Page 1


22-26 JUNE 2021 www.itmexhibition.com

/itm2021

Download ITM 2021 App Store & Google Play


EDITORIAL

A REVISTA TÊXTIL é uma publicação da

R. da Silva Haydu & Cia. Ltda. Inscr. Est.: 104.888.210.114 CNPJ/MF: 60.941.143/0001-20 MTB: 0065072/SP

Diretor-Presidente: Ricardo Haydu Diretora de Redação: Clementina “Vivi” Haydu Jornalista: Renata Martorelli Designer: Carlos C. Tartaglioni Foto da capa: Divulgação Representantes Comerciais Europa: International Communications Inc. Andre Jamar 21 rue Renkin: 4800: Verviers: Belgium Tel/Phone: + 32 87 22 53 85 / Fax: + 32 87 23 03 29 e-mail: andrejamar@aol.com Ásia (Asian): Buildwell Int. Co., Ltd. Nº 120, Huludun, 2nd St., Fongyuan, Taichung Hsien: Taiwan 42086: R.O.C. Tel/Phone: + 886 4 2512 3015 / Fax: + 886 4 2512 2372 Coréia (Korea): Jes Media International 6th Fl., Donghye-Bldg.: 47-16, Myungil-Dong Kandong: Gu: Seoul 134-070 Tel./Phone: + (822) 481-3411/3 / Fax: + (822) 481-3414 Correspondente na Argentina: Ecodesul Av. Corrientes, 3849: Piso 14° OF. A. Buenos Aires: Argentina Tel/Phone: (541) 49-2154 / Fax: (541) 866-1742 Órgão Oficial das entidades

Órgão de divulgação das entidades Abint: Associação Brasileira das Ind. de NãoTecidos e Tecidos Técnicos; Núcleo Setorial de Informação do SENAI/CETIQT; Redação/Administração Rua Albuquerque Lins, 867 8º andar - Santa Cecília São Paulo/SP - Brasil - CEP 01230-001 Tel/Phone: +55 (11) 3661.5500 E-mail: revistatextil@revistatextil.com.br Site: www.revistatextil.com.br Publicação bimestral com circulação dirigida às fiações, tecelagens, malharias, beneficiadoras, confecções nacionais e internacionais, universidades e escolas técnicas. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a filosofia da revista. A reprodução total ou parcial dos artigos desta revista depende de prévia autorização da Editora. Redação Releases, comentários sobre o conteúdo editorial, sugestões e críticas a matérias. Pedidos de informação relacionados às matérias e à localização de reportagens: e-mail: revistatextil@revistatextil.com.br

NOVAS TECNOLOGIAS, NOVOS NEGÓCIOS Este ano está sendo atípico. Estamos vivendo uma Pandemia mundial, com perdas de entes queridos, perdas nos negócios, desemprego, dificuldades financeiras e muita luta. As empresas tiveram que se reinventar para continuarem vivas, os eventos de negócios também. O meio digital passou a ser ainda mais crucial para todos os setores. No setor têxtil e de confecção não foi diferente. Empresas passaram a comercializar seus produtos por e-commerce, a indústria investiu em lives para lançar seus produtos ou levar conteúdo mercadológico para seus clientes, e as promotoras de eventos criaram soluções para esse momento de transformação. Muitos eventos estão acontecendo de forma totalmente online, em plataformas digitais. O Inspiramais e o DFB Festival, no Brasil, e a Colombiamoda, na Colômbia, mostraram que é possível realizar negócios, gerar conhecimentos, ser solidário, lançar tendências e gerar receita, tudo através da internet. O susto foi grande, mas novas oportunidades surgiram. O Brasil não parou, se atualizou, buscou alternativas e fez acontecer. Empresas da indústria têxtil estão investindo em conhecimento e novas tecnologias na luta contra o novo coronavírus. A Dalila Têxtil é um dos destaques nacionais e acaba de firmar parceria com a Cataguases, expandindo o alcance da tecnologia para outro segmento do mercado têxtil nacional. Seguimos na luta, vamos em frente, fazendo o que melhor sabemos fazer: nos reinventar. Boa leitura e até a próxima,

Publicidade Anuncie na REVISTA TÊXTIL e fale diretamente com o público leitor mais qualificado do setor têxtil no Brasil e no mundo: e-mail: revistatextil@revistatextil.com.br Assinaturas Para renovação e outros serviços, escreva para: e-mail: revistatextil@revistatextil.com.br

Revista Têxtil #768 I 03


IN MEMORIAN

André Jamar 1927 - 2020

DESCANSE EM PAZ Ao finalizarmos esta edição tivemos a triste notícia da perda do nosso amigo querido e agente na Europa, André Jamar. Jamar faleceu aos 93 anos, dos quais 50 anos foram dedicados a Revista Têxtil. Jamar morava na Bélgica, e desde 1959 trabalhava com marketing internacional. Ele ainda estava na ativa, trabalhando como sempre fez, com estratégias e resultados. A equipe da Revista Têxtil, Ricardo Haydu e Vivi Haydu, lamentam a perda deste querido amigo e parceiro.

04 I Revista Têxtil #768


Make the Difference

Serviços de otimização de desempenho Os serviços de otimização de desempenho aumentam a eficiência da fábrica e diminuem os custos de produção de fios para oferecer aos clientes uma vantagem competitiva. Ajudam os clientes a alcançar todo o potencial da fiação, oferecendo soluções de curto a médio prazo, com resultados imediatos e perspectivas de longo prazo.

www.rieter.com Revista Têxtil #768 I 05


SUMÁRIO

MATÉRIA-PRIMA

08

INSPIRAMAIS

DENIM

14

DENIM

PARCERIA

20

DALILA TÊXTIL E CATAGUASES FIRMAM PARCERIA

MERCADO

23 24

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO ENFRENTOU QUEDA COLOMBIAMODA 2020

DIGITAL

32

DIGITAL

ABIT

34

O FUTURO NÃO SÓ A NÓS PERTENCE

ABTT

36

REALIZAÇÕES DA ABTT PÓS-PANDEMIA

MODA

38

DFB DIGIFEST 2020

INTERNACIONAL

43 43 44 47

GRUPO HUNTER DOUGLAS MUDANÇAS NAS GESTÕES NA BRÜCKNER UMA FIAÇÃO MAIS ECONÔMICA TURQUIA REFORÇARÁ NEGÓCIOS NA ITM 2021

TECNOLOGIA

48 48

ORIBA LANÇA LINHA ANTIVIRAL TECIDO COM ZINCO NO COMBATE AO CORONAVÍRUS

TECNOLOGIA

49 49 50 50 51 51 52 52 52

MINAS TREND LIVE CONTINUA FJT DIGITAL SUPEROU EXPECTATIVAS FEBRATEX É ADIADA PARA ABRIL DE 2021 MOVIMENTO SOU DE ALGODÃO LANÇA 2º DESAFIO FEIRA AGRESTE TEX É ADIADA PARA MARÇO DE 2022 FESPA DIGITAL PRINTING APRESENTA EVOLUÇÃO FOCUS FASHION SUMMIT ACONTECE EM OUTUBRO SEMANA DIGITAL FUTUREPRINT 30 ANOS EXPOPRINT LATIN AMERICA 2022

06 I Revista Têxtil #768


Make the Difference

Cursor ONYX Melhora a eficiência e a lucratividade com maior velocidade de rotação e menor período de rodagem.

www.bracker.ch


MATÉRIA-PRIMA

INSPIRAMAIS

TEM PRIMEIRA EDIÇÃO 100% DIGITAL Evento contou com mais de 40 mil visitas nos 150 estandes virtuais

E

m sua primeira edição 100% digital, o INSPIRAMAIS, Salão de Design de Materiais para Moda, aconteceu de 25 a 27 de agosto, na plataforma https://inspiramaisdigital.com.br com o objetivo de continuar impulsionando o processo criativo das indústrias de confecção, têxtil, calçadista, moveleira, automotiva, de acessórios e bijuterias. Com o tema Free Spirit, segundo dados divulgados pela organização do evento, o INSPIRAMAIS recebeu mais de 40 mil visitas nos 150 estandes virtuais, e gerou 3 mil agendamentos de negócios entre as empresas participantes. “Foi um marco para toda a indústria e uma experiencia incrível! Entrar virtualmente em um Salão de Design e Inovação e participar de um tour, conhecer as referências mundiais, centenas de lançamentos em inovação, sustentabilidade e design, projetos inovadores, agendar rodadas de negócios nacionais e internacionais, assistir palestras e ter contato com diversas empresas. Não há fronteiras, nem distâncias. O mundo todo passou por aqui”, comemorou Ilse Guimaraes, superintendente da Assintecal, organizadora do evento. Walter Rodrigues, estilista, pesquisador e responsável pelo Núcleo de Design do INSPIRAMAIS diz que a moda já vinha flertando com este caminho virtual a bastante tempo e a pandemia só acelerou o processo.

08 I Revista Têxtil #765

RENATA MARTORELLI

“O modelo digital fascina. Se no modelo físico falamos com sete mil profissionais, agora tivemos a chance de ampliar isso, e a plataforma contou com todos os atributos para essa promoção. O salão ampliou para 3 dias de interação, com expositores, palestrantes e consultores e ficará disponível para acesso por 30 dias”.

RODADAS DE NEGÓCIOS O INSPIRAMAIS realizou o Projeto Comprador na versão virtual, com 300 rodadas de negócios entre as empresas brasileiras de insumos e indústrias nacionais e internacionais, com países como Argentina, Colômbia, Peru, Equador, México, Índia, Estados Unidos e Bolívia. O Projeto é realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) por meio do By Brasil Components, Machinery and Chemicals, e contou com mais de 50 empresas. As rodadas foram agendadas e aconteceram dentro de espaços virtuais, com apresentação de produtos em vídeos, por câmera e atendimento personalizado em salas de conferência. Segundo o presidente da Abit (Associação Brasileira da Industria Têxtil e de Confecção), Fernando Pimentel, o formato online tem suas vantagens, pois, amplia o público, reduz custos e facilita uma integração de partici-

Fotos: Divulgação


MATÉRIA-PRIMA pantes nacionais e internacionais. “Claro que não substitui os encontros pessoais, mas em uma fase que você tem dificuldade de realizar eventos com muitas pessoas, certamente é o melhor caminho para que nós mantenhamos os negócios em funcionamento”. Já José Fernando Bello, presidente executivo do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) diz que o setor de couros do Brasil viveu de forma intensa o INSPIRAMAIS Digital, com a certeza de que a convergência do meio físico com o online traz resultados positivos para todos os públicos, desde a indústria até o consumidor final.

REFERÊNCIAS, INSPIRAÇÕES E CONHECIMENTO O Conexão Inspiramais, que tem como objetivo buscar uma produção baseada em referências e inspirações únicas, pautada na brasilidade e espelhada em um vasto material de pesquisa desenvolvido por um grupo de profissionais de design, sob o tema Free-Spirit apresentou uma proposta de referências de cartelas de cores, produtos inovadores e soluções em design para as categorias Luxo, Sustentabilidade, Casual, Performance, Artesanal e Tecnológico. A apresentação foi resultado de um trabalho extenso junto às indústrias brasileiras de polos de todo país, ampliando a assertividade de vendas do produto nacional. Segundo Walter Rodrigues, o Conexão Inspiramais sempre foi um espaço de novas experiências, e nesta edição enfatizou a beleza dos materiais, suas propriedades e suas funções para cativar o olhar dos visitantes, e proporcionar a eles uma visita agradável e produtiva. “Informação de moda, detalhes técnicos dos materiais e a fácil conexão com os showrooms dos expositores criaram uma sinergia criativa e inspiradora facilitando a busca por materiais e também fortalecendo a criatividade de cada visitante”. Já o Preview do Couro apresentou um trabalho de pesquisa de materiais e cartela de cores, que traduziu as referências para as próximas coleções em produtos para os segmentos calçadista, confecção, acessórios, moveleiro, automotivo e de bijuterias. O projeto tem como objetivo encorajar o setor coureiro na criação, aperfeiçoamento e promoção comercial do couro acabado e autêntico, fomentando a imagem dos curtumes no exterior, elevando a possibilidade de vendas e valorizando a cadeia.

Klee, da Sprint Textil

Cipatex

Mac Viral Block, da Macias Têxtil

Revista Têxtil #765 I 09


MATÉRIA-PRIMA RHODIA DESTACA TECNOLOGIA TÊXTIL ANTIVIRAL E ANTIBACTERIANA NO INSPIRAMAIS DIGITAL A tecnologia antiviral e antibacteriana do fio têxtil de poliamida Amni® Vírus-Bac OFF, criada no Brasil pela Rhodia, empresa do Grupo Solvay, foi um dos destaques da empresa na primeira edição digital do INSPIRAMAIS. Desenvolvido em tempo recorde, durante a pandemia do novo coronavírus, o fio de poliamida Amni® Vírus-Bac OFF oferece proteção contra bactérias e vírus, incluindo os vírus envelopados, como são classificados os vírus como influenza, herpesvírus, novo coronavírus e outros. A proteção se deve aos agentes ativos contidos na matriz polimérica do fio – uma tecnologia exclusiva da Rhodia – capazes de tornar inativos os vírus e eliminar as bactérias presentes em uma superfície têxtil, impedindo a chamada contaminação cruzada entre os artigos têxteis e os usuários. Os testes sobre eficácia dessa inovação da Rhodia foram feitos por laboratórios independentes, seguindo os protocolos das normas internacionais ISO 18184 e AATCC100. O fio têxtil Amni® Vírus-Bac OFF pode ser usado na construção de malhas, tecidos, em diversas aplicações, tais como roupas casuais e moda/fashion, esportivas, uniformes escolares, roupas profissionais, meias, calçados e acessórios, máscaras de uso social, vestimentas e enxovais hospitalares, além de tecidos utilizados em revestimentos no setor de transporte individual e coletivo. Como os agentes ativos estão incorporados à matriz polimérica do fio, Amni® Vírus-Bac OFF oferece a grande vantagem do efeito permanente durante toda a vida útil do artigo têxtil, além de benefícios como toque macio, conforto térmico, respirabilidade, facilidade de manutenção e secagem rápida. A Rhodia também destacou no INSPIRAMAIS a linha de solventes sustentáveis Augeo®, de produtos Rhodiaeco® para tratamento de couro, além de ácido adípico, insumo aplicado na produção de poliuretano destinado ao setor de solados e entressolas de calçados. A empresa opera uma unidade de abatimento de gás de efeito estufa, ligada à produção de ácido adípico, que é responsável pela eliminação por ano de cerca de 5 milhões de toneladas de CO2 equivalente.

10 I Revista Têxtil #765

O INSPIRAMAIS também recebeu uma série de palestras com temas variados, que contaram com o conhecimento de especialistas nacionais e internacionais nas áreas de moda, inovação, sustentabilidade, varejo e negócios, além de apresentações de cases e notoriedades mundiais. Com tradução simultânea em inglês e espanhol, as palestras ampliaram conhecimento e parâmetros para o mercado atual. Na programação estiveram nomes como Juliano Felizardo, Professor de Design e Gestão de Moda da Universidade Peruana de Ciências Aplicadas (UPC) e, Arte, Moda e Design Têxtil da Pontificia Universidade Católica do Peru (PUCP); Carol Olival, Community Outreach Director Full Sail University; Gabriel Farias Iribarren, diretor da Ripley Hong Kong; Daniela Ruano, diretora na Curta em Casa Festival, entre outros.

TEXTURAS E SENSAÇÕES Coordenado pelo designer e consultor Lucius Vilar, o Projeto +Estampa chegou na sua 14ª edição e apresentou os trabalhos de seis estúdios de design de superfície: Atelier Lucius Vilar, Bloom Prints, Estudio Capim, Studio Lúdico e Stampa Stúdio, que comercializam ilustrações, designs, padrões e estampas, oferecendo ao mercado novos materiais, texturas e sensações. Com espaço exclusivo, foram apresentadas três estampas por estúdio na pesquisa do PREVIEW 2022_I. As estampas foram formatadas com imagens em movimento trazendo uma nova opção de exposição. O projeto +Estampa teve a realização da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtume do Brasil (CICB) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Conexão Criativa e Comercial Voltados a MEI, e micro e pequenas empresas, os produtos apresentados no espaço Conexão Criativa e Comercial são destinados ao vestuário, calçados, acessórios e joalheria. Após análise e seleção de materiais, os selecionados receberam curadoria, adequando seus produtos nas tendências indicadas pelo INSPIRAMAIS. Dentro do Conexão Criativa e Comercial foram apresentadas soluções em borracha amazônica para moda e design,


MATÉRIA-PRIMA tingimentos e estampas vegetais, laminados que regeneram plásticos de embalagens e biomateriais, transformando a biodiversidade brasileira em oportunidade, além de proteger a floresta e explorar o potencial dos serviços como um banco de trocas de estoques de tecidos, ou ganhos em tecnologia para a sustentabilidade e circularidade. “Nessa edição mostramos quem está por trás dos produtos, para comunicar o valor agregado de cada negócio. Aproveitamos o formato online para mostrar vídeos e fotos que revelaram a cadeia produtiva por trás das propostas”, revelou Flávia Vanelli, responsável pelo projeto.

ShapeShifter, vencedor do Desafio Kisafix

3º DESAFIO KISAFIX

LANÇAMENTOS E EXPOSITORES

No dia 26 de agosto, a equipe da Killing, junto ao corpo de jurados, revelou, em uma cerimônia de premiação online, o vencedor do 3º Desafio Kisafix de Design Calçadista – Prêmio Acesso. A cerimônia fez parte da programação do Inspiramais 2021_II 100% Digital. O Prêmio Acesso é promovido pela Killing S/A, por meio da marca Kisafix, líder em adesivos para calçados na América Latina, e tem como objetivo o reconhecimento de designers do ramo calçadista brasileiro, assim como o incentivo à inovação e ao desenvolvimento do segmento. Davi Pereira Melo, designer, de 20 anos, morador de Franca/SP, conquistou o concurso com o projeto ShapeShifter, será capa da Revista Lançamentos Trends com o protótipo vencedor do concurso e ganhou uma viagem para Milão, na Itália, para se atualizar quanto às inovações e tendências da moda calçadista. O projeto ShapeShifter significa metamorfo ou “aquele que troca de forma” e se deve ao fato de que o tênis pode ser utilizado de nove formas diferentes, por meio de um botão de pressão localizado em sua lateral, permitindo acoplar gorgurões e um bolso removível totalmente modular. No quesito sustentabilidade, os destaques são o couro utilizado no cabedal, proveniente de sobras de fábricas de calçados, a lona feita pelo processamento de garrafas PET e o tapete da sola produzido pela reciclagem de borrachas. Além disso, o tênis ainda conta com as tecnologias Kisafix 4085, Kisafix PU 14001 SM3, Kisafix Primer EVA 60 SUV, Solvente 90 SO 270, Solvente 90 SO 024, forro em poliamida reciclada biodegradável e palmilha biodegradável.

Durante o evento virtual, foram apresentados centenas de lançamentos voltados a sustentabilidade, design e inovação. As novidades podem ser conferidas até o dia 30 de setembro pela plataforma https://inspiramaisdigital.com.br. Confira alguns destaques do evento. Basf - apresentou, em parceria com as empresas Tecpol e a Additiva 3D, o novo projeto de chinelo em poliuretano e TPU 3D printing, composto por PU (poliuretano) - material pouco utilizado nesse tipo de calçado e TPU (poliuretano termoplástico) feitos por impressão em 3D. Colorgraf – na linha têxtil apresentou o Colorflex Print, e na linha de calçados o Gáspea para Slide. Destaque para as estampas Tie Dye, o transfer para Chinelo com estampa de correntes douradas com a presença da cor Very Berry, e Sublimação para Tênis com estampa de correntes pratas realçadas pela cor Lápis Blue. No tema Botânica apresentou o Movicolor para a linha têxtil, com a capa de Salto 3D para linha calçados e a Tag em Papel Semente para linha têxtil e calçados. Companhia Têxtil de Castanhal - destacou os produtos de fios naturais e telas com tingimentos naturais 100% juta. Em parceria com o design Luciano Pinheiro desenvolveu produtos com pigmentos, tramas e insumos naturais de alto requinte artesanal voltados a acessórios de moda, vestuário e decoração, com tingimento natural da juta através de cebola, barbatimão, aroeira, hibisco, cascas e folhas, além de criar uma linha de palmilhas sustentáveis com cores diversas. Macias Têxtil – apresentou o lançamento Mac Viral Block, tecido plano 100% Poliamida da Rhodia®, com tecnologia Amni® Virus Bac OFF, que inativa os

Revista Têxtil #765 I 11


MATÉRIA-PRIMA vírus em um minuto após a contaminação, com efeito permanente. O tecido é indicado para confecção de shorts, bermudas, calças, camisas, jaquetas, coletes, jalecos, bonés, chapéus, máscaras, entre outros, e não é recomendado para sublimar, resinar, pintar, bordar ou qualquer outro acabamento que interfira na eficácia da propriedade antiviral. Pégasus Bordados Eletrônicos - com o apoio do SEBRAE e da consultoria do Instituto By Brasil, criou uma equipe com as consultoras de design sustentável Julia Webber e Laura Madalosso, na busca por novas alternativas, voltando-se para técnicas milenares de tinturaria através de insumos naturais como cascas de frutas, ervas e sementes, unidas com expertise de tecnologia. Sprint Têxtil – destacou o artigo Klee, tricoline 100% algodão com certificação BCI, carro chefe da família dessa fibra, que faz parte da linha de tecidos sustentáveis da empresa, Going Green. O tecido pode ser estampado em cilindro, com estamparia digital ou liso tinto e é indicado para o público infantil e camisaria feminina e masculina. Suntex Brasil - apresentou um laminado sintético com capacidade de inativar diversos tipos de bactérias e vírus envelopados, incluindo o Sars-Cov-2, desenvolvido em parceria com a TNS Nanotecnologia. Por meio da ação de nanopartículas que desativam a camada lipídica dos vírus, é possível inativar o micro-organismo depois de 30 segundos do contato com o aditivo. A solução oferecida diminui em 99,99% as chances de contaminação cruzada e pode ser comprovada através de laudos. The Flowerpunchers - apresentou em seu conceito o respeito a sabedoria ancestral, com um novo olhar e um novo fazer que vai além do handmade sustentável por utilizar matérias-primas amigas do meio ambiente. As peças respeitam o tempo da natureza e as flores, ervas e plantas utilizadas são colhidas de maneira delicada, pedindo permissão à natureza. As estamparias são feitas com flores, ervas e plantas inclusive com algumas recém-caídas naturalmente no jardim de uma das co-fundadoras. Entre as pedras brasileiras utilizadas no processo manual destaque para Ametista, Quartzo Rosa e Quartzo Verde. Além disso, os resíduos são trabalhados em outros produtos como velas e incensos. As pedras usadas no processo de estamparia também são transformadas em peças únicas, cheias de energia.

12 I Revista Têxtil #765

Palmilhas em juta Castanhal elaboradas por Luciano Pinheiro

O INSPIRAMAIS contou com a promoção da Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), através do projeto By Brasil, Components, Machinery and Chemicals e apoio das principais entidades setoriais do país e parceiros, como Abest, Abiacav, Abicalçados, In-Mod, IBGM, Instituto By Brasil (IBB), ABVTEX, Francal, Ápice, Guia Jeans Wear, Abrafati, ABDI e FINEP-RJ. Conta com o patrocínio de Cipatex, Altero, Bertex, York, Caimi&Liaison, Brisa/Intexco, Grupo Cofrag, JBS Couros, Colorgraf, Camaleoa, Suntex, Twiltex, Macias, Soares, Basf, Rhodia, Sprint Têxtil e Sculp Leather by Krumenauer. Nesta edição, o INSPIRAMAIS contou com o apoio de mais de 10 sindicatos, entre eles o SINDIBOLSAS (MG), SINDIJOIAS GEMAS (MG), SINDIVEST(RS), SINBI (SP), SINTEX, SINCA SJB, SITIVESP, SINDICALÇADOS (MG), SINDCONFECÇÕES (CE), Sindicouro (SP), Sindicau, SINDINOVA, SINDIFRANCA e RT SINVESD.


MATÉRIA-PRIMA

Revista Têxtil #765 I 13


DENIM

DENIM CANATIBA DENIM EXPERIENCE APOSTOU EM SUSTENTABILIDADE, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO No dia 19 de agosto de 2020, a Canatiba Denim Industry apresentou em versão digital o Canatiba Denim Experience, com foco em sustentabilidade, tecnologia e inovação. O grupo Smart Denim, criado para agrupar tecidos que se destacam por suas propriedades funcionais, tem como foco a tecnologia Everclean desenvolvida para prevenir a proliferação de vírus, bactérias e fungos. O Sarkozy, 9 Oz, 98% algodão e 2% elastano, recebe no acabamento uma resina que repele líquidos e um tratamento especial antimicrobial. O tratamento também foi aplicado no Molly, 100% Tencel para camisaria 4,5 Oz. Já o Terapia, 56% algodão e 44% viscose, tem acabamento HeiQ Viroblock, em sais de prata e vesícula lipossomal, onde a prata se conecta ao vírus e os polissomas destroem os microrganismos com eficiência de 99%. O tecido foi desenvolvido em 6 cores: preto, marinho, azul, verde, vermelho e branco. Na linha Tecno Comfort os tecidos apresentam tecnologias exclusivas que proporcionam máximo conforto, grande poder de recuperação, manutenção da forma e alta performance em elasticidade. O Maxkin Duo chega em sete bases com brilho próprio e toque especialmente sedoso. Destaque para o Kizomba, um denim black forever 9 Oz, 76% de algodão, 21% poliéster, 11% modal, 2% elastano, e para o Baltazar 9 Oz, 75% de algodão, 21% poliéster, 11% viscose e 2% elastano. A Canatiba também apresentou oito bases Duo Core, que são tecidos elásticos com recuperação de forma extremamente rápida, com destaque para o Balada Duo Core Eko, um tecido PT 9 Oz, 80% algodão, 13%

14 I Revista Têxtil #765

Tencel, 5% elasto múltiéster e 2% elastano; e o Yasbek, com duas cores 11,5 Oz, 79% algodão, 16% Tencel, 3% elasto múltiéster e 2% elastano. No Trio Core, o stretch chega a 70% em tecidos de até 12 Oz. Entre os lançamentos estão o Meteoro Old black 9,5 Oz, e o Modena Triocore 9 Oz, com 3 fios elásticos recobertos. Na tecnologia Demax, destaque para o Alepo 9 Oz, 97% algodão e 3% elastano, elaborado com um novo polímero que proporciona grande alongamento com compressão moderada de 80% de stretch, além da largura de 1,4 m. No grupo Megaflex, a empresa apresentou tecidos elastizados, que proporcionam conforto nas mais diversas formas e peças em denim. Destaque para a série de bases denim com 98% de algodão e 2% de elastano, larguras acima de 1,5 m, com destaque para o Impacto, Jhonis, Faisal, Desquared e Rakan Denim, cada qual com novos efeitos e características. A tendência Comfy, em tempos de isolamento social, ganhou destaque no denim malha. Entre os lançamentos, o Jogger 10 Oz, 98% de algoldão e 2% de elastano, com 1,58 m de largura alcançou um visual de um autêntico denim com performance de malha. Outro lançamento é o Home Office PT 9 Oz, 89% algodão, 9% Tencel e 2% elastano. No grupo de tecnologias Éko, a Canatiba destacou tecidos que contribuem com a preservação do meio ambiente, produzidos através de processos ecologicamente responsáveis e que tem na sua composição um mix de fibras sustentáveis, recicladas e certificadas. Entre os

Fotos: Divulgação


DENIM

Canatiba Denim Experience - Eko

Vicunha - Lorenzo Bold

lançamentos, o Madruga Streech Éko com tingimento ecológico, livre de anilina, tem matéria-prima com as certificações BCI e Ecotex; o Maxskin Nevada 6,5 Oz, 74% tencel, 33% algodão e 3% elastano, com extrema fluidez e toque macio; e a Linha Contágio 9,5 Oz, 73% algodão, 25% tencel, 2% elastano e 1,72m largura. Para camisaria, o Oásis 5,5 Oz e o Inspira Maxskin são tecidos 100% Tencel, com acabamento maquinetado. Entre outras opções, também com Tencel na composição, estão o Florence Maxskin 7,5 Oz e o Reciclo Heavy 6,5 oz. Outra novidade, é o Mix Linho 6,5 Oz, 66% algodão, 26% viscose e 11% linho. Na Linha de PT maquinetados, a Canatiba apresentou várias bases diferentes, como o Tarantino premium streetch, do Areia Branca PT, do Bandeiras Premium stretch, entre outros. A maior parte dessas bases chega com composição de 98% algodão e 2% de elastano, com gramaturas entre 7 e 8 Oz. As novidades também reúnem tecidos resinados, como o New Mirror Stretch 7,5 Oz, 71% algodão, 26% poliéster e 2% elastano e o Splendido 8,5 Oz, 65% poliéster, 21% viscose e 4% elastano. No Color Denim, tecidos coloridos no urdume, destaque para o Zambia, preto e o Atacama, Ocri, ambos com 9 Oz, 98% de algodão e 2% de elastano, além do Nepal, oliva, 79% algodão, 19% poliéster e 2% elastano. Alguns Best Sellers foram desenvolvidos com novas cores, atendendo a pedidos dos clientes, como o Adele, agora em dark duo core; Sarkozy, dark denim; Shakira Éko hiperflex, em puro índigo livre de anilina; Bereta e Fábrica Cananéia, ambos Duo Core dark denim.

VICUNHA REÚNE EXPERTS NA SEXTA EDIÇÃO DA SÉRIE DE WEBINARS #JEANSID Com o avanço da pandemia do novo Coronavírus, mudanças em torno da indústria aceleraram tendências relacionadas à busca crescente do consumidor por segurança e funcionalidade. A Vicunha reuniu um time de especialistas para o sexto webinar da série #JeansID, para debater o impacto dessas transformações. Com o tema “Tendências e soluções de proteção em um mundo em transformação”, Lorena Botti, coolhunter da Vicunha, mediou a conversa entre os experts: Mariana Santiloni, Gerente de Client Service na WGSN; Vinicius Fagundes, Técnico de Acabamento na CHT Brasil; Renata Guarniero, gerente de marketing da Vicunha, e Luiz Eduardo Veloso, gerente de Desenvolvimento de Produto da Vicunha. As tendências para o consumidor foram destacadas no webinar. Inovação, sustentabilidade e segurança já estavam no radar e na lista de prioridades do mercado no período pré-pandemia. Um consenso entre todos os debatedores é de que a pandemia acelerou transformações no comportamento dos consumidores, de forma que soluções de moda protetiva devem ganhar força daqui para frente, ajudando as pessoas a terem proteção física e psicológica na hora de vestir. A preocupação com proteção cresceu e ganhou lugar de extrema importância na vida das pessoas. E foi pensando nisso que a Vicunha lançou uma nova categoria de tecidos, composta por bases funcionais e protetivas. Batizada de V.Tech Protective, a solução Revista Têxtil #765 I 15


DENIM conta com a inédita tecnologia suíça HeiQ Viroblock by CHT que retém, inativa e destrói vírus e bactérias, sendo eficaz na proteção contra a Covid-19. Pioneira no segmento jeanswear no Brasil, a novidade traz uma das primeiras soluções têxteis do mundo a serem testadas com eficácia de 99,99% contra micróbios, comprovada em laboratório. “Trata-se de muita tecnologia embarcada em um único produto, com muita eficácia e durabilidade. Daqui para frente, a engenharia estará, cada vez mais, avançada”, prevê Vinícius, da CHT Brasil, sobre a relação entre tecnologia e moda. Com o lançamento da linha V.Tech Protective, a Vicunha reforça o protagonismo ao aliar em seus novos produtos duas técnicas: composto de sais de prata e tecnologia lipossomal, que, combinadas, tem efeitos contra vírus, bactérias, fungos e eliminam micro-organismos. Outro ponto abordado foi, após meses de isolamento social, a valorização das atividades fora de casa, como exercícios físicos, lazer, shows e passeios ao ar livre, resultando em uma demanda por roupas funcionais e confortáveis e peças que tragam proteção para atividades fora de casa. Segundo Mariana Santiloni, Gerente de Client Service na WGSN, as pessoas perceberam a possibilidade de produtividade fora dos escritórios, com equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Essa nova dinâmica deve impactar o indivíduo, mais focado em ter uma vida simples, com conforto e em torno de pessoas queridas, mudando a forma de se relacionar com a moda e com o que vestem.

DENIM CITY SP REALIZA ENCONTRO DE TITÃS DO DENIM No dia 24 de julho de 2020, o Denim City São Paulo recebeu em seu canal no Youtube a live Encontro de Titãs, com Renato Kherlakian, criador e fundador da Zoomp e Zapping, e Tufi Duek, criador e fundador da Forum e Triton, com mediação de Carlos Ferreirinha. “As duas marcas fizeram o consumidor a ter respeito pelas marcas nacionais”, revela Ferreirinha. Criada em 1974, a Zoomp foi uma das primeiras marcas de denim a serem desejadas. Já a Forum surgiu em 1981 e foi vendida em 2008. Segundo Tufi, a marca conseguiu fazer o brasileiro valorizar o “made in Brasil”. “Eu ficava orgulhoso dentro do avião quando contava quantas pessoas estavam usando calças

16 I Revista Têxtil #765

da Forum, mesmo viajando para países com grandes marcas. Mesmo sem Pandemia, fazíamos da diferença dentro e fora do Brasil, mesmo sem ter uma formação acadêmica”. A paixão pelo denim para Tufi começou quando ganhou uma calça jeans na época que não existia ainda no Brasil. Com o surgimento da Forum, seu irmão introduziu o jeans na produção da empresa, e Tufi buscou inspiração em marcas que já existiam, como Wrangler e Levi’s®. “Não queria copiar ninguém e encontrei um lugar no bolso para colocar minha logomarca. Mais do que fazer uma calça jeans, eu queria o reconhecimento da marca, que conquistou seu espaço. Meu objetivo sempre foi desafiar os concorrentes e construir meu DNA em cima de um produto que nunca saiu de moda”, revela. A Forum teve uma trajetória interessante, criando diversos pontos de vendas no Brasil e no mundo. A coleção “Made In Brasil”, apresentada na Estação Júlio Prestes superou as expectativas e deu o start para a marca buscar sua inspiração na brasilidade. Em 2000, a grife abriu a primeira flagship na Oscar Freire, depois participou de eventos como o São Paulo Fashion Week. Renato Kherlakian, criador da Zoomp, iniciou sua trajetória em uma confecção de camisas de patchwork e após uma viagem de férias, quando viu um raio no céu azul, teve a inspiração para investir em um jeans que respeitasse as curvas da mulher e numeração intermediária. Ele foi o responsável pelo primeiro jeans estonado e rasgado do Brasil. No final dos anos 1970, a Zoomp já era muito desejada. Modelos, como Gisele Bündchen, desfilaram para a marca, que teve também a criatividade de Alexandre Herchcovitch por trás de suas coleções. “Temos orgulho de ter levado o jeans anatômico brasileiro, que levanta o bumbum, para a Europa e outros mercados”, comemora Kherlakian. Em 2016, Kherlakian lançou o livro “Uns Jeans, Uns Não”, que contou a história da marca. Na época dos titãs, o denim não conhecia ainda o stretch, e isso trazia dificuldades na lavagem, devido ao encolhimento da peça. A Zoomp estudava a anatomia do corpo feminino para a calça se moldar a ele, estendendo os limites dos tecidos para ajustar ao corpo. Para Tufi, o jeans está em um novo momento, visando a sustentabilidade, a consciência ambiental, o reuso e a personalização, mas continua atemporal, sem


DENIM se render ao fast fashion. “O momento agora é de um novo olhar para o socioambiental, com menos química, mais preocupação com a natureza, e isso está transformando toda uma geração. Esse é o futuro que temos que levar para as novas marcas, estilistas e designers. Repensar o lado social e ambiental, a tecnologia, e a conexão do antigo com o novo”, diz Tufi. No final da live, Ferreirinha fez uma reflexão diante da conversa que teve com os titãs do denim. “Sejam curiosos, busquem referências em tudo o que te inspira, deixe o olhar aberto, mantenha o pensamento estratégico, mantenha o magnetismo de marca, o brilhantismo, mantenham o sonho de fazer diferente, busquem referências locais, é o momento de acreditar nos princípios culturais e, tantas vezes negligenciados por nós mesmos. Além de brasilidade, é ter orgulho de fazer uso de algo produzido no Brasil, com referências e mão de obra brasileiras, que evoquem em nós o orgulho de fazer uso de uma marca brasileira”, concluiu.

VICUNHA LANÇA PRIMEIRA COLEÇÃO DE 2020 No dia 25 de agosto, a Vicunha apresentou sua primeira coleção de 2020 em evento 100% digital, reforçando o modelo de negócio One Stop Shop da empresa, que atende as necessidades do cliente com soluções integradas em um só lugar. A nova coleção chega com 12 produtos, seis no Denim e seis no Denim Colour, em uma proposta enxuta e assertiva para o momento atual do mercado, apostando na macro tendência do “Novo Vintage”, que propõe reflexão, ressignificação das raízes e reforça o poder da nostalgia. O evento foi dividido em duas salas virtuais: “Tendências, Produtos e Mercado de Moda” e “Lavanderia”. Na primeira sala, a Cool Hunter Lola Botti e o Coordenador de Moda Chico Gonzalez, da Vicunha, mostraram as macrotrends que norteiam as bases da coleção e os novos produtos conectados a elas, com tendências em shapes e acabamentos e visão do mercado de moda. Já a sala de Lavanderia mostrou uma explicação detalhada das possibilidades de acabamento e novas tecnologias em lavanderia com o Coordenador de Lavanderia Fábio Felix e o Técnico em Lavanderia Dudu Jorge, da Vicunha. Dentro da macro tendência do “Novo Vintage”, confira as principais tendências apresentadas no evento.

Vicunha - Kelvin Mint

Em Volta às origens, com o renascimento do jeans autêntico, a fabricante revisitou a história e criou propostas inovadoras, com um toque nostálgico. No Denim, destaque para o jeans Sendai que oferece um twist entre passado e futuro através do resgate das técnicas tradicionais e tecnologia de ponta, refletindo o icônico denim japonês. Já no Denim Colour, a sarja Búzios, de estrutura rígida e peso intermediário, tem como principal característica a versatilidade para criação de diferentes tipos de estilos, do rústico ao sofisticado. O artigo Londres oferece fluidez, sofisticação e conforto, peso leve e composição com fibras diferenciadas. Na tendência Retrô com conforto, a reinterpretação do look #authentic Denim possibilita explorar ao máximo o visual vintage com todo conforto e tecidos elastizados. Destaque para o jeans Kelvin Mint, com tingimento diferenciado retrô do tom blue denim com toque esverdeado. O artigo Trentino BW chega agora com trama black. Já o lançamento Caroline combina construção evidente e super stretch, possibilitando shapes mais ajustados ao corpo. Em Tátil e acolhedor, o conceito heritage inspirado na aparência tradicional de tecidos com superfícies texturizadas, traz conforto, toque e textura nos lançamentos com estrutura corduroy (cotelê) e aspecto de veludo, que transitam bem no verão e inverno, graças ao peso leve dos artigos. O denim Italy chega em versão black e também em versão Bold com canaleta mais larga. No Denim Colour, destaque para o Lorenzo Bold com esRevista Têxtil #765 I 17


DENIM truturas corduroy (cotelê) também mais larga e o Eloah, que traz o conceito dobby stripes. Na tendência Blacks transgressores, o black denim reverencia a cultura jovem de movimentos transgressores dos anos 1980 e 1990. O jeans Kelvin Black Black, de trama e sobretingimento pretos, convida a explorar todas as possibilidades do black denim, do preto intenso ao cinza puro, ou do visual monocromático e desgastado ao expressivo acidwash. Em Brincando com o passado, referências históricas e artísticas encontram seu espaço no mundo moderno através de estampas no melhor estilo photoreal. O produto Luan é ideal para sublimação e outros tipos de estamparia, além de oferecer possibilidades para o segmento workwear. A cartela de cores da coleção Denim Colour é composta por tonalidades nostálgicas e doces com acentos lavados, e cores sóbrias que transmitem tradição e harmonizam a paleta da coleção, como preto, lilás, laranja, vinho, vermelho e azul.

JOÃO BRAGA E SANTISTA FALAM SOBRE A HISTÓRIA DO JEANS No dia 16 de julho, a Santista Jeanswear realizou no seu Instagram a live “O Jeans e Muitas Histórias”, com João Braga, professor, autor e palestrante, e Sueli Pereira, gerente de comunicação e moda da Santista. Segundo João Braga, a palavra jeans passou a ser usada em 1930, antes era utilizada a palavra denim. “O denim é um tecido sarjado que já era feito há muito tempo. Já era muito usado, como nas velas das caravelas, mas ainda não era tingido de azul. O denim era fabricado na Inglaterra, em Gênova, e em Nîmes, no sul da França, e foi lá que se tornou conhecido como denim, e depois se tornou o índigo blue”. O professor contou que em 1973, Levi Strauss, judeu, foi tentar a vida nos Estados Unidos, vendendo tecidos para fazer barracas, e foi quando pediram para ele fazer calças com esse tipo de tecido resistente, a partir daí ele registrou a marca Levi’s (calça do Levi). “De 1870 até 1950, o jeans não tinha linguagem de moda, era pesado. Só foi usado de forma mais fashion a partir de 1950, mas era conhecido como roupa de trabalhadores, que trabalhavam em fazendas e ranchos, e era um tecido mais grosseiro. As primeiras mulheres que usaram foram as homossexuais americanas. O filme O Selvagem, com

18 I Revista Têxtil #765

Marlon Brando, em 1953, tornou o jeans um clássico da moda somente para os homens, já que na época, para as mulheres a moda era mais clássica e refinada”. Como mostrado no filme Grease, em 1960 a moda jovem se firma e na época foi chamada de anti-moda, para justificar a transgressão. “O jeans ficou associado ao nosso DNA cultural como um tecido característico da jovialidade e transgressão, superando a imagem de roupa para trabalhadores, passando a ser roupa com linguagem de moda, primeiro para os homens e depois para as mulheres”, revela João Braga. O autor ainda relembrou em 1989 a queda do muro de Berlim, onde a maioria das pessoas usavam jeans, confirmando essa imagem de transgressão. Em 1974 em Londres surge o jeans rasgado, como um comportamento de transgressão. Depois surge o movimento Dark (gótico) e etc., privilegiando o preto e o surgimento do black denim. João Braga afirma que quando o Brasil ainda não conhecia o jeans, usava o Brim, que também é um tecido sarjado, que não desbota como o jeans. “Quando alguém viajava para os Estados Unidos as pessoas pediam para trazer uma calça jeans, se possível da Lee, que estava super na moda. Enchiam a banheira com água e passavam uma escovinha para a calça parecer desbotada, como se já fosse usada. Ou usavam água sanitária para desgastar a peça. Não é à toa que meu primeiro terno, ou melhor, costume em 1978 foi de jeans”, comenta o professor. Quando o jeans deslancha no Brasil, mostrar a etiqueta da grife na parte de trás da calça se torna imprescindível. “Nos anos 1990, o jeans está bombando. Nos anos 2000, as calças jeans se tornam absurdamente caras em grifes mundiais. Aí surgem diversas modelagens de calças, como a bag, a clochard, e depois a onda do stretch. Como a brasileira gosta de mostrar o corpo, a calça skinny está em alta no Brasil até hoje”, diz Braga. O professor ainda falou sobre a importância do jeans, ao lado da moda praia e surfwear, para a projeção do Brasil no exterior. “O jeans ajudou a formatar a identidade do Brasil, olhar para o próprio umbigo. As melhores calças jeans são as brasileiras, com modelagens fantásticas. O jeans, sem dúvidas, é o tecido que vai gerar a roupa pronta mais democrática de todas, e daria para escrever a história da moda através da evolução do jeans em todas as áreas”, finaliza. RT


DENIM

Garanta já o seu espaço no evento que mais uma vez vai movimentar o Nordeste! Próximo encontro: 2021

14 a 16 de setembro

Evento paralelo:

das 13h às 21h Centro de Eventos do Ceará Pavilhão Oeste Fortaleza/ CE

NÚMEROS DO SETOR: FIAÇÃO

TECELAGEM

MALHARIA

BENEFICIAMENTO

CONFECÇÃO

• PRODUÇÃO 471 MIL TONELADAS

• 51 UNIDADES PRODUTIVAS

• 50 UNIDADES PRODUTIVAS

• 109 UNIDADES PRODUTIVAS

• 3,6 MIL UNIDADES PRODUTIVAS

• 24 MIL EMPREGOS DIRETOS

• 6,7 MIL EMPREGOS DIRETOS

• 4 MIL EMPREGOS DIRETOS

• 229 MIL EMPREGOS DIRETOS

• PRODUÇÃO 241 MIL TONELADAS

• PRODUÇÃO 38,5 MIL TONELADAS

• PRODUÇÃO 1,5 MILHÃO DE PEÇAS

ÚLTIMA EDIÇÃO:

8,5 mil visitantes

110 estandes

INFORMAÇÕES +55 11 5589.2880 +55 11 5594.1804

+350 marcas representadas

de 50 horas conteúdo

maquintex.com.br Promoção:

COMERCIAL Edna Paula: ednal@fcem.com.br - 11 99446.3523

Revista Têxtil #765 I 19


PARCERIA

DALILA TÊXTIL E CATAGUASES FIRMAM PARCERIA PARA PRODUÇÃO DE TECIDOS ANTIVIRAIS Empresas desejam fazer a diferença nesse momento de crise RENATA MARTORELLI

D

iante do cenário de Pandemia e enfrentamento da Covid-19, a Dalila Têxtil, especialista no desenvolvimento de soluções têxteis em malharia circular, e a Companhia Industrial Cataguases, fornecedora de tecidos planos leves de algodão, se uniram para ampliar a distribuição de tecidos com acabamento antiviral, que atua na inibição da propagação do novo coronavírus, sem perder características essenciais como conforto e durabilidade. A colaboração entre as duas indústrias têxteis do país é fato inédito no mercado. “O setor têxtil tem partido para caminhos cada vez mais tecnológicos, por isso buscamos fornecedores e parceiros químicos que nos ajudassem a aplicar a tecnologia em qualquer das nossas bases de tecido. Tivemos um grande cuidado em todo o processo até o produto final, alinhado aos nossos pilares de sustentabilidade, disponibilizando ao mercado malhas com muitos benefícios para o meio ambiente e de componentes genuinamente nacionais. Até junho de 2020, 25% do faturamento da Dalila foram com os tecidos antivirais”, comenta André Klein, CEO da Dalila Têxtil. Com a necessidade de expandir a tecnologia, a parceria com a Cataguases foi essencial para multiplicar essa produção, que iniciou a distribuição do acaba-

20 I Revista Têxtil #765

mento antiviral para o mercado a partir de agosto. “O momento delicado pelo qual estamos passando exige sensibilidade e empatia. Por isso, unimos forças com a Dalila Têxtil para acelerar a oferta de acabamentos antivirais que serão usados por nossos clientes na confecção de roupas, máscaras, acessórios e uniformes. Nosso propósito é reduzir ao máximo a contaminação e propagação do novo coronavírus; acreditamos em um futuro colaborativo e compartilhado em prol do bem maior”, comenta Tiago Inácio Peixoto, diretor comercial da Cataguases.

RESULTADOS E SOLUÇÕES Após a realização de muitos testes e estudos, a Dalila Têxtil chegou a uma fórmula líquida de produto, a partir da mistura de um composto de íons de prata com estabilizante natural, que tem ação física e química, ou seja, quebra a camada de gordura que envolve o vírus, inativando-o e impedindo a sua proliferação. Os resultados apresentaram alta eficiência contra o coronavírus, com 99,9% de inatividade em um minuto de contato, e a proteção se estende por, no mínimo, 50 lavações. “Sempre nos preocupamos com tecidos tecnológicos, com repelência a água, e etc., e com a crise, depois

Fotos: Divulgação


PARCERIA de nos reorganizarmos, pensamos em como poderíamos criar um tecido antiviral. Encontrei nas pesquisas uma empresa química brasileira que estava desenvolvendo tecnologia em polímeros e entramos em contato, estudei e me aprofundei. Eles toparam o desafio de desenvolver a aplicação têxtil com velocidade e agilidade. Foi um processo de desenvolvimento com muita crença para funcionar como funcionou nos polímeros, não tinha porque não funcionar em têxteis. Começamos os testes em abril e em maio lançamos a tecnologia para os representantes e clientes”, conta Klein. Segundo Alexsandra Valério, Doutora em Engenharia Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), o mecanismo responsável pela ação dos compostos químicos atua no rompimento da camada bilipídica do vírus. “Observamos que, em contato com os ativos, acontece o bloqueio da ligação do vírus nas células hospedeiras, inibindo a ligação dos receptores próprios entre o hospedeiro. Essa ação química impede que o vírus libere seu material genético (DNA/ RNA) nas células, reduzindo sua capacidade infecciosa”, explica a especialista. O aspecto visual, assim como o toque macio do algodão, não sofrem nenhum tipo de alteração ao receber o acabamento antiviral. Para garantir a aplicação da tecnologia em qualquer base de tecido, as empresas optaram pelo acabamento ao invés da aplicação permanente da tecnologia diretamente no fio, explorando a versatilidade do produto para entregas 100% sustentáveis. Todo o processo de desenvolvimento do produto foi feito a partir de inúmeros ensaios e com base da literatura científica sobre o assunto. Com essa segurança, o material quando aplicado no tecido, não causa nenhum tipo de irritação na pele, e é dermatologicamente testado. Portanto, não oferece qualquer risco de toxicidade quando aplicado no acabamento final. Apesar de a prata ser um metal, quimicamente ela não é considerada um metal pesado, diferente do chumbo e do mercúrio, por isso não apresenta propriedades cancerígenas. Por ser uma nanotecnologia, que é menor em 100 vezes da micro, ela envolve facilmente a camada dos microorganismos. Diversos laudos comprovaram a eficácia dessa tecnologia, que passou pela avaliação de quatro instituições, como Universidade Federal de Santa Catarina (USC), Universidade Estadual de Campinas

André Klein, CEO da Dalila Têxtil

Fábrica da Companhia Industrial Cataguases

Revista Têxtil #765 I 21


PARCERIA

Fábrica da Dalila Têxtil

Tecidos Antivirais da Cataguases

Tecidos Antivirais da Cataguases

(Unicamp) e Núcleo Vitro. É um produto de amplo aspecto viral, que consegue atacar não só o Sars-CoV-2, mas qualquer tipo de vírus, é um virucida. Para manutenção do efeito no tecido, a tecnologia foi testada até 50 lavações, mantendo eficácia igual a de zero lavações. O desenvolvimento da tecnologia foi pensando também no pós-uso e descarte da prata nos efluentes, priorizando todas as regras de legislação brasileiras e europeias de descarte. Para a indústria têxtil, por exemplo, não é preciso mudar em nada o tratamento de efluente, porque a prata no efluente será precipitado rapidamente em contato com algum floculante - íons de cloro, bromo e/ou iodo. Portanto, não há risco para essa questão do efluente. Além disso, com uma técnica muito utilizada no mercado têxtil, de foulardagem, a volta de água para efluente acaba sendo insignificante. Após ser descartada no efluente, em contato com o floculante,

biologicamente falando, a prata perde a propriedade antibacteriana, ficando inativa.

22 I Revista Têxtil #765

MERCADO E CONSUMO

Segundo Klein, empresas têxteis de diversos segmentos já se interessaram pela tecnologia. “Estamos perto de encontrar o produto em diversas marcas, além da Aramis, a primeira marca de moda a utilizar nossa tecnologia. Em breve veremos em artigos de cama, mesa e banho, além da moda em geral, o tecido antiviral”. Com relação ao valor dos produtos com a tecnologia empregada, Klein afirma que o custo médio, já que a prata é um item caro, e se tornou ainda mais caro por conta da alta procura, agrega 20% no valor da malha e do tecido plano. “Prefiro pensar o mundo dos negócios como tela em branco e nós com o pincel na mão para desenhar novos caminhos”, finaliza Klein RT


MERCADO

SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO ENFRENTOU QUEDA NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO Projeções para 2021 preveem retomada de mercado no setor

N

o dia 12 de agosto, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) apresentou os números do setor no primeiro semestre de 2020, as ações em andamento e as expectativas para o final do ano. A indústria têxtil sofreu redução de 22% em sua produção no primeiro semestre de 2020, comparado ao mesmo período de 2019. As importações recuaram 23,75% e as exportações, 8,44%. Já a importação de máquinas e equipamentos caiu 19,12%, de janeiro a junho de 2020, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O setor têxtil e de confecção perdeu 70,9 mil postos de trabalho nos primeiros seis meses de 2020, ante saldo positivo de contratações de 12,39 mil trabalhadores, no mesmo período do ano passado. O setor de vestuário apresentou queda de -57,6%, de março a agosto de 2020 no varejo, de acordo com o CIELO/ICVA (Índice Cielo do Varejo Ampliado), devido ao impacto da COVID-19 no varejo brasileiro. A estimativa para este ano para o setor é de queda acumulada de 19,5% na produção e de queda de 19% nas vendas internas, com perda de 79 mil empregos. Já as expectativas para 2021 ainda trazem incertezas, mas é de uma retomada no setor têxtil e confeccionista. “Para o próximo ano, projetamos um crescimento de 8,1% na produção, de 6,8% nas vendas, de 5,2% nas importações e de 6,25% nas exportações. Temos ainda a possibilidade de criar 17 mil vagas de empregos

formais, caso as projeções de crescimento se materializem”, revela Fernando Pimentel, presidente da Abit. Segundo o presidente da Abit, algumas medidas são mais urgentes para o enfrentamento da crise, como: redução dos juros reais para os tomadores de empréstimo e mais acesso ao crédito; pagamento da energia elétrica sobre consumo e não sobre demanda contratada; manutenção de IOF zero para as operações de crédito; extensão do pagamento de auxilio emergencial de renda; eventual prorrogação das regras de flexibilização da jornada de trabalho; e o Programa de Recuperação Extraordinária de Dívidas Tributárias com a União (PREX-Brasil) para mitigar os efeitos da pandemia e ajudar na retomada econômica. “Também são relevantes o andamento das reformas estruturais, como a tributária e administrativa, e a aprovação da nova Lei do Gás visando à redução do custo sistêmico da produção no Brasil, que é R$ 1,5 trilhão maior em relação à média dos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), conforme estudo do Movimento Brasil Competitivo, do qual a Abit participou”, comentou Pimentel. Sobre as datas comemorativas que ainda acontecem este ano, Pimentel explicou que o Natal representa cerca de dois meses do faturamento setorial. Já em novembro, em função da antecipação do 13º salário, observa-se aumento na faixa de 15% a 25% nas vendas. RT Revista Têxtil #765 I 23


MERCADO

COLOMBIAMODA 2020

TRANSCENDE UNIVERSO DIGITAL A semana da moda digital da Inexmoda registrou 220.000 visitantes

A

Inexmoda, dando continuidade à sua missão de transformar o negócio da moda e conectá-lo ao mercado, realizou de 27 de julho a 6 de agosto, a Colombiamoda 2020 em novo formato, como plataforma comercial online, mantendo a mesma essência, mas com nova consciência adaptada à realidade atual. Os três meses de conceituação da Colombiamoda 2020 permitiram que ideias inovadoras, negócios, moda e conhecimento fossem democratizados, reunindo, através da plataforma digital www.colombiamoda. com, cerca de 220.000 visitantes, principalmente de países como Peru, Equador, Costa Rica, Estados Unidos e México; e de regiões colombianas como Antioquia, Bogotá, Valle del Cauca, Caldas e Atlántico, graças a equipe de colaboradores da Inexmoda e às 85 entidades aliadas, que tornaram o Colombiamoda 2020 uma realidade. “A tecnologia jogou a nosso favor e se tornou a ferramenta essencial para criar experiências em torno de negócios, moda e conhecimento durante a Colombiamoda. Foi uma edição cheia de desafios e lições aprendidas, hoje estamos muito satisfeitos por ter tomado a decisão certa ao transformar a Colombiamoda, pois também nos permitiu descobrir um caminho repleto de oportunidades que merecem ser melhor avaliadas. A

24 I Revista Têxtil #765

RENATA MARTORELLI

Inexmoda evoluiu e revolucionou com a 31ª edição da Colombiamoda”, revelou Carlos Eduardo Botero Hoyos, presidente executivo da Inexmoda.

NEGÓCIOS VIRTUAIS Em ação realizada em parceria com a ProColombia, aliada estratégica da Inexmoda, o site da Colombiamoda 2020 também foi palco de negócios e contou com 455 marcas de países como Estados Unidos, Brasil, Peru, Portugal, Uruguai, entre outros, e de regiões colombianas como Antioquia, Cundinamarca, Santander, Valle del Cauca e Norte de Santander, que se reuniram com 3.200 compradores através da plataforma de negócios, sendo 2.500 nacionais e 700 internacionais, de países como Equador, México, Estados Unidos, Peru, Panamá, Costa Rica e Porto Rico. Nesta edição, o Brasil contou apenas com 4 expositores: Vicunha, Kyly, L’Unico Moda e Rezzato. “As peças de maior demanda foram roupas íntimas, roupas esportivas, roupas casuais, pijamas e moda praia, e os países que mais participaram foram Caribe, Estados Unidos e Equador. A grande resposta da demanda externa confirma que a Colômbia continua se posicionando como um fornecedor de confiança, mesmo nas atuais circunstâncias”, comentou Flavia Santoro, presidente da ProColombia.

Fotos: Divulgação/INEXMODA


MERCADO

Arkitect – Beatriz Camacho

Dentre as novidades, a participação de marcas com produtos voltados para Moda Consciente (33%), Biossegurança (20%), Proteção (17%) e Têxteis Econômicos (3%), tiveram propostas interessantes de acordo com as necessidades atuais dos consumidores, diante da Pandemia do coronavirus. Os participantes do eixo de negócios também tiveram a oportunidade de participar do Fórum de Tendências Digital, que ofereceu 29 conferências sobre a temporada outono-inverno 20/21, e conectou na plataforma 5.100 pessoas.

INDÚSTRIA COLOMBIANA A Inexmoda estabeleceu alianças estratégicas com o intuito de apoiarem o crescimento e o desenvolvimento dos pequenos, médios e grandes empresários da Colômbia. A semana de moda digital contou com a participação de diferentes grupos de empresários que fazem parte dos programas da Inexmoda junto a aliados, que apostam na moda colombiana. O Governo de Antioquia contou com a participação de 30 empresários que fazem parte do programa “Proyecta, Nuevos Mercados”, que visa o fortalecimento das exportações de moda da Antioquia, acompanhando os modelos de negócios, visando alcançar mercados internacionais. “A Colombiamoda é uma janela para o

Arkitect – Beatriz Camacho

mundo, onde nossos empresários veem o mundo e são vistos por ele. Estes são tempos muito difíceis, o presente é difícil, mas a partir do presente podemos nos projetar no futuro. Este projeto se chama exatamente assim, Proyecta, e basicamente capacitamos mais de 100 empresários de todas as regiões, para que a partir desse fortalecimento possam exportar, criando oportunidades em tempos de crise”, comentou Maritza López Parra, Secretária de Produtividade e Competitividade do Governo de Antioquia. Por outro lado, a Inexmoda e a Prefeitura de Medellín têm como objetivo o empreendedorismo e a produtividade das oficinas de alfaiataria, por meio dos programas “Épica: Reto de Innovación” e “Encadenamientos Productivos Formarles”. Na Colombiamoda 2020, 75 empreendedores que fazem parte dos programas, tiveram a oportunidade de se abrir para a dinâmica empresarial do setor. “O setor, que gera 2,5% do PIB de Medellín, demonstrou ser muito competitivo a nível internacional e mostrou que os olhos do mundo estão voltados para a moda de Medellín”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico de Medellín, Alejandro Arias García. Outras entidades, como a Prefeitura de Cúcuta e sua respectiva Câmara de Comércio, a Prefeitura de Floridablanca, a Câmara de Comércio de Bucaraman-

Revista Têxtil #765 I 25


MERCADO ga e a Prefeitura de Itagüí também fizeram parte desta edição da feira, apoiando empresários de suas regiões a fazerem parte do eixo de negócios, gerando assim novas oportunidades dentro do Sistema de Moda.

INCENTIVO AO COMÉRCIO ELETRÔNICO O empreendedorismo continuou fazendo parte dos negócios da Colombiamoda, que contou com cerca de 117 empresários, que participaram da plataforma de negócios do evento, estendida até o dia 6 de agosto, e até 9 de agosto no Mercado Livre. Desses empresários, 15 empresas fazem parte do projeto Sonnar, Eco Digital, realizado entre a Inexmoda e a FedEx. “Para a FedEx Express é importante contribuir para o fortalecimento das micro, pequenas e médias empresas nos segmentos de moda, têxtil e confecção na Colômbia, é por isso que todos os anos, juntamente com a Inexmoda, contribuímos com conhecimentos para conectá-los a mais possibilidades. Este ano e de UPB 2020

Cotton USA

DESIGN COLOMBIANO ESTREIA NO CATAR EM 2021 Durante a Colombiamoda 2020, a Inexmoda, a Procolombia e o Fashion Trust Arabia celebraram uma aliança que levará o design colombiano ao Catar em 2021. O projeto UNIQUE fará parte da Fashion Trust Arabia 2021, com o objetivo de capacitar os designers colombianos para o mercado de moda mundial. Liderada por Sua Alteza Sheikha Moza Bint Nasser e Sua Excelência Sheikha al Mayassa, mãe e irmã do atual Emir do Qatar, a Fashion Trust Arabia, organização sem fins lucrativos sediada no Catar, oferece suporte, apoio financeiro, apoio comercial e reconhecimento para designers. Todos os anos a organização convoca 25 designers em diferentes categorias de produtos para competirem pela oportunidade de receber orientação e acompanhamento no fechamento de negócios na moda em todo o mundo. Nas edições anteriores, o concurso teve juízes reconhecidos como Victoria Beckham e Olivier Rousteing. Em 2021, o Fashion Trust Arabia abrirá uma nova categoria no concurso, focado no design co-

26 I Revista Têxtil #765

lombiano, onde cinco designers do país irão disputar o primeiro lugar. “Esta aliança estratégica conectará os talentos criativos da América Latina com o mercado árabe através da exposição internacional em novos mercados”, revela Sheikha al Mayassa, copresidente do Fashion Trust Arabia. Para participar, os designers devem ter seus negócios baseados na Colômbia, ter entre 2 e 10 anos de existência no mercado, pertencer ao negócio Ready to Wear e ser fluente em inglês. Os designers poderão se cadastrar no site www.inexmoda.org.co até 30 de outubro, e os cinco finalistas serão anunciados no dia 20 de novembro de 2020. Os cinco finalistas serão acompanhados pelos organizadores e nomes da indústria, como Johanna Ortiz, que fará parte da comissão curadora do concurso. Além disso, eles viajarão para o Catar em 2021 para a premiação do Fashion Trust Arábia, que terá um vencedor na categoria Design Colombiano.


MERCADO

UPB 2020

acordo com o desafio do contexto atual, apostamos em dotar as empresas participantes do programa de todas as ferramentas necessárias a nível logístico para desenvolverem os seus negócios do ponto de vista digital”, afirmou Eduardo Berrizbeitia, gestor sênior da FedEx Express na Colômbia. Durante a 31ª edição da feira, o público em geral teve a oportunidade de comprar online desde o dia 27 de julho, através do Marketplace Tienda Online, realizado em parceria com o Mercado Livre, onde 85 marcas colombianas participaram divididas nas categorias: moda feminina, masculina, moda íntima, moda praia, calçados, acessórios, entre outras.

FRONTEIRAS CRUZADAS A área do conhecimento da Colombiamoda foi vivida em um formato totalmente digital, onde diferentes espaços foram criados para atualizar os fãs da moda. Um deles foi o Pavilhão do Conhecimento Inexmoda-UPB, realizado com a aliada acadêmica do evento, a Universidad Pontificia Bolivariana, que nesta ocasião teve como foco os temas: tendências, modelo de negócios, transformação digital e sustentabilidade. No total foram 27 conferências de especialistas da Colômbia,

Estados Unidos, Espanha, México, França, e etc., que contaram com cerca de 74.000 visitantes, destacando a participação de países como Colômbia, Estados Unidos, Equador e Peru, que acompanharam as conferência em diferentes plataformas digitais, como o site www. colombiamoda.com e redes sociais do evento. Além disso, a Inexmoda, criou um novo espaço para a Colombiamoda 2020, para que o público pudesse aplicar o conhecimento adquirido na sua vida empresarial ou pessoal. Foram realizadas 5 Master Classes, 15 workshops e 21 consultorias especializadas, atividades que receberam cerca de 2.000 pessoas, que foram treinadas de acordo com os diferentes temas que fizeram parte desta edição, como: consumo, tendências de moda, marketing digital, sustentabilidade, e etc.

DESFILES DA COLOMBIAMODA 2020 GANHAM NOVOS FORMATOS Entre os dias 30 de julho e 1º de agosto, a Colombiamoda destacou a moda e o entretenimento, conectando a indústria da moda às propostas criativas de designers e marcas, que se reuniram nesta edição digital do evento para vivenciar a moda colombiana de forma disruptiva.

Revista Têxtil #765 I 27


MERCADO

Alcaldía de Medellín

Alma by Especia

Amanecer Chamela

AVON

PROYECTA, NUEVOS MERCADOS O Governo de Antioquia em parceria com a Inexmoda lançou o programa Proyecta, Nuevos Mercados, uma iniciativa voltada para as diferentes regiões de Antioquia, como Urabá, Oriente e Norte Antioquia, representadas principalmente por fabricantes de roupas femininas, masculinas e infantis, com o objetivo de levá-las aos mercados internacionais. “A Antioquia integra toda a cadeia de valor da indústria têxtil e confecção e ao longo do tempo se especializou em diferentes processos e produtos, como escolas de design, indústria têxtil, suprimentos, processos de fabricação, jeans, roupas esportivas, moda praia, entre outros, sendo hoje o maior produtor da indústria têxtil e confecção, representando 44% do total da Colômbia”, revelou Lorenzo Velásquez, Diretor de Conhecimento e Transformação. O programa Proyecta, Nuevos Mercados convocou 30 empresários da moda da região para receber formação e apoio estratégico de especialistas. Esses empresários também tiveram a oportunidade de participar do Encontro de Negócios na Colombiamoda 2020 com preparação prévia para o evento. Marcas como Somos Jeans, Bagg Style, I Love Simoona e Confecciones la Montaña são algumas das empresas

28 I Revista Têxtil #765

participantes, que tiveram a oportunidade de se preparar para chegar aos mercados internacionais. Em sua primeira edição, o programa contou com a participação da Confecciones La Montaña, uma das linhas de negócio da cooperativa que reúne 125 ex-combatentes do conflito armado da Colômbia. A linha têxtil da cooperativa conta com 24 pessoas dedicadas à confecção de roupas esportivas e acessórios. Graças ao projeto, a cooperativa vendeu 50.000 unidades de bolsas esportivas, com a possibilidade de aumentar para 80.000 a curto prazo. “Pela primeira vez um projeto de ex-combatentes participa da Colombiamoda para fazer negócios e estamos muito felizes com os resultados”, disse Martín Batalla, gerente da cooperativa. O projeto também disponibilizou minidocumentários para homenagear algumas regiões como Donmatías, Sonsón, Urrao e Turbo. O público conheceu a tradição têxtil, desde o seu nascimento às técnicas ancestrais que estão em perigo de extinção. O minidocumentário “Tradições Mágicas de Antioquia do Governo de Antioquia e Alado”, apresentou as tradições têxteis da região. Além disso, “Donmatías, El Paraíso Azul” apresentou a vocação para o denim do município.


MERCADO

Chateau de noir por Lugó Lugó

Cubo Medellín Futuro

“Graças à tecnologia, conseguimos aproximar os apaixonados pelo sistema de moda à atividades de entretenimento, conectando o consumidor final com esporte, maquiagem, bem-estar, cultura, entre outros; e desde o Staging Fashion, de marcas e designers colombianos, a moda foi utilizada como veículo de comunicação para transmitir mensagens de esperança e otimismo. Hoje estamos muito entusiasmados por ter enfrentado este novo formato que continuou democratizando a moda”, afirmou Leonor Hoyos, diretora de Plataformas de Conexão da Inexmoda. Os desfiles não ficaram de fora da edição digital. A semana digital da moda contou com 18 apresentações em vídeos e 31 atividades de entretenimento. Designers, marcas icônicas da indústria, e importantes colaborações entre marcas de moda e empresas de fora do setor, que apostaram em diferentes estratégias para a indústria e design colombianos, foram destaques desta edição. As marcas apresentaram propostas criativas que abrangeram diversos conceitos, como videogames, filmes de moda, anos dourados, a Amazônia e até as fases da lua. A dinâmica da moda na 31ª edição da Colombiamoda foi adaptada ao contexto em que o mundo vive, por isso seguindo a estratégia see now buy now, marcas e designers procuraram gerar emoções através

Futuros creadores x gef

Leonisa Life style digital fashion

das suas propostas, e ligação imediata com as plataformas de vendas online de cada marca, que ficaram disponíveis imediatamente após a exibição dos desfiles. A AVON, pelo terceiro ano consecutivo, preencheu as passarelas com cor e estilo, destacando as tendências para a temporada por meio de maquiagem e styling, além de compartilhar uma mensagem de liberdade por meio da maquiagem e da proposta criativa de Diego Guarnizo, que em parceria com a Fundação AVON, inaugurou os desfiles da Colombiamoda 2020, levando uma mensagem de respeito às mulheres. As colaborações também foram destacadas nesta edição, com alianças entre Banco de Bogotá e Pink Filosofy; Arkitect e Beatriz Camacho, entre outras. “Na Colombiamoda encontramos um espaço para apoiar designers que contribuem significativamente para o progresso do setor têxtil. Este ano apoiamos as caleñas Johanna Ortiz e Adriana Arboleda, que, com a sua empresa, promovem a geração de empregos para mães chefes de família em Cali e trabalham com materiais ecológicos, o que, sem dúvida, é uma importante contribuição para o país”, afirmou Isabel Cristina Martínez Coral, Vice-presidente de Sustentabilidade e Serviços Corporativos do Banco de Bogotá. A marca Pink Filosofy propôs o filme de moda “Claridad” para o Colombiamoda 2020, uma encena-

Revista Têxtil #765 I 29


MERCADO ção que nos convidou a sair das passarelas convencionais para testemunhar o valor que existe nos encontros, as histórias poderosas que habitam nos gestos do dia a dia e a força que pode surgir de um grupo de mulheres que decide voltar ao essencial. Nesta edição, o designer Juan Pablo Socarrás se uniu à Samsung para apresentar um desfile repleto de tecnologia. “‘El amor amor’, uma coleção que apresentei de mãos dadas com a Samsung, foi inspirada no amor mais sincero e incondicional, que é o amor dos meus pais, que estão sempre presentes, que se transforma constantemente, assim como a Samsung faz com a evolução de seus telefones. Essa coleção tem peças em cores iridescentes, claras e pastéis, além de figuras quadradas, como as linhas do novo smartphone Galaxy Z Flip”, afirma Socarrás. A Colombiamoda 2020 também apresentou propostas de designers como Guio Di Colombia, Lugó Lugó e Andrés Pajón; e contou com a participação de marcas como Leonisa, Mercedes Campuzano, Alma by Especia, GEF, Punto Blanco, Vélez e Chamela. Os jovens talentos também se expressaram a partir de diferentes ideias criativas que refletiram o potencial da indústria. Entre eles estavam alunos da Universidad Pontificia Bolivariana e La Colegiatura Colombiana. Outro destaque foi o projeto Epic: Reto de Innovación, realizado pela Inexmoda e a Prefeitura de

Todos [Somos] en el Outro

Medellín, onde são selecionados 55 empresários do Sistema de Moda da cidade que sonham em energizar, capacitar e transformar seus negócios em empresas inovadoras, competitivas e sustentáveis ao longo do tempo. Todos os anos, uma das marcas

TODOS [SOMOS] EN EL OUTRO Através de projeções audiovisuais e looks originais e inovadores, foram revelados o potencial e a criatividade de 42 pessoas nos títulos “Mundos Adversos”, “Penumbra”, “Camadas” e “Links”, durante o Fashion Film “Todos [Somos] en el Outro”, dos Jóvenes Creadores Colegiatura en Colombiamoda Be Online 2020. Mais uma vez, a mostra acadêmica fez parte da trajetória do evento mais importante do país, possibilitando a novos talentos, explorar, pesquisar e criar projetos que impactassem o mundo. A 19ª edição do Laboratorio Articulado Jóvenes Creadores de Colegiatura foi o resultado de dois meses de trabalho contínuo de alunos, professores, formandos e dirigentes de projetos, que não se deixaram vencer

30 I Revista Têxtil #765

pela Pandemia. Durante o trabalho, a equipe de Design Gráfico materializou a reflexão de ser como o outro por meio de ilustrações, e o grupo de Produção Audiovisual do Desenho de Moda gerou uma crítica consciente, que foi viabilizada por meio do Fashion Film, desde a observação e empatia da equipe de Comunicação Publicitária, que promoveu vínculos conscientes de reconstrução e esperança no contexto atual, até o grupo de Comunicação Organizacional, que realizou um planeamento estratégico para concretizar a expansão do conhecimento. Além disso, alunos e formandos de Design de Moda apresentaram 13 coleções que transcenderam o tempo de contingência em que o mundo se encontra, através de uma visão única e diferente que destaca o Perfil Original.


MERCADO

Origen Consciente Punto Blanco

participantes é selecionada para desfilar na Colombiamoda, e para 2020 a escolhida foi a Religare. Outras quatro marcas, também selecionadas pelo projeto, estiveram no desfile ‘Prefeitura de Medellín apresenta: EL CUBO MEDELLÍN FUTURO’, são elas a La Bloom Clothing, Guillermo Castro, Sientochenta e Mompossina. “Estar em uma plataforma como a Colombiamoda é um impulso muito grande para todos os empresários que querem fazer carreira na moda colombiana e mundial. Estar em El Cubo reafirma o que temos construído como marca nos últimos anos em termos de conceito, construção de vestuário e comunicação. Enfim, a vestimenta é um recurso de comunicação que o ser humano usa para dizer quem é e o projeto La Bloom sempre teve esse objetivo, poder apoiar a individualidade das pessoas para serem capazes de expressar o que são também pela marca e pela roupa que usam”, disse Sara Peláez, da La Bloom. O encerramento dos desfiles ficou a cargo de Andrés Pajón, que apresentou sua coleção outono/inverno 2020, com proposta desenvolvida nos degraus do teatro ao ar livre do Museu de Arte Moderna de Medellín, refletindo o caráter e feminilidade que caracterizam a

Cotton USA

marca. Sua coleção alternou entre a essência da gala e do coquetel, junto com uma seleção especial de peças de vestuário projetadas para acompanhar as mulheres em suas casas, com uma paleta de cores que variou entre preto, creme e dourado, e silhuetas simples, umas estreitas, outras fluídas, exaltando a figura feminina. Para esta edição do evento, tanto a Inexmoda quanto as marcas participantes apostaram na democratização da moda por meio de novos conteúdos como o entretenimento, contribuindo para a diversão e descontração das pessoas em suas casas. Foram realizadas 31 atividades que estiveram a cargo de marcas como a AVON, no universo da maquiagem; Americanino, com um conteúdo voltado para a sustentabilidade; marcas como Novaventa, Tosh, Matiz, Ducales, Evok e Kibo, que abordaram o consumidor com propostas de alimentação e bem-estar; e filmes de moda, como o da estilista caleña Diana Taborda, que apresentou sua coleção por meio deste recurso audiovisual. A tradição têxtil e de moda colombiana fizeram parte da Colombiamoda 2020, através de diferentes documentários que se encarregaram de expressar a cultura e a história de Medellín, tornando-a reconhecida como RT a “capital da moda latino-americana”.

Revista Têxtil #765 I 31


DIGITAL

DIGITAL EFI ENGAGE 2021 OFERECERÁ PROGRAMA DE ENSINO EM IMPRESSÃO E EMBALAGEM Com base no sucesso da série de webinars e treinamentos online mais recente para profissionais de impressão e embalagem, a Electronics For Imaging, Inc. terá uma nova conferência EFI™ Engage online em janeiro de 2021, que oferecerá aos clientes insights sobre como eles podem aumentar a eficiência, melhorar o desempenho e capturar novas oportunidades de mercado. As sessões contemplarão uma ampla gama de tecnologias, disponibilizando instruções sobre o EFI Productivity Suite MIS/ERP, front-end digital EFI Fiery® e EFI Display Graphics e soluções de impressão jato de tinta para papelão ondulado. Além da tradição de treinamentos em impressão, a nova conferência virtual terá uma programação mais abrangente voltada para embalagens com instruções sobre automação de fluxo de trabalho integrado, etiquetas e cartões dobráveis e flexíveis. “A EFI dedica tempo e empenho para oferecer um dos melhores programas educacionais de impressão e embalagem do mundo na Connect, nossa conferência anual de usuários. Com as medidas de segurança necessárias para o momento atual, executamos um planejamento cuidadoso para reunir conteúdo de primeira linha aos clientes, em uma conferência virtual em 2021, com a mesma excelência que é marca registrada da experiência da Connect”, disse Ken Hanulec, vice-presidente de marketing corporativo mundial da EFI. A partir de 25 de janeiro de 2021, o evento será realizado em seis dias, ao longo de duas semanas. Comparado à Connect, a Engage terá sessões individuais mais curtas, distribuídas por um número maior

32 I Revista Têxtil #765

Epson SureColor F10070

de dias e em fusos horários variados. As sessões serão cronometradas para minimizar a interrupção dos horários de trabalho dos clientes. Mais informações sobre a Conferência EFI Engage estarão disponíveis em www. efi.com em setembro. A próxima Conferência EFI Connect está programada para os dias 18 a 21 de janeiro de 2022, em Wynn, Las Vegas.

EPSON LANÇA IMPRESSORA INDUSTRIAL DE SUBLIMAÇÃO TÊXTIL DE 76 POLEGADAS A Epson, marca líder em impressão, reforçou sua presença no mercado têxtil com o lançamento de uma impressora de sublimação têxtil desenvolvida para atender às necessidades do mercado latino-americano. A SureColor F10070 é um equipamento industrial compacto que promove economia, sustentabilidade, sem perder a qualidade e alto desempenho. Com largura de impressão de até 1,93m, a F10070 mantém a qualidade de imagem a uma velocidade de até 252 m²/h e 148 m²/h para peças esportivas. É a impressora de sublimação industrial mais compacta da categoria, ideal para dar escalabilidade aos negócios dos clientes Epson. Ela possui suporte de papel para 45 a 90 gramas, quatro cabeças de impressão com tecnologia PrecisionCore® MicroTFP® de 4,7 polegadas para uma área de impressão maior, além da nova tecnologia Epson Precision Dot, que permite maximizar os recursos de imagem e cor da impressão digital têxtil em cada aplicação, de forma mais rápida, sem perder a qualidade e reduzindo o consumo. Esta solução também conta com um sistema de tinta de 20 litros por cor

Fotos: Divulgação


DIGITAL

(CMYK), sendo dois bags de 10 litros para cada, que permite uma impressão mais rápida, com qualidade e menos interrupções, e tintas certificadas de acordo com o padrão Oeko-Tex 100.

A IMPRESSÃO DIGITAL PELO PAÍS Após o sucesso das lives do projeto Digitalks, a Global Química & Moda surgiu com um novo projeto de bate-papos gratuitos e online, o Digital Têxtil Brasil – a impressão Digital pelo País, com o objetivo de abordar a realidade que as regiões brasileiras estão enfrentando na impressão digital têxtil, nessa fase de enfrentamento da Pandemia. O evento online está sendo realizado através de quatro encontros, sempre com quatro participantes, sendo três fixos e um convidado. Os bate-papos serão às terças-feiras, às 16h, e o primeiro aconteceu dia 11 de agosto, com Henri Kenji, idealizador da plataforma Busca Têxtil, responsável pela mediação do debate, ao lado de Marcos Fernandes, especialista técnico da GQM, e Amaro Neto, especialista de negócios da Epson. As lives podem ser acompanhadas no link http:// lives.gqm.com.br/.

GQM LANÇA LINHA PARA TINTURARIA A Global Química & Moda (GQM) acaba de lançar uma nova linha de produtos, a Global Tex, que marca a entrada da empresa no segmento da tinturaria, com produtos de alta performance. São cinco produtos, entre dispersantes, sequestrantes, detergentes, fixadores e antiquebraduras, já existentes no mercado, mas que

GLOBALTEX

ganham o rótulo da empresa que já tem um conceito solidificado no mercado da estamparia. “Em 100% dos clientes que a GQM já atua com estamparia digital, também há a área de tingimento de tecidos. Vamos nos valer do market share e entrada que temos para explorar esse outro segmento”, explica Márcio Santaliesta, responsável pelo projeto da Global Tex. Recentemente, uma outra ação da GQM no sentido de se moldar ao momento econômico foi o aumento do estoque de cilindros virgens para estamparia rotativa, atendendo tanto o mercado interno quanto o externo, fazendo com que as máquinas de estamparia rotativa que, porventura, estivessem paradas devido ao crescimento da estamparia digital, pudessem voltar à ativa com resultados de qualidade e de custo competitivo. RT Revista Têxtil #765 I 33


ABIT

O FUTURO NÃO SÓ A NÓS PERTENCE

FERNANDO VALENTE PIMENTEL*

O

novo relatório sobre a pandemia elaborado pela Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), intitulado “Enfrentar os efeitos cada vez maiores da Covid-19 para uma retomada com igualdade”, contém números e projeções desafiadores. A previsão de queda do Produto Interno Bruto regional em 2020 é de 9,1%. Isso significará um retrocesso de 10 anos no PIB per capita, que voltará a ser igual ao de 2010. Traduzindo a frieza estatística para a dura realidade social que ela retrata, o desemprego na região deverá fechar o ano em 13,5% (dois pontos percentuais acima da previsão anterior, de abril, e 5,4 em relação a 2019). Serão 44,1 milhões de latino-americanos e caribenhos sem trabalho e renda, o equivalente a toda a população da Argentina. Trata-se de 18 milhões a mais do que no ano anterior. É quase uma Grande São Paulo inteira sendo empurrada para a exclusão pelo coronavírus. No Brasil, o recuo do PIB per capita será de 9,2%, com mais de 13 milhões de desempregados. O novo relatório da Cepal, entidade integrante da ONU, é oportuno neste momento em que o multilateralismo tem sido bastante contestado, com várias nações devendo para organismos e programas da

34 I Revista Têxtil #765

ONU e confrontando instituições como a Unesco, na área da educação e cultura, e a própria Organização Mundial da Saúde (OMS). Em contraste com essas ameaças de dispersão, o cenário da América Latina e Caribe demonstra não ser possível uma solução hermética no contexto de cada país, pois as fronteiras, incapazes de conter o vírus, também não são imunes à fome, à miséria e à luta pela sobrevivência. Por isso, mais do que criticar, inadimplir e desertar da ONU, seria interessante reinventá-la ante a demanda de um mundo mais solidário e empresas mais comprometidas com o desenvolvimento sustentável nos planos econômico, social, ambiental e de governança. A entidade completa 75 anos em 2020. Foi criada, em outubro de 1945, sobre os escombros da Segunda Guerra, com o propósito de estabelecer a cooperação entre os povos para reconstruir um planeta arrasado por 60 milhões de mortos, numa nova proposta de paz e solidariedade. Muitos dos objetivos foram alcançados, embora persistam numerosos problemas. Agora, novamente a humanidade precisa conjugar o verbo “reconstruir”, pois a pandemia é a maior crise enfrentada desde aquele horrível conflito. Seria muita pretensão acreditar que cada país possa sair sozinho

Fotos: Divulgação


ABIT

da difícil situação. Será necessário compartilhar vacinas, remédios, alimentos, tecnologia, bens industriais, commodities agrícolas e energéticas, recursos humanos qualificados e até créditos de carbono, se quisermos, de fato, delinear o futuro com base nas lições aprendidas no duro enfrentamento da Covid-19. Isso significa promover desenvolvimento mais focado na qualidade da vida, redução das desigualdades, inclusão socioeconômica e preservação ambiental. Por mais que o coronavírus tenha alertado sobre a necessidade de as nações serem menos dependentes do exterior em cada cadeia produtiva, também enfatizou que a cooperação é um caminho essencial para a humanidade. É nesse contexto que o Brasil empenha-se em ingressar na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), que congrega, em paralelo ao sistema da ONU, os países mais desenvolvidos. Tornar-se membro do “clube dos ricos” pode ser um passo importante, mas precisamos solucionar problemas históricos, começando pelo equilíbrio das contas públicas, necessário para viabilizar mais investimentos em educação, saúde, segurança, criação e distribuição de renda por meio da geração de empregos. Não basta ser signatário da OCDE. Precisamos trabalhar para

nos aproximar, de modo cada mais rápido, dos seus indicadores socioeconômicos e atender à demanda escancarada pelo vírus. E podemos fazer isso com políticas públicas internas eficazes, realização de todas as reformas basilares há muito reclamadas e, ao mesmo tempo, sendo protagonistas do multilateralismo. Para isto, afinal, temos substantivo cacife como produtores de alimentos, biocombustíveis e commodities agrícolas, indústria bem estruturada, capital intelectual de alto nível e recursos naturais abundantes. O Brasil, como todos os países, não conseguirá reconstruir isoladamente o amanhã pós-coronavírus. Entretanto, tem potencial e o dever de solucionar seus históricos problemas e exercer liderança, principalmente na América Latina, bem como forte influência no cenário de um mundo que se espera mais solidário, comprometido com o social, o bem-estar do ser humano e a preservação dos recursos naturais. Depende de nós e da sociedade global edificar esse futuro redefinido pelas lições que estamos aprendendo na pandemia! RT

*Fernando Valente Pimentel é o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

Revista Têxtil #765 I 35


ABTT

REALIZAÇÕES DA ABTT PÓS-PANDEMIA NELSON PEREIRA JÚNIOR

A

qualificação profissional e o comprometimento estarão sempre a frente de qualquer circunstância que enfrentamos, sendo que, com isso, podemos nos ajustar e reinventar nossos empregos e negócios. Através de conhecimentos específicos, estamos nos adaptando a novos processos e tecnologias que a demanda atual nos proporcionou, são novos desafios. Por ocasião da pandemia por Covid-19, diversas soluções foram desenvolvidas para atender as necessidades de proteção. Foram criados fios, tecidos, produtos químicos e processos para o combate da propagação do vírus, através de startup, institutos de inovação, empresas e pesquisadores, que utilizaram de seus recursos tecnológicos, ou até mesmo desenvolvimentos, através de profissionais que se qualificaram com estudos e pesquisas para esta situação. Empresas que se adaptaram para atender a demanda de materiais de proteção, sendo que eles tinham outros produtos em seu perfil produtivo, adaptando equipamentos e a forma de se produzir estes produtos específicos. Este novo normal foi totalmente sem planejamento estratégico, ninguém esperava,

36 I Revista Têxtil #765

diferentemente de paralizações planejadas, como férias coletivas, que você planeja a parada e o retorno das atividades. Ainda não temos a certeza de como o cenário será para os negócios e empregos, mas nesta etapa já temos uma visão que muitas mudanças irão acontecer, tanto na cultura pessoal como na profissional. Situações que deveremos ser mais assertivos se estivermos mais preparados com ações pontuais para tomada de decisões mais rápidas. Não podemos mais desistir de ter maior produtividade com menor custo operacional, portanto cada vez mais temos que conhecer o nosso negócio e emprego, para poder nos destacar cada vez mais. Nos negócios temos que estar alinhados com o que o consumo já está solicitando e irá solicitar na demanda comercial, e na questão de empregos como colaboradores, temos que estar preparados com a nossa capacitação para contribuir para a geração de produção e negócios. A pandemia também proporcionou maiores conhecimentos através do digital, vários treinamentos, cursos gratuitos e até lives, ofereceram a todos os interessados em adquirir mais conhecimentos,

Fotos: Divulgação


ABTT

a oportunidade de capacitação, recursos não tão explorados anteriormente. Foram e estão sendo realizados vários eventos digitais que atendem a todos os quesitos necessários para a adquirir informação e conhecimento. Este novo normal fez com que muitas pessoas vissem um cenário diferente do modelo tradicional de execução, oferecendo soluções dinâmicas. A ABTT também está adotando esta prática e construindo uma serie de projetos, com este conceito. Assim como as demais associações e entidades, a ABTT também teve que se reinventar para continuar ativa, e levar conhecimento para os profissionais da cadeia têxtil – vestuário - moda. Estamos realizando reuniões virtuais, com conteúdo técnico ao nosso publico direto, que são apresentações de tecnologias embarcadas em equipamentos, soluções de gestão, matéria prima em geral, abordando as suas propriedades para facilitar a aplicação e a tomada de decisão para investimentos, sendo que este tipo de compartilhamento de informações estará continuamente presente na rotina da ABTT. Por entender que este tipo de evento digital está validado pela aceitação, tanto pelos associados como os demais seguidores, a ABTT está programando o SITT -Semana de Inovação e Tecnologia Têxtil para o próximo mês de novembro, cuja programação será amplamente divulgada nos próximos meses. Com o objetivo de atingir de maneira mais ampla o público da cadeia têxtil – vestuário – moda, a ABTT criou canais de acesso através das mídias sociais usuais, aumentando com isto a abrangência das informações veiculadas através o Boletim Informativo, facilitando o relacionamento e o acesso às notícias relevantes do setor. Outra situação que nos orgulha muito, o prestigio recebido do SENAI-CETIQT, através de seu Diretor Geral, o Prof. Sérgio Motta, que cedeu uma sala para a ABTT na sede do ISI – Instituto SENAI de Inovação, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro, junto com outros importantes centros de tecnologia, onde a ABTT ampliará o contato com seus associados e todos os que visitam estas modernas instalações. A inauguração acontecerá tão logo as condições de saúde pública em geral permitirem.

A realização da 8ª edição do CONTEXMOD, programada para ser realizada com participação presencial na Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Apucarana, por conta da pandemia do Covid 19 que se abateu no Brasil, teve sua realização confirmada, porém de maneira virtual, no próximo mês de novembro. Para atender demandas solicitadas por associados e profissionais, já que alguns tópicos específicos de tecnologia e operacional, precisam de maneiras específicas para desenvolver conhecimento, firmamos uma parceria com uma produtora de conteúdo digital e realizaremos mini cursos inexistentes no mercado, com forma e conteúdo solicitados pelos interessados. Por já ter realizado sete congressos científicos (CONTEXMOD), sendo o único no pais com hábito nacional e aber to a qualquer interessado em apresentar seu trabalho de pesquisa e desenvolvimento, estamos criando um periódico digital com todos os critérios necessários para publicações científicas e acadêmicas, proporcionando publicar todos os trabalhos acadêmicos em uma só plataforma, que irá contar com todas as áreas temáticas da cadeia têxtil, confecção e moda. Embora a realização das feiras tradicionais da indústria têxtil terem que se adaptar ao novo calendário pós-pandemia, a ABTT continuará presente nos eventos programados por empresas de eventos do setor, com a apresentação de palestras e recebendo os amigos em stands, cedidos pelas organizações das feiras. A ABTT realizará a 29ª edição do tradicional Congresso Nacional de Tecnologia Têxtil, Confecção e Moda de 14 a 17 de setembro de 2021, na UNIFEBE – Centro Universitário de Brusque, em Santa Catarina. Estes são os nossos projetos neste ano que a ABTT comemora seus 58 anos de fundação, e com a contribuição de todos os profissionais têxteis, poderemos realizar e proporcionar a todos, uma associação eficiente e comprometida a oferecer todas as condições necessárias para o desenvolvimento proRT fissional.

Revista Têxtil #765 I 37


MODA

DFB DIGIFEST 2020 Evento contou com premiações, desfiles e conteúdos 100% online

RENATA MARTORELLI Almerinda Maria

O

DFB DigiFest 2020 ocorreu entre os dias 1º de junho e 31 de julho, apresentando um line-up multidisciplinar, reunindo atividades online, mantendo a missão de promover o acesso de novos talentos do trade ao mercado, contemplando diversos segmentos das esferas da moda, cultura, formação e do empreendedorismo. O acesso ao evento foi através das redes sociais do DFB Festival - @dfbfestival - e da plataforma www.dfbfestival.com.br.

ATRAÇÕES ESPECIAIS O evento contou com diversas ações e atrações especiais, como o DFB Live Música, projeto realizado em parceria com o Sesc, que promoveu shows online de diversos artistas locais e nacionais, entre os dias 23 e 26 de julho, transmitidos no canal do Youtube do evento. Outro destaque foi o concurso New Faces, correalizado com a influenciadora Thyane Dantas, que teve seu resultado anunciado dia 10 de julho, nas contas no Instagram do evento e da influenciadora. A primeira colocada, Luiza Moura, ganhou um prêmio de R$ 5.000,00 e garantiu participação no casting da próxima edição física do DFB Festival, em 2021, além dos prêmios que as outras finalistas também receberam, como um ensaio fotográfico, consultoria de beleza,

38 I Revista Têxtil #765

curso profissionalizante com a RC Model Agency e um kit da linha beleza de eletrodomésticos Mallory. Devido ao grande sucesso do projeto e do alto nível das candidatas, o concurso elegeu, além da vencedora, três escolhas para o segundo lugar: Sol Duarte, Beatriz Fernandes e Mariana Zaupa. “Mais do que a beleza, o resultado nos mostra que o DFB continua a frente quando o assunto é representatividade. A moda é plural e diversa e o New Faces é um reflexo desse momento”, comentou Silveira. A Mallory firmou parceria com o DFB DigiFest para a doação de kits com produtos exclusivos da marca que foram distribuídos para as vencedoras do concurso New Faces, além de doação de kits de cozinha para o projeto “Marmita Chic”, que uniu grandes restaurantes locais, dos mais diferentes tipos de cozinha, com pratos autorais, disponibilizados ao grande público com preços promocionais, a partir de subsídios de parceiros para redução de custos. O projeto contou com a curadoria do chef João Lima e reuniu os seguintes estabelecimentos e chefs: Culinária da Van (chef Van Régia); Hey Joe (chef Fabiano Pedon); Joá (chef Krysten); Mar de Rosas (chef Eduardo Campelo); Mira (chef Marília, Aída e Rafael); O Banquete (chef Lili Pereira); Bar do Mar (chef Leo Gonçalves) e Zoi (chef Ivan Prado).

Fotos: Divulgação/DFB Digifest 2020/Igor Cavalcante


MODA

BABA

Bikiny Society

Nos dias 17, 18, 24 e 25 de julho, o evento contou ainda com o Pitstop Contra a COVID-19, que realizou mil exames gratuitos para a população, em uma espécie de drive-thru instalado no calçadão da Praia de Iracema, em frente ao Hotel Sonata. A iniciativa foi uma correalização do DFB DigiFest e da Enel; realização da Cooperativa de Atendimento Pré e Hospitalar (Coaph Saúde), com patrocínio da Qair; apoio institucional da Prefeitura de Fortaleza, e do Instituto Iracema; apoio do Senai, Sistema Fiec e Laboratório Régis Jucá, englobando os sindicatos têxteis do Estado: SindRoupas, SindConfecções e Sinditêxtil. Outro destaque foi o “Digital Pensando Moda”, realizado em parceria com o Senac Ceará, promovendo palestras e workshops online gratuitos. A ação contou com a participação do grandes nomes como o estilista Alexandre Herchcovitch; o consultor de moda, Eduardo Motta; a diretora executiva do movimento Fashion Brasil, Fernanda Simon; e a influenciadora especialista em moda e empoderamento feminino, Carla Lemos, além de workshops realizados por profissionais do Senac/ CE. O Digital Pensando Moda foi uma versão online do tradicional Dragão Pensando Moda, ciclo de formação promovido pelo evento que já apresentou nas edições anteriores diversas palestras e workshops com renomados profissionais do segmento da moda.

Bruno Queiroz

Gisela Franck

PRÊMIO DFB DIGITAL O Prêmio DFB Digital, realizado em parceria com o Sistema Fiec e o Sebrae/CE, foi criado em reconhecimento aos esforços da indústria têxtil do Ceará e de microempreendedores independentes, para contemplar as iniciativas que mais têm se destacado nesses tempos de isolamento social. Além de apontar iniciativas de grandes players da indústria, o Prêmio DFB Digital apostou na atividade online de designers, artesãos e marcas autorais, que utilizam estratégias diferenciadas em suas plataformas digitais (sites, apps e redes sociais) para impulsionar modelos de negócio e comunicação em moda e design. Os três microempreendedores que se destacaram foram: na categoria Engajamento Social, o Instagram da Voir Image; na categoria Negócio Sustentável, o Instagram do Brechó Gato 80; e na categoria Feed Criativo, o ganhador foi a conta Insta do Baba.

CONCURSO DOS NOVOS A tradicional competição entre instituições de ensino superior e técnico de Estilismo e Moda, Concurso dos Novos, nesta edição digital do evento contou com avaliação do look-piloto e análise dos projetos teóricos, diante das mudanças que tiveram que ser adotadas com a Pandemia. Revista Têxtil #765 I 39


MODA

Ivanildo Nunes

Kallil Nepomuceno

Lindebergue

Marina Bitu

O primeiro lugar do Concurso dos Novos 2020 ficou com a Unifor, de Fortaleza; o segundo lugar com o Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Campus Caicó; e o terceiro lugar do concurso ficou com o SENAI CETIQT, do Rio de Janeiro.

cedor foi “Noa, você está sozinha?”, de Lucas Ervedosa e Gabriel Goersh, de Fortaleza, Ceará. A iniciativa selecionou 32 trabalhos, contando com participantes do Ceará, Santa Catarina, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Pará.

MOSTRA MOVEMODA

WEBINÁRIO: MODA E VAREJO VIRTUAL

A segunda edição do MoveModa, mostra competitiva de curtas-metragens assinados por videomakers profissionais, estudantes e amadores, teve como tema as múltiplas interpretações sobre visões de futuro que se desenham no horizonte. Os vencedores do projeto foram divulgados dia 31 de julho, às 20 horas, no canal do Youtube do evento. Como a edição anterior, o projeto distribuiu R$ 10.000,00 em dinheiro para os vídeos vencedores nas quatro categorias da mostra. Na categoria Feito em Casa, o vídeo vencedor foi “Don’t forget”, de Bruno Sotti e Heloisa Martire, de Apucarana, no Paraná. Já na categoria Pensamento Crítico, o troféu foi para o curta “Erro 404”, de Iury Ponte, de Fortaleza, Ceará. Na categoria Inovação em Linguagem, o prêmio foi para o curta “Conferência”, de Fernando Carvalho, de São Paulo, e na grande categoria Fashion Film Independente, o ven-

O DFB Digifest 2020 realizou nos dias 29 e 31 de julho, às 15 horas, o “Webnário DFB”. Correalizado juntamente com o Senai/CE, Sistema Fiec, SindConfecções CE, Sindroupas e Sinditêxtil, o evento virtual foi gratuito e teve o objetivo de atualizar o público com temas relevantes sobre o segmento da moda e o crescimento na internet e vendas online. A mediação foi realizada pela estilista Lorrana Aguiar. No dia 29, o tema foi “A crise da loja física”, que abordou estratégias de cultura digital para as empresas, e contou com a presença do publicitário Paulo Santiago; a consultora em marketing e branding, Gal Kury; a coordenadora do curso de Pós-Graduação de Moda da Universidade de Fortaleza (Unifor), Raquel Tavares; o publicitário Lauro Marcus e o empresário e criador de conteúdo, Lucas Fernandes. O segundo dia falou sobre “A geração de tráfego

40 I Revista Têxtil #765


MODA modelos e as equipes de produção, beleza e técnica. “Os desfiles são o ponto alto do DFB e não poderíamos deixar esse momento de fora da nossa edição digital. Neste ano, promovemos um conteúdo de qualidade, mas sempre reforçando todos os cuidados com a saúde de todos. Tivemos uma equipe reduzida, com horários preestabelecidos que foram seguidos rigorosamente por todos os participantes, preservando sempre as regras de distanciamento”, diz Silveira.

CONFIRA OS DESTAQUES DAS PASSARELAS DO DFB DIGIFEST

Rendá

Ronaldo Silvestre

orgânico e tráfego pago”, com estratégias sobre marketing de conteúdo e narrativas de engajamento. Os participantes foram o coprodutor e especialista em Negócios Digitais, Arileudo Rocha; e o sócio-fundador da VideoROI, Victor Ventura. O conteúdo está disponível no canal do Youtube do DFB.

DESFILES VIRTUAIS O DFB Digifest 2020, edição virtual do maior encontro da moda autoral da América Latina, realizou de 28 a 31 de julho o DFB LiveModa, que apresentou desfiles 100% online, com conteúdo transmitido no canal do Youtube do evento. No line up estiveram grandes nomes que já estavam confirmados para a edição física e marcas do trade da moda autoral: Bruno Olly; Ivanildo Nunes; Lindebergue; Coletivo (Bruno Queiroz + Catarina Mina + Gisela Franck + Bikiny Society); Vitor Cunha; Almerinda Maria; Rendá por Camila Arraes; Ronaldo Silvestre; Kalil Nepomuceno; Baba, Marina Bitu e Thereza Montenegro, sendo as duas últimas estreantes no evento. As gravações dos desfiles aconteceram nos dias 18 e 19 de julho, na F3 Produções, realizando todos os cuidados e protocolos de segurança para o cast de

Bruno Olly – se inspirou no faroeste, apresentando materiais como o jeans com aspecto mais desgastado e lavagem ecológica, mostrando a união do velho e do novo. O cirrê, o xadrez e o linho reforçaram a identidade das vestimentas, com estampas que contaram um pouco das histórias do cangaço. Ivanildo Nunes – a coleção “O Reencontro do Eu perdido!” utilizou formas abstratas do tingimento artesanal, trazendo ainda o crochê, o rechilier e o bordado manual. Feita de forma exclusiva, utilizou em algumas peças sobras de materiais picados que virariam lixo. Lindebergue Fernandes - em uma coleção de tons crus, beges e terrosos, apresentou em sua coleção cápsula uma homenagem a Thina Rodrigues, travesti, negra, transformista, sertaneja e ativista, com peças em formas arredondadas e volumosas, amplos vestidos balonês, moletons oversized e “mangas-nuvens” – uma das marcas registradas do designer. Bruno Queiroz, Gisela Franck e Bikiny Society - o desfile do Coletivo composto pelos três estilistas iniciou com Bruno Queiroz, que levou ao público a coleção “Entrelaço”, com silhuetas abstratas, tecidos como tafetá, sanjan e shantung, e peças com volumes e cores que arrebataram corações. Já Gisela Franck apresentou uma coleção atemporal, leve, minimalista, comercial e inspirada na natureza. Em tons crus, contou com tecidos em 100% linho puro, que está no DNA da marca. E completando o trio, Bikiny Society mostrou a coleção “Pura Vida”, que contou a história de caminhos percorridos por entre praias selvagens da Costa Rica, cachoeiras sem fim, trilhas mágicas entre selva, montanha e florestas. Vitor Cunha - celebrou o equilíbrio entre o homem, a natureza e o conhecimento em uma cartela

Revista Têxtil #765 I 41


MODA

Theresa Montenegro

Vitor Cunha

de tons azuis, inspirada na chuva e nos rios, com pesquisa e desenvolvimento na Benatêxtil, uma lavanderia industrial especializada em jeans, destacando tanto peças mais convencionais, como shorts, calças de modelagem comfort e camisas sem manga, quanto em viés de macramês. Almerinda Maria - apresentou a coleção “Calmaria”, com cores clássicas de suas coleções anteriores como branco, off white e o nude, mesclando com os tons de rosa pó, verde menta e azul oxigênio. Outro destaque do desfile foram as máscaras de proteção, com um mix de rendas - renda renascença, renda francesa e bordado Richelieu, marca registrada da estilista. Rendá por Camila Arraes - reconhecida como uma marca que enfatiza o trabalho feito à mão, a marca lançou a coleção “Recomeços”, apresentando peças com foco no conforto, voltadas para eventos mais intimistas e para o dia a dia, com um grande mix de cores, e peças que transmitem boas vibrações. Ronaldo Silvestre – único desfile realizado fora de Fortaleza, gravado na sala de modelagem e costura do Instituto ITI, em Belo Horizonte, contou com uma coleção atemporal, com peças em sarjas da

42 I Revista Têxtil #765

Santanense Têxtil, denim da Capricórnio Têxtil, resíduos têxteis da G. Vallone, fortalecendo o movimento “Sou de Algodão”, e tule e resíduos da indústria de confecção. Kallil Nepomuceno - apresentou “Aquarelas”, com tecidos fluidos, marcada por traços orientais nas cores e formas. Nas estampas, destacou traços de pinceladas despretensiosas em aquarelas e contrastes de cores vivas, com max florais vetorizadas e adornos em crochê e macramê, em vestidos despojados, com uma modelagem casulo que sugere uma gueixa contemporânea. Marina Bitu - se inspirou no resgate das raízes e na relação afetiva com o Nordeste. A partir de memórias da infância, relembrou viagens à cidade da família, no interior do Ceará, marcadas por paisagens e experiências no caminho. O plissado, elemento de estilo característico da marca, foi apresentado em novas modelagens e cores. Os vestidos, em comprimentos midi e longo, são as maiores apostas da designer. Theresa Montenegro - a coleção Fashion West ressignificou o Faroeste, remetendo às raízes do Sertão Nordestino, que através de seu povo perseverante, sempre há forças para o recomeço. Baba - finalizando os desfiles do DFB Live Moda, Baba resgatou ícones do passado e da memória afetiva dos cearenses, olhando para a frente e buscando desenhar cenários possíveis de uma Fortaleza futurista, imaginando o Centro da Cidade como palco de uma ficção científica.

RESULTADOS POSITIVOS Com uma grande receptividade do público, o evento impactou diretamente em seu Instagram 2.129.850 milhões de pessoas durante o período em que ocorreu, com alcance total de 396.197 perfis e 2.186.168 impressões. No Youtube, as transmissões do evento registraram 28.759 visualizações “Estávamos com grandes expectativas para esse novo formato. A versão tradicional do evento já estava praticamente pronta quando foi necessário nos reinventar e apostar em algo novo. O público acolheu nossa ideia e os números de acessos foram gratificantes. Aprendemos muito com todo esse desafio e vamos levar muitos ensinamentos para as próximas edições”, revela o diretor-geral do DFB, Cláudio Silveira. RT


INTERNACIONAL

GRUPO HUNTER DOUGLAS CONTINUA CRESCENDO COM A BRÜCKNER

MUDANÇAS NAS GESTÕES DE VENDAS E DE SERVIÇOS NA BRÜCKNER

A ECLIPSE, parte do grupo de empresas Hunter Douglas, no Reino Unido, tem mais de 45 anos de experiência no fornecimento de serviços e produtos de alta qualidade para a indústria de persianas. Fornecendo principalmente para o Reino Unido, a ECLIPSE se orgulha por mais de 60% de sua fabricação de tecidos ser feita na região. Entre os produtos oferecidos pela empresa estão: blackouts, revestimentos reflexivos, tecido retardador de chamas, sistemas de espuma macia e tramas de alta definição. A empresa investiu em uma nova linha de revestimento de última geração para seus trabalhos em Inchiannan, perto de Glasgow, no Reino Unido. A equipe de gerenciamento da ECLIPSE trabalhou extensivamente com a empresa alemã BRÜCKNER para definir os requisitos e personalizar o design da máquina para garantir que todas as expectativas fossem atendidas ou superadas em todos os aspectos. Os requisitos essenciais eram os melhores na classe de consistência de calor em todo o secador para evitar o efeito casca de laranja, consumo mínimo de energia em apoio às iniciativas de sustentabilidade da ECLIPSE e um sistema de transporte de tecido que evita marcas de vibração na superfície de revestimento. O stenter BRÜCKNER de 8 baias com sua corrente de pino de retorno horizontal, baixo nível de lubrificação e baixa manutenção e alto desempenho é acionado diretamente a gás. O design exclusivo da BRÜCKNER, com sua fonte de aquecimento alternada a cada 1,5 m, garante uniformidade de temperatura incomparável em todo o comprimento e largura do tecido. Graças a essas características de design, a taxa de secagem pode ser aumentada consideravelmente e permite velocidades de produção mais altas em comparação com outras estruturas de stenter disponíveis. A linha foi colocada em operação em meados de 2019. O Sr. Bruce Stalker, Gerente de Engenharia da ECLIPSE que liderou o projeto, explicou: “A configuração da linha de revestimento selecionada permitirá que a ECLIPSE ofereça aos nossos clientes produtos de qualidade fabricados em uma solução altamente configurada e controlada”. RT

No dia 1° de setembro de 2020, o Sr. Michael A. Tuschak assumiu o cargo de Diretor de Vendas da Brückner Textile Technologies GmbH & Co. KG, em Leonberg. Ele sucede a Gerd Kolmer, que assumirá a responsabilidade de gerenciamento após muitos anos de serviço e se concentrará no desenvolvimento de mercado em países e tecnologias selecionadas. Ele também continuará à disposição de seu sucessor e da empresa com sua vasta experiência em todas as áreas. Tuschak é engenheiro têxtil com MBA em Marketing Internacional há mais de 25 anos, especialista na venda de máquinas têxteis, têxteis técnicos e nãotecidos e tem muitos anos de experiência profissional em posições de liderança. Já no dia 1º de maio de 2020, o Sr. Lars D. Hensen se tornou o novo Diretor de Serviços da Brückner Textile Technologies GmbH & Co. KG., assumindo as funções de Manfred Essig, que se aposentou em 30 de abril deste ano depois de muitos anos como Diretor de Serviços. O Sr. Hensen foi responsável pelos mercados da Brückner na América do Norte e do Sul durante 11 anos como engenheiro de vendas. Devido ao seu amplo know-how em acabamento e tingimento de têxteis, ele também esteve envolvido no comissionamento de acabamento de denim e sistemas de termossol em todo o mundo. Devido às suas extensas atividades de viagens nos últimos anos, o Sr. Hensen está muito familiarizado com as condições dos canteiros de obras dos clientes e, portanto, apto para suas tarefas futuras. RT

Michael A. Tuschak – Diretor de Vendas da Bruckner

Lars D. Hensen – Diretor de Serviços da Bruckner

Revista Têxtil #765 I 43


INTERNACIONAL

COMBINAÇÃO IDEAL PARA UMA FIAÇÃO MAIS ECONÔMICA

Rieter oferece máquinas automatizadas e soluções de automação e digitalização personalizadas

E

m muitos mercados, as fiações estão sendo confrontadas com uma crescente escassez de mão de obra e uma falta de qualificação específica para esse setor da indústria. A Rieter entende esses desafios que os clientes têm enfrentado e oferece máquinas automatizadas e soluções de automação e digitalização personalizadas. Com seus produtos e sistemas, e com a colaboração de empresas como a Electro-Jet, a Rieter oferece soluções automatizadas, específicas para o cliente, para todo o processo de fiação, a partir de uma única fonte. Em uma comparação, utilizando uma fiação com pouco menos de 53.000 fusos para a produção de fios compactos penteados, avaliou-se o efeito de diferentes soluções de automação. Desde a sala de abertura até a bobina de fio embalada, as soluções de automação da Rieter diminuem o número de pessoas necessárias em 44% – de 54 para 30 operadores. Existem disponíveis três soluções de automação para filatórios de anel e filatórios de fiação compacta: o robô para emendas ROBOspin, o sistema de monitoramento individual do fuso (ISM) e a interface Link. Todas elas permitem que uma fiação com 53.000 fusos produza fios compactos penteados diminuindo o número de operadores em 10%. O ROBOspin, o primeiro robô para emendas totalmente automatizado, repara as rupturas de fio de maneira

44 I Revista Têxtil #765

totalmente automática. Assim, ele automatiza trabalhos bastante impopulares na fiação, para os quais, em muitos mercados, é difícil encontrar pessoal. O ROBOspin trabalha de maneira consistente e contínua no reparo das rupturas de fio que ocorrem tanto durante o funcionamento da máquina quanto durante o doffing. As fiações se beneficiam de três aspectos principais: maior disponibilidade da máquina, maior produtividade e menor carga de trabalho sobre os operadores; aspectos que, por sua vez, diminuem os custos com pessoal. A qualidade resultante do emendador de fio é consistente, e bobinas contaminadas ou danificadas são coisas do passado. Os novos filatórios de anel G 37 e G 38 estão disponíveis de fábrica com o ROBOspin. E, atualmente, o G 36 pode receber modernizações. Em um futuro próximo, o robô para emendas também estará disponível para outros filatórios de anel e filatórios de fiação compacta. O ISM – um recurso que no momento é padrão nos filatórios de anel e filatórios de fiação compacta da Rieter – aumenta a eficiência ao reparar rupturas de fio. Rondas de inspeção não são mais necessárias, pois o operador é guiado pelo caminho mais curto até o fuso em que se encontra uma ruptura do fio. Isso só é possível graças ao conceito de exibição em três estágios: nas duas extremidades da máquina, em cada seção e em cada fuso. Além da capacidade de localizar rapida-

Fotos: Divulgação


INTERNACIONAL

mente as rupturas de fio, existem outros dois aspectos importantes que facilitam o trabalho dos operadores. O primeiro aspecto é a detecção simplificada de fusos ineficientes. O ISM permite que sejam exibidas no painel as taxas de rupturas de fio. Isso significa que fusos com taxas de rupturas de fio elevadas podem ser rapidamente identificados, e as causas imediatamente corrigidas. O segundo aspecto é o aumento na velocidade do fuso e o aumento resultante na produtividade. O contínuo monitoramento da taxa de ruptura do fio ajuda a otimizar a velocidade da fiação. É possível ajustá-la de modo que a taxa de ruptura do fio não sobrecarregue os operadores. O ISM está integrado aos novos filatórios de anel e filatórios de fiação compacta. As máquinas existentes no campo podem ser modernizadas. Para transportar as bobinas do filatório para a bobinadeira, a Rieter oferece há muitos anos a comprovada interface Link. As bobinas dos filatórios de anel e dos filatórios de fiação compacta são transportadas automática e diretamente para a bobinadeira. Não é mais necessá-

rio levar manualmente as bobinas em um carrinho de transporte. Há aqui também mais um benefício em relação à qualidade: como o transporte das bobinas ocorre sem qualquer contato humano, a qualidade do fio não é afetada. Hoje, aproximadamente 80% das máquinas da Rieter são fornecidas com essa solução automatizada.

AUTOMAÇÃO NA SEÇÃO DE PENTEAÇÃO Para a produção de fios penteados, a Rieter oferece um conjunto de penteação totalmente automatizado, juntamente com o sistema de transporte de rolos SERVOlap e o sistema automatizado de troca do rolo e emenda da manta ROBOlap, disponível para penteadeiras. Os dois sistemas estão também disponíveis como modernizações. Como consequência, é possível obter na seção de penteação uma economia de até 50% em pessoal quando em comparação com a solução manual. O SERVOlap transporta de uma vez para as penteadeiras oito rolos produzidos no estágio de preparação de penteação automaticamente e sem

Revista Têxtil #765 I 45


INTERNACIONAL contato algum. Graças a ele, não há mais necessidade de arduamente transportar em carrinhos quatro rolos de cada vez, não havendo inatividade nas penteadeiras devido à falta de rolos novos. Antes de os rolos ficarem vazios, a penteadeira solicita automaticamente novos rolos ao SERVOlap. Com o ROBOlap, todo o processo não depende mais de pessoal. Todos os oito rolos são trocados na penteadeira sem demora e com qualidade consistente, e a manta é emendada automaticamente. A penteadeira para um pouco antes de os rolos ficarem vazios. Em seguida, O ROBOlap aspira a manta restante que está nos tubos, e então os tubos vazios são substituídos pelos rolos cheios. O sistema verifica onde se encontra o início da manta no rolo e gira os rolos até uma determinada posição. A nova manta é então emendada pneumaticamente. A fiação com 53.000 fusos usada como exemplo consegue gerar uma economia de 1,5% em pessoal usando o SERVOlap e o ROBOlap.

pendendo do nível de automação, o SERVOtrail pode levar a uma economia de até 30% em pessoal nesta etapa do processo.

PALETIZAÇÃO E EMBALAGEM AUTOMÁTICAS Após a bobinadeira, sistemas de paletização e embaladoras simplificam o trabalho dos operadores. Paletizadoras individuais logo após a bobinadeira ou o filatório, ou paletizadoras centrais com um sistema de transporte permitem que as bobinas sejam eficientemente carregadas em paletes. Isso protege o material ao mesmo tempo em que os custos são reduzidos e os riscos de misturar materiais são minimizados. O processo pode ser concluído com sistemas de amortecimento, pesagem e embalagem. É ainda possível embalar automaticamente as bobinas em caixas. Juntamente com o cliente, a Rieter analisa os requisitos individuais e avalia qual é a solução mais adequada.

TRANSPORTE DE VOADORES ECONÔMICO E FLEXÍVEL

SEM AUTOMAÇÃO, SEM DIGITALIZAÇÃO

Para fiações que produzem fios de anel e compactos, o sistema modular de transporte de voadores SERVOtrail facilita muito o trabalho, reduz significativamente as distâncias que os funcionários precisam se deslocar. Além disso, o SERVOtrail economiza espaço, garante livre acesso aos filatórios e aprimora o ergonômico manuseio dos voadores. O sistema de transporte automático garante que ninguém irá tocar no pavio nos voadores, garantindo uma qualidade do pavio. O SERVOtrail está disponível em diferentes variantes técnicas e níveis de automação. Os três sistemas mais importantes são Circuit, Flexible e Direct. Para fiações cuja linha de produtos raramente muda, o SERVOtrail Circuit oferece circuitos de voadores simples e fixos entre uma maçaroqueira e três a quatro filatórios de anel. Fiações em que a flexibilidade é importante devido ao fato de processarem várias linhas de produtos se beneficiam do SERVOtrail Flexible. Com essa solução, qualquer maçaroqueira pode alimentar qualquer filatório de anel. A variante totalmente automatizada para os requisitos de cliente mais exigentes é o SERVOtrail Direct. Os trens de voadores são posicionados automaticamente no filatório de anel e, assim, substituem a ramada de voadores. Não há necessidade de substituir manualmente os tubos vazios por voadores cheios. De-

As fiações estão cada vez mais enfrentando gargalos no que diz respeito a especialistas e operadores, principalmente quando se trata de manutenção de máquinas e ineficiências relacionadas nas áreas de processo, como no armazenamento de peças sobresselentes. Nesse sentido, as tecnologias digitais estão se tornando cada vez mais importantes. O ESSENTIAL – Rieter Digital Spinning Suite é um sistema único que supera esses desafios. Quatro módulos diferentes permitem que as fiações montem a bobina correta para suas necessidades. O módulo ESSENTIALbasic gratuito oferece muitos recursos, como a capacidade de solicitar peças sobresselentes on-line. Isso possibilita economizar tempo, que poderá ser aproveitado em outras áreas. O módulo ESSENTIALmonitor exibe dados reais de produção, consumo de energia e qualidade, enquanto ajuda a planejar os trabalhos de manutenção. Ele permite aumentar a eficiência do sistema. O módulo ESSENTIALmaintain oferece uma solução de manutenção inteligente e otimiza o planejamento da manutenção. O quarto módulo – o ESSENTIALpredict – identifica máquinas que não estão atingindo o desempenho esperado e apresenta soluções que evitarão uma possível falha. Isso garante elevada qualidade e eficiência ideal, agora e no futuro. RT

46 I Revista Têxtil #765


INTERNACIONAL

TURQUIA REFORÇARÁ NEGÓCIOS NA ITM 2021 A ITM 2021 irá acontecer entre os dias 22 e 26 de junho de 2021. Durante a pandemia, a indústria têxtil turca aumentou suas exportações têxteis, ao contrário de muitos países. A Turquia está se destacando especialmente na produção de máscaras e têxteis de proteção, mantendo estável o comércio de máquinas têxteis no país. As empresas têxteis turcas revitalizaram a economia turca, proporcionando confiança na cadeia de abastecimento, tomando ações rápidas em condições de mudança, fortalecendo a infraestrutura com mão de obra dinâmica e qualificada. Muitos dos fabricantes europeus de máquinas têxteis, que tiveram que fazer uma pausa em seus processos de produção, encontraram uma diminuição no número de pedidos e vendas, enquanto a Turquia continuou com as compras e vendas de máquinas têxteis. Enquanto os fabricantes de máquinas exportaram mais de 50% de seus produtos para países de todo o mundo, as exportações para a Europa representaram 37% em relação ao volume total de exportações. A recessão econômica vivida nos países do Extremo Oriente, permitiu à Turquia dar um passo adiante. A Turquia demonstrou seu potencial para ser o centro do mundo, especialmente na produção de tecidos de proteção. As empresas turcas, que se dedicavam à produ-

ção de máscaras de alta qualidade e têxteis de proteção em condições higiênicas, aproveitando as vantagens da entrega antecipada devido à posição geográfica da Turquia, tornaram-se uma alternativa melhor em comparação com as empresas da China. Eles também se tornaram a primeira escolha dos países europeus, que se voltaram para os produtores próximos para abastecimento. Sem enfrentar dificuldades no fornecimento de nãotecidos, os produtos de exportação mais importantes da Turquia no período de janeiro a junho de 2020 foram os têxteis técnicos. Este grupo de produtos, que constitui 27,2% do total das exportações têxteis, obteve um aumento de 43,9% em relação ao mesmo período do ano passado e atingiu o nível de 1,1 mil milhões de dólares americanos. A exportação de produtos têxteis técnicos em junho foi calculada em 318 milhões de dólares americanos, com um aumento de 202%. O ITM 2021 será um dos primeiros e maiores encontros da indústria de máquinas têxteis após a problemática pandemia global, e apresentará as tecnologias mais recentes, direcionando novas decisões de investimentos. O evento irá receber fabricantes de máquinas têxteis de todo o mundo e dará uma grande contribuiRT ção para a economia global. Revista Têxtil #765 I 47


TECNOLOGIA ORIBA LANÇA LINHA ANTIVIRAL CONTRA A COVID-19 Os tempos mudaram, e a moda também. Pensando nisso, a Oriba, marca paulistana de roupas essenciais para homens, lançou uma linha de moletons com tecnologia antiviral, eficaz contra o Coronavírus, feita com tecidos da Dalila Têxtil. As peças da Linha Antiviral da Oriba são feitas de algodão orgânico com certificado GOTS (Global Organic Textile Standard) e levam o aditivo que desativa vírus e bactérias em até 1 minuto após o contato. Os testes foram feitos pelos laboratórios de virologia aplicada da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Estadual de Campinas, que garantem a eficácia de 99,9% contra a contaminação pelas roupas. Ele também é testado conforme normas da ISO 18184 (Determination of Antiviral Activity of Textile Products) e AATCC 100 (American Association of Textile Chemists and Colorists). A durabilidade do aditivo é de 50 ciclos de lavagem, caso todas as orientações contidas na etiqueta sejam praticadas. A nova linha de moletons antivirais da Oriba é composta por calça (R$ 290), casaco com capuz (R$ 330) e casaco sem capuz (R$ 270), nas cores branco ou preto, e estão disponíveis no site da marca.

Peça da Oriba com tecido da Dalila Têxtil. Crédito: Divulgação

TECIDO COM ZINCO NO COMBATE AO CORONAVÍRUS Unindo experiência, conhecimento e alta tecnologia, a Tecelagem Panamericana, localizada em Santa Bárbara D’Oeste, no interior de São Paulo, trabalha com material de alta tecnologia com ação protetiva antiviral há mais de 10 anos, que se mostrou eficiente no combate a Covid-19. O que já contribuía para a proteção do usuário e a inativação do vírus responsável pelo coronavírus ficou ainda melhor. Por meio de diversas pesquisas, testes e alta tecnologia,

48 I Revista Têxtil #765

a empresa apresenta seu novo produto, o Lotus Z, tecido saudável e eficaz no combate ao Covid-19. A ativação através do Zinco garante proteção antimicrobiana e antiviral, o que protege o usuário de infecções causadas pelas principais bactérias de Gram Positivas e Gram negativas. O Lotus Z possui eficácia superior na proteção contra vírus como o Sars-cov-2 e fungos, como bolor e leveduras. Eco-friendly, o tecido à base de zinco é absorvido, sem prejuízos, no meio ambiente.


EVENTOS MINAS TREND LIVE CONTINUA POR TEMPOS INDETERMINADO A 26ª edição do Minas Trend, que iria apresentar as tendências da primavera/verão 2021 foi cancelada em função da pandemia do Covid-19. Dentro desse novo contexto, o canal do Instagram do Minas Trend está promovendo lives desde maio para debater assuntos interessantes do setor da moda. “O Minas Trend, além de um importante salão de negócios é também um espaço que promove o conhecimento e o intercâmbio entre profissionais de toda a cadeia produtiva e interessados no setor. Como não tivemos a edição de abril, acreditamos que as lives, neste momento, possam ocupar esta lacuna, informando, esclarecendo e dando novas perspectivas a um segmento que vem passando por um período de adaptação, devido à pandemia do novo coronavírus”, afirma Gustavo Macena, gestor do projeto. As discussões contam com participações de peso como as digitais influencers Constanza Fernandes, do

blog Futilish e Consuelo Blocker; a jornalista do jornal Hoje em Dia, Flávia Ivo; o diretor da Skazi, Vander Martins e os estilistas Victor Dzenk e Luiz Cláudio Silva. Os assuntos em pauta provocaram importantes debates e reflexões sobre o futuro do setor, como perspectivas econômicas, e-commerce para a moda, marketing de influência, moda plus size, a força do trabalho coletivo, moda responsável, versatilidade nas coleções, investimentos no setor, o futuro das semanas de moda, entre outros temas. Todas as lives podem ser vistas no instagram do evento. Inicialmente previstas para acontecer até julho, as lives continuam por tempo indeterminado. A programação semanal das apresentações pode ser conferida no site minatrend.com.br e assistidas no perfil do instagram: @minastrend_.

FJT DIGITAL SUPEROU EXPECTATIVAS A 19ª edição do Festival do Jeans de Toritama, o FJT Digital, aconteceu de forma totalmente virtual, nos dias 7 e 8 de agosto, no site e no canal do Youtube oficiais do evento. O principal evento da capital do jeans no Agreste de Pernambuco contou com aproximadamente 30 mil visualizações, atingindo públicos em todo o Nordeste e em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Para dar ainda mais destaque ao Festival, a convidada para apresentar todo o FJT Digital foi a atriz Paloma Bernardi, que comentou, ainda, todos os desfiles e bateu um papo sobre moda e o mundo digital. O estilista Alexandre Herchcovitch também participou do evento, falando sobre sua carreira e sua parceria com a Santana Textiles, patrocinador master do FJT. O evento digital contou com 17 desfiles de marcas da região, dentre confecções, tecelagens e estilistas. Segundo Thiago Alexandre, diretor do evento, realizado pela Associação Comercial e Industrial de Toritama (Acit), “era realmente um desafio pensar num formato completamente novo, mas com a mesma qualidade do evento presencial. Pegamos o tema do Festival deste ano, Ressignifique, e colocamos em prática. Em termos de eventos de moda digital, saímos com o pé na frente, a nível de Brasil, pela qualidade”. Fotos: Divulgação

Este ano, a 19° edição do Festival contou com o patrocínio da Santana Textiles, Prefeitura de Toritama, Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), LGN Lavanderia, Brisanet, Pernambuco Têxtil, Pinheiro Aviamentos, Parque das Feiras, Jolitex Denim e APVS Brasil.

Revista Têxtil #765 I 49


EVENTOS FEBRATEX É ADIADA PARA ABRIL DE 2021 Com o cenário de incertezas provocado pela pandemia, a Febratex – Feira Brasileira para a Indústria Têxtil e de Confecção, que aconteceria em fevereiro, foi adiada para abril de 2021. Segundo o Febratex Group, há 120 dias a empresa trabalha intensamente junto às autoridades de Santa Catarina e Blumenau, outros promotores de eventos e centros de eventos do Brasil no desenvolvimento de um Protocolo de Retomada Segura para as Feiras de Negócios. A primeira medida foi adiar a Febratex, antes prevista para agosto de 2020, para fevereiro de 2021, porém os expositores apontaram que fevereiro não seria um bom momento para a realização da Febratex em função do verão e do Carnaval. “Diante da situação e com as notícias de que a vacina para imunização contra o Coronavírus tem excelentes perspectivas para ser amplamente distribuída no Brasil entre o final de 2020 e início de 2021, decidimos adiar o evento para os dias 13 e 16 de abril de 2021”, revela a empresa organizadora da Febra-

tex. Em alternativa ao adiamento do evento e com a intenção de buscar a inovação contínua, o Febratex Group anunciou o lançamento do Marketplace Febratex, a extensão da feira para o meio digital. O lançamento da plataforma aconteceu dia 18 de agosto, data originalmente prevista para o início da Febratex. “O mês de agosto é um momento muito especial para todos nós e para indústria têxtil. Há 30 anos a Febratex é realizada nesse mês e para não passar em branco essa data, trabalhamos fortemente para lançar essa novidade voltada ao digital”, comenta Giordana Madeira, Diretora Executiva do Febratex Group e responsável pela filial da empresa em Portugal. O Marketplace Febratex é um portal para os expositores da feira divulgarem seus produtos e negociarem com os profissionais da indústria têxtil, antes mesmo de a feira acontecer. Cada expositor terá sua loja, com os produtos e inovações que serão destaques no evento.

MOVIMENTO SOU DE ALGODÃO LANÇA 2º DESAFIO O Movimento Sou de Algodão, que visa estimular o consumo da fibra na indústria da moda, e a Casa de Criadores, maior evento de moda autoral brasileira, se unem mais uma vez para promover o 2º Desafio Sou de Algodão + Casa de Criadores. O projeto, lançado no dia 22 de agosto, Dia Internacional da Moda, tem como objetivo dar oportunidade para os estudantes mostrarem sua criatividade. “Estamos ansiosos para estimular a criatividade dos estudantes. Nossa finalidade é incentivar a nova geração com o uso da fibra na cadeia da moda, mostrando como o algodão é um material versátil, moderno e arrojado”, comenta Milton Garbugio, produtor e presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). Os estudantes interessados em participar devem realizar as inscrições no portal www.soudealgodao.com.br/desafio, no período de 22 de agosto a 26 de fevereiro de 2021, podendo ser projetos individuais ou em duplas. A seleção envolverá quatro etapas. A primeira será a pré-seleção dos trabalhos inscritos, realizada pela comissão organizadora, onde serão escolhidos até 20 dos melhores trabalhos selecionados de cada região brasileira, Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, que seguem para a segunda etapa, semifinal, regional. Esses trabalhos, avalia-

50 I Revista Têxtil #765

dos por uma comissão julgadora local, terão notas atribuídas nos quesitos definidos pela organização do concurso. Serão anunciados os 10 trabalhos finalistas, sendo dois de cada região do país, que irão confeccionar suas coleções, com seis looks completos cada, para a quarta e última fase, a grande final, em desfile presencial, a ser realizado na Casa de Criadores. As coleções serão avaliadas por um júri composto por especialistas, que atribuirão notas para cada trabalho. Ao final do desfile, serão anunciados os três primeiros colocados, sendo que o grande vencedor ganhará o prêmio de R$ 30 mil e entrará para o line-up oficial da Casa de Criadores. Já o segundo e o terceiro colocados receberão prêmios em produtos das tecelagens parceiras do movimento que apoiam a iniciativa e um programa de orientação profissional, oferecido por apoiadores do concurso. Além disso, o professor orientador do aluno vencedor também receberá o valor de R$ 10 mil como Bolsa Orientação voltada à pesquisa sobre algodão. Nesta edição, os participantes terão acesso a um programa de aulas especialmente desenvolvido para os participantes sobre a cadeia do algodão, estilismo, fundamentos da moda, empreendedorismo, entre outros assuntos relevantes para carreira.


EVENTOS FESPA DIGITAL PRINTING APRESENTA EVOLUÇÃO DA ESTAMPARIA DIGITAL

FEIRA AGRESTE TEX É ADIADA PARA MARÇO DE 2022 A Agreste Tex, Feira de Tecnologias para a Indústria Têxtil e de Confecção, prevista para ocorrer em outubro de 2020, foi adiada para 2022, e ocorrerá entre os dias 29 de março e 01 de abril. A decisão foi comunicada pelo Febratex Group, promotora do evento, e pela ACIC – Associação Comercial e Empresarial de Caruaru, realizadora da feira. Segundo comunicado divulgado pelo Febratex Group, o plano de reabertura do Governo do Estado de Pernambuco e demais poderes não contempla uma data exata para a volta dos eventos. A Agreste Tex conta com o patrocínio das empresas Santana Textiles, Avil, Silmaq, Makital e Vicunha. O evento é aprovado internacionalmente pela UFI e conta com o apoio da ABIMAQ, Abit, ABTT, ACIT, ASCAP, NTCPE, Sinditêxtil-PE, GBLJeans, CDL Santa Cruz do Capibaribe, Santa Cruz na Moda, FIEPE e SENAI.

O avanço da impressão digital têxtil é visto em todo o mundo - e não é diferente no Brasil. Buscando uma produção customizada e diferenciada, os equipamentos registraram um forte crescimento e vêm atraindo a atenção dos produtores têxteis. Para apresentar essa evolução, a FESPA Digital Printing reunirá, entre os dias 24 e 27 de março de 2021, no Pavilhão Azul do Expo Center Norte, em São Paulo, o que existe de mais relevante na tecnologia de impressão digital têxtil, desde impressoras, passando por tintas, softwares e tudo que faz parte dessa crescente cadeia. Pensando em ampliar o conhecimento e oferecer uma experiência completa de visitação, a principal feira de impressão digital do país recebe também o Digital Textile Conference. Com patrocínio da Global Química & Moda, o congresso gratuito acontece dentro da feira e traça um panorama do presente da tecnologia e o que o futuro reserva para o empresário do setor. A estamparia digital vem crescendo especialmente por conseguir atingir, com velocidade e eficiência, uma demanda por peças de vestuário personalizadas. Outro benefício é a capacidade de produção e entrega rápidas, algo essencial para o mundo do e-commerce, que disparou em demanda durante a pandemia - e deve manter essa alta no pós-pandemia. A tecnologia de impressão digital têxtil é também sustentável, com menor uso de água e resíduos, sendo considerada amiga do meio ambiente. Todos esses itens fazem com que o setor olhe mais de perto para os equipamentos, seja de impressão sublimática, a impressão industrial diretamente no tecido ou até mesmo a impressão direta na peça de vestuário - também conhecida como impressão DTG (direct to garment), muito usada para fazer camisetas personalizadas no momento do pedido do cliente. Com isso, empresas têxteis de todos os portes começam a olhar para a impressão digital têxtil como uma forma de ampliar seu portfólio de produtos, especialmente quando o pensamento é avançar no e-commerce para a rápida produção e entrega de peças customizadas. A inscrição gratuita para a feira já está aberta e pode ser feita em www.fespadigitalprinting. com.br/visitar. Revista Têxtil #765 I 51


EVENTOS FOCUS FASHION SUMMIT ACONTECE EM OUTUBRO Nos dias 28 e 29 de outubro de 2020 acontece o FOCUS FASHION SUMMIT 2020, 2ª edição de um dos maiores eventos gratuitos do setor têxtil no Brasil, 100% digital, idealizado pela Focus Têxtil e pelo Instituto Focus Têxtil, com curadoria colaborativa de Paulo Cristelli e Mariana Goulart, da Focus Têxtil; do estilista Walter Rodrigues; Luciane Robic, do IBModa Fashion Hub e Bia Vianna, da agência Àmdc. A programação seguiu 27 de agosto com um webinar no qual André Carvalhal, escritor, consultor e espe-

cialista em design para sustentabilidade, Paulo Cristelli, gerente de sustentabilidade da Focus Têxtil e Leonardo Hallal, diretor de produto da Focus Têxtil falaram sobre “Sustentabilidade dos Novos Tempos”, para mostrar as necessidades e oportunidades de mudança do setor têxtil/moda, os caminhos de sustentabilidade para as empresas e marcas, além de apresentar alguns exemplos de como tornar-se, na prática, uma organização sustentável. A programação de setembro e outubro será anunciada em breve.

SEMANA DIGITAL FUTUREPRINT 30 ANOS Entre os dias 20 e 24 de julho aconteceu a Semana Digital FuturePrint 30 anos, que contou com conteúdos e materiais para atualização profissional, crescimento dos negócios e desenvolvimento pessoal. A Semana Digital FuturePrint foi promovida por meio da FuturePrint Xperience, única plataforma do mercado que reúne, em um mesmo ambiente, os três pilares que fazem de um evento o mais eficiente meio de geração de oportunidades: conteúdo, negócios e networking, além da BLUE, uma solução de inteligência artificial desenvolvida para otimizar conexões com base em interesses, potencial de compras e comportamento de consumo. O evento digital contou com palestras 100% online e gratuitas. A Global Química & Moda (GQM), referência em insumos e maquinários para impressão digital, foi uma das apoiadoras do projeto. No dia 21 de agosto, o CEO da companhia, Felipe Sanchez, comandou duas

atrações, a palestra “Inove, Imprima e Impressione | Como se diferenciar no mercado com Impressão Digital têxtil?”; o segundo episódio do projeto Impressão Digitalks, realizado pela GQM, com Arturo Edo, co-fundador da Reserva INK, sobre oportunidades de negócios no meio digital; e um bate papo sobre o futuro do varejo têxtil. Já no terceiro dia da Semana Digital da FuturePrint, o tema comandado pelos especialistas da Global Química & Moda foi a impressão sublimática. A FuturePrint, a mais completa feira para geração e transformação de negócios e conhecimento para os mercados de serigrafia, sign e têxtil, amparada por inúmeras conversas estabelecidas com clientes e parceiros do mercado e diante do cenário atual decidiu rever a sua data de realização. Portanto, a feira será postergada para 2021 e a data do evento presencial será de 21 a 24 de julho de 2021, no Expo Center Norte, em São Paulo, SP.

EXPOPRINT LATIN AMERICA 2022 Considerada o maior evento de impressão das Américas, a ExpoPrint Latin America 2022 acontece de 5 a 9 de abril nos Pavilhões Verde e Vermelho do Expo Center Norte, em São Paulo. A feira tem realização da Afeigraf, com organização da APS Eventos Corporativos. O visitante poderá conferir toda a cadeia de produção para mercados como editorial, promocional, têxtil, comunicação visual, 3D e muito mais, em offset, digital ou outras tecnologias. A ExpoPrint irá

52 I Revista Têxtil #765

acontecer em paralelo com a Converexpo, feira voltada para o mercado de flexografia e conversão. Em 2018, a exposição apresentou as mais recentes tecnologias para um público qualificado, quebrando recordes e atingindo mais de 50 mil visitantes únicos - com milhares de profissionais de toda a América Latina e outras partes do mundo, que puderam acompanhar ao vivo mais de 750 marcas em mais de 300 estandes, durante os cinco dias de evento.


EVENTOS

Visite a principal feira de impressão digital do país

24 a 27

de março de 2021

Quarta a sexta-feira, das 13h às 20h Sábado das 10h às 17h Expo Center Norte | São Paulo

Inscreva-se gratuitamente e concorra a um iPhone www.fespabrasil.com.br

Revista Têxtil #765 I 53


EVENTOS

54 I Revista Têxtil #765


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.