Page 1

07

sonhos: fórmula de sucesso nas novelas dicas de famosos: o que rola ou não em festas

TURISMO

aeroportos: lista reúne melhores do mundo peronismo: inspiração em bares argentinos

ENTREVISTA

Camila morgado: tudo pelo personagem herson capri: sem medo da idade

DECORAÇÃO

para integrar: paredes abaixo na reforma barracão: oficina vira casa e ateliê

TECNOLOGIA

Miguel Nicolelis: nobel pode vir para brasileiro mercado : aplicativos agitam telefonia móvel

MÚSICA

CPM 22: cd independente chega ao mercado Adriana Calcanhoto: “infectada” pelo samba

Antoniela Canto De Assis para a HBo

ESTILO LIVRE

R$ 5,80 EDIÇÃO 7 . JUNHO 2011

TV

3


4

ESTILO LIVRE


ÍNDICE_

11 14 28 38 46 48 52 56 66 70

DA REDAÇÃO_ ENTREVISTA

CAMILA MORGADO Tudo pelo personagem

TV

FÓRMULA DE SUCESSO Sonhos nas novelas

TURISMO

após comilança Dicas de SPAs no Estado

LITERATURA

moda Editoras de olho no mercado

MODA

Primavera/verão Feira apresenta tendências

COLUNA

OFTALMOLOGIA Pergunte ao doutor

SAÚDE

MODULAÇÃO HORMONAL Conheça esse tratamento

Quem iria imaginar que uma assisense está por trás e também na frente das câmeras de um dos canais de mais prestígio da TV paga, a HBO. Pois podemos nos orgulhar, um dos talentos da emissora saiu daqui. Antoniela Canto, assisense que viveu na cidade até encerrar o antigo colegial, hoje ensino médio, e mantém suas raízes aqui, com sua família e amigos, é locutora e atriz e está em grande evidência no momento, devido à série “Mulher de Fases”, que está sendo exibida na HBO. Além disso, ela também é locutora do canal e de diversas outras produções e está em cartaz com mais duas peças em São Paulo. Diante de tanto reconhecimento, a Estilo Livre deste mês não poderia dar destaque a outra assisense que não fosse ela: a nossa Mulher de Fases. De fases sim, porque como todos que sonham em alcançar seus objetivos, ela também lutou muito e galgou vários degraus e fases até alcançá-lo. No entanto, como toda guerreira, ela quer mais e na reportagem da Estilo Livre deste mês conta que continuará se aprimorando para trabalhar cada vez mais em sua área, seja no teatro, na TV ou no cinema. Vamos dividir este orgulho? Confira na reportagem a história desta assisense...

CAROLINA MARQUEZINI DIRETORA DA REDAÇÃO

MÚSICA

ADRIANA CALCANHOTO “Infectada” pelo samba

GASTRONOMIA

DIA DOS NAMORADOS Capriche no café da manhã

DECORAÇÃO para integrar Derrube paredes

06 CAPA

Uma Mulher de Fases...

Antoniela Canto De Assis para a HBO

DIRETOR Jeziel Marquezini EDITORA Carolina Marquezini DIRETOR COMERCIAL Daniel Israel DIREÇÃO DE ARTE E IMPRESSÃO Editora Conosco_Indústria Gráfica TEXTO E FOTOS Agência Estado FOTOS Ivan Mello - Freelance JORNALISTA RESPONSÁVEL Carolina Marquezini_MTB_41418 SP TIRAGEM 25 mil exemplares DISTRIBUIÇÃO Distribuidor Regional Assis ::18 3324 4286 PARA ANUNCIAR Daniel Israel_18 9606 2196 daniel@revistaestilolivre.com.br Ana Paula Garavelo_18 9705 6612 anapaula@revistaestilolivre.com.br Vanislene Guiotti_18 9777 2988 :: 8144 6068 vanis@revistaestilolivre.com.br ANÚNCIOS E PATROCÍNIOS Além de anúncios institucionais e comerciais em formatos tradicionais, Estilo Livre oferece a opção de patrocínio das seções e colunas fixas. Fale com nossos representantes. REVISTA ESTILO LIVRE Abílio Duarte de Souza, 257 :: F: 18 3322 6544 revista@revistaestilolivre.com.br


CAPA_

De Assis

para a O título “Mulher de Fases”, série da HBO em que a assisense Antoniela Canto está atuando, cai muito bem a ela, como a praticamente todas as mulheres. No entanto, no caso de Antoniela, o trocadilho com “Mulher de Fases” pode ser usado na verdade para descrever as mudanças de fases em sua vida, até que ela conseguisse conquistar seu maior sonho: o de ser atriz. A “estrela” das peças na época da escola, já que Antoniela sempre gostou de atuar e acabava ficando com este compromisso nas “gincanas do Xereta”, escola em que estudou, tomou outro rumo mais tarde, quando terminou o colegial. Formou-se em Publicidade e Propaganda, mas nunca desistiu de conquistar o sonho de atuar. Mais tarde foi trabalhar como

08

ESTILO LIVRE

CAPA_

Antoniela Canto (Selma), Rodrigo Pandolfo (Gilberto) e Elisa Volpatto (Graça) em cena da série Mulher de Fases, da HBO

produtora de TV, redatora publicitária e depois decidiu fazer um curso de Rádio no Senac; a partir daí as portas tão almejadas começaram a se abrir. Ela começou a trabalhar com locução, conseguiu chegar à HBO, emissora onde atua como locutora e já com formação como atriz foi contratada para sua primeira produção à frente das telas na emissora: “Mulher de Fases”, exibida todas as segundas-feiras, às 8h30. Em cartaz no teatro em São Paulo também, Antoniela conversou com a reportagem da Estilo Livre e revelou que, se alguém ainda não a conhece, porque não teve a oportunidade de assistir “Mulher de Fases”, com certeza já ouviu sua voz em: “Assis está na TV Tem”, propa-

ganda da afiliada da Rede Globo em que ela é responsável pela locução. EL: Quais são suas melhores lembranças de Assis e como chegou a São Paulo? Antoniela Canto: Bom, eu nunca trocaria a infância que eu tive em Assis por nada. Brincar na rua, na fazenda, ou passar o dia inteiro no Tênis. Passear na Avenida, estudar no Xereta, que eu amava... Putz... não tem preço. Isso entre muitas outras coisas. Sou da época em que o Porão era “o lugar” (de dançar, paquerar e se divertir), das tardes do recadinho que a rádio Cultura fazia aos domingos, etc... Mas quando terminei o terceiro colegial, vim pra São Paulo, a cidade que vivo até hoje. Eu sabia desde pequena que moraria aqui! EL: Tendo vivido em Assis, que é uma cidade com muito pouco incentivo às artes, como iniciou sua carreira de atriz e locutora? Antoniela Canto: Minha história é engraçada... Vou resumir: Eu sempre quis ser atriz, (em todas as gincanas do Xereta eu atuava...); então, vim pra SP para tentar entrar no CPT (Centro de Pesquisa Teatral), do Antunes Filho. Nunca passei... e olha que eu tentei muitas vezes. Tentei também a EAD (Escola de Arte Dramática da USP), e não consegui... Aí, sem esperanças, mas com a certeza de querer

ficar em SP, prestei publicidade na FAAP e passei! Trabalhei como produtora de TV, redatora publicitária, mas, apesar de gostar disso tudo, faltava realizar meu maior sonho: o de ser atriz. Comecei pela locução, me formando em Rádio no Senac. Pronto... consegui fazer um teste e me tornei locutora da HBO Plus. Até hoje sou locutora de lá e faço muita locução para publicidade também. E fui pro TUCA (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), onde me formei como atriz. Minha história se deu aqui em SP, mas acredito que aos poucos, a arte vai acabar tendo um lugar maior em Assis. EL: Quais trabalhos considera mais marcantes em sua carreira? Antoniela Canto: Todo trabalho pra mim é único e importante. Mas alguns marcam mais, claro. Um exemplo é participar do elenco principal da série “Mulher de Fases”, produzida pela HBO em parceria com a Casa de Cinema de Porto Alegre. Em cartaz na HBO. Outro é ter feito a peça “Toalete”, de Walcyr Carrasco e direção de Cininha de Paula. Ou mesmo da peça em que estou em cartaz agora: Ä Vida que eu Pedi, Adeus”, de Sérgio Roveri e direção de Eliane Caffé, com Ailton Graça, Vera Mancini e Paulo Américo. EL: Você disse que agora está atuando em ESTILO LIVRE

9


CAPA_

duas peças, fale um pouco sobre elas? Antoniela Canto: Estou em cartaz no teatro Gazeta com a peça “A Vida que eu pedi, Adeus” e no Teatro Club Noir, na peça “Depressões” (da Romena Herta Muller), dirigida pela fantástica Juliana Galdino, que é um dos maiores nomes do teatro brasileiro - um ícone da atuação. EL: Além dos trabalhos como atriz você disse que também faz locução na HBO, está com algum projeto de locução no momento? Antoniela Canto: Sou locutora da HBO Plus e faço muitos trabalhos de publicidade. No site: www.antonielacanto.com dá pra ouvir algumas. Acho até que muitos assisenses já ouviram a minha voz e não sabem. Também faço algumas locuções para a TV TEM - aquela que fala das cidades “Assis está na TV Tem, a TV que tem você” é uma delas.

é um presente pra qualquer atriz. Afinal, todos os trabalhos dessas duas gigantes do cinema são impecáveis. EL: Sua história revela uma guerreira, que não desiste de seus objetivos. Acredita que estas características lhe permitiram conquistar sucesso profissional? Antoniela Canto: Gosto de ir atrás do que eu amo. Acho que só assim a gente pode encontrar um pouco da felicidade e conseguir o sucesso, mas não esse sucesso “fake” da fama pela fama, mas por conseguir desenvolver os projetos nos quais acreditamos. EL: Quais são seus próximos projetos? Antoniela Canto: Meu maior projeto é cada vez mais trabalhar e ser uma atriz melhor. Quero fazer tudo: TV, cinema e teatro, sempre! EL: Seus familiares ainda vivem em Assis?

EL: No seu blog você diz que “Mulher de Fases” só te trouxe presentes, conte um pouco sobre este trabalho e sobre as portas que ele abriu pra você?

Antoniela Canto: Sim, minha mãe mora aí, junto com a maioria da minha família. EL: Ainda tem contato com amigos da cidade?

Antoniela Canto: Sim, pois trabalhar numa produção da HBO Latin América em parceria com a Casa de Cinema de Porto Alegre

Antoniela Canto: Sim, claro! Amigos queridos, que sempre estão comigo!

ESTILO LIVRE

11


ENTREVISTA_

ENTREVISTA_

Foto_THIAGO TEIXEIRA/AGÊNCIA ESTADO/AE

“Eu trato a idade como um lado inexorável da vida” Por_Maiara Camargo

(AE) - Aos 59 anos, Herson Capri vive um mulherengo na novela das 9, “Insensato Coração”. Na vida real, no entanto, ele se mostra apaixonado por uma mulher só, Susana Garcia, 40. Nesta entrevista, o ator conta que encara a morte como algo inexorável e garante não ter sentido medo de morrer ao descobrir um câncer, em 1999. “Eu tinha medo de que meus filhos ficassem sem pai”, diz ele, pai de Laura, 32, Pedro, 30, Lucas, 13, e Luiza, 10 - os dois últimos com Susana.

“Pelo personagem

vale tudo,

menos cena de sexo explícito”

Capri: O convite partiu do Gilberto Braga (autor da novela). Ele foi ver umas peças minhas e trocamos figurinhas no sentido de trabalharmos juntos um dia. É a primeira vez que faço uma novela dele.

Por_Tatiana Piva

Capri: Eu trato a idade como um lado inexorável da vida. Tento administrar da melhor forma possível. Ultimamente, tenho caprichado na alimentação e feito exercício. Mas não sou vaidoso, nunca fiz plástica. Não me visto bem. Uso roupas largas. Isso dá uma deselegância. Mas eu gosto. Minha mulher me obriga a passar uns cremes às vezes. Mas eu acho chato. AE - Foi fazendo Jesus Cristo, na “Paixão de Cristo” (1999), em Nova Jerusalém (PE), que descobriu que estava com câncer no pulmão? Capri: Isso. Como o papel era muito exposto, o médico disse que não era bom eu perder 15 quilos. Ele disse: “Perde 5 kg e faz uma lipo”. Quando fui fazer os exames, apareceu o câncer. Tirei o tumor e, 20 dias depois, ainda fiz Jesus. AE - O câncer mudou sua vida?

ESTILO LIVRE

Foto_MARCOS ARCOVERDE/AGÊNCIA ESTADO/AE

AE - Como surgiu o convite para “Insensato Coração”?

AE - Você está com 59 anos. Tem medo de envelhecer? É vaidoso?

12

Capri: Todos os anos há um momento de tensão. Já aconteceu de eu ter que refazer a ressonância. Achei que tinham pegado algo. Pensei: “Quanto tempo de vida será que eu tenho?” Começa aquela musiquinha do “Psicose”, né? (risos). Não era nada. De qualquer forma, o câncer me mudou, fiquei mais leve e carinhoso. No trabalho, fiquei mais tolerante e menos rígido comigo. Por mais que a gente tenha uma relação tranquila com a morte, mexe com a gente.

(AE) - Camila Morgado, 36 anos, não teve seu contrato com a Globo renovado. A partir de agora, ela passa a ganhar por obra na emissora. Mas trabalho não tem faltado. Recentemente foi recrutada para substituir a atriz Christine Fernandes no programa “Saia Justa” (GNT). Durante entrevista, em São Paulo, ela falou sobre o filme “Olga” e confessou que costuma tomar calmante tarja preta.

esforço e entrega foram grandes.

AE - Como você reagiu ao não ter o contrato com a Globo renovado?

AE - Você já ficou careca e fez cena de nudez. Tem algum limite por um personagem?

Morgado: Na hora, me assustei. Mas confesso que foi bom. Estava acomodada.

Morgado: Pelo personagem vale tudo, menos cena de sexo explícito. A não ser que fosse com meu marido. Enquanto está no limite do fingimento bem feito, tudo bem. Mas quando passa, eu freio.

AE - O que significa integrar o elenco do programa “Saia Justa”? Morgado: É um desafio que me coloca numa posição diferente da do ator. A proposta permite dar opinião ou mesmo não tê-la. AE - O que representou “Olga”? Morgado: “Olga” foi meu trauma bom. O

AE - Por quê? Morgado: Era novata, não entendia nada de cinema. Tive de emagrecer, aprender a atirar. Fiquei num quartel fazendo laboratório. Havia um professor de táticas de guerra. Tive só três meses para me preparar.

AE - A Malu (de “Viver a Vida”) mostrou um lado sensual. Gostou? Morgado: Ouvia dos caras na rua: “Ô branquinha!”. Alguns chegaram a me chamar de Geisy (Arruda) do jornalismo. A Malu mostrou o meu lado sensual e eu adorei.

ESTILO LIVRE

13


ENTREVISTA_

ENTREVISTA_

A televisão é

mais uma etapa Por_Aline Nunes

AE) - Depois de ser eleito o melhor ator no 21º Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, em 2008, pelo desempenho no espetáculo “A Noite dos Palhaços Mudos”, Domingos Montagner, 49 anos, despertou a atenção da Globo. O universo televisivo, no entanto, nunca foi a ambição do artista. Por ser fundador do Circo Zanni e do grupo teatral La Mínima - há 14 anos no mercado - ele sempre teve a agenda cheia. Mesmo assim, resolveu descobrir como era fazer TV. Ainda em 2008, fez um teste de imagem para a Globo e em seguida estreou no seriado “Mothern” (GNT) e fez ponta no seriado “Força Tarefa”. E hoje, ele só dá provas de que tem potencial de virar queridinho na emissora dos Marinho. Versatilidade ele já provou que tem. Recentemente, apareceu como galã no seriado “Divã”. Agora, está na novela “Cordel Encantado”, como o cangaceiro mais temido do sertão: Herculano, pai de Jesuíno (Cauã Reymond). Ele ainda está se adaptando à rotina que a TV exige. Como mora em São Paulo, o ator se dispôs a morar num apart-hotel no Rio. À reportagem, ele fala sobre a estreia na TV, o encontro com amigos de longa data na telinha - entre eles João Miguel - e sua postura diante da fama. AE - Você se formou no circo. Como foi parar na TV? Montagner: A primeira oportunidade foi no seriado “Mothern”, do GNT. Depois, através do La

14

ESTILO LIVRE

Mínima (grupo de teatro), fui contactado pela Globo para um registro de imagem. Depois vieram o “Força Tarefa”, “A Cura”, “O Divã” e “Cordel”. AE - Não tinha ambição em TV? Montagner: Nunca tive preconceito com o meio, mas nunca tive tempo para me dedicar a outro veículo. No teatro e no circo eu faço todo o processo: criação, atuação e produção. AE - Como surgiu o circo Zanni, em 2003? Sua família é circense? Montagner: Foi um mero acaso. Minha família não tem nada a ver com o circo. Meu pai foi comerciante, dono de bar. Minha mãe era dona de casa, éramos uma família simples, de classe média baixa. Mas no final dos anos 80, quando conheci o diretor circense do Cacá (Rosset), resolvi que era ali que eu iria amarrar a minha égua. AE - As pessoas das décadas de 20 e 30 enxergavam o cangaceiro como herói. Quem você vê como o herói, hoje, no Brasil? Montagner: Sem fazer demagogia? Sério, para mim herói é quem sobrevive sob condições adversas sem precisar ser bandido. O povo que vive com alegria em meio a um conjunto de dificuldades tem esse componente heroico.

ESTILO LIVRE

15


TV_ Foto_JOÃO MIGUEL JÚNIOR/TV GLOBO/AE

TV_

Nos

travesseiros da ficção Por_Aline Nunes

Marina (Paola Oliveira) sonha com Pedro (Eriberto Leão) em cena da novela Insensato Coração, da Rede Globo.

(AE) - Desde janeiro, quando “Insensato Coração” estreou no horário nobre, o casal de protagonistas Marina (Paola Oliveira) e Pedro (Eriberto Leão) só se desencontrou. Às vezes, ele a desejava. Às vezes, era ela quem o queria, mas ele não estava mais a fim. Do nada, um não queria olhar mais para o outro. Nisso, se passaram 90 dias e nada de os pombinhos fazerem as pazes. Mas como novela das 9 não pode ficar sem um romance central, os autores Gilberto Braga e Ricardo Linhares deram um jeitinho dos dois enamorados ficarem juntos nesses três meses de jejum amoroso: nos sonhos. Para especialistas em TV, o uso dos sonhos enriquece a dramaturgia porque cria expectativas no público. Justamente por isso, esse exemplo de Pedro e Marina não é um caso isolado na dramaturgia. Em “Insensato Coração” é comum outros personagens sonharem durante a noite. Um exemplo recorrente tem sido o de Norma, interpretada por Gloria Pires. Como ela está na prisão desde o início da novela, em consequência de uma armação de Léo (Gabriel Braga Nunes), já sonhou duas vezes que se vingava do vilão. Num deles, aliás, ela matava o ex-amado. Se não fosse a luz baixa no estúdio e as falas pausadas, embaladas por um piano, as cenas dos delírios noturnos de Norma nem pareceriam sonhos. As sequências são tão bem feitas quanto as tratadas como reais. Segundo Claudino Mayer, doutor em Comunicação pela USP, os diretores das novelas investem nesse tipo de construção dramatúrgica porque resume fatos anteriores e, desta forma, estreita os laços com o telespectador. “No final, o sonho acaba fazendo o público torcer para que o que o personagem esteja sonhando vire ou não realidade. Isso faz com que a novela ganhe mais e mais simpatizantes”, explica Mayer. E apesar de essas cenas, muitas vezes, parecerem enrolação de roteiro (como no caso de Norma, em que a sequência durou 2minutos e 48 segundos), o coautor Ricardo Linhares diz que essa ferramenta é de importância dramática. Por isso, ele e Gilberto Braga estão repetindo o uso dos sonhos com outro personagem: Raul (Antonio Fagundes). Desde que ele retornou do Chile, passou a ter pesadelos relacionados aos filhos. Ricardo não adianta o significado dos tormentos, mas diz que eles terão relação com um segredo que será revelado ao longo da trama. Eis mais uma forma de prender o público.

Fórmula de sucesso O artifício onírico já deu muito certo no cinema. “A Origem” (2010), em que Leonardo DiCaprio vive um homem que rouba informações da mente das pessoas durante os sonhos, levou quatro estatuetas no Oscar. E no horário nobre, as fantasias noturnas também estão em outras novelas da Globo. No caso de “Morde & Assopra”, o sonho vem acompanhado até de recursos gráficos. Na trama de Walcyr Carrasco, toda semana, a paleontóloga Júlia (Adriana Esteves) sonha com uma espécie de réptil. Para o autor, o uso dessas cenas, gravadas em modelagem 3D, é uma outra maneira de entreter o público. “Criei os sonhos da Júlia para o público não ver só os ossos dos dinossauros”, explica. Porém, do mesmo jeito que em “Insensato Coração”, os sonhos de Júlia estão ligados a um segredo. “Que só revelarei no final da novela”, diz Carrasco. O recurso tem ganhado tanta importância na dramaturgia que as autoras Duca Rachid e Thelma Guedes optaram por abrir o folhetim “Cordel Encantado” com um grande sonho. Nele, Miguézim (Mateus Nachtergaele) profetizava que um rei surgiria no sertão, transformando tristeza em alegria. Algo que, de certa forma, resume tudo o que está por vir na trama. O delírio de Miguézim, no entanto, não será um caso isolado na trama das 6. “O sonho é um recurso dramático interessante. Por meio dele, podemos mostrar a voz inconsciente do personagem. Fora que sempre rendem boas imagens”, explica Duca Rachid.

ESTILO LIVRE

17


TV_

TV_

O que pega e o que não pega

bem na noite Por_Juliana Faddul

(AE) - Constantemente, São Paulo é palco de festanças. Nos últimos meses, a cidade teve três grandes eventos: 25 anos de Ricardo Almeida e duas festas de lançamento das novelas globais “Morde

& Assopra” e “Cordel Encantado”. Para saber o que é legal e o que não pega bem na noite, falamos com alguns famosos para reunir dicas e ouvir boas histórias de quem vive entre as baladas.

DÉBORA BLOCH AE - O que define uma boa festa? BLOCH: As pessoas e a música.

CLAUDIA OHANA AE - O que define uma boa festa? OHANA: Boa companhia e boa música, que dê para dançar. AE - O que vestir? OHANA: Vestir é complicado à beça! Gosto muito de roupa, então levo horas para me arrumar. É um ritual.

18

KAYKY BRITO AE - O que define uma boa festa? BRITO: Amigos, com certeza. As pessoas certas. AE - O que beber? BRITO: Gosto muito de champanhe. AE - O que ouvir? BRITO: Hip Hop. Adoro esse tipo de música.

AE - O que beber e comer? OHANA: Eu não bebo álcool. Em festas, só bebo água. E quase não como.

AE - Uma gafe: BRITO: Vomitar no meio da pista. Chato, né?

AE - Uma gafe: OHANA: Roupa errada. Acho que roupa errada é pior do que roupa igual, sabe?

AE - Uma festa inesquecível: BRITO: Ano novo na casa do Henrique Pinto, no Rio (empresário conhecido por suas grandes festas). Foi ótimo.

ESTILO LIVRE

LUCIANA VENDRAMINI AE - O que comer? VENDRAMINI: Finger Food. Não dá para se sujar em festa. Criatividade começa por aí.

AE - O que precisa ter? BLOCH: Bebida variada e comida gostosa.

AE - O que beber? VENDRAMINI: Drinks não alcoólicos.

AE - Uma festa inesquecível: BLOCH: A festa que eu fiz na minha casa, na estreia do filme “À Deriva”, no Rio. Ah, essa festa foi inesquecível.

AE - Uma gafe: VENDRAMINI: Decote nas costas. Acho que fica vulgar. A não ser que tenha a medida certa.

ELE SABE DE QUE OS FAMOSOS GOSTAM Conversamos com o promotor de eventos Helinho Calfat para saber como fazer uma festa memorável: AE - O que é preciso para uma festa perfeita? Calfat - Para uma festa ser bacana, ela precisa proporcionar novas experiências para os convidados. Isso interfere na escolha da atração, na decoração e no lugar, que, quanto mais inusitado, melhor. Outro aspecto importante é investir bastante em buffet e bebidas de qualidade. AE - Que detalhe não pode ser esquecido? Calfat - Não dá para faltar gelo, nem deixar o bar lotado. Se estiver ruim, as pessoas vão embora. AE - O que servir para comer? Calfat - Tem de saber quem são os convida-

dos e o tipo de festa. E procurar saber se preferem jantar ou petiscos. AE - Que tipo de música tocar? Calfat - Ter um bom DJ é sempre legal. Mas se não tiver grana para investir, chame aquele amigo que manda bem nas músicas para discotecar. Ou então faça um duelo de iPod. Diverte e é econômico. AE - Qual a pior falha de uma festa? Calfat - Acabar a bebida. Se acabar a comida, as pessoas não reclamam. Mas acabar a bebida não dá. AE - Uma festa inesquecível? - Os meus aniversários. Já viraram objeto de desejo em São Paulo. São uma tradição.

ESTILO LIVRE

19


VITRINE_

01

02

03

04

07

05

20

ESTILO LIVRE

06

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07.

Viviane - Marcelo Heloisa - Rodrigo Vinícius - Patrícia Rodrigo - Andréia Márcia - Tiago Luciana - Tiziano Ronaldo - Andréia


TV_ Foto_BOB PAULINO/TV GLOBO/DIVULGAÇÃO/AE

TV_

O ano

de Claudia Ohana Por_Aline Nunes

(AE) - Em 1979, Cláudia Ohana insistiu tanto para a mãe, dona Nazareth Ohana, dar a ela uma chance de aparecer na TV que deu certo. Nazaré era montadora de filmes, logo, tinha uma certa influência no meio artístico. Como Cláudia tinha apenas 14 anos, uma figuração estava ótimo para ela. E assim aconteceu. O diretor Daniel Filho estava à procura de figurantes para a gravação da abertura de “Dancin’ Days” (1979) e Cláudia e Eri Johnson foram os escolhidos. O que ela não esperava era que 32 anos após a exibição da novela, ela seria chamada para estrelar um filme que tivesse o mesmo folhetim como pano de fundo: “A Novela das Oito”, previsto para agosto

22

ESTILO LIVRE

e dirigido por Odilon Rocha. No longa, Cláudia, 48 anos, é Dora, uma ex-militante que sofre torturas no período do regime militar, época em que a novela “Dancin’ Days” está em seu auge. Apesar da carga dramática da personagem - a atriz frequentou o Grupo Tortura Nunca Mais, do Rio, para construir o papel - ela ficou feliz em reencontrar o tema. “Eu reencontrei com a minha infância, com o início da minha carreira”, diz. O projeto de Odilon Rocha, no entanto, não é o único que faz Cláudia relembrar o início de sua carreira. Recentemente, ela voltou ao ar com a novela “Vamp”, no canal Viva. Segundo a

atriz, a novela foi divisora de águas de sua trajetória. “Foi ali em que eu aprendi a fazer televisão. O Ney (Latorraca) me ajudou muito. Foi um trabalho inesquecível”, conta. De fato, Cláudia virou a musa oficial de “Vamp”. Estampou revistas na Venezuela, país onde o folhetim estourou, foi capa da trilha sonora nacional da saga vampiresca e até gravou uma versão de “Sympathy for the Devil”, dos Rolling Stones, para o disco internacional de “Vamp”. Mesmo reconhecendo a importância desse papel, Cláudia não faz planos de acompanhá-la no Viva. “Não gosto de me assistir. Mas estou feliz.” Foi através dos fãs que a atriz soube da reexibição. “Estava passeando de carro, no Rio, e vi o outdoor: ‘Vamp vem aí.’ Deu uma coisa...”, diz. Retorno ao horário das seis - No momento, porém, a agenda da atriz está tomada. Na TV, ela atua em “Cordel Encantado”, trama das 6 da Globo, a segunda nessa faixa que Cláudia faz. A primeira foi “Amor com Amor se Paga” (1984), de Ivani Ribeiro. Foi nesse folhetim, aliás, que ela teve seu primeiro personagem fixo. “É bom estar nesse horário. Novela das 9 tem mais pressão”, compara. Por falar nisso, o último papel de Cláudia na TV foi no horário nobre, em “A Favorita” (2008). Mas “Cordel” é diferente, tem ritmo mais lento e, segundo ela, traz uma certa nostalgia. “A novela tem me lembrado um pouco a ‘Tieta’ (1989), aquele sertão, aquele sotaque...”, diz. Em “Tieta”, ela vivia na cidade fictícia de Santana do Agreste. Agora, ela é moradora de Brogodó, mulher de Herculano (Domingos Montagner), o cangaceiro mais temido da região, e mãe de Jesuíno (Cauã Reymond). “Nossa! O Cauã é lindo, né? Estou muito bem cercada”, diz. Isso deu para notar. Na festa de lançamento do folhetim, Cláudia esbanjou sorrisos, dançou forró e, na base dos copos de água - ela não bebe -, festejou a estreia com a amiga Zezé Polessa. Ao que parece, este é mesmo o ano de Cláudia Ohana.

ESTILO LIVRE

23


TV_

(AE) - Quem nunca sofreu, amou ou riu intensamente quando estava no último ano do ensino médio? Ou, quando tinha de estudar para alguma prova, ficava pensando naquela viagem de formatura que seria a maior, mais legal, mais sensacional, mais emocionante, mais... mais tudo na sua vida? Pois é. O ator Mario Frias, mesmo prestes a completar 40 anos, ainda sente todas essas emoções, ainda que não seja em primeira pessoa. Pelo menos durante as gravações de “O Último Passageiro”, game show da RedeTV!. “Ao vê-los, dá tanta saudade dessa época. A liberdade, as emoções. É tudo muito bom”, fala o apresentador. Os alunos chegam, alguns vão para a maquiagem, outros já vão se posicionando. Mas

Mário Frias durante gravação do programa O Último Passageiro da Redetv.

24

ESTILO LIVRE

a preparação com eles começa bem antes do dia da gravação. “Cada colégio tem um produtor e um assistente de produção que fica uma semana em cada escola, fazendo testes para escolher o aluno mais apto a fazer as provas”, explica Cesar. Entre os critérios, eles veem quem se impõe como líder, quem tem mais facilidade em jogo da memória ou é mais calmo para as provas de alta tensão. “Eles sempre escolhem o mais popular ou mais extrovertido, mas às vezes, para televisão, não dá certo”, completa o diretor. Outra preocupação é o nível das perguntas. “A família toda está assistindo. Se fecharmos para um nicho do vestibulando, o pai, a mãe, o irmão menor não vão responder”, explica o diretor.

Foto_/REDETV/DIVULGAÇÃO/AE

“O Último Passageiro”

Scrap.... o quê? Esta é a pergunta mais ouvida na Creative! Mas afinal, o que é um Scrapbook? Vamos ver alguns exemplos. Os álbuns do bebê com fotos e registros de quando começou a andar, do primeiro dentinho e de quando falou mamãe e papai pela primeira vez. Os álbuns fotográficos herdados dos avós e bisavós com fotos em branco e preto pregadas com cantoneiras nas páginas separadas por papel de seda e onde datas, locais e nomes estavam escritos à mão, com pena ou caneta tinteiro. Ou os álbuns de férias, onde estão colocados os tíquetes de viagens, mapas, cartões postais, fotos, flores secas e recibos dos souveniers comprados. Também os diários que guardam os encontros e desencontros da vida, as resoluções, pensamentos, desenhos, cartões e bilhetes... que estão guardados pelo seu significado. A característica que eles têm em comum é preservar uma memória e contar uma história para ser lembrada. Scrapbooking é a arte de homenagear a vida, preservando as memórias e contando as histórias usando a linguagem do coração, como um legado para as gerações. O Scrapbooking existe desde o século XVII.

Nos Estados Unidos, a arte do scrapbook chegou há mais de cem anos. No Brasil o scrapbook é uma prática relativamente nova, mas que a cada dia conquista um público cada vez maior. A Creative Scrapbook foi inaugurada em Assis em 2010 e conta com uma estrutura completa de produtos entre papéis, ferramentas, acessórios e embellishments, além de um espaço amplo para oficinas e cursos. Fazemos, sob encomenda, álbuns de fotografia e mini projetos, como são chamados os álbuns, cadernos, blocos de anotações, agendas, calendários e qualquer outro trabalho feito em formato mini. Confeccionamos também, convites de aniversário, casamento, chá de bebê e de cozinha, cartões para todas as datas comemorativas do ano e lembrancinhas e decoração para todo tipo de evento – tudo com os papéis decorados, tamanhos e formatos que o cliente escolher. Desenvolvemos o nosso site este ano e já contamos com a possibilidade de venda dos produtos para pessoa física e para lojistas, e nosso blog, onde semanalmente dividimos idéias, novos projetos, novas técnicas e dicas para decorar ou presentear com scrap! Acesse o site e saiba mais sobre os cursos e oficinas.

Rua Benjamin Constant, 79

www.creativescrapbook.com.br

ESTILO LIVRE F: 18 3323 6134

25


Alto Inverno 2011 A moda é um fenômeno social que influencia pessoas e mostra caminhos a serem seguidos na hora de se vestir. Pensando nisso, a Carmen Steffens de Assis, realizou no mês de maio, dia 25, um desfile para mostrar as tendências deste inverno. O evento realizado no Villas Pizzaria contou com a presença de clientes e amigos dos franqueados Delaine de Almeida e Wellington Junior. Com muito charme e elegância, a Coleção Alto Inverno, da Carmen Steffens, traz as principais tendências desta temporada, respeitando as diferenças e evitando os exageros, já que cada estilo é pessoal. Como sempre a grife Carmen Steffens evolui e reinventa-se a cada

coleção. Forte tendência mostrada no desfile foram bolsas 3 em 1 que podem ser usadas na versão clutch, com alça de ombro ou ainda com a alça transversal. Também os peep toes que ganharam ares modernos com a mistura equilibrada de renda e couro. Já os ankle boots, além de confortáveis e rústicos, ganham textura acamurçada e acabamento natural com o uso do couro. O desfile foi um sucesso e contou com a presença do produtor Emerson Martins da Carmen Steffens, além de cabelo e maquiagem do Salão Millenium. Portanto, para a Carmen Steffens, conforto e estilo são palavras de ordem.


TENDÊNCIAS_

antenada para aquecer seu inverno Com muito requinte e glamour, centenas de pessoas puderam prestigiar, no dia 25 de maio, na Villas Pizzaria, em Assis, o evento em que a Espaço Villas Boutique realizou para apresentar sua coleção Inverno 2011. A loja, que trabalha com as marcas Stroke, Espaço Fashion, Enjoy, Basthianna, dentre outras, desfilou as principais tendências desta estação. A proprietária Regiane Villas trouxe para a passarela o que há de mais moderno para este inverno, que foi invadido por

28

ESTILO LIVRE

peças em xadrez, tricô, renda e estampas florais e de bichos. Com muito charme e elegância, Regiane recebeu seus amigos e clientes com um desfile que trouxe exemplos tanto de looks casuais quanto de produções mais elaboradas. Sempre muito antenada à moda e às novidades que regem a estação, Regiane deu um show de elegância durante o evento e mostrou que não faltam opções na loja para quem quer arrasar na produção durante este inverno.

ANgelo bertoncini, 260 - f: 18 3321 7328

ESTILO LIVRE

29


TURISMO_ Foto_DDIVULGAÇÃO/AE

TURISMO_

1

Instalações do Spa São Pedro, em Sorocaba.

Após feriadão

spa

ajuda a retomar o equilíbrio Por_Renata Reps

(AE) - É de praxe: depois de um feriado de muita comilança, a consciência (e a balança) começam a pesar. Para ajudar a retomar o equilíbrio físico e mental, que tal programar um fim de semana em um spa pertinho de São Paulo? Normalmente em áreas de muito verde, os estabelecimentos oferecem tratamentos estéticos, acompanhamento médico e nutricional e incentivam a prática de esportes. Para repor as energias sem abusar das calorias (na maior parte das vezes, controladas), vale investir em massagens e sessões de relaxa-

30

ESTILO LIVRE

mento nas piscinas aquecidas. Os spas já não se limitam a receber quem quer emagrecer a qualquer custo: hoje, são, sobretudo, centros de relaxamento. Separamos cinco, em um raio de 200 quilômetros da capital, para você só se preocupar em relaxar. • Spa Sport Resort Itu. O clima campestre, a apenas 90 quilômetros de São Paulo, é inspirador. Dividese em dois tipos de hospedagem: Descanso e Bem Estar ou Dieta e Relaxamento (vol-

tada aos tratamentos de estética e saúde). Ao todo, são 32 apartamentos e uma ampla área de lazer, espalhada nos 140 mil metros quadrados de área. A diária parte de R$ 250 por pessoa. Inclui seis refeições e banhos de hidromassagem. • Spa São Pedro Sorocaba. No centro da área de 25 mil metros quadrados, uma capela ecumênica ocupa o espaço do jardim e serve como templo para manter as energias em equilíbrio. Uma das piscinas aquecidas é coberta no inverno, para espantar a preguiça e não impedir ninguém de fazer hidroginástica, mesmo nos dias mais frios. Está a 90 quilômetros de São Paulo. O valor do pacote é de R$ 784 por pessoa. Inclui seis refeições com bebidas e avaliação clínica e nutricional. • Spa Sete Voltas Itatiba. Também a 90 quilômetros da capital, tem decoração cuidadosa e detalhista. Os chalés que abrigam os hóspedes e os serviços do spa são inseridos na mata natural, quase fechada: o local foi qualificado como criatório conservacionista pelo Ibama A partir da segunda diária, o cliente ganha como presente uma massagem por dia. A diária sai a partir de R$ 588 por pessoa. Inclui acompanhamento nutricional, exames e cinco refeições. • Viktoria Garten Itapecerica da Serra. No meio das montanhas, a cerca de 30 quilômetros da capital, o spa promete uma “revitalização biológica” ou seja, restabelecer o equilíbrio natural do corpo. O conjunto de terapias complementares é original - como a shirodhara, tratamento antiestresse em que um fio de óleo de gergelim é aplicado na testa, ou a kneippterapia, tratamento a base de choque térmico para ativar a circulação. O pacote para o fim de semana custa R$ 998 por pessoa. Inclui seis refeições, massagens, hidrovitalis (equipamento para hidroterapia) e cromoterapia. • Spa Jardim da Serra São Pedro. Parecido com um clube, tem uma estrutura de acomodação mais vertical, com apartamentos no lugar de chalés. Está a 190 quilômetros de São Paulo. Para duas pessoas, a diária custa desde R$ 368, com acompanhamento nutricional, seis refeições e hidroterapia.

Instalações do Spa 7 Voltas, em Itatiba.

Instalações do Spa Viktoria Garten, em Itapecerica da Serra.

Vista aérea do Spa Sport Resort, em Itu (SP)

Instalações do Spa Viktoria Garten, em Itapecerica da Serra.

2 3 4 5

ESTILO LIVRE

31


VITRINE_ Foto_DDIVULGAÇÃO/AE

TURISMO_ Relembrando a jovem guarda Aconteceu no dia 28 de abril, no Assis Tênis Clube, mais um jantar da Adhonep, tendo como preletor Luiz Carlos Clay, que atualmente reside em Recife/PE. Ele foi cantor de grande sucesso na época da jovem guarda, tendo recebido disco de ouro e outros prêmios. Para quem não se lembra, faziam parte da jovem guarda os cantores Roberto Carlos, Jerry Adriane, Wanderléia, Martinha, Erasmo Carlos, entre outros (anos 60/70). Ele contou a todos ali presentes seu depoimento e cantou vários sucessos da época. O jantar foi servido pelo Buffet Adriana Petcov, e a decoração ficou por conta da Chris Flores (Liberata). O presidente da Adhonep/Assis, o engenheiro agrônomo Arthur Sérgio Fernandes, agradece a presença de todos que participaram do evento.

Listas reúnem melhores

aeroportos

01

02

03

Por_Renata Reps

(AE) - Todos os anos, a organização inglesa Skytrax promove o ranking dos dez melhores aeroportos do mundo - este ano publicada no fim de março. A coincidência é que, alguns dias depois, a conceituada revista britânica “Restaurant” divulgou a lista S. Pellegrino dos 50 melhores restaurantes do mundo. Juntamos, então, as duas seleções, num roteiro onde você pode embarcar e desembarcar com tranquilidade, sem deixar de comer muito bem. Mas avisamos desde já: antes de ir, é melhor conferir o limite de seu cartão de crédito. HONG KONG A região administrativa especial da China faz um investimento pesado para recepcionar bem quem desembarca por lá. Tanto que esta é a oitava vez que o Hong Kong International Airport (hongkongairport.com) conquista o pódio desde que a pesquisa começou, em 1999. Melhorias no processo de imigração e segurança receberam notas altas. Além de constar no ranking da Skytrax, o aeroporto entrou na S. Pellegrino com o prêmio Best Airport Dining, com o restaurante do Landmark Mandarim Oriental, comandado pelo chef holandês Richard Ekkebus. O menu degustação sai a 1.588 dólares de Hong Kong (R$ 321) por pessoa.

32

ESTILO LIVRE

CIDADE DE CINGAPURA O segundo melhor aeroporto, o Changi Airport Singapore (changiairport.com), caiu uma posição em relação a 2010. Provavelmente em razão das reformas realizadas ano passado. Mas foi o favorito do público nos quesitos Área de Lazer e Aeroporto de Trânsito, graças às muitas opções de atividades - e lojas variadas - para quem precisa matar o tempo entre um voo e outro. Uma vez na cidade, jante no Iggy’s (iggys.com.sg) do Hotel Hilton, 22.º no ranking da Restaurant. Há apenas 28 assentos, e o sommelier Ignatius Chan incorpora ingredientes australianos, asiáticos e europeus em suas criações. COPENHAGUE O Copenhagen Airport (cph.dk) é o décimo na seleção da Skytrax - subiu cinco posições em relação a 2010. As melhores pontuações foram para o conforto nos terminais de embarque e desembarque e para a gentileza dos funcionários. Uma estação (a menos de 100 metros da área do check-in) liga o aeroporto a Estocolmo, na Suécia. Mas você não vai querer sair tão cedo da capital dinamarquesa. Lá, afinal, está o Noma (noma.dk), melhor restaurante do mundo segundo a revista “Restaurant”.

04

05

06

07

08

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08.

Roberto Rammert Neto e Selma José Arthur e Queila Luiz Carlos Clay Dra. Cristiane e Dr. Sérgio Fernandes Dr. Jorge Spera e Andressa Arthur Fernandes e Márcia Dra. Bruna Fial e Gabriel Fernandes Márcia e Dr. Gerson Benelli ESTILO LIVRE

33


TURISMO_ Foto_ ARIEL PALACIOS/AGÊNCIA ESTADO/AE

TURISMO_

Peronismo inspira restaurantes e bares em Buenos Aires

por militantes e integrantes do governo, os lugares começaram a ser visitados também pelos turistas. O Perón-Perón Restó Bar acumula uma série de objetos referentes a Perón. Enquanto saboreia pratos de nomes relativos ao peronismo (ou de opções irônicas sobre os inimigos do movimento), o cliente ouve música lounge, ocasionalmente interrompida por discursos de Evita. Além de vender estatuetas do general e camisetas temáticas, o bar tem elementos referentes a Cristina Kirchner, a atual peronista no comando do país. Quem entra no Um Café com Perón, na Recoleta, depara-se com o próprio Perón tomando um cafezinho entre uma pausa e outra do exercício do poder. A estátua do El Conductor, em tamanho natural, surpreende pelo realismo. O café é decorado com fotografias e objetos de época. Na lojinha, lembranças de Juan e Eva Perón. Ao lado da casa está a Biblioteca Nacional, em cujo terreno, até 1955, ficava o Palácio Unzué, residência presidencial onde morreu Evita. No lugar onde hoje funciona o café viviam os mordomos que serviam o presidente - foi a única construção que permaneceu intacta. Os militares que derrubaram Perón nos anos 1950 ordenaram a destruição do palácio, pois queriam evitar que o lugar se transformasse em ponto de peregrinação. PIONEIRO O pioneiro dos temáticos peronistas foi o restaurante El General, fundado em 2005 no bairro de Monserrat. Seguindo a multiplicidade de correntes internas do movimento fundado por Perón, os quatro donos dividiam-se entre duhaldistas e kirchnerinistas. As divergências, contudo, refletiram nas

finanças do restaurante, que afundou em um mar de dívidas. Mas os trabalhadores formaram uma cooperativa e recriaram o espaço, hoje na Avenida Belgrano 350. O prato principal da casa é o substancial pastel de papas, equivalente argentino à torta madalena, o prato preferido de Perón. Outra especialidade é o bife de chorizo feito com vinho malbec. O restaurante é frequentado por líderes sindicais, secretários de Estado e parlamentares. Durante o almoço, o ambiente é embalado pela Marcha Peronista. Nesse momento, os clientes levantam de suas cadeiras e entoam a emblemática melodia.

SAIBA MAIS • Como ir: A passagem aérea entre São Paulo e Buenos Aires, ida e volta, custa a partir de R$ 342,58 na Gol (0300-115- 2121; www voegol.com.br), R$ 618,26 na TAM (4002-5700; www.tam.com.br), R$ 670,19 na Aerolineas Argentinas (0800-707- 313; www.aerolineas.com.ar) e R$ 679,19 na Lan (0300-788-0045; www lan.com). Voos diretos. • El General: Avenida Belgrano, 350, Monserrat. Telefone: (54-11) 4343-7601 • Perón Perón: Rua Carranza, 2.225, Palermo Hollywood. Telefone: (54-11) 47776194 • Un café com Perón: Rua Áustria, 2.601, Recoleta. Telefone: (54-11) 4802-8010

Por_Ariel Palacios

AE) - Ao invés de quadros, as paredes ostentam palavras de apoio ao presidente argentino Juan Domingo Perón (1895-1964). Em outro ponto, repousa a foto da mulher do general, Eva Duarte Perón - Evita (19191952) -, cercada de flores e bilhetinhos. O peronismo está presente em todos os cantos do recém-inaugurado Perón-Perón Restó Bar. Mas ele não é o único: diversos bares, cafés e restaurantes de Buenos Aires adotaram como

34

ESTILO LIVRE

tema o movimento político que embala a sociedade argentina há 65 anos. Os peronistas não gostam da comparação, mas os colunistas gastronômicos portenhos indicam que estes estabelecimentos são uma espécie de “Hard Rock Café” do Peronismo. A decoração conta com fotografias, documentos, pôsteres e objetos pessoais do casal superstar da ideologia, que engloba a esquerda, o centro e a direita. Frequentados ESTILO LIVRE

35


Viagens para quem quer ir

além do convencional

Viagem com especialistas: safári na Tanzânia com Araquém Alcântara.

Foto_ GABRIEL GUIRãO/DIVULGAÇÃO/AE

TURISMO_

01

02

03

Por_Equipe AE

(AE) - O currículo de viajante lista paradas nos seis continentes. O passaporte exibe carimbos variados. E viagens tradicionais, independentes ou em grupo, já não satisfazem a curiosidade. Turistas assim, que já viram de tudo um pouco pelo mundo, são o principal público dos roteiros guiados por especialistas. Para mergulhar em um tema ou nos detalhes de um destino, embarcar na companhia de quem sabe tudo do assunto em questão está cada dia mais fácil. As opções oferecidas por agências de viagem vão de gastronomia a artes e cultura, de filosofia a espiritualidade, de esportes a meditação. PACOTES • Canadá Chegar de helicóptero ao cume gelado das montanhas da Colúmbia Britânica e deslizar lá de cima pela neve intocada é a proposta do heliskiing. O esquiador Eduardo Gaz conduzirá o roteiro da Ski Brasil (skibrasil.com.br), com saídas a partir de 1.º de janeiro, Inclui hospedagem em Gold Bridge, pensão completa e sessões de heliskiing. Por US$ 7.500. • Escandinávia O debate sobre filosofia e cinema vai abordar

36

ESTILO LIVRE

os cineastas Soren Kierkegaard, Ingmar Bergman e Lars Von Trier, conduzidos pelo filósofo Luiz Felipe Pondé por cenários da Dinamarca, Noruega, Suécia e Islândia. Da agência Latitudes (latitudes.com.br), custa R$ 6. 840 por pessoa, sem aéreo. De 11 a 26 de junho, inclui cruzeiro, aulas e passeios. • Inglaterra e Irlanda Nos dois países, locais sagrados para os celtas serão destrinchados pelo estudioso da religião Wicca Claudiney Prieto. Abadia de Glastonbury, Stonehenge e Kildare estão no roteiro de 10 dias, com saída marcada para 8 de julho. Da agência Raidho (raidho com.br), por US$ 3.508, inclui transportes aéreo e terrestre e hospedagem. • Tanzânia Fotografar a migração anual dos gnus e zebras pelas estepes da reserva natural Serengeti é o objetivo desta viagem, na companhia do fotógrafo brasileiro Araquém Alcântara. Workshop e jantar com o fotógrafo estão na programação. Da agência Tereza Perez (teresaperez.com.br), por US$ 10.950, com transportes e café da manhã.

04

05 07

06

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07.

Aline - Rodrigo Michely - Hugo Junior - Renato - Sérgio Amanda - Michelle - Glaucia Josi - Clebinho Cassiana - Silmara Bruna Guadaim ESTILO LIVRE

37


TV_NOTAS

TV_NOTAS

01

07

Alexandre Borges

ACESSÓRIOS A bolsa vermelha e uma pulseira prata em forma de quadrados, usados por Marina (Paola Oliveira) em “Insensato Coração”, aparecem em sétimo e nono lugar, respectivamente, na lista dos acessórios mais solicitados na central da Globo.

BASTIDORES DE UMA CAMPANHA POLÍTICA Próximo longa de Murilo Salles (“Todos os Corações do Mundo” e “Como Nascem os Anjos”), “O Fim e Os Meios” começa a ser rodado em agosto, em Brasília. A produção, que tem no elenco, entre outros nomes, Alexandre Borges, Daniel de Oliveira e Silvio Guindane, mostrará os bastidores de uma campanha política.

02

“As Brasileiras”

ATRIZES RECONHECIDAS E NOVOS ROSTOS Projeto da Globo ainda sem data de estreia, a série “As Brasileiras” terá Ivete Sangalo como a protagonista do episódio sobre a Bahia. A ideia da emissora é que Sandy estrele a história ambientada em Campinas - o canal aguarda a resposta da cantora. Adriana Falcão assinará a trama, que se passará em São Paulo. “As Brasileiras” também falará sobre a Capital do País. Em “Laranjas de Brasília”, Claudia Jimenez viverá uma mulher que é usada como laranja num esquema político. A ideia da atração é mesclar atrizes reconhecidas com novos rostos. Por conta disso, o episódio sobre as mulheres de Goiânia, de Clarice Falcão, apostará num novo talento.

03

R$ 400 MIL REAIS POR CAPÍTULO Lançada em 3 de maio, “Vidas em Jogo” (Record) consumirá R$ 400 mil reais por capítulo. A trama de Cristianne Fridman entra no ar com duas cotas de patrocínio vendidas - cada uma a R$ 94 milhões. A substituta de “Ribeirão do Tempo” é a 22ª produção de teledramaturgia da emissora. “Esse é o conjunto mais forte, mais competente e capacitado que reunimos até agora”, afirmou Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia da Record. Silveira não fala em expectativa de audiência, mas considera de 15 a 20 pontos um índice confortável. “Acho acima de 20 um bom número”. “Ribeirão do Tempo” tem marcado 12 pontos.

05 04

Felipe Camargo

EXAUSTO Para gravar “Xingu”, Felipe Camargo ficou por três meses no Tocantins. “Gravamos das 6h às 18h, num sol de 40ºC. Sem contar os bichos que apareciam. Já estava cansado de matar ou jogar cobra fora”, diz.

38

ESTILO LIVRE

08 06

“Vidas em Jogo”

Paola Oliveira

Daniel Boaventura

REVIVAL Daniel Boaventura viverá o dentista Paulo Cesar na minissérie “Tapas & Beijos”, na Globo. PC, como será chamado, será um ex-namorado de Sueli (Andrea Beltrão). Após um encontro acidental, PC e Sueli vão retomar o relacionamento.

“SuperPop”

ATRAÇÃO PRÓPRIA Gilmelândia, substituta de Luciana Gimenez no comando do “SuperPop”, pode ganhar uma atração própria na RedeTV!. A emissora trabalha num projeto de programa de variedades, com espaço para música, para ir ao ar a partir do segundo semestre.

09

“A Montanha”

ESMALTE DESEJADO O esmalte cor de rosa usado por Natalie, personagem de Deborah Secco na novela das 9 “Insensato Coração” (Globo), vem sendo o cosmético que mais chama a atenção dos telespectadores da Globo.

“Capitães de Areia”

TRILHA SONORA Carlinhos Brown assinará a produção da trilha sonora do filme “Capitães de Areia”, da diretora Cecília Amado. Ele também é o autor de oito das dez músicas da trilha do longa. Três delas, “Tema de Dora”, “Capoeira Futuro” e “Espírito Bravo”, são inéditas. Brown aparece ainda em “Velozes e Furiosos 5”, com “Carlito Marrón”, e em “Rio”, com sete composições.

10

Maria Flor

ELOGIOS No blog de “360”, Fernando Meirelles elogiou o desempenho de Maria Flor nas filmagens do longa. “A Flor foi valente e enfrentou 16 páginas com Antony Hopkins, ou com Ben Foster, bravamente e se saiu bem”, escreveu.

ESTILO LIVRE

39


MODA_

MODA_

Editoras estão atentas ao mercado nacional de moda Por_Maiara Camargo

(AE) - Com a profissionalização do mercado de moda nacional, as editoras estão de olho nos leitores que querem se vestir melhor, conhecer estilistas e, ainda, nos estudantes que precisam de conteúdo fashion para encher as mochilas. Evento do segmento mais importante da América Latina e a quinta maior semana de desfiles do mundo, a SPFW é um exemplo de como o mercado de moda nacional está se

desenvolvendo. Longe das passarelas, essa profissionalização está enchendo as prateleiras de um tipo inesperado de loja: as livrarias. Responsável pelo acervo de livros de arte da Livraria Cultura há 28 anos, José Carlos Honório vem acompanhando esse processo. “A demanda aumentou. Hoje, existem mais escolas de moda, mais desfiles. E as editoras estão atentas a isso”, observa.

PARA SABER MAIS Veja 4 novidades entre os livros de moda

Mairi Mackenzie ‘Ismos - Para Entender a Moda’ Globo (2011) Preço: R$ 39,90 O livro reúne as tendências de design e os movimentos que moldaram a evolução do traje desde o século XVII.

Eduardo Ferreira Costa ‘Comprador de Moda’ Editora Senac (2011) Preço: R$ 65 Obra discute o aumento da competição e da variada oferta de produtos de moda e a crescente profissionalização na cadeia de distribuição desse segmento.

Nina Garcia ‘O Livro Negro do Estilo’ Best Seller (2010) Preço: R$ 44,90 Nina Garcia apresenta um livro que ajuda as mulheres a explorar sua própria moda e deixar transparecer no estilo o melhor de sua personalidade, tendo como inspirações estilistas e estrelas do cinema.

Design Museum ‘Cinquenta Vestidos que Mudaram o Mundo’ Autêntica (2010) Preço: R$ 34 Lista os 50 principais vestidos que tiveram impacto substancial no mundo do design. Cada modelo traz uma breve referência sobre o que conferiu a ele seu status icônico.


LOOK BOOK_

DICAS DE PRESENTE

PARA O SEU AMOR Blusa Bob Store Donna Amora & Homem R$ 329,00

Camisa Xadrez M.Officer R$ 169,00

Brinco Sussel R$ 169,00

Relógio Condor Sussel R$ 251,00

Tênis Richards Donna Amora & Homem R$ 269,00

Óculos Guess Lalucci R$ 399,00 Calça Jeans M Officer R$ 239,00

Bolsa Couro M.Officer R$ 498,00

Sapato Mandi Velvet R$ 269,00

Lenço Jolie R$ 62,98

Colar Corações Lalucci R$ 195,00

Open Boot Carmen Steffen R$ 370,00

Casaco M Officer R$ 379,00

Camiseta Tricô Billabong World Style R$ 259,90

Pulseira Sussel R$ 58,00

Calça Jeans Aramis Donna Amora & Homem R$ 260,00 Calça Bob Store Donna Amora & Homem R$ 329,00

Tênis M. Officer R$ 149,00

Sapatilha M. Officer R$ 279,00

Bolsa Carmen Steffens R$ 855,00

Ankle Boot Mandi Velvet R$ 590,00

ESTILO LIVRE

43


LOOK BOOK_

DICAS DE PRESENTE

PARA O SEU AMOR Cachecol Donna Amora & Homem R$ 149,00

Brinco Mary Carvalho R$ 48,60

headband Jolie R$ 26,90

headband Jolie R$ 39,98

Pulseira Jolie R$ 39,98

Bolsa Guess Lalucci R$ 320,00

Bolsa Ellus Velvet R$ 695,00

Ballasox Mary Carvalho R$ 116,00

Carteira Coral Jolie R$ 72,80

Short Aramis Donna Amora & Homem R$ 279,00

Ballasox Mary Carvalho R$ 116,00

cinto mary carvalho R$ 28,80

Sapato Jorge Bischff Jolie R$ 309,00

Sapato Satryani Mary Carvalho R$ 262,80

Peep Toe Carmen Steffens R$ 351,00

BotaAnimale Velvet R$ 769,00

ESTILO LIVRE

45


LOOK BOOK_

DICAS DE PRESENTE

PARA O SEU AMOR 01

02

Jaqueta Reebok RH Sports R$ 139,90

Camisa Aramis Donna Amora & Homem R$ 299,00

Camiseta Nike RH Sports R$ 79,90

03 Bolsa Nike RH Sports R$ 209,90

Camisa Xadrez Hurley Tess Brasil R$ 216,00 Calça Reebok RH Sports R$ 119,90

Legging Nike RH Sports R$ 99,90

Tênis Nike RH Sports R$ 549,90

Tênis Reebok RH Sports R$ 299,90

Tricô Hurley Tess Brasil R$ 289,00

04

05

06

07

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. Camiseta Billabong World Style R$ 149,90

Camiseta Hurley Tess Brasil R$ 78,00

Camiseta Element World Style R$ 149,90

Polo MCD World Style R$ 159,00

08

Fernando - Daniel Adriano - Iara Lucas - Thiago - Lucas Maycon - Matheus Elaine - Jeferson Cleber - Mariza Nina Camila - Fábio


MODA_

MODA_

O que será moda

no verão Por_equipe el

Ainda nem entramos no inverno, no entanto, os estilistas e as marcas de sapatos, acessórios e roupas já estão produzindo as peças que farão parte da próxima coleção Primavera/Verão, que foi apresentada no mês de maio na Conceito Showroom, feira realizada no terraço da Daslu, em São Paulo. A Estilo Livre esteve lá e registrou um pouquinho do preview de algumas marcas. Conforme as apresentações, para as próximas estações as promessas continuam seguindo a tendência dos tecidos finos, com o uso de muita seda, crepe e renda, além do crochê, que já invadiu este inverno e vai continuar com força também no verão. Os tons de nude e off white mantêm a majestade e mostram que sua força permanecerá ainda nas próximas coleções de sapatos, acessórios e roupas, valendo o

investimento nas peças que podem ser usadas em qualquer época do ano. Entre as cores que prometem marcar o próximo verão estão o laranja, o verde, o coral, que continuará com sua majestade e o amarelo. Entre os modelos de sapatos e acessórios apresentados na feira estão os de duas marcas comercializadas em Assis, na loja Mary Carvalho, que são a Corso Como e a Zeferino. Nas peças destas marcas, os destaques serão os detalhes de flores, laços, borboletas e outras aplicações, com mistura de cores e materiais e ainda com grande variação de saltos. Conforme a apresentação das marcas na feira, as mulheres vão se encantar com as opções de todos os estilos já desenhadas pelos estilistas para a coleção primavera/verão.

ESTILO LIVRE

49


COLUNA_

?

?

PERGUNTE AO DOUTOR O F TA L M O L O G I A

EL - Ficar muito tempo na frente do computador pode trazer danos à visão? Dr. Victor Coronado Antunes: Não, não há nenhuma evidência de que o uso do computador cause prejuízo aos olhos. No entanto, longas horas de trabalho podem se tornar cansativas para os olhos, pescoço e costas. Muitas vezes é útil fazer pausas periódicas, olhando ao longe e ajustando o seu posto de trabalho, como por exemplo, o ângulo do monitor, altura da cadeira, alterar a iluminação, etc. O ressecamento ocular é bastante comum nesta situação, sendo ideal além das pausas, o uso de lubrificantes oculares. EL - E no caso da televisão, assistir televisão de muito perto pode comprometer a vista? Dr. Victor Coronado Antunes: É praticamente o mesmo caso do computador, e pode provocar cansaço ocular por forçar a acomodação e a convergência, mas não traz prejuízo para a visão. O ideal é assistir à televisão a uma distância de dois metros no mínimo, e sempre com o local iluminado. A radiação emitida pela televisão é mínima, não causando danos aos olhos. EL - Por que em torno dos 40 anos de idade fica mais difícil ler sem óculos? Dr. Victor Coronado Antunes: A habilidade de focar objetos próximos diminui progressivamente com a idade e o problema é conhecido como presbiopia. A presbiopia é um envelhecimento natural do cristalino. É geralmente próximo dos 40 anos, quando os óculos ou lentes multifocais são prescritos para corrigir

50

ESTILO LIVRE

esta condição. EL - O meu filho pode usar lentes de contato durante a prática esportiva?

é feita com colírio e a cirurgia dura em torno de 10 minutos, sendo que os dois olhos podem ser operados no mesmo dia. EL - Com que idade podemos operar?

Dr. Victor Coronado Antunes: Sim, as lentes de contato proporcionam uma excelente visão para a maioria dos esportes. No entanto, elas não protegem os olhos de uma lesão. Portanto, usuários de lentes de contato devem usar óculos de segurança quando participam de atividades esportivas. EL - Como são feitas as cirurgias a laser? Dr. Victor Coronado Antunes: As cirurgias refrativas são aquelas feitas para corrigir miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Hoje em dia, ela são feitas a laser - com o Excimer Laser. Existem duas técnicas: o PRK e o Lasik. Seu oftalmologista pode decidir qual a melhor técnica para o seu caso. EL - Quais as chances da cirurgia “dar certo”? Dr. Victor Coronado Antunes: Existe cerca de 95% de chance de se livrar do uso de óculos ou pelo menos de sua necessidade absoluta, necessitando de pequenas correções para as atividades como dirigir à noite ou para leitura prolongada. EL - A cirurgia dura quanto tempo? Dr. Victor Coronado Antunes: As cirurgias são realizadas sob regime ambulatorial, sem necessidade de internação. A anestesia

Dr. Victor Coronado Antunes: O paciente deverá ter em torno de 21 anos, porém, o ideal é a estabilidade absoluta do grau no período mínimo de um ano, independente da idade do paciente. EL - Como é realizada a cirurgia de catarata nos dias de hoje? Dr. Victor Coronado Antunes: Nas últimas décadas, a cirurgia de catarata passou por grandes avanços, se tornando um procedimento de alta complexidade, porém de rápida execução e recuperação. Esta é realizada com anestesia tópica (apenas colírio) e através de uma micro-incisão auto-selante (dispensa pontos ao final da cirurgia), a catarata é aspirada e substituída por um implante intra-ocular (lente intra-ocular) que pode ser multifocal, livrando o paciente definitivamente do uso de óculos tanto para longe quanto para perto.

EL - Quando se deve realizar a cirurgia de catarata?

Dr. Victor Coronado Antunes: Esta deverá ser indicada no momento que a visão do paciente estiver piorando tanto em qualidade como em quantidade. EL - Quando há a necessidade de um transplante de córnea? Dr. Victor Coronado Antunes: A córnea é o tecido transparente que fica na frente do nosso olho. É através dele que a luz entra no nosso olho formando a imagem. Caso ela perca sua transparência a visão vai ficar prejudicada. È como um relógio com o vidro arranhado, mesmo que os ponteiros estejam funcionando, não vai ser possível ver as horas. Nesses casos é realizado o transplante de córnea; seria como colocar um vidro novo no relógio. Com a evolução da técnica do transplante de córnea, hoje é possível trocar apenas as camadas doentes da córnea preservando sua parte saudável, diminuindo significativamente os índices de rejeição do tecido transplantado. Esta técnica é chamada de Transplante Lamelares de Córnea.

Especialista em Catarata e Córnea do Instituto de Oftalmologia de Assis Residencia Médica Instituto de Oftalmologia Tadeu Cvintal - São Paulo Fellowship Wills eye Hospital - Philadephia USA Assistente do Setor de Córnea e Doenças Externas do Instituto de Oftalmologia Tadeu Cvintal - SP Chefe do Setor de Transplantes Lamelares da Faculdade de Medicina do ABC - SP Professor do Serviço de Residência do Hospital Regional de Presidente Prudente Pós-Graduando na Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP

ESTILO LIVRE

51


LITERATURA_

LITERATURA_

BOA LEITURA

01 02 03 52

ESTILO LIVRE

Por_equipe ae

Mário Bortolotto faz

“rave literária” em coletânea de contos

“A MULHER DE VERMELHO E BRANCO” Neste segundo romance do psicanalista Contardo Calligaris, a trama une passado e presente em cidades como Nova York, São Paulo e Paris. Carlo Antonini, também protagonista do livro anterior do autor, “O Conto do Amor”, se vê às voltas com duas mulheres misteriosas e fascinantes num enredo que une investigação psicanalítica e policial. Autor: Contardo Calligaris; Editora: Companhia das Letras; Preço: R$ 39

“MULHER - UM PROJETO SEM DATA DE VALIDADE” O ginecologista e obstetra Malcolm Montgomery apresenta no livro uma visão da saúde feminina que vai além do diagnóstico e do tratamento, avaliando também os aspectos emocionais de suas pacientes. Além de informações sobre saúde feminina, a obra traz depoimentos de atrizes e apresentadoras de TV como Carla Regina, Luiza Thomé, Adriane Galisteu e Ana Hickmann. Autor: Malcolm Montgomery; Editora: Integrare; Preço: R$ 42,90; INFANTO-JUVENIL

“GENO E A PEDRA BRANCA DO GERIFALTE DE OURO” Neste segundo volume da saga do tímido menino da rua do Doce Alecrim, Geno terá de decifrar o enigma de um antigo mapa, com o auxílio de seus companheiros: a excêntrica Madame Crikken e o divertido tio Flebo. Ele também contará com Roi, um magnífico falcão de ouro, que o ajudará a revelar inúmeros mistérios. Juntos, eles vão seguir o rastro do irmão de Geno, René, e de seus pais, supostamente raptados pelo malévolo Yatto Von Zantar. Autor: Moony Witcher; Editora: BestSeller; Tradução: Elena Gaidano; Preço: R$ 42,90

Por_Adriana Del Ré

(AE) - Falar em zona de conforto quando se trata de Mário Bortolotto chega a ser uma heresia. Mas, forçando um pouco a amizade, essa zona se estabelece na vida e obra de Bortolotto quando o assunto é escrever - ato que pode se desdobrar em peça de teatro, música ou, ainda, livro. Dramaturgo, compositor e escritor, ele ataca nas três frentes compulsivamente. Entretanto, nesse campo da criação, nem tudo flui tão naturalmente assim. Para desenvolver contos, Bortolotto prefere que eles lhe sejam encomendados. “Me divirto muito escrevendo, mas trabalhando num romance, num poema, numa peça de teatro. Com o conto, eu preciso ter uma finalidade, porque sempre há outras coisas pra fazer na frente”, explica ele. Quando uma revista literária lhe pediu um texto com essa narrativa, há cerca de sete anos, Bortolotto viu a boa oportunidade para começar uma série de contos inspirados em letras de música e que, no futuro, poderiam ser compilados num livro. Com 25 contos na manga, ele lança agora “DJ - Canções Pra Tocar no Inferno”. Essa série de contos musicais estreou com o texto “Stand By Me” (nome da música consagrada na voz de John Lennon), feito para aquela revista literária - e que abre “DJ - Canções Pra Tocar no Inferno”. A partir dali, Bortolotto forçou-se a escrever os contos seguintes sob essa mesma inspiração. Seja pensando primeiro numa música e depois escrevendo algo a partir de ideias e histórias nela contextualizadas. Seja criando um conto e depois pensando numa canção que pudesse servir como título. Independentemente do processo ao qual foram submetidos, os 25 textos têm muito do universo e do estilo “bortolottiano”, da boemia, dos porres, do sexo, do humor corrosivo. Na trilha sonora de fundo, clássicos do blues e do rock, como o já citado

“Stand By Me”, “I Drink Alone” (de George Thorogood), “Jealous Guy” (de Lennon). Estes ajudam a compor o set list de “Canções Pra Tocar no Inferno”, que corresponde à primeira parte do livro. É isso mesmo: como Bortolotto é o DJ dessa rave literária, resolveu incluir outros sets na sequência, sob as temáticas “Flashback”, “Evangelhos” e “Midnight Songs”.

“DJ - Canções Pra Tocar no Inferno” Mário Bortolotto Editora Barcarolla Preço: R$ 36

ESTILO LIVRE

53


saúde_

saúde_

MODULAÇÃO HORMONAL BIOIDêNTICA Por_DR. MAXIMILIANO JOSÉ MAZINI

Seu organismo está dando sinais que antes você não diagnostiva, como cansaço físico e mental, distúrbios de esquecimento, desânimo com a vida, desmotivação sexual ou envelhecimento? Há grandes chances dos problemas estarem associados à disfunção hormonal. Mas não se desespere, há uma saída: a Modulação Hormonal. Este método de tratamento, que é realizado com base em exames laboratorias que permitem detectar as necessidades hormonais, consiste na elaboração de um programa de equilíbrio metabólico para que o paciente atinja um padrão hormonal compatível com o que se deseja. A melhor curva hormonal é aquela comparável à juventude plena, ou seja, próximo dos 18 a 25 anos, portanto, para uma ótima resposta metabólica, buscamos resgatar níveis hormonais compatíveis com a juventude. Os hormônios começam a diminuir progressivamente de 1 a 3% por ano por volta dos 25, 30 anos de idade, isto contribui para os sintomas do envelhecimento, como cansaço, diminuição da memória, aumento de peso, diminuição da libido (apetite sexual), aumento de flacidez e rugas, diminuição do humor e aumento dos ris-

54

ESTILO LIVRE

cos de doenças do envelhecimento como câncer, Alzheimer, infarto e etc. A compreensão exata (conhecimento, domínio e aplicação) da fisiologia das múltiplas quedas hormonais (pausas) constitui um dos pilares da medicina antienvelhecimento ou anti-aging. POR QUE USAR ESSE MÉTODO A Modulação Hormonal visa ajustar o organismo (a definição de organismo vem de organização), principalmente em relação à menopausa e andropausa e em toda deficiência glandular: seja baixa libido (apetite sexual), pele desidratada, ressecamento vaginal, secura nos olhos, dificuldades de raciocinar, etc. A Modulação Hormonal pode servir também de base para as diversas terapias aplicadas para melhorar a saúde do indivíduo, ou seja, todos os pacientes que buscam uma melhora física, intelectual e mental mais aprimorada. Aqueles que sentem ou sintomas já citados anteriormente ou os que simplesmente querem melhorar sua qualidade de vida e retardar seu envelhecimento, devem trabalhar os níveis hormonais, associando este tratamento a

uma dieta balanceada e exercícios físicos. Diferentemente da reposição hormonal, que visa apenas repor os hormônios que estão com níveis baixos e colocá-los em um nível compatível com a idade, entretanto não utilizando hormônios bioidênticos, e sim hormônios sintéticos, os quais provocam reações adversas como aumento do índice de cânceres (como o colorretal, do útero e o da mama), baixa libido (apetite sexual), entre outras, na Modulação Hormonal a suplementação se dá através de hormônios e outros nutrientes, como aminoácidos, vitaminas e antioxidantes buscando atingir níveis hormonais compatíveis com os da juventude ou início da vida adulta. Os tratamentos neste caso são feitos com o uso dos hormônios ditos bioidênticos, ou seja, aqueles exatamente iguais aos que nossas glândulas produzem. Há algum tempo usavamse hormônios similares, tais como extratos de plantas e derivados de animais, que hoje sabemos

que não são adequados, pois causam distúrbios de receptores e danificam a saúde. Os hormônios bioidênticos são Estradiol, Estriol, Progesterona, Testosterona, Hormônio de Crescimento Recombinate Humano, Hormônio Bioidêntico DHEA, Hormônio Tiroxina(T4) e Triiodotironina(T3) (hormônios bioidênticos tireoideanos), Hormônio Bioidêntico Melatonina, Hormônio Bioidêntico Pregnenolona. Bioidêntico refere-se a um hormônio produzido em laboratório, porém com a estrutura molecular completamente igual ao mesmo hormônio que é produzido pelo corpo humano, ou seja, trata-se da mesma estrutura molecular que aquelas produzidas pelo organismo humano. Se você acha que pode melhorar algum aspecto que possa enriquecer a sua qualidade de vida, faça uma avaliação hormonal com a MEDIC MAX CLINIC e surpreenda-se com os resultados que a Modulação Hormonal pode lhe proporcionar, independentemente da idade e sexo.

QUAIS AS VANTAGENS E O OBJETIVO DO USO DA MODULAÇÃO HORMONAL Objetivos: • Reduzir, parar e, em alguns casos, reverter os processos degenerativos do envelhecimento; • Restaurar os níveis de energia; • Restaurar a vitalidade; • Otimizar a performance sexual; • Reduzir a gordura corporal; • Aumentar a massa muscular; • Acelerar o metabolismo; • Aumentar o metabolismo cerebral; • Elevar a capacidade físico-respiratória; • Obter máxima qualidade de vida.

As BASES PARA UM PROGRAMA DE EQUILÍBRIO METABÓLICO SE RESUMEM a: • Atividade física e esportiva de moderada intensidade; • Reeducação alimentar e programa de alimentação em zona de equilíbrio hormonal; • Redução do stress físico e mental, compensando o restante; • Suplementação nutracêutica funcional; • Modulação hormonal masculina e feminina com hormônios bio-idênticos.

DR. MAXIMILIANO JOSÉ MAZINI CRM-SP 114694 Pós-Graduado em Medicina e Cirurgia Plástica Estética pela Universidade de Araras-SP Membro da Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia Plástica Estética (SBMCPE)

ESTILO LIVRE

55


MÚSICA_NOTAS Em três dias, Criolo tem 25 mil downloads de seu disco

Filha de Martinho da Vila trilha caminho diferente do samba

(AE) - Foi de uma hora para outra: todo mundo começou a querer ouvir o Criolo. Foi tamanha a procura pelo disco “Nó na Orelha”, na íntegra em seu site e no Facebook, que a página saiu do ar várias vezes - e a cada vez que alguém famoso divulgava o disco no Facebook ou no Twitter, o site caía de novo. Mas não atrapalhou. Tudo foi reestabelecido e “Nó na Orelha” contabilizou 25 mil downloads em três dias. “Não foi qualquer coisa que aconteceu”, diz Kleber Gomes, o Criolo, com uma voz tão doce e rouca quanto a que dá vida a “Não Existe Amor em SP”, faixa que circulou incessantemente pela rede nos últimos tempos.

Domenico lança-se

solo em “Cine Privê”

(AE) - Estariam os membros de uma família de sambistas predestinados ao samba? A trajetória da pianista carioca Maíra Freitas, 25 anos, mostra que não obrigatoriamente. Mas, se um dia, nasce a vontade de flertar com o ritmo, sem pressões externas, tudo bem também. Filha de Martinho da Vila, ela não escapou da música, mas trilhou um caminho diferente ao dos irmãos. Aos 7 anos, começou a aprender a tocar piano. Mas ao mesmo tempo que a música clássica lhe tomava boa parte do dia, o samba estava ali, sempre à espreita. Dessa convivência musical, nasceu seu disco de estreia, “Maíra Freitas”, recém-lançado pela Biscoito Fino. Neste trabalho, ela queria que o repertório soasse como uma extensão desse ecletismo.

(AE) - As músicas foram se conectando, uma a uma, como trechos do roteiro de um mesmo filme. Mas a pequena obra-prima dirigida pelo músico carioca Domenico Lancellotti, 38 anos, não tinha um plano panorâmico ou uma tomada mais fechada previamente planejada. Pensar a música ligada à imagem já é inerente à sua forma de compor. Talvez por uma certa dose de fascínio pelo cinema americano e italiano. Talvez por ter crescido nos tempos do vinil, quando um álbum era pensado dentro de um contexto, de uma unidade. Do lado A e do lado B. “Pensei em canções que se relacionavam entre si”, atesta o próprio Domenico. Seja inspirado pelo conceito do vinil ou da imagem, foi nessa correlação entre as músicas que Domenico cunhou seu primeiro disco solo, “Cine Privê”.


MÚSICA_

Adriana Calcanhotto volta “infectada” pelo micróbio do samba

Foto_JOSÉ PATRÍCIO/AGÊNCIA ESTADO/AE

Por_Pedro Antunes

58

(AE) - Parece estarmos diante de um novo heterônimo de Adriana Calcanhotto. Se ela mesma gosta de definir a sua versão infantil desta forma, como Adriana Partimpim, o que dizer de um trabalho inteiro de samba? “Nossa, não tinha pensado nisso. Pode ser. Como será que ele se chamaria?”, pergunta, surpresa, a cantora e compositora gaúcha, radicada no Rio de Janeiro desde os 18 anos. Adriana Calcanhotto recebeu a reportagem num hotel da zona sul de São Paulo para falar do seu mais recente trabalho, “O Micróbio do Samba”. O nome do novo disco, o décimo dela se contarmos os dois trabalhos como Partimpim, já entrega que a temática será outra. Uma outra Adriana, talvez? “Se fosse para dar um nome, seria Isaura Pinto”, brinca. Em “O Micróbio do Samba”, ela ingressa no mundo desse ritmo. De forma totalmente autoral. Afinal, esta é a primeira vez em que ela grava um disco usando apenas composições próprias. Mas a relação com o gênero, garante ela, é antiga. É algo que está em seu inconsciente, muito antes da mudança para o Rio de Janeiro, berço desse estilo. A melhor definição, segundo a própria, é “infectada”. Tendo isso em vista, a escolha pelo nome do seu novo trabalho não poderia ser mais acertada neste cenário Trata-se de uma homenagem ao grande - e gaúcho, como a cantora - Lupicínio Rodrigues. Ele dizia: “veja que desde pequeno trazia no sangue o micróbio do samba, esse micróbio que cresceu comigo e não quer me abandonar, quanto mais velho eu fico, mais ele se apega em mim”. Essa frase de Lupicínio foi colocada na contracapa do encarte do disco. Abaixo, Adriana escreve: “assino embaixo”. Não precisa dizer mais nada. Ela caiu no samba.

SERVIÇO “O Micróbio do Samba”

Qualidade

é a nossa característica! A nossa qualidade começa aqui: atendimento eficiente por secretárias treinadas para a prestação de informações sobre a metodologia da Fundação FISK - com unidades em todos os continentes. São 30 anos nesta cidade e 53 no ranking das melhores escolas de INGLÊS do mundo! Ganhamos por diversas vezes a premiação da melhor escola de INGLÊS de Assis e região, com professores qualificados, periodicamente treinados, portadores do Curso de Proficiência e cursos de extensão cultural nos EUA e Canadá. Com uma estrutura de ponta, a FISK oferece cursos acadêmicos, personalizados, VIP, Diploma de Proficiência-FISK, preparatórios para os exames TOEFL, TOEIC e University of Michigan – Certificate of Competency e Proficiency. Nossa escola também oferece cursos de Espanhol, Francês, Alemão e Informática. As matrículas para o 2º. semestre estão abertas.

Adriana Calcanhotto Sony Music Preço: R$ 24,90 ESTILO LIVRE

ASSIS: Rua Sta. Cecília, 237 • F: 18 3322-6280 3323-4715 CÂNDIDO MOTA: Rua São Paulo,1180 • F: 18 3341-1860


Foto_SERGIO NEVES/AGÊNCIA ESTADO/AE

MÚSICA_

CPM22 parte para o punk-rock e o ska em CD independente Por_Felipe Branco Cruz

(AE) - A banda de hardcore CPM 22, dona de hits que não paravam de tocar na década passada - como “Regina Let’s Go”, “Tarde de Outubro” e “O Mundo Dá Voltas” -, está com disco novo. É “Depois de Um Longo Inverno”, sétimo álbum do grupo, que sai quatro anos após o último de inéditas, “Cidade Cinza” (2007). O disco marca uma guinada no estilo e nas letras da banda. As guitarras pesadas e gritarias deram lugar ao punk-rock e ao ska, dois estilos musicais que influenciam o grupo desde sua formação, em 1995. É possível perceber, nesse novo repertório, influências de bandas como Clash, Ramones, Misfits, Pennywise, NOFX, Might Might Bosstones, entre outras. “Escutamos de tudo, desde death metal até ska. Sempre quisemos fazer uma música nesse ritmo, mas não sabíamos se iria ficar bom”, diz o guitarrista Luciano Garcia. A primeira tiragem do álbum sairá com 10 mil cópias. TRIO DE METAIS Praticamente todas as canções têm suporte

60

ESTILO LIVRE

de saxofones, trompetes e trombones. “Queríamos experimentar e quando ouvimos as canções com os metais, achamos que elas ficaram ótimas”, diz. Os arranjos foram escritos por Daniel Ganjaman, integrante do coletivo Instituto. A canção que carrega mais no ska é a segunda do disco, “Vida ou Morte”, com batidas sincopadas e saxofone bem evidente. Mas há espaço também para o bom e velho hardcore que caracteriza a banda. O estilo está presente nas canções “Filme Que eu Nunca Vi”, “Hospital do Sofredor” e “Quem Sou Eu?!”. A adesão da banda ao estilo mais leve e descompromissado do ska e ao punk-rock indica um interesse deles em atingir novos públicos. Demonstra também uma maturidade musical, tanto nos arranjos, que estão mais elaborados, quanto nas letras. “Amadurecemos, sim. Agora, quando vamos compor, pensamos se fica melhor utilizar instrumentos como órgão, pianos, metais”, conta Garcia. Mas a proposta é continuar tocando também hardcore.


MÚSICA_

GASTRONOMIA_

caviar Um lugar para se saber o que é

Como gravar seu próprio Por_equipe el

Há pouco tempo atrás, quando um músico profissional ou amador falava em gravar um CD, imediatamente ele já pensava em adiar o casamento, vender a casa, o carro e alguns instrumentos, para arcar com o custo das horas de estúdio. Com a chegada da tecnologia digital, o contexto de estúdio mudou bastante, velhos rolos de fitas onde eram feitas as gravações deram lugar a potentes HDs que baratearam bastante o custo das produções. “Hoje em dia o formato de gravação oferece a possibilidade de um músico profissional gravar um trabalho de grande qualidade, mas também propicia a músicos amadores e pessoas que não têm pretensões de trabalhar com música registrarem sua arte para a posteridade”, afirma Paulo Henrique, produtor musical e proprietário do Estúdio LongPlay. A qualidade de um estúdio digital moderno, aliada a um custo acessível para gravação de um projeto cria um novo cenário musical que cresce a cada dia. São pessoas que vivem de

CD

música e até pouco tempo não teriam capital para investir em uma produção grande, e também muitos que têm a música como um passatempo, mas que gostariam de ter seus sons registrados e até mesmo postados na internet. “Geralmente as pessoas que procuram o meu estúdio são músicos profissionais que pretendem divulgar seus trabalhos, enviar músicas para gravadoras e ganhar dinheiro com música, porém, tem aumentado muito o número de profissionais de outras áreas, como médicos, advogados e funcionários públicos que têm a música como hobby. Essas pessoas fazem suas gravações apenas como uma maneira de arquivar algumas composições para ouvir com a família ou mostrar para os amigos”, comenta o produtor musical.

Long Play EstÚdios Rua: José Gomes de AraÚjo, n º 190 fone: 18 3324-3177 9749-6484

Por_Juliana Faddul

AE) - Você sabe o que é caviar? A pergunta, que ficou eternizada no samba “Caviar”, de Zeca Pagodinho, embalou e instigou a curiosidade das pessoas que nunca comeram a iguaria. Agora que a grife Petrossian chegou ao Brasil, está mais fácil responder a essa pergunta. Há menos de um mês, a boutique da Petrossian, grife de caviar, abriu, pela primeira vez, suas portas em solo brasileiro. Localizado num dos pontos mais luxuosos da cidade de São Paulo, o Shopping Cidade Jardim, o estabelecimento proporciona degustação de pratos com a iguaria e outros tipos de peixes finos, como salmão e ovas de truta. Com preços que variam de R$ 130 a R$ 1.590, a boutique já caiu nas graças da alta sociedade de São Paulo, que não precisa mais viajar para Paris ou Nova York, para se esbaldar com o caviar. As responsáveis pela vinda da grife ao Brasil são as empresárias Adriana Tutundjian e Patricia Abdalla. Motivadas pela saudade que sentiam do produto, resolveram facilitar a vida de quem não pode viajar para o exterior com frequência. “Fizemos muitas pesquisas e descobrimos que o Brasil tem muita demanda para esse mercado”, explica Patricia Abdalla. A escolha do Cidade Jardim para fincar o estabelecimento também foi fruto de pesquisas. “Procurávamos um lugar que representasse toda a sofisticação que a Petrossian tem. O shopping é o lugar mais adequado. As pessoas vêm comprar e podem almoçar por aqui”, argumenta Adriana Tutundjian. Segundo as sócias, o restaurante já está formando uma clientela. “Já estamos percebendo que há clientes que vêm aqui uma, duas vezes por semana. Existe uma mulher que sempre vem com roupa de ginástica e fala: ‘Esse é meu alimento pós exercício’”, conta Adriana. Sábado é o dia mais lotado, apesar de nunca

ter havido fila de espera para ocupar uma das oito mesas do local. “Muita gente ainda vem por curiosidade”, explica o sommelier Enilton Ferreira, 30. Há, ainda, frequentadores que eram habitués das sedes internacionais. “A clientela daqui vem para aproveitar o local, degustando uma boa refeição”, observa o sommelier. Embora algumas cifras no cardápio assustem, o preço das refeições não estão exorbitantes. “Conseguimos diminuir o preço dos pratos, porque usamos matéria-prima daqui do Brasil, como o pão e o macarrão. A única coisa que não dá para abaixar é o preço do caviar”, explica Patricia. “Vale muito a pena. O caviar demora muito para poder ser degustado. Então, precisa ser aproveitado da melhor forma possível”, sugere Adriana.

ESTILO LIVRE

63


GASTRONOMIA_

GASTRONOMIA_

Um lugar para comer depois de se ver uma

exposição de arte

(AE) - A ideia que surgiu de uma viagem com uma amiga se transformou em mais um empreendimento para a chef Morena Leite. Além do Santinho e Capim Santo, ela abriu, há alguns meses, uma franquia da primeira casa no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. E a reportagem foi lá conhecer. O restaurante Santinho, aberto desde o dia 14 de dezembro nas dependências do Instituto Tomie Ohtake, pode ter sido inaugurado recentemente, mas já tem um movimento considerável: são cerca de 350 pessoas por semana (duzentas apenas aos domingos). Todas elas interessadas numa mistura de pratos triviais e caprichados do buffet, que tem como base a comida brasileira contemporânea. Tamanho reconhecimento deve-se ao capricho da chef Morena Leite. “Não posso ver uma coisa fora do lugar que eu piro. Vi que uma almofada estava com o zíper para cima e já fui logo abaixar”, diz Morena. “Quando estou chegando, todos os funcionários já ficam de pron-

tidão. Acho que o manobrista avisa que eu to chegando”, diverte-se. A perfeição de Morena se reflete nos pratos oferecidos. Ao todo, são dez opções de saladas, cinco tipos de grãos e cinco de leguminosas. Há, ainda, carnes, peixes, aves e um espaço dedicado para massas e tapiocas - estas preparadas na hora. Para ajudá-la a colocar ordem na casa, a chef conta com o auxílio do sócio, Nelson Soto Calatayud. “Queríamos trazer um pouco do Capim Santo, só que modernizado”, diz. A bancada do buffet, que, além de servir aos clientes, também faz as vezes de local para a finalização dos pratos, foi ideia de Morena. Já o design ficou nas mãos de Nelson. “Colocamos como prioridade manter as características do prédio, que é reconhecido por sua bela arquitetura”, conta ele. Os preços do Santinho são tão simpáticos quanto o ambiente: de terça a sexta-feira, o buffet por pessoa custa R$ 38,50. Aos sábados, R$ 53, e domingos, R$ 58,50. No final de semana, a sobremesa está incluída no preço.

Por_Juliana Faddul

Foto_WERTHER SANTANA/AGÊNCIA ESTADO/AE

Eles também alimentam os visitantes Conheça outros espaços de arte de São Paulo que possuem restaurantes em seu interior: Criada em Trancoso, na Bahia, a criativa chef paulistana Morena Leite mistura a sofisticação da culinária francesa com os sabores dos ingredientes brasileiros. As delícias de Morena, 30 anos, que já agradavam aos clientes dos restaurantes dela, agora também podem ser apreciadas dentro do Instituto Tomie Ohtake.

• MUSEU DA CASA BRASILEIRA (Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.705) Restaurante Quinta do Museu (Telefone: 3031-0005) Horários: almoços, de terça a sábado, das 12h às 15h30; aos domingos, até 17h. Café e chás completos, de terça a sexta-feira, das 15h30 às 18h. • MUSEU DE ARTE MODERNA (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque do Ibirapuera)

Restaurante Prêt (Telefone: 5085-1306) Horários: café, de terça a domingo, das 10h às 18h. Restaurante, terça a sextafeira, das 12h às 16h. Sábado e domingo, das 12h30 às 17h. • MUSEU BRASILEIRO DA ESCULTURA (Av. Europa, 218) Restaurante do Museu (Telefone: 3088-3981) Horários: 9h às 19 h, para café e lanches. De segunda a sábado, das 12 h às 15 h. Domingo, das 12h às 16h.


01

02

03

04

05

06

07

O friozinho chegando, as paisagens mudando e o Restaurante Tom sempre surpreendendo com seus novos Aromas, Sabores e Amores de Outono-Inverno.

66

ESTILO LIVRE

01. Moisés - Valdinéia 02. Juliana - Samir 03. Orna Levin - Ana Maria Oliveira Carmem Almeida 04. João - Manuela 05. Daiane - Hállisson 06. Fernando Teixeira - João Telles 07. João - Thiago ESTILO LIVRE

67


GASTRONOMIA_ASSIS “Para viver um grande amor, primeiro

“Comidinhas para depois do amor”

É preciso sagrar-se cavalheiro “É sempre necessário ter em vista

E ser de sua dama por inteiro”

Um crédito de rosas no florista Muito mais, muito mais que na modista”

ande amor “Para viver um gr r fazer coisinhas Conta ponto sabe marões, sopinhas Ovos mexidos, ca has m fritas, comidin Molhos, filés co or” Para depois do am

“Para viver um grande amor direito Não basta apenas ser um bom sujeito É preciso também ter muito peito”

zinha elhor que ir pra co “E o que há de m or uma galinha E preparar com am gostosa farofinha Com uma rica e amor?” Para o seu grande

CARDÁPIO Pão de queijo; Pão francês; Torradas; Crepe com geléia de frutas vermelhas; Mel; Queijo fresco; Cream cheese; Suco de framboesa com gengibre; Chá de maçã com especiarias; Bolo de chocolate com avelã; Salada de frutas com amêndoas laminadas (banana, pêssego, morango, manga, kiwi, uva). “É preciso um cuidado permanente

Por_Marina Oliveira - Chef do Restaurante Tom

Não só com o corpo, mas também com a mente”

Bolo de chocolate com avelã Já dizia o poetinha que “comidinhas para depois do amor” contam pontos com o ser amado. Minha opinião quanto a isso é suspeita, já que tenho grande admiração por Vinicius de Moraes e cozinhar é minha grande paixão - uma forma realmente bela de demonstrar seu amor. Sugiro, apenas, comidinhas mais leves do que as apreciadas pelo poetinha... E neste ano, o Dia dos Namorados está propício para ser comemorado sem pressa e com muito charme, já que dia 12 será um domingo. Que tal, então, se organizar e deixar o Dia dos Namorados de 2011 marcado para sempre na vida de vocês? Você pode começar preparando um café da manhã pra lá de especial. Se apegue aos detalhes para impressionar o seu amor e se atente a outros itens que são importantes, não só o menu. Pense na decoração do ambiente. Como

68

ESTILO LIVRE

sugestão, para variar, transfira a refeição da mesa para a mesinha de centro da sala. Coloque um tapete bem felpudo, aconchegante e sobre ele, uma mesinha. Ao redor dela distribua muitas almofadas e deixe pantufas para que vocês dois fiquem bem à vontade. Coloque uma única flor, aquela que tenha um significado especial para vocês, sobre a mesa. Caso ainda não tenham uma flor “de vocês” essa é a oportunidade ideal para defini-la. As rosas são sempre as mais solicitadas, porém as astromélias, por exemplo, são delicadas e românticas. Guardanapos de pano dão um ar de sofisticação, louças que harmonizem com a decoração, bandejas ao alcance para facilitar sua vida e, por que não, pequenas garrafas de um delicioso espumante? Segue uma sugestão de guloseimas para o café da manhã:

Ingredientes: 1 xícara (chá) de leite; 2 colheres (sopa) de manteiga; 4 claras; 4 gemas peneiradas; 2 xícaras (chá) de açúcar; 2 xícaras (chá) de farinha de trigo; 1 xícara (chá) de chocolate em pó; 150g de avelã torradas e quebradas grosseiramente; 1 colher (sopa) de fermento em pó Modo de preparo: Aqueça o leite e derreta a manteiga nele. Espere esfriar e enquanto isso bata as claras em neve e acrescente as gemas aos poucos e em seguida o açúcar. Sem bater, apenas misturando vagarosamente, acrescente a farinha e o chocolate em pó. Acrescente o leite com a manteiga derretida, as avelãs e, em seguida, o fermento em pó. Asse o bolo por cerca de 30 minutos, em uma assadeira untada e enfarinhada em forno pré-aquecido a 160ºC.

rtês sem cortesia “Há de ser bem co or sem covardia” Doce e conciliad

ESTILO LIVRE

69


GASTRONOMIA_

Receitas fáceis de

restaurantes premiados

Por_Filipe Fasolin

(AE) - O D.O.M., de Alex Atala, o Fasano e o Maní estão na lista dos 100 melhores restaurantes do mundo da revista “Restaurant”. Banque o chef em casa e aventure-se em pratos “fáceis” de cada um.

1

Costolleta di vitello alla milanese, do Fasano INGREDIENTES 1 carré de vitelo limpo com o osso cortado em quatro pedaços de 180 g cada; Pão de forma sem casca cortado em cubos pequenos; 3 ovos; 50 ml de creme de leite fresco; 500 ml de óleo de milho; 200 g de manteiga; Sal e pimenta-do-reino moída na hora PREPARO Corte o carré em quatro porções de cerca de 180 g cada. Bata cada pedaço com um batedor de carne até ficar com 0,5 cm de espessura e corte no formato desejado. Numa tigela, misture bem o ovo, o creme de leite, sal e pimenta. Passe a costeleta nessa mistura e empane no pão. Numa frigideira, aqueça o óleo e a manteiga e frite a costeleta. Escorra bem o óleo, corte em pedaços e sirva.

2

Cogumelos com Mandioquinha Defumada e Alho Negro, do D.O.M. INGREDIENTES 300 g de mandioquinha; 1 kg de sal grosso; 150 g de cogumelo paris grande; 12 dentes de alho negro; Salsinha picada; Sal e pimenta; Azeite extravirgem; Sal defumado PREPARO Coloque as mandioquinhas numa assadeira. Cubra por inteiro com sal grosso e umedeça levemente a crosta de sal com água. Asse-as por 1 h a 200°C. Deixe esfriar, descasque-as e corte cada uma delas em quatro pedaços, na diagonal. Reserve. Leve os cogumelos ao fogo para dourá-los.

70

MONTAGEM Aqueça a mandioquinha no forno com um pouco de azeite por 3 minutos. Tempere com sal defumado. Tempere os cogumelos com sal, pimenta e disponha no centro de um prato redondo. Ao lado, coloque dois pedaços de mandioquinha e três dentes do alho negroLIVRE Finalize com salsinha e azeite. ESTILO

Canudo de canela com espuma quente de banana e sorvete de maracujá, do Maní

3

INGREDIENTES 50 g de batatas bolinhas; 50 g de mandioquinha; 50 g de batata doce amarela; 50 g de batata doce rosada; 50 g de batata; 50 g de inhame; 50 g de cará; 40 g de minialho poró; 40 g de minicenoura; 30 g de minirrabanete; 30 g de minibeterraba; 250 ml de tucupi; 250 ml de leite de coco; 20 ml de azeite de trufas brancas; 20 ml de azeite de oliva; 3 g de lecitina de soja; Sal a gosto; Brotos e ervas orgânicas PREPARO Descasque e separe porções com os tubérculos. Cozinhe-os ‘al dente’ em água com sal e esfrie-os em água e gelo. Leve o tucupi ao fogo para ferver com o leite de coco. Acrescente a lecitina de soja e o azeite de trufas. Ajuste o sal. Leve os tubérculos ao forno com o azeite de oliva e sal até ficarem crocantes por fora. Monte no prato os pedaços de tubérculos. Com um mixer, bata o tucupi para formar uma espuma. Disponha a espuma ao redor dos tubérculos e decore com ervas e brotos.

SERVIÇO D.O.M. (11) 3088-0761 Fasano (11) 3062-4000 Maní (11) 3085-4148 ESTILO LIVRE

71


Os jardins

que aguçam o imaginário dos paisagistas Por_Marisa Vieira da Costa

(AE) - Entre os sexagenários jatobás e sibipirunas que se espalham pelo terreno do Jockey Club de São Paulo há jardins românticos, de estátuas, de cactos, de palmeiras e até um com espécies 100% comestíveis. Todos servem de área de descanso e seus atrativos não se resumem a plantas. Vale tudo, na imaginação dos paisagistas, para atrair a atenção - do mobiliário a efeitos como fontes, espelhos d’água e fogo. Gigi de Arruda Botelho projetou desta vez o Jardim das Fontes, em uma área de 700 m². “Meu objetivo foi criar um ambiente simples, viável e alternativo.” Gigi fez estantes de madeira

72

ESTILO LIVRE

de demolição, decks e jardineiras (da Jardi) e as encheu de plantas - na parte de cima, uma cascata de samambaias e, na de baixo, uma parede verde com aspargos, samambaias, liriopes, véu-de-noiva e dinheiro-em-penca. Nos nichos, objetos de sua coleção pessoal, garimpada ao longo do tempo, como o livro-vaso e a mala-jardineira. E também inventou com as bolas de planta, “empanadas” com grama. Todo o mobiliário é da Armando Cerello. O espelho d’agua foi feito de alvenaria e as bicas, de cobre. O painel de madeira no fundo funciona como uma moldura para a treliça, abrigan-

Foto_ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/AE

ARQUITETURA_ do uma thumbergia. Pendurado no teto, um lustre feito com madeira reaproveitada da poda de uma jabuticabeira. Na Casa do Chá, de Daniela Francfort, a paisagista carioca Marisa Lima apostou no romantismo. Na entrada, fez canteiros de impatiens de várias cores. Nos fundos, num espaço fechado, usou basicamente branco e rosa, com mais impatiens, rosas perfumadas, lavanda, gardênias, ipomeias, jasmins e buxinhos. A passagem é feita por um piso drenante da Solarium, assentado como um quebra-cabeças. O piso emenda com um deck que vai até um gazebo de ferro fundido em estilo francês. “Para reforçar o romantismo, coloquei roseiras topiadas,” diz Marisa. Há ainda uma fonte com parede viva da Termo Green e frutíferas nativas. O maior espaço da edição deste ano ficou com Paula Magaldi, que, em 1.800 m² idealizou a Praça das Palmeiras, espalhadas entre dois enormes pergolados, quatro grandes paredes vivas e fonte com pedra. “Trouxe 10 palmeiras dactilíferas, que foram plantadas no chão.” A arte vai marcar presença na Praça das Esculturas, de Marcelo e Rafaela Novaes. “Procurei fazer um jardim participativo, rico em detalhes, que desperte a atenção das pessoas”, diz Marcelo. Entre bambubandeira, um canteiro de ametistas, echeverria, patas de elefante, palmeiras rabo-de-raposa e alpinia purpurata, estão 10 esculturas, entre as quais se destacam duas peças de Santos Lopes e Agostinho Gomes. Fechando a praça, uma parede viva de Gica Mesiara, da Quadro Vivo. Como para a criatividade não existem pedras no caminho, o paisagista Marcelo Bellotto driblou as dificuldades de uma esquina para fazer seu jardim de cactos. Por que cactos? “Para não ter de demolir. Estou trabalhando com plantas em vasos. Trouxe de 15 a 20 espécies de cactáceas, entre elas a aloe thraskii, que veio do sul da África.” Para contrastar com as espécies e criar um ar de deserto, Bellotto usou vasos de vários tons, da Vasos da Terra, e pedriscos brancos. Já para humanizar o espaço, espalhou bancos de madeira ripada desenhados por ele e executados pela Madezônia. Nos fundos do prédio que abriga a Casa Cor, o Jardim das Casas, de Perci Silva, é exemplo de paisagismo contemporâneo. “Aqui a vegetação é densa, com cerca de 35 árvores nativas. Isso não me permitiu mexer muito no terreno e tive de trabalhar as plantas em vasos”, diz. Com 1.400 m², Perci trabalhou com a simetria. “Como as duas casas vizinhas são quadradas, contornei com um deck de 400 m em retângulo.” Os irmãos gêmeos Luiz Felipe e Luiz Gustavo Camargo, do Folha Paisagismo, trabalharam com espécies tropicais e nuances de cores no Jardim do Boulevard, onde se destacam uma parede vermelho-queimado, mesma cor da caixa do espelho d’água. Entre o mobiliário, uma cadeira de pastilhas douradas importada e trazida pela designer Márcia Perasso. O engenheiro Alexandre Furcolin, de Campinas, está colocando em prática na Casa Cor o que ele chama de paisagismo produtivo. Numa área de 250 m², em frente à pizzaria projetada por Carlos Marsi, plantou de tudo - de café a plantas medicinais, de temperos a alface e rúcula, couve, jabuticaba, pimenta, tomate, pimentão e muito mais. “Fiz essa experiência na Casa Cor Campinas e deu certo. Quem quiser pode pegar o manjericão ou o tomate aqui para pôr na pizza”, diz o paisagista, que deu ao espaço o nome de Praça Pomodori & Peperoni. Furcolin admite que não está inventando nada. “Essa ideia veio com os primeiros imigrantes europeus, que plantavam comestíveis no jardim. Além disso, acho natural agora que as pessoas estão supervalorizando essa coisa de gourmet.” Verduras, temperos, legumes e frutas estão plantados em cachepôs ou grandes caixas de madeira iguais às vistas nas feiras livres. Sob um imenso jatobá, Furcolin colocou uma mesa de pinus com um buraco no meio fechado por vidro. Dentro dele, as sementes das espécies que se espalham por seu jardim.

FENG SHUI Conforme dissemos na edição anterior, continuaremos hoje com a segunda parte de recomendações importantes segundo o Feng Shui de: Observações na Hora de Construir ou Reformar Sua Casa Para Não Ser Necessário Corrigir Depois. • A entrada principal da sua casa é muito importante, já está dizendo que é a “PRINCIPAL”, assim sendo, não faça a entrada para carros em frente a esta porta. • Muito cuidado para não sobrecarregar os ambientes com determinadas cores. Os tons quentes geram Yang e os frios geram Yin. Equilibre as cores na decoração. • Sofás ou camas sob vigas aparentes, não são saudáveis para os usuários. • As portas de banheiros devem estar sempre fechadas, assim como a tampa do vaso sanitário. • Não inverta a papel dos ambientes, ou seja, não use a mesa da cozinha como escrivaninha, a cama como mesa de jantar. Os objetos devem ser utilizados para aquilo que foram feitos. • A entrada da casa deve ser convidativa e espaçosa. Objetos com formas arredondadas propiciam o Chi positivo. • Os tais “quartinhos de bagunça” precisam ser evitados. Eles só estagnam a fluência de boas energias. De acordo com o Feng Shui, o Equilíbrio e a Harmonia são vistos no todo; construções vizinhas e relevos naturais próximos podem influenciar o fluxo de energia de sua residência. Partindo deste princípio, observamos que são muitos os cuidados na hora de planejar a sua moradia. Namastê. Carla Simões Val

Carla Simões Val CONSULTORIA EM FENG SHUI

Pessoal • Empresarial • Residencial Harmonização de Ambientes Análise de Terrenos e Planta Baixa Palestras e Cursos ESTILO LIVRE

73

18 8136.2520 | 8116.9230 e-mail: carlasval@terra.com.br


ARQUITETURA_

ARQUITETURA_

Siga a moda, MAS também o senso Por_EQUIPE AE

(AE) - Investir em um belo banheiro significa usar as tendências a favor da personalidade do proprietário, mas sem aplicar tudo o que está em voga ao mesmo tempo. “Hoje o uso de cores no banheiro, por exemplo, é muito mais democrático, mas isso não significa usar várias simultaneamente”, destaca a designer de interiores Adriana Fontana. “Cores fortes como o vermelho e as cítricas podem ser usadas para dar vida ao ambiente, mas recomenda-se que sejam aplicadas em superfícies pequenas ou só em acessórios para não cansar.” Quem tem um espaço um pouco maior, pode investir em itens que não são tão comuns no banheiro. “Era comum o homem levar um radinho de pilha para escutar enquanto fazia a barba, mas hoje, com a tecnologia cada vez mais

acessível e compacta, é possível instalar som ambiente e até aparelhos de TV no banheiro para atender aos desejos do morador”, explica o arquiteto André Ribeiro. Para esses casos, o arquiteto recomenda a realização de um projeto com profissionais para elaborarem instalações em proporções e formatos adequados para evitar danos a equipamentos eletrônicos. “O preço e a estrutura exigidos para esse tipo de inovação variam muito, por isso é preciso pesquisar.” A arquiteta Denise Monteiro lembra que como essa parte da casa está se tornando um espaço valorizado, vale a pena investir também no conforto para aproveitar melhor as horas gastas por ali. “O banheiro é o último reduto da intimidade

do morador e nos meus projetos muitos clientes têm optado por diminuir a parte molhada do ambiente. Assim, azulejos, pastilhas e pedras como mármore e granito ficam restritas ao box de banho e à pia e o restante do espaço pode ser revestido apenas com pintura ou com materiais como madeira, papel de parede e tecido para deixá-lo aconchegante.” Equipamentos com linhas retas são muito usados mas, segundo Adriana Fontana, esse conceito está mudando. “Acabei de voltar da Europa e vi que os equipamentos como pias, torneiras e porta-objetos, entre outros, estão com formas cada vez mais arredondadas e anatômicas e devem chegar logo ao Brasil”, afirma “Mas isso é apenas uma tendência. Na concepção de um banheiro, é preciso levar em conta o gosto pessoal e as necessidades do dono da casa.”

FIQUE ATENTO • Embora não exista uma regra para decorar o banheiro, é bom evitar copiar integralmente as tendências. Elas servem para inspirar o consumidor; • É importante evitar a “cor da moda” em partes fixas e grandes do ambiente como piso, pastilhas, azulejo, pia e louças sanitárias. Elas podem enjoar e fica muito mais difícil trocar essas peças sem fazer uma obra grande; • Prefira cores marcantes em acessórios ou apenas em partes pequenas de superfície; • Para evitar erros, o arquiteto Sérgio Astrauskiene indica o branco ou pelo menos cores claras para as louças e revestimentos, pisos antiderrapantes e metais cromados, pois são efeitos de decoração que ampliam o ambiente e colaboram com a segurança;

SEU CONTATO

74

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

75


ARQUITETURA_ pinos de travamento, chaves com segredo e dobradiças de aço inox”, completa ele. Por serem tão reforçadas, as portas têm vedação acústica e resistem ao fogo, mas não são corta fogo. Já a característica principal das janelas blindadas, que custam a partir de R$ 1 mil, é o vidro. “Eles são compostos por lâminas de cristal transparente interligadas por material plástico resistente e flexível”, explica o especialista em blindagens. É fundamental contatar empresas certificadas pelo Exército, que faz esse controle para evitar que os produtos de blindagem sejam usados por criminosos. O procedimento de registro é de responsabilidade das empresas. Mais informações no site www.dfpc.eb.mil.br.

MAIS USADAS • Alumínio, PVC e madeira estão entre os materiais mais usados para portas e janelas residenciais • Portas de compensado são uma variação da madeira e indicadas para partes internas da casa. As de madeira maciça são indicadas para a entrada da casa pela beleza e por serem reforçadas. Devem ser conservadas com aplicação de vernizes específicos • Já as portas e janelas de PVC são indicadas para áreas que exigem ventilação constante, como as cozinhas

Para garantir

segurança mercado tem até portas blindadas Por_Eleni Trindade

(AE) - Em cidades populosas como São Paulo, a preocupação com a segurança é constante. Além de fechaduras especiais para reforçar esse aspecto, hoje o mercado de construção conta com portas blindadas como um reforço para quem tem necessidade maior de proteção para a residência. “O consumidor deve avaliar o custo e a eficiência desses sistemas e procurar empresas especializadas para fazer o serviço”, recomenda a arquiteta Paula Mattar. “A porta de entrada sempre tem destaque na decoração, mas também cumpre função de segurança para o imóvel. Por isso é importante que ela seja reforçada. Se for de madeira, que seja maciça”, afirma Dayan. No caso de portas mais modernas, feitas de

alumínio com acabamentos coloridos e cromados, é importante saber com o fabricante como é feita a manutenção para conservá-la por mais tempo sem comprometer a segurança. “Quanto às janelas, é fundamental contratar um bom instalador para checar se a vedação está perfeita”, acrescenta o arquiteto Samy Dayan. No caso de portas blindadas, elas são feitas de aço com acabamento em madeira. “O preço médio de uma porta blindada padrão é de R$ 4.500, mas os valores variam conforme o tamanho, o tipo de acabamento e o nível de blindagem solicitado pelo cliente”, explica Lucas Harada, gerente de Marketing da Blindaço “A blindagem tem três níveis: contra pistola 9 mm (nível II), contra submetralhadoras (nível III-A) e contra fuzis (nível III); a estrutura conta com

SEU CONTATO

• Em projetos contemporâneos sob medida, o PVC e o alumínio também são muito usados. São materiais fáceis para limpar e funcionam de forma muito prática sem necessidade de manutenção frequente • Para todas as portas, é importante tirar medidas no local quando elas forem parte de um projeto sob medida


MOTOR_

vitrine_

peso-potência deve ser levada em conta na hora da compra

Foto_GM/DIVULGAÇÃO/AE

01

02

03

Por_Luis Felipe Figueiredo 04

(AE) - Nem todo mundo considera a relação peso-potência na hora de comprar um carro, mas ela pode interferir diretamente no prazer e na segurança que o veículo proporcionará ao ser guiado. A conta é simples: basta dividir o peso do veículo pela potência (cv) máxima de seu motor. Os dados podem ser encontrados no manual do proprietário. Quanto menor o resultado, melhor será o desempenho. O Chevrolet Corvette ZR-1, por exemplo, cujo V8 6.2 gera 650 cv, tem 2,33 kg/cv. Em carros com motor 1.0, como Fiat Uno e Chevrolet Celta, esse número é de, respectivamente, 12,2 e 11,5 kg/cv. “Considero adequada a relação entre 8 kg/ cv e 10 kg/cv”, afirma o professor de engenharia mecânica da FEI Ricardo Bock. “Será o suficiente para o motorista conseguir bom rendimento na cidade e fazer ultrapassagens seguras na estrada”, diz. Ele salienta que é preciso levar em conta o uso do carro, se para família carga. “O

78

ESTILO LIVRE

peso total influencia.” Segundo cálculos do técnico automobilístico Bob Sharp, “para um bom 0 a 100, como 8 segundos, o carro deve ter relação entre 7 e 7,5 kg/cv. Isso possibilitará chegar a ao menos 220 km/h se tiver um Cx (coeficiente aerodinâmico) menor que 0,32 e área frontal ao redor de 2 m2.” Bock diz que, de forma geral, rodando a uma velocidade constante o veículo precisa de pouca força do motor. “A 100 km/h, por exemplo, em uma estrada plana e com veículos de peso idêntico, não importa tanto ter 70 cv ou 300 cv. O gasto de potência será baixo”, explica. “A diferença está na reserva disponível para uma ultrapassagem.” Há quem prefira menos, como o engenheiro de materiais Fernando Pan. “Uns 50 cv, como os primeiros 1.0, é o suficiente. O carro faz de tudo, basta usar bem o câmbio.”

05

06

01. Thiago - Carol 02. Leila - Danilo 03. Silena - Edina - Bete - Cleide

04. Sheila - Ana Leda - Lucia - Lilita 05. Mônica - Paula - Marluci 06. Ricardo - Karina


MOTOR_

VITRINE_

Foto_MERCEDES-BENZ/DIVULGAÇÃO/AE

Mercedes-Benz

01

02

04

05

03

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 06

Rafael - Aline Olga - Val Marcos - Ricardo - Raquel Juninho - Elza Maria Silvia - Durval Morelli Neiva - Lourdes Feller Neida - Rafaela 07

Novos modelos da Mercedes-Benz serão mais econômicos Por_Michel Escanhola

(AE) - Até 2013 todos os modelos da Mercedes-Benz no Brasil vão ser equipados com o sistema start/stop. E o primeiro a trazer essa tecnologia, que liga e desliga automaticamente o motor toda vez que o carro está parado, será o renovado Classe C. O sedã reestilizado chega ao mercado no mês que vem. Na sequência virá o novo SLK, no segundo semestre. Segundo informações da fabricante, os veículos com o dispositivo são até 7% mais econômicos do que os modelos “comuns”. O Fortwo Brazilian Edition, da Smart, que pertence à Mercedes, foi o primeiro modelo

80

ESTILO LIVRE

vendido no País com o sistema. E o sedã S400 Hybrid, também da marca alemã, o pioneiro entre os híbridos por aqui. Aliás, a próxima geração do Classe S, com lançamento previsto para 2013, trará um sistema híbrido diferente do atual. Isso garantirá maior autonomia ao sedã de luxo. Por enquanto o S400 continuará sendo, no Brasil, o único Mercedes a trazer a tecnologia que reúne motor elétrico e outro a combustão. O utilitário-esportivo ML Hybrid, que traz o mesmo sistema e é vendido nos Estados Unidos, não está nos planos da empresa para o País. ESTILO LIVRE

81


VITRINE_ Foto_GUILBER HIDAKA/AUDI/DIVULGAÇÃO/AE

MOTOR_

A7

com jeito de cupê

02

03

04

05

06

07

08

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08.

Por_Michel Escanhola

(AE) - Não se deixe levar pelo “rostinho” bonito do A7 Sportback, muito menos pelo porte de “tiozão”. O novo modelo da Audi, tabelado a R$ 323.900, traz motor V6 3.0 de 300 cv para assediar clientes que querem mais que um A6, mas não estão dispostos a levar um A8. Com jeito de cupê, por causa da linha de teto baixa na parte de trás, e fôlego capaz de deixar o TT para trás, o A7 Sportback vem para fazer frente a modelos como Mercedes-Benz CLS e BMW Série 5 GT. E, como esses rivais, atira para todos os lados. Há espaço para quatro pessoas, afinal são 2,91 metros de entre-eixos (19 cm a mais que o Ford Fusion, por exemplo), tecnologia de ponta e porta-malas capaz de agradar famílias grandes (são 535 litros, 15 a menos que no Citroën Xsara Picasso). O novo Audi é uma espécie de X-tudo, mas com muita pimenta. Se é difícil achar qual é a principal proposta da carroceria, o conjunto mecânico não esconde a vocação esportiva. O câmbio S-tronic, automatizado de sete marchas e duas embreagens, e o motor sobrealimentado e com injeção direta de combustível são como um casal em lua de mel: não tem tempo ruim. Dos opcionais, destaque para o pacote com tecnologias de segurança que dispensam a ação do motorista (por R$ 20 mil).

01

FICHA TÉCNICA

AUDI A7 SPORTBACK Preço sugerido

R$ 323.900

Motor

3.0, 24V, V6, gasolina

Potência (cv)

300 a 5.250 rpm

Torque (mkgf)

44,9 a 2.900 rpm

Tração

4x4 permanente

0 a 100 km/h

5,6 segundos

Comprimento

4,96 metros

Porta-malas

535 litros

Gabriel - Boi Maíra - Bruno Isabella - Lívia Manuela - Maria das Graças - Telma Guilherme - Kátia - Brenda Raquel - Ana Leda Laércio - Lucas Isabela - Laiz


VITRINE_ Foto_GDIVULGAÇÃO/AE

BICHOS_

Passeadores ganham força no Brasil

01

02

04

05

06

07

03

Por_Fábio Brito

(AE) - Qual foi a última vez que você saiu para passear com seu cão? Mas não aquela voltinha rápida de obrigação pelo quarteirão, mas um passeio de verdade, num belo parque ou praça, um programa de diversão com o pet? Foi pensando na rotina apertada e na preguiça que por vezes acomete donos que o serviço de passeadores profissionais vem ganhando força no País. Comum na Europa e nos Estados Unidos, os “dogwalkers” não só proporcionam um momento de alegria aos bichos de estimação, mas também tentam corrigir distúrbios comportamentais dos pets - muitos gerados justamente pelo excesso de energia acumulada ou a solidão pelo tempo que passam sozinhos. Mais do que isso, caminhadas propiciam a socialização do pet e são essenciais para a manutenção de sua saúde. “O passeio estimula o funcionamento cardíaco e respiratório, além de desenvolver habilidades motoras e promover o gasto de energia”, afirma a veterinária Rúbia Burnier, terapeuta e especialista em comportamento animal. Para ela, as caminhadas também são atividades importantes para

84

ESTILO LIVRE

aliviar o estresse e a ansiedade do animal. “O exercício melhora o humor, já que é um momento de lazer. Bom para o organismo, melhor ainda para a saúde emocional.” CONHEÇA SEU PASSEADOR É preciso, no entanto, ficar atento na hora de escolher o profissional que tomará conta de seu pet. O dogwalker Leandro Felipe da Silva, de 26 anos, dono da empresa Meu Mundo Cão (www meumundocao.com), especializada em passeios e adestramentos, a popularização da atividade levou a um relaxamento nas normas de segurança. “É comum ver pessoas que são conduzidas pelo animal, que anda o percurso todo enforcado pela coleira esticada demais. Um erro de conduta”, diz o profissional. A popularização é explicada pela rica oferta de mercado. Um passeio de 1 hora pode custar em torno de R$ 25. Considerando que há pessoas que levam três a quatro cachorros por passeio, a remuneração de um dogwalker pode chegar a R$ 4 mil mensais.

08

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08.

Érica - Laura - Eliege Flávia - Cleonice Ana Paula Carlos - Arthur - Hellen Rafael - Bart Cleuza - Mara - Lígia - Maria do Carmo Rose - Janaina - Rafael - Jaqueline Cléber - Priscila

ESTILO LIVRE

85


CINEMA_

VITRINE_

Brincadeira com fé e humanismo em

“Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos” Por_Ubiratan Brasil

(AE) - Woody Allen nunca foi um homem de fé, mas a religião, de alguma forma, está presente em muitas de suas obras. Em “Você Vai Conhecer o Homem de Seus Sonhos”, por exemplo, o misticismo surge logo no começo da trama quando, com o fim do relacionamento entre um casal de londrinos (Anthony Hopkins e Gemma Jones), a mulher busca conforto no sobrenatural, o que leva a consequências imprevistas no casamento de sua filha (Naomi Watts) com o marido (Josh Brolin). Aqui, a ideia de poderes psíquicos e vidas anteriores, ou ao menos pessoas que acreditam nessas coisas, são elementos centrais nesse novo filme de Allen. “Estava interessado no conceito da fé em alguma coisa. Sei que isso soa deprimente, mas precisamos de algumas ilusões para nos manter funcionando”, justificou o cineasta, em uma entrevista publicada pelo jornal “O Estado de S.Paulo” no ano passado. “E as pessoas que conseguem se iludir parecem ser mais felizes do que aquelas que não se iludem.” Ou seja, Allen continua tratando de assuntos sérios com uma ironia própria. Seu humorismo adulto oferece um belo reflexo da humanidade.

VOCÊ VAI CONHECER O HOMEM DOS SEUS SONHOS Gênero: Comédia Ano: 2010 Distribuição: Paris Preço: R$ 99,90

86

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

87


Foto_VLADEMIR ALEXANDRE/AGÊNCIA ESTADO/AE

TECNOLOGIA_

VITRINE_

Brasileiro

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

Com gritos de “Pelo Amor de Deus, Jorge e Mateus”, a cidade de Assis recebeu, no dia 19 de maio, um grandioso show dessa dupla que vem contagiando cada vez mais o público com os seus grandes sucessos. A Cervejaria Conti foi de grande importância para que isso acontecesse, não por oferecer seu apoio, mas também por acreditar que Assis e região merecem esses grandes eventos.

cotado ao NOBEL QUER CRIAR

cidade do Cérebro Por_Rafael Cabral

(AE) - Miguel Nicolelis não precisa ser reconhecido por mais ninguém - e nem ganhar o Nobel no qual é listado como eterno candidato - para provar que é o cientista brasileiro mais importante hoje. O paulistano da Bela Vista ganhou no ano passado um prêmio de mais de US$ 2,5 milhões (R$ 4,4 milhões) dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA (NIH, na sigla em inglês) que, distribuído ao longo de cinco anos, financiará sua pesquisa sobre a fusão entre homens e máquinas, cujos resultados vêm devolvendo a esperança para tetraplégicos e pacientes de Parkinson. Há mais vinte anos à frente de um laboratório na Universidade Duke, o neurocientista acaba de reunir suas ideias, teorias e descobertas em um livro publicado em março nos EUA e que chega em junho ao Brasil, pela Companhia das Letras, como “Muito além do nosso eu - A nova neurociência que une cérebro e máquinas e como ela pode mudar nossas vidas”.

88

ESTILO LIVRE

Agora, ele se prepara para finalizar seus dois maiores projetos na vida: a construção de um polo de ciência em Macaíba, Natal, e a finalização de uma veste robótica que poderá fazer com que tetraplégicos voltem a andar, usando só a força do pensamento. “É o que quero fazer com um adolescente brasileiro paralisado na abertura da Copa do Mundo de 2014. Não me interesso por prêmios. Esse sim é o meu maior sonho. Se tudo der certo, esse menino dará o pontapé inicial”, promete. E, se tudo der certo, o Nobel também parece mais próximo. O cientista foi convidado para apresentar um simpósio em plena Fundação Nobel, em Estocolmo, na Suécia. Pela primeira vez, os comitês responsáveis pelas premiações nas áreas da Medicina, Química e Física se reuniram para organizar um evento multidisciplinar, cujo tema é justamente a fusão homem-robô, assunto do qual ele é a maior autoridade no mundo.

01. 02. 03. 04.

Jorge Mateus Giovana - Tatiana Dani - Alexandre Cachorrão

05. 06. 07. 08.

Silvia Raia - Malu Parra Rodolfo - Renata Camila - Daniel Luciene - André

09. 10. 11. 12.

Willian - Leandro - Danilo Isabella Busnello - Maria Eduarda Edi - Ariane Priscila - Kadu - caio - Fernando


INTERNET_

Aplicativos agitam mercado de telefonia móvel Por_Filipe Serrano

(AE) - O celular já tinha câmera, tocava música e rádio, acessava a internet, começava a usar GPS, sensores de movimento e telas de toque. Quando parecia que todos os limites do hardware tinham sido extintos, o que mais ele poderia ter? “Aplicativos”, definiu a Apple quando lançou a App Store em 2008 e criou o que viria a se tornar o principal ambiente de inovação atualmente. A ideia de instalar programas no celular não era nova - muitos jovens já baixavam games e adultos usavam Word e Excel em seus Palms e PDAs com suas canetinhas stylus. Mas depois de lançar o iPhone, a Apple percebeu que as pessoas poderiam fazer muito mais com o telefone móvel se ela abrisse o seu sistema a outras empresas e desenvolvedores para que eles criassem novos conteúdos. Hoje, os aplicativos são vistos como a internet há pouco mais de uma década. As startups mais promissoras, como o Foursquare, Instagram, Flipboard e Rovio (que faz o game “Angry Birds”), surgiram criando novas funcionalidades para o celular. O Gartner estima que as vendas de aplicativos como esses vão somar US$ 15 bilhões neste ano. Para não perder relevância em uma internet móvel, o Google também passou a focar no lançamento de serviços para celulares e tablets e seu Android se tornou o principal rival da Apple neste cenário. Não é a toa que as vendas deste tipo de celular que roda aplicativo, como o iPhone, também só decolam. No ano passado, foram vendidos cerca de 300 milhões de smartphones no mundo - mais da metade deles, iPhones, Androids e BlackBerrys - um número 72% maior do que no ano anterior. Em 2011, a expectativa é que eles vendam ainda mais, incluindo no Brasil, onde os preços têm caído com uma oferta de modelos já bastante alta. A aposta da Apple nos aplicativos - repeti-

90

Compras Coletivas Alavancando suas vendas

Xoom, novo tablet da Motorola

da no iPad - tem sido um dos responsáveis pelo seu crescimento impressionante. Só de janeiro a março, ela vendeu 4,69 milhões de iPads e 18,65 milhões de iPhones (117% a mais do que no mesmo período de 2010), segundo o balanço divulgado na semana passada. As vendas dos aparelhos renderam à empresa de Steve Jobs uma receita total de US$ 24,67 bilhões, 82% maior do que nos últimos três meses de 2010.

A grande vantagem dos sites de compra coletiva é que eles oferecem aos estabelecimentos uma oportunidade de apresentar seus serviços e produtos para milhares de consumidores, possibilitando a formação de clientes que até então não conheciam ou freqüentavam o estabelecimento. Várias empresas de Internet têm feito alavancagens com esse conceito, unindo as pessoas online. A empresa organiza uma oferta de cupons de desconto, que podem chegar a até 80% ou 90%, que só entra em vigor se houver mais de um número pré-estabelecido de vendas. Em Assis, o site diadecompras.com.br vêm se destacando nesta modalidade com o seu grande número de cadastrados e vendas concretizadas. Segundo o Diretor Comercial do site, Ronei Granero, para que tenham o sucesso desejado, as empresas devem atentar-se à qualidade do serviço e do atendimento prestado, pois se trata de uma negociação ganha-ganha, onde todos os interessados são beneficiados. O fornecedor deve ainda deixar transparente para o consumidor a qualidade de seu atendimento e de seu produto ou serviço. Ronei atenta ainda que, mesmo os fornecedores oferecendo os seus serviços ou produtos com altas taxas de desconto, ainda assim é

Os diretores do site www.diadecompras.com.br, Ronei Granero e Valter Henrique Junior

ESTILO LIVRE

vantajoso para eles, porque aumentam o seu volume de vendas e conquistam novos clientes. Os clientes se beneficiam, porque estão recebendo os serviços ou bens com taxas de desconto e passam a conhecer o fornecedor. Valter Henrique Junior, Diretor de Tecnologia do site, acrescenta que ele possui total segurança para compras online e os consumidores não precisam temer ao realizar suas aquisições. O site disponibiliza em suas transações o “Pagamento Digital”, que hoje é um dos líderes dos meios de pagamento online, garantindo assim total segurança aos fornecedores e consumidores. Ele informa ainda que segundo o IBOPE, o crescimento de compras nos sites do gênero teve um aumento de 231% nos últimos meses. As perspectivas de vendas para o Brasil em 2011 nos sites do gênero são de 1,5 bilhão. Empresas interessadas devem entrar em contato com o diadecompras pelo e-mail: comercial@diadecompras.com.br.


NOTAS_

FIQUE LIGADO!! Por_Equipe AE

BBB12 12” já começaram no As inscrições para as seletivas regionais do “Big Brother Brasil her um questionário e enviar www.globo.com/bbb. Para a etapa, o candidato deve preenc r, entre as cidades preentre duas e cinco fotos coloridas e atuais. A pessoa deve aponta para uma entrevista. estabelecidas, qual a sua opção para o caso de ser selecionada

“OS SERTÕES” NA TV? Convidado por Ricardo Waddington para fazer uma participação em “Cordel Encantado”, nova novela das seis da Globo, Zé Celso Martinez vai propor ao diretor que ele exiba “Os Sertões” na TV. “Foi filmado em alta definição”, diz o criador do Teatro Oficina. Martinez quer, ainda, distribuir o espetáculo em bancas de jornais .

SÓ EM 2012 ano, “Adoniran - O Anunciado em agosto de 2010 como um projeto para abril deste orçado em R$ 4,5 milhões Musical” só deve sair do papel no começo de 2012. A princípio Filho, por enquanto, só (o valor subiu para R$ 6 milhões), o espetáculo de Rubens Ewald -lo. conseguiu captar a metade do dinheiro necessário para montá

NO ESTÚDIO Chico Buarque está gravando, no Rio de Janeiro, seu novo disco. O cantor e compositor entrou em estúdio com oito músicas inéditas. Por enqua nto, Chico prefere não liberar informações extras sobre o registro. O que se sabe é que não há prazo para a finalização das gravações e nem data certa para que o álbum seja lançado.

MONTAGEM rodado e já está sendo Novo filme de Fernando Meirelles, “360” mal começou a ser urger, está em sua Hamb Cao de ”, montado por Daniel Rezende. Enquanto isso, “Xingu desde o segundo filme do edição etapa final de montagem. Gustavo Giani trabalha na semestre de 2010.

92

ESTILO LIVRE

ESTILO LIVRE

93


94

ESTILO LIVRE

Edicao7  
Advertisement