Page 1

Capa Marcus Soliva, Andréa e as pequenas Mariah e Lais Helena

www.revistavitti.com.br Edição 123 - Ano 11 Março, 2016

lavia Alonso Ayala

Arte Bailarina Iris Villela representará o Brasil em festival internacional

Negócios Mudar o Ensino Superior tornará o Brasil mais justo DISTRIBUIÇÃO GRATUITA VENDA PROIBIDA Vale do Paraíba, Litoral Norte e Sul de Minas Março, 2016

Entrevista

Marcus Soliva

Empresário de Guaratinguetá fala de sua história de sucesso no mercado automotivo revistavitti.com.br | Vitti | 1


2 | Vitti | revistavitti.com.br

Marรงo, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 3


Índice

Março 2016 | Edição 123 | Ano 11

Ponto de Vista

Trilha da Imaculada...................................................... 24

Negócios

É preciso mudanças no Ensino Superior..................... 26

Decoração

Usando plantas em ambientes internos...................... 36

Turismo

Sustentabilidade e belas paisagens............................ 41

Gastronomia

Bacalhau Espiritual....................................................... 46 Divulgação

Saúde

O que é Dismorfofobia?............................................... 48 Lançamento Som & Vídeo..................................... 57

Ciência

Revolução Sensorial .................................................... 60

Entrevista

Marcus Soliva...............................................................10

Empresário de Guaratinguetá recebeu a reportagem da Revista Vitti para uma entrevista exclusiva, onde contou sua história de sucesso, falou da atividade como vereador e falou do mercado automotivo, no qual já atua há 36 anos.

Esporte

Surfe só para mulheres................................................ 62

Arte

Bailarina Iris Villela vai aos EUA................................... 70

Editorial

Duas vidas de sucesso

B

ons exemplos, histórias de sucesso e mensagens positivas e são pilares do nosso trabalho na Revista Vitti, que desde sua primeira edição se presta a fazer um jornalismo social de qualidade, trazer aos nossos leitores personagens interessantes. E nesta edição trazemos em nossas páginas dois personagens, de origens, idades e atividades bem distintas. Em nossa entrevista do mês, estivemos na sempre agradável Guaratinguetá, onde conversamos com o empresário Marcus Soliva, um dos mais bem sucedidos no ramo de venda de automóveis. Com mais de 36 anos de mercado, hoje ele comanda cinco concessionárias e também dedica parte de seu tempo ao cargo de

4 | Vitti | revistavitti.com.br

vereador na cidade. Uma entrevista que abordou diversos assuntos, de economia, passando por política e até futebol. Vale a pena conferir. A outra personagem é a jovem Iris Villela, de apenas 14 anos, bailarina de Taubaté que vai representar o Brasil no aclamado Youth America Grand Prix, em Nova York, EUA, um dos mais importantes festivais de novos talentos do balé mundial. Sua curta e belíssima história de dedicação e sucesso foi contada por nós, que estamos torcendo por seu sucesso. Nesta edição de março, confira também nossas colunas sociais, que registraram o que de melhor aconteceu na região, quem foi notícia, quem brilhou e quem foi destaque nos principais eventos. Nossas lentes mostram tudo para você. Aqui

vamos nós, mais um número da Revista Vitti, mais uma edição feita com muito carinho. Boa leitura. Abraços, Marcela Vitti.

Marcela Vitti Diretora “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e salvarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” SALMO9:1-2

Março, 2016


Diretora: Marcela Vitti Assistente: Isaura Silva Diagramação e Criação: Bruno Moura Jornalista Responsável: Ronaldo Casarin - MTB 52246 Revisão: Ronaldo Casarin Foto da Capa: Marcus Soliva, Andréa e as pequenas Mariah e Lais Helena Repórter Fotográfico: Monicuee Alvez Colunistas: São José dos Campos: Gilberto Freitas e Mariana Junqueira - Caçapava: Anna Dennz Taubaté: Socorro Pinto e José Luiz (Luizinho) - Aparecida: Ligia Ballot - Guaratinguetá: Benê Carvalho. Colaboradores: FABIANA FERREIRA, PETER IOTE, JULIANA BUENO, ARCIONE VIAGI, CARLOS MARCONDES, ÉRICO PAMPADO DI SANTIS, FELIPE GUARNIERI, DANIEL WOLFF E RAFAEL FERRO. DIRETORA COMERCIAL: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / PINDA / UBATUBA: Isaura Silva (12) 98270-0019 - financeiro@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / UBATUBA: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br GUARATINGUETÁ / APARECIDA / LORENA: Benê Carvalho (12) 98133-2984 / (12) 98270-0069 - benecarvalho@revistavitti.com.br SUL DE MINAS: Luigi Scianni (12) 9781-5623 - luigiscianni@gmail.com DISTRIBUIÇÃO: Rodrigo Melo Gratuita e dirigida às cidades de Taubaté, Quiririm, São José dos Campos, Caçapava, Pindamonhangaba, Guaratinguetá, Lorena, Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal, Tremembé, Cruzeiro, Ubatuba e Sul de Minas Impresso no parque gráfico da Resolução Gráfica Ltda. ATENDIMENTO AO CLIENTE: (12) 3632-3060 / (12) 98270-0018 - Rua dos Operários, 118 - Taubaté - SP Os artigos, matérias, opiniões e anúncios aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e não refletem necessariamente a opinião da Revista Vitti. É proibida a reprodução total ou parcial da revista sem autorização da Revista Vitti.

Cartas “Gostaria de parabenizar a Revista Vitti pela edição fevereiro, onde li três reportagens muito boas. Sou leitor da revista e sempre gosto do que vocês mostram em suas páginas. Gostei demais da entrevista com o senhor José Indiani, um verdadeiro herói da memória de Quiririm. Gostei também das fotos e da história do fotógrafo que foi até Cuba para pesquisar a religiosidade lá. E achei ótima a matéria sobre a idade certa para a criança ter um celular. Tenho netos e todos já manuseiam os aparelhos com muita habilidade. Abraço a todos.” Felipe Andrade, por email

“Mais uma capa maravilhosa nesta edição de fevereiro da Revista Vitti. Parabéns, e continuem, com este belo trabalho na nossa região.” Derli Carbonelli, via Facebook “Grata surpresa ao pegar uma Revista Vitti e ver queridos amigos na coluna social da festa de pré-carnaval do Armazém 82. Adorei! Parabéns pelo trabalho vocês são demais.” Priscila Macchelli, via Facebook

CAPA

Fevereiro 2016

“Sou leitora da Vitti já faz um tempão e sou fã da revista. Gosto muito das colunas sobre saúde, bem estar, beleza, etc. Na última edição, o artigo do Dr. Érico Di Santis estava ótimo. Continuem assim, trazendo boa informação para nós. Parabéns.” Rosana Mazzi, via Facebook CORREIO VITTI

Fale conosco: opine, critique e dê sugestões. Escreva para: redacao@revistavitti.com.br Março, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 5


Nossa equipe

Equipe

ISAURA SILVA

BENÊ CARVALHO

RONALDO CASARIN

BRUNO MOURA

MONICUEE ALVEZ

RODRIGO MELO

Assistente e vendas

Diagramação e Criação

Vendas Guará

Fotógrafa

Editor

Distribuidor

Colunistas

SOCORRO PINTO Taubaté

Taubaté

GILBERTO FREITAS

ANNA DENNZ

FABIANA FERREIRA

LIGIA BALLOT

São José dos Campos

Esporte

6 | Vitti | revistavitti.com.br

JOSÉ LUIZ

Caçapava

Aparecida

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 7


8 | Vitti | revistavitti.com.br

Marรงo, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 9


Monicuee Alvez

entrevista

Por Ronaldo Casarin

E

mpresário, pai de família, esportista, vereador, sempre requisitado pelos cidadãos quando circula por Guaratinguetá, e constantemente antenado com as coisas que acontecem no mundo dos negócios e na política. Assim é Marcus Soliva, que driblou a agenda concorrida e recebeu a reportagem da Revista Vitti para uma entrevista exclusiva, onde contou sua história de sucesso, falou de sua atividade como vereador na cidade que o acolheu na juventude, e falou do mercado automotivo, no qual já atua há 36 anos. Marcus Augustin Soliva nasceu em São José dos Campos, onde cresceu e passou a adolescência. Na juventude, ingressou na Universidade de Taubaté, onde se formou em Administração de Empresas. Aos 19 anos, mudou-se para Guaratinguetá, onde a família já mantinha negócios na área de venda de automóveis, com a concessionária Guará Motor. Assumiu o comando da empresa e fez crescer o grupo. Hoje, aos 55 anos de idade, dirige cinco lojas: três unidades da Guará Motor (de bandeira Volkswagen) em Guaratinguetá, Aparecida e Lorena; e a Hyundai Soliva, revendedora Hyundai em Guaratinguetá e Aparecida. 10 | Vitti | revistavitti.com.br

Marcus Soliva Vitti – Seu pai, Augustin Soliva, foi um homem público e de negócios muito respeitado no Vale do Paraíba. Qual foi o grande legado que ele te deixou? Marcus Soliva - Meu pai era suíço, e veio para o Brasil com 24 anos para trabalhar numa fazenda. Depois migrou para o ramo de venda de carros, tendo começado sua primeira loja em 1960, em Oswaldo Cruz, interior de São Paulo. Foi presidente mundial do Lions Club e envolvido com diversas atividades. Ele faleceu em 2012, e trabalhou praticamente até o fim da vida. Acho que a principal lição foi a visão de que a longevidade de uma empresa está diretamente ligada à seriedade com que você encara seu negócio, e a credibilidade conquistada ao longo dos anos. Sem credibilidade, ela perde seus clientes, perde terreno e sai do mercado. Vitti – O Vale do Paraíba enfrenta uma grave crise na área da indústria automotiva, gerando muitas demissões nas montadoras aqui instaladas. No entanto, em outros estados, a produção segue

a todo vapor. O que há de errado com a produção valeparaibana de automóveis? M.S. - As fábricas do Vale do Paraíba são as mais tradicionais, implantadas ainda nos anos 50. Por um lado, isso fideliza o cliente, por outro, há os passivos. Desde os anos 70, os sindicatos negociaram forte e os salários ficaram muito altos, e hoje indústria sofre com isso, além da carga tributária alta. As novas montadoras, além de trazer produtos mais modernos, carros mais preparados para o gosto do consumidor, gerou essa dificuldade para as quatro grande montadoras mais antigas: Ford, Fiat, Volkswagen e General Motors. Para se ter uma idéia, a Volks nos anos 70 e 80 tinha 60% do mercado. O restante era dividido pelas outras três. Hoje, o líder de mercado não tem mais do que 16% de participação. Hoje o Brasil é o país com mais fábricas de carro do mundo, temos mais de 20 indústrias aqui. É um bolo que cresceu, mas que passou a ser dividido em mais partes. Vitti - Em relação ao mercado de reMarço, 2016


vendas, é possível afirmar que o público consumidor brasileiro está cada vez mais exigente? M.S. - Sim, o consumidor que quer um carro zero vai atrás do mais moderno, com a melhor relação custo-benefício. Com isso as empresas mais antigas perderam um pouco o ritmo do mercado. Hoje mesmo o comprador de um carro popular quer vidro elétrico, ar condicionado, direção hidráulica, freios ABS e Airbaig. Coisas que há 20 anos equipavam só carros de luxo. O consumidor ficou mais exigente, e todas as montadoras tem se mobilizado para se adaptar a isso. Vitti - Você vê um caminho para que a industria automotiva valeparaibana se recupere logo? M.S. - Com 36 anos de mercado, já vivenciei pelo menos seis crises, e todas foram atravessadas. O segredo é aproveitar oportunidades, e a do momento é se beneficiar da desvalorização cambial. Com o dólar valendo em torno de quatro reais, um veículo nosso que quiser entrar num mercado de América Latina, será um bom produto, e renderá bons valores para as empresas daqui. É hora de investir nas exportações, mas as montadoras precisam acreditar. A indústria do calçado apostou nisso, e vai muito bem. O mesmo acontece com o agronegócio nacional. Começamos agora um novo ciclo, onde a balança comercial brasileira já está positiva, mas isso não surtirá efeito no curto prazo. A recuperação vai aparecer daqui dois anos, quando esperamos que a economia brasileira esteja equilibrada. Vitti – Você está encerrando sua primeira legislatura na Câmara Municipal de Guaratinguetá e desde que assumiu sua cadeira, ganhou notoriedade na mídia por declarar que doa seu salário de vereador para entidades assistenciais da cidade. Por que tomou esta atitude? M.S. – De todos os países da ONU (Organização das Nações Unidas), somente o Brasil paga salário aos vereadores. Vereador não deveria ter salário, isso deveria ser lei federal. Eu, como não precisei deixar minha atividade de empresário e continuo tirando meu sustendo dos meus próprios negócios, decidi destinar esse dinheiro para instituições de caridade de Guaratinguetá. Aprendi com meu pai que não podemos passar por essa vida sem prestar uma ajuda humanitária. Março, 2016

Vitti – Quando você tomou esta atitude, teve certa reprovação de alguns colegas. Hoje, três anos depois, como é a aceitação desta sua postura pessoal? M.S. - Inicialmente eles não entenderam, ficaram reticentes, alguns até pediram para eu desistir de tal postura. Depois de alguma polêmica, e muito debate, ficou entendido que cada vereador faz o que bem entender com seu salário, e sigo com minha conduta até hoje. No entanto, friso que o papel mais importante do vereador não é doar seu salário, é ser um agente fiscal do cidadão, fiscalizar as contas públicas e os atos do prefeito.

A longevidade de uma empresa está diretamente ligada à seriedade com que você encara seu negócio, e a credibilidade conquistada ao longo dos anos.

Vitti – Além das suas atividades como empresário e vereador, você tem forte ligação com o esporte, não é? M.S. – Sim, desde garoto pratico esportes, pois era incentivado no colégio. Pelo esporte você desperta o espírito de coletividade, competitividade e respeito. Pratiquei futebol, vôlei, basquete e tênis, e sempre disputei competições pelas cidades em que morava, primeiro São José dos Campos, depois Guaratinguetá. Vitti – Você foi um dos fundadores do time do Guaratinguetá, que retomou o futebol profissional na cidade em 1998. Como vê hoje a situação do time, que não está tão bem e nem sequer está podendo jogar no estádio da cidade? M.S. – Nosso projeto era ser um time amador, mas durante o processo todo Mário Augusto Rodrigues Nunes, que era presidente do Itaguará Country Club, viabilizou junto à Federação Paulista de Futebol nosso ingresso no profissionalis-

mo. Na época, conhecemos Carlos Arine, o Carlito, que era representante da empresa CSR (dos ex-jogadores Cesar Sampaio e Rivaldo), e eles queriam investir num time novo, sem dívidas. Nosso projeto era ideal para eles e a coisa deu certo por um bom tempo. Hoje o Guará não chega nem perto do que foi com aquela estrutura que ajudamos a montar. Já há alguns anos, quando o time passou a ser gerido pelo Sonny Douer, eu me desliguei do clube. Hoje o Guará não está mandando seus jogos no estádio Dario Rodrigues Leite por questão política, pois eles devem dinheiro para a prefeitura. Mas o time leva o nome de Guaratinguetá, e deveria ter apoio do poder público, pois representam nossa cidade. É triste ver essa falta de apoio. Vitti – Você dirige uma rede de empresas familiar, herdada de seu pai. Você já pensa na sucessão depois que você se aposentar? M.S. - Toda empresa para ter longevidade familiar tem que ir preparando o sucessor com o tempo, não pode ser algo de um dia para o outro. Hoje tenho dois sobrinhos que estão neste processo de aprender como funciona a gestão da empresa, e dessa forma a terceira geração estará devidamente preparada para tocar os negócios. Vitti - Quais são os planos de Marcus Soliva para o futuro? M.S. - Como empresário é manter a solidez financeira das minhas empresas, continuar se modernizando, melhorar sempre e aproveitar as oportunidades do mercado. No âmbito pessoal, continuar me dedicando a minha esposa Andréa e minhas filhas Lais Helena e Mariah. Na política, continuar trabalhando para fazer uma cidade melhor, transferindo meu conhecimento para a administração pública. Meu novo projeto é a pré-candidatura para prefeito de Guaratinguetá. Já estamos trabalhando nisso, e se acharem que meu nome é o ideal para concorrer, vou disputar as eleições deste ano. Tenho em mente um legado do meu pai, que nunca prometeu deixar nada de valor material aos filhos, mas dizia que o maior patrimônio que ele deixaria era o nome dele. O nome de uma pessoa digna, honrada e honesta. Ele só pedia que quando ele não estivesse mais aqui, que nós honrássemos o nome dele, sendo bons cidadãos. revistavitti.com.br | Vitti | 11


Vitti Acontece

Mayra, Elizabete, Dr Mauro Frazili, Sr. Hermindo, Dra Keila, Poliana e Dr Milton

Lucia, Julio, Solange, Dr Mauro Frazili (Cirurgião Plástico) e Paula Lourenço No dia 26 de janeiro aconteceu o dia do botox na Clínica do Dr. Mauro Frazili, em Guaratinguetá. Mais do que a proposta para o dia, foi uma confraternização super agradável para as clientes.

Mariana Gaudioso curtindo as campeãs do carnaval de São Paulo com seu namorado Luiz Augusto filizzola D'Urso.

Regina , Luciana Anselmo, Dra Keila, Dr Mauro Frazili, Dr Milton e Debora

Majo comemora seu aniversário com as amigas.

Karina Estética e Silvia Venturini Marina preparou uma lida festa para seu chá de cozinha para as amigas e a família.

12 | Vitti | revistavitti.com.br

Casamento da filha Cindy Tanaami, dia mais feliz de seu pai Carlos Katsumi Tanaami.

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 13


Vitti Acontece

Sandra, Lucia, Maria Quitéria, Socorro, Norma, Claudia e Nilza No dia 3 de março aconteceu o coquetel de lançamento da coleção Dance Machine da Melissa e também a nova coleção inverno Arezzo, no Taubaté Shopping.

Marlene e Marina

Amanda e Marina Ayello

Cecilia e Luiza Sueli Baracho, presidente da Casa Padre Pio, lançou no dia 13 de abril seu novo CD "Sueli Baracho - A Caminho da Misericórdia". O evento de lançamento aconteceu no Monarka Hall, em Taubaté. A noite contou com um delicioso jantar e show com Murilo Baracho.

Arthur de Biasi Carlos Dourado, Sergio Teixeira Pinto e Antonio Carlos Gaban Empresários e investidores estiveram presentes no delicioso coquetel de entrega do mais novo empreendimento imobiliário SQUARE OFFICES & MALL. Sofisticação e muito bom gosto foram os destaques em sua inauguração. Muito sucesso!

Mirian Badaró reuniu amigos e clientes no último dia 5 de março, em sua Galeria de Arte em Taubaté, para uma confraternização de despedida. Após muito sucesso e diversas atividades na cidade, ela está partindo para a Europa, onde vai encarar uma nova fase em sua vida.

Os amigos da academia Corpo Espaço comemoram mais um ano de seu amigo Magno, em Taubaté 14 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


www.dcasaincorporadora.com.br/ipes

Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 15


Social São José dos Campos

Master Minds - MBM Business School

Fotos: Estúdio Kenzo

No dia 17 de fevereiro, aconteceu o primeiro evento oficial Master Minds da MBM Business School. Master Minds é um grupo seleto de CEO’s e Diretores que se destacaram dentro do MBM (Master in Business Management) e foram convidados a continuar o seu Keepwalking. Flávio Garcia, diretor-presidente da MBM Business School, recebeu por volta de 200 empresários no Hotel Golden Tulip Colinas, em São José dos Campos - SP, para a primeira palestra do ano e também para premiar os ganhadores da Campanha de Negócios 2015 – Las Vegas. Os ganhadores desse ano foram: 1º lugar: Luzia e Igor Tschizik; 2º lugar: Carlos Tanaami; 3º lugar: Raíssa Garcia. O encontro contou também com a palestra da Dra. Luciana Savoi, que é doutora em sustentabilidade.

Vencedores 1º Lugar Campanha de Las Vegas - Luzia e Igor

Flávio Garcia Vencedor do 2º Lugar da Campanha de Las Vegas - Carlos Tanaami

Hivaldo , Luzia Tschizik, Flávio Garcia, Igor Tschizik e Fabiana Garcia

Fabiana Garcia, Flávia e Luzia

Leandro, Carlos Henrique, Antonio Paim, Jarbas, Irineu, Ana Luiza Paim, Fe Bastos, Alberto, Marina Mello, Lucas, Adriana e Sérgio

Clélia e Flávio Garcia

Vencedora do 3º Lugar da Campanha de Las Vegas - Raíssa Queiroz Garcia

Ana Luiza e Antonio Paim

Simone, Fabrizio, Clélia, Fabiana Garcia, Antonella Salibe e Silvana

16 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 17


Social São Paulo

Exporevestir 2016

Fotos: Isaura Silva

Entre os dias 1º e 4 de março, aconteceu a edição 2016 da Exporevestir, em São Paulo. A feira é considerada a “Fashion Week da Arquitetura e Construção”, e reuniu expositores de todo o Brasil. Profissionais de diversas áreas ligadas à arquitetura prestigiaram o evento. Os arquitetos do Vale do Paraíba visitaram a feira à convite da Revest Home Decor, Persiana & Cia, Marmoraria 2 Leões, Rio Lax e Florense.

Mário Guisard, Patrícia Patrocínio, Gustavo Andrey e Kledson Leão

Carlos Bigarella, Felipe Magacho e Gustavo Andrey

Kledson Leão e Juliana Soubhia

Rafael Lourenço e Luciana Mieko

Kledson, Carlos Bigarella, Juliana Soubhia e Patrícia Patrocínio 18 | Vitti | revistavitti.com.br

Gustavo Andrey, Marco Sedrez e Thaisa Sedrez

Vivien Anselmo

Juliana Soubhia e Fernanda

Fernanda, Fernando Pherpa e Felipe Migoto

Beto Carvalho, Luciana Mieko, Rafael Lourenço e Kledson Leão

Patrícia Patrocínio, Marcela Vitti e Fernanda Março, 2016


Carlos Bigarella e Felipe Magacho

Fernando Pherpa, Marcela Vitti, Fernanda Pherpa e Juliana Soubhia

Mário Guisard e Vivien Anselmo

Gustavo Andrey, Felipe Magacho, Kledson Leão, Beto Carvalho, Carlos Bigarella, Mário Guisard e Juliana Soubhia

Kledson Leão e Beto Carvalho

Vivien Anselmo

Rafael Lourenço e Fernando Pherpa

Mário Guisard, Lilian e Beto Carvalho Março, 2016

Lilian e Fernando Pherpa revistavitti.com.br | Vitti | 19


Social São José dos Campos

Bar do Alemão

Fotos: Gilberto Freitas

Inauguração Bar do Alemão - a Embaixada Parmegiana de Itu - no Center Vale Shopping, em São José dos Campos.

Cláudio Giordani, Carlos Santis e Marcela

Carlos Santis (gestor da FAAP) com os proprietários do Bar do Alemão, Hebert Steiner e Marcel Fleichmann

Marcel Fleichmann, Marcela, Eliana e Carlos Santis

Marion e João Athaíde

Celso Ferraz e Jaqueline

20 | Vitti | revistavitti.com.br

Michel Lobato, Eliana Pereira, Nancy Goll e Marcela Vitti

Junior e Bene Vieira

Caroline Maia e Neto

Simone e Raphael Pinotti

Rodolgo, Ana Aragão, Andrea Maia e Felipe Lobo

Vanderlei Moscardi e Celia

Oscar Constantino

Mario Toledo e Eduardo

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 21


Economia

A Travessia do Deserto e os 10 Mandamentos para Consertar o Brasil

E

Por Felipe Guarnieri

stamos no meio de uma travessia do deserto. Não um deserto real, mas um deserto figurativo, um deserto artificial criado na contramão do momento econômico que o país poderia estar vivendo entre uma Copa do Mundo e uma Olimpíada. Podemos não nos dar conta, mas gostamos de um deserto. Não de um deserto real, mas um deserto metafórico, um deserto que nos imponha um desafio e que dele saíamos mais fortes. Conheço dois desertos, o de Negev em Israel e o deserto de Mojave na Califórnia. Numa trilha do Negev em Eilat quase fiquei sem água perto do Egito (sendo ajudado por dois militares que patrulhavam a fronteira) o que me fez aprender na marra a importância de um bom planejamento. Fico tentado a dizer que estes mandamentos para o Brasil me foram revelados nestas incursões ao deserto, mas não, são apenas frutos da experiência e do bom senso. 1- “Não gastarás mais do que arrecadas” – A Lei de Responsabilidade Fiscal que estabelece limites de gastos para o governo vem sendo sistematicamente desrespeitada desde 2010. 2 – “Não brincarás com a inflação” – Uma das frases mais assustadoras que escutei em toda a minha vida foi a do economista Marcelo Miterhof do BNDES, que ao defender a atual política econô22 | Vitti | revistavitti.com.br

mica disse haver uma tal de “inflação do Bem”. Bem para quem? Para o pobre que vê seu dinheiro na carteira comprar cada vez menos no supermercado? Na nossa economia fortemente indexada, qualquer descuido e podemos entrar numa espiral inflacionária como na década de 1980. 3 – “Não tentarás fórmulas heterodoxas” –A literatura e a experiência econômica trazem modelos consagrados que produzem bons resultados para as famílias e as empresas. Não precisa inventar uma “Nova Matriz Econômica”; use um modelo já provado. 4 – “Não inventarás em demasiado” – Continuação do anterior. Em economia, seguir receitas já provadas pelo tempo é mais certo do que tentar criar soluções mirabolantes, complexas e que não vão funcionar. 5 – “Ouvirás aqueles que sabem mais do que ti” – Não dá para ser bom em tudo. Devemos temer gente que se julga inteligente, muito mais do que gente realmente é inteligente. Não é por que você se formou em economia e começou um doutorado, que você deve dar palpite na economia. 6 – “Não adulterarás preços, registros contábeis e informações” – Me baseio neste lendo a tábua original. O Governo às vezes tem sido esquizofrênico, por um lado gosta da inflação, por outro tenta contê-la artificialmente. O preço da energia elétrica foi represado por decreto (MP 579) a um enorme custo para as empre-

sas, o Tesouro e todos nós que estamos pagando a conta agora. 7 – “Não roubarás” – Esta é cópia da original (Êxodo capítulo 20, versículos 1 a 17). Depois do que fizeram com a Petrobrás, com as grandes obras públicas, etc. 8 – “Não dirás falso testemunho contra teu próximo” –Se o 1º passo para a mudança é assumir que o problema existe, já passou da hora de assumir que os cerca de 4% de queda no PIB é um problema ocasionado por decisões erradas, e não “por outrem”. 9 – “Se juntarás aos mais fortes” – Ao mesmo tempo o Brasil tem focado sua política externa e comercial com alguns países que não necessariamente são expoentes econômicos. Nenhum problema com isto, o ponto é que se ao mesmo tempo – por razões ideológicas – você evita fazer o mesmo com países ricos, quem mais perde é você. 10 – “Saberás o caminho a ser seguido” – Não adianta evitar o mal, é importante saber qual o caminho certo. Lutar para sair da crise agora é apenas o trabalho elementar a ser feito. O que precisamos agora é ter uma agenda para o Brasil, saber onde queremos chegar e ter um líder que nos ajude nesta jornada. Felipe Guarnieri é administrador de empresas, executivo financeiro e especialista em finanças. Contato: felipe.guarnieri@gmail.com Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 23


Ponto de vista

Trilha da Imaculada

R

Por Carlos Marcondes

ecentemente, o cantor e compositor Renato Teixeira, autor de músicas como “Romaria”, “Tocando em Frente” (com Almir Sater), “Amanheceu, Peguei a Viola” e tantas outras, em mais um momento de profunda inspiração, idealizou a implantação de um caminho ecológico, turístico e cultural, ligando as cidades de Caçapava, Taubaté, Tremembé, Pindamonhangaba, Roseira, Aparecida e Guaratinguetá, para ser utilizado por turistas, pedestres, devotos, romeiros e pagadores de promessas. Trajeto exclusivo e protegido, para percorrer a pé, em bicicletas, montarias e mini carros elétricos. Paradas temáticas e ramais de acesso a outros pontos de turismo religioso e cultural da região. O Vale do Paraíba dispõe de um dos maiores acervos do patrimônio histórico/religioso existentes no Brasil; certa-

mente, o interesse e a visitação das pessoas a esses locais é cada vez mais visível. A ideia deste projeto é criar condições para que todos, independentemente da sua religião, possam usufruir da trilha e conhecer o rico patrimônio localizado nas cidades que a circundam. Os devotos da fé católica, em especial os que se destinam à cidade de Aparecida, poderão desfrutar desta interessante experiência turística e educativa, ao mesmo tempo em que praticam sua fé. A Trilha da Imaculada vai permitir, a exemplo do CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA, NA ESPANHA, que esses católicos tenham a oportunidade de reencontrar, durante a peregrinação, seus mais profundos sentimentos religiosos, num ambiente de riqueza cultural e ecológica. O eixo da trilha será um caminho especialmente construído para esta finalidade, com segurança e conforto para seus usuários. Terá uma extensão de aproxi-

madamente 80 quilômetros, com início previsto nas imediações de Caçapava. Haverá, partindo da trilha principal, ramais secundários nas áreas urbanas de Taubaté, Tremembé, Pindamonhangaba e Roseira. Deverá passar por Aparecida, em áreas próximas ao Santuário de Nossa Senhora, prosseguindo até as atrações históricas de Guaratinguetá. No futuro, este roteiro poderá ser estendido para outras cidades de importância histórica na região. Os ramais, nas áreas urbanas das cidades alcançadas pela “Trilha da Imaculada”, deverão utilizar ruas já existentes, em trajetos demarcados nos pisos e sinalizações dispostas nestes caminhos. Este projeto, apresentado ao Governador Alckmin, recebeu todo o apoio do eminente homem público. Fica nossa torcida para que se torne realidade. Carlos Marcondes é jornalista e advogado. Contato: cmcomunicacoes@gmail.com

A Pousada Moriá é ideal para casais apaixonados, reúne conforto, privacidade e natureza. Está situada a 1400 metros de altitude, na região de Visconde de Mauá, ao lado da Cachoeira do Escorrega, divisa com Parque Nacional do Itatiaia. São chalés românticos, equipados com lareira, lençol térmico, hidromassagem, TV, DVD e decoração diferenciada, rodeados por flores que proporcionam um clima de romantismo. Está a apenas 38 km da Rod. Presidente Dutra, km 311 sentido RJ. Acesse o site www.pousadamoria.com.br e conheça este pedaço do paraíso! (24) 3387-1505 / (24) 3387-1307 / (24) 99906-6026 /pousadamoriá

24 | Vitti | revistavitti.com.br

pousadamoriá.com.br/trip

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 25


Negócios

É preciso mudar nosso sistema de ensino superior para transformar o Brasil numa nação mais justa

T

Por Arcione Viagi

enho tido a oportunidade de conhecer pessoas de várias nacionalidades e de níveis tanto nas atividades de pesquisa quanto em cursos pelo centro linguístico da Universidade de Pádua. Em um desses encontros a proposta era preparar e apresentar as características do ensino universitário de cada um dos países ali representados. Foi uma atividade interessante porque reforçou para mim a convicção de que devemos fazer uma revisão de quem nós (brasileiros) somos e desejamos ser. As apresentações deixaram evidente a existência de três grupos distintos. O primeiro de países socialistas ou comunistas em que o ensino é público e gratuito, porém, existem algumas contrapartidas, como o caso de Cuba em que todo estudante, depois de formado, tem que trabalhar por dois anos em uma atividade definida pelo governo com salário reduzido em relação ao normal pago pela atividade profissional. No segundo grupo, composto pelos países europeus e alguns outros países vizinhos, o ensino universitário é público e pago e o valor é definido pela universidade. O critério de seleção é por meio de um exame nacional e pelo histórico no ensino médio. Os valores anuais variam de 2 a 4 mil euros e existem critérios para concessão de bolsas de estudos que variam de um país para outro. 26 | Vitti | revistavitti.com.br

Na Espanha, por exemplo, 30 a 40% das vagas têm bolsa de 100%, os melhores classificados ocupam essas vagas, porém, podem perder o beneficio se não mantiver o desempenho. Existe outro beneficio dado para os três melhores alunos em cada disciplina que recebem crédito equivalente ao valor dessas disciplinas para ser usado no semestre seguinte, ou seja, se o estudante se classificou entre os três melhores em cálculo, no semestre seguinte deixa de pagar uma disciplina com o mesmo número de créditos. Na Itália, existe bolsa tanto por questão social quanto por meritocracia e cada universidade define os critérios. Porém, na Itália para incentivar os alunos a estudar e obter aprovação nas disciplinas, o valor anual aumenta para quem repete. Nos países desse grupo existem universidades privadas, porém, as vagas não são representativas em número e o valor das anuidades é alto, chegando a quinze mil euros. No terceiro grupo, composto por países sul-americanos e africanos, uma parte das universidades é pública e outra é privada. As públicas são gratuitas e as privadas pagas. As privadas têm bolsas de estudos, normalmente sociais e financiadas por meio de programas governamentais. Um estudante relatou que no seu país a maioria dos estudantes é das classes mais altas porque os exames são muito difíceis e existe grande diferença na qualidade do ensino acessível a cada classe. O Brasil está efetivamente no terceiro grupo. O ideal seria ter 100% do ensino

público e gratuito (hoje 30% público), porém, se não podemos fazer isso, deveríamos rever o ensino gratuito para alguns e pago para outros. Os países desenvolvidos ensinam isso. Não podemos acreditar que um dia o Brasil irá melhorar, aceitando que a seleção para alguns ter tudo e outros nada seja somente uma prova de conhecimento. Vou acreditar que o Brasil está mudando quando as universidades públicas passarem a cobrar de todos, definindo critérios de meritocracia e outros sociais em conjunto para conceder bolsas de estudo. Caso contrário, ao menos, deveríamos exigir que os estudantes privilegiados das universidades públicas trabalhassem para a sociedade como retorno pelos benefícios obtidos, como acontece em Cuba. De todos os relatos, em minha opinião, o Espanhol é o mais justo, quem tem o melhor retrospecto (40% das vagas) consegue estudar com bolsa integral, quem tem o melhor desempenho na vida acadêmica pode obter reduções nas anuidades das disciplinas seguintes. Estimula a competição sempre, inclusive aprimora os sistemas de avaliação dos professores que têm a responsabilidade de definir os primeiros e beneficiários das bolsas. Enquanto continuarmos meio Estados Unidos e meio Cuba, sou descrente e até me envergonho de termos uma elite ainda com viés escravagista como a nossa. Arcione Viagi é consultor empresarial. Contato: vitalconsultoria@gmail.com Março, 2016


Ambiente Construído

Analise o ambiente, e entenda o significado de “crise”

N

Por Adilson Peloggia

ão importa que sacrifícios isso possa envolver, mas uma coisa é certa, se você quer se preparar para a crise de 2016 a primeira providência é reduzir a todo custo seu grau de endividamento. As taxas de juros estão altas e o Banco Central já se prepara para elevá-las de novo, o que deixará o crédito praticamente inviável para empresários de qualquer porte. Isso poderá complicar seu negócio em um cenário inflacionário e de retração de vendas. Portanto, prioridade a esse item. Essa é uma retração clássica dos consumidores, sejam pessoas físicas ou jurídicas e não pode ser ignorada em seu planejamento estratégico. Por isso, adeque suas projeções de vendas para 2016 de forma a enquadrá-la à realidade do momento econômico. Reduzir o ritmo de atividade da sua empresa não é nenhuma vergonha ou sinal de má gestão. É sinal de prudência. Há um ditado que envolve o empreendedorismo que chama a atenção: “O primeiro negócio de qualquer negócio é permanecer no negócio”. Em épocas de crise, é necessário diminuir a atividade e o crescimento da empresa para poder enfrentar o ambiente construído não muito favorável. Parecer um empreendedor destemido é partir para o fundo do poço dando murro

Março, 2016

em ponta de faca. A educação e a instrução são segmentos que devem ser colocados como prioridade nos seus eventos de negócios para driblar a crise sem resistência. A atualização do mercado acadêmico busca cada vez mais oportunidades para profissionais bem formados e capazes de ter uma retomada rápida dentro do cenário do mercado de trabalho. Busque uma capacitação dentro da sua principal área de atuação, inclusive com tendências a uma variável, por exemplo, dentro da área ambiental, com possibilidades de elevar o seu patrimônio profissional. Lembre-se que amanhã é um novo dia. É uma grande oportunidade para você fazer mudanças na vida e procurar a felicidade e a autorrealização. O poder é seu – reivindique. A crise é um produto da ação antrópica, sendo referenciada aos períodos de mudanças no meio ambiente com consequências ao ambiente construído. No entanto, grandes mudanças na perspectiva global só serão possíveis se os profissionais envolvidos no processo acadêmico e que constroem o fazer pedagógico, juntamente com representantes de todos os demais segmentos da sociedade admitir alterações profundas nas questões sociais e ambientais. Para isso, necessitam de uma formação completa que envolva valores, ética, cidadania, amor à vida e ao próximo, pluralidade cultural, racionalização do consumo, higiene e saúde, com-

petência e outros, que infelizmente ainda não foram contemplados nos currículos de licenciatura e Pós-Graduação. A emergência aplicada à crise ambiental coloca o futuro da humanidade na ordem do dia, e a defesa do meio ambiente passou a integrar uma nova perspectiva de vida. O projeto nacional de desenvolvimento deve assegurar simultaneamente crescimento econômico e preservação ambiental (Ambiente Construído). Segundo conclusão do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), órgão das Nações Unidas, com a participação de centenas de cientistas de todo o mundo, a intervenção antrópica é a responsável pela elevação do aquecimento global. A terra poderá aquecer entre 1,8ºC até 4ºC, até o final deste século, gerando o aparecimento de crises generalizadas. As consequências serão o derretimento das geleiras, a elevação do nível do mar com a ocorrência de chuvas muito fortes em alguns lugares e a estiagem forte em outros. O Brasil detém 12% das reservas mundiais de água doce. É um país que tem essa grande reserva de água, mas há regiões com carência, e aí o conflito se estabelece. A transposição das águas do rio São Francisco, tem sido objeto de acirrada polêmica. Para os adversários do projeto, a transposição acabará de liquidar com o rio. Na verdade, o São Francisco vem sendo degradado há muito tempo. revistavitti.com.br | Vitti | 27


Social Taubaté

Socorro in Foco

Por Socorro Pinto helpkoka@hotmail.com

Ana Luiza Pinto, amigas, amigos e familia Ana Luiza comemorou seu aniversário com um delicioso churrasco e aproveitou a ocasião para se despedir dos amigos e família, antes de sua viagem aos Estados Unidos, onde muito trabalho, estudo e oportunidades a aguardam. Good luck, we miss you!

Gilberto Victor A "cidade luz" ficou agitada no último mês e o competente amigo Gilberto marcou presença em mais um congresso de medicina estética, começando o ano com o pé direito e aperfeiçoando seus conhecimentos. Parabéns!

As queridas mãe e filha, Elina e Aline, unidas não só na vida mas também na medicina, foram aprimorar seus conhecimentos em Paris no último congresso internacional de Dermatologia e Estética INCAS 2016. Que venham muitos outros!

Elina Ribeiro e Aline Ribeiro

Momento muito especial para Bruno e Eliana. Após 10 anos de muito amor e cumplicidade, resolveram renovar seus laços matrimoniais nas Ilhas Maldivas, não poderia ter cenário melhor. Muitas felicidades ao casal.

Helena Lobo, Angela Burti, Rosa Cunha e Adriana Campos Furlan Muitas felicidades para a primeira dama do Batalhão de Infantaria Leve de Caçapava, a sempre queridíssima Rosa, que no dia 4 de fevereiro ganhou uma linda festa surpresa das fiéis amigas de todas as horas. Não faltou boa música e muita alegria. 28 | Vitti | revistavitti.com.br

Bruno Ferraresso e Eliana

Celso Freitas, Ana Beatriz Andraus, Laura e Cleyton O queridíssimo Celso reuniu amigos e família em comemoração ao seu aniversário. Foi uma festa animada regada a bons vinhos e acompanhado de deliciosas pizzas, bom papo e, é claro, boas risadas. Felicidades! Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 29


Social Taubaté

Flash

Por José Luiz de Almeida luizinho-cafe@hotmail.com facebook.com/luizinholanches

Trio aniversariante da família Braz apagarou velinhas no dia 26 de fevereiro. Parabéns aos meus irmãos Beto e Fernando e minha sobrinha Fernanda.

Lucimara Fernandes comemorou em grande estilo, na Estação Quiririm, mais um aninho com os amigos Tânia Garcia, Tatiana, Derly e Giovana. Parabéns! Simplesmente um luxo. Nadeje Gandur apagou mais uma velinha com seus filhos, amigos e familiares, no Botequim Vila Santa, em Taubaté.

Marcelo, Adriano, Nadeje e Débora

Nadeje e Daniel

Meu querido brother Marcelo Boto e sua filha Mariane Ribeiro voltam com tudo na gastronomia em inauguração do D'Gust Creperia. Sucesso ao novo empreendimento.

Parabéns à nossa querida Bertha Guinsburg que comemorou mais um aniversário. Sucesso total. 30 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 31


Social Caçapava

Caleidoscópio

Por Anna Dennz annadennz@hotmail.com

Solange Bortoleto

Renato Bueno

União que fez a força e a beleza de uma das noites mais esplendorosas dos anais do Hotel&Golf Clube dos 500, em 26 de fevereiro pelo lançamento do Livro Dr. Rey, onde 10% da renda bruta foi destinada para APAE de Guaratinguetá. Ao centro da foto o big boss Roberto Nogueira ladeado pelos colaboradores e, claro, com o festejado cirurgião plástico Dr. Hollywood.

Dani Quintão

Sabor e alegria. Assim foi a passagem do Dr. Robert Rey por Caçapava em 25 de fevereiro no Restaurante Dia a Dia. Com a casa lotada e bombando - o sucesso e repercussão do lançamento da autobiografia do brasileiro que se tornou Dr. Hollywood, pedia um bis. No registro, a estrela da noite com as embaixadoras de sua vinda até a cidade simpatia: ao centro Horácelia Rinco, Rosa Cunha, e as patronesses Silmara Diniz, Ana Flávia Zanin, Maria do Socorro Pinto. Nas laterais: Felipe Queiroz, Eduardo Nahime e esta colunista. Nobre causa e visita: Dr. Jimmy Lisboa e Rodrigo Meireles, embaixadores pela vinda do Dr. Robert Rey para evento de Guaratinguetá, receberam com muita surpresa, carinho e alegria o estrelado médico, que foi conhecer o clean, elegante e bem equipado novo endereço do badalado cirurgião dentista.

Gente que brilha. Miguel Sampaio Jr. e esposa Elisabeth Sampaio, mais Ovadia Saadia e Marilda Serrano conferiram em noite de aplausos pelo lançamento da obra literária que descreve a pobreza vivida no Brasil, ao luxo de uma vida conquistada com muito estudo, trabalho e determinação por Dr Rey.

Love's in the air. Mellissa Pezzi e Nicholas Moreira só querem saber de curtir o romance. Subir a serra e respirar o ar puro das montanhas revigora o corpo, alma e o coração.

Home, sweet home. Conhecidos por assinarem decorações de grandes e finas festas na região, os guris Luiz Ivo e Rodrigo Barbosa estão hiper felizes com o sucesso da Vila Maison, espaço que define o bom gosto da querida dupla de profissionais. 32 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 33


Arquitetura

Degradação Urbana Um passeio pelos motivos que destroem as cidades

Q

Por Peter Iote

ual seria a sua reação empírica ao caminhar pelas ruas da sua cidade após as 22 horas? A sua resposta impreterivelmente depende muito do ambiente construído, pois ruas escuras com residências degradadas e sujas são antagônicas às ruas limpas e arborizadas com plena iluminação e conforto. Por isso, a sua resposta a indagação do início do texto teria duas possibilidades: medo ou prazer. Em 1969, o professor Philip Zimbardo, da Stanford University, conduziu um experimento com a intenção de mitigar a violência urbana, abandonando dois carros na rua, dois carros idênticos, da mesma marca, modelo e cor. Um fora deixado no bairro do Bronx, uma zona pobre e problemática de Nova York e o outro em Palo Alto, uma das áreas mais calmas da Califórnia. Descobriu-se que o carro abandonado no Bronx começou a ser vandalizado em poucas horas. Ele perdeu as rodas, motor, espelhos, rádio, etc. Levaram tudo o que podia ser aproveitado, e o que não era, foi destruído. Em contraste, o carro abandonado em Palo Alto permaneceu intacto. A pobreza de fato é comumente ligada ao crime como causa relevante. Esta ligação é normal às mais conservadoras posições ideológicas (tanto da direita quanto da esquerda). No entanto, o experimento em questão foi mais além; quando o carro abandonado no Bronx foi devastado e o de Palo Alto ficou uma semana impecável, os pesquisadores decidiram quebrar um vidro do carro de Palo Alto. O resultado foi que o mesmo processo ocorrido

34 | Vitti | revistavitti.com.br

no Bronx começou em Palo Alto: violência e vandalismo reduziu o veículo para o mesmo estado como o do bairro pobre. Por que o vidro quebrado no carro abandonado em um bairro supostamente seguro foi capaz de iniciar todo um processo criminal? Não foi devido à pobreza, mas obviamente com algo que tem a ver com o comportamento, psicologia humana e relações sociais. Cacos de vidro de um carro abandonado transmite uma ideia de decadência, de indiferença, quebra de códigos e regras de vida, a ausência de leis, regras e normas. Cada novo ataque sofrido pelos automóveis multiplicava essa ideia, até que a escalada de acontecimentos, cada vez pior, torna-se irresistível, levando a uma violência irracional; de um ponto de vista criminológico concluiu-se que o crime é maior em áreas onde a negligência, a sujeira, desordem e abuso são maiores. Se você quebrar um vidro da janela de um prédio e ninguém o reparar, em breve serão quebrados todos os outros. Se uma comunidade mostra sinais de deterioração, e isso é algo que não parece importar a ninguém, então é gerado um ambiente para o crime. Se os parques e outros espaços públicos deteriorados são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas, estes mesmos espaços serão progressivamente ocupados pelos delinquentes. Esta teoria foi aplicada pela primeira vez fora do contexto acadêmico mais de dez anos depois, em meados da década de 1980 no metrô de Nova York, o qual se havia convertido no ponto mais perigoso da cidade. Começou-se por combater as pequenas transgressões: lixo jogado

no chão das estações, alcoolismo entre o público, evasões ao pagamento de passagem, pequenos roubos e desordens. Os resultados foram evidentes. Começando pelo pequeno conseguiu-se fazer do metrô um lugar seguro. Posteriormente, em 1994, o prefeito de Nova York impulsionou uma política de ‘Tolerância Zero’. A estratégia consistia em criar comunidades limpas e ordenadas, não permitindo transgressões à Lei e às normas de convivência urbana. O resultado prático foi uma enorme redução de todos os índices criminais da cidade de Nova York. A expressão ‘Tolerância Zero’ até soa a uma espécie de solução autoritária e repressiva, mas o seu conceito principal é muito mais a prevenção e promoção de condições sociais de segurança; não é tolerância zero em relação à pessoa que comete o delito, mas tolerância zero em relação ao próprio delito. Hoje, em qualquer cidade do mundo, os conceitos pragmáticos do gestor público devem estar atrelados ao do urbanista, não podem ser neutros ou indiferentes aos problemas das cidades, pois as repercussões do planejamento urbano inevitavelmente se fazem sentir na vida urbana das cidades. De que maneira? Com enfoque mais amplo nas ferramentas de análise e predição, com a devida garantia de melhorar e universalizar significativamente a vida na cidade, por isso é urgente a necessidade da revitalização urbana, para que a cidade seja bela mediante o reflexo dos seus cidadãos. Peter Iote é Arquiteto. Contato: anderson_piter@terra.com.br Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 35


Decoração

Usando plantas em ambientes internos

P

Da Redação

lantas são sempre bem-vindas na decoração. Elas proporcionam frescor e tranquilidade, beleza e cor, além de transformar os ambientes, tornando o ar mais puro e, em muitas vezes, sendo matéria prima para soluções contra os insetos. No entanto, muita gente acaba se desencorajando a cultivar suas plantinhas por morar em apartamentos, ou casas muito pequenas, sem um quintal. Segundo Cyntia Galvão Salles, professora do Senac São José dos Campos, as plantas, ao contrário de que muitos pensam, podem sim serem cultivadas em ambientes internos. “Existem plantas de diversas espécies que podem viver dentro de casa. A dica é ficar atento à luminosidade e temperatura do local escolhido para o cultivo”, afirma. Ainda segundo Cyntia, além de oferecer mais beleza aos locais, muitas plantas podem ser utilizadas no preparo de soluções repelentes de mosquitos e insetos. “Há algumas plantas aromáticas que exalam aromas que podem repelir insetos. E temos plantas, como a citronela e a arruda, que podem ser utilizadas no preparo de repelentes caseiros, misturando o princípio ativo de cada uma com água e álcool”, explica. Ambientes com luminosidade: prefira plantas como comigo-ninguém-pode,

36 | Vitti | revistavitti.com.br

dracena compacta, aglaonema ou café-de-salão, fi ladentros ou pacova. Ambientes com pouca luminosidade: opte por dinheiro em penca, mini espada de são jorge, calatéias ou samambaias. Dicas de cultivo Escolha o local onde quer colocar sua plantinha de acordo com a luminosidade do ambiente: mais de 6 horas de sol no dia, os especialistas consideram como situação de sol pleno; sol só pela manhã meia sombra; e somente luz difusa sem

sol direto ambiente de sombra. Delimite a área para suas plantas, em caso de canteiros; e escolha vasos adequados de acordo com o tamanho da planta escolhida para cultivo; A umidade do ambiente também influencia a boa saúde da planta; Para as plantas de vasos, lembrar de fazer a drenagem adequada no fundo do objeto; Prepare a terra no local (ou compre substrato comercial). Sejam canteiros ou vasos, escolha de preferência terra escura, um pouco de esterco curtido ou também outros fertilizantes orgânicos como terra vegetal ou húmus de minhoca. “A terra deve ficar fofa para permitir a passagem da água e uma boa drenagem”, diz a docente. Atente-se a quantidade de água de acordo com a espécie da planta; Regar as mudas com atenção nas quatro primeiras semanas faz toda a diferença. “A irrigação deve ser pela manhã ou no fi nal do dia”, alerta Cyntia. Para a sustentabilidade dos jardins, é indicado o uso de cobertura seca (palhada, folhas secas, apara seca de grama, cavacos de madeira) sobre o solo do canteiro/vaso. “A cobertura garante menor consumo de água, pois funcionam como barreira física ao sol, diminuindo a evaporação da água, transformando esses materiais em adubo orgânico, auxiliando também a vida do solo”, finaliza a especialista. Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 37


Social São José dos Campos

Atitude News

Por Gilberto Freitas gilfreitasff@hotmail.com

Ellder Anunciato e Carla Fabricia na palestra do Polo Vale Decor sobre marketing pessoal, realizado no Senac de São J. dos Campos.

Fernando e Fabiano receberam Ana Paula Torquetti no Yex Boliche, das quartas dos amigos, em SJC.

Mais uma quinta de Blues Beatles no SantOnofre Boteco e Bistro, em São José dos Campos.

Cibele Barros e Rodrigo Cunha na Quintaneja do Guten Bier, em São José dos Campos.

Talis e Welinton da Estância Nativa Sertajena, em Caçapava.

William Roggles e Michael Douglas conferiram as novidades do novo Pub Dunluce, em São José dos Campos.

38 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 39


Social Aparecida

Aparecida

Lindas demais! Apesar de parecerem irmãs, Carla e Keylla Nogueira arrasaram no Tal Mãe, Tal filha.

Por Ligia Ballot liballot@hotmail.com

Alessandra Charleaux e Donizete Correa curtindo o carnaval em grande estilo ao som de Neguinho da Beija Flor, no restaurante Luciana Slow Food.

Quanta gente bonita! Turma mais que animada do querido Jociano Rodrigues!

Cristiane Roberta arrasando na casa da eterna Rainha Xuxa Meneghel.

Os baixinhos e baixinhas cresceram, assim como o amor pela Rainha Xuxa! Caravana para o Show da Xuxa. Priscila Dias e André Lemos em segunda lua de mel no Carnavio, em Salvador.

40 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Turismo

Mercado está em crescimento e Serra da Mantiqueira e Litoral Norte paulista estão entre destinos mais procurados pelos visitantes Fotos: Divulgação

Casa de Frei Galvã

Cachoeira da Ág

O

Da Redação

turismo sustentável é aquele que privilegia a natureza, o meio ambiente e as comunidades locais garantindo o desenvolvimento da região que se torna um destino aos visitantes. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o segmento cresce entre 15% e 25% ao ano, e no Brasil cada vez o público tem optado por locais que englobem essas características. Uma resolução das Organizações das Nações Unidas reconheceu, no ano passado, o turismo sustentável como ferramenta para viabilizar economicamente a proteção de unidades de conservação, bem como para o desenvolvimento local. No Estado de São Paulo, o turismo sustentável já é uma prática de atividade constante. De acordo com Anderson Henrique Solcia, professor da área

Março, 2016

ua Branca, em

o, em Guaratinguet

á

Ubatuba

de turismo no Senac Guaratinguetá, a Serra da Mantiqueira e Litoral Norte são ótimas escolhas. “Essas regiões oferecem diversos roteiros, como trilhas, cachoeiras, mergulho e trekking, além de comidas típicas feitas pela comunidade local. Restaurantes, bares e até festivais gastronômicos são escolhas certeiras para os visitantes”, diz. O ecoturismo é um exemplo de turismo sustentável bastante conhecido. No Brasil, a prática de atividades ecológicas como opção de entretenimento tornou-se atrativo para muitos turistas, principalmente por aliviar o estresse. “Temos uma vasta extensão territorial, o que nos proporciona paisagens paradisíacas de diferentes tipos. O turismo que contempla a natureza, alivia o estresse e proporciona experiências diversas, tornando o visitante protagonista para as melhorias e preservação de um local ou região”, explica Anderson.

Praia do Camb ury, em Ubatu ba, dentro do Parque Es tadual da Serra do Mar

• Parque Estadual Serra do Mar - Núcleos (Cunha, São Luiz do Paraitinga, Ubatuba, Caraguatatuba e São Sebastião): trilhas, cachoeiras e observação de pássaros; • Caminho de Frei Galvão e bairro do Gomeral (Guaratinguetá): trilhas, cachoeiras e comidas típicas; • Caminho da Fé (Aparecida): trekking; • Cachoeira da Água Branca: trekking; Ilha das Couves: mergulho; Trilha das 7 Fontes com Gruta do Pirata: trekking (Ubatuba). revistavitti.com.br | Vitti | 41


Social Guará

Guará em Pauta

Por Benê Carvalho benecarvalho@revistavitti.com.br

Sra. Olivinha cercada dos familiares Ao lado dos pais Vivi Khouri e Victor Vilela, a encantadora Isabella comemorou seu 2º aninho numa linda festa com tema da Minnie, na Sociedade Hípica de Guará, no dia 30 de janeiro.

A elegante e sorridente Sra. Olivinha Lobo chegou aos 80 anos e comemorou num lindo almoço no 500 Hotel e Golf no dia 23 de janeiro.

Flávia Alonso Ayala anda fazendo arte na “make” das clientes do Salão Spaço Eu de Guará. Vinda do Rio há 8 anos, ela cursou a faculdade de belas artes com formação em cenografia e figurino na UFRJ, mas se especializou mesmo em cursos de maquiagem. No dia 31 de janeiro aconteceu a feijoada pré carnavalesca da ONG Mulheres Solidárias em Cruzeiro - SP. Tive o prazer de prestigiar esse evento em prol da Santa Casa da cidade.

Benê Carvalho, Ana Karin, Rogean Costa e Silvana Carvalho (presidente da entidade) Os filhos do querido casal Natalia Tuan e Paulo Credídio comemoram, em datas muito próximas, seus aniversários. Para Mateus, no dia 20 de janeiro, o tema escolhido foi de Futebol e para Vitória, no dia 27 de janeiro, o tema foi a Pequena Sereia.

42 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 43


Cervejas

O estilo e suas

N

Por Daniel Wolff

em todas as cervejas Stouts nasceram iguais. Dentro do estilo Stout é possível encontrar desde cervejas de irish stout, até cervejas muito alcoólicas, amargas e licorosas. O estilo Stout deriva do Porter. Ele surgiu como maneira de contornar os altos impostos na Inglaterra do século 19, que eram cobrados com base no malte de cevada. Com isso, produziam-se cervejas com cevada não maltada torrada, resultando em cervejas com perfi l de torrefação, tanto no aroma quanto no paladar. Mas cada subestilo de Stout tem uma característica específica que o difere dos outros. Abaixo apresentamos alguns tipos.

Sweet Stout Este subestilo se caracteriza por um perfil mais adocicado. As Sweet Stouts apresentam médio corpo e baixo amargor. Podem ter adição de lactose ou chocolate, contribuindo para um dulçor mais pronunciado.

Exemplo: Young’s Double Chocolate Stout [5,2% / Bedford – Inglaterra] 44 | Vitti | revistavitti.com.br

Stout variações Dry Stout As Dry Stouts têm cor preta fechada e boa formação de espuma branca e cremosa. Corpo médio-baixo, baixo amargor, e final seco.

Exemplo: Fuller’s Brewery Black Cab Stout [4,5% / Londres – Inglaterra]

Russian Imperial Stout As Russian Imperial Stout são as versões mais intensas de Stout. Amargor intenso equilibrado com dulçor, alto corpo e alto teor alcoólico. Perfil licoroso.

Exemplo: Cervejaria Bierland Imperial Stout [7% / Blumenau, SC – Brasil]

Oatmeal Stout De cor marrom escura a preta fechada. As Oatmeal Stouts têm, como o nome indica, adição de aveia, lhes conferindo médio corpo e cremosidade. Apresentam médio amargor.

Exemplo: Samuel Smith’s Brewery Oatmeal Stout [5% / Tadcaster – Inglaterra

Março, 2016


Cervejas

Aprenda a harmonizar vinhos com peixes na Páscoa

B

Da Redação

ebida característica da Páscoa, o vinho é facilmente harmonizado com os alimentos que compõem a mesa durante os dias da festividade, principalmente com peixe, estrela do cardápio. Para não errar na compra da bebida e comprometer o sabor da comida, é preciso ficar atento a alguns cuidados gastronômicos. Um mito da cozinha, que normalmente esbarra no almoço da celebração, é a preferência pelo tradicional tipo branco. “Peixes também harmonizam muito bem com vinhos tintos”, analisa o sommelier Vitor Fernandes. Para criar uma saborosa combinação de gostos, deve-se considerar o tipo de refeição, pois quanto mais leve o prato, mais suave deve ser o vinho. “O processo de preparo da carne vermelha e do Março, 2016

peixe, seja assado, frito, cozido ou grelhado, exerce influência na escolha”, explica Vitor. Assim, peixes crus devem ser consumidos com variações extremamente leves, enquanto peixes ensopados, por serem mais densos, combinam com vinhos encorpados. “Por causa do gosto mineral do peixe, vinhos que tenham muito tanino, um polifenol presente na uva, não são recomendados. Essas substâncias não casam bem e atrapalham a degustação”, ensina o sommelier. Confira, a seguir, dicas do especialista para não errar a harmonização do líquido do deus Baco com os peixes mais consumidos na Páscoa. Bacalhau: deve-se optar pelos tipos branco maduro e Chardonnay Novo Mundo. Salmão: boas sugestões são rosés e pinot noir jovem da Borgonha.

Atum: prefira merlot jovem nacional, rosés e espumante rosés brut nacional. Sardinha: brancos ácidos, vinhos verdes, pinot grigio da Itália e rosés de vinho verde são os mais indicados. Cavalinha: riesling da Alemanha, vinho verde e espumante do Loire Blanc, são opções. Linguado: opte por sauvignon blanc (da França, Chile e Nova Zelândia) ou prosecco. Truta: prefira branco seco (chablis ou riesling da Alsace) e espumante cava brut. Cação: os melhores tipos para acompanhar são rosés da Provence, viognier (da França ou Espanha) e espumante brut. revistavitti.com.br | Vitti | 45


Gastronomia

Quaresma,

sinônimo de Bacalhau

A

Por Rafael Ferro

gastronomia sempre se viu influenciada por diversos setores que formam determinada cultura. No Brasil, um país onde a religiosidade está presente na base da formação cultural, onde temos a população cristã como maior representante disso, a tendência em moldar alguns dos nossos hábitos alimentares fica bem visível. Após o período do carnaval a quaresma entra em vigor determinando quarenta dias de penitência, purificação e regresso da consciência às promessas divinas para o recebimento da maior celebração do catolicismo, a Páscoa. Neste meio tempo os fiéis abdicam, por meio de uma lei de jejum, o consumo de carne vermelha ou produto derivado desses animais. Para a gastronomia comercial este período costuma não ser tão rígido, mas é possível notar mudanças nos cardápios de restaurantes que tentam se adequar às pré-disposições impostas pelos fiéis. O bacalhau e receitas derivadas de peixes

46 | Vitti | revistavitti.com.br

ganham destaque e muita criatividade nas mãos dos chefs. Mas quem disse que não podemos fazer essas delícias em casa? Existem espécies de bacalhau encontradas no mercado, em ordem decrescente de qualidade: os CODs, sendo Morhua ou Macrocephalus, o Saithe, o Ling e o Zarbo. O Bacalhau também é classificado em Imperial ou Porto, sendo outro indicativo de qualidade. Os CODs possuem rabo reto e de cor uniforme, a carne possui coloração palha e não esbranquiçada. A dúvida também sempre paira sobre a dessalga desse peixe. Importante: é necessário dessalgar o bacalhau dentro da geladeira. O tempo médio para esse processo depende do tamanho da posta, mas varia entre um ou dois dias, sempre trocando a água a cada 6 horas. Em caso de urgência no preparo, a técnica é cozinhar pequenos pedaços do peixe em leite por 30 minutos, repetindo a operação, se necessário. Rafael Ferro é Chef de cozinha e docente no IGA São José dos Campos www.papogastronomico.com.br

Bacalhau Espiritual: Molho Branco: - 1 colher (sopa) de manteiga - 1 colhere (sopa) de farinha de trigo - 1 litro de leite - Noz-moscada, sal e pimenta-do-reino a gosto - 6 gemas Bacalhau: - 4 colheres (chá) de azeite - 2 dentes de alho amassados - 2 cebolas grandes picadinhas - 700g de bacalhau dessalgado e desfiado - sal e pimenta-do-reino a gosto - 250g de creme de leite de caixinha - 2 cenouras grandes raladas no ralo grosso - 2 colheres (chá) de salsinha picada - 100g de queijo parmesão ralado no ralo grosso Modo de Preparo: 1 – Numa panela derreta a manteiga. Adicione o trigo e mexa até dourar. Acrescente, aos poucos, o leite, mexendo sempre. Tempere com noz-moscada, sal e pimenta-do-reino a gosto. Desligue o fogo e acrescente as gemas, uma a uma, mexendo sempre. Retire do fogo e reserve. 2 – Coloque numa outra panela o azeite e refogue o alho e a cebola picados até dourar. Adicione o bacalhau desfiado, a cenoura ralada, a salsinha picada, tempere com sal e pimenta-do-reino e misture bem. Acrescente o creme de leite, o molho branco, misture e deixe ferver. Retire do fogo. 3 – Transfira o creme de bacalhau para um refratário cubra com queijo parmesão ralado e leve para assar em forno alto pré-aquecido a 230°C por cerca de 20 minutos. Retire do forno e sirva em seguida com arroz branco e batata palha.

Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 47


Saúde

DISMORFOFOBIA o que é isso? Por Dr. Érico Pampado Di Santis

T

alvez pelo nome você não saiba o que é dismorfofobia, mas com toda certeza conhece alguém ou você mesmo já apresentou algum sintoma desta doença. Convidei para participar de um livro que a Sociedade Brasileira de Dermatologia, através do departamento de estudos da hipoderme lançará em setembro de 2016, dois competentes profissionais que atuam na cidade de Taubaté: Dr. Mário Paulo Recupero, médico psiquiatra que atende na Clínica Absoluta e a psicóloga Professora Dra. Luciane Ogata Perrenoud para participarem em um capítulo o qual aborda a dismorfofobia ou Transtorno Dismórfico Corporal (TDC). Novamente, como na edição passada, estou dividindo com vocês vários aprendizados que recebi sendo o editor desta obra com os quais fiquei encantado com o conteúdo científico e atualizado do capítulo e não poderia deixar de dividir com você. Hoje a TDC é classificada pelo código internacional de doenças (CID 10) F45.2 48 | Vitti | revistavitti.com.br

e reconhecida pela Academia Americana de Psiquiatria desde a 3ª edição do Manual Diagnóstico Estatístico de Transtornos Mentais (DSM). Tal transtorno comporta-se como uma obsessão do portador do TDC em focar toda sua atenção e energia em um aspecto corporal e com isso o paciente cria uma verdadeira repulsa de determinada parte de seu corpo e tenta obsessivamente e compulsivamente mudá-la. Tais pensamentos prejudicam as relações pessoais, profissionais e sociais do paciente. Quando comecei a elaborar os capítulos deste livro, pensei na anatomia da gordura corporal e facial, nos últimos tratamentos não invasivos para gordura corporal, no preenchimento de gordura, na lipoaspiração, entre outros que compõem a obra. No final da elaboração do índice e da escolha dos colaboradores que são experts nos assuntos, renomados professores do todo Brasil, vi que havia me esquecido de um tema muito importante para o público alvo deste livro - dermatologistas e cirurgiões plásticos -, o tema foi: por que tantas pessoas se submetem a tratamentos

repetidos e exagerados tanto facial quanto corporal? Então inseri este novo capítulo que me elucidou várias dúvidas e estou certo que ajudará muitos colegas a não perderem pacientes com diagnóstico de TDC podendo ajudar estas pessoas. Realizar procedimentos cosméticos, sem dúvida, eleva a auto-estima e melhora a qualidade de vida da grande maioria dos nossos pacientes. Tratar com procedimentos cosméticos pacientes portadores de TDC só prejudicará ainda mais a doença. Sejam realizando múltiplos preenchimentos faciais, realizando ciclos de cirurgias, entre outros procedimentos que existem hoje e continuarão a serem descobertos e utilizados no ramo médico da cosmética. Na dúvida temos a obrigação de orientar, encaminhar para avaliação médica ou psicológica os pacientes suspeitos de TDC, isso só trará uma coisa para nosso paciente: melhora global de sua vida. Dr. Érico Pampado Di Santis é médico Dermatologista. CRM: 96546 / RQE: 21582 Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 49


Saúde

Lute contra o Cansaço Entenda os sintomas da estafa física e mental e saiba como evitar e tratar esse problema

D

Da Redação

esânimo sem explicação aparente, dores no corpo, falta de motivação para continuar aquela atividade de que tanto gosta e uma vontade enorme de ir embora logo após chegar ao trabalho. Se você está com algum desses sintomas, fique de olho, pode ser estafa. De origem emocional ou física, ela pode atingir crianças e adultos e compromete o desempenho na escola, no trabalho e na relação com as demais pessoas no dia a dia, tornando todas as atividades antes prazerosas, em obrigações desgastantes e chatas. Por alterar todo o funcionamento do organismo, pode desencadear outras doenças como hipertensão, fobias e ansiedade, problemas cardíacos e gastrite. “Se você ficar acumulando tensões e cansaço, vai virar uma panela de pressão e uma hora ela explode e faz um estrago maior”, alerta o fisiologista da Unifesp, Claudio Pavanelli. A estafa pode ser física (periférica) ou mental (central) e está muito ligada a rotina que a pessoa leva. Mais popularmente conhecida como fadiga, a estafa periférica se caracteriza por dores musculares e cansaço físico ocasionados principalmente 50 | Vitti | revistavitti.com.br

pela combinação entre desgaste excessivo e pela má alimentação. “Não há quem suporte esse ritmo frenético, é fadiga na certa”, explica o fisiologista. “Nestes casos, o tratamento é uma mudança radical na rotina e na alimentação. Se não for tratada, pode desencadear outras doenças como: anemia, prisão de ventre, diarreia e até queda de cabelo”, explica. A forma mais comum da estafa é a fadiga mental. Caracterizada pela alteração do sistema nervoso central, ocorre em função do excesso de responsabilidades e tensões acumuladas que provocam um desgaste metabólico e mental muito grande. O cansaço mental é tamanho que o paciente chega a sentir dor física. As pressões psicológicas se refletem no corpo. Neste caso, a melhor indicação é o relaxamento. É preciso rever a maneira como lidamos com os nossos problemas e frustrações. Às vezes, uma mudança simples de postura pode te livrar de um dano maior a saúde. “A estafa mental é muito mais grave do que a física porque tende a causar danos psicológicos e físicos. Caso não seja tratada adequadamente pode provocar doenças como: falha de memória, insônia, irritabilidade, desânimo, tristeza profunda e angústia”, explica Pavanelli.

Estresse ou estafa? Muita gente confunde, mas estafa e estresse são problemas diferentes. A fadiga ou estafa é um sintoma do estresse, mas não a sua causa. No estresse, a intensidade da fadiga é maior e a maneira como nosso organismo reage é bem diferente. Enquanto a estafa pode ser tratada com mudanças de hábitos ou tratamento médico, o mesmo não ocorre com o estresse, uma espécie de estágio crônico das duas formas de fadiga. Sintomas da Estafa Mental: Falha de memória, insônia, irritabilidade e choro com facilidade, desânimo, tristeza e angústia, azia, má-digestão, palpitação, diminuição do desejo sexual. Tratamento: Relaxar é o lema para curar a estafa. Saiba aproveitar os momentos de lazer, converse sobre os problemas com os amigos ou com um profissional. Cultive o bom humor, não faça várias tarefas ao mesmo tempo, organize suas prioridades Sintomas da Estafa Física: Dores por todo o corpo, apatia, falta de ânimo, baixa resistência imunológica, distensão muscular. Tratamento: Praticar atividades físicas com moderação e ter boa alimentação. Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 51


Reginaldo Azevedo

Saúde

Você já comeu um pequi? Pesquisadores transformaram a polpa da fruta em cápsulas que ajudam a combater o envelhecimento e inflamações

A

Por Maiana Diniz

cor amarela do caroço do pequi, de onde a polpa cremosa é raspada, indica que o fruto é rico em betacarotenos, agentes antioxidantes capazes de combater radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce. O cheiro adocicado mostra que o alimento é rico em frutose, o açúcar bom das frutas. “Além disso, o óleo do pequi é chamado Ômega 9 e combate o colesterol ruim no sangue. Tem funções boas para o aparelho cardiovascular”, explica o biólogo César Grisólia, pesquisador da Universidade de Brasília (UnB), que estuda o fruto há 18 anos. Os benefícios do fruto são tantos que o pesquisador – com a contribuição de alunos da graduação e da pós-graduação da UnB – desenvolveu técnicas para transformar a polpa em cápsulas gelatinosas que conservam os nutrientes e devem ser ingeridas diariamente. Grisólia chama de “fantástico” o conteúdo nutricional do pequi. Típico do cerrado, ocorre com maior frequência nos estados de Minas Gerais, Goiás, 52 | Vitti | revistavitti.com.br

São Paulo, Bahia e no Distrito Federal. É um alimento tradicional na culinária mineira e goiana, mas divide opiniões pelo cheiro e gosto fortes, o que também dificulta que seja ingerido diariamente. “Na polpa do pequi, 33% são fibras e sais minerais e os outros 66% são óleo. Por isso, a digestão dele é difícil”, explica o biólogo. “A gente fez o pequi em cápsulas para disponibilizá-lo o ano inteiro, porque o pequi só é encontrado em feiras entre novembro e fevereiro. E as pessoas podem tomar pequi todos os dias, sem ficar com esse desconforto de ficar com o estômago pesado”, acrescentou. Segundo Grisólia, a cápsula não tem o gosto forte, próprio do pequi. Propriedades Pesquisas motram que o pequi tem propriedades anti-inflamatória e é especialmente funcional para pacientes de lupus e diabetes, além de ajudar no combate à pressão alta e ser indicado para atletas. “Trabalhamos com atletas maratonistas, corredores de longas distâncias. Esses corredores passam por um estresse físico muito grande. O pequi inibe a for-

mação de radicais livres nessas pessoas.” A recomendação são duas cápsulas por dia, sem contraindicação. O produto foi registrado na Agência de Vigilância Sanitária como nutracêutico, ou seja, uma substância de origem natural que melhora as funções orgânicas, como a renal e a cardíaca. Burocracia O pesquisador disse estar satisfeito pelas cápsulas de pequi chegarem aos consumidores após anos de estudo sobre o fruto. “É dificílimo levar a pesquisa ao mercado. A burocracia é pesada, mata a gente”, destacou. Grisólia argumentou que as leis atuais que regem as parcerias das universidades públicas com a iniciativa privada ainda desvalorizam os cientistas, apesar dos avanços trazidos pelos Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação – conjunto de regras que tem como uma das metas transformar o conhecimento desenvolvido nas universidades até o setor produtivo. Segundo o acordo firmado entre a UnB e a Farmacotécnica RTK, a empresa vai comercializar as cápsulas a partir de 14 de abril e pagar 2% de royalties para a UnB. Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 53


Reflexão

Filmes de amor Iluminam a alma e aquecem o coração

E

Por Juliana Bueno

m uma única tarde, em São Paulo, resolvi assistir dois filmes. Em ambos o tema era uma historia de amor, com suas dores, mágoas, enganos, encantos e seduções. Quando terminaram, ref leti bastante sobre a importância de “ressuscitar, de vez em quando” todos estes sentimentos, sentindo o quanto são reais, e o quanto podem nos ajudar a viver melhor, compreender o mundo, entender, e quem sabe resolver a carência afetiva. O nome dos filmes: “Brooklim” e “Suíte Francesa”. Este segundo é o melhor dos dois, embora um pouco triste demais. Você encontra em DVD, se quiser. Não é o filme ideal se você quer se distrair, sem nenhum tipo de tristeza, nem mesmo cinematográfica. Nos dois filmes os conflitos podem nos trazer outras análises que vão além dos jogos de conquista amorosa, ciúmes, jogos de sedução de todos os tipos. Por exemplo, é possível analisar em “Brooklim” as nossas dificuldades em algumas decisões, e as escolhas que fizemos ao longo da vida, nem sempre as

54 | Vitti | revistavitti.com.br

mais acertadas, e algumas nos trouxeram tristezas e arrependimentos. Em “Suíte Francesa”, que se passa no inicio da década de 1940, em plena Segunda Guerra Mundial, pode provocar muitas análises e sentimentos profundos. O romantismo é intenso neste filme, misturado ao drama da guerra. Por causa deste romantismo, algumas pessoas não gostam tanto. Talvez preferissem outro final. Eu mesma, confesso que preferia, mas não vou escrever mais para não contar o fim do filme. A alma, no entanto, se ilumina com este tipo de filme. Conseguimos sentir o quanto o amor é um sentimento que jamais sai de moda, apesar de todo o caos moral em que vivemos e que certamente nada tem a ver com o verdadeiro amor. Mas o romantismo que envolve sentimentos autênticos nunca deixará de existir. Pode enfrentar até mesmo o ódio e o preconceito, a crueldade das guerras, com esta entre alemães e franceses, que “Suíte Francesa” relata bem e que tantos males causou à humanidade. Por outro lado, o coração se aquece, lembranças vão e vem, enquanto você assiste ao filme, ou depois que já saiu e está tomando um café. Podem ser lembranças

que você prefere não trazer à tona, tentando fugir de sentimentos que um dia o fizeram tão feliz. Pode ser importante lembrar deles agora, no meio de tantas crises, de toda esta insegurança, toda esta indignação que nos invade. De uma maneira ou outra, fugir dos nossos problemas pessoais indo em busca de um bom filme de amor é algo realmente recomendável. Uma autêntica terapia, uma verdadeira viagem para longe da insegurança, dos problemas pessoais em todos os níveis, e principalmente da solidão. Fica aqui o meu conselho, vale a pena assistir estes filmes, ou algum outro que ajude a pensar, analisar, sentir e recordar. E principalmente que nos ajude a sonhar, sem os exageros da adolescência, mas também sem o desânimo e talvez a amargura da idade mais avançada. A estes sentimentos realmente não podemos nos entregar. Posso garantir que foi realmente maravilhosa a entrega e o envolvimento naqueles filmes e suas historias de amor. Juliana Bueno é jornalista e escritora espiritualista. É autora dos livros “Dores Ocultas” e “Passageiros da Nave Terra” (Ed. Besouro Box). Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 55


Divulgação

Cinema

Diretor brasileiro que concorreu ao Oscar vive em Santo Antônio do Pinhal

I

Por Ronaldo Casarin

nfelizmente o prêmio do Oscar, o mais famoso do cinema internacional, não veio para o paulistano Alê Abreu, diretor que concorreu com o fi lme “O Menino e o Mundo”, ao prêmio de Melhor Animação. Mas a experiência de ter estado entre grandes nomes do cinema, e ter representado o Brasil em Hollywood já o coloca na história. A notícia de que sua animação concorreria à cobiçada estatueta veio em 14 de janeiro. Na hora da notícia, o diretor de 44

56 | Vitti | revistavitti.com.br

anos não estava em sua produtora Filme de Papel, que fica no bairro Vila Madalena, em São Paulo. Estava em sua residência em Santo Antônio do Pinhal, cidade que escolheu para viver e escapar da loucura da megalópole. “Na produtora, choveram telefonemas após o anúncio que concorreríamos ao prêmio. Eu estava em casa, e estava sem meu celular por perto, e demorei a receber a informação”, conta Alê. Publicitário de formação, seu primeiro contato com animações foi aos 12 anos, quando se inscreveu em um curso de animação no Museu da Imagem e do Som.

Começou então a frequentar os antigos cineclubes do Bixiga e da Praça Roosevelt para assistir a desenhos como Planeta Fantástico (1973), do francês René Laloux. Lançado em janeiro de 2014, “O Menino e o Mundo” narra a história de uma criança em busca do pai, que encanta pela forma como é contada, quase sem falas e com muitas cores e traços delicados. Realizada em três anos e meio, a obra também surpreende pelo orçamento. Foram gastos 500.000 dólares, valor bem distante dos 175 milhões de dólares do vencedor da estatueta, “Divertida Mente”, da Pixar.

Março, 2016


Lançamentos

&

Som A Arte de Brian De Palma

Vídeo

Por Ronaldo Casarin

DVD - Versátil

J

unto com Coppola, Scorsese e Spielberg, Brian De Palma é parte da geração de diretores inovadores que surgiram na década de 1970. No entanto, é um dos que menos tem seu nome reverenciado nas enciclopédias de cinema. A Arte de Brian De Palma, caixa que junta três filmes e uma série de documentários extras, resgata a importância dele. Houve um tempo em que De Palma era rotulado como um mero imitador de Alfred Hitchcock, mas isso é injustiça. De

Palma tem um quê de investigador, está em busca de uma verdade sobre a época em que vive, algo que não interessava a Hitchcock. A manipulação das imagens e do som está no cerne do thriller ‘Um Tiro na Noite’ (1981, com John Travolta) e no musical ‘O Fantasma do Paraíso’ (1974). O terror ‘Irmãs Diabólicas’ (1973) se mostra como um grande exercício sobre as noções de tempo e espaço. Mais um ótimo resgate histórico da produtora Versátil.

Eric Clapton – Slowhand at 70 Blu-Ray - Eagle/Som Livre

P

restes a completar 71 anos, o guitarrista Eric Clapton presenteia seus fãs brasileiros com o registro do show gravado no ano passado, no Royal Albert Hall, em Londres. A seleção executada pelo cantor e guitarrista englobou faixas da época em que ele tocava com John Mayall (“Key to the Highway”), clássicos do blues (“Hoochie Coochie

Man”) e uma boa dose de hits solo, como as esperadas “I Shot the Sheri¬ ” (cover de Bob Marley), “Tears in Heaven”, “Cocaine” e “Wonderful Tonight”. Se Clapton não é unanimidade, mesmo assim segue sendo um dos mais cultuados músicos do blues. Este registro é prova de que, mesmo já “setentão”, o músico ainda tem lenha para queimar.

David Bowie - “Blackstar”

CD – Sony

D

epois de três anos desde seu último álbum, David Bowie trouxe ao público o experimental e agressivo “Blackstar”. Gravado com músicos de jazz de Nova York, o disco usa texturas excêntricas em composições como “‘Tis a Pity She Was a Whore”, “Girl Loves Me” e “Dollar Day”. Já “Sue (Or in a Season of Crime)”, lançada em single em 2014, reaparece aqui em versão mais direta, e com uma programação sonora mais sombria. “Blackstar” chegou ao mercado em 8 de Março, 2016

janeiro, no mesmo dia em que Bowie completou 69 anos. Infelizmente, Bowie faleceu pouco depois, em 10 de janeiro. Assim, “I Can’t Give Everything Away” se torna uma espécie de declaração pessoal de despedida. Nela, fica claro como ele encara a vida de forma reclusa, sem excursionar e longe do circo da mídia. Por todo o álbum, Bowie canta sem efeitos, com voz clara, elegante e penetrante. Despedida mais do que à altura de uma figura que marcou época na música. revistavitti.com.br | Vitti | 57


Cultura

Pesquisa aponta que brasileiros estão frequentando mais cinemas e teatros

P

Por Alana Gandra

esquisa nacional feita pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), em parceria com o Instituto Ipsos, revela o crescimento de hábitos culturais nos brasileiros nos últimos oito anos. Foram ouvidos 1.200 consumidores em 72 municípios de todo o país entre os dias 2 e 14 de dezembro do ano passado. O número de pessoas que disseram ter ido ao cinema e ao teatro cresceu 100%, passando de 17%, em 2007, para 35%, em 2015, e de 6% para 12%, na mesma comparação, mostra a pesquisa. “Para surpresa nossa, uma boa notícia é que mais brasileiros estão indo, principalmente, ao cinema e ao teatro, ao contrário do que se imaginava com o avanço da internet, em que havia uma preocupação de o brasileiro diminuir sua ida a esses dois programas culturais, em função de estar mais conectado à internet, vendo filmes ou peças de teatro pelo celular ou computador. A gente não percebe isso na comparação mais dilatada, em oito anos, na medida em que dobraram os percentuais dos brasileiros que foram ao cinema 58 | Vitti | revistavitti.com.br

ou ao teatro”, disse o gerente de Economia da Fecomércio-RJ, Christian Travassos. Percentuais ainda são tímidos Travassos ressaltou que os percentuais ainda são tímidos, em especial no caso de teatro, embora tenham mostrado avanço significativo. Segundo ele, as mídias sociais contribuíram para disseminar os conteúdos e dar visibilidade a artistas, “e isso colabora”. O gerente observou o crescimento do mercado promocional e de campanhas, feitas por meio de parcerias entre empresas de diferentes ramos, como bancos e cinemas ou academias e teatros. Segundo ele, elas vão ao encontro de uma necessidade de oferecer cada vez mais cultura à população. Dos sete programas culturais pesquisados, só o item "visita à exposição de arte" permaneceu estável em 2015 em relação a 2007, com 8%. No caso da leitura, o percentual aumentou de 31%, em 2007, para 36%, em 2015. “De 2007 para 2015, houve um avanço na escolaridade, que foi sentido na economia como um todo”. Além dos lançamentos editoriais de sucessos ocorridos no período, e de feiras literárias, o mercado de trabalho mostrou aquecimento, e isso incentivou

a adesão à leitura, afirmou. Em oito anos, o percentual de brasileiros que afirmou ter feito pelo menos um programa cultural subiu 10 pontos percentuais, de 43% para 53%. Em contrapartida, 47% dos entrevistados relataram não fazer nenhum programa de lazer cultural. Christian Travassos indicou que há ainda um grande caminho a percorrer para elevar os hábitos culturais dos brasileiros. “É um mercado a ser aproveitado ainda do ponto de vista tanto das empresas quanto do poder público”. A falta de hábito foi a razão mais citada para o não consumo de bens culturais, “porque muitas dessas atividades, como museu, show de música, ler um livro, não têm custo”, disse o economista. O custo não é colocado como principal fator impeditivo. A parcela dos que dizem não ter hábito cultural varia entre 63% e 88%. “É menor no caso de teatro e alcança 88% no caso dos que não leram um livro, na base da população como um todo”. Entre os 47% que não fizeram nenhuma atividade cultural listada na pesquisa, o momento de lazer mais citado foi ver televisão, para 77% dos consultados, seguido da ida à igreja, com 24%. Março, 2016


Livros

DicaS De Leitura

O Clique de 1 Bilhão de Dólares Filipe Vilicic Ed. Intrínseca 198 páginas

O

Instagram, aplicativo de compartilhamento de fotos, é uma febre mundial desde seu lançamento em 2010. Comprado pelo Facebook em 2012 pela estonteante quantia de 1 bilhão de dólares, hoje em dia mobiliza mais de 300 milhões de usuários. O que poucos sabem é que Mike Krieger, um de seus idealizadores, é brasileiro, nascido em São Paulo. Ele se tornou milionário aos 26 anos, depois de oito nos Estados Unidos. Neste livro, o jornalista Filipe Vilicic conta como Michel virou Mike, e traz à luz os detalhes da surpreendente negociação de Kevin Systrom (principal acionista do Instagram) com Mark Zuckerberg, durante a Semana Santa de 2012. Como pano de fundo, ele descreve o ambiente competitivo, frenético e machista do Vale do Silício, região nas imediações de São Francisco que concentra as mais conhecidas empresas de tecnologia como o Google, o Facebook e o Twitter. Mike Krieger, o jovem de hábitos simples, foi chamado repetidas vezes de “gênio”, e em cinco anos consolidou-se como uma figura poderosa da indústria da tecnologia mundial. Março, 2016

Por Ronaldo Casarin

Hell's Angel - A Vida e A Época de Sonny Barger Ralph Sonny Barger Edições Ideal 288 páginas

O

único livro autêntico e autorizado sobre o Hell’s Angels Motorcycle Club, escrito pelo membro fundador Sonny Barger. A autobiografia de Sonny oferece uma fascinante janela para o mundo secreto dos Hell’s Angels. O autor narra o nascimento do clube de Oakland e as quatro décadas de turbulência que se seguiram. Hell’s Angel também mostra como o HAMC revolucionou o visual da Harley-Davidson e construiu uma verdadeira fraternidade sobre duas rodas ao redor do mundo. A edição nacional conta com um prefácio exclusivo escrito por um Hell’s Angel do Brasil e tradução do jornalista Eduardo Ribeiro, da Vice. O livro traz dezenas de fotos, incluindo muitas de coleções particulares e de fotógrafos renomados. Muito longe de ser simplesmente uma história sobre motocicletas, Hell’s Angel é a narrativa definitiva sobre lealdade e traição, subculturas e irmandade, e o verdadeiro preço da liberdade.

Como Conversar com Um Fascista Márcia Tiburi Ed. Record 196 páginas

C

om sua rara capacidade de explicar temas filosóficos para o leitor comum, Marcia Tiburi alcançou o sucesso de público e crítica como uma filósofa pop. E nesses tempos de nervos à flor da pele e agressivos embates políticos, Marcia traz nesta obra um propósito filosófico-político: pensar com os leitores sobre questões da cultura política experimentada diariamente, de um modo aberto, sem cair no jargão acadêmico. O argumento principal é como pensar em um método, ou uma postura, para contrapor o discurso de ódio, seus reflexos na sociedade brasileira e repercussão nas redes sociais. A filósofa propõe o diálogo como forma de resistência e analisa notícias recentes e acontecimentos do mundo político para mostrar mais uma vez que é possível falar sobre temas complexos de maneira que todos compreendam. Com apresentação de Rubens Casara e prefácio de Jean Wyllys, o livro traz ensaios inéditos e alguns já publicados na revista Cult, combinando a profundidade e a sofisticação intelectuais presentes na medida certa na obra de Marcia Tiburi revistavitti.com.br | Vitti | 59


Ciência

Revolução Sensorial

USP desenvolve equipamento que faz cegos perceberem obstáculos por meio dos sons

O

Por Bruno Bocchini

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos, está desenvolvendo um equipamento que possibilitará a pessoas com deficiência visual enxergar obstáculos por meio do som. O aparelho detecta os objetos ao redor da pessoa e produz sons, ouvidos via um fone de ouvido, que dão ao usuário a sensação de estarem saindo dos objetos. “A pessoa consegue sentir a posição de onde vem o som. O som não está sendo emitido pelo obstáculo, é o equipamento que detecta a posição do obstáculo e produz artificialmente um som que parece estar vindo dali”, explicou o coordenador do projeto, professor do ICMC Francisco José Mônaco. O sistema, batizado de SoundSee, funciona em um dispositivo portátil, menor do que um aparelho de celular, que pode ser carregado no bolso. Segundo o professor, o equipamento usa um mecanismo de ecolocalização, o mesmo do qual se utilizam alguns animais, como os morcegos, 60 | Vitti | revistavitti.com.br

que emitem sons e escutam o eco produzido pelos obstáculos para se guiarem. Com o auxílio de um software, que calcula a posição dos obstáculos, o aparelho gera sons tridimensionais que auxiliam o usuário a detectar a presença dos obstáculos. “O usuário, o deficiente visual, no caso, tem a sensação, por meio dos sons, como se visse um obstáculo à direita dele, uma porta à frente. Com o passar do tempo, com um pouco de treino, o usuário começa a enxergar ou sentir o ambiente, sem que o aparelho precise buzinar, ou falar obstáculo à direita, à esquerda. São as sensações espaciais do som”, disse. De acordo com o coordenador, para aprimorar o sistema, estão sendo realizados estudos sobre o funcionamento da orientação espacial psicoacústica, que é a capacidade do ser humano perceber a direção de onde determinado som provem. “Por exemplo, é interessante saber como criar sons que permitam ao usuário sentir a geometria do ambiente e verificar como é possível propiciar uma substituição sensorial que, de certo modo, permita ao deficiente visual enxergar por meio do som”. O sistema começou a ser construído

em 2014, e está hoje na sua terceira versão de hardware. Os testes do aparelho com deficientes visuais começarão a ser realizados ainda no primeiro semestre. Até o final do ano, os pesquisadores esperam já ter um produto praticamente pronto para ser fabricado em larga escala. “A equipe do projeto está se preparando para realizar experimentos com deficientes visuais, o que envolve rígidos protocolos de experimentação, pré-requisitos éticos e cuidados especiais”. A pesquisa do projeto, que terá os resultados divulgados gratuitamente, teve a participação das professoras Vanessa Nunes de Souza e Tarsila Curtu Miranda, do Centro Universitário Central Paulista (UNICEP), e dos alunos-pesquisadores Renê de Souza Pinto, Rafael Miranda Lopes e Lucas Crocomo, além de outros colaboradores. Os estudos são realizados no Laboratório de Sistemas Distribuídos e Programação Concorrente (LaSDPC), do Departamento de Sistemas de Computação (SSC) do ICMC, com apoio do Núcleo de Apoio a Pesquisa em Soft ware Livre (NAPSoL) da USP. Março, 2016


Esporte

Toninhas Surf Club apresenta novos atletas e promove Workshop em Ubatuba

D

Da Redação

as escolinhas à elite do surfe mundial, do julgamento à preparação física, da organização de eventos ao surfe em ondas grandes. Estes foram alguns dos temas abordados no 1° Workshop TSC, realizado no último dia 27 de fevereiro, em Ubatuba, no restaurante Arrastão, na praia das Toninhas. O encontro serviu para a apresentação do novo grupo de atletas do

Março, 2016

projeto Toninhas Surf Club (TSC). Empresários e a imprensa prestigiaram as feras do surfe local que serão apoiadas pelo projeto. O TSC visa dar suporte para atletas de Ubatuba, de forma a captar recursos para custear treinamento físico e técnico, aulas de inglês, equipamentos e acessórios (pranchas, leashs, parafina, lycras) inscrições em campeonatos, viagens e hospedagens nos locais onde são realizadas as competições. O evento contou com a presença de

preparadores físicos, atletas profissionais da elite mundial, professores e técnicos de surf, atletas de ondas grandes, integrantes da associação de surf de Ubatuba, e grandes nomes históricos ligados à modalidade na cidade. Os surfistas profissionais Wiggoly Dantas e Renato Galvão, ambos atletas de destaque do Brasil, participaram do evento, e falaram aos convidados, dentre outros palestrantes que dividiram suas experiências e conhecimento com os novos surfistas que terão apoio do projeto.

revistavitti.com.br | Vitti | 61


Esporte

Luz, Câmera, Esporte e Ação

Por Fabiana Ferreira fabycanoagem@hotmail.com www.luzcameraesporteacao.blogspot.com

Uma trip só para Elas Soul Delas Surftrip

J

á pensou em passar um final de semana aprendendo a surfar? Viajando com amigas? Praticando o esporte que mais ama? Curtindo o verdadeiro espírito aloha! A HardCoreSports é uma startup (empresa inovadora) especializada em turismo de aventura idealizada por duas mulheres que respiram e vivem os esportes ao ar livre; a analista internacional especialista em projetos sociais Verônica Carraro e a arquiteta urbanista especialista em sustentabilidade de projetos e design Ligia Dib. Elas estão sempre em busca dos melhores destinos, aventuras e experiências no mundo dos esportes radicais, visando ampliar o espaço do mundo feminino e gerar

62 | Vitti | revistavitti.com.br

maior interação entre atletas e aspirantes da modalidade. Ligia conta um pouco sobre a história da Soul Delas Surftrip: “Como adeptas dos esportes de aventura, e já tendo percebido um hiato entre as praticantes e a prática propriamente dita devido aos riscos para o ‘sexo frágil’ que o mundo atual impõe, resolvemos priorizar o fomento à categoria feminina. Não é fácil para uma mulher colocar uma mochila nas costas, sua prancha na capa e embarcar para um país exótico em busca das melhores aventuras, nem tão pouco o fazê-lo sendo iniciante no surfe. Daí surgiu a idéia para o projeto Soul Delas, que visa unir essas mulheres aventureiras para se encorajarem e se apoiarem abrindo as portas no mundo do esporte”, explica.

Outro fator decisório para a formatação deste projeto foi o momento difícil que o surfe feminino profissional está passando. “Precisamos nos unir e mostrar que temos muitas atletas de ponta aqui no Brasil, como a Suelen Naraisa, uma das embaixadoras do projeto. Essas meninas não estão sendo devidamente valorizadas. Coisa que não acontece na categoria masculina”, explica. Ligia ainda frisa que são oferecidas atividades como o Yoga, treinamento funcional, palestras sobre resgate e primeiros socorros, ações de conscientização ambiental e outros conteúdos importantes para a prática consciente do esporte e deste ‘lifestyle’. Tudo sempre registrado por olhares atentos de fotógraMarço, 2016


Fotos: Marianna Piccoli

fos profissionais. Nesta edição contamos com o olhar artístico da Marianna Piccoli, amiga e profissional incrível. “Surfo desde os meus 16 anos de idade, e cada dia que passa sou mais apaixonada pelo esporte e qualidade de vida que ele me proporciona. Ver o sorriso e felicidade genuína das participantes ao pegar a primeira onda não tem preço. Quanto mais meninas puderem compartilhar deste sentimento, melhor. É lindo ver amizades verdadeiras surgindo com a trip e indo além da iniciação no esporte também. Não por acaso nosso slogan é ‘Do surfe pra Vida’”, finaliza Ligia Dib. Vanessa Barbosa é educadora física, e mora em São José do Rio Preto, interior

de São Paulo. Ela é uma das que aderiram ao projeto Soul Delas Surf Trip, e achou no surfe um novo e apaixonante esporte. “Após descobrir uma lesão na coluna em 2013, precisei parar de correr e acabei me deprimindo. Foi aí que resolvi aprender e praticar um novo esporte, o surfe. No projeto encontrei várias mulheres com diferentes idades e histórias, em busca de novas emoções como eu. Foram três dias de muito surfe e superação. Juntas, conseguimos vencer medos e até chegarmos ao ‘outside’ (fundo) para pegarmos verdadeiramente nossas primeiras ondas, foi incrível”, relata Vanessa. Para saber mais sobre a Soul Delas Surftrip, acesse: hardcoresports.com.br

Vanessa pegando suas primeiras ondas

Vanessa Barbosa, em sua experiência com o surfe

Março, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 63


Pets

Seu cãozinho ou gato não está comendo?

Saiba se é problema emocional. Perda de apetite e comportamentao destrutivo são alguns dos sinais a serem observados

C

Da Redação

ada vez mais as pessoas se afeiçoam aos seus bichinhos de estimação, mais comumente cães e gatos. Alguns são tratados como verdadeiros integrantes da família, e quando apresentam algum problema, causam preocupações dignas de um filho. Um dos casos que mais preocupa os donos é quando o pet deixa de se alimentar normalmente. Segundo o biólogo comportamental e psicólogo de animais Dennis Turner, diretor do Instituto de Etologia Aplicada e Psicologia Animal, da Suíça, não se pode ignorar qualquer mudança significativa no comportamento do animal, como: - Perda de apetite; - Inatividade incomum; - Comportamentos destrutivos quando são deixados sozinhos em casa; - Tentativas de escapar ou de se esconder. Outro distúrbio que preocupa os donos é as mudanças de comportamento, especialmente quando o mascote passa a agir de forma violenta. Segundo espe64 | Vitti | revistavitti.com.br

cialistas em comportamento animal, um cachorro pode estar cronicamente estressado se: - Está nervoso, deprimido ou com medo; - Fica incomodado ou se sente ameaçado com muita facilidade; - Apresenta um comportamento histérico; - Não manifesta curiosidade; - Reage com exagero ao toque ou a ruídos. Em geral, os veterinários orientam que se você tem de castigar seu cachorro toda hora, algo está errado. Então, o que os donos devem fazer? Primeiro, observar o bichinho com cuidado e objetividade. Dar atenção especial a mudanças em longo prazo e anotá-las. Uma vez confirmado que o problema é real e não apenas um capricho no estado de ânimo do animal de estimação, consulte um veterinário behaviorista (linha da psicologia ligada ao comportamento) ou um psicólogo de animais com um diploma de uma sociedade profissional. Quando se fala de uma saúde mental dos cachorros, se fala das emoções que resultam na forma em que foram tratados

e das condições em que viveram. A saúde mental dos cachorros não tem nada a ver com doenças mentais. Nosso cachorros podem sofrer de problemas mentais, mas só porque o ambiente em que vivem faz com que se sintam muito mal. Problemas como hiperatividade e agressividade geralmente têm como fundo o medo. Mas não existe padrão para detectar transtornos emocionais em cachorros, não só porque cada animal é único, mas porque cada dono é único também. Segundo especialistas, quase 99% das desordens emocionais dos cachorros se devem a falhas das pessoas que fizeram parte de sua socialização (os primeiros quatro meses de vida são determinantes) e do ambiente em que se desenvolvem. Nossos cachorros e gatos podem sofrer de fobias e outras desordens de ansiedade, como a que provoca a separação, e podem se manifestar com sintomas muito similares aos que as pessoas experimentam quando estão deprimidas. Também podem desenvolver transtornos compulsivos e neuroses. O importante é sempre estar atento ao comportamento do seu bichinho, e buscar ajuda veterinária profissional. Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 65


História

Dia da

Mulher

Você sabia que uma greve geral de mulheres tornou Islândia o país do mundo onde há mais igualdade entre homens e mulheres?

E

Da Redação

m 1975, as mulheres islandesas entraram em greve – recusaram-se a trabalhar, cozinhar e cuidar das crianças por um dia. O momento mudou a forma como as mulheres eram vistas no país e ajudou a colocar a Islândia na vanguarda da luta pela igualdade. O movimento também abriu espaço para que, cinco anos depois, em 1980, Vigdis Finnbogadottir, uma mãe solteira divorciada, conquistasse a Presidência do país, tornando-se a primeira mulher presidente da Europa, e a primeira mulher no mundo a ser eleita democraticamente como chefe de Estado. Finnbogadottir ocupou o cargo por 16 anos – período que ajudou a fazer a fama da Islândia como "país feminista mais do mundo". Mas ela diz que nunca teria sido presidente se não fosse o que aconteceu naquele ensolarado 24 de outubro de 1975, quando 90% das mulheres do país decidiram demonstrar sua importância entrando em greve. Em vez de ir aos seus escritórios, fazer tarefas domésticas ou cuidar de crianças, elas foram às ruas, aos milhares, para reivindicar direitos iguais aos dos homens. O movimento ficou conhecido como o "Dia de Folga das Mulheres", e a ex-presidente o vê como um divisor de águas. "O que aconteceu naquele dia foi o primeiro passo para a 66 | Vitti | revistavitti.com.br

emancipação das mulheres na Islândia", disse. "Ele paralisou o país completamente e abriu os olhos de muitos homens". Bancos, fábricas e algumas lojas tiveram que fechar, assim como escolas e creches – deixando muitos pais sem escolha a não ser levar seus filhos para o trabalho. A ideia de uma greve foi proposta pela primeira vez por um movimento radical criado em 1970, o Red Stockings, mas algumas mulheres acreditavam que a ideia era muito agressiva. "O movimento Red Stockings causou uma grande agitação pelo ataque que fazia às visões tradicionais das mulheres que haviam tentado dominar a arte de ser donas de casa perfeitas", diz Ragnheidur Kristjansdottir, professora de História na Universidade da Islândia. Mas quando a greve foi rebatizada de "Dia de Folga das Mulheres" teve apoio quase total, incluindo dos sindicatos. Na preparação para o evento, os organizadores conseguiram que emissoras de rádio, de televisão e jornais nacionais fizessem reportagens sobre salários baixos de mulheres e discriminação de gênero. A greve também atraiu a atenção da imprensa internacional. Outras conquistas se seguiram. Listas apenas com mulheres começaram a aparecer nas eleições parlamentares de 1983 e um novo partido, a Aliança das Mulheres, conquistou suas primeiras cadeiras no Parlamento. Hoje, o país tem 28

mulheres no Parlamento, o equivalente a 44% dos assentos. Em 2000, a licença paternidade paga foi introduzida para os homens e, em 2010, o país elegeu sua primeira primeira-ministra, Johanna Sigurdardottir – a primeira chefe de Estado abertamente gay no mundo. A Islândia lidera o Índice Global de Desigualdade de Gênero do Fórum Econômico Mundial desde 2009, o que significa que é o país do mundo onde há mais igualdade entre homens e mulheres. No entanto, a chefe de Iniciativas de Gênero do Fórum Econômico Mundial, Saadia Zahidi, diz que ainda há trabalho a fazer. "A presença de mulheres e homens na força de trabalho é quase igual, sendo que as mulheres são maioria em todos os trabalhos mais qualificados, mas elas ocupam cerca de 40% dos cargos de liderança e ganham menos do que homens nos mesmos cargos." Mesmo assim, o impacto da greve e da eleição da primeira presidente foi rapidamente assimilado pelas novas gerações. Quando Ronald Reagan tornou-se presidente dos Estados Unidos, em 1981, conta-se que um garoto islandês ficou indignado. "Ele não pode ser presidente – ele é homem!", disse ele a sua mãe ao ver a notícia na televisão. Muitas outras crianças do país cresceram acreditando que ser presidente era o trabalho de uma mulher. *Com informações do site da BBC Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 67


68 | Vitti | revistavitti.com.br

Marรงo, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 69


Reginaldo Azevedo

Arte

Iris Villela representará o

Brasil em Festival Internacional Bailarina taubateana integrará a delegação brasileira no Youth America Grand Prix, em Nova York

P

Da Redação

ela primeira vez na história, a cidade de Taubaté terá uma bailarina solista representando o Brasil num dos principais eventos de jovens talentos do balé mundial. Iris Vilella, de 14 anos, vai compor a delegação do Brasil que estará no Youth America Grand Prix, que acontecerá em Nova York, EUA, de 22 a 29 de abril. O festival reúne as melhores escolas e companhias de balé do mundo. Iris começou seu envolvimento com a dança aos 4 anos de idade, quando ingressou nas aulas de balé no Taubaté Country Club. Até os 11 anos praticou jazz e sapateado, mas ao ter contato com um folheto do Teatro Bolshoi, uma das principais companhias de balé do mundo, resolveu que queria ser bailarina clássica. Ingressou então na Eloo Escola de Dança, em Taubaté, onde foi orientada desde o início pela professora Tatyana Ayres, que a acompanha até hoje. “Desde que ela iniciou as aulas de balé, tínhamos como meta que ela ingressasse no Bolshoi do Brasil”, explica Rosana Villela, mãe de Iris. “A levei para um curso em São Paulo, e lá perguntei a um renoma-

70 | Vitti | revistavitti.com.br

do professor que participava do encontro sobre as chances dela conseguir ser aceita no Bolshoi, e ele foi bem direto dizendo que eram mínimas, pois ela já estava com muito mais idade que as meninas que eram aceitas por eles”, conta Rosana, orgulhosa da filha que, segundo ela, além de ser ótima e dedicada bailarina, também é uma aluna nota 10 e leva os estudos muito a sério. Mesmo sabendo do caminho difícil, Iris seguiu se dedicando arduamente aos ensaios, pois era preciso evoluir o mais rápido possível para compensar a idade já avançada em relação às concorrentes. Em 2013, fi nalmente a boa notícia veio: durante um Festival de Dança em Camaçari (BA), Iris Villela foi selecionada para a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. A partir desta conquista, Iris não parou de conquistar cada vez mais seu espaço no balé nacional. Em 2014, ela foi selecionada para o Ballet Nacional de Denver, e ganhou uma bolsa para o curso de verão do Miami City Ballet, ambos nos EUA. Outras duas importantes conquistas em seu currículo foram as seleções para participar do Festival Tanzolimp 2016, que terá a final realizada em Berlim, na Alemanha;

e também para estar no Festival Valentina Koslova, em Nova York. Mas dentre tantas conquistas nesta ascensão tão rápida, Iris tem mesmo como principal trunfo a conquista da vaga na delegação brasileira que irá ao Youth America Grand Prix, em Nova York. Para estar lá, a bailarina se dedicou por nove meses de árdua preparação. Em setembro do ano passado ela passou por cinco dias intensos de avaliações sob os olhares de jurados internacionais, e conquistou seu lugar no aguardado evento. Mesmo sendo apenas uma menina, Iris Villela se dedica de corpo e alma ao sonho de ser uma grande bailarina, e isso requer sacrifícios consideráveis. “Na vida dela não cabem muitas festas, baladas, ou até mesmo idas ao cinema. A dieta é bem parecida com a de uma atleta, e a convivência com as dores pelo corpo faz parte da rotina. Mas é incrível como ela mantém o foco no sonho que ela busca, e está sempre com um sorriso no rosto”, comenta Rosana, que finaliza: “Ela é um orgulho para todos nós, e espero que esta história de dedicação e esforço dela sirva de exemplo para tantos jovens que correm atrás de seus sonhos”. Março, 2016


Marรงo, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 71


Pedestre, use sua faixa.

JEEP RENEGADE A PARTIR DE R$ 68.990

propagandailimitada

GADE E N E R M U E R P COM LUSIVA C X E E IK B A M U E GANHE HE 29 C N A M M O C P E E J

Av. Charles Schnneider, 1915 Pq. Sr. do Bonfim, Taubaté- SP (12) 3625.2555 www.jeepcolorado.com.br Preço à vista de R$ 68.990,00 válido para Jeep Renegade 1.8L Flex Manual, ano/modelo 2016/2016. Frete não incluso. Valores sujeitos à variação do ICMS, de acordo com a legislação de cada Estado. Condição válida até 19/03/2016 ou enquanto durarem os estoques - 10 unidades. Jeep é marca registrada da FCA US LLC. Jeep® é marca registrada da FCA US LLC. CAC 0800 7037 150.

72 | Vitti | revistavitti.com.br

Março, 2016

Revista Vitti, Março 2016 Edição n123  

Nesta edição entrevistamos Marcus Soliva, empresário de Guaratinguetá, que contou sobre sua atividade como vereador e do mercado automotivo,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you