Issuu on Google+

A ARTE TRANSCENDE AS BARREIRAS DO TEMPO


11 ARTISTAS Almandrade Bel Borba Carlínio França Celso Cunha Gustavo Moreno Justino Marinho Leonel Mattos Miguel Cordeiro Ramiro Bernabó Ricardo Franco Vauluizo Bezerra


22 ANOS SEM RAUL Raul Seixas nasceu em Salvador-Ba, em 28 de Junho de 1945. A vasta biblioteca de seu pai era seu brinquedo favorito e foi daí que veio o gosto pela palavra. Sua grande influência foi o rock-and-roll da década de 1950, que ouviu nos discos emprestados funcionários do consulado norte-americano em Salvador. Em meados dos anos 60, criou o conjunto musical The Panthers (mais tarde Raulzito e Os Panteras), primeiro grupo de rock de Salvador a usar instrumentos elétricos. Em 1967, já no Rio de Janeiro, o grupo gravou pela EMI/Odeon seu primeiro disco LP, denominado Raulzito e os Panteras. Seu primeiro grande sucesso como intérprete foi Ouro de Tolo, em 1973, seguido de outros êxitos, como Metamorfose Ambulante, Mosca na Sopa, Gita, Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás, Como Vovó Já Dizia, Cowboy Fora da Lei e Maluco Beleza. Juntamente com Paulo Coelho, Raul lançou a Sociedade Alternativa e dedicou-se com afinco aos estudos esotéricos. Passados 22 anos de sua grande viagem, ocorrida em 21 de agosto de 1989, o mito mais consagrado na história do rock nacional até hoje é sinônimo de irreverência e criatividade.


44 ANOS DO LANÇAMENTO DO LP RAULZITO E OS PANTERAS A responsabilidade de representar um dos pilares mais importantes do rock brasileiro faz parte da vida de três baianos que estiveram presentes no momento em que o ritmo emergia no país. Eles são Os Panteras, trio formado por Mariano, Carleba e Eládio, nomes imprescindíveis para a história musical de nossa terra. Na década de 1960, os três músicos foram os primeiros parceiros de Raul Seixas, o então – e eterno – Raulzito, com quem gravaram o disco de estréia da carreira deste que é o maior ícone do rock nacional: o emblemático Raulzito e Os Panteras, lançado em 1967 pelo selo Odeon. Com capa e músicas visivelmente influenciadas pelos Beatles, dedilhados românticos, tons de psicodelismo e uma ousada versão de "Lucy in the Sky with Diamonds", o LP de indagações transcendentais já retratava o universo beat psicodélico de Raulzito. O LP foi a primeira de muitas façanhas na trajetória artística de Raulzito, o “Maluco Beleza” que inspirou pessoas e influenciou toda uma geração, por suas ideias sempre à frente do seu tempo. Quarenta e quatro anos depois, o disco Raulzito e Os Panteras ocupa o primeiro lugar na lista dos 10 discos essenciais do rock baiano.


EXPOSIÇÃO

Artes Plásticas, Música e Dança Abertura: 17 de agosto às 19:00h


APRESENTAÇÃO A Arte é área de trânsito entre fronteiras do conhecimento. Essa exposição denominada 11.22.44 busca a conexão entre três linguagens artísticas que são praticamente inerentes ao público baiano: Música, Dança e Artes Plásticas. As diversas linguagens artísticas são manifestações da dimensão simbólica do ser humano. A nossa proposta é produzir no público visitante uma articulação dessas três linguagens na sua forma corporal, visual e sonora, e transpor isso aos seus usos cotidianos, refletindo na especificidade da experiência estética através das formas de Arte, gerando um tipo particular de conhecimento, diferente dos conhecimentos científicos, filosóficos e religiosos. Um conhecimento humano, articulado no âmbito da sensibilidade, da percepção, da imaginação e da cognição.

O LOCAL Localizada no Rio Vermelho, o Atelier de Leonel Mattos serve como ponto de cultura para novos e consagrados artistas. Com 120 m2, e uma estrutura singular, onde o artista abre a sua casa com um único objetivo: Fortalecer as artes plásticas.


DIVULGAÇÃO Será desenvolvida uma campanha publicitária com peças gráficas como folhetos, catálogo e convite, assim como veiculação nos meios de comunicação de massa como: rádio, busdoor e internet. Na internet será o meio de maior concentração do esforço de comunicação através das redes sociais como (FACEBOOK, ORKUT E TWITTER) e construção de um site e um blogger da exposição e também Assessoria de imprensa.

CATÁLOGO Será elaborado e distribuído um catálogo impresso em papel de alta qualidade com formato e gramatura diferenciada, onde de forma resumida apresentará os artistas envolvidos nesse projeto, assim como reproduções de suas obras que estarão disponíveis na exposição.

CURADOR Abro meu ateliê mais uma vez, sinto-me na obrigação de dar a minha contribuição no circuito das artes tão fechado, vejo que a Bahia é um celeiro de artistas, que vem enriquecer a nossa arte e a cultura. Leonel Mattos Artista Plástico e Presidente do SINAPEV-BA


EXPOSIÇÃO

Artes Plásticas, Música e Dança Abertura: 17 de agosto às 19:00h AT EL I ER DE L EON EL MAT T OS

catálogo

Artes Plásticas, Música e Dança


performance Jaime Figura Jaime Figura, como é conhecido e como prefere ser chamado, é o tipo de artista que provoca inquietações por onde passa. Quando surgiu o movimento punk ele era visto como marginal e as pessoas insistiam em olhar em seus olhos e dizer que ele era cínico e marginal, diante disso começou a esconder o rosto para que vissem só sua obra. um andarilho que inspira poesia e inteligência estará presente na Exposição 11.22.44, com suas performances e lindas poesias.

Os Panteras Quando se juntou a Raulzito na formação da dupla que se transformaria na raiz do rock nacional, em 1962, Mariano já sonhava em formar uma banda enquanto ouvia os seus dois ídolos da época: Elvis Presley e João Gilberto. Estudou violão com o maestro Aderbal Duarte mas acabou transformando-se no contrabaixista do grupo. Além da trajetória com Os Panteras, o baterista Carleba participou de várias gravações com artistas nacionais e fez shows e turnês internacionais, como músico integrante da banda de Jerry Adriani. Carlos Eládio iniciou seus estudos musicais tocando violino, abandonou o instrumento para tocar violão e guitarra, quando acabou recebendo o convite de Raulzito – e atuou como guitarrista, compositor, arranjador e vocalista do grupo. Em 1975, atendendo outro chamado de Raul Seixas, participou da gravação do disco Novo Aeon, juntamente com Paulo Coelho.



Exposição 11+22+44