a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

1

Deguste | Marรงo | 2020


Deguste | Marรงo | 2020

2


3

Deguste | Marรงo | 2020


Deguste

Espaço do Leitor Passam os anos e a Deguste fica cada vez melhor, sempre mostrando as novidades com belas matérias. Tenho o maior orgulho de mostrar a revista para os meus amigos de outros estados. Parabéns a toda a equipe da Deguste! Ana Paula Costa Xavier – Empresária Cidade Jardim – Natal/RN

GASTRONOMIA

Março de 2020 - ano 16 - edição 176

Matérias bem informativas, belas fotos e muita vontade de conhecer os lugares de destaque que a Deguste mostra todos os meses. É por tudo isso que eu sou leitor assíduo dessa revista. Todos os meses eu pego o meu exemplar. Paulo Caetano Montenegro – Autônomo Lagoa Nova – Natal/RN

32

Experience Luigi Bosca

Parabéns a todos que fazem a revista Deguste, como sempre, as maravilhosas opções da gastronomia potiguar. E de encher o paladar. Mércia Azevedo – Administradora Capim Macio – Natal/RN

36

Cipó Brasil comemora 20 anos em Ponta Negra

Leitor premiado

40

Cafeteria vegana Vanilla na Afonso Pena

08 Hambúrguer e churrasco americano em A Cozinharia 11 Exótica Restaurante na Praia da Pipa

14 Café São Braz renova cardápio na Avenida Campos Sales 16 Santo Camarão, o novo delivery de Natal

18 Work Shop sobre as delícias da Toscana em Natal 20 Brotar Cozinha Afetiva na Rua Aç, no Tirol

A revista Deguste é essencial para nos manter informados sobre o que há de melhor na culinária norte-rio-grandense. Foi através das indicações em suas redes sociais que tomei conhecimento dos melhores e mais recentes restaurantes do nosso Estado. Beatriz Machado Moreira - Advogada Tirol – Natal/RN

24 4º Festival da Ginga na Redinha

26 Adega São Cristóvam abre loja em São Miguel do Gostoso 28 Cafeteria Flor da Serra faz 1º ano em Serra de São Bento Seções

05 Pelos Restaurantes 22 Meu Roteiro Gastronômico 30 Papo de Café 38 Opinião 46 Saberes do Vinho Deguste | Março | 2020

Nossa Capa

Capa: Filé Mignon à Guatemala do Exótica Bar na Pipa

A advogada Beatriz Machado Moreira foi escolhida a Leitora do Mês e recebeu da consultora Juliana Pimentel, do Magazzino Vinhos & Cozinha, patrocinador desta Secção, o vinho chileno Single Estate Carménère safra 2018, produzido pela Casas del Toqui, na da região do Central Valley.

Foto: Rogério Vital

4


Pelos Restaurantes... FOTOS ROGÉRIO VITAL

Grand Cru Luís Benício Tavares Siqueira tbenicio@uol.com.br

abre loja com wine bar em Pipa

Wine bar e loja ficam na entrada da pousada Toca da Coruja

Uma das empresas mais atuantes no mercado de vinhos em Natal, a Grand Cru abriu, recentemente, uma loja com wine bar dentro da pousada Toca da Coruja, na praia de Pipa. O local é aberto ao público, não apenas aos hóspedes da pousada, e oferece aproximadamente 400 rótulos, portfólio capaz de atender as necessidades dos turistas mais exigentes que visitam aquele famoso lugar. O funcionamento é das 16h às 22h, sempre de terça a domingo. A loja também serve de apoio para a operação da importadora junto aos bares, restaurantes, hoteis e pousadas não só de Pipa, mas também da região, facilitando a distribuição dos vinhos na modalidade atacado. “A Grand Cru enxerga os destinos de praia como potenciais de crescimento. Para a maior rede de lojas de vinhos do país, é interessante estar em Pipa, um dos destinos de praia mais famosos do mundo”, explica o empresário Rodrigo Lima, um dos franqueados da marca no Rio Grande do Norte.

Loja tem aproximadamente 400 rótulos

Toca da Coruja/Grand Cru Av. Baía dos Golfinhos, 464 Praia da Pipa - Tibau do Sul/RN @grandcrurn

5

Deguste | Março | 2020


Da Redação

2020 começando pra valer!

Dizem que o ano realmente começa depois do Carnaval. Se isso for verdade mesmo, 2020 promete ser de muitas e boas novidades no cenário gastronômico no Rio Grande do Norte. Esta edição de março está cheia de novidades, mostrando a tendência de crescimento do segmento, o que é muito bom para a nossa economia. No tradicional bairro do Tirol surge a Vanilla, primeira confeitaria vegana de Natal, que surpreende pelos sabores e texturas de seus doces, bolos, tortas e salgados. Ainda nesse bairro, o Café São Braz renova o seu cardápio com excelentes opções para o café da manhã. O Tirol ainda traz outra novidade, o Brotar Cozinha Afetiva, restaurante de comida saudável, que busca fazer com que os visitantes se sintam em casa, tanto pela decoração quanto pelo tempero caseiro. No bairro de Ponta Negra, a tradicional Pizzaria Cipó Brasil comemora 20 anos de atividades com nova administração. A casa oferece cerca de 40 opções de pizzas e reduziu o valor dos preços, mas sem mexer na qualidade. Já o restaurante A Cozinharia, também em Ponta Negra, conhecida pela qualidade em gastronomia contemporânea, oferece, agora, duas ações com itens do autêntico churrasco americano: uma parrilha e uma churrasqueira de defumação pit smoker, e os saborosos e clássicos burguers artesanais. Na praia da Pipa, há duas novidades: a abertura de uma loja da Grand Cru dentro da Pousada Toca da Coruja, e o mais novo restaurante desse paraíso, o Exótica, que tem um lindo ambiente, bom serviço e ótima cozinha contemporânea.

Outra matéria no ramo de vinhos é com a Adega São Cristóvão, que aposta no incremento do turismo em São Miguel do Gostoso e abre uma loja, facilitando a vida dos turistas e de quem mora por lá. Depois de um longo hiato, voltamos com a seção Meu Roteiro Gastronômico, em que uma personalidade de Natal aponta dicas dos restaurantes que mais gosta de frequentar. E o convidado deste mês é o desembargador Glauber Rêgo, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do RN. Na praia da Redinha, a Prefeitura do Natal promoveu com muito sucesso, em fevereiro, o 4º Festival da Ginga. Com vinhedos, paisagens floridas, construções medievais e uma dose de requinte, a região italiana da Toscana vai inspirar o workshop Experiência Sensorial em Natal, que terá duas turmas nos dias 27 e 28 de março, promovido pela Bamboo & Co. Ainda temos muitas outras novidades nesta edição para você ler com calma durante todo o mês. Boa leitura e até o mês de abril!

Washington Rodrigues Diretor de Redação

Luís Benicio T. Siqueira Diretor Executivo

Av. Jaguarari, 4990, Lj 28 - Lagoa Nova - Natal/RN - CEP 59054-500 - Fone: (84) 3234.5566 www.revistadeguste.com - Twitter: @revistadeguste - Facebook: Revista Deguste - Instagram: @revistadeguste Diretor Executivo Luís Benício Tavares Siqueira (84) 99174-5676 benicio@revistadeguste.com

Diretor de Redação Washington Rodrigues (84) 99904-9683 wrrodriguescom@yahoo.com.br Jornalista Isabela Santos isabela.jorn@gmail.com

Deguste | Março | 2020

Diretor de Arte Edílson Martins de Araújo edilson.martins1@gmail.com

Comercial (comercial@revistadeguste.com) Nilton Baresi (84) 99607-6810 nilton@revistadeguste.com

Nicolas Rombotis (84) 99907-6444 nicolas@revistadeguste.com

Redação redacao@revistadeguste.com Revisão Rejane Souza

Fotografia Rogério Vital vitalrogerio1@gmail.com Colaboradores Arthur Coelho Gilvan Passos Ricardo Sousa

Revista Deguste Gastronomia e Turismo é uma publicação mensal da Deguste Comunicação, Assessoria e Marketing Ltda. Tiragem 5 mil exemplares

6


7

Deguste | Marรงo | 2020


tem quarta do burguer e almoço com churrasco aos sábados e domingos

A Cozinharia, em Ponta Negra, conhecida pela qualidade em gastronomia contemporânea, iniciou, em novembro de 2019, duas ações com itens do autêntico churrasco americano, sempre às quartas e aos sábados e aos domingos. O lounge externo do restaurante ganhou uma parrilha e uma churrasqueira de defumação pit smoker. Na quarta-feira à noite, das 19h às 23h30, o espaço passou a servir saborosos e clássicos burguers artesanais, acompanhados por batata frita, vendidos a R$ 25. “O pão é feito na casa pela chefe Cacau Wanderley, que também é padeira. O hambúrguer é tradicional e acrescenta-se queijo e cebola caramelizada”, conta o chefe Gabriel Camilo, garantindo que os 200 gramas de carne fazem do sanduíche uma refeição bem servida e saborosa.

Deguste | Março | 2020

8

FOTOS MENU STUDIO

A Cozinharia


FOTO ROGÉRIO VITAL

Carnes passam por defumação com madeira frutífera

Gabriel Camilo e Cacau Wanderley

Aos sábados e domingos, das 12h às 15h30, os almoços contam com churrasco, que vai de pão de alho italiano com queijo coalho a carne prime. As carnes usadas no evento passaram por defumação no dia anterior, sempre com lenha de madeira frutífera. O processo leva de duas a dez horas para ser concluído. Por isso, precisa ser feito com antecedência. “A lenha funciona também como tempero. A que usamos, recentemente, foi de romã. Gosto de fazer cordeiro com tamarindo. A de acerola já é mais neutra”, detalha o chef, destacando o preparo de frango orgânico, costelinha suína e carne bovina, a valores entre R$ 14 e R$ 100. As opções de proteína para a churrasqueira são a fraldinha, bife de chorizo, prime rib, costela suína, linguiça de pernil com provolone, peito bovino, coxinha de frango e sobrecoxa, além de brusqueta de copa lombo. Gabriel Camilo explica que esses cortes podem ser pedidos como entrada ou prato principal. Os acompanhamentos, todos opcionais, contam com maionese de batata, farofa panco, vinagrete, arroz cremoso de queijo nordestino, saladas de folhas e legumes na brasa. O chef conta que está surpreso com a boa aceitação dos clientes, que pedem cada vez mais os cortes defumados. "Está sendo uma experiência muito bacana para eles. Muitos clientes ainda não tinham no cardápio uma carne defumada, e gostaram muito", revela Gabriel.

Casa tem churrasco no fim de semana

Hambúrguer é artesanal

Assado com mix de legumes na brasa

Burguer é servido às quartas FOTO ROGÉRIO VITAL

A Cozinharia Av. Praia de Muriú, 9132 Ponta Negra - Natal/RN Fones: (84) 2010-4274 | 99423-6625 | 2020-5432 @acozinharia

9

Deguste | Março | 2020


Deguste | Marรงo | 2020

10


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Exótica Restaurante é novidade em Pipa

11

A exuberância dos mosaicos coloridos, esculturas e referências indianas, chinesas e árabes há anos atraem a admiração e as câmeras de quem passa pela frente do “Exótica”, uma espécie de templo situado na Avenida Baía dos Golfinhos (após a Praça dos Pescadores), principal e mais badalada via da praia de Pipa, em Tibau do Sul. Desconhecido pela maioria dos curiosos, o interior do espaço, finalmente, foi revelado. Um casal de empresários europeus comprou o prédio em 2014 e, em janeiro deste ano, após reforma, inaugurou o Exótica Restaurante, de comida contemporânea. O monumento foi idealizado pelo artista americano James John O'Connor, que se dedicou à construção por longos 10 anos, tendo sido iniciada em 2001. A conclusão da obra foi assinada pela engenheira Jaqueline Alexandre e a decoração, pelo estúdio de arquitetura de Camila Moraes, que conseguiu Deguste | Março | 2020


O aconchegante salão interno é climatizado para dar mais conforto

modernizar os ambientes conservando a originalidade. “O lugar é uma peça de arte. Ao comprar, nós achamos melhor manter a identidade. E isso nos rendeu bastante trabalho. Foi complicado eleger cada elemento novo para não pesar no ambiente cheio de muitas referências”, conta a empresária espanhola Maria Garrido, que conduz o empreendimento com o marido, o italiano Mirko Spanu. “Algumas pessoas já perguntaram se fazemos comida indiana. A gente explica que a decoração não tem muito a ver com o conceito da gastronomia trabalhada. A intenção foi conservar o trabalho do artista James, em respeito a ele, e por já fazer parte da história e da paisagem de Pipa”, esclarece. O Exótica acomoda 55 pessoas e conta com pátio que emoldura uma grande palmeira trazida de Dubai pelos novos proprietários. Há uma pequena loja de roupas e, em breve, será também pousada. O cardápio servido foi montado pelo chef italiano Walter Benenati, que veio de Londres, onde vive, especialmente, para desenvolver as receitas. O profissional tem mais de 20 anos de experiência e tornou-se conhecido por trabalhos em restaurantes como Daphnes e Sartoria, em Londres; Le Cirque e San Domenico, em Nova Iorque, e Sapori e Vini, no Líbano. O menu passeia pela gastronomia internacional e é dividido em pratos frios, fritos, carnes, pescados, saladas e vegetarianos. São 32 opções incluindo entradas, pratos principais e sobremesas, além de acompanhamentos extra. O bar também se destaca. A diversidade Deguste | Março | 2020

Maria Garrido e Mirko Spano são os donos do Exótica

Salada de quinoa e camarão marinado em laranja

12


Restaurante ainda tem um bonito ambiente externo

A casa serve muitos drinks autorais e clássicos

Macarrão caseiro com pato cozido no vapor

Gnocchi de batata feito a mão com trufa cremosa e parmesão

torta”, conta Maria Garrido, apontando, ainda, as Seadas como importante prato adotado pelo estabelecimento. Trata-se do doce mais tradicional da Sardenha e é feito com uma massa frita, recheada com queijo e coberto com mel de laranja. O Exótica já começa a chamar a atenção do público mais gourmet, que frequenta Pipa. Os seus pratos, contemporâneos e bem elaborados, estão sendo bastante elogiados, resultado de um trabalho de muita dedicação por parte do casal, que recebe com muita simpatia os clientes. "Jantar em nossa casa tem sido uma experiência muito agradável. É comum as pessoas voltarem para provar outros pratos", revela Maria Garrido. O Exótica Restaurante abre de domingo a quinta- Exótica Restaurante Av. Baía dos Golfinhos, 980 feira, das 19h às 23h e às Praia da Pipa - Tibau do Sul/RN sextas e aos sábados, o Fone: (84) 99864-2467 @exoticapiparestaurante horário se estende até as /ExoPipa 23h30.

de bebidas se une aos drinks tradicionais e da casa, pelas mãos do bartender Rogério Rosemberg. Mirko ressalta que os produtos usados são da melhor qualidade. Hambúrgueres, pães, sobremesas, massas: tudo é feito na cozinha por uma equipe que tem reproduzido fielmente os pratos de Walter. “Toda a farinha usada é 00, trazida da Itália, a mais refinada e pura”, exemplifica. É com essa farinha que são preparados os Dumplings de Pato, feitos de uma massa caseira super leve com recheio de pato cozido ao vapor com molho de manteiga e limão. A casa também oferece o Gnocchi Tartufo, nhoque de batata tradicional feito à mão, com trufa cremosa e queijo parmesão também italiano. Entre as sobremesas, destacam-se a Torta de chocolate, preparada sem adição de açúcar e finalizada com calda de laranja. O cacau usado é da Bahia, com 68% de pureza. “Até quem não gosta de chocolate, elogia essa

Torta de chocolate caseira sem açúcar e curd de laranja

Seadas, deliciosa sobremesa tradicional da Sardenha

13

Deguste | Março | 2020


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Café São Braz

Croissants recheados são servidos durante todo o dia

Omelete tem várias versões leves

muito além do expresso O Café São Braz, situado na Avenida Campos Sales, no Tirol, é uma excelente opção para quem gosta de uma boa comida nordestina e conforto. Seja para um bom café da manhã, lanche, almoço, jantar, trabalhar ou até mesmo um happy-hour descontraído com os amigos. O estabelecimento, que tem pouco mais de um ano, é a primeira, e até o momento, única cafeteria de rua do grupo São Braz Coffee Shop em Natal, sendo em sua maioria localizadas em shoppings. Para quem quer um café da manhã simples, saboroso e a preço acessível, o grupo criou combos de R$ 14,90 compostos por 2 ítens, em que o cliente combina a gosto algumas opções do

Brusquetas são sugestões para happy-hour

Queijo quente e suco de laranja é opção de combo

Deguste | Março | 2020

Ambiente oferece salas para reuniões

14


R$ 26,90, com sabores tradicionais como a Caesar, Carpaccio, Peito de peru com gorgonzola, Penne com frango e Serrana. “Por abrirmos a cafeteria o dia inteiro, oferecemos, também, opções de almoço, lanches, jantar e sugestões para happyhour. Temos cervejas e carta básica de vinhos”, esclarece o proprietário, Daniel Medeiros, chamando atenção para a variedade de comidas e bebidas servidas no coffee shop, que vai muito além do café, sempre associado ao café da manhã ou lanche da tarde. Outra novidade da casa são as bruschettas com recheios de tomate com manjericão ou de gorgonzola com cebolas caramelizadas, como também omeletes em diversos sabores: frango, misto, carne de sol, vegetariano (brócolis, cenoura e couve flor) e três queijos (reino, manteiga e coalho) sem glúten. As opções de pães, como o croissants, ganharam três novas versões doces: Nutella, Romeu e Julieta e Amêndoas. Os cafés também ganharam mais duas preparações: Blend Maltine e Paçoca com doce de leite. Ainda, o cliente pode encontrar as comidas de milho como pamonha, bolos regionais, como o bolo de tapioca, as tapiocas, doces e salgados continuam no cardápio presentes desde a inauguração da primeira unidade em Natal. O espaço também é bastante convidativo para a realização de eventos. A cafeteria já foi escolhida para lançamento de livros. Há outras opções de reserva, que pode abrigar até 100 pessoas, sendo possível alugar o ambiente completo aos sábados quando não está aberta ao público. O horário de funcionamento é das 8h às 21h, de domingo a sexta-feira. O Café São Braz Tirol sábado é fechado.

É possível montar combos de café da manhã

cardápio selecionadas para a promoção. São três opções de bebidas e quatro acompanhamentos: croissant, tapioca, queijo quente que podem ser combinados com suco de laranja, café expresso médio e espumone médio. Os combos ficam disponíveis todos os dias, das 8h às 11h da manhã. O sucesso da cafeteria, nesse primeiro ano de funcionamento, no coração do bairro do Tirol, está na inovação. Uma das únicas cafeterias a ter espaço coworking ou coffee-office onde dispõe de duas salas para trabalho individual ou em grupo, equipadas com TV para projeção de trabalhos e que acomodam até doze pessoas em cada uma delas. O uso da sala é condicionado ao consumo de R$ 70/hora em produtos da cafeteria. O Coffee Shop São Braz vem se renovando a cada ano, acrescentando novos itens ao cardápio. O estabelecimento acrescentou opções de almoço, jantar e ceia ao menu. Atualmente, o cliente tem opções como saladas, com valores entre R$ 18,90 e

Av. Campos Sales, 692A Tirol - Natal/RN Fone: (84) 99424-0279 @saobrazcampossales

Estabelecimento abre das 8h às 21h

Café São Braz fica na Avenida Campos Sales

15

Deguste | Março | 2020


FOTOS EWERTON SANTOS

Santo Camarão

produtos frescos com controle de qualidade No mês de fevereiro, o mercado natalense foi surpreendido com um delivery de camarão, um dos produtos mais queridos entre os potiguares. O Santo Camarão aparece com congelados de alta qualidade a preços competitivos. De acordo os proprietários, o estoque é reduzido e renovado, pelo menos semanalmente, para que os crustáceos vendidos sejam sempre muito frescos. Além disso, ela garante que o produto é criteriosamente selecionado, de fazenda própria e fornecedores. “Nossos produtos oferecem segurança alimentar. O beneficiamento também é criteriosamente selecionado”, diz, referindo-se ao processamento de limpeza e seleção realizado antes da embalagem que chega ao consumidor final. “O resultado é um camarão de mais qualidade, que vai durar mais, que passou por melhor acondicionamento e, consequentemente, é mais saboroso”, completa um dos sócios. Os camarões são separados e comercializados em quatro tamanhos, P, M, G e GG, nas seguintes opções: inteiro, sem cabeça, filé, filé eviscerado e telson, versão descascada, porém com o rabo, bastante usado em empanados. O quilo é vendido a preços a partir de R$ 33. A marca oferece, ainda, o tipo Reserva, cultivado de maneira diferente, desde o ambiente à nutrição, que é baseada em alimentos frescos como lulas e mexilhões, sem alimentação industrializada. Outra

Brusqueta de camarão

Chef Thiago Gomes preparou os pratos desta matéria

Deguste | Março | 2020

16


Empresa tem o selo SIF que assegura a qualidade dos produtos

Moqueca de camarão

característica é o seu tempo de cultivo, que dura quatro vezes mais que os outros. A nova distribuidora pretende, inclusive, exportar para outros estados e, para isso, já tem garantido o selo SIF (Serviço de Inspeção Federal), certificado pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal – Dipoa, responsável por assegurar a qualidade de produtos de origem animal do país. Por enquanto, é possível adquirir os camarões congelados por meio do telefone (84) 98656-0001. As encomendas podem ser feitas de segunda a sextafeira, das 8h às 18h e as entregas são realizadas das 9h às 15h. Parcerias com restaurantes também estão sendo fechadas. A primeira foi com a Caroli Douces, que

elaborou uma receita especialmente para a seleção de camarões da loja virtual. “Eles nem usavam camarão, no entanto fizeram uma coxinha com esse recheio que agora é sucesso”, conta um dos donos. As fotografias do material publicitário feito para divulgação da marca foram feitas com pratos do chef Thiago Gomes, que atesta a qualidade dos produtos. “Superou minhas expectativas como um grande apreciador de camarão e know-how de muitos anos trabalhando com essa iguaria potiguar. A marca apresenta um mix de camarões de diversas especificações, o que nos Santo Camarão proporciona várias Delivery possibilidades de criação”, Fone: (84) 98656 0001 @sigasantocamarao comenta o chef.

17

Deguste | Março | 2020


Bamboo & Co

traz workshop Sensorial Toscana Com vinhedos, paisagens floridas, construções medievais e uma dose de requinte, a região italiana da Toscana vai inspirar o workshop Experiência Sensorial em Natal, que terá duas turmas nos dias 27 e 28 de março, sempre das 9h às 14h, ministrado pela arquiteta e paisagista cearense Mariana Montenegro. A responsável por oferecer a experiência em território potiguar é a Bamboo & Companhia, especializada em locação de artigos finos para eventos, como cutelaria, louças, souplat, taças, rechaud, peças para bolos e doces, mobílias e toalhas. A empresa comemora 10 anos em 2020, e este é o primeiro momento da série comemorativa que pretende promover ao longo dos próximos meses. A experiência é voltada para aqueles que querem aperfeiçoar a arte de receber de maneira despojada e com toques de sofisticação. Os participantes farão um almoço completo, com produção de arranjos florais,

Tânia Patrício com Augusto Costa, colaborador da Bamboo

Bamboo & Co completa 10 anos em 2020

Mariana Montenegro conduzirá o workshop

Deguste | Março | 2020

18


Experiência inclui produção de todo o almoço, decoração e lembrancinhas

lembrancinhas para os convidados, mesa posta, arranjos florais e excelente gastronomia com um almoço maravilhoso, tudo no estilo faça-você-mesmo. “A ideia é resgatar um modo de receber mais humano, aconchegante, romântico, em que se coloca carinho em cada detalhe, desde mimos em papelaria personalizada à trilha sonora que dará clima ao momento”, explica a empresária da Bamboo & Co, Tânia Patrício, ressaltando, ainda, que não é preciso ter habilidade com trabalhos manuais ou intimidade com as panelas para participar. O menu escolhido é extremamente simples, segundo ela, e “ninguém passa sufoco porque não sabe cozinhar”. Como entrada, o cardápio terá Crostini toscani de tomates fresco e confit, pesto e aspargo com muçarela de búfala. O prato principal será Tagliatelle ao funghi com creme e pinoli e a sobremesa, Cheesecake de ricota. Para acompanhar, haverá degustação de vinhos italianos e um drink refrescante com cítricos. Todos os participantes recebem o pacote digital com todas as receitas, o menu, os marcadores de mesa e tags para editar e usar na sua própria recepção em casa, além de duas playslists, a primeira para embalar os momentos de preparação da festa e outra para ouvir com os familiares e amigos durante o encontro. O workshop Sensorial Toscana em Natal já tem parceiros confirmados. Bamboo & Co Contará com os pães Av. Rui Barbosa, 923 artesanais com Tirol - Natal/RN fermentação natural da Fone: (84) 9 9987-0434 @bambooecompanhia P&C, vinhos italianos do Workshop Sensorial Toscana Magazzino Vinhos e @sensorialfortaleza 27 e 28 de março Cozinha, e flores da Arco Inscrições: R$ 350 Íris distribuidora de plantas.

Bamboo & Co é especializada em locação de artigos finos

19

Deguste | Março | 2020


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Brotar

Aquela sobrecoxa tem arroz integral cremoso

Arroz de moqueca de camarão

As pausas para almoço no movimentado bairro Tirol podem ser mais agradáveis com o Brotar Cozinha Afetiva, um restaurante de comida saudável, que busca fazer com que os visitantes se sintam em casa, tanto pela decoração quanto pelo tempero caseiro. O estabelecimento é de 2016. Começou como lanchonete anexada a uma academia de ginástica. Os sabores foram ganhando fama, e o negócio se expandindo. Passou a servir almoços e, após 40 dias fechado para reforma, reabriu no início de fevereiro deste ano com novo ambiente e novo cardápio. A casa abre, com ótimo movimento, de segunda a sexta-feira, das 11h às 15h, e aos sábado, das 11h30 às 15h. São 72 lugares, contando com área externa. E no segundo semestre de 2020 o horário deve se estender para o café da tarde. A responsável pelo sucesso e pela cozinha é a nutricionista e cozinheira profissional Camila Mariano. “Fiz o curso do Hotel-Escola Senac Barreira Roxa em 2019 e então introduzi novos pratos ao menu. Em resposta a essas receitas especiais, veio a ampliação”, explica a chef de cozinha.

Cozinha Afetiva

Camila Mariano é nutricionista e cozinheira profissional

Ambiente passou por 40 dias de reforma

Equipe trabalha em cozinha show

Deguste | Março | 2020

20


Brownie recebe nome de Chocola-tudo

Cardápio mantém clássico arroz com feijão

Há, ainda, cardápio de refeições congeladas, que muda mensalmente. São porções de 300g vendidas a partir de R$ 13. “Temos opções para quem tem restrições alimentares: sem açúcar, sem lactose. Temos molhos sem creme de leite e que são à base de legumes tornando mais leve sem deixar de entregar sabor e cremosidade”, avisa Camila Mariano, ressaltando que a experiência de almoçar no restaurante vai além de provar a comida. De acordo com Camila, vários núcleos de amizade já se formaram naquele espaço de “descontração e descompressão”, decorado pela arquiteta Rafaela Lopes. As mesas têm lápis de cor e jogo americano de papel em branco, de onde já saíram projetos, desenhos e planos de viagem. Os penicos de ágata usados como vasos de plantas resgatam as casas antigas das famílias. Já os crachás da equipe Brotar Cozinha Afetiva com seus signos e a Rua Açu, 707 proximidade da chef às Tirol - Natal/RN mesas são um convite à Fones: (84) 2010-6518/ 99829-2993 @brotarcozinhaafetiva conversa.

O restaurante manteve uma seção para o que já era sucesso, Monte seu PF, com o lema na hashtag #oPFmaissaudáveldacidade. São quatro opções de proteína e cinco acompanhamentos, para que o cliente selecione três. “Há feijão sem carne e um arroz integral muito saboroso para que o tradicional arroz com feijão não saia da dieta das pessoas. Muita gente acaba fazendo isso de forma prolongada, o que não é bom”, diz a especialista. A casa oferece duas opções de entrada, Rendado de queijo coalho e Ceviche de caju com tareco de tapioca, e 15 pratos principais, entre os quais, saladas, carnes, massas leves e receitas veganas. O destaque é para o queridinho Aquela Sobrecoxa, que aparece desossada e recheada com creme de castanha. A finalização é com molho de frutas vermelhas e o acompanhamento, arroz integral cremoso de manjericão, finalizado com tomates. Com as sobremesas do Brotar, ninguém sai da dieta. Balanceadas, com exceção do bolo de cenoura com calda (que usa açúcar demerara), as outras cinco são adoçadas com xilitol e maltitol.

Casa abre de segunda a sábado

Brotar dispõe de agradável área externa

21

Deguste | Março | 2020


Glauber Rêgo

Meu Roteiro Gastronômico

Desembargador

Nascido em Pau dos Ferros, maior cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte, o desembargador do Tribunal de Justiça e atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Glauber Antônio Nunes Rêgo, é frequentador constante dos restaurantes de Natal e gosta de circular por lugares diferentes. Glauber concorda que é fácil encontrar, na cidade, restaurantes com excelente padrão, a altura de incluir Natal entre as boas capitais gastronômicas do Nordeste. Como bom filho do interior, ele tem lembranças afetivas dos típicos alimentos de sua terra, com destaque para o preparo da galinha caipira e os pratos de cordeiro servidos na casa da família. “Sou diabético, no entanto, confesso, todas às vezes que vou a Pau dos Ferros e Portalegre, não resisto e engano a dieta”, diz o desembargador. Nesta edição da Revista DEGUSTE, Glauber Rêgo topou indicar para os leitores da publicação os seus restaurantes preferidos em Natal, a partir da especialidade da comida. Alguns deles, como o Santa Maria, mereceram um elogio a mais. “O bacalhau servido no Santa Maria, aqui Melhor Couvert em Natal, é tão bom, ou até Restaurante Recruta melhor, do que os que eu Melhor Restaurante Italiano como quando viajo a Gennari Culinária Italiana Portugal”. Glauber também Melhor Restaurante de Carne gosta muito do serviço do Restaurante Tábua de Carne Dolce Vita, devido à atenção Melhor Português especial do proprietário, José Restaurante Santa Maria Maria Xavier, presença Melhor Contemporâneo constante na casa. Bistrô Dolce Vita Veja a lista dos melhores Melhor Frutos do Mar Restaurante Camarões de Natal a partir da Melhor Regional indicação do desembargador Galinha da Totóia Glauber Rêgo. Melhor Oriental Lotus Japanese Melhor Self-Service Restaurante Petrópolis

Deguste | Março | 2020

22

Melhor Serviço de Restaurante Bistrô Dolce Vita Melhor Carta de Vinhos Restaurante Recruta Melhor Comida de Shopping Restaurante Camarões Midway Melhor Pizzaria Pizzaria Piazzale Itália Melhor Sanduicheria Pittsburg Melhor Doceria Veg Food Melhor Bar Recruta Melhor Cafeteria Padaria Mercatto Melhor Final de Tarde Restaurante Manary


23

Deguste | Marรงo | 2020


4º Festival da Ginga na Redinha

Entre frevos e sambas, a Redinha elegeu seu novo petisco sensação: dadinhos de tapioca com creme de ginga e geléia de pimenta. Foi o prato vencedor do 4º concurso gastronômico realizado no Festival da Ginga, no dia 15 de fevereiro, que, em sua 4ª edição, agitou comerciantes, veranistas e moradores do bairro praieiro. Foram premiados o Beijinho de ginga, no segundo lugar, e o Rocambole de ginga, no terceiro. O concurso começou cedo, no Redinha Clube, dividido em duas etapas. Os cinco jurados, entre chefs de cozinha e jornalistas, provaram os 16 pratos preparados pelos cozinheiros da região, todos comerciantes de bares e quiosques. Entre os pratos saboreados, teve espetinho de almôndega de ginga, moqueca, risoto, paçoca, empada, escondidinho, panqueca, bolinho de macaxeira, ginga empanada e ginga com macaxeira na manteiga do sertão.

FOTOS ROGÉRIO VITAL

Dadinhos de tapioca com creme de ginga, vencedor do festival

Beijinho de ginga ficou em segundo lugar

Deguste | Setembro | 2019

O terceiro lugar foi para este Rocambole de ginga

24


Célia Maria, criadora do prato vencedor, está há seis anos no Mercado da Redinha, à frente do Osorio’s Bar. Ela participa do concurso desde o começo, e afirmou que, neste ano, quis fazer uma coisa diferente. “Eu queria um prato que tivesse a ginga e a tapioca, mas de um jeito diferente. Então transformei a tapioca no dadinho, e fiz um creme da ginga, usando leite de coco, nata e dendê”, diz. O prato estreou com sucesso, pois antes mesmo de tirar o primeiro prêmio, já era visto em muitas bandejas ao longo do mercado. O chef David Macedo é jurado pelo terceiro ano, e achou justa a vitória de dona Célia. “É um prato que agradou de cara. A apresentação estava muito boa, e os sabores contrastando de forma harmonizada. Há aquela explosão de sabores na boca que é muito boa”, diz. Ele é jurado pelo terceiro ano, e tem acompanhado com gosto a evolução dos participantes. Só faz uma ressalva: “Gostaria que os comerciantes colocassem esses pratos de vez no cardápio. Infelizmente, após o concurso, muitos deixam pra lá, e voltam ao básico. Poderia ter uma campanha de apoio para isso”, sugere. Franklin Delano Garcia, idealizador do festival e assessor técnico da Secretaria Municipal de Turismo Setur-, afirma que o concurso evolui a cada ano. Começou com 12 participantes e, agora, teve 16. “São 22 quiosques e 11 boxes no mercado. A gente estimula os comerciantes a criarem e a se superaram todo ano”, diz. Ele ressalta que, no começo, havia o receio de que o concurso descaracterizasse o prato ginga com tapioca. O que não aconteceu, claro. “A ginga com tapioca continua forte, mas a gente estimula a criatividade deles para que possam ir além. Acho que isso vai se tornar cada vez mais comum”. Os três cozinheiros vencedores receberam os prêmios no palco pelas mãos do prefeito Álvaro Dias, que parabenizou os participantes e anunciou os planos para o próximo festival. “No ano que vem, o Festival da Ginga vai acontecer em um lugar ainda mais bonito. A prefeitura vai investir 24 milhões na modernização e revitalização desse espaço. A Redinha será a praia mais bonita de Natal”, declarou.

Escondidinho de ginga

Panqueca de ginga

Comissão julgadora com os organizadores do festival

25

Deguste | Março | 2020


Adega São Cristóvão abre loja em São Miguel do Gostoso

Loja aberta em janeiro fica na Rua dos Arrecifes FOTOS ROGÉRIO VITAL

Alguns dos melhores rótulos estão disponíveis na loja de Gostoso

A Adega São Cristóvão está em fase de expansão. A empresa pretende atender à demanda de vinhos do litoral potiguar, com lojas em São Miguel do Gostoso, inaugurada em janeiro deste ano, e Pipa, com previsão de abertura em março. Em São Miguel do Gostoso, a Adega está localizada em anexo da Pousada Awara, na Rua dos Arrecifes, imediações da Praia do Santo Cristo, logo no começo da cidade. A ideia é vender tanto para o consumidor final quanto para bares e restaurantes do Litoral Norte. “Criamos uma base para aproveitar não somente os turistas, mas também os hoteis e restaurantes de São Miguel, e ainda vários clientes potiguares que já conhecem nossos vinhos, viajam a para a praia e, com frequência, não encontravam bons rótulos”, explica o proprietário da loja, Alexandre Santana. O espaço conta com, aproximadamente, 200 rótulos de grandes marcas das mais diversas nacionalidades e oferece opções que custam entre R$ 33 e R$ 650. O funcionamento é de terça a domingo, das 14h às 21h. “Uma das vantagens, é que o cliente pode comprar em São Miguel pelo mesmo preço que é vendido em Natal. Não vai ficar mais caro porque está mais distante”, garante Alexandre, informando, ainda, que a nova loja tem cerca de 60% do portfólio da Adega São Cristóvão. “Estamos com chilenos, argentinos, brasileiros, portugueses, italianos. São marcas consagradas como Casas del Bosque, Cartucha e Yali, que estão presentes”, completa. PIPA Para atender ao Litoral Sul potiguar, a Adega São Cristóvão abrirá loja ainda maior na praia de Pipa, oferecendo, pelo menos, 400 rótulos. O espaço será na Rua Beija Flor e contará com filial de um dos melhores restaurantes de comida oriental do Estado, o Lotus Japanese Fusion Cuisine.

Adega São Cristóvão Rua dos Arrecifes, 386 São Miguel do Gostoso/RN Fone: (84) 99158 3663 @adegasaocristovao

Espaço conta com aproximadamente 200 rótulos

Deguste | Março | 2020

26


27

Deguste | Marรงo | 2020


Flor da Serra comemora primeiro aniversário FOTOS ROGÉRIO VITAL

Peças são confeccionadas pela proprietária

Café do espaço e artesanato atraem visitantes

Um dos cantinhos mais charmosos e coloridos da Serra de São Bento comemorou um ano no mês de fevereiro. A Flor da Serra Artes & Café é uma loja de artesanato com muita personalidade, que tem um café cheio de guloseimas e fica no Sítio Jucá, às margens da RN-269, a sete quilômetros da cidade. Apelidado pelos nativos de “casa holandesa” e bastante procurado por turistas, o espaço já se tornou ponto turístico da região serrana potiguar, que tem fluxo constante de visitantes, concentrando a alta temporada durante os períodos de inverno. Para marcar o aniversário da casa, a proprietária e artesã, Marluce Bezerra, colocou balões de desconto na loja e fez um bolo especial para os visitantes, no dia 02 de fevereiro, data em que abriu as portas pela primeira vez. Ela explica que não é o perfil do negócio promover maiores eventos para a clientela por se tratar de um público rotativo. “São bem poucos os clientes da cidade. A maioria das pessoas que vem é de turista. A loja tem esse perfil para turista, e todos apreciam, inclusive o pessoal da região se orgulha muito. Os ambientes são lindos e instagramáveis, as pessoas fazem muitas fotos”, conta Marluce, ao lembrar que alguns comparam a Serra com a região italiana Toscana. “Costumo dizer que, às vezes, a gente passa horas dentro de um avião para ver algo que há aqui”, diz a empresária, que é natalense, mas há cerca de dez anos tem casa na cidade, que faz fronteira com a Paraíba. Todo o artesanato vendido lá é assinado por Marluce, que também emprestou as receitas de doces e bolos. Os seus trabalhos são feitos a partir de técnicas diversas em madeira, mdf, ferro, latão e tecido. Na cozinha, o destaque é para o bolo Nega Flor, uma receita autoral à base de frutas secas e que Deguste | Março | 2020

Artesã e empresária Marluce Bezerra

coleciona fãs. “Você não come desse bolo em nenhum outro lugar do mundo. Tem gente que volta e diz que foi só para comer ele”. Outras opções de bolos, como de nata, de macaxeira e de chocolate, completam o cardápio ao lado de tapiocas, salgados, sobremesas, cafés, chocolates quentes e outras bebidas. Merece destaque, também, o Cantinho do Pinote, um elevado de terra com grama em que as pessoas, literalmente, pulam para registrar lindas fotos, com um cenário de fundo de tirar o fôlego. "É o lugar mais disputado pelos turistas", diz, toda orgulhosa, Marluce Bezerra. A Flor da Serra abre Flor da Serra Artesanato de terça a quinta-feira, Sítio Jucá, 07, às margens da RN-269 das 10h às 17h e da Serra de São Bento/RN Fone: (84) 99982-9266 sexta a domingo e @flordaserraartesanato feriados, das 9h às 18h. 28


29

Deguste | Marรงo | 2020


Papo Café

A arte da torra Ricardo Sousa riccsb@gmail.com

interior, pois a partir do momento em que o café entra no torrador, cada mudança na forma da torra irá modificar o sabor final. Combinando essas mudanças e ajustes de diferentes maneiras, podem dar um sabor totalmente diferente para o mesmo grão de café. Se torrado de uma forma, pode sair um café frutado, se de outra, dar um achocolatado, complexo, ou mesmo um sem graça. Ao passo a passo criado para se conseguir determinado sabor naquele grão específico dá-se o nome de perfil de torra. O desafio é criar um perfil que venha propiciar as reações químicas ocorrerem dentro do grão gerando o melhor sabor possível. Alguns grãos conseguem mostrar mais de um perfil excelente. Depende do torrefador saber interpretar cada mudança e traçar um plano para qual linha seguir. Hoje, quando estou de frente para o torrador com um grão novo de café, fico fascinado com a quantidade de possibilidades que ele pode conter e o tanto de história que carrega. É quando tudo isso começa a se mostrar na prática com as combinações de variáveis a medida que a torra vai se seguindo. Quando sai aquele cafezão no final? Ah! Não tem como não ser romântico. E o cheiro?

Torrar café, atualmente, tem sido a prática da cadeia cafeeira que tenho sentido mais romantismo. Tenho praticado incansavelmente e estudado bastante sobre torra e suas reações químicas, para me aperfeiçoar cada vez mais no processo em que é evidenciado todo o potencial do grão. Não que, agora, compreenda que o preparo do café para a xícara tenha perdido o valor, longe disso, todavia a torra me pegou de jeito. A cada batelada, me sinto desafiado e obstinado a conseguir alcançar o melhor que aquele grão de café pode oferecer, de várias maneiras. E o cheiro? Gostaria de poder trazer um pouco do aroma que fica no ambiente para você, leitor, mas ficarei devendo essa. É uma mistura de pão assado, com bolo de frutas e o clássico cheiro de café tudo saindo fresquinho na hora. Espero que todos possam presenciar uma torra de café um dia. É muito bom. O café vem verde da fazenda, como um grão cru. Para ser consumido como bebida, deve ser torrado, de preferência, em um torrador de café que tenha controle sobre as variáveis, como temperatura empregada, quantidade de energia, fluxo de ar no

Deguste | Março | 2020

30


31

Deguste | Marรงo | 2020


O sucesso do

Experience Luigi Bosca

A loja e importadora melhoras uvas de Canessa & Montanares Cabernet Sauvignon promoveu, no mês de (85%), Syrah (8%) e fevereiro, o Experience Merlot (7%), que Luigi Bosca, no dia 19 de encanta na boca pela fevereiro, no restaurante maciez dos taninos, Don Matias Parrilla, em acidez equilibrada e Ponta Negra, com a complexidade gustativa". presença do sommelier O tradicional Bife de argentino Cláudio chorizo não poderia faltar Mendonza, responsável em um jantar argentino. pela marca na América do Ele foi servido com mil Sul e Caribe. folhas de batata e criolla. Bife de chorizo, tradicional corte argentino do Don Matias O evento foi bastante O vinho escolhido foi o concorrido e teve todas os Luigi Bosca Gala 4, um ingressos vendidos corte de 95% Cabernet antecipadamente. Franc e 5% de Malbec, de Durante o jantar, o ótima textura, aromas sommelier falou um intensos de frutas pouco sobre a vinícola vermelhas, que em boca Luigi Bosca, uma das mais apresenta taninos tradicionais da Argentina, vigorosos e de textura fundada em 1901, na fina. região de Luján de Cuyo. O jantar foi encerrado O menu harmonizado com uma sobremesa, o contou com entrada, dois Triângulo de chocolate pratos principais e uma belga meio amargo com sobremesa. A clássica sorvete de creme e frutas empanada argentina abriu vermelhas. Evento serviu três vinhos da Luigi Bosca a sequência, servida com o Para Luiz Montanares, vinho Luigi Bosca Malbec, um dos sócios da Canessa feito com frutas extraídas de vinhedos antigos. & Montanares, o evento alcançou plenamente o seu Apresenta aromas de frutas vermelhas maduras, objetivo, que era o de proporcionar uma verdadeira menta e especiarias, com ótimo final de boca. experiência vivenciando a cultura gastronômica O primeiro prato foi o Cordeiro patagônico a argentina. baixa temperatura com purê trufado e vegetais, Já o empresário Matias Carvalho, do restaurante que harmonizou perfeitamente com o Luigi Bosca Don Matias Parrilla, ficou feliz em poder contribuir de Sangre, apresentado por Cláudio Mendonza: para o sucesso da noite com serviço eficciente e "um vinho espetacular, elaborado com as ótimas carnes. FOTOS ROGÉRIO VITAL

Deguste | Março | 2020

32


33

Deguste | Marรงo | 2020


Deguste | Janeiro | 2020

34


Cipó Pizza de camarão

Brasil

distantes e a preços promocionais. “A pizza dentro da caixa indo para muito longe não chega às pessoas com a crocância que é servida na casa. Por isso, temos esse projeto”, explica Ana Cláudia, lembrando que a pizzaria já está presente no iFood, Uber Eats e também atende a pedidos diretos, sem taxa de entrega para o bairro Ponta Negra, onde se localiza.

comemora 20 anos

A qualidade das pizzas artesanais e a autenticidade da Cipó Brasil elevaram o seu status ao longo dos 20 anos, que comemora neste mês de março. No último ano, com nova administração, a pizzaria tomou rumo diferente com preços mais acessíveis que anteriormente enquanto mantém o mesmo padrão. A ideia foi da administradora e gestora Ana Cláudia, que assumiu a empresa junto com o marido, Fabrício Souza, em 2019. Se antes a receita mais cara custava R$ 139, agora o cliente leva a mesma pizza de camarão aos quatro queijos inalterada, com 360g do crustáceo eviscerado, por R$ 94,90. São cerca de 40 sabores diferentes, entre as tradicionais e criações da casa, com destaque para a Cipó Brasil, que tem cubos de frango, ervilha fresca, tomate seco, cebola e manjericão. Os produtos são conhecidos pela massa fina defumada, recheio farto e uma borda de gergelim que ninguém deixa de lado. E as vantagens não param nas pizzas, que têm valores a partir de R$ 39,90. Todos os dias, sucos e caipifrutas entram na promoção em que o cliente paga apenas 50% do valor na segunda bebida. Bruschettas frias, feitas com pão da casa; antepastos artesanais e crepes salgados e doces complementam o cardápio. Como sobremesa dispõe também de Petit Gateau. Ainda sobre novidades, a pizzaria mudou um pouco a ambientação, deixando o lugar mais clean e mais iluminado, além de oferecer música ao vivo nas sextas, sábados e domingos, das 19h às 22h, com couvert de R$ 5.

FOTOS ROGÉRIO VITAL

Sabor Cipó Brasil é mantido no cardápio

Fabrício e Ana Cláudia assumiram a empresa em março de 2019

Expansão do delivery Nos planos para 2020, está a expansão do delivery, para que as pizzas cheguem a pontos mais

Deguste | Março | 2020

36

Pizzaria Cipó Brasil Rua Aristides Porpino Filho, 3111 Ponta Negra - Natal/RN Fones: (84) 3219-5227 / 99190-8589 @cipobrasilnatal www.cipobrasil.com.br


37

Deguste | Marรงo | 2020


Opinião apenas em saciar a fome do consumidor. Lamentavelmente, observa-se, de forma progressiva, restaurantes fechando suas portas, profissionais migrando para outras áreas, a informalidade se estabelecendo nas esquinas em busca de solucionar as suas necessidades e atender a um público que também está afetado diretamente pela crise financeira. Essa equação que começou nos primórdios das sociedades, de forma simples e direta, tornou-se o pesadelo do homem moderno! É preciso saciar uma necessidade básica – a sobrevivência do corpo – porém a complexidade do mercado de alimentação fora do lar, a cada dia que passa, aumenta esse pesadelo. O setor de aplicativos de Delivery, só no último ano, contribuiu para o fechamento de mais de 27% dos restaurantes na região Nordeste, com suas políticas devoradoras. A indústria contribui com uma fatia de 19%, a informalidade de maneira crescente também tem contribuído (mesmo que seja de forma involuntária, pois muitos profissionais são demitidos e buscam esse mercado), e com isso o mercado da alimentação vai se corroendo. Sonhos destruídos, paredes demolidas, placas retiradas, mobílias empilhadas, empresários desalentados, profissionais desalentados e a vida continuando veloz e faminta! E a solução: parece um “algodão-doce”! Quando imaginamos estar pronto, ele se derrete ao sabor do vento! Cuide de sua alimentação, vá a um restaurante, reúna a sua família em torno de uma mesa e comemore a vida, você merece! Movimente essa cadeia tão importante da sociedade. Boas refeições e boas leituras!

Arthur Coelho

Consumo “Fora do Lar” chef-coelho@hotmail.com

O conceito “FORA DO LAR” foi concebido para estabelecer uma regra de medição do consumo comercial de alimentação preparada fora das residências e, a partir dessa demanda, todas as regras, estratégias, projetos econômicos e entidades passaram não só a regular esse mercado, mas também criar expectativas de interesse comercial para futuras demandas. Entidades privadas, associações de profissionais, autarquias e secretarias ajudam a regular e a gerir esse mercado, mas a regra econômica baseada no binômio “oferta-procura” é quem realmente decide os passos comerciais dessa etapa do mercado da alimentação. A indústria alimentícia, a cada dia, “empanturra” o mercado com suas “caixinhas-surpresas”, os aplicativos de entrega por Delivery, a informalidade e a crise econômica mundial têm massacrado os estabelecimentos instalados de forma organizada. O consumo de produtos “super processados e congelados”, no início dos anos de 1970, eram direcionados a uma elite consumidora, com produtos especiais e evidentemente com a evolução dessa indústria e o baixo valor da mercadoria, trouxeram uma concorrência “leonina” a ponto de canibalizar o mercado de restauração. A implementação de um restaurante não está simplesmente baseado em levantar paredes e ter boas acomodações, mas sim em atender uma demanda cheia de expectativas e sensações únicas. E isso não se resume

Deguste | Março | 2020

38 38


39 39

Deguste| |Janeiro Marรงo || 2020 Deguste 2020


Vanilla é a primeira confeitaria vegana de Natal

Tapioca recheada com tofu mexido

FOTOS ROGÉRIO VITAL

Salgados têm recheio de caju e jaca que surpreendem

Cheesecake proteica de frutas vermelhas

O veganismo tem conquistado muitos adeptos e, por consequência, o mercado. Em janeiro, Natal ganhou a primeira doceria 100% veggie, a Vanilla Confeitaria Vegana, integrante da descolada Casa 895, espaço colaborativo na Av. Afonso Pena, no bairro Tirol. Iniciativa de mãe e filha, Adriana e Tainá Dantas, que aderiram à causa dos animais há três anos. O espaço oferece cardápio completamente livre de produtos de origem animal e inclusivo: zero colesterol, zero lactose e com opções sem glúten e sem açúcar. Algumas preparações são adoçadas apenas com frutas, outras, com xilitol, adoçante natural, além de açúcar mascavo e demerara. “Existe um propósito. A gente tem um compromisso ético e quer mostrar que é possível fazer substituições, apresentar alternativas aos produtos com ingredientes de origem animal e, ao mesmo tempo, agregar sabor”, diz Adriana, que mesmo antes de inaugurar a Vanilla, já fornecia doces veganos por encomenda. O ambiente, intimista com toque rústico, tem passagem para o Beauty Studio Andriana Dantas, revelando a atuação da proprietária como cabeleireira e maquiadora. Ela é, também, assistente social por formação, e Tainá é jornalista.

Tainá e Adriana Dantas idealizaram a Vanilla Vanilla substitui açúcar por xilitol em diversas receitas

Deguste | Março | 2020

40


Brownies também são servidos

Creme de leite usado é de castanha

Café coado é orgânico

A confeitaria entrou para a família como paixão e oportunidade de negócio. “Existem poucas opções veganas na cidade e nenhuma especializada em doces. E confeitaria é o que a gente mais gosta. Então, fizemos alguns cursos, pesquisas e muitos testes”, explica Tainá, ao avisar que a clientela não é formada apenas por veganos. “Atendemos a celíacos, diabéticos e quem procura comida fit. Temos recebido crianças alérgicas, inclusive continuamos fazendo kit festa escolar sob encomenda, recebemos famílias e curiosos em geral”, conta. Entre os pratos, estão sobremesas na taça, brownies, torta, bolo caseiro, opções diárias de doces sem açúcar e sem glúten, cupcakes, docinhos e salgados, como pasteis, empadas que trazem a surpresa dos recheios com caju ou jaca e quiche com salada orgânica, preparada com farinha de grão de

bico, creme de tofu, alho poró e palmito. Ao fazer ligação com a culinária regional, as doceiras criaram uma receita de bolo gelado de tapioca granulada com coco, servido com calda de coco, leite de amendoim e açúcar mascavo reduzido, além de melado. Da mesma linha regional, aparece a tapioca recheada com tofu mexido com cúrcuma, páprica picante, tomate cereja e manjericão. Café orgânico, cappuccino com bastante cremosidade, sucos e bebidas funcionais também são servidos. Destaque para o suchá de hibisco com laranja e pimenta rosa, bebida leve e pouco calórica. A Vanilla Confeitaria Vanilla Confeitaria Vegana Vegana abre de terça a Av. Afonso Pena, 895 sexta-feira, das 12h30 às Casa 895 - Tirol - Natal/RN Fone: (84) 98622-8339 18h30 e aos sábados, @vanillaconfeitariavegan das 12h30 às 18h.

41

Deguste | Março | 2020


Deguste | Marรงo | 2020

42


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Café Nísia

funciona dentro da Livraria Manimbu

Entre as estantes da nova Livraria Manimbu, na Rua Açu, em Tirol, surge o pequeno Café Nísia. O nome do espaço, inicialmente chamado Café Navarro, é uma homenagem à escritora Nísia Floresta graças a uma reivindicação popular, entregue em forma de abaixo-assinado ao livreiro Aluísio Azevedo, da editora Unilivreria, que está à frente do projeto parceiro do Governo do RN, por meio da Fundação José Augusto. O Café conta com cardápio compacto. Expressos e alguns refrigerantes e bebidas alcoólicas são vendidas ao lado da bancada de doces. Torta de chocolate, rocambole, doce de Jesus e bolo de pote, tornam, ainda, mais agradável à visita à loja, que também conta com área para lançamentos de livros, palestras e apresentações musicais. “O café auxilia nesse encontro entre o leitor e o livro, que precisa acontecer. É especial o contato com os livros nesse tipo de ambiente. A compra pela

Livraria dá destaque para autores locais

Aluísio Azevedo está à frente do projeto

Deguste | Março | 2020

44


internet não substitui”, diz o livreiro. Após ajustes no horário de funcionamento, a livraria e o café passaram a abrir de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h e aos sábados, das 9h às 15h. Inaugurada em novembro de 2019, a Manimbu preservou o nome da gráfica de 1965, que cedeu o espaço. As máquinas desativadas, ainda conservadas em parte do grande galpão que liga a livraria à FJA deverão ser destinadas a novo parque de impressão montado pelo Departamento Estadual de Imprensa e Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Uma das missões da loja é fomentar a literatura potiguar. Por isso, a seção de autores locais é maior que a de livros internacionais. “Nossa livraria surge para atender ao segmento cultural, especialmente o literário. Existe, ainda, a dificuldade de os escritores locais vender as suas obras. Trabalhamos com uma porcentagem um pouco menor do que as grandes livrarias de rede, colocamos os volumes potiguares na vitrine e nas mesas mais nobres”, explica Aluísio Azevedo, ao mostrar, ainda, que Livraria Manimbu existem algumas estantes Café Nísia Floresta apenas com produção da Rua Açu, 666A FJA e ali é possível Tirol - Natal/RN encontrar pequenas Fone: (84) 3030-3036 @livrariamanimbu raridades a bons preços.

Livraria Manimbu preservou o nome da antiga gráfica da FJA

Espaço conta com área para eventos

45

Deguste | Março | 2020


Saberes do Vinho Em primeiro lugar, será necessário que todos os envolvidos no processo educativo e de venda, compreendam que vinho não é bebida alcoólica, mas um complemento alimentar, sem o qual o repasto estará incompleto. Vender bebida alcoólica, ainda que não tenhamos racionalmente consciência disso, pressupõe uma infração, e isso, por si só, já torna o nosso ofício marginal. Do vinho não se vende à bebida alcoólica, porém o conceito abstrato que está por trás e envolve cultura, tradição, história, saúde, estilo de vida, pertencimento, sofisticação, modismo e tantas outras coisas mais. Para vender mais e melhor o vinho, não precisamos compreender o universo do vinho na íntegra, até porque isso seria impossível, todavia é essencial que sejamos um manual vivo dos vinhos que vendemos. Quero dizer com isso que o garçom tem obrigação de conhecer, na íntegra, todos os vinhos da sua carta, assim como o atendente de loja, todos os vinhos do seu portfólio. E se são os neófitos que queremos atrair, todo conhecimento técnico deverá ser passado de forma inclusiva, jamais excludente, tornando o aprendizado da apreciação um jogo que oferece prazer jogar. Descomplicar, deselitizar e desmistificar devem ser palavras de ordem, para gerar diferencial na iniciação de novos apreciadores. Dois outros aspectos importantes, mas subestimado nas relações comerciais são: o psicológico e o humano. Precisamos compreender a compra como a consequência de uma relação na qual o vendedor se interessasse de verdade pelo problema de consumo do cliente, escutandoo para compreendê-lo e sugerir o produto mais adequado. Como vemos, para vender vinho não basta conhecer o produto, a empresa, o mercado (concorrência) e o cliente apenas. Existem vários outros aspectos envolvidos no processo que precisam ser levados em conta. A paixão pelo vinho precisa está isenta de esnobismo, e o interesse por gente é um fator determinante. Afinal, vender é lidar com gente, e para lidar com gente é fundamental gostar de gente.

Para Vender Vinho no Brasil Gilvan Passos

Instagran: gilvandelospassos

Segundo dados do Anuário “Vinhos do Brasil 2019”, o consumo entre nós ainda não ultrapassa os 2 litros per capita/ano. Um número pequeno considerando o imenso potencial do nosso país. No entanto, se não há motivos para comemorarmos avanços quantitativos, há motivos de sobra para fazê-lo em termos qualitativos. Para constatarmos que a qualidade do nosso consumo aumentou, basta reportarmo-nos há pouco mais de uma década atrás, quando as seções de vinhos de supermercados esboçavam, em suas prateleiras, uma quantidade de garrafas e garrafões de vinhos comuns, expressivamente superior à de vinhos finos. Hoje, esses mesmos vinhos ocupam timidamente a prateleira inferior das seções, indicando o crescimento de um consumo que vem migrando do vinho comum, dos destilados e até das cervejas para o vinho fino. O problema do baixo consumo entre nós deve-se muito mais a razões culturais do que a poder de compra. É que bebemos pouco, por questões culturais, e por isso não nos beneficiamos da barganha comum ao consumo de larga escala, o que torna o vinho caro, inibindo, por conseguinte o consumo. Como numa roda viva uma coisa leva à outra. Se o vírus do vinho disseminado entre os brasileiros prolifera-se de forma lenta em benefício do consumo, precisamos inoculá-lo entre os que ainda não estão infectados, mas encontram-se expostos e são simpáticos a esta cultura, ainda que por modismo. Nesse sentido, o grande desafio é vender vinho para quem ainda não é do vinho, e isso requer que sejamos proativos em todas as frentes da cadeia comercial no país.

Deguste | Março | 2020

46


47

Deguste | Marรงo | 2020


Deguste | Marรงo | 2020

48

Profile for Revista Deguste

Revista Deguste - Março de 2020  

Revista Deguste - Março de 2020  

Advertisement