Page 1


Tema para cada dia da Novena 1º dia: Maria, Mãe e Mestra do bom conselho ................................................. 5 2º dia: Maria, causa da nossa alegria ................................................................. 9 3º dia: Mãe e rainha da unidade ...................................................................... 11 4º dia: Mãe, rainha da paz................................................................................ 14 5º dia: Maria, mãe das crianças e jovens ......................................................... 16 6º dia: Mãe e Mestra que nos ensina a amar mais .......................................... 19 7º dia: Chamados a missão com Maria ............................................................ 21 8º dia: Maria, Mãe que socorre........................................................................ 23 9º dia: Maria Auxiliadora dos Cristãos ............................................................. 25

Cantos 1 - A escolhida .................................................................................................. 27 2 - Consagração a Nossa Senhora .................................................................... 27 3 - Imenso amor ............................................................................................... 27 4 - Maria da minha infância ............................................................................. 28 5 - Maria de Nazaré .......................................................................................... 28 6 - Auxiliadora Virgem formosa ....................................................................... 29 7 - Regaço acolhedor........................................................................................ 30 8- Perfeito é quem te criou .............................................................................. 30 9 – Quem é esta que avança ............................................................................ 31 10- Auxiliadora, é Maria ................................................................................... 31 11- Mãezinha do céu ........................................................................................ 31

2|Página


Chega a suas mãos a Novena de Nossa Senhora Auxiliadora! O mês de maio é dedicado a Maria! A Ela, muitos títulos são atribuídos ao longo da história, reconhecendo-a como Mãe na vida do povo de Deus. As inúmeras expressões religiosas dizem o quanto amamos Aquela que foi a escolhida para trazer o Salvador a esse mundo. O seu sim é sinal de obediência a Deus e abertura à graça do Espirito Santo. Na tradição salesiana, aprendemos desde cedo a cultivar a devoção a Maria com o titulo de Nossa Senhora Auxiliadora. Dom Bosco, o Santo dos jovens, desde o início de sua Congregação soube cultivar na vida dos oratorianos e, consequentemente, dos primeiros salesianos tal devoção, pedindo que saudássemos a Maria, mãe de Jesus, três vezes ao dia. Na vida de Dom Bosco, Maria é Mãe, Imaculada e Auxiliadora. Esta é a Nossa Senhora que o Pai e Mestre da Juventude, reconheceu no centro de sua vida e ação sacerdotal, apostólica e missionária. Nas memórias bibliográficas está registrado: “Maria Santíssima foi sempre a minha guia” exclamava Dom Bosco com frequência. O exemplo de Devoção a Nossa Senhora Auxiliadora que Dom Bosco nos deixou, ajuda-nos a olhar sempre para Ela com confiança de filhos tendo a certeza de sua presença em nossa vida. A Equipe Inspetorial de Pastoral oferece às Comunidades Educativas, a Juventude e a Família Salesiana, a novena de Nossa Senhora Auxiliadora, convidando a todos para celebrar com alegria a grande Festa de Maria Auxiliadora dos Cristãos. Pedimos a intercessão da Virgem Auxiliadora, “Aquela que tudo fez”, que nos acompanhe e nos leve pelas suas mãos ao seu Filho Jesus. Pe. Eudes Barreto, SDB Delegado para a Pastoral Juvenil

3|Página


Como rezar? Canto Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Introdução Leitura Salesiana Reflexão Preces Oração Pai Nosso... Ave Maria... Maria, Auxílio dos Cristão, rogai por nós. Canto

4|Página


1º dia: Maria, Mãe e Mestra do bom conselho

Introdução: Celebramos hoje o primeiro dia da Novena a Nossa Senhora Auxiliadora. O título de “Auxiliadora” não foi inventado por Dom Bosco. Não é algo exclusivo da Família Salesiana. É um patrimônio comunitário, eclesial e universal. Sem embargo, a figura de São João Bosco é absolutamente inseparável de Nossa Senhora Auxiliadora. A ele devemos a propagação do título “Auxiliadora dos Cristãos”. Como filhos de Dom Bosco, também nós continuamos com a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora, e nestes nove dias que nos separa da festa, nos proponhamos a descobri-la como Mãe e Mestra, que desde o principio guiou a vida de Dom Bosco.

Leitura Salesiana: Um sonho que marcou o futuro (O sonho dos nove anos). “Uma biografia nova. Teresio Bosco. 1984. P. 23-25”

Naquela idade tive um sonho, que me ficou profundamente gravado na mente por toda a vida. Parecia-me estar ao pé de casa num pátio bastante espaçoso, onde se encontrava uma multidão de rapazes, que se divertiam. Alguns

riam,

outros

jogavam,

outros

blasfemavam. Ao ouvir aquelas blasfêmias, lancei-me imediatamente no meio deles dando murros e dizendo palavras para os fazer calar. Naquele momento apareceu um

5|Página


homem venerando, em idade viril, nobremente vestido. Um manto branco cobria-o por completo; mas a sua face era tão luminosa, que eu não conseguia fixá-lo com os olhos. Chamou-me pelo nome e mandou-me pôr-me à frente daqueles rapazes acrescentando estas palavras: "Não com pancadas, mas com a mansidão e com a caridade é que deverás conquistar estes teus amigos. Por isso começa imediatamente a instruí-los sobre a fealdade do pecado e sobre a beleza da virtude". Confuso e assustado, disse que eu era um pobre e ignorante rapaz, incapaz de falar de religião àqueles jovenzinhos. Naquele momento, aqueles rapazes cessando rixas, alarido e blasfêmias, reuniram-se todos à volta d'Aquele que falava. Quase sem saber o que dizia, "Quem sois vós, – perguntei –, que me ordenais coisas impossíveis?". "Exatamente por te parecerem impossíveis, deves torná-las possíveis com a obediência e com a aquisição da ciência". "Onde, com que meios poderei adquirir a ciência?". "Dar-te-ei a mestra sob cuja guia podes tornar-te sábio, e sem a qual toda a sabedoria se torna estultícia". − Mas quem sois vós, que falais deste modo? − Eu sou o filho d'Aquela que a tua mãe te ensinou a saudar três vezes ao dia. − A minha mãe diz-me que não ande com pessoas que não conheço, sem licença sua; por isso dizei-me o vosso nome. − O meu nome pergunta-o à minha mãe.

Naquele momento vi a seu lado uma senhora de majestoso aspeto, vestindo um manto todo resplandecente, como se cada ponto seu fosse uma estrela fulgidíssima. Vendome cada vez mais confuso nas minhas perguntas e respostas, fez-me sinal para me aproximar dela e, tomando-me com bondade pela mão, disse-me: "olha". Olhando deime conta que os rapazes tinham fugido todos e, em vez deles, vi uma multidão de cabritos, cães, gatos, ursos e vários outros animais. "Eis o teu campo, eis onde deves trabalhar. Torna-te humilde, forte e robusto; e aquilo que neste momento vês suceder com estes animais, deverás fazê-lo com os meus filhos".

6|Página


Voltei então o olhar e eis que, em vez de animais ferozes, apareceram outros tantos mansos cordeiros que, todos a saltitar, corriam ao redor como para fazer festa àquele homem e àquela senhora. Naquele momento, sempre em sonho, comecei a chorar, e supliquei àquela personagem que falasse de modo que eu compreendesse, dado que eu não sabia o significado daquilo. Então ela colocou a mão na minha cabeça, dizendo-me: "A seu tempo, tudo compreenderás". Dito isto, um ruído acordou-me e tudo desapareceu. Fiquei confuso. Parecia-me ter as mãos doridas dos murros que tinha dado, e a cara a doer das bofetadas recebidas; depois aquele personagem, aquela senhora, as coisas ditas e ouvidas ocuparam--me de tal maneira a mente, que naquela noite não me foi possível voltar a adormecer. De manhã, apressei-me a narrar cuidadosamente aquele sonho, primeiro aos meus irmãos, que se puseram a rir, depois à minha mãe e à avó. Cada qual dava ao mesmo a sua interpretação. O meu irmão José dizia: "Vais ser pastor de cabras, de ovelhas ou de outros animais". A minha mãe: "Quem sabe se não serás padre". António com dureza: "Talvez virás a ser chefe de bandidos". Mas a avó, que sabia bastante teologia e era totalmente analfabeta, deu a sentença definitiva dizendo: "Não se deve ligar a sonhos".

7|Página


Preces: Pelas autoridades civis, para que respeitem e promovam iniciativas e atividades voltadas para os cidadãos, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Vós, que juntastes em Maria todas as graças e toda beleza, tornai-nos, por vossa graça, parecido com nossa Mãe, rezemos. Que nunca deixemos de sonhar por uma sociedade mais justa, que possamos ir em busca de nossos objetivos e ajudar os nossos irmãos que muitas vezes sem esperança deixaram de sonhar, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: “Mãe Auxiliadora, Mãe do Bom Conselho, Vem e ajuda-nos A descobrir os desígnios do Pai em nossa vida. Virgem Auxiliadora, Virgem do Bom Conselho, Sê meu auxilio e proteção Em todos os momentos da minha vida Para que possa seguir a seu filho Jesus.” Amém.

8|Página


2º dia: Maria, causa da nossa alegria

Introdução: Como família salesiana, temos muito o que aprender com Dom Bosco. De sua profunda humanidade – cheio de amor pelos jovens pobres – e do seu amor a Jesus que o servia sem descanso. Como vimos no sonho anterior, sua Mestra ao lado de Jesus é a Virgem Maria. Sua relação com ela se fez tão habitual que ele sentia a sua presença em todas as ocasiões: “a Virgem está aqui”. Tinha certeza da presença de Maria, e isso lhe dava confiança e alegria.

Leitura Salesiana: “A Virgem está aqui” (Nova biografia de Dom Bosco. Teresio Bosco. 1984. P. 440441)

No mês de agosto daquele mesmo ano fui a Nizza-Monferrato para a tomada de hábito e

profissão

das

Filhas

de

Maria

Auxiliadora. Tão acabado estava que somente pude dar a Comunhão a algumas irmãs. Assisti a cerimônia, porém sentado em silêncio. Quis dizer algumas palavras. Sua voz estava fraca, mas Dom Bonetti ao seu lado repetia em alta voz, todas as frases que ele podia entender. - Quero lhes dizer algo. Quantas coisas queria dizer-lhes se pudesse falar! Porém estou velho, assim como veem. Só quero

9|Página


dizer-lhes que a Virgem Maria a querem muito, muitíssimo. E saibam que Ela está aqui no meio de vocês... E Dom Bonetti em alta voz repetiu: - Dom Bosco quer dizer que a Virgem Maria é sua Mãe, que as querem e as protegem. - Não, Não, seguiu dizendo Dom Bosco. Quero dizer que a Virgem está aqui, precisamente aqui, nesta casa, e que está feliz com vocês... Dom Bonetti ainda: - Dom Bosco disse que a Virgem está contente por todas vocês. Então, Dom Bosco juntou todas as suas forças, abriu os braços e falou fortemente: - Não, Não. Quero dizer que a Virgem Maria está aqui, aqui no meio de vocês! Maria anda por esta casa, e a cobre com seu manto.

Preces: Para que todos os que choram e estão tristes sintam a proteção e a presença da Mãe da Misericórdia, nas suas aflições e ansiedades, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Maria, causa de nossa alegria, fazei que possamos caminhar sempre em direção ao seu Filho Jesus, e assim sermos sinais e portadores do seu amor, rezemos. Maria que caminha conosco e está no meio de nós, que trás nos braços o menino Jesus, protege-nos com teu olhar, e nos conduz pela mão ao seu Filho Jesus, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Ó Deus, que vos dignastes alegrar o mundo com a encarnação de vosso Filho, concedei que, venerando sua Mãe, causa de nossa alegria, caminhemos sempre pelos caminhos de vossos mandamentos e só fixemos nossos corações onde estão os verdadeiros gozos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

10 | P á g i n a


3º dia: Mãe e rainha da unidade

Introdução: Em muitas obras Salesianas se distribui mês a mês o Boletim Salesiano que leva a todos os cantos do mundo. A ideia é criar uma unidade entre os membros da Família Salesiana e fazer que muita gente que não conhece a Obra Salesiana tenha a oportunidade de conhecer, amar e quem sabe continuar com a missão de Dom Bosco. Criar unidade é a paixão de Dom Bosco em continuidade com a oração que pronunciou Jesus pouco antes de morrer: “Pai, Eu te peço para que todos sejam um”.

Leitura Salesiana: “O Boletim Salesiano” chega a todos os lugares. (Nova Biografia de Dom Bosco. 1984. Teresio Bosco. P. 376-377)

Dom Bosco quis entregar aos Cooperadores um instrumento que servi-se para mantê-los unidos entre si e com o centro das obras salesianas. Foi o Boletim Salesiano, revista mensal. A primeira edição saiu em agosto de 1877. Dom Bosco acreditou tanto no Boletim Salesiano, que ele mesmo preparou as primeiras edições. Quando não podia mais fazer, nomeou um diretor, Padre Juan Bonetti e colocou em suas mãos. Quando perguntavam a quem deveriam enviar os boletins, Dom Bosco Respondia: “A quem queira e a quem não queira”.

11 | P á g i n a


No Boletim Salesiano se publicou as primeiras cartas dos Missionários Salesianos, que eram lidas por todos os jovens e adultos. Publicou-se por capítulos a “História do Oratório de Dom Bosco”, que era também esperada com grande ansiedade. Aparecia regularmente as noticias sobre as obras salesianas espalhadas pelo mundo, e as graças mais notáveis de Maria Auxiliadora. Modestamente a revista chegou por todas as partes, ganhando muitos amigos para Dom Bosco e suas obras. O Papa João XXIII recordava: “Meus primeiros anos andei sempre protegido e alegrado por uma imagem da Virgem Auxiliadora. Uma imagem muito simples: uma folha do Boletim Salesiano com a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, colado na parede perto da minha cama no meu quarto. Quantas orações, quantas confidencias diante daquela humilde estampa! Maria tem me ajudado sempre!”.

Preces: Vós, que reunis todos os povos e nações para a glória de vosso nome, expandi o vosso Reino sobre aqueles que ainda não vos conhecem e concedei a Igreja a liberdade e a paz, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Vós, que quisestes que vosso Filho fosse encontrado pelos pastores de Belém junto de Santa Maria e São José, fazei que todos os cristãos compreendam esse laço de amor que criastes e aprendam de Maria e José o modo que quereis que vos amemos, rezemos. Senhor Jesus, abençoai os meios de comunicação, que fazem chegar a todos no mundo o sinal do teu amor, rezemos. (Preces espontâneas)

12 | P á g i n a


Oração: Nos conceda, Mãe Auxiliadora: Permanecermos sempre unidos, Na escuta do próximo em suas dificuldades e alegrias, Sermos sal e luz na vida de cada jovem e em nossas famílias, Que possamos todos juntos sermos um só, Neste mundo tão dividido. Amém.

13 | P á g i n a


4º dia: Mãe, rainha da paz

Introdução: Os ecos da guerra estremecem os nossos corações por séculos de morte de muitas pessoas e anos de destruição da história e esforço humano. Sem embargo, a paz – tarefa de todos – se constrói na base de pequenos detalhes e começando por pequenos grupos. De onde partir? Da família, colégio, trabalho... De relações estreitas e cultivando pequenos detalhes.

Leitura Salesiana: “Um pequeno pássaro”. Nova Biografia de Dom Bosco. 1984. Teresio Bosco. P. 4647.

Os pássaros era sua paixão. Joãozinho Bosco encontrou um pequeno pássaro e o levou para casa e fez uma gaiola com ramos de salgueiro. Cuidou dele e ensinou-lhe a voar. Ele aprendeu. Quando Joãozinho chegava em casa, o cumprimentava com um assobio e logo o pássaro se alegrava, com seu olhinho preto brilhante. Um pássaro melro bonito. Mas uma manhã o pássaro não respondeu o seu assobio. Um gato havia quebrado a gaiola e devorou-o. Apenas um tufo havia restado. Joãozinho começou a chorar. Sua mãe tentou acalmá-lo, dizendo que ele poderia encontrar outros pássaros nos ninhos. Mas, Joãozinho continuou a soluçar. Ele não se importava com os outros pássaros. Ele queria aquele, seu amigo, que havia sido morto, que ele nunca mais veria.

14 | P á g i n a


Preces: Pelos que, em todas as partes do mundo, estão padecendo, vitimas da maldade, da guerra, da violência, injustiça e todas as formas de mal, para que, através de corações solidários e comprometidos, recebam a consolação e a paz de Deus, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Pelos corações endurecidos, que já não se sensibilizam diante da dor alheia, para que se percebam tocados pela graça de Deus e descubram a alegria de praticar o bem, rezemos. Para que a Rainha da Paz e Mãe da Igreja inspire o sentido da justiça aos governantes, a fim de trabalharem pelo bem de todos os povos, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Ó Mãe, Rainha da Paz, Protegei-nos de todos os perigos, Olhai por cada jovem que sofre por causa da marginalização, Por cada cidadão brasileiro que sofre com os políticos, Pelo nosso Brasil que se encontra em um momento de grande dificuldade. Que possamos junto a ti ó Mãe, aprender a cultivar a paz, Assim como Jesus, possamos promover a paz e a concórdia. Amém.

15 | P á g i n a


5º dia: Maria, mãe das crianças e jovens

Introdução: Se Dom Bosco propagou a devoção a Maria Auxiliadora, hoje presente em muitos lugares do mundo, foi porque experimentou a presença da Virgem como Mãe nos momentos mais difíceis da sua vida e na de muitas crianças e jovens. Presença que segue experimentando muitas pessoas ao longo da história.

Leitura Salesiana: “Agonia no prado”. Nova Biografia de Dom Bosco. 1984. Teresio Bosco. P. 120-122.

Naqueles dias, chegaram os donos do campo. Foram em direção ao terreno onde estava o oratório, pisoteando tudo no caminho, com oitocentos homens. Chamaram Dom Bosco. - Aqui é um deserto! - Nesse ritmo logo nosso campo se tornará uma estrada de terra. - Seja paciente, você não pode continuar aqui. Nós dispensamos o aluguel, mas temos que retirá-lo daqui. Eles lhe deram quinze dias para limpar tudo. Para Dom Bosco foi um grande golpe. Fora as preocupações do dia-a-dia, agora se preocupava em encontrar de imediato um novo lugar para o oratório. Mas desta vez ele não encontrou nada “quem iria alugar um campo?” Dia 5 de Abril de 1846, era o último domingo no campo Filippi, foi um dos dias mais tristes e amargos na vida do Padre Bosco.

16 | P á g i n a


Foi com os meninos a Nossa Senhora, celebrou e fez a pregação na Santa Missa, mas não teve animo para se referir a coisas alegres, apenas convidou os rapazes para rezar a Nossa Senhora e suplicar a sua maternal proteção, pois na verdade, eles estavam nas Mãos Dela. Ao cair da tarde, ele contemplava a multidão de meninos que inocentemente brincavam e corriam pelo campo. Estava só. Sentiu-se com poucas forças e com a saúde abalada. Caminhou sozinho e não conseguiu reprimir as lágrimas, chorou a dor daquela imensa tristeza, e olhando para o Céu exclamou: - “Meu DEUS, dizei-me o que devo fazer!” Nesse momento aproximou-se um homem gago, Pancrácio Soave, fabricante de soda e detergentes. - “È verdade que o senhor procura um lugar para fazer um laboratório?” - “Um laboratório não, um Oratório”. Esclareceu Dom Bosco. - “Não sei qual é a diferença. Mas o lugar existe. Venha vê-lo. É propriedade do senhor Francisco Pinardi, pessoa muito honesta.” Era um galpão medindo 15 metros de comprimento por 6 metros de largura, necessitando de diversos serviços, a fim de torná-lo verdadeiramente aproveitável. Diante da recusa de Dom Bosco, o senhor Pinardi falou: -“Ajeitarei como quiser, pois faço questão que monte aqui o seu laboratório.” - “Laboratório não, Oratório, uma pequena Igreja para reunir os meninos”. Disse Dom Bosco. - “Melhor ainda. Eu sou cantor, virei aqui ajudá-lo, quando necessário”.

Negócio fechado, Dom Bosco voltou correndo para levar a novidade aos seus meninos. O senhor Francisco Pinardi manteve a palavra e fez todas as melhorias necessárias ao local. Dia 12 de Abril de 1846, mudou o Oratório para região chamada Valdocco. Dom

Bosco amava os seus meninos, se preocupava com todos, sem

exceções. Era um verdadeiro e carinhoso pai que sempre quis encaminhá-los muito bem através da sua existência, pelo caminho do direito, da justiça e do amor fraterno, a

17 | P á g i n a


fim de poderem cumprir a missão que DEUS NOSSO SENHOR reservou a cada um deles.

Preces: Para que as famílias, as comunidades, aquecidas pelo amor de nossa Mãe, possam ser para as crianças, adolescentes e jovens exemplos de união fraterna e testemunho do Evangelho, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Que não esqueçamos nunca do auxílio de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos, Ela que sempre esteve na vida de Dom Bosco, foi ela quem tudo fez, rezemos. Pelas principais autoridades, para que governem com justiça e se voltem para os mais necessitados, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Mãe Auxiliadora, Desde meu coração de filho Elevo a ti minha súplica. Mãe Auxiliadora, Derrama sobre mim teu olhar, Para que eu viva sempre atento ao seu Filho E possa segui-lo sempre No caminho de minha vida. Virgem, Mãe Auxiliadora, Põe sua mão sobre mim e me auxilie Para que eu busque sempre o caminho certo E caminhe contigo a Deus. Amém.

18 | P á g i n a


6º dia: Mãe e Mestra que nos ensina a amar mais

Introdução: Jesus é o Mestre da familiaridade. Nós sabemos que ele se fez pequeno com os pequenos, levando nossas enfermidades. Dom Bosco, seguindo seu rastro, amou profundamente os jovens. Nele, todos nós: pais de família, professores, animadores de grupos e companheiros, aprendemos como amar de verdade. No sonho dos nove anos, Jesus lhe entregou a Maria como Mãe e Mestra para aprender a amar. “Não com pancadas, mas sim com mansidão e caridade deverás ganhar estes teus amigos”, lhe havia dito Jesus.

Leitura Salesiana: Carta de Roma 1884

Familiaridade com os jovens especialmente no recreio. Sem familiaridade não se demonstra afeto e sem essa demonstração não pode haver confiança. Quem quer ser amado deve demonstrar que ama. Jesus Cristo fez-se pequeno com os pequenos e carregou as nossas fraquezas. Aí está o mestre da familiaridade! O professor visto apenas na cátedra é professor e nada mais, mas se está no recreio com os jovens torna-se irmão. Se alguém é visto somente a pregar do púlpito, dir-se-á que está fazendo apenas o próprio dever; mas se diz uma palavra no recreio, é palavra de alguém que ama. Quantas conversões não provocaram algumas palavras suas ditas ocasionalmente aos ouvidos de um jovem enquanto brincava!

19 | P á g i n a


Quem sabe que é amado, ama; e quem é amado alcança tudo, especialmente dos jovens. A confiança estabelece uma corrente elétrica entre jovens e superiores. Os corações se abrem e dão a conhecer suas necessidades e manifestam seus defeitos. Esse amor faz os superiores suportarem canseiras, aborrecimentos, ingratidões, desordens, faltas e negligências dos meninos. Jesus Cristo não quebrou a cana já partida, nem apagou a mecha que fumega. Eis vosso modelo.

Preces: Senhor Jesus, consolação dos que em Vós confiam, – fazei que, a exemplo de vossa mãe, saibamos levar as cruzes que encontramos no nosso caminho, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Senhor Jesus, que no vosso Mistério Pascal libertais os homens e as mulheres do mal e do pecado, concedei aos jovens a graça de superar as múltiplas formas de escravidão do nosso tempo, rezemos. Senhor Jesus, ensinai-nos a amar sempre mais, que possamos ser sinais e portadores do seu amor a outros jovens, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Maria, Mãe de Deus e Mãe de bondade, Com alegria contemplamos e queremos imitar Sua fé e disponibilidade nas mãos do Senhor, Sua gratuidade pelas maravilhas Realizadas pelo Pai, Seu amor para com todos e sua fidelidade junto a cruz. Te rogamos, Mãe Nossa, Que sigas formando em nós Um coração capaz de amar Como o de Dom Bosco, Que soube fazer-se amar. Amém.

20 | P á g i n a


7º dia: Chamados a missão com Maria

Introdução: Dom Bosco, homem de Deus e por tanto de grandes projetos. Não só sonhou em evangelizar povos distantes, mas também em enviar seus melhores salesianos as terras de missões. Argentina, Chile, Equador e logo tantos outros países. Também nesse aspecto Maria, foi Mãe e Mestra.

Leitura Salesiana: “O último sonho missionário de Dom Bosco”. Nova Biografia de Dom Bosco. 1984. Teresio Bosco. P. 388-389.

O último sonho missionário de Dom Bosco é o que ele teve em Barcelona em 10 de abril de 1886. Ele viu um imenso número de jovens correndo em sua direção e dizendo: - "Nós esperamos muito por você e agora você não vai escapar". Um deles disse: "O que você vê?" E Dom Bosco respondeu: "Eu vejo montanhas, mar, montanhas e mais montanhas e mar. Li um cartaz: Valparaíso, outro que diz que Santiago e algumas crianças liam Pequim. E uma empregada disse: "Puxe uma linha de Santiago a Pequim pelo centro da África e você terá uma ideia do que seus salesianos devem fazer. Mas, para realizálos, os salesianos devem cultivar o amor por Maria.

21 | P á g i n a


Preces: Vós que dispusestes que Maria estivesse presente nos primeiros passos da Igreja evangelizadora: abençoai os missionários e todos aqueles que trabalham pela dilatação do vosso Reino, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Vós que dispusestes que Maria fosse com José a educadora do vosso Filho: amparai toda Família Salesiana na sua obra de promoção humana e cristã dos jovens, especialmente dos mais pobres e abandonados, rezemos. Rezemos por cada um de nós, que através do nosso testemunho na vida profissional, familiar e na Igreja, sejamos verdadeiros evangelizadores, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Maria, Mãe de Deus e protetora da missão da Igreja, Faça também que nós, Como Dom Bosco, Sintamos a responsabilidade da missão. Ajuda-nos a crescer na fé e A viver com decisão o amor, Atendendo aos pobres e os que sofrem. Que a exemplo do seu Filho, Que em tudo se fez semelhante aos seus irmãos, Sejamos Família Salesiana Missionária, Compartilhando angustias e esperanças, De tantos irmãos que necessitam de nossa ajuda, Para conhecer o evangelho. Por eles te rogamos, para que conheçam Jesus Cristo e A ti como Mãe, Auxiliadora dos Cristãos. Amém.

22 | P á g i n a


8º dia: Maria, Mãe que socorre

Introdução: A pobreza em que Dom Bosco viveu desde criança não lhe deixou nenhum tipo de ressentimento. Pelo contrário, ao ter que depender de tanta gente que o ajudou economicamente e moralmente, lhe fez descobrir em Maria a mãe que sai em nossa ajuda nas nossas necessidades materiais e, com maior motivo, nas necessidades espirituais.

Leitura Salesiana: “Nove dias antes da grande festa da mãe do Salvador sob o titulo de Maria Auxiliadora”, Dom Bosco. Turim. 1870.

Uma boa mãe é sempre um verdadeiro tesouro e um grande alivio para sua família. Assim Maria nossa mãe, capaz de compadecer-se de cada um de nós, será certamente fonte de graças e bênçãos para as famílias Cristãs presentes em todo o mundo. Maria é consolo de quem sofre. É vida, doçura e esperança nossa. Ela se mostra deste modo obtendo para nós a ajuda espiritual e temporal continua. Quando tem uma necessidade, logo ela socorre. Assim, ela mal sabia que a família de Zacarias e especialmente Isabel precisavam de sua ajuda, sem pensar duas vezes, viajou por grandes montanhas para socorrê-la. Ali se colocou a serviço por três meses seguidos como humilde serva. Assim mesmo, participando das bodas de Caná, quando faltou o vinho, se comoveu e sem perguntar logo ajudou aqueles noivos. Este é o motivo por qual um Cristão que ama Maria, sabe que pode contar sempre com ela em suas necessidades.

23 | P á g i n a


Preces: Vós que inspirastes a Mãe do Senhor a estar a serviço de Isabel, concedei que nós também possamos imitá-la no serviço e dedicação aos mais pobres, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Pelas pessoas que apesar de suas fragilidades, dedicam-se ao socorro do próximo, em suas necessidades materiais e espirituais, para que nunca desfaleçam nem desistam de passar por este mundo fazendo o bem, rezemos. Por cada um de nós aqui presente, que possamos ser sinais de esperança e alegria, e que estejamos sempre atentos as necessidades do próximo, rezemos. (Preces espontâneas)

Oração: Mãe Auxiliadora, Nós vos suplicamos, com toda a força do nosso coração, Amparar a cada um de nós em vosso colo materno, Nos momentos de insegurança e sofrimento. Assim como servistes a Isabel, Vem e ajuda nossas famílias, Que ao vosso exemplo, possamos servir com humildade. Virgem Auxiliadora, Mãe do Socorro, Sê nosso auxilio e proteção Em todos os momentos de nossa vida Para que possamos seguir, em família, a seu filho Jesus. Amém.

24 | P á g i n a


9º dia: Maria Auxiliadora dos Cristãos

Introdução: Amanhã celebraremos, como Obra Salesiana, a Maria, Auxilio dos Cristãos. Como não dar graças a Deus pela presença da Virgem Auxiliadora na vida de Dom Bosco, em nossas próprias vidas e de nossas famílias. Com ela, nosso Auxilio, podemos vencer qualquer tipo de dificuldade.

Leitura Salesiana: Se o “pobre Dom Bosco” conseguiu vencer as dificuldades foi por causa da ajuda de Maria Auxiliadora que se pôs a fazer as coletas mais frutuosas. As graças pequenas e grandes que a Virgem concedia a todos que ajudavam na construção da Igreja correu rapidamente por Turim, e por muitas partes da Itália. A graça mais “clamorosa”, seguramente foi a do banqueiro e senador José Cotta, benfeitor de Dom Bosco, e muito conhecido nos ambientes políticos e financeiros de Turim. Estava o senador, aos seus 83 anos, prostrado na cama, sem que os médicos lhe dessem a menor esperança, narra Lemoyne, quando Dom Bosco foi vê-lo, o enfermo a um fio de voz lhe disse: - Alguns minutos e logo estarei marchando para a eternidade. - Não senador – replicou Dom Bosco – A Virgem necessita de você neste mundo. Você tem que sobreviver para ajudar-me a levantar a Igreja de Nossa Senhora Auxiliadora. - Não tenho esperanças – suspirou o velho –. A fé de Dom Bosco foi aliada de uma audácia e calma, e disse:

25 | P á g i n a


- O que faria você se Maria Auxiliadora lhe obtivesse a graça da cura? Sorrio o senador, recolheu forças e apontou com dois dedos estirados para Dom Bosco. - Duas mil liras. Se me curar, pagarei duas mil liras mensais, durante seis meses, para a Igreja de Valdocco. - Muito bem, vou rezar com meus jovens, e te espero curado. Três dias depois chegava o senador totalmente curado. - Aqui estou – disse a Dom Bosco – A virgem me curou e vim pagar a minha primeira divida.

Preces: Deus Pai, que pela intercessão de Maria Auxiliadora, abençoai os nossos familiares e amigos, dando força para caminhar sempre em direção ao seu Filho Jesus, rezemos. Senhor, escutai a nossa prece. Senhor Jesus, que a exemplo de Maria, possamos ser fiéis ao seu chamado e atentos aos sinais dos tempos, rezemos. Vós que fizestes de Maria, mística Esposa do Espírito Santo, a Mãe do vosso povo a caminho, amparai e tornai fecunda a obra educativa dos membros da Família Salesiana. (Preces espontâneas)

Oração: Mãe e Auxiliadora, Eu sei que estás constantemente pensando em mim, Que te preocupas comigo. Sei que as vezes me deixo levar pelo egoísmo, Quando sou tomado pela mentira e desânimo. Eu sei que estás me chamando a porta, Nos momentos de dúvida e tristeza. Sei que és minha Mãe e Auxiliadora para sempre. Amém.

26 | P á g i n a


Cantos:

1 - A escolhida Uma entre todas foi a escolhida: foste tu Maria, serva preferida. Mãe do meu Senhor, Mãe do meu Salvador. Maria, cheia de graça e consolo, venha caminhar com teu povo. Nossa Mãe sempre serás.(bis) Roga pelos pecadores desta terra, roga pelo povo que em seu Deus espera. Mãe do meu Senhor, Mãe do meu Salvador.

2 - Consagração a Nossa Senhora Ó minha Senhora e também minha mãe, Eu me ofereço inteiramente todo a vós, E em prova da minha devoção Eu hoje vou dou meu coração Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca, Tudo o que sou, desejo que a vós pertença. Incomparável mãe, guardai-me, defendei-me Como filho e propriedade vossa. Amém. Como filho e propriedade vossa. Amém.

3 - Imenso amor Maria, a mãe do meu Senhor. Maria, uma flor, imenso amor. Maria, Rainha da paz. Maria, rogai por nós ao Pai (2x) Pois aceitaste o que Deus traçou e se entregou em suas mãos. Bendita és mais que outra mulher, de Ti nasceu o Salvador.

27 | P á g i n a


4 - Maria da minha infância Eu era pequeno, nem me lembro, só lembro que à noite ao pé da cama Juntava as mãozinhas e rezava apressado, mas rezava como alguém que ama. Nas Ave-Marias que eu rezava, eu sempre engolia umas palavras E muito cansado acabava dormindo. Mas dormia como alguém que amava Ave Maria mãe de Jesus, o tempo passa não volta mais Tenho saudades daquele tempo que te chamava de minha mãe Ave Maria Mãe de Jesus. Ave Maria Mãe de Jesus Depois fui crescendo, eu me lembro e fui esquecendo nossa amizade Chegava lá em casa chateado e cansado, de rezar não tinha nem vontade Andei duvidando, eu me lembro, das coisas mais puras que me ensinavam Perdi o costume da criança inocente, minhas mãos quase não se ajuntavam O teu amor cresce com a gente, a mãe nunca esquece o filho ausente Eu chego lá em casa chateado e cansado, mas eu rezo como antigamente Nas Ave-Marias que hoje eu rezo, esqueço as palavras e adormeço E embora cansado e sem rezar como eu devo, eu de ti Maria não me esqueço

5 - Maria de Nazaré Maria de Nazaré, Maria me cativou Fez mais forte a minha fé E por filho me adotou Às vezes eu paro e fico a pensar E sem perceber, me vejo a rezar E meu coração se põe a cantar Pra Virgem de Nazaré Menina que Deus amou e escolheu Pra mãe de Jesus, o Filho de Deus Maria que o povo inteiro elegeu Senhora e Mãe do Céu Ave Maria, Ave Maria, Ave Maria, Mãe de Jesus! Maria que eu quero bem, Maria do puro amor Igual a você, ninguém

28 | P á g i n a


Mãe pura do meu Senhor Em cada mulher que a terra criou Um traço de Deus Maria deixou Um sonho de Mãe Maria plantou Pro mundo encontrar a paz Maria que fez o Cristo falar Maria que fez Jesus caminhar Maria que só viveu pra seu Deus Maria do povo meu

6 - Auxiliadora Virgem formosa Auxiliadora, Virgem formosa, Dos pequeninos, Mãe dadivosa, De mil tormentas entre o furor, Teus filhos salva, Astro de Amor. Bradamos todos – numa só voz: Auxiliadora! Rogai por nós! (bis) Tu que do empíreo, é Soberana, Tem dó da imensa miséria humana. Do nosso exílio, pelo caminho Envolve a todos no teu carinho. A efígie diz-nos, quanto és bondosa, Virgem Maria, quão poderosa: Jesus que apertas ao coração, O cetro régio que tens na mão. Volve-nos meiga o olhar benigno, Tu que vencestes satã maligno: Detêm-lhe os botes da sanha irada, Auxiliadora, Imaculada.

29 | P á g i n a


7 - Regaço acolhedor Oh, minh'alma Retorna à tua paz Como criança bem tranquila No regaço acolhedor de sua mãe Minha mãe é a virgem maria É ela que agora vai Me acolher, me abraçar Me perdoar, me compreender Me acalmar, me ensinar Me educar Me formar, me amar Oh, minh'alma retorna à tua paz

8- Perfeito é quem te criou Se um dia um anjo declarou Que tu eras cheia de Deus Agora penso: Quem sou eu Para não te dizer também Cheia de graça, ó Mãe? Cheia de graça, ó Mãe? Agraciada Se a palavra ensinou Que todos hão de concordar E as gerações te proclamar Agora eu também direi: Tu és bendita, ó Mãe! Tu és bendita, ó Mãe! Bem-aventurada. Surgiu um grande sinal no céu Uma mulher revestida de sol A lua debaixo de seus pés E na cabeça uma coroa Não há com que se comparar Perfeito é quem te criou

30 | P á g i n a


Se o Criador te coroou Te coroamos, ó Mãe! Te coroamos, ó Mãe! Te coroamos, ó Mãe! Nossa Rainha!

9 – Quem é esta que avança Quem é está que avança como aurora, Temível como um exército em ordem de batalha, Brilhante como o sol e como a lua, Mostrando o caminho ao filhos seus. Minha alma glorifica ao Senhor, Meu espírito exulta, em Deus me Salvador. Quem é está que avança como aurora, Temível como um exército em ordem de batalha, Brilhante como o sol e como a lua, Mostrando o caminho ao filhos seus.

10- Auxiliadora, é Maria Auxiliadora é Maria a Mãe do Senhor. É a mestra que a Dom Bosco Ensinou. E o coração dos jovens conquistou. Se acreditas, vai em frente, sem nada a temer. No caminho encontrarás libertação. Deus te chama pra cumprir uma missão. É a bondade uma força no teu prosseguir. São meus filhos, faz com eles a história. Todo o povo cantará a minha glória. Glória a Maria, glória a Maria Auxiliadora! (2x)

11- Mãezinha do céu Mãezinha do céu, eu não sei rezar Eu só sei dizer, eu quero te amar Azul é seu manto, branco é seu véu Mãezinha eu quero te ver lá no céu Mãezinha eu quero te ver lá no céu

31 | P á g i n a


Mãezinha do céu, mãe do puro amor Jesus é seu filho, eu também o sou Azul é teu manto, branco é seu véu Mãezinha eu quero te ver lá no céu Mãezinha eu quero te ver lá no céu Mãezinha do céu, eu já sei rezar Já sei repetir, eu quero te amar Azul é teu manto, branco é seu véu Mãezinha eu quero te ver lá no céu Mãezinha eu quero te ver lá no céu

32 | P á g i n a

Novena de Nossa Senhora Auxiliadora  

A Equipe Inspetorial de Pastoral oferece às Comunidades Educativas, à Juventude e a Família Salesiana, a novena de Nossa Senhora Auxiliadora...

Novena de Nossa Senhora Auxiliadora  

A Equipe Inspetorial de Pastoral oferece às Comunidades Educativas, à Juventude e a Família Salesiana, a novena de Nossa Senhora Auxiliadora...

Advertisement