__MAIN_TEXT__

Page 1

Catálogo de atos vocais

Rogério Costa 2008


2

...a voz é uma aptidão para a linguagem. Ela tem substância e tactilidade. A linguagem se serve dela mas não se confunde com ela. A linguagem é abstrata, a voz é concreta. Assim também, o som que sai de um instrumento é uma aptidão para a linguagem musical. Ele pode ser pensado como uma extensão da voz do músico. A voz se apresenta enquanto uma espécie de manifesto da existência pré linguística. “A voz jaz no silêncio do corpo”. Paul Zumthor


3

A

    

Violin II

Viola

Recitação e ressonâncias

 

De frente para os 2os violinos e violas o sax improvisa continua e livremente sobre a nota A (C som real),utilizando durações,dinâmicas e articulações variadas. É recomendável a exploração dos diversos recursos timbrísticos do instrumento visando criar uma ampla paleta de coloridos sonoros.As respirações devem ser imperceptíceis, privilegiando a idéia de fluxo.O início deve ser em pp.

  

  

pizz

 

Contrabass



 

Os 2os violinos e violas "ressoam" a "fala" do sax com pizzicatos na nota C partindo de uma textura rarefeita para uma gradativamente densa.As dinâmicas vão acumulando energia do pp até o f. O fluxo da textura não é interrompido nas pausas do sax. O fluxo cessa repentinamente quando o saxofonista se virar em direção aos cellos e contrabaixos. pizz

 

vide Violinos II

Violoncello



O sax realiza o ritornelo quantas vezes desejar.Na última vez se vira para os cellos e contrabaixos e conduz o grupo para a próxima seção.

  

   





     mp

gliss.

  

 

cellos realizam um glissando lento com velocidades variadas durante a pausa do sax.

pizz mp








B

4

Hesitando: falas entrecortadas

        2

A. Sax.

 

Virado para o contrabaixo o sax improvisa em p mantendo o A como pólo e vai incorporando gradativamente as 6 notas assinaladas. Estas notas funcionam como satélites de A e devem ter importância secundária.

Vln. I

con sord. divisi

   p



Lentamente

gliss.

Violinos I e Cellos glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 3 pontos de chegada.

Vln. II

arco

            dim.

Depois que os violinos I e cellos chegarem ao final do glissando, o sax improvisa em mf, sempre "hesitando" sobre as 7 notas. Num certo momento sustenta um A e decresce até pp. Depois, a seu critério,"rege" o corte final da seção e se vira para os violinos.

   mp

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde já em mf, devem improvisar variando arcadas, articulações e vibrato. Aguardam o corte.

 

Violinos II e violas improvisam sobre a nota C, alternando diferentes formas de ataque, arcada, vibrato, dinâmica e oscilando a afinação microtonalmente,

Aguardam o corte.

   arco

Vla.

Aguardam o corte.

Vc.

con sord. divisi  gliss.  Lentamente p

 

Cellos vide instruções do violino I.

Cb.

Cb. improviso com pizzicatos em mp densidade média

 

  

Aguardam o corte. Vide instruções do violino I. mp

 

arco

p

mp Aguardam o corte.


C

  

Sussurros e ...

4

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

Vc.

gliss.

 p

  



 

gliss.

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde (sempre em p),improvisar variando arcadas, articulações e vibrato.Utilizar trinados, ponticello e tasto. Aguardar o corte (D grave no sax).

...Rumores







 

Improvisar figuras rapidíssimas , em pp, legatissimo, incorporando o ar como sonoridade. Evocar "rumores". Região do médio-grave (notas assinaladas - nas 2 oitavas). "Reger" o final com um glissando em direção ao Bb grave, f e staccato. Com o gesto final de corte, virar para uma posição centralizada, como um regente diante de toda a orqwestra.

 

gliss.

 

gliss.

   

Violas e cellos glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 2 pontos de chegada. Sempre p. Cb.

 

Violinos I e II glissam lentamente para as notas assinaladas. Cada instrumentista escolhe à vontade um dos 2 pontos de chegada. Sempre p.

5

Vla.



5

Saxofonista virado de frente para os violinos. Improvisar figuras rapidíssimas, em pp, legatissimo, incorporando o ar como sonoridade. Pensar em "falas sussurradas".Utilizar as notas assinaladas (nas 2 oitavas). "Reger" o final com um glissando em direção ao B grave, f e staccato. Com o gesto final,virar em direção aos cellos.

   p

A. Sax.



   

Quando todos atingirem suas notas e formarem o acorde (sempre em p),improvisar variando arcadas, articulações e vibrato.Utilizar trinados, ponticello e tasto. Aguardar o corte (Db grave no sax).

Contrabaixos improvisam sobre a nota D variando as dinâmicas (sempre em trêmulo). Aguardam o corte (Db grave no sax).


6

D

     

Lamentos e ladainhas

6

A. Sax.





   

No início todos em fermata (menos o Cb) no C.Em determinado momento o sax inicia o lamento utilizando as notas assinaladas.Improviso melódico cantabile e expressivo, tempo ad libitum, calmo, melancólico e introspectivo. Dinâmicas em funçaõ do fraseado (pp-ff). Frases assimétricas cadenciando em notas longas.A partir de um determinado momento o lamento vai se acalmando pouco a pouco até se extinguir num trinado na nota A que faz a conexão com a seção seguinte.

Vln. I

 

 

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.



No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vln. II

    

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.







No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vla.

    

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.

No início todos em fermata (menos o Cb) no C.

Vc.

   

gliss. gliss.

 

gliss. gliss.

Durante todo o lamento as cordas realizam glissandos contínuos partido da nota C e retornando a ele sem interromper o movimento. A velocidade dos glissandos pode variar, assim como as dinâmicas que podem oscilar entre p e mp. As trocas de arco devem ser defasadas, coincidir com as chegadas nas notas extremas do glissando e enfatizadas com um sf. Quando, no final do lamento, o sax se fixar novamente na nota C num trinado todos voltam gradativamente para o C inicial e decrescem até o silêncio.

    

Improviso em pizz utilizando as notas assinaladas. Densidade média, pizzicatos sonoros

Cb.

f

 




 A. Sax.

7

 

E Interjeições    

    

p

f

  sfp

  

f

rrrrrr

       

desafinando

vibra molto

    

   

  

  

7

    

 

 sfp p                    rrrrrr

 

f

   mp

As cordas realizam suas linhas em tempo livre respeitando os sinais de articulação e dinâmica. Na fermata todos se encontram e retomam do início, cada um a seu tempo. Esse procedimento se repete até o momento em que o saxofone conduz à próxima sessão se virando de costas para o grupo. O sax improvisa livremente, sempre alternando as notas longas e as volatas sugeridas. A linha escrita acima é uma sugestão de realização com adensamento gradativo. Para conduzir à próxima sessão o saxofonista deve se fixar na nota A# grave e se virar de costas para a orquestra.

Vln. I

sul d

  sfp

sul a pizz



f

sul d arco sul pont.

 



ord.  



ord. molto vibrato

sul pont.

 

mf

   sfp

ord. molto vibrato

Vln. II

Vla.

Vc.

Cb.

pizz

 f

sul g arco sul pont.

  

 

sfp

pizz         

mf

pizz



f

sfp f

 

arco

 

arco sul pont. ord.

    mf

sul pont.

ord.

sfp

  mf

     col legno       arco

gliss.  mf





pizz f



sul pont.



 pizz   f



sul g col legno

 

mf

divisi sfp

ord. molto vibrato

  

  

sfp

ord. molto vibrato arco sul pont.

       sfp

  

arco

   

  

ord. molto vibrato

  

sul tasto

 

sfp


F

8

   f 8

A. Sax.

Pensando alto em meio à paisagem inóspita 

   

   p

   

  

f  mp cantabile

     

  

mf

 

   R

 

p desafinando

f

Mais uma vez as cordas realizam suas linhas em tempo livre respeitando os sinais de articulação e dinâmica. Na fermata todos se encontram e retomam do início, cada um a seu tempo. Esse procedimento se repete até o momento em que o saxofone conduz à próxima sessão se virando de frente para o grupo. O sax improvisa livremente, sempre alternando os grupos de notas longas e as volatas sugeridas. A linha escrita acima é uma sugestão de realização com tensionamento gradativo. Para conduzir à próxima sessão o saxofonista deve se fixar na nota G# agudo e se virar de frente para a orquestra. O G# deve aos poucos ser distorcido possibilitando a conexão com a sessão seguinte.

Vln. I

Vln. II

Vla.

Vc.

 

          

pizz 

p

f

   

p

f

  



p

pizz



 p

Cb.

 p

sfp

     sfp

pizz

 

f

  



 

 

arco

 



f

 

arco

    3 

p

     sfp arco

 



   

sfp

 

arco   

pizz

      f

         sfp arco

f

 

  

f

pizz

pizz



pizz

arco

  

p

         p f

pizz

arco

pizz

   arco

 

f

sfp

p

pizz 

arco

  

f

  

 p


G

  1.   9           harmônicos

 2.  

gliss.

A. Sax.

Murmúrios

agudíssimos sem altura definida + ruidos de chave



multifônicos harmônicos e voce

 

9

 



O sax improvisa livremente, alternando 2 grupos de procedimentos oscilando de pp a ff. Em 1. a sonoridade deve ser estridente e contínua. Os harmônicos devem ser imprecisos e o ruido de chaves percutindo de forma "frenética"e aleatória deve gerar uma sonoridade instável. Em 2. as posições correspondentes à região grave devem ser atingidas através de um glissando. Em cada uma das notas o saxofonista improvisa alternando e somando a seu critério harmônicos imprecisos, multifônicos e canto, criando ruidos, batimentos e sonoridades inusitadas. As cordas realizam as suas linhas com o tempo relativamente livre. Os pizzicatos devem ser o mais rápido possível e os glissandos bem lentos. Não há necessidade de sincronizar as mudanças de direção. Para conduzir à próxima sessão o sax estabiliza na posição de B, volta soprar de forma convencional e produz o B oitava acima em harmônico.

Vln. I

arco

gliss.

 

gliss.

 

gliss.

gliss.



mp arco



Vln. II

divisi

 

divisi mp

pizz

               mp

ágil

 Vla.

divisi

gliss.



pizz

gliss.

              

mp ágil

divisi

 Vc.

divisi

gliss.

mp pizz

          

mp ágil

Cb.

  mp 

gliss.

 

  



gliss.

gliss.

  


10

H

A. Sax.

Vla.

 

10

Diálogos de Cantador

    

    

 = 56 opaco  



pp

solo

 

pizz arco sul tasto   

 

metálico

ff

 vibra molto  

pizz arco ord   

 

fp

 

ff

f

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

Vla.

  

12

opaco

mf

pp

pizz 

   

pizz tutti  arco  

ff





 

nuvem de pizzicatos, densidade alta, dinâmica p a pp pizz  

 



  

p



senza vibrare

pp

pizz  arco sul pont 

  f pp





 

 

 


A. Sax.

Vln. I

  

13

    3

   

ff arco divisi 

      ff

Cb.

A. Sax.

Vln. I

 

 14     

Vln. II

Vla.

arco





f

p

         p

f

mp

    

          p pizz



  

f

mp

     



 

 

   f

    p

pp

3

  

    

    pp

     

    

 desafinando     mp

Vc.

Cb.



    

   pp

        arco    

 

 

5

fp

  

 

arco sul pont. 

    

Vc.

  

p

divisi

Vla.



mf

Vln. II

     



11

 

     


12 Vln. I

15

Vc.

Cb.

A. Sax.

Vln. I Vln. II

  

 A. Sax.

Vla.

mp

16

 3           mf

 

    17

 







   

gliss.

pizz "nuvem"de densidade média

         

Vla.

Vc.

gliss.

 

Vln. II

          

 

  

  

  

 

mf

 

    f

 

    3 

     

mf

sfp

sfp

3                       

    

3

 

          

solo sul pont. fp

ord

  5   


A. Sax.

Vln. I

  

18

          mp

  

 

Vln. II

Cb.

fp

  

 

 

 

 

    

sul pont.

   

sul pont.

mp

 

      

pizz

mf 3

   

mf

  

 

 3       

fp

Vc.

jetèe

     

Vla.

13

     

pizz

mf

3

A. Sax.

 

20

  

p

            sf rit.

6

Vla.

 

 

  

   


14 A. Sax. Vln. I

  

21

    



Vla.

 

 A. Sax.

Vln. I

Vln. II

  

Vc. Cb.

  

        

p

mf

   

pp

sfp

  sul pont.       sfp 

   

 

sfp

    

     

mp arco 

   

  

  

tutti

Vla.

pp

          p fp 



22

          

bisbigliando



Vln. II

Vc.

 

Meno Mosso

    

       f

 

 

sfpp

sul pont.

 

sfpp

  

  



 

    

sul pont.

sfpp

    f

pizz


A. Sax. Vln. I

  

23

Vla.

Vc.

Cb.

A. Sax. Vln. I

  

24

   

Vla.





fp

 

fp

 

 

f

    

tutti

ff

  



arco 

 

Vc. Cb.

 

           

  3

 



   3   

mf

         

15

f

fp

   

 

 

solo



  

f

 

Vln. II

  



Vln. II



fp

   

  



solo

3 3            

 3 


16 A. Sax.

Vln. I

  

25

5

       

sfp

fp

mf

 

 gliss

.

sfp

divisi 

     

   

Vln. II

Vla.



pizz arco  

 

      

fp

Vc.

 

sfp

     divisi

A. Sax.

Vla.

 

26

Sem rigor quase recitativo

     pp

    fp

      

            

         3

   

  

fp


17

A. Sax.

Vln. II

  

27



fp

 

 

fp

      mf

p

Cb.

 

10

    

A. Sax.

Vla.

Vc.

Cb.

 

Tempo giusto

 

desafinando

pizz

pizz

  

 

p arco

 

mf

3       3

  

fp

   

  

f

        

p

mp

 

  

 

3

fp

  

   gliss.  gliss.  

    

 

  

f

fp

 

28

tutti

sul pont.

 

Vc.

fp

desafinando

sul pont.

Vla.

 

p

 fp

 

 3  

3    

    p


18 A. Sax.

Vla.

 

A tempo 29

Vln. I

p

               

     

  

30

    



fp

fp arco

  





      

 

arco

  pp

Cb.



  

   

fp



3



   

pizz  f

3

sul pont.

 



f

 

    

  

mf

    

3



  

mf

fp

Vc.

  3     

arco solo

p

f

p

tutti

Vla.





         3

rit.

pp

Vln. II

   

p

 A. Sax.

3

3    

  



 

sul pont.

f


A. Sax.

Vla.

 A. Sax.

Vln. I

 

31

    

   

 

 fp solo



      

        

32

      mf

     tutti

Vla.

 

Vc.

Cb.

 A. Sax.

  

  mp

 



   

fp

  

  

   

mp

    

    arco

f

19

   

3         

f

  

3

  

f

 

7                               6

f

6                                   7

Vla.

   

       

 

f



  33

p

 

   

  3 

      5

f

marcato

 

Vln. II

f


20 A. Sax.

Vln. I

  

34



sul D

gliss.

p



gliss.

  

gliss.

sul G

 

Vln. II

gliss.

p

Vla.

 

A. Sax.

Vla.

 A. Sax.

Vla.

gliss.

sul pont. 









tutti pizz

   

pizz

gliss.

arco

 

 

solo       

 

36

  

Meno Mosso

  



  



  



 



f

f

35

  

  

 

Vc.

Cb.



 

sul pont.

    

fp pizz

 3

arco

               

arco

   

     

pizz

3

    

arco

 

p

  

  

  

 

p

sul pont.

pp

3


A. Sax.

Vla.

A. Sax.

Vln. I

Vln. II

 

37



 

   

  

38

fp

  

 

3

    fp

sul pont.





     

Vc.

tutti

  

pp

pizz 

     f

Cb.

  

 

 



 

 

   sul      3  fp

ord.

arcomolto vibrato  fp

       

mp

    

f

  

  

f

fp

fp

Vla.

 

   

pp

 

fp

     

flaterzung

 

21

gliss.

pont.

 gliss.

     pizz

 arco     3             pizz

ff


22 A. Sax.

 

40

    





       

 

           ord

Vln. I

fp

Vln. II

 

Vla.

Vc.

Cb.



arco 

     

sul pont. 3        

 sul pont.          fp

 

 


A. Sax.

Vln. I

 

42

flaterzung

 

 



f

fp

 

23

 pont.     sul    3  mp

Vln. II

Vla.

Vc.

Cb.

 

 

          

rit.

tutti

         

fp

        

 

  

solo

3

pizz 

 

mf

 

 

arco

Profile for Rogerio Costa

Catálogo de atos vocais  

Para viola, saxofone e orquestra de cordas (viola, saxophone and string orchestra)

Catálogo de atos vocais  

Para viola, saxofone e orquestra de cordas (viola, saxophone and string orchestra)

Profile for rogercos
Advertisement