__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

213

ANO•17

2 0 1 5

R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

METÁLICAS SUSTENTÁVEIS

RECICLAGEM OBRIGATÓRIA Como empresas gerenciam suas políticas internas

213 - Capa.indd 1

PAPIRUS

ANUGA 2015

Entrevista com o diretor Antonio Claude Salce

A frenética busca pela diferenciação

Lo Me gís ED rc tica IÇ ad e à O o de Arm 21 Fo az 4 od en Se age rv m ice

INDÚSTRIA EM PROL, CADA VEZ MAIS, DO MEIO AMBIENTE

02/12/2015 23:55:58


2 CAPA M&G Polimeros.indd 2

30/11/2015 18:18:39


Foto: COMODO

carta ao leitor

POR UM PAÍS MAIS SUSTENTÁVEL

U

ma das boas notícias que nos deparamos ao produzir esta edição da PACK foi a do estudo Indicadores de Desenvolvimento Sustentável do Brasil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que revelou o aumento das reciclagens de todos os materiais no Brasil, principalmente na coleta de lata de alumínio, segundo o pesquisador de Recursos Naturais, Júlio Gonçalves. As latas de alumínio seguiram líderes entre os produtos reciclados em 2012, com reaproveitamento de 97,9%. Já as embalagens PET vem ganhando força, passando de 35% em 2002 para 58,9%, dez anos depois. Em 2011, o Índice de Reciclagem de alumínio no Brasil foi de 98,3%, ultrapassando o Japão, 92,6%, a Argentina, 91,7% e os Estados Unidos, 65,1%. As embalagens longa vida, cartonadas, não apresentam resultados semelhantes com os demais materiais, tendo alcançado 29% em 2012, em razão da necessidade de separar componentes como alumínio, papel e plástico, fator que dificulta a reciclagem. Segmentando o assunto, as embalagens metálicas ganharam nesta edição um destaque especial também nesta vertente de sustentabilidade. Thais Fagury, diretora executiva da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço), afirma que hoje mais de 427,5 milhões de toneladas de latas de aço são recicladas por ano em todo o planeta. Só no Brasil, mais de 30 milhões de toneladas. Já a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de

Pack 213 - Editorial.indd 3

Alta Reciclabilidade (ABRALATAS) informam que o País reciclou 289,5 mil toneladas de latas de alumínio para bebidas, das 294,2 mil toneladas disponíveis no mercado em 2014, crescimento de 12,5% em relação ao ano anterior. Com isso, o índice de reciclagem de latas de alumínio para bebidas atingiu 98,4%, mantendo o Brasil na liderança mundial desde 2001. Segundo dados das duas entidades, foram recicladas no ano passado 22,9 bilhões de embalagens, o que corresponde a 62,7 milhões/dia, ou 2,6 milhões/hora. Outro destaque desta revista fica para Antonio Claudio Salce, diretor superintendente na Papirus, companhia que conta com 370 colaboradores e uma produção de 90 mil toneladas líquidas por ano de papel cartão, comercializando-a no Brasil e exportando-a para países da Europa, Ásia, América do Norte, África e, especialmente, América Latina. Químico industrial pela Oswaldo Cruz, SP, o executivo atua no segmento de celulose de papel desde 1969, passando por cargos de gestão e diretoria em diversas empresas, como Cícero Prado Celulose e Papel, Cia de Zorzi de Papéis, Bahia Sul Celulose e, desde 1998 na Papirus, tornando-se CEO na companhia em 2007, cargo que ocupa até então. Nesta reportagem, Salce revela quais são as conquistas da companhia que tem em seu DNA transformar aparas como seu primeiro pilar de sustentabilidade. Boa leitura!

THAIS MARTINS EDITORA CHEFE redacao@pack.com.br

30/11/2015 18:19:46


213

sumário

A N O • 1 7

Foto: Leandro Andrade

2015

10

INOVAÇÃO

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN

ANTONIO CLAUDIO SALCE Diretor superintendente da Papirus

10 ENTREVISTA

Antonio Claudio Salce atua no segmento de celulose de papel desde 1969 e ocupa, atualmente, o cargo de diretor superintendente na Papirus.

16 POR DENTRO DAS LEIS

Artigo de Luciana Zioli, sócia do Loureiro Filho Sociedade de Advogados, aborda o direito de ser informado – rotulagem de produtos alergênicos.

26 METÁLICAS SUSTENTÁVEIS Foto: Abeaço

26

METÁLICAS Aço e Alumínio verde

Indústria de aço e alumínio cada vez mais empenhada em buscar soluções em prol do meio ambiente seja em material, tecnologia, recursos, entre outras medidas.

32 A RECICLAGEM COMO AÇÃO OBRIGATÓRIA

Estudo Indicadores de Desenvolvimento Sustentável do Brasil, promovido pelo IBGE, revela que reciclagem de embalagens está aumentando no País.

46 ANUGA 2015

Empresas procuram se posicionar por meio de seus diferenciais, fazendo das embalagens seu instrumento de comunicação para contar sua história.

SEÇÕES

32

SUSTENTABILIDADE IBGE revela estudo sobre embalagens Foto: Sig Combibloc

4

6 AGENDA

42 ESPECIAL PARX

8 PACK ONLINE

44 ARTIGO

17 VAI E VEM DO MERCADO

52 SUSTENTABILIDADE

18 NOTÍCIAS

54 DIRETO DA GÔNDOLA

20 ATUALIDADES

55 NOTAS TÉCNICAS

24 VANGUARDA

57 PACK LEITURA

EDITORA B2B

213_Índice de matérias.indd 4

08/12/2015 23:57:48


5 OPTIMA.indd 5

30/11/2015 18:22:45


agenda FEIRAS NO BRASIL EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

DATA

FEIRA

LOCAL

CONTATO

6 a 9 de abril

FESPA Brasil

Expo Center Norte - SP

www.fespabrasil.com.br

6 a 9 de abril

Expo Print Digital

Expo Center Norte - SP

www.expoprintdigital.com.br

12 a 15 de abril

PlastShow

Expo Center Norte - SP

www.arandanet.com.br

2 a 5 de maio

APAS

Expo Center Norte - SP

www.feiraapas.com.br

10 a 12 de maio

FCE Cosmetique

Transamérica Expo Center - SP

www.fcecosmetique.com.br

10 a 12 de maio

FCE Pharma

Transamérica Expo Center - SP

www.fcepharma.com.br

FEIRAS NO EXTERIOR DATA

FEIRA

LOCAL

CONTATO

10 a 12 de janeiro de 2016

Sign & Graphics

Dubai World Trade Centre - Dubai (Emirados Árabes)

www.signmiddleeast.com

13 a 15 de janeiro de 2016

ICP - ICPackaging Technology Expo

Tokyo International Exhibition Center Tóquio (Japão)

www.icp-expo.jp/english

26 a 29 de janeiro de 2016

Upakovka - Upak Italia

Expocentr Krasnaya Presnya - Moscou (Rússia)

http://upakovka.messeduesseldorf.de/

26 a 29 de janeiro de 2016

Interplastica

Expocentr Krasnaya Presnya - Moscou (Rússia)

http://www.interplastica.de/

Cartas&E-mails A PACK VEM SE TORNANDO A REVISTA REFERÊNCIA EM TERMOS DE EMBALAGENS NO MERCADO BRASILEIRO. A PESQUISA PACK DESTAQUE DE PREFERÊNCIA, EM ESPECIAL, É AGUARDADA POR TODOS PARA O ENTENDIMENTO DO SEU POSICIONAMENTO DE MARCA NESTE IMPORTANTE SETOR

LUIS FERNANDO CASTRO, GERENTE DE NEGÓCIOS DA DIVISÃO DE FITAS E ADESIVOS INDUSTRIAIS DA 3M DO BRASIL

UM MEIO DE INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE O MERCADO DE EMBALAGENS, BEM DETALHADO SOBRE AS EMPRESAS E OS PRODUTOS, ORGANIZADO DE UMA FORMA SIMPLES AOS LEITORES

PUBLISHER: Fernando Lopes EDITORA CHEFE: Thais Martins / Publicar Comunics publicarassessoria@gmail.com ASSESSORA TÉCNICA: Assunta Napolitano Camilo (FuturePack) assunta@futurepack.com.br REVISÃO: Nazaré Baracho PROJETO GRÁFICO: Editora B2B PRODUÇÃO: Luciano Tavares de Lima (gerente) produção@banas.com.br DESIGNER: Ana Claudia Martins editoracaopack@gmail.com CAPA: Ana Claudia Martins FOTO DA CAPA: Abal

CONSELHO EDITORIAL Assunta Camilo Napolitano, diretora da FuturePack e do Instituto de Embalagens – Eduardo Tadashi Yugue, gerente de embalagens da Nestlé Brasil – Geraldo Cardoso Guitti, diretor do Conselho Administrativo da Refrigerantes Convenção – Iorley Correia Lisboa, gerente P&D e Inovação de Embalagens – Marcas Exclusivas do Walmart Brasil – João Batista Ferreira, CEO da J2B Innovation to Business – Lincoln Seragini, presidente da Seragini Design – e Luis Fernando Madi, Diretor Geral do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL)

COMERCIAL Marília de Paula marilia.pack@gmail.com Tel.: (11) 3722-0956 Rajah Chahine rajahchahine14@gmail.com Tel.: (11) 3722-0956 Nilton Feitosa nilton.feitosa@nvcon.com.br Executivos de Negócios – São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 aparecida.stefani@banas.com.br Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS Tel./Fax: (51) 3737.9200 (51) 9969.0727 banassul@terra.com.br Rio de Janeiro Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 banasrj@uol.com.br

REPRESENTANTE INTERNACIONAL

MAYARA CRISTINA NUNES DA SILVA MARTINS, RESPONSÁVEL PELO DEPARTAMENTO COMERCIAL DA TRANSPACK

ESTA É UMA PUBLICAÇÃO QUE CONTRIBUI COM O SEGMENTO DE EMBALAGENS, POIS É UM EXCELENTE CANAL PARA OS FABRICANTES DIVULGAREM SUAS NOVIDADES. ALÉM DISSO, É POSSÍVEL PARA A INDÚSTRIA TER UM PANORAMA GERAL DO QUE ESTÁ ACONTECENDO NO MERCADO, O QUE NOS DÁ REFERÊNCIAS PARA PLANEJAR OS PRÓXIMOS PASSOS DA ADECOL

ALEXANDRE KISS SEGUNDO, DIRETOR COMERCIAL

ARGENTINA 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190 CNPJ 07.570.587/0001-13 – I.E. 149.349.995-116 NOVO TELEFONE: (11) 3722-0956

EMPRESAS EM GERAL DE PRODUTOS E FORNECEDORES

IMPRESSÃO: Grafilar CIRCULAÇÃO NACIONAL: Tiragem – 10 000 exemplares PERIODICIDADE: ANUAL Nº Avulso: R$ 15,00

RODRIGO FERNANDES, DIRETOR ADMINISTRATIVO DA AB MATERIAIS

PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

AT

EC

D E M ÍD IA S E G

M

E

TA

DA 2008

PB

EDITORA B2B

213_Agenda_Expediente.indd 6 EDITORA BANAS

D

O

6

IA

T

A

EG

R

A

B2

C AT

B

Filiada à

N

NOVO TELEFONE: (11) 3722-0956

AN

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190

IO

E-MAIL redacao@pack.com.br

é uma publicação mensal da Editora B2B.

A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem. IV P R Ê M

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO

END.

UM EXCELENTE INSTRUMENTO PARA DIVULGAÇÃO DE AVALIAÇÕES IMPORTANTES PARA AS

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.

30/11/2015 18:24:16


7 VIDROPORTO.indd 7

30/11/2015 18:24:21


@EditoraB2B

nline

/packrevista

www.pack.com.br POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES!

Linha 2015 de Panettones da Panco traz embalagem Premium A linha 2015 de panettones da Panco já está disponível nos pontos de venda, com uma inovação nos sabores Gotas de Chocolate e Frutas Cristalizadas e Uva Passa: a Embalagem Premium, no formato de um estojo circular, que é ao mesmo tempo decorativa e ideal para quem quer presentear familiares e amigos.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Indústria plástica do Espírito Santo receberá capacitação em exportação e custos

Ação tem como objetivos aumentar a atuação dessas empresas no mercado internacional, com foco em aspectos técnicos e mercadológicos da exportação, e auxiliá-las a estruturarem modelos internos para otimizar relatórios, simular preços de produtos, administrar o fluxo de caixa, levantar os custos de cada produto, entre outros processos vitais para o gerenciamento de uma companhia.

Embalagem do cereal matinal Nutry passa por renovação

Foto: Divulgação

Após alguns anos no mercado, o cereal matinal Nutry ganhou uma nova embalagem. O produto, que possuía uma embalagem de filme laminado, passa a contar com uma embalagem moderna e atrativa feita em papel cartão, que promete chamar ainda mais atenção dos clientes nas prateleiras dos supermercados.

[DESTAQUES] Dúvidas sobre o mercado?

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br PERGUNTE, ELE RESPONDE!

8

O NEWSLETTER QUINZENAL DA INDÚSTRIA

Toda quinzena, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

1 2 3 4 5

Interal expande portfolio e adota embalagem da SIG Combibloc para caldos e sopas

A fabricante espanhola de alimentos Interal está envasando seus produtos premium embalagens cartonadas assépticas longa vida da SIG Combibloc, a partir da máquina de envase CFA 510.

Vinícola Aurora adota embalagens ecológicas para sua linha de vinhos finos

Recentemente, a empresa passou a utilizar embalagens mais sustentáveis também para a sua linha de vinhos fino Marcus James.

Nova codificadora InkJet A520i projetada para indústria de bebidas

O equipamento da Sunnyvale traz uma série de diferenciais que passam a ser atrativos, principalmente para o segmento de bebidas pela sua versatilidade e rapidez em impressão.

SmartDate Xtra, um novo ribbon para impressão duradoura em embalagens flexíveis

Indicado para impressão em embalagens flexíveis, o SmartDate Xtra Ribbon não permite a migração das informações impressas nas embalagens, independente da aplicação: úmida ou fria, seca ou quente, ou durante o transporte.

Linha 2015 de Panettones da Panco traz embalagem premium

A Embalagem Premium, no formato de um estojo circular, é decorativa e idealizada também para quem quer presentear familiares e amigos.

Confira a lista das 10 notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra!

Fonte: Google Analytics * Período de 15/9/15 a 19/11/15 Onde achar? http:/www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

EDITORA B2B

213_Pack_online.indd 8

30/11/2015 18:25:09


9 PERFOR.indd 9

30/11/2015 18:25:41


Foto: Leandro Andrade

entrevista

TRANSFORMAMOS PAPEL, TRANSFORMAMOS VIDAS POR THAIS MARTINS

É

com esse lema que a Papirus, há mais de 60 anos, produz papel cartão a partir de aparas de papéis cuidadosamente selecionadas em diferentes linhas, desde a 100% reciclada até a 100% produzida a partir de celulose virgem. a empresa foi fundada em 1952, quando a família ramenzoni, de origem italiana e grande tradição na fabricação de chapéus (ramenzoni) e camisas (Bantan), decidiu produzir também a matériaprima para embalar seus produtos. a partir disso, adquiriu-se uma fábrica de papel cartão no interior de são Paulo, que em poucos anos se tornou o principal negócio da família. Em 1972, construiu sua planta industrial atual, em Limeira, a 131 km de são Paulo. Químico industrial pela oswaldo Cruz, sP, antonio Claudio salce atua no segmento de celulose de papel desde 1969, passando por cargos de gestão e diretoria em diversas empresas, como Cícero Prado Celulose e Papel, Cia de Zorzi de Papéis, Bahia sul Celulose e, desde 1998, como diretor superintendente na Papirus, tornando-se C E o n a c o m p a n h i a e m 2 0 0 7 , c a rg o q u e o c u p a a t é e n t ã o. Com uma vida simples, o executivo segue o lema de transformar vidas para o lado pessoal. “Cultivo um grupo de cinco amigos, amizade de mais de 40 anos. nos reunimos frequentemente para conversar sobre vários assuntos, sou apreciador de vinho, mais pelo papo em torno da mesa do que pela bebida em si. divido minhas férias em viagens com a família e pescaria esportiva nos rios amazônicos. Como tenho a felicidade de morar em um condomínio de chácaras no interior, gosto de cuidar de algumas plantas, flores, frutas, verduras, temperos. Costumo dizer que produzo salsa, cebolinha e as pimentas mais caras do Brasil e aproveito a tranquilidade e o ar puro para caminhadas com minha esposa, filha e nossa cachorra”, afirma o executivo que está à frente da companhia que conta com 370 colaboradores e uma produção de 90 mil toneladas líquidas por ano de papel cartão, comercializando-a no Brasil e exportando-a para países da Europa, Ásia, américa do norte, África e, especialmente, américa Latina.

10

Editora B2B

213 Entrevista .indd 10

09/12/2015 00:03:46


Editora B2B

213 Entrevista .indd 11

11

09/12/2015 00:03:51


Foto: Leandro Andrade

entrevista

PACK: O que observa desse segmento do início de sua trajetória até então? Alguma contribuição sua para o desenvolvimento deste setor? Salce: Ao longo desses 45 anos no setor, tive a felicidade de presenciar muitos acontecimentos marcantes, destacaria, por exemplo: o Brasil passar de importador de parte do seu consumo de celulose e papel para o maior produtor de celulose de fibra curta do mundo, exportador de celulose de eucalipto e importante player mundial de papéis, tudo isso conquistado por meio do desenvolvimento e inovações desde o setor florestal, tecnologia na produção de celulose de eucalipto e sua aplicação na fabricação de papéis e também na área de máquinas e equipamentos com 100% de componentes nacionais.

Revista PACK: Em que sua formação o auxiliou em sua trajetória profissional? Antonio Claudio Salce: Minha formação em Química Industrial proporcionou-me a oportunidade, em 1969, ainda muito jovem, de ingressar no segmento celulósico-papeleiro por meio da empresa Companhia Agrícola Industrial Cícero Prado, planta industrial localizada em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, composta de unidade de celulose integrada a cinco máquinas de papel. Esse conhecimento técnico, complementado por vários cursos, seminários, palestras e participações em entidades de classe, conduziu minha carreira no setor. 12

PB

Minha contribuição ao setor é muito modesta, mas junto com minha equipe, no início da década de 1980, implantamos em Pindamonhangaba, na Escola Estadual Martinico Prado, o Curso Técnico em Celulose e Papel. Também participei da diretoria da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel, ABTCP, e hoje sou membro do seu Conselho Diretor. Sou Vice-Presidente das Médias Empresas da IBÁ – Indústria Brasileira de Árvores (ex-Bracelpa); Vice-Presidente do Sindicato da Indústria de Papel no Estado de São Paulo (SIP); e fui membro do Conselho da Associação Brasileira de Embalagens (ABRE). PACK: Das empresas que passou, quais foram as principais inovações que presenciou? Salce: Tenho orgulho de ter participado da equipe de implantação da Bahia Sul Celulose, em um projeto inovador instalado em Mucuri, no extremo sul da Bahia, sociedade constituída pelo

Editora B2B

213 Entrevista .indd 12 Editora Banas

09/12/2015 00:04:00


Grupo suzano e pela, na época, Cia Vale do rio doce; empreendimento iniciado em 1988, com investimento total superior a Us$ 1,6 bilhões, abrangendo, além da planta de celulose e papel, instalações de hospital, escolas, vilas residenciais, saneamento básico, asfaltamento de rodovia, aeródromo etc., proporcionando melhorias econômicas, grandes desenvolvimentos sociais, educacionais e de saúde na região. durante minha carreira, destaco meu aprendizado quanto ao respeito do trabalho em equipe, abertura e humildade para aprender, investimentos em desenvolvimentos nas pessoas, reconhecer, por meritocracia, a importância da profissionalização e, por último, mas não menos importante, criar nas equipes o espírito de que todas as áreas operacionais devem estar voltadas para atenção aos clientes.

213 Entrevista .indd 13

Minha atuação nas diversas entidades de classe me proporcionou uma visão panorâmica do setor, técnica, de mercado, econômica e política. Certamente, essas experiências foram aplicadas na gestão da Papirus PACK: Conte-nos sobre sua atuação na Papirus. Salce: ingressei na Papirus em abril de 1998 a convite do acionista e diretor Presidente dante ramenzoni. após alguns meses de atividades, estabelecemos como metas e desafios a reestruturação da equipe gerencial, ampliação da produção, melhorias da qualidade dos produtos, tanto para atendimento do mercado doméstico como também visando às exportações, adequação dos custos fixos e variáveis, equacionamento dos passivos, profissionalização da diretoria. atualmente temos uma diretoria composta por apenas três

executivos, industrial – antonio Pupim; administração e Finanças – rubens Martins; e Comercial – amando Varella. Equipes totalmente alinhadas e comprometidas com os negócios da empresa e que nos permitem tomadas de decisões muito rápidas. PACK: Sua atuação em diversas associações e sindicatos contribui para sua atuação na Papirus? Salce: sem dúvida. Minha atuação nas diversas entidades de classe me proporcionou uma visão panorâmica do setor, técnica, de mercado, econômica e política. Certamente, essas experiências foram aplicadas na gestão da Papirus.

09/12/2015 00:04:01


Foto: Leandro Andrade

entrevista

nde ria

PACK: Quais são seus planos dentro da companhia?

PACK: Como é a estrutura da Papirus?

Salce: Tenho um entendimento com o acionista no sentido de preparar meu processo sucessório, contribuir com a consolidação do meu sucessor e passar a membro do Conselho.

Salce: Nossa estrutura é bem adequada a uma empresa do nosso porte e enxuta o suficiente para agilizar os processos de gestão e conceder a oportunidade de participação de todos os níveis de forma adequada hierarquica e contributivamente a todos. Com isso, temos uma equipe comprometida e que se sente valorizada.

A estratégia para o futuro da Papirus está bem traçada. O segmento de papel cartão no Brasil e mundial é bastante competitivo, atualmente temos 15% do share do mercado brasileiro e exportações no patamar de 25% de nossa produção em condições normais da economia. O mercado de papel cartão cresce ao nível de duas vezes o percentual do PIB, o que demonstra um negócio em constante crescimento. Os planos da Papirus são de expansão orgânica para manter nossa participação no mercado doméstico por meio da busca de nichos, melhorias na qualidade do produto para atendermos as exigências e a modernização do segmento gráfico e de envasamento nos “end-users”, prestação de serviços aos clientes. Aliás, nesse sentido, convidamos a uma visita ao nosso site para conhecer os detalhes a respeito do Clube Vita. 14

PB

Periodicamente, realizamos inovações e investimentos em nossa máquina para estarmos sempre atualizados às exigências do mercado gráfico. Neste sentido, em julho de 2014, fizemos uma significativa mudança técnica substituindo o equipamento de aplicação superficial (Size Press) por uma aplicadora de película superficial (Meetering Size). PACK: Sustentabilidade é pauta em qualquer segmento. Na área de celulose não é diferente. Como a Papirus caminha neste sentido? Salce: A Papirus tem no DNA transformador de aparas seu primeiro pilar de sustentabilidade. Outro ponto é uma equipe voltada e vigilante para redução e reúso

Editora B2B

213 Entrevista .indd 14 Editora Banas

09/12/2015 00:04:11


da água. nosso tratamento de efluentes está muito bem dimensionado de maneira a garantir um lançamento muito superior aos níveis exigidos pela legislação. nossa caldeira de geração de vapor utiliza como combustível lenha de eucalipto de reflorestamento, ou seja, fonte renovável de energia.

A Papirus tem no DNA transformador de aparas seu primeiro pilar de sustentabilidade. É uma tradição de mais de 60 anos como produtora e detentora de tecnologia para produção de papel cartão reciclado

É uma tradição de mais de 60 anos como produtora e detentora de tecnologia para produção de papel cartão reciclado. Portanto, muito antes dos recentes movimentos de valorização da reciclagem e reaproveitamento de resíduos componentes da sustentabilidade, nesse sentido vale destacar os seguintes pontos: aliança tetra Pak e Papirus em um investimento compartilhado para reciclagem de embalagens longa vida pós-consumo, com capacidade instalada de desagregação de 1000 t/mês de embalagens. apoio e assistência técnica e orientação a 37 Cooperativas de Coletores de materiais recicláveis, trabalho que, além de seus benefícios ambientais, tem um grande significado socioeconômico, proporcionando trabalho e renda a pessoas e famílias que por falta de qualificação viviam na marginalidade. Certificação do isEGa (instituto alemão) para utilização do nosso produto reciclado para contato direto com alimentos secos e pastosos. Fazemos parte de uma cadeia de produção de papel cartão que tanto produz com 100% de fibra virgem e como o nosso caso que produzimos utilizando fibras recicláveis e virgens, ou seja, ambas são importantes e se complementam. Prns – Política nacional de resíduos sólidos e a própria consciência ambiental da população contribuirão na formação de valor para garantir o futuro da Papirus e nosso espaço no segmento.

213 Entrevista .indd 15

09/12/2015 00:04:15


por dentro das leis

DIREITO DE SER INFORMADO – ROTULAGEM DE PRODUTOS ALERGÊNICOS

16

213_Leis.indd 16

Foto: Divulgação

N

a esteira do nosso último artigo, publicado na edição 212 deste ano, em que falamos sobre a questão do direito do consumidor de ser informado sobre a presença de componentes transgênicos nos produtos, abordaremos aqui sob a mesma ótica outro relevante assunto recentemente regulamentado. Já dissemos que a Constituição Federal elege como princípio geral da atividade econômica a defesa do consumidor e dentre os direitos garantidos a estes está o de ser informado sobre o produto pretendido. Neste passo, o Código de Defesa do Consumidor determina que a oferta ou apresentação (embalagem) do produto comercializado contenha dados sobre a composição, origem, validade, quantidade, preço, inclusive sobre o modo de utilização e riscos que possam advir à saúde e segurança do consumidor. Tudo de forma clara, verdadeira, precisa e em linguagem acessível. A par da proteção ao consumidor, a Constituição Federal também garante o direito à saúde aos brasileiros (na condição de consumidores, inclusive), com o objetivo de propiciar a todos bem-estar e justiça social, por meio da atividade de diferentes órgãos e instituições integrantes do Sistema Único de Saúde – SUS, os quais, dentre outras atribuições, desenvolvem e concretizam políticas públicas voltadas à redução do risco de doenças. Dentre estas instituições, está a Anvisa Agência Nacional de Vigilância Sanitária, autarquia vinculada ao Ministério da Saúde, que no setor alimentício controla e coordena atividades não só de regulação, mas também de registro, avaliação de risco, comunicação e fiscalização de práticas na fabricação de alimentos, ingredientes, aditivos alimentares, embalagem e rotulagem de alimentos. Assim é que a Anvisa, no exercício de sua atividade regulatória e atendendo aos reclamos da sociedade, editou a Resolução – RDC nº 26 de 02 de julho de 2015, já em vigor, que estabelece os requisitos para rotulagem dos principais alimentos causadores de alergias alimentares, listando em um anexo 17 alimentos, como por exemplo, trigo, peixes, ovos e amendoim, cuja presença deve obrigatoriamente ser declarada no rótulo. Como informação obrigatória a constar da embalagem, determina a Resolução – RDC nº 26 que os alimentos, ingredientes, aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologia que contenham ou sejam derivados dos alimentos que foram listados no seu anexo devem

conter, conforme o caso, a seguinte declaração: “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”, ou, “Alérgicos: Contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)” ou “Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados”. Na hipótese de crustáceos, a declaração deve incluir o nome comum das espécies da seguinte forma: “Alérgicos: Contém crustáceos (nomes comuns das espécies)”, “Alérgicos: Contém derivados de crustáceos (nomes comuns das espécies)” ou “Alérgicos: Contém crustáceos e derivados (nomes comuns das espécies).

Editora B2B

30/11/2015 18:27:02


Vaivém do mercado

Luciana Zioli é sócia do Loureiro Filho Sociedade de Advogados, graduada pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – UniFMU.

Foto: Divulgação

XEROX BRASIL TEM NOVO DIRETOR DE RH

A Xerox acaba de anunciar a contratação de Eduardo Brecht para assumir a Diretoria de Recursos Humanos da empresa no Brasil. Acumulando 20 anos de experiência em RH, um dos seus desafios será desenvolver ainda mais a estratégia do departamento da empresa, de forma alinhada com as práticas globais da organização. Brecht é formado em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista, possui MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e especialização (Lato Sensu) em Administração Industrial pela Universidade de São Paulo. ESKO AMÉRICA LATINA ANUNCIA DIRETOR-GERAL Foto: Divulgação

sujeitos à resolução é de doze meses a contar do dia 3 de julho de 2015, data da publicação da resolução no diário oficial da União, autorizando-se que os produtos fabricados até o final deste prazo sejam comercializados até fim do respectivo prazo de validade. imperioso ressaltar que a inobservância dos termos da resolução – rdC nº 26 da aNViSa acarretará aos infratores sanções de natureza civil, penal e administrativa, tais como as penas de advertência, apreensão, inutilização, cancelamento do registro e multa, estas previstas pelas Lei 6.437/77, que trata das infrações à legislação sanitária federal. Vale ressaltar, ainda, que a informação inadequada ou insuficiente, o denominado defeito de informação, configura defeito extrínseco do produto, passível de indenização ao consumidor, tanto quanto o é o defeito intrínseco, ou seja, por exemplo, aquele decorrente do projeto, fabricação ou acondicionamento de produto comercializado. No nosso modo de ver, a resolução rdC nº 26 da anvisa dá mais um passo em favor do consumidor, garantindo-lhe o acesso às informações essenciais sobre a composição dos alimentos e bebidas, a avaliação dos riscos e benefícios do consumo dos diversos produtos disponíveis no mercado, em última análise também propiciando ao consumidor o exercício do direito à livre escolha.

A Esko nomeou Leonardo Cruz como diretorgeral da América Latina, sendo responsável pela criação de estratégias regionais para aumentar as vendas diretas e indiretas da companhia, ampliar a cobertura de atendimento e suporte ao cliente no México, na América Central e América do Sul, além de fornecer suporte de marketing para a região. Cruz se reportará a Jon Giardina, presidente da Esko Américas. EMPRESA HOLANDESA TEM PRESIDENTE GLOBAL BRASILEIRO Foto: Divulgação

dispõe ainda a resolução que se a hipótese for de impossibilidade de garantir a não ocorrência de contaminação cruzada, ou seja, nos termos da norma, a presença de qualquer alérgeno alimentar não adicionado intencionalmente ao alimento como consequência do cultivo, armazenamento, manipulação, processamento, preparação, tratamento, embalagem ou conservação e transporte do alimento ou como resultado de contaminação ambiental, a declaração a constar no rótulo deve ser a seguinte: “alérgicos: Pode conter (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”. a resolução rdC nº 26 da anvisa prescreve ainda que as declarações devem utilizar-se dos nomes comuns dos alimentos, prevendo que as advertências devem estar agrupadas após ou abaixo da lista de ingredientes e não dispostas em locais encobertos, removíveis pela altura do lacre ou de difícil visualização, de modo a garantir com isso a legibilidade e compreensão das informações constantes da embalagem. Estas exigências legais aplicam-se para a rotulagem de alimentos e bebidas, aditivos alimentares coadjuvantes de tecnologia embalados na ausência dos consumidores, inclusive aqueles destinados apenas ao processamento industrial e aos serviços de alimentação. o prazo para a adequação dos rótulos dos componentes

A Parx Plastics, empresa holandesa que desenvolveu um aditivo antibacteriano para termoplásticos, 100% natural e único no mundo, acaba de nomear o empresário brasileiro Rafael Alberto Born, como novo Presidente Global. Crescendo no mercado, a companhia vem assinando contratos com grandes empresas ao redor do mundo que começarão a utilizar a tecnologia antibacteriana para termoplásticos. Com a entrada de Born, a Parx Plastics chega ao Brasil trazendo o aditivo antibacteriano para o mercado nacional. Editora B2B

213_Leis.indd 17

17

30/11/2015 18:27:11


notícias

SIG COMBIBLOC RECEBE PRÊMIO ‘SALUTE TO EXCELLENCE AWARDS’

A Foto: Divulgação

s ervilhas orgânicas “BioSonne”, em embalagem cartonada combisafe da SIG Combibloc, receberam o Prêmio Internacional “Salute to Excellence Awards” (um brinde à excelência), na categoria “Alimento Orgânico”, concedido pela exposição internacional PLMA World of Private Label, que aconteceu em Amsterdam, na Holanda. O prêmio foi dado em reconhecimento ao sucesso de todo o conceito: um excelente produto orgânico em uma embalagem ambientalmente correta. “Temos plena convicção de que produtos orgânicos em embalagens cartonadas retort combisafe, de 440 ml, são uma total inovação neste universo dominado pelos enlatados. Estamos honrados que os jurados do ‘Salute to Excellence Awards’ tenham reconhecido o caráter inovador e a qualidade do produto”, comemora Volker Bubacz, head da Área de Marketing Europa da SIG Combibloc. Por quase 30 anos, o evento internacional PLMA tem sido palco para o encontro anual do varejo e dos fabricantes de alimentos que buscam inovações em produtos, ideias e contatos que ajudem a alavancar a categoria de produtos marca própria. As ervilhas orgânicas “BioSonne” tiveram uma pontuação particularmente alta no quesito Embalagem & Apresentação.

IBEMA E BOBST DESENVOLVEM PROJETO DE EMBALAGEM

A

Ibema, terceira maior fabricante de papel cartão do País, e a Bobst, empresa suíça líder mundial no fornecimento de equipamentos e serviços para acabamento gráfico, fecham uma parceria inédita para o desenvolvimento de projeto de embalagem voltado para a indústria farmacêutica. “Uma série de aspectos legais dificulta a construção de identidade visual nas embalagens farmacêuticas. Além disso, restrições no uso de imagens e limitações técnicas nos equipamentos são entraves na diferenciação das embalagens de fármacos, que acabam sendo muito similares. Por meio da parceria com a Bobst, a Ibema dá o primeiro passo na busca pela superação das barreiras técnicas”, afirma

18

Fábio Mestriner, consultor da Ibema, designer especialista em Inteligência de Embalagens e coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem da ESPM. A parceria integra o projeto 100 Limites, e propõe apresentar aos brand owners de diversos setores a versatilidade da matéria-prima papel cartão, sustentável em todo o seu ciclo.

Editora B2B

213_Noticias.indd 18

30/11/2015 18:28:04


UNIPAC INAUGURA FÁBRICA DE LIMEIRA

A

Unipac, indústria de transformação de polímeros, inaugura oficialmente sua nova fábrica em Limeira (SP). A necessidade de ampliar a capacidade de produção de embalagens plásticas – utilizadas nos segmentos agrícola, químico, alimentício, entre outros – e de modernizar suas atividades, motivou a empresa a migrar todas as operações até então realizadas na filial de Santa Bárbara D´Oeste (SP), que encerrou seu ciclo. O novo prédio abriga a fabricação de embalagens plásticas de 250 ml a 20 litros e de tampas para o mesmo segmento. Os investimentos na unidade incluíram a compra de maquinários de última geração. “O mercado nacional tem um amplo e diversificado potencial para embalagens, incluindo um dos nossos principais negócios da unidade de Limeira, o de embalagens plásticas rígidas para o segmento de agroquímicos, que vem crescendo em torno de 4% ao ano e que é impulsionado, principalmente, pela demanda mundial por alimentos, que movimenta o setor agrícola brasileiro. Os investimentos que fizemos nos permitirão manter nosso incremento na casa dos

20% ao ano”, afirma Marcos Ribeiro, presidente da Unipac. Localizada às margens da Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), no Km 103, em Limeira (SP), a nova planta da Unipac, com 23 mil m² de área construída e terreno de 57 mil m², comporta toda a área fabril oriunda de Santa Barbara D’Oeste, além dos estoques de embalagem, anteriormente alocados em operadores logísticos terceirizados. Na atual configuração, foi possível concentrar, em um único lugar, as operações de fabricação e armazenagem.

WESTROCK É O NOVO NOME PARA A FUSÃO DAS EMPRESAS MWV E ROCKTENN

Fotos: Divulgação

A

WestRock Company foi anunciada pela MeadWestvaco Corporation (“MWV”) (NYSE: MWV) e RockTenn Company (“RockTenn”) (NYSE: RKT) como o nome para a nova empresa, resultante da fusão das duas líderes do mercado de embalagens. “WestRock baseia-se nos elementos mais fortes do legado de cada um de nossos nomes”, disse Steve Voorhees, que será o Chief Executive Officer da WestRock Company. “O nome expressa a nossa determinação em construir uma longa história de sucesso e crescimento estabelecida por ambas as empresas. A aspiração da WestRock é tornar-se a melhor parceira e fornecedora incomparável de soluções vencedoras de papel e embalagens para nossos clientes”, finaliza.

Editora B2B

213_Noticias.indd 19

19

30/11/2015 18:28:06


notícias atualidades | especial prêmio abre

PRIMEIROS COLOCADOS NO PÓDIO / CATEGORIA OURO A 15ª edição do Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira premiou empresas do setor com 77 troféus: 31 ouros, 24 pratas e 20 bronzes, além da empresa do ano, profissional de mercado e de imprensa foram homenageados. Confira os destaques ouro, nas categorias de cada módulo: Embalagem, Design Gráfico, Design Estrutural, Tecnologia, Competitividade Internacional, Marketing e Especial.

embalagem ALIMENTOS DOCES

ALIMENTOS SALGADOS

Hershey´s Chocotubs 52g Pipoca YOKI Super Premium Miller Genuine Draft Vencedor Ouro: General Mills/Yoki

Vencedor Ouro: Rexam BCSA

Copo DAN´ UP

Design: Team Créatif Convertedor: Plast Pack / Graffo Brand owner: Hershey’s

Design: Team Créatif Convertedor: Premium Plastic / Alphacolor  Brand owner: General Mills/Yoki

Convertedor: Rexam BCSA / PPG Brand owner: Cervejaria Petrópolis

Design: Pande Convertedor: Bemis Latin America / CCL Label Brand owner: Danone

COSMÉTICOS E CUIDADOS PESSOAIS

FAMÍLIA DE PRODUTOS

Cartuchos Sabonetes L’Occitane au Brésil

Papinha Nestlé e Nestlé Frut

Convertedor: Antilhas Embalagens / Suzano Papel e Celulose Brand owner: L’Occitane

PERFUMES Urbano Desodorante Colônia

Fotos: Divulgação

BEBIDAS NÃO ALCOÓLICAS

Vencedor Ouro: Hershey’s

Vencedor Ouro: Antilhas Embalagens

20

BEBIDAS ALCOÓLICAS

Vencedor Ouro: Nestlé Brasil

Design: CBA B+G Convertedor: CCL Label / Plásticos Regina / Irani Brand owner: Nestlé Brasil

PRODUTOS EM GERAL Galão New Plus

FOOD SERVICE, DELIVERY E TAKE AWAY Sachê Abre-Fácil Hellmann´s

Vencedor Ouro: Danone

MPEs Marithimu´s Linha Bacalhau Vencedor Ouro: SA2 Design e Comunicação

Vencedor Ouro: Unilever

Design: Usina Escritório de Desenho Convertedor: Inapel Brand owner: Unilever

Design: SA2 Design e Comunicação Convertedor: Impressora Mayer Brand owner: Marithimus Frutos do Mar Indústria e Comércio

PROMOCIONAL

SAÚDE E FARMACÊUTICOS

Escolha sua Fanta!

Coldform Impresso - Doril Enxaqueca

Vencedor Ouro/Gold Winner: Natura

Vencedor Ouro: Brasilata

Vencedor Ouro/Gold Winner: Coca-Cola Brasil

Design: Inobi Convertedor: Albéa / Wheaton / CCL Label Brand owner: Natura

Design: Cornerstone Strategic Branding Convertedor: Brasilata / Indústria de Máquinas Moreno Brand owner: BASF

Design: Ogilvy Brand owner: Coca-Cola Brasil

Vencedor Ouro: Bemis Latin America

Convertedor: Bemis Latin America Brand owner: Hypermarcas

Editora B2B

Pack 213 atualidades final.indd 20

02/12/2015 23:53:39


atualidades | especial prêmio abre

DESIGN GRÁFICO ALIMENTOS DOCES Native Cereais

BEBIDAS ALCOÓLICAS

BEBIDAS NÃO ALCOÓLICAS

Vodka Kadov

DAN’UP

Vencedor Ouro/Gold Winner: Pande

Vencedor Ouro: Benchmark Design

Design: Pande Convertedor: Box Print  Brand owner: Native

Design: Benchmark Design Convertedor: Owens Illinois Brand owner: CRS Brands

Vencedor Ouro: Pande

Design: Pande Convertedor: Bemis Latin America Brand owner: Danone

COSMÉTICOS, CUIDADOS PESSOAIS, SAÚDE E FARMACÊUTICOS

REDESIGN PRODUTOS EM GERAL

Kit Casinhas Sweet – Giovanna Baby™

Vencedor Ouro: RafDesign

Solar Expertise Antirrugas

Vencedor Ouro: FutureBrand

Design: FutureBrand Convertedor: Congraf Embalagens / LS Embalagens / Danfat Brand owner: Nasha

FAMÍLIA DE PRODUTOS Native Cereais

Vencedor Ouro: Pande

Design: RafDesign Convertedor: Carton Druck / C-Pack Brand owner: L’ Oreal

REDESIGN ALIMENTOS E BEBIDAS Linha de Palitinhos Biju & Cia

Vencedor Ouro: SOU studio

Design: Pande Convertedor/Converter: Box Print Brand owner: Native

Fotos: Divulgação

ca

Design: SOU studio Convertedor: Lamine Brand owner: Biju & Cia.

Editora B2B

Pack 213 atualidades final.indd 21

21

02/12/2015 23:53:44


notícias atualidades | especial prêmio abre DESIGN ESTRUTURAL FORMA

FUNCIONALIDADE

Bonafont On Premise

Embalagem para Queijo Fracionado Faixa Azul

Vencedor Ouro: Team Créatif

Vencedor Ouro: Vigor

Design: Team Créatif Convertedor: Sidel / Baumgarten / Bericap Brand owner: Danone

Design: Oficina Design Up! Convertedor: Rhossprint / Bemis Latin America / Penha / Waco Thermoforming Solutions Brand owner: Vigor

TECNOLOGIA EMBALAGENS DE ALIMENTOS E BEBIDAS Overcap do Iogurte Grego Salgado

Vencedor Ouro: Jaguar Plásticos

Convertedor: Jaguar Plásticos Brand owner: Vigor

Convertedor: Adezan Logística & Embalagem Brand owner: Cebrace Cristal Plano

MARKETING EMBALAGENS DE COSMÉTICOS, CUIDADOS PESSOAIS, SAÚDE E FARMACÊUTICOS Bisnaga Óleo Gel Esfoliante Paixão Exótica

ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO Johnson Baby Kit Turma do Banho

Vencedor Ouro: Johnson & Johnson do Brasil

Vencedor Ouro: Hypermarcas

Design: My Agência Convertedor: Dupont / C-Pack / Ampacet Brand owner: Hypermarcas

EMBALAGENS DE PRODUTOS EM GERAL Selo Antifalsificação Bimetálico para Defensivos Agrícolas Vencedor Ouro/Gold Winner: Basf

Steel Cap

Vencedor Ouro: Adezan Logística & Embalagem

Design: ProDesign / Cucumber Soluções Criativas Convertedor: Hurmez Supply Chain Solutions / Amcor Rigid Plastics Brand owner: Johnson & Johnson do Brasil

COMPETITIVIDADE INTERNACIONAL PRODUTOS PARA EXPORTAÇÃO 63 Water Vital Minerals Refined Seawater

Fotos: Divulgação

Vencedor Ouro: Ocean Par

22

Convertedor: Fedrigoni Brasil Papéis Brand owner: Basf

Design: Artur Vitti / Bruno Campos Convertedor: Index Label / Embavidro Embalagens Brand owner: Ocean Par

Editora B2B

Pack 213 atualidades final.indd 22

02/12/2015 23:53:49


atualidades | especial prêmio abre

SUSTENTABILIDADE

Sachê Abre-fácil Hellmann´s

Refil Ekos Frescores

Vencedor Ouro: Unilever

Vencedor Ouro: Natura

ESTUDANTES

Santa Cajuína

Design: Usina Escritório de Desenho Convertedor/Converter: Inapel Brand owner: Unilever

Design: Chelles & Hayashi Convertedor: Igaratiba / Global PET Brand owner: Natura

Vencedor Ouro: Beatriz Alonso, Bruna Yumi, Juliana Nogueira e Silvana Braga

VOTO POPULAR

Waker - Energy Drink em Garrafa de Vidro 300ml

Vencedor Ouro: Brasil Mate

Universidade: Centro Universitário Senac - Campus Santo Amaro

Fotos: Divulgação

Design: Agência Campi / Burbury Multicomunicação Convertedor: Owens Illinois / Marcatto Fortinox / CCL Label / Flexoprint Brand owner: Brasil Mate

Editora B2B

Pack 213 atualidades final.indd 23

23

02/12/2015 23:53:51


vanguarda

A IMPORTÂNCIA DA TRANSPARÊNCIA: POLYMER CUP PACKAGING Foto: FuturePack

Itens como preocupação com a alimentação, segurança alimentar e comunicação direta por meio da visualização do produto fazem com que transparências sejam valorizadas nas embalagens de qualquer produto

Assunta Napolitano Camilo*

A

empresa letã Brivais Vilnis, tradicional no setor de pescados europeu, entendeu que investir em embalagens transparentes poderia ser um diferencial para mostrar a qualidade de seus produtos, posicionando-os como novos e diferenciados. Para tal, desenvolveu, em cooperação com a empresa alemã Weidenhammer, uma embalagem única de plástico transparente que garante as mesmas características e vantagens da embalagem de metal em termos de shelf life (tempo de vida de prateleira). Além disso, é mais leve e possui uma grande área de transparência que permite visualizar o produto embalado. As novas embalagens destacam o fato de serem livres de bisfenol (produto químico indesejado por ser perigoso e trazer efeitos perniciosos à saúde humana) e podem ser armazenadas em temperatura ambiente. Duram até dois anos e mantêm o sabor do pescado naturalmente, sem alteração, além de serem fáceis de abrir. A empresa tem duas possibilidades de embalagens inovadoras, ambas fáceis de serem abertas: a embalagem (pote) com o corpo em plástico, fechada com a tradicional tampa de metal abre-fácil; e a embalagem do copo ou pote de metal, selada com uma tampa transparente de plástico. A inovação destacou os produtos nos supermercados da Europa, que se tornaram prediletos por muitos consumidores. A embalagem é conhecida como Polymer Cup Packaging (embalagem de copo ou pote plástico). Algo similar foi proposto na última feira InterPack (maio de 2014) pela Kortec®, o que foi relatado por nós no artigo de cobertura da InterPack em junho de 2014. Os diversos produtos da empresa letã, como salmão ao molho de tomate ou óleo, sardinhas e outros peixes, podem ser vendidos nas embalagens tradicionais, porém as novas embalagens têm sido procuradas pelos supermercadistas, pois são atraentes e diferenciadas, criando inclusive painéis coloridos num setor que antes era monótono. Além disso, descartam a

24

imagem de produto commoditie que normalmente é dada aos pescados enlatados. As embalagens inovadoras têm provocado também experimentação da marca e crescimento de venda dos pescados de forma geral, além, é claro, de aumentar as vendas da empresa. Embalagem de vanguarda é melhor e promove um mundo melhor para todos!

Se quiser mais informações e fotos dos produtos, é possível obtê-las no site: www. clubedaembalagem.com.br *Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack – Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens – Ensino & Pesquisa. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Recebeu diversos prêmios, entre eles o de Profissional do Ano e o de Melhor Embalagem do Ano. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papel Cartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade, entre outros. Diretora do Kit de Referências de Embalagens e da obra Better Packaging. Better World.

Editora B2B

213_vanguarda.indd 24

30/11/2015 18:28:53


25 ARO.indd 25

30/11/2015 18:30:11


matéria de capa | embalagens metálicas

Metálicas sustentáveis Indústria e consumidores estão cada vez mais empenhados em buscar soluções ecologicamente corretas. No segmento de embalagens, em especial as metálicas, aço e alumínio já representam economia em consumo de água e energia se comparado com os demais materiais, assim como são facilmente separados na triagem para reciclagem, entre outras vantagens

POR THAIS MARTINS

O

estudo exclusivo macroeconômico da indústria brasileira de embalagem, realizado pelo instituto Brasileiro de Economia (iBrE)/ Fundação Getúlio Vargas (FGV) para a associação Brasileira da Embalagem (aBrE), demonstra que o valor bruto da produção física de embalagens atingirá por volta de r$ 57,5 bilhões em 2015, um aumento de aproximadamente 9,5% em relação aos r$ 54,6 bilhões do ano anterior. Nesta cadeia, as embalagens metálicas representam 17,29% no valor da produção e, de acordo com as empresas e associações do setor, estão cada vez mais empenhadas em buscar soluções e inovações ecologicamente corretas. thais Fagury, diretora executiva da associação Brasileira de Embalagem de aço (abeaço), afirma que por ser um material 100% reciclável, a lata de aço pode ser facilmente separada de outros itens por meio de um processo magnético, facilitando a triagem para reciclagem. “Hoje mais de 427,5 milhões de toneladas são recicladas por ano em todo o planeta. Só no Brasil, mais de 30 milhões de toneladas. o processo de produção consome menos água e energia quando comparado aos demais materiais. a lata pós-consumo, quando coletada e destinada corretamente, vai para a usina siderúrgica ou fundição, e será reutilizada como matériaprima sem perder nenhuma de suas propriedades. os números provam essa superioridade ao apontar que 60% do aço mundial

26

Editora B2B

213 Materia de Capa Metalicas .indd 26

02/12/2015 23:30:26


Foto: Abeçao

matéria de capa | embalagens metálicas

Editora B2B

213 Materia de Capa Metalicas .indd 27

27

02/12/2015 23:30:29


Thais Fagury, diretora executiva da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço)

é fabricado a partir da própria sucata de aço. Esse tipo de embalagem leva em média cinco anos para se decompor naturalmente, voltando à sua forma original - óxido de ferro sem poluir ou comprometer o solo nem o ambiente”, enumera a executiva da Abeaço.

Já a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) e a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabili dade (ABRALATAS) informam que o País reciclou 289,5 mil toneladas de latas de alumínio para bebidas, das 294,2 mil toneladas disponíveis no mercado em 2014, crescimento de 12,5% em relação ao ano anterior. Com isso, o índice de reciclagem de latas de alumínio para bebidas atingiu 98,4%, mantendo o Brasil na liderança mundial desde 2001. Segundo dados das duas entidades, foram recicladas no ano passado 22,9 bilhões de embalagens, o que corresponde a 62,7 milhões/dia, ou 2,6 milhões/hora.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

matéria de capa | embalagens metálicas

Renault Castro, presidente executivo da Abralatas

somos o país com o maior índice de reciclagem de latas de alumínio do mundo, com desempenhos sempre superiores a 90%. Isso demonstra a maturidade e estruturação do mercado de reciclagem brasileiro.”

Segundo o coordenador do Comitê de Mercado de Reciclagem da ABAL, Mario Fernandez, a indústria da reciclagem no Brasil já está bem madura. “Há mais de 10 anos,

Para Renault Castro, presidente executivo da Abralatas, “a manutenção do índice próximo aos 100% de reciclagem é uma demonstração de que o modelo, referência para a construção da Política Nacional de Resíduos Sólidos, está consolidado e serve de exemplo para uma economia de baixo carbono, com geração simultânea de emprego e renda, conforme os objetivos que se pretende atingir na COP-21, em Paris.”

Abeaço: Latas de tinta

Foto: Divulgação

Apenas em 2014, a coleta de latas de alumínio para bebidas injetou R$ 845 milhões na economia nacional, contribuindo com a geração de renda e empregos para milhares de catadores de materiais recicláveis. Além disso, a atividade

213 Materia de Capa Metalicas .indd 28

02/12/2015 23:30:39


matéria de capa | embalagens metálicas

A análise do ciclo de vida da lata de alumínio para bebidas no Brasil, estudo inédito realizado pelo Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea), confirma as vantagens da embalagem para o meio ambiente. Segundo a pesquisa, a reciclagem da lata de alumínio para obtenção de uma nova embalagem reduz em 70% as emissões de C02 e em 71% o consumo de energia elétrica, entre outros benefícios, quando comparado à lata fabricada apenas com alumínio primário.

Fotos: Divulgação

de reciclagem consome apenas 5% de energia elétrica, quando se compara ao processo de produção do metal primário. Isso significa que a reciclagem das 289,5 mil toneladas de latas em 2014 proporcionou uma economia de 4.250 GWh/ano ao país, número equivalente ao consumo residencial anual de 6,6 milhões de pessoas, em dois milhões de residências. Embalagens Metálicas ABRALATAS: Impressão High Definition, tintas e vernizes que permitem o aumento da exposição das marcas de bebidas

(Impressão High Definition), gravações a laser no tab da tampa da lata (Laser Engraved), as tintas termocrômicas permitem impressão de rótulos com tinta especial que muda de cor quando a bebida atinge certa temperatura, tinta UV que faz a lata brilhar no escuro quando exposta à luz UV, entre outras novidades ”, ressalta Castro.

A indústria De acordo com o presidente da Abralatas, a lata de alumínio para bebidas está há 25 anos no mercado brasileiro. “Hoje, as cervejas artesanais buscam na lata a embalagem ideal para preservar o sabor da bebida. Os últimos números do Sistema de Controle e Produção de Bebidas (Sicobe), da Receita Federal, mostram que a lata é utilizada para envasar 46% da cerveja produzida no país. Este percentual estava próximo de 30% há 10 anos.” Em sua visão, as latas customizadas têm ganhado cada vez mais atenção dos fabricantes. “Novos formatos foram criados, novas impressões e novas tecnologias, como a gama de opções disponíveis ao consumidor, desde minilatinhas de 250 ml ao latão de 710 ml. E, para torná-las ainda mais atraentes, uma grande variedade de tintas e vernizes permitem o aumento da exposição das marcas de bebidas. A aplicação de qualidade fotográfica em toda a área externa da embalagem

213 Materia de Capa Metalicas .indd 29

02/12/2015 23:30:51


Foto: Divulgação

matéria de capa | embalagens metálicas

Foto: Divulgação

Daniele Heinrich, gerente geral da Metalgráfica Renner

Embalagens Metálicas da Metalgráfica Renner

Thais Fagury afirma que as latas de aço atendem no Brasil aos mais diversos segmentos. “São cerca de 15 bilhões de latas e tampas de aço consumidas todos os anos, representando cerca de 95% das embalagens do mercado de tintas, 100% de sardinhas, 97% de atum, 45% de achocolatados, 76% de ervilha e 57% de leite em pó integral”. Nesta perspectiva, este é um segmento que está sempre se renovando e inovando constantemente na produção e

30

tecnologia aplicada. “Uma das inovações foi quando aplicaram aço de menor espessura, deixando as embalagens mais leves, criando shapes diferenciados; e latas com novos sistemas de impressão, inclusive 3D e texturizada.” Investindo permanentemente em pesquisas com os clientes para atender necessidades específicas, a Metalgráfica Renner desenvolve melhorias que permitem maior segurança, facilidade no manuseio, otimização de transporte e armazenamento de embalagens. “Nossa unidade fabril trabalha com rígidos controles para garantir o menor impacto possível ao meio ambiente, com constantes investimentos em tecnologias para redução do uso de recursos naturais e destino adequado dos seus resíduos, além, claro, de manter-se integralmente em conformidade com as legislações ambientais. Por acreditarmos na importância do meio ambiente, participamos da fundação do Prolata Reciclagem, Associação sem fins lucrativos formada pela cadeia de valor dos fabricantes de latas de aço no Brasil”, explica a gerente geral, Daniele Heinrich. Em termos de tecnologia dos equipamentos e processos de pré-impressão, a Metalgráfica Renner destaca a qualidade da litografia e o fornecimento de uma linha exclusiva de latas cônicas, multifuncionais e sem costura (desenvolvida para acondicionar produtos químicos ou alimentícios), como seus grandes diferenciais. “Recebemos recentemente diversas premiações.

Editora B2B

213 Materia de Capa Metalicas .indd 30

02/12/2015 23:30:59


matéria de capa | embalagens metálicas

Foto: Divulgação

Prêmio novelis de sustentabilidade, uma iniciativa que reconhece ideias e projetos inovadores desenvolvidos por universitários e empreendedores que exploram as diversas possibilidades de aplicação das chapas e folhas de alumínio, valorizando sua infinita reciclabilidade Em 2010, fomos medalha de ouro no “Can of the Year awards”, em dubai, Emirados Árabes. Em 2013, repetimos a dose conquistando o ouro na mesma premiação, que aconteceu em Edimburgh/ Escócia”, comemora daniele. Líder mundial em laminados e em reciclagem de alumínio, a Novelis busca a utilização de uma liga versátil e com alta qualidade de sucata. “Mesmo que o metal usado seja de origem da reciclagem, ele passa por um processo complexo e completo de filtragem e adequação da liga. o ideal é sempre reutilizar a sucata gerada nos processos de nossos clientes”, afirma o gerente comercial de especialidades, Cláudio Leite. Para o executivo, existe muita oportunidade para usar alumínio em embalagens para alimentos no Brasil, “ainda mais se compararmos com os Estados Unidos e a Europa. Já na utilização do metal para o segmento de latas e bebidas, e embalagens semirrígidas, estamos bem posicionados em relação aos concorrentes”, acredita. atuante em mais de 11 países, a Novelis conta com aproximadamente 11.500 profissionais, e teve receita de US$ 11,1 bilhões no ano fiscal de 2015. a companhia é uma subsidiária da Hindalco industries Limited, parte do Grupo aditya Birla, um conglomerado multinacional sediado em Mumbai, na Índia. No Brasil, possui atividades

213 Materia de Capa Metalicas .indd 31

de laminação em Pindamonhangaba e Santo andré/SP. a operação local envolve cerca de 1.500 profissionais e alcançou receita de US$ 1,8 bilhão no último ano fiscal. “Mantemos oito centros de coleta de sucata espalhados pelo País, contamos com o maior centro de reciclagem da américa do Sul e anunciamos recentemente os vencedores do Prêmio Novelis de Sustentabilidade, uma iniciativa que reconhece ideias e projetos inovadores desenvolvidos por universitários e empreendedores que exploram as diversas possibilidades de aplicação das chapas e folhas de alumínio, valorizando sua infinita reciclabilidade”, finaliza Leite. INFORMAÇÕES ABAL | www.abal.org.br

ABRE | www.abre.org.br

ABRALATAS | www.abralatas.org.br

METALGRÁFICA RENNER | www.metalgraficarenner.com.br

ABEAÇO | www.abeaco.org.br

NOVELIS | www.novelis.com

02/12/2015 23:31:00


matéria de capa | sustentabilidade

A reciclagem como ação obrigatória 32

EDITORA B2B

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 32

30/11/2015 18:57:35


matéria de capa | sustentabilidade

Empresas de embalagens revelam como atuam e gerenciam suas políticas internas de sustentabilidade em prol do meio ambiente, oferecendo alternativas de materiais, promovendo ações sociais em torno de suas comunidades, além de inovação em tecnologia e conquistas de certificações e prêmios mundiais

POR THAIS MARTINS

Foto: Sig Combibloc

C

om a Política Nacional de Resíduos Sólidos, passamos a conhecer a logística reversa, que propõe o retorno dos resíduos sólidos recicláveis à sua origem, ou seja, à indústria, mas que na prática só funcionaria com a responsabilidade compartilhada entre fabricante, distribuidor e consumidor. Inicialmente, a discussão entrou no âmbito de setores que comercializam pneus, pilhas, baterias, lâmpadas, garrafas pets, embalagens de defensivos agrícolas e de óleos lubrificantes, latinhas de alumínio, eletroeletrônicos, enfim, itens que causam forte impacto ambiental ao serem dispensados incorretamente no meio ambiente. Hoje, a discussão ganha sentido maior: empresas e cidadãos comuns estão mais conscientes de seu papel em relação ao assunto, e se mobilizam, na prática, para que isso aconteça. De acordo com o estudo Indicadores de Desenvolvimento Sustentável do Brasil, promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as latas de alumínio seguiram líderes entre os produtos reciclados em 2012, com reaproveitamento de 97,9%. Já as embalagens PET vem ganhando força, passando de 35% em 2002 para 58,9%, dez anos depois. “Em linhas gerais, todas as reciclagens estão aumentando. No Brasil o cenário não se dá a mesma forma que os países desenvolvidos, principalmente na coleta de lata de alumínio, pelo seu maior retorno financeiro”, afirma Júlio Gonçalves, pesquisador de Recursos Naturais da entidade. Em 2011, o Índice de Reciclagem de alumínio no Brasil foi de 98,3%, ultrapassando o Japão, 92,6%, a Argentina, 91,7% e os Estados Unidos, 65,1%. As embalagens longa vida, cartonadas, não apresentam resultados semelhantes com os demais materiais, tendo alcançado 29% em 2012, em razão da necessidade de separar componentes como alumínio, papel e plástico, fator que dificulta a reciclagem.

EDITORA B2B

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 33

33

30/11/2015 18:57:44


matéria de capa | sustentabilidade

Ademar Soares Junior. gerente de vendas e marketing da Divisão de Soluções para Embalagens da 3M do Brasil

mais de 19,4 mil toneladas de poluição, levando a subsidiária a economizar mais de US$ 37,366 milhões”, enumera o gerente de vendas e marketing da Divisão de Soluções para Embalagens da 3M do Brasil, Ademar Soares Junior.

reúso interno de 2 mil metros cúbicos por mês, economizando o consumo de 24 mil metros cúbicos de água por ano, o equivalente a 36% do volume de água utilizada. Outra conquista no ano passado foi que mais de 52% dos resíduos gerados foram reciclados. Nosso programa 3P contabiliza no Brasil, desde 2001 a 2014, 427 projetos que evitaram Foto: Divulgação

Em 2014, a 3M alcançou vendas globais da ordem de US$ 32 bilhões. No Brasil, a empresa registrou faturamento bruto de R$ 3,6 bilhões. “Em relação à sustentabilidade, destacamos progressos em áreas operacionais no Brasil. No ano passado, registramos uma redução de 23% em suas emissões de GEE (Gases de Efeito Estufa) comparado a 2013. Com relação a 2010, ano base para as metas da empresa, houve uma redução de 28%. Em relação aos VOCs (Compostos Orgânicos Voláteis), em 2014 foram emitidas 58% a menos do que as emissões apuradas em 2010 em valores absolutos. Conscientes sobre o uso racional de água, investimos mais de R$4 milhões em uma nova estação de tratamento de efluentes, na fábrica de Sumaré, adotando osmose reversa e ozonização - sistema avançado de tratamento – o que viabiliza atualmente o

Foto: Divulgação

A INDÚSTRIA NA PRÁTICA

Para Ronaldo Mello, vicepresidente da Avery Dennison América do Sul, o comprometimento ambiental é atestado pelos resultados da empresa. “Tínhamos como meta global para 2015 reduzir em 15% as emissões de gases causadores do efeito estufa indexados às Selo Mulitpack 3M

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 34

30/11/2015 18:59:15


Fotos: Divulgação

matéria de capa | sustentabilidade

Avery Dennison: Green PE Biobased

Ronaldo Mello, vice-presidente da Avery Dennison América do Sul

vendas líquidas em comparação aos níveis de 2005. Posso dizer que estamos no caminho certo para cumprir essa meta até o final de 2015. Para os próximos 10 anos temos como meta a redução de 3% ao ano em emissões de gases de efeito estufa, estimando uma queda de 26% de nas emissões absolutas de carbono até 2025. Outra meta para 2015 era reduzir em 15% os resíduos de fabricação enviados para

aterros. Missão cumprida: reduzimos em 85% dos resíduos enviados para aterros. Até 2025 nos comprometemos a reduzir 95% dos resíduos dos aterros, sendo que, 75% desse montante, deverão ser reutilizados ou reciclados.” O vice-presidente destaca também a celebração de quatro anos da conquista da primeira certificação FSC ® na América do Sul (licença no

Avery Dennison: Glass Recycling

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 35

30/11/2015 18:59:51


matéria de capa | sustentabilidade Brasil: FSC-C107100). “Hoje, todas as plantas da América do Sul - Brasil, Chile e Argentina - possuem a certificação FSC®. Buscando oferecer produtos mais sustentáveis e competitivos aos nossos clientes, possuímos mais de 70 itens certificados em nosso portfolio, que possuem paridade de preços em relação aos produtos sem certificação. Nossa meta para 2025 é de que 100% dos papéis utilizados serão certificados e de que 70% terá o selo FSC ®”. Em termos de desenvolvimento de produtos, o foco da Avery Dennison é de redução da quantidade de recursos naturais e materiais utilizados na fabricação dos rótulos, bem como a substituição por matérias-primas renováveis. “Uma grande preocupação está centrada na maneira como as embalagens são recicladas no Foto: Divulgação

Instalações da Ibema

36

Criar valor de maneira sustentável é uma das premissas da fabricante de papel cartão Ibema. A empresa acaba de conquistar a certificação internacional ISO 14001, que atesta e reconhece a conformidade e o desempenho do seu Sistema de Gestão Ambiental em todas as suas unidades produtoras. “Ao todo, foram investidos mais de R$ 3 milhões no aprimoramento da estrutura e de processos internos para a conquista do título, válido por três anos. Todos os 740 colaboradores foram submetidos a treinamentos e capacitações de cunho ambiental. Além da ISO 14001, a Ibema é certificada pela norma ISO 9001, referente aos processos de projeto, desenvolvimento, fabricação e venda de papel cartão e, também, pelo FSC® (Forest Stewardship Council), que atesta a produção responsável de produtos florestais”, explica a Supervisora de Meio Ambiente, Ana Célia Medeiros. Nos últimos anos, as preocupações com o meio ambiente destacaram-se em diferentes ações realizadas pela SIG Combibloc, envolvendo também seus clientes e as prefeituras das cidades onde estão localizados. “Foram promovidas atividades de inclusão social e educação

Foto: Divulgação

País e como nossos produtos podem ser desenhados para auxiliar estes processos. Possuímos rótulos desenhados para se soltar facilmente durante os processos de reciclagem das embalagens PET, bem como vidro, e também rótulos compostáveis, auxiliando no processo de separação dos componentes durante o processo de reciclagem e biodegradação”, garante Mello.

Ana Célia Medeiros, supervisora de meio ambiente da Ibema

ambiental; capacitação técnica de catadores de resíduos sólidos; programas de incentivo à reciclagem etc.; além de doações de equipamentos para cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Nosso objetivo é desenvolver a melhor embalagem possível do ponto de vista ambiental, sem comprometer a qualidade e a vida de prateleira das bebidas e alimentos envasados. Além disso, incentivamos e estimulamos o sistema de logística reversa e reciclagem no Brasil, além de apoiar as atividades estratégicas globais em relação ao aquecimento global e escassez de recursos localmente”, diz Luciana Galvão, Head de Marketing da SIG Combibloc para as Américas. De acordo com Luciana, as embalagens cartonadas são compostas por 75% de papel cartão, proveniente de fibras de celulose, obtidas a partir da madeira, um recurso renovável. “Trabalhamos somente com fornecedores de papel

EDITORA B2B

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 36

30/11/2015 18:59:58


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

matéria de capa | sustentabilidade

Luciana Galvão, head de marketing da SIG Combibloc para as Américas Reciclagem Sig Combibloc

cartão que possuem suas plantas certificadas pelo FSC, o que garante a origem e a rastreabilidade da madeira. Também realizamos análises de ciclo de vida (ACV) das embalagens em parceria com

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 37

institutos reconhecidos, e em conformidade com padrões internacionais. Estas avaliações nos permitem identificar o impacto ambiental desde a produção das matérias-primas até o descarte da embalagem.

Dessa forma, é possível identificar os pontos críticos e tomar medidas mais efetivas para minimizar os possíveis efeitos prejudiciais ao meio ambiente dos nossos produtos.”

30/11/2015 19:00:06


Foto: Divulgação

matéria de capa | sustentabilidade

Fernando von Zuben, diretor de meio ambiente da Tetra Pak

Desde sua criação, a Tetra Pak, fornecedora de soluções para processamento e envase de alimentos, tem a premissa da sustentabilidade em seu DNA. Partindo do princípio de que uma embalagem deve economizar mais do que custa, a Tetra Pak investe, há mais de 50 anos, em ações em prol da preservação do meio ambiente. Esse trabalho inclui: o incremento da quantidade de recursos renováveis e aprimoramento do desempenho ambiental de suas embalagens; o desenvolvimento de equipamentos de processamento e ênfase ainda mais eficientes, que se utilizam de menos recursos como água e energia; o apoio à proteção da biodiversidade de nosso planeta e o trabalho incansável para aumentar a reciclagem das embalagens cartonadas.

Foto: Divulgação

“A Tetra Pak também aspira ao desenvolvimento de embalagens produzidas com matérias-primas 100% renováveis. Atualmente, as embalagens são compostas por 5% de alumínio, 20% de plástico e 75% de papel, uma fonte renovável proveniente de florestas certificadas. Para aumentar este percentual, utilizamos o biopolímero,

produzido a partir do etanol da cana-de-açúcar, tanto nas tampas quanto nas camadas das embalagens produzidas no Brasil. Globalmente, a empresa também lançou este ano uma embalagem para produtos refrigerados 100% renovável, a Tetra Rex”, revela o diretor de meio ambiente, Fernando von Zuben. Anualmente, a Tetra Pak investe cerca de 10 milhões em programas de sustentabilidade. “No Brasil, a área de Meio Ambiente da empresa se tornou referência mundial, principalmente pelo desenvolvimento de tecnologias de reciclagem. Como reconhecimento de um trabalho iniciado há anos, duas embalagens projetadas especificamente para reduzir o impacto ambiental ganharam o Prêmio de Embalagem WorldStar este ano. A Del Valle Reserva Açaí+Banana - Tetra Prisma® Aseptic 1000, também foi a vencedora do Prêmio Ouro de Sustentabilidade. Quanto aos resultados de sustentabilidade em números, em 2015 já produzimos mais de seis bilhões de embalagens com o selo do FSC®”, finaliza Zuben. INFORMAÇÕES 3M | www.3m.com.br AVERY DENNISON | www.averydennison.com IBEMA | www.ibema.com.br SIG | www.sig.biz/brazil/pt/sig-brasil/ TETRA PAK | www.tetrapak.com/br

Reciclagem Tetra Pak

38

EDITORA B2B

213 Materia de Capa Sustentabilidade.indd 38

30/11/2015 19:00:34


39 MARKEM IMAJE.indd 39

30/11/2015 19:01:00


especial | markem-imaje

TENDÊNCIAS EM IMPRESSÃO INDUSTRIAL

M

arcação & Codificação, Impressão Industrial, Codificação Industrial. Estes são os nomes mais comuns e conhecidos pelo mercado quando se trata de impressão de dados variáveis em produtos e suas embalagens, sejam primárias, secundárias ou terciárias.

Um mercado que possui forte correlação com o mercado de embalagens, pois trata de prover soluções de impressão utilizadas ao longo da linha de produção, em geral logo antes ou logo depois de o produto ser embalado. Disto isso, é fácil entender que sua proximidade com as áreas industrial, produção, engenharia e desenvolvimento de embalagens dos brand owners é algo natural e necessário para a perfeita integração das soluções de impressão ao processo produtivo e logístico. Esta proximidade com o mercado de embalagens leva a assumir que o comportamento do setor possa estar impactado pela baixa no consumo geral das famílias, porém considerando a necessidade de busca de eficiência nas indústrias, muitas vezes traduzido no chamado OEE (Overall Equipment Efficiency), índice este que engloba a disponibilidade e o desempenho da linha de produção e seus componentes, e o índice de qualidade dos produtos, vemos a maior busca por soluções que efetivamente forneçam estes três componentes do OEE. Sendo assim, o mercado por um lado melhora ou inova ao trazer OEE ‘embarcado’ em suas impressoras industriais, reduzindo os custos de produção e, por outro, passa a ser mais consultivo ao oferecer soluções de maior valor agregado para a proteção da marca. Olhando para o futuro próximo - vemos o aumento da busca por soluções de alto OEE, principalmente em grandes brand owners, a busca de soluções de maior valor agregado para o aumento de demanda e a proteção da marca e, no caso das pequenas e médias empresas, busca por soluções de baixo custo para reduzir custo de produção.

A parte não tão óbvia e visível das soluções de impressão industrial é, no entanto, a área que mais contribui para a proteção das marcas e dos consumidores contra atos de falsificação, desvio de produtos, violação de embalagens e outras ações que podem ocorrer (e ocorrem) ao longo da cadeia de distribuição dos produtos.

40

Editora B2B

213_IP Markem Imaje.indd 40

30/11/2015 19:03:32


especial | markem-imaje

Por meio de tintas especiais, associadas ao conjunto de impressora e software, as soluções antifalsificação protegem a marca de impactos dos mais diversos. Estas mesmas tintas protegem o consumidor final ao permitir a identificação de um produto original por códigos únicos que podem ser lidos tanto por um smartphone como a olho nu e rastreados até a sua origem. E esta mesma possibilidade de rastreamento que serve para o consumidor se sentir seguro também serve ao brand owner para realizar eventuais recalls rápidos e precisos o suficiente para evitar maiores danos à sua reputação.

Antonio Buccino Neto, Diretor de Marketing da Markem-Imaje Brasil

altamente utilizada por grandes marcas em momentos de baixo consumo (crise) ou em momentos de altíssima concorrência (grandes eventos) para gerar demanda ou criar diferencial em relação à concorrência respectivamente. Vemos assim que o mercado de embalagens por meio dos brand owners tem muitas inovações disponíveis para tirar proveito e alavancar suas vendas de forma segura e confiável.

Foto: Divulgação

Este mesmo conjunto de soluções, com maior importância da impressora industrial e do software embarcado, é o que torna tangível, ou seja, transforma de virtual/eletrônico a físico, os chamados códigos promocionais – códigos únicos e cuja integridade é assegurada contra qualquer tentativa de fraude –, os quais alavancam as vendas e são uma ferramenta

Foto: Divulgação

Tendências

Editora B2B

213_IP Markem Imaje.indd 41

41

30/11/2015 19:03:43


Foto: Divulgação

especial | parx plastics

Parx Plastics chega ao Brasil Empresa de origem holandesa investe em tecnologia antibacteriana 100% segura e saudável para aplicação em polímeros plásticos

42

A

Parx Plastics, uma startup de origem holandesa que durante quatro anos com uma equipe formada por professores, entre eles, cientistas e pesquisadores, investiu seu tempo em desenvolver uma tecnologia antibacteriana 100% segura e saudável para aplicação em polímeros plásticos. No ano de 2012 chegaram ao resultado de uma tecnologia com 98-99% de eficiência, segundo o ISO 22196, no combate ao desenvolvimento das

Editora B2B

213_Especial_Parx.indd 42

30/11/2015 19:10:33


Foto: Divulgação

bactérias, micróbios, fungos, etc, e o mais importante, uma solução totalmente segura para a saúde.

Já desenvolvido para uma série de termoplásticos (PP, PE, TPU, ABS, entre outros), os mercados em que este aditivo pode ser utilizado são os mais diversos, destacando-se os mercados alimentícios, hospitalares, brinquedos infantis, entre tantos outros. Grandes empresas mundiais já adotaram o aditivo, realizando testes e logo colocarão novos produtos no mercado com 99% de eficiência antibacteriana.

Laboratório Parx Plastics

Parx Plastics Brasil A empresa está chegando ao Brasil por meio do empresário Rafael Born. Natural de Sapiranga/RS, Born foi recentemente escolhido para ser o novo Presidente Global da empresa. Dentre diversos perfis analisados, o de Rafael foi o preferido por se tratar de um perfil jovem, com larga experiência no desenvolvimento de mercados e parcerias em níveis globais. A Parx Plastic espera faturar no primeiro ano de Brasil cerca de R$ 20 milhões.

Parx Plastics: polímeros plásticos aditivados

Reconhecimento Mundial A Parx Plastics foi premiada pelas revistas Time e Fortune com o prêmio World Technology Award 2014, na categoria de Materiais por conta do desenvolvimento da tecnologia de polímeros antibacterianos e biocompatíveis, o que foi identificado como inovação de significância a longo prazo. Este prêmio é um reconhecimento muito importante no mercado mundial, tendo premiado Elon Musk, CEO da Tesla Motors e Nick Woodman, CEO da GoPro neste mesmo ano. Já pela European Comission, a Parx Plastic foi reconhecida como uma das TOP 3 Startups de Tecnologia da Europa na competição de 2014 da Tech All Stars, uma iniciativa da EU Comissions, pelo desenvolvimento dos polímeros antibacterianos e biocompatíveis.

Editora B2B

213_Especial_Parx.indd 43

Foto: Divulgação

A tecnologia desenvolvida, chamada de Sanypolimers, é totalmente biocompátivel, sendo usado um elemento rastreador natural em sua formulação. Atualmente é a única 100% natural no mundo, em que não se usa nenhum tipo de químico (ex: Triclosan), metal pesado (Prata), nano-partículas ou outras substâncias tóxicas, sendo assim totalmente seguro e saudável para o ser humano. Os Sanypolimers realizam uma alteração física no produto, ou seja, o aditivo adicionado nunca mais sairá dele, protegendo-o com ação antibacteriana, impedindo que as bactérias se desenvolvam e formem colônias. Dessa forma, em até 24 horas, as bactérias são 99% eliminadas do produto, tornando-o 100% seguro. O composto é então misturado durante o processo de injeção ou extrusão, sendo que não fará nenhum tipo de alteração no processo já utilizado pelas empresas. A solução da Parx não possui impacto na cor, transparência, ou outras características, assim como não é afetada por luz, formato ou temperatura.

43

30/11/2015 19:10:49


artigo

Impressão 3D, uma realidade cada vez mais presente Por Luiz Fernando Dompieri*

N

o final do século 18, o mundo viu ter início aquela que é considerada a primeira Revolução Industrial, responsável por transformar toda a produção de fábricas na Europa e, anos depois, nos Estados Unidos. Foi nesse período que surgiram as primeiras máquinas e, consequentemente, enxergou-se que, de fato, era possível evoluir na execução de processos industriais. Mais de 200 anos depois, já nos anos 1990, foi o grande “boom” da Internet que deixou sua marca e mudou o modo de comunicação, comercialização e, certamente, a vida de todos nós. Nesses últimos 20, 25 anos, a tecnologia não parou de evoluir e nos apresenta novidades a todo instante. Mas, mesmo diante de um avanço tão rápido, quem poderia imaginar, há pouquíssimo tempo, que seria possível imprimir objetos, quaisquer que fossem, dentro da nossa própria casa? É aí que surge a impressão 3D, uma inovação que chegou aos poucos, movimentou 3 bilhões de dólares ao redor do mundo em 2013 e deve movimentar 21 bilhões de dólares em 2020. Para alguns, as impressoras 3D podem vir a ser as responsáveis pela terceira revolução industrial, já que estão presentes em muitos processos fabris. Elas começaram a revolucionar os setores que mais demandam esse tipo de

44

213_artigo.indd 44

Editora B2B

30/11/2015 19:11:18


artigo

tecnologia, muito pelo fato de as companhias perceberem que é vantajoso visualizar um projeto antes de iniciar a produção em massa - surgiu, então, o trabalho com protótipos impressos em três dimensões. Bons exemplos são as montadoras automobilísticas e as grandes indústrias, que colocaram a criatividade à prova, sem medo de que algo desse errado. Quando o assunto são as novas tecnologias, o Brasil precisa ser citado. Uma pesquisa realizada há alguns anos pela Accenture, empresa global de consultoria e outsourcing, ouviu os consumidores de oito países e apontou que os brasileiros são aqueles que mais consomem eletrônicos em 15 categorias de produtos. E a impressão tridimensional é o melhor exemplo dessa paixão nacional: nos últimos anos, as vendas de equipamentos ligados a essa tecnologia vem dobrando a cada ano, com previsões ainda mais otimistas para o futuro próximo. O fato é que o Brasil, mais que a grande maioria dos países, está presenciando a democratização da impressão 3D, que se faz presente em diversos ramos do mercado. Agora, qualquer pequeno ou médio empresário pode obter a máquina e conhecer de perto seus benefícios. Outro setor beneficiado é a educação, já que o equipamento permite maior interatividade entre professor e aluno, principalmente em aulas de Engenharia e Mecânica.

Ninguém mais, porém, que o consumidor final, a pessoa física, tem tido mais acesso às impressoras tridimensionais, seja para tê-las como um aparelho útil no dia a dia ou apenas para brincar com as inúmeras formas de criação que elas permitem. Um dos motivos principais para o latente crescimento na procura pelos equipamentos é a baixa nos preços. Com valor padrão sempre próximo de R$ 40 mil, e geralmente acessíveis apenas para grandes empresas, as impressoras 3D hoje já existem no modelo pessoal e custam cerca de R$ 5,5 mil – ou seja, podem ser adquiridas por qualquer pessoa que tenha certo poder de consumo. Outro facilitador é a execução cada vez mais simples do procedimento completo. Se até cerca de um ano atrás ainda eram exigidas algumas qualificações técnicas, como o manuseio de programas como o CAD (Computer-aided Design), hoje já chegaram ao Brasil, custando cerca de R$ 2 mil, os escâneres ópticos, equipamentos que permitem a qualquer leigo a criação de um arquivo em três dimensões – assim como no caso de documento em Word para as impressoras 2D convencionais, é desses arquivos que são gerados os objetos tridimensionais. Uma terceira opção para os aficionados é baixar arquivos já prontos da Internet. Cada vez mais designers têm disponibilizado

arquivos já prontos em sites especializados, que funcionam como e-commerce da tecnologia e entregam as peças impressas na casa do comprador. Bastam alguns cliques para ter o objeto que você deseja. A grande verdade é que as pessoas e instituições, a cada dia, passam a enxergar uma utilidade diferente nas impressoras 3D. As máquinas já estão presentes na medicina, sendo capazes de criar um novo crânio a acidentados; na produção de joias, ao proporcionarem os detalhes necessários para os objetos; na arquitetura, sendo capazes de imprimir maquetes inteiras de uma só vez; no mercado musical, em que as primeiras guitarras totalmente impressas em três dimensões já começam a ser desenvolvidas; e, para citar um último exemplo, nos shoppings centers, onde ganham espaço dia após dia os quiosques que imprimem miniaturas de pessoas. A conclusão a que chegamos é que, sem sombra de dúvidas, vale a pena democratizar a impressão 3D. Especialmente aqui no Brasil, onde há milhares de talentos ávidos para ter acesso a esse tipo de tecnologia, é o meio perfeito para se criar tudo o que está escondido no imaginário de cada um. A cada dia, novos equipamentos são lançados, novas aplicações são encontradas e novos usuários aderem à tendência. Embora tudo ainda seja muito novo, esse pode ser o começo de uma revolução.

Luiz Fernando Dompieri é Diretor-Geral da 3D Systems Latin America. Maior player mundial em soluções para impressão tridimensional, a norte-americana 3D Systems adquiriu em 2014 a Robtec, líder em vendas na América Latina, e criou então a 3D Systems Latin America.

Editora B2B

213_artigo.indd 45

45

30/11/2015 19:11:21


matéria de capa | especial anuga

ANUGA 2015: A frenética busca pela diferenciação 46

Editora B2B

213 Materia de Capa Especial Anuga.indd 46

30/11/2015 19:12:16


matéria de capa | especial anuga

ANUGA EM NÚMEROS:

7.063

EMPRESAS de 108 países participaram da Anuga

2015 no espaço de exposição que abrange 284 mil m². Estes incluíram e

6.294

769 EXPOSITORES DA ALEMANHA

EXPOSITORES DO EXTERIOR.

A participação de EXPOSITORES ESTRANGEIROS foi de Cerca de 160 mil visitantes profissionais de

89%.

192 PAÍSES

participaram desta edição, sendo que a VISITAÇÃO ESTRANGEIRA foi de

68%.

Cada edição tem uma tendência preponderante ou um mote, podemos afirmar que esta foi marcada pela busca da diferenciação. Empresas e marcas procurando se posicionar por meio de sua “diferença” e, claro, fazendo das embalagens seu instrumento de comunicação e ferramenta de marketing para contar sua história

Foto: FuturePack

ASSUNTA NAPOLITANO CAMILO*

A

economia mundial vive momentos complicados, mudanças e crises éticas e humanitárias. a indústria de alimentos e bebidas movimenta a economia como poucos setores. assim a feira deste ano mostrou que a batalha por share (fatia) de mercado é cada vez mais difícil, dessa forma vale investir em estandes atraentes, comunicação intensiva para captar a atenção dos grandes compradores. No cenário dos supermercados e mercados, onde quem decide é o consumidor; é a embalagem que vai fazer a diferença. Muitas empresas optaram definitivamente por investir nisso como estratégia de encurtar a distância com o consumidor. a feira teve 11 pavilhões, alguns com três andares, exigindo preparo físico para percorrer todos. além disso, participamos de conferências e congressos que houve: grande oportunidade de atualização. Ficamos particularmente felizes ao constatarmos que muitas embalagens e tendências observadas e contadas por nós na cobertura de outras feiras como SiaL, EMBaLLaGE e iSM se confirmaram nesta que é a maior feira do segmento de alimentos e bebidas.

Editora B2B

213 Materia de Capa Especial Anuga.indd 47

47

30/11/2015 19:12:20


matéria de capa | especial anuga

48

Linha de cafés orgânicos da Colômbia produzidas pelo sistema de comércio justo

Cada Anuga escolhe um país parceiro, em 2015 foi a Grécia, que aproveitou para demonstrar a diversidade da sua indústria de alimentos. A indústria grega tem apostado em design para se diferenciar: de embalagem e gráfico. Podemos destacar o prêmio do produto ENTONIA e pela linha de embalagens da Eléia: nesse caso, as embalagens, tanto de lata de aço ou garrafas de vidro, tinham a parte inferior pintada de branco, fazendo uma alusão ao tratamento dado às oliveiras do país. O resultado ficou magnífico. O design gráfico da empresa Cretalicius proporciona um deleite gourmet já a partir do visual da comunicação geral que foi inserido nos rótulos das embalagens. Muitos países organizam suas empresas para participar unidas, aumentando a força pelo conjunto. Exemplos exitosos: México,

Editora B2B

213 Materia de Capa Especial Anuga.indd 48

30/11/2015 19:12:31

Fotos: FuturePack

Temas como a valorização dos alimentos, a redução do desperdício de alimentos, principalmente nos países industrializados, rastreabilidade, bem-estar animal e sustentabilidade continuarão a moldar as discussões sobre alimentos e bebidas no futuro.

Foto: FuturePack

Alguns nomes ficaram valorizados e se transformaram em “marcas” ou atributos, como Amazon, Açai, Bahia, Rio, entre outros, que lembram muito a diversidade brasileira, o que é infelizmente pouco valorizada por nós mesmos. A enorme diversidade reflete claramente as tendências alimentares que foram acompanhadas há algum tempo. Bom gosto e produtos frescos sempre foram importantes para os consumidores. Hoje, a nossa comida tem que ser fácil de consumir e cozinhar. As empresas que têm sucesso na ligação entre estas características com aspectos saudáveis e sustentáveis têm boas perspectivas de alcançar altas vendas. Muitos dos expositores procuravam como alvo o crescente mercado de refeição fora de casa, ou delivery ou on the go. Notamos também a oferta crescente de produtos Halal, que tinha a sua própria plataforma na Anuga, o que se justifica pela número crescente de consumidores que atualmente passa de um bilhão.

Foto: FuturePack

Foto: FuturePack

A outra importante tendência evidenciada é a “Free From” ou “livre de”, que significa para muitas pessoas: dispensar a utilização de conservantes, aromas artificiais e aditivos, ou serem sem sódio, sem glúten, sem açúcar, sem lactose, ou sem algum outro ingrediente que pode ser alergênico. Alguns produtos atendem diversas demandas ao mesmo tempo e são promovidos usando slogans “triple-livres”. Também os estilos de vida vegetarianos e veganos exigem “livre de”, se o consumidor não comer carne ou produtos animais em geral. O espectro de produtos está expandindo significativamente até mesmo pratos populares e sendo lançados no mercado como alternativas vegetarianas. Um bom exemplo foi a marca Vegetaria, com sua linha de “schnitzel”, que alcançou grande sucesso.

Assim como produtos orgânicos e oriundos de comércio justo (Fair Trade).

Foto: FuturePack

Um dos eventos da feira é o Prêmio para inovação, o TASTE 15. De 2 mil produtos inscritos por 830 empresas, o júri selecionou 61 produtos e conceitos que convenceram em termos de seu conceito, inovação e implementação criativa. Grande parte foi selecionada por atender uma das grandes tendências atuais: a conveniência, como pratos prontos, que podem ser preparados em micro-ondas ou forno rapidamente.


matéria de capa | especial anuga

Inovações e novidades destacadas

Fotos: FuturePack

A feira é enorme e seria irresponsável acreditar que uma equipe apenas poderia ver e relatar todas as inovações e novidades apresentadas. Nosso intuito aqui é mostrar algumas que nos surpreenderam. O Blomboom: conceito de embalagens de aço de vários tamanhos que se encaixavam uma nas outras criando painéis divertidos. Creio que o que menos importava era o conteúdo. As latinhas vermelhas de várias alturas e com um ícone representando um bebê ou macaquinho de chupeta eram as estrelas das gôndolas montadas.

A linha Yollie foi destaque para os pequenos com uma linha de pirulitos de iogurte (lolly pop), uma proposta criada a partir de

Outra proposta de iogurte foi a da LYC, esta congelada, porém, com um apelo de produto natural e uma decoração clean e direta, convenceu bastante. A Cold Press, pioneira na utilização do processo HPP (high pressure process ou processo de alta pressão) para eliminação de micro-organismos sem alterar as propriedades organolépticas do produto expandiu a linha com novos sabores, agora com misturas, como a Pink Lady (maçã com morango) e vegetais como bebidas a partir de cenoura ou verduras.

Havia grande oferta por leites de novas fontes (que não de vaca) como leite de soja, arroz, amêndoas, coco, aveia, ovelha e camelo fêmea

Um dos setores da feira se dedicava à apresentação de propostas de máquinas e embalagens. Lá, grandes empresas como Multivac e Tetrapak mostraram processos novos, outras divulgavam serviços de terceirização e envase. Aqui a novidade foi a proposta da HEDEGAARD de embalagem plástica termoformada colorida

para ovos, que viraram brinquedos ao serem encaixados umas sobre as outras, como um enorme LEGO®. Foto: FuturePack

um sistema de envase form fill and seal (que forma, enche e sela) para pirulitos de iogurte de vários sabores. A decoração alegre incentiva os pequenos a experimentarem um produto saudável.

Foto: FuturePack

Colômbia e Portugal. O Brasil esteve presente com empresas como BRF, Bauducco, Itambé, JBS, Marfrig, Oderich, PIF PAF, Santa Edwiges, entre outros produtores de massas, biscoitos e doces. Alguns foram organizados pela Apex-Brasil e pelas associações como ABIARROZ, BRAZILIAN BEEF e ABPA. Sentimos falta da participação dos nossos produtores de produtos orgânicos, pois poderiam ter feito bons negócios nesta feira, em função da procura por estes produtos.

Outro pilar da feira, a inovação de ingredientes foi defendida pela Feldeco com produtos como mortadela e outros embutidos para crianças, assim como a Eggelbusch que trouxe para os pequenos oferta de produtos feitos com carne de frango alimentados apenas com milhos. Da mesma forma, o Chick Up’s que prometia, além disso, ausência de antibióticos, aromatizantes e glúten. Mereceu atenção também o Coconut milk drink® e a bebida Fusion ®, feita a partir de chá de folha de oliveiras. A Pink Diamond® foi uma estrela à parte, os búlgaros sempre trazem produtos à base de suas famosas rosas. Outro destaque foi o produto “Shake the Cake”, uma nova proposta de bolo para ser preparado rapidamente no micro-ondas. Entre o natural e o moderno, muitos apostaram em novas denominações para energéticos e se posicionaram como bebidas energéticas naturais ou sinérgicas como a marca suíça SW!SS ®. Outras mantiveram a linha anterior, como o DYNAM ICE®, um sorvete à base de energético. Produtos gourmets eram encontrados em todos os setores, como o de bebidas. A Franklin Soft

Editora B2B

213 Materia de Capa Especial Anuga.indd 49

49

30/11/2015 19:12:36


matéria de capa | especial anuga

Foto: FuturePack

Foto: FuturePack

Foto: FuturePack

drinks apostou em garrafas muito bem desenhadas, sacolas de juta, rótulos em papel verge com faca especial, tudo para remeter aos velhos tempos. Investiram em sabores exóticos para agradar também aos “millennials” (jovens nascidos a partir de 1980). Havia também pipocas gourmets, como a Corn Chico.

Frascos que lembravam ânforas, com méis com amêndoas se distinguiam pela sofisticação.

stand up pouch; e a Kraft Kerl®, que prometia músculos e força aos consumidores. Produtos embalados a vácuo como tâmaras e toda sorte de amêndoas demonstravam preocupação com o shelf life e a qualidade destes. Os chineses inovavam com uma embalagem de amendoim em embalagem flexível em formato do mesmo.

Foto: FuturePack

Fotos: FuturePack

Fruta é uma demanda mundial crescente. Na feira, foi possível observar dezenas de proposições: em formato de geleias; purês, snacks crocantes, gelatinas, fatiadas frescas, bebidas concentradas e até um tubo plástico.

A italiana Polenghi® lançou Sorbetto® um sorvete cremoso quase líquido em delicada embalagem, assim como a outra italiana, a Quadrifoglio®, que lançou o Sorbissimo® em proposta semelhante

Bebidas e alimentos para acompanhar os preocupados com a forma física, como a linha My K® da alemã Elsdorfer, tinha sorvete, bebida e barras de proteínas. Na mesma vertente, outras empresas ofereciam produtos, como “Müsli to go” em práticas embalagens

50

Embalagens de alumínio também foram destaque para geleias de frutas e patês. A portuguesa NUts Original® levou para a feira uma linha de snacks à base de diferentes amêndoas em uma embalagem original com design elegante, cada aperitivo era próprio para acompanhar um tipo bebida. Os austríacos reinventaram o aperitivo de linguiça que lançaram noutra ANUGA, quando propunham o produto em uma embalagem flow pack, com um stick de ket chup, e lançaram uma embalagem stick com a linguiça já com ketchup, pronta para degustar.

Para atender a necessidade de praticidade, muitas empresas apresentaram pratos prontos em bandejas de alumínio que permitem que o prato vá direto a qualquer tipo de forno sem necessidade de sujar assadeira.

Entre os lançamentos e relançamentos, pudemos conferir que as embalagens foram as protagonistas na maioria das inovações apresentadas, distinguindo e posicionando as marcas. Embalagem melhor. Mundo melhor. Sempre!

Se quiser mais informações e fotos dos produtos, é possível obtê-las no site: www. clubedaembalagem.com.br *Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack – Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens – Ensino & Pesquisa. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Recebeu diversos prêmios, entre eles o de Profissional do Ano e o de Melhor Embalagem do Ano. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papel cartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade, entre outros. Diretora do Kit de Referências de Embalagens e da obra Better Packaging. Better World.

Editora B2B

213 Materia de Capa Especial Anuga.indd 50

30/11/2015 19:12:47


51 INSTITUTO DE EMBALAGENS.indd 51

30/11/2015 19:38:50


Novos métodos para aumentar o valor agregado dos metais

D

iante de um setor que continua estagnado, os recicladores procuram aumentar sua carteira de clientes, ajustar preços, movimentar seu estoque e ganhar liberdade de movimento e competitividade. isso só é possível modernizando seus processos produtivos com tecnologias inovadoras. Por outro lado, o segmento de produtos acabados de metais também enfrenta grandes desafios: o mercado entrando em recessão enquanto os preços da matéria-prima aumentam. Estes desafios impulsionam as empresas mais pioneiras a procurar formas alternativas de crescimento e de gestão para aumentar o número de clientes e, em última análise, sua margem de lucro, podendo optar pela substituição da matéria-prima secundária. aproximadamente 11,7% do resíduo Urbano gerado são metais. a maioria deles são embalagens: latas fabricadas de ferro, zinco, estanho, aço e alumínio. além disso, devemos adicionar os metais procedentes de veículos fora de uso (VFU), eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos. Como exemplo, o Brasil reciclou 540 mil toneladas de alumínio em 2013. Cerca de 40% de todo material recuperado, corresponde a latas, no qual o Brasil se posiciona como líder mundial, alcançando uma taxa de recuperação de 97,9%, segundo estatísticas de associação Brasileira de alumínio (aBaL). os demais 60% correspondem a outros segmentos (como esquadrias de janelas, carcaças de automóveis, entre outros).

52

Portanto, ainda que a recuperação de alumínio siga por um bom caminho, o grande desafio para o setor de recuperação de metais no Brasil é conseguir uma separação eficaz e moderna de todos os metais.

Editora B2B

Pack 213 - Sustentabilidade.indd 52

30/11/2015 19:39:37


pack | sustentabilidade

A

TOMRA Sorting Recycling, desenvolvedora e fabricante de tecnologias de separação, baseada em sensores para a indústria de reciclagem e gestão de resíduos, observou um aumento significativo do número de empresas interessadas nos últimos seis meses em saber mais sobre como separar cobre e latão a partir de uma mistura de metais não ferrosos. Nessas empresas estão incluídos diferentes tipos de clientes, que vão desde pequenos operadores de fragmentadoras de materiais ferrosos, operadores de plantas para flotação de metais e de resíduo eletrônico (REEE) a partir de pequenos eletrodomésticos até empresas que compram resíduos metálicos para processamento posterior. Tais empresas não se preocupam somente em conseguir aumentar o valor agregado do seu material (um objetivo importante, mas não o principal). Elas compreendem que a separação baseada em sensores pode ser um meio para alcançar melhores posições no mercado, permitindo conseguir um número maior de clientes. Recicladores de menor porte podem ter apenas um ou dois clientes estrangeiros a quem vender uma fração não ferrosa. Ainda que a situação seja aceitável em alguns casos, essas companhias podem ser pressionadas por seus clientes que, uma vez sabendo serem os únicos clientes, forçariam a desvalorização do material. Alguns destes recicladores se deram conta de que podem multiplicar seu número de clientes se separarem corretamente o cobre e o latão dos metais não ferrosos, o que lhes permite a rápida circulação de seu estoque ao invés de tê-lo armazenado, e até ampliar seu mercado local em vez de exportar material, o que sempre otimiza as operações. A separação do cobre e do latão de outros metais pode ser conseguida manualmente, mas com limitações e em pequenas quantidades. Além de não oferecer uma qualidade homogênea, é um método que requer muita mão de obra, sendo por isso muito dispendioso. Contudo, existe um processo alternativo que oferece qualidade homogênea e requer mão de obra mínima: usando a tecnologia de separação, baseada em sensores, é possível separar primeiro uma fração mista de cobre e latão da outra com metais mistos não ferrosos e, na segunda etapa, separar o cobre do latão em frações de um único material, com qualidade muito elevada.

Foto: Divulgação

Oportunidades de negócio para o setor de reciclagem de metais

Esse resultado é obtido usando o TITECH Combisense, que combina a tecnologia de uma câmera a cores com um detector de metais integrado. Os dados processados a partir do sensor e da câmera a cores são usados para obter até as frações mais difíceis, em termos de composição e granulometria. Essas frações de um único material de pureza elevada são comercializadas mais facilmente na Europa, ao invés de serem exportadas para posterior separação manual onde seja mais barata. Para evidenciar as vantagens econômicas do processo basta ter em conta que, em condições normais, uma tonelada de mistura não ferrosa contém cerca de 10% de cobre e 10% de latão. Sendo o preço do cobre cerca de três vezes superior ao valor da mistura de metais não ferrosos, é fácil compreender por qual motivo a recuperação desses metais valiosos coloca os novos recicladores em uma posição muito mais forte, do ponto de vista comercial. Em resposta aos pedidos recebidos sobre a separação de cobre e de latão, a TOMRA Sorting Recycling oferece a seus clientes a possibilidade de testar os equipamentos com seu próprio material e em uma estrutura com escala quase industrial, que permite demonstrar como nossas soluções oferecem os resultados esperados delas. Não se espera que a recuperação do mercado de metais ocorra a curto prazo. Ainda assim, o atual panorama nos mostra que um número considerável de recicladores de metais está inquieto, procurando maximizar o valor de seus produtos. Editora B2B

Pack 213 - Sustentabilidade.indd 53

53

30/11/2015 19:39:39


Foto: Leandro Andrade

direto da gôndola

FRUTA DE BOLSO!

Fotos: FuturePack

É fundamental atender os consumidores que buscam produtos saudáveis mesmo em trânsito ou em movimento, seguindo a tendência de embalagem on the go. De quebra, isso destaca novos produtos e reforça a marca da empresa

Assunta Napolitano Camilo*

N

ão importa a forma, a fruta é um dos produtos com maior demanda no mundo todo, atrás apenas de proteínas. É uma opção saudável e muito procurada, agradando a adultos e crianças de diferentes origens. Mães atentas alertam diariamente os filhos sobre a necessidade de ingerir frutas, por isso a chegada ao mercado da Fruta de Bolso da Kobber® é considerada uma ajuda importante para essas consumidoras preocupadas com a saúde de suas crianças, que chegam a passar o dia todo fora de casa. Recém-lançado em São Paulo, o produto já está em grandes redes supermercadistas, academias, lojas de conveniência, lojas de produtos naturais, escritórios, nas pastas de executivos e nas bolsas de mulheres interessados em uma dieta saudável. O produto é uma variação das barras de frutas (na verdade, são minibarras de frutas), embaladas uma a uma e depois acondicionadas num cartucho com seis unidades. O cartucho tem abertura facilitada por zíper que permite o refechamento, é bem impresso e com design gráfico simpático, com cores fortes e jovens (laranja, amarelo, verde-claro, bem cítricas), explorando fotos bem produzidas do produto ao lado das frutas. As embalagens primárias são em flow pack simples impressas em uma só cor, sem exageros.

As versões com frutas variadas, sempre com duas dominantes, garantem que não haja monotonia no sabor. A textura do novo produto é adequada e equilibrada como deve ser. No vaivém da vida moderna dos grandes centros, marcada por congestionamentos, longos deslocamentos e jornadas cada vez mais longas, sejam nas escolas ou nos escritórios, a proposta do produto e respectiva embalagem adequada prometem ser um sucesso e, assim, migrar muito rápido das gôndolas para os carrinhos de compras. Embalagens que atendem às tendências de consumo são melhores e promovem um mundo melhor para todos!

Se quiser mais informações e fotos dos produtos, é possível obtê-las no site: www.clubedaembalagem.com.br *Assunta Napolitano Camilo: Diretora da FuturePack – Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens – Ensino & Pesquisa. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Recebeu diversos prêmios, entre eles o de Profissional do Ano e o de Melhor Embalagem do Ano. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis; Embalagens de Papel cartão; Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade, entre outros. Diretora do Kit de Referências de Embalagens e da obra Better Packaging. Better World.

54

Editora B2B

213_Artigo.indd 54

30/11/2015 19:41:53


notas técnicas

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

ESTEIRAS A Automaplast desenvolve, entre outros equipamentos, esteira reunidora para máquina de sopro que possui estrutura em alumínio, motorredutor, inversor de frequência, transição simples, regulagem de altura etc. Fabrica esteira taliscada elevatória para moinho construída em aço carbono, com pintura eletrostática, e que tem motorredutor, regulagem de altura, lona reforçada com 2,5 mm de espessura, dimensões-padrão e especiais. Produz esteira horizontal em aço carbono que tem pintura eletrostática, motorredutor, regulagem de altura, lona reforçada com 2,5 mm de espessura, dimensões-padrão e especiais. AUTOMAPLAST Máquinas Industriais Ltda. Tel.: (19) 3454-6596 | www.automaplast.com.br

EMBALAGENS ESPECIAIS A Alveotech desenvolve produtos da linha home, linha office, embalagens especiais, embalagens retornáveis em plástico corrugado alveolar e placas de ondatech. São fabricados com matérias-primas de PVC, polietileno expandido, neoprene, EVA e EPDM, poliuretano, aglomerado impregnado com betume ou acrilato. Da linha de embalagens especiais, a empresa produz separadores laváveis e impermeáveis, bandejas para empilhamento, caixas retornáveis, sinalizadores, chapas para comunicação visual, proteção de bobinas e chapas de alumínio, painel traseiro de refrigeradores e freezers, forro e isolamento térmico, caixas para hortifrutis, revestimento para racks, carrinhos e paletes, proteção de pisos etc. ALVEOTECH Embalagens e Espumas Industriais Ltda. Tel.: (19) 3881-7900 | www.alveotech.com.br

LOGÍSTICA E ARMAZENAGEM EDIÇÃO 214

ESPECIAL: Mercado de Food Service

RESERVE SEU ESPAÇO, LIGUE: (11) 3722-0956 MAIS INFORMAÇÕES: publicidade@editorab2b.com.br

www.pack.com.br

213 Notas Tecnicas.indd 55

30/11/2015 19:42:35


notas técnicas

Foto: Divulgação

SELOS E FITAS PARA SEGURANÇA DE EMBALAGENS

A Felifer comercializa selo para fitas de aço, modelo TR, com dimensões de 13 mm a 32 mm de largura, de 22 mm a 60 mm de comprimento e com espessuras de 0,6 mm a 0,9 mm; selo PET de 19 mm de largura, 35 mm de comprimento e espessura de 1,8 mm; selo VR de 10 mm a 25 mm de largura, de 22 mm a 35 mm de comprimento e 0,9 mm de espessura e ainda outros modelos. A empresa possui também fitas de aço polido FE-1 e FE-2 com 0,50 mm a 1 mm de espessura, de 12,75 mm a 31,75 mm de largura e rolos de 18,5 kg a 46,6 kg de peso. Possui ainda fitas plásticas, como a Felipoli branca de 10 mm a 12 mm de largura e 0,80 mm de espessura; Felipet verde de 13 mm a 19 mm de largura e de 0,70 mm a 1,20 mm de espessura; Felipoli preta de 10 mm a 16 mm de largura e espessura de 0,60 mm a 0,80 mm. FELIFER Embalagens Indústria e Comércio Ltda. Tel.: (11) 2966-7444 | www.feliferembalagens.com.br

Um equipamento utilizado para embalagem de paletes é a envolvedora de filme strech, fornecida pela Civex. A máquina possui contador de voltas, torre de 2.600 mm de altura e prato com 1.500 mm de diâmetro. Ela possibilita realizar a troca rápida de bobinas e tem capacidade para 500 kg a 1.500 kg de mercadorias. Opera em 220 V e 380 V e de 0 a 12 rpm de velocidade. CIVEX Indústria e Comércio de Peças e Máquinas Ltda. Tel.: (11) 2401-1819 | www.civex.com.br

56

PALETES ECOLÓGICOS A Green Pallet oferece paletes que agregam valor à cadeia produtiva, além de contribuir para a preservação do meio ambiente. São monoblocos, isto é, peças únicas fabricadas a partir de matériasprimas 100% recicladas. É utilizado o processo da intrusão de alta performance que traz, como resultado final, paletes inteiramente maciços, sem encaixes ou emendas, rígidos e à prova dos mais diversos tipos de resíduos, além de ser possível realizar, com facilidade, a higienização. São paletes que não têm nenhum parafuso, prego, grampos ou nenhuma rosca. Eles são resistentes a óleos, graxas e agentes químicos, além disso, não proliferam fungos, bactérias e podem ser utilizados em estruturas metálicas. A empresa atende aos segmentos automotivos, metalmecânicos, farmacêuticos, alimentícios, petroquímicos, logísticos, de redes de atacadistas etc. GREEN PALLET. Tel.: (51) 3469-8029 | www.greenpallet.com.br Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

ENVOLVEDORA DE FILME STRETCH

Editora B2B

213 Notas Tecnicas.indd 56

30/11/2015 19:42:37


4RS DAS RELAÇÕES PÚBLICAS PLENAS: A TRANSPARÊNCIA DOS NEGÓCIOS Foto: Divulgação

Em uma comunicação “total”, Reconhecimento, Relacionamento, Relevância e Reputação são as quatro instâncias em que Relações Públicas Plenas, proposta do autor Marcondes Neto, trazem resultados positivos para a gestão de organizações de qualquer porte e ramo de atividade, gerando a tão demandada transparência nos negócios. O livro é dividido em quatro capítulos e vai além do mercado de Relações Pública e foi uma estratégia criada e desenvolvida pelo autor após 30 anos de estudos e pesquisas com mais de 100 executivos do eixo Rio de Janeiro / São Paulo / Minas Gerais, levando em consideração a importância de desenvolver estratégias para criar e manter a integração de um discurso institucional uno entre colaboradores, gestores, usuários/consumidores e formadores de opinião.

4RS DAS RELAÇÕES PÚBLICAS PLENAS AUTOR: MANOEL MARCONDES MACHADO NETO EDITORA CIÊNCIA MODERNA NÚMERO DE PÁGINAS: 208 PREÇO: R$ 54 (IMPRESSO) E R$ 32,40 (E-BOOK)

NOVO SITE

Foto: Divulgação

LEITURA

DESTAQUE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL

O planejamento estratégico mostra como as marcas precisam trabalhar o mundo digital. “Entender comportamento de consumo, concorrência e cenários é importante para se diferenciar nesse tecnológico e competitivo mercado”, é com essa frase que Felipe Morais, coordenador dos cursos de MBA de Marketing Digital e MBA Gestão de Estratégica em E-commerce, apresenta seu livro “Planejamento Estratégico Digital”, que aborda a importância e o desenvolvimento de campanhas de marketing, levando em conta o ambiente de web totalmente colaborativo e movido pelos usuários. De forma simples, clara e objetiva, a obra mostra como pensar estrategicamente um projeto digital, observando e analisando condições de mercado, os novos consumidores, a concorrência e as tendências, além de dicas para elaborar companhas eficazes.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL FELIPE MORAIS EDITORA SARAIVA PÁGINAS: 329 PREÇO: R$ 69

REVISTA P&S

Acesse e confira as novidades que preparamos para o mercado industrial.

www.ps.com.br

213_Pack Leitura.indd 57

30/11/2015 19:44:23


índice de anunciantes página

empresa

site

3ª Capa..... ABRE .......................................................................................................................................................................www.abre.org.br 35.............. COIM............................................................................................................................................................www.coimgroup.com.br 25.............. ARO..........................................................................................................................................................................www.aro.com.br 13.............. ATCO PLÁSTICOS....................................................................................................................... ............................www.atco.com.br 51 e 58..... INSTITUTO DE EMBALAGENS................................................................................................www.institutodeembalagens.com.br 56.............. INTERTEC .................................................................................................................. ............................www.intertecequip.com.br 15.............. KRONES................................................................................................................................................................ www.krones.com 39.............. MARKEM-IMAJE................................................................................................................................... www.markem-imaje.com.br 2ª Capa..... M&G POLÍMEROS ................................................................................................................................ www.mg-chemicals.com.br 5................ OPTIMA............................................................................................................................................................www.optima-bra.com 9 ............... PERFOR.............................................................................................................................................................. www.perfor.com.br 37.............. SALAZAR.................................................................................................................................... www.salazarcomponentes.com.br 4ª Capa..... SIG COMBIBLOC....................................................................................................................www.eupensomeioambiente.com.br 29.............. TRANSERG..................................................................................................................................................... www.transerg.com.br 7................ VIDROPORTO............................................................................................................................................... www.vidroporto.com.br

PB

213_Indice de Anunciantes.indd 58 Editora Banas

02/12/2015 23:31:03


3CAPA ABRE.indd 59

30/11/2015 19:46:06


4CAPA SIG COMBIBLOC.indd 60

30/11/2015 19:47:28

Profile for Revista Pack

Revista Pack 213 - Julho 2015  

Revista Pack. Revista do mercado de embalagens. Equipamentos, maquinas, design, produtos e serviços. Embalagens metalicas, reciclagem e muit...

Revista Pack 213 - Julho 2015  

Revista Pack. Revista do mercado de embalagens. Equipamentos, maquinas, design, produtos e serviços. Embalagens metalicas, reciclagem e muit...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded