Page 1

EDIÇÃO

#38 2015

DECORAÇÃO E ARQUITETURA

PARAÍSO PARTICULAR Um projeto dos arquitetos Valéria Simões e Marcos Nóbrega

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

1


2

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

3


Editorial EDITORIAL

Completar mais um ano de D&A é um verdadeiro presente, não só para nossos leitores, mas para nossa equipe que se dedica mensalmente a publicar conteúdos de qualidade, inspiradores e, por muitas vezes, exclusivos. Ser digital é um desafio e um brilho a mais para nossa revista que alcança todo o Brasil e também o mundo. Completamos 4 anos e mais de 85 mil downloads (assinantes) do nosso aplicativo. E para cada um de nossos leitores nos comprometemos em buscar pelo mundo o que há de mais interessante e belo. Há ainda um apego muito forte pelas mídias tradicionais, folhear revistas e recortar inspirações ainda são hábitos para quem ama leitura. Junto com todas as outras publicações digitais, oferecemos uma nova experiência em consumir conteúdo. Fazer o download gratuito em gadgets e ter todas nossas publicações à disposição em um único toque e os prints screens podem substituir os recortes para um quadro de inspirações virtual. Acreditamos na tecnologia e na possibilidade de contribuir com um produto sustentável. Agradecemos toda dedicação de nossos colaboradores, a cada membro de nossa equipe individualmente e a todos os personagens e lojas que foram objetos de nossas matérias durante esses 4 anos. Por fim, agradecemos a você leitor que nos acompanha desde o inicio ou mesmo os que chegam agora para uma experiência incrível e única. Nesta edição, muitas surpresas!

Boa Leitura!

Ricardo Castro PUBLISHER DA REVISTA D&A

4

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

EXPEDIENTE CEO Ricardo Castro Jornalista Responsável: Layse Veloso Designer Gráfico: Raiff Pimentel Supervisão Editorial: Tulio Alves Fotografias: Edson Matos Comercial: Graça Moura Mídias digitais: VF2 - Agência de Criação Mailings: RC Comunicação

RC Comunicação: Rua Geraldo Mariz, 809, Sala 101, Tambauzinho - João Pessoa-PB. Serviço de Atendimento ao leitor:

+55 (83) 3035-1039

contato@revistadea.com.br www.revistadea.com.br


Indice

ÍNDICE *destaques da revista

46

28

20

74 38

08

Colaboradores

COLABORADORES

Germano Romero

Rogério Almeida

Patrícia Lago

Laisa Ronconi e João Neto

Karla Amadore

Aline Montenegro e Carolina Vieira

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

5


6

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

7


MATÉRIA CAPA Mat éria deDECapa

Inspire Arquitetura Conheça alguns dos projetos arquitetônicos da dupla pessoense Marcos Nóbrega e Valéria Simões Fotos: Divulgação Uma face pouco divulgada dos arquitetos Valéria Simões e Marcos Nóbrega, famosos por seus projetos de interiores, são os projetos arquitetônicos. Convidamos a dupla para apresentar, nesta edição especial, em primeira mão, alguns de seus projetos mais recentes. São três casas de estilos bem diferentes em fase inicial de execução. Todas demonstram muita técnica, funcionalidade e soluções que se encaixam no presente e outras já prevêem as necessidades futuras. Cada projeto tem a atenção voltada para a personalidade de cada família, como cada uma delas quer se mostrar para o exterior, com sua estrutura física e como seu interior deve alcançar suas necessidades, aliando conforto e estética. Valéria nos explicou que o processo criativo inicia-se na conversa inicial com o cliente, em seguida desenvolvem o layout básico junto com uma proposta inicial de volumetria, logo após os detalhes são definidos em conjunto. “Antes de ser uma assinatura nossa a casa tem que ser um lar, temos que fazer com que tenha a cara do cliente”, concluiu. Os materiais são uma preocupação dos profissionais que estabelecem critérios de qualidade para cada projeto. “Entendemos os materiais como fortes aliados de um projeto impecável, para termos um resultado final agradável por um longo período de tempo, entregando não só estética como também qualidade”, concluiu Marcos.

8

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

9


Uma casa de 360 m² expansiva e acolhedora. Um terreno de esquina, com bastante visibilidade, em uma rua principal de acesso de um condomínio. Uma leitura de linhas retas e contemporâneas, bem definidas pelo solário: uma estrutura externa, como um exoesqueleto compõe a fachada e no futuro pode ser base para uma cortina viva para o mezanino. Um projeto funcional e preocupado com o conforto ambiental. Platibandas e beirais protegem as janelas evitando incidência solar direta, aproveitando apenas a luz natural. Projetada para receber e oferecer agradáveis encontros com a família e amigos. Uma ampla área de lazer, integrada e bem distribuída. A área social foi setorizada da parte íntima, onde a família guarda sua privacidade no piso superior. A escada é um dos pontos altos do projeto. Um pano de vidro que vai do piso ao teto, em um pé direito duplo aberto proporcionando uma visão privilegiada, com controle interno de luminosidade através de cortinas motorizadas. 10 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

11


Um projeto de personalidade bem reservada, preocupada com a privacidade e discrição da família. Assim, toda a área de lazer está resguardada no lado sul, a face mais ventilada e também a mais resguardada do terreno de esquina. A entrada está bem marcada em um pé direito duplo com revestimento em porcelanato reproduzindo as pastilhas de cocos. Um vidro acima da porta de entrada permite a visão do pendente do hall, que fica em evidência ao cair da noite. Já os vidros da escada propõem um dialogo bem interessante com o exterior, um jogo de esconde e mostra, que na verdade apenas permite a passagem de luz e continua preservando a identidade de quem está de passagem. 12 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

13


Neste condomínio rural, Valéria e Marcos precisaram desenvolver um projeto que acolhesse avós, pais e netos em uma grande casa distribuída em torno de 350 m², aconchegante e com a cara da fazenda. Uma casa para os finais de semana de uma família agitada. No térreo foram instalados um amplo terraço, cozinha gourmet integrada à sala e o quarto do casal anfitrião que decidiu por um espaço mais preservado e uma lareira para aquecer as noites mais frias. No piso superior os quartos para receber os filhos e netos.

14 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


A casa possui duas frentes e duas garagens, uma bela tradução da amplitude do projeto arrematado com materiais rústicos como pedra, madeira, cercas de madeira e cerca viva para promover a verdadeira sensação de estar em uma casa na fazenda.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

15


16 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


VALÉRIA SIMÕES & MARCOS NÓBREGA (83) 3021-0317 (83) 9 9922-0282 (83) 9 9145-0080 marcos.arquiteto@live.com valeriasimoes14@hotmail.com

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

17


verticecom.com.br

18 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


A primeira cozinha planejada com portas e tamponamentos de aço inox do Brasil. Inspirada nas cozinhas industriais, cria uma atmosfera gourmet que combina a sofisticação do inox com o aconchego da madeira. Com a Linha INO você pode criar ambientes incríveis e autênticos, como a sua casa deve ser!

Ambientes Personalizados 60 lojas exclusivas em todo o Brasil 0800 702 8500 . www.evviva.com.br Av. Pres. Epitácio Pessoa, 830 - Torre T (83) 3244.5000 - João Pessoa - PB

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

19


Ousadia ParisIense Um apartamento cheio de personalidade que traduz uma Paris sensual e nada romântica Fotos: ©Serge Anton

20 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


A urbanidade deste apartamento imprime um sofisticado contraste com os ares românticos da cidade. O projeto do arquiteto belga, Olivier Dwek, revela sua paixão pela mistura de materiais e texturas exclusivas, feitas por artesões. As cores sóbrias são determinantes e os objetos de decoração trazem ousadia e ainda mais personalidade para o apartamento.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

21


Cobrindo seus rastros, Olivier envolve tratamentos de materiais que geram resultados inesperados. Não há uma compreensão total do que foi feito, gerando uma estética única e contemporânea. O alumínio escovado domina a composição da sala de estar e sua forma poderia ser confundida com um veludo cinza. Para imprimir uma sofisticação um pouco mais futurista foram acrescentados toques de nogueira americana e foalskin naturais em itens selecionados do mobiliário. O piso de pedra foi moldados pelos anos que gastou em um leito de rio criando uma impressão insondável. Para Olivier uma das maiores revoluções na arquitetura contemporânea envolve a espessura dos caixilhos de janelas, tentando torná-los imperceptíveis, permitindo que o exterior entre nos ambientes e incorporem luz natural.

22 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

23


24 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


DWEK ARCHITECTURE + PARTNERS s.c./s.p.r.l.u. Brugmannlaan 34 Avenue Brugmann Brussel 1060 Bruxelles tel. +32(0)2/344 28 04 fax. +32(0)2/344 28 00 architecture@olivierdwek.com www.olivierdwek.com REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

25


26 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

27


Sobriedade Selvagem Desenhos: OPA Renders: Zoom Design Ezequiel Farca Achitecture & Design apresenta um projeto acolhedor na Cidade do México

Gerar expectativa e surpresa. Este foi o desafio do escritório Ezequiel Farca Achitecture & Design em restaurar esta casa, construída nos anos 70, na Cidade do México. O escritório amplificou o potencial espacial, com foco nos detalhes e na descoberta dos diferentes espaços e níveis. Uma casa ampla que além dos cômodos comuns está equipada com um home theater, adega, dois terraços, piscina e zonas verdes. Os corredores permitem desvendar espaços multifuncionais, paredes móveis, portas escondidas e sistema de iluminação automática, para cada necessidade. Um pouco de mistério que surpreende visitantes e acolhe a família

28 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

29


30 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Os materiais usados incluem mármore, pedra e madeira, que juntamente com tons neutros como dark chocolate e verde dão uma sensação de estar mais próximo à natureza. O paisagismo trouxe plantas que se ajustam ao clima local, telhado e paredes verdes, além de um sistema de energia solar e armazenamento de água automatizado.Para aproveitar a vista para a floresta, foram instaladas janelas do chão ao teto permitindo que elementos naturais do exterior e a luz natural se integrassem ao projeto, sem comprometer o conforto e a intimidade. Este projeto traduz um pouco da grandiosidade do México do espírito acolhedor de quem gosta de receber bem. Formas sinuosas e geométricas que encantam e denotam uma beleza inspirada na terra e na flora. Inspirador!

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

31


32 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

33


34 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

35


36 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Créditos: Projeto arquitetônico e de interiores: EZEQUIELFARCA architecture & design Projeto: Ezequiel Farca, Cristina Grappin, Fernanda de la Mora. Participação: Architecture, Interior architecture and furniture design. Fotografia: Jaime Navarro, Roland Halbe.

EZEQUIELFARCA MEXICO Av. Campos Eliseos no. 158 Col. Polanco C.P. 11560 Mexico City Phone. +52 (55) 5292 5115 info@ezequielfarca.com EZEQUIELFARCA LOS ANGELES Los Angeles, California 90210 U.S.A. Phone. 310 309 9615 www.ezequielfarca.com REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

37


Aconchego

Mineiro

Diferentes cores, texturas e matérias em uma mistura improvável e surpreendente Fotos: Daniel Mansur

Um cantinho para relaxar e aproveitar a natureza era o desejo de um casal mineiro que adora receber bem os amigos. E para acomodar todos com muito conforto decidiram ampliar e redecorar a casa localizada no condomínio Retiro do Chalé, em Brumadinho (MG), em um projeto assinado por Melina e Márcia Mundim.

38 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

39


40 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


As cores fortes são o ponto alto do projeto. O resultado retrata a personalidade marcante e extrovertida dos moradores. O ladrilho amarelo ganha charme com as arandelas iluminando a porta principal da residência, que se apresenta em uma fachada vibrante. Para ampliar a casa, a varanda foi integrada à sala e a construção do deck de madeira proporcionou espaço para a mesa em prancha de demolição com vinte assentos. No espaço gourmet foi instalada uma churrasqueira e um fogão a lenha para o preparo das receitas da moradora, que é chef de cozinha. O mobiliário existente foi preservado para valorizar a história de vida da proprietária com peças restauradas que pertenceram aos seus avós. A luminária preta estilo galpão e a tela de Luiz Sternick contrastam com o mobiliário antigo, mantendo a mesma linguagem através das cores.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

41


42 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

43


A lareira, já existente na residência ganhou nova pintura para aquecer as salas nos dias de frio. Na sala de jogos destaque para o baú, que a moradora herdou de seu pai, usado como mesa lateral e a luminária vermelha se ajusta no espaço sem quebrar a harmonia. O escritório foi revestido com a mesma madeira da estante, que recebe na parte fechada revestimento de cor metalizada trazida de viagem à Holanda. O lavabo mantém a mistura de materiais sem perder o equilíbrio, com cimento queimado e revestimento de lambri nas paredes. Os metais foram preservados e pintados na cor dourada. A casa como um todo traz objetos de memórias familiares e viagens feitas pelo casal, boas recordações que alegram ainda mais o ambiente em um mix de materiais mantendo o equilíbrio estético. Um cenário aconchegante e inspirador.

44 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Rua Rio Porto de Menezes, 145/902 Luxemburgo – Belo Horizonte – MG mmmundim.projetos@gmail.com (31) 3297-8190 (31) 9209-7789 (31) 9942-7789 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

45


Proibido Estacionar! Os parklets chegaram para ocupar vagas de estacionamento e proporcionar espaços públicos de vivência Fotos: Sissy Eiko Criar espaços de convivência em vias públicas impacta nas cidades e desenvolve a interação social. O ambiente urbano também necessita de espaços mais orgânicos, humanizados e seguros. Os parklets promovem este ideal e transportam um pouco da essência das cidades mais interioranas para centros urbanos um convite para sentar, descansar ou bater papo. Os parklets são pequenas praças que ocupam o espaço de estacionamentos. Construídos com materiais resistentes devolvem para a população espaços de convivência que diariamente são tomados por carros. Uma ideia que surgiu em São Franscisco (EUA), em 2012, e só chegaram em terras tupiniquis, em 2013, através da iniciativa do Grupo Design OK e do Instituto Mobilidade Verde.

46 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

47


48 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 49


50 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Conversamos com a designer Rosa Clara, do escritório paulistano Zoom Arquitetura, ela nos explicou que as grandes cidades têm um percentual de área utilizada pelos automóveis desproporcional, enquanto os pedestres têm que enfrentar calçadas estreitas e pouca prioridade no trânsito Os parklets modificam esse contexto e deixam explícito que aquele espaço, antes usado por 30 carros em um dia, agora pode ser usufruído por centenas de pessoas.

“Eles tornam as ruas mais seguras, pois trazem as pessoas para além dos muros de suas casas. Ruas movimentadas trazem vida, lazer, crianças, jovens e idosos para conviverem de forma saudável e respeitosa”, comentou Rosa.

O Zoom Arquitetura atualmente tem 26 parklets instalados pelo Coletivo Parkl[it], em São Paulo. Todos foram bem recebidos e permanecem com um público fiel, muitos são utilizados por pessoas que trabalham nos arredores. Comprovadamente em áreas comerciais eles aumentaram as vendas de onde foram implantados. O fato da maioria contar com um paraciclo também gera um estímulo para o uso da bicicleta e isso é muito percebido aos finais de semana.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

51


52 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

53


54 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Equipe Zoom Arquitetura REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

55


56 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

57


Uma ode à

natureza

O design não precisa ser algo complicado quando a natureza já fornece materiais perfeitos Foto Divulgação

imagens: divulgação 58 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Com um trabalho guiado pela estética, funcionalidade e simplicidade Rahyja Afrange produz peças de design elaborado e com um forte apego à natureza. Arquiteta e designer de mobiliário, tem seu próprio estúdio em São Paulo, onde trabalha com arquitetura, design de interiores e de mobiliário. Ela investiga e utiliza materiais naturais como madeira, feltro, couro, cortiça e as aplica na sua forma mais natural possível com respeito e responsabilidade. A intenção é permitir que cada matéria prima se mostre em seu melhor. Elas tanto podem compor com um cenário mais rústico como também caberiam perfeitamente em ambientes mais sofisticados. São peças de design leve com um toque encantador.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

59


60 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


“Vejo a simplicidade como guia do meu trabalho. A filosofia ‘viver bem, em ambientes encantadores’ é uma grande inspiração. Acredito que não precisamos de muito para viver bem, mas esse é o grande desafio”, explicou Rahyja.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

61


62 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Curiosa e detalhista ela trabalha a qualquer momento, bastando uma nova ideia surgir em sua cabeça, uma lembrança ou algo inspirador que ocorra e prontamente seu caderno de inspirações está à mão. “Design é uma forma de expressão, de pensar e organizar ideias. Fazer escolhas e lidar com o processo, muitas vezes pode ser caótico. Criar uma peça que conta sua própria história é uma forma de mostrar que as coisas podem ser diferentes”, concluiu.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

63


64 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

65


Rua Gandavo, 385 São Paulo - SP - ​​​​​​​​​​Brasil rahyja@ra.arq.br Tel: +55 (11) 3853-2457 Cel: +55 (11) 9 83551920 Instagram: @rahyja http://www.ra.arq.br/

66 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

67


Click

DECORAÇÃO E ARQUITETURA

LEITORES

@gustavolpacheco

68 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Nossos leitores também fazem parte da nossa revista, então lançamos a hashtag #clickdeasetembro para recebermos cliques de todo o Brasil com o tema “Formas em Preto e Branco”. Confira:

@marciobmont

@ricardo_rocha

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 69


@thercles

70 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


@taniamaradecor

@gustavotorreao

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

71


@rafael_abrantes

72 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


@anac_maia9

@ taillesheliodoro

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

73


Luxury Travel

LUXURY TRAVEL por Rogério Almeida

Jatiúca Hotéis & Resorts: um Oásis de luxo em Maceió

Rogério Almeida é graduado em Comunicação Social, leciona na UFPB e há 20 anos atua no jornalismo de turismo. É também, entre outras atividades de destaque na área, membro atuante do Clube Gourmet da Paraíba e do Conselho Executivo Nacional da Abrajet. /ROGERIO.ALMEIDA1 @ROGERIOALMEID

Texto: Rogério Almeida Fotos : Divulgação

74 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

O Jatiúca hotel é um dos primeiros empreendimentos na categoria resort de Maceió e um dos mais tradicionais e premiados do turismo brasileiro. Considerado um verdadeiro oásis à beira mar da praia que leva seu nome na capital de Alagoas, hoje o Jatiúca Hotéis e Resorts possui 174 apartamentos, divididos em dois blocos. Cerca de 38 apartamentos foram ampliados para 42 metros quadrados, com mudanças na decoração, pisos, novas TVs de plasma, fechadura eletrônica e ar condicionado Split, além de trocas internas na rede hidráulica e elétrica.


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

75


76 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

77


Uma das novidades é o MAPFlex, hoje marca registrada exclusiva do Jatiúca Hotéis & Resorts. O serviço consiste em um sistema de alimentação flexível, dando ao cliente a liberdade de aproveitar toda a programação planejada para o dia, sem se prender a horários. O Jatiúca Hotéis & Resorts possui ainda o Club Turquesa que é mais do que um programa de relacionamento, oferecendo ao hóspede cativo desfrutar de uma assessoria personalizada e de experiência única. O cliente Turquesa dispõe de serviços exclusivos em todo o complexo. Segundo o diretor do hotel, Claudio Cordeiro, profissional vencedor do 78 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

Prêmio VIHP 2014 (Very Important Hotel Professional), em Gerência de Resort, o Jatiúca que foi um verdadeiro ícone da hotelaria na década de 80, se renovou com obras que começaram em 2013, com investimentos de quase R$ 30 milhões em ampliação, modernização da infraestrutura, equipe e serviços do hotel em seus 62mil m2 de área verde. Outro destaque do hotel é a gastronomia com um moderno e espaçoso Complexo Gastronômico Lagoa da Anta, que possui o melhor da culinária de Alagoas e um exclusivo personal chef a disposição do cliente com uma vista única. O restaurante principal da casa é o contemporâneo Canoas, que também


abre aos domingos, não somente para os hospedes, como também para os clientes locais. Ideal para um almoço em família e com uma vista privilegiada. No Domingo ao Ponto é possível experimentar as delícias preparadas pelo chef, um buffet completo com várias opções de saladas, massas, grelhados preparados na hora, carnes e uma seleção de sobremesas. Para quem não abre mão de festejar sem uma taça de vinho à mão, a adega da casa traz boas sugestões de tintos e brancos das melhores regiões produtoras, além de drinques e as famosas caipirinhas preparadas com frutas frescas e selecionadas. Outra novidade do Jatiúca Hotéis e

Resorts é o Alagoas by Wanchako. Tratase de uma parceria entre o restaurante Alagoas do hotel e o aclamado restaurante peruano Wanchako, comandado pela chef Simone Bert, ganhadora por quatro vezes de melhor chef do ano pela revista “Veja Maceió”. Enquanto os adultos saboreiam o almoço, a garotada, supervisionada pela equipe de recreação do Jatiúca, se diverte no Espaço Kids e no Clubinho Jacaré – um clube com programação completa de atividades recreativas e de artes manuais para as crianças gastarem energia e soltarem a imaginação. O hóspede dispõe ainda de opções como passeios de barco e atividades REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

79


80 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

81


como stand up e pedalinho; Exercícios de step, jump, alongamento, personal, tênis e arco e flecha; SPA, área de relaxamento exclusivo da marca com sauna, banho termal, massagens e tratamentos relaxantes; Playground molhado dentro da área kids, Bubble Bar, drinks e aperitivos degustados em local intimista com vista para o mar. Empreendimento do Grupo Pernambucanas, é o único hotel “pé na areia” na zona urbana de Maceió. Recentemente completou 35 anos de história e, como parte das celebrações, vem passando por uma completa modernização. Os hóspedes possuem um chip eletrônico, uma ideia tecnológica trazida do Walt Disney World, e que promove segurança e praticidade servindo para identificar e marcar o consumo dos hóspedes. O novo Centro de Eventos, ideal para convenções e feiras tem capacidade para até 1.200 pessoas. São nove salas para eventos distribuídas em 1 mil m². A nova área aproveitou, além das antigas salas, um prédio de dois andares que abrigava a estrutura administrativa de empreendimento. O resultado dessas mudanças pode ser comprovado com os inúmeros eventos que o hotel vem organizando desde a ampliação dessa área e a constante procura por parte das empresas, sendo atualmente sede de encontros importantes do mercado, bem como para eventos sociais, como festas de casamentos, lançamento de veículos e na aniversários. O Jatiúca Resort conta com nova recepção, um SPA, duas piscinas, um deck com vista para a praia, circuito de arvorismo e tirolesa e o Clubinho do Jacaré, com equipe treinada para entreter os pequenos. 82 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Além disso, quadras e um playground estão disponíveis nas áreas arborizadas do hotel. Na decoração do Resort, peças de arte popular e de artistas locais que expõem em galerias, como João das Alagoas e Maria Amélia, artista plástica e grande incentivadora da arte de Maceió, o que preserva a tradição artística da cidade. O Jatiúca Resort também é conhecido pelas parceiras do bem e obras de sustentabilidade – como a revitalização de praças dos arredores para uso da comunidade. A Lagoa da Anta ficará aos cuidados do hotel assim que houver liberação da Prefeitura, sendo também revitalizada. No Jatiúca, é possível encontrar ainda o suporte a alguns projetos sociais da região. Ao todo, são cinco ONGs parceiras que contam com a colaboração do empreendimento. Entre eles, o projeto “Pimenta da Tapera”, criado em 2004 pela Ong H2Sol e implementada pelo Instituto Eco Engenho, gera renda através do cultivo artesanal de diversos tipos de pimentas no município de São José da Tapera (AL). O produto é colocado à venda em pontos estratégicos no hotel e toda a renda obtida é revertida para a ONG responsável. Além deste, outros produtos disponíveis no guest service fazem parte de projetos sociais, como o “Mulheres de Fibra”, de Maragogi, que agrega produtos feitos com palha de bananeira. Já o Apala - Associação dos Pais e Amigos dos Leucêmicos de Alagoas – possui um grupo que produz artesanato, também vendido nas dependências O Diretor Geral do Jatiúca Resort, Claudio Cordeiro, informou que também há doação de materiais para várias entidades, como o Lar São Domingos, Hospital Portugal Ramalho e Igreja de São Pedro. REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 83


Localizado em Maceió, o complexo composto pelo Jatiúca Resort Hotel e Jatiúca Resort Flat possui 62 mil metros quadrados de muita área verde, com todo o lazer, conforto e tranquilidade de um hotel de luxo com infraestrutura de primeiro mundo, próximo ao centro turístico da capital de Alagoas, para quem deseja desfrutar momentos mais agitados. Cinco vezes ganhador do Certificado de Excelência do Trip Advisor, um verdadeiro oásis à beira-mar das águas azuis e cristalinas da praia de Jatiúca, em Maceió. Boa Viagem!

84 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Serviço Jatiúca Resort Av. Álvaro Otacílio 5500 Jatiúca CEP: 57036-850 Maceió • Alagoas • Brasil Tel: +55 (82) 2122.2000 reservas@hoteljatiuca.com.br www.hoteljatiuca.com.br.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

85


86 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

87


Paisagismo

PAISAGISMO

por Patrícia Lago

Pérgolas Criando ambientes!

Formada pela UFPE no curso de arquitetura e paisagismo, Patrícia Lago é natural do Recife-PE e reside em João Pessoa há 4 anos , onde também atua na área de decoração e paisagismo, área da qual se especializa e desenvolve vários projetos. /patricia.lago.125

Fotos: Reprodução

88 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

Das mais rústicas às mais sofisticadas, as pérgolas são elementos paisagísticos que, além de servirem como um ornamento para o espaço, protegem do sol e da chuva. Elas podem ser feitas de variados materiais, como madeira, ferro, PVC, concreto, bambu, etc. e servem de apoio para muitas plantas trepadeiras que deixarão seu jardim lindo e o ambiente bem acolhedor.


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 89


Qualquer área externa mal aproveitada ou de passagem pode se transformar num ambiente de convívio. O verão está chegando e vale a pena se proteger do sol e curtir o jardim sob a sombra de uma pérgola.

90 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

91


92 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

93


94 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

95


Blog: diycore.com.br Canal: diycore.com.br/youtube Facebook: facebook.com/diycore Instagram: instagram.com/diycore Email: contato@kamadori.com.br

96 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


PASSO A PASSO Luminária Árvore de Cano Materiais: - Cano de PVC de 2cm de diâmetro - Fio de Luz paralelo - Lâmpadas E14 (Aqui foram utilizadas 10) - Bocal de lâmpada E14 - Tinta Spray - Tábua de madeira - Fita isolante

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

97


Luminária Árvore de Cano

1 - Em um pedaço de tábua corte um quadrado medindo 20x20cm para fazer a base. Então você encontra o meio desse quadrado e faz um furo com uma broca do mesmo diâmetro do seu cano (no meu caso foi utilizado um cano de 2cm) e dê lixada até a madeira ficar bem lisinha.

2 - Começando pelo tronco da arvore, meça 12cm no cano e corte com uma serrinha. Lixe onde foi feito o corte para dar um acabamento melhor. E então apóie o cano na base, mas não cole agora.

3 - Corte outros 2 pedaços de cano, um medindo 5cm e outro 6cm. Essas medidas ficam a seu critério, solte a criatividade e faça da forma que achar mais bonito. Em uma das pontas de todos os pedacinhos que você cortar, independente das medidas que você escolher, meça 1cm ao redor de todo ele, faça uma cruz dividindo ele em 4 partes, pegue essa medida e desça até o risquinho que você fez e ligue as pontas formando um zig-zag. Então corte o cano nas marcações que você fez, lixe onde foi feito o corte e o resultado vão ser 2 pontinhas como se fossem triângulos. 98 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


4 - Passe o fio de luz por dentro da madeira até sair na ponta do cano. Para ramificar o fio de forma que ele distribua luz para todas as pontas da árvore, você vai precisar cortas os fios das ramificações 4cm maior do que a medida do seu cano, una esses pedaços ao inicial e os divida para cada lado, formando um V. Então você vai seguir fazendo os mesmos passos do fio e dos pedacinhos de cano até formar a estrutura e formato que você preferir e gostar.

A relação das medidas que utilizei foi esta (Medidas em cm):

5 - Para melhorar o acabamento das conexões e juntas, use massa corrida em todos os buracos e imperfeições, deixe secar e lixe bem até ficar tudo lisinho e com um acabamento bem bonito.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 99


6 - Com a estrutura pronta, conecte um bocal de lâmpada E14 em cada ponta. Para que eles encaixem perfeitamente dentro do cano, você vai precisar lixar a rosca da base. Então conecte-os nos fios, passe cola de cano e encaixe.

100 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

7 - Proteja o interior dos bocais com algodão e pinte tudo com a cor que preferir. Pinte também a sua base de madeira.


Veja também este tutorial em vídeo no meu canal do YouTube: www.youtube.com/diycore

Blog: diycore.com.br Canal: diycore.com.br/youtube Facebook: facebook.com/diycore Instagram: instagram.com/diycore Email: contato@kamadori.com.br

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 101


102 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


www.ximenesdantas.com.br

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 103


Moda eArquitetura: os diálogos entre croquis e projetos por Mayrinne Meira

Imagens: Reprodução

104 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


O universo do design é extremamente rico em formas, abundante em cores e vasto em criatividade, Seus segmentos se completam e diaprofuso em conceitos. áreas próximas inspirações e referênclogam, buscando nas cultuada delas é a Arte, mas Moda ias. A mais seguida e promovem belas simbioses, ao po e Arquitetura também acadêmica, como na Architectural nto de virar disciplina Association School of Architecture, em Paris. Coco Chanel, nos anos 1950, admitia pureza das formas, linhas retas e ve buscar referências na rticalidade da Bauhaus e Le Corbusier. Ela dizia que Moda, tal questão de proporção. E assim ela foi qual Arquitetura, era estilo clássico e elegante. Atualmen imortalizada com seu entre tantos outros que produzem essate, podemos destacar Gareth Pugh, Iris van Herpen, Issey Miya miscelânea fantástica ke, Hussein Chalayan, Nicolas Ghesquière, Viktor & Rolf. Tais diálogos vêm se ampliando, estilistas expandem seus desenhos e em especial, quando de decoração, seguindo uma visão estampas para objetos vestem casas com seus conceitos, esem que eles também São conhecidas do grande público tilos e inventividades. as coleções de home wear desenvolvidas por Giorgio Arma marcas como Versace e Missoni, alé ni, Karl Lagerfeld e mais esporádica. O Brasil também va m de outros, de forma de sucesso com nomes de peso coi consolidando alianças Slama para Montepaleone e Troussemo, entre outros, Amir au, Reinaldo Lourenço e Animale para a Dell Anno, Alexand Micasa e, mais recentemente, neste re Herchcovitch para marca mineira Print debuta no mundo mês de setembro, a com a SAVA, imprimindo suas estampa do decor em parceria s marcantes em sofás, almofadas e cadeiras. Esse diálogo, além de divertido, criati mostrando promissor do mundo dos nevo e dinâmico, vem se de decorar ambientes com peças cri gócios. A possibilidade passarelas e editoriais parece dissolve adas pelos ícones das dois campos, ou pelo menos flexibiliz r as fronteiras entre os a-las, e aproxima ainda mais o usuário do conceito do criad daquele de rigor técnico e beleza assin or, enchendo a vida ados pelos mestres da Moda.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 105


106 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 107


Click

DECORAÇÃO E ARQUITETURA por Thullyo Miranda

Através de suas lentes, o fotógrafo Thullyo Miranda percebe novas camadas do cotidiano, aplicando um sentido peculiar em coisas que passariam despercebidas. São viagens, pessoas, objetos e paisagens retratados com poesia.

108 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 109


110 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 111


112 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 113


114 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 115


116 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 117


Artes e Oficios ARTES E OFÍCIOS

edson matos:

talento é experiência Filmes negativos e cartões de memória guardam a carreira profissional do fotógrafo paraibano Fotografia também é arte e nada melhor que mostrar e homenagear quem mensalmente nos presenteia com suas imagens. Edson Matos é o nosso fotógrafo oficial e muitas das fotos da D&A foram captadas por suas lentes. São 32 anos de carreira e 3 deles estão nas nossas páginas. Além de fotografar arquitetura, Edson também trabalha com fotojornalismo para o jornal “A União” e também com os mais variados temas como gastronomia, moda, books, casamentos, 15 anos, formaturas, fotos sociais, eventos e, claro, com fotografias na sua mais pura essência registrando permanentemente um momento único. “Fotografia é vida e nela espelho minha visão de mundo, elas contam a minha própria história” Edson Matos. Assim, homenageamos toda nossa equipe que além destas páginas também carregam seus próprios talentos.

118 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 119


120 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 121


122 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 123


124 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 125


por Laisa Ronconi e João Neto www.ondecomeremjp.com.br

Roccia

Cozinha Contemporânea

Laísa Ronconi, analista de marketing digital, nascida em cozinha italiana, acostumada com a fartura espanhola, acredita que a comida tem poder. João Neto, empresário bom de garfo, não dispensa a cultura e o tempero de uma boa cozinha. Juntos formam o Onde Comer em JP, um blog criado para mostrar o que a gastronomia paraibana tem de melhor. www.ondecomeremjp.com.br /OndeComerEmJp

Fotos: João Neto

126 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

Este mês a nossa missão foi especial: visitar o Restaurante Roccia e conhecer as delícias servidas pelo Chef Onildo Rocha. No final do Cabo Branco, com uma vista privilegiada da orla de João Pessoa, o Roccia abriu suas portas há pouco mais de 3 anos e, durante este tempo, conquistou o paladar de muita gente com seu regionalismo inovador. De arquitetura sóbria, o Roccia combina sofisticação e leveza em sua decoração, misturando requinte e regionalismo sem seus ambientes.


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 127


Onildo vem colocando a cozinha paraibana à frente no cenário nacional, unindo a cozinha contemporânea com os regionalismos nordestinos em sua melhor forma e paladar. Em constante ponte aérea e sendo requisitado para os mais importantes eventos, desponta profissionalismo e nos coloca defronte a uma experiência única de sentidos e sabores. Nesta visita, fomos conhecer o Menu Degustação (R$115), um cardápio preparado para quem quer experimentar um pouco de tudo. Durante este ano, o Roccia explorou as possibilidades do queijo de cabra, criando pratos com este elemento. Este foi o norte de nosso jantar. 128 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Começamos com o Couvert – pão focaccia feito na casa, manteiga de ervas, concassê de tomates com pasta de queijo de cabra e tapenade de azeitonas pretas. Tudo muito leve e perfeitamente harmonizado com o espumante da casa.

A primeira entrada, chamada de Renda de queijo de cabra – Vieira – Maionese de coral – Agrião. A renda de queijo de cabra é bem crocante e contrasta perfeitamente com a textura macia da viera.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 129


Em seguida, a segunda entrada foi servida: Peixe – Feijão Verde - Bacon foi uma verdadeira surpresa, pois é um prato muito aromático e combina os elementos regionais de uma forma incrível!

Continuamos o jantar com os pratos principais. O primeiro, Camarão – Arroz Vermelho, combinou o camarão VG com o arroz da terra. Este é um prato que une dois ingredientes super nordestinos, mas que normalmente não se misturam. E o resultado não poderia ser outro

O segundo prato principal, Carré de cordeiro – Batata-doce, mesclou ingredientes regionalíssimos de uma forma encantadora: o sabor é único.

130 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Por fim, provamos uma das sobremesas mais famosas da casa: o Sorvete de Queijo de Cabra com bolo de macaxeira e caramelo de rapadura. Esta é uma sobremesa que conquista até os paladares mais exigentes.

Em uma noite muito agradável, conhecemos um pouco mais do que o Roccia oferece em seu menu: o equilíbrio entre ingredientes regionais e técnicas contemporâneas de gastronomia.

O Restaurante Roccia fica no Hotel Cabo Branco Atlântico, na Avenida Cabo Branco (4542). A casa funciona de domingo à segunda, das 06h00 às 10h30, das 11h00 às 15h00 e das 18h00 às 23h00. Telefones para mais informações: (83) 9.8827-7480.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 131


D&A Acadêmica D&A ACADÊMICA

Multifuncionalidade

Urbana

Um espaço multiuso e vibrante, conheça o projeto de Flávio Tavares A academia proporciona as mais diferentes reflexões permitindo compreender a força social e os mais diferente usos de cada profissão. A D&A compreende esta importância e valoriza o que é produzido por estes futuros profissionais dentro do ambiente acadêmico. Convidamos o graduando em arquitetura e urbanismo Flávio Tavares, orientado pelo professor Carlos Nome a apresentar um de seus projetos. Flávio propõe um empreendimento de uso misto que atende as mais variadas demandas existentes num só lugar. O cenário escolhido foi o centro de João Pessoa (PB), o terreno possui frente para duas ruas: uma principal, de frente para o parque Solon de Lucena e outra secundária, de fluxo menos intenso, com desnível aproximado de três metros. Essa característica foi tomada como premissa básica para o desenvolvimento da proposta: a interligação das áreas, de modo a permitir que o edifício torne-se um ponto de integração com a cidade por meio de espaços semi-públicos, estruturados de maneira a propiciar o caminhar através dos serviços por ele oferecidos, possibilitando dinâmicas de percurso que ora deixem o pedestre coberto ora descoberto, numa fluidez e ‘confusão’ de público-privado proposital para proporcionar a apropriação.

132 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 133


134 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


O grande diferencial do edifício é tornar-se um ponto permeável na cidade e através da sua elevação do solo sobre pilotis ocorra grande fluxo, uso e apropriação pelos transeuntes, daí o térreo ser pouco ocupado, com apenas 21,1% da sua área térrea edificada, deixando o restante do espaço para uso livre da população. Para possibilitar uma dinâmica de uso continuado ao longo do dia, escolheuse comércios-chave para alguns pontos estratégicos, de modo que em nenhum horário algum ambiente encontrese em desuso Os três últimos pavimentos são reservados ao uso habitacional de maneira a evitar conflitos de fluxo e privacidade. Para a lâmina de serviços, reservou-se dois pavimentos, de modo a oferecer uma multiplicidade de opções e ao mesmo tempo resguardar do grande fluxo térreo. O estacionamento foi implantado em dois andares, no subsolo, totalizando 67 vagas de automóveis e 36 para motos. Os dois pisos são iluminados e ventilados através dos rasgos na porção norte do terreno, que vêm desde o térreo até o último pavimento da garagem. Nestes pavimentos ainda prevê-se local para geradores alternativos de energia, reservatório inferior da caixa de água, bem como sua casa de bombas e depósitos.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 135


136 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 137


EmotionProdutora: Arquitetura 3D Fotorrealismo que torna projetos e empreendimentos em um produto mais atrativo e comercial Imagens em 3D andam de mãos dadas com a arquitetura, pois são uma forma mais real e efetiva de apresentar para clientes como será o resultado final de seus projetos. Porém, produzir-las demanda muito tempo de profissionais que por muitas vezes não conseguem em tempo hábil traduzir a sua real intenção. Há um atraso tecnológico que trava e prejudica a apresentação final. A Emotion Produtora sob o comando do 3D generalista, Athos Rojas, apresenta ao mercado paraibano uma solução mais rápida e realista. Especialista em produção de vídeos publicitários, a produtora agora abre um novo braço da empresa a Emotin Arq Vist dedicado à maquetes e ao novo produto no mercado local, o Tour Virtual, que consiste em animações em 3D de projetos arquitetônicos e de interiores. Visionário na arte 3D paraibana, Athos começou seus estudos em 1996, porém devido ao demorado processo e, até então, poucas soluções tecnológicas ele abandonou um pouco a ideia . Há aproximadamente quatro anos vislumbrou uma nova possibilidade de voltar a trabalhar com 3D, foram anos de planejamento e muita pesquisa.

138 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 139


140 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Parceria Emotion/Cubo3d

Ele nos explicou que no passado não havia liberdade criativa, e hoje isso ainda é uma dificuldade para muitos. Para fazer mudanças simples como em um sofá ou na iluminação é necessário fazer testes e cada um deles pode levar no mínimo cinco horas, resultando em uma barreira criativa e seu novo equipamento permite executar ferramentas em tempo real. “Agora faço 3D como sempre sonhei, com rapidez e liberdade criativa. A melhor ferramenta é aquela que te dá essa liberdade”, comentou. Tudo isso resultado da indústria de games que impulsionou o desenvolvimento de placas de vídeo, um computador comum nas melhores de suas configurações é equipado com 8 núcleos de processamento contra 3.800 núcleos de uma única máquina. Em termos mais simples: 35 computadores podem facilmente serem substituídos por apenas duas máquinas. “Existem três tipos de motores de renderização: o tradicional permite hiperrealismo em troca de longas horas de espera; o motor de renderização de videogame que é rápido, mas perde em realismo e uma última solução, a qual estou trabalhando, mistura o melhor dos dois mundos”, concluiu. São jogos de lentes, foco e desfoques, reflexos e arborização de alta qualidade. Uma ferramenta que otimiza o trabalho de arquitetos, designers de interiores e decoradores deixando-o ainda mais bonito. Para conferir as animações vale uma visita no site www.emotionprodutora.com para ter uma experiência completa.

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 141


Athos Rojas. Foto: Edson Matos 142 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


emotionprodutora@gmail.com (83) 9 8870-2447 Facebook: /emotionprodutora emotionprodutora.com#arquitetura-3d

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 143


144 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


NOVA LOJA NO MANGABEIRA SHOPPING | JOAO PESSOA PB | 83 3565.8444

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 145


Arquitetura & Luz Arquitetura & Luz

Aline Montenegro e Carolina Vieira

Luz e Convívio

A luz aproxima as pessoas adequando a atmosfera para reunir amigos e família.

Aline Montenegro Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela UFPB, 1998; Mestrado em meio Ambiente e Habitat Urbano – PRODEMA – UFPB, 2003; Pós-graduação em Iluminação e Design de Interiores – IPOG, 2010; Professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo do UNIPÊ de 2003 A 2014; Escritório Profissional Autônomo de Arquitetura, Interiores e Iluminação desde 1998; Parceria com o escritório de Iluminação da Light Designer Jamile Tormann em Brasília/ Madrid desde 2012. Professora da pós-graduação do Master em Arquitetura e Iluminação do IPOG/GO desde 2013; Professora convidada para Pós- graduação em Arquitetura de Espaços Efêmeros, com a disciplina Experimentos com Luz, arquitetura e design – IESP, 2015/2016; Sócia diretora do escritório M.V Arquitetura e Iluminação desde 2001. Carolina Vieira Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela UFPB, 2002; Sócia-diretora do escritório M.V Arquitetura e Iluminação desde 2002.

146 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

A SALA DE ESTAR, atualmente, tornou-se um espaço da residência que, além da função de receber o visitante, pode tornarse também a sala de TV/Home Theater. Que tipos de iluminação podemos utilizar? Primeiramente, devemos buscar aproveitar a abundância de luz natural, permitindo sua entrada através das esquadrias e aberturas, configurando uma arquitetura sustentável. À medida que anoitece e o sol não apresenta mais a força do dia, é que a LUZ artificial deve se apresentar. Ela se apodera do espaço, criando ambiências, cenas e atmosferas que serão vividas e vivenciadas de acordo com o uso desejado.


Fotos: Cristhian Woa

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 147


Na maioria dos espaços, o ideal é ter um sistema geral de iluminação, que dá uniformidade na distribuição de luz no ambiente como um todo. Deve-se definilo em conformidade com as exigências da ABNT, pois possibilita que as atividades inerentes a esse recinto sejam executadas sem dificuldades. O próximo passo é complementar este sistema geral com a iluminação de efeito, que permitirá a criação de ambiências e cenas adequadas aos diferentes usos que podem acontecer no mesmo espaço, como por exemplo, receber visitas ou assistir a um filme. É através deste sistema que podemos valorizar peças de decoração, revestimentos e as cores nas paredes. Estabelecido o sistema complementar, é hora de escolher as lâmpadas e luminárias. Buscando aliar consumo e qualidade, as lâmpadas LED, tecnologia em contínuo progresso, destacam-se cada vez mais nos projetos de iluminação. Desde placas integradas às luminárias, fitas de LED com maior potência ou tubulares LED que substituem com bastante eficiência as fluorescentes e podem se apresentar em sancas ou rasgos que percorrem parte do espaço da sala, banhando-a com a luz uniforme e compondo o sistema geral de iluminação. 148 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38


Na iluminação complementar, ainda usando a mesma tecnologia, as lâmpadas de LED com refletor dicroico ou Parabólico são uma boa sugestão, atentando para a angulação da abertura do facho da luz e para temperatura de cor ¹ da lâmpada. As que tem uma tonalidade mais amarelada (ou branco quente/morno) tem temperatura de cor baixa e são ideais para trazer aconchego ao ambiente, conferindo-lhe uma atmosfera acolhedora. As lâmpadas com temperatura de cor alta (branco frio) podem ser utilizadas, mas não conferem uma ambiência aconchegante, pois estimulam as atividades visuais e são mais indicadas para trabalhos laborativos. A tecnologia atual nos possibilita ainda o uso da automação para simplificar a criação das atmosferas desejadas, através da integração dos sistemas de iluminação e da definição de estados de ambiência pré-definidos. Confira com o projetista de iluminação o equipamento ideal para aplicar em sua sala e... Receba Bem!! Fotos: Cristhian Woa

REVISTA D&A - EDIÇÃO #38 149


150 REVISTA D&A - EDIÇÃO #38

Revista D&A Decoração e Arquitetura #38  

Capa: Valéria Simões e Marcos Nóbrega

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you