__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

2 5 ª

E di ção

-

Ano

V I

-

R $

7 ,0 0

-

ww w.rev i s t a ze l o . c o m. b r

Arquitetura Mostras Época e Morar Mais colocam sustentabilidade e luxo no mesmo patamar

GOFashion Desfiles, lançamentos e entrevista com Alexandre Herchcovitch

Moda Estampas de temas étnicos vão deixar estação mais colorida

Nova Zelândia Que tal um passeio pelas montanhas e cenários naturais de O Senhor dos Anéis?


2


4


5


6


7


16 31

44 46 48

36 8

52


Sumário

68

84 99

16 31 36 40 44 46 48 50 52 68 80 84 99

Alto padrão

Carlos Ferreirinha analisa mercado de luxo

GOFashion Frescor e estamparia no V erão 2014

Celebridade Bate-papo com Alexandre Herchcovitch

Beleza Dicas de maquiagem com Suelen Johann

Crossfit Modalidade conquista adeptos em Goiânia

Odontologia

Vantagens do tratamento personalizado

Plástica Opções ao alcance dos homens

Herança Filhos que seguem profissão dos pais

Moda Estampas vão deixar estação mais colorida

Mostra Época Tendências do design de interiores

Revitalização Reforma humaniza Hospital Geral de Goiânia

Morar Mais

Ideias econômicas para morar bem

África do Sul

Experiência lúdica em um safári 9


expediente •

Edição Geral

Edição

Edição de Fotografia

Tratamento de Imagens

Diagramação

Rosângela Motta Ranulfo Borges Ângela Motta Adilson Moraes Rosângela Motta

Ângela Motta

Juliano Rodrigues •

Revisão

Projeto Gráfico

Fátima Tolêdo Carlos Sena •

Estagiários Hannah Motta Lucas Pereira

Jornalista Responsável Astero Motta (JP - 2233)

Zelo em Brasília Kell Motta (61) 9915 5115

Impressão Gráfica Formato

Motta Editora Ltda Telefone: (62) 3259 6510 (62) 8407 6213 www.revistazelo.com.br redacao@revistazelo.com.br Rua T-36 nº 695, Sl. 506, Ed. Aquarius Center - CEP.: 74.223-055 St. Bueno - Goiânia-GO Colaboradores: Ranulfo Borges, Pablo Kossa, Sandro Torres, Osmar Régis, João Camargo Neto, Geovane Gomes, Alice Galvão, Juliano Rodrigues, William Hanna, Fátima Tolêdo, Reggie Moraes, Igor Leonardo, Ricardo Lima, Leandro Brito, Rafael Manson, João Pedro e Alexandre Parrode.

A Revista Zelo não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nas colunas e artigos assinados por seus colaboradores e não tem vínculo empregatício com os mesmos.

10

Editorial

E

sta edição da Zelo chega em clima de festa. Recebemos com muito orgulho o IX Prêmio Aquino Porto de Excelência Gráfica, Criação e Produção no segmento Revista, em parceria com a Gráfica Formato. Um bom motivo para renovarmos a confiança no nosso trabalho e mantermos nossa constante busca por novos conceitos e ideias. Dedicamos esse prêmio a vocês, leitores, que são o principal motivo do nosso trabalho e têm sempre nos estimulado a melhorar cada vez mais nosso projeto editorial. Já que o lema é renovação, a Zelo 25ª vem embalada pela primavera. Muito frescor nas passarelas do GOFashion 2013. Tecidos leves, mistura de estampas e detalhes dourados prometem uma estação urbana, com certo despojamento sofisticado. Além do que rolou nas passarelas, conversamos com Alexandre Herchcovitch, um dos nomes mais celebrados da moda brasileira, e com Suelen Johann, vencedora do programa Desafio da Beleza, do canal fechado GNT, que distribuiu simpatia e dicas de maquiagem. Ainda no mundo da moda, o fotógrafo Rafael Manson, em dobradinha com Leandro Brito, produziu o nosso editorial de capa. Também entrevistamos Carlos Ferreirinha, especialista no mercado de alto padrão, que fala das transformações do segmento no Brasil. Na seção Saúde e Beleza, apresentamos uma entrevista com o personal dentist Rildo Lasmar, cuja filosofia de trabalho inclui um atendimento holístico e rigor pré-operatório. Já o cirurgião plástico Antônio Teixeira esclarece dúvidas sobre lipoaspiração e tratamentos que interessam ao público masculino. Há também uma matéria sobre crossfit, nova modalidade de treinamento que conquista cada vez mais adeptos em Goiânia. No caderno Zelo Casa, a terceira edição da Mostra Época, sob o olhar estrutural e inovador da coleção Geometria. Os 26 profissionais convidados para esta temporada foram desafiados a desenvolver ambientes funcionais, que trouxessem o que há de mais contemporâneo na arquitetura. A partir da página 82, você confere também a Mostra Morar Mais Por Menos, que traz alternativas para criação de ambientes bonitos a um baixo custo e reaproveitamento de materiais. O caderno Zelo Destino traz roteiros com paisagens impactantes. Para começar, Nova Zelândia. Entre montanhas de neve, vulcões, praias e vinícolas, visitar o país é uma experiência única. Na Itália, desvendamos os segredos de Íschia Porto, a terceira ilha mais populosa daquele país. E temos ainda entrevista com jovens que escolheram viver da mesma profissão dos pais. Para fechar, uma conversa com os irmãos e empresários Prienne e Fernando Bittar, que falam sobre o Restaurante Shiitake, uma das boas novidades do roteiro gastronômico da Capital. Boa leitura! Rosângela Motta


SANTALOLLA.COM.BR @SANTA_LOLLA @SANTA_LOLLA /SANTALOLLA

FLAMBOYANT SHOPPING CENTER | 62 3596-1609 GOIÂNIA SHOPPING | 62 3210-0018 SHOPPING BOUGAINVILLE | 62 3241-4059


Colaboradores

Hannah motta

Alexandre Parrode

12

Ranulfo Borges

Alice Galvão

Astero Motta

Pablo Kossa

Kell Motta

Reggie Moraes

sandro torres

Igor leonardo

Fátima Tolêdo

geovane gomes

joão camargo neto

Osmar Régis

Juliano rodrigues

ricardo lima

Rafael Manson

João pedro

Lucas Pereira

Leandro Brito


www.bentecgyn.com.br

BEM-VINDO A UM MUNDO NOVO

BENTEC Cozinha – Decorado Casa Opus por Leo Romano

AMBIENTES PENSADOS

3931.1900

RUA 1137 Nº 154, ST. MARISTA 13


artigo

Os médicos perderam a batalha da comunicação Pablo Kossa

I

ndependente de você ser petista roxo ou querer o exílio de Dilma, de achar cubano fedido ou ter Guevara tatuado no braço, de achar médico um bando de playboy ou heróis abnegados que carregam a saúde pública brasileira nas costas, existe uma constatação: a classe médica caiu em desgraça junto ao senso comum. Agora, nenhuma opinião ideológica importa. O fato é que, para a opinião pública, os médicos brasileiros são vilões. A batalha midiática foi vencida por quem convenceu a sociedade que a categoria era a principal responsável pela ausência de profissionais nos rincões do País. Nesse momento, a verdade de fato ficou em segundo plano. Essa versão convenceu a opinião pública e agora, para os médicos, o trabalho será hercúleo para reverter a péssima imagem que eles ficaram junto à sociedade. Os médicos não entenderam que comunicação é coisa séria. Tem que ser feita por gente que entende do assunto. Logo eles que tanto defendem que cada especialista cuide de sua parte... Erraram justamente por não entender que a comunicação tem nuances que só quem é do métier dá conta. Faltou media training, faltou gestão comunicacional de crise... Serviços que custam caro no mercado, mas que iriam preservar a imagem dos médicos junto à opinião pública, iriam colocar em pé de igualdade a versão dos profissionais perante a que foi apresentada pelo governo. Lances desastrosos dessa batalha midiática foram fartos. Todos protagonizados pelos médicos. Entrevista destrambelhada de líderes classistas, gritos de guerra esnobando riqueza e cultura, vaias que deram a entender racismo no aeroporto, compartilhamentos de

14

opiniões que deveriam ser restritas a quatro paredes nas redes sociais... Enfim, o rol de burradas foi grande e reverter essas mancadas será muito mais trabalhoso. É claro que essa irritação da sociedade não depende só dessa disputa de versões. Existiam elementos da atitude de uma grande parte dos médicos que serviram de substrato para que essa revolta viesse à tona. Em primeiro lugar, a crítica generalizada contra a desumanização do atendimento. Não é de hoje que ouvimos reclamações sobre profissionais que sequer olham os pacientes, ficam dois minutos com o cara no consultório e prescrevem qualquer coisa. Tenho certeza de que você, leitor, já viveu ou conhece alguém muito próximo que teve essa experiência. Outra prática infelizmente rotineira e que colabora com a antipatia dos médicos junto à opinião pública são os atrasos. Quem tem uma consulta com horário marcado sabe que perder a tarde nas desconfortáveis salas de espera não é fato raro. Acho que os médicos, por meio das entidades classistas, devem investir urgentemente em comunicação para tentar equilibrar esse jogo de versões. É difícil, mas não impossível. Concomitantemente, mudar as práticas que causam irritação na população. As cartas estão na mesa. Basta um pouco de humildade para reconhecer os erros e procurar os profissionais certos para melhorar a imagem. A bola está pingando na área e é hora de os médicos marcarem o gol. Pois o placar agora não é nada favorável. Pablo Kossa é jornalista, produtor cultural e mestre em Comunicação pela UFG


VERテグ 2014


Foto: walter folador

Carlos ferreirinha: exclusividade hoje está acessível a um público bem maior

Democratização

do luxo

Carlos Ferreirinha discute transformações do segmento no Brasil e dá prévia de empreendimento imobiliário que será lançado em Goiânia 16


Entrevista Alice Galvão e Rosângela Motta

E

m visita à capital goiana para o pré-lançamento de um empreendimento imobiliário de alto padrão, o diretor da MCF Consultoria e renomado profissional do mercado de luxo no Brasil, Carlos Ferreirinha, concedeu entrevista à Zelo. Sua empresa, que já tem 12 anos de atuação, foi constituída, originalmente, para coordenar projeto do governo federal, na presidência de Fernando Henrique Cardoso. O intuito era promover em Paris a inteligência em design brasileiro de produtos, nos segmentos de joias e móveis. Mas sua experiência como CEO das empresas EDS/HP (Electronic Data Systems) e Louis Vuitton fez com que sua atuação extrapolasse os limites do projeto, desdobrando-se em produção de conteúdo e inteligência para o mercado de luxo. Ele criou o primeiro MBA em gestão de luxo das Américas na FAAP, São Paulo, e oferece cursos de extensão sobre o tema em sua empresa. Alice – Quando se deu o insight para o mercado de luxo na sua vida? Eu trabalhava em uma empresa multinacional americana que tinha estratégias premium muito bem consolidadas na área de tecnologia. Isso há 20 anos era vanguarda. Saí da EDS/HP (Electronic Data Systems) e fui chamado para a Louis Vuitton. Este acabou sendo um momento intenso de trabalho com as possibilidades no mercado latino-americano, que eu coordenava. Quando saí da Vuitton não foi para abrir a minha empresa, foi para voltar para o mercado. Mas na MCF, uma série de pessoas do mercado vinha me perguntar como é que a Louis Vuitton tinha conseguido tanto crescimento na minha gestão e da minha equipe. Comecei então a compartilhar esta inteligência e pensei: “Talvez aqui tenha uma oportunidade de transferir esse meu conhecimento, tanto de EDS quanto de Louis Vuitton para estratégias de públicos diferenciados, estratégias de segmentação premium.” E aí começa essa história. Alice – Você fala sobre acessibilidade e democratização do luxo. Até que ponto isso é positivo para este mercado, que tem exclusividade e personalização como valores importantes? Democratização é efeito natural de uma atividade que foi profissionalizada. Em uma dinâmica profissional, as empresas são pressionadas a faturar. E temos que entender o que é exclusividade nos novos tempos. O mundo enriqueceu e hoje tem muito mais dinheiro disponível nas mãos das pessoas. A exclusividade continua sendo para poucos, só que este público hoje é infinitamente maior do que há 20 anos. As marcas de luxo acompanharam esse movimento e tiveram de se adaptar. Você usou um termo importante, porque muita gente fala que o luxo está popular. Ele não está popular. Popular é estratégia de preço. O que está acontecendo é a democratização. Um grupo maior de pessoas está acessando esse luxo. A gente tem que lembrar que, quando a Cartier, joalheria francesa, estava só lá na França, você só acessava a marca

se estivesse lá. Mas quando a Cartier sai da França e abre loja em tudo quanto é lugar do mundo, inclusive no Brasil, você tem um efeito de democratização do acesso. Rosângela – É por isso que algumas empresas, que atendem a um público de massa, fazem uso dessa gestão de luxo? As empresas de massa, ou consumer goods, estão usando, primeiro, a estratégia que a gente chama de trading up ou “masstígio”, um conceito mundial que se refere a levar prestígio para as massas. Isso porque até esse indivíduo de massa está sofisticando seu hábito e padrão de consumo. Então ele vai ter uma pasta de dente diferenciada, uma pipoca diferenciada, por exemplo. Só que esse mercado de massa está aprendendo isso no que a gente chama de “impacto do luxo”. Ele aprende esse código e joga para o consumo de massa. Você vai ver isso no sorvete, na bijuteria, em diversos lugares. Rosângela – O brasileiro passou a viajar mais, isso o ajuda a educar o olhar para o mercado de luxo? Muita gente fala que o brasileiro viaja muito. Eu só ouço as pessoas dizendo que a gente joga dinheiro lá fora e que isso é um problema sério. É claro que é um problema sério e temos de estar atentos. Só que a gente esquece que quanto mais o brasileiro viaja, mais ele é educado para outro padrão. Ele começa a ser impactado por uma série de informações que não tinha antes. Esse excesso de viagens também tem acelerado esse incremento de expectativa. O brasileiro que passou a frequentar Paris, Nova York, Buenos Aires, retorna ao Brasil e já subiu um degrau em seu padrão de consumo. Rosângela – Nós temos o exemplo da Tiffany, que está aqui e no exterior. Não existe uma concorrência grande entre lojas da mesma marca? O principal concorrente de uma atividade de luxo no Brasil é o avião. E o principal concorrente da Tiffany de Brasília, São Paulo ou Rio é a Tiffany da 5ª Avenida (Nova York). Não é a outra marca de luxo, é a própria Tiffany, que está vendendo para os brasileiros lá fora. Mas o que leva o brasileiro a consumir aqui, mesmo os preços sendo tão diferentes, é o serviço. Essa é uma equação fundamental. O brasileiro demanda muita atenção, é muito mimado. Lá fora ele entra, compra e sai das lojas, mas no Brasil ele quer ser carregado no colo, quer alguém abrindo porta, segurando bolsa, servindo champanhe, café, suco. Essa mordomia faz com que o brasileiro se sinta à vontade para pagar mais. A Tiffany da 5ª Avenida vende para o mundo inteiro, mas a Tiffany no Brasil só vende para brasileiro. Nós somos um mercado doméstico, e por isso os vendedores conhecem os clientes. Aqui os clientes são reconhecidos, e o brasileiro ama ser reconhecido. Rosângela – Em Goiânia, a Rosa Chá sofreu com isso, porque concorreu com a loja de São Paulo. As pessoas

17


Entrevista viajavam e acabavam comprando lá em vez de comprar aqui. Como driblar e resolver isso? Serviço, relacionamento e um esforço brutal para gerar diferenciação e fazer com que esse cliente prefira você. Cliente não é mais fiel, ele toma decisão de preferência. Ao final do dia, prefere fazer determinado consumo quando alguém lhe dá um pouco mais do que os outros deram. E não é valor, nem preço, é um pouco mais de relacionamento, atenção, cuidado, obsessão por detalhes. Mas a gente tem de tirar um pouco das nossas cruzes. As lojas de Paris competem claramente com o sul da França, porque os franceses também amam ir a Paris. Milão e Roma idem para toda a Itália. Nova York é para os EUA.

“Mais do que piloto, Goiânia hoje é um bom mercado de resultados”

Alice – Para o tipo de empreendimento que a GPL, Terral e Town estão propondo, e que você disse ter diferenciais nunca antes vistos, até que ponto pesa a nossa cultura agroindustrial e o fato de os nossos milionários serem, em sua maioria, provenientes da agroindústria e, por isso, tenderem a ser mais conservadores e tradicionalistas? Quem lança o novo tem um ônus muito maior, que é educar o cliente ao consumo diferenciado. Este cliente demanda atenção, cuidado, educação e respeito ao dinheiro dele. É um indivíduo de dinheiro novo, que é diferente do dinheiro tradicional, herdado e mais seguro. E o paladar não retrocede. Se um indivíduo tem a chance de dar alguns passos, ele não quer retroceder. O passo desse milionário, ou desse novo dinheiro disponível em Goiânia e adjacências, já produziu mudanças nas residências, carros, aviões, viagens, sapatos e bolsas. Padrão e hábito de consumo são evolutivos. E cliente hoje não tem mais nome, sobrenome e origem, tem muito potencial de consumo e busca aquilo que é especial. Existem clientes mimetistas, que compram porque alguém comprou; outros compram pelo status e pela diferenciação; e há os que sonham. Empreendimentos como esse têm características que, no mínimo, “causarão”, em Goiânia, porque ficarão na linha tênue entre “eu desejo muito” e “tenho dúvida”. Você precisa ter empreendimentos vivos, que mexam com as pessoas. Isso estimula a vontade, e consumo de luxo é pela vontade, não pela razão.

Alice – A experiência extrapola o que a gente já viu por aqui? Muito! Não estou dizendo que é melhor, nem pior, é diferente. E como tal, se cria uma série de oportunidades, até para outros exercitarem. Hoje, no caminho para cá, eu coloquei uma foto no meu Instagram sobre isso, com a frase: Goiânia na criatividade (referindo-se à ação promocional @livingdesire). Faço consultoria para empreendimentos imobiliários em todo o mercado brasileiro nos últimos dez anos e nunca vi isso. É extraordinário! O conceito da poltrona é do aconchego, do dono, da cadeira em que você se senta. E não é só a cadeira, é o tamanho, a proporção, a forma como você a coloca. É possível inovar e fazer diferente. Alice – Foi lançada recentemente uma pós-graduação em mercado de luxo em Goiânia. Fale sobre a formação dos profissionais que lidam com esse segmento. O segmento de luxo é generalista. Eu vejo esses cursos moldarem o indivíduo para entender do que nós estamos falando, abordando estratégias e vendas emocionais, marcas que carregam símbolos, características que são transgressoras, que quase chegam a ter alma no diálogo com o consumidor. O foco não é apenas formar o indivíduo, mas capacitá-lo para a inteligência, o reconhecimento dos códigos e dos símbolos do segmento. Pessoas me procuram querendo fazer curso de pós-graduação para se empregar nas empresas de luxo. Eu não acredito nisso! Acredito em você aumentar sua habilidade e conhecimento sobre as dinâmicas operativas da atividade. É isso o que pode ser replicado nas diversas regiões do País. Eu jamais pedi um currículo querendo saber que curso de luxo a pessoa fez. Isso é só aumento de repertório. É necessário, mas não quer dizer que quem não tem é desqualificado.

“Aqui os clientes são reconhecidos, e o brasileiro ama ser reconhecido”

18

Alice – Então o que é que vem de novo por aí? As características. Goiânia ficará impressionada com lançamento de apartamento decorado e showroom. É tudo surpreendente.

Alice – Goiânia é um bom mercado piloto? Mais do que piloto, Goiânia hoje é um bom mercado de resultados. A gente sempre olhou Goiânia como mercado piloto, não é mais! Goiânia está entregando resultados.


19


Garota dourada Todo mundo sabe que o charme da mulher carioca é seu corpo bronzeado que desfila por uma das orlas mais disputadas do Brasil. Nos últimos anos, surgiram cremes autobronzeadores, bronzeamento a jato e até câmaras artificiais, abominadas por dermatologistas e proibidas no Brasil desde 2009. Agora, com o desenvolvimento da biotecnologia, passaram a ser elaborados com ativos que permitem um bronzeado bonito e natural o ano inteiro. Os chamados nutricosméticos são administrados por via oral, como se fossem medicamentos.

RIOmais OSMAR RÉGIS osmar.regis@hotmail.com

Clarice de perto

Entre o céu e o mar

Gosta de teatro? E de literatura? Imagine só poder entrar nas ideias e nos textos de Clarice Lispector através da interpretação fabulosa de Beth Goulart? Pois é exatamente o que irá acontecer no Teatro Fashion Mall, em São Conrado, até 3 de dezembro. O monólogo Simplesmente Eu, Clarice Lispector procura colocar em cena o universo da escritora. Para isso, utiliza depoimentos, entrevistas e correspondências, além de trechos de livros da autora. O sucesso do caprichado monólogo se explica, de início, pela aposta na semelhança entre Beth Goulart e sua personagem. Um deleite para o notório séquito de Clarice Lispector.

A Farm Rio já colocou na sua loja virtual a minicoleção Céu & Mar, com peças inspiradas na imensidão azul da natureza. A coleção é para todos os gostos: vestidos, maiôs, batas, shorts, todos com aquele ar navy tão característico dos dias de calor.

FotoS: DIVULGAÇÃO

Dois em um Você sabe o que é mashup? É a junção de duas músicas formando uma só. Os cariocas mais moderninhos só conheceram a novidade graças à Bootie Rio. A festa ajudou a popularizar as misturas musicais colocando DJs gringos e brasileiros especializados no assunto para fazer a galera suar na pista com mashups a noite inteira. Faroff, Lucio K, João Brasil e André Paste são alguns deles. Quer saber quando acontece? É só ficar ligado na página da festa no Facebook!

No topo O turismo gastronômico no Rio tem levado os turistas a procurar novos lugares para comer e beber no alto das favelas cariocas. Como o Bar do David, que fica no Morro da Babilônia, no Leme. O lugar oferece uma deliciosa feijoada de mariscos finamente temperados, feita com feijão branco, camarão lula e amêijoas. Há outras opções de pratos que você pode experimentar na hora. O David abre somente para almoço, de segunda a sábado. Vale a pena conferir. 20


feel the summer light w w w. j e a n d a r r o t. c o m . b r

fa c e bo o K . c o m/ je a n d a r rot

21


CTRL SP REGGIE MORAES reggiemoraes@hotmail.com

A Mesa Cobre Exclusividade da Firma Casa é uma criação de Carol Gay, que se destaca, e muito, no design nacional. Resumindo, a arquiteta e designer já estudou com os irmãos Campana, ministrou workshops no Brasil e Itália, trabalhou como designer de produtos na Tok & Stok, fez parte de diversas feiras e mostras de design pelo mundo e em agosto último participou da Made em São Paulo. Em sua home page tem a entrevista completa e mais infos sobre o trabalho dela. www.carolgay.com.br

Alex Korolkovas

Dalí

Atuante nas áreas de moda e publicidade, o fotógrafo foi convidado para clicar esta linda capa, uma das quatro do anuário de 2013 da Bride Style, lançado no começo de setembro. Alex também move grande paixão pela fotografia erótica. Além de ser colaborador de importantes publicações, como Vogue, Lounge, Trip e Vip, realiza o workshop ‘Fotografia para pervertidos’, tema que o levou a ser entrevistado no programa do Jô no ano passado. Visite o site.

Cem gravuras feitas na década de 60 pelo pintor surrealista espanhol Salvador Dalí, inspiradas em “A Divina Comédia”, do escritor italiano Dante Alighieri, serão exibidas até 27 de outubro na Caixa Cultural, no centro de São Paulo. As obras chegaram à capital depois de passar pelo Rio de Janeiro, Curitiba e Recife. Entrada franca! http://www.caixacultural.com.br

Pilantragi Produzida por Rodrigo Bento, é uma festa inspirada na música Não vem que não tem, de Wilson Simonal, e veio para celebrar a cultura e a música popular brasileira. O projeto acontece às quintas, no bar Bebo Sim, em Perdizes, que possui temática baiana e cardápio típico regional. Prestes a completar seu primeiro ano com mais de 75 edições, a Pilantragi já tem seu próprio bloco no carnaval e seu coletivo de DJs participa de vários palcos da Virada Cultural de São Paulo. www.facebook.com/pilantragi

www.korolkovas.com.br Fotos: divulgação

No final de agosto, a Cavalera lançou barbearia dentro da sua loja da Oscar Freire, provando que esses salões vieram para ficar em São Paulo. Tudo remete ao ambiente das antigas barbearias, cadeiras, caixa registradora, corte de cabelo tradicional e barba feita com toalha quente. Uma nova linha de acessórios está sendo disponibilizada para venda, como gravatas e abotoaduras bem diferentes. Rua Oscar Freire, 1102 - Jardins - São Paulo. 22

Foto: Paulo Watanabe

Barbearia Cavalera


23


ZELOIN redacao@revistazelo.com.br

FotoS: divulgação

Miniboutique Scarf Me As adeptas de lenços, echarpes e pashminas ganharam um novo point em Goiânia para compor seus looks. A empresária Walquiria Zuppa inaugurou a miniboutique Scarf Me, no 3º piso do shopping Flamboyant. Genuinamente brasileira e com sede em São Paulo, a marca se espalha na forma de franquias por todo o Brasil. Modernas, divertidas e cheias de personalidade, as peças são desenvolvidas com alta tecnologia de estamparia e acabamento.

Buffet Kabanas O Buffet Kabanas é a novidade do restauranteur Ricardo Siqueira. Com o serviço, o tradicional padrão do restaurante está disponível também para recepções e eventos empresariais. A chef francesa Valérie Lafay foi contratada especialmente para atender ao buffet e é a responsável pela criação do cardápio. Com grande experiência na área, ela participou da implantação de vários restaurantes, como o francês Café Terasse e o Santa Gula, ambos em São Paulo.

Prêmio Aquino Porto Atmosfera criativa Bem-estar é palavra de ordem na composição do showroom montado pela empresária e designer Rejane Maria para a sua loja de objetos de decoração, a Atmosfera Casa e Luz. Observando estética aliada à funcionalidade, são dois andares de pura criatividade e bom gosto. Peças com características sustentáveis e excelência em atendimento são alguns dos pontos altos do empreendimento, que fica na Rua C-197, Jardim América.

24

Reconhecimento é um dos valores mais importantes para a humanidade. É a recompensa pelo trabalho desenvolvido com qualidade, dedicação e responsabilidade. Por isso, nós da equipe Zelo recebemos com muito orgulho o IX Prêmio Aquino Porto de Excelência Gráfica, Criação e Produção no segmento Revista, em parceria com a Gráfica Formato. E este prêmio é dedicado aos nossos parceiros, colaboradores e, principalmente, a você, leitor. Sem o seu carinho e prestígio, esta conquista não seria possível.


25


ZELOIN redacao@revistazelo.com.br

Thelure em Goiânia A Thelure, marca de Stella Jacintho e Luciana Nascimento, foi inaugurada em Goiânia, na Rua 147, no Setor Marista. Nas araras, a coleção Botanical, que aposta nos traços sensuais da mulher com expressão forte e postura. Destaque para a natureza, evidenciada nos tons gérbera, no amarelo-canário e no verde-floresta. O street style inova em estampas que trazem a atmosfera do verão em peças e conjuntinhos florais e ganham desenhos geométricos atuais. Elegância e frescor também estão garantidos no verão Thelure com vestidos de seda e musselina, além de florais, listras e o clássico Black & White. A loja é comandada por Larissa Garrote, franqueada da marca em Goiânia. Fotos: divulgação

Chilli Beans por Cazuza No ano em que Cazuza comemoraria seu 55º aniversário, a Chilli Beans homenageia o cantor e compositor com a sua nova coleção. As peças são inspiradas em vários momentos da vida do artista, assim como em suas músicas. Frases dos sucessos de Cazuza vêm dispostas nas pulseiras e visores dos relógios e nas hastes e lentes dos óculos. Parte da renda será revertida para a Sociedade Viva Cazuza, que dá assistência a crianças e adolescentes portadores do vírus HIV. Cada peça apresenta um ícone com a logomarca da instituição.

Alta-costura e brasilidade Brasil e Itália encontram-se na boutique Brasaimara, instalada na Avenida 136, Setor Marista. A proposta da marca é aliar a elegância da alta-costura italiana às nossas cores e estampas. São peças exclusivas e desenvolvidas sob medida. Além de glamour, o conceito da marca engloba também o combate ao preconceito, por meio de um projeto social que conta com a participação de personalidades internacionais e nacionais. A sociedade é formada por Igor Ferracin, Angiolina Mancini e Gabrielle Benedetti e tem planos de expansão da marca para o Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e outros países. 26


evento

Egrey e Elle promovem festa na Club YSalomeh Foto: igor Leonardo/hektaphoto´s

Em comemoração aos 25 anos da Elle Brasil, a Egrey e a multimarcas Club YSalomeh armaram coquetel em Goiânia. A festa contou com a presença da produtora de moda da Elle, Marília Bertolucci, e do diretor criativo da Egrey, Eduardo Toldi. Na ocasião, foram lançados dois produtos exclusivos para a Club Ysalomeh: um vestido e uma saia feitos a partir de jacquard geométrico. O evento contou com delícias preparadas pelo buffet Beringelas. O som ficou a cargo do DJ Marcos Queiroz. Eduardo Toldi, Mel Modesto e Rafael Vicente

Iara Vilela, Alex Godoi e Lorena Resende

Marília Bertolucci, Rafael Cruz e Fernanda Jacob

Ana Tereza Naves e Ana Luiza

Grazielly Vaz

Paulo Teixeira e Franklin Valentino

Anna Ávila

Fernanda e Paula Guimarães

Rua 1.126 nº 123, qd. 229, Lt 02 Setor Marista Fones: (62) 3242-2600/3242-2626 www.clubysalomeh.com.br e-mail: club@clubysalomeh.com.br Sônia Gonçalves

Marcos Queiroz

Aloma Schmaltz Rocha, Paulo Antônio e Júlia Inácia 27


ZELOINdica

HANNAH MOTTA hannah@revistazelo.com.br

Dolce & Gabbana, coleção Flower

Flower

Power

A Primavera chegou com tudo, trazendo consigo estampas florais, que invadem o guarda-roupa e a decoração nessa temporada. Os motivos florais, em suas mais variadas formas, são tendência para o Verão 2014. Flores em tamanho máxi e cores fortes ficam por conta de trazer uma vibração alegre ao dia a dia. Inspiradas nas belezas naturais, as estampas florais multicoloridas, realistas, desenhadas ou aquareladas, românticas ou mais sóbrias garantem o bom gosto e a sofisticação da estação.

Maria Filó, verão 2014 FotoS: divulgação

Jogo 41 peças, aparelho chá/ café/bolo Tropical villa bueno

Stella McCartney’s Botanical Luminária meia garrafa amarela, villa bueno

Butterfly Dreams Artdeco

28


só para homens joão camargo neto joaoncamargoneto@gmail.com

Fathering Ser pai é tendência. Há cinco anos, estudiosos mapeiam o mundo, observando mudanças no estilo de vida do chamado macho urbano com relação ao modelo de família. A orientação de ser pai responsável, que enfrenta fogão e troca fraldas, acontece algumas décadas depois de os hippies dos anos 1970, que geraram o modismo da mãe solteira. O que foi, a princípio, batizado de ‘parenting’, agora é ‘fathering’, e significa que o amor paterno e a paternidade estão em alta. FotoS: DIVULGAÇÃO

Harmonia O aparelho de barbear Fusion ProGlide Power tem micropulsação que ajuda a deslizar a lâmina, além de reduzir o atrito. A sensação no rosto é bem agradável e o conjunto todo, composto por lâmina, haste e gel de barbear, funciona com harmonia, dando realmente a impressão de fazer a barba com mais conforto e precisão.

Calvície A luta contra a queda de cabelo a cada dia ganha mais aliados com o lançamento de novos produtos. Um deles é o Kérastase Homme, que promete combater a perda capilar causada pela deterioração da testosterona ou por fatores como uso de capacetes e estresse.

Bar

Afrodisíaco

O Appleton Estate 50-Year-Old Jamaica Rum – Jamaica Independence Reserve é o que podemos chamar de um rum de respeito. São apenas 800 garrafas disponíveis em todo o mundo. A bebida passa 50 anos envelhecendo até chegar ao seu copo. Cada garrafa de 750 ml custa cerca de 5,5 mil dólares.

Polo Red, da Ralph Lauren, perfume lançado em agosto no Brasil, é uma proposta para homens que gostam de adrenalina. O próprio Ralph Lauren admite que sua paixão por carros e velocidade foi uma das inspirações para a nova fragrância.

PREMIER •

Se vestir bem, ao menos para os homens, pode ser não se inspirar nos blogs.

Se você já tem as cores básicas de blazer, está na hora de pensar em um tom diferente, e o marrom é um bom • início. Contraste com azul funciona bem e dá leveza ao look.

O colarinho italiano

tem pontas curtas e bem abertas, o que favorece os nós de gravata mais volumosos, como o Windsor ou o Half Windsor. Este tipo de colarinho fica melhor com ternos escuros. Quem tem baixa estatura deve optar por um costume com tecido em padrão risca de giz, seja

retângulos.Se quer usar um acessório na cabeça, aposte em um chapéu. O boné • é muito esportivo e pouco elegante.

ele pinstripe (com a risca bem fininha) ou chalkstripe (com a linha falhada, parecendo um traço de giz mesmo). •

Para os altos, o tecido ideal para o terno é o window pane, principalmente o que forma quadrados perfeitos com o cruzamento das linhas, e não

Tênis com molas, solas espessas, extra-acolchoados são, • geralmente, projetados para corridas, não para passeios em shopping ou ir a uma balada. Sair na rua coberto

de logotipos de grifes famosas não prova nada a ninguém. A marca goiana global Eleonora Hsiung tem opções variadas para o público masculino. Bermudas de estilo surfista foram feitas para praia apenas. Em qualquer outra ocasião, apele para as de sarja.

29


Foto: igor Leonardo/hektaphoto´s

sofisticação

espaço reúne mix de grifes cobiçadas, como Egrey, versace e giuliAna Romanno

Boutique dos sonhos Mix de moda, beleza e decoração ganha espaço de luxo na Club Ysalomeh

P

ersonalização no atendimento e integração entre moda, beleza e decoração. Esta foi a aposta da empresária Flávia Teles Melo com o novo projeto da boutique Club Ysalomeh. Com dois andares e localização nobre, no número 212 da Rua 1.125, Setor Marista, o espaço reúne um mix das desejadas etiquetas Egrey, Giuliana Romanno, Jo\Dri, Oma Tees, Vix, Adriana Degreas, Camilla Salles, 284, Ateen, Andrea Marques, Vitorino Campos, Patricia Vieira, Fruit de La Passion, Versace Home, Seven, Two Denim, Juliana Jabour, Lolitta, e mais recentemente a Nosf, marca conhecida por seus luxuosos bordados. Lingeries e beach wear também fazem parte do acervo da loja. A nova loja tem projeto de Léo Romano e vitrine com obras do artista plástico Siron Franco. No segundo andar, a beleza reina pelas mãos do cabeleireiro Alex Godoy e do maquiador Rafael Cruz, no Estúdio CY Beauté. Todos os espaços são permeados por um showroom de objetos de decoração de muito bom gosto. Tudo aliado a tendências, consultoria, muito conforto e sofisticação.

30

No segundo andar, o cabeleireiro alex godoy e o maquiador rafael cruz comandam estúdio de beleza. Objetos de decoração são atrações à parte

FotoS: Divulgação


ESPECIAL

GO Fashion

2013

O Verão 2014 chegou à passarela do GOFashion 2013 cheio de frescor. Tecidos leves, mistura de estampas e detalhes dourados prometem uma estação urbana, com certo despojamento sofisticado. As listras e o preto e branco foram recorrentes, assim como as estampas com grafismos e as influências da azulejaria portuguesa, tudo combinado aos recortes geométricos e às modelagens assimétricas. Mas a menina dos olhos é a cor azul, principalmente na variação de Foto: igor Leonardo/hektaphoto´s

tom piscina.


moda

Sensualidade e cabelos molhados caracterizaram a passarela da marca, que trouxe modelos de pernas e dorso à mostra através de transparência, fendas e decotes. A combinação de preto e branco aparece de forma criativa e assimétrica. Cores inspiradas nas orquídeas, com destaque para o coral e o azul. Na modelagem, geometria triangular.

32

FotoS: igor Leonardo/hektaphoto´s

Pactus


FotoS: igor Leonardo/hektaphoto´s

Jean Darrot A coleção “Feel the summer light” criou um verão suave e sofisticado para homens e mulheres de bom gosto. As tão esperadas listras em preto e branco apareceram de diferentes formas, e a combinação de azul, branco e prata veio muito chique, em estampas de lenço. O animal print se misturou às flores em uma pegada meio selva, meio jardim. As aplicações apareceram em metal dourado e prateado, dando nobreza às peças.

33


moda

Braid

Código Z

FotoS: igor Leonardo/hektaphoto´s

Alzira Vieira

Alto padrão na passarela da estilista, que trouxe peças exclusivas, feitas à mão, em crochê. Luxuosos e ricos em detalhes, os looks vieram com um toque de brilho, lilás e franjas. Predominância do nude em vestidos longos, curtos e conjuntos conceituais e superfemininos. A coleção evidencia um verão fiel às características da marca: tradição, atemporalidade, manufatura artesanal, qualidade e design.

34

As flores enfeitaram a passarela e os looks da coleção intitulada “Vejo flores em você”, elaborada por Riusley Figueiredo e Romena Santana, trouxeram também estampas em animal print, étnicas, românticas e azulejos portugueses. Detalhes dourados vieram principalmente na camisaria, que ganhou tachas multicores, botões e ponteiras. A década de 70 apareceu nas estamparias, algumas psicodélicas, e nas calças flare, skinner e boyfriends. E o jeans trouxe modelagens que percorrem desde a alfaiataria às peças customizadas.

A marca encerrou o primeiro dia de desfiles esbanjando cores e decotes para as mulheres. O ex-BBB Yuri Fernandes marcou presença na passarela. Calças com barras dobradas continuam em voga e a cor azul foi recorrente. Para os homens, tecidos resinados, modelagens teen slim fit, super slim, basic modal, confort e authentic. Lavagens variadas, com amaciamento siliconizado, peças exclusivas confeccionadas com efeitos a laser, camisa polo e calça definiram o estilo desta estação.


Contraponto

Tribos urbanas e grandes metrópoles do mundo. Daí vieram as inspirações para o Verão 2014 da marca, que trouxe o street wear, prezando conforto e comodidade para o dia a dia. Estampas geométricas e étnicas vieram mesclando as cores branco, amarelo, pink e azul-piscina, que aparece em quase todas as peças e é uma das tendências da próxima estação. Materiais como seda e linho dão leveza ao conjunto. Os azulejos portugueses estampam os micro shorts e os vestidos longos e soltos.

Body for Sure

Inspirada no artista plástico Antônio Poteiro, a linha de moda praia fez uma homenagem ao Brasil. Os tons leves ganharam contraste com o coral, o verde e o amarelo. Listras, principalmente horizontais, também tiveram espaço. Na trilha musical, a composição Baião Goiano, da banda local Umbando, selecionada pelo DJ Múcio.

Naya Violeta

Beleza exótica e diversidade na coleção “Solte o Chão” foi o que a estilista apresentou ao abrir a passarela do GOFashion 2013. As peças, desenvolvidas em cocriação com a figurinista Mayara Mascarenhas, trouxeram contrastes tipicamente brasileiros, cores fortes e mix de estampas. Destaque para as listras coloridas, em contraponto com os grafismos, em tecidos leves e esvoaçantes. O amarelo veio com tudo!

35


Foto: igor Leonardo/hektaphoto´s

Alexandre herchcovitch, durante talk show em goiânia: “Eu Acho que, no Brasil, existem vários títulos de moda, só que muitos deles são traduzidos”

36


entrevista

Bate-papo com Alexandre Herchcovitch Estilista paulistano fala sobre regionalização, inovações e tendências no mundo da moda Alice Galvão

A

lexandre Herchcovitch é um dos nomes mais celebrados da moda brasileira. Formado pela Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, pioneira no ensino de moda no Brasil, o estilista esteve em Goiânia para participar de um talk show na 3ª edição do GOFashion, a semana de moda de Goiás. No camarim, antes de sua apresentação, ele conversou com a Zelo sobre produção de conteúdo em moda, regionalização, inovações e passarela. “Eu acho que, no Brasil, existem vários títulos de moda, só que muitos deles são traduzidos. Títulos de fato produzidos no Brasil não são tantos, mas isso tende a crescer um pouquinho. É superimportante registrar a história da moda e também as mudanças da moda no Brasil”, opina o estilista, que em 2006 assumiu a direção da Faculdade de Moda de São Paulo, tem um livro publicado (Cartas a um jovem estilista, Editora Campus, 2007) e é citado em pelo menos uma dezena de publicações sobre o assunto. Em Goiânia pela terceira vez, duas delas para compromissos pessoais, Herchcovitch diz acreditar que a moda deve ser pensada globalmente, apesar de reconhecer que esta não é uma opinião unânime em seu meio. “Há pessoas que são focadas em trabalhos feitos em certas regiões, mas aí é outra coisa, é um trabalho regional, uma especialização. O que eu não consigo, por exemplo, é ver a moda de um

estilista francês e falar que é moda francesa, ou que essa é uma moda carioca e aquela é goiana”, explica. Sobre o que o mercado ainda pode trazer de novo, o estilista aposta em tecnologias que envolvem tecidos e fabricação, aliadas às combinações inusitadas. “É muito complicado criar algo que nunca foi feito, porque há muitos anos as pessoas vêm produzindo moda, então eu acho que a tecnologia talvez seja a grande novidade daqui pra frente”, reflete. Aos 42 anos de idade e 20 de moda, ele chama a atenção daqueles que pretendem construir uma carreira neste segmento para as diferentes profissões que ele engloba. “Minha dica é que, antes de você optar por uma delas, estude realmente todas as opções. Não existe só o estilista, existem outras dezenas de profissões em que você pode se dar até melhor do que no estilo”, orienta, dando maior ênfase nas opções modelagem e costura, cuja demanda é maior. Durante sua participação como curador do Movimento Hot Spot, Herchcovitch conta ter visto muita coisa legal. “É um espaço realmente inovador e talvez único, porque os que passam por todas as etapas conseguem mostrar seu trabalho, e o vencedor consegue implantar esse trabalho”, relata, completando que isso serve de motivação para que as pessoas acreditem em suas ideias e tenham coragem de mostrá-las para o mercado. Para o estilista, a passarela permite tudo o que a imaginação puder conceber. “Ainda não criaram maneira melhor de mostrar a roupa a não ser em movimento e no corpo, então eu ainda acredito na passarela e acredito nos desfiles como a melhor maneira de mostrar uma coleção”, encerra. 37


evento

Lounge Zelo Durante o GOFashion 2013, empresários, personalidades, artistas, amigos e profissionais de moda passaram pelo Lounge Zelo, que pela terceira vez marcou presença na semana de moda de Goiás. Além da noite especial promovida pela marca de espumantes Volentieri, o espaço teve buffet Liliane Lobo, decoração da Vero Festas e projeto do arquiteto William Hanna.

Fotos: igor Leonardo/hektaphoto´s

Rosângela Motta, Marcelo Safadi e Ângela Motta

Cleydson Francisco e Marcelo Solá

Suelen Johann e Cândida Dias

Rodrigo Dias e André Camlot

38

Sônia Pinheiro

João Augusto, Christianne Chaves e Renato Lacerda

Vanessa Gualberto

Leo Romano e Cláudia Ducatti

Nando Nunes e Regina Coeli


William Hanna

Claudiana Godoy, Rildo Lasmar e Bell Lasmar

Sophia Dalla Voguet e Edna Gomes

Fernando Parrode, Tânia Lemos e Beto Senador

Sérgio Paiva, Rodrigo Flávio e Daniela Ktenas

Luciano Medeiros e Dora Lemes

Milene Couto e Giovana Veríssimo

Danielle de Oliveira Ferreira e Márcia Moreira

Iasmim Luar, Talitha Nery, Geovane Gomes, Hannah Motta, Igor Leonardo, Alice Galvão e José Wilson

39


beleza

Competência

e celebridade

Vencedora do programa Desafio da Beleza, do canal fechado GNT, Suelen Johann distribuiu simpatia e dicas de maquiagem durante semana de moda

Alice Galvão

Fotos: igor Leonardo/hektaphoto´s

D

Suelen Johann DURANTE WORKSHOP: FOCO AGORA É TRABALHAR COM MAQUIAGEM NA tv

MAQUIADORA APRESENTOU PRINCIPAIS TENDÊNCIAS PARA AS PARTICIPANTES DO CURSO

40

epois de um animado e interativo workshop, no auditório do Centro Cultural Oscar Niemeyer, a linda e simpática Suelen Johann deu o ar da graça no Lounge Zelo, durante o segundo dia do GOFashion, para conversar conosco e posar para fotos. Dona de um grande, vermelho e inabalável sorriso, a celebrity makeup artist revelou que seu interesse pela maquiagem vem desde a infância. “Eu era muito metidinha”, brinca. A pequena Suelen desfilava para concursos de miss, até ser convidada a organizar um desses desfiles, o Miss Toledo, de sua cidade natal, no Paraná. Aproveitou a oportunidade e se ofereceu também para maquiar as modelos. “Não adianta ser uma boa maquiadora e ficar escondida”, avisa Suelen, avaliando que o reality show abriu as portas para sua carreira. Um ano antes da experiência, ela quase entrou no Big Brother Brasil. Passou por todas as fases de seleção e chegou a fazer as malas para entrar no programa, mas não deu certo. No fim das contas, ela avalia que foi melhor assim, porque no Desafio da Beleza pôde ser vista e avaliada por sua competência profissional. Além disso, o prêmio em forma de contrato com a marca O Boticário, que termina em dezembro, lhe rendeu uma gorda remuneração e passagem pelas principais semanas de moda do Brasil. E ela já avisa: “Meu foco agora é trabalhar com maquiagem na TV.” Graduada em Estética e Cosmetologia, Suelen defende a formação acadêmica como primeiro passo para equilibrar vocação e profissão. “É importante que o profissional prático procure uma formação acadêmica para entender como os produtos funcionam em contato com a pele, qual a sua composição etc., principalmente com o desenvolvimento da dermocosmética”, explica. Para ela, um profissional qualificado é aquele que maquia ao mesmo tempo em que trata, preocupando-se em usar o produto certo para não danificar a pele. Inspirada pelo mundo, Suelen voltou recentemente de uma viagem pela Europa, onde visitou Escócia, Londres, Milão, Paris, Amsterdã e Barcelona, e trouxe de lá, para suas produções, a boca vermelha, como forte tendência para o verão 2014, aliada aos cabelos presos. “As brasileiras não estão acostumadas a usar batom vermelho durante o dia. Mas eu defendo e quero ver no próximo verão as mulheres de boca vermelha e coque!”, avisa a profissional, que está de mudança para São Paulo, a convite do renomado maquiador Daniel Hernandez.


evento

Jean Darrot Fotos: igor Leonardo/hektaphoto´s

A Jean Darrot lançou, em badalado coquetel, sua nova Coleção Primavera/Verão 2014, intitulada “Feel the Summer Light”. O evento ocorreu no dia 9 de setembro, na própria loja da marca no Goiânia Shopping, e contou com a presença de jornalistas, blogueiros e um seleto time de convidados especiais. A linha de peças traz o Brasil como destaque principal e a formulação do conceito foi inspirada no Rio de Janeiro. Azul, verde, amarelo e branco cumprem sua missão de retratar a influência da brasilidade e são usados em abundância. A celebração do Brasil no mundo fashion! Lorena Freire, Jânio Darrot e Dairdes Freire

Márcia Moreira e Lorena Guimarães

Cláudia Oliveira

Bianca Casanova e Marcos Grabowsky

Fotos: Ângela Motta

Verão Santa Lolla O Verão 2014 da Santa Lolla chegou à loja do shopping Flamboyant causando, com direito à presença célebre do ator global português Paulo Rocha e set da DJ Sophia Dalla Voguet. Durante o happy hour, a marca apresentou aos convidados as tendências da estação, que incluem modelos vintage, fetichistas, preto e branco, candy colors e new army. Tudo muito sofisticado e cheio de personalidade! Virgínia Fernandes, o ator Paulo Rocha e Juliana Couto

Flávia Caiado, Josy Rabelo e Eula Pinto

Fausi Humberto, Paulo Rocha e Sophia Dalla Voguet

Layla Monteiro e Anielle Baze

41


ZELObeleza hannah motta hannah@revistazelo.com.br

NOVIDADES

Fotos: divulgação

Nova coleção dE o boticário é inspirada no rio de janeiro. Design dos produtos é atrativo à parte

Cheio de charme! Com 23 itens de maquiagem, O Boticário lança coleção inspirada no Rio de Janeiro. Com atmosfera retrô, somada ao glamour de Copacabana, ao calor das areias de Ipanema e ao romance da Lapa, o makeup artist da Make B., Fernando Torquatto, desenvolveu Make B. Rio Sixties para o verão 2014.

Intense! Lá fora o Chubby Stick Shadow já existe e é um sucesso. Ele acaba de chegar ao Brasil em 12 cores maravilhosas e trouxe de brinde o Chubby Stick Intense, com a mesma hidratação e mais pigmentado que o Chubby tradicional.

Flower A Maison Valentino lança no Brasil a terceira fragrância da linha Valentina, a Acqua Floreale, uma versão mais fresca e floral. A fragrância começa com notas de bergamota e néroli. O corpo mistura mimosa, jasmim, flor de laranjeira e tuberosa. O fundo é ainda mais ambarado e amadeirado. From Amazônia A L’Oréal Professionnel acaba de lançar o Óleo Amazonian Oil. Inspirado na Amazônia, o óleo é multicontrole, enriquecido com manteiga de Murumuru. O produto garante controle absoluto dos fios 24 horas por dia. A manteiga de Murumuru é rica em ácidos graxos.

42

Na Quitanda! Chega às lojas da Quem disse, berenice? a coleção de esmalte Na Quitanda, que traz cinco cores leves em tom pastel ácido que transportam para a primavera: verdiwi, morangosa, melanciô, bananarela e acerolaiá.


Aos 25 Renew Vitale foi desenvolvido para mulheres a partir dos 25 anos, quando começam a surgir as primeiras linhas de expressão e a pele perde um pouco do seu brilho. Conta com quatro produtos: gel de limpeza, loção facial, gel-creme noite e gel-creme para a área dos olhos. Promete um tratamento eficaz, e pode ser usado para todos os tipos de pele.

2 em 1 Natura Una apresenta o lançamento da Máscara 2 em 1. O produto possui duas tampas e diversas possibilidades de uso. Seu pincel pode ser usado para alongar os cílios, para dar volume ou ambos os efeitos. Utilize o passo 1 para cílios alongados e bem separados. Já o passo 2 promete cílios com até 63% de mais volume, ideal para um olhar mais intenso.

Retrô Em edição limitada, o Kit Gloss + Esmalte da linha Pink Granado já está disponível em seis cores: Julie, Ava e Rita, da Coleção Pinups; e Donna, Stevie e Aretha, da Coleção Divas da Música. Os produtos têm cores iguais, deixando os lábios e as unhas no mesmo tom. Prometem tratamento de hidratação e fortalecimento para cada uma das áreas.

Lancôme de roupa nova Depois do estilista Alber Elbaz é a vez de Jason Wu trazer uma coleção especial de maquiagem em parceria com a Lancôme. São 15 produtos, entre palettes de sombra, esmalte, batom e rímel, que serão vendidos nas lojas da Lancôme nos Estados Unidos. A princípio, a coleção será uma edição limitada, mas Jason Wu já revelou que uma segunda coleção será lançada em 2014 e que essa, sim, poderá ser distribuída mundialmente.

Anti Age SkinCeuticals traz para o Brasil o tratamento antienvelhecimento com grande eficácia e resultados visíveis em apenas 12 semanas. A linha é composta por dois produtos: A.G.E. Interrupter, para o rosto, e A.G.E. Eye Complex, para a área dos olhos. 43


Fotos: Ângela motta

esporte

Filosofia fitness Nova modalidade de treinamento, que conquista cada vez mais adeptos em Goiânia, baseia-se em movimentos funcionais

44

Alice Galvão

O

que é crossfit? Esta parece ser a pergunta mais simples a respeito desta modalidade de exercícios que está fazendo a cabeça de tanta gente em Goiânia, mas, de acordo com o expert no assunto, Ricardo Prudente, da academia Punk Crossfit, é a mais difícil de ser respondida. De um modo curto e objetivo, o conceito se resume em: um programa de treinamento baseado em movimentos funcionais, executados em alta intensidade e constantemente variados. Vamos por partes. Primeiro é preciso dizer que o crossfit extrapola a ideia de treinamento e aproxima-se mais de uma filosofia de vida, que exige que o praticante repense sua rotina, sua alimentação e sua visão de futuro, de modo a ter mais saúde e condicionamento físico para uma vida longa e útil. Ações como pegar uma sacola de compras no chão, colocar uma bagagem no maleiro do avião ou brincar com uma criança pequena e cheia de energia podem, ao longo dos anos, se tornar muito difíceis. Por isso a necessidade de se treinar os movimentos funcionais, que são basicamente sentar, levantar, empurrar e puxar. “Se eu paro de fazer movimentos funcionais, me aproximo da decrepitude, que é perder a minha vida independente. Se você perde a capacidade de agachar, perde tam-


Crossfit: nova modalidade de treinamento abrange exercícios e estilo de vida do praticante

bém a capacidade de se levantar da cama sozinho”, explica o coach. Os movimentos funcionais são essenciais para a vida. Mas não basta simplesmente exercitar estes movimentos, eles precisam ser executados da maneira correta. Por isso, Ricardo explica que o treinador deve estar atento à “mecânica do treinamento”. Depois de aprender a forma correta de realizar o movimento, o aluno passa a exercitar consistência. “Você tem que fazer aquele movimento bem feito várias vezes”, complementa Ricardo. Só quando estas etapas já foram cumpridas é que o treinamento avança para a aplicação de intensidade. “Seguindo este parâmetro, eu respeito a condição física e o tempo de cada um”, justifica. Esqueça os aparelhos convencionais, encontrados na maioria das academias. Em uma academia de crossfit, existe muito espaço livre e equipamentos peculiares, como cordas, barras, argolas e kettlebells (peso com alça, para ser levantado com uma mão), entre outros. São equipamentos que auxiliam no quesito alta intensidade. “Os movimentos funcionais produzem muita intensidade, visto que exigem que o corpo trabalhe grandes amplitudes articulares”, explica o treinador. Sobre os movimentos variados, Ricardo ressalta que a ausência de rotina é fundamental para que o aluno fique prepa-

rado para qualquer tipo de atividade física. Frases como: “A especialidade do crossfit é não se especializar” e “A gente varia porque a vida é imprevisível” definem bem como pensam os adeptos desta filosofia. Na alimentação, a recomendação de Ricardo é comer algumas frutas, carnes, vegetais, sementes e castanhas. É importante evitar o amido, por causa do alto índice glicêmico. E nada de açúcar! “A ideia é não ingerir comida processada, mas comida de verdade, que vem direto da natureza”, defende. Adepta dos exercícios físicos desde a adolescência, a empresária Daniela Palmerston começou a treinar crossfit há seis meses. “É um treino para todas as idades e pode ser feito tanto por quem está começando a praticar atividades físicas como por quem é atleta”, recomenda. Para ela, o mais interessante da modalidade é a possibilidade do desafio, de aprender coisas novas e tentar ultrapassar seus próprios limites a cada dia. Daniela diz que os resultados estéticos são rápidos e surpreendentes, mas que a prática exige muita dedicação. “Você trabalha com o peso do próprio corpo, o que vai melhorar a sua mobilidade. É um treino completo!”, conclui. A empresária é animada, frequenta a academia todos os dias e, às segundas e quartas, ainda corre na Avenida Ricardo Paranhos. 45


Fotos: Ă‚ngela motta

especialista em implante e estĂŠtica, Rildo lasmar oferece atendimento personalizado

46


Odontologia

Tratamento Atendimento holístico e rigor pré-operatório são algumas das preocupações do personal dentist Rildo Lasmar Alice Galvão

A

depto de uma odontologia humana e mais pessoal, conhecida como personal dentist, Rildo Lasmar lida com seus pacientes de uma forma holística, levando em consideração o equilíbrio entre corpo e mente. Outro ponto recorrente em seu discurso é a importância da empatia. “Na odontologia, se você se coloca no lugar do paciente, consegue proporcionar um tratamento com menos dor, que não machuque, mais rápido e durável. Além disso, você passa a respeitar os horários do paciente, que também tem seus compromissos”, reflete o odontólogo, que tem 18 anos de profissão, especialização em Saúde Pública, Implante e Estética, além de um mestrado em Ortodontia. “Se colocar no lugar do outro é fundamental, não só para a minha profissão, mas para todas”, completa. Mineiro de Bambuí, o odontólogo se interessou desde cedo pela profissão, inspirado por amigos que moravam na mesma rua que ele. Graduou-se em Uberaba e tentou trabalhar em Belo Horizonte, mas entendeu que o mercado estava saturado e resolveu se mudar. Ouviu falar de Goiânia por um colega de faculdade. “Eu escolhi Goiânia pelo nome, que achei muito bonito”, brinca. O colega, que hoje se tornou seu compadre, o ajudou a vir para a cidade. No dia seguinte à sua chegada, saiu vestido de branco e conseguiu dois empregos. Trabalhando à tarde e à noite, logo decidiu tornar-se autônomo e,

humanizado com a ajuda de uma sócia, montou um consultório no centro da cidade, na Rua do Lazer, ou Rua 8. Após algum tempo assumiu o empreendimento sozinho e logo abriu outro, desta vez no Setor Urias Magalhães, onde atende até hoje uma ou duas vezes por semana. “Lá a clínica cresceu muito, hoje há várias especialidades”, conta satisfeito. Mas ele não parou aí. Durante oito anos, Rildo Lasmar manteve ainda uma clínica no Setor Sul, na Rua 134, de onde só saiu porque a proprietária do imóvel não quis vendê-lo. “O imóvel não era meu e, por isso, eu não podia fazer ampliações e melhorias”, justifica. Mudou-se então para a Rua 4, no Setor Oeste, desta vez em prédio próprio, que já está ampliando. “Vamos subir mais dois andares e fazer um auditório com capacidade para 104 pessoas, para oferecer cursos no ano que vem”, adianta o profissional, que pretende ainda ampliar a área de estética, adquirir um tomógrafo e montar um laboratório. O espaço já oferece, além da odontologia, cirurgia plástica, nutrição, psicologia e dermatologia. Tendo a estética como ponto de partida para desenvolver seu método de trabalho, Rildo Lasmar acredita em uma linha de pesquisa chamada quarta dimensão da boca, cuja teoria defende que cada dente possui uma determinada interferência na personalidade da pessoa. “Se uma pessoa quer ter uma aparência mais enérgica, por exemplo, aumentar as pontas dos dentes caninos pode ajudar. Mas se você tira um pouco destas pontas, a pessoa fica mais dócil”, explica. De acordo com este ponto de vista, a relação dos dentes com a aparência acaba surtindo um efeito psico-

lógico, pois, “na medida em que a pessoa se vê e é vista de determinada maneira, ela passa a se sentir daquele jeito”. Minucioso na etapa pré-operatória, o profissional faz questão de uma bateria completa de exames, que incluem hemograma, coagulograma, glicemia e tomografia. São procedimentos simples e rápidos. Quando o paciente tem muito medo, é aplicada anestesia local aliada à sedação. “Existem várias técnicas, mas o que eu considero ter revolucionado a odontologia foi o implante. Antigamente, quando uma pessoa perdia um dente, não tinha o que fazer, mas hoje ela pode ter este dente de volta”, compara. Outra evolução apontada por Rildo Lasmar é que os primeiros implantes feitos no Brasil eram finos e longos, com um corpo único, sem flexibilidade de ajuste para a adequada angulação. Atualmente, o implante fica instalado dentro do osso e a posição pode ser ajustada para ficar mais natural e confortável. “Antigamente, o implante só podia ser feito em quem tinha osso, mas hoje em dia este órgão pode ser implantado. São materiais humanos ou bovinos, provenientes de banco de ossos, ou aqueles enxertados do próprio paciente”, detalha. “Estes ossos, que são tratados e desmineralizados, passam por um tratamento criterioso para evitar contaminação e são triados durante 20 anos”, completa.

Dr. rildo lasmar - CRo: 5614 - GO instituto rildo lasmar de odontologia (62) 3241 2319/(62) 3229 3049 Rua 04 nº 286 - Setor oeste - goiânia - go www.institutorildolasmar.com.br/

47


Estética

Plástica

é coisa de homem Fotos: Ângela motta

Antônio Teixeira: tratamentos estéticos proporcionam qualidade de vida aos homens

Especialista na área, Antônio Teixeira esclarece dúvidas sobre lipoaspiração e outros tratamentos que interessam ao público masculino

48

Alice Galvão

C

ada vez mais vaidosos e preocupados em envelhecer com saúde, os homens estão migrando do papel de acompanhantes das mães, filhas e esposas para o de pacientes nos consultórios de cirurgia plástica. Mas não é só a melhoria da condição estética que os atrai, eles querem mais qualidade de vida. Para saber um pouco mais sobre as demandas, em Goiânia, deste público, que cresce em todo o Brasil, a Zelo entrevistou o cirurgião plástico Antônio Teixeira. Confira!

Qual é a demanda masculina mais comum para a cirurgia plástica? É crescente a busca pela beleza e pela saúde, então os homens, além de se conscientizarem para a importância da prática de atividades físicas, começaram a ficar atentos à necessidade de ter uma alimentação mais saudável e, agora, também despertaram para os tratamentos estéticos, desde uma limpeza de pele, passando pelas drenagens linfáticas e o botox, até a cirurgia plástica. Dentre estas


cirurgias, a técnica mais procurada por eles é a de lipoaspiração. Existe diferença entre lipoaspiração e lipoescultura? A lipoescultura utiliza a técnica de lipoaspiração. O excesso de gordura é retirado de um lugar e enxertado em outro, onde está faltando. Serve, por exemplo, para corrigir uma depressão, ou para amenizar a celulite, sempre buscando a harmonia entre curvas e retas. A lipoaspiração tem como principal indicação o tratamento das gorduras localizadas, aquelas que não se perde com atividade física e dieta. Homens que estão acima do peso podem fazer lipoaspiração? Existe um mito de que lipoaspiração emagrece, mas isso não é verdade. A técnica modela o corpo. Além disso, para a segurança do paciente, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica sugere como limite de aspiração de 3% a 5% do peso corporal do paciente. A lipo é muito invasiva? Relativamente, não. É uma cirurgia bastante segura, desde que seja realizada por um cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), pois sabemos que este médico teve seis anos de graduação mais cinco anos de residência, totalizando no mínimo 11 anos da vida dele dedicados à formação. A gordura é aspirada por meio de uma cânula de aproximadamente 30 cm de comprimento, com diâmetro entre 2 e 5 mm, mais ou menos da espessura da carga de tinta de uma caneta. Antigamente, as cânulas eram da espessura da caneta, ou do nosso dedo indicador, por exemplo. Por isso deixavam hematomas, ondulações. A principal desvantagem era que o paciente perdia muito sangue, o que aumentava drasticamente as complicações. Com a diminuição do diâmetro das cânulas, o procedimento causa menos traumas e, consequentemente, o paciente perde menos sangue, deixando um resultado mais natural. A partir desta, foram desenvolvidas novas “táticas”. Hoje temos a lipoaspiração a laser, que quebra as células de gordura e depois as extraímos por aspiração. Existe também a vibrolipoaspiração, onde se usa uma cânula que vibra pela ação de ar comprimido ou eletricidade, que reduz a fadiga do cirurgião. Porém estas técnicas que quebram a gordura têm como desvantagem o fato de que não se pode aproveitar a gordura para enxertar em outro local do corpo. Como é o pós-cirúrgico da lipoaspiração?

A recuperação é diferente para homens e mulheres? O sexo frágil neste caso é o homem (risos). Ele costuma sentir um pouco mais os efeitos do pós-operatório. Nos primeiros cinco a sete dias após a cirurgia, o local costuma ficar mais dolorido. Os pacientes relatam que é uma dor parecida com aquela que se sente após ter praticado muita atividade física. Depois deste período, a vida irá gradativamente voltando ao normal. O uso das malhas compressivas é muito importante e pode ser estendido por até três meses. As drenagens linfáticas pós-operatórias também ajudam bastante para que a pele se acomode com mais uniformidade. É de fundamental importância caminhar e usar meias compressivas, para ativar a circulação e evitar complicações como trombose e a tão temida embolia. As botas pneumáticas também devem ser usadas durante e depois da cirurgia, quando o paciente já estiver no apartamento. É verdade que depois de uma lipo não é recomendável viajar? Sim. Quando você faz viagens longas, a panturrilha fica muito tempo sem movimento e o sangue circula mais lentamente. Isso pode causar a obstrução de algum vaso e ocasionar uma trombose ou até mesmo uma embolia pulmonar. Se a viagem for inadiável, é preciso parar de duas em duas horas durante o trajeto e caminhar. Se for de avião, andar várias vezes no corredor do avião. Que outros procedimentos os homens têm procurado? É comum a procura por tratamentos para ginecomastia, que corresponde ao aumento da mama masculina. O que causa a ginecomastia? Pode ter várias causas: idiopática, congênita, pelo uso de algumas drogas, como a maconha, por uso de esteroides, ou simplesmente pelo acúmulo de gordura. Quando isso ocorre, o primeiro passo é descobrir a causa do problema. Precisamos primeiro saber como tudo aconteceu, pedir alguns exames laboratoriais e uma ultrassonografia. A parte endocrinológica tem de ser pesquisada para descartarmos alguma alteração hormonal. E como resolver o problema? Se for só gordura, na maioria dos casos a lipoaspiração consegue resolver. Mas se houve, por exemplo, o aumento da quantidade das glândulas mamárias, esta técnica precisa ser

associada a uma cirurgia para a retirada daquele bloco de glândulas. Em casos menores, o procedimento é feito por uma incisão em torno da aréola. Já quando a mama tem excesso de pele, pode ser feita uma incisão em “I“. A ginecomastia aparece em uma idade específica? No desenvolvimento do homem, durante a fase da puberdade, pode ocorrer um aumento das mamas transitório, que pode, com o passar do tempo, regredir ou estacionar. O ideal é que, com algum sinal de aumento da mama, já se comece a investigar as possíveis causas. Para se optar por um procedimento cirúrgico, é melhor esperar a fase adulta, pois o problema pode ser transitório. Transtornos psicológicos causados pela ginecomastia também devem ser levados em conta para decidir qual o momento ideal para a realização do procedimento cirúrgico. Os homens se preocupam muito com o rosto? Sim. Principalmente com o nariz. Por estar no centro do rosto, o nariz tem muito destaque e os homens se preocupam com seu tamanho e formato. Algumas alterações podem ser amenizadas com a cirurgia plástica. Mas o profissional tem que ter cuidado em manter os traços fortes, típicos do nariz masculino, sem descaracterizar a personalidade do paciente, afinal, ele quer continuar sendo ele mesmo, só que com um nariz mais harmônico. É uma linha muito tênue. Trata-se de uma cirurgia relativamente simples, mas o paciente precisa se afastar do trabalho por um período variável de tempo, pois poderão ocorrer inchaço, equimoses. Que alterações na face mais incomodam os homens São as alterações de caráter estético. Principalmente naqueles que têm nariz negroide e querem afinar, e nos com nariz caucasiano, de dorso mais proeminente. Outra cirurgia que tem sido bastante procurada pelos homens é a das pálpebras. O excesso de pele nas pálpebras e as bolsas de gordura envelhecem muito o rosto. E, em muitos casos, a indicação é funcional, porque quando esse excesso de pele é retirado, o campo visual do paciente aumenta. “A beleza também é permitida aos homens”, diz Dr. Antônio Teixeira, encerrando a nossa entrevista. Dr. Antônio Teixeira - CRM GO: 16.890 RQE: 8.380 hospital unique - (62) 3089 9096 - (62) 8309 4111 Av. T-3, 2.199, Setor Bueno - Goiânia - Goiás www.antonioplastica.com.br

49


FotoS: Higor Leonardo/hektaphoto´s

COMPORTAMENTO

VÍCTOR, ANDRÉ E JOÃO GABRIEL OPTARAM PELA ÁREA DE ATUAÇÃO DO PAI, GABRIEL OLIVEIRA: FAMÍLIA COM TRÊS ENGENHEIROS E UM ARQUITETO

Filhos de peixe Jovens seguem o exemplo e escolhem viver da mesma profissão dos pais Geovane Gomes Não é de hoje que herdeiros imitam atitudes dos criadores. Ainda pequenas, crianças aderem ao mesmo estilo visual, às mesmas ideologias e muitas vezes até ao caráter. O assunto fica ainda mais sério quando os jovens resolvem trilhar o mesmo caminho profissional dos genitores. Alguns porque querem dar tradição ao trabalho desenvolvido pela família; outros porque acreditam que, dessa forma, o futuro estará garantido. É claro que, como se verá a seguir, a vocação é o que fala mais alto. E muitas vezes ela está no gene. A convivência com o pai, o engenheiro civil Gabriel Oliveira, de 59 anos, fez com que os irmãos Tomé apaixonassem e trilhassem o mesmo caminho profissional dele. Depois de 30 anos de trabalho, Gabriel, dono de uma das maiores incorporadoras do Estado, a Oliveira Melo Engenharia e Construções, viu João Gabriel Tomé, 28, seguir seus passos. Dos filhos, ele foi o primeiro a escolher viver da Engenharia Civil. Mais tarde, André Tomé, 24, e Víctor Tomé, 28, optaram por permanecer na área. 50

Apaixonado por números, João Gabriel nunca pensou em fazer nada diferente da Engenharia. Já o irmão gêmeo, Víctor Tomé, sempre levou mais jeito para o desenho, por isso escolheu a Arquitetura. O caçula da turma não fugiu à regra e também cursou Engenharia. “Desde pequeno, meu pai sempre nos levou para o trabalho. Antes do clube, a gente sempre passava com ele para vistoriar as obras”, conta André. Os rapazes, que foram criados em meio a cimento, tijolos e construções, hoje são donos do próprio negócio. A City Soluções Urbanas, com dois anos de atuação no ramo da construção civil, é fruto de uma sociedade entre os três irmãos. Atualmente as empresas tocadas em família, sejam eles pais e filhos ou não, respondem por cerca de 80% dos negócios do mundo e 90% dos brasileiros. Esse mercado tem dado tão certo que já existem profissionais que trabalham exclusivamente na orientação de futuros sucessores. O consultor empresarial e diretor-executivo da Fox Partners, Marcelo Camorim, acredita que o pai ainda é visto como detentor do poder. “Na cultura

latino-americana, o pai é o dono da casa, então ele é homem de frente e o exemplo a ser seguido”, diz. Foi esse “exemplo a ser seguido” que arrastou toda a família Barcellos. A profissão do advogado Edson José Barcellos conquistou não apenas uma das filhas, mas três de quatro delas. Chyntia Barcellos, 34, desde criança dizia que queria ser advogada como o pai. Talvez por isso sempre tivesse facilidade nas disciplinas de humanas. “Via meus colegas indecisos na hora do vestibular, fazendo teste vocacional para descobrirem qual curso escolher. Não passei por isso, comigo foi tranquilo”, conta. Edson sempre moldou a filha para que fosse uma profissional de sucesso. Dentro do escritório do pai, a advogada nunca foi privilegiada e conquistou seu espaço sozinha. Já em casa, Chyntia evita falar sobre trabalho nas reuniões de família. “Não digo que não apareça, mas a regra é não falar sobre o assunto.” Por sua vez, o arquiteto Sanderson Porto, 45, sempre se preocupou em não deixar a influência de pai ultrapassar o li-


mite da escolha pessoal dos filhos. Mas mesmo assim a jovem de 21 anos Isadora Morais optou por seguir os passos do pai e da mãe, Ana Paula Castro. Já no sexto período da faculdade, a futura arquiteta tem certeza de que fez a melhor escolha. “Me lembro de quando pequena ficar no escritório desenhando. Hoje não me vejo fazendo outro curso, pois gosto mesmo é dessa profissão”, afirma Isadora. Ela se preocupa em não se prender à imagem dos pais. “Quero aproveitar ao máximo a experiência que tive em casa, mas quero construir meu nome independente do que já foi feito pelos meus pais”, afirma. Processo natural Os cardiologistas Thiago Veiga Jardim, 35, e Flávio de Souza Veiga Jardim, 33, viam a satisfação e o entusiasmo que o pai, Paulo César Veiga Jardim, médico cardiologista há mais de 30 anos, lidava com a profissão e resolveram se embrenhar pelo mesmo caminho. “Meu pai sempre trabalhou com muito prazer e gosto, ele sempre elogiou o que fazia, sem nunca reclamar, mesmo tendo uma rotina pesada, acredito que isso ajudou a ‘empurrar’ a gente”, conta Flávio. Flávio afirma ter se perguntado várias vezes se não poderia ter seguido outro rumo. “Na profissão, sempre há um momento em que a gente reflete”, comenta. Mesmo com os questionamentos, admite que não seria feliz fazendo outro trabalho. Já Thiago diz que nunca pensou em fazer outra coisa, e mesmo depois de formado nunca questionou a decisão que tomou. “Foi tudo tão tranquilo que nem percebi que eu havia feito uma escolha”, afirma. Como queria fazer algo relacionado à computação, Flávio ligou seu desejo com o universo médico. “Na medicina, eu acabei indo para uma área que é a de cateterismo, que busca um pouco disso que eu gostava, mexendo em aparelhos”, destaca. Para o cardiologista Veiga Jardim, ele, em nenhum momento, interferiu na escolha dos filhos. “Foi um processo bastante natural”, enfatiza.

O amor do pai, Paulo César Veiga Jardim, pela medicina influenciou na escolha de Flávio e thiago

Foto: cRISTIANO BORGES

Reflexo A psicopedagoga Maria Lúcia Gonçalves acredita que, pela identificação ou rejeição ao trabalho dos pais, as crianças começam a compreender que é a partir daí que se ingressa no mundo adulto. “A tendência é que a criança seja a semelhança do criador. Mais tarde, ela repetirá o modelo ou irá tentar fazer o contrário”, explica.

iSADORA mORAIS DECIDIU LOGO CEDO TRABALHAR NA PROFISSÃO DO PAI, O ARQUITETO sANDERSON pORTO

ADVOGADO Edson jOSÉ bARCELLOS COM lUDMILA E cYNTHIA: PROFISSÃO CONQUISTOU TRÊS DAS QUATRO FILHAS

51


Style Ethnicity FOTO: RAFAEL MANSON - STYLING: LEANDRO BRITO MAKE/HAIR: JOテグ PEDRO - MODELO: BEATA (FORD MODELS)

Kaftan Adriana Degreas para Club ySalomeh, sandテ。lia Santa Lolla


vestido Pactus


Vestido Animale para Carmem Cardoso


Camisa Jean Darrot, calรงa Triagem e scarpin Santa Lolla


macac達o Triagem


blusa Adriana Degreas e saia PatrIcia Vieira para Club ySalomeh


camisa e cinto Animale para Carmem Cardoso, short Jean Darrot


blusa Pactus e saia Triagem


evento

Mais uma edição

FotoS: gustavo castro/hektaphoto´s

A chegada da 24ª edição da revista Zelo foi celebrada com um jantar para convidados no Restaurante Shiitake, no Setor Oeste. Marcada por um clima de confraternização, a noite contou com a presença de parceiros, colaboradores e jornalistas. Na trilha musical, um set de muito bom gosto, executado pelo DJ Ezy Fischel. Uma apresentação surpresa de flash mob, com dança de salão, animou ainda mais a festa, regada a um mix de degustação com as delícias orientais do cardápio da casa. Patricia Martins Sepulveda, Rosângela Motta e Ângela Motta

Adriana Caetano, Mariana, Laís Cunha e Ricardo Caixeta

Pedro Carrijo, Alessandra Isaac, Carolina Isaac e Daniel Almeida

Jônio Marques e Rose Vieira

60

Eládio Amorim, Viviane Veloso, Cláudia Oliveira e Luciano Carneiro

Bel Lasmar e Rildo Lasmar

Liliane Lobo, Cristal Lobo, Tana Lobo e Marcelo Moura

Regina Coeli e Kátia Nowac

Helmo Júnior Silveira e Júlio Sousa


Bernardo Magacho e Patricia Melo

Nanda Rocha e Fernando Bittar

Regina Amaral, Pedro Vaz e Alexandre Milhomem

Mônica Vaz e Edna Gomes

Ísis Passos e Fernando Fontenele

Maria Helena, Lucimar Cardoso e Isadora Cardoso

Carlos Faria, Handerson Pancieri, Ivana Arantes, Marcílio Velasco e John William

Rosângela Motta, José Guilherme Schwam e Ângela Motta

Luiz Carlos Lopes e Luciana Finholdt

Sônia Pinheiro, William Hanna e Regina Amaral

Luciano de Brito, Renata Dias, Clarismar Machado e Otávio Ferreira

61


FotoS: gustavo castro/hektaphoto´s

evento

Hannah Motta, Rosângela Motta, Ângela Motta e Sônia Pinheiro

Letícia Tavares, Bené Pires e Ivani Barroso

Luiz Antônio e Guta Caldas

Hélio Júnior e Igor Leonardo

62

Patrícia Leite e Gláucio Rocha

Edna Gomes e Belinda Roriz

Arytana Stefanoni e Nando Nunes

Rosemery Santos e Nilma Costa

Helen Simone, Flávio Pereira e Marina de Paula

Luiz Eduardo Pinheiro e Rose Freitas Pinheiro

Roberto Lima, João Camargo e Ricardo Lima


moda

Glória coelho, durante evento na casa cor Goiás 2013: “Eu sou do mundo. Não acho que Goiânia seja regional”

Glória Coelho Estilista apresenta vestidos românticos e glamourosos para o Verão 2014

em festa

Alice Galvão

À

s vésperas de realizar o desfile que inaugura sua coleção Verão 2014 em São Paulo, Glória Coelho visitou Goiânia a convite da empresária Sônia Cristina Zaiden Faria. Em uma passarela montada na Praça da Casa Cor Goiás 2013, a estilista apresentou, para um grupo seleto de convidados, um desfile em duas etapas: na primeira, peças da coleção Inverno 2013, inspiradas na Partícula de Deus, com modelos conceituais e provocantes; a segunda etapa foi uma pequena amostra do que viria por aí no seu Verão 2014, cheia de glamour em peças para a noite. Animada para o que chamou de “um desfile bem poético e bem lindo”, Glória ganhou um brilho especial nos olhos enquanto falava sobre seu trabalho para a temporada mais quente do ano, intitulado “Comemorações”, que desfilou na Casa Electrolux, em São Paulo. Dentre os valores que a estilista e empresária traz para sua marca, ela faz questão de frisar os itens criatividade, tecnologia, excelência e novos designs. Diferente das viagens transcendentais, futuristas e científicas que marcaram suas últimas criações, a pegada deste trabalho é mais romântica, comercial, e explora a produção de looks para datas comemorativas. Um dos grandes diferenciais da loja de Goiânia, por exemplo, é

que a cliente pode escolher o vestido que mais gostou e pedir para que ele seja produzido na cor branca. “O segundo maior faturamento da marca (Glória Coelho) vem dos vestidos de noiva”, esclarece a profissional, completando que o primeiro lugar em vendas é das calças. Esposa e mãe de dois outros grandes nomes do estilo no Brasil, Reinaldo Lourenço e Pedro Lourenço, respectivamente marido e filho, Glória Coelho orgulha-se da família que tem, mas, diferente do que possamos imaginar, revela que viver entre criativos é um desafio na hora de cuidar da parte administrativa das empresas. “A gente teve que estudar muito para poder administrar”, conta. Além disso, enquanto ela prefere encerrar o assunto moda ao voltar para casa após o trabalho, os dois gostam de continuar discutindo sobre desfiles, roupas, projetos etc. Glória Coelho estremece só de ouvir a palavra tendência, porque sua intenção é “ir contra o que está acontecendo”. Dentre suas maiores inspirações até agora estão a ciência, as movimentações da natureza e a cidade do Rio de Janeiro. Ela rechaça a necessidade de regionalização. “Eu sou do mundo. Eu não acho que aqui (Goiânia) seja regional, aqui tem pessoas incríveis que eu poderia encontrar no Japão, em Nova York, na Inglaterra”, afirma, analisando o lifestyle dos goianos que conhece e a afinidade que tem com eles. 63


comida

Gastronomia

para a longevidade

Foto: ângela motta

Restaurante Shiitake investe no equilíbrio da cozinha oriental em ambiente aconchegante

Fernando e Prienne Bittar dividem o comando da casa: alimentação balanceada, com ingredientes orientais

64


Foto: divulgação

Restaurante Shiitake: sushi, sashimi e cogumelos dividem espaço no cardápio com opções da cozinha contemporânea

Alice Galvão

N

utritivo, rico em proteínas e com propriedades medicinais para o controle da pressão arterial, o cogumelo shiitake também ajuda na redução do nível de colesterol no organismo, fortalece o sistema imunológico e ajuda a inibir o desenvolvimento de tumores, vírus e bactérias. Não é à toa que os irmãos e empresários Prienne e Fernando Bittar escolheram a iguaria asiática para dar nome ao seu empreendimento: o Restaurante Shiitake. Baseada na gastronomia da longevidade, a casa aposta em uma alimentação balanceada, com ingredientes orientais, cheios de princípios curativos. Sushi, sashimi e cogumelos são os itens principais, dividindo o cardápio com algumas opções da cozinha contemporânea, incluindo carnes e frutos-do-mar. Para o almoço, o restaurante, que abre de segunda a sexta-feira, oferece serviço de buffet self-service por quilo. No jantar, festival de sushis e sashimis ou serviço à la carte. Durante o dia, em meio às iguarias japonesas, é possível saborear alimentos leves e equilibrados, como grãos e saladas. No Shiitake, as comemorações são muito bem-vindas. “Fazemos reservas de aniversário e também podemos oferecer a contratação do nosso buffet para eventos externos”, avisa Fernando Bittar. Em datas comemorativas

ou em uma semana especial do mês, o restaurante surpreende seus clientes com atrações artísticas de diferentes segmentos. “Hoje em dia, as pessoas não saem somente para comer, elas querem se divertir, então, além da gastronomia, nós temos que oferecer atrativos diferentes para estes clientes”, conta o empresário. Adaptada a um imóvel onde funcionava anteriormente outro restaurante, a casa recebeu novo projeto de interiores, desenvolvido pela arquiteta Natália Veloso. Tons claros, madeira, tijolos aparentes e plantas ornamentais imprimem ao mesmo tempo requinte e aconchego. O salão tem clima mais intimista e silencioso, enquanto a área externa oferece liberdade e a vista movimentada das imediações da Praça do Sol. Além de dividirem o sobrenome e a direção da casa, Prienne e Fernando possuem o mesmo título de graduação. Ambos são formados em Turismo e Hotelaria. Ele, pela Univali, de Santa Catarina, e ela, pela Alfa, de Goiânia. “Sempre gostei de viajar e comer”, conta Fernando, que também aprecia receber bem os amigos em casa. “A gente recebe as pessoas no restaurante como se fosse na nossa casa”, completa. E é com esta filosofia que a jovem dupla comanda também seu staff, priorizando a valorização das pessoas e o desenvolvimento interno da equipe de profissionais.

65


66


Foto: ricardo lima

Época

Morar Mais por Menos

Hospital

Luxo e sustentabilidade marcam mostra de arquitetura e design

Profissionais viabilizam projetos arrojados com baixo custo

Reforma resgata linhas arquitetônicas e humaniza mais HGG

67


Mostra época

Avant-garde

Fotos: ricardo lima

goiana Nova edição do evento traz geometria como foco Alexandre Parrode

A

Época Móveis apresenta a terceira edição da Mostra Época, sob o olhar estrutural e inovador da coleção Geometria. Os 26 profissionais convidados para esta temporada foram desafiados a desenvolver ambientes funcionais, que trouxessem o que há de mais contemporâneo na Arquitetura, sem perder o conceitual, mantendo o requinte e a exclusividade, tão característicos da marca. Nos 22 ambientes da mostra, o visitante poderá mergulhar em um universo de criatividade, com direito a muitas ideias e sugestões para deixar residências e espaços corporativos ainda mais aconchegantes e descolados. Na pauta, a sustentabilidade e a presença da natureza dentro de ambientes fechados, mescladas ao luxo e ao design assinado. Uma das grandes buscas dos participantes desta edição da mostra é apresentar à sociedade maneiras de tirar o máximo de proveito de cada espaço, com ousadia e pioneirismo, construindo conceitos e fugindo da obviedade. Prova disso são ambientes como a Vitrine da Galeria de Artes, do arquiteto William Hanna, que foi buscar nos desfiles de alta-costura a inspiração para compor seu ambiente nada convencional e cheio de conceito. Ou quem sabe o Hall de Entrada da arquiteta Regina Amaral, um verdadeiro teletransporte aos anos 1950, que tem todo seu “classicismo” quebrado com um jardim totalmente moderno bem no meio do ambiente. Estilos, inspirações e personalidades únicas não faltam em nenhum canto da mostra. Quem passear por lá vai encontrar, como sempre, boas ideias e muito talento em um evento de peso e renome.

vitrine caixa de vidro (alexandre milhomem)

espaço gourmet (Wilker godoi e Fabíola Naoum)

jardins verticais (ricardo lima e roberto lima)

68


fÁTIMA MESQUITA E MÁRCIA ALBIÉRE (VITRINE 02)

vitrine galeria de arte (william hanna)

espaço confraria (jussara franco)

home cinema (ana marIa miller)

living (cynara de siqueira e karina de siqueira)

69


mostra época

Linhas sóbrias predominam no espaço gourmet, que promove mistura entre o moderno e o rústico. plantas ajudam a humanizar ambiente

Luxo e sobriedade

no Espaço Gourmet

Instalação de pia e fogão na ilha, verde, tons neutros, equilíbrio entre moderno e rústico dão a linha conceitual do ambiente criado por Fabíola Naoum e Wilker Godoi

70

Alice Galvão

F

abíola Naoum e Wilker Godoi foram colegas de faculdade, são amigos e parceiros de trabalho. Estreantes no circuito de mostras, a dupla de arquitetos anapolinos foi responsável pelo Espaço Gourmet e Lavabo, na Mostra Época 2013. Dispostos a fazer a diferença, romperam com o que as últimas edições vinham trazendo para o ambiente, tanto no layout como na escolha das cores. Em vez do colorido que sempre esteve presente no espaço, Fabíola e Wilker optaram por uma linha sóbria, com uma pitada de modernidade e influências rústicas, tudo quase em tom sobre tom. Com 75m², o ambiente tem armários com vidros Cinex verde bamboo execu-

tados pela Topline Ambientes Planejados. “Esse tom trouxe o requinte que a gente queria para o espaço”, explica Fabíola. A partir deste material, as ideias foram se complementando, sempre em variações de verde, com um toque de branco e cinza. A mistura entre rústico e moderno aparece no porcelanato Brasília, da Portobello Shop, que imita ripado de concreto armado. Pastilhas de vidro em verde acinzentado, também da Portobello Shop, compõem um cenário digno das residências de alto padrão. Não poderiam faltar elementos de integração, tão característicos deste, que é um ambiente de convivência, onde família e amigos se encontram para conversar, comer e cozinhar. “Este ano a gente levou tudo para a ilha, inclusive a pia”, detalha Wilker,


Foto: ricardo lima

orgulhoso das inovações no layout. Além disso, uma hortinha foi instalada no móvel fixo, com ervas e pimenteiras. Um mimo! Laca e madeira foram materiais recorrentes no mobiliário, em harmonia com luminárias de laca branca forradas com linho, mesmo tecido escolhido para as cortinas e poltronas. Plantas distribuídas em vasos da Ubá humanizam o ambiente, que tem pé direito baixo. Formado, metade por laje e metade por gesso, o teto precisou receber iluminação em trilho, uma adaptação da dupla criativa. Trabalhando juntos há quatro anos, Fabíola e Wilker atendem clientes de Anápolis, Goiânia e Brasília, em projetos residenciais, comerciais e institucionais. Prezam pelo equilíbrio entre beleza e funcionalidade e buscam

Foto: Ângela motta

Wilker godoi e fabÍola naoum: “Nosso maior desafio na hora de elaborar um projeto é atender a todas as expectativas do cliente e surpreendê-lo”

inspiração em viagens e lugares que visitam. Sempre que o cliente permite, gostam de inserir peças assinadas em suas criações, além de desenvolverem seus próprios projetos de mobiliário, de acordo com as necessidades do cliente. Adeptos da atemporalidade, a dupla prima pela durabilidade das peças e materiais. Sensibilidade para trabalhar junto com o cliente, entendendo que o trabalho que desenvolvem significa a realização de um sonho, é uma das preocupações dos parceiros. Além disso, os dois estão sempre antenados às transformações da profissão. “Nosso maior desafio na hora de elaborar um projeto é atender a todas as expectativas do cliente e surpreendê-lo”, encerra a dupla.

Agradecimentos: Espaço Gourmet: Época Galeria de Arte, Época Móveis, Novo Mundo, Topline Ambientes Planejados, Portobello Shop, Projeto Luz, Marly Cortinas, Marmoglass Marmoraria, Casa Tua, Ubá Vasos e Acessórios, Gesso Ribeiro, Provence, Studio House Lavabo: Época Galeria de Arte, Época Móveis, Projeto Luz, M Metais, Síria Solange Tapetes, Revestic.

Wilker Godoi e Fabíola Naoum* 3099 5575 / 8139 8088 / 9974 1993* E-mail: wilkergodoi@hotmail.com fabiola@tgs.com.br

71


foto: ricardo lima

mostra época

Tons moNOcromáticos como marfim e branco predominam no ambiente, onde casal pode descansar, assistir a um filme e trabalhar

Vida a dois

multifuncional

Alexandre Parrode

A

arquiteta Eliane Mendonça trouxe a vida de um casal jovem, ativo e atarefado para seu espaço na Mostra Época. Embora leve o nome de Quarto do Casal, o ambiente poderia muito bem ser descrito como área de convivência. Isso porque não só “de cama se faz um quarto”. A composição entre estar, home, escritório e até, e porque não, jantar dá o diferencial. “O objetivo é que eles desfrutem de momentos juntos. Seja assistindo a um filme, escutando música, descansando e até mesmo trabalhando. O importante é o companheirismo”, explica a profissional. Sobre as inspirações e referências, o contemporâneo sofisticado, com pitadas de clássico, sem esquecer o design, o con72

ceito, que toma forma no mobiliário – destaque para as duas poltronas Sérgio Faher. O número dois: prelúdio de uma característica do trabalho de Eliane, a simetria. O que está de um lado é rebatido no outro, dando ênfase nas linhas retas e forma geográfica – alma da nova coleção da Época. Os tons claros também estão presentes no espaço. Neste ambiente com prevalência dos monocromáticos, como o off-white, o marfim e o branco, que acalentam e descansam os olhos/mente de quem o habita, toda essa multifuncionalidade é, sim, uma grande sacada para o espaço. Mas o foco principal mesmo fica no descanso e na tranquilidade que vêm do Quarto do Casal.

Eliane Mendonça - 3241 8529/ 9975 3322 E-mail: elianearqmendonca@gmail.com

foto: ângela motta

Ambiente reúne quarto, home, estar, escritório e jantar para casal desfrutar de momentos juntos

Eliane Mendonça: projeto valoriza convivência de casal jovem e atarefado


foto: ricardo lima

mostra época

Clássico é saber

Poltronas vermelhas e candelabro de estilo clássico contrastam com jardim e outras propostas mais contemporÂneas

não ser tradicional

Em grande estilo e cheio de personalidade, o Hall de Entrada dá boas-vindas aos visitantes, com projeto inspirado em lobbies de antigos hotéis Alexandre Parrode

foto: ângela motta

B

em-vindos aos anos 1950. O Hall de Entrada da Mostra Época convida os visitantes não só para apreciar a terceira edição do evento, mas também para dar um passeio pelos lobbies dos clássicos hotéis de antigamente. A mesa central, com o vaso de rosas vermelhas, ladeada pelas poltronas, assentadas no pomposo carpete marrom, recebe o cintilar do candelabro de cristal acima. Toda a escolha para criar o sentimento de luxo tradicionalista foi feita minuciosamente pela designer de interiores Regina Amaral. Engana-se quem pensa que se está preso ao século passado. O quadro anuncia o espírito modernista do ambiente. Trabalhada em apenas três cores – o preto, o branco e o vermelho sangue –, a obra desconstrói toda a ideia rígida e obtusa de que um espaço precisa manter um só estilo. “É importante saber descombinar”, explica Regina. E essa é a grande sacada do Hall de Entrada. Sem contar que basta olhar para o lado direito para encontrarmos, novamente, um diferencial: o jardim, idealizado como uma continuidade do canteiro de outro ambiente. A escolha confere vida, alegria e ilumina o espaço. “Acredito muito na natureza dentro de casa. Sempre aconselho o uso de plantas. Renova”, finaliza.

regina amaral: obra de arte também imprime ar de modernidade ao hall

Regina Amaral - (62) 3541 7492/ (62) 9977 2037 E-mail: reginaamaral.design@gmail.com

73


foto: ricardo lima

mostra época

Combinação entre cores neutras garante suavidade à sala de jantar, inspirada nos estilos clássico e contemporâneo

Tranquilidade na

hora do jantar Projeto de Bianca Keiko mistura estilos em ambiente neutro e requintado Alice Galvão

Bianca keiko - (62) 9979 8434 E-mail: bianca_arq@yahoo.com.br

74

FotoS: Higor Leonardo/hektaphoto´s

B

aseada nos estilos provençal, clássico e contemporâneo, a arquiteta Bianca Keiko criou a Sala de Jantar da Mostra Época 2013. O ambiente exala suavidade e conforto, graças à combinação entre cores suaves, superfícies de madeira e tecido camurça. Um lustre todo branco, em estilo provençal, foi instalado sobre o centro da mesa, oferecendo requinte ao espaço. O tapete é um legítimo Aubusson. “Minha intenção foi criar um ambiente aconchegante, usando cores neutras e simetria”, revela a arquiteta, que atua em Goiás, no Distrito Federal, Maranhão, Tocantins e Mato Grosso. Telas, que retratam paisagens europeias, decoram painel feito de tecido e instalado sobre a parede de laca branca. Um espelho amplia o ambiente e reflete o cenário, que convida a família para um tranquilo jantar. Cadeiras em tom nude e poltronas para descanso completam a atmosfera intimista, humanizada por flores e vasos coloridos.

Bianca Keiko: “Minha intenção foi criar um ambiente aconchegante”


mostra época

Design de vitrine montada por William Hanna mistura arte, decoração e design, com um toque de extravagância. Mil e cem sacolas de papel formam instalação

Alexandre Parrode

P

foto: ricardo lima

William Hanna diz “não” ao óbvio e prova que ambiente de mostra também pode ser conceitual

foto: ângela motta

parar o trânsito

rofissional que tem como marca registrada o trabalho “fora da caixa”, surpreendente e ousado, o arquiteto William Hanna montou a Vitrine da Galeria de Artes desta edição da Mostra Época. Segundo ele, o espaço segue exatamente essa linha. É incisivo e transborda tendência, com intervenção visual e também conceitual. Assim como nos grandes desfiles de moda, as peças e conceitos trabalhados na Vitrine são extravagantes e, talvez, não funcionais. O objetivo é chamar atenção. “Quando uma pessoa passa pelo ambiente, olha, se intriga e, inevitavelmente, volta para dar mais uma olhada”, explica William. Também pudera. São 1.100 sacolas de papel, montadas uma a uma, em uma suntuosa instalação, que conversam (ou não) com a conexão desconexa de um patchwork com dezenas de quadros, telas, espelhos e fotografias, ordenados sobre um papel de parede negro. Além, claro, do mobiliário nada normal e os manequins, que humanizam todo o conceito do espaço. Mas o charme mesmo é dado pela iluminação cênica. Ou a falta dela, depende do olhar de quem aprecia. A este ponto, quem passa pela Vitrine já está tão “preso” a ela que não é de se espantar que sejam formadas pequenas multidões na calçada da Época Decorações. Missão cumprida. William Hanna - (62) 8542 1188 / (62) 3622 6343 E-mail: arqwilliamhanna@gmail.com

75


mostra época

Jardim vertical e horizontal, projetado por ricardo e roberto lima, contém duas novas espécies de plantas

Foto: ricardo lima

Foto: Ângela motta

Verde tecnológico Tecnologia faz a diferença em jardins horizontais e verticais projetados com muita criatividade por Ricardo e Roberto Lima

76

Alexandre Parrode

C

om o objetivo de inovar sempre, trazendo soluções inteligentes e tecnológicas para ambientes, os irmãos Ricardo e Roberto Lima apresentam no Jardim da Mostra Época deste ano as exclusivas instalações em jardim vertical (e também horizontal). No portfólio, estruturas exclusivas, como as mandalas e os jardins verticais sinuosos, ambos desenvolvidos por eles mesmos e feitos de fibra de vidro – com acabamento que imita a madeira de demolição. Com isso, o material tem resultado perfeito e de altíssima durabilidade. Quem sai para conhecer o espaço se depara com ideias criativas e aparentemente simples, como as palmeiras – já existentes no local –, que foram envoltas com uma

corda de sisal e vários bolsões de feltro com plantas epífitas (bromélias e orquídeas). A ideia confirma a criatividade dos irmãos, que também desenvolveram o sistema de irrigação que não deixa as plantas morrerem. Outro ponto alto do ambiente é a escolha das plantas que adornam o jardim. Roberto conta que trouxe duas novas espécies para a mostra. Uma é da família das aglaonemas, que geralmente são verdes com rasgos brancos, mas que, após mudanças genéticas, ficaram verdes com rasgos rosados. E também a Alocacia Gigante, que chega a cinco metros de altura.

Ricardo Lima e Roberto Lima* (62) 3942 3016 / (62) 8135 4424 / (62) 8167 6568* E-mail: paisagismo@araguaiapaisagismo.com.br


mostra época

Versatilidade no melhor

estilo Arte e design marcam Sala de Estar, que oferece duas possibilidades de deixar o visitante mais à vontade Alexandre Parrode

FotoS: ricardo lima

P

Foto: Ângela motta

ambiente é dividido em duas partes: nO primeirO (em cima), um tom mais descontraído, com chaise e obras de arte. No segundo, ESTILO vintage, com poltronas e a mesa do centro.

Simone Sebba homenageia a arte regional

articipante da Mostra Época, Simone Sebba elaborou seu espaço inspirada em uma tendência internacional de “ode à arte”. Por todos os cantos, arte e mais arte. O estilo escolhido por ela foi a simpática “Arte Naif”. Para tanto, foi buscar em Pirenópolis peças de artes do artista plástico Claudimar Pereira, como uma homenagem ao artista regional. “Criei o espaço pensando na casa de um artista, onde a arte tem de estar presente em todas as suas formas, tanto no mobiliário quanto na decoração”, explica Simone Sebba. A partir do conceito de que o living de estar deve ser um ambiente aconchegante, no qual a pessoa possa receber amigos, a designer de interiores apostou na mistura entre design conceito e um espaço artístico, dividindo o local em duas partes. Embora ambas, à primeira vista, pareçam independentes, há uma conexão tácita entre elas. Ao mesclar o clássico e o moderno, criou-se um estilo atemporal, onde foram priorizados acabamentos nobres ou naturais, como vidros, madeiras e tapeçarias, buscando enfatizar a importância que existe entre a experiência do profissional e o desejo, sonho e estilo do cliente, desenvolvendo assim uma personalização ímpar e sutil ao ambiente.

Simone Sebba - (62) 3092 2261/ (62) 7811 4307 E-mail: simone@simonesebba.com.br

77


mostra época

Mostra Época 2013 Nova edição da Mostra Época teve início em sofisticado coquetel de lançamento, no dia 4 de setembro, às 20 horas. As anfitriãs do evento, Patricia Sepulveda e Ednara Braga, receberam arquitetos, decoradores, formadores de opinião e patrocinadores, para apresentar os 22 ambientes da mostra. Cerca de 26 profissionais contribuíram para criação dos cenários da exposição, que este ano destaca o mobiliário da Coleção Geometria. Paulo Sepulveda, Priscila Rassi, Valéria Perillo, Patricia Sepulveda, Ednara Braga e Agenor Braga

Ana Carolina Munhoz, Luciana Pena, Ana Paula Munhoz e Luciana Duarte Valadares

Sauro Mariano e Marília Teixeira

Wilker Godoi e Fabíola Naoum

Luiz Antônio, Guta Caldas e Flavianny Guimarães

78

William Hanna

Edna Gomes e Fernando Parrode

Simone Sebba Daher e Wellington Mendonça Fleury

Kátia Nowak e Regina Coeli

Kátia Porfírio e Jussara Franco

Andreia Carneiro e Ana Maria Miller


Fotos: igor Leonardo/hektaphoto´s

Matheus Sepulveda, Edna de Oliveira Martins, Luziano Martins e Patricia Sepulveda

Wanessa Clara e Maria Célia

Regina Amaral e Nando Nunes

Juliana Durando

Bianca Keiko

Alexandre Milhomem

Eliane Mendonça e Marcus Patti

Cláudia Oliveira e João Tomaz

Alessandra Lobo e Jorge

Roberto Lima e Ricardo Lima

Andréia Spessatto e Naira Sá

Márcia Albieri e Fátima Mesquita

Túlio e Kátia Gaioso

79


revitalização

com Projeto de revitalização e humanização, hgg ganha aparência mais acolhedora e resgata nome original: alberto rassi

Resgate das linhas arquitetônicas do HGG Prédio construído no final da década de 50 foi reformado e ganhou projetos de iluminação e paisagismo. Novo Centro de Terapia Intensiva também será lançado

80

Carla Borges

H

GG teve suas linhas originais resgatadas após reforma predial. O projeto de revitalização e humanização, assinado pela arquiteta Tereza Cristina Del Papa, procurou recuperar a arquitetura do prédio, construído no final da década de 50, e dar uma aparência menos hospitalar e mais acolhedora. A iniciativa, do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), organização social responsável pela gestão da unidade, valorizou ainda o nome original, Alberto Rassi, despercebido no decorrer dos anos, quando era apenas chamado de Hospital Geral de Goiânia. Especialista em arquitetura e administração hospitalar, Tereza conta que o mote

da revitalização do HGG foi promover a modernização para aliar as demandas de um hospital desse porte e, ao mesmo tempo, contemplar a oferta de um serviço humanizado. “A ideia era criar um ambiente onde tanto os profissionais quanto os pacientes convivessem de forma digna. O desafio foi resgatar uma edificação com mais de seis décadas de construção, contextualizando com uma concepção arquitetônica moderna, mas, ao mesmo tempo, proporcionando um espaço físico que oferecesse o amparo e o conforto necessários”, revela a arquiteta. Dentro desse conceito, uma das preocupações foi de colocar a arquitetura a serviço da redução do tempo de espera em ambientes como o ambulatório. “Também fizemos um make nos espaços internos,


Fotos: Paulo Resende

Novo centro de terapia intensiva também será lançado: equipamentos trazem mais conforto para pacientes

usando boa parte do material já existente no hospital, que desde o início teve um bom projeto arquitetônico, mas também com ênfase para o valor estético”, relata. Assim, além de realçar as linhas originais do prédio histórico, ela deu destaque para a cor amarela, tanto na área externa, no detalhe da entrada, como internamente, nas pilastras. “O amarelo carrega energia vital, é a cor do sol”, justifica Tereza. Outros ambientes do hospital receberam cores usadas com finalidades terapêuticas na cromoterapia, como diversos tons de azul, verde e lilás. “Hoje é visível, em todos os ambientes do HGG, a preocupação e o cuidado com o paciente, com seu bem-estar”, ressalta a arquiteta, explicando que esse é um conceito que está presente nas áreas que já foram revitalizadas e também em outras que ainda serão disponibilizadas aos pacientes, como os novos consultórios e o Centro de Terapia Intensiva (CTI). “Há uma unidade nos ambientes, voltada para o usuário, mas também para todos os trabalhadores, buscando a humanização”, resume. Os jardins do HGG também foram recuperados, em um projeto que leva a assi-

natura do paisagista Jorge Perillo. Ele investiu nas espécies do Cerrado para valorizar esse espaço. Já o arquiteto Marcelo Trento investiu em lâmpadas de LED para iluminação do hospital. Elas são mais econômicas e podem ter as cores alteradas de acordo com campanhas promovidas e apoiadas pelo hospital, como o Outubro Rosa, contra o câncer de mama. A fachada recebeu ainda uma escultura do artista plástico M. Cavalcanti. A obra foi feita em 2005 e tem uma temática que hoje é a tônica do novo Hospital Alberto Rassi: saúde humanizada. O hospital voltou a ser chamado de Alberto Rassi em homenagem a um dos seus fundadores, que, ao lado do irmão, o também médico Luiz Rassi, lutou para levantar o imponente prédio, localizado em plena Avenida Anhanguera. Também participaram da empreitada outros três irmãos: Afrânio, Anis e Raul Rassi, após cursarem Medicina. CTI O Idtech está prestes a inaugurar também o novo Centro de Terapia Intensiva (CTI). O projeto, assinado pelo escritório Walter e Athos Arquitetos Associados, tem

a mesma proposta de humanização. Comparado com unidades de terapia intensiva até dos Estados Unidos, conforme declaração da presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), Helenir Queiroz, que visitou o local, o espaço surpreende por conta dos elementos decorativos e equipamentos que trazem mais conforto para pacientes graves. A decoração, com elementos artísticos, quebra o clima de frieza e extrema sobriedade do local. Adesivos coloridos foram aplicados em lugares inusitados, como embaixo da bancada e nas portas dos quadros de energia. Além disso, os familiares poderão visitar os pacientes num ambiente mais acolhedor, com iluminação natural, que possibilitará a distinção entre o dia e a noite. Os ambientes claros auxiliam na recuperação e são importantes na prevenção de delírios. Os leitos terão ainda aparelhos de TV, que poderão ser utilizados por pacientes estáveis. “O novo CTI tem uma proposta de um ambiente arquitetonicamente mais aprazível e bonito, aliado com investimentos em tecnologia de ponta”, explica o coordenador executivo do Idtech, José Cláudio Romero. 81


décor

Fotos: Ricardo lima

Quarto de

projeto feito pela arquiteta carine rocha para sua filha leonora traz cenário que reproduz paisagens em diferentes níveis e móveis luís xv, criando clima de fantasia

princesa

Projeto para suíte de bebê se inspira na natureza e no luxo de antigos aposentos reais Alice Galvão

T

udo partiu da vontade de criar um cenário que tivesse, ao mesmo tempo, o efeito de amanhecer e anoitecer. Seria importante também que a tranquilidade reinasse para garantir um sono tranquilo ao bebê. Foi assim que a arquiteta Carine Rocha sonhou e materializou o quarto de Leonora, sua primeira filha. Na parede que fica atrás do berço, um cenário todo feito em madeira reproduz, em diferentes níveis, montanhas, grama e nuvens. Pontos de luz em fibra ótica e fitas de LED que passam por trás das placas de madeira dão a impressão, ora de céu estrelado, ora de ama-

82

nhecer. Arandelas combinando com plafon, tudo em cristal, compõem a iluminação geral do quarto, que oferece diferentes cenários. No canto direito de quem chega, uma árvore, também feita de madeira, abriga um grupo de pássaros feitos de origami, como se fossem móbiles. “Este pássaro é o Tsuru. Os japoneses acreditam que ele traz longevidade”, explica Carine. A cor predominante é off-white, mas também foi usado o rosa, em um tom que se aproxima do bege, bem suave. Todos os tecidos utilizados no quarto têm estampa personalizada, com um brasão que a arquiteta desenhou especialmente para a criança. Na arte, foram estilizados elementos como a flor-de-lis, a coroa e o laço. A ideia foi criar um ambiente infantil requintado e facil-

mente adaptável, para quando outro bebê vier. Berço, cômoda, cama e poltrona foram feitos sob encomenda e seguiram o estilo Luís XV. “O modelo da poltrona já existia, mas eu inseri o balanço”, revela Carine, que também definiu a cor pessoalmente, misturando tintas até chegar ao que imaginava: um meio-termo entre prateado e dourado, com aspecto envelhecido. Bonecas com asas usam vestidos com a mesma estampa personalizada. Na janela, destacam-se também a persiana celular, com conforto térmico, as cortinas com toque de seda nas laterais e a abraçadeira adaptada como um delicado pingente no centro. Carine Rocha machado - (62) 8407 8218/ (62) 7815 3080 e-mail: carinerochaarquiteta@gmail.com


83


morar mais por menos

Fotos: Ricardo lima

Rústico, luxuoso

e sustentável

Designer de interiores Nando Nunes leva visitantes a antigas mansões para apreciar corridas de cavalo direto da Varanda Principal 84

Alexandre Parrode

O

designer de interiores Nando Nunes se inspirou na arquitetura de séculos passados para criar a Varanda Principal da Morar Mais Por Menos deste ano. Embasado na principal função de uma varanda, que é de receber convidados, ele decidiu trazer o charme e a exuberância das antigas mansões que sediavam corridas de cavalo, apresentando um ambiente clássico, com pegada rústica. Ao entrar no espaço, o visitante é con-

vidado a voltar no tempo e se imaginar em um turfe (esporte inglês de hipismo). Segundo o designer, a Varanda Principal não tem nenhuma ligação com outros ambientes da mostra. “Quero que os visitantes se sintam como as madames e senhores de séculos passados, sentados nos suntuosos bancos rústicos, tomando um chá e apreciando a corrida”, explica Nando. Para tanto, ele escolheu grandes móveis de madeira, abusou da sobriedade e de peças tradicionais. No quesito cores, duas predominam:


Suntuoso leão divide ambiente ao meio. móveis de madeira remetem a mansões de séculos passados

Foto: ângela motta

Nando Nunes inspirou exuberância do espaço em mansões europeias que sediavam corridas de cavalo

preto e branco, em listras, que são queridinhas de Nando. Outra marca do ambiente – e também do profissional – é a simetria. Nota-se que o suntuoso leão de madeira divide o espaço ao meio, em partes gêmeas. O que há de um lado, há do outro. “Nunca um cliente ou visitante vai ver trabalhos meus que abusam de cores. Sou muito monocromático e opto por tons mais clássicos, como o bege, por exemplo”, arremata. Característica presente na Varanda Principal da Morar Mais. Nando não poupou os adornos. Gaiolas, cacatuas, pássaros e vasos gigantes foram espalhados por todo o cenário, mantendo a identidade de ambiente externo. A luz natural e indireta, principal fonte de iluminação, somada à utilização de materiais reciclados, como a forração dos tapetes, mostram que é possível ousar no luxo sem se esquecer da sustentabilidade.

Nando Nunes - (62) 9296 4720 / (62) 3434 4910 E-mail: nando.nandonunes@gmail.com

85


Foto: Ricardo lima

morar mais por menos

Passeio

pelas águas

No melhor estilo high-low, Thiago Moreira apresenta ambiente rico em efeitos visuais na Morar Mais por Menos 2013 86

Alice Galvão

L

uz, sombra, reflexos, texturas e formas geométricas constroem o cenário do Espaço das Águas, restaurante criado pelo arquiteto Thiago Moreira para o Rio Quente Resorts, dentro da Mostra Morar Mais por Menos deste ano. Tendo como foco o elemento água e a experiência sensorial, o projeto high-low leva o

visitante a um passeio por suaves e convidativas ondas cenográficas. O efeito é fruto de um conjunto de elementos pensados criativamente pelo profissional. Todo branco, exceto por uma parede azul, o ambiente traz aplicações de textura da 3d Board, em placas de celulose, com aparência de gesso. “No Rio Quente Resorts, há este material nas paredes também”, explica Thia-


Foto: ângela motta

Texturas e formas geométricas constroem o cenário do restaurante Espaço das águas, assinado por thiago moreira

go, mostrando adequação aos elementos da identidade visual do cliente. Luminárias pendentes assinadas por David Trubridge, conhecido por desenvolver peças baseadas em design sustentável, são o que há de mais high no espaço, que tem 47 metros quadrados. As peças, feitas de bambu, têm recorte especial e formas dodecaédricas. “A água não entra neste ambiente como um elemento em si, mas como efeito de luz e sombras”, detalha o arquiteto, ressaltando que pensou em representar “corais flutuantes”. E conseguiu! Alinhadas em frente à parede azul e refletidas por um espelho, as peças têm três acabamentos de desenhos diferentes. Elas formam grafismos que passeiam pelo ambiente e nos remetem ao fundo do mar. “O interior destas luminárias pode ser de diferentes cores, amadeirada, branca ou coral, e isso faz diferença na intensidade da luz”, afir-

ma Thiago Moreira. A marcação das sombras se dá graças ao uso de lâmpadas incandescentes ou com LED de irradiação direta. Distribuídas no espaço, mesas feitas de tampos de carretel. Lixados e retificados, os objetos receberam pernas feitas de cruzetas de madeira, provenientes de postes antigos. “Estes postes eram feitos de madeira de lei, como mogno. É um material barato por ser de reciclagem, mas ao mesmo tempo é nobre”, relata. Para sentar, o arquiteto montou um mix de banquinhos da mesma madeira e cadeiras de policarbonato com recortes geométricos, cujas estampas dialogam com as das luminárias, criando um conjunto heterogêneo, porém harmônico. Completa a ambientação uma tela branca onde são projetadas em alta resolução as apresentações institucionais do cliente. Um balcão, na entrada, reserva uma

área para a recepção dos convidados. Atrás do móvel, telas iluminadas do artista plástico Sandro Tôrres dão um clima de minigaleria de arte. Antes da entrada do restaurante, um jardim de bromélias gigantes recebe o visitante permeado por um deck de madeira. “Todo iluminado, ele acaba dando a impressão de ser um espaço vip, mas sua função é receber convidados do Rio Quente Resorts para a apresentação do Rio Quente Vacations”, revela o profissional. Agradecimentos: Aldeia Acabamentos, D&D Home e Vídeo, 3d Board, Eletransol, Florentino Paisagismo, Gaia Garden, Isoeste, Multiplac, Persifashion, Porto Seguro Madeiras, Varodi, Vezzo, Vidrotemper

Thiago Moreira - (62) 8199 4039 E-mail: thiagomoreira.arquitetura@gmail.com

87


morar mais por menos

Homenagem

sustentabilidade está presente em itens como estante de madeira reaproveitável e “objetos de arte” feitos por estudantes

ao Brasil

Reaproveitamento e inclusão social marcam presença no Hall de Entrada

88

Alice Galvão

M

ais do que uma oportunidade de apresentar estilo e tendências, as designers Eliani Ducarmo e Rejane Maria viram na Morar Mais por Menos deste ano a chance de apresentar ideias criativas para reaproveitamento de materiais e valorização da brasilidade. Responsabilidade social também aparece no Hall de Entrada, representada pelos objetos de arte feitos de arame e corda por jovens artesãos do Recife. “Estamos expondo

peças da coleção grades do Recife, do programa de formação do jovem artesão de Recife e Museu do Homem do nordeste. As peças são produzidas a partir de cordas e arames e têm a consultoria do Designer Sérgio J. Matos.”, explicam as profissionais. O trabalho chama atenção pelo excelente acabamento e cores fortes. Pufes de papelão; estante de madeira reaproveitável e “objetos de arte” feitos por estudantes; renda “garimpada” em Campinas; grade transformada a partir de um


Foto: Ricardo lima

portão antigo encontrado no ferro-velho, que foi lixado, pintado de preto e virou um painel de fundo para a estante. Estas são apenas algumas das ideias criativas da dupla, que conseguiu dar um ar muito requintado ao conjunto quando escolheu para a iluminação um enorme lustre preto em estilo clássico, duas grandes poltronas claras, forradas pela renda preta, além de usar espelhos em painéis e mobiliário. Do lado de fora da casa, ao lado da porta de entrada, elas instalaram um painel retratando um dos mais recentes protestos realizados no País. “Fizemos uma homenagem ao povo brasileiro, ao atual momento de mudanças e conscientização que estamos vivendo”, conceitua Eliani. Esta ho-

menagem representa também a escolha de obras de arte exclusivamente feitas por artistas brasileiros, com predominância dos goianos. Amarelo, verde e preto deram o tom do ambiente e os grafismos entraram com tudo, como tendência e representação do gosto pessoal das profissionais. Para Rejane, que também é empresária do segmento e tem duas lojas de objetos de decoração, a mostra este ano é especial. “Eu sempre participo das mostras pelas lojas. Desta vez, em parceria com a Eliani, tive a oportunidade de vivenciar a montagem e transformação do espaço como um todo, criando, assim, um vínculo profissional e afetivo com o ambiente”, explica.

Eliani ducarmo e rejane maria* - (62) 8189 6512 / (62) 9969 8565* E-mail: ELIANI.DUCARMO@TERRA.COM.BR/rejaneatm@gmail.com

Foto: Ângela motta

Eliani ducarmo e rejane maria: bom gosto e ideias criativas no reaproveitamento de materiais

89


morar mais por menos

Luxo Foto: Ricardo lima

sustentável

Varanda do Leitor mostra que reaproveitar materiais pode ser sinônimo de muito charme Alexandre Parrode

P

ela segunda vez na Morar Mais Por Menos, o arquiteto César Neto é o responsável por um dos ambientes mais sustentáveis da mostra: a Varanda do Leitor. Como bandeira de trabalho do próprio profissional, a reutilização de materiais e de objetos aparentemente sem função se materializa nas banquetas feitas de jornais antigos amarrados com cordas, nas almofadas empilhadas, atadas com um cinto de couro, e nos potes de paracetamol. “A ideia principal do ambiente é mostrar para as pessoas a possibilidade de transformar o que é considerado ‘lixo’ em artigo de ‘luxo’”, explica o arquiteto. Claro que, para fazer um ambiente luxuoso, ele utilizou também objetos requintados. César foi buscar em suas viagens e vivências o equilíbrio exato entre artigos assinados, como as luminárias Karim Rashid – que têm recortes únicos e, ligadas, projetam imagens cheias de significados nas paredes da Varanda do Leitor –, e a cobiçada mala caixote da Louis Vuitton que decora uma das mesinhas. Quanto ao mobiliário mais exclusivo, a maior parte é da Implant. Mesclados a todo o conceito de usabilidade, pufes e sofás foram espalhados sobre o piso de concreto especial que imita a madeira – como um convite ao leitor para “se jogar”, ler um bom livro e apreciar a bela paisagem do Jardim Sensorial, que fica logo à frente da varanda. CÉsar Neto - (62) 8153 2294 - E-mail: cesarr.nt@gmail.com

90

hora de relaxar: pufes e sofás foram espalhados sobre piso de concreto que imita madeira. materiais reciclados completam composição César neto: objetos descartados viram artigos de luxo Foto: Ricardo lima


91


dÉcor

Fotos: Ricardo lima

Estilo

Cozinha chama atenção pelo tamanho e funcionalidade: móveis planejados são um dos pontos fortes do projeto assinado pelo arquiteto Pedro ernesto gualberto

contemporâneo Linhas retas e minimalismo se cruzam com a criatividade e o bom gosto em projeto de casa no Condomínio Jardins Paris Alice Galvão

T

endo como desafio um terreno íngreme com área de 1.500 metros quadrados para ser aproveitada, o arquiteto Pedro Ernesto Gualberto concebeu um dos seus mais recentes e interessantes projetos. Construída para a psicóloga Marlene de Araújo Matos e o engenheiro Leonardo Matos, no Condomínio Jardins Paris, em Goiânia, a casa impressiona pelo tamanho, requinte e equilíbrio entre as áreas externas e internas. Em estilo contemporâneo, como a maioria de seus projetos, não poderiam faltar as linhas retas e o minimalismo.

92

Todo o mobiliário é planejado. São louceiros, despenseiros, armários, closets e tudo o mais. “Usei mobiliário da Maxim’s, que é minha parceira e me atende com muita eficiência”, elogia Pedro Ernesto, que chama a atenção para a cozinha, pelo tamanho e funcionalidade. Escritório, home, quatro suítes, closets, sala de estar e jantar, uma garagem para quatro quartos, e uma sala de televisão também fazem parte da área interna, que tem térreo e primeiro andar. Além da suíte do casal, dois dos quartos foram planejados para hóspedes e outro especialmente para quando a filha vem visitá-los. Sobre o escritório, que fica no térreo,

Pedro Ernesto planejou um espaço que tem como acesso uma passarela de vidro. “É um ambiente que tem ares de mezanino e pode ser usado como sala de leitura”, explica. “É uma casa que gosto muito, em um lote bem grande, que dá para uma mata e um lago”, descreve o arquiteto. A residência é plana, a área externa é toda escalonada, com diferentes níveis ligados por escadas: da casa para a churrasqueira e varanda; depois para a piscina, que tem um deck e é integrada à sauna; e, em seguida, o spa e o espelho d’água com peixes ornamentais. A valorização do jardim agradou a cliente, que gosta muito de plantas.


Goiânia - Brasília www.maximsambientes.com.br

93


carros astero motta astero@revistazelo.com.br

Citroën C4 Lounge

Foto: divulgação

Citroën C4 Lounge materializa as mais altas aspirações da “Créative Technologie”. Com um design moderno, o modelo traz uma mistura de conforto e elegância. O novo sedã médio possui equipamentos diferenciados e exclusivos, como sistema Keyless e Botão Start/Stop, sistema de navegação GPS MyWay, faróis bi-xênon autodirecionais, teto solar eletrônico, ar-condicionado bi-zone com função Restore. O C4 está disponível com dois motores Turbo THP de 165 cv e 2.0 16V Flex de 151 cv. A partir de R$ 59.990.

Peugeot 208 HYbrid FE A Peugeot e a Total revelarão o 208 HYbrid FE na 65ª edição do Salão de Frankfurt, de 10 a 22 de setembro. Um conceito dotado de características excepcionais movido a gasolina e equipado com a tecnologia full hybrid. Parceiros desde 2005, Peugeot e Total têm o objetivo de melhorar a eficiência dos veículos, reduzir o consumo de combustível sem sacrificar o prazer de dirigir. O híbrido acelera de 0 a 100 km/h em apenas oito segundos e o propósito é pilotar o esportivo com baixa emissão de CO2.

Jaguar F-TYPE A Jaguar lançou o superesportivo F-TYPE, conversível de dois lugares que chega ao Brasil em três versões diferentes. A V8 S acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e chega à velocidade máxima de 300 km/h. Já F-TYPE S V6 de 380 cv faz de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e atinge 275 km/h, enquanto que o F-TYPE faz 5,3 segundos e 260 km/h. Entre os itens de série, bancos esportivos, sistema de ventilação inteligente. A opção mais barata chega a R$ 419.900.

Kia conceito Niro A Kia Motors apresentará no 65º salão do automóvel de Frankfurt, na Alemanha, o carro-conceito Niro. Projetado no estúdio da marca coreana localizado em Frankfurt, o carro traz características invocadas e um desenho que marca a robustez alinhada à elegância, com um mix de materiais contrastantes, incluindo elementos de aço inoxidável em dimensões compactas. O grande diferencial está nas portas, que têm abertura no estilo “tesoura”. 94


Nova Zelândia exuberantes paisagens que serviram de cenário para o filme o senhor dos anéis aguardam você no país, que concentra um resumo de tudo o que há de melhor no mundo

Itália Ilha de origem vulcânica, Íschia é um pedaço do paraíso, com águas termais, construções medievais e uma vista privilegiada do mar mediterrâneo

Cristalina Construída sobre reserva de cristais, cidade em goiás surpreende visitante Com igreja histórica e belas atrações naturais, como a pedra do chapéu

95 foto: tourism new zealand


viagem

Fotos: Tourism New Zealand

Nova Zelândia,

do monte vitória pode-se ter uma vista panorâmica da Capital wellington, que prima por construções sofisticadas

belo resumo do mundo Entre montanhas de neve, vulcões, praias e vinícolas, visitar o país é uma experiência sem prazo de validade Lucas Pereira

U

ma caminhada tranquila por colinas de clima gelado, uma tarde na praia ouvindo o som da natureza ou uma aventura na neve. Difícil escolher o cenário quando as opções são tantas. Conhecida sem falsa modéstia como “Paraíso do Pacífico”, a Nova Zelândia é uma espécie de síntese do mundo. Entre a sua geografia rica em diversidade, a cultura milenar, uma gastronomia ímpar, além de deslumbrantes cenários naturais, não é surpresa que o turismo seja um dos principais atrativos do lugar. Formado por duas ilhas principais, uma ao norte e outra ao sul, o país preserva sua imagem de recanto distante do mundo, o que já se tornou um atrativo a mais. A demorada viagem de avião vale a pena diante da exuberância que cada cantinho da Nova Zelândia oferece para encher os olhos dos seus visitantes. É o tipo de lugar onde uma placa despretensiosa indicando uma trilha ou cachoeira não pode ser desconsiderada. A forma mais prática de se viajar na Nova Zelândia é de carro, já que os vários pontos turísticos merecem atenção. A área é um pouco maior que o Estado de São Paulo, o que ajuda no

96

quesito locomoção. Não há risco de ficar entediado, pois, durante a viagem, a paisagem muda constantemente. Gramados verdes dão lugar a lagos, que, por sua vez, são substituídos por cidades, plantações, pastos de carneiros e montanhas à beira -mar. Para quem está em busca de tranquilidade ou aventuras radicais, esse é o lugar. O conceito de aventura no país tem um significado especial: aproveitar ao máximo a natureza. Apesar de toda essa liberdade, é importante se programar, pois no inverno não é muito convidativo nadar e, no verão, as estações de esqui ficam fechadas. No inverno, destaque para as montanhas ao redor de Queenstown, conhecidas como Remarkables. A cidade é considerada capital mundial dos esportes radicais, repleta de pistas de esqui e snowboarding. É localizada na Ilha do Sul, que é mais estreita e comprida que a do Norte, e é por onde os turistas que chegam em barcos podem conferir exuberantes paisagens, com enseadas, cachoeiras e campos verdes. Queenstown também dispõe de fiordes, lagos de água gelada, cachoeiras que despencam diretamente nas águas do mar e parques, à sua volta. A somente 110 km de


lá, fica a cidade de Wanaka, inteiramente plana, onde a dica é pedalar às margens do Lago Wanaka, que se forma pelo degelo das montanhas e oferece variadas atividades, como o passeio de lancha e o esqui aquático. A Ilha do Norte é mais curta e conserva um clima mais quente, onde as praias de água cristalina são atrativas para os amantes de esportes aquáticos, como à vela. No centro da ilha está a imponência do vulcão Ruapehu, que vez por outra encobre as cidades próximas, como Taupo e Rotorua, com sua fumaça vulcânica. É também na Ilha do Norte que está situada a capital da Nova Zelândia, Wellington, que prima pela sofisticação de suas construções. O que separa as ilhas é o Estreito de Cook, com seus 90 km, que pode ser atravessado de ferry boat ou avião. Existem áreas de camping seguras e limpas, com tarifas básicas de 10 dólares neozelandeses, cerca de R$ 17. Mas para quem não é adepto do famoso mochilão, o país oferece uma boa estrutura hoteleira, com hotéis, albergues e restaurantes. No outono, os kiwis – como são chamados os neozelandeses, em referência a um pássaro raro homônimo, típico da região, e à fruta, abundante no lugar – fazem a colheita da uva, festa que dura entre fevereiro e maio. O país tem um grande número de vinícolas, onde os turistas podem passear e fazer degustação, conhecidas por todo o mundo. As tradições culturais da Nova Zelândia estão fortemente preservadas e 15% da população descende da cultura indígena Maori, que apresenta hábitos peculiares, como o espiritualismo e a valorização da natureza. Para eles, uma montanha pode ser irmã de outra, por exemplo. É possível visitar aldeias e ter contato próximo com os nativos. Não é à toa que a Nova Zelândia serviu de ambientação para grandes filmes, como O Senhor dos Anéis e O Hobbit, o que também impulsionou o turismo na região. Os parques Kaitoke e Nacional Mount Aspiring e as Remarkables serviram de cenário para estes filmes. Eis uma boa forma de definir a Nova Zelândia: um país cenográfico.

as Vinícolas, onde visitantes podem fazer degustação; queenstown, a capital dos esportes radicais; e O lago wanaka, que oferece passeios de lancha

97


Foto: duvulgação

Itália

Cidade de Íschia Porto é o principal centro comercial da ilha. Toda sua extensão é rodeada pelo mar Mediterrâneo

Pedaço do paraíso Ilha de origem vulcânica, Íschia é um destino que combina belas paisagens com tratamentos de saúde em águas termais

T

erceira ilha mais populosa da Itália, com cerca de 60 mil habitantes, atrás apenas de Sicília e Sardenha, Íschia Porto é um paraíso de origem vulcânica que concentra nascentes termais com propriedades terapêuticas. Reduto ideal para os viajantes que querem combinar descanso com belas paisagens, além de tratamentos de beleza e saúde que utilizam lama vulcânica e águas termais. Para chegar à ilha, é preciso utilizar um aerobarco ou uma balsa, saídos dos portos de Nápoles, Pozzuoli, Mergellina e Procida. No verão, há também a possibilidade de acessar a ilha por Salerno, Amalfi, Positano, Sorrento, Capri e Formia. Importante lembrar que o aerobarco transporta apenas passageiros, já por meio da balsa, é possível embarcar com automóvel. A cidade de Íschia Porto é o principal centro comercial da ilha. Pela variedade de bares e restaurantes, o local é perfeito para desfrutar de um delicioso café da manhã ao lado do porto, ou mesmo um happy hour. Após a refeição, a dica é aproveitar os banhos termais, afinal de contas, Íschia é referência mundial em tratamentos de bem-estar, estética e beleza. Casamicciola, ao norte da ilha, é muito conhecida por suas águas termais, e entre

98

suas principais atrações está Castiglione, um grande centro de spa termal. Em Forio, na costa ocidental da ilha, há várias praias e balneários, como a praia de Citara, e um dos maiores centros de spa da ilha, o Giardini di Poseidon. Para fechar o dia, siga para a cidade de Íschia Ponte. Durante o caminho, já é possível avistar o imperioso Castelo Aragônes, que foi construído em 474 a.C. Com 80 metros de altura e área de 740.000 m2, o castelo pode ser acessado por uma ponte que liga à ilha. Para conhecer suas instalações, é necessário utilizar um elevador. Ao chegar no castelo, a vista é de tirar o fôlego: toda a extensão da ilha de Íschia rodeada pela imensidão do Mar Mediterrâneo. Além da vista privilegiada, das exposições de quadros no interior do castelo, o que também chama a atenção é o “Cemitério do Convento”. Reserve uma tarde para passear no parque Villa La Colombaia, que foi residência do diretor Luchino Visconti, conhecido pelos filmes O Leopardo e Rocco e Seus Irmãos, dos anos 60. Rodeada por um imenso jardim, o cenário é palco de atividades culturais como música, cinema, teatro e exposições de arte. A construção é sede da Fundazione La Colombaia di Luchino Visconti.


África do sul

Experiência lúdica em um safári Fotos: duvulgação

Aventura inclui hospedagem em luxuosas e confortáveis suítes construídas em árvores

F

igurinhas carimbadas no imaginário de muitas crianças, as casas na árvore deixaram de habitar somente o cenário lúdico infantil e se tornaram possibilidades de hospedagem reais e confortáveis para adultos na África do Sul. Os aventureiros podem viver a experiência inusitada de dormir por uma noite em uma luxuosa suíte, de tamanho entre 40 e 60 m², na altura das copas das árvores, em contato direto com a natureza. Essa alternativa é recomendável para quem procura uma viagem que fuja do comum desde as instalações. É uma experiência de apenas uma noite, mas muito marcante. São espaços decorados com extremo bom gosto e com paisagens privativas que nenhum hotel pode oferecer. Mesmo com diferenciais como deck ao ar livre e amenidades premium, não há eletricidade e a comunicação é feita unicamente por meio de rádio. Então, é preciso ter coragem e estar disposto a viver a aventura, pois da sacada será possível avistar elefantes, girafas ou mesmo leões perambulando pela savana. As casas ficam em reservas integradas ao Kruger National Park, o principal cartão-postal sul-africano e mais famoso destino de safáris no país. Nele, os visitantes podem observar com uma proximidade rara animais típicos da região, como leopardos e búfalos. Um tour de nove dias com dois safáris terrestres pela África do Sul e uma noite nessas casas custa a partir de 4,7 mil dólares. Os roteiros são operados pela Teresa Perez Tours e incluem safáris fotográficos, passeios culturais e gastronômicos. A hospedagem é feita em parceria com a rede de hotéis More.

luxuosas suítes construídas nas copas de árvores permitem ao visitante observar de perto a paisagem da savana, além de leões, girafas e elefantes

99


cristalina

Cidade sobre Pedra do Chapéu, igreja do século 19 e festival gastronômico são algumas das atrações que esperam o visitante

Pedra do Chapéu: monumento natural de milhões de anos, onde bloco de 100 toneladas se equilibra sobre pedra de 30 centímetros

100

cristais A

cerca de 280 km de Goiânia e a 130 km de Brasília, Cristalina está encravada sobre uma das maiores reservas de cristais do mundo, conhecidas desde o século 18, quando os bandeirantes se instalaram ali à procura de ouro. Pelo encanto e magnetismo do seu solo, é considerada por muitos místicos o ponto de equilíbrio da terra. Crenças à parte, qualquer um pode constatar a extrema beleza que vai além dos cristais. Só uma visita à Pedra do Chapéu, um imenso bloco de pedra granítica de 100 toneladas que se equilibra, há milhões de anos, em outra pedra menor, de apenas 30 centímetros, já vale o passeio. Uma obra preciosa e grandiosa da natureza. Outro ponto bastante visitado pelos turistas é a Cachoeira do Arrojado, que se localiza a 6 km do centro, com mais de 10 metros de altura de queda d’água. O cenário é formado pelas águas

do Ribeirão Arrojado, conhecido como fonte de piscinas naturais e águas límpidas. Pequena, mas cheia de história, Cristalina abriga também a Igreja de São Sebastião, uma edificação do século 19. Restaurada em 1993, a construção guarda resquícios da arquitetura da época. Além desses pontos turísticos, há outros que valem a pena visitar, tais como a Reserva Particular Linda Serra dos Topázios, que tem água cristalina e uma grande área de cerrado natural; lojas que comercializam joias feitas a partir de cristais; além de observatório astronômico da UnB, pois, devido à sua altitude (a cidade fica a 1.250 metros de altitude do nível do mar), Cristalina tem o céu mais límpido do Brasil, facilitando a observação de fenômenos astronômicos.


Fotos: Ângela Motta iGREJA DE sÃO SEBASTIÃO, construída no século 20

A cidade é um lugar com energias especiais, mas também da boa mesa. O Festival ABC da Boa Mesa é realizado todos os anos na Praça da Liberdade, com o objetivo de divulgar a produção sustentável das culturas praticadas na região. Durante o evento, são oferecidas oficinas gastronômicas conceituais, com preparação de receita e degustação de pratos com alho, batata, cebola e leite. “As oficinas são uma oportunidade de interação com o público, promovendo o conhecimento e o interesse em torno dos produtos”, comenta o chef Humberto Marra, que tem como essência de seu trabalho o resgate do alicerce das memórias culinárias regionais. Além das oficinas, a programação do festival conta com encenação teatral, apresentação de grupos e bandas da região. Cristalina ocupa o posto de 1º lugar no ranking do PIB Agrícola nacional. Segundo dados oficiais, em 2010, o agronegócio gerou riquezas de R$ 624 milhões para o município, representando 55,67% do PIB geral, que ficou em R$ 1,1 bilhão. O alho, a batata, a cebola, o leite e demais culturas geram mais de 16 mil postos de trabalho na região.(RM)

A batata recheada da elaine é o carro-chefe das oficinas oferecidas pelo Festival gastronômico

Humberto Marra, Emiliana Azambuja e Mariana Rodrigues: CHEFS CONVIDADOS DO do festival da Boa Mesa

101


agendaverde ranulfo borges ran.borges@ig.com.br

Foto: reprodução

l Criado recentemente, o Programa Produtor de Água do Ribeirão João Leite vai controlar a poluição rural e promover a remuneração de produtores rurais que, por meio de práticas e manejos conservacionistas, venham a contribuir para o abatimento efetivo da erosão e sedimentação e para o aumento da infiltração de água.

Goiás conta agora com comitê gestor para monitorar alimentos da Ceasa

Combate aos

agrotóxicos

H

á muito ouvimos alertas sobre a grande quantidade de veneno que ingerimos junto com tomate, alface, uva, caqui e outros produtos que vão à nossa mesa. Para combater este problema, um Comitê Gestor de Agrotóxico será responsável pelo monitoramento de produtos comercializados na Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa). O comitê é formado por representantes da Agrodefesa, cadeia produtiva, Ministério Público, Crea, Emater, Seagro e Ministério da Agricultura. Um exemplo do risco que os agrotóxicos oferecem ocorreu em maio deste ano, quando estudantes, professores e funcionários de escola da zona rural de Rio Verde (GO) foram intoxicados com a pulverização do produto por meio de aeronave agrícola. Sabe-se que esse não foi um fato isolado, pois são frequentes relatos de pulverização aérea atingindo veículos, estradas e comunidades rurais. Recentemente, a Fiocruz, o Inca e a Abrasco, três das mais importantes instituições ligadas à saúde pública no Brasil, divulgaram comunicado oficial que alerta

102

sobre o perigo do uso de agrotóxicos. O texto é também uma resposta às declarações do diretor-executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), Eduardo Daher, e de Ângelo Trapé, da Unicamp, veiculadas na revista Galileu de setembro, quando criticam as pesquisas desenvolvidas nessas instituições. A Fiocruz, o Inca e a Abrasco declaram que cumprem a missão de zelar pela prevenção da saúde e proteção da população. Por esta razão têm se posicionado claramente contra os perigos que os agrotóxicos e outras substâncias oferecem à saúde e ao meio ambiente. Segundo o texto, os agrotóxicos podem causar danos à saúde, como alterações hormonais e reprodutivas, danos hepáticos e renais, cânceres, entre outros. Muitos desses efeitos podem ocorrer em níveis de dose muito baixos, como os que têm sido encontrados em alimentos, água e ambientes contaminados. Resta saber se o tal comitê gestor criado em Goiás vai mesmo cumprir o seu papel.

l Com 761 km2, a Bacia Hidrográfica do Ribeirão João Leite nasce na Serra do Sapato Arcado, no município de Ouro Verde, e abrange áreas dos municípios de Goiânia, Anápolis, Nerópolis, Goianápolis, Campo Limpo, Terezópolis e Bonfinópolis. Atualmente, 60% da área da bacia está ocupada por pastagens, 5,1% pela agricultura e 23,4% ainda é composta por matas. l Preocupadas com questões como homossexualismo e prosperidade material, as seitas religiosas desprezam a questão ambiental. Mas estudo promovido por universidade da Suécia indica que líderes religiosos no mundo podem ter grande influência na preservação da biodiversidade. Não só por causa das pregações aos fiéis, mas também porque, atualmente, 7% das terras no mundo são propriedade de congregações religiosas. l Relatório sobre a Felicidade Mundial 2013 (World Happiness Report) divulgado pela ONU mostra que, dos 156 países analisados, Dinamarca, Noruega, Suíça, Holanda e Suécia aparecem como os cinco primeiros do ranking. O Brasil ocupa a 24ª posição. O conceito de economia da felicidade foi proposto pela primeira vez em 1972, pelo então rei do Butão, Jigme Singye Wangchuck. l Na última reunião do G20, realizada em São Petersburgo, na Rússia, os presidentes dos EUA, Barack Obama, e da China, Xi Jinping, fizeram acordo para redução e eliminação de substâncias que afetam a camada de ozônio. Calcula-se que o acordo poderá cortar o equivalente a 100 bilhões de toneladas de CO2 até 2050.


evento Fotos: igor Leonardo/hektaphoto´s

Humanização Evento de reinauguração do Hospital Alberto Rassi apresentou uma fachada surpreendente, além de instalações modernizadas. A noite foi também de apreciação musical, com o lançamento do Sarau HGG, realizado em parceria entre o governo de Goiás e o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), visando a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, acompanhantes e colaboradores. Rucélia Ximenes, Antônio Ximenes, Glorinha Drummond e Carlos Drummond

Antônio Faleiros

Foto: divulgação

André Baylão, José Cláudio Romero, Nelson Rassi e Gentil Queiroz

Alvantino Ribeiro, Tereza Cristina Del Papa, José Cláudio Romero e Edmara Cavalcante Foto: divulgação

Consuelo Quireze e Maria Lúcia Roriz

Fabrício Motta e Rafael Arruda

André Braga e Daniela Braga

Sônia Ferreira, Maurício Braga de Araújo, Lili Moreira e Ciça Carvello

103


evento

Celebração intimista

Os noivos, Rhanya e Igor Leonardo, Juscelina Alves da Silva e Hélio Leonardo da Silva

A recepção de casamento do fotógrafo Igor Leonardo e da professora Rhanya Rafaella foi intimista e realizada no Estúdio Hektaphotos. Com cerimonial de Beatriz Godoy, mesa de bolo by Valentine, decoração da Lanche em Casa, filmagem EM Produções, cobertura fotográfica de Gustavo Castro, Rique e Mauro Rosa. Já a produção musical foi do Coral e Orquestra D’Angellus e da harpista Aline Araújo. A noiva se produziu no salão Fátima Bastos, usou vestido Nerci Oliveira e buquê Rosa Mística. O noivo recebeu os cuidados do Su Beauty e usou terno Premier.

Rosilene Alexandre Gomes, José Rafael Rodrigues, Rhanya Rafaella e Igor Leonardo

Os noivos, Igor Leonardo e Rhanya Rafaella, na hora do brinde

Em pose para a posteridade

Fotos: marcus camargo

Aniversário de boneca A pequena Francesca Rodrigues Fiorotto celebrou seu segundo aniversário, com o tema boneca, no salão de festas do edifício onde mora, o Oásis de Bueno. Na festa, buffet Bonna Sabor, doces da Confeitaria Richesse e da conceituada doceira Martha Benez, de Araçatuba. Ao lado dos pais, o médico Walter Beneduzzi Fiorotto e a designer Nathalia Rodrigues Fiorotto, Francesca recebeu os convidados trajando um lindo vestido rosa, que combinava com a decoração da festa. Diversão regada a muito bom gosto!

Walter Beneduzzi Fiorotto e Nathalia Rodrigues Fiorotto

104

Nathalia Rodrigues Fiorotto e Francesca Rodrigues Fiorotto

Francesca Rodrigues Fiorotto


evento Fotos: marcus camargo

Kartell em Goiânia As empresárias Maria Abadia e Daniela Haich receberam convidados para a inauguração oficial da Kartell em Goiânia. Anexa à loja Armazém da Decoração, a nova flagship store da marca tem projeto assinado pelo arquiteto italiano Ferrucio Laviani e produtos da Louis Ghost, La Boheme e Bourgie Lamp, dentre outros. O evento foi prestigiado por profissionais da arquitetura e interiores, embalado pelo set do chef e DJ André Barros.

Leo Romano, Maria Elisa Figueiredo Nunes, Dener Júnior, Maria Abadia Haich, Daniela Haich e Pedro Paulo Luna

Marcela Mallart, Dener Júnior, Daniela Haich, Maria Elisa Figueiredo Nunes, Maria Abadia Haich e Jean Bergerot

Profissionais de arquitetura e interiores prestigiam a inauguração da Kartell

O grande dia de Antônio e Patrícia Em uma cerimônia íntima para 80 convidados, o cirurgião plástico Antônio Teixeira e a bela juíza de Direito Patrícia Carrijo celebraram com muita alegria a sua união. A decoração ficou por conta da Vero Festas, buffet assinado por Telma Daher, doces Shonho Meu, cerimonial de José Bomfim e registro fotográfico da JR Arte Fina Fotografia. Já a animação ficou a cargo do DJ François Calil. A noiva, exuberante, vestia Lívia Champs. Tudo lindo, chique e elegante.

Antônio Teixeira, Idelvina Teixeira, Antônio Teixeira Jr, Patrícia Carrijo, Thiago Carrijo, Maria Aparecida Carrijo

O sim de Antônio Teixeira e Patrícia Carrijo

105


high-tech astero motta astero@revistazelo.com.br

Novo Xbox One chega em novembro O novo console Xbox One da Microsoft será colocado à venda em novembro em 13 países, entre eles, Brasil, Espanha e México. Design de ponta com inovação tecnológica e cor líquida preta, o novo console da Microsoft terá processador de oito núcleos x86, que permite mudar instantaneamente entre um jogo e suas aplicações de entretenimento com facilidade, além de 8GB de memória RAM e um disco rígido de 500GB, com memória suficiente para jogos, demos, filmes, aplicativos, música e muito mais. A nova versão do Kinect permitirá mais precisão no reconhecimento dos movimentos e da voz.

Fotos: divulgação

Brasil Game Show A 6ª edição da maior feira de Games da América Latina acontece de 25 a 29 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. O estande da PlayStation será parada obrigatória para encontro de fãs, divulgação de novidades e compra de jogos e acessórios. Haverá também uma área exclusiva para o tão esperado PlayStation 4, onde os visitantes terão 32 estações para experimentar o novo console com os últimos lançamentos do momento.

GPS Via 1600 O GPS Tomtom Via 1600 oferece grandes atrativos, como tela de 6 polegadas que facilita na visualização dos mapas. Outro item é a facilidade de uso, por possuir tecnologia avançada de indicação de faixa de rodagem e ícones enormes, o que permite uma operação fácil e rápida. Preço sugerido é de R$ 500.

Loja Samsung

Galaxy S4 Active

A Samsung ampliou seu portfólio com duas lojas na capital goiana, uma no shopping Flamboyant e outra no Goiânia Shopping. A empresa já tem franquias em 14 diferentes Estados e, com a abertura das unidades goianas, fortalece ainda mais a estratégia de expansão nacional da marca. O espaço no shopping traz todo o portfólio móvel da empresa, que contempla smartphones, celulares, tablets, notebooks e câmeras digitais, inclusive o revolucionário Galaxy S4.

Chegou o novo lançamento da Samsung, o Smartphone Galaxy S4 Active resistente a água e poeira. O aparelho, voltado para quem gosta de aventuras, conta com reforço na estrutura física. Disponível na versão 4G, tem processador quad-core de 1,9 GHz, tela de 5 polegadas, duas câmeras (8 megapixels na parte traseira e 2 megapixels na parte frontal) e sistema Android 4.2. Conta ainda com 16 GB para armazenamento de arquivos.

106


107


artigo

Os labirintos Sandro Torres

A

de torres

gente escolhe a vida ou a vida nos escolhe? Valei-me, Kierkegaard; valei-me, Schopenhauer; valei-me, Sartre, valei-me, Nietzsche! Tome existencialismo com guaraná e soda – limonada ou cáustica – para elucubrar sobre os labirínticos caminhos da vida. Lá pelos primeiros pelos, ainda abraçado com o romantismo de uma vida glamourosa, cheia de emoções irrefreáveis e episódios que justifiquem a existência, não tinha noção das coisas que realmente são irrefreáveis, como o tempo. Vislumbra-se a porta de entrada de um labirinto na tenra juventude e, como é de hábito dessa fase da vida, joga-se a entrar de forma intimorata e com avidez lancinante, com fragor, ribombando nos calcanhares. Uma vez dentro, corre-se em direção ao incerto, cabelos ao vento e sorriso franco. Isso até o terceiro ou quarto obstáculo, quando a dúvida começa a ocupar espaço na mente, dando um chega pra lá na convicção absoluta. E é nesse momento que somos acometidos por um sentimento que antecipará o medo: a angústia; a iminência daquele mesmo incerto, que outrora era bacana, já começa a amarelecer o sorriso. “Vou por aqui!”, conclui-se. Certo. Mais alguns passos e outra decisão a tomar; outra parede a transpor; outro momento de apoquentação. “Quantos mais ainda virão?”, pergunta-se a si mesmo lá pelos vinte e poucos anos; “terei disposição para este e os outros desafios que ainda virão?”. Poxa, mas o que houve com a intrepidez, com a audácia, com a valentia? Ainda estão lá. Minando, mas estão. Ah, a resignação! O sentimento mais feio e belo dos homens; capaz de minimizar um imenso infortúnio e, na mesma tacada, esfregar na nossa cara nossa pequeneza e a dos nossos semelhantes. Digamos que a resignação é um sentir menos as coisas; é um se importar quase nada com o parafuso dos óculos que cai no começo das férias, com a decepção de

108

um esperado filme que revela uma péssima atuação de seu ator preferido, com a herpes explodindo na boca exatamente no dia daquele evento que espera há meses, com o guardanapo onde anotou o telefone daquela garota especialmente única derreter no bolso da calça lavada inadvertidamente, com o prédio que se ergue em frente à sua janela tapando definitivamente a vista daquela bela paisagem. De repente paredes, muros, cadeados, grades, tudo lacrado e encalacrado, dão a impressão hermética de um sem saída, simbolizando um sem esperança, mas eis que, opa, uma fresta, uma fresta miúda, com pouca luminosidade, onde mal se cabem os dedos de uma mão. Será espaço suficiente para uma escapada? Só testando e vendo com olhos de quem quer ver, bem abertos e trabalhados na coragem de quem precisa seguir adiante. Passou. Por pouco, mas passou. E deu de cara com um espaço amplo e sem paredes; talvez seja hora de parar um pouco e refletir sobre o que já foi e não volta e sobre o que ainda virá. Parecido com o que se sente aos 40. Pra onde diabos vamos, afinal, se só há obstáculos e perrenguices pela frente e tudo que é caminho escolhido só revela a finitude da esperança de uma saída? E essa saída, há uma? Há mais de uma? O que me espera além desse novelo de novela da vida? Eu devia ter pego uma lanterna, uma flanela, uma almofada, um agasalho, um canivete, talvez os fósforos e um boné antes de entrar? Mas a vida não é um acampamento e precisa mais que parcos utensílios para se manter no eixo e não pregar peças na gente; também não vale trapacear no processo, porque o mais importante você ainda há de descobrir, mesmo que passe toda a existência tentando. De frêmito em frêmito, até o fim que não é fim, onde não há mais paredes, mesmo que elas continuem lá. Sandro Torres é ator e artista plástico


62 - 3259 7503

WWW.ANIMALE.COM.BR


Profile for Revista Zelo

Zelo 25  

Vigésima quinta edição da Revista Zelo

Zelo 25  

Vigésima quinta edição da Revista Zelo

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded