Page 1

Revista do Turismo |

1


2

| Revista do Turismo


Sumário 4

PASSAPORTE — Dispara emissão de vistos eletrônicos para o Brasil

6

MERCADO — Locação de veículos: faturamento e geração de empregos

8

LUGARES INCRÍVEIS — Piscinas naturais no Brasil e no Mundo

15

EVENTOS — 3º Brazil International Film Festival, em Teresópolis

16

TURISMO RELIGIOSO — Aparecida se prepara para 56ª Assembleia da CNBB

17

HISTÓRIA — O farol abandonado que virou torre de igreja

18

Camping — Noite de queijos e vinhos acampando na Serrinha do Alambari

19

DESTINOS — Foz do Iguaçu mantém alta de turistas no início de 2018

20

Cruzeiros — 445 mil brasileiros embarcaram em cruzeiros em 2017

22

HOTELARIA — Pestana Porto inicia operações em regime soft opening

23

INVESTIMENTOS — investidores devem investir US$ 2,3 bilhões no Brasil

24

ENTREVISTA — Gilson Campos, 87 anos: o jornalista que diz o que pensa

27

PRÊMIO — Casa da Montanha ganha o Prêmio Gold Crown

28

MERCADO — Alexandre Sampaio defende diálogo com plataformas digitais

30

MERCADO — Mercado de feiras pode gerar mais empregos para o turismo

36

MERCADO — Cetur reúne lideranças empresariais e autoridades em Brasília

38

TECNOLOGIA — Mordomos-robôs da Shangri-La Hotels and Resorts

40

DESENVOLVIMENTO — Ministério do Turismo prevê dois milhões de empregos

42

AGRONEGÓCIO — Turismo Rural é alternativa para incentivar o agronegócio

44

JORNALISMO — Arnaldo Martins: o retrato de uma simples carreira

46

ECOTURISMO — Parques nacionais: campo fértil para turismo ecológico

REVISTA DO TURISMO www.revistadoturismo.com.br • Edição digital Foto da Capa: Fernando Maia — Riotur

EXPEDIENTE: Presidente: Modesto Gomes Lopes • Diretor Geral: Vagner Lopes • Diretor Executivo: Arnaldo Martins • Editora: Akiko Tanabe • Redação: Andreia Nascimento • Design: Marcelo Fraga (marc.fraga@gmail.com) • Consultores: Gilson Campos, Sávio Neves, Carlos Lacerda • Assistente: Daniela Azevedo • Redação: (21) 2466-0404/98087-0143 – redacao@revistadoturismo.com.br • Publicidade: (21) 2466-0404/98201-8529 – comercial@revistadoturismo.com.br Os artigos publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Preços e tarifas contidos nas matérias ou anúncios estão sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Revista do Turismo |

3


Passaporte

Dispara emissão de vistos eletrônicos para o Brasil O Ministério das Relações Exteriores registrou aumento de 87% a mais em relação às autorizações feitas no mesmo período em 2017, quando a emissão de vistos eletrônicos para o Brasil era realizada apenas pelo modelo tradicional. O Ministério informou que na Austrália este aumento foi de 80%, no Canadá, 47%, e no Japão, 37%.

Maior feira de turismo de luxo acontece em SP A ILTM Latin America reunirá em São Paulo os considerados melhores agentes de viagens de luxo de 25 cidades brasileiras e de 15 países da América Latina para reuniões pré-agendadas com fornecedores das melhores experiências de viagem ]do mundo. O evento está programado para 8 a 11 de maio na Bienal do Ibirapuera, devendo participar 330 expositores de mais de 80 nacionalidades.

Brasil: voos fretados com alta em fevereiro Segundo informa a ABAV - Nacional - Associação Brasileira de Agências de Viagem, o número de vôos charters internacionais para o Brasil cresceu 16% em fevereiro último, comparando-se com o mesmo período de 2017. A entidade informou que, ano passado, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) registrou 160 voos fretados, enquanto este ano, foram 185. Os dados são da Análise da Malha Aérea Internacional da Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística do Instituto, preparada mensalmente a partir de informações fornecidas pela Anac e companhias aéreas.

Santuário Nacional de Aparecida homenageia Cantor Daniel por sua devoção a Nossa Senhora Famoso devoto de Nossa Senhora Aparecida e uma das principais estrelas das homenagens do Jubileu dos 300 anos, o cantor sertanejo Daniel é a mais nova personalidade representada no Museu de Cera do Memorial da Devoção Nossa Senhora Aparecida, do Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo. A nova estátua foi apresentada aos visitantes no dia 24 de fevereiro e faz parte da Exposição de Artesanato "Romaria", uma parceria com o programa Kombina, da TV Aparecida. A mostra reúne trabalhos de artesãos de várias partes do país, que expressam a devoção à Rainha e Padroeira do Brasil.

4

| Revista do Turismo

Lara Fabian no Brasil em setembro com show no Espaço das Américas

Lara Fabian: apresentação de temas românticos de novelas brasileiras

Lara Fabian volta ao Brasil com nova turnê que divulga seu mais recente single, "Chameleon". Considerada a rainha das trilhas sonoras das novelas, em curta carreira, já emplacou diversas músicas nos folhetins da Rede Globo. Seu show terá clássicos, nostalgia e memória afetiva. No repertório, não faltará a música "Love by grace", que fez enorme sucesso no Brasil por ter sido tema da personagem Camila (Carolina Dieckmann) enquanto ela lutava contra a leucemia, na novela Laços de Família. Outra música que foi tema de novela O Clone foi "Meu grande amor", versão que gravou em português da música "Si tu m'aimes" que já tinha sua versão em inglês, "To love again". Ela, como se anuncia, cantará também "The Last Goodbye", tema da personagem Moa (Alinne Moraes) na novela Da Cor do Pecado e "I Guess I Loved You", que era o tema do romance de Viriato (Marcello Antony) e Maria Eduarda (Débora Falabella) na novela Senhora do Destino. SERVIÇO Dia 28 de setembro, no Espaço das Américas, em São Paulo. Ingressos: pessoalmente nas bilheterias do Espaço das Américas (segunda a sábado das 10h às 19h), sem taxa de conveniência. Ou acesse: https://goo.gl/XdEXmP)


Revista do Turismo |

5


Mercado

Locação de veículos: faturamento e geração de empregos O mercado de locação prossegue em expansão no Brasil, causando impacto cada vez maior no faturamento das empresas do setor e nas aquisições de veículos , com reflexos em toda a cadeia produtiva da indústria automotiva. Além disso, se consolida como atividade geradora de empregos em todo o país. Essas são algumas das conclusões que surgem com a publicação do Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos 2018, lançado no dia 14 de março, em São Paulo.

6

| Revista do Turismo


A publicação organizada pela ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis) traz os mais recentes números do mercado de locação, em tópicos ainda mais detalhados do que os apresentados em sua edição anterior. No atual Anuário, com números referentes ao desempenho das locadoras em 2017, há diversas novidades, como os rankings regionais de participação das montadoras nas frotas disponíveis em cada estado, e informações inéditas sobre a mãode-obra contratada pelo setor. Pelo segundo ano consecutivo, o Censo do setor utilizou dados estatísticos de frota de veículos coletados diretamente pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados), empresa autorizada pelo DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito). A ABLA mostrou os números do Anuário à imprensa em um encon-

As marcas preferidas do mercado de locação

Paulo Miguel Jr, presidente da ABLA

tro dedicado aos jornalistas. À noite, na mesma data, a entidade apresenta os destaques da publicação para um público amplo, formado por representantes das montadoras, instituições financeiras, parceiros e associados. Entre os dados que chamam a atenção no Anuário estão o aumento considerável no emplacamento e na frota total das locadoras, que ultrapassou os 700 mil veículos.

Faturamento e participação nas vendas do setor automotivo são recordes O setor de locação de automóveis em números: • O faturamento bruto anual do mercado de locação de veículos atingiu R$ 15,5 bilhões em 2017, uma alta de 12,3% em relação ao ano anterior (R$ 13,8 bilhões). • O número de locadoras subiu 2,52%, passando de 11.199, em 2016, para as atuais 11.482. • O numero de usuários registrou aumento de 17,24%, com mais 4 milhões de usuários entre os atendidos pelo serviço (27,2 milhões em 2017, ante 23,2 milhões no ano anterior). • A terceirização de frotas prossegue sendo responsável por 58% do mercado, mesma participação de

2016. Locação para o turismo de lazer (23%) e de negócios (19%) complementam a estratificação do total de clientes por tipo de negócio das locadoras. • As locadoras emplacaram 359.702 veículos em 2017, aumentando sua participação nas compras (16,56% de todos os automóveis e comerciais leves vendidos no país foram para locadoras), ante 10,95% em 2016. • A frota de automóveis e comerciais leves chegou a 709.033 veículos, evolução de 12% em relação ao montante em 2017 (632.943 unidades).

Em 2017 a General Motors superou o Grupo FCA (engloba as marcas Fiat e Chrysler), líder do ano anterior, e assumiu a liderança do ranking dos automóveis e comerciais leves mais emplacados pelas locadoras. Sua participação no mercado de locação foi de 19,63%, o que equivale a 70.597 unidades. O ranking das maiores montadoras por vendas ao setor de locação tem ainda, na sequência, FCA (19,21%), Renault (15,85%), Ford (14,85%) e outras marcas. No total, o setor emplacou 359.702 automóveis. O Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos 2018 também trouxe, pela primeira vez, os rankings regionais da composição da frota por montadoras.

Levantamento inclui caminhões, ônibus e motocicletas

O Anuário Brasileiro do Setor de Locação de Veículos trouxe também ao conhecimento do mercado a frota do setor em caminhões, ônibus, micro-ônibus e motocicletas. O emplacamento entre as locadoras caiu nas três modalidades, considerando a evolução de 2016 para 2017: caminhões, -46,64%; ônibus e micro-ônibus, -71,63%; e motocicletas, -25,58%.

Capilaridade do setor e esforços de qualificação refletem na geração de empregos

A publicação trouxe, pela primeira vez, o total de empregos diretos no setor em cada estado da Federação. No âmbito geral, o número de empregos diretos atingiu 80.378 postos de trabalho, variação positiva de 4,93% em relação a 2016. Revista do Turismo |

7


Lugares Incríveis

Fonte: Rodrigo Andrade - LPB Comunicação

8

| Revista do Turismo


Revista do Turismo |

9


10

| Revista do Turismo


Revista do Turismo |

11


12

| Revista do Turismo


Revista do Turismo |

13


14

| Revista do Turismo


Eventos

Celebridades de Hollywood confirmaram presença no 3º Brazil International Film Festival, em Teresópolis Halley Pacheco de Oliveira (CC BY-SA 3.0)

Com apoio cultural do SINDETUR-RJ,Teresópolis, sediará, em maio de 2018, o 3° Brazil International Film Festival. O evento que acontecerá pela terceira vez na cidade do serrana do Estado/RJ, é produzido pelas brasileiras Ze ìs Produções e Mox Music em parceria com a canadense Blue Snowman Entertainment e a portuguesa Rosa dos Ventos; Juntas produzem 4 festivais internacionais pelo mundo, sendo 3 deles classificados como dos 100 festivais de cinema mais bem qualificados do mundo com classificação de 5 estrelas pelo portal Filmfreeway. O festival tem a direção do cineasta José Cláudio Silva, formado em cinema e TV pelo Trebas Institute em Montreal no Canadá, e um dos grandes colecionadores de prêmios. Apenas com seu último filme “Sobrevivente Urbano” faturou 13 prêmios em importantes festivais internacionais. O longa traz em seu elenco grandes nomes como Toni Garrido, André Di Mauro, Carlos Bonow e Luciano Szafir, entre outros. O Brazil International Film Festival iniciou suas seleções, que vão até 15 de Abril, já trazendo celebri-

Teresópolis será palco em maio de evento internacional

dades internacionais, com Danny Glover; Henry Czerny; Ingvild Deila; David Hayter; Colm Feore; John Ralston; Matthew Currie Holnes; Dominique Provost Chalkley; Evan Ross, entre outros. O evento que promete fazer a cidade respirar cinema, contará com 30 sessões abertas totalmente gratuitas em dois locais simultâneos, onde o público poderá conferir diferentes filmes do mundo inteiro, debates com os cineastas, workshops com diretores e atores renomados, festival gastronômico com temática de cinema, dentre muitos outros eventos.

A grande noite da cerimônia de premiação no estilo “red carpet” terá venda de convites limitada, já que a cerimônia é para convidados e imprensa. Os que conseguirem marcar presença, passarão uma noite de gala ao lado de celebridades do mundo do cinema como atores, diretores, produtores renomados do Brasil e exterior e indicados aos prêmios. Além do SINDETUR-RJ, o evento tem o apoio cultural da Prefeitura de Teresópolis, do jornal O Dia e apoio institucional do Governo do Canadá e da Câmara do Comércio Brasil-Canadá.

Revista do Turismo |

15


Turismo Religioso

Coletiva de Imprensa detalhará celebrações de 40 anos do restauro da Imagem de Aparecida Novidades serão apresentadas em coletiva de imprensa CDM / Santuário Nacional

Victor Hugo Barros

Para recordar os 40 anos da restauração da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, o Santuário Nacional realizará a partir de maio uma série de eventos que vão celebrar a data. Entre as atividades programadas, estão celebrações semanais e uma carreata de São Paulo (SP) até Aparecida (SP), recordando o trajeto realizado pela Padroeira do Brasil há quatro décadas. Estas e outras novidades serão apresentadas para a imprensa em uma entrevista coletiva no próximo dia 9 de maio (quarta-feira). O encontro com os jornalistas acontecerá na Basílica Velha de Aparecida. O local é simbólico, já que foi ali que a Imagem de Nossa Senhora Aparecida foi quebrada em 16 de maio de 1978. Foi também para lá que o maior símbolo católico do país retornou restaurada, em 19 de agosto do mesmo ano. Participarão da entrevista, o arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Bran-

16

| Revista do Turismo

des, e o reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, C.Ss.R. Na oportunidade, os religiosos vão detalhar o significado das celebrações e

os temas que serão trabalhados durante o período. Também será apresentado o trajeto da carreata e os horários das cerimônias.

Coletiva de Imprensa - 40 anos do restauro da Imagem Para participar da coletiva de imprensa, é necessário realizar o credenciamento junto a Sala de Imprensa do Santuário Nacional. Credenciamento através do e-mail: imprensa2@santuarionacional.com. Data: 09 de maio Horário: 10h Local: Basílica Velha de Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Praça Nossa Sra. Aparecida, 01 - Centro, Aparecida - SP, 12570-000.


HIstória

© Elena Dijour I Shutterstock

O farol abandonado que virou torre de igreja O riquíssimo simbolismo do farol e do mar, muito presente na história cristã, se une aqui a outro símbolo poderoso: o dos sinos! Literalmente de pés na água, a igrejinha francesa de Notre-Dame des Anges (ou Nossa Senhora dos Anjos) é a protagonista de uma rica e peculiar história. Construída a partir de 1684, ela é cercada de mar por dois lados. Mas por que foi construída praticamente dentro da água? Na realidade, a sua torre é um antigo farol medieval, construído

originalmente para indicar a posição do porto de Collioure, na Costa Vermelha da região francesa dos Pirineus Orientais. Entre os séculos XV e XVII, a cidade trocou de mãos sucessivamente, ora ficando sob a ocupação dos franceses, ora dos espanhóis. Em 1642, Collioure voltou às mãos da França e teve as suas fortificações modificadas por razões estratégicas.

Infelizmente, as mudanças na configuração da cidade levaram à destruição da igreja medieval de Santa Maria, localizada no topo de uma colina. Sem igreja, os habitantes pediram permissão para construir um novo edifício, quase ao mesmo tempo em que as autoridades decidiam suprimir o porto de Collioure e dar preferência ao de Port-Vendres, a três quilômetros dali, por ser mais profundo. O farol de Collioure, nesse contexto, acabou ficando abandonado. Foi assim que, engenhosamente, a cidade aproveitou esse abandono para dar ao farol uma nova e nobre função: o povoado construiu a nova igreja contígua ao velho farol, que foi logo em seguida transformado na torre do sino. Em 1809, o município decidiu dotá-lo de uma cúpula em estilo toscano. Apesar da aparência sóbria, a igrejinha de Notre-Dame des Anges tem uma decoração interior excepcional, que inclui um grande retábulo no estilo barroco catalão, esculpido em madeira e adornado com folha de ouro por Joseph Sunyer. O simbolismo do farol e do mar é muito presente na história cristã, evocando a luz da fé que ilumina o nosso peregrinar em meio às ondas do mundo rumo ao porto seguro da vida plena em Deus. A linda e singela igreja de Notre-Dame des Anges reúne num mesmo e fascinante cenário toda a riqueza desses dois símbolos, unidos, além do mais, ao dos sinos , que nos chamam à união com Deus. Fonte: Ptaleteia.org

Revista do Turismo |

17


Camping

Noite de queijos e vinhos acampando Banda Tureck animará a festa A XLVI Noite de Queijos e Vinhos no Camping da Serrinha, da rede do Camping Clube do Brasil, está confirmada para o dia 02 de junho, sábado, junto com o feriadão de Corpus Christi. Um dos eventos mais tradicionais do Clube contará com a animação da Banda Tureck, que certamente repetirá os sucessos das recentes edições destas Noites e da Chopada Alegre no Clube dos 500. No dia do evento, o Camping da Serrinha, no Município de Resende (RJ), estará reservado apenas para os frequentadores portadores de convites. Os campistas que adquirirem seus convites até o dia 27 deste mês, domingo, a partir daquela data poderão deixar seus equipamentos desocupados no camping, isentos da taxa, até o dia da festa. Cada convite pessoal dá direito a uma embalagem com cinco qualidades de queijos, uma porção de patê, manteiga, pão, um caneco personalizado, vinho tinto e branco e refrigerante à vontade, servidos somente no caneco do evento.

18

| Revista do Turismo

Camping - o Camping da Serrinha (RJ-06), com belíssimos atrativos naturais piscinas naturais e lago, possui uma completa infra-estrutura com sauna, playground, cantina, quadra de esportes, pavilhão de lazer e chuveiros quentes. O camping está instalado em uma ampla área verde de 200 mil m2, sendo 90 mil m2 acampáveis. Atrativos - A pequena vila de Serrinha do Alambari é o lugar perfeito para quem está em busca de sossego e tranquilidade. Com aparência de uma grande fazenda, é cercada pelas matas do Parque Nacional de Itatiaia, onde a fauna e a flora são um espetáculo à parte. Ao chegar à pequena vila, uma boa ideia é dar uma parada no Portal da Serrinha do Alambari. Lá é possível encontrar um posto de informações turísticas, que pode guiá-lo pelas diversas atrações. O lugar tem sua vocação de lazer e aventura fortalecida pelas suas trilhas ecológicas, de diversos níveis de dificul-

dade, pela prática de acquatrekking e por cavalgadas. No encontro dos rios com seus afluentes, são formados diversos poços e cachoeiras. Destaque para Poço Bonito e Poço da Ponte, que estão localizados em áreas de livre acesso. As majestosas pedras também são muito admiradas pelos turistas. A mais famosa delas é a maravilhosa Pedra Sonora, sendo, inclusive, alvo de diversas lendas locais. Em formato de concha, produz um som semelhante a um eco ao ser tocada. Já para aqueles que gostam de uma boa pescaria, recomendamos o pesqueiro Trutas da Serrinha, para uma visitação pela criação de trutas. Lá os visitantes conhecem todo o processo pelo qual passa a truta arco-íris, desde a desova até o abate. E ainda podem se divertir no Pesque e Pague. Outra atração do lugarejo é o próprio camping. Dentro de seu território encontramos a maior parte dos poços e cachoeiras da vila, como por exemplo a Duchinha, o Poço da Coruja, o Poço Dourado, entre outras. A caminho de lá dê uma passada pela colônia finlandesa de Penedo onde funciona a Vila do Papai Noel e a Fábrica de Chocolates. O local tem simpáticas lojinhas de artesanato e ótimos restaurantes. O melhor trajeto para os campistas que vêm do Rio de Janeiro é a Via Dutra. Nas imediações de Resende, deve-se entrar na altura do km 311, que dá acesso às localidades de Penedo e Visconde de Mauá, por via asfaltada. A partir do entroncamento que leva a Visconde de Mauá, deve-se prosseguir pela esquerda, entrando na estrada de terra em direção à Serrinha do Alambari. Convites

Até Até 13/05 02/06

Associado Casal/Dupla Associado Individual Associado Juvenil Convidado Individual Convidado Juvenil

R$135 R$75 R$60 R$95 R$75

R$147 R$82 R$65 R$105 R$82

Para quem não é associado do CCB, as informações de acesso e participação podem ser consultadas pelo DISQUE-CAMPING: (21) 2532-0203 ou (21) 3549-4978.


Destinos

Divulgação

Foz do Iguaçu mantém alta de turistas no início de 2018 Foz do Iguaçu, uma das principais atrações nacionais, vem mantendo o crescimento de turistas no início de 2018. O Marco das três fronteiras recebeu cerca de 35 mil pessoas em fevereiro último, registrando um acréscimo de 124%. Para Gilmar Piolla, Secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Pro-

jetos Estratégicos, o visitante encontra em Foz múltiplas atrações, definindo o destino entre os mais solicitados por brasileiros e estrangeiros no País. O Parque Nacional do Iguaçu manteve-se também em alta, recebendo 151.929 turistas em fevereiro, número que representa 12% a

mais comparando-se com o mesmo período de 2017. A expectativa é que o feriadão da Semana Santa motive o deslocamento de mais turistas para a região, com um número estimado em 28 mil visitantes às suas principais atrações e a ocupação de sua rede hoteleira em torno de 80% da sua rede hoteleira.

Revista do Turismo |

19


Cruzeiros

445 mil brasileiros embarcaram em cruzeiros marítimos em 2017 A unidade brasileira da Cruise Lines International Association (CLIA-Brasil) fechou um relatório que analisa o perfil de cruzeiristas no Brasil. De acordo com a entidade, 445 mil brasileiros embarcaram em navios de cruzeiros em 2017. Apesar do número ser 4,2% menor em relação a 2016, a entidade avalia que o setor navegou em linha

20

| Revista do Turismo

com a reação da economia nacional. “Seguindo o crescimento econômico do Brasil, tivemos um primeiro trimestre de 2017 fraco (230 mil cruzeiristas) com queda de 28% em relação a 2016 (318 mil). A partir do segundo trimestre, com a economia brasilei ra também avançando, já tivemos um aumento de 26% (69 mil cruzeiristas) e no terceiro

crescemos 17% (35 mil). No quarto trimestre os números realmente mostram um forte resultado, aumento de 79% (111 mil) em relação ao ano anterior”, explica Marco Ferraz, presidente da CLIA-Brasil. “O fato do total de passageiros de 2017 ser apenas 4,2% inferior em relação a 2016 reflete um quadro estável, porém o crescimento ex-


pressivo do quarto trimestre nos dá uma grande expectativa para 2018”, completa Ferraz, amparado também pela oferta de 430 mil leitos da temporada 2017/2018, com fechamento agora em abril, considerando apenas os destinos brasileiros. A previsão para o próximo período 2018/ 2019, com início em novembro desse ano, prevê um aumento de 13% apenas nos itinerários nacionais. Outra análise que traz o relatório é em relação aos destinos mais procurados pelos brasileiros em 2017. No ano passado, 105 mil viajantes saíram do país a bordo de um cruzeiro com destino ao Caribe (aumento de 4,4% – 2016), mas os destinos mais procurados foram Pana-

má e América do Sul, com 278 mil passageiros. “Podemos observar também uma procura relevante por cruzeiristas brasileiros por águas europeias, considerando o Mediterrâneo, Países Bálticos, Ilhas Canárias e norte europeu”, destaca Ferraz. Somados esses destinos do velho continente receberam 39 mil turistas brasileiros no ano passado. O estudo mostra ainda uma mudança no comportamento do brasileiro em busca de novidades quando o assunto são destinos de cruzeiros. Pela primeira vez no período 2016 e 2017 foi percebido uma procura pelo Alaska e pela África do Sul, com quatro mil cruzeiristas. Ainda no mesmo documento, é

possível afirmar também que apesar da idade média de viajantes (44 anos) ter ficado estável, houve um crescimento na taxa que mede o número de dias a bordo de um navio, de 6,8 para 6,9 dias. “Isso mostra que o mercado de cruzeiros no Brasil amadureceu em termos de público frequente, que busca itinerários mais longos”, afirma Marco Ferraz. Também é evidente que roteiros de menos de 13 dias são mais requisitados por cruzeiristas de menos de 48 anos e pacotes acima de 14 dias são procurados por viajantes com mais de 56 anos. Fonte: Clia Brasil /ABAV Nacional

Revista do Turismo |

21


Hotelaria

Pestana Porto - A Brasileira inicia operações em regime soft opening Divulgação – Pestana Hotel Group

Novidades na cidade do Porto! O Pestana Hotel Group anunciou a abertura da sua mais nova unidade, o Pestana Porto - A Brasileira City Center &Heritage Building. O novo empreendimento da rede hoteleira portuguesa levará a assinatura Pestana Collection Hotels, marca premium do grupo caracterizada pela recuperação e adaptação de edifícios e patrimônios históricos em hotéis. Esta é a segunda inauguração do Pestana Hotel Group em 2018. Em janeiro a rede deu início às atividade comerciais do Pestana Amsterdam

22

| Revista do Turismo

Riverside Hotel & National Monument, primeiro hotel da marca Pestana Collection fora de Portugal. A nova unidade de luxo conta com 90 quartos e suítes, distribuídos em andares temáticos alusivos a especiarias importadas nos séculos XV e XVI durante a expansão marítima portuguesa. Os temas abordados são Café, Chá, Cacau, Pimenta, Canela e Anis. O hotel situa-se junto ao Teatro Sá da Bandeira e da famosa Estação de São Bento, a 50 metros da Avenida dos Aliados e a 10 minutos da zona histórica da Ribeira, nomeada pela UNESCO como Patrimônio

Mundial da Humanidade. Além da inauguração do hotel, aconteceu também a reabertura da Cafetaria Portuense, que preserva seus mais de 115 anos de história acolhendo os visitantes com o seu velho slogan “O melhor café é o da Brasileira”. O Pestana Porto - A Brasileira é a 7ª unidade da marca Pestana Collection Hotels. O hotel se junta ao recém augurado Pestana Amsterdam Riverside e ao futuro Pestana Plaza Mayor, em Madri e aos portugueses Pestana Palace Lisboa, Pestana Vintage Porto, Pestana Cidadela Cascais e Pestana Palácio do Freixo.


Investimentos

Turismo abre negociação com investidores internacionais motivados em investir US$ 2,3 bilhões no Brasil Representantes do governo brasileiro iniciaram em março as negociações com empresários internacionais interessados em investir no Brasil. Coordenados pelo Ministério do Turismo, representantes de diversos estados brasileiros apresentaram, durante o principal evento mundial do setor imobiliário, o Mipim, em Cannes, na França, uma cartela de US$ 2,3 bilhões em projetos em desenvolvimento no Brasil. Na lista estão hotéis, parques temáticos, marinas e centro de convenções. Como resultado de edições anteriores do MIPIM, o Brasil conseguiu captar o primeiro empreendimento da rede hoteleira internacional Six Senses na América do Sul. O projeto de US$ 1,5 bilhão será construído no Rio Grande do Norte, a 90 quilômetros da capital, Natal, em uma área de 2,5 mil hectares. "Com certeza teremos outros investimentos no Brasil. Temos analisado algumas opções no Rio e Janeiro e em São Paulo. O Brasil tem uma série de áreas que se encaixam no nosso perfil

de investimento. É nossa prioridade para os próximos sete anos", afirmou o presidente da Six Senses, Wolf Hengst. "Este é o melhor momento para se investir no Brasil. Após uma longa crise, o país registra desde o segundo semestre do último ano sinais claros e incontestes de recuperação", afirmou o secretário nacional de Estruturação do Turismo, José Antônio Parente. Ele ressaltou que o Brasil é a sétima maior economia do mundo, tem um mercado consumidor de turismo com mais de 60 milhões de pessoas e dispõe de linhas de crédito para boas iniciativas. "O Brasil despertou para as suas potencialidades e promoveu reformas estruturantes capazes de desatar nós que travavam o desenvolvimento do país há décadas", completou o secretário. As reformas promovidas pelo governo e o pacote de medidas voltadas para melhorar o ambiente de negócios do turismo no Brasil também foram abordados. Os representantes do governo brasilei-

ro enfatizaram a redução da inflação e crescimento do PIB para estimular os investidores a apostarem no país. Especificamente no turismo, destaque para a implantação do visto eletrônico para o Japão, Austrália, Canadá e Estados Unidos, dentro do Brasil + Turismo, que tem a meta de inserir 40 milhões de brasileiros no mercado de viagens e promover um salto na chegada internacional dos atuais 6,6 milhões para 12 milhões de turistas estrangeiros até 2022.

Revista do Turismo |

23


Entrevista

Em plena ação aos 87 Gilson Campos: o jornalista que diz o que pensa

Repórter: Akiko Tanabe

Sorte, diz ele que sempre teve. Talvez se refira a uma dessas “portas mágicas” que se abrem, nos trazendo gratas surpresas. Como a de estar, aqui, na presença de um dos maiores jornalistas do país, ele, Gilson Campos – o fotojornalista de olhar clínico e certeiro. Ironicamente, dispensado do Exército devido a um problema na vista esquerda, o qual o afastou do sonho de ser militar e o fez enxergar a perspectiva de uma carreira jornalística, abraçada em múltiplas funções, desde a especialização no curso da Faculdade Nacional de Filosofia.

24

| Revista do Turismo


Andando pelas ruas da Tijuca, bairro do Rio de Janeiro, onde mora, Gilson pode passar despercebido, apesar do tamanho – aparenta ter mais que os seus 1,78m de altura –, como um simpático senhorzinho da cabeça dividida entre o espaço em branco e os claros fios que contam muito de seus 87 anos “bem vividos” – 64 deles no jornalismo. Mas, sentado à minha frente, o grande jornalista, grande homem e grande coração tem uma rica história para contar. “Comecei minha carreira jornalística como repórter, em 1952, no Diário Carioca. Logo, tornei-me, também, fotógrafo. Em dois anos, passei a editor, então, chamado secretario do jornal. Não fui militar, mas atravessei mares em todos os nossos navios de guerra, nos anos 1950 e 1960. Voei em aviões da Força Aérea, andei em carros de combate e segui paraquedistas pelas matas do país, o que, aliás, me rendeu uma homenagem do Batalhão Santos Dumont, unidade militar do Exército. Cheguei a ser convidado pelo batalhão para acompanhar uma manobra de exercícios, que seria realizada junto com o exército americano, no Panamá, mas o, então, presidente Janio Quadros cancelou todas as viagens ao exterior. Gilson cita a Revolta de Jacareacanga, em 1956, como uma de suas principais matérias, quando teve de se embrenhar pela Floresta Amazônica, à procura de um coronel, que tentou dar um golpe militar contra o governo Juscelino Kubitschek. A viagem para inauguração de Brasília, em 1960, também, é lembrada: “autoridades e jornalistas seguiram em caravana pela Belém-Brasilia – conhe-

cida como a estrada das onças –, que seria asfaltada e se tornaria o maior entroncamento, na ligação do Norte ao Sul do Brasil. Hoje, não mudou nada, continua com os caminhões enguiçados em épocas de chuva. Somos os maiores produtores de soja, cana-de-açúcar e outros alimentos, mas não temos como transportar, porque as estradas estão iguais às que conheci em 1960.” Dentre tantas manchetes, é difícil listar todas. Em 24 de agosto de 1954, dia em que Getúlio Vargas se suicidou, Gilson Campos permaneceu dentro do Palácio do Catete até as 5 horas da manhã. Somente arredou pé quando o chefe de gabinete disse que “novidades, só amanhã”. De volta à redação, soube da morte do presidente. Essa foi por pouco: “eu sempre tive muita sorte.” O Xerife do Galeão guarda a memória do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Mas, certamente, a dedicação e a capacidade de vislumbrar novos horizontes foram a causa de surpreendentes vôos na vida de Gilson Campos, que o levaram a inscrever seu nome nas origens do primeiro, grande e moderno, aeroporto internacional do país, o famoso Galeão – hoje, chamado RIOgaleão. “Essa é uma história magnífica!”

‘‘

– dá pra notar pelo entusiasmo do jornalista. Ele vai adiante: “em 1972, eu fazia parte de uma empresa de relações públicas. Ali, criamos um projeto de comunicação e vendemos a imagem do maior aeroporto do Brasil. Todas as grandes empresas de construção trabalharam na obra do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, como foi batizado por nós. Depois, passou a ser conhecido como Galeão e, mais tarde, como Aeroporto Antonio Carlos Jobim.” Mas durante a construção, em 1973, o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro quase virou “o supersônico”. Gilson Campos lembra como a telefonista atendia ao telefone, no escritório do canteiro de obras: “aeroporto supersônico, bom dia!” Até que o ministro da Aeronáutica à época, Brigadeiro Joelmir Campos de Araripe Macedo, deu a ordem: “tem que mudar isso, aeroporto não voa!” Até o surgimento do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, todos os aviões que vinham do Hemisfério Norte pousavam no Galeão. A partir do Rio, os viajantes seguiam para São Paulo e outros destinos. “O projeto visava à ação rápida. Quer dizer, entre transporte terrestre, check in e entrada no avião, o passageiro não deveria levar mais que 10 minutos”, diz o ex-assessor de imprensa do aeroporto, que ocupou o cargo por 30

Não fui militar, mas atravessei mares em todos os nossos navios de guerra, nos anos 1950 e 1960. Voei em aviões da Força Aérea, andei em carros de combate e segui paraquedistas pelas matas do país...

’’

Revista do Turismo |

25


anos, e era respeitado como o Xerife do Galeão: “apelido que não desgosto, mas já passei da fase...” Segundo Gilson, a administração da Arsa tornou o Airj o maior e melhor aeroporto da América Latina: “quando a Comissão Coordenadora de Construção do Aeroporto Internacional – ligada ao Ministério da Aeronáutica – criou a Arsa (Aeroportos do Rio de Janeiro Sociedade Anônima), o Brigadeiro José Vicente Cabral Checchia reuniu o que havia de melhor dentre oficiais da reserva da Aeronáutica, engenheiros, arquitetos, especialistas e os levou para montar a empresa, que ficou sob seu comando. Juntamente, com uma grande firma de projetos, a Hidroservice, e as construtoras Norberto Odebrecht e CBPO, essa equipe iria tornar o aeroporto uma realidade. Na Arsa, inclusive, nos primórdios da era de computação, montaram o

computador que ocupava um andar inteiro, verdadeira parafernália, algo que jamais se tinha visto.” De Galeão para RIOgaleão – novos voos O jornalista considera o projeto da RIOgaleão muito mais que um sonho: “realmente, quando eles conseguirem concluir tudo o que pretendem, será uma vitoria grandiosa que, aliás, poderia ter sido alcançada na década de 1980, se o ministro da Aeronáutica, Tenente- Brigadeiro Octávio Julio Moreira Lima, não tivesse acabado com a Arsa e a incorporado diretamente à Infraero, da qual já era a primeira subsidiária, do ponto de vista jurídico-administrativo. Originalmente, a ideia do ministro Araripe Macedo era de que, em cada zona aérea, fossem criadas outras empresas de sociedade anônima tipo Arsa.

A liberdade administrativa da nova empresa permaneceria em todo o território brasileiro e a Infraero, como holding, continuaria dona de todos os aeroportos administrados por suas subsidiárias. Um grande passo à frente, que foi derrotado por uma simples falta de visão de futuro.” As novidades são excelentes para o turismo, Gilson tem certeza: “na medida em que o passageiro chega e sai, rapidamente. Em qualquer lugar do mundo é assim, aeroporto é área de transição entre transporte aéreo e terrestre. A pessoa não está preocupada com aeroporto, o que ela quer é encontrar tudo limpo, ser bem atendida e chegar logo ao seu destino. Espero que o RIOgaleão tenha muito sucesso. Só não querem o meu arquivo... – o xerife se refere a sua vasta documentação e fotos do aeroporto, que ocupa um apartamento inteiro.”

O bom filho de volta à Revista do Turismo A entrevista abre as portas para a visão crítica e o humor aguçado do célebre jornalista, que retorna à casa. Nas próximas edições, estas páginas serão a “trincheira” particular de Gilson Campos, onde ele irá atuar com seus artigos cheios de talento e experiências. “Uma grande oportunidade o retorno da Revista do Turismo, fundada por Arnaldo Martins, que conheço, há anos, em função de nossas atividades como jornalistas, principalmente no turismo. Ao sair da Infraero, em 2001, fui trabalhar a seu lado na edição da revista. Um período excelente, porque o turismo estava tentando encontrar o seu caminho no Brasil e a gente queria fazer o melhor”, recorda Gilson. Inevitavelmente, as lembranças vêm à mente: “para ter uma ideia do papel e alcance da revista, certa vez, fizemos uma matéria sobre uma cidade do Vale do Paraíba. Logo após a publicação, fomos procurados pelo prefeito, que nos pediu que não publicássemos mais nada sobre aquela cidade, pois não tinham capacidade para receber tantos visitantes.” Afinal, a gente quer saber, o turismo encontrou o seu caminho no Brasil? “Ele está procurando...” – a resposta vem com um sorrizinho irônico. “A Rio 92 e a Copa do Mundo foram bons testes. A Olimpíada será melhor. Tudo vai dar certo, aeroporto, barcas, VLT, tudo vai funcionar perfeitamente e todo mundo vai ficar feliz da vida... Porque o Brasil é assim, cem coisas erradas, mas, no final, dá tudo certo... Só espero ter saúde pra continuar falando o que penso...”

26

| Revista do Turismo


Prêmio

Pelo 16º ano consecutivo, RCI Brasil reconhece Casa da Montanha com o Prêmio Gold Crown Empreendimento também foi premiado com o Excellence in Service pela quarta vez seguida

A RCI Brasil, empresa líder mundial em intercâmbio de férias, concede ao hotel Casa da Montanha, localizado em Gramado (RS), a placa de reconhecimento Gold Crown pela 16ª vez consecutiva. O prêmio, destinado aos empreendimentos afiliados que cumprem os rígidos e mais altos padrões de qualidade, é definido a partir das avaliações dos sócios RCI para quesitos como serviço de limpeza, manutenção da unidade, hospitalidade, processos de registro de check-in e check-out, além de amenidades e serviços. O empreendimento recebe, também, o prêmio de Excellence in Service, que conquista anualmente desde 2014, o que endossa a busca contínua de toda a equipe do Hotel por qualidade em todos os aspectos, mantendo o padrão de excelência prezado pelos associados RCI Brasil. Para o diretor de Marketing do Hotel, Rafael Peccin, “é sempre um orgulho para o Casa da Montanha receber o Gold Crown”, premiação máxima da RCI aos hotéis afiliados. E o que

nos deixa ainda mais felizes, é que viemos recebendo esse prêmio por vários anos consecutivos, o que reforça o que sempre buscamos, serviços e produtos com qualidade, sempre atento aos pequenos detalhes, que são reconhecidos pelos nossos clientes através de prêmios como esse.” Maria Carolina Pinheiro, diretorageral RCI Brasil, comenta a premiação destacando a importância de contar com parceiros como este na rede de empreendimentos afiliados. “Poder reconhecer o trabalho realizado pelo Casa da Montanha há tantos anos, oferecendo de maneira contínua o que há de melhor em estrutura e serviços aos nossos associados nos traz muita satisfa-

ção. É isso que esperamos dos nossos afiliados e fazemos questão de destacar para o nosso mercado”, completa. O Casa da Montanha é um dos mais luxuosos hotéis da região. Com estrutura de lazer composta por piscina térmica, hidromassagem, saunas seca e úmida, além de um Spa by L'Occitane Au Bresil, com tratamentos faciais e corporais, o empreendimento une a tranquilidade da serra ao charme das luzes da cidade, que podem ser admiradas do deck suspenso com vista para o centro de Gramado. Para saber mais sobre o Casa da Montanha, acesse: www.casadamontanha.com.br. Fonte: Lara Sant'Anna / Mapa Comunicação

Revista do Turismo |

27


Mercado

Alexandre Sampaio defende diálogo com plataformas digitais Para Sampaio, é necessário que atividades ligadas às novas tecnologias sejam reguladas pelo Estado e recolha os tributos Edson Chaves Filho

Alexandre defende diálogo das redes hoteleiras e plataformas digitais de hospedagem

O presidente da Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (FNHRBS), Alexandre Sampaio, defendeu a ampliação do diálogo entre redes hotelei-

28

| Revista do Turismo

ras e plataformas digitais de hospedagem como forma de conquistar um acordo que traga equilíbrio aos negócios do segmento. Para isso, sustentou, é necessário que

todas as atividades ligadas às novas tecnologias sejam reguladas pelo Estado e recolham os tributos devidos. Ele participou em 21 de março, na Câmara dos Deputa-


dos, de audiência pública que debateu o tema Aplicativos de Tecnologia em Turismo, na Comissão Especial do Marco Regulatório da Economia Colaborativa, presidida pelo deputado Herculano Lopes (PSD-SP). A Comissão Especial, de acordo com Sampaio, que também é presidente do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), tem um papel fundamental por colocar em debate uma questão muito delicada: o uso exponencial da tecnologia nos negócios. “Essas atividades empresariais se desenvolvem muito rapidamente, numa velocidade que, infelizmente, o Legislativo e o Executivo não têm condições de acompanhar para poder contemplar as mudanças necessárias”, justificou. “Países com melhor organização administrativa e/ou tributária têm mais agilidade e os municípios têm grande força política para lidar com o problema. No Brasil, ao contrário, as plataformas digitais navegam de forma fluida e muito informal, aproveitando o vácuo da Lei de Locações”, observou. O que defende a federação Durante a audiência, o dirigente listou o que defende a FNHRBS. É preciso pôr no projeto de modernização da Lei Geral do Turismo a questão das plataformas de hospedagem sendo reconhecidas como tal. Sampaio considera isso fundamental, bem como a adequa-

ção à legislação de segurança do empreendimento e respeito à Lei do Consumidor. Além disso, é importante modificar artigos do Projeto de Lei Complementar nº 116/2003 (dispõe sobre o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN, de competência dos municípios e do Distrito Federal), com a incidência do tributo passando à responsabilidade das plataformas digitais no local da hospedagem. E, finalmente, tributação de 5% do montante arrecadado por elas. Diante da queixa dos representantes das plataformas digitais na reunião, Alexandre Sampaio argumentou que a despesa gerada pela tributação será repassada para quem adquire a hospedagem. Então, o anfitrião vai continuar determinando qual valor quer receber, ou seja, o custo da tributação será repassado ao cliente. O presidente da federação dos hotéis reconheceu, porém, um pequeno conflito. A locação não regulamentada em 90 dias incorre numa dualidade dentro dos Secovis, que também são representados pela CNC. Os Secovis reúnem incorporadores, vendedores, intermediários de serviços e locadoras, o que torna complexo um acordo diante da disparidade de interesses. “Defendemos a alteração da Lei de Locações, fixando um período mínimo de 30 dias para a locação por temporadas, o que permitiria não competir com os Secovis, os quais continuariam com uma margem de comercialização nesse segmento acima desse

prazo. Creio que esse é o caminho do consenso.” Outra questão é conseguirmos uma redução dos tributos incidentes sobre os hotéis. Mas, infelizmente, o tema cai na tão adiada reforma tributária. Apesar do otimismo com o diálogo e os avanços prováveis nas negociações entre representantes das redes hoteleiras e plataformas digitais de hospedagem, Alexandre Sampaio não acredita em acordo este ano. “Nesta legislatura não há mais clima por que o foco daqui pra frente são as eleições, que mobilizarão deputados, senadores e o Executivo”, afirmou. Participantes Além de Herculano Lopes, que também preside a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo, participaram da audiência o relator da Comissão, deputado Thiago Peixoto (PSD-GO), e parlamentares que integram o colegiado. Representantes de várias empresas e segmentos deram depoimento: Larissa Peixoto, coordenadora de Fiscalização de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo; Flávia Matos, gerente de Políticas Públicas da Airbnb no Brasil; Manoel Cardoso Linhares, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis; e Gustavo Dias, diretor Jurídico para a América Latina da Expedia Inc. Também presente à reuniã o, o representante da Decolar.com, Wagner Martin, abriu mão de falar. Fonte: CNC.ORG.BR

Revista do Turismo |

29


Mercado

WTM Latin America

Mercado de feiras pode gerar mais e empregos para o turismo brasileir Encerrado no dia 5 de abril, no Expo Center Norte, em SĂŁo Paulo, evento reuniu diversas autoridades, profissionais de turismo e parceiros.

30

| Revista do Turismo


a 2018

negócios ro

A Feira teve como foco a geração de negócios e oportunidades para os expositores, compradores e profissionais

Confiantes no mercado latino-americano, os expositores, profissionais do setor, parceiros e demais players do mercado de turismo e viagens, presentes na sexta edição da WTM Latin America, podem comemorar uma prévia que aponta o aquecimento do segmento para este ano. Nos três dias de evento, a estimativa é que se tenha conquistado ganhos consideráveis para o mercado. Um dos exemplos e reflexo dessa movimentação positiva foram as sessões de Speed Networking, que pela primeira vez tiveram cinco sessões, completando mais de 12 mil reuniões. Para quem passou pelos corredores movimentados e cheios de cores do evento, durante os dias 3 e 5 de abril, notaram também a quantidade de negociações e reuniões acontecendo em cada parte dos pavilhões Azul e Branco. “Eu acho que a feira foi muito boa, em termos de organização e as localidades dos estandes. Para o Grupo Globalia tem sido muito interessante estar aqui. Foi uma experiência que vamos repetir no ano que vem”, reforO evento, nos três dias de realização, além de ter ganhos cosiderados para o mercado, foi festivo e repleto de apresentações culturais

çou José Ignacio de Oca, Diretor Comercial América, da Globalia. Em minha opinião, um dos diferenciais da WTM Latin America é que conseguimos fechar muitos negócios. Normalmente em eventos só realizamos networking. Estou seguro que muitos desses negócios firmados aqui, terão continuidade.” “Os pavilhões representaram muito do que está acontecendo com o mercado de viagens e turismo, estamos em pleno vapor. E o número de reuniões conduzidas durante as sessões de Speed Networking, traduzem o objetivo do evento de realização de negócios. Reunimos o mundo em três dias de feira e isso ficou claro para quem circulou nos estandes durante esta edição. Definitivamente, trouxemos o mundo para a América Latina e levamos a América Latina para o mundo”, diz Luciane Leite, diretora da WTM Latin America. Ao todo foram mais de 40 operadoras presentes no evento e algumas já mostraram interesse em retornar na edição de 2019 – R11, Grou, Travel Ace Intertouring, Hotel DO, TT Operadora e ITA.

Revista do Turismo |

31


boa, com ótimas redes internacionais”, reforça José Luis Egas, Ministro do Turismo do Equador. “Qualificamos com êxito nossa participação na feira. Queremos voltar e incentivar o mercado brasileiro para que vá ao país.”

Autoridades e empresários falaram sobre a importância da feira de negócios

Segundo Renato Dassan Verdi, gerente regional de vendas São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, da Travel Ace Assistance, “o evento é uma oportunidade única de nos aproximarmos de clientes e também para fazer networking e conquistar novas contas. “Na WTM Latin America conseguimos encontrar prospects que há muito tempo tentávamos marcar e não conseguíamos espaço disponível na agenda do executivo. Mas durante o evento esse primeiro contato é, o que contribui para alcançarmos melhores resultados”, destaca Verdi. Já quando falamos de parceiros de conteúdo, a Omnibees tem interesse em prestigiar a próxima edição. “Estamos muito felizes, com a nossa participação no evento, tanto como expositores, quanto como patrocinadores do conteúdo de palestras. Acreditamos que este é o caminho para a transformação do nosso turismo”, diz Paulo Salvador, da Omnibees. Destinos também registraram sucesso durante os três dias de feira. As cidades de Parati (RJ) e Foz do Iguaçu (PR), e os países Turquia, Equador, Chile e Indonésia também mostraram interesse em retornar no próximo ano. “O merca-

32

| Revista do Turismo

do brasileiro tem um potencial enorme para o Equador. A capacidade de compra dos brasileiros é muito atrativa e acreditamos que o Equador tem uma diversidade excelente quanto a cultura, gastronomia e cidades históricas. Temos muitas opções para oferecer nas regiões norte, centro e sul – que são comunidades muito distintas. Tudo isso é um conjunto de oportunidades para os brasileiros, não só para o turismo regular, mas também para convenções e congressos. Temos uma capacidade hoteleira muito

Turismo corporativo Outro Programa de sucesso desta edição, que ganhou holofotes entre os visitantes e expositores, foi o Turismo Corporativo. Com cerca de oito ativações durante o evento, incluindo batepapos, seminários e palestras – entidades de peso reforçaram a importância do principal evento B2B de turismo e viagens da América Latina. Entre elas estiveram GBTA (Global Business Travel Association), ALAGEV, TMG e ABRACORP, além da companhia aérea Avianca, responsável por trazer ao evento 50 gestores corporativos de viagens. “Além do LACTE ‘Latin American Corporate Travel & Events Experience’, a ideia é realizarmos este tipo de encontro quatro vezes por ano. Considerando que a ALAGEV possui comunidades multisetoriais – compostas basi-

Abertura simbólica da WTM, importante no mercado de Turismo para o negócio


Presença feminina forte no recado e nas ideias

camente pelos gestores, players e fornecedores –, o nosso objetivo, por meio da primeira Reunião Comunidade Global ALAGEV, é compartilhar informação, entregar mais, conectar pessoas e gerar conteúdo”, afirmou o presidente da ALAGEV, Rodrigo Cezar, que comemora ganhos com esta parceria. Novos expositores Já quanto aos estreantes, a WTM Latin America desta edição trouxe seis hotéis – o Royal Palm Plaza, Wyndham Hotels, Master Hotel, Maksoud Hotel, Hotel Alfa Moscow e o brasileiro Luzeiros Hotéis. “Para Alpha Moscow foi importante participarmos da WTM, nosso foco agora é a América Latina, primeiramente com grande interesse pela FIFA. Em segundo, queremos aumentar nosso negócio na região, principalmente no Brasil e na Argentina. E claro, aumentar nosso lucro. Esse evento foi excelente nesse sentido. A organização foi ótima”, salientou Danila Krasnov, diretor de vendas Alfa Hotel Moscow (Rússia).

Falando de destinos, três cidades brasileiras que aterrissaram como estreantes nos pavilhões, todas apresentando as belezas naturais com águas cristalinas, foram a linda Ilha Bela, localizada no litoral norte de São Paulo, Porto de Galinhas, na Bahia e Parati (RJ), que traz encantos naturais e arquitetônicos. Segundo Brenda Silveira, diretora executiva do Porto de Galinhas

Convention & Visitors Bureau o destino, principal praia da cidade de Ipojuca reforça que “estar presente em um evento desse perfil é muito importante, pois possibilita o encontro com operadores e parceiros do mercado nacional e internacional, gerando negócios, além de promover o turismo da região”, diz Brenda. Em parceria com a prefeitura da cidade de Ipojuca (PE) o Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau, lançou uma experiência intitulada “Um Mergulho em Porto de Galinhas” na WTM Latin America 2018. Presente em uma das novas áreas, criadas especialmente para esta edição, a Destination Pavilion, a Living Tours comemorou negócios relevantes com players estratégicos do mercado. “Este tipo de evento é importantíssimo para o setor. Já participamos da WTM London e da Arabian Travel Market, em Dubai. Mas esta é a primeira vez que estamos expondo na WTM Latin America. Acredito que é muito importante para manter as relações que temos com nossos parceiros atuais e criar novas relações com potenciais clien-

Palestras marcaram interesse dos presentes

Revista do Turismo |

33


tes. O evento para nós tem sido um sucesso”, Vítor Bezerra, gerente Living Tours Portugal e Espanha. Segundo Charlie Cracknell, Diretor Senior da Reed Travel Exhibitions, “Nós conectamos 7 milhões de pessoas, através de um portfólio mundial com 500 eventos em todo o globo. Evento é o nosso negócio e temos um networking robusto. Estamos presentes em mais de 22 segmentos.” Conteúdo complementou a agenda A ALAGEV abriu a agenda de conteúdo do dia com a "Reunião Comunidade Global Alagev", reunindo cerca de 80 profissionais do setor de turismo corporativo. “Este formato de encontro possibilita maior aproximação entre as comunidades e, como consequência, conclusões mais sólidas, propondo melhorias efetivas para o fluxo no setor", comentou o diretor executivo da ALAGEV, Eduardo Murad. No Inspire Theatre, a palestra “Cases de Inovação do Mapa do Turismo Inteligente”, ministrada pela coordenadora nacional de Turismo/SEBRAE Nacional, Heleni Riginos trouxe a tecnologia como um dos quatro eixos com os quais o SEBRAE trabalha para implementar destinos inteligentes. Já André Gyurkovits, Client Partner do Facebook, trouxe cases sucesso para aprimorar o conteúdo de campanhas na plataforma. Uma das primeiras palestras do Travel Tech Theatre abordou, por meio de cinco passos principais, os caminhos para aumentar a rentabilidade na hotelaria, por Rodolfo Delphorno, gerente de negócios da empresa Omnibees. “O hoteleiro tem que ser meio vidente, tem que acompanhar as tendências”, comentou Delphorno.

34

| Revista do Turismo

Porto de Galinhas prestigiou a feira

Já com o tema “Desmistificando o Mundo das Startups”, Carlos Carneiro, CEO da Startadora, fechou o último ciclo de palestras do Travel Tech Theatre. Para o executivo, startups de turismo que buscam se consolidar e crescer rapidamente precisam ter em mente que é necessário um modelo flexível, negócio escalável, entrega repetível e inovação. “Este método funciona com qualquer ideia e com qualquer negócio”, completou o CEO. Sobre a WTM World Travel Market O portfólio World Travel Market (WTM) abrange seis eventos B2B líderes em quatro continentes, eventos estes que geram mais de US$ 7 bilhões

em negócios do setor. Os eventos estão descritos abaixo: A WTM Latin America, agora em sua sexta edição, atrai cerca de 9.000 executivos seniores únicos. O evento gera por volta de US$ 374 milhões em novos negócios. A feira acontece em São Paulo, Brasil, e atrai um público mundial que se reúne e define a direção do setor de viagens e turismo. Mais de 7.000 visitantes únicos comparecem ao evento para fazer networking, negociar e descobrir as últimas novidades do setor. Próximo evento: 3 a 5 de abril de 2018 – São Paulo. A WTM London, principal evento internacional do setor de viagens e turismo, é a imperdível exposição de três

Ceará amplia seu espaço na feira


dias voltada a esse setor em âmbito mundial. Cerca de 50.000 profissionais seniores do setor, ministros de governo e membros da mídia internacional visitam o ExCeL London todo mês de novembro, gerando em torno de £ 2,8 bilhões em contratos do setor de viagens e turismo. Próximo evento: 5 a 7 de novembro de 2018 – Londres. A TF Travel Forward é um novo evento de tecnologia de viagens que acontece junto com a WTM London 2018 e faz parte do portfólio de eventos WTM. A edição inaugural da conferência, da exposição e do programa de compradores acontecerá de 5 a 7 de novembro de 2018 no ExCeL London e exibirá as últimas tecnologias para viagens e hospedagem. A WTM Africa foi lançada em 2014 na Cidade do Cabo, África do Sul. Quase 5.000 profissionais do setor participam da principal feira de viagens e turismo receptivo e emissivo da África. A WTM Africa oferece uma combinação de sucesso comprovado de hosted buyers, mídia, reuniões pré-agendadas, networking no local, cerimônias noturnas e visitantes convidados do setor. Próximo evento: 18 a 20 de abril de 2018 – Cidade do Cabo. A Arabian Travel Market (ATM) é o principal evento internacional de viagens e turismo do Oriente Médio para profissionais de turismo receptivo e emissivo. A ATM 2017 atraiu quase 40.000 profissionais do setor, os quais fecharam negócios de US$ 2,5 bilhões ao longo dos quatro dias. A 25ª ATM terá mais de 2.500 empresas expositoras em 12 pavilhões do Dubai World Trade Centre, o que fará dela a maior edição dos 25 anos de história da feira. Próximo evento: 22 a 25 de abril de 2018 – Dubai. A International Golf Travel Market

Recado mexicano no evento

(IGTM) é o local de encontro da comunidade mundial B2B de viagens de golfe. Realizada desde 1998, a IGTM reúne mais de 500 fornecedores de turismo de golfe e 400 compradores préqualificados para quatro dias de imperdíveis reuniões pré-agendadas e exclusivas oportunidades de networking. Realizada a cada ano num local diferente e exibindo novos destinos de golfe a IGTM reúne 1.400 profissionais de turismo de golfe provenientes de mais de 65 países. Próximo evento: 15 a 18 de outubro de 2018 – Eslovênia. Sobre a Reed Exhibitions A Reed Exhibitions é líder mundial em eventos, reforçando o poder dos encontros presenciais através de dados e ferramentas digitais em mais de 500 eventos por ano, os quais são realizados em mais de 43 países e atraem participantes em número superior a 7 milhões. Os eventos da Reed são realizados nas Américas, Europa, Oriente Médio, Ásia-Pacífico e África, sendo organizados por 41 escritórios com quadro de funcionários completo. A Reed Exhibitions atende 43 setores da

indústria com eventos voltados ao trade e aos consumidores. Ela faz parte do RELX Group plc, líder mundial no fornecimento de soluções de informações para clientes profissionais de diversos setores. Sobre a Reed Travel Exhibitions A Reed Travel Exhibitions é líder mundial na organização de eventos de viagens e turismo, contando com um portfólio crescente de mais de 22 eventos internacionais do trade nas Américas, Europa, Ásia, Oriente Médio e África. Nossos eventos são líderes de mercado em seus segmentos, sejam eventos mundiais e regionais do trade de viagens de lazer, sejam eventos especializados no setor de reuniões, incentivos, conferências e eventos (MICE), em turismo corporativo, em turismo de luxo, em tecnologia de viagem ou em viagens de golfe, spa e esqui. Temos mais de 35 anos de experiência na organização das principais exposições de viagens e turismo em nível mundial.

Fonte: Mapa Comunicação

Revista do Turismo |

35


Mercado

Paulo Negreiros

Empresários querem turismo entre prioridades de candidatos nas eleições 2018

Cetur reúne lideranças empresariais e autoridades em reunião realizada em Brasília Lideranças de 26 entidades empresariais querem colocar o turismo nos planos de governo de pré-candidatos à Presidência da República e aos governos estaduais nas eleições de 2018. O documento com sugestões prioritárias do setor produtivo foi debatido em reunião do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do

36

| Revista do Turismo

Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em 11 de abril, na sede da CNC, em Brasília. “Nosso objetivo é subsidiar os candidatos com informações sobre a relevância econômica e social do turismo, as demandas da iniciativa privada e os gargalos que embarreiram o crescimento das atividades. Também pretendemos apontar caminhos mais simples para avançar

e obtermos maior competitividade no turismo”, explicou o presidente do Cetur/CNC, Alexandre Sampaio. Alinhamento e priorização de propostas O documento será assinado pelas entidades que integram o Cetur/CNC e deve ser finalizado ainda no primeiro semestre de 2018. As entidades repre-


sentantes do empresariado querem entregar o documento aos candidatos com a intenção de que as propostas integrem os planos de governo. “Esse documento vai consolidar as contribuições enviadas pelas entidades e informações de pesquisas no sentido de abranger temas essenciais ao setor e promover a inovação”, esclareceu Jeanine Pires, responsável pelo trabalho de consolidação e redação das propostas. Para a diretora executiva da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Monica Samia, o turismo é um setor multidisciplinar e fragmentado; por isso, existem muitas demandas específicas, e é preciso traduzir os negócios do setor, convergir informações e eleger prioridades. “Construir um discurso alinhado e convergente é de extrema importância. Precisamos nos unir e apresentar propostas estruturadas e inteligentes”, disse Mônica.

Turismo como política de Estado A reunião contou com a presença do recém-empossado ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Em seu primeiro compromisso oficial com as lideranças do turismo nacional, Lummertz agradeceu o apoio que teve para sua nomeação: “Não sou um ministro que foi aceito pelo trade, mas que foi indicado por ele”. Para o ministro, é preciso construir uma agenda para o setor, mas encarando uma batalha por vez. “É o momento de aprovar o Projeto de Lei que está em tramitação no Congresso Nacional e reúne pautas importantes para o setor, como a transformação da Embratur em agência, a modernização da Lei Geral do Turismo e a abertura de capital estrangeiro das companhias aéreas, e para isso teremos que negociar, se não conseguirmos 100% de abertura do capital, que consigamos avançar”, afirmou. Segundo Lummertz, o turismo tem de-

mandas que favorecem também outros setores, como a necessidade de promover a abertura econômica e aumentar os investimentos internacionais. “Temos que eleger um presidente que veja o turismo como política de Estado”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (Frentur), deputado Herculano Passos (MDB-SP) durante o evento. Ele acredita que alcançar o objetivo do trade é fundamental para o desenvolvimento do setor. “O turismo no Brasil pode gerar tanta riqueza para o País quanto a agricultura ou a indústria. Mas, para isso, precisamos de governos que priorizem o setor”, disse Herculano. A reunião contou ainda com a presença do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN), novo presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados. Fonte: CNC

Entidades que compõem o Cetur/CNC: 1. Abav - Associação Brasileira de Agências de Viagens; 2. Abracorp - Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas; 3. Alagev - Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas; 4. Abrasel Nacional - Associação Brasileira de Bares e Restaurantes; 5. ANR - Associação Nacional de Restaurantes; 6. Abeoc - Associação Brasileira de Empresas de Eventos; 7. Abraccef - Associação Brasileira de Centros de Convenções e Feiras; 8. CBC&VB - Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux; 9. Ubrafe - União Brasileira dos Promotores de Feiras; 10. ABIH Nacional - Associação Brasileira da Indústria de Hotéis; 11. ABR - Associação Brasileira de Resorts - Resorts Brasil; 12. FOHB - Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil; 13. Bito - Associação Brasileira de Turismo Receptivo Internacional; 14. Braztoa - Associação Brasileira das Operadoras de Turismo; 15. Sindepat - Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas; 16. Abear - Associação Brasileira das Empresas Aéreas; 17. Abetar - Associação Brasileira das Empresas de Tranporte Aéreo Regional; 18. Clia Abremar - Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos; 19. ABOTTC - Associação Brasileira das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais; 20. Anttur - Associação Nacional dos Transportadores de Turismo e Fretamento; 21. Abla - Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis; 22. Abeta - Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura; 23. Abrastur - Associação Brasileira de Turismo Social; 24. Abraturr - Associação Brasileira de Turismo Rural; 25. Sebrae Nacional - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas; 26. Unedestinos - União Nacional dos CVBs e Entidades de Destinos

Revista do Turismo |

37


Tecnologia Fotos: Divulgação

Jena - room service

Conheça Jeno e Jena, os mordomos-robôs da Shangri-La Hotels and Resorts Hotéis da bandeira Jen, designação para estabelecimentos com espírito mais jovem e moderno da luxuosa rede asiática, inovam ao oferecer room service através de simpáticos robôs

38

| Revista do Turismo

Fãs do desenho animado “Os Jetsons” vão adorar saber que no hotel Jen, em Singapura - uma das marcas da rede asiática Shangri-La Hotels and Resorts - simpáticos robôs com uniformes de mordomos Jeno, de azul turquesa, e Jena, de cor-de-rosa - fazem as vezes da simpática Rosie, (a Rosinha) ao serem acionados pelo room service do hotel para entrega de águas, toalhas, entre outras solicitações de rotina.

É fato que a robotização já chegou a diversos setores da indústria, e, portanto, à hotelaria também, e que o tema assusta com a possibilidade de perder-se o lado humano da hospitalidade. Mas nesse caso, Jeno e Jena quase chegam a ser humanos, já que despertam risos e entusiasmo tanto entre adultos quando nas crianças, sempre que tocam a campainha ao serem chamados pelos hóspedes.


Jena

Equipados com sensores que evitam obstáculos e os permitem fazer entregas com eficiência, podem subir elevadores e fazer chamadas telefônicas para os quartos no momento da chegada. Os dois têm um metro de altura e se movimentam sem vigilância ao redor do hotel a uma velocidade de 2,5km/ hora, ou seja, metade da caminhada humana. Integrados a um software que rastreia a lista de tarefas, tanto Jeno quanto Jena - que vivem no lobby do hotel - podem aguardar que um dos dois entregue os itens em 15 minutos desde a solicitação. Ambos resolvem magistralmente aquela

Jeno

fome intrusa no meio da noite com um menu de iguarias e delícias locais, e funcionam perfeitamente entre meia-noite e 6 da manhã. Entregam toalhas extras, água, e outras comodidades. A mecânica é simples: os hóspedes podem solicitar os serviços telefonando para a recepção do hotel. Ao receber o pedido, a comodidade, comida ou bebida solicitada é preparada e colocada no compartimento do robô. Um funcionário do hotel desbloqueia o compartimento interno do robô com uma senha, coloca os itens dentro e digita o número do quarto para entrega. O robô

então se dirige ao elevador, até chegar ao andar e ao quarto correto. Assim que o hóspede abre a porta do quarto, a tampa do compartimento do robô abre automaticamente, disponibilizando o item pedido. Uma vez que a entrega foi concluída, o hóspede pressiona “All Set” e pode avaliar a experiência de estadia em um ranking de uma a cinco estrelas. Se o convidado selecionar cinco estrelas, o robô exibirá “Yay!” e dan çará de felicidade, retornando para a recepção do hotel. Esse é o momento clímax em que hóspedes - não importa a idade - batem palmas de entusiasmo e satisfação. Afinal, não é todo dia que temos os amigos de “Rosie” batendo em nossa porta. Na Shangri-La Hotels and Resorts o serviço com robôs autônomos só está disponível por enquanto em Singapura, nos hotéis Jen Orchardgateway e Jen Tanglin Singapore.

Sobre Shangri-La Hotels and Resorts Hotel Jen Orchardgateway Singapore

Baseada em Hong Kong, Shangri-La Hotels and Resorts atualmente possui e gerencia cerca de 100 hotéis e reúne aproximadamente 40 mil apartamentos, em 22 países e cerca de 76 destinos. Os hotéis Shangri-La são estabelecimentos de luxo, localizados na Austrália, Canadá, China, Fiji, França, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Malásia, Maldivas, Mauritius, Mongólia, Myanmar, Filipinas, Singapura, Sri Lanka, Sultanato de Oman, Taiwan, Tailândia, Turquia, Emirados Árabes e Reino Unido. O grupo desenvolve novas aberturas na Austrália, China, Camboja, Indonésia, Malásia e Arábia Saudita. Conheça, acesse: www.shangri-la.com Fonte: LPB Comunicação

Revista do Turismo |

39


Desenvolvimento

Ministério do Turismo prevê criação de dois milhões de novos empregos Ksenia Ragozina - Shutterstock.com

O Ministério do Turismo lançou no dia 27/3 o Plano Nacional do Turismo 2018-2022, instrumento que estabelece diretrizes e estratégias para a implementação da Política Nacional de Turismo até 2022, durante a 51ª reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT). O documento traz como metas a criação de novos dois milhões de empregos, o aumento do número de turistas nacionais e internacionais, além da ampliação da receita gerada pelo setor. “O Plano Nacional do Turismo 2018-2022 foi construído de forma coletiva. Temos em mãos um instrumento que direciona políticas efetivas, orienta os gestores sobre as prioridades do setor e traz metas factíveis para o Brasil se tornar uma potência mundial no mercado de viagens”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. A base do PNT 2018-2022 foi construída dentro de Câmara Temática constituída para este fim, no âmbito do Conselho. Estruturada as diretrizes, as áreas técnicas responsáveis por cada tema dentro do MTur trabalharam no desenvolvimento das linhas mestras, iniciativas e estratégias para conquista das metas apresentadas. Para o coordenador da Câmara Técnica do PNT e presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Alexandre Sampaio, o Plano NacioCorcovado, boas vindas do Rio e do Brasil

40

| Revista do Turismo


Elevador Lacerda, um grande símbolo de Salvador-BA

nal de Turismo 2018-2022 norteia as ações do setor, dando caminhos e orientações para o Brasil avançar no mercado de viagens. ''O documento foi construído como uma proposta nacional para o setor de turismo, propondo caminhos modernos para alcançarmos, de forma célere, nossos objetivos. É um Plano amplo e propositivo, que pode ser ajustado ao longo dos anos para se adequar à realidade de nosso setor'', disse Sampaio. O documento traz um panorama do mercado de turismo hoje no Brasil e no mundo, identifica os gargalos e elenca as iniciativas e estratégias prioritárias. Como novidade, o

PNT 2018-2022 aborda temas como o incentivo a soluções de segurança pública que envolvam o setor turístico e integrem os planejamentos estaduais e municipais, como uma das estratégias fundamentais para a qualidade da experiência no país; a instituição de uma rede nacional de observatórios de turismo; o fortalecimento do trabalho compartilhado em redes de conhecimento; o estímulo ao desenvolvimento de destinos turísticos inteligentes, com foco na inovação e tecnologias interativas e criativas; e a elaboração de um Plano Integrado de posicionamento da imagem do Brasil.

ESTRUTURA DO PNT 2018-2022 Com base no diagnóstico do setor, o PNT adota diretrizes voltadas para o fortalecimento da regionalização, melhoria da qualidade e competitividade do setor, passando pelo incentivo à inovação e promoção da sustentabilidade. A partir dessas diretrizes, foram traçadas cinco linhas de atuação que vão nortear a atuação sinérgica entre os entes públicos nas esferas federal, estadual e municipal para o alcance das metas propostas no documento. São elas o Ordenamento, gestão e monitoramento; Estruturação do turismo brasileiro; Formalização e qualificação no turismo; Incentivo ao Turismo Responsável; e Marketing e apoio à comercialização. Foram propostas, também, 17 iniciativas e 44 estratégias que poderão ser adotadas para consecução do PNT. METAS O novo Plano Nacional de Turismo prevê ampliar, até 2022, o número de empregos gerados pelo setor, passando de 7 milhões para 9 milhões de postos de trabalho. Também foram traçadas metas para o turismo doméstico – com a inserção de 39,7 milhões de brasileiros no mercado consumidor de viagens; aumento no número de turistas internacionais no país, passando de 6,6 milhões para 12 milhões; e da receita advinda desses turistas, saindo dos atuais US$ 6,6 bilhões para US$ 19 bilhões em 2022. Fonte: Mtur

Revista do Turismo |

41


Agronegócio

Turismo rural e agronegócio querem garantir uma parceria perfeita. Empresários do meio rural estão cada vez mais conectados com a opção de investimento em rotas turísticas, diante do crescimento da demanda no setor, como estratégia de geração de renda para os produtores. Entidades como o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), por exemplo, estão elaborando ações em rede para promover o turismo rural entre os pequenos empresários do campo. ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////

Foto Raul Moreira

Luis Alexandre Louzada

Em pouco mais de um ano, cerca R$ 5,6 milhões foram aplicados pelo Sebrae em 15 projetos no Brasil, beneficiando cerca de mil empresas. Os agricultores prestam serviços ligados ao turismo e têm a opção de melhorar sua renda. No quesito qualificação, o Sebrae oferece às empresas rurais consultoria, palestras e oficinas. Porém, todas as iniciativas seguem padrões de viabilidade econômica, social e ambiental, para que atinjam um nível satisfatório de sustentabilidade. É o turismo sintonizado com o agronegócio do século XXI. Coordenador de Agronegócios da FGV afirma que agroturismo está na pauta do agronegócio

42

| Revista do Turismo

Incremento Conhecedor do agroturismo na região de Campinas (SP) – verdadeiro pólo de pesquisas e tecnologia – o ex-

ministro da Agricultura e atual Coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Roberto Rodrigues, afirma que o turismo rural é uma das ferramentas de incremento do agro. "Quem faz turismo rural é, em geral, gente urbana, inclusive crianças e estudantes. Por meio de visitas, poderão conhecer melhor as atividades do campo", declara. Para ele, a qualificação de pessoal para prestar serviços turísticos em áreas rurais constitui um importante diferencial. "Nesse sentido, cursos de turismo rural seriam bem-vindos". Roberto Rodrigues também salienta que o agroturismo é parte de um projeto maior de estruturação e projeção do agronegócio brasileiro. "O caminho futuro do agro depende de uma estratégia integral, com políticas públicas adequadas, e o turismo rural é um dos temas a tratar".

(CC BY-SA 3.0) Zephynelsson Von

Turismo Rural é alternativa para incentivar o agronegócio


Vassouras (RJ), na região do Vale do Café – um dos destinos mais procurados pelos adeptos do turismo rural

Cartilha mostra os 10 destinos em alta no agroturismo Os destinos sugeridos na cartilha são Ilhéus (BA), Cabaceiras (PB), Gravatá (PE), Venda Nova do Imigrante (ES), Vale do Café, em Vassouras (RJ), Circuito das Frutas, em Jundiaí (SP), Região da Uva e do Vinho, em Bento Gonçalves (RS), Gramado (RS),

Serra Catarinense, em Lages (SC), e Acolhida na Colônia, em Santa Rosa de Lima (SC). Segundo o Coordenador-Geral de Produtos Turísticos do Ministério do Turismo, Cristiano Araújo Borges, "o turista que vai para o meio rural não está tão interessado em conforto. O foco é vivenciar o modo de vida rural, a forma como o campesino [agricultor] vive. Portanto, ele busca uma estrutura de mais simplicidade". Junho/2016

O Ministério do Turismo lançou uma cartilha com dez sugestões de destinos para turismo rural nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. O objetivo é atrair brasileiros e estrangeiros para o meio rural. Passeios ao ar livre, comidas regionais e contato com animais e com o modo de vida do campo são apresentados como atrativos na cartilha, que tem textos em português, com versões em inglês e espanhol.

A cartilha pode ser acessada em www.turismo.gov.br (Agência Brasil)

Revista do Turismo |

43


Jornalismo de Turismo

Arnaldo Martins entrevista Sávio Neves, presidente do Trem do Corcovado

Uma revista, muitas voltas e o retrato de uma simples carreira

Fundador da Revista do Turismo: Arnaldo Martins

44

| Revista do Turismo

Em foco, a Revista do Turismo, 18 anos de história. Agora, com moderno portal e impressa em alto padrão gráfico, mantendo o propósito de enxergar a atividade turística, não apenas como mero veículo de lazer e viagens, mas como um dos principais instrumentos de enriquecimento da economia do país e de justiça social. Instrumento, é claro, que deve beneficiar o povo brasileiro. Com tal pensamento, ingressei no jornalismo de turismo de O Globo em 1966. Mas, se me reporto aos meus doces 22 anos de idade, recordo momentos importantes do início da profissão no O Jornal dos Diários Associados, em 1962, e no Diário Carioca, em 1963, num conturbado período da política nacional, com discursos inflamados do, então, governador gaúcho Leonel Brizola na Rádio


Mayrink Veiga, em pleno centro do Rio. Durante a eclosão do movimento militar, a profissão me levou a conhecer talentosos e destemidos políticos e advogados, de diferentes tendências políticas e ideológicas, defensores do direito à liberdade. Um deles, o Dr. Sobral Pinto, que usou a lei de proteção aos animais para livrar Carlos Prestes das grades, já que seus direitos humanos não vinham sendo respeitados. Cristão-católico, de missa todos os dias e de vestir luto, diário, após a morte da esposa, Sobral foi responsável pela libertação do famoso líder comunista, sem cobrar sequer uma moeda pela causa. No Brasil e no mundo, brilhava a batina simples do tímido Dom Helder Câmara, incansável na luta pela liberdade dos perseguidos. Das coberturas do Superior Tribunal Militar na Praça da República, Rio de Janeiro, e após rápida passagem pelo Diário de Notícias, cai num mundo diferente - longe de clausura, tanques e baionetas -, no Caderno de Turismo de O Globo. Tive a oportunidade de conviver com feras do jornalismo como Carlos Menezes, Aguinaldo Silva, Gilberto Braga, Paulo Alberto (o grande Arthur da Távola), Heitor Quartim e muitos outros, cuja lembrança dos nomes a memória pode me trair ou, insistindo, me tirar algumas lágrimas de saudades. A seguir, veio a seção de turismo do jornal Última Hora e uma nova empreitada, a criação da Folha Dirigida - hoje, principal jornal de concursos do Brasil, obra do jornalista Adolfo Martins - e da Folha do Turis-

Paulo Montes (ao centro) e equipe do Show do Turismo

mo, jornal que mantém sua trajetória de sucesso. No Última Hora, junto com Luís Tavares, lancei a promoção "Destaques de Turismo", indo este ano para sua 19ª edição. Centenas de nomes ilustres participaram da promoção, que chegou a ser considerada pela imprensa o "Oscar" do turismo nacional. O Oba-Oba, Academia Brasileira de Letras, Firjan e restaurante Demoiselle (no Aeroporto do Galeão) foram palcos do evento. No Scala, reunimos 1.200 pessoas e presenças ilustres como Hans Donner, globeleza Valeria Valenssa, Luiza Brunet e altas personalidades do turismo nacional e internacional. Sempre com a apresentação dos bambambans da TV, Ronaldo Rosas e Elizabeth Camarão. Contando com o apoio do programa "Show do Turismo", onde atuamos por 15 anos, eu, os saudosos Adolfo Cruz e Paulo Monte, também sua esposa, nossa amiga Sônia Monte, que continua em plena atividade nas rádios e na internet, onde reproduz o "Show do Turismo", programa criado por Paulo Monte que, em sua longa carreira, fez inúmeros filmes no Brasil e em Hollywood, nos Estados Unidos. Uma figura doce e modesta e com grande conhecimento profissional, uma escola para todos nós. E, na citação de nomes, não pode

faltar a saudosa e inesquecível jornalista, Joana Palhares! Lembrada, até hoje, no universo do turismo nacional. Para não falar mais em causa própria, o recado final, como dizem grandes sambistas: "olha a Revista do Turismo aí, gente!" De volta, com maior vigor, impressa em alto padrão gráfico, lombada quadrada, trimestral e distribuída por mala direta ao trade do turismo e a profissionais e empresários de diversos segmentos da economia nacional. Em nosso portal na internet, diariamente, o mundo turístico sobre uma ótica atualizada de viagens, eventos e negócios. Todas essas iniciativas, atualmente, sob a direção dos empresários Modesto Lopes e Vagner Lopes. Com a participação de nossa competente equipe: Akiko Tanabe (editora), Gilson Campos (brilhante jornalista com passagem por veículos "pesos-pesados" da imprensa nacional e, durante anos, assessor de comunicação da Infraero), Marcelo Fraga (programador visual), Daniela Azevedo (assistente), entre outros colaboradores. Gostaria, enfim, de acrescentar que turismo, é bem verdade, não polui, não mata, não destrói. Só une os povos, gera conhecimento e, acima de tudo, põe trabalho e justiça social a serviço de nosso povo e de toda a sociedade. Amém!

Revista do Turismo |

45


Ecoturismo

Halley Pacheco de Oliveira (CC BY-SA 3.0)

A Serra dos Órgãos foi uma das regiões beneficiadas com investimentos do governo

Parques nacionais: campo fértil para turismo ecológico e de aventura 46

| Revista do Turismo


De olho na demanda de turistas por ocasião dos grandes eventos, que vêm acontecendo no Brasil, os Ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Chico Mendes, estão estimulando a prática do ecoturismo. O objetivo é aumentar o número de visitantes nos parques nacionais – incluídos no Plano Nacional de Turismo. Em algumas áreas, os preparativos para melhor receber os turistas já começaram. Os investimentos dos ministérios totalizaram R$ 171 milhões, entre 2011 e 2014, destinados a 19 parques, abrangendo cinco regiões do país. Nesses locais, foram implantados novos projetos de infraestrutura e sinalização, além de ações de marketing. Especialistas do setor explicam que o turismo ecológico ainda é um seg-

mento pouco explorado, apesar da vegetação nativa do Brasil cobrir 62% da área territorial, e a faixa litorânea seguir por 7.500 km de extensão. A criação de Áreas Especiais de Interesse Turístico estão entre os projetos defendidos pelo Ministro do Turismo, Henrique Alves, que vê a necessidade de melhor aproveitamento dos parques nacionais. “O próprio turista vai ajudar a preservar a natureza e a divulgar uma das nossas maiores vocações que é o potencial do meio ambiente”, ressaltou. Serra dos Órgãos O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é um dos beneficiados pelos investimentos governamentais. A unidade recebeu R$ 230 mil para a realiza-

ção de obras de melhoria no sistema de esgoto e construção de passarelas. Localizado na região do município de Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro, o parque foi criado em 1939 e está entre os três mais antigos do Brasil. Rico em diversidade de fauna e flora, é um verdadeiro paraíso que abriga reserva de Mata Atlântica no meio da serra. O local oferece fontes de águas cristalinas, cachoeiras, piscinas naturais, animais silvestres e quase 200 km de trilhas e cadeias rochosa. Entre seus monumentos geológicos, está o símbolo do montanhismo brasileiro: o Dedo de Deus – pico com 1.692 metros de altitude, cujo contorno se assemelha a uma mão apontando o dedo indicador para o céu.

Uma pesquisa de Demanda Turística Internacional, realizada pelo Ministério do Turismo, revelou que 21% dos turistas estrangeiros que vêm ao Brasil escolhem o destino pelas opções de ecoturismo. As atividades que mais se destacam são: Kitesurf e Windsurf – Pode ser praticado em Jericoacoara, no Ceará, e em Florianópolis, Santa Catarina. Paraquedismo – A cidade de Boituva, localizada há 116 km de São Paulo, é sede de uma escola que ministra aulas para a prática do salto. O curso é composto por 10 horas de aula teórica, um salto duplo de instrução e oito saltos livres. Trilhas – Os locais mais procurados para praticar trilhas são os Par-

ques Nacionais. Dentre eles: Chapada dos Veadeiros (GO), Lençóis Maranhenses (MA), Chapada Diamantina (BA) e Aparados da Serra (RS). Mergulho – Os destinos mais procurados são Fernando de Noronha (PE), Paraty (RJ), Ilhabela (RJ), Bombinhas (SC) e Recife (PE). No interior, é possível mergulhar em Bonito (MS).

Bóia Cross e Rafting – É possível praticar essas atividades em Brotas, há 250 km da capital de São Paulo. Escalada, Rapel e Tirolesa – Devido a sua formação geológica, rica em vales, cânions, rios, cachoeiras, cavernas e túneis, Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, é cenário privilegiado para a prática do turismo de aventura.

O Kitesurf é uma das atividades preferidas por turistas estrangeiros que optam pelo ecoturismo

Com informações do Ministério do Turismo

As aventuras que os estrangeiros preferem

Junho/2016

Revista do Turismo |

47


48

| Revista do Turismo

Revista do Turismo  

Turismo, Negócios, Eventos. Tudo o que acontece no trade.

Revista do Turismo  

Turismo, Negócios, Eventos. Tudo o que acontece no trade.

Advertisement