Page 1

Capa

Rodrigo Cabral

www.revistavitti.com.br Edição 130 - Ano 11 Outubro, 2016 Foto: Monicue Alvez

lavia Alonso Ayala

Social

Coquetel de lançamento da Edição Especial de Arquitetura da Revista Vitti

Entrevista

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA VENDA PROIBIDA Vale do Paraíba, Litoral Norte e Sul de Minas Outubro, 2016

Rodrigo Cabral

Empresário fala do sucesso à frente do Grupo Taubaté Vidros

revistavitti.com.br | Vitti | 1


2 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 3


Índice

Outubro 2016 | Edição 130 | Ano 11

Economia

Novo Governo: ainda há algo a temer?....................... 28

Negócios

Ciclo de Vida Profissional............................................. 30

Educação

Um Novo Enem?........................................................... 32

Direito

10 anos da Lei Maria da Penha................................... 47

Monicuee Alvez

Gastronomia

A milenar cozinha chinesa....................................................52

Urbanismo

Ciclovia não foi feita para ser usada............................ 58

Livros

Entrevista

Dicas de Leitura........................................................... 62

Empresário fala do trabalho de sucesso à frente do grupo Taubaté Vidros, tecnologia, novos produtos e da satisfação de ser uma referência em qualidade.

Mestre Paizinho e o Moçambique................................ 64

Rodrigo Cabral...............................................................8

Cultura

Esporte e Ação

Canoagem e Ciclismo.................................................. 72

Editorial

Orgulho do passado, foco no futuro

E

dição número 130. Não é para qualquer um chegar a esta marca, mantendo um trabalho sério, reconhecido pelo público, pelo mercado e até por concorrentes. Fazendo uma ref lexão interna, é possível diagnosticar os acertos que tivemos para chegar a este número de revistas publicadas mensalmente, sem interrupções. Evidentemente que equívocos, tentativas não tão bem sucedidas, e alguns escorregões surgiram nessa trajetória. Mas soubemos seguir adiante, passar por eles, e cá estamos, trazendo a você mais uma revista. Reflexões internas à parte, nossa edição de outubro está quentíssima. Na entrevista do mês, destacamos o

4 | Vitti | revistavitti.com.br

empresário Rodrigo Cabral, presidente do Grupo Taubaté Vidros. Ele fala da sua trajetória de sucesso no ramo de vidros, esquadrias de alumínio e da confiabilidade da sua marca no ramo da arquitetura. Um bate papo bem legal com um jovem empresário de sucesso. Nossos colunistas sociais registraram o que de melhor aconteceu nas festas, inaugurações e eventos espalhados por toda a região, e trazem em fotos os fatos que movimentaram a sociedade valeparaibana. Confira também matérias sobre cultura, saúde, negócios, educação, gastronomia, literatura, arquitetura, política, opinião e muito mais. Com tremenda satisfação, fazemos chegar até as suas mãos mais este trabalho realizado com muito empenho por nossa equipe de colaboradores. Já olhan-

do mais para 2017 do que lamentando os ocorridos de 2016, continuamos a escrever a história em nossas páginas. Boa leitura.

Marcela Vitti Diretora “Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e salvarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.” SALMO9:1-2

Outubro, 2016


Diretora: Marcela Vitti Assistente: Isaura Silva Diagramação e Criação: Bruno Moura Jornalista Responsável: Danielle Martins da Silva - MTB: 37796 Foto da Capa: Rodrigo Cabral (Foto: Monicuee Alvez) Repórter Fotográfico: Monicuee Alvez Colunistas: São José dos Campos: Gilberto Freitas - Caçapava: Anna Dennz Taubaté: Socorro Pinto e José Luiz (Luizinho) - Aparecida: Ligia Ballot - Guaratinguetá: Benê Carvalho. Colaboradores: RAFAEL FERRO, FABIANA FERREIRA, JULIANA BUENO, ARCIONE VIAGI, CARLOS MARCONDES, FELIPE GUARNIERI, ALESSANDRA GABRIEL, ADILSON PELOGGIA, IGOR SILVA, MARIANA TOKARNIA E GRAZIELLA ZAMPIERI. DIRETORA COMERCIAL: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / PINDA / UBATUBA: Isaura Silva (12) 98270-0019 - isaurasilva@revistavitti.com.br SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / TAUBATÉ / UBATUBA: Marcela Vitti (12) 98122-3000 - marcela@revistavitti.com.br GUARATINGUETÁ / APARECIDA / LORENA: Benê Carvalho (12) 98270-0069 - benecarvalho@revistavitti.com.br DISTRIBUIÇÃO: Rodrigo Melo Gratuita e dirigida às cidades de Taubaté, Quiririm, São José dos Campos, Caçapava, Pindamonhangaba, Tremembé, Guaratinguetá, Lorena, Cruzeiro, Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal e Ubatuba Impresso no parque gráfico da Resolução Gráfica Ltda. ATENDIMENTO AO CLIENTE: (12) 3632-3060 / (12) 98270-0018 - Rua dos Operários, 118 - Taubaté - SP Os artigos, matérias, opiniões e anúncios aqui publicados são de inteira responsabilidade de seus idealizadores, e não refletem necessariamente a opinião da Revista Vitti. Os conteúdos veiculados nos anúncios publicitários são de inteira responsabilidade dos anunciantes. É proibida a reprodução total ou parcial da revista sem autorização da Revista Vitti.

Cartas “Muito lúcidas e esclarecedoras as questões respondidas pelo professor Laureano na entrevista que vocês fizeram na edição de setembro. Sempre o vejo na TV ou em outros jornais, e as colocações dele são ótimas. Muito bom saber o que ele pensa, até para saber se nosso país vai ter um futuro minimamente digno. Parabéns.” Alecssandro Junqueira, por e-mail “Belíssimo trabalho da Revista Vitti com o especial de arquitetos. Realmente é um diferencial de vocês este trato profissional com um assunto apaixonante como este.” Luana Vargas Lima, via Facebook

“Que surpresa boa ver um artigo do renomado Luiz Carlos Azenha publicado na Vitti. Pelo trabalho sério e bonito que vocês fazem, é merecido ter um nome de peso do jornalismo nacional tendo algo publicado em suas páginas. Abraços a todos da redação.” Jura Rosenbergh, por e-mail

CAPA

Setembro, 2016

“Como é gostoso a leitura da Revista Vitti. Todo mês fico esperando para conferir o que terá de bom na revista, e nunca me decepciono. Sou fã de vocês!” Marília Prudente, via Facebook

CORREIO VITTI

Fale conosco: opine, critique e dê sugestões. Escreva para: redacao@revistavitti.com.br Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 5


Nossa equipe

Equipe

ISAURA SILVA

BENÊ CARVALHO

BRUNO MOURA

MONICUEE ALVEZ

Assistente e vendas

Diagramação e Criação

Vendas Guará

RODRIGO MELO Distribuidor

Fotógrafa

Colunistas

SOCORRO PINTO Taubaté

Taubaté

GILBERTO FREITAS

ANNA DENNZ

FABIANA FERREIRA

LIGIA BALLOT

São José dos Campos

Esporte

6 | Vitti | revistavitti.com.br

JOSÉ LUIZ

Caçapava

Aparecida

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 7


Fotos: Monicuee Alvez

Entrevista

Rodrigo Cabral

S

Da Redação

e você tem o costume de andar pela cidade e observar a arquitetura dos prédios espalhados por aí, com certeza já constatou que uma tendência muito em voga são as sacadas envidraçadas. Um artifício estético, mas também de praticidade, onde é possível integrar uma sala ao espaço das modernas varandas gourmet. Um dos pioneiros em oferecer o serviço de envidraçamento de sacadas em Taubaté foi o empresário Rodrigo Cabral, fundador e proprietário do Grupo Taubaté Vidros. “Não havia ninguém na cidade que fizesse esse serviço, e nós fomos pioneiros. Já instalamos mais de 1000 sacadas desde 2011, e isso criou uma identidade da empresa”, diz. Formado em Administração de Empresas, com MBA em Gestão Financeira e Controladoria, e Gestão de RH, Rodrigo já trabalhou como bancário e também como professor universitário. Seu envolvimento com

vidros começou em 2010, quando fundou sua própria loja, a Taubaté Vidros, que virou referência na região. “Comecei apostando na ideia de trazer novos conceitos em vidros, uma nova proposta de negócio, e a cada ano introduzíamos novos produtos ao mercado local. Com isso, o crescimento foi bem rápido”, lembra. Hoje, Rodrigo Cabral gerencia o Grupo Taubaté Vidros, composto pela Taubaté Home Glass e pela Tempervale Vidros, empresa adquirida em 2014. O grupo oferece em seu portfólio de produtos linhas diferenciadas em esquadria de alumínio além de boxes para banheiros, espelhos, guarda-corpo, corrimão de parede, dentre outros serviços de acabamento, como vidros em geral e o famoso envidraçamento de sacadas. Em entrevista à Revista Vitti, ele faz um balanço do sucesso obtido nesses 6 anos, da satisfação em oferecer produtos de alta qualidade e aceitação, e dos planos de crescimento do Grupo Taubaté Vidros.

Os principais profissionais do Vale nos prestigiam com seus projetos, e são fiéis à nossa marca.

Vitti - Você está à frente do Grupo Taubaté Vidros desde 2010, e obtendo muito sucesso. Agora, segue ampliando o trabalho com a aquisição da Tempervale, incluindo uma nova e moderna sede. Como surgiu a oportunidade de somar essas duas frentes de atuação? R.C. - Em 2014 surgiu a possibilidade da compra da Tempervale, uma empresa tradicional, fundada em 1989, revendedora exclusiva da linha Blindex e que sempre foi referência em vidros em Taubaté. Temos duas empresas, de histórias e perfis diferentes – a tradição da Tempervale que hoje chega atender a segunda geração de seus clientes, e a modernidade da Taubaté Home Glass, pioneira na cidade em inovação de projetos em vidros – formando um único grupo. Elas se completam e atendem as necessidades de clientes que buscam produtos de boa qualidade. A nova sede com dois mil metros quadrados foi inaugurada em 2016, no condomínio empresarial Cilo, e somos a primeira fábrica a se instalar aqui. Vitti - Qual o diferencial de possuir continua >

8 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 9


uma fábrica própria para a produção das esquadrias em alumínio? R.C. - Nossa ideia foi trazer aos arquitetos e clientes maior praticidade e economia, pois em uma única empresa é possível atender todo o projeto no que se refere a vidros, assim o cliente acaba fechando um pacote de serviços, como esquadrias de alumínio, box de banheiros, espelhos, guarda corpo de escadas, corrimão de parede e o envidraçamento de sacadas. O cliente ganha uma ótima uma opção de mercado, e com isso criamos um vinculo de confiança e amizade com ele, já que participamos de boa parte do processo da obra. Prezamos muito por confiança, credibilidade e cumprimento do prazo de entrega. São chavões que consideramos nossa força. Nosso compromisso é entregar o produto no prazo e dentro da especificação correta. Vitti - A linha de produção do Grupo Taubaté Vidros destaca-se por ser uma referência regional. Qual o peso a e a importância dessa tecnologia empregada no processo? R.C. - Toda nossa produção é automatizada e temos o maquinário completo para fabricação de portas e janelas em alumínio. Todo o processo de cortes e furos é robotizado, o que gera perfeição e qualidade no produto final. A tecnologia empregada nesse processo nos ajuda muito, pois por meio dela reduzimos nossos prazos e evitamos perdas de material. Além disso, temos um programa bem cuidadoso de controle de qualidade. Quando uma peça fica pronta, ela é testada e certificada pelos técnicos da fábrica, e só depois é embrulhada e despachada para expedição e logo para o cliente. Vitti - Atualmente, qual a abrangência do atendimento do Grupo Taubaté Vidros? R.C. - Temos projetos em todo o Vale do Paraíba, Grande São Paulo, Litoral Norte e Sul de São Paulo, Serra da Mantiqueira, Sul de Minas e Rio de Janeiro. Vitti - Qual é o produto mais procurado entre os arquitetos que desenvolvem projetos com vocês atualmente? R.C. - A procura por automatização de janelas e portas com persianas cresceu bastante. É uma tendência forte nos projetos modernos, onde as persianas automá10 | Vitti | revistavitti.com.br

ticas casam bem com o projeto estético, e são práticas, oferecendo o efeito blackout que as persianas convencionais proporcionam, só que com mais sofisticação. Vitti - Qual perfil dos clientes atendidos pela empresa? A maioria são mesmo os arquitetos? R.C. - Hoje, 99% dos nossos clientes são arquitetos. Os principais profissionais do Vale nos prestigiam com seus projetos, e são fiéis à nossa marca. Esses projetos que atendemos são majoritariamente residenciais. Também realizamos trabalhos em prédios, mas nossa maior tradição é com projetos de residências, onde o cliente quer um produto diferenciado, personalizado, único e de alta qualidade. Temos linhas de produtos padrão, porém nosso maior diferencial é sem dúvida a linha Elegance para as esquadrias de alumínio, que é fantástica e atende projetos de alto padrão.

passa por todos eles. O sucesso alcançado não é só mérito da minha gestão, mas também de todo o pessoal que se dedica em especial a minha gerente e irmã Milena Cabral e meu querido pai Antônio, sem eles nada seria possível. Vitti - Você já traçou novos planos para ampliação dos negócios do Grupo Taubaté Vidros? R.C. - Com certeza, a ideia é, em breve, aumentar nossa abrangência e conquistar mais clientes. Queremos abrir uma nova loja em São José dos Campos, oferecendo assim mais uma opção de atendimento aos clientes desta cidade e demais municípios próximos.

Vitti - O Grupo Taubaté Vidros conta atualmente com uma estrutura bem sólida, em termos de equipe e linha de produção, não é? R.C. - Sim, hoje temos 32 funcionários no grupo além dos parceiros de serviços terceirizados que complementam nosso universo de atividades. Nosso sucesso é fruto de um ótimo grupo de colaboradores, uma equipe de produção muito engajada, e o mérito do sucesso da empresa Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 11


LUGAR COMUM ? U

m projeto inovador para uma residência da década de 50, que transformou e resgatou o Alto do Cristo, em Taubaté, preservando uma das vistas mais bonitas da região. Juntos, elaboramos um briefing único, com alguns princípios que nos nortearam, como o fato de se tratar de

12 | Vitti | revistavitti.com.br

NÃO AQUI...

uma família tradicional, com um acervo ímpar, resultando numa arquitetura sem excessos em espaços voltados para a natureza, restaurando, ampliando e adequando ao uso de três pavimentos, totalizando 1424,76m². Para tanto, apostamos em revestimentos diversificados, paisagismo exu-

berante e a ousadia do uso da “fruta da condessa” (cor da pintura da casa). Ficha Técnica Arquitetura: Andréa Gatti Design de interiores: Ana Gatti e Andréa Gatti Paisagismo: Renata Outubo Engenharia: Paulo Condino / Exatus Fotos: Thais Audi

Outubro, 2016


CASARÃO ANTES

CASARÃO DEPOIS CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

Outubro, 2016

Vivá Gastronomia e Eventos

revistavitti.com.br | Vitti | 13


CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

14 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Forte como a natureza Outubro, 2016

CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

Luiz Consorte Artista Plástico

revistavitti.com.br | Vitti | 15


MÓVEIS DE ÉPOCA - ACERVO DA FAMÍLIA

CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

16 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 17


Ronaldo Rizzutti CONSTRUÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

Principais fornecedores: Ana Gatti e Andréa Gatti Taubaté, SP gatti.arquitetura@hotmail.com 12 3621-3630 | 12 3621-4964 Bottini Art Oficio Ubatuba, SP bottiniubatuba@yahoo.com.br 12 99714-3205 | 3833-9400 Depósito Cardoso Taubaté, SP www.depositocardoso.com.br vendas@depositocardoso.com.br 12 3621-2274 | 99625-6766 Elmax Iluminação Taubaté, SP www.elmax.com.br contato@elmax.com.br

Jr Som Taubaté, SP www.jrsom.com.br jrsom@jrsom.com.br 12 3633-1855 | 3632-1855 12 99783-1855 Marcenaria Macdesign Taubaté, SP www.macmovelaria.com.br comercial@movelaria.com.br 12 98232-1414 | 98232-1444 Marmoraria Rhaisa Taubaté, SP gilbertomrhaisa@outlook.com 12 99156-2745 Montagem de Luminárias Adilson 12 99751-1980

Exatus Construção e Engenharia LTDA. Taubaté, SP exatusconstrutora.com.br exatus@exatusconstrutora.com.br 12 3681-1640 | 12 99726-0106

Persiana & Cia. Taubaté, SP www.persianacia.com.br contato@persianacia.com 12 3621-8633

Gatti Collection Taubaté, SP gatticollection@hotmail.com 12 3621-4964

Renata Outubo Taubaté, SP reoutubo@hotmail.com 12 99186-3328

18 | Vitti | revistavitti.com.br

Restauração de Móveis Wagner 12 99142-8493 Revest Home Decor Taubaté, SP www.revesthome.com.br atendimento@revesthome.com.br 12 3681-3571 | 97409-0840 Taubaté Home Glass Taubaté, SP www.taubatévidros.com.br 12 3631-5059 Tintas Taubaté Taubaté, SP 12 3632-4766 | 3632-0833 12 3642-5960 | 3681-3684

Outubro, 2016


Fotos: Monicuee Alvez / Luizinho

Foi um sucesso o evento realizado no último dia 17, pela Revista Vitti em parceria com o Restaurante Vivá para o lançamento da edição de setembro da revista. Com o renomado arquiteto Roberto Migotto na capa, e recheada com conteúdo dos mais renomados profissionais e empresas da região, a revista foi celebrada por um grupo seleto de convidados.

Marcela Vitti, Roberto Migotto, José Veloso, Lena, Tania e Ivan

James, Roberto Migotto, Marcela Vitti e Ricardo Mineli

Cibele, Dr. Dalmo, Lilian, Lorena e Gisele

Carol, Wagner, José Velloso, Sargento, Gustavo, Ramon e Claudino

Nidia Oliveira

Dona Cidinha, Ivan, Tânia e Lena

José Velloso, Lena, Andréa Gatti, Ana Gatti, Rose, Claudino, Maria Aparecida e Paulo Condino

Outubro, 2016

Jomar e Maria Eugênia Villarta

Edson, Débora, Danilo, Carolina, Luigi, Marcela, Luciane, Alexandre, Ana Paula e Daniel

revistavitti.com.br | Vitti | 19


Marisa Pirágine e Francisco

Mariana, Gustavo, Fábio e Suzane

Tânia (ganhadora da joia Nidia Oliveira)

Pe. Leandro, Marcela, Rosana e Dheminho

Christina Cocicov, Sonia Marafom e Isaura

Dina, Marina Ayello, Marcela Vitti e Paulo

Cyro Wernek e Carol

Marcela, Barbara e Marcelo

Mário, Priscila e Ismael

Célio, Juninho Mussi, Cyntia e Tânia

Adriano e Marcela Franco

Dr. Gauch e Ligia Dias

Enrico, Ana Paula, Manuela e Vitória

Enzo e Carol

Junior, André, Felipe e Daves

20 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 21


Camila Motta, Patrícia Pavanetti e Ana Luiza Paim

José Velloso, Lena, Marcela, Rose e Claudino

Humberto Tieri

Carol (Joia Nidia Oliveira)

Soraya, Dani e Keila

Maria Eugênia e Maitê Neves

Luiz Consorte, Ana Gatti, Andréa Gatti, Lena e José Velloso

Maria Quitéria, Ivete, Arlete, Helenice e Socorro

Graziela e Nidia Oliveira

Iago Lanziloti, Socorro e Alex Cunha

Silvia e Daves

José Velloso, Ana Gatti, Andréa Gatti, Renata e Paulo Condino

Débora e Edson (Carros Osten BMW)

22 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 23


Roberto Migotto, José Carlos, Alfredo Kobbaz, Ricardo Mineli e Neto

Fernanda e Fernando Pherpa

Barbara, Thiago, Carlos Henrique e James

Aline e Marcus

Rogerio e Soraya

Keila e Ronaldo

Vanessa e Miriam

Marina e Rafaela

Evelim e Nildo

Dulce e Sergio

Sonia Marafom, Marcela Vitti e Christina Cocicov

Junior e Aline com os filhos, Enzo e Enrico

Paulo Tauil, Andrea Murao, Luiza, Filipe, Rodrigo, Rebeca e Marina

Rosana, Padre Leandro, Dheminho, Marcio e Diego

Benê, Roberto, Antonio Carlos e Rogean

24 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 25


Roberto Migotto, Helenice e André

Thalita e Carol

Marcela, Dona Cidinha e Roberto Migotto

Andréa Gatti e Luíz Roberto Fonseca

Marta e Dona Cidinha

Regina e Silvio

Joia Nidia Oliveira

Eurico, Vitor e Lena

Viviane e Paulo Henrique

Lena, Marisa e Regina

James, Barbara e Thiago

Daniel e Nadeje

Carlos e Maria Isabel

Nicinha, Mônica e Tânia

Lena, Silvia e Vânia

26 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


VIVA A VIDA EM MOVIMENTO

Resp. técnico: Dr. José Elísio Ubarana CRM: 37871

# vaitranquilo TAUBATÉ AGORA TEM UM HOSPITAL REFERÊNCIA EM ORTOPEDIA

PRONTOATENDIMENTO

ORTOPÉDICO24H

- Equipe médica especializada em todas as subespecialidades da ortopedia - Centro cirúrgico com 2 salas de última geração - Radiologia digital - Centro de fisioterapia integrado

12 3632.0022 Av. Granadeiro Guimarães, 99

hospitaldiaubarana.com.br Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 27


Economia

Novo governo

Ainda há algo a temer?

N

Por Felipe Guarnieri

ovo presidente no Planalto, é hora de identificar qual o impacto que isso trará para nosso futuro e nossos investimentos. Infelizmente, não há como prever o futuro. Recentemente, por puro acaso caiu em minhas mãos um atlas de 1994, lançado após o redesenho das fronteiras dos mapas ocorrido no final dos anos 1980 e início dos anos 1990 (reunificação das Alemanhas, esfacelamento da Iugoslávia, ruptura da URSS, etc). Por curiosidade li a descrição sobre a Venezuela, um “próspero país sul americano com grandes reservas de petróleo”. Estamos lá em 1994, seria um bom país para se investir? Com certeza! Ainda mais considerando que nos anos seguintes ficou comprovado que o país possui mais reservas de petróleo do que a Arábia Saudita. Nesta época muitas empresas multinacionais tinham o seu head office para a América Latina em Caracas, uma capital vibrante de um país da América Latina, perto do Caribe, a poucas horas de voo dos EUA, bom deslocamento para os outros países do cone sul onde as empresas possuem operações. Vinte e dois anos depois e com o choque da “revolução bolivariana” temos um país em frangalhos, com uma economia devastada, uma população sofrendo e um péssimo ambiente para se investir e fazer negócios. Nós escapamos deste destino, graças às instituições fortes de nosso país que foram capazes de retirar uma presidente que

28 | Vitti | revistavitti.com.br

cometeu o crime de usar bancos públicos para financiar o Tesouro, algo proibido pela constituição. Na prática, o desemprego em alta e a inflação alta foram apenas os catalizadores que fizeram o congresso e o senado a votarem pelo afastamento da presidente. Se o Brasil estivesse indo bem, creio que seria mais difícil tirá-la do cargo, mesmo com os crimes cometidos. Mas solta as a marras, o que esperar daqui para frente? Quais os desaf ios? Há ainda a lgo a temer? E a eTmer? A grande verdade é que ning uém conseg ue prever o f uturo. Ning uém mesmo. O ex-ministro da fazenda Pedro Ma lan costuma dizer que no Brasil até o passado é incer to. uTdo indica que a inércia negat iva está perdendo força, a inf lação começa a ceder e pelo v isto os juros serão bai xados ainda neste a no. O time econômico que assumiu o comando da economia do país é competente e já começou o traba l ho técnico de colocar a economia nos trilhos e resgatar a credibilidade perdida na época de interferência política na economia. O futuro é agora. O mercado financeiro neste ano já antecipou muito dos movimentos esperados (notadamente bolsa e fundos imobiliários), mas o que realmente importa agora é a economia real, o país passou por um processo forte de desindustrialização nos últimos 10 anos, mas a capacidade das fábricas não evapora. As máquinas continuam lá e muito do crescimento econômico do próximo ano deve vir da reutilização da capacidade produti-

va já instalada, somada a “âncora verde” da economia agrícola é possível que já haja uma recuperação tangível em 2017. No plano político, há algo a Temer, sim. A responsabilidade de cumprir o prometido no documento de 19 páginas “Ponte para o Futuro” apresentado em 29 de outubro de 2015. Este documento teve o mesmo peso para viabilizar o impeachment que o documento “Carta ao Povo Brasileiro” do PT teve para viabilizar a eleição de Lula em 2002. O “Ponte...”, é um documento de leitura fácil, embora de conteúdo bastante técnico. Tudo o que precisa ser estruturalmente feito está lá. Destaco principalmente o trecho “Construir uma trajetória de equilíbrio fiscal duradouro, com superávit operacional e a redução progressiva do endividamento público”. Fácil de falar e difícil de executar, mas é isto que espera de um governo de transição. Que ele aja sem medo de ser tachado de impopular. E se Lula cumpriu o que estava escrito, é hora do Temer fazer a mesma coisa, mas desta vez de forma consistente. Também há algo a temer: que neste curto espaço de tempo até 2018, o governo não tenha força para recolocar o país nos trilhos e que um novo governo populista consiga se eleger colocando o país de novo em uma rota insustentável. Não podemos ser o país do futuro "desde 1941". Felipe Guarnieri é administrador de empresas, executivo financeiro e especialista em finanças. Contato: felipe.guarnieri@gmail.com Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 29


Negócios

Ciclo de Vida Profissional

A

Por Arcione Viagi

expressão “ciclo de vida” é utilizada pelo Marketing para representar o período de existência de um produto no mercado. O ciclo de vida do produto tem, basicamente, quatro estágios que são descritos com base neles definidas estratégias de marketing adequadas para aperfeiçoar o desempenho dos produtos e contribuir para a competitividade da empresa. Alguns fatores influenciam no tempo que decorre desde o lançamento do produto até sua morte, porém, o mais significativo tem sido a evolução tecnológica que, somada ao desejo insaciável de consumo estimulado pela publicidade, está reduzindo o ciclo de vida dos produtos. Produtos ou marcas que sobreviviam por dezenas de anos ou até mesmo centenários vêm sendo substituídos por outros cujo ciclo de vida muitas vezes não ultrapassa dois anos. Esse fenômeno é definido como “obsolescência programada” e é parte da estratégia das empresas para estimular o consumo de produtos novos e o descarte de produtos “ultrapassados” tecnologicamente. Porém, essa tendência que se fortalece a cada ano traz consequências para outros meios, no caso desse texto, o foco é o Ciclo de Vida Profissional. No passado era possível iniciar muito cedo em uma empresa e permanecer na

30 | Vitti | revistavitti.com.br

mesma por várias dezenas de anos. Muitos trabalhadores se orgulhavam de terem iniciado com menos de dezoito anos em uma empresa e permanecido até a aposentadoria. As empresas buscavam pessoas responsáveis, dedicadas e pacientes para permanecerem empregadas. Como o mercado era estável a experiência acumulada ao longo do tempo valorizava os trabalhadores - e as promoções na carreira eram uma forma de “gratidão” ao invés de serem por meritocracia baseada nos resultados obtidos ou gerados pelo trabalhador. Essa característica gerava vários problemas, porque os mais velhos criavam barreiras para o desenvolvimento profissional dos jovens, principalmente quando eles já tinham alguma formação profissionalizante ou curso superior. A minha geração profissional começou a viver a transição, a mesma tecnologia que incorporada ao dia a dia das empresas, passou a ditar também novas regras competitivas e de gestão nas empresas devido a um mercado muito mais nervoso e instável. As mudanças constantes romperam os paradigmas da experiência acumulada porque a única certeza passou a ser “amanhã tudo será diferente de hoje”. A consequência foi a diminuição do ciclo de vida profissional. O “produto” oferecido pelos trabalhadores passou a perder valor mais rapidamente e o tempo de permanência dos trabalhadores nas empresas passou a ficar

condicionado ao valor gerado, o tempo todo. Poucos ainda permanecem mais de uma dezena de anos no mesmo emprego. O rompimento do contrato de trabalho tem dois motivos principais. O maior é a obsolescência do profissional que, não se vendo como empresa, não reconhece a necessidade de investir no melhoramento contínuo do “produto” oferecido ao mercado. O segundo motivo é o crescimento da oferta de profissionais qualificados e disponíveis a assumir postos de trabalho ganhando menos do que os trabalhadores experientes, mas sem formação. Como resultado, atualmente vivemos uma nova etapa nessa mudança em que o ciclo de vida profissional está ficando curtíssimo se não houver investimento continuo em pesquisa e desenvolvimento (P&D) para aprimorar nossos produtos (qualificações). Estamos vivendo a geração denominada “educação continuada”. O jovem precisa reconhecer-se como empresa e desde cedo agir como tal. O diferencial que irá permitir ao novo profissional competir e permanecer no mercado no longo prazo deixou de ser a experiência e passou a ser a capacidade de gestão da sua carreira profissional, identificando seus pontos fortes e fracos e as oportunidades e ameaças impostas pelo mercado. Com isso, poderá desenvolver estratégias adequadas para criar valor. Arcione Viagi é consultor empresarial. Contato: afviagi@gmail.com Outubro, 2016


0 3 0 3. DESCUBRA OS SEGREDOS DOS MAIORES GIGANTES EMPRESARIAIS AO REDOR DO MUNDO! SEM SAIR DO PAÍS!

UNIDADES:

São José dos Campos Mogi das Cruzes Ribeirão Preto ABC Paulista Curitiba

INFORMAÇÕES PARA NOVOS GRUPOS www.mbmbs.com.br +55 12 3307.6004 Av. Alfredo Ignácio Nogueira Penido, 335 Sala 1402 - Jd . Aquarius - São José dos Campos - SP mbmbusinessschool Outubro, 2016

flaviogarciambm revistavitti.com.br | Vitti | 31


Educação

Um Novo Enem?

A

Por Mariana Tokarnia

s mudanças propostas para reformulação do ensino médio podem trazer também um novo modelo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a intenção de flexibilizar a trajetória dos alunos, o Ministério da Educação (MEC) terá que pensar também em formas de avaliar as ênfases de formação. Uma das possibilidades é que haja modelos diferentes de Enem, mais direcionados para o que os estudantes aprenderam na etapa de ensino. As possíveis mudanças não valerão para o Enem de 2016. O governo quer aprovar a reforma do ensino médio até o final do ano. Uma das possibilidades é o envio de uma medida provisória, que passa a valer assim que for publicada no Diário Oficial e tem 120 dias para ser aprovada ou não no Parlamento. De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o texto final ainda não foi disponibilizado aos secretários estaduais, responsáveis por essa etapa de ensino, mas grande parte das sugestões dadas pelos gestores foi acatada. A intenção é que o ensino médio tenha, ao longo de três anos, metade da carga horária de conteúdo obrigatório, definido pela Base Nacional Comum Curricular - ainda em discussão. O restante do tempo deve ser 32 | Vitti | revistavitti.com.br

Reforma polêmica defendida pelo governo federal pode gerar alterações nas próximas edições do Exame Nacional do Ensino Médio

flexibilizado a partir dos interesses do próprio aluno e das especificidades de cada rede de ensino no Brasil. Os alunos poderão escolher seguir algumas trajetórias: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas - modelo usado também na divisão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os secretários propõe ainda a inclusão de um quinto eixo de formação: técnica e profissional. "Essa formação vai possibilitar que o aluno passe no Enem? O Enem vai mudar por conta disso, com certeza", disse o diretor institucional do Consed, Antônio Neto. "Inclusive, o Enem vai mudar a partir do momento que houver uma Base Nacional Comum Curricular para o ensino médio, o Enem vai ter que seguir essa base", acrescentou. A reforma ganhou destaque após a divulgação dos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mede a qualidade do ensino no país. Pelo segundo ano consecutivo, a meta estabelecida para o ensino médio não foi cumprida e a etapa está estagnada desde 2011. Uma reforma da etapa está em tramitação na Câmara dos Deputados, por meio do Projeto de Lei (PL) 6480/2013, mas o ministro da Educação, Mendonça Filho, defende que, dada a urgência da questão, é necessário o envio de uma medida provisória. Atualmente, o ensino médio concentra 8

milhões de alunos. Os problemas identificados nessa etapa estão presentes tanto na rede pública quanto na privada. "O Enem vai ter que se ajustar a esse novo desenho de ensino médio", disse a presidente executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz. "Deve ter o Enem com os conteúdos definidos pela Base e o Enem da área de concentração. Isso não é algo que logisticamente é complicado e é positivo", defendeu. O MEC ainda não falou sobre mudanças no Enem. A secretária executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, disse que, primeiramente, será discutida a reforma e, depois, mudanças no Enem. Para o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação (CNDE), Daniel Cara, o Enem deve ser mantido como mecanismo de acesso ao ensino superior. Já a Prova Brasil, aplicada de forma amostral no 3º ano do ensino médio, necessita de mudanças. "É preciso saber se essa reforma vai passar, primeiro. E se ela vai ser implementada de fato ou se ela vai ser aprovada, mas ficar no limbo até 2018, quando vai acabar esse governo. Porque não basta aprovar uma lei, ela precisa ser implementada e quem implementa são os professores", afirmou. "Se a reforma passar, a depender de como ela passar, aí sim, se avalia como é possível reformar o Enem. Na minha opinião, tudo está muito aligeirado", completou. Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 33


Arquitetura

Como escolher

as melhores cortinas para a sua casa

T

Da Redação

udo vai depender do ambiente que vai receber a cortina. Vamos começar pela sala de estar ou TV. Na sala de estar várias opções de tecido podem ser utilizadas, como o voil, a renda, a seda, o linho ou cambrai. Para quem busca por um ambiente mais luminoso deve optar pelo voil, que é mais fino. Outra opção é a gaze de linho, que aparece em diversas cores e também deixa a sala bem clara. Mas, se este é seu cantinho para assistir TV, um tecido mais opaco pode ajudar, como o poliester ou algodão, por exemplo.

34 | Vitti | revistavitti.com.br

Se você gosta de criar aquele escurinho para as sessões de cinema, um blecaute por trás de qualquer cortina pode garantir esse efeito. Garanta apenas que ele seja ligeiramente menor que a cortina e não interfira na decoração. Para o quarto também existem diversos estilos: a cortina de rolo, as romanas e também as mais comuns, de trilho ou varão. Os tecidos podem seguir os modelos da sala, mas o indicado para o quarto é que sejam sempre em cores mais claras, que não pesem no ambiente. Os acessórios ou acabamentos de cortinas devem estar de acordo com a deco-

ração do ambiente. O trilho é comum e antigo, no entanto, hoje em dia já não é mais utilizado à mostra, mas sim com uma cobertura em gesso ou trilho suíço. Já o varão é prático e versátil. Ele pode ser encontrado em modelos cromados para decorações mais modernas, ou em madeira para um toque mais rústico. Lembre-se que as cortinas são uma peça de destaque na decoração de sua casa, por isso, é preciso muita pesquisa e cuidado na hora da escolha. Além de manter a privacidade e controlar a iluminação, elas devem combinar com os móveis e os outros detalhes de cada ambiente.

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 35


Social Taubaté

Socorro in Foco

Por Socorro Pinto helpkoka@hotmail.com

Dr.Luciano Prudente, Marcelo Hespaña, Carlos Dionísio, Alexia Prado, Hilton José e Rosane Almeida No dia 2 de setembro aconteceu o concurso Miss Comerciária Paulista 2016, um mega evento onde tivemos a alegria de coroar a belíssima Alexia como a escolhida pelos jurados ao título. Parabéns aos organizadores, às candidatas e um exelente reinado à querida Alexia.

Larissa, Aline, Gloria Alegre e Walter Alegre Tudo é motivo para uma festa na casa dos queridos Gloria e Walter. Dessa vez teve um motivo diferente, amigos e familiares comemoraram com uma festa surpresa o aniversário da querida Gloria. Muita alegria foi o que não faltou, que venham muitas outros.

Paula Lessa e Luiz Renato Mafetano

36 | Vitti | revistavitti.com.br

Debora Galvão , Karina Bizarria, Beatriz Andrade e Eulália O Yázigi criou o evento Vote Legal, uma excelente iniciativa que teve em parceria com a Fundação Dom Couto e várias escolas do ensino fundamental. Foi promovido o debate politico com todos candidatos a Prefeitura de Taubaté onde o maior intuito foi o de sensibilizar e motivar os jovens taubateanos a ter mais contato com a politica local e construir consciência politica. Parabéns à grande idealizadora: Beatriz Andrade! Eduardo & Eliane Produções

A mansão Fabelle foi palco de uma maravilhosa festa no dia 26 de Agosto. A Noite das Personalidades 2016 é um evento criado pelo renomado colunista social Raimundo Nonato e reune muito glamour e sofisticação em um maravilhoso jantar para homenagear os ilustres nomes do cenário social nacional.

Silvio Justo, Rosane Guimarães Almeida e Raimundo Nonato A sempre querida Marlene recebeu, em sua maravilhosa casa, amigas para um delicioso jantar e entre um bate papo e outro comemorou mais um ano de vida. Muitas felicidades!

O coquetel de inauguração do mais novo Espaço Studio de Pilates Lemafe foi um grande sucesso. O evento reuniu familiares e amigos para prestigiar os queridíssimos Paula e Renato neste importante marco profissional.

Marlene Santoro e Marcos Jorge Pereira

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 37


Social Taubaté

Flash

Por José Luiz de Almeida luizinho-cafe@hotmail.com facebook.com/luizinholanches

Lucia Tauil

Lucia Tauil comemorando seu aniversário, com amigos e familiares.

Esther, Lucia, Carlos Eduardo e Paulo Tauil

Homenagem ao Dia do Baterista. Meu querido brother Xandão Mateus.

O casal e empresários Alessandro Nunes e Ana Bueno degustando as delícias do mais novo restaurante da cidade, Vivá Gastronomia e Eventos, em Taubaté.

O empresário e meu querido amigo Thiago Galhardo, comemorando mais um prêmio de craque da troca do Rei do Óleo Taubaté, empresa que vem se destacando na cidade.

André Guedes, Eduardo Blegliomini, Julio Janeli e José luiz comemorando o aniversário do querido amigo Julio Janeli na casa mais badalada de Tremembé, Capitão Mor. 38 | Vitti | revistavitti.com.br

Vem aí mais uma Night Fever. Em novembro. Aguardem! Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 39


Social Caçapava

Caleidoscópio Diamond's Celebration - O Arquiteto dos pés Fernando Pires esteve em Joinville cercado de luxo e mimos por seu anfitrião, o estrelado jornalista social Leandro Camargo, em grande estilo com as Diamond's, no Instituto Internacional Joarez Machado.

Por Anna Dennz annadennz@hotmail.com

Valéria Grams

Um sonho! - Assim foi a festa de 15 anos que a família Dair preparou para a Yasmin. Ao som de "Original of the species", o pai Dr. Yuri dançou, emocionado com a aniversariante. O Rancho Canto Verde estava belíssimo e recebeu com maestria seus 400 convidados. No registro, os pais Yuri e Patrícia, mais as filhas Daniella e Yasmin. Dra. Nahyma Agostini, além de Embaixadora "Diamond's Women", foi a patronesse do evento que agitou a alta sociedade Catarinense. Ao lado das também Embaixadoras do acontecimento social, Roberta Buss Rocha e Ticiana Valle Vavassori, selando o brinde ao sucesso. Encontro de sucesso! - O Arquiteto Manoel Carvalho e o Empresário Renato das Neves, durante evento da TV Band Vale.

Depois de uma temporada de estudos no Japão, o terapeuta André Nicolau voltou com tudo colocando em prática as técnicas orientais, dando expediente no "Salão Divas" de Andrea Aguiar, em Caçapava.

O Chef Alexandre Bertolassi foi quem assinou o menú na "Casa Versati" da Empresária Tomoko Miura durante a semana de arquitetura e design - DWalk. 40 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 41


Social São José dos Campos

Atitude News

Por Gilberto Freitas gilfreitasff@hotmail.com

Allan Monteiro e Ana Dantas na abertura da Expo Lar e Decoração 2016, em São José dos Campos.

As modelos Gracie Carvalho e Luma Grothe com Rosemary Sanzs em gravação de apoio ao GACC SJC.

Guilherme Cordeiro e Lyvia Cordeiro no Baile de aniversário da APVE & Embraer, em São José dos Campos.

Mara e Monise Gouveia com Neusa Pulga no lançamento da L200 Triton Sport, na Virage Mitsubishi S. José dos Campos.

O Bluesman JJ Jackson se apresentou no Guten Bier em São José dos Campos.

Patrícia Couto e Marina Cunha em noite de degustação no Bar do Alemão.

42 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 43


Social Aparecida

Aparecida

Por Ligia Ballot liballot@hotmail.com

Felipe Molina todo feliz em sua chegada na Letape Brasil, pois sua família linda - Camila, Francisco e Vitório - estavam felizes à sua espera. Parabéns pela conquista!

Erasmo Ballot

Valeria Dantas, Dani Dias Ligia Ballot, Livia Piza e Raquel Almeida comemorando o aniversário da toda linda Livia Piza. Parabéns!

José Arildo Leão e Ivonete Angélico: um clima mágico cheio de amor em uma noite mais que especial.

A Princesinha Sofia comemorou seus 6 aninhos em uma linda festa ao lado de todos seus amiguinhos e sua família Klaus, Luciana e Davi!

44 | Vitti | revistavitti.com.br

Vida Radical! Audrey Banzi amou seu primeiro salto de paraquedas. Linda até nas alturas. Outubro, 2016


FÉRIAS CVC ESTÁ MUITO BARATO VIAJAR

OUTUBRO • NOVEMBRO • DEZEMBRO NATAL • RÉVEILLON • JANEIRO

TUDO EM ATÉ

12X SEM JUROS

VIAJE PELO BRASIL RÉVEILLON EM MACEIÓ

OLÍMPIA

1 CRIANÇA GRÁTIS NA HOSPEDAGEM*

2CRIANÇASGRÁTISNAHOSPEDAGEM*

Pacote de 8 dias. Inclui passagem aérea voando Gol, transporte aeroporto/hotel/aeroporto, 7 diárias de hospedagem no Hotel com café da Ritz Suites manhã e passeio pela cidade e litoral sul.

Pacote de 3 dias e 2 diárias de hospedagem no Royal Thermas Resort & Spa com meia pensão. À vista R$ 900 ou 12x sem juros 75 reais.

À vista R$ 2.700 ou 12x sem juros 225 reais.

Preço publicado válido para saída 13/janeiro.

Preço publicado válido para saída 31/dezembro.

VIAJE PELO MUNDO BUENOS AIRES

ROMA

Pacote de 4 dias. Inclui passagem aérea voando GOL e 3 diárias de hospedagem no Hotel Unique Executive Chateau com café da manhã.

Pacote de 5 dias. Inclui passagem aérea voando AIR EUROPA e 4 diárias de hospedagem no Hotel Floridia com café da manhã.

À vista R$

À vista R$

Preço publicado válido para saída 2/dezembro.

Preço publicado válido para saída 20/janeiro.

876 ou 12x sem juros 73 reais

2.076 ou 12x sem juros 173 reais

ORLANDO

ARUBA

Pacote de 8 dias. Inclui passagem aérea voando COPA AIRLINES e 7 diárias de hospedagem no Celebration Suites at old Town .

Pacote de 5 dias. Inclui passagem aérea voando AVIANCA e 4 diárias de hospedagem no Hotel The Mill Resort .

À vista R$

À vista R$

Preço publicado válido para saída 31/janeiro.

Preço publicado válido para saída 1º/dezembro.

2.124 ou 12x sem juros 177 reais

1.992 ou 12x sem juros 166 reais

CRUZEIRO NATAL A BORDO DO SOBERANO

Pacote de 8 dias/7 noites. Roteiro: Santos, Rio de Janeiro, Búzios, Salvador, Santos. Preço por pessoa em cabine interna com sistema Tudo Incluído. À vista R$

3.020 ou 10x sem juros 302 reais.

Preço publicado válido para saída 22/dezembro.

ENCONTRE A CVC MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ NO WWW.CVC.COM.BR/LOJAS, CONSULTE SEU AGENTE DE VIAGENS OU ACESSE O SITE.

CVC Praça da CTI .................................................................................................................3624-2655 Via Vale Garden Shopping ......................................................................................... 3683-1122 Taubaté Shopping ................................................................................................................ 3411-5000

cvc.com.br

Prezado cliente: preço por pessoa em apartamento duplo, com saídas de São Paulo. Preços, datas de saída e condições de pagamento sujeitos a reajuste e disponibilidade. Ofertas de lugares limitadas e reservas sujeitas a confirmação. Condições para pagamento: parcelamento 0+12 vezes sem juros no cartão de crédito CVC, 0+10 vezes no cartão de crédito ou 1+9 no boleto bancário, exceto MSC Preziosa 0+10 vezes sem juros no cartão de crédito ou 1+9 no boleto bancário. Sujeito à aprovação de crédito. Cartão de crédito CVC: sujeito a análise de crédito e critério de elegibilidade pelo banco emissor. Preços calculados com câmbio promocional CVC 26/9/2016: US$ 1,00 = R$ 3,40, € 1,00= R$ 3,80, Todos os valores dos pacotes CVC são publicados já incluindo taxa de serviço, ISS e todos os outros impostos governamentais. Preços Base: Buenos Aires US$ 257, Roma € 546, Orlando US$ 624, Aruba US$ 585. Não estão incluídos impostos sobre serviços extras adquiridos no destino, taxas de turismo cobradas por algumas cidades e taxas de embarque cobradas pelos aeroportos. *Promoção Criança Grátis válida apenas para hospedagem, sendo criança(s) no mesmo apartamento de 2 adultos pagantes. Consulte faixa etária, quantidade de crianças e hotéis participantes da promoção com nossos vendedores.

Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 45


Social Guará

Guará em Pauta

Studio8mm

Pámela Ribeiro/ Comunicação ACEG

Por Benê Carvalho benecarvalho@revistavitti.com.br

Rafael, Sila, Alexandre, Diógenes, Lucia Maria e Paulo No dia 16 de setembro o presidente da ACEG, Alexandre Dias, fez uma homenagem ao Sr. Diógenes Antunes pelos serviços prestados à entidade, reconhecidos e aprovados por toda diretoria executiva e conselhos. Na ocasião, o homenageado recebeu o título de “Associado Benemérito”.

Pedro Colarossi Jacob e Alessandra Dias Garcia se casaram numa linda cerimônia seguida de uma animada festa, no dia 27 de agosto.

Grazi Cabral junto da filha Giovanna se uniram para comemorar os respectivos aniversários numa linda festa no Salão Mundo encantado em Guará, no dia 3 de setembro.

Rafael, Giovanna, Caio e Grazi Num animado almoço, o Sr. Maik Khouri comemorou seus 70 anos com amigos e familiares no último dia 25 de setembro no Restaurante Luciana.

Marie, Valéria, Isabella, Sr. Maik, Viviane e Vanessa

46 | Vitti | revistavitti.com.br

Ana Carolina Kalil e Daniel Seiffert Brendemühl se casaram no dia 25 de agosto em Hanôver, na Alemanha. Felicidades ao casal! Outubro, 2016


Direito

ra b le e c a h n e P a d Lei Maria eres lh u m s à o ã ç te o r p 10 anos de Dra.Graziella Rangel graziellazampieri@adv.oabsp.org.br

C

Por Graziella Zampieri

aros Leitores, este é um novo espaço dedicado à difusão de informação sobre nossos direitos de forma clara e objetiva. Para inauguração desta coluna, o tema escolhido foi de comemoração: neste ano, a Lei Maria da Penha completou dez anos de existência. Durante esse tempo houve muitas conquistas e também incertezas, mas seu maior mérito foi colocar à tona e evidência um assunto tão sério e tão maquiado (muitas vezes literalmente) por nossa sociedade. Nossa lei é considerada uma das três melhores do mundo e para compreender de fato sua real importância, é necessário que saibamos algumas de suas peculiaridades. A Lei Maria da Penha foi elaborada e discutida por um consórcio de ONGs e debatida em audiências públicas. Sua discussão se deu em uma época em que o Código Penal ainda ilustrava situações classificando mulheres com termos como “honesta” e “virgem”, retratando a mentalidade retrógrada do cenário que a lei desbravou. No ano de 2005, tais expressões foram excluídas da nossa legislação penal. No ano seguinte, a

Outubro, 2016

Lei Maria da Penha, previu normas inéditas em nosso país. Para comemoração deste momento histórico, destacarei algumas das principais inovações trazidas pela lei: A lei refere-se a toda mulher, independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião (art. 2º), além de ser aplicável às mulheres em relacionamentos homoafetivos. Reconhece o direito “ao respeito”, o que proíbe comportamentos de valores de inferioridade aos quais as mulheres são submetidas, responsabilidade tanto da família, quanto da sociedade e do poder público. Além disso, na interpretação da lei, devem ser consideradas “as condições peculiares das mulheres em situação de violência”. Isso porque ainda que a mulher seja autossuficiente, trabalhe, exerça cargos relevantes e de chefia, esta mulher pode se encontrar em uma situação vulnerável dentro de sua relação afetiva. A Lei trouxe ainda a ampliação do termo “violência”, para prever cinco formas: sexual, física, psicológica, moral e patrimonial. Apesar da violência física ser a mais notada e noticiada, esta normalmente ocorre nas fases finais da relação afetiva.

Antes disso, o que acontece é o domínio da mulher, pela violência psicológica e moral. Outro avanço foi a prevenção da violência pela educação em gênero, incluindo o ensino da temática da equidade dos gêneros nos currículos escolares bem como a realização de campanhas educativas para o público escolar e a sociedade. A educação tem uma função fundamental neste contexto, haja vista que nenhum indivíduo nasce violento. O ser humano aprende e condiciona seus comportamentos de acordo com suas orientações ao logo da vida. Infelizmente, apesar de tantas conquistas, o preconceito ainda impera em muitas relações. É preciso que nos conscientizemos cada vez mais com relação às nossas próprias crenças, erradicando de vez conclusões que culpam as vítimas e formam desculpas para as atitudes dos agressores. A estrada foi aberta, o caminho é longo e de todos nós. Graziella Rangel Credidio Zampieri é advogada pós-graduanda em Direito Processual Civil pela Escola Paulista de Direito. É especializanda em Compliance e Controles Internos de Negócios pela Escola de Negócios Saint Paul.

revistavitti.com.br | Vitti | 47


Bem estar

Energia Vital Ayurveda

E

Por Alessandra Gabriel

nergia Vital está em todo o Universo, circula pelo corpo está em tudo que é vivo, é absorvida principalmente por meio do ar que respiramos. É acreditado que essa energia se desprende do sol e impregna toda a atmosfera nutrindo tudo e todos. A natureza desta energia é nos promover saúde e equilíbrio, nos encher de alegria, felicidade, amor, prazer, paz e sensibilidade. Portanto, quanto mais Energia Vital você absorve, mas sensível à vida e saudável você se torna. Segundo a Ayurveda e a medicina chinesa, o corpo humano possui canais energéticos, linhas e pontos distribuídos no nível subcutâneo chamados de meridianos e canais nadis. Esses meridianos têm seus terminais principais nas extremidades do corpo, ou seja, nos pés e nas mãos. E mais de 72 mil pontos de captação dessa energia vital. A energia que corre por esses canais é denominada Ki (Japão) Chi (China) Prana (Índia). As fontes de energia que constituem o corpo humano são cinco: Energia cósmica: vibrações verticais captadas pelos sentidos e pelos pontos de energia; Energia ancestral: partícula hereditária transportada nos gametas que formam o ovo fecundado (informação genética); Vibrações microcósmicas: ondas horizontais dentro dos indivíduos; Respiração: energia (prana) captada

48 | Vitti | revistavitti.com.br

da atmosfera pelas vias respiratórias; Alimentação: energia solar concentrada nos alimentos mediante a clorofi la e as bactérias do solo. Todo ser vivo para manter-se em equilíbrio, necessita estar em harmonia com suas fontes de energia. O conhecimento milenar da saúde nos mostra duas fontes opostas de energias: Ar e Terra, negativo e positivo, representadas no oriente como energia yin e yang – vata kapha é acreditado também que podemos transmutar essas energias da natureza em nosso corpo através de alimentação saudável, pensamentos construtivos, atividades físicas e hábitos saudáveis. Para conseguir a harmonização de fluxos energéticos é necessário principalmente saber usar o pensamento. O homem pode controlar todo o fluxo energético do corpo equilibrando os pensamentos, as palavras e as ações. Existem várias técnicas para a harmonização e equilíbrio dessa energia que é manipulável: Prana Chiktsa (India), Chien Chi Kua (China) e Rei Ki (Japão). Aqui no Ocidente essa forma de tratamento é mais conhecida como método Reiki, original do Japão, que foi redescoberto pelo Dr. Mikao Usui, em 1922, e com registro de uso na Inglaterra em 1975. Existem dois ramos principais do Reiki, normalmente referidos como "Reiki tradicional japonês" e "Reiki Ocidental". Embora as diferenças entre os dois ramos e tradições possam ser amplas e variadas, a principal delas é que nas formas ocidentalizadas usam-se posições

pré-definidas para a imposição das mãos, ao invés de depender de um senso intuitivo para a transmissão da energia Reiki, como é habitualmente feito em agências de Reiki japonesas. É utilizado para harmonizar e revigorar os campos energéticos do organismo que visam melhorar a saúde, diminuir o estresse e auxiliar para o despertar do poder e da consciência universal que existe em cada um de nós. A energia Reiki é holística, o que significa a integração do Ser em corpo físico, emocional, mental espiritual. Reiki é a luz que emana da criação através das mãos do terapeuta para todas as direções sem distinções. É considerado como uma terapia alternativa complementar aos tratamentos convencionais, pois acelera processos regenerativos. É uma técnica reconhecida pela OMS sendo aplicada em alguns hospitais e centros de reabilitação. Devido as razões culturais e históricas desses povos distintos, podem haver algumas diferenças nos métodos dessas artes de manipulação de energia, visto que é uma tecnica milenar, mas todas lidam com o desenvolvimento e manuseamento dessa energia universal e todos visam promover a saúde física, emocional, mental e espiritual. No Spa Luz e Vida todos os profissionais possuem o nivel Master de Reiki e prana chiktsa. Alessandra Cristina Gabriel Prazeres Terapeuta Ayurvédica - ABRA-RJ 399 SPA LUZ E VIDA Fone: 12 98811-8266 Tremembé - SP Outubro, 2016


Saúde

Especialistas pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Catarata

D

entro do olho humano existe uma “lente natural” chamada cristalino. Essa lente é uma das responsáveis pela focalização das imagens no fundo do olho e, para esta finalidade, possui características específicas como elasticidade e transparência. Quando ocorre a diminuição ou mesmo a perda da transparência do cristalino dá-se o nome de catarata. Normalmente a formação da catarata está associada a fatores como a idade, diabetes, uso continuado de medicamentos, traumas, inflamações oculares, entre outras causas. Desta forma, pode-se deduzir que a catarata causa significativo prejuízo na qualidade de visão do paciente, limitando, conforme o grau de acometimento, suas atividades diárias como ler, dirigir, visualizar placas ou letreiros, enxergar contra luzes mais fortes, etc.

Outubro, 2016

Na busca de solução para seu problema, o paciente usualmente procura trocar seus óculos, o que não gera a melhora esperada. Atualmente, o tratamento indicado é a cirurgia de catarata, onde se faz a aspiração da lente natural opacificada e troca-se por uma lente artificial, procedimento normalmente rápido, indolor e de baixo risco, embora complexo, com variações de técnicas cirúrgicas, materiais e tipos de lentes artificiais. Com a evolução das técnicas microcirúrgicas e seus bons resultados, a cirurgia de catarata passou a ser indicada mais precocemente e, embora não haja na grande maioria das vezes uma “emergência” em resolver o problema, sabemos que, com o passar dos meses, a catarata torna-se mais difícil de ser operada e com aumento dos riscos inerentes ao procedimento. Preserve sua saúde ocular visitando seu médico oftalmologista regularmente.

Dr. Dalmo Pina Pinheiro CRM-SP: 104441 Dra. Lilian Inoue CRM-SP: 111795

Mestre pela Universidade Federal Fluminense. Professor e atual coordenador da residência em Oftalmologia da Universidade de Taubaté.

MIRAI OFTALMOLOGIA Rua Dr. Souza Alvez, 384 Sala 401, Centro - Taubaté 12 3421.9495 revistavitti.com.br | Vitti | 49


Saúde

Unicamp desenvolve colírio para evitar e tratar perda de visão em diabéticos

U

Por Marli Moreira

m grupo de pesquisadores das faculdades de Ciências Médicas (FCM) e de Engenharia Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desenvolveu um colírio para a prevenção e combate da degeneração gradativa que ocorre com frequência nos olhos das pessoas com diabetes, a chamada retinopatia diabética. “A grande vantagem desse achado é o fato de não ser invasivo. Por ser tópico não implica em riscos e cria uma barreira contra as alterações neurodegenerativas que afeta os diabéticos”, explicou a pesquisadora da FCM Jacqueline Mendonça Lopes de Faria. A cientista disse que a descoberta foi feita a partir de uma pesquisa que já dura cerca de duas décadas. “É consequência de um estudo de 20 anos para entender o mecanismo de ataque das células nervosas e de irrigação sanguínea no tecido ocular.” De acordo com a pesquisadora, por

50 | Vitti | revistavitti.com.br

causa da hiperglicemia – excesso de açúcar no sangue no organismo dos diabéticos – vários órgãos podem ser comprometidos. Em cerca de 40% dos casos, a doença leva a complicações na retina provocadas pelo efeito tóxico da glicose. O sistema nervoso e vascular da retina passam a ter alterações progressivas que podem levar a cegueira. “Isso ocorre, muitas vezes, justamente no momento em que a pessoa está em idade ativa.”, completa. Atualmente, o tratamento da retinopatia diabética é feito com opções invasivas, como a fotocoagulação com laser, injeções intravítrea ou mesmo cirurgia. A expectativa dos pesquisadores da Unicamp é que, além de servir para a cura da retinopatia diabética, a descoberta dessa tecnologia possa ser benéfica também no tratamento de outras anomalias da visão, como o glaucoma. Testes em laboratórios da Unicamp comprovaram a eficácia da fórmula. No entanto, antes de ser transformado em medicamento para a distribuição e co-

mercialização, o colírio tem de ser submetido à fase clínica de testes, com os ensaios em seres humanos. Ainda não há previsão de quando isso vai ocorrer porque os testes dependem do interesse de empresas em fazer o licenciamento da tecnologia junto com a agência de inovação da universidade, a Inova Unicamp. No teste com os roedores, não foram observados efeitos adversos e o colírio mostrou-se eficaz na proteção do sistema nervoso da retina. Também participam da pesquisa a professora Maria Helena Andrade Santana; a pesquisadora Mariana Aparecida Brunini Rosales e a aluna de mestrado Aline Borelli Alonso. Os estudos receberam financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério de Educação. Informações da Agência Brasil. Outubro, 2016


Saúde

Cirurgia Buco Maxilo Facial e Inovações

Como saber se precisa de cirurgia ortognática? Se você observar que morde de maneira errada e se associado a isso tiver o queixo grande ou pequeno, se você mostrar muito a gengiva no sorriso, se você respira pela boca, se você sofre com apnéia e ronco; esses são indícios de que você precisa passar por uma avaliação. Existe uma idade mínima para realizar a cirurgia ortognática? É indicado esperar o término da fase de crescimento, contudo alguns procedimentos podem ser iniciados antecipadamente para minimizar os impactos de convívio social e psicológicos em alguns jovens. E em casos de ronco e apnéia? Em pacientes que apresentam apnéia e ronco, o tratamento definitivo para muitos destes casos é a realização da cirurgia de avanço bimaxilar associada à mentoplastia. Esses pacientes apresentam cansaço diário, baixo rendimento escolar, ganho de peso, irritabilidade, e alguns casos podem agravar problemas de hipertensão, cardiopatias entre outros. Atualmente a Bichectomia está em alta e muito divulgada na mídia, como é esse procedimento? A cirurgia popularmente conhecida como bichectomia é a remoção do tecido adiposo da face, ficou conhecida também como a cirurgia que emagrece o rosto, é indicada para casos onde o paciente apresente trauma frequente na mucosa bucal ( bochecha no lado de dentro da boca) e também como procedimento que acentua os contornos faciais. A cirurgia é realizada por dentro da boca e não deixa cicatriz aparente. Os problemas de ATM são muito comuns e incomodam muitas pessoas, quais as novidades nessa área? Realmente os distúrbios da ATM acometem muitos pacientes e para o tratamento atualmente utilizamos técnicas minimamente invasivas onde na maioria dos casos praticamente não há cicatriz externa, a melhora é imediata, e o tratamento apresenta ótimos índices de sucesso. E para casos mais severos temos inovações de materiais e implantes customizados, feitos exclusivamente para o paciente. Outubro, 2016

Dentre os procedimentos mais realizados, a cirurgia ortognática tem grande destaque, as inovações tecnológicas proporcionaram que e o planejamento da cirurgia pudesse utilizar recursos avançados de planejamento 3D obtendo resultados que promovem grandes modificações na qualidade de vida dos pacientes.

Imagens meramente ilustrativas

A

especialidade de cirurgia e traumatologia buco maxilo facial tem como objetivo o diagnóstico e tratamento das doenças, traumatismos, anomalias congênitas e adquiridas da face e do sistema mastigatório e anexo, e estruturas crânio-faciais associadas.

A cirurgia de bichectomia tem movimentado muito o consultório nos últimos meses, é um procedimento realizado com anestesia local e não deixa cicatriz aparente. A cirurgia de ATM é outro fator de destaque dentre os tratamentos, com os avanços tecnológicos hoje a cirúrgica é realizada com técnicas minimamente invasivas e também grandes reconstruções com materiais individualizados feitos sob medida e exclusivo para o paciente.

O implante dentário tem grande procura e a cirurgia de instalação do implante dentário é um procedimento rápido e com técnicas e materiais atuais é possível colocar um ou até mesmo todos os dentes em poucos dias.

Visite o site e saiba mais: www.drluizmarcelo.com.br revistavitti.com.br | Vitti | 51


Gastronomia

A milenar cozinha chinesa A

Por Rafael Ferro

variedade de ingredientes e modos de confecção dos pratos fazem da cozinha chinesa uma das mais ricas do mundo. Com mais de 5000 pratos, cerca de 20 cozinhas regionais diferentes, a gastronomia chinesa assenta num fundo cultural com mais de quatro milênios. A culinária é explorada não só pela medicina, mas também por manifestações religiosas, filosóficas, poéticas e até políticas. A maior parte das técnicas da culinária internacional que conhecemos hoje teve inspiração na culinária chinesa.

Yakimechi

52 | Vitti | revistavitti.com.br

Além de técnicas, os ingredientes de origem dessa região são os mais variados, inclusive aqueles que fazem parte da nossa alimentação cotidiana como algumas espécies de arroz, soja, gengibre e muitos outros. Diversos utensílios também foram criados por eles para suprir as novas técnicas que surgiram com o passar de seus estudos. A riqueza cultural chinesa é consequência da construção histórica-política do país. As grandes dinastias que imperavam na região eram extremamente poderosas fazendo com que chegasse ali uma quantidade e variedade de itens do mundo inteiro para comercialização.

A cozinha chinesa é de um modo geral “saudável”. Há técnicas mais saudáveis que outras. Os chineses valorizam a rápida cocção dos alimentos o que mantém os nutrientes dos mesmos. Por outro lado, as frituras, também uma técnica muito apreciada pelos chineses, é muito presente no cotidiano. Devemos muito ao povo da China pelo conhecimento passado por séculos de estudos sobre as técnicas culinárias.

Ingredientes: 2 xícaras (chá) de arroz 3 dentes de alho amassados Sal 2 colheres (sopa) de óleo de soja 4 xícaras (chá) de água 100g de presunto magro em cubos pequenos 1 colher (chá) de óleo de gergelim 2 ovos 1 cenoura cortada em cubos pequenos 2 colheres (sopa) de cebolinha verde 1 colher (sopa) de shoyu

Preparo: Doure o alho no óleo e acrescente o arroz lavado e escorrido. Acrescente a água e deixe cozinhar em fogo baixo e com a panela semi tampada até secar a água e reserve depois de pronto. Jogue em uma frigideira o óleo de gergelim, a cenoura e o presunto e doure até ficar al dente. Em outra panela frite os ovos e acrescente a cebolinha. Misture tudo ao arroz e sirva quente.

Rafael Ferro é Chef de cozinha e Professor de Gastronomia na Universidade do Vale do Paraíba. Contato: rafaelferro@univap.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 53


Ambiente Construído

Bioquímica Ambiental e a Sustentabilidade Técnicas relacionadas às práticas agrícolas que contribuem para a biodiversidade estão constantemente sendo estudadas e incentivadas

O

Por Adilson Peloggia

s progressos na modificação das atitudes e do comportamento dos seres humanos dependem fundamentalmente da instrução e sensibilização dos cidadãos, e é na educação que reside uma das principais possibilidades para o problema ser superado, para despertar uma consciência geral na população da necessidade e importância da conservação do ecossistema terrestre (SICK, 1997). A instrução como veículo para a construção do conhecimento só acontece durante o relacionamento e das relações socioambiental, dentro da escola, em casa, no parque de diversões e até mesmo durante algum passeio. São momentos dedicados que o aluno envolve-se com os estudos e faz suas relações, apoiado pela exposição dialogada do professor, pela pesquisa teórica, de campo e pela experimentação. A sustentabilidade tem que ser encarada como um desafio para a humanidade e para o Brasil. Durante séculos, o modelo de estrutura de desenvolvimento aplicada no país foi do extrativismo e a agricultura de subsistência para uma atividade exploratória agroindustrial intensa, com a implantação de tecnologias modernas, com ocupação e utilização desordenada dos recursos do ambiente, o que coloca em grau de alto risco a nossa rica base de recursos naturais. As sementes, o solo, a matéria orgânica, água, energia, etc, são exemplos de recursos que podem ser considerados como

54 | Vitti | revistavitti.com.br

renováveis. Isso nos permite inferir que a agropecuária é considerada como uma atividade altamente sustentável. No entanto, a modernidade admite características que a tornam próximas de uma indústria extrativa, o que tende a torná-la não-sustentável. Técnicas relacionadas às práticas agrícolas que contribuem para a biodiversidade estão constantemente sendo estudadas e incentivadas com mais ênfase. A adubação verde se insere nessa estrutura, pois é um procedimento que contribui para uma conservação ambiental, com consequente aumento da produção das áreas, a partir da melhoria da fertilidade do solo sem dependência de insumos externos (químicos). Em um futuro não muito distante, o Brasil terá que conviver com a necessidade de produzir volumes crescentes de alimentos e matérias-primas para o agronegócio. Adubação não química (verde) coloca a produtividade no caminho da conservação ambiental, pois a matéria orgânica disponibilizada agrega nutrientes essenciais ao solo, aumentando e beneficiando a fertilização da área. Várias instituições que conduzem programas de pesquisa em recursos genéticos, desenvolvimento de cultivares, controle biológico de pragas, segurança biológica, etc., tiveram papel marcante nesses avanços ao longo das últimas três décadas. Podemos considerar que, pela diversidade e complexidade da agricultura e pecuária brasileira, os avanços tecnológicos se tornaram pouco relevantes e dificilmente bastarão para melhorar a

agricultura do futuro do ponto de vista da sustentabilidade. Existe uma pressão da agricultura sobre o meio ambiente indicando que é preciso buscar um novo nível de conhecimento técnico-científico, um novo horizonte tecnológico, para atingirmos os limites, em especial na região tropical do globo, onde estão os ambientes mais desafiadores para a agricultura, além das nações mais pobres. Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a bioeconomia “está relacionada à invenção, desenvolvimento e uso de produtos biodegradáveis e processos biológicos nas áreas da biotecnologia industrial e agronômica, da preservação ambiental, da saúde humana e da produtividade agropecuária”. Para o desenvolvimento e sucesso dos processos, teremos que dispor de opções tecnológicas com menor impacto ambiental, otimização dos processos industriais, ampliação das pesquisas com atividades acadêmicas, visando aumentar a produtividade agropecuária. No cenário, esperamos que haja um entrosamento entre as estratégias da biotecnologia moderna com as estratégias tradicionais tecnológicas para a agricultura, tais como: a genética, o controle biológico e outras. Por meio delas, esperamos que se obtenham caminhos para a descoberta e a incorporação de soluções biológicas viabilizadoras para uma agropecuária sustentável. Prof. Dr. Adilson Peloggia é Consultor Ambiental Contato: peloggia.adilson@gmail.com Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 55


Tecnologia

Companhia chinesa constrói casa em 3 horas com impressão 3D

Q

Da Redação

ue tal imprimir uma casa e morar nela? Parece estranho, mas graças à impressão 3D, isso é totalmente possível. Para provar que basta apertar um botão para se ter uma casa, uma companhia chinesa construiu uma residência em menos de 3 horas e com uma redução considerável de custos. Desde o início da produção das peças até a montagem final, foram necessários somente 10 dias, enquanto o processo de construção normal de uma casa leva meses. A empresa Zhuoda Group concluiu 90% da casa na própria fábrica, antes de enviar as peças moduladas para o local de instalação. Em menos de três horas, a casa já estava pronta. E não ache que isso é sinônimo de qualidade inferior. A companhia afirma que essas casas podem durar 150 anos e suportar terremotos de grande magnitude. Enquanto outras companhias utilizam cimento como base para suas produções 3D, a nova tecnologia que está sendo usada na construção dessas casas é um segredo da Zhuoda Group. A companhia já oferece a construção para potenciais compradores. E você, toparia morar em uma casa desse tipo?

56 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 57


Urbanismo

A ciclovia não foi feita para ser usada

H

Por Igor Silva

á algum tempo atrás, o prefeito paulistano Fernando Haddad respondeu em um programa de rádio que sim, ele achava que as ciclovias foram um sucesso. E ao ser questionado sobre a qualidade das ciclovias, o prefeito disse que “foi a maneira que eu consegui tirar do papel”. Achei a resposta interessante e pensei porque raios uma rua dentro do bairro, às vezes uma baita ladeira, tem ciclovia e não tem uma bicicleta. Cheguei à conclusão que a ciclovia não é para ser usada. Ou, de forma menos polêmica, a ciclovia

58 | Vitti | revistavitti.com.br

não é exatamente para o ciclista. A ciclovia foi feita para a cidade, e foi feita também para o motorista ver a ciclovia, mesmo que esteja vazia. O motorista de carro precisa ter a consciência que existe um espaço em cada uma das ruas que não é dele. Que o seu motor, a sua gasolina, o seu vidro blindado não pode estar ali, naquele espaço vermelho feito para um outro cidadão. Fazendo uma analogia, reclamar que uma ciclovia não é usada seria a mesma coisa que dizer que uma rua deserta não precisa de calçadas, já que ninguém anda naquela rua. Mas a calçada está lá, pois um dia alguém pode estar. Uma mulher sozinha, uma criança, uma família, ou qualquer um.

Não existe rua oficial sem calçada. Uma ciclovia não está lá para ter uma marcha de bicicletas em todo o tempo. Uma ciclovia está lá, pois potencialmente pode ter outro cidadão, seja hoje, amanhã ou quando quiser. Uma ciclovia está numa rua deserta para o carro saber que existe um espaço onde ele tem que respeitar. Criar 400 quilômetros de ciclovias na cidade não está justamente ali para que se ciclistas se locomovam entre os 400 quilômetros, mas sim para que o motorista saiba, durante 400 quilômetros, que ele tem que respeitar o próximo. Então, o que acho é que a ciclovia não foi feita para ser usada. Foi feita para ser respeitada.

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 59


Carros

Rodas de liga leve

ou de ferro, qual a melhor opção?

A

Da Redação

s montadoras costumam oferecer seus veículos geralmente com duas opções de rodas, as de liga leve ou de ferro, o que pode gerar algumas dúvidas na hora da compra. Qual seria o modelo de roda mais indicado para o veiculo? Será que o tipo de roda pode influenciar no desempenho do carro? Qual tipo é mais resistente? As rodas de liga leve geralmente são a primeira opção na escolha do motorista, por ser uma roda esteticamente bonita e dar ao veículo um visual mais arrojado. Na questão de durabilidade, ambos os modelos de ferro e liga leve são projeta-

60 | Vitti | revistavitti.com.br

dos para suportar a rodagem em pistas ruins e aguentar solavancos. As rodas de ferro são mais pesadas, mas essa diferença não interfere no desempenho do veículo e não é notada pelo condutor. Um ponto forte das rodas de ferro é sua resistência para fortes impactos e contra quebras. Além de possibilitar um reparo mais simples nos casos de amassados, seu aspecto é sempre o mesmo devido ao material usado não permitir modelagem. As rodas de liga leve são mais maleáveis quanto ao formato, por serem fabricadas com materiais fáceis de manipular como alumínio e titânio. Possui uma extensa gama de tamanhos, cores e designs, o que a torna preferência para

o consumidor. O lado negativo das rodas de liga leve, é comum após um forte impacto ocorrer a sua quebra, impossibilitando o uso. A possibilidade de quebra deve-se à facilidade de modelagem dos materiais usados na sua fabricação. As montadoras, por questão de segurança não recomendam o reparo e sim que a roda seja substituída. Antes de comprar um jogo de rodas é preciso fazer uma consulta ao manual do proprietário para saber qual o tamanho do aro indicado pela montadora. Caso seja instalada no veículo uma roda com o diâmetro diferente do especificado, pode ocorrer uma série de problemas, como afetar a suspensão e maior desgaste dos pneus.

Outubro, 2016


Lançamentos

&

Som

Vídeo Da Redação

Criolo - Ainda Há Tempo

CD (Oloko)

R

eduzida, regravada e praticamente refeita, a nova versão de Ainda Há Tempo traz para a abordagem do Criolo de hoje a produção dele como Criolo Doido (nome que usava na época), quando deu início à carreira cantando a respeito da realidade do Grajaú, periferia de São Paulo, sob batidas rústicas e produção precária. Com os trabalhos que o alçaram ao sucesso nacional, Nó na Orelha (2011) e Convoque Seu Buda (2014), Criolo encontrou a vestimenta propícia para as rimas proféticas e sagazes que sempre cunhou. Em vez dos beats secos e dos arranjos repetidos por

minutos a fio, ele expandiu as fronteiras do gênero. Enquanto o Ainda Há Tempo original abrange mais de uma hora de som, o álbum repaginado não chega à metade disso. E o filtro não foi apenas quantitativo, já que, além de atualizar os arranjos, Criolo mudou as letras e adequou a linguagem bruta a uma nova consciência social. Neste contexto, o relançamento serve como um espelho, colocando em oposição não apenas o talentoso rimador da periferia e um dos nomes mais respeitados da produção recente do hip-hop, mas também o próprio gênero em questão.

Mad Max - Estrada da Fúria DVD/Blu-ray (Warner)

N

ada é mais arriscado do que insistir em reviver velhos e amados clássicos. Mas em Mad Max – Estrada da Fúria a iniciativa resultou no surgimento de algo totalmente diferente. George Miller, o diretor responsável pela trilogia original, dos anos 1980, esteve à frente do projeto desde o começo e isso fez a diferença. O ponto-chave é que ele não quis apenas fisgar os nostálgicos. A nova versão é parte reboot e parte sequência, mas o resultado é algo

Outubro, 2016

totalmente inédito. É um road movie concebido no inferno e repleto de ideias originais. Tom Hardy teve a difícil missão de substituir Mel Gibson como o improvável guerreiro e sobrevivente Max Rockatansky. Ele dá conta do icônico papel, mas boa parte de seu brilho é ofuscado por uma Charlize Theron sem nenhum glamour como a Imperatriz Furiosa. Os bônus da edição em Blu-ray dissecam o mundo frenético e pós-apocalíptico do novo Mad Max.

revistavitti.com.br | Vitti | 61


Livros

DicaS De Leitura

Da Redação

Por Que Fazemos o Que Fazemos?

Mário Sérgio Cortella | Ed. Planeta do Brasil | 176 páginas

B

ateu aquela preguiça de ir para o escritório na segunda-feira? A falta de tempo virou uma constante? A rotina está tirando o prazer no seu dia a dia? Anda em dúvida sobre qual é o real objetivo de sua vida? O fi lósofo e escritor Mario Sergio Cortella, um dos mais respeitados e populares da atualidade, desvenda em “Por que fazemos o que fazemos?” as principais preocupações com relação ao trabalho. Dividido em vinte capítulos, ele aborda questões como a importância de ter uma vida com propósito, a motivação em tempos difíceis, os valores e a lealdade – a si e ao seu emprego. O livro é um verdadeiro manual para todo mundo que tem uma carreira, mas vive se questionando sobre o presente e o futuro. Recheado de ensinamentos como “Paciência na turbulência, sabedoria na travessia”, é uma obra fundamental para quem sonha com realização profissional sem abrir mão da vida pessoal. Em tempos de uma enxurrada de livros de autoajuda de baixa qualidade, esta obra tem a chancela de não cair na obviedade.

Não Conta Lá em Casa

André Fran | Ed. Record | 308 páginas

U

ma viagem pelos destinos mais polêmicos do mundo. Em "Não conta lá em casa", André Fran relata suas andanças por lugares inusitados. No livro, André narra aventuras e curiosidades de alguns dos mais excepcionais e inusitados destinos que percorreu, como o Iraque ainda praticamente em guerra, a impenetrável Coreia do Norte, o Afeganistão dos talibãs, Tuvalu, a ilha-país prestes a sumir do mapa pelos efeitos do Aquecimento Global, além de Somália, Etiópia, o Japão logo após o tsunami, entre outros. Uma obra repleta de histórias que divertem e emocionam. Não conta lá em casa definitivamente não é mais um guia de viagens. No lugar de regras, reflexões. Em vez de mapas, panoramas. Dicas? O importante aqui são as lições de vida. Afinal, os destinos escolhidos não são apenas eletrizantes aventuras radicais, mas também impactantes histórias do mundo. Fran revela também alguns detalhes curiosos e inusitados dos bastidores e aproveita para dar dicas para quem quer se aventurar por roteiros tão insólitos.

62 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 63


Cultura

Mestre Paizinho tornou-se referência na difusão e preservação da cultura musical e religiosa do Moçambique

A

Da Redação

cultura de um povo se constrói com sua história, e quem ama o que faz, conquista seu espaço.”. A frase é de um dos mais importantes nomes da cultura popular na região do Vale do Paraíba. Geraldo de Paula Santana - popularmente conhecido como Mestre Paizinho - é reconhecidamente um ícone do Moçambique, tanto que há alguns anos recebeu a nomeação de Rei Congo, título dado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo a mestres da cultura popular do Estado. Paizinho é líder do Grupo de Adoração aos Presépios e da Cia. de Moçambique Unidos a São Benedito, fundado em 1947

64 | Vitti | revistavitti.com.br

por seu pai no bairro Parque Bandeirante, em Taubaté. Logo aos 5 anos de idade, o pequeno Geraldo aprendeu as canções e a dança do Moçambique com seu avô Francisco Tomé, e com seu pai, Mestre-Paizão. Hoje, aos 51 anos, Paizinho é um veterano com espírito de aprendiz. “Mestre é aquele que aprende com um sorriso de uma criança ou até mesmo com uma lágrima derramada”, diz em tom de humildade e com o sorriso sempre fácil no rosto. Experiência de vida, tradição e respeito à própria história são marcantes em cada pensamento, em cada frase e memória de Geraldo de Paula Santana. A Cia. de Moçambique - Unidos a São Benedito, liderada por Mestre Paizinho, é sempre requisitada para festejos e festivais de cultura

popular, e também realiza apresentações em escolas, como forma de levar para as crianças a cultura do Moçambique. A sobrevivência dessa tradicional manifestação cultural é motivo de preocupação para Mestre Paizinho. Embora seu grupo tenha 69 anos de atividades ininterruptas e seja uma referência, ele lamenta que a dança já não tenha tantos adeptos. “No tempo do meu pai, havia uns 18 grupos de Moçambique só em Taubaté. Hoje são apenas três”, comenta ele. Para Paizinho, o principal motivo que atrapalha a manutenção dos grupos de Moçambique é a falta de apoio financeiro. “Não é fácil manter um grupo de Moçambique, e quem consegue, precisa sempre correr atrás de apoio, senão fica difícil o trabalho acontecer.”, completa. O moçambique foi trazido pelos portugueses que ocuparam o Brasil, e foi ensinada aos negros e índios logo no início da colonização para facilitar a organização social e o processo religioso católico. A dança, conhecida em Portugal como dança de Pauliteiros, é uma encenação que representa a luta entre Mouros e Cristãos e tem origem no período medieval. Normalmente nos dias de festa de São Benedito, o cortejo vagueia pelas ruas da cidade a caminho da igreja, cantando, dançando e entrechocando os seus bastões. Abrindo o desfi le vem a imagem de São Benedito com as porta-estandartes, seguido pela percussão, duas fi leiras de dançarinos com fitas vermelhas que representam os Mouros e a outra com fitas azuis representando os Cristãos, no final da fi leira a figura simbólica do capitão. A autoridade maior do grupo é o mestre que normalmente puxa os cantos. O estandarte leva a imagem pintada de São Benedito, e sempre no início das apresentações e no final ela é saudada por cantos de louvor e beijada por todos num ato de fé. São Benedito, ao lado de Nossa Senhora de Aparecida são os Santos mais tradicionais no Vale do Paraíba, e o registro mais antigo da festa de São Benedito é de Guaratinguetá, no ano de 1757. Esse valor histórico gigantesco que o Moçambique carrega é a razão para a devoção e dedicação de Mestre Paizinho ao que faz. Herdeiro e responsável por manter viva uma tradição folclórica-religiosa, não se nega a nenhum esforço e busca sempre na figura de seu saudoso pai as referências para seguir em frente. Apesar das dificuldades, “sigo um ensinamento do meu pai, que é caminhar até São Benedito me chamar”. Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 65


Ponto de vista

Já não basta tanto estrago?

N

Por Carlos Marcondes

estes últimos treze anos, nosso país sofreu as consequências de um governo nefasto na esfera federal, cuja malfadada herança levaremos anos para defenestrar. Em quaisquer setores da vida nacional, os pequenos avanços que possam ter ocorrido foram anulados pelos estragos generalizados, provocados pela má gestão e, especialmente, pela corrupção banalizada, nos mais diversos setores e escalões da administração pública. Aliás, o que se poderia esperar de governantes rançosos, que sempre advogaram o “quanto pior, melhor!”, enquanto eram oposição? O que poderíamos esperar de um pseudo líder metalúrgico, que jamais fez outra coisa, além de proselitismo político? O que poderíamos esperar de um governante que, ao chegar ao poder,

66 | Vitti | revistavitti.com.br

compôs-se com as forças políticas mais retrógradas da história da República? O que poderíamos esperar de um governante que, desde o primeiro dia no poder, confundiu o público com o privado, tomando para si até mesmo os presentes recebidos na condição de “chefe de Estado”, desrespeitando flagrantemente a normativa legal que disciplina a matéria? O que poderíamos esperar de um presidente que permite e até mesmo apóia seus filhos e familiares a se locupletarem em causa própria, fazendo do tráfico de influência um viés do cotidiano? O que poderíamos esperar de um presidente que adota como sua conselheira uma tal Rose Noronha, que açambarcava um poder incomensurável, tomando até mesmo decisões estratégicas em benefício dela própria e de alguns apaniguados? O que se poderia esperar de um ex-presidente respondendo inquéritos

policiais, cujo desdobramento poderá levá-lo para trás das grades, como tantos outros companheiros seus? Enfim, tudo isto e muito mais faz parte desta herança maldita, que tem custado muito caro a todos nós, brasileiros. Resta-nos esperar que o país possa voltar aos trilhos; que esta senhora deslumbrada, que exigia ser chamada de “presidenta”, recolha-se a seu mundo real - de onde nunca deveria ter saído - e não atrapalhe, para que o “Ordem e Progresso” da Bandeira Nacional se transforme em uma realidade no dia a dia. Quem viver, verá!

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 67


Reflexão

No cinema Relaxar e envolver-se nos bons momentos da vida

F

Por Juliana Bueno

inal de inverno. O calor parecia estar voltando, trazendo um pouco o “abafado” de tantos dias neste pais tropical. No cinema estava muito agradável, ainda mais naquelas poltronas incríveis de alguns cinemas de São Paulo e outras cidades, que simplesmente se transformam quase em uma cama. Muito bem acomodada em uma destas poltronas - pensei ate em comprar pipocas, mas não gosto muito -, eu aguardava o inicio do filme “Café Society”, produção e direção do famoso e brilhante Woody Allen. O filme começou e se desenvolveu realmente maravilhoso, envolvente, repleto de emoções doces, algumas mais difíceis, quase dramáticas. Aconselho você a assistir. E aconselho principalmente, a esquecer tudo que está acontecendo na sua vida pessoal, familiar, econômica e emocional. Esquecer tudo o que está acontecendo em nosso país. Erros, ignorância em todos os níveis, jogos de poder, ambição sem limites, impunidades, e por ai vai... Esquecer também os problemas pessoais. Sabemos muito bem o quanto eles nos incomodam, mais ainda

68 | Vitti | revistavitti.com.br

quando a solução parece estar bem longe. “Café Society” é um fi lme sem pretensões, naquele estilo bem fi losófico, misturado aos detalhes do cotidiano, tudo bem explorado por Woody Allen. No entanto, ele nos leva a uma época bem diferente desta que estamos vivendo agora. No meio de todo aquele luxo, de toda aquela superficial e romântica cidade do cinema, Holywood (onde a historia acontece), esquecemos que estamos aqui tentando viver, tentando ser felizes. Saímos do cinema com a alma leve. “O amor existe” pode ser doloroso, mas nem tanto assim. O “amor que não deu certo” não é realmente o fim do mundo, existem tantas outras metas, fantasias e sonhos para serem conquistados. Mas, o mais importante acontece: esquecemos dos nosso problemas. Nos desligamos completamente dos noticiários incessantes das rádios e das TVs. Sequer compramos os jornais do dia. Se conseguirmos continuar resistindo, não vamos comprar também aquelas revistas semanais, tão perfeitas e tão completas nas noticias ruins principalmente. Parece que somente nestas, mesmo porque parece até que nada de bom consegue acontecer nesta

fase em que vivemos. Eu sinceramente aconselho você a deixar um pouco, uma tarde inteira, um dia inteiro, toda esta dinâmica das noticias que nos envolvem continuamente, e literalmente se enfiar num bom cinema (não precisa ter poltronas que quase viram camas), e curtir um bom fi lme. Depois do filme, dependendo do horário: um bom café e um delicioso pedaço de bolo, sem culpas. Com aquela alegria, aquele prazer permitido. Parece fácil tudo isso. Mas pense bem, há quanto tempo isso não tem acontecido? Vamos então esquecer o pessimismo, as más noticias, o sensacionalismo com o qual a mídia se “viciou” e vamos para o cinema. Voltar a um outro tempo, outros conflitos, amores doces e verdadeiros que ainda nos fazem sonhar. Uma verdadeira terapia para enfrentar, sem “se contaminar”, esses tempos difíceis e angustiantes que estamos vivendo. Juliana Bueno é jornalista e escritora. Seus mais recentes livros são: “Dores Ocultas” e “Passageiros da Nave Terra” (Besouro Box). Contato: julianabuenorbio@terra.com.br Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 69


Mulher

Outubro Rosa Alerta para o diagnóstico precoce do câncer de mama

O

Da Redação

câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Depois do câncer de pele não melanoma, responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Para estimular a detecção precoce da doença e conscientizar a população, durante este mês acontece a campanha Outubro Rosa. Neste ano, a ação terá como tema "Câncer de mama: vamos falar sobre isso?". A mensagem reforça o debate para que a população participe ainda mais das atividades promovidas em todo o País. Além de enfatizar a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas. As ações de conscientização visam disseminar o maior volume possível de informações sobre acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade. O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Al-

70 | Vitti | revistavitti.com.br

guns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama este ano no Brasil. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos). Outros fatores que aumentam o risco da doença são fatores ambientais e comportamentais, Fatores da história reprodutiva e hormonal e Fatores genéticos e hereditários. Em grande parte dos casos, o câncer de mama quando detectado em fases iniciais há mais chances de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres. Mamografia Para mulheres entre 50 e 69 anos, a indicação do Ministério da Saúde é que a mamografia de rastreamento seja realizada a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.

O Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias. A recomendação, por parte dos médicos, é que a avaliação seja feita antes dos 35 anos somente em casos específicos. Sintomas Durante o autoexame, é possível verificar se há indício de alguns dos sintomas, como presença de caroço (nódulo) fi xo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); e pequenos nódulos localizados embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço. Outubro Rosa O movimento popular Outubro Rosa é internacional, começou na década de 1990 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Anualmente, várias atividades são realizadas com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. Outubro, 2016


MUSCULAÇÃO

NATAÇÃO

GINÁSTICA AQUI VOCÊ TAMBÉM ENCONTRA • BOX FUNCIONAL KIDS E ADULTO • CURSO DE MERGULHO • AULAS DE SURF • AULAS DE INGLÊS • ASSESSORIA DE CORRIDA • FISIOTERAPIA ESPORTIVA • RECUPERAÇÃO PRÉ E PÓS PROVA • PILATES

Av. Independência, 2491 Jd. Independência | Taubaté - SP | www.cunzoloacqua.com.br (12) 3681-2506 | 3681-2257

Outubro, 2016

(12) 9 8209-3524 | 9 9117-0571

cunzolo.acqua

cunzoloacqua

revistavitti.com.br | Vitti | 71


Esporte

Equipe Odoyá

Por Fabiana Ferreira fabycanoagem@hotmail.com www.luzcameraesporteacao.blogspot.com

vence na categoria interbase o Aloha Spirit em Salvador

Heitor Rodrigues

Luz, Câmera, Esporte e Ação

A

equipe joseense Odoyá venceu o Aloha Spirit em Salvador, evento válido pela segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Canoa Havaiana. A largada da categoria interbase reuniu 15 canoas de vários estados do país numa prova disputadíssima. “Fizemos uma excelente largada mantendo a primeira posição até a virada da bóia, metade da prova, quando a Equipe Canoa da Ilha de Vitória encostou, ai foi batalha de gigantes até a chegada, numa disputa remada a remada conseguimos nos últimos 200 metros nos sagrar campeãs da prova”, relata a leme da canoa, Fabi Ferreira. “Você nunca sabe a força que tem até que sua única alternativa é ser forte. Foi assim com força, garra, determinação e muita paixão pela canoa que vencemos 72 | Vitti | revistavitti.com.br

Fotos: Divulgação

essa prova”, conta Raquel Daoud. Com essa vitória, a equipe de São José dos Campos foi campeã interbase do Circuito Aloha Spirit 2016 e está cada vez mais perto do pódio brasileiro, finalizando o circuito em dezembro com a última etapa no Rio

de Janeiro. A equipe Odoyá tem o apoio da secretaria de esportes de São José dos Campos, Ilha da Prata, Marta Esteticista, Fabiola Molina e Suplemento & Cia. Parabéns para as guerreiras joseenses da Canoa Havaiana! Outubro, 2016


Fotos: Acervo pessoal

Outubro

é o mês da prevenção ao câncer ginecológico

O

câncer de mama é o segundo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Para o ano de 2016, a previsão é que sejam diagnosticados 16.340 novos casos de câncer do colo do útero. Apesar da grande incidência, quando detectado precocemente, tem chances de cura altas, chegando a 98%. Sobre o tema, batemos um papo com a médica ginecologista e atleta Paula Pereira, mulher forte, guerreira que inspira muita gente após ter superado um câncer. Como você descobriu que estava com câncer de útero? Paula Pereira - Realizando exames preventivos regularmente que descobri meu câncer. No meu caso, ele estava bem escondido no canal do útero, no endométrio. Muito raro na minha idade, eu ia fazer 40 anos. Não tinha dores nem sintoma nenhum. Antecipei minha coleta de preventivo anual, porque atendi, na mesma semana, três pacientes da minha idade com câncer. Colhi num dia, no outro minha colega me ligou. Estava alterada. Três dias depois fiz uma pequena cirurgia, que talvez resolvesse o problema. Mas não resolveu. Você passou por nova cirurgia logo depois disso, não é?

Outubro, 2016

P.P. - Sim, uma semana depois fui operada novamente. Levantei no primeiro dia com muita dor. Vomitava muito. Mesmo assim tive alta, mas em casa meu quadro só piorava, eu não comia e sentia muitas dores. Até que os pontos internos explodiram com a pressão de tanta água na minha barriga. A partir daí comecei a melhorar, e ainda voltei para o centro cirúrgico mais uma vez. Foi a partir de quando que o esporte entrou na sua vida em meio a toda essa turbulência? P.P. - Nesses dias todos, sempre estive muito mal, dormia quase nada e passava as madrugadas olhando o teto e repensando a vida. Lembrei que tinha feito um "seguro câncer" 6 meses antes. Peguei esse dinheiro, entrei numa loja de esportes e pedi uma bicicleta. Não entendia absolutamente nada do assunto, nem sabia onde e com quem pedalar. Eu tinha perdido quase 10 Kg por conta do tratamento e cirurgias, mas até que tinha um bom condicionamento físico, por praticar corrida e frequentar academia. Na internet fiquei sabendo de uma prova em Ubatuba, a "Bike and Run", que reunia corrida e pedal na praia e trilhas. Me inscrevi e fui. A prova era difícil, exigia muita técnica, e eu “chorei rasgado” quando atravessava um rio no meio do nada da mata atlântica à beira mar! Acabei essa prova em quarto lugar e nunca mais parei.

O que te prendeu ao ciclismo depois dessa experiência? P.P. - Conheci muita gente nesse meio, e ia sendo convidada para outras provas. Comecei a fazer provas de aventura também, troquei de bike, passei a treinar mais, e até consegui patrocinadores. Pelo segundo ano consecutivo vou participar do Brasil Ride, maior desafio de mountain bike das Américas, que acontece entre 15 e 22 de outubro, com um percurso entre os estados da Bahia e Minas Gerais. Depois de superar o câncer e abraçar o ciclismo, quais são seus planos e missões daqui em diante? P.P. - Pelo fato de eu ser uma mulher normal, que trabalha muito e cuido de três filhos, tenho participado de ações para incentivar pessoas, e em especial mulheres, a vir para o esporte. O ciclismo mudou minha vida, tenho amigos fantásticos e conheço lugares sensacionais por causa dele. E fico muito feliz em poder espelhar isso por aí, sempre digo que a pessoa não precisar ver a luzinha no fim do túnel para poder começar. Me tornei uma pessoa muito grata por tudo que me aconteceu. revistavitti.com.br | Vitti | 73


74 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016


Outubro, 2016

revistavitti.com.br | Vitti | 75


76 | Vitti | revistavitti.com.br

Outubro, 2016

Revista Vitti, Outubro 2016 Edição n130  

Nesta edição entrevistamos Rodrigo Cabral. O empresário fala do sucesso à frente do Grupo Taubaté Vidros. Confira também: Economia, Negócios...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you