Page 1

www.revistavitti.com.br Edição 137 - Ano 12 Maio, 2017 Foto: Diego Migotto

Alerta

Baleia Azul, o perigo que está na internet

Economia

Home Office: bom ou ruim?

Esporte

Como melhorar sua corrida

Tecnologia Embraer e Uber querem “carro voador”

Capa e Entrevista

Karoline Martins

Destaque no evento internacional Arnold Model Search, fisiculturista conta sua história de superação contra o câncer e fala da paixão pela musculação DISTRIBUIÇÃO GRATUITA VENDA PROIBIDA Vale do Paraíba e Litoral Norte Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 1


2 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 3


Índice

Maio 2017 | Edição 137 | Ano 12

Economia

Trabalho em casa, bom ou ruim?................................. 14

Negócios

O sentimento de impotência........................................ 16

Arte

Decoração em vidro .................................................... 44

Tecnologia

Embraer e Uber querem carro voador..............................47

Reflexão Divulgação

O resgate da compaixão.............................................. 50

Entrevista

Karoline Martins..............................................................8

Estudante de Taubaté que estreou no fisiculturismo competitivo com o vice-campeonato no renomado evento Arnold Model Search, conta sua história de superação contra o câncer, a rotina de treinos, o convívio com uma dieta regrada e a paixão pela musculação.

Música

Os enigmas de Belchior............................................... 52

Direito

Baleia Azul, o jogo mortal............................................ 54

Tribos de Taubaté

Quem foi Fernando de Mattos?.................................... 57

Esporte

Melhorando sua corrida .............................................. 60

Moda

As tendências para vestidos de noivas....................... 64

Editorial

Cuide do corpo, cuide da mente, seja feliz

O

que te faz bem? O que te faz sentir em harmonia com seu corpo e mente? Num mundo de extremos e excessos em que vivemos, a busca pelo bem estar e pela saúde são cada vez mais fatores determinantes para um estilo de vida saudável. Há aqueles que não levam isso lá muito a sério, deixam para amanhã, comem um pouco mais num dia, bebem além da conta no outro... Mas há aqueles que abraçam com paixão a prática esportiva, e fazem dela um estilo de vida. Exemplo deste segundo tipo de ser humano, a fisiculturista Karoline Martins é a nossa entrevistada do mês, e também estampa a capa desta edição. O corpo escultural, construído à 4 | Vitti | revistavitti.com.br

base de rígida dieta e horas e mais horas de treino, acompanham uma mulher feliz, determinada, e focada no que ama fazer. Depois de superar três cirurgias de câncer, ela, aos 28 anos, foi a segunda colocada no Arnold Model Search, renomado concurso de modelos fitness, realizado em São Paulo no último mês. Tivemos o prazer de sentar frente a frente com essa figura cativante, e ouvir sua história de vida. Leia e emocione-se, são histórias assim que fazem do jornalismo algo tão necessário. Nesta edição temos ainda muitas coisas legais que nossa equipe de colunistas preparou. Confira matérias sobre vestidos de noivas – já que estamos no mês delas -, corrida, a história do sistema de água e esgoto de Taubaté, tecnologia, pets, arte, negócios e até uma homenagem ao imortal Belchior.

Nossos colunistas sociais registraram tudo o que de bom e interessante rolou nas principais festas e eventos espalhados por todo o Vale do Paraíba e Litoral, e trazem as fotos e os fatos mais badalados do último mês. Boa leitura.

Marcela Vitti Diretora “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e salvarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” SALMO9:1-2

Maio, 2017


Diretora: Marcela Vitti Assistente: Isaura Silva Diagramação e Criação: Bruno Moura Jornalista Responsável: Danielle Martins da Silva - MTB: 37796 Foto da Capa: Karoline Martins (Foto: Diego Migotto) Repórter Fotográfico: Monicuee Alvez Colunistas: São José dos Campos: Gilberto Freitas - Caçapava: Jéssica Denz Taubaté: Amanda Ayello, Isaura Silva e José Luiz (Luizinho) - Aparecida: Ligia Ballot - Guaratinguetá: Benê Carvalho. Colaboradores: JULIANA BUENO, ADILSON PELOGGIA, ARCIONE VIAGI, RAFAEL FERRO, ÉRICO PAMPADO DI SANTIS, ALESSANDRA GABRIEL, JOSÉ DINIZ JÚNIOR, ASDRÚBAL NASCIMENTO, DULCE SCHMIDT, CARLOS MARCELO E LUIZ D’URSO. DIRETORA COMERCIAL: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / PINDA / UBATUBA: Isaura Silva (12) 98270-0019 - isaurasilva@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / UBATUBA: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br GUARATINGUETÁ / APARECIDA / LORENA: Benê Carvalho (12) 98270-0069 - benecarvalho@revistavitti.com.br DISTRIBUIÇÃO: Rodrigo Melo Gratuita e dirigida às cidades de Taubaté, Quiririm, São José dos Campos, Caçapava, Pindamonhangaba, Tremembé, Guaratinguetá, Lorena, Cruzeiro, Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal e Ubatuba Impresso no parque gráfico da Resolução Gráfica Ltda. ATENDIMENTO AO CLIENTE: (12) 3632-3060 / (12) 98270-0018 - Rua dos Operários, 118 - Taubaté - SP Os artigos, matérias, opiniões e anúncios aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e não refletem necessariamente a opinião da Revista Vitti. Os conteúdos veiculados nos anúncios publicitários são de inteira responsabilidade dos anunciantes. É proibida a reprodução total ou parcial da revista sem autorização da Revista Vitti.

Cartas “A Casa São Francisco de Idosos em Taubaté é uma benção e todos os funcionários e voluntários merecem aplausos, sempre. Muito bom vocês darem destaque para a história e o trabalho da Casa. Eles merecem e precisam de ajuda. As pessoas mais abastadas deveriam ajudar mais.” Ruy Cardoso, por e-mail

“Folheando essa edição de abril, li a reportagem sobre o fim das pesquisas e produção da “pílula do câncer”. É uma pena que às vezes por falta de investimentos, ou realmente por não haver uma saída da ciência, tantas pessoas percam suas vidas por conta dessa doença. De qualquer forma, parabéns pela reportagem.” Adália Rotteno, via Facebook

“Gosto demais da Revista Vitti e fazia tempo que queria escrever para vocês. Parabenizo a todos que trabalham aí, e que produzem essa revista que é um orgulho para nossa região e minha cidade (Taubaté). Leio todos os meses e indico sempre aos amigos. Abraços a todos.” Maria Cecília Justino, via Facebook

“Sou leitor fiel das colunas do médico Dr. Érico Di Santis, e queria deixar aqui as palmas para mais uma matéria assinada por ele. Esta sobre a relação do chocolate com as espinhas, especialmente nos jovens, ficou muito interessante. Continuem assim, com bom conteúdo e informação. Parabéns!” Jonathan Ribeiro, por e-mail

CAPA

Abril, 2017

CORREIO VITTI

Fale conosco: opine, critique e dê sugestões. Escreva para: redacao@revistavitti.com.br Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 5


Nossa equipe

Equipe

ISAURA SILVA

BENÊ CARVALHO

BRUNO MOURA

MONICUEE ALVEZ

Assistente, Vendas e Colunista

Diagramação e Criação

Vendas e Colunista Guará

RODRIGO MELO Distribuidor

Fotógrafa

Colunistas

AMANDA AYELLO Taubaté

Taubaté

GILBERTO FREITAS

JÉSSICA DENZ

FABIANA FERREIRA

LIGIA BALLOT

São José dos Campos

Esporte

6 | Vitti | revistavitti.com.br

JOSÉ LUIZ

Caçapava

Aparecida

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 7


Entrevista

Fotos: Divulgação

Karoline Martins

Q

Da Redação

uem bate um papo com Karoline Martins, 28, fisiculturista de Taubaté que ficou com o 2º lugar no concurso Arnold Model Search, realizado no final de abril em São Paulo, pode inicialmente não se dar conta da grandeza de sua conquista, muito menos do longo e difícil caminho que ela teve de enfrentar para chegar até lá. O concurso foi parte do Arnold Classic South America, considerado um dos maiores eventos poliesportivos do mundo, e que tem em seu nome e como garoto propaganda o astro Arnold Schwarzenegger. Karoline pela primeira vez participou de uma competição de fisiculturismo na categoria “modelo fitness”. A atleta já praticou capoeira, balé e até jazz, mas foi na musculação – onde iniciou com 17 anos de idade – que se encontrou. “Sempre encarei a musculação como uma atividade desportiva, pratico porque eu gosto mesmo, e agora ela acabou por me fazer colher esses frutos, e mais do que nunca estou apaixonada pelo que faço. A musculação é realmente minha paixão, é o momento em que eu não penso em nada, tudo fica lá fora e me entrego totalmente”, diz. Dividindo seu tempo entre a faculdade de Nutrição e a rotina intensa de até 6 dias por semana na academia, ela conversou com a reportagem da Revista Vitti e falou sobre a inesquecível experiência de estrear no fisiculturismo com um pódio, da rotina de dietas e treinos e de como superou o câncer e hoje é uma mulher de bem com a vida. 8 | Vitti | revistavitti.com.br

Vitti - Você tem bons anos de vivência na musculação, e agora pela primeira vez participou de um concurso de fisiculturismo. Como você tomou essa decisão de dar este passo além e entrar no mundo competitivo? Karoline Martins - As competições de fisiculturismo são bem familiares para mim, sempre frequentei feiras e eventos dessa área. Eu já tinha uma vontade de participar, mas não queria construir meu corpo com músculos excessivos, pois não me agrada essa estética. Mas quando foi anunciada a realização do Arnold Classic South América em São Paulo, e que haveria o concurso Arnold Model Search, onde as modelos focam num corpo mais natural e feminino, resolvi encarar esse desafio. Vitti - Por conta do concurso, você fez grandes mudanças na sua rotina de treinos na academia? K.m. - Não, só no último mês que a preparação na academia foi intensificada. A preparação total durou três meses. Com relação à dieta, comecei logo que me inscrevi, e fui orientada pelo

nutricionista Rodolfo Peres. Foi bem difícil, e tive de sacrificar algumas coisas rotineiras, como comer em restaurante, que é algo que adoro. Por exemplo, meu café da manhã era um filé de tilápia, e o jantar eram seis claras cozidas, ou seja, seu fosse a uma festa ou restaurante, tinha que levar minha comida. A dieta no fisiculturismo vai muito além de só se alimentar, leva-se em conta questões bioquímicas do corpo. Nos 10 dias finais, mudou quase tudo. Comecei a comer carboidrato simples e abaixamos a quantidade de proteína, e cortei todo o sal. Nos três dias subsequentes ao campeonato, tive que tomar 7 litros de água, para que no último dia eu não tomasse nada, pois é preciso um processo de desidratação. Vale lembrar que o corpo que fiquei para o campeonato, não consigo manter no dia a dia, então, por favor, não tentem nada disso (risos). Agradeço muito ao meu treinador Maurício Marques, que me deu força e foi importante nessa conquista.

A musculação é realmente minha paixão, é o momento em que eu não penso em nada, tudo fica lá fora e me entrego totalmente

Vitti - Da experiência de ter competido num evento internacional como o Arnold Classic South America, o que você mais acha que te marcou? K.m. - Vou além, e resgato o que passei desde o momento em que comecei a me preparar. Acho que a lição maior é que todo mundo tem muito mais força do que imagina. É absurda a força e o autocontrole que descobri que tenho quando passei a negar alimentos que comia regularmente, o que afeta inclusive a vida social. Tive de me sacrificar e não ir a confraternizações com família e amigos, por exemplo. Mas consegui fazer tudo certo, chegar ao vice-campeonato, e não deixando de fazer o que eu gosto. Ao estar num evento como esse, constatei que o mundo Maio, 2017


fitness está num nível acima do que nós já achamos “fora do padrão”. Vi que praticamente não há limites para a busca de um corpo perfeito. Mas tenho consciência de que não quero nada extremo, nem sacrifícios desumanos para modificar meu corpo. Acho ótimo que exista essa categoria em que o que vale é a beleza mais natural, pois depois dessa experiência vou continuar competindo como Modelo Fitness em outros concursos. Vitti - Você chegou a sofrer algum tipo de preconceito por ser fisiculturista? K.m. - Muito, e isso me incomodava muito até algum tempo atrás. No começo, estamos falando de 10 anos atrás, na academia que eu frequentava, havia apenas mais uma menina além de mim. O resto eram homens. Hoje há uma grande moda fitness e as mulheres praticam musculação normalmente. Mas passei por um período em que havia sim um preconceito, pessoas achavam que eu ia ficar “fortona” e com o corpo masculinizado, mas aprendi a conviver com esses comentários e ignorar. Hoje, o que ainda me chateia um pouco são pessoas que se incomodam com a minha dieta regrada. Parece algo bobo, mas é incrível a quantidade de gente que se incomoda com isso. Algumas dizem que não vivo, que não sou feliz, etc. Mas aí chega no verão, essas mesmas pessoas estão desesperadas, perguntando o que fazer para ter um corpo igual ao meu (risos). Vitti – Uma pergunta inevitável: o fisiculturismo está fortemente atrelado ao uso de anabolizantes. Como você lida com essa questão? K.m. - Algumas pessoas acham que tomo anabolizantes, mas eu não uso, até por conta de um tratamento de saúde. Eu tive câncer e já fiz três cirurgias. A primeira foi com 14 anos, quando fui diagnosticada com câncer na Tireoide. Tirei os nódulos, e fiz radioterapia e iodoterapia. No ano passado, um novo câncer apareceu no meu pescoço. Tive de operar e fazer iodoterapia novamente. Por isso, não posso usar nenhum anabolizante. O que gosto de frisar é que é possível treinar e chegar a um corpo bem trabalhado sem a necessidade de usar substâncias desse tipo. O caminho é dieta e ralar na academia. Vitti - Essa escolha por mergulhar na prática da musculação, mais a rotina de dietas rígidas, e agora a preparação dura Maio, 2017

para o Arnold Model Search, afetou de que forma sua relação com família e amigos? K.m. - No começo foi difícil. Na família, minha mãe sempre me apoiou, mas às vezes ela sentia falta da minha presença em casa. O tempo que gasto me alimentando e preparando as refeições ocupa boa parte desse período do dia em que estou em casa. Agora, depois do campeonato, ela e meus familiares ficaram muito orgulhosos e viram que é a minha paixão. Entre os amigos, a principal barreira é sair e comer fora junto com eles. O legal que hoje eles compreendem minha rotina, e quando me chamam para sair perguntam onde é a melhor opção para que eu possa comer junto com eles. Vitti - Na competição, quais itens foram analisados e o que você precisou apresentar aos jurados? K.m. - O concurso teve três etapas. Na primeira, uma agência fez a seleção das meninas inscritas e classificou 50. Na segunda etapa, as 50 passaram por voto popular, classificando as 15 melhores. E essas 15 foram para o desfi le, e foram analisadas pelos jurados. As cinco melhores foram classificadas para mais um desfi le fi nal, no qual eu fiquei com o 2º lugar. Nesta categoria, de Modelos Fitness, conta um grande conjunto de fatores: cabelo, pele, rosto, maquiagem, corpo magro e definido, mas natural. Além de classe na passarela ao desfi lar. Não é fácil, por isso fiquei muito orgulhosa de ter ficado com a segunda posição, e melhor, de ter sido a mais votada pelo público na fase de escolha popular.

legal, fiz aula de pose também, pois envolve uma técnica detalhada. Isso tudo fez diferença, claro, e vou carregar esses ensinamentos para a minha vida, inclusive já mudei muita coisa no meu jeito de ser. Vitti - Para as garotas e mulheres que possam se encorajar conhecendo a sua história, qual a mensagem de incentivo que você dá para elas abraçarem os treinos e, quem sabe, o fisiculturismo? K.m. - É importante não trabalhar só com seu corpo, mas também com a mente, que precisa estar alinhada com o objetivo. É preciso estar feliz com o que você vai fazer, pois o mínimo de insatisfação já indica que não vai dar certo. O fisiculturismo requer basicamente dieta regrada e muita musculação. Se a atleta não se entregar 100% e não tiver paixão pelo que está fazendo, não rola. A entrega é total e o desgaste é grande. Mas a recompensa é incrível. Muita gente vem conversar comigo sobre minha rotina, e eu amo conversar e compartilhar minhas experiências. Porém, tudo depende de cada um. Você pode ir ao melhor médico ou nutricionista do mundo, tomar os suplementos mais caros, mas não terá resultados significativos se não mudar sua cabeça. Quando você alcança o que tanto almeja, a satisfação é inenarrável. A mensagem que deixo é: vá em busca do que te deixa feliz, sem se deixar manipular por ideias alheias. Busque as suas próprias respostas.

Vitti - É verdade que você chegou até a fazer um curso de coaching comportamental para encarar a parte do desfi le no concurso do Arnold Model Search? K.m. - Sim, eu tinha um bloqueio enorme com passarela, nunca me saí muito bem. Como estava focada em vencer, fiz um trabalho de coaching comportamental com Fernanda Neves, e ela me ensinou a controlar minha mente. Isso foi maravilhoso para o desfile, pois consegui fazer o que era preciso da melhor forma possível. Esse treinamento foi muito Karoline e Arnold Schwarzenegger revistavitti.com.br | Vitti | 9


Social Taubaté

Audibel

Fotos: Monicuee Alvez

No dia 7 de Abril aconteceu o coquetel de reinauguração da Audibel Aparelhos Auditivos em Taubaté. O coquetel contou com a presença de Otorrinolaringologistas e Fonoaudiólogos de Taubaté e Região. Sob nova gestão, foi apresentada a nova equipe e as novas instalações para melhor atender seus pacientes.

Equipe Audibel Taubaté

Fabiana Camillo, Gerente Comercial Audibel e Guilherme da Silva, Gestor Audibel Taubaté

Anete Santos, proprietária Audibel Taubaté e Valdevir Pessoa, Presidente Audibel

Dr. Joaquim Sanchez, Dr. Henrique Mercaldo, Valdevir Pessoa e Dr. Luiz Ricardo Souza

Maicon Calmona, RP Audibel Taubaté e Dr. Rodrigo Reis

Eliane Cursino e Juliana Pinto, fonoaudiólogas responsáveis pelos atendimentos

As Fonoaudiólogas Aretuza, Carmem e Eliane

Bruna Vieira e Dr. Leandro Souza

10 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 11


Vitti Acontece

Marcela Vitti e o senhor Jacará, em São Paulo, maior colecionador de pinguins do mundo. São mais de 2400 pinguins diferentes. Festa das mulheres do Hip no bar El Tequilero, em Taubaté.

Uma selfie! Márcio, João Dória e Flavio no jogo do Santos no Pacaembu.

Aniversário da sra. Cidinha, Dr. José Roberto Dra. Carolina e Sr. Bi, em Taubaté. Festa da Colônia Italiana de Quiririm. Roberto Migotto, Neto e José com tradicional grupo musical italiano.

Aniversário da Sônia Motta no Vivá Restaurante, em Taubaté.

Fernanda comemorando 20 anos de sua filha Barbara, em Taubaté. Parabéns!

Paulo, Aline, Giovanna, Sônia, Paulo, Nicoli e Dan Lyper

Loja - Costa Cabral, 525 - Centro Tremembé SP

facebook.com/COUTOCOFFEECAFES 12 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 13


Economia

Trabalho a Distância

Modernização ou retrocesso?

O

Da Redação

trabalho remoto, realizado por meio de computadores domiciliares e telefones celulares inteligentes, tablets e laptops conectados às empresas por meio da internet, cresce no mundo e dobrou no Brasil, no ano passado, para 1% do total, mostra pesquisa da Organização Internacional do Trabalho e da Fundação Europeia para a Melhora das Condições de Vida e de Trabalho (Eurofound) em 15 países da Europa, das Américas e do Japão. Na Argentina, a alternativa atinge 1,6% do conjunto. Na UE, a parcela é de 17%, no Japão chega a 16% e nos Estados Unidos, a 20%. A modalidade tem efeitos contraditórios e desafia o futuro do trabalho, dizem os autores de Trabalhando a Qualquer Momento e em Qualquer Lugar: Os efeitos no mundo do trabalho. Os resultados positivos incluem redução do tempo de deslocamento, maior autonomia quanto à duração da jornada, melhor equilíbrio entre a atividade profissional e a vida privada e crescimento da produtividade. As desvantagens abrangem a tendência para alongar e intensificar as horas dedicadas às empresas, interferência na vida pessoal e isolamento social, com risco de altos níveis de estresse e outras consequências para a saúde e o bem-estar. A incidência de trabalho remoto varia conforme o país, a ocupação, o setor e a frequência do engajamento dos funcionários. Em quase todos os locais predomina a atuação ocasional, mais comum 14 | Vitti | revistavitti.com.br

entre gerentes, mas presente também nas áreas administrativa e de vendas. Os homens estão mais presentes que as mulheres, mas estas realizam mais atividade à distância em casa, comprometem-se por períodos curtos e “conseguem efeitos ligeiramente melhores no equilíbrio entre a vida profissional e familiar”. As empresas beneficiam-se quando há uma relação bem balanceada entre a vida profissional e a esfera familiar, o que tende a gerar maior motivação, produtividade e eficiência e menor rotatividade. Em quase todos os países há, entretanto, um grau considerável de resistência dos gerentes ao trabalho remoto. A explicação é de que “o estilo tradicional de comando e controle de gestão não é realmente possível no novo modelo, e muitos chefes temem a perda de suas funções tradicionais. Nos EUA, por exemplo, eles quase sempre desconfiam dos teletrabalhadores por suporem que, fora do seu controle visual, eles afrouxam”. Efeitos positivos e negativos no equilíbrio entre vida profissional e familiar foram constatados em quase todos os estudos nacionais. A “diluição dos limites” entre as esferas da atividade remunerada e a vida familiar é uma das principais críticas. O elevado grau de contradição captado nas respostas sugere que a mudança da forma tradicional de atividade remunerada, realizada nas dependências de uma empresa, tem forte efeito desarticulador das relações sociais. Nos EUA, 70% dos trabalhadores relataram que a tecnologia levou a uma confusão de fronteiras, por trazer o trabalho às suas vidas

pessoais, e 48% deles reclamaram do aumento dos conflitos familiares. Resultados apurados no Brasil vão na mesma direção. Segundo uma pesquisa nacional, a qualidade de vida melhorou na dimensão familiar para 98% dos agentes de call centers que operam em casa, graças, principalmente, ao tempo economizado com transporte. Metade relatou, entretanto, efeitos negativos por causa da interferência de assuntos domésticos no trabalho. As respostas políticas e regulatórias ao teletrabalho são mais restritivas do que em relação à atividade regular à distância, porque grande parte do primeiro parece complementar, em vez de substituir, a parcela realizada na empresa, resultando efetivamente em horas extras não remuneradas. Nos Estados Unidos, vários casos resultaram em litígios e diversas companhias estabeleceram políticas corporativas que proíbem mensagens relacionadas ao trabalho fora do período comercial normal. De acordo com o estudo brasileiro integrante da pesquisa, regulamentações nacionais foram recentemente implementadas pelo Tribunal Superior do Trabalho. Os empregados têm agora o direito de receber um terço do seu salário normal durante os períodos em que as suas empresas os convocarem fora do horário normal de expediente. A regulamentação brasileira melhora a situação de prolongamento da jornada normal sem pagamento de horas extras, mas implica dar cobertura legal a práticas lesivas à saúde e à vida familiar, conforme evidenciado no próprio estudo. Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 15


Negócios

O sentimento de impotência

O

Por Arcione Viagi

cenário de denúncias e de desapontamento geral com as relações pouco ortodoxas entre o público e o privado tem deixado todos os brasileiros sem saber o que fazer, em quem acreditar ou em como agir perante tanto descaso com o que se entende como Governo. Estamos frente a frente com a realidade brasileira descrita em livros e discutida em ambientes restritos a poucos letrados em um país dominado pela ignorância imposta por um sistema de manutenção do poder que assola nossas estruturas sociais e mantêm dois grupos distintos e separados. O primeiro formado pela maioria da população que está distante de conseguir entender efetivamente o que está acontecendo e não acredita que algo irá mudar, porque sente na pele os efeitos devastadores de uma política populista espúria que se instalou a muito em nosso país. O segundo, formado pelos poucos brasileiros que tem acesso à educação e a uma formação crítica e consciente. Um grupo minúsculo ao qual é dado muito mais do que para a maioria e que por isso é calado e esmagado pelo medo de perder o pouco que conseguiu.

16 | Vitti | revistavitti.com.br

Uma vez escrevi que “era ignorante e mais feliz” e fica fácil explicar esse pensamento por meio do que vivemos atualmente no país. Quando eu ainda era um engenheiro mecânico recém-formado, fui levado a estudar Sérgio Buarque de Holanda, Raymundo Faoro, Bresser Pereira, Celso Furtado, entre outros por conta da necessidade de me especializar e vontade de conhecer mais. Esse conhecimento começou a destruir minha crença nas pessoas detentoras de poder e consequentemente nas suas intenções. A situação piorou ao longo do tempo com minha vivência no mundo privado e depois no público devido a experiências vividas. Conheci o poder de quem estava no setor privado a serviço do poder público em empresa de segurança nacional. Vivi a transição dos anos noventa de um país atrasado tecnologicamente que precisou enfrentar a concorrência internacional depois da abertura do mercado. Observei na prática a política de gerar emprego para 90% dos mais pobres para produzir bens para os 10% mais ricos, reforçando a política dos anos trinta em pleno final do século XX. Vivenciei a pressão de agentes públicos, a serviço de políticos, em busca de “pelo em ovo” para depois vender a “redenção dos pecados” em troca

de facilidades advindas do setor privado. Trabalhei no setor público e participei de um processo de saneamento em contas públicas e redução de custos por meio do ataque ao eventual superfaturamento e sobre preço. O que me deu a convicção de que o Brasil é realmente rico e que não falta dinheiro para transformar o país em uma nação prospera e socialmente mais justa. Porém, nem mesmo toda formação e experiência foi suficiente para enxergar o tamanho da corrupção. Muito maior do que eu imaginava e muito mais devastadora do que qualquer outro problema observado anteriormente. E já no final da minha vida profissional fica uma sensação de impotência em que apesar de ter visto tudo isso fui incapaz de enfrentar os “bandidos” pela acomodação de estar em uma situação melhor do que a maioria e pelo medo do que poderia enfrentar caso fosse mais assertivo. Aproveito esse espaço para me desculpar com a sociedade por até hoje não ter utilizado meu conhecimento e inteligência para agir contra o que acredito ser o pior câncer da sociedade brasileira. Arcione Viagi é consultor empresarial. vitalconsultoria@gmail.com Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 17


Educação

A Decreto inclui pessoas com deficiência em cotas de universidades federais

18 | Vitti | revistavitti.com.br

Da Redação

s universidades federais e os institutos federais de ensino técnico de nível médio deverão reservar parte das vagas destinadas às cotas de escolas públicas a estudantes com deficiência. A reserva deverá ser na mesma proporção da presença total de pessoas com deficiência na unidade federativa na qual está a instituição de ensino, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A nova regra, publicada no último dia 24 de abril no Diário Oficial da União, altera o Decreto 7.824/2012, que regulamenta o ingresso por cotas nas instituições federais. Atualmente, as instituições federais já devem reservar pelo menos 50% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Dentro dessa reserva, pelo menos metade deve ser preenchida por estudantes com renda familiar bruta igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa, o equivalente a R$ 1.405,50. Essas regras estão mantidas. O decreto de 2012 já estabelecia também a reserva de vagas a estudantes pretos, pardos e indígenas, na mesma proporção da presença na unidade federativa. Agora, foi incluída também a reserva para estudantes com deficiência. As instituições de ensino terão 90 dias para se adaptar. Nesse prazo, o Ministério da Educação deverá editar os atos complementares necessários para a aplicação dos novos critérios.

Maio, 2017


7

9

TURMAS DE MAIO

Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 19


20 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 21


Social Taubaté

Viver!

Fernanda Rocha

Por Isaura Silva isaurasilva@revistavitti.com.br

Dr. Guilherme Cabral, Dra. Adriana Vieira Barbosa, Dr. José Roberto Moura

Marina Arruda

Maria Clara e Filipinho

Dra. Adriana Vieira, da Scalla Odonto, sempre pensando em seus clientes, participou de um curso na área de odontologia estética no Instituto Artis em Taubaté.

A jovem Maria Clara, morando na Austrália, encontrou por lá o surfista de Ubatuba Filipinho. Sonho de garota realizado!

Marcela Vitti, Andrea Murao, Isabelle Tuchband e Isa Sá As amigas foram prestigiar o lançamento do livro “Sonho de dois mundos” de Emile Tuchband, na FAAP em São Paulo.

Dona Geni Augustinho comemorou firme e forte no dia 04 de abril o seu aniversário de 93 anos ao lado dos filhos e familiares, em Taubaté. 22 | Vitti | revistavitti.com.br

Os amigos se reuniram na 28ª Festa da Colônia Italiana de Quiririm.

Preta Valério, Dheminho, Dra. Magali e Pe. Leandro

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 23


Social Taubaté

Whats up!

Por Amanda Ayello amandaayello@gmail.com

Marina Cunzolo, Thais Cunzolo e Raquel Monteiro

Mel Zanini, Renan Indiani, Tatiane Simões, Ana Carolina Biondi, Vinicius Biondi, Thiago Biondi e Mauro Gomes

No dia 26 de março foi o dia da corrida mais importante de Taubaté, a General Salgado. Muitos amigos compareceram.

Os eventos de personalização estão cada vez mais tomando conta no mundo da moda, e agora foi a vez da Arezzo do Taubaté Shopping que fez um evento no dia 6 de abril com o grafiteiro Valdir, que customizou bolsas e sapatos das clientes.

Mari Parise e Nara Nasser no Miami Open

O grafiteiro Valdir

Lorena Fernandes, Nara Nasser, Paula Ponce, Mari Parise e Jordana Pellogia Miriam Palmeira, Cecilia Dias, Marina Ayello e Andrea Ayello

24 | Vitti | revistavitti.com.br

Nara Nasser passou uma temporada em Miami para trabalhos e estudos e encontrou amigas daqui do Vale enquanto esteve por lá. Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 25


Social Taubaté

Flash

Por José Luiz de Almeida luizinho-cafe@hotmail.com facebook.com/luizinholanches Luciene comemorando o aniversário do seu amado Rogério Franzoni. Felicidades e muita luz!

Anderson Lara está fazendo sucesso na TV espanhola, participando do reality show GHVIP, o famoso BBB no Brasil. Ele está apresentando o programa ao lado de Jordi Gonzales, muito conhecido por lá! Infelizmente não conseguimos acompanhar o programa daqui, mas desejamos mais e mais sucesso a este querido amigo!

O Dragões Moto Clube completou 20 anos de existência e para comemorar, os membros fizeram uma festa regada a cerveja, música boa além de motos, é claro.

Belíssimas Vanessa Martins e Ana Eulália embelezando a noite taubateana Meus queridíssimos Dominica Toledo (Mica) e Antônio Saad (Tom Tom) saboreando um delicioso vinho no Santa Figueira.

Os amigos Dani Lanfranchi, Ivonete Lacerda e Silvio Sanzone curtindo os últimos dias do verão no P9 em Ubatuba. 26 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


/telhanorte

Em TaubaTé,

não conTE com a sorTE. conTE com a TElhanorTE.

tudo em até

24X

Confira nossos serviços:

fixas*

no cartão Telhanorte parcela mínima de R$ 20,00

2

*Consulte condições na loja.

RUA ILDEFONSO FERREIRA DOS SANTOS, 60 - JARDIM PAULISTA Segunda a sábado, das 8h às 22h • Domingos e feriados, das revistavitti.com.br 10h às 20h | Vitti | 27

Maio, 2017


Social Caçapava

Caleidoscópio

Por Jéssica Denz jessicadenz@hotmail.com Interina

Genial - O jornalista e economista Ricardo Amorim foi palestrante da noite em que foi lançado o maior projeto da construtora Terra Simão, o “Arboville” em Jacareí . No registro, os empresários Ney Marcondes da Mota, José Paschoal Aurélio, Kiko Sawaya e Anna Dennz, ao lado do também apresentador do Manhattan Connection. TOP - O designer de interiores Marcello Ferreira está sendo muito aplaudido pelos notáveis projetos e execuções no eixo Vale do Paraíba - São Paulo.

Champion - O atleta Caçapavense, que já foi vice-campeão brasileiro na categoria Jiu-Jitsu 2015/2016, João Gustavo Vasconcellos, recentemente trouxe mais uma alegria para a cidade. Foi o número 1 do torneio “Rio Fall International 2017 Open”. Parabéns e sucesso! 28 | Vitti | revistavitti.com.br

Fernando Weikamp

Prestígio - O secretário de finanças de Jacareí Claudio Luiz Tosetto e o empresário Marcelo Torres durante o lançamento do “Arboville”.

Solidariedade - A cantora infantil Mila Mel, sempre envolvida em atividades sociais e humanitárias, fez mais uma ação em prol ao GACC (Grupo de Apoio a Criança com Câncer) juntamente com o ator Marcello Faustini. A causa é nobre e merece todos aplausos. Elas - O Cassiano Restaurante foi o escolhido para a fundação do Diamond VIP Clube no Estado de SP com a presença do jornalista social Leandro Camargo, quem deu inspiração e inicio a essa ideia de unir amizade, confraternizações e solidariedade na cidade de Joinville/SC. Na versão paulista o DVC é presidido por Anna Dennz, Jessica Denz e Marilda Serrano. Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 29


Social São José dos Campos

Atitude News

Por Gilberto Freitas gilfreitasff@hotmail.com

Fauez Neif Rachid, Oscar Constantino e Isaias Silva lançaram o projeto Vale Music Fest 2017, em São José dos Campos.

Carlos Eduardo Bigarella recebeu Alexandre Harrisberger e Gustavo Martins no Workshop da Cosentino Brasil, na Florense, em SJC.

Chiquinho e Odirlei Machado no Dia internacional do Jazz no Santonofre, em São José dos Campos.

Claudia Li Brantes e Junior Pacheco em noite especial na Bontempo, em São José dos Campos.

Evelin Braga recebeu Alex Cursino no lançamento da nova coleção do Abra Seu Closet.

Rosemary Sanzs, Adilson Ferreira dos Santos, Fernandinho e esposa Paula em show para o GAAC, na igreja da cidade.

30 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 31


Social Aparecida

Aparecida

Por Ligia Ballot liballot@hotmail.com

Daniele e Ana Luiza Diniz curtindo o show do Justin Bieber no Alianz Park, em São Paulo.

Ana Paula e Pedro Luis em Isla Saona, no Caribe, local onde foi gravado o filme A Lagoa Azul. Um Paraíso!

Aline, Cristiane, Kelly e Patrícia, mãe da linda aniversariante Raphaela Pasin. 32 | Vitti | revistavitti.com.br

Em sua férias em Porto de Galinhas - PE, Roger, Flávia e Lavinia aproveitaram para conhecer novas culturas. Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 33


Social Guará

Guará em Pauta

Por Benê Carvalho benecarvalho@revistavitti.com.br

Telma, Heloisa e Kirill Burakov Marion Brasil se aliou a Juliana Kalil na charmosa loja Yvette Casa e fez uma tarde de degustação de suas delÍcias, no dia 05 de abril.

A querida e competente Dra. Heloisa Bazzarelli recebeu a merecida homenagem do março Mulher da Câmara Municipal de Guaratinguetá no ultimo dia 31 de março. Dr. Caio Nociti de Freitas esteve de passagem por aqui para alegria da família em especial, das irmãs Carol e Guigui. Cainho é medico pediatra e faz parte do Programa Médico Sem Fronteiras. Acabou de chegar de uma jornada no Paquistão. Sua atuação e profissionalismo tem emocionado a todos que o conhecem e admiram.

O Sr. Rômulo Borges foi premiado pela APEJESP- Associação dos Peritos Judiciais do Estado de SP no evento "PERITO DO ANO". Saudações ao nosso conterrâneo.

34 | Vitti | revistavitti.com.br

Comemoração dos 80 anos da Sra. Claudette Resk Ferreira no dia 08/04/2017 numa belíssima festa em família. Na foto: Renato, Maria Luiza e Carla Vassalo, Claudette, Cesar Alexandre e Adriana Ferreira e Antônio Ferreira.

Maio, 2017


Saúde

Toxina Botulínica

Preenchimentos com ácido hialurônico

Clareamento dental

Bichectomia

Lipo de papada

Harmonização Facial

A

Por Dr. Luiz Marcelo Galvão

preocupação com o bem estar físico e com a aparência é cada vez mais evidente na sociedade. Pessoas que estão em busca do sucesso pessoal, profissional e social, tendem também a procurar por uma melhor aparência por meio de procedimentos estéticos rejuvenescedores. A meta do rejuvenescimento facial é restaurar uma aparência mais jovem, ajudando a reverter uma face envelhecida em decorrência de diversos fatores. O que faz com que achemos alguns rostos mais bonitos que outros? Mesmo que gosto seja uma questão subjetiva e pessoal, existe uma resposta para essa pergunta baseada em estudos de estruturas ósseas e tecidos moles que se relacionam e formam um rosto harmônico. É difícil descrever o que é bonito, mas você sabe reconhecer quando vê! A Harmonização Facial é descrita como um conjunto de procedimentos estéticos que têm por objetivo harmonizar a face proporcionando resultado estético e funcional. Dentro deste conjunto de procedimentos a odontologia atua relacionando os dentes de maneira estética e funcional com a boca e com a face, por meio de procedimento como lentes de contato, clareamento dental, preenchimento labial, utilização de toxina botulínica, bichectomia, mentoplastia, cirurgia ortognática Maio, 2017

entre outros inúmeros procedimentos. Com esses recursos é possível conseguir uma estética facial mais natural e jovem, como atenuação de rugas, aumento de lábios, preenchimentos de sulcos faciais e lábios, diminuição de sorriso gengival, afinamento do rosto, dentre outros. A Odontologia Estética atende as expectativas de pacientes que procuram tratamentos mais amplos, abrangendo soluções funcionais com ganho estético e não apenas para o sorriso, mas para o rosto como um todo. A atuação da odontologia na harmonização facial contempla essas expectativas uma vez que interfere diretamente na arquitetura da face. A maior parte dos procedimentos são realizados com anestesia local. Após os procedimentos o paciente pode voltar às atividades habituais em poucos dias.

Toxina Botulínica:

A aplicação de toxina botulínica (Botox - nome comercial) é utilizado para melhorias na estética facial auxiliando no tratamento de sorrisos que expõem muito a gengiva, podendo ser um método auxiliar no tratamento de bruxismo (apertamento ou ranger dos dentes) e utilizado também para sorrisos assimétricos, minimização de rugas entre outras indicações específicas de cada caso. Preenchimentos com ácido hialurônico:

É um procedimento com aplicação segura e bons resultados, auxiliando em diversos aspectos dos contornos faciais,

como no preenchimento de lábios, devolvendo seu contorno quando perdido, atuando na melhoria do sorriso como um todo, nas expressões faciais "carregadas", como o "bigode chinês", que pode ser mais acentuado em algumas pessoas causando incômodo. Clareamento dental:

Procedimento realizado com auxilio de laser para otimização dos resultados e proporcionando um sorriso mais branco, esteticamente mais agradável e em harmonia com a estética facial. Bichectomia:

A Bichectomia é o procedimento para remoção da gordura da bochecha, tornando a região mais fina e o rosto mais atraente e "mais magro", com pós-operatório rápido e que traz excelentes resultados. Uma de suas principais indicações é para pessoas que mordem a bochecha com frequência. Lipo de papada (queixo duplo):

O procedimento tem sua atuação sobre a gordura na região submentoniana que cria um aspecto de “queixo duplo” ou “papo”. Com a aplicação de substância que atua na degradação de gorduras o procedimento é realizado em consultório e sem a necessidade de cirurgia para a remoção da gordura. Dr. Luiz Marcelo A. Galvão Nunes é Cirurgião Buco Maxilo Facial CRO - 94162 revistavitti.com.br | Vitti | 35


Nutrição

Verdade ou mito:

Os alimentos perdem nutrientes ao serem aquecidos no microondas? Da Redação

de rádio, porém mais curtas. Seletivas, essas ondas afetam sobretudo a água. As miasta uma busca rápida na inter- croondas fazem com que essas moléculas net para encontrar sites e blogs vibrem e gerem calor, que rapidamente se que garantem que o uso do mi- estende às moléculas próximas para escroondas faz mal à saúde e re- quentar e cozinhar a comida. Esse processulta na perda de vitaminas e nutrientes so pode afetar as vitaminas e nutrientes dos alimentos. Mas essa ideia de que o dos alimentos, mas essas mudanças não microondas é pior do que outras formas são exclusivas do microondas, e sim resulde cozinhar não tem base científica, ex- tado do processo de aquecimento. As proteínas também se "desnaturaplica o programa da BBC Trust Me, I'm a Doctor (em tradução livre, Confie em lizam" (ou seja, se decompõe e às vezes perdem suas propriedades) quando são esmim, sou médico). O microondas cozinha os alimentos quentadas, por qualquer meio. Mas como AF_QUA-0023-17 ANÚNCIO DIFERENCIAIS TAUBATÉ RV. VITTI - SABIN--21x14cm.pdf 1 12/04/17 18:32 usando ondas de energia semelhantes às os tempos de preparo são mais curtos,

vmp8.com

B

cozinhar com microondas de fato ajuda a preservar a vitamina C e outros nutrientes. Os nutrientes dos alimentos também se perdem quando a comida é cozida com água. Diversos estudos científicos concluíram que ao ferver as verduras, boa parte de seus nutrientes se solta na água. A vitamina C e muitas das vitaminas B, como a B6 e a B12, são mais vulneráveis porque são solúveis em água. Então a melhor forma de reter as vitaminas e os nutrientes dos alimentos ao cozinhá-los é usar tempos curtos, que limitem a exposição ao calor, e um método de cozinhar que use menos líquido.

ISO 9001: 2008

36 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 37


Saúde

Os cabelos e a falta deles Por Dr. Érico Pampapo Di Santis

N

o mês passado participei do programa Manhã Leve, na TV Aparecida, o qual conta com a apresentação da jornalista Maria Cândida. Neste programa esteve presente o especialista em perucas e apliques naturais, Luiz Crispim. Luiz faz um trabalho voluntário exemplar. Quando me foi feito o convite, a solicitação era para que eu falasse da parte médica das perdas de cabelo. Para quem quiser rever a reportagem está no meu facebook @dr.ericopdisantis. Os cabelos não tem função vital, mas perdê-los pode ser “a morte” para muitas pessoas. A grande importância dos cabelos é a função estética que desenvolve. Tanto para homens quanto mulheres os cabelos participam do visual da pessoa. Eles têm importância sim, são ótimos protetores físicos contra os raios solares para o couro cabeludo. Por isso que a frequência de cânceres de pele são mais vistos nos homens calvos. A perda dos cabelos (na verdade de 38 | Vitti | revistavitti.com.br

qualquer pelo do corpo) é conhecida como alopecia. A alopecia pode ser congênita ou adquirida. Uma pessoa pode nascer com problemas congênitos e não ter formação de cabelos. Esta situação é conhecida como atriquia. A unidade formadora de fios, o folículo piloso, está ausente ou não funciona, não tem mitoses e não forma o fio de cabelo. Outras situações, também raras, são alterações no próprio fio, o qual se forma mais frágil e acaba fraturando. Estas situações são congênitas, herdadas geneticamente. Já as alopecia adquiridas são aquelas que se desenvolvem no correr da vida. Aqui também dividimos em dois grupos: as cicatriciais e as não cicatriciais. As alopecias cicatriciais são as mais graves. Pela agressão do couro cabeludo gera uma cicatriz e desta forma perda suas unidades formadoras. As injúrias podem ser físicas, como queimaduras, químicas, como certos ácidos, ou auto-imunológicas, neste caso as próprias células que têm função de nos defender acabam por nos atacar. Quando o alvo do ataque é o folículo piloso, os

cabelos caem e podem formar cicatriz no local do ataque e ali não nascer mais pelos. As alopecias não cicatriciais são as mais comuns. Os exemplos são as alopecias androgenéticas, nas quais um hormônio em contato com o folículo de uma pessoa com predisposição genética faz com que os fios diminuam em seu diâmetro. Nos homens a alopecia androgenética é mais comum localizada nas regiões frontais e no topo da cabeça, ficando os fios laterais e na nuca. Nas mulheres pega todo topo da cabeça e é bem mais rara do que no homem. Outro exemplo nesta família das não cicatriciais é a alopecia areata. Também é uma doença auto-imune, mas neste caso, não ocorre destruição do folículo piloso e os fios geralmente voltam a nascer. Quando o caso é muito grave com perda importante dos fios, o transplante é uma alternativa, ou estas novas próteses que são impressionantemente reais. Dr. Érico Pampado Di Santis é médico Dermatologista. CRM: 96546/RQE: 21582 Maio, 2017


PETS

Vermífugo e antipulgas podem salvar a vida do seu animal

D

Da Redação

ias ensolarados são um convite a aproveitar a praia, caminhadas nos parques e até algumas aventuras. Se acompanhados por nossos pets, esses passeios ficam ainda melhores. Mas vale o alerta: os cuidados com a saúde dos animais que costumam se aventurar conosco em ambientes variados deve ser multiplicado O calor e a chuva em excesso contribuem na proliferação de mosquitos, pulgas e carrapatos tornando os pets mais suscetíveis a uma infestação. A prevenção é sempre o melhor remédio. Nas regiões litorâneas ou com rios e lagos, por exemplo, há o risco de o animal contrair a dirofi lariose - o chamado “verme do coração”, doença transmitida por mosquitos. Nestes casos o ideal é o uso do vermífugo mensal, que previne essa doença, além dos demais vermes.

Maio, 2017

Além do desconforto causado aos cães e gatos, as pulgas também podem causar problemas de pele, como a DAPP (dermatite alérgica a picada de pulga) e transmitir alguns parasitas. Se não tratado adequadamente, o pet pode até mesmo desenvolver anemia e outras consequências mais graves. Mas os grandes vilões, em especial em regiões mais quentes, são os carrapatos, que podem transmitir a babesiose e erliquiose ao bicho de estimação e a febre maculosa nos seres humanos. Os parques e gramados são os locais com maior risco de contaminação para os cães, por isso, o uso do carrapaticida e o exame frequente na pele do animal são fundamentais. Já as viroses preocupam durante o ano inteiro e a prevenção vacinal não deve nunca ser esquecida. Porém, no verão, há o risco maior de contaminação por leptospirose e novamente a orientação veterinária quanto aos cuidados e vacina específica para esta doença é fundamental.

Para facilitar a vida dos tutores na hora de administrar os vermífugos dos pets existem biscoitos, xarope ou pasta oral e nos sabores preferidos dos bichos. Já as apresentações dos antipulgas variam conforme os princípios ativos. Podem ser produzidos para uso oral ou tópico, como pour-on e spray. Complementando os cuidados, os donos dos mascotes contam ainda com a opção de repelentes naturais feitos a partir do óleo de Neem e Citronela. Saiba Mais sobre as doenças Dirofilariose - é transmitida por mosquitos que passam a hospedar o parasita depois de picar animais contaminados. As larvas instalam-se no coração do animal afetado e provocam sintomas como tosse crônica, prostração, perda de apetite e dificuldades respiratórias. Erliquiose – é uma infecção gravíssima transmitida por carrapatos contaminados por bactérias do gênero Erlichia que atacam os leucócitos. Provoca anemia, petéquias, hemorragias, aumento do volume do baço, alterações neurológicas, insuficiência renal, perda de peso, baixa da imunidade, podendo levar o animal a óbito. Babesiose – é transmitida por carrapatos contaminados pelos protozoários do gênero Babesia que parasitam as hemácias causando anemia, perda de apetite, palidez, icterícia, urina escura, cansaço e depressão no animal. Se não diagnosticada e tratada corretamente também pode ser letal. Fonte: Portal vira-latas.com

revistavitti.com.br | Vitti | 39


Saúde

5

Motivos para Beber Mais Água

Você bebe pouca água? Conheça cinco boas razões para aumentar a ingestão do precioso líquido e trazer benefícios para o corpo, a boa forma e a saúde

Da Redação / Foto Divulgação

1. Hidratação

Além de refrescar, a água é um importante elemento para a hidratação. Beber uma quantidade razoável de água assegura que o corpo está nutrido. Além do que, a hidratação do corpo combate infecções e auxilia no transporte do sangue de minerais, como ferro, importante para fortalecer as defesas do organismo.

2. Ajuda a emagrecer

A ingestão de água diminui a retenção de líquidos e contribui na redução de peso. 40 | Vitti | revistavitti.com.br

E, se tomada antes das refeições, ajuda mais ainda. Segundo uma pesquisa realizada na Universidade Virgínia Tech, EUA, beber de dois a três copos antes das principais refeições ajuda a controlar o apetite.

3. Desintoxica o corpo

Hidratar diariamente o corpo com a água contribui também para a desintoxicação do organismo. É a água que carrega as toxinas acumuladas no organismo para fora do corpo, pela urina e pelo suor. Ou seja, quanto mais água, mais toxinas são eliminadas. A água também amolece as fezes, facilitando a evacuação.

4. Deixa a pele mais bonita

A água ajuda na renovação celular e a diminuir a descamação da pele seca. Além disso, é um dos elementos fundamentais para retardar os efeitos causados pela idade.

5. Ajuda na absorção de nutrientes Nutrientes e glicose precisam da água para serem absorvidos pelo corpo. O líquido é o complemento necessário para transportar esses nutrientes pela corrente sanguínea e distribuí-los pelo organismo.

Maio, 2017


Bem estar

Ayurveda

S

Por Alessandra Gabriel

omos uma extensão do Universo e todas as mudanças climáticas inf luenciam diretamente nosso corpo e humor. Mudamos quatro vezes ao ano de estação. E podemos observar que a cada mudança nos sentimos diferentes, às vezes incomodados ou acomodados com o calor ou frio, isso se dá por que somos seres únicos na natureza e com ela interagimos a todo o instante, nosso organismo responde individualmente às temperaturas do ambiente. Nessa e nas próximas edições daremos dicas de alimentação e automassagem para o equilíbrio dos Doshas em cada estação. Estamos no Outono, estação onde todos nós temos uma pré-disposição para o agravamento do dosha Vata (frio e seco) devido às mudanças na temperatura, visto que acabamos de sair de uma estação totalmente Pitta (quente/verão) e já nos preparando para o inverno. Na Ayurveda o oposto pacifica oposto e semelhante agrava semelhante. Nessa época do ano é comum sentirmos falta de concentração, peles e cabelos mais ressecados, insônia, aumento da ansiedade, prisão de ventre, dor de cabeça, resfriados devido a essas transições. Para minimizar esses sintomas recomendamos automassagem principalmente nas extremidades do corpo (antebraços, mãos, panturrilha e pés) com óleos de gergelim e rícino que são altamente nutritivos e quentes,

Maio, 2017

ingestão de chás, sopas, alimentos cozidos, evitar alimentos crús, usar roupas escuras, pois elas mantêm a temperatura do corpo, e mesclar com cores quentes. Procurar tratamentos, massagens com óleos quentes, swedana (sauna Ayurvédica) pinda sweda (massagem praticada com trouxinhas de arroz, sal e ervas embebidas em óleo ou leite quente) banhos de ofurô. No inverno a terra se afasta do sol e tende a ficar mais úmida e fria, características do dosha kapha. Esta mesma influência pode ser observada no corpo humano: na estação kapha o metabolismo fica mais lento, o corpo esfria com rapidez provocando o aumento de características e desequilíbrios de natureza kapha no organismo como o aumento de peso e muco no corpo. Naturalmente buscamos no inverno alimentos mais quentes a reduzimos a ingestão de saladas cruas para contrabalancear as qualidades do clima. O Inverno pode ser Vata ou Kapha, dependendo do local onde a pessoa está. Normalmente em regiões litorâneas, o inverno é mais Kapha, pois é frio e úmido e, em regiões mais altas, como Campos de Jordão, na Serra da Mantiqueira, é mais frio e seco, tendo assim uma predominância Vata. Segundo essa tradição Milenar o inverno é dividido em duas fases: Hemanta e Sisira. A primeira fase logo após o outono é chamada de hemanta. Neste período o dosha vata ainda é predominante e tende a intensificar estas características pela re-

dução acentuada da temperatura. Em hemanta é recomendado uma dieta que não agrave vata, mas que também prepare o corpo para a chegada dos atributos kapha. Então, neste ponto estamos vindo do outono cujo período recomenda-se o aumento dos sabores doce e ácido. Quando o frio começa a intensificar, reduz-se um pouco do sabor doce e acrescentamos um pouco dos sabores amargo e picante. Se o inicio do inverno for marcado por chuvas, deve-se aumentar também o sabor adstringente. No segundo período, chamado Sisira, as características lunares se acentuam e as características do inverno também. A estação agora é essencialmente Kapha: os elementos em abundância neste período são a água e a terra que trazem consigo os atributos frio, pesado, lento, pegajoso e escuro. Assim, o olhar sobre estas características devem ser levadas aos alimentos e rotina, a fim de ser evitados. De uma maneira geral a ayurveda recomenda uma dieta de inverno quente e com quantidade não excessiva. Deve-se aumentar a ingestão dos sabores picante, amargo e adstringente, moderar o sabor ácido e evitar/reduzir os sabores, doce e salgado. Alimentos frios pesados e de característica pegajosa (como queijos) também devem ser evitados. Alessandra Cristina Gabriel Prazeres Terapeuta Ayurvédica ABRA-RJ 399 SPA LUZ E VIDAFone: 12 98811-8266 Tremembé - SP revistavitti.com.br | Vitti | 41


Gastronomia

Ervas Aromáticas

E

Por Rafael Ferro

rvas aromáticas transformam positivamente os alimentos, e algumas combinações parecem ter nascido para ser mesmo utilizadas: manjericão com tomate; estragão com frango ou peixe; tomilho e alecrim com carnes de porco; orégano com queijos e ovos. Todavia, as combinações não deverão ser obrigatórias, o que é excitante na cozinha é justamente o fato de haver sempre um grande âmbito para novas experiências e possibilidades inusitadas de sabores

e aromas. Essas ervas deverão ser utilizadas preferencialmente sempre frescas, pois elas são ricas em óleos essenciais aromáticos. Mas a exceção de utilizá-las secas também é viável, pois a maioria das espécies mantém seu poder aromático, mesmo que com leves diferenças da erva fresca. Na história, essas ervas estavam sempre relacionadas com a cosmética e nas produções de medicamentos diversos. Até hoje é possível encontrar no mercado produtos cosméticos aromatizados com essas ervas. Na cozinha elas estão presentes em marinadas, azeites, fundos aromáticos e es-

Manteiga composta 1- Utilize a quantidade de manteiga que desejar, de preferência sem sabor e alguma marca de alta qualidade; 2- Tire-a da geladeira e deixe-a na temperatura ambiente, até se apresentar em uma textura de pomada; 3- Em um recipiente coloque a manteiga e ervas picadas a gosto. Alecrim, manjericão, tomilho, orégano, hortelã, salsinha, cebolinha etc. Todas essas são bem comuns em manteigas compostas. Misture bem os componentes para agregar sabor por toda a manteiga; 4- Ao final coloque em outro recipiente para guardar novamente na geladeira. A manteiga irá voltar ao estado sólido e poderá ser usada para diferentes finalidades. Opcional: Além das ervas você pode aproveitar para adicionar sucos de frutas cítricas, pimentas secas ou frescas ou outras especiarias secas, alho, cebola, etc. 42 | Vitti | revistavitti.com.br

pecialmente em manteigas compostas. A manteiga ou azeites aromatizados são perfeitos para diversas etapas e tipos de produção de alimentos, pois agregam sabor da gordura e das ervas ao mesmo tempo. Utilize essa manteiga ou o azeite para deixar a preparação ainda mais saborosa ao selar uma carne ou fi nalizar carnes, saladas, torradas, e o que vier a mente! Rafael Ferro é chef de cozinha e professor de Gastronomia na Universidade do Vale do Paraíba. Contato: rafaelferro@univap.br

Azeite Aromatizado 1. Utilize a quantidade de azeite que desejar, dê preferência às marcas de alta qualidade; 2. Em uma panela aqueça o azeite em fogo muito baixo, cerca de 50ºC e desligue o fogo; 3. Despeje as ervas que desejar no azeite e deixe infusionar os sabores e aromas por cerca de 3 minutos ou até resfriar o óleo; 4. Coe e volte o azeite para um recipiente de servir. Se desejar, adicione novos ramos de ervas frescas no recipiente. Opcional: Além das ervas você pode aproveitar para adicionar alho pimentas frescas ou outras especiarias e ervas secas.

Maio, 2017


Cervejas

Harmonização de

cervejas

com queijos

V

Da Redação

ocê talvez já tenha ouvido falar, participado ou até mesmo promovido jantares com queijos e vinhos. Mas possivelmente você nem tenha imaginado a harmonização de cervejas com queijos como uma possibilidade. A cerveja é uma bebida extremamente versátil, e suas múltiplas variedades combinam-se extraordinariamente bem com os igualmente diversos tipos de queijos, resultando em experiências gastronômicas fantásticas. E como Garett Oliver diz: numa boa harmonização de cervejas e queijos “você não sabe onde termina o gosto de um e começa o gosto do outro”, de tão semelhantes que são esses alimentos. Aproveitando que o inverno é uma excelente época para o consumo de queijos e cervejas – mas é claro que isso vale para o ano inteiro –, seguem dicas de harmonização de cervejas com queijos, com uma Maio, 2017

indicação de rótulo para cada tipo de queijo e uma breve explicação do motivo da harmonização ser bem-sucedida. •Queijos frescos são leves em sabor, e pedem também cervejas de baixo corpo. É importante que elas tenham um amargor assertivo, não intenso, mas presente e limpo, como as Pilsners Tchecas, as Claras de Munique (Munich Helles) e as Bitters inglesas. •Queijos maturados com fungo branco são untuosos e saborosos. As cervejas ideais para acompanhá-los são as cervejas de trigo, tanto as cervejas de trigo Belgas (Witbier) como as Alemãs (Weissbier). •Queijos de fungo azul são muito potentes em aromas e sabores. Para acompanhar precisamos de cervejas também potentes e com dulçor residual para equilibrar com o salgado do queijo, como as Barley Wine americanas ou inglesas, as Quadrupel belgas e as Bière de Garde francesas. revistavitti.com.br | Vitti | 43


Decoração

O Vidro na Decoração Vitrais, móveis, objetos, lustres e uma infinidade de ideias para compor seus ambientes usando a arte do vidro a seu favor

N

Por Dulce Schmidt

a sua casa, no seu quarto, no seu escritório, é essencial poder expressar sua personalidade e seus gostos. O mundo da decoração oferece uma vasta gama de estilos. Você pode optar pelo estilo clássico, romântico, retrô, rústico, provençal, oriental, e-contemporâneo, minimalista, dentre outros. E ainda mesclar aqueles que mais te agradam, e obter uma decoração que te satisfaça. Morar e trabalhar em um ambiente que foi pensado, estudado e por fim decorado, trás uma sensação de aconchego, relaxamento e bem estar imprescindíveis para os tempos em que vivemos. Em todos os estilos, eu destaco o vidro como elemento chave na decoração, por ser atemporal. O vidro, por sua leveza e transparência, está presente no universo da decoração há séculos. O objeto em vidro é a peça vibrante do ambiente, é ela que vai dar o toque colorido e elegante, vai trazer a luz sem ofuscar, e o charme para compor o espaço. A decoração pode parecer difícil e complicada, mas não é um bicho de sete cabeças. Hoje, não queremos mais um ambiente onde crianças e pets não possam entrar, onde nada pode sair do lugar. Os espaços, para serem interessantes, precisam ter vida, flexibilidade, atender as necessidades e serem práticos. Não quer errar? Busque a simplicidade. Identifique o estilo que mais combina com você e mãos à obra. Você terá um ambiente com a sua cara e que pode ser chamado de seu.

Dulce Schmidt é artista plástica e proprietária do atelier Stylia - Arte em Vidro, em Taubaté.

44 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 45


Ambiente construído

Ciências do Ambiente:

Febre Amarela

É

Por Adilson Peloggia

notável que o planeta nesses tempos atravessa uma crise ambiental e os seres humanos acham que os únicos fatores causadores e alimentadores dessa crise são oriundos apenas no meio ambiente (ambiente construído), com tendência de não afetarem diretamente os humanos. É um grave erro, já que existem inúmeras doenças que são transmitidas através de problemas ambientais. Enfermidades diferentes, transmitidas por vetores diferentes, fazem parte do cotidiano do planeta. As mudanças climáticas causadas pela poluição podem agravar alguma condição médica, a poluição dos rios e corpos d’água alimenta um ninho de doenças que são passadas às pessoas. A poluição dos solos pode gerar complicações na produção dos alimentos que podem ser consumidos e poluir águas subterrâneas e aquíferos. Atualmente o mundo tem o capitalismo como principal modelo econômico. Os produtos cada vêz mais novos e sofisticados e propagandas midiáticas estão atraindo novos consumidores, que compram e gastam sempre mais. Um dos principais problemas é o que se fazer com as sobras e com os produtos antigos e indesejáveis que são transformados em lixo. São problemas causados pelos resíduos: A atração de micro-organismos que decompõe o material encontrado no lixo e de outros animais, como ratos, urubus e insetos que são vetores de várias doenças, como leptospirose, diarreia, cólera, esquistossomose, febre amarela, 46 | Vitti | revistavitti.com.br

dengue, zica, etc. A instrução em saúde pública e ambiental torna-se fundamental para uma sustentabilidade no controle de vetores e de reservatórios de doenças transmissíveis. Para a população, a falta de saneamento ambiental e políticas públicas sérias, geram reflexos econômicos. A coleta seletiva e a destinação final adequada dos resíduos sólidos constituem ações fundamentais para um controle de vetores. O Saneamento Ambiental abrange o saneamento da habitação, dos alimentos, dos locais de trabalho e recreação, no processo de planejamento territorial, em situações de emergência e etc. Muitas doenças, principalmente as transmitidas por vetores, são norteadas por variáveis ambientais como temperatura, umidade, padrões de uso do solo e de vegetação. As transmitidas por vetores constituem, hoje, importante causa de morbidade e mortalidade no Brasil. O ciclo de vida dos elementos vetoriais, bem como dos reservatórios e hospedeiros que constituem uma cadeia de transmissão das doenças, estão grandemente relacionados à dinâmica ambiental dos ecossistemas onde estes vivem. A dengue (transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti) é sem dúvida a principal doença reemergente nos países tropicais e subtropicais. Demais doenças, como a febre amarela são transmitidas por carrapato e inúmeras arboviroses, têm variável importância sanitária nos diferentes países da América do Sul, principalmente no Brasil. O aquecimento global tem contribuido de forma considerável para uma extrema

preocupação sobre a possível expansão da área atual de incidência de algumas doenças transmitidas por insetos, notadamente a febre amarela. Porém, devemos levar em consideração que são múltiplos os fatores que influenciam a dinâmica das doenças transmitidas por vetores, além dos fatores ambientais (vegetação, clima, hidrologia), como os sócio-demográficos (migrações e densidade populacional), além dos biológicos (ciclo vital dos insetos vetores de agentes infecciosos) que devemos tratar seriamente como parte estratégica (Guerra Biológica) e dos médico-sociais (estado imunológico da população, efetividade dos sistemas locais de saúde e dos programas específicos de controle de doenças, etc.). A ampliação da capacidade dos setores da saúde e ambiental para o controle das doenças transmissíveis vetorialmente, é necessário desenvolver e dissiminar novos instrumentos, equipamentos e pesquisadores para a prática da vigilância ambiental, incorporando os aspectos do ambiente construído, identificadores de riscos, métodos automáticos e semiautomáticos, que permitam a detecção de surtos e o seu acompanhamento no espaço e no tempo, principalmente pelas diversidades territoriais do Brasil, para efetivar medidas de desenvolvimento e melhorias das condições de vida da nossa população, em um espaço temporal bem próximo. “Instruir as pessoas, faz crescer um país”. Prof. Dr. Adilson Peloggia é Consultor Ambiental Contato: peloggia.adilson@gmail.com Maio, 2017


Tecnologia

O Sonho dos Carros

Voadores

está mais Perto

Embraer e Uber fecham acordo para produção de protótipo de um veículo para transporte aéreo com decolagem e aterrissagem vertical

A

Da Redação

Embraer anunciou no final de abril que fechou um acordo a Uber (empresa famosa pelo aplicativo de transporte individual privado) visando a explorar o conceito de um ecossistema - denominado Uber Elevate Network - que poderá permitir o desenvolvimento e implantação de carros elétricos com decolagem e aterrissagem vertical (VTOLs, na sigla em inglês) para deslocamentos curtos no espaço urbano. O anúncio foi feito em Dallas, Texas, na sessão de abertura do Uber Elevate Summit. Essa parceria preliminar é um pro-

Maio, 2017

jeto gerado pelo Centro de Inovação de Negócios da Embraer e foi anunciado no mês passado, quando a empresa revelou sua intenção de promover inovações no transporte aéreo. “Acreditamos firmemente que é preciso explorar vários novos conceitos de negócios que podem afetar o transporte aéreo no futuro. Essa é uma oportunidade única para ajudarmos a complementar o conhecimento de transporte aéreo dessa que é uma empresa revolucionária e visionária no transporte terrestre. No exercício dessa parceria, vamos desenvolver novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de negócios que podem gerar oportunidades

para a Embraer no futuro”, disse Paulo Cesar de Souza e Silva, diretor da Embraer. “Compartilhamos a visão de que a situação do transporte em regiões urbanas congestionadas está pronta para soluções inovadoras, como a aviação sob demanda. A liderança da Embraer na aviação comercial e executiva foi obtida por meio da introdução de aeronaves e serviços inovadores. Estamos confiantes de que esse nosso DNA também agregará valor a novos conceitos de transporte urbano”, disse Antonio Campello, diretor de Inovação Corporativa. Segundo o Uber, o veículo deverá operar plenamente até 2026. revistavitti.com.br | Vitti | 47


Lançamentos

&

Som

Vídeo Da Redação

Bob Dylan - Triplicate

CD/LP (importado) - Sony (2017)

D

epois de Shadows in the Night (2015) e Fallen Angels (2016), Bob Dylan chega ao terceiro trabalho focando em canções gravadas por Frank Sinatra, standards escritos por nomes como Irving Berlin, Jerome Kern, Hoagy Carmichael, Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II. Quando as canções desta era, imortalizadas nos palcos da Broadway e nas telas de Hollywood, foram esmagadas na metade da década de 1950 pelo rock, alguns reagiram como se os bárbaros tivessem tomado

conta do planeta. Sinatra foi um deles. Dylan sentiu que era missão dele fazer alguns reparos em relação ao estilo de música que esteve em voga na primeira metade do século 20. Como nos dois álbuns anteriores, ele usou apenas um quinteto básico de rock. Nada de sessão de cordas ou o som de big band. Mas o

som se mostra pleno e cheio de texturas, com Donnie Herron na steel guitar e Tony Garnier no baixo sendo o ponto focal. O repertório também foi escolhido cuidadosamente e de uma forma significativa. Vale conferir e saudar Bob Dylan.

Blitz – Aventuras II CD/LP – Deck Disc (2017)

Q

uem tem por volta de 30 anos ou mais, se lembra de como “Você Não Soube me Amar”, um dos hits do rock nacional, tomou de assalto as FMs, e deu uma cara ensolarada e inofensiva ao rock’n’roll brasileiro. Comandada por Evandro Mesquita, a Blitz ganhou espaço e chegou a ser celebrada como uma das atrações principais do primeiro Rock In Rio, em 1985. Desembarcando em 2017, temos este novo disco, uma tentativa esforçada de resgatar a temática e a atmosfera repleta de frescor do divisor de águas As Aventu-

48 | Vitti | revistavitti.com.br

ras da Blitz 1 (1982). Evandro Mesquita se esforçou convocando vários convidados para dar mais peso ao trabalho. A banda que sacudiu o país nos anos 1980 se empenha em capturar a estética dos velhos tempos na cinematográfica “Chacal Blues”. O Paralamas do Sucesso injeta groove em “Nu na Ilha” e Alice Caymmi coloca a voz no drama brega “Noku Pardal”. Entre erros e acertos, a banda radiografa o bom humor do pop carioca, algo cada vez mais rarefeito. Num momento em que o poprock brasileiro perdeu espaço cativo nas rádios, este disco serve mais aos fãs antigos e saudosistas. De quebra, a Deck lançou o álbum também em vinil.

Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 49


Reflexão

O Resgate da Compaixão

N

Por Juliana Bueno

ada me impressiona mais e me entristece profundamente do que assistir na TV ou ver nas revistas e jornais, cenas que ilustram a fome espalhada em varias regiões do nosso planeta, e bastante atual também no nosso Brasil. Alguns povos, espalhados pelo mundo, parecem sofrer ainda mais o terror desta situação, e as cenas que assistimos em países africanos como a Somália e o Sudão, são realmente assustadoras. Este adjetivo “assustador” tem a ver também com a situação dos nossos sentimentos, da nossa sensibilidade nos dias atuais em que uma grande maioria de pessoas simplesmente sequer consegue se emocionar com imagens como estas. Provavelmente pensam, ou mesmo se consolam, com conclusões do tipo “nada posso mesmo fazer por estas pessoas, é melhor nem me envolver emocionalmente”. Na verdade, sempre podemos fazer algo, conforme já contei aqui para vocês quando levei livros bons e uteis para os detentos de uma prisão. Sim, sempre podemos fazer algo. Por exemplo, amenizar a fome de pesso50 | Vitti | revistavitti.com.br

as que sofrem este flagelo e que moram mais próximos de nós, é possível chegar até elas, levando alimentos e remédios, se necessário. Podemos, acima de tudo, sentir compaixão por estas pessoas. E transformar este nosso sentimento em uma vibração amorosa, com emoções de confiança e fé no poder da prece, no poder infinito da Misericórdia Divina. Eu realmente me comovo, e as lágrimas às vezes escorrem de meus olhos quando vejo bebês no colo, esquálidos, sem força sequer para chorar. Como um dia destes vi um destes bebezinhos num jornal da TV. Ele mal conseguia se mover, tal era o estado de desnutrição, nem mesmo chorar, ou gritar de fome. Mas uma lágrima, apenas uma, escoria de seus olhos assustados, sem conseguir entender o que estava acontecendo com ele, com sua mãe, com sua própria vida! Meu Deus, será mesmo possível que uma grande maioria de pessoas não se emocione com isso? Vamos refletir um pouco sobre esta dramática situação do mundo moderno. E se for o caso de resolver ajudar de alguma forma, a opção pelos Médicos Sem Fronteiras me parece ideal. Entre no site deles: www.msf.org.com.br. Informe-se como

doar algo por mês, por ano, o que for mais conveniente para você. Minha doação é bem pouca, apenas 30 reais por mês. Fico muito aflita por isso e aguardo o momento de realmente poder ajudar muito mais. Enquanto isso, as orações não podem faltar. Aquele bebezinho que sequer conseguia chorar, e dos seus olhos assustados e desesperado uma única lágrima escorria. Afinal poderia ser um neto meu, ou poderia ter sido um filho. Isso não aconteceu, não nesta vida atual, graças a Deus. Acredito, para ser franca aqui com você, que deve ter acontecido em alguma vida passada. Digo isso pelo fato concreto de me emocionar tanto assim com essas imagens dolorosas que invadem as nossas vidas todos os dias. Pense nisso, e principalmente, deixe seu coração falar, sentir, e lhe enviar o recado ideal. Que sua alma consiga ouvir e você consiga então entender o mais rápido possível, o que realmente pode fazer para amenizar essa tragédia. Juliana Bueno é escritora e jornalista, especialista em temas espiritualistas e comportamentais. Seus mais recentes livros são: “Dores Ocultas” e “Passageiros da Nave Terra” (Besouro Box). Maio, 2017


Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 51


Infantil

S

5 Da Redação

aber como jogar xadrez é extremamente benéfico para as crianças. Muitas pessoas não entendem os benefícios do jogo de xadrez, certamente porque nunca aprenderam a jogar, de fato. Outros, não têm paciência e acreditam que o jogo é muito demorado. O que lhes faltam compreender é que o xadrez exige um nível alto de inteligência, planejamento e paciência, até para os mais simples processos necessários para vencer. Saber como jogar xadrez ajuda você em várias áreas da vida. E quando os pais percebem isso, é próprio que queiram que seus filhos aprendam também. Existem alguns grandes benefícios para a introdução do jogo para todas as crianças, e aqui estão eles: Pensamento crítico As mães, às vezes, podem querer proteger seus filhos demasiadamente. E se você é uma mãe que, por exemplo, acha mais fácil responder a uma pergunta para os seus filhos ao invés de estimular que eles pensem nisso por eles mesmos, você vai querer que seu filho jogue xadrez. Xadrez requer habilidades de pensamento

52 | Vitti | revistavitti.com.br

motivos porque as crianças devem aprender a jogar xadrez crítico e essa é uma oportunidade perfeita para seu filho desenvolvê-las. O xadrez é metódico. Às vezes, como pais, nós mimamos nossos filhos e pensamos muito por eles. Estamos sempre apressados para fazer as coisas para eles em vez de permitir que eles usem seus próprios cérebros para evocar uma solução. Capacidade mental Sem querer se aprofundar nas teorias científicas, mas há algo chamado dendritos no cérebro que crescem exponencialmente quando as crianças estão envolvidas em um jogo como o xadrez. O que isto significa é que seu filho tem um aumento do potencial poder do cérebro e de sua capacidade. E hoje isso é muito importante, já que não existem tantos outros jogos que desenvolvem a capacidade mental, do mesmo modo que o xadrez o faz. Aprendizados para a vida real Já ouviu aquele ditado, “o senso comum não é tão comum assim”? Bem, pelo menos com o xadrez seus filhos desenvolvem habilidades analíticas e habilidades de tomada de decisão, que eles certamente irão transferir o aprendizado para a vida real. Nós todos sabemos que essas habili-

dades são essenciais para a vida real. Pensamento de ordem superior Xadrez necessita de habilidades de pensamento mais complexos e isso os ajuda a analisar as ações e consequências e visualizar possibilidades futuras. E quais são as habilidades de pensamento de ordem superior? Com crianças, você quer que eles sejam capazes de analisar informações de forma mais elaborada, mais complexa. Os alunos devem dominar as habilidades de nível mais baixo antes que eles possam se engajar no pensamento de ordem superior. E jogando xadrez os fazem alcançar isso. Planejamento O xadrez ensina as crianças a prever e planejar com antecedência. Essa é uma habilidade extremamente útil que eles podem aplicar em diversas áreas, como por exemplo planejar a compra de um brinquedo que eles desejam muito. Uma coisa bacana é que o bom planejamento é recompensado no xadrez. Se você não planejar bem, você sofre com as consequências e é punido. Isso se aplica na vida real da mesma forma. Fonte: www.guiadebrincadeiras.com.br

Maio, 2017


Livros

DicaS De Leitura

Da Redação

Gabriel Medina Por Que Sonhei Com Isso? Lauri Quinn Loewenberg Ed. Best Seller 320 páginas

N

este guia simples, a renomada analista de sonhos Lauri Quinn Loewenberg oferece ao leitor os instrumentos para interpretar a linguagem geralmente confusa dos sonhos. O universo dos sonhos é muito presente em nossas vidas, mas as mensagens que ele pode trazer para promover mudanças na vida real são pouco compreendidas pela maioria das pessoas. “Por Que Sonhei Com Isso?” é um guia fascinante escrito em uma linguagem simples, divertida e didática que vai ajudá-lo a desbravar a linguagem dos sonhos e a estabelecer uma relação mais íntima com as mensagens ocultas em seu subconsciente. Neste livro, você vai aprender a se conectar com sua própria essência e, a partir de um método instrutivo e minucioso desenvolvido pela aclamada especialista, melhorar sua vida de uma maneira global e eficaz. As respostas para suas perguntas mais prementes estão dentro de você, e “Por Que Sonhei Com Isso?” é a peça que faltava para ajudá-lo a encontrá-las. Maio, 2017

Tulio Brandão Ed. Primeira Pessoa 208 páginas

A

trajetória de Gabriel Medina, o primeiro campeão mundial de surfe do Brasil. “Se fiquei surpreso ao ver Medina conquistar o título mundial aos 20 anos? Não. Pela primeira vez desde que o vi surfando com 15 anos, eu não me surpreendi. Essa vitória já era esperada. Foi resultado de muito trabalho e determinação na busca de um sonho, consequência natural de raro talento e enorme paixão.” – Kelly Slater. Tudo o que o menino de Maresias sonhara aos 11 anos, quando o surfe se tornou sua missão de vida, virou realidade com a conquista épica nos tubos de Pipeline, no Havaí, em 2014. Jesus tatuado no braço, Gabriel Medina, aos 20 anos, se transformou no primeiro campeão mundial de surfe do Brasil, um fenômeno num esporte até então dominado por americanos e australianos. O caiçara de origem humilde apostou no trabalho duro e no apoio da família. Com o incentivo do padrasto e treinador e a fé inabalável da mãe, foi alçando voos cada vez mais altos. Este livro narra a trajetória do garoto prodígio que destronou velhas lendas do surfe e hoje é ídolo mundial.

A Mulher Desiludida Simone de Beauvoir Ed. Nova Fronteira 176 páginas

E

m “A mulher desiludida”, temos a reunião de três contos da famosa e iconoclasta Simone de Beauvoir: “A idade da discrição”, “Monólogo” e “A mulher desiludida”. São três histórias distintas, independentes. Na primeira, um casal de intelectuais de esquerda se vê em conflito com as posições cada vez mais conservadoras do filho, o que se pode ver como prenúncio do choque de gerações de Maio de 68. Na segunda se dá o monólogo de uma mulher angustiada e fora de si, após dois casamentos fracassados e o suicídio da própria filha. A última história trata do desmoronamento da vida de uma mulher abandonada pelo marido e desprezada pelas filhas. Indo do envelhecimento, passando pela solidão e culminando no abandono dos entes queridos, os contos refletem sobre a condição da mulher e seu papel na sociedade. Simone de Beauvoir segue sendo uma das escritoras mais importantes quando se fala no tema “mulher”. Muito além do feminismo, ela é fonte primordial para compreender a importância da valorização feminina no mundo de hoje. revistavitti.com.br | Vitti | 53


Direito

O jogo mortal e criminoso:

Baleia Azul Por Luiz Augusto Filizzola D’Urso

U

m jogo mortal vem ganhando popularidade e chamando a atenção de todos na Internet e no mundo, o denominado Baleia Azul (Blue Whale). Um grupo oriundo da Rússia, conhecido como “#F57”, está sendo investigado devido a suspeita de que, com seu jogo Baleia Azul, já teria induzido mais de 130 jovens, predominantemente na Europa, a cometerem suicídio desde 2015. Recentemente, no Brasil, a imprensa divulgou que uma jovem de 16 anos, de Vila Rica (MT), cometeu suicídio, além de um menino de 19 anos, de Pará de Minas (MG), ambas as mortes atribuídas ao jogo Baleia Azul. Na Paraíba e no Rio de Janeiro já estão em andamento investigações referentes à recente popularização deste game criminoso. Isso se transformou em um problema mundial. Na França, Inglaterra e Romênia as escolas têm feito comunicados alertando as famílias de seus alunos para terem especial atenção com este jogo e comportamento de seus fi lhos. Tudo se inicia com um convite para a página privada e secreta deste grupo “#F57” no Facebook, e nela um instrutor passa alguns desafios aos seus novos jogadores. A partir de então, o que parece um jogo inocente, torna-se macabro e mortal. No total, são propostos 50 desafios, tais como: escrever com uma navalha o nome daquele grupo na palma da mão, cortar o próprio lábio, desenhar uma baleia em seu corpo com uma faca, até chegar ao desafio final, que ordena tirar a própria vida.

54 | Vitti | revistavitti.com.br

Um dado preocupante é que, após a vítima iniciar os desafios, ela não poderá desistir. Dizem alguns participantes, que caso pretendam desistir, são ameaçados pelos administradores do game, pois se deve ir até o desafio final. Não há dúvida que esse jogo preocupante e mortal é contrário ao nosso ordenamento jurídico, e fica claro que a conduta dos responsáveis é criminosa. O crime cometido pelos criadores e administradores é de induzimento ou instigação ao suicídio, podendo ser extensivo a qualquer um que convide ou compartilhe para outra pessoa jogar. Este ilícito se consuma quando o jogador (convidado) realiza o desafio final de tirar a própria vida. O tipo penal é o previsto no artigo 122 do Código Penal brasileiro, de induzimento, instigação ou auxílio a suicídio, com pena prevista de reclusão de dois a seis anos, podendo a pena ser duplicada caso a vítima seja menor de 18 anos (situação predominante dentre as vítimas deste jogo). No que diz respeito à conduta do instrutor do jogo, o qual conduz a vítima durante as tarefas, em razão de seu auxílio ao participante a cometer o suicídio, também está sujeito à punição prevista no artigo 122 do Código Penal, caso o jogador cumpra o desafio final com êxito. Além disso, se jogador desistir e efetivamente sofrer ameaças, o autor destas comete o crime previsto no artigo 147, também do Código Penal, que estabelece: “Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave. Pena: detenção de um a seis meses ou multa”. Já no caso da vítima (suicida), tanto para o suicídio consumado ou tentado,

não existe a previsão legal para sua responsabilização, pois a conduta é atípica, ou seja, não se trata de crime. Porém, se o jogador não conseguir consumar o suicídio, e se lesionar gravemente, o agente que lhe induziu, instigou ou auxiliou a esta tentativa, será apenado criminalmente com reclusão de um a três anos, como prevê o próprio artigo 122 do Código Penal. É fato que os instrutores e criadores do jogo são cibercriminosos e estão utilizando o poder da Internet para influenciar crianças e jovens a cometerem suicídio. Aqueles que, no Brasil, estão “brincando” de instrutores e convidam outros a jogar, caso seus convidados completem a tarefa final, também serão punidos, pois se tratam de criminosos. Por fim, estes tipos de jogos mortais devem ser urgentemente investigados e reprimidos, punindo-se os responsáveis, para que os jovens não mais participem destes desafios, evitando-se, assim, mais vítimas deste verdadeiro massacre digital. Luiz Augusto Filizzola D’Urso é Advogado Criminalista, Pós-Graduado em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade de Castilla-La Mancha (Espanha), Pós-Graduando em Processo Penal pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (Portugal), Membro Efetivo da Comissão Especial de Direito Digital e Compliance da OAB/SP, Webdesigner, Membro do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM), Auditor no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol (FPF) e integra o escritório de advocacia D’Urso e Borges Advogados Associados. Maio, 2017


Comportamento

Um em cada dez estudantes no Brasil

é vítima frequente de bullying Da Redação / Com informações da EBC

N

o Brasil, aproximadamente um em cada dez estudantes é vítima frequente de bullying nas escolas. São adolescentes que sofrem agressões físicas ou psicológicas, que são alvo de piadas e boatos maldosos, excluídos propositalmente pelos colegas, que não são chamados para festas ou reuniões. O dado faz parte do terceiro volume do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) 2015, dedicado ao bem-estar dos estudantes. O relatório é baseado na resposta de adolescentes de 15 anos que participaram da avaliação. No Brasil, 17,5% disseram sofrer alguma das formas de bullying "algumas vezes por mês"; 7,8% disseram ser excluídos pelos colegas; 9,3%, ser alvo de piadas; 4,1%, serem ameaçados; 3,2%, empurrados e agredidos fisicamente. Outros 5,3% disseram que os colegas frequentemente pegam e destroem as coisas deles e 7,9% são alvo de rumores maldosos. Com base nos relatos dos estudantes, 9% foram classificados no estudo como vítimas frequentes de bullying, ou seja, estão no topo do indicador de agressões e mais expostos a essa situação. Maio, 2017

A publicação faz parte das divulgações do último Pisa, de 2015, avaliação aplicada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Participaram dessa edição 540 mil estudantes de 15 anos que, por amostragem, representam 29 milhões de alunos de 72 países. Em comparação com os demais países avaliados, o Brasil aparece com um dos menores "índices de exposição ao bullying". Em um ranking de 53 países com os dados disponíveis, o Brasil está em 43º. Em média, nos países da OCDE, 18,7% dos estudantes relataram ser vítimas de algum tipo de bullying mais de uma vez por mês e 8,9% foram classificados como vítimas frequentes. "O bullying tem sérias consequências tanto para o agressor quanto para a vítima. Tanto aqueles que praticam o bullying quanto as vítimas são mais propensos a faltar às aulas, abandonar os estudos e ter piores desempenhos acadêmicos que aqueles que não têm relações conflituosas com os colegas", diz o estudo, que acrescenta que nesses adolescentes estão também mais presentes sintomas de depressão, ansiedade, baixa autoestima e perda de interesse por qualquer atividade.

O levantamento mostrou que pais e professores têm papel importante no bem-estar dos estudantes. Estudantes que têm pais interessados nas atividades escolares são 2,5 vezes mais propensos a estar entre as notas mais altas da escola e 1,9 vezes a estar muito satisfeitos com a vida. Com o apoio dos pais e responsáveis, os estudantes também têm duas vezes menos chance de se sentir sozinhos na escola e são 3,4 vezes menos propensos a estar insatisfeitos com a vida. De acordo com o relatório, grande parte dos estudantes tem a sensação de que é injustiçada pelos professores. Em média, nos países da OCDE, 35% dos alunos relataram que sentem, pelo menos algumas vezes por mês, que seus professores pedem menos deles que dos outros estudantes; 21% acham que seus professores os julgam menos inteligentes do que são; 10% relataram que os professores os ridicularizam na frente dos outros; e 9%, que seus professores chegaram a insultá-los na frente dos demais. Esta é a primeira vez que o Pisa divulga dados da performance dos estudantes que dizem respeito à relação deles com os professores, à vida em casa e a como gastam o tempo fora da escola. revistavitti.com.br | Vitti | 55


Música

Os Enigmas de Belchior

A

Por Carlos Marcelo

morte de Belchior (1946-2017) não encerra os enigmas que o cantor cearense deixou ao longo das décadas. Como esse cara conseguiu amalgamar Dylan e o Brasil dos anos 1970 ao fazer de Alucinação um dos 10 maiores discos da música brasileira? Como ele, exatamente com a sua Alucinação, conseguiu deslocar o eixo da música brasileira (Rio-SP-Bahia) como só tinha ocorrido anteriormente com Milton e Lô no disco Clube da Esquina? Como esse cara, quando o país se interessava pelo esoterismo para escapar da dureza concreta da ditadura militar, teve coragem de cantar que não estava interessado em nenhuma teoria “nem nessas coisas do Oriente, romances astrais” porque a alucinação dele era “suportar o dia-a-dia” e

56 | Vitti | revistavitti.com.br

o delírio, a “experiência com coisas reais”? Por que “teoria”, na voz inconfundível do cearense, era “txiuria”, não “téoria” ou “têoria”? Por que foi Elis, não Gal ou Bethania, quem o consagrou? Por que A palo seco, de versos definitivos como “Tenho 25 anos de sonho, de sangue e de América do Sul”, não ganhou o mesmo status de hino de Pra não dizer que não falei de flores? Por que Paralelas, do verso intenso “Teu infinito sou eu”, caiu tão bem na voz de cantores de estilos tão diferentes como Vanusa e Erasmo Carlos? Como ele conseguia citar Beatles e Luiz Gonzaga em uma mesma canção? Como, no meio do recado para Lennon, ele conseguiu fazer da tradução de "Happiness is a warm gun" um verso igualmente marcante, “A felicidade é uma arma quente”?

Por que ele não foi apenas um rapaz latino-americano? Como surgiu o medo do avião? Conseguiu superar? Por que ele sumiu? Por que não reapareceu? Mas ainda dá tempo de revelações, porque as músicas – cheias de enigmas e de pistas – permanecem. Entre elas, belezas avassaladoras e desesperadas como Pequeno mapa do tempo, dos versos “Eu tenho medo de abrir a porta/ E dar pro sertão da minha solidão”, do disco que define no título o espírito do cantor: Coração selvagem. Vá em paz, Belchior. Mas fique com a gente. O seu “desespero de 76” não saiu de moda. O Brasil ainda respira desencanto e inspira cuidados. E que o seu canto torto, feito faca, uma só lâmina, continue cortando a carne de todos nós. Em meio a tantos enigmas, ao menos você nos deixou uma resposta. Uma certeza. Precisamos, todos, rejuvenescer. Maio, 2017


Tribos de Taubaté

Fernando de Mattos

1

Por José Diniz Júnior

884 - Imagine uma Taubaté que é a terceira cidade do País a ter luz nas ruas, sem água potável, sem água encanada, com as fontes existentes poluídas, servindo-se apenas de cacimbas particulares. Pois então... senta que lá vem história. Nascido em Taubaté, filho de dona Maria Aureliana Monteiro e do major Manoel José de Siqueira Mattos, Fernando de Mattos foi aluno do Colégio São João Evangelista, fundado em 1862 pelo dinamarquês Edmundo Morewood numa espaçosa chácara nos arredores da cidade, onde se ensinava francês, inglês, alemão, espanhol e gramática portuguesa naturalmente. Fernando de Mattos foi enviado pelos pais para estudar em Paris em 1879 onde se formou engenheiro, antes de retornar a Taubaté, para dotar a cidade de um sistema de abastecimento de água. Essa antiga aldeia dos índios GuaiaMaio, 2017

nás dependia de tanques de água dos rios que cortam a cidade, como o do Convento Velho, que tornou-se poluído pelo mau uso. Lavagem de roupa, animais abatidos nas margens e até lançamento de esgotos. A cidade crescia, mas não tinha água potável. Os patrões enviavam os serviçais aos chafarizes onde tinham confronto com os "aguadeiros" que enchiam pipas para vender pelas ruas da cidade. A Câmara Municipal abriu concorrência para escolher o projeto para sanar o problema. Foi escolhido o projeto da empresa Fernando de Mattos & Cia. Todo o material vinha da Inglaterra, do Porto do Rio de Janeiro até Cachoeira Paulista, onde era transferido para o transporte fluvial da Companhia de Navegação do Rio Paraíba. Motivo: do Rio de Janeiro até o Vale do Paraíba, o tipo de bitolas da rede ferroviária era diferente. Até a capital de São Paulo, a bitola era mais estreita. Na nova empresa, José Francisco Monteiro ocupou por muitos anos a presidência - fi lho do Barão de Tremembé -

prestando inestimável colaboração a Fernando de Mattos, assim como o italiano Luís Itálico Bocco, que vindo da cidade de Turim, aqui constituiu família. A tubulação rompia, por conta dos atos de vandalismo que eram constantes, e Fernando de Mattos pensou em desistir do projeto. Chegou até a publicar a intenção em jornal. "Só que não". Em julho de 1893, fi nalmente o abastecimento de água em Taubaté e a construção da rede de esgotos tornou-se realidade. Em 1916 Fernando de Mattos vendeu a companhia à Câmara Municipal de Taubaté. Estava dado mais um passo para a grandeza desta cidade. Fernando de Mattos foi dono da Fazenda Caieiras no Bairro Ribeirão das Almas. Casou-se com a cidadã norte-americana Lúcia Wood. Já viúvo, faleceu em 10 de junho de 1931, em Taubaté. Fontes de referência: Engenheiro Paulo Ernesto Marques Silva. Almanaque Urupês e Umberto Passarelli revistavitti.com.br | Vitti | 57


Turismo

Mobilidade Urbana Se Faz Sobre Duas Rodas

A

Por Antonio Barbosa Filho

MSTERDÃ (Países- Baixos) Enquanto as cidades brasileiras apenas começam a estimular o uso das bicicletas como um meio de transporte alternativo, a Holanda toma medidas para dar ainda mais condições de tráfego aos ciclistas, na convicção de que este é o melhor caminho para evitar o caos no trânsito urbano. O estímulo às bicicletas começou por aqui na década de 70 do século passado, com a crescente abertura de ciclovias, ciclo-faixas e pistas ao longo das principais rodovias. Só na capital, Amsterdã, são 400 quilômetros de ciclovias. A cidade, cortada pelos famosos canais em forma de

58 | Vitti | revistavitti.com.br

"U" que são, por sua vez, interligados por canais perpendiculares menores, numa verdadeira teia, o maior obstáculo para os ciclistas são as muitas pontes - há quem diga que são 1281 - muitas delas elevadas ou em arco. Assim, embora a Holanda seja um país plano, cuja maior elevação tem cerca de 300 metros, não é verdade que o ciclista tenha um passeio sem algumas dificuldades, principalmente nas cidades. Aliás, passeio não é o principal uso que os holandeses dão à suas bikes: a maior parte das viagens são de pessoas que se locomovem para o trabalho ou para o estudo. Em todo o país, calcula-se que são feitas 14 milhões de viagens sobre duas rodas por dia, número igual ao de pessoas que utilizam o eficiente sistema

de trens. Mais números? A Holanda tem pouco mais de 16 milhões de habitantes e 18 milhões de bicicletas. É muito comum que o cidadão (cidadã) possua pelo menos duas bikes: uma para o dia-a-dia de trabalho, geralmente mais velha e robusta, sem preocupação com a beleza ou moda; e outra para os passeios de fim-de-semana ou mesmo das horas vagas, pelos inúmeros parques e bosques públicos, todos dotados de trilhas especiais. Amsterdã tem 800 mil habitantes e 880 mil bicicletas, quatro vezes mais do que o número de automóveis. O visitante estrangeiro admira-se com a familiaridade dos holandeses com as “magrelas”. Por toda parte pode se ver jovens pilotando com uma só mão e falando ao celular ou trocando mensagens com a outra. Também, pudera: aqui começa-se a aprender a pedalar com dois ou três anos de idade. 40% dos alunos de escolas primárias vão e voltam da escola de bicicleta; no ensino médio, são 75% dos estudantes que preferem esse meio de locomoção, enquanto apenas 5% optam pelo automóvel. Quando a Prefeitura de Amsterdã decidiu apoiar o que já era um hábito tradicional da população, criando mais ciclovias e ruas fechadas aos automóveis (como ocorre nos centros históricos de todas as cidades holandesas), foram abertos estacionamentos públicos como os que existem em todas as estações de trens. A Estação Central de Amsterdã, por exemplo, tem um estacionamento em dois an-

Maio, 2017


Estacionamento na Estação Central de Amsterdã: 10 mil vagas

Amsterdã tem 800 mil habitantes e 880 mil bicicletas, quatro vezes mais do que o número de automóveis.

Maio, 2017

dares que comporta 10 mil bicicletas - e está sempre super-lotado (veja foto). Ao mesmo tempo, o estacionamento de automóveis no centro da cidade começou a ser cobrado a preços bem salgados, para desestimular seu uso. O uso de automóvel no centro de Amsterdã é até mal visto, e considerado um ato meio estúpido, pois a cidade tem ruas estreitas às margens dos canais, com muitas árvores, pontes estreitas, e tudo mais que possa dificultar o tráfego de carros. É uma cidade que o turista deve sempre percorrer a pé ou de bicicleta, para observar a sua bela arquitetura de casarões com cinco ou seis pisos, a maioria remanescente do século 17, a “Idade do Ouro” de Amsterdã, então capital do mundo capitalista com sua primeira Bolsa de Valores e um movimentado porto ligado a todos os continentes. A Holanda é o país com maior densidade populacional na Europa, com a média de dois habitantes a cada 100 metros quadrados. Para evitar-se problemas de tráfego das bikes e acidentes, há uma legislação específica, que inclui a obrigatoriedade dos itens de segurança como as luzes dianteira e traseira, a campainha (não obrigatória, mas cada vez mais usada), a obrigação de trafegar sempre à direita nas faixas apropriadas, a obediência aos semáforos, e de descer da bicicleta sempre que se for cruzar uma “zebra” de pedestres. Mesmo assim, Amsterdã registrou no ano passado 15 acidentes de trânsito com

vítimas fatais, sendo a metade ciclistas - números que farão um brasileiro sorrir diante dos nossos, mas que na Holanda são motivo de grande preocupação. Por isso há programas intensivos de educação para o trânsito em todos os níveis escolares, e investimentos em melhores condições. Nos cruzamentos, existem semáforos só para as ciclovias, que o usuário deve pressionar em postes apropriados e esperar a luz verde, evitando misturar-se aos carros. Entre 2007 e 2010, a cidade gastou em média 28 milhões de dólares ao ano em tais projetos. E planeja-se para os próximos anos mais 1.200 quilômetros de ciclovias, dobrando-se a distância atual. Também está sendo desenvolvido um material especial para pintura das faixas, que acumula energia solar e brilha quando escurece, ou seja, as ciclovias serão tapetes luminosos durante a noite. A Holanda vive, assim, o que alguns especialistas chamam de “ciclo-civilização”, talvez um exemplo a ser seguidos por outros países. Pode-se imitá-la agora, por previdência, ou daqui a alguns anos, quando andar de carro pelas cidades pode tornar-se impossível, como parece estar acontecendo em capitais como São Paulo, Rio ou Salvador. Antonio Barbosa Filho é jornalista e autor. Divide seu tempo entre o Brasil e a Holanda, tendo visitado 31 países nos últimos oito anos. Contato: valepensar@bol.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 59


Esporte

Deixe sua

Corrida ainda Mais

Rápida

Como é possível alcançar velocidade a partir de treinamentos mais lentos?

Q

Por Asdrubal Nascimento

uando se fala em corrida, pensamos primeiramente em resistência e velocidade. Não há quem não deseje melhorar estas duas condições. Mesmo as pessoas que timidamente iniciem os treinos, pensam em melhorar para não ficar para trás. Esta insegurança é o mesmo motivo de se ter medo de algo e, neste caso, medo de chegar atrás de todos os outros corredores ou, simplesmente, pelo gosto de ser diferente. Por que temos tantas inseguranças? Será que esta insegurança nos leva a erros na hora de decidirmos se 60 | Vitti | revistavitti.com.br.com.br revistavitti.com.br

treinamos de um ou de outro jeito? Vejamos por partes. Treinos Aeróbios nos dão a segurança de correr e promovem o aumento da resistência dos tecidos musculares e ósseos, além da oxigenação celular, imprescindíveis para manter em movimento contínuo. Um corredor se mantém em movimento e propicia ao seu organismo, a resistência maior do que havia alguns meses antes de ter iniciado os treinos. Necessária como primeiro passo para o condicionamento especifico de corrida, a resistência aeróbia nos permite correr mais rápido, sem ao menos termos realizado um treino sequer mais rápido ou de força especifica, porém, se realizarmos muito mais rápido do que podemos, segundo as avaliações iniciais de seu médico e seu professor de educação física, poderemos ter algumas surpresas desagradáveis, como as costumeiras lesões atribuídas à corrida longa. Maio, 2017


Aumentar a resistência dos tecidos é como subir uma longa escada, onde alcançaremos os próximos degraus somente se utilizarmos os primeiros, para depois os próximos. A insistência em aumento de velocidade já nos primeiros passos pode lesar tecidos, ditos muito resistentes, e que as pessoas nunca pensaram existir em seus corpos (Iliopsoas, Gastrocnêmio, Tibiais Anteriores, Cruzados Anteriores e laterais e demais músculos dos membros inferiores).

Há uma lei que trata do Treinamento Esportivo. Mas, a lei da especificidade do treinamento esportivo diz o seguinte: ao se treinar aerobicamente, obtém-se resistência aeróbia como produto final desta investida. Como é possível alcançar velocidade a partir de treinamentos mais lentos? Maio, 2017

Certamente estou falando de pessoas comuns e não atletas de altos rendimentos. E para tais pessoas, os treinos aeróbios promoverão maiores e imediatos benefícios para o sistema aeróbio em seu organismo, além de desenvolver os músculos, desacostumados da prática do exercício de longa duração e que, por consequência, deixaram de produzir resistência e resistência de força nos músculos responsáveis pelo movimento da corrida. Se atentarmos para dois fatores importantes como a Velocidade Inicial e a Frequência Cardíaca por minuto, teremos maiores êxitos e alcançaremos, em pouco tempo, uma velocidade maior e a frequência cardíaca menor pelo esforço maior. Mágico, não é? Pois esta “mágica” é atribuída à melhoria no transporte de oxigênio e nutrientes pelo sangue, melhora na absorção destes pelas células do nosso corpo, o aumento de contração e descontração das fibras musculares, enquanto melhora-se a coordenação motora pelos ganhos e confiança nos movimentos novos, agora aprendidos e incorporados ao repertório motor no nosso cérebro. Tais benefícios, quando corremos, desenvolvem maior recuperação metabólica perante os esforços, pela diminuição da ação do ácido lático no músculo que torna a corrida mais prazerosa e veloz. Quando me refiro a veloz, aqui, neste assunto que ainda trata da velocidade baixa, estou me referindo a velocidades partidas de 9, 8, 7, 6 minutos por quilômetro, para velocidades mais altas, nas quais não é necessário realizar grandes esforços para melhorá-las. Sequência Veloz – O Segundo Degrau Considerando a primeira velocidade como a iniciação, e a sua utilização nos próximos treinos quando se tratar de treinos leves ou nos períodos de base, analisemos como sendo a Primeira Velocidade: Se por si só o treino de resistência aeróbia é eficiente, por outro lado, a manutenção ou melhora desta velocidade dependerá agora de maior investimento nas velocidades mais altas. Como fazer isso, principalmente pelos corredores que estão iniciando neste momento ou obtiveram melhorias da velocidade nos últimos 12 meses? Muito bem, para melhorar ainda mais, cons-

truiremos uma lógica de treinos para se alcançar a tão sonhada velocidade. As frequências cardíacas atribuídas a sua avaliação ergoespirométrica (procedimento que avalia o desempenho físico máximo do paciente e mede a resposta de seus sistemas cardiovascular, muscular e pulmonar a situações de esforço) deverão ser respeitadas para que seus trabalhos não venham por água abaixo, então, melhor tê-las em mente. Segunda Velocidade: Velocidade de Resistência que servirá para aumentar a oxigenação ainda mais, e difere da inicial, em que você realiza grandes distâncias ou tempo, em baixa frequência cardíaca. Agora deverá aumentar a velocidade, automaticamente, diminuindo o tempo e provocando o aumento da frequência cardíaca. Esta frequência cardíaca deverá manter-se em patamar inalterado, até o final do seu treino, que não deverá passar de 50% da sua quilometragem leve. Poderá durar uma temporada semestral ou anual, até que refaça seus testes médicos. Terceira Velocidade: Velocidade alta é aquela obtida pelos treinos curtos e sustentados até o fi nal. Os intervalos deste trabalho deverão proporcionar a recuperação total do corredor e o tiro em si, nunca até o ponto de exaustão total do praticante. Sua utilização poderá coincidir com o segundo e o terceiro estágio de treinamento. Quarta Velocidade: Velocidade gradativa é a utilizada para adaptar o corredor a velocidades mais altas, sem exauri-lo ou para que não se corra o risco de cair em tal armadilha. Este tipo de trabalho deve ser colocado em prática, ainda no segundo estágio de treinos, ou seja, logo após o corredor ter se adaptado para corridas de longas distâncias e ainda não ter ingressado em corridas mais rápidas. A corrida melhorará conforme o seu investimento na modalidade, de forma gradual e deverá contar com o equilíbrio de forças, segundo a sua qualidade de vida e a paciência de se manter treinando por longos meses. Procure sempre a orientação de um professor de Educação Física. Asdrubal Nascimento é técnico de atletismo do Programa Esporte Para Todos e Coordenador do Grupos de Estudos em Esportes Adaptados da UNITAU. revistavitti.com.br | Vitti | 61


Superação e Recordes

Foto: Leandro Martins

Esporte

Paratletismo de Taubaté conquista 26 medalhas, 3 recordes e qualifica 7 competidores para e tapa nacional do Circuito Loterias Caixa

Rogério Lima

E

Da Redação

ntre os dias 28 e 30 de abril, aconteceu em São Paulo uma das competições-chave do ano para a equipe de Paratletismo de Taubaté. A etapa Regional do Circuito Loterias Caixa foi realizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro no Centro de Treinamento Paralímpico, na capital. Com uma delegação grande, a equipe taubateana voltou com um saldo bem positivo da competição. No total, foram 26 medalhas conquistadas em provas de pista e campo. Foram 8 resultados que valeram índices para 6 atletas, que agora têm vaga garantida na fase nacional do Circuito, que acontecerá em 3 e 4 de junho, novamente no CT Paralímpico, em São Paulo. Além dos índices, o time de Taubaté voltou com 3 recordes nacionais batidos, dois Recordes das Américas e uma melhor marca do mundo. Na pista, o expe62 | Vitti | revistavitti.com.br

riente Claudemir Aleixo fez o Recorde Brasileiro nos 1500m (classe T44). Nas provas de força, André Rocha fez bonito, e competindo em sua nova classe, a F52, cravou a melhor marca do mundo no Arremesso de Peso, com 10,98m. A marca deu a ele a medalha de ouro na prova, além dos Recordes Brasileiro e das Américas. Por conta do regulamento da competição, a marca não pôde ser validada como Recorde Mundial. No entanto, se na etapa nacional do Circuito o paratleta repetir esta marca, aí sim ela vira Recorde Mundial. André também brilhou na prova do Lançamento do Disco. O paratleta cravou em sua melhor tentativa a marca de 20,78m, o que lhe deu o ouro na prova, o Recorde Brasileiro e o Recorde das Américas. Esta marca lhe daria, virtualmente, uma vaga no Campeonato Mundial de Paratletismo, que acontece de 14 a 23 de julho em Londres, na Inglaterra. No entanto, o resultado não foi validado como Maio, 2017


índice também por conta do regulamento da competição. “Já estávamos, eu e meu técnico, cientes de que as marcas não valeriam índice para o Campeonato Mundial. Mas esta etapa do Circuito foi muito valiosa para mim. Passei por uma cirurgia complicada na coluna no ano passado, e meu retorno às competições está sendo gradativo, e estou me adaptando à nova classe. Mas os resultados, especialmente o do Lançamento do Disco, me deixaram confiante e mais focado ainda nessas semanas que virão. O foco é total na etapa nacional em junho, e vou brigar por essa vaga com todas as minhas forças”, comentou André.

André Rocha

Maio, 2017

Marcio Dellafina

Equipe comemora índices para a etapa nacional Outro objetivo que foi celebrado pelo treinador da equipe de Taubaté, Guto Nascimento, foi o bom número de atletas que confi rmaram seus índices para a etapa nacional do Circuito Loterias Caixa. Agora, o time do Programa Esporte Para Todos vai para São Paulo no próximo mês com 7 atletas classificados entre os melhores de todo o país. “Isso mostra que nosso trabalho está sendo bem feito. Os resultados são a prova de que temos paratletas comprometidos e bem competitivos. Tenho certeza de que vamos honrar esses índices e vamos em busca de medalhas na fase nacional do Circuito Loterias Caixa. É a competição de maior visibilidade no país, e nossos paratletas sabem disso. A equipe toda está muito motivada para este próximo desafio”, disse Guto. Nos dois dias de disputas na novíssima pista de atletismo do Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo, Aline Abacherli foi a primeira a garantir seu índice. No sábado, ela conquistou o ouro e o índice na prova do Arremesso de Peso (classe F55), com a marca de 5,36m. Esta foi a melhor marca de sua carreira nesta prova. “Estava focada e muito confiante. Vinha treinando forte e queria fazer esse resultado com o índice. Melhor ainda que foi meu personal best, estou muito feliz”, disse a paratleta. Também no Arremesso de Peso, Marcio Dellafina foi muito bem na classe F40 e além de fazer sua melhor marca da vida, com 6,17m, garantiu o ouro e a vaga na fase final do Circuito. "Gostei bastante do resultado e me senti bem em toda a prova e fui crescendo até chegar nos 6,17m. Apesar de ter de conciliar trabalho e treinos, procuro me dedicar ao máximo e tirar proveito dos treinamentos com o técnico Leandro Mendes. Em todas as tentativas eu me senti forte, e fiz arremessos seguros, e consegui garantir esse índice. A meta agora é buscar melhorar, tenho fé de alcançar os 7 metros.", disse. André Rocha garantiu índice no Arremesso do Peso e no Lançamento do Disco, classe F52, além dos Recordes Brasileiro e das Américas em ambas as provas. Kaian Silva foi prata no Salto em Distância, mas já havia conquistado o índice anteriormente, e já está garantido na etapa nacional. Na pista, o velocista Rogério Lima, da classe T53, para cadeirantes, foi muito bem e confirmou índice em todas as provas em que disputou. Ele estará na fase nacional do Circuito Loterias Caixa nas provas dos 200m, 400m e 800m rasos. Fechando o time de atletas com índice que vão figurar na etapa nacional, está o meio-fundista Geovani de Melo, na prova dos 1500m. O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, natação e halterofi lismo. Composto por quatro fases regionais e três nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. revistavitti.com.br | Vitti | 63


Moda

VESTIDOS DE NOIVA 2017 Todas as tendências

T

Da Redação

endências de anos passados que seguem estando vigentes e outras que se unem a estas fazendo as delícias de noivas que buscam o modelo perfeito para o dia do seu casamento. Selecionamos todas as tendências que estão arrasando em 2017 e que você não pode deixar de conferir. Tecidos ricos em detalhes, todos de máxima qualidade, como os tafetás, rendas, tules, mikados, crepes e muitas outras opções. Cortes Entre as propostas, vemos silhuetas de todo tipo. Não poderiam faltar os sempre clássicos vestidos de noiva com corte princesa, assim como os vestidos de noiva com corte sereia. O que chama a atenção é a quantidade de modelos leves com saias confeccionadas em finos tecidos como crepe. Vestidos que se adaptam ao corpo feminino como uma segunda pele, perfeito para mulheres altas. Também vestidos de noiva com saia volumosa com cintura marcada que farão com que você se sinta saída de um autêntico conto de fadas.

64 | Vitti | revistavitti.com.br

Decotes É verdade que os decotes aparecem em todos os estilos, mas os vestidos de noiva com decote ilusão seguem estando nas primeiras posições. Se apostamos por um modelo mais sensual, não podemos esquecer dos vestidos de noiva com decote em V, que ficam bem em todo o mundo, sobretudo quando aportam volume às mulheres com pouco seio. Lindos com rendas, tules ou simplesmente no mesmo tecido do resto do vestido. Junto com estes dois tipos, encontramos os vestidos de noiva com decote nas costas, um clássico das últimas temporadas. Pedrarias, transparências e volumes Quando falamos deste tipo de indústria têxtil, os detalhes sempre são os que marcam a diferença e fazem que um modelo nos chame a atenção por algo espetacular e único. É o caso dos looks com pedrarias, transparências e volumes. As pedrarias, tanto em bordados de pérolas como com incrustrações de cristais são lindíssimas. Também podem incorporar pedraria nas costas ou na zona dos ombros. As transparências foram as rainhas Maio, 2017


das passarelas e coleções internacionais em 2016 e 2017 e seguirão pisando forte e inovando ainda mais. Em mangas com detalhes nos punhos, em decotes, nas costas, mas sobretudo em todo o vestido. Cores Os vestidos de noiva com cor seguem sendo a alternativa para mulheres que querem um modelo diferente e alternativo. Os rosas, nude e champanhe são uma opção ideal também para as cerimônias civis. Vestidos de noiva curtos Se você está pensando em mostrar as suas pernas no dia do seu casamento sem deixar de estar elegante, não descarte a ideia de investir num vestido de noiva curto. Com saias mídi, duas peças e muito adornos que fazem deles uma opção incrível.

Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 65


Estilo

V

CABELOS perca o medo da franja

Veja como saber se o corte combina com você e quais os segredos para ficar linda 66 | Vitti | revistavitti.com.br

Da Redação

olta e meia, todo mundo precisa mudar o visual. Atores e atrizes, por exemplo, devem se adequar ao look de alguma personagem. Para quem está na televisão, mudar o penteado da noite para o dia é mais fácil: apliques, perucas e cabeleireiros estão sempre à disposição. Mas, para quem cortou a franja na vida real e se arrependeu, a mudança pode ser mais complicada. Segundo profissionais da área, uma das piores coisas que a mulher pode fazer para seu cabelo é cortar a franja em casa. Quando o corte é feito no salão, são várias etapas para a franja ficar perfeita. Mesmo que o responsável pela franja seja um profissional, é imprescindível saber se você realmente combina com o corte. Primeiro, considere seu estilo pessoal. Mulheres clássicas costumam se dar bem com franjas retas, lisas. Já as mais modernas devem tomar cuidado para não ficarem com ar muito infantil. Em segundo lugar, pense no seu biotipo. O tamanho da testa indica se você pode ou não ter franja. Para descobrir: coloque os quatro dedos da mão direita na testa, horizontalmente. Se sobrar dedo, sua testa é curta e não se dará bem com a franja; se sobrar testa, a franja é altamente indicada. E se não sobrar nada, você pode escolher ter franja ou não. Além do tamanho da testa, o formato do rosto deve ser levado em conta para escolher qual tipo fica melhor. Mulheres que têm rosto quadrado, por exemplo, devem buscar franjas arredondadas, mais compridas nas laterais, para suavizar os ângulos. Por fim, o tipo de cabelo define que caminho tomar. Mulheres de cabelo muito crespo podem ter franjas mais longas, laterais, e devem mantê-las crespas para não haver conflito de texturas. As de cabelo ondulado podem fazer um alisamento temporário na franja para que ela fique no lugar, mas cuidado para que não fique artificial.

Maio, 2017


O Range Rover Evoque SE, produzido no Brasil, é preparado para tudo. Com motor 2.0L Turbo a gasolina de 240 cv, ele é perfeito para encarar todo tipo de desafio na cidade e fora dela. E este mês ainda oferece condições exclusivas para você. Venha fazer um test drive e aproveite para conhecer a Land Rover Collection, nossa linha de produtos e acessórios únicos.

A PARTIR DE R$ 228.500,00 À VISTA E TAXA DE 0% COM 50% DE ENTRADA + 12x

Osten Jaguar Land Rover Av. Dr. Eduardo Cury, 220 - Jardim das Colinas São José dos Campos - SP | CEP 12242-001 Tel.: +55 (12) 3904-5900

osten.landrover.com.br @ostengroup

Pela vida. Escolha o trânsito seguro.

Condição promocional de financiamento válida para o modelo EVOQUE 2.0 Si4 SE Gasolina 240 CV, ano modelo 16/17, com preço à vista a partir de R$ 228.500,00 sem pacote de opcionais, ou através de plano promocional de financiamento com taxa de %0,00 a.m., entrada de R$ 114.250,00 e 12 prestações mensais fixas de R$ 9.812,27 valor total a prazo de R$ 231.997,24 IOF e TC inclusos no CET. CET 5,72.a.a. Base da tarifa de registro SP. Financiamento na modalidade CDC (Crédito Direto ao Consumidor), através da Financeira Alfa S/A - CFI. Sujeito a análise e aprovação de crédito. Consulte outras versões com taxas promocionais na rede de concessionárias. Os serviços financeiros da Jaguar Land Rover são operacionalizados pela Financeira Alfa S/A - CFI. Land Rover Serviços Financeiros é uma marca registrada da Jaguar Land Rover Ltda licenciada para a Financeira Alfa S/A - CFI e suas empresas associadas. Condições válidas de 01/04/2017 a 30/04/2017 ou enquanto durar o estoque de 02 unidades do referido modelo. SAC 0800 345-2532 (Financeira Alfa especialmente para clientes Land Rover). Ouvidoria: 0800 722-0140 - e-mail: ouvidoria@alfanet.com.br. Exclusivo para deficientes auditivos: SAC 0800 770-5244. Ouvidoria: 0800 770-5140. Para mais informações, consulte a concessionaria Osten.

Maio, 2017

revistavitti.com.br | Vitti | 67


68 | Vitti | revistavitti.com.br

Maio, 2017

Revista Vitti, Maio 2017 Edição n137  

Nesta edição entrevistamos a fisiculturista Karoline Martins, destaque no evento internacional Arnold Model Search, que contou sobre sua his...