a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

1

Deguste | Fevereiro | 2020


Deguste | Fevereiro | 2020

2


3

Deguste | Fevereiro | 2020


Deguste

Espaço do Leitor A revista Deguste é essencial para nos manter informados sobre o que há de melhor na culinária norte-rio-grandense. Foi através das indicações em suas redes sociais que tomei conhecimento dos melhores e mais recentes restaurantes do nosso Estado. Beatriz Machado Moreira - Advogada Tirol – Natal/RN

GASTRONOMIA

Fevereiro de 2020 - ano 16 - edição 175

7

Faz tempo que eu sou leitora da Deguste. Como eu gosto muito de frequentar os restaurantes da cidade, a revista é decisiva na minha tomada de decisão para qual restaurante eu vou com a família ou os amigos. Maria Tereza Paiva Medeiros – Empresária Morro Branco – Natal/RN

Hotel Bupitanga na praia da Pipa

Moro há pouco tempo em Natal e, assim que conheci a Deguste, passei a frequentar mais os restaurantes por causa das boas matérias e novidades que essa revista nos presenteia todos os meses. Sou leitor assíduo da Deguste! Carlos Solano Ribeiro – Aposentado Ponta Negra – Natal/RN

10

Jolie Pâtisserie muda de endereço em Capim Macio

Leitor premiado

14

Trattoria Bolognese com novas proprietários

08 Dois anos de sucesso do Zeh Cozinha na Romualdo Galvão 12 Eliane Soares assume gerência de A&B do Hotel Vogal 16 Mangai reabre seu café da manhã em Lagoa Nova

18 Nemo Sushi expande cardápio de culinária oriental 20 Degustação de vinhos da Canessa no Rio Potengi

22 Igreja de São Gonçalo vira ponto turístico com café colonial

Leio a revista Deguste já há alguns anos e adoro as dicas. As fotos são perfeitas. Sempre consulto o site para saber das novidades e escolher o próximo destino para sair. Até agora, não me decepcionei com nenhuma sugestão! Carol Sedda - Assessora do MPE Barro Vermelho - Natal/RN

26 O charme do Raro Café na Rua Mipibu em Petrópolis 28 Potiguares comemora 05 anos em Lagoa Nova

30 Restaurante Riza lança cardápio executivo em Petrópolis Seções

05 Pelos Restaurantes 24 Papo Café 32 Opinião 34 Perfil de um Maître 42 Saberes do Vinho Deguste | Fevereiro | 2020

Nossa Capa

Capa: Polvo do Zeh, do restaurante Zeh Cozinha

A assessora do MPE, Carol Sedda, foi escolhida a Leitora do Mês e recebeu de Karina Line, do Magazzino Vinhos & Cozinha, patrocinador desta secção, o vinho argentino Callia Alta Shiraz Cabernet safra 2016, da região de San Juan, feito pela Bodegas Callia.

Foto: Rogério Vital

4


Pelos Restaurantes...

Paneer Pâtisserie Luís Benício Tavares Siqueira tbenicio@uol.com.br

oferece café da manhã aos sábados

Os clientes da Paneer Patisserie têm mais um motivo para frequentar a casa em 2020. É que ela passou a servir café da manhã exclusivamente aos sábados, a partir das 9h. A experiência teve início do dia 25 de janeiro. O café é servido em formato de combo para duas pessoas, com 2 mini brioches, 2 mini croissants, 1 pão panner na chapa, 1 panelinha de frios (peito de peru defumado, queijo do reino, queijo coalho e presunto parma), 2 ovos mexidos, 2 taças com salada de frutas, 2 xícaras de café ou 2 sucos de laranja ou 1 de cada, 1 ramequim de queijo panner, 1 ramequim de geleia, 1 ramequim de mel e 1 ramequim de granola. Tudo isso por apenas R$ 55. O chef e empresário Fernando Targino disse que a abertura da Paneer aos sábados foi uma decisão tomada a partir de uma grande demanda dos clientes, desde o final do ano passado. “Os nossos clientes vinham pedindo, com muita insistência, para que oferecêssemos o café da manhã aos sábados. Depois de alguns ajustes internos, chegou o momento desse pedido tornar-se realidade”.

Sobre o funcionamento a partir das 9h, Fernando resolveu abrir nesse horário por acreditar que as pessoas têm menos compromissos aos sábados e, por isso mesmo, podem Paneer Pâtisserie chegar um pouco mais Rua dos Tororós, 2523 tarde. Mas ele já avisa Galeria Lagoa Nova Mall, Loja 06 que poderá mudar se os Lagoa Nova - Natal/RN Fone: (84) 99618-9927 clientes assim @pannernatal preferirem.

5

Deguste | Fevereiro | 2020


Fevereiro com muitas novidades Da Redação

A Deguste deste mês está cheia de novidades, atender melhor à crescente clientela. A doceria foi uma demonstração de que o ano de 2020 tem para o número 1908 da Avenida Miguel Alcides de tudo para marcar a retomada definitiva do Araújo em local três vezes maior. crescimento da economia, vital para o segmento de O Festival da Cachaça de Pirangi já se tornou bares e restaurantes. parte do calendário de verão do litoral sul potiguar. No bairro de Petrópolis, há algumas novidades: o Realizada na tarde do dia 18 de janeiro (sábado), a Nemo Sushi cria novos pratos para testar com os 17ª edição do evento reuniu 270 pessoas no clientes. Os que tiverem boa aceitação entrarão restaurante Paçoca de Pilão, apoiador permanente definitivamente no cardápio. O recém-inaugurado da iniciativa. restaurante Riza, do chef Jonatã Canela, elabora um O Potiguares comemora cinco anos de novo menu voltado para o almoço, com preços funcionamento no bairro de Lagoa Nova e, para mais convidativos. Vale a pena conferir! A badalada manter a sua clientela fiel, a casa está sempre chef Gracinha Ferreira não consegue ficar longe do oferecendo boas novidades. A comida regional é o salão de uma restaurante e abriu o seu Raro Café, forte do restaurante. funcionando de segunda a sexta-feira para o Sucesso absoluto desde que abriu as portas almoço e um gostoso café no final da tarde. também em Lagoa Nova, o restaurante Zeh Cozinha é Restaurante de comida italiana, a Tratoria destaque desta edição. Com ambiente leve e Bolognese tem novos donos, os irmãos Amaro descontraído, a casa tem como ponto forte a cozinha Antônio e José Maria Xavier, que é dono do Dolce nordestina com acento caseiro, tudo muito bem feito. Vita. José Maria pretende usar toda a sua Leia a Deguste de fevereiro com calma e fique experiência de restaurateur para fazer com que a por dentro de tudo o que acontece na gastronomia Tratoria Bolgnese passe a ser mais uma boa opção do Rio Grande do Norte. Vamos em frente, que o gastronômica em Natal. ano está apenas começando! O Município de São Gonçalo do Amarante ganhou um motivo a mais para visitação de turistas, com a inauguração, no dia 15 de janeiro, de um café colonial e loja colaborativa de artesanato, funcionando na Igreja Matriz da cidade. O pôr do sol do rio Potengi é o cenário escolhido para a próxima degustação de vinhos da loja e importadora Canessa & Montanares. O Experience La Linda! será realizado em barco Catamarã, no dia 6 de março, com saída do Iate Clube Natal às 15h30 e retorno às 19h. A Jolie Café & Pâtisserrie passa por mais uma mudança. Desta vez, a casa de Capim Macio se desloca dentro do bairro para Washington Rodrigues Luís Benicio T. Siqueira

Diretor de Redação

Diretor Executivo

Av. Jaguarari, 4990, Lj 28 - Lagoa Nova - Natal/RN - CEP 59054-500 - Fone: (84) 3234.5566 www.revistadeguste.com - Twitter: @revistadeguste - Facebook: Revista Deguste - Instagram: @revistadeguste Diretor Executivo Luís Benício Tavares Siqueira (84) 99174-5676 benicio@revistadeguste.com

Diretor de Redação Washington Rodrigues (84) 99904-9683 wrrodriguescom@yahoo.com.br Jornalista Isabela Santos isabela.jorn@gmail.com

Deguste | Fevereiro | 2020

Diretor de Arte Edílson Martins de Araújo edilson.martins1@gmail.com

Comercial (comercial@revistadeguste.com) Nilton Baresi (84) 99607-6810 nilton@revistadeguste.com

Nicolas Rombotis (84) 99907-6444 nicolas@revistadeguste.com

Redação redacao@revistadeguste.com

Revisão Rejane Souza

Fotografia Rogério Vital vitalrogerio1@gmail.com Colaboradores Arthur Coelho Gilvan Passos Ricardo Sousa

Revista Deguste Gastronomia e Turismo é uma publicação mensal da Deguste Comunicação, Assessoria e Marketing Ltda. Tiragem 5 mil exemplares

6


Bupitanga Hotel Quarto foi lindamente decorado pela artista plástica Nadja Dias

convida arquitetos para implantar conceito de hotel design FOTOS TOM COSTA

Em frente ao Chapadão de Pipa, em uma área verde de 25 mil m² e com um restaurante de alta gastronomia, o Bupitanga pretende aderir ao conceito de “hotel design” e convida arquitetos, preferencialmente, residentes na praia, para decorar dez dos seus bangalôs. Os espaços escolhidos possuem piscina privativa, e o primeiro foi redecorado pela artista plástica e designer de interiores Nadja Dias. A profissional é gaúcha, vive em Pipa há 18 anos, e conta que aplicou um conceito clean com toques de cor, de acordo com seu próprio gosto. “Pintei os quadros, escolhi os móveis, reformei uma cadeira e selecionei tapete de uma linha sueca Novas peças integram o conceito de hotel design que é emborrachado, uma ideia que ambiente do hotel pensado de forma única, para a combina mais com a praia e a piscina. E vou também própria construção e design interno das áreas comuns, colocar livros de arte, como se o quarto fosse meu”, explica o empresário Pedro Simonetti, informando que as diz a artista, explicando, ainda, um ponto de luz parcerias serão fechadas aos poucos. vermelha presente no ambiente. “Dá um astral A estrutura do hotel dispõe de 31 acomodações, romântico para quem está de férias. A maioria dos com tamanhos que variam de 50m² a 60m². Além hóspedes é de casais”. dos bangalôs com piscinas citados, outros 12 Nadja elogia a iniciativa, que funcionará como possuem mezanino (área de estar fica no andar vitrine para os arquitetos e designers. Ela tem térreo e a cama na parte superior). experiência na criação de ambientes em Em julho do ano passado, o hotel abriu o restaurantes, bares e outros estabelecimentos restaurante Ibá Pitanga para as pessoas não comerciais, mas conta que é a primeira vez que hóspedes, depois de contratar o chef Walter decora um quarto de hotel. Dantas para uma consultoria, em que o cardápio A ideia é tornar cada bangalô único, com foi totalmente reformulado, priorizando os decoração diferentes, e, para isso, a empresa FOTO BENÍCIO SIQUEIRA pescados e frutos do mar, pretende escolher abundantes na região. profissionais de estilos e perfis Fettuccine com camarões e molho diversos para o trabalho. pomodoro caseiro “No Bupitanga, já há muito Bupitanga Hotel disso nas áreas externas e Av. Praia dos Golfinhos, 1877 comuns, que foi possível pelos Praia da Pipa - Tibau do Sul/RN Fone: (84) 3246-2626 longos anos de construção, 14 @bupitangahotel no total, tornando cada

Deguste | Fevereiro | 2020


Zeh Cozinha

Cardápio vai do sertão ao mar

Comida autoral, afetiva, de qualidade, farta e acessível. É o que oferecem os irmãos Maria Cláudia e Eimard José Valle no Zeh Cozinha, restaurante que oferece desde pratos “pesados” como carneiro guisado com cuscuz a preparações mais leves, como saladas, peixes e frutos do mar. Com cardápio e atendimento descontraídos, em pouco mais de dois anos, o espaço já coleciona clientes assíduos e teve que ser ampliado em junho de 2019, passando de uma para duas lojas do Arena Mall, na avenida Romualdo Galvão, no bairro de Lagoa Nova. Maria Cláudia é arquiteta e Eimard José Valle é publicitário e agropecuarista. Os dois sempre gostaram da cozinha. “A gastronomia estava envolvida em nossa vida social. A ideia de um restaurante começou como brincadeira. Um dia, resolvemos experimentar”, conta o Zeh, que dá nome ao negócio. "E temos recebido ótimo feedback das pessoas, que se sentem bem também por receberem um atendimento de qualidade, mas sem sofisticação", completa Maria, arriscando as razões do sucesso da casa. Desde o começo, em novembro de 2017, contrataram consultoria em nutrição, gestão e comunicação, mas a cozinha é com eles mesmos. Ambos são responsáveis pelas receitas trazidas principalmente da família, com pai nascido em fazenda, e mãe seridoense. O ambiente, que comporta até 110 pessoas com mesas no deck, é cheio de peças também de herança e garimpo. Uma máquina de costura foi da tia; objetos de decoração, da casa do pai; o moinho de milho e a máquina de escrever foram doações de clientes. “Tudo tem uma historinha. É um restaurante com alma”, conta Maria Cláudia. Na parede, quadros do artista plástico Flávio Freitas sinalizam a história dos irmãos José e Maria.

Deguste | Fevereiro | 2020

FOTOS ROGÉRIO VITAL

Barriga de porco crocante é a entrada mais pedida

Camarão massa com molho de nata e limão siciliano Decoração ficou por conta de Maria Cláudia, que é arquiteta

8

Irmãos Maria Cláudia e Eimard José são os proprietários


Pessoas em volta da mesa, um ambiente sertanejo e uma casa de praia. “Sempre quisemos essa identidade de simplicidade em um lugar agradável e confortável, com muito sertão e mar, porque também convivemos muito na praia”, contam. Assim, essa história de família mar-sertão se reflete no menu, que prima pela autenticidade e pela qualidade dos produtos. “A comida não é exclusivamente regional, italiana ou francesa. Fazemos o que gostamos. Servimos até peixe cru”, diz José, referindo-se ao Tartar de atum, que tem como entrada ao lado de receitas queridas do público como Linguiça artesanal e Barriga de porco crocante. Os valores dos pratos principais variam entre R$ 23, do Frango Papa Jerimum, a R$ 130, como o Bacalhau do Zeh. À moda da casa seguem ainda picadinho, atum, filé, polpetone e um polvo assado ao forno servido com batatas, que já espalha fama na cidade. A diversidade é tanta que saladas e salpicão dividem a cozinha com baguetes e burguers, além de três pratos da seção “Lá de Nóis”: Mocofava, fava cozida com mocotó e charque; Chambarice, nome dado ao arroz de ossobuco, e Carne de sol Seridó, que é desfiada e servida com arroz de leite e queijo de manteiga assado. Docinhos e outras sobremesas também são servidos no Zeh. O destaque é para a Taça de cocada mole com sorvete artesanal de queijo cremoso. Para beber, há drinks, vinhos garimpados pelos proprietários e cerveja, que prometem estar sempre mofada. A casa abre de terça a sábado, das 11h30 às 15h e das 18h às 22h e, aos domingos, das 11h30 às 16h. A Zeh Cozinha música ao vivo, voz e Av. Romualdo Galvão, 2383 Lagoa Nova - Natal/RN violão, é às quintasFone: (84) 99992-0802 feiras. @zehcozinha

Carneiro Guisado com farofa de cuscuz

Picadinho do Zeh de carne com ovo frito

A casa foi ampliada em 2019 para atender a demanda dos clientes

Taça de cocada mole com sorvete artesanal de queijo Zeh Bacon Eggs

9

Deguste | Fevereiro | 2020


Jolie Pâtisserie está de casa nova em Capim Macio

Coxinha é o carro chefe da casa

Pink Lemonade

A Jolie Café & Pâtisserrie passa por mais uma mudança. Desta vez, a casa de Capim Macio se desloca dentro do bairro para atender melhor à crescente clientela. Da Avenida Gustavo Guedes, em janeiro, a doceria foi para o número 1908 da avenida Miguel Alcides de Araújo em local três vezes maior. Se antes recebia no máximo 30 pessoas, a nova casinha – como chama carinhosamente o casal de sócios Carol e Caio Barreto – acomoda 90. A mudança foi necessária com a recorrente fila para entrada nos finais de tarde. Com decoração candy colors assinada pela arquiteta Maíra Nascimento, o espaço remete ao universo francês com boiseries nas paredes cor de rosa, textura de tijolinhos brancos e uma entrada com teto floral. Quem chega, encontra a elegante

Deguste | Fevereiro | 2020

Croissant caprese

10

fachada verde, uma área externa com mesas e espaço kids. O conforto que causa é proposital. “A gente quer alimentar não só o corpo, quer que a vinda das pessoas seja um momento para se desligar, um momento de prazer”, explica a empresária, designer de interiores e confeiteira Carol Barreto, otimista com a novidade. “A gente espera crescer gradativamente, ficar ainda mais conhecido e atender mais famílias, inclusive com crianças e pets, além de grupos maiores. Percebemos que na antiga casa de Capim Macio, o público era mais jovem que o de Petrópolis, provavelmente por causa da estrutura reduzida”, conta. A empresa nasceu em 2014 na Avenida Campos Sales, em Petrópolis; abriu filial em Capim Macio no


Vitrine de doces chama atenção

Browninho com brigadeiro de ninho

Novo espaço conta com área externa

Café especial de ninho com nutela

ano de 2017 e, como a procura cresceu, mudou-se para espaço maior em Petrópolis em 2019. E agora fez o mesmo na zona Sul. As duas lojas seguem abrindo de segunda a sábado, das 12h às 20h, apresentando um cardápio que vai da confeitaria aos lanches salgados, com destaque para as coxinhas, com recheios de frango, carne de sol, camarão e shiitake. A massa de batata, empanada com panko e fritas na hora, contribui para a receita ser a melhor já vista, segundo Carol. “Elas são finalizadas na hora que o cliente pede, assim como os demais salgados. Eles nem estão na vitrine para que fiquem mais frescos”, diz a proprietária, ao apontar que algumas sobremesas também são montadas na hora. São exemplos as tortinhas de morango, banana e limão; o browninho

Ambiente recebe até 90 pessoas

11

quentinho, Nutela e sorvete; e os churros Jolie. Ainda como opções de doces, o menu conta com os bolinhos apelidados de brigabolos, uma versão individual que é servida desde o começo da doceria. E, no grupo dos salgados, os croissants, croques e toasts são alternativas até mesmo para almoço e jantar. Para o lanche completo, a casa cria um combo diferente a cada semana com preço acessível, reunindo um salgado, uma variante reduzida de doce da casa e uma bebida. Os valores mudam de acordo com os produtos escolhidos. Jolie Café & Pâtisserie Além de cafés especiais, Av. Miguel Alcides de Araújo, 1908 são oferecidos chocolate Capim Macio - Natal/RN Fone: (84) 99931- 3606 quente, shakes, chás e @joliecafepatisserie sucos. Deguste | Fevereiro | 2020


Eliane Soares assume gerência de A&B do Hotel Vogal

FOTOS ROGÉRIO VITAL

A sommelière Eliane Soares assume um novo desafio profissional

A bela adega do Vogal Hotel

Experiente e respeitada sommelière e professora do Senac-RN, Eliane Soares aceitou o desafio de voltar para o mercado hoteleiro de Natal, após 10 anos, tendo sido contratada como gerente de A&B do hotel cinco estrelas Vogal, em Ponta Negra. Desde novembro, Eliane coordena os serviços ligados a bebidas e alimentos do hotel, que oferece na piscina petiscos diferenciados e tem os restaurantes Le Chatêau (francês) e Terraço (contemporâneo), abertos também ao público não hóspede. Ela salienta que o trabalho é compartilhado com o chef executivo Jomair Moreira e, ainda, que a cozinha funciona 24 horas por dia, atendendo aos mais variados pedidos nos quartos. “Os treinamentos são diários com as Ambiente de um dos restaurantes do hotel equipes para implantação efetiva do serviço de luxo. A gente quer o conceito com a cara do Profissional. Trabalhou em importantes hotéis de hotel”, conta a profissional, destacando que os Natal e há 12 anos presta consultorias de alimentos. clientes recebem tratamento especial desde a É sommelière de cachaças e vinhos e tem cursos chegada, com welcome drink de uma taça de de cervejas, além de experiência em pesquisa champanhe Veuve Clicquot e a opção de contratar gastronômica internacional, passando por mais de 10 serviço de mordomo. países. “O cenário é de estruturação, de remanejamento Eliane continua exercendo a docência em cursos de peças na equipe. Estamos ainda nessa do Senac, como maître, bartender, drinks e coquetéis, construção”, conta, ao destacar que tem a além de vinhos. autonomia para acompanhar as contratações, Vogal Hotel realizando entrevistas. Rua Cel. Inácio Valê, 8861 Ponta Negra - Natal/RN Eliane ingressou em cursos da área há mais de 20 Fone: (84) 3227-1000 anos, em 1999. É administradora, pós-graduada em @vogalhotel Gestão e Negócios em Alimentos e em Educação

Deguste | Fevereiro | 2020

12


13

Deguste | Fevereiro | 2020


José Maria Xavier, do Dolce Vita, assume a FOTOS ROGÉRIO VITAL

Trattoria Bolognese Autêntico restaurante italiano, a Trattoria Bolognese, no bairro Tirol, promete elevar ainda mais o padrão de qualidade sob o comando dos irmãos Amaro Antônio e José Maria Xavier, que já carrega a experiência do Dolce Vita, um dos mais importantes e longevos restaurantes de Natal, em funcionamento há 14 anos. “Quero trazer o mesmo sucesso do Dolce Vita nessa nova experiência, trabalhando a comida italiana com produtos da melhor qualidade e boa gestão”, conta José Maria. A expectativa dele é a de que a Trattoria Bolognese passe a ser, também, mais uma ótima opção de restaurante na cidade. "Vou usar toda a minha expertise de restaurateur para melhorar o nível da comida e do serviço dessa casa", garante José Maria. A dupla está à frente do empreendimento desde dezembro de 2019 e trabalha na reorganização dos serviços. A proposta gastronômica se mantém, mas a principal inovação são os pratos executivos, que a casa passa a oferecer no almoço. As opções são quatro: Filé de frango grelhado com purê de batata inglesa e arroz; Peito de frango ou Bife à parmegiana, e Filé de peixe do mar grelhado servido com arroz de brócolis e legumes salteados. A Trattoria abre de quarta a domingo. Para o almoço, sempre das 12h às 15h. À noite, na quartafeira funciona das 18h às 22h e, de quinta a

José Maria Xavier se une ao irmão Amaro Antônio

Spaghetti Nero di Seppia Black

Deguste | Fevereiro | 2020

14


Trattoria mantém atmosfera familiar à moda italiana

Nova administraçãoinclui pratos executivos para o almoço

domingo, das 18h às 23h. O cardápio habitual, criado em 2014 pelo fundador do restaurante, Leonardo Pierucci, continua sendo servido durante todo o horário de funcionamento e apresenta o melhor da gastronomia da Bologna. Compõem a lista entradas com bruschetta, cestina de tigele, beringela à parmegiana, caprese, burrata, tábua de frios e schiacciata. As massas, tipicamente italianas e feitas na casa, são bem representadas, como gnocchi, spaghetti, tagliatelle e lasanha. Ainda há boas opções de risotos e carnes. O cardápio de pizza contempla 26 opções entre doces e salgadas, com as de mozzarella, marguerita, calabreza, quatro queijos, presunto di parma, gamberi ao pesto e tricolore, essa feita com queijo muçarela, presunto di parma, rúcula e parmesão. A massa apresentada à Revista Deguste é o Spaghetti Nero di Sephia Black, uma massa negra com tinta de lula, camarão, bacon, tomate cereja, cebola roxa, cheiro verde e raspas de limão. As sobremesas oferecidas são Panna Cotta, que é típica da região do Piemonte e tem base de creme de leite e Trattoria Bolognese gelatina com calda de morango ou Av. Rodrigues Alves, 658 chocolate; Tiramisù, também originária da (esquina com rua Açu) Itália, com creme de ricota, biscoito Tirol - Natal/RN Fone: (84) 2010-9121 champanhe, cacau em pó e café; e o @trattoriabolognese tradicional Brownie, servido com sorvete. 15

Restaurante tem bom cardápio de pizzas

Tiramisù é opção de sobremesa italiana

Deguste | Fevereiro | 2020


São muitas as opções no cardápio do Mangai

Queijos e frios fazem parte do café da manhã

Mangai A banana não poderia ficar de fora

abre para café da manhã aos sábados e domingos FOTOS ROGÉRIO VITAL

Há opções de sanduíches e cachorro quente

Deguste | Fevereiro | 2020

16

Cardápio é bem regional para deixar os clientes satisfeitos

Muitos clientes pediram e o restaurante Mangai decidiu reabrir o seu serviço de café da manhã nestes meses de janeiro e fevereiro de 2020. A novidade foi iniciada no dia 18 de janeiro. O café começa a ser servido às 8h, somente aos sábados e domingos, no Mangai em Natal no bairro Lagoa Nova, com o cardápio tradicional de culinária regional servido no bufê, com tapiocas, pão de macaxeira, os sucos naturais produzidos pelo próprio Mangai e água de coco. A gerência do Mangai informou que os pedidos dos clientes estavam se avolumando de forma tão significativa, que o restaurante se sentiu estimulado em reativar o serviço. Até então, o restaurante vinha abrindo somente para almoço e jantar. A novidade é uma boa notícia também para o mercado de gastronomia de Natal, que está afetado positivamente com a alta estação turística. A abertura gera mais negócios e chances de aumento de vagas de trabalho. O Mangai é uma das marcas de referência da gastronomia de Natal. Está no topo da lista dos restaurantes com maior volume de clientes e geração de postos de trabalho. O aumento de funcionamento de uma rede desse tamanho é um sinal Mangai Natal positivo para Lagoa Nova toda a cadeia Av. Amintas Barros, 3300 Fone: (84) 3206-3344 produtiva do @mangairestaurantes @gelatomangai segmento. www.mangai.com.br


17

Deguste | Fevereiro | 2020


Nemo Sushi Yakissoba Thai é criação da casa

Tartar de atum com foie gras e ovas

expande cardápio com pratos da culinária oriental

Os chefs Val França e Douglas Brito

Atum selado com foie gras, mix de brotos e flor de sal

Deguste | Setembro | 2019

18

O Nemo entra em nova fase neste ano de 2020. Quem for ao restaurante de Petrópolis durante os próximos dois meses terá a oportunidade de experimentar sugestões de novos pratos, principalmente quentes e autorais. As criações dos chefs executivos Val França e Douglas Brito serão testadas e, as preferidas do público, vão entrar de forma definitiva no cardápio, incluindo as lojas franqueadas, no Shopping Cidade Verde, em Parnamirim; no Natal Shopping, em Natal, e em Fortaleza, no Ceará. O proprietário, Tiago Salem, conta que, com isso, o Nemo passa a ser um restaurante de comida oriental, não apenas de sushi. “Sempre houve essa ligação forte com a comida japonesa crua. Renovaremos o cardápio, provavelmente em abril, com mais yakissobas, pokes e filés”, explica. Da cozinha do Nemo, surgem receitas com elementos fusion, como azeite trufado, foie gras e ova de salmão. “A gente quer diversificar e, a cada 15 dias, deve lançar novo cardápio de sugestões”, diz o chef veterano Val França, consultor da rede. “Utilizaremos elementos da cozinha francesa, porém, sempre com ingredientes que são largamente usados pela gastronomia oriental: shoyo, wassabi, cogumelos, óleo de gergelim, gengibre e variedades de curry”, detalha o outro chef, Douglas Brito. O Yakissoba Thai é uma versão assinada pelos profissionais da casa, que remete à cozinha vietnamita e apresenta curry, leite de coco, pimentões coloridos e camarões. O Filé foie é servido com purê de batata doce com alho poró e toque de wasabi. O Filé ao molho shoyo tem vegetais


Filé ao molho shoyo com vegetais

Cubos de atum com foie gras

Filé foie com purê de batata doce

Torta cremosa de chocolate meio amargo

salteados com óleo de gergelim. Os especialistas, ainda, prepararam duas opções de tartar para Revista Deguste, de atum e de salmão, ambos com foie gras, trufas negras, ova de massago e flor de sal. Os cristais de sal também entram na sobremesa apresentada, uma torta cremosa de chocolate meio amargo, bem equilibrada com a calda de chocolate ao leite e decorada com chantilly e hortelã. Os restaurantes continuam com o longo cardápio de entradas, saladas, sushis, sashimis, combinados, sobremesas e temakis, que às segundas-feiras entram em promoção, vendidos a R$ 14,90. Todos os dias, das 12h às 16h, as lojas também oferecem preços especiais para o almoço.

Tartar de salmão com foie gras, trufas negras, ova de massago e flor de sal Ambiente do Nemo no bairro de Petrópolis

19

Nemo Sushi

Rua Trairi, 670 Petrópolis - Natal/RN Fone: (84) 2020-1030 @siganemo /nemosushinatal

Deguste | Fevereiro | 2020


Canessa & Montanares promove degustação La Linda em passeio de barco

FOTOS ROGÉRIO VITAL

Vinhos que serão degustados durante o passeio de catamarã

O pôr do sol do rio Potengi é o cenário escolhido para a próxima degustação de vinhos da loja e importadora Canessa & Montanares. O Experience La Linda! será realizado em barco Catamarã, no dia 6 de março, com saída do Iate Clube Natal às 15h30 e volta às 19h. Os ingressos custam R$ 250, mas o primeiro lote está sendo vendido a R$ 180, até o dia 15 de fevereiro. O evento tem 80 vagas, mesa de aperitivos da Platter For You e será embalado pelo som de Hallyson Rasta, com repertório eclético. De início, será servida uma taça de espumante Bossa Brut Nº 1 como welcome drink. Com a embarcação em curso, os vinhos La Linda degustados serão Torrontés, Rosé de Malbec e o clássico Malbec da região de Mendonça. É a primeira vez que a empresa realiza um evento neste

Luiz Montanares organiza o passeio pelo Potengi

formato e as expectativas são as melhores. “Vai ser uma coisa memorável e única. O barco sairá do Iate Clube às 16h em direção ao pôr do sol. Ainda de dia, vamos tomar o espumante e o vinho branco. À medida que o céu se avermelha, tomamos o Rosé. É quase uma poesia”, conta o empresário Luiz Montanares, ressaltando que o evento se encerra com a lua quase cheia à vista. “As cores das taças acompanharão a cor do céu. Será uma experiência sensorial, pessoal, olfativa e audiovisual”, completa Montanares. Experience La Linda!

Deguste | Fevereiro | 2020

20

Iate Clube Natal Dia 06 de março Welcome Drink às 15h30 Passeio no catamarã às 16h Valor: R$ 180,00 (até 15/02) Informações e reservas: Fones: (84) 2020-6482 (84) 9653-0504 @canessaemontanares


21

Deguste | Fevereiro | 2020


Café na Igreja

O Município de São Gonçalo do Amarante ganhou um motivo a mais para visitação de turistas, com a inauguração, no dia 15 de janeiro, de um café colonial e loja colaborativa de artesanato, funcionando na Igreja Matriz da cidade. O espaço faz parte das ações do Sebrae, através do projeto Cidade Empreendedora, e São Gonçalo do Amarante foi escolhida por integrar o roteiro “Lugares de Charme”. Essa ação transforma cafés, restaurantes e espaços públicos de cidades turísticas a partir da intervenção do design social e afetiva feita pela consultora e designer Cris Ribeiro. O café e a loja de artesanato funcionam de terça a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h30 às 17h. Aos sábados, domingos e feriados, o horário é das 6h30 às 11h e das 15 às 21h. Na loja, o visitante encontra uma coleção de 120 peças elaboradas por grupos de artesãos e artistas locais, além de peças religiosas. Já o café, que se chama São, tem a proposta de trabalhar a ancestralidade da comida, resgatando elementos da cultura alimentar do povo. São homenageia o nome da cidade de São Gonçalo do Amarante e do seu patrono, São Benedito. O cardápio disponibiliza vários tipos de bebidas, como café, café com leite, sucos, chá (quente e gelado) e um delicioso café cremoso. Bastante variado é o menu de comidas, com opções

Igreja de São Gonçalo do Amarante ganha café colonial FOTOS ROGÉRIO VITAL

Sanduíches e sucos são oferecidos no café

Ana Maria de Oliveira faz o serviço de salão na cafeteria

Deguste | Fevereiro | 2020

22


de tapioca simples e recheada, tapioca de forno, grude, torrada, empada de camarão e de siri, pastel de camarão e de siri, sanduíche natural, pão de queijo, bolos e sobremesas. “Toda a nossa comida é feita por moradores da cidade de forma artesanal”, garante Ana Maria de Oliveira, responsável pelo funcionamento do espaço, que é mantido pela paróquia. O café tem quatro mesas que acomodam até 20 pessoas, porém outras mesas já estão sendo providenciadas. Um detalhe que chama a atenção é o de

Espaço reúne cafeteria e loja de artesanato

que as mesas são fixadas em pés de máquina de costurar. O diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti, destacou a importância da parceria entre o Sebrae e a Prefeitura, ampliando o potencial turístico do município. “Transformar um monumento que já tinha relevância cultural para a cidade e valorizá-lo. Isso gera negócio, que movimenta a economia, além de trazer uma identidade para o município, fomentar o turismo e atrair outros investimentos no entorno". O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio de Medeiros, destaca o fato de a loja colaborativa e café colonial serem o primeiro equipamento cultural do país nesses moldes a ser instalado em um prédio tricentenário e tombado pelo Iphan devido a sua importância histórica e arquitetônica. “Estamos fazendo história. Somos a única cidade do Brasil a ter uma loja desse modelo e um espaço para receber a todos os visitantes”. Café São

Prefeito Paulo Emídio destaca a importância do local para o turismo de São Gonçalo do Amarante

23

Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante Praça Senador Dinarte Mariz São Gonçalo do Amarante/RN Fone: (84) 99117-1668

Deguste | Fevereiro | 2020


Papo Café

A moka Ricardo Sousa riccsb@gmail.com

mais de trezentos milhões de exemplares para todo mundo. O design permanece bem parecido com o original dos anos 30. Apresenta laterais em formato octogonal e forjada em alumínio, é dividida em três partes: a inferior, que se adiciona água e possui uma pequena válvula de pressão; a parte do meio, que possui uma espécie de funil adaptado para receber o pó; e a parte superior, que é como uma jarra com um tubo no centro e um filtro de metal no fundo. Local onde vai passar o café já como bebida quente e armazenado para ser servido. O método de extração do café da Moka é conhecido com percolação, ou seja, força-se a passagem de água quente por um bolo de café. Muito prática, basta adicionar água fria no recipiente inferior, adicionar o café (com uma moagem mais grossa) na cesta funil, fechar com o recipiente superior e levar ao fogo baixo. Apresenta ainda uma tampa e uma alça de plástico ou resina. O café na xícara, quando preparado na Moka, tem um sabor encorpado e preserva seus óleos essenciais. Possui um pouco de resíduo ao fundo e, por sua textura mais densa, era muito comparado aos espressos da época. Cada Moka é fabricada de forma que possa preparar sempre uma quantidade específica de xícaras. Por exemplo, pode-se se encontrar cafeteiras italianas de uma, três, seis, nove, doze até dezoito xícaras. Por não possuir muitas variáveis para o preparo, quando usada a moagem correta, grãos de qualidade, e seguidas as instruções do fabricante, apresenta sempre um café à prova de erros e permite a qualquer pessoa servir um café com sabor agradável.

Quando o assunto é unir praticidade em estilo retrô, a Moka cumpre bem o seu papel. Com mais de oitenta anos de existência, a mesma teve poucas variações desde seu projeto original e aglomera fãs por todo o mundo, tanto por seu estilo e praticidade, quanto pelo sabor que ela produz na xícara. Na Itália, já virou um símbolo nacional, sendo exposta permanentemente como ícone da Trienal do Design de Milão. E por essa popularidade e origem no tal país que ficou conhecida, aqui no Brasil, como "cafeteira italiana". Ela foi inventada em 1933 por Afonso Bialetti, e a praticidade da cafeteira que, inicialmente, foi batizada como Moka Express, revolucionou o mercado da época e a forma de apreciação do café. Todos queriam ter a cafeteira da empresa Bialetti, que poderia fazer, como o próprio slogan dizia: "Em casa, um espresso como na cafeteria". Logo nos primeiros cinco anos, já foram vendidos setenta mil unidades, aumentando ainda mais esses números nos anos seguintes, tornando a Moka, como ficou conhecida, um item praticamente obrigatório nas casas italianas. É comum na Itália as famílias possuírem mais de uma cafeteira para os diferentes horários e quantidades necessárias. Estima-se que noventa por cento das casas italianas tenha, ao menos, uma cafeteira da marca Bialetti. E, nesse contexto, já se foram vendidas

Deguste | Fevereiro | 2020

24


25

Deguste | Fevereiro | 2020


Raro Café

no Tirol

FOTOS ROGÉRIO VITAL

O lindo ambiente aberto do restaurante

Chef Gracianha Ferreira abre o Raro Café para almoço e café a tarde Tradicional Picadinho Carioca

Deguste | Fevereiro | 2020

26

Dona do antigo Raro Sabor, um dos restaurantes mais famosos da história de Natal, a chef de cozinha Gracinha Ferreira abriu um novo estabelecimento gastronômico em Natal, o Raro Café Bistrô, no Espaço Mais, em um dos trechos mais agradáveis do bairro Petrópolis, na Rua Mipibu, nas imediações do Banco do Brasil Stylo (antigo Center Onze). O foco do restaurante é servir almoços rápidos muito bem feitos, com preços competitivos, além de ser de ponto de encontro para o café da tarde descontraído para grupos de amigos. O horário de funcionamento é do meio dia até às 15h para almoço, e até às 19h para o Café da Tarde, de segunda a sexta-feira. Gracinha Ferreira estava há alguns anos trabalhando como personal chef em Natal, criando menus especiais para grupos de clientes e promovendo jantares harmonizados na sua própria casa, em um projeto batizado de “Garagem Dela”. No final do ano passado, a chef decidiu retomar a rotina de ter um endereço fixo para praticar a sua


Medalhão de filé com jardineira de legumes

Brownie de chocolate amargo

Baguete de gergelim, filé mignon e pro volone

gastronomia e fechou parceria com a amiga Rosana Melo Plantas e Jardins, dona do Espaço Mais, ocupando o belo jardim, que serve de ambiente para o bistrô. O Raro Café ocupa uma espécie de varanda com decoração agradável e aconchegante. O cardápio inclui 43 itens com courvert, petiscos, sanduíches, almoço, sobremesas e bolos, além de bebidas e cafés especiais. O almoço tem sete opções: medalhão de filé, estrogonofe, picadinho, sassami de frango com molho de castanha e ameixas, filé de peixe grelhado, espaguete e carne de sol com natas. O cardápio também inclui três opções de saladas, crême brûlée, petit gateau de chocolate, torta de maçã e pudim de tapioca com baba de cupuaçu de sobremesa.

Petit gateau de aveia com chocolate branco

Brusqueta de parma e confit de cebola roxa

Raro Café Bistrô Rua Mipibu, 643 Petrópolis - Natal/RN Fone: (84) 99622-2565 @rarocafeb

27

Deguste | Fevereiro | 2020


Restaurante Restaurante

Potiguarescomemora cinco anos Potiguares FOTOS ROGÉRIO VITAL

As carmes são muito apreciadas pelos clientes

Peixe frito é servido com guarnições

Restaurante tem ampla brinquedoteca

Deguste | Janeiro | 2020

A empresária e arquiteta Alcione Araújo comemora, juntamente com a sua equipe, os cinco anos de sucesso do Restaurante Potiguares, em Lagoa Nova. Inaugurado na Rua dos Potiguares, em 07 de janeiro de 2015, ela conta que a empresa só cresceu desde então. Prezando não só pelo bom atendimento, mas também pelo cuidado com os funcionários, Alcione conta que os clientes assíduos têm ligação afetiva com a sua equipe. “Os clientes gostam dos funcionários. Dobramos o quadro, estamos com 34 funcionários e, desde a inauguração, a minha equipe é praticamente a mesma. Investimos em cursos para cozinheiros e garçons”, explica, ao apontar também aplicação de recursos na estrutura. Os banheiros passaram por reforma recente e o espaço kids foi ampliado e equipado com piscina de bolinhas, cama elástica e diversos brinquedos. São 72m² com duas monitoras contratadas da casa, que também possui estacionamento interno amplo, com manobrista. O cardápio recebe incrementos periodicamente. Às quartas e às quintas-feiras, o restaurante passou a oferecer caranguejo no coco, em porção com três unidades, acompanhadas de farofa e caldo. Famoso pelos pratos com carne, a Cioba frita (servida com arroz, feijão verde, farofa, macaxeira frita, vinagrete e salada) e o Camarões à Potiguares também são muito pedidos na casa. “Nosso restaurante é queridinho em Lagoa Nova, o povo ama e indica”, diz Alcione, satisfeita, ao destacar que o espaço pode ser reservado para eventos como aniversários e mini casamentos. O salão climatizado comporta 152 pessoas e o aberto, 158. Todo o complexo chega a acomodar quase 400 pessoas ao acrescentar mesas extras. Carta de drinks e adega de vinhos completam o serviço de qualidade, que oferece também música ao vivo de quinta a domingo, com MPB, samba e pagode aos finais de semana. O Potiguares abre de 11h à 0h, de terça a domingo. Potiguares Bar e Restaurante

28

Rua dos Potiguares, 2394 Lagoa Nova - Natal/RN Fone: (84) 3301-3331 @potiguares_restaurante


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Restaurante Riza

Arroz de polvo é servido com vegetais assados

PF da casa tem carne picadinha

passa a abrir também para almoço

O novíssimo restaurante Riza, em Petrópolis, inaugurado em dezembro, desde 15 de janeiro está abrindo as portas também para o almoço, de terçafeira a sábado, das 11h30 às 15h. Sempre com produtos frescos, o cardápio executivo propõe receitas mais rápidas que as da noite. “Procuramos fazer uma comida com preparações mais simples para atender ao público que está trabalhando e precisa fazer refeições mais rápidas”, conta o cozinheiro Jonatã Canela, sócio do espaço com a esposa, Ana Paula Brandão. Definindo a cozinha do restaurante como “brasileira, justa e autêntica”, Jonatã criou seis entradas, doze pratos principais (três deles servem duas pessoas, enquanto os demais são individuais), duas opções infantis e três marcantes sobremesas (Pudim de pistache; Abacaxi cozido servido com sorvete de baunilha e Profiteroles). Os valores dos pratos variam entre R$ 24 e R$ 142 e vão desde um sanduíche da casa a uma receita elaborada com bacalhau. Destaque para o Arroz de polvo. Para dois, a preparação tem mini arroz do Vale do Paraíba, polvo fresco e vegetais diversos assados. Entrou na lista também um PF bem brasileiro, com picadinho de carne, feijão preto, arroz, farofa de pimenta doce, couve rasgada e ovo estrelado. Outra sugestão do cozinheiro é o Filé de sol, que aparece grelhado na manteiga do sertão, molho de assados, baião de dois e farofa. O cardápio noturno já segue as mudanças de que tratou o proprietário em primeiro momento, incluindo carnes como pato e cordeiro. “O cardápio tende a ser alterado a cada mês, de acordo com a sazonalidade dos produtos”, explica. Para o jantar, o restaurante abre às 18h30, encerrando o funcionamento de terça a quinta às 23h30 e, sexta e sábado, à meia noite.

Deguste | Fevereiro | 2020

Abacaxi cozido servido com sorvete de baunilha

Ana Paula Brandão e Jonatã Canela

30

RIZA - restaurante casual Rua Potengi, 584 Petrópolis - Natal/RN Fone: (84) 99433-0303 @rizarestaurante


31

Deguste | Fevereiro | 2020


Opinião que, por conta de atender a essa grande produção, o uso de produtos extremamente ultra processados é comum e necessário, pois mantém o padrão da indústria e também uniformiza e padroniza o sabor. Nesse caso, tudo bem em se tratando de uma cozinha de larga escala, aceitável! Dois dias após essa visita, fui levado a um restaurante conceituado na cidade, por questões óbvias não citarei o nome, porém reconheci os mesmos sabores, as mesmas texturas e aromas encontrados na cozinha de larga escala. Perguntei onde estava a assinatura do Chef, do cozinheiro, afinal o seu “DNA” deveria marcar sua cozinha. Obtive a seguinte resposta: a indústria padroniza os produtos, as safras são parecidas, os fundos e refogados são técnicos e não são feitos por sensibilidade, por afinidade, por memória, por desejo, mas sim exclusivamente, por fichas técnicas. Reconheço e compactuo com o plano feito através de fichas técnicas, entretanto, a sensibilidade, o gosto, a afinidade e a memória jamais poderão ser substituídos por fichas técnicas, a menos que se seja fiel ao sabor original, afetivo, generoso e, assim, seja feito seu registro para que esse “savoir fair” e o “savoir vivre” sejam contemplados verdadeiramente. Continuo a minha viagem “Cozinhando pelo Mundo”, mas garanto a mim mesmo, jamais perder a memória gustativa e afetiva de minha escola clássica, das minhas refeições em família, dos grandes “cozinhados” preparados por uma mãe portuguesa e um pai italiano. Jamais esquecerei da escola mineira e nordestina, que me acolheram respeito e valor. A essas pessoas, pais, professores, cozinheiros mineiros e nordestinos meus eternos agradecimentos pelo tanto que me ensinaram, acolheram e conduziram aos caminhos maravilhosos das cozinhas. Avante e em frente! Ainda temos muito a cozinhar pelo mundo!

Arthur Coelho

chef-coelho@hotmail.com

Cozinhando pelo mundo! Olá leitores da Deguste! Tudo bem com vocês? Estou no momento em uma viagem de aprendizado e de troca de experiências com profissionais da área de Gastronomia. Agora estou na Alemanha, exatamente em Munique, fazendo um curso na área de tecnologia de cozinha (equipamentos e produtos semi-prontos. Gosto muito de tecnologia aplicada na produção, cozinhas mais enxutas, porém extremamente produtivas. Aliás, sempre fui muito produtivo e próativo. E compartilho isso com minha equipe: vamos buscar a excelência trabalhando menos e produzindo mais! Todavia, todos sabem que, mesmo gostando muito de tecnologia nas cozinhas, sou um cozinheiro formado na escola tradicional, cozinha clássica, respeitando os ingredientes, os processos e principalmente os clientes e a minha carreira. Nessa viagem, tenho aprendido, analisado, criticado e principalmente internalizado muitos saberes novos, porém confesso que a cozinha clássica ainda é a que mais me atrai. Gosto da cozinha de raíz, das bases, dos cozimentos corretos e dos primordiais refogados, para os “mais chegados” – o sedutor fundo de panela. Aquele que faz o olfato despertar logo pela manhã, em uma cozinha de grandes volumes, no entanto, com processos corretos. Em uma das visitas a uma grande cozinha de produção (média de 3.000 refeições/dia), conversando com alguns colegas, percebi e entendi

Deguste | Fevereiro | 2020

32 32


33 33

Deguste | Fevereiro Deguste | Janeiro || 2020 2020


Marcelo Vitor Cardoso Perfil de um Maître

FOTO ROGÉRIO VITAL

maître do Camarões Potiguar

Ambiente interno do Camarões Potiguar

Atualmente, trabalhando no badalado Restaurante Camarões, onde chegou no ano de 2010, o maître Marcelo Vitor Cardoso é um experiente profissional da área de turismo e gastronomia de Natal. Com 15 anos de carreira e cursos na área de vinhos, antes do Camarões Marcelo trabalhou no Natal Mar Hotel (2005 - 2007) e no bem conceituado Hotel Manary (2007 – 2010), ambos em Ponta Negra. No Camarões, Marcelo conseguiu construir uma boa relação com a empresa, iniciando como garçom

Deguste | Fevereiro | 2020

na inauguração da unidade do Midway Mall e, dois anos depois, em 2012, mudando para o Camarões Potiguar, em Ponta Negra. Há três anos ele foi promovido a maître e investiu em qualificação nos excelentes cursos do HotelEscola Senac Barreira Roxa. “Um bom maître precisa deixar a equipe em sintonia”, diz Marcelo. Para ele o “Camarões é uma empresa inspiradora”, que estimula os funcionários a terem um bom desempenho profissional.

34


35

Deguste | Fevereiro | 2020


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Festival da

Cachaça Festival teve muitas ‘rodadas’ de cachaça

O Festival da Cachaça de Pirangi já se tornou parte do calendário de verão do litoral sul potiguar. Realizada na tarde do dia 18 de janeiro (sábado), a 17ª edição do evento reuniu 270 pessoas no restaurante Paçoca de Pilão, apoiador permanente da iniciativa. De acordo com um dos organizadores do evento, Ricardo Medeiros, os participantes comentaram que foi a melhor edição que o festival teve até o momento. “Foi o evento que houve maior variedade de bebidas, e uma música muito boa com a banda CPI do Forró e os tira-gostos do Paçoca de Pilão agradando a todo mundo”, conta Ricardo, que anualmente planeja a degustação ao lado dos amigos Alexandre Érico, Kátia Medeiros, Flávia Espínola, Milton e Ana Cristina. Segundo Ricardo, as mais novas cachaças do Rio Grande do Norte, Porteira Aberta, San Vale e Maninha, ao lado nova versão da Mipibu, abrilhantaram a

Deguste | Fevereiro | 2020

faz sucesso em Pirangi

Mais de 250 pessoas participaram do evento em 2020

36

ocasião se somando às já conhecidas pelo público. Participaram também Ipueira, Mucambo, São Pedro, Samanaú, Pátria Amada, Maria Boa, Extrema, Papary, Maninha e D’dill. O restaurante anfitrião cuida sempre dos petiscos, oferecendo caldos diversos, carnes, guarnições, e, claro, a famosa e tradicional paçoca da casa. São servidas ainda frutas e bebidas não alcoólicas, como sucos, refrigerantes e água. Com o sucesso do evento, o grupo já planeja a próxima edição para janeiro de 2021. “Já estamos pensando para o segundo ou terceiro sábado de janeiro. Vamos atingir a Festival da Cachaça de Pirangi maioridade e Restaurante Paçoca de Pilão temos boas Av. Dep. Márcio Marinho, 5708 expectativas”, Pirangi do Norte - Parnamirim/RN @festcachaca2020 - @res.pacocadepilao conclui Ricardo.


37

Deguste | Fevereiro | 2020


12º Festival

Maracajaú Gastronômico de

O que começou como uma brincadeira já se tornou tradição. Um grupo de amigos apreciadores da boa gastronomia se reúne anualmente, há 12 anos, durante o veraneio para o Festival Gastronômico de Maracajaú. A edição de 2020 foi realizada no dia 18 de janeiro. Leila Cunha Lima e Marizio Almeida são anfitriões e idealizadores do evento. “Os convidados fazem receitas bem elaboradas, e sempre chamo pessoas que apreciam a boa comida para o júri”, explica Leila. Ao todo são três categorias: entrada, prato principal e sobremesa. Cinco jurados avaliaram as receitas apresentadas e premiadas com cerâmica de Marina Pantoja. As avaliações ficaram por conta de Thiago Cavalcante, Magna Letícia, Elke Cunha, Aline Santos e Leila Cunha Lima. O prato principal vencedor da edição de 2020 foi o Cordeiro Classic, de Júlio César – um lombo de cordeiro com mousseline de Chef Júlio César vence com mandioquinha com prato principal

Deguste | Fevereiro | 2020

38

Sobremesa: Kelly Gama, Ana Carolina e Ana Cláudia

Prato Principal: Zé Marcelo, Júlio César e Janaína Amaral

Entrada: Paulo Medeiros, Lorena Laurentino e Paula Barbalho


Filé à Maracajaú, de Janaína Amaral

Cartolada, reinvenção da cartola por Ana Cláudia

Lombo de cordeiro marinado em tomilho fresco

Mesa dos jurados provando os pratos

farofa de charque com Neston, salsa de caju com maçã verde e ceboletes com trufa negra. A entrada ganhadora foi Noisette de cordeiro refrescante, preparado por Lorena Laurentino, e a sobremesa, Gelado de banana da terra com especiarias e calda de

ENTRADA:

baunilha e canela, de Ana Carolina Monte. No júri popular a preferência foi para o Bacalhau Malparecido, de Zé Marcelo Costa. Na receita, o bacalhau é servido sob creme de inhame trufado e crosta de castanhas de caju, amêndoas e castanha do Pará.

Confira a lista completa de apresentações do festival e suas colocações:

2- Zé Marcelo Bacalhau Malparecido Bacalhau sob creme de inhame trufado e crosta de castanhas (caju, amêndoas e castanha do Pará).

1- Lorena Laurentino Noisette de cordeiro refrescante Lombo de cordeiro marinado em tomilho fresco, garam masala e sal rosa defumado, com molho refrescante de menta, cardamomo e endro, servido com batata duchese e salada de brotos com crispy de alho poró.

2- Paula Barbalho Duo potiguar de cerviche. Cerviche de caju com sagu de tangerina e pipoca de feijão verde e ceviche de badejo com sagu de manga, pipoca de feijão e flores comestíveis.

3- Paulo Medeiros “Do mar ao sertão" Releitura do creme de mariscos, utilizando ingredientes regionais como queijo de coalho, coentro e jerimum, além de mexilhões pescados em nosso litoral, harmonizados com a cerveja cream ale Sushinkasa.

SOBREMESA:

1- Ana Carolina Gelado de banana da terra com especiarias e calda de baunilha e canela.

2- Ana Cláudia Cartolata Reinvenção da cartola, feita com banana grelhada, burrata recheada com caramelo de caju, bolinho de tapioca com coco, crocante de coco e suspiro de canela.

PRATO PRINCIPAL:

1- Júlio César Cordeiro Classic Lombo de cordeiro com mousseline de mandioquinha com farofa de charque com Neston, salsa de caju com maçã verde e ceboletes com trufa negra.

3- Janaína Amaral Filé à Maracajaú Medalhões de filé, peras portuguesas servidas com queijo gorgonzola e crumble de castanha do Pará, castanha de caju e pistache.

3- KellyGama Sorvete de Queijo Coalho com flambê de bananas e crumble de castanhas.

39

Deguste | Fevereiro | 2020


FOTOS ROGÉRIO VITAL

Acima do Sabor

Rayana Mendonça e João Dantas são especialistas em bolos decorativos para festas e eventos corporativos

é destaque em bolos decorativos

criações a partir de R$ 90 para 12 pessoas. Além da produção de bolos, a dupla promove o Curso de Chantininho, dirigido a iniciantes ou profissionais que desejam se aprimorar no ofício da confeitaria de bolos. Para as aulas, é utilizada a cozinha da própria Acima do Sabor. “Não exigimos conhecimento prévio ou qualquer tipo de pré-requisito. A pessoa pode partir do zero”, enfatiza João Dantas. As turmas, de até seis alunos, se dividem nos módulos “conhecimento teórico” e “conhecimento prático”. O primeiro tem quatro horas de duração e o segundo é ministrado com oito horas. Rayana e Acima do Sabor Av. Maria Lacerda, 515 João fornecem, ainda, Nova Parnamirim - Parnamirim/RN consultoria para Agendamento de cursos profissionais que atuam e encomendas: (84) 99994-5577 @acimadosabor_confeitaria na área de confeitaria.

Há dois anos em atividade, a confeitaria Acima do Sabor vem se consolidando no setor de bolos decorativos. A empresa surgiu da parceria entre Rayana Mendonça e João Dantas, dois ex-colegas de um curso de confeitaria, que realizaram o sonho de montar um negócio próprio nesse segmento. A ideia é preparar o chamado “bolo artístico”, com foco na originalidade. O leque de opções inclui bolos de aniversário, natalinos, de formatura, pequenas comemorações, entre outros estilos, ao gosto do cliente e tendo como objetivo a conciliação da forma com o sabor. São três dias de antecedência para as encomendas, período exigido da concepção à saída do forno. “Qualquer bolo requer horas de trabalho e investimento. É preciso tempo para chegar ao resultado pretendido”, explicou Rayana, que comercializa suas

ALMOÇO BASILICO’S:

AOS DOMINGOS.

SEU DIA NÃO SERÁ MAIS O MESMO.

Deguste | Fevereiro | 2020

40


Saberes do Vinho sensoriais são sempre únicas. É isso que faz com que, às cegas, encontremos tantas diferenças entre varietais da mesma casta no aspecto visual e gusto-olfativo. A segunda verdade é: quem define a excelência do vinho é tão somente a qualidade da casta (da uva), aliada ao talento e competência do produtor, mas o seu reconhecimento e sucesso comercial, necessariamente, dependerão de um marketing arrojado pelo qual se paga caro, às vezes, e da crítica especializada, nem sempre imparcial, ou alheia aos interesses dos bons produtores. A respeito disso, o crível são as menções críticas independentes, embasada em critérios técnicos e experienciais. A terceira verdade é: os vinhos varietais básicos (comerciais), salvo diferenças genéticas gritantes entre as castas, não têm personalidade própria, porque se destinam a um mercado de consumo comum, afeito ao modismo do vinho, indisposto a investir em qualidade e ignaro à distinção, portanto, é tolice procurar nesses vinhos, aquele “arrebatamento” que só os caldos extraordinários revelam. A quarta verdade é: jamais acredite que vinhos muito baratos (qualidade sempre terá limite mínimo de preço) possam ter uma qualidade natural, sem recorrência de recursos sintéticos, porque em favor desta pseudo-qualidade, a indústria recorre a toda sorte de truques e maquiagens, de modo a transformar produtos intragáveis, em algo, no mínimo, honesto. A quinta verdade é: a classificação hierárquica imposta pelas Denominações de Origem do mercado comum europeu DOP, IGP, não garantem a excelência do vinho, porém apenas asseguram verdades como a origem das uvas e do vinho, rendimento por hectare, tempo de maturação, entre outros. A sexta verdade é: jamais aceite sugestões de um crítico ou pessoa que não consiga transmitir, de forma clara, a proposta do vinho sugerido. Afinal, como o vinho poderá lhe agradar se você não o compreende ou não compreende o seu próprio gosto?

Verdades Incontestes do Vinho Gilvan Passos

Instagran: gilvandelospassos

Nada, mas absolutamente nada, é mais relativo do que a compreensão do universo do vinho. Neste tema, é de todo verdade que o absoluto passa longe, mas ainda assim ele passa, e se faz notar no senso comum daqueles que o observam em sua profundidade. Afinal, vinho é tudo igual apenas para os indiferentes ao vinho. E não faltam razões que sustentem toda essa relatividade. Trata-se de mais de 5 mil variedades de uvas viníferas catalogadas entre brancas e tintas, plantadas mundo afora em países e regiões de climas e solos (topográfica, física e quimicamente) os mais distintos, manejadas pelo homem segundo os mais diversos modos viticulturais, e vinificadas, maturadas e guardadas através inúmeras técnicas diferentes. E não bastasse isso tudo, há na avaliação pessoal aspectos objetivos e subjetivos. Estes últimos os que mais corroboram para a diversidade de percepção que se encontra mesmo em vinhos iguais. Mas mesmo assim, inúmeras verdades saltam aos sentidos dos mais afeitos à bebida. A primeira delas é: toda casta (variedade de uva), quando em prova no vinho, sempre apresentará diferenças sensoriais notáveis entre suas iguais por razões intermináveis: mutações genético-clonais, clima, solo, formas de cultivo, métodos de elaboração e, em última análise, por causa do próprio avaliador, cujas percepções e interpretações

Deguste | Fevereiro | 2020

42


43

Deguste | Fevereiro | 2020


Deguste | Fevereiro | 2020

44

Profile for Revista Deguste

Revista Deguste - Fevereiro de 2020  

Revista Deguste - Fevereiro de 2020  

Advertisement