__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

198

ANO•16 M A R Ç O

2 0 1 4

R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

ENTREVISTA Luis Giovanni Faria fala sobre a presença da HP na área de embalagens

RÓTULOS Fabricantes incrementam produção para a Copa

COPA DO MUNDO ALAVANCA INDÚSTRIA DE EMBALAGENS

198 Capa Final.indd 1

ED Ae vo I luç Em Ç Ã ã b Si o d ala O D st o g e m e E na mas erc ns d A s e d ad e v B R mb e s o d idr I ala egu e B o L ge ran eau ns ça ty ca re

JOGANDO PARA GANHAR

17/03/2014 16:31:11


2CAPA_3M.indd 2

15/03/2014 22:57:27


Foto: COMODO

carta ao leitor

DE OLHO NA COPA

T

ecnologia, inovação, criatividade e investimentos. Vale tudo para aproveitar a oportunidade em que o Brasil se tornará o centro das atenções durante a Copa do Mundo. Segundo um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae, o evento deverá injetará, adicionalmente, R$ 112,79 bilhões na economia brasileira, com a produção em cadeia de efeitos indiretos e induzidos. No total, o País deve movimentar R$ 142,39 bilhões adicionais entre 2010-2014, gerando 3,63 milhões de empregos-ano e R$ 63,48 bilhões de renda para a população, o que vai impactar, inevitavelmente, o mercado de consumo interno. Essa produção também deverá ocasionar uma arrecadação tributária adicional de R$ 18,13 bilhões aos cofres de municípios, estados e federação. De acordo com o relatório da Associação Brasileira de Embalagem, ABRE, coordenado pela Fundação Getúlio Vargas, FGV, a receita obtida pela indústria de embalagens em 2013 foi de R$ 51,8 bilhões, superando os R$ 46,7 bilhões gerados em 2012. A Associação afirma que o setor representa entre 1% e 2,5% do Produto Interno Bruto, PIB, do País. Imagine, então, o leque de oportunidades para a exposição de uma marca e o incremento significativo em seu faturamento neste período. Eventos esportivos estão relacionados, principalmente, ao consumo de bebidas e snacks. De acordo com o Sistema de Controle de Produção de Bebidas, Sicobe, em junho de 2013, a indústria de cerveja cresceu 4% em relação a junho de 2012, melhor desempenho desde fevereiro de 2013. Neste mesmo período, a produção de cerveja em lata cresceu 27,5%, também melhor resultado em relação ao ano anterior. E as empresas têm sido criativas, apostando em edições limitadas comemorativas, novas versões de produtos, como os latões de cervejas de 710ml, e em produtos que se diferenciam no ponto de venda.

198_Carta ao Leitor.indd 3

O alto impacto visual de produtos no ponto de venda e as estratégias de consumo são temas trabalhados pelos sócios da agência de publicidade BlackNoir, Thiago la Torre e Gustavo Sobral, que acreditam no bom desempenho do mercado consumidor aliado a promoções temáticas. Eles incentivam os clientes, principalmente, do middle-marketing, a investir nas ações em PDV por meio de embalagens sazonais, já que elas são uma forma de ganhar destaque, mesmo que a marca não tenha poder de negociação para realizar outras ações maiores. Embora seja um ano com grandes expectativas, por outro lado, o momento também gera incertezas, tendo em vista a desvalorização cambial, o aumento dos juros e o crédito reduzido. Porém, “as empresas que possuem estratégias agressivas, focadas em inovação, com lançamento de novos produtos e excelência em serviço, poderão ter crescimento acima da média”, acredita a gerente de Produtos, Divisão de Soluções e Inovações da 3M, Dennise Delbue. Em nossas matérias de capa deste mês, é possível conferir todas as ações que as empresas estão fazendo para aproveitar não só este momento, como também para acompanhar os desafios de seus setores, como no caso da codificação e marcação, mercado que se consolida progressivamente em um cenário maduro, acirrado e com a proposta de atender a exigência da rastreabilidade de produtos. Já o nosso entrevistado do mês, Luis Giovanni Faria, diretor responsável pela área de artes gráficas da Hewlett-Packard, conhecida mundialmente como HP, desvendou o mundo da tecnologia digital e o seu benefício, principalmente, para o setor de embalagens. Boa leitura!

THAIS MARTINS EDITORA CHEFE redacao@pack.com.br

15/03/2014 22:59:39


198

sumário

A N O • 1 6 M A R Ç O

Foto: Leandro Andrade

2014

Foto: Castrol

8

26

CAPA Empresas aproveitam a Copa do Mundo para expor suas marcas, incrementar vendas e se consolidar no mercado

18 26

34 42 40

Foto: Lanin

42

DESAFIO Introdução de variáveis nas embalagens faz com que indústria de marcação e codificação se supere

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN

ENTREVISTA Luis Giovanni Faria, diretor de artes gráficas da HP, fala sobre tecnologia digital

INOVAÇÃO

8

ENTREVISTA Luis Giovanni Faria, diretor de artes gráficas da Hewlett-Packard, HP, fala sobre a atuação da empresa no mercado de embalagens e os benefícios da impressão digital. POR DENTRO DAS LEIS Catarina Fugulin e Milton Fontes, da Peixoto e Cury Advogados, caracterizam a embalagem como “bonitinha, mas descartável”. JOGANDO PARA GANHAR O impacto da Copa do Mundo no Produto Interno Bruto brasileiro (PIB) é estimado em R$ 64,5 bilhões. Marcas aproveitam momento para se expor e incrementar vendas. RUMO AO HEXA Fabricantes de rótulos e de embalagens criam produtos capazes de consolidar a identidade da marca e fazer ponte com o consumidor. POSITIVIDADE Empresas de codificação e marcação encontram mercado maduro, acirrado e enfrentam o desafio de atender as exigências da rastreabilidade de produtos. ESPECIAL AVERY DENNISON Líder em materiais para rótulos e embalagens desenvolve nova geração de adesivos de alta performance para aplicações em resseláveis.

SEÇÕES 6 AGENDA

48 SUSTENTABILIDADE

14 PACK ONLINE

50 DIRETO DA GÔNDOLA

16 NOTÍCIAS

51 PACK LEITURA

19 VAIVÉM DO MERCADO

52 ARTIGO

20 ATUALIDADES

54 NOTAS TÉCNICAS

24 VANGUARDA

EDITORA B2B

198_Índice de matérias.indd 4

4

15/03/2014 23:02:14


5_TETRA PAK.indd 5

15/03/2014 23:03:08


agenda feiras no brasil EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

Data

Feira

Local

CONTATO

1º a 3 de abril

ExpoAlumínio 2014 - Exposição Internacional do Alumínio

Centro de Convenções Imigrantes (SP)

www.expoaluminio.com.br

8 a 11 de abril

Brasil Alimenta

Parque de Eventos Bento Gonçalves (RS)

www.brasilalimenta.com.br

8 a 11 de abril

Envase Brasil

Parque de Eventos Bento Gonçalves (RS)

www.envasebrasil.com.br

22 a 25 de abril

Fiema Brasil 2014 Feira Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente

Parque de Eventos Bento Gonçalves (RS)

www.fiema.com.br

PUBLISHER: Fernando Lopes EDITORA CHEFE: Thais Martins COLABORAÇÃO: Cecilia Borges, Zulmira Felício e Niobe Cunha ASSESSORA TÉCNICA: Assunta Camilo (FuturePack) assunta@futurepack.com.br REVISÃO: Nazaré Baracho PROJETO GRÁFICO: Editora B2B PRODUÇÃO: Luciano Tavares de Lima (gerente) DESIGNER: Ana Claudia Martins CAPA: Ana Claudia Martins

CONSELHO EDITORIAL

feiras no EXTERIOR Data

Feira

Local

CONTATO

1º a 3 de abril

Propak East Africa 2014

Kenyatta International Conference Centre – Quênia

www.propakeastafrica.com

8 a 14 de maio

Interpack 2014

Processes and Packaging - MDK Feiras Dusseldorf, Alemanha

www.interpack.com

16 a 19 de junho

Argenplás 2014 Exposición Internacional de Plásticos

Centro Costa Salguero, Buenos Aires, Argentina

www.argenplas.com.ar

Assunta Camilo Napolitano, diretora da FuturePack e do Instituto de Embalagens – Eduardo Tadashi Yugue, gerente de embalagens da Nestlé Brasil – Geraldo Cardoso Guitti, diretor do Conselho Administrativo da Refrigerantes Convenção – Iorley Correia Lisboa, gerente P&D e Inovação de Embalagens – Marcas Exclusivas do Walmart Brasil – João Batista Ferreira, CEO da J2B Innovation to Business – Lincoln Seragini, presidente da Seragini Design – e Luis Fernando Madi, Diretor Geral do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL)

COMERCIAL Marília de Paula Marília@pack.com.br Tel.: (11) 3500-1908 Rajah Chahine comercial@pack.com.br Tel.: (11) 3500-1909 Executivos de Negócios – São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 – Fax: (11) 3500-1935 aparecida.stefani@banas.com.br Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS Tel./Fax: (51)3737.9200 (51)9969.0727 banassul@terra.com.br

Cartas&E-mails Muito obrigado pela oportunidade de destacar nosso trabalho. A redação da Pack tem retratado os muitos anos de dedicação da Realcollor Soluções em Masterbatch. Parabéns

Rio de Janeiro Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 banasrj@uol.com.br

Rodrigo Rodrigues, diretor comercial da empresa.

Apex-Brasil,

o recebimento da edição

produtos orgânicos de nosso projeto.

Nos

sentimos orgulhosos de

ser uma força motivadora e de inspiração para as indústrias do setor de embalagem em um momento em que se discute práticas empresariais para vivermos em um mundo melhor e mais limpo

Ming C Liu, coordenador executivo do Projeto Organics Brazil.

dois anos coleciono a

segmento.

Revista Pack

por ser a melhor que já li no

Até agora não a substituo por nenhuma outra. Estão todos

de parabéns por nos proporcionar boas informações deste mercado

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO E-mail redacao@pack.com.br

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190

Rua dos Três Irmãos, 771 Jardim Progredior – São Paulo-SP – CEP 05615-190 CNPJ 07.570.587/0001-13 – I.E. 149.349.995-116 TELEFONE (11) 3500-1900

IMPRESSÃO: HAVAII GRÁFICA CIRCULAÇÃO NACIONAL: Tiragem – 10 000 exemplares PERIODICIDADE: MENSAL ASSINATURA: Anual (Brasil) = R$ 180,00 • Nº Avulso = R$ 15,00

MARÇO 2014 PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO

é uma publicação mensal da Editora B2B.

A Pack é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem.

11 3500-1921 | fax 11 3500-1935

AT

EC

D E M ÍD IA S E G

M

E

TA

DA 2008

Filiada à

N

TELEFONE

end.

Joel Sabioni, analista de Meio Ambiente da Raízen-Cosan, Unidade Barra Bonita (SP).

ARGENTINA 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

Editora B2B

D

O

6

IA

T

A

EG

R

A

B2

C AT

B

e

AN

IPD

IO

em nome do

especial sobre sustentabilidade, matéria que enfocou o segmento de

IV P R Ê M

Agradeço,

REPRESENTANTE INTERNACIONAL

RE

V I S TA S E G M

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.

EN


7_Roland.indd 7

15/03/2014 23:05:56


Foto: Leandro Andrade

entrevista

8

Editora B2B

198 Entrevista .indd 8

15/03/2014 23:07:12


A TECNOLOGIA DIGITAL NAS MÃOS DA HEWLETT-PACKARD

POR THAIS MARTINS

A

área de impressão sempre esteve presente na vida profissional de Luis Giovanni Faria, formado em Engenharia Mecânica pelo instituto Militar de Engenharia e com MBa pela Fundação dom Cabral, diretor responsável pela área de artes gráficas da Hewlett-Packard, conhecida mundialmente como HP. Com passagem pela international Business Machines, iBM e ricoh infoprint, o executivo nos conta como a área de embalagem se tornou representativa para a HP; o marco da tecnologia digital não só para a companhia como também para o mercado gráfico e de convertedores; os recentes lançamentos para atender a demandas específicas, entre outros pontos que desvendam o mundo da empresa que fabrica produtos que vão muito além de computadores e impressoras pessoais. Revista PACK: Conte-nos um pouco sobre sua trajetória profissional. Luis Giovanni Faria: Estou há 15 anos na área de impressão, mas minha carreira começou mesmo há 25 anos na iBM, como analista de sistemas. Minha última posição lá foi como diretor da unidade de impressão. após a iBM, fui para a ricoh infoprint, onde presidi a divisão de printing solution durante cinco anos. agora estou há um ano na Hewlett-Packard, HP, como diretor responsável pelas soluções gráficas que envolvem, basicamente, duas plataformas: a indigo, de alta qualidade para o segmento comercial, editorial e de embalagens; e a área de alto volume, muito focada nos mercados transacional e editorial, com impressoras jato de tinta alimentadas por bobinas.

PACK: E como está sendo este um ano de HP? Faria: digo que atualmente tenho tinta no sangue (risos). Minha vida está voltada para a área de impressão. Senti um mercado muito rico, porque envolve tudo que está presente em nossa vida. impressão em posters, sinalizações nas ruas, nos carros, ônibus, produtos de consumo, supermercados, escolas, ou seja, sem impressão nossa vida não existe. É a responsável por transmitir mensagens e também capturar a atenção dos consumidores, permitindo explorar tecnologias diversas. Se, de fato, conseguirmos capturar a atenção do consumidor, que é nosso principal objetivo na HP, as empresas responsáveis por gerar todo esse material impresso (nossos clientes: gráficas e convertedores) terão sucesso no mercado.

Editora B2B

198 Entrevista .indd 9

9

15/03/2014 23:07:29


Foto: Leandro Andrade

entrevista

p l a taformas indigo e inkjet Webpres. a primeira é voltada para produtos de maior qualidade e a segunda para de maior volume. Hoje, nesse mundo de embalagens, a tecnologia digital se caracteriza, principalmente, pela diferenciação, soluções para pequenas demandas. Se olharmos para os detendores das marcas, como Nestlé, P&G, Unilever, o principal foco é se diferenciar dos concorrentes nas prateleiras dos supermercados. Então, logicamente, a embalagem é o principal fator que captura a atenção do consumidor naqueles poucos segundos em que ele toma a decisão.

A participação do setor de rótulos e embalagens no segmento gráfico da HP é de 20%, mas é onde mais crescemos. Esta é a nossa oportunidade para este ano PACK: Qual o foco da HP? Faria: Cerca de 20% de tudo que imprimimos com nossas soluções gráficas, é focado no mercado de rótulos e embalagens. É o segmento que mais cresce. Estamos atingindo outros nichos desse mundo de embalagens que antes não participávamos por conta da tecnologia. os outros 80% giram em torno do editorial, livros, materiais de treinamento, educacional, material promocional, mala direta, extratos transacionais, além de outras áreas que temos atuação e que não estão englobados pelas embalagens. 10

at

temos vários clientes na área gráfica, como a Baumgarten, na área de convertedores; a SJtech e a Premier, gráficas tradicionais que já instalaram a série 4 da indigo; e na área de impressão digital, a Mack Color, indemetal e a alphacolor, por exemplo, que são focados em rótulos. PACK: Não tem como falar em equipamentos da HP sem falar sobre tecnologia digital... Faria: a HP tem um portfolio enorme de equipamentos e, dentro de cada família, temos especificidades que interessam a diversos nichos. Sob minha supervisão, estão as

Podemos dizer que esta diferenciação tem três vetores: o primeiro é a personalização. Bom exemplo disso é a recente campanha da CocaCola, que usou milhões de latas com nomes de pessoas, impresso de maneira digital. Lá na Europa, essa campanha chegou a imprimir um bilhão de rótulos de maneira personalizada em equipamento indigo, ou seja, tecnologia digital HP. Esse volume foi tão grande que foi impresso em 34 países, em cinco alfabetos diferentes e em mais de 20 idiomas. Se pensarmos que 1% do Market Share de refrigerantes são milhões e milhões de dólares em jogo, então para eles é um bom negócio, inclusive para atingir as pessoas que não bebem este tipo de produto, preferem bebidas alternativas, como água, sucos, leite etc. o segundo é a customização em massa, o que envolve campanhas de marketing que abordem temas específicos. Posso citar o recente caso da L´oréal e o envase de shampoo de acordo com as campanhas dos filmes da disney que estavam sendo veiculados no momento nos cinemas. Logicamente, as empresas não possuem muito tempo para fazer isso, daí a escolha por uma tecnologia digital, que dá altíssima velocidade no processo de desenvolvimento de uma embalagem e, consequentemente, na criação do produto final.

Editora B2B

198 Entrevista .indd 10 Editora BaNaS

15/03/2014 23:07:31


O terceiro ponto é a proliferação de SKUs, códigos individuais de cada produto. Imaginem, por exemplo, quantas tonalidades de tinturas de cabelos nos tons de castanhos que existem. Logicamente, a tiragem disso é pequena, ou seja, a única maneira de fazer isso com qualidade é por meio da tecnologia digital. PACK: E quais são as tendências? Faria: Cada vez mais as empresas tendem a aumentar a quantidade de produtos individualizados para poder dar mais facilidade ao consumidor. Essa é a principal tendência que faz com que a tecnologia digital seja tão interessante do ponto de vista de mercado. Estamos olhando o lado relativo aos donos das marcas. Se olharmos as empresas que imprimem, as gráficas e os convertedores, existem diversas razões para a tecnologia digital. Uma delas é a redução

198 Entrevista .indd 11

de inventário, estoque de produto acabado. Existe uma pressão muito grande para que possam atender por demanda. Ou imprime milhares de toneladas e coloca em estoque ou partem para imprimir por demanda. Como fica o custo? Se olharmos para o custo individual de impressão de embalagem, a embalagem digital custa mais que a convencional. Qual é o ponto? O ganho na cadeia logística do processo criativo de embalagem, o que envolve a preparação de máquinas (setup), impressão de chapas, estoque, metro quadrado, mão de obra para armazenar, sistemas, centro de distribuição, enfim... Imprimir por demanda é muito mais enxuto. Hoje, a embalagem é um componente tão importante que a concepção do seu processo produtivo representa muitas vezes cerca de 30% do tempo de desenvolvimento do produto. Se com a tecnologia

conseguimos reduzir de dois meses para a criação de uma embalagem para poucos dias, olha o ganho que os marqueteiros terão para elaborar novos itens. PACK: Como o mercado tem recebido a impressão digital? Faria: Muitos ainda estão inseguros e começando a entender sobre o tema, afinal, muitas gráficas e convertedores não entendem nem os seus próprios custos. Nosso trabalho é dar essa consultoria, temos várias planilhas que os ajudam a entender seus custos, não apenas o custo da impressão. Uma coisa é ver quanto é a tinta da plataforma convencional versus a da digital. Logicamente não se pode comparar apenas esses dois fatores, temos que comparar toda a produção dessas duas plataformas.

15/03/2014 23:07:32


Fotos: Leandro Andrade

entrevista

Sempre fomos presentes no segmento de rótulos. Hoje, nossa aposta é onde temos menos presença: embalagens flexíveis e cartonadas

Existem dois tipos de empresários hoje: os conservadores e os inovadores. Quem olha para frente, de fato, abraça novos conceitos que, inevitavelmente, o faz crescer. E isso é muito importante, pois no Brasil de hoje, onde praticamente o crescimento é zero, um empresário precisa investir em um determinado produto para modernizar seu processo produtivo e muitos têm dúvidas do retorno desse investimento.

HP é da ordem de 20%, mas é onde mais crescemos. Estamos falando em crescimento na ordem de mais de 25% ao ano de embalagem e impressos de maneira digital. É uma oportunidade enorme não só para nós, como para outros protagonistas no mercado. Felizmente temos uma posição bastante privilegiada nesse segmento. Esta é a nossa oportunidade para este ano.

os visionários têm nas mãos a oportunidade de se diferenciar no mercado, abraçar novas tecnologias, conseguir mais flexibilidade, versatilidade, aumentar o portfolio, assim como aumentar as oportunidades, além dos clientes olharem de maneira diferente para eles também. Muito interessante ver isso no dia a dia. aqueles que abraçam esses conceitos conseguem crescer 20% ao ano e se posicionar num mercado “estagnado”.

Faria: Historicamente, sempre fomos muito presentes no segmento de rótulos. Hoje, continuamos atendendo, mas os crescimentos percentuais maiores virão de onde temos menos presença, que são as embalagens flexíveis e cartonadas. Flexíveis representam cerca de 40% de tudo que é impresso em embalagem no mundo.

PACK: Como você enxerga o mercado de embalagens no Brasil? Faria: Ele representa, aproximadamente, um terço de todo o mercado gráfico brasileiro. Estamos falando de algo em torno de US$ 5 bilhões ao ano. desses US$ 5 bilhões, US$ 1 bilhão é focado em rótulos; US$ 2 bilhões em embalagens de cartão, e outros US$ 2 bilhões em flexíveis. diante do mercado mundial, que é quase US$ 200 bilhões só em segmentos de embalagens, é uma quantidade significativa o que se produz no Brasil. desse montante de US$ 5 bilhões, pouco ainda se imprime de maneira digital, contrapondo a quase 10% de participação de alguns segmentos. o setor de rótulos e embalagens no negócio de soluções gráficas da 12

at

PACK: A HP sempre atuou na área de embalagens?

PACK: O que podemos falar sobre sustentabilidade? Faria: Somos sustentáveis por desenho, não só com os produtos, como com o processo produtivo. trabalhamos também com logística reversa, temos pontos de coletas para cartuchos de tintas, notebooks etc. o lixo eletrônico é muito preocupante, tem chumbo, diversos materiais tóxicos, bateria, entre outros. Existem alternativas para preservar o meio ambiente, uso de tintas biodegradáveis, o próprio processo e aí que entra uma grande vantagem da tecnologia digital da indigo, diferente da flexografia, já que a fabricação de clichê é altamente poluente. PACK: Quais serão os próximos passos? Faria: Expandir a versatilidade de

Editora B2B

198 Entrevista .indd 12 Editora BaNaS

15/03/2014 23:07:35


substratos que permitem impressão na Indigo. A tendência é que consigamos fazer tudo que hoje se faz em flexografia ou offset. Atualmente, estamos com a introdução de novas impressoras voltadas para o segmento de embalagem. Uma das limitações do passado era o formato. Hoje, imprimimos em 76 cm de largura, o que facilita a versatilidade, pois pouca coisa pode ser impressa em uma banda estreita (talvez só saquinhos para ração de gatos – risos). Quando dobramos o tamanho da bobina, abrimos um enorme leque de possibilidades. Recentemente, anunciamos três novos equipamentos, que chamamos de série 4, a quarta família da Indigo, desde que foi criada há quase 20 anos. E a grande diferença dela é, justamente, o tamanho do formato. Dentro dessa plataforma, existem três tipos: a Indigo 10000 (voltada para o segmento comercial, disponível desde o ano passado, inclusive já temos máquinas instaladas no Brasil), a Indigo 20000 e a Indigo 30000, ambas com foco na área de embalagens e que serão instaladas, em breve, no mercado brasileiro.

mercado gráfico, foi difícil. Talvez pelo impacto das manifestações. Mas não foi um ano perdido, apenas poderia ter sido melhor. Em número de páginas impressas, que é como medimos a saúde do nosso negócio, crescemos 15%, o que é muito bom. O negócio da Indigo cresce mundialmente mais que dois dígitos, ponto muito positivo em um momento em que a economia global está relativamente estagnada. Aqui no Brasil, conseguimos instalar muitas máquinas novas, um crescimento na ordem de 10%. Para 2014, nossos planos são bastante agressivos, principalmente com o segmento de embalagens, que é onde queremos colocar o pé e, de fato, nos consolidar. Alguns nichos terão boas oportunidades com a Copa do Mundo e as eleições, como os da parte promocional, sinalização, áreas que de alguma forma exploram o evento. O outro lado da moeda é que a Copa tira as pessoas das lojas, pois ficarão muito em frente da televisão, o que pode gerar reflexo negativo na economia. Este ano, também esperamos crescer mais de dois dígitos. Teremos, em julho, a ExpoPrint Latin America, e grande parte deste público é de embalagem, estamos apostando muito neste evento.

PACK: Podemos falar que a tecnologia digital é um marco para a HP? Faria: Sem sombra de dúvida. Foi uma quebra de paradigmas que conseguimos pelo investimento de centenas de milhões de dólares. Um de nossos valores é a inovação. Somos conhecidos mundialmente por causa dos computadores e impressoras pessoais, mas temos participações em muitas áreas, como servidores, software, serviços, processamento de dados etc. O que permeia todas as unidades de negócios da HP é justamente a inovação. Trazemos tecnologias de outras unidades para garantir que tenhamos produtos inovadores aos clientes. PACK: Qual é a estrutura da HP hoje? Faria: Temos quase 300 mil funcionários em todo o mundo. Os produtos são fabricados de maneira setorizada. A Indigo é fabricada em Israel, uma divisão que foi adquirida pela HP há 12 anos. Frequentemente levamos nossos clientes para lá para que conheçam de perto nossas inovações. As Inkjets de alta produção são feitas em San Diego e Corvallis, nos Estados Unidos. As impressoras de sinalização, látex, vêm muito da Espanha, Barcelona. A maior parte dos computadores e impressoras pessoais vendidos no país é fabricada aqui mesmo no Brasil. Não existe uma regra, depende do mercado. PACK: Como foi 2013 e o que esperam para este ano? Faria: O ano passado, de uma maneira geral para o

198 Entrevista .indd 13

15/03/2014 23:07:36


@EditoraB2B

nline

facebook.com/packrevista

www.pack.com.br POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

Foto: Divulgação

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES!

Casa Rex redesenha linha de sopas Knorr da Rússia A Casa Rex, agência de design internacional com sedes em São Paulo e Londres, desenvolveu o redesign das embalagens da linha de sopas instantâneas Knorr para a Rússia. Para tornar a linha realmente sedutora para o consumidor, a Casa Rex re-introduz os ingredientes em cenas mais realistas e apetitosas, indo além de sua antiga função: apenas identificadora.

Tetra Pak® apresenta embalagem com o topo separável

Foto: Divulgação

A Tetra Pak® anuncia o lançamento da Tetra Top® Separable Top. A inovação permite que os consumidores retirem o topo plástico do restante da embalagem formada por papel, possibilitando que as partes sejam recicladas separadamente. Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

[ENQUETE ]

RESULTADO FEVEREIRO/2014

Avalie a situação do setor de transformação do plástico Paga salários mais altos (50%) Focada em desenvolvimento de tecnologia (30%) Atualmente, perde competitividade (20%) Exporta itens de alto valor agregado (0%)

NESTE MÊS Interaja! Confira a enquete do mês e vote na home do site! Onde achar? http://www.pack.com.br

[DESTAQUES] Dúvidas sobre o mercado?

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br PERGUNTE, ELE RESPONDE!

14

O NEWSLETTER QUINZENAL DA INDÚSTRIA

Toda quinzena, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

1 2 3 4 5

Itaipava apresenta lata comemorativa para o Carnaval de Salvador

Grupo Petrópolis, patrocinador oficial da festa baiana, lança edição especial para comemorar a parceria com a prefeitura da região.

Avery Dennison lança material resselável para embalagens de lenços umedecidos Novo produto é resistente a umidade e a solventes.

Tetra Pak® atinge marco de 8,7 bilhões de embalagens certificadas com o selo FSC®

Certificação atesta que o papel utilizado como matéria-prima na produção vem de florestas manejadas de maneira responsável.

Rexam aposta em cenário positivo para o setor de embalagens em 2014

Segundo a empresa, em 2014 as vendas devem ser impulsionadas pelo calendário de eventos, como a Copa do Mundo, e por fatores econômicos.

Abertas as inscrições para a 26º edição do Prêmio DuPont de Inovação em Embalagens

Evento reconhece os projetos mais inovadores e que estão transformando o setor.

Confira a lista das 10 notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics * Período de 16/1/14 a 24/2/14 Onde achar? http:/www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

EDITORA B2B

198_Pack_online.indd 14

15/03/2014 23:08:40


15_Sig Combibloc.indd 15

15/03/2014 23:09:30


32 33

notícias

INDÚSTRIA DE EMBALAGEM REGISTRA RECEITA DE R$ 51,8 BILHÕES

A

Associação Brasileira de Embalagem, ABRE, apresentou o estudo “A indústria de embalagem em 2013 e perspectivas para 2014”, com a participação de Salomão Quadros, coordenador de análises econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O estudo revela que a receita obtida pela indústria, em 2013, foi de R$ 51,8 bilhões, superando os R$ 46,7 bilhões gerados em 2012. O índice de crescimento da produção física de embalagem foi moderado: 1,41% em relação ao mesmo período de 2012. Já a balança comercial do setor foi deficitária, com exportações de US$ 492 milhões e importações de US$ 914 milhões. As exportações caíram 1%, enquanto as importações cresceram 7%, na comparação com 2012. “O setor continua crescendo, mas em um ritmo menos acelerado que nos últimos anos. Apesar do desemprego ter registrado um baixo patamar, de 5,4%, o consumo das famílias desacelerou-se, crescendo 2,5%, ante 3,1%, em 2012. A indústria de embalagem funciona como um termômetro da economia e devemos ficar atentos aos sinais que ela apresenta”, aponta o presidente da ABRE, Maurício Groke. “Enquanto o nível de confiança do empresário brasileiro parece ter chegado ao fundo do poço no fim de 2013, o consumidor encontra-se ainda distante desta

16

PRODUÇÃO FÍSICA DE EMBALAGEM

Fonte: IBGE Elaboração: FGV

estabilização. Esta combinação não favorece o investimento, que também é inibido pelos juros. A percepção externa do País, que já vinha se deteriorando, piorou neste início de ano. O Brasil passou a ser considerado, inclusive pelo banco central americano, como um dos países emergentes de maior fragilidade”, afirma Groke.

O Produto Interno Bruto, PIB, deve crescer ainda menos do que em 2013, algo entre 1,5% e 1,8%. O consumo das famílias, que corresponde a 60% do PIB, deve registrar nova desaceleração, crescendo 2,1%. Segundo o estudo, o cenário mais provável para o setor de embalagem é de crescimento de 1,5% da produção física.

Das cinco classes de materiais acompanhadas mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, duas apresentaram aumento de produção em 2013: vidro, de 9,31%; e metálicas, de 7,57%. As outras três apresentaram taxas negativas: papel, papelão e cartão, -1,03%; plástico, -2,03%; e madeira, -17,06%. O nível de emprego na indústria atingiu 227.355 postos de trabalho, em dezembro. A indústria do papel apresentou o maior crescimento em 2013, 2,04%.

Editora B2B

198_Noticias.indd 16

15/03/2014 23:11:48


notícias

VALOR DA PRODUÇÃO

Nota: Valores em milhares de reais.

Fonte: IBGE – PIA – Produto (UL) - 2011 Elaboração: FGV

EMPREGO FORMAL

Fontes: RAIS (2011) e CAGED (2012 e 2013)

EXPORTAÇÃO participação por classes em 2013 (US$ e %)

Nota: Valores em dólares.

Fonte: SECEX/MDIC

Editora B2B

198_Noticias.indd 17

17

15/03/2014 23:11:54


por dentro das leis

A

Foto: Divulgação

ssim é uma embalagem. Para ela ser “bonitinha” existe um extenso trabalho: publicitários, designers, estudo de cores e de fontes, o melhor formato e tamanho para condicionamento adequado do produto e exposição nos pontos de venda. Para ser “descartável”, no mundo verde de hoje, mais estudos são feitos sobre o material e a forma de reciclagem (há projetos de lei para que as empresas de cosméticos recolham suas embalagens em “pontos de devolução”e também, a questão das garrafas pet que também ronda há anos os ambientalistas). O consumidor compra um produto e nem percebe porque o escolheu em detrimento de outro semelhante. Foi pela marca? Pelo preço? Ou pela estética da embalagem? São tantas normas misturadas e emanadas por diferentes órgãos, que é normal o empresário e o publicitário encontrarem entraves na hora de elaborar aquilo que parecia simples e livre para a criatividade. A começar pelos critérios estabelecidos pela legislação tributária, especialmente a do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) - em relação à rotulagem e marcação das embalagens, que já afeta sensivelmente o trabalho de criatividade do empresário e da publicidade. Dentre essas regras, destacam-se a obrigação dos fabricantes e os estabelecimentos equiparados na forma do inciso IV do artigo 9º do RIPI/2010 a rotular, marcar ou numerar seus produtos e os volumes, indicando: a firma, o número do CNPJ, localidade, as expressões “Indústria Brasileira” e “Isento do IPI/IOF” (em caracteres visíveis no caso de produtos isentos do imposto), as expressões “Amostra Grátis Isenta de IPI” e “Amostra Grátis Tributada” (quando se tratar, respectivamente, de amostras grátis

18

198_Leis.indd 18

Foto: Divulgação

BONITINHA, MAS DESCARTÁVEL

isentas do imposto e as que, embora destinadas à distribuição gratuita, sejam tributadas), o nome do país de origem no caso de produto importado ou o nome e endereço do fabricante no produto nacional, tratando-se de produto acondicionado ou recondicionado, e outros elementos que, de acordo com as normas regulamentares e das instruções complementares expedidas pela Secretaria da Receita Federal, forem considerados necessários à perfeita classificação e controle dos produtos. A rotulagem ou marcação indicará, ainda, a graduação alcoólica, peso, capacidade, volume, composição, destinação e outros elementos, quando necessários para identificação dos produtos em determinado código e Ex da TIPI. Mas não é só. Há outras regras: a Agência Nacional de Vigilância

Editora B2B

15/03/2014 23:12:58


Vaivém do mercado

*Catarina Fugulin Pérez Alves – advogada da área societária do Peixoto e Cury Advogados, bacharel em Direito pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/ SP e em Comunicação Social pela Universidade Metodista do Estado de São Paulo - UMESP/ SP, Extensão Universitária em Técnicas de Persuasão na Facultade de Derecho da Universidade de Buenos Aires – UBA. *Milton Fontes - sócio da área tributária do Peixoto e Cury Advogados, bacharel em Direito pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU/SP, especialista em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP.

KRISTEN LAMM É A GERENTE DE MARKETING DA SPI Foto: Divulgação

Mas, tem uma regra que nenhum órgão regulador vai esclarecer. É a das embalagens na Copa do Mundo, época na qual o empresário enxerga uma ótima oportunidade de mudar suas embalagens para algo mais, digamos, verde e amarelo, mais patriota. Será que pode? Não se engane, nada é tão fácil assim. A Federação Internacional de Futebol Associado (FIFA) estabeleceu uma série de normas para tudo que está relacionado com a Copa. Então, se você pensava em usar mascote, taça, tabela de jogos, infelizmente seus planos terão de ser revistos. Primeiramente, você terá que desistir de usar quaisquer marcas da FIFA, pois todas são registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e gozam dos direitos da propriedade intelectual. Em segundo lugar, somente os parceiros oficiais e patrocinadores da FIFA podem usar esses elementos (no total, apenas 20 marcas). A embalagem não é só a imagem e publicidade do produto, mas também, o espelho do produto que acondiciona, com nítido caráter de controle fiscal, regulatório e consumerista. Ela também traz respeito e benefícios aos consumidores, concorrência leal entre os produtores e padroniza algumas regras mundiais para criar u ni d a d e no m und o g l ob a lizado no qual vivemos hoje.

A executiva uniu-se à SPI - The Plastics Industry Trade Association (EUA) – e será responsável por supervisionar campanhas de marketing, gerenciar o conteúdo de sites e mídias sociais, desenvolver parcerias com a mídia, entre outras atividades de apoio aos eventos da indústria de produtos plásticos. Kristen foi professora de marketing na Full Sail University em Winter Park, Flórida (EUA), enquanto, simultaneamente, gerenciava seu próprio negócio como consultora. Também já desempenhou funções como coordenadora de marketing para o Travel Media Group e como gerente de marketing para o National Center for Construction Education and Research. RODRIGO LEME ASSUME A BRASSELL Foto: Divulgação

Sanitária (Anvisa) normatiza as embalagens de medicamentos – aquela caixinha na farmácia obedece uma série de regras. Produtos direcionados ao público infantil, também seguem diversas normas que, caso não cumpridas, provocam reação de organizações não governamentais. Embalagens de alimentos precisam conter uma série de informações, principalmente as nutricionais e data de validade. E se for embalagem de alimentos para crianças? Aí, meu amigo, você precisará obedecer, além das regras fiscais e dos Direitos do Consumidor, as regras regulatórias segundo o tipo de produto. E cada um tem suas diretrizes específicas. O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) também faz sua parte, certificando-se de que a quantidade declarada na embalagem é a mesma ofertada de fato. Seja qual for o seu produto, um bom começo é analisar o Código de Defesa do Consumidor, que dispõe que toda informação deve ser clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade, tributos incidentes e preço, bem como sobre os riscos que eventualmente apresentem. Diante disso, o fornecedor está obrigado a prestar todas as informações acerca do produto e do serviço, além de suas características, qualidades, riscos, preços, de maneira clara e precisa, não sendo admitidas falhas ou omissões.

Rodrigo Paes Leme assume a presidência da Brassell, especializada em equipamentos industriais para codificação industrial, inspeção e controle de qualidade e embalagens. A companhia atende a região de Belo Horizonte como distribuidora da Sunnyvale. Leme tem a missão de fortalecer a presença da empresa em setores industriais que crescem no mercado mineiro, abrindo novos nichos e aprimorando a parte de serviços pós-venda. O executivo atua no segmento de soluções e equipamentos para indústria há mais de 15 anos. Entre 1999 e 2002, foi o responsável pela área de venda técnica da Brassell. Entre 2002 e 2013, foi gerente de negócios de uma multinacional do segmento de codificação para todo o Estado de Minas Gerais. E, agora, retorna à Brassell como proprietário e presidente da empresa.

EDITORA B2B

198_Leis.indd 19

19

15/03/2014 23:13:03


atualidades

Foto: Divulgação

#RioEuTeAmo é a homenagem da Devassa

A marca lança latas temáticas em homenagem ao Rio de Janeiro, em parceria com o movimento #RioEuTeAmo, da Conspiração Filmes. São sete latas impressas com a tecnologia EditionsTM* Super Premium, que é a capacidade de produzir embalagens variadas em uma mesma linha de produção garantindo, por exemplo, que o mesmo consumidor adquira letras diversas em um único pack. Outro diferencial é a impressão de fotos no produto. As imagens serão impressas em PB e com fundo fosco, trazendo ainda mais inovação ao projeto. www.devassa.com.br

A Verallia, fabricante de vidro do Grupo Saint-Gobain, reformulou a garrafa da Vodka Balalaika. A nova embalagem, com capacidade de 1 litro, possui a marca em alto relevo na parte superior e destaque para o rótulo, totalmente redesenhado, acompanhando um design diferenciado.

Fresh lança sabor pêssego

Foto: Divulgação

Nova embalagem para a vodka Balalaika

Foto: Divulgação

www.balalaika.com.br O refresco em pó da Fresh ganha um novo sabor: pêssego, o mais consumido no Brasil, segundo dados Nielsen. Ao todo, a empresa passa a contar com 12 sabores de suco. Para diferenciá-lo dos demais, o lançamento ganha um detalhe na borda de sua embalagem, que permite uma melhor visualização no ponto de venda. Outra ação é a campanha “Fresh mudou”, que reforça a alteração da linha de sucos, com a presença da atriz Taís Araújo. www.mondelezinternational.com

20

Editora B2B

Pack198_Atualidades.indd 20

15/03/2014 23:15:48


Foto: Divulgação

mercados

Foto: Divulgação

Bela Ischia de olho no verão

Embaquim conquista novos

Fabricante de sucos concentrados, a empresa apostou nos sabores graviola e acerola para ganhar mercado no verão. Preocupada também com o meio ambiente, a Bela Ischia investiu cerca de R$ 2 milhões para o funcionamento de um novo maquinário para fabricação de produtos Tetra Pak. Os novos sabores estão disponíveis em embalagens de um litro.

Dois importantes produtos 100% nacionais – água de coco e açaí – já utilizam os bags plásticos da Embaquim, especializada na produção do sistema de embalagem bag-in-box (BIB). No caso da água de coco, os bags, com capacidade para 1.000 litros, são usados por sete empresas do Norte e Nordeste para o transporte do produto. Já os fabricantes brasileiros de açaí também o usam como embalagem de transporte para o Sul e Sudeste ou para a exportação. Neste caso, o forte são os bags de 200 litros que transportam a polpa congelada.

www.belaischia.com.br

www.embaquim.com.br

Fotos: Divulgação

Docile entra em campo

Que tal poder levar para casa, ou ainda assistir um jogo com a camisa do seu time de coração, só que agora repleta de doces? É com essa ideia que a Docile apresenta as embalagens especiais de times de futebol. O produto foi criado pela agência Braind, em parceria com a Converplast. A Docile lança também embalagens com as camisas do "Torcedor do Brasil", especiais para a Copa do Mundo de 2014. www.docile.com.br

Editora B2B

Pack198_Atualidades.indd 21

21

15/03/2014 23:15:55


atualidades

AdRiA: novAs EmbAlAgEns

E EmbAlAgEm

E sAboREs

A Activia, da Danone, anuncia novidades em sua formulação, mantendo o seu já conhecido aspecto funcional que contribui para o equilíbrio da flora intestinal. Disponível nas versões líquidas e polpas, regular e light, Activia conta, agora, com os sabores morango, ameixa, aveia, 7 grãos, coco, mamão e cereais, mamão e pêssego, laranja com abacaxi, frutas vermelhas, vitamina de frutas vermelhas, vitamina de cereais e tradicional. O produto deve ganhar mais destaque nas gôndolas graças ao visual diferenciado, nova logomarca, além de ser a única no mercado com pote metalizado.

A marca de massas e biscoitos amplia seu portfolio com os lançamentos da linha Ouro Adria Panino, um cream cracker em formato pão de forma e com sabor de pão assado, e o biscoito de leite Plugados #leitechok. A empresa também reformulou as embalagens da linha Ouro, compostas pelos biscoitos Gergelim e Folhata, que ganharam fundo com cores mais fortes, que facilitam a identificação do produto nas gôndolas.

Fotos: Divulgação

Foto: Divulgação

AcTiviA invEsTE Em novA FÓRmulA

www.adria.com.br

www.activiadanone.com.br

Foto: Divulgação

pAnco REFoRmulA suA linhA dE pãEs

Novos sabores e embalagens são as novidades das linhas de pães da Panco: light, integral e integral total. Uma das principais mudanças é o lançamento da linha Zero, com os sabores Glúten e Fibras, Preto, Linhaça Dourada, Iogurte e Cereais e Forma, que possuem zero gorduras totais, 51% de farinhas integrais e sem adição de açúcares. O nome da linha vem em destaque nas embalagens para orientar o consumidor que quer manter a forma e a saúde, além de reduzir o consumo de ingredientes como gorduras e açúcares. A linha Light manteve os sabores 7 Grãos, Integral e Aveia, agora em mais destaque nas embalagens para facilitar a escolha. Com baixo teor de sódio, farinha 100% integral, zero em gorduras e adição de açúcar mascavo, a linha Integral Total ganhou os sabores Amaranto e Centeio com Gergelim. Foram mantidos os sabores 15 Grãos, Ômega 3, Quinoa, Linhaça e Trigo. Já a linha Integral Mix manteve o sabor Integral e incorporou dois novos: 7 Grãos e Aveia. www.panco.com.br

22

Editora B2B

Pack198_Atualidades.indd 22

15/03/2014 23:15:59


Foto: Divulgação

Ducoco aposta no público infantil

A Ducoco Alimentos e Bebidas lança a linha Ducoco Kids, que traz o primeiro suco de frutas com água de coco, desenvolvido especialmente para as crianças. O design da embalagem cartonada da Tetra Pak® foi desenvolvido pela equipe interna de criação da Ducoco, liderada pela designer Isabele Fidelis. A cada embalagem vendida do produto, parte da renda será revertida em projetos do WWF-Brasil, organização não governamental comprometida com a conservação da natureza. www.ducocoalimentos.com.br

Owens-Illinois desenvolve garrafa da cachaça Yaguara

Uma surpreendente garrafa, desenvolvida pela Owens-Illinois, para a cachaça Yaguara, foi lançada no Brasil. A embalagem foi criada para a aguardente ultra-premium em parceria com o renomado artista britânico Brian Clarke. A garrafa é produzida na fábrica da O-I em Soacha, na Colômbia, pela linha de embalagens de luxo da O-I, Covet™, reforçando o reposicionamentoda marca de cachaça no mercado global.

Cookies Sense Premium em charmosas latas Líder brasileira na produção de cookies, biscoitos e granola, a Dauper tem em seu portfolio os cookies da marca Sense, criada para concorrer com biscoitos importados e atender um público exigente que aprecia produtos gourmet. Oferecidos em charmosas latas de 180 g, os cookies já podem ser encontrados nas lojas Pão de Açúcar, nos sabores Baunilha com Gotas de Chocolate e Chocolate com Gotas de Chocolate. Os cookies não levam ovos e nem leite em sua composição, uma vantagem para os intolerantes à lactose. Os produtos também são oferecidos em embalagens de 200 g e em sachês de 30 g. www.dauper.com.br

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

www.cachacayaguara.com.br

Editora B2B

Pack198_Atualidades.indd 23

23

15/03/2014 23:16:05


vanguarda

Polpa moldada em pote para linha de produtos naturais Fabiane Staschower*

24

Foto: Divulgação

A

s embalagens de polpa moldada, muito comuns como componentes de embalagem de transporte, estão conquistando novos mercados com designs cativantes, únicos e mais sustentáveis. Quem apostou nesse conceito foi a The Winning Combination INC (TWC), fabricante de suplementos alimentares e produtos naturais para a saúde, que lançou sua proteína em pó Bodylogix em uma eco.canister™ de duas libras produzida pela Ecologic. Inicialmente, o objetivo era a diferenciação do seu produto dos naturais da categoria, além da proposta de criar uma solução de embalagem mais sustentável. A eco.canister™ é formada por três componentes: a concha, que é produzida com fibra moldada, composta de 70% de papelão reciclado e 30% de jornal, podendo ser reciclada até sete vezes; na parte interna há um pouch de PEBD, que utiliza menor quantidade de material se comparado ao pote; e, por último, uma tampa injetada de PP. A embalagem pode ser facilmente desmontada para facilitar o processo de separação e envio para reciclagem ou compostagem, no caso da parte moldada. Até mesmo o rótulo desenvolvido em papel com impressão de tinta amiga do meio ambiente pode ser reciclado com a concha externa. Foi realizada uma análise de ciclo de vida cujo resultado indicou que, apesar da embalagem consumir cerca de 10% a mais de energia durante sua fabricação, durante sua vida útil o consumo é de 48% menos energia quando comparada com o antigo pote de PEAD 100% reciclável. A transição de um pote de polietileno de alta densidade para a polpa moldada com um pouch flexível foi um grande desafio. O desenvolvimento demorou um ano e foi feito com a colaboração da TWC, da Ecologic e da TricorBraun, atual fornecedora da TWC. Segundo os envolvidos, o sucesso do projeto se deve à contribuição de cada um e à sua expertise. Quando a TricorBraun apresentou a eco.canister™ para a TWC substituir suas embalagens de PEAD, eles já se “apaixonaram instantaneamente e viram imediatamente todos os benefícios”, declarou Jad Darsey, diretor de sustentabilidade e plásticos da empresa. Atualmente, “a nova embalagem é mais cara que o pote de PEAD”, afirmou Derek Penner, CEO da TWC. Ele acredita que esse número deva diminuir com o passar do tempo e também vê que, com o investimento inicial, a adequação da linha de produção e o médio prazo, as empresas poderão obter com a nova proposta, custos iguais ou menores em comparação à embalagem antiga. A embalagem foi colocada nos mercados do Canadá e dos Estados Unidos e se tornou um novo hit entre seus consumidores e para o próprio mercado de embalagens, conquistando, na sua categoria de mercado, a décima colocação de produtos mais vendidos em apenas dois meses, sendo que essa categoria é formada por mais de 150 SKUs.

“Quando olhamos para esse eco container, ele basicamente define a sustentabilidade para a indústria de embalagens. Seu formato é realmente inovador, único e conversa com o consumidor. Quando se tem uma embalagem que diz ‘Eu sou natural, sustentável e boa para você’, torna-se uma estratégia apelativa que atrai os consumidores no mundo de hoje”, alegou Penner. Fonte: http://www.greenerpackage.com/ renewable_resources/molded-pulp_ bottle_perfect_protein_powder_line

*Fabiane Staschower: consultora da FuturePack e do Instituto de Embalagens. Mestre em embalagens pela Michigan State University em Michigan/EUA. Engenheira Química pela Escola de Engenharia Mauá. Trabalhou por mais de dois anos na indústria de embalagens flexíveis. Nos Estados Unidos, atuou como pesquisadora da Universidade desenvolvendo projetos de embalagens para grandes empresas no setor de bens de consumo. Também participou de um importante projeto de inovação com a Dow e a USDA.

Editora B2B

198_vanguarda.indd 24

15/03/2014 23:17:26


25_Aro.indd 25

15/03/2014 23:18:22


Foto: Castrol

matéria de capa | ações para copa

Jogando para Ganhar NIOBE CUNHA

F

oi dado o apito inicial: tecnologia, inovação, criatividade e investimentos entram em jogo para capitalizar o maior evento esportivo que promete mexer com corações, mentes e cifras em 2014. a Copa do Mundo é a oportunidade que o Brasil estava esperando pra colocar em campo, suas marcas e assistir à disputa de produtos e serviços especialmente criados para atender um público disposto a conhecer novidades. Segundo estudo projetado pelo Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae, a competição deverá injetar, adicionalmente, r$ 112,79 bilhões na economia brasileira, com a produção em cadeia de efeitos indiretos e induzidos. No total, o País deve movimentar r$ 142,39 bilhões adicionais entre 20102014, gerando 3,63 milhões de empregos-ano e r$ 63,48 bilhões de renda para a população, o que vai impactar, inevitavelmente, o

26

mercado de consumo interno. Essa produção também deverá ocasionar uma arrecadação tributária adicional de r$ 18,13 bilhões aos cofres de municípios, estados e federação. o impacto direto da Copa do Mundo no Produto interno Bruto (PiB) brasileiro é estimado em r$ 64,5 bilhões para o período 2010-2014. o segmento de turismo, por exemplo, segundo projeção do

Editora B2B

198_Materia de Capa Niobe.indd 26

15/03/2014 23:21:08


matéria de capa | ações para a copa

Ação da Castrol na Copa do Mundo da FIFA 2014TM

de r$ 51,8 bilhões, superando os r$ 46,7 bilhões gerados em 2012. Podemos imaginar que esse número poderá receber um incremento significativo em 2014 e o mercado de bebidas, por exemplo, já mostra que tem time pra ganhar.

ao ataQue!

instituto Brasileiro de turismo, deve contribuir com valor superior a US$ 9 bilhões na economia brasileira com a presença de mais de 500 mil estrangeiros circulando pelo País. imaginando que todas essas pessoas estarão comendo, bebendo, usufruindo de bens e, principalmente, envolvidas pela paixão nacional pelo esporte, teremos um espetáculo do consumo trafegando de camisinha à automóveis.

Esses números, na prancheta de um estrategista com olhar aguçado, podem dar uma boa pista das oportunidades para exposição das marcas, incremento de vendas e consolidação de mercado que um evento desse porte pode oferecer. Um estudo encomendado pela associação Brasileira de Embalagem, aBrE, coordenado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), revela que a receita obtida pela indústria de embalagens em 2013 foi

“Para este ano, a expectativa é que a Copa do Mundo da FiFa 2014tM tenha um impacto muito superior ao da Copa das Confederações, em função da maior quantidade de jogos, países participantes, turistas e pessoas acompanhando o evento”, aposta renato Estevão, diretor Comercial da rexam na américa do Sul, empresa líder na produção de latas para bebidas na américa do Sul. o executivo cita ainda fatores como estabilização da inflação sobre alimentos, aumento da renda disponível, além de um Carnaval tardio, para justificar a expectativa de bom desempenho da empresa nesse ano. de acordo com o Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe), em junho de 2013 , a indústria de cerveja cresceu 4% em relação a junho de 2012, melhor desempenho desde fevereiro de 2013. Neste mesmo período, a produção de cerveja em lata cresceu 27,5%, também melhor resultado em relação ao ano anterior. No segmento de refrigerantes, para alavancar a torcida durante o evento, a rexam apostou em uma linha comemorativa que resgata um antigo sucesso dos anos 80: a promoção “Minigarrafinhas de todo Mundo”. Nessa edição, as garrafinhas vêm repaginadas em 18 modelos

Editora B2B

198_Materia de Capa Niobe.indd 27

27

15/03/2014 23:21:11


matéria de capa | ações para copa de alumínio decoradas com as bandeiras de Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, México, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Espanha, França, Itália, Suécia, Suíça, África do Sul, Japão, Coreia do Sul, Rússia e Catar – além de duas edições especiais da Coca-Cola. “É uma oportunidade para os nossos clientes de criar um produto único, colecionável e até mesmo personalizado para o consumidor final”, destaca Jalber Nunes, Gerente Comercial da Rexam na América do Sul, explicando que basta juntar as tampinhas ou anéis das latinhas para participar da promoção.

Foto: Divulgação

Para os amantes de cerveja, a empresa ainda destaca a recente entrada de fabricantes no hall das latas de 710ml, popularmente conhecidas como “super latões”. Essa estratégia aponta para um avanço na demanda do mercado de bebidas por investimento em embalagens diferenciadas, tanto em formato quanto no quesito inovação em rótulos. Só nos

Coca-Cola Zero: Copa do Mundo no Brasil

28

meses de novembro e dezembro de 2013, três cervejarias — Germânia, DaDo Bier e Colônia — lançaram versões do super latão nas principais capitais do País. Até então, no mercado brasileiro, apenas energéticos e a tradicional cachaça Pitú haviam apostado no novo tamanho. Outro bom exemplo do otimismo do segmento é a chegada da nova lata da cerveja Eisenbahn, da Brasil Kirin. A embalagem contou com uma tecnologia exclusiva da Rexam, EditionsTM Super Premium, que permite a produção de até 24 artes diferentes de rótulos por palete, porém com o grande diferencial de imprimir imagens que demandam alto nível de detalhe, como paisagens e pessoas, a partir do uso de variadas tonalidades e degradê. A WOW Alimentos engrossa a torcida e também aproveita a sede de bola lançando ações, tanto nas plataformas digitais como no ponto de venda. A empresa fez uma enquete com os consumidores, usando suas redes sociais, para eleger as frutas que os brasileiros mais gostam para criar o novo sabor “Frutas do Brasil” (laranja, goiaba, manga e banana). Explorando a brasilidade por meio das cores da bandeira, a empresa desenvolveu três embalagens diferentes para o produto. “Esse clima de festividade favorece o consumo de bebidas em geral. O mercado de sucos e bebidas saudáveis também se beneficia disto, principalmente, porque a Copa acontecerá em um período de sazonalidade, onde normalmente as vendas costumam cair”, comemora William De Angelis Sallum,

diretor geral da empresa. Ele explica que o investimento em embalagens temáticas, como é o caso, fazendo menção à fauna e flora brasileira, compõem um atrativo e um diferencial competitivo nas gôndolas que vai atrair torcedores, turistas e curiosos.

Na prancheta dos técnicos Os sócios Thiago la Torre e Gustavo Sobral da agência de publicidade BlackNoir, que trabalha estratégias de consumo e visuais de alto impacto de produtos no ponto de venda, acreditam no bom desempenho do mercado consumidor aliado a promoções temáticas, em especial o futebol. Eles incentivam os clientes, principalmente, do middle-marketing, a investir nas ações em PDV por meio de embalagens sazonais, já que elas são uma forma de ganhar destaque, mesmo que a marca não tenha poder de negociação para realizar outras ações maiores. Um exemplo disso, é a campanha que criaram para Best Bronze Sacola da Copa

Editora B2B

198_Materia de Capa Niobe.indd 28

15/03/2014 23:21:22


Foto: Divulgação

matéria de capa | ações para a copa

Thiago la Torre e Gustavo Sobral, sócios da agência de publicidade BlackNoir

Foto: Divulgação

a marca de cosméticos Best Bronze®. A empresa desenvolveu um bundle promocional com uma cinta para a Copa, focando, principalmente, no público feminino. Iniciativas como essa podem dar uma leve percepção do potencial da marca Copa do Mundo estampada em produtos já conhecidos pelo público, assim como itens que podem se projetar por meio do evento. Quanto às verbas de investimento, os sócios avaliam que as grandes marcas vão continuar investindo em ações ATL (Above the Line), ou seja, ações tradicionais, para mídias tradicionais. Neste sentido, os jobs relacionados à Copa começaram a aparecer desde janeiro do ano passado. Já nas marcas de middle-marketing, o cenário é mais interessante e exige mais criatividade: como a verba nem sempre permite trabalhar com ATL, especialistas acabam focando em ações BTL (Below the Line), ou seja, ações focadas em nichos. E, ao contrário das marcas top of mind, elas estão trabalhando nas ações apenas agora, mais perto da data e isso força o discurso e as

198_Materia de Capa Niobe.indd 29

ferramentas a se adaptarem de outra forma. As promoções em mídia social farão o papel de um excelente meio de campo, que distribui bem o jogo. Segundo a ABRE, o setor representa entre 1% e 2,5% do PIB de cada País. No Brasil, movimenta-se atualmente, R$ 47 bilhões e são gerados mais de 200 mil postos de emprego diretos e formais. Esses valores mostram que a embalagem está competindo em jogo de primeira divisão e pode contribuir significativamente para um grande espetáculo.

Bola na rede A marca de preservativos Preserv já está entrando numa segunda etapa de produção de sua linha especial Preserv Extra Torcida, com uma embalagem temática, uma vez que o primeiro lote se esgotou rapidamente. A ideia é explorar o tema aplicando a bandeira estilizada na parte frontal e lateral da embalagem. A promoção, que oferece mais dois preservativos na caixa, usa o slogan de “mais dois golaços nos acréscimos”. Segundo Marcelo Rocha, responsável pelo marketing da Preserv, “essa novidade visa não só atender os consumidores que se ligam em futebol e Copa do Mundo, mas também aproveitar este excelente gancho para nos aproximarmos daqueles consumidores que ainda não conhecem o produto”. Outra marca também em busca de um placar favorável é a Castrol, empresa do grupo BP, tradicional fabricante de óleos lubrificantes, que está realizando diversas ações como campanha de incentivo

15/03/2014 23:21:29


198_Materia de Capa Niobe.indd 30

15/03/2014 23:21:34


198_Materia de Capa Niobe.indd 31

15/03/2014 23:21:38


Foto: Divulgação

matéria de capa | ações para copa

Luciana Pellegrino, diretora executiva da ABRE

abrangendo toda a cadeia de vendas desde os distribuidores até os trocadores de óleo e mecânicos. Além do próprio patrocínio da Castrol na Copa do Mundo da FIFA 2014TM, a empresa ainda vai fazer lançamento de uma edição comemorativa exclusiva para o evento. As embalagens foram criadas com a colocação de sleeves nos frascos dos produtos, cujo design criativo se presta a diversas combinações de arrumação nas gôndolas que enfatizam a presença da marca no maior evento esportivo do planeta. “Pela primeira vez, no Brasil, são produzidas embalagens de lubrificantes com sleeves capas plásticas que envolvem completamente os frascos dos produtos”, explica Janine Dodge, diretora de marketing da Castrol. Nas laterais de cada unidade dos quatro lubrificantes escolhidos para compor a edição Magnatec Brasil foram colocadas uma das seis letras da palavra BRASIL, um ponto de exclamação e um logotipo

32

da Copa. A ideia é oferecer ao ponto de venda várias opções de exposição do produto: formando a palavra BRASIL, na vertical ou na horizontal, com ou sem ponto de exclamação, finalizando com o logotipo da Copa, enfim, como a criatividade e o espaço disponível permitirem. A executiva conta ainda outras táticas aplicadas pela marca. Embalagens da linha Magnatec Brasil, que conservam o mesmo ícone táctil das embalagens anteriores, comprova a superioridade da tecnologia da nova linha, tangibilizando o que realmente ocorre dentro do motor. O ícone simula, em alto relevo, a aparência e textura das condições da superfície de uma peça de motor testada com o produto, e outra com óleo padrão. Comparando as duas áreas, o consumidor vê que a peça que rodou sem o produto apresenta mais ranhuras causadas pelo desgaste. Tocando a mesma área sente a superfície muito mais áspera e, finalmente, ao raspá-la, com a unha, por exemplo, ouve-se um som mais alto, simulando o atrito de uma peça metálica. Esta simulação é resultado de testes realizados nos centros de tecnologia Castrol e o ícone foi mantido nas embalagens sleeve de  Magnatec Brasil, como uma inovação técnica em embalagens.

Já ganhou, já ganhou Uso de técnica, criatividade em campo, empatia com o torcedor são ingredientes que podem realmente “trazer o caneco”. Segundo Thiago la Torre, da BalckNoir, “os resultados de brading são importantes para empresas de todos os portes.

As de middle-marketing devem se ajustar ao lado dos grandes players nas ações, pois a marca que não se posicionar em relação ao assunto, continuará no grupo das ‘opções secundárias’, enquanto aquela que entrar no jogo, será colocada mentalmente no grupo das marcas principais”. “Há menos de seis meses antes do início dos jogos, outros segmentos também decidiram investir em promoções ligadas ao evento, usando a embalagem como ferramenta de comunicação e mesmo de promoção, o que gerou alguns bons negócios no início de 2014 para a indústria. Cabe lembrar que eventos esportivos estão relacionados, principalmente, ao consumo de produtos como bebidas e snacks, ainda que outros aproveitem a oportunidade para se destacar nas gôndolas. O grande desafio do mercado é trabalhar com um lote adequado à duração do evento, uma vez que ao término os produtos já não caracterizam mais um diferencial”, finaliza Luciana Pellegrino, diretora executiva da ABRE. INFORMAÇÕES ABRE www.abre.org.br BlackNoir www.blacknoir.com.br/ablack Castrol www.castrol.com.br Preserv www.preserv.com.br Rexam Beverage Can South America www.rexam.com WOW Nutrition Indústria e Comércio S/A www.wownutrition.com.br

Editora B2B

198_Materia de Capa Niobe.indd 32

15/03/2014 23:21:41


198_Materia de Capa Niobe.indd 33

15/03/2014 23:21:43


Foto: Castrol Foto: Novelprint

matéria de capa | rótulos e etiquetas autoadesivas

Rumo ao Hexa Incrementar a produção industrial, ainda mais neste período de Copa do Mundo e de eleições, é fator decisivo para que fabricantes de rótulos e embalagens avancem economicamente

ZULMIRA FELICIO

E

m clima de Copa do Mundo de Futebol, brasileiro que é brasileiro une esforços e sentimentos em torno de um só objetivo: conquistar a competição. afinal, “a Pátria de Chuteiras” orgulha-se de ser a única pentacampeã mundial, fato que, sem dúvida, exerce pressão considerável nos adversários. No Brasil, devido aos dois grandes eventos (Copa e eleições), 2014 está sendo um ano atípico. E, por mais se queira, é impossível ficar alheio aos acontecimentos que podem implicar em resultados positivos, razões para os empresários, dos mais diversos segmentos, se prepararem para avançar economicamente. Neste contexto, inserem-se os fabricantes de rótulos e de embalagens, com sua peculiaridade em criar produtos capazes de consolidar a identidade de uma marca e fazer a ponte com o público consumidor. incrementar a produção industrial foi o passo certeiro que a 3M do Brasil deu para receber o campeonato da Federação internacional de Futebol associado (FiFa). “Estamos preparados para um bom 2014, até porque temos projetos que nos direcionam e suportam

34

Editora B2B

198_Materia de Capa Rotulos.indd 34

15/03/2014 23:26:32


matéria de capa | rótulos e etiquetas autoadesivas

Ação da Castrol na Copa do Mundo da FIFA 2014TM

nosso crescimento”, sustenta Dennise Delbue, gerente de Produtos, Divisão de Soluções e Inovações para Embalagens da empresa. Muito embora seja um ano com grandes expectativas, por outro lado, gera incerteza, tendo em vista a desvalorização cambial, o aumento dos juros e o crédito reduzido, tópicos que podem desestimular o aumento de consumo. “Contudo deverá ser um período estável. As empresas que possuem estratégias agressivas, focadas em inovação, com lançamento de novos produtos e excelência em serviço, poderão ter crescimento acima da média”, acredita a gerente. “Os anos de eleição geralmente são bons. Com o advento da Copa do Mundo, 2014 deveria ser melhor ainda, mas não estamos visualizando este avanço. Admitimos que deva

superar 2013, entretanto não graças aos eventos”, opina Guido Raccah, gerente nacional de vendas da Novelprint Sistemas de Etiquetagem, uma das pioneiras no mercado brasileiro no ramo de etiquetas e rótulos autoadesivos. Entretanto, a Novelprint não tem do que se queixar, pois nos últimos cinco anos registrou crescimento de 14,9%, “percentual gratificante se consideramos a conjuntura do mercado. O ano passado foi bastante satisfatório, consequência de nossa ampla reestruturação para se adequar às necessidades do mercado”, argumenta Raccah. A empresa verticalizou a produção, fabricando o seu próprio material autoadesivo e as máquinas aplicadoras automáticas de rótulos / etiquetas para atender as exigências dos clientes e complementar seu

vasto portfolio. Atualmente, a Novelprint registra em produção, 17 linhas de impressão dos mais diversos tipos. Mesmo diante desse cenário econômico não muito favorável, a 3M também constatou bom desenvolvimento em 2013. “Tivemos crescimento acima da média nos últimos anos”, acrescenta Dennise. Há 10 anos, a empresa trabalha com um sistema de identificação para embalagens de transporte que engloba consumíveis: etiquetas e ribbons, e equipamentos: impressoras, software e aplicadores de etiquetas e Print&Apply. Suas etiquetas são impressas por termo transferência, ou seja, utiliza ribbon para impressão das mesmas. A criação da etiqueta é realizada em um software, com o objetivo de determinar seu layout, para que seja impressa de acordo

Editora B2B

198_Materia de Capa Rotulos.indd 35

35

15/03/2014 23:26:34


nas caixas de papelão. “Nossa oferta do consumível contempla o empréstimo de equipamentos com a manutenção preventiva, corretiva e troca de peças sem custo ao cliente”, complementa.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

matéria de capa | rótulos e etiquetas autoadesivas

Internacionalização

Dennise Delbue, gerente de Produtos, Divisão de Soluções e Inovações para Embalagens da 3M

Foto: Divulgação

com as informações necessárias dos clientes (código de barras, datamatrix, nome do produto, validade, lote etc.). Em relação aos equipamentos, a 3M possui impressoras termo transferência e aplicadores de etiquetas que facilitam na automatização das linhas de produção, através da aplicação das etiquetas diretamente

36

De um modo geral, a Baumgarten encerrou 2013 com bons resultados, superando o ano anterior. “É o reconhecimento do mercado e dos investimentos, como em equipamentos aliados à tecnologia, novos produtos de qualidade e sustentáveis e em projetos para os negócios internacionais. Aportes que integram as estratégias futuras da empresa, para estar, cada vez mais, inserida no mercado de embalagens e acompanhar o desenvolvimento do mesmo”, assegura Ronaldo Baumgarten Jr., diretor presidente de uma das maiores gráficas da América Latina. A empresa oferece

Aplicador de etiquetas PAFlex

Ronaldo Baumgarten Jr., diretor presidente da Baumgarten

soluções de rótulos magazine, autoadesivos, termoencolhíveis, in-mould labels, roll labels, tags, cartelas blister, além de embalagens termoformadas em cartão. Importante na estratégia de internacionalização da Baumgarten foi a assinatura do contrato de aquisição da Autopack S.A., situada em Pablo Podestá, a 30 km de Buenos Aires, em fevereiro último. Com 22 anos de atuação e perfil exportador, a Autopack S.A. emprega 110 funcionários e atua nos mercados de rótulos autoadesivos, de etiquetas promocionais e segurança. Em janeiro, adquiriu a mexicana Etiquetas Rodak S.A.. Dotada de tecnologia de ponta com materiais de qualidade, a unidade do México é especializada na impressão de rótulos autoadesivos e termoencolhíveis de qualidade para as indústrias de cosméticos, alimentos e bebidas, farmacêutica e de

Editora B2B

198_Materia de Capa Rotulos.indd 36

15/03/2014 23:26:41


matéria de capa | rótulos e etiquetas autoadesivas

limpeza, entre outras. Com crescimento constante ano a ano, possui cerca de 80 funcionários que terão contato direto com os colaboradores da matriz brasileira. Desta forma, a Baumgarten está apostando em 2014 e vem se preparando, a fim de manter os trabalhos ativos no setor de embalagens e atuando de maneira intensa no mercado internacional. “Nossos clientes serão os principais beneficiados, através da padronização da alta qualidade de produtos e serviços nos países de atuação da empresa, oportunidade de negociações regionais, redução dos custos de desenvolvimento de produtos e agilidade nos lançamentos regionais, entre outros”, enumera Baumgarten Jr.

a empresa foi agraciada há dois anos com o Label Industry Global Awards, na categoria de Inovação Contínua, sendo a única empresa latino-americana a fi­car entre as fi­nalistas na Bélgica. “Somos pioneiros no desenvolvimento e uso do liner de BOPP, liner 100% reciclável, o que favorece a recompra deste material indo ao encontro da nova política de resíduos sólidos do governo e, inclusive, podemos oferecer aos nossos clientes este serviço de logística reversa. Lançamos também o material adesivo especial para garrafas de bebidas que, com gramatura menor, possibilita melhor transparência em

Aportes Para atender às necessidades do mercado, os investimentos têm que ser constantes. Ciente desse fato, a Novelprint, que atua no ramo há 56 anos, desenvolve para os seus parceiros adesivos especiais que, em alguns casos, possibilitam a reposição nas primeiras horas e o adesivo se torna permanente após este período. Cria, ainda, rótulos bula e booklet, do mesmo modo como bulas adesivas para mercados específicos. Dentre os clientes, figuram Chevron do Brasil, Monsanto, Pfizer, Dow e Ferrero Rocher. O gerente nacional de vendas da Novelprint enfatiza que os investimentos envolvem todas as áreas como laminação, pré-impressão e impressão. Com o foco em inovação,

198_Materia de Capa Rotulos.indd 37

15/03/2014 23:26:45


matéria de capa | rótulos e etiquetas autoadesivas

Para aprimorar mais esse processo, o executivo da Novelprint afirma que a empresa desenvolveu aplicadoras semirotativas (com velocidade de aplicação de até 5 mil garrafas/ hora) que permitem uma aplicação perfeita e sem nenhuma bolha dos rótulos, contrarrótulos e gargalos. O primeiro equipamento foi instalado na linha de produção da empresa Missiato, em Santa Rita do Passa Quatro (SP), para rotulagem de toda linha de vodkas (nacional e exportação) e outros destilados. Com clientes em grandes players da indústria de bens de consumo para os quais visa oferecer soluções em produtos e serviços, a 3M investe em pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de lançar produtos anualmente, expandindo seu portfolio de produtos com etiquetas e equipamentos. “O lançamento de um novo produto também conta com a parceria dos clientes que são convidados a fazer testes, opinando e contribuindo com todo o processo”, aponta Dennise. A 3M está estruturada em cinco grandes Grupos de Negócios e a Divisão de Soluções e Inovações para Embalagens faz parte do Grupo Industrial. O Grupo de Negócios atua em mercados como alimentos e bebidas, higiene e limpeza,

38

Foto: Divulgação

rótulos tipo no-label look”, informa Raccah. Este material, apesar da menor camada de adesivo, possui aderência após a cura, muito superior aos materiais convencionais e, inclusive, resiste à pasteurização e lavagem das garrafas nas linhas de enchimento.

Novelpost, papel autoadesivo que pode ser branco ou colorido

farmacêutico, cosméticos e eletroeletrônico, entre outros. Empresa centenária, fundada na cidade de Minnesota, Estados Unidos, a 3M atua no Brasil desde 1946. Somando mais de 13 décadas de história e investindo em tecnologia, a Baumgarten já conquistou diversos prêmios na categoria de rótulos e embalagens. Os mais recentes foram os produtos Iogurte Grego Batavo, da BRF, e Natura Plant. Para a linha de iogurte, a empresa produziu rótulo in-mould dos potinhos redondos, os primeiros na categoria decorados com esse tipo de rótulo. A adesão permanente da decoração nos frascos, propiciada pelo rótulo in-mould, garante a integridade da arte durante toda cadeia de distribuição, realizada em ambientes úmidos e refrigerados. A parte reciclável dos produtos é facilitada pelo fato de que o rótulo e a embalagem são produzidos com o mesmo material polipropileno.

Já com o redesenho das embalagens Natura Plant, a beleza, sofisticação e conveniência chegaram ao consumidor, além de outros benefícios, como eficiência em linha e redução dos impactos ambientais. Os rótulos autoadesivos convertidos pela Baumgarten foram produzidos com efeito fosco para acompanhar o apelo sensorial dos frascos que têm acabamento soft touch. Os contrarrótulos também foram produzidos com informações em braile. Ao pouch, utilizado como refil, foi incorporada uma etiqueta autoadesiva removível também convertida pela empresa, que traz as informações de número de lote e data de validade. “Visamos reduzir o impacto ambiental dos produtos. Esta é uma das iniciativas mais importantes, mas também uma das mais complexas, pois exige informações ainda pouco disponíveis. Efeitos mais significativos serão percebidos no médio e longo prazo”, finaliza Baumgarten Jr., ressaltando que, nesse aspecto, a empresa vem obtendo respostas satisfatórias, como o Autoadesivo Sustentável-Mais Leve, que utiliza menos recursos e otimiza a logística e, a Bandeja sem cartucho, que reduz o consumo de matéria-prima em 50%.

INFORMAÇÕES 3M do Brasil Ltda www.solutions.3m.com.br Baumgarten www.baumgarten.com.br Novelprint Sistemas de Etiquetagem Ltda www.novelprint.com.br

Editora B2B

198_Materia de Capa Rotulos.indd 38

15/03/2014 23:26:49


39_Antilhas.indd 39

15/03/2014 23:29:37


especial | avery dennison

Avery Dennison: investimentos e sustentabilidade

Foto: Avery Dennison, PR183

O adesivo R1490M é ideal para uma grande variedade de aplicações, como lenços umedecidos para bebês, limpeza facial e limpeza doméstica

40

EDITORA B2B

198_Especial.indd 40

15/03/2014 23:33:56


matéria especial de capa | avery | codifi dennison cação

De acordo com a gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios HPC América do Sul da Avery Dennison, Fabiana Wu, o novo produto é bastante resistente à umidade e a solventes, garantindo mais de 60 ciclos de aberturas/fechamentos. “A imagem de um produto é muito importante no mercado de cuidado pessoal. O uso do adesivo R1490M em embalagens de lenços umedecidos garante ao consumidor uma abertura suave e limpa em diversas superfícies, incluindo as mais críticas, como o PET. O produto foi projetado para combinar custo competitivo sem comprometer a performance, além do baixo nível de solvente, o que resulta em melhor sustentabilidade”. A empresa fechou o ano de 2013 com um balanço positivo em ações sustentáveis, como um aumento considerável na redução de resíduos enviados para os aterros, não apenas na planta de Vinhedo (Brasil), mas em todas as operações da Avery Dennison na América do Sul. No ano passado, a porcentagem de resíduos enviados para reciclagem ou geração de energia foi superior a 70% na região, contra os 60% registrados em 2012. A empresa espera reduzir o descarte em 85% até 2015, tendo por base o ano de 2010. “Implantamos diversas iniciativas na América do Sul, em colaboração com parceiros externos, para reduzir, reutilizar ou reciclar estes resíduos” afirma Ronaldo Mello, Vice-presidente do Grupo de Materiais da Avery Dennison América do Sul.

preocupa com o desenvolvimento e lançamento de materiais com menor impacto ambiental. Entre os produtos lançados em 2013 na América do Sul, destacam-se o CleanFlake™ (possibilita a reciclagem eficiente do PET); o MultiCycle™(material para rótulos autoadesivos permanente que resiste a mais de 30 ciclos de vida de uma garrafa) e o portfolio de filmes com o adesivo CleanCut™ (estruturas mais finas, limpas e transparentes). Em 2014 serão lançados filmes e papéis mais finos, com alta produtividade de conversão e rotulagem. Para 2014, a empresa garante que investirá pesado para tornar as plantas da Argentina e Colômbia aptas a comercializar produtos com a certificação Forest Stewardship Council (FSC). A estimativa é obter estas certificações, respectivamente, em março e junho deste ano.

Foto: Divulgação

L

íder global em materiais para rótulos, e embalagens e soluções, a Avery Dennison desenvolveu uma nova geração de adesivos de alta performance para aplicações em embalagens resseláveis para produtos de cuidados pessoais e limpeza doméstica. O adesivo R1490M foi desenvolvido especificamente para este mercado, sendo ideal para aplicações abre-fecha de lenços umedecidos para bebês, limpeza facial e doméstica.

Quando a reciclagem não é possível, a empresa conta com a opção de utilizar os resíduos para geração de energia. Somente as plantas de Vinhedo (Brasil) e San Luís (Argentina) reduziram o descarte de resíduos em aterros, em 2013, em 80%. A redução dos volumes de resíduos descartados nos centros de distribuição de Porto Alegre e Recife (Brasil), Buenos Aires (Argentina), Santiago (Chile), Envigado (Colômbia) e Lima (Peru) foi um pouco menor, mas a meta para 2014 é atingir os 80% de redução em toda a região sul americana. Além das ações industriais, a Avery Dennison também se

EDITORA B2B

198_Especial.indd 41

41

15/03/2014 23:34:09


Foto: Lanin

matéria de capa | codificação

Lanin: Codificadora Sauven

Setor de codificação e marcação vai bem, obrigado Empresas deste segmento encontram mercado maduro, acirrado, além de terem um novo desafio pela frente: a exigência da rastreabilidade de produtos

42

Editora B2B

198_Materia de Capa III.indd 42

15/03/2014 23:39:24


matéria de capa | codificação

CECÍLIA BORGES

C

oncorrido. Um dos mais disputados mercados do mundo”. assim define o segmento de codificação e marcação, Wilson Navas, da Salazar Sistemas de Codificação. “temos a presença maciça das grandes corporações e seu potencial extremamente agressivo de negociação”, comenta. Esta situação é contornada, na visão dele, com sua empresa oferecendo produtos de renome internacional, alta qualidade e um suporte pós-venda técnico e comercial diferenciados. “tudo isto é possível graças à Salazar ter um perfil dinâmico, ágil, flexível”, ressalta. Já o sócio-gerente da Lanin, Carlos alberto Fabiano considera que o mercado de codificação é maduro: os produtos são bem conhecidos, e o que os diferencia é a qualidade de serviço oferecido. Fabiano destaca que a Lanin completa, em 2014, 24 anos comercializando máquinas e serviços em codificação industrial. “temos equipamentos trabalhando em todos os estados da federação, muitas delas com mais de 10 anos de uso”, afirma. Para a Markem-imaje, o setor de marcação e codificação se consolida progressivamente. “Existem diversos pequenos players que buscam fortalecer sua presença mundial, porém os líderes de mercado são a primeira opção para os clientes”, afirma o Marketing Manager, antonio Buccino Neto. o executivo destaca que, sob o ponto de vista dos clientes, as novas regras para codificação e rastreabilidade de produtos, como no caso dos farmacêuticos e a codificação de embalagens, como a de copos plásticos ou a introdução de mais dados variáveis nas embalagens, fazem com que os fornecedores tenham de se esforçar em garantir a codificação de alta qualidade nas linhas de produção. “Em outras palavras, as indústrias buscam parceiros de confiança para ganhar eficiência e, ao mesmo tempo, agregar valor aos seus produtos”.

Editora B2B

198_Materia de Capa III.indd 43

43

15/03/2014 23:39:31


Um bom ano

Foto: Divulgação

O segmento de marcação e codificação não tem queixas com relação ao ano que passou. A Salazar, em 2013, consolidou a linha de datadores Inkjet manuais. “Esta linha tem feito muito sucesso pela simplicidade e facilidade dos equipamentos e, claro, por sua faixa de preços mais acessível”, explica o diretor. A mesma opinião tem Buccino, afirmando que o ano passado foi um dos de maior crescimento para a empresa. “Lideramos o crescimento de mercado em Inkjet contínuo (CIJ), mantivemos a liderança incontestável em termotransferência (TTO) e realizamos diversos lançamentos importantes na linha Laser”, comemora.

44

Markem-Imaje: 9232-S impressão em alta velocidade para a indústria de bebidas

“Um excelente ano”, assim descreveu o sócio-gerente da Lanin. “Comercializamos muito bem toda a linha Inkjet”, destacou. Além disso, a companhia desenvolveu uma nova linha de produtos que são os sistemas de secagem por UV para impressoras flexográficas, rotogravuras e letterpress de banda estreita. “Até 2012, só vendíamos os sistemas e as lâmpadas; a partir do ano passado, montamos um laboratório que permite dar assistência técnica completa para todos os sistemas GEW instalados no Brasil. Este foi um investimento de mais de US$ 100 mil”, ressalta.

Onda boa Depois de um ano de resultados positivos, a tendência é continuar no caminho de investimentos e lançamentos. Buccino conta que a expectativa da companhia é de crescimento expressivo em setores-chave do mercado, trazendo alternativas para indústrias, que até então não possuíam opções de qualidade e confiabilidade para suas necessidades de codificação. Dentro desta diretriz, a Markem-Imaje apresenta a 9232S, impressora a jato de tinta de alta velocidade, criada para atender todas as necessidades de codificação da indústria de bebidas. O equipamento é capaz de codificar até 120 mil produtos por hora; é versátil, permitindo codificar todas as embalagens deste setor (latas,

Foto: Divulgação

matéria de capa | codificação

Antonio Buccino Neto, Marketing Manager da Markem-Imaje

garrafas, garrafas retornáveis, pouches flexíveis, tampas, pacotes e filmes retráteis); além de usar uma boa variedade de tintas, incluindo as de alto contraste, com ou sem MEK (Metiletilcetona, substância controlada). “Para as indústrias que possuem vários tipos de produtos, uma única tinta pode assegurar as suas necessidades, fornecendo flexibilidade (uma única interface, um estoque único de peças de reposição) e segurança (sem risco de erro de tinta)”, acrescenta. Outro lançamento destacado pela Markem-Imaje é o das Codificadoras SmartLase série C, com tecnologia que permite realizar linhas, curvas e pontos com uma perfeita qualidade de impressão, resultando num desempenho de marcação 30% superior em relação aos padrões de mercado. “Com 99,9% de taxa de disponibilidade, 30% de aumento do tempo de vida útil

Editora B2B

198_Materia de Capa III.indd 44

15/03/2014 23:39:37


do codificador (devido à diminuição dos ciclos de trabalho), baixos níveis de manutenção e de consumíveis, o uso da SmartLase linha C reduz custos de produção”, aponta Buccino. a empresa também apresenta a Codificadora 9222, indicada para aplicações padrão, como data de produção, lote e validade do produto. “É uma plataforma moderna e de manutenção simplificada, com excelentes recursos de impressão a jato de tinta, para uma marcação permanente e limpa de pequenos caracteres”. o diretor da Salazar afirma que a empresa é pioneira no Brasil em trazer a tecnologia de impressão inkjet de alta resolução com cura UV, o que possibilita a marcação de informações diversas, como logotipos, códigos de

198_Materia de Capa III.indd 45

Foto: Divulgação

matéria de capa | codificação

Wilson Salazar Navas, diretor da Salazar Componentes

Este é um dos mais disputados mercados do mundo. Temos a presença maciça das grandes corporações e seu potencial extremamente agressivo de negociação

15/03/2014 23:39:39


matéria de capa | codificação barra em superfícies lisas (plástico, madeira, vidro, cerâmica e metal). Para 2014, a Salazar está focando na linha de codificadores Inkjet Citronix, que oferece ao cliente um excelente custo-benefício, somando-se à ótima performance. “Também trazemos como lançamento, o datador manual JetStamp Graphic, equipamento que pode imprimir em vários tipos de superfície com secagem instantânea e excelente aderência. Tem capacidade de atuar em até três linhas, logos, códigos de barra, contadores e datas e horários automáticos. O equipamento está sendo um verdadeiro sucesso,” garante. De olho no mês de maio, quando acontece uma importante feira de cosméticos, a FCE Pharma e Cosmetic, a Lanin preparou o lançamento da Sauven 600, equipamento com mais programas que permitem imprimir códigos de duas dimensões (Datamatrix), trabalha com múltiplas fontes e em várias línguas, além de imprimir gráficos em formatos JPEG e BMP. De acordo com o

sócio-gerente da companhia, todas estas características até hoje eram próprias da Sauven 500, que era só para superfícies porosas. “Agora, com este novo modelo, imprimimos tanto em superfícies porosas quanto não-porosas, usando um cabeçal remoto”, explica.

Pé direito Para Buccino, 2014 começou com muitas novidades. Em janeiro, a Markem-Imaje anunciou a aquisição da Heidelberg CSAT GmbH (CSAT), da alemã Heidelberger Druckmaschinen AG., indústria especialista em sistemas de impressão digital em alta resolução, fortalecendo as tecnologias, soluções e serviços. Sediada na Alemanha, em Eggenstein, a CSAT é líder na fabricação de sistemas de impressão destinados à indústria farmacêutica e de rotulagem; e esta aquisição expande o leque de tecnologias que oferecem ao mercado de codificação e permitirá à CSAT desenvolver sua presença no mercado global. Além disso, a empresa acaba de anunciar o novo Presidente e CEO do Grupo: Vincent Vanderpoel. Ele construiu uma carreira internacional como executivo em empresas na Europa, Ásia e nos Estados Unidos; acumulou experiência na indústria de impressão digital atuando durante 25 anos na Hewlett-Packard. “Vanderpoel traz uma nova energia para reforçar nosso crescimento e conduzir os esforços do grupo para atender a uma base mundial de clientes cada vez mais importante”, reforça. A Salazar afirma ter seu direcionamento estratégico na busca de parceiros, representantes e distribuidores, especialmente fora de São Paulo. “Podemos oferecer uma linha de produtos bem diversificados dentro do segmento de codificação, que atende desde a pequena empresa até a marcação e codificação de grandes volumes em linha de produção. São equipamentos de alta tecnologia com preços competitivos”, aponta Navas.

198_Materia de Capa III.indd 46

15/03/2014 23:39:41


matéria de capa | codificação Foto: Divulgação

Salazar: impressão em produtos farmacêuticos

dinâmica das indústrias. “Entretanto, os maiores desafios podem ser o baixo crescimento da economia e a falta de incentivos ao investimento nas indústrias”, critica. Já o sócio-gerente da Lanin deseja “que o Brasil seja campeão do mundo, que os jogos possam acontecer em paz e os torcedores estrangeiros sejam bem recebidos, de acordo a tradição do povo brasileiro”, brinca. “Do ponto de vista econômico, estimo que a atividade deva cair um pouco, porque terá muita gente ligada nos jogos, finaliza. INFORMAÇÕES Lanin Indústria e Representações Ltda www.lanin.com.br Tel.: 55 11 3906-7381 Markem-Imaje Identificação de Produtos www.markem-imaje.com.br Tel: 55 11 3305-9455

Investimentos A Salazar está investindo, neste ano, em sua fábrica de tintas e laboratório de desenvolvimento, automatizando algumas fases do processo. “Estamos indo ao encontro das necessidades do mercado para aplicações especiais”, destaca Navas. Já a Markem-Imaje realizou investimentos estratégicos para a ampliação da oferta de soluções completas, incluindo a aquisição da empresa RSI Systems, líder em codificação TIJ (Inkjet térmico). Em 2013, a Lanin consolidou a assistência técnica dos sistemas de secagem por UV, da inglesa GEW. “Além disso, estamos continuamente buscando novos distribuidores para diferentes estados do Brasil, para aumentar a nossa presença e atender com maior rapidez”, salienta.

Salazar Sistemas de Codificação www.salazarcomponentes.com.br Tel.: 55 11 4976-2682

De acordo com os executivos da indústria de marcação e codificação, a expectativa é que a atividade econômica diminua durante a Copa (junho e julho deste ano) e as eleições (outubro). Para Wilson Navas, neste período as vendas deverão cair, assim como os investimentos em maquinários. “Porém, se considerarmos que 2014 começou bem aquecido e se ficar assim, na média, o ano deverá ser melhor que 2013”, contrabalança. Antonio Buccino Neto pensa que tanto a Copa, como as eleições, impactarão a

198_Materia de Capa III.indd 47

15/03/2014 23:39:43


Coca-Cola apoia Central de Reciclagem no RJ Projeto pode receber 20 toneladas/dia e vai gerar até 200 postos de trabalho

A

Foto: Divulgação

A Coca-Cola Brasil apoia a iniciativa por meio do programa “Coletivo Coca-Cola Reciclagem”, que oferece capacitação técnica, investimento em equipamentos, atuações de impacto na autoestima dos catadores e acesso ao mercado. A medida irá gerar o aumento da demanda para o PET reciclado, proporcionando uma valorização ainda maior do material coletado. Os itens recolhidos nas cooperativas voltam para a Coca-Cola Brasil para a produção de novas garrafas dentro do projeto

Foto: Eduardo Sengès

primeira Central de Triagem (CT) de materiais recicláveis do projeto de ampliação da Coleta Seletiva, inaugurada pela Prefeitura do Rio de Janeiro e Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) no bairro do Irajá, zona norte carioca, conta com o apoio da Coca-Cola Brasil. A Central – que pode receber até 20 toneladas/dia de materiais – terá logística de fluxo de produção e esteira mecânica, e vai gerar até 200 postos de trabalho para catadores, que poderão ter renda média de R$1.350. O projeto é uma parceria com o Banco Nacional de desenvolvimento Econômico e Social (BNdES).

Bottle to Bottle, no qual a embalagem é produzida, parcialmente, a partir de garrafas PET pós-consumo recicladas.

Tetra Pak® é eleita a mais sustentável no setor Bens de Capital

A

Tetra Pak®, líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos, é eleita “A Empresa Mais Sustentável no Setor Bens de Capital”, de acordo com a 13ª edição do Guia Exame Sustentabilidade. A homenagem confirma que as atividades e iniciativas realizadas pela empresa traduzem o compromisso de atuar de forma social, ambiental e economicamente responsável.

de acordo com Paulo Nigro, presidente da Tetra Pak®, a sustentabilidade é um importante pilar estratégico da companhia, trabalhado mundialmente de forma muito séria. “Investimos em diversas ações para disseminar este valor não só internamente, mas também engajando todos os elos da cadeia em que atuamos”, destaca. Paulo Nigro, presidente da Tetra Pak®

48

EdITORA B2B

198_Sustentabilidade.indd 48

15/03/2014 23:41:29


pack | sustentabilidade

E

studo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) mostra que, se as sacolas plásticas deixassem de ser entregues pelos supermercados, a participação dos gastos com embalagens para transporte das compras e acondicionamento de lixo se elevaria de 0,1335% para 0,328%. Esse é um percentual significativo, se comparado a itens essenciais, como feijão (0,393%) e arroz (0,743%). Segundo a pesquisa, os consumidores de baixa renda seriam os maiores prejudicados, já que seus gastos com este tipo de embalagens não existem.

Foto: iStockphoto

Embalagens para transporte das compras e descarte de lixo aumentaria 146,1%, ficando próximo aos gastos com itens como arroz e feijão

A pesquisa foi realizada na cidade de São Paulo, em 648 domicílios, entre os meses de julho e agosto de 2013. Na hipótese das sacolas plásticas deixarem de ser entregues gratuitamente pelos supermercados, os consumidores teriam de arcar com aumento de 146,1% nos gastos com embalagens para carregar compras e descartar o lixo doméstico. O desembolso total mensal das famílias para esse fim passaria de R$ 2.781,08 para R$ 6.844,14. O gasto por família aumentaria de R$ 4,29 para R$ 10,56. Esse valor passaria a representar 0,328% do orçamento mensal, estimado pela FIPE em R$ 3.213,83. A Fundação avaliou três padrões atuais de uso das sacolas plásticas: uso primário, no transporte das mercadorias do supermercado até as residências; uso intermediário, para o recolhimento do lixo de cozinhas, banheiros, dormitórios, fezes de animais etc; uso final, na disponibilização do lixo domiciliar para o recolhimento por parte do serviço municipal de limpeza.

Grupo AG rumo à produção de PET sustentável

P

rodutor de resina PET Reciclada, o Grupo AG, localizado em Juiz de Fora (MG), dá mais um passo rumo à sustentabilidade. No final de 2013, a empresa iniciou a produção de resina PET e AG CRP, com o processo Bottle to Bottle, produção de embalagens em PET a partir do consumo, passando por um processo de super lavagem, correção dos índices iniciais da resina e sendo reutilizado na produção de embalagens plásticas de alimentos a uma taxa máxima de 30% após a autorização do processo e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Foto: Divulgação

Foto: Eduardo Sengès

Custo mensal das famílias aumentará se sacolas plásticas forem banidas

“Com a produção de resina por meio do sistema Bottle to Bottle, confirmamos nosso compromisso de inovação no segmento. Além dos benefícios ambientais e sociais, o PET reciclado passa a ter mais valor, aumentando a remuneração das cooperativas”, aponta o diretor executivo do Grupo, Anderson Guimarães. Com o projeto, deverão ser economizadas cerca de 10 mil toneladas de PET virgem por ano. A previsão do mercado de embalagens para alimentos em PET é de que, até 2016, todo o portfolio deverá ser fabricado com a nova tecnologia, fazendo com que essa economia chegue a 100 mil toneladas/ano. Editora B2B

198_Sustentabilidade.indd 49

49

15/03/2014 23:41:34


A forma comunica mais que mil imagens!

E

Foto: FuturePack

m março, o “Direto da Gôndola” vem apresentar a criatividade de marcas e produtos que têm se destacado nos variados pontos do varejo. A aposta agora é na forma (formato), que comunica de maneira direta e inequívoca a que veio o produto, com a promessa de garantir espaço nas prateleiras. Um dos destaques é o fermento em pó da Dr. Oetker®, que investiu no formato para cativar o público e causar efeito inesquecível nas receitas de bolo. O frasco é praticamente uma forminha de pudim antigo, trazendo o azul e o vermelho, as cores fortes da marca. O rótulo autoadesivo com o bolo no mesmo formato, complementa a obra. Feita em polietileno de alta densidade, a embalagem ganhou, em 2013, o formato de um bolo. A tampa tem um sistema de lacre que evidencia, caso haja, a violação do produto, já que tal abertura poderia comprometer totalmente sua eficácia. O charmoso e inusitado frasco destoa positivamente nas gôndolas de produtos culinários, garantindo performance de vendas. Na categoria de temperos, encontramos nas gôndolas do Paraná, o alho picado Aica®. A Agarex também investiu na forma para se diferenciar, ao usar o formato da cabeça de alho para comercializar o produto, que já é um dos preferidos entre os consumidores que preparam pratos salgados e não têm mais a necessidade de descascar os dentes de alho. Agora, somente com a ponta da colher, a questão da quantidade que desejam utilizar, já é resolvida. Desenvolvida em polipropileno transparente, a embalagem usa rótulo termoencolhível com uma janela que permite visualizar o alho

Foto: Leandro Andrade

direto da gôndola

Assunta Napolitano Camilo*

picadinho. Outro aspecto positivo é a tampa, feita de um sistema bem seguro que elimina a contaminação pelo forte odor do produto. A impressão bem feita do degradê roxo, coroado pelo roxo da tampa, e o QR Code, que leva os consumidores para o website da empresa, compõem o toque de modernidade que complementa a obra. Esses são dois exemplos que apresentam ao mercado as inúmeras possibilidades que a forma (ou molde) pode entregar ao produto. Quanto mais próximo do formato ou da aplicação tiver, mais adequado e importante pode ser o resultado das vendas e maior a presença da marca na mente dos consumidores.

Embalagem melhor. Mundo melhor. Mais fotos e referências de embalagens você encontra no www.clubedaembalagem.com.br

*Assunta Napolitano Camilo: diretora da FuturePack – Consultoria de Embalagens e do Instituto de Embalagens – Ensino e Pesquisa. Profissional de embalagens há mais de 30 anos. Pesquisa feiras e PDVs do mundo desde 1986. Articulista, professora e palestrante internacional de embalagens. Coordenadora dos livros: Embalagens Flexíveis, Embalagens de Papelcartão, Guia de embalagens para produtos orgânicos; Embalagens: Design, Materiais, Processos, Máquinas & Sustentabilidade. Coordenadora do Kit de Referências de Embalagens. Membro do Conselho Científico-Tecnológico do ITEHPEC.

50

Editora B2B

198_Artigo.indd 50

15/03/2014 23:48:54


LEITURA

Foto: Divulgação

,00

DESTAQUE 4 PEQUENAS HISTÓRIAS QUE MUDARAM O MUNDO

ESCOLAS DE LÍDERES SUSTENTÁVEIS

Foto: Divulgação

Os relatos e depoimentos inspiradores dos 10 presidentes de grandes corporações, que adotaram estratégias inteligentes de envolvimento e educação de seus líderes para a sustentabilidade, são o foco do novo livro do jornalista Ricardo Voltolini, “Escolas de Líderes Sustentáveis”. A obra mostra como as escolas de negócio estão preparando líderes capazes de gerar valor sustentável para empresa, como promover a transição para uma economia verde, além de mostrar como considerar conceitos ascendentes como a transdisciplinaridade, o pensamento sistêmico, o aprender a ser e a educação experiencial. Com o apoio de pensadores provocativos como Edgar Morin, Peter Senge e Otto Scharmer, entre outros, e ainda recomendações contidas em documentos internacionais importantes como a Agenda 50+20, o livro defende que essas escolas – e também os programas de treinamento corporativo - se submetam a um processo de revisão profunda de valores, propósitos, práticas e projetos pedagógicos. EDITORA: CAMPUS ELSEVIER AUTOR: RICARDO VOLTOLINI NÚMERO DE PÁGINAS: 248 ISBN-13: 978-85-352-7566-7 PREÇO SUGERIDO: R$ 59,90

198_Pack Leitura.indd 51

O livro de Fábio Mestriner, professor coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e professor do MBA de Marketing da Fundance da Universidade de São Paulo (USP), retrata a trajetória da escrita do papel e da gravura e, sua importância na evolução da humanidade. Muitos conhecem a história do papel, material tão presente na vida atual e onde são impressos os livros que possibilitam conhecimento, estudo e cultura. Já a história da gravura é conhecida apenas e, principalmente, por aqueles que trabalham com alguma forma de impressão, considerada a mãe das artes gráficas e de todas as formas de impressão dela derivadas. O que quase ninguém conhece é a história de como a escrita (surgida na Mesopotâmia em 3300 a.C.), o papel (que surgiu na China no ano 105 da Era Cristã) e a gravura (criada no século VII pelos monges budistas), se espalharam pelo mundo, indo se fundir na prensa de Gutemberg, na cidadezinha de Mainz, na Alemanha, em 1455. EDITORA: M BOOKS AUTOR: FABIO MESTRINER NÚMERO DE PÁGINAS: 144 ISBN: 978857680228-0 PREÇO SUGERIDO: R$ 68,00

15/03/2014 23:51:33


artigo

O objeto de desejo começa na embalagem. E se ela tiver funcionalidade, melhor ainda!

T

rabalhar em uma empresa cujo um dos focos é o design me fez começar a pensar em como, de fato, esse “detalhe” afeta nosso cotidiano e como atentamos a isso. Você já se perguntou por que alguns produtos que temos nos causam bem-estar apenas por possuí-los? Mas, só isso não basta. Pense que um produto, por melhor ou mais útil que seja, torna-se mais desejado de acordo com a embalagem que o acompanha no momento da aquisição. Alguns produtos, por mais simples que sejam, ganham valor inestimável por conta do que os envolve e protege antes do uso. Diversos itens presentes no cotidiano das pessoas se tornam marcas fortemente conhecidas e comercializadas mundialmente porque, além de atraírem os consumidores por conta de seus conteúdos, são carregados de um grande investimento em design. Por meio de inovações contínuas em desenhos, cores, formas, recipientes, entre outros, eles se tornam objetos de desejo. Um exemplo prático? A Apple, referência em design para consumo, investe tanto na concepção de seus produtos como nas caixas que os abrigam até chegar ao consumidor. Quem já teve o prazer de tirar um “i” objeto da caixa sabe que este momento faz parte de todo o “status” que a marca promove. Mas, mais que um recipiente bonito, ganha o coração (na verdade os olhos e o tato) do consumidor, a embalagem que associar design a alguma funcionalidade. Melhor ainda se ela própria se tornar o produto, como caixas de plantas que viram vasos. Outro exemplo são sabonetes que podem ser usados sem sair da embalagem, já que ela é capaz de se autodissolver no contato com a água, uma ideia do designer norte-americano Aaron Mickelson. De certa forma, ainda distante da nossa realidade, já existe uma tecnologia que permitirá, já na próxima década, que embalagens se “automontem”. Se de um lado a impressão 3D começa a se popularizar no Brasil e no mundo, já temos empresas, como a Autodesk, por exemplo, que estão se preparando para o próximo passo, o da impressão 4D. Impressão 3D é a técnica de prototipagem rápida em que modelos 3D gerados por software podem ser materializados por meio da sobreposição de determinado material (geralmente resina plástica) em camadas. A impressão 4D permitirá que haja uma montagem autônoma desses objetos. Ou seja, daqui a alguns anos, não estranhe se você comprar uma cadeira desmontada em uma loja de móveis e ela se montar sem que haja intervenção humana. O impacto dessa inovação será enorme: além da

52

198_artigo.indd 52

Foto: Divulgação

Priscilla Fiorin*

praticidade, imagine que esta pode ser uma solução para o descarte de embalagens que perdem a função no momento em que tiramos o produto do seu interior. E, antes que o leitor se apavore, esclareço que não acho que será o fim das embalagens, mas a transformação delas, que beneficiará todo o setor. *Priscilla Fiorin é gerente de relações públicas para a Autodesk na América Latina. Jornalista com especialização em Comunicação Corporativa. Esta profissional tem 13 anos de experiência, tendo trabalhado com empresas como Intel, HP e LG. A Autodesk ajuda as pessoas a imaginar, projetar e criar um mundo melhor. Todos - de profissionais de design, engenheiros e arquitetos, a artistas digitais, estudantes e amadores - usam as soluções da empresa para incentivar a sua criatividade e superar desafios.

Editora B2B

15/03/2014 23:52:14


53_Instituto de Embalagens.indd 53

15/03/2014 23:56:29


notas técnicas

Injetora de plástico A série FIT proporciona economia de energia em até 75% e redução no uso de água em 60%. Como itens de série, acompanham dois machos hidráulicos, quatro válvulas pneumáticas, sapatas antivibratórias, manifold de água para molde, suporte de talha (até modelo F-208), garras de fixação do molde e funil convencional. Além disso, o cliente pode escolher sistemas opcionais compostos de acumulador de nitrogênio para injeção ultrarrápida; simultaneidade de movimentos: abertura + extração, abertura + dosagem ou abertura + extração + dosagem; servomotor no acionamento da bomba hidráulica. Podem ser consideradas algumas características da unidade de controle (controlador Techmation, visor de LCD de 10”, 200 posições de memória interna para gravação de molde com de entrada USB, interface de robô etc.); unidade de fechamento (placas de fechamento em aço, dois sistemas de machos hidráulicos etc.); unidade de injeção (seis estágios de injeção, cinco estágios de dosagem etc.).

Rotuladora A rotuladora, modelo Sleevematic ES, da Krones, utiliza filmes do tipo stretch-sleeve, fabricados em LDPE (polietileno de baixa densidade), recicláveis e com possibilidades de decoração de embalagens. Permite a aplicação, por exemplo, em embalagens de bebidas com elasticidade de até 55%. Devido à alta elasticidade (o dobro dos stretch-sleeves convencionais), os filmes são menores e, por isso, requerem menos material. Por não exigirem túnel de encolhimento, nem secagem prévia das embalagens, eles ajudam, também, na redução do consumo de energia. A máquina em execução com um carrossel apresenta um rendimento nominal de, no máximo, 27.500 embalagens/hora e com dois carrosséis, 55.000 embalagens/hora.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

TSONG CHERNG Ind. Com. Máquinas Ltda. Tel.: (11) 4361-2100 | www.tsongcherng.com.br

Extrusoras e acessórios A empresa utiliza tecnologia de ponta para a fabricação de extrusoras de qualidade, de alta produtividade e de baixo consumo de energia. São produzidas de ø 20 mm até ø 150 mm, com geometria de rosca apropriada para cada matéria-prima a ser processada. São constituídas de painel de comando, capas térmicas de aço inoxidável com isolamento térmico e caixa de rolamentos acoplada ao redutor. Permite acionamento por meio de inversor de frequência, controle individual de temperatura para cada zona de aquecimento e resfriamento produzido por moto-ventiladores. Utiliza motor de 3 cv a 150 cv, resultando em potência total de 10,2 kW a 191 kW. A Multi-União possui linhas completas destinadas à produção de mangueiras, perfis, granaulação, forro, haste de pirulito ou cotonete e tubos corrugados, além de acessórios para os equipamentos.

Foto: Divulgação

KRONES do Brasil Tel.: (11) 4075-9500 | www.krones.com.br

MULTI-UNIÃO Comércio Usinagem Ltda. Tel.: (19) 3466-2631 | www.multiuniao.com.br

54

Editora B2B

198_Notas Tecnicas - FINAL.indd 54

16/03/2014 00:02:02


198_Notas Tecnicas - FINAL.indd 55

16/03/2014 00:02:04


notas técnicas

Foto: Divulgação

MEGGA Tecnologia Com. Máquinas Ltda. Tel.: (11) 4409-0909 | www.meggaplastico.com.br

198_Notas Tecnicas - FINAL.indd 56

Codificador Ink-jet O novo codificador ink-jet Power Jet 500, uma lançamento da Salazar, é um datador simples, versátil e de fácil operação. Conta com uma interface 10,4 polegadas touch screen color. O codificador faz até cinco linhas de impressão e pode marcar textos datas, turnos, horário, contadores e logotipos. É ideal para embalagens primárias como potes tampas, frascos, filmes flexíveis, cartuchos, fios e tubos. Possui limpeza automática da cabeça de impressão na parada e partida do jato tinta. Oferece excelente custo operacional e estrutura técnica capacitada. Além da venda direta, a empresa tem como opção os sistemas de comodato e locação. SALAZAR Sistemas de Codificação. Tel.: (11) 4976-2682 www.salazarcomponentes.com.br. salazar@salazarcomponentes.com.br

Foto: Divulgação

Máquina de sopro de pré-formas PET O modelo CPSB-2000L é uma máquina de sopro com sistema automático de alimentação, reaquecimento, estiramento e descarga de pré-formas. Pela concepção simples, torna descomplicada a troca de mandris que transportam a pré-forma para os diferentes tamanhos de gargalo. Para facilitar a operação do equipamento é utilizado o controlador CLP com monitor touch screen onde todas as funções são facilmente identificadas, além de possuir capacidade de memória para parâmetros de 10 moldes. O tamanho do equipamento corresponde a 3000 x 2500 x 2500 mm com o peso de 6500 kg. Dentre outras especificações técnicas, podem ser consideradas as que estão relacionadas com fechamento, em que é indicada a existência de força equivalente a 30000 kgf; curso de 220 mm; curso de estiramento de 350 mm; entre centro de cavidades de 225 mm etc.

16/03/2014 00:02:07


57_Aranda.indd 57

16/03/2014 00:02:48


índice de anunciantes página empresa

site

página empresa

site

2ª Capa..... 3M........................................................www.3m.com.br

58.............. INTERNATIONAL FOODTEC BRASIL................................ ................................................................www.foodtecbrasil.com.br

3ª Capa..... ABRE.....................................................www.abre.org.br

29.............. INTERPACK..................................... www.interpack.com

39.............. ANTILHAS.....................................www.antilhas.com.br

54.............. INTERTEC............................ www.intertecequip.com.br

25.............. ARO....................................................... www.aro.com.br

37.............. KRONES............................................. www.krones.com

17.............. ARTECOLA...................... www.artecolaquimica.com.br 11.............. ATCO PLÁSTICOS................................ www.atco.com.br 13.............. BANDEIRANTE..................www.indbandeirante.com.br 55.............. FCE PHARMA........................... www.fcepharma.com.br 56.............. FUTURE PACK.......................... www.futurepack.com.br 51.............. HAVER BRASIL........................www.haverbrasil.com.br 4ª Capa..... IBEMA..............................................www.ibema.com.br

30 e 31..... MWV RIGESA...................................... www.mwv.com.br 33.............. NOVELPRINT.............................www.novelprint.com.br 57.............. PLASTSHOW............................. www.arandanet.com.br 7................ ROLAND.......................................www.rolanddg.com.br 45.............. SALAZAR................. www.salazarcomponentes.com.br 15.............. SIG COMBIBLOC...................................www.sig.com.br 5................ TETRA PAK................................... www.tetrapak.com.br 46.............. TRANSERG.................................. www.transerg.com.br

53.............. INSTITUTO DE EMBALAGENS......................................... .................. EMBALAGENS.....www.institutodeembalagens.com.br

AT

198_Indice de Anunciantes.indd 58 Editora Banas

47.............. VIDROPORTO............................ www.vidroporto.com.br

16/03/2014 00:03:48


3CAPA_ABRE.indd 59

16/03/2014 00:04:37


4CAPA_Ibema.indd 60

16/03/2014 00:05:08

Profile for Revista Pack

Revista Pack 198 - Março 2014  

Revista do mercado de embalagens. Maquinas, equipamentos, produtos, serviços, tendencias das embalagens no brasil e no mundo. COPA DO MUNDO...

Revista Pack 198 - Março 2014  

Revista do mercado de embalagens. Maquinas, equipamentos, produtos, serviços, tendencias das embalagens no brasil e no mundo. COPA DO MUNDO...

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded