Issuu on Google+

S

cl as sifica DO

Novidade para você! A TRIBUNA

O lugar certo para você fazer bons negócios.

Gabriel: o guerreiro do Jiu-Jítsu Lealdade, compromisso, companheirismo, respeito e disciplina. São requisitos fundamentais para se formar um verdadeiro campeão. Gabriel e tantos outros adeptos do Jiu-Jítsu já são vencedores na vida e no esporte.

A Tribuna

Pág. 11

Campos do Jordão

/atribunacamposdojordão

17 ANOS

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

Foto: Vandeir Rodrigues

SONHO REALIZADO

A Vila Elisa é legal

Fred Guidoni destaca a união

A Prefeitura de Campos do Jordão vai regularizar 106 lotes comprados em 1991, na Vila Elisa. As regularizações não param por aí. Diversos bairros serão contemplados. Pág. 3.

Foto: Assessoria de Comunicação PMCJ

Durante a posse, prefeito agradeceu o apoio da sociedade.

Faca na caveira

Onda de assaltos assusta jordanenses.

A opinião dos nossos colunistas Veja o que cada um tem a dizer para você.

Faça o seu cartão agora mesmo

È gratuito


A TRIBUNA

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

sérgio cardoso

2

OPINIÃO

Jornalista e Radialista, assina como diretor do jornal A Tribuna de Campos do Jordão. Durante sua carreira, atuou em rádios e jornais de São Paulo e do interior. Está na área há 20 anos.

MUITA CALMA NESSA HORA: Passado o “frisson” das eleições, o prefeito de Campos do Jordão, Fred Guidoni (PSDB) -- o primeiro na história da cidade a ser reeleito --, vai muito bem, obrigado! Agora, até que se encontre o momento ideal para decidir quem é quem neste jogo, já são outros quinhentos. Ainda bem que a cidade conta com um excelente hospital de retaguarda para casos de infarto, o que tem de gente sonhando com um carguinho de ocasião... Só não se sabe ainda se é por expressa vontade de querer contribuir para o desenvolvimento de Campos do Jordão” ou se meramente para fazer o tal “pezinho de meia”. Faz muito bem Guidoni em “frear” o ímpeto dos que não estão nem ai com a “Hora do Brasil”, mas sim, interessados apenas no 5º dia útil do mês. Afinal de contas, o momento é bastante difícil e a prioridade é a população. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. ENQUANTO ISSO...: Na outra ponta, o exímio Tião Cesar faz jus ao partido que escolheu. O DEM é assim: “nem pra lá, nem pra cá, mas sempre junto com o governo, seja ele qual for”. No caso do político, “se plantando, tudo dá”. Desde o começo, pela experiência na carreira de político, já se sabia qual o apito ele iria apitar. Embora ainda não houve um anúncio oficial sobre mudanças no governo, Tião Cesar já se consagra como o novo mome da Agricultura, que aliás, diga-se de passagem, deve ser mesmo uma pasta complexa e extremamente atuante na cidade. Dai A César O que É De César. ENQUANTO ISSO PARTE II: Tem ex-vereador que deve mesmo aprender com o mestre Tião César a arte de viver entre os tubarões. Comenta-se nos bastidores que os “notáveis” estariam soltando fogos pelas ventas, tudo porque estariam se sentindo preteridos. É um tal de “fiz tanto por ele, o ajudei tanto, e até agora neca de pitibiriba”, que chega a ultrapassar a linha da razoabilidade e do bom senso. ORDEM NA CASA: Filipe Cintra, que recentemente foi reeleito Presidente da Câmara de Vereadores de Campos do Jordão (pela terceira vez consecutiva), já avisou: a Casa de Leis não é a “Casa da Mãe Joana”. Isso vale para alguns “desavisados” que acham que, ao serem eleitos, podem fazer o que da na telha, nada disso! E POR FALAR NISSO – Sempre é bom lembrar que política não é profissão. Portanto, essa história de fazer do poder um imenso “bancão de negócios” está completamente fora de cogitação. Na Casa, existem vereadores “experientes” o bastante para saberem disso. Passam a partir de agora, a serem “vigiados” constantemente quanto as suas condutas e escolhas. FOGO AMIGO – Nem bem começou o ano, já tem gente vislumbrando as eleições de 2020. É um tal de visitinhas em bairros em que foi criado, é um tal de postar fotos no facebook ao lado de famílias, e por ai vai... A vaidade realmente corre solta. O poder é mesmo efêmero.

o r r i a

B ra

r e B

Às escuras, moradores do Imbiri pedem socorro

Moradores das Ruas José Domingues da Rosa, José Domingos Pinto e Avenida Eduardo Moreira dá Cruz, no Bairro Imbiri, próximo ao Vale Encantado, pedem socorro. As ruas estão sem luz há mais de um mês, e até agora, não há qualquer resposta de quando será resolvido o problema. Vale lembrar que na conta de luz vem a cobrança de iluminação pública. Não é a primeira vez que esses moradores vivem este drama.

ATEA - Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos.

E assim...

reginaldo Marques JORNALISTA

A escolha de Dilma Com cinco denúncias oficiais feitas pelo Ministério Público Federal (MPF), e aceitas tanto pelo Juiz Sérgio Moro quanto pelo Juiz do Distrito Federal Ricardo Augusto Soares Leite, Lula vê seu futuro político ruir e a possibilidade de sua prisão se tornar uma realidade. A cada delação dos executivos da Odebrecht as provas vão aparecendo e se acumulando, mas claramente a “cereja do bolo” ou a “cabeça de Lula”, será servida pelo “capo de tutti capi” da empresa, Marcelo Bahia Odebrecht. Assim como seu criador, a criatura Dilma a cada dia também se vê em maus lençóis. Iludida pelo pensamento de pertencer a uma frente mundial contra o imperialismo americano, e por conta disso ainda ter a simpatia de inimigos históricos dos Yankees, o “postinho de tailleur”, eleita presidente por duas vezes saiu de sua toca e se propôs a dar uma entrevista a Al Jazeera, a “CNN do mundo árabe”, e encontrou o Jornalista Mehdi Hasan para o que seria na sua simplória opinião mais uma entrevista “água com açúcar”, e que o entrevistador “árabe” seria tão ou mais condescendente que sua defensora brasileira de todas as horas, Cristina Lobo. Mais uma vez se mostrou ingênua e má assessorada. Apesar do nome, de ser muçulmano e de trabalhar em uma TV do mundo árabe, Mehdi Hasam é inglês, e tem como marca registrada de seu programa UpFront que é feito em Washington, D.C, emparedar seus entrevistados. Se a presidente não sabia, sua assessoria tinha o dever de saber. Foi assim com FHC, e seria da mesma forma com

ela – a única diferença foi que FHC não precisou de tradutor, e debateu no mesmo nível com Mehdi Hasam ao vivo. O ápice do inferno astral que persegue Dilma até os dias de hoje se deu quando Mehdi pergunta: “Alguns dizem que ou você sabia o que estava acontecendo, o que a tornaria cúmplice, ou não sabia de nada, o que te faria uma incompetente, qual das duas versões era a correta?”. Cambaleante como se tivesse levado um cruzado na ponta do queixo à sempre atrapalhada presidente eleva o tom de voz, gesticula freneticamente e responde: “Meu querido, esta é o tipo da escolha de Sofia, que eu não entro nela...”. Pois é... Para quem não sabe, a escolha de Sofia é um livro que relata o drama de uma mãe polonesa capturada pelas tropas nazistas e que é forçada a escolher um dos dois filhos para morrer – um seguiria para a câmara de gás e o outro seria poupado – caso se negasse a fazer a escolha, os dois morreriam. Apesar de parecer mais uma das “viagens” da presidente, desta vez sua explicação foi coerente e correta. Defrontada com esta questão, realmente ela se tratava de uma “escolha de Sofia”, pois tanto a conivência quanto a incompetência são “filhos legítimos” da agora graças a Deus expresidente. Somente para fechar o complexo pensamento da presidenta: No livro, Sofia faz sua escolha, manda sua filha menor a câmara de gás e nunca mais tem notícias de seu filho mais velho. Consumida e atormentada pelas lembranças e pela decisão tomada, Sofia se mata.


A TRIBUNA

CIDADE

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

3

campos do jordão

Prefeitura regulariza moradias de mais de 100 famílias na Vila Elisa

Os moradores da Vila Elisa, que aguardam há 15 anos pela regularização de seus lotes comprados em 1991 através da Emuhab, tiveram uma boa notícia nesta semana. A Prefeitura de Campos do Jordão recebeu da Secretaria de Habitação do Estado de São Paulo a liberação dos 106 lotes pelo Comitê Estadual de Regularização. Agora, a prefeitura aguarda o registro dos documentos no Cartório do Registro de Imóveis, para entregar a carta de regularização que permite que os moradores façam a escritura de suas casas. Esta é uma questão relevante para Campos do Jordão, onde, não raro, os moradores têm o compromisso de compra dos terrenos e o recibo, mas quando vão fazer o registro, descobrem que a área é irregular. O negócio informal, na maioria das vezes, foi patrocinado pela própria prefeitura. Em 2013, a gestão do prefeito Fred Guidoni localizou 773 lotes que estavam nesta situação e firmou convênio com o Programa “Cidade Legal”, do Governo do Estado de São Paulo, que oferece orientação e apoio técnico às prefeituras para a regularização de parcelamentos do solo e de núcleos habitacionais em área urbana. Em 2014, saiu a primeira regularização: os 102 lotes do bairro Jair Rocha Pinheiro. Nos demais lotes, a parte mais demorada é a liberação da Secretaria de Meio Ambiente. O próximo núcleo que será beneficiado será o Monte Carlo. A expectativa é de que até meados do ano, as 265 famílias que aguardam

Foto: Assessoria de Comunicação PMCJ

Para Edson, que mora há dez anos no bairro, a sensação com a notícia da regularização da sua casa é de vitória a regularização desde 1987 possam finalmente tirar as suas escrituras. Também aguardam a regularização outros 250 proprietários dos terrenos do Jardim Anápolis, Bela Vista, Vila Lolly I e II, Vila Albertina, Vila Embiri, Vila Paulista Popular e Santa Cruz. Outras 600 famílias que moram na Vila Albertina e Brancas Nuvens também terão a regularização de seus imóveis. A proposta faz parte do programa de reurbanização do bairro, que aguarda a liberação de recursos do Governo Federal via PAC 2. Para o morador da rua Horácio, na Vila

Elisa, a sensação com a notícia da regularização é de vitória: “Moro no bairro faz 10 anos e faz 10 anos que estou na briga pra regularizar. Só com o Fred que a gente conseguiu. O Fred, nossa.... ele chegou lá e mudou tudo, muitos lugares foram dadas as escrituras.... ele é tão bom que “tá” lá de novo. Agora é só alegria e agradecer a ele, o cara é bom!!”, disse Edson. Osmarina Dalva, 53 anos funcionária pública federal mora na Rua Friburgo há 18 anos: “Tô achando ótimo, porque até agora não tinha nada regularizado. Acho estranho,

porque minha residência existe há 18 anos, e até agora o terreno não está regularizado. Então até isso acon-

Central

tecer, vou ficar muito contente, pois já corri atrás de várias pessoas e corri através de vários advogados e

ninguém tomou partido para resolver isso. Espero que agora possa ter a escritura”, disse Osmarina.


A TRIBUNA

insegurança

tos assaltados. Em um deles, dois homens armados com revólver invadiram um restaurante no centro da cidade. O dono do estabelecimento -- cansado de tantos assaltos --, reagiu, e partiu para cima de um dos bandidos. Segundo relatos de testemunhas, o criminoso teria puxado o gatilho duas vezes, mas a arma falhou. A dupla foi presa logo depois pela Polícia Militar.

TRAGÉDIA

4

Só mesmo a criação de uma força tarefa envolvendo autoridades políticas, polícia e sociedade civil para conter o caos.

Onda de assaltos volta a assustar lojistas e moradores de Campos do Jordão A sensação de insegurança em Campos do Jordão (SP) tem crescido após o aumento do número de roubos e furtos registrados no ano passado. Desde 2008, não se via tantos assaltos em um intervalo tão curto de tempo. Só no final do ano passado pelo menos seis estabelecimentos foram alvos de criminosos. Nesta semana, foram mais três estalecimen-

POLÍCIA

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

Para um comerciante que prefere não se identificar, e que também teve o comércio invadido por criminosos, a insegurança só aumenta. “Quando eu cheguei a gente viu que a porta de vidro tinha sido arrombada. Eles estouraram o vidro. Está demais a violência em nossa cidade. Agora sou obrigado a gastar mais para reforçar a porta do meu negócio, e mesmo as-

Fotos: Polícia Militar

Nesta semana, três estabelecimentos foram alvos de criminosos sim, estamos com medo”, disse. Uma pessoa que mora no bairro Abernéssia, admitiu que muitos moradores estão com medo de andar pelas ruas do centro devido ao número de assaltos. “A gente fica preocupada, ainda mais quem tem criança. Bolsa na frente sempre”, comenta a moradora, que também não quis se identificar. O pouco efetivo de ho-

mens da Polícia Militar e Civil em Campos do Jordão, continua sendo um dos principais problemas. As polícias fazem o possível para tentar controlar os crimes. Mas calma, na segunda quinzena de junho até o final de julho, o policiamento chega à cidade para “assombrar” gente de bem e fazer dos jordanenses “cobaias” dos “filhos do Barro Branco”. Sérgio Cardoso

Alô autoridades, a população está preocupada e com muito medo.

Menino foi encontrado morto na noite de terça-feira (10). Segundo PM, criança teria invadido local para brincar na piscina.

Criança de 6 anos morre em piscina de pousada Uma criança de seis anos foi encontrada morta na noite desta terça-feira (10) na piscina de uma pousada em Campos do Jordão. Segundo a Polícia Militar, o menino teria invadido o local na Vila Matilde para brincar na piscina. A Polícia Civil investiga o caso. A PM informou que o

menino era morador de Campos do Jordão e vivia com a família em um conjunto habitacional em frente à pousada. Ele teria passado pela grade do hotel para brincar na piscina e se afogado. A família do menino deu falta da criança pela noite e durante a busca procurou funcionários da pou-

Fotos: G1

Menino teria invadido local para brincar na piscina da pousada sada. Uma funcionária que trabalha no setor de limpeza do estabelecimento foi quem encontrou a criança já morta na piscina.

A Polícia Civil apura como a criança teria entrado na pousada e se ela estava sozinha. Um dos responsáveis pela pousada informou

que é comum que crianças do bairro invadam o estabelecimento para brincar. A Pousada Garden informou que acionou a polí-

cia e que colabora com as investigações. As informações são do site VNews, da TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo.


A TRIBUNA

SAÚDE

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

5

Meninos já podem se vacinar contra HPV no SUS

Foto: Divulgação

Meninos já podem receber a vacina

Meninos de 12 a 13 anos já podem receber a vacina contra o vírus HPV pelo SUS em postos de vacinação de todo o Brasil. A inclusão desse grupo tinha sido anunciada em outubro de 2016, mas só entrou em vigor agora, em janeiro de 2017. Estudos feitos em outros países que já adotaram a vacinação de meninos mostram que a inclusão dos meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva

das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino. Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, e ainda problemas também relacionados ao vírus. A vacinação contra HPV para meninos também é usada nos Estados Unidos, Austrália,

Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá. A inclusão dos meninos na vacinação contra HPV segue a recomendação de sociedades médicas brasileiras como a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Sociedade Brasileira de Pediatria. De acordo com o Ministério da Saúde, a faixa etária dos meninos que podem receber a vacina será ampliada gradualmente até 2020, quando ela estará disponível para meninos

de 9 a 13 anos. Outra mudança é que, a partir deste ano, as meninas que chegaram aos 14 anos sem a vacina também poderão se vacinar. A vacinação também será estendida aos homens que vivem com HIV entre 9 e 26 anos de idade. Antes, somente as mulheres com HIV desta faixa etária podiam se vacinar gratuitamente. No caso desse público, o esquema vacinal é de três doses.

fARMÁCIA POPULAR: nÃO NECESSITA CADASTRO BASTA TRAZER SEU DOCUMENTO E RECEITA MÉDICA E TENHA ACESSO AO PROGRAMA DO GOVERNO, ONDE SEU MEDICAMENTO PODE ATÉ SAIR DE GRAÇA


A TRIBUNA

6

POLÍTICA

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

Fotos: Vandeir Rodrigues

PRA SEGUIR em frente

Fred Guidoni toma posse ressaltando a importância da união Prefeito foi reeleito com cerca de 50% dos votos válidos. Em cerimônia realizada no dia 1° de Janeiro de 2017, o prefeito Fred Guidoni tomou posse para iniciar o seu segundo mandato. Reeleito em outubro passado, com cerca de 50% dos votos, o prefeito em discurso garantiu a continuidade do projeto que transformou a cidade, oferecendo um “Novo Jeito de Governar” que foi reconhecido pela população. Em uma fala de aproximadamente 12 minutos, Fred ressaltou a importância da união, as parcerias com a sociedade jordanense e agradeceu a todos aqueles que somaram esforços nos últimos quatro anos. O prefeito também agradeceu à família e se emocionou ao falar da esposa Juliana e das filhas. “Agradeço à minha família por tudo que representam em minha vida”, disse. O prefeito também lembrou o importante apoio do governador Geraldo Alckmin que esteve na cidade no último dia do ano de 2016, quando aproveitou para deixar o seu voto de feliz ano, para os jordanenses e reafirmou o seu compromisso com a cidade e com a gestão de Fred Guidoni. O agradecimento especial foi às milhares de pessoas que o condu-ziram ao cargo. Pela pri-meira vez em sua história, a ci-

dade reelege um prefeito. Ele afirmou que isso aumenta a sua responsabilidade e que a população se credenciou para exigir dele, mais do que qualquer outro prefeito antes. “Garanto a vocês que estou pronto, para esta nova jornada. Um pouco mais velho, confesso, mas também mais experiente. E tão firme como nunca, renovado pelo respeito, apoio e carinho recebido. E sigo entusiasmado com as novas possibilidades que viveremos, e que resultam da colheita fértil de tudo aquilo de bom, que plantamos juntos nos últimos anos.” O prefeito salientou a

Fred Guidoni garantiu a continuidade do projeto que transformou a cidade importância dos valores solidificados no seu primeiro mandato, reforçando o seu compromisso com a ética, a verdade, a justiça, a tolerância, a coragem e a transparência, que continuarão a ser o esteio da administração nos próximos anos. Por fim, o prefeito saudou os eleitos, o vice Caê, e fez um chamado à sociedade para um caminhar compartilhado, que dê oportunidades àqueles que mais precisam. “Nosso novo mandato, assim como o primeiro, será de todos e para todos. Este é o meu compromisso: construir junto com vocês uma so-

ciedade mais justa e que dê oportunidade aqueles que não têm”. A primeira sessão ordinária da Câmara Municipal, além de dar posse aos eleitos, também elegeu a nova Mesa Diretora. Por voto aberto, o vereador Filipe Cintra foi reconduzido à Presidência por unanimidade. Como vice-presidente foi eleito o vereador Márcio Despachante. O vereador Paulo Assaf ficou com a primeira secretaria e a vereadora Joaquina com a segunda secretaria. Filipe Cintra é o primeiro vereador a ocupar a presidência da Câmara por seis anos consecutivos.

Filipe Cintra é eleito novamente presidente

W12 (12) 3664-3563 - 3664-3557 - 99674-7556 Rua: Felício Raimundo , 60 - Abernéssia


A TRIBUNA

classificaDOS O lugar certo para você fazer bons negócios

Engº Guilherme de Martini Neto Consultor de Imóveis CRECI 119.093 2ª Região SP Avaliador Mercadológico e Imóveis 1512 5º Região ( 012) 99739-0272 Vivo (012) 3662-4975

terrenos VILA INGLESA: R$ 130 mil - área: 1325 m², boa topografia, perto do lago. Pequeno trecho de acesso de terra.

Residencial Bosque das Araucárias Apartamentos novos

VILA ATALAIA: R$ 120 mil - área: 1653 m², boa topografia. Pequeno trecho de acesso de terra.

Cinco TERRENOS ALTO DA BOA VISTA:

À partir de R$ 210 mil - Novo acesso pela Abernessia - Agende visita para ver o decorado

RECANTO DAS ARAUCÁRIAS:

R$ 550 mil - área total 5.844 m² (somente os 5 terrenos juntos). Praticamente no asfalto e com vista.

R$ 650 mil - área: 3427 m², boa topografia, No asfalto.

Casas CAPIVARI De R$ 490 mil por R$ 450 mil - Terreno: 400 m², área construída: 110 m², três quartos, dois banheiros, cozinha americana, sala de estar com lareira, garagem para três carros com portão eletrônico, espaço gourmet e jardim. ALTO DO CAPIVARI: De R$ 650 mil - Terreno: 1.216 m², área construída: 228,30 m², três quartos, banheiro, suíte, cozinha, sala de estar e sala de jantar com lareira, sala de inverno, garagem descoberta portão eletrônico, espaço gourmet, varanda, jardim, lavanderia, horta e casa de caseiro. PRÓXIMA AO PALÁCIO: De R$ 680 mil - Terreno: 2.000 m², área construída: 345 m², sala com lareira, sala de jantar, lavabo, 4 suítes, cozinha, garagem coberta e fechada para 2 carros, deck superior, salão de festas, pub com churrasqueira, deck inferior, escritório, espaço para sauna seca, lavanderia e canil, espaço externo, quarto, cozinha e banheiro.

sítio Baú de Cima Aproximadamente 3 alqueires, casa (3 quartos, sala, cozinha, 2 banheiros), pomar, piscina em fase final. Valor R$ 290 mil.

apartamento Entre a Padaria Roma e Capivari R$ 350 mil: área útil: 67 m², área total :73 m²,2 quartos, sala, cozinha, lavanderia, banheiro, sem garagem.

apartamento Próximo ao Senac R$ 450 mil - área útil 81,00 m², área total 199,00 m², mobiliado, suíte com va-randa, dois quartos, banheiro, sala com dois ambientes e lareira, cozinha e área de serviço, garagem e suíte.

Engº Guilherme de Martini Neto Consultor de Imóveis CRECI 119.093 2ª Região SP Avaliador Mercadológico e Imóveis 1512 5º Região ( 012) 99739-0272 Vivo (012) 3662-4975

Construindo seus sonhos

A TRIBUNA

classificaDOS

Ligue:

Carpintaria - Alvenaria Hidraúlica - Elétrica (12 ) 3663 2280 99773 7648 - Dayane - 12 99635 9737 - Luizinho daluzempreiteira - daluzempreiteira@gmail.com

12 3664 2352

Alexandre Gomes Ain Junior Engenheiro Mecânico

CREA / SP 5069048410

12. 99735.7470

alexandre_ain@yahoo.com.br

E D R I T R A PA

l i m 0 19REAIS Mídia Impressa e digital

W W W. R E A L I F I O R I . C O M . B R

Rua Orlando Garcia de Melo, 333 - Jardim Elizabeth - Campos do Jordão

63

Projeto & Construção

2 Dormitórios Amplos Sala com Varanda Vaga para Carro

PRONTO PARA MORAR FINANCIAMENTOS BANCÁRIO OU DIRETO COM A CONSTRUTORA EM ATÉ 120 MESES Realização e Construção:

Guilherme de Martini Neto Creci 119093

(12) 99739-0272 gdmartinineto@gmail.com

Faça o seu Logotipo Cartões de visita Folders Flyers Cardápios Guias Mapas Faixas Banners Fanpages Anúcios Orçamentos online

Carlos Roberto Siqueira e Silva Arquiteto - CREA: 33710-2 ID: 85*16418/ 7850 12 99140 5410 ( Arquiteto Fedô) Rua: José Benedito Bicudo, 215 Vila Paulista

Preço e qualidade 12 99798 2650 nucleocampos nucleocampos @hotmail.com


manter o meu padrão de vida. uma qualidade altamente MILHÃO DE deste REAIS no Hospital lança mão artifício para se Síndrome Estocolmo é o termo õesconta e Espaços para Expo Center Norte, em horas extras a funcionáriquedeforam pagos no de Independente da alegação familiares. E enquanto isso, uso o meu questionável. São Paulo para a transferência defender porque “pega mal” esta dadopassado a um estado psicológico os que ocupam cargo de Fonte: dodireito Tribunal de Contas e dascomo Em tempos de grande (2014), cerca os) ano e 18 destinos São Paulo, considerado o Campos do Jordão e dever de protestar L e r o l e r o a p a r t e , do PS para essa entidade? Até postura defere coitadinho perante o explicações dos envolvidos, particular em quemil uma pessoa, ança a Lei, e desta de novecentos reais em confi cidadão. Peço a Deus apenascarestia, onde faltam até prometeram melhor só está no papel, eeem eleitorado, quebra o glamour do e Região submetida há uma um tempo pro- agora erecem os melhores espaço mais completo CVB forma evidencia desrespeito horas extras a quase cem o mal já foi feito, os 95 fun- quemesmo materiais básicos de forças para lutarepela cidade qualidade na saúde durante mais umas das promessas feitas longado de intimidação, passa a

A TRIBUNA

poder que os cargos lhe conferem.

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

aoE exatamente princípio da moralidade e cionários mencionados no funcionários públicosa cultivar loca- sem tanto amo. campanha serem cumpridas. neste momento entra ter simpatia e eleitoral, até mesmodepois

limpeza, como papel higiêni-

ção, e causando grande indignação entre a população, vítima dos altos custos dos impostos. A verdade é que assim como

ANÁLISE

larmente, no mínimo devem boas explicações a toda a população jordanense, tendo em vista que nem tudo que é licito é honesto.

8

em cena aquela figura conhecida um sentimento de amor ou amizade militantes de carteirinha, ou pior pelo seu agressor. dr.dos Alex Barbosa - CROSP: 85908 ainda; aqueles que figuram entre os E o que isso tem a ver com É Cirurgião Dentista e especialista em gestão de saúde pública inocentes úteis da política. perseguição política? Explico: AquelesBARBOSA que são sistematicamente Criou-se no imaginário político DR. ALEX usados e pagos com longos abraços que aqueles que criticam CROSP: 85908 e insistentes tapinhas nas costas e contundentemente, mas não É CIRURGIÃO DENTISTA lógico... com alguns segundos da elogiam os políticos eleitos ou HABILITAÇÃO E REABILITAÇÃO FÍSICA JORNALISTA atenção de seu político os políticos nomeados quando E ESPECIALISTA EM predileto para tirar foto, sempre na estes simplesmente fazem a sua REGINALDO MARQUES GESTÃO DEuma SAÚDE esperança de um dia participar de obrigação que é a de servir, e PÚBLICA seu círculo íntimo de amizades. servir bem a população, estão São exatamente estas figuras que perseguindo politicamente estas PROFESSOR ADRIANO SILVA alimentam esta lenda urbana de pessoas. MESTREque, EM CIÊNCIAS Muitas pessoas se olham simples fato de que ajudar olhar quando deparamos após aPEDAGÓGICAS pessoa pro-E CONSULTOR NAS ÁREAS DE EDUCAÇÃO E SAÚDE que político merece elogio. Merece Esta afirmação ou somente a CONCLUSÃO: sua considerada no insinuação espelhoseria e não gostam reconhecimento faz bem. pelo bom trabalho com alguma pessoa, e, mover uma atitude so-lique deveria fazer sempre, e que faz surreal em qualquer lugar do do que vêem. Outras anaCerto dia ouvi de uma se for um morador de rua dária, o cérebro libera a esporadicamente. mundo, mas no Brasil... Nada lisam“sui sua vida no profissional pessoa oso que qual nãoseespe- então, damos lhe uma substância endorfina, o Demonizam cobram mais generis” país das e respeito classe política jabuticabas, não é mesmo! e concluem que não es- riedade rava que odasimples fato de moeda e não queremos que acaba provocando a e glorificam o cumprimento do dever Como uma pessoa que não é Para no concluirmos aqui essa fronteiras mui- você nem ouvir o que tem para tão lugarou que gostavocê dar levanta umaclaramente rosa sensação de felicidade. do Estado, demostrando filiada a partido partícipe de sem visão Programa deocupou As- tas dúvidas,que ecultivam são muito a admiração por seu em grupos políticos, quequer nunca riam.do Quem atingir sentirá seu perfume nos dizer. Apenas pré jul- Diz-se que o prazer de sistência de Saúdepleiteou vigente algoz – alguma inclusive semelhançapela com cargo em objetivos comissão, ou questionados, seus precisa suas mãos por um longo gamos e já vamos lhe dan- quem pratica um ato de no falaremos real lança categoria, queartifício tem remão deste para se Síndrome deeletivo Estocolmo oda termo o comportamento dosampla acometidos teveBrasil cargo podeéser acusada primeiramente fazer uma tempo! E essa frase mudo uma moeda e saindo solidariedade é sempre esta dado a um do estado psicológico pela talporque síndrome? de perseguir politicamente alguém? situação sistema, no mo- defender sistência. Em “pega minhamal” opinião, postura de coitadinho perante o Nós particular em que uma pessoa, Mas como diagnosticar alguém Uma absoluta inversão de valores, delo assistencialista que de com muita auto-análise profunda dou arazão. minha vida. correndo. a vontade de estudar em ver as belezas que moravam ao trabalho. maior do que a gratidão Somos todos ótimos"Mas críticos,nem pelo semquebra odiplomas glamour doa submetida há bem um aos tempo pro- no eleitorado, sem os devidos mas que faz políticos vigora. Segundo especiaGeraldo Lucchese fezlegais nossas crianças, como um lado do caminho”. Ao mesmo tempo preciso afirmar menospre espero, como educador, sua vida e ver o que realpassamos a descobrir que é isso que queremos!" de quem o recebe. que cargos lhecharlatanismo conferem. longado de passa eanão pode seros considerado poder da – eintimidação, se faz bem, porque listas área a gestão o poder seguinte observação: “Os caminhar prazeroso, que seja Concluo que estamos pensando que nossa pedagogia se funque sejamos assim. mente faz felizalguns e o queEcentros quando você da uma disse-me um moradordamenta de Realizar algume trabalho exatamente neste momento entra terfise simpatia atétalmesmo e pratica ilegal da medicina, nuncarosa utilizarelhe de expediente? um somatório crescente de em educação como no pico na “consciência”, Desta forma, precisamos criar nanciamento sãoa cultivar de formação formam cenaque aquela figura alguém conhecida umestá sentimento de amor ou conheço que uma nova E é exatamente ai amizade que a tal emdirei te derrubando. jardim rua. geração Conversei com consciência ele voluntário conquistas e alegrias. datammontanha como objetivo, e é necessáriafaz para bem o de críticos dos principais problemas Feito do profiseu ssionais para floresce o mercadomuito militantes carteirinha, ou piorque contundentes, para que nos pelo seu agressor. destedemal, mas afirmo Síndrome de Estocolmo entra na dossofra TRIBUNAL DEde JUSTIÇA ESTADOdeDE PAULO WaltSÃO Whitman: esquecendo-se apreciar a DOLembro-me “saber”. SUS. de saúde. O SUS é uma isso você vai criar um mais. No nosso cotidiano, por uns dez minutos e ele bém ao coração e ao sisainda; aqueles que figuram os E história. o que isso tem a ver com conheço muitas pessoasentre “exóticas” “Quem anda duzentos metros aprendizagem que precisa ser Todo saber resulta em algumCOMARCA substituam e conquistem aquilo que DE CAMPOS DO JORDÃO A Saúde é uma das principolítica pública de Estado, úteisédamuito política. rápido, corperseguição política? Explico: na cidade. Raramente um político profissional inocentes ambiente transformador tudo se capazes referiudesentir faltaconhecimento, de tema que imunológico, além pelo caminho. sem vontade, anda seguindo prazerosa nos dará não fomos conquistar. pais preocupações do bra- Aqueles não é que mercado. A saúde no Desde 2005 são sistematicamente Criou-se no imaginário político FORO CAMPOS DO JORDÃO o próprio funeral, vestindo sua TolosDE pensam que a satisfação um tipo de “poder” positivo,ade Que tal então melhorarmos nossa em sua vida, que exigirá rido, e deixamos de va-lopessoas que conversem de aumentar expectatisileiro e também um dos usados SUS eépagos vistacom como direito solongos abraços que aqueles que criticam própria mortalha...”. está no alto da montanha. E meios pra “viver melhor” e em fim,2ª VARA conduta em relação à escola dos Desde 2005 firmeza de pensamentos rizar as coisas mais simcom eles, e não os olhem va de vida. Oportunidades maiores desafios mas dosnão go- e cial, enquanto que nocostas mercainsistentes tapinhas nas e contundentemente, Aqui encontramos outra enquanto estamos preocupados alcançarmos a felicidade desejada.Avenida nossos filhos e filhas? Doutor Januário Miráglia, 1200, . com de alguns segundos da elogiam os políticos eleitos e ouconvernantes emsólidos atuação, e lógico... do é vista como mercadoria”. e Olá, objetivos que é Partamos o comodosujos. para precisam tanto saber não faltam: resposta: “A VONTADE”. em subir rápido, não nos damos Nossas crianças princípio que a amigos do Jornal Tribuna. Ruaples A, pois anossa descida vida é muito atenção de seu político predileto oscom políticos nomeados quando Vila Abernéssia CEP 12460-000, Campos do Jordao-SP certeza será a principal Para especialistas, no enTalvez, desta forma, comecemos conta das alegrias que estamos que estudam para alcançar seus trabalho obrigação pela de Venho aqui paraérelatar sobre íngreme e as pessoas correm cretos. Este o aprimeiro afeto. Passamos por pesE aí eu educação fiquei analisando sempre há muito para tiraro uma foto, sempre na estes simplesmente fazem sua bandeira que os próximos tanto, problema da saúde (12) 3664-2212 E-mail: campjordao2@tjsp.jus.br Fone: a ter algumas pistas para tendo em escalar. sonhos e sua felicidade, logo esse nossas crianças é nossa (mães, alguns problemas no bairro riscos de acidentes por quedas, passo para você desensoas como se não tivesse como assim. Preesperança de não um dia de obrigação que é a de servir, e bem intencionados a assuno Brasil é participar apenas de responder uma pergunta que Onde então temos errado com processo adefazer. aprendizagem não pais, avôs, avós,somos tios, tias, amigos, Santa Cruz: falta iluminação principalmente quando chove. seu círculo íntimoninguém, de amizades.andamos servir bem a população, estão volver um perfil solidário vendo conceituosos. você! tem sua partem afligido a muitos pais e nossos filhos? precisa ser E entediante eJá imposto amigas,...). mirna uma cadeira nanciamento, mas também Rua Hary pública Lemitz, irão que fiPor gentileza, publique minha EDITAL DE CITAÇÃO PONTO DE VISTA São exatamente estas figuras que perseguindo politicamente estas responsáveis: “Porque meu filho Respondo-vos: “NA COBRANÇA”. como obrigação. Precisa sim ser Logo precisamos chamar revelam a PROFESSOR ADRIANO SILVA sobe aOVila Rica que? e S3. No solicitação, pedindo para a levantar. sistema de saúde de gestão dos recursos. Não em você. Por Pelo pelas ruas e viramos o Alguns estudos ticipação na sociedade!? alimentam esta lenda urbana de pessoas. gosta de estudar?”. Claro está que nenhum de nós visto como uma necessidade responsabilidade para nós, os que MESTRE começo dessa rua, ema frente prefeitura tomar ciência desses pública, SUS, que tem prehá gestão qualifi cada. Há EM CIÊNCIAS PEDAGÓGICAS E CONSULTOR NAS ÁREAS não DE EDUCAÇÃO E SAÚDE que político merece elogio. Merece Esta afirmação ou somente a Processo nº: SILVA 0004429-70.2011.8.26.0116 Temos até hoje respondido a ADRIANO gosta de ser cobrado, ou na humana para autoconhecimento têm obrigação, e parar de passa-la PROFESSOR ao Baden Baden, anão tem fraude, problemas nocorrupção. bairro e também tensão de atender todos há Isso reconhecimento pelo bom trabalho sua insinuação seria considerada esta pergunta, como se a culpa melhor das hipóteses, lidamos mal e evolução. a outros. Classe: Assunto: Monitória - Cheque hásem muitodistinção, tempo, as precisa para a Elektro, a respeito da os iluminação brasileiros, ser Toniolo resolvido se que deveria fazer sempre, e queefaz surreal em qualquer lugar do Benilson EM CIÊNCIAS fosse sempre da escola. a cobrança. Então porque Nietzsche (como nos demonstraFortcom M u i t a s óleo, v e z e s macarrão, a s s i n a m o s É MESTRE pessoas convivem com o medo falta de iluminação. Desde já, Campanha “Natal da empresas comerciais locomo: Requerente: Glass Comercio de Vidros Ltda apresenta falhas emNada seus esporadicamente. resolve com um gerenciamundo, mas no Brasil... de campos jordão Espero que comecemos a fundamentamos a educação Rubem Alves) “se documentos como do “responsáveis” PEDAGÓGICAS E espantava com de assaltos, principalmente àSecretário agradeço muito de pelacultura atenção Requerido: Jose Ribamar Rocha Filho principais programas. Um mento competente e tamidariedade 2014” cais, visando proporcioprodutos natalinos como Demonizam os que cobram semais “sui generis” no paísé das descobrir que existem outros de nossos filhos na exagerada os turistas queDE subiam, esbaforidos por nossas crianças, desta forma CONSULTOR noite, e de um escadão para de vocês. respeito da classe política não éEstratégia mesmo! exemplo éa Saúbém um financiamento culpados para o fracasso de cobrança? e suados, os caminhos da monassumimos nossa condição. a jabuticabas, iniciativa das narriedade umecom Natal enlatados, pane- EDUCAÇÃO ter acesso a EmisRua Antônio MARCELO – mais feliz doces, E SAÚDE e adequado. glorificam o cumprimento do dever Como pessoa que não é de Bernardino dauma Família, que tem o obeducação. Espero que me Nós, e não mais somente a tanha, querendo chegar lá em Mas sei que temos um contrada Silva, antiga CAMPOS DO JORDÃO asfiliada dea de Rádio AM/ famílias carentes brinquedos, entre cima. Sua pressa não lhes permitia escola, precisamos despertar nossa Estado, claramente partido partícipe de às do jetivo atuarouna prevenção E vem demostrando aí omais SAMU... Só para tones, entendam... tempo: educar dá trabalho e muito EDITAL DE CITAÇÃO DE JOSÉ RIBAMAR ROCHA FILHO COM VALIDADE DE admiração que por seu políticos, quealterando nunca ocupou de doenças, um esclarecer: Acultivam instalação do outros, que serão enM, grupos Rádios Web, Ráda aalgoz cidade. A campanha – alguma semelhança com cargo em comissão, pleiteou ou modelo de e saúde centrado SAMU estáobjetivo de acordo com 30 DIAS. s teve Amadores Jornais como arre-a tregues ao Fundo Social o comportamento dos acometidos cargo eletivo pode ser acusada tem Esta é uma daquelas ques- inquisitório diário: “Como nos hospitais. portaria 2048/GM, do Miniscupação, desta forma pre- acalmam os pais e podem pela tal síndrome? de perseguir politicamente alguém? Campos dodeJordão, cadar o damaior número de de para foi naPROCESSO: tõesSolidariedade, que perseguem pais, escola?”, “Está 0004429-70.2011.8.26.0116 tudo Em mais 20 anos, no tério Saúde e é mantida cisamos nos preocupar sim, trazer alguma estabilidade Mas como diagnosticar alguém Uma absoluta inversão de valores, a av oesta n t a d erelação, d e e s t ucomo dar em ver as belezas que moravam ao trabalho. Somos todos ótimos críticos, pelo mães, avôs, avós, enfi m tobem?”, “Aconteceu alguma por entanto, estado comosrecursos da União, do serem distribuídos conmas as crianças pequenas m mas a que participação de noalalimentos nãodiplomas perecíveis sem devidos legais faz nenhum bem aos políticos nossas crianças, como um lado do se caminho”. Ao mesmo tempo preciso afirmar menos espero, como educador, dos aqueles que participam Poucos comportamencação, da falta de respeito, coisa hoje e você não quer exemplo: Mostre para seus e continua seu caminho. digam às pessoas que cançou cobertura completa. Estado e do município. O não precisam fi car sabendo pode ser considerado charlatanismo que poder – e se faz bem, porque não forme objetivo da cam- que caminhar prazeroso, que seja Concluo que estamos pensando pedagogia se funassim. dasejamos educação de crianças. menossa contar?”, “Esta professoconsequência dessa e de e documento defi ne asensibilidade. existêndo seu excesso de preocu- pais os deveres já feitos, pratica da medicina, nunca seAtos utilizar de tal expediente? irritam mais o cidadão dailegal falta de Certamente, dispensará o A na forem jogar esse material um somatório crescente deDA 2ª VARA em educação como no pico damenta “consciência”, e COTRIM Desta forma, precisamos criar DRA. PATRICIA VALÉRIO MM. JUIZA SUBSTITUTA panha promovida pelos A televisão e a internet esra é louca, uma idiota!”, “Tem antes que eles cobrem que falhas são hospitais cia que de uma ambulância pação. Quando direi conheço alguém que Eoutras é exatamente ai que a tal que da montanha como tratamos objetivo, ede conquistas e alegrias. consciência é necessária para o uma nova geração de àcríticos de bem do que gente Quando joga lixo básino chão, papel mais frente, como fora, que joguem na lixeitão repletas de “pscicobo- dever de casa hoje? Quer você os faça. Ou ainda: deste cada mal, mas que contundentes, Síndrome Estocolmo entra na lotados.deDados indicam que sofra ca para cemafirmo mil habijovens, devemos interferir meios de comunicação Lembro-me de Walt Whitman: de apreciar a “saber”. DA COMARCA DEesquecendo-se que nos CAMPOS DO JORDÃO, ESTADO DE SÃOconPAULO, NA jogade lixo60% na dos rua.hospitais Qualquer o muitas sujeito está na verdade fez dapara primeira vez. Aque cri-eu ajude?, ra’. As meninas, claro, não bos” dando palpites e opiconheço pessoas “exóticas” história. “Você está verse com seus pais sobre a mais tantes e de uma avançada a substituam menos, pressionar menos, “Quem anda duzentos metros aprendizagem que precisa ser Todo saber resulta em algum e conquistem aquilo que de Campos Jordão. nacada cidade. Raramente um políticocom profissional nando sobre ado educação de conhecimento, bem”?FORMA Pode meDA falar.” “Eu escola, suasanda alegrias, jogos, lixo. sempre Pacotinho de bala, dizendo seguinte paranão os ança, ainda bem pequena, gostaram. ‘Não éprazerosa culpapelo estão super400 mil,oindependenteembora estes adolescentes sem ETC. vontade, seguindo caminho. que nosLEI, dará fomos capazes de conquistar.

ANÁLISE

Dr. ALEX BARBOSA

FISIOTERAPIA

Solidariedade: Dr. ALEX BARBOSA emais agradecem a confiança nestes você pode 10 anos de trabalho juntos e equipe

ANÁLISE

e equipe

PONTO DE VISTA

agradecem a confiança e vem desejarnestes um 10 anos de trabalho juntos O Problema dode SUS não é2014 a Natal e um Feliz 2 a 18 Agosto edevem desejar um gestão. É a má gestãoFeliz !!! Natal 2015 e um de Perseguição política ou repleto 2015 repleto de realizações! Síndrome de Estocolmo? realizações!

31 ANOS ATENDENDENDO A FAMÍLIA JORDANENSE

NOSSOS FILHOS(12) 99640.5149 E A EDUCAÇÃO

Foto aérea Vandeir Rodrigues

Pico do Itapeva

DR. FLORIANO

CARTA DO LEITOR

“Campanha “Natal da Solidariedade 2014”PONTO DE VISTA

A chama do amor ao próximo

A relação dos pais com a Educação

NOSSOS FILHOS Um basta contra os E A EDUCAÇÃO que sujam a cidade

Até estemelhorarmos (20)eumestou seu fiestranha lho e fisábado lha,a deixando pra tepositivo, protejer.”. de forma que lotação. Outrode papel, problema da demanda apreprecisem que a preocu- o namoros, próprio funeral, vestindo suaos Tolos pensamde que a satisfação tipo aqui de nossa, “poder” nossa guardanapo em-mente outros: ‘não estou nemQue aí tal então cena pero povodeé mal edumuito mais dúvidas do que Pais em ume em estado, deixem mais seguros sobre própria mortalha...”. está no alto da montanha. E meios praestão “viver melhor” fim, conduta em relação podem à escola dos nacional é a mão de obra. sentada. Portanto, vamos pação dos pais seja perceas doações ser CARTA DOqualquer LEITOR balagem de es- com você’. Para a cidade, gunta: ‘quem éque esse cado, só estamos fazendoestamos preocupados Asua soluções. Percebo a moço, n c o n t r a mEstes o s o uentre tra alcançarmos filhos e filhas? patológicoa felicidade ou não,desejada. de preo- enquanto Não só faltam médicos no aguardar o desfecho deste nossos bida por eles, mas no limite q u i erelações. feitas no “Posto de Arpécie, garrafa de cerveja, ele diz: ‘não sou responmamãe?’. A mãe não resnosso trabalho’, Oras, resposta: VONTADE”. emda subir rápido, não nos damos Nossas crianças precisam saber aetc. princípio que a confusãodo subsequente a culOlá, amigos dotambém Jornal Tribuna. A, pois a projeto. descida éIsso muitosem Partamos cupação constante. Estão tantos “A outros conselhos são interior, mas estru- Rua audacioso intromissão. Faz apara ao requerido JOSÉ RIBAMAR FILHO, CPF/MF 763.011.763-91, desta comecemos conta alegrias queROCHA estamos estudam alcançar pela educação Venho aquirefrigerante, para relatar sobre e as pessoas correm recadação” do jornal A que pa é muito mais daquele que exigir sua criança seja dados aosforma, jovens que tenho a qual se lata para de papelpor para você’. Um obrigação abponde. Mãe comde pressa é que sesaber a loja nãoseus tivesse mantura o atendimento e íngreme falarsável em custos a manuAodasquestionarmos diaria- Talvez, Lanches Salgados a ter algumas pistas para30 tendo em escalar. sonhos e sua felicidade, logo esse nossas criançasdoé que nossadaqueles (mães, alguns problemas no bairro riscos de acidentes por quedas, os assiste o aluno ou aluna eles convivido quase em que lugar incerto e nãoesabido; perante Cartório nestes do 2.º Ofício se processam os encontra oportunidades para a capatenção da operação. Mas Tribuna, mente nossas que crianças pe-este natios,Avenida Dr. processo zinho de promoção, caixas surdo. um problema. fazer osnão catálogos responder uma pergunta que Onde então temos errado com Sucos dedado aprendizagem pais, avôs, avós, tias, amigos, Santa Cruz: falta iluminação principalmente quando chove. Refeições que as emite. nunca foram. anos de vida nas escolas. citação dos profissionais. A não quero ser pessimista. quenas, estamos provocantem de afligido muitos pais e que é credor nossos filhos? precisa ser entediante e imposto amigas,...). autos deos Ação Monitória, movido por Fort Glass Comercio Vidrosa Ltda, que alega Januário Miráglia, 1750, deRua todos os Lemitz, tamanhos, outro (mau) exemplo: não tivesse distribuído, na Hary que enPor gentileza, publique minha Pais O historicamente tem Ao analisarmos de uma Mas tenho atendido muito formação dos médicos tam- Assunto para outro momen- Logo do uma resposta que pode responsáveis: “Porque meu filho Respondo-vos: “NA COBRANÇA”. como obrigação. Precisa sim ser precisamos chamar a sobe a Vila Rica e S3. No solicitação, pedindo só para a última Exemplos, da velope rasgado, folhetinho uma loja de roupas para as pessoas não osClaro teriam na 5, para no nós, Shopping umaloja necessidade absurda, forma da epidérmica, esse commais pais ansiosos a de R$ 6.746,45 mil, setecentos e quarenta e seis reaisdoe que quarenta e cinco bém é questionada, mais prefeitura to, outra discussão. Vamos responsabilidade não(seis serque verdadeira, mas não gosta de estudar?”. está nenhum de nós visto como quantia uma necessidade os que começo dessa rua, em e frente tomar ciência desses alimentada por uma ansie- humana portamento pode parecer jovens carentes. ainda, o programa médico aguardar e aplaudir! como a criança aprende obsemana, tenho dois. religioso, enfim: tudo o que crianças, recém-inauguradescartado. Abernéssia. Temos até hoje respondido a gosta de ser cobrado, ou na para autoconhecimento têm obrigação, e parar de passa-la ao Baden Baden, não tem problemas no bairro e também centavos), em razão de dois cheques no valor total de R$ 5.547,20 (cinco mil, quinhentos e dade que é comum a todos e bom intencionado. filha outro me servando as suas reações esta Minha pergunta, como se adia, culpa melhor das hipóteses, lidamos mal evolução. a outros. iluminação há muito as para a Elektro, a respeito da emporcalha astempo, calçadas da, resolveu mandar im- e bem Tudo errado. Gente que É tempo de alimentar a estes, de avaliar constantee sete reais e vinte centavos), que foram recebidos pela compra e venda de vidros. O quarenta E as crianças por vezes já contou uma piada sobre esta fosse sempre da escola. ao que ela diz, a mentira com a cobrança. Então porque Nietzsche (como nos demonstra Muitas vezes assinamos pessoas convivem com o medo falta de iluminação. Desde já, Primeiro, a madame que de nossa cidade e, portanuns catálogos consuja o espaço e ser uma menteprimir ado qualidade do ensichama amor ao pró-eRubem me fizeram queixas sobre relação:que “Um jovem chega Espero comecemos a fundamentamos a educação Alves) “se espantava com opúblico documentos como “responsáveis” poderá forma de de assaltos, principalmente à agradeço muito pela atenção requerido não honrou com seu compromisso, motivo pelo qual os cheques foram devolvidos. conduz sua filhinha pelo to, gera extra tratou para empresa que não de se res-chamar nonossas que seuumas filho recebe. outros nossos filhos na exagerada turistas que subiam, por crianças, destameninas forma seus paisesbaforidos parecem em casaque e é existem interrogado pela noite, e de trabalho um escadão para aos de vocês. como a atenção dos descobrir ximo. Participe você osquanto para o Assim, fracasso de presente, fica cobrança? e desatentos suados, os caminhos da pelo monassumimos nossaestão condição. Houve tentativas de do requerido, queseu restaram infrutíferas. pelo Estes entregar pais incansater acessovalorosos a Rua Antônio MARCELO – Conduz é modo em relação aoscitação sua mãe: Como foi a escola adultos que estão ao re- culpados braço. nossos servidoaos pedestres na ponsabiliza destino fitambém da Campanha nossa educação. Espero que me Nós, e não mais somente a chegar lá em Mas sei quequestionando temos um contraBernardino da Silva, antiga CAMPOS DO JORDÃO velmente seus tanha, seus querendo estudos. hoje? E ao revirar a mochila dor. ROCHA FILHO, CPF/MFdespertar 763.011.763-91, que se encontra em lugar incerto e ela educar res municipais encarrega- de dizer. Na verdade, tempo: semana do Natal. As meninal RIBAMAR do lhes material que produz entendam... precisamos SuaJOSÉ pressa dá trabalho e muito filhos e colocando-os contra cima.Mas “Natal da Solidariedacomonão ensinapermitia minha escola, Como fugir desta situação do filho ela pergunta: onde dos da limpeza, sem falar mais arrasta a menina nas eram bonitas, edu- nãonão boas para a cisabido CITADO, parasem que dentro do ou prazo de 15 (quinze) dias apresente contestação, e que uma2014” parede de obrigações e professora de são Yoga aqui em está seu caderno? E ele restraumas sofrimende e faça a sua erros.cadas, sorridentes e Campos no entupimento que esse pelo braço do que a consua nãodade. Quemminha paga o tos? pato? como verdadeiros os ponde do Jordão, impaciente: cou na E para que contestando presumir-se-ão fatos narrados na fiinicial. doação!!! Janúario dia é a mesma mestra “Dourado é escola. A Miráglia, mãe insiste: E 1064 o Tenho atendidoAv. muitos entulho todo causa aos duz. A mãe acaba de en-Todoprincipal função,coicomo já Cássia: Eu, você, nós todos. Gente mandou-se expedir o presente editalfazendo com prazo de validade de ninguém sa, assim que o jovem es- o caminho do possa meio”.alegar Tudo ignorância, que ele está lá? O alunos incomodados por Abernéssia - Campos do Jordão bueiros e no consequente fiar uma bala na boca da disse, era aentregar o papel sujona e empresa porca tudante repousa sua movai depender da idade de jovem defi ne: Com certeza estas perseguições. Tenho 30 dias, o qual será publicado e afixado na forma da lei. Campos do Jordão, 30 de janeiro de APOIO: alagamento das vias públi- menina (talvez tentando faos passantes. suacriança. não combinam com repetido Cam- pra estes jovens se divertindo mais do que eu chila para em casa, os pais ePorsua Quanto mais Rádios eestes Jornais desem mães vez, começam oúltimos, discurso novao a2014. criança maior a preocas durante as chuvas zer com que ela pare um pos do Jordão. uma série de atitudes que pelo visto”.

3662 5767

que se precipitam sobre a cidade, principalmente nesta época. Então o cidadão de bem vai fazendo sua parte. À medida que caminha por Abernéssia, recolhe o lixo que os outros jogam na calçada e deposita na primeira lixeira que encontra pelo caminho, inclusive aquelas das lojas. Essa gente que joga lixo na rua deveria tomar multa, responder processo, ser chamado a pedir desculpas à população. É o cúmulo da falta de edu-

Campos do Jordão. pouco de falar, mãe sem menor interesse no matepaciência é um problema) rial, não raro o descartae atira a embalagem na vam na rua. Em poucos calçada. O cidadão vem metros, uma infinidade de logo atrás, assiste à cena, catálogos estava espalhaabaixa-se, apanha a em- da pela rua, prontos para balagem da bala do chão fazer alguém escorregar e sorrateiramente entrega ou entupir os bueiros. O para a madame, dizendo: cidadão, ele de novo, vem ‘a senhora deixou cair’. A pela Abernéssia catando porcalhona, ainda pouco todos, um a um, e vai atrás mais do que uma adoles- das simpáticas promoters: cente (sim, a mãe porca- ‘escuta aqui, vocês não lhona não deve ter vinte podem deixar as pessoas anos) olha com uma cara jogarem esse lixo no chão. de quem não está enten- É responsabilidade de dendo nada, pega o papel vocês. Olha como a calçade volta da mão do sujeito da está suja. Por favor,

Fica aqui um convite: se você ama e se preocupa com a cidade, comece a cobrar daqueles que sujam a cidade – as calçadas, as ruas, os parques, as praças. Denuncie, reclame, não deixe que joguem lixo no chão. Não é possível que a sujeira e o descaso sejam mais fortes que a cidadania e o desejo de ver uma cidade limpa e bonita. Depois, não adianta ir reclamar na Prefeitura. Faça sua parte. Não vamos deixar que sujem nossa cidade.

EXTRATO DE PUBLICAÇÃO

EVITE A CRISE: ANUNCIE (12) 3664.2352

A Tribuna Campos do Jordão Presidente Sérgio Cardoso MTB: 26.373-SP Diretor Executivo Washington Cardoso Editor de Arte Ronalt Willian Fotografia: Vandeir Rodrigues Departamento Comercial Juninho Ain Silvana

O Senhor é meu pastor e nada me faltrá G.M.A DA ROSA PEREIRA JORNAIS-ME

temperatura

CNPJ 22.939.700/0001-89

Dep. Jurídico: Dr. Nilton Maximino

Campos do Jordão

Ubatuba

Distribuição Júlio Matheus Colunistas Reginaldo Marques Luis Pereira Moysés Conselho Daniel Lopes Richard Pierre Dr. Alex Barbosa Lélio Gomes Mauro Freitas

Tiragem: 4 mil exemplares redacaojt@hotmail.com Av. Januário Miráglia 1.750 • Lj. 05 - Abernéssia Campos do Jordão - SP - (12) 3664 2352 - 99665 8290

Fonte: Climatempo

A Associação Brasileira De Beneficência Comunitária - ABBC, contratada pelo Município de Campos do Jordão, através do Processo Administrativo Nº 3.410/2016-2, Contrato De Gestão Nº 037/16, em atenção ao disposto na Lei Municipal nº 3295, com fundamento nos princípios da publicidade, transparência e economicidade, torna público que seu regulamento próprio, contendo os procedimentos que adotará para contratação de obras e serviços, bem como para compras com emprego de recursos provenientes do Poder Público encontra-se integral e permanentemente disponível para consulta em seu site oficial – www.abbcsaude.org.br.

Campos do Jordão, 04 de Janeiro de 2017. Associação Brasileira De Beneficência Comunitária - ABBC

CARTA CONVITE Nº 002/2017 DO OBJETO: A presente Carta convite tem por objeto a contratação de empresa com experiência na área comunicação, para coordenação e desenvolvimento de atividades em conformidade com o contrato nº 166/2016 ,firmado entre a Vale Verde Associação de Defesa do Meio Ambiente CNPJ nº 57.537.714/000150 e o Fundo Estadual de Recursos Hídricos FEHIDRO no projeto Comunicação e Mobilização CBH-SM, sendo contempladas as seguintes atividades: Atividade durante 12 meses com Coordenação, apoio e acompanhamento, mobilização da UGRHI-1, Assessoria de imprensa, Atualização de site, Vídeo Institucional, Produção de Boletim Informativo Virtual, Email marketing e todas as ações técnicas e nas questões administrativas financeiras. A CARTA CONVITE RETIRADA na Av. Engenheiro Francisco José Longo nº 149 sala 57, até o dia 19 de Janeiro de 2017 das 13:00 ás 16:00 horas. O Envelope SERA ABERTO NO DIA 20 de Janeiro de 2017 ás 15:00 horas no mesmo local. São José dos Campos, 11 de janeiro de 2017.

f


A TRIBUNA

9

GERAL

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

Foto: Assessoria de Comunicação PMCJ

INVESTIMENTOS

Convênio com o Pró-Santa Casa 2 dá um ‘up ground’ na saúde pública

O prefeito de Campos custeio das operações do Jordão, Fred Guidoni, do Hospital Municipal. assinou convênio com o Para Guidoni, o conGoverno do Estado de vênio chega num moSão Paulo para que o mento muito importante: Hospital Municipal rece- “A tabela do SUS não é ba recursos do Pró-San- corrigida pelo Governo ta Casa 2, programa do Federal há mais de 10 governo estadual que anos. Isso provoca uma visa promover o forta- defasagem entre o cuslecimento do desenvol- to e o repasse que, via vimento das ações de de regra, acaba sendo serviços de assistência coberta pelas prefeituà saúde prestados aos ras. Este A programa, TRIBUNAque25 de Nov. a 9 de Dez. de 2016 # 409 CIDADE usuários do SUS. acaba sendo uma suO valor total do convênio plementação de verbas é de R$ 4.536.000,00 por parte do Governo do OPORTUNIDADE que serão pagos em Estado, é fundamental parcelas, durante 36 para ajudar a prefeitura meses, o que repre- a manter a qualidade do senta um acréscimo de atendimento público de cerca de R$ 161.000,00 saúde em Campos do Programa visa promover o fortalecimento dos serviços do SUS mensais para ajudar no Jordão”, disse o prefeito.

6

Novo PPI vai oferecer desconto para quem quitar débitos municipais

SEU BOLSO

Foto: Sérgio Biagioni/ Comunicação PMCJ

Quem está com impos- de incertezas no âmtos e taxas em débito bito nacional. Isso se com a Prefeitura de reflete nos municípios. Campos do Jordão tem Para conseguir gerir a uma boa chance neste cidade, mantendo os fim de ano, para liquidar serviços e os pagaa dívida e aproveitar os mentos em dia, temos descontos que a Prefei- que aumentar a receita Foto: Assessoria de Comunicação PMCJ tura está oferecendo própria. Para não penaA Prefeitura de Campos de audiências públicas, através do novo Progra- lizar quem paga em dia do Jordão inicia dis- nosIn-diasos12, 13tributos, e 14 serede ma deaParcelamento seus centivado – mosdemais duros com tribuição dos carnês doPPI. dezembro 2016. O Programa ainda vai os inadimplentes e não Imposto Predial TerritoO da contribuinte que passar pela análise hesitaremos emoptar negatiCâmara2017 Municipal, mas,pagamento var os devedores, junto rial Urbano (IPTU) pelo à vista se aprovado, permitirá aos órgãos de proteção na próxima segunda-feira terá desconto de 10%. que os devedores te- ao crédito, daqueles que (16). Os contribuintes têm Paradegarantir o desconto, nham um desconto não pagarem ou não até 100% no valor total aderirem parcelaaté o dia 30 de Janeiro porém, é precisoaorealizar da dívida. Com isso, mento”, afirma o prefeito para pagar a cota única o pagamento até a data quem pagar o débito à Fred Guidoni. com desconto evista, a primeivencimento. A Secrevai pagar do apenas o valoronline principal etaria a atu- de Finanças Como fazer inforpara ra parcela. A versão alização monetária. parcelar o débito também já está O disponível mou que quem não reprojeto faz parte de no site da prefeitura. Para ceber o carnê do imposto Depois que o projeto for um pacote de medidas aprovado pelos vereaque visam preparar a ciemitir a guia de pagamen- até o dia 20 de Janeiro, Contribuinte tem até 30 de Janeiro para pagar a cota única dade para os próximos dores, o contribuinte deto é preciso teranos, em mãos não puder imprimir pelo quando a previ- verá fazer um requeria inscrição do imóvel. site ou refePrograma de Parcelamen- Público. mentodúvidas e protocolar junto CNPJ cadastrados no sissão de economistas é tiver ao setor de Protocolo que a crise Para parcelar o débito, o O contribuintede deve cli- econômirentes aos valores, deveda tema. A não atualização to Incentivado – PPI. É a Projeto faz parte de um pacote de medidas que visam preparar a cidade para os próximos anos Prefeitura, e deverá conca continue. car no campo “2° Via de apresenprocurartero obrigatoriamente setor, que ficacó- descumpre as regras última oportunidade de contribuinte deverá fazer O programa um requerimento protoIPTU”. Este ano, corre-a todos na Avenida Orestes RG, CPF e com- e tadoa oferece os pia doFrei dificuldades ficarMunicipais, em dia ainda para esteja quempagando, paratraz o pagamento atra- dena Posturas parcela única,epara conprovante de endereço contribuintes grandes sado de IPTU – Imposdo Meio Ambiente e da pode transferir os salseguirem o benefício de ção será de 8,26% que é Girardi nº 893. geração dos carnês do está com impostos e ta- colar junto ao setor de e pequenos - a possi- do requerente, até o 30 to Predial e Territorial Saúde Pública; multa dos remanescentes, se isenção de 100% deveProtocolo da Prefeitura, a inflação acumulada IPTU. isso, juntoe ao xas em débito e nãopara teras regras bilidade dede ficarem em de dezembro de 2016. Urbano, Por ISSQN – Imjuros moratórios; ho- desejar, rão ser efetuados até o Mas a cadastral adesão ao pro- carnê dia até e visa aumentar a obrigatooutubro de 2015 seAtualização do IPTU deste ano, nome negativado junto no apresentando, posto Sobre Serviços norários o advocatícios; estabelecidas novo dia 30 de dezembro. arrecadação de Qualquer Natureza; despesas processuais programa. Noscópia parcelamentos, riamente, do RG,o tembro de 2016, de acor- própria grama só se dá após o há um aviso para que a aos órgãos de defesa do do município, já vislum- pagamento do primeiro Contribuição de Melho- e demais acréscimos le- O pagamento da primei- vencimento das presCPF e comprovante de do que ano, a ser pre-ob- atualização do com o IPCA (Índice consumidor. ra prestação deverá boleto pode brando que a quedaNo dosfinal ria; Multas por cadastral infrações seja gais. ser tações subsequentes à também no site repasses federais deve tido endereço do requerente. promoveu umda feita, Nacional de Preços ao feitura pela interlegais inclusive ao disciplinaFoi feito jáum convênio Se o contribuinte efetuado na data de primeira será sempre Prefeitura. se aprofundar. mento para Construção tiver um outro parcelaadesão ao Programa até o décimo útil de prograpara net. Consumidor Amplo). O recadastramento, com o SERASA que Mas a adesão ao dia O parcelamento vale no Município, às regras mento, mesmo que e, os pagamentos em cada mês. Pelo modelo estabeatualizar os dados. Ainda período leva em contaa a Prefeitura vai inscrever os inadim- ma só se dá após o pagalecido, apresenta descontos inflação acumulada até o assim, são mais de 10 Impostos em atraso plentes ao término do pro- mento do primeiro boleto progressivos nos juros que pode ser obtido no mil cadastros com dados envio à Câmara do proConfira a tabela abaixo o desconto progressivo: grama de parcelamento. e multas que variam de entre eles jeto de Lei de atualização A prefeitura prorrogou No caso de empresas, ato do parcelamento e 100% para quemincompletos, fizer o Para pagamentos parcelados serão concedidos os seguintes descontos no valor incidente de multas e juros: pagamentode a vista, até pessoa física e jurídica, até o dia 30 de Janeiro, a negativação impede a também no site da prefeida Planta Genérica para quem optar De 02 a 06 parcelas: concessão de desconto em 80% nos juros e na multa moratórios; que estão a)sem CPF e o prazo para adesão ao contratação com o Poder tura. Valores, que 20% foi objeto por parcelamento entre b) De 07 a 11 parcelas: concessão de desconto em 70% nos juros e na multa moratórios; 32 e 36 vezes. c) De 12 a 16 parcelas: concessão de desconto em 60% nos juros e na multa moratórios; Só poderão ser parcelados os débitos contraíd) De 17 a 21 parcelas: concessão de desconto em 50% nos juros e na multa moratórios; dos até 30 de novembro e) De 22 a 26 parcelas: concessão de desconto em 40% nos juros e na multa moratórios; de 2016. O valor mínimo das parcelas será de R$ f ) De 27 a 31 parcelas: concessão de desconto em 30% nos juros e na multa moratórios; 60,00 para pessoa fíg) De 32 a 36 parcelas: concessão de desconto em 20% nos juros e na multa moratórios; sica e R$ 150,00 para empresas. Pagamento à vista: concessão de desconto de 100% nos juros e multa moratórios que devem ser pagos até o dia 30 de “Vivemos um momento Dezembro de 2016;

Começa a entrega dos carnês de IPTU

05

e 20 d s e D

Rua Januário Miráglia, 1750, S.17 - Abernéssia - Shopping Abernéssia - 12 3662 5769

Eleição para Conselho de Políticas Culturais acontece no dia 19 No dia 19 de Janeiro, a partir das 18h, no Espaço Cultural Dr. Alem, a cidade de Campos do Jordão irá conhecer os novos membros do Conselho Municipal de Políticas Culturais para o biênio 2017-2018. No total, 14 candidatos se inscreveram e concorrerão a 7 vagas representando a comunidade artística local. No dia da eleição serão eleitos 7 titulares e 7 suplentes. Após a eleição, o poder público indicará mais 7 representantes para a composição final do Conselho. Muitos desafios esperam o novo Conselho de Cultura, como por exemplo a criação e aprovação de uma Lei Municipal de Incentivo à Cultura, criação de um Fundo Para Manutenção e Restauro do Espaço Cultural Dr Alem, criação do Arquivo Público Municipal e elaboração do texto final do Plano Municipal de Cultura. A eleição é aberta a todos os cidadãos maiores de 16 anos e residentes em Campos do Jordão. Maiis informações, (12) 3664-4427 - Secretaria Municipal de Cultura.


A TRIBUNA

ENTRETENIMENTO

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

astral

PARABÉNS

Amor e dinheiro: as previsões do horóscopo para cada signo em 2017 O ano que começa terá como foco planejamento, objetividade, disciplina e conquistas de longo prazo. Ele será regido por Saturno, que governará as previsões a partir de março. Veja o que os planetas guardam para você, de acordo com as previsões da astróloga Barbara Abramo. Áries (21 de março a 20 de abril) Garra e renovação para você encarar o novo ano com energia redobrada. O ano despertará o seu lado independente. Você expandirá suas relações e aumentará suas rendas. AMOR: a impulsividade tem de ser controlada. Você viverá uma rara fase para namorar, noivar, casar. DINHEIRO: Surpresas no trabalho, que reverterão em novas possibilidades.

E quem completou mais um ano de vida no dia 4 de janeiro foi o empresário Ricardo Castelfranchi, o novo ‘sessentão’ da parada!.

Touro (21 de abril a 20 de maio) O ano traz mudanças importantes. Mantenha-se aberta às novidades e aceite com bom humor o que a vida lhe trouxer. AMOR: durante o ano todo, seu faro estará apuradíssimo para o que é importante na relação. As amizades brilham. . DINHEIRO: vai expandir sua carreira e terá sorte. O período de fartura seguirá firme. Parcerias promissoras. Gêmeos (21 de maio a 20 de junho) Capriche nas regras de convivência, deixando tudo bem claro para todos. AMOR: para as geminianas solitárias, sorte e proteção. Um romance pode crescer e trazer uma nova esperança. DINHEIRO: este pode ser o ano perfeito para você abrir um negócio, seja para ganhar um dinheiro extra, seja para mudar radicalmente.

O diretor da Fundação Lia Maria Aguiar, Luis Goshima, também comemorou mais um aniversário no dia 8 de janeiro.

Câncer (21 de junho a 21 de julho)

A belíssima Ana Paula fez mais um aninho de vida no dia 6 de janeiro, em grande estilo.

Virgem (23 de agosto a 22 de setembro) Autoconfiança e oportunidade de ser mais livre e indepen-dente são dois poderosos combustíveis para 2017. AMOR: atenção na área familiar e dos afetos íntimos. DINHEIRO: você vai ter mais dinheiro do que em 2016 e poderá gastar com o que gosta. Despesas inesperadas estão na programação. Fique de olho no rendimento de suas aplicações. Libra (23 de setembro a 22 de outubro) O ano promete valiosas amizades, especialmente se você vive um importante relacionamento, renove os votos. DINHEIRO: clientes, parceiros e fornecedores devem ser reavaliados. Evite comprar ou reformar imóveis a chance de fazer um mau negócio é grande. Pode começar um investimento de longo prazo.

Também no dia 6 de janeiro, o galã de novela, Jorge Ain, comemorou 78 anos de idade.

Escorpião (23 de outubro a 21 de novembro) Aproveite para levar adiante seus sonhos secretos. AMOR: avaliações e muita observação. AMOR: a onda mais forte vai nessa direção. DINHEIRO: organize suas prioridades, corte supérfluos e use seus talentos de forma mais consciente. Pare de investir no que não dá mais frutos em seu trabalho nem traz o esperado retorno financeiro. Sagitário (22 de novembro a 21 de dezembro) Escolhas terão um bom desenvolvimento se forem bem planejadas, objetivas e visarem ao futuro. AMOR: o ano começa com carisma e encanto. DINHEIRO: perceba se a relação de trabalho está como você gostaria e se está na área que gosta. Não é o momento de tomar rumos novos, mas de refletir.

Wagner Junior comemorou no dia 8 de janeiro, com um almoço especial, o seu aniversário.

Capricórnio (22 de dezembro a 20 de janeiro) O ano será de importantes finalizações. AMOR: é o melhor momento para investir na felicidade amorosa, abrindo-se para novas experiências ou aprofundando a que já existe. DINHEIRO: as finanças ficarão meio fora de controle. Não caia na tentação de trabalhar demais e ganhar menos, nem deixe aproveitarem de sua boa-fé. Aquário (21 de janeiro a 19 de fevereiro) Você não sentirá muita diferença do ano que passou. Estará superintuitiva e tem mais é que deixar o barco correr. A vida levará você para o lugar certo. AMOR Durante o ano todo, você terá dificuldade de separar o que é amor do que é amizade. Isso pode trazer uma névoa emocional em janeiro e julho, levando a rompimentos inesperados. DINHEIRO Este ano você fortalecerá seu lugar ao sol. Espalhe seu currículo e poderá melhorar seu padrão de vida. Cuide de sua imagem nas redes sociais.

No dia 15 de janeiro será a vez de Daiane Martins apagar mais uma velinha.

Peixes (20 de fevereiro a 20 de março) O momento é de ter que abrir mão de algo. AMOR: seu signo abre o ano enviando a você uma alta dose de sensibilidade, mistério e encantamento. Sua alma romântica quer mais da vida em 2017. DINHEIRO: este será um ano bom para você no campo financeiro. Trará mais independência, especialmente se você aliar tecnologia ao trabalho – haverá quem o escolha somente por causa disso.

A técnica na pintura

Uma obra de arte sem técnica é um conjunto de traços, cores e volumes desordenados. O artista por mais intuitivo, por mais que seja a sua vocação, não poderá, de forma alguma, negligenciar tecnicamente as suas produções. Às vezes – e isso frequentemente se tornou com a baldeação das escolas passadas as presentes – certas pinturas parecem completamente destituídas de técnica. Mas na realidade tal ação não acontece. Nada se faz sem o conhecimento do que se pretende realizar, o que implica necessariamente uma técnica, por mais pessoal ou estranha que a realização. Quero me reportar entretanto, aos

verdadeiros artistas com “A” maiúsculo, e não aos que se imaginam novos Napoleões. Poder-se-á negligenciar – e se tem dado isso com acentuada Prevenção – quanto à complexidade dos seus trabalhos. Também os exageros poderão servir de argumento aos que repudiam certas audácias modernas. Convém salientar, contudo, que esses e outros critérios não destroem as ponderações formuladas de que a técnica, seja qual for a sua feição, é imprescindível na construção artística independente de escola. O artista poderá transgredir todas as normas estabelecidas à procura do absoluto – essa é a sua missão – mas cairá

fatalmente em princípios outros que exigirão técnica aprimorada para dar vazão aos seus sentimentos. Sem técnica, o pintor não saberia o que fazer das tintas, pincéis e o escultor nem saberia como amassar o barro. Nada mais certo. Quando um bom escultor modela um dorso humano, não é somente um monte de músculos o que ele representa; é a própria vida, a força que o anima, mais ainda que a própria vida, a força que o inspirou comunicando a graça, o vigor, o encanto amoroso ou a fuga indomável. Miguel Ângelo faz rugir a força criadora em todos os movimentos nas suas figuras vivas.

III mostra de artes do núcleo Francisco Prohane

Leão (22 de julho a 22 de agosto) Fantasias podem ser descartadas, mas sonhos compartilhados que vão movê-la por muitos meses. AMOR: o realismo vai ajudar você a manter um relacionamento imperfeito, mas que supre o essencial ao seu coração. DINHEIRO: confie no seu faro e não tenha medo de ser rigorosa. Uma proposta incrível de trabalho estará à sua espera.

Luiz Pereira Moysés Artista plástico

arte

Comece o ano abrindo seu horizonte. AMOR: proteção, sorte e afeto, com a ajuda de seu amor e da família, garantem um período cheio de carinho. DINHEIRO: Momento de expansão do patrimônio. Você terá dinheiro para mudar de casa, reformá-la ou até ir morar em uma cidade que combine melhor com seus sonhos.

Também dia 15 de janeiro, o economista Jorge Ain completa mais um ano de vida.

10

Aconteceu no último dia 16, na sala de exposições da Casa de Cultura Prof. Antônio Fernando Costella, a III Mostra de Artes do “Núcleo de Artes Francisco Prohane. Nesta terceira edição da Mostra foram premiados: Helena Therezinha com a medalha de Ouro, Lia Reisman com a medalha de Prata e Gerson Moysés com a medalha de Bronze. A exposição termina no domingo (15) com entrada franca.

divirta-se


A TRIBUNA

ESPORTES

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

11

Destaque

OS GUERREIROS DO JIU-JÍTSU

Gabriel Ribeiro Franco Batista: guarde bem este nome. Ele tem 11 anos, está na 6ª série do Colégio Interação, de Campos do Jordão --, e num futuro bem próximo, se tornará um dos maiores campeões do Jiu-Jítsu -- na verdade ele já é o nosso menino de ouro. A carreira começou há um ano, o pai Ivan Franco Batista notou que o fi-

lho tinha talento. E ao ser matriculado na academia Jabbar Team de Jiu-Jítsu, Gabriel se interessou ainda mais pelo esporte. Aliás, é graças ao mestre Jabbar, que tanto Gabriel como todos os alunos vêm se dedicando ao máximo para serem grandes campeões no Jiu-Jítsu e na vida. Os ensinamentos do mestre são levados bem a sé-

Campos sedia o Cross Country

Abrindo o calendário esportivo de Campos do Jordão, será realizada neste domingo (15) numa das mais emblemáticas pistas do Estado de São Paulo e, palco de grandes eventos nacionais e internacionais, a “Pista Sobre as Nuvens”, a prova Cross Country Sobre as Nuvens com largada prevista para às 9h. O Cross Country é uma prova em circuito fechado onde os pilotos passarão por diversos tipos de terrenos, dentre

eles trechos de pista, trilhas inéditas por entre as matas e alguns obstáculos tais como troncos e pneus. A largada será tipo “Le Mans” onde o piloto se posiciona a 10 metros da moto. Terá uma hora de duração para cada categoria. Os pilotos serão premiados até o 10º colocado com troféus personalizados e um troféu de Holishot para o piloto que fizer a melhor volta de cada categoria. Este evento é realizado pela Equipe Trilha.

rio por todos os alunos. Lealdade, compromisso, companheirismo, respeito e disciplina, são requisitos fundamentais para se formar um campeão. No último dia 8, a equipe Evolution / Jabbar Team de Jiu-Jítsu, fez o exame de faixa de seus alunos. O exame começou bem cedo, às 6h, no Gazebo, em Abernéssia. Os alunos, dentre eles Ga-

briel, passaram por uma exaustiva prova de aptidão física iniciada com uma corrida na Praça da Bandeira e coordenada pelo professor e líder da equipe Jabbar. Terminado a primeira fase do exame, na academia, eles passaram por provas técnicas, teóricas e práticas, onde logo depois, as faixas foram entregues aos alunos.

Fotos: Divulgação

Gabriel ao lado do mestre Jabbar

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           ���                                                                                                                                                                  

3662.1322

Shopping Abernéssia


A TRIBUNA

Anexo a

1 a 15 de Jan. de 2017 # 411

12

Menu Executivo

Com couvert, entrada, prato principal e sobremesa por R$ 60,00 Servimos café da manhã

1973 - 2016

Av. Dr. Januário Miráglia, 3260 – Jaguaribe - Campos do Jordão / SP - (12)

3663.3922


A tribuna 411 issuu