Page 1

Joka Madruga

Sindicato dos Bancários de Curitiba e região

www.bancariosdecuritiba.org.br

março de 2015

Temerosos, deputados estaduais da base governista chegaram em um camburão do Bope e entraram na Alep pela porta dos fundos. Porém, a tentativa de votação dos projetos foi frustrada pela forte mobilização dos servidores públicos.

Governo ameaça futuro de famílias paranaenses ENTENDA A PROPOSTA PARA USAR O FUNDO DE CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA DOS SERVIDORES DA ATIVA PARA PAGAR O DÉFICIT NO FUNDO DOS APOSENTADOS O dia 12 de fevereiro foi um dia histórico para os paranaenses. Milhares de servidores públicos, educadores e professores, mobilizados em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, conseguiram barrar a votação, em regime de comissão geral, de dois projetos do governador Beto Richa, que incluíam medidas de austeridade e a autorização de uso de R$ 8 bilhões da poupança do Paraná Previdência pelo Executivo estadual.

“Nunca vimos no Paraná uma proposta tão irresponsável e perigosa de um governante, como estamos vendo com Beto Richa. Entre as medidas antipopulares do ‘pacotaço’ do governador, ele quis a autorização dos deputados para usar o fundo de contribuição previdenciária dos servidores da ativa para pagar o déficit no fundo dos servidores aposentados no Paraná Previdência”, explica André Machado, dirigente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região. “Ou seja, Richa quer sacrificar a aposentadoria das gerações que estão trabalhando e contribuindo hoje, para cobrir um furo criado pelos últimos governos no fundo dos aposentados. Caso essa

medida seja aprovada, causará um rombo ainda mais sério e insolúvel daqui a alguns anos. Mais uma bomba relógio que o governador está armando contra a população do Paraná, como foram os contratos do transporte coletivo e o endividamento que deixou em Curitiba”, acrescenta. Em outras palavras, essa medida prejudicaria o futuro pagamento das aposentadorias, já que, segundo a APP Sindicato, o saldo da previdência desapareceria em três anos. Na prática, tal proposta levaria o funcionalismo – e milhares de famílias paranaenses que dependem destes funcionários – a arcar com a deficiência de gestão do atual governo.


2 | Sindicato dos Bancários de Curitiba e região

1ª quinzena • março • 2015

Paranaenses na luta

Joka Madruga

SERVIDORES PÚBLICOS BARRARAM ‘TRATORAÇO’ NA ALEP. CONFIRA O TRABALHO DO FOTÓGRAFO JOKA MADRUGA

10/03/2015  
10/03/2015  

A Folha Socioeconômica é uma publicação produzida pelo Sindicato dos Bancários de Curitiba e região.

Advertisement