Page 1


Indice

17

Caraguá na Folia

27 34 36 38

14 18 30 32 Uma Feliz Cidade O Verdadeiro Pastel

Coluna do Jair

EXPEDIENTE

Revista da Cidade - Caraguatatuba Ano Vll Número 37 - Fevereiro / Março 2014

Casa & Decoração

4

Vida Real

Fatos & Fotos

REVISTA DA CIDADE

Ponto Final

Março 2014

Jornalista Responsável Roberto Espíndola - Mtb 6308 Colaboradores Jordelino de Paula Zéka Mario Percival Rangel Jair Nunes Fotos Gianni D’Angelo Luis Gava Arte & Diagramação Fabíola Espindola Manchester - England Produção Gráfica R.Espíndola & Associados Departamento Comercial Luiza Garcez

Publicação e Impressão Digital Graf Press Ltda., CNPJ 05.095.821/0001- 72, Rua Mario Valério Camargo 127 Cep: 12230-089, São José dos Campos/SP Escritório em Caraguatatuba Tel.: 12.3882-4596 12.99726-8310

E-mail: revistacaraguatatuba@gmail.com facebook.com/revistacaraguatatuba

Edição On Line: www.issuu.com/revistadacidade Para receber uma assinatura online da Revista da Cidade Caraguatatuba mande uma mensagem para:

revistacaraguatatuba@gmail.com


REVISTA DA CIDADE

5

Foto Meramente Ilustrativa

Marรงo 2014


6

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


nossa palavra

Este é o Caminho

E

m sua história recente, Caraguatatuba já promoveu seus Festejos Carnavalescos de várias formas. Eram animados os bailes no Náutico Clube, na Praia das Palmeiras, no Recanto Ana, na Ponte Seca, na sede do XV de Novembro, na rua Santa Cruz, no Arrastão, lá no Porto Novo, e por último no Princes Clube, desde a década de 50 até meados de 70. A partir de 1975, as Escolas de Samba, tendo a Tubarão como pioneira, veio para a avenida, dando um novo colorido e se transformando numa atração para nossa cidade, graças aos esforços e empolgação de algumas lideranças populares. Nesta mesma época criaram-se vários blocos carnavalescos, com destaque para o “Notei no Teu Semblante”, fundado em 1978, que durante seis anos atraiu moradores, veranistas e turistas. Tempo de Chico Tanque que, solitariamente, travestido de mulher, divertia a todos que circulavam pela rua Altino Arantes, na esquina com a Santa Cruz. Neste clima surgiu o “Bloco das Piranhas”, que por muitos anos foi uma grande atração. Mas os hábitos foram mudando e a empolgação carnavalesca desaparecendo. Acabaram-se os bailes, os desfiles das Escolas de Samba e o Bloco das Piranhas acabou descambando para os excessos de forma grosseira e agressiva que afastavam moradores e visitantes. Felizmente esta é uma fase superada. O que sobrou foi o Carnaval de Antigamente, promovido pela Fundacc, que há 16 anos reúne os foliões na praça Cândido Mota, para se divertir de forma sadia e sem excessos, incentivando outras iniciativas populares como o bloco dos “Devotos da Cheirosa”, já tradicional no Massaguaçu, ao qual se juntou o bloco “Tropa do Litro”. Os blocos “Do Urso”, “Das Piranhas”, reformulado, “Sem Noção”, “Azedou o Pé do Frango”, e o recém-criado “Gaiola das Loucas”, vão dando um novo formato

às comemorações carnavalescas em Caraguatatuba. O Carnaval teve início na sexta-feira às 20 horas, com o bloco “Gaiola das Loucas”, seguido pelo desfile do Corso de abertura, com a participação de foliões fantasiados, bonecões e carros antigos, percorrendo as ruas do centro até a praça Cândido Mota, quando foi lançado o Grito de Carnaval, ao som do grupo “Cordão do Lalá”. Este ano, com o apoio da Secretaria de Turismo, que disponibilizou Trios Elétricos para acompanhar os desfiles dos blocos, houve maior animação e participação popular. No “Bloco das Piranhas”, por exemplo, tendo como atração “marmanjões” travestidos de mulheres de forma hilariante, voltou a ser adotada a filosofia de sua origem: muita alegria e diversão com a participação inclusive de figuras conhecidas em nosso meio social, sem os excessos que vinham acontecendo. Muitas jovens senhoras, acompanhando seus maridos ou namorados e até crianças foram para a Avenida da Praia participar da brincadeira, cantando e sambando como nos velhos tempos. Sem o aparato empresarial que os desfiles carnavalescos adquiriram, este parece ser o caminho certo para as comemorações de Momo nas pequenas e médias cidades – os Blocos Carnavalescos e bailes populares, onde, sem enredo, sem fantasias temáticas e luxuosas, cada um pode se divertir a seu modo, improvisando de maneira criativa a forma de dar expansão à sua alegria e vazão às suas fantasias, por vezes reprimidas por muitos anos. Vamos apostar nesta ideia. Vamos nos unir para que neste formato Caraguá venha a ter o melhor Carnaval no mínimo, da região. Vale salientar o trabalho de lideranças como a de vários grupos organizadores de blocos, da Secretaria de Turismo e da Fundacc, que muito contribuíram para este “renascer” de nosso Carnaval, fazendo de Caraguá UMA FELIZ CIDADE.

Roberto Espíndola Março 2014

REVISTA DA CIDADE

7


Caraguá na Folia 8

REVISTA DA CIDADE

Março 2014

Alegria. Alegria.

Carnaval é isso!


O povo na rua. Livre, leve e solto. Não importa a idade o sexo ou a preferência sexual de cada um, o que vale é quebrar a censura para, pelo menos por alguns momentos, viver o sonho de ser feliz a seu modo, incorporando personagens, fazendo coisas que nunca teríamos coragem de realizar não fosse Carnaval. Esta é a grande magia deste período em que Rei Momo é o Senhor Absoluto.

Março 2014 Março 2014

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

9 9


Caraguรก na Folia 10

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


Marรงo Marรงo2014 2014

REVISTA DA CIDADE

11


Caraguรก na Folia 12

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


Marรงo 2014

REVISTA DA CIDADE

13


Em Caraguatatuba desde 1977, o Dr. Wilson Ducca é um dos mais respeitados e conceituados profissionais em Análises Clínicas de toda a região. Membro da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, formado em Farmácia e Bioquímica, com especialidade em Análises Clínicas pela Universidade Estadual de Londrina – PR, sempre atualizado e em sintonia com as mais avançadas técnicas e procedimentos, possuindo em seu currículo mais de 200 cursos de extensão universitária, com participação constante em congressos, simpósios, seminários e jornadas de capacitação em sua área de trabalho, dedica-se com entusiasmo a sua profissão, chegando por vezes, em casos de necessidade, a trabalhar 12 horas para supervisionar pessoalmente o funcionamento e os resultados de seu laboratório. Titular da Duclin – Laboratório de Análises Clínicas, com sede em Caraguatatuba, possui filiais em Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela.

Viva Mais Com Melhor Qualidade De Vida

À

medida que a ciência avança, tornam-se cada vez mais importantes as análises clínicas, laboratoriais e por imagem, como procedimentos auxiliares na identificação das disfunções e carências do organismo, contribuindo decisivamente para que o profissional médico possa diagnosticar e optar pelo melhor procedimento. 14

REVISTA DA CIDADE

2014 Março 2014

Para se ter uma ideia da amplitude deste trabalho, atualmente é possível realizar aproximadamente mais de 4.500 tipos de exames diferentes, abrangendo todo o funcionamento do organismo humano. Nesta entrevista, em que procuramos utilizar uma linguagem simples para que possa ser entendida pelo leitor, que por vezes ainda tem dúvidas sobre a necessidade destes exames, o Dr. Wilson Ducca fala sobre o assunto.


REVISTA DA CIDADE – Por que devemos fazer exames laboratoriais? DR. WILSON DUCCA – Em primeiro lugar, gostaria de esclarecer que esta entrevista é sucinta e de certa forma genérica, onde procuramos utilizar termos simples e de fácil compreensão. Mas, o assunto exames laboratoriais é de suma importância, daí nossa recomendação de que o leitor, sempre que necessário, procure informações mais detalhadas no próprio laboratório ou acesse o site www.duclin.com.br, onde podem ser encontrados esclarecimentos mais amplos e detalhados. Agora, por que devemos fazer exames laboratoriais? Se quisermos viver mais e com melhor qualidade de vida, é fundamental que saibamos os índices e ou dosagens dos principais elementos ou substâncias que fazem parte do nosso organismo, como por exemplo dosagem de glicose – diabetes, colesterol, índices hematológicos – hemograma, que informa se há uma anemia ou não, etc. RC – É preciso fazer exame de sangue periodicamente? WD – O seu médico é o profissional mais importante para indicação e o acompanhamento

dessa periodicidade, de acordo com a faixa etária, histórico familiar, hábitos alimentares, medicação em uso. Os valores esperados e encontrados no resultado do exame é que vão definir

Educar é a medida mais eficaz para se chegar à prevenção

a periodicidade necessária. RC – Qual a sua finalidade, no dia a dia das pessoas? WD – Uma das principais finalidades dos resultados de exames laboratoriais é reduzir as dúvidas que a história clínica dos pacientes, ou familiar, e que o exame físico fazem surgir no raciocínio médico. O r es u lta do do e xa m e laboratorial pode auxiliar na confirmação ou não de uma suspeita do clínico. Para que o Laboratório Clínico possa contribuir de maneira adequada para esse propósito, é

indispensável que todas as fases do atendimento ao paciente sejam seguidos dentro dos mais elevados princípios de correções técnicas, considerando a existência e a importância de diversas variáveis que podem influenciar, significativamente a qualidade final do trabalho. RC - Os exames laboratoriais têm importância na prevenção da saúde do paciente? WD - Sim. Hoje, a grande maioria dos pacientes tem acesso à mais moderna tecnologia, em termo de diagnóstico laboratorial em nossa cidade. RC - O que é eficaz na prevenção das doenças? WC - A meu ver, a medida mais eficaz é a educação. Educar é seguramente a medida mais eficaz para se chegar à prevenção, diagnóstico e controle das doenças. Hoje os pacientes, tendo acesso à mais moderna tecnologia, aos medicamentos de última geração, se ele não tiver educação, digo, informação para compreender e até mesmo aceitar a doença, reconhecer a importância do tratamento e aderir ao mesmo, para promover profundas mudanças, e de descobrir que pode ter boa qualidade de vida, Março 2014 2014 Março

REVISTA DA CIDADE

15


prevenindo e ou convivendo com a doença, ele irá sofrer as conseqüências do não conhecimento e tratamento correto, que fatalmente encurta a vida. A prevenção passa necessariamente pela educação e pela atuação constante dos profissionais de saúde; seu médico, seu laboratório de análises podem e devem orientar com conhecimento e respeito para uma vida saudável e melhor. RC - O hábito alimentar interfere nos exames laboratoriais? WD - Seguramente que sim. Dos seres vivos que habitam este planeta, o homem é o único ser vivo que sabe, ou que deveria saber, preparar seus alimentos corretamente, pois criou a ciência cujos princípios formam a arte de conservar a saúde; hoje, no entanto continua submetendo seu organismo a hábitos não saudáveis à sua saúde. Existe hoje muito modismo alimentar. Isso é bom, isso é ruim? O bom mesmo seria usar de bom senso ao escolher e preparar nossa alimentação de forma balanceada e usarmos a qualidade ao invés da quantidade e facilidade. RC - O que é a dieta habitual? Jejum para coleta de exames é necessário? 16

REVISTA DA CIDADE

Março 2014 2014

WD - É alimentar-se conforme seu hábitos do dia a dia sem modificações. Para alguns exames é recomendável um período de jejum para coleta de sangue principalmente. Para evitarem-se as interferências da dieta, o período de jejum geralmente é de 8 a 12h, podendo ser

O diagnóstico laboratorial pode encurtar o tratamento, minimizar o sofrimento, acelerando a cura reduzido para 4 horas na maioria dos exames. Porém, em situações de urgências, o médico pode solicitar a realização dos exames sem o jejum. O ideal é que não passem de 14 horas. RC - Água quebra o jejum? WC – Não. A ingestão de

quantidades pequenas no decorrer do jejum alimentar não prejudica a realização de exames de sangue. RC - A qualidade dos exames é importante? WD - De forma constante, buscamos sempre aprimorar o conhecimento através de eventos promovidos pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas e pela Sociedade Brasileiras de Patologias Clínicas como congressos, palestras, cursos e treinamentos, nosso e de nossos colaboradores. Investimos constantemente em tecnologia de última geração para garantir a qualidade necessária ao bom desempenho de nossa atividade. Automação, interfaciamento dos aparelhos, cadastro eletrônico único, códigos de barras, resultados online aos nossos pacientes e consulta de resultado dos exames atual e anteriores. RC - Qual seria a sua recomendação final? WD - O diagnóstico laboratorial pode encurtar o tratamento, minimizar o sofrimento, acelerando a cura, impedindo complicações que em alguns casos podem levar à morte. Por isso, precisa ser feito com rigor e seriedade.


F

atos&fotos

A vida da Cidade

T

Campanha da Fraternidade

endo como tema “Fraternidade e tráfico do ser humano”, foi lançada oficialmente a fase diocesana da Campanha da Fraternidade 2014, com missa realizada na Catedral do Divino Espírito Santo. Em reunião com os jornalistas, à qual compareceu o senhor bispo, representantes do clero diocesano e integrantes da imprensa do Litoral Norte, foram detalhados os objetivos e ações para o desenvolvimento da Campanha.

Convidada, a jornalista Priscila Siqueira, especialista na questão do tráfico de mulheres ,ressaltou que: “já na década passada foi detectada rota de tráfico na Via Dutra e “fornecimento” de mulheres pelo Sul de Minas Gerais, Vale do Paraíba e Litoral Norte. Este é um crime silencioso e difícil de contabilizar, mas faz parte da nossa realidade. Não apenas o tráfico passa fins sexuais que nos preocupa, mas também o trabalho escravo, da extração de órgãos e para doação “, disse ela.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

17


Uma Feliz

Com estilo de vida próprio, muitas belezas naturais, tranquilidade, conforto e toda a infraestrutura de serviços, Caraguá é uma atração para quem deseja viver bem

18

REVISTA DA CIDADE

Março 2014


z Cidade A qualidade de vida faz de Caraguá uma Feliz Cidade, não só para seus habitantes como para todos que a visitam ou vêm desfrutar de períodos de férias ou finais de semana prolongados. Transformando-se completamente nas duas últimas décadas, urbanizou-se com avenidas, ruas e praças, calçadas ou asfaltadas, além de um ambicioso projeto de arborização com palmeiras, de forma a dar destaque à paisagem emoldurada por suas praias e pela Mata Atlântica. Ampliou significativamente o saneamento básico, o atendimento à saúde, atraiu investimentos em todos os setores, tornando-se importante centro de comércio e prestação de serviços – o maior do Litoral Norte de São Paulo. Investiu em educação e formação de professores, adquirindo destaque em muitos de seus projetos, da mesma forma que a iniciativa privada ampliou a oferta de cursos de graduação, especialização e profissionalizantes. Obteve ainda uma significativa valorização imobiliária. Este desenvolvimento acelerado trouxe oportunidade de trabalho para todos, havendo carência de mão de obra no município.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

19


20

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


Estes são apenas alguns aspectos da vida da cidade. Na cultura, esporte e lazer o desenvolvimento não foi menos importante. Em matéria de esportes, além do Centro Esportivo e das escolinhas de esportes que se espalham pelos bairros, o Morro de Santo Antonio é uma atração para os amantes da Asa Delta. Tem também as pistas de skate, bicicross e um cartódromo. Para o lazer, as opções vão das compras nas lojas e shoppings, aos bares, casas noturnas, restaurantes com uma culinária requintada, passando pelos quiosques e esportes aquáticos ou as caminhadas pelo Horto Florestal em contato com a Mata Atlântica. Admirável foi o trabalho em prol da cultura. Caraguatatuba possui um dos mais modernos e confortáveis teatros dentre todas as cidades do interior do Brasil, onde se apresentam com frequência espetáculos de qualidade. Em Caraguá é possível assistir a peças teatrais, espetáculos de dança, shows variados, com muito mais facilidade e comodidade do que nas capitais e grandes cidades. O desenvolvimento artístico seguiu no mesmo ritmo com a criação de grupos teatrais, de dança, musicais e outras manifestações de arte, revelando talentos que se apresentam regularmente, com sucesso, em diversas cidades. O artesanato criativo e de qualidade vai se tornando uma referência, com nossos artistas participando de diversas exposições, tendo suas peças adquiridas por apreciadores e colecionadores tanto do Brasil como de outros países das Américas e da Europa. Nas artes plásticas além dos já consagrados Antonio Carelli, Gianni Parziale e Sandra Mendes, que se radicaram em Caraguá, já é possível encontrar obras de novos artistas que, através de uma linguagem própria, vão despertando a atenção. Muito mais teríamos para mostrar. Muito mais teríamos do que falar. Da cordialidade de nossa gente. Da religiosidade de nosso povo. Da culinária doméstica que mescla pratos de todo o Brasil e se consagra no churrasco domingueiro. Falar da paisagem que se renova, a cada novo ângulo que se focaliza. Falar das histórias e estórias que fazem parte do dia a dia. Como disse o poeta, “Caraguá é um sonho profundo, que começa neste mundo e não sabe onde acabar” Venha para viver esta FELIZ CIDADE. Março 2014

REVISTA DA CIDADE

21


A Melhor Cidade para a Melhor Idade

C

araguá vem se transformando num refúgio tranquilo e seguro para os integrantes da Melhor Idade, que já representam mais de 15% de nossa população. Com toda uma infraestrutura de apoio, que vem recebendo toda a atenção da municipalidade para que se torne cada vez melhor, com amplos recursos de atendimento à saúde, espaços específicos para suas necessidades e possibilidade de maior convívio social através do Cremi – Centro de Referência da Melhor Idade, do CCTI – Centro de Convivência da Terceira Idade Estrela do Mar e da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Caraguatatuba, além de sua topografia plana ao nível do mar e de suas belezas naturais, com possibilidade de maior convívio ao ar livre, a cidade se torna ideal para aqueles que buscam viver, no mais amplo sentido da palavra.

22

REVISTA DA CIDADE

Março 2014


Ser Rotariano Dar de si antes de pensar em si

M

uito se ouve falar de Rotary Clube e com certeza muitas de suas ações em prol da comunidade já beneficiaram nossos leitores. Mas nem todos sabem ou conhecem na verdade o que vem a ser o Rotary Clube, um clube de serviços fundado nos Estados Unidos em 1905 na cidade de Chicago, por um pequeno grupo de empresários , tendo à frente o advogado Paul Harris, com o ideal de transformar relacionamentos comerciais em amizades, tendo como objetivo estimular e fomentar

o ideal de servir como base de todo empreendimento digno, bem como ajudar o próximo, promovendo e apoiando. A partir deste embrião, adotando elevado padrão ético, o clube foi se desenvolvendo e ampliando suas ações, de forma a se transformar na maior e mais respeitada organização não governamental, filantrópica e social, sem fins lucrativos da humanidade, presente em 207 países, com 33054 clubes, congregando mais de 1.2 milhões pessoas. Só no Brasil existem mais de 52 mil rotarianos.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

23


Rotary Rotary Caraguatatuba Poiares História do Clube

I

ntegrante do Rotary Club Internacional, a história do Rotary Club Poiares se inicia no Ano Rotário 1989/1990 com a aprovação do Rotary Clube de Caraguatatuba, para a fundação de um clube adicional na cidade. Porém sua fundação só se realizou em 10 de fevereiro de 1993, sendo provisório até 27 de outubro de 1993, ocasião em que o Clube foi admitido em Rotary Internacional como Rotary Clube Caraguatatuba Poiares. O nome ROTARY CARAGUATATUBA POIARES foi adotado, como forma de reconhecimento ao esforço em prol da criação do novo clube por parte do Sr. Carlos Eduardo Correa da Costa. A relação do Sr. Carlos Eduardo com o nome Poiares se deve ao fato de sua família ser de origem da cidade de Poiares, em Portugal, e esse nome, POIARES, estar entrelaçado com a história de Caraguatatuba, uma vez que o Bairro Poiares desta cidade originou-se de um loteamento de terras pertencentes a ela. O Rotary Clube Caraguatatuba Poiares ao longo de sua história, além de participar de inúmeros eventos beneficentes ressaltando a campanha de erradicação da pólio em parceria com o poder público local, desenvolveu projetos marcantes,ajudando a transformar em realidade a esperança de muitos. O Rotary Clube Caraguatatuba Poiares foi responsável pelo Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário Jardim Santa Rosa, onde foram desenvolvidas as seguintes atividades: - Ciclo de Palestras (saúde/água/drogas) - Aulas de Alfabetização (orientação básica) - Reforço Escolar - Curso de Alfabetização “Educação para Jovens e Adultos” (parceria) - Projeto Saúde Bucal - Curso de Artesanato - Curso de Culinária - Iniciação Rítmica para Jovens - Programa de Assistência à Família (parceria) - Café Mensal para o Asilo

24

REVISTA DA CIDADE

Março 2014


- Café para “Luz do Caminho” -Intercâmbio de Jovens - Grupo de Amizade -Projeto Máquina de fazer saco de lixo para a Luz do Caminho -Doação de Sangue - Programa de Reforço Alimentar (parceria) - Programa Prevenção- Educar (parceria) - Projeto “Adote um Sorriso” - Projeto Geração de Renda - Projeto Melhoria da Habitação - Projeto Profissionalização de Jovens - Projeto Recreação e Lazer

Os trabalhos humanitários realizados pelo Rotary Clube Caraguatatuba Poiares o fizeram merecedor de credenciais internacionais e locais. • Prêmio por Realizações Significativas – TítuloConcedido pelo Rotary International, a um único Clube do Distrito, por extraordinários serviços prestados à comunidade através de um projeto, de forma que nenhum outro clube do Distrito receberá tal prêmio por projeto semelhante – Projeto Premiado “Saúde Bucal” realizado no NRDC Jardim Santa Rosa. • Reconhecimento Municipal de Utilidade Pública – Concedido pela Câmara Municipal de Caraguatatuba através da lei nº 905, de 31 de maio de 2001.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

25


26

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


Onde estão nossas

Lideranças?

É

preocupante o esvaziamento político em Caraguatatuba. A carência de lideranças é total. Não existem líderes com destaque, que por sua vida pública tenham penetração popular. Os secretários municipais, que ocupam seus cargos por períodos de curta duração, se sucedem sem qualquer destaque por seu trabalho. Na verdade, a aparência é que está havendo uma troca de favores políticos, sem preocupação com a qualificação profissional do indicado, que, por sua vez, não têm qualquer comprometimento com a vida e o desenvolvimento do município. Os nomes até aqui citados para a sucessão municipal de 2016 carecem de qualquer experiência político-administrativa. A Câmara Municipal, por sua vez, está composta por cidadãos que mal conseguem ter penetração em seu pequeno eleitorado, sem nenhuma ação de destaque em benefício da comunidade. A sucessão do prefeito Antonio Carlos é uma das mais difíceis para a vida política do município pelo que vem realizando em seus sucessivos períodos administrativos, pelo ritmo acelerado que liderou com eficiência

Jair Nunes *

e competência e pela nova dinâmica que a cidade vai exigir da administração do Governo Municipal para pelo menos manter o progresso e qualidade de vida que conquistamos. Serão grandes os desafios! “O amanhã” é um problema mais sério do que se imagina, que não pode ser deixado para ser resolvido às vésperas das próximas eleições municipais. Aqueles que se interessam pela vida política do município precisam começar a pensar no assunto, elaborando projetos, e já. O que se nota é que ninguém quer se arriscar em razão do volume de recursos que vai exigir a campanha eleitoral. Alguns esperam conquistar o apoio do prefeito para conseguir se eleger, mas é sempre bom lembrar que prestígio não se transfere e pode haver surpresas. Participei de campanhas políticas, fui eleito prefeito em 1983, mas tenho que reconhecer que aconteceram muitas mudanças e hoje é muito mais difícil e onerosa uma candidatura ao Governo Municipal. Fica o alerta. As eleições de 2016 podem nos trazer muitas surpresas e, infelizmente, desastrosas, se não começarmos a pensar no problema já.

* Jair Nunes, dedicou-se à vida pública, tendo sido prefeito de Caraguá de 1983 a 1988 e secretário de obras da administração municipal. É engenheiro e professor.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

27


Nova Diretoria da Associação Comercial

F

atos&fotos

A vida da Cidade

Em um evento social de confraternização, realizado em seu auditório, a qual compareceram a s s o c i a d o s, e m p r e e n d e d o r e s e convidados, foi apresentada a nova diretoria da Associação Comercial de

Caraguatatuba, tendo como presidente Roberto Dias das Mercês, contando ainda com a participação de 15 associados, que se dividem entre os cargos de vice-presidente, secretários, tesoureiros, diretores e conselheiros.

Desenvolvimento Sustentável do Litoral Paulista

C

omeça a se desenvolver o Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Paulista, que prevê ao longo dos próximos cinco anos intervenções em áreas de risco, beneficiando 25 mil famílias. Em reunião realizada em São Paulo com os secretários do Meio Ambiente, Bruno Covas, e da Habitação, Silvio Torres, Caraguatatuba, representada pelo vice-prefeito, Antonio Carlos Júnior, aderiu ao projeto, assinando o respectivo termo. O Projeto desenvolverá ações integradas e articuladas entre o Governo do Estado e os municípios litorâneos.

28

REVISTA DA CIDADE

Março 2014


Marรงo 2014

REVISTA DA CIDADE

29


O Verdadeiro Receita chinesa, introduzida no Brasil pelos japoneses, o pastel tornou-se um lanche popular, servido até como “aperitivo” em festas e coquetéis

S

aboroso. Tentador. Com múltiplos recheios tanto salgados quanto doces, consumidos em vários países do mundo, apesar das muitas histórias que existem, o pastel é uma receita chinesa, originária dos “rolinhos primavera”, adaptados às matériasprimas disponíveis no Brasil.

30

REVISTA DA CIDADE

Março 2014

Introduzido primeiramente no Rio de Janeiro, o pastel transformou-se num dos alimentos mais populares, principalmente nos estados do sul do Brasil, ganhando recheios diferenciados e saborosos de acordo com o paladar de cada região. São Paulo e Rio de Janeiro são os campeões no consumo de pastéis.


Pastel é Chinês I Curiosidade Histórica

ntroduzido no Brasil no século passado, apesar de ser uma receita chinesa, foram os japoneses os primeiros “pasteleiros”, que surgiram no Rio de Janeiro, fazendo-se passar por chineses, para evitar hostilidades por parte da população, já que à época, durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses eram aliados dos

nazistas, inimigos dos brasileiros. Sempre simpáticos, embora muitas vezes confundidos com outros povos asiáticos, como japoneses e coreanos, os chineses no Brasil se dedicaram à comercialização de refeições populares, citados até em uma marchinha carnavalesca que alcançou muito sucesso.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

31


HISTÓRIASDAVIDAREAL

Histórias da vida real vividas por personagens que moram em Caraguatatuba. Os nomes são fictícios

u t n e

v A a

Um

32 32

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

Março 2014 Março 2014

e d ra

V

o ã r e


Q

uando mudei para Caraguatatuba, vindo de uma cidade do Vale do Paraíba, estava saindo de minha adolescência. Sempre tive muitos namorados, gostava de me divertir e, muito cedo, conheci os prazeres do sexo, evidentemente sem que meus pais soubessem. Em Caraguá procurei fazer amizades, principalmente porque havia muitos rapazes de fora que vinham passar férias na época de verão. Conheci algumas vizinhas e colegas de trabalho, passando a fazer parte de um grupo para irmos a festas e nos divertirmos. Quando aqui cheguei existia na avenida da praia uma choperia chamada “Farol da Praia”, ponto de reunião dos jovens e de todos que queriam se divertir em clima de muita descontração. C o n h e c í a m o s p e s s o a s, “ficávamos” juntos em relacionamentos descartáveis, saíamos em grupos e por vezes íamos para o apartamento ou a casa de algum conhecido, onde rolava muita conversa, música, bebida e sexo. Normalmente ficávamos apenas com um só companheiro, mas por vezes, no auge do desejo, meio às escondidas, em algum cômodo, depois de beijos abraços e “amassos”, ficávamos com mais de um parceiro de cada vez. Era tudo muito louco, e por vezes, sem que percebessem, assistíamos a tudo que rolava, para depois ter estórias para contar. Se fôssemos citar nomes, muitas pessoas iriam se escandalizar. Como consequência de uma destas noitadas, engravidei.

Não preciso contar os problemas que tive que enfrentar, principalmente no seio de minha família. Quando procurei o rapaz com quem estive naquela noite para dizer que estava grávida, ele simplesmente me maltratou; só faltou me agredir fisicamente, usando palavras de baixo calão, dizendo que não era o pai da criança, que poderia ser de qualquer outro de nosso grupo de amigos ou até de um estranho. Passou a se referir a mim como vagabunda e prostituta, o que faz até hoje. Foi tudo horrível. Fragilizada, grávida e abandonada! Com o apoio de pessoas amigas e alguns parentes dei à luz a Mariozinho, meu filho, hoje com mais de oito anos. Em seu registro de nascimento não consta o nome do pai. Perante a sociedade, ele é filho de mãe solteira. Não sei como no futuro ele vai encarar a situação. Para mim, sei que João, com quem saí naquela noite e não usamos camisinha, é o pai. Mas para dizer a verdade, não tenho tanta certeza. Pensei em fazer um exame de DNA. Confirmada a paternidade, poderia exigir uma pensão para ajudar a sustentar meu filho, já que vivo de meu salário. Mas tenho medo. E se não for? A humilhação, a vergonha, os comentários, iriam prejudicar não apenas a mim, mas também ao meu filho. Quando converso com pessoas amigas, mais íntimas, as opiniões divergem. Não sei o que posso fazer

...Mas para dizer a verdade, não tenho tanta certeza...

Em Caraguá procurei fazer amizades, principalmente porque havia muitos rapazes de fora que vinham passar férias na época de verão. Março 2014 Março 2014

Maria da Conceição, comerciária, 32 anos

REVISTA DA CIDADE REVISTA DA CIDADE

33 33


Novas Cores! Nova Vida!

34

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014


C

araguá está se transformando numa cidade alegre, atrativa, cuja paisagem urbana por vezes chama à atenção por suas soluções arrojadas. As casas, que num passado recente eram de aspecto sombrio, embora confortáveis e de linhas arquitetônicas harmoniosas, ocupando amplos espaços, passaram a se destacar pelas novas cores adotadas na pintura externa dos imóveis .

Mesmo construções menores, geminadas, ou compondo condomínios horizontais, ganharam nova vida tornando-se mais alegres e atraentes pela harmonia das novas cores, mais condizentes com a luz, o sol e a natureza, típicas das cidades à beira-mar. Agora é só aproveitar a nova tendência para se abastecer da energia positiva transmitida pelas cores vibrantes.

Março 2014

REVISTA DA CIDADE

35


Conheça um pouco mais:

Uma Luta em Favor da Vida

F

atos&fotos

A vida da Cidade

A

ssociação de Combate ao Câncer de Caraguatatuba está completando 10 anos, graças ao trabalho e devoção de voluntários que lutam em favor da vida. Atendendo a mais de 500 usuários, pacientes cadastrados e familiares, sobrevive das participações da sociedade local e visitantes, do barracão de “geração de rendas”. O trabalho voluntário de todos tem como ações: Bingos, Jantares, Eventos, Bailes, Gincanas, Passeatas, Palestras e Festas na datas importantes. Desenvolve também programas de atividades planejadas para sua manutenção. Possui grupos de senhoras para artesanatos e vendas. Ao projeto “Pinta e Borda” com usuárias também. Ministram-se aulas de informática e aulas na padaria artesanal.

36

REVISTA DA CIDADE

Março 2014

Distribui alimentos, fraldas, cadeiras de rodas, camas hospitalares, e colchões especiais. Acompanha e orienta nos direitos sobre benefícios, fornece lanches durante o processo de quimioterapia e radioterapia aos pacientes. Está preparando um grupo de “artistas” para os principais eventos da cidade e da própria entidade. Pela importância de seu trabalho e pelo conforto, esperança e alegria que proporcionam as pessoas , no momento em que necessitam , o voluntariado da Associação de Combate ao Câncer tem um significado especial para os que têm a felicidade de viver plenamente a vida. Você pode se juntar a esta luta em favor da vida. Conheça melhor este trabalho voluntário. Serviço; ACCC – Rua Irmã São Francisco 190 Tel.:(012) 3881-2556.


Marรงo 2014

REVISTA DA CIDADE

37


Cartório

Função Social do Tabelião

T

odo indivíduo tem garantida constitucionalmente a proteção dos seus direitos individuais e coletivos, devendo a sociedade ser estruturada pelo Estado para oferecer tal garantia. Nesse contexto é que o Tabelião exerce sua função, como delegado do Estado na instrumentalização dos negócios e documentos jurídicos, adequando a vontade das partes aos ditames da lei, sempre com imparcialidade, fé pública e segurança jurídica, prevenindo litígios e reforçando o princípio da dignidade da pessoa humana, além de ser de suma importância para a sociedade, na preservação de sua memória. Embora de forma privada, o Tabelião presta serviço público, por delegação do Estado, outorgada por concurso público, no qual pode participar qualquer cidadão, desde que bacharel em direito. Atualmente o Tabelião, além de lavrar escrituras e procurações, fazer testamentos, reconhecer firmas, autenticar documentos e demais serviços já conhecidos, tem competência para praticar, dentro de certas condições, muitos atos que antigamente eram prestados somente pelo Judiciário, tais como INVENTÁRIO, SEPARAÇÃO, DIVÓRCIO, C O N V E R S Ã O D E S E PA R A Ç Ã O E M DIVÓRCIO, contribuindo, dessa forma, para a

Bel. Jordelino Olímpio de Paula

diminuição dos processos judiciais. Mas a atividade do Tabelião extrapola tal função, sendo ele um assessor, conselheiro, ouvinte e orientador, principalmente das pessoas menos favorecidas, que não têm condições de contratar os serviços profissionais de um advogado. Consciente desse papel é que, neste espaço, procuramos orientar e advertir sobre vários assuntos que entendemos ser de interesse de boa parte da população. Entretanto, temos sido cobrados para um maior aprofundamento nos assuntos abordados, cuja superficialidade reconhecemos, justificando pelo pouco espaço disponível e, também, pela complexidade de alguns temas. Assim, a partir desta edição passaremos a tratar os assuntos de uma forma mais completa, ainda que para isso seja necessário dividi-los em mais de uma edição. Os assuntos a serem abordados terão sempre alguma relação com nossa atividade como TABELIÃO DE NOTAS, de PROTESTO DE TÍTULOS e como Oficial de REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS e de PESSOA JURÍDICA.

Estaremos aceitando sugestões sobre assuntos a serem abordados, desde que pertinentes a nossos serviços, o que poderá ser feito pelo correio eletrônico (tabeliaocaragua@terra.com.br), ou pessoalmente no Cartório, situado na Avenida Presidente Campos Salles, 114, bairro Ponte Seca. O Bacharel Jordelino Olímpio de Paula é Tabelião de Notas e Anexos de Caraguatatuba tabeliaocaragua@terra.combr - www.cartoriocaragua.com.br Av. Presidente Campos Salles, 110/114, Ponte Seca - Fone 12.3886.4381 38

REVISTA DA CIDADE

Março 2014


Marรงo 2014

REVISTA DA CIDADE

39


40

REVISTA DA CIDADE

Marรงo 2014

Revista da cidade edição 37  

informações sobre Caraguatatuba, acontecimentos, atualidades, politica, noticias e tudo sobre o Litoral norte Paulista, Caraguá, Carnaval, e...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you