Page 1

www.vidabebe.com.br

ANO III N. 16 Março 2013 R$ 6,90

Gestação

Contato com animais domésticos exige cuidados

Insônia

Como ajudar seu filho a dormir bem

Oftalmologia

Visão pode sofrer alterações na gravidez

ALTAS HABILIDADES: Como identificá-las e aproveitar o potencial dos pequenos

Edi ção OUT de ON O


Editorial

Raquel Penedo Oliveira Editora

Gravidez, seja ela planejada, muito desejada ou no susto, é um momento único e maravilhoso onde o importante é se cuidar e curtir. Um dos assuntos que destacamos é a convivência com animais de estimação, uma matéria muito instrutiva sobre os cuidados necessários que a futura mamãe deve ter. Você sabia que podem ocorrer mudanças oculares durante a gestação? Veja o que diz a especialista sobre isso. Além de dicas e informações importantes sobre a gravidez e o ambiente de trabalho. E para depois que nascem os bebês também falamos sobre comportamento, educação e saúde. Como lidar com a insônia na infância, afinal é um distúrbio que atinge 35% das crianças abaixo de cinco anos segundo o neurologista, confira a matéria. Veja também o alerta sobre as possíveis consequências das brigas dos pais na frente dos filhos pequenos. Na educação o assunto é altas habilidades, como identificar e estimular o talento de seus filhos. E não deixem de ver nosso editorial de moda, está imperdível! Boa leitura.

Sumário

Capa

04 - Briga na frente dos filhos 10 - Vitrininha 14 - Editorial de Moda 24 - Altas habilidades 32 - Educação religiosa 36 - Alterações oculares na gestação 40 - Insônia na Infância 48 - Gravidez e os cuidados com animais 54 - Retratinhos 57 - Entrevista: gravidez e beleza 60 - Envelhecimento da pele 64 - A gestante e o trabalho Regiane C. Celeghin de Souza Veste: Atelier Gestante Foto: Inez Miranda

3


Briga na frente dos filhos Dra. Solange Dantas CRP - 06/8691-4 Psicóloga Amor dos pais para com seus filhos, diálogo, exemplos no dia a dia, métodos educativos avançados ou a matrícula em um bom colégio são, de fato, alguns caminhos para a educação eficaz das crianças. Mas não são suficientes. “Não basta aplicar ótimas práticas educativas. Os pais também devem ter bom relacionamento entre eles para o bom desenvolvimento emocional dos filhos”, afirma a psicóloga Solange Dantas. Segundo a especialista, quanto mais os pais brigam entre si, mais os filhos tendem a apresentar comportamentos denominados antissociais, se envolvendo em brigas, contando mentiras, praticando bullying ou gritando, por exemplo. Além disso, crianças que vivem em ambientes familiares desarmoniosos podem ter mais dificuldades para seguir regras, dentro e fora do lar. Ainda na primeira infância, crianças com menos de cinco anos são consideradas egocêntricas, como explica a psicóloga. “Elas acreditam que tudo o que acontece é por culpa delas. Portanto, se sentirão culpadas mesmo não tendo culpa alguma quando os pais brigam na sua frente”, explica. Se o assunto não for conversado, eles se sentirão culpados também, o que causará um estrago em sua autoestima ainda em construção. “Crianças com menos de três anos não entendem o que é ironia. Se presenciam o diálogo do casal, no início com ironia, porém em tom 4

normal de voz, e depois uma explosão com ofensas e muitas vezes com choro e gritos, ficará como referência que o diálogo dos pais sempre vai terminar em gritos. Isso gera sentimento de instabilidade, de insegurança e de medo”, explica. As crianças menores, inclusive bebês, também sentem o clima ruim, o tom áspero de voz e ficam angustiadas. “Algumas se tornam agressivas, choronas, manhosas, inseguras e irritadiças”, completa. DIVIDIDOS Quando as crianças têm mais idade e presenciam alguma briga, normalmente tentam entrar na discussão a fim de encerrá-la. Se um dos adultos estiver descontrolado, pode mandar que o filho se cale. “Certamente dirá para não se meter, não percebendo que o objetivo da criança é apenas proteger a unidade familiar. Pior ainda é deixar a criança dividida e com a sensação de que precisa proteger um dos pais. Isso causa bastante sofrimento, já que filho algum quer ter que

escolher entre pai e mãe, em condições normais”, esclarece. REFERÊNCIA A psicóloga enfatiza que os pais são sempre referência para os filhos, e, portanto, as crianças os imitam, inclusive seus comportamentos durante as brigas. “Quando tiver algum problema com outras crianças, por exemplo, também vão resolver com gritos e choro. Geralmente acabam por repetir os mesmos padrões de hostilidade em suas relações sociais”, afirma. SEGURANÇA Crianças criadas em ambientes calmos, alegres e tranquilos, com rotina, regras e horários, têm maiores chances de se tornarem adultos seguros e com autoestima elevada. Os filhos se sentem mais seguros em notar que os pais se amam do que com demonstrações de afeto diretamente para com eles, pois, mais que serem amadas, as crianças desejam ardentemente se sentirem frutos de um amor.

PEÇA DESCULPAS O casal precisa sempre buscar harmonia, se entender e se respeitar para que a criança tenha a sensação de amor e segurança de volta. No entanto, Solange admite que discussões façam parte dos relacionamentos e, se um casal diverge em algo, não precisa omitir dos filhos. “Essa conversa decorrente da divergência deve acontecer com respeito, sem ofensas, humilhações e, especialmente, sem violência, seja ela física ou verbal”, alerta. Se mesmo evitando as discussões, eventualmente os pequenos presenciarem alguma briga, a recomendação é conversar e pedir desculpas a eles.


6


7


8


Vitrininha

Fotos: DemĂŠtrio Razzo

R$ 263,80

R$ 189,00

CHARLOTTE Tel. 19 3701-0313 www.charlotteclub.com.br

R$ 149,90

BABY FASHION Tel. 19 3452-8399

R$ 209,00

R$ 183,90

R$ 59,90

R$ 337,50

R$ 69,00 cd R$ 307,00 R$ 129,00 R$ 349,00 R$ 598,00 kit

LITTLE Tel. 19 3442-1177

R$ 437,00

BALACOMCHEIRO Tell. 19 3453-5872 www.balacomcheiro.com.br

R$ 204,50


R$ 319,80

R$ 224,80

R$ 170,80

HORTELÃ Tel. 19 3453-5813

R$ 228,00

R$ 235,80

PETECA Tel. 19 3452-7724

R$ 195,90

R$ 119,90 R$ 99,90

R$ 119,90

MUNDO BABY Tel. 19 3713-5339 www.mbaby.com.br R$ 89,90

R$ 148,00

A MALUKINHA Tel. 19 3704-5604

R$ 50,00

R$ 134,00

ANJO SAPECA Tel. 19 3443-6585 R$ 18,00 cd

R$ 415,00

R$ 370,00


R$ 192,90

ATELIER GESTANTE Tel. 19 3702-5910 R$ 35,90 R$ 199,90

R$ 76,90

CASA DA ÁRVORE Tel. 19 3701-0180 www.arvorekids.com.br R$ 164,90

R$ 104,00 R$ 92,00

R$ 164,90

R$ 98,00

R$ 107,00

PÉ DE PANO Tel. 19 3033-9095 www.pedepanocalcados.com.br

PLANETA KIDS Tel. 19 3034-9093 R$ 94,90 R$ 54,90

PIRULITO Tel. 19 3702-3822 www.lojapirulito.com.br


Rua Alferes Franco, 887 - Centro acima - Limeira-SP Fone: 19|3442-1177 facebook.com.br/littlelimeira


Editorial gestante, bebĂŞ e infantil Fotos: Inez Miranda


19


20


Dra. Juliana P. Tamani Bullamah CRO-SP - 59930 Periodontista e Implantes Dentais

Dr. Juliano B. Bullamah CRO-SP - 70167 Endodontista e Reabilitações Estéticas

Implantes Dentais Caso clínico

Informe Publicitário

Uma evolução na arte da reabilitação bucal DEFINIÇÃO/HISTÓRICO

PRINCIPAIS INDICAÇÕES E TRATAMENTO

“Um implante é qualquer material anelástico (inorgânico) que pode ser colocado no organismo em função ficando inerte (sem desenvolver inflamação)” Por volta de meados dos anos 50, sabendo dos problemas que as pessoas enfrentavam com a falta dos dentes, o prof. Branemark, após inúmeras pesquisas, passou a se dedicar a produzir parafusos de titânio que serviam de ancoragem para próteses fixas, nascendo assim os implantes dentais que temos no mercado hoje em dia. Portanto há 45 anos, implantes dentais começaram a ser instalados em humanos, e o sucesso do tratamento se dá pela estabilidade e o íntimo contato que o osso tem com o implante, chamado ósseo integração.

Com os implantes, é possível reabilitar pacientes que perderam desde um único elemento dental até os completamente desdentados com próteses fixas ou removíveis, variando de acordo com a necessidade ou demanda do caso, sendo que a fixa sob implante tem benefícios sob a fixa dental convencional, principalmente por não requerer desgastes dos dentes vizinhos. Além disso, mesmo uma prótese total (dentadura) pode ter sua retenção aumentada pela incorporação de dois implantes auxi-

Caso clínico

liares a mecânica da mastigação. Por se tratar de uma técnica com alta previsibilidade, quando bem indicada, pode-se lançar mão da colocação de um implante imediatamente após a extração de um dente e a prótese no mesmo dia, é o que chamamos de carga imediata e é o mais desejado pelos pacientes. Vale lembrar que qualquer tipo de técnica deve ser muito bem planejada para extrair o melhor resultado e um sorriso mais saudável e esteticamente mais perfeito para o paciente. Um sorriso comprometido pela falta de estética diminui sua qualidade de vida, por isso procure sempre um profissional especializado.


22


23


Um novo olhar para as altas habilidades Marcia Penedo Diniz Socióloga e Coordenadora Pedagógica Capacidade intelectual geral e psicomotora, aptidão acadêmica específica, pensamento criativo ou produtivo, perfil de liderança e talento especial para artes. Isoladas ou juntas, essas características podem indicar crianças com altas habilidades ou com superdotação, o que não é sinônimo de QI elevado como muitas pessoas ainda confundem. Segundo a socióloga e coordenadora pedagógica Márcia Penedo Diniz, o diagnóstico das altas habilidades, na maioria das vezes, é feito por psicopedagogos, mas hoje existem entidades especializadas no tema que oferecem testes de identificação e orientam as famílias e escolas. Ela lembra que aos professores cabe identificar as áreas de alta potencialidade do aluno, observar como estão sendo utilizadas no contexto escolar e planejar suas atividades de ensino objetivando promover o crescimento conforme seus próprios ritmos, possibilidades, interesses e necessidades. Nestes casos, quando os pais descobrem qual ou quais áreas são de maior interesse dos filhos, devem investir em materiais específicos, aguçando e satisfazendo suas curiosidades. “Se seu filho gosta de astronomia ou futebol, por exemplo, ofereça livros, atividades específicas ou indique sites”, sugere. A coordenadora acrescenta que a escola e os professores devem ser grandes parceiros dos pais neste processo, orientando e acolhendo essas famílias. EQUILÍBRIO Márcia também esclarece que é impor24

tante equilibrar o estímulo das altas habilidades sem sobrecarregar a criança, evitando que se tornem "mini adultos". Para isso, é essencial que o aluno com altas habilidades ou superdotação se desenvolva em seu próprio ritmo, aproveitando ao máximo suas potencialidades e competências, sem ser “subjugado” a um conteúdo curricular que já domina. “É recomendável que seja estimulado a buscar e construir novos conhecimentos, mas ao mesmo tempo conviver com crianças ou adolescentes da mesma faixa etária, no contexto regular da sala de aula. Obrigar o aluno a trabalhar conteúdos que não lhe constituem desafios de aprendizagem é mantê-lo desmotivado, aborrecido, podendo desenvolver padrões indesejáveis de relacionamento e de comportamento escolar”, conclui. POTENCIALIDADES PERDIDAS Muitas crianças não têm a oportunidade de explorar suas potencialidades em seus anos iniciais de vida e seus talentos podem ficar escondidos ainda durante os anos escolares e, às vezes, por toda a sua vida. “O potencial maior da criança dotada geralmente fica perdido, pois se não há estímulo adequado, o potencial irá se ‘acomodar’ e se igualar à média, podendo causar desânimo, frustração e tédio”, adverte. Com profissionais interessados e criteriosamente orientados, os alunos com altas habilidades e superdotação poderão usufruir e utilizar suas habilidades de maneira contextualizada e valorizada, assim como suas famílias

poderão adquirir maior compreensão da condição integral deste aluno, motivando o seu desenvolvimento acadêmico, favorecendo sua maturidade emocional e ancorando sua inserção social. CARACTERÍSTICAS COMUNS Identificar uma criança com altas habilidades não significa encontrar um modelo de inteligência ou de personalidade, pois não existe um perfil homogêneo. Segundo a autora E.Winner, algumas características são comumente encontradas nos primeiros cinco anos de vida, tais como: •Desenvolvimento físico precoce das habilidades motoras amplas como sentar, engatinhar e caminhar antes da idade esperada; •Aquisição precoce da linguagem, rapidamente progredindo para sentenças complexas, com riqueza de vocabulário e amplitude de ideias; •Persistência por busca de informações, com nível avançado quanto à elaboração de perguntas e grande curiosidade intelectual; •Maior tempo de manutenção da atenção concentrada e vigilância, quando motivados e interessados em determinado evento; •Aprendizagem rápida e com instrução mínima, raramente necessitando de repetições; •Interesses expressivos em áreas específicas, podendo levá-los a tornarem-se especialistas nestes domínios; •Reações muito intensas frente a ruídos, dor, frustração, entre outros; •Alto nível de energia, que pode ser confundido com hipercinesia ou hiperatividade.


26


27


28

orifício do bico da mamadeira e não escorrendo. Os bicos longos devem ser evitados. Os mais indicados são aqueles denominados de ortodônticos. A retirada da mamadeira não deverá ultrapassar os dois anos de idade da criança. Após a retirada é comum a diminuição da quantidade de leite ingerida diariamente, porém, a criança aumenta a ingestão de outros alimentos, favorecendo a mastigação. A quantidade necessária de ingestão de leite deve ser determinada pelo médico pediatra. Embora estudos demonstrem que a mamadeira acarreta menores danos, tanto a mamadeira, a chupeta e a sucção de dedos prejudicam as arcadas dentárias principalmente se forem associadas.

Informe Publicitário

Atenção ao uso da MAMADEIRA O uso da mamadeira é muito difundido, principalmente por sua praticidade. Porém o ideal é não utilizá-la dando preferência para a amamentação. A mamadeira deve ser usada restritamente para líquidos. O tamanho do orifício que vem de fábrica é suficiente para que o leite, água ou suco escoe. Permitindo que a criança sugue fazendo certa força. Esta força é importante para trabalhar os músculos que futuramente serão usados para mastigar, falar e deglutir adequadamente e estimular o correto crescimento da face. Uma dica para verificar se o orifício está adequado é observar se o líquido está a gotejar pelo

A posição da mãe e do bebê para amamentação natural e para sucção de mamadeira deve ser a mais confortável para ambos, entretanto deve-se evitar a posição deitada, pois facilita o escoamento do líquido para dentro da orelha, podendo causar sérias complicações, como otites de repetição. Estas otites podem provocar diminuição da audição e promover danos para o aprendizado de fala. O uso da mamadeira também pode favorecer o desmame precoce, pois os tipos de sucção são diferentes e a criança apresenta tendência a escolher a mamadeira que despende menos esforço. Portanto, durante a amamentação as mamadeiras e chuquinhas devem ser evitadas.


30


31


Educação Religiosa Por que não conseguimos ver Deus? Papai, por que preciso de dois pais – você e Deus? Que grande aventura é educar uma criança, não é verdade? Elas são observadoras, curiosas e como detetives apaixonados pela vida buscam compreender o ambiente em que vivem e formar opiniões próprias sobre ele. Esta característica peculiar da infância faz com que os pais se deparem com perguntas criativas e embaraçosas em relação à fé. O que fazer nestas ocasiões?

Pesquisas na área da neurociência afirmam que é na primeira infância que o cérebro possui a maior plasticidade e flexibilidade. Sendo assim este período é o melhor momento na vida para adquirir o conhecimento da fé e seus benefícios. Como pais e educadores, temos que aproveitar este tempo único incentivando a busca pelo saber. Não precisamos nos sentir embaraçados quando não temos respostas para uma pergunta. Maria Montessori diz que educar

Nascida no Rio de Janeiro, formada pela UFRJ em Pedagogia e estudante de Comunicação Social, Ilana Vieira é especializada em comunicação infantil, com o propósito de compreender o desenvolvimento da criança e sua psique. Seu objetivo é desenvolver maneiras apropriadas de passar conhecimento e valores éticos para elas. No ano de 2002, nasceu em seu coração um grande amor por crianças. Isso fez com que sua vida mudasse totalmente. A partir dai a moça que então já trabalhava na área de comunicação deixou tudo para se dedicar totalmente as múltiplas formas de levar bons ensinamentos aos pequeninos. Ilana percebeu que as crianças se expressam, compreendem e aprendem novos conhecimentos por meio de linguagens diferentes. E ainda, quando um conteúdo é passado a elas através de linguagens variadas haverá maior aprendizado. Sendo assim, Ilana ansiou em montar um projeto que falasse sobre fé, amor, coragem, princípios e amizade utilizando múltiplas linguagens. 32

é educar-se, portanto devemos proporcionar ocasiões saborosas de aprendizado para nós e para eles. Busque ensinar a criança de forma diversificada, visto que quanto mais experiência se tiver maior será o limite do seu mundo. Conte estórias fantasiosas com princípios divinos. Descubra novos lugares, dance canções de várias culturas, faça belas pinturas, tudo que possa levar a fé ao mundo infantil. Enfim, viva uma ótima aventura! O sonho de ser cantora e o privilégio de escrever canções já nasceu com ela. “A música sempre foi uma inspiração de vida.” Com esse anseio batendo forte em seu coração, Ilana resolveu estudar canto, dança, teoria musical e teatro para que pudesse dar o seu melhor aos projetos que começavam a brotar dentro de si. Foram anos se dedicando a teorias de Theodor Adorno e Jean Piaget que hoje influenciam diretamente em seus projetos.

Ilana Vieira, cantora e pedagoga especializada em comunicação infantil estará com uma coluna em nossas próximas edições.

Em 2012, lança seu primeiro trabalho infantil “Um convite Especial”. Um cd com 14 canções, 100% pedagógicas e muito divertidas para aproximar a criança do amor do seu Criador, com uma linguagem própria para ela. Sua produção não conta só com instrumentos tradicionais. As canções trazem a sofisticação sonora de uma orquestra, sons de brinquedos, da natureza e do dia a dia. Através dos diversos gêneros musicais, riquezas poéticas e conteúdos próprios para a infância, ampliou os horizontes musicais das crianças e ao mesmo tempo aproximou seu universo de Deus!


Marina Greve Fernandes


34


35


Alterações oculares na gestação Dra. Luciana Oyi de Oliveira CRM - SP 85249 Oftalmologista

As mudanças que ocorrem no corpo da mulher durante a gestação são diversas, mas algumas nem sempre são tão visíveis aos olhos das outras pessoas: as alterações oculares das grávidas. Segundo a médica oftalmologista Luciana Oyi de Oliveira, graduada pela USP-SP, a maioria dessas alterações é temporária e desaparece com o término da gravidez, mas, algumas, em situações especiais, podem se tornar definitivas. Entre as mudanças oculares fisiológicas, ou seja, temporárias e consideradas normais na gestação, estão a ptose (a gestante percebe seus olhos menores devido à posição mais baixa das pálpebras superiores) e aumento no grau dos óculos (visão embaçada) devido às alterações hormonais e acúmulo de líquido no corpo. “Mulheres míopes tem aumento do grau dos óculos quando engravidam, o qual regride total ou parcialmente meses após o parto. É importante salientar que, por essa razão, os oftalmologistas aconselham postergar o exame para a troca das lentes dos óculos para depois do parto e amamentação”, explica. Da mesma forma e pelo mesmo motivo, não é recomendada a realização da cirurgia refrativa (para correção de miopia, hipermetropia ou astigmatismo) nesse período. 36

Outra alteração comum, de acordo com a especialista, é a intolerância ao uso de lentes de contato. “Mulheres que já usam lentes de contato há anos podem ser obrigadas a deixá-las de lado devido ao desconforto e outras que desejam iniciar o uso das lentes devem aguardar o término da gestação e amamentação para iniciá-lo”, aconselha. GLAUCOMA Para as mulheres portadoras de glaucoma (doença que acomete o nervo óptico) que estão grávidas ou desejam engravidar, é de suma importância saber que a pressão intraocular, que na grande maioria das vezes está aumentada nessa doença, é alterada pela gravidez. Por isso, o médico oftalmologista deve ser avisado o quanto antes para poder adequar o tratamento

à necessidade da paciente e evitar danos ao bebê que está em formação. “Colírios são medicamentos como quaisquer outros e podem ter efeitos adversos e restrições de uso”, observa. ALTERAÇÕES PATOLÓGICAS As alterações oculares na gestação também podem ser patológicas, ou seja, causadas por doenças adquiridas nesse período ou pelo agravamento de doenças pré-existentes. A pré-eclâmpsia, por exemplo, que é caracterizada pelo aumento da pressão arterial e lesões em órgãos-alvo, pode trazer consequência para os olhos. “Quanto mais alta a pressão arterial da gestante, maior a chance do aparecimento de lesões na retina, que é a camada mais interna do globo ocular, que dá origem ao nervo do olho”, esclarece. Continua

“Mulheres míopes tem aumento do grau dos óculos quando engravidam, o qual regride total ou parcialmente meses após o parto”


37


ajuda a diagnosticar doenças, entre elas a toxoplasmose. “Trata-se de uma doença infecciosa causada por um protozoário, a qual pode ser transmitida pela ingestão de água contaminada ou de carne crua ou mal cozida ou ainda pela ingestão acidental de cistos que chegam ao solo pelas fezes de gatos”, afirma. As mulheres que desenvolvem a doença durante a gravidez correm o risco de transmiti-la para o bebê através da placenta. Portanto, a detecção feita no exame pré-natal permite que providências PRÉ-NATAL A médica oftalmologista ressalta sejam tomadas para evitar danos que, pensando em evitar lesões para mãe e filho. oculares não só na mãe, mas também no feto, é importantíssimo o PARTO pré-natal e a realização da sorolo- Os cuidados com a visão das grágia, que é o exame de sangue que vidas também se prolongam até Já a retinopatia diabética, nome dados às lesões que surgem na retina devido ao diabetes mellitus geralmente mal controlado, pode aparecer ou piorar durante a gestação. “Daí a necessidade de exames de fundo de olho antes de a mulher diabética engravidar. Se houver alterações, elas devem ser cuidadas por meio de melhor controle da doença de base e tratamento específico, se necessário, antes da gravidez e a cada três meses após início da gestação”, orienta.

38

o dia do parto. Alguns oftalmologistas aconselham mulheres portadoras de alta miopia ou que já foram submetidas a cirurgias de retina e que desejam o parto normal, a fazer exame de fundo de olho (mapeamento de retina) antes do nascimento do bebê. O objetivo, segundo a especialista, é diagnosticar e tratar previamente lesões retinianas que possam ser agravadas pelo esforço físico da hora do parto. “Dessa forma, concluímos que o atendimento multidisciplinar integrado, reunindo obstetra, oftalmologista, endocrinologista e nutricionista, pode ser necessário e muito benéfico, em muitos casos, para uma gestação mais segura, tranquila e prazerosa”, finaliza.


Insônia na infância Dr. Shigueo Yonekura CRM - 44519 SP Neurologista

O problema ainda é associado normalmente à vida adulta, mas as estatísticas não negam que a insônia está atingindo cada vez mais as crianças brasileiras. Segundo o neurologista Shigueo Yonekura, médico do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba e especialista em sono pelo Hospital das Clínicas da USP, o distúrbio já atinge 35% das crianças abaixo de cinco anos de idade. Vários fatores podem influenciar neste índice como, por exemplo, a falta de preparação da criança, ainda bebê, para dormir. Em alguns casos, a insônia também pode estar relacionada às alterações de comportamento como depressão e ansiedade ou até problemas físicos. “Temos que considerar ainda que, quando a criança passa por mudanças na sua vida, a insônia pode ser um problema temporário comum. Se está aprendendo a dormir em um quarto novo, por exemplo, pode ter algumas noites de insônia”, explica. Também existem alterações do sono não associadas ao comportamento ou ao ritual de dormir. “A síndrome da apnéia do sono pode estar presente desde os primeiros dias de vida. 40

A forma associada à obstrução das vias aéreas superiores é observada, principalmente, a partir dos dois anos de idade e associada, na grande maioria dos pacientes, ao aumento das amídalas e adenoides”, esclarece. PROCURAR AJUDA Para ajudar os pais a identificarem o quadro de insônia, o médico explica que o distúrbio é caracterizado, inicialmente, pela dificuldade para adormecer. Casos intermediários são detectados quando o sono é interrompido e a criança não consegue voltar a dormir. “Quando ao menos uma dessas situações se repete por um período de três semanas é preciso procurar ajuda”, orienta. Os pais devem observar se a criança dorme a noite inteira ou se acorda várias vezes durante a noite. Uma criança que não dorme o suficiente pode ficar irritada e manhosa. As olheiras também aparecem como sinais importantes. “As consequências em crianças pequenas são o choro fácil, irritabilidade, mau humor, dependência de quem cuida dela e até possíveis problemas de crescimento, pois o

hormônio do crescimento é produzido durante o sono”, declara. Na idade escolar, os problemas mais comuns são falta de atenção e de concentração, baixo desempenho, insegurança, timidez, mau humor, dificuldade de relacionamento com as outras crianças e solidão. “A insônia infantil também traz consequências para os pais. A vida conjugal vai se deteriorando e surgem sentimentos de insegurança, culpa, frustração diante da situação e cansaço”, analisa. TRATAMENTO O médico reforça que é importante a família ter ciência dessas consequências da insônia e buscar ajuda profissional. Yonekura explica que o tratamento depende muito de cada caso, mas cita que as mudanças de hábitos para algumas crianças podem solucionar o problema. Já em outros, é necessário o uso de medicamento. “A resposta ao tratamento pode ser rápida com a utilização do medicamento correto. Com relação às mudanças de hábitos, a resposta pode demorar um pouco mais”, conclui. Continua


41


Bons hábitos ajudam prevenir o problema da insônia A rotina é uma ótima aliada dos pais que buscam bons hábitos de sono desde cedo para os seus filhos. A criança precisa ter horário regular para dormir e acordar e deve evitar atividades estimulantes à noite. Antes de dormir também não é aconselhável consumir alimentos e bebidas estimulantes que contenham cafeína, açúcares refinados e chocolate. O jantar deve ser moderado e sem ingestão de alimentos de difícil digestão. O especialista também acrescenta que o ideal é não ter computador e TV no quarto das crianças. “Para dormir, a recomendação é deixar o ambiente silencioso, escuro e fresco”, orienta.

42


44

Informe Publicitรกrio


Drenagem linfática, saudável e linda

Informe Publicitário

Dra. Carina Balloni Florindo Fisioterapeuta Crefito 3 - 26040/F

Durante a gestação a mulher passa por transformações físicas e emocionais e, portanto, conviver bem com essas mudanças é imprescindível para a saúde da mãe e do bebê. Segundo a fisioterapeuta Carina Balloni Florindo, as alterações hormonais promovem a reabsorção de sódio causando a retenção hídrica. Com isso a gestante tem um aumento de 30% a 50% do volume sanguíneo, podendo reter até oito litros de água acima do normal. "Esse acúmulo de líquido causa desconforto, inchaço, sensação de peso nos pés e pernas, dificuldade dos movimentos e às vezes até parestesias", explica. Carina enfatiza que a fisioterapia tem um papel de prevenção e de reabilitação nessas pacientes tão especiais, utilizando da drenagem linfática manual. A drenagem linfática é uma massagem suave e lenta que estimula o sistema linfático, ativa a circulação sanguínea, diminui a retenção de líquido, promove hidratação da pele, melhora o sistema imunológico, elimina toxinas pela urina, previne celulite, diminui as tensões e reduz as dores musculares. Além disso, proporciona sensação de

bem estar e alívio dos demais sintomas relacionados com a alteração hormonal, como enxaqueca, insônia, constipação intestinal e cansaço. Através da drenagem linfática consegue-se resgatar a harmonia entre corpo e mente fortalecendo ainda mais o vínculo mamãe-bebê. "São indicadas até duas sessões por semana", lembra. O tratamento é contraindicado para

grávidas com hipertensão não controlada, insuficiência renal, trombose venosa profunda, infecções de pele e erupções cutâneas. A fisioterapeuta acrescenta que a drenagem deve ser realizada por um profissional qualificado que tenha conhecimento sobre o sistema linfático e as mudanças fisiológicas que ocorrem no organismo durante a gravidez.

Andreza Flávia P. Rosada - 32 semanas

45


46


47


Gravidez e os cuidados com animal de estimação

Dr. Luiz Eduardo Campos de Carvalho CRM - 92113 Ginecologista e obstetra

Apesar da convivência com os animais de estimação proporcionar momentos de relaxamento e distração para as gestantes, a gravidez inspira alguns cuidados especiais para evitar a transmissão de doenças. Segundo o ginecologista e obstetra Luiz Eduardo Campos de Carvalho, o maior risco é a possibilidade de transmissão de doenças parasitarias (verminoses), entre as quais a mais temida é a toxoplasmose. “Trata-se de um tipo de parasita (verme) que pode ser transmitido pelas fezes de animais e pássaros, assim como através do consumo de carnes malpassadas ou cruas”, explica. A infecção em adultos geralmente passa de forma despercebida, pois os sintomas são parecidos com os de uma virose comum, como dor de cabeça, febre e corpo dolorido. Entretanto, em ca-

sos mais graves, que são raros, podem surgir manchas avermelhadas na pele, aumento e inchaço das ínguas, além de lesão do olho e perda de visão. O grande problema deste "bichinho" na gravidez é que ele pode atravessar a placenta e infectar o feto dentro do útero, causando malformações congênitas como: microcefalia (diminuição do tamanho do cérebro e do número de neurônios), crescimento fetal anormal (geralmente recém-nascidos com baixo peso), lesão de retina e perda de visão, entre outras consequências. “Cabe ressaltar que uma gestante que já teve toxoplasmose anteriormente, a princípio, está protegida contra a doença. Durante o pré-natal o médico consegue, através de um exame específico, identificar as pessoas que estão protegidas", esclarece.

TRANSMISSÃO A transmissão da toxoplasmose pode acontecer em qualquer fase da gestação. Caso ocorra no primeiro trimestre, as alterações podem ser mais graves, pois é o principal período de formação dos órgãos do feto. “Entretanto, como o bichinho da toxoplasmose tem certa preferência pelo tecido cerebral e de áreas da visão, mesmo que a pessoa seja infectada após o primeiro trimestre, as consequências podem ser perigosas também”, alerta. O ginecologista salienta ainda que, se a doença for descoberta durante a gravidez, pode ser tratada com uso de medicamentos específicos, evitando a maioria das lesões, desde que o diagnóstico seja precoce. Continua

“Apesar dos riscos, nenhuma grávida precisa se desfazer do seu bichinho de estimação, inclusive porque o convívio com estes animais traz alegrias e faz muito bem para a vida de qualquer pessoa” 48


Priscilla e Fernando NoĂŠ

49


OUTRAS DOENÇAS Além da toxoplasmose, os animais podem transmitir outros tipos de verminoses, geralmente através de contaminação de fezes. Porém, estas doenças normalmente não trazem perigo para o feto, segundo o ginecologista. “Algumas podem estar relacionadas a cólicas, diarreias e vômitos”, exemplifica. O médico lembra outro problema que pode surgir com a convivência com os animais de estimação: a piora dos quadros de rinites e alergias, devido aos ácaros que ficam nos pelos dos animais. “O convívio com os animais, portanto, pode aumentar a recorrência de crises de asma e rinite”, acrescenta. CONVIVÊNCIA SEGURA Apesar dos riscos, nenhuma grávida precisa se desfazer do seu bichinho de estimação, inclusive porque o convívio com estes animais traz alegrias e faz muito bem para a vida de qualquer pessoa. Como dica de segurança, o médico enfatiza que primeiramente a gestante precisa realizar um acompanhamento adequado de pré-natal. Caso o exame aponte que a futura mamãe é propensa a contrair a toxoplasmose, por exemplo, os cuidados preventivos são basicamente evitar o contado direto com as fezes, pelos ou saliva. “Se isto acontecer, recomenda-se lavar bem as mãos. Também é preciso cuidado com o manuseio de alimentos, lavando-os de forma adequada antes de ingeri-los. O consumo de carnes cruas ou malpassadas podem também transmitir a doença”, finaliza. 50

“Como dica de segurança, o médico enfatiza que primeiramente a gestante precisa realizar um acompanhamento adequado de pré-natal”


AniversĂĄrio da Fernanda 2 anos

Fotos: Lumiere Fotografia

Fernanda Penedo Oliveira

Hora do parabĂŠns


Fernanda e vovó Maria e vovô Jorge

Fernanda e a mamãe Raquel Fernanda e vovó Cecília e vovô José

Fernanda e o papai Luis Fernando


Fotos: Arquivo Pessoal

Retratinhos

Alice Maia - 1ano e 7 meses Emanuelle Cassimiro Gonรงalves

Camilly Victoria do Carmo Stein Marina Greve Fernandes - 2 meses

Luigi Mendes Davi de Paula Braga - 3 anos


Caderno Especial Ano I no. 3

Estética

Confira dicas para manter a pele linda e saudável

Mercado

Adaptações ajudam conciliar gravidez e trabalho

Entrevista

Beleza e gravidez podem andar juntas. Veja o que diz a cantora Amannda.

Para todas as mulheres! Antes, durante e depois da maternidade.


56


Amannda - Gravidez e beleza A cantora Amannda é uma das precursoras da música eletrônica no Brasil, com mais de doze anos de carreira nacional e internacional a morena celebra o momento mais importante de sua vida. Amannda está grávida de oito meses da pequena Bella e para comemorar esse momento tão especial ela posou para as lentes do fotógrafo das celebridades Léo Castro. A diva da e-music nacional carrega títulos importantes como Melhor Cantora pela DJ Sound Awards 2011, maior premiação de música eletrônica da América Latina e já esteve diversas vezes no topo da lista da Bilboard, revista norte-americana de grande sucesso que é o termômetro mundial da indústria fonográfica, dividindo a listagem com estrelas internacionais como Madonna, Rihanna, Beyonce, Katy Perry e David Guetta. Com tantas viagens, compromissos e shows por todo mundo é hora de Amannda dar uma pausa aos seus trabalhos e se dedicar a sua maternidade. Em entrevista exclusiva para a revista Vida bebê, a cantora além de talentosa é linda e demonstra como se sente bem e bonita consigo mesma, confiante e feliz com sua nova fase. Você trabalhou até quantos meses de gestação? Minha gravidez foi bem tranquila por isso consegui trabalhar até quase os oito meses, só parei, pois meu show é muito agitado e havia muita dança e ficamos preocupados com a segurança da bebê. 57


Texto e entrevista: Fabiana Leme Fotos: LĂŠo Castro

58


Como você se sente com o espelho nesse período da gravidez? Bem, eu acho que é muito natural nos sentirmos diferentes, mas eu não me achei feia não. Engordei pouco devido a minha alimentação ser sempre saudável, portanto não tive dificuldades em manter a forma. Só agora no finalzinho da gestação que estou me dando ao luxo de comer uns docinhos, afinal de contas gravidez é algo único e nos presentear de vez em quando faz parte. Tive que parar a musculação o que fiz até os sete meses e isso me deixou um pouco sem pique, mas a felicidade de saber que a Bella estará aqui em breve compensa qualquer coisa. Eu acho lindo ficar gravida, sempre achei. Mas confesso que sempre fui muito vaidosa e já pedi para meu marido que é personal trainer, para começarmos os treinamentos logo depois da Bella nascer. Como você cuida da sua alimentação? Eu descobri que a melhor forma de passar o enjoo é comer de três em três horas, eu optei por frutas, iogurtes e cereais, para comer nos intervalos. Almoço muitas vezes fora de casa, sempre como um tipo de carne e vario nos legumes e frutas, assim dou oportunidade da Bella ir se adaptando a gostar de coisas saudáveis quando nascer. Pois ouvi dizer que a bebê sente os gostos através da sua alimentação. Tem algum truque de beleza? Durante o dia uso muito pouca maquiagem para poupar a pele, e cuido dos cabelos durante a semana por causa do exagero do uso de chapinhas e secadores durante o fim de semana para o show. Uso um sabonete propicio

para peles oleosas e um scrub pelo menos duas vezes na semana para eliminar impurezas. E claro, o meu marrocan oil que eu não abandono, pois foi o que salvou meus cabelos da desidratação. Você ficou preocupada com detalhes como estrias, celulite ou varizes? Detalhes que são sempre lembrados pelas mulheres durante a gestação? Acho que toda mulher se preocupa um pouco, então eu comprei um creme para evitar, mas mesmo assim saíram algumas estrias nos seios o que já conversei com a dermatologista para começar a amenizar sem prejudicar a bebê. E como tenho tendência a ter varizes eu fiz bastante drenagem linfática e massagem relaxante. Quanto ao peso eu estou tentando seguir o que a médica falou. Que recado você manda para as mamães que estão grávidas? Primeiro que curtam cada momento, pois passa rápido e depois muda tudo que está ao seu redor. Tentem não se estressar e conversem com o bebê, pois ele sente quando falamos. Eu estou aproveitando cada minuto meu com ela,

pois por enquanto a Bella é só minha, depois terei que dividi-la com o mundo. E sintam-se lindas sempre, pois a gestação é um acontecimento divino e maravilhoso. Depois do nascimento da Bella, como será sua rotina com a beleza e o palco? Estou aguardando a Bella nascer para saber como será minha vida, pois ela é minha prioridade e como o meu marido é americano, preciso fazer a logística de quando formos para os Estados Unidos. Mas creio que será maravilhoso, eu digo para minha mãe que a Bella tem sorte de eu ser cantora, pois posso passar a semana inteira com ela e levá-la por enquanto nas viagens e turnês. Quero estar sempre presente. Quanto à rotina de beleza voltarei para a academia, massagens e drenagens, sempre pensando em mim e na amamentação dela. Qual a previsão para a volta? Eu estou louca para voltar, pois amo o palco e isso faz parte da minha vida e de quem eu sou, mas estou ocupando meu tempo com novos projetos, assim posso ficar longe do palco, mas jamais longe da minha música.

No dia 21 de fevereiro, 23 horas, nasce em São Paulo a princesa Bella, filha de Amannda. Com 2.750 Kg e medindo 48 cm a pequena veio ao mundo com muita saúde. A cantora está radiante e quer aproveitar cada minutinho ao lado de sua filha! Linda e forte, Bella não quis desgrudar um minuto da mãe! E desde tão pequenina a gatinha já faz pose para as lentes fotográficas da família. Muita fofura!

59


Envelhecimento da pele Dra. Ligia R. Giacon CRM - 79750 Dermatologista Antes de sair correndo em busca do último lançamento do mercado para combater os efeitos do envelhecimento cutâneo é importante conhecer os dois tipos do processo que, com mais ou menos intensidade, podem atingir a todos nós. É importante ainda ter ciência de que, apesar do leque de opções, somente o médico indicará o melhor tratamento específico para cada pele. Segundo a dermatologista Ligia Giacon, o envelhecimento cronológico, determinado por fatores internos como características genéticas, hormonais e imunológicas da própria idade, é um processo natural de degeneração dos tecidos. “A pele tende a ficar mais fina, com menor elasticidade e perda da hidratação”, explica. Já o envelhecimento extrínseco é associado aos fatores externos, como repetida exposição aos raios solares, tabagismo, estresse e poluição. “A pele tende a ficar áspera, amarelada, com rugas finas e profundas, além de sofrer alterações da pigmentação (manchas acastanhadas ou esbranquiçadas), proliferação de pequenos vasos (telangiectasias) e diminuição da elasticidade”, afirma. Diante das complexidades, a abordagem terapêutica da pele envelhecida inclui atitudes preventivas e corretivas. PREVENÇÃO Segundo a médica, a partir dos 25 anos entramos em uma curva des60

cendente de produção de colágeno e, portanto, ficamos mais suscetíveis aos fatores indutores do envelhecimento cutâneo. Por isso, alguns cuidados são fundamentais como o uso de hidratantes, que conferem à pele maior elasticidade e resistência às agressões. Fatores climáticos como vento, umidade baixa, sol e frio podem aumentar a evaporação de água através da pele. Dessa forma, banhos muito quentes e prolongados e o uso excessivo de sabonetes reduzem o manto lipídico e consequentemente a hidratação natural da pele. “A pele ressecada pode ter sua função de proteção diminuída, fica mais frágil e predisposta à ocorrência de coceiras, lesões avermelhadas, descamativas e ásperas no corpo”, esclarece. Portanto, devemos evitar banhos quentes e prolongados, usar pouco sabonete, preferindo os neutros e líquidos. Na lista do que deve ser evitado também aparece o fumo, pois o tabagismo induz ao aparecimento precoce de rugas porque diminui a irrigação sanguínea da pele e produz radicais livres que lesam as células sadias do organismo; e o bronzeamento artificial, porque induz envelhecimento precoce e, em longo prazo, o câncer de pele. A proteção solar configura um fator fundamental na prevenção do envelhecimento cutâneo e do

câncer de pele. “A exposição ao sol pode causar sérios problemas, a curto e longo prazos, como queimaduras, acentuação de manchas, alergias associadas às radiações solares e ao uso de medicações e cosméticos que interagem com a luz solar. Além disso, provoca o envelhecimento precoce, lesões pré-cancerosas e pode causar o câncer de pele”, adverte. A especialista recomenda o uso de produtos com Fator de Proteção Solar (FPS) no mínimo de 30 em todas as áreas expostas ao sol, inclusive lábios. Também é importante usar filtros de amplo espectro, ou seja, aqueles capazes de proteger raios UVA e UVB. “Esses produtos devem ser aplicados 30 minutos antes da exposição, reaplicados a cada duas horas e após os banhos de piscina ou de mar”, aconselha. A proteção física também é essencial, com uso de óculos de sol, bonés, chapéus e roupas que absorvam melhor a radiação solar, de preferência tecidos escuros e de trama fechada. O horário de exposição indicado é antes das 10h e após as 15h. “É importante salientar que o sol que tomamos no dia a dia, ao andar na rua, no trabalho ou em locais abertos, tem um efeito cumulativo. Essas pequenas doses diárias, com o passar dos anos causam prejuízo à pele. Daí a importância do uso de foto protetores diariamente desde a infância”, recomenda.


61


62


63


A gestante e o trabalho

Dr. José Antonio Fernandes CRM - 34106 Médico do Trabalho

Enjoos, alterações do sono, dores nas costas, excessos de ida ao banheiro e uma jornada diária de trabalho pela frente. Essa junção pode parecer complexa, mas é perfeitamente possível conciliar a gravidez e o mercado de trabalho. Segundo o médico do trabalho José Antonio Fernandes, é preciso partir da premissa de que gravidez não é doença e que todos estes sintomas são discutidos com o médico obstetra, que poderá dar dicas ou mesmo receitar algum medicamento que ajude a mulher passar por esse período. Além disso, alguns gestos podem ajudar no dia a dia de trabalho, como intervalos regulares, colocando os pés para cima se a gestante fica muito tempo em pé. Também é necessário apoiar em um pé e no outro alternadamente, enquanto trabalha em pé. Caso contrário, se passa muito tempo sentada, a gestante deve caminhar a cada duas horas. “Além disso, se estiver cansada fisicamente deve, sempre que possível, reduzir seu ritmo fora do ambiente de trabalho”, aconselha. Usar roupas e sapatos apropriados e até mesmo meia-calça com 64

compressão propiciam mais conforto e previnem varizes. “A grávida também não pode pular refeições e deve fazer lanchinhos frequentes para evitar os enjoos e a queimação no estômago. É preciso ainda ingerir bastante água. E nada de adiar a ida ao banheiro, pois na gestação fica mais suscetível ocorrer infecção urinária”, avisa. Além desses cuidados, a grávida deve dizer não às horas extras e saber aceitar ajuda se algum colega oferecer-lhe. PRODUTOS TÓXICOS Segundo o especialista, normalmente não há motivos para parar de trabalhar quando a gestação transcorre bem. Porém, o tipo de ocupação e as condições de trabalho devem ser analisados. Existem algumas profissões que não são recomendadas, como as que utilizam produtos tóxicos ou exposto à radiação (serviços de radiologia ou de indústria química). “Há ainda algumas condições especiais em que determinada tarefa não é recomendada para gestante como, por exemplo, aquela professora ou enfermeira que não está imune à rubéola e

não deverá ficar em contato com crianças, no caso de uma epidemia desta doença”, cita. ESFORÇO FÍSICO Algumas profissões são cansativas ou requerem muito esforço e, em casos de complicação na gravidez, é necessário mudar de setor, reduzir a carga horária ou até mesmo repousar. “Quem vai decidir sobre esta necessidade ou não será o médico obstetra”, observa. Ainda em relação às gestantes que exercem tarefas que demandam esforço físico, Fernandes afirma que a manutenção do mesmo ritmo de trabalho pode ser perigosa. A grávida deve discutir com seu médico obstetra e com o médico do trabalho (caso haja na empresa) sobre sua função e da necessidade se for o caso, de uma transferência temporária para atividades mais compatíveis. “Caso não seja possível ou, se mesmo com as mudanças existam riscos para a saúde da gestante ou do bebê, o obstetra emitirá um atestado para afastamento”, esclarece. Também nos trabalhos domésticos Continua


65


as gestantes devem evitar pesos excessivos e subir e descer escadas. EM FRENTE AO COMPUTADOR Para quem trabalha diante do computador, o médico do trabalho esclarece que não há estudos científicos que indiquem algum mal para o desenvolvimento do bebê. Porém, a gestante deve fazer pausas frequentes, nas quais uma caminhada ajudará ativar a circulação nas pernas e evitar dores lombares. Cuidar da postura, usando cadeira ergonômica e apoio para os pés, também evitam o problema. “E seja qual for a função, é recomendado que a gestante faça intervalos periódicos de sua tarefa”, reforça. ATÉ O DIA DO PARTO Desejo de muitas mulheres, o especialista assegura que é possível trabalhar até o dia do parto. Mas, por lei, a licença maternidade pode iniciar até 28 dias antes do parto. “Observa-se que a gestante sente-se mais facilmente cansada no final da gravidez, assim o repouso nas duas semanas antes do parto, por exemplo, vem ao encontro não só para descansar, como também se preparar para o parto e para os cuidados que deverá ter com o bebê”, conclui.

Expediente

Garantias trabalhistas 1 - Direito à licença-maternidade de até 120 dias. Desde 2008, a lei foi complementada e as empregadas de “empresas cidadãs”, ou seja, que aderiram ao programa previsto na lei 11.770 tem o prazo prorrogado por mais 60 dias. 2 - Direito a transferência de função quando as condições da gestante exigirem, sendo assegurada a retomada da função anteriormente exercida após o retorno ao trabalho. 3 - Direito a realização de exames. As gestantes estão dispensadas do horário de trabalho pelo tempo necessário para a realização de no mínimo seis consultas médicas e demais exames complementares. 4 - A gestante tem direito ao Salário Maternidade pago pela Previdência Social pelo prazo de 120 dias. 5 - Estabilidade. Enquanto estiver grávida e até cinco meses após o parto, a gestante tem estabilidade no emprego. 6 - Direito à amamentação. Até que o filho complete seis meses, é facultado a gestante, durante a jornada de trabalho, duas pausas de meia hora cada. 7 - Direito a creche. Nas empresas que trabalham no mínimo 30 mulheres, as mesmas são obrigadas a fornecer lugar apropriado onde seja permitido as empregadas guardar, sob vigilância, seus filhos no período de amamentação. 8 - Em caso de aborto não criminoso, comprovado por atestado medico, a mulher terá direito a repouso remunerado de duas semanas.

Coordenação e edição Raquel Penedo Oliveira

Fotografia Inez Miranda Demétrio Razzo

Comercial Aderley Negrucci 9155-5100

Jornalista responsável Erica Samara Morente MTb 53.551

Projeto gráfico e diagramação Depto. de arte - Vida bebê

Administrativo 3713-2212 | 3446-2919

www.vidabebe.com.br

66

O conteúdo das reportagens são de inteira responsabilidade dos colaboradores, assim como as informações contidas nos anúncios.

e-mail: revistavidabebe@gmail.com


67


Revista Vida Bebë - Edição 16  

Revista para gestantes e bebês

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you