SÉRIE Z 10 - Guia da Série D 2017

Page 1


Apoie o nosso projeto

apoia.se/revistaseriez

Nos apoie com os seguintes valores: R$1, R$2, R$3, R$4, R$5, R$6 ou R$7


VALORES

R$ 1

Você não quer comprometer a sua renda, então faça o seguinte, seja o nosso parceiro com esse pequeno valor. Pode parecer pouco, mas quanto mais pessoas, melhor! Não temos recompensas para esse valor!

R$ 2

Você acredita que R$ 1 seja pouco, então temos esse valor para ti! Porém, continuamos sem recompensa!

R$ 3

Você acredita que R$ 1 ou R$ 2 seja pouco, então temos esse valor para ti! Porém, continuamos sem recompensa!

R$ 4

Você acredita que R$ 1, R$ 2 ou R$ 3 seja pouco, então temos esse valor para ti! Porém, continuamos sem recompensa!

R$ 5

Você acredita que R$ 1, R$ 2, R$ 3 ou R$ 4 seja pouco, então temos esse valor para ti! Porém, continuamos sem recompensa!

R$ 6

Você acredita que R$ 1, R$ 2, R$ 3, R$ 4 ou R$ 5 seja pouco, então temos esse valor para ti! Porém, continuamos sem recompensa!

R$ 7

Chegamos aqui. Caso contribua com esse valor, você recebe a cada bimestre, a capa, índice e uma pauta da próxima edição da revista no final de semana anterior a publicação, para você já ter ideia e ficar ansioso para ler mais uma edição do periódico especializado em futebol alternativo.


MAIOR e

D

melhor

e fato, o guia está maior e pode parecer presunção, dizer que está melhor, mas vocês poderão ver que sim. Não é falta de modéstia, é planejamento. Nessa segunda edição do Guia da Série D, o trabalho começou no início do ano, com a manutenção de grande parte dos redatores colaboradores do ano passado, junto a novos nomes, que entraram para reforçar o time. A ideia do ano passado era o guia em si, por percalços trabalhistas do editor, que fizeram com que o foco fosse maior em cima dos clubes, porém, agora temos um guia (mais) completo, com informações históricas, incluindo rankings, participantes, casos exemplares, além de pensar na próxima edição. Tudo isso, claro, com todas as informações necessárias para se acompanhar mais uma edição da quarta divisão. Você que acompanha a revista deve ter prestado atenção, em como a editoria Guia se transformou com o tempo,

até que chegamos ao último, onde abordamos as semifinais da Copa do Liechtenstein. A estrutura que você viu ali é a mesma dessa edição. Em comparação a edição 2016, as páginas reservadas aos clubes, os textos ganharam mais caracteres, as fichas técnicas contam com os perfis dos clubes no Twitter e três jogadores aparecem como destaques dos clubes. Dessa vez, mais de 50 jornalistas e/ ou editores de mídias independentes participam desse trabalho. Sem eles, nada disso seria possível. São pessoas que desenvolvem trabalhos incríveis por todo país, levando o futebol alternativo para todo canto brasileiro. Agora, aproveite a nossa segunda edição do Guia Série Z do Brasileirão Série D 2017, com 196 páginas para levar o melhor da quarta divisão nacional, onde aqui, a competição é protagonista. Felipe Augusto Criador e editor da Revista Série Z


NOSSO TIME EDITOR, PROJETO GRÁFICO e DIAGRAMAÇÃO, REVISÃO, REDAÇÃO E PESQUISA Felipe Augusto REDAÇÃO e PESQUISA Alexandre Almeida Alexandre Oliveira Andrew Sousa Bruno Alves Bruno Formiga Bruno Tadeu Moraes Caio Alves César Mayrinck Daniel Dalence Dominique Cavaleiro Élison Silva Emanuel Colombari Fernando Costa Gabriel Caetano Gabriel Seixas Gian Nascimento Gustavo Arruda Henrique Ferreira José Carlos Borges José Lucas Kaique Augusto Leandro Santiago Leandro Stein Leonardo Tudela Lucas Gabriel Cardoso Luís Francisco Prates

Lyvia Rocha Marcos Barcelos Marcos Gaspar Maria Antônia Junqueira Matheus Almeida Matheus Cruz Laboissière Matheus Mandy Matheus Pereira Pedro Alves Rafael Gomes Rafael Luis Azevedo Rafael Moreira Régis Nazzi Rener Lopes Rogério Vidmantas Sérgio Oliveira Stefano Salles Taynã Melo Victor Cavalcanti Victor Costa Vitor Lima Gualberto Washington Vaz Yuri Casari Igor Nery Vitor Monteiro Matheus Gerlach José Eduardo Morais COLABORAÇÃO Twitter - BrasileiroSérie D (@ BrasilSerieD)



Foto: Lucas Figueiredo/CBF




CHAPECOENSE

CH

SÉRIE D 2009

SÉRIE C 2012

JOINVILLE

SÉRIE D 2010

SÉRIE C 2011

SANTA CRUZ

SÉRIE D 2011

SÉRIE C 2013


Guto Kuerten | Sirli Freitas | Aguante Comunicação/Chapecoense | Reprodução/ESPN

HA

SÉRIE B 2013

SÉRIE A 2014 Diego Vara | Rogério da Silva/ND Online | Célio Messias/Agência Estado | Divulgação/Joinville EC

SÉRIE B 2014

SÉRIE A 2015 Ricardo Fernandes | Aldo Carneiro/Pernambuco Press | Rafael Martins | Carlos Ezequiel/Agência Eleven/Gazeta Press

SÉRIE B 2015

SÉRIE A 2016



(Foto: Fernando Torres/CBF)

A MELHOR SÉRIE D DA

HISTÓRIA? Será que há motivos para acreditar que essa será a edição de maior qualidade na história da quarta divisão nacional? Aqui, mostraremos o que cada equipe traz

13


E

m 2017, a Série D terá de fato, a sua primeira edição com o novo formato de entradas das equipes, onde todas se classificam pelos campeonatos e copas estaduais da temporada anterior. No ano passado, algumas equipes entraram para não perder a vaga dessa edição e se criou uma expectativa para que a edição que começa dia 21 de maio fosse a melhor da história, mesmo com mais clubes que as seis primeiras edições. A temporada começou, as 68 equipes que iriam disputar a competição sabiam disso, era uma oportunidade de vencer as concorrências por aqueles jogadores que sempre são cobiçados pelas equipes não divisionadas, mas para alguns, o caminho foi traiçoeiro. Entre as equipes participantes, sete foram rebaixadas nos estaduais: São Francisco, Guarany, Atlético Pernambucano, Audax, São Bernardo, PSTC e Metropolitano. Uma possibilidade que era pertinente com a nova regra, tal mudança que nós identificamos como positiva. Talvez seja apenas um retrato do primeiro ano dessa implantação. Das 68 equipes que participariam da quarta divisão, seis fogem dessa característica, pois souberam nesse ano, que iam disputa-la. Após desistências de Guaratinguetá, Rondoniense, Uniclinic, J.Malucelli, Araguaia e Serra Talhada, o Ituano, Real Ariquemes, Guarany de Sobral, Foz do Iguaçu, União Rondonópolis e Atlético Pernambucano, respectivamente, viram cair no colo tal chance da disputa.

14

Entretanto, o que chama atenção nessa edição é uma sedenta vontade de conquistar o acesso. Você pode estar falando que em todos os anos é assim, mas dessa vez, o investimento foi mais alto. As equipes, mesmo, não tendo feito um bom estadual, foram ao mercado para se reforçar e melhorar, consideravelmente, os elencos. Uma das possibilidades para esse cenário é que apenas 25 equipes da atual edição têm vaga garantida na próxima Série D (até o fechamento dessa edição, 52 clubes já estavam garantidos na edição 2018). Dessa forma, 43 clubes, sendo que algumas ainda disputam as finais estaduais ou vão disputar copas, entram na Série D pressionados, já que se não subirem ficam sem calendário e só podem retornar em 2019. Mesmo com os deslizes, a expectativa é de melhora dentro de campo, pois fora, o chamariz é grande com a presença das tradicionais Portuguesa e América de Natal, além dos campeões estaduais Novo Hamburgo, São Raimundo (RR), Altos e Atlético Acreano.

Quem são os favoritos? Assim, como no ano passado, vamos regionalizar os favoritos, pois é impossível fazer algo “global”. Atlético Acreano, Rio Branco e São Raimundo-PA são os favoritos no Norte, sendo que o primeiro esteve muito perto do acesso em 2016. Logo atrás, com pouca diferença, Fast, Princesa, Real


Ariquemes, Santos e Gurupi montaram equipes que vêm com bom retrospecto na temporada. Trem, Baré, São Raimundo-RR, Genus, São Francisco e Tocantins terão que mostrar em campo, o que querem. Nesse cenário nortista, duas equipes do futebol do Nordeste podem se aproveitar da situação para avançarem: Altos e Cordino, que nessa edição estão no grupo A4, o mais alternativo e que faz parte oficiosamente do Norte. Duas equipes prontas para ter o épico. Se em 2016, o Campinense era apontado como grande favorito, dessa vez, a equipe se encontra em um mesmo nível de outras nordestinas: Itabaiana, Sergipe, Globo, Guarani e Fluminense de Feira. O América de Natal se reformulou e é uma incógnita, mesmo com a grandeza que tem. Da região, vale ficar de olho, ainda, em Maranhão, River, Parnahyba e Murici. As equipes pernambucanas têm um ponto de interrogação, sendo que o América foi quem melhor se planejou. Outras se reformularam ou não mudaram de patamar, como Guarany de Sobral, Potiguar, Coruripe, Juazeirense, Sousa e Jacobina, assim, o gramado é o que vai dizer até onde vai. No Centro-Oeste, três equipes despontam como favoritas: Sinop, Aparecidense e Ceilândia. Os dois representantes do Mato Grosso do Sul mudaram toda a equipe que disputou o estadual. União e Luziânia estão na sombra dos clubes conterrâneos. O Anápolis sofreu no Estadual, mudou o elenco, assim como o Itumbiara, que ficou

no grupo das equipes do Sudeste. Em Minas Gerais, as três equipes parecem estar em um mesmo patamar, mesmo com as incertezas durante a preparação, por isso, Villa Nova e URT largam na frente da Caldense. No Espírito Santo, não será surpresa se nenhuma das equipes fazer boa campanha, mesmo com uma ponta de esperança. No Rio, Portuguesa e Bangu investiram alto para subir, entretanto, o Boavista não terá os “galácticos” que fizeram parte do time no Carioca. O estado de São Paulo terá seis representantes na edição 2017, um recorde da competição. Pelo que foi feito, o Red Bull Brasil parece o mais sedento e preparado para subir. Os rebaixados Audax e São Bernardo apostam na mescla do elenco anterior com novas peças. O Ituano perdeu grande parte dos destaques do Troféu do Interior. Duas equipes que participaram das Série A-2 e lutaram contra o rebaixamento, estão com a crista baixa, como o XV de Piracicaba e sim, a Portuguesa, que não é real candidata ao acesso, mesmo com a camisa que tem. Na região Sul, o destaque é o Novo Hamburgo, que vem com elenco completamente diferente do que foi campeão gaúcho. São José e São Paulo querem esquecer o perigoso primeiro quadrimestre. No Paraná, o Operário, que está na Divisão de Acesso, está mais preparado que PSTC e Foz. Em Santa Catarina, o Metropolitano, recordista de participações na D, está em baixa, o Brusque confia no elenco e o Inter de Lages, também.

15


GRUPO

A1



atlético acreano

ATLÉTICO ACREANO FUNDAÇÃO

27 de abril de 1952

Canta Galo Carijó

CIDADE

Rio Branco (AC) MASCOTE

Galo

FACEBOOK

/atléticoacreano TWITTER

@AtleticoAcreano

por CÉSAR MAYRINCK editor do Futebol Paraense

ESTÁDIO

Arena da Floresta (20.000 pessoas) TÍTULOS

Acreano (1952, 1953, 1962, 1968, 1987, 1991, 2016 e 2017) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Acreano 2016 TÉCNICO

Álvaro Miguéis

1

18


O Atlético Acreano sagrou-se pela primeira vez (na era profissional) na sua história bicampeão estadual. O feito tem uma grande relevância para o clube que com a conquista se garantiu na Série D 2018, Copa do Brasil e na Copa Verde, além de parece estar disposto a tirar a hegemonia do Rio Branco dentro do estado do Acre. Na atual edição da Série D o time da capital acreana vem disposto a conquistar o acesso. Vale lembrar que na Série D de 2016 o clube chegou até as quartas da competição e por pouco não eliminou o Moto Club. Caso tivesse conseguido a classificação à semifinal o Galo Carijó estaria na Série C nessa temporada. A grande estrela da equipe atleticana é o meia Polaco. O jogador foi peça fundamental da equipe na ótima campanha na Série D de 2016 e se continuar rendendo bem pode levar o Galo ao acesso esse ano. Suas boas atuações sempre geram expectativa para uma transferência e talvez ela ocorra caso Polaco cumpra as expectativas. O mais interessante da evidente organização e evolução do Atlético é ver a torcida do Galo retornando ao estádio e tendo orgulho do seu time. O treinador Álvaro Migués permanece no comando da equipe após a conquista do estadual e tem o plantel nas mãos, reconhece as limitações do Galo e extrai o que tem de melhor dos seus jogadores. Torcida animada, clube mais organizado, jogadores determinados e um bom técnico parecem ser uma combinação perfeita para o tão cobiçado acesso à Série C.

TIME-BASE (4-2-3-1) Babau; Januário, Diego, Pé de Ferro, Jeferson; Leandro, Joel (Tragodara), Careca, Polaco; Edurado e Ailton.

2

Polaco

23 anos | Meio-campo Último clube: Nacional - 2016

3

Tragodara

25 anos | Volante Último clube: Nacional - 2016

4

Babau

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

18º

-

20º

-

25 anos | Goleiro Último clube: Rio Branco - 2016

1 Assessoria/Atlético Acreano | 2,4 João Paulo Maia/globoesporte.com/AC | 3 Duaine Rodrigues/globoesporte.com/AC

19


princesa

PRINCESA DO SOLIMÕES ESPORTE CLUBE

Pronto para atacar

FUNDAÇÃO

18 de agosto de 1971 CIDADE

Manacapuru (AM) MASCOTE

Tubarão SITE

princesadosolimoesec. com.br

por GABRIEL SEIXAS repórter do Portal Amazônia

FACEBOOK

/PrincesaDoSolimoes 1971Oficial TWITTER

@PrincesaEC_AM ESTÁDIO

Gilberto Mestrinho – Gilbertão (15.000 pessoas) TÍTULOS

Amazonense (2013) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Amazonense 2016 TÉCNICO

Alberone 1

50 20


O Tubarão de Manacapuru caminha para a terceira disputa de Série D nos últimos quatro anos. Em 2014, foi o maior pontuador dos eliminados na primeira fase. Mas foi no ano passado que o Princesa realmente flertou com o acesso ao ficar entre os doze melhores do torneio. O time amazonense alia a experiência adquirida em competições nacionais com a experiência do próprio elenco: são seis titulares com 28 anos ou mais. Um deles, Michell Parintins, ainda é o grande vértice do time - o meia é artilheiro isolado do Princesa no Campeonato Amazonense, com seis gols. A espinha dorsal do time é praticamente a mesma dos últimos anos. No entanto, o trabalho é novo: Alberone chegou para comandar o Tubarão em 2017. O que se mantém é a força da equipe jogando em casa, no gramado irregular do estádio Gilbertão. Dos 18 pontos possíveis em sua casa no estadual, o time conquistou 14. Problemas físicos castigam o Princesa no Campeonato Amazonense, com lesões sucessivas de jogadores importantes - o que faz Alberone constantemente mudar sua equipe titular. A bola parada e os passes em profundidade de Michell são as grandes virtudes de um Tubarão que fez da Série D o seu ambiente natural e está pronto para atacar.

TIME-BASE (4-3-1-2) Rascifran; Getúlio, Eric, Baé, Leozinho; Rafael, Toró, Wander; Randerson (Marinelson); Weverton e Branco

2

branco

32 anos | Atacante Último clube: Nacional - 2017

3

TORÓ

29 anos | Volante Último clube: Operário (AM) - 2015

4

WEVERTON

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

17º

-

11º

23 anos | Atacante Último clube: Fast Clube - 2015

1 Antônio Assis/FAF-AM | 2 Noemya/ Princesa do Solimões EC | 3 Ricardo Oliveira/Voz de Manacapuru | 4 Divulgação/Princesa do Solimões EC

21


real ariquemes

REAL DESPORTIVO ARIQUEMES FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

Debutante ousado

25 de abril de 2011 CIDADE

Ariquemes (RO) MASCOTE

Furacão FACEBOOK

/realariquemes

por ALEXANDRE ALMEIDA editor do Futebol do Norte

ESTÁDIO

Gentil Valério - Valerião (5.000 pessoas) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Rondoniense 2016 (assumiu a vaga do Rondoniense) TÉCNICO

Simonio Veiga

1

22


Campeão do primeiro turno do Rondoniense de forma invicta, o Real Ariquemes ganhou um presente para a temporada 2017. Após a desistência do Rondoniense, o Furacão do Jamari formalizou sua vaga e vai disputar a Série D 2017: sua primeira competição nacional. Para a temporada 2017, o Real Ariquemes montou um elenco mesclando alguns jogadores campeões em 2016 com o Rondoniense Social Clube, como o caso do goleiro Dida, do lateral-direito Cássio, do lateral-esquerdo Rafael Vioto, do volante Michael Douglas e do atacante Marco Aurélio, artilheiro ano passado e já balançou as redes em sete oportunidades pelo novo clube. O elenco ainda conta com os experientes: Alan (ex-Princesa), Marcelo (ex-Icasa), Tião (ex-São Raimundo), Reginaldo (ex-Ariquemes), Bida (exAtlético-GO) e Júnior Porto (ex-Anapolina). Dentre as jovens promessas do Furacão do Jamari estão: Figurinha e Vagner Júnior (ex-Água Santa-SP). Após a confirmação na Série D, oito reforços desembarcaram na cidade de Ariquemes. Dentre eles estão: o goleiro Gelson (ex-Comercial-MS), o lateral Rodrigo Andrade (ex-São Francisco-PA), os volantes Léo Carioca (ex-Paysandu-PA) e Márcio Tinga (ex-Náutico-PE); além do atacante Miro Bahia (ex-Santa Cruz-PE). No comando técnico, o Real Ariquemes conta com um ex-jogador local com passagens por diversos clubes no país. Trata-se de Simonio Veiga, que chega ao seu terceiro trabalho como treinador com o propósito de levar o Furacão do Jamari ao inédito título estadual e também a uma boa performance na Série D.

TIME-BASE (4-4-2) Dida; Cássio, Allan, Marcelo, Rafael Vioto; Reginaldo, Júnior Porto, Michael Douglas, Bida (Felipe Cabral); Marco Aurélio e Figurinha

2

Dida

29 anos | Goleiro Último clube: Rondoniense - 2017

3

Marco AurÉLIO

29 anos | Atacante Último clube: Santa Helena - 2016

4

BIDA

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Glerison Sousa/Futebol do Norte | 2/3/4 Alexandre Almeida/Futebol do Norte

32 anos | Meio-campo Último clube: Mixto - 2017

23


trem

TREM DESPORTIVO CLUBE FUNDAÇÃO

1º de janeiro de 1947

Trem contra o tempo

CIDADE

Macapá (AP) MASCOTE

Maquinista FACEBOOK

/Trem-desportivoclube-266846550038890 TWITTER

por RAFAEL MOREIRA repórter do GloboEsporte.com/AP

@TremDClube ESTÁDIO

Milton de Souza Corrêa – Zerão (10.000 pessoas) TÍTULOS

Amapaense (1952, 1984, 2007, 2010 e 2011) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Amapaense 2016 TÉCNICO

Sandro Macapá

1

24


O Trem está com uma proposta no mínimo desafiadora para este Campeonato Brasileiro Série D. A Locomotiva vai mesclar o elenco com a juventude da base e a experiência de alguns jogadores mais rodados. A diretoria acredita que esta é a fórmula para que o time chegue longe na competição. A diretoria não esconde de ninguém que não tem dinheiro em caixa e por isso realizou apenas contratações pontuais com o goleiro Ferrari, os meias Piraca e Kariri e o atacante Lucão, entre outros jogadores que já tiveram passagem no clube no ano passado. “A gente sabe que na Série D precisamos vencer dentro de casa e tentar pontuar fora. A equipe vai jogar sempre para a frente, tentando vencer o tempo todo porque a gente sabe que se perder ponto dentro de casa, fica muito difícil de se classificar”, disse o técnico Sandro Macapá. Para evitar custos desnecessários, o clube iniciou os treinamentos físicos na penúltima semana antes da estreia, com a maioria do elenco da base. A preparação do elenco completo só iniciou na terça-feira (16), há seis dias do jogo contra o Atlético Acreano-AC. Princesa dos Solimões-AM e Real Desportivo-RO completam o Grupo A1 da Série D.

TIME-BASE (4-4-2) Ferrari; Serafim, Ezequias, Zé Adriano, Caio; Dudu, Diogo Piraca, Kariri, Feijão; Lucão e Wegno

2

ZÉ ADRIANO

31 anos | Zagueiro Último clube: Taboão da Serra - 2017

3

KARIRI

29 anos | Meia-atacante Último clube: Independente Tucuruí - 2017

4

Ferrari

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

23º

-

-

-

-

53º

1/2/3/4 Rosilvaldo Nascimento/Futebol do Norte

24 anos | Goleiro Último clube: Atlântico - 2017

25


GRUPO

A2



baré

BARÉ ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

26 de outubro de 1946

O Baré é Roraima na D

CIDADE

Boa Vista (RR) MASCOTE

Índio

FACEBOOK

/BareEsporteClube TWITTER

@Bareesporteclub

por JOSÉ LUCAS jornalista

ESTÁDIO

Vila Olímpica Roberto Marinho (3.750 pessoas) TÍTULOS

Roraimense (1960, 1964, 1965, 1966, 1967, 1969, 1970, 1971, 1972, 1982, 1984, 1986, 1988, 1996, 1997, 1999, 2006 e 2010) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Roraimense 2016 TÉCNICO

Betinho

1

28


O Baré quer representar bem Roraima em sua segunda Série D, tentando, pelo menos, a classificação para a fase seguinte. Isso porque a equipe quer esquecer o desastre que foi sua campanha na edição de 2016, quando terminou em último no grupo A2 da primeira fase, sem nenhum ponto. A pontuação que o time conquistou, com quatro empates, foi tirada com a punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), pela escalação irregular de Kayo Fernando. Para esquecer isso, o técnico Betinho, jogador ídolo do time na década de 1990, deve ter à sua disposição um atacante experiente na Série D de 2017: Robemar, o Robgol. Artilheiro do Campeonato Roraimense deste ano, com sete gols, o jogador vai para sua quinta participação no certame nacional. Mas a responsabilidade de levantar o time não recai apenas em um jogador. Betinho, em seu primeiro trabalho como técnico, destaca que o time divide suas funções. Além de Robgol, a espinha dorsal do elenco é formada por jogadores, como os zagueiros Jefferson, Victor Hugo, e o volante Wandão, que vai para a sua terceira Série D jogando por um time roraimense. O Baré também deve contar com o meia-atacante Cacau, camisa 10, principal armador e cobrador de faltas do time, por onde joga pela terceira temporada seguida. O clube deve manter boa parte do elenco que disputou o Roraimense de 2017. Às vésperas da Série D, não anunciou novidades, já que o foco recaiu sobre a conclusão do Estadual, cuja decisão foi disputada em 16 de maio.

TIME-BASE (4-3-3) Leandro; Pelezinho, Jefferson, V. Hugo, Wagner; Dudé, Wandão. Cacau; Stanley, Robemar e Júnior Neymar

2

robemar

33 anos | Atacante Último clube: Náutico (RR) - 2016

3

WANDÃO

29 anos | Volante Último clube: Colo Colo (BA) - 2016

4

Cacau

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

66º

1/2/3/4 José Lucas

33 anos | Meio-campo Último clube: Manaus - 2015

29


fast clube

NACIONAL FAST CLUBE FUNDAÇÃO

8 de julho de 1930

Nem tão Fast assim

CIDADE

Manaus (AM) MASCOTE

Rolo compressor FACEBOOK

/fastclube TWITTER

@FastClubOficial

por BRUNO TADEU MORAES editor do Bola pro Mato

ESTÁDIO

Arena da Amazônia (44.000 pessoas) TÍTULOS

Amazonense (1948, 1949, 1955, 1960, 1970, 1971 e 2016) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Amazonense 2016 TÉCNICO

Donmarques Mendonça

1

30


O 2016 que terminou em festa com a quebra de um tabu de 45 anos sem vencer o Amazonense deu a tônica das expectativas em torno do Fast Clube, há dez anos distante de um Brasileiro. Mesmo com algumas baixas no elenco, a temporada começou com eliminação honrosa na Copa do Brasil diante do Vila Nova, após empate em 1 a 1. Duro mesmo de aceitar foi a queda para o Santos-AP na primeira fase da Copa Verde: 4 a 2 no placar agregado e dispensas com apenas três jogos na temporada. Algo estava errado no Fast, e o clima começava a pesar para o técnico João Carlos Cavalo, que foi demitido com cinco vitórias, quatro empates e duas derrotas. Assumiu o vice-presidente do clube, Donmarques Mendonça, com quem Cavalo admitiu desavenças. Ele conquistou um ponto nos dois primeiros jogos no comando e torce para que Nacional e Rio Negro não revertam uma dura punição de perda de pontos para se classificar sem sustos. Como se não bastasse o ambiente tumultuado fora de campo, dentro dele o atacante Charles causou apreensão após um choque na cabeça causar parada cardíaca, em pleno primeiro minuto de clássico contra o Nacional. Para alívio geral, o atleta foi reanimado. Sustos à parte, o Fast ainda busca se encontrar dentro de campo e para isso conta com jogadores como o volante Roberto Dinamite, o lateral esquerdo Andrezinho, ex-Nacional, e o atacante Cassiano. Elenco já bem conhecido pela campanha histórica da temporada passada, mas que já desperta dúvidas numa torcida cada vez menos presente nos estádios.

TIME-BASE (4-4-2) Maycki Douglas; Nego, Kennedy, T. Brandão e Andrezinho; Cleber, R. Dinamite, William Sarao e Augusto; Cassiano e Léo Guerreiro

2

Roberto Dinamite

32 anos | Volante Último clube: Rio Branco (AC) - 2016

3

CHARLES CHENKO

29 anos | Atacante Último clube: Brasiliense - 2017

4

ROBINHO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

28 anos | Meia-atacante Último clube: São Francisco - 2017

1 Antônio Assis/FAF-AM | 2 Adeilson Albuquerque/Rede Amazônica | 3/4 Divulgação/Fast Clube

31


gurupi

GURUPI ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

13 de junho de 1988

Outro rumo?

CIDADE

Gurupi (TO) MASCOTE

Camaleão SITE

gurupiesporteclube.com.br FACEBOOK

/oficialgurupiec

por LEANDRO SANTIAGO chefe de núcleo de Esportes da TV Anhaguera

ESTÁDIO

Gilberto Rezende Rocha - Rezendão (4.000 pessoas) TÍTULOS

Tocantinense (1996, 1997, 2010, 2011, 2012 e 2016) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Tocantinense 2016 TÉCNICO

Roberto Oliveira

1

32


“Rumo ao Hepta”. A frase na camisa do Gurupi deixava claro qual era o maior objetivo do Gurupi em 2017. O sétimo título estadual não veio. O Camaleão do Sul acabou surpreendido pelo estreante Sparta. O resultado provocou uma série de dispensas pelos lados do Rezendão, incluindo a do atacante Patrick, destaque do time no estadual, mas de relacionamento conturbado com o elenco, o que deixou claro que o time do sul do Tocantins vai levar a sério mais do que nunca a Série D, contrariando a tradição estadual de deixar as competições nacionais de lado. Turbinado pelo dinheiro ganho pela campanha na Copa do Brasil, o clube foi ao mercado e trouxe do Interporto o lateral Ítalo e o meia Bruno Morais, o cérebro do time campeão tocantinense 2017. Para dar “sustança”, também chegaram o volante Feijão e o atacante Batata, vindos do Tocantinópolis. Wellington Cabeça, destaque do Independente no Campeonato Paraense, chega para sua terceira passagem pelo clube. Todos eles se juntando aos zagueiros Alan e Ederson, líderes do surpreendente Palmas da Série D de 2015. No comando, Roberto Oliveira, hexa campeão tocantinense, tentando provar que pode brilhar fora do estado. Parece que desta vez, é possível sonhar mais alto.

TIME-BASE (4-4-2) Welder; Apodi, B. Teixeira, Alan e Marcelo Lanza; Feijão, Ederson, Wellington Cabeça e Rafael Sayão; Regis Wenzel e Batata

2

WELLINGTON CABEÇA

32 anos | Meio-campo Último clube: Independente Tucuruí - 2017

3

ederson

35 anos | Volante Último clube: Palmas - 2016

4

ALAN

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

1 Divulgação/Gurupi EC |

37 anos | Zagueiro Último clube: ASEEV - 2016

33


são raimundo

SÃO RAIMUNDO ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

9 de Janeiro de 1944

A obsessão do Pantera

CIDADE

Santarém (PA) MASCOTE

Pantera SITE

saoraimundo.com.br FACEBOOK

/saoraimundooficial

por DOMINIQUE CAVALEIRO coordenadora do GE.com/Santarém

TWITTER

@saoraimundo ESTÁDIO

Jader Fontenelle Barbalho – Colosso do Tapajós (8.500 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série D (2009) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado no Paraense 2016 TÉCNICO

Lecheva

1

34


O primeiro campeão da Série D está de volta. O São Raimundo – ou Pantera, como é conhecido em Santarém - se prepara para sua quarta participação na quarta divisão do Brasileirão. E em 2017, o Pantera Negro santareno disputa a competição com jogadores conhecidos do futebol paraense. No início da temporada, o São Raimundo disputou o Campeonato Paraense, competição que garantiu à equipe santarena vaga na quarta divisão em 2018 da Série D do Brasileirão. O Pantera conseguiu chegar às semifinais do certame, mas acabou ficando fora da final quando foi eliminado pelo Paysandu. Para a Série D, a diretoria do São Raimundo quis manter parte do elenco que disputou o Campeonato Paraense, mas com a saída de Chaveirinho, Lucas Barbosa e Erick Foca, algumas contratações foram feitas. Foram integrados ao elenco do Pantera os atacantes Valdanes e Wellington Pimenta, além dos zagueiros Guilhere Moller e Bernardo e o volante Dedego, que fez parte do time em 2016. O técnico Lecheva também deve contar com a habilidade dos atacantes Tiago e Bilau, xodós da torcida santarena, além do goleiro Roger Kath que em pouco tempo conquistou a confiança do torcedor. O São Raimundo foi o campeão da primeira edição da Série D do Brasileirão, em 2009. Voltou a participar da mesma competição em 2011, não tendo o mesmo sucesso da primeira participação. O Pantera só voltou a aparecer na Quarta Divisão em 2016, sendo eliminado pelo Juazeirense.

TIME-BASE (4-4-2) Roger Kath; Leandrinho, Wanderlan, Rubran, Tubarão; Dedego, Rodrigo Vitor, Alexandre, Angelo; Tiago e Wellington Pimenta

2

Roger Kath

33 anos | Goleiro Último clube: São Paulo (RS) - 2016

3

Tiago

21 anos | Atacante Último clube: Castanhal - 2016

4

Bilau

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

26º

-

-

-

-

20º

1 Divulgação/São Raimundo EC | 2/3/4 Dominique Cavaleiro/GloboEsporte.com/Santarém

27 anos | Atacante Último clube: Manaus - 2015

35


GRUPO

A3



genus

SPORT CLUB GENUS DE PORTO VELHO FUNDAÇÃO

Atenções divididas

15 de novembro de 1991 CIDADE

Porto Velho (RO) MASCOTE

Urso SITE

scgenus.com FACEBOOK

por ALEXANDRE ALMEIDA editor do Futebol do Norte

/genusportovelho TWITTER

@scegnus ESTÁDIO

Aluízio Ferreira (4.000 pessoas) TÍTULOS

Rondoniense (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Rondoniense 2016 TÉCNICO

Mirandinha

1

38


O ano de 2017 começou de forma irregular para o Genus. Sob o comando do técnico Mirandinha, o Aurigrená da Capital montou um elenco competitivo para o Estadual, porém não conseguiu desempenhar um bom futebol no primeiro turno da competição. Com as atenções divididas entre as participações no segundo turno do Estadual e na Série D, o Genus repatriou o atacante Tcharlles, que já estreou com a camisa do Aurigrená. Em sua quinta participação na Série D, o Genus aposta na experiência do técnico Mirandinha para poder avançar à segunda fase. Em seu elenco, o Genus apresenta bons valores. No gol, o Genus conta com o goleiro Caio Borges, que chegou a atuar nas categorias de base do Flamengo-RJ. O setor defensivo conta com a segurança de dois experientes zagueiros: Vágner Leonardelli e Fábio Gomes (ex-Fast-AM), além da vontade do defensor colombiano Hurtado, que chegou a atuar na base do Atlético Nacional-COL. Nas laterais, os jovens Charlinho e Leivinha, revelados pelo Genus, podem também atuar como alas e são apostas da diretoria e do técnico Mirandinha para as competições na temporada. No meio de campo, o setor de marcação inicia com Marcão e Luan Fernando. Já no setor de criação o Aurigrená conta com os meias Giovani Cunha (ex-Águia Negra-MS) e Luciano Mourão (ex-CRAC-GO), que orquestram as jogadas para os atacantes Gabriel, Eduardo Rato e Tcharlles. Lançado em 2016, o atacante Gabriel, cria da base do Aurigrená, é uma das joias do Genus para a atual temporada.

TIME-BASE (3-5-2) Caio Borges; V. Leonardelli, Fábio Gomes, Hurtado; Charlinho, Marcão, Luan Fernando, Luciano Mourão, Leivinha; Gabriel (Eduardo Rato) e Tcharlles

2

Tcharlles

25 anos | Atacante Último clube: Campinense - 2017

3

Luciano MourÃo

35 anos | Meio-campo Último clube: CRAC - 2015

4

Gabriel

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

20º

-

-

-

36º

21º

-

44º

1/2/3/4 Alexandre Almeida/Futebol do Norte

21 anos | Atacante Último clube: categorias de base

39


rio branco

RIO BRANCO FOOTBALL CLUB FUNDAÇÃO

8 de junho de 1919

Para recuperar os holofotes

CIDADE

Rio Branco (AC) MASCOTE

Estrela SITE

riobrancofc.com FACEBOOK

/RioBrancoFC

por LEONARDO TUDELA editor do Blog 4-3-3

TWITTER

@RioBrancoFC ESTÁDIO

Arena da Floresta (20.000 pessoas) TÍTULOS

Copa Norte (1997) Acreano (19, 21, 28, 35-41, 43-19, 50, 51, 55-19, 60-62, 64, 71, 73, 77, 79, 83, 86, 92, 94, 97, 2000, 2002-2005, 2007, 2008, 2010-2012, 2014 e 2015) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Acreano 2016 TÉCNICO

Renê Marques 1

40


Depois de amargar mais um vicecampeonato no Acreano, o segundo consecutivo, perdendo novamente a final para o Atlético-AC, o Rio Branco busca fazer um bom trabalho na Série D com a meta de voltar para a Série C, que não disputa desde 2013. O maior campeão estadual fica com gosto amargo no primeiro semestre por mais um ano, e por isso a cobrança aumenta para que faça uma boa campanha neste segundo. Para chegar ao acesso, busca recuperar o futebol apresentado nos primeiros jogos do ano. Venceu o primeiro turno do estadual, e conseguiu chegar à segunda fase da Copa do Brasil, vencendo o Figueirense. Depois, foi eliminado pelo Gurupi, perdeu o título do segundo turno do estadual na última partida, e foi derrotado pelo Atlético na final acreana. O fato mais curioso do ano do clube, e um dos motivos que pode explicar a derrota na final, foi a saída do técnico Cristian de Souza, que recebeu proposta do Paraná e deixou o clube na semana da decisão estadual. O substituto será Renê Marques. O elenco foi sendo reforçado durante a disputa, e hoje conta com bons nomes, como o volante Fábio Gomes, muito experiente, o atacante Araújo Jordão, que está em sua terceira passagem pelo alvirrubro, Ancelmo, meia de 27 anos que passou as últimas duas temporadas no futebol português, e o atacante Gustavo Xuxa, que chegou no mês de março vindo do Joinville, e fez grande estadual. A pressão só aumenta no Rio Branco, e o time quer recuperar o futebol apresentado no começo do ano, pra que no final dele possa comemorar um acesso.

TIME-BASE (4-4-2) Jean; Renato, Lucas, Patrick, Carlos Alexandre; Fábio Gomes, Dos Santos, Ancelmo, Sandro; Araújo Jordão e Gustavo Xuxa

2

Gustavo Xuxa

24 anos | Atacante Último clube: Joinville - 2017

3

ARAÚJO JORDÃO

32 anos | Atacante Último clube: Galvez - 2016

4

Ancelmo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

15º

56º

27 anos | Meio-campo Último clube: Boavista (POR) - 2016

1/2 Divulgação/Rio Branco FC | 3 Divulgação/Correio do Acre | 4 Duaine Rodrigues/globoesporte.com/AC

41


são francisco

SÃO FRANCISCO FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

30 de outubro de 1929

O Leão quer voltar a rugir

CIDADE

Santarém (PA) MASCOTE

Leão SITE

saofranciscofc.com.br FACEBOOK

/saofranciscofutebolclube

por CÉSAR MAYRINCK editor do Futebol Paraense

TWITTER

@saofrancisco_fc ESTÁDIO

Jader Fontenelle Barbalho – Colosso do Tapajós (8.500 pessoas) TÍTULOS

Paraense 2ª Divisão (1997) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Paraense 2016 TÉCNICO

Walter Lima

1

42


O São Francisco vive um drama. O vice-campeão paraense do ano passado realizou uma pífia campanha no Parazão desse ano e amargou a lanterna – e consequentemente o rebaixamento – da competição. O drama aumenta se considerarmos que o Leão só poderá disputar a segunda divisão do estadual no segundo semestre de 2018, ou seja, daqui a quase um ano e meio. Devido a essa situação difícil do clube – que disputou a Copa do Brasil esse ano e foi eliminado na segunda fase pelo Cruzeiro – a disputa da Série D ganha bastante relevância para os dirigentes leoninos. Apenas a promoção à Série C irá garantir que o time tenha um calendário maior em 2018. O elenco do São Francisco foi praticamente todo reformulado para a disputa do Campeonato Brasileiro. Porém, a comissão técnica permanece a mesma e o treinador Walter Lima – que assumiu o comando da equipe quando o clube já estava quase rebaixado no estadual – solicitou alguns reforços à diretoria. Entre os destaques do clube estão o experiente goleiro Labilá, e os volantes Marcelo Pitbul e Mael. A história do Pitbul é interessante. O jogador – que foi campeão brasileiro da Série D pelo rival São Raimundo – chegou a dar uma pausa em sua carreira, em 2015, e não sabia se retornaria aos gramados. Nesse período, fora dos gramados, chegou a trabalhar como trocador de ônibus em Santarém. Entretanto, ano passado recebeu uma proposta do Tapajós para voltar a jogar. A oferta foi aceita. O elenco do Leão é limitado, mas a torcida confia no acesso.

TIME-BASE (4-4-2) Labilá; Matheus, Roberto, Charles, Ednaldo; Mael, Ramon, Sousa, Samuel; Eric Di Maria e Balotelli

2

LABILÁ

33 anos | Goleiro Último clube: Princesa - 2016

3

CHARLES

34 anos | Zagueiro Último clube: Carajás - 2016

4

mael

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

51º

32 anos | Volante Último clube: Águia de Marabá - 2016

1 Artur Azulino | 2 Dominique Cavaleiro/globoesporte.com-Santarém | 3,4 ASCOM/São Francisco FC

43


são raimundo

SÃO RAIMUNDO ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

3 de janeiro de 1963

Mundão volta à Série D

CIDADE

Boa Vista (RR) MASCOTE

Pássaro Azul FACEBOOK

/SaoRaimundoRR TWITTER

@SaoRaimundoRR

por JOSÉ LUCAS jornalista

ESTÁDIO

Raimundo Ribeiro de Souza - Ribeirão (3.000 pessoas) TÍTULOS

Roraimense (1977, 1992, 2004, 2005, 2012, 2014, 2016 e 2017) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Roraimense 2016 TÉCNICO

Chiquinho Viana

1

44


Depois de três anos sem disputar a Série D, o São Raimundo volta à competição, com boa parte do elenco que jogou o Campeonato Roraimense deste ano. Às vésperas do certame nacional, o clube não anunciou reforços e dispensas. Entre os motivos, estão: o pequeno orçamento do time em relação às temporadas anteriores, e o foco total em terminar o Roraimense, cuja final foi disputada em 16 de maio. Atualmente, o elenco do técnico Chiquinho Viana tem 23 jogadores. O treinador espera continuar com aquela que foi a peça mais importante de seu time no Estadual: o meia-atacante Vinny Martins, de 25 anos, artilheiro da competição, com nove gols. Na artilharia do time, Vinny é seguido pelos atacantes Matheus Tomaz e Romaneli - cada um marcou quatro gols. Os números provam a eficiência do ataque do Mundão - como é conhecido o time -, que, no Campeonato Roraimense, anotou 40 gols em apenas oito jogos (média de cinco por jogo), o que fez da equipe a maior goleadora da competição. Para a Série D, o Mundão também espera manter os atacantes Rafael Barros, artilheiro dos Estaduais de 2014 e 2015, e Kayo Fernando, recém-chegado do Boa Esporte (MG), onde marcou dois gols e foi um dos artilheiros do time no Módulo 2 do Campeonato Mineiro. Para o São Raimundo manter um ataque afiado, tudo vai depender das propostas no mercado da bola. Na quarta divisão do Brasil de 2017, o Mundão está no grupo A3, que tem São Francisco, Genus e o Rio Branco.

TIME-BASE (4-4-2) Katê; Welington Boi, Kelvyn (Siri), Alan Caruaru, Portella; Ygor, Belão, Nilsão, Vinny; Matheus Tomaz e Romaneli

2

Vinny

25 anos | Meia-atacante Último clube: CD Onda (ESP) – 2016

3

Romaneli

25 anos | Atacante Último clube: Rio Branco (ES) - 2016

4

Matheus Tomaz

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

32º

-

-

1/2/3/4 José Lucas

19 anos | Atacante Último clube: categorias de base

46


GRUPO

A4



altos

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA DE ALTOS FUNDAÇÃO

2013

Caçula brigador

CIDADE

Altos (PI) MASCOTE

Jacaré

FACEBOOK

/Associação-Atlética-deAltos-572764979425479 ESTÁDIO

por VICTOR COSTA repórter do OitoMeia

Felipe Raulino - Felipão (1.500 pessoas) TÍTULO

Piauiense (2017) Piauiense Série B (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Piauiense 2016 TÉCNICO

Paulinho Kobayashi

1

48


Mais novo time do Piauí, o Altos em pouco tempo de existência já mostrou que não entrou no futebol para brincar. Em 2015, primeiro ano no futebol profissional, foi campeão da Série B piauiense. Em 2016, vice-campeão estadual e, em 2017, conquistou o título. Na Série D será a sua segunda participação. O time comandado por Paulinho Kobayashi foi o time de melhor campanha do estadual e mantém uma base de jogadores desde o ano passado, contando com a chegada de bons reforços e uma estrutura de futebol elogiável. As boas campanhas do time altoense fazem com que seus jogadores se valorizem e muitos dos destaques podem deixar o clube durante a competição, como o caso dos atacantes Manoel e Joelson, do meia Esquerdinha e do zagueiro Vitor Bafana. Contra isso, o Altos impôs multas rescisórias com cifras milionárias nos contratos dos jogadores. Se sair, o clube fará caixa. O título do Campeonato Piauiense 2017 foi uma grande fatia do bolo na temporada 2017, mas a ideia do clube para o bolo completo e a cereja é um acesso à Série C. Forte o time é!

TIME-BASE (4-3-3) Rodrigo Carvalho; Chiquinho, V. Bafana, Marcelo, Tiaguinho; Marconi, Dos Santos, Esquerdinha; Manoel, Tavares e Joelson

2

ANDRÉ Tavares

29 anos | Atacante Último clube: Atibaia - 2016

3

Eduardo

36 anos | Atacante Último clube: Flamengo (PI) - 2017

4

Vagner

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

1/2/3/4 Luis Júnior/AA Altos |

25 anos | Meio-campo Último clube: Guarany de Sobral - 2016

49


cordino

CORDINO ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

8 de março de 2010

Onça quer surpreender

CIDADE

Barra da Corda (MA) MASCOTE

Onça

FACEBOOK

/CordinoEC ESTÁDIO

Leandro Cláudio da Silva – Leandrão (600 pessoas)

por BRUNO ALVES editor do Futebol Maranhão

COMO SE CLASSIFICOU

3º melhor colocado Maranhense 2016 (assumiu a vaga do Moto Club) TÉCNICO

Marlon Cutrim

1

50


Campeão do primeiro turno pela primeira vez na história, o Cordino sonha com a conquista Estadual inédita. Por causa dos problemas judiciais, o Campeonato Maranhense ainda está em andamento e, provavelmente, a equipe de Barra do Corda terá que conciliar o torneio com a disputa da Série D. Sob o comando de Marlon Cutrim, o time espera se remontar após a saída de algumas peças fundamentais no Campeonato Maranhense, como o lateraldireito Michel e o atacante Di Maria, ambos titulares. No mercado, a principal contratação foi o atacante Casagrande, que retorna ao clube após quatro anos. O acanhado estádio Leandrão, com capacidade para 600 torcedores, também é uma das armas da equipe de Barra do Corda. Nos sete jogos disputados como mandante, a Onça sofreu apenas uma derrota em 2017 e acumula quatro vitórias e dois empates. Com Marlon Cutrim, em seu segundo ano de trabalho na equipe, o Cordino faz sua estreia no cenário nacional. Com a volta do atacante Casagrande e a chegada de jogadores como o zagueiro André Penalva, o lateral Bruno Limão e o meia Elton, a Onça espera compensar a saída de jogadores importantes. Além disso, a boa fase de Ulisses, autor de 14 gols em 14 jogos no Campeonato Maranhense, será fundamental para um bom desempenho. Com o meia atacante inspirado, reeditando a dupla com Casagrande, o time sonha com uma possível classificação para a segunda fase do torneio.

TIME-BASE (4-4-2) Eduardo Alves; Bruno Limão, André Penalva, Ferreira e Jerfferson; Emerson, Jocivan, Romero, Ulisses; Casagrande e Roni

2

Ulisses

33 anos | Meia-atacante Último clube: Ypiranga (RS) - 2015

3

Eduardo Alves

35 anos | Goleiro Último clube: Grêmio Barueri - 2016

4

Casagrande

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Reprodução/Ulisses Costa | 2/3/4 Divulgação

30 anos | Atacante Último clube: Campinense - 2017

51


santos

SANTOS FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

11 de maio de 1973

A caixinha de surpresas

CIDADE

Macapá (AP) MASCOTE

Peixe SITE

santosmacapa.com.br FACEBOOK

/santosFCmacapa

por RAFAEL MOREIRA repórter do GloboEsporte.com/AP

TWITTER

@SantosMacapa ESTÁDIO

Milton de Souza Corrêa Zerão (10.000 pessoas) TÍTULOS

Amapaense (2000, 2013, 2014, 2015 e 2016) Amapaense 2ª Divisão (2007) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Amapaense 2016 TÉCNICO

Edson Porto

1

52


Confiante com o belo desempenho na Copa Verde, onde chegou a semifinal da competição, o Santos-AP acredita que ainda tem mais surpresas para mostrar em 2017 e uma delas pode ser no Campeonato Brasileiro da Série D que inicia no domingo 21. Assim como nos anos anteriores, o Santos-AP manteve a base do time e realizou alguma contratações pontuais como os meias Balão Marabá e Bruno Maranhão. Mas a principal contratação está fora das quatro linhas do campo: o técnico Edson Porto, que teve passagens por diversos clubes brasileiros, de Portugal e do Japão. Com o Campeonato Amapaense previsto para iniciar só no fim do mês de junho, o Santos-AP realizou apenas sete jogos até o momento, mas o time está bem técnica e fisicamente, por isso não deve sentir problemas neste começou da Série D. A equipe viaja na sexta-feira (19) para o Maranhão, onde vai estrear na competição contra o Cordino-MA, no domingo (21), às 16h (horário de Brasília), no estádio Leandrão. Além da dupla, o Grupo A4 é integrado por Tocantins-TO e Altos-PI.

TIME-BASE (4-4-2) Axel; Diego Carajás, Dedé, Jari, Roberto Batata; Balão Marabá, Lessandro, Rafinha, Denílson; Fabinho e Luciano

2

BALÃO MARABÁ

29 anos | Volante Último clube: Vênus - 2016

3

Fabinho

25 anos | Atacante Último clube: Londrina - 2015

4

DedÉ

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

36º

-

13º

20º

63º

20 anos | Zagueiro Último clube: categorias de base

1 Rosivaldo Nascimento/Futebol do Norte | 2/3 Rafael Moreira/globoesporte.com/AP | 4 Arquivo pessoal/Dedé

53


tocantins

TOCANTINS ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

10 de março de 1993

Um time muito louco

CIDADE

Miracema do Tocantins (TO) MASCOTE

Jaburu

FACEBOOK

/TocantinsEsporteClube Miracema ESTÁDIO

por LEANDRO SANTIAGO chefe de núcleo de Esportes da TV Anhaguera

Castanheirão (2.000 pessoas) TÍTULOS

Tocantinense 2ª Divisão (2013 e 2015) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Tocantinense 2016 TÉCNICO

Mazinho

1

54


Janeiro de 2017: sem o dinheiro da Prefeitura de Miracema e sem plano B, a diretoria do Tocantins resolveu deixar o comando do clube para uma empresa. Com menos de uma semana, os empresários deixaram o clube, alegando discordância nos valores a serem investidos. Veio então uma segunda empresa. Sem estádio, com treinador sem comissão técnica e até sem uniforme, o Tecão fracassou na Copa Verde. E logo após a derrota para o Sparta, no Tocantinense, o segundo parceiro deixou o barco. Veio um terceiro grupo de empresários com um nome de peso para o comando do Tocantins: Mas Athirson (sim, aquele), ficou mais conhecido pela constante ponte aérea Miracema-Rio, do que pelos resultados em campo. Deixou o time após comandar a equipe por apenas 45 minutos. O saldo final não poderia ser diferente: eliminação logo na primeira fase do estadual. Após tanta turbulência, a paz parece ter finalmente chegado em Miracema. Pela primeira vez em 2017, o clube tem comissão técnica, comandada por Mazinho, ex-treinador de clubes pequenos do Rio de Janeiro. Com ele, vieram jogadores de RJ, SP e MG com experiência em categorias de base de grandes clubes, como o meias Daniel (ex-Atlético-MG) e Emerson (ex-Fluminense). Além de jogadores de todo o Brasil, o Tocantins ainda cruzou a fronteira. E assim vieram os meias colombianos Edson Acosta e Alex Perez, o último com passagens pelas seleções de base. Tudo para finalmente chamar mais a atenção dentro do que fora de campo.

TIME-BASE (4-4-2) Jordan; Thales, Marlon, Iranildo, Rafael; Marajó, Daniel, Emerson, Marcus Vinicius; Artur e Igor Santos

2

ALEX PÉREZ

25 anos | Meio-campo Último clube: futebol colombiano

3

emerson

23 anos | Meio-campo Último clube: Tanabi - 2016

4

MarajÓ

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Reprodução/Tocantins EC |

22 anos | Meio-campo Último clube: Paragominas - 2016

55


GRUPO

A5



guarany

GUARANY SPORTING CLUB FUNDAÇÃO

2 de julho de 1937

Único cearense campeão

CIDADE

Sobral (CE) MASCOTE

Cacique FACEBOOK

/GuaranySportingClub TWITTER

@GuaranySClub

por RAFAEL LUIS AZEVEDO editor do Verminosos por Futebol

ESTÁDIO

do Junco (15.000 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série D (2010) Copa Fares Lopes (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Cearense 2016 (assumiu a vaga do Uniclinic) TÉCNICO

Sérgio China

1

58


O único time cearense campeão nacional não foi Ceará ou Fortaleza. Nem o Ferroviário, terceira força do estado, muito menos o Icasa, que recentemente alcançou a Série B do Brasileiro. Foi o Guarany de Sobral, campeão da Série D em 2010. Apesar do feito, o Bugre não conseguia a vaga na 4ª divisão desde 2014. Para a temporada 2017, o time ficaria de novo ausente, não fosse a desistência do Uniclinic. Quarto colocado no Cearense de 2016, o Guarany teve direito a vaga, e rapidamente reuniu condições para desfrutá-la. A campanha no Estadual de 2017 nem seria merecedora para tal - o time foi vice-lanterna e rebaixado. Assim, ao ter confirmada a participação no Campeonato Brasileiro, a diretoria optou pela reformulação total. Somente dois jogadores permanecem no elenco. Junto com o técnico Sérgio China, chegam o goleiro André Zuba (ídolo da torcida, em sua 4ª passagem pelo clube), os zagueiros Ciro Sena e Gilmak, o meia Márcio Tarrafas e os atacantes André Cassaco, Léo Paraíba e Romarinho. Para o clube bancar um elenco agora mais qualificado, a prefeitura de Sobral teve papel fundamental. Além de conceder R$ 150 mil de patrocínio, pagará R$ 25 mil por vitória e R$ 12,5 mil por empate. “Dessa vez nossa pré-temporada não foi feita às pressas. Treinando desde o dia 20 de abril, o elenco tem tudo pra surpreender. Guarde o que estou dizendo”, promete Evarnio Cunha, assessor de imprensa do clube. É esperar pra ver se este Guarany terá cara da Série D de 2010 ou do Cearense de 2017.

TIME-BASE (4-2-3-1) André Zuba; Andrezinho, Juliano, Maceió e A. Sobral; Peu, Artur, Victor Sandes, Márcio Tarrafas e Alan; André Cassaco

2

andRÉ ZUBA

30 anos | Goleiro Último clube: Mirassol - 2017

3

LÉO PARAÍBA

28 anos | Atacante Último clube: Imperatriz - 2017

4

MÁrcio Tarrafas

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

17º

34º

-

-

1/2/3 Divulgação/Guarany SC | 4 Alexandre Frota

31 anos | Meio-campo Último clube: Potiguar - 2017

59


maranhão

MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE FUNDAÇÃO

24 de setembro de 1932

Para salvar a temporada

CIDADE

São Luís (MA) MASCOTE

Bode SITE

maranhaoatleticoclube. com.br FACEBOOK

por GUSTAVO ARRUDA editor do Futebol Maranhão

/maranhaoatleticoclube TWITTER

@MAC_Maranhao ESTÁDIO

Governador João Castelo - Castelão (40.000 pessoas) TÍTULOS

Maranhense (1937, 1941, 1943, 1951, 1963, 1969, 1970, 1979, 1993, 1994, 1995, 1999, 2007 e 2013) Maranhense Série B (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Maranhense 2016 TÉCNICO

Ruy Scarpino 1

60


Classificado como terceiro colocado do Campeonato Maranhense de 2016, o Maranhão Atlético disputa a Série D pela terceira vez, mas sem lembranças agradáveis: além de cair na primeira fase na última temporada, o Quadricolor também não impressionou em 2013. Nesta edição da Quarta Divisão, o MAC está trabalhando para salvar o ano, já que não teve um bom desempenho no Estadual, com eliminação nas semifinais do primeiro turno e a vice-lanterna no returno. Para não repetir os esquecíveis desempenhos do Estadual e das edições anteriores da Série D, o MAC manteve os destaques do início da temporada e trouxe reforços do mercado local. A principal contratação foi o experiente goleiro Rodrigo Ramos, conhecido como “Paredão”, que já conquistou a Quarta Divisão com o Sampaio Corrêa em 2012, tem dois acessos nacionais no currículo e já conquistou o Maranhense com três equipes diferentes. No Maranhão, Rodrigo reencontra o meia Eloir, que está no elenco desde o início do ano e também participou dos acessos do Sampaio. No banco de reservas, o Maranhão Atlético também aposta em um nome que já conhece o caminho do acesso. Em 2016, Ruy Scarpino foi campeão maranhense pelo Moto Club e levou o Rubro-Negro à Terceirona, com a quarta colocação na Série D. Terceiro treinador do MAC na temporada, Scarpino quer aproveitar a chance e se recuperar em uma temporada sem brilho, já que foi demitido do Moto Club e durou pouco tempo no Altos, do Piauí.

TIME-BASE (4-3-3) Rodrigo Ramos; Michel (Rômulo Ferreira), Ramon, Yuri, Chico Bala; Sandro Bacabal, Eloir, Éder Guerreiro; Gabriel, Emerson e Naôh

2

RODRIGO RAMOS

37 anos | Goleiro Último clube: Imperatriz - 2017

3

ELOIR

29 anos | Meio-campo Último clube: Ceará - 2015

4

NAÔH

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

26º

-

-

48º

1 Raillen Martins/Agência Pipa | 2/3/4 Divulgação/Maranhão AC

28 anos | Atacante Último clube: São Caetano - 2016

61


potiguar

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA POTIGUAR FUNDAÇÃO

A força do Príncipe

11 de fevereiro de 1945 CIDADE

Mossoró (RN) MASCOTE

Príncipe SITE

potiguardemossoro.com. br

por FERNANDO COSTA administrador do Poti Mania

FACEBOOK

/ACDPotiguar TWITTER

@potiguarmossoro ESTÁDIO

Leonardo Nogueira – Nogueirão (5.000 pessoas) TÍTULOS

Potiguar (2004 e 2013) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Potiguar 2016 TÉCNICO

Mastrillo Veiga

1

50 62


O Potiguar fez 16 jogos no ano de 2017 em um primeiro turno muito abaixo do esperado com 33% de aproveitamento, o Time Macho fez um segundo turno praticamente impecável após a chegada de Pedrinho Albuquerque, onde chegou a final do segundo turno com uma campanha de 52% de aproveitamento. Apesar disso, o time não conseguiu consolidar a vaga para a Série D do ano de 2018, após a saída conturbada de Emanoel Sacramento que tinha 72% de aproveitamento, o clube foi assumido por Mastrillo Veiga que dirigiu o alvirrubro nos dois jogos restantes da fase classificatória (Globo e Santa Cruz) e nas finais contra o ABC. Em oito jogos em casa nesse ano, o time príncipe só perdeu uma partida, e manteve boa média de pontuação. O Nogueirão que ainda não está liberado para os jogos do clube, o que pode ser um fator problemático para o alvirrubro que além do fator casa, o fator torcida também é importante para o clube. O Potiguar está no grupo A5 dessa edição, junto com o River, Maranhão e Guarany de Sobral. Com um time desconhecido por muitos e alguns outros conhecidos de longa data, o Potiguar busca mesclar a experiências de alguns atletas com a juventude de outros para conseguir o acesso para a Série C do Brasileirão.

TIME-BASE (4-3-1-2) Milton Boqueirão; Léo Cunha, Romeu, Nicollas, Augusto; Jozicley, Batata, Rafael Potiguar; Cris; Titico Cearense e Dedé Macaíba

2

LÉO Cunha

21 anos | Lateral-direito Último clube: Boavista - 2017

3

DEDÉ MACAÍBA

27 anos | Atacante Último clube: ASSU - 2017

4

LucÁCIO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

40º

-

-

40º

-

-

33º

1/2/3/4 Marcelo Diaz/ACD Potiguar |

25 anos | Atacante Último clube: Operário (MT) - 2017

63


river

RIVER ATLÉTICO CLUBE FUNDAÇÃO

1º de março de 1946

Para salvar o ano

CIDADE

Teresina (PI) MASCOTE

Galo Carijó SITE

riverac.com FACEBOOK

/RiverACoficial

por VICTOR COSTA repórter do OitoMeia

TWITTER

@riveracoficial ESTÁDIO

Lindolfo Monteiro (7.000 pessoas) TÍTULOS

Piauiense (1948, 1950, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1973, 1975, 1977, 1978, 1980, 1981, 1989, 1996, 1999, 2000, 2001, 2002, 2007, 2014, 2015, 2016) Copa Piauí (2006) COMO SE CLASSIFICOU

Rebaixado Série C 2016 TÉCNICO

Celso Teixeira 1

64


Eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, classificação inédita para a segunda fase da Copa do Nordeste e fora da final do Campeonato Piauiense. A temporada 2017 do River é inconstante. Tudo isso após o time ser rebaixado da Série C para a Série D em 2016. Depois desse inconstante começo, a diretoria tricolor decidiu por uma reformulação de praticamente meio-time para a Série D 2017. Jogadores conhecidos como Rodrigo Tiuí e Juninho Paraíba, foram liberados do Poleiro do Galo. Além de jogadores, o River também trocou de comando técnico. Celso Teixeira substitui Eduardo Húngaro como treinador do time. Celso chega ao River após conquistar o vice-campeonato paraibano com o Treze e, junto com ele, traz na bagagem reforços que se destacaram pelo time de Campina Grande, como os zagueiros Itallo e Willian Goiano e o atacante Edinho Canutama. A Série D 2017 o River tem uma responsabilidade ainda maior em busca do acesso. Como o time ficou fora da final do Campeonato Piauiense, o Galo perdeu vagas na Copa do Nordeste e Copa do Brasil e deixa o calendário de 2017 em risco. A chance agora é um acesso à Série C nacional.

TIME-BASE (4-4-2) Leandro; Gilberto Matuto (Everaldo), Oscar Brizuela, Gabriel Gonçalves, Wesley; Amarildo, Humberto, Keninha, Fabiano; Tety e Viola

2

Viola

35 anos | Atacante Último clube: Anápolis - 2016

3

Leandro

28 anos | Goleiro Último clube: Goianésia - 2016

4

AMarildo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

27º

-

12/3/4 Victor Costa/River AC |

32 anos | Volante Último clube: Botafogo (PB) - 2017

65


GRUPO

A6



américa

AMÉRICA FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

12 de abril de 1914

Da indecisão a esperança

CIDADE

Recife (PE) MASCOTE

Periquito SITE

america-pe.com.br FACEBOOK

/americafcpe

por WASHINGTON VAZ editor do Blog do Mequinha

TWITTER

@america_pe ESTÁDIO

Ademir Cunha (12.500 pessoas) TÍTULOS

Pernambucano (1918, 1919, 1921, 1922, 1927 e 1944) Troféu Nordeste (1923) COMO SE CLASSIFICOU

Líder Grupo B 1ª Fase Pernambucano 2016 TÉCNICO

Paulo Marcos

1

68


O ano de 2017 não tem sido fácil para o América. Após um 2016 resgatando sua importância no cenário estadual, o Campeão do Centenário iniciou a temporada a duras penas. Sem patrocinador, com um estadual deficitário e lutando contra equipes do interior que possuem apoio do poder público local, o Alviverde conseguiu se livrar da Série A2 do Estadual no apagar das luzes. Apesar da garantia da vaga da Série D desde o ano passado, havia a dúvida se o clube iria ou não participar da Série D. Vivendo a dificuldade econômica que reflete no futebol local, aliado a crise interna entre Moreiras e Muniz, o América por pouco não desistiu do nacional. E a solução veio através de parceria com um empresário do mundo da bola, Silvio Nascimento, colocando o clube à disposição de seus atletas. No pacotão de reforços que chegou na Estrada do Arraial vieram jovens atletas com passagens no interior paulista e futebol cearense, que foram integrados a alguns remanescentes do certame estadual. O elenco ainda conta com um estrangeiro, o jovem colombiano Miguel Moreno. E todos eles serão comandados por Paulo Marcos, experiente treinador com trabalho em clubes suburbanos do Rio de Janeiro e no futebol capixaba. No apagar das luzes, o América que vivia dias de indecisão, sua torcida torce pra que o Verde da Esperança traduzida em seu hino seja refletida em uma grande campanha na Série D. E de esperança por dias melhores a gente entende bem.

TIME-BASE (4-2-3-1) Rubens; Jô, Junior Gaúcho, Algodão, Walace; Danyel, Pink, Anderson, Thiago Bagagem; Índio e Miguel Moreno

2

Anderson Felipe

21 anos | Meia-atacante Último clube: Internacional (PB) - 2017

3

Miguel Moreno

23 anos | Atacante Último clube: Leones (COL) - 2017

4

Pink

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

26º

1 Divulgação/América FC | 2/3/4 Marcus Santana/América FC

27 anos | Volante Último clube: Metropolitano - 2016

69


globo

GLOBO FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

18 de outubro de 2012

Enfim virá o acesso inédito?

CIDADE

Ceará-Mirim (RN) MASCOTE

Águia de Cabeça Branca SITE

globofc.com FACEBOOK

/OficialGloboFC

por JOSÉ CARLOS BORGES editor do Esporte do RN

TWITTER

@OficialGloboFC ESTÁDIO

Manoel Dantas Barreto - Barretão (10.000 pessoas) TÍTULOS

Potiguar 2ª Divisão (2013) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Potiguar 2016 TÉCNICO

Luizinho Lopes

1

70


Com uma estrutura invejável e consolidado como a terceira força do RN em seis anos de fundação, o Globo FC dirigido pelo empresário Marconi Barreto, busca pela primeira vez em seu curto período de história conseguir o acesso para a tão sonhada Série C do Campeonato Brasileiro. O vice-campeonato estadual animou a torcida da “Águia” que espera um bom desempenho no brasileiro e enfim poder terminar entre os quatro primeiros colocados. Após bater na trave pela segunda vez no Estadual, a equipe comandada por Luizinho Lopes treinador da nova geração, tem como grande vantagem a base que em boa parte de seu elenco é mantida desde o ano de 2015, além disso, a equipe de Ceará-Mirim mostrou no Potiguar deste ano que possui um bom desempenho que por curioso que pareça, boa parte dos pontos conquistados foram obtidos atuando fora de seus domínios, no qual seu principal jogador na competição foi o lateral Renatinho Carioca, marcando seis gols. Para a Série D, a equipe perdeu atletas que vinham sendo titulares como o volante Leomir que se transferiu para o Campinense/PB e o atacante Luizão que pediu para deixar o clube, mas por por outro lado, o clube mesmo não contratando,usa suas fichas em atletas experientes como o goleiro Rafael, que neste ano completou 100 jogos em quatro anos de clube, os meias Bismark e Tiago Lima, além do habilidoso atacante Romarinho que já vestiu as camisas de ABC e América para surpreender na competição.

TIME-BASE (4-4-2) Rafael; Ângelo, Negretti, Jamerson, R. Carioca; João Victor, Cosme (Geovani), Bismark, Tiago Lima; Romarinho e Gláucio

2

RENATINHO CARIOCA

36 anos | Lateral-esquerdo Último clube: ASSU - 2015

3

rafael

26 anos | Goleiro Último clube: América (RN) - 2016

4

NEGRETTI

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

10º

29º

23º

1/2 Rhuan Carlos/Globo FC | 3 Klênyo Galvão | 4 Divulgação/Globo FC

31 anos | Zagueiro Último clube: Parauapebas - 2015

71


guarani

GUARANI ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

10 de abril de 1941

Para repetir o sucesso

CIDADE

Juazeiro do Norte (CE) MASCOTE

Leão

FACEBOOK

/Guarani-deJuazeiro137532646353353

por LYVIA ROCHA repórter da Tribuna do Ceará

TWITTER

@GuaraniJ ESTÁDIO

Mauro Sampaio – Romeirão (16.000 pessoas) TÍTULOS

Cearense 2ª Divisão (2004 e 2006) Copa Fares Lopes (2012) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Cearense 2016 TÉCNICO

Leivinha

1

72


A equipe chegou a semifinal do Campeonato Cearense, teve vários jogadores em destaque, e perdeu a chance de ir a final ao perder para o Ceará, campeão estadual deste ano. Mas mesmo essa eliminação não tirou o brilho da equipe que agora se prepara para tentar o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro. Depois da eliminação, o foco é a Série D. Um dos grandes destaques da equipe, o meia Adenilson já deu adeus ao Leão do Mercado e está em outro leão: o do Pici. Já o goleiro Fábio que pediu rescisão também deixou o clube. Porém, apesar dessas baixas, boa parte do elenco tem contrato até o fim da temporada, como Leilson, artilheiro da equipe e o campeonato com 9 gols. O atleta fez história pelo Guarani. Isso porque, a equipe juazeirense nunca teve um artilheiro de estadual. Além dele, o treinador Washington que chegou ao Guarani de Juazeiro este ano também permanece no comando técnico da equipe. Mas o Leão do Mercado também está se reforçando para a principal competição do seu calendário. Já são quatro novos contratados pelo time do Guaraju. O goleiro Mauro que foi vice-campeão cearense com o Ferroviário, o volante Guidio que estava no Uniclinic, Ítalo que estava no Baraúnas e Di Maria que atuava pelo Cordino do Maranhão. Sem fazer muitos amistosos preparatórios para o torneio, o Guarani participou no último fim de semana antes do início da Série D da Copa Mauriti e se sagrou campeão. Na final da competição, o time enfrentou o Icasa e goleou por 4 a 0.

TIME-BASE (4-3-3) Léo; Thalisson, Regineldo, Luiz Gustavo, Mateus; Dim, Da Silva, Rafael Tchuca; Ronda, Emerson Catarina e Leílson

2

Leilson

24 anos | Meia-atacante Último clube: Iguatu - 2016

3

RONDA

22 anos | Meia-atacante Último clube: categorias de base

4

REGINElDO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

22º

-

-

-

37º

64º

29 anos | Zagueiro Último clube: Sousa - 2016

1 Divulgação/globoesporte.com | 2 Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol | 3 Reprodução/oGol.com | 4 Eugenia Else/Rota Esportiva

74


parnahyba

PARNAHYBA SPORT CLUB FUNDAÇÃO

1º de maio de 1913

De volta à rotina

CIDADE

Parnaíba (PI) MASCOTE

Tubarão SITE

parnahybaoficial. blogspot.com.br FACEBOOK

por FELIPE AUGUSTO editor da Revista Série Z

/parnahybasocio TWITTER

@Parnahybaoficia ESTÁDIO

Pedro Allelaf (2.000 pessoas) TÍTULOS

Piauiense (2004, 2005, 2006, 2012 e 2013) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Piauiense 2016 TÉCNICO

Vladimir de Jesus

1

74


O Azulão sabia que o Piauiense 2017 seria difícil, muito por conta da única vaga via Estadual na Série D 2018 disponível para três “favoritos”. Vencer o 1º turno era essencial, pois Altos e River estavam focados em outras competições. Resultado: campeão do turno e a garantia de vaga na final, Copa do Brasil e Nordeste. Veio o returno, a equipe se acomodou e ficou fora da segunda fase, onde poderia definir o título antecipadamente. Dessa forma, foram duas semanas sem entrar em campo. O treinador Fernando Tonet tinha a missão de manter o ânimo e ritmo dos atletas, em meio ao caos financeiro, com atrasos de salário, e a perda do mando de campo na final. Porém, o técnico foi demitido após o jogo de ida da final do Piauiense, em que ficou com o vice. Quatro dias depois do fim do Piauiense, o elenco é o mesmo, sem perdas ou contratações que mudem o time de patamar para a estreia. A grande novidade é o treinador Vladimir de Jesus, que fará a estreia dele no Nacional. O entrosamento, mesmo sendo com duas semanas apenas de treinos táticos, porém intensivos, seria o ponto alto da equipe para fazer um bom início de quarta divisão, mas devemos ter mudanças com o novo comando. Parte do elenco poderá ter que dividir atenções com a Copa Piauí Sub-21. No elenco, com média de idade de 28 anos, o destaque é o atacante nigeriano Yerien Esukusiede, que está há sete temporadas atuando no Brasil. Ele foi um dos artilheiros da equipe no Piauiense. A equipe quer manter a boa média de gols marcados, mas sofrer menos. Essa é a receita.

TIME-BASE (4-2-3-1) Alex; Tiago Granja, Gilmas, Renan, Berg; Ramon, Luciano; Daivison, Dunga e Tininho; Jânio (Yerien)

2

Yerien Esukusiede

24 anos | Atacante Último clube: Manaus - 2016

3

Renan

27 anos | Zagueiro Último clube: Serra Talhada - 2017

4

Tiago Granja

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

20º

-

-

30º

1 Divulgação/Parnahyba SC | 2 Lula Moraes | 3 Marcos Jonys | 4 Divulgação/GP1

30 anos | Lateral-direito Último clube: Nacional (PB) - 2015

75


GRUPO

A7



central

CENTRAL SPORT CLUB FUNDAÇÃO

15 de junho de 1919

E lá vamos nós de novo...

CIDADE

Caruaru (PE) MASCOTE

Patativa SITE

centralsc.com.br FACEBOOK

/CentralDeCaruaru

por LUÍS FRANCISCO PRATES blogueiro do ESPN FC Brasil

TWITTER

@centraloficial ESTÁDIO

Luiz José de Lacerda - Lacerdão (19.584 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série B (1986 título oficioso) Copa Pernambuco (2001) Pernambucano Série A-2 (1999) COMO SE CLASSIFICOU

Líder Grupo A 1ª Fase Pernambucano 2016 TÉCNICO

Álvaro Gaia

1

78


Historicamente, o Central é considerado a quarta força de Pernambuco. Jogou a Série A em 1979 e 1986 e a Copa do Brasil em 2008 e 2009. Foi figura carimbada da Série B nos anos 80 e 90 e vice-campeão estadual em 2007. Além disso, reivindica à CBF o título da Série B de 1986, juntamente com Treze, Criciúma e Inter de Limeira. Mas a Patativa não andou alinhada às exigências do profissionalismo do futebol, perdeu espaço para o Salgueiro no âmbito estadual e está longe dos melhores dias. Após uma protocolar classificação na a 1 fase do Pernambucano, venceu apenas um dos 10 jogos do Hexagonal e foi o lanterna. Os atrasos de salários novamente atormentaram o clube. E não parou por aí: após uma derrota de 5 a 0 para o Náutico, o zagueiro Sonny Rodrigues relatou que o elenco estava passando fome. Depois de mais um desastre, o Central tenta juntar os cacos para mais uma Série D. Participará da quarta divisão nacional pela sétima vez. É o segundo time mais presente na competição, atrás somente das oito participações do Metropolitano. Vieram o técnico Álvaro Gaia e 17 jogadores. O reforço mais impactante foi o atacante Araújo. A vinda do centroavante de 39 anos, foi fruto de uma parceria da Patativa do Agreste com o Las Vegas United, clube dos EUA. Em meio às incertezas sobre o entrosamento do novo elenco e o temor pelo grupo, o reforço mais aguardado pelos centralinos é o retorno do Lacerdão. Interditada durante o Estadual, a casa do clube mais popular do interior de PE passa por reparos no gramado e deve ser liberada para a Série D.

TIME-BASE (4-4-2) Marcelo Bonan; Patrick, Fábio Silva, Danilo Costa, Altemar (Daniel); Agenor, Vagner Rosa, Jailson Silva, Dodô; Azul e Araújo (Robinho)

2

Marcelo Bonan

35 anos | Goleiro Último clube: Velo Clube - 2017

3

agenor

35 anos | Volante Último clube: Marília - 2017

4

araÚJO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

12º

32º

-

-

14º

16º

14º

36º

39 anos | Atacante Último clube: Las Vegas United (EUA) - 2017

1 Divulgação/Central SC | 2 Divulgação/Independente de Limeira | 3 Divulgação/Jornal da Manhã Marília | 4 Reprodução/Portal No Detalhe

79


coruripe

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA CORURIPE FUNDAÇÃO

1º de março de 2003

Êxito no 2° semestre

CIDADE

Coruripe (AL) MASCOTE

Hulk SITE

associacaoatletica coruripe.com FACEBOOK

/AssociacaoAtletica Coruripe

por TAYNÃ GOMES-MELO redator do Vavel Brasil

TWITTER

@CoruripeNet ESTÁDIO

Gerson Amaral (7.000 pessoas) TÍTULOS

Alagoano (2006, 2007 e 2014) Alagoano 2ª Divisão (2003) COMO SE CLASSIFICOU

3º melhor colocado Alagoano 2016 (assumiu a vaga do CSA) TÉCNICO

Carlinhos Marechal 1

80


O primeiro semestre do Coruripe foi para se esquecer. O Hulk Praiano conseguiu a vaga na competição nacional graças ao acesso do CSA no ano passado. No Campeonato Alagoano, a estratégia de elenco menos badalado e orçamento mais reduzido resultou em uma campanha sofrível no Estadual. O alviverde não conseguiu a classificação à fase final e o quarto título em Alagoas ficou para o ano que vem. Além disso, o time sofreu para evitar o rebaixamento, mas conseguiu ter tranquilidade nas últimas rodadas e garantir a permanência com alguns jogos de antecipação. Para a Série D, a montagem do elenco seguiu a mesma toada. Alguns destaques do Campeonato Alagoano, de jogadores que não foram a outras equipes do estado ou de estados vizinhos, além de manter uma base que faz parte do elenco desde a pré-temporada. O time não é cotado como favorito para avançar às fases eliminatórias, mas acredita que, com o grupo nas mãos, bem entrosado e aplicado às orientações do técnico Carlinhos Marechal, pode ir longe e surpreender, não apenas para quem observa a competição, mas para seus torcedores. Será a quarta participação do Coruripe no Campeonato Brasileiro da Série D. As mais destacáveis foram em 2011, quando foi superado pelo Santa Cruz, e em 2015, quando foi eliminado pelo São Caetano. Em um campeonato com mais clubes e com mais confrontos decisivos, o conjunto pode fazer a diferença, conseguir êxito e ter um segundo semestre positivo, completamente oposto ao drama vivido nos primeiros meses do ano.

TIME-BASE (4-4-2) Roque Alan; Lázaro, Sílvio Carrasco, Nilson, Leandro; Romisson, Amsterdan, Alisson, Jan; Clécio e Ivan

2

Nilson

25 anos | Zagueiro Último clube: Santa Rita - 2017

3

SÍlvio Carrasco

28 anos | Zagueiro Último clube: Frei Paulistano - 2017

4

Leandro

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

12º

-

26º

15º

-

1/2/4 Carlos Azevedo/AA Coruripe | 3 Divulgação/CSE

25 anos | Lateral-esquerdo Último clube: Sete de Setembro - 2017

81


juazeirense

SOCIEDADE DESPORTIVA JUAZEIRENSE FUNDAÇÃO

O recomeço do Cancão

12 de dezembro de 2006 CIDADE

Juazeiro (BA) MASCOTE

Cancão de Fogo SITE

juazeirense.com.br FACEBOOK

por HENRIQUE FERREIRA comentarista do Futebol Bahiano

/Juazeirense TWITTER

@SDJuazeirense ESTÁDIO

Adauto Moraes (8.000 pessoas) TÍTULOS

Baiano 2ª Divisão (2011) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Baiano 2016 TÉCNICO

Carlos Rabelo

1

82


A Juazeirense foi fundada no dia 12 de dezembro de 2006, pelo atual presidente Roberto Andrade, depois de ter perdido as eleições presidenciais na equipe do Juazeiro. O time chegou a elite do Campeonato Baiano em 2011, após grande campanha na Série B, onde sagrou-se campeã. Desde então, vem se mantendo na elite, fazendo boas campanhas e ganhando espaço como uma das forças do interior da Bahia. Em 2017 o Cancão não começou bem nas competições, foi eliminado ainda na primeira fase da Copa do Nordeste, como lanterna do grupo com apenas 3 pontos, além de ter ficado na 7ª colocação no Campeonato Baiano, distante da zona de classificação para a Copa do Nordeste de 2018. Pelo segundo ano consecutivo a Juazeirense disputa a Série D do Campeonato Brasileiro, ano passado por pouco não chegou as fases finais da competição, foi eliminado pelo Moto Club na terceira fase, adiando o sonho de ser a primeira equipe baiana a conquistar o acesso a Série C do Brasileiro. Pensando em não repetir os erros do ano passado e do início da temporada o presidente Roberto Andrade, reformulou praticamente todo elenco, deixando apenas 11 jogadores que iniciaram o ano com o Cancão, que tem Carlos Rabelo no comando técnico. A Juazeirense trouxe jogadores destaques de equipes do interior da Bahia e de Alagoas, além de Anderson Melo, grande aposta da direção para o restante da temporada.

TIME-BASE (4-2-3-1) Tigre; Nem, Lucas Yan, Emilio e Marquinhos; Anderson Melo, Patrik; Sassá, Pedrinho e Coité; Emerson

2

anderson melo

23 anos | Volante Último clube: Santa Rita - 2017

3

tigrE

31 anos | Goleiro Último clube: Atlético (BA) - 2015

4

Nem

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

32º

-

-

12º

25 anos | Lateral-direito Último clube: Icasa - 2015

1/2 Divulgação/Agência CH | 3 Divulgação/Entrando na Área | 4 Carlos Humberto/Pesqueira em foco

84


sousa

SOUSA ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

10 de julho de 1991

Dinossauro quer rugir alto

CIDADE

Sousa (PB) MASCOTE

Dinossauro FACEBOOK

/sousaec TWITTER

@SousaEC_1991

por ÉLISON SILVA editor do Voz da Torcida

ESTÁDIO

Antônio Mariz – Marizão (12.000 pessoas) TÍTULOS

Paraibano (1994 e 2009) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Paraibano 2016 TÉCNICO

Índio Ferreira

1

84


Sertanejo com mais títulos do Campeonato Paraibano, o Sousa vai para sua terceira participação na Série D. Bicampeão em 1994 e 2009, o Dinossauro tem rugido pouco nos últimos anos. Em 2016, o time até foi semifinalista no torneio doméstico, o que lhe garantiu a vaga na quarta divisão por duas edições, muito por conta de um regulamento bizarro. O alviverde foi derrotado pelo Botafogo-PB no mata-mata, mas ainda assim avançou como melhor eliminado. Na Série D, por pouco não passou de fase. Depois de um início ruim, o Sousa acabou em 3º lugar no Grupo A7, empatado em pontos com o classificado América-PE. Com calendário cheio para 2017, a diretoria investIu mais que em temporadas anteriores, trazendo medalhões já no início do ano, como o atacante André Cassaco (ex Bota-PB), o meia Thiago Marabá (ex Remo) e o goleiro Pantera (ex Campinense), que destes, é o único que segue para a disputa nacional, já que a campanha no estadual foi ruim, terminando na 7ª posição. Até a 15ª rodada o Dino corria risco de rebaixamento, e tinha seu terceiro treinador no ano, Índio Ferreira, que continua no cargo. Reforços chegaram para se somar a base que terminou o Paraibano, boa parte do Internacional-PB, mas o principal é o atacante Isaías, um dos destaques do torneio atuando pelo Auto Esporte. Como não garantiu vaga para a Série D de 2018 via estadual, caso não suba de divisão, o Sousa terá apenas quatro meses de atividade ano que vem, o que aumenta o peso da participação nesta edição.

TIME-BASE (4-4-2) Pantera; Edy, Jadson SE, E, Sousa, Marquinhos; Liniker, Gleidson, P. Mossoró, Thiago Almeida; Gilmar Couto e Daniel Caiçara

2

Gilmar Couto

35 anos | Atacante Último clube: ASSU - 2017

3

Pantera

34 anos | Goleiro Último clube: CSA - 2016

4

Paulinho MossorÓ

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

16º

-

-

-

34º

1 Evanildo Rosendo | 2 Reprodução/Blog do Carlão | 3 Divulgação/CSA | 4 Flabiano Blackout

29 anos | Meia-atacante Último clube: Salgueiro - 2016

85


GRUPO

A8



atl. pernambucano

CLUBE ATLÉTICO PERNAMBUCANO

Sobrevida

FUNDAÇÃO

8 de março de 2006 CIDADE

Carpina (PE) MASCOTE

Tatu-Bola SITE

atleticopernambucano. com.br FACEBOOK

por VICTOR CAVALCANTI administrador do Futebol de Raízes

/atleticopernambucano TWITTER

@ClubeAtleticoPE ESTÁDIO

Paulo Petribú (3.500 pessoas) COMO SE CLASSIFICOU

Quarto Melhor Colocado Pernambucano 2016 (assumiu a vaga do Serra Talhada) TÉCNICO

Gabriel Lisboa

1

88


Na preparação para o estadual Sub-20 e após ser rebaixado com uma campanha pífia no estadual, onde conquistou apenas três pontos em 16 jogos - terminando com treze derrotas consecutivas - o Atlético Pernambucano viu nascer uma nova esperança de salvar o seu ano após herdar uma vaga na Série D, fruto da desistência do Serra Talhada. Para isso, usará a base do estadual combinada com alguns reforços os quais já passaram pelo clube e vinham se destacando em equipes do Nordeste, como o meia Tarcísio, e o atacante Patrick. Também formado no clube, o técnico Gabriel Lisboa comandará a equipe na competição. O clube, hoje, tenta driblar o pouco tempo de preparação com trabalho duro, focado em fazer uma boa campanha e recuperar a projeção a qual vinha ganhando regionalmente e fazendo-o revelar diversos jogadores para outras equipes de estados do Nordeste, utilizando a competição como vitrine. Todavia, para trilhar este caminho, precisará passar por algumas dificuldades, como o pouco apoio financeiro e jogar a competição sem o apoio da sua torcida. Sem laudos e com problemas estruturais, o estádio Paulo Petribu, situado em Carpina, está vetado para receber público desde a terceira rodada do Pernambucano. O clube, porém, garante estar pronto para superar todos estes empecilhos, contando com a união do seu grupo e na esperança deste ser o fator decisivo dentro dos seus jogos. Hoje, aliás, a esperança é a palavra a qual melhor resume a atual busca do clube, a qual usa o último escalão como um dos seus meios: dias melhores.

TIME-BASE (4-4-2) Willian Juca; Krisanyo, Marquinhos, Janelson, Breno; Willams, Kaio, Tarcísio, Alan; Júnior e George Cajá

2

TaRCÍsio

24 anos | Meio-campo Último clube: Santa Rita - 2017

3

JÚNIOR

24 anos | Atacante Último clube: Flamengo (PI) - 2017

4

Juca

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Divulgação/CAP | 2/3/4 Ednaldo Tavares/Voz de Pernambuco

22 anos | Goleiro Último clube: Centro Limoeirense - 2016

89


campinense

CAMPINENSE CLUBE FUNDAÇÃO

12 de abril de 1915

Para salvar o ano

CIDADE

Campina Grande (PB) MASCOTE

Raposa SITE

campinenseclub.com.br FACEBOOK

/campinensepb

por PEDRO ALVES repórter do Voz da Torcida

TWITTER

@CampinensePB ESTÁDIO

Ernani Sátyro - O Amigão (25.000 pessoas) TÍTULOS

Copa do Nordeste (2013) Paraibano (1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1967, 1971, 1972, 1973, 1974, 1979, 1980, 1991, 1993, 2004, 2008, 2012, 2015 e 2016) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Paraibano 2016 TÉCNICO

Ailton Silva

1

90


A temporada de 2017 parecia promissora para o Campinense. Calendário cheio, participações em campeonatos importantes, e mais uma vez a chance de alcançar o principal objetivo do clube desde que caiu para a Série D: subir para a terceira divisão. E a impressão de um ano de sucesso veio logo. Com mais uma boa exibição na Copa do Nordeste. O torneio regional virou mesmo especialidade. Sob o comando do atacante Augusto, novamente a Raposa fez um papel de qualidade na competição. Se classificou em um grupo com o Santa Cruz e Náutico e caiu para o Sport nas quartas, nos pênaltis, tendo na conta uma vitória convincente na partida de ida por 3 a 1. A derrocada para o Leão da Ilha pareceu desnortear a equipe. O Campinense até se classificou “sobrando” para as semifinais do Paraibano. Mas pela frente, mais uma pedreira. A vaga na final do estadual seria decidida contra o Treze, dono de uma campanha irregular. Em tese, a manutenção do sonho do tricampeonato parecia fácil. Na prática não. O Campinense não conseguiu se dar bem. Era a Raposa, favorita, fora da final, e finalizando o 1o semestre com um sonoro fracasso. Para o Campinense, então, resta o seu principal objetivo. Um eventual acesso para a Série C tornaria o ano exitoso. Para o campeonato, o Campinense manteve boa parte do time que iniciou o ano, mas também fez uma razoável reformulação, inclusive, enfraquecendo rivais de grupo. Tirou o técnico do Itabaiana-SE, Aílton Silva, e o meia do Flu-BA, Janeudo. O elenco continua com o atacante Reinaldo Alagoano.

TIME-BASE (4-3-3) Glédson; Alex Travassos, Joécio, Paulo Paraíba, Sávio; Negretti, Leomir, Janeudo; Silas, Maranhão e Reinaldo Alagoano

2

Reinaldo Alagoano 31 anos | Atacante

Último clube: Uberlândia - 2017

3

GLÉDSON

34 anos | Goleiro Último clube: Portuguesa - 2014

4

ALEX TRAVASSOS

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

28º

12º

15º

1/2/3 ASCOM/Campinense AC | 4 Silas Batista/GloboEsporte.om/PB

30 anos | Lateral-direito Último clube: ASA - 2016

91


fluminense

FLUMINENSE DE FEIRA FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

Experiência em campo

1º de janeiro de 1941 CIDADE

Feira de Santana (BA) MASCOTE

Touro SITE

fluminensedefeirafc.com. br

por KAIQUE AUGUSTO jornalista

FACEBOOK

/fluminensedefeirafc TWITTER

@

ESTÁDIO

Joia da Princesa (16.274 pessoas) TÍTULOS

Baiano (1963 e 1969) Copa Governador do Estado (2009 e 2015) Taça Estado da Bahia (1998) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Baiano 2016 TÉCNICO

Paulo Foiani 1

92


Apostar na experiência. Essa é a receita que o Fluminense de Feira usará para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série D 2017. Após realizar boa campanha no Campeonato Baiano, e conquistar o terceiro lugar, ficando atrás apenas do campeão Vitória e vice Bahia, o “Touro do Sertão”, agora concentra forças para a disputa do certame Nacional. No Estadual, o Fluminense de Feira disputou doze partidas, conquistou a vitória em metade delas, além disso, obteve dois empates e quatro derrotas. Dois desses reveses foram nas semifinais do Campeonato Baiano, quando a equipe foi eliminada pelo Bahia. O bom retrospecto conquistado no primeiro semestre pode ser explicado pelo número de jogadores já considerados veteranos. No elenco que disputará a Série D, o Fluminense possui nove jogadores com mais de 30 anos, além de outros quatro com 29 anos. E é entre os jogadores mais velhos é que está o principal destaque da equipe, o meio-campo, Rafael Granja. Com rodagem por equipes do futebol nordestino, o atleta deverá atuar como um meia ofensivo, e também marcar presença no ataque. No gol do Fluminense de Feira é que ficará o jogador mais velho, Jair, de 37 anos. Com 21 anos de carreira a na quarta passagem pelo “Touro do Sertão”, o atleta disputou todas as partidas do campeonato estadual. E na defesa, o Fluminense conta com o lateral-direito Edson, que está no terceiro ano consecutivo na equipe, e deve ser o líder da equipe durante o campeonato.

TIME-BASE (4-4-2) Jair; Edson, Breno, Eduardo, Gilmar, Rogério, Memo, Davi Ceará, Rafael Granja; João Neto e Luiz Paulo

2

Rafael Granja

33 anos | Meia-atacante Último clube: Anápolis - 2017

3

EDSON

29 anos | Lateral-direito Último clube: Horizonte - 2015

4

JAIR

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

16º

15º

-

-

-

-

-

37 anos | Goleiro Último clube: Anápolis - 2015

1 Divulgação/Fluminense FC | 2/3 Cristiano Alves/Fluminense de Feira FC | 4 Divulgação/Correio24horas

93


itabaiana

ASSOCIAÇÃO OLÍMPICA DE ITABAIANA FUNDAÇÃO

Tremendão quer o acesso!

10 de julho de 1938 CIDADE

Itabaiana (SE) MASCOTE

Tremendão SITE

aoitabaiana.com.br FACEBOOK

por ALEXANDRE OLIVEIRA redator do Tremendão News

/Itabaiana.aoi TWITTER

@AOItabaiana ESTÁDIO

Etelvino Mendonça – Mendonção (12.000 pessoas) TÍTULOS

Copa do Nordeste (1971) Sergipano (1969, 1973, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1997, 2005 e 2012) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Sergipano 2016 TÉCNICO

Betinho

1

94


O Itabaiana, após ser vice-campeão estadual pela segunda vez consecutiva, e apesar do ano passado bater na “trave’’ na busca do acesso, manteve boa parte do elenco e vem forte para disputa da Série D 2017. Novamente o Itabaiana dominou a seleção do Estadual e emplacou quatro jogadores: Genivaldo, Magno, Heverton e Madona, fora toda a comissão técnica formada pelo Ailton Silva (treinador), Felipe França (preparador físico), André Godoy (preparador de goleiros) e Nelson Lima (supervisor). Uma “espinha dorsal’’ liderada por Genivaldo e Paulinho Macaíba, que permaneceram. Essa base do elenco que permaneceu, as novas contratações e a continuidade de um trabalho sério da atual diretoria é o que credencia e pode contribuir muito para a conquista do acesso à Série C e quiçá o título. O 1° semestre do clube foi muito bom. O campeão do Nordeste de 1971 fez um bom papel no torneio regional e desbancou os favoritos CRB, ABC e CSA. O clube só foi parado nas quartas pelo Santa Cruz, mas deu muito trabalho. O jogo coletivo foi o ponto forte da equipe. Desde o gol com Genivaldo, a defesa sólida, os laterais que foram as “válvulas de escape’’, o meio-campo operário até o ataque eficiente e aguerrido com Paulinho Macaíba. Almejando o acesso esse espírito deverá sobressair-se. Dentro do grupo 8, o equilíbrio prevalecerá, mas o Tricolor da Serra vai em busca do primeiro lugar, e para confirmar isso necessitará da torcida, da força coletiva e das boas atuações apresentadas para definir onde o time irá chegar.

TIME-BASE (4-2-3-1) Genivaldo; Alex Murici, Hugo, Tiago Garça, Neto; Hercules, Daniel Paraíba, Chapinha, Pedro Pires; Paulinho Macaíba e Tomas Anderson

2

Genivaldo

36 anos | Goleiro Último clube: Brasiliense - 2016

3

Paulinho MacaÍba

33 anos | Atacante Último clube: União Frederiquense - 2015

4

Hugo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

32º

-

-

-

1/2/3/4 Wendell Rezende/AO Itabaiana |

28 anos | Zagueiro Último clube: Atlético (PB) - 2016

95


GRUPO

A9



américa

AMÉRICA FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

14 de julho de 1915

O pior pode estar por vir

CIDADE

Natal (RN) MASCOTE

Dragão SITE

americadenatal.com.br FACEBOOK

/americafcnatal

por BRUNO FORMIGA comentarista da Esporte Interativo

TWITTER

@AmericaFCNatal ESTÁDIO

Arena das Dunas (4.000 pessoas) TÍTULOS

Copa do Nordeste (1998) Potiguar (1919, 1920, 1922, 1924, 1926, 1927, 1930, 1931, 1946, 1948, 1949, 1951, 1952, 1956, 1957, 1967, 1969, 1974, 1975, 1977, 1979, 1980, 1981, 1982, 1987, 1988, 1989, 1991, 1992, 1996, 2002, 2003, 2012, 2014 e 2015) COMO SE CLASSIFICOU

Rebaixado Série C 2016 TÉCNICO

Leandro Campos

98

1


O América de Natal sofreu quatro rebaixamentos nos últimos dez anos. O mais recente, e também até então inédito, foi para a Série D. Uma tragédia anunciada por maus tratos e muitos problemas administrativos – que, diga-se, fizeram mais estragos no começo deste ano. A preparação do Mecão precisou ser toda repensada após uma participação pífia no estadual e na Copa do Nordeste, além do pedido de renúncia do presidente, crise financeira e racha político. Turbulência que deixou o time à deriva e cheio de dúvidas no elenco. Saíram do América nomes como o lateral-direito Osmar, os zagueiros Daniel Felipe e Lucas Bahia, o volante Felipe Alves, e os atacantes Lúcio Curió, Raul, Tony e Dija Baiano. E chegaram reforços como o lateral-direito Robert, os zagueiros Dão e Cleyton, os volantes Robson, Sidney e Guto, os meias Beleu e Cascata e o atacante Wellington Sabão. Por sinal, o América entra na Série D sob o comando do terceiro treinador em apenas cinco meses de temporada. Felipe Surian iniciou o ano. Depois veio Flávio Araújo e agora a esperança da vez é Leandro Campos, campeão da Série C pelo ABC em 2010. Antes da estreia, Leandro Campo teve praticamente 45 dias para ajustar a equipe e basicamente formar um time do zero. No principal ponto dessa preparação, o América foi derrotado pelo Campinense. A pressão é enorme. Com estrutura, tradição e torcida, o América-RN sabe que ficar longe das principais divisões do Brasileirão representa prejuízo, perda de receita e desvalorização da marca.

TIME-BASE (4-4-2) Fred; Robert, Cleyton, Paulão, Danilo; Robson, Jonathas (Guto), Marcos Júnior, Cascata; Jean Silva (Beleu) e Lucão

2

PAULÃO

31 anos | Zagueiro Último clube: Caldense - 2016

3

Marcos Junior

22 anos | Meio-campo Último clube: Volta Redonda - 2016

4

guto

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1/2/3 Canindé Pereira/América FC | 4 Divulgação/América FC

29 anos | Volante Último clube: Fluminense de Feira - 2017

99


jacobina

JACOBINA ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

1º de dezembro de 1993

A estreia do Jegue

CIDADE

Jacobina (BA) MASCOTE

Jegue SITE

jacobinaec.com.br FACEBOOK

/JacobinaEsporteClube

por DANIEL DALENCE pesquisador da RSSSF

TWITTER

@JacobinaEC ESTÁDIO

José Rocha (5.000 pessoas) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão da Copa do Governador da Bahia 2016 TÉCNICO

Barbosinha

1

100


A cidade de Jacobina está em festa desde a final da Copa Governador de 2016, apesar da perda do título da competição o vice-campeonato lhe rendeu uma vaga na Série D e sua respectiva estreia numa competição nacional. Após uma passagem relâmpago pelo futebol profissional em 1994, quando subiu para a 1ª Divisão e desceu no mesmo ano, retornou 20 anos depois e obteve o acesso a elite do futebol baiano. Após um ano de 2015 de grande investimento e grande decepção, escapando do rebaixamento apenas no último jogo com uma vitória como visitante contra o Serrano, o Jacobina fez bonito tanto no Baiano quanto na Copa. Em 2017 o clube patinou no estadual, mas a confiança da torcida em uma boa campanha segue inabalável. O Jegue da Chapada, como é conhecido o Jacobina EC, costuma ter uma grande média de público quase sempre lotando as dependências do José Rocha, apelidado carinhosamente de Maracanã do Sertão. Entretanto esta não será a estreia do estádio em competições nacionais, afinal serviu de mando de campo para o Galícia na própria Série D 2016. Os trabalhos para a Série D começaram nos primeiros dias de maio. Seguiram na equipe alguns atletas como o experiente zagueiro Alysson e o destaque Vitinho. O clube se reforçou trazendo o goleiro André e alguns atletas do Bahia de Feira como os volantes Fausto e Janderson e o meia Bruninho. Todos esses foram comandados por Quintino Barbosa, o Barbosinha, que assumiu o Jacobina para a disputa da Série D. O experiente treinador acredita numa boa participação do clube na competição.

TIME-BASE (4-3-3) André; Ademir, Jefferson, Allysson. Fábio; Fausto, Janderson, Naldo; Mateus, Vitinho e Bruninho

2

Allyson

35 anos | Zagueiro Último clube: Atlético Tubarão - 2016

3

Bruninho

27 anos | Meio-campo Último clube: Bahia de Feira - 2017

4

janderson

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Reprodução/Jacobina Notícias | 2/4 Reprodução/oGol.com | 3 Divulgação/Cruzeiro EC

28 anos | Volante Último clube: Bahia de Feira - 2017

101


murici

MURICI FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

7 de setembro de 1974

Que Verdão teremos?

CIDADE

Murici (AL) MASCOTE

Papagaio FACEBOOK

/MuriciFC ESTÁDIO

José Gomes da Costa (3.500 pesssoas)

por FELIPE AUGUSTO editor da Revista Série Z

TÍTULOS

Alagoano (2010) Alagoano 2ª Divisão (1998) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Alagoano 2016 TÉCNICO

Bilú

1

102


O primeiro quadrimestre do Murici foi de altos e baixos. Na Copa do Brasil, a equipe eliminou Juventude e América Mineiro, dois clubes da Série B, pegou o Cruzeiro na competição, mas acabou deixando o Estadual de lado, fazendo com que a equipe sofresse em alguns momentos para conseguir os objetivos. Na primeira fase, quando dividia atenções, o Murici por pouco não ficou fora da segunda fase, para disputar o hexagonal de rebaixamento, mas quando se viu ameaçado, jogou bem e se qualificou. Na segunda fase, “sobrou” em relação aos não divisionados, mas teve dificuldades contra os divisionados. Dessa forma, que Murici teremos na Série D 2017? O elenco para o Nacional, até o fechamento desse texto, conta com 27 jogadores (dois subiram da base), sendo 15 remanescentes, com maior destaque para o lateral-direito Paulo Sérgio, exPalmeiras, Grêmio e Vasco, que foi o único jogador do clube na lista dos melhores do Alagoano 2017. Outra boa notícia é a permanência dos artilheiros Danilo e Tarcísio. Dez jogadores foram contratados, com destaque para o “pacotão” que veio do Santa Rita: o lateral Nilton, o zagueiro André Nunes, o volante Daniel Costa e o meia Jean. Para a Série D, o técnico Bilú terá a missão de melhorar a defesa que tomou mais gols do que fez no Estadual (24 a 22), retormar o espírito da Copa do Brasil, que pode servir e muito na primeira fase contra equipes mais tradicionais e, principalmente, em uma eventual segunda fase com os mata-matas, para daí ter a resposta da pergunta ao lado.

TIME-BASE (4-4-2) Dida; Paulo Sérgio, Sinvla, Cláudio, Max; Sorin, Gueba, Jean, Deisinho; Tarcísio e Danilo

2

Paulo SÉrgio

38 anos | Lateral-direito Último clube: Mirassol - 2016

3

TARCÍSIO

23 anos | Atacante Último clube: Olinda - 2015

4

DIDA

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

39º

1/2/3/4 Jaílson Colácio/Murici FC

36 anos | Goleiro Último clube: Sete de Setembro (AL) - 2016

103


sergipe

CLUB SPORTIVO SERGIPE FUNDAÇÃO

17 de outubro de 1909

O terceiro capítulo...

CIDADE

Aracaju (SE) MASCOTE

Diabo SITE

cssergipe.com FACEBOOK

/CSSergipe

por FELIPE AUGUSTO editor da Revista Série Z

TWITTER

@CSergipeOficial ESTÁDIO

João Hora (6.000 pessoas) TÍTULOS

Sergipano (1922, 1924, 1927-1929, 1932, 1933, 1937, 1940, 1943, 1955, 1961, 1964, 1967, 19701972, 1974, 1975, 1982, 1984, 1985, 1989, 19911996, 1999, 2000, 2003, 2013 e 2016) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Sergipano 2016 TÉCNICO

Marcelo Vilar

104

1


O começo de 2017 do Sergipe foi muito bom, com uma classificação tranquila no Estadual e ótima campanha na primeira fase da Copa do Nordeste. Nem mesmo, os 7 a 2 agregados que o Bahia provocou tirou o orgulho da torcida, mas foi nesse momento que o capítulo da temporada ganhou novo rumo, com um hexagonal do Sergipano abaixo do esperado, mudanças no elenco e comando, fora da decisão estadual e com sérios riscos de perder a vaga na Série D 2018, que no final foi conquistada. A Série D 2017 será o terceiro capítulo da história colorado nesse ano, com a expectativa de reviver o primeiro. Com base no segundo momento do elenco, a diretoria promoveu uma grande mudança, com metade do elenco mantido para a disputa nacional, com destaque para o zagueiro Jonas, que fez parte da seleção da primeira fase da Copa do Nordeste. Outro que se destaca é o experiente volante Ramalho. Marcelo Vilar, que assumiu a equipe no final do Sergipano continua no comando. A baixa foi a saída do artilheiro Hiago. Entre os reforços, a equipe montou uma filial do Amadense - clube que disputou a vaga na Série D 2018 com o Gipão -, com quatro aquisições: Diogo (LE), Rhuan (M), Baco (M) e Lopeu (A). Conhecido da torcida, o lateral-esquerdo Carlinhos retorna a equipe. No setor ofensivo, a aposta é no o experiente atacante Tatu é aposta. O foco do Sergipe é reviver o bom futebol que viveu entre fevereiro e março, fazer de abril um aprendizado e que os próximos três meses tenham um acesso como consequência.

TIME-BASE (4-2-3-1) Ferreira; Carlinhos, Jonas, Alexandre, Vicente; Ramalho, Welton Heleno; Cajano, Dinda e Calyson; Tatu

2

jonas

33 anos | Zagueiro Último clube: Santo André - 2016

3

ramalho

36 anos | Volante Último clube: ASA - 2016

4

CAJANO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

10º

-

-

58º

1 Ricardo Espinheira | 2/3/4 Divulgação/CS Sergipe

24 anos | Meio-campo Último clube: Paulista - 2016

105


GRUPO

A10



anápolis

ANÁPOLIS FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

1º de maio de 1946

Pela história e futuro

CIDADE

Anápolis (GO) MASCOTE

Galo SITE

anapolisfc.com.br FACEBOOK

/anapolisoficial

por IGOR NERY repórter do EsporteGoiano.com.br

TWITTER

@anapolisoficial ESTÁDIO

Jonas Ferreira Duarte (10.707 pessoas) TÍTULOS

Goiano (1947 [título não reconhecido pela FGF, quando se chamava União Operária] e 1965) Goiano 2ª Divisão (1990 e 2012) Copa Goiás: 1967 COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Goiano 2016 TÉCNICO

Ramon Menezes 1

108


Apelidado por seus torcedores por Galo da Comarca, em alusão ao seu mascote oficial, o Anápolis Futebol Clube, fundado no dia 01 de maio de 1946, é um time de futebol profissional do interior de Goiás, e que disputará nesta temporada o Campeonato Brasileiro da Série D. O Anápolis FC ganhou credibilidade em 1965. Naquele ano, o Galo venceu o Vila Nova por 3 a 2 no estádio Jonas Duarte, e foi campeão goiano, único título estadual da equipe e o mais importante do clube até os dias de hoje. Destaque para alguns atletas como: Sorriso, Nina, Osmar, Zezito, Nelson Parrila e Deca. Ainda conquistou o vice-campeonato goiano em três oportunidades: 1968, 1995 e 2016, sendo o último o mais recente, derrotado nos pênaltis pelo Goiás. Destacaram-se: Felipe, Marcelo, Renato Justi, Toró, Felipe Baiano, Lucas Sotero e Marcelinho. O Tricolor também já foi campeão goiano da Segunda Divisão: 1990 e 2012. Em 2017, o Anápolis disputou a Copa do Brasil, de forma inédita, e garantiu vaga na Série D do Brasileirão. Competição esta que se inicia no dia 21. O Galo mudou de técnico recentemente, já que Waldemar Lemos foi para o Náutico: o ex-meia Ramon, que jogou no Vasco e Vitória, voltou ao comando do Anápolis, ele que foi treinador da equipe anapolina no início da temporada 2016. Alguns atletas da base do ano passado foram mantidos, a exemplo de: João Victor, Helder, Felipe Baiano e Lucas Sotero. O experiente atacante Schwenck, ex-Goiás e Vitória, é a última cara nova anunciada no Anápolis.

TIME-BASE (4-4-2) João Vítor; Marcelo, João Marcos, Marcos Vinícius, Izaldo; Neilson, Helder, F. Baiano, L. Sotero; Pedro Henrique e Deivid

2

Felipe Baiano

28 anos | Meio-campo Último clube: Sampaio Corrêa - 2016

3

Lucas Sotero

25 anos | Meia-atacante Último clube: Sampaio Corrêa - 2016

4

Marcelo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

16º

1/3/4 Divulgação/Anápolis FC | 2 Claudio Reis

27 anos | Lateral-direito Último clube: Vila Nova - 2016

109


ceilândia

CEILÂNDIA ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

23 de agosto de 1979

Para sair do quase

CIDADE

Ceilândia (DF) MASCOTE

Gato Preto FACEBOOK

/ceilandiaesporteclube. oficial TWITTER

por GABRIEL CAETANO administrador do Histórias do Gamão

@ceinocoracao ESTÁDIO

Maria de Lourdes Abadia – Abadião (4.000 pessoas) TÍTULOS

Campeão Brasiliense (2010 e 2012) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Brasiliense 2016 TÉCNICO

Adelson de Almeida

1

110


O Ceilândia quer deixar de lado a sina do “quase” e conseguir o sonhado acesso, que passou perto em 2016, quando o clube foi eliminado pelo Fluminense-BA, nos pênaltis, pelas oitavas de final. Em 2017, a equipe teve um primeiro semestre (quase) perfeito. Conhecido por seus esquemas defensivos, o Ceilândia surpreendeu pelo poder ofensivo. Melhor ataque do Candangão, a equipe teve ainda o artilheiro: Romarinho, com 13 gols, também escolhido o melhor jogador da competição. A final, perdida nos 45 minutos finais, foi um duro golpe para a boa competição que o Gato Preto fez, coroada ainda com quatro jogadores na equipe ideal e o melhor técnico. Essa será a quarta participação do Ceilândia na Série D. Nas duas melhores participações, a equipe ficou pelo caminho nas oitavas de final. Para esse ano, a equipe manteve a base vice-campeã candanga, com reforços de destaque no Distrito Federal, como o experiente zagueiro Pedrão, vindo do Gama. A experiência é a grande aposta do Ceilândia. O técnico Adelson de Almeida, presente nas outras três participações do clube na Série D, será novamente o comandante. O zagueiro Badhuga é mais um que está a muito tempo no Gato Preto e comandará a defesa. O experiente volante Didão, Craque da Galera no Candangão, é outra peça fundamental no sólido sistema defensivo proposto por Adelson. Uma das principais vitórias para a montagem do elenco foi a permanência do atacante Romarinho, mesmo com várias propostas, o craque decidiu ficar no Ceilândia para a disputa da Série D.

TIME-BASE (4-4-2) Arthur; Dudu Lopes, Badhuga, Pedrão e Elivelto; Didão, Emerson Martins, Alcione, Felipe Cirne; Leandro Love e Romarinho

2

BADHUGA

28 anos | Zagueiro Último clube: Taguatinga - 2015

3

DIDÃO

26 anos | Volante Último clube: Sobradinho - 2015

4

ROMARINHO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

26º

-

15º

-

-

-

10º

1/2/3/4 Divulgação/Ceilândia EC

26 anos | Atacante Último clube: Formosa - 2015

111


comercial

ESPORTE CLUBE COMERCIAL FUNDAÇÃO

14 de março de 1943

A cartada final

CIDADE

Campo Grande (MS) MASCOTE

Lobo Guará SITE

eccomercialms.com.br FACEBOOK

/ECComercialMS

por GIAN NASCIMENTO repórter do Arquibancada MS

TWITTER

@ComercialMS ESTÁDIO

Jacques da Luz Moreninhas (3.500 pessoas) TÍTULOS

Sul-Mato-Grossense (1982, 1985, 1987, 1993, 1994, 2000, 2001, 2010 e 2015) Mato-Grossense (1975) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Sul-MatoGrossense 2016 TÉCNICO

Valter Ferreira

1

112


Pelo terceiro ano seguido como um dos representantes de Mato Grosso do Sul na Série D, o Comercial quer esquecer o passado de frustrações e traçar um futuro ambicioso a nível nacional. Diferente das duas participações anteriores, o colorado priorizou neste ano o torneio nacional, investindo R$ 1,5 milhão para tentar enfim elevar uma equipe do Estado à Série C. Eliminado nas quartas de final do Estadual, o time campo-grandense vê o acesso como a única possibilidade de garantir um calendário para o segundo semestre de 2018 – já que Novo e Corumbaense, finalistas do Sul-MatoGrossense, ficaram com as vagas na Série D. Assim, o clube enxugou o elenco que falhou no Estadual, mantendo apenas seis jogadores e se reforçando com 21 nomes, vindos, em grande maioria, de São Paulo. Entre os destaques da equipe está o meia-atacante Roger e o atacante Luiz Ricardo, que chegou durante o estadual e terminou como titular, marcando gols. No meio, o xerife é o volante Quirino, jogador que conta com o carinho da torcida, que viu nomes importantes no estadual como o meia Rodrigo Ost e o atacante Jorge Henrique serem dispensados. No comando, o time segue com o experiente Valter Ferreira, treinador multicampeão, com seis títulos conquistados apenas em Mato Grosso do Sul. A frente do colorado desde novembro de 2016, o presidente Valter Mangini é direto na definição das expectativas para Série D. “Não espero nada menos que o acesso”, afirma. Portanto, essa é a chance final, ou a meta irá esperar até 2019?

TIME-BASE (4-4-2) Guilherme; Miza, Xandão, Andrezão, Viana; Igor Pimentel, Adriano, Pará, Oliveira; Nathan e Bruno Nunes

2

luiz ricardo

28 anos | Atacante Último clube: Metropolitano - 2016

3

Roger

25 anos | Atacante Último clube: Atlético Sorocaba - 2016

4

Jefferson Quirino

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

32º

57º

1Nelson Corrales | 2/3/4 Divulgação/EC Comercial

24 anos | Volante

Último clube: categorias de base

113


sinop

SINOP FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

16 de janeiro de 1977

Projeto: Série C

CIDADE

Sinop (MT) MASCOTE

Galo SITE

sinopfutebolclube.com.br FACEBOOK

/sinopfutebolclubeoficial

por MARIA ANTÔNIA JUNQUEIRA jornalista

TWITTER

@sinopfcoficial ESTÁDIO

Massami Uriu - Gigante do Norte (13.000 pessoas) TÍTULOS

Mato-grossense (1990, 1998 e 1999) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão MatoGrossense 2016 TÉCNICO

Birigui

1

114


“Que vença o melhor!” nem sempre é um ditado justo, prova disso é o Sinop. Apesar do vice campeonato, o Galo do Norte desempenhou a melhor campanha do estadual e emplacou cinco de seus jogadores na seleção do Mato Grossense 2017, sem ainda mencionar o artilheiro do campeonato e ídolo do time: Andrezinho. Entrou como reserva e terminou como artilheiro do mato-grossense, Andrézinho não deve participar da estreia do Sinop, já que se recuperá de uma cirurgia. Junto com ele, outros dois jogadores importantes para o time também não participarão e mesmo com a equipe em desfalque, o técnico Birigui segue firme e confiante, sem temer nem mesmo a o fantasma “de vice”. Força, garra, organização e segurança a equipe tem, pois se não subir esse ano terá nova chance em 2018. “Montamos um elenco para o ano inteiro, o planejamento sempre foi sério desde o início. O Birigui desde o começo chegou para ficar por pelo menos dois anos e até queremos que isso se estenda. Ele tem mais de 18 finais na carreira. É um grande parceiro e um amigo que temos. Ele fez a melhor campanha do estadual tem nosso total confiança”, disse Agnaldo Turra, em entrevista ao globoesporte.com Mesmo sem a conquista do título, a torcida continua forte ao lado do time. Com a melhor média de público durante as partidas do Estadual, os sinopenses prometem fazer o estádio Massami Uriu tremer

TIME-BASE (4-4-2) Jamilton; Portela, Ryron, Marinho, Maycon; Dourado (Pará), Valtinho (Vinícius), Alex, Cabralzinho; Jorge Preá e Andrezinho

2

Andrezinho

30 anos | Atacante Último clube: Caldense - 2016

3

Vinicius de Abreu

24 anos | Meio-campo Último clube: Costa Rica - 2016

4

PARÁ

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

62º

1/2/3/4 Divulgação/Sinop FC |

28 anos | Volante Último clube: Mixto - 2017

115


GRUPO

A11



aparecidense

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA APARECIDENSE FUNDAÇÃO

O próximo passo

22 de outubro de 1985 CIDADE

Aparecida de Goiânia (GO) MASCOTE

Camaleão SITE

aparecidense.com.br

por VITOR MONTEIRO repórter do EsporteGoiano.com.br

FACEBOOK

/aparecidense TWITTER

@AA_Aparecidense ESTÁDIO

Aníbal Batista de Toledo (4.800 pessoas) TÍTULOS

Goiano 2ª Divisão (2010) Goiano 3ª Divisão (2002) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Goiano 2016 TÉCNICO

Zé Teodoro

1

118


Pela quinta vez na história, a Associação Atlética Aparecidense irá disputar o Campeonato Brasileiro Série D. Após se consolidar como uma das forças do futebol goiano, com boas campanhas no estadual nos últimos anos, o clube busca o próximo passo: se firmar no cenário nacional. Para isso, sonha com o acesso à terceira divisão. A melhor campanha no torneio foi em 2013, quando chegou às oitavas de final, terminando na 13ª posição. Na temporada, a equipe de Aparecida disputou 16 partidas oficiais, com 7 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, tendo marcado 21 gols e sofrido 16. Foram os números da participação do time no Campeonato Goiano, onde terminou com a melhor campanha na fase classificatória, mas acabou eliminado pelo Vila Nova nas semifinais. O Camaleão confia na manutenção de uma base, a começar pela permanência do treinador Zé Teodoro. A novidade será o ex-jogador Romerito, que vai trabalhar como auxiliar técnico. Em relação ao elenco, 14 jogadores seguem na Aparecidense. As contratações que mais chamam atenção são do lateral-direito Jackson, de 34 anos, com passagens por Itumbiara e Cianorte, e do volante Marco Túlio, que estava no União da Madeira, de Portugal. Deixaram a equipe os experientes Rafael Cruz (lateral-direito) e Elias (meia), que vão defender Ituano (Série D) e Anapolina (Divisão de Acesso estadual), respectivamente. O zagueiro Braga, o lateral direito Clayton Salles, o volante Abuda e o atacante Tiago Rômulo também não permanecem.

TIME-BASE (4-2-3-1) Pedro Henrique; Jackson, Robson, Mirita, Hélder; Clécio (Lusmar), Washington, Murilo, Robert; Aleílson e Tozin

2

Pedro Henrique

31 anos | Goleiro Último clube: Capivariano - 2016

3

Mirita

31 anos | Zagueiro Último clube: Botafogo (SP) - 2016

4

Robert

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

22º

13º

-

18º

19º

26 anos | Meia-atacante Último clube: Bragantino - 2015

1Solimar Moura/Aceeg | 2 Renato Conde/O Popular | 3 Rogério Moroti/Agência Botafogo | 4 Reprodução/TV Anhanguera

119


luziânia

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA LUZIÂNIA FUNDAÇÃO

13 de dezembro de 1926

Azulino quer surpreender

CIDADE

Luziânia (GO) MASCOTE

Igreja SITE

aaluziania.com.br FACEBOOK

/aaluziania

por RENER LOPES editor-chefe da Esportes Brasília

ESTÁDIO

Zequinha Roriz - Serra do Lago (21.500 pessoas) TÍTULOS

Campeão Brasiliense (2014 e 2016) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Brasiliense 2016 TÉCNICO

Luis Carlos Souza

1

120


Depois de uma campanha inimaginável em 2016, onde foi campeão candango e não conseguiu vencer nenhuma partida em casa na quarta divisão nacional, a Associação Atlética Luziânia tenta fazer bonito na edição de 2017 da Série D do Campeonato Brasileiro. Após ser eliminado pelo Ceilândia no Candangão deste ano, o time da Igrejinha fechou parcerias e trouxe nomes conhecidos do futebol brasileiro para disputar o certame nacional. O primeiro deles é Baiano. O veterano jogador, de 38 anos, com passagens por Palmeiras e Boca Juniors e que estava no Gama, chegou ao Luziânia por empréstimo junto ao Real Futebol Clube, time que o azulino fez parceria para a disputa da Série D 2017. Além de Baiano, outros 13 jogadores vieram da equipe mais jovem da capital federal – apenas um ano de fundação. Do elenco que terminou o Candangão 2017 na oitava colocação, permaneceram apenas seis atletas: Henrique (G), Thompson (V), Rodrigo Barros (Z), Castro Junior (M), Robinho (M) e Dan (A). O técnico também chegou na parceria com o Real FC. Após demitir Ricardo Antônio e terminar o Candangão com o auxiliar Evilásio de Almeida, quem terá a missão de levar o Luziânia à Série C em 2018 será Luís Carlos Souza. Uma das conquistas mais lembradas por Luís foi a Copa Verde de 2014, pelo Brasília. Muitos jogadores daquela época serão treinados por Souza no Luziânia em 2017, caso de Dedê, Pedro Ayub e Willian.

TIME-BASE (4-3-3) Léo Rodrigues; Dedê, Thiago Spice, Rodrigo Barros e Tom; Baiano, Thompson, Rafael Mineiro; Dan, Jorginho e Giba

2

Baiano

38 anos | Volante Último clube: Gama - 2017

3

Thompson

36 anos | Volante Último clube: Princesa - 2016

4

Dan

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

19º

-

49º

26 anos | Atacante Último clube: Palmas - 2015

1 Divulgação/AA Luziânia | 2 Carlos Teixeira/Agência EB | 3 Benilton Sampaio/ExtraB Publicidade | 4 Divulgação/ExtraB Publicidade

121


sete

CLUBE DESPORTIVO SETE DE SETEMBRO FUNDAÇÃO

Última chance, Sete!

7 de setembro de 1994 CIDADE

Dourados (MS) SITE

7dedourados.com.br FACEBOOK

/cdsetedesetembrooficial ESTÁDIO

por ROGÉRIO VIDMANTAS editor e repórter da Gazeta MS

Fredis Saldivar Douradão (30.000 pessoas) TÍTULOS

Sul-Mato-Grossense (2016) Sul-Mato-Grossense Série B (2005) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Sul-MatoGrossense 2016 TÉCNICO

Nei César

1

122


O Sete de Dourados disputa pela segunda vez a Série D. O plano é ir mais longe que a vaga na segunda fase em 2016, mas essa meta não será atingida com tanta facilidade. O clube segue com problema para captar recursos que se arrasta desde o início da temporada. No primeiro semestre, as participações na Copa Verde e, principalmente, na Copa do Brasil amenizaram a situação. Agora, com o quarto lugar no Estadual, essas vagas não foram garantidas para o próximo ano e o Brasileiro é a última chance de se manter no cenário ou 2018 se começa do zero. Do elenco que terminou o Estadual, a base foi mantida, com 19 jogadores remanescentes, mas algumas baixas serão sentidas. O zagueiro Ramon Baiano, acertou sua transferência para o Joinville. Já o lateral esquerdo Jô e o meia Thiago Mattos, contundidos, não devem ter condições de disputar o Brasileiro. Para reforçar o Sete apostou em jogadores que devem suprir deficiências apresentadas e cobrir ausências certas. O lateral Léo Felix, o volante Péu e o meia Leandro Branco, todos vindos do Águia Negra. Chegaram também o zagueiro e lateral Anderson Peixe (Treze), o lateral Rodrigo Cassimba (Prudentópolis), e os atacantes Damião e Tutinha. Mas os nomes que mais agradaram o torcedor ficaram por último. Entre eles está o veterano atacante Acosta, ex-Corinthians e Náutico-PE, que veio do Taboão da Serra. Chegaram também o volante Buru, que disputou o Catarinense pelo Almirante Barroso e o meia Marlon, irmão gêmeo de Marlone, agora no Atlético-MG, e que estava no Gama.

TIME-BASE (4-4-2) Wendell; Léo Félix, Binho, Anderson Peixe e Cassimba; Primo, Peu, Pavão e Leandro Branco; Pablo (Acosta) e Leandrinho (Acosta)

2

Wendell

24 anos | Goleiro Último clube: Catanduvense - 2016

3

Beto Acosta

40 anos | Atacante Último clube: Taboão da Serra - 2017

4

Leandro Branco

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

25º

34 anos | Meio-campo Último clube: Águia Negra - 2017

1 Noé Faria | 2 Divulgação/Sete de Dourados | 3 Reprodução/Youtube | 4 Divulgação/Gazeta MS

123


união

UNIÃO ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

6 de junho de 1973

O time do povo

CIDADE

Rondonópolis (MT) MASCOTE

Lobo

FACEBOOK

/UniaoRoo TWITTER

@uniaomt

por MARIA ANTÔNIA JUNQUEIRA jornalista

ESTÁDIO

Engenheiro Lutero Lopes (18.500 pessoas) TÍTULOS

Mato-Grossense (2010) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Mato-Grossense 2016 (assumiu a vaga do Araguaia) TÉCNICO

Kiko Araújo

1

124


O União Esporte Clube foi fundado em 1973, fruto da união entre três times amadores do Município, eis aí a origem do nome do time que desde então começou a fortalecer a ideia de “o time do povo” por ser um time fundado a partir das mais famosas equipes amadoras. Com o passar do tempo, o União cresceu e ganhou visibilidade, sendo vice-campeão estadual por nove vezes e o título de campeão estadual, em 2010. A torcida corresponde e acompanha o time desde sempre, ficando entre os três maiores médias de público durante os campeonatos. O time de Rondonópolis chegou a levar cerca de 20 mil pessoas, na finalíssima do mato-grossense de 2010, ultrapassando 10% da população rural e urbana municipal, por conta desses e outros fatos, ganhou força a ideia de “time do povo”. A entrada na série D chegou de maneira inesperada e devido ao pouco tempo para preparação, planejamento e estratégia o time pode não começar a competição como gostaria, porém, o União conta com uma base formada por atletas jovens, todos oriundos da categoria de base, aliados a atletas experientes, principalmente em campeonatos brasileiros. Enfim, as expectativas são boas, e a equipe te que o time possa emergir à série C. A estreia do Colorado na série D será no dia 21 de maio, diante do Sete de Dourados, no estádio Luthero Lopes, às 18 horas

TIME-BASE (4-3-3) Ronaldo; Willian, Talyson, Paganelli, Lucas Mendonça; Nildo, Edson, Samuel; Everton Mateus, Vinícius e Ricardo

2

Kaique

24 anos | Atacante Último clube: Cacerense - 2017

3

Ricardo

19 anos | Atacante Último clube: categorias de base

4

Ronaldo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1Divulgação/Futebol MT | 2 Pedro Lima/Cuiabá EC | 3/4 Divulgação/União EC

32 anos | Goleiro Último clube: Rio Branco (SP) - 2017

125


GRUPO

A12



audax

GRÊMIO OSASCO AUDAX FUNDAÇÃO

12 de maio de 2004

Pés no chão

CIDADE

Osasco (SP) MASCOTE

Garoto Audacioso SITE

audaxsp.com.br FACEBOOK

/goaudax

por LEANDRO STEIN redator da Trivela

ESTÁDIO

Prefeito José Liberatti (12.710 pessoas) TÍTULOS

Paulista Segunda Divisão - 4ª Divisão (2008) COMO SE CLASSIFICOU

Vice-campeão Paulista 2016 TÉCNICO

Maércio Zeferino (interino)

1

128


Depois do sonho, a tormenta. O Osasco Audax esteve longe de repetir o sucesso do último ano no Paulista. Muito longe mesmo: de vice-campeão em 2016, o clube terminou rebaixado desta vez. E a queda tem seu impacto no planejamento para a sequência do trabalho do Rubrão. Nem mesmo o nome do técnico para a Série D está confirmado. O presidente discute a permanência de Fernando Diniz, mas isso depende de um projeto de longo prazo, que abarque também a Série A-2. Ao que tudo indica, ele não deve ficar. Interinamente, o coordenador da base Maércio Zeferino comanda a equipe na estreia da competição nacional. Assim como aconteceu em 2016, surgiu a hipótese de que o Audax emprestasse sua estrutura a um clube de uma divisão acima. Todavia, se a empreitada com o Oeste na Série B 2016 rendeu poucos frutos, a possível parceria com o Mogi Mirim na Terceirona deste ano nem saiu da conversa. Desta forma, a Série D se torna a prioridade em Osasco. Diante do calendário curto, os osasquenses optaram por não realizar investimentos em reforços. Confiam em um elenco bastante jovem. A diretoria manteve os jogadores do Paulista com contratos mais longos e subir alguns garotos da base. A equipe também conta com a volta daqueles que disputaram a Série A-3 pelo Grêmio Osasco. Entre poucos os nomes mais rodados, estão o agora zagueiro Francis e o goleiro Felipe Alves, que não tem sua permanência assegurada. Apostas modestas para tentar superar o desempenho decepcionante da última Série D.

TIME-BASE (4-4-2) Jefferson Paulino; Bruno Lima, Francis, Maurício, Léo Bahia; Matheus Azevedo, Klauber, Matheuzinho, Matheus Vargas; Samoel e Marcus Vinicius

2

Francis

35 anos | Zagueiro Último clube: Oeste - 2016

3

Matheuzinho

24 anos | Meio-campo Último clube: Estoril (POR) - 2016

4

Marcus ViNÍcius

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

59º

27 anos | Atacante Último clube: Oeste - 2016

1Antonio Cicero/Photo Press | 2/3 Gabriela Montesano/Osasco Audax | 4 Antonio Cícero / Ascom Audax

129


itumbiara

ITUMBIARA ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

9 de março de 1970

A volta do Gigante

CIDADE

Itumbiara (GO) MASCOTE

Gigante SITE

itumbiaraec.com.br FACEBOOK

/itumbiaraec

por VITOR MONTEIRO repórter do EsporteGoiano.com.br

TWITTER

@ItumbiaraECgo ESTÁDIO

JK (30.000 pessoas) TÍTULOS

Goiano (2008) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Goiano 2016 TÉCNICO

Luizinho Vieira

1

130


Campeão goiano em 2008, o Itumbiara Esporte Clube retorna ao Campeonato Brasileiro Série D. O Gigante do Vale, que disputou o torneio apenas em 2011 (terminando na 30ª colocação), viveu seu melhor momento na temporada na reta final do estadual 2017. Depois de não triunfar nas oito primeiras rodadas, o time conseguiu uma boa sequência de seis partidas sem perder, escapando do rebaixamento. O tricolor venceu apenas três dos 14 jogos que fez no Campeonato Goiano. Teve também oito empates e três derrotas, além de ter marcado o mesmo número de gols que sofreu: 18. Os números foram suficientes para garantir o sexto lugar geral do torneio (e também a vaga na Série D 2018). O Itumbiara confia na manutenção de quase todo o elenco que disputou o estadual. Os grandes destaques são o goleiro Rodrigo Calaça, ídolo da torcida, o meio-campista Mateus Magro e o atacante Gilmar, artilheiro do Campeonato Goiano, com 8 gols. Entre os contratados estão o zagueiro Jorge Miguel (ex-Sertãozinho) e o lateral-direito Rodrigo Dias (ex-Crac). Quem também permanece é o comandante Luizinho Vieira, que acredita que o Gigante tem condições de surpreender no nacional. “Entramos com um conjunto bom para a competição. Vamos entrar fortes, pensando nos seis jogos da primeira fase. Nossa ideia é cumprir as nossas metas, sendo a primeira a classificação”. No único amistoso realizado durante a preparação, o tricolor empatou em 1 x 1 com o Goiânia.

TIME-BASE (4-4-2) Rodrigo Calaça; Douglas, R. Bierhals, A. Ribeiro, Bruninho; Diego Paulista, Thiago Dias, M. Magro e João Manoel; Nandinho e Gilmar

2

RODRIGO CALAÇA

36 anos | Goleiro Último clube: Atibaia - 2015

3

Mateus Magro

26 anos | Volante Último clube: Aparecidense - 2016

4

Gilmar

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

30º

-

-

-

-

-

1/2/4 Divulgação/Itumbiara EC | 3 Robson Henrique

33 anos | Atacante Último clube: Santo André - 2016

131


portuguesa

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA PORTUGUESA FUNDAÇÃO

Pronta para fazer história

17 de dezembro de 1924 CIDADE

Rio de Janeiro (RJ) MASCOTE

Zebra SITE

aaportuguesario.com.br FACEBOOK

por STÉFANO SALLES autor do Deu Zebra (O Globo)

/AAPortuguesaRio TWITTER

@Portuguesa_AA ESTÁDIO

Luso-Brasileiro (22.000 pessoas) TÍTULOS

Copa Rio (2000 e 2016) Carioca Série B (1996, 2000 e 2003) COMO SE CLASSIFICOU

Campeã Copa Rio 2016 TÉCNICO

Edson Souza

1

132


Uma combinação de resultados salvou a Portuguesa do rebaixamento na última rodada do Campeonato Carioca desta temporada. Na Ilha do Governador, o objetivo agora é virar a página para apagar a má impressão. Devido ao pouco tempo para formação de uma nova equipe, a diretoria foi pragmática e trabalhou no atacado: os principais reforços, a começar pelo técnico Edson Souza, vieram do Nova Iguaçu, quinto colocado do Estadual e vencedor dos torneios extra disputados nos dois turnos. Dos 11 contratados, cinco vieram do clube da Baixada Fluminense: destaque para o habilidoso meia Caio César e para o volante Wescley, em um time que conta ainda com o artilheiro do Campeonato Carioca de 2016, Thiago Amaral, trazido do Boavista, e Geovane Maranhão, que estava no Madureira. As contratações resultam em um time mais qualificado e experiente. O contrato de arrendamento do LusoBrasileiro para o Flamengo renderá ao clube R$ 150 mil mensais, e parte dessa verba será investida no futebol. Em três participações nas Séries C e D, os insulanos jamais passaram da primeira fase. Um tabu que o treinador garante estar pronto para quebrar. — Aqui, trabalhamos e somos cobrados pelo acesso. Sabemos que o tempo é curto, por isto, procuramos aproveitar o entrosamento para ganhar tempo e juntamos os atletas com outras peças de qualidade — afirma Souza. Como duvidar da equipe que deu origem à expressão “Deu Zebra” e que já venceu o Real Madrid em pleno Santigo Bernabéu? Seria loucura.

TIME-BASE (4-2-3-1) Artur; Cássio, Marcão, M. Henrique, Diego Maia; Paulo Henrique, Muniz; Caio Cezar, Amendoim, Maicon Assis; Tiago Amaral

2

Caio Cezar

27 anos | Meio-campo Último clube: Nova Iguaçu - 2017

3

Tiago Amaral

32 anos | Atacante Último clube: Boavista - 2017

4

Murilo Henrique

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

45º

1 André Oliveira |

27 anos | Zagueiro Último clube: Nova Iguaçu - 2017

133


urt

UNIÃO RECREATIVA DOS TRABALHADORES FUNDAÇÃO

Para ser o melhor ano

9 de julho de 1939 CIDADE

Patos de Minas (MG) MASCOTE

Pato SITE

urt.com.br FACEBOOK

por FELIPE AUGUSTO editor da Revista Série Z

/urtoficial TWITTER

@urtoficial ESTÁDIO

Zama Maciel (4.858 pessoas) TÍTULOS

Mineiro Módulo II (2013) Taça Minas Gerais (1999 e 2000) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Mineiro 2016 TÉCNICO

Rodrigo Santana

1

134


Torcedor de clubes menores guardam com imenso carinho cada conquista que o seu clube tem. Em 2005, a URT ficou em 3° lugar no Mineiro, melhor posição da história, mas mesmo assim, as duas últimas edições estaduais são as mais inesquecíveis, com os dois quartos lugares consecutivos, a equipe de Patos de Minas é a atual bicampeã do Interior. Se ano passado, a expectativa pelo acesso na Série D era grande, não é diferente para a edição 2017. O acesso é visto, como mais que sonhado, mas possível no Zama Maciel, para se tornar um ano mais especial do que já é. A boa campanha no Mineiro teve efeitos na formulação do elenco, com várias saídas, mas 11 nomes continuam na equipe, sendo seis, considerados, titulares: o goleiro Juninho, o zagueiro Diego Borges, o lateral Fábio Alves, o volante Diogo Oliveira e os atacantes Marques e Thiago Brito. É com essa base, que o treinador Rodrigo Santana, que permaneceu, deve montar a equipe. Entre a reapresentação e estreia, a preparação contou com 20 dias, para colocar a equipe no ritmo do primeiro quadrimestre. O entrosamento tem que ser rápido, pois muitos novos jogadores chegaram à equipe, como os conhecidos da torcida, o volante Ramos (atuou em 2016) e o zagueiro João Paulo (base). O meio-campo que teve que ser completamente remontado tem em Marielson, ex-CRAC, um dos nomes para dar sustentação defensiva ao estilo ofensivo que Santana gosta de implantar nas equipes. Ter um equilíbrio tático é vital na Série D.

TIME-BASE (4-3-3) Juninho; Felipe Alves, D. Borges, J. Paulo e F. Alves; Ramos, Marielson, Diogo Oliveira; Thaigo Brito, Marques e Marcos Vinícius

2

Juninho

35 anos | Goleiro Último clube: Nacional (SP) - 2016

3

Diego Borges

29 anos | Zagueiro Último clube: Juventus - 2016

4

FÁBIO ALVES

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

18º

1/2/3/4 ASCOM/URT

29 anos | Lateral-esquerdo Último clube: ASA - 2015

135


GRUPO

A13



bangu

BANGU ATLÉTICO CLUBE FUNDAÇÃO

17 de abril de 1904

Em busca do renascimento

CIDADE

Rio de Janeiro (RJ) MASCOTE

Castor SITE

bangu-ac.com.br FACEBOOK

/BanguOficial

por MATHEUS MANDY administrador do Na Gaveta

TWITTER

@Banguoficial ESTÁDIO

Proletário Guilherme da Silveira - Moça Bonita (9.564 pessoas) TÍTULOS

Carioca (1933 e 1966) Carioca Série B (1911, 1914 e 2008) ISL (1960) Copa dos Campeões Estaduais (1967) COMO SE CLASSIFICOU

3º melhor colocado Carioca 2016 (assumiu a vaga do Volta Redonda) TÉCNICO

Roberto Fernandes 1

138


Pela primeira vez na história na disputa da Série D, o Bangu vem com um investimento considerado alto na temporada. O clube volta à uma competição nacional após um hiato de seis anos e está investindo pesado desde o Carioca. Apesar do início de temporada ter sido ruim, já que escapou da seletiva do Carioca graças a um gol sofrido pelo Resende no último minuto contra o Botafogo, o clube manteve o treinador e se reforçou bem. O comandante será Roberto Fernandes, que nos últimos quatro anos, conquistou estaduais por América-RN e Remo, e que livrou a equipe da Seletiva. No elenco, 14 novas contratações foram feitas, com destaque para alguns nomes, como o volante Vitinho, dono de boas temporadas no Friburguense, e que neste ano se destacou no Resende. O lateral-esquerdo Leonardo Jesus, cria da Portuguesa e com passagens por Internacional e futebol grego, é uma das boas apostas da equipe Rubra, juntamente com o goleiro Jefferson, paredão do Nova Iguaçu nas últimas temporadas, e que chega para ser titular. Também chegaram entre outros, os volantes Hygor, ex-Botafogo, Michel Schmoller, ex-Figueirense, e William, além do meia Rogerinho, do lateral Hudson, dos atacantes Daniel Bueno, Marlon e Léo Bahia e dos zagueiros Walter Cleidson. Outro nome de peso é Danielzinho, atacante que já disputou campeonatos europeus pelo AEL Limassol, do Chipre e tem passagens por Sport e Avaí. O objetivo do Bangu, declarado desde o início do ano é brigar pelo acesso, e para isso, precisa esquecer o mau início de temporada.

TIME-BASE (4-4-2) Jefferson; Thiaguinho, Rafael Henriques, Cleidson, Leonardo; Vitinho, Hygor, William, Mauro Silva; Bruno Luiz e Danielzinho

2

Danielzinho

29 anos | Atacante Último clube: Água Santa - 2017

3

Jefferson

30 anos | Goleiro Último clube: Nova Iguaçu - 2017

4

Vitinho

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1 Emerson Pereira/Bangu AC | 2/3/4 Divulgação/Bangu AC

24 anos | Volante Último clube: Resende - 2017

139


desportiva

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA FERROVIÁRIA VALE DO RIO DOCE FUNDAÇÃO

Para voltar aos trilhos

17 de junho de 1963 CIDADE

Cariacica (ES) MASCOTE

Maquinista SITE

desportivaoficial.com FACEBOOK

por RAFAEL GOMES jornalista

/desportivaOficial TWITTER

@tivaferroviaria ESTÁDIO

Engenheiro Araripe (7.700 pessoas) TÍTULOS

Capixaba (64, 65, 67, 72, 74, 77, 79-81, 84, 86, 89, 92, 94, 96, 00, 13 e 2016) Capixaba 2ª Div. (07 e 12) Copa ES (2008 e 2012) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Capixaba 2016 TÉCNICO

Rafael Soriano

1

140


Ao empatar em 2 a 2 com o Atlético-PR no dia 16 de outubro de 1993, a Desportiva Ferroviária dava seu último suspiro na Série A do Brasileiro antes de ser rebaixada. Foi a última vez que um time capixaba participou da elite do futebol brasileiro. Agora, 24 anos depois, está nas mãos da equipe grená uma das oportunidades de levar o Espírito Santo de volta a um lugar melhor no cenário nacional, começando pelo lugar mais baixo: a última divisão. A Locomotiva que joga a Série D 2017 ainda tenta voltar aos trilhos após a desastrosa campanha no Capixaba deste ano. Campeã estadual em 2016, o time passou a colecionar fracassos desde a eliminação na Série D 2016. Em meio a uma grave crise financeira, o clube quase foi rebaixado no Estadual, escapando da degola apenas na última rodada. Faltando pouco mais de um mês para a estreia na Série D, a Desportiva apresentou o técnico Rafael Soriano e iniciou a reformulação visando a competição nacional. Aos 31 anos, o jovem treinador estava no Campos, que sob o comando dele conquistou o acesso para a primeira divisão do Campeonato Carioca deste ano. A diretoria grená também trouxe o experiente atacante Weldon, 36 anos, que tem passagens por Cruzeiro e Benfica. O atacante também ficou marcado por fazer três gols na vitória do Sport sobre o Flamengo no Brasileirão de 2009. Apesar das chegadas, a mesma porta que recebeu Weldon viu sair Rael, um dos principais jogadores da equipe. O atacante estava na Tiva desde o Estadual do ano passado e caiu nas graças da torcida. Ele vai jogar a Série C pelo Macaé.

TIME-BASE (4-3-3) Felipe; A. Sorriso, Lacraia, R. Olioza, Erick Daltro; Caetano, Thiago, Zizu; Morgon, Madison (Damião) e Weldon

2

Marco Morgon

27 anos | Atacante Último clube: Brasília - 2017

3

WELDON

36 anos | Atacante Último clube: Independente de Limeira - 2017

4

zizu

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

42º

28 anos | Meio-campo Último clube: Atlético Itapemirim - 2017

1 Henrique Montovanelli/Desportiva | 2/3 Bernardo Barbosa/Desportiva | 4 Karen Porto/Atlético Itapemirim

141


portuguesa

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTOS FUNDAÇÃO

Enfrentando o desconhecido

14 de agosto de 1920 CIDADE

São Paulo (SP) MASCOTE

Leão SITE

portuguesa.com.br FACEBOOK

por SÉRGIO OLIVEIRA apresentador da FATV

/portuguesaoficial TWITTER

@Lusa_Oficial ESTÁDIO

Canindé (21.004 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série B (2011) Torneio Rio-São Paulo (1952 e 1955) Paulista (1935, 1936 e 1973) Paulista Série A2 (2007 e 2013) COMO SE CLASSIFICOU

Rebaixado Série C 2016 TÉCNICO

Estevam Soares

1

142


Não há com negar, a Portuguesa é uma das principais atrações da edição 2017 da Série D. Não é errado dizer que o foco da competição está quase todo em cima do Rubro Verde. Afundada em dívidas, o time chega com um grande alvo nas costas. Todo mundo quer tirar uma casquinha lusitana. A Portuguesa se prepara para a Série D desde o fim da péssima participação na Série A-2, onde só se salvou de mais um rebaixamento na última rodada. Pouca coisa foi efetivamente feita para melhorar a qualidade da equipe. Dez jogadores foram dispensados e apenas cinco reforços foram anunciados. São eles os meias Jonatan Lima, (Veranópolis) e Jonatas Paulista (Noroeste),o zagueiro Gabriel Santos (São Bento), o atacante Le Petit (Batatais) e o mais famoso deles, o meia Marcelinho Paraíba que pode fazer boa dupla com o camisa 10 do time, o experiente Leandro Domingues, principal jogador do elenco que teve seu contrato renovado. Outros destaques são o goleiro Ricardo Berna, o volante Tárik e o lateral Thiago Feltri. A realidade é que a diretoria parece não conhecer o terreno que está pisando, contratando jogadores veteranos apenas como forma de marketing, enquanto os principais adversários se reforçam com jogadores que de fato conhecem o que é jogar uma Série D. Essa será a principal dificuldade do time na competição, o desconhecido. É um campeonato novo para todos no Canindé, que muitos julgam ser fácil e que só a camisa garante acesso. Não é com os heróis do passado que a Portuguesa vai subir, é com trabalho sério e dedicação.

TIME-BASE (4-4-2) Berna; Amaral, Gabriel Santos, Vinicius Gouveia, Thiago Feltri; Tárik, Dinho, L. Domingues e Luizinho Bruno Duarte e Adilson.

2

Ricardo Berna

37 anos | Goleiro Último clube: Fortaleza - 2016

3

Leandro domingues

33 anos | Meio-campo Último clube: Vitória - 2016

4

MARCELINHO PARAÍBA

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1/2/3/4 Divulgação/Portuguesa |

42 anos | Meia-atacante Último clube: Treze - 2017

143


villa nova

VILLA NOVA ATLÉTICO CLUBE FUNDAÇÃO

28 de junho de 1908

Em busca do acesso

CIDADE

Nova Lima (MG) MASCOTE

Leão SITE

villanovamg.com.br FACEBOOK

/villanovamgoficial

por VITOR LIMA GUALBERTO editor do Segundona Mineira

TWITTER

@villanovamg ESTÁDIO

Castor Cifuentes Alçapão do Bonfim (5.160 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série B (1971) Mineiro (1932, 1933, 1934, 1935 e 1951) Copa Centro Sul do Brasil (1968) Mineiro Módulo II (1995) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Mineiro 2016 TÉCNICO

Ito Roque 1

144


Treinando desde o dia 23 de abril, o tradicional Villa Nova Atlético Clube disputará a Série D do Campeonato Brasileiro pela quinta vez consecutiva. Nas quatro últimas participações, a equipe não passou sequer da primeira fase. Dessa vez, com um planejamento mais elaborado, através da direção de futebol, representada por Wilson Drumond, e pelo gerente de futebol do clube, Alberto Simão - que foi contratado restando duas partidas para o término do Campeonato Mineiro, quando a equipe estava próxima da zona do rebaixamento -, a expectativa em Nova Lima é apenas um: o acesso. O Leão se livrou do rebaixamento no Estadual com uma vitória (diante do Tombense, em Nova Lima) e um empate (diante do América, em Belo Horizonte). O comandante será Ito Roque, que foi contratado às pressas durante o Campeonato Mineiro para fugir da degola. Para a Série D, a direção de futebol do clube fez uma grande reformulação, mantendo apenas seis atletas. Entre os destaques, está o goleiro Renan Rinaldi (ex-Penapolense) que continuou no elenco após o Campeonato Mineiro; o meio-campista Bruno Moreno, que fez um excelente Campeonato Mineiro pelo Uberlândia e o atacante Tony, que estava no América (RN), onde marcou sete gols neste primeiro semestre. A equipe realizou dois testes para a competição: no primeiro, vitória sobre a equipe Sub-20 do Atlético Mineiro, na capital; no segundo uma goleada impiedosa, um 7 a 0, para cima da Siderúrgica.

TIME-BASE (4-4-2) Renan Rinaldi; Marcelo Tchê, Otávio, Rafael Morisco, Edu Pina; Lucas Hulk, Luís Mário, B. Moreno, Assis; Tony e Michael Thuique

2

Renan Rinaldi

24 anos | Goleiro Último clube: Penapolense – 2016

3

Bruno Moreno

31 anos | Meio-campo Último clube: Uberlândia - 2017

4

tony

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

10º

-

31º

41º

40º

47º

1/2/4 Divulgação/Villa Nova AC | 3 Régis Melo

23 anos | Atacante Último clube: América (RN) - 2017

145


GRUPO

A14



boavista

BOAVISTA SPORT CLUB FUNDAÇÃO

10 de março de 2004

Choque de realidade

CIDADE

Saquarema (RJ) MASCOTE

Hulk SITE

boavistasc.com.br FACEBOOK

/bvscoficial

por STÉFANO SALLES autor do Deu Zebra (O Globo)

TWITTER

@BoaVistaSport ESTÁDIO

Eucy Rezende de Mendonça (6.000 pessoas) TÍTULOS

Taça Rio (2014) Carioca Série B (2006) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Carioca 2016 TÉCNICO

Eduardo Allax

1

148


As praias de Saquarema estão entre as mais bonitas da Região dos Lagos e atraem turistas durante todo o verão. Ainda após a estação, surfistas de todo o país se aventuram pelo balneário, que voltou circuito mundial. É neste mesmo período que o clube que representa a cidade se acostumou a brilhar: passada a estação mais quente, os anos têm se transformado em um rigoroso inverno para os torcedores do Boavista. O Verdão tem se notabilizado por investir apenas para a disputa do Campeonato Carioca. Nesta temporada, a receita se revelou igual: sob a regência da prancheta de Joel Santana, um time recheado de jogadores experimentados não passou de um modesto oitavo lugar. Para a Série D, a reformulação foi grande: o Natalino virou coordenador técnico e Eduardo Allax assumiu o cargo de treinador. Para o Brasileiro, os galáticos saem de cena e o torcedor verá um time renovado: pratas da casa ao lado de promessas do Fluminense, fruto de uma parceria com o Tricolor. Entre os remanescentes do Estadual, destaque para o atacante Mosquito e para a contratação do centroavante Leandrão. Se o elenco não parece ter forças para sonhar, o nível técnico da chave oferece ao Verdão a chance de passar da primeira fase pela primeira vez. O Boavista foi o último clube do Rio a iniciar preparação para a Série D. A novidade para o torcedor é a volta da equipe para a cidade, pelo menos para os jogos, já que os treinamentos continuam a acontecer no CFZ, na capital.

TIME-BASE (4-4-2) Rafael; Breno, Gustavão, A. Luiz e Izaque (Jean); Júlio Cesar, Thiaguinho, Thiago Silva, Lucas; Felipe (Mosquito) e Leandrão (T. Coimbra)

2

Mosquito

21 anos | Atacante Último clube: Atlético Paranaense - 2016

3

Thiago Coimbra

32 anos | Atacante Último clube: Gama - 2017

4

Izaque

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

39º

-

43º

20 anos | Meia-atacante Último clube: categorias de base

1 Vitor Santos/Boavista SC | 2 Divulgação/Boavista SC | 3 Reprodução/Youtube | 4 Marcos Faria Melo/Boavista SC

149


caldense

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA CALDENSE FUNDAÇÃO

7 de setembro de 1925

Pelo fim do pesadelo

CIDADE

Poços de Caldas (MG) MASCOTE

Periquito SITE

caldense.com.br FACEBOOK

/aacaldense

por MATHEUS CRUZ LABOISSIÈRE editor do Plano Tático

TWITTER

@caldenseclube ESTÁDIO

Ronaldo Junqueira - Ronaldão (7.200 pessoas) TÍTULOS

Mineiro (2002) Mineiro Módulo II (1971) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Mineiro 2016 TÉCNICO

Thiago Oliveira

1

150


A Caldense mais uma vez vai disputar a Série D, prova de que o time de Poços de Caldas atingiu um patamar interessante no futebol mineiro. O próximo passo é subir para a Série C, empreitada interrompida nos pênaltis: em 2015, a Veterana perdeu o acesso para o Ypiranga de Erechim/RS, em 2016 a queda foi na 2ª fase, diante da Aparecidense/GO. A Caldense enfrentará adversários complicados, mas vem de um estadual sem risco de rebaixamento, embora tenha ficado só uma rodada no G4. A briga pelas semifinais foi contra a URT, que ganhou o confronto direto na 1ª rodada e aproveitou tropeço da Veterana contra o Democrata de Governador Valadares, em casa (3 a 1 de virada), para somar dois pontos a mais (19 contra 17). A permanência do técnico Thiago Oliveira (desde maio de 2016) é um trunfo, assim como a de 13 atletas, incluindo o artilheiro Luiz Eduardo. A diretoria priorizou reforços do interior paulista e do futebol mineiro, sendo que três deles (Serginho, vice mineiro com a Caldense em 2015), Rodney (Uberlândia) e Uálisson Pikachu (Votuporanguense/SP) jogaram o primeiro amistoso no time titular. A Caldense está pronta, mas viveu um susto a duas semanas da estreia. O gerente de futebol, Alex Joaquim, havia prometido aos jogadores que continuassem contrato para a 4ª divisão e o estadual de 2018, algo que a diretoria não aceitou no dia da assinatura dos vínculos. Especulou-se que todos os jogadores e a comissão técnica deixariam o clube, mas a diretoria aceitou a proposta inicial. Ewerton Maradona e o gerente foram os únicos a sair.

TIME-BASE (4-2-3-1) Neguete; J. Feijão, Marcelinho, T. Carpini, César; Serginho, Rodney e Alê; Wellington Rato, Uállison Pikachu e Luiz Eduardo

2

Luiz Eduardo

31 anos | Atacante Último clube: América (RN) - 2016

3

MARCELINHO

34 anos | Zagueiro Último clube: Sampaio Corrêa - 2015

4

Neguete

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

17º

1 Divulgação/GloboEsporte.com | 2/3/4 Divulgação/AA Caldense

27 anos | Goleiro Último clube: Mogi Mirim - 2016

151


espírito santo

ESPÍRITO SANTO FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

6 de agosto de 2006

Balançar as redes é preciso

CIDADE

Vitória (ES) SITE

esfc.com.br FACEBOOK

/ESFCoficial ESTÁDIO

Kleber Andrade (21.000 pessoas)

por MARCOS BARCELOS editor do Do Um ao Onze

TÍTULOS

Copa Espírito Santo (2015) Capixaba Série B (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Vencedor da Seletiva Capixaba 2016 TÉCNICO

Leandro Niehues

1

152


Após a eliminação nas semifinais do Capixabão 2017, o Espírito Santo FC voltou suas atenções para o Brasileiro da Série D. No ano passado, a equipe conseguiu avançar para a segunda fase, após uma vitória suada contra a Caldense, em Minas. No entanto, caíram para o J.Malucelli com duas derrotas. Uma das características principais da equipe comandada por Leandro Niehues é defesa. É um time que leva poucos gols desde a passagem de Wagner Nascimento no comando. Em 2016, eles sofreram apenas 28 gols em 44 jogos e, esse ano, apenas 8 em 11 jogos. No entanto, o seu ataque preocupa. Em 2016, nos mesmos 44 jogos, o Santão marcou apenas 41 vezes, ou seja, média abaixo de um gol por partida. Este ano, a média continuou baixa: 10 gols em 11 jogos, número do rebaixado Rio Branco em apenas nove partidas. Mesmo assim, o Santão terminou em terceiro. O meia Thiago do Amaral destacou esse problema no estadual e pediu mais poder ofensivo. “Acho que no Capixabão tivemos uma defesa consistente, só que a gente acabou fazendo poucos gols. Acredito que agora temos que focar no trabalho de finalização, além de manter essa boa média na defesa. Acredito que seja essa a receita para a Série D”. Para resolver este problema, o Espírito Santo está em busca de reforços para o setor criativo. O primeiro foi Ronaldo Tres, ex-Cruzeiro-RS e Figueirense e depois o vice-artilheiro do Capixabão 2017 pelo Doze, Nilo. Chegaram também os laterais Baiano, ex-Gama, e Rafael Serrano, repatriado após passagem pelo Social-MG.

TIME-BASE (4-4-2) Alan Faria; Chazinho, T. Martinelli, L. Moraes, Giraldo; Maycon, Rodrigo César, João Paulo, Thiago do Amaral; Vitinho e Zé Gatinha

2

Thiago Martinelli

37 anos | Zagueiro Último clube: Bragantino - 2014

3

NILO

23 anos | Atacante Último clube: Doze - 2017

4

alan faria

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

32º

1 Divulgação/ESFC | 2/3/4 Bruno Lopes/EsporteVix

34 anos | Goleiro Último clube: Tupy - 2014

153


red bull brasil

RED BULL BRASIL FUNDAÇÃO

19 de novembro de 2007

Chegou a hora de voar

CIDADE

Campinas (SP) MASCOTE

Touro SITE

redbullbrasil.com.br FACEBOOK

/RedBullFutebol

por CAIO ALVES editor do Alambrado

TWITTER

@RedBullFutebol ESTÁDIO

Moisés Lucarelli (20.970 pessoas) TÍTULOS

Paulista Série A-3 (2010) Paulista Segunda Divisão - 4ª Divisão (2009) COMO SE CLASSIFICOU

4º melhor colocado Paulista 2016 (assumiu a vaga do São Bento) TÉCNICO

Silas

1

154


Red Bull é sinônimo de crescimento exponencial no futebol. Em diversos países, os clubes que levam o nome da empresa austríaca já militam na elite. Na atual temporada da Bundesliga, o RB Leipzig tem tudo para terminar como vice-campeão, com apenas sete anos de fundação. No Brasil, o projeto também é ousado, e os resultados começam a aparecer. Além do crescimento entre os profissionais, o Red Bull Brasil também investe pesado nas categorias de base. Um passo importante pode ser dado em 2017. O time campineiro disputará a Série D do Campeonato Brasileiro pela segunda vez, e tentará alcançar seu primeiro acesso nacional. Para isso, novo comando para o Brasileirão: sai Alberto Valentim, chega Silas. Junto com a contratação do treinador, chegaram dez reforços. Entre os principais nomes, dois conhecidos da torcida: Rafael Costa e Edmilson. O meio-campista e o atacante chegam para o setor ofensivo, com objetivo de fortalecer a produção de gols. No Campeonato Paulista, foram 19 tentos em 15 jogos. Outro reforço de peso é Rodrigo Andrade, meio-campista de 29 anos, que estava no Fortaleza. Outros quatro nomes que chegaram para a disputa da Série D: os volantes Doriva e Éder, e os laterais Ygor e Allan Vieira. Com previsão de contar com um elenco formado entre 25 a 30 jogadores, o objetivo é seguir os passos dos outros “Red Bull’s” e alçar voos maiores. O começo tem data marcada: 21 de maio, diante do Espírito Santo, fora de casa. As asas estão se abrindo.

TIME-BASE (4-3-3) Saulo; Igor, Anderson Marques, Willian Magrão e Allan Vieira; Éder, Doriva, Rodrigo Andrade; Misael, Rafael Costa e Edmilson

2

Edmilson

34 anos | Atacante Último clube: Santo André - 2017

3

rafael costa

26 anos | Meio-campo Último clube: São Bernardo - 2017

4

Willian MagrÃo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

27º

-

1/2/3/4 Divulgação/Red Bull Brasil |

30 anos | Meio-campo Último clube: Náutico - 2015

155


GRUPO

A15



brusque

BRUSQUE FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

12 de outubro de 1987

Marrecão embalado

CIDADE

Brusque (SC) MASCOTE

Marreco SITE

brusquefutebolclube.com. br FACEBOOK

por LUCAS GABRIEL CARDOSO editor do O Cancheiro

/brusquefc TWITTER

@Bruscao_oficial ESTÁDIO

Augusto Bauer (5.000 pessoas) TÍTULOS

Catarinense (1992) Copa Santa Catarina (1992, 2008 e 2010) Recopa Sul-Brasileira (2008) Catarinense Série B (1997, 2008 e 2015) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado do Catarinense 2016 TÉCNICO

Pingo

1

158


O Quadricolor chega mais embalado que nunca para sua quarta participação na Série D - a segunda consecutiva. No ano que completa três décadas de fundação, o Brusque ganhou os holofotes estaduais e nacionais. No Catarinense, alcançou um quarto lugar, feito que não acontecia desde 1998. Já pela Copa do Brasil, chegou a uma inédita classificação contra o Remo e bateu de frente com o Corinthians, sendo eliminado apenas nos pênaltis. Para a D, entretanto, apenas cinco atletas ficaram: o goleiro Dida, o zagueiro Neguete, os meias Baianinho e Carlos Alberto e o lateral João Carlos. Destaques do Estadual, os atacantes Ricardo Lobo e Jonatas Belusso foram para Joinville e Londrina, respectivamente. Com apenas duas semanas, o Brusque foi ao mercado e montou um elenco experiente, com destaque para a meiacancha. Carlos Alberto, um dos pilares do time desde 2015, jogará ao lado de Eurico, com passagens marcantes pelo Brusque, Max, semi do Paranaense com o Cianorte, Wagner Libano, antiga promessa do Internacional, e Carlos Magno, ex-Vitória e Fortaleza. Matheus Paraná, atacante, é outro que retorna ao Vale e fará a frente com Careca, campeão sul-matogrossense com o Corumbaense, e Wilson Júnior, destaque do São Bento na última D e um dos algozes do próprio Brusque. Ainda se conhecendo, o elenco empatou em dois jogos-treino com o Blumenau, da Série C local. Apesar disso, a expectativa é chegar a um inédito acesso e continuar fazendo história num ano que vem sendo mágico para o Brusque.

TIME-BASE (4-4-2) Dida; João Carlos, Neguete, Lucas Costa (Alex Moraes), Pará; C. Alberto, Eurico, Max, Wagner Libano; Matheus Paraná e Careca (Wilson Júnior)

2

Carlos Alberto

39 anos | Volante Último clube: Marcílio Dias - 2016

3

JoÃo Carlos

24 anos | Lateral-direito Último clube: Campinense - 2017

4

Eurico

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

21º

-

25º

-

-

-

-

29º

1/2/3/4 Lucas Gabriel Cardoso/O Cancheiro

32 anos | Volante Último clube: Toledo - 2017

159


operário

OPERÁRIO FERROVIÁRIO ESPORTE CLUBE FUNDAÇÃO

Mente dividida

1º de maio de 1912 CIDADE

Ponta Grossa (PR) MASCOTE

Fantasma SITE

operarioferroviario.com.br FACEBOOK

por FELIPE AUGUSTO editor da Revista Série Z

/OFECoficial TWITTER

@OFECoficial ESTÁDIO

Germano Krüger (8.620 pessoas) TÍTULOS

Paranaense (2015) Taça FPF (2016) Paranaense Divisão de Acesso (1969) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Taça FPF 2016 TÉCNICO

Gérson Gusmão

1

160


O Operário vive um dos casos inusitados da competição, pois disputará simultaneamente a Série D e a fase final do Paranaense da Divisão de Acesso. Porém, pelas bandas dos Campos Gerais, a insatisfação é grande com um problema extracampo causado pela justiça desportiva no Estadual. A primeira fase foi tranquila, classificado em primeiro, mas quando começaria a etapa seguinte, o grupo foi paralisado por problemas envolvendo um zagueiro da Portuguesa Londrinense. O planejamento foi prejudicado. Se antes, a equipe teria quatro jogos simultâneos a Série D, o número irá aumentar, sendo uma das poucas equipes a ter que jogar no meio e fim de semana. Para mudar isso, a equipe fez amistosos para manter o ritmo. A preparação, especificamente, para a Série D contou com a contratação de cinco reforços, o zagueiro Tiago Alencar, o lateral Índio (ambos do Jota), o experiente meia Athos e os atacantes Schumacher (Uberlândia) e Quirino (Londrina). Fica a curiosidade para saber como o treinador Gérson Gusmão irá montar a equipe, pois eles não poderão atuar na Segundona Paranaense. Dessa forma, a base do Estadual é a que deve prevalecer, ao menos, no início, que conta com cinco jogadores campeões do Paranaense 2015: os zagueiros Peixoto e Sosa (contundido, deve perder parte do torneio), o lateral Danilo Báia, o volante Chicão e o meia Washington. A aposta de Gusmão é em um 4-2-3-1, muitas vezes, reativo, mas com apostas nas jogadas laterais. Ter a posse da bola no Germano e ser oportunista fora é a síntese do que o time foi e quer continuar ser.

TIME-BASE (4-2-3-1) Simão; D. Báia, Diego Macedo, Alisson, Peixoto; Chicão, Serginho Paulista; Cristian, Washington e Lucas Batatinha; Jean Carlo

2

CHICÃO

31 anos | Volante Último clube: Brasil de Pelotas - 2014

3

Danilo BÁia

32 anos | Lateral-direiro Último clube: América (RN) - 2016

4

Washington

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

24º

-

-

-

-

1Bianca Machado/Opeário FEC | 2/3/4 Divulgação/Operário FEC

28 anos | Meio-campo Último clube: CSA - 2016

161


são paulo

SPORT CLUB SÃO PAULO FUNDAÇÃO

4 de outubro de 1908

Em busca da afirmação

CIDADE

Rio Grande (RS) MASCOTE

Leão SITE

saopaulors.com.br FACEBOOK

/SportClubSaoPaulo

por MATHEUS ALMEIDA editor do Toda Cancha

TWITTER

@SCSaoPauloRS ESTÁDIO

Aldo Dapuzzo (7.000 pessoas) TÍTULOS

Gaúcho (1933) Copa Bento Gonçalves (1985) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Gaúcho 2016 TÉCNICO

Marcio Nunes

1

162


Já adaptado na Série D, apesar da campanha de 2016 que terminou na primeira fase, o Sport Club São Paulo entra em busca de saltos maiores na competição nacional. O objetivo é o acesso e, para chegar lá, o Leão vem apoiado por sua torcida fanática e substanciado pela nova direção, após o pedido de afastamento do presidente. Em campo, o rubro-verde terá um elenco com base na equipe que suou sangue para escapar do rebaixamento no Campeonato Gaúcho, entretanto contará com reforços que enchem os torcedores de esperança. Jogadores que surgiram bem na base de grandes equipes nacionais e agora buscam retornar ao cenário do futebol, como o zagueiro campeão mundial sub20 Romário, o meia Flavio Paulino e o atacante Lucas Roggia, que teve passagem pelo Milan. O setor que mais se destaca no papel é o defensivo, começando por bons goleiros, zagueiros e laterais, muito elogiados pelos torcedores. Na casamata o curioso caso de Marcio Nunes, que num curto espaço de tempo saiu de zagueiro, virou auxiliar técnico e terminou o estadual como treinador efetivo da equipe, com direito a vitória sobre o Grêmio na última rodada. Suas marcas são a motivação e a liderança. Depois dos muitos anos como atleta profissional, agora Marcio enfrenta mais uma vez a necessidade de afirmação, mas em uma nova função. A expectativa toma conta, é difícil segurar a euforia, mas, sem clubismo, aposto no Leão como uma das gratas surpresas da competição.

TIME-BASE (4-2-3-1) Deivity; Bindé, Lacerda, Cleylton, Henrique; Ton, Roberto, Flavio Paulino, Leomir; Fred Saraiva e Neílson

2

Henrique

25 anos | Lateral-esquerdo Último clube: Ypiranga - 2016

3

Cleylton

24 anos | Zagueiro Último clube: Mirassol - 2016

4

LEOMIR

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

35º

1/2/3/4 Divulgação/SC São Paulo |

30 anos | Meio-campo Último clube: URT - 2016

163


xv de piracicaba

ESPORTE CLUBE XV DE NOVEMBRO FUNDAÇÃO

De volta ao cenário

15 de novembro de 1913 CIDADE

Piracicaba (SP) MASCOTE

Nhô Quim (Caipira) SITE

xvpiracicaba.com.br FACEBOOK

por MARCOS GASPAR editor do Alambrado

/ecxvdepiracicaba TWITTER

@ecxvpiracicaba ESTÁDIO

Barão de Serra Negra (18.000 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série C (1995) Copa Paulista (2016) Paulista Série A-2 (1947, 1948, 1967, 1983 e 2011) COMO SE CLASSIFICOU

Campeão Copa Paulista 2016 TÉCNICO

Márcio Fernandes

1

164


Vencedor da Copa Paulista em 2016 sob o comando de Cleber Gaúcho, o XV de Piracicaba sofreu muitas turbulências durante a última edição da Série A2 do Campeonato Paulista, quando foi dirigido por três técnicos: o próprio Gaúcho, o auxiliar Ronaldo Guiaro e José Luis Mauro, o Vica, que saiu do Nhô Quim logo após tê-lo salvado do rebaixamento. De volta a uma divisão nacional pela primeira vez desde 2003, o clube se reforçou à beira do gramado com um velho conhecido. Trata-se de Márcio Fernandes, ex-jogador quinzista. Aos 54 anos, ele tem experiência nas categorias de base do Santos e também liderou o Vila Nova-GO rumo ao título da Série C do Brasileiro de 2015, além de boas passagens por Botafogo-SP e Linense. Quanto ao elenco, o XV dispensou o zagueiro Marcos Vinicius, o lateral Carlinhos e o meia Dodô, enquanto os lateral Cléber e o atacante Bruno Santos não tiveram contrato renovado para o Brasileiro. Além da saída deles, o meia Barreto e o atacante Samoel Pizzi, que estavam emprestados desde a Copa Paulista, retornaram ao Coritiba e ao Grêmio Osasco Audax, respectivamente. Em contrapartida, a diretoria estendeu o vínculo de nomes importantes, como o do zagueiro Rodrigo e o do meia Romarinho. Também acertou a vinda de jogadores de quase todas as posições. Alguns deles são o defensor Vinicius Simon, o meia Robston (ambos ex-Vila Nova), o lateraldireito Crystian (ex-Penapolense) e os atacantes Frontini (ex-Sergipe) e Tito (exSertãozinho). Tudo pelo acesso.

TIME-BASE (4-3-3) Mateus Pasinato; Crystian, Cunha, Rodrigo, Léo Carvalho; Gilson, Caíque, Robston; Washington Tito, Romarinho e Frontini

2

Rodrigo

30 anos | Zagueiro Último clube: Paraná - 2016

3

Romarinho

23 anos | Meio-campo Último clube: Guarani (MG) - 2016

4

Mateus Pasinato

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

1Michel Lambstein | 2/3/4 Divulgação/EC XV de Novembro

25 anos | Goleiro Último clube: Rio Branco (SP) - 2013

165


GRUPO

A16



foz do iguaçu

FOZ DO IGUAÇU FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

9 de fevereiro de 1996

De mão beijada

CIDADE

Foz do Iguaçu (PR) MASCOTE

Quati SITE

fozfutebol.com.br FACEBOOK

/fozfutebolclube

por YURI CASARI editor do Escrevendo Futebol

TWITTER

@fozfutebolclube ESTÁDIO

do ABC (6.963 pessoas) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Paranaense 2016 (assumiu a vaga do JMalucelli) TÉCNICO

Alan Aal

1

168


A temporada 2017 do Foz do Iguaçu havia se encerrado no dia 29 de março, quando a equipe da fronteira saiu derrotada diante do Rio Branco por 1 a 0. Com o resultado, o Foz terminou sua participação no Campeonato Paranaense apenas uma posição acima da zona do rebaixamento. Porém, com a punição dada ao JMalucelli devido a escalação irregular do atacante Getterson durante a competição, o clube da capital do estado decidiu abrir mão da vaga na Série D. Com isso, a vaga passou ao Foz, que em 2016 havia sido o sétimo colocado no estadual. Dessa maneira, o clube foi obrigado a remontar o elenco, que já havia sido dispensado. Até o fechamento desta edição, apenas doze jogadores haviam sido apresentados. O principal nome desse limitado elenco é o experiente goleiro Juninho, de 36 anos, revelado no Coritiba e com passagens por diversas equipes do país. Apenas dois anos mais velho que o arqueiro, Alan Aal segue no comando técnico e é a principal esperança da diretoria em busca de um papel digno no torneio. Ex-zagueiro, iniciou a carreira na casamata nas categorias de base do Coritiba e passou pelo profissional do Rio Branco-PR. Esta é apenas a segunda participação do Azulão, que estreou nacionalmente em 2015. Ainda no regulamento anterior, de oito grupos de cinco equipes, o Foz ficou no grupo A8, e enfrentou São CaetanoSP, Lajeadense-RS, Volta Redonda-RJ e Metropolitano, mas em oito jogos conquistou apenas uma vitória e dois empates, e terminou na última colocação de seu grupo.

TIME-BASE (4-4-2) Juninho; Lucas Garcia, Barreto, Gustavo, Erwin; Felipe, Matheus Olavo, Yannick, Humberto; João Guilherme e Gian

2

JUNINHO

36 anos | Goleiro Último clube: Central - 2016

3

erwin

23 anos | Zagueiro Último clube: Desportiva - 2016

4

Yannick

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

36º

-

1/2 Dudu Nobre/Do Rico ao Pobre | 3 Divulgação/CAP | 4 Reprodução/Youtube

28 anos | Meio-campo Último clube: Sergipe - 2016

169


inter de lages

ESPORTE CLUBE INTERNACIONAL FUNDAÇÃO

13 de junho de 1949

Buscando voltar por cima

CIDADE

Lages (SC) MASCOTE

Leão Baio SITE

interdelages.com.br FACEBOOK

/interdelages

por MATHEUS PEREIRA editor do Desprovidos de Fama

TWITTER

@interlages ESTÁDIO

Vidal Ramos Júnior - Tio Vida (7.620 pessoas) TÍTULOS

Catarinense (1965) Catarinense Série B (1990, 2000 e 2014) Catarinense Série C (2013) COMO SE CLASSIFICOU

Segundo melhor colocado Catarinense 2016 TÉCNICO

Chiquinho Lima

1

170


O ano de 2017 do Inter de Lages foi um tanto quanto intenso. Com a equipe flertando com o rebaixamento no Catarinense durante todo o campeonato e só se salvando na última rodada, o estadual rendeu ao Inter também histórias que correram o Brasil. Como a tentativa de suborno para o ex-goleiro da equipe, Neto Volpi, deixar passar alguns gols contra o Joinville ou a briga que o próprio Volpi e o presidente da equipe tiveram que acarretou na dispensa do primeiro. Tentando deixar esses meses iniciais do ano para trás, o Inter de Lages vai para sua terceira Série D em sequência sob o comando de Chiquinho Lima (exSete de Setembro/MS), que era auxiliar técnico e foi efetivado no cargo. Reforços, por enquanto, apenas o goleiro Tiago Chitão e o atacante Abner, que vem sob responsabilidade de substituir o já citado ex-goleiro da equipe e Max, um dos artilheiros do time no estadual, que foi para o Tombense. Mas, apesar de tudo, a atmosfera no Vidal Ramos Júnior é otimista – afinal, o Inter foi a equipe catarinense que mais longe chegou na Série D de 2016. E o principal dos reforços para a equipe vermelha veio no começo da semana que antecede o início do campeonato: foi liberado, enfim, o seu estádio, apelidado carinhosamente de “Tio Vida”, para receber público na Série D. O clube já aproveitou para engatar uma promoção de ingressos buscando lotar sua casa e usar o alçapão como a principal arma na quarta divisão pelo segundo ano seguido.

TIME-BASE (4-4-2) Tiago Chitão; Marcelinho, Léo Kanu, Fernando Belém (Renato Camilo), Taygor; Parrudo, Luan, Enercino, Marcos Paraná; Jullyan e Paulo Victor (Abner)

2

ENERCINO

30 anos | Meia-atacante Último clube: Sampaio Corrêa - 2016

3

JULLYAN

24 anos | Atacante Último clube: Rio Branco (AC) - 2017

4

LÉO KANU

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

31º

14º

1/2 Nilton Wolff/Inter de Lages | 3/4 Robinson Job/Inter de Lages

29 anos | Zagueiro Último clube: Treze - 2017

171


novo hamburgo

ESPORTE CLUBE NOVO HAMBURGO FUNDAÇÃO

Que o sonho continue

1º de maio de 1911 CIDADE

Novo Hamburgo (RS) MASCOTE

Sapato SITE

ecnh.com.br FACEBOOK

por JOSÉ EDUARDO MORAIS redator do Toda Cancha

/NovoHamburgoOficial TWITTER

@ecnovohamburgo ESTÁDIO

Estádio do Vale (4.000 pessoas) TÍTULOS

Gaúcho (2017) Gaúcho Divisão de Acesso (1996 e 2000) Copa FGF (2005 e 2013) Copa Emídio Perondi (2005) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Gaúcho 2016 TÉCNICO

Ben-Hur Pereira 1

172


O ano de 2017 já é o maior da centenária história do Anilado: após um século de tentativas, o Novo Hamburgo subverteu a conhecida ordem de forças no RS e conquistou seu primeiro Gaúcho – feito que o Interior não via de 2000. A campanha da primeira fase do Gauchão, com liderança da primeira à última rodada, já seria suficiente para colocar o Noia como um dos favoritos para subir a Série C; e essa expectativa só aumentou com o título inédito. Contudo, a competição acabou duas semanas antes do início do Brasileiro e o Novo Hamburgo se deparou com uma debandada geral de seus campeões. Da equipe titular apenas o capitão Preto renovou; os reservas, em sua maioria, também renovaram e servirão de base para a equipe a ser formada, com contratações emergenciais feitas a toque de caixa, sobretudo de clubes do Interior gaúcho. A casamata também se viu reformulada às pressas, com o retorno de Ben Hur Pereira para o lugar de Beto Campos, que fará estágio no Flamengo e ficará à espreita de uma oportunidade em nível de Série B. Se no ano passado a ideia do Noia era disputar a Série D para não perder a vaga no ano seguinte e, então, disputar o acesso em 2017, o destino fez com que mais o calendário fosse inimigo do clube na atual contenda. Trocando os pneus com o carro em andamento, o Novo Hamburgo correrá contra o tempo para formar um time competitivo para estreia e entrosálo ao longo da 1ª Fase, tentando fazer do embalo de campeão seu combustível rumo a voos mais altos.

TIME-BASE (4-2-3-1) Max; Thomas, R. Schneider, Léo RJ, Brida; Tiago Ott, Preto; Lucas Santos, Paulo Josué e D. Miranda; Jajá

2

Preto

35 anos | Volante Último clube: Ypiranga - 2015

3

Max

30 anos | Goleiro Último clube: Itabaiana - 2016

4

Diego Miranda

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

41º

25 anos | Meio-campo Último clube: Caxias - 2017

1Diogo Salaberry/Agencia RBS | 2 Adilson Germann/EC Novo Hamburgo | 3 Giovani Júnior | 4 Rafael Tomé/SER Caxias

173


são bernardo

SÃO BERNARDO FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

20 de dezembro de 2004

Em busca da volta por cima

CIDADE

São Bernardo (SP) MASCOTE

Tigre SITE

saobernardofc.com.br FACEBOOK

/saobernardofutebolclube

por MATHEUS GERLACH jornalista

TWITTER

@saobernardofc ESTÁDIO

Primeiro de Maio (13.400 pessoas) TÍTULOS

Copa Paulista (2013) Paulista Série A-2 (2012) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Paulista 2016 TÉCNICO

Wilson Júnior

1

174


O ano de 2017 poderia ser o grande ano, para o único time do ABC Paulista no Brasileiro. Após a classificação inédita para a Série D rebaixando o Água Santa, a diretoria do Bernô abriu mão da disputa da Copa Paulista de 2016 para se planejar para o ano que viria a seguir. Planejamento que falhou miseravelmente. Com três vitórias e um empate em 12 jogos, o São Bernardo foi rebaixado no Paulista. A equipe voltou aos trabalhos anunciando oito reforços. Um deles, Ricardinho, atacante que passou pelo Tigre de 2011 a 2015. Em 2012, o naturalizado guiné-equatoriano ganhou a Série A-2 pelo time. Após a saída do técnico Sérgio Vieira, a diretoria apostou em caras conhecidas. Trata-se de Wilson Júnior, ex-goleiro do Tigre esteve em São Bernardo de 2010 a 2014. Além dos quatro anos atuando pelo Bernô, foi capitão do time durante grande parte de seus 110 jogos, é visto por muitos o melhor goleiro da história do clube e já treinou a equipe em 2015. Renato Peixe, com passagem pelo Tigre em 2008 e 2009 e posteriormente em 2011 e 2012, com 125 jogos pelo clube, também integra a equipe como auxiliar técnico. Wilson é o sétimo jogador com mais partidas pelo clube, Peixe é o quinto. Em 2011, na estreia do time na A-1 paulista, o Tigre foi rebaixado com Wilson e Peixe no elenco. Entretanto, no ano seguinte com o lateral de capitão, os dois foram protagonistas ao lado de Bady e Zé Forte na conquista do primeiro título do São Bernardo, a Série A-2 de 2012.

TIME-BASE (4-3-3) Daniel; Edvan, J. Francisco, Douglas, P. Henrique; William, Vinícius Kiss; Francismar; Johnny, Ricardinho e Alvinho (Felipe Ferro)

2

JOÃo Francisco

25 anos | Zagueiro Último clube: Catanzaro (ITA) - 2016

3

daniel

35 anos | Goleiro Último clube: Boa Esporte - 2016

4

Francismar

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

-

33 anos | Meio-campo Último clube: Rio Claro - 2017

1Elson Francisco/São Bernardo | 2 Divulgação/São Bernardo | 3 Reprodução/oGol.com | 4 Gustavo Rotstein

175


GRUPO

A17



ituano

ITUANO FUTEBOL CLUBE FUNDAÇÃO

24 de maio de 1947

Correndo contra o tempo

CIDADE

Itu (SP) MASCOTE

Galo SITE

ituanofc.com FACEBOOK

/ItuanoFC TWITTER

por EMANUEL COLOMBARI editor do Última Divisão e redaor do UOL

@ituanooficial ESTÁDIO

Novelli Junior (18.500 pessoas) TÍTULOS

Brasileiro Série C (2003) Paulista (2002 e 2014) Paulista Série A-2 (1989) Copa Paulista (2002) COMO SE CLASSIFICOU

5º melhor colocado Paulista 2016 (assumiu a vaga do Guaratinguetá) TÉCNICO

Roque Júnior

1

178


O Ituano terminou o Campeonato Paulista com resultados dignos de comemoração. Embora tenha ficado fora das quartas de final, acabou conquistando o Troféu do Interior vencendo o Santo André. Assim, chegaria credenciado para a disputa da Série D, certo? Bem, não exatamente. Em relação ao time do Paulista, o Ituano perdeu muitas peças - algumas delas titulares. Nomes como Fábio (goleiro), Arnaldo (lateral), Naylhor, Lima (zagueiros), Peri (lateral), Simião (volante), Morato, Igor Henrique (meias), Claudinho e Lucas Crispim (atacantes) foram embora após a disputa do Paulistão - destaque para Morato e Arnaldo, que foram respectivamente para São Paulo e Botafogo. Diante de tal desmanche, o clube gerido por Juninho Paulista precisou se remontar rapidamente. Em 15 dias, chegaram o o goleiro Oliveira (vindo do Novorizontino), o lateral direito Rafael Cruz (Aparecidense), os zagueiros Luan Peres (Red Bull Brasil), Eli Sabiá (Sertãozinho) e Alison (América-MG), o lateral esquedo Jonathan (Vila Nova), os volantes Jô (URT) e Maicon Douglas (Noroeste), os meias Bruno (CRB) e Pedro Henrique (Cianorte) e os atacantes Pingo (Resende) e Everton Ramos (Taubaté). Luan Peres, porém, foi repassado à Ponte Preta. Com o elenco reformulado, o Galo conta com alguns remanescentes para montar um time equilibrado e buscar o acesso. Entre eles, o meia Bassani, o meia Guly, o atacante Ronaldo e o técnico Roque Júnior. No entanto, o ex-zagueiro corre contra o tempo para reformular o Ituano e buscar uma vaga na Série C.

TIME-BASE (4-4-2) Oliveira; Rafael Cruz, Eli Sabiá, Alison, Jonathan; Maicon Douglas, Jô, Rodrigo Bassani, Guly (Pingo); Ronaldo e Everton Ramos

2

OLIVEIRA

35 anos | Goleiro Último clube: Novorizontino - 2017

3

RODRIGO BASSANI

19 anos | Meio-campo Último clube: categorias de base

4

GULY DO PRADO

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

35º

-

-

-

-

12º

-

1/2/3/4 Miguel Schincariol/Ituano FC

35 anos | Meia-atacante Último clube: Botafogo (SP) - 2016

179


metropolitano

CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO FUNDAÇÃO

22 de janeiro de 2002

Fé nos garotos

CIDADE

Blumenau (SC) MASCOTE

Crocodilo SITE

cametropolitano.com.br FACEBOOK

/cametropolitano

por ANDREW SOUSA editor do Blog 4-3-3

TWITTER

@cametropolitano ESTÁDIO

Estádio do Sesi (6.000 pessoas) COMO SE CLASSIFICOU

Terceiro melhor colocado Catarinense 2016 TÉCNICO

Isaque Pereira

1

180


Em meio a inúmeras dificuldades financeiras, o Metropolitano, de Blumenau-SC, ficou bem perto de desistir da Série D. Rebaixado no Campeonato Catarinense, a equipe perdeu seus principais patrocinadores para o restante da temporada. Com novos parceiros, o time vai disputar o torneio nacional com uma equipe jovem, para cortar gastos. A tendência é que quase todo o plantel seja formado por garotos revelados no próprio clube, com o acréscimo de alguns jogadores emprestados e outros que permaneceram depois do estadual. Depois da queda, o Verdão do Vale perdeu o treinador Mauro Ovelha e vai para o Brasileirão com Isaque Pereira no comando. O treinador comandava a equipe sub-20 do Metrô e agora tem a chance de fazer uma campanha de superação com os profissionais. O bom conhecimento de Isaque pode ajudar a equipe de maneira muito positiva. Os garotos já o conhecem e com certeza se sentirão mais a vontade em campo com ele. Espera-se que ele mantenha a mesma equipe que vinha utilizando na base, com reforços pontuais em duas ou três posições. Fundado em 2002, o Metropolitano tenta o acesso para a série C pela primeira vez em sua curta história. Para isso, acredita na força das categorias de base e aposta todas as suas fichas nos garotos.

TIME-BASE (4-4-2) José Carlos; Gabriel, João Vitor, William Duarte, Claudio; Rodolfo, Maicon, Elber, Paulo Victor; João Paulo e Henrique Schmidt

2

WILLIAM duarte

21 anos | Lateral-direito Último clube: Barra - 2015

3

ELBeR

25 anos | Volante Último clube: Pelotas - 2015

4

PAULO VICTOR

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

17º

27º

11º

15º

28º

55º

1Willian Tribess | 2/3/4 Divulgação/CA Metropolitano

24 anos | Meio-campo Último clube: São Caetano - 2016

181


pstc

PARANÁ SOCCER TECHNICAL CENTER FUNDAÇÃO

Para esquecer o Estadual

16 de julho de 1994 CIDADE

Cornélio Procópio (PR) MASCOTE

Procopinho (Leão) SITE

pstc.com.br FACEBOOK

por KAIQUE AUGUSTO jornalista

/OficialPSTC TWITTER

@OficialPSTC ESTÁDIO

Ubirajara Medeiros (6.000 pessoas) TÍTULOS

Paranaense Divisão de Acesso (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Paranaense 2016 TÉCNICO

Reginaldo Vital

1

182


Após fraca campanha no campeonato estadual, PSTC quer virar a página e apagar o primeiro semestre. No Campeonato Paranaense, a equipe de Cornélio Procópio, só não ficou na última posição devido a uma punição aplicada ao J.Malucelli, mas acabou rebaixada para a segunda divisão do certame estadual. Na desastrosa campanha do Paranaense 2017, o PSTC conquistou somente oito pontos, vencendo apenas duas partidas, ambas em casa, e empatando outros dois jogos. Para o segundo semestre a palavra de ordem é mudança. A equipe busca reformular o elenco. Para isso, dispensou treze jogadores que fizeram parte do plantel durante a Copa do Brasil e campeonato estadual. A ideia da diretoria é trabalhar com no máximo 23 jogadores, sendo alguns atletas prata da casa. As esperanças do time ficam por conta lateral direito, Caxambu, que está na equipe desde 2015 e também com os contratados, como o rodado goleiro Rafael Copetti, que atuou já atuou no Internacional e ABC. Outro atleta que chega para tonificar o elenco é o polivalente zagueiro e lateral direito, Gustavo Rambo, que já teve passagem pelo Cruzeiro. Esta é a segunda vez que o PSTC vai participar do Campeonato Brasileiro da Série D, a primeira vez foi em 2016, quando ficou na 52ª colocação. Para este ano, os comandados de Reginaldo Vital buscarão voos maiores, para apagar o primeiro semestre e se garantir como representante paranaense na competição.

TIME-BASE (4-2-3-1) Rafael Copetti; Caxambu, Gustavo Rambo, Max, Jardiel; Lucas Trindade, Duda; Erick, Diego Furtado, Pimba; Fernando

2

Caxambu

23 anos | Lateral-direito Último clube: Toledo - 2015

3

Rafael Copetti

26 anos | Goleiro Último clube: Serrano (PB) - 2017

4

Gustavo Rambo

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

-

-

-

-

-

-

-

52º

24 anos | Zagueiro Último clube: Galícia - 2017

1Flávio Cheganças/PSTC | 2 Divulgação/PSTC | 3 Junot Lacet | 4 Divulgação/Rádio Cornélio Procópio

183


são josé

ESPORTE CLUBE SÃO JOSÉ FUNDAÇÃO

24 de maio de 1913

A hora do #ZekaVirus

CIDADE

Porto Alegre (RS) MASCOTE

São José (o santo) SITE

ecsaojose.esp.br FACEBOOK

/saojosedeportoalegre

por RÉGIS NAZZI editor do Toda Cancha

TWITTER

@SaoJoseFutebol ESTÁDIO

Passo D’Areia (14.000 pessoas) TÍTULOS

Gaúcho Divisão de Acesso (1963 e 1981) Copa do Governador do RS (1971) Super Copa Gaúcha (2015) COMO SE CLASSIFICOU

Melhor colocado Gaúcho 2016 TÉCNICO

China Balbino

1

184


Garantido na atual Série D desde novembro de 2015, quando faturou a Supercopa Gaúcha, o São José trabalha forte para colocar a capital gaúcha no mapa das divisões inferiores do Brasileirão. O honroso terceiro lugar no Gauchão de 2016, foi esquecido após a eliminação precoce na quarta divisão. Em 2017, o São José foi aos mata-matas do estadual, mas caiu para o campeão Novo Hamburgo. Na campanha de recuperação no último Gauchão, o destaque foi o meia-atacante Rafinha, com cinco gols e o goleiro Fábio, com mais de 100 partidas com a camisa do Zeca. As perdas foram o lateral-direito Alexandre Bindé e o atacante Paulinho, que não repetiu o bom desempenho da Supercopa Gaúcha. Manteve boa parte do elenco, com destaque para o arqueiro Fábio, o volante Felipe Guedes, o ala e ponteiro esquerdo Dudu Mandai, o meia Rafinha e o atacante Jô. Reforços pontuais, como os meias Diego Torres, do Campinense, e Fidélis, destaque do São Paulo no Gauchão, e o centroavante Mateus Totô, do Comercial de Ribeirão Preto, chegaram. Na preparação para a Série D, o Zequinha perdeu pelo placar mínimo para o Brasil, em Pelotas, venceu a Ulbra por 1x0 e goleou duas vezes o sub-19 do Grêmio por 4x1 e 3x0. Desta vez, o Zeca promete vir mais forte do que nunca, para realocar Porto Alegre na Série C pela primeira vez desde 2003, quando o próprio São José disputou e caiu na primeira fase. Com o maior investimento dos últimos anos, será que o #ZekaVirus vai contagiar o Brasil?

TIME-BASE (4-2-3-1) Fábio; Marcel, E. Alemão, Wagner e Mandai; Claudinho, Felipe Guedes; Fidelis, Diego Torres e Rafinha; Jô (Mateus Totô)

2

FÁBIO RAMPI

28 anos | Goleiro Último clube: São Luiz - 2014

3

Diego Torres

31 anos | Meia-atacante Último clube: Campinense - 2017

4

RAFINHA

HISTÓRICO 2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

2016

11º

29º

-

-

-

-

-

50º

1/2/3/4 Divulgação/EC São José |

25 anos | Meia-atacante Último clube: Vila Nova - 2016

185












revistaseriez.org

O futebol longe dos holofotes, uma paixĂŁo pelo alternativo