e já gostava bastante daquilo ali. Mas o que me marcou muito foi quando fui morar com meu pai, da força que ele sempre me deu. Ele me dizia “Não importa o quanto você vai ganhar, o que você vai ganhar, o que você vai ter; o importante é que você siga o que você quer fazer mesmo, que você siga e corra atrás do seu sonho”. Isso é uma coisa marcante: a força de correr atrás do que você

CAMARIM DE EDUARDO, TEATRO ABRIL, AMIGO ALEXANDRE CECÍLIO E PAI CARIOCA.

quer, porque essa vontade ninguém tira de você. Típica: O que significa Sumaré para você? Eduardo: Significa muita paz. Eu me lembro que quando ia pas-

mesmo não estando 100% e principalmente não passar isso

sar as férias com meu pai me sentia muito tranquilo. Eu esquecia

para a plateia.

das coisas que aconteciam comigo. Descansava, passeava de

Típica | Julho de 2012

Típica: Quem é seu braço direito, esquerdo, as mãos, os braços,

24

as pernas? Eduardo: Toda minha equipe que trabalha comigo: o Edu (meu assessor), a Raissa (minha esposa), a Carminha, todos os que trabalham diretamente comigo. Típica: Em relação ao seu pai, o famoso Carioca em Sumaré, do que mais se recorda na infância? Eduardo: Eu me recordo muito das coisas que meu pai e minha mãe faziam quando eram casados. Eles faziam alguns

carro, ia na praça, ia no mercado, coisas de quem quer sossego. Fugia mesmo dessa loucura que é São Paulo, por exemplo. Lá eu me sentia tranquilo, todos se cumprimentavam, tipo uma grande família. As pessoas iam comprar lanche no meu pai e as vezes nem iam, só apareciam para conversar. É como se fosse uma reunião de família. Eu já morei numa cidade chamada Rezende, bem parecida com Sumaré. Uma cidade pequena em que se a moça ficava “moçinha”, toda a cidade sabia. Se alguém perdesse a virgindade, todo mundo estava sabendo. Então eu gosto de cidade tranqüila, me passa paz, serenidade. Sumaré é como se


e Sou m busca er comp m s e si m dia aço e aí . u a plo par ue f no q ir de exem serv

Não sou um gênio. Sou um cara trabalhando muito em busca de um sonho, para um dia

em sua vida?

Típica | Julho de 2012

Créditos: Ben Hur Fotografia

. ênio g umndo muito u o s rabalha nho, o ã N um cara t de um so tente

Eduardo: O Pânico foi uma grande oportu-

25

ser competente no que faço e aí sim servir de exemplo. Típica: O que significa o programa Pânico

nidade na minha vida. Agradeço a todos os que me deram apoio no Pânico: o Emilio, o Tutinha (da Jovem Pan) e toda a galera do programa. Também agradeço ao Edu (meu

fosse uma grande família, tudo relax, bem na

assessor), que me empresariou quando eu

paz e tranquilidade.

ganhava apenas R$ 100,00 por mês, sem

Típica: São apenas 25 anos de idade e você já está na fama como grande revelação do humor brasileiro. Como você encara isso? Eduardo: Eu já encaro isso de forma contrária: não ser exemplo a ninguém. Eu ser exemplo para alguém é azar. Na realidade eu sigo exemplos. Sou muito novo para ser de modelo para alguém. Estou numa fase de

sentido algum, mas ele acreditou no meu potencial. Todo moleque como eu procura uma empresa que acredite em seu potencial e eu encontrei pessoas que confiaram em mim. Foi uma dádiva de Deus ter encontrado esse grupo que acreditou em mim, que me abraçou e me deu oportunidade. No Pânico estou desde 2007 e vamos ver no que vai dar.

testar as coisas. Não sou formado na pro-

Típica: Como está sendo a mudança da

fissão. Preferi não ter. Minha faculdade é o

Rede TV para a Bandeirantes?

teatro, a televisão e tal. Cada personagem

Eduardo: Bom, eu estava sem receber já

meu é uma faculdade. Eu estou em constan-

faz um tempinho na Rede TV e na Band eles

te formação: estudando, analisando, melho-

pagam direitinho (risos). Toda a equipe está

rando. Estou na época de aprender mesmo

se sentindo acolhida e super bem na nova

e pra valer. Na minha peça atual, A Velha, es-

casa. As pessoas se cumprimentam, a gente

tou aprendendo e muito, correndo atrás do

fala direto com o chefão (o nosso presidente

que é necessário, montando minha equipe e

Johnny Saad), que pára a gente no corredor

trabalhando cada vez melhor e mais cons-

e pergunta se ta tudo bem, se precisa de al-

ciente da realidade. Meu foco é trabalhar a

guma coisa, se a família ta legal. É um clima

cada dia aumentado a categoria do trabalho.

bem bacana, bem família mesmo.


Créditos:EBPZ Empreendimentos Artísticos

táculos. Com as devidas adaptações, fico pronto em no máximo meia hora. Típica: Um recado aos leitores da Típica? Eduardo: Vão comer o lanche do meu pai. É BOM DEMAIS !!!! E para quem quiser conhecer o Espaço Carioca, já recomendadíssimo pelo Eduardo, com garantia de boa comida, basta fazer uma visita na Avenida Ivo Trevizan, nº 982, João Paulo II e na Avenida Sete de Setembro, nº1242,

26

Típica: Do que você mais se orgulha? Eduardo: Não tenho a mínima ideia do que me orgulho. Na realidade o que mais me orgulha é o fato de ter tido a sorte de ter conhecido pessoas que se orgulham de trabalhar comigo e isso não é falsa humildade, é de coração mesmo. Eu não tenho medo de trabalho, de me arriscar e eu assumo esse risco, como pode dar certo ou muito errado. Talvez me orgulhe dessa minha coragem. Típica: Fale um pouco da peça A Velha? Eduardo: O monólogo é escrito por mim e relata a história de uma velha de 180 anos que não morre. Durante a peça improviso algumas coisas, como piadas, brincadeiras com times de futebol ou ainda celebridades. Mexo com a plateia e tem gente que encara numa boa, outras nem tanto, mas é o risco que a gente corre nessa profissão. Tem uma porca de verdade e para quem senta nas primeiras fileiras sente no ar a presença nada fictícia da porca, por isso o uso constante do bom ar durante a peça. (risos). O cenário retrata uma casa impregnada de histórias. Os pertences foram acumulados durante anos. A caracterização também é um diferencial, em que o molde sugere a aparência de uma velha de 180 anos. Como não há referência nesse sentido, o jeito foi chegar a um resultado satisfatório, porque eu nem imagino um rosto com essa idade. Foi também produzido um corpo e uma peruca para essa interpretação. Esse visagismo por completo foi estudado para oferecer uma maior otimização de tempo e praticidade na preparação dos espe-

Créditos:EBPZ Empreendimentos Artísticos

Típica | Julho de 2012

Vila Menuzo, ambos em Sumaré.


CIDADES

Bosque do Futuro “Uma criança tem que estar inserida numa comunidade que se preocupa com o Meio Ambiente”

O

Bosque do Futuro é um projeto sus-

dela. Assim, as crianças já vão crescer com esta

tentável e é o primeiro compromisso

consciência ambiental.

dos recém nascidos com o meio am-

O projeto é executado pela Secretaria

biente. O plantio é realizado com ajuda de todas

Municipal de Saúde, com apoio da Coordena-

as famílias de crianças que foram registradas

doria de Meio Ambiente e de diversos outros

no Cartório de Registro Civil da cidade de Nova

setores da Prefeitura – incluindo a Vigilância

Odessa ao longo do semestre que antecede o

Ambiental, os setores de Parques e Jardins,

plantio. Os convites são enviados via correio

Obras e Urbanismo, o Segam (Serviço de Guar-

para todos..

da Municipal), o Setor de Trânsito, a Promoção

“São realizados, normalmente, dois

Social, a Coden (Companhia de Desenvolvi-

plantios por ano, sendo um em junho e outro

mento) e a Assessoria de Comunicação, além

em dezembro. É muito gratificante quando os

de parceiros como a Polícia Militar Ambiental, o

pais levam seus filhos para plantar a muda de

Comdema (Conselho Municipal de Defesa do

árvore e, depois, marcam onde ela foi plantada

Meio Ambiente), as polícias Ambiental e Flores-

com a intenção de acompanhar o crescimento

tal e o Cartório de Registro Civil, que fornece

da plantinha”, explica a Assistente Social e uma

o nome dos recém nascidos. Existem também

das idealizadoras do projeto, Walnie Steagall

empresas privadas que doam mudas de árvo-

Bardou.

res para serem utilizadas nos plantios. O Projeto nasceu a partir de uma ideia

Desde seu início em 2007, já foram

do doutor José Felício Castelano, superinten-

plantadas 2.804 mudas de árvores em nove

dente de integração do SESI/SP, e foi apoiada

plantios nas seis áreas do Bosque do Futuro,

plenamente pela vice-prefeita de Nova Odessa,

inclusive, ele já se tornou um projeto instituído

Salime Abdo, e pela equipe da Secretaria Mu-

de acordo com a Lei Municipal nº 2.383. “Nos

nicipal de Saúde. Hoje, o plantio já faz parte do

plantios, pais e avós devem levar seus filhos ao

calendário de eventos da cidade e está inclu-

local, no dia e hora marcados, escolher uma

ído nas ações de Nova Odessa no Programa

muda e plantá-la. Daí o slogan do projeto que é

Estratégico “Município Verde/Azul”, em nível

“O Paraíso do Verde”: “Para cada criança, uma

estadual.

árvore”. Muitas pessoas já participaram dos

De acordo com Walnie, que também é

plantios, algumas famílias até convidam seus

responsável pelo registro dos bebês no livro do

parentes para acompanhar a cerimônia”, co-

Bosque do Futuro, o projeto visa a formação da

menta Walnie.

consciência coletiva voltada para a importância

Quem simpatizar com o projeto pode

do Meio Ambiente e estas crianças são perso-

ajudar com a doação de mudas de árvores.

nagens essenciais no projeto, pois elas são o

Além disso, todos podem acompanhar a ceri-

futuro da comunidade. Os pais serão respon-

mônia de plantio. Todos podem ajudar a ensi-

sáveis por lembrarem seus filhos de que eles

nar às crianças sobre a responsabilidade social

têm uma árvore, e que podem e devem cuidar

com o meio ambiente.

Típica | Julho de 2012

texto | Cleyton Jacintho

27


EM FOCO

O Profissional do futuro e a ótica da Criatividade Mas o que é criatividade?

É

especialista em alguma coisa, pois aquela

processo implica em descobrir ma-

história de que bom é o generalista não

Bingo! Temos agora a locomotiva. E aí vem

neiras novas e de como lidar com o mundo,

é verdade. As empresas hoje não sabem

a pergunta: quantas vezes a esposa de Ri-

Típica | Julho de 2012

texto | Ben Hur, fotógrafo, proprietário do estúdio Ben Hur Fotografia

resolver problemas e ampliar o círculo de in-

quanto tempo a empresa dele vai durar;

chard não viu a chaleira soltando seu va-

fluências: nosso ‘Network’. Atrelada à criativi-

por isso, ele não tem tempo para formar

por após colocar no fogão lenha? Richard

dade está a inovação, ocorrendo sempre que

gênios. Ele quer um que já esteja pronto.

viu a situação com o olhar da criatividade.

algo é criado para melhorar. Até bem pouco

Esse profissional deve conhecer a si pró-

Isso reflete em nós quantas vezes vemos

tempo, a criatividade era vista como algo

prio, saber identificar suas limitações e no

oportunidades e não colocamos o olhar

28

destinado a poucos mestres, algo reservado

que é bom. Ele precisa ter autocontrole,

da criatividade. Seja você diferente, olhe o

a artistas, pessoas incomuns e gênios.

pois quem não se controla não controla

mundo com um olhar diferente.

como as ideias são geradas, desen-

O profissional do futuro deve ser

a visualizar que se ele coloca fogo numa

volvidas e transformadas em valor. O

caldeira, o vapor permitiria movimento.

Quando crianças, víamos filmes

nada nem ninguém. É preciso também ter

aonde robôs realizavam tarefas incríveis que

empatia, que é perceber o que os outros

mudavam o ambiente familiar, robôs que

querem e fazer as pessoas perceberem o

limpavam a casa, carros que voavam e per-

que você quer. Ter coragem de optar por

sonagens que conversavam mesmo estando

um caminho sem medo, assim como a

muito distantes. Muito dessa realidade, que

capacidade de influenciar outros. E, final-

considerávamos distantes, já está acontecen-

mente, a habilidade de se antecipar, que

do. Ainda não temos carros que voam, e nem

nada mais é do que estar atento ao que

que vão para o futuro, mas o restante que

está acontecendo hoje e que pode influen-

mencionamos acima, não só existe como é

ciar o amanhã. Vou finalizar contanto uma

extremamente comum em nosso dia-a-dia.

pequena historia sobre o que posso exem-

Imagine ter que ir ao banco toda vez que

plificar o que e a ótica da criatividade.

você precisa consultar seu saldo bancário?

A primeira locomotiva a vapor foi

Essa mesma situação reflete-se no

construída por Richard Trevithick e fez o

nosso ambiente de trabalho. Percebemos

seu primeiro percurso em 21 de Fevereiro

claramente que a relação de trabalho mu-

de 1804, no entanto, muitos anos passa-

dou. Antes o sonho era uma carteira assi-

ram até que se tornassem um meio de

nada, afinal como viver sem dos direitos da

transporte prático e economicamente vi-

CLT pela estabilidade de um emprego? Hoje

ável. O que ocorre é que Richard estava

o empreendedorismo está cada vez mais

sempre pensando sobre como impulsionar

presente e a carteira de trabalho passa de

sua locomotiva, nessa ocasião sua esposa

sinônimo de segurança para aprisionamento.

o chama para tomar um chá, momento

Profissional do futuro é aquele que consegue

este em que se depara com a chaleira. E

aliar conhecimento técnico, conhecimento

começa a observar com o olhar da criati-

gerencial e princípios de liderança.

vidade e a catraca da criatividade começa


29

TĂ­pica | Julho de 2012


30 TĂ­pica | Julho de 2012


32 TĂ­pica | Julho de 2012


Revista Típica - Edição 21 - Nova Odessa - Hortolândia