Page 1

44ª Edição - Ano XII - R$ 15,00 revistazelo.com.br

13

anos

Let’s

Celebrate!


O

R E S I D E N C I A L

L U X U O S O

D E

M A I S

G O I Â N I A

O maior e mais luxuoso apartamento já construído pela EBM é também o mais seguro. Em parceria com a TecnoSeg, renomada marca de proteção patrimonial, a EBM criou o mais avançado sistema de segurança do país. Tudo o que é inestimável para você estará bem guardado.

G UA R I TA B L I N DA DA

C Â M E R A PA N O R Â M I C A T I P O D O M E N O T O P O D O R E S I D E N C I A L

A PA R TA M E N T O S C O M C I R C U I T O I N T E R N O D E T V E S I S T E M A D E A L A R M E

A P L I C AT I VO PA R A G E S TÃO D E AC E S S O


L A N Ç A M E N T O

SUÍTES 445 M 2*

62 99628-5531 w w w.e b m.c o m. b r/ t h e s u n Perspectiva ar tística da fachada. Imagem meramente ilustrativa. Os itens de acabamento serão entregues conforme memorial descritivo. A locação de elementos estruturais pode variar de acordo com exigências técnicas. A vegetação que compõe o paisagismo retratado nessa imagem é meramente ilustrativa e apresenta por te adulto de referência. Na entrega do empreendimento essa vegetação poderá apresentar diferenças de tamanho e por te, mas estará de acordo com o projeto paisagístico. *Medida aproximada incluindo laje técnica e escaninho. Na área privativa indicada acima não estão incluídas as áreas das vagas de garagem. Mais informações, vide memorial descritivo e convenção de condomínio. R-2-318002.


W RESIDENCES SÃO PAULO. DESCUBRA UM NOVO ESTILO DE MORAR. A PARTIR DE AGORA, VOCÊ JÁ PODE FAZER PARTE DE UM GRUPO SELETO COM ACESSOS EXCLUSIVOS.

Uma concepção sofisticada de moradia com lazer exclusivo, independente, e design de interiores assinado por Nini Andrade Silva, uma das mais premiadas designers do mundo. O W Residences é consagrado internacionalmente por oferecer os serviços do W Hotel, 24 horas, 7 dias por semana.

RESIDENCES DE 53 A 102 m2 VENHA CONHECER OS DECORADOS.

Rua Funchal, 65 - São Paulo/SP a 300 m do Shopping JK Iguatemi.*

wresidencessp.com.br T: +55 11 2478-3007

A incorporação imobiliária do empreendimento HELBOR VILA OLIMPIA HOME & STAY encontra-se registrada sob o R.19 em 17/9/2019, na matrícula nº 108.072 do 4º Oficial de Registro de Imóveis da Comarca de São Paulo. O W Residences São Paulo não é de propriedade da Marriott International, Inc., nem está sendo desenvolvido ou comercializado por ela ou suas afiliadas (“Marriott”). A HESA 150 - Investimentos Imobiliários Ltda. usa as marcas comerciais e os nomes comerciais W® sob licença concedida pela Marriott. A HESA 150 Investimentos Imobiliários declara ser a única responsável pelo conteúdo deste material, isentando a Marriott de qualquer responsabilidade sobre ele. HB Brokers Gestão Imobiliária Ltda. - Av. Vereador Narciso Yague Guimarães, 1.145 - 15º andar - Mogi das Cruzes - SP, CNPJ 02.967.401/0001-40, CRECI/SP 016797-J - tel. 3674-5500 - helbor.com.br. LPS São Paulo - Consultoria de Imóveis Ltda. - Rua Estados Unidos, 1.971 - Jd. América, CEP 01427-002 - São Paulo - SP, CNPJ 15.673.605/0001-10, CRECI/SP 24.073-J - tel. (11) 3067-0000 www.lopes.com.br. Previsão de abertura do hotel em 2023. *Fonte: Google. Perspectiva artística do lobby. Todas as imagens do empreendimento são apenas para fins ilustrativos e estão sujeitas a alteração.


LANÇAMENTO


6

ZELO


7

ZELO


SUMÁRIO

28

40

68

Arte Marcelo Solá apresenta

seu olhar sensível sobre a vida. Cores, linhas e formas constituem a essência do artista

Borbulhas Zelo

traz dicas de como harmonizar vinhos e espumantes para a comemoração de fim de ano

Metrópole Com urbanização cada vez mais dispersa, construtoras reinventam mix de serviços em condomínios horizontais e verticais

32

46

80

Sucesso Goiano é o mais novo a atingir o posto de Primeiro Bailarino em Stuttgart, na Alemanha, e revela detalhes da sua trajetória

Strike a pose No mood festa, inspire-se em um editorial de moda fashionista repleto de sofisticação e de bons motivos para ousar

Turismo Durante o inverno, Uruguai é

opção para aqueles que procuram por um destino regado a vinho com pitadas de animação

10 ZELO

36

64

86

Lifestyle A chef e empresária Flávia Torres abre as portas de casa

e apresenta sua paixão pela vida, viagens e boa mesa

Casa Porcelanatos, cerâmicas, vidros e tecidos: uma gama de opções para você vestir a casa com elegância

Cidade Maravilhosa Com localização privilegiada, Hyatt Rio de Janeiro traduz o

charme do lifestyle carioca com o padrão internacional da marca


11 ZELO


DIRETORA EDITORIAL Rosângela Motta DIRETORA EXECUTIVA Ângela Motta EDITORA Hannah Motta REPORTAGEM Alice Galvão Hannah Motta Juan Meloni Lucas Pereira Thais Couto Victor Lisita

ROSÂNGELA MOTTA

FOTOGRAFIA André Cywinski Cristiano Borges Fábio Lima Fabricio Cardoso João Carlos Luciano Ohya Tobias Ragonesi

HANNAH MOTTA

Vamos celebrar!

DIAGRAMAÇÃO ZU Design Gráfico TRATAMENTO DE IMAGENS Joãozimar Oliveira REVISÃO Fátima Tolêdo JORNALISTA RESPONSÁVEL Astero Motta (JP - 2233) ZELO EM BRASÍLIA Kell Motta (61) 9 9915 5115 IMPRESSÃO Gráfica Formato Mota Editora Ltda CNPJ 02.589.924/0001-09 Telefone: (62) 3259 6510 / (62) 98501 0333 www.revistazelo.com.br redacao@revistazelo.com.br Rua C-148 esq. C-136, Qd 304, Lt 12 Nº 868 - CEP: 74.250-010 Jardim América - Goiânia-GO A Revista Zelo não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nas colunas e artigos assinados por seus colaboradores e não tem vínculo empregatício com os mesmos.

CAPA

ÂNGELA MOTTA

A MODELO CAROL LEVERGGER (MEGA MODELS) USA PYNABLU PARA ARRANHA GATA E JOIAS IGOR LOBO. FOTOGRAFIA POR FRABRICIO CARDOSO, STYLING RAFAEL GARCIA E JÉSSICA TEIXEIRA E BELEZA RODRIGO LOPES

Desde que a Zelo surgiu, há 13 anos, nosso objetivo foi apresentar um produto inovador aos nossos leitores, na forma e no conteúdo. Graças a uma equipe que acreditou em reportagens bem elaboradas e no cuidado gráfico, prosseguimos mantendo firme nossa vocação de contar boas histórias. Nos orgulhamos de ser um canal que há mais de uma década faz parte do pensamento estratégico de marketing de várias empresas. Abre parênteses: Bomtempo, nosso primeiro anunciante, se mantém, desde então, no nosso escopo editorial. Atenta às mudanças, a Zelo se renovou e se posicionou como uma marca 360°, proporcionando experiências em suas multiplataformas: redes sociais, portal, eventos e print. Nesta edição, entrevistamos o artista plástico Marcelo Solá, que, com um olhar sensível à vida, falou sobre traços, cores e formas por meio de sua arte. Quem também nos recebeu em sua casa foi a chef e empresária Flávia Torres, uma apaixonada pela vida, viagens e pela capacidade de tocar as pessoas por meio da gastronomia. Em nossas páginas está a paulista Helena Schargel, uma mulher à frente do seu tempo que, aos 79 anos, inovou ao lançar sua linha de lingeries para mulheres maduras. Você vai ficar sabendo da história de Vitor Zerbinato, estilista notadamente reconhecido pelo corte impecável, acabamento e modelagens perfeitos em peças atemporais. Na seção Casa Zelo, apresentamos projetos inéditos criados para unir praticidade e beleza em prol da qualidade de vida. Fique sabendo das novidades em revestimentos para renovar a sua casa. Encante-se pela textura, curvas e cores. Trazemos uma matéria sobre a coleção Preto e Branco, recentemente lançada pelo arquiteto Leo Romano, um profissional com personalidade no traço. Neste número, que tem sabor de comemoração, o enólogo André Peres Júnior dá dicas de como harmonizar a bebida certa para o seu jantar de fim de ano. A você, leitor, brindamos como uma viagem ao Uruguai, um guia detalhado sobre os melhores lugares para apreciar o país durante o inverno. Fomos conhecer a estrutura do Grand Hyatt Rio de Janeiro, que, além da hospedagem, oferece experiências inesquecíveis em seus premiados restaurantes. Para inspirá-lo a entrar na época das festas com glamour total, mostramos vestidos exuberantes no editorial produzido por Rafael Garcia e Jéssica Teixeira, beleza de Rodrigo Lopes e fotos de Fabricio Cardoso. Que esta edição traga momentos prazerosos para a sua vida. Para nós, da Zelo, não existe maneira melhor de comemorar nossos 13 anos. E como nesse clima de fim de ano se faz indispensável uma porção de poesia, termino citando Carlos Drummond de Andrade: “É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre!”

ROSÂNGELA MOTTA

12 ZELO


13 ZELO


Colaboradores

VICTOR LISITA

@lisitavictor

JORNALISTA

JUAN MELONI

JORNALISTA

@juanmeloni

MARCUS ORRICO

@marcusorrico

JÉSSICA TEIXEIRA

@jejeteixeira

SOCIAL MEDIA

STYLIST

GABRIEL EVAN

@evanborba

DESIGNER GRÁFICO

ALEXANDRE LOZI

@alexandrelozi

@outlucas

JORNALISTA

ASTERO MOTTA

KELL MOTTA

@kelldamotta

LUCAS PEREIRA

FOTÓGRAFA

@asterofontenelle

TOBIAS RAGONESI

COLUNISTA

FABRICIO CARDOSO

@fabriciocardosofotografo

@tobiastopfilms

RAFAEL GARCIA

FOTÓGRAFO

@rafaelgarciia13

14 ZELO

ALICE GALVÃO

@alicegalvaogyn

FÁTIMA TOLÊDO

JORNALISTA

@mfatimatoledo03

FOTÓGRAFO

JOÃOZIMAR OLIVEIRA

STYLIST

@estudiojoaooliveira

RODRIGO LOPES

@rodrigolopesmakeup

JORNALISTA

REVISORA

TRATAMENTO DE IMAGEM

BELEZA


CONH EÇ A P L AT E AU D’ O R , O E M P R EEN D IM E NTO Q UE VA I M U DA R A SUA F O RM A D E V IV E R. U m lu g a r ú n i c o, co m es paço s pens ados para voc ê viver o seu futuro próxi m o à n a t u rez a.

UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA E INOVADORA EM CONVIVÊNCIA E CONVENIÊNCIA. • Ao lado do Alphaville Flamboyant • Lotes a partir de 640 m² • Lazer completo • Sistema exclusivo de segurança israelense

DESIGN INTERNACIONAL:

Imagens meramente ilustrativas. Os projetos poderão ser alterados sem aviso prévio, conforme exigências legais e de aprovação. Os materiais e acabamentos integrantes estarão descritos nos documentos de formalização de compra e venda das unidades. O empreendimento será entregue com o paisagismo em formação, conforme a especificação do manual descritivo e dos projetos urbanístico, de arquitetura e paisagístico. A reprodução da vegetação representa artisticamente a fase adulta das espécies. A quantidade e localização dos pontos de iluminação serão entregues conforme especificado em projeto. Registro do Parcelamento: R-24-16.931. Decreto n o 1.799, de 30 de agosto de 2018. Certidão de matrícula n o 16.931, no Registro de Imóveis da 4 a Circunscrição de Goiânia, logo após o Registro de Parcelamento.

15 ZELO


O que não aprendi com meus pais

P

astel sabor pizza, pizza de estrogonofe, estrogonofe de chocolate, chocolate sabor bacon, bacon de soja. Quem dera isso fosse apenas uma ideia ruim para um poema vanguardista, mas são ideias gastrofantasiosas colocadas em prática pelos seres humanos atuais habitantes do planeta Terra. Meus pais não me ensinaram como lidar com esse excesso de liberdade da criatividade humana, assim como também não me ensinaram praticamente nada sobre as mudanças de comportamento das pessoas nos últimos 30 anos. Aliás, seria mais fácil listar o que aprendi com meus pais, tendo eles tido intenção de me ensinar ou não. Ensinaram-me as palavrinhas mágicas, por exemplo: “isso não é seu!”, “passa pra dentro agora!“ e “tira esse negócio da boca, menino besta!”. Nada como palavras de estímulo e encorajamento pra formar caráter. E por falar em caráter, sou de um tempo em que caráter era um troço que se forjava em casa, à custa de muita conversa e umas doses salpicadas de chineladas, cintadas, varadas e palmadas. O caráter vinha de qualquer jeito! Para a pessoa com mais de 40 anos, é recorrente soltar um “sou de um tempo” no meio das conversas, relacionado a tudo, como se o tempo não fosse o mesmo, como se a cronologia não fosse uma causalidade cujos efeitos são carregados de resquícios, reminiscências e sintomas sobrepostos de

um tempo no outro. Relatividade, pra que te queremos, meus caros. E já que mencionei, sou de um tempo em que não existia feed, Ifood e VAR, tampouco prevíamos Uber, drone e Tinder, nem imaginávamos ter que lidar com Spotify, Netflix e podcast; sou de um tempo que é o mesmo da pessoa que nasceu hoje e da outra que morrerá amanhã; sou de um tempo quando era psicodélico ser careta e será careta ter tatoo; sou de um tempo que me preenche muito mais de dúvidas que de certezas, apesar de a informação estar a um clique digital; sou de um tempo que está mais rápido que o mais fulgurante raio de luz no céu. É isso mesmo? Que tempo é o nosso? Fechamos com Aby Warburg e seu atlas mnemosyne, com o Big Bang científico, com Einstein, com Stephen Hawking ou com Deus? E Deus deve entrar mesmo nessa pendenga e, caso entre, deve usar o coro de sua torcida de quase toda população mundial? É tempo, é massa, é espaço, é matéria, é pau, é pedra. Qual o fim do caminho? Há? Houve? Haverá? O que não aprendi com meus pais? Não aprendi a meter estrogonofe numa pizza, isso é certo que não, mas o que mais? A não viver com pressa? A não aprender a pedir perdão? A não entregar sempre meu melhor? A não salivar, sangrar, suar e sorver o máximo dos amores? A mentir, a roubar, a trair, a praguejar? Quanto do nada que aprendi foi o

SANDRO TÔRRES ARTISTA VISUAL E MESTRE EM HISTÓRIA

16 ZELO

bastante para formar um tudo em minha personalidade? E, ao contrário, quanto do tudo que me ensinaram não se esvaiu entre os dedos pelo caminho ou simplesmente saiu no banho junto com a água do chuveiro? Sei que posso ser irônico, mas a vida é mais e isso me deixa a certeza de que tudo pode acontecer, inclusive a subversão da lógica, a contradição dos fatos. Posso até ir embora, saltar desse carro desgovernado que é a vida antes dos meus pais. E isso acontecendo ou não, preciso ter comigo algumas convicções; coisas a que eu possa me apegar para dar significado à minha existência e não comece a achar que o bacon de soja faz sentido. Sou fã de alguns santos e também tenho tentado um flerte com religiões; outra coisa que faço é escrever, e é de posse dessa premissa que escrevo aqui minha sugestão para que cada um reflita sobre o que realmente é importante e, principalmente, quem é importante em nosso aprendizado com duração de uma vida. O que aprenderam com seus pais? O que ensinaram – ou não – para seus filhos? O que é o legado das pessoas para as outras pessoas? O que não aprendi com meus pais? Eu digo: a esquecer o que de amor me deram e o que de afeto me legaram. Por fim, tanto o que aprendi quanto o que não aprendi formaram meu caráter, porque eu sou de um tempo em que era possível errar e se dar ao luxo de aprender com os erros.


17 ZELO


FOTO: REPRODUÇÃO

Como viverei até morrer Q

ue todos os dias sejam lindos até o dia da minha morte: porque tentarei fazê-los assim, pois cada dia terá coisas belas e prazerosas a serem vividas. Mesmo nas grandes tristezas... elas poderão durar horas, dias, semanas, meses, mas passarão e o dia voltará a ser belo. Todos os dias serão lindos até o dia da minha morte: porque dela me lembro e faço dessa lembrança um motivo para querer viver cada dia como o último, um dia será e deste dia não sei, só sei que chegará. Como nos ensina Lacan, é ter a morte como mestra da vida. Todos os dias serão lindos até o dia da minha morte: porque viverei os cinco sentidos. Estarei atenta a cheiros, gostos, toques, sons múltiplos e imagens que se sucedem. Sorverei os momentos até sua última gota ou até onde eu consiga, em cada situação. Lerei livros que me apresentarão novas presenças, novos amigos, novos exemplos, novos pensares e olhares. Ouvirei músicas que me transporta-

rão a lugares mágicos. Sentirei perfumes que me farão levitar e viajar por situações vividas com aquele odor transportador. Sentirei o vento do mar sobre minha pele, braços, pernas, cabelos e rosto. O sol que me aquecerá e me fará feliz, pois o sol faz a pele feliz e o dono dela também. Todos os dias serão lindos até o dia da minha morte porque carregarei em cada um deles as recordações nutritivas e boas do meu passado-vida, recordações escolhidas como belas flores ou legumes frescos para que só as que me tragam boas sensações voltem para me alimentar no presente. Eu me lembrarei das muitas coisas boas que aconteceram e elas se somarão ao presente, tornando-o melhor ainda. Todos os dias serão lindos até o dia da minha morte porque tenho a exata noção do quão milagroso é cada dia vivido, cada batida do coração, cada digestão processada, cada respiração, cada risada. Cada dia cheio de tantos milagres: o de enxergar, o de andar, o de tomar uma caneta nas mãos e apertá-la entre os dedos. O

milagre de deitar numa cama gostosa, de beber um copo de água fresca. O milagre de uma omelete bem feita, de um doce que derrete sobre a língua ávida. Tantos milagres acontecerão até o dia da minha morte, que pode ser daqui a pouco ou ainda demorar muito. Como saber? Para que saber? Se vivermos cada dia como o último, a morte nunca nos pegará sem as contas feitas, querendo isto e aquilo que não vivemos ainda – e que sequer buscamos em tantos anos de um ‘estou vivendo’ mentiroso, escondidos da vida, entocados numa caverna com medo de a morte chegar e nos pegar desprevenidos. Prevenção contra a morte é viver. Viver já, sem deixar para depois. Não tem depois, tem agora. E se tem agora, tem vida eterna. A morte é não viver ou viver com medo dela, fazendo-a presente sem, no entanto, fazer dela razão para viver. Usufruir dos momentos é ter uma “vida eterna”, pois quando a morte chegar ela o encontrará tão ocupado, saboreando a vida, que você nem notará e partirá feliz.

LUCIENE GODOY E VALERIA BELÉM LUCIENE GODOY É PSICANALISTA, PESQUISADORA E ESCRITORA; VALÉRIA BELÉM É PSICANALISTA, ESCRITORA E JORNALISTA

18 ZELO


i.lobocollection


HIGHTECH VICTOR LISITA redacao@revistazelo.com.br

Maçã moderna

FOTOS: REPRODUÇÃO

Mesmo que o iPhone X tenha gerado um alvoroço no público, a Apple não perdeu tempo e preparou um modelo novo para 2019. O iPhone 11 foi apresentado em três versões diferentes, cada uma reinventando o design característico da marca. O modelo básico, com 6,1 polegadas e composto por duas lentes na câmera principal, sendo uma delas ultra-angular, sai a partir de R$ 4.999. As maiores novidades ficaram para as versões Pro e Pro Max, que possuem um visual diferenciado devido às três lentes na câmera traseira. Com 5,8 e 6,5 polegadas, respectivamente, a linha possui valor de entrada de R$ R$ 6.999, podendo chegar a R$ 9.599 na versão Max de 512 GB.

Jogabilidade sensível Anunciado para as festas de fim de ano de 2020, o novo console da Sony teve o nome revelado! Sem muita novidade na alcunha, o videogame será chamado de “PlayStation 5”. Destaque do comunicado, o controle do aparelho virá com gatilhos adaptáveis, pensados para expandir a sensibilidade durante o jogo e diferenciar, por exemplo, um tiro de escopeta em relação a uma metralhadora. Além disso, terá um feedback háptico, o que deixará a vibração mais refinada. Sem preço revelado, o PS5 já possui um visual aproximado: diferente das versões anteriores, apresenta um formato em “V” na superfície.

Sétima Arte

Supremacia Quântica

Do cinema em película ao cinema digital, em 3D, 4D, e a promessa de uma tecnologia que ajudará com a percepção de profundidade sem o uso de óculos especiais, a Sétima Arte está sempre evoluindo. Projeto da Samsung para o cinema e para o nosso lar, a Onyx 4K é uma tela de 455 polegadas, com 55m², que possui painéis LED modulares e que pode substituir as projeções tradicionais. No Brasil, a tecnologia foi utilizada pela primeira vez em um shopping de São Paulo. Os espectadores destacaram cores mais vibrantes e melhor contraste na exibição. Sem valor divulgado, é possível garantir a sua, via encomenda, com o tamanho mínimo de 130 polegadas.

Através do Sycamore, computador quântico de 53 qubits (designação para o bit quântico), projetado pelo Google, pesquisadores chegaram à conclusão em 200 segundos de um cálculo que um supercomputador convencional levaria 10 mil anos para obter. A International Business Machines Corporation (IBM) questiona alguns dados, mas é inegável que a evolução da tecnologia representa um marco. No futuro, por conta da possibilidade de realizar vários cálculos simultaneamente, essas máquinas poderão ajudar a encontrar mais rapidamente a cura de doenças, descobrir novos medicamentos e burlar sistemas criptografados.

20 ZELO


21 ZELO


PARAHOMENS LUCAS PEREIRA outlucasp@gmail.com

Tem para todo mundo! Ousar e ampliar as possibilidades. É com esse comprometimento que surgiu a Inhaí? Look & Fashion, primeira loja de Goiânia a trazer o público gay como prioridade. Iniciativa dos empresários Ademar Moura, Jullyano Mendes e Fernando Baldocchi, a inauguração contou com um acervo de moda versátil, e a proposta de abraçar a todos os públicos de forma democrática. COMO NASCEU A INHAÍ? Ademar Moura – Foi em uma conversa entre amigos que nos demos conta de que o nosso público não tinha um lugar que atendesse aqueles que buscam uma moda com mais atitude e ousadia. Nossa ideia foi trazer o público gay como prioridade, mas em um espaço que contempla a todos os públicos. Queremos mostrar como esse universo é democrático e amistoso. E é muito gratificante como o feedback tem sido caloroso, principalmente do público feminino. Nosso acervo é muito misto e tem peças que atendem a todos, temos conseguido mostrar como as pessoas podem se divertir ousando. QUAL A PROPOSTA QUANTO À EXPERIÊNCIA DE COMPRA? Ademar Moura – Desde o princípio, a nossa vontade é garantir uma experiência exclusiva e acolhedora. Nosso mix tem grandes marcas nacionais com as últimas tendências, um espaço informal e receptivo, playlist exclusiva, identidade olfativa, ambientes que priorizam o aconchego, camarim com secador de cabelo e maquiagem e atendimento personalizado. Queremos que cada um que entre na Inhaí se sinta acolhido.

FOTO: DIVULGAÇÃO

COMO FUNCIONAM OS LANÇAMENTOS DE COLEÇÃO? Ademar Moura – Buscamos um caminho que aproximasse mais as novas coleções das necessidades reais dos clientes. Criamos um calendário de lançamentos que caminha junto com a agenda de eventos locais e nacionais. Então, nós seguimos as festas, os festivais e outros eventos que agitam o pessoal, e trazemos peças que possam atender às particularidades de cada ocasião com o máximo de exclusividade.

FOTOS: REPRODUÇÃO

Queridinho da vez O 1.1 Millionaires, óculos de sol da Louis Vuitton que adquiriu status de must have do momento, traz uma frente chanfrada em preto ou branco, em contraste com o dourado no monograma da marca nas laterais superiores. Destaque também para as dobradiças S-lock, que são um charme à parte.

Monocromia Lançamento da Adidas, o “Stone” Yeezy 500 chega com tudo! Com visual geométrico e monocromático em tom de bege neutro, o tênis traz detalhes em neoprene, couro e camurça. A peça ainda vem equipada com uma entressola com amortecimento de comprimento total, aterrada por uma sola de borracha que varia levemente do restante do tênis. Além dos tamanhos masculinos, o item também terá versões para crianças e bebês. 22 ZELO


perfil

Vitor Zerbinato

FOTO: RENATO MORETTI

Em passagem por Goiânia, o estilista fala à Zelo sobre a atemporalidade das peças que produz Thais Couto

O

nome Vitor Zerbinato remete, atualmente, à alta-costura da moda brasileira. O paulista de Mogi das Cruzes, de 52 anos, que possui uma formação que podemos chamar de autônoma na área (ele não fez faculdade de moda, e viajou o mundo fazendo cursos, como em Paris e Milão, por exemplo), é notadamente reconhecido pelo corte impecável, acabamento e modelagens perfeitos em peças atemporais. No entanto, em um movimento que pode parecer antagônico em um primeiro momento, a carreira do estilista começou na moda underground, na década de 1980, durante o movimento punk rock que dominava a cena de música, moda e comportamento. Madame X foi o laboratório de Zerbinato, que já imprimia na moda a sua identidade: ousadia, inovação e uma preocupação com uma “roupa bem feita”, como o próprio estilista destaca. Segundo Zerbinato, nos 20 anos de exis-

tência da Madame X, a marca evoluiu para se consolidar como autoral, com uma marca registrada que seguiu o caminho da alta-costura, e da busca pelo corte perfeito. Assim, em 2010, a transição para a grife Vitor Zerbinato foi o caminho natural e mais coerente. A moda do profissional é marcada pelo luxo, elegância, linhas assimétricas e pelo inusitado. Além de tudo isso, é forte, marcante e muito sexy. O que pode ser facilmente corroborado pelas mulheres que vestem o estilista no Brasil e no mundo: Anitta, Lais Ribeiro, Ana Hickmann e Mariana Goldfarb estão entre as brasileiras e, no red carpet internacional, Sharon Stone, Felicity Huffman, Laverne Cox, Eva Longoria e Chrissy Teigen. A carreira internacional, aliás, está em ascensão. A grife já está em Paris, Nova York, Milão, só para citar algumas cidades. MÚSICA Uma curiosidade sobre o processo cria23 ZELO

tivo do estilista é que a música é parte relevante da criação. “Só trabalho escutando música”, afirma. Para o Inverno 2020, que será inspirado no suspense “Os pássaros”, de Alfred Hitchcock, Zerbinato está ouvindo autores de obras clássicas – entre eles Ludwig Van Beethoven, com foco na musicalidade mais dramática. CONCEITO Vitor faz questão de ressaltar que sua roupa segue o conceito de durabilidade e modelagem primorosa. “Não é justo a pessoa comprar uma roupa, pagar o preço e não ser uma boa roupa. E também não admito que uma roupa seja usada apenas uma vez”, destaca o estilista. “Procuro fazer uma peça com durabilidade, que possa ser usada muitas vezes em qualquer lugar do mundo”, finaliza, justificando o trabalho atemporal como uma das diretrizes do conceito Vitor Zerbinato.


FOTO: REPRODUÇÃO

PRADA VERÃO 2020

A

todo o tempo somos bombardeados com propagandas, fotos e influencers a adquirir mais e mais. A consumir o que é belo e o que está na moda. Somos empurrados e estimulados a consumir sem pensar no que estamos fazendo. Você já parou para pensar o papel das roupas e acessórios na sua vida? Por que você consome tal marca e não aquela outra? Quem produz suas roupas? Suas compras refletem seu estilo de vida, suas crenças ou você está apenas replicando o que veste uma blogueira? Você desperdiça dinheiro comprando? Em quanto tempo descarta suas peças e como as descarta? Quais são os impactos positivos e negativos da forma que você consome? A moda consciente nos faz refletir sobre todas essas questões, além de outras pujantes à sociedade. Ser consciente na moda é exercer a crítica e autocrítica, preocupando-se de onde vêm, para onde vão e para quê servem as peças que temos no armário. Em tempos de mão de obra escrava – ou quase escrava, em situações de miséria –, é preciso

Moda consciente e minimalista raciocinar se a marca que compramos não faz uso desse recurso para baratear processos e prejudicar a vida de pessoas. Aliás, comprar roupa barata demais não seria um incentivo à desvalorização da mão de obra? Ser consciente é também pensar no descarte das roupas, nas pilhas de lixo que estamos criando, sem perceber se um material é mais biodegradável do que outro ou não. O minimalismo existe como padrão estético (linhas retas, arquitetônicas, poucas cores, visual limpo e elegante), mas o mais interessante dele é existir como forma de consumo, ou seja, é necessário consumir menos e melhor. Evitar o impulso compulsivo de gastar apenas para ter algo sem saber o “ser” por trás daquilo. Devemos comprar apenas o que vai fazer diferença em nossas vidas, em nosso guarda-roupa. O mais do mesmo não pode ter espaço, é necessário adquirir o que é atemporal com boa durabilidade, assim gastamos menos, poluímos menos e temos peças melhores, mais ricas. É claro que marcas com peças 100% sustentáveis, tecidos biodegradáveis ou de material reaproveitado são uma raridade e

não podemos nos limitar por isso. Devemos entender que, quanto mais conscientemente consumimos, mais forte fica esse processo e não ficamos aficionados apenas por aquilo que é totalmente eco friendly. O ideal é nos ajustarmos e comprarmos com o máximo de atenção possível. É um movimento que começa a tomar força e, para tanto, temos que nos posicionar e exigir das marcas a clareza do motivo das coisas – seja preço, cor, forma, tamanho... –, mas sem que isso seja piegas ou fique entediante, afinal, todo mundo ama uma roupa nova! O minimalismo e a moda consciente só agregam em nossas vidas, a fim de tornar o mundo da moda um lugar melhor para estar, criar, produzir e consumir. E isso vem acontecendo de forma muito orgânica em todo o mundo. Não adianta mais fazer moda em altíssima escala e tentar ganhar o planeta assim. As pessoas querem consumir histórias, pessoas querem saber da história de pessoas e de marcas, querem propósito, e, assim, o mercado da moda deve seguir, mais consciente, robusto e cheio de boas intenções em todo o seu processo.

ALOMA SCHMALTZ CONSULTORA DE MODA E ESTILO. TRABALHA COM PESSOAS E EMPRESAS QUE DESEJAM MUDAR SUA IMAGEM

24 ZELO


S.O.S.CERIMÔNIA ALEXANDRE LOZI alexandre@grupolozi.com.br

FOTOS: REPRODUÇÃO

Chegaram as “confras”

Presente

Em período de festas de confraternização de empresas, precisamos ter alguns cuidados. Esse tipo de evento não é como uma balada que você faz na sua casa. Um dos aspectos mais importantes para não se esquecer é que, mesmo sendo um momento de confraternização, as relações de hierarquia profissional devem ser mantidas. Os líderes devem dar o exemplo, pois continuam sendo gestores. E os colaboradores também devem agir adequadamente, evitando beijos e abraços em excesso. Lembre-se: a festa é uma extensão do trabalho.

Em tempo de consumo consciente, não há porque exagerar no presente. Ser fino não significa ostentar. É elegante levar uma lembrança ao anfitrião quando convidado para uma comemoração. Entre amigos e colegas de um mesmo grupo, tente padronizar, não mostrando preferência, a fim de não preterir ninguém. Grandes saias-justas podem acontecer em amigos secretos; para se eximir, siga as regras quanto ao valor determinado. Evite presentes promocionais, que não permitem troca, e tenha cuidado com a elegância das palavras ao revelar seu amigo-oculto. Neste momento, um ato descortês pode colocar fim a uma relação.

Elegância sempre! Para as confraternizações entre amigos, é necessário atentar-se a alguns detalhes. O evento pode acontecer tanto em casa quanto em um lugar público. Quando em casa, por mais que a confraternização seja de um grupo, cabe ao anfitrião o papel de preparar a residência para receber bem. Buscar agregar conforto e bem-estar é sine qua non. Cuidados como uma mesa bem posta, um aroma para o ambiente e boa música podem agregar valor ao momento e deixar o ambiente mais familiar. Caso aconteça em um lugar público, como em um restaurante, vale controlar os excessos e prestar atenção aos limites. Neste caso, o social determina a regra.

Excessos Não é porque a festa é de final de ano que deve ser comemorada sem limites, principalmente em grupos profissionais. Beber em excesso não é sinal de boa educação em nenhuma situação, muito menos na “festa da firma”. Além de passar descuido, pode-se cometer grosserias e atos que irão envergonhá-lo no dia seguinte. Atente-se também às boas práticas do comer. Por melhor que seja o banquete, não encha pratos e não aja como se o mundo fosse acabar. Além disso, evite levar os doces da festa. Megadeselegante! Fica a dica também para os inimigos do fim: festa tem começo e final, por isso, estipular um horário de ir embora faz parte da regra dos bons modos.

Etiqueta sempre faz parte Uma das maiores gafes está no trajar. É importante vestir-se adequadamente. Por mais que a comemoração seja informal, lembre-se de que ali é o seu trabalho. Roupas curtas, justas e com um “Q” de sensualidade não atendem ao dress code. Os homens também devem se lembrar de que não estão indo para uma prática esportiva. Tênis, regatas e bermudas devem ser esquecidos. Os excessos também geram pecados. Brilhos, paetês e peso nos acessórios são igualmente descomedidos para a ocasião. 25 ZELO


Arquiteto protagonista A

imagem de uma linha de montagem ilustra bem a condição do arquiteto no mercado atual. Muitas vezes o profissional acaba inserido apenas como uma engrenagem desse sistema, executor de instruções do empreendedor imobiliário. Cabe a ele materializar as “necessidades” idealizadas por outros profissionais. Porém, a função orgânica do arquiteto é bem diferente disso. Apesar do modelo prevalecer, é preciso lembrar que o longo período de estudo e especialização deste profissional, seus anos de experiência e sua vivência como agente de transformação, devem justificar e consolidar seu protagonismo na dinâmica do mercado imobiliário. O arquiteto é um gerador de demandas. A proatividade de sua atuação modifica o ambiente em que todos vivem. A função do arquiteto é pensar o futuro. Ele é um transformador, que se antecipa à demanda do cliente e propõe a conjuntura que trará à luz um projeto. Até porque a Arquitetura é, por natureza, uma atividade multidisciplinar, que reúne muito de outros segmentos – o cálculo, mas também o sen-

timento; o técnico, mas também o humano; a obra, mas também a arte; os espaços, mas também o comportamento. Se o arquiteto se sintoniza com o futuro, ele também está atento ao que é relevante em todo o mundo, em todas as áreas, o tempo todo. Ele é uma antena do mercado, antecipando tendências e consagrando soluções diferenciadas para o cliente, o projeto e o espaço urbano. Portanto, assim como a índole da ruptura de padrões faz parte do DNA de um bom arquiteto, já passa da hora de a sociedade romper também com o padrão ultrapassado e estratificado que rege hoje as relações de trabalho no segmento imobiliário. E desconstruir por completo a figura da linha de montagem. Pensando junto e às vezes antes do cliente, propondo a solução sem esperar o problema acontecer, o arquiteto, como também a sociedade, assumirá o protagonismo. O primeiro ficará a cargo da missão de inovar e aperfeiçoar o ato de viver em coletividade. Às pessoas caberá ocupar melhor o espaço, seja ele o de sua casa, de seu trabalho ou de sua cidade.

PAULO RENATO ALVES ARQUITETO E CONSELHEIRO DO CAU/GO

26 ZELO


CARROS

ASTERO FONTENELLE astero@revistazelo.com.br FOTOS: REPRODUÇÃO

Primeira classe A Lexus, marca de luxo do grupo Toyota, apresentou no Salão do Automóvel de Tóquio 2019, a estreia mundial do conceito Lexus LF-30 Electrified Concept. Seu interior remete aos assentos dos voos de primeira classe e promove sensação de espaço e segurança. O modelo possui 543 cv de potência, permitindo aceleração de 0-100 km/h em 3,8 segundos, com velocidade limitada a 200 km/h e autonomia de 500 km.

Conversível A Chevrolet lança o Corvette Stingray C8, que traz como novidade o teto retrátil rígido, que abre e fecha em apenas 16 segundos. Alimentado pelo motor 6.2L Small Block V-8 LT2 da próxima geração, o 2020 Stingray produzirá 495 cavalos de potência (369 kW) e possui motor central-traseiro. O design do conversível foi influenciado pelos aviões caça, com componentes mais aerodinâmicos.

Pop up store Inspirada na icônica loja-conceito da BMW em George V Paris, o BMW Group Brasil inaugura sua primeira pop up store no País. Localizada no coração do varejo de luxo paulista, no Shopping Cidade Jardim, o espaço, com mais de 200m², será uma plataforma de experiência de marca que alia o que há de mais sofisticado em design, mobilidade premium e arte.

Carro do futuro Você sabia que o carro do futuro pode estar mais próximo do que você pensa? Com produção limitada, a Lamborguini lançou o Sián, esportivo híbrido, com design futurista, 819 cavalos e que atinge uma velocidade máxima de mais de 350 km/h, sendo o mais rápido de todos os tempos. O Sián é capaz de atingir 100 km/h em menos de 2,8 segundos. O valor? US$ 3,6 milhões (R$ 15 milhões).


cultura

Mestre dos traços Com um olhar sensível sobre a vida, desde a infância Marcelo Solá conta histórias com cores, linhas e formas por meio de sua arte 28 ZELO


FOTOS: TOBIAS RAGONESI

29 ZELO


Lucas Pereira

A

“Quando criança, desenhar é uma manifestação. Eu fui uma criança que via no desenho essa possibilidade”, relembra. O artista revela que os desenhos animados fazem parte do seu imaginário infantil. Ele cita a obra de Monteiro Lobato de forma saudosa. “O Visconde de Sabugosa, que era uma espiga de milho, a boneca de pano, eu os achava fantásticos”, afirma. Foi com referências mistas que ele cresceu, envolto por cores e formatos que recontam a sua história. Para ele, desenhar é contar histórias. “Obras são contínuas, elas são incompletas, nunca terminam. Eu acredito que são muitos os sonhos a se concretizarem a partir do desenho”, declara. As cores fazem parte da sua vida de forma inata. Cria vida com cores e a partir delas. Já teve uma fase muito monocromática, em que se valia do preto, branco e cinza sumariamente. “Geralmente eu uso as cores como elas vêm a mim. É muito instintivo”, explica. Solá gosta de andar com moleskines a tiracolo, nos quais sempre rascunha suas ideias. Já no seu ateliê, ele volta seu olhar

FOTOS: TOBIAS RAGONESI

arte é algo intrínseco a Marcelo Solá. A relação do goiano com esse ofício remonta à sua infância. Ainda pequeno, ele descobria o mundo enquanto desbravava cores, traços e formas. Com renome internacional, o artista já expôs seu trabalho em Nova York, Holanda e, recentemente, Paris. Do seu apartamento com vista privilegiada para o Lago das Rosas, ele vive contemplando a cidade com um olhar sensível que é todo seu. Tal sensibilidade está refletida em suas obras, nas quais linhas que remontam à cidade se misturam a formas abstratas e composições com cores vivas. “O desenho é uma extensão do meu corpo, das minhas ideias. É uma postura”, conjectura. Solá conta que teve uma infância muito livre, o que lhe permitiu descobrir suas vocações de forma espontânea. “Meus pais sempre me incentivaram. Lembro quando minha mãe me presenteou com uma aquarela aos oito anos. Aquilo foi revolucionário para mim.” Foi nas aulas de artes na escola primária que as cores atraíram seu olhar.

NO HALL, COMPOSIÇÃO DE QUADROS ASSINADOS POR SOLÁ

30 ZELO

para essas ideias iniciais para dar vida às criações. Mas também se aventura em outros formatos, como gravuras, esculturas, poesia. “Para mim o desenho é a forma mais rápida de transmitir o que eu penso. O desenho é a linguagem fundamental do meu trabalho.” ARQUITETURA E DESIGN Linhas e traços também fazem parte da sua obra, mas sob o lirismo do seu olhar. “Eu costumo dizer que tenho mais livros de arquitetura do que muitos amigos arquitetos”, brinca. E é muito perceptível como os traçados que remetem às formas da cidade estão presentes na obra do artista. “A arquitetura me persegue e eu sigo a arquitetura”, complementa. No que tange à realidade, a arquitetura tem por função abrigar; já nas criações de Solá, ela vai além, transcende. “É uma arquitetura onírica, ela só existe a nível de sonho. Eu sugiro espaços arquitetônicos de forma abstrata.” O design também faz parte do cotidiano de forma natural. Em seu lar, por exemplo, Marcelo está cercado por Paulo Alves, Sergio Rodrigues e outros


POLTRONA DIZ, DE SÉRGIO RODRIGUES, INTEGRA UM DOS AMBIENTES

ARTE POR TODA PARTE: SOLÁ ESTÁ PRESTES A LANÇAR UM LIVRO

MARCELO SOBRE SEU TRABALHO: “OBRAS SÃO CONTÍNUAS, ELAS SÃO INCOMPLETAS, NUNCA TERMINAM”

grandes nomes do design que se misturam às suas criações e às plantas, que fazem sua casa respirar com ainda mais vigor. LITERATURA Solá agora mergulhou em mais uma vertente da arte, com a editora Hidrolands Grafisch Atelier. “A ideia surgiu do meu sonho de materializar livros”, conta. Relembra que, nos tempos de adolescente, o pai de um amigo tinha uma gráfica e naquele espaço ele sempre deixou sua imaginação fluir. “O nosso desejo é trazer conteúdo de qualidade com novos artistas goianos e novos formatos de arte”, enfatiza.

A PRESENÇA EXPRESSIVA DA ARTE VAI ALÉM DAS TELAS, ESTÁ NA COLEÇÃO DE LIVROS, NOS MÓVEIS DE DESIGN, COMO A ESTANTE FLORESTA, DESENHADA POR PAULO ALVES. SÃO MÚLTIPLOS OS INTERESSES DO ARTISTA

31 ZELO

MERCADO Quando perguntado sobre o mercado de arte goiano ao longo dos últimos anos, Marcelo Solá afirma que sente um acolhimento diferente. “O mercado deu uma guinada muito interessante. Existe um mercado mais consolidado, pessoas fomentando arte, um público fiel e que está crescendo”, diz. Acrescenta que se criou um celeiro de artistas versáteis e variados em Goiânia. “O goiano está mais aberto, há um novo olhar sobre arte e, consequentemente, tem mais arte nas casas das pessoas”, conclui.


arte

Saltando Para os sonhos

32 ZELO


FOTO: STUTTGART BALLET

Mais novo a atingir o posto de Primeiro Bailarino em Stuttgart, na Alemanha, o goiano Adhonay Soares da Silva enfatiza gratidรฃo ao lembrar-se da sua trajetรณria

33 ZELO


Victor Lisita

G

“Foi difícil, realmente. Mas minha família sempre me apoiou muito, mesmo com as distâncias. Eles perceberam que eu tinha talento. Claro que existiam preocupações, mas, sem essa rotina, eu não teria chegado até aqui.” Como se já não bastasse o cronograma lotado, Adhonay ainda precisou fazer uma dieta balanceada. Oito quilos foram embora. Não por pressão do meio artístico, mas sim como um desafio pessoal. “Eu mesmo tomei a iniciativa. Ainda criança, foi muito complicado mudar a forma de comer. Chorava muito por isso.” O resultado? Perceptível não apenas na aparência, como também no desempenho. “A forma de me movimentar e a leveza dos passos ficaram mais fáceis. Ajudou, inclusive, com a autoestima, porque vi do que eu era capaz. Lembro que até minha mãe entrou comigo na dieta.” Dos 9 aos 16 anos, o balé tornou-se a profissão de Adhonay. Quanto mais aulas ele fazia, mais ele se dedicava a entregar

o inesperado. Reconhecido pela professora pelo talento nato e trabalho duro, foi colocado em uma turma mais avançada aos 10 anos. O amadurecimento na dança e a experiência possibilitaram-lhe participar de competições em São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro. “O dinheiro também não era fácil. Sou muito grato por ter ganhado passagens e hospedagens em todas as competições.” Foi após a primeira competição internacional que o bailarino começou a conjecturar novos horizontes. Finalista do Youth America Grand Prix, em Nova York, Adhonay conseguiu várias bolsas de estudo com apenas 14 anos. Dentre elas, uma em Princess Grace Academy, em Mônaco, outra no American Ballet Theatre, em NY, e no Stuttgart Ballet, na Alemanha. Novo e ainda sem a maturidade necessária para morar sozinho em outro país, ele acrescentou em sua rotina a dança no Teatro Escola Basileu França e manteve o cronograma de disputas internacionais. FOTO: CARLOS QUEZADA

ratidão. Conjunto de oito letras que define como está o estado de espírito de Adhonay Soares da Silva atualmente. Um único sentimento, capaz de refletir todo o caminho percorrido pelo bailarino de 22 anos. Longe de Goiânia, sua cidade natal, há seis primaveras, ele encontrou não apenas responsabilidades quando deu o passo mais importante de sua carreira, mas descobriu o que mais nos dá força para continuar caminhando: sonhos podem se tornar realidade. Em meio às lembranças mais antigas, foi o comprometimento e os sacrifícios que o fizeram chegar ao importante título de Primeiro Bailarino, em Stuttgart, na Alemanha. “O que mais recordo da minha infância são as músicas que eu ouvia e os momentos com a dança. Na época, tudo era apenas um sonho distante.” Adhonay cresceu no Jardim Curitiba 2, na região noroeste da Capital, conhecida pelos altos índices de violência. Longe dos centros urbanos da cidade, em que era preciso pegar um ou mais ônibus para chegar ao colégio, ele ficava quase o dia inteiro fora de casa. Transitando, chegando e partindo. Não tinha como saber na época, mas um simples convite mudaria sua vida para sempre. Professora de ensino fundamental, a mãe de Adhonay lecionava para muitos alunos no Colégio Gálatas, no Jardim Nova Esperança. Uma em questão dançava balé no Centro Cultural Gustav Ritter e presenteou a Sra. Selma Inácia com dois ingressos para um show da dança. “Eu tinha nove anos quando fomos assistir à apresentação. Não lembro bem dos detalhes, mas tudo o que vi foi suficiente para me apaixonar.” Sempre apoiadora dos sonhos do filho, ela o levou para um teste no mesmo espaço cultural, onde foi analisado o histórico do pequeno Adhonay e sua perspectiva na arte. “Passei de cara! Quase não dava para acreditar! Foi uma das minhas primeiras conquistas nesse universo.” Atividade nova. Rotina nova. Do Jardim Curitiba 2 ao Jardim Nova Esperança. Do Jardim Nova Esperança a Campinas. De Campinas, de volta ao Jardim Curitiba 2. Com apenas 9 anos, o cronograma diário de Adhonay começava cedo e terminava mais tarde que o de muitos adultos. Ele acordava antes das 6h para chegar a tempo da primeira aula, saía da escola e almoçava rápido para não se atrasar para o balé. Com início às 14h, o ensaio no Gustav Ritter durava todo o período vespertino e ainda pegava parte do noturno, terminando sempre às 22h. Sozinho, seu horário comum para chegar em casa era às 23h.

O BAILARINO REALIZA O MOVIMENTO “PENCHÉ” DURANTE O SHOW “THE SECOND DETAIL”

34 ZELO


FOTO: STUTTGART BALLET

Um ano depois, aos 15, ele partiu para a Suíça e conseguiu o primeiro lugar no Prix de Lausanne, a maior competição de dança do mundo. Mais velho e com a possibilidade de escolher entre as melhores escolas do mundo, Adhonay partiu para Stuttgart, “onde eles sempre me procuraram, deram apoio e aguardaram o momento certo”. Um dos bailarinos mais novos a entrar na companhia já com contrato de corpo de baile, ele afirma que foi lá que se apaixonou perdidamente pela dança. “Virou um trabalho. Mas um trabalho difícil devido ao esforço. É preciso ter muita dedicação.” Faltando um ano para terminar o ensino médio quando se mudou para a Alemanha, Adhonay foi avançado uma classe logo ao chegar em Stuttgart, sendo necessário fazer um supletivo aqui no Brasil para concluir o segundo grau. “Os primeiros meses foram difíceis. Eu não falava inglês quando cheguei, além de estar acostumado com uma comida totalmente diferente.” Bolsista e residente do internato da escola, ele se adaptou “na marra” com a nova rotina e ao novo idioma. “Independente das dificuldades, sou muito grato por tudo. Ganhei outra noção de vida.” Com 70 bailarinos na companhia e a confiança em seu potencial, Adhonay continuou tentando ser o melhor e se aperfeiçoar em tudo como artista. “O balé também é expressão”, ele garante. “A cada ano, ganhei mais oportunidades e novos papéis até chegar onde estou hoje.” Em 2018, com 21 anos, atingiu o posto de Primeiro Bailarino, o principal em uma apresentação, o mais novo na companhia a atingir essa posição. Entre ele e o segundo Primeiro Bailarino, são dez anos de diferença. “Realmente senti um preconceito dos outros bailarinos. Só que isso não me abalou. Quando atingi esse título, as pessoas perceberam minha capacidade.” “A partir do momento que alcancei meu sonho, percebi que estou vivendo tudo o que sempre quis. Antes eu vivia para o meu futuro e agora ele está presente.” Neste momento, aprender a dirigir e a falar outro idioma estão no topo da lista de desejos. “Ter um carro em mãos é mais responsabilidade que ser o solista”, brinca. Já na dança, o foco de Adhonay é se aperfeiçoar em seu título atual antes de chegar a outros lugares. “Eu preciso ser esse posto.” Mesmo sendo exigido muito do dançarino, ele enfatiza a sorte. Sorte de superar cada obstáculo, de ter forças para continuar caminhando e do retorno de todo seu trabalho. “Meus pais me dão exemplo de determinação e luta. Todo esse caminho é uma forma de demonstrar o quanto sou grato pelo apoio deles.”

SOBRE A DANÇA, ADHONAY PONTUA: “VIROU UM TRABALHO. MAS UM TRABALHO DIFÍCIL DEVIDO AO ESFORÇO. É PRECISO TER MUITA DEDICAÇÃO”

35 ZELO


lifestyle

FOTOS: TOBIAS RAGONESI

36 ZELO


Afetividade que emociona e encanta Chef e empresária Flávia Torres é uma apaixonada pela vida, viagens e pela capacidade de tocar as pessoas por meio da gastronomia Lucas Pereira

P

raticidade e objetividade são algumas das camadas que formam a empresária goiana Flávia Torres. “Eu tenho uma forma mais pragmática de ver o mundo”, declara. Mas é também com muita paixão e um olhar caloroso pela vida, família e carreira que ela vive seus dias. Natural de Goianésia, se mudou para Goiânia para ingressar na faculdade. O primeiro curso foi Educação Física; em seguida estudou Direito. Hoje, ela toca o coração das pessoas com as suas criações culinárias. Flávia é o nome à frente do Viela Gastronômica, restaurante que surgiu há mais de três anos e que caiu no gosto do goianiense pelo charme indiscutível e pela cozinha irretocável. A empresária se define como uma pessoa inquieta. “Essa inquietude sempre me fez aprender muita coisa. Desde criança e adolescente eu fazia teatro, praticava espor-

tes. Foi até essa convivência com o basquete que me levou a cursar Educação Física”, garante ela. E engana-se quem pensa que esse olhar desbravador do mundo não veio sempre acompanhado de firmeza. “Eu sempre fui obstinada, sempre soube ter foco e ir atrás do que eu queria”, complementa. Flávia conta que já enfrentou muitos desafios, momentos que de uma forma ou de outra contribuíram para que ela tenha se tornado quem é hoje. “Essas desventuras, adversidades, moldam muito a gente. Não me tornei uma pessoa fria, mas adquiri mais racionalidade ao longo da vida”, explica. Mas nem por isso não tem seu lado emocional evidente. “Eu adoro cozinhar, adoro receber. Quem trabalha com esse ramo precisa ter paixão pela comida. Ela emociona, toca com lembranças afetivas e com sentimentos”, conjectura. “A minha casa é o reflexo da minha vida,

OBJETOS GARIMPADOS DURANTE VIAGENS PROPORCIONAM TODO O CHARME À DECORAÇÃO

das minhas viagens”, pontua. A decoração traduz seus sentimentos, sua visão do mundo e tudo aquilo que aconchega e faz bem. Não há nada de impessoal. Cada cantinho traz uma referência que remonta sua história e abraça suas escolhas. Como não deixaria de ser, a cozinha tem um espaço especial no coração de Flávia. “Tem muita cor, muitos objetos, meus paneleiros, panelas de cobre. Eu gosto muito de visitar antiquários, meu marido coleciona vinis. Então estamos sempre buscando relaxar fazendo o que amamos, ouvindo boa música, recebendo amigos, tomando um bom vinho”, ilustra ela sobre o seu momento de paz e relaxamento. As viagens fazem parte das suas paixões. Desde os trajetos internacionais, que busca fazer pelo menos três vezes por ano, até os roteiros nacionais. Flávia tem uma filha jovem que vive no Rio de Janeiro, então tem estado frequentemente

A VITROLA DÁ ESPAÇO A UMA DAS PAIXÕES DO MARIDO: OS VINIS

37 ZELO


na ponte aérea. E seus passeios são fontes infindáveis de inspiração. “O verbo comer, eu tenho conjugado muito”, brinca. Conta que está em constante busca por referências e novas experiências. Entre seus destinos preferidos está Nova York. “Acho que é o meu segundo lugar no mundo. Eu conheço muito, mas não é um sinônimo de compras para mim. Eu vou muito aos restaurantes, shows de jazz, óperas.” GASTRONOMIA SUBJETIVA Autodidata, Flávia conta que sempre foi apaixonada pela gastronomia. “Eu considero cozinhar um dom. Claro que a capacitação é essencial, mas é uma prática muito inata, que vem de dentro, do coração”, afirma. No seu restaurante, o respeito ao alimento e às pessoas também impera por meio de uma culinária afetiva. “O Viela é um local pensado para acolher, o amor que nós depositamos ali está em cada detalhe”, garante. No seu primeiro ano de funcionamento, em 2017, a casa foi premiada pela

Veja Comer & Beber como Restaurante Revelação e, em 2018, como Melhor Menu Executivo. Na cozinha, não são utilizados itens industrializados, eles mesmos produzem os iogurtes usados nas saladas, as bolachas das sobremesas, as massas. “Eu acredito na gastronomia do produto”, enfatiza. Ávida por conhecimento, não hesita em dizer que é preciso conhecer seus alimentos, produtos, temperos, receitas, a história por trás de cada prato. A transparência rege o seu olhar sobre todos os âmbitos de sua vida. Autenticidade e sinceridade estão entre os motores que a movem, assim como o respeito. “A verdade é o que nos move. E algo que aprendi é que não podemos ‘nos deitar sobre os problemas’, é preciso lidar com eles e encará-los com prontidão”, afirma. A máxima que nos ensina a viver um dia de cada vez também faz parte das suas crenças. Garante que “vai lá e faz” é o que a Flávia de hoje diria àquela garotinha do interior tão curiosa por desvendar o mundo.

NO HALL DE ENTRADA, ORATÓRIO LADEADO POR OBRAS DE ARTE SACRA DÁ BOAS-VINDAS A QUEM CHEGA

LEMBRANÇAS DE VIAGENS, PRATOS, CORES, TEMPEROS, PANELAS DE COBRE E CAÇAROLAS SÃO A GRANDE ATRAÇÃO – DEPOIS DA BOA COMIDA, É CLARO – NA COZINHA DE FLÁVIA

38 ZELO


62 9 99554455 @dj.kojak

39 ZELO


gastronomia

FOTO: DIVULGAÇÃO

Sobre espumante e festa

“HOJE EM DIA, SE VOCÊ OPTAR POR UM PRODUTOR CONHECIDO, SÉRIO, COM MARCA, NOME, O VINHO MAIS SIMPLES E BARATO DELE NUNCA SERÁ RUIM”, PONTUA O ENÓLOGO ANDRÉ PERES JÚNIOR AO DESMISTIFICAR QUE VINHO DE QUALIDADE É SOMENTE VINHO CARO

Juan Meloni

Enólogo André Peres Júnior dá dicas de como harmonizar a bebida certa para o seu jantar de fim de ano

O

peru de Natal, o arroz com uva-passa, a rabanada, a lentilha, o cordeiro, castanhas e panetones certamente já estão na sua lista de jantar para as festas de fim de ano. Mas e a bebida, já fez suas escolhas? Tradicionalmente, os vinhos e espumantes ganham destaque, porém é preciso saber harmonizar. “A regra mais básica e fácil de entender são as harmonizações por similaridade, ou seja, uma comida forte, pesada e com molho precisa também de uma bebida com bastante força e estrutura. Uma comida mais adocicada vai pre40 ZELO

cisar de uma bebida adocicada”, explica o enólogo André Peres Júnior. Outras características da bebida também podem ser identificadas com alguma facilidade. “A coisa mais importante no espumante é a categoria de açúcar, que é o que define o estilo da bebida. Então, você tem o espumante in nature, extra brut e brut, são secos e sem açúcar. Depois o demi-sec, que é um produto meio adocicado, e os espumantes moscatel, que são bem doces. Já o vinho seco é zero açúcar, demi-sec, com um pouco de açúcar, e o suave apresenta bastante açúcar”,


esclarece o profissional. Além disso, ainda é preciso observar na garrafa qual o método de elaboração do espumante: Charmat ou tradicional. “O Charmat é mais leve, jovem, refrescante e mais fácil de tomar. Ele é para brindar e, por exemplo, fazer um evento inteiro, por ser uma opção mais econômica. O método tradicional ou Champenoise é o dos champanhes franceses, mais pesado, encorpado, cremoso, com bastante estrutura e geralmente mais caro, por ser mais difícil de fazer. Recomendo para a hora da ‘virada de ano’, para ser o melhor da noite, um momento especial”, conta o enólogo. A grande variedade de opções no mercado, países de origem, tipos de uva, e demais processos que cercam esse universo podem gerar muita dúvida na hora de escolher qual rótulo levar para casa, e costuma-se acreditar que vinho bom é sinônimo de vinho caro, mas essa não é a regra. “As pessoas têm medo na hora de comprar vinho devido a questão do preço, elas acreditam que tem que ser muito caro para ser bom. Hoje em dia, se você optar por um produtor

conhecido, sério, com marca, nome, o vinho mais simples e barato dele nunca será ruim”, pontua o profissional. “Goiânia tem lojas especializadas em vinho que contam com pelo menos uma pessoa que entende da bebida, e ela vai atender você e orientá-lo. Ela sabe sobre todos os rótulos que estão ali e vai achar o produto ideal com base no que conversaram”, diz o enólogo. Outra boa opção para quem não quer a ajuda de um profissional é usar a tecnologia a seu favor. “O aplicativo Vivino é uma rede social com classificação de vinhos a partir de avaliação de populares. Quem fala não é especialista, mas compartilha opiniões, experiências e dicas. Você tira a foto do rótulo e ele te dá as características. O app também vende vinhos”, informa André. Contudo, o mais importante para ter uma noite perfeita é saber o que lhe faz bem. “A pessoa tem que saber do que gosta. Não adianta falar que aquele vinho/espumante combina com aquele prato se ela não gosta. A harmonização deve ser respeitada, pois não é ideal servir uma carne salgada com uma

Harmonização VINHO BRANCO SECO • Pratos leves, principalmente à base de peixes e frutos do mar; VINHO MEIO SECO (DEMI-SEC) BRANCO OU TINTO Comida pouco adocicada, sem muito tempero ou apimentada, como arroz com uva-passa e aves;

VINHO SUAVE Destinado às sobremesas;

bebida doce, não vai combinar bem”, avisa. BEBIDA DO DIA A DIA Como o clima do cerrado é quente e seco, o goiano tem predileção por bebidas bem geladas, como a cerveja, mas o vinho e o espumante têm tudo para conquistar um lugar ao sol. “Vinho branco, rosê e espumantes combinam mais com o verão e com países quentes e tropicais como o Brasil. Temos que entender que o vinho é uma bebida do dia a dia. Combina com tudo, até com churrasco. Se o goiano começasse a tomar mais vinho branco, perceberia que pode bebê-lo a qualquer momento. Pode ser, por exemplo, no almoço a 35ºC, bem geladinho, com um baldinho de gelo do lado”, conta o profissional. O enólogo destaca que o goiano ainda ingere pouco vinho se comparado aos europeus e até mesmo nossos vizinhos da América do Sul. “O brasileiro toma em média 2 litros de vinho por ano. Não é nada. A França toma mais de 60 litros. Os argentinos tomam 25 litros por ano. Uruguaios, 20 litros, e os chilenos, 18 litros.”

Para não ter erro na hora da compra, listamos, com a ajuda de André, os melhores lugares para adquirir vinhos e espumantes na capital goiana. São eles: Vinoteca, Empório Confrades, Empório Prime, Sete Bebidas Finas e Supermercado Moreira. Abaixo, o enólogo sugere boas escolhas a preços acessíveis: BOAS ESCOLHAS:

ESPUMANTE BRUT • Bebida coringa, combina com todos os pratos e ocasiões. A acidez desse vinho vai bem com carnes gordurosas, pratos à base de frutos do mar e peixes; ESPUMANTE MEIO SECO (DEMI-SEC) • Frutas, castanhas, petiscos e queijos leves. Não exatamente para uma comida e sim para um momento; ESPUMANTE MOSCATEL Com qualquer sobremesa mais gordurosa e à base de frutas, o moscatel vai muito bem. Exemplo: pudim, manjar, cheesecake.

Vinho tinto para carne Agostino Finca Malbec R$ 149, em média Vinho tinto mais leve Punti Ferrer, Pinot Noir Em média R$ 60 Vinho branco refrescante Copeland uva Pinot Grigio Entre R$ 50 e R$ 60

41 ZELO

Espumante para todos os momentos Aurora Brut R$ 19 a R$ 23


cinema

FOTO: JOE DIEZ

Jornada de uma Heroína De modelo a atriz, Larissa Andrade fala sobre mudança de carreira e o recente trabalho ao lado do astro Tom Welling, de Smallville 42 ZELO


Victor Lisita

CAMINHADA “Uma diretora de um teste de comercial de cabelo falou sobre eu entrar na atuação. Isso lá em 2012! Fiquei bastante surpresa. ‘A câmera de vídeo gosta de você’, ela disse. Parecia que conversava comigo.” Aos 35 anos, confessa que achou a ideia estranha. Sua carreira como modelo estava bem, morava fora do Brasil desde os 19, já tinha viajado para muitos países com o trabalho. Mas o pensamento continuou tomando forma, e um insight a fez perceber que seria um bom caminho. “Fiz um preparatório e atuei em um comercial de TV para modelo. As coisas foram bem, mas não era aquilo que queria.”

FOTOS: DIVULGAÇÃO

F

amosa na literatura e muito empregada em gêneros cinematográficos e televisivos, a Jornada do Herói é uma estrutura de narrativa envolvente, capaz de prender a atenção do público ao transformar o protagonista em uma pessoa passível das mesmas dúvidas e temores que os espectadores. Mundo Comum, o Chamado à Aventura e a Recusa do Chamado são apenas três das 12 etapas desse conceito. Três passos que atravessaram tanto as páginas quanto as telas e aterrissaram na vida da atriz e modelo Larissa Andrade. De passagem por Londres após filmar Professionals, série com Tom Welling e Brendan Fraser, ela bateu um papo com a Zelo sobre os novos trabalhos, metas e o porquê de ter deixado as passarelas em segundo plano para seguir carreira na atuação. “Estava em Goiânia, pronta para viajar de férias, quando surgiu a oportunidade para o teste em Professionals”, conta. Após uma reunião via Skype com o produtor Jeff Most, o papel de parceira do personagem de Tom Welling, estrela do antigo seriado Smallville, já tinha dona. Restava apenas um detalhe: partir para o set de filmagens. Demorou apenas três dias para que Larissa aterrissasse em Joanesburgo, na África do Sul, onde estavam gravando. “Foi tudo muito rápido. Fui aprovada, tive que cancelar a minha folga e até comprei uma impressora no mesmo dia para ter o roteiro em mãos”, explica entre risos. Nos campos abertos das locações de Professionals, Larissa ressalta que o trabalho foi totalmente diferente do que já havia feito como atriz. “Era uma produção muito grande e tudo era muito bem organizado. Foi completamente diferente de Alien Warfare, da Netflix”, afirma. Não era apenas a história que divergia, mas também a “pegada” da produção. “A ficção científica foi um filme menor, com tela verde e gravada apenas nos Estados Unidos. Já Professionals também passa por Los Angeles e Londres.”

LARISSA ANDRADE, O PRODUTOR JEFF MOST E A ESPOSA DELE, A PRODUTORA KATY MOST

Por meio de um amigo que estudava na New York Film Academy, Larissa tomou conhecimento de alguns cursos de atuação e não demorou muito para se matricular em um. “Depois de participar de comerciais, comecei a estudar no Lee Strasberg Theatre and Film Institute, também em Nova York. Foi um curso intensivo de dois meses! Saí completamente apaixonada por esse mundo.” De dança e teatro a televisão e peças de Shakespeare, Larissa percebeu como seus mais de 15 anos como modelo a deixaram preparada para esse novo mercado. No mesmo ano, ela participou da sua primeira produção: um comercial da Maserati, lançado em Milão. “Nada cai do céu nesse universo. É preciso investir tempo, estudar, fazer cursos e não ter medo de mostrar a cara. Todo mundo quer ser reconhecido, então você tem que ter um diferencial.” Larissa compara o trabalho de atuação ao temperamento de uma criança, caracterizado pela inocência de perguntar, falar e se expor sem medo. “Vejo que o mercado está aberto para atores de outras nacionalidades. Com o advento das plataformas de streaming, a situação ficou mais globalizada. É um contexto em que se precisa de artistas diferentes, de lugares diferentes.” DESEJOS Entre os sonhos de trabalho, participar de uma produção na Universal Studios ou com personagens da Marvel está no topo da lista. “Amo filmes de ação e os que tratam sobre o poder e o empoderamento feminino. Mulheres são guerreiras e vencedoras na sociedade.” Não é à toa que um de seus maiores desejos seja trabalhar com “todo o elenco da série Big Little Lies. Nicole Kidman e Reese Witherspoon são divas. Com a chegada da 43 ZELO

Meryl Streep, então...”. Apta para voltar às passarelas, desta vez em campanhas ou trabalhos específicos, a atriz não esconde a vontade de atuar ao lado de grandes nomes, como Robert Downey Jr. ou Dwayne “The Rock” Johnson. “Importo-me muito com o que a pessoa acredita. Assim como o Bradley Cooper, os três têm histórias muito interessantes, de superação e de estilo de vida”, ressalta. No set de Professionals, ela lembra como foi gratificante perceber o carisma de Tom Welling, Brendan Fraser e Saïd Taghmaoui, os dois últimos famosos pelos papéis em A Múmia e Mulher-Maravilha, respectivamente. “Não fez diferença cada um ter vindo de outras grandes produções e as gravações terem começado há dois meses, fui muito bem recebida. O bom ator é o que te deixa à vontade, ajuda na atuação e a conduzir a cena.”

A ATRIZ E MODELO NO SET DE FILMAGENS DE PROFESSIONALS, AO LADO DO ATOR SAÏD TAGHMAOUI


comportamento

A Moda de Helena Schargel

FOTO: RECCO LINGERIE

No ramo há mais de 50 anos e uma coleção de peças de lingerie 60+, estilista fala sobre sonhos e carreira em bate-papo com a revista Zelo

44 ZELO


Victor Lisita

P

restes a completar oito décadas de vida, Helena Schargel aprendeu que números não definem se uma pessoa pode fazer a diferença. Estilista, palestrante, mãe e sonhadora, ela dedicou boa parte de seus anos ao mundo da moda. Após passar por Inhumas para ministrar palestra na Fazenda Flamboyant, ela bateu um papo com a revista Zelo e comentou sobre como surgiu a ideia de uma linha de lingeries 60+. Leia abaixo: Zelo: São mais de 50 anos no mercado da moda. Entre trabalhos e realizações, qual a lembrança mais antiga no ofício? Helena: Acho que é de quando eu comecei, bastante nova, a fazer as minhas próprias roupas e as vizinhas do prédio pediam para que eu desse dicas sobre como vestir. Eu tinha entre 10 e 12 anos. Para falar a verdade, tudo na minha vida está relacionado com a moda [risos]. Zelo: Desde pequena sempre atenta com esse universo? Helena: Na verdade, eu não acompanhava. Imagina, eu venho de Marília (SP), lá nem pensávamos nisso [risos]. Era autodidata, sabe? Sem acompanhar os outros mesmo. Eu comigo e com a minha cabeça. As pessoas gostavam de saber das minhas ideias. Zelo: A vontade para trabalhar com a moda só cresceu desde então? Helena: Acho que foi meio automático. Mudei para São Paulo dos 13 para 14 anos e meu pai alugou uma pequena loja no Bairro da Liberdade. Eu levava comida para ele depois da escola e ficava na lojinha cuidando das coisas. Atendendo e ajudando com essa idade, acredita? Foi assim que eu comecei a projetar as minhas roupas ao invés de comprar as coisas prontas. Depois de me casar, entrei para a fábrica de tecidos Berlan. Lá, eu fiquei 45 anos! Eu tinha 19 quando comecei a trabalhar lá. Zelo: Tempo muito proveitoso para aprender e criar. Helena: Demais! As coisas foram crescendo automaticamente e isso me deixava feliz. Logo, comecei com algumas mudanças. Além de fazer as peças, também me tornei a modelo para as fotos enviadas aos representantes [de vendas]. O comércio aumentou e os donos perceberam que podiam deixar a liderança da fábrica aos meus cuidados. Eu meio que assumi essa responsabilidade. O pessoal até achava que a fábrica era minha [risos].

Zelo: E como foi sair da fábrica depois de 45 anos? Helena: Chega uma hora que a gente precisa seguir em frente, não é? As crianças cresceram e estava na hora de encontrar algo novo. Na verdade, não são mais crianças. Já tenho netos de 33 anos [risos]. Decidi aproveitar a vida. Pensei em tentar o ano sabático e ficar sem fazer nada. Só que, ao contrário do que pensei, foi muito ruim [risos]. Muito ruim não ter nada para fazer. Terrível! Não nasci para ficar parada. Até que um dia... Pá! Surgiu a ideia de um projeto e foi maravilhoso quando deu aquele clique. Fiz muitos amigos durante esses 45 anos. Todos os clientes se tornaram amigos, e amigos queridos. Então, liguei para um deles, que era da Recco Lingerie, e disse que tinha uma ideia. “Vamos fazer uma lingerie 60+!”. E a moça: “Fechado! Tamo junto!” [risos]. Zelo: Aceitou de imediato? Helena: Na hora! E ainda falei que eu seria a capa da coleção. Eu iria desfilar e posar. Minha amiga perguntou se eu tinha certeza de que faria isso de calcinha e tudo mais e eu respondi na hora: “Vou! Vou desfilar de calcinha. Eu vou ser a cara dessa lingerie!”. Zelo: Como foi esse “clique”? Helena: As coisas não são instantâneas, sabe? Lógico que aconteceu naquele minuto, mas tudo estava fervilhando dentro da minha cabecinha há um tempo, sem eu perceber. Tinha recebido um convite para um café 50+ e foi lá que uma moça, a que estava dirigindo a reunião, perguntou quem era novo ali e se a gente tinha algum projeto. Quando ela falou a palavra “projeto”, aquilo explodiu na minha mente e o meu tesão tinha voltado. Na hora! E eu levantei a mão e falei que tinha! Mas a verdade é que eu não tinha porra nenhuma [risos], só a ideia. Zelo: Quantas pessoas por lá? Helena: Umas 80. E todas viraram para me olhar quando eu disse “Lingerie 60+”. Até eu olhei para ver se realmente tinha falado [risos]. Na hora que a gente foi tomar o cafezinho, um grupo de senhorinhas perguntou se eu tinha o contato para comprar as peças da linha. Imagina só! Eu não tinha nem o projeto direito e elas já queriam as peças [risos]. Naquele dia, passei a noite acordada pensando no projeto. De manhã, bem cedo, eu já estava com ele prontinho e no telefone com a minha amiga da Recco Lingerie. Zelo: Por que ser a cara da coleção? Helena: Sempre fui vendedora, né? Em tudo o que fiz. Tenho uma facilidade para 45 ZELO

vender e convencer. E eu sabia que se usasse, depois de 45 anos na Berlan e por conhecer muitas pessoas, eu teria força para passar a mensagem da linha. Uma simples coleção 60+ não era o que eu queria passar. Ela carregava um propósito: tirar as mulheres de 50, 60, 70, 80 anos, qual seja o número, da cadeira e mostrar que elas podem fazer a diferença. Se eu, com quase 80 anos, posso desfilar de calcinha, então elas poderiam fazer qualquer coisa. Não é só mais uma coleção com diversas cores e tamanhos. Ela tem um propósito muito grande: tirar as mulheres da invisibilidade. Zelo: E os feedbacks que você recebe se relacionam com os objetivos? Helena: Com certeza! E esse é o meu maior pagamento! O Instagram é poderosíssimo e recebo comentários de pessoas falando sobre como a minha história as ajudou. Zelo: Como é a sensação de subir nos palcos de lingerie e palestrar sobre? Helena: É um tesão! Uma delícia completa! Ver o rosto das pessoas é muito bom! Eu faço muitas palestras e já apresentei o TED Talk de São Paulo, sabe? Tem uma visualização muito grande. Antes, eu já tinha palestrado sobre moda, mas não sobre tirar a mulher da invisibilidade. E eu acabei aterrissando de paraquedas lá depois que um dos meus filhos fez uma palestra e comentou com a diretora que eu também tinha muita história para contar. Foi assim [risos]. Zelo: Como está sendo a chegada dos 80 anos? Helena: Muito bom! Tranquilo! Maravilhoso! [risos] É só mais um número. Eu nunca parei para pensar em quantos anos eu tinha. Tanto é que eu falo que faz muito pouco tempo que descobri que não tinha mais 43 anos. Esse número não quer dizer absolutamente nada. Nem pensei em alguma comemoração para celebrar [risos]. Nunca programo muita coisa antes. Vejo na hora mesmo. Zelo: Qual novidade você pode adiantar para o futuro? Helena: Nós já estamos chegando à terceira coleção de lingerie 60+ e, nesse meio-tempo, há seis meses, comecei uma coleção esportiva: a Alto Giro 60+. Essa linha tem para homens e mulheres. Eu faço a parte feminina e agora vão começar a parte masculina. Segue os mesmos princípios da de roupa íntima. Acabei de fotografar a segunda coleção, inclusive!


Começou a festa EDIÇÃO E PRODUÇÃO DE MODA RAFAEL GARCIA JÉSSICA TEIXEIRA

STYLING - JESSICA TEIXEIRA MAKE-UP & HAIR - RODRIGO LOPES FOTOGRAFIA DE MODA - FABRÍCIO CARDOSO MODELO - CAROL LEVERGGER (MEGA MODEL - GOIÂNIA) AGRADECIMENTOS - ARRANHA GATA, IVANA MENEZES STORE, IGOR LOBO E OLIVE SHOES


AO LADO, CAROL USA VESTIDO RAQUEL DE QUEIROZ PARA IVANA MENEZES, SCARPIN OLIVE SHOES, PULSEIRA E COLAR IGOR LOBO NESTA PÁGINA, VESTIDO NK PARA ARRANHA GATA, ANÉIS E BRINCOS IGOR LOBO

47 ZELO


VESTIDO NK PARA ARRANHA GATA, COLAR, ANEL E BRINCOS IGOR LOBO

48 ZELO


LOOK PRINTING PARA ARRANHA GATA, SCARPIN OLIVE SHOES, ANEL E BRINCOS IGOR LOBO

49 ZELO


MINI DRESS FABIANA MILAZZO PARA IVANA MENEZES E PULSEIRA IGOR LOBO


TOP E CALÇA NXT LEVEL PARA IVANA MENEZES, GARGANTILHA, COLAR E ANEL IGOR LOBO

51 ZELO


VESTIDO PYNABLU PARA ARRANHA GATA, BRINCOS IGOR LOBO

52 ZELO


BRINCOS IGOR LOBO JOALHERIA

53 ZELO


54 ZELO


FOTO: EDGAR CÉSAR

Trajetória

Nando Nunes fala sobre maturidade, valores e seu novo posicionamento profissional para o próximo ano

Design assinado

Leo Romano apresenta sua quarta coleção de mobiliário com objetos elegantes e desenhos de poucas linhas 55 ZELO


autoral

Essência como missão FOTO: TOBIAS RAGONESI

Em entrevista à Zelo, Nando Nunes fala sobre maturidade, valores e seu novo posicionamento profissional para 2020 Alice Galvão

J

á dizia Le Corbusier, no início do século XX: “Arquitetura é um estado de espírito, não uma profissão”. Naturalizado francês, o arquiteto, urbanista, escultor e pintor suíço já preconizava o que, em 2019, seria constatado por Nando Nunes ao avaliar as mudanças provocadas por quase 15 anos de trabalho, materializadas em um novo escritório. Localizado no 13º andar do Edifício New World, o ambiente foi cenário da entrevista descontraída que o profissional concedeu à Zelo. A mudança de endereço, segundo Nando, foi apenas o resultado natural de um novo olhar do artista sobre a vida. “Eu mudei muito como pessoa e isto se reflete no meu trabalho”, revela. Em suas palavras, reconhece a importância de ter “cambaleado” entre experimentações estéticas e de posicionamento até entender no que realmente acreditava. “Hoje eu sei qual é o meu estilo, conheço o meu público e reconheço a minha assinatura”, reforça o profissional, que está no mercado de arquitetura e decoração desde 2005, quando abriu seu primeiro escritório. De lá para cá, coleciona dez edições de Casa Cor Goiás e uma da franquia brasiliense, dentre muitas outras mostras. Apoiado por uma equipe de alta performance, o designer conta que tem aprimorado a estruturação dos processos de trabalho do escritório. Isso revela um momento de reposicionamento consistente e assertivo do profissional, visivelmente consciente e satisfeito com os novos rumos que sua carreira está tomando. “O meu negócio é desenvolver projetos de arquitetura e design de interiores que valorizem a essência e promovam o bem-estar”, pontua Nando. Ele acredita que pautar seu trabalho por tecnologia, sustenta-

O COMPROMISSO DE NANDO NUNES ENQUANTO PROFISSIONAL É CLARO: COLOCAR ARTE E TÉCNICA A SERVIÇO DA VALORIZAÇÃO DA ESSÊNCIA HUMANA

56 ZELO


FOTOS: EDGARD CÉSAR

NA RECEPÇÃO, MÁRMORE E PAINEL GABIÃO DE PEDRA. O TETO GANHOU LÂMINA NATURAL DE LOURO FREIJÓ

FLUIDO, CONVIDATIVO E INTEGRADO, O ESCRITÓRIO GANHOU MUITA ARTE E MOBILIÁRIO QUE IMPRIMEM A ESTÉTICA PROPOSTA NOS PROJETOS DE NANDO

57 ZELO

bilidade ou qualidade já não é mais do que a obrigação dos profissionais do segmento. “Eu acredito que nós já passamos dessa fase, por isso, aqui nós buscamos a essência das pessoas e traduzimos isso em propostas autênticas”, explica. A preocupação com a excelência, a inovação na técnica e com a exclusividade nos projetos passa também pela escolha dos parceiros, que, conforme Nando, são peças fundamentais no desenvolvimento do seu trabalho e, principalmente, na jornada do cliente. “Estes parceiros agregam um valor enorme nos resultados que eu entrego. Destaque para Paole, Vex Marcenaria, Mármores e Cia, MRJ Mármores, CRJ Esquadria, Aldeia Acabamentos, Summerflex, Projeto Luz, Edificare Construtora, Automatize, Multipedras, Aluflex, e GN Gesso”, homenageia o profissional. Os grandes encontros profissionais permeiam a trajetória ascendente de Nando Nunes desde que se mudou para Goiânia, no final da década de 1990. Recém-chegado do Pará, logo recebeu um convite para trabalhar em uma loja de iluminação, onde fez seu primeiro projeto luminotécnico. “Eu não sabia que iria trabalhar com design de interiores e arquitetura, mas sempre soube que queria entregar beleza para as pessoas”, reflete o profissional, que já foi artista plástico. Não é novidade que a idealização de um imóvel carrega a gestação de sentimentos e necessidades humanas. Por isso, cada entrega representa a realização de um sonho.


PARA A COLEÇÃO DE LIVROS E OBJETOS, O ESPAÇO RECEBEU PRATELEIRA PLANEJADA. AO FUNDO, DESTAQUE PARA OBRA DE MARCELO SOLÁ

A SALA DE REUNIÃO GANHOU CORES CLARAS, O QUE DEIXA O AMBIENTE CORPORATIVO MAIS ACOLHEDOR

Compreendendo isso, Nando Nunes tem se concentrado cada vez mais na qualidade do relacionamento com seus clientes, fazendo contato com a trajetória de cada um deles. “Para entendermos quem somos e para onde vamos, precisamos olhar e respeitar nosso passado. Eu preciso ter contato com a minha alma para conseguir fazer uma entrega verdadeira para o meu cliente. Se hoje eu entendo quem ele é de verdade, tenho um gasto saudável de energia no processo. Meus clientes têm histórias de vida muito bonitas e fazer essa conexão ajuda muito”, pontua. Envolto em um ambiente que inspira maturidade e competência, segurança técnica, autenticidade, foco no ser humano e em resultados voltados ao bem-estar do indivíduo através de projetos exclusivos, Nando Nunes dá luz aos seus princípios estratégicos. É perceptível como a clareza no desenho, a missão, visão e valores já trazem energia ao profissional e sua equipe, para iniciar 2020 com novo posicionamento. Aos 41 anos de idade, diz sentir-se mais centrado e sem excessos, ao mesmo tempo que mantém uma personalidade marcante e autêntica. A missão de Nando é clara: colocar arte e técnica a serviço da valorização da essência humana. STUDIO NANDO NUNES EDIFÍCIO NEW WORLD AVENIDA T-63, 1.296 SALAS 1.316-1.318 E 1.319 - SETOR BUENO (62) 3434 4910 / 9 9191 8370

O TAMPO DA MESA LEVA A ASSINATURA DE NANDO

NO LAVABO MINIMALISTA, TONS ESCUROS PREDOMINAM

58 ZELO


59 ZELO


minimalismo

Preto e Branco Arquiteto e designer Leo Romano explora, com elegância, os extremos das cores mais democráticas do cotidiano em sua quarta coleção de mobiliário

Victor Lisita FOTOS: RENDERIZAÇÃO / LEO ROMANO

D

esenhos de poucas linhas que transbordam elegância e identidade. Para a quarta coleção de mobiliário de Leo Romano, o arquiteto e designer manteve o aspecto escultório de outras coleções e exaltou a tridimensionalidade nos desenhos. Lançada em parceria com o Armazém da Decoração, a linha Preto e Branco remete aos extremos das tonalidades cromáticas, as cores mais democráticas do cotidiano, sendo composta por sofás, mesas, cadeiras, banquetas e objetos de menor dimensão, como cabides, bandejas e caixas. Autoria e autonomia através de traços que expandem conceitos clássicos. Sem economia de ideias, é a força do mínimo que prevalece para Leo. “O móvel é testemunho do desenho do caderno, no qual é a manobra do gesto que confere personalidade a cada peça”, define. O profissional considera todo o trabalho, não apenas como objetos, mas formas resumidas, passíveis de compreensão imediata por cada pessoa. A interação entre o desenho das linhas com a forma final de cada peça, de acordo com Leo, é deixar nítida a intenção poética, entregue através de uma minimização de traços e da matéria-prima. “A geometria é a essência das linhas. Conceitualmente, subtraí uma parte de um cilindro de madeira, tornando a forma uma escultura. Acredito que seja o elemento mais simbólico da coleção”, detalha. Muito além de apenas atenção e serenidade, o profissional acredita que delicadeza é a chave para compreender como a forma se funde com ternura ao conjunto. Longe de ficar apenas no campo das ideias, o arquiteto não deixou de levar um pouco da própria subjetividade para o projeto. Com muito afeto, ele também alude as cores à Alice, uma dálmata que é parte da família Romano. A partir de um pensamento maduro, Leo evita excessos e organiza os detalhes para chegar a um resultado elegante.

BALANÇO PRETO E BRANCO

BANQUETA BRANCA

BANQUETA BOLA BRANCA

MESAS LATERAL E DE CENTRO VASCO

SOFÁ CLUBE

60 ZELO


reconhecimento

Arquitetura Interior Vencedora do 2º Concurso Expressão Portinari, Mariela Romano preparou escritório que reflete sua personalidade

Victor Lisita

E

ntre mais de 700 trabalhos concorrendo por todo o Brasil, o escritório da arquiteta e designer de interiores Mariela Romano levou para casa o prêmio de melhor projeto Comercial na 2ª edição do Concurso Expressão Portinari. Idealizado para celebrar os 20 anos da empresa, o trabalho conta com produtos destaque do mercado para mostrar aos clientes as melhores opções dentro da arquitetura e do design de interiores. Um local feito para os consumidores que funciona como um espelho da personalidade profissional de Mariela, transportando os seus maiores desejos em termos de arquitetura para a realidade. “A inspiração foi em mim e nos meus projetos. Gosto de trabalhar com materiais naturais, como madeira, pedra e verde, então levei para o escritório esse aspecto”, explica. Por todo o espaço, o porcelanato Tavola e

Downtown Hexa, ambos da Cerâmica Portinari, abraçam cada pessoa que chega. O primeiro, inspirado em mesas de madeira, com formato de régua e cores quentes. Já o segundo abriga o conceito de urbanismo, vida movimentada e modernidade. Combinados, os dois concebem um espaço que mescla o aconchego e a nobreza da madeira com a aura urbana e industrial do cimento. Sem consciência de que o trabalho pudesse levar o prêmio para casa, a arquiteta conta que a surpresa ao receber a ligação foi única. “A felicidade foi muito grande. Considero uma forma de reconhecimento de todos os meus projetos. Foi como se os meus clientes tivessem ganhado comigo.” Da recepção ao lavabo e do financeiro aos escritórios da empresa, é possível encontrar o uso de várias cores em detalhes para contrastar com as tonalidades neutras de 61 ZELO

parte do mobiliário. A iluminação, direta e indireta, permite que cada particularidade do lugar tenha destaque. “O maior desafio foi executar tudo da maneira que planejamos. Além de comparar involuntariamente com o que já usamos em outros projetos, também tivemos muito cuidado para que os clientes se sentissem acolhidos, como se estivessem em casa”, afirma. Sem conseguir escolher um objeto que mais se relaciona com as sensações que o local visa passar, Mariela explica que tudo possui uma história e significado, desde o detalhe da laje aparente e paginação do piso até as escolhas de cada um dos livros. Representando Goiás entre os vitoriosos, Mariela e os ganhadores na Categoria Profissional foram presenteados com uma viagem à Singapura, um verdadeiro paraíso para os amantes e profissionais de arquitetura.

FOTOS: LUANA RIBEIRO

A ARQUITETA MESCLOU AS COLEÇÕES TAVOLA E DOWNTOWN DA PORTINARI, PROPORCIONANDO O CALOR E A NOBREZA DA MADEIRA COM A ATMOSFERA URBANA E INDUSTRIAL DO CIMENTO


décor

Convívio Como Essência Arquiteta Ana Maria Miller integra ambientes e cria personalidade em decorado do Residencial EKO Lifestyle FOTOS: AKIRA BAZANINI

PRIVILEGIANDO A CONVIVÊNCIA, SALAS DE JANTAR, ESTAR E COZINHA FORAM INTEGRADAS EM UMA COMPOSIÇÃO ACOLHEDORA

Victor Lisita

P

rojetado para famílias que procuram por conforto, sofisticação e privilegiam a convivência e a praticidade, o decorado do Residencial EKO Lifestyle, da EBM Desenvolvimento Imobiliário, lança mão de um perfil crescente no mercado para entregar um espaço que vai além do belo e atinge a funcionalidade. Idealizado pela arquiteta e urbanista Ana Maria Miller, os 135m² foram trabalhados tendo como prioridade o convívio. Um local que abraça os pequenos prazeres, desde a degustação de um vinho até a apreciação de um bom café. Para agregar a própria vegetação dentro de casa, o EKO conta com uma fachada que prioriza o verde. Em cada andar, uma porta balcão à frente das janelas recebe uma floreira, detalhe que leva a sensação de frescor para perto do morador. Em complemento, Ana Maria idealizou uma parede com pedra natural logo na entrada e aplicou texturas em madeira por todo o ambiente. “Além de ser muito semelhante à madeira natural, provoca a sensação de

aconchego. É um espaço clean, feito em prol da integração”, afirma. Aspecto que pode ser percebido pela convergência da sala de jantar, estar e cozinha. Entre a área social e o espaço de circulação dos quartos, uma porta com espelho dos dois lados torna-se um elemento surpresa para quem visita o local. Executada pela Bontempo, a peça isola os ambientes, sendo confundida com um espelho comum. “Como ela é fixada no teto, não existem trilhos no chão que indiquem o que de fato é o produto. Além disso, toda a decoração conta com diversos espelhos para causar a sensação de um ambiente maior e mais agradável”, destaca Ana Maria. Diferente da proposta inicial do apartamento, em que havia um quarto de serviço para a secretária, a arquiteta preparou um “bem bolado” por lá. “Pegamos um cômodo único e o transformamos em três espaços distintos, todos com novas utilidades”, explica. Primeiro, uma parte do armário do quarto foi transformada na despensa para a 62 ZELO

área de serviços. Em seguida, uma parcela do espaço agregou um item a mais à cozinha: a torre quente, onde estão o micro-ondas e o forno elétrico. Por fim, metade do cômodo, próximo à sala de jantar, tornou-se uma adega com espaço para o café, composta por estrutura metálica e marcenaria da Bontempo. “Escolhemos a marca devido ao primor, excelência e por todo o respaldo em pós-venda que eles possuem. Você não compra apenas um produto, você leva carinho para casa”, afirma Ana Maria sobre a escolha da Bontempo para a maior parte do mobiliário. “Inclusive, na cozinha, os armários cinza e a bancada em dékton chamam a atenção.” Entre tons terrosos e pinceladas de cores quentes, o projeto recebe uma iluminação que valoriza os móveis e a habitação. Trilhos na cozinha, no quarto do casal e no office permitem mudanças do foco das luzes, “uma forma de modernizar o apartamento e garantir um trabalho diferenciado com a iluminação”.


A COZINHA GANHOU MAIS ESPAÇO, O QUE POSSIBILITOU CONCENTRAR UMA TORRE QUENTE COMPOSTA POR ESTRUTURA METÁLICA E MARCENARIA DA BONTEMPO

FOTO: MARCUS CAMARGO

TRILHOS DE ILUMINAÇÃO NO QUARTO DE CASAL PERMITEM QUE O FOCO DAS LUZES SEJA ALTERADO DE ACORDO COM AS NECESSIDADES DOS MORADORES

ARQUITETA ANA MARIA MILLER

COM CORES SUAVES, O CLOSET MANTÉM O IDEAL CLEAN E CHIC DO PROJETO

63 ZELO


elemento

Revestir Para Personalizar Entre porcelanatos, cerâmicas, vidros e tecidos, ambientes ganham originalidade, segurança e preservação quando são preenchidos com revestimentos

FOTO: FÁBIO LIMA

O RADIATORE, REVESTIMENTO DA CINEX ARCH, É UM PAINEL DE ALUMÍNIO QUE PODE SER MOLDADO E QUE PERMITE CRIAR VOLUMES INTERNOS OU REVESTIR PAREDES EM LINHAS RETAS OU MAIS SINUOSAS

64 ZELO


Victor Lisita

P

de material. “Existem revestimentos que conseguem imitar estilos, o que pode agregar diferentes aparências. Se é preciso colocar um piso em área molhada, por exemplo, vamos analisar um material que não seja escorregadio.” Na mesma linha, o arquiteto William Hanna salienta que é a atenção aos detalhes que ajuda na durabilidade da obra. “Existem revestimentos que não precisam de manutenção e ajudam até mesmo na impermeabilização de uma fachada”, exemplifica. SINGULARIDADES Entre as possibilidades, William cita o porcelanato e o vidro como os materiais mais solicitados pelos clientes. No caso do primeiro, o profissional ressalta que, com a aplicação correta, a durabilidade sobressai. “É um recurso prático e fácil para mudar o ambiente sem grandes demolições, no caso de projetos já existentes”, afirma. Entre as fabricantes das peças, a Portinari, revendida em Goiânia pela Lira Acabamentos, se sobressai tanto pela diversidade em texturas, cores e formatos, quanto pela agilidade e acompanhamento no processo para gerar a personalização mencionada anteriormente. Quanto ao vidro, a Cinex Arch mal completou um ano de vida na cidade e já é referência em revestimentos de alumínio, vidros

coloridos e estampados. “Perfeito para dar um toque tecnológico e moderno”, afirma Patrícia. “Também se destaca pela facilidade da limpeza e por permitir impressões customizáveis que simulam outros materiais.” Tendência que vai pelo gosto de cada um e cresce ao lado de um recurso que sempre se mantém em voga: tecidos. “É muito utilizado em tratamentos de acústica. Dependendo do revestimento, o som pode reverberar mais ou menos”, explica a arquiteta. Caminhando ao lado dos tecidos, os papéis de parede permanecem como uma opção prática e rápida, ambos com diferentes possibilidades de texturização e impressão, como é o caso dos produtos da Revestiflex, linha de revestimentos da Persiflex que trabalha com peças da Bélgica, Itália e Coreia do Sul. “Revestir as paredes com tecidos deixa qualquer ambiente aconchegante”, evidencia William. Independentemente do tipo de linha, o profissional acredita que o recurso possui um futuro promissor no mercado. “Os profissionais estão em busca de peças mais aconchegantes e realistas. E os tecidos possuem um toque mais real que o papel de parede.” Em meio às inúmeras possibilidades apresentadas, você pode até demorar para escolher a ideal, mas uma coisa é certa: seu ambiente ficará coberto de personalidade! FOTO: CRISTIANO BORGES

FOTO: FÁBIO LIMA

ense comigo: você está planejando sua casa ou estabelecimento comercial. O projeto está quase completo, já é possível ver com nitidez cada detalhe dos ambientes, os possíveis móveis e até mesmo perceber a sensação do lugar. Só que ainda falta um toque, um traço que dará um “rosto” e diferenciará seu espaço de outros do gênero. Pode ser um quadro, uma luminária ou um toque de natureza. Mas assim como roupas revelam mais sobre sua personalidade, vestir a obra completará o estilo. E é possível fazer isso utilizando revestimentos. Porcelanatos, cerâmicas, vidros, tecidos, papéis de parede, e por aí vai. Trata-se de uma solução muito utilizada em prol da estética do projeto e também por suas vastas funcionalidades. Entusiasta do recurso, a arquiteta Patrícia Neto considera o revestimento como peça fundamental em um trabalho, pois proporciona conforto ao ambiente bem como segurança ao cliente. “Sempre foram muito utilizados na arquitetura. Por possuir alternativas em texturas, cores e materiais, eles fazem com que o espaço fique mais aconchegante”, explica. Sem muito receio por parte do público em abraçar as inúmeras possibilidades, como afirma Patrícia, são as tecnologias que direcionam o projeto para algum tipo

FOTO: MARCUS CAMARGO

NA PORTA COLLINA FOI EMPREGADA ESTAMPA GRIS ARMANI, QUE SE INCORPOROU PERFEITAMENTE AO REVESTIMENTO PELLE DI VETRO, TODOS DA CINEX ARCH

NESTE ESCRITÓRIO, FOI UTILIZADO PAPEL DE PAREDE NO COBRE, À ESQUERDA, O QUE PERMITIU MAIS PROFUNDIDADE À ESTANTE

65 ZELO

A COLEÇÃO JOY MZ, DA PORTINARI, POSSIBILITA A MONTAGEM DE PAGINAÇÕES VARIADAS


criação

Retorno às Raízes Projetado pelos arquitetos Lucas Machado e Isabella Gondim, “Quarto do Jovem Tecnológico” retoma o passado para imaginar o futuro Victor Lisita

M

oderno e vintage se completam no Quarto do Jovem Tecnológico, ambiente de 21m² projetado pelos arquitetos Lucas Machado e Isabella Gondim para a Mostra Kzulo 2019, em Anápolis. Através dos detalhes, a dupla imaginou como seria atualmente o espaço se seu dono, Roberto Homsi, um jovem à frente do seu tempo, ainda morasse lá. Posicionado dentro do banheiro, sem portas, para que haja uma integração total com o restante do espaço, o quadro da Urban Arts com os dizeres Open Your Mind sintetiza o projeto. Um ambiente “fora da caixa”, que permite estar em contato com a tecnologia em qualquer lugar, seja por meio da internet, da TV ou com música e até projeções. Em meio a gêneros musicais diversos, o sistema de som, empregado em todo o espaço, se junta ao telão, que pode ser visto até mesmo do banheiro, com o intuito de transportar os visitantes a um momento único. Proprietário da primeira loja de importados de Anápolis, Roberto já havia disposto um sistema de iluminação pelo ambiente na época em que viveu lá. “Com perfil ilumi-

nado, nós empregamos maior tecnologia nas luzes e posicionamos uma opção direta, para leitura e troca de roupa, e indireta, que deixa o ambiente mais aconchegante para assistir a um filme, por exemplo”, destaca Lucas. Os tons de cinza concreto, em uma das paredes e no teto, e o tomilho seco, atrás do armário e na bancada de estudos, se completam com elementos característicos da cultura árabe, homenagem da mostra este ano. Além da manta com estampa arabesca e o skyline de Dubai, detalhes em dourado nas luminárias e nos interruptores relacionam-se à riqueza daquela cultura. No décor, a marcenaria planejada, como a da cama, projetada pelos arquitetos, conversa harmonicamente com peças vintage garimpadas no acervo de Roberto. Sem se esquecer da modernidade, “a mesa de cabeceira foi idealizada de forma suspensa e apoiada sobre barras para o morador modular a utilização, podendo ser usada em ambos os lados”, explica Isabella. Resultado: um visual descolado sem deixar de lado o toque de aconchego que a cama pede. À frente da janela, a cortina Duette da

Hunter Douglas, revendida pela Revestic, permite configurar a entrada de luz. “Ela possui um sistema de ‘cenas’, configurado através do celular”, conta Isabella. A tecnologia, lembra Lucas, é toda automatizada, e permite a programação de um horário para abrir e fechar. Na escrivaninha, uma cadeira Herman Miller possibilita uma melhor ergonomia por ter o formato da coluna vertebral e regulagem do assento para todas as alturas. “O que mais me interessou foi saber que, mesmo em sua época, Roberto já não se contentava com o que estava em suas mãos. Ele buscava o moderno, o inovador”, afirma Isabella. Sentimento que guiou a dupla na produção do armário sem portas, feito em metal, madeira e vidro, “elementos que casam com o painel ripado na cabeceira da cama e a pedra Relic Gray na parede do banheiro. Além da modernidade, também empregamos um estilo rústico ao ambiente”, detalha Lucas.

FOTOS: SHOW.ME FOTOGRAFIAS

FOTO: ANDRÉ CYWINSKI

ISABELLA GONDIM E LUCAS MACHADO

ISABELLA GONDIM – AUTEM ARQUITETURA (62) 98136 9698 STUDIO LUCAS MACHADO (62) 99620 8455

A MARCENARIA PROJETADA PELOS PROFISSIONAIS CHAMA ATENÇÃO. A MESA DE CABECEIRA PODE SER UTILIZADA DE AMBOS OS LADOS, CONFORME A NECESSIDADE DO MORADOR

66 ZELO

O QUADRO “OPEN YOUR MIND”, DA URBAN ARTS, SINTETIZA TODO O PROJETO


composição

Leveza e modernidade FOTO: CRIS PORTO

Com tons sóbrios, escritório de advocacia se diferencia do convencional pelos detalhes e uso inteligente de marcenaria

FOTO: MILLENE MORETE

OS ESPAÇOS SÃO MARCADOS PELO CONTRASTE ENTRE TONS DE CINZA E PRETO E ELEMENTOS EM MADEIRA, COMPONENTE QUE PROPORCIONA MAIOR CONFORTO AO LOCAL DE TRABALHO

ARQUITETA E DESIGNER DE INTERIORES MARINA DOSSA

Victor Lisita

C

ores frias e decoração sóbria podem deixar o ambiente entediante e cansativo, correto? Com certeza não é este o caso do escritório Moura & Xavier Advogados, projetado pela arquiteta e designer de interiores Marina Dossa, com gestão de obra realizada pela Marques Engenharia. É perceptível que a mistura dos elementos certos agregou tanto modernidade quanto vida ao local de trabalho. Em meio aos contratos, processos e procedimentos, a profissional entrega um espaço aconchegante, que convida para tratar muito mais do que de negócios. Não importa se estamos na recepção, sala de reunião, no hall de circulação ou em uma das salas de advogados, o projeto trabalha os 115m² com uma linguagem comum entre os ambientes. Para proporcionar um diferencial e servir como contraste com os tons de cinza e preto, elementos em madeira

podem ser vistos na dose certa. “É um componente que estimula o aconchego e se encontra com o pedido do cliente: um espaço que não tivesse o aspecto de um escritório de advocacia tradicional”, explica Marina. O mesmo foi pedido para a sala de reunião, ambiente que enche os olhos de quem entra no local devido à sensação de leveza e também pelo painel ripado, desenvolvido pela NL Móveis Planejados. “A proposta foi deixar o espaço com a cara dos clientes da empresa. Muitos deles são cantores, então posicionamos um violão para remeter a isso.” Delimitada por vidro para continuar integrada ao restante do escritório, como destaca Marina, a sala ainda está apta a receber conversas informais e bate-papo entre os profissionais. Entre os contornos dos vidros e as cortinas em preto, o verde surge através de plantas por todo o espaço. Geral e de67 ZELO

corativa, a iluminação se divide em direta e indireta, pensada para destacar tanto o projeto como um todo quanto os quadros utilizados na decoração. Sendo o tempo o maior desafio para a arquiteta, a rapidez e responsabilidade da NL Móveis Planejados foram um diferencial para que o projeto fosse entregue com todas as funcionalidades necessárias. Inclusive, Marina adianta que já está engajada em outro trabalho que terá a participação da empresa. “Foi muito satisfatório trabalhar com o pessoal da NL. Houve completa seriedade no trabalho e tudo foi finalizado no prazo estabelecido.” NL MÓVEIS PLANEJADOS @NLPROJETOSDEINTERIORES (62) 9 8187 5096/(62) 3432 7900 MARINA DOSSA ARQUITETURA (62) 9 9575 0948 MARQUES ENGENHARIA (62) 9 9611 4337


FOTOS: DIVULGAÇÀO

cidade

68 ZELO


Urbanizações Dispersas

PERSPECTIVA DE UM DOS ESPAÇOS DE CONVENIÊNCIA DO JARDINS FRANÇA

69 ZELO


Tendência nas grandes metrópoles, agregar serviços próximos à moradia é o futuro para otimização de tempo Victor Lisita

Q

CONVENIÊNCIAS Educação, alimentação, saúde, comércio e cultura estão entre os principais serviços visados. A gerente de marketing do Grupo Toctao, Joyce Furtado, concorda que a tendência ganhou força pela necessidade dos usuários, percebida pela alta demanda e constante reclamação da falta de infraestrutura ao redor de condomínios. “É muito mais que ‘vender’ segurança e conforto lá dentro, a vida acontece fora dele também e foi nisso que pensamos”, afirma, referindo-se ao Plateau d’Or, empreendimento horizontal com mais de 1,6 milhão de m², que mistura walkability – facilidade de deslocamento a pé – e o placemaking, a capacidade do local de gerar interação entre as pessoas. Entre espaços para escritórios, escolas de ensino fundamental e médio, restaurantes, heliporto, lojas comerciais, farmácias, academia e serviços de saúde e beleza, o condomínio horizontal da Toctao toma forma na saída da GO-020, no antigo espaço da Fazen-

sidenciais: a mobilidade. “Hoje, mais do que pensar no que o projeto oferece como moradia, é preciso estar atento à logística de vida. As pessoas já consideram todo o contexto, desde trabalho e escola dos filhos aos serviços, quando buscam outro lar”, enfatiza. Tempo não é mais apenas dinheiro, também é qualidade de vida. Moradora na região dos condomínios horizontais há dez anos, a empresária Daniela Palmerston faz parte do grupo que valoriza toda a comodidade ao escolher uma nova casa. Proprietária de um pet e em busca de segurança e tranquilidade, ela ressalta a facilidade de ter serviços próximos na atual circunstância de Goiânia. “Hoje, devido às obras que estão acontecendo por toda a cidade, o trânsito tornou-se um caos. Acredito que ficará muito bom assim que os trabalhos forem encerrados, mas, por hora, quanto mais coisas você tiver perto de casa, melhor será o conforto.” FOTO: DIVULGAÇÃO

uando o assunto é urbanização dispersa, Goiânia passa por um processo similar ao de muitas metrópoles globais. Entre condomínios horizontais e verticais, questões como locomoção e segurança têm sido a bola da vez durante o planejamento de novos empreendimentos. As denominadas “centralidades plurifuncionais” tomam conta de toda a cidade através de projetos mixed use, encontrados próximos às periferias e nos centros urbanos. Comércios, serviços de saúde, entretenimento e educação perto do lar são o foco tanto dos clientes quanto dos empreendimentos, que investem na otimização do tempo e conforto para quem mora nos condomínios e na região ao redor. Deixar o veículo de lado em prol de andar a pé não é mais um sonho distante. Gerente de marketing da EBM Desenvolvimento Imobiliário, Ademar Moura afirma que uma mudança no mercado trouxe um novo alvo para os empreendimentos re-

FOTOS: DIVULGAÇÃO

O PLATEAU D’OR TERÁ UMA AMPLA ÁREA DE NEGÓCIOS ABERTA AO PÚBLICO, FOCADA EM CINCO PONTOS PRIORITÁRIOS: EDUCACIONAL, SAÚDE, SERVIÇOS, COMÉRCIO E CULTURA

O METROPOLITAN MALL OFERECE UM POLO DE SERVIÇOS E GASTRONOMIA PREMIUM

COM 650M², A ACADEMIA DO JARDINS FRANÇA TEM VISTA ÚNICA PARA A NATUREZA

70 ZELO

O INSTITUTO RILDO LASMAR ABRIU UMA SEGUNDA UNIDADE NO ALPHAMALL, COM O INTUITO DE FACILITAR A ROTINA DOS PACIENTES


FOTO: TOBIAS RAGONESI

FOTO: TOBIAS RAGONESI

FOTO: LUCIANA LOMBARDI

GERENTE DE MARKETING DO GRUPO TOCTAO, JOYCE FURTADO

GERENTE DE MARKETING DA EBM DESENVOLVIMENTO IMOBILIÁRIO, ADEMAR MOURA

DIRETORA COMERCIAL E MARKETING DA FGR URBANISMO, MICHELLE PEREZ

da Gameleira. Centralidade completa, como afirma a gerente de marketing do grupo. “Goiânia não oferece tudo isso próximo aos condomínios e os deslocamentos para esses pontos passaram a ser um problema. Os moradores enfrentam horas de trânsito para levar os filhos para a escola, por exemplo.” “Percebemos que o ganho de tempo é valorizado cada vez mais, com clientes em busca de empreendimentos bem localizados. Sem serviços próximos, uma pessoa pode perder valorosos minutos para chegar a determinados destinos”, concorda Ademar, que cita o Metropolitan Business & Lifestyle como um exemplo e opção da tendência mixed use. “É um complexo imobiliário”, explica. “São três torres. Duas residenciais e uma comercial, em conjunto a um mall com mais de 20 operações. Comodidade tanto para quem trabalha e vive lá quanto para os moradores da região.” Presente no AlphaMall, ao lado do Residencial Alphaville Flamboyant, o odontólogo Rildo Lasmar e a esposa, a esteticista Bel Lasmar, buscaram facilitar a rotina dos clientes ao abrir a segunda unidade de sua clínica por lá. “Pensamos no conforto dos nossos clientes, pois, com o trânsito cada vez mais caótico, facilitar a acessibilidade seria fundamental”, explica o profissional. Ainda que os serviços sejam os mesmos, a iniciativa tem o diferencial de possuir mais espaço, com novas tecnologias e equipamen-

tos de ponta. “Sempre estaremos dispostos a expandir. A grande tendência do século é a praticidade aliada ao conforto e à segurança. E a qualidade aliada à ética.” “Não dá para negar que existem problemas de segurança no Brasil e em Goiânia”, lembra Ademar. Ainda que os indicadores de criminalidade no Estado apontem uma queda percentual de ocorrências entre janeiro e maio de 2019, como informou a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP/GO), o sentimento de perigo permanece forte. “Imagine como é mais confortável você ir ao médico, por exemplo, e não precisar estacionar o carro na rua porque o empreendimento conta com estacionamento próprio e segurança interna”, enfatiza Ademar.

A curiosidade é alta, como informa Michelle. Ainda que o empreendimento leve algum tempo para ficar pronto, famílias que já adquiriram lotes estão ansiosas para saber os prazos de construção. “Pensando em oferecer ensino infantil, fundamental e médio de qualidade, fechamos com três escolas renomadas de Goiânia.” Além delas, a Casa Thomas Jefferson, conceituada escola de inglês, completa o segmento de educação. “Uma vizinhança completa para os moradores dos condomínios Jardins. Um espaço diversificado que também funciona como ponto de encontro para convidar amigos e familiares para momentos de lazer”, reforça. Atleta de crossfit de competição, Daniela sentiu a diferença na rotina quando a Flex Academia abriu a modalidade dentro do Alphaville. “Eu praticava em uma academia mais centralizada na cidade porque nenhuma oferecia o esporte perto de casa. Agora, existe uma grande movimentação para a melhoria dos serviços da região”, conta. Além da atividade física, a empresária também aproveita a vasta gama de opções de alimentação por ali, desde restaurantes e feiras a lojas no shopping. “No fim, você convive bastante tanto com as pessoas dentro do seu condomínio quanto com as dos condomínios em volta.” Uma tendência que vai além do fortalecimento do mercado, mas que deixa a comunidade cada vez mais unida.

INVESTIMENTOS Seguindo a mesma proposta, a FGR Urbanismo comemora os 25 anos dos Condomínios Jardins com o projeto Jardins França, empreendimento horizontal de mais de 650 mil m². A área comercial foi pensada para também atender à demanda da região dos outros condomínios da incorporadora, que abriga mais de 20 mil moradores. Projetado para ser uma referência, como afirma a diretora comercial e marketing da empresa, Michelle Perez, o espaço, além de agregar serviços e produtos a poucos minutos de casa, também “beneficiará a região com a demanda de empregos diretos e indiretos”. 71 ZELO


FOTOS: DIVULGAÇÃO

ZELOBELEZA HANNAH MOTTA hannah@revistazelo.com.br

Très chic

Skincare poderoso

A Maison Chanel acaba de lançar sua nova fragrância, Gabrielle Chanel Essence. Construída em torno das quatro flores brancas preferidas de Coco Chanel: jasmim, ylang-ylang, flor de laranjeira e tuberosa. A campanha do perfume é estrelada por ninguém menos que a mais nova embaixadora de fragrâncias da marca, a australiana Margot Robbie.

A Biossance lança sua Máscara de Vitamina C com Rosas e Esqualano, que promete luminosidade instantânea após o uso e traz 10% de Vitamina C pura na composição. É enriquecida com ácido L-Ascórbico, vitaminas, minerais e antioxidantes, que contribuem para uma pele mais saudável e iluminada. Um plus: leva óleo de rosa de damasco, que acalma a pele e pode ser usado diariamente, no período da manhã ou da noite.

Super-hidratação A The Body Shop traz ao mercado seu mais novo lançamento, a linha Baunilha Envolvente, composta por Shower, Body Butter e uma Body Yogurt. Destaque para a última, que possui uma textura superleve e de rápida absorção, oferecendo até 48h de hidratação. As fórmulas são 100% veganas, com fragrância adocicada de baunilha e marshmallow.

72 ZELO


High-tech Após revolucionar o mercado de beleza e bemestar, a Foreo traz para o Brasil o seu mais recente lançamento, o Luna 3. A novidade chega ao País como a evolução do Luna 2, best-seller da marca. A proposta é levar o autocuidado a outro patamar, oferecendo rotinas totalmente customizáveis através do aplicativo Foreo For You, incluindo limpeza facial profunda e um menu de massagens. Os 16 níveis de intensidade da pulsação T-sonic e o tempo de limpeza de até 120 segundos podem ser configurados pelo app, de acordo com a preferência do usuário, que ficará registrada para os próximos usos, podendo ser alterada a qualquer momento.

Proteção O verão chegou e proteção é fundamental. Nívea apresenta sua nova linha, Sun Beauty Expert. A família facial chega com três produtos: para Pele Oleosa, Pele Normal a Seca e Protetor Facial com Cor, todos com FPS 50 e aprovados oftalmologicamente. Para peles oleosas, a fórmula contém ingredientes capazes de controlar a oleosidade e proporciona aquele efeito matte que as brasileiras tanto gostam.

Alta cobertura Com 25 cores de base, a Urban Decay lança Stay Naked Weightless Liquid Foundation. O produto oferece de média a alta cobertura e possui uma inovadora fórmula à prova d’água que deixa a pele com um acabamento matte. Com tecnologia respirável e flexível, proporciona uma aparência mais natural à pele. É cruelty-free e 100% vegana, como todos os produtos do portfólio da marca.

É festa! Para presentear todos os estilos neste Natal, O Boticário oferece dezenas de opções de kits especiais para a data, além dos combos de produtos com itens combinados que prometem encantar a todos. As mais românticas vão amar o Kit Floratta Blue, com desodorante colônia, hidratante corporal, creme para as mãos e um nécessaire exclusivo. Os itens já estão disponíveis nas lojas, no e-commerce e com as revendedoras da marca.

73 ZELO


bem-estar FOTO: MARCUS CAMARGO

Além da Estética Entusiasmado com o cenário da profissão para o próximo ano, odontólogo Rildo Lasmar acredita que os implantes são a grande evolução da odontologia Victor Lisita

P

ositivo e promissor, o cenário da odontologia no Brasil passa por mudanças em termos de aceitação e reconhecimento. Pacientes que antes deixavam os tratamentos para segundo plano estão mais atentos à saúde bucal. Tendo a estética como consequência, o foco se direciona na busca por resoluções de problemas que afetam pequenos momentos da rotina. É poder comer sem se preocupar com dor, incômodos e contratempos. É estar feliz por ter qualidade de vida. E, em meio às inúmeras possibilidades, o odontólogo Rildo Lasmar acredita que os implantes são a grande evolução da odontologia atual. “É a base. O implante é a terceira dentição, visto que ele substitui a ausência de um dente. É como se você estivesse ganhando a chance de ter uma mordida saudável e com mais prazer”, frisa o profissional. Recurso que está em constante mudança e adaptação por conta das novas tecnologias, os implantes não eram uma opção habitual

há 20 anos. Trata-se da montagem de novos dentes com armações de titânio no osso maxilar, abaixo da gengiva, em regiões onde as pequenas estruturas foram perdidas. Por mais que seja uma opção popular atualmente, o implante entra no jogo quando não há outro procedimento capaz de salvar o dente. Vale lembrar que, em caso de o paciente ainda estar em idade de crescimento ósseo, o que ocorre até por volta dos 18 anos, não é possível utilizar o recurso. “É preciso estar atento ao suporte ósseo. O implante exige uma largura e um comprimento mínimo para caber o pino. Em determinados casos, precisamos repor o osso”, explica Rildo. Ao contrário de anos atrás, como o odontólogo lembra, a reposição óssea não é mais feita a partir dos tecidos do próprio paciente, retirados da mandíbula, por exemplo, mas, sim, de um banco de ossos. Menos dor e mais agilidade. Diagnosticada a necessidade desse tratamento em específico, seja por acidentes, au74 ZELO

sência de cuidados bucais ou doença periodontal, alguns exames devem ser feitos antes de começar o processo cirúrgico. “O procedimento pede inicialmente uma tomografia e um raio-x panorâmico para verificarmos o tamanho e a largura do osso. São serviços radiológicos que o paciente já encontra aqui na clínica. Otimização de tempo para ambas as partes”, garante o profissional. Além dos dois, o Instituto Rildo Lasmar ainda se destaca pela novidade em laser para cortes, restauração e remoção de cáries, prontidão de um anestesista para acompanhar os procedimentos e o iTero, um scanner de boca que não exige o uso da massa de moldagem. “O implante restabelece a mordida que movimenta os músculos, o que ajuda a rejuvenescer. Vendo um antes e depois, percebemos diferenças até no semblante da pessoa apenas por mexer na boca”, salienta. Com estrutura completa para receber pacientes de fora, inclusive de outros países, o espaço dispõe de flats e serviço de traslado


FOTOS: FERESIN FALEIRO

A AMBIENTAÇÃO DA CLÍNICA FOI PENSADA PARA QUE O PACIENTE TIVESSE UMA EXPERIÊNCIA SENSORIAL. HÁ VALORIZAÇÃO DA ARTE EM TODOS OS ESPAÇOS

ENTRE OS APARELHOS DE PONTA DISPONÍVEIS NA CLÍNICA ESTÁ O LITETOUCH, UM LASER DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO SEM DOR, SEM ANESTESIA E SEM BARULHO

do aeroporto e um laboratório próprio, o que proporciona maior rapidez na confecção dos trabalhos, que podem ser ajustados em poucos minutos e com precisão. O protético, profissional que faz os dentes, consegue revisar os exames enquanto analisa o rosto do paciente. “É importante que ele veja a face da pessoa para compreender o conjunto e saber como a estrutura pode combinar com o restante.” E, dependendo do caso, em até 21 dias a reabilitação está completa. Caso o medo de consultar um odontólogo faça parte da sua vida, Rildo é direto ao dizer que é importante vencer essa barreira. “Atualmente, a tecnologia faz com que possamos prevenir qualquer tipo de intercorrência, principalmente a dor. Se você trabalha seu sorriso, você trabalha a vida.” DE CARA NOVA Da vontade e preocupação em oferecer o que há de melhor em conforto, moderni-

dade e acessibilidade aos clientes, o profissional decidiu expandir. Agora também no AlphaMall, a segunda unidade da clínica chega para facilitar o deslocamento em meio ao trânsito cada vez mais conturbado de Goiânia. “Os serviços são os mesmos do Setor Oeste, mas agora com mais espaço, equipamentos de ponta e tecnologia de última geração”, detalha. Projetado pelo arquiteto William Hanna, o estabelecimento foi pensado como uma clínica odontológica que oferece o conforto do lar. “Desde o início eu queria que o paciente do Dr. Rildo chegasse e se sentisse em casa, em uma sala de estar. Este foi o princípio base de todo o projeto”, explica o profissional, que empregou muita madeira e verde, desde a recepção até o caminho para a entrada dos consultórios, de maneira bastante sensorial, com o intuito de gerar conforto e acolhimento ao paciente que chega. 75 ZELO

ODONTÓLOGO RILDO LASMAR

IINSTITUTO RILDO LASMAR UNIDADE ALPHAVILLE RUA RIO QUENTE, 157 ALPHAVILLE FLAMBOYANT (62) 3773 5803 / 9 9908 5395 UNIDADE OESTE RUA 4, 286 – SETOR OESTE (62) 3214 .2319 / 9 8188 0400 CRO-GO 5614


FOTO: DIVULGAÇÃO

publizelo

76 ZELO


Clínica Anis desenvolve projeto multidisciplinar de emagrecimento A Clínica Anis acaba de desenvolver seu novo projeto, o 15W5F. Toda a sistematização do programa foi desenvolvida com a finalidade de promover emagrecimento geral e saudável, eliminando as gorduras localizadas, sistêmicas e viscerais. O cliente que participar do projeto passará por uma consulta e anamnese minuciosa, a mesma, será realizada pelos biomédicos e nutricionista da clínica. Nessa consulta, realizaremos orientações básicas de saúde, assim como a dieta mais adequada a ser seguida, e ensaios laboratoriais serão solicitados para uma melhor avaliação do corpo. O programa tem duração de 15 semanas (15W) intensas de cuidado e acompanhamento. Os 15 primeiros dias são destinados ao processo de desintoxicação, com procedimentos concentrados em diminuir a retenção líquida e uso de anti-inflamatórios naturais e probióticos. Durante o programa, serão realizadas três consultas com nossa nutricionista, sendo a primeira antes de iniciar (pré-sistemática), outra com quatro semanas, e, a última, com oito semanas. O maior intuito da presença dessa profissional é uma reeducação alimentar e auxílio para uma alimentação adequada. Dessa forma alcançaremos um resultado eficiente e duradouro. Atividades físicas em academia são indispensáveis e deverão ser realizadas, no mínimo, três vezes por semana, com exercícios aeróbicos sem uso de peso, por pelo menos 40 minutos. Esta prática deverá ocorrer durante todo o programa. Com a adaptação aos exercícios, automaticamente se tornará mais um hábito saudável. Nosso cliente deverá comparecer à Clínica Anis duas vezes por semana para

77 ZELO

a realização de procedimentos. Durante todo o projeto, serão realizados tratamentos estéticos corporais, como massagens drenomodeladoras, manta térmica, hidrolipoclasia, carboxiterapia, lipocavitação, radiofrequência, terapia intramuscular, intradermoterapia e criolipólise. A criolipólise, por exemplo, é uma superaliada. Consiste no uso de temperaturas baixas para eliminar a gordura localizada. Para isso, o aparelho é colocado sobre a superfície da pele, fazendo com que as células de gordura congelem a temperaturas negativas, com o objetivo de serem destruídas. Não é um procedimento cirúrgico e pode ser realizado em áreas como abdômen, flancos, culote de bumbum, papada, gordurinha do joelho, interno de coxa, gordurinhas das costas, entre outras regiões. As avaliações serão realizadas semanalmente, com acompanhamento personalizado com nossos profissionais. Também serão utilizados fármacos para aceleração metabólica, além de fórmulas fitoterápicas para emagrecimento e redução de medidas. Tudo é feito com muita segurança e cuidado, com profissionais competentes e qualificados. O sucesso é garantido com a perda de medidas, manutenção do peso e reeducação. Com novos hábitos saudáveis, alimentação adequada e procedimentos personalizados na Clínica Anis, os resultados serão obtidos com sucesso e a autoestima, alcançada. Cuidar de si não é um custo, e sim um investimento. CLÍNICA ANIS SAÚDE ESTÉTICA ED. NEW TIMES SQUARE, SALA 1.013, AV. T-10, 208, SETOR BUENO (62) 3622 3280


CAMBURY, MAIS QUE UM DIPLOMA, UMA PROFISSÃO!

VESTIBULAR CAMBURY

Administração | Ciências Contábeis | Marketing | Gestão de Recursos Humanos | Gestão da Tecnologia da Informação Fotografia | Psicologia | Design de Interiores | Gastronomia | Estética e Cosmética | Engenharia Civil | Fisioterapia Direito | Eventos | Gestão Comercial | Fisioterapia

38º Círculo do Conhecimento e Práticas Cambury Entre os dias 20 e 22 de Novembro, a Faculdade Cambury realizou a trigésima oitava edição do tradicional evento institucional, Círculo do Conhecimento e Práticas Cambury, com o objetivo de disseminar o conhecimento e criar espaço para que os estudantes apresentem as profissões do curso.

O tradicional evento Círculo do Conhecimento e Práticas Cambury agora tem como foco principal as profissões. Os alunos montaram stands e apresentaram as possíveis profissões de cada curso para o público. Além disso, fizeram demonstração demonstrações práticas de atendimento jurídico, simulado do júri, estética e aulas show de gastronomia.

Semana da Escola de Negócios Faculdade Cambury realizou a Semana da Escola de Negócios. Uma semana dedicada às profissões dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Marketing, Gestão Comercial, Recursos Humanos e Gestão da Tecnologia da Informação. O evento tem como intuito favorecer debates, e trocar de experiências sobre temas atuais e os desafios da profissão.

Mostra Cambury de Panificação, Confeitaria e Sanduicheria

I Mostra Cambury de Design de Interiores & Paisagismo

Mostra Cambury de Fotografia, Audiovisual e Hipermídia

A Escola de Gastronomia realizou a 1ª Mostra Cambury de Panificação, Confeitaria e Sanduicheria. A Mostra foi o primeiro evento do curso de Gastronomia nesta modalidade, que aconteceu em formato de palestras, workshops, exposição de marcas e produtos, além das competições com os alunos do 1ª, 3ª e 4ª período.

A Escola de Design de Interiores promoveu a 1ª Mostra Cambury de Design de Interiores & Paisagismo. Durante quatro dias o público prestigiou exposição das mostras de ambientes preparados pelos alunos do curso de Design de Interiores, palestras, mesa redonda e workshops. A mostra faz parte do novo modelo de ensino da Faculdade Cambury.

A Escola de Fotografia e Publicidade realizou nos dias 28 e 29/11 a Mostra Cambury de Fotografia, Audiovisual e Hipermídia. O evento, que aconteceu no Centro de Convivência da Instituição, contou com palestras, workshop, exposições e competição de mostra curtas. A Mostra tem como objetivo apresentar a produção dos alunos.

Unidade Goiânia

(62) 3236-3020 Av. T-2 n°3531. St. Sol Nascente, Goiânia - GO

Unidade Formosa

(61) 3631-1010 78 ZELO

Rua Manuel Alves Ferreira, n°404, Formosinha - Formosa - GO


saúde

Audição Personalizada Soluções auditivas melhoram conforto e qualidade de vida de usuários Victor Lisita

P

rincipal canal para o desenvolvimento da fala e da linguagem, a audição muitas vezes não recebe a devida atenção em comparação a outros sistemas do corpo humano. O resultado? O desenvolvimento de algum problema que poderia ter sido evitado mais cedo. Considerada um dos cinco sentidos, a capacidade de ouvir nos deixa mais atentos, alertas e está ligada ao equilíbrio. Se você tem dificuldade em ouvir ou entender com clareza, é hora de procurar um profissional da área. E não há nada do que se envergonhar. Proprietária da Clínica Captar Aparelhos Auditivos, que está há mais de 25 anos no mercado, localizada no Setor Aeroporto, a empresária Marielli Ribeiro conta que a maior dificuldade dos pacientes é entender que existe um problema e aceitar que é necessário o uso de um equipamento para melhorar a qualidade auditiva. “As pessoas são resistentes ao uso, estão preocupadas com a estética, mas a tecnolo-

gia progrediu, tanto em qualidade sonora quanto na aparência dos aparelhos auditivos”, revela. Visualmente existem muitas semelhanças entre esses dispositivos, mas podem haver diferenças significativas na qualidade do som e na compreensão de fala de um para o outro. Há mais de 16 anos na área, Marielli Ribeiro explica que o processo para a adaptação do aparelho auditivo adequado requer inicialmente uma avaliação médica com um especialista, para verificar a necessidade do uso do equipamento. E, então, basta agendar um horário na clínica para o teste dos aparelhos. O atendimento fonoaudiológico é minucioso, desde a inspeção dos condutos, realização de audiometria, esclarecimento de dúvidas e experiência de uso com os dispositivos. Ainda é realizado o mapeamento de fala, em que é possível identificar se a mesma está sendo amplificada pelo aparelho auditivo e quais frequências precisam de maior ou menor “aumento”, assim o ajuste

se torna mais preciso e eficiente. Humanizado e personalizado, esclarece a fonoaudióloga Letícia Inácio a respeito de como deve ser o atendimento ao cliente. “Não se trata apenas da venda do produto. É preciso acompanhar o paciente e entregar qualidade no pós-venda, desde a adaptação a eventuais ajustes e regulagens. O uso ativo de aparelhos auditivos reduz o risco de declínio cognitivo, melhorando a comunicação e a interação social.” A tecnologia também é destaque na clínica, que oferece aparelhos auditivos que não apenas se conectam com a internet como também com o celular e TV para saída de som personalizada. “Inclusive, são esperadas muitas novidades nos próximos meses. Vale a pena conferir”, frisa Marielli.

AUDIÇÃO CAPTAR APARELHOS AUDITIVOS R. 7-A, 121 - ST. AEROPORTO, GOIÂNIA-GO (62) 3092 4302

FOTOS: TOBIAS RAGONESI

AS FONOAUDIÓLOGAS MARIA EMÍLIA PAES, NATHÁLIA ARAÚJO E LETÍCIA INÁCIO FAZEM PARTE DO CORPO DE FUNCIONÁRIOS DA CAPTAR

79 ZELO

EMPRESÁRIA MARIELLI RIBEIRO


turismo

Uruguai no inverno:

Bons vinhos e agito na medida

FOTOS: DIVULGAÇÃO

De vinícolas boutiques a grandes cassinos, país é opção para aqueles que procuram por um destino regado a aromas e sabores com pitadas de animação

80 ZELO


O CARMELO RESORT & SPA BY HYATT FICA NO CORAÇÃO DE UM BOSQUE DE PINHEIROS E EUCALIPTOS

81 ZELO


Hannah Motta

A

fim de uma “slow travel”? Pegar o carro e percorrer cidades em busca de pequenas descobertas? O Uruguai pode ser uma excelente experiência. Zelo percorreu o país durante o inverno e traz boas escolhas para aqueles que procuram por dias de relax e apreciam o melhor dos dois mundos: um cenário tranquilo para os amantes de bons vinhos, mas também apaixonados por praias, cassinos e um pouco de agitação. O Uruguai possui ótimas condições para a viticultura. Evidência disso é a grande concentração de vinícolas conhecidas em Carmelo, Canelones, Montevidéu, Maldonado e país afora. E o lugar é definitivamente a terra do Tannat, uva de origem francesa que chegou no território no século XIX, trazida pelos colonizadores bascos, e se adaptou muito bem. Seu nome traz claras referências a seus taninos, presentes e longevos. Tem se tornado a variedade emblemática do país. Iniciamos nossa viagem por Carmelo. Há algumas formas de chegar até a “Toscana latino-americana”. Em Buenos Aires é possível fazer a travessia com o tradicional Buquebus (barco) até a Colonia del Sacramento, que recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Vale a pena destinar al-

gumas horas ou mesmo o dia para conhecer essa antiga colônia portuguesa do século 17. O casario colonial, ruas de paralelepípedo, igrejas, pracinhas, pequenos cafés e o famoso farol sobre o Rio da Prata fazem do lugar um charme à parte. Não perca a oportunidade de saborear uma tacinha de medio y medio, bebida típica que mistura vinho branco e espumante. Dali, Carmelo fica a 70 km e muitos hotéis disponibilizam transfer. A cidade também possui um aeroporto que recebe voos particulares ou vindos diretos do Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu. Mas se você chegou em Carrasco, procure pelo aluguel de um carro, ou faça isso antecipadamente; o percurso terá outro sabor. São cerca de 3h da capital à cidade e a chegada é receptiva e recompensadora: uma sucessão de imensos plátanos que compõem um belíssimo túnel verde de boas-vindas. VINÍCOLAS BOUTIQUE Colonizada por italianos, Carmelo é bem calorosa. Com pouco menos do que 20 mil habitantes, que se esforçam para receber bem os visitantes, abriga boas vinícolas boutique, com ótima infraestrutura. Uma das mais próximas do centro histórico da cidade é Campotinto, fundada em 2013

pela família Viganó, com raízes em Fiesole, no coração da Toscana italiana. A Casona Campotinto, antiga casa da família, datada de mais de 100 anos, foi preservada, assim como alguns móveis e objetos, e hoje dá lugar às salas de degustação de vinho. Por ali é possível reservar piquenique nos parreirais e os hóspedes têm acesso a bicicletas para percorrê-los. Uma horta orgânica abastece o restaurante da vinícola. Folhas fresquinhas são servidas acompanhadas de lascas de queijos, pães e geleias produzidos no local, amêndoas e nozes. Também pode-se pedir ótimos cortes de entrecôte. Na pousada, 12 aconchegantes quartos voltados para os vinhedos, com suítes que variam entre 25m² e 34m². Cada um deles recebeu o nome de uma cidade italiana. Ainda é possível conhecer La Concordia, um condomínio dentro de Campotinto para aqueles que desejam a experiência por completo, viver no local e até produzir seu próprio vinho. EXCLUSIVO A 15 km de Carmelo fica a única propriedade que carrega o selo Relais & Chateaux no Uruguai, Narbona Wine Lodge, uma fascinante fazenda de 1909, ano em que Juan de Narbona fundou o que seria uma das

A CASA QUE ABRIGA A BODEGA CAMPOTINTO FOI MORADIA DA FAMÍLIA VIGANÓ. COM ESTRUTURA E MUITOS ITENS DE DECORAÇÃO CONSERVADOS, HOJE É PALCO DE DEGUSTAÇÕES DE VINHO

82 ZELO


primeiras adegas do país. Na propriedade, há aproximadamente 15 hectares exclusivos para produção de uvas Tannat, mas também se dedicam às Pinot Noir, Petit Verdot, Viognier e Syrah. Entre os vinhedos podem ser observadas algumas árvores frutíferas destinadas à elaboração de geleias. Conservando sua arquitetura original, o lodge tem apenas cinco quartos, bem exclusivos, no estilo boutique, todos com decoração graciosamente única. Eles são classificados de acordo com a vista, para o vinhedo ou para a adega, e receberam nomes de uvas: Pinot Noir, Viognier, Sauvignon Blanc, Rosé e Tannat. Não dispense uma taça de vinho na varanda ao chegar, a paisagem é incrível. Por toda a propriedade podem ser vistos carros e tratores do século passado. Quanto aos vinhos, existem duas adegas, uma mais antiga, datada da época da fundação, e muito conservada, e uma segunda, construída mais recentemente, cercada de barris de carvalho francês e apta para uma vinificação moderna, mas em um lugar que mantém um estilo antigo e uma sensação artesanal. Ao entrar, duas salas de estar luxuosas, envoltas de uma originalidade detalhista. Em um monumental paredão de garrafas descansam as reservas de Narbona. O local chama a atenção daqueles inte-

RESTAURANTE DA FAZENDA NARBONA WINE LODGE, HOSPEDAGEM LUXUOSA COM O SELO RELAIS & CHATEAUX

ressados na degustação e dos que querem acompanhar o processo de produção de vinhos. O restaurante, aberto ao público em geral, tem três salões exclusivos, e uma segunda unidade em Punta del Este. Narbona produz leite, queijo, doce de leite, mel, iogurte, sorvete, massas artesanais, biscoitos, azeite de oliva e sua famosa Grapa, originária do processo de destilação do bagaço da uva em alambique, após a produção do vinho.

EM NARBONA, APROXIMADAMENTE 15 HECTARES SÃO EXCLUSIVOS PARA A PRODUÇÃO DE UVAS TANNAT

A PRODUÇÃO É DEPOSITADA EM BARRIS DE CARVALHO FRANCÊS POR NO MÍNIMO 18 MESES

O LOCAL CONTA COM APENAS CINCO EXCLUSIVOS QUARTOS

83 ZELO

OÁSIS DE LUXO Os jardins, o pátio colonial, a lareira para momentos de conversa, a piscina de frente aos vinhedos compõem a graciosidade de Narbona, que faz parte de uma das experiências do Carmelo Resort & Spa by Hyatt, o cinco estrelas situado às margens do Rio da Prata. O resort fica no coração de um bosque de pinheiros e eucaliptos de 45 hectares. A porta que abre para o hall é de madeira entalhada na Indonésia, com várias referências à cultura do local. Detalhes que podem ser notados em vários outros momentos no hotel. O resort possui seus próprios vinhedos, localizados à beira da piscina, e uma praia particular exclusiva na costa do Rio da Prata. Um oásis de luxo em meio à pacata Carmelo. Além dos restaurantes disponíveis no hall do resort, o Pura, Mandara


TODAS AS NOITES, A LAREIRA DA PISCINA PRINCIPAL É ACESA. MOMENTO ROMÂNTICO ATÉ PARA OS MENOS SENTIMENTALISTAS

AO ENTARDECER, É POSSÍVEL ASSISTIR A UM BELO PÔR DO SOL EM PUERTO CAMACHO OU PERCORRER O RIO DA PRATA EM UMA DAS EMBARCAÇÕES QUE PARTEM DO LOCAL

AS ACOMODAÇÕES NO HYATT TÊM UMA VISTA INDECOROSA PARA O BOSQUE DE PINHEIROS E O RIO COMO PROTAGONISTA AO FUNDO

84 ZELO

e Río Bar, que, vale ressaltar, são notáveis, os hóspedes podem desfrutar das pizzas e empanadas assadas no forZno à lenha do restaurante Basta Pedro, que fica em Puerto Camacho. Chegar lá não só é fácil como pode ser muito prazeroso: de bicicleta, a cavalo ou a pé, em um passeio contemplativo pelo bosque, ou, para os menos dispostos, através do serviço de transfer pela estrada. O pôr do sol no porto é um espetáculo particular. No inverno, uma paleta variada colore o céu até o cair da noite. Por lá, algumas atividades náuticas são oferecidas, como passeio de barco pelo Rio da Prata, caiaque e pesca. Para os mais religiosos, há uma fascinante capelinha, com poucos lugares, construída em pedra, a Capilla San Jorge. As acomodações no Carmelo Resort & Spa by Hyatt dividem-se em suítes de dois andares e apartamentos. A primeira, mais interessante para aqueles que vão em família, com crianças, pode ter 120m² ou 135m², e a segunda, 90m². Ambas têm jardim privativo, piso aquecido, lareira, e uma varanda com vista indecorosa para o bosque e o rio ao fundo. No banho, amenities L’Occitane. Um sonho! Durante o dia, o hotel dispõe de inúmeras atividades. Há duas quadras de tênis, biblioteca, campos de golfe, spa, piscina coberta aquecida e aulas de ioga e meditação em um espaço construído para que se tenha visão da natureza que cerca o lugar, relaxamento por completo. À noite, é possível jantar em um dos restaurantes do resort ou ao lado da lareira, junto à piscina principal, que é acesa todos os dias. Até para os menos românticos, o momento vira um cenário de filme. JOGATINA E DIVERSÃO Saindo de Carmelo, o destino é Punta del Este. São quase 400 km de boa estrada pela costa litorânea. A cidade também possui aeroporto, o Internacional Capitan Corbeta CA Curbelo. De carro, vale a parada em Nueva Helvecia, colônia fundada por imigrantes suíços, grande produtora de leite, com sublimes queijos e chocolates. Não dá para falar de Punta sem falar de cassino. O Uruguai é um dos países da América do Sul onde a atividade é legalizada. E mesmo no inverno, quando as praias estão gélidas e cheias de pescadores, eles continuam cheios. Os sofisticados hotéis têm suas próprias salas, com jogos variados e conforto para os visitantes, afinal, para se tentar a sorte não tem estação do ano, todo dia é dia. Entre os mais badalados está o Enjoy Punta del Este, na Praia Mansa, inspirado nas casas de Las Vegas. É o maior cassino da América do Sul, rodeado por máquinas


NO INVERNO, A PISCINA COBERTA DO ENJOY ESTÁ ENTRE OS LOCAIS MAIS FREQUENTADOS DO RESORT: INCLUI UM SERVIÇO ANEXO DE BAR E ACESSO INTERNO ATRAVÉS DE UMA PASSARELA E ELEVADORES

caça-níqueis, mesas de apostas e a única sala de Texas Hold’em Poker da região. Nas dependências está o Blend Bar, que oferece uma ambientação totalmente imersiva, com palco para apresentações ao vivo e terraço com uma das melhores vistas de Punta para o porto e para a baía do balneário uruguaio. No cardápio, coquetéis e destilados se destacam. Na parte externa do bar, o concorrido pôr do sol de Punta del Este com vista para o mar da cidade e as Ilhas Gorriti é disputado. O Enjoy, no entanto, não vive apenas de seu cassino, o complexo dispõe de 294 apartamentos, todos com vista para o mar. Entre eles estão as 41 suítes de varanda ampliada, de onde pode ser observado um panorama privilegiado de todo o litoral da região. O hotel oferece serviços completos, desde spa, fitness center, piscinas cobertas e outdoor, centro de recreação para crianças, reserva de carros e passeios a bares e restaurantes. Entre as atrações, o novo restaurante St. Tropez, um dos mais luxuosos de Punta, acaba de ser inteiramente renovado, em comemoração ao aniversário de 22 anos do resort. Comandado pela chef Magali O’Neill, o menu é especializado na cozinha mediterrânea e a nova adega da casa conta com mais de 200 rótulos. A piscina coberta também foi inaugurada recentemente. Aquecida, é um dos lugares mais frequentados pelos hóspedes na estação mais fria do ano. A reforma, que resultou em uma ampliação no subso-

lo do hotel, inclui um serviço anexo de bar, banheiros, vestiário masculino e feminino, estacionamento exclusivo e acesso interno através de uma passarela e elevadores. Aos que procuram passeios ao ar livre, é possível a observação de baleias. Esse tipo de turismo no Uruguai pode ser feito em terra firme ou em embarcações de empresas especializadas no setor. A 11 km da costa fica a Isla de Lobos, onde o visitante tem a sorte de ficar a menos de 50 metros da maior colônia de lobos-marinhos da América do Sul, e também pode apreciar focas gigantes e leões-marinhos. Vale a pena passar pelas ruas mais antigas da cidade, com casas em estilo colonial, e pelo cartão-postal de Punta, o monumento Los Dedos, na Playa Brava. Para o fim do dia, programe-se para ver o pôr do sol na Casapueblo, em Punta Ballena. O “museu-hotel” foi casa do lendário pintor uruguaio Carlos Paes Vilaró. A casa de arquitetura nada convencional começou a ser construída em 1958 e lembra muito a arquitetura grega. É possível tomar um café e escutar a gravação de um poema narrado pelo artista. Na volta a Montevidéu, vale passar pela vinícola Bracco Bosca e degustar uma última tacinha de vinho antes do retorno. A dica fica por conta do Gran Ombú Cabernet Franc, que, com 93 pontos, foi o Vinho Revelação pelo Guia Descorchados em 2018. Na mala, vinho e doce de leite para relembrar dias tão cheios de frescor. 85 ZELO

INSPIRADO NAS CASAS DE LAS VEGAS, O CASSINO DO ENJOY PUNTA DEL ESTE É O MAIOR DA AMÉRICA DO SUL

ESPECIALIZADO NA CULINÁRIA MEDITERRÂNEA, O RESTAURANTE ST. TROPEZ ACABA DE SER RENOVADO


destino social

ExCLUSIVIDADE CARIOCA

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Instalado em um cenário exuberante, o Hyatt Rio de Janeiro traduz o charme do lifestyle da cidade com o padrão internacional da marca

86 ZELO


FOTO: GABRIEL CARDOSO

PISO DO LOBBY COM DESIGN INSPIRADO NAS LINHAS RETAS E DESENHOS GEOMÉTRICOS DO PAISAGISTA ROBERTO BURLE MARX

PARA USO COMUM DOS HÓSPEDES, UMA PISCINA CLIMATIZADA, DECK MOLHADO E SERVIÇOS EXCLUSIVOS DE BAR

NO ATIAIA SPA & FITNESS, EXISTEM NOVE SALAS PRIVATIVAS E DIVERSOS TRATAMENTOS

A SUÍTE PRESIDENCIAL OSTENTA 145M² DE PURO LUXO

Rosângela Motta

J

á imaginou ficar hospedado em um spa urbano cinco estrelas, em que de um lado avista-se o azul do mar da Barra da Tijuca e do outro, a Lagoa de Marapendi, em meio à mata nativa? Pois esse cenário dos sonhos é possível no Grand Hyatt Rio de Janeiro. O empreendimento, assinado pelas mãos do arquiteto espanhol Simeon Halstead, mescla o lifestyle urbano de um hotel cinco estrelas com a informalidade de um resort de praia. Tudo é detalhadamente primoroso no complexo. Logo na entrada, todos os espaços são amplos e integrados com a parte externa. Nas áreas comuns, o piso em mármore e pedra com design inspirado nas linhas retas e desenhos geométricos do paisagista Roberto Burle Marx chama a atenção. Os quartos possuem varandas e amplas janelas do chão ao teto, para que os hóspedes sintam a brisa

do mar e o privilégio da paisagem. São 436 apartamentos e suítes, decorados em tons suaves, com madeira, pedra, tecidos e objetos de arte local. Tudo, é claro, com muito conforto e mordomia. Destaque para a suíte Presidencial, com 165m², e a suíte Penthouse, com 308m² e piscina de borda infinita na varanda. A coleção de experiências não para por aí. Em um andar exclusivo, o Grand Club Lounge serve todos os dias café da manhã e coquetel no fim da tarde, restrito aos apartamentos executivos com serviços especiais. Nas suítes, amenities com produtos da carioca Granado. Há exclusividade maior? Impossível deixar de falar do Atiaia Spa & Fitness e seu menu de tratamentos. São nove salas privativas, incluindo três duplas, com diferentes possibilidades para o bem-estar do corpo e da mente. 87 ZELO

Experimente a “Atiaia Signature”, uma massagem relaxante que utiliza variadas técnicas: drenagem linfática, acupressão e aromaterapia. Sob medida para quem chega de viagem e precisa revitalizar a pele e a alma. Saunas, academia e estúdio de yoga completam as instalações. As facilidades do Grand Hyatt incluem uma grande área com piscina climatizada, de aproximadamente 680m³, e um deck molhado, além de serviço de bar. Para quem deseja um atendimento mais exclusivo, é possível alugar cabanas à beira da piscina, com cadeiras, cortinas, drinques e petiscos. Na praia, os hóspedes contam com ombrelones, e uma saída privativa do hotel. O cinco estrelas abriga salas de reunião, um centro de convenções e uma área ao ar livre para eventos corporativos e sociais. O Grand Hyatt Rio de Janeiro integra


o seleto casting de hotéis da marca Grand Hyatt, que tem o propósito de dar um toque exlusivo a cada momento. A unidade orgulha-se de ressaltar a sua diversidade gastronômica. São três amplos restaurantes, com projeto arquitetônico assinado por Arthur Casas.

UM PAINEL DE ARTE INSPIRADO EM DESENHOS DE BURLE MARX E ELEMENTOS NATURAIS CONECTAM O HÓSPEDE À CULTURA LOCAL

FOTO: ARTUR WENDLAND

NO CARDÁPIO, O FRESCOR DE SALADAS E GRELHADOS

FIM DE TARDE: PETISCOS VARIADOS

A PREMIADA CAIPIRINHA CANTÔ

COM ATMOSFERA ORIENTAL, O DESIGN DO SISHO É UM CONVITE PARA DESFRUTAR DA CULINÁRIA DO LUGAR

MELHOR JAPONÊS É NO HYATT Os cariocas já descobriram que o melhor restaurante japonês fica no Grand Hyatt. Não é por menos, o Shiso está listado nas edições de 2017 e 2018 do Guia Michelin. O design do ambiente é um convite para desfrutar da harmoniosa seleção de sashimis na pedra de sal. O restaurante possui um sushi bar desenhado em pedra e em uma madeira originária de uma mesma árvore, onde o conviva observa passo a passo o preparo dos pratos. Os Yakitoris, espetos temperados e preparados na brasa, são destaque. Não deixe de degustar o Omakase, um menu de cinco passos de criação autoral harmonizado com saquê. Entre as opões, Vieiras fatiadas ao molho Ponzu e uma seleção de sashimis na pedra de sal, com salmão, polvo, olho de boi e robalo. Aproveite para pedir um chá de Shiso – que dá nome ao restaurante - e conhecer essa folha que lembra o hortelã. A casa tem como chef Miriam Moriyama, a única sushiwoman do Rio de Janeiro.

SELEÇÃO DE SASHIMIS NA PEDRA DE SAL

OS YAKITORIS, ESPETOS PREPARADOS NA BRASA, SÃO DESTAQUE

FOTO: ARTUR WENDLAND

CANTÔ GASTRÔ & LOUNGE O Cantô Gastrô & Lounge tem uma decoração interior com materiais naturais, assim como as varandas compostas com peças de design, em uma atmosfera de praia e relaxamento. Um painel de arte inspirado em desenhos de Burle Marx e se conecta com elementos da cultura local. A cozinha é a grande estrela daqui. E as boas surpresas vão das saladas aos grelhados a opções veganas, como a Salada Tropical de Quinoa, o Salmão com Cevadinha, Creme de mexilhão e Farofa de castanha e a Moqueca de Banana da Terra. Para quem gosta de sobremesa, reserve espaço extra para saborear algumas das maravilhosas criações da casa. No fim da tarde, o espaço dá destaque para as caipirinhas, drinques e uma grande variedade de cachaças, além de petiscos variados. Para usufruir ao máximo de sua experiência, saboreie a tradicional Caipirinha Cantô, elaborada com cachaça, licor de cravo e canela, limão siciliano e maracujá, ao som de selecionados ritmos da bossa nova.

88 ZELO


ESPAÇO TANO O espaço, que comporta até 300 pessoas, é usado para o café da manhã e pode ser alugado para a realização de eventos privativos. A ampla varanda climatizada oferece uma vista deslumbrante para a Lagoa de Marapendi, o que torna o espaço ideal também para eventos ao pôr do sol. Buscando utilizar ingredientes frescos e selecionados em todos os seus restaurantes, o Grand Hyatt Rio de Janeiro cultiva uma horta dedicada a ervas e temperos, bem como produz internamente seus pães, sobremesas, sorvetes, conservas e pimentas. O ESPAÇO TANO TEM UMA AMPLA VARANDA CLIMATIZADA QUE OFERECE UMA VISTA DESLUMBRANTE PARA A LAGOA DE MARAPENDI

CAMPO OLÍMPICO DE GOLFE DO RIO É O ÚNICO DA AMÉRICA LATINA COM NÍVEL INTERNACIONAL

EXPERIÊNCIA DE LAZER Além da estrutura de todo o resort urbano, o Hyatt oferece um menu de atividades adicionais que tornam única a experiência no hotel. Entre as indispensáveis está o passeio de balsa na Lagoa de Marapendi, com a presença de um biólogo especializado na fauna e na flora da região. O programa é executado pela empresa Ecobalsas, e dura por volta de uma hora. Neste tempo, é possível contemplar a paisagem exuberante da região a partir de ângulos privilegiados. Os visitantes que curtem uma partida de golfe podem ir de balsa do píer do hotel até o Golfe Olímpico do Rio, dentro do pacote Golfe oferecido pelo resort. Projetado pelo arquiteto americano Gil Hanse, o Campo Olímpico de Golfe é o único da América Latina com nível internacional, com uma área de 1 milhão de m². São 18 buracos em

greens cuidadosamente mantidos. À disposição ficam o aluguel de carrinhos, driving range, aulas de golfe, vestiários e toda estrutura necessária para grandes eventos. Para os amantes de arte, não deixe de fazer um tour no Museu Casa do Pontal, o maior e mais expressivo museu de arte popular do País. No total, são 8.500 obras de 300 artistas populares, reunidas durante 40 anos de pesquisas e viagens do designer francês Jacques Van de Beuque. A mostra retrata obras representativas das variadas culturas do País e são apresentadas tematicamente em várias categorias: festivas, imaginárias e religiosas. GRAND HYATT RIO DE JANEIRO AVENI LÚCIO COSTA, 9.600 – BARRA DA TIJUCA – RIO DE JANEIRO - BRASIL WWW.GRANDHYATTRIODEJANEIRO.COM.BR @GRANDHYATT_RIO

89 ZELO


FOTOS: ERIKA BARZ

social

Encontro Representante da Coca-Cola em Goiás, a Refrescos Bandeirantes realizou o 20º Encontro de Comunicação para apresentar as novas campanhas do portfólio da CocaCola Company. Com decoração temática de Halloween, o evento aconteceu no Moony Restaurante & Bar e contou com a presença da imprensa. A participação da marca na Comic Con Experience 2019, em São Paulo, e nas Olimpíadas de Tóquio 2020 foram algumas das novidades.

ASTERO MOTTA, CAROLINA RAFFAELA, JÉSSICA DIAS, RAQUELINE VASCONCELOS, RAFAEL CARDOSO, KALIANDRA GALVÃO, HYLANA ARAÚJO, VINÍCIUS ALVES E DOUGLAS LACERDA

RENATO SCAVAZZINI, SAMUEL AUAD, THAÍS LUCHESI, EVA TAUCCI E JOHN WILLIAM

VINÍCIUS ALVES, JOSÉ GUILHERME SCHWAM, HYLANA ARAÚJO E ASTERO MOTTA

ANA CLÁUDIA ROCHA E RÔMULO LISBOA COM OS PERSONAGENS ÍCONES DE FILMES HALLOWEEN QUE ANIMARAM A NOITE

Voltada para o lançamento da nova coleção, a Persiflex realizou a Semana Intuition para apresentar as novidades da marca. Referência na fabricação de persianas, cortinas e toldos para todo o Brasil, a empresa preparou, no próprio complexo industrial, em Aparecida de Goiânia, uma experiência sensorial para os clientes. Em meio aos processos e instalações, os convidados participaram de uma imersão completa pelos produtos e inovações desenvolvidas.

MADALENA MARQUES

FOTOS: ANDRÉ CYWINSKI

Experiência

WILLIAM HANNA, MADALENA MARQUES E SÉRGIO MARQUES

PROFISSIONAIS CONHECEM AS NOVIDADES DA MARCA

90 ZELO


FOTOS: TOBIAS RAGONESI

social

10 Anos Prestigiando a história da Urban Arts, os empresários Filipe e Johana Câmara realizaram coquetel para comemorar a primeira década da galeria. A ocasião também contou com o lançamento do livro 10 Anos Espalhando Arte, que narra a trajetória da plataforma. Os convidados, profissionais das artes, arquitetura e design, contaram com o som do DJ e artista plástico Mateus Dutra e drinks do bar móvel Fritas Kahlo.

FERNANDO GALVÃO, FILIPE CÂMARA, ADRIANA MUNDIM E JOHANA CÂMARA

LARISSA MAFRA

WANESSA CHAVEIRO, PEDRO PAULO LUNA E LETÍCIA FERRO

MATEUS DUTRA

LUCAS MACHADO, RODRIGO BORGES, FILIPE CÂMARA, GUSTAVO OLIVEIRA E LUCAS PANOBIANCO

DANIEL ALMEIDA E RUBIANA TEIXEIRA

ROSE CAMPOS VAZ

ALESSANDRA GOMES

FILIPE CÂMARA E ISABELLA GONDIM

ALLON TREVISAN E TALYTTA VILELA

91 ZELO


FOTOS: JOÃO CARLOS FOTOGRAFIA

social

Beneficente Em prol do Hospital Materno-Infantil, o designer de joias Igor Lobo realizou mais uma edição do famoso Baile do Lobo. Desta vez, o evento teve como palco o restaurante Grá Rooftop, que recebeu decoração de Alessandro Gemus. Os convidados se divertiram ao som das DJs Sophia Dalla Voguet e Cris Proença e da voz de Luciana Flath.

FOTO: LINEKER FOTOGRAFIAS

IGOR LOBO

SOPHIA DALLA VOGUET

LILI JUNQUEIRA VELOSO E LUCAS VELOSO

FOTO: LINEKER FOTOGRAFIAS

MAURÍCIO PRUDENTE E LIZ PEREIRA

BEL LASMAR, RILDO LASMAR, SILVINHA UMBELINO E REGINALDO ABDALA

SABRINA SIQUEIRA, ALEXANDRA PIVA, GERMANA PÓVOA, SIMONE RIBEIRO E GLORINHA DRUMMOND

92 ZELO

WALÉRIO ARAÚJO


social

SAGATT E KAROL MENEZES

ROSÂNGELA MOTTA

ESTER ROCHA E GILSON ALMEIDA

MUCIA CAROLINA

CÉSAR NETO E HUMBERTO QUEIROZ

CLÁUDIA OLIVEIRA E FERNANDO PARRODE

GLORINHA DRUMMOND, ÂNGELA MOTTA E MEIRE SANTOS

FOTOS: CRISTIANO BORGES

Boutique O casal de empresários Lívia Azevedo e João Nelson de Azevedo Jr., juntamente com a sócia e designer de interiores Lígia Cardoso, recebeu convidados durante apresentação do showroom da Lira Acabamentos Especiais. A programação intimista, que marcou o lançamento da primeira boutique conceitual com a chancela da Portinari, também foi prestigiada por executivos da marca e contou com a presença de diversos nomes do segmento da arquitetura e do design em Goiás. A loja recebeu projeto arquitetônico assinado por William Hanna.

LÍGIA CARDOSO, LÍVIA AZEVEDO E WILLIAM HANNA

LÍVIA AZEVEDO, NELSON DE AZEVEDO E EDUARDO BITTAR

GILMAR MENEGON, MILENE FRECCIA E PAULO BENETON

93 ZELO


social FOTOS: FÁBIO LIMA

Inauguração A empresária Letícia de Paula Costa Bannwart recebeu o presidente da Hunter Douglas Brasil, Marcelo Siviero, na inauguração da nova loja da Revestic, no Setor Marista. O evento permitiu que os convidados tivessem contato com um espaço inteiramente ambientado e que preza tanto pela experiência quanto pelo atendimento personalizado. A partir da tecnologia, é possível conferir qual o efeito dos produtos no ambiente e também os diferentes usos de determinada peça.

LETÍCIA DE PAULA BANNWART

RUBIANA TEIXEIRA, LETÍCIA DE PAULA BANNWART E ELIANE MENDONÇA

ANA MARIA MILLER E TAINÁ TÔRRES

ANDREIA CARNEIRO, FABÍOLA BELLINI E LETÍCIA DE PAULA BANNWART

ELIANE GARCIA E SÉRGIO SARMENTO

AUGUSTO TOMÉ, THEODORO BANNWART E JÚNIOR RORIZ

SIMONE LOURENÇO, RICARDO ASSIS E VANESSA GARCIA

94 ZELO

HÉRCULES BADAIN, PEDRO AUGUSTO BARROS E MARCELO SIVIERO

MARIANA MENDONÇA


FOTOS: ANDRÉ CYWINSKI

social

AUGUSTO BRAGA, MARCO RIBEIRO, REGINALDO ABDALA E SILVINHA UMBELINO

SILVINHA UMBELINO

ENZO VEIGA, MARCO ANTÔNIO VEIGA E THAIS REZENDE

Verão Com um brunch assinado pelo JR Buffet e Grão Bento, a marca fashion Manga Rosa Pink realizou coquetel para o lançamento da coleção Summer Trip. A empresária Silvinha Umbelino recebeu convidados na própria loja, localizada no Setor Sul, para apresentar as novas peças.

FOTOS: PATRICIA DUTRA FOTOGRAFIAS

MARIANA VIANA E GIULIANO DO CARMO

FERNANDO URZÊDA, MIGUEL URZÊDA E BRUNINHA URZÊDA

VINÍCIUS ROCHA, PATRICIA LEITE ROCHA, SOPHIA ROCHA, GLÁUCIO ROCHA E GABRIEL ROCHA

Parabéns! Os empresários Gláucio Rocha e Patricia Leite Rocha receberam convidados para comemorar o aniversário da pequena Sophia Rocha, filha caçula do casal. Com temática voltada para a Disney, os pequenos se divertiram, em uma tarde animada, com os personagens da franquia. 95 ZELO

DÉBORA OLIVEIRA PINHEIRO E BEATRIZ PINHEIRO


Cultura A Arte Plena Casa Galeria recebeu amigos e parceiros para a inauguração do seu novo espaço. Entre exposição de acervo, que reúne obras de mais de 40 artistas, Wanessa Cruz e Sandro Tôrres ainda revelaram o endereço da nova sede da Arte Plena Produção em Cultura e escritório da arquiteta Anna Carolina Cruz, na Rua 89, 546, no Setor Sul.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

social

FOTOS: ANDRÉ CYWINSKI

WANESSA CRUZ, SANDRO TÔRRES E ANNA CAROLINA CRUZ

OBRAS DE MAIS DE 40 ARTISTAS COMPÕEM O ACERVO DA GALERIA

Tecnologia O odontólogo Rildo Lasmar, ao lado da esteticista Bel Lasmar, recebeu convidados durante a inauguração do iTero, novo scanner digital que passa a integrar os equipamentos da unidade Alphaville Flamboyant do Instituto Rildo Lasmar. O aparelho oferece imagens em 3D em poucos minutos, o que facilitará e dará mais agilidade ao diagnóstico de pacientes.

LAÍS ADRIANO, WILTON ADRIANO E MAKEL ADRIANO

PAULLA DYANDRA

ANTÔNIO CEZAR BATISTA, FABÍOLA DIAS, RILDO LASMAR E BEL LASMAR

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Festival O chef e empresário Rodrigo de Melo, em parceria com os produtores Lauriene Monteiro e Tom Rufino, realizou a 4ª edição do Festival Macellaio, no Espaço das Mangueiras do Country Clube de Goiás. Nesta edição, 18 chefs foram convidados. Na ocasião, o som teve o comando das bandas Berilo e Two Wolves. RODRIGO DE MELO E MICHELE NEME

96 ZELO

RAFAEL GARCIA, CHEF ANDRÉ BARROS E LARISSA ANDRADE


social FOTOS: LUCIANO OHYA

Raízes A Ventura Casa recebeu convidados e profissionais da arquitetura e do design para conferir o lançamento da coleção Casa Raiz Take 2! Aproveitando o tema da nova linha, o evento contou com um bate-papo entre os arquitetos Carlos Carvalho, do Rio de Janeiro; Nildo José, de São Paulo; Junior Piacesi, de Belo Horizonte; e a arquiteta goiana Adriana Mundim. Os profissionais falaram sobre como e porque aplicamos valores em determinados bens ou situações da vida, tornando-os nossas raízes. A loja recebeu vitrine, ambientação, curadoria e parede sensorial assinada pela designer de interiores Andreia Rocha Lima.

ADRIANA MUNDIM, NILDO JOSÉ, TAISA BUENO, JÚNIOR PIACESI E CARLOS CARVALHO

DANIELA CARDIM, TATIANA AZEVEDO, ANDREIA ROCHA LIMA E LIA MENDONÇA

CHRYSTIANE VENTURA, ANA MARIA MILLER E JANETE CECÍLIO

ISADORA MORAES E ANA PAULA CASTRO GENÉSIO MARANHÃO E MEIRE SANTOS

VANESSA GARCIA, ROSE VAZ E SIMONE LOURENÇO

ANA CAROLINA MUNHOZ E GABRIELA SABACK

ELIANE MENDONÇA, MARIANA MENDONÇA E LUCIANA DUARTE

ARYTANA STEFENONI, FRED ADEJAR E MÁRCIA ALBIERI

97 ZELO

ALESSANDRA NAHAS, VANESSA GRANER E LISSA AZEVEDO


FOTOS: CRISTINA DOURADO

social

LEO ROMANO, ABADIA HAICK E DANIELA HAICH MALLARD

LEO ROMANO

QUASAR CIA DE DANÇA

Preto e Branco Em parceria com o Armazém da Decoração, o arquiteto e designer Leo Romano lança sua quarta coleção de mobiliário, em que apresenta elegância e identidade através de desenhos de poucas linhas. Chamada de “Preto e Branco”, devido às cores mais democráticas do cotidiano, a nova linha apresenta um aspecto escultório e exalta a tridimensionalidade dos desenhos. Sofás, mesas, cadeiras, banquetas e objetos de menor dimensão, como cabides, bandejas e caixas, compõem o projeto.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/STUDIO Y

GENÉSIO MARANHÃO, MEIRE SANTOS, ABADIA HAICK, MARÍLIA TEIXEIRA, DANIELA HAICH E LEANDRO RODRIGUES

THAIS MORBECK, KARINA LOBO, PAOLA BUONAMICCE, ANDRÉA APRIGIO E PÉTALA BARREIROS

BÁRBARA BECKER

ALESSANDRA SERQUIZ

Noite Fashion Com apresentação do Jetlag Music e desfiles dos estilistas Vitor Zerbinato e Allan Bianchi, a festa Y Night reuniu marcas badaladas no mercado da beleza e moda goiano. Criada como um momento de celebração, a noite foi organizada por Karina Lobo e Rodrigo Teixeira, do Studio Y; Andréa Aprigio e Thais Morbeck, da Emporium Lolithà e Pétala Barreiros, e Paola Buonamicce, da Allan Bianchi Store.

98 ZELO

RODRIGO TEIXEIRA E KARINA LOBO


99 ZELO


100ZELO

Profile for Revista Zelo

Zelo 44  

Quadragésima quarta edição da Revista Zelo

Zelo 44  

Quadragésima quarta edição da Revista Zelo

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded