Page 1

Ano 4 | Edição 22

A transformação dos negócios Inovação, tecnologia e humanização estão do mesmo lado das empresas de serviços

p. 06 Artigo

ESocial Prepare-se para a segunda fase Leandro Lunardi

p. 05

Entrevista

Alceu Dal Bosco assume a presidência do SESCAP-PR

p. 22

Legislação

Reforma Trabalhista ainda é uma incógnita

p. 26


O SESCAP-PR firma as melhores parcerias para beneficiar você, sua empresa e seus colaboradores.

Aproveite as vantagens de nossos convênios estaduais e regionais:

Educação

Comércio

Saúde

Lazer

Serviços especializados

www.sescap-pr.org.br/convênios

e muito mais!


EDITORIAL

PALAVRA DO PRESIDENTE

É

com imenso orgulho que dou

evento do setor de serviços do Paraná. Para

as boas-vindas aos leitores da

aqueles que estiveram presentes no encontro

Revista

Assumimos

é uma oportunidade para rever conceitos pre-

o SESCAP-PR em abril deste ano

ciosos. Para os que não puderam participar, é

para a gestão 2018/2022 com

uma chance espetacular de absorver parte do

esperança no futuro para trabalharmos

conteúdo que foi apresentado por renomados

em busca de bons resultados para o setor

palestrantes.

SESCAP-PR.

de Serviços. Nosso slogan “Inovando

A reforma trabalhista e seus seis meses de

com ações transformadoras” traduz esse

vigência também são abordados nesta edição,

anseio e contamos com nossos associados

além de um artigo sobre o eSocial, que entra

e representados nessa caminhada.

em nova fase a partir de 1º de julho. Lembrando

São muitos os desafios, mas toda dire-

que, a partir desta data, todas as pessoas

toria está envolvida na busca por produtos

físicas e jurídicas, incluindo MEIs, com

e serviços que superem as expectativas

faturamento inferior a R$ 78 milhões,

dos empresários e os auxiliem em seus ne-

precisarão de certificado digital para

gócios. E, nesse sentido, nossos canais de

fazer os procedimentos. A emissão e

comunicação continuarão sendo uma fon-

renovação de certificados digitais é um

te relevante de interação e veiculação das

dos serviços de destaque do SESCAP-PR.

novidades. Além da revista, fiquem aten-

Acesse www.sescap-pr.org.br/ariescap e

tos ao nosso site, redes sociais e e-mails.

agende o seu horário!

E por falar em comunicação, esta edição da Revista SESCAP-PR traz reporta-

Boa leitura!

gens especiais com a essência do que foi apresentado no 4º Enescopar, o maior

Alceu Dal Bosco Presidente do SESCAP-PR

Diretoria: Presidente: Alceu Dal Bosco | Vice-Presidente Institucional: Gilson Strechar | Vice-Presidente de Integração Regional: Michel Vitor Alves Lopes Dir. Secretário Geral: Evandro Pierini de Souza | Dir. Adm. Finanças: Narcizo Muller | Dir. Adm. Finanças Adjunto: Jefferson José Marquezan Dir. Relações Sindicais: Rogério Carvalho Pinto | Diretor de Eventos: Amauri Clovis de Oliveira Nascimento | Diretor de Assuntos Legais: Euclides Locatelli Diretor Relações Interior: Amauri Clovis Oliveira Nascimento | Diretores Suplentes: Elizangela Pietrobon, Eva Schran de Lima, Miriam da Silva Braz Conselho Fiscal - Titulares: Nelson Zafra, Roberto Everaldo Trindade, Alexandre Belmiro Berti - Suplentes: Antonio do Carmo Simões, Elisete de Carvalho Bazzo, Ormélia Tereza da Silva | Delegados Representantes - Titulares: Divanzir Chiminacio | Suplentes: João Gelasio Weber, Eunice Maria Cavali Duarte Diretores Regionais - Arapongas: Adriano Alvani - Cascavel: Diego Maurício Paim Böttcher - Guarapuava: Giselle Tocheto Goes Piasecki Maringá: Glicério Rampazzo - Pato Branco: Maria Susana Vieira Brandes - Toledo: Leandro Ramos Diretoria Instituto SESCAP-PR - Presidente: Alceu Dal Bosco | Vice-Presidente: Antonio do Carmo Simões | Dir. Secretária: Miriam da Silva Braz Dir. Adm. Finanças: Jefferson José Marquezan | Dir. Adm. Finanças Adjunto: Euclides Locatelli | Conselho Titular: Tânia Terezinha Dobrovolski Suplente: Juarez Tadeu Morona Filho, Allan Lukas Jucovski, Hélio de Souza Camargo | Conselho Fiscal - Titulares: Roberto Everaldo Trindade, Elisete de Carvalho Bazzo.

Revista SESCAP-PR |

3


ÍNDICE

06

07

CAPA

OU VOCÊ CAUSA A DISRUPÇÃO OU A CAUSAM PARA VOCÊ

10 “NA ECONOMIA DAS MÁQUINAS, O FUTURO É DOS CÉREBROS”

A TRANSFORMAÇÃO DOS NEGÓCIOS O FUTURO É AGORA

03

Palavra do Presidente

20

Tendências para o setor de serviços

12

Aprender a reaprender: a habilidade do novo século

22

Alceu Dal Bosco assume a presidência do SESCAP-PR

14

A inovação está com quem pensa diferente

26

Reforma Trabalhista ainda é uma incógnita Boa ideia

16

30

Sucesso inspirador

18

Inteligência artificial mais próxima dos profissionais

ARTIGOS

05

eSocial: Prepare-se para a segunda fase

Curta nossa página no Facebook Missão: Representar e defender os interesses empresariais com excelência e responsabilidade. Visão: Ser reconhecido e valorizado pelos representados como referência nacional em representação empresarial. Valores: Comprometimento, Ética, Inovação, Excelência, Respeito, Responsabilidade e Sustentabilidade.

Expediente:

A Revista SESCAP-PR é uma publicação do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná (SESCAP-PR) - Rua Marechal Deodoro, 500 - 11º andar - CEP 80010-911 - Curitiba – Paraná - Fone/Fax (41) 3222-8183 www.sescap-pr.org.br | Assessoria de Comunicação do SESCAP-PR - Jornalista Responsável: Adilson Faxina - Reg. Prof. 2814/11/27 Produção, edição e revisão: Adilson Faxina, Cibele Michelin, Patrícia Schor, Raíssa Ribeiro | Projeto Gráfico, Arte e Diagramação: Mariana Eloiza Machado As imagens utilizadas nesta edição pertencem ao acervo do SESCAP-PR e de entidades parceiras. A redação não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. Os anúncios veiculados são de inteira responsabilidade dos anunciantes.

4

| Revista SESCAP-PR


ARTIGO

eSocial

Prepare-se para a segunda fase

D

esde junho de 2013 estamos acom-

dos empregadores, sejam Pessoas Jurídicas,

panhando atentamente os desdo-

sejam Pessoas Físicas, estarão sujeitos à im-

bramentos da implantação do sis-

plantação, no mês de julho próximo, fazendo

tema eSocial. De lá para cá, temos

com que se complete o eSocial nas ativida-

observado o esforço dos órgãos governa-

des privadas, sejam elas quais forem, urba-

mentais envolvidos no projeto, tendo em

nas ou rurais.

vista o início da exigibilidade das novas regras informativas.

A adequação ao sistema eSocial está vinculada de forma radical ao fiel cumprimento

Resumidamente, podemos afirmar que

das obrigações trabalhista, previdenciárias

o eSocial é um projeto do Governo Fede-

e fiscais. Assim, os empregadores que cum-

ral, instituído pelo Decreto nº 8.373, de 11

prem rigorosamente suas obrigações sociais

de dezembro de 2014, que tem por objetivo

e tributárias apenas prestarão as respectivas

desenvolver um sistema de coleta de infor-

informações de cumprimento das mesmas,

mações trabalhistas, previdenciárias e tri-

nos prazos estabelecidos para transmissão

butárias, armazenando-as em um Ambien-

dos diversos arquivos. Os demais, deverão

te Nacional Virtual, a fim de possibilitar aos

adequar-se totalmente à lei vigente afim de

órgãos participantes do projeto, na medida

cumprir as informações implementadas.

da pertinência temática de cada um, a utilização de tais informações.

Advogado atuante nas áreas do Direito do Trabalho e Previdenciário, instrutor de cursos do SESCAP-PR e outras entidades. Possui pós-graduação em Direito Positivo do Trabalho e Previdenciário pela Faculdade de Direito de Curitiba.

Assim, o primeiro passo para a implantação do eSocial é ter conhecimento do

Não se trata de uma nova obrigação tri-

tipo de informação a ser prestado, seus

butária acessória, mas uma nova forma de

prazos de cumprimento e a total atuali-

cumprir obrigações trabalhistas, previden-

zação dos cadastros do empregador e de

ciárias e tributárias já existentes.

seus trabalhadores em geral, dentro dos

Com isso, ele não altera as legislações

parâmetros requeridos pelo novo sistema.

específicas de cada área, mas apenas cria

Sem dúvida alguma, a curto prazo de

uma forma única e mais simplificada de

implantação, o eSocial será nossa funda-

atendê-las.

mental arma organizacional, no que con-

Como já é de conhecimento de todos os

cerne às obrigações patrões/empregados.

profissionais envolvidos na implementação

Com o fiel cumprimento das Leis, a admi-

do eSocial nas empresas/empregadores,

nistração de pessoal dar-se-á de forma

desde janeiro deste ano estamos vivencian-

mais serena e sem sobressaltos, na medida

do essa nova experiência, conforme o cro-

em que não haverá possibilidades outras,

nograma oficial divulgado.

que não sejam o fiel cumprimento das nor-

É de se observar que a grande maioria

Leandro A. Lunardi

mas legais vigentes. Revista SESCAP-PR |

5


CAPA CAPA

O futuro é agora Hoje vivemos o que antes acreditávamos ser ficção científica. Sua empresa está preparada?

É

impressionante a rapidez com que sur-

Boa parte das atividades exercidas dentro

gem novas tecnologias e a influência que

das empresas será automatizada, sobrando

elas exercem sobre as formas de traba-

tempo para focar no que apenas um ser hu-

lho. A inteligência artificial otimiza as

mano é capaz de fazer: sentir, ter empatia e

atividades operacionais, que antes roubavam horas de trabalho dentro de uma empresa, e

Como sua empresa se encaixa neste novo

também serve como expansão da nossa pró-

cenário? A Revista SESCAP-PR traz um con-

pria inteligência: hoje é possível analisar mi-

teúdo voltado a esse universo. Nas próximas

lhares de informações em poucos segundos

páginas você vai conferir o que os maiores es-

ou atender centenas de clientes simultanea-

pecialistas do País discutiram sobre a Trans-

mente.

formação dos Negócios – Inovação, Reinven-

Mas na sociedade da tecnologia da informação o grande valor está no humano.

6

criar laços.

| Revista SESCAP-PR

ção e Disrupção, durante o 4º Encontro das Empresas de Serviços do Paraná (Enescopar).


CAPA

Ou você causa a disrupção ou a causam para você O estudioso Arthur Igreja alerta sobre a importância de se adaptar ao novo cenário vivido pelo mercado Por: Raíssa Ribeiro

“Tudo muda todos os dias. É preciso

Igreja discutiu o tema “Transforma-

conhecer as tendências e sair na frente”.

ção dos Negócios: Inovação, Reinvenção

Dessa forma o empresário, investidor-

e Disrupção” durante a palestra magna

-anjo e professor da Fundação Getúlio

do 4º Encontro das Empresas de Servi-

Vargas (FGV-RJ), Arthur Igreja, provoca

ços do Estado do Paraná (Enescopar) re-

uma reflexão sobre a transformação dos

alizado pelo SESCAP-PR em março deste

negócios. A tecnologia invade diversos

ano, em Curitiba.

segmentos em todo o mundo, os clientes

O empresário ressaltou que não é

não são mais os mesmos e, dessa forma,

necessário ter medo dos avanços tec-

surgem infinitas maneiras de estudar o

nológicos, porque é natural que isso

comportamento de compra, de venda

aconteça. “Tecnologia sempre assustou.

e de estruturar as empresas, que evo-

Quando o trem surgiu, as pessoas afir-

luem constantemente.

mavam que a partir de 60 quilômetros Revista SESCAP-PR |

7


CAPA

por hora os órgãos explodiriam”, expli-

no comportamento de consumo das so-

ca. De acordo com o empresário, os ro-

ciedades. Igreja explicou que as pessoas

bôs não estão substituindo os humanos,

passaram a enxergar o mundo a partir

apenas fazem tarefas manuais e muitas

de telas, mas que, infelizmente, a maior

vezes consideradas tediosas. “Nós está-

parte das empresas ainda trata seus

vamos fazendo uma tarefa que não nos

consumidores de forma analógica. “As

pertencia, estávamos tomando o espaço

pessoas passam 55% do tempo no celu-

que sempre foi da tecnologia”, afirmou.

lar ou no computador. Estatisticamente,

A tecnologia surge como um poten-

qual a maior chance: a pessoa passar no

cializador do cérebro humano, um am-

seu escritório ou ver sua empresa na in-

plificador da nossa capacidade de pen-

ternet?”. O grande desafio é estar digi-

samento. Igreja exemplificou com o fato

talmente perto dos clientes.

de as pessoas não se recordarem mais dos números de telefone, já que estão

Inovação

todos salvos nos celulares. Antigamente era comum que as pessoas tivessem os números salvos em suas memórias.

É comum que ideias inovadoras sejam vistas como algo distante da realidade, principalmente quando se tratam

Inteligência artificial

de pequenas e médias empresas. Mas a inovação está em atividades e soluções

Dessa forma, a inteligência artificial

que facilitam a vida das pessoas. “Inovar

auxilia médicos, advogados, professores

é olhar a rotina do nosso cliente e tirar

e também os contadores. O trabalho se

todos os ruídos”, afirmou Igreja. Outro

torna mais ágil e eficiente. Qual é o pa-

detalhe é que atitudes inovadoras não

pel do ser humano neste cenário? “Ex-

precisam ser necessariamente ligadas à

periência. Uma máquina nunca poderá

tecnologia, só devem ser soluções prá-

sentir algo, ter empatia. Tudo que for

ticas para problemas enfrentados pelos

relacionado a olhar no olho do cliente e

consumidores.

criar laços humanos será ultravaloriza-

Igreja alertou que o Brasil é o lo-

do. O futuro é o que está nas relações

cal perfeito para pôr em prática ideias

humanas mais básicas. Todo o resto será

inovadoras, já que é um país ainda com

digitalizado”, explicou.

muitas atividades burocráticas. “A inova-

Os clientes possuem hábitos diferen-

ção é parecida com a explosão de alguns

tes e isso impacta diretamente na forma

vulcões. As pessoas ficam em cima dele

de trabalho das empresas. Essas carac-

quase 40 anos e não sentem. De uma

terísticas não podem ser mais vinculadas

hora para outra, ele explode”, concluiu.

a apenas uma geração, já foi incorporada

8

| Revista SESCAP-PR


CAPA

“Na economia das máquinas, O FUTURO É

DOS CÉREBROS”

O professor e difusor de conceitos e atividades ligados à inovação, Gil Giardelli alerta para as transformações do universo digital Por: Raíssa Ribeiro

tecnologia que parecia

digital Gil Giardelli explica que é impor-

distante, realidade apenas nos

tante que as empresas entendam as ten-

filmes de ficção científica, já

dências e se adaptem às novas necessida-

está acontecendo. A sociedade

des de seus clientes. Giardelli é autor do

passa

profunda

livro “Você é o que você compartilha” e foi

transformação na qual antigos

eleito como um dos cinco professores mais

valores e hábitos são repensados.

inovadores do Brasil pela Revista Próxxima

“O principal agora não é mais o

e também o 4º mais inovador da indústria

‘work hard’ (trabalho duro), mas sim

digital pela Meio & Mensagem. Durante a

A

por

uma

o ‘work smart’” (trabalho inteligente).

programação do 4º Encontro das Empre-

O estudioso de inovação e economia

sas de Serviços do Paraná (Enescopar), o

Revista SESCAP-PR |

9


CAPA

estudioso explicou como os empresários podem garantir seu espaço no universo digital.

Fake news Giardelli alerta sobre a parte nega-

As novas necessidades complemen-

tiva da transformação digital, na qual

tam a Pirâmide de Maslow, teoria do

surgem, por exemplo, a propagação de

psicólogo americano Abrahan Maslow,

notícias falsas (fake news), que influen-

que mostra que as pessoas possuem um

ciam tanto em empresas quanto em elei-

conjunto de necessidades diferentes, que

ções. “Bem-vindos ao lugar onde houve

se sobrepõem umas às outras de forma

a inversão da influência. Quase todos

hierárquica. Conforme uma necessidade

os processos que tivemos em relação

é sanada, a pessoa é redirecionada para

ao mundo estão sendo colocados no que

a próxima. “Antes, as pessoas precisavam

se chama de pós-verdade. Temos novas

de coisas como comer, dormir, respirar.

guerras acontecendo, silenciosas, mas

Agora também precisam de wi-fi, tomada,

extremamente prejudiciais”, conta.

moedas criptografadas etc”, explica Giardelli.

Por outro lado, a transformação possibilita o surgimento das empresas unicór-

Mas engana-se quem pensa que inovar

nio, startups que rapidamente se tornam

depende exclusivamente da tecnologia. A

milionárias e revolucionam o mercado.

chave para a inovação está nas estraté-

“Muitas empresas, principalmente de

gias e nos novos paradigmas. “O mundo da

contabilidade, já estão em sua segunda

inovação, da transformação e do avanço

geração. Não seja uma desse tipo, seja

tecnológico é um território dos desobe-

uma fênix. Ou seja, renasça todos os dias”,

dientes”, diz.

conclui Giardelli.

O estudioso cita o conceito de Destrui-

Habilidades

ção Criativa, criado em 1939 pelo professor e economista Joseph Schumpeter. De acordo com a teoria, se você não estiver pronto para destruir criativamente o que

HOJE

EM 2020

faz hoje, alguém fará por você. “Na curva

Solução de problemas complexos

Solução de problemas complexos

do ciclo da inovação, Schumpeter e outros

Relacionamento com os outros

Pensamento crítico

Gestão de pessoas

Criatividade

Pensamento crítico

Gestão de pessoas

cesso seria de 100 anos. Depois disso foi

Negociação

Empatia com os outros

recalculado para 50 anos, 10 anos e agora

Controle de qualidade

Inteligência emocional

qualquer ideia que você tiver, se não co-

Orientação para serviços

Bom senso e tomada de decisão

Bom senso e tomada de decisão

Orientação para serviços

Escuta ativa

Negociação

Criatividade

Flexibilidade cognitiva

pensadores acreditavam que esse pro-

locar para funcionar em um ano, alguém fará isso por você. Em média 430 pessoas têm a mesma ideia, só que apenas três colocam para funcionar”.

10

| Revista SESCAP-PR

Fonte: Relatório Future of Jobs, World Economic Forum.


CAPA

APRENDER A REAPRENDER: a habilidade do novo século

Em um universo com mais de 3,8 bilhões de pessoas conectadas na rede, um novo jeito de pensar e agir deve emergir nas empresas Por: Cibele Michelin

“Precisamos desaprender para rea-

A 4ª Revolução Industrial, por exemplo,

prender. O novo conhecimento é comple-

que existe desde 2016 e vem sendo dis-

tamente diferente do conhecimento do

cutida no Brasil mais intensamente neste

passado”. Com esta afirmação a especia-

ano, traz diversas mudanças. A principal

lista em Gestão de Pessoas pela Fundação

diferença é a chamada convergência das

Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) e

tecnologias: física, digital e biológica. “As

coach pela Internacional Coach Federa-

tecnologias se encontram, a exemplo dos

tion Global (ICF), Jaqueline Weigel, iniciou

carros autônomos. Gera uma conversão

a palestra “Inovação humana em tempos

muito rápida. Muda o nosso jeito de vi-

de disrupção” no 4º Encontro para Em-

ver. A 4º Revolução é a mais profunda

presas de Serviços do Paraná – Enescopar.

mudança pela qual o ser humano já pas-

Aluna da Singularity University, Weigel

sou”, afirma Weigel.

atua há 12 anos com mudanças de cultura e desenvolvimento de liderança corporativa, traduzindo tendências do futuro para as organizações. Para ela, a principal habilidade do novo século é aprender e, se o profissional não for capaz disso, não conseguirá fazer a transição para o novo sem tanto sofrimento. Quando se fala em aprender, alguns requisitos são necessários. Dentre eles, a calma, a presença, a tranquilidade, a paciência e a atenção. De acordo com Weigel, a tecnologia é exponencial, o cérebro não, mas a boa notícia é que o ser humano é bom em se adaptar. A dica de ouro da especialista é não negar as mudanças. “Quanto mais você negar e resistir, mais atrasado você ficará”, alerta. Revista SESCAP-PR | | Revista SESCAP-PR

11 11


CAPA

Somos digitais

Além da tecnologia, os novos negócios precisam estar conectados a um propósito

A sociedade já é digital e espera dos negócios significado, propósito, impacto,

| Revista SESCAP-PR

zação das Nações Unidas (ONU).

experiências personificadas de forma sim-

“O propósito das empresas é tentar re-

ples, fácil e intuitiva, a qualquer hora e em

solver estes desafios. É assim que os no-

qualquer lugar. Nessa realidade, o consu-

vos negócios pensam. Investidores não se

midor não quer esperar para ser atendido,

interessam mais por empresas que não

não quer ficar horas na fila, não quer dei-

têm propósito e não causam impacto so-

xar de receber o relatório. “Ele quer tudo,

cial”, revela a especialista. As pessoas sem-

de preferência, no

pre pensaram primeiro nelas, na carreira,

celular e isso se

no negócio e depois na sociedade. Para a

chama user expe-

palestrante, a lógica agora muda. “Você só

rience. Ser digital

ficará bem se o mundo estiver bem. Os no-

não é apenas usar o

vos negócios são criados em cima da abun-

Whatsapp ou criar

dância e não da escassez. Da transparência,

um aplicativo. Ser

não de informações sigilosas. Do compar-

digital é um novo

tilhamento e não do enriquecimento de

jeito de pensar, um

poucos. Nesse mundo se pensa diferente”,

novo jeito de agir”,

alerta Weigel. Quer mudar? É preciso co-

disse.

meçar a entender como é a nova economia.

Ser digital não é apenas usar o Whatsapp ou criar um aplicativo. Ser digital é um novo jeito de pensar e agir.”

12

como um dos 17 desafios globais da Organi-

E quais são as forças que impactarão os

“A carreira tecnicista acabou. Ou se tem

negócios? Para Weigel, a resposta são as

habilidades comportamentais ou o pro-

tecnologias exponenciais. “Existe a conver-

fissional não vai sobreviver. Não adianta ir

gência de tudo e a interface, que permite

contra os novos negócios. Alie-se ao inimi-

que tudo esteja ligado, além da cultura do

go e aprenda com ele. É isso que um estra-

faça você mesmo”, explica. Um dos maio-

tegista faz”, aconselha.

res futuristas do mundo, Ray Kurzweil, da

Em meio a esse novo cenário, o concei-

Singularity University, disse que em 2029

to exponencial também interfere nas rela-

a inteligência universal e humana estarão

ções humanas e na gestão de pessoas. De

iguais e que em 2045 a inteligência artifi-

acordo com Weigel, ser exponencial é ter

cial irá superar toda a inteligência huma-

novas atitudes, construir valor com o ne-

na. É, conforme Weigel, a data da singula-

gócio, pensar disruptivo e contratar sob

ridade, onde homens e máquinas estarão

demanda, por exemplo. As empresas es-

integrados e, talvez, a quarta revolução

tão abandonando o modelo hierárquico e

tenha chegado ao ápice. “Os próximos 20

contratações no formato CLT, pois o custo

anos não têm recuo, não têm estabilida-

é elevado. “As empresas exponenciais con-

de. Talvez nos próximos anos consigamos

tratam por demanda e as decisões são rá-

entender que um mundo morreu e outro

pidas. Outra questão importante é a valori-

nasceu”, destaca.

zação do erro. É preciso aprender a errar e


CAPA testar. Faz parte do processo”, ressalta. Nas

mente, desenhava-se a cultura e faziam as

novas empresas, é mais importante a habi-

pessoas se encaixarem nela. Hoje, a forma

lidade coletiva do time do que a genialidade

como as pessoas se comportam vira a cul-

do CEO. “É mais interessante ter vários ta-

tura do negócio”, destaca.

lentos do que um especialista que detenha todo o negócio na cabeça”.

Nova cultura e futuro do trabalho

Desafios dos novos negócios Atrair, reter talentos e criar um time consistente que alavanque o negócio são, ainda, um dos grandes desafios. “Pensar

Perguntas como “Se atender o cliente

grande é investir em pessoas. Elas fazem o

de outro jeito?”, “Se tratar o colaborador

seu negócio acontecer”, disse a palestrante.

de outra forma?, “Se liderar de outra ma-

E a tendência é um processo de contrata-

neira?”, “Se eu quebrar paradigmas?” farão

ção mais próximo e rápido. Nas novas em-

parte do dia a dia dos negócios. Weigel evi-

presas, quem recruta é o CEO e o que mais

denciou que os modelos de hierarquia ver-

chama a atenção não é currículo, mas se o

tical não funcionarão mais. O novo forma-

profissional é bem informado, se tem alta

to é em rede. “Liderar não é mais alcançar

taxa de aprendizado, se tem habilidades

metas, é influenciar a mudança e saber na-

comportamentais e se gosta de aprender.

vegar no mundo antigo e no mundo novo.

“A identificação de perfil é pelos valores.

Disrupção é o novo normal e se o líder não

Nada de currículo. Nos novos ambientes,

se atentar a isso terá problemas”, afirma.

as decisões são colegiadas e compartilha-

A cultura das empresas não será mais a

das. O CEO decide, mas escuta todo mun-

do comando e do controle, mas da liberda-

do”, explicou Jaqueline. Outro ponto valo-

de e da responsabilidade. Conforme a espe-

rizado é a contratação diversificada, com

cialista, o termo emprego deixará de existir

perfis diferentes.

como conhecemos, o empreendedorismo dentro das empresas aparecerá fortemente, assim como os trabalhadores livres, que atuam remotamente e atendem mais

Competência comportamental

de uma empresa. Os espaços de trabalho

Nas próximas décadas, de acordo com

compartilhado e o trabalho colaborativo

Weigel, as novas profissões vão exigir 80%

serão expandidos. As novas empresas não

de competência comportamental e 20%

terão gerentes, mas sim equipes que cui-

técnica. Para se qualificar, o primeiro pon-

dam do projeto do começo ao fim. Os de-

to é autoconhecimento e entender onde

partamentos deixarão de existir. A missão,

você é bom e como você vai se desenvol-

visão e valores que serão substituídos por manifesto e os negócios irão contratar os melhores da área, não os mais baratos. “As

ver. Pesquisa recente mostra que no Brasil

empresas desafiarão essas pessoas. Convi-

Para a especialista, os dados refletem que

darão elas a aprender e a crescer. Antiga-

as pessoas estão em busca de significado

72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho entre jovens, veteranos e seniores.

Revista SESCAP-PR |

13


CAPA e que não querem mais trabalhar apenas

deira do liderado e pensar no que ele gostaria

por dinheiro ou para enriquecer a empresa.

de receber. “É isso que ele quer de você. Esse

Elas estão em busca de propósito. Exemplo

é o melhor treinamento de liderança que eu

disso é a geração millennials (geração Y),

posso dar”, orientou Weigel, aconselhando

que já representa 60% do mercado. “Eles

“enquanto estamos preocupados com metas,

não vão trabalhar por qualquer dinheiro, de

padrão, cobrança, margem de lucro ao invés

qualquer jeito, sob qualquer comando. Isso

de olhar para o mundo, para uma criança que

é fato e vamos ter que nos adaptar”, revelou

passa fome, não vamos criar um planeta des-

a palestrante.

cente mesmo com tecnologia. A grande per-

O conselho da especialista para que os

gunta é: O que você vai fazer a partir de agora?

líderes se tornem profissionais acima da

Que responsabilidade você vai assumir com o

média nas novas empresas é sentar na ca-

Brasil, com o planeta e com o seu negócio?”.

A INOVAÇÃO ESTÁ

com quem pensa diferente

O estudioso de felicidade, talento e processo, Ricardo Dória, ensina quatro passos para inovar no dia a dia

Por: Raíssa Ribeiro

Robôs, máquinas, sistemas e muitas ou-

Grande Escola. De acordo com Dória – que

tras inovações tecnológicas surgem todos

abordou o tema durante o 4º Encontro das

os dias, ideias que parecem exclusividade

Empresas de Serviços do Paraná (Enesco-

de gigantes da tecnologia. Como pe-

par), realizado pelo SESCAP-PR –, todas as

quenas e médias empresas podem

inovações têm algo em comum: encontrar

se adaptar a esse novo cenário?

dores verdadeiras na vida das pessoas e

O empreendedor criativo, es-

buscar uma solução, o questionamento de

tudioso de felicidade, talento e processos, Ricardo Dória,

Mesmo com tantas inovações tecnoló-

afirma que a inovação pode

gicas, o futuro está no ser humano. Dória

ser feita no dia a dia.

cita que as atividades humanas dificilmente

“A inovação não está ne-

serão substituídas, como as que envolvem

cessariamente ligada ao uso

cognição, resolução de problemas comple-

da inteligência artificial ou

xos que não sigam uma lógica, relaciona-

às novas tecnologias, esses são

mentos humanos, artes, criatividade, en-

complementos. Ela está em al-

tre outras. “A grande questão é olhar para

guém pensando como fazer diferen-

nossos clientes, entender quem são, o que

te”, explica Dória, que também é fundador

querem e como podemos resolver a vida

da Aldeia Coworking e co-fundador d’A 14 14

| | Revista RevistaSESCAP-PR SESCAP-PR

como fazer diferente.

deles”, afirmou.


CAPA

Inovação em 4 passos “Todas as pessoas têm centenas de ideias durante o dia. Se você está andando, está solucionando problemas, como ir

problema e questionar o que precisa ser feito para resolvê-lo, sem, necessariamente, ter o compromisso de criar algo extraordinário. A terceira etapa é repensar como testar

de um lugar a outro, por exemplo”. Dória

as ideias. Os projetos nascem incomple-

ensina em quatro passos como inovar de

tos, necessitam de ajustes ao longo do

forma prática.

tempo. Para que isso seja feito é necessá-

A primeira etapa é repensar a imagem da ideia. É comum associar uma ideia ge-

rio testá-los diversas vezes. Dória explica que a melhor forma de testar sem correr

nial a uma lâmpada, um objeto frágil e que

o risco de perder dinheiro é realizar este

necessita de proteção. “Também pensa-

processo em menores proporções. “Exis-

mos naquela imagem de alguém fazendo

te o processo de inovação aberta, em que

força ao pensar e uma lâmpada acesa na

você traz as pessoas para perto. Hoje

cabeça, como se a ideia surgisse instan-

você se aproxima do cliente e oferece seu

taneamente”, conta. Dória explica que as

produto para teste”, explica.

boas ideias não surgem de uma hora para

O quarto e último passo é repensar as

outra e demoram ainda mais para serem

rotinas. Com a falta de tempo do dia a dia,

aperfeiçoadas.

as pessoas acabam se atrapalhando na

De acordo com o empresário, a ideia

hora de priorizar as atividades que ne-

pode ser associada à de um joão-bobo,

cessitam de mais esforço e atenção. Para

brinquedo infantil que, mesmo que seja

resolver esse problema, Dória aconselha

inclinado e empurrado em diversos ân-

a utilização da Matriz de Eisenhower no

gulos, permanece em pé. “Pegue sua

ambiente de trabalho. “Com ela é possível

ideia e deixe que batam nela à vontade.

diferenciar o que é urgente e o que é im-

Se ela não permanecer em pé, como um

portante. Urgente são as atividades que,

joão-bobo, aperfeiçoe e repita o processo”,

se não forem feitas rapidamente, causa-

aconselha.

rão problemas. Já as atividades impor-

A segunda etapa é repensar o termo “fora da caixa”. É necessário avaliar o

tantes são que darão resultados ao serem feitas”, conclui.

Questione-se Um problema está tirando seu sono? Questionar-se da maneira correta faz toda a diferença na hora de encontrar soluções. Confira as orientações de Ricardo Dória: Elabore sua pergunta e se questione qual o resultado disso. Por exemplo, na pergunta “Como otimizar o trabalho da minha equipe?”, o resultado é uma rotina de trabalho mais produtiva. O resultado de sua pergunta impacta na sua vida ou na vida das pessoas? Inovações sempre precisam causar boas mudanças. Algumas coisas não precisam necessariamente serem alteradas. Se você não percebe uma boa mudança com a implantação de sua ideia, esqueça isso. No caso da inteligência artificial, por exemplo, se você não percebe grandes mudanças para sua empresa, ainda não é o momento de adotar esta prática. . Revista RevistaSESCAP-PR SESCAP-PR| |

15 15


CAPA

SUCESSO INSPIRADOR Conheça a história de três grandes empresários contábeis que são referências nacionais Por: Raíssa Ribeiro

Há diversas formas de encarar o mundo dos negócios. Você pode almejar o sucesso de uma

Adaptação ao novo cenário

da equipe, a Matur realizou diversas ações, como a implantação de uma pesquisa de clima anual; ca-

hora para outra, ter paciência para

“Estamos vivendo um tempo em

pacitação de gestores e colabora-

criar oportunidades dia após dia,

que a Geração Y tem a média de 22

dores; tutoria para mapear com-

sucumbir diante dos desafios ou

anos de idade. A forma de trabalho

petências; implantação do Lazy

buscar inspirações para fazer sua

já não é mais a mesma de antiga-

Place, um espaço lúdico para que

empresa se desenvolver de forma

mente. As coisas continuam tendo

os colaboradores possam descan-

saudável. O fato é que não há recei-

o mesmo valor, só o ‘modus ope-

sar e relaxar durante o trabalho;

ta única para alcançar ao sucesso

randi’ que mudou”, explica Mário

entre outros.

nos diferentes tipos de empresas.

Mateus, diretor da Matur Empresa

Mário Mateus conta que ini-

A história e a expertise dos em-

Contábil, de Belo Horizonte-MG,

cialmente a empresa implantou

presários é que criam o DNA de

ao contar os segredos de sucesso

um Serviço de Atendimento ao

cada organização e é isso que sepa-

de sua empresa.

Cliente (SAC). “Liguei para todos

ra as companhias que se desenvol-

Três pontos foram fundamen-

os clientes e perguntei se estavam

vem daquelas que fecham ou ficam

tais para encaixar a empresa no

satisfeitos com nossos serviços e

estagnadas.

cenário que o mercado vive atual-

obtivemos 97% de satisfação”, ex-

Conheça um pouco da história

mente: equipe, clientes e em-

plica.

e dos desafios de três empresas

presa. “Cheguei à con-

A Matur também mar-

contábeis que hoje são reconhe-

clusão de que não

cou reuniões com os

cidas em todo o País por causa do

existe

uma

parte

clientes para enten-

seu sucesso. Os casos foram apre-

mais

importante,

der seus negócios,

sentados durante o Painel do Em-

todos estão no mes-

além de desenvolver

presário Contábil no 4º Encontro

mo nível”, afirma.

eventos

das Empresas de Serviços do Paraná, o Enescopar.

16

| Revista SESCAP-PR

Pensando em atividades de valorização

gastronô-

micos para promover networking

e

também


CAPA

fortalecer o relacionamento entre

processo demorou quatro meses”,

da, precisava administrar a em-

empresa e clientes. “Não que isso

conta. Outra alteração foi a im-

presa familiar. “Não sou formada

vá impedir que eles fiquem in-

plantação do contador integral: o

em Contabilidade e essa área era

satisfeitos se algo der errado. O

mesmo profissional assumia ativi-

administrada exclusivamente pelo

importante é que eles vão ligar e

dades contábeis e fiscais. “Quem

meu marido”, conta.

dizer que estão insatisfeitos, terão

fazia contábil treinou quem fazia

essa liberdade comigo. Assim, nós

fiscal e vice-versa”, relembra Rui.

criamos um relacionamento mais

O falecimento aconteceu às vésperas de uma data importante

Depois de dois anos a empre-

para as empresas contábeis. Era

sa reduziu 80 colaboradores de

próximo ao prazo de vencimento

sua equipe e atende cerca

do FGTS e a Fiel precisava hon-

de 500 clientes. “Te-

rar o compromisso com os clien-

gestão da empresa.

mos um acompanha-

tes. “Foi uma situação muito difí-

“Em nossos rituais

mento

para

cil, muito atípica. No velório, um

de gestão pegamos

atingir a alta perfor-

cliente chegou a me perguntar o

nossos indicadores,

mance. Cada colabo-

que aconteceria com as atividades

rador tem plena cons-

da empresa após a morte do meu

próximo”, conta. Todas essas atividades são alinhadas à

nossos processos e vemos onde temos que melhorar”, conta.

Gestão Após a empresa ter um crescimento expressivo e repentino, Rui Cadete – presidente do Conselho

diário

ciência de que precisa entregar resultado e a empresa

O sucesso veio com a união

também faz sua parte, investe em

da família para enfrentar as ad-

tecnologia e otimização do traba-

versidades. Os filhos de Miriam

lho”, afirma.

se formaram em Contabilidade e ajudaram no desenvolvimento da

Superação

da Rui Cadete Consultores-RN, da

Miriam Troiano, responsável

Rui Cadete Consultores-PB e da

pela Fiel Empresa Contábil, de

RC Tecnologia em Gestão – de-

Guarulhos (SP), alcançou o su-

cidiu contratar uma consultoria

cesso após vivenciar momentos

para reestruturar a empresa. Uma

de dificuldade na família.

profissional que não era da área

Com a morte repentina

contábil assumiu como CEO da

de seu marido, há 12

empresa para fazer a gestão dos

anos, viu-se diante

sócios contadores.

de um dos maio-

“Nossa primeira decisão foi

marido”, relembra.

res desafios de sua

mudar de software. Usamos o

vida: de um dia para

mesmo por dez anos e decidimos

outro, além de lidar

que era a hora de mudar. Esse

com o sofrimento de per-

Fiel. “Sou uma pessoa muito firme e determinada, coloquei na cabeça que eu seguiria em frente, venceria mais esse desafio. Mergulhei de cabeça no trabalho, junto com meus filhos, sempre priorizando a capacitação e a especialização”, explica. Após o momento de dificuldade, a administração familiar conseguiu aumentar em 50% o número de clientes da empresa.

Revista SESCAP-PR |

17


CAPA

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

mais próxima dos profissionais A inteligência artificial será aliada dos empresários na tomada de decisão e o universo conectado exigirá, cada vez mais, a reinvenção dos profissionais Por: Cibele Michelin

Quando se fala em revolução digital, in-

O Watson, ferramenta cognitiva mais

teligência artificial e o mundo empresarial

famosa da IBM, entra nesse mundo de co-

é inevitável pensar no futuro do trabalho e,

nexão. O supercomputador traz elementos

mais do que isso, se os seres humanos se-

de cognição e de inteligência artificial para

rão substituídos por máquinas. A temática

facilitar o dia a dia das pessoas. Conforme

foi abordada pelo diretor regional no Sul do

Violento, o Watson tenta aproveitar a re-

Brasil da IBM, Marcelo Violento, na palestra

volução digital, a geração de dados e a co-

“Inteligência artificial e o futuro das profis-

nectividade para ajudar as pessoas a terem

sões”, no 4º Encontro das Empresas de Ser-

insights. “Não acreditamos na substituição

viços do SESCAP-PR (ENESCOPAR).

humana, mas na inteligência cognitiva. É a

Para o executivo, não é possível falar sobre o assunto sem analisar os fatores que

máquina ajudando o homem na tomada de decisões”.

compõem a nova economia. O primeiro é

O Hospital Mãe de Deus, em Porto Ale-

a digitalização e o exemplo mais evidente

gre, foi o primeiro da América do Sul a usar

é o celular. Há estudos que apontam que as

a tecnologia cognitiva do Watson na área

pessoas usam o celular mais de 150 vezes

de oncologia. O sistema atua realizando o

ao dia. “Todos temos ao alcance das mãos

cruzamento de informações de um banco

dispositivos que nos conectam”, frisou. O

de dados com milhões de evidências cientí-

segundo fator é a geração absurda de da-

ficas. O médico tem à disposição um sistema

dos a qualquer instante e a terceira é que

que pode coletar todas as informações de

todos geramos tais informações. “É o novo

um exame, por exemplo, e fazer a compara-

recurso natural oriundo dos dispositivos.

ção com casos semelhantes em todo o mun-

Tudo está conectado”, afirmou Violento.

do. “É um apoio ao profissional, dando ao médico as melhores alternativas”, explicou.

18

| Revista SESCAP-PR


CAPA

Tendências de mercado

bilhões. “A boa notícia é que o mercado cresceu, mas os oito maiores varejistas dos Estados Unidos perderam a oportu-

Uma pesquisa realiza-

nidade de crescer junto. Não souberam

da pela IBM para mapear

aproveitar os três fatores: conectividade,

tendências de mercado

geração de dados e o uso de dispositivo

com CEOs mostrou que

móvel. Esses varejistas tinham o mercado

55% deles sentem que as

na mão. Conheciam os seus clientes, mas

cadeias de valor tradicio-

não souberam aproveitar a transforma-

nais estão sendo substituídas.

ção. Será que nós estamos conseguindo

Como as empresas de varejo

aproveitar essa transformação nos nossos

que não precisam ter uma estru-

negócios? Essa é a pergunta”.

tura de logística própria. Outros 51%

O desafio ao se tornar digital é a entrega

sentem que as fronteiras entre as indús-

de eficiência ao cliente. “Quando o clien-

trias estão desaparecendo. Um exemplo

te escolhe o seu aplicativo passa a exigir

é o Posto Ipiranga, que tem como busi-

mais de você. Quando o aplicativo não

ness o comércio de combustíveis, mas

funciona, vai reclamar via Facebook e Ins-

ampliou a oferta de serviços. 69% ava-

tagram. Então, a experiência pode ser po-

liam os ecossistemas como muito im-

sitiva e preponderante, mas é também um

pactantes e exemplo são as empresas

revés se não houver cuidado”, aconselha.

Há 4,4 bilhões de celulares em uso no mundo, enquanto 2,6 bilhões de pessoas não têm acesso a banheiros e condições sanitárias”.

Waze e Airbnb. “Temos que refletir qual o nosso propósito. O que mais pode ser feito pelos clientes? Qual o passo além?

Tendências em tecnologia

A inconformidade tem que estar dentro dos empresários nessa nova economia.

Em relação às tendências em tecnolo-

Precisamos sair da zona de conforto.

gia, Violento dá três dicas para alavancar

Conforto e crescimento com inovação

o negócio: preparar uma experiência úni-

não coexistem”, alertou.

ca para o cliente, preparar-se para os in-

Outro dado expressivo apresentado

vasores digitais e ser o primeiro e melhor

por Violento foi sobre o valor de merca-

com inovação. “Se não for o primeiro, seja

do de oito varejistas dos Estados Unidos

o segundo, mas transforme-se. O nosso

em 2006 em comparação com o da Ama-

comportamento como pessoa física vai

zon. Naquele ano, os varejistas acumu-

transformar as pessoas jurídicas. É uma

lavam um faturamento de U$ 400,4 bi-

mudança de hábito, diária e constante,

lhões, contra U$ 17,5 bilhões da Amazon.

que vai fazer com que a gente quebre o

Dez anos depois, o faturamento destes

modelo do passado e consiga se reinven-

mesmos varejistas foi de U$ 298 bilhões,

tar para sermos protagonistas de um fu-

perdendo 25% do mercado, enquanto que

turo promissor”, finalizou.

o da Amazon foi registrado em U$ 356

Revista SESCAP-PR |

19


CAPA

TENDÊNCIAS PARA o setor de serviços

As empresas do segmento caminham cada vez mais para automatização máxima dos processos Por: Patrícia Schor

O momento de transformação digital exige uma

mitem gerar obrigações e impostos automaticamente”, comentou.

nova postura empresarial:

Marcelo Lombrado, CEO da Omie, tam-

a de inovar em um cenário

bém levou a empresa para compartilhar as

cada vez mais disruptivo. E

novidades com os participantes do even-

o setor de serviços, espe-

to. “Acreditamos que, se tiver parceria

cialmente a Contabilidade,

muito forte com o contador, ele vai focar

caminha para soluções mais especializadas e estratégicas e, por isso, contar com ferramentas e recursos tecnológicos pode ser decisivo. Os empresários presentes na 4º edição do Encontro das Empresas de Serviços do

na organização do cliente, atender o gap que muitas vezes o empresário não consegue fazer e evitar a morte da empresa ou simplesmente evitar que ela pare de crescer”, frisou.

Paraná – Enescopar – conheceram novida-

Denise Oliveira, empre-

des e tendências nos segmentos de tecno-

sária e diretora do Instituto

logia, serviços, gestão empresarial e crédi-

Paranaense da Mulher Con-

to na tradicional Feira de Negócios. Foram

tabilista (IPMCONT), visitou a

20 estandes que reuniram empresas de

feira e disse que os temas abor-

todo o Brasil e que apresentaram produtos

dados no evento servem de alerta. “Ao

e soluções inovadoras, indo ao encontro

mesmo tempo que assusta, também há o

da proposta do evento, que destacou a au-

reforço para acordarmos e nos adaptar-

tomatização máxima no setor de serviços.

mos a esse novo sistema. Isso é primordial,

Elinton Marçal, diretor de tecnologia e

é o primeiro passo”, explicou.

marketing da SCI, destacou que a empresa aposta na automatização e robotização de serviços de contabilidade. “Temos muitos recursos, pois nem todas as obrigações e impostos do governo possuem webservice para fazer a conexão e, nessa hora, entra o robô, por exemplo. São recursos que per-

20

| Revista SESCAP-PR

Patrocinadores e expositores O 4º Enescopar contou com o patrocínio diamante das empresas Conta Azul; Nuvtech; Certisign; SCI Sistemas; Fomento Paraná; Fenacon CD; Omie Experience e


CAPA

Sicoob. Patrocínio ouro: Fecomércio; Jun-

mos por salários, por respeito e para ser-

ta Comercial do Paraná; Sebrae e Wolter-

mos o que quisermos, sem as amarras de

sKluwer. E expositores: Alterdata; BRDE;

uma cultura que nos limita. Hoje, não será

Conferir; CooperCard; Thomson Reuters

um dia como qualquer outro, por isso

– Domínio; Exactus; Questor; JB Software;

a luta é contínua”, disse Valim, ci-

NetSpeed; .Com Tecnologia da Informação;

tando a famosa frase de Simo-

SAGE; Caixa Econômica Federal.

ne de Beauvoir: “Que nada nos limite, que nada nos de-

Imprensa é premiada pelo SESCAP-PR

fina, que nada nos sujeite e que a liberdade seja a nossa substância”.

Profissionais da imprensa do Paraná e

O concurso é promovido

de outros estados brasileiros foram pre-

pelo SESCAP-PR e tem como

miados pelo 3º ano consecutivo no Prêmio

objetivo prestigiar o trabalho dos

SESCAP-PR de Jornalismo. Os jornalistas

profissionais da imprensa e estimular a

que produziram os melhores trabalhos

produção de reportagens que envolvam o

nas categorias Reportagem para

setor de Serviços. A novidade deste ano foi

Televisão; Reportagem de Rá-

a aceitação de trabalhos voltados ao am-

dio; Reportagem Multímidia

biente digital e a criação da categoria aca-

e Reportagem Acadêmica

dêmica. Confira os vencedores do Prêmio

receberam a premiação do então presidente do SESCAP-PR, Mauro Kalinke. O tema foi “Criatividade empreendedora e a reinvenção dos negócios”. Foram distribuídos R$ 30 mil em prêmios. “O concurso é uma forma de valorizar o trabalho de toda a imprensa, além de fomentar temáticas da área empresarial”, disse Kalinke. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor), apoiador do evento, foi representado pela diretora de cultura da entidade, Silvia Valim, que falou sobre a importância de premiações para a classe de jornalistas, mas que também fez uma homenagem a todas as mulheres pela passagem do seu dia, 8 de março. “Luta-

SESCAP-PR de Jornalismo no site: www.sescap-pr.org.br.

Força feminina Mulheres que ocupam cargos de destaque no setor empresarial e que representam a categoria contábil paranaense foram

homenageadas

pelo

SESCAP-PR pelo Dia Internacional da Mulher. Além da mensagem proferida pelo presidente Mauro Kalinke e de receber flores, elas foram surpreendidas com as vozes dos cantores Marcelo Archetti e Rafa Gomes, que participaram do programa The Voice (2015) e The Voice Kids (2016), respectivamente.

Revista SESCAP-PR |

21


ENTREVISTA

ALCEU DAL BOSCO

assume a Presidência do SESCAP-PR Por Cibele Michelin

O

22

empresário contábil Alceu Dal Bos-

Toledo, passando pelos cargos de diretor

co, 53 anos, é o novo presidente

de Relações com o Interior e diretor de Re-

eleito do SESCAP-PR para a ges-

lações Intersindicais.

tão 2018/2022. Ele é natural de

Defensor do associativismo e do coo-

Xaxim-SC e reside em Toledo, Oeste do

perativismo como forma de crescimento e

Paraná, desde 1984, onde solidificou sua

defesa da economia, o presidente destaca

atuação no segmento contábil e na repre-

que um dos grandes desafios à frente do

sentação empresarial. Foi presidente da

SESCAP-PR será buscar maior interação

Associação dos Contabilistas de Toledo, do

com o associado e, para isso, a entidade

Sindicato dos Contabilistas de Toledo (Sin-

investirá ainda mais na criação de produ-

coeste), da Associação Comercial e Empre-

tos e serviços. Nesta entrevista, Dal Bosco

sarial de Toledo (ACIT) e do Observatório

fala sobre a motivação para a candidatura a

Social de Toledo. Também atuou como se-

presidente da entidade, sobre os principais

cretário de Administração, chefe do Gover-

desafios do cargo, a importância do rela-

no e chefe do gabinete da Prefeitura de To-

cionamento com os representados e como

ledo. No SESCAP-PR, começou sua história

enxerga o processo de mudança pelo qual

em 2004 na função de diretor regional em

as entidades sindicais estão passando.

| Revista SESCAP-PR


ENTREVISTA

Revista SESCAP-PR: O que motivou sua candidatura à Presidência do SESCAP-PR?

ra dos empresários. Para isso, vamos investir fortemente em produtos e serviços que levem a profissionalização e o conhecimento de qualidade aos nossos

Alceu Dal Bosco: Vivo profissionalmente

representados.pessoa que está com um

da prestação de serviços na área contá-

quadro de depressão grave e fica enver-

bil há 29 anos. Tudo o que tenho conse-

gonhada por estar assim e a questão

gui nesta profissão e acredito que posso

do gênero.

e devo contribuir com esta categoria, da qual tenho tanto orgulho, e com todas as outras representadas com excelência pelo SESCAP-PR. Estou na entidade há 14 anos e sei o que representa para as categorias que defende. Conheço o trabalho realizado ao longo de todo esse tempo, tanto no campo da representatividade, quanto na defesa dos interesses das categorias representadas. A luta é diária e motivadora para buscarmos sempre resultados positivos para o setor de serviços.

R.S: Quais são os principais desafios ao assumir a entidade?

R.S: Quais são os planos para os próximos quatro anos à frente do SESCAP-PR? A.D.B: Nosso plano de gestão envolve a sustentabilidade e o fortalecimento da entidade, além da valorização dos associados com ações voltadas ao conhecimento. Afinal, um sindicato só tem relevância se devolve um trabalho de valor aos seus representados e o SESCAP-PR é uma entidade cheia de vitalidade para isso. Nossas ações serão pensadas com um olhar criterioso para a realidade do mercado, para as transformações pela qual toda a socieda-

A.D.B: Talvez o sindicalismo no Brasil es-

de tem passado e para as necessidades do

teja vivendo seu pior momento. Frente a

empresário. Sem essa tríade não é possível

isso, o nosso maior desafio será mostrar

agir de forma visionária. E nosso slogan

aos nossos associados e representados

“Inovando com ações transformadoras”

a importância da entidade como parcei-

traduz a essência desse propósito maior.

Revista SESCAP-PR |

23


ENTREVISTA

R.S: O SESCAP-PR é reconhecido como referência no meio sindical. Qual a importância da entidade para a categoria do setor de serviços?

oferta de eventos, cursos e palestras que visam a preparação para o futuro e as novas tendências são nossa prioridade. O novo cenário é desafiador. Novas formas de trabalho, novas tecnologias, mudanças nas rotinas, serviços diferenciados

A.D.B: Precisamos continuar com uma

e personalizados já fazem parte do dia a

política forte de representação e juntar

dia dos empresários. O futuro chegou e

forças com outras entidades na defesa

temos certeza que podemos contribuir e

dos interesses das empresas de serviços.

fortalecer os laços com nossos associados

Precisamos ficar atentos e acompanhar

e representados para que possamos en-

as mudanças que são constantemente

frentar os desafios juntos.

propostas na esfera legislativa e também no cenário econômico e social. A luta em defesa dos interesses das mais de 36 mil empresas que estão sob nossa representação é constante. Essa responsabilidade é imensa, já que o setor de serviços é o que mais gera empregos no País, sendo responsável por mais de 75% dos empregos formais de todo o Brasil. É o segmento que mais gera oportunidades, de forma rápida e com baixo custo.

R.S: A participação dos associados e representados sempre foi importante. Como garantir que essa interação continue e se fortaleça?

R.S: O fim da obrigatoriedade da contribuição sindical impactou na sobrevivência de muitas instituições no País. Como enxerga essa nova fase dos sindicatos? A.D.B: No Brasil, temos cerca de 15 mil sindicatos. Precisávamos de uma reforma em todo o sistema, mas houve uma politização no processo, o que causou grande discussão no meio político, gerando um movimento com a finalidade de atingir e enfraquecer os sindicatos. Creio que o processo deveria acontecer com mais tempo para adaptação e preparação das entidades que realmente são atuantes e fazem um trabalho responsável. Temos um grande desafio pela

A.D.B: Os representados e, principalmen-

frente que será mostrar o nosso trabalho

te, os associados são a razão da existên-

e melhorá-lo ainda mais para que o setor

cia do SESCAP-PR. Para que a união e a

de serviços reconheça que tem uma enti-

interação permaneçam e sejam intensi-

dade forte que o representa. É por meio da

ficadas, daremos respostas rápidas aos

contrapartida e confiança dos empresários

empresários e investiremos em novidades

que nossa gama de convênios, produtos e

que tragam-no para perto do SESCAP-PR.

serviços cumprirão a sua finalidade, que é

Essa interação é essencial, tendo em vista

auxiliar os empresários em seus negócios.

a nova realidade do mercado. Para isso, a

24

| Revista SESCAP-PR


ENTREVISTA

PARCERIA

&FOMENTO PARANÁ SESCAP-PR

A Fomento Paraná possui uma linha de crédito especial para dar aquele upgrade no seu negócio. São as melhores condições do mercado para financiar a compra de máquinas, equipamentos, fazer reformas, ampliações e capital de giro. Você pode estender esses benefícios aos seus clientes e contar com o apoio da Fomento Paraná.

Fale com o Agente de Crédito ou um Correspondente da Fomento Paraná do seu município e descubra as vantagens de ter as melhores condições sempre a seu favor.

A Fomento Paraná pode apoiar seus clientes com taxas e prazos para pagamento adequados, carência e outras facilidades.

VANTAGENS EXCLUSIVAS Quem já foi cliente e nunca atrasou um pagamento tem benefícios ao pedir um novo crédito, com taxas diferenciadas.

GARANTIAS A Fomento Paraná é parceira de sociedades de garantia (SGC) e trabalha com um Fundo Garantidor, para facilitar seu empréstimo.

Ou vido ria - 0800 64 4 8887 - Maio /2018

Empresário(a) Contábil

MELHORES CONDIÇÕES DO MERCADO

www.fomento.pr.gov.br • 41 3200-5900 25 Revista SESCAP-PR |


REFORMA TRABALHISTA

REFORMA TRABALHISTA ainda é uma incógnita

Para muitos empresários, falta de regulamentação da lei gera insegurança jurídica Por Adilson Faxina

A

s novidades trazidas pela chamada

versidade de Lisboa (Portugal), a nova le-

Reforma Trabalhista – Lei 13.467

gislação mudou paradigmas do Direito do

sancionada pelo presidente Michel

Trabalho e da Justiça do Trabalho, com al-

Temer no dia 13 de julho de 2017 –

teração de centenas de dispositivos tanto

ainda geram forte reação dos operadores

no direito material (jornada de trabalho,

do Direito frente à falta de regulamenta-

equiparação salarial, adicional de insalu-

ção de dispositivos legais e em função da

bridade etc.), quanto processual.

própria resistência a mudanças. Uma plateia composta por advoga-

nificativa foi a introdução dos chamados

dos, empregadores e empregados assis-

honorários de sucumbências recíprocas.

te reticente ao embate entre aqueles que

Ele explica que antes o reclamante entra-

acreditam que a reforma está no caminho

va com ação trabalhista e não tinha maio-

certo, vai estimular a recuperação da ati-

res consequências em caso de rejeição dos

vidade econômica, eliminar entraves ju-

pedidos. Agora, se for rejeitada na Justiça,

rídicos e reduzir o desemprego e aque-

terá que pagar honorário de sucumbência

les que afirmam que as mudanças foram

para o advogado da empresa no percentu-

desenhadas parasubtrair direitos dos

al de 5% a 15%. Para ele, esse mecanismo,

trabalhadores. Passados seis meses de

já aplicado no processo civil, não é a melhor

vigência da lei, a polêmica continua e as

solução na esfera trabalhista, pois existem

controvérsias jurídicas estão desaguando

situações em que não há litigância de má-

na Justiça do Trabalho.

-fé e mesmo assim o reclamante vai sair

Honorários de sucumbências

José Dallegrave 26

| Revista SESCAP-PR

Para Dallegrave, a mudança mais sig-

devendo. “O pedido pode ter sido rejeitado porque a testemunha não convenceu ou

Para o advogado José Affonso Dallegra-

uma questão de acidente de trabalho sobre

ve Neto, doutor pela Universidade Federal

a qual o perito ficou em dúvidas e não deu o

do Paraná (UFPR) e pós-doutor pela Uni-

nexo causal, e não há má-fé alguma”, disse.


REFORMA TRABALHISTA

Segundo Dallegrave, os trabalhadores estão

Reforma Trabalhista haviam pedidos de in-

se sentindo inibidos, deixam de entrar na

denização por dano moral em cerca de 90%

Justiça e acabam beneficiando os emprega-

das ações ajuizadas, e a partir de agora esse

dores inadimplentes. Então, é preciso equi-

número sofreu significativa redução, pois

líbrio, serenidade por parte dos advogados

estão sendo levadas a juízo apenas aquelas

dos trabalhadores, dos advogados de em-

situações em que efetivamente o trabalha-

presas e dos juízes.

dor sofreu algum dano, e não mais situações

Redução de ações

banais, que muitas vezes eram criadas com o intuito de encorpar a ação trabalhista”.

O advogado Helder Eduardo Vicentini,

“O ajuizamento de ações por insalubridade,

do escritório Motta Santos & Vicentini Ad-

muito comum, também foi reduzido, por-

vogados Associados, acha salutar a redução

que agora a prova pericial será arcada pelo

de ações na Justiça do Trabalho e atribui

trabalhador, caso o pedido de insalubrida-

isso à mudança nas regras. “Está existindo

de seja indeferido. Então, o empregado está

maior cautela na hora de fazer pedidos de

mais cauteloso e entra com ações de uma

indenização, o que é muito benéfico”, afirma,

forma mais certeira”, afirma.

Helder Vicentini

ao destacar que a novidade é que “antes da

Rodrigo Diego Revista SESCAP-PR |

27


REFORMA TRABALHISTA

Reforma gerou incertezas

Como se pode prestigiar a negociação entre partes desiguais?”

Cássio Colombo Filho 28

| Revista SESCAP-PR

Para o presidente do SESCAP-PR, Alceu Dal Bosco, o fim da contribuição sindical foi

O desembargador Cássio Colombo Filho,

uma grande perda tanto para trabalhadores

do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Re-

quanto para empresários unidos em catego-

gião, não poupa críticas à reforma. Segundo

rias. “A união em sindicatos é uma das pou-

ele, as medidas só tumultuaram as relações

cas formas de uma categoria ganhar força e

já complexas e retiraram direitos do traba-

defender seus interesses na sociedade. Pois

lhador a pretexto de reduzir custos. “Parece

os sindicatos estão aí para fortalecer os in-

ter havido retrocesso social, com redução

teresses coletivos”, disse. Por outro lado, o

geral dos salários causando ‘dumping sala-

presidente afirma que, com a existência de

rial’ (wage dumping) que deságua no dum-

mais de 15 mil sindicatos no Brasil, precisá-

ping social”, afirmou.

vamos de uma reforma em todo o sistema.

Para Cássio Colombo Filho, o termo “ba-

“Mas infelizmente houve uma politização

gunça” pode definir esses quase sete meses

no processo, gerando um movimento com

de vigência da nova lei, principalmente em

a finalidade de atingir e enfraquecer todos

função da caducidade da Medida Provisória

os sindicatos. O processo deveria acontecer

808, que regulamentaria vários pontos da

com mais tempo para adaptação e prepara-

Lei 13.467 e expirou no dia 23 de abril. Pois,

ção das entidades que realmente são atuan-

a recuperação da economia mostra-se inci-

tes e fazem um trabalho responsável”, frisou.

piente e a sensação de insegurança jurídica

Para Colombo Filho, em um momento

parece generalizada. “Houve várias perdas e

em que o Brasil enfrenta uma crise política

a que mais me chama atenção são as nor-

e econômica, precisaríamos de mais solu-

mas que permitem a prevalência das nego-

ções.“A regulamentação por decreto e ju-

ciações individuais, como no caso do traba-

risprudências podem atenuar um pouco os

lhador hipersuficiente, trabalho autônomo e

efeitos dessa nova legislação”, afirma, ao res-

dispensas coletivas. O contrato de trabalho

saltar que o ponto positivo é que a reforma

tem partes desiguais em seus polos. Como

provocou o amadurecimento da advocacia

se pode prestigiar a negociação entre partes

trabalhista, que se viu obrigada a repensar

desiguais?”, questiona.

sua forma de trabalhar.

Contribuição sindical

História

Outro ponto que causa grande inquieta-

A Lei 13.467 foi publicada em 14 de julho

ção – afirma o desembargador - diz respeito

de 2017. Diante de diversas críticas ao seu

às medidas que retiram a natureza salarial

conteúdo, em 14 de novembro de 2017, três

do contrato de trabalho e eliminam a con-

dias após a entrada em vigência da Reforma,

tribuição sindical. São isenções tributárias

foi publicada a MP 808/2017, que alterou al-

concedidas por lei ordinária, sem prévio es-

guns de seus dispositivos da Lei 13.467/2017.

tudo do impacto econômico, o que compro-

Após o dia 23 de abril, sem as alterações pro-

mete todo o resultado da proposta de redu-

vocadas pela MP 808/17, voltaram a valer as

zir custos das contratações trabalhistas.

regras originais da Lei 13.467/17.


REFORMA TRABALHISTA

Modernização das relações de trabalho O juiz Marlos Augusto Melek, membro da equipe de redação da Reforma Trabalhista, afirma que a Lei 13.467 modernizou as relações de trabalho no Brasil e começa a produzir seus resultados práticos, à medida que começa a ser aplicada pelos departamentos de Recursos Humanos. Ele elenca alguns dispositivos que começam a ganhar força, como os contratos a tempo parcial e intermitentes; a remuneração por premiação, que não possui encargos trabalhistas ou previdenciários, que prestigia a meritocracia, aumentando a produtividade dos empreendimentos, que estava estagnada há mais três décadas. A racionalização judicial começa a se prevalecer, pois somente chegam ao Tribunal Superior do Trabalho causas de relevância econômica, política, jurídica e social.

“Observa-se, também, redução de até 50% na distribuição das causas trabalhistas, com pedidos de valores mais condizentes com a realidade”, afirma.

Desafoga sistema judicial Segundo o juiz Melek, a nova lei permite o acordo extrajudicial com homologação pelo juiz, que aproxima as partes e economiza muito tempo e dinheiro, com segurança jurídica. Isso desafoga todo o sistema judicial, fazendo com que a Justiça seja mais rápida, sobrando tempo para os juízes cuidarem de causas mais relevantes, com decisões mais qualificadas. “Então, seja no aspecto da modernização das relações de trabalho (já que a CLT era de 1943), seja no vetor da racionalização do sistema judicial, a lei está numa ascendente atingindo seus objetivos, para o bem e o crescimento de nosso País”, conclui.

Revista SESCAP-PR |

29


BOA IDEIA

Comece pelo mais difícil Brian Tracy

Traduzido para 42 idiomas e com dois milhões de livros vendidos, a obra de Brian Tracy mostra como identificar as tarefas críticas – as que você mais tende a adiar e que terão o impacto mais positivo em sua vida. Ele afirma que é preciso aprendem a focar nas tarefas mais importantes e a garantir que elas sejam bem feitas. O livro mostra estratégias para não deixar que a tecnologia domine a vida, os elementos vitais para a formação de bons hábitos – decisão, disciplina e determinação – e lições práticas para deixar de ser acomodado, definir prioridades e se tornar altamente produtivo.

Felicidade dá lucro Márcio Fernandes

No livro Felicidade dá lucro, o CEO da distribuidora de energia Elektro, Márcio Fernandes, fala sobre a sua Filosofia de Gestão, que fez a empresa alcançar pela primeira vez, em 2012, a posição mais cobiçada do Guia Você S/A. A organização foi considerada a Melhor Empresa do Ano, com Índice de Felicidade no Trabalho de 92,5% e três anos depois foi eleita a melhor empresa para se trabalhar da América Latina. Aliando lições de passagens autobiográficas, o líder ensina a investir na qualidade do dia a dia de seus colaboradores, como chamar a equipe que lidera para aumentar os lucros.

30

| Revista SESCAP-PR


ARTIGO

O SESCAP-PR oferece as melhores soluções para a gestão da sua empresa.

Programas de qualificação empresarial

Cursos de atualização profissional

Assessoria jurídica

Convênios e parcerias

!

E muito mais

Acesse:

www.sescap-pr.org.br e conheça os benefícios que temos para você!

Associe-se ao SESCAP-PR. Uma das entidades mais atuantes do Brasil. Revista SESCAP-PR

|

31


Faรงa seu

certificado digital com quem vende

confianรงa!

e-CPF A1 por

A1

R$ 158,00* e-CNPJ A1 por

R$ 210,00* Adquira ou renove o seu agora mesmo no SESCAP-PR. * Valores para associados ao SESCAP-PR

Acesse:

www.sescap-pr.org.br/ariescap R F

Revista SESCAP-PR 22ºedição  

A transformação dos negócios

Revista SESCAP-PR 22ºedição  

A transformação dos negócios

Advertisement