Issuu on Google+

REVISTA Lençóis Paulista

A serviço da comunidade.

Dezembro de 2010

Acontece

Prefeita Bel comenta sobre mudanças no trânsito no coração da cidade Página 4

Acontece

Papai Noel radical aterrissa de paraquedas em Lençóis Paulista

R$ 3,00 Ano 1 Edição Nº 3

Planeta Sustentável

Rua 15 e região central têm decoração feita com material reciclado

Página 7

Página 19

Mariana Silva é

A Garota

daCapa Página 22

Natal Legal e Trevo da Sorte aquecem fim de ano O programa Natal Legal da Prefeitura de Agudos e a campanha Trevo da Sorte da Acilpa, de Lençóis Paulista, vão aquecer vendas de Natal Página 5


2

Opinião

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Editoriais

Artigo

Borebi convida!

Bom para comprar

A

proximidade geográfica com Bauru, um dos pólos comerciais da região, sempre foi problema para o comércio de Lençóis Paulista. Mas, vai longe o tempo em que meia hora de estrada compensava pelo preço e variedade das mercadorias. A praça lençoense cresce e se moderniza a olhos vistos, convencendo o cidadão a comprar aqui os seus presentes de final de ano. Hoje, além de ser bastante atra-

tivo para o consumidor local, o comércio lençoense acaba atraindo pessoas de outras cidades da região em busca de variedade e melhores preços. Muitos economistas dizem que o comércio é o termômetro da economia de um município. Se a economia vai mal, o desemprego é alto e o povo tem menos dinheiro, gasta menos, o que gera estruturas comerciais menores e menos diversificadas. Se a economia vai bem,

pelo contrário, a população tem mais dinheiro, gasta mais e provoca a demanda por uma praça comercial mais dinâmica, com maior oferta de preços e produtos. É exatamente isso que acontece aqui. É nesse clima de boas festas, com a calculadora na mão, que o comércio local espera colher os frutos do alto investimento em qualidade, preço e variedade para satisfazer os desejos da família lençoense.

Em cada presente, um sonho

A

sensação é de que uma antiga tradição, de repente, parece renovada aos olhos da comunidade. Nos últimos anos, o calendário de dezembro, em Lençóis Paulista, tem ido além da interdição da rua 15 de Novembro e da a extensão do horário de funcionamento da praça comercial. Aos poucos, ações culturais foram sendo incorporadas à agenda natalina da cidade e essas atrações foram se incrementan-

do com o passar do tempo. E se antes, esses eventos só queriam aproveitar a concentração de pessoas gerada pelas compras de Natal, hoje eles também cativam o público. E se antes, a ação se limitava em fechar a rua para que o consumidor caminhasse com mais tranquilidade, hoje temos o centro e vários outros pontos decorados com enfeites produzidos a partir de lixo reciclável. Adereços estes que nasceram das mãos de artistas e artesãos lençoenses.

Atualmente, aquecer as vendas é também a consequência da agenda festiva de fim de ano. Hoje a cidade tem um movimento social, econômico e, principalmente, cultural que funciona porque vai além, envolve a comunidade no espírito natalino. Sem isso, a beleza da cidade nessa época surte pouco efeito. Afinal, em cada produto comprado existe o sentimento de solidariedade, progresso e fraternidade que prepara os corações para a chegada do Ano Novo.

Anderson Prado de Lima

N

a última semana de novembro, depois de Agudos, resolvi passar por Borebi, com sorte, encontraria o prefeito daquela simpática cidade, já que ele costuma transformar até a rua em gabinete. Claro que queria tratar de negócios, entretanto, também queria ver como estava o homem atacado – brutalmente – por partidários da estrela vermelha. Até agora, vergonhosamente, impunes. Encontrei-o trabalhando – sem liberação médica, claro –, inspecionando as instalações do novo prédio que já abriga a prefeitura e outros vários departamentos, além de um anfiteatro integrado ao projeto que vai causar espanto a líderes e habitantes de municípios com orçamentos e arrecadações muito superiores. “Orgulho para Borebi. Vergonha para a região!”. Disse eu em tom de brincadeira para o prefeito que fez questão de dizer que o importante é realizar algo para o povo que confia nele. Vaca ou Nê como é conheci-

do, tem fama de “pidoncho” e não costuma voltar sem recursos garantidos de onde quer que vá. É assim que ele, após dez anos “passando o chapéu” e “com a mão fechada”, entrega para sua população uma das, senão, a mais importante obra de suas administrações. Arquitetura moderna, salas amplas, corredores largos, acessibilidade. De cima para baixo, caminhamos por todos os cantos do prédio. Não era o prefeito que me apresentava cada canto, mas um cidadão satisfeito por aquilo que ele – enquanto homem público – conseguiu conquistar para seus munícipes, com sua luta, com seu trabalho. Quase em frente ao complexo, outra obra deve ser entregue simultaneamente: a Sala de Fisioterapia Ricardo Izar, que faz justa homenagem a um dos nomes mais sérios da recente história política brasileira. Também fui convidado a ver as obras do futuro Centro do Idoso, outra construção que vai beneficiar a comunidade local.

Parabéns à comunidade de Borebi. Que pequenina e enraizada entre suas irmãs maiores – Agudos e Lençóis Paulista –, não se faz de tímida e privilegia a região com uma obra que todo o centro-oeste paulista pode se orgulhar, mais que isso, usufruir. Mérito ao ilustríssimo senhor prefeito Antonio Carlos Vaca, o Nê, que, certamente, prefere ser chamado assim pelo seu povo. Entretanto, a região nunca vai esperar menos de um político que há duas décadas fundou sua cidade e, que de lá para cá, tem cuidado dela com o zelo, o amor e a dedicação que tem um pai pela sua filha.

Anderson Prado de Lima Diretor da Revista O Comércio, formado em Letras e Marketing de Varejo

EDITORA RESPONSÁVEL: Editora Centro Oeste; Cristiano Guirado Comunicação - ME. Rua Líbero Badaró, Nº 546, Centro, Lençóis Paulista | CNPJ: 12.374.239/0001-00. COMERCIALIZAÇÃO E PRODUÇÃO: Bistrô Serviços de Publicidade Ltda. - ME. Rua 15 de Novembro, Nº 426, Sala 1, Centro, Lençóis Paulista | CNPJ: 10.744.028/0001-97. IMPRESSÃO: Jornal da Cidade de Bauru. TIRAGEM: 8.000 exemplares. CIRCULAÇÃO: Agudos, Borebi, Lençóis Paulista e Macatuba. DIREÇÃO GERAL: Anderson Prado de Lima. EDITOR CHEFE: Cristiano Guirado (MTB 44.324). FOTOGRAFIA: Fernanda Benedetti (MTB 55.117). DIAGRAMAÇÃO: Breno Medola. REVISTA O COMÉRCIO: (14) 3264-8187 e 3263-6886 | ocomercio@revistaocomercio.com.br | www.revistaocomercio.com.br. Artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, portanto, podem corresponder ou não à opinião desta revista.


Acontece :: Economia

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Aliado

Foto: Fernanda Benedetti

Nota Paulista: boa para todos

econômico

De janeiro a novembro de 2010, o cartão ASP movimentou quase R$ 3 milhões; média de circulação financeira é de, aproximadamente, R$ 250 mil ao mês Cristiano Guirado

O

ano vai chegando ao fim e empresas, associações e quaisquer entidades que tenham movimentação financeira já preparam seus balancetes anuais. Uma das melhores notícias de 2010 é o aquecimento econômico gerado no comércio local pelo cartão ASP. Tal linha de crédito é concedida aos servi-

dores municipais através da ASP (Associação dos Servidores Públicos Municipais de Lençóis Paulista). Na última semana de novembro, a ASP publicou os números da movimentação financeira de janeiro até novembro de 2010. Somadas as contas de cada mês, neste ano, o cartão já colocou mais de R$ 2,8 milhões em circulação. Janeiro, fevereiro e

abril foram os meses menos aquecidos, com a injeção de cerca de R$ 243 mil. Por outro lado, os meses com maior incremento foram setembro e julho, quando os servidores injetaram na economia local, respectivamente, R$ 277 mil e R$ 270 mil. A ASP tem convênio com mais de 400 estabelecimentos comerciais e, dependendo de cada estabelecimento, no ato da compra o servidor ainda pode parcelar o valor em várias vezes ou até ter descontos de 10% ou 15%. O cartão também pode ser usado para o pagamento de planos de saúde e odontológicos, supermercados, postos de gasolina, entre outros.

A reportagem da Revista O Comércio conversou com o presidente da ASP, Jonadabe José de Souza, que destacou que, entre outras coisas, o cartão ainda incentiva o servidor a consumir no comércio local. “Com certeza o cartão vai ser bastante usado para as compras do final de ano. E o seu diferencial é que ele não tem juros para o associado, ao contrário, ele ainda gera descontos, dependendo do estabelecimento”, afirmou. “Foi um projeto que a gente idealizou e vem dando certo. Associações e prefeituras de outras cidades já vieram ver como funciona o Cartão ASP para implantar sistemas como o nosso”, finaliza.

O programa Nota Fiscal Paulista é um incentivo ao consumidor, pois devolve 30% do ICMS arrecadado aos compradores que exigirem a nota ou cupom fiscal da mercadoria comprada. Esta foi a forma adotada pelo governo do Estado de São Paulo para incentivar os consumidores a solicitar o documento na hora das compras. Por outro lado, é um caminho que o fisco encontrou para conter a sonegação de impostos. A medida agrada aos consumidores, pois de certa forma, ao receber o crédito do ICMS sobre o valor de suas compras, poderá aquecer a economia local, gastando este valor também no comércio. Assim sendo, cria-se um círculo virtuoso, bom para o consumidor e, de certa forma, também bom para economia da cidade, pois é um volume considerável de dinheiro que retorna ao município. Quando o governo incentiva o consumidor a pedir a sua nota fiscal no momento da compra de mercadorias, não esta punindo o comerciante, mas sim, adotando uma medida de justiça em relação à concorrência desleal, onde aquele que não paga imposto sobre suas vendas tem um lucro maior do que aquele que paga corretamente seus impostos. Carlos Alves Moreira Contador, Bacharel em Direito e Professor de Contabilidade Tributária

3


4

Acontece :: Trânsito

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

O coração da cidade Prefeita Bel fala sobre obras no centro da cidade; “Sabemos do transtorno causado, mas não podíamos deixar passar esse momento da história e protelar ainda mais as melhorias que tínhamos que fazer”, afirmou Cristiano Guirado

E

m 2010, a tradicional interdição da rua 15 de Novembro chega com um fator novo: as mudanças no trânsito, promovidas no segundo semestre deste ano, chegam à fase final, com a alteração das preferenciais e algumas mãos de direção no centro da cidade. Em entrevista à Revista O Comércio, a prefeita Izabel Cristina Campanari Lorenzetti, a Bel, falou sobre o andamento das obras que devem dar nova paisagem à região urbana mais antiga de Lençóis Paulista. “Antes das mudanças no trânsito, fizemos obras para resolver problemas antigos que a cidade enfrentava. O centro é a parte mais antiga e temos problemas que foram se acumulando ao longo dos anos”, considera. “É importante salientar que, embora estejam no centro, essas obras beneficiam toda a população. Os bancos e comércio instalados ali são para todas as pessoas”, completa. A prefeita ressalta a construção de passagens elevadas de pedestres. “É pa-

ra que as pessoas possam ir de uma calçada à outra com uma bengala, com um carrinho de bebê. Isso é acessibilidade e é um tipo de obra que estamos intensificando na cidade”, afirmou. Bel comentou a terceira e última fase de mudanças no trânsito, alterações que entraram em vigor no início de dezembro. As mudanças mais sérias foram a inversão de mão da rua 9 de Julho, a implantação da mão dupla na rua Pedro Natálio Lorenzetti e a transformação da Geraldo Pereira de Barros em uma via preferencial. “O trânsito foi pensado para a cidade como um todo, para que a mobilidade das pessoas fosse facilitada”, explica. A prefeita também reconhece os transtornos causados à população durante todo um semestre. “Eu sempre pedi a compreensão das pessoas para que olhassem a cidade como olham para a própria casa. Quando se vai fazer uma reforma, primeiro se quebra e faz sujeira, para depois se aproveitar dos benefícios. Com a cidade é a mesma coisa. Sabemos do transtorno causado, mas

não podíamos deixar passar esse momento da história e protelar ainda mais as melhorias que tínhamos que fazer”, diz. E Bel garante não temer a repercussão política do transtorno gerado. “Tenho medo de passar pela história de Lençóis Paulista como uma pessoa omissa, que deixou de fazer aquilo que lhe competia por estar de olho nas urnas”, finaliza.

Calçadas

Ainda durante entrevista à Revista O Comércio, a prefeita falou sobre o projeto de alargamento das calçadas. Segundo ela, a prefeitura tem a expectativa de receber ajuda do Governo Federal para a execução da obra, orçada em R$ 1 milhão. O projeto já está no Ministério das Cidades. Bel ressalta que a melhoria vai muito além de aumentar o tamanho das calçadas. “Temos que mexer com galerias, rede de água, esgoto, fiação e parte telefônica. Fica caro e é um recurso que não temos disponível. Preferimos ter um bom projeto aprovado, mas se não der, vamos fazendo gradativamente”, concluiu.


Acontece :: Fim de Ano

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Natal em Agudos Começa dia 2 e vai até o dia 30 de dezembro, o Natal Legal de Agudos; todos os eventos acontecem na Praça Tiradentes Foto: divulgação

C

omeça dia 2 e tem previsão de eventos até o dia 30 de dezembro, o Natal Legal de Agudos, que é o principal período da agenda festiva da cidade. A maioria das atrações está prevista para acontecerem às 20h, na Praça Tiradentes, no centro da cidade. Além de fomentar o comércio local, a prefeitura aproveita para prover a população de entretenimento gratuito. A primeira atração é a apresentação da banda Visão M5, os DJs Doni, Pantera e convidados. Ainda no dia 2, tem espetáculo de dança “Vida, a Escolha é Você quem Faz”. Dia 3, o ponto alto da agenda festiva, a partir das 20h, é o show com o Grupo Molejo. No sábado, dia 4, quem vem a Agudos é a Turma do Cocoricó da TV Cultura. No dia 5, show com a dupla Ruan& Rob, com abertura com DJ Pipo. No dia 8, é a vez da banda Papo de Samba animar a praça. Dia 9, a atração é a Banda Fishermen, com abertura com DJ Jéferson, no dia 10, com prévia do DJ Tyco, quem toca é a Banda Recomeço. Dia 11, quem sobe ao palco é o Grupo Ponto Com

Grupo Molejo é uma das atrações principais do Natal Legal, em Agudos

e a abertura com fica com o DJ Doni. Dia 12, DJ Renato abre o show da dupla Maurício & Vinícius. Depois o calendário salta para o dia 15, com show de pagode de Altamir Nascimento e Banda, depois da abertura do DJ Jéferson. Dia 16, quem faz o som é a Duratex Banda Music, com prévia do DJ Rapha. No dia 17, DJ Tyco volta para abrir a apresentação das bandas Esij e The Flanders. No dia 18, o show começa às 21h. DJ Robinho aquece o público para a apresentação da Banda Alma. No dia 19, de volta às 20h, abertura do DJ Douglas para o show da banda Prestige Big Band. No dia 22, DJ Guilherme Argenti-

no prepara o palco para a banda Contagem Regressiva. No dia 23, DJ Matheus abre o show da Banda G5 . No dia 26, às 17h, DJ Julio César abre a festa para a Tarde da Micareta, com animação da banda Tio Gueder. No dia 27, a atração é a Balada na Praça, com DJ Pantera e Convidados. No dia 28, quem comanda o palco é a dupla Régis & Fabiano, depois da apresentação do DJ Doni. Os dois últimos shows da agenda acontecem dias 29 e 30. No primeiro, com abertura do DJ Robinho, quem anima o público é a Banda H2D e, encerrando o calendário, DJ Júlio César toca na abertura da Banda Nossa Pegada.

5


6

Acontece :: Economia

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

A morada da indústria

Foto: Fernanda Benedetti

Investimentos no Distrito Empresarial melhoram a estrutura do setor produtivo lençoense; duplicação da avenida central e asfaltamento são os retoques finais Cristiano Guirado

P

restes a completar 25 anos de funcionamento, o Distrito Empresarial de Lençóis Paulista está na fase final de suas obras de melhoria. A avenida central já foi duplicada e, pelo menos metade de sua parte antiga, já tem asfalto. A expectativa é de que dezembro comece com 40% da área já asfaltada. Atualmente, mais de 60 empresas funcionam no local, gerando, aproximadamente, 1,5 mil empregos diretos. “A cidade está preparada para receber investimentos e a prefeitura quer

deixar aquela área cada vez mais adequada para o empresário”, afirmou o diretor de Desenvolvimento, Geração de Emprego e Renda, Altair Toniolo, o Rocinha, em entrevista à Revista O Comércio. “Nós conseguimos, com um bom planejamento da administração, fazer tudo o que a área precisava. Agora, a implantação do asfalto é a última parte de uma conquista muito grande, depois de quase 30 anos de funcionamento do distrito”, afirmou. Rocinha lembra que, até 2001, o Distrito Empresarial não passava de um loteamento clandestino. “E es-

se foi um papel importante da Diretoria de Desenvolvimento, Geração de Emprego e Renda. Investimos na regularização do distrito, criando a destinação adequada para os dejetos industriais e para a água e esgotos, aumentamos a área verde e conseguimos a regularização junto à Cetesb e à Secretaria de Meio Ambiente”, ressalta. “Só de emissários foram mais de R$ 1 milhão em investimentos, em parceria com o Grupo Lwart. São investimentos nem sempre visíveis aos olhos, mas que se fazem importantes nesse momento. Com o Distrito

Empresarial regularizado, hoje o empresário já pode ter a escritura definitiva de sua área”, completa. Ainda segundo Rocinha, não só de melhorias físicas se deu a evolução do Distrito Empresarial. “Também fizemos a

modernização da legislação de concessão de áreas. Hoje, qualquer tipo de empresa pode se instalar ali. Com isso, conseguimos uma melhoria muito grande da qualidade de vida, tirando do perímetro urbano empresas que

poderiam estar gerando qualquer tipo de incômodo à população”, diz. “É uma área muito bem localizada, às margens da Rodovia Marechal Rondon, que vai ser um grande cartão postal da nossa economia”, finaliza.


Acontece :: Fim de Ano

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Convidado de honra

7

Foto: Fernanda Benedetti

Papai Noel será recebido com festa em Lençóis Paulista e, aproveitando a presença do Bom Velhinho, o comércio abre em horário especial até a véspera de Natal Cristiano Guirado

L

ençóis Paulista prepara uma grande festa para receber o Papai Noel, no dia 3. Radical, ele chega de helicóptero e salta de paraquedas na Pista de Atletismo. Participam da calorosa recepção as bandas das escolas Idalina Canova de Barros, Lina Bosi Canova e Rubens Pietraróia, além da Banda Zillo Lorenzetti. A prefeita Izabel Cristina Campanari Lorenzetti vai fazer a entrega da chave da cidade ao Bom Velhinho, que, na sequência, desce em cortejo pela Rua Dr. Antonio Tedesco até a Concha Acústica, onde fica instalado em uma casa preparada espe-

cialmente para ele. Segundo o presidente da Acilpa (Associação Comercial e Industrial de Lençóis Paulista), José Antonio da Silva, o Neno, a recepção ao Papai Noel vai abrir o calendário de final de ano do comércio local. “É importante termos a presença do Papai Noel na cidade, que é um símbolo do Natal e esperamos que ele ajude a movimentar a cidade à noite”, afirmou, em entrevista à Revista O Comércio. Entrando no clima, o comércio adota horário diferenciado para dar ao consumidor mais folga para as compras de final de ano. A partir do dia 6 de dezembro, as lojas abrem às 9h e só fecham às 22h. O horá-

rio estendido continua em vigor até dia 23, antevéspera de Natal. Dia 24, as lojas abrem das 9h às 17h. Nas segundas-feiras 27/12 e 03/01, o comércio em geral não terá expediente. Outro “tempero” é a promoção Natal Trevo da Sorte, composta por cerca de 80 estabelecimentos comerciais. Quem preencher o cupom concorre a quatro caminhões de prêmios, um televisor de plasma de 42 polegadas, um notebook, um televisor de plasma de 29 polegadas tela plana e três fogões de quatro bocas. O sorteio acontece no dia 8 de janeiro de 2011 e está previsto para as 17h, na Concha Acústica. Segundo a Acilpa, a expec-

Transformando-se em tradição, a Yes Deluxe e Yes Homem fazem da Avenida Brasil um dos pontos mais bonitos da cidade

Natal na vitrine

Terminaram no último dia 30 as inscrições para o concurso de vitrines “Natal na Cidade do Livro”. Segundo a Acilpa (Associação Comercial e Industrial de Lençóis Paulista), pelo menos 42 empresas devem participar da edição 2010. Em 2009, foram 20 empresas inscritas. As três melhores vitrines serão premiadas com divulgação pela mídia local.

tativa é de que pelo menos 200 mil cupons concorram aos prêmios. Ainda segundo Neno, para este ano é esperado um bom aumento nas vendas. Ele cita o aumento

de contratações com carteira assinada (que, automaticamente, incrementa o 13º salário) e parte do acerto de contas do empresário Oswaldo Estrella, como fatores que vão aju-

dar a colocar dinheiro em circulação. “A expectativa é vender pelo menos 10% a mais do que em 2009, que já foi um ano bom e deixou muitos lojistas satisfeitos”, finaliza.


8

Informática & Tecnologia

Lençóis Paulista

Fotos: ilustração

TV 3D já está disponível no mercado, mas, com custo elevado, as vendas ainda não emplacaram Cristiano Guirado

N

o começo do ano, a Sony, uma das principais fabricantes de eletroeletrônicos, colocou sua primeira TV 3D em pré-venda no mercado brasileiro. A primeira TV 3D

da companhia a ser comercializada é o modelo XBR-LX905, com telas de 52 e 60 polegadas. Os televisores vem em pacotes que incluem a TV, quatro pares de óculos, um Blu-Ray player, dois filmes 3D em Blu-Ray e um disco com quatro jo-

gos para PlayStation 3 em 3D (dois completos e duas demonstrações). Por enquanto, sem óculos especiais, não há diversão. Mas é um acessório que já nasceu com os dias contados. Ainda no segundo semestre de 2010, tanto a Sony quanto sua concorrente, a Toshiba, já anunciaram que trabalham em projetos tecnológicos para uma TV que dispense seu uso. Segundo a Revista O Comércio pôde apurar, já é possível comprar uma TV 3D em Lençóis Paulista. As lojas de departamentos da cidade ainda não tem o produto em exposição, mas já tem a novidade em catálogos e em seus sites.

Dezembro de 2010

No entanto, as vendas ainda não emplacaram e algumas lojas de grandes redes admitiram, informalmente, que não venderam nenhum aparelho. O preço seria o princi-

pal fator restritivo. “Elas custam, em média, R$ 7 mil, em promoção. O custo ainda é alto”, disse o gerente de uma loja de departamentos, que pediu para não ser identificado. Se-

gundo ele, outros modelo de TV estão em alta. “Hoje, as TVs de led são as que tem maior procura. São muito finas, leves e com uma qualidade muito alta de imagem”, finaliza.


Emprego & Carreira

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

De olho no mercado Expansão industrial do interior paulista aumenta demanda por economistas

Foto: Fernanda Benedetti

Foto: ilustração

S

egundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), desde 2006, o desenvolvimento econômico do interior do estado de São Paulo vem atraindo uma série de profissionais que antes tentavam a vida nas metrópoles. Além da oportunidade de emprego, o interior pode ser uma excelente opção por uma

melhor qualidade de vida. Ainda segundo o IBGE, somadas, as cidades do interior paulista são responsáveis por mais de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e é maior do que outros países da América do Sul, como o Chile, por exemplo. Segundo o Corecon (Conselho Regional de Economia) de São Pau-

lo, o cenário é um prato cheio para os economistas, uma das classes que mais vê abertura de vagas de trabalho. Por ser um lugar – o interior – que tem a oportunidade de crescer com planejamento, muitas prefeituras e empresas têm visto com bons olhos a contratação de profissionais de perfil analítico. Ainda de acordo com o

Corecon, a próxima década reserva aos economistas uma oportunidade no interior paulista que há alguns anos não existia. A profissão andava em baixa com a instabilidade da economia brasileira nas últimas décadas e a falta de procura do mercado por profissionais dessa área, entretanto, o cenário já se apresenta mais sólido.

“Meu primeiro emprego foi com som automotivo mesmo. Aos 17 anos, comecei na Sensasom, fazendo cobrança e trabalhando como ajudante. Essa empresa foi uma das pioneiras do setor em Lençóis Paulista. Depois, eu trabalhei em outra empresa do mesmo ramo, até abrir a minha própria loja. Nunca trabalhei em outra coisa, mas é claro, tem outras coisas que eu faço por hobby. Por exemplo, sou formado em radialismo. Como profissão, estou há 21 anos no ramo de som automotivo”. Evandro Aparecido Barbosa, 38 anos, o Paulista, é proprietário da Paulista Som.

9


10

Empresário do Mês

Lençóis Paulista Dezembro de 2010 Foto: Fernanda Benedetti

Novas fronteiras Empresário do Mês de Dezembro, Edwaldo Bernardes Bianchini, conta como abandonou a ideia de ser executivo para se dedicar à oficina de joias Cristiano Guirado

A

os 47 anos, 23 deles dedicados à oficina de joias, Edwaldo Bernardes Bianchini, proprietário da Monalisa Joias, é um dos mais conhecidos comerciantes de Lençóis Paulista. Empresário do Mês, em meio à reforma em sua loja principal, na esquina entre as ruas 15 de Novembro e Coronel Joaquim Gabriel, ele recebeu a reportagem da Revista O Comércio. “A reforma vai dar mais conforto e privacidade para quem vem até aqui para comprar uma peça”, disse, justificando a desarrumação. Durante a entrevista, Bianchini deixou esca-

par que, na adolescência, sonhava em ser executivo (até fez faculdade de Administração), mas que viu no comércio e na lida com as joias, um caminho profissional mais sólido. Ainda na juventude, trabalhou em uma fábrica de roupas. O próximo emprego, aos 18 anos – já no clima de querer chefiar equipes em grandes empresas – entrou para trabalhar no setor sucroalcooleiro como digitador. “Não vi motivação para crescer e chegar aos cargos mais altos”, revela. Nessa área, ele ficou cerca de cinco anos. “Em 1986 eu saí da empresa, sem emprego algum e sem saber o que ia fazer da vida”, lembra. Foi quando um antigo passatempo

da mocidade lhe veio bem a calhar e terminaria por ser o seu caminho profissional. “Meu tio, Sérgio Boso, me apresentou para o ramo das joias. E como eu já tinha trabalhado com ele, meu tio me arrumou um emprego em uma oficina de joias em Bauru”, conta. Foram seis meses de emprego até sair de novo, dessa vez, para montar o próprio negócio. “Com 23 anos eu montei minha primeira oficina em Bauru, com mais dois sócios. Em 1989, abri uma filial aqui e não queria mais ficar indo para lá, então separamos a sociedade”, diz. Foram cerca de três anos em um prédio no primeiro quarteirão da Rua 15 de Novembro, até a

loja se instalar onde fica hoje. “Eu fiquei muito amigo do Giovanino Ciccone, que era alfaiate. Acabamos dividindo o prédio, cada um tinha 5,9 metros de frente. A alfaiataria já era uma atividade que estava acabando e quando ele se aposentou de vez, eu acabei ficando com o prédio inteiro”, explica. Hoje, Bianchini tem três lojas. Além da principal, tem um comércio de semijoias e um estabelecimento em Macatuba, também tem uma loja virtual na internet. Agora, ele se arrisca em outras frentes. “Gosto de construir. Agora estou construindo casas para vender. Já vendi oito. Só para funcionários meus foram três”, finaliza.


Empresária do Mês

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Inovando em seguros Empresária do Mês, Maria Aparecida Babine conta sua trajetória nos seguros, área dominada pelos homens; “os produtos mais comuns qualquer um oferece, eu gosto das novidades”, diz Cristiano Guirado

A

Empresária do Mês, Maria Aparecida Babine, proprietária da Virtural Seguros, é mais uma das boas histórias sobre como uma mulher consegue se destacar em áreas, digamos, machistas. Historicamente, tal área profissional sempre foi quase que exclusiva aos homens. “É um mercado bem masculino sim. Quando comecei, muitas vezes eu era a única mulher em uma mesa com trinta pessoas. Foi complicado. Existia muita discriminação e pessoas que

confundiam as coisas. Eu tive que mostrar que sabia trabalhar, que não era só mais uma mulher falando de um produto”, revela, em entrevista à Revista O Comércio. Trabalhou pouco tempo em outros segmentos. No ramo de seguros já são 17 anos de experiência. “Sempre quis trabalhar em algo para mim, mas não tinha nada em mente. Logo que comecei a trabalhar com seguros vi que gostava disso, comecei a estudar e me qualificar”, conta. Até ter sua própria seguradora, em dezembro de 1997, teve um escritó-

rio em sociedade, depois foi trabalhar com corretoras de seguros de automóveis em agências bancárias. “Por algum tempo, eu dividi o escritório com quatro agências bancárias”, lembra. Profissionalmente, segue a filosofia de oferecer produtos diferenciados. “Eu gosto de riscos diferentes e tudo o que é novo em matéria de seguro gosto de estudar e aprender. O comum qualquer um faz”, diz. “O seguro da construção, por exemplo, é algo diferente. E hoje, com a mudança na legislação, gerentes

de grandes empresas, pessoas com grande poder de decisão, podem responder com o próprio patrimônio por atos que caracterizem prejuízos. Também existe um seguro para esse profissional”, explica. Curiosamente, hoje, na matriz em Lençóis Paulista e na filial em Bauru, trabalham oito pessoas, seis mulheres. “Estou me vingando”, brinca. “Acho que a mulher tem um perfil que se encaixa mais com a nossa filosofia de trabalho. E eu me orgulho muito de ter minhas duas filhas trabalhando comigo”, finaliza.

11

Foto: Fernanda Benedetti


12

Ambiente & Decoração

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

O Natal de cada um Cresce a procura por enfeites e decorações natalinas; árvores tradicionais e guirlandas ainda são os mais procurados Foto: Fernanda Benedetti

Cristiano Guirado

E

nfeitar a casa com motivos natalinos pode parecer caro para quem nunca comprou nem árvore, presépio ou bolas de Natal. Mas não é. Segundo a Revista O Comércio pôde apurar, quem partir do zero consegue (sem exagero, é claro) criar um ambiente festivo com um investimento em torno de R$ 250. Com o dinheiro no bolso, é difícil errar na hora da compra. Afinal, a vinda do Menino Jesus é um dos poucos eventos do século 21 em que a tradição impera firme e forte. A modernidade do novo milênio

parece não afetar (muito) o Natal. Prova disso são as lojas de decoração reforçando seus estoques com as tradicionais árvores de Natal, bolas e outros penduricalhos costumeiros e as charmosas guirlandas. Por mais que a tecnologia e novas tendências futuristas – como as árvores douradas e prateadas, por exemplo – possam ter acrescentado aos arranjos de final de ano, a combinação verde e vermelho ainda é a mais pedida. Quem confirma a tese do tradicional vencendo a modernidade no final do ano é a comerciante Ida Maria Pessato, proprietária da Ida Presentes.

Em entrevista à Revista O Comércio, ela diz que, nesta época, as pessoas compram de tudo um pouco. Mas nada chega perto de se igualar ou superar a procura pelas árvores de Natal e guirlandas. “As pessoas procuram bastante coisas para deixar a casa bonita, desde objetos para a cozinha, arranjos de flores até quadros e porta-retratos. Mas, o que mais tem saída são as árvores e as guirlandas. O consumidor tem preferido as árvores maiores, com bolas vermelhas. Dificilmente alguém pede uma árvore de uma cor só”, afirmou. Outros artefatos bastante requisitados são os

personagens do presépio. “Sempre comprar o presépio completo, com as 12 peças, não só as três peças da Sagrada Família”, diz a comerciante. Segundo Ida, raramente aparece um cliente buscando ajuda para decorar a casa. “Eles gostam de comprar os enfeites e fazer a própria decoração”, comenta. A comerciante ressalta ainda o aumento da procura pelas luzes de led. “Antigamente tinha aquele pisca colorido, mas hoje as pessoas já preferem comprar o pisca de led, apesar de ser mais caro e ter uma cor só. É um material melhor, que dá um efeito mais interessante”, explica.


Casa & Construção

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Telhado ecológico Pintar o telhado de branco pode ajudar a reduzir o aquecimento global; descubra o como, o porquê e faça sua parte Foto: ilustração

Cristiano Guirado

L

ançada em 2009, a campanha One Degree Less (“Um Grau a Menos”, em inglês) rende frutos e lança novas tendências. Na construção civil, agora é moda pintar o telhado de branco, seja em casas, edifícios, lajes e galpões. É uma medida que visa reduzir a temperatura do planeta. Recentemente, a campanha conquistou a colaboração de personalidades de diversas áreas, como o ex-jogador Raí, os atores Cristiane Torloni, Sérgio Marone e Fernanda Paes Leme, a atleta Fernanda Murer, a modelo Caroline Bittencourt, o cantor Toni Garrido e a consultora de moda Constanza Pascolatto.

A campanha nasceu de estudos feitos pela Universidade de Berkeley, na Califórnia, que apontaram que cerca de 25% da superfície de uma cidade é composta por telhados que refletem

apenas 20% da luz solar. Cada 100 metros quadrados de telhado pintado compensaria a emissão de 10 toneladas de gás carbônico. Ainda segundo a pesquisa, se cerca de 70% dos telhados fossem

pintados de branco, geraria uma compensação ambiental equivalente à emissão de gás de 11 bilhões de carros por ano, e não se espante, o número é este mesmo. Segundo o GBC (Green Building Council) Brasil, entre outros benefícios, pintar o telhado de branco ajuda a refletir os raios solares e diminui a emissão do CO2, responsável pela destruição da camada de ozônio. Além disso, a medida reduz a temperatura do prédio, dispensado custos com ar condicionados e outros aparelhos de aclimatação. Entretanto, um telhado branco pode gerar, aproximadamente, um aumento de 15% do valor. Porém, a mãe natureza e seus netos, agradecem.

13


14

Automercado

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Mudanças à vista Volkswagem anuncia fim da produção do Golf GTI e mudanças no Gol 2012; Fiat estuda vender parte da Ferrari para investir na Chrysler Foto: ilustração

Na disputa pelo título de carro mais potente do país com seu motor 1.8, o Golf GTI vai deixar de ser produzido

U

ma das principais montadoras de automóvel do mundo, a Volkswagem, anuncia mudanças importantes em sua linha neste final de ano. A primeira notícia, na verdade, foi a confirmação dos rumores de que o Golf GTI deixaria de ser produzido. Portanto, quem quer a versão mais potente do Golf, tem até abril (previsão das concessionárias) para conseguir um zero quilômetro. Ainda dá tempo de ter esse carro na sua garagem. Para o futuro, a VW acredita que o Golf GT deva suprir a demanda por um modelo esportivo. Mas, a montadora está mesmo preocupada com outro carro, o seu campeão de vendas, o Gol. No começo de dezembro, a

mídia especializada publicou que o xodó da VW vai passar por uma leve reestilização para o seu modelo 2013. A ideia seria ter a dianteira adequada aos padrões globais adotados pela marca. Também são esperadas evoluções de desempenho nos motores 1.0 e 1.6. Outra montadora que deve passar por mudanças significativas é a Fiat. Segundo o portal Autmotive News Europe, a fábrica italiana estaria estudando a possibilidade de vender parte da Ferrari. Ainda segundo o portal, seria uma ação para capitalizar investimentos para a formação do grupo Chrysler LLC, adquirido recentemente pela montadora. A Fiat também resolveu vender ações da Magneti Marelli, fabricante de peças automotivas. Especula-se que, só com a venda da Ferrari, a montadora deva arrecadar cerca de 3,3 bilhões de dólares. Em contrapartida, a Fiat decidiu não colocar no rateio as ações da Alfa Romeo.


Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Carro seguro

Foto: ilustração

Revisar o carro antes de viajar ajuda a evitar contratempos e até acidentes; segundo Malagi, freios, suspensão e correia dentada são os principais itens Cristiano Guirado

O

ano vai chegando ao fim e com a sequência de festas, todo mundo acaba arrumando alguns dias para viajar com a família. Mas, para que aquela viagem que você planejou não termine em pesadelo, seu carro tem que entrar na lista do planejamento. Sempre, antes de pegar a estrada, é importante fazer a revisão do veículo para não ficar pelo meio do caminho ou pior, sofrer um acidente. Em entrevista à Revista O Comércio, o mecânico José Antonio Malagi confir-

ma uma alteração no movimento de sua oficina com a chegada do final do ano. “A quantidade de carros é praticamente a mesma o ano todo. O que muda é que, como vai viajar, o cliente sempre pede uma pressa a mais para que a gente libere o carro”, explicou. Para ele, entre todos os itens a serem revisados em um carro, o freio é o mais importante e por motivos óbvios. Dependendo da situação, uma falha nesse acessório pode ser fatal. Depois de colocar os freios em ordem, é importante checar outras peças. “Os carros que funcionam com injeção eletrônica, por

Os freios constituem parte dos itens mais importantes na revisão

exemplo, precisam trocar a correia dentada há cada 30 mil quilômetros”, diz. “Se ela estourar em velocidade, pode queimar o cabeçote. E o carro não liga mais”, completa. Outro item importe é a suspensão do veículo, que também precisa estar em ordem para por o carro na estrada com segurança. “A revisão da suspensão evita acidentes. Uma suspensão ruim pode danificar o terminal de direção e o carro não vai virar”, afirmou. Por fim, Malagi ressalta o bási-

co: o cuidado com o motor. “Tem que lembrar da manutenção no motor, com a troca de óleo e dos filtros. O básico é isso”, finaliza. Quem precisar trocar todos os acessórios citados por Malagi, vai investir algo entre R$ 800 e R$ 1 mil na manutenção do veículo. Pode parecer bastante mas, muitas vezes, é bem menor que o valor da viagem em si. E é infinitamente menor que os prejuízos que podem ser causados pela falta de manutenção destes itens.

Automercado

15


16

Turismo & Lazer

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Tijolos da história Na segunda parada do circuito turístico “Caminhos do Centro Oeste”, Macatuba e Pederneiras oferecem uma viagem à história do interior paulista Cristiano Guirado

T

Construída em 1971, a Usininha é uma das belezas históricas de Macatuba

erminado os primeiros dias do circuito turístico “Caminhos do Centro Oeste Paulista”, é hora do viajante deixar Lençóis Paulista e seguir até a próxima estação. Estamos agora no terceiro dia de viagem e a parada é em Macatuba e Pederneiras; duas cidades que convidam para uma viagem à história do interior do Estado de São Paulo. Saindo de Lençóis e passando por Macatuba, a principal atração é Hidroelétrica Rio Lençóis ou, simplesmente, Usininha,

como o local é carinhosamente chamado. Construída em 1917, ela é acessível pela vicinal Lauro Perazolli. Em parceria com a CPFL, a prefeitura de Macatuba prepara o local para ser um dos pontos turísticos oficiais de Macatuba. A estrutura só é antiga na fachada. Hoje o local é 100% automatizado e com a produção controlada via satélite. A Usininha ainda produz cerca de 20% de toda a energia consumida diariamente em Macatuba. A construção da obra é tão atrativa quanto o próprio prédio. Ela demorou cerca de cinco anos para

ser erguida e é praticamente artesanal. O local era de difícil acesso no início do século 21. Os equipamentos importados fizeram o trajeto de trem entre San-

tos e São Manuel e, posteriormente, levados a Macatuba em carros de boi. O mesmo trajeto foi cumprido pelos materiais de construção. Muitos uten-

Com poucos recursos tecnológicos, local foi construído em cinco anos


Turismo & Lazer

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

17

Fotos: divulgação

Sobre o projeto

Com sua arquitetura preservada, Centro Cultural “Izavam Ribeiro Macário” faz do turismo histórico um dos principais atrativos de Pederneiras

sílios simples como tijolos e cimento não existiam no Brasil naquela época e precisaram ser importados dos Estados Unidos. Além da produção de energia elétrica, a Usininha oferece belas paisagens e atrações ambientais como um viveiro de mudas mantido pela CPFL e uma área preservada de 42 alqueires de mata nativa, coisa que, nos dias de hoje, não se encontra em qualquer lugar.

De Macatuba até Pederneiras, outro prédio antigo promete ao visitante uma viagem no tempo. A próxima parada é uma atração urbana, o Centro Cultural “Izavam Ribeiro Macário”, que funciona no prédio da antiga estação ferroviária do município. O local foi completamente reformado e restaurado com respeito ao seu estilo arquitetônico e seu conteúdo histórico. O acervo do centro apresenta ao público a história da ci-

dade e ainda abriga exposições itinerantes. Com sorte, o visitante ainda vai aproveitar um dos eventos do vasto calendário festivo que Pederneiras mantém ao longo do ano, com destaque para a Feira das Nações, que acontece tradicionalmente no mês de maio. Encerrando o terceiro dia de viagem, o turista tem compromisso agendado no Engenho Bessi. Instalado nas proximida-

des do quilômetro 202 da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, o engenho vai mostrar ao visitante o processo produtivo da cachaça artesanal, além da produção de rapaduras, melados, licores e cachaças especiais. Se sobrar um tempinho, ainda é possível passar pelo quiosque da Prainha Municipal, onde é possível comer uma porção de peixe com a vista privilegiada do Rio Tietê.

O Circuito Turístico “Caminhos do Centro-Oeste Paulista” é uma iniciativa apontada pelo Coder (Conselho de Desenvolvimento Regional) da Ciesp como alternativa de geração de renda e desenvolvimento sustentável. Em junho de 2006, o conselho firmou parceria com o Sebrae e adesão dos 10 municípios que participam do circuito. O dimensionamento técnico do SEBRAE-SP identificou potencialidade turística em 10 dos 22 municípios que integram o CODER. São eles: Agudos, Arealva, Avaí, Bauru, Duartina, Iacanga, Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Piratininga. No final de 2007 o projeto ganhou o reforço do Instituto Soma, que veio para coordenar e gerenciar ações integradas, representar as prefeituras e articular parcerias.


18

Viagem & Aventura

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

A vida em duas rodas

Foto: Fernanda Benedetti

Maurício Diniz conta como mudou a vida profissional do basquete pelas bicicletas e a aventura Cristiano Guirado

M

aurício Diniz sempre teve gosto pelo esporte. O basquete entrou em sua vida aos 14 anos, quando ainda morava em Penápolis e o acompanhou durante o colegial e a faculdade de Programação Visual, em Bauru. “Só fui fazer Educação Física aos 30 anos, para me formar na área em que eu trabalhava”, conta, em entrevista à Revista O Comércio. O basquete lhe fez uma carreira vitoriosa, como atleta e assistente técnico. No começo dos anos 80, foi duas vezes campeão paulista juvenil, depois campeão da Série A2 com a equipe adulta. Chegou a Lençóis Paulista em

1985, contratado para jogar na equipe da Lwart. “O basquete me abriu as portas para me estabilizar em Lençóis Paulista. Eu e minha esposa estávamos formados e sem emprego, queríamos começar a vida. Foi um projeto de vida que deu certo”, diz. Uma lesão no joelho o impediria de continuar jogando em alto nível por muito tempo, mas não o tirou da comissão técnica da equipe de 1989, que viria a ser campeã da Divisão Especial. Nos anos 90, de auxiliar técnico do profissional, para técnico das categorias de base, até o ano de 2000, quando as bicicletas começaram a entrar na sua vida. “A bicicleta me fez muito bem no começo. Estava em um momento ruim, sem

grana, sem jogos. E comecei a pensar em como usar a bicicleta como ferramenta para aumentar a qualidade de vida. Se conseguimos organizar um passeio com dois ou três, por que não com vinte ou trinta?”, lembra. Sonho que tomou forma e saiu do papel em 2002, em comemoração ao aniversário da cidade. “Organizamos esse passeio com ajuda de amigos. Conseguimos patrocínio, a prefeitura apoiou e conseguimos juntar 50 pessoas. No mesmo ano, fomos para Alfredo Guedes no Dia da Árvore. E, em dezembro do mesmo ano, organizei sozinho o Passeio Natal Família”, conta. Com o grande envolvimento da comunidade, no final de 2002, Maurí-

cio foi convidado a assumir os passeios ciclísticos como um trabalho. Nascia o projeto Bike Saúde, que ele conciliou com o basquete até 2006, quando passou a se dedicar exclusivamente às bicicletas. A agenda de 2011 prevê 12 eventos, divididos em dois projetos de formatos diferentes. O

“Bike Saúde” reúne mais de 100 pessoas para passeios simples em Lençóis Paulista, tem o objetivo de estimular a comunidade a utilizar a bicicleta como instrumento de lazer. O “Bichos do Mato” promove aventuras ecológicas mais complexas, para turmas de cerca de 70 pessoas.

Maurício garante, trocar de profissão lhe fez bem. “Já desfrutei da adrenalina na competição, mas não é mais a fase da minha vida. Montain bike não é competição, é o prazer do contato com a natureza, de poder plantar uma árvore, de ver paisagens e conhecer nascentes.”, finaliza.


Planeta Sustentável

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

19

Do lixo ao luxo Foto: Fernanda Benedetti

Grupo de artesãos transforma lixo reciclável em enfeites de Natal que vão enfeitar a Rua 15 de Novembro e vários outros pontos da cidade Cristiano Guirado

Q

uando a Revista O Comércio for às ruas, nos primeiros dias de dezembro, provavelmente a obra de arte desse grupo já vai estar afixada. E as milhares de pessoas que devem passar pela rua 15 de Novembro neste final de ano vão admirar as mais de mil peças de enfeites construídas pelo projeto Natal Reciclarte, sem saber dos 90 dias de trabalho que antecede-

ram o clima festivo. O material também vai enfeitar a Avenida 25 de Janeiro e sua rotatória, o Paço Municipal, o Parque do Povo, a área da Sidelpa, o Corpo de Bombeiros e a Concha Acústica. A ação tem parceria com duas diretorias da prefeitura: Obras e Engenheira e Desenvolvimento, Geração de Emprego e Renda. O inovador projeto está nas ruas pelo segundo ano consecutivo e traz o charme especial dos adereços nata-

linos feitos a partir de lixo reciclável. O material base é um dos produtos que mais preocupa os ambientalistas: as garrafas pet. Cinco mil delas vão se transformar em guirlandas, árvores

e bolas de Natal. Bobinas de fio elétrico, vergalhões de construção, tampinhas de garrafa e todo tipo de material que iria para o lixo, compõem a matéria prima. O grupo de trabalho tem

cerca de 10 pessoas e é formado por artesãos lençoenses, membros da Adefilp (Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista) e coordenado pela artista plástica Cássia Ran-

do. Eles ainda trabalhavam nas últimas peças na última semana de novembro, quando receberam a visita da equipe de reportagem da Revista O Comércio. “É um projeto grande e cheio de detalhes. Não falamos em duas ou três obras, mas em milhares. E desenvolvemos várias técnicas diferentes, como pirógrafo e grafite”, explica Cássia Rando. Segundo ela, transformar lixo em enfeite é um trabalho que sempre reserva muitas surpresas. “A gente imagina uma peça e começa a fazer sua criação. Nesse caminho, vamos encontrado outras formas, outros formatos e outros materiais e acaba ficando diferente do que tínhamos pensado”, finaliza.


20

Saúde & Comportamento

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Carnes, saladas, vinho, champanhe e outras delícias, todas juntas, em cima de uma mesa: cuidado para não exagerar e deixar de aproveitar as festas de fim de ano Foto: ilustração

Cristiano Guirado

M

uita gente já deve ter visto esse roteiro: festas de fim de ano, muita variedade (e, principalmente, quantidade) de comida, bebida e guloseimas, calor, empolgação. Enfim, um cenário que, para quem não se cuida, pode terminar em ressaca ou coisa pior bem no meio das celebrações. A solução seria deixar de comer? De jeito nenhum. É possível chegar ao dia 2 de janeiro em perfeitas condições e sem perder nada dos cardápios de Natal e Ano Novo. A palavra mágica para essa receita é “moderação”. Uma dica interessante é sempre começar a comer

pelas saladas, para perder o ímpeto de exagerar no resto. As carnes são a principal variedade da mesa nas festas de fim de ano e, apesarem de serem fundamentais em um cardápio saudável, são ricas em coles-

terol, gordura saturada e muito calóricas. Dê preferência às carnes magras, como peru ou frango, ou às carnes assadas, grelhadas ou cozidas. Sobrevivendo a essa etapa, vem a próxima, o

velho risco da mistura entre álcool e direção. Difícil resistir a um bom espumante ou àquela cerveja bem gelada. Sendo assim, antes de começar a beber é bom começar a comer nozes, castanhas e carboidratos, como arroz, massa ou pão integral. Descanse. Acumular estresse com falta de nutrientes aumenta a ressaca. Beber água durante o vinho ou cerveja ajuda bastante. Evite os copos muito cheios e observe seus limites. Se perceber que ultrapassou a linha, passe para os doces, que vai repor a glicose. Mesmo assim, se abusou, já não pode mais dirigir. Comporte-se e boas festas!

O Presente Não, não é aquele que espera receber no Natal, mas o que pode obter todos os dias. Praticar estar com sua atenção no tempo presente é o ideal. Simples, mas na prática nem tanto. Já percebeu que os pensamentos tendem a ficar no futuro através das expectativas ou ansiedades, ou então no passado, por frustração ou outros motivos? Então, saiba que o amanhã ainda não chegou e o ontem não poderá ser modificado. O que te deixa satisfeito? Você pode até num primeiro momento acreditar que o consumo de objetos, carros, roupas seria a solução para a depressão, mas as pesquisas revelam que as pessoas se sentem equilibradas quando engajadas em grupos como na escola, na família, no trabalho e numa união carinhosa, praticando relacionamentos, com trocas de experiências e afetos. Isso é que dá significado à própria existência. Em qualquer situação, a recompensa é a própria realização, os resultados obtidos, a dedicação, as amizades que podem florescer e o reconhecimento pelo seu jeito bacana de ser. Saiba que a felicidade vibra na frequência das coisas simples. Dra. Salete Cortez Psicóloga clínica, pós graduada e especialista em pânico e depressão.


Beleza & Estética

Lençóis Paulista Dezembro de 2010 Cristiano Guirado

P

ode-se dizer que todo mundo tem ou já teve pelo menos uma na vida. Independente da faixa etária, ela costuma ficar escondida, apenas esperando uma brecha do organismo ou condições favoráveis para aparecer. E, eis que um belo dia, você acorda, olha no espelho e leva aquele susto: uma acne enorme e vermelha, em local estratégico do seu rosto, ou bem na ponta do nariz, sempre querendo aparecer. Popularmente conhecida como espinha, ela é bastante comum na adolescência, época em que a guerra hormonal mexe com o corpo de meninos e meninas. Mas pode aparecer em adultos, homens ou mulheres, na casa dos 30 anos. “O calor interfere bastante. A pessoa transpira mais e aumenta a oleosidade da pele”, explica a esteticista Priscila Lucas, em entrevista à Revista O Comércio. Além das altas

Lá vem ela, a acne Calor aumenta oleosidade da pele e as espinhas começam a dar o ar da graça

Foto: ilustração

temperaturas, maus comportamentos alimentares também são fatores que

aceleram o surgimento. “Abusar de alimentos com valor calórico muito gran-

de também contribui para o aparecimento da acne”, completa.

A acne parece inofensiva e, muitas vezes, nem é tratada, considerada como

21

mal comum da idade. Na verdade, trata-se de uma doença de pele que obstruí o folículo pilo-sebáceo (uma glândula sebácea e um canal onde se forma o pelo). Não por acaso, aparece nos lugares do corpo onde mais existem os tais folíticos: rosto, peito e costas. Ela é classificada em cinco graus, do menor para o mais grave e em seu nível cinco, pode até provocar a morte do paciente. “Acne em grau um ou grau dois, podemos tratar com limpeza de pele. A partir do grau três, encaminhamos o paciente para um dermatologista”, diz Priscila. A esteticista faz uma observação interessante: o aumento da procura pela limpeza de pele por homens, adultos ou adolescentes. “A limpeza de pele não tem contra-indicação, mas até pouco tempo atrás, os homens não procuravam muito essa alternativa. Esse é um tabu que vem caindo e agora é mais comuns os homens, adultos ou jovens, buscando o tratamento”, finaliza.


22

Moda & Estilo

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Calor, luxo e cor

Foto: Fernanda Benedetti

Dezembro já surge apresentando as tendências e cores do verão 2011; Mariana Silva nos brinda com seu jeito de menina e seu corpo de mulher Fabiano Grama

E

nquanto o ano se despede, a moda alto verão acaba de chegar às lojas. Mariana Silva veste a estação mais colorida e conceitual de todas as grifes. A Garota da Capa oferece à estação mais ousada do ano seu jeito de menina atrás de seu corpo de mulher. Neste ensaio, apresentamos estampas, mini comprimentos, tons de flúor e listras em estilo navy (náutico). A Ok Modas garante a presença inconfundível de

suas grifes com belíssimas peças, recheadas de conceitos prontos para usar. Forum, Triton, Sommer, Colcci Silver e Colcci Accessories criam uma atmosfera de revelação e encantamento no ensaio do mês que já abre o verão. A equipe da Revista O Comércio foi recepcionada pela jornalista Cássia Brosque, do departamento de comunicação da Zilor, empresa que, gentilmente, cedeu o Espaço Lazer para que pudéssemos produzir as páginas da editoria Moda & Estilo desta edição.

Sem segredo e com cara de pool party (festa na piscina), o vestido listrado, mais do que clássico, com a mega bolsa preta enfrenta, com elegância, a luz dia. Ou até mesmo a noite, um pouco mais sofisticado, se trocarmos o “clog” por uma sandália de tiras ou um salto bem alto.


Moda & Estilo

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

23

Fotos: Fernanda Benedetti

Pronta para uma festa descontraída, a saia estampada sobe, aparece com a camiseta de micro pontos coloridos e a bolsa em anarruga preta. O tamanco “clog” dá a base que a garota moderna precisa ter.

Poderosa ao extremo, Mariana Silva, A Garota da Capa, aparece exuberante, vestindo um macaquinho de riscas e botões dourados. Tendência que será evidência para o próximo verão.


24

Moda & Estilo

Lençóis Paulista

Dezembro de 2010 Foto: Fernanda Benedetti

A Garota da Capa Dezembro 2010 • Nome: Márcia Mariana da Silva • Aniversário: 28/02 (18 anos) • Mãe: Rosa Maria Tiburtino • Pai: José Mariano da Silva • Filme: As Branquelas (Comédia) • Perfume: Natura Ekos Maracujá • Signo: Peixes • Hobby: Dança • Profissão: Balconista • Livro: O Segredo de uma Menina • Música: Corpo Sarado Fernando & Sorocaba • Prato: Lasanha • Viagem dos Sonhos: Fernando de Noronha

A pólo listrada de lurex é puro luxo quando combinada com o microshorts de tacha em off-white. A sandália dourada e a minibolsa de onça completam o visual dessa mulher que não passará despercebida.


Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Moda & Estilo

25

Fotos: Fernanda Benedetti

Making Off

Roupas, calçados e acessórios: OK Modas Consultor de Moda: Fabiano Grama Cabelo e Maquiagem: Paulinha Maciel

Ela toma para si o centro das atenções, mesmo escondida no mais secreto labirinto, com a blusa amarelo fluorescente sobreposta à regata listrada em tons “assorvetados”. A calça “sequinha” deixa a silhueta pronta para receber a blusa; peça que será também uma das sensações da estação.


26

Cultura & Arte

Lençóis Paulista Dezembro de 2010 Foto: divulgação

Começa no dia 8 e vai até o dia 13, o projeto Lençóis Paulista mostra sua dança, com a participação de grupos e academias de dança da cidade. Todas as apresentações acontecem na Four. No dia 8, Tablado Flamenco, dia 9, Grupo da Casa da Cultura, dia 10, Grupo Street Star (foto), dia 11, Academia Corpus, dia 12, Ballet & Cia e, por fim, dia 13, Academia Passo a Passo.

Especiais de final de ano Agenda Cultural movimenta festas de final de ano em Lençóis Paulista; Feira de Cultura do Médio Tietê traz para a Concha Acústica artistas da região Cristiano Guirado

P

resente o ano todo e sempre bem completa, a Agenda Cultural do mês de dezembro tem um recheio especial: uma série de atrações das mais diversas manifestações artísticas agitam a cidade até o dia 20 de dezembro. Além de participar da organização da chegada do Papai Noel a Lençóis Paulista, a Diretoria de Cultura prepara uma série de eventos especiais de final de ano.

Destaque para a Feira de Cultura do Médio Tietê, evento que promove o intercâmbio cultural e artístico entre os municípios da nossa região. A cidade foi escolhida para fechar o calendário 2010 do projeto cultural regional. Agudos, Bauru, Macatuba, Pederneiras e Dois Córregos vão mandar seus artistas e artesãos para apresentações, exposições e vendas de seus produtos na Praça Comendador José Zillo, a Concha Acústica, nos dias 4,5 e 6.

A abertura oficial do evento acontece no dia 4, às 15h, com apresentação da Banda Experimental Jovem, de Lençóis Paulista. No mesmo dia, às 17h, quem sobe ao palco é a Banda de Coreto de Dois Córregos e, às 18h30, é a vez da Banda do Paini, de Pederneiras. No dia 5, a Feira recebe o melhor da viola regional que se encontra no Festival de Música Sertaneja, entre 12h e 20h. Confira a agenda completa na Casa da Cultura.


Entretenimento

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Filmes para aquecer o coração no Natal Driblar a cansativa programação da TV é possível; e com classe Foto: ilustração

Cristiano Guirado

T

odo final de ano é igual. Dia sim, outro também, a TV apresenta seus especiais de final de ano que você cansa de ver o ano todo. Tem TV a cabo? Então você tem o direito de ver maratonas de reprises de seus seriados preferidos e dos que você não gosta, e ainda, a reprise - com vários horários alternativos daquele filme que passa todo ano nessa época. Mas é possível fugir com classe da agenda comum de fim de temporada, sem precisar andar muito. Cinco dicas de filmes de Natal vão ajudar a relaxar e refletir, sem ficar entediado. Para quem gosta de comédias românticas, “Simplesmente Amor”, com Hugh Grant, é a melhor pedida. Tem um elenco de peso, dividido em pequenas histórias que se desenvolvem até a chegada do Natal. Para quem prefere o drama, um bom filme é “De Ilusão Também se Vive” (também pode ser encontrado como “O Milagre da Rua 34”), que concorreu ao Oscar em 1948. Se não gosta dos filmes em tons de

Tom Hanks em “O Expresso Polar” vai deixar as crianças de olhos vidrados

cinza, pode optar pela refilmagem, de 1994. Conta a história de um senhor que foi contratado para trabalhar como Papai Noel em uma loja é tratado como louco quando tenta convencer a todos que realmente é o Bom Velhinho. Quem procura algo para se ver junto com as crianças, “O Expresso Polar”, animação estrelada por Tom Hanks, vai deixar os pequenos com os olhos vidrados na TV. Baseado no livro de Chris Van Allsburg, o filme fala do dilema de uma criança que pensa não acreditar mais em Papai Noel. Se você gosta mais do sarcasmo “O Estranho Mundo de Jack” lhe cai co-

mo luva. Nessa animação, assinada por ninguém menos que Tim Burton, Jack, o rei do Halloween, decide tomar conta do Natal. E o primeiro passo é sequestrar Papai Noel em pessoa. Por fim, um bom infantil de Natal é “O Grinch”, estrelado por Jim Carrey e vencedor de três Oscars. Baseado no livro infantil de Theodor Seuss Geisel, o filme conta a história da criatura verde e mesquinha que odeia o Natal e quer estragar a festa. Escolha o que melhor faz o seu perfil, ou, na dúvida, veja todos. Prepare o refrigerante e a pipoca. Aproveite a diversão com a família e amigos.

27


28

Entretenimento

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

HORÓSCOPO Áries

21/03 a 20/04

O mês começa mobilizando o setor profissional com mudanças, especialmente, em acordos de negócios e comunicação. Reuniões de negócios tendem a ser tensas e definitivas já no inicio do mês.

Câncer

21/06 a 20/07

Amor, paixão e romance podem estar presentes, no entanto, este será um mês decisivo para os seus relacionamentos, sejam eles pessoais ou parcerias comerciais. O amor e os romances continuam em alta.

Libra

21/09 a 20/10

Fase positiva de novos e lucrativos acordos e ganhos inesperados. Questões familiares podem vir à tona neste mês, exigindo uma solução definitiva de sua parte. Nesta fase, você deve manter a calma e a cautela.

Capricórnio

21/12 a 20/01

O momento é de concretização e os tempos são de muito trabalho e esforço. É possível que alguns negócios mudem de rumo, dando a impressão que nada vai dar certo.

Touro

21/04 a 20/05

Apesar de tensões relacionadas aos planos para 2011, você terá um mês com muita novidade nos relacionamentos em geral. Você entenderá mais claramente suas verdadeiras necessidades emocionais.

Leão

21/07 a 20/08

O mês será agradável. O trabalho pode tomar uma direção diferente, mas não se preocupe, tudo tem se encaixado. Cuidado com o excesso de energia que pode fazer com que você tome decisões precipitadas.

Escorpião

21/10 a 20/11

Caso tenha iniciado uma paquera ou um pequeno romance, esta é a fase que ele vai começar a esquentar. Você estará muito voltado para criar vínculos afetivos com alguém e terá muitas oportunidades para isso.

Aquário

21/01 a 20/02

Você estará mais focado em seu trabalho e crescimento profissional. Caso esteja envolvido com a comunicação pode esperar por um salto em seus negócios. Os estudos e as viagens também estarão favorecidos.

Fonte: internet

Gêmeos

21/05 a 20/06

Sua vida profissional vai dar um salto. Muitos projetos impedidos de serem concretizados são retomados e tudo volta a caminhar da maneira esperada. O sucesso e visibilidade estarão presentes durante todo mês.

Virgem

21/08 a 20/09

O mês começa com algumas dificuldades que incomodam e devem ser solucionadas até a terceira semana. Amigos mais próximos podem ajudá-lo nessa empreitada. No amor, dezembro promete mudanças.

Sagitário

21/11 a 20/12

Algumas mudanças positivas levarão o relacionamento a um aprofundamento. Aproveite as boas vibrações. Procure não se envolver em novos empreendimentos, muito menos em investimentos pouco seguros.

Peixes

21/02 a 20/03

Contratos parados e novos contatos com grandes empresas ou instituições caminham rapidamente e muitas mudanças estão previstas. O momento é ótimo para apresentação de projetos.


Culinária & Gastronomia

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Hora da ceia Saiba como preparar uma ceia de Natal sem fazer feio Foto: ilustração

V

ocê não entende nada de comidas de Natal e vai receber amigos em casa pela primeira vez? Calma. Entrar em pânico é mais do que precipitado já que, por mais que existam infinitas variações do mesmo tema, é só seguir um padrão para que sua ceia esteja pronta sem

incidentes e sem fazer feio às salas mais tradicionais que você conhece. Antes, um pouco de história. Acredita-se que a ceia de como conhecemos hoje seja uma evolução de um antigo costume europeu, de deixar a casa aberta no dia de Natal para receber visitantes e peregri-

nos que confraternizavam a data junto às famílias cristãs. O ato se propagou e foi adaptado de acordo com a culinária de vários países. O peru, por exemplo, não pode faltar na ceia americana. No Brasil, ele até aparece em muitas mesas, mas divide a tradição com a leitoa e a farofa.

É claro que os marinheiros de primeira viagem não vão se arriscar a fazer uma ceia de Natal polonesa, por exemplo. Mas é possível tirar de letra seguindo o mapa das ceias tradicionais brasileiras. Se não der para ter uma carne de cada animal, o básico é ter um peru, um tender (presunto de peru defumado), arroz à grega e uma sobremesa (os mais usados são os pavês, mas a rabanada também tem boa aceitação). Saladas também são uma boa pedida, além de serem perfeitas para dar o toque estético em sua mesa. Maionese ou salada de folhas com nozes (ou as duas) vão agradar ao paladar e deixar o ambiente mais bonito até a hora da refeição. As frutas, que talvez sejam o principal toque brasileiro na ceia, não podem faltar. As mais comuns na mesa de festa são as uvas, ameixas e pêssegos. Decore tudo com muitas cores e com muito amor. Abra seu champanhe, receba os amigos, bom apetite e Feliz Natal!

29

Bolo Bombocado Ingredientes

• 300g de farinha • 300g de fubá • 1kg de açúcar • 500g de queijo parmesão ralado

Modo de preparo

• 400g de margarina • 30g de fermento • 1 litro de leite • 10 ovos

• Coloque a margarina para derreter. Em uma panela, junte o açúcar, a farinha, o fubá, o fermento e o queijo. Misture tudo com as mãos. Acrescente a margarina derretida, os ovos e misture com as mãos novamente até a mistura ficar relativamente homogênea. Adicione o leite e misture mais uma vez. Unte uma forma de 25x30cm e coloque papel manteiga sobre ela. Despeje a massa na assadeira e leve ao forno (180ºC) por uma hora. Retire do forno, deixe esfriar por 2 horas, desenforme e corte em seis pedaços iguais. Paulo Sérgio Coelho

Proprietário da Doceria Nova Sensação. Padeiro e confeiteiro com 20 anos de experiência.


30 Campeão de Vendas

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Cliente amigo

Foto: Fernanda Benedetti

Toni Justo, gerente da Center Pneus, conta sua receita de sucesso: “tem que oferecer ao cliente alternativas e não querer vender além do que ele realmente necessita”, diz Cristiano Guirado

O

primeiro emprego foi aos 10 anos, em um cartório da cidade. Depois de três anos, trabalhou outros três no escritório de uma agropecuária e, por fim, em uma fábrica de lajes. Três empregos que lhe provaram que escritório não era a sua praia. No emprego seguinte, começou a ter uma pista da área que ia seguir. “Trabalhei na antiga Salca como consultor técnico. Há 11 anos vim para a Center Pneus. Conhecia carros, mas não entendia muito de

pneus, escapamentos, essas coisas”, conta Toni Anderson Justo, 30 anos, gerente e vendedor do centro automotivo. Em entrevista à Revista O Comércio, Toni garante que hoje vende de tudo que estiver relacionado a pneus, escapamentos e acessórios automotivos. Mas revela que, no começo, sentiu a pressão da função. “Logo que fui chamado, fiquei com medo. Vender é um trabalho difícil e lidar com pessoas é complicado. Tem que saber como conhecer o cliente. Cada pessoa é de um jeito e cada uma tem

Fotos: Fernanda Benedetti

“Atender bem o cliente, ser simpática, ter otimismo na venda e oferecer várias opções. Tudo isso faz a gente realizar uma boa venda”. Cíntia Graciela do Santos OK Modas “Carisma, uma boa comunicação e diversidades em produtos para satisfazer o cliente são essenciais para realizar uma boa venda”. Diego Tangerino Yes Homem

que ser atendida de um jeito. A pessoa tem que querer trabalhar, tem que ter argumento e saber convencer”, diz. “Mas eu sempre gostei de conversar e sempre fui muito comunicativo. Logo que entrei aqui senti que ia dar certo”, continua. Para Toni, o segredo do progresso na vida de vendedor é ser amigo do cliente. “Tem que ser amigo do

cliente e fazer com que ele se sinta seu amigo também. Não só apenas mais um consumidor”, avalia. “Tem que entender o cliente e oferecer para ele alterantivas, não pode ser ganancioso e querer vender além do que ele realmente necessita. É preciso dar ao cliente todas as possibilidades e condições de fazer uma boa compra e sair feliz”, finaliza.

“Para realizar uma boa venda é necessário ter um material de qualidade, boas formas de pagamento e ser muito atencioso com o cliente, além de várias opções”. Luiz Henrique Giorgeti Gutcenter “Atenção, paciência, respeito e técnica são essenciais para que a pessoa esteja apta a atender com sensibilidade seus clientes e realizar uma boa venda”. Andréa Barbosa Ótica Guarany


Voluntários do Bem

Lençóis Paulista Dezembro de 2010

Voluntário por amor Bancário aposentado, Chico Lopes dedica seus dias ao trabalho voluntário; “tem que fazer por amor, aí sim é voluntariado”, afirmou Foto: arquivo pessoal

Cristiano Guirado

O

bancário aposentado Francisco Antonio Lopes é natural de Bauru. Removido pelo Banco do Brasil para Lençóis Paulista, no final dos anos 70, tinha o pensamento de ficar por pouco tempo e voltar para a terra natal. Aos 63 anos, 30 deles na cidade, Chico Lopes – como é conhecido – é um dos voluntários mais polivalentes do município. De vigia de engradados, presidente de entidade e cozinheiro, ele constrói um vasto currículo no voluntariado. Em entrevista à Revista

O Comércio, ele conta que já havia participado voluntariamente de eventos em Bauru, mas considera as antigas festas do Corvo Branco, em 1977, como o início dessa trajetória de mais de 30 anos. “O Mário Trecenti era amigo do meu sogro e na minha primeira semana em Lençóis ele já me convidou para participar, trabalhei como caixa”, lembra. No início dos anos 80, outro ponto que Chico considera um marco. “Trouxemos para Lençóis Paulista a ideia da Feira da Bondade. Lancei a ideia dentro do banco, de lá levamos para

outros bancos, para que cada um colocasse uma barraca”, afirmou. Nascia na Concha Acústica um dos eventos mais tradicionais da cidade. “Muitas vezes meu trabalho era cuidar dos vasilhames de cerveja. Naquele tempo não existia latinhas e a garrafa é mais cara que o líquido. Uma vez nos roubaram uma caixa inteira de cerveja e, no dia seguinte, devolveram os vasilhames vazios”, diz. Hoje, o campeão de audiência do trabalho de Chico Lopes é o lanche de calabresa, da barraca que comanda em quermesses das

31

paróquias da cidade. Um sucesso que começou por acaso, no início dos anos 90. O trabalho em eventos ele divide com as tarefas do dia a dia. Participa dos trabalhos do Setor 7 da Paróquia Nossa Senhora da Piedade e faz parte do conselho deliberativo da APAE, entidade da qual já foi presidente no início da década. Sobre a vida voluntária, Chico ressalta que tem uma referência a seguir. “Na minha opinião, o maior ícone do voluntariado lençoense é Adélia Lorenzetti, que fez grandes trabalhos com a APAE e com a Rede de Combate ao Câncer. Alguém para quem talvez fosse mais fácil fazer uma doação, mas que sempre fez questão de se envolver pessoalmente”, considera. “O voluntário é aquele que se antecipa a uma possível necessidade, sem que o próximo precise pedir. Se for por obrigação é serviço, se for por amor, aí sim, é voluntariado”, finaliza.


32

Publicidade

Len莽贸is Paulista Dezembro de 2010


Revista O Comércio - Dezembro de 2010