__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Catálogo de atos vocais

Rogério Costa 2008


2

...a voz é uma aptidão para a linguagem. Ela tem substância e tactilidade. A linguagem se serve dela mas não se confunde com ela. A linguagem é abstrata, a voz é concreta. Assim também, o som que sai de um instrumento é uma aptidão para a linguagem musical. Ele pode ser pensado como uma extensão da voz do músico. A voz se apresenta enquanto uma espécie de manifesto da existência pré linguística. “A voz jaz no silêncio do corpo”. Paul Zumthor


3

A

    

Violin II

Viola

Recitação e ressonâncias

 

De frente para os 2os violinos e violas o sax improvisa continua e livremente sobre a nota A (C som real),utilizando durações,dinâmicas e articulações variadas. É recomendável a exploração dos diversos recursos timbrísticos do instrumento visando criar uma ampla paleta de coloridos sonoros.As respirações devem ser imperceptíceis, privilegiando a idéia de fluxo.O início deve ser em pp.

  

  

pizz

 

Contrabass



 

Os 2os violinos e violas "ressoam" a "fala" do sax com pizzicatos na nota C partindo de uma textura rarefeita para uma gradativamente densa.As dinâmicas vão acumulando energia do pp até o f. O fluxo da textura não é interrompido nas pausas do sax. O fluxo cessa repentinamente quando o saxofonista se virar em direção aos cellos e contrabaixos. pizz

 

vide Violinos II

Violoncello



O sax realiza o ritornelo quantas vezes desejar.Na última vez se vira para os cellos e contrabaixos e conduz o grupo para a próxima seção.

  

   





     mp

gliss.

  

 

cellos realizam um glissando lento com velocidades variadas durante a pausa do sax.

pizz mp








B

4

Hesitando: falas entrecortadas

        2

A. Sax.

 

Virado para o contrabaixo o sax improvisa em p mantendo o A como pólo e vai incorporando gradativamente as 6 notas assinaladas. Estas notas funcionam como satélites de A e devem ter importância secundária.

Vln. I

con sord. divisi

   p



Lentamente

gliss.

Violinos I e Cellos glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 3 pontos de chegada.

Vln. II

arco

            dim.

Depois que os violinos I e cellos chegarem ao final do glissando, o sax improvisa em mf, sempre "hesitando" sobre as 7 notas. Num certo momento sustenta um A e decresce até pp. Depois, a seu critério,"rege" o corte final da seção e se vira para os violinos.

   mp

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde já em mf, devem improvisar variando arcadas, articulações e vibrato. Aguardam o corte.

 

Violinos II e violas improvisam sobre a nota C, alternando diferentes formas de ataque, arcada, vibrato, dinâmica e oscilando a afinação microtonalmente,

Aguardam o corte.

   arco

Vla.

Aguardam o corte.

Vc.

con sord. divisi  gliss.  Lentamente p

 

Cellos vide instruções do violino I.

Cb.

Cb. improviso com pizzicatos em mp densidade média

 

  

Aguardam o corte. Vide instruções do violino I. mp

 

arco

p

mp Aguardam o corte.


C

  

Sussurros e ...

4

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

Vc.

gliss.

 p

  



 

gliss.

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde (sempre em p),improvisar variando arcadas, articulações e vibrato.Utilizar trinados, ponticello e tasto. Aguardar o corte (D grave no sax).

...Rumores







 

Improvisar figuras rapidíssimas , em pp, legatissimo, incorporando o ar como sonoridade. Evocar "rumores". Região do médio-grave (notas assinaladas - nas 2 oitavas). "Reger" o final com um glissando em direção ao Bb grave, f e staccato. Com o gesto final de corte, virar para uma posição centralizada, como um regente diante de toda a orqwestra.

 

gliss.

 

gliss.

   

Violas e cellos glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 2 pontos de chegada. Sempre p. Cb.

 

Violinos I e II glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 2 pontos de chegada. Sempre p.

5

Vla.



5

Saxofonista virado de frente para os violinos. Improvisar figuras rapidíssimas, em pp, legatissimo, incorporando o ar como sonoridade. Pensar em "falas sussurradas".Utilizar as notas assinaladas (nas 2 oitavas). "Reger" o final com um glissando em direção ao B grave, f e staccato. Com o gesto final,virar em direção aos cellos.

   p

A. Sax.



   

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde (sempre em p),improvisar variando arcadas, articulações e vibrato.Utilizar trinados, ponticello e tasto. Aguardar o corte (Db grave no sax).

Contrabaixos improvisam sobre a nota D variando as dinâmicas (sempre em trêmulo). Aguardam o corte (Db grave no sax).


6

D

     

Lamentos e ladainhas

6

A. Sax.





   

No início todos em fermata (menos o Cb) no C.Em determinado momento o sax inicia o lamento utilizando as notas assinaladas.Improviso melódico cantabile e expressivo, tempo ad libitum, calmo, melancólico e introspectivo. Dinâmicas em funçaõ do fraseado (pp-ff). Frases assimétricas cadenciando em notas longas.A partir de um determinado momento o lamento vai se acalmando pouco a pouco até se extinguir num trinado na nota A que faz a conexão com a seção seguinte.

Vln. I

 

 

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.



No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vln. II

    

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.







No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vla.

    

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.

No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vc.

   

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.

Durante todo o lamento as cordas realizam glissandos contínuos partido da nota C e retornando a ele sem interromper o movimento. A velocidade dos glissandos pode variar, assim como as dinâmicas que podem oscilar entre p e mp. As trocas de arco devem ser defasadas, coincidir com as chegadas nas notas extremas do glissando e enfatizadas com um sf. Quando, no final do lamento, o sax se fixar novamente na nota C num trinado todos voltam gradativamente para o C inicial e decrescem até o silêncio.

    

Improviso em pizz utilizando as notas assinaladas. Densidade média, pizzicatos sonoros

Cb.

f

 




 A. Sax.

7

 

E Interjeições    

    

p

f

  sfp

  

f

rrrrrr

       

desafinando

vibra molto

    

   

  

  

7

    

 

 sfp p                    rrrrrr

 

f

   mp

As cordas realizam suas linhas em tempo livre respeitando os sinais de articulação e dinâmica. Na fermata todos se encontram e retomam do início, cada um a seu tempo. Esse procedimento se repete até o momento em que o saxofone conduz à próxima sessão se virando de costas para o grupo. O sax improvisa livremente, sempre alternando as notas longas e as volatas sugeridas. A linha escrita acima é uma sugestão de realização com adensamento gradativo. Para conduzir à próxima sessão o saxofonista deve se fixar na nota A# grave e se virar de costas para a orquestra.

Vln. I

sul d

  sfp

sul a pizz



f

sul d arco sul pont.

 



ord.  



ord. molto vibrato

sul pont.

 

mf

   sfp

ord. molto vibrato

Vln. II

Vla.

Vc.

Cb.

pizz

 f

sul g arco sul pont.

  

 

sfp

pizz         

mf

pizz



f

sfp f

 

arco

 

arco sul pont. ord.

    mf

sul pont.

ord.

sfp

  mf

     col legno       arco

gliss.  mf





pizz f



sul pont.



 pizz   f



sul g col legno

 

mf

divisi sfp

ord. molto vibrato

  

  

sfp

ord. molto vibrato arco sul pont.

       sfp

  

arco

   

  

ord. molto vibrato

  

sul tasto

 

sfp


F

8

   f 8

A. Sax.

Pensando alto em meio à paisagem inóspita 

   

   p

   

  

f  mp cantabile

     

  

mf

 

   R

 

p desafinando

f

Mais uma vez as cordas realizam suas linhas em tempo livre respeitando os sinais de articulação e dinâmica. Na fermata todos se encontram e retomam do início, cada um a seu tempo. Esse procedimento se repete até o momento em que o saxofone conduz à próxima sessão se virando de frente para o grupo. O sax improvisa livremente, sempre alternando os grupos de notas longas e as volatas sugeridas. A linha escrita acima é uma sugestão de realização com tensionamento gradativo. Para conduzir à próxima sessão o saxofonista deve se fixar na nota G# agudo e se virar de frente para a orquestra. O G# deve aos poucos ser distorcido possibilitando a conexão com a sessão seguinte.

Vln. I

Vln. II

Vla.

Vc.

 

          

pizz 

p

f

   

p

f

  



p

pizz



 p

Cb.

 p

sfp

     sfp

pizz

 

f

  



 

 

arco

 



f

 

arco

    3 

p

     sfp arco

 



   

sfp

 

arco   

pizz

      f

         sfp arco

f

 

  

f

pizz

pizz



pizz

arco

  

p

         p f

pizz

arco

pizz

   arco

 

f

sfp

p

pizz 

arco

  

f

  

 p


G

  1.   9           harmônicos

 2.  

gliss.

A. Sax.

Murmúrios

agudíssimos sem altura definida + ruidos de chave



multifônicos harmônicos e voce

 

9

 



O sax improvisa livremente, alternando 2 grupos de procedimentos oscilando de pp a ff. Em 1. a sonoridade deve ser estridente e contínua. Os harmônicos devem ser imprecisos e o ruido de chaves percutindo de forma "frenética"e aleatória deve gerar uma sonoridade instável. Em 2. as posições correspondentes à região grave devem ser atingidas através de um glissando. Em cada uma das notas o saxofonista improvisa alternando e somando a seu critério harmônicos imprecisos, multifônicos e canto, criando ruidos, batimentos e sonoridades inusitadas. As cordas realizam as suas linhas com o tempo relativamente livre. Os pizzicatos devem ser o mais rápido possível e os glissandos bem lentos. Não há necessidade de sincronizar as mudanças de direção. Para conduzir à próxima sessão o sax estabiliza na posição de B, volta soprar de forma convencional e produz o B oitava acima em harmônico.

Vln. I

arco

gliss.

 

gliss.

 

gliss.

gliss.



mp arco



Vln. II

divisi

 

divisi mp

pizz

               mp

ágil

 Vla.

divisi

gliss.



pizz

gliss.

              

mp ágil

divisi

 Vc.

divisi

gliss.

mp pizz

          

mp ágil

Cb.

  mp 

gliss.

 

  



gliss.

gliss.

  


10

H

A. Sax.

Vla.

 

10

Diálogos de Cantador

    

    

 = 56 opaco  



pp

solo

 

pizz arco sul tasto   

 

metálico

ff

 vibra molto  

pizz arco ord   

 

fp

 

ff

f

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

Vla.

  

12

opaco

mf

pp

pizz 

   

pizz tutti  arco  

ff





 

nuvem de pizzicatos, densidade alta, dinâmica p a pp pizz  

 



  

p



senza vibrare

pp

pizz  arco sul pont 

  f pp





 

 

 


A. Sax.

Vln. I

  

13

    3

   

ff arco divisi 

      ff

Cb.

A. Sax.

Vln. I

 

 14     

Vln. II

Vla.

arco





f

p

         p

f

mp

    

          p pizz



  

f

mp

     



 

 

   f

    p

pp

3

  

    

    pp

     

    

 desafinando     mp

Vc.

Cb.



    

   pp

        arco    

 

 

5

fp

  

 

arco sul pont. 

    

Vc.

  

p

divisi

Vla.



mf

Vln. II

     



11

 

     


12 Vln. I

15

Vc.

Cb.

A. Sax.

Vln. I Vln. II

  

 A. Sax.

Vla.

mp

16

 3           mf

 

    17

 







   

gliss.

pizz "nuvem"de densidade média

         

Vla.

Vc.

gliss.

 

Vln. II

          

 

  

  

  

 

mf

 

    f

 

    3 

     

mf

sfp

sfp

3                       

    

3

 

          

solo sul pont. fp

ord

  5   


A. Sax.

Vln. I

  

18

          mp

  

 

Vln. II

Cb.

fp

  

 

 

 

 

    

sul pont.

   

sul pont.

mp

 

      

pizz

mf 3

   

mf

  

 

 3       

fp

Vc.

jetèe

     

Vla.

13

     

pizz

mf

3

A. Sax.

 

20

  

p

            sf rit.

6

Vla.

 

 

  

   


14 A. Sax. Vln. I

  

21

    



Vla.

 

 A. Sax.

Vln. I

Vln. II

  

Vc. Cb.

  

        

p

mf

   

pp

sfp

  sul pont.       sfp 

   

 

sfp

    

     

mp arco 

   

  

  

tutti

Vla.

pp

          p fp 



22

          

bisbigliando



Vln. II

Vc.

 

Meno Mosso

    

       f

 

 

sfpp

sul pont.

 

sfpp

  

  



 

    

sul pont.

sfpp

    f

pizz


A. Sax. Vln. I

  

23

Vla.

Vc.

Cb.

A. Sax. Vln. I

  

24

   

Vla.





fp

 

fp

 

 

f

    

tutti

ff

  



arco 

 

Vc. Cb.

 

           

  3

 



   3   

mf

         

15

f

fp

   

 

 

solo



  

f

 

Vln. II

  



Vln. II



fp

   

  



solo

3 3            

 3 


16 A. Sax.

Vln. I

  

25

5

       

sfp

fp

mf

 

 gliss

.

sfp

divisi 

     

   

Vln. II

Vla.



pizz arco  

 

      

fp

Vc.

 

sfp

     divisi

A. Sax.

Vla.

 

26

Sem rigor quase recitativo

     pp

    fp

      

            

         3

   

  

fp


17

A. Sax.

Vln. II

  

27



fp

 

 

fp

      mf

p

Cb.

 

10

    

A. Sax.

Vla.

Vc.

Cb.

 

Tempo giusto

 

desafinando

pizz

pizz

  

 

p arco

 

mf

3       3

  

fp

   

  

f

        

p

mp

 

  

 

3

fp

  

   gliss.  gliss.  

    

 

  

f

fp

 

28

tutti

sul pont.

 

Vc.

fp

desafinando

sul pont.

Vla.

 

p

 fp

 

 3  

3    

    p


18 A. Sax.

Vla.

 

A tempo 29

Vln. I

p

               

     

  

30

    



fp

fp arco

  





      

 

arco

  pp

Cb.



  

   

fp



3



   

pizz  f

3

sul pont.

 



f

 

    

  

mf

    

3



  

mf

fp

Vc.

  3     

arco solo

p

f

p

tutti

Vla.





         3

rit.

pp

Vln. II

   

p

 A. Sax.

3

3    

  



 

sul pont.

f


A. Sax.

Vla.

 A. Sax.

Vln. I

 

31

    

   

 

 fp solo



      

        

32

      mf

     tutti

Vla.

 

Vc.

Cb.

 A. Sax.

  

  mp

 



   

fp

  

  

   

mp

    

    arco

f

19

   

3         

f

  

3

  

f

 

7                               6

f

6                                   7

Vla.

   

       

 

f



  33

p

 

   

  3 

      5

f

marcato

 

Vln. II

f


20 A. Sax.

Vln. I

  

34



sul D

gliss.

p



gliss.

  

gliss.

sul G

 

Vln. II

gliss.

p

Vla.

 

A. Sax.

Vla.

 A. Sax.

Vla.

gliss.

sul pont. 









tutti pizz

   

pizz

gliss.

arco

 

 

solo       

 

36

  

Meno Mosso

  



  



  



 



f

f

35

  

  

 

Vc.

Cb.



 

sul pont.

    

fp pizz

 3

arco

               

arco

   

     

pizz

3

    

arco

 

p

  

  

  

 

p

sul pont.

pp

3


A. Sax.

Vla.

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

 

37



 

   

  

38

fp

  

 

3

    fp

sul pont.





     

Vc.

tutti

  

pp

pizz 

     f

Cb.

  

 

 



 

 

   sul      3  fp

ord.

arcomolto vibrato  fp

       

mp

    

f

  

  

f

fp

fp

Vla.

 

   

pp

 

fp

     

flaterzung

 

21

gliss.

pont.

 gliss.

     pizz

 arco     3             pizz

ff


22 A. Sax.

 

40

    





       

 

           ord

Vln. I

fp

Vln. II

 

Vla.

Vc.

Cb.



arco 

     

sul pont. 3        

 sul pont.          fp

 

 


A. Sax.

Vln. I

 

42

flaterzung

 

 



f

fp

 

23

 pont.     sul    3  mp

Vln. II

Vla.

Vc.

Cb.

 

 

          

rit.

tutti

         

fp

        

 

  

solo

3

pizz 

 

mf

 

 

arco

Profile for Rogerio Costa

Catálogo de atos vocais  

Para viola, saxofone e orquestra de cordas (viola, saxophone and string orchestra)

Catálogo de atos vocais  

Para viola, saxofone e orquestra de cordas (viola, saxophone and string orchestra)

Profile for rogercos
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded