__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

2 1ª

E d ição

-

Ano

V I

-

Entrevista Walter Rodrigues apresenta sua visão sistêmica da moda

Móveis Mostra Época discute relações do design com cultura e arte

Zelo Destino Belas paisagens e cidades históricas da Itália e Suiça

Moda Primavera aposta no branco e no mix de estampas

R $

7 ,0 0

-

ww w.revi s t a ze l o . c o m . b r


2


3


4


5


6


7


SARTRE/GUMO


Editorial

“A

primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la.” Esta frase de Cecília Meirelles já está incorporada no clima da redação. Para nós, a primavera chega alegre, florida, delicada e com boas novidades. Nesta edição, trazemos o especial Mostra Época 2012, que agora faz parte, definitivamente, do calendário de eventos da Capital. A exposição apresenta em sua versão 2012 peças de lançamento, design assinado e obras de arte. E por falar em novidade, a revista traz ainda o especial GO Fashion, com tudo o que aconteceu na passarela da moda goiana. Quem nos visitou no lounge Zelo, durante o evento, foi o estilista Walter Rodrigues. Na entrevista, ele revelou que, mais do que acompanhar tendências, as pessoas gostam de ter acesso a peças que se adéquem e representem seu estilo de vida. Você ainda vai conhecer um pouco da história do maquiador Dula Molinos. Segundo ele, a moda evoluiu para um momento em que se pode tudo, sem se precisar de muito. Frash também são as flores, que desabrocharam no nosso editorial de moda produzido pela Plie Design e fotografado por Ivan Erick. Também recheia este número um guia dos melhores spots de turismo. Nas sugestões de viagens, os empresários Alexandre Caramashi e Patrícia Pessoa contam sobre o giro que fizeram pela Suíça, Mônaco e Itália. E mais: uma deliciosa matéria sobre a Colômbia, um país com uma diversidade geográfica surpreendente. Em busca de equilíbrio? Então não deixe de ler a matéria com a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, que relata sobre os transtornos de ansiedade e ensina como trabalhar mente e corpo em busca de uma vida mais feliz. E ainda muita informação sobre beleza, estilo, gastronomia, carros, artes e lugares para você se deleitar. Enfim, uma revista charmosa e necessária para quem quer estar antenado com as últimas novidades. Enjoy!

Rosângela Motta 10

22

14

PABLO KOSSA

16

MAX MIRANDA

18

ANA BEATRIZ BARBOSA

20

PRODUÇÃO CULTURAL

22

DUDA MOLINOS

24

SANDRO TORRES

27

CASA ZELO

45

GO FASHION

52

WALTER RODRIUES

57

ZELO BELEZA

58 MODA 68

HIGH-TECH

69

SÓ PARA HOMENS

70 CARROS

27 45

71

AGENDA VERDE

72

BENDITA GULA

73

ZELO DESTINO

81

DESPIMOS A ARTE

58


expediente Edição geral Rosângela Motta Edição Ranulfo Borges Edição de Fotografia Ângela Motta Diagramação Juliano Rodrigues Revisão Fátima Tolêdo Projeto Gráfico Carlos Sena Estagiária Hannah Motta

Ranulfo Borges

Ângela Motta

Max Miranda

Astero Motta

Pablo Kossa

roberta brum

Kell Motta

Alice Galvão

sandro torres

osmar regis

João Camargo Neto

Reggie Moraes

Juliano rodrigues

thaynara hannah

Fátima Tolêdo

geovane gomes

Jornalista Responsável Astero Motta (JP - 2233) Zelo em Brasília Kell Motta (61) 9915 5115 Impressão Gráfica Formato Motta Editora Ltda Telefone: (62) 3259 6510 www.revistazelo.com.br redacao@revistazelo.com.br Rua T-36 nº 695, Sl. 506, Ed. Aquarius Center - CEP.: 74.223055 - St. Bueno - Goiânia-GO Colaboradores:

A Revista Zelo não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nas colunas e artigos assinados por seus colaboradores e não tem vínculo empregatício com os mesmos.

FOTO: Ivan Erick

Ranulfo Borges, Max Miranda, Pablo Kossa, Roberta Brum, Sandro Torres, Osmar Regis, João Camargo Neto, Alice Galvão, Juliano Rodrigues, Fátima Tolêdo, Reggie Moraes, Fernando Rodrigues, Izabelle Capuzzo, Igor Leonardo e Alessandra Nunes.

moda Fotos Ivan Erick Produção e Styling Plie Design

Igor leonardo

Modelo Alessandra Montani Beleza Alessandra Nunes Capa: Tufi Duek e Herreira Ivan Erick

12


mesa de jantar bangan

• Larissa diegoLi

design é nosso mundo

RUA 90, 174 - ST. SUL, GOIÂNIA-GO

62

3281-7432

w w w. a z d e c o r. c o m . b r 13


artigo

A incrível vida selvagem na seção de comentários Pablo Kossa pablokossa@bol.com.br

E

u nunca fui de ler comentários em blogs ou textos da internet. Não tenho um motivo específico para isso. Eu somente nunca me interessei. Lia o texto do cara e raríssimas vezes alguma curiosidade despertou para saber o que outros leitores tinham a dizer a respeito daquilo. E mais raras ainda foram as vezes em que me animei a comentar algo. Sou de outro mundo. Ainda não entendi a lógica da interatividade da internet. Sou do tempo do livro, quando você lia o texto e refletia sobre o mesmo na sua cabeça, não na seção de comentários compartilhando suas impressões com todos. Mas esse é outro papo. De um tempinho para cá comecei a ler essa parte dedicada aos leitores e entendi o porquê do meu completo desinteresse por essa seção: a quantidade de bobagens ditas ali supera e muito o limite mínimo que minha exígua paciência impõe. A seção de comentários se transformou em um Fla-Flu kafkaniano. Os que discordam do texto partem para a marcha da difamação. Eles estão ali para bater em tudo quanto é coisa que possa desqualificar aquilo que não gostaram. Se o texto tem erro de português, isso vira arma. Se o autor tem um histórico de vida desabonador em algum ponto, isso vira arma. Se a irmã de quem escreveu já ficou com um babaca, isso vira arma. Se o cara tem chulé, isso vira arma. Tudo com a sutileza e elegância típica de um viking bêbado em campo de batalha. Do outro lado, dos partidários, também

14

não posso dizer que os argumentos são mais qualificados. É o aplauso simples e bobo, que arremessa confetes e não contribui para um melhor entendimento da tese do autor. E, naturalmente, os que gostaram da tese vão para o front de guerra nos comentários tais quais os romanos se defendendo das invasões bárbaras. E tome troca de tapas, safanões, pescoções e tudo quanto é tipo de porrada. O maniqueísmo elevado à enésima potência. Não dou conta disso. E o que mais impressiona é que os argumentos usados, tanto de um lado quanto do outro, normalmente não são a respeito do texto. De forma usual, eles atacam o autor. A tese defendida, na maioria dos casos, sequer é citada. Ela passa ao largo. Como se os filmes de Chaplin fossem julgados sob o espectro de suas preferências sexuais. Ou o talento de Ike Turner, sob a perspectiva de seus péssimos hábitos como marido. Ou seja, misturam tudo nessa balbúrdia completa que é a seção de comentários. É um vale-tudo onde o grotesco reina solto. Como a internet aumentou de forma exponencial nossas opções de leitura e entretenimento, não dá para perder tempo com bobagens. As possibilidades cresceram demais para ficarmos lendo esse tipo de coisa. É claro que perdemos boas reflexões que estão ali no meio do besteirol. Uma pena. Não dá para ficar procurando um belo oásis no meio do deserto da estupidez. O custo é alto demais. Z


15


artigo

Alto-falante é aquele que fala como ele mesmo? Max Miranda

S

abemos da definição correta da palavra, claro. Uma brincadeira inicial para não deixar de falar o quanto os candidatos perdem na hora de se comunicar com a população. Perdem no sentido de chamar o eleitor para um diálogo possível, mesmo por meio de “músicas” reverberando em alto-falantes distribuídos pela Capital afora. Gritam, fazem barulho e, o mais importante, não se comunicam com a população. Ou se comunicam, e o equívoco toma forma aqui e agora? Candidaturas abertas à população, horário eleitoral gratuito, e carros-barulho “informando” à solta nos bairros. Antes de as eleições terem início, cada um escolhe a música que representa a campanha. Tudo certo até. Mas, para isso, a escolha tem apresentado uma falta até de afinidade com a candidatura. Há até padre com “musiquinha” do “eu quero tiá eu quero tiú... tiá tiá tiá” – e os exemplos são múltiplos, virais. Combina? Tem a ver um padre que, em sua sã consciência divina, sabe que uma música mais “leve” pegaria muito melhor. Qual é a intenção? Atingir a quem? A que povo? Povo é tudo povo? Tudo é uma coisa só? Tudo gosta da mesma coisa? Não, acredita-se mais uma vez. O candidato tem que levar para a música a vida que propõe oferecer enquanto em tal cargo. Se for isso, procure aquilo. Se for aquilo, procure isso. Não importa, importa a comunicação. Às vezes até queria entender o candidato, mas muito gritante, mesmo que seja uma paródia da música do momento, não explica nada. Só grita e faz mexer [mal] os neurônios – isso não

16

forma uma boa visão das intenções. Uma música criada à base da emoção de vida do candidato pode dar certo, e pode sair uma boa letra, uma nova música. Daí coloca uns teclados, uma bateria eletrônica, uns efeitos... Só? Temos que avaliar o que está por trás do discurso dessas intenções musicais. Não há discurso. Como se fosse um ressoar de tambores chamando a uma tribo – a tribo atende, mas codifica? Ou codifica e atende e ainda vota. Consagram a ignorância na liberdade. Muitas melodias destoam do que o candidato quer oferecer, ou quer passar pela cara, ou transparecer seriedade. Que credibilidade tem um candidato que oferece paródia malfeita aos ouvidos dos futuros eleitores. A maioria ouve as versões originais na rádio, no fone de ouvido, o tempo inteiro. E se enche, pensa-se, dessas versões em palhaçadas ao invés de músicas audíveis, informativas, explicativas. É fácil. O difícil é reproduzir errando. Reproduzindo, zunindo aos ouvidos sem hora de passar. Passam às 7h da manhã com som de meio-dia. Não só os motores, as bicicletas também entraram nessa: baixo custo, mas a “criatividade” é a mesma e o barulho é tão quanto ensurdecedor. Cada aspirante imprime um perfil diferente à campanha; e pode ser inteligente, simples, modesto, esperto, falante, tímido, matuto, maduro etc. Imagina o tímido com uma supermúsica de forró na campanha, rodando nos carros pela cidade? Chega na hora de subir ao palanque, cabisbaixo, discursa três palavras – e a música de campanha imprime uma energia bem diferente

à do candidato em público. Misturam-se as coisas: querem chamar o ouvido do eleitor, mas de forma inconsequente. Pois um candidato que não se comunica bem com os eleitores perde uma conversa proveitosa, por meio da música. Parece que os candidatos se comunicam apenas com eles mesmos – na maioria, e não ampliam o diálogo mais claramente, e usam artifícios arruinados de publicidade e comunicação. Os que acertam na interação musical, parabéns – a conversação se fez. Música de campanha à parte. Gente ao sol, sem protetor solar, balançando bandeiras dos candidatos – e que depois pagará pelo preço da exposição intensa da pele ao sol. Se o candidato não ganhar, fica ainda pior o tratamento. Candidatos deviam disponibilizar uma cota para protetor solar, além das marmitex e da água. Tem água para beber?, perguntei a um trabalhador que balançava, com vigor, a figura do candidato estampada na bandeirola. “Uma ou outra.” E de uma e outra vão se desidratando. No final da política, o índice de desidratados nos hospitais públicos deve dobrar, acredita-se. Mas nem é isso o “desaforo” pior, como dizia uma amada vó: os que balançam nem sabem quem são os candidatos, até aonde pude observar, numa saída e outra pelas ruas da cidade; e a pergunta acontecia ali mesmo dentro do carro, do lado do passageiro, na espera do sinal verde para seguirmos em frente. Só balançavam. Eram “contratados” para balançar. Só? Lombos ainda na chibata ao som do eu quero tiá! Z


Saúde

Em busca do

Psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva fala sobre os transtornos de ansiedade e ensina como trabalhar mente e corpo em busca de uma vida mais feliz

E

FOTO: DIVULGAÇÃO

equilíbrio xiste uma dose saudável de medo e ansiedade para que uma pessoa se proteja sem perder qualidade de vida. Mas como identificar os excessos e prevenir transtornos provenientes deles? Em entrevista à Zelo, a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva fala sobre o assunto, que foi tema de sua mais recente publicação, “Mentes Ansiosas: medo e ansiedade além dos limites”, e da palestra que proferiu em Goiânia durante o evento “Só Para Mulheres”. Leia a entrevista a seguir: ZELO - Em seu livro “Mentes Ansiosas”, uma afirmação é um desafio: “Ansiedade e medo todo mundo tem, são necessários para a proteção e perpetuação da espécie humana. O problema é quando esses sentimentos se tornam excessivos e nos fazem adoecer, transtornando a nossa vida”. Um pouco de medo faz bem? Por quê? Ana Beatriz - Sim, sem dúvida. Temos uma dose “terapêutica” de medo e ansiedade que faz com que nossa espécie se perpetue. É o medo de sermos atropelados que nos faz ter prudência ao atravessarmos a rua e nas demais situações da vida cotidiana. Uma dose de ansiedade também é importante, pois nos deixa mais atentos nas tarefas diárias para não cometermos muitos equívocos e também para nos dar o “start” e antever as coisas. Mas nós apenas adoecemos dos chamados transtornos de ansiedade (pânico, ansiedade generalizada, fobias etc.) quando o medo e a ansiedade estão em níveis exacerbados. Nestes casos, necessitamos de ajuda profissional para que os transtornos não nos tragam prejuízos nos nossos diversos setores vitais (social, afetivo, profissional, familiar, acadêmico etc.). ZELO - Como podemos detectar quando algum tipo de medo pode virar transtorno e nos causar problemas em nosso dia a dia? Ana Beatriz - Infelizmente, grande parte da população que sofre de transtornos de ansiedade não sabe disso. Isso em função da falta de conhecimento sobre o assunto, não somente por parte do público leigo como também da área médica. Muitas pessoas fazem peregrinações por consultórios médicos para descobrir o mal-estar que sentem durante uma crise intensa de ansiedade (ou ataque de pânico). Não raro, pensam estar sofrendo de infarto, ou até mesmo enlouquecendo durante as crises. Podem levar 18

Ana beatriz é autora de livro que ensina a lidar com medo e ansiedade

anos até obterem o diagnóstico e tratamento adequados, o que traz intensos prejuízos em suas vidas. Os transtornos de ansiedade apresentam sintomas somáticos que se assemelham e têm curso crônico: taquicardia; sudorese; cólicas abdominais; náuseas; arrepios; dores musculares; tremores; ondas de calor ou calafrios; adormecimentos; sensação de asfixia, “nó na garganta” ou dificuldade para engolir; perturbações do sono (insônia, dificuldade para adormecer, acordar no meio da noite etc.); fadiga ou esgotamento. ZELO – Que prejuízos o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) pode nos trazer? Ana Beatriz - O TOC é um dos transtornos de ansiedade de maior sofrimento e sua manifestação é ainda instigante, tanto para a psiquiatria quanto para a psicologia. Quem sofre de TOC tem pensamentos obsessivos (repetitivos e intrusivos), que são sempre de


natureza ruim. O indivíduo vive com ideias incessantes de que algo muito ruim pode acontecer com ele ou com alguém do seu convívio. Para aliviar medo e ansiedade tão intensos, ele adota rituais ou comportamentos compulsivos, como organizar, limpar, tomar muitos e demorados banhos, lavar as mãos várias vezes ao dia, checar o gás do fogão, as trancas das janelas, dentre muitas outras ações dessa natureza. O sofrimento de quem tem TOC é atroz, os prejuízos são imensos e o transtorno não melhora sem tratamento, só tende a aumentar. Além disso, por falta de conhecimento e até vergonha de seus pensamentos e “manias”, os portadores de TOC têm dificuldade de expor seus sofrimentos, tanto para seus familiares quanto para os profissionais. Quando procuram ajuda já estão no limite de suas forças, além de já terem sido ridicularizados pelas pessoas em função dos comportamentos “estranhos”, que em geral são bastante perceptíveis. A falta de informação sobre o TOC ainda é tão grande que escrevi um livro somente sobre o tema, denominado “Mentes e Manias”, com o principal objetivo de que as pessoas pudessem discutir mais abertamente o problema e com isso buscar ajuda especializada e eficaz. ZELO - Como podemos equilibrar nossos medos e ansiedades, em um mundo cada vez mais rápido e violento, para termos qualidade de vida e momentos felizes? Ana Beatriz - É muito importante se reunir com amigos e fa-

“Ações de generosidade e solidariedade melhoram a imunidade, fazem bem ao organismo” miliares para programas diversos e reforçar os laços afetivos com pessoas queridas. Dá sensação de segurança saber que se tem com quem contar. Ações de generosidade e solidariedade melhoram a imunidade, fazem bem ao organismo. É recomendável incluir exercícios de relaxamento que tragam paz física e mental e buscar terapias complementares, como acupuntura, shiatsu e ioga. Outra providência é ter cuidados com a alimentação e evitar substâncias que possam agitar mais ou atingir o organismo de forma negativa, como a cafeína, o açúcar e o álcool. Também é preciso evitar determinados locais e horários de risco, a que estamos sujeitos em tempos cada vez mais violentos. E, finalmente, entender que não temos controle sobre todas as coisas da vida. Z

19


PRODUÇÃOCULTURAL ALICE GALVÃO alicegcult@gmail.com.br

Samba goiano na terra do rock Crédito: Pedro Fonsêca e Jeni Hipolita

D

urante as Olimpíadas de 2012, o samba goiano foi atração na terra do rock. A convite do Ministério dos Esportes, lá foram eles: Alex Formiga, Diogo Noleto, Fausto Noleto, Gilberto Lima e Guilherme Noleto, os Heróis de Botequim, fazer bonito na exposição Heart at Brazil. As apresentações na embaixada brasileira renderam bons contatos e o rascunho de um samba que ainda não tem nome. “Podemos adiantar que nos inspiramos na boemia da nossa turma durante a viagem. Vai ser um samba alegre e divertido”, adiantou Gilberto à Zelo. Esta foi a primeira experiência internacional dos rapazes, mas apenas o pontapé

Os Saltimbancos em Brasília Quem mora em Brasília ou pretende visitar a capital federal terá a oportunidade de assistir em outubro à mais nova montagem do espetáculo “Os Saltimbancos”. As apresentações serão aos sábados e domingos, sempre às 17h, no Espaço Cultural Mapati. A releitura do clássico tem texto e direção de Tereza Padilha, que inseriu samba, xaxado e hiphop na adaptação. Mais informações pelo telefone (61) 3347 3920. 20

inicial para uma agenda lá fora. Convidados pelo maestro Daniel Bortholossi, já negociam turnê com a Orquestra de Câmara de Curitiba. “O projeto já é para 2013. Estamos muito empolgados com essa oportunidade. Devemos passar por Omã, Emirados Árabes, Catar, Jordânia, Kuwait”, entusiasma-se Diogo. Parte do repertório e o figurino da turma resgatam o estereótipo do malandro carioca das gafieiras do início do século XX. Outra, mistura sambas-enredo, bossas e composições próprias. O primeiro CD está no forno e o segundo já começa a ser projetado. “No primeiro CD, estão composições minhas com o Alex Formiga e com o Guilherme Noleto. Mas já estamos começando a trabalhar as músicas para o segundo disco, que terá composições de todos os integrantes”, revela Fausto. Guilherme conta que as ideias surgem individualmente, mas quase sempre são finalizadas em coletivo. “Nos preocupamos muito com as letras, que podem ser crônicas, histórias de amor e até mesmo crítica social”, detalha. Sobre a tal “moda do samba” na Capital, Alex apresentou a opinião dos bambas: “Pensamos que o samba em Goiânia veio para ficar, pois a cidade precisa de diversidade musical.” http://www.heroisdebotequim.com.br/ Crédito: Dayse Hansa

Música para aliviar a dor A cantora e compositora norte-americana Melody Gardot ingressou no mundo do jazz após um acidente, aos 19 anos. Sentia fortes dores, adquiriu fotofobia, hipersensibilidade ao som e vertigem cinética. Óculos escuros, tampões de ouvido e bengala desde então fazem parte de seu figurino. Intitulado “The Absence” (A Ausência), seu último álbum foi lançado este ano, tem produção do brasileiro Heitor Pereira e uma das músicas é cantada em português. Vale a pena inserir o nome da cantora na busca do YouTube para conhecer seu trabalho.

20 anos de blues Sem pensar em abrir mão daquela sonoridade “vintage” do início da carreira, quando faziam uma linha mais voltada para o mundialmente famoso “blues texano”, os rapazes do TNY completam 20 anos de estrada em 2012, com um repertório agora mais moderno e rock’n blues. O novo CD dos caras, “Rocking Horse”, está no forno e tem lançamento previsto para o mês de novembro. A novidade é que a capa do álbum será toda de desenhos feitos à mão. Aguardem!


21


FOTO: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

moda

Duda Molinos: “Futuro da moda está na tecnologia”

Na vanguarda da

beleza

Cabeleireiro e maquiador Duda Molinos faz escola e conta sua história para que sirva de inspiração aos criadores do futuro Alice Galvão

“M

eu nome de batismo é Eduardo Coutinho Molinos, mas só quando eu fazia alguma coisa horrível é que minha mãe me chamava assim.” Com esta frase cheia de humor, Duda Molinos recebeu a Zelo para um bate -papo, em sua visita a Goiânia. A entrevista precedeu a palestra na etapa Scouting, do Movimento Hot Spot. Simpático, expansivo e muito gentil, ele contou que sua relação com a beleza 22

teve início ainda na infância, quando os pais perceberam a vocação do filho para as artes e, segundo ele, sua “total inaptidão para os estudos convencionais”. Aos 13 anos, cursou Desenho e Pintura. Mas foi ao estudar história do vestuário que vislumbrou como canalizar sua veia artística. Nos anos 80, ainda na capital gaúcha, Duda conheceu uma turma de cabeleireiros. Os novos amigos trabalhavam no salão de beleza Scalp, nome apropriado para um estabelecimento comercial ge-

“A moda evoluiu para um momento em que a gente tudo” rido por representantes daquela criativa juventude brasileira oitentista. Aquela época marcou vida e carreira do jovem cabeleireiro autodidata, pois foi ao mesmo tempo a escola e o ambiente de seu primeiro caso de sucesso. Em 1984, o profissional entrou no mercado paulista de produção de moda, tornando-se um dos precursores deste segmento. Neste período, Duda conheceu Paulo Borges e fez parte da equipe do primeiro Phytoervas Fashion. Realizado em 1994, o evento foi que deu início à São Paulo Fashion Week (SPFW), que hoje é a mais importante semana do calendário brasileiro de moda. Juntando aptidão para desenho, estudos de anatomia humana, técnicas de claro e escuro, noções de proporção e conhecimentos sobre história, o criador resolveu, em 2000, registrar seu trabalho em um livro, falando sobre moda, beleza e fotografia. Lançada pela editora Senac, a obra hoje está em sua 13ª edição e é adotada como material didático em escolas. Paralelo a isso, surgiu o convite da Rede Globo para que Duda fizesse parte da equipe de produção do programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga, onde ficou durante um ano. Atualmente, Duda Molinos assina a linha premium de produtos da marca Vult Cosmética. Ele acredita que o futuro da moda está na tecnologia e que o panorama atual é de democratização e autoinvenção. “A moda evoluiu para um momento em que a gente pode tudo, mas não precisa de muito”, sintetiza. Segurança e consciência sobre o próprio corpo, bem como sobre as escolhas do que comprar e vestir, foram pontuadas por Duda como características contemporâneas visíveis. E encerrou categórico: “Você pode colocar em um outdoor que hoje a preocupação não é mais combinar, mas adequar.” Z


23


artigo

A reinvenção do mundo Sandro Torres

Q

uem, há alguns anos, no tempo da agora já pra lá de obsoleta máquina de escrever elétrica, poderia imaginar que o design adquiriria status tão importante no mundo moderno? O mundo está sendo reinventado! Sim! Hoje em dia, você não encontra apenas o espremedor de frutas... Você encontra também o espremedor de frutas em forma de animais domésticos, com cheiro de chiclete, mp3 embutido, cabo ergonômico, vibrador com gel massageador, antichamas, confeccionado em material reciclável e inquebrável. Há tempos que essa relação forma e função dos objetos vem sendo desenvolvida, mas de alguns anos para cá, talvez em função da velocidade da informação e propagação de fatos e imagens, o boom do design impressionou até os mais otimistas, arremessando profissionais em destaque na área ao topo do estrelato e fazendo com que seus produtos entrem nas listas de objetos de desejo mais disputados por colecionadores, aficionados ou apenas admiradores. Veja o exemplo do designer industrial egípcio Karim Rashid ou do francês Philip Starck, mundialmente conhecidos e reconhecidos pela pluralidade de sua criação, provavelmente o motivo do êxito internacional de ambos. Suas criações vão de um ordinário cesto de lixo ao desenho de um carro sofisticado ou um avião de luxo, passando por uma centena de produtos patenteados e licenciados, de uso comum a quase todos os cidadãos do planeta. Em alguns casos, o que já era bom se tornou ainda melhor; em outros casos, a forma inusitada em demasia compromete a qualidade e a performance do produto. O que importa é que quem gosta de variedade se esbalda na quantidade de opções das mercadorias à disposição no mercado. A tecnologia também cumpriu seu papel na transformação dos itens de consumo: graças a ela, os recursos tornaram a vida do homem bem mais prática, ágil e interessante.

24

Um exemplo desse imenso sucesso são as feiras e mostras de design ao redor do mundo. São Paulo sediou na segunda quinzena de agosto, além de uma dezena de eventos comerciais de design, decoração e produtos industrializados ou artesanais, um megaevento totalmente direcionado ao público do design: o Design Weekend SP, nos moldes de eventos similares que já acontecem em cidades europeias como Paris há 16 anos, Londres, há 5 anos, e a grande coqueluche mundial do design e destino certo de quem busca referência na área, Milão, que realiza a feira do móvel e do design há (pasmem!) 51 anos completos em 2012, certamente um dos mais antigos e expressivos do setor. No Brasil, uma dupla que merece destaque são os irmãos Campana, sobrenome de criatividade e arrojo no novo design mundial. Algumas de suas premiadas peças se tornaram ícones, como a linha de cadeiras, poltronas e bancos confeccionados a partir de matéria -prima usualmente corriqueira, como bichos de pelúcia, papelão, sarrafos de madeira, tiras descartadas de tecido, plástico, EVA, tapete e bonequinhas populares. O ecletismo e a forte identidade visual de suas peças, baseadas na simplicidade, os colocaram em posição de destaque no cenário internacional do design. Quem nunca se rendeu a um saleiro com formato engraçadinho ou uma simples, porém cara, niqueira “assinada”, parou no tempo e que atire o primeiro long play. Apesar de estar falando de itens do passado como descartados, mas um fenômeno recente é a inspiração vintage para o design de vários produtos novíssimos. Sempre se reverenciou clássicos de design, principalmente na cultura norte-americana, mas nunca numa escala tão grande. O destino das artes visuais é beber cada vez mais na fonte do design e suas muitas possibilidades e o destino do design é, certamente, avançar na direção do infinito.


26


ESPECIAL MOSTRA ÉPOCA 2012

Mostra Época Versão 2012 do evento promove resgate de valores e da cultura por meio do mobiliário e do design PUBLIC ZELO


MÓVEIS FOTO: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

PatrIcia Sepulveda, diretora da época: “mostra faz um resgate dos valores, cultura, pensar e agir do indivíduo”

Grande salto Agora incorporada definitivamente ao calendário de eventos da Capital, Mostra Época 2012 traz lançamentos, peças de memória, design assinado e obras de arte Alice Galvão

C

ircular pelos ambientes da Mostra Época 2012 é percorrer universos diferentes e cheios de personalidade. Cada ambiente conta uma história diferente e mexe com a imaginação do visitante. Alguns espaços são tão envolventes que fica difícil resistir à tentação de se sentar um pouco. Isso se deve ao conjunto harmônico entre lançamentos, peças de memória, design assinado e obras de arte, criando cenários humanizados e estilosos. Satisfeita com este resultado, a empresária Patricia Sepulveda explica que a mos-

28

tra agora faz parte do calendário de eventos de Goiânia e será sempre realizada no segundo semestre de cada ano. Ela conta que o tema “Reinventar é...” foi baseado no conceito da nova coleção de mobiliário, que “faz um resgate dos valores, cultura, pensar e agir do indivíduo”. E acrescenta que chamou sua atenção “a sensibilidade que todos os profissionais tiveram de, em cima deste conceito, integrar produtos com obras de arte”. Atenta às necessidades de seus clientes e às ideias de seus parceiros, ela entende que o design está em todas as coisas, basta prestarmos atenção. “Quando trabalhamos no segmento de decoração, temos diariamente esta percepção”, reflete.

