__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.pack.com.br

151

ANO•12 M A R Ç O

2 0 1 0 R$ 15,00

EMBALAGEM

TECNOLOGIA

DESIGN

INOVAÇÃO

ENTREVISTA

Tatiana Giugni Vidal, da M Dias Branco, diz que ainda há muita oportunidade para desenvolver o consumo per capita de biscoitos no Brasil

INOVAÇÃO

Como o processo de inovação abre novas oportunidades de mercado e soluções de embalagens diferenciadas

151_Capa.indd 1

ESPECIAL

Clubes de compras valorizam a embalagem pronta para exposição na gôndola

2/3/2010 07:47:44


151_2Capa_Colacril.indd 1

1/3/2010 12:01:27


carta ao leitor CARTA AO LEITOR

INOVAR NÃO É SIMPLES, MAS É POSSÍVEL!

R

ealizar algo que realmente faça a diferença é imprescindível para sobreviver à globalização e à competitividade dos dias atuais no mundo dos negócios. E a inovação contempla não-somente o desenvolvimento de um novo produto, dos processos, mas também o modelo de negócios de sua empresa. Inovar é a palavra de ordem em muitas empresas há muito tempo. Mas quem está fazendo a sua parte para crescer? Na indústria de embalagem, a inovação não impacta somente no crescimento dos negócios, mas no atendimento das necessidades dos usuários de embalagem e dos consumidores. Vivemos em um mundo superdinâmico, que exige evolução constante e o investimento pesado no desenvolvimento de embalagens que agreguem valor aos produtos e às aplicações. Afinal uma solução de embalagem inovadora ajuda na conquista dos disputadíssimos espaços nos pontos de venda. Ela pode aumentar o valor de um produto e, por consequência, a sua rentabilidade. Graças às

novas tecnologias e inovações, é possível criar novos mercados. Esse é o assunto da matéria de capa desta edição. Saiba como as empresas do setor de embalagem utilizam a sua capacidade de inovação para lançar novos produtos. Inovar também é o objetivo editorial da revista Pack que, neste mês, estreia uma nova seção sobre leis e normas que impactam na cadeia produtiva do setor de embalagem. A ideia é ampliar o conhecimento e ajudar a pensar e a decidir. Olhando para o crescimento demográfico do Brasil, o horizonte é muito promissor para essa nova década. Como isso vai impactar no consumo e no desenvolvimento das embalagens? Esse é o tema do artigo de Assunta Napolitano Camilo. Nessa edição, a entrevistada do mês é Tatiana Giugni Vidal, gerente de marketing corporativo da M Dias Branco. A executiva fala sobre o saboroso mundo dos biscoitos e a atuação da empresa em seu principal mercado, o Nordeste. Até a próxima edição.

MARGARET HAYASAKI

EDITORA-CHEFE

151_Carta ao Leitor.indd 3

| margaret.hayasaki@banas.com.br

2/3/2010 07:48:52


151

sumário

A N O • 1 2

14

ENTREVISTA “Hoje a participação do Grupo M Dias Branco no mercado de biscoitos é de 20%”

M A R Ç O

MATÉRIAS

2010

14 ENTREVISTA Tatiana Giugni Vidal, gerente corporativa de marketing da M Dias Branco, diz que no Nordeste, principalmente, a empresa já trabalha o consumo individual há bastante tempo

Foto: Luiz Machado

No mundo corporativo, inovar é essencial para as empresas se manterem competitivas. Saiba como elas utilizam a sua capacidade de inovação para desenvolver novas soluções de embalagens

36 ESPECIAL

EMBALAGEM TECNOLOGIA DESIGN INOVAÇÃO

24 CAPA

O ambiente exclusivo dos clubes de compra por atacado requer uma embalagem pronta para o varejo, que atraia o olhar, seja inovadora e ambientalmente amigável para garantir as vendas dos produtos

24 CAPA

Inovar é o melhor negócio para crescer

6

AGENDA

7

PACK ONLINE

8

ATUALIDADES

12 POR DENTRO DAS LEIS 20 VANGUARDA

Fotos: Divulgação

Foto: iStockphoto

SEÇÕES

22 LANÇAMENTOS INTERNACIONAIS 32 ARTIGO 40 GUIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS 42 NOTAS TÉCNICAS 48 ARTIGO

Foto: iStockphoto

36

ESPECIAL Embalagem pronta para exposição garante maior apelo visual

4

EDITORA BANAS

151_Índice de matérias.indd 4

2/3/2010 08:06:13


151_Pag5_B&R.indd 5

2/3/2010 08:08:23


agenda

60 anos

EM DESTAQUE

Entre os dias 6 e 9 de abril, Belo Horizonte será palco da 4ª edição da Embala Minas, Feira Internacional de Embalagens e Processos, que acontece no Expominas. O evento reúne cerca de 400 expositores de diversos estados brasileiros interessados em acompanhar as tendências e novidades do setor.

FEIRAS NO BRASIL DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 6 a 9 de abril de 2010

Embala Minas – Feira Internacional de Embalagens e Processos

Expominas, Belo Horizonte, MG

Greenfield Business Promotion Tel.: (11) 3567-1890 www.greenfield-brm.com

De 18 a 20 de maio de 2010

ExpoAlumínio – Exposição Internacional do Alumínio

Centro de Convenções Imigrantes, São Paulo, SP

Reed Exhbitions Alcantara Machado Tel.: (11) 3060-5000 www.expoaluminio.com.br

De 25 a 27 de maio de 2010

FCE Pharma – Exposição Internacional de Tecnologia para a Indústria Farmacêutica

Transamérica Expo Center, São Paulo, SP

Nürnberg Messe Tel.: (11) 4613-2017 www.fcepharma.com.br

De 25 a 27 de maio de 2010

FCE Cosmetique – Exposição Internacional de Tecnologia para a Indústria de Cosméticos

Transamérica Expo Center, São Paulo, SP

Nürnberg Messe Tel.: (11) 4613-2017 www.fcecosmetique.com.br

De 8 a 11 de junho de 2010

Fispal Tecnologia – Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística

Pavilhão de Exposições do Anhembi, São Paulo

EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO Fundador: Geraldo Banas (1913 – 1999) Publisher: Cristina Banas Editora: Elizabetha Banas (1923 – 2007) Editora-chefe: Margaret Hayasaki – margaret.hayasaki@banas.com.br Jornalista web: Kleber Pinto – kleber.pinto@banas.com.br Assessora Técnica: Assunta Camilo (FuturePack) – assunta.camilo@banas.com.br Revisão: Nazaré Baracho Consultoria Técnica: Guilherme Sergio Maradine Secretária: Bruna Pires – redacao@banas.com.br Administrativo e Financeiro: Zenaide Crepaldi – zenaide.crepaldi@banas.com.br Projeto gráfico: Editora Banas Produção: Luciano Tavares de Lima (gerente) – producao@banas.com.br Editora de Arte: Tami Arita – tami.arita@banas.com.br Capa: Tami Arita – tami.arita@banas.com.br

CONSELHO EDITORIAL André Vilhena – Diretor CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem; Assis Garcia – Diretor do Centro de Tecnologia de Embalagem – CETEA; Claudio Irie – Diretor de marcas controladas do Carrefour; Eduardo Yugue – Gerente de embalagens da Nestlé; Geraldo Cardoso Guitti – Presidente da Refrigerantes Convenção; Lincoln Seragini – Diretor–presidente da Seragini Farné; Luiz Belloli Neto – Presidente da Câmara setorial de máquinas para a indústria alimentícia, farmacêutica e refrigeração industrial da Abimaq – Luis Madi – Diretor - geral do ITAL - Instituto de tecnologia de Alimentos

DEPARTAMENTO DE VENDAS Diretor Comercial: Paulo Galante – paulo.galante@banas.com.br

Executivos de Negócios – São Paulo: Cláudio Alves Freire | João Domingues Tel.: (11) 3748-1900 – Fax: (11) 3748-1800

Brazil Trade Shows Tel.: (11) 3598-7800 www.fispal.com.br

Belo Horizonte M Lage Vendas e Representações – Av. Raja Gabaglia, 4000 sl. 207 – Belo Horizonte – MG – CEP 30494-310 – Contato: Marcio Lage – Tel.: (31) 2127-3854 – (31) 9612-8028 – publimg@banas.com.br

FEIRAS NO EXTERIOR

Rio de Janeiro:

DATA

FEIRA

LOCAL

ORGANIZAÇÃO

De 7 a 9 de abril de 2010

Sino Folding Carton – Feira da Indústria do Papelão Ondulado

GD Modern International Exhibition Center, Houjie Town, Dongguan, China

Reed Huayin Exhibitions Tel.: 862151135188 www.cartonexpo.com

De 8 a 13 de maio de 2010

IFFA – Feira Internacional para Processamento, Embalagem e Comercialização de Carnes

Frankfurt Fair and Exhibition Centre, Alemanha

Messe Frankfurt Tel.: +496975750 www.iffa.messefrankfurt.com

Art Comunicação S/C Ltda. – Contato: Francisco Neves – Rua Almeida Bastos, 90 – 101 – CEP 20755-270 – Tels.: (21) 2269-7760 – (11) 9943-5530 – Fax: (21) 3899-1274 – Rio de Janeiro – RJ – banasrj@uol.com.br

Rio Grande do Sul: Interface Comunicação e Propaganda Ltda.: – Contato: Vera M. Silva – Av. Taquara, 193 – Cj. 406 – CEP 90460-210 – Tel./Fax: (51) 3330–2878 – Porto Alegre – RS – banassul@terra.com.br

São Paulo – Interior Aqueropita Intermediações de Negócios Ltda.: – Contato: Aparecida A. Stefani – Tel.: (11) 3748-1900 – Fax: (11) 3748-1800 – aparecida.stefani@banas.com.br

São Paulo – Campinas e região Vidofi Representações – Contato: Andréa Muniz – Tel.: (11) 8675-2157 –

De 11 a 12 de maio de 2010

Label Summit Latin America

Mexico City, México

Tarsus Tel.: +1 2627546931 www.labelsummit.com

publisp1@banas.com.br

REPRESENTANTE INTERNACIONAL Argentina

Cartas&E-mails

Cláudia Savioli Polymarkdist | Atibaia - SP

Parabenizo o trabalho da equipe e o sucesso da revista Pack, a qual vejo cada vez mais presente em nossos parceiros Alexandre Gusson Gerente comercial da Greco & Guerreiro | São Paulo - SP

Centro Empresarial de São Paulo – Av. Maria Coelho Aguiar, 215 Bloco B – 3º andar– SP – CEP: 05804-900 – São Paulo-SP Tel.: (11) 3748-1900 – Fax: (11) 3748-1800 CNPJ 60.432.796/0001-83 – I.E. 104.259.747.116, C.C.M. 1.249.632-4 Impressão: Gráfica Mundo Capa: Papelcartão Vitasolid 250/m2 Papirus Circulação nacional: Tiragem – 11 000 exemplares Periodicidade: mensal Assinatura: Anual (Brasil) = R$ 97,00 • Nº Avulso = R$ 15,00

A QUEDA DO MURO DAS EMBALAGENS

Excelente! Por ter explanado sobre a economia, cultura, histórico, além da embalagem, o texto realmente deu uma visão ampla do país. Parabéns! Claudia Barbosa Sia Marketing da Antilhas | São Paulo – SP

ERRATA

MARÇO 2010 PACK – EMBALAGEM | TECNOLOGIA | DESIGN | INOVAÇÃO é uma publicação mensal da Editora Banas Ltda. A PACK é dirigida aos profissionais que ocupam cargos técnicos, de direção, gerência e supervisão em empresas fornecedoras, convertedoras e usuárias de embalagens, bem como prestadores de serviços relacionados à logística, design e todos os processos relacionados a indústrias de embalagem.

D E M ÍD IA S E G M

E

B

2008

IV P R Ê M

DA

IO

TA

END.

B2 R

O

Centro Empresarial de São Paulo Av. Maria Coelho Aguiar, 215 – Bloco B – 3o andar CEP: 05804-900 – São Paulo –SP

EG

6

3748.1800

EC

C AT

PARA SE CORRESPONDER COM A REDAÇÃO E-MAIL redacao@banas.com.br TELEFONE 11 3748.1900 | FAX 11

AT

N

Filiada à

AN

Em vez de frasco do sabonete líquido remete à bebida, a legenda correta da foto da matéria A queda do muro das embalagens, é sopa Winiary em sachê.

A

Parabéns a todos da Bobinatec pela conquista do primeiro lugar na categoria de distribuidores de filmes flexíveis. E também à equipe da revista Pack!

Luiz Geraldo Bertolini Filho Diretor-comercial | Magistral Impressora Industrial São Paulo - SP

Phone: +1 312/2221010 – www.packworld.com

IA

D

Lina Nonaka Comunicação externa Arjowiggins Security | Salto- SP

ACORDO DE COOPERAÇÃO

Gostaria de parabenizar a edição da Pack, em especial, a reportagem No Rastro dos Ilegais.

T

A

Esta última edição da revista Pack está maravilhosa! Parabéns!

NO RASTRO DOS ILEGAIS

Foto: Divulgação

PACK DESTAQUE DE PREFERÊNCIA

15 de Noviembre 2547 – C1261 AAO – Capital Federal – Republica Argentina Tel.: (54-11) 4943-8500 – Fax y Mensajes: (54-11) 4943-8540 www.edigarnet.com

RE

V I S TA S E G M

EN

É permitida a divulgação das informações contidas na revista desde que citada a fonte. PACK reserva-se o direito de publicar somente informações que considerar relevantes e do interesse dos leitores da revista

EDITORA BANAS

151_Agenda_Cartas_Expediente.indd 6

3/3/2010 16:14:58


www.pack.com.br

nline

POR KLEBER PINTO kleber.pinto@banas.com.br

O SITE DA PACK TRAZ NOTICIÁRIO ATUALIZADO DIARIAMENTE, ARTIGOS EXCLUSIVOS E TUDO SOBRE O MERCADO DE EMBALAGEM. MAIS: VÍDEOS, FOTOS E A VERSÃO DIGITAL NA ÍNTEGRA DA EDIÇÃO DO MÊS, ALÉM DAS ANTERIORES!

A subsidiária brasileira da Lord Corporation trouxe ao País a linha de adesivos Maxlok® para a colagem do tipo metal/ metal (metal bonding). A novidade foi a mais acessada no mês de fevereiro no site. Confira as mais lidas no mês*:

1 2 3 4 5

ARTIGO

Wagner Bernardes, diretor de marketing da Seal Tecnologia, explica porque a identificação por radiofrequência (RFID) é uma tendência no mercado. Onde achar? http://www.pack.com.br/internaartigos.aspx?idart=217

Lord lança adesivo para a colagem metal/metal

Maxlok® é indicado a aplicações que exigem elevados índices de resistência estrutural

VÍDEO

Braskem anuncia aquisição da Sunoco Chemicals

Compra dos negócios de polipropileno inicia operação da companhia nos EUA

Rigesa participa da Fruit Logística 2010 em Berlim

Evento é considerado o maior do setor de fruticultura do mundo

Baumgarten Gráfica planeja o futuro

Convenção de vendas ratifica transição e centralização das unidades

+

[SAIBA MAIS]

[CONEXÃO WEB ] as mais lidas no pack.com.br

Novelprint pronta para receber certificação unificada

Empresa conscientiza os colaboradores e parceiros

Confira a lista das dez notícias mais acessadas no site e as leia na íntegra! Fonte: Google Analytics* Período de 26/01/10 a 28/02/10 Onde achar? http://www.pack.com.br/internaartigos.aspx?idart=222

Projeto Parceiros Voluntários, patrocinado pelo Sebrae, ensina sobre a gestão para a sustentabilidade

Onde achar? http://www.pack.com.br/internaartigos.aspx?idart=212

[ENQUETE ]

RESULTADO FEVEREIRO/2010

Fusões como a da Braskem com a Quattor são boas para o setor? Não, promovem monopólio Sim, movimentam o mercado

81,82% 18

,18

%

NESTE MÊS Entre tantas tendências para o consumo em 2010, qual a sua aposta? Vote na home do site! Onde achar? http://www.pack.com.br

[DESTAQUES] Os anúncios desta edição acompanhados dos ícones  têm informações extras no www.radarindustrial.com.br. Lá você encontra mais detalhes dos produtos, especificações técnicas e informações da empresa anunciante. Acesse! www.radarindustrial.com.br

Dúvidas sobre o mercado?

Nossos consultores esclarecem os mais diversos temas do setor. Envie sua pergunta e leia as respostas para nossos internautas no Blog da Pack. E-mail guru@pack.com.br PERGUNTE, ELE RESPONDE!

O NEWSLETTER SEMANAL DA INDÚSTRIA

Toda semana, a newsletter entrega no seu e-mail as notícias mais importantes da indústria de embalagens. Cadastre-se no site! Acesse! www.banas.com.br/banasinforma

Tendências para 2010 A Mintel elencou 7 principais tendências que impactarão o desenvolvimento global de novos produtos. São elas: excesso de símbolos; redução de sódio; produtos locais; produtos simples se transformam em especiais; código de cores nas embalagens; marcas próprias; e geração Y. Saiba mais no blog! Onde achar? http://www.pack.com.br/blog

EDITORA BANAS

151_pack_online.indd 7

7

2/3/2010 08:10:36


atualidades

A marca de balas Yogurte 100, da Dori Alimentos, ganhou nova identidade visual assinada pela Núcleo de Propaganda. O pirulito mastigável também passa a ter uma comunicação mais atraente nos pontos de venda. A marca ganhou destaque com a modernização de suas linhas no topo da embalagem. A logomarca passou a ter letras, sombras e linhas que a valorizam. Além disso, a garrafa de iogurte, janela aberta para expor o produto, foi reformulada para se adequar à lembrança do consumidor. A embalagem primária do pirulito mastigável é produzida em PPT, com impressão em rotogravura pela Valflex. Já a embalagem flexível de BOPP é impressa em flexografia pela Plazom Embalagens. E o display em papel cartão duplex 280 g foi impresso em offset pela Gráfica 43 S/A. Dori Alimentos, tel.: (14) 3408-3000.

Lindoya Verão, tel.: 0800-128800.

151_Atualidades.indd 8

Assinadas pela PH2 Full Creativity, as novas embalagens da linha de coberturas de chocolate da Alispec valorizam o seu principal diferencial: o sistema abre e fecha “zip”. Como a cobertura vem fracionada em pequenos pedaços, o sistema foi uma grande sacada, já que facilita a conservação do produto, quando não utilizado completamente. Outro cuidado da PH2 foi o de mostrar o produto original como ele é utilizado e um exemplo do que pode ser feito com ele. As cores que identificam os sabores (chocolate ao leite, branco e meio amargo) são as mais usuais no mercado (vermelho, azul e marrom, respectivamente), o que favorece a pronta identificação pelo consumidor. PH2 Full Creativity, tel.: (11) 2990-6777.

Tecnologia de Realidade Aumentada

Foto: Divulgação

Criada para ser uma garrafa de mesa, a água mineral Lindoya Verão Speciali foi desenvolvida com um conceito inovador, alta transparência, design sofisticado e moderno, além de finos detalhes em prata, que ganham ainda mais destaque quando a bebida está gelada. Está disponível em garrafas de 300 ml, em duas versões, água mineral natural na embalagem degradé azul e água mineral gaseificada na embalagem degradé laranja. A garrafa PET é produzida pela Lindoiano Fontes Radioativas. A tampa de polipropileno (PP) é fornecida pela Védat (com gás) e Bericap (sem gás). O rótulo termoencolhível é produzido em PET pela Sleever, do Canadá, e o design pela KDM Design.

Foto: Divulgação

Finos Detalhes em Prata

8

Stand-Up Pouch para Coberturas

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Nova Cara

Sprite 2.Zero, versão evoluída de Sprite Zero, com sabor mais intenso de limão,  é  o  primeiro  refrigerante  a  adotar  no  Brasil  a  tecnologia  de  Realidade  Aumentada  em  suas  latas de 350 ml  e  garrafas PET de 600 ml, permitindo aos consumidores interagir com as personagens do filme publicitário da marca. O consumidor  encontra  nas embalagens os  códigos  bidimensionais  que  permitem  jogar.  Basta  acessar  o  site  www.sprite.com.br  e  apontar  o  código  da  embalagem  para  a  webcam. O  atributo  refrescante  de  Sprite  2.Zero  é  materializado  também  na  embalagem  do  produto  que  é  transparente.  As  embalagens  e  peças  de  comunicação  de  todas  as  versões  de  Sprite  trazem  outra  novidade:  uma  identidade  visual  mais  moderna,  com  o  logo  cercado  por  um  fundo,  que  remete  a  uma  explosão  líquida,  comunicando  o  aspecto  refrescante  do  produto.  Sprite 2.Zero, tel.: 0800-0212121.

Editora Banas

2/3/2010 08:13:40


na vangUarda o novo perfume “a scent by issey miyake” transmite a essência da sua fragrância verde, floral e amadeirada. o frasco de vidro é fosco nas laterais e bordas e transparente na frente, atrás e na área abaixo da borda. o nome da fragrância está inscrito em verde pistache por dentro da embalagem. Esse processo é uma inovação do time de desenvolvimento e pesquisa da shiseido international France. os frascos de 30ml e 50ml são manufaturados por Pocket, que também faz o foscamento. Já os frascos de 100ml e 150ml são manufaturados por Brosse, que também faz o foscamento. Para criar o cartucho, o design taku satoh concentrou-se em sua função essencial: proteger o frasco e expressar seu conteúdo. a caixa é o primeiro vínculo entre a mulher e seu perfume. simplesmente diz o que se acha no interior: a forma do frasco e seu nome. a cor da caixa evoca o aroma do perfume: verde. o luxo do essencial se cultiva até nos mais ínfimos detalhes. o design do frasco é assinado por arik Levy. a rr Perfumes e Cosméticos é a distribuidora exclusiva do perfume a scent by issey miyake no Brasil.

Foto: Divulgação

RR Perfumes e Cosméticos, tel.: 0800-7725500.

a linha de desodorantes na versão spray, de o Boticário, está totalmente reformulada. Ela ganhou refil para todas as fragrâncias e embalagens padronizadas, que também passam a ter 5% mais conteúdo – de 95 ml para 100 ml. as mudanças estão alinhadas à estratégia da marca de ampliar as opções de refil do portfolio, intensificada em julho do ano passado, quando a empresa lançou a linha Cuide-se Bem – itens para corpo, rosto e banho. Para Fabio Gilioli, gerente de categoria de cremes e loções, que engloba a linha de desodorantes, além do preço em torno de 25% inferior em relação ao produto regular, o refil também incentiva o consumo responsável. a decisão da empresa de estender a refilagem para desodorantes também se justifica na importância desse item de higiene para o consumidor brasileiro. dados de mercado indicam que os desodorantes representam 89% de penetração na rotina da população brasileira e são apontados como um dos itens indispensáveis para os cuidados diários de beleza e higiene pessoal. O Boticário, tel.: 0800-413011.

redimenSionadaS para otimiZar recUrSoS

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

reFil para verSÃo SpraY de deSodoranteS

o Gad’Packaging desenvolveu uma estratégia de redimensionamento de embalagens para a Golden, empresa do setor de iluminação. o plano prevê a redução do número das embalagens unitárias, ajustando volumetria e formatos, o que deve representar uma economia de 15% no espaço útil das caixas de acomodação e transporte. as cartelas, que antes formavam um conjunto de 12 unidades, foram reduzidas para somente quatro tamanhos, o que diminui em 30% a área e representa ganho de 15% no espaço útil nas caixas. além disso, houve redimensionamento das bolhas termoformadas, que passam a ser ajustadas ao formato de cada produto e estruturadas para oferecer mais proteção. segundo antonio raupp, diretor executivo do Gad’Packaging, o objetivo do plano foi padronizar, racionalizar, agregar valor e, principalmente, reduzir custos. “Percebemos que o projeto poderia ser uma oportunidade de otimizar recursos”, afirma. Gad´Packaging, tel.: (11) 3040-2222.

Editora Banas

151_Atualidades.indd 9

9

2/3/2010 08:13:45


notícias

Nos Estados Unidos, demanda de embalagem de alimentos congelados vai crescer 3,7% ao ano

o

mercado norte-americano de embalagens de alimentos congelados deve crescer 3,7% ao ano, atingindo Us$ 6,8 bilhões em 2013. Esse desempenho é atribuído à popularidade de alimentos convenientes entre os consumidores e estabelecimentos de foodservice; o predomínio dos fornos de micro-ondas; e aos avanços tecnológicos em embalagem. o crescimento da indústria de foodservice, que depende do setor de alimentos congelados, também é um bom presságio para o futuro da embalagem. além disso, outros fatores suportam o crescimento da demanda de embalagens de alimentos congelados, como o uso de alta qualidade gráfica para melhorar o apelo visual e entregar uma imagem premium. o rápido crescimento vai impedir a competição com alternativas, como alimentos preparados refrigerados que estão ampliando a sua presença em supermercados e outras lojas de varejo de alimentos. Essas e outras tendências são apresentadas no estudo Embalagem de alimentos Congelados, realizado pela Freedonia Group. as embalagens de especialidades congeladas e de carnes, aves e frutos do mar devem experimentar maior expansão entre aplicações de alimentos congelados. a demanda de embalagens de especialidades congeladas deve crescer 4,4% ao

ano, atingindo Us$ 2 bilhões em 2013, impulsionada pelo mercado de alimentos que oferece conveniência e valor, com melhor qualidade em função de embalagens inovadoras. além disso, prospectos sólidos para embalagem de refeições congeladas vão refletir no crescimento da incorporação de ingredientes premium e de alimentos saudáveis (com calorias reduzidas ou a presença de grãos). as aplicações em carnes, aves e frutos do mar serão ajudadas pelo aumento do volume de produção, a popularidade de produtos que oferecem conveniência em refeições prontas, e a promoção de carnes, aves e frutos do mar congelados, como opções econômicas de proteína. sem contar que os ganhos serão puxados pelo contínuo requerimento de grandes volumes no setor de foodservice. Embalagens rígidas, como caixas, tubos e copos, bandejas, responderão pela maior demanda no segmento de alimentos congelados e devem se manter na liderança. Entretanto, as embalagens flexíveis irão registrar crescimento rápido em função de vantagens, como grande custo-benefício, capacidade de otimizar espaço, peso leve e capacidade de redução do uso de materiais. a melhor performance, como filmes autoventiláveis e características de conveniência, como pouches resseláveis e bags, irão também estimular o crescimento.

7.000

6.840

(EM US$ MILHÕES) 2013

CRESCIMENTO ANUAL

0

10

151_Atualidades.indd 10

DEMANDA DE CARNES, AVES E ESPECIALIDADES EMBALAGENS FRUTOS DO MAR CONGELADAS DE ALIMENTOS CONGELADOS 6,50%

SORVETES

6,20%

5,40%

3,70%

2003-2008

4,20%

2008-2013

4,40%

PRODUTOS ASSADOS

FRUTAS E VEGETAIS

3%

150

OUTROS

6,60%

5,70% 3,90% 3%

125

91

760

690

623

800

690

524

870

750

620

1.000

Fonte: Freedonia Group, Inc.

2008

1.985

2.275 1.187

2.000

1.855

1.355

3.000

1.600

2003

4.400

5.000 4.000

DEMANDA DE EMBALAGENS DE ALIMENTOS CONGELADOS NOS ESTADOS UNIDOS

5.710

6.000

3,70% 2,10% 2%

Vaivém do mercado BEMIS COMPANY TEM NOVO VICEPRESIDENTE DE RECURSOS HUMANOS timothy s. Fliss acaba de ser eleito vice-presidente de recursos humanos da Bemis Company, inc. antes, o executivo atuou na schneider national, inc. e na army Corps of Engineers. “a grande experiência em recursos humanos de Fliss vai nos permitir outros valores para o time de líderes”, afirma Henry theisen, presidente e chefe-executivo da Bemis Company. Fliss vai substituir Eugene H. seashore, que vai assumir um novo papel, como vice-presidente sênior, especialmente, com foco na integração dos negócios da alcan Packaging Food américas. IBEMA TEM NOVO PRESIDENTE nei senter Martins assume a presidência da ibema, terceira maior produtora de papel cartão para embalagens do Brasil, em substituição a rui Brandt, que continua na companhia assessorando o executivo. MUDANÇAS NA GESTÃO DA SUZANO a suzano Papel e Celulose anunciou mudanças na estrutura organizacional da Unidade de negócio Celulose. Leandro Fariello assume a gerência executiva de planejamento comercial e operação Ásia e passou também a ser responsável pela definição do mix de vendas por mercado, visando maximizar o resultado de acordo com as diretrizes estratégicas da unidade de negócio. Já adriana Caruso, gerente executiva de inteligência competitiva é a nova gerente executiva de estratégia e marketing e será responsável pelo planejamento, desenvolvimento e gerenciamento dos planos anuais de marketing e planejamento estratégico e tático da unidade, gerando orientações e planos estratégicos para o negócio. Foi criada ainda a gerência executiva de desenvolvimento de mercado e operação américa do norte que estará sob a responsabilidade de antonio Fernando Elias e terá como principal objetivo introduzir a celulose suzano em mercados estratégicos. NOVACOTE NOMEIA NOVO GERENTE DE NEGÓCIOS Como parte de contínuos esforços de crescimento, a novacote nomeia Matthew Lopes para o cargo de gerente de negócios da novacote. o executivo tem longa experiência na indústria de adesivos, trabalhando em empresas, como dupont, rohm & Haas e mais recentemente, Bobst Group.

Editora Banas

2/3/2010 08:13:46


entrevista

Carlos Zardo, coordenador

do Comitê de Design da Associação Brasileira de Embalagem (Abre)

Há uma meta para trazer mais agências de design para o Comitê? A meta do Comitê não é ter um número

maior de agências, mas trabalhar para o crescimento da importância do design de embalagem, que por sua vez, vai gerar lucratividade para os clientes, que precisam vender para o consumidor. A mensuração do trabalho não está nos números, mas sim na qualidade. Fale sobre o programa de capacitação das agências por meio de eventos. Os profissionais estão supercapacitados, no entanto, o mundo do design é muito dinâmico. O consumidor muda sempre a sua forma de consumo. O que o programa de capacitação pode trazer? Fontes de informações, cursos e convênios que vão fomentar os profissionais de design. Essa capacitação é um ponto importante para ampliar a referência do Comitê como o centro de design de embalagem. Quanto melhor o design de embalagem, mais prêmios serão conquistados e maior será a visibilidade. Dessa maneira, mais gente vai entender a importância do design. A integração dos Comitês é outro ponto relevante em sua gestão.

A Abre iniciou a integração dos Comitês no ano passado. E o Comitê de Design quer ampliar essa integração para tornar o trabalho mais efetivo, ou seja, utilizar cada vez mais os expertises de cada um de uma forma que a gente possa aplicar dentro do universo do design de embalagem. Junto ao Comitê de Educação, por exemplo, serão realizadas parcerias com as instituições de ensino ligadas ao design de embalagem para a formação de profissionais e qualificação. Como você vê o mercado de design de embalagem? Tem muito espaço para crescer. O percentual de empresas que usam o design de embalagem ainda é pequeno.

Editora Banas

151_Atualidades.indd 11

Foto: Divulgação

Uma das metas é criar um programa de prospecção de novas agências de design. Como será isso? A ideia é trazer para o Comitê de Design mais agências visando à valorização do design de embalagem. Hoje existem muitas agências que não têm o design de embalagem como principal produto, mas que também podem agregar no processo de discussão que visa a ampliar, cada vez mais, a referência do Comitê como o centro de design de embalagem. Além disso, o objetivo é proporcionar maior aproximação entre as agências que já fazem parte do Comitê, mas também entre aquelas que já foram membros, mas que por uma necessidade específica ou movimentação de mercado não estão tão próximas. Há agências de design no Brasil todo, por isso vamos aproveitar a era da tecnologia para facilitar a interligação delas e a sua participação em reuniões do Comitê.

11

2/3/2010 08:13:53


Foto: Sxc.hu

por dentro das leis

DESTINAÇÃO DE EMBALAGENS DE QUÍMICOS O prefeito Gilberto Kassab sancionou o projeto de lei nº 448/96, do vereador Gilson Barreto (PSDB), que dispõe sobre a destinação de recipientes de sobras de tintas, vernizes e solventes. O texto do projeto diz que as empresas que industrializam tintas, vernizes e solventes, de uso domiciliar ou industrial, têm obrigação de aceitar os recipientes com as sobras desses materiais para reciclagem ou reaproveitamento, ou dar destinação final adequada, visando, principalmente, a preservação do meio ambiente. A nova lei, 15.121 foi publicada no Diário Oficial do Município em 22 de janeiro de 2010.

DOENÇA CELÍACA DEVE SER INFORMADA NAS EMBALAGENS A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que as embalagens de alimentos, que contêm glúten, devem informar não apenas a presença dessa substância, mas também informar sobre a doença celíaca ao consumidor. O ministro, relator, Castro Meira esclareceu que somente a expressão contém glúten não é mais suficiente para informar sobre os problemas que podem acontecer com as pessoas celíacas. Meira disse também que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) tem como base o princípio de vulnerabilidade do consumidor e que as informações contidas nas embalagens devem ser claras e obrigatórias. A doença celíaca atinge o intestino dos consumidores, causando prejuízos na absorção dos nutrientes, vitaminas, sais minerais e água dos alimentos. O glúten é encontrado em alimentos derivados do trigo, da cevada e aveia.

PROJETOS DE LEI EM ANDAMENTO

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: VOTAÇÃO NÃO SAIU EM 2009 O ano de 2009 virou sem a votação em plenário da política nacional de resíduos sólidos. A assessoria de imprensa do deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP), coordenador do grupo de trabalho, que analisa a política nacional de resíduos sólidos, informou que a expectativa é que a votação saia, agora, em março. Mas, isso depende ainda das lideranças dos partidos, que definem a pauta na Câmara dos Deputados Federais.

PROJETOS DE LEI EM ANDAMENTO

12

BNDES MANTÉM JUROS DE 4,5% PARA FINANCIAMENTO DE

PRODUTO DESCARTÁVEL PODERÁ CUSTEAR

BENS DE CAPITAL ATÉ JUNHO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL A Câmara dos Deputados, em Brasília, analisa o Projeto de Lei 6572/09, do deputado José Paulo Tóffano (PV-SP), que obriga os fabricantes de produtos com embalagens descartáveis a destinarem à educação ambiental 10% dos seus gastos com a propaganda dessas mercadorias. Além disso, o projeto determina a aplicação em planos, programas e projetos de educação ambiental de pelo menos 20% da arrecadação das multas por descumprimento da legislação ambiental. O projeto foi apresentado à Câmara, no último dia 8 de dezembro, e agora tramita nas comissões.

O Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) prorrogou a redução nos juros de 4,5% para financiamento de máquinas e equipamentos nacionais até 29 de junho de 2010. Isso representa uma queda de 56% na taxa final média, que é atualmente de 10,25% ao ano (incluindo spread de risco e spread do BNDES). A taxa de 4,5% representa o custo final a ser pago pelo tomador, o que significa um forte estímulo à realização de investimentos.

EDITORA BANAS

151_Por dentro das Leis.indd 12

2/3/2010 08:16:02


RÓTULOS DE MEDICAMENTOS VÃO MUDAR Tornar os rótulos de medicamentos mais claros e úteis para a sociedade. Com esse objetivo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou em dezembro de 2009 a RDC 71/09 que determina novas regras para a rotulagem de medicamentos. Entre as novidades introduzidas, está a obrigatoriedade de apresentação do nome do medicamento em braile nas caixas para garantir a acessibilidade e segurança no uso dos medicamentos pelas pessoas portadoras de deficiência visual. Já as informações impressas nas caixas e cartuchos (número do lote, data de validade e data de fabricação) terão que aparecer em tintas coloridas. A impressão apenas em baixo ou alto- relevo, como é feita atualmente por algumas empresas, fica proibida. Os rótulos deverão trazer ainda alertas sobre cuidados de conservação após o preparado do medicamento ou tempo de validade reduzido após sua abertura. COMO FICAM OS NOVOS RÓTULOS

Foto: Sxc.hu

Os laboratórios só poderão utilizar figuras nas embalagens se tiverem alguma finalidade de auxiliar no uso do medicamento. Outras figuras que possam confundir o paciente ou induzir ao uso inadequado do produto não serão permitidas. A resolução prevê ainda a inclusão de mecanismos de identificação e segurança que possibilitem o rastreamento do produto desde a fabricação até o momento da dispensação nas embalagens de medicamentos, conforme disposto na RDC n° 59/09. A partir do momento em que este mecanismo for inserido na embalagem, a inclusão do código de barras GTIN e da tinta reativa (raspadinha) passará a ser facultativa. As empresas terão 540 dias para disponibilizar as novas embalagens no mercado.

CAMEX REDUZ IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO PARA BENS DE CAPITAL A Câmara de Comércio Exterior (Camex) publicou no Diário Oficial da União (DOU), três resoluções relativas à concessão do benefício do ex-tarifário para bens de capital (BK) e bens de informática e telecomunicações (BIT). A medida foi aprovada pelos membros do Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Camex. A Resolução nº 4, referente aos bens de capital, contém a relação de 139 produtos, entre eles, equipamentos de embalagem, a ser beneficiados, sendo 138 ex-tarifários simples e um sistema integrado. Já a Resolução nº 3 sobre bens de informática e telecomunicações, possui oito produtos, subdivididos em sete ex-tarifários

simples e 1 sistema integrado. Nesses dois casos, as alíquotas do Imposto de Importação foram reduzidas para 2% até o dia 31 de dezembro de 2010. No total, os investimentos globais e os relativos às importações de equipamentos vinculados aos 149 ex-tarifários concedidos somam, respectivamente, US$ 554,037 bilhões e US$ 177,391 bilhões. Os principais setores contemplados, em relação ao valor global dos investimentos para estes mesmos produtos, são: ferroviário (51,12%), metalúrgico (7,14%), construção civil (7,05%), petróleo (5,44%) e bens de capital (5,40%).

EDITORA BANAS

151_Por dentro das Leis.indd 13

13

2/3/2010 08:16:08


Fotos: Luiz Machado

entrevista

14

Editora Banas

151_Entrevista - Tatiana (Adria).indd 14

2/3/2010 08:19:35


Para ser forte em

biscoitos no Brasil,

é preciso ser forte no Nordeste

A região respondeu por 66,4% do volume de vendas de biscoitos da M Dias Branco, de R$ 331 milhões, nos nove meses de 2009

MARGARET HAYASAKI

t

entação irresistível e indulgente que as pessoas continuam se permitindo consumir, o biscoito tem penetração em quase 100% dos lares, independente da classe social. Esse mercado dinâmico recheia as gôndolas de novidades para todos os públicos, desde crianças, jovens até adultos. o biscoito é preferência nacional. É verdade, com gostos bem particulares, como o nordeste, que aprecia o biscoito cream cracker. Lá na região, os consumidores têm nesse biscoito o seu substituto para o pão. o biscoito é um alimento. É o que conta tatiana Giugni Vidal, gerente corporativa de marketing da M dias Branco, principal fabricante de biscoitos e massas do Brasil. Em entrevista à revista Pack, a executiva conta como a empresa cresceu nesse negócio. PACK: Hoje a M Dias Branco é uma das principais fabricantes de biscoitos do Brasil. Qual foi o caminho para o crescimento da empresa nesse segmento? TATIANA: a M dias Branco nasceu nos anos 30, em Fortaleza, no Ceará, como uma padaria, que produzia pães, biscoitos e macarrão da marca imperial. a empresa entendeu muito bem a necessidade do nordeste e desenvolveu um motor de negócio bastante adequado ao segmento de biscoitos e ao mercado da época. Ela cresceu. Em 2003, a companhia adquiriu o Grupo adria, composto pelas indústrias: adria (são Caetano do sul-sP), isabela (Bento Gonçalves-rs), Basilar (Jaboticabal-sP) e Zabet (Lençois Paulistas-sP). Essa aquisição permitiu ao Grupo M. dias Branco assumir a liderança na produção de biscoitos e massas na américa Latina. a expansão continuou, em 2008, com a compra da indústria de alimentos Bomgosto Ltda, conhecida como Vitarella, de Pernambuco, que produz biscoitos e massas. Para se ter uma ideia do tamanho da operação, a produção de biscoitos de todas as marcas da M dias Branco totalizou 94,8

Editora Banas

151_Entrevista - Tatiana (Adria).indd 15

15

2/3/2010 08:19:45


entrevista

mil toneladas no terceiro trimestre de 2009, um crescimento de 7,4% em relação a 2008, quando foram produzidas 88,3 mil toneladas no mesmo período. Esse crescimento aconteceu, principalmente, em função das vendas das marcas Vitarella, Treloso, Adria e 2008, a nos Estados de Zabet,Em e das vendas SãoSalton Paulo, fechou Rio Grande do Norte, Rio o ano com 40% A receita líquida de Janeiro e Paraíba. desegmento participação no de biscoitos atingiu o total de R$ 331 milhões no terceiro trimestre de 2009, uma evolução de 8,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Nas vendas de biscoitos por região, o Nordeste continua na frente, respondendo por

66,4% do total; seguido do Sudeste, com 19,6%; Sul, 7,7%; e 6,3%, demais Estados. Hoje a participação do Grupo M Dias Branco no mercado de biscoitos é de 20%. PACK: A liderança do Grupo M Dias Branco no mercado de biscoitos no Nordeste tem a ver com a origem da empresa? TATIANA: Sem dúvida. A empresa nasceu no Nordeste com produção de biscoitos. Na década de 50, o lançamento da bolacha Pepita foi um grande sucesso comercial, graças à sua qualidade controlada tecnicamente e características nutricionais, com inclusão de mel de abelha em sua formulação. A empresa tem um modelo de negócio muito adequado para o Nordeste. Temos uma estrutura de distribuição própria, que garante, por exemplo, 100% de presença dos produtos nos pontos de vendas do Ceará. Eu diria que a gente tem uma distribuição melhor do que a da CocaCola, pois o consumidor encontra biscoitos onde não encontra refrigerante. Enquanto as multinacionais, só hoje, têm uma cultura de vendas especial para atender a região. Têm uma diretoria estratégica. Têm produ16

tos adequados para esse consumidor. Mas é um movimento, que começou há três anos, no máximo. E há muitas empresas que descobriram o Nordeste no ano passado. E a M Dias Branco começou esse negócio há algumas décadas na região, o que garante a sua liderança no setor de biscoitos, que é bastante calcada na linha de bolachas populares, como o cracker e a maisena. Pelo fator de ter uma população muito grande e ter um consumo per capita bastante relevante, respondendo por 26,5% do total, segundo dados do Sindicato da Indústria de Massas Alimentícias e Biscoitos do Estado de São Paulo (Simabesp), é uma região bastante importante para biscoitos. Para ser forte em biscoitos no Brasil, é preciso ser forte no Nordeste. No Nordeste, a M Dias Branco trabalha com as marcas Fortaleza, Vitarella e Richester. Cada uma tem posições diferentes. Cada uma é forte numa região diferente. PACK: E os hábitos de consumo de biscoitos no Brasil? TATIANA: Os tipos de biscoitos são muito parecidos em todas as regiões do Brasil. O que acontece é que existe uma preferência maior ou menor para

alguns segmentos do produto em diferentes regiões. Então, por exemplo, o Nordeste tem um consumo de biscoito tipo cream cracker muito característico, já que o produto substitui o pão. Isso pode ser explicado, inclusive, pelo trabalho feito pelos fabricantes dessa região, ao longo dos anos. A M Dias Branco começou a fabricar o biscoito cream cracker, em 1972, com o início de operação do forno Baker Parkins, tornando-se líder de mercado nas regiões Norte e Nordeste. O biscoito cream cracker é considerado mais saudável e mais barato. O pacote de 400 gramas custa, em média, R$ 2. Já no Sul, o consumo de wafer é maior do que em outras regiões do País, em decorrência da influência europeia, mas não supera o cracker no Nordeste, mesmo porque há uma divisão clara entre biscoitos doces e salgados. O cracker está praticamente sozinho no mercado de biscoitos salgados, enquanto o wafer está dentro de um segmento de doces que oferece uma ampla gama de opções. No Sudeste, o consumidor aprecia mais os biscoitos recheados. E, aqui no Sudeste, a marca Adria, com os biscoitos Tortinhas, lançado em 2001, é muito forte. Os consumidores dessa região têm uma cultura muito forte de comer pão e guloseimas, além disso, é um mercado caracteristicamente de maior concorrência. Essa efervescência promoveu o crescimento maior do segmento de re-

Fotos: Luiz Machado

No Sul, o consumo de wafer é maior do que em outras regiões do País, em decorrência da influência europeia, mas não supera o cracker no Nordeste

Editora Banas

151_Entrevista - Tatiana (Adria).indd 16

2/3/2010 08:19:48


cheados, no Sudeste, em comparação a outras regiões do Brasil. O mercado de biscoitos é a prova de que o Brasil é um País continental, com vários “brasis” dentro de um só. Cada região tem a sua própria característica, por isso a M Dias Branco tem atuações distintas. PACK: Qual é a importância do consumidor de classe C/D no negócio de biscoitos da M Dias Branco? TATIANA: O consumidor de classe C/D no negócio de biscoitos da M Dias Branco é muito importante porque é uma categoria que entra em praticamente 100% dos lares brasileiros. E, a partir do momento

que a categoria tem um índice de penetração tão grande, ela acaba abrangendo todos os níveis sociais. Com certeza, a empresa soube falar com a classe C/D no Nordeste, como também no Sul e no Sudeste, com as nossas marcas, cuja característica é falar com diversos níveis sociais. Isso não significa cobrar preço mais alto ou mais baixo, mas tem muito mais a ver com o portfolio de produtos, que atende todos os gostos, desde aqueles que apreciam biscoitos básicos ou mais sofisticados até produtos para crianças. E há produtos que a mulher define a compra, mas ela põe à mesa para o consumo da família. A M Dias Branco está presente em todas as classes sociais. PACK: O consumo per capita de biscoitos no Brasil é de 6 kg. O que ainda é considerado baixo em relação a outros países, como a Holanda, com 18,72 kg. O que falta para o crescimento do consumo? TATIANA: Ainda há muita oportunidade de consumo per capita. O que fazer

para desenvolver? É preciso oferecer, cada vez mais, opções de biscoitos, que os consumidores realmente percebam que agregam valor no seu dia a dia. É preciso entrar em uma atuação de vanguarda, não só apostando em saudabilidade, que não necessariamente significa ser super radical, pois ninguém quer perder a indulgência. Ou seja, o consumidor quer mais saúde, mas não quer abrir mão de sabor. Além disso, é necessário investir em novas opções de embalagem que atendam ao estilo de vida moderno dos consumidores, principalmente, com relação ao tamanho de porção e de formato. PACK: Na categoria de biscoitos, o flexível predomina. Há a possibilidade de uso de outros tipos de embalagem? TATIANA: O uso da embalagem de papel cartão é uma realidade na Europa. Muito provavelmente, o mercado brasileiro de biscoitos vai continuar com o flexível, mas é possível trabalhar outros tamanhos de embalagem e novas opções de consumo. Hoje, o segmento de biscoitos disponibiliza muitas opções de embalagem individual em comparação há alguns anos. Há embalagens com 2 ou 3 unidades de biscoitos e produtos em miniformatos, como o Tortinhas Mini e o Minis Fortaleza, comercializados

Editora Banas

151_Entrevista - Tatiana (Adria).indd 17

17

2/3/2010 08:19:53


entrevista

cipalmente, no mercado de recheados. Todo o segmento de recheados, especialmente, em termos de design de embalagem, é posicionado para o público infantil, com o uso de personagens. A criança é importante nesse mercado. Em alguns segmentos, a mãe compra o que ela gosta. Todas as marcas da M Dias Branco têm produtos para crianças. Há mais lançamentos para o consumidor infantil, mesmo porque é um mercado que exige mais novidades. Acabamos de lançar Tortinhas Festa Mini para a criançada. A marca fala com todos os públicos, desde a criança até o consumidor mais velho, mas esse lançamento aproxima a marca dos baixinhos.

PACK: E o potencial do mercado de consumo individual de biscoitos? TATIANA: No Nordeste, principalmente, a M Dias Branco já trabalha o consumo individual há bastante tempo. Há, por exemplo, biscoitos recheados de três ou seis unidades, para consumo infantil ou adulto. A marca mais forte de recheados é a Amori, da Richester. Esse consumo é distribuído não-somente em escolas, mas também nos supermercados do Nordeste, que reservam uma parte da PACK: E a embalagem nesse gôndola para exposição somente de processo de interação do conembalagens individuais de biscoitos. sumidor com a marca... Com certeza, esse mercado de consuTATIANA: Um bom exemplo é a mo individual é bem mais desenvolviembalagem dos biscoitos recheados do no Nordeste em relação às outras Plugados, da Adria, direcionados regiões do Brasil. E isso tem a ver com para os consumidoo fator preço e o maior res pré-adolescentes, consumo per capita. No Nordeste, que apresenta o apelo O consumo individuda interatividade e principalmente, al é um mercado em Internet. Dentro potencial no País, que a M Dias Branco da da embalagem, eles começa a ser desenvoljá trabalha encontram os e-pluvido não-somente na gs. São adesivos com o consumo categoria de biscoitos, emotions para colar mas também em ouindividual há onde quiser e que aintros segmentos. E isso da trazem uma senha bastante tempo tem muito a ver com o exclusiva para os conmomento econômico sumidores se divertirem e interagir no do Brasil e a vida moderna que exibe site www.plugados.com.br, postando praticidade. Os consumidores passam fotos no blog, fazendo download de muito tempo no trânsito e precisam músicas e/ou participar de shows ou de um alimento pronto para conpromoções. A embalagem promove a sumo. O consumo individual ainda interação do consumidor com a marca tem uma participação pequena, mas dentro do universo da Internet que é a tendência é crescer. Podemos ter a proposta de Plugados. novas possibilidades de embalagem para consumo individual, afinal é uma categoria super dinâmica. PACK: Na sua opinião, qual é a relevância do consumidor infantil de biscoitos? TATIANA: É bastante relevante, prin18

PACK: Hoje mais de 50% dos biscoitos não apresentam gordura trans. Qual é o próximo passo do setor? TATIANA: Na M Dias Branco, quase todos os biscoitos são produzidos sem gordura trans. O objetivo é chegar a

100% da produção. A questão da saudabilidade é muito importante para a empresa, pois nós acreditamos que essa é uma tendência do mercado e uma necessidade do fabricante de alimentos. Temos que entregar não-somente o que os consumidores querem, mas também o que é melhor para eles. Nós fomos a primeira empresa a lançar um biscoito sem gordura trans do mercado, que foi o Plugados, em 2005. Depois vieram os outros. No Nordeste, recentemente, lançamos os biscoitos recheados sem açúcar Amori, da Richester, que têm sabor e saudabilidade. Também tem biscoitos com fibras, como gergelim, que crescem muito mais do que a média dos outros. Há muitas tendências. O desafio é não dissociar saudabilidade de sabor, principalmente, numa categoria indulgente, como a de biscoitos.

Foto: Luiz Machado

em embalagens de 80 gramas. Há também embalagens agrupadas de biscoitos do tipo cream crackers e maisena em pacotes secundários que podem ser carregados na bolsa. Hoje há muitas opções diferentes, mas com certeza, há uma série de oportunidades para desenvolver.

PACK: E o mercado de exportação de biscoitos? TATIANA: A M Dias Branco exporta para mais de 40 países, mas esse negócio ainda tem uma representatividade pequena diante do mercado interno. Os biscoitos recheados e wafer são os mais exportados.

Editora Banas

151_Entrevista - Tatiana (Adria).indd 18

2/3/2010 08:19:57


151_Pag19_Cromex.indd 19

1/3/2010 12:53:50


vanguarda

Em favor do meio ambiente

E DA REDAÇÃO

m 2005, a Kraft Foods decidiu reduzir o peso das embalagens de seus produtos. E, hoje, a empresa conseguiu uma redução de 53 milhões de quilos de material de embalagem, ou seja, eliminou material suficiente de sua cadeia de fornecedores, visando a atingir as metas de redução de embalagem. “nosso time de funcionários em todo o mundo realizou um trabalho fenomenal, criando oportunidades de trabalho para reduzir o material de embalagem, enquanto asseguravam conveniência e segurança”, diz Jean spence, vice-presidente executivo de Pesquisa, desenvolvimento e Qualidade da Kraft Foods. “nós inventamos uma ferramenta para nos ajudar a realizar um design mais eficiente. E encontramos materiais que permitiram reduzir nossa pegada de carbono e a pensar diferente sobre a vida final da embalagem. Compartilhamos ideias, desafiando e motivando um ao outro, como um verdadeiro time forte.”

Fotos: Divulgação

Utilizando design de embalagem sustentável, além de muitas pesquisas e parcerias, a Kraft Foods conseguiu reduzir o peso de embalagem equivalente a 53 milhões quilos de material da sua cadeia de fornecedores

Veja a seguir alguns exemplos das operações da Kraft Foods no mundo.

DESIGN MAIS EFICIENTE a maior oportunidade de influenciar no impacto ambiental está no tamanho da embalagem e isso começa na fase do design. É por isso que a Kraft Foods desenvolveu a ferramenta Packaging Eco-Calculator™, que ajuda os designers a criar uma embalagem otimizada e eficiente.

Oreo Cakesters reduziu o tamanho da embalagem em 12%

*nos Estados Unidos, a embalagem de oscar Mayer deli Creations foi redesenhada com o uso de 30% menos papel cartão, ou seja, mais de 500 mil quilos de embalagem deixam de ir para os aterros sanitários por ano. os consumidores apreciaram a nova embalagem porque ela é menor, conveniente e ocupa menos espaço na prateleira, enquanto a quantidade de produto é a mesma. *na Europa, a remoção de camadas da embalagem do chocolate em barra Milka resultou em redução de peso em 60% e a eliminação de 2,600 toneladas de material de embalagem por ano. a Kraft Foods está estendendo o conceito de design para mercados na américa Latina. *na austrália, as garrafas de Kraft salad dressing foram redesenhadas para eliminar mais de 45 mil quilos de plástico por ano. o design patenteado diferencia a marca Kraft de seus concorrentes e permite que mais garrafas sejam transportadas por carregamento.

20

151_vanguarda.indd 20

Editora Banas

2/3/2010 08:22:25


MATERIAIS DE EMBALAGEM TÊM PAPEL FUNDAMENTAL

nos aterros sanitários significam menor impacto ambiental.

Quando o assunto é design, o tipo de material utilizado também tem um papel fundamental. Por isso, a Kraft Foods encontrou a solução para aumentar o volume de embalagem reciclada e reciclável de seus produtos.  

*Nos Estados Unidos, os consumidores Embalagem do reciclam 33%, mas em outras partes do chocolate em barra mundo, esse número chega perto de 70%. Milka apresenta Em 2008, para ajudar a aumentar a taxa peso 60% menor de reciclagem nos Estados Unidos, a Kraft Foods fez uma parceria com a RecycleBank, uma companhia que recompensa os consumidores que reciclam. Quanto mais o consumidor recicla, mas pontos de recompensa ele tem para resgatar e menos desperdício de material segue para os aterros sanitários. A Kraft Foods está orgulhosa de fazer parte do sucesso da RecycleBank que ajuda as pessoas a reciclar mais de 400 mil toneladas de material, poupando o equivalente a 4,3 milhões de árvores e 280 mil galões de óleo.

*Recentemente, no Reino Unido, a empresa começou a vender o café Kenco em stand-up pouches do tipo refis para complementar os Embalagem refil do café Kenco potes de vidro. Os refis usam 97% menos utiliza 97% material de embalagem/peso que um novo menos material pote de vidro e menos energia no processo de embalagem de conversão da embalagem.   *Na América do Norte, a Kraft Foods trocou a lata de aço do café Maxwell House, Yuban e Nabob por uma embalagem de papel cartão composta, que pesa 30% menos e usa 50% de material reciclado. A expectativa é eliminar 3,9 milhões de quilos de embalagem.

MUDANDO ATITUTES COM PARCEIROS A Kraft Foods recicla aproximadamente 90% de todo o resíduo de produção no mundo. Então isso torna sensato ajudar os consumidores a aumentar as suas taxas de reciclagem e a cuidar de embalagem que não é reciclada, já que menos embalagens

*Em 2008, a Kraft Foods também iniciou uma parceria com a TerraCycle, uma inovadora companhia que reutiliza embalagem, transformando-a em produto novo e útil. Hoje, a Kraft Foods é o maior patrocinador da brigada TerraCycle – coleção de pontos – com mais de 30 mil pontos patrocinados e perto de sete milhões de pessoas inscritas para coletar o desperdício nos Estados Unidos. O programa é um sucesso, por isso está se expandindo internaINFORMAÇÕES cionalmente, no Reino Kraft Foods www.kraftfoodscompany.com Unido e no Canadá.  

Editora Banas

151_vanguarda.indd 21

21

2/3/2010 08:22:29


Foto: Divulgação

lançamentos internacionais

Filme Barreira para Tubos

Papel para Rótulo de Pressão Sensitiva

22

Ampac, tel.: 513-671-1777, www.ampaconline.com

Maior Apelo Visual

Foto: Divulgação

Newpage, tel.: +18778557243, www.newpagecorp.com

Foto: Divulgação

A Newpage Corporation está introduzindo o papel OptiPrime Digital que foi desenhado para impressão de alta qualidade de rótulos de pressão sensitiva. É pré-otimizado, pois permite aos convertedores pular a tradicional fase de pré-tratamento da superfície de impressão digital, que é altamente custosa e demanda tempo. O produto foi testado pela Hewlett Packard (HP) e o Rochester Institute of Technology School of Print Media. “Com o crescimento da demanda e de novas aplicações para rótulos de pressão sensitiva com impressão digital, nossos clientes estão procurando novas soluções para serem mais produtivos”, afirma David Diekelman, diretor-executivo de vendas e desenvolvimento de negócios para papéis especiais. “OptiPrime Digital permite aos convertedores focalizar o tempo do equipamento em projetos de alto retorno, e entregar rótulos com impressão digital de excelente qualidade”. O papel se caracteriza pelo acabamento liso e de semibrilho premium, além de alta resistência.

A Ampac Flexibles, divisão de embalagem flexível da Ampac Packaging LLC, acaba de desenvolver um filme barreira para aplicação em tubos de produtos de higiene pessoal. O Apex 7862 é um novo filme que pode ser formado, oferecendo fácil selagem e abertura, além de propriedades de barreira ao oxigênio. O filme coextrudado de 7 ou 9 camadas propicia excelentes taxas de transmissão de oxigênio (OTR) e pode ter a superfície tratada para impressão ou laminação. Também permite que os fabricantes de tubos criem uma ampla variedade de tamanhos de tubos e formatos. A tecnologia de selagem proporciona excepcional resistência e durabilidade para aplicações em tubos. “Estamos entusiasmados com as oportunidades de aplicação dessa nova estrutura de barreira”, diz Sal Pellingra, diretor de marketing e inovação da Ampac Flexibles. “Nossa expertise em desenvolver filmes coextrudados multicamada continua oferecendo soluções para novos mercados em crescimento.”

Rótulos termoencolhíveis produzidos com o copoliéster Embrance™LV, da Eastman, agora estão disponíveis na Europa, criando designs diferenciados de embalagem. A durabilidade e a dureza do filme garantem uma impressionante habilidade para revestir unicamente garrafas e potes, aumentando o impacto visual na gôndola. O Embrance™ LV permite várias opções de design e impressão com tinta termocromática, metálica e que brilha no escuro. Além disso, pode ser utilizado com verniz e fotovoltaicos orgânicos (OPV). Para um consistente encolhimento do filme no fundo e topo da embalagem, o copoliéster elimina o feito “smiley faces” em embalagens quadradas e retangulares. Além disso, é reciclável e amigo do meio ambiente, já que não contém halogênio, sulfúrico, nitrogênio, mercúrio, cádmio e cromo hexavalente. Não necessita de cola para aderir à embalagem e é facilmente removido sem deixar nenhum resíduo. Eastman, tel.: 423-229-2000, www.eastman.com

Editora Banas

151_Lançamentos Internacionais.indd 22

2/3/2010 08:23:34


A agência de design Blue Marlin criou uma nova expressão para a marca de água mineral com essências de flores Balance Water, com nova embalagem, que realmente destaca o produto no ponto de venda. A marca precisava de uma poderosa identidade visual e uma garrafa dinâmica para ser a principal marca de bebida premium. Anteriormente, a água mineral era distribuída somente em companhias aéreas e hotéis de luxo, mas a embalagem não estava ajudando a marca a se expandir. O desafio foi providenciar um ponto de vista limpo e distinto, que definisse o posicionamento de líder em uma nova categoria. O novo design simplifica o posicionamento das quatro variantes do produto (mente, mulher, relaxamento e viagem) e comunica seus benefícios. “A embalagem é o espelho da pureza do produto e comunica os benefícios únicos em uma solução clara e descomplicada”, diz Jean Koeppel, diretor-geral da Blue Marlin Nova Iorque. A garrafa é 100% biodegradável e reciclável. Blue Marlin, tel: +16466881010, www.bluemarlinbd.com

Proteção ao Oxigênio

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Solução Refrescante

SuperLock é uma inovadora embalagem de parede fina para aplicação em alimentos que oferece o dobro ou até o triplo de shelf life, graças a uma nova barreira ao oxigênio em todas as superfícies. Ela proporciona alta qualidade em in mold labeling (IML) e transparência, que garantem excelente plataforma de branding. SuperLock permite empilhamento perfeito e baixo peso, características que conduzem à redução de custos de armazenamento e transporte. Superfos, tel.: +4559111110, www.superfos.com

Editora Banas

151_Lançamentos Internacionais.indd 23

23

2/3/2010 08:23:39


Foto: iStockphoto

matéria de capa

24

Inovar é o melhor negócio Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 24

2/3/2010 08:26:03


No mundo corporativo, inovar é essencial para as empresas se manterem competitivas. Saiba como elas utilizam a sua capacidade de inovação para desenvolver novas soluções de embalagens

MARGARET HAYASAKI

a

final, o que é inovar? Para alguns, a capacidade de inovação tem a ver com o potencial interno da empresa para gerar novas ideias, identificar novas oportunidades no mercado e desenvolver uma inovação comercializável. Mais do que isso, inovar é gerar novo valor se diferenciando da concorrência. E isso é essencial para sobreviver no atual mundo competitivo e globalizado. Quem está atento a esse movimento dinâmico chega na frente, com sucessos inovadores. É o que fazem as empresas do setor de embalagens ouvidas pela reportagem da revista Pack. apesar de já existir há 50 anos, a resina surlyn é reinventada sempre para novas aplicações. sua transparência similar ao vidro é bem conhecida no segmento de embalagens de cosméticos, mas o material também empresta a sua capacidade inovadora para a indústria de alimentos. nessa nova descoberta, a resina tem a função de selante. os principais atributos inovadores são o ponto de selagem e o hot tack (selagem a quente), ou seja, a janela de operação do polímero é bastante ampla, que pode variar de 80ºC a

PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DE EMBALAGEM EM 2010 > CRESCIMENTO ENTRE 6,1% 4,7% > RECEITA DE

R$ 39 BI

> NÍVEL DE EMPREGO

200 MIL OCUPAÇÕES

Fonte: FGV/Abre

Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 25

25

2/3/2010 08:26:07


matéria de capa

Outra novidade da DuPont Brasil é a resina Selar® VP Silvério Giesteira, gerente de marketing e vendas América Latina na área de embalagens e polímeros da DuPont Brasil desenvolvida em parceria com universidades de Miami, nos Estados Unidos, 120ºC, permitem resolver uma séespecialmente, para embalagem rie de problemas na cadeia de valor. de salmão fresco, no Chile. “O Quem explica é Silvério Giesteira, salmão é um alimento que precisa gerente de marketing e vendas respirar, por isso o filme plástico é América Latina na área de embausado perfurado e não é totalmente lagens e polímeros industriais da selado para controlar a transmissão DuPont Brasil. “A maioria das reside CO2 ou O2”, afirma Giesteira. nas não oferece essa ampla faixa de Ele continua: “Com essa resina, os temperatura de selagem, obrigando usuários finais podem embalar o a realização de paradas de máquina peixe em linhas automatizadas.” para ajustes. Esse processo ocasiona Esse conceito, que garante a inteainda desperdício de materiais e até gridade do produto, conservando a perda de vácuo”, diz. a cor do alimento, está sendo A capacidade de adesão proteica da desenvolvido também para apliresina – íons de zinco reagem com cação no segmento de cárneos. “É a proteína da carne - no momento preciso estudar a estrutura ideal da selagem da embalagem também de embalagem e a transmissão do é outro diferencial do polímero que oxigênio”, revela. Ele acrescenta: promete por um fim àquele líquido “O material também tem aplicação da carne vermelha que fica dentro no segmento de vegetais e hortalida embalagem. “Além disso, a quaças frescas.” lidade da selagem garante a integriOutro destaque é a sustentabilidade da embalagem dade do polímero. Giesteira conta e do produto, desde que 30% do peso corresponde a um o envase até a gônbiopolímero de origem vegetal e o dola”, garante Giesrestante é copolímero de etileno. teira. Atualmente, “O produto levou cinco anos para no Brasil, a utilizaser desenvolvido”, conclui. ção da resina ainda é tímida, somente Resina Selar® VP para embalagem de salmão fresco

26

IMPRESSÃO DIFERENCIADA E RASTREABILIDADE

Enxergar o que o mercado precisa.

Daí nasceu o novo desenvolvimento da Baumgarten. Trata-se do rótulo tipo roll label com impressão off-set UV combinada à flexografia UV, que começou a ser desenvolvido em novembro de 2008. A empresa já tinha o maquinário de impressão e corte, por isso o investimento se limitou à aquisição de cilindros porta-chapa e porta-clichês e matéria-prima. Ronaldo Baumgarten Jr, presidente da empresa, conta que a inovação é resultado da demanda do mercado por impressão diferenciada, flexibilidade em volumes de produção e à grande frequência de alterações de arte. “A alta qualidade de impressão off-set UV combinada com a boa cobertura flexo UV e à possibilidade de alterações de arte com baixo custo é o principal diferencial do produto”, acentua o empresário. “Em nosso processo, podemos ter pedidos a partir de 150 kg, que resultam em tiragens de 12 mil metros lineares, com baixíssimo custo por matrizes, pois utilizamos impressão off-set”, acrescenta. Além dos efeitos de transparência Foto: Ivan Schulze

Foto: Divulgação

no segmento de presuntos e apresuntados cozidos. Mas, segundo o executivo, a ideia é concentrar os esforços no setor de cárneos frescos, um mercado em expansão na região da América do Sul. Nos Estados Unidos, de onde o material é importado, ele já é largamente utilizado em vários segmentos de alimentos.

Ronaldo Baumgarten Jr., presidente da Baumgarten

Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 26

2/3/2010 08:26:13


uso da tecnologia.” Mas, ela ainda ou metalizado, é possível realizar não é utilizada no mercado. “Estaimpressão no verso e efeitos de mos trabalhando em dois projetos, brilho/fosco, que destacam áreas ambos ainda na fase específicas da arte do inicial de implantação”, rótulo. “A matériaA etiqueta atua revela o executivo. prima base mais utilizada é o BOPP que, como uma tinta Um dos principais diimpresso com tintas de segurança ferenciais da etiqueta UV, possui excelente é a flexibilidade. “É e dificulta a resistência à abrasão possível armazenar as e umidade”, garante reprodução informações necessáBaumgarten Jr. indevida dos rias para o cliente com campos configuráveis. No quesito sustentarótulos Nos projetos atuais, bilidade, o roll label é estamos trabalhando um rótulo com peso e informações, como data e hora de volume reduzidos, além de totalfabricação, data e hora de rotulagem, mente reciclável. Segundo o prenome do cliente, nome do revendesidente, o roll label é feito em mador que receberá o produto, nome quinário de menor largura, o que do operador, nome da unidade fabril viabiliza melhor aproveitamento e área logística da distribuição, por do material na produção dos peexemplo”, informa Grobman. didos de menor volume. “Além disso, o rótulo pode ser produzido com material biodegradável PLA”. Hoje, o produto já é largamente utilizado nos mercados de bebidas carbonatadas, óleos e maioneses.

Ricardo Grobman, diretor-comercial da Novelprint

A capacidade de inovação da Baumgarten será potencializada com vários investimentos previstos para 2010, que contemplam novas máquinas e a centralização de todas as unidades produtivas, novos softwares para as máquinas de impressão. “Além disso, a nossa área de pesquisa e desenvolvimento vem trabalhando em vários projetos que ainda são confidenciais”, finaliza Baumgarten Jr. Já a Novelprint saiu na frente ao desenvolver uma etiqueta adesiva que garante autenticidade e rastreabilidade dos produtos. Segundo Ricardo Grobman, diretorcomercial da empresa, a inovação demandou 18 meses para ficar pronta. “O principal desafio foi criar uma solução segura e confiável e, ao mesmo tempo, viável economicamente, sem onerar o

Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 27

27

3/3/2010 16:16:47


matéria de capa

36.155

EM BILHÕES R$

13.423 10.233

a etiqueta pode usar diferentes materiais para o frontal, como o papel comum ou o BoPP (polipropileno biorientado). Uma das vantagens é a possibilidade de uso da tecnologia com o mesmo material que o cliente está acostumado a usar, evitando assim custos com mudanças de materiais e do uso de papéis especiais de segurança. “o usuário não precisará de nenhuma tecnologia adicional. toda a tecnologia do rastreamento está contida na própria etiqueta”, garante Grobman. Questionado se a etiqueta tem aderência em qualquer tipo de substrato, o diretorcomercial é categórico. “temos opções de materiais e adesivos que devem ser adequados tecnicamente para cada uso e substrato.”

TOTAL

VIDRO

1.977 METÁLICAS

702 TÊXTEIS

PAPEL

PAPELÃO ONDULADO, PAPEL CARTÃO

PLÁSTICO

927 MADEIRA

6.356 2.536

Fonte: IBGE-PIA – Empresa (UL) – 2007

VALOR DA PRODUÇÃO DE EMBALAGENS 2009

outro recurso importante é o uso de uma tinta especial que garante a invisibilidade dos códigos. “Ela atua como uma tinta de segurança e dificulta a reprodução indevida dos rótulos, inviabilizando economicamente a pirataria”. “Para ler os dados contidos na etiqueta, o usuário poderá contar com um kit disponibilizado pela novelprint, que irradia luz infravermelha e pode ser acoplado às câmeras de aparelhos celulares comuns”, acrescenta.

GEOGRAFIA DA PRODUÇÃO DE EMBALAGENS

AM > 5,08%

CE > 1,54%

segundo o executivo, a etiqueta é um sistema altamente confiável, já que seria necessária a cópia não só da etiqueta, como também a duplicação de um código criptografado em um banco de dados de alta segurança. “isso é virtualmente impossível”, assegura. sobre o potencial de crescimento desse produto no Brasil, Grobman é bastante otimista. “Com um custo unitário muito inferior ao rFid, acreditamos que existe muito espaço, uma vez que a segurança e proteção de marca estão no topo da agenda das grandes empresas.”

PB > 4,78% BA > 2,44%

GO > 2,11%

MG > 3,95% OUTROS > 2,69%

SP > 50,49%

Fonte: IBGE-PIA – Empresa (UL) – 2007

RJ > 5,25%

PR > 9,21%

Elaboração FGV/Abre

SC > 7,54%

Nota: Distribuição percentual do valor da produção

RS > 4,93%

EXPORTAÇÕES DE EMBALAGENS

351.410

EM MILHÕES US$ - 2009

o investimento feito pela novelprint permite a produção de 60 milhões de etiquetas por mês. “Esse volume pode ser duplicado com investimentos IMPORTAÇÕES DE adicionais”, afirma. 461.763 EMBALAGENS

EM MILHÕES US$ - 2009

FLEXIBILIDADE PARA SE REINVENTAR

289.723 153.205

28

61.600 TOTAL

PAPEL/PAPELÃO/ CARTÃO

625 PLÁSTICO

VIDRO

TOTAL

MADEIRA

PAPEL/PAPELÃO/ CARTÃO

Fonte: Secex/MDIC

19.244 PLÁSTICO

VIDRO

METÁLICAS

27.071

69.025 40.723

MADEIRA

68.436

METÁLICAS

83.454

as inovações em standup pouches estão presentes em muitos exemplos, como os novos fechamentos com alta barreira, por exemplo, que criam novas aplicações. Mas as vantagens vão além, como ex-

Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 28

2/3/2010 08:26:20


plica Adriano Kenia de Ávila, diretor técnico da Union Pack. “Além de ser inovadora, o pouch oferece excelente efeito visual na gôndola, praticidade no manuseio e menor custo em relação a tradicionais alternativas de embalagem”, afirma. Praticidade e conveniência conduzem ao desenvolvimento de novos sistemas de fechamento. De olho nessa demanda, a Union Pack desenvolveu fechamentos com zíperes, solda quente, mas também, segundo Ávila, está estudando a possibilidade de introduzir válvulas ou bicos. A evolução dos materiais de embalagem também contribui para o crescimento do mercado de pouches. Ávila diz que a tecnologia dos substratos, como PEBDL (polietileno de baixa densidade linear) e PET, vem melhorando muito. “É claro que para cada projeto de embalagem há um estudo profundo entre o fornecedor e o usuário do stand-up pouch.” Hoje existem muitos materiais diferentes, entre eles, PET+PE, Petmet+PE, PET PVDC+PE, PET com SIOX+PE e estruturas mais sofisticadas para a utilização em autoclave, como PET+Al+náilon+PP, entre outros substratos. A transparência é outro requisito do consumidor. Ávila destaca que já é possível fazer embalagens transparentes com barreira. “Com os metalocenos disponíveis no mercado, conseguimos um bom grau de transparência na camada de selagem dos standup pouches, proporcionando Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 29

29

3/3/2010 16:16:50


matéria de capa

Foto: Divulgação

total transparência”, diz. Um bom exemplo do uso da transparência, segundo o diretor técnico, é um stand-up pouch desenvolvido pela Union Pack para uma indústria têxtil para exportação de roupão de alta qualidade para os mercados da Rússia e da Espanha. “Trata-se de um stand-up pouch, com fundo chevron, sanfona no fundo, zíper e alça vazada do tipo boca triste, com impressão em três cores (fundo branco, preto para os textos e impressão que imita a holografia) em substrato transparente para visualização do produto.”

EMBALAGENS DE VIDRO: REFLEXOS DE UMA ÉPOCA Marta de Oliveira Bagolin, gerente de desenvolvimento de novos produtos e marketing da Wheaton

Espero que a nanotecnologia alcance o segmento de embalagem de vidro de perfumes

A Wheaton, que atua no mercado de embalagens de vidro para perfumes, explora o universo da emoção. O seu processo de inovação contempla três aspectos básicos: processo, pessoas e projeto. “As pessoas com seu repertório e criatividade. O processo é importante à medida que temos que ter mais variáveis sobre controle. E, por fim, o projeto que é o que vai tornar viável a concepção do designer em escala industrial”, afirma Marta de Oliveira Bagolin, gerente de desenvolvimento de novos produtos e marketing da Wheaton. “As embalagens de perfume são reflexo de uma época, de uma cultura, apoiadas pelas possibilidades que a tecnologia disponível permite.” Hoje a nanotecnologia já é aplicada nos vidros planos. Há possibilidade de ela vir a ser aplicada nas embalagens de vidro de perfumes? Marta diz que espera que a nanotecnologia alcance esse segmento, bem como a nanoestrutura que pode transformar superfícies do vidro, por exemplo, à prova de riscos, limpas ou estéreis, gerando enormes benefícios e ganhos de produtividade.

30

Um bom exemplo de inovação em vidro é o case do perfume Linked, de O Boticário, desenvolvido em 2008, que teve sua embalagem inspirada nas formas recorrentes de iPods, Mp3 Players e celulares, conectando três peças-chave: o jovem, a tecnologia e a música. “O frasco apresenta um elemento vazado na frente e no verso e uma inovação no mercado brasileiro, a pintura soft touch, uma textura emborrachada, que possibilita uma experiência sensorial ao consumidor. Conciliar essas características foi um grande desafio, já que foi necessário grande precisão e convergência de vários pontos do processo”, completa a executiva.

INFORMAÇÕES BAUMGARTEN Tel.: (47)3321-6666 www.baumgarten.com.br DUPONT BRASIL Tel.: (11) 4166-8000 www.dupont.com NOVELPRINT Tel.: (11) 3768-4111 www.novelprint.com.br UNION PACK Tel.: (54) 2102-9200 www.unionpack.com.br WHEATON Tel.: (11) 4355-1800 www.wheatonbrasil.com.br

Editora Banas

151_matéria de capa ok.indd 30

2/3/2010 08:26:28


151_Pag31_Rigesa.indd 31

1/3/2010 15:32:28


artigo

Feliz década nova! Uma nova janela de oportunidade se abre para o Brasil e a indústria de embalagens pode tirar proveito disso

Brasil só será um ator importante na cena política mundial se investir em conhecimento. senão, não poderá competir nem com países como a Coréia, nem com a tailândia. o que dirá com a China ou com a Índia. temos que apostar em programas, como “Conhecimento Máximo” ou “saber dez”, pois é ensinando a pescar, e não dando o peixe, que construiremos uma nação. os primeiros raios de sol de 2010 abriram não só um novo ano. Eles abriram também a década 2010, que é como a macroeconomia e a história analisarão. E essa não pode ser mais uma década perdida. Ela tem que ser a definitiva, a inflexão, o salto de crescimento qualitativo. Que essa nova década seja do novo posicionamento do Brasil no mundo, como País de economia, sociedade e meio ambiente sustentável e justo. Há várias boas notícias e indicadores que mostram nossas reais possibilidades de atingir esse estágio. a edição 959 da revista Exame, de 30 de dezembro de 2009, trouxe uma matéria sobre demografia que demonstra grande semelhança entre a nossa pirâmide prevista para 2030 com a americana de 2000. a principal é a mudança de perfil. Estamos migrando de uma situação de quase 30% de crianças (jovens até 14 anos) para 20% em 2030; os idosos (mais de 60 anos) dobrarão (de 8% serão 17% da população); e, nas faixas mais ativas, haverá ainda o crescimento da faixa dos 40 a 59 anos, melhor faixa, já que produz e consome mais, inclusive, sustentando as não-ativas. só por conta dessa enorme transição, já temos que repensar uma série de produtos e campanhas e, consequentemente, nossas embalagens.

Foto: iStockphoto

32

o

ASSUNTA NAPOLITANO CAMILO*

Editora Banas

150_Especial 2010 (3 páginas).indd 32

2/3/2010 08:29:59


Foto: Iara Morselli

O nível de escolaridade e a condição de atividade feminina vêm melhorando de forma sólida, o que impulsiona mudanças em toda a sociedade Outras mudanças estão em curso. O Brasil é um País com um dos maiores números de internautas. Para se ter uma ideia do tamanho do mundo virtual no País, basta olhar os números de 2009, que fechou com 66,3 milhões de internautas, compostos por acessos em todos os ambientes, sejam eles residências, trabalho ou locais públicos, segundo uma pesquisa do Ibope Nielsen Online. Os internautas brasileiros também navegaram por mais tempo que europeus e americanos, totalizando 44 horas. Além dessa grande inclusão digital da população brasileira, a educação, ainda que deficitária, está em processo de melhoria. Os resultados do PNAD 2006 mantêm tendências já verificadas nos últimos 10 anos – crescimento da proporção de pessoas que vivem sozinhas, dos casais sem filhos, das mulheres sem cônjuge e com filhos na chefia das famílias e, também, uma redução da proporção dos casais com filhos. Esse fenômeno é fruto de um conjunto de fatores, como aumento da esperança de vida, redução da fecundidade das mulheres, e redução das taxas de mortalidade.

classes D/E e foram para a classe média. A ascensão de grandes contingentes das classes D/E para a classe C foi detectada pelo Instituto Target, com base em dados do IBGE, e confirmada por outras duas instituições: a Fundação Getúlio Vargas e o Latin Panel, ligado ao Ibope. A ascensão da classe média decorreu basicamente do fator trabalho e renda. O potencial de geração de renda familiar cresceu neste período 28,32%, bem mais do que o crescimento de 14,98% do potencial de consumo. Por potencial de consumo entenda-se o acesso a bens, especialmente, os duráveis, como eletrodomésticos. Atualmente, temos a seguinte classificação da população: classe A/B,16%; classe C, 54%; Classe D, 12% e Classe E, 18%. A média de anos de estudo da população de 10 a 17 anos de idade aumentou

Assunta N. Camilo, diretora do Instituto de Embalagens e da consultoria FuturePack

entre 1997 e 2007 para todas as faixas etárias. Porém em nenhuma das faixas etárias até 17 anos, atinge-se a média de anos de estudo esperada para a idade. A média não atingiu os quatro anos de estudo completos para as crianças de 11 anos de idade, que de acordo com o sistema educacional, deveriam ter, no mínimo, essa escolaridade, mas

A taxa de fecundidade deve atingir 1,59 em 2030. Na região Sudeste menos de 1,30. A expectativa de vida continuará crescendo, atingindo 73,5 anos para homens e 78,3 para mulheres e seria melhor, não fossem os altos índices de violência. O nível de escolaridade e a condição de atividade feminina vêm melhorando de forma sólida, o que impulsiona mudanças em toda a sociedade. Além disso, o Brasil foi palco de intensa mobilidade social entre 2003 e 2008, com 31,9 milhões de pessoas saindo das classes mais baixas para as mais altas. A migração social estendeu-se também à base da pirâmide. A classe E, a mais baixa, de onde saíram 19,5 milhões de pessoas, correspondente a 43%. Outros 20,9 milhões saíram das Editora Banas

150_Especial 2010 (3 páginas).indd 33

33

2/3/2010 08:30:03


artigo

A MUDANÇA EM CURSO NA DEMOGRAFIA BRASILEIRA Distribuição da população por faixa etária

2000 População total: 174,1 milhões

2030 População total: 236 milhões(1)

maiores, abertura fácil e porções adequadas.

De maneira geral, os consumidores te17,3% 8,1% Mais de 60 rão perfil mais raFaixas de 40 a cional. Assim, eles 18,8% 25,8% etárias 59 anos mais demandarão proativas e de maior de 15 a dutos recarregáveis 43,5% 36,1% consumo 39 anos e retornáveis e que de zero a 20,8% 29,6% 14 anos dispensem a cadeia homens mulheres homens mulheres de frio. Também prosemelhança ocorrida nos eua dutos mais econômiDistribuição da população por faixa etária cos, adequados e que os considerem. Eles População total: 203,2 milhões População total: 281,4 milhões 1970 2000 querem uma embalagem honesta, com 16,3% 14% Mais de 60 informações precisas Faixas de 40 a 22,4% 26,1% etárias 59 anos sobre os ingredientes, mais ativas e validade, nutrientes, de maior de 15 a 35,2% 36,2% consumo composição e iden39 anos de zero a tificação do material 21,4 28,4% 14 anos utilizado na fabricahomens mulheres homens mulheres ção da embalagem, (1) Previsão Fonte: Revista Exame número 959 de 30 de dezembro de 2009 bem como formas de descarte e, quem apresentaram 3,3 anos de estudo. O com destaque para o crescimento sabe, a “pegada de carbono”. da região Nordeste, que já tem momesmo ocorre com as crianças de 14 No cenário mundial, as pesquisas vimento migratório positivo. anos, que apresentaram apenas 5,8 indicam mudanças definitivas no amanos de estudo, quando deveriam ter, • Crescimento da base consumidora de biente econômico, com o crescimento no mínimo, sete anos. Aos 17 anos, os forma geral (desde meados dessa déinabalável da China, que em 2009, adolescentes brasileiros também não cada). Foco em necessidades desses em plena recessão, cresceu 8,7%. E o tinham atingido a escolaridade espenovos consumidores com a introduPaís caminha para se tornar a segunda rada (10 anos de estudo), ção de embalagens mais econômica mundial, deixando o Jasendo a média de apenas econômicas (não mais pão para trás. A Índia também ganha A ascensão da baratas). Haverá cada vez 7,9 anos de estudo. Esse destaque nesse contexto, com sua classe média mais necessidade de componto é o que requer população superando a chinesa, nesse provada vantagem, seja maior atenção não só do decorreu próximo período (as taxas de natalipara as marcas líderes, governo como de toda a dade da China caem enquanto a da basicamente do seja para as novas marcas. sociedade, pois não susÍndia continuam altas). O declínio da grupo consumidor tentaremos a nação sem fator trabalho e Esse economia norte-americana e europeia está cada vez mais bem melhorar esses índices. já está anunciado. renda informado e atento. Essa extensa pesquisa Orientando a estratégia da empresa • População feminina pode nos orientar para para esse cenário, o empresário poderá, mais independente e ativa economimelhor atender essa enorme população além de contribuir para um crescicamente. Haverá maior demanda de que está por vir. mento econômico mais sustentável, embalagens práticas para alimentos • Mais informada e educada (embora aumentar suas chances de sucesso. (pré-preparados e prontos), higiene ainda muito abaixo do recomendado & limpeza e produtos pessoais para Feliz década nova para todos! e distante das demais economias elas e para a família. emergentes, como Rússia, China, Referências: • Mais idosos e com maior expectaCoréia e Tailândia). Os consumidores 1) http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/ tiva de vida (e maior autonomia). populacao/projecao_da_populacao/ irão questionar mais os produtos e as Produtos dedicados a essa popupublicacao_UNFPA.pdf questões sócio-ambientais. 2) Revista Exame, número 959, de 30 de lação, além de remédios, produtos dezembro de 2009 • Mais bem remunerada (em função específicos, como fraldas geriátricas, 3) Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de aumentos reais). A população vai (PNAD) de 2008 por exemplo, além de embalagens 4) Centro de Políticas Sociais (CPS) da Fundação consumir mais e melhor, em todas com características específicas para Getúlio Vargas as classes e em todas as categorias, atender esse consumidor, como letras

} }

34

Editora Banas

150_Especial 2010 (3 páginas).indd 34

2/3/2010 08:30:05


151_Pag35_Papirus.indd 35

1/3/2010 15:40:00


especial

A embalagem é vital para o sucesso dos

clubes de compras

O ambiente exclusivo dos clubes de compra por atacado requer uma embalagem pronta para o varejo, que seja inovadora e ambientalmente amigável

mais recentemente, baixo impacto ambiental.

Anne Marie Mohan, Editora Sênior

U

Foto: iStockphoto

Anne Marie Mohan, Editora Sênior

36

m fenômeno relativamente recente. Os clubes de compras por atacado em associação são os que mais crescem entre todos os varejistas de mercadorias em geral, apresentando vendas de $127,8 bilhões, em 2007 – um valor que deverá aumentar para aproximadamente $200 bilhões em 2012. Esses dados são de um relatório do consultor James Degen, “Membership Warehouse Clubs (Clubes de Compras por Atacado em Associação)”, publicado em 2008.

No coração do modelo dos clubes de compras, estão o sistema de vendas de alto volume, compras de baixo custo e distribuição eficiente, todas dependem, em graus variados, da embalagem dos produtos. Relata a HHC Publishing, Inc.: “A embalagem é um dos componentes mais importantes de um programa de clube de compras”. Enquanto cada um dos três maiores clubes de compras - Costco, Sam’s Club e BJ’s - está constantemente evoluindo suas expectativas específicas para os fornecedores de embalagens, há vários elementos que vieram para definir a embalagem do clube de compras. Estes incluem projetos prontos para o varejo, comunicação gráfica excepcional, inovação e,

disponibilidade para o varejo Como definido em um relatório da consultoria Pira International, a embalagem pronta para o varejo (RRP) é um sistema de embalagens e merchandising que permite que as mercadorias sejam levadas diretamente para a prateleira com mínimo manuseio interno, além de permitir que os produtos sejam exibidos eficientemente dentro de um meio de embalagem secundário. Um dos primeiros a implantar o RRP nos Estados Unidos foi o clube de compras atacadista, onde a loja se duplica, como um armazém, estocando paletes de RRP. Isto reduz os custos de espaço, de transporte de produtos e de reestocagem. Uma das primeiras empresas a desenvolver um projeto de embalagem secundário pronto para o varejo foi a Mid-Atlantic Packaging, de Montgomeryville, PA. Em 1994, a empresa introduziu uma embalagem pronta para exibição de duas peças, consistindo de um carregador independente coberto com um HSC que, uma vez retirado, revela uma exibição multicolorida atraente. A embalagem tornou-se possível quando a empresa usou

Editora Banas

151_Especial Packaging World.indd 36

3/3/2010 16:18:13


dobradores-coladores personalizados de RSCs secundárias para RRPs começou internamente. Isso incluiu a adição de no início de 2000. “Nossos varejistas não um alimentador secundário que posqueriam que seu pessoal desperdiçasse sibilitou a combinação de duas folhas tempo, tirando os sacos das caixas e em um produto único colado. “Fomos a colocando-os na prateleira”, diz. primeira empresa a rodar o que na época “Com a ofensiva do pronto para exibição, era denominado uma ‘embalagem pronta tivemos que tornar as embalagens venpara exibição em duas dáveis, mas ainda fazê-lo peças’”, explica Andrew pelos nossos canais de disA embalagem Pierson, presidente da tribuição”, acrescenta Fair. é um dos Mid-Atlantic. “Isso evo“O invólucro em duas peças luiu para várias outras nos permitiu dispor de uma componentes formas de embalagem de embalagem pronta para mais importantes exibição, mas ainda assim exibição e no momento avança na direção de de um programa torná-la pronta para o varejo embalagens prontas para para nossos clientes.” de clube de o varejo.” Uma das maiores mudan-

compras “Sob o ponto de vista do marketing, a embalagem certamente permite que você disponha de poderosa ferramenta de vendas, pois empregamos muitos desenhos e figuras. Isso ajuda os consumidores a tomarem decisões em 30 segundos a uma distância de aproximadamente 4,6 metros. A embalagem também é estruturalmente muito boa. Além disso, a maioria dos projetos de embalagem pode rodar em um equipamento de montagem de caixa e selagem automática, com um mínimo de trabalho associado à embalagem.” Um dos maiores clientes da Mid-Atlantic é a The Hershey Co., que usa cerca de 2.500 diferentes RRPs para atender o seu clube de compras e clientes de grandes volumes, segundo o ex-diretor de compras de embalagens globais da Hershey, Bruce Fair. Ele lembra que o movimento

ças em RRP que Fair diz ter visto em anos recentes foi a explosão de artes gráficas de alta qualidade. “De uma caixa 100% marrom para 60% das caixas agora multicores”, diz. Uma caixa de papelão normal da Hershey que usa imagens emprega de quatro a cinco cores. Algumas até com sete ou oito cores. “O negócio de artes gráficas cresceu tremendamente para nós”, diz Fair. “Sem dúvida, essa é a regra agora.” Quanto aos requisitos de tamanho e estilo variável de embalagens dos “três grandes” clubes de compras, Fair afirma que a Hershey os acomoda da melhor forma possível, estando, porém, limitada pelo equipamento projetado para produção em massa. “Realmente, tentamos não personalizar muitos produtos”, diz. “Tentamos manter a contagem de

nossas caixas praticamente a mesma por toda a linha, mas há momentos em que fazemos sabores ou variedades especiais para certos clientes.”

Escalada da inovação da marca própria Em graus diferentes, todos os três clubes de compras de atacadista desenvolveram marcas próprias que competem com marcas nacionais em uma faixa de categorias. A edição de 27 fevereiro de 2009 da “Warehouse Club Focus” (Foco no Clube Atacadista) da HHC Publishing destaca que “Mercadorias de marcas próprias oferecem aos clubes a capacidade de gerar margens brutas maiores, ao mesmo tempo em que oferece aos membros qualidade e valor.” Em nenhum outro lugar, o uso de marcas próprias cresce a uma taxa maior que na Costco. Desde 1995, o clube de compras tem oferecido sua marca Kirkland Signature, visando que “todos os produtos deverão ser iguais ou melhores do que as marcas nacionais e deverão oferecer uma economia a membros da Costco.” Atualmente, 10% dos produtos vendidos na Costco são da Kirkland Signature. E tal percentual vem aumentando gradualmente”, relata um artigo na edição de outubro da revista mensal da Costco, “The Costco Connection” (A Conexão Costco). Segundo Brian Sharoff, presidente da Associação de Fabricantes de Marcas Próprias (PLMA), varejistas, como a Costco, que possuem fortes programas de marca própria têm se tornado muito

Editora Banas

151_Especial Packaging World.indd 37

37

2/3/2010 09:36:09


especial

sofisticados em suas práticas de compras. “Não há dúvidas de que eles estão colocando novas demandas nos fabricantes que os suprem,” diz. “Eles procuram por inovações que frequentemente não têm um equivalente de marca nacional.” Um exemplo perfeito dessa tendência é o fiambre fatiado da marca Kirkland em embalagens resseláveis inovadoras. A West Liberty Foods iniciou essa inovação particular em embalagens. Mas Ed Garret, presidente da West Liberty, produtor de carne, deixa muito bem claro que o lançamento bem-sucedido desta embalagem resultou de um relacionamento de trabalho próximo entre o varejista, o embalador da carne e o fornecedor dos materiais, que neste caso era a Cryovac.

limite,” diz Garrett. “Assim, pretendemos comprar mais capacidade em breve.” O carregamento de carne em termoformas é atualmente feito à mão, mas a inserção robótica está sendo explorada. Garrett também pensa em produzir uma embalagem tripla perfurada em que uma cavidade contenha presunto, outra, peru e a última, carne de vaca.

menor desperdício e maior apelo visual

A capacidade de vendas dos prontos para varejo, as artes gráficas de alto impacto, a inovação e a sustentabilidade são todos elementos de uma nova embalagem de blister projetada pela MSL Packaging & Fulfillment em cooperação com a CardPak para multiembalagens de produtos “Eu trabalhei com a Cryovac Sealed Air de cuidados pessoais da marca L’ Oral. durante muito tempo”, diz Garrett. “Em Recentemente, a embalagem passou por uma das feiras, há um ano, eles me disum re-projeto, partindo de seram que esse conceito uma embalagem do tipo de multiselagem estava Eles procuram clamshell vedada por rádio sendo desenvolvido. Eu frequência, totalmente por inovações que disse que poderia ser protegida, padronizada, realmente atraente no frequentemente para um novo projeto de mundo varejista, caso blister em três peças, que não têm um eles o pudessem pôr em minimiza materiais de prática”, afirma. “Eu equivalente de embalagem, ao mesmo também fiquei próximo tempo em que aprimora marca nacional deles e quando eles me a arte gráfica das embadisseram que estavam lagens. perto de implementá-lo, pedi à Costco para ir até a sede da Cryovac para me familiarizar melhor com a tecnologia. Alguns compradores da Costco me acompanharam e gostaram do que viram. A embalagem foi apresentada por todo o país, primeiro com presunto, depois com peru.” A Dietz e Watson foi a primeira empresa a comercializar o conceito de multiselagem quando o lançou com um item de marca própria. Mas a West Liberty deu uma virada nos clube de compras nessa embalagem ao produzir uma embalagem tripla em que um furo separa cada unidade de 400 g. “Colocamos um ramal de furos logo depois do ramal de vedação”, diz Garrett. “Podemos programar a quantidade e o comprimento das perfurações.” As embalagens são produzidas, na fábrica da West Liberty, em um sistema de termoformagem/selagem Multivac adquiridos especificamente para o projeto. “Neste ponto estão sendo usados até o 38

Jeremy Bunce, presidente e diretor de marketing da MSL, explica que a transformação de clamshell para blister eliminou a grande maioria dos produtos baseados em petróleo e contaminantes perigosos no fluxo de resíduos. “Também reduziu custos de embalagens, aumentando a produtividade baseada em equipamentos, além de oferecer uma base e pano de fundo seguros, visíveis, com bons desenhos e figuras, para que mercado aprecie.” Os componentes do novo projeto de embalagem originalmente incluíam um cartão SBS impresso nas duas faces, com revestimento interno selado a quente, um encarte estriado 100% reciclado para resistência ao empilhamento e resistência a rasgamento, e um blister rPET de duas faces com rebordo. O avanço seguinte da embalagem eliminou o encarte reciclado, substituindo-a por um enrijecedor de estrias impresso em uma face, criando, assim, uma embalagem de duas faces. As embalagens de blister são exibidas em

uma bandeja 100% reciclada, com requisitos de tamanho e quantidade fornecidos pelos clubes de compras. Segundo Bunce, a bandeja prateleira também tem sido usada como um painel de exibição de palete independente. Para um máximo impacto gráfico, a MSL oferece uma impressão em oito cores. “Conforme os clubes de compras se tornam o fluxo principal, creio que continuaremos a ver os grandes varejistas promovendo embalagens de alta resolução gráfica para atrair o olhar do consumidor e criar o compromisso de comprar”, diz Bunce. “Não se enganem a este respeito, os clubes de compras já não são mais distribuidores genéricos de produtos em larga escala com embalagens feias.”

pegadas ambientais Como com a maioria dos ambientes de varejo atuais, os clubes de compras estão se tornando cada vez mais conscientes das pegadas ambientais dos produtos que oferecem. De fato, os clubes de compras podem ter mesmo um interesse até maior no que tange a garantir que seus fornecedores minimizem o desperdício em embalagens. “Todas essas lojas estão bem cientes dos interesses de seus membros”, afirma o consultor James Degen, da J. M. Degen & Co., Inc. “Se você olhar para o comprador médio em todos esses três clubes, eles são consumidores de alta receita, e altamente educados. Tipicamente, esse tipo de cliente vai ter mais interesse em embalagens que mais sustentáveis e recicláveis.” Enquanto os esforços do Sam’s Club para reduzir desperdício de embalagens têm sido altamente publicados, a Costco e a BJ’s também têm incentivado seus fornecedores a eliminar embalagens dispensáveis, relata Degen. Fair, da Hershey, diz: “Assumimos a responsabilidade pela redução de materiais de embalagem. Estamos tentando reduzir o peso de nossa embalagem tanto quanto podemos e ao mesmo tempo levando o produto até nosso consumidor de modo vendável. Assim, ao trabalhar com nossos fornecedores, temos certeza de que a caixa vai se manter até nossa rede de distribuição.” “Há muito trabalho sendo feito exatamente agora com a redução do peso de

Editora Banas

151_Especial Packaging World.indd 38

2/3/2010 09:36:10


liners, com liners de alta compressão”, prossegue. “Com quase todos os nossos produtos hoje, usamos ECT versus o velho modelo. Anos atrás tínhamos um liner de 31,3 kg. Agora estamos usando liners de 25,4; 25,8 e 26,3 kg. Sem dúvida, reduzimos a fibra no nosso papelão.” Quando perguntado se ele acha que os fornecedores estão sendo pressionados pelos varejistas para reduzir as embalagens, Fair é categórico. “Claro, quero dizer que não há dúvidas, especialmente, com o esforço de sustentabilidade total do Walmart. “Se a pressão vem de varejistas ou de dentro da Hershey”, diz Fair, “é a coisa certa a fazer para o meio ambiente. ” Pierson, da Mid-Atlantic, também vê o movimento crescente na direção da sustentabilidade. “Isto está adquirindo velocidade,” afirma. “Afinal são tantos os compromissos lá fora visando à contínua redução de fibra e do custo associado às embalagens, sem comprometer a capacitação de vendas.” A primeira coisa que fazemos quando conversamos com um cliente ou com um cliente em potencial é mostrar a ele abertamente as vantagens sustentáveis desses vários projetos de embalagem de duas peças prontas para o varejo. “A tarefa mais importante é proteger o produto do cliente até o fim da cadeia de suprimento. Mostramos como esses projetos fazem isto. Mostramos como eles podem se ajustar às pegadas ambientais requeridas.” A MSL encontrou o desafio de reduzir embalagem com a linha EcoLogical, da L’ Oréal. Diz-se que a linha reduz até 85% do plástico usado normalmente na embalagem tipo clamshell, diz Bruce. “Conforme avançamos em nossos esforços e processos específicos para os clubes de compras, estamos continuamente nos desafiando para reduzir desperdícios com embalagens nos pontos de vendas, onde isso é inevitável.” “Tentamos tomar decisões ambientalmente corretas, utilizando materiais reciclados ou recicláveis e protegendo os produtos dos clientes por meio do desenvolvimento de embalagens seguras. E, ao mesmo tempo, minimizando os danos por manuseio e a um custo que cabe dentro dos parâmetros de cada varejista.” Texto traduzido da Packaging World

Editora Banas

151_Especial Packaging World.indd 39

39

2/3/2010 09:36:14


guia de máquinas e equipamentos

EMBALADORAS > EMBALADORA HORIZONTAL FLOW-PACK [FUTURA] A embaladora horizontal flow-pack, da Futura Máquinas, opera com velocidades de até 200 pacotes/min, com total estabilidade e baixíssima manutenção. Propicia excelente qualidade de selagem e acabamento da embalagem final. A estrutura da máquina combina o uso de alumínio, inox e aço carbono e é apoiada sobre rodízios rotativos com trava, que permitem fácil deslocamento no piso da fábrica. Possibilita a troca do comprimento do passo da embalagem de forma imediata e precisa, atingindo passos de até 600 mm. Utiliza também três acionamentos no caso de alimentação automática. O avançado sistema de correção fotoelétrica possibilita maior aproveitamento do material de embalagem, reduzindo perdas de produto e material. FUTURA MÁQUINAS de Embalagem Ltda. Tel.: (11) 3935-1900 | futura@futura.ind.br

EMBALADORA HORIZONTAL FLOW-PACK [RAUMAK] Projetada para embalar diversos tipos de produtos, como chocolates, biscoitos, waffer, doces, sorvetes, barra de cereais, esponjas, sabonetes e produtos unitários em geral, a embaladora horizontal flow-pack Skyline, da Raumak, trabalha com BOPP (polipropileno biorientado), filmes coextrusados e laminados. Além de estrutura sólida e compacta, com rigidez na estação de selagem transversal e esteira de alimentação com empurradores desarmáveis, possui construção em sistema balcão, que isola os mecanismos e acionamentos da estação de embalagem, facilitando assim a manutenção e limpeza. A máquina opera com capacidade de produção simples, de 45 a 120 pacotes/min, e com capacidade de produção dupla, de 45 a 200 pacotes/min. Trabalha com pacote pronto simples de 100 a 400 mm de comprimento e de 50 a 200 mm para pacote pronto duplo. RAUMAK MÁQUINAS Ltda.

Tel.: (47) 3370-4540, raumak@raumak.com.br

EMBALADORA HORIZONTAL FLOW-PACK [WEF] Indicada para todos os tipos de embalagens individuais e coletivas para produtos sortidos, a embaladora automática MFP-90, da Wef Máquinas, possui comprimento fixo e velocidade variável de até 90 embalagens/min (mordente simples) e 120 embalagens/min (mordente duplo opcional), dependendo das características do produto a ser embalado. Opera com solda longitudinal contínua e transversal rotativa, aquecida por resistência e controlada por pirômetro digital com tecnologia PID. Possui motor elétrico de corrente alternada de ¼ HP, acionado e programado por meio de inversor de frequência. Está disponível nas versões inox e epóxi. WEF Ind. e Comércio de Máquinas de Embalagens Ltda. Tel.: (14) 3406-2976, vendas@wef.com.br

MÁQUINA DE EMBALAGEM TIPO BLISTER [ULMA] A máquina automática Univers, da Ulma Packaging, é indicada para fabricação de embalagens tipo blisters, principalmente, para produtos industriais. Depois de aquecer previamente o filme de base (filmes rígidos com uma espessura máxima de 500 mícrons) pode utilizar os diferentes sistemas de formação de acordo com as necessidades de cada produto, forma positiva, negativa, ou forma com ajuda mecânica. Na estação de corte, separam-se de forma unitária as embalagens e, em seguida, são extraídos da máquina por uma esteira de saída. Possui memória para 99 programas de trabalho, corte de retalhos com tesoura, acessibilidade a todos os elementos e sistema de controle por controlador lógico programável via touch screen. ULMA PACKAGING Ltda. Tel.: (19) 3469-2600, info@ulmapack.com.br

EMBALADORA HORIZONTAL FLOW-PACK [GMG] Robusta, a embaladora horizontal flow-pack, da GMG, alia tecnologia CLP, CNC e servomotores, o que elimina transmissões mecânicas. Isso permite reduzir o custo operacional, aumentar a produção e reduzir o tempo de set-up da máquina. Pode embalar vários tipos de produtos, como balas, sabonetes, velas, biscoitos, chocolates, seringas, torradas, barras de cereal, pincéis, wipes, lãs de aço, esponjas, entre outros. Opera com capacidade de produção de até 2000 pacotes/min. GMG Equipamentos de Embalagens Ltda. Tel.: (41) 3033-1366, www.gmg.com.br

40

151_Guia.indd 40

EDITORA BANAS

2/3/2010 08:33:16


151_Pag41_IE (pagina).indd 41

2/3/2010 08:37:51


notas técnicas FILME PAPELCARTÃO RECICLADO Composto de 70% de aparas pré-consumo e 30% de aparas pós-consumo, o novo papelcartão Reciclato® da Suzano Papel e Celulose é 100% reciclado. Disponível inicialmente na gramatura de 325 g, o produto visa atender clientes e usuários finais que buscam colocar em evidência em suas embalagens sua preocupação com temas sócio-ambientais. Com excelente maquinabilidade e qualidade de impressão diferenciada, o produto mantém a tonalidade natural, que permite a rápida associação à atuação responsável. SUZANO PAPEL E CELULOSE S/A. Tel.: (11) 3503-9000 www.suzano.com.br

Ideal para aplicação em baixas temperaturas, o filme WinPack Ag Remy é dobrado nas extremidades, garantindo máxima resistência ao rompimento e à perfuração, aumentando a qualidade de cobertura e evita o desperdício. Além disso, é aplicado de trás para frente, o que facilita seu uso e o torna ainda mais apropriado para utilização em câmaras frigoríficas. Dispensa equipamentos específicos e não requer força física para ser aplicado. AG REMY Stretch Film do Brasil Ltda. Tel.: (31) 3434-3466 | www.agremy.com.br

ENFARDADEIRA Para enfardamento de pacotes de 200 a 500 g em 1, 2 e 3 colunas, dependendo do produto, a enfardadeira, da Indumak, apresenta estrutura em perfil de alumínio e CLP Atos Máster ou Allen Bradley, com dispositivo para apoiar os fardos prontos, com ajuste elétrico. Além de proteção frontal com cabine de acrílico e opcional também com proteção nas portas laterais superiores. Permite interligar duas empacotadoras para uma enfardadeira, proporcionando alta produtividade, dependendo do tipo de embalagem e do produto. INDUMAK. Tel.: (47) 2106-0555 | www.indumak.com.br

CABEÇOTE AUTOMÁTICO ENFARDADEIRA HORIZONTAL Indicada para alta produtividade e baixo consumo de energia, a enfardadeira horizontal convencional e contínua, modelo Xmag-Power Speed-80TR, opera com força de compactação de 80 a 200 toneladas e velocidade no ciclo de prensagem de 250 mm/s, ou seja, 1 metro a 4 segundo. Trabalha com motor de 15 cv, com consumo médio de 11,5 kw/h, e com vários materiais, como papel, papelão, cartonados e aparas plásticas (600 kg) e PET e similares em geral (400 kg). CONEMAG Máquinas Equipamentos Hidráulicos Pneumáticos Ltda. Tel.: (16) 3333-6966 | comercial@prensasconemag.com.br

O cabeçote automático de inserção de lacres termoencolhíveis EPET M5, da EPET do Brasil, utiliza uma roda de espaço ao invés de um tradicional parafuso dosificador. As mudanças de formatos são feitas em menos de 10 minutos por meio do aumento de produção e eficiência. Pode ser aplicado em linha de produção já existente sem alterar as condições de operação e trabalho. Opera com velocidade de 0 a 100 lacres/min, dependendo do formato. Admite lacres de 25 a 90 mm de largura achatada e altura máxima de 76 mm. EPET do Brasil. Tel.: (11) 2076-0021 | www.epet.ind.br

IMPRESSORA DE TRANSFERÊNCIA TÉRMICA Adequada para impressão de datas de validade e códigos de lote em etiquetas e embalagens flexíveis, a impressora de transferência térmica Linx TT5, comercializada pela Bauch Campos, apresenta fita normalizada (até 55 mm) e motor para controlar a sua tensão, minimizando o risco de quebras. A sua concepção permite facilmente a troca entre os modos de impressão intermitente e contínua. Opera com velocidade de impressão de 50 mm/s a 800 mm/s (modo intermitente) e de 40 mm/s a 800 mm/s (modo contínuo). BAUCH CAMPOS. Tel.: (11) 4785-2500 | www.bauchcampos.com.br

42

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 42

2/3/2010 15:25:44


TERMOLAMINADORA DE BOPP Utilizada no enobrecimento de produtos do segmento editorial, promocional e de embalagem, a termolaminadora de BOPP Lamiplus, da Radial Tecnograf, tem como diferencial o destacador automático das folhas, que separa as folhas logo após a laminação, e a facilidade de operação. Opera com performance de até 2500 folhas/h. Está disponível em duas versões: Lamiplus 850, com alimentação semiautomática do papel, e Lamiplus 780, com alimentação automática. RADIAL TECNOGRAF Máquinas Ltda. Tel.: (11) 2301-0511 | www.radial.com.br

CODIFICADORA JATO DE TINTA Projetada para marcação de pequenos caracteres nas embalagens primárias de produtos alimentícios e bebidas, a codificadora jato de tinta 9020, da Markem-Imaje, imprime a uma velocidade de 4,4 m/s em até quatro linhas de texto, com marcações consistentes, de elevada qualidade, em cartão, plástico, vidro ou PET. Opera com cabeçote mono e bijato, de ajuste automático da pressão da tinta e usa tintas de secagem rápida ou à base de álcool. Apresenta resolução de impressão de 71 dpi e caracteres de diversos idiomas, podendo imprimir data de validade, logotipos, textos alfanuméricos, códigos de barras (uni e bidimensional) e, até, criar logotipos. MARKEM-IMAJE Identificação de Produtos Ltda. Tel.: (11) 3305-9455 www.markem-imaje.com

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 43

43

3/3/2010 16:19:35


notas técnicas IMPRESSORA FLEXOGRÁFICA Projetada para impressão em materiais flexíveis, como polietileno (PE), polipropileno (PP), poliéster, ráfia, papéis, e outros, a impressora flexográfica Amazon, da Carnevalli, está disponível nas versões quarto, seis e oito cores. A versão Amazon 8 High Tech foi desenvolvida para troca rápida de trabalhos e setup, além de apresentar sistema on-board para troca de camisas porta clichês, com PLC e software para gerenciamento de operações, como programação de velocidades, registros, controles de tensão e temperatura, etc. Admite largura de impressão de 1000/1400 mm. A.CARNEVALLI & Cia. Ltda. Tel.: (11) 2413-3811 | e-mail: carnevalli@carnevalli.com

PALETIZADORA A paletizadora Forpack F1, comercializada pela Manuli Fitasa, oferece ajuste de velocidade da plataforma giratória por inversor, estiramento por freio mecânico tipo M, seleção de programas manuais ou automáticos e rampa para carregamento com paleteiras (opcional). Possui ainda diâmetro da base giratória de 1650 mm e pré-estiramento motorizado (opcional). Opera com capacidade de carga de 2000 kg. MANULI FITASA. Tel.: (41) 2169-6000 | www.manulifitasa.com.br

44

SELADORA INDUSTRIAL Para produtos secos, resfriados ou congelados (até -40º negativos), a seladora industrial Jetfix, da Tecmaes, aplica uma fita adesiva na embalagem, lacrando o produto, com uma capacidade de 800 a 1000 embalagens/h. O equipamento é indicado para indústrias alimentícias, supermercados e lojas de confecção. Permite que os produtos sejam controlados por detectores de metal. JETFIX. Tel.: (14) 3322-2822 www.fitasjetfix.com.br

EMBALAGEM DE 1000 LITROS

EXTRUSORA DE FILMES FLEXÍVEIS

Pioneira na fabricação de embalagens bag-in-box no Brasil, a Embaquim desenvolveu uma estrutura multicamada para o novo bag de 1000 litros. O projeto foi desenvolvido em parceria com a Alcan Packaging. O bag é acondicionado em uma caixa de papelão octogonal, fornecida pela Rigesa, que lhe garante resistência necessária ao transporte e manuseio. O exclusivo formato octogonal também otimiza a ocupação do contêiner marítimo. O sistema de embalagem também se diferencia por ser facilmente descartável como resíduo sólido e passível de reciclagem, e dispensar a lavagem pós-uso. Cada bag substitui com eficiência cinco tambores metálicos. EMBAQUIM Indústria e Comércio. Tel.: (11) 2066-2333 | www.embaquim.com.br

A linha de extrusoras Cast Horizon, da Acmack, é indicada para fabricação de filmes com espessuras de 20 a 100 µ. Possui transdutor de pressão e de temperatura, termorreguladores com ajustes PID e relés de estado sólido para controle de temperatura, recuperador de refiles em linha, além de troca automática de bobinas, medidor de espessura e gravímetros e dosímetros. Opera com capacidade de produção de 150 a 500 kg/h de filme útil. ACMACK Indústria e Comércio de Máquinas Ltda. Tel.: (11) 4591-1245 | vendas@ciola.com.br

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 44

2/3/2010 15:25:58


EMBALAGEM DE POLIESTIRENO EXPANDIDO Proteção, conservação e 100% reciclável, a embalagem de poliestireno expandido (EPS), da Termotécnica, é indicada para embalar frutas. Proporciona melhor acondicionamento e mantém a vitamina C e umidade das frutas por mais tempo. Além de baixa absorção de água sem deformação e não transfere cheiro nem gosto à fruta. Entre suas vantagens estão: leve e resistente à corrosão, segura e fácil de manusear, higiênica e quimicamente neutra. TERMOTÉCNICA Ltda. Tel.: (47) 3451-2607 www.termotecnica.com.br

SISTEMA DE BALANÇA DE CONTROLE DE PESO O sistema de balança de controle de peso, modelo Confirma(isso mesmo?) Checkweigher evita perdas desnecessárias de peso para mais ou menos e controla o processo de embalagem final. Registra 100% do volume produzido, além de proporcionar baixa manutenção e fácil operação. Possibilidade de acoplamento com qualquer tipo de máquina para correção automática. JRC PACK Máquinas de Embalagens Ltda. Tel.: (11) 4738-6573 vendas@jrcpack.com.br

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 45

45

2/3/2010 15:26:03


notas técnicas CODIFICADORA INK JET

SOPRADORA A sopradora TS 2.0 incorpora estação de sopro com cilindro hidráulico, quatro colunas de aço cromo duro, com regulagens independentes nas agulhas de sopro. Oferece excepcional controle de temperatura com 12 zonas por meio de relés de estado sólido, com controle PID. Possui CLP, inversor de frequência, porta frontal com abertura total, facilitando regulagens e troca de moldes, e mesa porta-molde superdimensionada, com quatro colunas de aço temperado e retificadas com aplicação de cromo duro. TECNIBRA CORPORATE. Tel.: (32) 3223-3033 | www.tecnibra.com.br

Ideal para impressão em superfícies porosas, a codificadora ink jet SoloSeries 45, da FoxJet, representada no Brasil pela Sunnyvale, imprime até duas linhas por cabeçote e altura de impressão de 12,7 mm ou 6,3 mm. Possui software completo, incluindo, código de barras com data, horário, contador e validade, além de cabeçote com tampa móvel para proteger o cartucho HP e facilitar as trocas. Oferece resolução de 300 dpi e detecção do nível de tinta para assegurar a qualidade de impressão. SUNNYVALE Desenvolvendo Soluções. Tel.: (11) 3048-0147 | www.sunnyvale.com.br

APARELHO PARA ARQUEAÇÃO MANUAL O aparelho pneumático CP 500, da Cyklop International, é indicado para arqueação manual com fita de PP ou PET, com largura de 13 a 25 mm. O exclusivo sistema de tração proporcionado pelo redutor de alto rendimento e a ótima geometria do conjunto da roda de transporte e a matriz de tração garantem alta capacidade de tração da fita plástica. O sistema de solda por fricção realiza uma selagem de alta eficiência capaz de resistir tração igual ou superior a 75% de resistência à tração da fita em uso. Opera com pressão do ar comprimido de 6 a 7 bar, tensão máxima da fita de até 5000 N, dependendo da fita, e velocidade de tensionamento de 7 m/min. CYKLOP do Brasil Embalagens S/A. Tel.: (11) 4173-5000 | www.cyklop.com.br

ESTAÇÕES APLICADORAS CORONA Robustas, as estações aplicadoras corona possuem cilindros de tratamento com diâmetro de 4”, que são criteriosamente usinados, recobertos por camisa de silicone de 3 mm. Possuem sistema exaustor de ozônio, alças para movimentação e sensor de movimento. Além de eletrodos segmentados, estampados em alumínio de 1/8”, montados sobre eixo de aço inox com arruelas separadoras de 0,5 mm de espessura, fixados sobre as tampas, que são acionadas por cilindros pneumáticos, abrindo ambas para baixo, deixando os eletrodos sempre à vista do operador. Equipamentos Corona TRATA. Tel.: (11) 5514-5235 | trata@trata.com.br

TÚNEL DE ENCOLHIMENTO Adequado para produtos pesados, o túnel de encolhimento de polietileno e PVC substitui o uso de caixa de papelão, trabalhando junto à esteira transportadora e seladoras modelos L e I. É fabricado em chapa de aço 12 e 14, com pintura eletrostática, esteira em malha de aço galvanizada e variador de velocidade eletrônico digital. Possui controle de temperatura digital e rodízio giratório. Está disponível nos modelos TP 50, TP 60 e TP 80. MACTEK. Tel.: (11) 4782-4986 | www.mactek.com.br

46

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 46

3/3/2010 16:19:44


EMPACOTADORA AUTOMÁTICA Indicada para formar embalagem do tipo sanfonada e fundo chato, a VF250, da Golpack, opera com várias estruturas: BOPP+BOPP, BOPP metalizado, polietileno (PE), polipropileno (PP), PET+Alu+PE e PET + PE. Incorpora sistema de tracionamento da embalagem por meio de correias de arraste sincronizada e controle de operação pelo display touch screen. Oferece fácil manutenção, operação e sistema autolubrificante. A máquina forma pacotes de 60 a 250 mm a uma velocidade de até 75 embalagens/min, dependendo do tamanho. GOLPACK Ind. e Com. de Máquinas Ltda. Tel.: (11) 4125-4022 | golpack@golpack.com.br

REBOBINADEIRA DE FILMES STRETCH A rebobinadeira de filmes stretch, da Mega Steel, oferece alta performance de rebobinamento, programa de fácil manuseio, IHM touch screen e troca semi-automática. Opera com velocidade de trabalho de 1000 m/min e largura útil de trabalho de 0 mm a 1200 mm, dependendo do modelo. Pode ser ajustada a tubetes de 1”, 1 ½”, 2” e 3”. MEGA STEEL Indústria Mecânica Ltda. Tel.: (19) 3935-8450 | www.megasteelmaquinas.com.br

MISTURADOR VERTICAL Ideal para misturas rápidas e homogeneização de pigmentos, o misturador vertical PM200 para mistura de resinas plásticas coloridas, com incorporações e aditivação de diversos compostos, oferece fácil operação. É essencial para melhoria de processo no setor de extrusão e injeção, pois garante melhor homogeneização de lotes pré-produção, aumentando a estabilidade. Propicia baixo ruído e fácil movimentação, além de longa vida útil. Opera com capacidade de 50 a 200 kg. NZ PHILPOLYMER. Tel.: (11) 4716-2131 | www.nzphil.com.br

Editora Banas

151_notas tecnicas.indd 47

47

2/3/2010 15:26:17


informe publicitário

INTEGRAÇÃO DE EMPRESAS E UNIVERSIDADE PARA

entidade que, por não estar ligada a nenhuma tecnologia ou material específico nem à dinâmica comercial da indústria de embalagem, funciona como campo neutro em que várias experiências podem ser realizadas. Foi isso o que aconteceu com o Paper Pouch®, embalagem que nasceu no Laboratório de Embalagem ESPM, fruto da integração de empresas, materiais e tecnologias. Para apresentar ao mercado essa nova proposta, a Ibema, fabricante de papel, a Tradbor, fabricante de stand-up pouches, e a Dow, fabricante de resinas de polietileno, trabalharam em conjunto com a ESPM. Essas empresas compartilharam sem reservas seus conhecimentos e informações técnicas, alocando profissionais e permitindo a visita a seus laboratórios e fábricas para que todos conhecessem as especificidades de cada processo. Isto fez com que as dificuldades e os obstáculos que naturalmente surgem num projeto como esse fossem superados em tempo recorde.

que atuam em diferentes segmentos podem trabalhar juntas. Elas podem compartilhar conhecimentos e utilizar a universidade como campo de provas para suas experiências e lugar para gerar ideias e proposições diferentes das que elas geram internamente em seu dia a dia.

Quando olhamos para os processos de decoração, encontramos equipamentos em que as barreiras representadas pelas diversas tecnologias estão deixando de existir. As mais recentes impressoras de rótulos conseguem trabalhar com papel ou filmes plásticos numa mesma máquina que imprime em flexografia, rotogravura, silk screen e hot-stamping ao mesmo tempo.

A Dow procurou conhecer melhor o processo de produção e a tecnologia da Tradbor e da Ibema para definir uma resina que atendesse a todos os requisitos dos materiais e processos que seriam utilizados. A Ibema desenvolveu um papel exclusivo para atender esses mesmos requisitos e a Tradbor fez testes em linha para validar os materiais fornecidos. No processo de produção da embalagem, mais duas empresas foram envolvidas: a Bazei produziu o filme de polietileno a partir da resina fornecida pela Dow, que recebeu o papel produzido pela Ibema, no Paraná, fez a laminação e imprimiu a arte final de Taeq, marca do Pão de Açúcar. Toda essa complexa operação foi realizada em 49 dias. Sem dúvida, esse prazo reduzido só foi possível graças ao espírito de colaboração e ao empenho das empresas num projeto que teve como núcleo a universidade.

As empresas ganharam novas parceiras e novos conhecimentos, enquanto o Núcleo de estudos da Embalagem ESPM formatou um modelo de trabalho que será aperfeiçoado e replicado em futuros projetos. No final das contas, esse exemplo demonstra que integrar empresas com a universidade ajuda a derrubar barreiras que, muitas vezes, dificultam o surgimento de novas proposições de embalagem. E, nesse sentido, representa um caminho para o futuro.

Esse raciocínio da integração funciona muito bem com a universidade, uma

O que foi aprendido com a realização desse projeto? Aprendemos que empresas

FABIO MESTRINER* Uma das coisas importantes que aprendemos com as pesquisas no Laboratório de Embalagem ESPM é olhar para o quadro ampliado. Olhar para o cenário global sem ficar presos a um tipo específico de embalagem ou tecnologia. Os relatórios sobre os lançamentos mundiais de embalagem revelaram que o mundo está utilizando cada vez mais integração de materiais e tecnologias para lançar novas proposições de embalagem. As barreiras estão caindo e abrindo perspectivas interessantes, e as empresas que estão na vanguarda do processo estão sabendo aproveitar. Sempre defendi que cada material tem características próprias que podem ser aplicadas com eficiência quando utilizadas adequadamente. Não existe um material melhor que os demais, mas apenas materiais que se complementam quando explorados em suas qualidades. O vidro utiliza a tampa de metal para viabilizar o processamento de alimentos em autoclave, e o papel utiliza o plástico e o alumínio para agregar barreiras contra a gordura e a umidade que lhe permite embalar produtos congelados, líquidos, gordurosos e assim por diante. Ao monitorar os lançamentos mundiais, percebemos a força da integração como forma de extrair o melhor de cada componente de uma embalagem, seja nos materiais, tecnologias ou processos.

48

Foto: Divulgação

A INOVAÇÃO NA EMBALAGEM

A embalagem resultante desse projeto, que agora chega ao mercado, será apresentada nas gôndolas dos supermercados, como algo novo e diferente do que já está disponível. O Paper Pouch® será apresentado como algo novo em qualquer categoria em que for lançado por se tratar de uma nova proposição de embalagem.

Fabio Mestriner é professor coordenador do Núcleo de Estudos da Embalagem ESPM e do Comitê de estudos estratégicos da ABRE

EDITORA BANAS

151_ESPM_Informe Publicitário.indd 48

1/3/2010 16:09:15


painel de negócios

embalagens, máquinas, equipamentos e acessórios

PAINEL DE NEGÓCIOS

151_Painel de Negócios.indd 49

ANUNCIE AQUI!

LIGUE OU ENVIE EM E-MAIL

(11) 3748-1962

publicidade@banas.com.br

2/3/2010 08:50:51


índice de anunciantes PÁGINA

EMPRESA

SITE

3ª Capa ................................................ABRE ....................................................................................................................................................................................................................... www.abre.org.br 43...........................................................ART-TEC .........................................................................................................................................................................................www.arttecmaquinas.com.br 11...........................................................AVERY DENNISON....................................................................................................................................................................... www.averydennison.com.br 23...........................................................BAUCH CAMPOS ...........................................................................................................................................................................www.bauchcampos.com.br 27...........................................................BP FILMES ...................................................................................................................................................................................................www.bpfilmes.com.br 33...........................................................BOBINATEC .............................................................................................................................................................................................www.bobinatec.com.br 05...........................................................B&R ...................................................................................................................................................................................................www.br-automation.com.br 2ª Capa ................................................COLACRIL.......................................................................................................................................................................................................www.colacril.com.br 49...........................................................CODMARC ..................................................................................................................................................................................................www.codmarc.com.br 19...........................................................CROMEX ........................................................................................................................................................................................................ www.cromex.com.br 49...........................................................EMBACLASS ........................................................................................................................................................................................... www.embaclass.com.br 37...........................................................HAVER BOECKER ................................................................................................................................................................................. www.haverbrasil.com.br 39...........................................................INDEMETAL GRÁFICOS .......................................................................................................................................................www.indemetalgraficos.com.br 49...........................................................INTERTEC ..........................................................................................................................................................................................www.intertecequip.com.br 41 e 49 .................................................INSTITUTO DE EMBALAGENS ................................................................................................................................ www.institutodeembalagens.com.br 29...........................................................LAMIPACK ..................................................................................................................................................................................................www.lamipack.com.br 29...........................................................LE PRINT ............................................................................................................................................................................................................ www.leprint.ind.br 43...........................................................MACK ROSS........................................................................................................................................................................................................www.trofa.com.br 49...........................................................MAINARD.........................................................................................................................................................................................www.mainard.com.br/shop 49...........................................................MOLTEC .......................................................................................................................................................................................................... www.moltec.com.br 49...........................................................MULTIPELL................................................................................................................................................................................................. www.multipell.com.br 44...........................................................NARITA.............................................................................................................................................................................................................. www.narita.com.br 13...........................................................NOVELPRINT .......................................................................................................................................................................................... www.novelprint.com.br 47...........................................................NÜRNBERG/MESSE......................................................................................................................................................................www.fcecosmetique.com.br 35...........................................................PAPIRUS......................................................................................................................................................................................................... www.papirus.com.br 39...........................................................PH-FIT ..................................................................................................................................................................................................................www.phfit.com.br 17...........................................................QUALIJET ......................................................................................................................................................................................................www.qualijet.com.br 31...........................................................RIGESA ..............................................................................................................................................................................................................www.rigesa.com.br 45...........................................................SELOVAC ....................................................................................................................................................................................................... www.selovac.com.br 4ª Capa ................................................SIG COMBIBLOC ...........................................................................................................................................................................................................www.sig.biz 46...........................................................TECHNOPACK ..................................................................................................................................................................................... www.technopack.com.br 44...........................................................TRANS ERG ................................................................................................................................................................................................. www.transerg.com.br 21...........................................................ULMA PACKAGING ......................................................................................................................................................................... www.ulmapackaging.com

A REVISTA DE NEGÓCIOS DO

MERCADO DE EMBALAGEM

aguarde a nossa próxima edição > PACK 152 > EDIÇÃO DE ABRIL/2010

Conveniência. Essa é a necessidade cada vez maior dos consumidores. GUIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS > DETECTORES DE METAIS TELEFONES

(11) 3748-1962 para anunciar (11) 3748-1920 para notas técnicas (gratuito) (11) 3748-1973 para receber a Pack ou renovar assinatura

publicidade@banas.com.br

www.pack.com.br 50

PACK 153 > EDIÇÃO DE MAIO/2010

Estilo de vida. O que a indústria de embalagem tem desenvolvido para acompanhar as novas situações de consumo. GUIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS > ENVASADORAS CIRCULAÇÃO ESPECIAL (FEIRA DE NEGÓCIOS)

FCE Pharma

25 a 27 de maio de 2010 (São Paulo-SP)

PACK 154 > EDIÇÃO DE JUNHO/2010

O crescimento da classe C e as oportunidades para o mercado de embalagens. GUIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS > IMPRESSORAS OFFSET E FLEXOGRÁFICAS CIRCULAÇÃO ESPECIAL (FEIRA DE NEGÓCIOS)

Fispal Tecnologia

8 a 11 de junho de 2010 (São Paulo-SP)

Expoprint Latin América

23 a 29 de junho de 2010 (São Paulo-SP)

EDITORA BANAS

151_Índice de Anunciantes.indd 50

2/3/2010 09:45:24


151_3Capa_ABRE.indd 1

1/3/2010 16:14:38


151_4Capa_Sig.indd 1

1/3/2010 16:15:48

Profile for Revista Pack

Revista Pack 151 - Março 2010  

INOVAÇÃO - Como o processo de inovação abre novas oportunidades de mercado e soluções de embalagens diferenciadas

Revista Pack 151 - Março 2010  

INOVAÇÃO - Como o processo de inovação abre novas oportunidades de mercado e soluções de embalagens diferenciadas

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded