Page 1

#148 BRASIL netcult.com.br 2019 ANO 14

CAPA COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E CONFIRA O VÍDEO.

DR. AUGUSTO CURY 49 “DEVEMOS TODOS OS DIAS APRENDER A SER CONSUMIDORES EMOCIONAIS RESPONSÁVEIS”

MUNDO CULT

DNA DOS VENCEDORES

BEM CULT

SAÚDE & ESTÉTICA

ALMANAQUE CULT

CULTURA, MÚSICA & CINEMA


Inovar para ensinar, educar para transformar.


Uma escola humana e acolhedora Atento à realidade e às demandas de um novo tempo, o Gabarito tem como principal objetivo a formação de um aluno protagonista, capaz de se reconhecer como elemento da sociedade, de articular os saberes da vida real e utilizar a tecnologia de forma colaborativa. A nova unidade Rondon apresenta um conceito revolucionário quando o assunto é educação.

O nosso trabalho consiste em oferecer soluções educacionais completas e integradas, com materiais e ferramentas voltadas para o desenvolvimento dos nossos professores e dos alunos da EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL, ENSINO MÉDIO e PRÉ-VESTIBULAR. Aqui o aluno é incentivado a produzir conhecimento, construindo seu futuro e transformando o mundo. Estes são os pilares do Gabarito - Sistema de Ensino.

Salas de aula climatizadas Biblioteca Piscina semi-olímpica coberta e aquecida Unidade Rondon Ensino Fundamental II Ensino Médio Pré-Vestibular

Laboratório de Ciências Sala Cultura (teatro, dança, artes) Laboratório Inovação e Empreendedorismo Cinema e Teatro Sala Google for Education Espaço Maker Área de convivência com jogos Laboratório Happy Code Quadra coberta Área de convivência Cantina e refeitório Pátio coberto com mais de 1700 m²

Unidade Tiradentes Ensino Fundamental I

Unidade Princesa Isabel Pré-Vestibular

Uma das melhores estruturas entre todas as escolas do Brasil. nossos parceiros


EDIÇÃO_CULT 148 EDITORA CULT

UM ANO PROMISSOR! #148 BRASIL netcult.com.br 2019 ANO 14

DR. AUGUSTO CURY 60 “DEVEMOS TODOS OS DIAS APRENDER A SER CONSUMIDORES EMOCIONAIS RESPONSÁVEIS”

MUNDO CULT

DNA DOS VENCEDORES

BEM CULT

SAÚDE & ESTÉTICA

ALMANAQUE CULT

CULTURA, MÚSICA & CINEMA

Capa Dr. Augusto Cury Foto Divulgação

Ano novo, esperanças renovadas, otimismo e muito trabalho. É assim que iniciamos este ano, focados no compromisso de dinamizar nossa revista, nossos projetos e nossa relação com leitores, parceiros e anunciantes que nestes 14 anos contribuíram para que a Cult se consolidasse no mercado nacional de comunicação. O tema desta edição é “DNA dos Vencedores”, uma referência a empresas e empresários que sempre souberam transformar desafios em conquistas. A trajetória de alguns deles está em nossos cases de sucesso. Nossa capa destaca o Dr. Augusto Cury, psiquiatra, psicoterapeuta, pesquisador, escritor e autor da Teoria da Inteligência Multifocal, que analisa o processo de construção do pensamento, objeto de estudo em cursos de graduação e pósgraduação, e idealizador do programa Escola da Inteligência. Preparamos um conteúdo diversificado com temas atuais em comportamento, gastronomia, cultura, etiqueta, saúde, estética e qualidade de vida, além do Especial Avenida Rondon Pacheco e entrevistas especiais com personagens ilustres de nossa cidade. É assim que começamos este novo ano, com bons fluídos e uma revista surpreendente. Até a próxima!

Expediente

REVISTA COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E DIVIRTA-SE.

conselho de administração Célio Cardoso, Paulo Roberto Orlandini e Leonardo Regis Orlandini. gestão comercial / operações Célio Cardoso gestão de projetos Paulo Roberto Orlandini gestão administrativa Leonardo Regis Orlandini capa Dr. Augusto Cury foto Divulgação realidade aumentada Massfar colunistas e colaboradores Anita Godoy, Cássia Freitas, Dr. Alexandre Fernandes, Arlindo Drummond, Fernando Prado, Bruna Barcelos, Résia Morais, Lucas Bianchinni, Serifa Comunicação, GA Comunicação, Carina Alencar, Jéssica Côrtes, Agência Q9, Kelson Venâncio, Leticia Leles, Uberlândia Convention & Visitors Bureau, Márcia Chicorsqui, Marcos Maracanã, Mônica Cunha, Carlos Guimarães Coelho, Sonia Sampaio, Karina Gera, Lara Paulinny e Paulo Gabriel Jr, Geni Costa, Dr. Jorge Pfeifer, Hélio Mendes, Marcelo Picosse, Karolina Cordeiro, Thais Assunção, Toni Angeli, Margareth Castro, MarliSpini, Marcelo Mocellin, Mayron Avelar, Patrícia Caetano, Benito Salomão, Anderson Silva, Anna Paula Lemos, Thiago Muniz, Mauro Almeida (Ituiutaba) e Marise Romano (Uberaba). executivas de conta Flávia Tucci, Guiomar Domingos, Hedi Lamar Albino, Letycia Landim, Andressa Moreira, Flávia Almeida e Dediane Baptista. gestão de conteúdo Amanda Carvalho - Jornalista editora de moda Carina Alencar projeto gráfico Agência Sic editor e revisor Chico Lúcio - MTB MG 03682 JP diretor de criação | designer gráfico Jobcriativo - Jeferson Santos fotógrafos colaboradores Mauro Marques, Luciana Santos, Gabriel Rangel, Mayron Avelar, Marise Romano, Fernanda Belo e Simplesmente Fotografia - Ricardo Gentil. fotos conceito www.sxc.hu.com | gfxtra www.dreamstime.com | shutterstock edição de imagens Santos Edição-santosedicaodeimagem@gmail.com impressão CNEC Edigraf anúncios comercial@netcult.com.br - 34 3232-6600 versão digital www.netcult.com.br

Os anúncios, artigos e imagens publicados e assinados são de responsabilidade de seus autores. É expressamente proibido a reprodução, parcial ou total, sem autorização prévia dos seus autores. O conteúdo editorial desta edição não reflete necessariamente a opinião da revista.

6 _CULT

EDIÇÃO REGIONAL IMPRESSA E DIGITAL INTERATIVA

ÍNDICE 08 16 44 56 66 106 110 112 116 126

Cultura, música e cinema Saúde, estética e esporte Moda, turismo e comportamento

Entrevistas, negócios e opinião Política, educação, agronegócios, comunicação, economia, tecnologia e gastronomia Colunismo e acontecimentos

Uberaba por Marise Romano

Ituiutaba por Mauro Almeida

Mercado automotivo e investimentos Especial Avenida Rondon Pacheco e eventos

Av. João Naves de Ávila, 81 - Centro 34 3232-6600 Uberlândia - MG - CEP 38400-042 www.netcult.com.br revistacultnet @revistacult Para assinar: www.netcult.com.br Para anunciar: comercial@netcult.com.br


MATÉRIA COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E ASSISTA O TRAILER.

ALMANAQUE_CULT_CINEMA KELSON VENÂNCIO | JORNALISTA ARQUIVO PESSOAL | DIVULGAÇÃO

O QUE PODERIA SER VISTO COMO PAIXÃO SE TRANSFORMA EM UMA OBSESSÃO PERIGOSA

YOU (VOCÊ)

Sabe quando você começa a ver comentários demais nas redes sociais sobre uma série que você nem sabia que existia e diante disso atiça sua curiosidade em assistir pra saber se a produção é tudo aquilo que as pessoas estão comentando? Pois é, foi exatamente isso que aconteceu comigo em relação a “You” ou “Você” se preferir. Não sabia da existência dela até ver dezenas de amigos postando que se tratava de uma ótima série em cartaz na Netflix. Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma aspirante a escritora que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (Penn Badgley). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos e fará de tudo para conquistá-la - usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck. O que poderia ser visto como paixão se transforma em uma obsessão perigosa, uma vez que Joe não vai medir esforços para tirar de seu caminho tudo e todos que podem ameaçar seus objetivos. Assim que terminei de assistir ao episódio piloto eu já pensei: “pronto, viciei”. E de fato é exatamente isso que acontece quando você termina o primeiro capítulo. O roteiro é tão interessante que você se envolve completamente na história que está sendo contada a ponto de querer engolir todos os 10 episódios de uma única vez. E esta sensação aconteceu comigo até o quarto capítulo. Até então, a produção estava indo super bem e, sinceramente, impecável. 

8 _CULT

Com uma narrativa extremamente bem explorada que envolve diversos temas como a exposição exagerada nas redes sociais, querer viver uma “vida fake”, virtualmente falando, os relacionamentos cheios de interesses que as pessoas têm e a questão da confiança nos amigos e na pessoa amada. Tudo isso muito bem contado até praticamente a primeira metade de “Você”. Mas do capítulo 5 até o 7, a série tem uma queda drástica no jeito de explorar essa premissa tão promissora. De algo sério, tenebroso e aprofundado, passamos a ver nessas três partes uma espécie de comédia romântica adolescente. Felizmente, a engrenagem volta a funcionar muito bem no final e a série nos entrega uma conclusão bastante satisfatória. Além de abordar temas tão interessantes e bastante comuns nos dias de hoje, “Você” ainda nos dá de presente ótimas atuações dos atores que fazem o casal protagonista, ainda bem desconhecidos do público (até então). Elizabeth Lail e Penn Badgley atuam muito bem. Os dois parecem que foram feitos um para o outro e eles incorporam a fundo os seus personagens. Trabalham tão bem que sempre estamos torcendo para eles, mesmo sabendo das consequências deste relacionamento sombrio. A série ainda tem uma ótima trilha sonora, uma fotografia muito boa que mescla paisagens e cores românticas, com cenários lindos de Nova York e cores mais escuras para mostrar o lado de suspense da projeção. Se não fossem esses três episódios que citei anteriormente, teria dado nota total para “Você”, mas por causa disso acredito que minha avaliação está de bom tamanho. Vamos esperar a segunda temporada que já foi encomendada pela Netflix. Nota 7 Kelson Venâncio é jornalista, crítico de cinema e diretor-presidente da rede de mídias Cinema&Vídeo. www.cinemaevideo.com


10 _CULT


CULT_ 11


ALMANAQUE_CULT_TUDO DE BOM FERNANDO PRADO | COMUNICADOR MULTIMÍDIA LEO CROSARA | DIVULGAÇÃO

“SER ATOR É MUITO DIVERTIDO E DOLORIDO TAMBÉM”

DIEGO BECKER

Está mais complicado fazer humor agora do que há 5 anos? Você consegue hoje fazer o humor que você gosta e se interessa ou sente-se pressionado a agradar uma fatia do público? Humor é humor e sempre será. A forma com que a gente faz ou reaprende a fazer é que são elas, muita coisa mudou e mudou porque tem que mudar mesmo. Se alguma vez eu falar algo que atinja alguém de forma negativa, serei o primeiro a reconhecer meu erro e logicamente pagar por ele.

Diego Becker é ator e o país o conheceu principalmente através de suas participações no extinto Programa Pânico na Band, eternamente curioso como ele mesmo se define, Becker estará por inteiro em seus projetos, independente se é no palco ou no estúdio. Quem era o Becker antes do Pânico? Sempre fiz teatro, na escola, na igreja, aos 12 anos minha mãe resolveu colocar eu e meu irmão Daniel em um curso de teatro, ela inclusive o fez junto conosco, paralelamente fiz patinação artística, coral municipal na cidade de Gravataí, de onde sou natural, até que mais tarde aos 18 anos resolvi fazer um curso na grande Porto Alegre. Empolgado com tudo isso eu queria mais, conhecer novas pessoas, novos horizontes e novos métodos. Fui pro RJ, lá foram mais alguns anos de workshops, oficinas, cursos profissionalizantes e muito, muito trabalho no teatro. Permeei por anos companhias teatrais de renome, fiz “Rebú” viajando por 4 anos, depois “Quixote” da Cia. Ser ou Não Cena, na comédia integrei um grupo de improvisação teatral (Avacalhados) com Tatá Werneck, Fábio Nunes, Rafael Infante, dirigido por Fábio Porchat, recentemente fiz o espetáculo “O rei do mundo” adaptado do clássico Peer Gynt, com Eduardo Sterblitch que me conheceu, e anos mais tarde me chamou pra fazer parte da Trupe do Programa Pânico. Tenho uma gratidão muito grande pelo Edu, por todo seu carinho por mim.

12 _CULT

O Palhaço há séculos é aquele que tem a permissão de falar a verdade e entreter. Pensando nisso, como você cria seu material de trabalho? Meu material vem da observação do ser humano, há uma lista infinita de referências reais, outras nem tanto, outras não queremos aceitar a existência de tamanha a desumanidade. Mas estão todos aí na vida e, logo, na arte. Fazer com que esses personagens atinjam o público de alguma forma é maravilhoso. O Pânico na TV conseguia unir muitos humoristas em uma mesma proposta. Dá saudades? Sinto uma certa saudade de muitas coisas que vi e foram de alguma forma uma referência para mim. Novas mídias estão surgindo, tipos de humor vão e voltam. Me deixo levar pela corrente e vou me adaptando ao momento que estamos, aos trabalhos que estou também, enfim à maré que a vida me leva. 2019 promete ser o ano que mais vou trabalhar na minha trajetória, tenho projetos no Teatro, na TV, na internet, shows de humor, vou me arriscar no stand up também. Que venha 2019. Ah, aceito trabalho no cinema também, viu!? Ser ator é muito divertido e dolorido também. Fernando Prado é comunicador multimídia, apresentador de TV, Rádio e Eventos. Em seu site fala de comunicação, criatividade e agenda cultural. www.fernandoprado.com


CULT_ 13


ALMANAQUE_CULT_CULTURA CARLOS GUIMARÃES COELHO | JORNALISTA E PRODUTOR CULTURAL ARQUIVO PESSOAL | ELISA MENDES

LAILA GARIN, ALEJANDRO CLAVEAUX E BANDA CHEGAM A UBERLÂNDIA COM NOVA VERSÃO DO MUSICAL GOTA D’ÁGUA

A SECO, PARA LAVAR A ALMA!

“Andrea Alves parece ter o talento nato de juntar boas pessoas e construir grandes histórias” - Carlos Guimarães Coelho.

Um salto no tempo. Voam-se quatro décadas. Muita coisa mudou. Ao mesmo tempo nada. No intervalo de quase meio século, a arte comprovandose atemporal. Quando a centenária e recémaposentada Bibi Ferreira subiu ao palco para encenar Gota D’Água, nos idos 1970, o Brasil a abraçou com a força da fé cênica em dias melhores. Mais de 40 anos depois, a honra de defender Joana/Medeia, a Medeia da mitologia grega e a nela inspirada Joana, de Chico Buarque de Holanda e Paulo Pontes, passou a ser de Laila Garin, atriz cantora - ou seria cantora atriz? - que conquistou o país (e vários prêmios) na pele de Elis Regina, a Musical e agora repete o feito com sua performance em Gota D’Água (a seco), musical arrebatador que aterrissa em Uberlândia, no Teatro Municipal, dias 15, 16 e 17 de março. O musical Gota D’Água (a seco) abocanhou os principais prêmios do teatro brasileiro em 2017. A produção é de Andrea Alves, a mesma que assinou o também premiado Suassuna o Auto do Reino do Sol, que esteve em Uberlândia

14 _CULT

no ano passado. Andrea também é responsável por “juntar” os integrantes de outro musical, igualmente premiado, Gonzagão - A Lenda, do qual Laila Garin fazia parte, e dar origem à Barca dos Corações Partidos Companhia Brasileira de Movimento e Som, grupo de impressionante visceralidade musical que, junto de Andrea, ensaia mais uma grande surpresa ao público brasileiro: a versão musical para teatro de Macunaíma, sob direção da geniosa artista visual Bia Lessa. Mas, essa é outra história. O lance aqui é Gota D’Água. Andrea Alves parece ter o talento nato de juntar boas pessoas e construir grandes histórias. Recentemente foi destaque no caderno Ilustrada, do jornal Folha de São Paulo, ressaltando exatamente esta qualidade, somada à proeza de dar um novo tom à cena do teatro musical brasileiro, pautado pela brasilidade e diversidade de nossa cultura. Em Gota D’Água (a seco), o universo grandioso da obra original foi enxuto. Daí, a rubrica “a seco”. E reinventado. O numeroso elenco foi reduzido a Joana (Laila Garin) e Jasão (Alejandro Claveaux),


com apoteoses musicais conduzidas por cinco exímios instrumentistas. Dos 20 personagens da versão original, restaram os dois personagens principais e a encenação traz na trilha, além de Basta um Dia, Bem-Querer e o tema-título, Gota D’Água, canções que não integraram o original, como Cálice, Pedaço de Mim, Baioque e Mulheres de Atenas, entre outras. O espetáculo estreou no fim de 2016, percorreu uma jornada de absoluto sucesso (e premiações) em 2017, algumas reaparições em 2018 e retorna à cena neste 2019 com a turnê pelo país. A história, transposição da tragédia grega ‘Medeia’, de Eurípedes, nos leva para a realidade de um conjunto habitacional no subúrbio carioca, em remontagem do diretor Rafael Gomes. Como ‘a seco’ do título já indica, a montagem busca chegar à essência da história, através dos embates entre os protagonistas, Joana e Jasão, ainda que outros personagens do original também apareçam na adaptação. A nova versão da peça é focada em sua natureza política, cruelmente atual, mesmo sendo “menos política” que a versão de quatro décadas atrás. Há quem diga que a Joana de Laila Garin tem o mesmo vigor e voracidade da interpretada por Bibi Ferreira. Uma honra para Laila ocupar este lugar antes defendido por Bibi, considerada uma das maiores atrizes dos palcos brasileiros. Mas, Laila não é fraca. A cantora e atriz baiana já provou ao público sua potência, quando protagonizou o musical sobre Elis Regina, em 2014, que a fez ser (re)conhecida em nível nacional. O atual Gota D’Água (a seco) não se compara às montagens anteriores. Nem se pretende a isso. É uma outra peça. E aí reside sua potência. Alejandro Clauveaux, bom ator, de popularidade advinda também por suas participações em telenovelas da TV Globo, foi bastante elogiado pela composição de seu protagonista Jasão. Mas, a peça é mesmo de Laila Garin. Com a força de Medeia, ela confirmou-se merecedora de todos os seus sucessos anteriores. E se consagra, cada vez mais, como uma das grandes estrelas do teatro musical brasileiro. Gota D’Água (a seco) é musical arrebatador, para sair do teatro com a alma lavada. Traz não somente a catarse que as músicas de Chico e Pontes nos provocam, defendidas com virtuose pelo quinteto presente no palco, mas também é pontuado por interpretações viscerais de Laila e Alejandro. Em março, no Teatro Municipal de Uberlândia.

Outras “Gotas” A primeira montagem de Gota D’Água aconteceu em meados da década de 1970. Ela foi escrita a partir de uma releitura contemporânea e abrasileirada de Oduvaldo Viana Filho, o Vianinha, da história de Medeia e Jasão para a TV Globo. Na TV, quem estava na pele de Medéia/Joana era Fernanda Montenegro. Para os palcos, a transposição ficou a cargo de Chico Buarque de Holanda e Paulo Pontes. Antes da estreia, no Teatro Tereza Rachel, atual Theatro Net Rio, a montagem sofreu 116 cortes da censura federal. Bibi Ferreira interpretava Joana. Mesmo já sendo à época uma atriz veterana, o personagem foi um marco de sua trajetória como atriz. Além do elenco de 20 atores, havia dez bailarinos em cena. Ficou quase dois anos em cartaz no Rio de Janeiro e seguiu para São Paulo, onde fez mais 650 apresentações, sendo considerada uma das produções mais longevas da história, arrebatando vários prêmios, como o extinto Molière e o ainda existente APCA. Outras montagens vieram. Gabriel Villela assinou nova versão com Cleide Queiroz e Jorge Emil e mais 22 atores. Em 2006, Heron Coelho e Georgette Fadel repetiram o feito em uma versão reduzida (“Breviário - Gota d’água”) com ela, André Capuano e mais cinco atores. E, em 2007, foi a vez de João Fonseca trazer o seu olhar sobre Gota D’Água, com Izabella Bicalho, André Arteche, Thelmo Fernandes, Kelzy Ecard e mais seis atores. A nova versão, como as anteriores, faz jus à obra, considerada um marco na cultura brasileira. É uma grande honra que esta, diferentemente das anteriores, tenha chegado aos palcos de Uberlândia.

CULT_ 15


16 _CULT


CULT_ 17


BEM_CULT_ HARMONIA MARLISPINI | JORNALISTA MAURO MARQUES | FERNANDA BELO | SIMPLESMENTE FOTOGRAFIA - RICARDO GENTIL

EVENTO TEVE A PRESENÇA ESPECIAL DO BRASILEIRO LAMA JIGME LHAWANG

MEDITAÇÃO, O CONTATO COM O NOSSO VERDADEIRO EU INTERIOR

Vinte e um dias de Meditação Terapêutica Mindfulness e Harmonia Emocional Kindfulness com o Lama Jigme Lhawang. Inspira... expira... inspira... expira. Coluna ereta, corpo relaxado, pensamentos indo e vindo, com leveza. Olhos semicerrados. Foco no silêncio e no vazio. Conheci as delícias da meditação há apenas três meses frequentando o Centro Budista Drukpa e, desde então, gosto de dizer que sou uma meditante que pratica todos os dias. O interesse pelos ensinamentos budistas surgiu da necessidade de desligar o “botão automático” de um jeito de viver que nos leva a desprezar o presente e a valorizar o passado e/ou o futuro. Quem nunca perdeu uma noite de sono preocupado com o trabalho? A meditação nos leva ao contato com o nosso verdadeiro eu interior e, a cada prática, mais nos aproxima de nós mesmos. Com isso, aprendemos a viver o agora e a valorizar o quê temos e não o quê nos falta. E foi assim que o conhecimento da prática meditativa

18 _CULT

e o encontro com novos amigos de alma do Centro Drukpa me trouxe novas perspectivas e encerrei 2018 feliz e animada. Tranquila com o rumo que a minha vida tomou em tão pouco tempo, o começo deste ano me reservou uma nova surpresa: a vinda à Uberlândia do brasileiro Lama Jigme Lhawang, professor, tradutor, terapeuta e Mestre de meditação na tradição budista dos himalaias. Poderia um ano começar de maneira mais auspiciosa que esta? E foi no Retiro que acontece todos os anos num local paradisíaco, às margens da Represa de Miranda, que pude conversar com o Lama Lhawang sobre os benefícios da meditação. Perguntei a ele como a prática de Kindfulness, a ciência da Bondade, pode melhorar nossa vida no dia a dia. Eis a sua resposta: “A gente vive hoje num mundo corrido, muito atarefado, com ocupações diversas e demandas e desafios também diversos para sobreviver e se manter


transitória, livre, as mudanças que ocorrem, vida e morte. Existe todo um processo de viver que inclui as situações surgirem e também cessarem. O próprio corpo surge e um dia ele cessa. Kindfulness vai trazer esse olhar, essa presença de uma forma gentil que ilumina, compreende e acolhe o processo de viver”, finalizou Lhawang. Que os ensinamentos de bondade, compreensão e amorosidade do Lama possam criar causas positivas para a realização de nossos projetos pessoais e coletivos neste ano que se inicia. Feliz 2019! MarliSpini é Jornalista e Assessora de Comunicação e Eventos.

num certo ‘status’ no qual foi introduzido pra gente enquanto a gente crescia e se tornou adulto. Só que a manutenção disso é muito desafiadora, desgasta muita energia, ocupa muito a nossa mente, as nossas emoções. Aqui no retiro, eu trabalho com Kindfulness e o que significa Kindfulness? Significa bondade, bondade plena. Então, é a gente trazer um pouco de bondade para si mesmo, para se acolher com gentileza, se compreender, aceitar até mesmo as nossas sombras, as nossas dificuldades, as nossas limitações, iluminá-las para que surja um espaço de contemplação, aonde não há todo esse desgaste que acontece quando nossas expectativas são constantemente quebradas e por que elas são quebradas? Porque os nossos desejos não estão correspondendo à realidade do movimento natural da vida, que é o movimento transitório. Então, a meditação e Kindfulness fazem com que a gente possa se aproximar da realidade da vida. Não é criar um novo estado mental, digamos, separado do movimento da vida, mas é aproximar com gentileza, compreendendo a natureza da vida e o movimento natural de nossos corpos, das nossas mentes, de nossas emoções, de forma que a gente vá desgastando muito menos energia. Na vida temos muitos focos estressores e a abordagem que muitas pessoas fazem é trocar os focos estressores, por exemplo: estou me estressando no trabalho, então vou ao cinema ou ao barzinho com os amigos. Troco o foco com algo que não me estressa, mas ao mesmo tempo não tenho a sabedoria de saber se este novo foco vai me proporcionar um alívio momentâneo ou se é algo que realmente vai erradicar as causas do meu estresse. O trabalho de Kindfulness não só alivia os nossos sintomas e reduz o nosso estresse, mas vai fazer você compreender com gentileza as estruturas internas por onde esses desgastes surgem, os valores que projetamos em certas coisas, os sentidos que damos a uma pessoa e à outra, os vínculos que vamos criando com pessoas e situações, as fixações que a gente tem, os referenciais de vida que a gente sustenta. Então, muitos deles não estão de acordo com o que é real, com o movimento natural da vida CULT_ 19


BEM_CULT

PUBLI EDITORIAL instituto de neurorradiologia e radiologia intervencionista DIVULGAÇÃO

instituto de neurorradiologia e radiologia intervencionista

TRATAMENTO DOS MIOMAS UTERINOS SEM CORTES OU CICATRIZES EMBOLIZAÇÃO DOS MIOMAS UTERINOS Miomas Uterinos O que são? Miomas instituto uterinos são tumores benignos (não de neurorradiologia e radiologia intervencionista cancerosos) da porção muscular do útero que podem causar dor, sangramento, sintomas urinários por compressão sobre a bexiga e dificuldade de engravidar ou manter a gravidez. Como tratar? Dentre as opções terapêuticas existentes, destaca-se a Radiologia Intervencionista, que realiza o tratamento minimamente invasivo dos miomas uterinos utilizando a técnica denominada embolização dos miomas uterinos, ou embolização das artérias uterinas, realizada através de um diminuto orifício na pele da região da virilha, sem cortes ou cicatrizes e sem a necessidade de retirada do útero. A embolização das miomas normalmente requer uma internação, em geral, de apenas uma noite. Em média, 98 por cento das mulheres que tiveram a experiência relataram alívio significativo ou total de sangramento, de dor e/ou sintomas relacionados.

PRINCIPAIS VANTAGENS E BENEFÍCIOS DA EMBOLIZAÇÃO DOS MIOMAS: • Minimamente invasivo, menos agressivo ao organismo, com uso de tecnologia de ponta, sem cortes ou cicatrizes • Preserva o útero, não havendo a necessidade de retirada do mesmo, possibilitando que a mulheres possam engravidar futuramente. • Não é necessário anestesia geral; • A internação é mais rápida, em geral por 24 hs; a paciente retorna mais rápido para o conforto do lar. • O pós operatório é menos desconfortável quando comparado a outras técnicas cirúrgicas, como por exemplo a histerectomia, é menos doloroso, mais rápido. • A recuperação é mais rápida por não ter cortes, cicatrizes, não precisa retirar pontos e a paciente retorna mais rápido para as suas atividades do cotidiano • Substitui cirurgias convencionais, como a histerectomia. • A embolização evita a necessidade de transfusão de sangue, que é mais frequente na histerectomia. • Os efeitos da embolização são permanentes e muito raramente será necessário um tratamento adicional

O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

CATETER NA ARTÉRIA UTERINA INTRODUZIDO ATRAVÉS DA VIRILHA

20 _CULT

ARTÉRIAS NUTRIDORAS DO MIOMA SENDO EMBOLIZADAS


SAIBA MAIS SOBRE A EMBOLIZAÇÃO DOS MIOMAS:

WWW.MIOMA.UDI.BR /institutoirradia

na pele) na região da virilha, obtendo-se acesso ao espaço intravascular (artéria), e por meio de cateteres e fios-guia, sob orientação radiológica, navega-se de forma endovascular até as artérias que irrigam os miomas, que são ocluídas (fechadas) com o uso de

@rodrigo.padre

microesferas. Estes materiais e equipamentos utilizados nos procedimentos intervencionistas compõem o cenário de uma das áreas mais avançadas da medicina atual, utilizando assim tecnologia de ponta.

Apenas as artérias que nutrem os miomas são embolizadas (embolizar significa ocluir, fechar), deste modo tratando os miomas e preservando o útero, que não precisa ser retirado, como nas técnicas convencionais, enfatizando-se que o procedimento é realizado sem a necessidade de anestesia geral. ANTES DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

APÓS O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

Múltiplas artérias nutrindo os miomas

Oclusão das artérias que irrigavam os miomas

O IRRADIA tem como diretor o Dr. Rodrigo Padre, especialista em Cirurgia Minimamente Invasiva, Neurorradiologia Intervencionista, Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular. Dr. Rodrigo Padre CRM 59.389 Contatos: COT - Centro Oncológico do Triângulo: (34) 3291-3500 Consultório Hospital Santa Genoveva: (34) 3239-0300 Sala Híbrida Hospital Santa Genoveva: (34) 3239-0292 contato@irradia.med.br www.mioma.udi.br | www.irradia.med.br CULT_ 21


BEM_CULT_SAÚDE THAIS ASSUNÇÃO | NUTRICIONISTA E COACH ARQUIVO PESSOAL | SXC

SAIBA COMO VOLTAR PARA A ROTINA SEM ESFORÇO

CORPO Não é novidade que na época de festas de final de ano todos nós saímos um pouco da dieta. Afinal, viagens, reuniões com amigos e família, comidas típicas... ninguém aguenta ficar só na vontade, não é mesmo? E nem deve! O ato de se alimentar, de comer, é muito mais do que apenas colocar a comida no prato, envolve sentimentos, situações sociais, confraternização com pessoas queridas, e ninguém deve se restringir ao ponto de evitar esse tipo de situação, ou não aproveitar apenas para “manter o foco”. Dito isso, como perder aqueles quilos que surgiram após o final do ano? O segredo é: voltar à sua antiga rotina! Em primeiro lugar, a maioria dos quilinhos a mais que vemos na balança após o excesso alimentar é retenção de líquido, ou seja, o acúmulo de líquido causado pela ingestão de alimentos que não estávamos acostumados e um desequilíbrio momentâneo do nosso metabolismo. Então como fazemos para diminuir esse inchaço e perder os quilos que realmente são de gordura? O primeiro passo é focar nos líquidos, muita água, muitos chás de infusão e sucos naturais, eles vão ajudar seu metabolismo a se estabilizar novamente. A gordura vai ser eliminada de acordo com a sua volta à rotina de sempre, tanto alimentar quanto de exercícios físicos. Não se esqueça dos exercícios, hein?! A questão é, não existe dieta milagrosa para perder 5 quilos em uma semana sem sofrer com o efeito sanfona depois. Então, foco na alimentação saudável e nos exercícios, e seu corpo vai voltar ao que era, no tempo dele, sem extremismos e sem nada radical, apenas a rotina de sempre. O caminho para um corpo saudável e que nos agrade é baseado na constância, em sempre continuar mesmo que, às vezes, existam obstáculos e barreiras. Thais Assunção é nutricionista e coach, especialista em nutrição vegana e vegetariana, funcional, comportamental e emagrecimento. Instagram: @thaisassuncaonutri

22 _CULT


CULT_ 23


BEM_CULT_ NUTRIÇÃO JÉSSICA CÔRTES | NUTRICIONISTA E COACH DE EMAGRECIMENTO ARQUIVO PESSOAL | SXC

É MAIS IMPORTANTE TREINAR O CÉREBRO DO QUE SEGUIR A DIETA OU FAZER EXERCÍCIOS FÍSICOS

AUTOCONTROLE NO EMAGRECIMENTO

Para emagrecer e manter o peso a longo prazo é mais importante treinar o cérebro do que seguir uma dieta à risca ou fazer exercícios físicos regulares. Qual é o erro mais comum das pessoas que tentam emagrecer? Acreditar que precisamos tratar só o corpo para perder peso. O médico receita o medicamento, a nutricionista dá a melhor dieta, a pessoa entra na academia e mesmo assim não consegue emagrecer. Isso porque enquanto o corpo está tentando emagrecer sua mente está lutando contra. É a mesma coisa que querer apagar o fogo com gasolina. É mais importante então treinar o cérebro do que adotar uma dieta específica? Sim. O autocontrole é a raiz de tudo. O cérebro come antes da boca. Antes de comer, você já planejou, sentiu, salivou. O cérebro de sobrevivência quer que a gente coma o tempo todo para se prevenir da escassez. Já o cérebro emocional quer que a gente coma para fugir de algo ou preencher um vazio. É preciso trabalhar para dominar esse inconsciente e ter controle sobre os alimentos. Precisamos criar uma blindagem emocional, para que a pessoa seja capaz de dizer não quando lhe oferecem um doce. As pessoas sempre vão oferecer comida, você vai num jantar ou festa,

24 _CULT

vai continuar em sociedade. É impossível dominar as variáveis externas. Você só vai emagrecer se tiver um controle interno sobre o meio externo. O meio não vai mudar, não tem como tirar tudo da sua frente, você que precisa mudar. Por que é tão difícil resistir a tentações? Nosso cérebro inconsciente sempre opta pela economia de esforço. Procuramos o caminho mais fácil em tudo, a indústria sabe disso e facilita nossa vida com alimentos prontos. Para mudar, temos que procurar o caminho mais difícil. O hábito é como se fosse uma estrada de terra. Quanto mais você passa por ela, mais funda e mais larga ela fica. Para criar um novo hábito você precisa formar uma nova estrada, achar um novo caminho, ainda cheio de obstáculos. E isso tem que ter uma primeira vez. É aí que o coach entra, ensinando a pessoa a construir novas estradas neurológicas com prática e repetição. Com o tempo, o cérebro acaba se esquecendo do caminho antigo e optando pelo novo. As pessoas se fazem diariamente a pergunta: por que não consigo emagrecer? Essa foi a pergunta que mais ouvi durante minha vida profissional. A resposta está no inconsciente. Sem saber disso, a pessoa não vai conseguir emagrecer.


6%

de desconto para pagamento no dinheiro

cartão

fidelidade

Qu

R.

Serviço de entregas

Te n

Av .Cip

ria

no

De

l Fá ver o, 6 4

0

R.

.V irm

on

int

ino

Bo

cai

úv a

Ciprianne Restaurante

Churrasco aos sábados

de

s

(34) 3236-0707 (34) 9 8407-9465

Ciprianne Restaurante self-service

CULT_ 25

/cipriannerestaurante

@cipriannerestaurante


BEM_CULT_ESTAR BEM MÔNICA CUNHA | JORNALISTA BRUNO FERNANDES | MAURO MARQUES

“NÃO FUI SÓ PROFESSORA, QUIS SER ESPOSA, MÃE, A GENTE NÃO PODE SE DIRECIONAR PARA UMA RUA SÓ, TEM QUE TER MUITAS VIAS”

DONA CORA

Era uma entrevista com dia e hora marcados com uma semana de antecedência. E acabou virando uma visita. Daquelas que a gente chega, pega o fio da meada da prosa e segue tarde afora com casos, reflexões e, claro, muito café. Chegamos pontualmente às 14 horas ao lar de dona Cora. Era uma quinta-feira de muito calor. Ana Cristina, uma das funcionárias, abriu o portão e o verde na frente da casa fez o calor logo ir embora. Entramos e perto da escada havia o piano. Na parede, o retrato da dona da casa. Atravessamos a sala e vi a minha entrevistada sentada na ponta da mesa de jantar, conversando com alguém. Era o genro. Cumprimento ambos e escolho um lugar. Fico ao lado de dona

Cora. Ela que assina Pavan Capparelli e é referência quando a gente ouve ou fala sobre música. Antes de começarmos, Ana pergunta se aceitamos um cafezinho. Não costumo recusar e aceito de prontidão a gentileza. E a bebida tão comum aos mineiros, seja a hora que for, é uma das paixões de dona Cora. Ela confessa que ama um bom café e me sinto à vontade diante dela. Descobrimos mais uma afinidade. Somos do mesmo signo, capricornianas, aniversariantes de dezembro. Me dou ao direito de me sentir amiga da musicista que preza os amigos que tem. E vai me contando sobre duas em especial, Ieda e Marta, irmãs. Elas foram vizinhas durante anos. “Nós tínhamos as mesmas bonecas. Brincávamos sempre juntas”. E logo vem uma risada gostosa quando dona Cora revela que deram a uma das bonecas o nome da professora de piano, Amanda. Ela faz uma pausa e traz uma das certezas da vida dela: “Era uma amizade intensa mesmo. Eu tenho muitos amigos. Lecionar música trouxe muitos amigos, os estudantes viraram amigos”. E muitos tornaram-se professores inspirados na habilidade da mestre. Enquanto conversamos, há o som dos acordes de um violino. Há alguém estudando no segundo andar. Uma trilha que se completa pela cortina inusitada que divide a copa da sala. Ela é feita de cristais unidos por elos de metal. Desvio o olhar para espiar, mas atenta à conversa. Percebo que a cada passagem do vento ela canta. Sim, como sinos em miniatura. Não podia ser diferente onde há melodia até na voz de quem mora ali. O jeito que dona Cora pronuncia as palavras é como estar em um concerto. Frases suaves, afinadas pela experiência de vida e elegância de alma. Mais ouço que pergunto e conheço um pouco mais dessa senhora que tem recentes 93 anos. Teve bolo de aniversário. Mas ela admite não queria muito comemorar. “A velhice chega e toma conta da gente. É tão difícil, mas nós temos que enfrentar aquilo que aparece na nossa frente”. Não vejo nenhum traço de fraqueza apesar da idade. Sinto a força de quem passou por várias dificuldades durante o caminho do sonho e da vocação, mas que foi e é muito firme nas decisões que tomou ao longo da vida.

26 _CULT


Desde menina, sabia o que bem queria. Filha única de Angelino Pavan e da modista Adélia de Oliveira Pavan, ela cresceu no centro da Uberlândia. Foi estudar fora. Saiu cedo, tinha apenas 17 anos e o apoio dos pais. Fez o curso superior de Geografia e História, na PUC de São Paulo. Estudiosa que era, ainda se formou no Conservatório Dramático e Musical da capital paulista. Voltou com um objetivo muito claro que compartilhou com o pai: “queria fundar uma escola de música em Uberlândia e eu quero que essa escola tenha um curso superior para que a gente possa transmitir conhecimento para a mocidade uberlandense”. Foram sete anos amadurecendo a ideia, não queria nada de improviso, queria algo que se perpetuasse. Era um sonho dela, mas que muitos tomaram para si. “Fui me cercando de pessoas que pudessem ajudar.” O marido Vitório Capparelli, que entrou em contato com o ministro da Educação na época, o ex-governador Rondon Pacheco e tantos outros que, como ela mencionou, tinham raízes da cultura de Uberlândia. E lá se vão mais de 60 anos formando tantas pessoas. E ela faz a matemática do ensino: no ano passado cerca de 2400 alunos estavam matriculados para estudar de instrumentos ao canto no Conservatório, onde ela vai uma vez por semana. Para quem ainda não sabe, dona Cora criou a faculdade de artes. O pedido feito a ela veio do então ministro Tarso Dutra. Ela pesquisou, buscou se informar e em quatro meses entregou o projeto com custos, cronograma e tudo que exigia para os cursos. Em janeiro de 1974, as portas da Faculdade de Artes se abriram. A memória vem trazendo as histórias e a mão direita de dona Cora vai desenhando no forro. Movimentos orquestrados pelas lembranças. “Eu fundei quatro escolas e acho que trabalhei dentro da minha possibilidade. E não fui só professora, eu quis ser esposa, mãe, a gente não pode se direcionar para uma rua só, tem que ter muitas vias”. “Eu acho que é muito mais importante onde a gente põe o amor” É neste momento que chega o caçula, o médico Sílvio Capparelli. Dá um beijo na mãe e segue para a cozinha. Hoje, dona Cora é mais caseira. Sai pouco, mas tem um hábito que muitos deixaram perder. Ela telefona muito. “Algo que me liga muito aos amigos é o telefone”. Uma rotina que alimenta os laços. Dona Cora ainda toca um pouquinho a cada dia. Tem aulas de inglês e é uma leitora disciplinada. Tem semana que lê pelo menos três livros. Faz tricô quando é possível e ensaia todo sábado para o coral da Catedral Santa Terezinha para missa das 7 da manhã de domingo. “Foram tantos anos trabalhando com o coral. Quando comecei, eu tinha pouco mais de 12 anos. Faço questão de manter esse ritual”. Que para ela significa estar mais perto daqueles de quem herdou a fé, principalmente da avó paterna que sempre foi muito religiosa. “Diariamente, às 6 da manhã, ela estava na igreja e não tinha serviço que a afastasse”. E a fé foi fundamental no casamento de dona Cora quando o marido decidiu fazer pósgraduação no exterior. “A gente deu uns passos que não eram muito comuns. O Vitório quis se preparar

bem para ter uma condição melhor e foi passar um ano e meio nos Estados Unidos. Éramos recém-casados. Tive que trabalhar bastante, quebrar umas barreiras porque o meu pai não queria que ele me deixasse aqui e fosse, achava que era arriscado deixá-lo ir embora. Mas a gente teve uma firmeza nas nossas intenções”. E tudo deu certo. A distância diminuiu com as notícias da família que eram escritas. “Naquele tempo as coisas eram tão diferentes, daqui a gente não falava para tão longe. Toda noite escrevia um pedacinho de uma carta e a cada três dias colocava no correio”. A campainha toca. É uma conhecida dela que trouxe um presente. Carinhosamente, ela pede para aguardar e quero saber o que para ela é essencial para superar os percalços. “Se eu colocasse tudo nas mãos de Deus e esperasse que as coisas viessem um pouco da parte dele, a gente seria mais feliz, mais organizado e tudo...”. Dona Cora é simples. Avessa a luxo, consumo desenfreado. “Eu acho que é muito mais importante onde a gente põe o amor”. E é do grande amor que ela sente muita saudade. Está nos olhos. Ela ficou viúva há dois anos. A convivência de Dona Cora e Sr. Vitório foi de quase 70 anos. Tempo de muita compreensão, de muita cumplicidade. E juntos realizaram outro sonho de dona Cora: ter uma família grande. Vinte e cinco pessoas, entre filhos, netos e bisnetos. Falando deles percebo que a felicidade fica ainda mais evidente. Teimo em fechar o caderno de informações e guardar a caneta. O encontro está terminando. Acompanho dona Cora ao piano para mais uma foto. Enquanto Mauro Marques, o fotógrafo, clica, eu desejo voltar para ter a chance de mais histórias e lições ouvir. Mônica Cunha é jornalista e apresentadora de TV. monikacunha@uol.com.br

CULT_ 27


BEM_CULT_SAÚDE BUCAL DR. ALEXANDRE FERNANDES | CIRURGIÃO-DENTISTA DIVULGAÇÃO | SXC

USE UM PROTETOR BUCAL AO PARTICIPAR DE ATIVIDADES ESPORTIVAS OU RECREATIVAS

EMERGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS São cada vez mais comuns situações do dia a dia que acabam resultando em alguma emergência odontológica: acidentes no trânsito, em atividades esportivas, nas agressões, durante o trabalho, dentre outras. Quando um dente permanente foi totalmente expulso do seu alvéolo (local onde o dente está fixado na arcada dentária) faça o seguinte: mantenha-o umedecido o tempo todo. Se puder, tente colocar o dente de volta no alvéolo, sem tocar na raiz. Se isso não for possível, mantenha-o armazenado em leite, soro fisiológico ou água limpa, ou então o coloque entre a bochecha e as gengivas. Em seguida, vá imediatamente ao consultório do seu dentista ou a um serviço de pronto atendimento odontológico. Se durante acidentes ocorrerem fraturas ou deslocamentos parciais de dentes, ou cortes na língua ou lábio, lave suavemente a boca com água morna para limpar a área, evite cuspir, coloque compressa fria na região externa (rosto) nas primeiras horas para evitar inchaço e procure seu dentista o quanto antes. Em caso de dores de dente, lave a boca para limpá-la, use suavemente o fio dental para remover resíduos de alimento preso entre os dentes. Não coloque medicamento diretamente sobre o dente dolorido ou em cima do

28 _CULT

tecido gengival em volta do dente. Quando objetos ou resíduos ficam presos entre os dentes tente remover suavemente com fio dental, mas nunca tente removêlos com instrumentos pontiagudos ou afiados. Algumas precauções simples que você pode tomar para evitar acidentes e ferimentos nos dentes e nos tecidos moles que o rodeiam: Use um protetor bucal ao participar de atividades esportivas ou recreativas. Evite mastigar gelo, grãos de pipoca e alimentos muito duros que podem trincar um dente. Use uma tesoura, NUNCA seus dentes, para cortar coisas. Diante tais tipos de emergências ligue para seu dentista ou para um serviço de pronto socorro odontológico e forneça o máximo de detalhes possíveis sobre sua condição e condições buco dentárias. Lembre-se: é muito importante procurar seu dentista ou clínica odontológica de emergência o quanto antes, pois isso pode ser decisivo entre salvar ou não seu dente! Fique esperto! Fonte: https: https://www.mouthhealthy.org/en/aztopics/d/dental-emergencies Dr. Alexandre Vieira Fernandes - CRO-MG: 12.398. Mestre em Estomatologia. Mestre e Doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. Responsável técnico da Primer Odontocenter.


CULT_ 29


BEM_CULT_ESTÁ ESCRITO ANITA GODOY | ESCRITORA MARCELA BORTONE | DIVULGAÇÃO

“O PLANTIO É OPCIONAL, MAS A COLHEITA É OBRIGATÓRIA”

O PLANTADOR DE ÁRVORES

Começamos um novo ano e com ele uma infinidade de oportunidades de crescimento material, moral e emocional que o Pai nos concede. Sendo a lei de ação e reação que governa nossa vida, aproveite bem este novo ano, plantando o que há de melhor para sua vida e para as pessoas que te rodeiam. Linda história para nossa reflexão: Um rei seguia pela estrada com sua comitiva, quando viu um homem velho plantando uma arvorezinha. Achou aquela atitude muito estranha, já que a árvore demoraria em crescer e, quando pudesse dar frutos, o velho, na certa, não estaria mais lá para aproveitar. E então, o rei perguntou ao velho plantador de árvores por que insistia numa

30 _CULT

tarefa tão inútil. Ao que o homem respondeu: - Fico feliz em plantar, mesmo não sendo eu quem vai colher. Não estamos aproveitando hoje as árvores que foram plantadas há muitos anos? Plantar é o que importa. Não o colher. O rei considerou sábia a atitude do homem e, comovido, entregou um saco com muitas moedas de ouro como prêmio à sabedoria do plantador de árvores. E ele agradeceu assim: - Viu como são as coisas? Eu mal acabei de plantar e já estou colhendo frutos valiosos. E você, o que tem plantado para seu espírito imortal? O amigo Emmanuel afirma que: “O plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória”.


CULT_ 31


BEM_CULT_SAÚDE DRA. GENI DE ARAÚJO COSTA | PROFESSORA DIVULGAÇÃO | SXC

ENVELHECER É UMA CONQUISTA PESSOAL

LONGEVIDADE E A MULTIPLICIDADE DE DIMENSÕES DO SER Analisar o processo de envelhecimento, cunhado em uma ótica psicológica/emocional, é aceitar seu movimento dinâmico e sua complexidade. Não se trata apenas de descrever as mudanças ocorridas nesta fase, mas de buscar reconhecimento e informações fundamentadas, refletindo a preocupação com o bem-estar e a trajetória de vida do crescente número de brasileiros que vivem por mais tempo. O envelhecimento é considerado uma fase do desenvolvimento como outra qualquer, assim como a infância, a adolescência e a idade adulta. O desenvolvimento assume um caráter de equilíbrio constante entre ganhos e perdas em todas as faixas etárias, mantendo sempre o indivíduo em adaptação frente às mudanças. Sendo a velhice um fato não estático, passa a ser entendida como uma categoria, um movimento contínuo e dinâmico carregado de subjetividades outras. É, portanto, o resultado e o prolongamento de um processo, caracterizado primordialmente pela ideia de mudança, em que a cada instante o equilíbrio das funções se perde e se restabelece por meio das mutações e adaptações biológicas. À medida que os novos desafios foram tomando formas em conhecimentos sólidos sobre

32 _CULT

os sujeitos do processo de envelhecimento é que, lentamente, reconheceu-se que o envelhecimento pode envolver avanços selecionados (por exemplo - sabedoria). Estes podem ser otimizados se os indivíduos e a sociedade forem capazes e tiverem disponibilidade para investir mais recursos na geração de uma cultura positiva da velhice. Nessa perspectiva, o envelhecimento passa a ser enfocado sob outro ângulo, o da qualidade de vida na idade madura. Para tanto, a psicologia defende o equilíbrio entre as limitações e as potencialidades do indivíduo, o que lhe permite lidar com as inevitáveis perdas que o processo de envelhecimento pode provocar em diferentes situações e graus de eficácia. Viver uma velhice satisfatória, pelo seu caráter sociocultural, excede a responsabilidade pessoal, tornando-se, então, o resultado da qualidade da interação entre indivíduos em mudança em um contexto em constante transformação. Envelhecer é uma conquista pessoal. O tempo revela tudo. Faz tudo parecer verdade. É como poeira que se dissipa no ar. Faz a vida caminhar! Profª. Dra. Geni de Araújo Costa - Universidade Federal de Uberlândia. Pesquisadora: Envelhecimento, bem-estar e qualidade de vida. Palestrante/comunicadora | genicosta6@gmail.com


BEM_CULT PUBLI EDITORIAL MAYRON AVELAR | DIVULGAÇÃO

REFERÊNCIA NACIONAL EM SERVIÇOS PÓSTUMOS

PAZ UNIVERSAL

Espaço Nobre tem capacidade para 400 pessoas

Nestes 40 anos de trabalho e pioneirismo, a Paz Universal implantou um novo conceito em serviços póstumos no Brasil, estando presente hoje em 11 cidades e responsável pela cobertura em mais de 90 municípios no eixo Goiás-Triângulo Mineiro. Iniciou suas atividades em Uberlândia em 1998, com inauguração de sua sede própria em 2009, consolidando seu posicionamento inovador em serviços póstumos. O

Edson Júnior, gestor da Paz Universal em nossa cidade

empreendimento possui oito salas de homenagens póstumas, projetadas para oferecer conforto e acolhimento, área de convivência, lanchonete e floricultura. A unidade disponibiliza também com serviços personalizados: grupo musical com cantos à capela, acordes de violino e limousine funeral car. A Unidade Uberlândia se destaca também pelo seu exclusivo Espaço Nobre que tem capacidade para 400 pessoas, sala de imprensa, capela, elevador e área de convivência. Ser referência pressupõe trabalho e dedicação, uma constante no dia a dia da empresa que, desde sua fundação, tem trilhado o caminho do novo, preservando e fortalecendo o respeito aos valores e princípios éticos. “Nosso trabalho é uma oportunidade de servir e amparar as pessoas em momento de luto”, enfatiza o gestor da Unidade Paz Universal Uberlândia, Edson Júnior.

34 3233-7600 Rua Curitiba, 575 - Bairro Brasil - Uberlândia - MG www.pazuniversal.com.br

CULT_ 33


BEM_CULT_RELACIONAMENTO CÁSSIA FREITAS | PSICÓLOGA ARQUIVO PESSOAL | JW.ORG

“PARTIR É MORRER UM POUCO E MORRER É UMA GRANDE PARTIDA”

MORRER E PARTIR...

Existe uma citação antiga que me chama a atenção, “partir é morrer um pouco e morrer é uma grande partida”. De certa maneira, partir é poder dizer que saímos da imobilidade, de perto dos familiares para ir atrás de qualquer coisa que seja supostamente estranha a si. Existe também a ideia de um estado fronteiriço que mistura o risco da perda e sua ultrapassagem. Partir é morrer, portanto é aceitar a ideia de que qualquer coisa em si morre, para renascer sendo transformado. A morte, como uma partida, é uma prática diária. O grão de trigo precisa morrer para frutificar. Nosso corpo inicia seu processo de morte quando nasce. Jesus morreu para que tivéssemos vida. Partir é de fato morrer, mas morrer não significa necessariamente partir. Quando alguém que amamos morre, se mantém viva em nossos corações pelos momentos vividos e ensinamentos deixados. A citação parece nos dizer que por mais irremediável que seja, a morte é atenuada um pouco pela sugestão de que felizmente existe um eterno recomeço e por isso um renovo. Acho que isso

34 _CULT

acontece pelo legado que cada um pode deixar. É mais difícil nos despedirmos dos amigos, enfrentar a ausência de jantares regados a muitas risadas, mas, cremos na ressurreição. Existem aqueles que por mais que partam e morem longe sempre serão enraizados e outros que se sentem sem raízes, sem nunca terem partido. Tudo depende do que se deixa. Se por morte, não sentimos o impacto de nossa morte, então nos resta a esperança de que existe uma eternidade em que passaremos com nosso Criador. Mas se é uma partida de mudança, a morte se faz para aquilo que deixamos para trás e o momento mais interessante será quando nos debruçarmos sobre a nossa história, muitas vezes é lá que encontraremos a chave. Essa chave nos dirá se se trata de morte ou de vida. Para nós é dada ao homem uma só morte e essa morte se dá na carne, posto que nosso espírito voltará ao Pai, nosso Criador, quem nos deu. Cássia de Figueiredo Freitas é uma desenraizada, porém frutífera. Este paradoxo só se dá mediante a Graça de Deus! cassiafreitas7@gmail.com


BEM_CULT_ COMPORTAMENTO DR. JORGE PFEIFER | PSICÓLOGO E PSICANALISTA ARQUIVO PESSOAL | O RIBATEJO

PARA MUITOS HOMENS, A INDEPENDÊNCIA FEMININA AINDA REPRESENTA UMA LIBERDADE SEM PROTEÇÃO OU GARANTIAS.

CASAMENTO E CRESCIMENTO

Grandes paixões, profundos vínculos amorosos ou ligações patológicas são circunstâncias que nos permitem uma abordagem daquilo que liga duas pessoas num casamento. Entretanto, é importante observar que nessa desejável união existe algo que esconde o fato desse vínculo prestar-se a divergências, distanciamentos e retornos que constituem eles próprios, o casal. Infelizmente estas uniões alimentam um interesse inconfesso de independência e dominação, quando a monotonia transforma este sonho dourado em um viver por viver. A independência pessoal arrefece e, com isso, os novos desejos pedem novos acordos para que o prazer da convivência se torne um bem comum. Quando isso não acontece, os desacordos desenvolvem os primeiros sinais das incompatibilidades pessoais, divergências constantes, machismos desnecessários e dominação. Divididos entre o desejo e o medo, o casal convive com a impossibilidade de saberemse donos do seu destino. Este é o “perfeito” casamento de dois condenados à mútua dependência de um amor sem garantias. Nesta situação, o casamento servirá para sustentar os aspectos neuróticos de suas personalidades e assim permanecerá até que um deles, ou ambos, se neguem a viver a farsa do casal perfeito.

36 _CULT

No passado, admitia-se a hipocrisia da moral vigente em favor de casamentos, sem questionar se o desejo humano era considerado um bem natural. Casava-se por amor, por interesses pessoais, sociais e econômicos. Todo comportamento que saísse deste controle era punido como uma agressão aos bons costumes. Hoje isso continua acontecendo e se resolve nas violências domésticas ou na construção de mulheres independentes economicamente nos lares e no mercado de trabalho. Nesta situação a vida social e profissional da mulher cresceu em múltiplas responsabilidades no lar e no trabalho. Entretanto, para muitos homens, casados ou não, a independência feminina ainda representa uma liberdade sem proteção ou garantias. Esta concepção machista vê essa mulher disponível e aberta a múltiplos envolvimentos. Raramente pensam ou aceitam esse direito como uma conquista pessoal e profissional. A vida social da mulher se amplia com múltiplas responsabilidades no lar e no trabalho, e quando o casal se encontra, o diálogo amoroso se fortalece ou é abandonado, porque ambos estão cansados. É neste crescimento e desenvolvimento de personalidades autonômicas que o casal se respeita e busca na realização pessoal a confiança e segurança de tornarem sujeitos do próprio crescimento. Dr. Jorge Pfeifer é psicólogo, psicanalista e articulista.


BEM_CULT_PSICOLOGIA RÉSIA MORAIS | PSICÓLOGA MAURO MARQUES | SXC

O USO ABUSIVO DA INTERNET E DE JOGOS ELETRÔNICOS JÁ ESTÁ ENTRE OS NOVOS DIAGNÓSTICOS PSIQUIÁTRICOS

NOVAS DEPENDÊNCIAS

Incontestavelmente, a internet modificou intensamente os processos de comunicação, permitindo que novas formas de entretenimento fossem instaladas. É impossível imaginar o nosso cotidiano sem o uso da internet, pois ela possibilita fazer compras online ou mesmo nos comunicarmos de forma instantânea, independente da distância física, ler notícias em tempo real, pesquisar assuntos diversos, dentre tantas outras vantagens. Juntamente à internet, uma indústria que permanece em constante ascensão há quase cinco décadas e que causa dependência em usos demasiados é a dos jogos eletrônicos, pois são caracterizados como uma forma contemporânea de mídia, que possui seus próprios aspectos estéticos, de interação e demandam o desenvolvimento de estratégias e a compreensão de regras. Além dos jogos, outros temas igualmente relevantes são: a dependência de celular (nomofobia), a dependência de sexo virtual (cibersexo), a ansiedade induzida como resultante de buscas online relacionadas à saúde (cibercondria) e o uso problemático de tecnologia no ambiente de trabalho (cyberslacking). A dependência de sexo virtual, por exemplo, obteve amplo êxito na avaliação dos seus usuários, devido às inúmeras vantagens do seu usufruto, como não haver a necessidade da presença física do parceiro (a) para obter interação sexual, a busca imediata pelo prazer, sem a necessidade do deslocamento para um local de estrutura física real, evita o medo de rejeição e tornase uma opção segura para a experimentação entre a fantasia e o mundo online.

O uso abusivo da internet e de jogos eletrônicos vem sendo discutido por pesquisadores como parte de novos diagnósticos psiquiátricos. A literatura científica atual revela que a população mundial começa a sofrer consequências de uma dependência tecnológica, como também comprova semelhanças entre o uso de substâncias psicoativas e da dependência de tecnologia. O uso moderado destes periféricos eletrônicos que utiliza da internet traz alguns benefícios, mas usos abusivos apresentam novas psicopatologias. O DMS-5 (O Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5ª edição) relacionou o Internet Gaming Disorder - IGD, que em português significa transtorno do jogo pela internet, como expressão diagnosticada deste fenômeno. Apesar do manual revelar a necessidade de que mais pesquisas sejam elaboradas para que ocorra a consolidação deste fenômeno como um novo diagnóstico psiquiátrico, avanços significativos ocorreram neste processo de valoração nosológica (ciência que trata da classificação das doenças). Se você conhece alguém nessas condições, não deixe de indicar o acompanhamento com um profissional qualificado, pois esta pode se aproximar da doença do século, a depressão. Résia Silva de Morais - CRP-MG 04/31203, Profª. Psicóloga Clínica em TCC e Psicopedagoga - UFU, Especialista em Terapia Familiar e Hospitalar, Mestre em Psicologia da Saúde - UFU e Doutoranda em Ciências - UFU. resiamorais@gmail.com

CULT_ 37


BEM_CULT_INOVAÇÃO ELAINE ALCÂNTARA | DIRETORA ITMS DO BRASIL DIVULGAÇÃO

TELEMEDICINA É TECNOLOGIA QUE SALVA VIDAS!

TELEMEDICINA É TECNOLOGIA

A Telemedicina permite que um tratamento cardíaco, que salva vidas, tenha início na unidade de atenção primária ou na ambulância e não na chegada ao hospital. É inegável que a chegada da internet mudou nossas vidas e com as mídias sociais não foi diferente. As transformações pelas quais estamos passando são tão rápidas que é difícil acompanhálas. A cada dia surgem novas formas de ver o mundo e novas formas de se conectar com ele. E o impacto disso na vida do ser humano é inegável. A tecnologia tem o papel primordial de apoiar e auxiliar o homem em suas atividades diárias, nos seus desafios. Ajudar a solucionar problemas, encontrar caminhos mais simples, mais velozes, mais efetivos. Com a Tecnologia e a Telemedicina as coisas não são diferentes. A Telemedicina nasceu em função do avanço dos processos tecnológicos, pela infinita vontade do homem em buscar o novo, em desbravar novos horizontes, em sua busca contínua pela evolução de métodos e processos. Com a Telemedicina é possível antecipar diagnósticos, ampliar o atendimento médico, bem como a interação de profissionais em diferentes pontos para salvar vidas. A Telemedicina

38 _CULT

é, certamente, um dos ramos mais interessantes e promissores da tecnologia. Com ela é possível oferecer diagnóstico seguro e de qualidade para regiões que não dispõem de grande infraestrutura médicohospitalar. Chega com facilidade para pacientes que têm dificuldade de locomoção e é financeiramente viável porque seus custos são acessíveis. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que, em todo o mundo, cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças cardiovasculares a cada ano. No Brasil, a situação não é diferente, visto que as doenças cardiovasculares ainda são a principal causa de mortalidade. A Telemedicina é forte aliada no desafio de mudar esta realidade porque possibilita o diagnóstico precoce e o rápido tratamento nos casos de infarto agudo do miocárdio. Com a Telemedicina é possível ganhar tempo. Um tempo fundamental e muito valioso que pode ser definitivo para salvar a vida do paciente. Telemedicina é tecnologia que salva vidas! Elaine Alcântara é diretora geral da ITMS do Brasil e possui mais de 20 anos de experiência na área de gestão da saúde por meio da Telemedicina.


CULT_ 39


BEM_CULT_ ESPORTE ANNA PAULA LEMOS | JORNALISTA DIVULGAÇÃO

INVESTIMENTOS NO ESPORTE PARAOLÍMPICO NO PAÍS AINDA NÃO SÃO SUFICIENTES

IMPORTÂNCIA DO PATROCÍNIO AO ESPORTE PARAOLÍMPICO Roberto Carlos, atleta paraolímpico profissional

Uberlandense, 52 anos, atleta paraolímpico profissional, esposo e pai. Este é Roberto Carlos Silva, que representa não só a cidade de Uberlândia, como todo o país, em competições nacionais e internacionais há 22 anos. Desde que perdeu seu braço direito, aos quatro anos de idade, em um motor de moer cana de uma fazenda, decidiu que perseverança e determinação seriam os fatores fundamentais de sua vida dali em diante. E foi mais tarde, aos 29, que Roberto começou no esporte competitivo. Sem saber nadar, optou pelo Triathlon (composto pelas modalidades natação, ciclismo e corrida), competiu com atletas em perfeitas condições físicas e ainda assim conquistou vários títulos, como: Tri-Campeão Brasileiro Paratriathlon, três vezes Campeão Panamericano de Paratriathlon, Campeão Brasileiro de Paraciclismo, três vezes Vice-Campeão Mundial de Paratriathlon, dentre outros destaques. Isso tudo só foi possível após muito treino e também devido ao apoio de patrocinadores. “Eu sobrevivo de patrocínio. Procuro as empresas através de amigos e apresento a proposta, algumas são privadas e quase sempre dá certo. Cada um ajudando um pouco, consigo chegar aos meus objetivos”, revela o atleta. Uma pesquisa realizada pelo DataSenado constatou que, após o Brasil sediar a Paralimpíada de 2016,

40 _CULT

o interesse do brasileiro por modalidades adaptadas aumentou e acabou levando mais pessoas a superar limitações físicas e praticar esportes. Portanto, o maior engajamento não foi acompanhado pela percepção de aumento de recursos governamentais para o setor. Segundo 88% dos entrevistados, os investimentos no esporte paraolímpico no país ainda não são suficientes. Hoje está em vigor a Lei de Incentivo ao Esporte (a qual permite que empresas e pessoas físicas invistam em atletas parte do que pagariam de Imposto de Renda) e existe também o Bolsa Atleta, dois benefícios que são extremamente válidos. Entretanto, têm suas ressalvas e isso faz com que o patrocínio de empresas privadas seja tão importante. “A lei de incentivo, que é abatido do imposto das empresas, é algo quase impossível. O processo é muito burocrático para o planejamento do documento enviado ao Ministério do Esporte para aprovação”, explica Roberto Carlos. Quem é praticante de atividade física sabe bem a importância de um incentivo. Às vezes, para quem é amador, ter uma torcida forte é o suficiente. Já no caso de atletas profissionais, este apoio acaba se tornando mais necessário, uma vez que eles fazem do esporte seu trabalho e aquilo que até então era visto por hobby, se torna a principal fonte para premiações e visibilidade destes verdadeiros exemplos de disciplina e persistência.


CULT_ 41


BEM_CULT_SAÚDE SERIFA COMUNICAÇÃO DIVULGAÇÃO

O VINHO É UM GRANDE ALIADO DA SAÚDE DO CORAÇÃO

BENEFÍCIOS DO VINHO

Para os amantes de uma boa bebida, não existe refeição sem uma taça de vinho. E para alegria dos admiradores, não param de surgir novas pesquisas que evidenciam os benefícios da bebida para a saúde, quando ingerido com moderação. Estudos atuais mostram que o vinho possui uma concentrada substância química saudável, chamada polifenóis. Ela é encontrada na casca da uva roxa, o que significa que está presente em maior abundância nos vinhos tintos. São substâncias benéficas para a saúde, possuindo ação antioxidante e ajudando a dar mais energia ao corpo. De acordo com as pesquisas, algumas das ações que o vinho produz no corpo humano se refere aos componentes da bebida que ajudam a diminuir o LDL (colesterol ruim), reduz a pressão arterial e previne o envelhecimento precoce. Tudo isso reforça que o vinho é um grande aliado da saúde do coração. Mas, para que os benefícios não se tornem danos, é preciso que o consumo seja moderado. A quantidade recomendada, de acordo com os estudos, seria uma taça para as mulheres (aproximadamente 200ml) e duas taças

42 _CULT

para os homens (cerca de 300 a 400ml). Para quem gosta de novas experiências, o wine bar Viva Vino oferece, além da venda de produtos, um espaço para reunir amigos em confraternizações ou happy hour. Apresenta também um novo formato com rodízio de vinhos, onde o cliente tem a oportunidade de conhecer e degustar diversos vinhos de uvas e nacionalidades diferentes, pagando um valor único e justo. Além de jantares temáticos, que trazem a cultura e as comidas típicas de outros países, todos harmonizados com os melhores vinhos.


BEM_CULT PUBLI EDITORIAL DIVULGAÇÃO

TENDÊNCIA DE WINE BAR CHEGA A UBERLÂNDIA TRAZENDO NOVIDADES PARA OS AMANTES DA BEBIDA

VIVA VINO: O VINHO DO SEU JEITO!

A Viva Vino chegou a Uberlândia com o propósito de democratizar e oferecer novas experiências para degustar o vinho. Desfazendo o estereótipo de que é uma bebida elitizada, a loja/winebar apresenta decoração rústica, porém moderna, oferecendo um ambiente clássico e confortável. Trata-se de um bar e loja de vinhos, espumantes, queijos artesanais, cachaças finas e cervejas artesanais, onde a experiência é o destaque. São mais de 350 rótulos de várias nacionalidades, como Argentina, Chile, Portugal, Brasil, França e outros, com atendimento especializado. A ideia é popularizar o consumo de vinho, que vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, podendo chegar a dois litros por pessoa e saltando de 22 para 30 milhões de consumidores, segundo o Instituto Brasileiro de Vinho (Ibravin). A Viva Vino oferece a possibilidade de reunir amigos e familiares para uma confraternização ou happy hour, acomodando cerca de 30 pessoas em um ambiente descontraído, intimista e aconchegante. Diferenciais: Promoção de Cursos e Workshops, Degustação, Rodízio, Jantares Temáticos e Happy Hours.

34 3306-7261 Av. Francisco Galassi, 990 - Loja 3   Morada da Colina - Uberlândia - MG www.vivavinoudi.com.br | IG @vivavinoudi www.facebook.com/vivavinoo

CULT_ 43


MAIS_CULT_MODA CARINA ALENCAR | EDITORA DE MODA DIVULGAÇÃO

DESDE A PRÉ-HISTÓRIA, A MODA JÁ EMITIA SIGNIFICADOS DE UMA COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL

MODA COM PROPÓSITO

Fã de André Carvalhal, resolvi dar a essa matéria o mesmo nome do seu livro: Moda com Propósito. (Indico!) Esse título sempre foi muito questionável porque geralmente as pessoas veem a moda de forma fútil e supérflua. E como enxergar um propósito nela? Uma coisa eu garanto, não é essa moda que faz as pessoas apaixonarem por ela, por isso me sinto na obrigação de apresentar para as pessoas uma moda que agrega, que é útil. Desde a pré-história, a moda já emitia significados de uma comunicação não verbal. Os melhores caçadores vestiam mais peles de animais e eram respeitados por todos. Quanto mais roupa (peles de animais) ele usava, significava que melhor caçador ele era. O vestuário representava poder, status. E assim foi por séculos, a nobreza vestia de forma diferente dos plebeus. O vestuário dividia as classes sociais. Será que hoje as marcas têm esse poder? A moda sempre foi reflexo do seu tempo. Veio a guerra, 2ª Guerra Mundial, e as pessoas tiveram que racionar tecidos. O vestuário feminino se alterou completamente, tendo que usar tecidos mais baratos e com modelagem militar. Acabou a guerra, veio a

44 _CULT


necessidade de usar algo mais feminino, salve Dior, o New look foi a bola da vez. Marcada pela psicodelia e pelo movimento hippie, a moda dos anos 70 era muito livre com muito tie dye, flores e calças boca-de-sino. Mulheres no mercado de trabalho competindo para cargos de liderança, no vestuário ombreiras e tailleurs para uma imagem mais poderosa. Querem ostentar... mais é mais. Cansaram de ostentar... minimalismo. A moda sempre acompanhando a necessidade das pessoas e o espírito do tempo, Zeitgeist. Reflexo da sociedade, da economia e política, a moda é hoje mais que um movimento. É consciência. E é essa a moda que tem um sentido verdadeiro. É a moda que faz a pessoa ter uma autoestima elevada. É a moda sustentável, que respeita o planeta e o ser humano. É a moda da transparência, que diz ao mundo a mensagem que você quer transmitir. É a moda colorida, livre de qualquer tipo de preconceito. É a moda do coração, que ensina que o importante é você estar bem com você mesmo. E que o externo é apenas um reflexo do seu interior. É a moda que te valoriza sempre em sua melhor versão. É a moda que é o reflexo de quem você é - essência. É a moda que não é modismo. É a moda com propósito. E se não for? Não é moda!

CULT_ 45


46 _CULT

CALÇADOS, ROUPAS E ACESSÓRIOS CENTER SHOPPING UBERLÂNDIA

ARUBA BUENOS AIRES CANCÚN CANNES MIAMI MONTERREY PUNTA DEL ESTE RIO DE JANEIRO SANTIAGO SÃO PAULO


Carmen Steffens CarmenSteffensOnline

@carmensteffens


A proposta deste trabalho é destacar ícones da música mundial que quebraram barreiras para atingir o sucesso. Escolhi Jimi Hendrix (que venceu as barreiras do racismo em sua época), Janis Joplin (que ajudou a quebrar tabus em um meio musical então majoritariamente masculino) e Amy Wynehouse (que sofreu preconceitos e fez sucesso com um estilo de música criado por negros).

48 _CULT


MUNDO_CULT_ENSAIO REDAÇÃO MAYRON AVELAR

LENDAS ETERNIZADAS NO MAPA DA MÚSICA DE TODOS OS TEMPOS

ÍCONES DE SUCESSO

ENSAIO COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E ASSISTA O VÍDEO.

James Marshall “Jimi” Hendrix (nascido Johnny Allen Hendrix, Seattle, 27 de novembro de 1942 - Londres, 18 de setembro de 1970) foi um guitarrista, cantor e compositor norte-americano. Em praticamente todas as listas já publicadas de melhores guitarristas da história, ocupa o primeiro lugar e um dos mais influentes músicos de sua era em diversos gêneros musicais. Modelo - Lucas Orsini Figurino - Paula Peixoto Óculos - Chilli Beans Local - Oculto Bar CULT_ 49


Janis Lyn Joplin (Port Arthur, 19 de janeiro de 1943 - Los Angeles, 4 de outubro de 1970) foi uma cantora e compositora norte-americana. Considerada a “Rainha do Rock and Roll”, “a maior cantora de rock dos anos 1960” e “a maior cantora de blues e soul da sua geração”. Modelo - Mariana Roza Make e Cabelo - B, de Brigite Figurino - Paula Peixoto Óculos - Chilli Beans Acessórios - Mangala Arte Local - Sebo CD

50 _CULT


Amy Jade Winehouse (Londres, 14 de setembro de 1983 - Ibid., 23 de julho de 2011) foi uma consagrada cantora, compositora e multi-instrumentista britânica, de ascendência judaica, conhecida por seu poderoso e profundo contralto vocal, e por sua mistura eclética de gêneros musicais, incluindo soul, jazz, R&B e ritmos caribenhos, como o ska. Modelo - Gabriela Beatriz Apliques - Udi Hair Make e Cabelo - B, de Brigite Óculos - Chilli Beans Local - Oculto Bar

CULT_ 51


MAIS_CULT_MODA JOANA ARAÚJO | GA COMUNICAÇÃO DIVULGAÇÃO

VOCÊ SABIA QUE A INDÚSTRIA DA MODA É UMA DAS MAIS POLUENTES DO MUNDO?

O QUE É MODA RESPONSÁVEL?

desafios da próxima década. Que tal dar um banho de consciência no seu lado fashion victim?

Moda sustentável, slow fashion, guarda-roupa cápsula... se você curte moda, certamente já ouviu estes termos. As recentes crises e denúncias do mundo da moda, como mão de obra mal remunerada, não raro escrava, ou a falta de responsabilidade com o meio ambiente e de transparência com o consumidor, trouxeram à tona uma nova tendência: a Moda Responsável. Os hábitos de consumo do brasileiro estão mudando, mas muito ainda precisa ser feito. Contextualizar o esgotamento de recursos naturais do planeta, aliado aos excessos do mundo moderno - de informação, de produtos, de trabalho - é a proposta do stylist André Carvalhal em seu livro “Viva o Fim”, lançado em Uberlândia, no último mês, durante evento na faculdade UNA, que também apresentou seu novo curso de moda. “Estamos num momento em que começamos a entender que os modelos tradicionais de varejo estão perdendo o sentido. Precisamos desconstruir formatos e fórmulas, e enxergar as necessidades do mundo, do sistema. Pensar no meio ambiente é decisivo, pois não tem plano B, não tem outro planeta. Temos que conciliar nosso consumo com os recursos naturais”, destaca o escritor. Para além da inovação e do empreendedorismo, o autor de “Moda com Propósito” analisa os diversos valores colocados em xeque no mundo atual, como sustentabilidade, comércio justo, consciência social e cultural, ajudando a desenhar os

52 _CULT

Consumo consciente Segundo definição do Ministério do Meio Ambiente, consumo consciente é “um consumo com consciência de seu impacto e voltado à sustentabilidade”. Atualmente, consumimos 30% a mais de recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra, ou seja, os 7,6 bilhões habitantes do planeta estão consumindo muito mais recursos como, por exemplo, água, solo e oxigênio, do que a capacidade que a natureza tem de repor. Você sabia que a indústria da moda é uma das mais poluentes do mundo? A maioria dos tecidos leva anos para se decompor no solo, o couro e nylon, por exemplo, demoram algo em torno de 50 anos para se decomporem de maneira completa. E é por isso que o estilo de vida sustentável vem ganhando cada vez mais visibilidade e espaço na vida de muita gente. A moda sustentável faz parte do cotidiano de quem procura por um consumo consciente e reduzir os impactos causados pelo homem no meio ambiente ao mesmo tempo em que cuida da saúde, tudo isso sem deixar o estilo de lado. “É necessário uma mudança de mundo, de comportamento das pessoas quanto ao consumo. Em “Viva o Fim” mapeei os movimentos mundiais que colaboram para esse novo momento e comportamento das pessoas, com o objetivo de inspirar novos negócios nesse sentido mais consciente e coerente”, observa André Carvalhal. Aposto que você lembra de algumas blusas ou calçados que foram usados pouquíssimas vezes e que estão esquecidos em algum canto do guardaroupa. Isso precisa mudar e o consumo consciente é a melhor resposta. Pequenas mudanças em nosso dia a dia têm grande impacto no futuro.


CULT_ 53


MAIS_CULT_ ENTREVISTA REDAÇÃO DIVULGAÇÃO | AGÊNCIA SAGARANA

“TODOS NÓS DESISTIMOS DE COISAS E NOS ARRISCAMOS POR OUTRAS”

LAWRRAN COUTO

Em “As Aventuras de Poliana”, Lawrran Couto está fazendo sucesso entre as meninas que acompanham a novela do SBT, sua pinta de galã e talento lhe renderam um dos personagens principais da novela. Ele comenta que já começa a sentir os reflexos do novo trabalho. “Por atuar no meio de três grandes pessoas midiáticas, Larissa Manoela, Flavia Pavanelli e Isabella Moreira, está sendo muito grande a repercussão do meu papel. O que mais me deixa feliz é que as pessoas estão gostando”. Lawrran Couto vê a chance de mesclar sua interpretação com a carreira musical: “Sempre falo que,

nas cenas em que apareço cantando, me sinto tão vivo que, às vezes, até esqueço da realidade. Pretendo levar ambas as carreiras, se tudo der certo”, revela. Confira nosso bate-papo com Lawrran Couto. Quando descobriu o talento para atuar? Minha família sempre teve um forte pra área artística e, graças a Deus, desde que me quis me enfiar nesse meio, com sete anos, eles me apoiaram. Qual foi seu primeiro trabalho? Fiz muitas propagandas, mas meu primeiro trabalho remunerado artisticamente foi uma peça inspirada na pequena sereia.  Como sua família reagiu? Ficaram muito preocupados de ter alguém querendo seguir carreira artística e sempre me disseram pra ter um plano B, mas felizmente nunca me impediram de correr atrás dos meus sonhos. Qual é o seu maior sonho como ator? Conseguir viver da arte e de todos os meios que ela possui, cantar, dançar, atuar, etc, e trazer todo o meu amor e empenho em cada uma delas. E a carreira de cantor? Estamos pra lançar o meu primeiro single e espero que seja o primeiro de muitos. Já fez alguma loucura para conseguir algo? Todos nós desistimos de coisas e nos arriscamos por outras. Acho que isso é o que torna humanos o que eles são. Quais seus planos para 2019? Conseguir realizar todas as metas que preparei pra esse ano, tanto musicalmente, quanto nas telinhas e também na vida pessoal. Fale um pouco sobre o seu papel na novela As Aventuras de Poliana?  O Guilherme é um garoto feliz, aventureiro, inocente e muito animado. Gosta de andar de bike, tocar samba com os amigos e viver o máximo possível, mas infelizmente sua família não gosta muito desse lado mais social dele e ele se mete em  vários problemas por causa disso. Pra saber mais, só acompanhando a gente, né?

54 _CULT


Casamentos | 15 anos | Formaturas | Coquetel |Corporativos

SOM – ILUMINAÇÃO - PISTA DE DANÇA - DJ/VJ Com experiência e profissionalismo, prezamos pela responsabilidade e qualidade, buscando sempre fazer o evento com objetivo a atingir a satisfação do nosso cliente.

Melhores equipamentos

Estrutura moderna

Pista LED

(34) 99106-3654

djmassilon@yahoo.com.br

@djmassilon

facebook.com/djmassilon

Youtube.com/djmassilon

www.djmassilon.com

CULT_ 55


MUNDO_CULT_ENTREVISTA HONORIVAL FONTES | PROFESSOR HUGO MATOS

56 _CULT


“É MAIS FÁCIL ADMINISTRAR E LIDAR COM O ANONIMATO DO QUE COM A FAMA”

LEO CHAVES

Confira nosso bate-papo com o cantor e empresário Leo Chaves que fala aqui sobre temas, conceitos e experiências de vida. Depois do grande sucesso alcançado nos palcos e outras conquistas como empresário, olhando agora para todo o seu caminho percorrido, como você o avalia? Nada que seja sustentável é fácil de construir. Sempre optei por caminhos formados com base, desde a jornada musical. Penso que conseguimos emergir no cenário de palestras aos poucos com uma base bem construída. O mesmo acontece na esfera publicitária, onde atuo com muita frequência. A carreira de escritor trata-se mais de um hobby que acaba agregando em outros negócios, do que propriamente dita um negócio. Lançarei meu segundo livro agora em 2019. Tá no forno. Na pecuária temos uma marca conhecida e bem trabalhada, embora a agropecuária nos últimos anos venha passando por fortes invernos. A música continua sendo a base de tudo, portanto minha grande paixão. Os caminhos vão sendo construídos com quedas e deslizes que, se bem entendidos e administrados, se tornam pontes para crescimento. Como você descreve o Leo Chaves da infância até a juventude nas questões emocionais? Eu me transformei em vários aspectos, mas a questão emocional foi uma busca constante. Vejo como um pilar na jornada do ser humano, está ligada a tudo. Nos dias atuais valoriza-se cada vez mais o equilíbrio emocional. Eu tive muitos momentos conturbados emocionalmente, penso que eles me provocaram tanto que busquei solução. Entendo como algo a ser gerido constantemente, diariamente, pois tudo neste universo é cíclico. É impossível reações absolutamente estáveis diante de tanta transformação. Mas penso ter conseguido evoluir em alguns pontos e isso faz grande diferença em vários aspectos na minha vida.  

O que representa para você a família? Essa questão é muito ligada aos princípios e valores de cada um. Há uma impasse de crenças que altera o posicionamento de pessoa pra pessoa quanto à importância da família. No meu caso, tenho a família como um grande alicerce na minha jornada. Fui criado com essa visão. Há conflitos, divergências, diferenças e problemas constantes quando se fala em convivência íntima, no entanto esse contexto gera consciência e amadurecimento. Considerando a atualidade, redes sociais, individualização, ansiedade, famílias desconexas e tantos outros transtornos emocionais, qual seria, nesse contexto, o mais importante legado de um pai? Existem sérios conceitos de criação e tendências que ainda permanecem vivas na esfera educacional. Viemos de um modelo mais impositor, em certos momentos dominador. As figuras Pai e Mãe muitas eram tidas como quem mandava e resolvia tudo. As consequências nestes casos geram distúrbios emocionais e outros problemas comportamentais. Nos dias atuais, penso que o maior legado a ser deixado por nós, pais, é a autonomia. Educar estimulando autonomia. Questionar sempre e orientar acompanhando com limites. Motivar os filhos a tomarem decisões e fazerem escolhas, sempre que houver conflitos. O acompanhamento é essencial. A metáfora que gosto para contextualizar este processo é pensar em como se ensina o filho a andar. É preciso deixá-lo com liberdade em alguns momentos, mas acompanhando de mãos dadas diante do perigo. Queremos filhos que sejam adultos sucessores, que saibam tomar decisões concisas e maduras. Mas, na infância, não os treinamos para decidirem. Hoje, quando meus filhos me trazem problemas, questiono e peço que me tragam notícias de como solucionar. Quando sinto que é necessário, oriento, mas ainda assim estimulando o pensamento através do questionamento.

CULT_ 57


MUNDO_CULT_ENTREVISTA HONORIVAL FONTES | PROFESSOR HUGO MATOS

Você poderia falar sobre Irmã Hortense e como seu encontro com ela pode mudar o rumo de sua vida? A Irmã Hortense apareceu em minha vida num momento conturbado. Cheio de dúvidas e conflitos internos, eu cheguei a pensar em abandonar a carreira musical nesse período. Ela foi importante para me mostrar um novo norte. Uma visão que me mostrou que resultados são importantes, mas não devem estar à frente, nos movendo. O mais importante é ter suas intenções alinhadas. Um endereço mestre, mais nobre, pode fazer com que você entregue mais, dissociando do que pode ou não vir. A entrega precisa acontecer. E isso é amar o que se faz. Para você, o Instituto Hortense poderia ser considerado a menina dos olhos? Qual a missão e o que vislumbra no futuro, o instituto? O Instituto se tornou para mim uma fonte de paz. Dedicar-me a esse projeto é o mesmo que caminhar para a plenitude. Temos planos de expansão. Entendemos que nosso principal endereço é impactar vidas, gerar oportunidade. Investir no ser humano é um caminho de solução para muitos problemas de ordem social. É fato que quando se ensina, aprende-se muito mais. O que mais você aprende cada vez que termina uma palestra? O tempo se encarrega de desfazer nossas convicções. Na próxima esquina, sua opinião ou posicionamento pode te surpreender. Circunstancialmente alteramos nossa forma de pensar. A cada palestra, descubro um cara novo: eu mesmo. Nesses palcos tenho a oportunidade de compartilhar o que me impulsiona e me conduz. Entender-se no hoje é fundamental para poder influenciar e comunicar com impacto. A intenção parte sempre do propósito de ser parte de um sistema, de um todo, e saber honrá-lo. Diz o ditado que os preguiçosos atribuem o sucesso alheio à sorte. No seu entendimento, sucesso e sorte têm realmente uma conexão? Sorte é a junção dos pontos construídos. É a encruzilhada onde se cruzam caminhos percorridos. É o inusitado que veio como consequência oculta. É

58 _CULT

a poupança das faturas pagas diariamente. Acredito em situações movidas por magnetismo, energias e ações. Somos geradores naturais de energia, criamos e modificamos constantemente uma aura, que tem poder de influência direta no universo. Até mesmo quando pensamos. A sorte é amiga da coerência. Considerando sua trajetória, a de outros artistas de gerações anteriores e outras como vemos nos dias atuais, quando alguém sobe meteoricamente na carreira da noite para o dia pelas redes sociais, como você avalia o poder da internet na escalada do sucesso? Se tivesse acontecido com você, como teria administrado em suas emoções o dormir anônimo e acordar famoso? O mundo mudou com a era digital. A velocidade das coisas impressiona. Mas há ainda um saudosismo e conservadorismo que na minha visão tem um desfecho de incompetência. Quem não se adaptar, estará fora do jogo, se já não está. O poder das redes sociais impulsiona os alcances de forma assustadora. Tudo tem dois lados. O problema não está aí, mas em como nós administramos diante disso. Muitos momentos me vejo escravo, é constante o cuidado. É o muito que pode nos jogar no pouco, o intenso que pode diminuir. Sobre a questão da fama há uma velocidade maior. Mas o contexto intrínseco do status não muda. Certamente é mais fácil administrar e lidar com o anonimato do que com a fama. Estamos começando um ano com inúmeras expectativas de maneira geral, o que o Leo Chaves espera para 2019 e deixa de recado àqueles que estão em busca do sucesso? Quem me conhece, espera o novo, sabe que busco constantemente auto revoluções, por entendê-las como fontes de vida e felicidade. 2019 será um ano incrível. O sucesso é sempre relativo. Outro dia escutei de uma senhora de 103 anos que o grande segredo da vida é buscar a paz sempre. Talvez esteja aí o sucesso. Conseguir ter paz, independente do externo, especialmente quando se está no meio do incêndio. Honorival Fontes - Empresário, Professor, Palestrante, com formação em Teologia, Filosofia, Publicidade e Propaganda, especializações em Psicanálise, Terapia Comunitária, Coach e outros cursos concernentes.


MUNDO_CULT VITOR FEROLLA MAURO MARQUES

AÇÃO NATALINA COM CRIANÇAS LANÇA PROJETO INCONEW SOCIAL

URBANISMO NAS ESCOLAS

Os alunos das duas unidades do Instituto Politriz, em Uberlândia, vivenciaram uma tarde de troca de experiências com os membros da Inconew Construtora no dia 13 de dezembro. Ao saírem da sala, se depararam com 300 caixas de chocolate doadas como lembranças ao final da atividade. A ação natalina foi o início do projeto “Urbanismo nas Escolas” que deve acontecer mensalmente durante 2019, promovendo apresentações sobre diversos temas de relevância para estudantes, como urbanismo e cidadania. A diretora financeira da Inconew, Amanda Pina, apresentou a equipe da empresa, falou sobre futuro profissional e, principalmente, ouviu dos alunos as expectativas para o projeto. O diretor administrativo e de engenharia da Inconew, Pedro Paulo Ferreira, não perdeu a oportunidade de estimular a inteligência dos alunos com várias perguntas. Ele se surpreendeu ao perceber um total interesse após ouvir as respostas. O diretor abordou ainda como se faz uma construção, desde a compra de um terreno até a entrega do empreendimento. “Encontrei meninos mais inteligentes que a gente e percebi uma vontade de mudar o mundo. Tanto com a questão da sustentabilidade que começa em casa mesmo, como a gente pode economizar água, energia, fazer o trabalho de reciclagem do lixo, quanto também com interesse no histórico da construção civil e o futuro do setor”, diz Ferreira. Ele comenta também que os profissionais mais novos estão chegando ao mercado com uma cabeça mais aberta, pensando em sustentabilidade e tecnologias

ambientais. A resposta positiva e a expectativa de desenvolver ideias que afetem a comunidade após as apresentações do Inconew Social foi notável. As crianças demonstraram, em danças e apresentações acrobáticas, um perfil artístico, criativo e habilidoso. Algumas delas expressaram interesse em se tornarem engenheiros quando adultos. Ana Carolina, de oito anos, frequenta o Instituto Politriz há três meses, tendo em pouco tempo feito dança, tecido acrobático e percussão. Mesmo conhecendo pouco sobre construção civil, disse que quer trabalhar nessa área. Já Débora, de onze anos, também quer ser engenheira: “Gosto de imaginar casas e como seria (a engenharia) no futuro”. Por fim, os alunos festejaram com uma música e receberam chocolates. Trezentas caixas foram montadas em formato de um prédio para jovens das duas unidades do Instituto Politriz. Foi uma oportunidade de facilitar o laço entre os estudantes, o instituto e a empresa. Terminamos o evento com a certeza de que essas crianças e adolescentes são os construtores de um futuro melhor.

34 3306-8680 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 3600 Gávea Business - Sala 331 - Morada da Colina - Uberlândia - MG www.inconew.com.br

CULT_ 59


MUNDO_CULT_CAPA HONORIVAL FONTES | PROFESSOR DIVULGAÇÃO

60 _CULT


“DEVEMOS TODOS OS DIAS APRENDER A SER CONSUMIDORES EMOCIONAIS RESPONSÁVEIS”

DR. AUGUSTO CURY

Qual foi o motivo que o levou a estudar a mente humana? Foram alguns motivos. Primeiro, paixão pela humanidade. Segundo, preocupação em contribuir com um ser humano. Terceiro, entendimento de que só sou feliz sim visto na felicidade do outro. Quarto, desejo ardente de conhecer os bastidores da nossa personalidade. Quinto, o fato de ter passado por uma crise depressiva no segundo para o terceiro ano da faculdade medicina, o que me levou a procurar por mim mesmo. Alexandre, O Grande, disse que o pior desafio do homem é se autoconhecer, pois teria que enfrentar seus medos e suas paixões. Como o senhor define o autoconhecimento? O autoconhecimento é a mais importante viagem que o ser humano deve empreender. É a busca pela essência do que somos e a minimização do que temos ou representamos: nosso papel social, status, condição financeira. O que é e como funciona no cotidiano sua Teoria da Inteligência Multifocal? Num país que não valoriza seus cientistas, tive o privilégio de escrever mais de três mil páginas sobre uma das últimas fronteiras da ciência, talvez a mais complexa, que é o processo de construção de pensamentos e de formação do Eu como líder da mente humana. Todas estas páginas representam a Teoria da Inteligência Multifocal. Além disso, estudei os papéis conscientes da memória e o primeiro programa mundial de gestão de emoção para prevenção de transtornos emocionais, o desenvolvimento da inteligência global e o processo de formação de pensadores. Por isso, minha teoria se chama Inteligência Multifocal. Ela é multiangular, aborda, portanto, múltiplos aspectos do psiquismo humano, da construção das relações humanas e do processo de formação de mentes livres e emocionalmente saudáveis. Foram mais de 30 anos de trajetória de produção de conhecimento. Qual o comportamento que pode implementar a aplicação da Teoria da Inteligência Multifocal na vida cotidiana de uma pessoa? Aplicação da Teoria da Inteligência Multifocal, ou TIM,  é ampla. Pode ser aplicada para complementar técnicas terapêuticas psicanalíticas, cognitivo, positivista,

existencialista e outras. A TIM pode ser usada também na prevenção de transtornos emocionais, como ansiedades, fobias, depressão. Por exemplo, a técnica DCD (duvidar, criticar e determinar) feita diariamente no silêncio mental pode empoderar o Eu para duvidar de tudo que nos controla, criticar cada ideia perturbadora e determinar ser gestor de nossa emoção. Por isso, tenho a Academia de Gestão da emoção que possui cursos online com estes objetivos. Só no começo deste ano mais de 700 mil alunos se inscreveram em meus cursos. Vários são gratuitos. A TIM pode ser usada ainda para formar pensadores que libertam o pensamento antidialético ou imaginário para ser um sonhador e construtor de projetos criativo e reiventivo. Podemos dizer que um homem que tem uma visão sistêmica, que passa de mero espectador para autor e diretor de sua própria história, seria alguém evoluído. Sua Teoria da Inteligência Multifocal contempla tal evolução. Qual seria o ponto chave dessa evolução? Seria Gestão da emoção. Sem gestão da emoção, ricos se tornaram miseráveis, casais começam o seu relacionamento no céu do romance e o terminal no inferno dos atritos. Mas, sinceramente falando, a humanidade, inclusive todo o sistema educacional, está no tempo da pedra em relação às ferramentas de gestão da emoção, por isso o ser humano faz faculdade e pós-graduação, mas frequentemente é um escravo dentro de si mesmo. Por não aprendemos a ser gestor de nossa mente, não entendemos que ninguém muda ninguém, temos o poder de piorar os outros e não de mudá-los. Não entendemos também que por detrás de uma pessoa que fere há uma pessoa ferida. Não entendemos ainda que quem repete duas vezes a mesma correção é um pouco chato, três vezes é medianamente chato, quatro vezes ou mais é insuportável. Há milhões de casais insuportáveis, de pais entediantes, de professores que formam repetidores de informação e não mentes livres. Na era digital a humanidade precisa urgente evoluir muito. Sequer entendemos que a fina camada de cor da pele, bem como a cultura, a condição econômica e a sexualidade não podem servir de base para discriminar dois seres humanos com a mesma complexidade mental.

CULT_ 61


MUNDO_CULT_CAPA HONORIVAL FONTES | PROFESSOR DIVULGAÇÃO

Henri Bergson usou o termo Homo Sapiens para referir-se ao homem. Nos últimos 50 anos, as ciências humanas começaram a desvendar o pensamento humano. O senhor diria que tal avanço poderia colaborar para um homem realmente Sapiens em todos os seus aspectos, tais como físico, emocional e intelectual? As ciências humanas, como a psicologia, a sociologia, a psicopedagogia, evoluíram, mas não traduziu ou impactou a formação de seres humanos saudáveis, sábios, relaxados, tranquilos, inclusivos. Há uma explosão de transtornos psíquicos na atualidade. Como digo no meu livro mais recente, “Prisioneiros da Mente”, eu gostaria que os leitores dessa nobre revista lessem, uma em cada duas pessoas têm ou vai desenvolver cárceres mentais ao longo da vida. Somos a única espécie que pensa e tem consciência que pensa, somos Homo Sapiens, mas por não termos estudado o processo de construção de pensamentos e os fenômenos que milésimos de segundo penetram nos meandros da memória e constroem autopunição, ideias perturbadoras, imagens mentais angustiantes, não desenvolvemos ferramentas preventivas. Mas com muita humildade, através da Teoria da Inteligência Multifocal, desenvolvi várias delas. Cada ser humano tem um potencial incrível. É um mundo a ser explorado, possui um tesouro soterrado nos bastidores da sua mente. Por um lado, somos pequenos alunos que andam no traçado do tempo em busca do mais importante endereço, um endereço dentro de nós mesmos. Mas, se o encontramos, podemos treinar nosso Eu para CULT_ 62 _CULT 62

escrever os capítulos mais importantes de nossas vidas nos momentos mais difíceis de nossas histórias. Somos resultados do meio sociocultural em que crescemos. Diante disso, essas influências são geradoras de crenças e hábitos que nos alinham no dia a dia causando, por vezes, uma impotência para mudanças com resultados efetivos. Como escapar dessas armadilhas e mudar estas crenças e hábitos de forma a alcançar um estado de equilíbrio e qualidade de vida? Temos de ter autonomia e autocontrole. Temos de gerenciar nossos pensamentos, temos de aprender a não sofrer por antecipação e nem ruminar perdas e frustrações. Para isso precisamos diariamente impugnar cada falsa crença e cada crença limitante, como “não consigo”, “não tenho capacidade”, @ sou assim e vou morrer assim”. Devemos todos os dias aprender a ser consumidores emocionais responsáveis. Nunca devemos comprar aquilo que não produzimos. Mas é inacreditável a infantilidade emocional do homem moderno, do ser humano que acessa todos os dias redes sociais, mas não sabe conectar-se consigo. Se alguém me ofendeu, me rejeitou, me excluiu, minha paz vale ouro e o resto é irrelevante. Mas em que escola se ensina essas técnicas de gestão da emoção? Nem nas universidades mais respeitadas do mundo. Mas uma boa notícia. No Brasil há mais de mil escolas aplicando o programa Escola da Inteligência, que é o primeiro programa mundial de gestão da emoção para crianças e adolescentes. Procure uma escola para seu filho que tenha este programa.


Jesus de Nazaré é objeto de estudo em alguns de seus livros e muito lembrado em suas palestras. Suas palavras, atitudes ou conselhos estão implícitos em inúmeros conceitos da evolução do pensamento atual. Como o senhor define a pessoa de Jesus? Eu fui um dos maiores ateus que pisaram nessa terra. Para mim Jesus era fruto de um grupo de Galileus que queriam libertar-se do tirano Tibério César. Mas como minha teoria estuda o processo de formação de pensadores, após analisar a mente de personalidades como Freud e Einsten, fui estudar a mente de Jesus sob os ângulos das ciências humanas. E utilizei as biografias que escreveram sobre ele, os chamados evangelhos. É surpreendente, ele perseguido, maltratado, desde a sua infância. Com 12 anos trabalhou com as mesmas ferramentas que um dia iriam destruí-lo, madeira, martelo e cravos. Tinha muitos motivos para ser depressivo e pessimista. Mas quando abriu sua boca aos 30 anos, raramente se viu alguém tão feliz, calmo e ousado. Por exemplo, ele escolheu alunos que só lhe davam dores de cabeça. Pedro era imperativo, tenso e ansioso. João era bipolar, num momento era afetivo e no outro queria destruir quem não andava com seu mestre. Tomé era paranoico. Matheus tinha um viés de corrupção. Judas, o melhor deles, o mais dosado, sereno e culto, não era transparente. Qualquer equipe de recursos humanos teria reprovado esse time. “Mas nunca alguém tão grande se fez tão pequeno para tornar os pequenos grandes”. Por isso escrevi os livros “O homem mais inteligente da história” e “O homem mais feliz da história”, que devem se tornar um seriado internacional. Ao estudar sua mente, me curvei aos pés deste homem. Mas não defendo nenhuma religião. Infelizmente todas as religiões e universidades falharam em não ter analisado detalhadamente a mente dele e as ferramentas de

gestão de emoção que ele utilizou para formar mentes brilhantes e saudáveis. O sucesso pessoal e profissional está intimamente ligado a uma decisão. Como o senhor define decisão nesse contexto, valendo-se de seu próprio exemplo na adolescência quando mudou totalmente o rumo de sua vida? O verdadeiro sucesso é ser feliz. Se falhar em ser feliz, você falhou com você como ser humano. Nem sempre se alcança o sucesso pessoal e familiar com os pensamentos devidamente alinhados e o sucesso profissional na mesma medida, sabemos que não existe uma receita de bolo, pois o homem é complexo e cada caso é um caso. No entanto, qual seria sua sugestão de um  caminho básico para começar e buscar essa harmonia? É fazer muito do pouco. É cobrar menos de si. É ver um charme nos defeitos dos outros. É contemplar o belo. Mas há muitos miseráveis que moram em palácios, há muitos mendigos emocionais que habitam as universidades, há muitas celebridades que envelheceram precocemente no território da emoção. Elas não alcançaram o sucesso real. Por isso, há uma explosão de suicídios no mundo. A cada 40 segundos uma pessoa morre pelas próprias mãos. Aumentamos em mais de 100% o índice de suicídios entre crianças e pré-adolescentes de 10-14 anos. É muito triste essa constatação. Por isso, desenvolvi o curso “Você é insubstituível”, 100% gratuito. Milhares de pessoas nos escreveram dizendo que mudaram a sua história ao fazê-lo. Acesse www.voceeinsubstituivel.com.br. Você pode ser substituível profissionalmente, mas como ser humano você é simplesmente único e irrepetível. Honorival Fontes - Empresário, Professor, Palestrante, com formação em Teologia, Filosofia, Publicidade e Propaganda, especializações em Psicanálise, Terapia Comunitária, Coach e outros cursos concernentes.

CULT_ 63


MUNDO_CULT_OPINIÃO THIAGO MUNIZ | PROFESSOR DIVULGAÇÃO | SXC

ESTUDAR É CADA VEZ MAIS EXPERIMENTAR, BUSCAR CONHECIMENTO DE BASE E FAZER DE NOVO.

SE NADA DER CERTO, EU RASGO O MEU DIPLOMA! É um fato que a faculdade tem tudo para ser o novo ensino médio. Em muitas capitais é essa a realidade. É só procurar no Google e ver as centenas de gênios da gestão, publicidade ou até mesmo inovação que atuam em áreas totalmente diferentes das suas formações. É advogado que é diretor de marketing, desenvolvedor que é gerente comercial e por aí vai. A verdade é que a maioria dos recrutadores e empresários estão mudando aos poucos o pensamento e parando de se preocupar tanto com diplomas e currículos. Os projetos, habilidades e capacidade de aprendizado de quem vai entrar no time é o que realmente importa. Se a maioria das profissões não vai existir daqui a alguns anos, será que então não preciso mais de faculdade? Sempre precisaremos de formação e estudos. Só existe uma diferença: as pessoas não estão interessadas em saber quantos livros você leu ou quantos títulos possui, mas sim em como você faz seus projetos e os resultados que teve. Isso inclui o que deu certo e errado. Estudar é cada vez mais experimentar, buscar conhecimento de base e fazer de novo. Não existe fórmula mágica para encontrar bons profissionais, mas com certeza cada vez mais a empregabilidade estará pautada em conhecimento prático. Thiago Muniz é coordenador de pós-graduação na Esamc Uberlândia, professor de MBA na FGV, diretor de marketing digital na To Be. Instagram: @thiagofpm

64 _CULT


CULT_ 65


MUNDO_CULT_ENTREVISTA CARLOS GUIMARÃES COELHO | JORNALISTA E PRODUTOR CULTURAL DIVULGAÇÃO | VALTER DE PAULA | SECOM

SECRETÁRIA MUNICIPAL DE CULTURA, MÔNICA DEBS, VÊ COM BONS OLHOS O DESENVOLVIMENTO DO SETOR NA CIDADE

MÔNICA DEBS

A secretária municipal de Cultura, Mônica Debs, pode se considerar uma mulher privilegiada. Ela cometeu o feito de ter a aprovação de quase todos do setor cultural sem os entraves político-partidários que normalmente comprometem o relacionamento entre agentes artísticos e o poder público. Ao contrário, ela se coloca como interlocutora em defesa dos interesses do segmento, sem comprometer sua lealdade ao governo político que a rege, por mais que seja praxe, talvez pela força inerente à arte de estar sempre levantando questionamentos e reflexões, artistas e produtores se colocarem como força opositora ao regime vigente, seja ele qual for. Neste contexto, não é tarefa fácil liderar uma pasta cuja matéria-prima seja a subjetividade da arte. Pode se dizer que Mônica consegue. Aberta às críticas, ela tem talento para organizar a casa e estabelecer bom diálogo com os porta-vozes da comunidade artística. É natural que exista tensão em alguns momentos, seja pelo confronto de ideias e conceitos ou pelo esvaziamento das discussões propostas.

66 _CULT

Com determinação, corre atrás de representantes para o Conselho Municipal de Política Cultural do Município (CMPC) ou para a Comissão de Análise e Seleção do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (CAS/PMIC), pois, apesar de tantas reinvindicações, a classe artística nem sempre se coloca disposta a militar e somar pelas causas do setor, salvo as exceções, obviamente. Mas, enfim, a atual secretária, pela terceira vez comandando a pasta, parece ser um ponto de equilíbrio na celeuma que se instala entre as insatisfações do segmento e a realidade política e orçamentária para saná-las. A revista Cult foi entrevistá-la para ouvir sobre os cenários do ano que passou e as perspectivas para este que está apenas começando. As respostas foram pautadas por uma clareza honesta sem acender grandes expectativas, embora elas existam, assim como pelo apelo aos agentes culturais e empresários da cidade para que sejam mais participativos e somem em prol do desenvolvimento cultural do município.


Como a senhora definiria o ano de 2018 para o setor cultural? Fazendo um balanço de 2017 e 2018, foram dois anos muito difíceis devido à situação que o país vive. Encontramos uma secretaria bastante desestruturada e, conforme determinação do prefeito Odelmo Leão, estamos realizando um trabalho de reestruturação dos equipamentos culturais, de capacitação de servidores e de escuta da classe artística. Creio que estamos no caminho certo, porque apesar de todas essas questões, registramos números positivos. Um exemplo foi o público recorde que ocupou as cadeiras do Teatro Municipal: 114 mil pessoas, prestigiando 243 espetáculos. Outra grande conquista ali foi a ferramenta de audiodescrição, lançada durante o Festival de Dança e que democratiza a arte aos deficientes visuais. A senhora considera que a economia criativa é potente o bastante em Uberlândia ou poderia ser mais ainda? Sim, Uberlândia tem um grande potencial em termos de economia criativa, visto as inúmeras manifestações culturais e artísticas existentes no Município. Entretanto, para compor um sistema ainda mais rentável, acredito que a cadeia produtiva pode se estruturar ainda mais. Nós, enquanto poder público, temos sido facilitadores e parceiros, dispostos a cooperar para que alcancemos resultados ainda mais expressivos para Uberlândia. É uma forma de valorizar a classe, estimular a formação de plateia, democratizar a arte produzida localmente e fazer com que a população tenha ainda mais acesso à cultura. Quais são as maiores dificuldades da pasta da Cultura? A maior dificuldade tem sido a falta de recursos, que é um problema não somente de Uberlândia e pode ser visto tanto no estado quanto no país. Outra questão importante é a necessidade de um envolvimento ainda maior da classe artística na construção e execução da política cultural do Município. A falta de mão de obra especializada para atender a demanda de serviços específicos dos equipamentos culturais, especialmente os bens imóveis tombados, aliada às dificuldades para contratação de bens e serviços no setor público, também é outro desafio. Só que, como disse anteriormente, apesar desses aspectos, temos feito o melhor para envolver a comunidade e democratizar a arte. O antigo Fórum foi uma grande conquista para a cidade. Quando ele entrará em funcionamento como espaço cultural? O que será abrigado ali? Esta foi uma grande conquista da atual gestão, que está em articulação desde o ano de 2011, quando pela primeira vez se falou na construção do novo prédio do Fórum. Assim que assumiu a prefeitura em 2017, o prefeito Odelmo Leão retomou as tratativas

e, em outubro/2018, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais assinou o Termo de Cessão para o Município. A iniciativa possibilita a instalação do Centro Cultural de Uberlândia, um espaço que abrigará o gabinete da SMC, a Biblioteca Pública Municipal, a sala da Banda Municipal, um Cine Teatro com capacidade para 131 lugares, duas galerias de Exposições, um Memorial da Cultura Afro-brasileira e outros equipamentos culturais públicos municipais. O completo funcionamento do espaço depende da realização das adaptações e reformas, cujas contratações estão em andamento. Quais as perspectivas para 2019 no setor das artes visuais? Há espaços expositivos que possam ser dinamizados ou intenção de abrir novas possibilidades? Continuaremos com a cessão de uso para a comunidade das galerias existentes (Sala de Experimentações Visuais da Casa da Cultura, Galeria de Arte Geraldo Queiroz, Galeria de Arte Ido Finotti, Galeria de Arte Lourdes Saraiva, Sala Alternativa da Oficina Cultural e Galeria de Artes do Mercado Municipal) e contaremos com mais duas no Centro Cultural de Uberlândia (antigo Fórum). Para se ter uma ideia, em 2018 recebemos quase 6 mil pessoas nestes espaços, prestigiando mais de 25 exposições. As cessões permanecerão por meio dos editais e convites, continuidade do Projeto Calendário e de outros projetos previstos nas leis dos programas culturais do Município. Aprovamos recentemente a Lei do “Graffitti”, cujas ações pretendemos implementar ao longo do ano, inclusive em parceria com as demais Secretarias Municipais. O Festival de Dança do Triângulo, mesmo não tendo aquele formato de megaevento de décadas atrás, persiste em sua continuidade e vai acontecendo ano a ano. Como tem sido a resposta do setor nesse sentido? A senhora considera que este é o formato que os artistas da área pretendem ou a cidade deveria somar esforços para trazer de volta aqueles grandes festivais do passado? Nossa avaliação, por meio de relatos e oitivas dos profissionais da área e dos membros do Setorial de Dança, é que o Festival de Dança ainda é o evento de maior importância na pauta do segmento. Com relação ao seu formato, os processos de concepção, planejamento, formatação e avaliação são realizados pela Comissão de Concepção do Festival de Dança do Triângulo (CCFD), composta paritariamente por membros da sociedade civil do segmento da dança, eleitos em assembleia do respectivo setor e poder público municipal. Portanto, é um processo extremamente democrático, cujas decisões não são tomadas unilateralmente pelo poder público. As deliberações são conjuntas. Neste sentido, de acordo com a avaliação do segmento, o formato atual (de mostra e não competição) é o mais adequado para o evento, levando-se ainda em consideração as possibilidades e os recursos financeiros disponíveis. CULT_ 67


MUNDO_CULT_ENTREVISTA CARLOS GUIMARÃES COELHO | JORNALISTA E PRODUTOR CULTURAL DIVULGAÇÃO | VALTER DE PAULA | SECOM

Falta união entre artistas, produtores e agentes culturais de Uberlândia? Você sente a adesão deles quando tem alguma iniciativa para o setor ou é sempre uma luta trazê-los para somar em algum aspecto? Creio que a participação da classe artística pode ser ainda mais efetiva do que já é (seja nos conselhos, comissões e fóruns setoriais - que são os canais onde a classe tem a oportunidade de ser ouvida e de poder decidir, junto com a SMC, importantes questões da política cultural do Município), se houver ainda mais envolvimento dos agentes culturais. No final do ano passado, por exemplo, houve um grande esforço para compor a representação da classe artística, tanto no CMPC, quanto na Comissão de Avaliação e Seleção (CAS) do PMIC. Ressalto que, apesar de tudo, os participantes que se fazem presentes realizam um importante trabalho de reflexão, buscando possibilidades de desenvolvimento do setor cultural. Então fica aqui meu apelo para que os artistas se envolvam cada vez mais, para que tenhamos resultados ainda mais expressivos. O Ministério Público havia dado um prazo para a reforma do Teatro Grande Otelo, exigindo que as obras fossem iniciadas em meados do ano passado, o que não aconteceu.  Como está essa situação? Quais os planos da SMC quanto a isso? Realmente trata-se de cumprimento de decisão judicial e o Município tem envidado esforços para cumpri-la. Em 2018 foi elaborado e apresentado à comunidade, ao Comphac e ao Ministério Público Estadual, o estudo básico do projeto arquitetônico de restauração e adaptação do Teatro Grande Otelo, o qual foi aprovado, sendo que em julho/2018 o projeto arquitetônico foi concluído. No momento, estamos realizando os procedimentos licitatórios para a contratação do serviço de elaboração dos projetos complementares. Entretanto, tendo em vista que no momento o Município não tem condições financeiras para execução, solicitamos nos autos do processo judicial a dilação do prazo para início das obras. Também realizamos contato junto ao Ministério Público Estadual, que sinalizou positivamente apoio ao pedido de prorrogação do prazo judicial. Ressaltamos que a falta de recursos financeiros é o principal impeditivo, mas com os projetos complementares em mãos, a SMC buscará recursos extra-orçamentários. Aproveito a oportunidade para informar que o Fundo Municipal de Cultura está à disposição para receber ajuda financeira do empresariado e, com isso, conseguir dar andamento à obra no teatro. O Teatro Rondon Pacheco, após mais de 30 anos sob administração da Prefeitura, em regime de comodato, foi devolvido ao Estado. Houve, de sua parte, a tentativa de uma permuta que seria muito interessante. Por que ela não se efetivou? Primeiramente esclarecemos que o convênio celebrado

68 _CULT

entre o Município de Uberlândia e o Estado de Minas Gerais, referente à administração do Teatro Rondon Pacheco (no qual estava previsto o uso compartilhado do espaço com a Escola Estadual Bueno Brandão), teve sua vigência expirada em maio/2017 e não foi celebrado novo instrumento. Foram dois os principais fatores para a não celebração do novo convênio: A) Em janeiro/2017 ocorreu o vencimento do AVCB (Alvará do Corpo de Bombeiros) do prédio do Teatro Rondon Pacheco, que não poderia continuar o funcionamento sem tal documento. O Município protocolizou o pedido do alvará, que foi indeferido, da mesma forma como o foi o recurso administrativo interposto. A razão do indeferimento foi que o prédio que abriga o Teatro é interligado à Escola Estadual Bueno Brandão e ao Uberlândia Clube (os três juntos formam um único prédio). Assim sendo, com base na Instrução Técnica 01, no item 2.2 da Instrução Técnica 05 e art. 3º, XXXVII, do Decreto Estadual nº 46.595/2014, o Órgão exigiu que fosse feito um projeto único para os três prédios e a respectiva execução das medidas de segurança constantes no mesmo. Ocorre que a SEE/MG (por meio da direção da escola) afirmou não possuir recursos para elaborar e executar o projeto para a Bueno Brandão. E, desta forma, o Município teria que assumir toda a responsabilidade, os encargos e providenciar a elaboração do Projeto de Pânico e Incêndio para a escola, unificando-o com o projeto dos outros dois prédios. Seria ainda o único responsável (no caso da ocorrência de um sinistro), caso optasse por manter o funcionamento com o AVCB expirado. Situação esta que não poderia ser assumida pelo Município. B) O outro entrave foi com relação ao espaço, que era insuficiente para acomodar a estrutura administrativa e o almoxarifado, bem como o corpo técnico de servidores, produtores de eventos e artistas. Antes do término do convênio, o Município tentou, infrutiferamente, celebrar um termo para cessão de uma área maior, qual seja (o Teatro Rondon Pacheco e o anexo da Escola Estadual Bueno Brandão, que estava desocupado e anteriormente era utilizado pelo SINE), com a exclusividade do uso pela Secretaria de Cultura e não mais o compartilhamento do espaço. E em contrapartida, o Município cederia para a SEE/ MG o prédio onde funciona a Escola Estadual Enéas de Oliveira Guimarães, cujo termo de cessão estava expirado. Argumentamos que a inclusão das novas áreas para uso da Secretaria de Cultura, além de resolver o problema da falta de espaço, também resolveria à demanda do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais em relação ao AVCB, e à necessidade de criação de novas saídas de emergência no ambiente. Mesmo diante dos fatos expostos, a negativa da cessão da área pela SEE/MG/Superintendência Regional de Ensino, a impossibilidade da obtenção do AVCB, aliada ao término da vigência do Convênio de uso compartilhado do teatro, o Município procedeu à entrega oficial das chaves do Teatro em março/2018,


sendo que, desde então, o Teatro Rondon Pacheco está sob a responsabilidade da SEE/MG. O Teatro Municipal foi um divisor de águas na Cultura em Uberlândia. Como a única sala de espetáculos existente hoje em Uberlândia, tem atendido a maior parte das demandas da classe artística local. Mas, ele se movimenta também com espetáculos vindos de fora. O que se percebe é que muitos produtores locais, que traziam estes espetáculos, se sentiram desestimulados, talvez pela ausência de lucratividade, e recuaram em suas produções. A senhora considera importante a vinda de espetáculos à cidade? Não haveria algo que a Prefeitura pudesse fazer para estimular a chegada dessas peças teatrais a Uberlândia? Talvez uma política de incentivo que atraia para a cidade as montagens em turnê pelo país? Sim, considero importantes. A SMC (por meio do PMIC) colabora e fomenta a realização e a vinda para Uberlândia de espetáculos teatrais, bem como de outras linguagens artístico-culturais, disponibilizando recursos para os produtores culturais do Município (por meio dos mecanismos como o Fundo Municipal de Cultura e de Incentivo Fiscal), bem como democratiza ao máximo o uso do espaço por meio da seleção via editais públicos. Outra forma de incentivo é manter valores extremamente acessíveis para a utilização do espaço (em comparação com outros equipamentos culturais do gênero), aliada à constante preocupação em disponibilizar uma estrutura de qualidade técnica e artística para os usuários, realizando manutenções regulares e constante aquisição de equipamentos. Volto a salientar as conquistas obtidas, como é o caso da sala de audiodescrição, por exemplo. Os Mercados Municipais de várias cidades brasileiras são tidos também como referências culturais, não só pela gastronomia e artesanatos em comercialização, mas também pelos eventos que abrigam. Recentemente, o Mercado de Uberlândia teve uma queda em sua frequência em função das reclamações de vizinhos sobre o descumprimento de alguns locatários sobre os horários de música ao vivo no local. Não haveria um meio termo para solucionar esse impasse? O “Samba no Mercado” teve início em meados de 2010/2011, sem autorização expressa da Administração Municipal*, assim como outros eventos musicais que lá ocorrem, realizados por permissionários dos bares e restaurantes. Nos primeiros anos havia a tolerância dos moradores do entorno. Entretanto, de 2013 para cá, os problemas com a vizinhança começaram a surgir, quando os shows musicais passaram a ser realizados de forma intensa durante a semana e finais de semana. Tais eventos, bem como os realizados aos sábados, tornaram-se motivo de recorrentes reclamações de perturbação ao sossego dos moradores do entorno. A Administração Pública Municipal, desde 2017, adotou diversas medidas para solucionar a questão, contudo, todas foram infrutíferas. Tendo em vista o desconforto

em relação ao volume de som produzido no local e considerando a supremacia do interesse público, não restou outra alternativa às secretarias gestoras senão proibirem a utilização de som mecânico, ao vivo, ou qualquer outro, seja nas áreas externas ou nos espaços internos dos boxes (determinação esta que passou a vigorar a partir da notificação expedida em 03/12/2018). Saliento mais uma vez que a medida é necessária em virtude do descumprimento do artigo 35 da Lei Municipal nº 11.741/2011 (que prevê a expressa proibição, independentemente de medição de nível sonoro, de ruídos produzidos em estabelecimentos comerciais, por instrumentos musicais ou aparelhos sonoros e similares, ou ainda, de viva voz, de modo a incomodar a vizinhança, provocando o desassossego, intranquilidade ou desconforto, ademais da colocação de caixas de som ou quaisquer equipamentos de emissão de som). Aproveito também para esclarecer que até mesmo a Secretaria de Cultura deixou de realizar eventos com música no Mercado Municipal desde meados do ano de 2017, inclusive pela Banda Municipal. *A utilização dos espaços (Boxes e Lojas) do Mercado é regulamentada pela Lei Municipal nº 10.622 de 12/11/2010 e Decreto nº 12.807, de 27/04/2011. Os permissionários são selecionados para utilizar os espaços, mediante prévio processo licitatório, e a autorização se dá por meio da celebração de Termo de Permissão de Uso. O tipo de uso do espaço é estabelecido para atividades compatíveis com o espaço, definidas no edital de licitação. Além do mais, o permissionário deve ter autorização legal para exercer a atividade, sendo que a permissão abrange apenas o comércio em geral. Falando em Mercado, uma atividade que tinha bastante resposta da cidade era o Baile de Máscaras. Em uma de suas gestões anteriores, a senhora trouxe esse clima de fantasia e folia dos antigos carnavais, o que agradou bastante à população. O carnaval de rua já não está acontecendo, mas não há possibilidade de retomar esses dois momentos, no Mercado e na Praça Clarimundo Carneiro? Neste momento não há a possibilidade de retomar esses eventos para 2019. Primeiramente devido à situação financeira do Município, tendo em vista a entrada em vigor do decreto de calamidade financeira. E em segundo lugar, a Cultura não pretende realizar eventos com a utilização de som nestes locais para evitar a perturbação do sossego dos moradores.

CULT_ 69


70 _CULT


CULT_ 71


MUNDO_CULT_CASE PUBLI EDITORIAL DIVULGAÇÃO

PIONEIRISMO E EXCELÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR

SANTA GENOVEVA

Com mais de quatro décadas de história, o Hospital Santa Genoveva segue investindo em inovação para responder às demandas das novas gerações, promovendo a saúde, em amplo sentido, mantendo a tradição de pioneirismo preservada desde a fundação em 1975. Os últimos quatro anos foram de muitas realizações e conquistas para o maior complexo hospitalar privado de Uberlândia. O Hospital Santa Genoveva promove a saúde com um corpo clínico que trabalha com excelência em todas as áreas da medicina e com uma preocupação ímpar com o bem-estar do paciente. O Hospital possui certificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA) Nível 2 e caminha para a conquista da Certificação Internacional Canadense, Qmentum, ainda este ano. Considerado o maior complexo hospitalar privado de Uberlândia, o Santa Genoveva chega a atender diariamente cerca de 187 pessoas no pronto-atendimento, podendo chegar a uma média mensal de 5.800, o que mostra a confiança das pessoas nos serviços ofertados pelo Hospital. Tecnologia de ponta O Santa Genoveva sempre se destacou como um hospital pioneiro, trazendo para Uberlândia o que há

72 _CULT

de mais moderno em medicina. Em 2015, implantou a primeira sala cirúrgica híbrida de Minas Gerais, capaz de realizar diagnósticos e tratamentos de alta complexidade, com técnicas minimamente invasivas. É um avanço tecnológico voltado especialmente para radiologia intervencionista, neurocirurgia, cirurgia cardíaca, vascular, endovascular e de coluna. A sala conta com o sistema de Radiologia AlluraClarity. Setor destinado à Oncologia Todos os anos, o Hospital Santa Genoveva busca inovar e trazer para Uberlândia o que há de mais moderno em tratamentos médicos. No final de 2016, foi implantado o Setor de Oncologia, que tinha como meta inicial atender 50 pacientes nos primeiros seis meses. Atualmente, já são 85 pacientes em tratamento. “Investimos mais de R$ 1 milhão na expansão, reforma e adequação para receber pacientes em tratamento de quimioterapia. Os investimentos foram para tecnologia, infraestrutura das instalações e capacitação para proporcionar mais conforto aos pacientes”, afirma o pediatra e presidente do Santa Genoveva, Gilson Fayad. A criação deste serviço no hospital ampliou a área de atuação com a garantia


de privacidade no atendimento, uma vez que são dez leitos de quimioterapia individuais. Além disso, o Setor é localizado dentro do Hospital, o que traz mais segurança aos pacientes, pois em caso de necessidade, eles terão o respaldo de toda uma estrutura com Unidades de Tratamentos Intensivos (UTIs) e modernos centros cirúrgicos, como a Sala Híbrida, para atendê-los. Acolhimento e cuidado Com o intuito de melhor atender as futuras mães foi revitalizada uma ala com oito leitos para que a parturientes sejam assistidas e tenham mais tranquilidade no momento mais esperado de suas vidas. A ala “Dra. Amélia Resende Rocha” foi inaugurada em 2017, é exclusiva às pacientes da obstetrícia e foi pensada para que as mães tenham mais privacidade e acesso facilitado ao berçário, podendo ficar mais próximas dos bebês e serem acompanhadas pelas equipes com mais exclusividade. O primeiro de Uberlândia a realizar Transplante de Medula Óssea Em 14 de março de 2018, aconteceu o primeiro transplante de medula óssea autólogo e o Santa Genoveva é o primeiro Hospital de Uberlândia a realizar tal procedimento. Até o momento já foram realizados 15 transplantes. Foram feitas adequações físicas nas instalações do Hospital que passou por uma série de avaliações do Ministério da Saúde e Serviço Nacional de Transplantes. Expansão Atualmente, a instituição está empenhada na expansão da infraestrutura. Visando oferecer um padrão de hotelaria comparável aos grandes centros e manter a qualidade no atendimento, sem deixar o conforto dos pacientes de lado, o Hospital Santa Genoveva investiu R$ 20 milhões para a inauguração dos 72 novos leitos, no final de 2018, que são equipados com tecnologia do Sistema Evolutix. “Depois da inauguração da sala híbrida, da ala exclusiva para a maternidade com a primeira UTI Pediátrica particular da cidade e a realização do 1º transplante de medula óssea, a

abertura dos leitos mostra nossa preocupação em agregar qualidade, conforto e segurança para todos os pacientes”, garante Gilson Fayad. “Investimos em tecnologia com o sistema Evolutix e infraestrutura de TI, trazendo o conceito de hospital inteligente, com controle do ambiente, temperatura, iluminação e televisores, além da interação por meio de tablets entre o paciente e familiares com a equipe médica e de enfermagem, o que proporciona mais agilidade e conforto”, completa Fayad.  Certificação por Distinção O Serviço de Hemodinâmica do Hospital Santa Genoveva é o único do Triângulo Mineiro, único de hospital privado de Minas Gerais e o nono do Brasil a receber o Selo Diamante, concedido pelo IQG Health Services Accreditations, em parceria com a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI). A entrega da placa aconteceu no dia 15 de janeiro de 2019. Esta é uma certificação de grande relevância na linha cardiológica. As instituições certificadas pelo IQG cumprem normas rigorosas nos cuidados de saúde. O Selo Diamante é considerado o nível máximo de qualidade e atesta o compromisso com a qualidade e segurança na gestão da assistência ao paciente, a qualificação profissional e a melhoria dos processos. Para obter a certificação, o Hospital Santa Genoveva passou por vários processos de avaliação, treinamentos, adaptações, estruturação da equipe e aquisição de novas tecnologias. “Todas essas conquistas dos últimos quatro anos coroam nosso trabalho da melhor maneira possível. Nós passamos a atender os pacientes em todas as suas necessidades e isso nos incentiva como profissionais da saúde a mantermos a qualidade e o alto padrão, já que prezamos pela segurança dos serviços prestados”, finaliza o presidente do Hospital Santa Genoveva, Gilson Fayad. A família Santa Genoveva está preparada em todos os sentidos para atendê-lo. Caso necessário, conheça de perto os nossos serviços.

LOCAÇÃO E VENDAS DE VEICULOS 34 3226-0400 / 9 9211-5210 Av. Brasil, 3400 Bairro Brasil - Uberlândia - MG www.maisautomoveis.com.br @fernandomaislocadora

CULT_ 73


MUNDO_CULT_EDUCAÇÃO MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL CORREIO BRAZILIENSE DIVULGAÇÃO

THOMAS JEFFERSON

AFINAL, QUE HISTÓRIA É ESSA DE ENSINO BILÍNGUE?

A superintendente acadêmica da Thomas Jefferson explica as tendências escolares para o ensino de inglês e o que é importante prestar atenção na hora de escolher uma instituição. As oportunidades para trabalhar em outro país ou fazer um intercâmbio estão cada vez mais comuns e uma das principais preocupações dos pais, hoje, na hora de escolher uma escola, é a garantia de que seu filho será preparado para se comunicar em inglês com proficiência e ser capaz de superar todos os desafios de um processo seletivo internacional. No entanto, as opções oferecidas pelas instituições de ensino são muito variadas e com ótimas propagandas, o que torna muito difícil a tomada de decisão. “A definição de que é o ensino bilíngue ainda causa muita confusão, porque, na verdade, qualquer um que fala uma segunda língua além da língua materna, está tendo, de certa forma, uma aprendizagem bilíngue”, explica Isabela Villas Boas, Gerente Acadêmica do centro binacional Casa Thomas Jefferson. “O que está acontecendo hoje é que se tem a impressão de que só se aprende inglês com programa bilíngue, e isso não é verdade. Existem vários caminhos diferentes de aprendizagem, mas a eficiência é a mesma”, acrescenta. Dessa forma, o primeiro passo na busca pela instituição ideal é garantir bons professores, com formação continuada, que se adequem às novas gerações de alunos. As crianças hoje já nasceram imersas em tecnologia e com acesso ilimitado a qualquer tipo de informação; possuem uma velocidade de pensamento muito mais rápida e recebem estímulos simultâneos das mais diferentes fontes e formatos. Para um aprendizado eficiente, as escolas precisam incorporar as novas tecnologias, aplicar metodologias ativas de ensino que coloquem

74 _CULT

o aluno como desenvolvedor de conteúdo, e não apenas consumidor, tornando-o protagonista do próprio aprendizado. “Uma instituição de qualidade está sempre inovando, aprendendo e aplicando o que aprendeu. Se você é uma instituição que ensina, também deve ser uma que aprende, incorpora e investe na formação continuada de seus professores”, afirma Isabela. “A Thomas atua no mercado de Brasília há 55 anos e recebemos uma série de depoimentos de pessoas que aprenderam inglês conosco e obtiveram sucesso, tendo acesso a programas de graduação, pós-graduação e até empregos no exterior, enfim, posições de prestígio profissional”, completa. Após separar as opções de qualidade, o segundo passo é escolher um método. Entre as possibilidades de ensino do inglês oferecidas, as três mais procuradas são escolas bilíngues, programas bilíngues e os cursos regulares de idiomas. As primeiras são instituições que ensinam parte de seus conteúdos em inglês e outra parte em português; o que é passado em uma língua, não é visto novamente na outra. Já os demais métodos possuem como foco primário o ensino do inglês, sendo o curso de idiomas focado na parte mais formal da língua e regras de gramática, enquanto o segundo é mais direcionado para o desenvolvimento de vocabulários aprofundados sobre conteúdos variados. “Os pais precisam refletir sobre qual é a abordagem de ensino que eles acreditam ser melhor para seus filhos e sobre o investimento de tempo e dinheiro que desejam dedicar para essa formação. Enquanto um curso de idiomas ocupa de duas a quatro horas na grade de estudos semanal, um programa bilíngue varia de seis a dez horas e, por necessitar de mais tempo, consequentemente é mais caro”, explica Isabela.


Em um curso regular, é definido o que será aprendido em cada aula sobre gramática, vocabulário, compreensão oral, etc. Enquanto em um programa bilíngue, o aluno aprende sobre conteúdos variados, como corpo humano, educação financeira ou astronomia, e o professor ensina a gramática na medida em que os alunos necessitam da língua para a comunicação e o desenvolvimento de projetos. Esse aprendizado mais orgânico, focado em conteúdo e vocabulário, pode exigir um pouco mais de tempo, mas facilita a inserção dos alunos em ambientes escolares e sociais do exterior, pois eles já estarão acostumados com a dinâmica de aulas ministradas em inglês, com as terminologias, com o inglês acadêmico e com o desenvolvimento de conversas elaboradas sobre os mais variados assuntos. Quanto mais cedo começar, melhor; entretanto o mais comum é que programas bilíngues sejam iniciados nas séries do Ensino Fundamental I e é muito difícil um aluno participar desse formato de aula sem ter acompanhado o programa desde o primeiro ano de curso, pois ele não terá base vocabular para entender a complexidade dos conteúdos ministrados em um nível mais avançado. Isabela alerta que também é preciso tomar cuidado com os falsos programas: “Há várias escolas falando que têm programa bilíngue quando, na verdade, oferecem um curso regular de inglês com uma carga horária maior. Conheço casos que usam inclusive o material de cursos padrão e só porque são oferecidos dentro da escola, se autodenominam de bilíngue”, revela. Outra preocupação deve ser em relação à qualidade do material, pois “a grande maioria dos provedores de programas bilíngues são editoras, que desenvolvem materiais localmente e oferecem consultoria com o objetivo de venda”, aponta a superintendente acadêmica. A dica para não cair nesse artifício é buscar por escolas de inglês, que possuam expertise no ensino do idioma, que testem os materiais, de preferência internacionais (pois há mais investimento nos recursos utilizados) e vejam o que de fato funciona dentro da sala de aula. “Nossa

escolha é feita baseada na proposta pedagógica; vemos se os materiais possuem os elementos que achamos importantes, analisamos o formato no qual o conteúdo é apresentado, se é de forma contextualizada e indutiva, que leve ao pensamento crítico; olhamos se incentiva o desenvolvimento de projetos, de brincadeiras e jogos, de atividades “maker” com o uso da criatividade, da colaboração, e outros conceitos que fazem parte da nossa filosofia de ensino”, revela Isabela. A Thomas também oferece um novo formato de programa bilíngue, mais voltado para a exploração e uso de tecnologias. O Bilingual Adventure é desenvolvido com base no International Primary Curriculum e foi desenhado para acontecer em um conjunto de instalações que inclui sala de projetos, sala de leitura, cozinha gastronômica, teatro, e outros espaços de estímulo à criatividade. O projeto proporciona experiências imersivas e sensoriais para crianças de 3 a 14 anos, voltadas para o desenvolvimento integral de habilidades, através dos quatro pilares básicos da sociedade contemporânea, os chamados 4Cs: pensamento crítico, colaboração, comunicação e criatividade. Nesse formato, o aluno pode seguir seu próprio ritmo de aprendizagem e, ao mesmo tempo, é constantemente desafiado, pois o grande foco é o processo de aprendizagem ao longo das experiências. Nesse cenário, a ideia de fracasso é reconfigurada e os erros são vistos como parte natural do processo de compreensão do mundo e evolução de habilidades e, consequentemente, como algo positivo e proveitoso. “É como se fosse um programa bilíngue VIP, muito mais imersivo e divertido, mais direcionado para a vivência de coisas novas”, conta Isabela. A instituição também buscou ampliar essa filosofia dentro de suas unidades, e a partir de 2019 irá oferecer cursos de robótica e programação, além de abrir o Maker Club, para ensinar eletrônica básica, impressão 3D e corte a laser, tudo ministrado em inglês.

CULT_ 75


MUNDO_CULT_ ENTIDADES GA COMUNICAÇÃO GABRIEL RANGEL

ANO NOVO COMEÇA COM EXPECTATIVAS E TRANSFORMAÇÕES

ACIUB JOVEM

Iniciamos um novo ano e como de costume renovamos nossas esperanças, desejos e planejamentos, sempre com um olhar otimista e na busca por fazer mais e melhor. Em 2019, além de reavaliarmos o que depende de nós e de nossas atitudes, temos como diferencial mudanças significativas nos governos Federal e de Minas Gerais, o que esperamos que impacte em renovação e transformações, inclusive para o ambiente de negócios. Nossa atenção está para as primeiras ações dos novos governantes, acreditando que virão mudanças estruturais e políticas, além da postura das pessoas, com foco na retomada do crescimento econômico sustentável e um ambiente de negócios mais propício ao empreendedorismo. Ao se concretizar este cenário, acredito que teremos a geração de mais negócios, oportunidades e empregos. Vale ressaltar que, além de acompanhar, temos também a responsabilidade de cobrar, independe de qualquer bandeira política. Além das expectativas que envolvem a parte governamental e de negócios, acredito que todos temos uma responsabilidade muito grande em também sermos parte de mudanças individuais e coletivas. Precisamos pensar e rever nossa postura, avaliar que país queremos viver, deixar para nossos filhos e qual legado queremos passar como seres humanos. Temos de nos preocupar e nos envolver com a evolução que queremos e acreditamos. Entendo que, ao longo dos últimos anos, o ACIUB Jovem teve uma participação ativa na mudança de postura e na construção de um pensamento empresarial novo. Foram realizadas várias ações, dentre elas reuniões e eventos, com destaque para o Happy Business, com objetivo de conectar e inspirar os Jovens Empreendedores por meio de bons exemplos e com foco no desenvolvimento sustentável de Uberlândia e região. Foram anos de muita dedicação e aprendizado, que resultaram na inserção e consolidação do ACIUB Jovem dentro e fora do cenário empreendedor de Uberlândia, graças ao apoio da ACIUB e, principalmente, dos Jovens Empreendedores que participaram e participam dessa entidade. Neste momento de mudanças e transformações, aproveito para anunciar que, a partir de fevereiro, o ACIUB Jovem estará com um novo presidente. Encerro meu mandato e com satisfação passo o cargo ao empresário e empreendedor Rodrigo Braga, um jovem determinado e que fará uma grande gestão. Na próxima edição da revista Cult ele se apresentará e falará do que vem por aí. Um grande abraço, obrigado e que nossas expectativas sejam transformadas em realidade em 2019.

76 _CULT

O presidente Frederico Prudente


CULT_ 77


MUNDO_CULT_ ENTIDADES GA COMUNICAÇÃO MAURO MARQUES | DIVULGAÇÃO

ACIUB MULHER CONSEGUE APROVAÇÃO DE PRAZO MAIOR PARA ADEQUAÇÃO DE IMÓVEIS A REGRAS DE ACESSIBILIDADE

ACIUB MULHER

casos de empreendedores que precisam se adequar, pois estão em imóveis que não atendem as novas exigências legais e enfrentam dificuldades com valores a serem investidos em prazos considerados curtos. Assim corriam riscos sérios de terem seus negócios interrompidos, afetando diretamente a economia e geração de empregos. Pensando nisso apresentamos à Prefeitura uma proposta de ampliação deste prazo, fomos ouvidos, atendidos e hoje agradecemos ao Prefeito e aos vereadores por terem entendido esta necessidade como forma de contribuir com muito empreendedores. Estamos felizes com o resultado”, destacou a vice-presidente.

Empresas que necessitam fazer adequações nos imóveis para atender à legislação relacionada à acessibilidade em Uberlândia terão prazo maior para cumprir as exigências legais, ampliando a validade da licença provisória do prazo máximo de 24 meses, para 42 meses. Esta alteração na lei foi solicitada pelo Aciub Mulher, Conselho da Mulher Empreendedora - ligado à Associação Comercial e Industrial de Uberlândia - Aciub, à Prefeitura de Uberlândia, que por sua vez entendeu a demanda, elaborou e enviou Projeto de Lei que foi aprovado pelos vereadores. Com esta mudança, empresas que têm processos de alta complexidade para serem executados terão 42 meses para se adequarem, o que representa 18 meses a mais em relação aos dois anos previstos na lei que estava em vigor. Para as situações classificadas como média complexidade, o prazo aumentou de 12 para 18 meses. Já empresas com situação de adequação classificadas como de baixa complexidade seguirão com o prazo de seis meses. A vice-presidente do Aciub Mulher, Tomaídes Rosa, que também integra o núcleo de política do conselho e a diretoria da Aciub, destaca a importância desta conquista. “Existem inúmeros

78 _CULT

A presidente do Aciub Mulher, Isabel Rosita, lembrou que esta conquista é resultado de um trabalho efetivo do Núcleo de Política, desenvolvido pelo Conselho. “Temos nosso Núcleo de Política, que atua no acompanhamento e intermediação junto ao poder público, defendendo causas em prol não apenas das mulheres, mas do empreendedorismo como um todo. Este é um grande exemplo disso, conseguimos um benefício que atenderá aos empresários que precisam de um tempo maior para viabilizar as soluções destas pendências, sem ter que sacrificar os negócios e o emprego. Assim fechamos 2018 como mais um ano de grandes conquistas e as melhores expectativas para 2019”, afirmou a presidente.


CULT_ 79


MUNDO_CULT_CRÔNICA ARLINDO MAXIMIANO DRUMMOND | EMPRESÁRIO DIVULGAÇÃO

EM SALÕES RESERVADOS, TODAS AS MÃES ESTAVAM SENDO ACONSELHADAS POR MARIA SOBRE COMO CRIAR BEM SEUS FILHOS

PEQUENO PROJETO Em uma nave tão grandiosa em energia, que fazendo sombra no universo não se notava mais nada no firmamento; só ELA. Com três andares ela dominava tudo, somente pedindo bênçãos ao seu Criador. No andar superior, Homero cantando seus versos em grego antigo para Shakespeare, Napoleão e Nelson Rodrigues, em frente sem demonstrar quão encantados; Dante, Alexandre, Adolf e Aníbal também ouviam admirados. No andar abaixo, fugindo das tempestades radioativas criptoníticas; Sidarta, Da Vinci, Francisco Lisboa e Gengis Khan tomavam um néctar que lembrava um Grand Cru de Beaune. Em salões reservados, todas as mães estavam sendo aconselhadas por Maria sobre como criar bem seus filhos e Mumtaz Mahal, em outro, ensinava às virgens

CULT_ 80 _CULT 80

como agradar seu futuro homem. Entre esses salões só Stein e Beauvoir permaneciam no corredor relembrando Montmartre. Já jantando no terceiro andar, esse todo decorado com desenhos de grandes guerreiros como Ahab, Odisseu e Arjuna só mesmo para nos lembrar do imaginário divino, Whitman e Melville discutiam as contradições de suas obras, acompanhados por Sêneca, Spinoza e Cervantes. E nesse voo, ao encontro de Canis Majoris, somente para mostrar a sua pequenez e provar quão poderosas são nossas almas e nossa contribuição para a humanidade. - Você não mencionou Papas, Políticos e Agiotas? Por quê? Onde estavam? - Quem você acha que estavam limpando os banheiros?!


CULT_ 81


MUNDO_CULT_ ENTREVISTA MÁRCIA CHICORSQUI | EMPRESÁRIA DIVULGAÇÃO | SXC

“ACREDITAMOS EM UM CENÁRIO AINDA MELHOR PARA O SETOR DE ALIMENTAÇÃO EM UBERLÂNDIA”

PRISCILA STANKOWSKI

Com DNA de empreendedora, a gaúcha Priscila Stankowski iniciou suas atividades no cenário gastronômico de Uberlândia em 2014, quando chegou na cidade junto com o Outback Steakhouse. Natural de Porto Alegre (RS), ela começou a trabalhar na rede em 2007 como garçonete, seguindo o processo de evolução ocupou várias outras funções até ser promovida a gerente na Unidade Florianópolis (SC) e depois tornou-se proprietária da unidade em Uberlândia. Além de cuidar de seu restaurante, a empresária sempre se preocupou na integração com outros empresários da área, atuando de forma efetiva em grupos e associações. Esta sua característica foi decisiva para alcançar a confiança no setor e ser escolhida para assumir a presidência da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, regional Triângulo Mineiro - Abrasel TMG. Nesta entrevista, ela fala um pouco sobre a atuação da entidade, realizações e expectativas.

da Abrasel - TMG, com brincadeiras, lanches, transporte e música, custeados pelos associados e apoiadores.

Qual o papel da Abrasel - TMG? Por iniciativa de um grupo de empresários de bares e restaurantes de Uberlândia que participavam do Udifoods, do Programa Empreender da ACIUB, a Regional Abrasel TMG foi fundada em 2015 para representar e desenvolver o setor de alimentação fora do lar no Triângulo Mineiro. Nossas ações estão focadas nos objetivos comuns do setor, na busca do fortalecimento e inovação de forma conjunta.

Através do meu olhar, o setor de alimentação fora do lar está em crescimento constante, é imprescindível ter acesso às associações e entidades ligadas ao setor para sempre estar atualizados e adequados ao mercado, pois afinal, saímos de casa com a expectativa e a certeza que vamos comer bem e ser bem atendidos. E é claro que a gastronomia local se apresenta como uma forma de aumento à oferta turística e, como um produto agregado ao turismo cultural, vem indicando a gastronomia como muito mais que uma simples arte culinária.

Quais ações já foram realizadas? Assumi a presidência em agosto de 2018 e tenho atuado junto com toda a diretoria e associados por meio da realização de treinamentos mensais de capacitação, tendo como destaque o curso de gestão de custos e o de gestão de competências gerenciais e empreendimentos gastronômicos em parceria com Sebrae e FGV. Além disso, temos nossas reuniões quinzenais para planejamento de ações, networking, troca de experiências, elaboração e análise de pesquisas de fornecedores parceiros e outras demandas. Além da preocupação com os negócios, existem outras ações? Sim, temos toda uma preocupação com a integração entre os participantes e também o envolvimento em ações sociais. Organizamos viagens de negócios para conhecer feiras gastronômicas, networking e inovações no ramo da alimentação e temos nossa confraria, que mensalmente promove encontros no restaurante de um dos associados para conhecer novidades, sabores e a história do anfitrião. Pensando na sociedade, fizemos a Semana da Criança, atendendo a comunidade carente em um dos restaurantes

82 _CULT

Quais são as expectativas para 2019? Estamos bem confiantes e acreditamos em um cenário ainda melhor para o setor de alimentação em Uberlândia. Estamos com o planejamento de muitas ações, seja com novas edições do que foi sucesso em 2018, assim como em novos treinamentos, eventos e fortalecimento da cadeia produtiva de nosso setor para este ano. Vale ressaltar também que nossa atuação é em todo o Triângulo Mineiro e estaremos ainda mais fortes na região neste ano. Os interessados em saber mais, e até se associar, devem procurar onde? Email: secretariatmg@abrasel.com.br ou via whatsapp 34 99869-0133.

Priscila Stankowski, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Regional Triângulo Mineiro - Abrasel TMG.


CULT_ 83


MUNDO_CULT_ GOURMET ANDERSON SILVA | EMPRESÁRIO DIVULGAÇÃO

2019 TRAZ AS TROCAS SAUDÁVEIS COMO FORTE TENDÊNCIA PARA A GASTRONOMIA

TENDÊNCIAS GASTRONÔMICAS

Trocas saudáveis Provando que ser saudável e ter uma alimentação equilibrada não é só viver de salada, o ano de 2019 traz as trocas saudáveis como forte tendência para a gastronomia. A pizza com massa de couve-flor, o espaguete de abobrinha, o arroz de brócoli e os chips de batata-doce são exemplos práticos de como é possível tornar uma refeição “junkie” em algo mais saudável, apenas trocando um ingrediente. Ingredientes marinhos como o Nori Se você é fã de Nori - alga vastamente utilizada na culinária japonesa, aí vai uma boa notícia: este tipo de ingrediente marinho promete aparecer mais nos cardápios dos restaurantes no ano que vem. As algas marinhas deixam de ser coadjuvantes para se tornar a estrela do prato, como é o caso do kelp noodles (macarrão feito de alga marinha) e da seaweed butter (manteiga feita a partir de uma alga vermelha chamada palmaria palmata), que já são sucessos no exterior. Saídas para comer A tendência para 2019 é que o delivery entre um pouco em decadência. Os foodies devem preferir sair para comer, abandonando o conforto do lar em busca de uma experiência gastronômica completa. Para garantir essa melhor experiência ao cliente, os estabelecimentos devem apostar em uma abordagem diferenciada e ideias criativas.

Comidas em Bowls Os “bowls” estão conquistando as comedorias mais descoladas pela sua versatilidade gastronômica e pela sua praticidade na hora de comer, tornando qualquer prato perfeito para o estilo “grab and go” do dia a dia cosmopolita. Geralmente com porções generosas, as tigelas de frutas, smothies, saladas e refeições quentes estarão muito mais em alta em 2019. Carnes “alternativas” Seguindo a tendência de um futuro sem carne, que ganhou força com as experiências realizadas no Vale do Silício e com a criação do hambúrguer feito com carne artificial nos EUA, muitos restaurantes estão trocando as proteínas animais por legumes ou “carnes” veganas que têm o mesmo gosto da original. Essa tendência promete seduzir tanto vegetarianos, quanto carnívoros, já que os vegetais são preparados como se fossem pedaços de carne: grelhados, defumados, tostados e marinados, até que o sabor de churrasco apareça.

84 _CULT


CULT_ 85


MUNDO_CULT_ ENTIDADES LETÍCIA LELES | UCVB DIVULGAÇÃO | SILIO NUNES

UBERLÂNDIA DESBANCA CAPITAIS E SEDIARÁ O EVENTO

CAMPEONATO MUNDIAL DE TÊNIS

Uberlândia sediará o confronto entre Brasil e Bélgica pela repescagem da Copa Davis. A disputa será nos dias 1º e 2 de fevereiro, na Arena Sabiazinho, que será adaptada com uma quadra de saibro. A cidade mineira desbancou Belo Horizonte, Florianópolis, Fortaleza, Rio de Janeiro e Salvador, outras capitais interessadas em receber a disputa. Equivalente a uma Copa do Mundo de Tênis Profissional, o evento é uma parceria entre Prefeitura de Uberlândia, Praia Clube, Confederação Mineira de Tênis (FMT) e Confederação Brasileira de Tênis (CBT). A responsável pela organização das disputas é a Federação Internacional de Tênis (ITF). Segundo a Prefeitura, o campeonato custará cerca de R$ 800 mil. Os recursos não serão alocados do município, a CBT poderá negociar com parceiros locais a captação do valor. A partir do dia 25 de janeiro, os tenistas e as delegações começam chegar na cidade para os treinamentos que serão realizados no Praia

86 _CULT

Clube. Com transmissão para o mundo todo, o torneio acontece com a disputa de quatro jogos de simples e uma partida de duplas. O presidente da CBT, Rafael Westrupp, enfatiza que a Arena Sabiazinho atende às necessidades operacionais do evento, com capacidade para até 6 mil pessoas. A expectativa é receber 3 mil turistas, o que gera movimentação na cadeia hoteleira, gastronômica, shoppings, comércio e serviços em geral.


AS NOTÍCIAS DE HOJE, DIARIAMENTE DIÁRIO DE UBERLÂNDIA MANTÉM A TRADIÇÃO DO IMPRESSO, ACREDITA NO MERCADO E INVESTE EM CONTEÚDO DIGITAL

Anoiteceu classificados e amanheceu editorial. Assim foi marcada a chegada do Diário de Uberlândia ao leitor da cidade, na virada de 2017. Felipe Faria, que adquiriu o veículo em julho de 2010 (naquela época, Diário do Comércio), confiava no potencial do seu produto e projetava que, aos poucos, a população conheceria o jornal, que tem como missão informar com isenção. Desde então, jornalistas, colunistas e colaboradores chegaram à redação. O comercial se fortaleceu, a circulação ampliou suas rotas e o veículo se consolidou como o jornal impresso de Uberlândia. “Temos a gráfica Gaia (negócio que também pertence ao empresário) e o jornal, que na época publicava apenas classificados. Estávamos prontos a cidade e a população se abriam para essa oportunidade. A dúvida de muitos em relação à qualidade do jornal e sua durabilidade foi sanada em pouco tempo por conta do papel isento que desempenhamos desde o início”, disse Felipe. Juliana Marques, diretora comercial do Diário, compara o início e o atual momento do periódico. “No primeiro ano [2017] lutamos para mostrar aos anunciantes e aos leitores que nosso produto era de qualidade. A ousadia de transformar totalmente o Diário, por um lado, assustou, mas por outro, impactou positivamente nos clientes, que se sentiram confiantes com a equipe que se formava e com a proposta de atender às particularidades de cada um. Hoje o produto se vende sozinho por já ter criado raízes, dando a certeza de que a mudança veio para ficar”, disse. Ela também destaca que a proximidade com o cliente foi fundamental para estreitar as relações comerciais, além da flexibilidade de negociação e de oferecer formas

diferentes de anunciar. “Priorizamos o atendimento mais humanizado, ouvindo e entendendo o anunciante, e também ampliamos os formatos de anúncios e mídias. Todo esse conjunto de fatores e ações reflete no aumento do número de anunciantes, tanto nas edições diárias, quanto nas especiais. No aniversário de Uberlândia de 2018, por exemplo, crescemos 198% em número de anunciantes em comparação com a publicação de 2017. Esse dado mostra que os clientes estão enxergando o produto como, de fato, importante para a cidade e para os negócios.” O crescimento também é percebido nas assinaturas. De acordo com o coordenador de Circulação do Diário, Eurípedes Júnior, a distribuição do jornal era concentrada na região central e hoje está de uma ponta a outra da cidade. “Não perdemos cliente de forma alguma. Pelo contrário, entendemos a necessidade dele para justamente tê-lo do nosso lado”. DIGITAL Felipe Faria está confiante no futuro e espera não só ampliar a cobertura do jornal, mas levar ao leitor ainda mais conteúdo de qualidade. Agora, um novo passo será dado com o fomento do veículo na internet e na interatividade com o leitor. “Eu não vejo o mercado de impresso em queda e aposto cada vez mais no nosso produto. Ainda no primeiro semestre teremos uma estrutura dedicada a internet e iremos ter mais ações para que o Diário seja uma referência em notícias sobre Uberlândia”, finaliza.

CULT_ 87

Felipe Faria, Diretor Superintendente e Fundador do Diário de Uberlândia


MUNDO_CULT_COMUNICAÇÃO JÚNIOR Q9 | PUBLICITÁRIO MAURO MARQUES | SXC

NÃO DEIXE SUA CRIANÇA MORRER E SE ELA SAIR E FUGIR DO CONTROLE, DESFRUTE.

VOCÊ SE LEMBRA QUEM ERA ANTES DO MUNDO TE DIZER COMO DEVERIA SER? Quantas vezes você ficou preso no congestionamento no trânsito, pensando no congestionamento da própria vida? Com sorte, nessa situação, você tem ao menos o conforto de ligar o ar-condicionado para refrescar o corpo, o problema é que ainda não inventaram um ar-condicionado que refresca a alma. Sabe aquela criança que você era, que adorava brincar de vídeogame, golzinho, futebol de botão, super trunfo, pipa, biloca, bete, bafinha ou de pular elástico, colecionar papel de carta, se divertir com o seu caderno de perguntas que

sempre tinha aquela no final: quem você levaria para uma ilha deserta, de Barbie, balança caixão, passar anel, amarelinha, telefone sem fio, verdade ou consequência, salada mista, adedonha ou stop, queimada, batata quente, pega varetas, detetive, forca, polícia e ladrão, estátua, bandeirinha estourada, corre cotia, cabo de guerra, dança das cadeiras, pula carniça, morto vivo, médico e tantas outras brincadeiras genuinamente de criança, que hoje são popularmente conhecidas como “brincadeira raíz”? Essa criança ainda está dentro de você, de certa forma adormecida, por vezes amordaçada, mas ela está aí, dentro de você. Você precisa deixá-la sair um pouco e na correria da vida, nem sempre conseguimos deixá-la sempre aflorada, mas precisamos nos permitir, VIVER, DIVERTIR, se permita perceber a verdadeira magia e graça da SUA VIDA. Não deixe sua criança morrer e se, porventura, ela sair e fugir do controle, desfrute. O máximo que irá acontecer é você sair correndo na chuva, dançar feito um maluco, rolar no chão de tanto rir, pular e correr como se não houvesse amanhã. Mas o que os outros vão achar? O que eles vão achar é problema deles e não seu, desde que você esteja curtindo o seu momento com a sua criança, isso é o que importa. E como toda criança que se preze, elas possuem seus amigos do coração, alguns de sangue, outros adotados, e uma ótima maneira de libertar essa criança interior, é encontrando ou reencontrando estes verdadeiros amigos para conversar, porque esses amigos conhecem você na sua essência. Deixe a leitura por cinco minutos e escreva uma mensagem para ele, tire uma foto desse trecho e diga que se lembrou dele na hora que leu, converse com ele, se reaproxime, porque é conversando que sua criança será libertada para te ajudar a TRANSFORMAR o seu dia e, consequentemente, a sua vida. Júnior Q9 é ator, músico, dançarino, humorista, compositor e autor do livro “Quer? Levanta e pega!”, publicado em 2018 pela Editora Assis, que aborda inteligência emocional, sucesso nos negócios e atitudes empreendedoras.

88 _CULT


RODOBAN AGORA É BRINKS

WHY?

BRINK’S é uma das maiores empresa em soluções, logística e tecnologia no segmento de valores em todo o planeta e atua em mais de 70 países com mais de 70 mil colaboradores realizando todas as etapas do processo de envio e recebimento de valores, desde a coleta até a entrega final, com eficiência, segurança e credibilidade.

UAI!

Fundada em 1970 na cidade de Uberlândia e liderada pelo visionário e empreendedor Ivaldo Naves, a RODOBAN tornou-se sinônimo de absoluta confiança no mercado. Hoje é uma das maiores e mais eficientes empresas de transportadoras de valores do Brasil, responsável pelo transporte mensal equivalente a 10 voltas ao redor da terra. Agora a RODOBAN foi adquirida pela BRINK’S, maior empresa de transporte de valores do mundo, atuante no Brasil desde 1966 e que irá levar Uberlândia para todos os Continentes!

A segurança de um nome. A excelência de uma marca.


MUNDO_CULT_ECONOMIA BENITO SALOMÃO | BACHAREL E MESTRE EM ECONOMIA ARQUIVO PESSOAL | SXC

O QUE ESPERAR PARA A ECONOMIA EM 2019?

ENTRE O OTIMISMO E A PRUDÊNCIA

90 _CULT


Após o duro quadriênio que se abateu sobre a sociedade brasileira, a partir das turbulências verificadas nos governos Dilma/Temer, o ano de 2019 começa sob a administração de um novo governo, e com o novo governo surge a expectativa de que a economia melhore e o progresso material seja restabelecido no Brasil. No entanto, entre as expectativas e a realidade existe uma longa travessia de duras reformas, algumas urgentes, outras emergenciais. O governo novo começa a partir de problemas antigos, o processo eleitoral que elegeu o presidente Jair Bolsonaro manteve o ambiente de polarização social exacerbado desde a eleição de 2014, ademais, a postergação excessiva da reforma da previdência, com a amplificação perigosa dos seus impactos fiscais, somado ao colapso financeiro de governos estaduais e municipais, e ao baixo potencial de crescimento da economia brasileira, herdada das distorções microeconômicas da política heterodoxa dos governos Lula/Dilma. Os desafios são imensos e em se tratando da conjunção de crises econômica e política, que se auto alimentam na medida em que os problemas não se resolvem, o relógio acaba assumindo a função da oposição. O economista que vos escreve, acompanhou ‘in loco’ o nascimento e o desenvolvimento do governo Macri na Argentina, tal como aqui, o novo governo argentino nasceu a partir de um longo período populista, onde os problemas econômicos, a corrupção e o alastramento da pobreza, permitiram a eleição de um outsider em oposição à política dominante naquele país. Três anos se passaram e na ausência de reformas econômicas que controlassem a expansão dos gastos públicos, revisasse subsídios dados a setores empresariais, elevasse o nível de abertura econômica, permitindo a ampliação da concorrência, entre outros problemas que existiam lá, tal como existem hoje aqui. Na ausência destas medidas, a economia argentina apresenta hoje uma taxa básica de juros superior a 60% ao ano, inflação superior a 40%, consecutivas maxi desvalorizações do câmbio que derretem o valor da sua moeda e dos salários, a pobreza e a miséria ao invés de recuar, se amplificaram. Esta breve introdução, com este paralelo acerca do que se passa hoje com a Argentina, ilustra o que se deve esperar para a economia brasileira em 2019, e talvez 2020, 21 e 22. Em outras palavras, se o governo não agir rápido, corrigir os problemas econômicos para que as reformas tenham tempo de apresentar seus efeitos benéficos sobre a inflação, o emprego e os salários, corre-se o risco de que a própria ampliação destes problemas econômicos, comprometam o entendimento político, o andamento das reformas que dependem de aprovação legislativa, e projetando para o quadriênio 2019 - 22, o ciclo vicioso do quadriênio 2014 - 18. O Brasil chega

em 2019 com um déficit primário do setor público de 1,5% do PIB, ou R$139 bilhões previstos na LOA para o ano, além de um déficit nominal (quando se inclui as amortizações financeiras da dívida pública) superior a R$400 bi, ou o equivalente a 8% do PIB. Com isso, o Brasil corre o risco de chegar em dezembro de 2019 com uma dívida pública de R$5.8 trilhões, ou o equivalente a 85% do PIB, a Argentina está quebrando por muito menos. Por esta razão, é preciso equilibrar a dosagem entre o otimismo e a prudência para formular as expectativas com relação ao ano que se inicia. Tudo isto, em um mundo que deverá, na melhor das hipóteses, crescer menos no próximo biênio, alguns analistas internacionais, inclusive, já preveem uma crise financeira global cujo epicentro é a economia dos EUA. Diante disto, só é possível compreender os desdobramentos futuros para a economia brasileira, a partir deste cenário dado, através da decomposição dos nossos vetores de crescimento a partir do lado da demanda e da oferta. Vejamos isto de mais de perto. A economia pelo lado da demanda Segundo a literatura de fronteira do conhecimento em macroeconomia, o crescimento de curto prazo se dá por componentes guiados pelo lado da demanda agregada, isto é, o consumo, o investimento, o comércio externo e a política fiscal. Diante disto, a demanda é amplamente influenciada pelo conjunto de políticas macroeconômicas (monetária, fiscal e cambial). Começando pelo consumo das famílias, vê-se ainda uma importante obstrução ao crescimento guiado por este componente, isto porque o contingente de pessoas com dívidas atrasadas e restrições cadastrais que inviabilizam o crédito ainda é grande, cerca de 59 milhões de pessoas, diante disto, o consumo de bens duráveis e semiduráveis deve permanecer nos níveis baixos verificados em 2018. A boa notícia é que o consumo de bens correntes e não duráveis deve sofrer alguma elevação este ano, em função, sobretudo, da baixa inflação, do reajuste real do salário mínimo, da queda gradual do desemprego. Já os investimentos, considerados pela literatura o mais importante componente de demanda agregada, uma vez que este gasto desloca a curva de crescimento econômico da economia, não apenas no presente, mas também no futuro. Este depende da taxa de juros e também das expectativas acerca das condições econômicas futuras. A taxa de juros da economia brasileira, a Selic, está em 6,5%, isto é o seu menor nível da história, com uma inflação de 4%, temos uma taxa real de juros em 2,5%, isto demonstra que a política monetária, já excessivamente expansionista, terá pouco ou nenhum efeito sobre os investimentos. CULT_ 91


MUNDO_CULT_ECONOMIA BENITO SALOMÃO | BACHAREL E MESTRE EM ECONOMIA ARQUIVO PESSOAL | SXC

As expectativas, demasiadamente otimistas acerca do comportamento da economia em 2019, podem, sim, desencadear um novo ciclo de investimentos na economia brasileira, o problema é que expectativas se alteram com o decorrer do tempo, e o otimismo de hoje pode se transformar no pessimismo de amanhã, como no supracitado caso da Argentina. Para evitar a reversão de expectativas, é importante que o governo atue rapidamente com as reformas anteriormente mencionadas, e ganhe a confiança dos agentes. A manutenção do atual estado de expectativas é crucial para o sucesso econômico do governo que nasce, principalmente em se tratando de uma conjuntura na qual os demais instrumentos da política macroeconômica estão obstruídos, o hiper endividamento do setor público inviabiliza a adoção de uma política fiscal expansionista, aumento de gastos públicos (sobretudo investimentos) ou corte de impostos, como em 2008 em resposta à crise financeira. Já a política cambial é prejudicada por um mundo que cresce menos e demandem menos nossos produtos, fruto de uma guerra comercial irresponsável entre a primeira e a segunda economias mundiais, desvalorizações cambiais neste sentido não produzem melhoras no saldo externo do país e, tão pouco, crescimento conduzido pelas exportações. A economia pelo lado da oferta As condições pelo lado da oferta, que são os aspectos ligados à demografia e a formação da força de trabalho, também do capital que leva

92 _CULT

em consideração a infraestrutura física do país, além do crescimento da produtividade que é a métrica de produção a partir dos recursos dados, não exercem efeitos imediatos na economia, uma agenda de fomento do crescimento pelo lado da oferta, influencia nosso crescimento de longo prazo, o perfil demográfico de um país não muda de um ano para o outro, incorporando novos trabalhadores no mercado de trabalho. Nem tão pouco a taxa doméstica de poupança (que financia os investimentos e, portanto, na acumulação de capital) sofre alterações no curto prazo, as propensões a consumir e a poupar são constantes no curto prazo. Finalmente no que se refere à produtividade, esta se relaciona com políticas microeconômicas e fatores institucionais, questões como qualidade da educação, grau de abertura econômica e concorrência que incentivam a inovação, a composição setorial da economia, cuja predominância de setores com retornos crescentes de escala, como a indústria de transformação ou serviços de alto teor tecnológico, assumem o protagonismo de setores cujos retornos de escala são decrescentes, como a construção civil, o comércio e os serviços em geral. No Brasil, as condições educacionais, o marco regulatório da concorrência, os incentivos públicos à criação de monopólios via BNDES, a insegurança jurídica, tributação complexa e regressiva e a composição setorial permanecem inalterados. Em outras palavras, pelo lado da


oferta, o Brasil precisa de um choque de capitalismo e simplicidade, sem o qual todo o crescimento que surgir será meramente efêmero. Para o ano de 2019, o desenvolvimento dos negócios pode melhorar gradualmente, a partir da consolidação da confiança nas reformas do governo, a indústria de transformação, que foi o setor que mais sofreu durante a crise recente, continuará tendo problemas, já que a capacidade ociosa e os estoques ainda são elevados, o setor externo é problemático para os setores exportadores, sobretudo no que se refere ao fraco desempenho econômico dos países do Mercosul. Já a construção civil, depende largamente da disponibilidade de crédito para o fomento de seus negócios, diante disto, pelas mesmas razões apresentadas nas perspectivas para o consumo de bens duráveis, o alto endividamento das famílias, somado à elevação dos juros voltados a financiar a casa própria no começo de janeiro, ainda produzem restrições pelo lado da demanda, ao crescimento mais vigoroso neste setor. A boa notícia pode vir dos setores primário e terciário, a agropecuária que passou longe da crise dos últimos anos, deverá continuar puxando a economia brasileira para cima, sobretudo no que se refere ao setor de grãos, que devem apresentar um desempenho melhor do que o setor pecuário este ano. O horizonte começa

a melhorar também para os setores de extração, principalmente o setor de petróleo e gás que deve se beneficiar, tanto das políticas de saneamento da Petrobrás verificadas na gestão Pedro Parente, quanto dos problemas vividos pela Venezuela, que abrem uma nova janela de oportunidades para os negócios externos deste setor no Brasil. O setor de mineração e siderurgia deve continuar apresentando um crescimento tímido, pautado pelo ritmo mais lento do crescimento global e pelo fraco desempenho do setor de construção civil. Finalmente, no que se refere ao setor terciário, espera-se um crescimento acelerado do setor de serviços, e com ele uma recuperação dos níveis de emprego, a recuperação dos serviços deverá se dar tanto nos serviços de maior intensidade tecnológica, como T.I., serviços médicos, educacionais, consultorias, etc, quanto também dos serviços de menor produtividade e de caráter mais informal, como restaurantes, turismo, beleza pessoal, entre outros. Já as vendas no varejo devem apresentar um comportamento sabidamente menor do que em 2018, pautadas principalmente pelos bens de consumo não correntes, como alimentos, bebidas, vestuário, calçados, fármacos e papelaria. Isto se dará pela combinação de inflação baixa, elevação real do salário mínimo e pelo recuo gradual do desemprego.

24x

CULT_ 93


MUNDO_CULT_AGRONEGÓCIO GUSTAVO LAZZARINI | JORNALISTA DIVULGAÇÀO

BANCO DO BRASIL ANUNCIA ESTRATÉGIA PARA FOMENTO DE NEGÓCIOS NA FEIRA

FEMEC 2019

Femec será realizada, de 26 a 29 de março, no Parque Camaru

O Banco do Brasil reuniu em Uberlândia, no dia 23 de janeiro, sua diretoria de agronegócios vinda de Brasília-DF, além de gerentes de agências de cidades mineiras para anunciar aos parceiros da Femec 2019 as estratégias que serão colocadas em prática, visando o fechamento de negócios na feira que acontecerá no Parque Camaru de 26 a 29 de março. A reunião contou com presença de representantes das agências da regional Uberlândia, além de gerentes das regionais Varginha, Montes Claros, Juiz de Fora, Governador Valadares, Divinópolis e Sete Lagoas. O diretor executivo de agronegócios do Banco do Brasil, Felipe Tawerney Favero Zanella, afirmou que a Femec agora faz parte do calendário nacional de eventos de agronegócio do Banco do Brasil. “Para 2019 traremos uma novidade, que é a carreta onde

94 _CULT

funciona uma agência do Banco, e faremos análise prévia de limites de crédito. Teremos ainda esteiras diferenciadas para acolhimento de operações em conjunto com as revendas para fazer um fluxo com agilidade na contratação e liberação dessas operações”, disse Zanella. Na avaliação do diretor do Sindicato Rural e coordenador da Femec, João Carlos Semenzini, a feira este ano deve superar os números da edição de 2018. “Com a parceria firmada hoje com o Banco do Brasil ofereceremos melhores condições de financiamentos para o produtor rural”, disse. A previsão de movimentação financeira do evento é de R$ 350 milhões com visitação de cerca de 60 mil produtores rurais em quatro dias. Semenzini afirma ainda que a feira está ganhando cada vez


Edinei Oliveira, superintendente do Banco do Brasil

mais credibilidade. “Apresentaremos muitas novidades para quem nos visitar e quem comprar aqui encontrará preços iguais aos de outras feiras do País, além de termos entrada e estacionamento gratuitos”, explicou. O superintendente do Banco do Brasil, Edinei Pereira de Oliveira, destacou que o evento de apresentação da parceria envolveu todo staff do banco que faz operações com o agronegócio. “Trouxemos para Uberlândia desde a diretoria que elabora estratégias para o agronegócio até os principais parceiros que disponibilizam o crédito para o produtor rural, além de todos os nossos gerentes de 134 cidades de Minas Gerais para conversar sobre a feira”, ressaltou. Oliveira revelou que naquele dia a equipe deu início em um plano de mais de 33 ações que estão sendo implementadas com antecedência para fomentar negócios na Femec. “A partir de 26 de fevereiro o sistema estará aberto para que possamos captar propostas de negócios já nas condições da Femec”, enfatizou. “O produtor rural que visitar a feira e gostar de uma máquina, vai querer levá-la, por isso o Banco do Brasil fará de tudo para que ele leve a máquina no mesmo dia”, garantiu. “Teremos na feira os gerentes de relacionamento em todas as esteiras que tem parcerias conosco”, contou. “Além deste gerente de relacionamento, montaremos uma estrutura com profissionais por traz dele, no mesmo local, para que os negócios saiam ainda dentro da feira”, acentuou. Atividades do Agronegócio na Femec A Femec acontecerá de 26 a 29 de março de 2019 e reunirá no mesmo ambiente, além de maquinário agrícola de ponta para comercialização, outros segmentos do agronegócio, como genética de sementes, bovinos e equinos, indústria automobilística e amplo programa de palestras gratuitas. Entre as principais atrações estarão os Campos Demonstrativos de Sementes

e Insumos, onde empresas exibirão em lavouras cultivadas no próprio parque, o que há de mais avançado em tecnologia industrial de sementes, além de insumos, como fertilizantes e defensivos. No setor de animais, acontecerão a Feira de Touros e Fêmeas PO registrados do programa Pró-Genética e PróFêmeas, leilões de elite e exposições especializadas de gado Nelore e de equinos Mangalarga Marchador. Na Arena Automotiva, montadoras apresentarão lançamentos de veículos utilitários e de passeio das principais marcas. A Femec oferece entrada e estacionamento gratuitos.

Felipe Zanella, diretor-executivo de agronegócios do Banco do Brasil

CULT_ 95


MUNDO_CULT_TECNOLOGIA KARINA GERA | CONSULTORA DE MARKETING ARQUIVO PESSOAL | DIVULGAÇÃO

UMA NOVA FORMA DE PENSAR, INTERAGIR E CONSUMIR

MICRO-MOMENTOS

É nítido que o universo mobile mudou completamente a forma como pensamos, interagimos e consumimos, hoje 80% das pessoas só acessam a internet do celular e a maioria permanece conectada desde a hora que desperta até o último minuto antes do sono. Recentemente, o Google divulgou um estudo sobre a nova jornada do cliente, que identificou que, os usuários possuem cerca de 150 “micro-momentos” no dia, ou seja, 150 vezes desbloqueando o telefone para trabalhar, interagir socialmente, fazer compras e “navegar” neste mar sem fim. Mas, como funcionam estes fragmentos de tempo? A resposta para tudo que precisamos está na palma da mão! E estes micro-momentos são definidos pela forma como interagimos em nossas pesquisas.

Assim, o estudo classifica estes instantes de: “quero saber”, “quero ir”, “quero fazer” e “quero comprar”. Quer aprender o passo-a-passo de um abajur de garrafas?

96 _CULT

Pergunte ao Google. Deseja viajar ou conhecer um restaurante novo, saber a nota de avaliação, se é caro, qual o cardápio e até a localização? “Dá um Google”. Você quer comprar um apartamento? Antes você pediria indicações de amigos, opinião dos familiares, mas hoje você entra no Google e analisa todo o histórico de quem já passou por esta experiência e na hora de buscar saber mais detalhes sobre esta futura aquisição, os microinfluenciadores farão toda a diferença. Segundo o estudo divulgado pelo próprio Google, o segredo do sucesso do mercado atual é descobrir como estar presente nos momentos certos destes usuários e assim influenciar suas decisões de compra e preferências de audiência. Já que não dá para ir contra a maré, velejar nesta onda é a única forma de não naufragar. Karina Gera | Consultora de Comunicação e Marketing. karinagera@gmail.com


MUNDO_CULT PUBLI EDITORIAL DIVULGAÇÃO

O MUNDO MUDA QUANDO A GENTE MUDA!

TRÊS PASSOS PARA MUDAR DEFINITIVAMENTE SUA VIDA

Márcia Belo - Coach, Gestora de Pessoas & Projetos.

O novo ano começou! E como você está agora? Planos, metas, sonhos para realizar? Ou a única mudança inevitável será a cronológica (o ano do calendário e sua idade)? É certo que para ir de encontro a novas possibilidades não é necessária uma data específica e sim uma disposição interna para o novo. Pode parecer clichê, mas é preciso ter em mente que somente no momento presente existe a chance de fazer algo por nós mesmos e por nossas vidas. Sair do piloto automático e assumir o protagonismo da própria vida é um desafio e tanto para começar exatamente agora. Neste despertar partimos para o desenvolvimento pessoal, onde acontecem a expansão de compreensões, de consciência e de possibilidades para uma vida com mais sentido e significado. O caminho do desenvolvimento pessoal se inicia com o processo de autoconhecimento e destaco três ações que fazem parte desta trajetória: Entender - tomar consciência de si mesmo, entender o que te move, se reconhecer como um ser humano inteiro e singular, com crenças e valores que podem

impulsionar ou sabotar suas conquistas. Sentir - interiorizar o conhecimento e as compreensões despertadas para que passem a fazer parte efetivamente do seu Ser. Agir - partir para as realizações na prática de forma verdadeira e duradoura. É fazer o que nos propomos a fazer, com mais assertividade, consciência e empatia. O processo de coaching e suas ferramentas, alinhados a filosofia sistêmica, é um caminho para quem está disposto a ir de encontro a si mesmo. E nesta jornada fica evidente que o mundo muda quando a gente muda!

9 9165-0432 Email: marciah.belo@gmail.com Instagram:@marciah.belo

CULT_ 97


MUNDO_CULT_COMUNICAÇÃO LARA PAULINNY E PAULO GABRIEL JÚNIOR | PUBLICITÁRIOS ARQUIVO PESSOAL | DIVULGAÇÃO

VALORIZE SEUS FUNCIONÁRIOS E OS COLOQUE NO CENTRO DA SUA GESTÃO

CLIMA ORGANIZACIONAL Caro leitor, se a gente lhe falasse que existe uma força subjetiva poderosíssima que atua sobre a sua empresa e que pode levá-la a falência, você acreditaria? Calma, não estamos falando de esoterismo e nem de religião, nosso papo aqui é sobre clima organizacional. Um fator muito negligenciado nas empresas que pode ocasionar altos prejuízos e até levar à falência. Clima organizacional é um conjunto de elementos que influi diretamente sobre a motivação e o desempenho dos colaboradores. Sabe aquela sensação que algumas empresas passam de que as pessoas estão ali só para fazerem o que foram pagas, como se fossem esteiras ou somente números, ou de tensão entre os departamentos, de pouca competitividade e de líderes pouco atuantes e sem voz? Isso tudo são fatores que contribuem para um clima organizacional ruim e que esfria a relação. É muito comum vermos gestores de empresas fazendo grandes investimentos em tecnologias e softwares e mesmo assim não conseguirem alcançar os resultados esperados. Isso se dá porque as pessoas não acreditam, não gostam e não

98 _CULT

querem estar ali. Elas não reconhecem a cultura da empresa e acabam sendo sabotadoras do processo todo, mesmo que sem querer. Mas, então, o que fazer? Como se precaver ou reverter este quadro tão sensível à empresa? É simples, dando voz aos colaboradores, entendendo qual é a percepção deles sobre a empresa e como se sentem. (O legal do clima organizacional é que por mais objetivo que ele seja, existem métodos comprovados de mensuração). De posse do resultado, podemos trabalhar processos mais participativos e de mais proximidade, economizando recursos e aumentando lucratividade. Enfim, o que fica é a necessidade de entendermos que o clima organizacional é pautado nas pessoas, o ativo mais importante da sua empresa, e por isso de extrema importância. Valorize seus funcionários e os coloque no centro da sua gestão. Paulo Gabriel Jr é publicitário, especialista em marketing digital, gestão de projetos e em inovação e empreendedorismo. Lara Paulinny é publicitária, especialista em marketing digital, vendas e trade marketing, gestão e projetos e em inovação e empreendedorismo.


MUNDO_CULT_EU SOU CUSTOSO MARCOS MARACANÃ | JORNALISTA MAURO MARQUES | VEJA - ABRIL.COM

PRECISAMOS PROMOVER O RESPEITO COMO MOEDA ESSENCIAL NAS RELAÇÕES HUMANAS

ANO DE MUDANÇAS, ASSIM ESPERAMOS!

Hora de pensar o futuro que queremos e desejamos, pesar pontos negativos e positivos, reconhecer que as coisas boas que aconteceram foram frutos de muito trabalho e dedicação, e que as coisas ruins podem ser mudadas se nos dedicarmos mais, lembrando o que erramos, a fim de corrigir esses erros e não somente lamentarmos. Precisamos deixar de ser reféns de nossos sonhos vazios e, através de atitudes, criarmos possibilidades para que as pessoas possam praticar o “bem sem olhar a quem”, promover o respeito como moeda essencial nas relações humanas, a fim de que a ética e a moral sejam práticas rotineiras para

o bem coletivo. Que possamos estar abertos para discordar de nós mesmos, modelar nossa visão de mundo de acordo com os fatos, e não os fatos de acordo com nossa visão de mundo, pois as nossas crenças, verdades e respostas absolutas não são o único caminho correto para se achar sentido na vida; outras possibilidades podem existir além do significado que nós mesmos damos. E que juntamente com os fogos que brilharam e anunciaram a chegada de 2019, possamos estar com nossa mente e corações cheios de esperança, alegria, amor e perspectivas de sermos e fazermos melhor desde já.


MUNDO_CULT_PLANEJAMENTO HÉLIO MENDES | PROFESSOR ARQUIVO PESSOAL | SXC

“NÃO HÁ COMO CONSTRUIR UMA ESTRATÉGIA COMPETITIVA SUSTENTÁVEL COM BAIXA CONFIANÇA”

CONFIANÇA É TUDO

Base de um relacionamento, seja pessoal, seja empresarial ou governamental. Confiança é tudo. E quando vamos falar de confiança, temos como obrigação citar Stephen Covey, o qual preconiza que confiança é resultado de competência e caráter. Competência está ligada a resultados e caráter, a integridade. É muito normal ouvir: “Este é um funcionário ético, honesto, conheço há muitos anos”. Mas é competente, são avaliados os seus resultados? Qual a contribuição que ele tem dado para a organização hoje e dará no futuro? Também é normal ouvir: “Este funcionário obtém excelentes resultados”. Mas ele é considerado íntegro por seus fornecedores, clientes e pelos acionistas? O que tem levado as empresas a criar controles e processos muito acima do normal, burocratizar a estrutura, aumentar os custos? É a falta de confiança. E estamos em um país ‘sui generis’, quando falamos de confiança. Tive a oportunidade de acompanhar o ministro da Desburocratização, Hélio Beltrão, em visita a uma empresa. Um homem obstinado, mas pragmático. Guardei uma de suas frases: “Talvez o resultado da perda com a burocracia seja maior do

100 _CULT

que o lucro que a empresa obtém”. Algo a pensar: por que temos tantos controles? Por que os processos são lentos, por que tantos níveis no organograma, tantas assinaturas, tantos retrabalhos? Tanta falta de confiança? Por quê? Vale a pena utilizar a fórmula simples de Covey: baixa confiança = baixa velocidade, maior custo. Alta confiança = alta velocidade, menor custo. Ele dá um bom exemplo: “Antes do 11 de setembro nos EUA, costumava chegar ao aeroporto aproximadamente meia hora antes da decolagem e passava rapidamente pelo controle de segurança. Mas depois desse dia, com os novos procedimentos e sistemas, é necessário chegar uma hora e meia antes”. Confiança é um valor que deve ser exigido em cada relacionamento e precisa ser levado mais a sério nas organizações. Não há como construir estratégia competitiva sustentável com baixa confiança. Se não tem confiança, não contrate, não faça negócio, porque há risco quando não se tem caráter e competência, ou seja, confiança. Hélio Mendes - Professor e consultor de Planejamento Estratégico e Gestão. www.institutolatino.com.br


MUNDO_CULT_BUSINESS LUCAS BIANCHINNI | TÉCNICO EM OPERAÇÕES E MERCADO ARQUIVO PESSOAL | SXC

ANTES DE INICIAR O PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO, PROCURE TRAÇAR O PERFIL DO OUTRO NEGOCIADOR

FECHANDO O NEGÓCIO

As táticas a seguir vão lhe ajudar a preparar para suas negociações. Mas lembre-se: é essencial conhecer a si mesmo e conhecer o outro. Tenha cuidado para não permitir que sua avaliação seja guiada pelas emoções ou por detalhes irrelevantes. Estes erros de avaliação atrapalham na obtenção do sucesso na negociação. - Faça o planejamento por escrito. Evite decidir algo que não tenha sido anteriormente planejado. - Ouça primeiro e quando falar não seja crítico. Esta sua ação fará com que obtenha mais informações sobre a outra parte. - Mantenha uma postura racional durante a negociação. Se a outra parte se exaltar, sua tranquilidade a desarmará. - Quando for tratar de valores, lembre-se que preços por escrito têm mais força de convencimento do que quando são expostos verbalmente. - Seja firme e convincente, porém demonstre à outra parte sua disposição em analisar uma nova ideia. - Negocie hoje pensando no amanhã, pois o processo de negociação se repete diversas vezes com a mesma pessoa. - Certifique-se que o fechamento deste acordo não inviabilizará contratos futuros.

- Todos nós somos diferentes e negociamos de maneira diferente. Antes de iniciar o processo de negociação, procure traçar o perfil do outro negociador. - Tenha sempre em mente que a confiança é imprescindível. Ela pode ser um fator motivador ou inibidor no processo de negociação. Por isso, sempre cumpra o que prometeu, seja sincero. - Esteja preparado para contra argumentar. Mais uma vez fica claro a importância do planejamento. Não deixe que o outro o surpreenda, esteja preparado para seguir outros caminhos. - Quando possível, evite negociar por telefone, pois você terá que tomar decisões muito rápidas que podem não lhe dar tempo para refletir adequadamente sobre todos os pontos a serem considerados. O uso dessas táticas não são infalíveis, pelo contrário, o uso inadequado de estratégias pode comprometer a confiança, fundamental à negociação. Tudo na vida envolve riscos e o uso inadequado de táticas é o comprometimento do acordo. Lucas Bianchinni - Técnico em Operações e Mercado, MBA em Gestão de Vendas e Trade Marketing, MBA em Gestão de Projetos, MBA em Gestão Estratégia de Negócios, Graduado em Administração, Graduado em Processos Gerenciais, CPA - 20 ANBIMA e CPA - 10 ANBIMA.

CULT_ 101


MUNDO_CULT_ETIQUETA BRUNA BARCELOS | CONSULTORA DE ETIQUETA MAURO MARQUES | VEJA - ABRIL.COM

O QUE VALE PARA COMEÇAR O ANO É SE SENTIR BEM, SER MAIS HUMANO E SEMPRE GENTIL.

COMO COMEÇAR O ANO COM ELEGÂNCIA?

O início do ano sempre é um momento oportuno para pensarmos em como estamos agindo ou como está nosso comportamento. Por ser um momento propício para as mudanças, resolvi escrever sobre elegância para que você, leitor, possa fazer a sua autoanálise e começar a mudança, ou simplesmente para continuar sendo cortês e educado em todos os momentos. Trabalho: como anda o volume do seu celular? Como estão suas piadianhas e correntes enviadas via whatsapp? Pois bem, vamos às regrinhas: Celular sempre no vibracall quando estamos num ambiente comum, as demais pessoas e mensagens de redes sociais devem ser mantidas em discrição, ou seja, evite as correntes, os “bons dias” e assuntos que não são profissionais em grupo profissional. Deixe esses momentos para o seu lado pessoal. Trânsito? Já deu passagem para alguém que está com a seta ligada? Já parou para um pedestre passar? Parou de estacionar fora do local só por alguns segundos? Pois bem, a regra aqui é simples: faça com

102 _CULT

o outro o que gostaria que fizessem com você. Ponto! Fácil, fácil! Em um restaurante? Está tratando as pessoas que te atendem com cortesia? Está dividindo a conta sem reclamar? Está se alimentando sem olhar no celular? Essa regra vale mais para seu bem-estar, além, claro, de serem questões elegantes. Vale tentar. Vestimenta? Sua roupa está adequada para o momento? Momento trabalho pede roupas discretas, elegantes (sem decotes, sem furos, bem passadas). Momento lazer pode optar por roupas mais confortáveis, porém nunca esqueça de que sempre podemos encontrar alguém no mercado. O que vale para começar o ano é se sentir bem, ser mais humano e sempre gentil. Pensar fora do umbigo e estar sempre antenado em como não ser invasivo em nenhuma situação. Estas são algumas dicas de comportamento para entrarmos 2019 com pé direito. Boa sorte! Bruna Barcelos - Consultora Comportamental. www.brunabarcelos.com.br


MUNDO_CULT_CASE REDAÇÃO ARQUIVO PESSOAL

NOSSA HOMENAGEM AOS UBERLANDENSES E UBERLANDINOS QUE AJUDARAM A ESCREVER A HISTÓRIA DE NOSSA QUERIDA CIDADE

JACIR LUIZ MOCELLIN

Jacir Luiz Mocellin, mais conhecido como Pim, é um empresário de renome na cidade de Uberlândia. Conhecido pelo seu potencial empreendedor, tornouse alvo de admiração e referência no mercado uberlandense. Nasceu na cidade de Revaldo-RS em 23 de agosto de 1968. Descendente de imigrantes italianos, morava com os pais e sete irmãos na fazenda da família e todos trabalhavam ali para o próprio sustento. Quando tinha apenas 12 anos decidiu se mudar junto com seu irmão mais velho para São Paulo, lugar onde acreditavam que seria melhor para crescerem profissionalmente, lá ele trabalhou de copeiro em uma churrascaria da região. Depois disso veio para Minas Gerais e passou por cidades como Sete Lagoas e Divinópolis, até que em 1986 chegou em Uberlândia para trabalhar na mais nova churrascaria da cidade, a Churrascaria Porto Alegre. No início, Jacir trabalhava dois períodos como garçom, e à noite ainda fazia vigilância na mesma. Com o seu jeito sempre empreendedor, começou a guardar dinheiro e em 1990 se tornou sócio da Churrascaria. Já são quase 30 anos de sucesso e neste período Jacir empreendeu novos negócios e tem deixado um legado para seus filhos que já estão à frente de outras empresas, como por exemplo, as Churrascarias Pim Grill e Farroupilha.

Eu, Marcelo, admiro meu pai não apenas pelo empresário de sucesso que se tornou, mas pela pessoa que ele é, um homem de fibra, de garra e que sabe aonde quer chegar. Aparentemente parece ser uma pessoa enérgica, mas tem o maior coração que já conheci, é muito apegado à família e tem um carinho enorme pelos funcionários. O que mais admiro é que ele não me deu tudo que pedi a ele, mas me deu tudo que precisei para me tornar a pessoa que sou hoje. Obrigado, pai, por tudo que você é e representa para nós. Você é nosso espelho. Te amamos!

Marcelo Pereira Silva Mocellin e família. CULT_ 103


MUNDO_CULT DE DIREITO PAULO ROBERTO ORLANDINI E GUILHERME DE LUCENA SILVA | ADVOGADOS RANGEL RETRATOS

INOVAÇÃO JURÍDICA PARA SEGURANÇA NOS INVESTIMENTOS

FRANQUIAS E EXPANSÃO DE NEGÓCIOS

A era das informações implicou em uma grande mudança na dinâmica do mercado. As grandes redes de empresas, com suas compras em alta escala, vultosos investimentos em marketing e facilidade logística na distribuição de produtos a menor custo, têm se sobressaído diante do acirramento das concorrências. Nessa nova dinâmica para o empreendedorismo, um formato de negócio ganha destaque perante os pequenos e médios investidores: o franchising. Franchising é um sistema de expansão de negócios que promove os licenciamentos da marca e do modelo gerencial de uma empresa, buscando empreendedores interessados em investir em atividade já consolidada no mercado. Por essa razão, as possibilidades de sucesso com adesão ao sistema franchising tornamse mais palpáveis, conferindo uma maior segurança de investimento ao empreendedor brasileiro, que se vê imerso em um contexto de alto grau de especialização e concorrência. Esse diagnóstico tem convencido os pequenos empresários da classe média a aderirem ao franchising ao invés de submeterem-se às turbulências de um negócio não testado. Assim, o Brasil hoje é o terceiro maior mercado de franquias no mundo e apresenta excelentes números de crescimento anual. Com esse novo ambiente de empreendimentos, o planejamento jurídico deve caminhar alinhado ao plano de negócios com sensível administração dos contratos empresariais. Os empresários envolvidos devem zelar pelos valores investidos e pelo patrimônio intangível envolvido: marca, produtos, inovação técnica, clientela e know-how. Considerando que essa modalidade de investimento tem como característica um retorno a médio e longo prazo, os Sistemas de Franquia produzirão efeitos por muito tempo e sua adequação ao modelo de negócio é fundamental para o sucesso empresarial. A proteção jurídica especializada aos bens do franchising, adaptada às exigências mais modernas de mercado, é ferramenta indispensável para conferir a segurança pretendida pelo investidor e possibilitar a arrecadação de capitais de ampliação para negócios extremamente promissores. Paulo Roberto Orlandini e Guilherme de Lucena Silva são advogados com atuação no ramo de propriedade intelectual, com destaque ao planejamento jurídico de expansão de negócios, projetos de franquia e licenciamento de marcas junto à empresa Total Documentos.

104 _CULT


Taxa de franquia R$50.000,00

Faturamento previsto R$2.000.000,00 ano

Investimento inicial R$5.000,00

Faturamento previsto R$70.000,00 ano Taxa de franquia R$30.000,00

Investimento inicial R$175.000,00

Faturamento previsto de R$600.000,00 ano

Faturamento previsto R$840.000,00 ano

PENSOU EM

FRANQUIA?

FALE COM QUEM ENTENDE.

Faturamento previsto R$ 600.000,00 ano

Investimento inicial R$175.000,00

Investimento inicial R$67.000,00

Faturamento previsto R$270.000,00 ano

Investimento inicial $ 35.000,00

Investimento inicial R$240.000,00 a R$600.000,00

Faturamento previsto R$331.200,00 a R$828.000,00 ano

Taxa de franquia R$15.000,00

Faturamento previsto atĂŠ R$1.440.000,00 ano

Faturamento previsto atĂŠ R$600.000,00 ano

CULT_ 105

CONTATO (34) 3219-7144 / comercial@totaldocumentos.com.br


GENTE_CULT_COQUETEL REDAÇÃO LUCIANA SANTOS

EVENTO ACONTECEU EM DESCONTRAÍDO HAPPY HOUR

LANÇAMENTO CULT NO PÁTIO VINHEDOS O lançamento da revista Cult edição 147, que trouxe como capa a dupla sertaneja Jorge & Mateus, aconteceu durante um happy hour super animado. O evento, realizado no dia 20 de dezembro, no espaço do Strip Mall Pátio Vinhedos, marcou nossa última edição em 2018, renovando perspectivas otimistas para este novo ano. A animação musical ficou por conta do Dj Massilon, o delicioso cardápio foi do Villa Rica Buffet e a organização do evento assinada por Alessandra Guimarães Cerimonial.

106 _CULT


buffetvillarica.com.br 34 99242-8942 (TIM) 34 98808-8964 (OI) 34 3241-8949

H

H A$ EH OP

HO PE HA

$H

H

A$H PEH HO

HOPE HA$ H

Unidade Uberlândia

HOPE HA$ H $H HA PE HO

HO PE HA $

A$H PEH HO

RTV


GENTE_CULT_COQUETEL REDAÇÃO LUCIANA SANTOS LANÇAMENTO COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E ASSISTA O VÍDEO.

Em ação solidária foram arrecadados alimentos não perecíveis doados ao Núcleo de Apoio Jesus de Nazaré, instituição que atende idosos e portadores de deficiência mental. Confira imagens do evento pelas lentes fotográficas de Luciana Santos.

108 _CULT

Madam’m PopCorn Gourmet é sucesso no mercado com receitas exclusivas de pipocas gourmet, criadas através de estudo e pesquisas gastronômicas feitas pela chef Elaine Moura em várias viagens pelo mundo. Entre outras deliciosas opções, oferecemos Chocolate Branco com leite em pó, Chocolate Branco com Coco, Chocolate Meio Amargo com Ovomaltine, Churros com Doce de Leite, Caramelo com Flor de Sal, Creme de Avelã e Cookie. Experimente e encante-se!

LUCIANA SANTOS

UMA PORÇÃO DE FELICIDADE!

62 3281-5108 | 62 99299-7660 (whatsapp) @madammpopcorn www.popcorngourmet.com.br


GENTE_CULT_EM SOCIEDADE SONIA SAMPAIO DIVULGAÇÃO

Site www.soniasampaio.com.br Instagram @soniasampaio Facebook Sonia Sampaio

EVENTOS, PESSOAS & FATOS “Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre” - Albert Einstein. ANO NOVO Mais um ano se inicia e com ele os desejos renovados de prosperidade. Que 2019 seja um ano de muita esperança, mas também de muitas realizações. Mas, lembrando sempre que para isto é preciso agarrar as oportunidades e colocar a mão na massa. Não dá pra ficarmos esperando que as coisas aconteçam. Portanto, mãos à obra! EXCELENTES NOVIDADES O jornalista e produtor cultural Carlos Guimarães Coelho, depois de anunciar, para fevereiro, o espetáculo ‘Volta ao Lar’, com Regina Duarte e elenco, divulgou também a vinda, em março, do premiadíssimo musical ‘Gota D´Água’ (a seco), com Laila Garin, que ficou conhecida em todo o país como a intérprete de Elis Regina, a Musical, junto com Alejandro Claveaux, estrela em ascensão nas telenovelas da Globo, e banda com cinco exímios músicos. Guimarães contou que 2019 será um ano de muitas novidades. Ele, que também é jornalista de prestígio, tendo passado com destaque pelos principais veículos da cidade, disse que este ano voltará a exercer a sua verve jornalística.

SUSPENSE Cinquentenário é sempre um bom pretexto para comemorar. Um conhecido empresário da cidade prepara festão pelos seus 50 anos no mês de abril. A lista, para 1200 convidados, já tem 200 “na reserva”. Com certeza, será um dos grandes eventos sociais do ano em nossa cidade.  110 _CULT

HERDEIROS Filho de peixe, peixinho é… aliás, neste caso, filhos de peixe. O médico ortopedista, Daniel Barros Pereira, que fundou há 16 anos o hospital Orthomed Center, é só felicidade e orgulho com a chegada dos filhos para serem também seus colegas de trabalho. Rafael Naves, ortopedista, e Ana Luisa Naves, anestesista, depois de muitos anos fora estudando o ofício, agora se juntam ao pai para dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido no Orthomed. (Foto Beto Oliveira)

UMA PAUSA Algumas pessoas realmente têm vocação natural para o sucesso. São capazes de transformar as ideias mais simples evoluindo-as criativamente para coisas de grande relevância como soluções inovadoras e importantes para o dia a dia de boa parte da população. Estas pessoas são capazes de conquistar o mundo. E assim fez - e faz - a uberlandense Thássia Naves, influenciadora digital que dita moda e figurou recentemente na seleta lista da Forbes como integrante da juventude brasileira que se destaca em nível internacional de maneira expressiva e inteligente. Depois de um ano badaladíssimo, repleto de acontecimentos e conquistas, como a referida lista, o noivado, uma nova edição do seu bazar beneficente, entre outros compromissos de sua atribuladíssima agenda, Thássia foi descansar nos Alpes franceses, de lá postando para os fãs seus descontraídos momentos de férias. Parabéns a ela, cujo empreendedorismo nos inspira. 


SANDÁLIAS Patrícia Bonaldi anuncia mais uma investida criativa e de luxo em sua trajetória ultra respeitável como estilista e empresária da moda. Ela desenvolveu uma coleção de sandálias em parceria com Paula Torres, que escolhe a dedo a quem se aliar em todo o Brasil e só escolhe as melhores. Sobre a coleção, tem de ver pra crer, cada uma mais linda que a outra.

NOVA EXPERIÊNCIA Uma grande novidade que tem movimentado os amantes de vinho na cidade é o rodízio de vinho, no recém-inaugurado Viva Vino, na zona sul. Parabéns ao empreendedor Breno Merola e ao sommelier Bruno Venâncio por trazer para para a cidade a tendência de wine bar, onde é possível democratizar o consumo da bebida.

RESPONSABILIDADE SOCIAL Os empresários Felipe Calixto, da Sankhya, e Ricardo Rocha, da Softbox, em parceria com Raquel Garcia, profissional da área de Marketing, criaram o Instituto Projeto de Vida, projeto de cunho social, recém-lançado na cidade. O projeto não é apenas de inclusão social, mas também econômico porque impacta na sustentabilidade das empresas, dando direcionamento aos jovens. Parabéns pela iniciativa. Que seja exemplo para que outros empresários também se envolvam nestas questões. 

EM FAMÍLIA Outra uberlandense que passou dias de férias na França foi Anna Paula Fad, ao lado da mãe, Simone Fad, do pai e do irmão, Roberto e Roberto Júnior, do namorado, Rafael Godói, e da cunhada, Lucelia Carvalho.

COMEMORAÇÃO DUPLA As empresárias da área de eventos, Natália Honorato e Camila Borges, receberam recentemente convidados para comemoração de aniversário na Casa Garcia. Elas celebraram seus 28 anos de idade e também os dois anos da unidade da Flairs Coquetelaria aqui em Uberlândia. Apaixonadas por festas, elas não mediram esforços para que fosse uma noite inesquecível. CULT_ 111


CIDADE_CULT_ITUIUTABA MAURO ALMEIDA DIEGO GRACIANO | CLÉSIO BRAGA

SOCIEDADE TIJUCANA MOVIMENTA OS GRANDES EVENTOS DE FINAL DE ANO

NOITES DE FESTAS EM ITUIUTABA Muitos eventos pontuaram o final de ano em Ituiutaba. Aproveitamos para destacar alguns destes que movimentaram vários espaços da cidade. Começamos com o descolado desfile de moda que apresentou as tendências para o Verão trazendo as novidades para essa esperada DESFILE ALTO VERÃO Um exclusivo desfile marcou a chegada das novidades para o alto verão em nossa cidade, este por sua vez realizado pela proprietária de um dos mais requisitados espaços de moda esportiva, que junto a vários parceiros movimentou grande parte da sociedade que esteve prestigiando este evento. Com os termômetros nas alturas, nada melhor que começar a investir em peças leves e frescas para estar com o closet renovado no verão. O registro deste ficou a cargo de Diego Graciano.

112 _CULT

estação do ano. Na sequência conhecemos a nova proposta para as noites tijucanas que abriu suas portas unindo gastronomia, boa música e variada carta de opções em drinks. Para finalizar, o esperado réveillon que brindou a chegada de 2019 em grande estilo.


GETÚLIO BAR & BRASA Instalado na área central da cidade e com uma vista privilegiada, foi inaugurado o Getúlio Bar & Brasa, sob o comando do estimado casal Thiago e Laura, que com alegria extra entregaram mais esta opção para você curtir a noite tijucana. A casa abriu suas portas oferecendo um cardápio regional exclusivo e carta com diversas bebidas, além de um ambiente ultra confortável e acolhedor, já conquistando de imediato seus frequentadores. O espaço une gastronomia, música, bebidas e ambiente único para encontros entre familiares e amigos.

RÉVEILLON DA ROCHA Uma virada de ano super animada para todos que compareceram ao Réveillon do Rocha realizado no Clube de Campo Beira Rio. Evento realmente merecedor de elogios pela super organização e várias atrações musicais que deram o tom de alegria e felicidade aos

presentes para receber em grande estilo o novo ano. Um completo buffet, regado a tradicionais drinks, foi servido no decorrer do evento, além de uma espetacular queima de fogos. Confira algumas presenças nos registros de Clésio Braga.

CULT_ 113


CIDADE_CULT_UBERABA MARISE FERREIRA GIL ROMANO MARISE ROMANO

PARA ESTE ANO DE MUITA ESPERANÇA, “GOOD VIBES” PARA TODOS VOCÊS.

GOOD VIBES PARA 2019

A expressão “Good Vibes” tem sido muito utilizada entre os jovens e traz à mente sentimentos bons, sensações agradáveis... É geralmente de algo ligado à natureza e ao bem-estar. É uma expressão formada pela palavra good, que significa bom, e vibes, que é o plural para o termo reduzido de vibration (vibe), que significa vibração. Para este ano de muita esperança, “Good Vibes” para todos vocês!!! Good vibes para 2019...

No Hotel Tamareiras Prime, Daniela recebeu o carinho do esposo Gustavo Guarato, que combinou com a top equipe Tamareiras de deixar tudo muito romântico para as núpcias.

Daniela Elisabete da Silva Pinto e Gustavo Guarato se casaram, no dia 29, na Catedral Metropolitana de Uberaba.

Sempre em harmonia, Ina Márcia de Oliveira Sousa com seu esposo Elias Gonçalves Sousa e os filhos do casal, Rafael e Rodolfo.

Sofia, Adriana, Isauro Reis e Stefânia e fizeram linda viagem por vários países da Europa, passando a virada do ano em Paris.

114 _CULT


Após o grande sucesso de seu bazar, a blogueira Thassia Naves saiu de férias para renovar as energias e postou fotos maravilhosas para delírio dos milhões de seguidores.

Elaine Cristina Borges e Borges com sua filha Maria Clara Borges e Borges, esperam por Pedro Vicente.

Maria Fernanda Cordeiro Alves fez 15 anos, no dia 10 de janeiro, e recebeu seus amigos e familiares com linda festa na Chácara Aracruz.

Empresária da Panificadora Horiuchi, Cynthia Horiuchi Chagas Ferreira, está com novos planos de desenvolvimento para sua empresa em 2019.

Maria Tarciana e seu esposo Ticyano José Cerqueira de Lyra, com seus filhos Arthur e Maria Clara, enfeitam nossa coluna social.

Fernanda Goulart Martins Castro fez aniversário, no dia 6 de janeiro, e recebeu o carinho de muitos amigos e familiares, especialmente do esposo Luiz Fernando.

Empresária do ramo de construção civil Silvana Cordeiro Alves faz aniversário dia 29 de janeiro.

Após linda cerimônia em dezembro de 2018, médicos Nathália Passos Alves e Rafael Dias Vitor Pereira começaram 2019 com muito amor e alegria...

CULT_ 115


MUNDO_CULT_MOTORS_ LANÇAMENTO EVALDO PIGHINI | JORNALISTA ARQUIVO PESSOAL | DIVULGAÇÃO

HATCH ALEMÃO INAUGURA SISTEMA MULTIMÍDIA MBUX QUE INTERAGE COM O PROPRIETÁRIO

HATCH DE LUXO

O novo Mercedes-Benz Classe A 250 pode ir de 0 a 100 km/h em apenas 6,2 segundos e atingir a velocidade máxima de 250 km/h

O modelo chega em duas versões, a mais cara Launch Edition, é limitada e tem de diferente rodas de 18 polegadas e suspensão mais baixa, entre outros detalhes. Apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo 2018, a nova geração do MercedesBenz Classe A já está à venda no Brasil na versão A 250 Vision, por R$ 194.900, e na configuração de lançamento - Launch Edition -, limitada em 105 unidades, por R$ 199.900. As duas versões são equipadas com mesmo motor e transmissão, a diferença entre ambas está no visual. A configuração mais cara possui suspensão rebaixada, volante revestido em couro Nappa, teto com revestimento preto, tapetes AMG, rodas AMG de 18 polegadas e acabamento do painel em alumínio escovado - na 250 Vision, o acabamento é em fibra de carbono. As duas configurações contam com o mesmo conjunto mecânico. O motor é um 2.0 turbo a gasolina de 224 cv que trabalha com uma transmissão automatizada de dupla embreagem de sete velocidades, fazendo com que o hatch alcance os 100 km/h, em apenas 6,2 segundos, e velocidade máxima de 250 km/h. Se por fora as alterações no A 250 não são tão profundas, por dentro, a renovação é completa. O hatch alemão inaugura o sistema multimídia MBUX que, graças à inteligência artificial, interage como o proprietário, e obedece a comandos relacionados à navegação, ar-condicionado, travamento das portas e abertura do teto solar, entre outros. Possui ainda um display sensível ao toque e independente oferecido com duas telas de 10,25 polegadas (17,78 cm), colorido e

116 _CULT

O modelo estreia o novo sistema MBUX que interage com o proprietário e funciona com duas telas sensíveis ao toque de 10,25 polegadas

em alta resolução, incluindo painel de instrumentos, navegação 3D, sistema de som, comandos do sistema de climatização, entre outros. As saídas do ar-condicionado seguem o estilo do sedã CLS. O que mudou por fora, em relação à geração anterior, são os faróis, que ficaram mais finos em formato hexagonais. Destaque ainda para uma enorme grade frontal em formato colmeia com a estrela da marca no centro e para-choque de linhas esportivas com uma generosa grade inferior e tomada de ar nas extremidades. A frente continua longa como na geração anterior. As laterais têm linhas mais lisas sem muitos vincos. Na traseira, a tampa recebeu aerofólio e as lanternas são finas com extensão do porta-malas que abriga a placa de identificação. Nessa nova geração, o Mercedes-Benz Classe A 250 ficou maior com 2,73 metros de entre-eixos, 4,41 m de comprimento, 1,79 m de largura e 1,44 m de altura. O porta-malas agora tem capacidade para 370 litros.


CULT_ 117


MUNDO_CULT_MOTORS TONI ANGELI | PRIME CUSTOMS DIVULGAÇÃO

“NÃO BASTA APENAS VENDER, É PRECISO SURPREENDER”

CUSTOMIZAÇÃO DE PICK UP’S E SUV’S

É notório que nos últimos anos houve um crescimento exponencial do mercado de SUV e Pick Up e com isso notamos também algumas mudanças de perfil dos clientes destes veículos, sendo que estes não são mais adquiridos apenas para trabalho, como na maioria das vezes se mostrou em outras épocas. Muitas dessas Pick Up’s e SUV’s se tornaram veículos desejados, afim de customizá-los, à sua maneira, sendo com rodas e pneus diferentes do convencional, ou com algum outro tipo de acessório. Até mesmo as montadoras notaram essa lacuna a ser preenchida e se mexeram para tentar sanar este

118 _CULT

desejo de seus clientes, aumentando os aros das rodas e pneus. Porém, sempre há alguma mudança a ser feita visando deixar mais a cara do dono, ou seja, de forma que tenha sua assinatura, seu DNA. Mediante tantas mudanças no mercado automotivo, muitos prestadores de serviços automotivos, principalmente na área de customização, tiveram que se adequar, aprimorando seus conhecimentos, acompanhando lançamentos e tendências, afim de poder oferecer o que há de melhor e mais exclusivo a seus clientes, ou seja, não basta apenas vender, é preciso surpreender.


CONCEITO EM VEÍCULOS NOVOS E SEMINOVOS NACIONAIS E IMPORTADOS

ROFE MOTORS

34 3225-5990 | 34 99897-0004 Av. João Pinheiro, 3250 Uberlândia - MG www.rofemotors.com.br CULT_ 119


MUNDO_CULT PUBLI EDITORIAL ARQUIVO ESAMC

UMA TRAJETÓRIA DE SUCESSO

ESAMC

destaque nacional e internacional, ocupando importantes cargos em diversas empresas, empreendendo seus próprios negócios e/ou exercendo suas carreiras de forma notável e competente. A instituição tem obtido importantes reconhecimentos, como já ter estado entre as TOP 30 melhores faculdades do país e recentemente receber pela segunda vez o selo de qualidade “OAB Recomenda”. Também foi pela 14ª vez eleita a melhor instituição de ensino superior de Uberlândia no TOP 100 da cidade. A ESAMC acredita que é através de uma educação de qualidade, como a que vem promovendo, que construiremos um Brasil mais justo e próspero.

Reconhecida como modelo de gestão empresarial no segmento da Educação e como uma das escolas mais renomadas do país, a ESAMC nestes 20 anos conquistou seu sucesso baseando sua trajetória em três pilares fundamentais: Metodologia de ensino inovadora, Time de professores altamente capacitados, e Conteúdo curricular sempre atualizado de acordo com a demanda do mercado. A metodologia de ensino da instituição faz uso das novas tecnologias e de métodos inovadores de aprendizagem baseados em uma relação dinâmica entre aluno e professores. O conhecimento adquirido leva em conta tanto as competências técnicas, como as comportamentais que o mercado exige. Um dos diferenciais da escola são os professores altamente capacitados que conciliam experiência profissional com formação acadêmica e que auxiliam o aluno a se tornarem protagonistas e autônomos no seu processo de aprendizagem e formação. Segundo Adriano Novaes, diretor acadêmico, “O foco da instituição é fomentar nos alunos capacidade empreendedora, visão estratégica e global, buscando sempre excelência na metodologia de ensino e em sintonia com as necessidades do mercado. Aproximar ao máximo nosso aluno da realidade do mercado é o DNA da ESAMC e para isso sempre investimos em treinamentos de professores, tecnologias de aprendizado inovadoras e conteúdos atualizados”. O indicador mais concreto do sucesso da instituição é a excelente colocação de seus alunos no mercado de trabalho. São inúmeros alunos que já conquistaram

120 _CULT

Adriano Novaes, diretor acadêmico da Esamc Uberlândia

34 3291-2828 Av. Vasconcelos Costa, 270 Bairro Martins - Uberlândia - MG esamcudieventos @esamcoficial


CULT_ 121


CULT_ 123


Sorrir. BRINCAR.

SE DIVERTIR.

Lazer. TUDO ISSO É SINÔNIMO DE

TUDO ISSO É SINÔNIMO DE

CENTER SHOPPING.

124 _CULT

Nada de perder tempo à toa dentro de casa! É hora de fazer programas diferentes e curtir momentos inesquecíveis no maior polo de entretenimento da região. A gente te espera com 10 operações super legais, pra aproveitar ao lado da família e dos amigos. Vem!


PISTA DE PATINAÇÃO

140 metros quadrados de diversão congelante pra arrasar nas manobras radicais. A pista Play on Ice é pra todas as idades.

Nosso espaço inédito com vários desafios e piscina de bolinhas.

DESAFIO RADICAL

PLAY ON ICE

Um clássico que a criançada adora. Diversão em cada minuto com carrinhos de batida, videogames e muito mais.

2 salas VIPs exclusivas + 8 salas digitais, programação com muitos lançamentos e a melhor pipoca da cidade.

PUPPY PLAY

CINEMA

Air soft com simulações que vão colocar em prática suas técnicas militares.

Espaço lúdico pras crianças com muitas atividades, brinquedos, jogos e fantasias.

TINY

SNIPER

ESPAÇO DA CRIANÇA

2 salas VIPs exclusivas na cidade, que oferecem conforto de poltronas reclináveis e um cardápio exclusivo.

CINEMA VIP

As crianças vão adorar subir no skate e mostrar suas manobras na pista Fox Club.

PISTA DE SKATE INDOOR

Guarde momentos inesquecíveis na pista de boliche com os amigos e família.

STRIKE

BOLICHE E BAR

O passeio no shopping se transforma em uma grande aventura com os nossos carrinhos.

MINI CARS

CULT_ 125


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA CLEITON BORGES | VALTER DE PAULA | SECOM PMU

ATUALMENTE, CERCA DE 140 MIL VEÍCULOS TRAFEGAM DIARIAMENTE PELA AVENIDA

AVENIDA RONDON PACHECO, A ARTÉRIA DE UBERLÂNDIA Quem mora em Uberlândia, passa pela via constantemente, afinal, ela liga a zona leste a oeste e passa por 12 bairros (veja quadro). Quem não é, a tem como referência. A avenida Rondon Pacheco faz pulsar a economia da cidade, é o que se pode chamar de verdadeira artéria, pois ao longo de seus 7 km, com início na avenida Silvio Rugani (bairro Tubalina) até a BR-050 (bairro Custódio Pereira), abriga negócios de vários setores, desde lazer, gastronomia e esporte até serviços e cultura. Ver a avenida tão moderna, estruturada e iluminada, não imagina que um dos cartões-postais do município foi construída em cima do rio São Pedro, afluente do rio Uberabinha, a partir de sua canalização, em 1969, ainda no governo Renato de Freitas. Até 1971, chamava-se avenida São Pedro.

126 _CULT


Farroupilhagrill 34 3216-1387 Rua Natal, 1262 Bairro Aparecida Uberlândia - MG

CULT_ 127


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA CLEITON BORGES | VALTER DE PAULA | SECOM PMU

Três anos depois, o prefeito Virgílio Galassi solicitou o projeto da via a uma empresa de Belo Horizonte e, em 1981, a avenida Rondon Pacheco foi pavimentada. Aos poucos, a pacata avenida começou a atrair investimentos, já que possuía grandes áreas à venda. Na via ainda é possível encontrar terrenos vagos que chegam a custar R$ 2 mil o m². Além de dezenas de condomínios de apartamentos e casas, a avenida possui centenas de imóveis não residenciais. Com comércio variado, especialmente na área de gastronomia, a Rondon Pacheco já foi conhecida regionalmente como “Corredor Gastronômico”, por ter vários restaurantes, pizzarias, bares, sorveterias e outros.

128 _CULT

Investimentos Em 1992, foi inaugurado no cruzamento com a avenida João Naves de Ávila, no bairro Tibery, o Center Shopping. De acordo com a gerente de Marketing do empreendimento, Larissa Zilioli, a Rondon Pacheco é um símbolo do desenvolvimento e progresso de Uberlândia, conectando vários pontos da cidade, atraindo cada vez mais negócios e lazer, e facilitando a vida das pessoas. “Para o Center Shopping, estar localizado no entroncamento das avenidas Rondon Pacheco e João Naves de Ávila é um diferencial, pensando principalmente na facilidade do acesso ao shopping, assim como ao Hotel Mercure Plaza Shopping, UBT - Uberlândia Business Tower e ao


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA CLEITON BORGES | VALTER DE PAULA | SECOM PMU

Center Convention, que também integram o Complexo Center Shopping. É um privilégio estar localizado nesta via, que hoje é o coração de Uberlândia, e fazer parte dessa história”, afirmou. Em outubro de 1993, a avenida ganha outro centro de compras, o Griff Shopping, com 83 lojas distribuídas em quatro pisos, dos mais diversos segmentos. Inicialmente, foi construído para ser o maior atacado do comércio de vestuário do Triângulo Mineiro, mas acabou mudando o seu foco de atuação. (Confira outros negócios ao longo da avenidaNova Rondon

130 _CULT

Ao longo dos anos foram feitas várias intervenções na avenida Rondon Pacheco. Em 2012, a via passou por sua maior reestruturação, com obras de infraestrutura para captação de águas pluviais, construção dos viadutos nos cruzamentos com a avenida João Naves de Ávila e com a avenida Nicomedes Alves dos Santos, iluminação, sinalização e ainda ampliação da quantidade de faixas, passando para quatro pistas de rolamento mais uma de estacionamento de cada lado da via e ainda implantação de ciclovias. De acordo com a Prefeitura de Uberlândia, os investimentos


CULT_ 131


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA CLEITON BORGES | VALTER DE PAULA | SECOM PMU

Dados da Avenida Rondon Pacheco *7 km de pista *140 mil veículos trafegam por dia pela via *R$ 81.986.439,40 investimentos de 2005-2012

com contratos firmados no período de 2005 a 2012 para realização de obras na avenida Rondon Pacheco somaram quase R$ 82 milhões. Atualmente, cerca de 140 mil veículos trafegam diariamente pela avenida, e os investimentos realizados trouxeram como benefícios a redução do número de acidentes e mais segurança para os pedestres, com instalação de semáforos e travessias elevadas. As melhorias não param e outros investimentos vão acontecer dentro do projeto Uberlândia Integrada 2, como as construções da ponte sobre o Rio Uberabinha no fim da Rondon Pacheco e da ponte do Praia Clube (Rua Coronel Tobias Junqueira) e ainda a construção do viaduto da Avenida dos Municípios. Todas essas intervenções terão como objetivo ajudar no escoamento do trânsito.

132 _CULT

Bairros que margeiam a Avenida *Patrimônio *Morada da Colina *Vigilato Pereira *Santa Maria *Saraiva *Cazeca *Tibery *Tabajaras *Lídice *Aparecida *Brasil *Custódio Pereira Interseções *Avenida João Naves de Ávila *Avenida Nicomedes Alves dos Santos *Avenida Nicodemos Alves dos Santos *Avenida Anselmo Alves dos Santos *Avenida dos Municípios *Rua Olegário Maciel *Rua Duque de Caxias *Rua Niterói *Rua Paraná Principais locais na Rondon Pacheco *Teatro Municipal de Uberlândia *Novo Fórum *Ministério Público *Dmae - Departamento Municipal de Água e Esgoto *Estádio Airton Borges *Receita Federal *Complexo Center Shopping *Hotel San Diego *Griff Shopping *Colégio Gabarito *Supermercados Bretas e Assaí *Banco do Brasil *Caixa Econômica Federal *Colégio Nacional *Fios do Cerrados Centro de Tecelagem


CULT_ 133


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA CLEITON BORGES | VALTER DE PAULA | SECOM PMU Teatro Municipal: obra de Oscar Niemeyer, referência cultural na Avenida Rondon Pacheco

Fios do Cerrado - Centro de Tecelagem: espaço social, educacional e cultural

O prefeito Odelmo Leão adiantou que neste mês será iniciado o processo de licitação. “Essa obra está no pacote para fevereiro, março. Estamos concluindo o projeto. É pensamento nosso, dentro dessa mobilidade urbana, fazer esse complemento da avenida Rondon Pacheco para que ela possa ajudar no escoamento do trânsito em seu entorno”, disse. Odelmo Leão enfatizou

ainda que se não fossem feitos todos os investimentos realizados ao longo do tempo, a avenida seria uma via estrangulada, já que é uma artéria importante de escoamento e um dos corações de Uberlândia. Segundo ele, a mobilidade urbana atrai investimentos e a intenção é levar o planejamento que foi feito na avenida para outras regiões da cidade.

134 _CULT


CULT_ 135


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO MARGARETH CASTRO | JORNALISTA MAURO MARQUES

UMA ESCOLA RIGOROSA E AMOROSA

COLÉGIO GABARITO

Piscina semiolímpica aquecida coberta

O espaço novo, de 7,5 mil m² é um convite ao aprendizado e à convivência. A nova unidade do Colégio Gabarito, na Av. Rondon Pacheco privilegia a sustentabilidade, com iluminação e ventilação naturais, proporcionadas por um pédireito alto e grandes janelas e vidros. Em breve, devem ser colocadas placas para energia solar e um sistema para captação de água da chuva para reaproveitamento. No pátio, mesas coloridas feitas de tambores dão um charme e conferem o ar de jovialidade e alegria. Um painel pintado conta a história do Brasil, de sua descoberta até os dias atuais. Os alunos também poderão usufruir de uma piscina semiolímpica aquecida coberta e uma quadra completa. No contra turno serão oferecidas aulas em inglês, em parceria com a Casa Thomas Jefferson, NBA para aulas de basquete e Google For Education. Tem ainda sala para dança, sala maker, laboratórios e um

136 _CULT

Anfiteatro


Painel conta a história do Brasil, de sua descoberta até os dias de hoje Júlio Cesar Abdalla, diretor do Gabarito Unidade Rondon Pacheco

teatro com 250 lugares. A inauguração do novo espaço acontece em 31 de janeiro, durante o lançamento da nova edição da revista Cult. E as aulas começam no dia 5 de fevereiro. O COMEÇO O Colégio Gabarito é hoje uma referência em Educação, não só em Uberlândia onde conta com três unidades: ruas Princesa Izabel e Tiradentes e Av. Rondon Pacheco que oferecem Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio e Pré-Vestibular, mas também em Ribeirão Preto, Uberaba, Araxá e Itumbiara (GO). Apaixonado pela arte de ensinar, o físico e professor Júlio Cesar Abdalla, natural de Conquista (MG), depois de dar aulas por 30 anos tornou-se empresário. Formado pela Universidade de Brasília (UnB) e morando, há 5 anos em Uberlândia (MG), sentiu a necessidade de montar um curso de Exatas, com aulas de Física, Matemática e Química para preparar alunos para o vestibular em instituições disputadas. Isso foi em Ribeirão Preto (SP) em 2 abril de 2002 e no início eram 19 alunos. No final de 2003, 22 alunos foram aprovados na primeira lista para o curso de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Com isso, o curso foi se solidificando e tornando-se referência até tornar-se, seis após sua fundação, um curso com todas as disciplinas. E na sequência recebeu o convite de vir para Uberlândia abrir um cursinho pré-vestibular. Em 2013, passou a oferecer o Ensino Médio. “Tive a sorte de contar desde o início com excelentes professores que conseguiram traduzir esse meu desejo de ter uma escola rigorosa, mas carinhosa e com resultados. Esse é o diferencial para a educação e o sentido da minha vida”, enfatiza Júlio Cesar.

Dados do Colégio Gabarito 350 colaboradores 4 mil alunos na rede 3 unidades Uberlândia - Rua Princesa Izabel (Pré-Vestibular), Rua Tiradentes (Ensino Fundamental 1) e Av. Rondon Pacheco (Fundamental II e Ensino Médio) 1 unidade Ribeirão Preto - (Pré-vestibular e Ensino Médio) 1 unidade Uberaba - (Fundamental I e II, Médio e Pré-Vestibular) 1 unidade Araxá - (9º Ano, Ensino Médio e Pré-Vestibular) 1 unidade Itumbiara (GO) - Afiliada Cronologia 2002 - Abriu curso pré-vestibular em Ribeirão Preto (SP) 2012 - Abriu curso pré-vestibular em Uberlândia (MG) 2013 - Expandiu oferta de ensino em Uberlândia (MG) 2013 - Abriu unidade em Uberaba (MG) 2015 - Abriu franquia em Itumbiara (GO) 2019 - Abriu unidade em Araxá (MG)

34 3215-0151 | Colégio Gabarito - Unidade Rondon Pacheco | Av. Rondon Pacheco, 2000 | Bairro Lídice - Uberlândia - MG

CULT_ 137


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO PATRÍCIA CAETANO | JORNALISTA ARQUIVO PESSOAL | SXC

“A ÁGUA É O PRINCÍPIO DE TODAS AS COISAS”

ÁGUA É VIDA!

Já dizia Tales de Mileto: “A água é o princípio de todas as coisas”. Basicamente, somos feitos de água. Durante a fase fetal, 100% da nossa composição é fluida, na fase adulta, 70%, e até a fase senil chegamos aos 50% de fluidos. Nossas células têm 45% de água em sua composição. A água desempenha papel chave na estrutura e funcionamento do sistema circulatório. É essencial para os processos fisiológicos de digestão, absorção, excreção e regula a temperatura corporal. Ela age como lubrificante em diversos órgãos e articulações. Por todos esses motivos recomenda-se ingerir entre 30 e 35ml de água/kg de peso corpóreo por dia. Quando sentimos sede, nosso corpo já está desidratado. Então devemos fazer uso de água mesmo sem sentir sede. São sinais clássicos da desidratação leve e moderada a sede exagerada, boca e pele secas, olhos fundos, ausência ou pequena produção de lágrimas, diminuição de suor e, nos bebês, a moleira afundada. Dor de cabeça, sonolência, tonturas, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca também podem estar associados aos episódios de desidratação. O ideal é que seja consumida água mineral de boa qualidade, com uma combinação equilibrada entre sais minerais e pH alcalino (o ideal é acima de 10). Essas características tão peculiares e benéficas são encontradas na Água Mineral Natural Ibirá. Beba água e ofereça água para todos à sua volta. Beber água é prevenir doenças. É cuidar da vida!

138 _CULT


MUNDO_CULT VENHA TOMAR UMA ÁGUA CONOSCO E CONHECER A NOSSA LOJA

PUBLI EDITORIAL LUCIANA SANTOS

MOANA WATER STORE

A nossa empresa, Moana Water Store, foi criada com o objetivo de trazer à população de Uberlândia e região, um produto natural, único e que ajudasse a melhorar a saúde de todos. Com esse propósito, nos tornamos Distribuidores exclusivos da Água Mineral Natural Ibirá, hoje reconhecida por inúmeros médicos como a água mineral mais saudável do Brasil. Convidamos você e seus familiares a também se beneficiarem das propriedades terapêuticas da Água Mineral Natural Ibirá. Venha tomar uma água conosco e conhecer a nossa loja. Água Mineral Natural Ibirá: elimina sua sede e cuida da sua saúde. 34 99836-5577 Av. Rondon Pacheco, 3669 Uberlândia - MG

CULT_ 139


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO REDAÇÃO DIVULGAÇÃO

ERGONOMIA E CONFORTO EM NÍVEL DE EXCELÊNCIA

BENEFÍCIOS DO SONO

A seriedade e comprometimento da Eko’7 está representada em toda linha produtiva, com tecnologia avançada que melhora a vida das pessoas. Nossa vasta gama de produtos alcança as necessidades mais peculiares, proporcionando cuidados diferenciados e benefícios exclusivos para quem as conhece. Nossos produtos oferecem conforto e ortopedia na medida certa, características indispensáveis para o uso diário. A linha de colchões é fabricada em camadas de espumas e com sistema de densidade progressiva, respeitando a forma anatômica do corpo, confortando as articulações e protegendo ortopedicamente a coluna. Os produtos Eko’7 estão conquistando um espaço cada vez maior no mercado e isso é sustentado por suas certificações. Possuímos um sistema produtivo altamente qualificado e que busca constantemente a melhora contínua, resultando na satisfação de seus clientes, responsabilidade garantida através da certificações ISO 9001, SBRTO (Sociedade Brasileira de Reabilitação Traumatológica e Ortopédica) e ICV (Instituto da Coluna Vertebral), seguindo rigorosos

140 _CULT

padrões de qualidade. Dessa forma, asseguramos propriedades como ergonomia e conforto em nível de excelência. A Eko’7 acompanha todas as tendências de mercado e evolui junto com elas para continuar oferecendo soluções práticas e inovadoras a todos os seus clientes. Nosso sucesso é resultado do trabalho em equipe, autonomia, ética, velocidade, qualidade e habilidade. Buscamos sempre construir uma parceria com o cliente e proporcionar benefícios que resultem na melhoria da qualidade de vida.


CULT_ 141


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO LUCAS CARVALHO | EMPRESÁRIO DIVULGAÇÃO

POR QUE CONTRATAR UMA AGÊNCIA DE VIAGENS?

TURISMO

É certo que o viajante nunca possuiu tanta autonomia para sua viagem quanto agora. Do planejamento até à execução, a internet tem oferecido buscadores e promoções muito interessantes. Mas num cenário tão vasto como o turismo, como fazer com que aquela viagem dos sonhos não se transforme num verdadeiro desastre? A resposta é simples: contando com o conhecimento de quem sabe e com a solidez de uma empresa que não vai te deixar na mão. Sei que parece papo furado de alguém que quer te convencer ou te ludibriar, mas não é. Vamos fazer um exercício juntos? Te convido a abrir um buscador na internet e pesquisar “o que fazer em Fortaleza”. Fazendo essa pesquisa agora, conseguimos aproximadamente 119 milhões resultados. Dicas, conselhos, vídeos, fotos e afins. Uma infinidade de links que podem te levar a escolhas erradas facilmente. Possibilidades que não te oferecem suporte ou alguém com quem contar. Imagina o seguinte: está indo embarcar agora e esqueceu um documento específico ou acabou de chegar no destino que sempre sonhou e descobriu que o hotel não é nada do que você imaginava ou que está num quarto errado. Essas situações são muito corriqueiras e somente uma agência consegue minimizar. Contratar uma agência de viagens te garante escolhas mais assertivas, bem como te resguarda de possíveis avarias no processo. Sim, imprevistos acontecem, mas diante de um problema, a agência consegue te ajudar com mais rapidez e efetividade, afinal tem o domínio do assunto e sabe os caminhos certos para cada demanda. Sem falar na personalização e nas melhores formas de pagamentos. Ah, também precisamos romper com o preconceito de que você pagará mais caro ao contratar uma viagem com uma empresa, existem acordos e contratos entre os fornecedores que fazem com que em muitos casos as agências sejam até mais baratas do que pela internet. Pode pesquisar e boa viagem. Lucas Bittencourt Carvalho é empresário e atua no mercado de turismo há 10 anos.

142 _CULT


Seja qual for o seu destino, viaje com a Lazertur. LazerturViagens Lazertur •Center Shopping Piso 1 | 34 3255-3678 •Av. Rondon Pacheco, 1756 - Vigilato Pereira | 34 3237-2515 •Em breve nova unidade no Pátio Vinhedos

CULT_ 143


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO PUBLI EDITORIAL ARQUIVO PESSOAL

“CRESCEMOS JUNTO COM A AVENIDA RONDON PACHECO QUE SE TRANSFORMOU EM UM CORREDOR GASTRONÔMICO DA CIDADE”

CARRO DE BOI para o Gilmar Antonio Pomponi e seus filhos Leonardo e  Gustavo, que já vinham de uma tradicional casa em Uberlândia que foi o Zero Grau, a primeira choperia de Uberlândia fundada em 1987. Tendo experiência no segmento deu certo a negociação da compra do estabelecimento e a partir daí foi tomada decisão de mudar o  nome de “Cupim  na Rondon” para  Carro de Boi  Choperia. O nome alterou, mas  o “carrochefe” continuou a ser o Cupim. 

Em janeiro de 2000, os sócios Ademar e Tonhão enxergaram em Uberlândia o potencial de instalar uma choperia e restaurante e detectaram, até por conselho do dono do Habibs, o qual eles tinham uma afinidade, que a Rondon Pacheco seria uma avenida prospectora e então trouxeram uma ideia diferenciada,  que era uma casa que tivesse como prato principal o Cupim. E  assim fizeram a instalação do “Cupim na Rondon”,  foi o nome dado à  casa, situada no número 3393, na Avenida Governador Rondon Pacheco. A partir daí, a choperia tomou uma força muito grande, atraindo ainda mais estabelecimentos para Rondon. Porém, houve alguns impasses dentro do corpo societário, por ficar um aqui em Uberlândia e o outro em  Ribeirão Preto, e depois de dois anos resolveram fazer a separação da sociedade. O sócio Tonhão ficou sozinho no “Cupim na Rondon”, e como ele administrava mais outras três casas no estado de São Paulo, tomou a decisão de vender, foi aí que ele ofereceu

144 _CULT

São 16 anos que Carro de Boi se transformou em Carro de Boi, porém é uma casa que já está há 18 anos na Avenida Rondon Pacheco e que sempre buscou fazer o que tem de melhor em qualidade, novidade e lazer na cidade de Uberlândia, tanto para o público da cidade, quanto da região e todo o Brasil, já que hoje Uberlândia é  considerada uma cidade de alto índice de turismo de negócios. O Carro de Boi cresceu junto com a Avenida, que se transformou praticamente em um corredor gastronômico da cidade, sendo considerada hoje uma das avenidas  de maior fluxo e que liga grandes bairros da cidade. Nestes 16 anos podemos acompanhar o quanto a Rondon se transformou, mudanças foram feitas para melhor e a instalação de novas empresas foi notória, tudo isso se deve à visibilidade que a avenida permite aos comércios e empresas. Podemos dizer que não é atoa que grande parte de franquias de âmbito mundial tem unidades na Rondon. Resumindo tudo isso, temos o prazer de dizer que a linda Rondon Pacheco nos trouxe muita alegria e orgulho de fazermos parte dela!


CULT_ 145


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO PUBLI EDITORIAL GABRIEL RANGEL

“CONECTAR PESSOAS, APROXIMANDO SEUS PROPÓSITOS”

CONECTHARE, UMA HISTÓRIA COM MUITAS HISTÓRIAS...

Para mostrar que transformação é algo tangível e alcançável por quem acredita ou tem o objetivo de fazer a diferença em si e onde vive, começamos contando uma história de vida, dentro de uma história de sucesso! Fabiana, fundadora da empresa Conecthare, tem origem bastante humilde, estudou em escolas rurais até o 8º ano, fez ensino médio em Uberlândia em escolas públicas. Aos 16 anos de idade entrou em um curso técnico em enfermagem na Universidade Federal de Uberlândia e assim começou sua carreira profissional. Atuou por alguns anos nesta profissão, em seguida fez graduação em Serviço Social, Pós-graduação em Pedagogia Empresarial, MBA em Gestão Avançada de Negócio e Certificações em Coaching, Avaliação de Perfil e Gestão de Mudança Organizacional. Também atuou em empresas de grande porte na cidade.

O que esta história tem a ver com Empreendedorismo? TUDO. Afinal, empreender é sonhar e realizar, acreditar e não temer, confiar e superar. Para ilustrar ainda mais, apresentamos a Conecthare: uma empresa com atuação nacional, localizada em Uberlândia-MG, e que está no mercado de Gestão de Pessoas desde 2009, sempre inovando e ativando “a história” das pessoas, mostrando que sua missão “Conectar pessoas, aproximando seus propósitos” é o que de melhor sabem fazer! E por falar em

146 _CULT

história, Fabiana e sua equipe trazem consigo que união, muito estudo, sonhos e uma vontade imensa de realizar e fazer a diferença fazem com que a Conecthare seja reconhecida como referência no que se refere a “GENTE”. E comenta: “Hoje, com a bênção de Deus, apoio de pessoas maravilhosas que cruzaram o caminho, tenho a certeza que estive e estou no rumo certo e que muitos frutos e mudanças ainda virão”. Seu portfólio abrange Recolocação Profissional, Outplacement, Recrutamento e Seleção, Mapeamento de Perfil Profissional, Restruturação de Currículo, Assessoria na Formatação do Linkedin, Gestão de Mudança Organizacional, Academia de Líderes, Coaching de Carreira, Treinamentos e Workshops, Gestão de Performance (Metodologia e Sistema). Uma história de sucesso que oferece soluções estruturadas e planejadas ao mercado, no que se refere à Gestão de Pessoas: Pensando em mudar? Precisando daquele UP? E sua empresa, como está? Bom, seja lá qual for sua necessidade, venha tomar um café conosco e quem sabe escrever mais uma “história”, só que agora, juntos.

9 99941611 - 3305 7753 www.conecthare.com.br @conecthare contato@conecthare.com.br Av: Rondon Pacheco, 635 - 2 andar, sala 205


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO PUBLI EDITORIAL DIVULGAÇÃO

O MELHOR EM FRUTOS DO MAR ESTÁ AQUI

REFERÊNCIA NA RONDON PACHECO

Referência em frutos do mar, a Cantina da Moqueca espera você, sua família e seus amigos em seu aconchegante espaço na Avenida Rondon Pacheco. Venha conhecer as delícias do nosso cardápio. É sempre um prazer recebê-lo!

34 3219-3885 Av. Rondon Pacheco, 3887 Bairro Cazeca - Uberlândia - MG

CULT_ 147


MUNDO_CULT_AV. RONDON PACHECO PUBLI EDITORIAL GABRIEL RANGEL

QUALIDADE E CONFORTO PARA ÓTIMAS NOITES DE SONO

COLCHÕES ORTOBOM LOJA DA RONDON

Jeito de dormir, peso, altura e cama são fatores que influenciam na qualidade do seu sono. Mas, o fator fundamental é o colchão, por isso é importante escolher uma marca confiável, que garanta máxima qualidade e conforto em todos os aspectos. A grande referência neste segmento são os colchões Ortobom. O nome (junção da palavra Ortopedia com a palavra Bom) representa o compromisso da marca em criar colchões que oferecem conforto, saúde e bemestar. Em Uberlândia, há cinco anos destaca-se o franqueado Wolney Felipe que é sucesso no mercado. “Comecei a trabalhar aos 14 anos, procurando sempre aprender e a desenvolver minha atividade com muita disciplina. Sempre tive o sonho de possuir meu próprio negócio. Meu histórico é positivo em vendas e gerenciamento de conceituadas empresas de Uberlândia. E com esta vasta experiência surgiu a oportunidade de ser um franqueado da Colchões Ortobom. Busco unir meus conhecimentos junto com minha equipe, em um ambiente positivo, sempre prezando pelo atendimento e satisfação de nossos clientes. Tudo é possível quando se trabalha com este objetivo”, enfatiza Wolney Felipe.

Wolney Felipe, franqueado Colchões Ortobom em Uberlândia

148 _CULT


34 3255-8739 Av. Rondon Pacheco, 3100 - Uberlândia - MG

CULT_ 149


MUNDO_CULT_FOTOLEGENDA SERIFA COMUNICAÇÃO MAURO MARQUES

EVENTO REUNIU 15 MIL PESSOAS E ARRECADOU MAIS DE 9 TONELADAS DE ALIMENTOS NÃO PERECÍVEIS

UDI BEER FESTIVAL

O Udi Beer Festival, realizado no estacionamento do Uberlândia Shopping, foi um sucesso de público e de arrecadações. O evento - realizado pela Revista Cult e Uberlândia Food Trucks - ocorreu de 25 a 27 de janeiro, reunindo aproximadamente 15 mil apreciadores da cerveja artesanal. Uma arena com mais de 700 metros quadrados foi montada para receber mais de 20 cervejarias e mais

150 _CULT

de 100 rótulos tradicionais e artesanais como BeerJuice, Uai Bier, Abadiana, Pelizer, Uberbrau, Heineken, entre outras. Para deixar o evento mais atrativo ainda, os organizadores também abriram oportunidades para 16 estandes gastronômicos com porções de churrasco, cortes defumados estilo americano, cortes premium, petiscos variados, hambúrguer artesanal, entre outros.


UFT Realização:

CONTEÚDO RECONHECIDO

Apoio:

UFT

CULT_ 151


MUNDO_CULT_FOTOLEGENDA SERIFA COMUNICAÇÃO MAURO MARQUES

Afinal, nada melhor que um petisco para acompanhar aquela cervejinha gelada. De acordo com o realizador do Udi Beer, Célio Cardoso, diretor da Revista Cult, além de valorizar a cultura da cerveja, elevar a competitividade e a sustentabilidade das microcervejarias, o Udi Beer Festival teve um caráter social. “Arrecadamos nos três dias de evento, mais de 9 toneladas de alimentos não perecíveis que serão encaminhadas para o Núcleo de Apoio Jesus de Nazaré, Casa Carol e outras. O evento

152 _CULT

foi bastante movimentado. Reuniu milhares de pessoas que prestigiaram as cervejas de Uberlândia e região e as bandas que deram um show de rock e talento”, disse Célio. Quem curtiu o Udi Beer e teceu elogios foi a nutricionista Renata Macedo Alvarenga, de 25 anos. “Um super evento, de qualidade, bem estruturado, limpo e organizado. Havia muitas opções de cervejas e


Rádio Oficial

Apresentam:

Realização

Patrocínio GRÁFICA

Ponto de Troca

Apoio

www.graficagaia.com.br

UFT CULT_ 153


MUNDO_CULT_FOTOLEGENDA SERIFA COMUNICAÇÃO MAURO MARQUES

MATÉRIA COM REALIDADE AUMENTADA. BAIXE O APP ZAPPAR EM SEU SMARTPHONE OU TABLET E APONTE PARA O SÍMBOLO E ASSISTA O VÍDEO.

comidas. Particularmente, agradei bastante de uma Ipa de Maracujá e uma stout que estavam comercializando, sem falar nas músicas. Gostei muito do cover de Pearl Jam. E não foi sucesso apenas pelo show oferecido, mas também pela boa ação que fizeram ao anunciarem que parte do arrecadado iria para instituições carentes. No geral, só tenho a elogiar e esperar que ocorram outros eventos como este”, enfatizou. Nos últimos anos, a cerveja artesanal tem mesmo caído no gosto dos brasileiros. Desde que foi instituído, o Programa Municipal de Fomento ao Setor Cervejeiro (Lei 12.801/2017) houve a abertura de 11 microcervejarias em Uberlândia, o que gerou um investimento de aproximadamente R$ 21 milhões, tornando a cidade um polo de fabricação de

154 _CULT

cervejas artesanais, segundo a Prefeitura de Uberlândia. “Nos últimos anos, a produção de cerveja artesanal cresceu, abrindo oportunidade de novos negócios, já que a demanda pela bebida de qualidade é crescente. O Udi Beer ajudou a dar visibilidade e agregar valor à produção da cidade. São seis cervejarias já em operação e mais quatro aguardando registro no MAPA para entrar em operação neste ano”, conclui Marcelo Picosse, diretor do Uberlândia Food Trucks e organizador do Udi Beer Festival. A organização do evento agradece à Prefeitura de Uberlândia, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, e Secretaria Municipal de Cultura, pelo apoio e empenho à realização do primeiro Udi Beer Festival.


CULT_ 155


GENTE_CULT PUBLI EDITORIAL MURILO ARAÚJO

EMPREENDENDO NO MUNDO DA BELEZA

SKARLLAT O’HARA

Ao longo dessa minha caminhada, confesso que olho pra trás e me orgulho muito de tudo que vivi. Morar fora do Brasil com meus pais foi uma experiência única que me fez amadurecer muito e compreender que todas as coisas da vida acontecem por um propósito maior. Encontrar-se profissionalmente é uma tarefa árdua para a maioria de nós. Comigo não foi diferente. Enfrentei muitos desafios e batalhas para poder hoje me sentir tão realizada com a minha profissão. Iniciei o curso de Medicina Veterinária por quase 3 anos, porém não dei continuidade porque sentia que não era algo que fazia meu olho brilhar. Quando me interessei pelo mundo da maquiagem, foi como se eu tivesse descoberto meu propósito de vida. Os últimos três anos da minha carreira como maquiadora profissional tem sido bastante intensos. O apoio de toda a minha família e de amigos queridos foram, sem dúvidas, o meu maior combustível para seguir em frente. É com muita gratidão que hoje concretizo um sonho de poder ter meu próprio Studio de Maquiagem. Receber minhas alunas, clientes e agora noivinhas será um imenso prazer. Conto com uma equipe maravilhosa que foi escolhida a dedo para estar comigo nessa nova fase: Flávia Roberta, Milene Moreira e Andressa Ferreguti.

34 99190-7070 Rua Carmo Gifone, 126 Bairro Martins - Uberlândia - MG Instagram: @skarllat_ohara.makeup

156 _CULT


GENTE_CULT PUBLI EDITORIAL MURILO ARAÚJO

UM STUDIO MODERNO PARA RECEBER NOIVAS, DEBUTANTES E MULHERES QUE QUEIRAM FICAR LINDAS E BEM PRODUZIDAS

GRATIDÃO E REALIZAÇÃO

@truffaledoces @bellagalvao_ @ifixstore. @duartespersonalizados @maristelescrosara_ @public.instagram @bodyconcept.altoumuarama @dj_maika @pamellaferreiradesingfloral @muriloaraujofotografo @jlproducoes_wedding @hedialbino @alessandra_araujo_300

Na noite de 26 de janeiro de 2019 foi inaugurado o Studio Skarllat. Com estilo único de maquiagem, Skarllart conquistou respeito e já tem seu espaço profissional garantido. Agora inaugura um Studio moderno, refinado para receber noivas, debutantes e mulheres que queiram ficar lindas e bem produzidas. Agradecimento especial à minha querida mãe, minha confidente e melhor amiga, que está sempre ao meu lado me apoiando e acreditando em mim. Sem ela ao meu lado, nada disso seria possível Te amo vida! Gratidão aos meus parceiros Ifix Store, Public Comunicação Visual, Duartes Personalizados, Pamella Ferreira Design Floral, Body Concept Alto Umuarama, Truffale Doces, Fotógrafo Murilo Araujo, JL Produção Wedding Film, Dj Maika, Vestido Maristeles Crosara e Acessórios Bella Galvão. @truffaledoces @bellagalvao_ @ifixstore.

CULT_ 157


GENTE_CULT_FOTO LEGENDA CÉLIO CARDOSO MAURO MARQUES | DIVULGAÇÃO

ACONTECIMENTOS E ATUALIDADES

FOTO LEGENDA UDI BEER FESTIVAL O Udi Beer Festival foi sucesso, dias 25, 26 e 27, no Uberlândia Shopping. Parabéns aos realizadores do evento, Célio Cardoso e Paulo Orlandini (Revista Cult) e Marcelo Picosse (Uberlândia Food Trucks) Foto Artur Regis.

CAPA A atriz global - e um dos patrimônios das artes cênicas brasileiras - Eva Wilma, será capa da nossa próxima edição, cujo tema é “Mulheres Vencedoras”. Aguardem! (Foto Felipe Andriolo)

DR. ALYSSON MARCONDES Modelo Sabrina Kelly Fotógrafo Mauro Marques Cabelo e Make Fran Hair Figurino Lila Resende Acessórios Tat Ster Acessórios

158 _CULT

PRODUÇÃO MULTIMÍDIA Professores e alunos do curso de Produção Multimídia da Unitri em confraternização, no dia 7 de dezembro, no Castelli Friends. 


WINE BAR O empresário Breno Merola e o sommelier Bruno Venâncio reuniram recentemente convidados na Viva Vino. O novo conceito de wine bar ofereceu aos presentes a oportunidade de experienciar um rodízio de vinho, serviço inédito oferecido na cidade.

CERTIFICAÇÃO O Hospital Santa Clara conquistou o selo de “Acreditação Canadense”, certificação internacional que reconhece a qualidade e segurança dos serviços de saúde prestados a seus pacientes. No dia 28 de janeiro, o hospital realizou a cerimônia de descerramento da placa da “Acreditação Canadense”. Na ocasião, o CEO do IQG no Brasil, Dr. Rubens Covello, esteve presente entregando a placa para os diretores do hospital. O Santa Clara é o primeiro hospital de Uberlândia e região a receber o selo de “Acreditação Canadense” em todos os serviços prestados.

THE FARM FESTIVAL Imagine uma festa onde a magia e a música se encontram. Vem aí THE FARM FESTIVAL - dia 9 de fevereiro, a partir das 23 horas no Capim Branco Eventos. Sete DJs renomados da cena nacional agitando a pista do evento mais esperado da região. “Junte-se a nós e deixe o inesperado te surpreender”. Instagram: @thefarm. Facebook The Farm Uberlândia. Mais informações: 34 992975680.

CALENDÁRIO Em evento realizado no Auditório Cícero Diniz, dia 27 de dezembro, foi lançado o “Calendário 2019” da Prefeitura Municipal juntamente com a retomada do projeto Selo Amigos da Cultura. Um dois homenageados foi Célio Cardoso, diretor da revista Cult. O calendário, cujo tema é “Nossa Cidade”, tem foco nas áreas de artes visuais e literatura e traz obras de 14 artistas. Nesta edição, a personagem de destaque do calendário é a professora Cora Pavan Capparelli, uma das figuras mais queridas de Uberlândia.

PALESTRA O empresário e empreendedor em Tecnologias Construtivas, Thiago Castilho, ministrou palestra sobre “Dinheiro e Segurança na era Pós-Digital”. O evento reuniu mais de 100 pessoas, dia 22 de janeiro, na Eletro Lounge, e foi realizado pela Revista Cult com apoio da BL Motors. (Foto Mauro Marques) CULT_ 159


GENTE_CULT_ESPORTE REDAÇÃO DIVULGAÇÃO

BRASIL E BÉLGICA SE ENFRENTAM E ATLETAS JUVENIS ACOMPANHAM OS PROFISSIONAIS NO CONFRONTO QUE VALE UMA VAGA PARA A FINAL NA ESPANHA

COPA DAVIS

Com golpes potentes e rostos de meninos, dois garotos chamam a atenção nos treinamentos do Brasil no Ginásio Sabiazinho em Uberlândia - que será palco do confronto contra a Bélgica, pelo playoff da Copa Davis, nos dias 1 e 2 de fevereiro. O catarinense Pedro Boscardin e o baiano Natan Rodrigues, ambos de 16 anos e integrantes do Time Guga, fazem parte da equipe brasileira como sparring e treinam com os profissionais na semana durante a preparação para o duelo. A ação faz parte do programa de Transição da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), que visa auxiliar jovens talentos que estão entre o juvenil e o profissional, desde 2017. Além de integrarem a equipe da Davis e de terem a oportunidade de treinar com os melhores tenistas do país, como Thiago Monteiro, Rogério Dutra Silva, Bruno Soares e Marcelo Melo, os atletas mirins também acompanham alguns profissionais para grandes torneios durante a temporada. “O Programa de Transição da CBT é um dos nossos carroschefes. A ideia é que quando o tenista chegue ao profissional já esteja familiarizado com o ambiente de competição de alto nível. Isso,

160 _CULT

certamente, facilita na transição dele do juvenil para o profissional”, explica Rafael Westrupp, presidente da CBT. Um caso de sucesso do Programa de Transição da CBT é o jovem Thiago Wild. O paranaense de 18 anos participou duas vezes da Copa Davis como sparring juvenil e foi convocado pela segunda vez para representar o Brasil contra a Bélgica - na primeira oportunidade fez parte do Time Brasil que venceu a República Dominicana, em Santo Domingo, no início de 2018. “Eu já estive na condição de acompanhar o time como sparring juvenil e hoje tenho a felicidade de representar o Brasil como atleta. Este processo ajudou muito na minha formação, poder treinar com os melhores do país e vivenciar essa experiência do profissional”, conta Wild, que foi campeão do grandslam US Open Junior no ano passado e também conquistou importantes títulos no profissional na temporada passada, como o Future de São José do Rio Preto e a Maria Esther Bueno Cup, que reuniu os oito principais tenistas sub 23 do país, e lhe garantiu uma vaga na chave principal do ATP Rio Open 2019. Mesmo caminho que Boscardin e Rodrigues sonham


em trilhar. “Estou muito feliz de ter sido chamado para treinar com o Brasil. É uma oportunidade única. Espero aproveitar a semana da melhor forma possível e, quem sabe, um dia seremos nós quem estaremos aí em quadra representando o Brasil”, projeta Boscardin, que é o número 97 do ranking mundial juvenil até 18 anos da ITF e o quinto colocado, considerando apenas atletas com 16 anos. “Esta semana será de muito aprendizado para nós e também esperamos ajudar os profissionais a chegarem bem para o confronto contra a Bélgica”, afirma Rodrigues. Este ano, a CBT também iniciou o mesmo processo no feminino. A jovem Thaisa Pedretti, de 19 anos, acompanhará a equipe feminina do Brasil que disputará a Fed Cup, em Medellín, na Colômbia, entre 6 e 9 de fevereiro. “Estou muito contente com esta oportunidade de acompanhar a equipe do Brasil na Fed Cup. É a realização de um sonho. Quero aproveitar ao máximo e ajudar as meninas e também tenho certeza que será muito importante na minha formação”, ressalta

Pedretti. Brasil e Bélgica se enfrentam nos dias 1 e 2 de fevereiro pelo playoff da Davis, valendo uma vaga na fase final da competição entre países em Madri, na Espanha. Os ingressos seguem com valores promocionais no site: www.ingressonacional.com.br.

Confira os valores para cada lote (ingressos válidos para os 2 dias) Anel superior: de R$ 290 por R$ 174 (2º lote - desconto de 40%) Anel inferior lateral: de R$ 370 por R$ 259 (3º lote - desconto de 30%) Anel inferior fundo: de R$ 450 por R$ 315 (3º lote - desconto de 30%) CULT_ 161


GENTE_CULT_PERFIL REDAÇÃO DIVULGAÇÃO

POR QUE ESTAR NA REVISTA CULT

Edição da Revista Cult Janeiro 2019

Primeira edição da Revista Cult 2005

Revista Cult

Desde que chegou ao mercado de comunicação, em 2005, a Revista Cult trouxe uma proposta inovadora, focada em conteúdo original e diversificado sobre variedades, oportunidades e temas que a tornam uma publicação completa e integrada à leitura do seu público. Nestes anos de periodicidade mensal ininterrupta, consolidouse também pela excelência gráfica e tecnologia de última geração, o que lhe rendeu por dois anos consecutivos o prêmio “O Cícero de Excelência Gráfica” concedido pela Associação Brasileira da Indústria Gráfica de Minas Gerais. É hoje a revista de maior citação nos sites de celebridades, através de seus ensaios de capa com artistas nacionais e internacionais. Uma de suas referências é o lançamento de cada edição sempre em coquetéis nos locais mais conceituados da cidade. Um contato direto com os leitores, colaboradores e anunciantes. A linha editorial prima-se pela imparcialidade, especialmente na esfera política, não se restringindo a um público específico, mas abrangente. Aquele conceito inicial de “revista da mulher” multiplicou o seu universo de leitura, hoje amplo, diversificado e aberto a todas as faixas etárias. Aliando conteúdo original a iniciativas ousadas, a revista implantou um novo conceito em editoriais de moda que são referência para o mundo fashion. Também opinativa e formadora de opinião, através de seus articulistas, traz a cada edição temas ligados ao cotidiano e à visão social em termos de comportamento, saúde, relacionamento, negócios, etiqueta, arte, cultura, beleza, estética, qualidade de vida e muito mais. O número de leitores, na soma das versões impressa e virtual, hoje ultrapassa 200.000 leitores por edição.

Editora Cult

A Revista Cult é o principal produto da Editora Cult, que possui expertise adquirida nestes 14 anos de atuação, oferecendo soluções para a publicação de livros e revistas, desenvolvendo trabalhos de editoração, criação e produtos gráficos editoriais.

162 _CULT

CONTEÚDO RECONHECIDO


RESULTADOS

Na Revista Cult, o anunciante tem a opção de determinar a sua mídia de acordo com seu público-alvo, buscando mais resultados para seus investimentos em formatos de anúncios ou publis editoriais.

O melhor custo-benefício de investimento

O melhor marketing para propaganda de revista O melhor layout e texto para cativar e persuadir o seu público

Estratégias

Segmentação Regionalização Credibilidade Periodicidade Alcançar formadores de opinião Atingir um público qualificado Posicionar a marca Divulgar produtos e campanhas Ativação de marca Mídia integrada Marketing de conteúdo Network e negócios

Audiência

- Mais de 200 mil leitores na versão impressa e online. www.revistacultnet.com.br - A única do segmento com periodicidade garantida. - Periodicidade mensal. - O melhor custo por mil da mídia impressa regional. - Cadernos e formatos de mídias adequados a diferentes segmentos. - Distribuição dirigida para pessoas jurídicas em todos os segmentos e através de vendas de assinaturas e pontos de vendas

Distribuição gratuita impressa e online Distribuição pós-paga para assinantes e PDV O envolvimento com a leitura da revista atrai atenção ao conteúdo Portabilidade através do deslocamento e facilidade de acesso à revista Circula em todo o mercado publicitário

Mailing list para anunciantes fidelizados Flexibilidade de criação de formatos especiais

estratégicos.

Área de cobertura Uberlândia Araguari Araxá Uberaba Ituiutaba Patos de Minas

Conteúdo qualificado de informação e entretenimento Periodicidade mensal, conteúdo variado e segmentado CULT_ 163


GENTE_CULT_PERFIL REDAÇÃO DIVULGAÇÃO

REALIDADE AUMENTADA

PLATAFORMAS DE LEITURA

Nossas edições são disponibilizadas em todos os canais para compartilhamento de conteúdo e mais audiência para os anúncios publicados. Através do site revistacultnet.com. br, o leitor tem acesso ao conteúdo integral de nossas publicações, bem como notícias, acontecimentos, artigos de colunistas e agenda cultural da cidade e região. A dinâmica do portal possibilita baixar versões e arquivos de forma segura e fácil. Já o Instagram e Facebook oferecem interatividade e proximidade com leitores e seguidores. Ambas as ferramentas são aliadas à revista impressa e digital. Com seus espaços comerciais e banners, proporcionando aos seus leitores conteúdos e informações variadas e, para o anunciante, mais visibilidade.

Revista Cult

Única publicação mensal de abrangência regional, que atinge todos os perfis de leitores com público-alvo altamente qualificado.

A revista Cult é a primeira publicação regional interativa com Realidade Aumentada, através de parceria exclusiva no segmento editorial com a Massfar, empresa autorizada Zappar no Brasil e Portugal, que exporta soluções de Realidade Aumentada para clientes com operação em mais de 40 países. Essa tecnologia viabiliza a publicação de conteúdos e anúncios interativos em outra dimensão, integrando a mídia impressa com a mídia digital. Baixe o aplicativo e confira os anúncios interativos que possuem símbolo Zap Cult.

Baixe gratuitamente o aplicativo Zappar na App Store ou no Google Play.

Público-alvo A/B: 80% C/D: 20%

Idade

Versões de leitura

Sexo

Sempre que aparecer o ícone do Zappar nas páginas da Zumm, aponte a câmera do seu celular para a revista. Em poucos segundos, uma nova dimensão de conteúdo surgirá do papel.

Conteúdos mais lidos

Você verá anúncios interativos, infográficos, vídeos e muito mais.

www.revistacultnet.com.br 164 _CULT


Médico dermatologista titular pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br), titular pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, sócio da Sociedade Brasileira para estudo do melanoma.

34 3253-8700 Rua Arthur Bernardes, 555 Uberlândia - MG www.dermoestetica.com.br 9 9240.6673 reidapele @reidapele


Modelo Sabrina Kelly | Fotos Mauro Marques

Dr. Alysson Marcondes Cirurgião Plástico

CRM-MG 44231 - CRM-SP- 127888

Também conhecida como mamoplastia de aumento, a cirurgia de prótese mamária utiliza implantes de silicone para dar volume aos seios. É um procedimento individualizado e você deve fazê-lo para si mesma, não para satisfazer a vontade de alguém ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal. O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito_CULT de sua sinceridade durante a consulta. Seja participativa, procure esclarecer dúvidas. Você será questionada sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.

166

Profile for Revista Cult

Cult 148: Augusto Cury  

Confira mais uma edição da Revista Cult

Cult 148: Augusto Cury  

Confira mais uma edição da Revista Cult

Advertisement