“É na história mundial e individual que buscamos as respostas para nossas ações” Psicóloga por formação, Patricia define-se como uma pessoa perfeccionista. Muito focada em tudo o que faz, ela cultua virtudes como simplicidade, honestidade e ética profissional, que ficam evidentes ao se observar sua relação com o espaço de trabalho, equipe, clientes e parceiros. Ela acredita no passado como fonte de informações para criar, inovar e reinventar o presente. “É na história mundial e individual que buscamos as respostas para nossas ações. Inspirando-se nos valores, cultura, pensar e agir é que designers desenvolveram cada peça e os profissionais que assinam os espaços transformaram o vazio em poesia”, explica. Orgulhosa de sua equipe, Patricia conta que o trabalho que desenvolvem é baseado em muita pesquisa, e acrescenta: “A mostra nasceu da necessidade de apresentar todo o potencial dos nossos produtos e para isso é necessário ambientá-los de uma maneira que o visitante se encante e veja que é possível adquirir o móvel dos seus sonhos aqui mesmo em Goiás.” Completando 31 anos de existência em outubro, a Época Móveis hoje é referência no mercado goiano de alto padrão, que, para Patricia, “não deve nada a nenhum outro mercado”. A empresária considera que “os clientes das classes sociais A e B estão muito mais informados sobre o que acontece no Brasil, no mundo e à procura de produtos diferenciados que aliem forma e função”. Para este público, as mostras do segmento funcionam como uma vitrine de experiências, inspirações e possibilidades. Objetos clássicos, móveis modernos, muitas referências às décadas de 50, 60 e 70, além de peças exclusivas e assinadas. E, também, muito aconchego e sofisticação. Vale a pena ir pessoalmente à Mostra Época 2012, que fica na Rua 90 nº 607, no Setor Sul. Z


moderno

Espelho e cores claras dão ar sofisticado ao ambiente, que se adapta a várias situações da vida familiar

O útil ao agradável

Osmar Régis

O

Sala Íntima para TV traz todo conforto e versatilidade que família merece FOTO: ÂNGELA MOTTA

Ana Paula e Gabriella: projeto com design contemporâneo

FOTO: RICARDO LIMA

s televisores já tiveram seus altos e baixos. Nos seus dias de ouro, quando chegaram ao Brasil, em 1950, eram exibidos com orgulho na sala de estar. Depois, à medida que se popularizaram, foram ganhando outros espaços nos quartos, cozinhas e saletas temáticas. Com um aparelho e um sofá se criava uma sala de TV. Hoje, a tecnologia das telas finas, de LCD ou alta definição faz com que eles retornem ao local mais nobre da casa com status de estrelas e protagonistas do ambiente. Conforto e elegância. Estas são as premissas que guiaram as arquitetas Ana Paula Munhoz e Gabriella Saback na criação da Sala Íntima de TV para a Mostra Época 2012. Com um projeto inteligente, que une praticidade e um design contemporâneo, o ambiente foi pensado justamente para se adaptar a todos os tipos de situações que envolvem o cotidiano familiar. Na sala de TV, é possível sentar-se na poltrona para diversos momentos, como, por exemplo, assistir a seu filme favorito, receber uma visita, ler um bom livro, descansar depois de um dia de trabalho, fazer um petit comité com os amigos e até mesmo lotar o espaço com pessoas queridas para assistir a uma partida de futebol ou um show de sua banda favorita no pay-per-view. Este é um ambiente versátil! Espelhos, pendentes e cores claras foram alguns dos truques das arquitetas para criar uma atmosfera sofisticada que envolvesse à primeira vista os visitantes da mostra. Toda contemporaneidade da sala é expressa pelo mobiliário utilizado, que, além de revelar o lado prático do ambiente, é assinado por designers renomados como Sérgio Faher e Pedro Mendes. No teto dois, os pendentes brilhantes pairam de forma elegante, quase hipnotizante, sobre o espaço. Feitos de cristal, eles ficam exatamente acima do aparador, criando um “segundo espaço” que poderia ser utilizado de inúmeras formas. Z

Ana Paula Munhoz e Gabriella Saback Fones: (62) 3225 2565 / 7813 8851 / 7813 5239 E-mail: saback.munhoz@hotmail.com 29


30


gastronomia

Móveis fabricados sob encomenda dão toque de exclusividade a espaço projetado por Fátima, Márcia e regina

FOTO: RICARDO LIMA

Bonito e

funcional Alice Galvão

A

marelo, vermelho e laranja, levemente quebrados por um pouco de verde. As cores quentes predominam para abrir o apetite e aconchegar, mexendo com os sentidos de quem entra no Espaço Gourmet, preparado pelas sócias da Scala Design para a Mostra Época 2012. Em entrevista à Zelo, elas falam sobre criação conjunta, revelam sua “quedinha” pelo imprevisível, pela mistura de linguagens e materiais. Parceiras de projetos há 11 anos e com mais de 20 mostras no currículo, Fátima Mesquita, Márcia Albiéri e Regina Amaral possuem fina sintonia criativa. “Nós unimos o que há de melhor nos projetos de cada uma e o resultado fica mais maduro”, descreve Márcia, referindo-se ao processo de criação conjunta que desenvolvem. As

novidades do mercado chegam sempre ao escritório das amigas, mas elas contam que também inventam muita moda. “Nosso processo criativo tem muito feeling”, revela Regina, olhando para as outras, que acenam positivamente com a cabeça. O desenho continua muito limpo, mas a linha clean vem dando cada vez mais lugar às cores. Fátima ressalta que na mostra esta composição foi puxada pelo uso do amarelo para repaginar um armário, que originalmente era cinza. “Foi interessante, porque com o nosso cliente também é assim. Às vezes, a partir de um elemento que já existe, a gente se inspira e vai criando todo o resto”, entusiasma-se. Adornando uma das paredes está o painel colorido de vidro, feito de um revestimento desenvolvido a partir do desenho que as amigas criaram há mais ou menos seis anos e que estava guardado. O mimo compõe também o fundo do “armário mi-

FOTO: ÂNGELA MOTTA

Autoras apostam em cores quentes e misturas inusitadas de materiais para dar personalidade a Espaço Gourmet neiro” e forma um conjunto de destaque no ambiente. Para desenvolver estas peças mais exclusivas, elas destacam que recorrem a fornecedores que fazem trabalhos artesanais, como marceneiros e vidraceiros. Segundo as artistas, estes profissionais podem “viajar mais” junto com elas. Cadeiras em apuí e poltronas de material sintético imitando fibra natural dialogam com mesas de laca e bancada em silestone, proporcionando beleza e funcionalidade ao ambiente. É muito mais interessante trabalhar a mistura de texturas para aguçar os sentidos. Estimular as sensações, para Márcia, “é a grande tendência de mercado em todas as áreas”. Z

Scala Design - Fátima Mesquita, Márcia Albiéri e Regina Amaral Fone: (62) 3541 7492 E-mail: scaladesign@gmail.com 31


aconchegante

dividido em área de estar e espaço gourmet, ambiente oferece momentos e praticidade para toda a família

FOTO: RICARDO LIMA

Varanda que é puro

deleite

Alice Galvão

Lêda Machado aposta em poucas cores e peças exclusivas para composição de ambientes da Vitrine 2

FOTO: ÂNGELA MOTTA

“M

uita gente não sabe que a Época vende mobiliário de varanda”, conta Lêda Machado, justificando a escolha do ambiente que projetou para a Vitrine 2, da Mostra Época 2012. Saindo do convencional, sem perder as referências conceituais, a arquiteta optou pela economia de cores e fez questão de usar peças exclusivas, equilibrando elementos rústicos e modernos. Dividida em área de estar e espaço gourmet, a harmonia do conjunto inspira uma pausa para leitura, na companhia de uma bebida climatizada em adega, ou refeição em família. No estar, tons neutros, permeados por uma ou outra peça colorida, em um cenário aconchegante que tem como trilha sonora um perene barulhinho de água, vindo de uma fonte no canto. Para o espaço gourmet, foi montada uma grande mesa de madeira maciça, que recebe pratos, talheres, jogos americanos e taças da “Cris Casa”. Poltronas com almofadas de lona pintadas à mão, ou de seda também compõem o ambiente. Lêda montou um cenário cheio de referências emocionais, objetos multifuncionais, requinte e praticidade. “Eu quero que as pessoas vejam o projeto na vitrine e imagi32

Lêda: projeto é cheio de referências emocionais

nem que podem ter um ambiente similar”, revela a profissional, que vestiu a camisa do tema da mostra, “Reinventar é...”, com carinho e criatividade. Com mais de 20 anos de carreira e um portfólio premiado, Lêda Machado busca fugir dos padrões e dos modismos. “Em uma varanda como essa, que tem madeira e texturas, a pessoa pode mudar os adornos,

como as almofadas e os objetos de design”, explica, ressaltando sua intenção de mostrar um projeto atemporal. Nos pilares, se destaca composição de porcelanatos recriando ladrilhos hidráulicos, da linha Leblon, com temática retrô, que remete ao Rio de Janeiro dos anos 1960. Atrás dos enormes e confortáveis sofás, o canto da parede recebeu detalhe montado a partir de placas de porcelanato tamanho 60x60, da linha Deck, Eucalipto, todos da Portobello. “Piso sempre pode ser usado na parede, mas revestimento próprio para parede nem sempre pode ser usado no piso”, explica Lêda. Na escolha dos móveis, Lêda usou madeira rústica, madeira tratada e ratan. “Procuro aproveitar o que as pessoas têm, porque isso traz a história da pessoa para o ambiente”, conclui orgulhosa, com a certeza de ter desenvolvido um bom trabalho. Os vasos decorativos são assinados pelo artista mineiro Antônio Cleofas, a fonte e alguns adornos exclusivos são da Vaso & Cia. As almofadas da sala de estar são personalizadas e reproduzem as estampas dos ladrilhos e os tapetes são de pathwork monocromático. Z Lêda Machado Fone: (62) 3214 1844 E-mail: ledamachadoarq@gmail.com Site: www.ledamachado.com


O sol que castiga o cerrado goiano é suavizado nas mãos de Fabiana Bellini

FOTO: RICARDO LIMA

Jardim

Sombra e água fresca

Geovane Gomes

A

Fabiana Bellini Fone: (62) 3275 1099 E-mail: contato@ipepaisagismo.com.br

Água é um dos elementos principais do projeto, que traz ainda Peixes, cadeiras suspensas e bambu FOTO: ÂNGELA MOTTA

tranquilidade do ambiente parece que foi reflexo da autora. Fabiana Bellini é tão despojada e simples que não poderia ser dona de outro espaço senão o jardim. A paisagista, que ama ficar em meio às plantas e está sempre pronta para um sorriso, pensa em cada detalhe do seu trabalho. Para ela, tudo tem de estar em sintonia. Fabiana, que cresceu em meio à natureza, hoje faz questão de trazê-la para dentro de casa. Ela conta que gosta de causar. “Nada pode parecer óbvio demais, o público tem sempre que se surpreender.” Foi com esse pensamento que Fabiana criou o jardim da Mostra Época 2012. O frescor do espaço nem de longe remete ao calor goiano. As palmeiras dão o toque natural e a sombra perfeita para o ambiente. Mas não se engane, pois não são simples palmeiras. As independentes orquídeas abraçam o tronco e vão tingindo o espaço. Um pouquinho de amarelo aqui, um pouquinho de lilás ali... Os peixes em tons laranja se dispersam em meio às pedras que limitam o espaço do laguinho. Aliás, “água é o elemento essencial”, pontua Fabiana. É inevitável! Ao chegar ao ambiente, os olhares se voltam para as cadeiras suspensas sobre a água. “Quando vi o balanço, logo imaginei meus pés na água”, brinca a paisagista. Ao fundo, uma parede de bambu traz elegância ao jardim. A escolha do material foi justamente pela durabilidade. Fabiana faz questão de ressaltar a qualidade da matéria-prima. “Você sabia que a cúpula do Taj Mahal é feita de bambu?” Ela resolveu apostar em pisos ecologicamente corretos. Eles são permeáveis e produzidos com uma massa de fibra de coco. O crescimento dos condomínios horizontais tem ampliado o trabalho da paisagista. Para ela, até a gastronomia já se uniu ao natural, pois as varandas dos restaurantes também têm apostado no toque verde. Z

fabiana apostou no inusitado e no despojamento: “Quando vi o balanço, logo imaginei meus pés na água”

33


Multifuncional

Poltronas aconchegantes e iluminação especial estão entre itens que garantem conforto e sofisticação

Refúgio para os dias de

FOTO: RICARDO LIMA

FOTO: ÂNGELA MOTTA

preguiça Home Cinema projetado por William Hanna mistura tecnologia e elementos da natureza Osmar Régis

T

odo mundo precisa de um refúgio, um lugar para relaxar. Pensado para você curtir seus momentos livre das pressões do dia a dia, o Home Cinema, ambiente projetado pelo arquiteto William Hanna para a Mostra Época 2012, é daqueles lugares para se afundar nos dias de preguiça, receber os amigos para conversas informais ou passar o tempo vendo um filme antigo na TV, em um dia de chuva, numa terça-feira cinzenta. William Hanna projetou um espaço que nos provoca a sensação de não querer sair dali nunca mais. As poltronas aconchegantes, a música vibrante e a iluminação especial se misturam aos elementos da natureza, como a madeira e as plantas espalhadas estrategicamente pelo lugar para criar um clima envolvente e que aguça todos os sentidos dos visitantes. O espaço preza pela multifuncionalidade e, aos poucos, quem coloca os pés ali consegue perceber que há vários ambientes em um só: uma sala de TV, um lugar para receber visitas, um local para ler um livro e até mesmo tirar um cochilo durante a tarde. Um lugar que pode ser de todos e ao mesmo tempo superíntimo. Sem deixar os traços rústicos, como a madeira, o Home Cine-

34

William hanna: projeto equilibra elegância e informalidade na dose certa

ma se desdobra principalmente em conforto com um quê de modernidade. William buscou no geometrismo e na repetição os elementos necessários para trazer movimento ao espaço, ampliando o local aos olhos do visitante. “Gosto das formas geométricas porque quebram a monotonia, são uma tendência contemporânea que vem sendo muito bem aproveitada nos últimos anos”, conta. Para aqueles bem atentos, é possível notar no Home Cinema elementos que fazem um resgate da memória e nos dão de brinde sensações de outro tempo. Através das mantas de retalhos, feitas em patchwork, o arquiteto nos transporta momentaneamente para o conforto dos dias de descanso na casa da vovó. Z

William Hanna Fone: (62) 3622 6343 E-mail: arqwilliamhanna@gmail.com


harmonia

Ambiente inspirador

Peças rústicas compõem decoração do Quarto do compositor FOTO: RICARDO LIMA

Simplicidade e sofisticação se combinam em quarto projetado especialmente para músico Geovane Gomes

T

FOTO: ÂNGELA MOTTA

udo começa em um final de semana ou em um momento de descanso. Num refúgio afastado da cidade, em meio à natureza, está um compositor que busca inspiração para criar a melodia perfeita. Esta é a cena que se passa na mente de quem se depara com o ambiente projetado pela arquiteta Élida Cristina e pelo designer de interiores Leandro Gonçalves. Juntos, o casal, que já está no mercado há 11 anos, transformou o espaço de 21,50 m2 em um universo campestre/country chic. O “Quarto do compositor”, da Mostra Época 2012, foi baseado na busca do equilíbrio entre o rústico e o moderno, entre a funcionalidade e a estética. O resgate de valores fica nítido ao vermos peças antigas ganhando destaque em um contexto totalmente atual, como é o caso do armário, do rádio e de outras peças espalhadas pelo quarto. O laptop sobre a mesa talvez seja o único representante da tecnologia existente no ambiente. O azul e o laranja alegram o espaço. Estas cores vibrantes ganharam as paredes e conquistaram as estampas das almofadas personalizadas com motivos musicais. Como bem define Élida Cristina, a tela exposta acima da mesa foi um “achado”. “A pintura, que representa a desconstrução do violão, se harmonizou perfeitamente com a proposta do quarto”, ressalta a arquiteta. E por falar em instrumentos musicais, o quarto é cheio deles, essenciais no processo da composição. Aliando conforto, beleza e sofisticação, o quarto do compositor é um ambiente casual e despojado, que explora a rusticidade e o charme da madeira. Entre os vários elementos que compõem o ambiente, podemos destacar o mármore New Alla Bruto, presente nos rodapés e no portal de entrada, produto exclusivo da Marmorarte. A iluminação suave e o pendente de ferro e cristal dão um toque de requinte à atmosfera relaxante e inspiradora que contagia

Leandro Gonçalves e Élida cristina: detalhes ajudam a valorizar projeto

os visitantes. Além de aconchegante, o espaço chama a atenção pela riqueza de detalhes. Desde o entalhe à laser na cabeceira da cama ao tapete artesanal de algodão cru, passando pelas persianas de madeira com chale em linho ao relógio de parede, tudo foi pensado cuidadosamente. Terminada a composição, é hora de se despedir do refúgio. E assim o casal Élida Cristina e Leandro Gonçalves encontra o conceito ideal para seu trabalho. “Para você harmonizar uma canção, são necessários vários elementos, assim como na decoração. Tudo é uma questão de equilíbrio”, afirmam. Apoio: Silvia Heringer Decorações, Marmorarte e Revestic Decorações. Z élida Cristina e leandro gonçalves Fones: (62) 3097 4594 / 9949 4594 /8118 8409 E-mail: elidaarq@hotmail.com | www.elidacristinaarquitetura.com 35


36


IRREVERÊNCIA

Poltronas e móveis antigos se combinam de forma irreverente FOTO: RICARDO LIMA

Cenário

perfeito FOTO: ÂNGELA MOTTA

SErgio sarmento: Tempo e memória conduzem projeto de hall

Novo e antigo se combinam em hall cinematográfico projetado por Sergio Sarmento

Osmar Régis

“L

uz, câmera, ação.” A famosa frase, que ficou conhecida ao ser proferida pelos grandes diretores do cinema de Hollywood, parece ecoar em nossos ouvidos quando colocamos os pés no Hall em Cena, ambiente que Sergio Sarmento projetou para a Mostra Época 2012. Para dar uma cara diferente a esse espaço pouco explorado, o arquiteto resolveu apostar na irreverência, sua marca registrada. O ambiente prima pela mistura de elementos. Basta um único olhar para perceber que o tempo e a memória são os fios condutores do projeto, colocando no mesmo espaço poltronas que lembram o trono de uma rainha europeia, um delicado mobiliário do século 18 e modernos puffs em formato de caveira. O novo e o antigo em perfeita sinergia. Essa foi a grande missão de

Sergio. O arquiteto conta que procurou em elementos do passado algo que gradativamente levasse ao futuro. “Um ambiente não pode ser excessivamente clássico ou predominantemente moderno. É mais divertido quando se tem de tudo um pouco”, destaca. As cores utilizadas por Sarmento no Hall em Cena são um show à parte. O laranja e o bege fazem do ambiente um lugar quente, alegre e acolhedor. Já os grafismos e repetições alcançam o mesmo visual cênico dos seriados de TV nos anos 70. Como um viajante do tempo, que leva um souvenir de cada época por onde passa, Sergio Sarmento consegue despretensiosamente fazer um resgate das peças de memória. Z

Sergio Sarmento Fone: (62) 9978 7010 E-mail: sarmentog@uol.com.br 37


FOTO: ÂNGELA MOTTA

RESGATE

Valéria: “Eu gosto muito de história e de identidade nos meus projetos”

Charme de um

café

Ingredientes históricos, memórias pessoais e contemporaneidade se misturam na Sala de Almoço, criada pela arquiteta Valéria de Oliveira 38

Alice Galvão

D

o Alto Renascimento, eis que surge Leonardo Da Vinci emprestando seu Homem Vitruviano e Michelângelo cedendo o rosto de Adão para a montagem de um painel na Sala de Almoço da Mostra Época 2012. “A nossa referência do café italiano é muito forte”, explica a idealizadora Valéria de Oliveira. Emoldurada por dois grandes pilares de vidro, recheados de grãos torrados de café, a obra mistura ingredientes históricos de tempos e lugares diferentes, construindo referências claras para uma sala que foi projetada para alguém apaixonado por café. O fato de ser uma bebida democrática também pesou na escolha do tema para seu projeto na mostra. “O café é a única bebida que todo mundo bebe, pode ser pobre, rico, velho ou criança”, fala animada. “Eu gosto muito de história e de identida-


FOTO: RICARDO LIMA

emoldurado por dois grandes pilares de vidro, recheados com grãos de café, espaço é cheio de referências ao fruto

de nos meus projetos”, conta a artista, que trouxe para a composição do ambiente peças de seu miniantiquário. Sua história de amor pela bebida começou na infância, quando ia à plantação dos avós ajudar na colheita dos grãos. De seus avós, Valéria herdou os moedores e torradores de café, que chamam a atenção no alto de uma das paredes, fazendo companhia a uma tela central iluminada que retrata o trabalho escravo no Brasil. As luminárias, que pendem sobre a mesa, fazem referência às cabaças com água que as escravas carregavam sobre a cabeça. Pensando em madeira e cores quentes, Valéria usou tons de marrom, preto, branco e vermelho. “São as cores da comida, do bem-estar, do aconchego”, explica. Por isso, a Sala de Almoço provoca uma vontade irresistível de sentar para tomar um cafezinho. Parece que a qualquer momento a fumaça sairá de algum lugar escondido e trará aquele aroma tão apre-

ciado aqui nas terras goianas. É um lugar para se comer com calma, apreciando a comida, e descansar um pouco degustando um bom café depois da refeição. Sob a mesma reflexão, foram escolhidas as texturas. As almofadas, por exemplo, imitam sacos de linho. “Desde o tempo em que o café chegou no Brasil até os dias de hoje, é embalado em sacos de linho”, revela Valéria. A proposta gira em torno de um estilo que ela chama informalmente de “rústico sofisticado”. O baú “lembra as viagens do café mundo afora”. Outras peças contemporâneas em estilo vintage também aparecem, representadas por dois minirrefrigeradores Brastemp retrô vermelhos, remontando à década de 50. Apreciadora declarada de peças de antiquário, a arquiteta acredita no diálogo entre passado e futuro, bem como no uso de novas tecnologias para releitura do design antigo, otimizando seu uso para o mundo contempo-

râneo. “Há muito pouco tempo, as pessoas desprezavam as peças antigas. Hoje elas querem o que é retrô”, fala sorridente. Para Valéria, o grande barato do arquiteto é a criação e a capacidade de pensar proporção, valorizando o conjunto da obra. “A proporção é uma coisa que muito me preocupa nos projetos”, defende. Para ela, este é um conceito fundamental para que objetos importantes sejam devidamente valorizados no layout geral. Inspirada pela célebre frase Less is More (em português, “Menos é mais”), do arquiteto alemão Ludwig Mies Van Der Rohe (1886-1969), Valéria revela ter foco no equilíbrio para produzir trabalhos mais impressionantes, visto que hoje em dia todas as misturas são permitidas. Z Valéria de Oliveira Fone: (62) 3242 0976 E-mail: arqinprojetos@globo.com 39


evento FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

karla bittar e alessandra isaac

patricia martins sepulveda e ednara martins braga

Márcia albiÉri e regina amaral

Mariluce Marciel, Lêda Machado e regina marciel

Design em festa Animadíssima, a festa de lançamento da Mostra Época 2012 teve presença maciça de arquitetos, designers de interiores, paisagistas, imprensa e parceiros do projeto. Patricia Sepulveda e Ednara Braga receberam seus convidados com muita elegância e simpatia. Começando com um tour pelos 23 ambientes da mostra, a noite terminou com a degustação das delícias do Hanna Buffet, ao som de um set chiquérrimo da DJ Simone Junqueira. A Zelo esteve lá e registrou alguns momentos.

Sergio Sarmento e Eliane Garcia

Jezus Marcos AtaÍde e Valéria de Oliveira

GAbriela Saback, paula munhoz, Alexandre Milhomem e Patricia martins Sepulveda

ivan grande 40

GabrieLa Vilela, Gisele, Karine e Juliana Vilela fátima mesquita e Alibert Chaves


evento

Dj Simone Junqueira

Edna de Oliveira Martins e Luziano Martins

Clarismar Machado, Bia Viana, Helen Simone e Flávio

Magda Monteiro e Kátia Gaioso william hanna e fabiana bellini Kátia Nowak e Regina Coeli

Lila Nascimento e Rimene Amaral

Leandro Gonçalves e Élida Cristina

Ana Paula Blesa, Sônia Pinheiro, Sophia Dalla Voguet e Edna Gomes sandro torres e wanessa cruz

Luciana Oliveira, Marcelo Peixoto, Isolda Gontijo e Elton Vidal

wanessa clara e maria célia wanessa clara e maria célia

mariela romano e lilian torres

41


Tendências

Relógio de parede – Paris – Quarto do compositor – peça acervo pessoal – Élida

Azulejos hidráulicos – linha Leblon – Portobello – temática retrô – Vitrine 02 – remete ao Rio de Janeiro dos anos 1960

Old

Style

FOTO: ÂNGELA MOTTA

Estilo retrô marca tendência em alguns dos ambientes da Mostra Época 2012

S

e uma peça antiga é reproduzida nos dias atuais usando tecnologias contemporâneas e a cartela de cores da moda, ela é estilo retrô. Este passeio do design pelo old style ilustrou com maestria o tema “Reinventar é...”, homônimo da nova coleção da loja Época Móveis e escolhido para nortear a Mostra Época 2012. Nesta edição, a Zelo destaca alguns destes objetos para que você se inspire. Z

MinirRefrigerador 80 Litros Brastemp – Retrô bra08av Vermelho inspirado nos anos 50 Armário alto madeira envelhecida – Quarto do compositor – Época Móveis – Estilo Chinês – importada 42


sofisticação

Design

Assinado Exclusivas ou em série, as obras de arte feitas para decorar ambientes são atemporais e agregam valor aos projetos de interiores

R

esultado de diferentes pesquisas e estudos práticos, as peças de design podem ser únicas ou produzidas em maior escala. As exclusivas costumam ser selecionadas para adornar projetos de interiores voltados ao público de alto padrão. São atemporais e sua concepção, na maioria das vezes, envolve estética e funcionalidade, principalmente quando o objeto é peça de mobiliário. A Zelo circulou pelos ambientes da Mostra Época 2012 e clicou alguns dos exemplos que adornaram seus ambientes. Z

FOTOS: DIVULGAÇÃO

43


44


FASHION P

eças retrô, cores frescas, candy colors, tecidos leves e fluidos, transparência, peças largas, elegantes e confortáveis, jeans lavado. Estas são algumas das tendências do GO Fashion Week para o Verão 2013. O branco esteve em quase todos os desfiles. Tons metalizados, brilho e neon apareceram permeando os azuis, verdes, amarelos e alaranjados.

ESPECIAL

FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

GO

Roxo, rosa e vermelho também passearam entre uma peça e outra. Algumas marcas apostaram no animal print e outras, na criação digital. Conceitos antenados com o mercado nacional e internacional, sem deixar as características e o comportamento do mercado regional. Um importante passo para inserir Goiás no calendário nacional da moda. 45


MODA FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

PACTUS Explorando a feminilidade, a Pactus apresentou uma coleção que apostou em tecidos fluidos, blazers e vestidos. Peças com recortes e linhas curvas e sinuosas se juntaram a cores monocromáticas ou combinadas a tons neutros e neon. Todas as composições tiveram a preocupação com a sofisticação e o conforto da mulher.

46


JEAN DARROT A Jean Darrot trouxe um pouco do verão da Grécia para o Brasil. Além de lançar a coleção de bolsas, a marca mostrou que o jeans apertado nas pernas vai ceder espaço para a calça flare. Para dar um ar moderno ao visual, as tachas e spikes vieram com tudo.

47


MODA

ADEVANIA SILVEIRA O desmembramento da boneca Barbie foi a proposta do desfile de Adevania Silveira. A coleção investiu em tecidos leves como musseline, seda e cetim. Além dos tons de pele, o preto e o branco também conquistaram seu espaço.

FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

LUCAS SILVEIRA O estilista Lucas Silveira apostou na ousadia e transparência. A cor branca dividiu espaço com o “candy colors”, com tons mais suaves. Outro detalhe apresentado foi o uso da estampa de animais: flamingos e araras passaram pela passarela.

48


BASTOS Mistura de cores fez parte da coleção do estilista Kleyson Bastos. Com um estilo oriental e bem moderno, o neon foi uma unanimidade no desfile. Estampa com referências de animais foi outro destaque da coleção.

Body Foi com toque retrô que a Body for Sure apresentou a coleção moda praia 2013. Destaque para quatro estampas exclusivas da marca: Jardim, Corações, Peixes e Pássaros.

49


MODA

De olho na moda europeia, a Sallo apresentou proposta bem usual para o verão 2013. Calças jeans com uma aparência lavada foram a aposta da marca. O rosa, tão presente no guarda- roupa feminino, conquistou as camisas. masculinas.

50

CÓDIGO Z A Código Z abusou da sensualidade feminina com calças bottom up, super skinny e stretch cigarret. Para os homens, peças nas modelagens versatility, stretch, division e authentic, e bermudas cargo.

BRAID Rosa, verde e pêssego se misturaram ao laranja queimado e azul royal. Tecidos com muitas aplicações, estampas e transparências. O denim tradicional mostrou versatilidade, passando por várias peças.

FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

SALLO


bastidores

FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

profissionalismo e responsabilidade não tiram o clima de bom humor no camarim

A correria que ofusca o Jovens se divertem enquanto preparam para entrar em cena

glamour

Geovane Gomes

H

omens sérios e mulheres com rostos quase perfeitos no vai e vem de cada desfile. O glamour que passa pelos 15 metros de passarela do Centro Cultural Oscar Niemeyer se limita ao espetáculo. Atrás dos holofotes o que se vê são jovens brincalhões que riem o tempo todo e ainda tiram tempo para um descanso, ali no chão mesmo, sem nenhum luxo. Lápis nos olhos e pincel no rosto tiram a aparência inocente desses jovens, que encaram tudo com muito profissionalismo e responsabilidade. Os minutos que separam o anonimato da fama passageira são aproveitados em conversas divertidas e muita zoação entre os amigos.

Cortinas e telão fazem limite entre o público e o grande camarim coletivo. Sim! Tudo acontece ali atrás, nada de sala reservada. Eles saem das passarelas e tiram suas roupas sem nenhum acanhamento. Alguns até tentam ir para o escurinho, mas pouco conseguem esconder naquela correria. As araras, com nome e foto de cada modelo, vão perdendo suas peças, enquanto meninos e meninas incorporam novos looks. A música termina, as luzes se apagam e eles voltam a ser jovens comuns. Mochila nas costas, fone no ouvido e lá vão eles andar pelas ruas da cidade sem que ninguém perceba que escolheram ser referência, escolheram ser modelos. Z 51


tendências

Em visita ao lounge Zelo no GO Fashion Week, o estilista Walter Rodrigues afirma que mercado do vestuário deve oferecer alternativas para diferentes estilos de vida

Visão sistêmica

da moda

Alice Galvão

S

abe quando você acaba de conhecer uma pessoa, mas tem a sensação de que ela sempre esteve na sua vida, tamanha a empatia? Pois foi assim o encontro da nossa equipe com Walter Rodrigues no GO Fashion Week. Em visita ao Lounge Zelo, o estilista ficou à vontade e falou com entusiasmo sobre mercado, moda, arte, tendências, sustentabilidade e nostalgia. Esbanjando conteúdo, de forma simples e generosa, Walter valorizou a posição geográfica da capital goiana no mercado brasileiro. “Para quem mora no Amapá ou Rondônia, é mais fácil vir para cá do que ir para o Rio de Janeiro ou São Paulo. Vocês têm a chance de buscar, nesta posição geográfica estratégica, a valorização do produto local”, anima-se. Para o estilista, em todos os segmentos de mercado existe um pensamento universal, que deve ser considerado e adaptado às características de cada região. É a ideia de “globalização” surgida na década de 80 e popularizada pelo sociólogo Roland Robertson, propondo equilíbrio entre as imposições da cultura global e o respeito às identidades locais. “Algo que é extremamente carioca, por exemplo, não vai dar certo em outro local. Como na comida e na música, a moda também tem que ter suas características próprias e a partir disso conquistar as pessoas”, enfatiza.

“Eu nunca perdi minha curiosidade” 52

Walter rodrigues: “As pessoas não estão vendo mais o conteúdo das coisas. Estão passando os olhos”


“Reexperimentar faz parte do espírito do tempo” Além disso, a globalização pela internet e os diferentes suportes tecnológicos encurtaram as distâncias entre culturas e trouxeram acesso fácil ao que o mundo inteiro produz. Por isso, Walter Rodrigues acredita que, mais do que acompanhar tendências, as pessoas gostam de ter acesso a peças que se adéquem e representem seu estilo de vida, montando um universo exclusivo a partir de um mix daquilo que está disponível para todos. “Hoje em dia, quem usa uma estampa, não usa mais só porque está na moda, usa porque gosta. É o conceito de lifestyle”, detalha. Refletindo também sobre as relações da moda com outras áreas do design, o estilista entende que a criação de interiores, por exemplo, está cada vez mais entrosada com o vestuário. Esta relação vai além da estamparia, e abrange também as formas, cores e todo o resto. “As novidades da Casa Cor, por exemplo, servem de inspiração para a criação de uma nova coleção”, exemplifica.

FOTO: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

Sustentabilidade e nostalgia Dentre os assuntos que se seguiram, sustentabilidade e nostalgia talvez tenham sido os mais polêmicos. Sobre o primeiro, Walter revela logo: “Nenhuma marca é inteiramente sustentável.” É que, por considerar que todo conceito deve ser calcado na verdade, ele entende que não basta dizer que um produto passou por determinado processo ambientalmente responsável, pois sustentabilidade é comportamento e deve aparecer em todas as etapas da marca, da produção, passando pela comunicação e chegando à distribuição. Mas ao falar de nostalgia, os olhos voltam a brilhar e as palavras saem mais poéticas. Na sua definição, o conceito funciona como um banco de memórias de coisas interessantes, “para onde a gente volta e busca subsídios de inspiração nos momentos felizes, nos quais de uma forma tocante nos inspiramos”. Para Walter, olhar sem fantasias para uma década passada, com capacidade de distinção entre o que foi bom e ruim, é um exercício inerente à contemporaneidade, salutar e comum para a moda. Hoje em dia, as pessoas prezam a individualização do estilo mais do que os ditames de um grupo, então, a inovação parte de quem consegue se apropriar das inspirações disponíveis (sejam da década que forem) para construir estilo próprio. “Quem tem estilo usa a moda para dizer: Eu sou assim e experimento as coisas desta forma”, defende.

Conteúdo e equilíbrio Com 52 anos de idade, Walter Rodrigues se autointitula um curioso. Amante declarado da profissão que escolheu, lamenta que o desenvolvimento tecnológico tenha tornado as pessoas mais superficiais. “As pessoas não estão mais vendo o conteúdo das coisas, estão passando os olhos”, reclama. Ele reconhece que o volume de informações da atualidade exige critérios e filtros para recepção, mas que isso significa apenas a organização do que deve ser aprofundado e não uma desculpa para a superficialidade. Pensando no equilíbrio entre inovação e mercado, Walter ressalta a importância de se entender a moda como serviço, agregando conteúdo. Neste viés, a ideia de arte entra em um momento muito específico do processo de produção: quando se faz necessário experimentar. “Eu entendo que uma marca de sucesso deveria ter sempre um momento onde você experimenta e o momento onde você expande essa experimentação”, esclarece. Para ele, que é também coordenador do Fórum de Inspirações da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), o ideal para a saúde de uma marca é trabalhar com 10% de produtos novos, 30% de peças resultantes dos 10% da coleção anterior e os 60% restantes, resultado dos 30% da estação passada. “Com isso você consegue, ao mesmo tempo, construir algo novo, estabelecer um ideal de produto e consolidá-lo, fechando o círculo de forma concisa e contínua”, explica. Referências da passarela Quando o assunto é a passarela, o profissional é taxativo: “A passarela já é uma extensão, um olhar sobre ruas, só que a gente ainda não percebe isso.” Para ilustrar esta ideia, o estilista cita as palestras oferecidas pelo WGSN, que ele considera “um portal incrível de forwords e pesquisas de macrotendências”, que sempre aborda a possibilidade de o sistema de produção de moda mudar de direção e passar a funcionar da rua para a passarela. Outro exemplo de influência citado por ele é o trabalho desenvolvido pelo blog The Sartorialist, que funciona como uma vitrine interativa dos anônimos “estilosos” que circulam pelas ruas de cidades como Londres, Milão, Nova York, Paris, dentre outras. Z

“Nada sobrevive só de novo e nada sobrevive só de consolidado” 53


FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

EVENTO

Dairdes Lourenço e lorena FOTO: RICARdo lima

Lounge movimentado Três dias de glamour e badalação. Assim foi a participação da Zelo na primeira edição do GO Fashion Week. Com atualização do site em tempo real, a redação da revista foi transferida para o Centro Cultural Oscar Neimeyer. Localizado em um espaço privilegiado, os convidados que foram conferir os desfiles também prestigiaram o lounge Zelo. Fabrina Müller Figuerêdo, vice-presidente da OVG; Helenir Queiroz, presidente da Acieg, e o estilista Walter Rodrigues foram algumas das personalidades que fizeram questão de cumprimentar o sucesso da publicação. O projeto foi assinado por William Hanna.

tina Carneiro, marcelo safadi e marisa carneiro

rosÂngela motta e walter rodrigues

Mabel Müller, Paula Leles e Fabrina Müller Figuerêdo

renata garcia

cleydson francisco e sônia pinheiro

54

sandra mendes

ednara braga, Cláudia Ducati e ana paula de castro


EVENTO

IVAN ERICK, Lorena arantes e Philipe Mortosa

michele fortunato e paulo henrique

william hanna

wiviany oliveira

marcelo peixoto, luciana oliveira, madalena e sérgio marques marcelo trento e leo romano

Helenir Queiroz, JACKELINE VIEIRA e cristina mattos

pEDRO PAULO LUNA E REGINA AMARAL

ludmila junqueira e juquinha

márcia Moreira e Danielle de oliveira

rIUSLEY FIGUEIREDO e adevania silveira

wanessa rodrigues

NANDO NUNES E Ana Masson

beatriz arruda, mardem Emídio e fábio silvestre

geovane gomes, Alice galvão e Igor Leonardo 55


56


ZELObeleza

geovane gomes redacao@revistazelo.com.br

A Flor da Pele Uma textura de “segunda pele” para um olhar vestido com frescor e naturalmente realçado. Cremosa e aerada, a Ombre à Fleur de Peau Givenchy é facilmente aplicada com a ponta dos dedos. Ela se transforma em um véu aveludado, leve e sedoso. Super-resistente, a sombra é ideal para a umidade do clima brasileiro. Ela se revela nos tons rosa envelhecido e nude, ambos ligeiramente perolados, com um toque sutil de glitter.

No frasco e no prato

Attractive

A união da gastronomia com o perfume. Esta foi a proposta da Natura ao apresentar seu cardápio de produtos no Buffet Fernando Hanna. Atualmente, a Natura divide seu portfólio em Cítrico, Ervas, Frutal, Adocicado e Madeira. Os pratos seguiram à risca as fragrâncias de cada produto.

A Água de Cheiro lança, em comemoração ao seu aniversário de 35 anos, uma edição limitada da fragrância mais vendida nestes últimos anos, que traz assinatura da atriz Deborah Secco. Sua composição tem flor de maracujá, sândalo e notas de saída de bergamota italiana. FOTOs: divulgação

Calendário L’Oréal 2013 Celebridades posaram para o Calendário L’Oréal 2013 Cabeleireiros Contra Aids. O diferencial deste ano é que as fotos, pela primeira vez, são retratos Harcourt, trabalho que serviu como testemunho das grandes figuras da sociedade francesa, como políticos, artistas, cantores e atores. Didier Bizous, do Estúdio Harcourt, foi quem clicou os famosos. Todos os cachês foram revertidos para a Sociedade Viva Cazuza.

Coleção Rock Natura Faces Rock traz, com estilo e ousadia, os elementos comuns ao rock ‘n roll, como os acessórios de moda, as notas musicais e outros símbolos para a maquiagem. Nesta coleção, as guitarras brilham com as estrelas e esses elementos se mesclam, formando um universo interligado, como na música.

Lily Divine Encantar, fascinar e reluzir, contagiando o mundo ao seu redor, são aptidões exclusivas da perfeição da natureza feminina. Perfeição esta que merece ser reverenciada todos os dias, para que as mulheres possam se sentir sublimes, esplêndidas e divinas. Para ressaltar esses atributos, O Boticário criou Lily Divine, um eau de parfum elegante e muito especial, que personifica os encantos da alma feminina. 57


Faces da Primavera Fotos Ivan Erick / Edição de Moda Plie Design Design Gráfico Plie Design / Modelo Alessandra Montani Beleza Alessandra Nunes


Camisa Vis-à-Vis / Saia Jean Darrot / Sapato Ambré Colar e Pulseiras Herreira / Bolsa Tufi Duek


Look Kleyson Bastos / Bolsa Less么 Colar Plie / Sapato Ambr茅


Look Pactus / Colar Plie Bolsa Ambr茅 / Sapato Less么


Look Tufi Duek / Sand谩lia Less么 Brincos Herreira


Camisa Vis-à-Vis / Bolsa Ambré Colar e Anéis Herreira


Vestido Jean Darrot / Colar Vis-à-Vis Sapato Ambré


Blazer Acervo / Camisa Vis-à-Vis Calça Vis-à-Vis / Colar Plie


Look Tufi Duek / Sapato Less么 Brincos e An茅is Herreira


Look Vis-à-Vis / Colar Plie Bolsa Lessô / Sapato Ambré


hightech astero motta astero@revistazelo.com.br

Sony lança Xperia S Destaque da marca Sony na IFA, realizada em Berlim, ficou por conta do seu tablet Xperia S. Mais leve, mais fino e à prova de respingos, o aparelho tem tela HD de 9,4 polegadas e utiliza o Android 4.0 Ice Cream Sandwich. Tem ainda corpo de alumínio e está equipado com o processador Nvidia Tegra 3 quad-core, câmera frontal de 1 megapixel e traseira de 8 megapixel, USB,Wi-Fi, Bluetooth 3.0 e HDMI através de um dongle (adaptador). As versões disponíveis são 16,32 e 64 GB de armazenamento. O smartphone virá para concorrer com o iPad da Apple e o Galaxy Tab da Samsung Electronics. FOTOs: divulgação

Eco-computador Pesquisadores da MicroPro na Irlanda, com a ajuda do Instituto Fraunhofer de Confiabilidade e IZM Microintegração em Berlim, desenvolveram o primeiro computador ecológico. Trata-se do O iameco V3, que tem a carcaça feita de madeira e tela touchscreen e economiza energia que produz menos 70% de CO2 do que os computadores convencionais. Segundo o fabricante, 98% do computador pode ser reciclado, sendo que 20% imediatamente, sem nenhum trabalho adicional.

TV 3D de ultradefinição Destaque para a primeira TV 3D de Ultradefinição (UD) do mercado mundial lançada pela LG no espaço da Ifa 2012. A tela tem 84 polegadas, resolução de 8 milhões de pixels, cerca de quatro vezes mais do que as atuais TVs Full HD. O aparelho também se conecta a dispositivos portáteis, como notebooks, smartphones, tablets e pen drives. O lançamento também inclui a tecnologia Cinema 3D, que permite ajustar a profundidade das imagens que aparecem na tela, personalizando a experiência.

LG Prada lança novo Bluetooth HBM - 906 A marca italiana de luxo Prada e a LG resolveram estender a sua colaboração. As duas, que já tinham lançado juntas um aparelho celular, agora apresentam ao mercado o novo Prada Bluetooth by LG HBM-906 headset, que possui acabamento em preto brilhante, detalhes de metal e o logotipo da Prada. O Prada Phone tem tela de 4.3 polegadas e conta com Android Gingerbread. O fone de ouvido deve chegar às lojas em breve. Preço sugerido: US$ 140.

68


só para homens joão camargo neto joaoncamargoneto@gmail.com

Instantâneo

FOTOs: divulgação

Todo mundo já comeu Miojo um dia. E mais: a grande maioria das pessoas desenvolveu receitas próprias do macarrão instantâneo. Em agosto, a marca comemorou 54 anos. Para marcar a data, foi lançado o livro “Meu Miojo – Receitas e Histórias”, que conta tudo sobre o macarrão mais prático e democrático da culinária. A obra também reúne 14 receitas especiais criadas por chefs como Carla Pernambuco (restaurante Carlota), Erick Jacquin (La Brasserie) e Morena Leite (Capim Santo).

Cavaleiros A Vivara desenvolveu linhas especiais de joias e acessórios para o público masculino. A inspiração para as coleções não poderia ser mais emblemática: os códigos de honra da lenda dos Cavaleiros da Távola Redonda. Honra, coragem, determinação e força, virtudes marcantes dos homens da lenda, deram origem a três coleções: Códigos, Dual e Elo.

Homem também pode

Delivery

A marca Louis Vuitton é vedete entre as mulheres. Mas não é somente delas que vive a fama da marca. O universo masculino faz parte do catálogo da grife e a Louis Vuitton também faz bonito quando o assunto é sneaker para homens. O modelo Ace sneaker in leather Damier Canvas, disponível nas cores marrom e grafite, é casual, mas elegante.

O Rabixo é um site (www.rabixo. com.br) voltado ao público masculino que comercializa itens de necessidade básica através do serviço de assinatura. Entre as opções oferecidas, há meias, cuecas, preservativos, lâminas de barbear, escovas de dente e outros produtos imprescindíveis para a vida cotidiana.

Europa

Ou seja

A linha masculina Diesel Black Gold primavera/verão 2013 evoca o mundo futurista e anacrônico do steampunk das décadas de 80 e 90, reinterpretando-o com uma abordagem renovada e atitude rock chic para os homens atuais. A alfaiataria masculina é dotada de referências militares e mecânicas.

A expansão da Mr. Beer continua a todo vapor. Goiânia é a décima capital a ganhar um dos mais extensos e variados mix da bebida Premium. As unidades estão nos shoppings Bougainville e Flamboyant. No Bougainville, tem um quiosque com mesas. Já no Flamboyant, o modelo é de loja e com acessórios ligados à cerveja.

O Boticário Da linha Men, que apresenta tecnologia e novidades nos 16 itens exclusivos para eles, destaque para o Hidratante Protetor Multiação 5 em 1, que reúne em uma única fórmula cinco ações essenciais para o cuidado com a pele do rosto: proteção UVA/UVB com FPS 20, Ação Anti-idade, Hidratação prolongada, Antibrilho e Pós-barba.

PREMIER n As glândulas mamárias geralmente não se desenvolvem nos homens, porém, algumas vezes podem aparecer e se destacar por alterações hormonais sofridas ou pelo excesso de peso. n A cirurgia plástica conhecida por resolver este problema masculino é a ginecomastia. Apesar de parecer complexa e de ter certos cuidados, não é uma cirurgia que demore

muito a ser feita, por isso o paciente fica internado apenas no dia em que ela será realizada. Dependendo do caso, qualquer um pode ser operado. n O terno acabado artesanalmente é um item produzido com o máximo de exclusividade. Caseados e mangas feitos à mão dão glamour ao produto. No sob medida, é possível criar uma peça que vista

perfeitamente o homem, respeitando as linhas do corpo harmoniosamente. n O restaurante goianiense Ad’Oro, especialista em cozinha italiana, ocupa o espaço que pertenceu à cervejaria Devassa no Goiânia Shopping, com vista para o Parque Vaca Brava, um dos mais belos cartões-postais da Capital.

69


carros astero motta astero@revistazelo.com.br

27º Salão do Automóvel Aston Martin, Lexus, Citroën DS3, Audi, BMW, Mercedes-Benz, Jaguar, Land Rover e Porsche serão algumas das máquinas que estarão presentes na 27ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, que acontecerá de 24 de outubro a 4 de novembro, no Anhembi, SP. A grande novidade é a presença da Lexus, divisão de luxo da Toyota, que chega oficialmente ao País, com o novo Lexus LS 460, equipado com luzes exteriores em LED, incluindo um tubo esculpido em forma de “L” para utilização diurna, tração traseira e motor 4.6 V8 (386 cv). O carro será vendido no Brasil em novembro de 2012. FOTOs: divulgação

Fiat Panda 4x4 A Fiat revela o Panda 4x4, terceira geração off-road de seu modelo compacto. Com apenas 3,68 metros de comprimento, a novidade estará no Salão de Paris. Tem pneus de uso misto, suspensão elevada e tração integral sob demanda. O Panda 4x4 chega ao mercado europeu em 2013 com dois motores, o TwinAir Turbo de 0,9 litro com 85 cv (à gasolina) e o Multijet II de 1,3 litro e 75 cv (a diesel). Entre os equipamentos de série, ar-condicionado, rodas de liga-leve e sistema de som completo com CD/MP3 Player.

McLaren lança MP4-12C Depois de 12 anos sem fabricar um carro de rua, a McLaren apresenta ao Brasil o MP4-12C em duas cores McLaren Orange (laranja) e Sapphire Black (preto). Elegante, rápido e confortável, o carro tem o preço sugerido de R$ 2,2 milhões, câmbio automatizado de dupla embreagem, sete marchas e motor 3.8 V8 biturbo de 600 cv. Da lista de opcionais, constam também acabamentos em fibra de carbono, retrovisores, cofre do motor e todo acabamento do interior, como volante, console central e lateral das portas.

Renault Twizy faz sucesso na Europa O investimento em tecnologias “verdes”, com o uso de combustíveis renováveis ou propulsão elétrica, se tornou necessário na atual conjuntura mundial. Com essa proposta, a marca Renault lançou o Twizy veículo elétrico, conceito urbano com emissão zero de poluentes. Sucesso na Europa com mais de 4 mil veículos vendidos, o carro foi a grande vedete da Conferência Ambiental Rio+20. O Twizy tem 2,30 m de comprimento e 1,13 m de largura e vem com “displays de matriz luminosa”, que funcionam como faróis e conjunto de luzes. Com velocidade máxima de 75 km/h, o Twizy tem motor elétrico de 20 cavalos de potência e 7,1 kgfm de torque, que retira sua energia de baterias de íon-lítio armazenadas sob os bancos. 70


agendaverde ranulfo borges ran.borges@ig.com.br

Urbanização ameaça vaca brava e outros parques da cidade FOTO: Fabian Silvestre

Campanhas insustentáveis

M

esmo com toda a exposição na mídia a questão ambiental ainda não está no centro dos debates entre os candidatos às próximas eleições municipais. Nem os programas partidários eleitorais, nem os eleitores consideram o meio ambiente uma área prioritária para a definição do voto na opinião de alguns especialistas. Em entrevista à Agência Brasil, a professora do Departamento de Ciências Políticas da Universidade de Campinas (Unicamp), Rachel Meneguello, faz uma análise que cabe bem em Goiás. “Dados os altos índices de poluição, devastação florestal, mudança climática etc. (o meio ambiente) somente vai adquirir centralidade para a população quando questões que afetam seu cotidiano estiverem mais bem solucionadas”, afirmou. Assim como em outras unidades da federação, os programas dos Partidos são voltados para os temas principais apontadas pelos eleitores em pesquisas de opinião, como transporte, saúe e educação. Embora sustentabilidade esteja realcionada a todas elas, ainda não ocupa lugar de destaque. “Em um cenário em que o poder público não consegue dar conta de

questões básicas, medidas como o fim das sacolas plásticas têm pouca adesão, porque se sabe que é uma medida muito parcial, e sua implantação afeta o cotidiano da maioria das pessoas, que não recebeu alternativa para dar conta, por exemplo, de parte do lixo doméstico”, acrescentou Rachel Meneguello. Os candidatos poderiam discutir de forma corajosa problemas que acompanham Goiânia desde sua fundação e comprometem cada vez mais a qualidade de vida da população. Um deles é a ameaça às nascentes e mananciais de água da cidade representada pelos inúmeros projetos imobiliários que vão se espalhando, comprometendo inclusive áreas de preservação permanente. Goiânia possui mais de 80 cursos d’água, que incluem o rio Meia Ponte, ribeirões Anicuns e João Leite, além de inúmeros córregos. São essas as fontes que abastecem a cidade e estão sob risco. Os parques da cidade, como o Vaca Brava, o Bosque dos Buritis e o Cascavel estão ameaçados pela urbanização descontrolada, que pode às nascentes de seus córregos. Z

n Governo de Goiás e o Ministério do Meio Ambiente celebraram convênio para implantação do Plano de Zoneamento Ecológico-Econômico de Goiás (ZEE), que vai orientar o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental do território goiano. Levantamento orientará políticas públicas para a prática e preservação. n A Webjet substituiu os copos de plásticos pelos produzidos com a fécula da mandioca, que é 100% biodegradável. A experiência começou na Rio+20. Mas agora a empresa resolveu adotar os copinhos em todos os seus mais de mil voos semanais. A expectativa é de que, por ano, 12 toneladas de material não reciclável deixem de ser descartadas no meio ambiente. n Pesquisadores da UFG trabalham com inseticidas de origem botânica, eficientes na eliminação das larvas de mosquitos, inclusive o da dengue, mas sem toxicidade para seres humanos e animais. Produzidos a partir de extratos como os de óleo da castanha de caju e espécies do cerrado. os produtos poderiam ser usados diretamente nos criadouros. n Na área de sustentabilidade, o presidente Barack Obama tem mais serviço para mostrar que os republicanos. Em 2008, último ano do governo Bush, as energias renováveis não-hidroelétricas responderam por 3.06% da geração bruta nos EUA. Em 2012, a utilização destas fontes cresceu em 78.70%. A produção média mensal de energia solar cresceu 285.19%, a eólica, 171.72%, e a geotérmica, 13.53%. 71


bendita GULA redacao@revistazelo.com.br

Ela domina a receita

FOTO: divulgação

Professora e chef, Tatiana Mendes aposta na simplicidade dos pratos para agradar alunos e clientes

Há três anos na Capital, o Madero Burger & Grill, no Goiânia Shopping, ganha mais um espaço. O projeto assinado pela arquiteta Kethlen Ribas Durski traz 42 novos lugares para o restaurante. Mas as novidades não param por aí. O empresário Gentil Perdoncini e o chef Junior Durski preparam para outubro o lançamento de mais uma filial do Madero, desta vez no Flamboyant Shopping Center.

A

Como você define gastronomia? Uma arte que deve ser levada a sério. No meu caso, preciso unir a arte com o trabalho e tentar respeitá-la e me respeitar todos os dias. Gastronomia é pauleira, não é qualquer um que consegue se manter firme nessa área. Temos que deixar o glamour de lado e trazer a disciplina todos os dias para dentro da cozinha. Como foi a descoberta da paixão pela gastronomia? Sempre amei estar entre as panelas. Mas a coisa ficou séria depois que me mudei para Goiânia e assumi a cozinha da minha casa, pois pela primeira vez minha mãe teve de trabalhar fora. Então, aos 13 anos eu já curtia fazer compras, descobrir novas receitas que apareciam na TV, fazer testes e chamar minhas amigas para degustar. Depois disso, a paixão pela gastronomia só cresceu. 72

Projeto Tok de Chef busca desenvolver potenciais culinários de jovens portadores de síndrome de Down e de deficiência visual. A chef Edna Gomes é a responsável pela iniciativa. A cada aula, um novo cardápio é apresentado aos alunos. Além de divertir e produzir novos sabores, a intenção é também possibilitar o acesso dos novos profissionais a esse mercado.

Novo Madero

Geovane Gomes chef de cozinha de origem paranaense descobriu cedo o jeitinho para as panelas e caçarolas. O desembarque em Goiânia, aos 13 anos, lhe deu a certeza do futuro. Tatiana Mendes teve de se virar sozinha e então se aperfeiçoou na arte de cozinhar. Ela, que quando criança aprendeu em casa receitas de família, hoje viaja o mundo em busca de novos sabores. A menina, que um dia foi aluna da mãe, hoje comanda turmas do curso de Gastronomia de várias faculdades da Capital.

O social na cozinha

Tatiana Mendes: “Receitas boas não sobram”

Como fazer para receber os amigos e não errar nas escolhas do prato? Optar sempre pelo simples. Até mesmo ingredientes nobres como bacalhau, lagosta, kobe beef podem ser preparados de maneira simples e, consequentemente, agradam a todos os níveis de paladar. Qual o maior erro que um novato na cozinha pode cometer? Querer colocar todos os ingredientes do mundo numa mesma receita. A cozinha brasileira tem perdido espaço para a cozinha internacional? Não. Nunca se falou tanto em cozinha brasileira. Ela está espalhada pelo mundo. Na minha última viagem ao Canadá, me serviram pequi. Quando vamos aos melhores restaurantes brasileiros, degustamos tucupi, jambu, pupunha, açaí, quiabo... Existe uma receita de sucesso? Claro que existe, aquela que não sobra nadinha. Receitas boas não sobram, são devoradas, apreciadas e degustadas por completo.

Cardápio do Madero agora é oferecido também no Flamboyant

Coffee Break – O Victória Almoço e Eventos prepara noite gastronômica para o público goianiense. Novidade estreia em outubro. – O já conhecido restaurante Ad’oro, do Setor Marista, chega ao prédio do Goiânia Shopping. A nova opção gastronômica conta com vista para o Parque Vaca Brava. – A coluna indica o filme europeu “Sentidos do Amor”. Em meio a uma pandemia, um chefe de cozinha tenta adaptar a gastronomia à tragédia.


Mágico Neve e belas paisagens tropicais esperam quem visita a Cordilheira dos Andes, na Colômbia

Inesquecível Encantos da Itália e Suíça num tour de lazer e aprendizagem realizado por casal de empresários

73


diversidade

Paraísos da

Colômbia

Cordilheira dos Andes garante paisagens espetaculares, com direito a clima frio e belos lagos

C

om uma diversidade geográfica surpreendente, a Colômbia encanta todos os sentidos. O destino oferece paisagens deslumbrantes proporcionadas pela Cordilheira dos Andes, além da Floresta Amazônica e praias banhadas pelo Caribe e Pacífico. É possível encontrar locais com presença constante de neve, clima frio, florestas andinas e formações hídricas naturais, ideais para momentos únicos de lazer e prática de esportes. Parque Natural Los Nevados A aproximadamente 5.000 metros sobre o nível do mar, o parque reúne cinco imponentes picos nevados: Quindío, Santa Isabel, El Cisne, El Ruiz e Tolima, que formam uma das paisagens mais deslumbrantes e mágicas do país. Os turistas podem também visitar o vulcão Nevado del Ruiz e explorar cada uma de suas crateras, La Olleta e o Alto de la Piraña. Suas fontes

térmicas constituem outro atrativo natural com águas em altas temperaturas. Nestes picos e áreas desabitadas, há um grande número de lagoas, entre elas, a de Otún, formada pela ação vulcânica e glacial; La Leona, lago localizado em um ecossistema único; e a Lagoa Verde, conhecida pelas águas de cor de esmeralda. O Valle de las Tumbas, também conhecido como Deserto da Solidão, é um lugar mágico que foi destino de peregrinação das tribos Puyas e Quimbayas. Com uma superfície semelhante à lua, a área tem um círculo formado por centenas de pedras, que representam as preces e petições de viajantes que visitam o local. O parque é um magnífico destino para quem deseja praticar esportes como o montanhismo, escalada em gelo e rocha, pesca esportiva, observação de aves e realizar caminhadas por trilhas. É uma excelente escolha para quem deseja conhecer a neve também.

El Ruiz, que juntamente com outros cinco picos do parque Los Nevados formam uma das mais deslumbrantes paisagens da colômbia 74


Parque Natural Sierra Nevada del Cocuy Com mais de 25 picos nevados, com altitudes que chegam a até 5.330 metros, a Sierra Nevada del Cocuy é a maior cordilheira nevada da América do Sul e a que possui o maior volume glacial existente na Colômbia. Nela se encontra o Parque Natural Sierra Nevada del Cocuy, que encanta turistas de todo o mundo, sobretudo pela grande riqueza de ecossistemas e fauna.

FOTOs: divulgação

Além de várias florestas e bosques, o parque é rico em cascatas, lagos e formações hídricas de águas quentes. É possível encontrar também várias espécies de animais, como ursos, águias, veados, macacos, tatus e pequenos tigres. O local é destino de aventureiros de todo o mundo em busca de experiências desafiadoras. Há vários passeios diferentes pelas montanhas que podem ser feitos pelos turistas com jipes ou cavalos. Z

formações hídricas naturais como a Laguna verde compõem paisagem dos parques

Neve faz parte da bela e diversificada paisagem da região 75


ZELODESTINO

rosangela

@revistazelo.com.br

Moto e gastronomia na neve Imagine embarcar em uma experiência de ecoturismo em Bariloche, a bordo de sofisticadas motos de neve e um percurso alucinante, que culmina em uma experiência gastronômica incrível. O LaCueva oferece tudo isso, com itinerário pelo Cerro Catedral, e travessias pelas montanhas, num mix único de integração com as paisagens mais exóticas de neve. Imperdível assistir ao despertar da natureza no degelo, em uma aventura noturna pelos bosques de lengas e paradas nos mirantes naturais, até atingir 1.400 metros de altitude. É quando a emoção chega a seu ápice e os turistas são surpreendidos pelo incrível visual de LaCueva – um restaurante dentro de uma caverna. Com living superaconchegante, climatizado por lareiras e com temática rústico-requintada de inverno, é um espetáculo para os sentidos. O calor do fogo e o ambiente amadeirado acentuam o aroma e sabor das iguarias patagônicas, preparadas em tradicional forno à lenha. Mais informações: www.lacuevacatedral.com FOTOs: divulgação

Destino Bal Harbour Localizada a 15 minutos da agitada South Beach, a cidade de Bal Harbour é um oásis no cenário de Miami. Com cerca de 2 km de praias de areias brancas e águas cristalinas, Bal Harbour é hoje um dos destinos mais badalados de Miami e engloba o famoso shopping ao ar livre, Bal Harbour Shops, com 100 das mais famosas grifes do mundo; o exclusivo cinco estrelas, de frente para o mar ONE Bal Harbour Resort & Spa; o histórico e tradicional Sea View Hotel, construído em 1948; o novo boutique hotel Bal Harbour Quarzo Hotel e o luxuoso St. Regis Bal Harbour Resort.

76


Moderno e luxuoso

Réveillon Bike Expedition Bike Expedition, empresa especializada em roteiros que utilizam a bicicleta como principal meio de transporte, apresenta um novo pacote para o réveillon, que inclui a visita a dois países que guardam tesouros artísticos e culturais inestimáveis: o Vietnã e o Camboja. O Vietnã integra em sua população 54 diferentes grupos étnicos. O roteiro inclui duas preciosidades, que são Hue, antiga capital do reino unificado entre 1802 e 1945, e Hoi An – hoje tombada pela Unesco, antigo porto comercial entre os séculos 15 e 19 e que recebeu influências da China, Japão e França. Já no Camboja, está programada uma visita ao grandioso Complexo de Angkor, localizado na pequena Siem Reap. Este país impacta o visitante pela grandiosidade do antigo império Khmer (do séc. 9 a 15). 55 11 3459-4160 info@bikeexpedition.com.br - www.bikeexpedition.com.br

A partir de novembro, o litoral brasileiro receberá pela primeira vez o maior navio de cruzeiros já construído por um armador europeu. Considerado uma obra-prima da indústria naval, o transatlântico MSC Fantasia apresenta uma inédita combinação entre tecnologia avançada, elegância e serviços exclusivos. Já no grandioso átrio, os hóspedes poderão admirar a moderna e luxuosa arquitetura assinada pelo conceituado escritório italiano de design De Jorio, no qual se destacam escadas em degraus de cristal Swarovski, elevadores panorâmicos, piano bar, entre outros ambientes. Site: www.msccruzeiros.com.br Blog: www.diariodebordomsc.com.br

Jantar romântico sob as estrelas Um jantar a dois sempre pode render momentos inesquecíveis, sobretudo se for realizado em belos paraísos naturais. Localizado na Playa de Bávaro, o Paradisus Palma Real, um dos mais luxuosos resorts da República Dominicana, oferece aos apaixonados um jantar romântico sob as estrelas. Decorado com velas, o ambiente é ideal para um momento a dois. Os enamorados, que ficam em uma área privativa, degustam saborosos pratos, como o ceviche de camarão e a lagosta caribenha, e experimentam uma deliciosa torta de chocolate, tudo servido por um garçom exclusivo. Para brindar o momento, nada melhor do que uma champanhe e um vinho. O som do mar e a brisa refrescante são alguns dos ingredientes a mais para uma celebração à luz de velas sob o céu estrelado do Caribe, enquanto os pés tocam as areias branquinhas. 77


Europa

Alexandre e Patrícia com a pequena julie em Veneza

Pé na

FOTOs: arquivo pessoal

estrada

Empresários saem de férias para explorar paisagens, fatos e buscar inspirações profissionais provenientes das terras italianas e suíças Alexandre Caramaschi e Patrícia Pessoa

Q

uem nunca fez uma viagem marcante? Independentemente do destino, sair da rotina sempre traz novas histórias para contar. Conhecer pessoas diferentes, provar sabores desconhecidos, visitar lugares que até então ficavam apenas nas páginas das revistas ou na tela da TV, passar por situações novas. Estas são algumas experiências que transformam férias de verão em momentos que ficam gravados na memória para toda a vida. Por isso, preparem-se para nos acompanhar por paisagens inesquecíveis, fatos curiosos e cidades inspiradoras nos próximos parágrafos! Nossa viagem de férias foi pensada para unir o útil ao agradável, literalmente. Queríamos fazer algo que pudesse se relacionar com nosso trabalho e ao mesmo tempo que nos proporcionasse momentos de lazer. Depois de muito planejar, escolhemos Itália e Suíça. Para quem nunca visitou ou pouco conhece o país, a Itália está em 5º lugar no ranking de países que mais recebem turistas no mundo. Nosso ponto de partida por lá

78

foi uma das principais feiras de joalheria da Europa, a VicenzaOro. Durante quatro dias, atravessamos seus corredores fazendo avaliações e debatendo o que poderiam ser as próximas tendências da moda no setor. Neste período, passamos por um dos maiores sustos de nossas vidas. É que o país está situado no ponto de encontro entre as placas eurasiática e africana, o que leva a uma atividade sísmica e vulcânica considerável. Durante nossa estada, um forte terremoto sacudiu a região, deixando mais de 20 mortos. A sensação foi de total impotência. Passado o susto, aproveitamos que Vicenza fica a menos de 100 km de Veneza e fomos visitá-la. A cidade é mundialmente famosa pelos seus canais, que percorrem um arquipélago de 118 ilhas. Veneza leva a vida como nos séculos passados, sem carros ou caminhões. No almoço, nos permitimos alguns exageros: focaccia, pizza e gelato. Diferentemente do que acontece no Brasil, lá as pessoas não dividem a pizza, cada um come a sua inteira, feita de uma massa crocante e bem fina. Já que estávamos no norte da Itália e que esta região faz divisa com a Suíça, fomos nos aventurar por aquele país deslum-

Os Alpes suíços fazem parte de cadeia montanhosa que atravessa boa parte da europa


Catedral de milão: mais importante obra da arquitetura gótica da Itália

FOTO: divulgação

brante. Para chegar a Zurique, enfrentamos a maravilhosa aventura de atravessar os Alpes Suíços. Eles fazem parte de uma cadeia montanhosa que atravessa desde o Sul da Europa até a Europa Central. Sua altitude média é de 1.700 metros e eles cobrem dois terços da área do país. Aproveitamos para passar por Davos, um prestigiado centro de desportos de inverno, onde todos os anos acontece o Fórum Econômico Mundial. Quando chegamos a Zurique, era sexta-feira e o sol estava se pondo. Fomos conhecer a badaladíssima vida noturna daquela cidade e seus inúmeros barzinhos no calçadão, às margens do cristalino e gelado Rio Limmat. De volta à Itália, desembarcamos em Milão para andar pelo comércio e analisar as tendências de mercado, já pensando no trabalho que nos esperava assim que voltássemos ao Brasil. Exploramos cada centímetro da inspiradora cidade, que é uma das capitais internacionais do design moderno, considerada um dos lugares mais influentes do mundo para o segmento e morada fixa de marcas genuinamente italianas, como Valentino, Gucci, Versace, Prada, Armani e Dolce & Gabbana. Andamos também pelo “Quadrilatero della moda”, onde as ruas

comerciais de maior prestígio da cidade se cruzam. Ficamos especialmente encantados com a catedral de Milão, maior e mais importante exemplo da arquitetura gótica da Itália. Construído entre 1386 e 1577, o prédio abriga a maior coleção de estátuas de mármore do mundo. Com uma enorme estátua de ouro no topo de sua torre, a obra figura como um dos símbolos da cidade. Para fechar a viagem em grande estilo, realizamos um antigo sonho: assistir a um GP de Fórmula 1 em Mônaco. Com apenas 2 quilômetros quadrados, o segundo menor Estado do mundo perde somente para o Vaticano. O país tem sua economia baseada no turismo, principalmente por causa do GP, que gira em torno de si um clima contagiante e um barulho ensurdecedor. Infelizmente não levamos sorte aos brasileiros e quem venceu foi o piloto Mark Webber. Felipe Massa chegou na sexta posição. Registrar e imortalizar as experiências dessa viagem, que nos rendeu momentos inesquecíveis, foi uma forma de continuarmos a vivê-la. Esta foi a nossa aventura. E você, o que está esperando para sair de férias? Faça as malas, aventure-se!

Vicenza foi o ponto de partida: tendências da joalheria

Mônaco: Segundo menor país do mundo tem economia movimentada pelo turismo

79


conexãoeuropa roberta brum robertabrum@hotmail.com

FOTOs: DIVULGAÇÃO

Futuro decodificado Sabores provados e aprovados

De festa em festa Pippa Middleton vai lançar uma obra que promete ser o bê-á-bá das festas de 2013. O livro, que tem o título “Celebrate: A Year of Festivals for Families and Friends”, convida as patricinhas, boas moças e fashionistas a comemorarem com os amigos e a família as mais diversas datas. Também inclui receitas, decoração e animação para as festas mais íntimas e promete ser o novo manual do bem-receber dos britânicos. Custa 25 libras e espera faturar um milhão em vendas.

Crédito da Foto: Last FM

A cozinha inovativa do Noma (foto), em Copenhagen, já parece imbatível! O lugar continua sendo reconhecido como o melhor restaurante no mundo. Para quem conseguir fazer uma reserva, esta experiência é superrecomendável. Mas, para os demais mortais, foi lançado na Dinamarca um guia indicando os restaurantes onde o chefe Rene Redzepi’s e sua equipe comem. Quer melhor para uma viagem saborosa a esta cidade encantadora?

Um dos mais comentados espaços da Bienal Arquitetônica de Veneza é a cobertura do pavilhão russo, revestida inteiramente de QR Codes em todas suas superfícies. Decodificados pelos ipads dos visitantes, eles revelavam ideias para uma nova cidade na Rússia. O Centro de Ciência e Tecnologia de Skolkovo, que ficará próximo a Moscou e está previsto para 2017, reunirá 500 empresas dos setores de informática, biomedicina, pesquisa nuclear, energia, tecnologia espacial e uma universidade. A Bienal Arquitetônica de Veneza está aberta ao público até 25 de novembro.

Keep Calm and Shakespeare it As campanhas pró-british foram um sucesso antes, durante e continuam sendo após as Olimpíadas. O British Museum (BM) e The Royal Shakespeare Company uniram forças para mostrar a Inglaterra através do seu mais honroso poeta como um cosmopolita em um mundo interconectado. A exposição “Shakespeare: Staging the World”, que está no BM até 25 de novembro, vai apresentá-lo em suas raízes, há 400 anos.

5 centímetros de otimismo Os tempos são de crise e bem duros na Espanha. Por isso mesmo, um grupo de quatro otimistas natos decidiu lembrar à população que a atitude positiva é primordial para enfrentar o dia a dia. Como? Em cinco centímetros de papel, cobriram a cidade e os lugares públicos de “post it” amarelos com mensagens de incentivo, que são batizados de theposit (um trocadilho de post it e positivo). Os amigos investiram 500 euros do próprio bolso para confeccionar mais de 10 mil notas amarelas para deixar claro que “qualquer um pode ter um bom dia”. 80


fotografia

Despimos a

arte FOTOs: kazuo okubo

a causar controvérsias. Em Goiânia, a exposição Design for Lovers buscou revelar a relação estética entre o corpo humano e objetos e mobiliário de design. Foi com um olhar curioso que o fotógrafo brasiliense Kazuo Okubo desembarcou na Capital. Sem medo de se mostrar, pelo menos 100 voluntários se puseram à disposição do trabalho idealizado pela equipe da loja Armazém da Decoração. Dentro dos estúdios, os modelos ficaram horas expostos com o corpo nu até o fotógrafo encontrar o ângulo perfeito. Nas ruas, em locais públicos, cartões-postais da cidade, os minutos de nudez provocam a adrenalina do corpo. Sem a intenção de revelar a identidade de cada um dos modelos, a ideia sedutora e instigante contagiou um dos participantes. “Todo mundo tem um design, e eu me aceito como sou”, conta ele. Corpos que se encaixam no espaço. A interferência da natureza no ambiente transformado pelo homem. A simplicidade e a sedução do “eu” sem a indecência da exibição. Essas são as sensações provocadas pela exposição de Kazuo. E parece que, enfim, aprendemos a ver a arte com os olhos de Michelângelo. Z

Cerca de 100 voluntários se despiram para a experiência realizada por Kazuo okubo em ruas de GOIÂnia

Homens e mulheres nus interagem com o espaço na exposição Design for Lovers Geovane Gomes

A

anatomia do corpo é a mais perfeita forma criada por Deus. Foi com essa justificativa que Michelângelo esculpiu uma de suas mais famosas obras, a estátua de Davi. Sempre à frente do seu tempo, o artista provocou polêmica ao expor a nudez do corpo. A indecência e a imoralidade vistas por alguns, aos olhos de Michelângelo se tornavam arte. Séculos depois, o corpo nu continua

Fotos de estúdio também fazem parte da mostra

81


Realizamos os seus desejos em todos os formatos Salões de Eventos e Conference Room Eventos especializados: Kids, 15 anos, Casamentos, Bilheteria, Religiosos, Day user, Workshops, Confraternizações e muito mais...

Entre em contato e faça sua reserva: (62) 3269-8024 / eventos@jao.com.br


83


EVENTO FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

Elisa Jayme, Lucas Delfino, Fernanda e Paula Guimarães

FOTO: uique by karitha

Liliane, Tana, Cristal lobo e Raysa ribas Cristal lobo, Liliane Lobo e Tana Lobo

Lançamento Estilo Vero Moda, decoração, gastronomia, viagens e muito mais em um único clique. Assim é o blog goiano Estilo Vero, lançado recentemente por Tana, Cristal, Liliane Lobo e Raysa Ribas. Para festejar a criação da página, os convidados foram recebidos com um coquetel no Café de La Musique. O DJ Rodrigo Melo foi quem comandou a noite, mas a surpresa ficou por conta da apresentação de Martin Sarrasague, com sax e violino. Nanda Rocha e Túlio Ribas FOTO: uique by karitha

FOTO: uique by karitha

Maria CÉlia e Bruno Bizerra, cristal lobo, Polyana e Sandro

Paula e Fernanda Guimarães, Marcela e Camila Vilela, Tana e Cristal Lobo

Lorena França e Isabela Cecílio

84

viviane Brum, Cristina Lopes, Fernanda Lobo, Mônica Picollo e Idila Guimarães


BUFFET E DECORAÇÕES

62 3095 1737 - 3095 4415 www.lilianelobobuffet.com.br

O mundo em sabores e cores, a festa é para todos os sentidos.


ZELOIN redação@revistazelo.com.br

FOTO: divulgação

Exemplo de superação Este ano, o Núcleo de Proteção aos Queimados (NPQ) completa 30 anos de existência. A ONG auxilia no tratamento físico, psicológico e social de pacientes que sofreram queimaduras. Atualmente, quem está à frente da organização é a fisioterapeuta Cristina Lopes, que também é sócia-fundadora da Sociedade Brasileira de Queimaduras. Depois de ter enfrentado uma agressão que resultou em danos a 80% de seu corpo, foi submetida a 24 cirurgias e sua história se transformou em exemplo de superação e suporte emocional para seus pacientes.

Verde e amarelo europeu

Presença Zelo

De olho no público brasileiro, o diretor para as Américas da Atout France, órgão responsável pela promoção do turismo francês no Brasil e em diversos países da América do Sul, Jean-Philippe Perol, e o diretor-geral da Air France KLM para o Brasil, Marc Baillart, escolheram Goiânia para o prélançamento da campanha ‘A França é nossa’. A intenção da campanha é atrair turistas do Brasil para a França. Somente este ano, a expectativa é de que 600 mil brasileiros passem pelo país.

A Zelo conquistou um espaço na Feira do Empreendedor 2012. Em um ambiente reservado aos profissionais da comunicação, a Estação da Informação levou ao conhecimento do público algumas questões que envolvem a mídia goiana. Durante os quatro dias de evento, o visitante que passou pelo estande da revista acompanhou as novidades da 20ª edição.

86


Marca com inteligência Em um mercado cada vez mais saturado de produtos, serviços e, principalmente, informação, fala-se muito – e cada vez mais – em construir marcas fortes. É o que toda e qualquer empresa deseja. Mas o que (e como) fazer para chegar lá? A fim de atender a essa demanda do ascendente mercado goiano, o publicitário Cláudio Ribeiro e o designer gráfico Gustavo Moura uniram suas aptidões para fundar a Sartre Gumo Branding e Publicidade. Os diferenciais da empresa são o de posicionar a marca com inteligência, por meio do conceito de gestão do branding, e o de comunicar estrategicamente a marca como ela deve ser percebida, com a publicidade. Entre os seus clientes estão a Organização Jaime Câmara, Rizzo Imobiliária e a Toctao.

Arte em discussão

História de vida

Até o dia 10 de outubro, no Espaço Cultural do Shopping Bougainville, a arte contemporânea será tema de oficinas ministradas por Márcio Pizarro e Sandro Torres. Os encontros, que acontecem sempre às segundas e quartas-feiras, das 19h às 21h, são gratuitos e resultarão na publicação de um livro sobre o tema, com caráter testemunhal. O projeto é uma iniciativa da Arte Plena Produções Culturais e tem o incentivo da Secretaria Municipal de Cultura de Goiânia.

“Andando pelas asas da imaginação: uma história de superação e fé”. Com este título, a empresária Sandra Azevedo batizou seu primeiro trabalho literário. Editado por Karine Serrano, o livro é testemunhal e teve seu lançamento na festa de aniversário da autora, no final de agosto, no Oliveira’s Place.

FOTO: letícia matos

Com o pé no verão

Calor humano

Do salto alto aos tênis. Assim é a coleção verão 2013 da Lessô, marca de calçados femininos. Paradis, Ares Selvagens, Deluxe e Tintas Quentes são os temas escolhidos. Cada um deles com uma particularidade, que vai do retrô aos efeitos tribais, passando por elementos aquáticos e colagem de arte. Tudo isso misturado a muita tinta e com aposta nas cores intensas. Seja o modelo envelhecido ou futurista, não importa, pois todas as peças foram criadas pensando na graça e elegância dos pés femininos.

Durante a programação do 11º Festival Vaca Amarela, a artista gaúcha Letícia Matos passou por Goiânia, a convite da Plus Galeria, para enfeitar a cidade com seu projeto “13Pompons”. Com a intenção de levar ao espaço público os conceitos de afetividade, calor humano e integração entre homem e meio ambiente, a ação resultou em instalações coloridas, feitas em tricô, em 13 pontos da cidade. As fotos estão disponíveis no blog da Plus Galeria: http:// plusgaleria.com.br/blog/ 87


EVENTO FOTOs: HEKTAPHOTO´S - igor leonardo

FOTO: daniele reis

rildo lasmar e bel lasmar

Márcia Varizo e André Brandão

Daniela Haick Mallard e JÚlio Cruz

Zelo no Victoria O cenário escolhido para o jantar de lançamento da 20ª edição da revista Zelo foi o restaurante Victoria, que fica na Rua 137 com Rua 147 nº 90, Setor Marista. Apreciando um delicioso e exclusivo buffet, os convidados do evento tiveram acesso à revista em primeira mão e aproveitaram o momento para confraternização. Em clima descontraído, as editoras Ângela e Rosângela Motta, anfitriãs da festa, receberam colaboradores, empresários, parceiros e imprensa.

Júnior Roriz e Augusto Thomé

Otávio Ferreira Teles e Clarismar Machado

Rose Vaz, Liu Oliveira, Nando Nunes e Tuany Ribeiro

88

Marly Siqueira e Waleria Noleto

Gibrail Moreira, Joseneide Queiroz, Alex Godoy, Patrícia Pessoa e Alexandre Caramaschi

Daniel Almeida

Roberto Senhorini

wanessa rodrigues

Natália Gouveia, Edna Gomes e Maísa Gouveia

Jô Almeida, Eliane Mendonça e Marcos Patty


EVENTO

Rose Freitas Pinheiro e Luiz Eduardo Pinheiro

Elvira e MadsoN

Ana Paula Munhoz e Karine Espírito Santo

Regina Coeli e Kátia Nowak

Marcílio Velasco e Handerson Pancieri

Helen Simone e Flávio Antônio

carlos eduardo, Jô almeida e John William

Simone Sebba Daher e Wellington Fleury

mÔNICA Vaz e Viviane coelho


Zmais redacao@revistazelo.com.br

Mais uma casa O sucesso da “Casa do Marceneiro” tem conquistado novos espaços. A empresa, que é a primeira colocada no ramo de madeiras, ferramentas e máquinas profissionais na região, lançou mais uma unidade em Goiânia. Os convidados foram recebidos pelos irmãos Karluz, Marusa e Tadeu Luz. A nova loja fica localizada na T-63, no Parque Anhanguera.

José Lemos Neto, Marusa Silva, Tânia Cristina, Tadeu Luz, Olga Matrella, José Luz Silva, Geórgia Paranhos e Karluz Silva

FOTOs: divulgação

Anderson Rios, Geana Leão, ClÁudio Silva, Fábio Baracati, Márcia Baracati, Marshall Cardoso e Maria Cardoso

Um dia de tinta Filiada ao Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás, a Luztol Indústria Química abriu as portas para representantes de grandes construtoras e engenheiros. Quem esteve presente pôde conhecer as instalações da empresa, que conta com mais de 2 mil itens em produtos. O visitante também participou de palestra com o químico Marco Calisse, que falou sobre o processo de elaboração da tinta.

Novo escritório

Rio Verde

Comemorando 10 anos de atividade, o Escritório Laciana Taquary Arquitetura está de cara nova. As cores da logomarca revestem e decoram o ambiente. Móveis de design marcam o mobiliário. Um relógio que veio da feira de Milão enaltece o contar das horas. O luxuoso studio fica localizado no Setor Marista, na Alameda Ricardo Paranhos, Edifício Prospere Office, sala 123.

No segundo semestre de 2014, o Sudoeste Goiano receberá o Buriti Shopping Rio Verde, assinado pela Terral Shopping Centers. Aos moldes do empreendimento de Goiânia, o rio-verdense promete um mix completo de lojas, incluindo âncoras como C&A e Riachuelo, além de área de lazer com salas de cinema, playground, ampla praça de alimentação e um estacionamento com 1.000 vagas. FOTO: johnathan mateus

Alto padrão Em agosto, a equipe da EBM ofereceu a um seleto grupo de convidados o coquetel de lançamento do Chateau Marista LifeStyle. Ao som do Cerrado Jazz Trio, a noite foi pra lá de agradável e contou com a presença da arquiteta Paula Aveiro, representando o escritório Fernanda Marques, de São Paulo, que assina o projeto do apartamento decorado. Localizado na Rua 1.141, a uma quadra do Parque Areião, o empreendimento foi feito para oferecer serviços e qualidade de vida aos seus moradores. 90


91


93


Profile for Revista Zelo

Zelo 21  

Vigésima primeira edição da Revista Zelo

Zelo 21  

Vigésima primeira edição da Revista Zelo

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded