Page 1

1

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

2


3

Deguste | Julho | 2018


Deguste

Espaço do Leitor

GAS­TRO­NO­MIA­

É impressionante como a Deguste consegue me surpreender todos os meses, com ótimas matérias e lindas fotos. Que revista gostosa!! Regina Helena Rocha da Cruz - Pedagoga Ponta Negra - Natal/RN

Julho de 2018 - ano 14 - edição 156

07

Muito interessante a diversidade de matérias que a Deguste consegue mostrar de um mês para outro. Apesar da crise, esse segmento continua muito forte. Roberto Ribeiro de Souza - Bancário Morro Branco - Natal/RN

Mangai abre nova unidade em Ponta Negra

As bonitas páginas da Deguste são inspiração para eu sair todos os meses e conhecer os novos restaurantes de Natal, que hoje oferece boas opções. Paulo Costa Vieira - Empresário Capim Macio - Natal/RN

12 Os novos pratos do restaurante Lotus

Leitor premiado

18 Um passeio por Cajón del Maipo, no Chile

16 Novidades no cardápio do Marechal Restaurante 30 Maître Oliveira é referência em treinamentos de A&B 32 Adega Perlage fortalece parceria com mercado 38 Rapadura Hamburguer comemora 2 anos em Ponta Negra 42 Restaurante colombiano As Brisas renova cardápio

Adoro passar o mês lendo com calma a revista Deguste. Só assim, eu fico bem informada de tudo o que acontece na gastronomia do nosso Estado e, principalmente, de Natal. Pollyana Sucar Xavier da Costa- Fisioterapeuta Lagoa Nova - Natal/RN

58 Hamburgueria Milliways em Ponta Negra 62 Festival Gastronômico de Caicó Seções

Nossa Capa

06 Pelos Restaurantes 36 Papo Café 48 Opinião 54 Saboreando Paris 66 Saberes do Vinho

Capa comemorativa dos 13 anos da DEGUSTE

Deguste | Julho | 2018

A fisioterapeuta Pollyana Sucar da Costa foi escolhida a leitora do mês da Revista DEGUSTE e, como brinde, recebeu de Verônia Chianca, do Magazzino Vinhos & Cozinha, patrocinador desta seção, o vinho português Aldeias das Serras 2016, da região do Dão.

Foto: Rayane Azevedo Produção: Menu Stúdio

4


Espaço do Leitor fOTOS flAvIO NArCISO JArIm

Pelos Restaurantes...

Luís Benício Tavares Siqueira tbenicio@uol.com.br

ViniBraExpo 2018 Rio nos dias 04 e 05/08

tempo, tendo sua qualidade reconhecida no exterior. Precisamos exaltar o belíssimo trabalho de vinícolas das diversas partes do país, que buscam, acima de tudo, a expressão de seus lugares", destaca o empresário Gustavo Pacheco, que organiza a ViniBraExpo em parceria com o empresário Marcelo Ideses. A proposta da ViniBraExpo é reverenciar os vinhos brasileiros. Os organizadores buscaram inspiração em festivais internacionais de alto nível, como o Grand Tasting (França) e o Essência do Vinho (Portugal). Quem for ao festival terá oportunidade de provar variados rótulos de vinho, participar de degustações dirigidas por especialistas e de oficinas de experiências sensoriais (Masterclasses), além de aproveitar uma área gourmet dedicada aos melhores produtores de queijos e embutidos artesanais do país. Dentro da programação ainda haverá concursos para escolher os 10 melhores vinhos do país e o melhor sommelier para vinhos do Brasil, entre outros prêmios.

Evento pretende reunir quatro mil pessoas

A ViniBraExpo 2018, que vem sendo considerada o "Grande Festival do Vinho Brasileiro", está agendada para os dias 04 e 05 de agosto de 2018. A segunda edição do evento acontecerá, novamente, no Rio de Janeiro, nos Jardins do Office - Shopping Città, na Barra da Tijuca. Mais de 50 vinícolas de todas as regiões do país já confirmaram presença no festival que, nessa edição de 2018, espera receber cerca de quatro mil pessoas - entre profissionais da área e o público em geral, o dobro do ano passado. "O vinho brasileiro já é uma realidade há algum

ViniBraExpo 2018 De 04 (sábado) e 05 (domingo) de Agosto, das 14h às 22h Onde: Jardins do Office, Shopping Città, Avenida das Américas, 700 - Barra da Tijuca Ingressos: www.ingressorapido.com.br

5

Deguste | Julho | 2018


Da Redação

Doce sabor do dever cumprido! Esta edição 156 celebra os 13 anos de Renovar o cardápio dos restaurantes não é circulação da Revista DEGUSTE, um marco no novidade nesse segmento. Todavia isso é muito mercado editorial do Rio Grande do Norte. importante para manter e atrair novos clientes. Apesar de priorizar o aspecto lúdico da Recentemente, o chef e empresário Joelson Leite, atividade culinária, a revista tomou sempre o do Lotus, mexeu no cardápio e está cheio de cuidado de cultivar um olhar aos aspectos novidades. Agora, a casa trabalha priorizando os econômicos da prática gastronômica, de forma a pescados encontrados na costa do RN. Notícia estimular o empreendedorismo no entorno do boa porque estimula o segmento da pesca. conteúdo de suas publicações. Ainda nesta edição, trazemos uma matéria Afinal, são os empreendedores que movem o especial sobre Santiago, capital do Chile, destino mundo. E na gastronomia também não é de milhares de brasileiros todos os anos. diferente. Além disso, centenas de empregos são Parabéns a todos os leitores, ao mercado geradas nessa atividade, de vital importância gastronômico e aos empreendedores potiguares para a economia do nosso estado. que sempre foram decisivos para a existência da Esse olhar econômico para a atividade é um DEGUSTE! dos fundamentos que, acreditamos, justificam Leia com calma esta edição comemorativa de nossa longevidade editorial em uma época em nossos 13 anos de atividades, um marco no que os veículos impressos perdem mercado em jornalismo potiguar. proporção geométrica, substituídos pela Até a próxima edição! agilidade e democracia das redes sociais. Uma edição especial como esta não poderia deixar de jogar luz em temas interessantíssimos, como a inauguração da nova unidade do Mangai de Ponta Negra, aberta no mês de junho. Provavelmente, a maior operação comercial até agora, em 2018, no mercado natalense. Outra notícia importante mostra a realização do 3º Festival de Gastronomia de Caicó, a cidade mais representativa da região Seridó, berço Washington Rodrigues Luís Benicio T. Siqueira da mais saborosa culinária potiguar. Diretor de Redação Diretor Executivo

Av. Jaguarari, 4990, lj 28 - lagoa Nova - Natal/rN - CEP 59054-500 - fone: (84) 3234.5566 www.revistadeguste.com - Twitter: @revistadeguste - facebook: revista Deguste - Instagram: @revistadeguste Diretor Executivo Luís Benício Tavares Siqueira (84) 99174-5676 benicio@revistadeguste.com Diretor de Redação Washington Rodrigues (84) 99904-9683 wrrodriguescom@yahoo.com.br Jornalista Lucas Alencar lucasalencar@revistadeguste.com

Diretor de Arte Edílson Martins de Araújo edilson.martins1@gmail.com

Nicolas Rombotis (84) 99907-6444 nicolas@revistadeguste.com

Comercial (comercial@revistadeguste.com) Nilton Baresi (84) 99607-6810 nilton@revistadeguste.com

Redação redacao@revistadeguste.com

Colaboradores Arthur Coelho Gilvan Passos Louise Elali Ricardo Sousa

Revista Deguste Gastronomia e Turismo é uma publicação mensal da Deguste Comunicação, Assessoria e Marketing Ltda. Tiragem 5 mil exemplares

Deguste | Julho | 2018

Revisão Rejane Souza

Fotografia Rogério Vital vitalrogerio1@gmail.com

6


Mangai inaugura nova unidade em Ponta Negra O grupo proprietário do Mangai inaugurou, no último dia 15 de junho, um novo restaurante em Natal, desta vez em Ponta Negra. O novo restaurante segue a linha que é marca registrada do Mangai: zelo pela excelente infraestrutura e qualidade na comida que serve. É uma loja grande, com capacidade para atender, simultaneamente, 350 pessoas, com estacionamento próprio e situada em uma região com facilidade de acesso e vocação turístico-gastronômica: no começo da Via Costeira, onde já estão implantados bons restaurantes da cidade.

7

Deguste | Julho | 2018


Culinária regional caprichada oferece um variado bufê

A Revista DEGUSTE foi até ao restaurante, momentos antes da abertura das portas, e conferiu o trabalho de base que os principais executivos do Mangai fazem, pessoalmente, quando vão abrir um novo empreendimento. O fotógrafo Rogério Vital fez imagens da pioneira da família, Leneide Maia Tavares, Dona Parea, fiscalizando os detalhes da operação, junto com o marido, Ednaldo Tavares, e os três filhos, Lorena, Luciana e Ednaldo Filho. Em determinado momento, a equipe inteira uniuse em um grupo de oração para abençoar a inauguração da nova casa e pedir sucesso. Além do tradicional buffet de culinária regional, com variedade de mais de 150 pratos, o Mangai Ponta Negra terá novidades à la carte no lanche da tarde, no happy hour e no jantar, onde serão oferecidos petiscos exclusivos, como camarões empanados, cestinhas de pastéis e espetinhos, além dos deliciosos pratos para compartilhar, como a Chapa de camarão e carne de sol, o Camarão sertanejo e o Filé na chapa com melado de rapadura.

A cozinha do Mangai faz vários tipos de bolos diariamente

Salão com capacidade para 350 pessoas

Deguste |Julho | 2018

8


Praça de sobremesas é de dar água na boca

Também serão vendidos sanduíches, como o Sanduíche Roçado (sanduíche de pernil suíno desfiado com leve toque de maionese de gengibre, queijo de manteiga derretido, rúcula e pimenta biquinho), o Hambúrguer do Sertão (pão de macaxeira com hambúrguer de carne de sol, queijo mussarela, tomate e alface) e o Sanduíche Cactus (sanduíche de carne de sol desfiada na manteiga da terra, queijo de coalho dourado, tomate, picles e alface). A nova unidade também contará com a gelateria do Mangai. Artesanalmente arretado, o Gelato Mangai é produzido, diariamente, sem corantes e sem conservantes, agregando as técnicas italianas ao sabor nordestino. Todos os dias, os clientes podem encontrar até 18 opções de sabores diferentes, desde os mais tradicionais aos que só serão encontrados na Gelateria Mangai. Os sabores mais pedidos são coco queimado, cocada, laranja, morango e manjericão, canjica com goiabada e doce de leite.

Restaurante Mangai Ponta Negra funcionamento: Segunda-feira a domingo, das 11h às 22h rua Des. João vicente da Costa, 8861 - Ponta Negra - Natal/rN fone: (84) 3026-6335 @mangairestaurantes @gelatomangai

Flagrante da equipe momentos antes da inauguração da casa

9

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

10


rua mipibu, 733 Petrรณpolis (84) 3211-4829 Av. Praia de Ponta Negra, 9036 Ponta Negra (84) 3219-0804 Natal/rN @paoecianatal

11

Deguste | Julho | 2018


Lotus

fOTOS rOgérIO vITAl

destaca pescado local em novo cardápio

O restaurante Lotus Japanese Fusion Cuisine, em Ponta Negra, começa a oferecer, em julho, um novo cardápio cujo destaque é a utilização de pescado local em larga escala. Essa política vem sendo adotada já há algum tempo no estabelecimento, no entanto ganhou ainda mais força nos últimos meses, por meio de acordos com fornecedores da região, que possuem produtos de alta qualidade. A ideia é trabalhar, em um futuro próximo, com 100% dos pescados oriundos da costa potiguar. Para Joelson Leite, chef e proprietário do Lotus, essa medida estimula e valoriza os pescadores locais e, consequentemente, viabiliza preços competitivos no produto final que o restaurante oferece. Dentre os pescados da região que o Lotus tem em sua cozinha, atualmente, vale destacar o atum, que é o

Chef Joelson Leite comanda o Lotus

Mix de sashimis

Deguste | Julho | 2018

12


O Lotus é uma das referências de cozinha japonesa na cidade

pescados da região. O Lotus abre diariamente das 19h à meia-noite e conta com programação especial aos domingos, servindo rámen e udon. Nesse dia, funciona o Izakaya da casa, um bar tipicamente japonês. Nas noites de quinta-feira, a casa oferece música ao vivo com Duo Rock Cello & Piano (músicas conteporâneas com instrumentos clássicos ou eruditos). Na sexta e sábado tem Duo Bossa Jazz.

mesmo que deixa o Rio Grande do Norte e vai para o exterior. O restaurante, ainda, dispõe de pescados frescos da região como robalo, cioba, dentão, serra, cavala, sardinha, arabaiana branca, lagosta, polvo e camarão. Diante de toda essa matéria-prima, Joelson abusa da criatividade em mixes de sashimis, trios e quartetos de niguirizushi, por exemplo. No novo cardápio, uma boa notícia foi a inclusão de sushis, que ficavam disponíveis apenas no menu Omakase do restaurante. O chef também pensou naqueles que preferem pratos quentes da cozinha contemporânea e reforçou essa seção do cardápio. Joelson Leite conta que o cardápio está mais enxuto - com cerca de 80 opções - e com preços atrativos, devido ao uso de

Lotus Japanese Fusion Cuisine Esquina das ruas Hélio galvão e manoel Soares de medeiros (Exatamente atrás do Camarões Potiguar) Ponta Negra - Natal/rN fone: (84) 99112-9649 @lotusjapanesefusioncuisine

13

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

14


15

Deguste | Julho | 2018


Novidades no cardápio do

Marechal Restaurante

Barriga de porco, purê de cenoura e especiarias

fOTOS rOgérIO vITAl

Guaiuba empanada, nugget de O inverno chegou e, com ele, arroz de coco e favas de novidades no cardápio do cogumelos; Baby beef com batata Marechal Restaurante, uma vez recheada com queijo e molho de que a cozinha da casa tem mostarda e Barriga de porco com optado por criar pratos a cada purê de cenoura e especiarias, estação. A chef executiva Soninha arroz de abacaxi e quenelle de Benevides esteve, novamente, à tamarindo e caju-passa. Outro frente da reformulação, e o prato novo é o Ravióli de lagosta. público já pode conferir a partir A parte de sobremesas foi bem deste mês de julho. modificada. Das cinco que o Soninha explica que a cardápio possui, três são novas. renovação do cardápio, desta vez, Destaque para uma foi mais pontual do que a reinterpretação que a chef anterior. Nove pratos foram Soninha Benevides deu do popular inseridos, sendo duas entradas, quindim (Esfera de amêndoas quatro pratos principais e três recheada com quindim e creme de sobremesas. Ela conta que, com gemas). Uma das sobremesas mais as temperaturas mais amenas na famosas do cardápio foi mantida, cidade, imprimiu mais “corpo” às o Globo de umbu. preparações. O cardápio, que já está sendo Exemplo disso é a Panelinha Esfera de amêndoas recheada com quindim oferecido aos clientes, também de camarões que o restaurante traz novidades em bebidas. A carta oferece como entrada. Com o de drinks, assinada pelo mixologista Marcos Marinho, inverno, Soninha preparou um molho de queijo para foi refeita: 100% dos autorais são inéditos. banhar o crustáceo. O Marechal abre de terça a sexta-feira, das 19h à Na seção de pratos principais, quatro novidades meia-noite; aos sábados fecha à 1h. Nas sextas, foram colocadas, com proteínas diferentes em cada também funciona para almoço, das 12h às 16h. uma. A reportagem conheceu de antemão três delas:

A Chef executiva Sônia Benevides com os chefs Marcelus Benevides (E) e Moisés Batista

Baby beef com batata recheada com queijo e molho de mostarda

Deguste | Julho | 2018

16

Restaurante Marechal Av. Hermes da fonseca, 880 Empresarial Hermes 880 - Tirol - Natal/rN fones: (84) 3025-1136 | 98846-1647 (reservas) @marechaloficial /marechaloficial


17

Deguste | Julho | 2018


Chile

Uma rápida visita ao Um dos países mais organizados e prósperos da América do Sul, o Chile atrai milhares de turistas todos os anos, sobretudo brasileiros, que vão em busca, principalmente, de suas belezas naturais, como a Cordilheira dos Andes, as estações de esqui, as regiões vinícolas e também a boa gastronomia, que ninguém é de ferro. A Deguste esteve em Santiago, no mês passado, e traz para você, nosso leitor, um pouco do que esse país tem a oferecer. Veja, a seguir, nosso pequeno roteiro:

Cajón del Maipo e Embalse el Yeso Texto e fotos: Benício Siqueira

Uma das paisagens mais bonitas de todo o Chile está a 110 km do centro de Santiago, ou cerca de uma hora e meia de viagem, em um cenário lindíssimo de tirar o fôlego. Apesar da pouca distância, esse roteiro é para ser feito durante todo o dia. As vans que levam os turistas partem de Santiago por volta das 7h30, depois de passar nos hoteis e pegar todas as pessoas que contrataram o serviço, que custa em média 34 mil pesos, o equivalente a R$ 220,00 por pessoa. O retorno é sempre no final da tarde. Cajón del Maipo é o nome de uma região, banhada pelo rio Maipo e cercada pelas montanhas da Cordilheira dos Andes com muitas atrações, e que tem como principal destino a famosa paisagem de Embalse El Yeso, uma represa de água azul turquesa, a 2.800 metros acima do nível do mar. Com tempo suficiente para tirar muitas fotos e uma boa caminhada, é um passeio muito bonito, que deve ser Deguste | Julho | 2018

feito de forma contemplativa. O visual é realmente cinematográfico! Principal fonte de abastecimento de água potável de Santiago, Embalse El Yeso foi construída em 1964 e tem capacidade de armazenar 253 milhões de metros cúbicos de água, 8 km de extensão e 55 metros de profundidade. A paisagem e o clima do lugar podem mudar bastante, dependendo da época da sua visita. No inverno, o cenário fica repleto de muita neve, o que exige o uso de calçados especiais para conseguir caminhar com mais segurança. Quando neva bastante na região, os passeios, muitas vezes, são cancelados porque o acesso à montanha é fechado pelas autoridades locais por questão de segurança. Por isso, a melhor época para visitar o Cajón del Maipo e Embalse El Yeso é de novembro a maio, fora da temporada de neve, quando as estradas estão em melhores condições. 18


Viña El Principal

Localizada aos pés da linda Cordilheira dos Andes, na parte mais alta do vale do Maipo, a El Principal vem ganhando a preferência dos brasileiros, quando o assunto é conhecer uma vinícola boutique, que ofereça vinhos diferenciados e de alta qualidade. Inaugurada em 1992 com o objetivo de produzir vinhos premium que reflitam a expressão do terroir, a vinícola é considerada pequena. A sua produção é de apenas 180 mil garrafas por ano por opção dos proprietários - uma família chilena e outra alemã que escolheram trabalhar pela qualidade e exclusividade, em detrimento de quantidade, uma vez que, dos 300 hectares da empresa, apenas 100 hectares são de vinhedos. A vinícola produz três rótulos de tintos: o Calicanto (vinho de entrada) responde por 60% da produção; o Memórias fica com 25% e o ícone El Principal fica apenas com 15%. Existe, ainda, um quarto vinho que a bodega produz, o Kiñe, elaborado com a uva branca verdejo, porém a sua produção é tão reduzida, que dificilmente ele é oferecido nas degustações. Gonzalo Guzmán é o enólogo-chefe da Viña El Principal. E o enólogo francês Patrick Léon, com vasta experiência na elaboração de vinhos de alta qualidade em vinícolas renomadas em vários países, presta consultoria fixa desde 2006. Atualmente, 95% da produção da vinícola é exportada, e o Brasil tem uma importância muito grande, importando 30%. A Europa e Ásia ficam com 30% cada. Os Estados Unidos absorvem apenas 5%, enquanto os outros 5% são para consumo dos chilenos. Responsável pelo tour na vinícola, a brasileira Alexandra Soares Urquieta recebe os turistas de forma bastante agradável. Morando em Santiago há alguns anos, ela adora o mundo do vinho.

Alexandra Urquieta (c) organiza as degustação para os turistas

19

Deguste | Julho | 2018


Formada em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (MG), Alexandra já fez curso de especialização em vitivinicultura para falar com mais propriedade sobre todo o processo de produção de vinhos. Ela conta que o enoturismo na El Principal tem se desenvolvido muito nos últimos anos, e que os brasileiros respondem por 85% da demanda. “A grande maioria dos brasileiros que nos visita é porque já conhece os vinhos do Brasil”. Alexandra conta que a vinícola recebeu o nome de El Principal em homenagem ao cacique Picunche Andetelmo, que era o dono de terras no Maipo, e que foi muito importante para a região. No local, são oferecidos aos turistas dois tipos de tour pela vinícola, ambos com visita aos vinhedos, à sala de barricas e toda a explicação sobre o processo de vinificação: no “Memorias” degustam-se apenas dois vinhos, o Calicanto e o Memórias, acompanhados de uma tábua de queijos e frutos secos. No “El Principal” a degustação é completa, com o Calicanto, o Memorias e o El Principal, também com tábua de queijos e frutos secos. Outra opção interessante que os brasileiros gostam muito de fazer é incluir no tour o almoço, na verdade, trata-se de um churrasco campestre no mirador, onde há uma linda cabana toda equipada em frente aos vinhedos. Fazer essa opção é encerrar a visita a El principal em grande estilo. Mas é preciso um grupo de pelo menos oito pessoas. O lugar é belo mesmo, e Alexandra leva os turistas em um carro 4x4, passando no meio das parreiras de uvas. Durante o churrasco, são oferecidos vários tipos de carnes, linguiça, frango, salada, e batata. Tudo muito bem feito pela equipe local. O passeio pela vinícola encerra-se na linda loja para a compra dos vinhos, muito mais baratos que no Brasil.

Alexandra Urquieta é a gerente de turismo da vinícola

Grupo de brasileiros almoçando na vinícola

COMO CHEGAR NA EL PRINCIPAL Para quem não alugou carro em Santiago ou não contratou serviço de van, existem duas opções para se chegar até a vinícola: A mais barata é conjugar metrô e ônibus, a partir da estação Tobalada. Lá, pega-se a linha 4 (azul) até a última estação, na Plaza Puente Alto. Desse ponto, você deverá pegar o ônibus nº 74 – El Principal, que vai te deixar próximo a vinícola. Daí em diante, é só caminhar até a portaria. A outra opção mais cômoda é incluir metrô e taxi. O roteiro do metrô é o mesmo. A diferença é que, ao chegar à Plaza Puente Alto, você pega o taxi na saída da estação. O tempo de chegada à vinícola dura 15 minutos. O preço do taxi do metrô até a vinícola é aproximadamente 12 mil pesos, o equivalente hoje a R$ 75.

A parrilla é preparada a céu aberto para os turistas

OS VINHOS Calicanto 2016: delicioso vinho de entrada, um blend de cinco castas (Cabernet Sauvignon, Carmenère, Cabernet Franc, Syrah e Malbec). De cor intensa, no nariz revela aromas de frutas negras como ameixas, cassi, tabaco, chocolate, amoras e Deguste | Julho | 2018

A cabana fica no alto com vista para os vinhedos

20


A Sala das barricas

A bonita loja de vinhos, que tem preços bem mais em conta

Benício Siqueira com Alexandra Urquieta

Os vinhos da casa: Calicanto, Memorias e El Principal

Carnenère e 3% Cabernet franc. É vendido por menos de R$ 120. El Principal 2014: maravilhoso vinho, que realmente faz jus ao nome que tem. Encorpado, é um corte de duas castas: 93% Cabernet Sauvignon e 7% Petit Verdot. Tem coloração violácea concentrada de fruta negra, com notas herbáceas, tabaco, especiarias e frutos maduros. Os seus taninos são finos e elegantes, com longo e agradável final de boca. Envelhece em barrica de carvalho francês novo de 500 litros por 22 meses, mais um ano e meio em garrafa. É um vinho diferenciado, exclusivo e de qualidade superior. Por isso, não é barato, mesmo comprando na vinícola. Ele sai por cerca de R$ 500. Mas vale cada centavo! Vinã El Principal

mirtilos. Percebem-se notas vegetais e especiarias. Na boca tem muita fruta com acidez média, estrutura cremosa, taninos macios e doces com final persistente. Amadurece 12 meses em barricas de carvalho francês de 2º, 3º e 4º usos, estagiando por mais um ano em garrafa. Muito bom vinho, de excelente relação preço/qualidade, que você compra na loja da vinícola por menos de R$ 60. Memórias 2014: vinho de excelente qualidade com grande concentração na cor púrpura. Exibe um nariz potente de frutas pretas como cassi e mirtilo, menta, tabaco e ervas. Na boca, impressiona pela maciez, taninos finos e aveludados, com final persistente. Amadurece 17 meses em barricas de carvalho francês e mais um ano e meio de afinamento em garrafa. Uvas: blend interessante de 73% Cabernet Sauvignon, 12% Petit Verdot, 7% Syrah, 5%

Casilla 420 - Pirque Santiago / Chile fone: +56 9 6688 1210 @vinaelprincipal

21

Deguste | Julho | 2018


O restaurante é considerado o mais bonito de Santiago. A fama é mais do que merecida

Mestizo: Para almoçar sem pressa

Machas com parmesão

Deguste | Julho | 2018

Um dos restaurantes mais badalados de Santiago é o Mestizo, localizado na entrada norte do Parque Bicentenário, no lindo bairro de Vitacura. Ele causa uma boa impressão assim que a pessoa chega, devido a sua arquitetura e ambiente. O visual é realmente um encanto. Por isso, recomenda-se visitá-lo durante o dia, para aproveitar melhor a vista do parque e a beleza de seu lago. Dividido em dois ambientes bem agradáveis: um interno e a disputadíssima varanda externa com vista para o parque, a casa trabalha com gastronomia contemporânea de pratos tradicionais da culinária chilena. O resultado é surpreendente pelos sabores e apresentação. A sua capacidade é para 180 lugares, e a carta de vinhos é extensa com ótimas opções.

O llindo Parque Bicentenário fica no bairro de Vitacura

22


A área externa do restaurante é a mais disputada pelos clientes. O lindo visual justifica a preferência

Mestizo, Polvo Bravo, Camarões al Merkém (tempero típico do país) e ostras frescas servidas com limão. Entre os pratos, são quase 30 opções divididas entre Del Mar, Verdes, de La Tierra e Carnes e Parrillas. Independente de sua escolha, uma coisa é certa: você não vai esquecer a experiência do Mestizo, considerado o restaurante mais bonito de Santiago. Depois, vá tranquilamente passear pelo Parque Bicentenário e aproveite toda a beleza do lugar.

Apesar de ter sido inaugurado em 2007, o Mestizo vive lotado, seja no horário do almoço ou para o jantar.Não é obrigatório reservar, porém é recomendável, principalmente nos finais de semana, quando forma fila de espera, sobretudo para ocupar as mesas do lado de fora. O lindo projeto arquitetônico e paisagístico é de autoria de um dos arquitetos mais respeitados daquele país, Smiljan Radic. O couvert da casa sai bastante e inclui uma cesta de pães artesanais fatiados acompanhados de chancho, molho típico do Chile feito com tomate, pimentão e especiarias, levemente picante. Uma delícia! O cardápio não é muito extenso, mas dá uma boa mostra da diversidade culinária do Chile. Comece com as entradas de frutos do mar, como as Machas

Mestizo Restaurante Santiago - Chile fones: +56 (9) 7477-6093 / +56 (9) 6843-7146 Horário de atendimento: Seg. a sáb. das 13hs às 15h30 (almoço), seg. à quinta das 20hs à meianoite, sexta e sábado das 20hs à 0h30 (jantar) @mestizoresto www.mestizorestaurant.cl/

Carré de cordeiro com redução de vinho tinto

O restaurante acomoda até 180 pessoas em seus ambientes

23

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

24


25

Deguste | Julho | 2018


fOTOS rOgérIO vITAl

Mercearia Sanduíches Bárbara Souza era cliente e virou proprietária da Mercearia

Uma das sanduicherias mais famosas de Natal, a Mercearia Sanduíches, em Lagoa Nova, tem nova proprietária desde o dia 1 de maio. É a empresária Bárbara Moura de Souza, natalense que já possui experiência no comércio por já ter sido dona de loja. Ex-cliente da casa, Bárbara ficou interessada quando soube que o estabelecimento estava à venda e decidiu comprá-lo. Situada em endereço nobre da capital, na Avenida Miguel Castro, em Lagoa Nova, com fácil acesso é fácil estacionamento, a Mercearia tem 14 anos de existência e possui público cativo de excelente padrão.

Desde que assumiu a casa, Bárbara está dando seu toque pessoal a cada item do negócio. Mandou construir um espaço kids, modificou o visual de alguns pratos, reforçou a segurança e criou uma sequência de promoções diárias, que são divulgadas no Instagram da Mercearia. "O próximo passo é mudar o visual externo para ampliar a visibilidade", diz a empresária. A Mercearia abre todos os dias, das 11h às 23h. Mercearia Sanduíches Av. miguel Castro, 1549, Natal/rN fone: (84) 3615-6200 @merceariaSandu

Mercearia Cordeiro, um dos sanduíches mais lembrados

Deguste | Julho | 2018

tem nova proprietária

Beirute Potiguarcom camarão

26


27

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

28


29

Deguste | Julho | 2018


Maître Oliveira é referência em treinamentos no segmento de A&B fOTOS rOgérIO vITAl

Inserido no garçom precisa mercado cada dia mais gastronômico há 17 desenvolver bons anos, Antônio relacionamentos no Terceiro Oliveira, trabalho, buscar conhecido como conhecimentos e maître Oliveira, tem investir em cursos despontado como de área afins, visto uma das maiores que, em um referências do setor mercado tão no Rio Grande do competitivo, com Norte. Ele acumula clientes cada vez passagens em mais exigentes, estabelecimentos de precisamos cuidar renome e, há cerca de nossa vida de uma década, profissional", analisa compartilha seus o maître. conhecimentos por Oliveira também Maître Oliveira é um dos mais experientes do mercado de A&B em Natal meio de consultorias pode ministrar e treinamentos. palestras de automotivação, cursos de barman e de Os principais serviços oferecidos por Oliveira - até barista e participar da montagem de equipes. Ele tem por conta de sua bagagem como maître - são trabalhos reconhecidos no Restaurante Dos Mares, voltados para os garçons e equipe de salão. hotéis Coral Plaza e Holiday Inn, Manoa Park, Padaria Atualmente, por exemplo, o profissional vem Mercatto, Rafaela Fontes Chocolateria e Pousada Zé capacitando a brigada do Dois Vinho & Gastronomia, Maria, em Fernando de Noronha. que, neste ano, passou a adotar, também, um Antônio Oliveira possui formação em Gastronomia cardápio à la carte e viu a necessidade de especializar e Pós-graduação em docência no Ensino superior, os seus colaboradores. além de apresentar no currículo diversos cursos na Nesse trabalho, Antônio Oliveira aborda assuntos, área oferecidos pelo Senac/RN. Na instituição, o como técnicas de serviço de garçom; atendimento à profissional foi, durante cinco anos, maître do Hotelmesa; relacionamento com os clientes; técnicas de Escola Barreira Roxa. vendas; e estudo dos vinhos e outras bebidas quentes Antônio Terceiro Oliveira e frias. O trabalho, ainda, inclui visitas técnicas a Consultorias e treinamentos E-mail: olivihedovinho@yahoo.com.br restaurantes de destaque na cidade. fone: (84) 98108-3850 "Estamos na era do conhecimento. Então, o Deguste | Julho | 2018

30


31

Deguste | Julho | 2018


Loja vem ampliando seu portfólio por meio de acordos com importadoras

Adega Perlage

fortalece parcerias com importadoras e clientes fOTOS rOgérIO vITAl

Simone Farret e o sommelier da casa, Kenedy Diniz

Adega Perlage está muito bem instalada no HC Plaza

Há um ano e meio com loja própria, a Adega Perlage, da empresária Simone Farret, avança no mercado em Natal, atuando em conjunto com as importadoras e vinícolas que representa. A relação entre as partes vem se fortalecendo cada vez mais e resultando na ampliação do portfólio da empresa. Uma das mais recentes prospecções da Perlage foi a vinícola francesa La Vieille Ferme, da família Perrin que está no seleto grupo PFV (“Primum Familiae Vini”), que reúne 11 dos maiores produtores de vinho do mundo. Estabelecida na região do Rhône, é referência de qualidade entre os produtores de vinhos naturais e uma das vinícolas mais premiadas de toda a França presente entre os TOP 100 da Wine Spectator. "Produzindo vinhos há a 6ª gerações, seus rótulos são indicados tanto para consumidores que prezam pela qualidade dos vinhos que consomem como para restaurantes que buscam diferenciar suas cartas de vinhos", ressalta Simone Farret. Os vinhos da vinícola La Vieille Ferme chegam ao Brasil através da importadora World Wine / La Pastina, que também importa outros rótulos que integram o portfólio da Adega Perlage como as linhas Alto Sur Reserve da Finca Sophenia (Argentina) e La Joya Gran Reserva da Viña Bisquertt (Chile). A empresária destaca que a Adega Perlage também tem ótimo trânsito com as importadoras Bodega e Bruck, permitindo que a loja ofereça Deguste | Julho | 2018

rótulos de qualidade da Argentina, Chile, França, Espanha, Portugal e Itália. A Perlage ainda tem exclusividade de algumas vinícolas nacionais, como por exemplo a Gran Legado / Forestier, Valmarino, Capoani e Luis Argenta, que são referências na produção de espumantes de alta qualidade. Atendimento personalizado Buscando diferenciar os serviços da Adega Perlage, Simone investiu na sua própria capacitação através da formação na International Sommelier Guild, um dos mais respeitados cursos do mundo na formação de Sommelier Internacional. Contratou o Sommelier Kenedy Santos para integrar o time da empresa e passou a oferecer serviços gratuitos aos clientes da loja e da distribuição. Entre eles estão: sugestões de rótulos para consumo ou para presentear, dicas de harmonizações, minicursos e degustações. Elaboração de cartas de vinhos e treinamento de garçons para bares e restaurantes, além da assessoria de bebidas para eventos sociais e corporativos como jantares, casamentos, festas e outros. Adega Perlage HC PlAZA Av. rui Barbosa, 1868, lj 4 (ao lado do Hospital do Coração) funcionamento: segunda - sexta (10h - 19h) sábado (10h - 13h) fones: (84) 2010-0005 | 99981-4880 @adegaperlage

32


33

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

34


35

Deguste | Julho | 2018


Papo Café Ricardo Sousa riccsb@gmail.com

O processamento altera o sabor? Como já é de nosso conhecimento, o café é um fruto. E a parte que consumimos é a semente, torrada e moída. É certo de que existe um processo que o fruto deve passar para se tornar apenas na forma da semente. A fase que torna o fruto pronto para ser seco chama-se processamento ou processo. Isso acontece logo após a colheita do café e, assim como todos os passos da cadeia produtiva, irá interferir muito, tanto na técnica de torra, quanto no sabor na xícara. Ao ler o rótulo do pacote de café você poderá identificar características da bebida ao perceber o tipo de processamento que o grão foi submetido. As formas de processamento são basicamente três: natural, cereja descascado e despolpado. O processo natural mantêm o fruto para ser seco, conservando tanto a casca quanto a polpa. Logo após a colheita, o café é colocado em um tanque com água. Ali serão separados os cafés boia e defeituosos (desconsiderando as etapas prévias de sopro, lavagem, catação e decantação). Esse processo tende a criar um café mais doce, encorpado e com bastante complexidade. Por outro lado, é o método mais difícil de controlar a qualidade do café, pois a chance aumenta do fruto fermentar, mofar e estragar.

Deguste | Julho | 2018

O processamento tipo Cereja Descascado, ou CD, retira a casca do café e mantêm a polpa, através de uma máquina chamada descascador. É um procedimento mais fácil de controlar a qualidade que o natural e, ainda, consegue mostrar bastante complexidade, doçura e também uma bebida bastante equilibrada. O processo lavado, ou despolpado, já retira, além da casca, também a polpa do café, através de uma fermentação induzida, no qual o café fica em imersão por 12 a 36 horas em grandes piscinas de água. Após esse período a mucilagem encontra-se na superfície da água, deixando apenas a semente envolta de uma camada chamada pergaminho, para ser secado no terreiro. Esse processo trará uma bebida mais simples, porém com capacidade de ter bastante sabor, como notas frutadas e florais. Nos cafés especiais, tornou-se uma boa prática evidenciar o tipo de processo que o grão foi submetido no rótulo. Agora que você aprendeu um pouco sobre os processos, ficou mais fácil entender seu café e como ele irá se comportar na xícara. A próxima vez que for a uma cafeteria pergunte também ao barista como aquele café foi processado, assim você vai conseguir reparar nas nuances de sabor.

36


37

Deguste | Julho | 2018


Rapadura

comemora dois anos em Ponta Negra fOTOS rAYANE AZEvEDO

Novo Sanduíche do Bem feito pelo chef Rodrigo Chibério

Rapadura do Bem O Rapadura lança, em julho, a segunda edição do Rapadura do Bem. A ação, que tem caráter solidário, convida um chef da cidade para preparar um sanduíche especial. Este fica à disposição durante três meses nas duas unidades da hamburgueria. E parte de suas vendas é destinada a uma instituição filantrópica indicada pelo chef. O chef charcuteiro Rodrigo Chibério é a bola da vez. A sua criação leva pão de forma de macaxeira, queijo prato, presunto artesanal Chiberium, aioli cítrico, tomate e rúcula. Para receber os recursos arrecadados, Rodrigo sugeriu a ONG Patamada, que faz um trabalho com animais de rua.

O mês de julho é especial no Rapadura Hambúrguer Brasileiro, pois marca os dois anos do estabelecimento no mercado. O aniversário será comemorado no dia 03, junto aos clientes, em sua unidade de Ponta Negra, onde a empresa começou. Haverá distribuição de brindes e mimos. Os 200 primeiros clientes, por exemplo, ganharão um copo personalizado. Em parceria com a Aqua Coco e a Santa Clara, o Rapadura também vai oferecer água de coco e café grátis. Na ocasião, também serão conhecidos os dois vencedores de uma promoção cujo prêmio é desfrutar dos hambúrgueres Rapadura durante um ano. O Rapadura Hambúrguer Brasileiro foi idealizado pelo casal de empresários Maurício Manzano e Dúnia Bernardes. O conceito da hamburgueria passa por utilizar ingredientes regionais através de uma proposta de autosserviço. De forma divertida, o estabelecimento "convoca" o cliente a buscar o sanduíche no balcão. Desde que foi inaugurado, o Rapadura tem sido bem aceito pelo natalense. E a empresa responde com inovações e mais estrutura: o cardápio foi ampliado e, em 2017, um novo Rapadura foi aberto em Petrópolis. Esta unidade, inclusive, virou referência para a operação da empresa, uma vez que a cozinha central foi instalada lá, assim como o serviço de entregas "Rapadura em Casa". Além disso, os pães dos hambúrgueres passaram a ser de produção própria. Maurício e Dúnia lembram que o Rapadura tinha seis colaboradores no seu primeiro mês de funcionamento, no entanto, hoje são 27. E com previsão de crescimento. Uma nova unidade, em ponto ainda a ser definido, está no planejamento dos empresários a curto prazo. O Rapadura também se prepara para levar seus hambúrgueres para eventos. Deguste | Julho | 2018

Maurício Manzano e Dúnia Bernardes com a filha Maria Clara Bernardes e o gerente Anderson Telis Benvindo

Rapadura Hambúrguer Brasileiro Ponta Negra: rua Dr. manuel Augusto Bezerra de Araújo, 130 fone: (84) 2040-1781 Petrópolis: rua Trairi, 522 fone: (84) 2226-0600 @rapadurahamburguerbrasileiro

38


39

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

40


41

Deguste | Julho | 2018


fOTOS rOgérIO vITAl

Causa de camarão

Arroz com camarão e banana frita

As Brisas

Restaurante colombiano O cardápio do As Brisas Restaurante e Bar, em Ponta Negra, está com novidades. O estabelecimento, que destaca a gastronomia da Colômbia, passa a contar com opções de pratos que incluem pescados e frutos do mar. A empresária Catherine Cárdenas, que administra a casa, explica que, até então, o restaurante estava apostando somente nos chamados pratos "criollos" (regionais). Ela esclarece que os pescados e frutos do mar são muito fortes no seu país - por ser banhado pelos oceanos Atlântico e Pacífico - e, por isso, precisavam estar representados no As Brisas. Catherine e sua mãe, a chef Olga Castro, apresentaram cinco pratos à reportagem: Pargo Rojo frito (cioba frita); Arroz com camarão e banana frita; Causa de Camarão; Ceviche de Camarão e Cazuela (caldo) de Mariscos. Com esses pratos, o cardápio de As Brisas oferece, atualmente, cerca de 20 opções tipicamente colombianos. O restaurante também oferece, agora, um "Cholado", uma espécie de coquetel com diversas frutas, leite condensado e gelo em raspas. É muito refrescante e combina com o clima potiguar. A casa está em funcionamento há sete meses e tem sido ponto de encontro de colombianos e turistas de outras nacionalidades, sobretudo latinos, além de natalenses que mostram curiosidade em conhecer a cozinha da Colômbia. Os visitantes estão aprovando, segundo Catherine. O estabelecimento realiza com frequência algumas festas temáticas. Neste mês de julho haverá três dias, de 20 a 22 de julho, de celebração pela Independência da Colômbia, com pratos especiais do país, além dos que o cardápio já dispõe. No dia 21, a partir das 21h, está na programação uma festa latina, que vai invadir a madrugada. "Queremos compartilhar nossa cultura", afirma Catherine. Deguste | Julho | 2018

Pargo rojo frito

Catherine Cárdenas (centro) com a equipe do restaurante

42

As Brisas Restaurante e Bar rua manoel Soares de medeiros, 66 (esquina com rua Pedro fonseca filho) Ponta Negra - Natal/rN fone: (84) 98713-3306 @asbrisasbar /asbrisas


43

Deguste | Julho | 2018


fOTOS rOgérIO vITAl

Tradicionais pastéis de nata

Doce Portugal

Travesseiro de Sintra

Keyla Dantas e Miguel Gimenes

Cesta de pães portugueses.

Doces tipicamente portugueses e pratos da cozinha nordestina andam juntos na Doce Portugal, uma padaria e confeitaria artesanal, que conta com unidades em Ponta Negra e no Tirol. O estabelecimento tem o comando dos sócios Keylla Dantas e Miguel Gimenes, e é um sucesso entre natalenses e turistas que o visitam. A Doce Portugal abriu em 2015, meses depois que Miguel Gimenes começou a fazer de casa, sob encomenda, vários dos famosos doces portugueses. Estes foram bem aceitos pelo público e, assim, Miguel observou que poderia empreender nesse segmento, mesclando com a comida regional do Nordeste brasileiro. Português de Lisboa, Miguel Gimenes possui formação como confeiteiro e produz os doces desde adolescente. Ele já trabalhou com isso na sua terra natal e em outros países europeus, antes de desembarcar no Brasil, há cinco anos. Ele e Keylla também são sócios do restaurante português Lvsitania. A parte de confeitaria da Doce Portugal é completa, com cerca de 30 tipos. Pastel de natas, Travesseiro de Cintra, Tarte de maçã e Pastel de Santa Clara são alguns deles. “É o nosso diferencial”, destaca Keylla. Os doces são feitos em versões menores do que os tradicionais, de modo que o cliente possa experimentar vários deles, e ficam disponíveis em um bufê durante todo o funcionamento da padaria, das 6h às 21h, de domingo a domingo, em Ponta Negra. E das 6h às 19h, de segunda a sexta-feira, no Tirol, que está instalada na Rua Jundiaí, 657, entre as avenidas Afonso Pena e Rodrigues Alves. As opções regionais do bufê variam de acordo com o horário. Mudam no café da manhã, almoço e jantar. Destaque, ainda, para os pães D’água (com fermentação natural) de chia e o de linhaça, e os biscoitinhos portugueses (petit four de coco e o de amendoim, areias de cascais, cookies etc). A Doce Portugal ainda oferece uma boa variedade de vinhos e licores portugueses, entre eles o Licor Beirão. Doce Portugal

Nova fachada da loja no Tirol

Deguste | Julho | 2018

44

Petrópolis: rua Jundiaí, 657 (entre as avs. Afonso Pena e rodrigues Alves) Ponta Negra: Av. Praia de Ponta Negra, 9156 fones: (84) 3211-1317 | 2010-2531 @doceportugal


45

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

46


47

Deguste | Julho | 2018


Opinião

Arthur Coelho

chef-coelho@hotmail.com

Eventos gastronômicos

um universo paralelo! em desapercebido, pois seja um evento social ou um casamento por exemplo, será sempre marcado por esse furo deixado na história da festa daquele casal. Costumo dizer que um casal tem um ano e meio projetando e programando seu casamento (decoração, escolhas de buffets, fotógrafos, alimentos, entre outros). Porém, eu tenho somente 5 horas para fazer tudo dar certo!! Não há retorno, nem devolução, enfim, não tem remédio para recuperar uma ação não exitosa!! Nunca mais essa imagem negativa sairá mais da história desse casal!! Esse universo é fascinante! Verificar o final do evento, conversar com o cliente e receber um PARABÉNS PELO EXCELENTE TRABALHO é o valor mais gratificante que um chef de cozinha pode receber! Afinal de contas, você fez a diferença na história daquele indivíduo ou empresa. E isso não tem preço! A cada dia, a cada evento, a cada confraternização social, seja ela um pequeno batizado ou uma grande formatura, mais paixão tenho por essa área e maior é minha dedicação em construir e dar concretude aos sonhos mais desejados de qualquer indivíduo: SUA FESTA INESQUECÍVEL!!! Sou e serei sempre grato a minha equipe e aos meus clientes por escolherem meus préstimos para marcarem suas vidas! GRATIDÃO ETERNA!

Nos últimos 10 anos, além de prestar serviços de consultorias na área de Alimentos e Bebidas, tenho tido a oportunidade de participar diretamente do planejamento, produção e execução de grandes eventos gastronômicos. Confesso que é um universo paralelo realmente! Atender a expectativa de um cliente é uma coisa, atender a mil convidados é outra realidade. Além dos volumes, que devem seguir rígidas normas de per capitas, custos, planejamentos, pessoas, equipes, equipamentos, além dos sabores que devem continuar a estarem presente, como fosse apresentado um único prato a um único comensal. Orquestrar com maestria uma cozinha e um salão, com montagens, distribuições de praças, atendimentos personalizados (eventos corporativos que requerem atendimentos personalizados a presidentes, diretores, convidados VIPs etc), fazer marchar uma cozinha com todas as suas necessidades atendidas e dar resultado positivo no final de um evento é realmente uma realidade surpreendente! Horas de planejamento, compras, testes, escalas, recebimentos e pré-preparo podem ser cansativo, mas é o que garantirá a segurança para o desenvolvimento do evento. Não se pode deixar nenhum detalhe passar

Deguste | Julho | 2018

48


49

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

50


51

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

52


53

Deguste | Julho | 2018


Saboreando Paris

Louise Elali

louise@saboreandoparis.com

Uma questão de terroir A França é uma das maiores regiões produtoras de vinho no mundo. O país produz entre 50 e 60 milhões de hectolitros por ano, ou seja, cerca de 7-8 bilhões de garrafas! A produção é variada, e inclui desde os vinhos mais luxuosos e caros. Há alguns feitos especialmente para exportação, como também marcas mais modestas, que só são distribuídas dentro do próprio país. Porém, não é só uma questão de quantidade, como em qualquer assunto gastronômico, a nação gaulesa se orgulha da sua qualidade. No entanto, na hora de escolher, muita gente fica na dúvida. É que a classificação dos vinhos franceses é um pouco diferente e, dificilmente, o nome da uva aparece no rótulo. Muito mais comum é encontrar “Appellation d’Origine Contrôlée”, que se refere à região em que as uvas foram plantadas, e o vinho foi produzido. Hoje em dia, há centenas de “appellations” na França, que podem estar relacionadas a uma região inteira, uma cidade ou, em alguns casos, exclusivamente a um único vinhedo. Mas uma coisa é certa: cada “appellation” tem suas próprias características. As regras de cada região são bem específicas e levadas a sério. O controle é intenso! Os franceses explicam que essa prática tem origem no conceito de “terroir”, que é muito forte no

Deguste | Julho | 2018

país. Em sua essência, “terroir” se refere a uma variedade de fatores que influenciam o sabor do vinho, incluindo o tipo de solo onde a uva foi plantada, a inclinação e elevação do terreno, o clima e a temperatura do ano de colheita. Mas se você ainda estiver confuso, pode ter a certeza de que não é o único. Uma pesquisa recente declarou que mais de 70% dos adultos franceses não entendem os rótulos dos vinhos franceses. Mesmo com toda a confusão, para bolsos brasileiros, é uma agradável surpresa. Muitas vezes, em restaurantes, pedir o vinho da casa sai mais em conta que beber água. E se a ideia for levar alguns na bagagem, até as garrafas mais baratas do supermercado tem uma qualidade excepcional. Fica a dica: na sua próxima viagem a Paris, se tiver espaço sobrando, encha a sua mala!

54


55

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

56


57

Deguste | Julho | 2018


fOTOS rOgérIO vITAl

Milliways a hamburgueria no fim do universo Desde pequeno, o biólogo Liêvin Virgínio tem um grande apreço pelo livro de ficção científica O Guia do Mochileiro das Galáxias. O que ele não sabia é que este viraria inspiração para seu negócio em gastronomia, a hamburgueria Milliways, aberta no dia 18 de maio em Ponta Negra. Na verdade, a história da Milliways vem de um pouco antes. No ano passado, Liêvin foi convidado para fazer hambúrgueres na Cervejaria Raffe, na BR-101, próximo ao Viaduto de Ponta Negra. Em uma noite, vendeu cerca de 150 sanduíches e passou a ser reconhecido pelo público. Antes disso, ele produzia os hambúrgeres apenas por hobby, em reuniões com familiares e amigos. O convite da Raffe aconteceu após Liêvin Virgínio retornar de uma jornada no interior de Minas Gerais, onde cursou Mestrado na área de Biologia. Quando

O biólogo Liêvin Virgínio criou a Milliways

ainda estava lá, ele foi incentivado por amigos a participar de um concurso promovido pela Heinz, famosa marca alimentícia americana. O resultado acabou sendo surpreendente: sua receita figurou entre os oito finalistas da disputa. Liêvin lembra que fez muitos bons contatos durante a decisão e recebeu dicas de especialistas. Cheio de ideias, ao retornar para Natal, passou a levar a atividade ainda mais a sério e montou a Milliways em um trailer. Instalada em anexo à academia WM Health, em Ponta Negra, na última rua do conjunto, a Milliways tem um cardápio com três opções de hambúrgueres. No entanto, quando desenvolve um sabor novo, Liêvin o coloca no menu e retira um dos fixos momentaneamente. “Bad Little Pork”, “#42” e “Praticamente Inofensivo” são os nomes dos três burgers permanentes do cardápio. A reportagem foi apresentada ao "Praticamente Inofensivo" (pão, BBQ de goiabada, blend bovino, cheddar cremoso com linguiça portugesa, e pimenta calabresa), além do Cheddar McMillan, que estava no cardápio temporariamente. Os sanduíches podem ser acompanhados de chips de batata doce, macaxeira ou banana, porém harmonizados com cervejas. A Milliways funciona de segunda a sextafeira, das 18h às 21h30. Milliways Av. Praia de muriú, 2277 Os finais de semana são (anexo à Academia Wm Health) reservados para que a Ponta Negra - Natal/rN hamburgueria participe fone: (84) 99819-3727 de eventos. @milliwaysburg

Hambúrguer “Praticamente Inofensivo”

Hamburgueria funciona em anexo à academia WM Health

Deguste | Julho | 2018

58


59

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

60


61

Deguste | Julho | 2018


Caicó

Festival promoveu concurso para escolha dos melhores pratos

realiza seu terceiro Festival Gastronômico

De todas as regiões do Rio Grande do Norte, poucas construíram uma memória afetiva gastronômica tão forte junto ao seu povo quanto o Seridó. É no Seridó que a gente lembra quando se fala em queijos, carne de sol, doce de chouriço, paçoca, manteiga de garrafa, entre outras delícias potiguares. Se tivesse uma capital, a sede do Seridó seria Caicó, maior polo regional e terra associada a um povo que gosta de comer bem e de produzir insumos com terroir bem definido. Em Junho, a Prefeitura de Caicó, junto com parceiros importantes como Senac, Sebrae, Banco do Nordeste e UnP, realizou o terceiro Festival Gastronômico e Cultural, reunindo, na Ilha de Santana, um conjunto de equipamentos turísticos e de eventos, uma parcela importante da cadeia produtiva de alimentos e bebidas do Seridó. Nesse cenário, estandes e quiosques venderam comida e cachaça produzidos em Caicó e cidades vizinhas e, no palco principal, chefs de cozinha, professores dos cursos de gastronomia e gourmets apaixonados pela gastronomia se revezaram em oficinas de culinária e competições de melhor petisco, prato principal e sobremesa. Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Caicó, Diego Vale, a realização de festivais desse tipo reforça a identidade regional do povo e, principalmente, agregam mais valor à já bem avaliada gastronomia do Seridó. "Juntar produtores e desenvolvedores de tecnologia em um único local, com uma pauta extensa como fizemos, favorece a troca de experiências e cria o estímulo para que esse mercado continue aquecido e gerando renda para a região inteira, o que dinamiza a economia”, explica Diego. Entre os destaques do evento, a presença do chef caicoense Melquiades Dantas, que faz sucesso em São Luís do Maranhão, onde já teve diversos restaurantes, e virou personagem nacional na gastronomia ao investir em uma cozinha autoral a partir de produtos de Caicó. Deguste | Julho | 2018

Chef Melquíades Dantas marcou presença no festival

Jurados do festival: chefs, gourmets e professores

62


63

Deguste | Julho | 2018


ALMOÇO BASILICO’S:

AOS DOMINGOS.

SEU DIA NÃO SERÁ MAIS O MESMO.

Deguste | Julho | 2018

64


65

Deguste | Julho | 2018


Saberes do Vinho tempo, sendo politicamente correto, na medida em que está vendo o gosto como pessoal e intransferível (ótimo), mas há que se considerar a vertente crítica dessa questão, que estabelece regras e critérios consensuais de qualidade para a bebida. A frase: “Gosto não se discute, se aprimora” magistralmente citada pelo mestre Sérgio de Paula Santos, nas entrelinhas do seu rico livro, “Comer e beber como Deus manda” Editora SENAC/São Paulo, expressa claramente que o gosto é algo extremamente mutável, histórico, evolutivo em cada um. É, pois, algo que podemos aprimorar através do exercício prático da vida. O fato é que quem bebe vinho ou apenas aprecia vinho, terá sempre como perspectiva o gosto da bebida, nunca o seu sabor. O gosto, tecnicamente falando, é uma percepção unissensorial, percebido na boca (gustação e tato). Já o sabor é multissensorial, algo mais complexo, que além de envolver todos os sentidos, contempla valores externos como a temperatura e o conforto do ambiente, bem-estar pessoal, companhia, entre outros. É por isso que numa degustação, o horário, a luz, os odores da sala e as condições gerais do local são rigorosamente levados em conta. É certo que, mesmo sendo um bom degustador, jamais conseguirá dissociar totalmente o seu gosto pessoal da sua avaliação técnica, porém o objetivo sempre será esse. No entanto, isso não invalida de forma alguma a importante figura do bebedor e do apreciador, muito pelo contrário, pois é para estes que os vinhos são feitos, a despeito de qualquer senso estético.

Gilvan Passos

Instagran: gilvandelospassos

Uma Reflexão Sobre

Beber, apreciar e degustar Longe de serem sinônimos, essas três palavras têm significados totalmente diversos, como se pode observar a seguir. Degustar é um ato reflexivo, analítico, que envolve técnica, treino e acuidade de sentidos, e que se baseia em aspectos objetivos. Já apreciar pressupõe um exame pessoal, subjetivo e tendencioso, na medida em que o veredicto da aprovação ou preferência, tende a satisfazer quem o faz. O apreciador é alguém cujas preferências validam esse ou aquele vinho, conforme ele gosta, admira, valoriza ou aprecia determinadas características e/ou valores do vinho em questão. Enquanto isso, beber é um ato mecânico, meramente fisiológico, e no caso do vinho social, relacionamental, ou mesmo etílico, o que se deseja são os efeitos da bebida, eis a diferença. A visão por essa perspectiva permite-nos compreender que o técnico e o hedônico são os dois lados da mesma moeda, mas estão longe de ser a mesma coisa. Além de que a qualidade do vinho pode ter uma conotação objetiva e subjetiva. Quando alguém diz: “Vinho bom é aquele que você gosta” está respeitosamente certo e, ao mesmo

Deguste | Julho | 2018

66


67

Deguste | Julho | 2018


Deguste | Julho | 2018

68

Revista Deguste - Julho de 2018  

Veja o que foi destaque na edição de julho de 2018 da Revista Deguste

Revista Deguste - Julho de 2018  

Veja o que foi destaque na edição de julho de 2018 da Revista Deguste

Advertisement