__MAIN_TEXT__

Page 1

42ª Edição - Ano XII - R$ 15,00 revistazelo.com.br

Arquitetura

Caderno especial com projetos comerciais voltados para o segmento da gastronomia

Lifestyle

Fábio Melo abre as portas da Casa dos Galgos para uma entrevista sobre arte e vida

Business

Quais são as suas inspirações, motivações e perspectivas para 2019?


VERSテグ COLORIDA - PREFERENCIAL

TONS DE CINZA

VERSテグ COLORIDA - ALTERNATIVA

VERSテグ POSITIVA

VERSテグ NEGATIVA


L O C A L I Z A Ç Ã O E X C L U S I VA . P R I V I L É G I O PA R A VO C Ê .

Atravesse a rua e esteja no parque. Olhe ao redor e veja a praticidade à sua volta como só o bairro mais charmoso da cidade pode oferecer. Gastronomia, shoppings, instituições de ensino, espaços fitness e de bem-estar, tudo ao seu alcance em poucos minutos, com vista definitiva para o nascente e a exclusividade de morar na esquina mais valorizada do Marista.


U M P R O J E T O PA I S A G Í S T I C O EXCLUSIVO.E DE ENCHER OS OLHOS.

Alex Hanazaki Paisagista

Ana Gabriela Lins Iara Luiza Galvão

PROJETO ARQUITETÔNICO QUE R E S P E I TA A B E L E Z A D O PA R Q U E AREIÃO, AGREGANDO REQUINTE E B O M G O S T O D E F O R M A NAT U R A L .

Lins Galvão e Arquitetos Associados

Anna Paula Melo Arquiteta de interiores das áreas comuns e decorado

Conheça o apartamento na Central de Decorados Av. 136, nº246, Setor Marista.

REALIZAÇÃO:

• UNIDADES DE

242

E

362m 2

VENDAS EM BREVE:

RI: 299.514

4 SUÍTES

parqueareiao.com.br


6

ZELO


7

ZELO


Saiba mais em www.costadosauipe.com.br ou ligue 11 3512 4830.

8

ZELO


9

ZELO


B R E V E LA N Ç A M E N TO E M BA L N E Á R I O C A M B O R I Ú / O B RAS AC E L E RA DAS

A V I D A F L U I E M O N D A S D E B E M - E S TA R .

A J. A. RUSSI TRAZ PARA BALNEÁRIO CAMBORIÚ UM NOVO CONCEITO EM APARTAMENTOS DE LUXO. O MUELLER OCEAN CLUB FOI PLANEJADO PARA PROPORCIONAR EXPERIÊNCIAS INESQUECÍVEIS. DESFRUTE UM RESORT COM SPA E MUITO ENTRETENIMENTO, ONDE SUA FAMÍLIA VAI SE SENTIR DE FÉRIAS O ANO TODO. USUFRUA SERVIÇOS EXCLUSIVOS E SEJA RECEBIDO COMO UM HÓSPEDE DENTRO DA PRÓPRIA CASA. UM EMPREENDIMENTO DE PADRÃO INTERNACIONAL, EM UM DOS ENDEREÇOS MAIS COBIÇADOS DO BRASIL.

10 ZELO


A P A R T A M E N T O S D E 1 7 6 E 2 2 1 M ² D E Á R E A P R I VA T I VA 4 S U Í T E S | 3 E 4 VA G A S D E G A R A G E M

AV. B RAS I L - ES Q. C O M R UA 145 1 . A P OUCO S ME TROS D0 M A R .

47 3 3 6 0- 6 62 2 M U E LLE RO C EA NC LU B.CO M . B R @ M U E LLE RO C EA NC LU B

Incorporadora responsável: Construtora e Incorporadora J. A. Russi Ltda. – CNPJ 81.386.567/0001-40. Matrícula de Incorporação nº 124.243 do 1º Ofício de Registro de Imóveis da Comarca de Balneário Camboriú-SC. Projeto arquitetônico: LDD Arquitetura. Projeto de decoração das áreas comuns: Carlos Rossi Arquitetura. Projeto paisagístico: Gilberto Elkis. As imagens, as perspectivas e as decorações são ilustrativas, baseadas em projetos a serem executados, os quais poderão sofrer alterações conforme descrito no material registrado. O acabamento, a quantidade de mobiliário e os equipamentos serão entregues conforme o Memorial Descritivo do empreendimento. Imagens sujeitas a alterações por necessidades técnicas ou estruturais ou por determinação de órgãos públicos competentes. As perspectivas ilustram a vegetação com porte adulto, que será atingido após a entrega do empreendimento e de acordo com o projeto de paisagismo. O empreendimento está localizado na Avenida Brasil, esquina com a Rua 1451 – Centro, Balneário Camboriú-SC. 11 ZELO


12 ZELO


13 ZELO


SUMÁRIO

26

Empreendedorismo

37

Especial

68

Em um bate-papo no espaço EBM, cinco jovens debatem negócios de família, trabalho perspectivas para 2019

e

Trajetória do arquiteto William Hanna e alguns

de seus projetos comerciais voltados à gastronomia

Celebrate Looks

monocromáticos, sofisticados e cheios de brilho dão leveza e glamour para as festas de fim de ano

30

48

82

Espumantes Bebida,

que ganha cada vez mais espaço no paladar do público brasileiro, é sinônimo de festa, celebração e encontros

Leo Romano Arquiteto fala da paixão pela arte traduzida em exposição de peças de acervo pessoal na Galeria Hacibe Hanum

Olhares Confira

as paisagens deslumbrantes produzidas pelo fotógrafo e oftalmologista Fernando Pacheco

14 ZELO

32

52

86

Lifestyle Fábio Melo recebe a Zelo na Casa dos Galgos para falar sobre sua nova coleção de mobiliário e afetividade

Memórias Arquiteta Rose Campos Vaz valoriza a história de Anápolis, com sofisticação, tecnologia e uso de elementos naturais

Milão Fugir dos roteiros óbvios pode ser uma excelente pedida para quem quer descobrir como a capital italiana ainda pode surpreender


15 ZELO

15 ZELO


DIRETORA EDITORIAL Rosângela Motta EDITORA EXECUTIVA Hannah Motta EDITORA Alice Galvão REPORTAGEM Allan David Andrea Regis Julie Tsukada Lucas Cássio Lucas Pereira Maria Cristina Furtado Victor Lisita Yuri Lopes

ROSÂNGELA MOTTA

ÂNGELA MOTTA

happy zelo

EDIÇÃO DE FOTOGRAFIA Ângela Motta FOTOGRAFIA Tobias Ragonesi François Calil Sócrates Lopes DIAGRAMAÇÃO Gabriel Evan Borba TRATAMENTO DE IMAGENS Joãozimar Oliveira REVISÃO Fátima Tolêdo JORNALISTA RESPONSÁVEL Astero Motta (JP - 2233) ZELO EM BRASÍLIA Kell Motta (61) 9 9915-5115 IMPRESSÃO Gráfica Formato Mota Editora Ltda CNPJ 02.589.924/0001-09 Telefone: (62) 3259 6510 / (62) 98501 0333 www.revistazelo.com.br redacao@revistazelo.com.br Rua C-148 esq. C-136, Qd 304, Lt 12 Nº 868 - CEP: 74.250-010 Jardim América - Goiânia-GO A Revista Zelo não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nas colunas e artigos assinados por seus colaboradores e não tem vínculo empregatício com os mesmos.

CAPA

JESSIKA ALVES E MIRANDA DIAZ (MEGA MODELS) USAM NK E LILLY SARTI PARA ARRANHA GATA. FOTOGRAFIA POR FRANÇOIS CALIL, STYLING SHEYLA DOUMIT E BELEZA JESUS LOPES

HANNAH MOTTA

Dezembro tem sempre um gosto especial para nós, pois é mês de aniversário. E desta vez a Zelo comemora 12 anos! Hoje, somos uma marca que atua em várias plataformas: revista, portal, rede social e eventos. Um nome que vai seguindo forte, caminhando junto com a tecnologia, a inovação e se reinventando, como tem que ser. Neste tempo, aprendemos que o segredo é conhecer o público-alvo, criar um vínculo forte com ele e trabalhar com um conteúdo editorial de qualidade. E isto – diga-se de passagem e sem modéstia – fazemos bem e há mais de uma década. Ponto para este dream team: engajado, incansável e apaixonado pelo que faz. Queremos agradecer também aos nossos anunciantes, que nos apoiam e percebem na Zelo uma publicação de conteúdo diferenciado e relevante, que agrega valor às suas propostas. E como aniversário nunca deve passar em branco, preparamos uma edição mais que especial. Fazer edição de aniversário é sempre uma emoção. Nesse clima de celebração, a Zelo traz uma matéria sobre o vinho espumante, uma bebida indispensável nas comemorações. Nesse mesmo clima festivo, convidamos cinco jovens empreendedores para um bate-papo no Espaço EBM sobre negócios de família, trabalho e perspectivas para 2019. Quer mais? Quem nos recebeu em sua casa ateliê, batizada de Casa dos Galgos e cercada pela natureza, foi o designer Fábio Melo. O lugar é também um celeiro da sua história. Remonta tanto à essência nordestina, ao amor pela família e pelos animais, como atesta o seu cuidado com tudo que o cerca. Outro que tem grandes motivos para celebrar é o arquiteto William Hanna, referência no mercado goiano de arquitetura comercial. Nesta edição comemorativa, ele ganhou um especial que conta a história de oito projetos de bares e restaurantes de sua autoria. Ainda na Casa Zelo, recheiam este número projetos de profissionais que foram destaque na mostra Kzulo, em Anápolis. As novidades não param por aí: os arquitetos Alexandre Milhomem e Leo Romano integram a nossa equipe de colunistas. E tem mais: o oftalmologista e fotógrafo Fernando Pacheco dividiu com a Zelo o que mais o fascina nas duas profissões. Em viagem, o jornalista Yuri Lopes faz um passeio pela Itália, um concentrado de arte, história, moda e vida urbana. Confira o nosso editorial com looks de festa, estrelado por Jessika Alves e Miranda Diaz (Mega Models), com styling de Sheyla Doumit, fotos de François Calil e beleza de Jesus Lopes. Para complementar o assunto, trazemos dicas de beleza para você arrasar nas festas, e os eventos que ferveram na cidade. Assim, queremos compartilhar com você a alegria de um ano que foi intenso e renovar o convite para estamos juntos em 2019. Cheers! ROSÂNGELA MOTTA

16 ZELO


R u a 1.1 31, N.412 , Marist a, G o iânia ( 6 2) 32 81-6776 / 9 9 688-1513 17 ZELO


Colaboradores

ALICE GALVÃO

@alicegalvaogyn

ANDREA REGIS

@andrearegis

EDITORA

JORNALISTA

LEO ROMANO

@leoromanoarquitetura

ALLAN DAVID

@allandavidbh

SHEILA DOUMIT

@sheyladoumit

ARQUITETO

JORNALISTA

STYLIST

GABRIEL EVAN

JORNALISTA

@evanborba

LUCAS PEREIRA

@outlucas

VICTOR LISITA

MARIA CRISTIANA FURTADO JORNALISTA

@lisita_victor

@mariacristinafuratdo

JULIE TSUKADA

@julietsukada

YURI LOPES

@yurilopes

JESUS LOPES

@jesuslopes

JORNALISTA

JORNALISTA

MAKEUP ARTIST

JORNALISTA

JORNALISTA

ALEXANDRE MILHOMEM

@alexandremilhomem

TOBIAS RAGONESI

@tobiastopfilms

ALEXANDRE LOZI

@alexandrelozi

18 ZELO

ARQUITETO

FOTÓGRAFO

COLUNISTA

ASTERO MOTTA

@asterofontenelle

JORNALISTA

FÁTIMA TOLÊDO

@mfatimatoledo03

KELL MOTTA

@kelldamotta

FRANÇOIS CALIL

@francois_calil

LUCAS CÁSSIO

@lucascassiogo

REVISORA

FOTÓGRAFA

FOTÓGRAFO

JORNALISTA


desde 1969 19 ZELO

19 ZELO


30 mil aniversários para você “Procuro suportar todos os dias minha própria personalidade renovada, despencando dentro de mim tudo que é velho e morto.” Cora Coralina

C

erta amiga não gosta de ganhar flores. “Elas morrem”, diz a quem a questiona. “E não gosto do processo de vê-las desaparecendo dia a dia. Vão cheirando mal, apesar de meus esforços para mantê-las vivas”, completa. A perspectiva da finitude de tudo que é belo (e até mesmo daquilo que não é) nos é apresentada em todos os caminhos da vida. O que me faz lembrar de uma criança que sempre chorava à meia noite do Ano-Novo, dizendo: “Eu não quero que ele vá embora!” Quem? “O ano velho!” Sim, flores morrem. Anos se vão. Peles murcham. Amores passam. Copos e pratos se quebram. Tudo está fadado a um dia ser nada. Esse tema foi abordado pelo pai da psicanálise, Sigmund Freud, em seu texto de 1915, A transitoriedade. Ali ele descreve, com a maestria que lhe é peculiar, como atendia a um jovem e famoso poeta em análise caminhando pelos campos. A questão é que o rapaz não conseguia usufruir do passeio, apesar do lugar ser muito bonito, pois já imaginava que tudo aquilo desapareceria em breve, quando o inverno chegasse. “Tudo aquilo que, em outra circunstância, ele teria amado e admirado, pareceu-lhe despojado de seu valor por estar fadado à transitoriedade”, conta-nos Freud. Não se pode impedir que o inverno chegue, nem que a onda quebre na praia. Entretanto, se é verdade que não podemos

mudar os fatos, também é certo dizer que podemos investir em um novo olhar sobre as coisas. Aquele que, em vez de tirar o valor daquilo que se tem, a fim de evitar o sofrimento da perda em um futuro que nem se sabe qual será, transforma cada usufruto da vida em um momento mais que especial. Assim, deixamos de lado o medo e investimos na coragem-presença necessária para sermos felizes. E Freud nos aponta o caminho: “Não deixei, porém, de discutir o ponto de vista pessimista do poeta de que a transitoriedade do que é belo implica uma perda de seu valor. Pelo contrário, implica um aumento! O valor da transitoriedade é o valor da escassez no tempo. A limitação da possibilidade de uma fruição eleva o valor dessa fruição.” Vale muito, vale demais. Se algo que agora existe pode não mais estar aqui amanhã, vamos aproveitar essa delícia do existir ao máximo. Sim, é sempre hora de tirar as louças bonitas do armário, de ativar desejos, de deixar a vida acontecer. Em vez de tentar parar a onda que se forma à sua frente e se perder nesse processo, você pode subir nela e curtir o passeio até a praia. Imagine que maravilha: você pode fazer aniversário hoje, e amanhã, e depois de amanhã. Se viver 80 anos, terá uns 30 mil aniversários para festejar. Porque você, é claro, já foi convidado para essa festa que acontece todos os dias. Respondez s'il vous plait!

LUCIENE GODOY E VALERIA BELÉM LUCIENE GODOY É PSICANALISTA, PESQUISADORA E ESCRITORA; VALÉRIA BELÉM É PSICANALISTA, ESCRITORA E JORNALISTA

20 ZELO


A VIDA GANHA MAIS RELEVÂNCIA QUANDO COMPREENDEMOS QUE NADA É PERMANENTE. EXCETO A MUDANÇA.

ARQUITETURA COM HISTÓRIA. NOVA MARCA. NOVO ESCRITÓRIO. NOVOS CONCEITOS. A MESMA INQUIETAÇÃO ARTÍSTICA PARA PENSAR PROJETOS E AMBIENTES NA MEDIDA QUE O SEU BOM GOSTO EXIGE.

(6 2 ) 3 0 8 8 -3 3 2 2 / 9 9 9 7 1 -0 8 0 0

M A R I E LA R O M A N O . C O M . B R

21 ZELO

@marielaromano

Rua 1 4 e 1 4 A , Qd C-9 , Lts 0 2 /05-15 nº 3455 sala 2 4 1 4 , Edif ício Flamboyant Par k Business Jardim Goias -Goiânia-GO


SÓPARAHOMENS

FOTOS: DIVULGAÇÃO

LUCAS PEREIRA @outlucas

Boy de Chanel Pela primeira vez em sua história, a Chanel voltou as atenções para a make dos homens. A nova linha de maquiagem masculina chega aqui no Brasil em janeiro. Batizada como Boy de Chanel, a novidade traz uma base, um lip balm e uma caneta para as sobrancelhas. A primeira, disponível em quatro tons, tem fórmula superleve e fluida, que promete hidratar e melhorar a oxigenação da pele, além de conter FPS 25. O balm é enriquecido com óleo de jojoba, manteiga de cacau e oferece hidratação por oito horas. Por último, mas não menos importante, a Le Style Sourcils, uma caneta multiúso: de um lado, lápis para preencher, do outro, pincel para esfumar e pentear sobrancelhas. Não dá para ficar sem!

Shoes addiction

Transgressão criativa

A Noha, franquia de calçados masculinos focada no homem moderno, inaugurou sua primeira loja na capital goiana, no piso 2 do Goiânia Shopping. É a sétima operação da marca, que tem lojas em Recife, Natal e João Pessoa, onde tem provocado uma forte mudança no mercado de sapatos masculinos, com um mix bem maior e mais variado do que as concorrentes. A empresa aposta em modelos mais modernos e repaginados, com tendências internacionais – especialmente italianas –, para mostrar ao homem que ele pode e deve ter muito mais do que dois pares de sapatos.

É tempo de novas grifes. A mineira Meniax vem fazendo barulho no cenário masculino, com peças que misturam caos criativo, liberdade e ousadia. Idealizada a partir de uma colab entre os amigos Nadia Kassab e Renan Rocha, a marca de underwear e outwear lançou a nova coleção com um desfile no Minas Trend. São cuecas, shorts, roupões, sungas, camisetas, calças, jaquetas e acessórios, entre outros itens. A aposta é em transparências, cores vivas e modelagens modernas. Além da loja física, na capital mineira, você pode conferir as criações pelo Instagram da grife @bemeniax ou pelo site: www.meniax.com. É impossível levar só uma!

Wood Essence A nova fragrância da Bvlgari tem como conceito a arte de se desconectar para reconectar-se consigo. A partir daí, o perfumista Alberto Morillas, junto com a marca, se inspirou na energia da natureza para criar o Bvlgari Man Wood Essence. O perfume combina perfeitamente três madeiras arrojadas: cipreste, vetiver e cedro. As notas de saída refletem liberdade, as de coração são mais fortes, e as de fundo, mais acentuadas e robustas. Ousadia e originalidade na dose certa. Irresistível!

22 ZELO


23 ZELO


S.O.S.CERIMÔNIA FOTOS: DIVULGAÇÃO

ALEXANDRE LOZI alexandre@grupolozi.com.br

Homoafetivo Não é novidade para ninguém que os casamentos homoafetivos estão em alta. Tendência ou não, alguns cuidados precisam ser tomados para que o cerimonial aconteça de forma eficaz. A cerimônia religiosa acaba sendo um desejo da maioria dos noivos, porém, como muitas das religiões e crenças não preveem o casamento homoafetivo, os casais gays realizam a cerimônia civil, acompanhada de uma benção, ministrada por algum ente querido, que utiliza passagens religiosas escolhidas pelo casal. Budismo, candomblé e umbanda são religiões que permitem a celebração desta união.

Curiosidades

Ternos ou vestidos?

Assim como na realização do casamento hétero, durante a cerimônia homoafetiva, o beijo pode acontecer no encerramento do ritual. Como não é uma obrigatoriedade, cabe ao casal fazer essa escolha. Com relação aos demais atos protocolares, como corte do bolo, brinde do casal e até mesmo a dança dos noivos, eles são bem aceitos. Os noivos é que decidem como eles deverão acontecer, levando em consideração os seus perfis. Não há nenhum risco de gafe, caso a escolha seja por seguir a tradição. Pelo contrário, nestes momentos fica evidente que o amor prevalece e é independente de gênero.

Outra grande dúvida é quanto ao traje. Também não há regra específica, porém, assim como os casamentos heterossexuais deve-se haver uma consonância entre a vestimenta dos dois noivos, ou duas noivas. O respeito ao traje escolhido deve ser obedecido, não sendo aceitas variações, como um noivo de smoking e o outro de bata de linho, por exemplo. Podem usar a mesma roupa, ou se diferenciar em tons ou estilos, desde que comuniquem o mesmo traje. Para casais de mulheres, obedecendo a regra, são aceitos dois vestidos e também a variação entre vestido e terno. O importante é o bom senso, para que ambas atendam o estilo e elegância do evento.

Há protocolo? Quanto ao cerimonial, em um casamento de pessoas de sexos opostos, convencionouse que o noivo entra primeiro e aguarda a entrada da noiva. Mas e quando são dois noivos ou duas noivas? Bom, aqui não existem regras. Há casais que decidem quem entrará primeiro, outros preferem entrar juntos, cada um com a sua mãe. Já em relação a quem irá ministrar a cerimônia, uma boa ideia é chamar um amigo ou familiar para fazer esse papel, pois torna o momento mais íntimo e sensível. 24 ZELO


25 ZELO


business

FOTOS: SIL DPAULA

ALINE CARNEIRO

SILVINHA HERINGER

LARISSA MAFFRA

MARCELO MOREIRA

HARD WORK ~

que vem de berco Cinco jovens empreendedores em um bate-papo sobre negócios de família, trabalho e perspectivas para 2019 JORDANA SEBBA

26 ZELO


Lucas Cássio

B

ons exemplos dentro da própria casa podem gerar frutos promissores e cases de sucesso no empreendedorismo. Prova disso são alguns dos jovens empresários goianos que viram no esforço e dedicação da família oportunidade e inspiração para seguirem com seus próprios negócios, ou até mesmo assumir o comando do empreendimento familiar. Em um bate-papo realizado pela Revista Zelo no espaço EBM, em Goiânia, cinco representantes deste segmento contaram um pouco das suas trajetórias no mundo business. Marcelo Moreira, Silvia Heringer, Aline Carneiro, Larissa Maffra e Jordana Sebba são exemplos que deram certo graças a um estilo de vida próprio, que muitas vezes deixa de lado os luxos de uma vida social badalada para dedicar, em alguns casos, quase que 24 horas do dia ao trabalho. Silvia Heringer, a Silvinha, trabalha ao lado da mãe desde os 13 anos em uma mar-

ca de tecidos exclusivos. Para ela, que cresceu vendo os pais trabalharem e tendo a infância dividida entre estudos e vida profissional prematura, começar cedo foi um grande diferencial. “Em relação aos meus colegas, eu sempre tive mais responsabilidade que eles. Trabalho desde os 13 anos, mas não pela parte financeira. É porque meus pais faziam questão que eu trabalhasse para aprender como funcionam as coisas”, explicou. “Quando somos novos, pensamos que não temos liberdade, mas hoje, depois de casada, vejo o quanto foi bom começar a vida profissional mais cedo. Esse período que investi não era perdido, foi um tempo que ganhei em relação a muita gente. Pra mim, foi muito bom. Passei a ter uma rotina de vida com muito mais responsabilidade”, ressaltou Silvinha. Com a marca consolidada no mercado há 40 anos, hoje a empresa revende os produtos para todo Brasil, fornece tecidos para novelas da Globo, além de exportar

JOVENS EMPREENDEDORES CONVERSAM SOBRE OS DESAFIOS DO MERCADO E SUA RELAÇÃO COM OS NEGÓCIOS DA FAMÍLIA

27 ZELO

para outros países. No começo, ainda adolescente, Silvinha não queria aquele ramo para o futuro profissional. “Eu queria ser diferente. Falava que não ia mexer com isso, mas com o tempo passou a ser a paixão da minha vida”, disse. “A vontade do meu coração é ser a sucessora nesse processo”, revelou. Marcelo Moreira hoje cuida do setor comercial da EBM Desenvolvimento Imobiliário, empresa que viu o pai criar há 27 anos. O executivo chegou a abrir seu próprio negócio, mas não teve dúvidas ao tomar a decisão de assumir um cargo no empreendimento familiar quando foi convidado. “No dia a dia não existia outra possibilidade de não ser isso daqui. Cresci vendo meu pai acordar às seis da manhã e dormir tarde da noite. Isso é um exemplo que fica”, contou. Em seu portfólio estão, desde imóveis populares, até produtos de alto padrão, com presença em quatro Estados brasileiros. Marcelo ressalta que “empreender não é


fácil” e que o sucesso requer dedicação. Muitas vezes é preciso abrir mão dos dias de descanso. “Nos finais de semana, eu venho para cá. Essa rotina não atrapalha”, disse. Na contramão, o começo de um novo negócio não é nada fácil, por isso requer cuidado. À frente da marca goiana Lille Beachwear, Aline Carneiro abriu a empresa há quatro anos. O negócio começou pequeno, mas, em 2018, ela resolveu investir mais. “Trabalhava com a minha mãe, mas chegou um momento em que vi que tinha que focar na minha marca para meu negócio ir para frente. Foi aí que tudo começou a acontecer. Nesses quatro anos, a marca só cresceu. Temos feito tudo com muito cuidado e prudência”, alegou. Aline, assim como Silvia e Marcelo, foi influenciada pela família, mas, no seu caso, para seguir no mundo da moda. “Desde que me entendo por gente, estou nesse meio”, disse a empresária, que se formou em Administração, mas desde a época da faculdade trabalhava com a mãe em uma fábrica de roupas. “Com os anos comecei a me interessar pela criação, mas não de roupas, que era o foco da minha mãe. Eu comecei a me interessar por biquíni e a produzir dentro da fábrica, usar as costureiras dela. Gostei e fui me especializar”, contou. Já Larissa Maffra é arquiteta há 10 anos. Mesmo sem seguir o mesmo nicho de mercado da família, que está no ramo da gas-

tronomia, a profissional relatou que teve seus pais como exemplo para seguir uma carreira empreendedora. “Minha mãe saía de casa cedo e voltava à noite. A gente quer seguir o exemplo”, ressaltou. Larissa investe parte do tempo no seu escritório, que atende projetos arquitetônicos e de interiores. Segundo ela, o processo de criação exige um esforço extra e às vezes é preciso levar o trabalho para casa. “Arquitetura precisa ter inspiração, a ideia não vem do nada. Todo mundo fala ‘Larissa você trabalha demais’. Mas eu gosto”, disse. Jordana Sebba segue o mesmo exemplo. Começou a trabalhar também aos 13 anos, na concessionária de carros dos pais. “Olhava meu pai e minha mãe trabalhando e achava o máximo”, disse. Jordana assumiu a área comercial do estabelecimento, mas, em 2018, simultaneamente resolveu abrir a própria empresa, uma marca de óculos. “Sempre quis ter um negócio meu e sempre fui apaixonada pelas coisas da família. O setor automobilístico é a minha paixão e eu nunca vou largar, mas eu queria algo meu. As coisas foram acontecendo e agora estou nesse nicho também”, enfatizando que vai conciliar as duas funções. O trabalho chega a ser exaustivo, mas Jordana diz ser recompensador ver os resultados do tempo investido. “Não tenho mais horário de almoço, não durmo mais. Eu falo que nesse momento da minha vida estou tão focada no âmbito

profissional que literalmente não almoço. Chego em casa às dez da noite, vou dormir três da manhã e acordo cedo. Uma rotina louca, mas é uma realização tão grande que só tenho motivos para agradecer. Não fico nem cansada, porque é uma coisa prazerosa”, relatou. Nos últimos anos, com a crise econômica enfrentada pelo País, presenciamos o crescente número de desempregos, empresas sendo fechadas e uma visão de futuro, para muitos, nada positiva. Todos os setores da sociedade foram afetados, do mais pobre ao mais rico. E com os negócios destes jovens empreendedores não foi diferente. Mas, segundo eles, a dificuldade também é uma oportunidade de criar perspectivas de crescimento. “No setor automobilístico, foi desesperador! Em números, vendíamos cerca de 400 carros por mês em uma concessionária e, no pior mês da crise, vendemos 20. Quem conseguiu sobreviver a essa crise ficou muito forte”, ressaltou Jordana. “O que passamos não foi fácil e eu acho que está todo mundo com esse sentimento de esperança. É a hora de nos movimentarmos e irmos atrás. Não ficar parado e procurar novos conhecimentos”, completou a arquiteta Larissa Maffra. De 2018, o que fica é a esperança de que o futuro seja promissor e que as expectativas para os próximos anos não sejam depositadas unicamente no poder público. “Nós acreditamos que não vai ser uma retomada escandalosa, mas, sim, saudável. A perspectiva é muito boa”, finalizou Marcelo Moreira.

JORDANA SEBBA, LARISSA MAFFRA, ALINE CARNEIRO, MARCELO MOREIRA E SILVINHA HERINGER REVELAM AO JORNALISTA LUCAS CÁSSIO PAIXÃO POR ESTILO DE VIDA QUE PRIORIZA TRABALHO DURO

28 ZELO


29 ZELO


FOTO: RAWPIXEL.COM

comemoração

espumante para

brindar

Sinônimo de ocasiões especiais, bebida ganha cada vez mais espaço no paladar dos brasileiros e rega os 12 anos da Zelo 30 ZELO


Allan David

T

im-tim! O som agudo que passou pela sua cabeça agora lembrou duas taças de espumante se tocando, certo? Não dá para negar! E se tem brinde, é para celebrar algum feito ou desejar sorte. Nada melhor no momento em que a revista Zelo completa 12 anos. Para marcar esta data, ela escolheu o vinho espumante, não só como abre-alas do seu coquetel de aniversário, mas também como protagonista desta matéria especial, por ser peça infalível nas celebrações, no Natal e réveillon. Champagne ou espumante? Depende da região onde a bebida foi produzida. É o que explica o especialista José Luíz Pinheiro. Ele é um dos três brasileiros selecionados para a Master of Wine Institute, instituição respeitada mundialmente no universo dos vinhos. Por sua primazia e excelência na fabricação dos espumantes, a região de Champagne, no nordeste da França, defendeu por anos a patente do produto. Foi então que, em 1936, teve acatado no recém-criado Instituto Nacional de Originalidade e Qualidade (INAO) o pedido para que a denominação Champagne ficasse restrita aos vinhos produzidos naquela localidade. José Luiz cita que regiões mais frias, como é o caso de Champagne, preservam mais a acidez no vinho, o que, segundo ele, é fator essencial ao espumante de qualidade. E não é à toa que os produtos brasileiros mais consumidos no país estão associados à produção da região Sul. “No Brasil, (...) principalmente na Serra Gaúcha e na Serra do Sudeste, produz-se bons espumantes”, diz. CELEBRAÇÃO Assim como a revista Zelo fará durante a comemoração de seu aniversário de fundação, muita gente faz questão da bebida em eventos, como coquetéis, Natal e réveillon. O sommelier da importadora Porto a Porto, Frederico Nunes, confirma e acrescenta: “O espumante está muito associado a festas e celebrações, mas ultimamente o consumo

FREDERICO NUNES

deste produto vem crescendo bastante também em happy hours entre grupos de amigos.” É que o vinho, além da sofisticação a ele atribuída, possui característica refrescante e harmoniza com brindes a céu aberto, principalmente no verão. Fred, como é conhecido, diz que não existe regra para categorizar a bebida certa para o jantar a dois, a festa da empresa ou a virada de ano. “O melhor vinho é aquele que a gente gosta”, sugere o sommelier. Ele lembra que a temperatura do espumante deve estar entre 5 e 10 graus. SERVIDOS? Chef do restaurante Viela Gastronômica, de Goiânia, Georgio Rocha concorda que o vinho espumante é um clássico de coquetéis, entradinhas e, inclusive, comemorações mais robustas. “Ele vai bem (...) até com pratos principais e sobremesas”, afirma. O importante, em sua avaliação, é saber fazer a escolha certa. Nesse sentido, a quantidade de açúcar é um fator muito importante na harmonização, para diferenciá-los desde o brut nature ao doux. Georgio conta que a bebida vai bem com pratos mais leves e agridoces, como saladas, peixes, frutos do mar, e algumas carnes vermelhas, a exemplo do filet mignon, chorizo e baby beef. E garante: “A experiência sensorial é única para cada um.” A empresária Fernanda Marques Braga aprecia os rótulos Cava Gramona, Felipa Pato e Deutz. Ela se vale da companhia da família e dos amigos nas experiências gastronômicas e considera o espumante sinônimo de comemoração e sucesso. Fernanda conta que foi influenciada no trabalho a experimentar os aromas e sabores dos vinhos espumantes. Desde então desenvolveu, segundo ela, um olhar mais crítico para a bebida e aprendeu a apreciá-la em diferentes ocasiões. “Funcionou como um gatilho para que eu pudesse explorar cada vez mais”, completa.

GEORGIO ROCHA

JOSÉ LUIZ PINHEIRO

31 ZELO

Em novembro deste ano, espumantes nacionais fizeram as vezes da casa em Goiânia no Brinda-Brasil, considerado o maior salão de vinhos e bebidas especiais do Centro-Oeste. O evento reuniu 23 vinícolas de Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. E não foi coincidência a escolha de Goiás para sediar um evento temático dessa bebida tão versátil. Enólogo da Via Brasil Importadora, André Peres esclarece que o Estado, por seu clima quente predominante na maior parte do ano, é “perfeito” para o consumo de todos os espumantes, uma vez que geralmente são servidos gelados. “Os Brut são perfeitos para acompanhar pratos leves; o Moscatel é ideal para sobremesas. Porém, todos eles harmonizam muito bem com bons momentos, boas companhias e comemorações. O gosto pessoal é que vai definir a preferência”, salienta o profissional. MÉTODOS DE FABRICAÇÃO O enólogo André Peres explica ainda que duas categorias diferenciam o método utilizado para elaboração dos espumantes. No tradicional, a fermentação acontece na própria garrafa, e no modo Charmat, esse processo ocorre em tanques. Ele esclarece ainda que os espumantes se dividem conforme a quantidade de açúcar presente no produto final. Enquanto as categorias Nature, Extra-brut e Brut levam menor teor, as categorias Demi-sec e Moscatel possuem maior grau de açúcar residual. André concorda com o entendimento de que a bebida é sinônimo de conquista, festa e confraternização. “Acredito que o espumante possui a força de transformar todos os momentos em ocasiões especiais. Um simples jantar, um encontro casual, todos os momentos ganham brilho ao se abrir uma garrafa. Acredito que cada vez mais o brasileiro deverá apreciar a bebida, nas mais diversas situações”, conclui. Oportunidades não faltam para curtir um bom vinho espumante ao lado de pessoas queridas. Saúde!

ANDRÉ PERES


lifestyle

MEMÓRIAS AFETIVAS E UMA RICA SELEÇÃO DE OBRAS DE ARTE FAZEM PARTE DO CENÁRIO DA CASA DO ARTISTA PERNAMBUCANO QUE ESCOLHEU GOIÂNIA COMO PORTO PARA SUA FELICIDADE

“Minha pretensão

é ser feliz”


FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

Amante da arte e da vida, Fábio Melo recebeu a equipe da Zelo na Casa dos Galgos, onde vive cercado por natureza e afeto Lucas Pereira

O

fascínio pela vida está no brilho do olhar, assim como na atenção a cada minúcia e na festividade do tom de voz ao contar sua história. Fábio Melo é pernambucano, de Caruaru, formado em Desenho Industrial pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Chegou a estudar Arte e Desenho Publicitário no Atelier Blaise Rossetti, em Paris, e por muitos anos conduziu uma agência de Design e Publicidade em Recife. Mas foi em Goiânia que ele encontrou o seu lugar no mundo. Residente há 12 anos na Capital, o artista mantém há oito sua casa, seu ateliê e escritório em uma chácara, envolto por arte, natureza e pelo que o move: afetividade. Na infância, em Caruaru, a diversão do fim de semana era subir o Alto do Moura, tradicional bairro da cidade, onde se concentram os artistas que trabalham com o barro. “Isso foi essencial para a formação da minha veia artística”, relembra. Entre suas maiores referências estão grandes artistas como Eudócio, Galdino e Vitalino. Com apenas 11 anos, Fábio tinha certeza de que precisava romper barreiras, iniciar sua caminhada para desbravar o mundo. Foi, então, morar sozinho em Recife. Emancipado pelos pais, conta com bom humor que já tinha talão de cheques e fazia suas próprias matrículas em cursos e escolas. “As pessoas ligavam para se certificar de que o cheque era meu mesmo”, diz, gargalhando. Construiu uma carreira invejável, com prêmios de designer em Nova York, Eurásia e África do Sul. Mas quando estava no auge, deu uma guinada em sua vida. Deixou o Recife e se mudou para Goiânia. “Foi assustador para todo mundo, menos para mim, porque eu não tenho medo de arriscar. Não vou dizer que foi fácil”, conta. Mas as raízes seguem presentes, seja na voz embargada ao relembrar a família ou no jeito faceiro com que se diverte, conta suas vivências e, principalmente, nos traços dos seus objetos. “É interessante que eu, por muito tempo, neguei essa origem. Não queria ser o matuto, então eu me fechei muito. Mas, hoje, tudo o que eu crio tem inspiração e um retorno àquela infância”, reconhece o artista. Por muito tempo, Fábio Melo teve receio de expor o seu trabalho, talvez por timidez.

Vinha do mundo do design gráfico, mas guardava as artes plásticas como um afago na alma. Em Goiânia, isso mudou. Sua primeira exposição, que continha obras vinculadas ao Nordeste, teve um feedback extremamente positivo de público e crítica. “Existe um calor humano, essa força de vontade, que vem da cor, do sol, do calor em si, da receptividade marcante. Tudo isso é muito presente no imaginário de todas as pessoas”, diz ele sobre a recepção da arte popular nordestina pelos goianos. Suas criações refletem a ternura que sente pelo seu povo, o respeito à terra e o amor ao trabalho manual. Depois desta, diversas outras exposições se seguiram. LANÇAMENTO O artista lança agora sua mais nova coleção, intitulada Spaghetti, com peças de design que aguçam os sentidos e a memória afetiva, principalmente familiar, com muita sensibilidade. Fábio se inspirou em cadeiras simples, aquelas tradicionais, típicas do interior, que remetem a uma boa prosa na varanda de casa ou mesmo na calçada. Sua infância em Caruaru está presente ali, com certeza. “Cada cadeira representa uma das mulheres da minha vida, são as minhas duas filhas, minha mãe e uma grande amiga, que é quase uma irmã para mim”, explica. Ele revela que o processo criativo para a linha veio em um momento em que se viu muito saudoso, principalmente da casa de um dos avós. “Veio-me à mente meu avô, que era um homem muito sério, sentado junto da minha avó, sempre muito ativa, nos fins de tarde na varanda”, relembra. Foi em uma das suas buscas – como ele chama seus passeios por regiões como Campinas, onde mergulha de cabeça na procura por insumos para suas criações – que ele viu algumas cadeiras de fio e teve o insight. “Eu queria peças minimalistas, que pudessem ativar a memória das pessoas”, conceitua o artista. Fábio conta que no criado-mudo do seu quarto está sempre um bloco de papel, com lápis. Suas ideias não têm hora para chegar e não fazem cerimônia. “Muitas vezes eu acordo de madrugada e já começo a rabiscar”, diz ele. Seu ateliê, com grandes janelas de vidro, fica ali, bem próximo da casa, cercado de muito verde, sob o canto das cigarras e o cheirinho de


SALA DE ESTAR REÚNE ITENS DE VALOR SENTIMENTAL

liberdade. “Acordar com esse som, vivendo essa paz, não tem preço. A natureza me inspira em absolutamente tudo”, reflete. E logo ali, colado ao ateliê, está mais uma das suas paixões: os cães. AMOR PELOS GALGOS Fábio recebeu a equipe da Zelo para esse bate-papo no aconchego de seu lar, não à toa chamado de Casa dos Galgos. O recanto ganhou esse nome por acolher os seus “magrelos”, os cães pelos quais ele se viu apaixonado. Em conversa na sua varanda, ao lado da fiel escudeira Marie, uma cadela saluki, ele conta que foi ao se sentir um pouco só, após a mudança para Goiânia, que decidiu adquirir um whippet, uma raça de galgo inglês. Em seguida veio um galgo italiano (italian greyhound) e, depois, um galgo persa (saluki). A partir de

MARIE, CADELA DA RAÇA SALUKI, COMPANHEIRA INSEPARÁVEL DO ARTISTA

então nascia uma paixão para a vida toda. Por anos teve seu canil como o número um do Brasil das raças italian greyhound, saluki, whippet e borzoi. A Casa dos Galgos, que já foi lar de até 97 cães ao mesmo tempo, hoje abriga 32 deles. Fábio afirma que recebeu a sugestão de uma veterinária para levar um de seus primeiros, um galgo italiano, a uma exposição. Meio reticente, concordou. “E ele ganhou todos os prêmios! Eu me sentia como um pai que leva o filho para a natação e fica batendo palmas na arquibancada”, compara, bem-humorado. São inúmeros os prêmios que o artista guarda, com orgulho e carinho, da participação de seus cães em exposições em diversos locais. Ele destaca que sua rotina é acordar pela manhã e conferir todos os animais no canil, o que conta ser um momento muito inspirador. 34 ZELO

“Eu faço questão de ter esse contato direto. Eles levantam nosso astral e dão energia”, diz. Falar sobre os bichinhos é tocar em uma parte pulsante do coração do artista. “Fascinam-me a elegância e a tranquilidade com que vivem”, garante. E ainda faz questão de enfatizar o caráter não comercial do canil, de modo que, hoje, apenas presenteia pessoas que amam animais e vão cuidar bem dos cães. “Em um mês, [o novo dono] precisa enviar fotos e, caso não se adapte, o cachorro volta para casa”, afirma. CASA VIVA A casa onde vive é também um celeiro da sua história. Remonta tanto à essência nordestina, ao amor pela família e pelos animais, como atesta o seu cuidado com tudo que o cerca. Cada peça, minimamen-


te bem disposta em cada cômodo, agrega um pedaço da sua trajetória, como uma grande obra de arte animada, que interage com os que ali habitam e visitam. “Eu cuido de tudo em casa, sou até meio chato com isso”, brinca ele, que literalmente dá um banho em suas peças de decoração, debaixo do chuveiro. A sala de estar, por exemplo, reúne itens de extremo valor sentimental, como um santuário que pertenceu a sua avó e uma escultura em bronze assinada por Vitalino, herdada do pai. Por toda a casa estão expostas verdadeiras raridades, como esculturas de personagens do reisado, tradicional folguedo popular de Pernambuco; pinturas de Bajado, consagrado artista pernambucano; um quadro de Romero Andrade Lima, sobrinho de Ariano Suassuna; outro pintado por Gil Vicente, herdado de seu tio, que tem o luxo de ter um risco feito pela mochila de Alceu Valença em uma visita; além de incontáveis outros itens. Caseiro, ele não hesita em dizer que o quarto é seu cantinho preferido, de onde aproveita uma privilegiada vista da natureza, por uma varanda, que dá direto para um majestoso cajueiro. A árvore parece até ter sido esculpida pelo artista. “Quando eu

VARANDA DA CASA DOS GALGOS. DESTAQUE PARA A PEÇA EM TOM ESCURO SOBRE A MESA: CAATINGA, DA COLEÇÃO TURBULÊNCIA

ESCULTURA EM BRONZE ASSINADA POR VITALINO, HERDADA DO PAI

VAQUEIRO COM BOI, DE VITALINO

POLTRONA LORENA, DA NOVA COLEÇÃO SPAGUETTI

35 ZELO


TIPOS CARACTERÍSTICOS DO NORDESTE PERMEIAM TODA A CASA

O QUARTO É O CANTINHO PREFERIDO DO ARTISTA

ALGUNS CÃES, COMO A TARY, UMA ITALIAN GREYHOUND, RAÇA DE GALGO ITALIANO, CIRCULAM POR TODOS OS AMBIENTES

36 ZELO

digo que sou muito caseiro, isso quer dizer que sou muito família”, afirma ele. Prova disso é o constante contato direto com as duas filhas, que continuam morando em Recife. Uma parte do banheiro da suíte é a céu aberto, para aproximar ainda mais a natureza da intimidade do lar. Apaixonado por receber, por celebrar, ele chegou a cursar Gastronomia. “Eu cozinho todos os dias. Não deixa de ser uma terapia que eu amo”, afirma. Não por acaso, a cozinha é integrada com a sala e a varanda, convidando ao convívio intenso tanto da casa quanto da vida. Com uma gargalhada gostosa, ele garante que esse seu jeito de levar a vida é sua maior riqueza. “Eu não tenho pretensão nenhuma de fazer patrimônio. Minha pretensão é de ser feliz, poder viajar e cuidar da minha família. É a essência da vida”, conclui com a singeleza de quem tem no canto de um pássaro e no latido de um de seus cães o som que lhe faz fervilhar o espírito, ritmado por uma espécie de compasso de frevo próprio do coração.


Especial William Hanna

FOTO: WALTER FOLADOR

Arquitetura e gastronomia traduzidas em afetividade, trabalho consistente e atenção aos detalhes

Memória e modernidade

Mostra Kzulo leva ao público valorização da história de Anápolis, em projetos atemporais 37 ZELO


FOTO: SÓCRATES BERNARDES

reputação

BAHREM BURGER, UM DOS PRIMEIROS PROJETOS COMERCIAIS DESENVOLVIDOS PELO ARQUITETO

Ambientes que abraçam Fiel às raízes familiares, atento ao cultivo das relações e detalhista em seus projetos, William Hanna conquista cada vez mais espaço na arquitetura comercial goiana

38 ZELO


Alice Galvão

R

eferência no mercado goiano de arquitetura comercial, William Hanna – que também é expert em projetos residenciais – recebeu a reportagem da Zelo em seu escritório, localizado no 4º andar do edifício empresarial Absolut Business Style. Mal a porta se abre, o clima de conforto imediatamente se instala, após um abraço profundamente acolhedor. E a conversa flui em harmonia com a leve música ambiente. Tendo este aconchego como fio condutor de seus projetos, que, assim como ele, também abraçam seus visitantes, Hanna coleciona amigos na carteira de clientes, cativados pelo tratamento atento, respeitoso e comprometido com todos os detalhes. Tanto é que muitos deles fazem questão de ter o profissional também à frente da construção e modificação de suas casas. Como em um círculo virtuoso, as indicações se tornam frequentes e a construção da autoridade profissional vem naturalmente, como consequência. “O meu primeiro projeto comercial apareceu quando eu estava no segundo ano de faculdade. Foi o Armazém do Sabor, restaurante da minha família, em Bela Vista de Goiás. Eu tive que fazer da

noite para o dia e até hoje ele gera muitos resultados”, comemora o arquiteto. Sua assinatura também está presente em casas renomadas da cidade, como as unidades do Bahrem e Santa Fé. “São clientes que se tornaram grandes amigos e que confiaram no meu trabalho”, reconhece. Daí para a frente vieram Bahrem Burger, Madalena Gastrobar, Kozu Restaurante, Floresta Bar & Chopperia, Celsin & Cia, Bartolomeu Restaurante, Botequim Mercatto, Officina Cervejaria, Soho Hookah Lounge, Saccaria Marista, Garibaldi Restaurante, Barbearia Navalhete, Magna Restaurante e Sky Garden Rooftop, dentre outros. William Hanna usa uma metáfora para ilustrar a importância de carregar os valores familiares sempre consigo: “Essa mochila não sai das minhas costas.” Além disso, não mede palavras para valorizar sua equipe. “Eu não sou ninguém sem estas pessoas”, declara. Assim como preza a própria história e as relações que constrói ao longo da vida, reverencia também a trajetória e a identidade de seus clientes durante a realização de um trabalho. Modernos, clássicos, rústicos ou contemporâneos, os ambientes são construídos de acordo com a personalidade do clien-

te e a identidade visual da marca. “Se eu tivesse preferência por um estilo, não faria tantos projetos comerciais e ficariam todos muito parecidos”, explica o arquiteto. Seus projetos ultrapassam os limites territoriais e Hanna conta já ter atendido um cliente no Pará, cujo contato se deu por meio do Instagram. Os solos de Brasília e do interior de Goiás também já receberam projetos seus. Mas atualmente, com uma equipe de seis pessoas, o escritório do arquiteto já está com a agenda repleta com as demandas locais. “O mercado de Goiânia é muito grande e, graças a Deus, nós estamos trabalhando muito!”, conta. Sem previsão de pausa nos trabalhos para um recesso no final do ano, ele adianta que, para 2019, pelo menos seis projetos comerciais terão execução iniciada. Apaixonado por música e gastronomia, Hanna acaba se sentindo especialmente agraciado por ser tão procurado pelo mercado de bares e restaurantes. “Eu sou boêmio, adoro um bar na sexta-feira, fim de tarde, com os amigos, conversar, beber e comer bem. Graças a Deus, na minha carteira de clientes-amigos têm bares muito bons”, revela.

FOTO: WALTER FOLADOR

EQUIPE DE PROFISSIONAIS QUE DÁ SUPORTE A WILLIAM HANNA NO DIA A DIA DO ESCRITÓRIO: FERNANDA LOYOLA, ANA CLARA SCAKF, SARA CARMO, KITTY LARA NEVES E SÓCRATES BERNARDES

39 ZELO


diversidade

boteco chique Conceito eclético, alternativo e confortável caracteriza expansão arquitetônica e gastronômica do Bahrem Victor Lisita

B

oa comida, cerveja gelada e gente bonita já seriam ótimos motivos para fazer do Bahrem Bar um dos melhores botecos de Goiânia. Mas a movimentada esquina da Rua 144, no Setor Marista, tem outra razão para atrair tantos clientes: aconchego e imponência da arquitetura. O projeto do arquiteto William Hanna atendeu às expectativas dos empresários Juliano Carrilho e Izídio Inácio de tornar o bar um espaço acolhedor e sofisticado. Na fachada principal, o deck com cadeiras na calçada é um convite para o happy hour no fim do dia. O pé-direito duplo dá imponência, grandiosidade e ajuda na circulação de ar, tornando o ambiente fresco e agradável, mesmo nos meses mais quentes do ano. “Nossa preocupação era fazer do Bahrem um lugar onde as pessoas viessem e se sentissem em casa. O conforto térmico e acústico sempre foi uma preocupação. Uma

forma de tornar o ambiente mais prazeroso”, afirma Izídio. Em meio aos 400 lugares, a decoração eclética, inspirada no universo do rock e nos artistas regionais, conta com objetos antigos, móveis rústicos e dois andares decorados com quadros e produções cinematográficas. Para quem gosta da agitação, a parte inferior do bar é mais indicada. Já para quem quer curtir o boteco e levar os filhos, na parte superior tem uma brinquedoteca toda decorada para os pequenos. A madeira, a escada com corrimão de ferro, a adega e a iluminação indireta tornam o ambiente mais requintado. Enquanto o garçom serve o chopp gelado com a picanha ao ponto, a boa música toma conta do salão principal. O telão foi colocado em frente a um jardim vertical para lembrar que o paisagismo faz parte da Capital mais verde do País. “Assim como a decoração, que foi pensada para atingir dife-

rentes públicos, desde os jovens às famílias com filhos, o cardápio também foi desenvolvido para atender os diferentes gostos culinários”, afirma o empresário. No Bahrem, os tradicionais petiscos dividem espaço com pratos mais elaborados. Clientes mais exigentes gostam do “Badejo à prima donna”, por exemplo. O prato pode servir até duas pessoas e é composto pelo peixe grelhado ao molho de queijo prima donna, acompanhado por purê de banana terra e arroz à grega. “É uma opção diferente para um menu que ainda possui alternativas clássicas, como frangos e filés bovinos”, completa Izídio.

BAHREM BAR RUA 144, ESQUINA COM 137, Nº 716, ST. MARISTA, GOIÂNIA - GO (62) 3645 0136

FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

BRINQUEDOTECA OFERECE CONFORTO PARA PAIS E FILHOS

REFERÊNCIAS DO ROCK E DE ARTISTAS REGIONAIS, SOFISTICAÇÃO E ACONCHEGO FAZEM PARTE DA AMBIENTAÇÃO DO BAR

40

ZELO

GASTRONOMIA DIVERSIFICADA


conceito

inspiração boêmia Gastrobar transporta o público para novos ares arquitetônicos e gastronômicos, sem perder o charme regional FOTO: DIVULGAÇÃO

FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

AMBIENTE AMPLO E INTEGRADO

CONCEITO INSPIRADO EM MODELOS ARQUITETÔNICOS INTERNACIONAIS E ELEMENTOS DA NOITE BOÊMIA PAULISTA

ENTRECÔTE AO MOLHO DIJON

Victor Lisita

P

ensado para os amantes da noite goiana, o Madalena Gastrobar se propõe a entregar não apenas pratos ou drinks, mas uma experiência nunca antes vista na Capital. Em parceria com o arquiteto William Hanna, os sócios Fabiano Vieira Vaz e Anderson Barbosa de Vasconcelos criaram um modelo diferente de espaço gastronômico, que oferece comida de restaurante em ambiente característico de bar. O projeto, inspirado em modelos arquitetônicos de grandes cidades, como Nova Iorque e Londres, aos poucos tem ganhado espaço no Brasil. Ao conceito de gastrobar foram acrescentados elementos da noite boêmia paulista, em especial da Vila Madalena. Cerca de 20 quadros com imagens da região foram posicionados ao lado do bar. Os sócios do Madalena buscaram unir arquitetura e gastronomia na construção de um ambien-

te referência, sem distinção de classes e público. A preferência foi pela concepção de um espaço amplo, sem divisões entre os ambientes do bar e do restaurante. A entrada foi idealizada para se tornar a vitrine do local, integrada a um jardim vertical e um deck, para os clientes se aproximarem ainda mais, contagiados pela atmosfera boêmia. “A arquitetura de Goiânia propõe que os bares estejam de frente para a rua. Este novo espaço leva às pessoas a sensação de que elas estão fora da cidade”, explica Fabiano. Com um grande balcão e uma parede repleta de garrafas, o ambiente foi projetado para que a primeira impressão dos clientes, ao entrar no Madalena, fosse a dos drinks. Reúne-se a todos estes elementos uma aconchegante brinquedoteca para os pequenos se divertirem enquanto os adultos aproveitam o cardápio do Madalena. 41 ZELO

Na culinária, o intuito é misturar pratos tradicionais com opções gourmet. “Nosso cardápio está muito ligado à gastronomia contemporânea. Ainda assim, não deixamos de ter a comida ‘raiz’, como nosso petisco de torresmo.” O gastrobar possui ainda a proposta de pratos compartilhados, destaque em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. “Representa uma diminuição na porção da comida, para que o cliente tenha uma experiência maior no nosso cardápio”, explica Fabiano. Como é o caso do carro-chefe da casa, “Entrecôte ao molho dijon”, que é feito com carnes nobres, acompanhado de risoto, e serve de duas a três pessoas.

MADALENA GASTROBAR RUA 137, ESQUINA COM RUA 147 ST. MARISTA, GOIÂNIA - GO (62) 3541 1920


contemporâneo

ares de renovação Abraçado pelo público goianiense, bar com conceito carioca-português está em constante aprimoramento FOTO: SÓCRATES BERNARDES

FOTO: MARCOS CAMARGO

ADEGA COM MAIS DE 80 RÓTULOS PORTUGUESES FOTO: SÓCRATES BERNARDES

SINFONIA DE FRUTOS DO MAR - RECEITA EXCLUSIVA

CASA VOLTADA A UM PÚBLICO MAIS JOVEM, SEM PERDER A IDENTIDADE ORIGINAL

Victor Lisita

C

om dois anos de criação, o Esquina Mercatto se consolida em Goiânia, tendo como pontos fortes a cozinha carioca-portuguesa e o conceito contemporâneo projetado pelo arquiteto William Hanna. Cliente fiel e conhecedor da marca, o profissional foi escolhido pelo proprietário Marcelo Manata para criar uma casa voltada a um público mais jovem, sem perder a identidade original. Com aproximadamente 550m² e 240 lugares, o espaço fica aberto das 11 da manhã às duas da madrugada e recebe cerca de duas mil pessoas num fim de semana. Formado em gastronomia e responsável pelo cardápio do restaurante, Marcelo padroniza e aprova os pratos, de forma que todos os itens possam ser prontamente servidos a qualquer momento, durante o horário de funcionamento. Com mesas

e cadeiras posicionadas na calçada portuguesa, típica de bares cariocas, a atmosfera despojada e descontraída pode ser sentida antes mesmo da entrada. Característico da marca, o toldo bordô completa a fachada para aconchegar os clientes que preferem apreciar o momento ao ar livre. Desde os ladrilhos hidráulicos às bancadas de mármore branco, elementos tradicionais podem ser encontrados perto da choperia, na parte interna. O espaço recebe famílias e casais para apreciar o cardápio. “O bar possui um público eclético, então, para atender com eficiência todos, temos 25 garçons e cinco maîtres”, conta Marcelo. Mais reservada, a adega climatizada também está disponível ao público, sendo mais utilizada para confrarias e reuniões. O espaço contém mais de 80 rótulos em uma carta de vinhos totalmente portugue42 ZELO

sa. Não ficam de fora os drinks e também a gim-tônica, pedido recorrente aos sábados. A cada dois meses é feita uma releitura do cardápio, especializado em bacalhau e frutos do mar. “Vendemos mais de duas toneladas de camarão por semana em meio a outras opções, como carnes nobres”, conta. Especialidade da casa, o “Sinfonia de Frutos do Mar” tem receita exclusiva. Puxado com azeite, alho e vinho branco, é acompanhado de camarão, lula, polvo, mexilhão, robalo, lagostim, entre outras opções, perfeito para ser degustado com vinho português.

ESQUINA MERCATTO RUA T-60, ESQUINA COM A T-36 ST. BUENO, GOIÂNIA - GO (62) 3091 3302


reforma

de casa nova Tradicional e contemporâneo, Floresta comemora duas décadas com repaginação na estrutura, sem perder as raízes Victor Lisita

G

astronomia e arquitetura tradicionais definem o conceito do Floresta Bar & Chop­ peria. Para comemorar o aniversário de 20 anos do estabelecimento, os sócios Wellinton e Rafael José de Miranda decidiram repaginar o visual do lugar, ao acrescentar características contemporâneas, mas sem perder o aspecto clássico que fidelizou a clientela. Encarregado de revitalizar o espaço de 410m², o arquiteto William Hanna realizou também a expansão do ambiente, que agora suporta mais de 320 pessoas. Atrair novos frequentadores foi um dos motivos para a reforma, de acordo com Wellinton. Na entrada principal e nas laterais, painéis de gabião com pedras portuguesas foram posicionados para criar uma atmosfera moderna e diferenciar a vista do bar. Sobre a fachada, floreiras, para causar contraste com as cores das pedras e fazer referência ao nome do local.

O tradicionalismo do Floresta se faz presente no ambiente interno, onde o forro foi todo planejado com madeira vazada. Além disso, quartzos cinza foram posicionados nas paredes. A cor de aço corten auxilia na sensação de aconchego, em conjunto com a iluminação, que utiliza tons amarelados neutros. “Por estarmos no mesmo local há muitos anos, muitos dos moradores da região fazem parte da nossa freguesia. Mesmo com as mudanças, não perdemos a nossa identidade”, conta Wellinton. Localizado na varanda, o bar é composto por materiais de madeira, que ajudam na caracterização despojada. Um grande portal integra o espaço a outro ambiente, onde está a brinquedoteca, perfeito para os pais que vão com os filhos e querem desfrutar da refeição enquanto os pequenos se divertem. Com um pergolado em volta do estabelecimento, a calçada também é agre-

FOTO: SÓCRATES BERNARDES

FOTO: SÓCRATES BERNARDES

gada ao espaço, dispondo de mesas para os clientes que preferem apreciar o passeio a céu aberto. Além disso, o preparo do espetinho pode ser conferido de perto, após a integração da área de churrasco com os outros ambientes. Chopps, variados tamanhos de bebidas, drinks, petiscos e porções fazem parte da gastronomia do Floresta. “Servimos de tudo um pouco e sempre aprimoramos nosso cardápio. Temos opções que possuem mais de 20 anos, como é o caso da feijoada”, explica. Servido aos sábados durante o almoço, o prato foi idealizado pela mãe de Wellinton, Vilma Miranda, e passado para a cozinheira, que trabalha no local desde a abertura e usa a mesma receita e tempero. FLORESTA BAR & CHOPERIA RUA NOVE, Nº 209, ST. OESTE, GOIÂNIA - GO (62) 3224 9560

CARDÁPIO DIVERSIFICADO E AMBIENTE DESCONTRAÍDO FOTO: ÂNGELA MOTTA

FEIJOADA É RECEITA DE FAMÍLIA

PAINÉIS DE GABIÃO COM PEDRAS PORTUGUESAS E PERGOLADO VALORIZAM A FACHADA DO ESTABELECIMENTO

43 ZELO


família

tradição Novo visual do Celsin & Cia proporciona mais comodidade aos seus clientes, além de amplitude e integração entre espaços FOTOS: ROGÉRIO NEVES

BUFFET DE FRIOS CHAMA A ATENÇÃO PELA VARIEDADE

NOVO PROJETO MANTÉM ÁREA AO AR LIVRE, COM CADEIRAS NA CALÇADA, E CRIA INTEGRAÇÃO ENTRE ADEGA E CLUBE DO WHISKY

MONITORAS, FRALDÁRIO, SALA DE AMAMENTAÇÃO E ACÚSTICA

Victor Lisita

P

resente na vida dos goianienses desde 1991, o Celsin & Cia é sinônimo de inovação, tendo mudado parte do visual com um projeto de William Hanna. Em busca de modernidade e novas formas de aconchego, o proprietário Celson Batista investiu em espaços singulares, como o novo parquinho, Celsin Kids, a adega e o clube do whisky. Celson conta que o objetivo inicial era aproveitar um espaço existente no bar para expandir a brinquedoteca. A proposta foi além do esperado e proporcionou um visual grandioso, com novas opções de brinquedos, monitoras, fraldário, sala de amamentação e tratamento acústico. Com acabamento em tijolos, madeira e granito, foi mantida a disposição de mesas e cadeiras na calçada. O novo projeto também integrou adega e clube do whisky, que

possuem estilo rústico e tradicional. Com madeira nas paredes e caixas de vinho como acabamento para o teto, o espaço proporciona a sensação de tempos antigos, regado à carta de vinhos, com aproximadamente 80 opções. O Celsin oferece ainda possibilidade ao cliente de comprar sua garrafa favorita de whisky e deixá-la armazenada no local. “A ideia é que as cerca de 120 pessoas participantes do clube venham e tomem da bebida de preferência à vontade”, explica o proprietário. Para receber, em média, 600 pessoas nos dias de mais movimento, nada mais justo do que apresentar uma gastronomia diversificada. Opções à la carte, além de espetos, espetinhos, aperitivos, chopps e drinks, recheiam o cardápio. Para conferir agilidade ao atendimento, os 25 garçons utilizam um sistema com tablets para en44 ZELO

viar os pedidos à cozinha. Baseada em um modelo paulista, a mesa de frios é o carro-chefe do bar. “Idealizamos o espaço há 17 anos e temos aumentado gradativamente desde então. Atualmente, possuímos mais de 110 tipos de aperitivos”, conta Celson. Desde comida japonesa, mexicana e síria a várias opções de queijos, o espaço climatizado também chama a atenção pelos detalhes. Pendurados no teto, garrafas de azeite e pacotes de queijo enchem os olhos, em conjunto com a estante repleta de molhos e temperos.

CELSIN & CIA RUA 22, ESQUINA COM A RUA 15 ST. OESTE, GOIÂNIA - GO (62) 3215 3043


requinte

arte culinária Sofisticado, novo point gastronômico de Goiânia, proporciona harmonia entre sabores e ambiente Victor Lisita

R

eleitura de pratos clássicos de cozinhas internacionais e regionais é essência gastronômica do recém-inaugurado Magna Restaurante. Com a intenção de criar um espaço que preserva a exclusividade do cliente, William Hanna idealizou um projeto que foge dos conceitos oferecidos na maior parte dos estabelecimentos de Goiânia: um local que não é voltado para a rua. Sofisticado e com requinte, o ponto prioriza o bem-estar dos clientes, desde a iluminação até as cores, passando pela integração entre os ambientes. A preocupação, de acordo com o chef executivo de cozinha e um dos proprietários do Magna, Marco Soares, é que o conforto físico vá para além das portas do restaurante. Para que a refeição permaneça sempre viva na memória de quem a saboreou, o sócio escolhe criteriosamente os ingredientes de cada prato, tendo preferência por alimentos orgânicos. “A harmonia está interligada en-

tre sabores e ambiente. Sou apaixonado por novos desafios e contemplo a alta culinária como forma de expressão”, explica. Por meio de iluminação pontual em cada mesa, não há dificuldade para que os clientes apreciem visualmente a comida e confiram as opções na carta menu. As cores neutras, que transitam entre cinza, verde aveludado e rosé, se completam com os papeis de parede, em textura de linho, e o mármore nas paredes. De forma direta, o dourado marca presença em detalhes da recepção, no guarda-corpo, com design exclusivo para o espaço, e também nos pendentes das luzes. Amante da gastronomia, Marco visa que cada pessoa no Magna tenha percepções e momentos para além da realidade cotidiana. Mas a sensação de imponência, percebida logo na fachada, alta e adornada, não atrapalha a sensação do cliente de sentir-se em casa. Desde o lounge de espera ao

FOTO: SANTO PRATO MÍDIA

salão inferior, passando pelo superior, terraço e Sala Magna (privativa e com serviços exclusivos), o aconchego marca presença, graças à unificação de linguagem dos ambientes, mesmo que cada espaço possua uma característica singular. Harmonizadas com cada prato, as bebidas tem rótulos sofisticados e profissionais com vasta experiência auxiliam cada pedido. Com opções individuais e o princípio de que a casa não possui um prato-chefe, Marco define que a cozinha é composta de cozinheiros inconformistas por natureza. “Todos os dias queremos aprender e encontrar respostas”, diz empolgado, dando exemplo de pratos como o purê de aroma de lagosta no pirarucu e o purê de queijo na lagosta.

FOTO: SÓCRATES BERNARDES

PURÊ DE QUEIJO NA LAGOSTA - RECEITA INCLUI MOLHO DE CHAMPANHE E CAVIAR FOTO: SÓCRATES BERNARDES

AMBIENTE COM CORES NEUTRAS, ENTRE CINZA, VERDE AVELUDADO E ROSÉ

FACHADA IMPONENTE GANHA AR INTIMISTA, COM ILUMINAÇÃO PONTUAL

45 ZELO

MAGNA RESTAURANTE R. 147, Nº 576, ST. MARISTA, GOIÂNIA - GO (62) 3998 0707


aconchego

jeito de família Gastronomia de qualidade e bem-estar andam de mãos dadas com a beleza no La Luna Restaurante, localizado no Alphaville Flamboyant Victor Lisita

P

orcelanato 3D amadeirado, grandes janelas de vidro e um imponente pórtico de mármore travertino romano completam a fachada do La Luna Restaurante e Bar. Para atender com capricho os moradores e comerciantes da região, os sócios Wellington A. de Carvalho e Alexandre Haas P. Cunha buscaram o projeto ideal, assinado por William Hanna e a consultoria de chefs de cozinha e gastrônomos. A decoração simples e moderna transporta os clientes para um ambiente aconchegante. Contemporânea, a gastronomia do La Luna entrega pratos pontuais e flexíveis, tanto no preparo, quanto na apresentação. Ao modelo self-service, o almoço abrange diferentes itens diariamente, variação que permite aos clientes saborear novas receitas e combinações. Programados para 2019, o happy hour e o jantar (a la carte) con-

tarão com petiscos variados e pratos com carnes, peixes e frutos do mar. Na arquitetura, as combinações de materiais e conceitos buscam passar, além de conforto, a certeza de comida de qualidade. Para dissipar sons internamente e também diminuir os ruídos, o projeto deu atenção especial ao tratamento acústico no forro e ao som ambiente. “O espaço é praticamente feito com detalhes em madeira, componente que faz a diferença em qualquer ambiente, seja em períodos quentes ou frios”, ilustra Wellington, que destaca o trabalho cuidadoso da serralharia nos adornos. O sócio explica que o revestimento em porcelanato no piso é encontrado em todos os espaços, como o bar e a varanda, e cerâmica em 3D acima do buffet. “A área externa, coberta por um pergolado em metal e vidro, permite que os clientes tenham um

contato direto com a rua”, afirma. Além disso, os formatos geométricos e abertos das luminárias da porta de entrada, assinadas pelo designer inglês David Trubridge, remetem à natureza e permitem a apreciação de uma iluminação neutra. Bebidas quentes, chopps, drinks e rótulos de vinho completam o cardápio. Em meio às opções, os consultores gastronômicos preparam combinações, para que cada prato possibilite experiências exclusivas. Mais do que entregar um excelente atendimento ao público, a casa recebe seus clientes de um jeito muito próximo, como se fossem todos membros de uma só família.

LA LUNA RESTAURANTE E BAR RUA ARAGUAPAZ, QD. B4, LT. 04 ALPHAVILLE FLAMBOYANT, GOIÂNIA - GO (62) 3414 7866

FOTOS: SÓCRATES BERNARDES

NOVAS RECEITAS E COMBINAÇÕES TODOS OS DIAS

RESTAURANTE ALIA DECORAÇÃO MODERNA, EXCELÊNCIA EM ATENDIMENTO E COMBINAÇÕES GASTRONÔMICAS SURPREENDENTES

46

ZELO

TONS NEUTROS E MADEIRA DÃO ACONCHEGO AO AMBIENTE


interior

lanche na fazenda Atmosfera rústica e nostálgica integra primeiro projeto comercial de William Hanna FOTOS: SÓCRATES BERNARDES

CULTURAS BRASILEIRA E ÁRABE SE UNEM NO CARDÁPIO

ELEMENTOS RÚSTICOS E ARES DE FAZENDA PERMEIAM A AMBIENTAÇÃO

FACHADA VERMELHA GANHA ATENÇÃO DOS VIAJANTES

Victor Lisita

C

onvidado quando ainda cursava o segundo ano da faculdade, William Hanna teve como primeiro projeto comercial o restaurante e lanchonete da família. Caseiro e nostálgico, o Armazém do Sabor foi concebido com elementos rústicos, a partir das lembranças e sensações relacionadas à infância do arquiteto. Com receio no início, William abraçou a confiança dos familiares e entregou um trabalho do qual sente orgulho até os dias de hoje, tendo começado a colher bons frutos em forma de outros projetos a partir dele. Situado na GO-020, em Bela Vista de Goiás, o espaço tradicional caiu no gosto de viajantes. A comida caseira e as receitas da própria família dão um toque especial ao lugar, que também se aproveita de elementos visuais, como peças de antiquário, máquinas antigas e presentes de amigos, para transportar os clientes ao passado. “Minha intenção

foi resgatar os ambientes de quando eu era criança, para que as pessoas se sentissem em uma fazenda”, conta empolgado. Utilizada na fachada do Armazém do Sabor, uma tonalidade intensa de vermelho pode ser vista por quem passa na rodovia. Combinados com as paredes caiadas e sem uniformidade, os grandes panos de vidro privilegiam a luz natural em detrimento da artificial, o que possibilita uma conexão maior não apenas com o estabelecimento, mas também com a natureza ao redor. Juntamente com uma bica e cimento queimado em todo o piso, o revestimento em ladrilhos hidráulicos, muito utilizado em casas interioranas, se agrega à decoração temática. Ainda que os pés estejam em Goiás, a família de William não deixa a origem árabe de lado, tendo opções das duas culturas no cardápio e o tempero como características marcantes para o paladar. Antes da idealiza47 ZELO

ção do projeto, a lanchonete vendia salgados e, depois, não deixou de servir opções tradicionais, como pernil assado, charuto e os carros-chefes da casa: o quibe e o almoço. Considerado seu descanso da arquitetura, o Armazém do Sabor representa uma saída da rotina para William, que separa alguns fins de semana para se aventurar em horizontes gastronômicos. “Enquanto minhas irmãs descansam do trabalho no Armazém, eu vou para a cozinha e elaboro uma nova opção a ser servida.” Para eles, a presença dos parentes é essencial, por isso sempre há alguém da família, seja no atendimento ou para receber os clientes na entrada.

ARMAZÉM DO SABOR RODOVIA GO-020, S/N, KM 43 BELA VISTA DE GOIÁS (62) 3551 3887


coleção

POLTRONA JANGADA (JEAN GILLON)

FOTO: MARIA CÉLIA SIQUEIRA

Não dou, não empresto E não vendo

POLTRONA BRASILIANA (JORGE ZALSZUPIN)

Leo Romano

S

ou um sujeito de sorte. Lá atrás, quando fui fazer minha escolha profissional, pouco imaginava que fosse estabelecer com ela uma relação tão íntima. Nesses quase 23 anos como artista, arquiteto e designer, posso dizer que experimentei vários processos e percorri muitos caminhos no universo da criação. Uma inquietação constante e a necessidade criativa me conduziram entre telas, edifícios, móveis e objetos. Sinto-me confortável e seguro materializando meus pensamentos em formas concretas. Ao longo dos anos, assinei grandes marcas, cenários, capas de CDs, figurinos. Lancei uma coleção de joias e participei de inúmeros salões de arte como jovem artista. Da arte, trago comigo a necessidade do conceito, da busca e da verdade. Com o passar dos anos, fui naturalmente deixando o caminho me conduzir cada vez mais

para a arquitetura. E foi em meio aos projetos de residências que senti a necessidade de desenhar móveis e objetos. Este viver a criação só me trouxe alegrias. Algumas paixões transformei em possibilidades para a divisão de conhecimento. A paixão pela arte, por exemplo, me conduziu para a criação do Instituto Leo Romano com a Galeria de Arte Hacibe Hanum. A conexão com a arquitetura e o design acabou por me transformar em colecionador e curador. Ainda me lembro da primeira peça de design comprada. Descobria naturalmente o prazer das coisas. Daí para a necessidade e o vício foi um pulo. Hoje passeiam pela minha vida o melhor do design nacional. Peças que não dou, não empresto e não vendo, mas que divido e compartilho com satisfação em casa, no escritório e num monte de mostras País afora. Quem trabalha com design experimenta formas 48 ZELO

diferentes de criar. Gerencia desenhos, demandas, possibilidades. Está atento aos aspectos de inovação e de olho nas exigências do consumidor. Nesta entrega, torna-se um deles e faz do consumo uma ferramenta livre para que daí nasçam novas coisas. Criar está para a infinidade, e essa é uma grande riqueza. Múltiplo, design é ciência; mas pode ser arte. É razão, mas emociona. Pode transformar o simples no extraordinário. Transforma nossas vidas para o bem. Talvez por isso possua uma capacidade incomparável de encantamento e sedução. Criamos associações da beleza e do prazer proporcionados por objetos de design com um sentimento bom. E é assim mesmo. O design é transformador e faz o mundo mais bonito. É mais uma confirmação de que a estética propicia a felicidade. Nos fortalece no ofício. Faz parte de uma escolha certa.


FOTOS: DIVULGAÇÃO

POLTRONA CHIFRUDA (SÉRGIO RODRIGUES)

ESPELHO DE PISO VERTICAL PARA SER FELIZ (LEO ROMANO)

DAYBED PARA SER FELIZ (LEO ROMANO)

POLTRONA CAFÉ (IRMÃOS CAMPANA)

BENCH CHUVA (LEO ROMANO)

CARRINHO DE CHÁ (LEO ROMANO)

49 ZELO


FOTOS: ARQUIVO PESSOAL

personalização

ALMOFADAS BORDÔ DÃO CHARME E PRATICIDADE À SALA DE LEITURA E JANTAR

charme nas alturas Em parceria com Silvia Heringer, arquiteto César Neto realizou o desejo de cliente que buscava um toque especial para seu apartamento em Huston, nos Estados Unidos Lucas Pereira

I

magine a vida em um dos maiores edifícios da cidade. Mas não estamos falando de qualquer cidade! Acordar pela manhã e ter como companhia para o café uma vista panorâmica de Houston, no Texas, Estados Unidos. Parece cena de filme? Pois é esse o cenário onde vive uma das clientes, que também é amiga, do arquiteto César Neto. O profissional recebeu a missão de dar o arremate final no apartamento e deixá-lo com a cara dos moradores: a jovem empresária e o marido.

“Ela [a cliente e amiga] é uma pessoa muito ligada aos cuidados com a casa e não tinha encontrado roupas de cama com a qualidade que esperava”, relembra o arquiteto. Por isso, o profissional foi até a Silvia Heringer, loja que há quase 40 anos se dedica à criação e fabricação de produtos exclusivos para cama, mesa, banho e casa, em Goiânia. Ele então deu início a um trabalho minucioso e exclusivo. “Quando o cliente entende de qualidade, sabe o que quer e compreende o valor do que está pagando, 50 ZELO

é muito gratificante”, ressalta o arquiteto. A partir da compreensão sobre a personalidade e o estilo da moradora, César e Silvia Heringer desenvolveram duas colchas para a suíte principal do apartamento. “Ela ficou tão impressionada que resolveu presentear a mãe, aqui em Goiânia, que estava celebrando 60 anos de casamento, com uma colcha com as iniciais dos pais bordadas à mão”, comenta. Pelo fato de serem produzidas manualmente e não serem comercializadas no atacado,


as peças garantem exclusividade, além da estética apurada e conforto inegável. “As colchas são feitas de veludo, então o toque é muito macio e aconchegante. É irresistível!”, garante César. O arquiteto é enfático ao dizer que o maior desafio foi realizar o trabalho a distância, com a grata ajuda das mídias sociais para otimizar o processo. “Foram dias enviando fotos, vídeos, trocando ideias... E tudo isso, sem contar o fuso horário”, comenta, com bom humor. Mas um detalhe representou certa preocupação: o tamanho da cama. “A dona Silvia, então, teve o cuidado de desenvolver as peças com as dimensões certas. Porque a colcha precisa ter um caimento, ficar visualmente agradável na cama e no ambiente”, afirma. Havia ainda a preocupação em inserir as peças de acordo com a atmosfera moderna e cosmopolita do apartamento, que é inteiramente envidraçado e onde prevalece o aconchego do casal, além da vista deslumbrante. “Ela optou por peças em tons de verde e preto, cores fortes, justamente para que pudessem se sobressair na decoração”, explica. O espaço de leitura também recebeu itens da Silvia Heringer: algumas almofadas em tom bordô contribuíram para aquecer o local, que também é utilizado para o jantar em determinadas ocasiões. “Você se acomoda nas almofadas e não diretamente no

‘pano de vidro’ [grande extensão plana feita do material] para contemplar a vista”, esclarece o profissional. A percepção sobre os desejos do cliente é um ponto de partida e uma parte primordial no processo de desenvolvimento de um trabalho, de acordo com o arquiteto, que também é publicitário por formação. “Não adianta o cliente passar tudo o que ele quer se você não souber perceber quem é o seu cliente”, explica. Ele ainda afirma que lidar com esse mercado de luxo nem sempre é fácil, muito em razão dos mitos que existem. “Estamos falando sobre um mercado de qualidade e exclusividade, em que o valor agregado representa diretamente qualidade de vida e realização de sonhos”, diz. Podemos afirmar que o sonho dessa cliente foi transformado em realidade. “Ela entrava no quarto e sentia que faltava algo. E quando as peças chegaram, me ligou muito feliz, dizendo que agora sim estava completo. Isso não tem preço”, conta o arquiteto. Com o trabalho concluído, César Neto garante que a parceria foi a alma do negócio ao longo desse período. “O carinho de toda a equipe da Silvia Heringer com uma cliente que estava tão longe fez toda a diferença durante o trabalho. E isso representa como o cuidado em cada detalhe faz o diferencial”, conclui o profissional, orgulhoso da missão cumprida. 51 ZELO

FOTO: TOBIAS TOP FILMS

COLCHA E ALMOFADAS PRODUZIDAS À MÃO E FEITAS SOB MEDIDA GARANTEM EXCLUSIVIDADE À DECORAÇÃO

CÉSAR NETO ARQUITETURA NASA BUSINESS STYLE AV. 136, Nº 761, SALA A 87 CESARR.NT@GMAIL.COM (62) 3626 5354 / 98130 9595 @CNARQUITETURA


FOTO: ELIANE DE CASTRO

mostra

TIJOLOS DESCOBERTOS DURANTE DEMOLOÇÃO FORAM FABRICADOS POR FAMÍLIA PIONEIRA E FIZERAM PARTE DA DECORAÇÃO

Memória e atualidade Ao contar a história de Anápolis, Restaurante Gênesis, da Mostra Kzulo 2018, alia sofisticação, tecnologia e elementos naturais Maria Cristina Furtado

V

alorizar a história sem perder o olhar para as tendências atuais. Este foi o conceito que norteou o Studio Rose Campos Vaz no projeto do Restaurante Gênesis, um dos principais ambientes da edição 2018 da Mostra Kzulo de Arquitetura, Design de Interiores e Paisagismo, realizada na cidade de Anápolis (GO). O espaço de 280 m² foi construído no quintal de uma casa estilo art déco, na região central da cidade, que pertenceu à família de Tonico de Pina. Durante a demolição, a equipe da obra teve uma grande

surpresa. “Descobrimos que os tijolos utilizados na construção foram fabricados pela cerâmica da família e tinham a logomarca deles. Resolvemos usá-los como elemento de destaque e fizemos o jardim principal com muretas revestidas desse material”, conta a profissional. Rose Campos Vaz explica como o restaurante precisava funcionar e receber clientes, foram previstos mobiliário, mesas e cadeiras em diversos formatos, que atendessem a diversidade do público. As mesas redondas, para receber grupos maiores; já as quadradas e menores, para 52 ZELO

os casais; cadeiras de couro, madeira e polietileno transitando entre o rústico e o moderno. Lustres em preto e dourado, da Studio Luz, dispostos sobre as mesas de laca preta, impunham luxo e sofisticação ao espaço. Já na área externa e descoberta, ombrelones protegiam do sol e possibilitavam o uso do quintal. Os tons neutros utilizados nos revestimentos e no mobiliário formaram a base para que várias obras de arte tivessem destaque. As telas abstratas e coloridas trouxeram contemporaneidade ao restaurante. “Eu sempre especifico obras de arte nos


meus projetos, este item dá personalidade e valoriza qualquer ambiente”, explica. Esculturas em aço corten também estavam presentes na parede. Os cobogós tetris, “elementos vazados”, compunham o fundo de um cenário criado para apresentações musicais. A cortina desse “ambiente teatral” era automatizada e podia ser aberta ou fechada pelos clientes do restaurante através de um aplicativo de celular. A automação convidava o visitante a interagir com espaço, pois tanto a iluminação, a climatização e TVs eram comandados por esse sistema da Teletask by Troya, pensado para testar as possibilidades que a automação de um ambiente pode oferecer”, explica Rose. NATUREZA E TEXTURAS O projeto incorporou ainda referências étnicas dos fundadores, como a libanesa, portuguesa, japonesa e inglesa. Um exem-

plo foram os muxarabis, elementos vazados muito usado no oriente, que foram executados em madeira recortadas à laser, empregados em sua origem para estampar paredes ou formar divisórias. Estes foram dispostos de forma inusitada em parte do teto que aliados aos espelhos, na parede do restaurante, se faziam duplicar. O paisagismo feito na área externa trouxe referências da cultura japonesa. Bambus mossôs e ripados de bambus vazados foram colocados em frente à caixa d’água, que foi descascada e iluminada, ganhando status de “monumento” com o intuito de mostrar a história da casa, e também convidar a contemplação do local, onde visitantes podiam sentar-se nos futons coloridos, para apreciar as esculturas de pássaros de madeira, iluminadas com focos individuais de luz, que pareciam sobrevoar o jardim. “Eu não sei conceber um ambiente sem verde, até mesmo porque também sou pai-

sagista. As plantas humanizam qualquer projeto”, conta. Materiais naturais foram bastante utilizados no Restaurante Gênesis. Além dos tijolos encontrados na demolição, lajões de pedra Pirenópolis figuravam no ambiente; além da pedra flexível ou “flexstone” da Multipedras, lançada na mostra, formando texturas diversas no piso, parede, painéis e divisórias. A fachada e os nichos do bar foram revestidos com a pedra Hijau, da Indonésia, com tonalidade verde e textura rústica. A mesma cor está no quartzito Canyon Green; as primeiras chapas deste material foram usados na mostra. Um balcão na parte interna foi feito com essa pedra, recortada e sobreposta aos tijolos aparentes. A iluminação entre os dois revestimentos ressaltou o contraste dos materiais e deu a impressão de que a bancada, com seus recortes feitos manualmente, estivesse flutuando, tudo executado pela EBM mármores.

FOTO: ELIANE DE CASTRO

FOTO: DANIEL MACEDO

RESTAURANTE, AMBIENTADO PARA FUNCIONAR E RECEBER CLIENTES, GANHOU, NO TETO, ELEMENTOS ÉTNICOS

ROSE CAMPOS VAZ

PARCEIROS: SUMMERFLEX PAULA KARINA DECORAÇÃO E PRESENTES STUDIO LUZ ILUMINAÇÃO & DESIGN VERSATO ACABAMENTOS MULTIPEDRAS REVESTIMENTOS MUNÓ ACABAMENTOS

EBM MÁRMORES E GRANITOS MM2 MÁRMORES E GRANITOS TROYA ENGENHARIA & TECNOLOGIA AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL BY TELESTACK CONSTRUTORA ENGECOM MARCHEZAN METAIS CONCEITO VIDROS SILVIA HERINGER 53 ZELO

ÉPOCA GALERIA DE ARTE PLANT’UMA FLOR FLORICULTURA SM ESQUADRIAS DE ALUMÍNIO OGGI AMBIENTES

STUDIO ROSE CAMPOS VAZ GALERIA PÁTIO DO LAGO SALA 30, AV. T-3, Nº 2673 ST. BUENO, GOIÂNIA - GO (62) 3932 5776


história

Cozinha modernista Estreantes na Mostra Kzulo, as designers de interiores Ana Grijó e Elizabeth Pires unem estilo clássico, contemporâneo e referências da década de 20 FOTO: EDGARD CESAR

PISO ORIGINAL, PALETA DE CORES MODERNISTA, FOGÃO A GÁS E OBRAS DE ARTE DÃO CHARME À COZINHA ONOFRE QUINAN

Julie Tsukada

FOTO: TOBIAS TOP FILMS

É

ANA GRIJÓ - ARQUITETA E DESIGNER ELIZABETH PIRES - DESIGNER PIRESEGRIJO@GMAIL.COM (62) 98132 5049 / (62) 99999 5049 / (62) 99903 2529

inegável a simbologia da cozinha em uma casa. Na construção dos anos 20, que pertenceu a uma das mais importantes personalidades de Anápolis, Tonico di Pina, não poderia ser diferente. Sede da Mostra Kzulo 2018, a casa recebeu a Cozinha Onofre Quinan. Com 21,58 m², o ambiente homenageia o ex-governador e ex-senador de Goiás e tem assinatura das profissionais Ana Grijó e Elizabeth Pires. Estreantes na mostra, elas trazem referências históricas e tendências a uma cozinha que mescla clássico e contemporâneo, com elementos que criam um ambiente aconchegante e atemporal. A paleta de cores foi baseada no estudo de Le Corbusier, maior nome da arquitetura moderna mundial. Resgatados no Salão do Móvel de Milão deste ano, os tons reforçam os ares modernistas do projeto original. Nos armários e no teto, foi utilizado 54 ZELO

o verde-oliva, “que entra de uma forma mais suave e, com o amadeirado, presente nos móveis, traz um ambiente mais harmônico”, comenta Ana. A presença de plantas, como a samambaia, em cima dos armários, e os temperos na bancada da pia ressaltam ainda mais o verde e trazem vida ao espaço. Esta foi uma ideia proposital das designers, que buscaram criar uma cozinha que parecesse estar em uso. Outro elemento que reforça esta ideia é o piso original, mantido por Ana e Elizabeth. Onofre Quinan é lembrado em detalhes sutis, mas que fazem toda a diferença. Por ser considerado o introdutor do gás de cozinha no Estado, a dupla colocou pequenos botijões no chão e mudou o fogão, que seria elétrico, para a gás. Um porta-retrato com a foto do ex-governador enfeita uma pequena mesa, abaixo de um jogo de espelhos moderno, que dialoga com telas contemporâneas da artista plástica anapolina Luz Maria.


lúdico

suave presença Quarto de Bebê, projetado por Rubiana Teixeira para Mostra Kzulo, evidencia detalhes que remetem ao imaginário infantil FOTOS: EDGARD CESAR

AMBIENTE LÚDICO

FOTO: TOBIAS TOP FILMS

PALETA DE CORES COM BRANCO, CINZA E VERDE CONCILIA TONS FORTES E SUAVES

RUBIANA TEIXEIRA

Victor Lisita

E

specializada em iluminação e design, a arquiteta e urbanista Rubiana Teixeira levou sua experiência adquirida em 15 anos de carreira para a segunda edição da Mostra Kzulo - Mostra de Arquitetura, Design de Interiores e Paisagismo de Anápolis. A profissional ficou responsável pelo “Quarto do Bebê” na residência que pertenceu a Tonico de Pina. Com 12m², o projeto teve como ponto de partida a mistura entre o imaginário infantil e conceitos para um ambiente contemporâneo. Como cada espaço da casa homenageou uma personalidade do município, o cômodo idealizado por Rubiana prestou tributo a Maria Elisa Crispim, primeira professora de Anápolis. Para aproveitar cada parte do ambiente, a profissional trabalhou com iluminação direta em alguns pontos, com pendentes modernos e arandelas; e com fita de LED em outros, para destacar os detalhes da marcenaria e ajudar a avivar o local.

A eficiência do cômodo foi pensada pela disposição dos móveis, de forma que a circulação de pessoas fosse privilegiada e também para atender as necessidades de um bebê. “Atualmente, existe muita demanda de projetos para espaços pequenos, tanto em apartamentos quando em casas. A ideia é conciliar o tamanho com conforto e aconchego”, explica Rubiana. A arquiteta destaca que o trabalho na mostra foi importante para apresentar suas visões e também conhecer outras ideias. No ambiente, um cabideiro exposto se completa com um móvel planejado, revestido de pastilhas douradas e adornos em madeira. Em conjunto com a cômoda, torna-se funcional para guardar roupas e peças decorativas. Além disso, Rubiana utilizou uma paleta de cores com tons de branco, cinza e verde, que remetem ao céu e à vegetação. “Mesmo que nem todos os clientes gostem, eu adoro trabalhar com co55 ZELO

res em meus projetos. Sempre concilio tons fortes e suaves para dar contraste entre os lados do cômodo”. A atmosfera lúdica do imaginário infantil foi idealizada com o uso de diferentes papéis de parede pelo cômodo. Dentre as estampas, uma com desenho de nuvem dialogava com o painel de MDF ripado na cabeceira da cama, para simular uma montanha. Outra, carregada com folhagens, remetia a floresta e se conectava a um móvel com aparência de árvore, trabalhado com madeira de reflorestamento. “Antes de começar o desenho de qualquer projeto, penso na sensação que o espaço irá passar. E os detalhes são mais importantes do que se imagina”, conta empolgada. RUBIANA TEIXEIRA AV. T-6, 461 - ST. BUENO (62) 3941 0330 / (62) 99631 5535 RUBIANAARQ@HOTMAIL.COM WWW.RUBIANATEIXEIRA.COM.BR


FOTO: EDGARD CESAR

ambientação

TRAÇOS RETOS E MOBILIÁRIOS VOLUMOSOS FIZERAM COMPOSIÇÃO COM PEÇAS ANTIGAS E FOTOS DE FAMÍLIA

viagem ao passado FOTO: TOBIAS TOP FILMS

Sala de leitura, living e alpendre recheados de objetos históricos misturam nostalgia e modernidade na mostra Kzulo 2018 Victor Lisita

M

arcaram presença na idealização de três ambientes durante a segunda edição da Mostra Kzulo, a arquiteta e urbanista Wânia Simão e a designer de interiores Brunna Valadão. Tendo como palco a antiga residência em art déco de Tonico de Pina, as profissionais repaginaram a sala de leitura, o living e o alpendre. Além de imprimir modernidade e sofisticação, foram expostas fotografias e objetos do período entre 1920 e 1950, para levar o público ao passado. Integrado à sala de leitura, o living é o primeiro ambiente da mostra a ser visitado, após a bilheteria. Para despertar a sensação de aconchego, Wânia e Brunna trabalharam iluminação e cores neutras, preenchendo o ambiente com tons pastéis e madeira, além de utilizar mármores translúcidos e plantas permanentes. Traços retos e mobiliários encorpados fizeram composição com retratos e documentos da família, uma máquina de escrever e caneta com tinteiro da metade do século XX.

Foram inseridas peças antigas, como malas, livros e uma vitrola, que compunha a trilha sonora da sala de leitura, idealizada para remeter aos anos 1920. Em meio a uma iluminação amarelada, as cores pastéis se destacam junto com as pedras translúcidas e um aroma elaborado especialmente para o ambiente. “O projeto contou com automação e tecidos para causar nostalgia. Tudo foi bastante influenciado pelo modernismo, porém, sem que perdesse a identidade ou o toque contemporâneo”, explica Wânia. Último ambiente a ser visitado, o alpendre teve fachada e piso mantidos, mas recebeu revestimentos nas paredes e elementos na laje, que valorizavam as plantas permanentes. “Tudo foi pensado em conjunto. Ainda que alguns elementos fossem complicados de achar, nós buscamos cada um e todas as características vieram de estudos e dos familiares”, conta Brunna. Próximo à área exterior, um balanço reforça o sentimento de calmaria do século passado e faz conexão direta com os tons frios. 56 ZELO

BRUNNA VALADÃO - DESIGNER DE INTERIORES CONTATOBRUNNAVALADAO@GMAIL.COM (62) 9 9821 9890 WÂNIA SIMÃO - ARQUITETA E URBANISTA CONTATO@TERRACOARQ.COM.BR (62) 9 9944 7395


ARQUITETA CRISTINA EVANGELISTA

Rua 87 nº 553, Qd. F 27 Lt. 65 Setor Sul, Goiânia

contato@monalizaesquadrias.com.br

57 ZELO

(62) 3945-9652 (62) 3281-9652 www.monalizaesquadrias.com.br

(62) 99135-0376 facebook.com/monalizaesquadrias instagram.com/monalizaesquadrias


ZELODÉCOR ALEXANDRE MILHOMEM @alexandremilhomem

Luxo nos detalhes

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Quanto mais singular, mais luxuosa uma peça. Para mim, tem a ver com a mão, o sentimento, a lapidação. Na concepção de meus projetos, o toque está na seleção de móveis com características únicas e exclusivas, como os detalhes em murano (trabalho artesanal feito com sopro sobre vidro) aplicados em peças de diferentes materiais. Aqui, selecionei algumas destas opções para você se inspirar.

OS DETALHES FAZEM TODA A DIFERENÇA EM UM AMBIENTE. A CRISTALEIRA VINTAGE E O USO DA FOLHA DE OURO NAS POLTRONAS E NA MESA DEIXAM A COMPOSIÇÃO MAIS LUXUOSA

58 ZELO


ESTA BELA MESA COM DETALHES EM MURANO, DE CORNELIO CAPPELLINI, DEIXA O AMBIENTE AINDA MAIS SOFISTICADO

O LUSTRE TRANSPARENTE, DE CORNELIO CAPPELLINI, MARCA ITALIANA DE MÓVEIS DE LUXO, É UM TRABALHO MARAVILHOSO EM CIMA DO VIDRO

MESA DE MÁRMORE GANHA AINDA MAIS REQUINTE COM OS PÉS DE MURANO, QUE DÃO UM TOQUE INUSITADO E DIFERENTE À PEÇA

59 ZELO


conforto

no aconchego do lar Arquiteta Rubia França demonstra, em projeto contemporâneo, como ambientes modernos podem ser acolhedores FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

MATERIAIS FÁCEIS DE LIMPAR, RESISTENTES E FUNCIONAIS GANHAM PRIORIDADE NO PROJETO

Julie Tsukada

A

casa dos avós sempre tem algo especial que a faz ficar eterna na memória das crianças. O cheirinho da comida, a família reunida ou as tardes tranquilas. Os netos paparicados crescem com a certeza de que não tem lugar melhor no mundo. Em busca desse aconchego, um casal de jovens avós iniciou a reforma em seu apartamento de 110 m2, localizado em um residencial em frente ao Parque Vaca Brava, no Setor Bueno. Eles queriam um ambiente acolhedor, que fosse ao mesmo tempo moderno e ideal para receber os três netos. O projeto, desenvolvido pela arquiteta Rubia Itagiba França, traz praticidade e funcionalidade. Os ambientes transmitem tranquilidade, com tons neutros e mobiliário atemporal, em linhas retas, todo desenvolvido pela NL Projetos de Interiores. Sala, varanda e cozinha foram totalmente reformadas. Todo o piso foi trocado e as paredes receberam tom rosé e três porcelanatos que imitam diferentes materiais:

na sala, renda; na varanda, madeira; e na cozinha, os famosos azulejos portugueses. “Optei por porcelanato porque os netos são muito pequenos, pensando na manutenção. Evitei ter paredes com tinta exposta e usei revestimento nas paredes maiores, para facilitar a limpeza”, explica Rubia. Praticidade foi o elemento fundamental na escolha do mobiliário, cuja aposta foi o MDF, que garante limpeza mais simples. Funcionais e resistentes, os móveis têm acabamento primoroso. “Você se sente segura quando o cliente fecha contrato com a NL. Os donos estão à frente de toda a execução da marcenaria, o que é muito bom para o arquiteto, porque você não fica refém de terceiros. Você tem o acompanhamento dos proprietários do início ao fim”, ressalta a arquiteta. Rubia também trabalhou em dois dos três quartos do apartamento e nos três banheiros. A modificação mais significativa foi em um dos quartos, que virou escritório e sala íntima de TV, para que os netos possam estudar ou assistir aos canais infantis. 60 ZELO

ARQUITETA RÚBIA ITAGIBA FRANÇA

NL MÓVEIS PLANEJADOS RUA MARILIA, N°.760, QD. 145, LOTE 13 JARDIM GUANABARA, GOIÂNIA - GO @NLPROJETOSDEINTERIORES (62) 3207 2497/(62)3432 7900 ACERVO DECORAÇÃO - (62) 99614 8374


61 ZELO


apartamento

Três em um Integração é principal elemento do moderno duplex projetado por Patrícia Neto, com elementos de marcenaria da Bontempo

FOTOS: DANIELLE FERNANDES

HOME ILUSTRA OPÇÃO POR TONS NEUTROS, QUE PREVALECEM EM TODOS OS AMBIENTES

ESCRITÓRIO COM PISO EM MÁRMORE BRANCO

TETO DO HOME ÍNTIMO: PÉRGOLAS COM TRAMA IRREGULAR

62 ZELO

ESTANTE NO PÉ-DIREITO DUPLO


Julie Tsukada

Q

uem vê hoje o duplex de 500 metros quadrados do Residencial Romanée, no Setor Bueno, mal imagina que no local, há um ano e meio, existiam três apartamentos. A integração bem sucedida foi feita pela arquiteta Patrícia Neto, que não só fez a decoração de todos os ambientes, como também desenvolveu o projeto e gerenciou toda a obra. A partir de sua expertise em mais de 20 anos de carreira, a profissional criou um lar moderno e aconchegante, que estimula a convivência, enquanto também preserva a privacidade de seus moradores – um jovem casal e a filha adolescente. O processo de desenvolvimento do novo espaço se deu com muita demolição e outras mudanças essenciais para o sucesso do projeto. Dentre elas, foi necessário reduzir pela metade a altura de uma viga, que impedia a passagem de um apartamento para o outro. Esta modificação foi feita com reforço estrutural e acompanhamento da construtora responsável pelo residencial, para assegurar a segurança da obra e evitar quaisquer pro-

blemas. Também foi preciso demolir parte de uma laje, para que fosse construída a nova escada de acesso ao duplex. Os pavimentos foram divididos de acordo com sua função: o inferior é voltado para o lazer e convivência, equipado para receber amigos da família, com sala de jogos, home e cozinha principal; e o superior foi projetado para a vida íntima e privacidade dos moradores. Neste, estão os quartos do casal e da filha, além de cozinha, sala de jantar, sala de estar, home, churrasqueira e spa. Todo o duplex é automatizado, integrado com os smartphones e tablets dos moradores. Nele, todas as tubulações de ar, sistema elétrico, hidráulico, esgoto e iluminação foram refeitos, para se adaptarem ao novo projeto. Também foi instalado um sistema de aspiração, que auxilia, não só a limpar os ambientes, como também ajuda a melhorar o ar do local. Tons neutros prevalecem em todos os espaços, com mármore Branco Piguês no piso e nos banheiros e, nas paredes, mosai-

CHURRASQUEIRA FAZ PARTE DO PAVIMENTO SUPERIOR

co de pedra branca Pazinato, presente na escada, que tem pé-direito duplo. Saindo do branco, as réguas de concreto nas paredes também são parte da composição, que dão um ar contemporâneo ao lugar. A marcenaria, da Bontempo, segue a mesma cartela de cores. “A empresa possui tecnologia agregada com materiais nobres, o que faz com que as linhas de produtos sejam personalizadas e diferenciadas, valorizando meu projeto. Ela me possibilita criar sem limites”, comenta a arquiteta. Presente em todo o duplex, são vários os destaques da Bontempo no apartamento. Dentre eles, Patrícia ressalta a estante no pé-direito duplo, que compõe o cenário da escada metálica em mármore e vidro curvo; a estante em mármore Aurora Boreal e lâmina de madeira natural, na sala de jogos; e o painel do home íntimo, no pavimento superior, de lâmina natural de madeira com pintura metalizada, instalado em uma das paredes. Neste mesmo ambiente, o teto também se sobressai, onde foram usadas pérgolas com trama irregular.

PATRÍCIA NETO

63

ZELO


FOTO: ONZEONZE

ambiente

MADEIRA, TONS NEUTROS, MATERIAIS ACONCHEGANTES E LINHAS QUE MISTURAM ESTILOS CLÁSSICO E CONTEMPORÂNEO COMPÕEM AMBIENTAÇÃO DA SALA

Morada da delicadeza Apartamento criado pelas arquitetas Ana Paula Munhoz e Gabriella Saback encontra sua essência no casamento entre suavidade e sensibilidade 64 ZELO


INTEGRAÇÃO ENTRE AMBIENTES E EQUILÍBRIO VISUAL

DESTAQUE PARA A ILUMINAÇÃO PONTUAL, SUAVE E INTIMISTA

Lucas Pereira

A

missão recebida pela dupla de arquitetas Ana Paula Munhoz e Gabriella Saback foi estruturar o lar de um casal jovem com duas filhas pequenas. Tarefa simples? Não necessariamente. No caso delas, que trabalham em sintonia fina há 14 anos, um elemento facilita e faz toda a diferença: a disposição em entender as famílias atendidas. “A nossa intenção é sempre deixar o projeto com a cara do cliente”, concordam. Foi assim que criaram um apartamento com essência traduzida em delicadeza. Na sala, a madeira prevalece nos painéis que revestem boa parte do layout, assim como no mobiliário e na porta pivotante, que se integra ao painel. “Nós ainda criamos um recorte nesta peça para colocar um quadro, o que deu um toque especial para o visual do ambiente”, complementam. A mobília, de forma geral, dá ênfase aos tons neutros, materiais aconchegantes, como o linho, além de linhas que misturam o clássico e o contemporâneo com suavidade. Os moradores queriam uma sala sem TV, para priorizar a convivência na hora de receber em casa. Então, as arquitetas decidiram inserir dois sofás e duas poltronas de cada lado do espaço, assim como apostaram em revestimentos mais intimistas. “Às vezes a pessoa sabe o que quer, mas não sabe como fazer, como inserir aquilo em sua casa”, explicam. A parede ao fundo da sala ganha um cimentício com efeito geométrico e traz a aparência de pedra. Para aproveitar a integração entre a sala e

a varanda gourmet, a dupla criou dois pilares revestidos com espelhos que ligam os ambientes, o que trouxe mais charme para ambos e promoveu a delimitação dos espaços. “Integramos e ao mesmo tempo separamos. E o espelho trouxe mais leveza”, garantem. O balcão e a mesa da varanda foram desenhados pelas próprias profissionais, inclusive com uma pastilha bronze que chama bastante a atenção. Além de uma vista convidativa do céu da cidade, a varanda gourmet ganhou telas solares para assegurar conforto térmico e, ainda assim, permitir a contemplação do visual. A iluminação também recebeu atenção redobrada das profissionais. “Nós sempre buscamos criar cenários nos nossos projetos”, afirmam. Segundo elas, a suavidade e a versatilidade foram quesitos levados em conta. Assim, luzes embutidas no teto e arandelas dispostas por todo o apartamento garantiram pontos focais e uma atmosfera mais intimista. “Nós quisemos permitir essa opção aos moradores, para que, de acordo com o momento ou ocasião, possam escolher entre uma iluminação direta ou indireta”, caracterizam. O lustre em tom bronze sobre a mesa de jantar dialoga com a paleta de cores geral da casa, assim como harmoniza com a madeira, os revestimentos, móveis e adornos. Dessa forma, todos os elementos formam um conjunto visual equilibrado. As arquitetas conseguiram criar um lar em que cada detalhe tem uma razão de ser e, indo além, encanta por um motivo particular. 65 ZELO

FOTO: TOBIAS TOP FILMS

SABACK MUNHOZ DESIGN DE INTERIORES SABACK.MUNHOZ@HOTMAIL.COM (62) 3225 2565 ANA PAULA MUNHOZ (62) 9 8582 0404 GABRIELLA SABACK (62) 9 8622 8851 PARCEIROS: VENTURA INTERIORES, MAC MÓVEIS, SUMMERFLEX, STUDIO LUZ E PAULETE ARMÁRIOS


publizelo

Um showroom para chamar de seu Casa Mia é destaque no mercado goiano de decoração, com qualidade, variedade de produtos à pronta entrega e excelência no atendimento Julie Tsukada

D

epois de mais de 30 anos de história com a Persiflex, empresa referência na fabricação de persianas, cortinas e toldos no Brasil, os empresários Madalena e Sérgio Marques decidiram levar sua versatilidade e expertise para um novo patamar, com o lançamento, no início de 2018, da Casa Mia, primeira loja conceito do grupo. A nova marca traz um showroom variado, com as principais novidades e tendências da arquitetura e design de interiores, em um vasto ambiente de 400 m², desenvolvido pelo renomado arquiteto William Hanna. Localizada em ponto estratégico – esquina da Avenida 136 com a Rua 115, no Setor

Sul, um dos mais importantes points do segmento de decoração goianiense –, a Casa Mia foi planejada a partir de um conceito que busca trazer aconchego e deixar os clientes à vontade, como se estivessem em sua própria residência. Para isso, a ambientação, combinada ao atendimento primoroso dos funcionários, oferece uma maneira carinhosa de usar o design de interiores para receber bem. Em um espaço que agrega estética e funcionalidade na forma de exposição, a Casa Mia traz produtos personalizados e exclusivos de fabricação do Grupo Persiflex. Todos os itens estão disponíveis à pronta entrega e são produzidos no complexo industrial da empresa, que possui

9 mil m², ocupados por maquinários modernos, sistemas de produção eficientes e uma central de armazenamento de matérias-primas com enorme capacidade. No showroom, estão disponíveis produtos como persianas, cortinas, papéis de parede, pisos vinílicos, tapetes, ombrelones, móveis para ambientes externos, almofadas, entre outros. Outra novidade são as estampas personalizadas em tecidos, de acordo com o gosto do cliente. CASA MIA DECORAÇÃO AV. DEPUTADO JAMEL CECÍLIO QD. F41, LT. 196 ST. SUL, GOIÂNIA - GO (62) 3596 0380

FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

PRODUTOS PERSONALIZADOS E EXCLUSIVOS DE FABRICAÇÃO DO GRUPO PERSIFLEX À PRONTA ENTREGA

66 ZELO


FOTO: TOBIAS TOP FILMS

galeria

Entre irmãos Franqueados da Urban Arts em Goiânia apostam no amadurecimento do mercado regional e fomento de artistas independentes Julie Tsukada

A

rte autoral pode ser acessível? Sim! Para a Urban Arts, franquia de galeria de artes, isso já é uma realidade. Fundada por André Diniz em 2009, a empresa começou apenas com vendas online e, dois anos depois, abriu sua primeira unidade física, na badalada Rua Oscar Freire, em São Paulo. De lá para cá, já são 18 lojas espalhadas por todo o Brasil - a de Goiânia foi inaugurada em junho deste ano. Quem toma conta dos negócios por aqui são os irmãos Filipe e Johana Câmara. Ele, arquiteto, e ela, administradora, se complementam à frente da gestão da unidade, localizada estrategicamente na Alameda Dom Emanuel Gomes, no Setor Marista, point badalado de renomadas lojas do mercado de decoração e moda na capital. O primeiro contato com a marca veio de Filipe. Em 2012, morando em São Paulo, ele foi convidado por dois amigos arquitetos que, na ocasião, realizavam uma exposição de fotos na franquia. Em 2016, de volta à Goiânia, ele e a irmã, Johana, prospectaram diferentes ideias de negócio e optaram pela galeria de artes. O empreendimento chega à capital em um momento em que o mercado de arte

goiano tem crescido cada vez mais. Goiânia se abre para novos eventos, galerias e formas de fazer arte, como feiras, exposições e mostras nos mais diversos lugares. A inauguração da franquia só contribui para somar e fortalecer este trabalho. “Não queremos ser só uma loja, mas um ponto de referência de arte na cidade”, salienta Filipe. Com mais de 4 mil artistas catalogados e 80 mil obras disponíveis, a Urban Arts é um jeito novo de consumir arte, que conecta artistas independentes com clientes que querem ter arte autoral em casa. “É uma franquia moderna, com um produto inovador. Quem quer valorizar o artista pode comprar arte com a gente, pois vai estar fazendo isso”, explica Filipe. “Todas as obras são identificadas com o nome do artista e a quantidade de vezes que aquela arte foi reproduzida”, complementa Johana. CURADORIA Para ter seu trabalho exposto, basta o artista cadastrá-lo no site da empresa, seguindo a resolução e formato determinados. Depois, é feita uma curadoria e as peças aprovadas ficam disponíveis no acervo digital de todas as franquias. Em quatro meses de empresa, Johana 67 ZELO

conta que vários artistas goianos já se cadastraram. Filipe arremata: “Nós prospectamos muitos artistas e fotógrafos daqui para virem para a franquia e terem suas artes expostas com a gente. Queremos arte de pessoas que nós conhecemos”. A galeria oferece quadros, prints, pôsters, lambe-lambe e almofadas, produzidos em São Paulo, sede da marca. Os produtos têm tiragem limitada, pois o acervo está em constante mudança. Também é possível encomendar trabalhos sob medida, com tamanho, formato, material e moldura escolhidos a partir de opções do site. A Urban Arts também sedia cursos e workshops relacionados à arte na própria galeria. Em Goiânia, desde a inauguração, foram realizados dois: um de esculturas, com os artistas Samuel Caixeta e Rodrigo Graça, e outro de fotografia móvel, com Danielle Fernandes, da Fotografia de Luxo.

URBAN ARTS ALAMEDA DOM EMANUEL GOMES, QD. 236 LT. 16, ST. MARISTA, GOIÂNIA - GO (62) 3923 0290


MODELOS: JESSIKA ALVES E MIRANDA DIAZ (MEGA MODELS) FOTOS: FRANÇOIS CALIL STYLING: SHEYLA DOUMIT BELEZA: JESUS LOPES AGRADECIMENTOS: GALERIA FREI CONFALONI

GLOW 68 ZELO


VESTIDO BLACK BORDADO BARBARA BELA. NA PÁGINA AO LADO, VESTIDO UM OMBRO SÓ EM PAETÊ NK, BODY EM PAETÊS NEGROS NK, SAIA LONGA COM CAMADAS EM FRANJAS LILLY SARTI E BOLSA EM VELUDO ISLÃ. TUDO PARA ARRANHA GATA. SANDÁLIAS, CINTOFAIXA EM PAETÊS KARINE TERRA, BRINCOS E ANÉIS ANYRENE MAGALHÃES

69 ZELO


VESTIDO BORDADO BARBARA BELA PARA ARRANHA GATA, SANDÁLIAS KARINE TERRA, BRINCOS E ANÉIS ANYRENE MAGALHÃES

70 ZELO


71 ZELO


VESTIDO UM OMBRO SÓ BARBARA BELA PARA ARRANHA GATA. BRINCOS E ANÉIS ANYRENE MAGALHÃES 72 ZELO


VESTIDO LONGO EM RENDA BARBARA BELA PARA ARRANHA GATA E JOIAS ANYRENE MAGALHÃES

73 ZELO


SAIA COM CAMADAS DE FRANJAS LILLY SARTI, BODY NK E CINTOFAIXA PRATA. VESTIDO BRANCO PYNABLU. TUDO PARA ARRANHA GATA. SANDÁLIAS KARINE TERRA. BRINCOS, ANÉIS E COLARES ANYRENE MAGALHÃES

74 ZELO


FOTO: LUÍSA ABRAHÃO

publizelo

É hora de brilhar Tendência de maquiagem e cabelo para festas de fim de ano acompanha a moda: ordem é ser natural, sem perder o glamour Andrea Regis

A

moda elegeu a beleza natural. “As grandes marcas levam para a passarela a inspiração orgânica e desafetada, que automaticamente traduzimos para a produção de cabelo e maquiagem”, explica o hair designer Felipe Henrique, do StudioY. “O despojamento não significa usar menos produtos ou técnicas, mas usá-los para valorizar o cabelo e os traços originais da mulher, sem transformá-la. Assim eu resumiria: uma produção fresh”, ensina. A tendência caminha na contramão do excesso do contorno facial à la Kim Kardashian, que dominou os tutoriais da internet e virou make onipresente nos últimos anos. “Como o nome diz, a make fresh é frescor, verão e suavidade”, define a maquiadora Karita Borges, que atua em dupla com Felipe. A maquiagem realça a naturalidade e não marca nenhuma parte do rosto. “É o tipo acordei linda desse jeito”, brinca ela, completando que a técnica não consegue muitas correções, como afinar o rosto ou

dar profundidade ao olhar. A maquiagem natural pode ser adotada por todos os tipos de pele. “Nas morenas, você deixa blush e sombra mais intensos. Já nas claras, é importante usar a base exatamente no tom da pele”, detalha. A make fresh combina com sombra cremosa com pouco brilho e em tom natural. “Rosa bem clarinho, laranja, nude e marrom claro, além dos terrosos, são opções.” Os cabelos precisam acompanhar o estilo. “Aposte em um cabelo com menos produção, baby liss com cara de praia, presos, menos elaborados. (...) Como se tivesse feito em casa, sem uso de ferramenta de calor ou muito acabamento”, diz Felipe. Sua grande aposta, contudo, são os penteados molhados. “É um tiro certeiro. Fica lindo, chic, clean e remete ao verão”, termina. STUDIO Y AL. RICARDO PARANHOS, 251 - ST. MARISTA (62) 3091-1232 / (62) 9 9114-1581 FACEBOOK: STUDIOYGOIANIA @STUDIOY 75 ZELO

CABELOS DE VERÃO Acompanhe as dicas de Felipe Henrique IN – Baby liss mais soltos, com cachos tipo beach waves – Penteados molhados – Tranças boxeadoras ou de guerreiras (ou um mix de tranças com várias texturas e espessuras, fios soltos, etc) – Cores sombreadas a partir da orelha para baixo (surf blond e sunkissed) – Cabelos médios com cortes desconectados e franjas mais longas OUT – Baby liss com cachos e pontas definidas – Penteados elaborados – Tranças escama de peixe ou de raiz – Mechas definidas – Louro platinado


ZELOBELEZA HANNAH MOTTA hannah@revistazelo.com.br

Banho de star

Intacta

FOTOS:

DIVULG

AÇÃO

O já icônico Smudge Proof Eyeshadow Base, da Nars, acaba de ganhar uma inovadora fórmula com cor, que complementa o tom da pele. O primer para pálpebras neutraliza a descoloração, enquanto destaca a intensidade da sombra, o que prolonga sua duração. A fórmula promete ser resistente à umidade e permanecer no lugar sem borrar, vincar, derreter ou desbotar. À venda na Sephora.

Amigo-secreto Para celebrar a chegada do fim do ano e a tradição das confraternizações, a Natura apresenta diversas opções de presentes, em edições exclusivas, que atendem a todos os gostos, estilos e bolsos. A dica é o Presente Natura Faces. Em um mininécessaire do tamanho perfeito para levar na bolsa, o kit vem com 1 batom matte Cookie Nude e 1 minilápis extrapreto, ambos com embalagem exclusiva.

76 ZELO

Um fã da Ariana Grande pediu no Twitter que a queridinha dos cosméticos britânicos, a Lush, fizesse uma de suas bath bombs inspirada no clipe de God is a Woman, música do último álbum da cantora. E não é que a marca atendeu ao pedido? O novo Goddess possui uma mistura de lilás, azul e muito brilho! Apesar de ter encerrado suas atividades no Brasil recentemente, o site oficial deles entrega por aqui.


Antissinais A Nivea apresenta o cuidado avançado do Q10 Antissinais Plus C para a pele do rosto. Em uma fórmula leve e hidratante, combina dois antioxidantes, a coenzima Q10 e a Vitamina C pura. Indicado para uso noturno, o lançamento promete aumentar em 50% a oxigenação para uma pele renovada, além de reduzir rugas e linhas de expressão, eliminando o aspecto de cansaço.

Collection O Boticário traz de volta ao seu portfólio o floral mais amado da marca, o Cecita Blossom. A fragrância combina notas de jasmim e muguet, criando um aroma envolvente. Na embalagem, uma releitura das suas clássicas ânforas, que marcaram a história da perfumaria brasileira. O cartucho remete às principais matérias-primas que compõem a essência.

Trezentos A Clarins criou o Water Lip Stain, considerado pela marca o primeiro produto labial “sem limites”. O motivo? Sua fórmula é à prova de transferência, conta com longa duração e promete resistir a até 300 beijos. A fórmula é rica em extratos de plantas e fornece aos lábios maleabilidade e conforto, além de ajudar a protegê-los contra as agressões externas. Tem que ter!

Wishlist Para quem não abre mão de um tratamento poderoso, a Foreo, marca de skincare que entrou definitivamente para as wishlists de beleza, traz ao Brasil seu último e ultrainovador aparelho de limpeza facial: o UFO. O produto alia, de forma eficaz, cuidado e tecnologia, junto a duas máscaras, também lançamentos: a Youth Junkie e a Glow Addict. A primeira combate o envelhecimento e a segunda promete efeito radiante à pele. As fórmulas são ativadas com uso das luzes de LED do versátil UFO. E tudo isso em apenas 90 segundos. Pode ser encontrada na Sephora. 77 ZELO


entrevista

saúde e beleza em harmonia FOTO: NÚCLEO IPÊ

Biomédico esteta, especialista em estética facial e corporal, defende a busca por equilíbrio e naturalidade nos procedimentos clínicos

78 ZELO


F

ascinado por tudo o que permeia o universo da beleza, Dieick de Sá Oliveira encontrou na estética sua realização profissional. Elevar e recuperar a autoestima das pessoas é a missão que assume com dedicação. Em entrevista à Zelo o profissional fala sobre os conceitos, técnicas e sentimentos que norteiam a atuação em seu consultório, localizado na Clínica Anis. Confira: Quando foi que nasceu a sua paixão pela beleza? Sempre fui fascinado por moda, beleza, bem-estar e qualidade de vida. Durante minha graduação, pesquisei bastante em qual especialidade poderia seguir. Queria algo que englobasse todos esses aspectos. Foi na especialização em Saúde e Estética que me encontrei. Hoje me sinto realizado e apaixonado por minha profissão, com a qual consigo ajudar o próximo, elevando ou recuperando sua autoestima, com qualidade de vida, equilíbrio e naturalidade - que é meu principal foco - através de procedimentos estéticos. Qual é a relação entre visagismo, estética e harmonização facial? A primeira coisa que procuro entender na consulta é a estética emocional de cada cliente. A partir daí consigo analisar suas principais queixas. É preciso entender muito da anatomia e, principalmente, que cada face é única. Vou desenhando a forma como posso realçar o que o cliente tem de mais bonito, para deixar mais elegante, natural e remodelar, ou até mesmo eliminar as imperfeições. É disso que trata o visagismo: entender as particularidades de cada pessoa. Durante todo esse processo, é indicado para o cliente o que será realizado para harmonizar a estética do seu rosto, de acordo com sua anatomia. Isso normalmente é feito pela junção de vários procedimentos e técnicas, como lasers, ácidos, bioestimuladores de colágeno, preenchedores e toxina botulínica. Em alguns casos, basta um dos procedimentos e técnicas para superar suas expectativas. Como você define a estética, o seu trabalho e a sua influência na vida de seus clientes? Acredito que estética é consequência do equilíbrio de hábitos saudáveis e práticas de autoconhecimento (nosso organismo é inteligente). Cada um de nós responde de uma forma diferente aos estímulos. Corpo, alma e mente devem estar sincro-

nizados, em busca de saúde para uma estética perfeita, levando em consideração as necessidades individuais. Qual a relação entre estética e tecnologia? Ela é fundamental para o cenário atual do mercado? Estética e tecnologia andam de mãos dadas. Hoje podemos trabalhar com produtos e equipamentos avançados, com segurança, tanto para nós, profissionais, quanto (e principalmente) para o cliente, que recebe esse produto ou aparelho. Porém, sempre precisamos estar atentos, investigar, estudar profundamente cada procedimento, para termos total segurança e sucesso. Quais os cuidados e procedimentos estéticos mais indicados para a face? Sempre oriento meus clientes a se cuidarem de dentro para fora (juntamente com o tratamento tópico). Beber, no mínimo, 2 litros de água por dia; ter o hábito de lavar o rosto com sabonete específico para sua pele, duas vezes ao dia (manhã e à noite); utilizar hidratante específico; usar filtro solar com FPS 30, no mínimo; e reaplicá-lo ao longo do dia, pelo menos de três a quatro vezes. À noite, depois de lavar o rosto, também é importante passar um antioxidante, que irá prevenir o envelhecimento precoce, causado pelos radicais livres; tentar, de uma a duas vezes por semana, no máximo, esfoliar o rosto para retirar as células mortas; e usar uma máscara específica, tudo sob orientação de profissional capacitado. Segundo a OMS, saúde é um estado de bem-estar físico, mental e social. Qual é a relação desta definição com a saúde estética? O perfeito equilíbrio de estar bem com sua saúde, cuidando do corpo e da mente, consequentemente, irá refletir em uma pele saudável, mais viçosa e bonita; cabelos e unhas fortes e resistentes. Os níveis de cortisol se mantendo normais irão controlar o stress, reduzir inflamações, contribuir para o funcionamento do sistema imune. A consequência de todos esses cuidados é uma pessoa esteticamente bonita, em todos os sentidos, com autoestima elevada, confiante e o mais importante: saudável. Você poderia compartilhar algumas dicas de beleza? Uma das coisas que sempre indico é beber muita água, mesmo sem sentir sede, além de ter uma rotina de cuidados, 79 ZELO

como fazer atividade física regularmente, alimentação equilibrada, ter o hábito de lavar o rosto duas vezes, hidratar sempre a pele, passar filtro solar três vezes ao dia e fazer uso de antioxidantes tópicos e orais. Quais são as novidades que a Clínica irá apresentar no ano que vem? Irei participar, em janeiro, do IMCAS 2019 (International Master Course on Aging Science), que acontece em Paris. É o maior congresso de Saúde Estética, onde irei me aperfeiçoar em procedimentos de rejuvenescimento, com foco em naturalidade, juntamente com os profissionais considerados melhores do mundo. Irei trazer, além de novas técnicas, produtos de alta tecnologia e muito conhecimento para ser repassado aos alunos para os quais ministro aula e também aos clientes que desejam procedimentos seguros, duradouros e confiáveis.

DICAS RÁPIDAS DE PROCEDIMENTOS:

• Face Melhorar a qualidade da pele com limpeza profunda e microagulhamento. • Rejuvenescimento Bioestimulação de colágeno com sculptra, radiesse, fios de sustentação ou Ellansé associado a lasers. • Pele Orientações de cuidados diários associados com procedimentos em clínica. • Flacidez Sculptra e/ou radiofrequência. • Gordura corporal localizada Intradermoterapia corporal, lipocavitação,

DIEICK DE SÁ OLIVEIRA BIOMÉDICO ESTETA, ESPECIALISTA EM ESTÉTICA FACIAL E CORPORAL CLÍNICA ANIS SAÚDE ESTÉTICA CLASSE, LUXO E EXCLUSIVIDADE EDIFÍCIO NEW TIMES SQUARE, SALA 1013 AV. T-10, ESQ. R. T-27, Nº 208, QD. 102, LT. 9/12 ST. BUENO, GOIÂNIA (62) 9 9652 3500 (WHATSAPP) (62) 3622 3280 @CLINICAANIS


WHAT’S NEWS? DA REDAÇÃO redacao@revistazelo.com.br

FOTOS: DIVULGAÇÃO

O valor da imagem A primeira impressão é a que fica? Para Sheyla Doumit, consultora de imagem pessoal e corporativa, não há dúvidas de que sim. Com atuação neste mercado há sete anos, a especialista em gestão de marca pessoal e gestão estratégica de marcas conta à Zelo como funciona a consultoria e destaca a importância de uma imagem bem trabalhada.

Qual o papel de uma consultora de imagem pessoal? Acredito que o papel deste profissional não seja somente auxiliar no aprimoramento de uma imagem, postura e etiqueta profissional e social, mas também ajudar no processo de busca do autoconhecimento, valorização da autoimagem e da própria essência. Também é fundamental desenvolver comunicação e imagem eficaz e condizente com personalidade, profissão e estilo de vida do cliente.

Como funciona o trabalho de gestão de imagem corporativa? O papel do consultor é parecido com o de imagem pessoal, mas mais estratégico. É preciso estudar o DNA daquela empresa, sua história, essência, ter clareza sobre seus propósitos e trabalhar pontos fundamentais relacionados à percepção (imagem e marca), de forma que se conectem e conversem entre si. Assim, a empresa ou marca se posiciona melhor, se diferencia da concorrência e cria valor agregado e reconhecido para seus produtos ou serviços.

Reserva Parque Areião Em um dos terrenos mais cobiçados do Setor Marista, em frente ao Parque Areião, estará o mais novo empreendimento da Brasal Incorporações. A esquina da Alameda Coronel Eugênio Jardim com a Coronel Joaquim de Bastos irá receber o Reserva Parque Areião. O prédio terá vista para o sol nascente, proximidade e convívio com a natureza. Nos apartamentos, integração entre sala, varanda e cozinha é característica de destaque. A utilização de portas de correr oferece acesso à iluminação e ventilação naturais. A torre é em pele de vidro reflexivo, o que proporciona conforto térmico e vista definitiva para o parque. O design de interiores do apartamento decorado e das áreas comuns é assinado pela arquiteta Anna Paula Melo, que irá apropriar-se dos elementos da natureza por meio dos acabamentos. 80 ZELO

Qual é a importância de se trabalhar as duas vertentes? Em um mundo cada vez mais visual e competitivo, apresentar-se e comunicarse de forma coerente é essencial. Hoje é preciso mais do que estar adequado e visualmente bem – é preciso ser único, singular, criar diferencial. Saber demonstrar atributos, valores, competências e ser percebido por isto traz maior vantagem competitiva, projeção de profissionalismo, retenção e fidelização de clientes, aumento de produtividade e percepção de qualidade.


empreendedorismo FOTO: SÓCRATES BERNARDES

Produtos certificados fazem com que a GEP Soluções Inteligentes se destaque no mercado goianiense de construção e arquitetura

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Praticidade e excelência A GRAMA SINTÉTICA É ANTI-CHAMAS E TODOS OS BRINQUEDOS DO PLAYGROUND TÊM CERTIFICAÇÃO DO INMETRO

Julie Tsukada

D

epois de atuarem como representantes de uma empresa carioca no segmento de pisos vinílicos, EVA, grama sintética anti-chamas, brinquedos para playgrounds e brinquedotecas, os sócios Gabriel e Eduardo Pinheiro resolveram criar sua própria empresa. Assim, nasceu a GEP Soluções Inteligentes, que atua há cerca de um ano no mercado goianiense de construção e arquitetura. Com o intuito de oferecer o melhor para seus clientes, a GEP realiza a compra de produtos direto da fábrica e comercializa material e instalação juntos. Atualmente, a empresa trabalha com uma equipe de 12 instaladores terceirizados, que garantem que o serviço seja bem realizado, com acabamento impecável e no melhor prazo possível. Todos os produtos da GEP são certificados e possuem garantia e peças de reposição, que atestam a qualidade dos materiais e a segurança da compra. O cuidado também está presente no atendimento. Gabriel, que é diretor comercial da empresa, faz questão de visitar e entregar a obra pessoalmente. “Quando está terminando, vou até a obra para indicar o preparo correto da instalação. Acompanho e entrego pessoalmente ao

cliente, para que se certifique da execução do nosso trabalho”, comenta. Dentre os produtos oferecidos pela empresa, se destacam o piso emborrachado com tecnologia europeia – utilizado em academias, que suporta até três toneladas e drena água, isotônicos e suor – e a grama sintética anti-chamas, que segue as recomendações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os brinquedos do playground – de plástico, certificados pelo INMETRO – podem ser encontrados na versão colorida ou em uma que imita madeira, opção que orna bem com diferentes ambientes. A GEP trabalha com grandes marcas de piso vinílico, nacionais e importadas. Disponível em diferentes texturas, o destaque fica para a versão com aspecto de madeira, cimentício, ou cimento queimado, tendência na decoração e que pode ser utilizado até mesmo nas paredes.

O PISO VINÍLICO PODE IMITAR DIFERENTES TEXTURAS, COMO A MADEIRA

GEP SOLUÇÕES INTELIGENTES SITE: WWW.GEPSOLUCOESINTELIGENTES.COM.BR INSTAGRAM: @GEPSOLUCOES (62) 3941 7999 GABRIEL E EDUARDO PINHEIRO SÃO OS SÓCIO-EMPRESÁRIOS À FRENTE DA GEP SOLUÇÕES INTELIGENTES

81 ZELO


FOTOS: FERNANDO PACHECO

paisagens

“LIGHT IN THE TUNNEL END” SIMBOLIZA A ESPERANÇA DE ENCONTRAR A LUZ NO FIM DO TÚNEL

A arte do olhar Oftalmologista e fotógrafo, Fernando Pacheco divide com a Zelo o que mais o fascina nas duas profissões

82 ZELO


DETALHISTA, FERNANDO PACHECO CONCILIA A PAIXÃO PELA MEDICINA E A FOTOGRAFIA

Da redação

M

issão: entrevistar um fotógrafo que está revolucionando a arte em fotografias no Brasil e exterior. Enquanto aguardamos na sala de espera do Instituto Visy, nos deparamos com obras de arte que encantam. Descobrimos que o entrevistado não é unicamente fotógrafo, mas, sim, um conceituado oftalmologista em Goiânia. Observamos que pessoas de diversas partes do Brasil o aguardam para serem tratadas dos olhos. Percebemos, conversando com elas, o quanto ele é querido por seus pacientes. O que Fernando Pacheco não poderia imaginar era que a medicina, sonho de infância, não seria sua única paixão profissional. Anos mais tarde, a fotografia também o arrebataria. No início dos anos 2000, de forma despretensiosa, ele começa a regis-

trar, com câmera analógica, suas estruturas arquitetônicas preferidas em Chicago. Em 2008, o hobby ficou sério quando conheceu o trabalho do fotógrafo Peter Lik. Inspirado na qualidade das fotos de paisagens do australiano, Fernando passou a ver a fotografia como obra de arte. Autodidata, usou revistas especializadas e muita pesquisa para se aprimorar. O jeito meticuloso como exerce a oftalmologia o ajuda nesta tarefa, pois reflete na dedicação para conseguir o clique perfeito. “Eu sou muito ligado aos detalhes. Às vezes isso me incomoda e preciso me desligar”, comenta Fernando. O cuidado também aparece no planejamento minucioso de suas viagens, nas quais associa estudo médico e oportunidade de fotografar. Fernando traça um roteiro preciso: lo83 ZELO

cais, horários, tempo. Tudo influencia o resultado final. Para evitar imprevistos e conseguir o clique desejado, é necessário ousadia, mas também organização. No entanto, fotografar é também descobrir. Por isso o médico imerge na cultura do local onde vai e se permite sair do olhar de turista, enxergar detalhes e lugares que, em visitas apressadas e distraídas, poderiam facilmente passar despercebidos. Comparada à medicina, que lida diretamente com pessoas todos os dias, a fotografia de paisagens e natureza é uma atividade mais introspectiva, mas que não precisa ser solitária. “Fotografar sozinho é muito difícil, têm vários equipamentos para carregar. O ideal é ter uma pessoa ajudando”, explica. Normalmente, quem o auxilia é a esposa, Mara, ou os filhos, Ricardo e Markos. “A pes-


“THE AMAZING FUJI MOUNTAIN” REGISTRA O OLHAR DO ARTISTA SOBRE O MONTE FUJI, NO JAPÃO

soa precisa gostar muito. Às vezes eu fico seis horas esperando dar a hora certa para fazer uma única foto”, destaca. STATE OF THE ART Em 2010, Fernando Pacheco realizou suas primeiras exposições. Duas mostras, ambas em Goiânia, e a resposta positiva do público, não foram suficientes para que ele ficasse satisfeito. Suas obras ainda não haviam alcançado o state of the art, denominação para a mais alta qualidade de fotografias de paisagens. Era preciso mais estudos, pesquisas e investimentos, tanto em equipamentos quanto em materiais. Somente sete anos depois, em 2017, ele, enfim, descobriu o processo ideal para conseguir atingir o nível artístico desejado. Reveladas em papel fotográfico de origem japonesa, com cristais que captam e potencializam a emissão de luz das obras, as fotos de Pacheco passam por um procedimento chamado Diasec, desenvolvido pelo suíço Heinz Sovilla Brulhart. Nele, se aplica uma fina camada de um silicone de cura neutra especial, que não descaracteri-

za as cores e o aspecto do papel. O processo é finalizado com a transformação das fotografias em quadros, emoldurados com acrílico alemão de alta qualidade. Com esses materiais, é possível alcançar durabilidade de mais de 200 anos. Descoberto o novo processo, Pacheco expôs novamente suas obras, desta vez em Miami, EUA. A mostra Visyonaire foi realizada em dezembro de 2017, na Art Basel Miami Beach. Sediada na Penthouse Riverside Wharf, a feira de arte contemporânea é considerada uma das maiores do mundo. Foram 27 obras expostas, resultado de uma década de trabalho, a partir de viagens em mais de 20 países. A exposição veio recentemente para Goiânia, realizada no Stand Opus Acqua, durante os meses de setembro e outubro de 2018. MÉDICO X FOTÓGRAFO Fernando descarta qualquer estranheza em conciliar as duas profissões. “Eu gosto de aprender tudo. Não é porque sou médico que só tenho que aprender sobre medicina, ou porque faço fotografia que só preciso estudar sobre isso. Vou juntando um 84 ZELO

“SERENITY, ETERNAL SERENITY” – LAS VEGAS


quebra-cabeças de conhecimentos, que vão se somando”, ressalta. Apesar de distintas, as duas facetas estão sob o olhar de um único homem. Desafios são sempre o que o movem. Na medicina, solucionar o problema do paciente e ver sua satisfação é o trabalho diário que faz tudo valer a pena. Na fotografia, a aventura e os percalços para conseguir o clique perfeito são o que dá graça à jornada. “Quanto mais difícil a foto, mais prazer me dá”, brinca o oftalmologista. Até onde vai essa trajetória? Se depender de Fernando, ainda mais longe. “Como fotógrafo, quero tornar esse trabalho cada vez mais conhecido. Continuar viajando, conhecendo coisas novas, fotografando. Cada viagem é uma emoção diferente. Cada foto possui história própria, que a torna única. Uma delas é a fascinante cachoeira Kirifuri, no Japão. Após quatro dias em busca de alguém com coragem para guiá-lo até lá, o concierge do hotel encontra Ichiro Nonaka, que cobrara 22 mil yens a mais que o valor estipulado. Ao chegar no local, o guia descobre que ali é um reduto de ursos perigosos. Ele não sabia, por isso concordara. Ao retornar ao hotel após um dia de passeio fotográfico, Fernando descobre que Nonaka devolvera os 22 mil yens pela oportunidade que tivera de conhecer o lugar encantador. “BEARS SANCTUARY”, CACHOEIRA FOTOGRAFADA EM VISITA AO JAPÃO

85 ZELO


itália FOTOS: DIVULGAÇÃO

Milão:

arte, história, moda e urbanidade NAVIGLI, REGIÃO BOÊMIA DA CIDADE


GALLERIA VITTORIO EMANUELE II, PONTO TURÍSTICO CERTEIRO PARA QUEM ESTÁ À PROCURA DE GRIFES FAMOSAS

Yuri Lopes

G

astronomia, cultura e história são temas facilmente lembrados quando o assunto é a Itália. Foi pensando em presenciar estes e vários outros aspectos do país – origem de tantos imigrantes que vieram para o Brasil – que decidi investir duas semanas das minhas férias para presenciar o que já tinha lido, ouvido e visto sobre um país que tem, sim, como definir: encantador. A chegada por Milão serviu para a percepção imediata de que se está na Europa. O ritmo frenético da cidade entrega suas principais características: cosmopolita, barulhenta e um paraíso turístico para quem se interessa por arte, arquitetura e história. Além dos pontos óbvios, como o Duomo de Milão; a pintura original da Última Ceia, de Leonardo da Vinci; o Castelo Sforzesco; a Galleria Vittorio Emanuele II e a região de Navigli, outro ponto forte de Milão é poder andar meio sem rumo pela cidade e descobrir um café que ninguém

recomendou, uma loja inusitada, que não apareceu na sua pesquisa antes de sair do Brasil, ou mesmo uma curiosidade inesperada, que torna a viagem única. Dois lugares me surpreenderam positivamente e recomendo a todos os amigos que planejam ir para a capital financeira italiana. Um dos lugares mais “a cara da Itália” que eu fui é o La Prosciutteria, com uma unidade em Corso Garibaldi e outra em Navigli, uma região boêmia da cidade. Não há um menu fechado. Você chega, explica para o atendente o que o agrada e ele sugere um queijo, apresenta um presunto, fala do que é feito outro embutido e indica uma geleia ou pasta. Há três tamanhos de tábuas (pequena, média e grande), que são criadas com ingredientes a partir da conversa com o funcionário. “Decorado” com televisões que exibem filmes italianos, o Cacio e Pepe serve, além do prato que dá nome ao restaurante, itens da tradição romana. A dica é pedir de en-

trada uma flor de abóbora, recheada com muçarela de búfala e anchova (fiori de zucca fritti con bufala e acciughe). O carbonara é delicioso e recebe um toque de flor de abóbora no meio do molho de queijo parmesão, pimenta-do-reino e ovo. Também vale experimentar a massa cacio e pepe, com molho de queijo e pimenta-do-reino. Simples, mas memorável. DEIXA A VIDA ME LEVAR Uma das melhores lembranças que tive de Milão foi o fato de andar muito pela cidade e isso não ser uma atividade monótona. Ir de uma região a outra também é tranquilo, mesmo quando se precisa usar o transporte público, que é eficiente e inclui metrô, ônibus, tram (trem de superfície) e trem, que também liga as cidades vizinhas e até mais distantes, com duas estações principais. Os bilhetes devem ser adquiridos em qualquer comércio que tenha uma placa preta com a letra T maiúscula em branco, e precisam ser


IGREJA DE SANTA MARIA, EM SAN SATIRO ITÁLIA

VISTA DO TELHADO DO DUOMO DE MILÃO

validados em uma das máquinas, assim que se entra no veículo. PARA REZAR E/OU ADMIRAR Entre um gelato, uma praça e uma série de prédios históricos, é muito fácil encontrar uma igreja pelo caminho. Listo a seguir as que visitei e recomendo pelo menos alguns minutos em cada uma delas. Principal cartão-postal da cidade, a Duomo de Milão é um ponto turístico a ser apreciado: de frente, na praça abarrotada de outros turistas, pelos detalhes em mármore e pela grandiosidade; de cima, já que é possível visitar o telhado da igreja (subindo por escadas ou por elevador) e ver mais de perto as estátuas de santos que cercam a construção e a vista da cidade; e de baixo, onde fica a área arqueológica que abriga os restos da basílica anterior (Santa Tecla) e do batistério de San Giovanni (século IV), onde Santo Ambrósio batizou Santo Agostinho. A Basílica de Santo Ambrósio foi construída em 387 pelo santo que dá nome a ela e que é o padroeiro da cidade, com festa celebrada no dia 7 de dezembro. Entre os “tesouros” guardados na igreja estão o

GALERIA CORSO COMO, LOCALIZADA PRÓXIMO AO CENTRO FINANCEIRO DA CIDADE

sarcófago de Stilicone, afrescos, pinturas e o altar, que abriga uma grande urna de ouro do século IX. As cúpulas, enfeitadas com mosaicos na igreja principal e na capela lateral, também merecem alguns minutos de admiração. Ao entrar na Igreja de Santa Maria, em San Satiro, o visitante se depara com uma pintura atrás do altar, que faz acreditar que a construção é bem maior do que realmente é. PARA VER E SER VISTO Milão também é um destino para os interessados em moda. Sede de uma das principais semanas do segmento no mundo, a cidade, que é lar de grifes como Armani, Dolce & Gabbana, Valentino, Versace e Prada (cuja fundação oferece aos visitantes atrações de gastronomia, moda e arte), tem na temática fashion um dos principais fatores que movimentam a economia local. Mas há um lugar onde a moda está concentrada, com lojas de todas as marcas citadas anteriormente, além das também italianas Gucci, Fendi, Roberto Cavalli, Moschino e DSquared2 e outras de luxo de todo o mundo: o quadrilátero da moda. A Galeria Corso Como, localizada perto do Centro Finan88 ZELO

ceiro da cidade, é um catálogo de moda que ganhou vida, disponível aos olhos e mãos dos visitantes. Além das roupas e acessórios, o local recebe eventos relacionados ao universo fashion. UM PULINHO EM… Com grande oferta de horários e destinos partindo de Milão, uma visita a uma cidade menor, mais tranquila e menos lotada de turistas pode ser uma boa pedida no meio da viagem, seja para explorar mais da cultura italiana ou mesmo para dar uma “respirada” do caos urbano da metrópole financeira da Itália. Bérgamo é uma opção para um bate-e-volta, com viagem de pouco mais de uma hora de trem. Se montanhas, lago e passeios de barco chamam a atenção, então Como é um destino sem erro. A cidade fica bem ao norte da Itália e batiza o lago que faz divisa com a Suíça. Foi nessa cidade onde o filme Onze Homens e Um Segredo, com George Clooney (que inclusive tem casa lá), Brad Pitt, Julia Roberts e Matt Damon, foi gravado. Gênova, Turim e Verona são opções mais distantes, mas facilmente possíveis a partir de Milão.


publizelo

diversão e água quente Um dos clubes mais tradicionais de Caldas Novas, o Caldas Termas Clube oferece serviços e atrações especiais para os visitantes

C

onhecida mundialmente por suas águas termais, que brotam do chão em temperaturas superiores a 41ºC, Caldas Novas, cidade turística de Goiás, é um dos destinos mais disputados entre os municípios do Triângulo Mineiro, interior de São Paulo, Brasília e Goiás. Com quase 90 mil habitantes, segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Caldas Novas ainda preserva o ar interiorano e seu povo amigável, o que atrai milhares de turistas o ano inteiro. Entre as várias opções de lazer e hospedagem disponibilizadas pela cidade, o CTC – Caldas Termas Clube, o mais tradicional parque aquático, é um dos grandes destaques do lugar. Há mais de três décadas, o estabelecimento oferece piscinas de água mineral naturalmente termal, hospedagem, lazer e

alimentação com o melhor do tradicional e acolhedor jeitinho goiano. Além de serviços diferenciais, como lojas de presentes, estúdio de massagem, sorveteria, creperia, lojinha de churros, choperia e bar piscina, o CTC também conta com atrações especiais que prometem conquistar qualquer visitante. Uma delas é o “Café com Prosa”, um delicioso café colonial servido no Restaurante Bom Gourmet. Ao som de moda de viola ao vivo e as tradicionais prosas goianas, carregadas de emoção e nostalgia, o momento é um brinde aos sentidos. A famosa seresta CTC também é imperdível! Com o melhor da música nacional e internacional de todos os tempos, a festa agrada a visitantes dos 20 aos 90 anos. Os músicos levam os “seresteiros” a uma viagem no tempo pelo Brasil e pelo mundo, dançando juntinho e revivendo os melho89 ZELO

res momentos de suas vidas. Para aproveitar também as atrações da cidade e não perder nenhum minuto, a Adtur Clubes e Flats oferece hospedagens no centro de Caldas Novas e ao lado do CTC. Localizado no centro turístico da cidade, as opções de hospedagem são: flats para casal a apartamentos duplex para famílias, por valores competitivos e com acesso gratuito ao Caldas Termas Clube. Ligue e faça seu orçamento!

WWW.ADTUR.COM.BR (64) 3453-1281 / 3454-4550 (64) 9 8412-1331 @ADTURFLATS


restaurante FOTO: CRISTIANO BORGES

SANDUÍCHE PREPARADO COM EXCLUSIVIDADE PARA A COMPETIÇÃO CÃO MONSTRO, EM SÃO PAULO, NÃO FAZ PARTE DO SEU CARDÁPIO REGULAR

Gastronomia sincera Chef Henrique Fogaça fala com exclusividade à Zelo sobre trajetória profissional, relação com os alimentos, inspiração, família e seu novo empreendimento em Goiânia Lucas Pereira

U

m dos mais renomados profissionais do cenário gastronômico brasileiro, o paulista Henrique Fogaça nem sempre sonhou em trilhar essa carreira. Tudo surgiu na época em que trabalhava como bancário, quando decidiu dar mais atenção à sua alimentação e preparar a própria comida. Com a ajuda da mãe e da avó, passou a montar as suas marmitas. Com esta atitude, ele acabou por mudar drasticamente sua história. “Comida é afeto, é generosidade. É uma forma de se expressar, de mostrar quem se é. E ter essa história, que veio da minha mãe e da minha avó, representa muito isso para mim”, diz. Nascido em Piracicaba, interior de São Paulo, Fogaça se mudou para a capital aos 23 anos, quando cursava Administração. Mas resolveu estudar Gastronomia no Centro Universitário FMU e acabou por abandonar de vez a carreira administrativa. Enquanto isso, vendeu hambúrgueres em uma Kombi pelas

ruas da capital, até criar uma marca própria, batizada de Fogar, com lanches que remetiam à memória afetiva, com receitas da avó. Chegou a trabalhar no renomado D.O.M., com o chef Alex Atala, até começar a empreender. Desde 2007, o profissional toca o conceituado Sal Gastronomia, localizado no bairro de Higienópolis, em São Paulo. “O Sal começou em um espaço bem pequeno e foi crescendo. Eu me considero dedicado, meu estilo de trabalho é estar atento, presente. Eu faço o que amo, então é muito natural ter esse cuidado com tudo”, garante o cozinheiro, que se tornou reconhecido pelo grande público ao participar como jurado do reality show Masterchef. Na competição culinária exibida pela Band, Fogaça compõe um trio que caiu nas graças do público ao lado do francês Erik Jacquin e da argentina, de coração brasileiro, Paola Carosella. O chef enfatiza a riqueza da culinária brasileira e a diversidade da gastronomia re90 ZELO

gional. “Eu espero que a gente possa potencializar, que em alguns anos tenhamos ainda mais cozinheiros e restaurantes”, afirma. Fogaça também capitaneou o Mercado Feira Gastronômica, em parceria com o chef Checho Gonzales, reunindo barraquinhas de diferentes e até famosos restaurantes ao ar livre. “Muitas feiras de food trucks surgiram após a nossa”, relembra. Há cerca de seis anos, o chef lançou a rede de franquias Cão Véio, que mistura hamburgueria, cerveja, rock’n roll e gastronomia. São três unidades em São Paulo, uma em Curitiba, uma em Brasília e, agora, uma recém-inaugurada em Goiânia. Sobre a vida, os negócios e a própria comida, Henrique Fogaça traz um olhar voltado para os conceitos de sobrevivência, respeito ao alimento e prazer ao degustar. Suas inspirações estão no cotidiano, na presença da família, das pessoas queridas e de estar feliz.


FOTOS: LUCIANO OHYA

social

Em busca da leveza Com direito a pocket show da cantora carioca Luiza Possi, o lançamento da Coleção Casa Gente_take 2 Ventura Casa ofereceu aos convidados experiências sensoriais. O intuito foi incentivá-los a enxergar a leveza da vida, apesar dos estímulos do mundo contemporâneo. Tudo isso, em meio à exposição das novas peças do showroom.

JOSÉ ROBERTO VENTURA, MATHEUS CECÍLIO VENTURA, JANETE CECÍLIO VENTURA E DANIEL VENTURA

ANDREIA ROCHA LIMA, LUCA ROCHA LIMA, TAISA BUENO, KARINA DE SIQUEIRA E CARLOS FREDERICO

LUIZA POSSI

RUBIANA TEIXEIRA E ÂNGELA MOTTA

ADRIANA MUNDIM, FERNANDO GALVÃO E TAISA BUENO

GABRIELLA SABACK

ANDRESSA LIMA, BRUNO VERAS, LUCIANA DUARTE.

91 ZELO


VESTIBULAR 2019

SeuFuturoNãoTemPreço

*Sujeito a formação de turma e número de vagas disponíveis.

GARANTA SUA VAGA!

cambury.br/vestibular (62)

3236-3020 /tvcambury

/faculdadecambury 92 ZELO


social FOTOS: CRISTIANO BORGES

SÁIDA CUNHA, PX SILVEIRA E JANETE CECÍLIO

ADRIANO CARRIJO E DANIELLE CARRIJO

Estilo em livro Em jantar realizado no L’Entrecôte de Paris, no Flamboyant Shopping Center, a estilista Rucélia Ximenes recebeu as personalidades homenageadas no livro A Arte de Fazer Arte na Moda Humanizada, lançado há quatro anos. Na ocasião, a artista, conhecida pelo trabalho em parceria com a figurinista Beth Filipecki, da Rede Globo, compartilhou com os convidados a história de seu estilo feminino, delicado e atemporal, digno de contos de fada.

RAFAEL NAVARRETE E ANA FLÁVIA NAVARRETE

ANA CLÁUDIA ROCHA E CANDICE RIBEIRO

LILI MOREIRA E MARIANE XIMENES

RUCÉLIA XIMENES E AMAURY MENEZES

RUCÉLIA XIMENES

ROSA ALZIRA E RUCÉLIA XIMENES

ANTÔNIO CARLOS XIMENES E RUCÉLIA XIMENES

93 ZELO


FOTOS: TOBIAS TOP FILMS

social

JULIANA E JULIANO MORAES

ROSSANA JARDIM E CRISTINA LOPES

GREGORY KRAV E TEREZA PENA

LEO PEREIRA E KLEBER DAMASO

JÚLIA TOMÉ VILELA E GILMAR CAMILO

NANDA ROCHA E DIEGO RODRIGUES

Feira de arte em Goiás

FOTO: FARGO

ELIANE MIKLOS, CLÁUDIO MARTINS E ÂNGELA MOTTA

O casal Wanessa Cruz e Sandro Tôrres, à frente da Arte Plena Produções Culturais, realizou este ano a segunda edição da Feira de Arte de Goiás (Fargo). O evento foi sediado na Vila Cultural Cora Coralina e contou com programação e espaço ampliados. Além de Sandro, a curadoria teve a participação de Gilmar Camilo, curador do Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC-GO) e Ester Krivkin, divulgadora nacional. O lançamento da feira para imprensa e convidados ocorreu no Instituto Leo Romano.

ALBERTO TOLENTINO, KELL MOTTA E SANDRO TÔRRES

SANDRO TORRES E WANESSA CRUZ

94 ZELO


social

Casamento intimista

FOTOS: NAJU DE CASTRO

Na companhia de amigos e familiares, Luis Rogério Gouthier e Carol Martinez trocaram alianças em cerimônia intimista e integrada à natureza, realizada na Fazenda Tamburil, em Teresópolis de Goiás, sob as bênçãos de Luis Rogério Gouthier Fiuza e Linda Brandão Veiga Gouthier, pais do noivo; Luiz Martinez e Zulma Claveaux, pais da noiva. A decoração foi assinada por Laura Gouthier, o buffet ficou a cargo de Lara Guimarães, as louças da Vero Festas, além dos bolos e doces de Márcia Suzuki.

LUIS ROGÉRIO GOUTHIER E CAROL MARTINEZ

DANIELE GOUTHIER, LAURA GOUTHIER E ELOISA GOUTHIER

DANIEL MOREIRA VEIGA GOUTHIER E GABRIEL MOREIRA VEIGA GOUTHIER

ZULMA CLAVEAUX, LUIZ MARTINEZ, CAROL MARTINEZ, LUIS ROGÉRIO, LINDA BRANDÃO, LUIS ROGÉRIO GOUTHIER E VALENTINA CLAVEAUX

JASMIN SIMÕES CLAVEAUX, JADE SIMÕES CLAVEAUX, CAROL MARTINEZ, GABRIELA DE CARLI E VALENTINA CLAVEAUX

95 ZELO

ALEJANDRO CLAVEAUX E RODRIGO CLAVEAUX MARTINEZ


FOTOS: VINICIUS SHIMIDT - AGÊNCIA FOTONOTÍCIA

FOTO: CRISTIANO BORGES

social

DANIELA PALMERSTON E TALITA XAVIER

THIAGO GALVÃO E ANA PAULA MELLO

ALINE CARNEIRO E ISABELLA GOUTHIER

Lançamento beachwear

MANOELA MORAES E ALOMA SCHMALTZ

FOTO: CRISTIANO BORGES

A Central de Decorados da Brasal Incorporação foi palco do evento de lançamento da nova coleção Luz Urbana, da marca de moda-praia goiana Lille Beachwear, para imprensa e convidados. As empresárias Aline Carneiro e Isabella Gouthier foram as anfitriãs.

MARIANA PRADO E WALFREDO ANTUNES

VERÔNICA VALE DE LACERDA

LARA VEIGA E HELEN JARDIN

96 ZELO

GEOVANA MAGALHÃES

MARCELA ANDRADE E RAFA DIOS


social FOTOS: CRISTIANO BORGES

ANA PAULA MUNHOZ, EDUARDO CUSTÓDIO E IBANEZ RAZZERA

GUILHERME TELL BARBOSA FERREIRA

LIVIA MARTINS

Mobiliário nacional A JL Interiores, em parceria com o Núcleo Casa, recebeu Daniela Ferro e Ibanez Razzera, dois grandes nomes do design mobiliário brasileiro, em um encontro especial para convidados no showroom da loja. No evento, os profissionais conversaram sobre o mercado e a produção mobiliária nacional. DANIELA FERRO E ALESSANDRA GOMES

MARIA LAURA SÁ, RODRIGO BORGES E JORDANA DIAS

FOTOS: MARIA CÉLIA SIQUEIRA

VINÍCIUS ALVES DE OLIVEIRA E LORETTA CAMPOS OLIVEIRA

HÉLIO FINOTTI E MARTA FRANCO FINOTTI

CORIVAL LISBOA DE CASTRO, PAMMELA RUIZ CASTRO E LARA

MAYARA MARTINS E EDUARDO CAMELO

RODOPIANO DE SOUZA FLORÊNCIO E MIRIAM FLORÊNCIO

Humana em festa Em clima descontraído, foi realizado almoço em comemoração aos 25 anos da Humana Medicina Reprodutiva, no Espaço Villa das Flores, com show da cantora Negra Jane, buffet do Piquiras e decoração da Vivaz Decor Eventos.

97 ZELO


CARROS

ASTERO FONTENELLE astero@revistazelo.com.br

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Porsche Panamera Com desempenho, conforto, emoção e eficiência, a Porsche acrescentou mais esportividade na linha Porsche Panamera GTS. O novo modelo traz o motor V8 biturbo, de quatro litros e com 460 cv, chassis esportivo, com suspensão a ar de três câmaras, além do head-up display e visor ao redor dos olhos, para projetar informações do painel.

Elegância e esportividade A McLaren apresenta o supercarro mais rápido da história da marca: O Speedtail. Com motorização híbrida de 1.050 cavalos, o superesportivo pode alcançar velocidade máxima de 403 km/h. Em apenas 12,8 segundos, o Speedtail atinge os 300 km/h. O carro conta com estrutura em fibra de carbono e sua configuração icônica de três assentos coloca o motorista no centro do palco. O supercarro contará com produção limitada de 106 unidades e o valor de 8,2 milhões.

Troller T4 A Troller apresentou a linha 2019 do utilitário esportivo T4, trazendo duas novas cores perolizadas vermelho Toscana e cinza Moscou, uma exclusiva central multimídia JBL Harmann CP100, com tela capacitiva de 6,5 polegadas sensível ao toque e várias funções de conectividade.

BMW X4

Novo Jeep Renegade

Design atlético, desempenho invejável e vasta gama de tecnologias de conectividade estão entre os principais destaques do veículo. No Brasil, o BMW X4 estará disponível em duas versões de equipamentos: xDrive30i M Sport e M40i. A versão xDrive30i traz o motor 2.0 turbo de quatro cilindros capaz de entregar 252 cv de potência. Já a M40i traz o icônico seis-emlinha 3.0 turbo gerando 360 cv.

Com estilo inovador, o novo Jeep Renegade 2019 chega com evoluções em design, conectividade, tecnologia, capacidade, segurança e equipamentos. Entre os destaques estão a iluminação frontal de LED, a maior tela multimídia do segmento, com 8,4 polegadas, e novas rodas. A grade frontal passou por uma reestilização. 98 ZELO


99 ZELO


100ZELO

Profile for Revista Zelo

Zelo 42  

Quadragésima segunda edição da Revista Zelo

Zelo 42  

Quadragésima segunda edição da Revista Zelo

Advertisement