Page 1

Link Revista Digital da Acieg

Janeiro de 2013 - Edição 3

Acieg ww.acieg.com.br

Construção civil: desafios para 2013 Para manter crescimento de anos anteriores, setor de construção civil depende de investimentos em infraestrutura urbana Tecnologia facilita comunicação entre cliente e empresas

Lojistas consagram janeiro como mês para queima de estoque

Férias mal planejadas podem se tornar pesadelo para o bolso


internet e tecnologia

Chat: alternativa para quem deseja investir em atendimento Ferramenta auxilia empresas que buscam melhorar sistemas de comunicação com cliente

Q

Por Ana Helena Borges

uem já passou um bom tempo na fila de espera para ser atendimento pelos famosos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SAC), via telefone, sabe o quanto meios mais rápidos de comunicação com as empresas facilitam para o esclarecimento de dúvidas, resolução de problemas ou até mesmo contratação de serviços. E para quem deseja investir em bom atendimento, a tecnologia oferta diversas alternativas. Dentre elas está o chat, que mesmo não sendo novidade ou inovador como algumas mídias sociais, contribui com a dinami-

zação dos processos da empresa. “É uma ferramenta importante, independe do horário. Vendi um apartamento no dia de Natal pelo chat. E, já fiz uma venda às 2 horas da manhã”, conta o corretor da Polo Imóveis, Fábio Monteiro dos Santos, ao relatar algumas de suas experiências como “corretor online”, por meio do uso do chat. Segundo ele, o chat é eficiente no ramo imobiliário porque normalmente o cliente já tem o interesse em

LINK Acieg

EXPEDIENTE Presidente Helenir Queiroz MISSÃO DA ACIEG Atuar na defesa incondicional do setor produtivo, fomentando e desenvolvendo ações que viabilizem a sua integração com a sociedade.

comprar o imóvel e busca apenas mais informações ou esclarecer dúvidas. “É ele quem procura”, pontua o corretor que classifica o chat como importante meio, principalmente, de primeiro atendimento. Segundo o diretor de Projetos da Raddar Agência Web, Walder Cruvinel, o chat se distingue por ser personalizado, instantâneo e ágil. Todavia, sua implantação deve ser planejada para que não se torne um meio inefi- ►

Revista digital Link Acieg é uma publicação da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg) Reportagem Ana Manuela Arantes

Editor Leandro Resende (JP-1145)

Estagiária Ana Helena Borges

CONTATOS GESTÃO REDAÇÃO (62) 3237-2616 ou 3237-2642

COMERCIAL (ANÚNCIOS) (62) 3237-2613 (Marina Anderi)

Sugestões de pauta podem ser enviadas para imprensa@acieg.com.br

Acompanhe a Acieg facebook.com/acieg

twitter.com/acieg

flicker.com/acieg

plus.google.com/acieg


internet e tecnologia

Walder Cruvinel: uso do chat requer planejamento

caz e reflita negativamente na imagem da empresa. “Apesar de ser instalada facilmente e em poucos minutos, o processo por trás desta ferramenta é gigantesco e envolve uma logística que precisa ser muito bem definida, detalhada e administrada.” Para isso, Walder Cruvinel explica que, mesmo com as variações de acordo com a realidade da empresa, o mais corriqueiro é a implantação de um departamento de “call cen-

ter on line”, com a incorporação de colaboradores para as áreas de Tecnologia da Informação (TI), marketing digital e atendentes ao cliente. O diretor ressalta que a política de atendimento do chat – com explicação do método, datas e horários –, deve ser bem clara para o consumidor, pois as insatisfações da ferramenta também podem prejudicar a imagem da empresa, da mesma maneira que o atendimento não virtual.

investimentos

Clube aposta em atividades que foram abandonadas por causa da tecnologia

Infraestrutura e crescimento da construção civil

Desenvolvimento do setor de construção depende da manutenção de infraestrutura urbana

Ei, ei... anuncia aqui!!! Só um dica: os primeiros vão pagar menos. Não perca a oportunidade. Ligue no deparamento Comercial da Acieg: (62) 3237-2613


investimentos Por Ana Manuela Arantes

P

ara quem pretende fazer investimentos imobiliários em Goiás no ano de 2013, a projeção do setor de construção civil é positiva. Principalmente em Goiânia, onde o preço do metro quadrado é considerado um dos mais baratos, comparado às outras capitais brasileiras. Esta é a opinião do diretor da construtora e incorporadora Queiroz Silveira, Rogério Queiroz, que explica que na capital goiana há muita oferta de áreas de construção. Segundo ele, isto influencia diretamente o valor do metro quadrado e o que é repassado para o consumidor. Porém, para que o setor em Goiás continue a crescer e o consumidor se beneficie disso, é preciso que investimentos em infraestrutura urbana, por parte do setor público, sejam mantidos e que já haja preocupação com o futuro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam que a população goianiense aumenta a

cada ano. De 2011 para 2012 o crescimento foi 3,6% e a estimativa para 2013 é que esse número chegue a 4%. São aproximadamente 2 mil novos habitantes por ano. “Na construção civil, transporte, energia, água tratada e rede de esgotos são requisitos básicos para empreendimentos. E o próprio crescimento da população e o aumento do poder aquisitivo dos goianienses exigem que exista esse mínimo de infraestrutura”, afirma Rogério. PROJEÇÕES Para o diretor da Queiroz Silveira, 2013 será ano marcado pela entrega de empreendimentos que foram lançados em 2010 e 2011, época de “boom” imobiliário no Brasil. E esse é um dos motivos que faz o setor se preocupar com a manutenção do mínimo da infraes-

trutura nos municípios goianos. A expectativa também é que neste ano haja retomada de crescimento, com número maior de lançamentos imobiliários, uma vez que em 2012, o setor precisou administrar a super oferta trazida com o “boom”. “Vale ressaltar que Goiás é destaque na economia nacional e a tendência é que o PIB goiano cresça ainda mais, assim como o setor da construção civil”, confia Rogério.

Soluções para melhorar o trânsito contribuem para o desenvolvimento da construção civil

Webwriter Renan Rigo: “há atividades convenientes para cada rede social”


marketing e vendas

Hora de liquidar Comércio iniciou o período de promoções, comuns após o fimde ano. Descontos podem chegar a 70% Por Ana Manuela Arantes

O

novo ano começa e as lojas já anunciam, por meio de suas vitrines, liquidações e promoções. É só andar pelos shoppings e comércio de rua para notar os anúncios e verificar melhores preços de produtos, principalmente daqueles relacionados ao fim de ano, referentes ao Natal ou roupas brancas usadas no Réveillon. O consumidor ainda pode contar com a facilidade de pagamento oferecida pelos lojistas. Os descontos anunciados são significativos e chegam até a 70%. É o caso de 170 lojas do Portal Shopping, em Goiânia (GO), que abriram suas portas com diversas liquidações. De acordo com a coordenadora de Marketing do Portal Shopping, Roberta Escher, o objetivo é aquecer as vendas logo na primeira semana de janeiro e atrair a atenção de consumidores, de olho naqueles que estão de férias e que

aproveitam para passar pelo shopping. São roupas, calçados, eletroeletrônicos, brinquedos, eletrodomésticos e diversos produtos com descontos. Os consumidores que conseguiram adiar para janeiro as famosas compras de final de ano poderão economizar e sair com mais sacolas de compras das lojas. “Aproveitamos que as marcas nacionais entram em liquidação, para unir todas as lojas do shopping e oferecer descontos. Este ano, quem fizer compras ainda poderá ganhar um cupom para sorteio de um carro zero quilômetro”, explica Roberta. Durante o período de liquidação, a expectativa é que haja crescimento de 20% no fluxo de clientes e de 35% em comercialização.

SALDÃO EM SUPERMERCADO Não são só lojistas aproveitam o início do ano para anunciar liquidações. Os supermercados também realizam o conhecido “saldão” e chamam a atenção do público com preços mais baratos. Um exemplo é o Hiper Moreira, no Setor Coimbra em Goiânia, que em janeiros liquidou produtos dos setores de alimentação, têxtil, utilidades e eletrodomésticos, com até 50% de desconto. O gestor comercial do hipermercado, Roberto Rivelino, afirma que a ação promocional é uma estratégia para reposicionamento no mercado, já que novas linhas de produtos chegarão. O “saldão” ocorre todo o ano e nos dias de liquidação há 45% de crescimento das vendas e aumento significativo do público. ►


marketing e vendas Entre os produtos mais procurados, estão máquinas de lavar, aparelhos de televisão e de ar condicionado. Nesta época, a procura também é muito grande por materiais escolares que são comercializados no hipermercado, segundo Roberto. Promoções de cadernos que não foram vendidos no ano passado são destaque entre as vendas.

finanças pessoais

Férias sem prejuízo Controlar o emocional, na hora de fazer o planejamento, pode evitar que as férias se tornem um pesadelo Por Ana Helena Borges

V

ista por boa parte dos consumidores como, praticamente, um pacote de sonhos, as viagens de férias podem se tornar verdadeiros pesadelos quando não há o cumprimento do estabelecido ou as informações não são repassadas em sua totalidade pelas operadoras e agências de turismo. E, quando isso ocorre o descontentamento pode facilmente se tornar uma perda financeira. ►

Curtas Sefaz divulga calendário fiscal de 2013 A Secretaria da Fazenda (Sefaz) divulgou o calendário para pagamento de ICMS deste ano. O novo cronograma não traz alterações significativas com relação ao último calendário. As datas que coincidiam com finais de semana e feriados foram remanejadas para dias úteis. O calendário pode ser acessado por meio da página www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2013-01/calendario-fiscal-eletronico-2013.pdf


finanças pessoais vas. Independente desta, devese pedir o repasse de tudo que foi conversado por escrito”, explica Marcos de Oliveira Assunção, que afirma ser obrigatório o cumprimento, mesmo que forçado, do combinado.

Segundo o presidente da Comissão de Direitos do Consumidor da Ordem dos Advogados Brasileiros, seção Goiás (OAB-Goiás), Marcos de Oliveira Assunção, o envolvimento emocional é um dos grandes fatores para que o consumidor não perceba os problemas com os pacotes turísticos. “É preciso racionalizar o processo, tirar o emocional e agir com cautela para evitar problemas. O melhor é deixar as emoções somente para a hora da viagem”, brinca o advogado. Dentre os procedimentos indicados, está o detalhamento por escrito de tudo o que for combinado. O ideal é que seja feito um contrato, mas o envio das informações por e-mail também equivalem como provas do oferecido. “Existem inúmeras formas de venda de pacotes de viagens hoje: telefone, internet, compras coleti-

COMPRAS COLETIVAS As compras coletivas são alternativas para quem deseja viajar gastando bem menos do que o normal. Todavia demandam grandes cuidados para que o consumidor não seja enganado com as falsas promoções. É preciso, por exemplo, estar atento às regras da venda do estabelecimento e ter a clareza de que a empresa não pode fazer novos adendos ou modificações, caso não estejam previstos anteriormente. “Ao comprar nesses sites o consumidor tem de imprimir as regras, porque equivalem a um contrato.” O advogado da comissão da OAB-Goiás salienta que não são permitidas alterações de nenhuma natureza, uma vez que “a empresa deve cumprir o prometido”. Caso a possibilidade já tenha sido informada ao consumidor e seja realmente necessária, a empresa deve oferecer as opções de cancelamento com a devolução integral do valor pago.

Advogado Marcos de Oliveira Assunção: empresa tem que cumprir o combinado

Para os casos de recusa de devolução ou casos em que as viagens se tornam dor de cabeça por problemas no decorrer do passeio, o recomendado é guardar o maior número de informações possíveis sobre o combinado e o ocorrido. De acordo com Marcos de Oliveira Assunção, comprovantes de despesas, fotos, números de protocolos de reclamação, testemunhas, emails e publicidade valem como provas. “A justiça é bem favorável aos consumidores lesados por pacotes turísticos enganosos, tanto na avaliação dos danos materiais quanto ao dos danos morais, afinal se trata de emoções e expectativas”, conclui o advogado.

Curtas Aberto prazo para empresas entregarem informações sobre empregados Todos os empregadores brasileiros devem começar a entrega da Declaração Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2012. O prazo limite para entrega é oito de março. A Rais é importante no fornecimento de diversos benefícios ao trabalhador, e orienta a elaboração de políticas trabalhistas.


cursos

Cronograma de 2013

A

agenda de cursos e palestras da Acieg, para o primeiro semestre de 2013, já tem temas definidos.

Interessados em capacitação e em conhecer um pouco mais sobre marketing pessoal e profissional, vendas, liderança, contabilidade e direito do trabalho podem reservar a data na

agenda. Os colaboradores das empresas associadas à Acieg possuem valor diferenciado. Confira abaixo os cursos confirmados:

Link Acieg  

Revista digital da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), com publicação mensal.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you