Revista Lundi nº2

Page 1

Edição n 2 | 26.jan.2022

LUNDI

OSCARS 2022: AS GRANDES PROMESSAS PARA A MAIOR PREMIAÇÃO DE FILMES DO MUNDO Pág. 15

O IMPACTO QUE O RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS VAI CAUSAR NO COTIDIANO DOS ESTUDANTES Pág. 26

VACINAÇÃO INFANTIL:

CRIANÇAS CONTINUAM A RECEBER DOSES DA VACINA CONTRA COVID-19

Pág. 37

CONTANDO SUAS HISTÓRIAS, O ARTISTA AMAPAENSE JHIMMY FEICHES LANÇA SEU PRIMEIRO ÁLBUM Pág. 56

GRAFITEIROS COMPARTILHAM RELATOS DE COMO É SER UM ARTISTA DE RUA EM MACAPÁ Pág. 48


Revista Lundi é uma produção da disciplina de Laboratório de Produção Jornalística, do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

ROBERTA SCHEIBE

MATHEUS ANTÔNIO

MÔNICA CAMILA

MARIANA FERREIRA

Supervisora Geral

Editor-Chefe

Editora Adjunta

Editora Assistente

EDITORias entretenimento

comunidade

ciÊncia

cultura

Editor ADRIANOSOUSA

Editor KEUM HEE

Editor JAQUELINY BARROS

Editor DAVID MENDES

Editor Assistente RAFAELLI MARQUES

Editor Assistente KARINA LINS

Editor Assistente -

Editor Assistente LUCAS PADILHA

Repórteres

Repórteres

Repórteres

RAYANE DOS SANTOS HEVILA SAMYRE

ANGLEY PANTOJA BEATRIZ HAUSSLER

LÉO NILO LUIZ FELIPE

Repórteres JOÃO PAULO LAYSE GONÇALVES

DIAGRAMAÇÃO Editor EDUARDO BELFORT Designers BRUNA GABRIELA LORENA LIMA SÁVIO DIAS 02


SUMÁRIO ENTRETENIMENTO

04

COMUNIDADE

20

CIÊNCIA

34

CULTURA

44 03


ENTRETENIMENTO

04


A guerra dos Streamings no Brasil e quais dele você deve escolher

D

epois da “Era das locadoras”, os canais de streamings surgiram como um dos substitutos das mídias físicas e trouxe a comodidade de termos um catálogo enorme de filmes e séries na palma de nossas mãos. A Netflix foi o serviço pioneiro durante anos, mas ultimamente vemos cada vez mais a fragmentação desses serviços e dos conteúdos sendo segmentados de acordo com suas empresas desenvolvedoras. Dentre todos os canais disponíveis fizemos uma lista com os quatro melhores streamings, não necessariamente em ordem decrescente do melhor para o pior, que você pode assinar no Brasil. Elencamos quais as suas vantagens e melhores conteúdos originais. NETFLIX O primeiro da lista é o mais popular. A Netflix hoje faz parte da maioria da população que utiliza pelo menos um canal de streaming em casa, com uma interface bem inteligente em comparação a outros concorrentes. Ela acaba sendo de fácil utilização e com uma vasta disponibilidade de conteúdo original e de outras produtoras. São destaques as séries The Crown,

POR : ADRIANO SOUSA

Dark, Sex Education e Stranger Things como algumas das melhores disponíveis. HBO MAX Uma das plataformas mais recentes e já tem de longe o maior catálogo dentro do Brasil. HBO MAX é o que provavelmente vai agradar todos os públicos pelas suas séries e filmes de extrema qualidade, tem a uma interface bem fácil de utilizar, porém precisa de algumas melhorias com o lançamento de novos conteúdos que acabam travando a transmissão em momentos de estreia, mesmo assim é um dos que você não pode deixar de dar uma olhada. Aqui os destaques vão para os especiais de reunião do elenco de Harry Potter, para o filme Duna e para as séries Euphoria, Westworld e Game Of Thrones. DISNEY+ O essencial pra despertar as suas memórias afetivas com vários filmes das principais princesas da Disney, as melhores aventuras da Pixar e as grandes batalhas de Star Wars e do mundo Marvel. A plataforma tem uma das interfaces mais fáceis de usar e com várias seleções de conteúdo que vai fazer você maratonar tudo que tiver lá. Nesse vamos

destacar todos os filmes da saga infinito da Marvel, a série O Mandaloriano do mundo Star Wars e o filme Encanto, recém lançado da Pixar. GLOBOPLAY Aqui é onde todo brasileiro raiz vai encontrar os melhores conteúdos que não podem faltar dentro de casa. As melhores novelas do país junto de vários conteúdos originais, além de ter acesso a todas as câmeras do maior reality show do Brasil, fazem o globoplay ser um dos streamings essenciais para sua diversão. Os destaques desse vão para as novelas Avenida Brasil, Da Cor do Pecado e Senhora do Destino, para as séries Onde Está Meu Coração e Assédio e para o Reality Big Brother Brasil. Dos diferentes serviços destacados, os preços de acesso mensal podem variar de R$ 9,90 à R$ 29,90, valores que não necessariamente você precisa pagar todo mês durante um ano todo. Esses são apenas alguns da vasta lista de canais de streaming disponíveis no Brasil, a dica que damos a vocês é utilizar um a cada mês e tentar consumir o máximo de conteúdo possível dentro do período elegível. 05


ENTRETENIMENTO

06


ENTRETENIMENTO Imagem: Reprodução/Xiaomi

São lançados os smartphones da linha Xiaomi 12 Os novos aparelhos entregam especificações de destaque POR: RAFAELLI MARQUES

E

m dezembro a Xiaomi lançou os novos smartphones da linha 12, sendo respectivamente o Xiaomi 12 Pro, Xiaomi 12X e Xiaomi 12. Os novos aparelhos topo de linha da marca apresentam um design com acabamento premium, com um trio de câmeras traseiras potentes, tendo a principal 50 Megapixels e a câmera frontal 32 Megapixels.

Outro destaque vai para o processador Snapdragon 8 Gen 1 da Qualcomm, presente nos aparelhos Xiaomi 12 Pro e no Xiaomi 12, que é considerado um dos melhores processadores no mercado atualmente se tratando de Android. A empresa de tecnologia japonesa é atualmente um forte nome no mercado de celulares, por ter um excelente custo-benefício, sendo

concorrente direta da Apple. O estudante de Ciências da Computação Daniel Lobato frisa: “Fazendo essa comparação entre marcas, a Xiaomi se sobressai com a linha 12, porque ela vai trazer muitas funcionalidades, por um preço bastante atraente”. Ainda não há previsão para a disponibilidade dos smartphones no mercado brasileiro. 07


ENTRETENIMENTO

Especial de comemoração de 20 anos de Harry Potter promove reencontro do elenco da franquia de filmes O Especial está disponível para os assinantes da HBO Max Imagem: Dilvugação/HBO Max

Pôster de estreia do especial. POR: RAFAELLI MARQUES

E

m novembro de 2021 completou-se 20 anos do lançamento de Harry Potter e a Pedra Filosofal, primeiro filme

08

da saga Harry Potter nos cinemas. E em comemoração a HBO Max anunciou um especial, que foi disponibilizado em sua

plataforma de streaming em 1 de Janeiro de 2022. De direção de Eran Creevy, Joe Pearlman e Giorgio Testi, o espe-


ENTRETENIMENTO cial “Harry Potter: De volta a Hogwarts”, traz o trio de protagonistas Daniel Radcliff, Emma Watson, Rupert Grint e o restante do elenco e diretores para comentar tudo o que se passou durante a produção dos oito filmes da saga. A reunião se passa pelos principais cenários dos filmes que foram remontados para que os atores pudessem revisitar, falar de suas experiências, momentos marcantes e curiosidades. Também são mostradas imagens e vídeos inéditos dos bastidores dos longas. Além disso há homenagens aos atores já falecidos, como Alan Rickman, memorável pelo seu papel como Severo Snape. Ele não contou com a participação direta da autora dos livros J.K Rowling, que apareceu somente em vídeos de arquivo. Ela esteve recentemente envolvida em polêmicas por falas transfóbicas, porém de acordo com a revista Entertainment Weekly, o

motivo da ausência não foi esse. O convite foi feito, mas a equipe da autora se recusou alegando que as declarações de arquivo já eram adequadas. O lançamento deste especial causou um sentimento de nostalgia aos fãs, como o Márcio Araújo que afirmou: “Assistir o especial de Harry Potter foi nostálgico e extremamente fantástico, rever os cenários onde foram gravados os filmes, os atores crescidos e as entrecenas, foi tudo muito bom”. Harry Potter: De volta a Hogwarts se tornou a estreia mais assistida da América Latina, de acordo com Luis Durán, gerente geral da HBO Max para a região comentou que “Os filmes da saga já são alguns dos títulos mais queridos por nossos usuários na América Latina, e é graças a eles que em poucos dias este especial se tornou a estreia mais assistida da região, posicionando a América Latina como uma meca dos fãs de Harry Potter no mundo”.

SAGA HARRY POTTER Imagem: Warner Bros

Escrito por J.K Rowling, o primeiro livro de Harry Potter foi lançado em 1997 no Reino Unido. A saga se tornou um sucesso mundial, ao todo foram sete livros, que foram adaptados para o cinema rendendo oito filmes. Além de uma peça de teatro que se passa anos depois dos acontecimentos principais. A saga conta a história do jovem órfão Harry Potter, que vive com os tios. Sua vida dá uma reviravolta quando descobre que é bruxo, então passa a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. No mundo bruxo descobre que é famoso por ter sido o único que sobreviveu a um ataque do poderoso bruxo das trevas Voldemort, assim a narrativa principal gira em torno do seu embate com o vilão. 09


ENTRETENIMENTO

10


ENTRETENIMENTO Imagem: Divulgação/Marvel Studios/Disney+

Principais estreias do cinema em 2022

Alguns longas-metragens haviam sofrido adiamento por questões de produção e por conta da pandemia POR: RAFAELLI MARQUES

O

calendário de estreias cinematográficas desse ano conta com produções de peso para todos os gostos. Dentre os maiores destaques estão os filmes de super-heróis e fantasia. The Batman, que está previsto para estrear em março, traz uma versão mais jovem do herói, em seus primeiros anos de ação. Em abril teremos Animais Fantásticos: Os Se-

gredos de Dumbledore, que conta a história do bruxo e outros nomes da franquia tendo que lidar com a crescente ascensão do vilão Grindelwald. Em maio, Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, o segundo filme do mago que aborda o multiverso e conta com a participação da Feiticeira Escarlate. Outras estreias incluem Uncharted: Fora do Mapa

em fevereiro; Thor: Amor e Trovão e Adão Negro em julho; The Flash e Pantera Negra 2 em novembro e Aquaman 2: O Reino Perdido e Avatar 2 em dezembro. A estudante de Fotografia e entusiasta por cinema Bianca Prezzi afirma: “Esse ano tem tudo para ser o ano do retorno de clássicos e do surgimento de novos ícones do cinema”. 11


ENTRETENIMENTO

Retrospectiva: Séries da Marvel lançadas em 2021 As séries foram as novidades na fase 4 da MCU POR: RAFAELLI MARQUES E RAYANE DOS SANTOS

D

epois de ter ficado o ano de 2020 sem produções e lançamentos por conta da pandemia de Covid-19, a Marvel Studios voltou com tudo em 2021. Nesta nova fase, ela acrescentou um novo formato de produção em seu universo estendido que foram as séries, que trouxeram como protagonistas personagens que tinham pouco tempo de tela e que não eram muito explorados nos longas anteriores. As produções foram lançadas diretamente na plataforma do Disney+. Diferente de outras séries de streaming, que tem todos os episódios disponibilizados de uma só vez, cada episódio delas era lançado semanalmente, o que pode ter contribuído para o seu sucesso. Confira abaixo um pouco mais sobre as séries do Universo Cinematográfico Marvel (MCU), lançadas em 2021.

12

WANDAVISION Imagem: Divulgação/Marvel Studios

Série faz viagens por entre as décadas dos Sitcom.

Estreando no dia 15 de janeiro, a série Wandavision foi a primeira a ser lançada, sendo a responsável por abrir a fase 4 da MCU devido ao adiamento do filme Viúva Negra. De direção de Matt Shakman e roteiro de Jac Schaeffer, a série é protagonizada por Wanda (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany), que estão casados e morando em Westview, Nova Jersey, levando uma vida comum e pacata em uma vizinhança tranquila. Com o passar do tempo se começa a suspeitar que nem tudo é o que parece.

Os acontecimentos se passam pouco tempo depois dos eventos de Vingadores Ultimato, e marca oficialmente a ascensão de Wanda Maximoff como Feiticeira Escarlate. Além de Wanda e Visão, a série trouxe outros personagens coadjuvantes de longas anteriores, como o detetive Jimmy Woo (Homem-formiga e Vespa), Mônica Rambeau (Capitã Marvel) e Darcy Lewis (Thor e Thor: O mundo Sóbrio), e também apresentou outros novos às telas da MCU, oriundos dos quadrinhos, como Agatha Harkness e os filhos gêmeos de Wanda e Visão, Billy e Tommy. A série inovou ao trazer alguns episódios em formatos dos famosos sitcons, com direito a abertura e até mesmo comerciais, fazendo inclusive referências a alguns dos sitcons mais conhecidos, como The Dick Van Dyke Show, A Feiti-


ENTRETENIMENTO ceira, I Love Lucy, Três é Demais, Malcolm in The Middle, Modern Family e dentre outros. Terminado em 5 de março de 2021, Wandavision teve no total nove episódios, que eram lançados todas às sextas-feiras. Não haverá a produção de uma segunda temporada, seus acontecimentos terão ligação com o segundo filme de Doutor Estranho, o Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, que está previsto para estrear agora em maio de 2022, com a confirmação de Elizabeth Olsen no elenco interpretando Wanda. FALCÃO E O SOLDADO INVERNAL Imagem: Divulgação/Marvel Studios

Roteiro explora vidas pessoais de Sam e Bucky.

Após o sucesso de Wandavision, em 19 de março de 2021 o Universo Cinematográfico da Marvel lançou a série Falcão e o Soldado Invernal dando continuidade à trama dos Vingadores. Protagonizada por Sam Wilson (Anthony Mackie) e Bucky Barnes (Sebastian Stan), essa é a segunda série lançada pela MCU. A história se passa 6 meses após Capitão América ter presenteado Falcão com seu icônico escudo em Vingadores: Ultimato (2019), e conta a trama dos heróis pós Vingadores: Ultimato (2019). A direção de Kari Skogland apresenta não apenas o Falcão e sim Sam Wilson, com sua família, vivendo uma vida comum, porém com o fardo de um herói veterano. Além disso traz também uma versão redimida de Bucky Barnes, tentando reparar os erros cometidos de quando era um soldado da HYDRA. O país possui agora uma nova figura patriota, um Capitão América violento, atormentado pelo seu passado na guerra e

totalmente perturbado pelos conflitos em campo de batalha, e ainda antagonistas que sofreram com a miséria, marginalização e opressão no momento pós-blip, apátridas que não acreditam mais em heróis. O roteiro de Malcolm Spellman trouxe uma trama abordando temas sociais como intervencionismo, descaso do governo com os desafortunados, crise de refugiados. Tudo isso agora faz parte do novo cenário vivido pelo personagem de Anthony Mackie. A série também apresenta muitos personagens de outras produções da MCU como o terrorista sokoviano que causou o conflito dos Vingadores em Capitão América: Guerra Civil (2016), Sharon Carter sobrinha de Peggy Carter e ex agente da S.H.I.E.L.D, James Rodhes o Máquina de Combate e outras figuras do Universo Marvel. Finalizada em 23 de abril de 2021, Falcão e Soldado Invernal conta com 1 temporada com 6 episódios disponíveis para assinantes da Disney+ e sem previsão de renovação. 13


ENTRETENIMENTO LOKI Imagem: Divulgação/Marvel Studios

Série abriu portas para se explorar o Multiverso nas próximas produções.

P

rotagonizada pelo querido vilão Loki, a sua série solo foi lançada no dia 9 de junho de 2021, teve um total de seis episódios, que eram lançados todas às quartas-feiras. Com a direção de Kate Herron e roteiro de Michael Waldron, a série Loki pega o gancho de Vingadores Ultimato, onde aquela versão de Loki aproveita a confusão e foge com o Tesseract, após a sua fuga ele é capturado pela Autoridade de Variação Temporal (AVT), organização responsável por cuidar da linha do tempo. O deus da Mentira se juntará a AVT para investigar o que anda ameaçando a linha do tempo

14

sagrada, em uma viagem entre as realidades e o tempo. A série conta com grandes nomes no elenco além de Tom de Hiddleston reprisando seu papel como Loki, traz também Owen Wilson como Morbius, Sophia Di Martino como Sylvie, Gugu Mbatha-Raw como Ravonna e Jonathan Majors interpretando Kang, O Conquistador, sendo a primeira aparição do vilão em uma produção do MCU. Com episódios de muita ação, Loki introduziu o conceito de multiverso no MCU. Seus acontecimentos devem impactar bastante no futuro desse universo estendido, foi o que Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, comentou em entrevista à revista Empire Magazine na época do lançamento: "É tremendamente importante. Talvez tenha mais impacto no MCU do que qualquer uma das séries até agora”. Seu último episódio foi lançado no dia 14 de maio de 2021, a série foi renovada para uma segunda temporada, por enquanto sem previsão de estreia.

GAVIÃO ARQUEIRO Imagem: Divulgação/Marvel Studios

Série introduziu a heroína líder dos Jovens Vingadores.

Como presente de natal para os fãs, a Marvel Studios lançou a última série de 2021 pela Disney+. Gavião Arqueiro, protagonizada pelo personagem de Jeremy Renner ao lado da mais nova heroína da Marvel Kate Bishop (Hailee Steinfeld), foi lançada no dia 24 de novembro, um mês antes da véspera de natal. O herói arqueiro, até então coadjuvante nos filmes dos vingadores, ganhou sua própria série, abrindo espaço para contar a história de Clint Barton, pai de família e ex-vingador. O enredo se passa no momento pós sacrifício de Natasha Romanoff no planeta Vomir, que permitiu o reencontro de Clint e sua família. O arqueiro se vê


ENTRETENIMENTO traumatizado após a guerra, apenas querendo recuperar os 5 anos perdidos longe de sua família em que se tornou um vigilante sanguinário. Faltando poucos dias para o natal, Clint descobre que uma garota encontrou seu antigo traje de vigilante e começou a usar para aniquilar gangues criminosas pela cidade. Kate Bishop é uma jovem de família rica que começou a lutar artes marciais e treinar com arco e flecha após ser salva pelo próprio Gavião em Os Vingadores (2012). Diferente das outras produções da Marvel, os diretores Rhys Thomas e Bert & Bertie produziram Gavião Arqueiro com uma dinâmica próxima aos filmes de duplas policiais, a história traz personagens de outras produções como: O Rei do Crime (Vincent D'Onofrio) da série Demolidor (2018) e Yelena Belova (Florence Pugh) irmã da Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), sempre com uma pegada de humor e muita ação. Com um roteiro que entregou muitas risadas, ação e um protagonismo ímpar de Barton e Kate, a série possui 1 temporada com 6 episódios e teve o último episódio lançado dia 22 de dezembro de 2021.

Oscars 2022:

As grandes promessas para a maior premiação de filmes do mundo A principal corrida ao mais importante evento cinematográfico da indústria do cinema está chegando, e os mais marcantes filmes de 2021 disputam para garantir seu lugar no pódium. Imagem: Olhar Digital

POR: HEVILA COSTA

A

94.ª cerimônia de entrega dos Academy Awards, ou Oscars 2022, está programada para ocorrer no Teatro Dolby, em Los Angeles, Califórnia, em 27 de março de 2022. Evento será apresentado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e homenageará os melhores atores, técnicos e filmes de 2021. Os possíveis indicados só irão sair no dia 08 de fevereiro, enquanto os indicados oficiais não estão disponíveis.

Os cinéfilos de plantão fazem suas apostas para qual das grandes produções cinematográficas de 2021 levará o tão cobiçado prêmio para casa. Considerando as apostas de alguns dos maiores veículos do mundo, como o “New York Times”, “BBC” e, também, o “termômetro do Oscar”, aqui estão algumas produções que têm grandes chances de disputar o prêmio mais importante da noite: O DE MELHOR FILME. 15


ENTRETENIMENTO THE LOST DAUGHTER (A FILHA PERDIDA) Imagem: Divulgação/Netflix

KING RICHARD: CRIANDO CAMPEÃS Imagem: Divulgação/Amazon

aguçada de sua mãe, desafiando as probabilidades aparentemente intransponíveis e as expectativas prevalecentes diante delas. King Richard segue a jornada edificante de uma família cuja determinação inabalável e crença incondicional acaba por entregar duas das maiores lendas do esporte do mundo. DUNA

U

ma história comovente de uma mulher que precisa se recuperar e confrontar o seu passado. Leda (Olivia Colman) é uma mulher de meia-idade divorciada, devotada para sua área acadêmica e para suas filhas. Ambas as filhas decidem ir para o Canadá e ficarem com seu pai nas férias. Leda vive uma rotina sozinha, mas apesar de se sentir envergonhada pela sensação de solitude, ela começa a ficar mais leva e solta e decide, portanto, ir para uma cidade costeira na Itália. Porém, ao passar dos dias, Leda encontra uma família que por sua mera existência a faz lembrar de períodos difíceis e sacrifícios que precisou fazer como mãe.

16

Imagem: Divulgação/Warner Bros

"King Richard: Criando Campeãs", é um filme biográfico inspirado em Richard Williams, pai das famosas tênistas Serena Williams e Venus Williams. Obstinado em fazer de suas filhas futuras campeãs de tênis, Richard (Will Smith) usa métodos próprios e nada convencionais, seguindo a visão clara de futuro que construiu para as filhas Serena (Demi Singleton) e Venus (Saniyya Sidney). Determinado, o pai das garotas vai fazer de tudo para que elas saiam das ruas de Compton para as quadras do mundo todo. Faça chuva ou faça sol, as meninas são moldadas pelo compromisso inflexível de seu pai e pela perspectiva equilibrada e intuição

Inspirado na série de livros de Frank Herbert, "Duna" se passa em um futuro longínquo, em que o duque Leto Atreides aceita a administração do perigoso planeta deserto Arrakis, a única fonte da substância mais valiosa do universo, a especiaria conhecida como "Melange", uma droga que prolonga a vida humana e fornece níveis acelerados


ENTRETENIMENTO de pensamento. Embora Leto saiba que a oportunidade é uma armadilha intrincada por seus inimigos, os Harkonnen, ele leva sua concubina Bene Gesserit, Lady Jessica, seu filho e herdeiro Paul, e os conselheiros mais confiáveis para Arrakis, também conhecido como Duna. Leto assume o controle da operação de mineração de especiaria, que é perigosa pela presença de vermes da areia gigantes. Uma amarga traição leva Paul e Jessica aos Fremen, nativos de Arrakis que vivem no deserto profundo, resultando em uma grande reviravolta em toda a história. HOUSE OF GUCCI (CASA GUCCI) Imagem: Reprodução/MGM

Casa Gucci é baseado na história de Patrizia Reggiani, ex-mulher de Maurizio Gucci, membro da família fundadora da marca italiana Gucci. Em 1978, Patrizia, uma jovem mulher que está atrás do ricaço, conhece Maurizio Gucci. Tempos depois eles acabam se casando e tendo duas filhas, porém com um império para governar e o amor dos dois acabando cada dia mais, Patrizia se vê ameaçada quando seu marido encontra uma amante e pede o divórcio. Mesmo ganhando uma pensão milionária, Patrizia se sente injustiçada e conspira para matar o marido em 1995, contratando um matador de aluguel e outras três pessoas, incluindo a terapeuta e melhor amiga. Ela foi considerada culpada e condenada a 29 anos de prisão. Quase 3 décadas de amor, traição, decadência, vingança e assassinato, o filme revela a importância e poder que o nome Gucci carrega e tudo o que a família fez para conseguir esse controle.

BELFAST Imagem: Reprodução/termometrooscar

Belfast narra a vida de uma família protestante da Irlanda do Norte da classe trabalhadora da perspectiva de seu filho de 9 anos, Buddy, durante os tumultuosos anos de 1960. Buddy mora em um bairro católico de operários, onde os vizinhos são calorosos e amigáveis e seus pais são amorosos e protetores. Mas um perigo iminente cerca essa comunidade quando grupos contrários às ideologias religiosas e políticas decidem interromper a tranquilidade. Um motim é deflagrado na vizinhança e a tampa da lata de lixo, usada por Buddy para defendê-lo contra dragões imaginários, logo passa a ser usada como escudo real contra a chuva de estilhaços de vidro e coquetel molotov. 17


ENTRETENIMENTO

HORÓSCOPO 2022: As previsões dos astros para cada signo do zodíaco

Com a chegada de um novo ano, os astros renovam sua energia e trazem previsões cheias de expectativas para 2022. O astrólogo e tarólogo André Mantovanni, revela o que o futuro reserva para todos os signos do zodíaco. POR: HEVILA COSTA

18

ESCORPIÃO Namoros, casamentos, romances e alianças estarão em evidência. Não deixe de investir no amor próprio e tenha clareza do que quer realizar a dois. O ano de prosperidade é uma boa fase para investir, comprar e multiplicar as finanças. Parcerias e contratos ficarão em alta. Longevidade e cura para os males físicos e espirituais. Haverá força e plenitude em seu caminho.

GÊMEOS A solitude será necessária para você reavaliar seu caminho e suas escolhas, será um momento de muita introspecção. O ano pede cautela, paciência e calma para lidar com as finanças. Tratamentos alternativos e holísticos poderão lhe fazer muito bem. Invista em você e no autocuidado.

LEÃO Você vai encontrar mais equilíbrio entre razão e emoção, fale sempre a verdade e não esconda seus sentimentos. Será um ano que promete estabilidade e a possibilidade de aquisições materiais significativos. Faça tudo de maneira moderada e não se deixe levar pela ansiedade ou excessos na alimentação.

TOURO

CÂNCER

ÁRIES

Fase de mais alegrias, esteja mais sociável e aberto às possibilidades. O ano promete progresso, melhora material, realizações e multiplicação financeira. Leve a sua saúde mais a sério. Não procrastine nada relacionado a sua saúde.

Você terá mais maturidade para lidar com as questões do coração, as relações podem se tornar mais serias. Associações e parcerias farão muito bem a você, podendo trazer lucros. Tenha mais atenção para as necessidades do seu corpo e do seu espírito.

Um ciclo de harmonia vai chegar para você e os amigos estarão do seu lado para o que der e vier. É o momento de colocar as finanças em ordem e ter moderação, nada de exageros nesse novo ano. É hora de procurar uma vida mais saudável.


ENTRETENIMENTO VIRGEM

LIBRA

SAGITÁRIO

Situações do passado poderão voltar ao seu caminho pedindo resoluções. Não deixe que os medos e as inseguranças impeçam você de se relacionar. Não faça grandes investimentos ou gaste de forma desnecessária, mantenha os pés no chão. A fragilidade emocional poderá afetar o corpo físico, portanto, será muito importante que você busque o equilíbrio de suas emoções e sentimentos.

Para alguns librianos, o clima será de paixões e os comprometidos devem manter o diálogo aberto e franco na relação, que poderá enfrentar dificuldades. Não gaste mais do que pode e evite qualquer tipo de investimento, você estará propenso a vivenciar situações de enganos e prejuízos. Cuide da sua energia e da sua espiritualidade para melhorar tudo ao seu redor e dentro de você.

Suas relações ganharão mais estrutura e você vai sentir mais estabilidade. Cuidado para não ser racional demais, esquecer de colocar afeto e carinho no contato com o outro. O ano será bom para comprar, vender, investir ou construir algo de muito valor em sua vida. As finanças tendem a ficar em equilíbrio. A saúde física estará em ordem, mas evite excesso de trabalho ou tarefas que esgotam o corpo físico e a mente.

CAPRICÓRNIO

AQUÁRIO

PEIXES

Você terá a chance de fechar um ciclo com muita positividade. O amor estará em alta e você vai compreender muitas questões que não estavam claras para o seu coração. Investimentos poderão trazer a colheita de bons frutos. O ano promete prosperidade e muitas realizações. Saúde estará boa, mas não se acomode deixando suas necessidades em último plano.

Prepare-se para imprevistos e muita instabilidade no campo das relações. Atenção com a falta de maturidade para não causar conflitos desnecessários. O ideal é evitar gastos fora do planejado ou até mesmo qualquer investimento mais significativo. Problemas de saúde irão afetar sua vida, mas nada será grave, apenas cuidado com a automedicação em excessos.

A tendência é de que você consolide uma relação, poderá se firmar no campo amoroso com alguém e vencer obstáculos. Sua perseverança e dedicação vai lhe trazer progresso e bons resultados. Seus esforços serão reconhecidos e haverá recompensas pelo caminho. Tensão e o nervosismo serão pontos a serem pensados por você. O ano promete boa saúde e vitalidade. 19


COMUNIDADE

20


O (re)existir das comunidades tradicionais

N

o país, estima-se que sejam mais de 4 milhões de brasileiros presentes em comunidades tradicionais de diversas regiões. Ocultos aos olhares da maioria, e, muitas vezes ignorados pelo Estado, eles criaram modos de vida próprios. Ribeirinhos, quilombolas, pescadores, extrativistas e caiçaras são algumas das populações tradicionais presentes em nosso território. Embora pouco se fale, o trabalho desenvolvido por esses grupos é fundamental para a preservação da biodiversidade. O conhecimento passado de geração para geração possibilitou que essas comunidades adquirissem um ensinamento rico em cada organismo da natureza, entretanto sua existência é ameaçada. Tais grupos dependem do meio ambiente para tirar seu sustento, seja para o consumo ou para o comércio. Ao mesmo

POR: KEUM HEE

tempo que tentam sobreviver e se firmar, precisam defender suas terras contra os invasores. Esses relatos não são de hoje, pois dentro de suas áreas encontramos históricos de violência, ameaças e conflitos, sobretudo contra o avanço da construção civil e a extração ilegal de ouro e madeira. Em uma denúncia feita em 2021, foi divulgado que Maranhão foi o estado com mais assassinatos no campo por conta do avanço de grileiros e empreendimentos na região, principalmente em áreas de quilombos. Alguns possuem até certo aval para desempenhar suas funções ilegais, e o que sobra é um cenário triste e desolador para quem ali reside conviver. São histórias de resistência e luta pela terra e pela vida. É necessário que haja um apoio por parte do governo, tanto na fiscalização dessas áreas, quanto na prestação de assistên-

cia médica ou com serviços básicos como luz, água tratada, saneamento. É vergonhoso que nossos governantes não saibam o que acontece nessas áreas, ou melhor, serem coniventes com essas invasões ilegais. Nos últimos 50 anos, 20% da Amazônia está derrubada e outros 20% destruídos pela extração de madeira, na maioria ilegal. Perda que gera mudanças climáticas globais, e afeta a dinâmica de vida dessas populações. Se não for feito algo a respeito, as consequências podem ser irreversíveis pelos próximos anos. Onde vamos parar? Precisamos ter um olhar atencioso para estas práticas, e um olhar de esperança para superar os desafios que é o “reexistir”, e compreender que a construção coletiva fortalece a luta por direitos das comunidades tradicionais pelo uso sustentável de suas terras. 21


COMUNIDADE

Federação Amapaense de Futebol define calendário de competições para 2022

Devido à realização da Copa do Mundo FIFA, a maioria das disputas estaduais estão previstas para acontecer no 1° semestre Foto: FAF/Divulgação

Calendário de competições da FAF inicia em fevereiro. POR: KEUM HEE

2

022 será um ano movimentado no esporte, tanto a nível mundial quanto local. A Federação Amapaense de Futebol (FAF) se reuniu com dirigentes de clubes profissionais e amadores para definir o calendário oficial de competições para este ano. Ao todo são

22

sete campeonatos estaduais promovidos pela FAF, incluindo o Amapazão, considerado o mais importante e que reúne os clubes profissionais, sendo disputado de 9 de abril a 11 de junho. O documento aprovado em assembleia traz as datas previstas para todo o ano de

2022, que será aberto no dia 1º de fevereiro com o Campeonato Sub-17. A competição abre o calendário estadual da FAF que disputa pela vaga na Copa do Brasil Sub17 de 2023. As datas foram organizadas para que as disputas não se sobreponham. Além disso, uma das no-


COMUNIDADE vidades este ano é a volta do Campeonato Estadual Sub-15. A competição - que não é disputada há dois anos - está prevista para ser realizada no segundo semestre. Nesta temporada, o Amapá terá o Trem Desportivo Clube como representante nas competições nacionais: Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da série D, por ter sido campeão estadual em 2021. “Temos representantes do Amapá nas competições da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e estamos trabalhando as datas de forma que não prejudiquem os times em campo durante os campeonatos”, relata Manoel Figueira, diretor do Departamento Técnico da FAF. Com as partidas da Copa do Mundo no Catar, entre os dias 21 de novembro e 18 de dezembro, o calendário de competições amapaense será apertado. As atividades estão programadas para encerrar até o mês de setembro. De acordo com o vice-presidente da FAF, Netto Góes, apesar do calendário divulgado, a Federação segue atenta quanto a questão sanitária relacionada à pandemia de Covid-19, e qualquer agravamento esse cronograma pode ser alterado:

Foto: Keum Hee/Arquivo Pessoal

O calendário conta com sete campeonatos.

CALENDÁRIO 2022

● Campeonato Sub-17 (01 a 28 de fevereiro) ● Campeonato Sub-20 (05 de março a 05 de abril) ● Campeonato Profissional - Amapazão (09 de abril a 11 de junho) ● Campeonato Sub-15 (10 de maio a 11 de junho) ● Campeonato Não Profissional (02 de julho a 15 de agosto) ● Campeonato Intermunicipal (20 de agosto a 20 de outubro)

● Campeonato Feminino (15 de agosto a 30 de setembro)

COMPETIÇÕES NACIONAIS ● Copa do Brasil (Trem) (23 de fevereiro a 19 de outubro) ● Campeonato Brasileiro Série D (Trem e Santos-AP) (17 de abril a 25 de setembro) ● Campeonato Brasileiro Feminino A3 (21 de maio a 27 de agosto) 23


COMUNIDADE

Programa de intercâmbio Jovens Embaixadores abre inscrições para estudantes amapaenses POR: KEUM HEE

Foto: Gabriel Lima/Arquivo Pessoal

Estudantes amapaenses podem se inscrever até o dia 9 de fevereiro.

E

studantes da rede pública de ensino que sonham em participar de um intercâmbio nos Estados Unidos podem participar da 20ª edição do programa Jovens Embaixadores. As inscrições estão abertas até 9 de fevereiro. Serão selecionados cerca de 50 estudantes brasileiros para uma viagem de 3 semanas. O projeto busca seleciona adolescentes empreendedores para expandir seu conhecimento cultural e social por meio de ações criativas e ino-

24

vadoras, que geram benefícios e ajudam a promover o bem-estar social. A iniciativa é feita pelo Departamento de Estado dos EUA e pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Os participantes terão todos os custos cobertos, porém a única despesa que ficará a cargo é a taxa para a emissão do passaporte brasileiro. Os estudantes que têm interesse precisam ficar atentos e atender aos seguintes pré-requisitos:

● Ser brasileiro; ● Ter idade entre 15 e 18 anos (durante a duração do programa); ● Estar matriculado no Ensino Médio (rede pública federal, estadual e municipal); ● Ter cursado ou cursar pelo menos a 1º ano do Ensino Médio em 2021; ● Ter boa fluência em inglês; ● Ter pouca ou nenhuma experiência anterior no exterior; ● Não ter viajado aos Estados Unidos; ● Ser estudante de baixa renda; ● Ter excelente desempenho escolar; ● Ter perfil de liderança e iniciativa; ● Ser comunicativo (a); ● Estar engajado (a) em iniciativa (s) de empreendedorismo e/ou impacto social em sua comunidade por pelo menos 06 meses. O edital está disponível no portal www.jovensembaixadores.org.br. A previsão de viagem é para julho de 2022.


COMUNIDADE

Secretaria de Estado da Educação divulga calendário de vagas para ano letivo de 2022 POR: ANGLEY PANTOJA

Foto: Angley Pantoja/Revista Lundi

A escolha da escola desejada pode ser feita através do site escolapublica.ap.gov.br.

O

calendário com oferta de vagas nas escolas dos 16 municípios do estado foi divulgado pela Secretaria de Estado da Educação (SEED). O início dos sorteios de vagas e pré-matrículas ocorre no fim de janeiro. A exceção é somente para as escolas com regime bilíngue, de gestão compartilhada e militares.

12

O processo de preenchimento de vagas acontece em duas etapas: Pré-matrícula e matrícula. Na primeira fase, o responsável escolhe a escola desejada através do site escolapublica.ap.gov.br. Já a segunda etapa precisa ser feita de forma presencial, pois se trata da entrega de documentos do estudante. São eles:

1. Certidão de nascimento e/ ou casamento; 2. CPF e RG do estudante e do responsável; 3. Documento oficial com foto do responsável do estudante menor de idade; 4. Documento comprobatório de escolaridade anterior (histórico escolar ou ressalva - não obrigatório para estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental); 5. Comprovante de residência com CEP (ou declaração de residência); 6. Caderneta de saúde da criança; 7. Carteira do Sistema Único de Saúde (SUS) (não obrigatório a partir do 6º ano); 8. Comprovante do Bolsa Família (para estudantes cujas famílias recebem o benefício); 9. Foto 3x4 para novos estudantes; 10. Classificador com elástico; 11. Laudo médico ou relatório de acompanhamento do AEE (Atendimento Educacional Especializado), destinado aos estudantes com necessidades especiais. 25


Educação e Pandemia: O impac presenciais vai causar no

A readaptação dos estudantes com o retorn

26


acto que o retorno das aulas cotidiano dos estudantes

no das aulas presenciais nas universidades

POR: BEATRIZ HAUSSLER

27


COMUNIDADE

C

om quase dois anos de ensino a distância, voltar à sala de aula vai ser diferente. Alunos e professores terão que se readaptar a esse método de ensino, já que não estavam mais acostumados a modalidade presencial. Mas esse tema ainda divide opiniões. Vitória Caroline cursa direito no Centro de Ensino Superior do Amapá (CEAP) e não vê a hora de voltar. Ela relata que o EAD não é produtivo e que chega a ser até desestimulante: “A experiência da faculdade é única, é onde você aprende. É o alicerce para o que você vai querer se tornar no futuro como profissional. Eu não conheço os alunos, nunca fiz um trabalho de apresentação, todas essas coisas e por esse motivo a volta às aulas vai ser algo maravilhoso, tudo o que eu mais quero é ter contato com as pessoas”, afirma a estudante. Desde o início da pandemia as aulas presenciais foram suspensas na maioria das universidades do país, mudando a rotina dos estudantes que tiveram que se

28

Foto: Vitória Caroline/Arquivo Pessoal

Estudante Vitória Caroline.

acostumar com o Ensino a Distância (EAD). Agora, o cotidiano deles é outro. Se deslocar para ir à faculdade já não faz parte do plano de alguns alunos, ao contrário de outros que torcem pela volta das aulas presenciais por não ter conseguido se adaptar ao EAD. O sistema de ensino a distância não agradou muitos por não ter o contato direto entre aluno e professor que há dentro da sala de aula. Estudos apontam que o percentual dos alunos sem motivação para estudar saiu de 46% em maio para 54% em setembro de 2020, de acordo com uma pesquisa feita pelo instituto Datafolha.

Em decorrência disso houve inúmeras desistências entre os estudantes. Para a professora do curso de Jornalismo na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Lylian Rodrigues, no remoto não basta só estar presente, é preciso que o aluno tenha concentração na aula: “são poucos alunos que se organizam para aquele horário de aula, porque às vezes alguns estão em trânsito ou no meio do trabalho, do seu emprego, então a presença mesmo que remota ela é rara”, explica Lylian. Há alunos que estão ansiosos pela volta do presencial, por não terem se acostumados com o EAD e por


COMUNIDADE Foto: Lylian Rodrigues/Arquivo Pessoal

Docente de Jornalismo Lylian Rodrigues.

não conseguirem absorver os conteúdos da mesma forma: “quero sair deste comodismo que é ficar em casa, acredito que vai ser algo que vai mudar muito a minha experiência como aluna”, desabafa Vitória. Da mesma forma que o ensino remoto desanimou os alunos, isso também ocorreu com os professores. A docente Lylian afirma que a participação dos alunos caiu tanto pela falta de incentivo como pelos problemas de conexão: “Pelo modo remoto e pelas câmeras desligadas, por dificuldades técnicas de digitar, usar microfone, ativar a câmera, questão de dados

móveis, conexões Wi-Fi, há falta de contato” conclui. Lylian conta que é desmotivador quando prepara um conteúdo mais interessante através do EAD, e quando vai indagar os alunos sobre o assunto, as respostas sempre vêm dos mesmos e que são poucos os que participam. “Fica centralizada no professor a fala, e por mais que eu falasse, quando eu abria o espaço e indagava os alunos a resposta era sempre insuficiente e até improdutivo”, relata. Em meio a tudo isso, a docente reflete: “É muito difícil o contato direto com esse aluno que permite que eu o indague, que eu o con-

voque a responder, a participar, a falar, são raras as exceções que se mantém de câmera ligada e que mantém a participação ativa”. Estudantes que são a favor do retorno explicam que não tem comparação o ensino a distância com o presencial, pelo motivo de que no EAD não há aquela interação real com o professor, e isso acaba prejudicando o rendimento deles, mais adiante pode resultar na perda de interesse no curso. Outros estudantes que já não estavam mais acostumados com o presencial, falam da inviabilidade de voltar a ir para a faculdade. Lívia Moraes, acadêmica de medicina veterinária no IFAP (Instituto Federal do Amapá) em Porto Grande, conta que o retorno vai impactar sua vida inicialmente de forma negativa. A estudante terá que se mudar para o interior pelo motivo do curso ainda não ter um polo na capital, além dos gastos e o processo de adaptação ao novo ambiente. “Vai impactar minha vida mais negativamente, no início, pelo 29


COMUNIDADE Foto: Lívia Moraes/Arquivo pessoal EAD como “uma transtorno de ter que me mudar da catástrofe na capital para o inaprendizagem”. terior”, lamenta. Os dados aponÀ medida que tam que exisas coisas cometem 7,9 milhões çam a voltar à de estudantes normalidade, o nas universidaretorno às audes no Brasil. las presenciais Diante dos fanas universidatos, seguindo des vai mexer os protocolos Acadêmica Lívia Moraes. com o cotidiano de segurandos alunos de uma forma dades não possuem uma ça para a não disseminaem que eles vão ter que se plataforma online com um ção do vírus da Covid-19 acostumar a essa “ativida- bom aparato para ter um é viável que as aulas rede” novamente. Além de ensino a distância, ou seja, tornem de forma segura. que a volta às aulas,vai tra- não conseguem auxiliar os Da mesma forma que balhar a ressocialização dos alunos da forma correta. os alunos se acostumaram estudantes até conseguirem Alguns alunos irão ter com o “novo normal” quanse adaptar de fato como que mudar sua rotina para do as aulas tiveram que ser era antes da pandemia. conseguir conciliar com a distância, os que são conOs alunos que torcem a faculdade presencial ou tra vão se acostumar com pela volta das aulas pre- vão optar por outros meios. as aulas presenciais novasenciais justificam que os A necessidade do retorno mente e encaixar de algueventos culturais – que na das aulas presenciais é ur- ma forma no seu cotidiano maioria das vezes tem um gente, o número de estu- para que consigam se adepúblico maior – permitiu dantes desistindo por não quar. O retorno vai impaco seu retorno, e por que as conseguirem se adaptar tar a vida de todos os aluaulas não podem voltar se- ao EAD é muito maior do nos em geral, assim como guindo todos os protocolos que os alunos que são con- impactou quando mudou de segurança? Diante dis- tra o retorno presencial. drasticamente no início so, há esse dilema entre os Segundo o G1, Marlova da pandemia de presenalunos contra e os a favor Noleto diretora e represen- cial para EAD, mas é uma do retorno. Outro motivo, tante da Unesco no Brasil, questão de necessidade e é que algumas universi- lamenta e trata a evasão do o ser humano se adapta a

30


"

COMUNIDADE

É uma frustração do ensino e aprendizagem porque realmente não consigo confirmar que meus alunos aprenderam aquilo que eu gostaria de ter ensinado

"

- Lylian Rodrigues

tudantes sofrem impactos negativos Em granno EAD por de parte das não se adeuniversidaquarem a des as auesse meio de Muitos alunos sentem diversas dificuldades de aprendizado no ensino a distância. las presenensino e/ou ciais já retornaram, com Apesar dos impactos pela falta de incentivo dos a população sendo va- negativos que o retorno professores em relação ao cinada e a diminuição pode ocasionar na vida de apoio e ajuda que existia de casos de Covid-19. alguns alunos, outros es- dentro de sala de aula. qualquer situação que ele é inserido.

Foto: Banco de Imagens

Emissão da Carteira de Identidade sofre reajuste em preço tarifário POR: KARINA LINS

O

valor da taxa de emissão da carteira de identidade sofreu alteração de 117%. O preço anterior era de R$27,50 e, agora com a mudança, passa a custar R$59,68. Segundo o Governo Estadual, o reajuste é devido a alteração no custo do papel moeda, onde é impresso a cédula. A partir de uma pesquisa realizada pelo Super Fácil – órgão respon-

sável pela emissão - outro fator do aumento é a grande quantidade de faltosos para retirada da documentação, ocasionando o des perdício do papel moeda. Vale relembrar que alguns grupos continuam isentos dessa taxa, como: • Pessoas com deficiência; • Idosos acima de 60 anos; • Pessoas em emissão de 1° via da carteira de identidade;

• Pessoas com sua custódia sobre o governo (alas psiquiátricas e socioeducacionais). Cabe destacar a importância da carteira de identidade, com ela você tem acesso a escolas públicas, hospitais governamentais, etc. Para mais informações sobre isenções, valores e locais para sua produção, acesse: ap.gov.br. 31


COMUNIDADE Foto: Angley Pantoja

A instituição completa 22 anos neste ano.

EMEF Vera Lúcia Pinon Nery completa 22 anos de fundação Ao longo de sua história, a instituição faz parte da vida de muitas pessoas.

POR: ANGLEY PANTOJA

D

32

entre as várias escolas na cidade de Macapá, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Vera Lúcia Pinon Nery, tem um diferencial - foi a primeira escola implantada no bairro Infraero II. Este ano a instituição completa 22 anos, desde sua inauguração no dia 09 de fevereiro de 2000, com o de-

creto de número 070/2000. Em 2008 houve a ampliação da escola e atualmente contém um total de 31 turmas de Ensino Fundamental I (1° ao 5°ano), uma turma do Programa de Atendimento aos Alunos com Defasagem de Idade e Série (PRAADIS) e 4 turmas destinadas a Educação de Jovens e Adultos (EJA), a es-

cola totaliza 1.068 alunos. “Nesses 22 anos, a escola teve e tem um papel fundamental no desenvolvimento de pessoas e na própria construção da cidadania. A presença da instituição, na zona norte, faz toda diferença positiva, não só para o bairro Infraero II, mas também aos bairros adjacentes. Assim


COMUNIDADE como a família, a escola é de fundamental importância para o aprendizado de todos nós”, ressalta Maria Sandra Nunes, atual secretária escolar da EMEF. Muitas pessoas estudaram, trabalharam e passaram pela escola. Merendeira, Dona Maria Santos, 57 anos, trabalhou após a inauguração, e diz que é muito bom ter trabalhado em uma escola onde seus netos estudaram. “Logo que a escola inaugurou, prestei serviço. Depois de alguns anos vi meus netos estudando lá, esses 22 anos que a escola faz, agora esse ano, com certeza é muito importante para nós moradores do bairro Infraero II, pois a escola é nossa! Antes tínhamos que ir para outro bairro matricular as crianças”, afirma Maria.

Foto: Maria Sandra Nunes/Arquivo Pessoal

Sandra fala do papel fundamental que a escola possui no desenvolvimento de pessoas e na própria construção da cidadania.

A ESCOLA FORMA PESSOAS BATALHADORAS Cotidianamente nos deparamos com histórias de força e superação. Nesses anos, a EMEF Vera Lúcia Pinon Nery, conquistou muitas dessas histórias. A rotina de uma mãe/ estudante é uma delas. Para Cíntia Batista, 35 anos, passar por cima das Foto: Angley Pantoja

A escola fica localizada no bairro Infraero II, em Macapá.

dificuldades é o que a torna mais forte: “A educação é algo muito importante para mim e para meus filhos. Os obstáculos que enfrento para nos manter na escola, sei que será recompensado”, afirma. Dona Cintia cursa a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), na instituição. Sempre busca adquirir o máximo de aprendizado possível que a escola oferece. “É muito bom ter uma escola como a Vera Lúcia no nosso bairro, pois antes era muito complicado estudar por aqui. A escola está completando 22 anos e foi um verdadeiro presente para a comunidade”, relata. 33


CIÊNCIA

34


A

Monotonia

cordei seis da manhã quando o sol ainda não tinha raiado, respirei fundo e fui falar com as plantas, peguei-me cantarolando para a rosa uma música de bom dia. Sentindo a alma gélida e frágil fui até a praça correr, caminhando na pista o coração pesava, morri por muitas vezes, e ainda não sei se estou viva, porque meu corpo é frio, e meu coração é quente? Quantas partes minhas perdi? De repente a vontade de correr contra o vento forte surgiu em mim, corri até perder o folego, a cada passo uma lágrima caía e eu tentava alcançar tudo que deixei para traz, me senti viva pela primeira vez. Em casa tirei a máscara e tomei um banho, fazendo o trabalho da faculdade encontrei uma foto de antes da pandemia, eu estava no viaduto fotografando o pôr do sol, pois o dia estava muito lindo, não sabia o quanto isso faria falta. A mesmice da quaren-

tena tem destruído o pouco de vontade que me resta, ri quando recebi a resposta do meu trabalho, o outro lado está dando o seu melhor, por que não consigo entregar o meu? Ansiedade esmaga meu peito, leio todos os conteúdos publicados, anoto todos os trabalhos do semestre, escrevo bilhetes para me incentivar, então porque me sinto tão infeliz? Tão frustrada? As paredes do meu quarto cinza dizem que vou enlouquecer se perder mais um ano, todos que se foram estão na televisão, e muitos se vão todos os dias, então porque as pessoas não temem a morte daqueles que amam? As pequenas coisas da vida realmente importam? Como alguém pode não ver beleza na chuva? No cair da tarde, no nascer do sol, e principalmente na vida. Se você estiver saudável é o suficiente? Cansada do meu mundo cinza fui até o pátio para ver Saturno, Júpiter, e a Lua brincando entre si, “pelo

POR : JAQUELINY BARROS

menos alguém está se divertindo”, pensei. Decidi que deveria participar, subi em uma mesa, e senti o vento passear pelos fios do meu cabelo, fechei os olhos, e me imaginei voando até a lua, senti o ar entrar nos pulmões. No meu mundo, eu estava dançando com as estrelas, passeando entre as nuvens, e provocando a Lua por sua paixão pelo Sol. Abri os olhos e o celular notificou atualizando o número de mortes por Covid, li uma matéria que falava sobre como na Coreia os casos pioraram porque uma parte da população não se vacinou, e a realidade me puxou para o chão. Olhei para o meu caro papel, meu querido amigo esquecido, o isolamento tirou os poemas de minhas mãos, minha coragem de mostrá-los ao mundo, e até mesmo de escrevê-los. Mas concluí que a vida corre nas minhas veias, e atrevo-me a morar entre poemas, sonetos, e a caminhar com as letras.

35


CIÊNCIA Imagem: Reprodução/Portal Governo do Amapá

Campanhas no mês do autocuidado. POR: JAQUELINY BARROS

U

m novo ano representa renovação. Para muitos, é a grande oportunidade de começar do zero, de preparar uma página em branco para uma nova história. A partir desse pensamento que o primeiro mês do ano foi escolhido para a campanha Janeiro Branco. O objetivo é alertar e conscientizar a população sobre os cuidados com a saúde mental e emocional das pessoas. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) mostram que o Brasil é o país mais ansioso do mundo (9,3%) e o segundo no ín-

36

dice de casos de depressão (5,8%). Sendo assim, a promoção da saúde integral da população no Sistema Único de Saúde (SUS) envolve também a promoção da saúde mental. Este ano a campanha traz o tema “o mundo pede saúde mental”. O psicólogo e

SOBRE A CAMPANHA criador da campanha Janeiro Branco, do Estado do Amapá, Leonardo Abrahão explica que os últimos dois anos acrescentaram desafios em relação à saúde mental, mas também mostraram a

sua importância para a sociedade. “Em sua 9ª edição, o Janeiro Branco continuará em sua missão de orientar as pessoas, as instituições sociais, as mídias e as autoridades públicas em relação ao que pode e deve ser colocado em prática frente à inegável verdade de que o mundo pede Saúde Mental!”, comenta o psicólogo. No Amapá, o município de Santana iniciou as ações referentes a campanha, disponibilizando a população aulão de práticas e atividades físicas e também orientação psicológica e nutricional.


CIÊNCIA

Vacinação contra COVID-19 em crianças inicia em janeiro no Amapá POR: JAQUELINY BARROS

O

Estado do Amapá recebeu durante a segunda semana de janeiro as primeiras 5 mil doses pediátricas da vacina contra a COVID-19. De acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o plano de vacinação é de início imediato em crianças de 5 a 11 anos. Ainda segundo a Sesa, o público-alvo no Amapá é composto por cerca de 115 mil crianças. Dessas, quase 2,5 mil são indígenas, grupo que recebe prioridade no cronograma de vacinação.

“Vamos iniciar a vacinação com as crianças de maior vulnerabilidade, que possuem comorbidades, as crianças indígenas, quilombolas, e a partir daí vamos iniciar de forma decrescente por idade. Isso é uma sugestão inicial que nós estamos fazendo a partir da logística de recebimento dessas vacinas”, declarou o titular da Sesa, Juan Mendes, em entrevista ao G1 Amapá.

CRONOGRAMA NACIONAL

Para atender a demanda, o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, encomendou mais de 20 milhões de vacinas pediátricas da Pfizer. A previsão é que essas unidades sejam entregues ainda no primeiro trimestre deste ano. Até o fim de janeiro, a estimativa é que 3,7 milhões de doses cheguem ao país. As doses serão distribuídas proporcionalmente para os estados e o Distrito Federal, considerando a estimativa de crianças nessa faixa etária por unidade federal. Foto: Arquivo pessoal/Nelson Freitas

Enfermeiros no treinamento de aplicação da Pfizer pediátrica

37


CIÊNCIA

Nova pesquisa encontra forma de usar exames de sangue para identificar a depressão Além de ajudar no diagnóstico, o exame também indica a eficácia dos antidepressivos no paciente Foto: Reprodução/Unsplash

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 300 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão. POR: LÉO NILO

P

38

esquisadores encontraram uma maneira de usar exames de sangue para identificar a depressão e os efeitos dos remédios antidepressivos. O estudo foi publicado neste mês de janeiro, na revista norte-americana Molecular Psychiatry. Novas análises são necessárias para avaliar a viabilidade do método no

tratamento da depressão. O estudo, orientado pelo professor Mark Rasenick da Universidade de Illinois Chicago, identifica nas plaquetas humanas o estado da proteína Gs alfa, que sofre alterações no sangue do paciente depressivo. Além de identificar a gravidade do transtorno, o exame também pode analisar a eficácia do

tratamento tão cedo quanto uma semana após iniciado. Danielle Mourão, acadêmica de direito, conta que convive com a depressão desde a adolescência, mas demorou para encontrar diagnóstico e iniciar o tratamento, resultando no agravamento do transtorno. "Eu não sabia o que era na época", conta Danielle.


CIÊNCIA O exame desenvolvido visa justamente acelerar este processo. Segundo a psicóloga Jamily Barros (CRP/07392), atualmente a detecção da depressão é realizada através do contato direto com um profissional especializado, que deve identificar no paciente ao menos dois dos principais sintomas do transtorno descritos no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5). “A depressão é identificada pela fadiga constante, distúrbios do sono, prazer diminuído, e vários sintomas que incapacitam o paciente. [...] Não há casos perdidos, mas quanto antes o tratamento iniciar, melhor podemos prevenir seu agravamento”, afirma Jamily Barros. De acordo com dados da

Organização Mundial da Saúde (OMS), 300 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, que é a principal causa de incapacidade no planeta. Cerca de 10,2% da população brasileira vive com o transtorno, um aumento de 34,2% nos últimos seis anos. No total, 16,3 milhões de brasileiros convivem com a depressão. Para Jamily Barros, um exame de sangue capaz de identificar a depressão representa um aliado para o tratamento do transtorno. “Imagino que alguns profissionais possam encarar o exame como uma mecanização do processo, mas ao meu ver ele apenas complementa o trabalho do psicólogo. Um exame que auxilia no diagnóstico da depressão pode inclusive ajudar no fim do estigma que a depressão carrega na sociedade. Ela é Eu

"

Eu não sabia explicar. sentia uma tristeza, um vazio, mas eu não sabia explicar porquê. [...] Fui ‘empurrando com a barriga’ até chegar na faculdade. Lá eu tive uma crise muito grande

"

- Danielle Mourão

muitas vezes encarada como ‘frescura’ ou ‘falta de Deus’, e um exame pode ajudar a mudar essa percepção”, analisa Jamily. Em grande parte dos tratamentos para a depressão são utilizados medicamentos antidepressivos, receitados por um psiquiatra. Danielle faz uso dos medicamentos antidepressivos e os avalia como parte essencial do seu tratamento. “O remédio em si não é a resposta pra tudo, ele não vai sumir com o transtorno. Porém, ele tem me ajudado bastante”, afirma a acadêmica. Para avaliar a eficácia de um determinado remédio, podem-se levar semanas ou até meses, prolongando o tratamento. Com o estudo de Mark Rasenick, este período é drasticamente reduzido, agilizando a substituição do medicamento até encontrar um eficaz. O estudo publicado ainda precisa de novos testes para avaliar sua viabilidade no diagnóstico e tratamento da depressão, pois a maior parte da depressão é diagnosticada em consultórios de cuidados primários, sem equipamentos sofisticados, explica Mark Rasenick em comunicado. 39


CIÊNCIA Se você está passando por algum tipo de sofrimento psicológico, pode entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV), pelo número 188 ou site

www.cvv.org.br

Imagem: Unsplash

40


CIÊNCIA Foto: Arquivo pessoal/Nelson Freitas

"A gente não precisa esperar as medidas restritivas para manter o cuidado", afirma Nelson Freitas, da Central Municipal de Imunização de Macapá POR: LÉO NILO

Nelson Freitas é enfermeiro da Central Municipal da Imunização e do Hospital de Emergência Osvaldo Cruz.

41


CIÊNCIA

E

m 2022, o mundo completará dois anos do início da pandemia causada pela COVID-19. Apesar do avanço da vacinação, o ano começa com uma nova elevação no número de casos, aliado a um surto de gripe no Brasil. Para explicar a situação atual da pandemia e tirar as dúvidas sobre as variantes, a revista Lundi entrevistou Nelson Freitas, enfermeiro da Central Municipal da Imunização e do Hospital de Emergência O`svaldo Cruz (HE) de Macapá.

Hoje, após quase dois anos do começo da pandemia do COVID-19, o mundo volta a analisar o fechamento de eventos e reforçar as medidas de isolamento. Qual o principal motivador desta regressão? A gente precisou voltar com as medidas mais restritivas de isolamento por conta do avanço da nova variante, a Ômicron. E agora, também por conta do surgimento desse surto de gripe. Como a população pode diferenciar a gripe da COVID? Como todos os vírus, a gente tem aquele costume 42

Foto: Reprodução/Unsplash

A vacinação contra a COVID-19 é a mais importante das medidas preventivas.

de classificar como ‘virose’. O ideal mesmo é que a qualquer sintoma gripal, a população procure uma unidade de saúde para que sejam feitos outros testes. A gente percebe que na variante Ômicron, os sintomas não são tão graves como no início da pandemia. Quanto à gripe, nós temos dois vírus da gripe circulando: o H1N1 e o H3N2. O H3N2 tem uma febre alta, muita tosse e mal-estar geral. Mas o ideal é que a população, quando iniciar os sintomas gripais, procure a unidade de saúde para que seja feito esse diagnóstico diferencial.

provocar as mesmas consequências da COVID?

Diferente da COVID-19, nós já tínhamos uma vacina, que é a vacina da Influenza. Só que existe uma diferença entre os grupos de seres vivos: os vírus têm a capacidade de se mutar. Ele é mutável. Então a partir do momento em que o vírus adquire uma nova mutação, a gente precisa aguardar os laboratórios desenvolverem uma vacina que seja mais ampla e pegue todas essas variantes. É o caso da gripe. Todos os anos tomamos a vacina da Influenza. Então os institutos que fabricam as A nova variante da gri- vacinas estudam quais são pe, H3N2, é capaz de as variantes que estão circu-


CIÊNCIA

As medidas de isolamento são as mais eficazes. Continuar mantendo distanciamento. Higienização das mãos, o álcool em gel. A máscara é fundamental. O que a gente percebeu foi que, com o afrouxamento das medidas de isolamento, a galera achou que não era mais necessário usar máscara. Por exemplo, liberaram as boates com a capacidade reduzida. Aí a gente só entra na boate com a máscara, e dentro da boate todo mun-

É preciso que a população entenda que a gente não precisa esperar as medidas restritivas para manter o cuidado.

"

A etiqueta respiratória também, que é cobrir a boca se for tossir. Higienizar nosso celular, que é um veículo de contaminação muito alta. E a vacina. De todos esses, o mais importante é a vacinação. A gente tem visto muitas teorias conspiratórias dizendo “Ah, fulano pegou e está vacinado, então a vacina não funciona”. A gente precisa entender que a vacina funciona sim, temos isso em dados.

"

Quais ações devem ser tomadas por quem deseja evitar todas essas enfermidades?

do tira. No bar, as mesas estavam aglomeradas e todo mundo sem máscara. Então de nada adiantou. “Ah, eu vou reduzir a capacidade interna, exigir o cartão de vacina”, mas lá dentro todo mundo tira a máscara. Não adiantou muita coisa.

"

lando no país e a partir daí desenvolvem uma vacina. O que pegou todo mundo agora foi essa nova mutação, a H3N2, e infelizmente a nossa vacina não cobre. Agora, isso não descarta a importância da vacinação, até porque a gente tem hoje circulando não só o vírus da COVID, como também o vírus da gripe. Ainda é importante lembrar que nós estávamos tendo um surto de sarampo. Não são só necessárias as medidas de precaução da gripe, COVID, como também do sarampo.

Hoje a taxa de mortalidade diminuiu muito, graças à vacinação.

"

Apesar do início de ano mais restrito, podemos esperar um 2022 diferente dos últimos anos?

Por que a gente está percebendo nesse início de ano um aumento no número de casos? Chamamos de ‘efeito final de ano’. Efeito Natal, efeito Ano Novo. Nós vimos que, por mais que as festas públicas estivessem fechadas, muitas festas clandestinas, muitas festas internas aconteceram. Então, passado o período em que o vírus fica incubado, ele se manifesta. Aí veio o boom, exatamente nos cinco, dez primeiros dias do ano. Com relação ao fechamento total, a gente espera que com o avançar da vacinação isso não seja necessário. A gente precisa entender que existe um vírus circulando - agora três com o sarampo - e que essa variante é altamente infecciosa, só que ela não é tão virulenta quanto as passadas. O que isso quer dizer? Essa variante tem uma capacidade de infecção de um maior número de pessoas, mas o adoecer não é tão potente. Isso não quer dizer que ela não seja grave, que ela não seja perigosa. Ela consegue infectar um número de pessoas bem maior do que as variantes anteriores. Mas com o avançar da vacinação, a gente espera não precisar voltar a como foi em 2020, 2021, com lockdown. 43


CULTURA

44


Cultura como um povo A

cultura de um povo vai muito além de seus costumes. A cultura ultrapassa preceitos e passeia entre as gerações. Ao olharmos de forma geral, a cultura no mundo sempre possuiu seu valor. Se formos analisar, a cultura de um povo conta muito de sua história, mais do que as palavras conseguiriam expressar. No Brasil, a cultura tem seu lugar, o próprio país como um todo carrega sua cultura, esta sendo muito forte e marcante, como seus costumes, artes, músicas, culinária e etc. O Brasil já leva sua cultura como marca para o mundo afora, New York (Nova York) por exemplo, recentemente, em novembro de 2021, através de uma ação da plataforma de músicas chamada “Spotify”,

POR: DAVID MENDES

houve uma exposição promocional na avenida ‘Times Square’ com divulgações de artistas brasileiros, esta não sendo a primeira vez que temos o Brasil artístico divulgado mundialmente. Referindo-se a força de uma cultura, podemos citar o Amapá, terra esta que carrega suas raízes culturais de forma intensa. A capital Macapá é uma terra de valores, crenças, meios artísticos, musicais e culinários que se apresentam de maneira viva. Ao falar sobre cultura amapaense, somos levados a uma gama de pensamentos e ideias. Hoje, temos espaços voltados para esses conhecimentos, como por exemplo a Fortaleza de São José, sendo um dos pontos mais importantes em relação a sua história e cultura, outros espaços

como a igreja de São José, o museu Sacaca e entre outros. A tecnologia nos tempos atuais pode ser vista por duas vertentes, ou nos aproximando ainda mais dessas questões culturais, ou acabando por nos afastar. E isso depende muito de como a usamos. Em um mundo pandêmico, onde a distancia social se tornou uma norma por todo o mundo, visitar esses lugares se torna uma tarefa mais complicada. Mesmo assim, a cultura permanece, sendo atemporal, construímos ela dia após dia. Entendendo então que a cultura não é um lugar, ou determinado espaço, a cultura está em cada pessoa, somos e carregamos a nossa própria cultura, nossa essência como um povo. Se existimos, a cultura estará viva.

45


CULTURA

Carnaval no Amapá pode ser cancelado devido aumento em casos de Covid-19 Foto: Banco de Imagens

Teste rápido de COVID-19. POR: LUCAS PADILHA

F

oi convocada, no dia 10 de janeiro, uma reunião extraordinária pelo governador Waldez Góes, com os prefeitos dos 16 municípios amapaenses, atualizando o relatório epidemiológico. Foram apresentados dados pelo Centro de Emergência em Saúde Pública, que mostram um crescimento nos casos da doença superior a 200%, assim como a busca por atendi-

46

mento nas Unidades Básicas de Saúde, chegando a média de 400 atendimentos diários. Em vista da crescente de casos, o Governo procurou um consenso sobre a realização das comemorações de carnaval. A maioria dos prefeitos optaram para que as atividades carnavalescas sejam suspensas. “É uma obrigação que tenhamos a responsabilidade

de nos anteciparmos aos fatos, e isso se dá pelo conhecimento que foi adquirido ao longo desse processo de enfrentamento à Covid”, afirma o governador. A decisão decretada após a análise no Palácio do Setentrião, define o cancelamento de eventos públicos e privados do carnaval, também reduzindo a lotação de estabelecimentos.


CULTURA

Égua Literária: Revista de produção nortista ganha sua segunda edição Foto: Reprodução/Égua Literária

tas com a cantora Patrícia Bastos; com os cantores Alan Yared e Aqno e com a Ilustradora e graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Karina Pamplona, além de cinco contos inéditos enviados por escritores nortistas, entre eles “O Que Não Existe Mais” de Luciana Fauber (AM) e “Carta de Amor dos Mortos” de Luana Cruz (PA). O acadêmico de jornalismo pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) e Diretor de Artes da revista ‘Égua Literária’, Giann Carlos, afirmou que independente da segunda edição ter saído há pouco tempo, um projeto para a terceira já está sendo pensado. Capa oficial do segundo volume da revista "Égua Literária". Todas as edições da POR: LUCAS PADILHA revista estão disponíveis gratuitamente no site: endo publicada desde tes, maninha!”, falando junho de 2021, a revis- sobre a literatura especuta digital ‘Égua Literária’ lativa e a musica feita no HTTPS://WWW.EGUAganhou no dia 9 de janeiro norte do Brasil. LITERARIA.COM.BR/ seu segundo volume, com O projeto traz conteúdos o tema “Toca as marcan- exclusivos como entrevis-

S

47


Traços daS cidades: grafiteir como é ser um artist

Ocupando cada vez mais espaço entre as paredes dos prédio pontos de Macapá em

48


Foto: Arquivo pessoal/Gesiel Santos

ros compartilham relatos de ta de rua em Macapá

os e muros da cidade, as artes de grafite transformam alguns m galerias a céu aberto PO: JOÃO PAULO PESSOA E LUCAS PADILHA

49


CULTURA

N

os últimos anos, as ruas de Macapá vêm sendo embelezadas com trabalhos de talentosos artistas regionais. Colorindo paredes de espaços públicos e privados, o grafite é um movimento artístico que cresce no estado e é utilizado para transformar muros sem vida em painéis divertidos e cheios de personalidade. Muitos traços já são reconhecidos entre os macapaenses. Personagens como o Curumim, criado pelo artista Eder Pimenta, ou o Cururu, idealizado por Ei Liber, estão por toda a cidade, despertando um sentimento de familiaridade entre os observadores. De acordo com a ABRA (Academia Brasileira de Artes), o movimento grafite surgiu no final dos anos 60, quando os muros de Paris se transformaram em objetos de expressão de criações poético-políticas provenientes do movimento contracultural. Depois disso, a prática se espalhou pelo mundo e chegou aos Estados Unidos, onde ganhou força entre as comu50

nidades de hip-hop e outros movimentos urbanos revolucionários dos anos 70. Aqui no Brasil o movimento começou na mesma época e logo desenvolveu uma estética própria que é tida como referência para artistas de outras nacionalidades. Mas esse tipo de arte não se limita apenas à função estética. Como qualquer expressão artística, o grafite reflete questões sociais importantes como a luta de minorias e a realidade das ruas. As criações são utilizadas como instrumento de extensão da voz dos que estão escondidos, marginalizados. Atualmente vista pela sociedade sob um olhar mais tolerante, a arte de grafite precisou passar por um longo caminho de preconceito até que fosse considerado um movimento artístico. Por sua comparação com a pichação, durante algum tempo o grafite foi visto como um tipo de manifestação criminosa por parte da população. Mas a diferença principal entre esses dois ti-

Gesiel e algumas de suas obras


CULTURA Foto: Arquivo pessoal/Gesiel Santos

pos de intervenção se resume ao fato de que o grafite é apenas realizado em locais autorizados previamente. A pichação costuma ocorrer em locais sem autorização e é caracterizada por escritas simples e símbolos específicos, sem o intuito de embelezar o espaço. Para Gesiel Santos, grafiteiro amapaense, ainda que o olhar sobre o grafite tenha mudado, a controvérsia sempre vai existir, “por ser uma arte de resistência e de origem periférica, a sociedade marginaliza o grafite ao ponto de taxar quem faz esse tipo de arte como bandido ou um desculpado, vagabundo, sem nada pra fazer. Hoje, em Macapá, o grafite já tem uma aceitação. Na verdade tem uma enorme aceitação. Isso acontece devido aos artistas que iniciaram essa prática aqui”. Gesiel assina seus trabalhos e é conhecido no meio como “Blender”. Formado em artes visuais, veio da escola de desenhos realistas e começou a trabalhar com o grafite em 2017, quando

se aproximou de outros artistas grafiteiros da cidade, “vi trabalhos de grafiteiros daqui. Isso despertou em mim a vontade de aprender mais sobre essa técnica. Vi que o grafite existia aqui em Macapá e que estava ocupando um grande espaço, então conheci alguns artistas que me incentivaram”. Mas o trabalho artístico ainda não é a principal fonte de renda de Gesiel. Ele ressalta que embora o grafite venha sendo valorizado, muitos artistas amapaenses ainda não conseguem sobreviver apenas da arte, “hoje a arte não dá o retorno esperado. Não dá pra viver da arte... As pessoas acham o trabalho bonito, elogiam, mas não acham que o valor que a gente cobra pelo trabalho seja justo”. Gesiel explica que faz trabalhos digitais e grafite para outros estados, mas o retorno ainda não é suficiente para que ele consiga se manter apenas com a renda dessas encomendas. Os trabalhos de Gesiel estão presentes em vários pontos da cidade. No 51


Mucajá, conjunto habitacional da prefeitura, em setembro de 2019 alguns grafiteiros amapaenses foram convidados a realizar intervenções nas paredes dos prédios. Gesiel estava entre esses artistas. Seus personagens são inspirados na cultura amazônica e na sua própria infância. Gesiel explica que o menino retratado em sua criação para o conjunto mucajá é uma versão de si mesmo, “tenho esse personagem como parte da minha memória, quando eu era criança e utilizava a imaginação nas brincadeiras. Esse personagem sou eu. Meus trabalhos são relatos de memórias e experiências que eu vivi”. Além de Gesiel (Blender), outros artistas como Eder Pimenta, Camps, Igum e Coton também trabalharam neste projeto. Para José Arnaldo Matos, de 45 anos, morador de Macapá, essas artes dão vida a esses espaços, e para a cidade no geral, mesmo que nem todos vejam dessa forma. 52

"

CULTURA

Acredito muito que quando damos esse toque artístico em lugares que antes não havia cor, é meio que uma renovação.

"

- José Arnaldo Marques

Foto: Amiuller Ferreira/Arquivo Pessoal

O maior sonho de Amiuller era acompanhar um jogo do Flamengo de perto.

"Sei que nem todos pensam desta forma, já vão julgando e tudo mais [...] Mas quando eu vejo, é como se o lugar, a rua, o bairro, a cidade ganhasse um novo ar”. Continua José Arnaldo: “É legal ver os jovem hoje podendo participar e gostar dessas artes, fazendo com que, querendo ou não, isso se torne parte de nossa cultura.”

Em Macapá, outros órgãos públicos como escolas e praças também são decoradas com a arte de grafiteiros regionais. Mas para Ei Liber, artista macapaense de 21 anos, é importante que a administração pública dê ainda mais espaço para os artistas grafiteiros locais, “criar projetos com artistas locais e liberar espaços para que os


CULTURA que escolho para grafitar”. Neste universo, Liber encontrou um jeito de não permanecer mergulhado na mesmice:

Foto: Arquivo pessoal/Gesiel Santos

"

criadores possam divulgar seus trabalhos seria bom”. Liber desenvolve criações com grafite há três anos e tem diversos trabalhos espalhados pela cidade e pelo estado. Encontrou no grafite uma maneira de expressar os sentimentos de um jeito não violento, “como sendo jovem de área periférica, foi a única forma que eu consegui me expressar sem ter que gritar, exaltar ego, ou coisa do tipo. Mesmo calado enquanto faço os trabalhos, a mensagem se apresenta de maneira gritante”. O estilo das criações de Liber estão relacionadas à maneira como ele deseja se comunicar com os observadores, “meu trabalho é baseado no estilo de cartoon. Foi a maneira mais animada que eu encontrei de me comunicar com as pessoas. Acho que esse estilo mais infantil atrai uma maior atenção das pessoas. Utilizo esse estilo porque é uma maneira de quebrar totalmente a tensão que existe em um espaço caótico, sem cor, sem vida, como os muros

Comecei a fazer grafite por querer evitar ser uma pessoa comum, que não se questiona de nada, que aceita tudo que vem. O grafite me faz um bem o qual eu não teria sentido se não tivesse conhecido essa arte.

"

"O grafite me colocou em lugares que eu não estava, me fez pensar de outra forma, me mostrou a verdade e como desvendar respostas sobre coisas que eu não sabia”, conta Liber. Seu objetivo é trazer atenção às questões da comunidade negra, dos moradores da periferia e dos artistas marginalizados, “todos os dias tenho inspirações diferentes. O grafite me proporciona essa liberdade. Mas faço isso pelo meu povo. Sendo um artista negro, a luta parece três vezes maior. Mesmo que o grafite tenha uma maior aceitação

Uma das obras de Gesiel.

hoje em dia, a gente ainda sofre retaliação. Mas tenho uma causa e faço por isso”. Fiéis aos seus princípios artísticos, Gesiel e Liber são perfeitos exemplos de como artistas macapaenses utilizam o grafite para expressar suas verdades e de suas comunidades. Nas palavras de Gesiel se resume a função social importante que esse movimento artístico exerce: “traz vida a lugares esquecidos e abandonados. Essa arte é um protesto e, ao mesmo tempo, leva beleza a lugares sem cor e sem alegria”. 53


CULTURA

Aniversário de Macapá: Capital comemora 264 anos, mas virada cultural e atrações nos pontos turísticos foram cancelados A capital do estado do Amapá completa mais um ano e a Prefeitura realizaria pela primeira vez um evento intitulado Virada Cultural. Com os crescentes casos da COVID e síndromes gripais, o evento acabou sendo cancelado. POR: LAYSE GONÇALVES

V

irada Cultural seria o nome que dado ao evento que marcaria o aniversário de Macapá em comemoração aos seus 264 anos. Promovendo diversas atrações culturais, tais como músicas, danças, tradições culinárias, e marcas da cultura amapaense. Seria realizado pela primeira vez no estado, sua previsão era de iniciar no dia 2 de fevereiro, pretendendo encerrar no dia 4 do mesmo mês. “Com certeza seria importante, no aniversário da cidade ter um evento assim, mostra a valorização do povo, isso eu acho muito interessante, mas agora precisamos ter mais cuidado”, essa é fala de um antigo morador da capital. Maciel Benedicto,

54

38 anos, mora em Macapá desde que nasceu e sempre gostou de eventos regionais. A programação vem sendo montada desde 2021, em dezembro a prefeitura lançou o edital gospel, encerrando as inscrições no dia 14 de janeiro, o edital visava atrair artistas gospel para se apresentar na Virada Cultural, e desta forma ter atrações de todos os estilos e para todos os gostos. Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), o objetivo era atrair toda a comunidade “e as atrações contemplam os diversos segmentos culturais e pretendem fazer um resgate histórico da terra tucuju.” O dia 2 iniciaria com o

festival de Iemanjá, saudando a Rainha do Mar. Ainda segundo a SECOM, essa programação teria como finalidade, fortalecer as ritualísticas do candomblé, umbanda e tambor de mina, dando visibilidade e valorização às manifestações tradicionais da cultura negra de Macapá. A moradora Neusa Olívia, professora de Português e uma das criadoras do festival “Curta o curta” que incentiva jovens da escola estadual Raimunda dos Passos a produzir curtas-metragens, falou da importância de uma virada cultural e sua divulgação: “é fundamental esses momentos culturais, e uma virada dando para a população, de graça e em


CULTURA Confira a programação que será realizada em breve: diversos pontos, a cultura [...] é maravilhoso. E rePROGRAMAÇÃO pito, é muito importante que se divulgue isso para que a população de fato • Festival de Iemanjá Música instrumental, rap, shows de rock e fique sabendo do que está • Prefeitura de Macapá música alternativa. acontecendo.” A divulgação do evenCorrida de rua Horário: 16h to ocorreu no dia 11 de Horário: 6h • Praça chico Noé janeiro através do site • Araxá Capoeira e teatro de oficial da Prefeitura de Sexta da diversidade / rua Macapá, as programações LGBTQIA+ Horário: 16h iniciariam no dia 2 de feHorário: 16h • Praça da Prefeitura vereiro passeando pelos • CEU das artes Música Popular Amapontos turísticos da capipaense tal amapaense, e encerra- Artes cênicas e visuais Horário: 12h10min riam no dia 4 de fevereiro com atrações de cantores Horário: 12h (Início • Praça Veiga Cabral regionais, e até artistas da exposição de obras Concerto de Poesias, gospel. de artista plásticos) exposições de artes Embora a realização e • Curiaú visuais, artesanato e as programações do evenMarabaixo e Batuque música voz e violão to estejam animando os Horário: 12h10min 10h – Artesanato e moradores da capital, é • Fazendinha Artes visuais importante ressaltar as Shows de Música: 15h – Poesia e música atitudes e os cuidados a • Bicicleata serem tomados para se melody, brega, saudaprevenir da Covid-19, de e guitarrada Horário: 16h suas variantes e dos casos Horário: 12h10 Concentração: início de gripe, e por esses moti• Mercado Central da avenida Cora de vos, o evento acabou sen- 9h – Pronunciamento Carvalho, em frente do cancelado, voltando os oficial ao prédio da Igreja esforços neste momento 10h – Audiovisual Universal para a área da saúde, contudo, de acordo com uma 12h10 – Shows musi- Percurso: sistema bicais nário (Avenidas Cora nota lançada pelo governo, após esse período, a 16h – Dança (clássica, de Carvalho e Padre festa será realizada em brega, salão etc.) Júlio), com término segurança e celebrando a • Praça da Bandeira no Mercado Central. vida.

55


CULTURA Foto: Jhimmy Feiches/Arquivo pessoal

CONTANDO SUAS HISTÓRIAS, O ARTISTA AMAPAENSE JHIMMY FEICHES LANÇA SEU PRIMEIRO ÁLBUM POR: LAYSE GONÇALVES

Jhimmy Feiches em uma de suas apresentações.

56


Jhimmy, você como artista que já possui alguns anos de carreira, lançando seu primeiro trabalho em 2015 com “Bring Me Down”, como está sendo lançar seu primeiro álbum? É muito estranho poder dizer que eu lancei um álbum [...], eu não sou tão novinho, sou de uma geração que consumia muito CD [...], tinha muita vontade de poder oferecer pras

pessoas que me ouvem um CD também. Quando eu comecei a gravar música, quando eu consegui gravar minha primeira lá em 2015, de cara, já achei que as coisas seriam muito fáceis. Eu falava, “agora vem aí o CD”, e as coisas não aconteciam. [...]

"

O

cantor e compositor, Jhimmy Feiches, de 28 anos, lançou no ano de 2021 seu primeiro álbum intitulado “Dentro d’água a Gente Não Chora”. Cantando sobre amadurecimento e compartilhando suas experiências de vida, o cantor dividiu o álbum com suas parceiras musicais Luiza Brito, Lara Utzig e Tani, além disso teve a participação da cantora amapaense, Patrícia Bastos. A composição das músicas iniciou em 2016, sendo cinco anos de produção. A obra lançada possui 13 faixas, falando sobre crescimento, amadurecimento, família, primeiros amores e autoconhecimento. Jhimmy Feiches concedeu entrevista exclusiva à Revista Lundi e conta detalhes sobre o processo de criação de seu novo álbum.

CULTURA

Não era que as coisas estavam ficando difíceis, era porque meu sonho talvez não coubesse mais no mundo que a gente vive

"

[...] Então, o sonho de ter um CD, de fazer um álbum, ele acabou ficando um pouco distante, não só pela dificuldade, mas porque hoje as pessoas não costumam consumir álbuns inteiros, e hoje em dia as pessoas lançam single e EP. Você pode ver até pelos grandes nomes, Anitta, Pablo, elas lançam algo, mas paralelo a isso tem muito single, [...] que é o que acaba estourando [...]. Quando eu consegui, demorou pra cair a ficha que eu tinha realizado o que eu queria. Porque acabou sendo uma coisa natural, eu tô muito feliz mesmo por ter conseguido gravar as treze faixas, pois tendo essas treze faixas agora eu posso trabalhar elas de forma separada.

Como foi o processo criativo do álbum? Desde as composições até as produções. Eu gosto muito de acumular memórias, sabe? E como eu sou uma pessoa muito esquecida, eu sempre guardo um objeto por ano que marcou muito a minha vida no ano específico. Eu tenho objetos do meu ensino médio, tenho objetos do meu primeiro contato com o teatro, tenho cartinhas de amor dos meninos do ensino médio e tudo mais, aquela coisa toda. E quando eu decidi que eu queria compor um álbum, decidi que iria revisitar essas memórias. A memória do primeiro coração partido, a dos sonhos de infância [...], por isso que o álbum tem essa narrativa de começar com uma coisa bem infantilizada, ela vai crescendo pra discussão em relação aos pais, a saúde mental, namoro, homossexualidade, tudo isso. Então o processo criativo foi muito de visitar essas minhas memórias, esse meu acúmulo de sentimento. Percebemos no álbum que tem muito de sua história, de quem és, qual foi a sua interpretação? O que 57


CULTURA

Capa do álbum "Dentro d'água a gente não chora", de Jhimmy Feiches.

você passa ao seu público? sui um quadrinho, dividido em duas etapas, a primeira, Eu tenho uma informa- se chama “José”, a históção que eu não costumo ria de como José encontrou falar muito, e tudo mais; Jhimmy, a segunda etapa meu nome de batismo não se chama “Jhimmy” que é é Jhimmy, é José. Jimmy quando ele encontrou José. acabou sendo uma identidade ideal pra mim, sabe? [...] No novo álbum, algutrata-se exatamente de mos- mas músicas tiveram trar pras pessoas que eu não participações especiais, sou só o Jimmy, [...] essas como a cantora Patrícia músicas, começando com o Bastos. Como foi traba“Bico de Lacre” e depois o lhar com outros artistas? “Outro Primeiro” [...] elas ficam bem ilustradas na A primeira faixa, “Bico parte física do álbum, pos- de Lacre”, tem a Lara e a 58

Luiza, pessoas que eu já queria nessa faixa que fala de infância, fala de sonhos, elas trazem essa inocência pra gente quando cantam. [...] Eu comecei a fazer ele (o álbum) em 2016, finalizei agora, mas desde lá eu falava (pra elas) “Luiza, tu vai cantar uma música comigo”, “Lara, tu vai cantar uma música comigo”. E era a mesma coisa com a Tani. E elas toparam desde o início, o que me deixou muito à vontade. Já com a Patrícia Bastos


CULTURA Foto: Reprodução/Jhimmy Feiches

com a Patrícia Bastos, por- O que podemos espeque é referência de música rar para o futuro da amapaense [...]. Eu cheguei sua carreira musical? com a minha produtora: “Marina é o seguinte, vamos apresentar pra Patrícia, O meu próximo passo é dizer sobre o que se trata a levar isso a outros estamúsica e cantar pra ela pra ver o que ela acha” [...]. Aí a dos. E quando eu falo isso, gente mandou a música pra não é só de forma digital ela, ela ouviu. [...] Ela falou ou mandar o álbum [...] “cara, gostei muito, só bora. Levar pra outro estado é Escreve pra mim a letra da levar o show. O show que música, canta pra mim a minha parte pra eu saber como eu estou fazendo agora é é que eu vou fazer direitinho meio que uma experiência. e vamos”, daí a gente foi.

"

eu não compus a música pensando em cantar com ela, eu compus essa música pensando em cantar com alguma referência de vida pra mim. A música com a Patrícia, é como se fosse um diálogo entre a minha mãe e o meu pai. Então, eu precisaria de uma força muito grande, porque minha mãe é uma pessoa com uma presença muito forte. Daí quando eu finalizei a música eu comecei a pensar nas possibilidades [...], eu cheguei a sonhar

"

59


CULTURA

Artesãos afromacapaenses agora possuem locais fixos para exposição e comercialização de seu produtos

Os artistas que se encaixarem na categoria de afroempreendedores podem se cadastrar no site da prefeitura para ocupar alguns dos espaços POR: JOÃO PAULO PESSOA

Foto: João Paulo Pessoa

P

rodutos afromacapaenses agora podem ser expostos em local próprio no Mercado Central e no Shopping Popular de Macapá. Antes divulgados em feiras e exposições realizadas pelo Instituto Municipal de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (IMPROIR), o trabalho de artesãos afro de Macapá agora será comercializado também em locais fixos no centro da cidade. Os espaços podem ser ocupados por empreendedores afro mediante cadastro pelo link macapá.ap.gov.br. Os produtos confeccionados pelos artistas incluem bonecas de marabaixo, vestuário típico, peças de decoração, entre outros. Com local fixo, a cultura afromacapaense possui mais espaço turístico do estado.

60

Produtos manuais confeccionados por Izis Farias, artesã afromacapaense

Para Elton Souza, artesão afroamapaense, essa iniciativa é importante para a valorização da cultura afro de Macapá, “nosso trabalho se torna mais conhecido e nossa cultura também, a tornando mais valorizada e melhorando a eco-

nomia do nosso estado”. Celebrações sazonais, como o mês da consciência negra, são oportunidades que os artistas possuem para divulgar seus trabalhos. Um local de exposição é ideal para que os artesãos consigam manter uma re-


CULTURA Foto: João Paulo Pessoa

Artesanato afro produzido por artistas colaborativos afromacapaenses.

gularidade nas vendas e na promoção da cultura. Para a dona Assunção Gomes da Graça, de 64 anos, artesã há mais de 20, esses locais contribuem muito para que os artesãos amapaenses consigam manter uma exposição de seus produtos: “facilita muito pra gente que dependia de feiras e exposições que ocorrem apenas algumas vezes ao mês. Agora, com um local próprio, conseguimos ter um retorno melhor”. Muitos artesãos de Macapá trabalham de forma colaborativa, vendendo produtos uns dos outros. “Fazemos isso como forma de apoio. Por exemplo, algumas artesãs gripadas não podem sair de casa

para vender, então eu trago os produtos para que elas não sejam prejudicadas”, ressalta dona Assunção. Elton Souza comenta que, ainda que existam oportunidades de exposição e comercialização de produtos artesanais no município e no estado, barreiras ainda têm que ser enfrentadas, “uma das dificuldades encontradas é o aumento do material que utilizamos para confeccionar as peças, com a necessidade de um apoio para os artesãos nas feiras, como transporte e alimentação.” Para Elton, a atenção adequada aos artistas negros amapaenses contribui para que a cultura permaneça viva para as novas gerações.

O IMPROIR, instituto responsável por catalogar e auxiliar artesãos afro do município, realiza feiras e exposições constantes ao longo do ano. Em entrevista à prefeitura do município, Maria Carolina Monteiro, presidente do IMPROIR, salienta o quão importante é o planejamento de políticas públicas atrelado ao debate sobre o fortalecimento do patrimônio histórico afromacapaense. “Macapá é repleta de raízes ancestrais, tendo como exemplo o Marabaixo, nossa maior e mais autêntica manifestação cultural. Por isso, planejar a valorização dos patrimônios históricos culturais é necessário e fará parte do nosso plano de trabalho”. 61