__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

164 

"U£Î

A B R I L

2 0 1 1 R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

ENTREVISTA A venda de mate cresceu 45% em função da maior demanda por produtos saudáveis. Quem conta é Adriana Lima, diretora de expansão e operações, do Rei do Mate

ESPECIAL BRASILPLAST Sustentabilidade dá o tom das novidades da principal feira da indústria do plástico

MERCADO DE

FAST FOOD Com o corre-corre da vida moderna, as refeições rápidas estão conquistando, cada vez mais, a mesa dos brasileiros. E o setor de embalagem também comemora o sucesso desse negócio


carta ao leitor CARTA AO LEITOR

O FAST FOOD GANHA, CADA VEZ MAIS, A MESA DOS BRASILEIROS

N

a correria da vida moderna, o tempo é precioso. Nas grandes metrópoles, as longas horas de trabalho e o caos do trânsito têm desenhado uma nova experiência de consumo. Os novos consumidores têm, cada vez mais, menos tempo para se dedicar à preparação das refeições em casa. Por isso, as franquias de fast food se tornaram grandes aliadas dos consumidores na hora do almoço ou jantar. Além disso, o aumento do poder aquisitivo da população brasileira também tem contribuído para a opção dos consumidores pelo fast food. Com cardápio variado, que vai da cozinha japonesa aos sanduíches, o fast food conquista continuamente mais paladares. As lojas de sanduíches ainda têm a maior participação no faturamento do setor de franquias de alimentação, que no ano passado, faturou quase R$ 12 bilhões. No entanto, está despontando uma nova tendência no setor, o fast food saudável. Prova disso são as redes de frozen iogurte, que tiveram o incremento de 79 novas redes, no ano passado. Um exemplo de quem acredita no sucesso desse negócio é a rede Seletti de culinária saudável, que tem a meta de 150 lojas no Brasil, entre 10 e 12 anos. No ano passado, a rede faturou R$ 10 milhões e a previsão para

este ano é gerar receita de R$ 20 milhões. De olho nessa tendência de saudabilidade, a rede Rei do Mate adicionou uma linha de salgados integrais, lançada somente no Rio de Janeiro, para atender os consumidores preocupados com a saúde. Mas a ideia é expandir essa linha para as outras franquias do Brasil ainda este ano. Essa nova tendência também ajudou a incrementar as vendas de mate, o principal produto da rede, em 45%, nos últimos dois anos. Quem conta é Adriana Lima, diretora de expansão e operações da Rei do Mate, em entrevista concedida à revista Pack. Veja mais na página 14. Em maio, acontece em São Paulo a principal feira da indústria do plástico, no Brasil. Nesta edição, uma reportagem especial traz uma pequena prévia do que poderá ser visto no evento, que promete inovações focadas em sustentabilidade. Assunta Napolitano Camilo assina o especial sobre o supermercado do futuro. Nele, os consumidores têm uma nova experiência de compra, que começa desde a sua entrada no supermercado. A novidade é baseada na tecnologia de rádio frequência (RFID) e permite aos consumidores, por exemplo, decidir se quer utilizar um pequeno equipamento, que fica no carrinho orientando sua compra, ou se prefere fazer isso sozinho ou pelo celular. Conheça todas as novidades desse novo universo de compras.

MARGARET HAYASAKI

EDITORA-CHEFE

| margaret.hayasaki@banas.com.br


164

sumário

A N O • 1 3

MATÉRIAS ENTREVISTA

Adriana Lima, diretora de expansão e operações da rede Rei do Mate, conta que a tendência de saudabilidade impulsionou as vendas de mate, que cresceram 45%, nos últimos dois anos

ENTREVISTA

22

MATÉRIA DE CAPA

Foto: Piti Reali

O fast food continua conquistando paladares pela sua comodidade e a falta de tempo que impera nas grandes cidades. E não é só a quantidade de pessoas que consome esse tipo de alimento que cresce, a oferta de redes de refeições rápidas também

28

22

Expositores da Brasilplast – Feira Internacional da Indústria do Plástico - focam seus novos desenvolvimentos atendendo a tendência de sustentabilidade

MATÉRIA

Foto: iStockphoto

Em 2010, o fast food movimentou R$ 11,8 bilhões

ESPECIAL BRASILPLAST

32

ESPECIAL VAREJO Os supermercados entenderam há tempos que teriam que enfrentar as compras pela internet como concorrência. Assim, eles se movimentaram para promover uma experiência de compra melhor

SEÇÕES

28 ESPECIAL BRASILPLAST

Dos mais de 1300 expositores, 20% são novos

6

AGENDA

7

PACK ONLINE

8

ATUALIDADES

12 POR DENTRO DAS LEIS 18 LANÇAMENTOS INTERNACIONAIS 20 VANGUARDA

Foto: Divulgação

37 NOTAS TÉCNICAS

4

EDITORA BANAS

Fotos: Divulgação

“As opções saudáveis representam entre 20% a 25% do mix de vendas”

2011

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN INOVAÇÃO

14

14

A B R I L


agenda

62 anos

Foto: Catálogo Fispal

EM DESTAQUE Referência para o setor, todos os anos, a Fispal Tecnologia apresenta de 7 a 10 de junho de 2001, no Anhembi, em São Paulo, as principais novidades e tendências do mercado, proporcionando aos visitantes as mais diversas soluções para o seu negócio. Organizada pela Brazil Trade Shows (BTS), a feira se prepara para sua 27ª edição.

FEIRAS NO BRASIL DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 9 a 13 de maio de 2011

Brasilplast – Feira Internacional da Indústria do Plástico

Parque de Exposições do Anhembi, São Paulo, SP

Reed Exhibitions Alcantara Machado Tel.: (11) 3060-5000 www.brasilplast.com.br

De 24 a 26 de maio de 2011

FCE Pharma – Exposição de Tecnologia para Indústria Farmacêutica

Transamérica Expo Center, São Paulo, SP

NürnbergMesse Brasil Tel.: (11) 3205-5000 www.fcepharma.com.br

De 24 a 26 de maio de 2011

FCE Cosmetique – Exposição de Tecnologia para a Indústria Cosmética

De 7 a 10 de junho de 2011

Fispal Tecnologia – Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas

Parque de Exposições do Anhembi, São Paulo, SP

Brazil Trade Shows Tel.: (11) 3598-7800 www.fispal.com

De 5 a 7 de julho de 2011

Brasil Brau – Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja

Transamérica Expo Center, São Paulo, SP

Fagga Eventos Tel.: (11) 3044-4410 www.brasilbrau.com.br

De 16 a 19 de agosto de 2011

Plastech Brasil – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos

Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, RS

Simplás Tel.: (54) 3228-1251 www.plastechbrasil.com.br

EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO Fundador: Geraldo Banas (1913 – 1999) Publisher: Cristina Banas Editora: Elizabetha Banas (1923 – 2007) Editora-chefe: Margaret Hayasaki – margaret.hayasaki@banas.com.br Assessora Técnica: Assunta Camilo (FuturePack) – assunta@futurepack.com.br Revisão: Nazaré Baracho Consultoria Técnica: Guilherme Sergio Maradine Secretária: Sandra Gomes – sandra.gomes@banas.com.br Projeto gráfico: Editora Banas Produção: Luciano Tavares de Lima (gerente) – producao@banas.com.br Designer: Ana Claudia Martins – ana.martins@banas.com.br Capa: Ana Claudia Martins – ana.martins@banas.com.br

CONSELHO EDITORIAL André Vilhena – Diretor CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem; Assis Garcia – Diretor do Centro de Tecnologia de Embalagem – CETEA; Eduardo Yugue – Gerente de embalagens da Nestlé; Geraldo Cardoso Guitti – Presidente da Refrigerantes Convenção; Lincoln Seragini – Diretor – presidente da Seragini Farné; João Batista Ferreira – CEO da J2B Innovation to Business, Luiz Belloli Neto – Presidente da Câmara setorial de máquinas para a indústria alimentícia, farmacêutica e refrigeração industrial da Abimaq – Luis Madi – Diretor - geral do ITAL - Instituto de tecnologia de Alimentos

DEPARTAMENTO DE VENDAS Diretor Comercial: Paulo Galante – paulo.galante@banas.com.br

Transamérica Expo Center, São Paulo, SP

NürnbergMesse Brasil Tel.: (11) 3205-5000 www.fcepharma.com.br

Executivos de Negócios – São Paulo João Domingues Tel.: (11) 3500-1900 – publicidade@banas.com.br

Belo Horizonte M Lage Vendas e Representações. Contato: Marcio Lage Av. Raja Gabaglia, 4000 – sl. 207 – CEP 30494-310 – Belo Horizonte-MG Tel.: (31) 2127-3854 - (31) 9612-8028 – publimg@banas.com.br

Rio de Janeiro Art Comunicação S/C Ltda. Contato: Francisco Neves Rua Des. João Claudino Oliveira e Cruz, 50 – cj. 607 – CEP 22793-071 – Rio de Janeiro-RJ Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 – banasrj@uol.com.br

Rio Grande do Sul Interface Comunicação e Propaganda Ltda. Contato: Vera Anjos Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Porto Alegre-RS Tel./Fax: (51) 3330–2878 – banassul@terra.com.br

Paraná e Santa Catarina Print Technology Representações Comerciais Ltda. Contato: Gilberto Kugnharski/Marilisa da Rocha Av. Luiz Xavier, 68 – 11ªand. – cj. 1118 – CEP 80020-020 – Curitiba-PR Tel. (41) 9942-2569 – gilberto@banas.com.br / marilisa@banas.com.br

São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda. Contato: Aparecida A. Stefani Tel.: (16) 3413-2336 – Cel.: (11) 9647-0044 – Fax: (11) 3500-1935 – aparecida.stefani@banas.com.br

FEIRAS NO EXTERIOR DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 12 a 18 de maio de 2011

Interpack – Feira Internacional de Embalagem

Dusseldorf, Alemanha

Messe Dusseldorf GmbH Tel.: +49 (0) 211456001 www.interpack.com

De 21 a 24 de junho de 2011

Expo Pack México – Exposição de Máquinas para Envase, Embalagem e Processamento

Centro Banamex, Cidade do México, México

PMMI Tel.: (+52 55) 5545-4254 www.expopack.com.mx

De 13 a 15 de julho de 2011

Propak China – Feira Internacional de Embalagem, Processamento e Impressão

Shanghai New International Expo Centre (SNIEC) - China

China International Exhibitions Ltd Tel.: +86 21 6209 5209 www.propakchina.com

REPRESENTANTE INTERNACIONAL Argentina 15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

ACORDO DE COOPERAÇÃO Phone: +1 312/2221010 – www.packworld.com

Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar – Edifício Passarelli Jardim Suzana – São Paulo-SP – CEP 05709-020 CNPJ 60.432.796/0001-83 – I.E. 104.259.747.116, C.C.M. 1.249.632-4 NOVO TELEFONE (11) 3500-1900 Impressão: IBEP Gráfica Circulação nacional: Tiragem – 10 000 exemplares

Cartas&E-mails

Periodicidade: mensal Assinatura: ˜Õ>Ê­ À>ȏ®ÊrÊ,fʙÇ]ääÊUÊ ¨ÊÛՏÜÊrÊ,fÊ£x]ää

A revista Pack quer conhecer a opinião dos nossos leitores. Sua opinião é muito importante para a contínua melhoria da qualidade editorial. Escreva para nós, opinando sobre as entrevistas, reportagens e artigos.

ABRIL 2011 PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO é uma publicação mensal da Editora Banas Ltda. A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem.

EDITORA BANAS

M

E

IO IV P R Ê M

B

2008

END.

Rua Edward Joseph, 122 – 11º andar – Edifício Passarelli São Paulo-SP – CEP 05709-020

B2

A

D

IA

T

A

R

O

6

11 3500-1925 | FAX 11 3500-1935

D E M ÍD IA S E G

DA

EG

TELEFONE

EC

C AT

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO E-MAIL redacao@banas.com.br

AT

TA

Filiada à

N

AN

Critique ou dê sugestões de pautas.

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista.


Siga no @EditoraBanas

nline

www.pack.com.br POR TATIANA GOMES | tatiana.gomes@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES!

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

[ENQUETE ]

RESULTADO MARÇO/2011

A Tetra Pak, líder mundial em soluções de processamento de embalagens de alimentos, lança três novas tampas projetadas para atender as diversas necessidades do mercado global de bebidas.

1 2 3 4

Qual é a importância da embalagem na sustentabilidade? Muito importante - (100,00%)

100,00%

Importante - (0,00%)

Tetra Pak lança novas aberturas para atender a demanda do mercado global de bebidas

Pouco importante - (0,00%)

Nova geração de tampas para embalagens cartonadas são apresentadas pela Tetra Pak.

Lei de logística reversa está em vigor há quase três meses Lei determina criação de logística reversa a responsabilidade dos fins dos resíduos sólidos.

NESTE MÊS Interaja! Confira a enquete do mês e vote na home do site!

Conferência BRASILPLAST 2011 traça um panorama da indústria do plástico

Onde achar? http://www.pack.com.br

Evento acontece dias 10 e 11 de maio.

5 +

Abre realiza 1º Encontro Internacional de Sustentabilidade Tema “A interdependência entre negócios e meio ambiente - tendências globais, a nova ordem gestão empresarial e a integração da cadeia como fatores estratégicos”.

Bebidas para o café da manhã ganham apelo saudável Frutas, cereais e nozes são as novas razões para se escolher um café da manhã líquido.

Papel sintético feito de plásticos reciclados é um dos cinco finalistas do GreenBest 2011

Confira a lista das dez notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics* Período de 2/3/11 a 22/03/11 Onde achar? http://www.pack.com.br/maisnoticias.aspx

O Vitopaper®, papel sintético, feito de diversos tipos de plásticos reciclados, desenvolvido pela Vitopel com tecnologia 100% Brasileira, está entre os cinco finalistas do GreenBest 2001.

[DESTAQUES] Os anúncios desta edição acompanhados dos ícones  têm informações extras no www.radarindustrial.com.br. Lá você encontra mais detalhes dos produtos, especificações técnicas e informações da empresa anunciante. Acesse! www.radarindustrial.com.br

Verniz fosco para “gelar” a lata

Dúvidas sobre o mercado?

PERGUNTE, ELE RESPONDE!

O NEWSLETTER SEMANAL DA INDÚSTRIA

Toda semana, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

Foto: Divulgação

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br

A Rexam, maior fabricante de latas de alumínio da América do Sul e uma das líderes globais em embalagens para consumo, deu início à produção das primeiras latas com aplicação de verniz fosco da América do Sul. Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

EDITORA BANAS

7


Foto: Divulgação

atualidades

Foto: Divulgação

VERSÕES PARA PRESENTE A família de bombons Moranguete, da Bel Chocolates, ganhou uma nova versão: o Moranguete Branco, com cobertura de chocolate branco, muito apreciado pelos consumidores. Esta nova versão mantém as características que diferenciam os bombons da marca dos demais recheados: flocos de morango, que intensificam o efeito refrescante da fruta em conjunto com o chocolate. A marca também lançou novas versões presente para o Moranguete Branco e Ao Leite: displays com 180 e 90g, ideais para o autosserviço, em formato moderno, layout refinado com laço e com espaço para dedicatória, tornando o Moranguete uma ótima opção para presentear, e caixas com 160 unidades, indicadas para o atacado e para o pequeno varejo. A embalagem de BOPP foi impressa em rotogravura pela Celocorte e os displays de papel cartão em offset pela Serzegraf. Bel Chocolates, tel.: (14) 3408-1204.

A maquiagem tem o poder de transformar o dia a dia das mulheres de fora para dentro, fazendo com que se sintam mais bonitas e atraentes. Pensando em todos os benefícios que a maquiagem proporciona, a Jequiti acaba de redesenhar todos os compactados da linha Aviva, os blushes e os pós tanto o compacto como o de efeito bronzeador, além dos duos de sombras. As novas embalagens, fornecidas pela Rexam, são douradas com design fashion e inovador, em contrapartida ao design branco comercializado anteriormente. As cores dos produtos foram todas atualizadas dando lugar aos tons mais vivos e atraentes. Jequiti Cosméticos, tel.: 0800-7767575.

Foto: Divulgação

DESIGN FASHION

PÁSCOA DIVERTIDA A Mars apresenta um lançamento delicioso de M&M´s que irá transformar a Páscoa em uma época muito mais divertida. Uma novidade especial para este ano é a edição limitada de M&M´s Ovinhos de Chocolate que chegam com uma embalagem sofisticada e exclusiva. “M&M´s Ovinhos de Chocolate é uma ótima opção para quem pretende presentear os amigos e a família. É um produto inovador dentro do mercado tradicional de ovos de Páscoa”, explica Valdir Nascimento, gerente de marketing e trade Chocolata da Mars Brasil. Desenvolvida pela agência Art Contrast Design, a embalagem apresenta uma faca especial e acabamentos sofisticados que carregam o conceito para presentear. A caracterização dos personagens, dos ovinhos e os elementos da Páscoa completam o projeto com um toque Premium. A caixa display é produzida em papel cartão em offset pela Ibratec e a caixa de embarque de papelão ondulado pela Penha. Mars do Brasil, tel.: 0800-7020090.

O Grupo Bimbo, por meio de sua marca Pullman, expande a categoria de snacks e apresenta dois novos sabores de Crocantíssimo: manteiga temperada e peito de peru com requeijão. Segundo Victor Parra, gerente de produtos da Bimbo Brasil, os novos sabores atendem às exigências do paladar de consumidores de snacks, que estão buscando novidades e já demonstraram uma boa aceitação nos lançamentos anteriores da marca. “O consumidor encontra no produto a crocância da torrada com o sabor do salgadinho”, acrescenta. A embalagem de Crocantíssimo é individual, prática, fica em pé na gôndola, gerando ótima visualização, além de fosca e com claims de assado. O design foi desenvolvido pela Dil Brands e a embalagem de BOPP mate 20 P metal 25 foi produzida pela Mazda Embalagens com impressão em rotogravura. Pullman, tel.: 0800-7024626.

8

EDITORA BANAS

Foto: Divulgação

NOVIDADE CROCANTE


A união dos símbolos da flor do cacau com a logotipia Kopenhagen resultou em um monograma e um elemento que irão recobrir as embalagens dos ovos e que serão base para a nova identidade visual da marca. Para a edição da Páscoa Kopenhagen 2011 o desejado Ovo 4 Clássicos está de volta. Por isso Língua de Gato, Lajotinha, Chumbinho e Nhá Benta estão de volta, juntos, um dentro do outro. Para se deliciar ainda mais, a Kopenhagen também transformou em ovo a Nhá Benta Clássicos, variante lançada no ano passado, em comemoração ao sexagenário do doce. Casca com recheio de Lajotinha e recheio do legítimo marshmallow da Nhá Benta com mini Chumbinhos e um toque de canela. E em uma linha de presente decorativo, o Mickey Vintage volta em um ovo Dragê, junto com um relógio retrô que tem como ponteiros os bracinhos do personagem. Uma lata dourada em formato de ovo vem com 300 g de Mini Kop, pastilhas de tenro chocolate ao leite. Sempre presentes, os ovos Ao Leite e Diet, Crocante, Branco, Amargo, 70% Cacau, Chumbinho, Lajotinha, Nhá Benta, Língua de Gato, Cherry Brandy, Trufas, Duas Caras, Cookie, Bar, Damasco, Creme de Avelã, Gianduia, Ganache, Special Nuts, Ovo Cerâmica se unem às exclusivas caixas de bombons e figuras pascais, todos de roupa nova, seguindo a nova padronização. Sabor marcante e beleza incomparável. As embalagens de papel cartão foram produzidas pela Gráfica Nova Página, com acabamentos sofisticados como hot-stamping, verniz UV high gloss, verniz à base água e faca especial para enobrecer ainda mais os produtos. Kopenhagen, tel.: 0800-100678.

Foto: Divulgação

DOCE SOFISTICAÇÃO

A catarinense Wanke, uma das mais importantes marcas de eletrodomésticos do sul do Brasil, renovou a identidade das suas embalagens, com o auxílio do escritório da Design Inverso. O visual ficou mais confiável, a organização logística dos produtos foi otimizada e a identificação das linhas em estoque foi facilitada. O desafio inicial da equipe de criação era melhorar o processo de identificação dos produtos da Wanke em estoque. Antes, as embalagens eram padronizadas para todos os modelos de produto, apenas com a marca da empresa em uma cor (preto). Após debater sobre as possibilidades técnicas com a Rigesa, fornecedora das caixas, os designers perceberam a possibilidade de fazer a embalagem em três cores (cinza, preto e vermelho) e com maior riqueza de detalhes, sem aumentar os custos. A modificação propicia o fortalecimento da marca junto aos varejistas e ao consumidor final (no caso das lojas que utilizam as embalagens originais em promoções de ponto de venda). Outra mudança simples que melhorou o processo de catalogação dos produtos em estoque foi o alinhamento das etiquetas de controle, que facilitam o trabalho dos aparelhos de leitura de códigos. Design Inverso, tel.: (47) 3028-7767.

DESTAQUE PARA O CONCEITO PROFISSIONAL DO PRODUTO A agência de design Casa Rex acaba de desenvolver o projeto global da embalagem de tratamento dual reconstructor da nova linha de Dove Damage Therapy para a Unilever Londres. O projeto é um dos primeiros frutos da filial da Casa Rex, na Europa, e envolveu a criação não apenas do design gráfico da embalagem, mas também de ideias de formatos para ressaltar o conceito profissional do novo produto. “Dove Dual Reconstructor oferece a reconstrução completa do cabelo em duas fases: a primeira para repor a proteína VitalKeratin e a segunda para retê-la nos fios. As áreas de transparência têm, portanto, dupla função: mostrar os tubos — pois são diferentes de tudo o que Dove já havia lançado até então — e sinalizar as duas fases do produto de forma clara” comenta Gustavo Piqueira, diretor criativo do projeto e da Casa Rex. Casa Rex, tel.: (11) 3862-7770.

EDITORA BANAS

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

VISUAL MAIS ATRAENTE

9


notícias

Demanda global de máquinas de embalagens vai movimentar US$ 36 bilhões em 2014

A

crescer depois de um período de declínio. No entanto, as vendas não serão fortes como em outros países em desenvolvimento. A demanda de máquinas de embalagem é puxada pelo mercado de alimentos que vai responder por 43% de todas as vendas mundiais em 2014. Entretanto, o segmento de bebidas vai experimentar os maiores ganhos, com uma taxa de crescimento anual de 5,2% até 2014. O crescimento global de máquinas de embalagem para os mercados de alimentos e de bebidas será atribuído pelos ganhos na região da Ásia/Pacífico, mais notadamente, na China. O crescimento das vendas de máquinas de rotulagem e de codificação, enchimento e form/fill/seal será mais rápido em relação às outras categorias. A demanda de equipamentos de rotulagem e codificação será conduzida pela maior necessidade por itens de rastreabilidade precisa para garantir segurança, especialmente, nas indústrias de alimentos, bebidas e de farmacêuticos, bem como para combater a falsificação de produtos. DEMANDA MUNDIAL DE MÁQUINAS DE EMBALAGEM Os avanços nas (MILHÕES DE METROS QUADRADOS - VALOR R-1) vendas de máquinas de enchimento 40.000 e form/fill/seal vão 2009 2014 2004 acontecer em fun35.000 ção dos contínuos 30.000 avanços tecnoló25.000 gicos com o objetivo de aumentar 20.000 a eficiência e a fle15.000 xibilidade. Como resultado, as má10.000 quinas de enchi5.000 mento e form/fill/ 0 seal vão solidificar ÁSIA/PACÍFICO AMÉRICA EUROPA ÁFRICA/ essa posição como DEMANDA DE AMÉRICA DO EUROPA CENTRAL E ORIENTAL ORIENTE MÁQUINAS DE NORTE OCIDENTAL DO SUL MÉDIO EMBALAGEM o maior segmento, 8.0% 6.3% 5.6% 6.7% respondendo por ¼ 4.2% 4.7% 3.8% 3.3% 2.7% 3.5% de toda a demanda 2.1% -0.7% 2.1% ---de equipamentos 2004-2009 2009-2014 de embalagem em 2014. CRESCIMENTO ANUAL

10

EDITORA BANAS

1.080 1.420 1.930

1.420 1.670 2.050

1.180 1.350 1.630

8.570 12.600 17.450

6.230 6.000 6.660

5.570 5.560 6.180

24.050 28.600 35.900

Fonte: Freedonia

demanda global de máquinas de embalagem deve crescer 4,7% ao ano, atingindo US$ 35,9 bilhões em 2014, uma melhora em relação ao impacto da recessão econômica durante o período de 2004 a 2009. Segundo um estudo feito pela Freedonia, o aumento das vendas será impulsionado pela aceleração da produção, bem como do ambiente de investimento favorável em todo o mundo. Os ganhos em países em desenvolvimento vão conduzir os avanços no mercado global de equipamentos de embalagem. A China, por exemplo, sozinha, será responsável por 41% de toda a demanda adicional até 2014, com crescimento estimulado pelo aumento da produção e o uso de embalagem, bem como os esforços para a contínua industrialização. Outros países na Ásia com economias menos desenvolvidas, como a Índia, Indonésia, Malásia e Tailândia, também irão experimentar ganhos de mercado. Nos Estados Unidos, na Europa Ocidental e no Japão, a demanda vai voltar a

Vaivém do mercado VERALLIA CONTRATA GERENTE DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

A Verallia, fabricante de embalagens de vidro para os mercados de alimentos e bebidas, anuncia a chegada de Lilian Velloso Pereira, que assumirá o cargo de gerente de meio ambiente e desenvolvimento sustentável para a América do Sul. Ela chega com a missão de propor ainda mais melhorias na preservação do meio ambiente, além de coordenar os planos de gerenciamento ambientais existentes dentro das fábricas da Verallia. NOVA ESTRUTURA NA POLO FILMS

Davide Botton acaba de ser nomeado pela Holding Unigel Química S/A, Diretor Superintendente da Polo Films, juntamente com Baltazar Manfro, que assume a Direção Administrativa da Empresa. PAOLO BARILLA É O NOVO PRESIDENTE DA IPACK-IMA 2012

Paolo Barilla, vice-presidente da empresa de massas, que leva seu sobrenome e presidente da Associação Italiana de Massas e Indústrias de Massas (Aidepi) foi nomeado para presidir a próxima edição da IpackIma agendada para o período de 28 de fevereiro a 03 de março, no pavilhão Fiera Milano, em Milão, Itália. MARKEM-IMAJE AMPLIA EQUIPE TÉCNICA

Para fazer frente a sua base instalada de máquinas codificadoras, que cresceu rapidamente 37% em 2010, a Markem-Imaje está ampliando sua equipe técnica. Após treinamentos e atualizações, novos profissionais técnicos já estão baseados nas cidades de São Paulo, Salvador, Caixas do Sul e Porto Alegre, com deslocamento rápido na região. Em outras cidades, a empresa está concretizando parcerias com empresas locais, como é o caso da Wedy Tec Tecnologia e Equipamentos de Londrina (PR), que já treinou seus técnicos. EVANDRO CAZZARO É O NOVO DIRETOR DE VENDAS PARA A AMÉRICA DO SUL DA HUSKY

A Husky Injection Molding Systems anunciou mudança na liderança de sua área comercial na América do Sul. Evandro Cazzaro foi promovido à função de diretor de vendas para a América do Sul. Em sua nova função, o executivo será responsável pelo crescimento contínuo das vendas da Husky em toda a América do Sul. Cazzaro iniciou na Husky, em 1997, como gerente de área e, em 2007, assumiu o cargo de diretor para as operações da empresa no Brasil.


entrevista

Rogério Junqueira, superintendente da Printbill Embalagens Foto: Divulgação

fornecedor para clientes, como Taiff, Britânia, Megawere, Multilaser e Dealer computadores. Qual é a capacidade de produção anual de embalagens? Atualmente, com os investimentos de mais de US$ 5 milhões, nos últimos dois anos, a empresa mais que triplicou sua capacidade de produção anual, saltando de 25 milhões de embalagens de médio porte acoplada em micro-ondulado para mais de 76 milhões. Se considerarmos somente a capacidade de produção de embalagens de papel cartão, o volume de conversão é de 9 mil e 600 toneladas ao ano.

A Printbill Embalagens está comemorando 15 anos. Quais foram as principais conquistas da empresa nesse período e os investimentos feitos pela empresa para crescer no mercado de embalagens de microondulado? Conseguimos maior representatividade no setor de embalagens em micro-ondulado, especialização na fabricação de embalagens em micro-ondulado enobrecidas. Em 2009/2011, a empresa investiu nas áreas de impressão, corte e vinco automático, acabamento e em mão de obra especializada. Alinhado com o processo de profissionalização, também apostamos na formação dos colaboradores e na contratação de profissionais especialistas do mercado de embalagens para a gestão geral da empresa, supply-chain e comercial. E os mercados conquistados pela empresa? O mercado que tem maior representação no nosso negócio é o de embalagens de calçados. Como parte estratégica de nosso planejamento quinquenal, nós já consolidamos nossa presença no mercado de eletroeletrônico e eletroportáteis, como importante

Quais foram os maquinários adquiridos pela empresa? No total, investimos na compra de sete máquinas. Entre elas, estão máquinas de impressão offset plana, das quais uma máquina Roland 700 6 cores, mais verniz em linha, com reversão. Uma máquina KBA Rápida 105, 5 cores mais verniz em linha, com reversão. Além de três máquinas de corte e vinco automáticas Bobst e investimento em infra-estrutura, como a verticalização dos estoques e a aquisição de máquinas para acabamento, como verniz UV e aplicação termoencolhível. O faturamento da empresa cresceu 60% em 2010. Quanto isso representa em valor e a que se deve esse crescimento? Em valor esse percentual representou R$ 15 milhões. Esse crescimento é atribuído aos investimentos em capital humano. Com a profissionalização dos funcionários, estamos conseguindo posicionar a empresa adequadamente e estabelecer estratégias para este nível de crescimento. A Printbill Embalagens vai fazer novos investimentos em 2011? Quais? Sim. Estamos finalizando a aquisição de uma máquina de laminação automática, de origem europeia, a qual existe somente duas no Brasil.

EDITORA BANAS

11


por dentro das leis

RÓTULO DE ALIMENTO PODERÁ TER ADVERTÊNCIA SOBRE SAL A Câmara dos Deputados analisa o projeto de Lei 7174/10, do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que torna obrigatória a inserção, em embalagens de alimentos, de frase de alerta quando houver alta quantidade de sal no produto. Segundo o projeto, os alimentos que contiverem teor de sódio igual ou superior a 400 mg por 100g ou 100 ml de alimento devem apresentar em sua rotulagem, embalagem, publicidade e propaganda a seguinte frase: “Este alimento possui quantidade elevada de cloreto de sódio (sal de cozinha)”. Além disso, a rotulagem nutricional dos alimentos deverá declarar a quantidade de sal por porção do produto e a quantidade correspondente de sódio em destaque ou entre parênteses. A proposta altera o Decreto-Lei 986/69, que institui normas sobre alimentos e hoje não prevê a medida. A informação foi divulgada pela Agência Câmara de Notícias. O projeto prevê ainda o desenvolvimento, pelo poder público, de programas para reduzir o teor de sódio nos alimentos. Segundo o texto, os órgãos públicos, principalmente os da área de saúde, de educação e de pesquisa, desenvolverão campanhas educativas sobre o assunto. A proposta ainda estabelece prazo de um ano para que fabricantes, importadores e distribuidores de alimentos implementem as medidas. Arlindo Chinaglia lembra que a recomendação dos órgãos de saúde para o consumo diário de sal é de menos de 5g por pessoa. “Nas Américas, o consumo pode chegar ao dobro do nível recomendado”, afirma.

COLETA SELETIVA DE LIXO EM SUPERMERCADOS, BARES, RESTAURANTES E CASAS DE ESPETÁCULOS O projeto de lei nº 1499/2007, de autoria do vereador Roberto Monteiro (PC do B) da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, institui a obrigatoriedade da coleta seletiva de lixo em supermercados, bares, restaurantes e casas de espetáculos. Os comerciantes deverão separar os resíduos produzidos em todos os seus setores em, no mínimo, cinco tipos: papel, plástico, metal, vidro e resíduos gerais não recicláveis. As lixeiras coloridas deverão ficar dispostas uma ao lado da outra, de maneira acessível, formando conjuntos conforme os tipos de resíduos. Próximo às lixeiras, haverá uma placa explicativa sobre o uso delas e o significado de suas respectivas cores. Caso aprovado, o descumprimento da proposta implicará na cobrança de multas de R$ 2,5 mil e, em caso de reincidência, o valor será dobrado.

BELO HORIZONTE DISCUTE TROCA DE SACOLAS PLÁSTICAS POR EMBALAGENS ECOLÓGICAS A Lei Municipal de 9.529, de 2008, que determina a substituição do saco plástico de lixo e de sacola plástica por saco de lixo ecológico e sacola ecológica, que passará a valer a partir de 18 de abril deste ano, foi o tema de uma audiência pública realizada, em março último, pela Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O deputado Délio Malheiros (PV) e presidente da comissão fez o requerimento da reunião. Para o deputado, é preciso deixar claro se a nova legislação vai trazer prejuízos ao consumidor, já que os fornecedores, ao serem obrigados a trocar as embalagens, terão gastos que muito provavelmente serão repassados aos clientes. Apesar de considerar a troca das sacolas de plástico por produtos ecológicos uma atitude "extremamente louvável", o parlamentar está preocupado com o anúncio já feito pela Associação Mineira de Supermercados (Amis) de que o valor de R$ 0,19 por sacola será repassado ao consumidor. De acordo com Maria Laura Santos, coordenadora do Procon de Belo Horizonte, a lei não proíbe a cobrança pelo fornecimento de sacolas plásticas. Ela destacou que o consumidor tem várias opções para substituir materiais de plástico, como sacolas de tecido, cestas e caixas de papelão. Segundo ela, a fiscalização em relação à troca de sacolas por embalagens ecológicas, por parte dos estabelecimentos comerciais, será feita pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pelo Procon de Belo Horizonte.

12

EDITORA BANAS


DESTINAÇÃO DO LIXO A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes aprovou, em março último, a criação de uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) para debater a destinação do lixo no município. A proposta, de autoria de todos os 16 vereadores, foi aprovada por unanimidade. O grupo, com duração de seis meses, tem como objetivo estudar soluções para a destinação dos resíduos produzidos no município, incluindo aterros sanitários, usinas verdes e de compostagem. “Vamos trabalhar para trazer ao nosso município o que há de mais moderno e eficaz nesta questão do lixo. Queremos trazer várias opções e caminhos para que nossa cidade encontre a melhor solução”, destacou o vereador Nabil Nahi Safiti (DEM), presidente da CEV. Além dele, o grupo é formado pelos vereadores Jolindo Rennó (PSDB), que, como Nabil, é engenheiro e pós-graduado na área ambiental, e Olimpio Tomiyama (PTB), que é delegado ambiental pelo Instituto Latino Americano de Proteção Ambiental (Ilapa). Safiti destacou que a comissão poderá fazer visitas a aterros e usinas para verificar qual o melhor modelo a ser seguido pelo município. Já o presidente da Câmara, Mauro Araújo (PSDB) destacou a importância da nova comissão e a rapidez com que votada. “Mais uma vez a Câmara demonstra seu compromisso com a nossa cidade. As comissões permanentes trabalharam rápido e esta comissão, que aborda um tema fundamental, está aprovada apenas uma semana após o projeto entrar nesta casa.” “Esta CEV chega em um momento muito oportuno, já que temos uma nova legislação vigente desde agosto do ano passado, que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Vamos adentrar também esta questão para que nosso município possa se adequar”, explicou Jolindo.

Foto: SXC

VEREADORES DE MOGI DAS CRUZES APROVAM COMISSÃO ESPECIAL PARA DISCUTIR


entrevista

A tendência de saudabilidade veio para ficar Um reflexo disso é o aumento das vendas de chá mate que sempre foram o carro-chefe da Rei do Mate, mas nos últimos dois anos, registraram um crescimento entre 40% a 45% MARGARET HAYASAKI

P

ara atender a demanda dos novos consumidores que buscam uma alimentação rápida e saudável , a rede Rei do Mate adicionou ao seu cardápio uma linha de salgados integrais que, por enquanto, só é comercializada no Rio de Janeiro. As vendas vão muito bem, por isso o objetivo é expandir para as 300 lojas espalhadas em todo o Brasil. Mas, muito antes disso virar uma coqueluche, a marca já oferecia na linha de mates uma excelente opção para a geração saúde. Quando ela começou, existiam praticamente duas opções – mate com leite e mate simples – hoje são mais de 100 combinações diferentes. A combinação que virou sensação na preferência dos consumidores brasileiros é o chá mate com açaí cujas vendas cresceram 80% nos últimos dois anos. Esse é um reflexo de que a tendência de saudabilidade veio para ficar. E novos produtos saudáveis serão lançados, este ano, como o sanduíche com linhaça e o chá verde com gengibre. Com uma meta de 25 novas lojas ao ano, Adriana Lima, diretora de expansão e de operações da Rei do Mate, tem o desafio de manter a qualidade dos produtos e do atendimento aos consumidores. Em entrevista à revista Pack, a executiva conta como o fast food saudável pode ser uma boa opção de negócio. “Hoje as opções saudáveis representam entre 20% a 25% do mix de vendas da Rei do Mate”, afirma.

PACK: Hoje a saudabilidade é uma tendência que ganhou força nas redes de fast food. As vendas de chá mate registraram maior crescimento? ADRIANA: O chá mate é o principal produto da marca em nível nacional. Com essa tendência de saudabilidade, as vendas da bebida cresceram entre 40% a 45% nos últimos dois anos. Cada franquia da rede trabalha em torno de 300 itens no cardápio, dos quais mais de 100 são variedades de mate. Quando a Rei do Mate começou no mercado de fast- food, ela tinha praticamente somente o mate simples e o mate com leite. Na década de 90, quando o filho do dono da rede entrou para a sociedade, ele começou a trazer o mate com frutas. Hoje 14

EDITORA BANAS

os consumidores podem consumir desde o tradicional mate puro até fazer diferentes combinações, como mate com leite ou mate com frutas, como o açaí. Em São Paulo, o mate com leite é a combinação preferida dos paulistanos. Mas é o mate com açaí que lidera o crescimento do consumo de chá, com um índice de 80%. Isso mostra que é uma tendência que veio para ficar. As pessoas estão em busca de alimentos e bebidas mais saudáveis. Outra prova disso é o aumento da demanda por franquias da Rei do Mate em academias de ginástica. Já temos lojas na Fit Mania e na academia que fica dentro da Rede Record, que depois da chegada da franquia experimentou um aumento de 22% no movimento de clientes. As grandes companhias também têm mostrado interesse na franquia do Rei do Mate visando a oferecer alimentos saudáveis para os seus funcionários. É o caso da Eletrolux, em Curitiba (PR) e a Rede Globo, no Rio de Janeiro (RJ). Essa demanda começou há dois anos, com mais força em São Paulo e no Rio de Janeiro. Outra frente são as


EDITORA BANAS

15

Foto: Piti Reali


entrevista

franquias em hospitais. Hoje a marca já tem lojas no Hospital do Câncer, Hospital de São Miguel, Hospital Nove de Julho, entre outros. PACK: De olho nessa tendência, a Rei do Mate reformulou o seu cardápio para atender aos consumidores preocupados com a saúde e os nutrientes dos alimentos? Como foi feita essa reformulação? ADRIANA: Sim. Desenvolvemos uma linha de salgados integrais assados, composta de 10 produtos, que foi introduzida, há pouco mais de um ano, no Rio de Janeiro. A escolha da cidade se deu pela grande demanda por esse tipo de alimento, pois os cariocas se preocupam mais com a saúde e o culto ao corpo, além disso, já tínhamos um excelente fornecedor. A nova linha está em fase de testes, nas mais de 100 lojas, que nos permite ter um estudo muito rico. Mas a sua demanda já cresceu bastante e há demanda de lojas de outros Estados do Brasil. O objetivo é introduzir, ainda este ano, a nova linha de produtos nas demais lojas da Rei do Mate do Brasil. O principal entrave para essa expansão na área de alimentação é o transporte dos alimentos. O produto tem que chegar ao seu destino com qualidade, com prazo para ser comercializado nas lojas e tem que ser congelado para fazer o transporte. Além disso, o custo de um caminhão refrigerado também é mais caro em relação a um caminhão sem refrigeração. Estamos estudando com a operadora logística o melhor momento para iniciar essa expansão. É preciso integrar toda a cadeia, o que inclui fornecedor, franqueador e franqueados. PACK: Novos produtos saudáveis devem ser lançados este ano? ADRIANA: Sim. A reformulação do cardápio é feita durante todo o ano. Temos um departamento de desenvolvimento de novos produtos que está olhando tudo o tempo todo para identificar tendências do setor. O que os concorrentes estão fazendo e o que está acontecendo fora do Brasil. Além de realizar pesquisas com o consumidor por meio dos nossos franqueados. Para este ano, já estamos desenvolvendo um sanduíche com linhaça, que deve chegar, em breve, 16

EDITORA BANAS

nas lojas da rede Rei do Mate. E está em teste o chá mate com gengibre. No ano passado, lançamos seis novos produtos entre salgados e doces, como o chá verde, cujo copo de 600 ml tem apenas quatro calorias e uma linha de wraps. Mas, nós já trabalhamos na linha do saudável há bastante tempo, pois temos o mate com açúcar e o sem açúcar e o guaraná com açúcar e sem açúcar que vêm atender também aos diabéticos. Além do capuccino light. PACK: Qual é a importância das opções saudáveis no volume de vendas da Rei do Mate? ADRIANA: Hoje as opções saudáveis já representam de 20% a 25% dentro do mix de vendas da Rei do Mate. PACK: Para onde vão as tendências de saudabilidade no mercado de fast food? ADRIANA: As tendências de saudabilidade no mercado de fast-food caminham para o desenvolvimento de produtos à base de grãos. Isso é muito forte não só em comida, mas também em bebida. Já existem alguns produtos, como os cereais, que Hoje as opções saudáveis já representam de são misturados com a 20% a 25% dentro do mix de vendas da Rei bebida, por do Mate exemplo. Já a combinamais denso até a criança que quer ção de bebida com frutas já existe consumir refrigerante. Esse é o nosso há muito tempo, mas agora é mais objetivo. O que a gente faz é ficar de comum no ponto de venda, como olho nas tendências e vamos introo suco de abacaxi com hortelã ou duzindo as novidades. Com o temcom gengibre ou suco de morango po, vamos tirando os produtos que com gengibre. É a mistura do doce vendem pouco, senão o cardápio fica com salgado que chegou e agradou o infinito. Além disso, a loja também público consumidor. Não sei se veio tem espaço físico, freezer e forno, por para ficar, mas os grandes chefes de isso temos que trabalhar essa troca cozinha estão introduzindo essas de produtos. tendências de gastronomia com muita criatividade. PACK: O cardápio é igual em todas PACK: Há alguma possibilidade de o cardápio vir a ser totalmente saudável? ADRIANA: Não. Nossa proposta é atender todo o tipo de público. Com a ascensão da classe C, esse público também veio para as lojas. Se uma família de sete pessoas vem comer na loja, a gente consegue agradar a todos. Desde a mãe que quer fazer regime, o pai que quer um alimento

as lojas? ADRIANA: Em todas as lojas o cardápio é o mesmo. Temos um grande mix de produtos. Alguns são produtospadrão que o Brasil inteiro é obrigado a trabalhar com eles, como o pão de queijo, o pão de batata, a linha de chá mate e a linha de café. Há outros produtos de compra indicada ou livre. Então, por exemplo, o doce, tem loja que não tem saída, por isso ela não


Fotos: Piti Reali

das embalagens utilizadas na rede são copos de plástico. No ano passado, recicláveis, mas esbarramos na falta de substituímos as sacolas de plásticos pelas sacolas de papel. Hoje 100 mil coleta seletiva. Não é possível acumusacolas de transporte saem todo o lar o lixo na loja de alimentação. Eu mês de todas as nossas lojas. Na linha encabeço um trabalho de consciende bebidas, nós trabalhamos tamtização com os bém com copos de vidro franqueados para que são fornecidos pela q u e re c i c l e m , O nosso sonho Nadir Figueiredo. cada vez mais, é trocar o copo os seus produtos. PACK: Qual é o grande desaHoje só conseguitérmico de café, fio para atender a tendência reciclar nas de sustentabilidade no que que ainda tem que mos lojas que estão diz respeito às embalagens ser de isopor nos shoppings da Rei do Mate? que já trabalham ADRIANA: O nosso sonho com coleta seleé trocar o copo térmico de tiva. Onde não é shopping, isso é café, que ainda tem que ser de isopor, um problema e um grande desafio pois não existe um substituto que nacional. Vejo evolução, mas ainda é consegue manter a bebida quente e muito lenta. Precisaríamos de muito seja reciclável. Precisamos de uma mais cooperativas e muitas empresas embalagem para fazer o delivery ou para coletar lixo. E a própria prefeipara os consumidores que compram tura coleta pouco. Temos como fazer. o café nas lojas da Rei do Mate e Somos super conscientes, mas não saem tomando a bebida. Quem sair temos apoio para dar continuidade. na frente vai ganhar muito dinheiro. O ideal seria colocar sacos coloridos Os nossos fornecedores estão estupara a coleta seletiva. dando uma alternativa. Hoje 98%

compra esse produto. Em alimentação não existe consignação. Nós trabalhamos com produtos que têm uma vida útil de apenas duas horas. Se não vender, o produto vai para o lixo. No entanto, existe liberdade para fazer uma regionalização dos cardápios. As lojas de Salvador (BA), por exemplo, comercializam o bolo de rolo e as lojas de Blumenau (SC) vendem trufas típicas da região. PACK: O chá mate é o carro-chefe na linha de bebidas. E na linha de salgados? ADRIANA: Na linha de salgados, o pão de queijo é o carro-chefe, respondendo por 10% das vendas. Não tem nada que venda tão homogeneamente como o pão de queijo e o mate. PACK: A sustentabilidade é outra tendência irreversível. Como a Rei do Mate se preocupa com essa questão no que se refere às embalagens? ADRIANA: A sustentabilidade veio para ficar, inclusive, fez a diferença na rede. Em 2009, decidimos trocar todos os copos de plástico por copos de papel fornecidos pela Dixie Toga. Tiramos do mercado 1,5 milhões de

EDITORA BANAS

17


lançamentos internacionais

Boxal, tel.: +33 (0) 474792200.

Foto: Divulgação

EMBALAGENS ECOLÓGICAS

18

A Mondi Industrial Bags desenvolveu a Green Range, uma linha de embalagens ecológicas industriais. As soluções contemplam a economia de recursos com as embalagens de uma camada, a gestão inteligente de resíduos com embalagens biodegradáveis, além de embalagens com certificação PEFC™/ FSC que têm reconhecimento internacional. A embalagem de uma camada One by OnePlus oferece um peso 20% menor e redução de custos de transporte e enchimento eficaz em alta velocidade. Ela apresenta um filme para maior proteção contra umidade, mas também está disponível com um filme de PE ou filme biodegradável. Outra solução é a embalagem Terra Bag com válvula biodegradável com certificação compostável. Mondi, tel.: +43 (1) 79013-4917.

EDITORA BANAS

Foto: Divulgação

A Compañia Cervecera de Canarias, empresa do grupo SAB Miller, lançou a cerveja Dorada em latas de alumínio da Boxal, especialmente, para o Carnaval Internacional de Tenerife. A marca é a cerveja oficial do evento. É a primeira iniciativa do tipo da cervejaria na Ilhas Canárias, com a distribuição de 250 mil embalagens decoradas com diferentes motivos que representam a essência do Carnaval. Um total de três diferentes garrafas de alumínio foi desenvolvido em cooperação entre os especialistas da CCC e especialistas de impressão da Boxal. Uma delas, chamada de Charlot, mostra a figura mítica de um personagem espanhol cercado de motivos retrô, remetendo aos consumidores dos anos 70. Um segundo rótulo, Carnaval, enfatiza a celebração do evento e os diferentes personagens que participaram da festa. A terceira opção, Yellow Submarine, enfoca o tradicional rótulo da Dorada em diferentes ilustrações com motivos carnavalescos. Todas as garrafas foram impressas em offset de alta definição para garantir excelente impacto visual.

100% À BASE DE PLANTA A Pepsico desenvolveu a primeira garrafa PET do mundo que é feita 100% à base de planta, com recursos totalmente renováveis, capacitando-a produzir uma embalagem com uma significativa redução da pegada de carbono. Ela é 100% reciclável e é feita de biomateriais, como capim, casca de pinheiro e de milho. No futuro, a companhia espera ampliar os recursos renováveis utilizados para desenvolver a garrafa verde, incluindo casca de laranja, aveia e outros produtos agrícolas. Combinando processos biológicos e químicos, a empresa conseguiu identificar métodos para criar uma estrutura molecular idêntica ao do PET base petróleo, proporcionando produzir uma garrafa com o mesmo visual, toque e capacidade de proteção. A Pepsico vai fazer uma produção piloto da nova garrafa PET em 2012. Pepsico, tel.: +19142532000.

PET PARA ARMAZENAR CERVEJA A Petainer desenvolveu uma alternativa aos barris de metais para o armazenamento de bebidas, como cerveja e vinhos. Trata-se de uma embalagem PET reciclável que foi desenhada para o uso one-way. Ela pode ser fornecida pronta para o envase ou como preforma. Essa segunda opção proporciona maior benefício ambiental e econômico. Está disponível nos volumes de 15, 20, 30 e 40 litros. Nigel Pritchard, chefe-executivo da Petainer, afirma que a nova embalagem abre novos canais e mercados e proporciona uma mudança na performance ambiental, bem como redução de custos e melhora o fluxo de caixa. Além disso, um único veículo pode transportar de 20% a 30% mais líquido, usando a embalagem PET de 20 litros. Petainer, tel.: +420354501111.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

MOTIVOS CARNAVALESCOS


Foto: Divulgação

vanguarda

Ao estilo italiano Resultado do desafio internacional de design da Iggesund Paperboard, a terceira caixa preta traz o conceito de escorredor de massas

DA REDAÇÃO

A

terceira caixa preta do desafio internacional de design da Iggesund Paperboard foi apresentada, em março, durante um evento no Stationer´s Hall, em Londres, na Inglaterra. O objetivo do projeto Black Box Project era produzir um design interessante que representasse um desafio não-somente para o designer, mas também para o produto mais importante da Igessund, o Invercote. Andrea Brunazzi, da Brunazzi & Associati, de Torino (Itália), criou uma caixa preta que desenha o último estilo italiano. Sua solução é um kit de sobrevivência para os amantes de massas. A refeição completa é embalada em uma embalagem de papel cartão revestida com bioplástico que tem a função de escorredor de massas. “Nós queríamos fazer algo com um tema italiano e muito além de uma embalagem para massa italiana”, afirma. “Foi fácil adaptar a ideia para a caixa preta e o conceito de fazer o escorredor de massas.” O projeto Black Box é uma iniciativa da Iggesund Paperboard em que a companhia desafia vários designers a preencher a caixa preta com conteúdo relevante do ponto de vista do design e também destaca os atributos resistentes do Invercote. O conceito também inclui exposições das caixas pretas e seus conteúdos em diferentes partes do mundo – e com cada nova caixa a exposição também cresce. Os primeiros designers que aceitaram o desafio eram especialistas em embalagens de cosméticos e de fragrâncias da Landor Paris, e o mestre de tecnologia de impressão, Frans van Heertum de Tilburg, da Holanda. O espírito de liberdade da Landor mostra o que os designers fazem frequentemente – a quebra de todas as regras para um começo certo. A caixa não criou maior emoção até se tornar clara para as mentes criativas de Landor que não pensaram apenas fora da caixa, mas sopraram pequenos pedacinhos de ideias. A contribuição da Landor consistiu de quatro trabalhos de arte. Cada um de até 4900 pontos físicos, resultando em quatro imagens, cada uma com tamanho de 20

EDITORA BANAS

3x3 metros. Em contraste, Frans van Heertum combinou a impressão em rotogravura, offset e screen, além de adicionar 34 cores e vários vernizes. Como se isso não fosse o bastante, ele também utilizou cristais Swarovski em seu design. Abrindo a caixa de Heertum, ela revela a construção de um corte a laser altamente intricado, feito de uma folha única de papel cartão. A caixa também contém vários cartões que mostram uma variedade de impressão e técnicas de acabamento – o sonho de realização para a maioria de impressores e designers. “A próxima caixa preta será apresentada em Nova Iorque, no dia 16 de maio”, afirma Carlo Einarsson, diretor de comunicação de mercado da Iggesund Paperboard. “O designer Marc Benhamou – que tem atuação no segmento cosmético – vai descortinar uma caixa que traz o tema beleza.”

INFORMAÇÕES IGGESUND PAPERBOARD tel.: 4665028000 www.iggesund.com/blackbox


Foto: iStockphoto

22

EDITORA BANAS

ABF - Associação Brasileira de Franchising

FATURAMENTO DO SETOR DE FRANCHISING

(EM BILHÕES DE R$)

39,9%

20,0% 29,0%

17,2% 12,7%

5,1%

ABF - Associação Brasileira de Franchising

5.100 6.581

27,4%

VESTUÁRIO

3,8%

2.630 2.763

17,9%

VEÍCULOS

18.604 20.960

2010

198

29,9%

NEGÓCIOS, SERVIÇOS E OUTROS VAREJOS

0,3%

2.759 3.515

625 649

LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

2009

MÓVEIS, DECORAÇÃO E PRESENTES

932 1.092

1.266 1.493

HOTELARIA E TURISMO INFORMÁTICA E ELETRÔNICOS

1.487 1.492

9.867 11.842

5,3%

FOTOS, GRÁFICAS E SINALIZAÇÃO

5,9%

15.288

8,6%

ESPORTE, SAÚDE BELEZA E LZAER

5.194 5.470

10,3%

EDUCAÇÃO E TREINAMENTO

10,1%

10.929

25,0%

% CRESCIMENTO

2010

ALIMENTAÇÃO

220

22,7%

3.727 4.842

176

427

EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE REDES

ACESSÓRIOS PESSOAIS E CALÇADOS

VESTUÁRIO

1,1%

68 72

3,1%

VEÍCULOS

1,8%

192 198

88 89

290 320 5,6%

NEGÓCIOS, SERVIÇOS E OUTROS VAREJOS

MÓVEIS, DECORAÇÃO E PRESENTES

4,2%

LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

70 76

199 219

348

% CRESCIMENTO

2009

55 56

24 25

HOTELARIA E TURISMO INFORMÁTICA E ELETRÔNICOS

18 19

FOTOS, GRÁFICAS E SINALIZAÇÃO

ESPORTE, SAÚDE BELEZA E LZAER

115 134 16,5%

EDUCAÇÃO E TREINAMENTO

ALIMENTAÇÃO

ACESSÓRIOS PESSOAIS E CALÇADOS

matéria de capa

Rápida expansão O fast food continua conquistando paladares pela sua comodidade e a falta de tempo que impera nas grandes cidades. E não é só a quantidade de pessoas que consome esse tipo de alimento que cresce, a oferta de redes de refeições rápidas também


R$ 15.2

bilhões Faturamento do segmento de franquias de alimentaçao em 2010

MARGARET HAYASAKI

O

Brasil está entre os maiores consumidores de fast food do mundo. O que faz desse negócio um sucesso é a praticidade das refeições rápidas e o aumento do poder aquisitivo da população brasileira. Outro pilar dessa prosperidade é o maior número de mulheres no mercado de trabalho. Elas não estão mais preparando o almoço ou jantar em casa. É mais fácil comer na rua ou pegar um prato rápido e consumir em casa.

Com esse corre-corre da vida moderna, as redes de fast food viraram aliadas de quem não pode perder tempo. E os empresários do setor comemoram os números. Em faturamento, o segmento de franquias de alimentação foi o que mais cresceu, em 2010, com um índice de 39,9%. No ano passado, o faturamento das franquias de alimentação foi de R$ 15.288 bilhões. Desse total, o segmento de sanduíches responde por 69,8%, equivalente na participação de público, 69,6%. É o setor mais expressivo do sistema de franquias e com maior faturamento por loja (38,3%). No entanto, esse aumento é atribuído basicamente por adequação de preços. Segundo o estudo da Associação Brasileira de Franchising (ABF), as franquias de sanduíches estão mais presentes na região Sudeste, com 57,3% desse mercado; em segundo lugar está o Sul, com 16,2%, e o Nordeste tem 13,7%.

EDITORA BANAS

23


matéria de capa

Foto: Divulgação

mero de lojas, porém houve uma queda expressiva de ticket médio (16,4%). Em terceiro lugar, aparece o segmento de snack e cafeteria, com 7,4% no faturamento e 2,4% de participação no público.

Quem também desfruta do crescimento do mercado brasileiro de fast food é a Escala 7, que, desde 1997, aposta nesse negócio. Hoje a gráfica, que tem forte atuação no delivery, produz embalagens para a rede Mc Donald´s, além de fornecer para o UCI. “O setor de refeições rápidas é muito importante pela visibilidade e por estar em expansão, com crescimento médio de 6% ao ano”, afirma Sergio Brusco, diretor-comercial da empresa.

O estudo também constatou a nova fronteira de crescimento do mercado de franquias de alimentação é a região Nordeste. Apesar de o Sudeste continuar sendo a região com maior concentração no número de lojas, com 67,5% e o Sul, com 12%, é a região Nordeste, que desponta como nova rota de expansão, com 7,8%. A expectativa para 2011 é chegar a 10,6% e em 2011 a 11,6%, enquanto as demais regiões devem permanecer estáveis.

Depois das redes de sanduíches, a comida variada aparece com 14,8% de participação no faturamento e 18,4% em participação no público. É importante dizer que esse segmento cresceu em média, por loja, em nú-

TOTAL DE UNIDADES - ALIMENTAÇÃO (PRÓPRIAS + FRANQUEADAS) 2001 2002 2003 2004

Sergio Brusco, diretor-comercial da Escala 7

3.989 4.665

CULINÁRIA SAUDÁVEL

5.006 5.378

2005

6.011

2006

6.328

2007

7.046

2008

8.636

2009

10.565

Fonte: ABF - Associação Brasileira de Franchising

FATURAMENTO - ALIMENTAÇÃO (R$ BILHÕES) 2001 2002 2003 2004 2005 2006

3.633 3.858 4.359 5.073 6.390

2008 2009

Fonte: ABF - Associação Brasileira de Franchising

24

EDITORA BANAS

De olho nesse comportamento saudável do consumidor, as franquias de alimentação estão apostando em comidas saudáveis e saborosas. É o caso da Seletti, que atualmente tem 18 unidades em São Paulo (SP), Campinas (SP), Piracicaba (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG).

3.333

2007

Mas o grande destaque do setor de alimentação, que teve o incremento de 79 novas redes, no ano passado, foram as franquias de frozen yogurt. Esse é um bom exemplo de uma nova tendência que chega forte no mundo das refeições rápidas: o da saudabilidade. E já é uma boa opção de negócios. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o brasileiro está consumindo comidas mais balanceadas onde o almoço e o jantar cresceram na participação da despesa fora de casa.

7.476 8.971 10.929

A experiência em empresas da área de alimentação permitiu que o empresário Luis Felipe Campos, proprietário e diretor da rede, identificasse um novo nicho de mercado. O executivo perce-


Foto: Divulgação

A meta é que entre 10 e 12 anos, a Seletti alcance 150 lojas no Brasil beu que os shoppings precisavam de um estabelecimento que oferecesse produtos saudáveis com variedade e preço competitivo. Para os próximos dois anos, ele estima que a rede abra 10 novas lojas por ano. “A meta é que entre 10 e 12 anos, a rede alcance 150 lojas no Brasil. Para o final de 2012 e início de 2013 acredito que estaremos ainda mais preparados e poderemos acelerar esse crescimento, com cerca de 15 lojas por ano”, revela. Em 2010, a rede de fast food contabilizou faturamento na ordem de R$ 10 milhões e projeta para 2011 gerar receita de R$ 20 milhões.

Foto: Divulgação

O foco da expansão é levar o conceito da marca e seu cardápio para outras regiões, como o Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, além claro, de ampliar a atuação no Sudeste. “Alimentação saudável não é modismo, mas sim uma tendência que veio para ficar e por isso temos condições para crescer em todo o Brasil”, acredita Campos. “O mercado de alimentação saudável é promissor e cresce, pelo menos, 20% ao ano. É uma grande oportunidade de negócio, pois o mercado ainda é pouco explorado no Brasil.” O cardápio é bem variado – que inclui saladas, grelhados, acompanhamentos, sucos e shakes - cuidadosamente desenvolvido por chefs e nutricionistas. A cada seis meses, esse cardápio é revisto e sofre ajustes, conforme as duas principais estações do ano: verão e inverno. “Recebemos várias sugestões e comentários de clientes por email e frequentemente realizamos degustações onde convidamos alguns clientes, o que nos

ajuda a direcionar melhor nosso cardápio, afinal, eles são ótimos formadores de opinião”, afirma. Não dá para dissociar saudabilidade e sustentabilidade. Segundo um estudo feito pela consultoria ECD Food Service, o consumo consciente de insumos, como embalagens e descartáveis, nas franquias de fast food, cresceu de 2009 para 2010, saltando de 43,2% para 70,6%. Todo mundo está se movimentando para garantir a sustentabilidade do planeta. A rede Seletti também. “Estamos, neste exato momento, fazendo um estudo para viabilizar a mudança de copos de plástico para copos de papel em toda a rede”, conta Campos. Ele acrescenta: “O grande desafio para atender a tendência de

Luis Felipe Campos, diretor da rede Seletti

Seletti estuda troca do copo de plástico pelo copo de papel

EDITORA BANAS

25


1 milhão por dia. A gráfica Santa Inês atua no mercado de pizzarias, há nove anos, fornecendo embalagens para delivery. Ela começou com a Pizzaria Unidas e hoje fornece para mais de 40 pizzarias, além do mercado promocional. “É um segmento que vem crescendo a cada ano, com o incremento da classe C, e a mudança do estilo de vida do consumidor. A pizza é um alimento que agrega a família por ter a possibilidade de consumir vários sabores e formatos”, afirma Carolina Gonçalves, gerente comercial da empresa.

sustentabilidade no que diz respeito às embalagens são os valores e as quantidades mínimas.”

DELIVERY DE PIZZAS A praticidade e a conveniência da comida ser entregue em casa também conquistou o paladar dos brasileiros que não têm tempo para cozinhar. E a pizza é o exemplo inconteste disso. A cidade de São Paulo só perde para Nova Iorque em quantidade de consumo de pizzas, já que nos Estados Unidos, os americanos consomem o alimento também no almoço, segundo a Associação Pizzarias Unidas de São Paulo. São 40 mil por hora e

QUANTIDADE DE REDES - ALIMENTAÇÃO 2001

113

2002

127

2003

128

2004

145

2005

182

2006

197

2007

241

2008

280

2009

348

Para engordar o faturamento do negócio de pizzarias, no ano passado, a empresa iniciou uma parceria com a Disk Mídia, visando a atender o mercado publicitário. Foi criada Primeira caixa a embalagem de pizza de pizza com com mídia, como por impressão 3D exemplo, a ação feita pela Sony, com o desenvolvimento da primeira caixa com impressão 3D. O 3D saiu das salas de cinema para a casa dos consumidores que receberam junto com a pizza um óculo para assistir o lançamento de um filme da Warner. O objetivo, segundo Carolina, é atingir os consumidores por meio das marcas, produtos ou serviços. “É uma comunicação impactante e moderna, além de uma solução que estreita o relacionamento do consumidor de pizza com a propaganda”, argumenta a executiva. Segundo ela, a Disk Mídia possui mais de 2500 pizzarias cadastradas, o que proporciona uma abrangência individual para cada campanha, ou seja, o briefing do cliente é o que determina na programação a necessidade de concentrar ou pulverizar a campanha. Agora é possível unir o sabor da pizza à publicidade.

Fonte: ABF - Associação Brasileira de Franchising

HÁBITOS ALIMENTARES POR REGIÃO NORDESTE

SNACK /CAFETERIA

NORTE

CENTRO OESTE

SUDESTE

5,3% 2,9% 4,1%

SUL

74,0% 13,6% 13,7%

SANDUÍCHES

5,0% 7,7% 57,3% 16,2%

PIZZAS/MASSAS

7,3% 3,8% 10,3% 71,8% 6,8%

DOCERIA/SORVETERIA

4,7% 1,6% 8,4%

72,2%

13,1%

COMIDA VARIADA/GRELHADOS/OUTROS

INFORMAÇÕES

6,6% 2,6% 18,3% 64,5% 8,0% 11,6%

COMIDA ASIÁTICA

2,7% 5,1%

70,1% 10,5%

Fonte: ABF - Associação Brasileira de Franchising

26

EDITORA BANAS

ESCALA 7 tel.: (11) 3594-3700 | www.escala7.com.br SELETTI tel.: (11) 3673-2013 | www.seletti.com.br SANTA INÊS tel.: (11)2168-0402 | www.santaines.com.br

Foto: Divulgação

matéria de capa


especial brasilplast

Oportunidade de novos negócios Expositores da Brasilplast – Feira Internacional da Indústria do Plástico - focam seus novos desenvolvimentos atendendo a tendência de sustentabilidade

C

om um consumo médio per capita de plástico de 27,94%, o Brasil tem muito potencial de crescimento quando comparado aos Estados Unidos, com 105%, e Europa, com 99%. É inserido nesse cenário pujante que acontece de 9 a 13 de maio, a Brasilplast - 13ª Feira Internacional da Indústria do Plástico - no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. O evento é organizado e promovido pela Reed Exhibitions Alcantara Machado. São mais de 1300 empresas - das quais 20% são novos expositores das áreas de moldes, injetoras e matéria-prima - mostrando as novidades em produtos e serviços. Este ano, a expectativa da organização da Brasilplast é receber 65 mil visitantes de 62 países. Os brasileiros representam 90% dos compradores. No entanto, Liliane Bortoluci, diretora da Reed Exhibitions Alcantara Machado, afirma que o número de visitantes estrangeiros tem crescido. “Cerca de 10% são visitantes estrangeiros vindos de várias partes da Europa, América do Norte e América Latina. Na edição de 2009, recebemos visitantes da Alemanha, Estados Unidos, Itália, África do Sul, Argentina, Chile, Costa Rica, Eslovênia, Espanha, Honduras, Paraguai, Polônia e Turquia”.

28

EDITORA BANAS


Foto: Divulgação

Em 2011, a expectativa

é receber

A Brasilplast tem atraído o interesse, principalmente, de compradores da América Latina

65 mil visitantes de 62 países

Segundo ela, a Brasilplast tem atraído o interesse, principalmente, de compradores da América Latina, mas também tem sido bastante representativa a presença de visitantes do continente europeu. “Estimamos que 62% dos compradores compareçam ao evento para conhecer as tendências da indústria e novos produtos, o que deve resultar no aumento de negócios ao longo de 2011”, prevê a diretora.

NOVIDADES SUSTENTÁVEIS

Uma das novidades da edição 2011 é o projeto Operação Reciclar que visa a desenvolver uma série de ações, focando aspectos, como processo de reciclagem, produtos diferenciados feitos de plástico reciclado, informações sobre o ciclo completo do plástico, o lado

A sustentabilidade veio para ficar e na Brasilplast, as empresas mostram que estão preocupadas em atender essa demanda tão urgente no novo mundo corporativo, com o desenvolvimento de produtos inovadores. No campo da reciclagem, a DuPont desenvol-

Além das negociações e da interação entre os profissionais, a feira possibilita atualizar as empresas sobre as principais tendências mundiais do setor. Liliane destaca as pesquisas que vêm sendo realizadas nas áreas de nanotecnologia e processos de reciclagem.

Foto: Divulgação

humano da reciclagem e mecanismos para desenvolvimento da qualidade e consumo responsável. “A decisão de montar esse projeto veio da necessidade de mostrar à sociedade que as empresas vêm ao longo dos anos, desenvolvendo produtos e aplicações que não agridem o planeta. Com isso, o setor também contribui com a redução do desperdício de alimentos, acondicionamento de resíduos, redução no consumo de combustíveis, soluções logísticas, desenvolvimento de novas tecnologias em inúmeros setores etc.”, ressalta.

Liliane Bortoluci, diretora da Reed Exhibitions Alcantara Machado

veu a resina DuPont Fusabond® que permite a compatibilização de resinas quimicamente não compatíveis, ajudando na criação de compostos reciclados com propriedades mecânicas similares a produtos feitos com resina virgem. Bruno Bezerra Pimentel, especialista de marketing no segmento de Tailored Material, da DuPont Packaging & Industrial Polymers América do Sul, EDITORA BANAS

29


especial brasilplast

Fotos: Divulgação

revela que o modificador de polímeros foi desenvolvido no Canadá. “A tecnologia permitiu a recuperação de embalagens multicamadas de defensivos agrícolas e sua transformação em tubos rígidos e flexíveis muito utilizados na construção civil, por exemplo. Graças ao produto, as camadas de PE e PA puderam ser compatibilizadas durante o processo de reciclagem, dando origem a um material com excelente propriedade mecânica, acentua o executivo. “A resina melhora a resistência a impactos, o acabamento de superfície e a capacidade de processamento de peças e filmes para que o produto reciclado possa ser utilizado para compor outros artigos com pouca perda de material e grande valor agregado”, acrescenta. Todo tipo de embalagem com base polimérica pode ser recuperado com o uso da resina Fusabond®. “É importante primeiramente conhecer muito bem quais os tipos de materiais que serão reciclados para definir qual o melhor grade a ser utilizado”, afirma Pimentel.

Dolores Brizuela, gerente de marketing para embalagens especiais para alimentos, higiene e saúde da Dow

atenderá não só o mercado de alimentos, mas também de higiene, cuidados pessoais, limpeza, entre outros. Sua grande vantagem é a reciclabilidade.

Foto: Cimflex/Divulgação

A divisão de plásticos da Dow também traz novidades para a Brasilplast. O principal lançamento da companhia será conhecido somente durante o evento. Trata-se de uma solução que

Tubos feitos com embalagens recicladas de defensivos agrícolas

30

EDITORA BANAS

Bruno Bezerra Pimentel, especialista de marketing no segmento de Tailored Material, da DuPont Packaging & Industrial Polymers América do Sul

nos Estados Unidos que oferecem superior balanço de propriedades que são contraditórias em polietilenos convencionais. Mariana Mancini, líder de suporte técnico Dolores Brizuela, gee desenvolvimenO segmento de rente de marketing para to América Latina embalagens especiais embalagens para embalagens para alimentos, higiene flexíveis tem rígidas e duráveis e saúde da Dow, destaca da empresa, explica o PEAD (polietileno de apresentado um que os polietilenos alta densidade) diferengrande crescimento bimodais otimiciado para aplicação em zam as propriedaembalagens flexíveis. des do material, além de garantir “O Elite™ 5960 tem uma excelente melhor produtividade e resistência barreira à umidade, sendo uma ótima ao stress cracking. “Elas também opção para produtos secos. Essa resina permitem aos convertedores ter quando combinada com EVOH peruma embalagem mais leve em 10%, mite produzir filmes com alta barreira dependendo da resina. O diferencial à umidade e oxigênio”. Ela continua: das resinas bimodais é a sua produção “O segmento de embalagens fleem fase gasosa e a arquitetura molexíveis é importante para a Dow no cular diferenciada.” Brasil e tem apresentado um grande crescimento. “O PEAD apresenta Segundo ela, as resinas bimodais propriedades ópticas tão boas quanto permitem incorporar mais material os lineares”. reciclado na embalagem. “Na embaEm embalagens rígidas, a Dow também apresenta respostas para as principais tendências, como as resinas bimodais para sopro desenvolvidas

lagem de três camadas, por exemplo, é possível colocar com até 20% de plástico reciclado”, argumenta.


Fotos: Divulgação

No mercado de tampas organolépticas para bebidas, o completo portfólio de resinas mono e bimodais oferece processabilidade, resistência ao stress cracking e baixa transferência de sabor e odor. “Ela são ideais para tampas de PE de uma só peça que vêm atender à redução de peso da embalagem”, afirma Mariana. “No conjunto preforma e tampa, a redução chega a 5%”, acrescenta.

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Na área de máquinas e equipamentos para embalagens, a alemã Kiefel lança a máquina termoformadora Speedformer KMD 80 com um conceito totalmente novo, que permite aos usuários uma redução de 10% nos custos da produção de embalagens termoformadas. Patrick Claassens, diretor da Kiefel do Brasil, explica as vantagens da tecnologia. “Com elementos de aquecimento mais eficientes é possível ter um consumo de energia menor de até 10%, além de redução de consumo de material por meio da utilização otimizada da área de moldagem e de um inovador sistema horizontal de transporte

de filme com largura 10 mm menor”, afirma. “É difícil quantificar a redução de consumo de material, mas gira em torno de 3% a 4%”. Na área de máquinas termoformadoras para copos, a empresa desenvolveu uma nova abordagem de empilhamento para uso nessas aplicações. Este sistema de empilhamento de custo eficiente e livre de desgaste, pois não utiliza borrachas para suportar os produtos, é indicado para uso na indústria de alimentos. “Pode ser utilizado em processos de produção de alta velocidade, alcançando

Mariana Mancini, líder de suporte técnico e desenvolvimento América Latina para embalagens rígidas e duráveis da Dow

45 ciclos por minuto, o que é bastante rápido para copos e potes”, explica o diretor.

Máquina termoformadora permite redução de 10% nos custos de produto das embalagens

Já a Sunnyvale, que representa a marca de injetoras Boy no Brasil, apresenta o modelo 35, já comercializado na Europa, que oferece alta precisão e baixo custo operacional. A possibilidade de ter ciclos mais curtos e movimentos simultâneos são os principais diferenciais do equipamento. Theogil Dias, gestor de vendas de máquinas especiais da empresa, explica que os ciclos Nova injetora Boy: ciclos mais curtos e movimentos simultâneos

curtos são uma demanda da indústria de embalagem e os movimentos simultâneos permitem reduzir o tempo de ciclo. “Esse novo modelo foi recémlançado e nossa expectativa é que ele responda por um crescimento nas vendas superior a 20%”, afirma. Segundo ele, o mercado brasileiro de injetoras cresce continuamente a uma taxa de 10% ao ano devido a substituição de máquinas obsoletas e à necessidade de máquinas mais econômicas e precisas, com maior confiabilidade e manutenção reduzida”. (M.H.)

INFORMAÇÕES DOW tel.: (11) 5188-9000 | www.dowbrasil.com DUPONT tel.: (11) 4166-8000 | www.dupont.com.br KIEFEL tel.: (11) 3033-5910 | www.kiefel.com.br SUNNYVALE tel.: (11) 3048-0147 | www.sunnyvale.com.br REED EXHIBITIONS tel.: (11) 3060-5000 | www.brasilplast.com.br

EDITORA BANAS

31


especial varejo

Supermercado do propõe uma nova experiência de compra Os supermercados entenderam há tempos que teriam que enfrentar as compras pela internet como concorrência. Assim, eles se movimentaram para promover uma experiência de compra melhor

ASSUNTA NAPOLITANO CAMILO*

T

emos acompanhado a evolução das propostas do laboratório de pesquisas do Grupo Metro ®. Grande player alemão entre as redes de varejo e atacado mundial, reuniu nestes projetos grandes empresas do mercado de consumo, como Johnson&Johnson®, Nestlé®, L’oréal®, Coca Cola®, Procter&Gamble®, Microsoft® e outras do setor de tecnologia: IBM, Avery Dennison, Accenture, Siemens®, Fujitsu®, SAP®, Oracle® entre tantas outras.

A ideia central é testar tecnologias dentro de vários cenários vislumbrados, e aplicar as melhores em mercados-teste.

Foto: Iara Morselli

Monitoram de perto a grande concorrente, as compras por internet, tentando aliar-se a ela. Pretendem, sobretudo, proporcionar uma experiência de consumo agradável que promova a ida de consumidores aos supermercados. Até porque, há pesquisas que comprovam que a compra presencial tende a ser maior do que a virtual, já que a exposição é maior no palco dos supermercados reais. Neste sentido estão sendo investidas consideráveis somas para rever o conceito dos supermercados como são até hoje. A tecnologia do Radio Frequency Identification (RFID) segue sendo a maior aposta. É usado para identificar, rastrear e garantir uma série de “serviços” aos produtos. A aplicação dessa tecnologia garante o rastreamento desde os paletes, ou “big bags” do armazém geral até a casa do consumidor.

32

EDITORA BANAS


Fotos: Divulgação

futuro Tecnologia RFID: o novo conceito dos supermercados

ALGUNS EXEMPLOS DE APLICAÇÃO DO RFID 1. “Ver” através dos baús dos caminhões e das caixas de embarque. Por meio da leitura de scanners de mão ou de leitores fixados em portais, pode-se conferir não só o número de caixas (ou embalagem secundária), como também quantos produtos exatamente há dentro delas. Assim como, sem abrir e/ ou conferir o baú, saber exatamente o que ele contém; 2. Separar produtos para compras de multiprodutos, por exemplo, as compras de cada consultora de venda direta, ou separar diferentes pedidos de roupa para diversas lojas; 3. Monitorar a validade para vender antes os produtos mais antigos, até mesmo promoções diretamente na gôndola são feitas a partir da informação da proximidade da expiração dos produtos; 4. Realizar todo o controle de reposição desde a gôndola até os armazéns e de lá aos fornecedores, em tempo real; 5. Rastrear a origem dos alimentos,

promovendo um nível de segurança alimentar maior, pode-se saber de qual árvore o produto veio;

• A máquina de lavar roupas, além de se autoprogramar, identifica se há peças que podem se manchar entre si;

6. Pagamento mais rápido e seguro: ao sair com a compra do supermercado, não há necessidade da leitura de cada item, o débito da compra vai direto ao cartão de crédito que o cliente apresentou;

• O armário de roupas pode te ajudar a compor o modelito, através do seu próprio espelho;

7. Na casa do consumidor, o sistema continua prestando serviços: • A geladeira avisa ao ser aberta quais produtos estão próximo do final da validade; • O forno de micro-ondas identifica o produto e se autoprograma para prepará-lo; • O fogão inteligente faz o mesmo, e ainda indica os acompanhamentos e procedimentos de preparo;

• As lixeiras alertam se há algum engano no descarte das embalagens.

O GRANDE PALCO: O SUPERMERCADO Desde a entrada, o cliente é identificado pela leitura do cartão de crédito ou do aparelho celular, desde então recebe informações relevantes para auxiliá-lo na sua tarefa de comprar. A partir do histórico, mostram ao cliente seu perfil de compra, novidades relacionadas, promoções e ainda o avisa caso ele se esqueça de algum item.

• Da mesma forma os aparelhos de preparar pães, arroz, e outros equipamentos da cozinha;

Na entrada principal é possível também se inscrever ou consultar ou seu programa de fidelidade, ou trocar seus cupons.

• A adega avisa qual o vinho que harmoniza melhor com o prato preparado pelo forno ou fogão;

Além disso, neste local ficam as máquinas de reciclagem (de vidro, PET e alumínio) e retorno de vasilhames EDITORA BANAS

33


de vidro ou PET retornável, até os engradados podem ser trocados por dinheiro ou pontos. Tudo muito simples e funcional: algumas máquinas de autosserviço leem os códigos, identificam o material, e já o separam do outro lado. Simples como deve ser. Você pode decidir se quer utilizar o assistente pessoal de compras (PSA) um pequeno equipamento que fica no seu carrinho, orientando sua compra, ou se prefere fazer isso sozinho ou pelo seu celular (MSA.).

se você aprovar, indica os itens necessários para compor aquela situação. A seção de importados merece um destaque: todas as prateleiras (gôndolas) são organizadas em diagonal, de tal forma, que se pode ver o todo antes mesmo de entrar no corredor, e assim visualizar o setor aonde se quer ir. Na gôndola escolhida, ao se aproximar, uma música-tema do país começa a tocar. Sensacional. E as bebidas? Está em dúvida? Para isso, há um serviço especial de degustação: apresente seu cartão de crédito, pague alguns centavos e saboreie a bebida que quiser, escolha e leve.

Espaços amplos, corredores largos, clima agradável e, se mesmo assim, você se entediar, faça uma pausa no quiosque de Café, que tem autosserviço e, ao O sistema RFID tem lado, há estações com vários aspectos internet rápida a sua disposição. Display gigante interessantes que e em 360° que mostra as podem facilitar ofertas, conferindo um a atribulada vida ar de alta tecnologia.

moderna Para começar, que tal a escolha de seu CD de música ou DVD sem a necessidade de usar aqueles incômodos fones de ouvido? Apenas “mostre” ao leitor e a imagem do DVD aparecerá na tela ou o som do seu CD tocará num raio de alcance que apenas o atinja. Procurando aventura ou esportes? Se for uma bicicleta, ao se aproximar dela, ouvirá uma música. Patins ou remo? Outras opções de músicas serão tocadas no momento da aproximação. Excitante, não é? Produtos pessoais? No setor de tratamento de pele, é só “medir” sua pele através de um pequeno chumaço de algodão e depois de ele ser molhado em você, é lido pela máquina que te oferece um programa completo de tratamento, incluindo diversas marcas, listando-as com seus respectivos preços. Você decide quanto investir na sua beleza. É dia de festa? Quer sugestão de maquiagem especial? Ou normal? É só permitir que a câmera embutida capture a sua imagem, daí o programa especial propõe uma nova “imagem”, 34

EDITORA BANAS

Carrinho inteligente com assistente pessoal de compras

Hoje é sexta feira, e decidiu por um peixe? Assim que se aproximar da peixaria, ela se acenderá com um sol enorme, as luzes proveram também efeitos especiais no piso, dando a clara sensação de estar no mar, há peixes nadando sob seus pés... Num visual muito dinâmico como são as ondas... E o som? Gaivotas, claro, a sensação é de que elas estão dando rasantes, ainda bem que a brisa é agradável e o cheiro da maresia, uma delícia. Prefere uma carne vermelha e com garantia e segurança alimentar? No setor de carnes, foi o primeiro a receber o sistema de RFID para rastreamento e controle de qualidade inteligente, que avalia não só o tempo, mas as condições de temperatura e umidade de armazenamento. Mesmo assim não sabe qual peixe levar? É só consultar o menu no monitor a sua frente, que, além de explicar sobre cada peixe e frutos do mar, oferece uma infinidade de receitas que você pode imprimir, “baixar” no seu celular ou mandar ao seu email. Você decide. Se ainda estiver em dúvida e o GPS do seu celular não está ajudando, você pode recorrer a Ally, “uma” robô esperta que está sempre atenta e de

bom humor para te ajudar no que precisar, e ela não se esquece de nada! Sua tela é “touch screen” e em quatro línguas, afinal, atender a diversidade é importante!

A QUESTÃO DA SAÍDA Pronto para ir para casa? Você também pode decidir se prefere contar com auxílio de pessoas ou prefere pagar sozinho? Há três tipos de saída possíveis. Consideram importante manter o modelo tradicional, o misto e o novo, assim atendem a todos. Meios de pagamentos: celular, cartão de crédito, dinheiro, cupons. Você pode ainda preferir manter as funcionalidades do sistema RFID ou desativá-lo, se assim decidir, será fácil. Alguns grupos de consumidores alegam que o sistema pode comprometer a privacidade, que seria o “grande irmão”. Radicalismos à parte, o sistema tem vários aspectos interessantes que muito pode contribuir para facilitar nossa atribulada “vida moderna”. Iremos visitar novamente este supermercado modelo para acompanhar a evolução em maio de 2011, quando ocorrerá a maior feira de embalagens do mundo, a InterPack, quem quiser pode nos acompanhar: consulte-nos no www.institutodeembalagens.com.br. Será uma ótima e agradável experiência. *Assunta Camilo é diretora do Instituto de Embalagens e da consultoria FuturePack.

Foto: Divulgação

especial varejo


artigo

SAÍDA À FRANCESA

E

nquanto as pessoas comemoravam o início de mais um ano promissor, eu participava de um workshop do meu cliente, em Londres, na Inglaterra. Ao contrário do que a grande maioria pensa, o empresário nunca tem horário nem férias prolongadas. Por isso, em todas as viagens a trabalho, procuro esticar alguns dias para descansar e visitar lojas, restaurantes e supermercados para observar as novidades, as tendências e o comportamento dos consumidores. Saí de Londres rumo a um dos meus destinos favoritos - Paris, na França. Visitei diversos mercados que em nada lembram os hipermercados brasileiros das grandes capitais. Eles têm a aparência externa de pequenas lojas, porém devido às características da cidade, esses estabelecimentos possuem vários pavimentos, além de grande oferta de produtos e pouquíssimos atendentes, explorando o verdadeiro conceito de autosserviço. Sem áreas de estacionamento nos supermercados, o consumidor francês busca comodidade e conveniência em suas pequenas compras. Ele leva somente o suficiente para abastecer a sua despensa por poucos dias, pois se desloca a pé, de metrô ou ônibus. A categoria de sucos foi uma das que mais me chamaram a atenção na França, pois tinha acabado de redesenhar a linha de concentrados (conhecida como integrais) e cartonados prontos para beber da Dafruta. E pude constatar, in loco, o que já tínhamos detectado em nossa pesquisa de campo para fundamentar esse desenvolvimento. Ao contrário do Brasil, onde os sucos concentrados estão migrando de garrafas de vidro para PET e a linha de sucos prontos para beber está em embalagem cartonada, na França, as embalagens para ambas as categorias são bastante diversificadas. Elas contemplam desde lata de folha de flandres com tampa de plástico, com desenhos arrojados e conjugados, vidro e 36

EDITORA BANAS

PET para os concentrados e, para os sucos prontos para beber, cartonadas, vidro, lata de alumínio e PET de diferentes volumes, desenhos e fornecedores. As razões para essas escolhas? São muitas. Desde relacionamento comercial, custos, tarifas e legislação ambiental, preferência dos consumidores, adequações de fornecimento ou disponibilidade de matéria-prima ao mercado local, transporte intermodal (rodoviário, ferroviário, fluvial e marítimo), dentre outros, e a inventividade dos fornecedores em ampliar mercados e a sua postura proativa. A escolha da lata de folha de flandres não é uma novidade no mercado brasileiro, pois na década de 70, uma marca ganhou grande destaque na gôndola: Tanjal, Lanjal, Limonjal e outras do mesmo fabricante. O suco era congelado, uma referência de muito sucesso, que até hoje está no mercado. Muito tempo depois, a preferência dos consumidores passou a ser a conveniência dos sucos prontos para beber. Alguns fabricantes buscam de forma incessante alternativas para seus produtos e serviços, por isso contratam empresas especializadas em inovação. Eles encontram soluções incríveis de aplicações, conveniência, conjugações com outros materiais e aditivos ou protetores especiais para aumentar a segurança ou a saudabilidade do produto. Além de soluções de impressão e alinhamento de comunicação diferenciada, redução de custos ou aumento de valor percebido visando à melhor utilização em curto e longo prazo, ampliando o conceito de ciclo de vida para aqueles materiais. Os fabricantes de sucos sabem muito bem investir em seus produtos, nas marcas e nas embalagens, já que lidam com a concorrência intensa e próxima há séculos. As embalagens apresentam padrão gráfico similar às boas embalagens brasileiras. Elas são coloridas, alegres, com fotos ou ilustrações em destaque. Os alimentos e as bebidas dão aquele “appetite appeal”

irresistível (enquanto, na Inglaterra, geralmente, as embalagens são mais diretas e simples). Elas são monolíngues, quando produzidas no mercado interno, ou comercializadas em diversos idiomas quando importadas. Possuem boa qualidade e ciclo de vida compatível com sua utilização. Por estarem nas gôndolas de um continente pequeno, rico e esclarecido, a preocupação ecológica e a geração de resíduos das embalagens são vistas com alta relevância e seletividade pelos consumidores franceses. No verão, é muito comum, as pessoas fazerem suas refeições em parques e espaços públicos. Isso evidencia a oferta de produtos para todas as ocasiões de consumo no que diz respeito à diversidade de volume e conveniência (da mão para a boca). Mais uma viagem! E a conclusão a que se chega é de que é essencial buscar e renovar o conhecimento e a vivência em muitos mercados, além de ler, estudar e ter foco em inovação. Se possível, vivenciar a experiência no exterior, para oferecer à empresa para a qual você trabalha ou presta serviços as melhores soluções para colocar em prática, novas e produtivas técnicas, que estão sempre à frente da realidade atual. Um bom exemplo é a saída à francesa apresentada pelas latas de folha de flandres. Elas se renovaram de forma inteligente e ingênua, com o objetivo de otimizar um processo anteriormente descartado por uma categoria e voltaram ainda mais vigorosas, rentáveis e ambientalmente corretas. *Maurício Speranzini é diretor da Speranzini Design.

Foto: Divulgação

MAURICIO SPERANZINI*


notas técnicas

EMPACOTADORA INTERMITENTE A empacotadora intermitente SVB 4010, da Robert Bosch Tecnologia de Embalagem, pode operar com material de embalagem termosselável e termossoldável. O design do sistema de selagem horizontal permite que a máquina opere com uma grande variedade de filmes, garantindo uma produção eficiente e econômica. A tração do filme de embalagem é feita pelas correias de arraste acionadas pelo motor AC controlado eletronicamente, o que possibilita a programação das dimensões das bolsas em milímetro. A bobina do filme de embalagem está fixada em um eixo com freio pneumático e o desbobinamento (bobinas acima de 60 kg com desbobinador motorizado) é realizado por um balanceador e duas correias de arraste acionadas por um motor AC. Antes do final da bobina, um dispositivo pneumático de controle impede o desbobinamento completo do filme com uma parada sincronizada da máquina. Opera com capacidade de produção de até 100 embalagens/minuto. ROBERT BOSCH Tecnologia de Embalagem Ltda. Tel.: (11) 2117-6800 | pabr@boschpackaging.com

EMPACOTADORA MULTICABEÇOTES A empacotadora Pack Line 450-M14, da Embaflux, possui sistema multicabeçote para dosagem do produto que proporciona alta produtividade com excelente precisão, sistema de tracionamento do filme por meio de correias de arraste revestidas em poliuretano e sistema desbobinador do filme diretamente na bobina, possibilitando maior precisão de corte e economia de embalagem. Incorpora ainda sensor fotocélula para leitura do tamanho da embalagem; controle e ajustes operacionais por meio de CLP; sistema pneumático e mecânico livre de lubrificação; datador codificador hot-stamping para impressão de validade, fabricação, lote e outras informações; regulagem de nível por meio de calços articulados; e velocidade de produção ajustável pelo CLP. Opera com largura máxima do filme de 450 mm. EMBAFLUX. Tel.: (51) 3348-4844 | clovis@embaflux.com.br

FITA FILAMENTOSA A Vick disponibiliza a fita filamentosa 3M de poliéster ou vidro que possui alta tensão de ruptura e resistência ao corte. Ela é recomendada para fixar temporariamente a última volta de bobinas de metal, enfeixamento de materiais, como tubos de madeira, fechamento e reforço de caixas de papelão, paletização de caixas, materiais em tambor e saco e muitas outras aplicações. A fita 880 é reforçada com filamentos de poliéster que fornecem alta tensão de ruptura, alta resistência ao impacto e alta resistência ao corte. O filme de poliéster proporciona excelente resistência à abrasão, umidade e desgaste. O adesivo é de empacotamento agressivo e formulado especificamente para fornecer uma performance balanceada, tendo alta adesão com um alto cisalhamento estático, além de poder ser impressa pelo método flexográfico. VICK Comércio Plásticos e Isolantes Ltda. Tel.: (11) 3871-7888 marketing@vick.com.br

TUBOS EXTRUDADOS

SENSOR DE VISÃO A linha de sensores de visão Checker® Série 4G, da Cognex Corporation, oferece a mesma configuração poderosa e fácil de usar, além de comunicação PLC por meio de Ethernet/IP e Profinet e capacidade de gravar imagens de inspeção para um servidor FTP. Permite ao usuário configurar o sensor como um sensor de presença ou sensor de medição para inspecionar e tornar seu processo de fabricação à prova de erro. Também é capaz de detectar e fiscalizar mais de 6 mil peças/minuto em diferentes posições ao longo da linha de produção. COGNEX CORPORATION. Tel.: (11) 3246-0166 www.cognex.com/plusid

Indicado para embalar produtos sensíveis, o tubo extrudado com a barreira adicional no heading o Bacomex™- desenvolvido pela C-Pack – oferece altíssima barreira e prolongamento da vida útil do produto final. A produção diferese pela inclusão de uma barreira no doughnut, constituindo-se por polietileno (PE) com a aplicação de EVOH, tornando-se multicamada. O procedimento de soldagem entre o ombro e a luva ocorre da mesma maneira que o processo de heading atual. Não é preciso incorporar camadas intermediárias de adesivo entre o PE e o EVOH. C-PACK Creative Packaging. Tel.: (11) 5547-1299 www.c-pack.com.br

EDITORA BANAS

37


a

6

destaque de preferência >

OS MELHORES FORNECEDORES DO MERCADO DE EMBALAGEM

A Pesquisa Pack Destaque de Preferência é realizada anualmente com executivos e profissionais da indústria de bens de consumo e do setor de embalagens, permite avaliar e comprovar quem são os melhores fornecedores desse mercado. A 6ª Edição da Pesquisa Pack Destaque de Preferência 2011 está aberta para votação e agora com mais facilidades.

VOTE E QUALIFIQUE SEU FORNECEDOR SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO IMPORTANTE PARA O FORTALECIMENTO DO MERCADO DE EMBALAGEM

Siga no @EditoraBanas


2011

CONFIRA AS NOVIDADES DA 6ª PESQUISA PACK DESTAQUE DE PREFERÊNCIA 2011

> NOVO VISUAL Moderno e dinâmico.

> MELHOR ORGANIZAÇÃO DOS TÓPICOS Os tópicos foram organizados para exibir somente a categoria respondida.

> DIVISÃO DAS CATEGORIAS POR CORES As categorias foram dividas por cores para facilitar a identificação.

> SUPORTE EM TEMPO REAL Durante o preenchimento você deverá selecionar para cada categoria um fornecedor e duas razões de preferência. Se algum item não for corretamente selecionado o site exibe alertas e mensagens com instruções.

> RESPONDA DE ACORDO COM SUA DISPONIBILIDADE Se precisar interromper a pesquisa suas respostas serão gravadas e você poderá continuar em outro momento, a partir do ponto em que parou.

www.pack.com.br

MAIS INFORMAÇÕES (11) 3500-1910 | publicidade@banas.com.br


informe publicitário

EMBALAGEM: G PREÇO ÇO É UMA U COISA CO S E CUSTO É OUTRA!

N

um primeiro instante pode-se estranhar essa afirmação. Ela, muitas vezes, parece óbvia, mas acredite, o entendimento desses conceitos pode fazer muita diferença na competitividade de um produto. Afinal de contas, qual é a diferença entre esses dois conceitos? Em uma definição acadêmica, podemos classificar custos, como a somatória das remunerações medida em termos monetários aplicadas no processo produtivo de um bem ou serviço, desde sua fase inicial até a fase final de consumo ou utilização. Já o preço pode ser definido como o valor estabelecido pelo vendedor para efetuar a transferência da propriedade de um bem ou serviço a um terceiro (pessoa física ou jurídica). No preço está incluso, além dos custos e das despesas, a margem de lucro da empresa. Uma significativa parcela de empresas, em uma abordagem tradicional, preocupase com os preços de aquisição de insumos, eficiência de seus processos, custos logísticos, que no final do dia determinarão o custo de seus produtos. Por vezes, ela tenta implementar uma análise fundamentada no conceito de valor agregado, aplicando sistemáticas de custos baseadas em indicadores da variação de preço por insumo ao longo de um determinado período de tempo. No entanto, se não há uma ampliação desse campo de avaliação, ela não será efetiva. Por exemplo, examinar os custos em função das compras pode deixar de fora oportunidades contidas nas estruturas de formação de custo dos fornecedores, nas tendências macroeconômicas que afetam seu negócio e nos ganhos de racionalização logística no recebimento ou entrega aos clientes. É sabido que no Brasil em uma época não muito distante, o preço de venda de um produto era determinado pela própria indústria. Era o início dos anos 90 e o mercado interno apresentava um

40

EDITORA BANAS

cenário com pouca ou quase nenhuma concorrência. Esse cenário foi mudando com a diminuição das alíquotas e a abertura do mercado nacional aos produtos importados. Com essa concorrência exacerbada, a indústria nacional teve de investir alto na modernização do processo produtivo, qualidade e lançamento de novos produtos no mercado. Hoje vivemos uma nova realidade para fazer o lançamento de um novo produto. As empresas procuram descobrir por meio de pesquisas o quanto os consumidores estão dispostos a pagar e, além disso, conhecer o preço praticado pelos seus concorrentes. Com isso, elas podem projetar o preço objetivo do seu produto. A partir desse valor, é possível aplicar uma análise reversa para determinar as demais variáveis que vão compor esse preço objetivo da companhia, como determinar a margem de lucro esperada e as despesas inerentes ao produto e como resultado final dessa equação, encontrar um custo de produto objetivado. Por mais incrível que pareça, na maioria das vezes, esse valor é menor a cada ano que passa e isso exige das equipes de desenvolvimento, produção e logística um esforço para se ajustar a ele. Elas buscam soluções criativas de gerenciamento e descobrem que uma abordagem analítica de toda a cadeia produtiva pode ajudar e deve ser realizada. Porter, em seu livro Vantagem Competitiva, menciona que uma empresa pode obter vantagem competitiva, utilizando a cadeia de valor. Para tanto, ela precisa compreender toda a cadeia na qual opera e a dos seus principais concorrentes, buscando utilizar seus determinantes de custos de modo que tenha uma vantagem de qualidade e custo para a manutenção da sua liderança. Ele afirma também que a análise da cadeia de valor é um forte elemento para uma

gestão de custos eficaz e que ganhar e sustentar vantagem competitiva requer que a empresa compreenda todo sistema e não apenas a parte da cadeia de valor na qual está inserida. Em resumo, reconhecer que a empresa que não detiver esse controle diminuirá suas chances de sobrevivência no mercado. Em abordagem mais recente sobre o assunto, alguns autores afirmam que além do domínio de sua própria cadeia de valor, uma empresa deve dominar a cadeia de valor de seus fornecedores e prestadores de serviço. Do ponto de vista do desenvolvimento, o profissional de embalagens não pode apenas receber a informação do preço que é pago pelas embalagens de seus produtos. Ele deve conhecer minuciosamente o processo produtivo de seus fornecedores para vislumbrar oportunidades de racionalização que possam ser revertidas em ganho para ambas as empresas. Trazer a discussão sobre embalagens a um patamar mais estratégico para a empresa e mostrar que o gerenciamento eficaz desse ativo pode sim fazer diferença na “hora da verdade” no ponto de venda e o papel que se espera do novo profissional de embalagens.

*Aparecido Borghi é professor do Núcleo de Estudos da Embalagem ESPM e gerente de embalagem do Grupo Pão de Açúcar

Foto: Divulgação

APARECIDO BORGHI*


índice de anunciantes PÁGINA

EMPRESA

SITE

3ª Capa .. ABRE ...................................................www.abre.org.br 17 ............ BP Filmes ................................... www.bpfilmes.com.br

PÁGINA

EMPRESA

SITE

41 ............ MAINARD .......................... www.mainard.com.br/shop

41 ............ MOLTEC ......................................... www.moltec.com.br

5 .............. BRAGA .............................................www.braga.com.br 35 ............ REED EXHIBITIONS .................www.brasilplast.com.br 2ª Capa ... BRASKEM .....................................www.brakem.com.br 19 ............ COGNEX ................................. www.cognex.com/plusid 19 ............ FASCREEN ..................................www.fascreen.com.br 41 ............ IGARATIBA ..................................www.igaratiba.com.br

27 ............ SELOVAC .......................................www.selovac.com.br

37 ............ STRAPET ....................................... www.strapet.com.br

4ª Capa ... TETRA PAK.................................. www.tetrapak.com.br

21 e 42 .... INSTITUTO DE

42

.................. EMBALAGENS ...www.institutodeembalagens.com.br

11 ............ TRANSERG ................................. www.transerg.com.br

25 ............ MAGNETEC ...............................www.magnetec.com.br

13 ............ ULMA ...............................www.ulmapackaging.com.br

EDITORA BANAS


painel de negócios

embalagens, máquinas, equipamentos e acessórios



ANUNCIE AQUI! PAINEL DE NEGÓCIOS

16%

dos consumidores do mundo são indulgentes, segundo uma pesquisa da Ipsos. Esse grupo de consumidores é atraído por novos produtos na gôndola e faz suas escolhas pelo prazer. Nesse contexto, qual é a importância da embalagem? ESPECIAL FCE PHARMA E FCE COSMETIQUE As novidades da indústria de embalagem para o mundo da beleza e da saúde

Esse é o assunto da edição de maio da revista Pack.

(11) 3500-1910 publicidade@banas.com.br

LIGUE OU ENVIE EM E-MAIL

(11) 3500-1910 publicidade@banas.com.br

edição 165 maio 2011


Profile for Revista Pack

Revista Pack 164 - Abril 2011  

Revista Pack 164

Revista Pack 164 - Abril 2011  

Revista Pack 164

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded